Page 1


Isabella "Izzy" McKenna acabou de sair de um relacionamento de dois anos, bem, ela realmente não podia chamá-lo de um relacionamento. Era mais como dois anos de ser dominada e controlada por um homem bonito, dominador e poderoso. Quando ela finalmente decide deixá-lo, depois que ele a empurra longe demais, ela revive sua amizade com sua melhor amiga da faculdade. Mal sabia Izzy que reacender sua amizade também acaba jogando-a em um relacionamento amoroso com um homem incrível, divertido e lindo - mas às vezes ciumento – proprietário de um bar chamado Z. Será que infância horrível de Izzy e relação de domínio do passado pode mantê-la de finalmente encontrar o amor que ela sempre procurou? Ou ele vai estragar o que está ao seu alcance?

Para mais obras, acesse o blog www.baixandoebooks.blogspot.com


Tomei até a última gota da minha Shirley Temple fazendo esse barulho chupando que Harry odeia. Eu olhei para cima e vi mamãe sair pela porta da frente com um homem. Eu fico tão triste quando ela faz isso. Ela continua prometendo que ela vai parar, mas ela nunca faz. "Que tal um outro, Ace?" Olhei para Harry, sorri e acenei com a cabeça muito grande. "Sim, por favor!" Eu adorava quando Harry me chamava de "Ace". Ele disse que costumava chamar sua filha assim também quando ela tinha a minha idade. Observei-me outro Shirley Temple com muita coisa vermelha nele. Ele piscou para mim quando ele colocou mais três cerejas. Ele deslizou o copo na minha direção e eu o agarrei, tomando um gole rápido. Ele tinha um olhar triste no rosto, como eu tinha quando mamãe saia com um homem estranho. Eu vi a porta aberta e o Sr. Thatcher veio andando e eu pulei fora do meu banquinho e corri para ele. Ele é ótimo. Ele me ensina como jogar bilhar e sempre me dá conselhos sobre a vida. Ele está fora da cidade por um tempo agora, embora. Ele viaja muito, mas eu sempre fico feliz quando ele volta. Ele tirou um pequeno cão vermelho do bolso e entregou-o para mim. "Wow! Obrigada! Eu o amo!" Eu agarrei o meu novo cão com força para o meu peito. Ele sorriu para mim e bagunçou meu cabelo. "Será que você terminou todo o trabalho de casa, Iz?" Eu balancei a cabeça. Dessa vez eu realmente tinha. Ele não costuma verificar, mas uma vez ele fez e ele me fez terminar antes que eu pudesse jogar sinuca.


"Agora podemos trabalhar no meu tiro do banco?" Eu perguntei enquanto eu assisti Harry entregar-lhe uma cerveja. "Sim, vamos pegar aquela mesa ali." Ele fez um gesto em direção à minha mesa favorita. Era a minha favorita porque eu não conseguia ver a porta. Pessoas entrando e saindo sempre me faziam um pouco nervosa e então eu errava minha tacada. Eu odeio errar a tacada. "Posso usar um banquinho desta vez?" Eu perguntei sabendo que ele provavelmente não iria me deixar. Eu costumava ser capaz de usar um, mas depois fiquei a uma certa altura e ele disse que eu preciso aprender a jogar como todo mundo. Eu odiava isso. Ele me deu um olhar engraçado, fazendo as sobrancelhas reunir. "Agora, por que você tem um momento em que você não tenha usado um em um tempo?" Ele me entregou um taco. Eu bufei e ele balançou a cabeça enquanto ria de mim e alinhava as bolas na mesa. Esse cara Joey entrou. Ele me irrita. Ele sempre faz um barulho sobre eu estar aqui. Diz que não deve haver crianças aqui. Harry sempre diz que é o seu bar e eu não estou bebendo então eu posso ficar. Joey olhou para trás e balançou a cabeça para mim. Sr. Thatcher me ajudou a virar o taco para se certificar de que eu batesse na bola corretamente. "Por que você está ensinando a ela, Ted? Ela não deve estar em um lugar como este", Joey gritou por cima do banquinho do bar. Sr. Thatcher balançou a cabeça e caminhou em direção à Joey baixando a voz. Eles nunca acham que posso ouvir o que eles dizem, mas eu sempre faço. "Eu não vou brigar com você sobre isso toda vez, Joey. Ela só precisa de algo para se concentrar e não no que sua mãe faz. Você prefere que ela apenas sente em casa ouvindo CC ir para lá com o seu mais recente John?" "Acho que a melhor coisa a fazer é deixar que as autoridades cuidem dela", Joey bufou enquanto olhava para mim.


"Não, se fizer isso, ela vai estar no sistema sempre. Ela é uma criança doce. Se pudermos apenas ajudá-la um pouco, então ela vai ter uma boa base para a vida." Joey balançou a cabeça enquanto observava uma gangue de motociclistas entrar. "Você acha que isso é melhor para ela? Você queria que sua filha estivesse aqui?" "Não, mas eu também não a quero de volta em casa, com CC e um deles tentando chegar a ela." "Como você sabe que isso não iria acontecer quando você está fora da cidade?" Joey pediu muito alto. Ele parecia realmente louco. "Porque ela está vindo aqui direto da escola e Harry foi vê-la. Entre mim, Harry, Mikey e Dave, temos que descobrir, então ela vai ficar bem", disse Thatcher à Joey. "Esperamos. Isto é apenas confuso." Joey disse e bebeu sua cerveja. Sr. Thatcher voltou e nós jogamos sinuca por um tempo. Mamãe finalmente voltou. Ela assentiu com a cabeça para mim que era hora de ir para casa. Corri em volta e tenho meus abraços de todos os tipos. Sr. Thatcher disse que está na cidade por um bom tempo. Isso me fez feliz. Mamãe e eu chegamos em casa, bem, a maioria das crianças não iria chamá-lo de casa. Era realmente um quarto de motel, o terceiro este mês. "Não é uma má noite, Isabella, hein? Você jogou sinuca e eu fui capaz de fazer um pouco de dinheiro. Nós vamos estar nos mudando para um lugar melhor, em algum momento." Eu dei de ombros. "Você sempre diz isso." Ela sentou-se na cama ao meu lado com aquela cara rabugenta que ela faz. "Ahhh, mas desta vez, desta vez, Isabella, eu prometo!" É a mesma promessa de sempre. Eu continuo esperando que um dia nós vamos realmente ter uma boa casa como a dos meus amigos ou ela seria uma mãe como meus amigos tem, mas só faz prometer. Sempre. "Promessas, promessas," Eu bufei para ela. Ela revirou os olhos.


"Vai acontecer, Isabella. Marque minhas palavras." Harry me ensinou que às vezes as promessas são apenas tão boas quanto as ações por trás da promessa. Fora isso, as promessas são apenas isso - promessas, promessas.


