Issuu on Google+

Curso de musicalização para bebês, sim, por que não? Quando eu decidi que ia cuidar da Maitê pessoalmente e em tempo integral, ouvi de algumas mães que a creche tem o seu lado positivo, que ajuda no desenvolvimento da criança, que criança de creche é mais esperta, mais independente, fala mais rápido, se desenvolve melhor e essa pulguinha chata ficou atrás da minha orelha.

Imagem: Agência Desir & Melhor Mãe do Mundo Blog

O tempo foi passando e a Maitê com um ano e dois meses não falava nada além de papai e mamãe. Ela até entende bem o que falávamos, aprendeu rápido o que era pé, mão, cabeça, nariz, sabia levantar o bracinho para comemorar gol, mas não tinha muito interesse em falar e eu não sabia bem o que fazer. Segui as dicas de outras mães, bastante leitura, conversas e brincadeiras, arranquei muitas risadas maravilhosas, mas as benditas palavrinhas não vinham. Resolvi desencanar, deixar o tempo passar, uma hora ela ia se soltar e comecei a pesquisar sobre cursos de natação, que era a única atividade que eu conhecia que era possível fazer com um bebê, mas já estávamos quase em abril e a pediatra da Maitê disse que não era um bom momento, primeiro porque bebês e crianças pequenas têm mais chances de ter otite, e segundo, porque logo o tempo iria esfriar e sair com um bebê para natação não seria uma boa ideia. Fiquei meio perdida, não queria esperar mais seis meses para iniciarmos uma atividade, queria que ela tivesse mais contato com outras crianças e eu também queria conhecer outras pessoas, outras mães, foi quando eu vi o anúncio do curso de musicalização para bebês na Agência Désir e não pensei duas vezes, decidi experimentar! No primeiro dia, aula inaugural, eu crente que ia chegar lá e me deparar com pelo menos umas dez crianças e adivinhem? Só a Maitê, tadinha rs. Uma aulinha todinha só para ela, mas não desistimos e na semana seguinte já tinha um amiguinho. Essa fase é engraçada, a gente não vê o resultado na hora e como mães estamos aprendendo a lidar com o novo, com o filho, com as novas situações e, às vezes, demora um pouco cair a ficha. Eu percebi o resultado da aula de música com a Maitê depois de 15 dias. Ela sempre


chorava ao acordar e um dia passei pela porta do quarto e ouvi uma voz cantarolando e era ela (linda!), mexendo na boneca e cantarolando na língua dela, sem choro e depois de mais alguns dias ela já estava acompanhando o pai em uma canção cantando as últimas sílabas de cada frase. Na semana seguinte aprendeu o significado da palavra silêncio e agora, após 3 meses, já acompanha bem o ritmo das palmas, entende que a música conta uma historinha, está muito mais atenda ao que acontece à sua volta e faaaaaala pelos cotovelos rs... além, de conviver com as outras crianças da sua idade. Ainda penso na aula de natação, mas acho que vai ficar para o ano que vem rs. Na última aula, a professora nos apresentou alguns textos sobre como a música atua no desenvolvimento da criança, para que nós, pais, pudéssemos entender melhor os benefícios da música para os pequenos e resolvi compartilhar esse material aqui com vocês. Música e o Desenvolvimento da Criança Música é uma forma de linguagem, e as crianças são ávidas por comunicação. Música envolve movimento, e o movimento na música além de ser uma fonte de diversão, contribui também para o desenvolvimento físico e intelectual da criança. Música engaja o cérebro ao estimular neurônios e caminhos neurais associados às formas de inteligência como pensamento abstrato, empatia e matemática. Padrões musicais, como melodia e ritmo promovem o exercício cerebral assim como desenvolvem a memória. Música envolve audição, um importante elemento no aprendizado. Bebês percebem sons à sua volta antes mesmo de nascerem. A música é perfeita para exercitar a capacidade de atenção da criança: essa capacidade de prestar atenção, estimulada pela alegria de aprender brincando facilita o desenvolvimento escolar. Atividades musicais apropriadas envolvem a criança em sua totalidade: no desejo de se expressar através da linguagem e de mover o corpo, na atenção aos padrões musicais que estimulam o desenvolvimento do cérebro, na audição que inicia uma comunicação, na voz que reage aos estímulos sonoros, na coordenação visual/motora que estará diretamente ligada ao eventual aprendizado de um instrumento musical mais tarde. A música é uma experiência criativa que envolve a expressão de sentimentos. As crianças não dispõem de um vocabulário abrangente que facilite verbalizar o que sentem, sendo as atividades musicais, formas positivas e saudáveis de escoar suas emoções. Música é uma fonte de cultura, um caminho através do qual as canções, danças e tradições se perpetuam de geração em geração.


Música é uma atividade social que envolve famílias e comunidades, promovendo o entendimento de outras culturas e a aproximação entre povos.

Avenida Presidente Roosevelt, 102 - São Francisco Niterói/RJ Essa oficina é para bebês a partir de 1 aninho. Para mais informações, ligar para 21 2610-7050 ou 27108879 e falar diretamente com o setor de Oficinas.

MACIEL, CAROLINA. Curso de musicalização para bebês, sim, por que não?. Disponível em: http://www.melhormaedomundo.com.br/2013/07/curso-de-musicalizacao-para-bebessim_24.html. Acesso em 10/08/2013. MACIEL, CAROLINA. Curso de musicalização para bebês, sim, por que não?. Disponível em: http://www.desir.com.br/novidades/video-da-oficina-de-musicalizacao-para-bebes. Acesso em 10/08/2013.


[REVISÃO ORTOGRÁFICA] Curso de musicalização para bebês