Minha mente estava correndo em um loop infinito de pensamentos. Será que eu realmente quero isso? É isso o que eu realmente quero fazer? Deixar ELE? Para sempre? Sim...? Não...? O que ele fez era impensável, mas ELE realmente me obrigou a fazer isso? Quer dizer, eu deixei acontecer. Embora, foi sob seu comando. SEU comando - que é o que vem de volta. Eu estava tão acostumada a deixá-lo tomar conta de mim, do meu corpo... minha mente... O que lhe permite fazer, as coisas para o meu corpo a maioria das mulheres nunca permitiria. O controle... Andando mais rápido, não pude conter as lágrimas... Incontrolável. Eu podia sentir a limusine preta me seguindo... Ou era a minha imaginação? Eu estava realmente livre para sair? Ou ele estava me tratando como uma criança e vendo se eu ia voltar por conta própria. Memórias correram pela minha mente de ser uma criança e embalar minha na mala com qualquer coisa que eu poderia encontrar (incluindo animais empalhados e várias bonecas Barbie) para que eu pudesse "fugir” de casa com a idade de cinco anos. Saí pela porta da frente chorando, gritando que eu nunca estaria de volta. Apenas a descer a rua para perceber - onde eu estava indo? E agora, com a idade de 24, eu estava me perguntando a mesma pergunta e me sentindo assim como eu fiz com a idade de cinco anos. Onde é que eu iria? Eu não tinha família e eu tinha quebrado o contato com Brad e todos os meus amigos da faculdade, mesmo a minha melhor amiga, depois que eu o conheci. Isso foi há dois anos. Se tivesse realmente sido dois anos eu estava sob seu controle? Ele nunca iria dizer que me amava. Eu entendi isso desde o início. Ele tinha me dito que ele era incapaz de amar. Isso foi bom para mim no momento. O que ele ofereceu a uma mulher recém-saída da faculdade era incrível, pensei


na época. Começando com roupas caras, vivendo em seu apartamento de luxo, jantares extravagantes, carros, viagens para a Europa por um capricho. Era tudo o que uma jovem poderia querer. Exceto o amor. A única coisa que ele explicou no início que ele nunca seria capaz de proporcionar. Amor. Tendo 22 anos e ingênua... Eu poderia fazê-lo mudar - me amar como eu queria ser amada. Eu aumentei minha velocidade e me abaixei em uma loja de café. Sentei-me na parte de trás para que eu pudesse ver a porta. Meu coração estava correndo a mil por hora. O pânico estava se pondo dentro de mim. Eu tinha um pouco de dinheiro na minha conta bancária que eu não tinha usado no que, dois anos? Gostaria de saber quanto estava lá dentro. Eu nunca tive que verificar desde que eu nunca precisava de dinheiro para qualquer coisa. Viver? Onde é que eu vivo? Melanie e eu tínhamos brigado por causa dele. Eu poderia contatá-la novamente? Será que ela me perdoaria? Eu ainda tinha seu endereço de e-mail, mas eu não podia usar a internet no meu celular desde que o deixei no balcão de seu apartamento. Deixei tudo o que ele tinha me dado, exceto as roupas nas minhas costas e minha bolsa que contém a minha identidade, cartão de débito e brilho labial. Ou era dele desde que ele pagou por isso? Eu estava feliz que eu encontrei este lugar. Era um café mais antigo, que tinha três computadores antigos alinhados contra a parede da esquerda e quando olhei para cima, vi um disponível. Sentei-me na frente dele, eu digitei no Yahoo e entrei na minha conta antiga. Senha. Qual era? Oh sim! Huffly - o nome da minha primeira bicicleta rosa. Eu entrei e notei um zilhão de e-mails. Comecei a escrever um novo e-mail para a minha amiga, mas congelei, rindo para mim como para o que escrever. Olá, como você está? Não vi você por dois anos, mas eu estou fugindo do meu louco amante/companheiro/controlador / dominador. Eu preciso de um lugar para ficar. Posso ficar com você? O que diabos eu vou escrever? Porque isso não é claramente não está bom!


Uma bela garçonete veio perguntar o que eu gostaria de beber. Café. Eu definitivamente precisava de café. Ela pareceu notar que eu estava chorando e ela me deu um sorriso simpático doce. Tenho certeza de que parecia uma bagunça. Voltei-me para o e-mail e com uma respiração profunda, eu decidi sobre a verdade - bem mais ao menos. Eu deixaria de fora a parte sexual dela. Melanie, Sinto muito escrever para você agora depois da nossa grande briga há dois anos, mas eu realmente poderia usar uma amiga agora. Estou deixando ele e preciso de um lugar para ficar. Fiquei me perguntando se eu poderia ficar em seu lugar por um pouco de tempo para limpar minha cabeça e voltar aos meus pés. Peço desculpas por este ser tão repentina e, bem, estranha. Eu estou em um café escrevendo isso porque eu não tenho mais nada, exceto as roupas nas minhas costas. Isabella A bela garçonete voltou com o meu café e outro sorriso simpático. Voltei para o computador depois de derramar dois cremes e dois açúcares. Afinal de contas, eu não estava mais com ele, então eu não preciso ter apenas o preto, porque ele estava controlando meu peso. Tomando um gole de meu doce, doce café, senti-me alegre na minha nova liberdade. Atualizei meu email e meu coração pulou uma batida quando eu percebi o quão rápido ela respondeu. Oh, meu Deus! Tenho tantas saudades suas nos últimos anos e já pensei em você com tanta frequência. Eu disse que ele era realmente um idiota! Sorte para você, nosso antigo colega de quarto acabou de se casar e se mudou. Eu vivo com dois caras agora, por isso, enquanto que não incomoda você, você é mais do que bem-vinda! Você precisa de dinheiro para chegar até aqui? Como posso ajudá-la? Eu não posso esperar para vê-la novamente depois de todo esse tempo! Com amor, Mel


Como eu poderia ter acabado de sair de uma amiga tão boa estar com ele? As lágrimas começaram a derramar pelo meu rosto, lembrando a nossa última briga antes de eu sair para morar com ele. Eu verifiquei os horários dos comboios e escrevi de volta o tempo que eu ia chegar e que eu deveria ficar bem com o dinheiro. Sorte minha havia um caixa eletrônico na parte de trás do café. Fui em frente e paguei a garçonete com meu cartão de débito sabendo que ele estava indo segui-lo. Não importa neste momento porque uma limusine continuava dirigindo por perto, então eu tinha certeza que ele já sabia onde eu estava. Depois de excluir o histórico no computador e receber o meu cartão de volta, fui até o caixa eletrônico para verificar meu saldo. Mais de $10.000? Como diabos eu tinha tanto assim? Hmm, banco, eu precisava do meu banco para retirar o máximo que eu pudesse. Para começar, eu retirei o máximo que o ATM permitiria para ter dinheiro na mão, enquanto eu podia. Em seguida, como posso sair daqui sem a limusine me notar? Hmm, a garçonete simpática... Eu aposto que ela saberia. Depois de explicar que eu tinha um louco, ciumento ex-namorado esperando lá fora, ela me tirou a saída de volta e explicou que, se eu me virasse para a esquerda, havia um beco à direita que levaria à estação de trem. O meu banco também era convenientemente localizado perto da estação. Esse manto louco e outras coisas... Quem teria pensado que eu teria que pensar assim? Eu deveria ter sabido que ele iria mostrar a sua verdadeira face, há dois anos, mas eu estava cega pela cobiça e pelo desejo de ser a "única" para mudá-lo. Corri para o beco e virei a esquina, como disse a garçonete, havia a estação de trem. Percebi o meu banco para a direita e tentei me misturar com a multidão e corri para o banco. Eu precisava tanto do dinheiro quanto pudesse, porque eu sabia que não seria capaz de tocar a minha conta novamente. Passei cumprimentando as pessoas na porta e eu esperei em uma cadeira até a próxima pessoa da mesa estava disponível.


Eu sentei lá tentando manter minha perna sem tremer. Cada segundo que passava eu me sentia como se ele viesse rompendo a porta e... O quê? Fazer o quê? O que ele faria? Eu não sabia e esperava não ter que descobrir. Se eu não estivesse tão nervosa, isso realmente poderia ser um pouco engraçado. Correndo de limos através de becos escuros e retirando grandes somas de dinheiro... Parecia tão bobo e 'cliché' de um filme. Finalmente, chegou a minha vez, depois do que pareceu uma hora. Fui levada até uma mesa atrás de uma divisória de acrílico. Sr. Banqueiro sentou atrás de sua mesa, com as mãos cruzadas e apoiadas. Um sorriso de seu rosto redondo e rosa e cabeça careca me fez sentir como se eu estivesse fazendo algo errado. Expliquei-lhe que eu precisava para retirar o meu valor total, mas precisava de dinheiro. Martin Cannon, de acordo com a placa de identificação na mesa, me fez preencher vários formulários com um sorriso bajulador em seu rosto o tempo todo. Finalmente, ele se levantou e pareceu gingado para o cofre do banco. Depois de um curto período de tempo, ele voltou com o mesmo sorriso no rosto. Meu coração pegou porque eu não podia ajudar, mas pergunto se ele o chamou ou algo assim. Para meu alívio, Martin Cannon sentou-se e colocou uma pilha de dinheiro para mim. $10.000 em dinheiro é uma pequena pilha agradável; pesa muito e felizmente encaixou perfeitamente em minha bolsa. Ou era realmente sua bolsa? Eu me perguntei isso enquanto eu empurrei a pilha de dinheiro em minha bolsa. Droga. Ele mantém amanhecendo em mim nada é realmente meu. Agradeci Martin Cannon, levantei-me rapidamente com meu coração batendo fora do meu peito e sai, percebendo e na esperança de que este era o último lugar que ele saberia que eu tinha ido. Fui direto para a estação de trem e comprei meu ingresso, em dinheiro, e fui direto para a plataforma e para o trem... E para minha nova vida.


O trem parou na estação quatro horas mais tarde e fiquei aliviada ao ver que ele não estava lá. Pelo contrário, com uma faísca em ambos os olhos, achei Melanie imediatamente. Ela era exatamente como eu me lembrava dela - linda como nunca, com um corpo incrível, longos cabelos ondulados loiros e olhos azuis de morrer. Melanie sempre chamou a atenção por onde passou e teve a personalidade borbulhante para corresponder. Mesmo em uma Henley camisa azul, calça jeans desbotada e seu cabelo varrido por um rabo de cavalo, ela estava deslumbrante. Ela me puxou para um enorme abraço de urso e depois me apresentou o cara de pé ao lado dela, Clark, ele era... bem, agora, o meu novo companheiro de quarto. Clark parecia um pouco como Clark Kent, para ser sincera. Ele era alto com cabelo escuro, mas tinha olhos castanhos em vez de azuis, ombros largos e fortes - e, sim, tinha os óculos de aros escuros. Eu meio que esperava que ele puxasse sua camisa aberta e me mostrasse a camisa do Superman. Em vez disso, ele me deu um abraço caloroso e um sorriso doce, é claro depois de me verificar da cabeça aos pés e demorando um pouco demais no meu peito. Ele parecia estar olhando ao redor nervosamente e eu ficava me perguntando o porquê. De repente, me dei conta de que ele provavelmente estava olhando em volta para se certificar de um ex-namorado louco não estava me perseguindo! "Eu não posso acreditar que você está aqui e que eu posso que vêla novamente depois de todos esses anos!" Melanie exclamou entusiasmada com um sorriso perfeito (inserir brilho em seus dentes, assim como um anúncio de TV). "Melanie, eu sinto muito sobre tudo. Muito obrigada por ter me respondido." Eu suspirei, abraçando-a novamente. Melanie enganchou seu braço com o meu quando começamos a andar. "Eu sentia muito a sua falta. Eu não me importo mais. Temos tanta coisa para falar e recuperar." Ela olhou para Clark com uma peculiaridade estranha que me fez arquear as sobrancelhas. Melanie pigarreou. "Vamos indo e você pode ver a casa e onde você está vivendo agora!" Fiquei imaginando o que essa troca era, mas rejeitei rapidamente na esperança de que havia algo entre eles e que não era sobre mim.


Quando saímos da estação ferroviária, Melanie explicou que eles não viviam longe e que eles têm uma grande casa na cidade, graças ao pai de Flynn investir na área cedo, antes de se tornar o novo lugar da moda para viver. Descemos as ruas arborizadas com lojas elegantes e restaurantes em vários blocos. A casa era de tijolos com medidas do tipo colonial que levam a uma grande porta vermelha convidativa. Era tão charmoso dentro. O pai de Flynn deve ter bom gosto ou contratado alguém com notáveis habilidades de decoração, pois o interior da casa parecia um confortável apartamento de solteiro de Better Homes and Gardens . Ele foi decorado em cremes ricos, azuis e verdes luz. A sala de estar e cozinha foram todas abertas, com tetos altos e paredes de tijolos expostos. A enorme lareira com uma enorme TV pendurada acima dela criou um bom ponto focal para o quarto. "Eu vou te mostrar o seu quarto no andar de cima. Lucy deixou todo o seu mobiliário desde que ela se mudou com Max e ele já tinha móveis. É como se tudo estava predestinado a ser, Izzy!" Melanie piscou quando subimos as escadas. Sorri tão brilhantemente ao ouvir seu apelido para mim. "Isabella" é o que eu tinha sido chamada mais da minha vida e, especialmente, o que ele insistiu em me chamar. Colocando a mão sobre a minha levemente, ela disse baixinho: "Quando você quiser conversar, eu estou aqui. Eu vou deixar você dormir um pouco. O banheiro é no fim do corredor. Flynn tem seu próprio banheiro, mas Clark e eu compartilhamos. Há algumas toalhas no armário de roupa no banheiro, então vá em frente e faça você mesma em casa.” E com isso, Melanie caminhava pelo corredor, mas voltou a dar-me um sorriso triste. "Eu senti tanto sua falta.” Lágrimas encheram meus olhos e suspirei: "Eu também senti sua falta. Eu sinto muito." Ela assentiu com a cabeça e piscou lágrimas dos olhos antes de descer. Tomei um banho muito quente pensando sobre o quão perto Melanie e eu sempre tínhamos sido. Ela estava tão perto de uma irmã que eu nunca iria conseguir. Eu a conheci como minha companheira de quarto na orientação para a faculdade e nos demos bem imediatamente. Fizemos tudo juntas e tinham a maioria de nossas aulas juntas.


Após a formatura, eu o conheci no meu primeiro emprego 'real' e depois de apenas um mês, ele absorveu o meu mundo. Melanie tentou me advertir várias vezes através de várias brigas, mas eu não queria ouvi-la. Ela sabia que ele era apenas um babaca pomposo tentando me controlar, mas eu não queria ouvir. Ele prometeu cuidar de mim e fornecer qualquer coisa que eu poderia querer. Eu concordei com o pedido de estar com ele e apenas com ele, sob a promessa de que ele poderia me mostrar muito mais. Eu não tinha ouvido falar dela depois da nossa última briga, no entanto, aqui estou eu na vida dela novamente e ela me acolheu de braços abertos. Com a água lavando minhas lágrimas e vergonha, eu decidi que iria compensar os anos perdidos de amizade e esperava que eu pudesse ser uma amiga melhor. Eu me enrolei na toalha macia e percebi que só tinha minhas roupas sujas para usar. Frustrada, eu peguei minhas roupas sujas e envolta em toalha fui para o "meu" novo quarto. O quarto era de tamanho médio. A cama, cômoda e espelho ocuparam a maior parte do espaço. O armário era muito bom tamanho, não que eu precisasse de muito espaço com um par de jeans, camiseta e moletom que eu tinha, mas eu acho que eu poderia preenchê-lo com mais algumas coisas em breve. Percebi que a cama tinha lençóis, edredom florido definia sobre ela e algumas roupas foram estabelecidas - uma de camisa manga comprida de futebol e as calças do dormir. Acolhedora. E mais uma vez, eu estava tão grata por minha amiga. Eu coloquei meu pijama emprestado e subi na confortável cama de novo e comecei a pensar em minha maravilhosa vida nova e minha amizade renovada com minha melhor amiga. Minha mente voltou para o que eu deixei. Comecei a me perguntar se ele estava lá fora em algum lugar procurando por mim. Ele estava chateado que eu o deixei? Ele estava indo para vir atrás de mim? Eu estava segura aqui ou ele procuraria vingança por deixá-lo? Será que ele sabe a vergonha que eu sentia e como eu estava enojada depois


disso? Claro que ele fazia, eu tenho certeza que é por isso que ele fez. Depois de chorar em torno de um pouco de tempo, eu finalmente cai em um sono profundo.

Acordei na manhã seguinte ouvindo vozes lá embaixo e decidi que eu poderia muito bem perceber que era Flynn, meu outro companheiro de quarto novo. Enquanto eu estava no topo das escadas, eu não podia deixar de escutar a conversa. Clark: Ela é linda, mas ela parece bem retraída. Será que ela vai ficar bem? Melanie: Ela vai ficar bem. Ela passou por algumas coisas muito horríveis antes da faculdade, mas ela resistiu e que teve uma grande bolsa de estudos. Eu ainda não entendo por que ela seguiu esse idiota, mas eu senti muito a falta dela ao longo dos anos. Ela sempre foi como a irmã que nunca tive. Estou tão feliz que ela me procurou. Outra voz eu supus ser Flynn: Bom, se ela tem um cara psicopata que vem atrás dela, precisamos ser cuidadosos. O que sabemos sobre ele? Ele é abusivo? Será que ele vai tentar matá-la ou algo assim? Melanie: Eu não acho que ele faria. Ele tem muito pelo que andar na linha. Ele é rico e muito poderoso, então eu não acho que ele faria qualquer coisa estúpida comprometer isso. Eu vou falar com Izzy e descobrir mais quando ela estiver pronta para conversar. Ela parecia tão cansada e desgastada, eu queria que ela descansasse antes de pedir qualquer coisa. Voz que eu acho que é Flynn: Bem, eu confio em seu julgamento Mel. Você sempre falou sobre ela e com as histórias que você nos contou sobre ela, parece que ela vai caber direito aqui. Clark: Ela é gostosa. Quero dizer, ela não parece com uma garota comum, ela é perfeita. Melanie: Tire os olhos. Ela acabou de sair de um relacionamento ruim, ela não precisa entrar em outra coisa agora. Clark (rindo): Mas eu sou o Superman baby! Eu vou salvá-la!


Todos estavam rindo agora do que disse Clark. Melanie (ainda rindo): Você é um completo idiota às vezes! Nós não precisamos de você transando de novo com as colegas de quarto. Quando você estava com Bri, ela queria um relacionamento... Lembrese, você não faz relacionamentos! Sem falar que ela não te deixou muito tempo depois. Clark: Ei, eu sou bom! Eu não tentei nada com Lucy. Assumindo voz é Flynn: Só porque Max teria chutado o seu traseiro! Dê a ela um pouco de espaço, entendeu? Com esse comentário, eu comecei a descer as escadas. Eu poderia muito bem atender a voz eu supus ser Flynn. Entrei na cozinha e eles estavam tomando café, reunidos em torno da grande ilha de cozinha. Parecia estranho que eu não tinha percebido o quão grande a ilha era ontem à noite. Melanie e Clark estavam conversando e um outro cara estava encostado em seus antebraços sobre a ilha de frente para minha direção. Seus olhos encontraram os meus e eu imediatamente me senti à vontade. Ele tinha cabelo escuro desgrenhado, ondulados e olhos castanhos profundos e uma linha do maxilar forte, com um pouco de barba. Ele estava usando uma camiseta cinza desbotada. Sua boca se curvou em um sorriso mostrando os dentes perfeitos e seus profundos olhos castanhos se iluminaram. Uau... Ele era muito fácil sobre os olhos! Ele olhou para Melanie e com uma voz profunda, masculina disse: "Eu acho que a nossa nova companheira de quarto está aqui." Todo mundo se virou para mim. Senti meu rosto esquentar e eu limpei minha garganta. "Bom dia." Melanie levantou-se e correu para me abraçar. "Como você dormiu?" Ela perguntou alegremente. "Ótimo, graças a você fazer a cama tão convidativa. E muito obrigado para pelo pijama." Eu puxei a gola da camisa gesticulando com as mãos. "Bem, eu sabia que algo confortável é o que você precisava. Quer um café? Ainda com toneladas de açúcar e creme?" Ela perguntou enquanto puxava uma caneca do armário quando um ruído asfixia veio de Clark. Corei pensando no que deve ter aparecido em seus pensamentos.


"Sim, por favor." Eu respondi ignorando sua insinuação sexual. "Doce e cremoso, do jeito que eu gosto!" Clark brincou. Melanie jogou um enrolado de papel toalha para ele esperando calá-lo. "Não se preocupe com ele. Ele é um bastardo com tesão e não pensa quando fala!" Melanie riu enquanto olhava para Clark. Peguei o banco do bar ao lado de um vazio de Melanie e sentei-me. Alto e lindo veio em minha direção com a mão estendida "Ei, eu sou Flynn. Ignore o Superman. Ele gosta de brincar muito." Sua mão estava quente, macia e ainda firme, fazendo-me sentir uma espécie de... Segurança? Eu sorri. "Prazer em conhecê-lo. Eu sou Isa... Izzy. Eu sou Izzy." Eu não queria usar o nome formal que ele usou. Com um olhar interrogativo, Flynn sorriu de volta. "Muito prazer em conhecê-la, Izzy. Eu espero que você goste daqui. Melanie disse-nos muito sobre você em seus dias de faculdade. Parece que vocês duas tiveram muita diversão naquela época. Você ainda é uma bartender?" Ele perguntou se referindo a quando eu fui uma barman no nosso ponto de encontro favorito ‘Smith’. Era um bar cheio de jovens universitários bêbados que mais pareciam uma grande festa todas as noites com a dança e toneladas de bebidas. Eu fiz uma matança na sinuca sozinha. "Eu realmente não tenho trabalhado nos últimos dois anos, na verdade. Mas eu tenho certeza que eu me lembro como ser uma bartender. Você sabe de algum lugar que tem um lugar vago?" Flynn e Melanie trocaram olhares como se ele estivesse pedindo sua permissão. Ela encolheu os ombros e balançou a cabeça. "Bem, meu melhor amigo é dono de um grande clube. É um luxo pouco, mas se você não se importa, eu tenho certeza que ele pode chegar lá." Eu sorri e acenei com a cabeça: "Ótimo, isso seria ótimo. Apenas deixe-me saber seu nome e número e eu vou chamá-lo. Eu não quero que você vá para fora do seu caminho ou algo assim." Eu queria tentar conseguir um emprego por conta própria sem alguma influência, mas pensando mais nele, eu realmente não conhecia ninguém aqui e um trabalho com muitas pessoas ao meu redor era realmente o que eu precisava para começar minha mente fora dele.


Oh telefone... maldito ele, eu preciso obter um telefone para que eu pudesse chamar esse cara. E roupas e ugh... calcinha! Rindo em voz alta para mim, todos me olharam. Melanie perguntou "O que é tão engraçado?" Dei de ombros e me senti um pouco envergonhada. "Precisamos de uma viagem de compras. Eu não tenho nada, nem mesmo um telefone!" Clark saltou sobre isso, especulando os itens roupas íntimas necessárias. "Oh, eu aposto que você precisa lingerie também! Eu, pessoalmente, ofereço para ajudá-la com isso! Eu sei o que as meninas gostam." Eu fiquei vermelha e Melanie pulou dentro "Não, obrigada, ela teve homens suficientes controlando a sua vida e não precisa de mais um salto em dizer a ela que calcinha vestir." Eu sei que ela não quis dizer por mal, mas fiquei surpresa que ela sabia que ele realmente me controlava em tudo, mesmo o que eu usava. Melanie percebeu o meu olhar surpreso e colocou a mão no meu braço e piscou. "Nós vamos ter um dia menina e comprar até que cair. Como nos velhos tempos!" Flynn sorriu para mim. "Vou fazer um telefonema para Z e deixálo saber que ele tem uma nova bartender." Virei-me para ele e respondi timidamente. "Obrigada. Eu vou parar lá depois para conhecê-lo e também só para ter uma ideia do lugar." Ele assentiu com um sorriso. "Bom, bem Mel sabe onde ele está." Nós sentamos e bebemos nosso café e conversamos sobre onde todos trabalhavam. Flynn, eu aprendi, foi se tornando um arquiteto na empresa do seu pai. Clark, por incrível que pareça, era um segurança durante a noite no mesmo clube que Flynn mencionou e durante o dia trabalhava em uma empresa de marketing como designer gráfico. Ele mencionou que


ele amava o clube mais porque ele era capaz de obter mais meninas lá do seu dia de trabalho. Grande. Eu não pude deixar de pensar quantas meninas eu veria quando saísse do banheiro no andar de cima. Melanie estava vendendo arte para uma loja local próximo que se especializou em gostos caros. Ela sempre gostou de arte, mas não achava que ela iria para essa área desde que seus pais queriam que ela fosse uma contadora, que é o que nós duas recebemos um diploma. E aqui estou eu, Ciências Contábeis, mas não trabalhei em tudo, nos últimos dois anos, exceto para empurrar meu corpo à perfeição com o único propósito de seu uso. E como eu explico isso para os meus novos amigos? Eu não iria. Eles não pediram e realmente contornei a questão - por que eu estava tão grata, exceto para o estranho silêncio que caiu sobre a conversa. Melanie quebrou o silêncio, dizendo que era hora de ir para a nossa extravagância de compras. Subimos para os nossos próprios quartos para trocar de roupa. Bom trabalho Izzy, eu me repreendi. Aposto que isso é exatamente o que ele diria. A contragosto, eu coloquei minhas roupas amassadas de volta e encontrei Melanie fora da minha porta. Ela riu. "Faz-me lembrar dos velhos tempos, depois de uma longa noite de festa e se esgotando com o dinheiro para acalmar os nossos estômagos!" Ela balançou a cabeça e acenou com a mão para eu segui-la. "Vamos lá, eu acho que tenho um jeans e uma camisa que você pode usar que não são estão enrugados!" Eu a segui e mudei para o que ela me deu. Grata eles se encaixam, um pouco solto, mas ainda melhor do que a roupa suja e amarrotada. Nossa primeira parada foi para comprar um novo telefone celular. Um que ele não podia controlar. O que me trouxe de volta para saber se ele estava procurando para mim? Ele já tinha encontrado alguém? "Izzy, Izzy... alôoooo!!" Eu ouvi Melanie cantar. "Você está aí? Você gosta desse ou desse?" Eu respondi: "Você escolhe, não importa para mim." Melanie suspirou. "Não, você vai escolher. Esta é a sua escolha e sua primeira escolha para ter de volta a sua vida. Tudo o que ele fez com você, ele não controla mais suas escolhas. É hora de você fazê-las você mesma."


Uau. Eu ainda não tinha pensado que é o que eu tinha feito, mas eu acho que ela estava certa. Eu fiz apenas passar uma escolha, porque eu nunca tive que tomar decisões por mim mesma, enquanto estava com ele. "Umm, eu vou pelo vermelho. Tem alguma coragem para isso e é o que eu preciso agora." Melanie sorriu animadamente. Eu escolhi um cartão por alguns minutos e fui comprar o meu telefone não rastreável. Saímos da loja de telefone e definimos em nossa missão para o meu novo guarda-roupa. Tínhamos diversão experimentando roupas tolas e brincando. Eu comprei a maioria do que precisava e, em seguida, alguns itens extravagantes adicionais, apenas por diversão. Nós nos sentamos para almoçar em um restaurante próximo com todos os nossos sacos de compras. Olhei para o menu e descobri todas as minhas opções. Normalmente, meu almoço era decidido por mim e isso foi feito para garantir que o meu corpo não tivesse um grama de gordura sobre ele, que juntamente com as minhas sessões de treinamento pessoal diárias com Mark. Súbito pânico definiu dentro e meu peito se apertou, senti o meu aumento de respiração e as lágrimas encheram meus olhos. Os olhos de Melanie subiram para mim e ela correu para o meu lado, gritando para a garçonete que precisávamos de água gelada. "Respire, Izzy, respiração profunda. Feche os olhos e pense em filhotes de cachorro bonitos... Golden Retrievers, aqueles que são macios e confortáveis e com um grande laço vermelho." Ela continuou falando sobre um laço vermelho estúpido e algo sobre a manhã de Natal, mas eu estava tentando me concentrar na respiração para o ponto que eu tive que rir sobre a visão cachorro estúpido ela me fez pensar. "Você está bem agora? Melhor? Aqui, beba isso." A água gelada foi rapidamente e a garçonete me deu um olhar de simpatia (o que é isso comigo e garçonetes sentindo simpatia por mim?) "Obrigada," eu disse suavemente para ambas. A garçonete seguiu seu caminho e Melanie me deu um olhar duvidoso, não acreditando que eu me sentia bem. "Quer falar sobre isso?" Ela perguntou baixinho.


Dei de ombros e disse: "Não há muito o que falar. Eu me assustei, eu acho." "Umm, você se assustou olhando para um menu. Tem certeza que você não quer conversar?", Perguntou Melanie. Seu olhar me disse que eu deveria pelo menos dizer-lhe um pouco, mas eu ainda estava desconfiada de ir pela história completa. "Eu, uh, eu não tinha certeza do que eu queria pedir. Isto é tudo. Eu não tinha que fazer isso por tempo", eu disse timidamente. Melanie arqueou a sobrancelha quando ela perguntou: "Você o quê? O que quer dizer que você não teve que encomendar? É almoço. Você nem sequer chegava a pedir sua própria comida?" Eu respirei fundo e exalou. "Ele..." Comecei devagar, "queria ter certeza de que eu estava em boa forma o tempo todo. Então, minhas refeições foram adaptadas para se certificar disso." Lá estava, eu disse isso. Foi bom tirar isso de mim. Era quase como um pequeno peso que foi levantado, mas ainda havia muito mais a ser dito. Chocada e quase cética, Melanie começou a falar e sua expressão mudou para determinação. "Bem, é hora de retomar todas as suas escolhas. Primeiro, o telefone celular e agora o almoço. Você tem um corpo incrível e não precisa se preocupar com nada disso. Ok? Dê-me esta uma refeição e peça o que seu coração desejar." Então ela parou, olhando-me com curiosidade, ela perguntou: "E sobre as roupas? Por que você foi capaz de escolher suas roupas sem pânico?" Olhei em volta brevemente não querendo encontrar seus olhos. Dei de ombros e disse lentamente: "Eu estava me lembrando o que eu amava na faculdade e estávamos tendo um tempo muito divertido, eu acho que eu só voltei na minha mente a época da faculdade." Melanie tirou as sobrancelhas juntas em uma carranca e acenou com a cabeça. "Hmmm, interessante." Tudo o que eu podia fazer era olhar para baixo. Patética, isso é o que eu sou, patética. As lágrimas começaram a encher meus olhos. Eu não poderia mesmo fazer uma escolha de alimentos e de roupas, eu tinha que voltar para "bons tempos" e escolher os itens com minha amiga. O que eu fiz nos últimos dois anos?


Imediatamente uma mão estava no meu menu, a fim de desviar a minha atenção de volta para Melanie. "Hey, vá em frente - algo leve, mas ainda algo que você sempre quer comer. Nós vamos levar isso devagar, certo?" Eu sorri e acenei com a cabeça. Ela estava certa. Não havia sentido em me bater sobre isso. Tinha sido apenas um dia fora de seu controle e este foi o meu primeiro passo para frente... MEU... MEU controle. Olhando por cima do menu, me decidi por um sanduíche de peru em trigo com maionese. Lá. Eu poderia fazer isso. A garçonete veio para tomar nosso pedido. Estranhamente, eu esperei por Melanie pedir para mim, como ele sempre fez, mas depois percebi que não é como as pessoas normais fazem as coisas. Olhei para a garçonete com trepidação e declarei: "Eu gostaria de um sanduíche de peru em trigo com maionese." Ela perguntou: "Ok, com queijo?" Meus olhos se arregalaram e Melanie olhou por cima de seu cardápio, enquanto a garçonete esperava. Queijo? Eu quero queijo? "SIM!" Eu gritei um pouco alto demais. "Sim, eu quero o queijo." Lentamente, a garçonete perguntou, como se eu fosse uma doente mental "Americano ou suíço?" Oh, Deus, você está brincando comigo? "Umm, Suíço!" Eu soltei. A garçonete perguntou então lentamente mais uma vez, "Você quer fritadas como esse ou com fruta?" Eu tomei uma respiração profunda. "Frutas, sim, a fruta é o que eu quero com isso. Sem fritas. Apenas fruta." A garçonete, em seguida, virou-se para Melanie com um olhar esperançoso de que ela poderia pedir com menos drama. "E o que você gostaria de pedir?" Olhando para mim, Melanie sorriu e disse: "Eu vou ter o mesmo, por favor." Após a garçonete sair (eu tenho certeza que ela ia voltar para os outros dizendo-lhes sobre a doente mental na nossa mesa), eu perguntei a Melanie: "Então, nós sabemos o que eu tenho feito nos últimos dois anos. O que aconteceu com você? O que eu perdi?"


Melanie respirou fundo e começou a me dizer que depois que eu saí, ela passou rapidamente de emprego em emprego antes de finalmente encontrar o seu emprego atual na galeria de arte. Ela mudou-se com Allen, seu namorado na faculdade, mas eles brigavam constantemente. Ela conheceu Flynn quando ele entrou com seu pai a olhar para o trabalho de arte para ajudar um cliente. Eles se deram bem imediatamente, leve flerte, mas nada realmente aconteceu. Eu tenho a sensação de que ela queria que fosse mais, mas eu não perguntei. Eu tenho certeza que vou encontrar mais com o tempo passando. Clark já era seu companheiro de quarto, mas ofereceu um dos outros quartos para ela para morar depois que ela e Allen finalmente se separaram. Ela observou como Clark sempre tentou dormir com ela também, mas sabia que ele era apenas problemas. Eu perguntei sobre seus pais. Eles sempre tinham sido tão bons para mim e eu adorava ir a sua casa para as férias escolares, em especial de Natal. Ela abaixou a cabeça. "Eles...", ela fez uma pausa e depois continuou com lágrimas nos olhos "eles, hum, eles foram mortos em um acidente de carro." "Oh meu Deus!" Eu estava chocada. "Quando? Como? Por que você não..." Eu parei, nós duas sabendo que eu ia perguntar por que ela não entrou em contato comigo, mas isso era óbvio. Lágrimas encheram meus olhos como eu amava tanto. "Estou muito, muito triste Melanie. Eu sinto muito." Se eu estava pedindo desculpas por eles serem tomadas a partir dela ou por eu não estar lá... era tanto realmente. Como eu poderia não ter estado lá para ela por um horrível, tempo escuro em sua vida? "Umm, ele... era cerca de seis meses depois que você saiu. Recebi um telefonema do meu tio. Ele me disse que aconteceu instantaneamente durante uma tempestade de neve. Eles deslizaram para fora da estrada e desceram um barranco. O carro foi destruído. Eu..." ela gaguejou, seus olhos se encheram de lágrimas. "Entrei em contato com ele e pedi para falar com você. Ele disse que iria dizer, mas eu nunca recebi uma chamada de volta. Agora eu sei, vendo como você está chocada, não foi porque você não queria falar comigo." "NÃO!" Eu praticamente gritei. "Eu viria para você imediatamente. Eu não tinha ideia! Eu não posso acreditar que ele manteve isso de


mim." Ele era ainda pior do que eu pensava. "Estou muito, muito triste. Por favor, saiba que eu teria vindo para você imediatamente", eu repeti. E ele sabia disso. É por isso que ele não me disse nada. Porque ele sabia que eu teria corrido para seu lado. Estávamos agora duas órfãs, embora ela tenha boas lembranças de seus pais, enquanto os meus estão cheios de maus. Eu pulei da minha cadeira para lhe dar um enorme abraço muito necessário. "Eu sei, eu sei que você teria." Ela afirmou, quando ela me abraçou de volta e enxugou suas lágrimas. "Eu, pelo menos, tinha as minhas tias e tios. Algo que eu sei que você não teve quando sua mãe morreu." Eu sentei na minha cadeira em frente a ela. Sacudindo a cabeça, limpando a garganta e enxugando os olhos ao mesmo tempo, ela decidiu mudar de assunto. "Eu, hum, agora eu sei e percebo como controlador ele realmente era. Você acha que ele vai voltar atrás de você? E... se assim for, você vai voltar para ele?" Ela respirou fundo e disse "Eu não posso te perder de novo. Você está tão perto de uma irmã que eu nunca vou ter." "Não." Eu afirmei com insistência e determinação. "Não, você nunca vai me perder novamente. Eu sinto muito, eu não estava lá para você e agora que sei que ele guardava algo tão importante de mim, eu nunca vou voltar para ele. Nunca." Eu tinha certeza que eu não estava indo de volta para ele, para começar, mas isso parecia para selá-lo. "Eu não tenho certeza se ele vai mesmo tentar chegar em mim." "O que fez você sair?" Melanie perguntou ainda enxugando as lágrimas. Como posso dizer isso sem lhe dizer muito sobre a vida que eu levava? Olhei para fora e fechei os olhos lembrando-me da expressão em seu rosto apenas um par de dias atrás. Ele pareceu quase satisfeito com o que aconteceu. Corri para o meu quarto, do outro lado da cobertura e tranquei a porta. Desgostosa, bem como horrorizada, eu tinha ficado doente logo depois. Eu tinha ouvido palavras trocadas e a porta fechada. Ele tinha batido na minha porta e pediu para vir dentro Mas eu não queria deixá-lo entrar e eu não disse nada. Quer saber o que a punição seria por isso, resolvi que nada poderia ser pior do que o que tinha feito. Ele bateu novamente, desta vez exigiu que eu abrisse a


porta, mas, novamente, eu me mantive deitada. Ele então me disse através da porta fechada que ele iria falar comigo no jantar na noite seguinte. Então, nada. Eu tinha chorado a noite inteira e ouvi-lo quando ele saiu para o trabalho na manhã seguinte. Foi quando eu saí. Eu senti que não havia nada mais a dizer. O que eu diria a Melanie? Eu quero ser honesta, mas eu me sentia tão envergonhada. Melanie quebrou o silêncio e deve ter percebido o quanto era difícil para mim explicar. "Está tudo bem, eu entendo... você vai me dizer em seu próprio tempo." Como ela podia ser tão indulgente e tão paciente? Eu queria pelo menos dar-lhe algum tipo de informação sobre o porquê de eu simplesmente sai depois de tanto tempo. Começando devagar, "Eu realmente tinha pensado em deixar por um tempo agora. Essa última noite... eu... ele..." Eu gaguejava enquanto eu procurava as palavras certas. "Umm... ele basicamente forçou a minha mão na noite passada." Eu comecei a tentar explicar mais, mas Melanie falou. "Quando você estiver pronta, podemos conversar mais. Eu entendo como deve ser difícil. Eu não entendo como sua vida tem sido nos últimos dois anos, mas quando você estiver pronta para me dizer Eu estou sempre aqui para você" Melanie, então, decidiu mudar de assunto... "Então, iremos ver se conseguimos o seu trabalho?" Eu balancei a cabeça e soltei um suspiro profundo. Eu paguei a conta depois de uma pequena luta com Melanie, finalmente convencendo-a de que eu não pago nada em dois anos. Isso pareceu acalmá-la. Corremos para casa para que eu pudesse transformar-me em minhas roupas novas. Eu não queria conhecer um possível novo chefe de jeans, embora Melanie insistisse esse cara, Z, não teria nenhum problema. Eu decidi por um vestido preto simples. Provavelmente não era a melhor escolha para uma entrevista de emprego. Após uma curta caminhada a partir da casa, paramos na frente de uma entrada laje lindo com estuque pintado de vermelho em cada lado para completar a frente do edifício. Havia toneladas de lojas, restaurantes e outros bares ao redor, tornando esta parte de uma cena


de noite muito divertida. Em cima, em letras de aço enormes, era o nome de "Allure". Melanie me disse que Ê preciso dar a volta atÊ a entrada lateral, onde os empregados entravam. Paramos na porta lateral e entramos.


Depois de uma noite repleta sexta-feira, o bar foi finalmente reabastecido corretamente. Eu tinha apenas um barman e uma garçonete o que dificultou a noite passada, mas a equipe trabalhou bem. Tenho a certeza que eles foram devidamente compensados por ter de trabalhar mais. É tudo sobre como manter os funcionários felizes que faz a Allure um sucesso tão grande. Isso e sex appeal. Entrei no escritório de volta para começar a trabalhar nos livros. Eu nunca poderia manter-me com eles depois que minha contadora deixou abruptamente, graças a Clark, eu precisava ter certeza verificálo. Esse filho da puta precisa manter seu pênis em suas calças. Juro que ele faz de a rotatividade de empregados uma cadela para mim. Eu ouvi a porta lateral aberta e esperava que fosse Mary (a contadora) voltando quando eu parei rápido. Puta merda. Quem diabos é aquela com Mel? Mel estava ao lado de uma linda, alta, com cabelos cor de areia. Longos cabelos ondulados caindo pelos ombros com uma ligeira curvatura para ele. O corpo dela era incrível com um vestido preto que enfatizava seus seios fartos. São aqueles C ou, merda, talvez até mesmo D's. Foda-se. Ela é quente. Eu recebo um monte de mulheres gostosas neste bar todas as noites, mas havia algo em seus incríveis olhos azuis e lábios carnudos de rubi. Sua pele era quase verde-oliva, mas não completamente. Ela não usava muita maquiagem, o que era bom. A maioria das mulheres que vêm aqui usam uma tonelada tentando olhar de classe alta, mas só acabam parecendo mais prostitutas. Mel é um nocaute para começar, mas algo sobre essa amiga dela só fez o meu pau duro. Engoli em seco e tentei parecer indiferente. Deus e as pernas... magras e pareciam durar para sempre. "Hey Mel! O que te traz aqui?" Eu tentei soar leve, mas, provavelmente, soou mais como um menino de escola desastrado. Meu coração estava batendo no meu peito. Que porra há de errado comigo? Tentei dizer a mim mesmo que era apenas uma garota. Mas ela não era isso. Havia algo simplesmente... incrível sobre ela.


"Bem, você se lembra sobre eu falando da minha melhor amiga da faculdade? Esta é ela! Z, está é Izzy; Izzy, este é Z, dono da Allure." Mel disse, praticamente saltando para cima e para baixo. Eu não tenho dificuldade em lembrar as histórias dela e Izzy. Ela praticamente disse-lhes cada vez que estavam sentados em torno de bebidas. Eu senti como se eu já a conhecesse. Houve algumas histórias loucas, ela disse que Izzy parecia uma selvagem, tipo de diversão de menina. Algo me disse que esta Izzy em pé na frente de mim não tem o mesmo espírito que a Izzy das histórias de Mel. Não sei o que me fez pensar isso. Pode ser o olhar leve perdido em seus olhos. Eu praticamente engoli alto. "Uhh, yeah, yeah, com certeza me lembro de todas essas histórias. Então esta é a infame Izzy. Muito prazer em conhecê-la." Nós estávamos olhando para o outro agora, incapazes de quebrar essa incrível conexão que tínhamos. Pelo menos, eu acho que nós tínhamos. Ela correu os olhos para baixo rapidamente e pareceu engolir também, colocando uma mecha de sua longa franja atrás da orelha. Ouvido lindo... Eu adoraria morder isso, então por esse longo pescoço dela... Sheila... pensar em Sheila... "Prazer em conhecê-lo também." Izzy disse docemente, com um sorriso acanhado. Ela estendeu a mão e logo que eu balancei, meu coração disparou e eu não conseguia parar de olhar. Minhas calças jeans se tornaram muito apertadas apenas em tocá-la. Mel quebrou a conexão que estávamos tendo. "Flynn disse que você precisa de um novo bartender e bem, Izzy era a melhor bartender da faculdade. Para não mencionar todos os caras que ela vai atrair." Foda-se Mel... Como o inferno, se eu deixo qualquer cara perto dela. Eu respirei, "Bem, sim, umm, é claro. Quando foi seu último trabalho bartending?" Por favor, diga apenas na semana passada, então eu sei que eu vou contratar alguém que tenha experiência... "Cerca de dois anos atrás." Ela interrompeu meu pensamento e rapidamente acrescentou: "mas eu tenho feito para festas ao longo desse tempo." Merda. Bem, eu estou sempre pronto para dar uma menina a chance. Além disso, eu queria estar em torno dessa garota, tanto quanto possível, mesmo sabendo que ela poderia deixar Sheila


com um péssimo humor. Não que ela perceba, do jeito que ela está me ignorando ultimamente e nunca está realmente em casa. "Tudo bem." Eu encontrei-me concordando em dar-lhe uma chance. "Você acha que você poderia começar hoje à noite e apenas assistir de trás do bar? Talvez derramar uma ou duas cervejas para ajudar e então podemos começar seu treinamento na terça-feira. O bar está fechado domingo e segunda-feira." Seus olhos se iluminaram, sua boca transformou-se no sorriso mais bonito que eu já vi e seu peito ergueu apenas o suficiente para me fazer querer agarrá-la e abraçá-la. Uau, eu vou ter a certeza de que ela fique animada com mais frequência, apenas não na frente de Sheila. "Ótimo. Bem, vamos voltar para o meu escritório e eu vou ter alguma papelada feita e lhe entregar um uniforme." O uniforme iria parecer surpreendente sobre ela. Blusinha vermelha que mostrava decote apenas o suficiente para provocar, mas não parece excessivamente feito. Foda-se. Cada indivíduo vai estar pensando o mesmo que eu. Sem mencionar a saia preta curta com as pernas incríveis. Eu pensei que elas estavam atrás de mim, mas tinham parado e pareciam que estavam discutindo. Que porra é essa que elas têm de estar discutindo? Não é isso o que eles vieram fazer aqui? Para obter o seu trabalho? "Tudo bem senhoras?" Eu perguntei por curiosidade. Mel e Izzy caminharam em minha direção. Izzy parecia extremamente desconfortável. Era o uniforme? Mel tinha descrito para ela e ela se sentiu ofendida? Era de muito bom gosto, eu tinha a certeza de que quando eu os escolhi. "Umm, Izzy tem um ex que pode estar procurando por ela. Fiquei me perguntando se havia alguma maneira que nós poderíamos fazer isso por debaixo da mesa, talvez?" Merda, agora isso? Eu não posso me envolver em coisas como esta novamente. Eu estava parecendo chateado, provavelmente porque eu estava. "Eu não posso fazer esse tipo de merda, Mel, você sabe os problemas que eu tive antes. Eu não posso ter a polícia vindo por aqui novamente."


Mel deu um passo para frente, sorrindo o seu sorriso doce e inclinando a cabeça para o lado. Eu odeio isso. Se não fosse pelo meu melhor amigo sendo praticamente apaixonado por essa garota, eu tentaria minha chance. Mas era Mel e ela era muito bonita, a irmã que eu nunca tive... para não mencionar Flynn iria me matar. Antes de Mel poder começar sua bonitinha súplica, eu decidi perguntar: "Como ele saberia que você trabalha aqui? Ele mora nesta cidade?" Izzy falou parecendo um pouco preocupada. "Sinto muito, eu não quero causar nenhum problema. Eu deveria ter pensado nisso antes de saltar a oportunidade. Ele saberia, porque eu tenho certeza que ele está rastreamento minha conta e identidade, cartão de crédito e de banco." Que tipo de idiota que ela estava envolvida? Ela parecia um pouco assustada quando ela falou sobre ele. Porra, eu odeio usar minhas ligações de metrô, mas eu senti essa vontade instantânea de protegê-la. Merda, eu teria que dar uma chamada para Mick e eu odiava dever a ele por nada. "Sim, está bem." Eu relutantemente concordei. "Vou tentar obter algumas identidades falsas. Qualquer nome específico que você deseja ou posso ir com algo sacanagem para se divertir", eu brinquei. Juro que vi algo faísca em seus olhos como se uma piada me veio à mente, mas parecia ir tão rapidamente. Um olhar vago tomou seu lugar. "Hum, o que você quiser escolher está bom para mim, uma vez que é mais para a papelada." Izzy disse com um sorriso manso. Olhei para Mel, que estava olhando para ela de forma estranha. "Eu vou pegar seu uniforme para que você possa experimentá-lo." Peguei alguns tamanhos diferentes de tops e saias e entreguei a ela. "Banheiro é no corredor à esquerda." Depois que ela saiu, eu olhei para trás, Mel. "O que está acontecendo com isso tudo?" Mel parecia um pouco desconfortável. "Eu realmente não sei." Ela bufou: "Eu ainda estou tentando descobrir tudo. Izzy namorou esse cara logo após a formatura. Ela começou este grande trabalho e ele continuou vindo por aí e chamando. Toneladas de flores, roupas caras, viagens aqui e ali para a Europa. Nós começamos a brigar mais e mais porque ele parecia estar controlando tudo o que ela fazia." Ela parou e


pensou mais um pouco e depois disse: "Eu acho que ele estava em algum tipo de controle louco de merda, mas eu não percebi isso tudo só ainda. Ela teve problemas apenas encomendar o almoço de hoje. Ela definitivamente não é a mesma Izzy que eu conhecia. Minha velha Izzy teria tido uma grande volta para o nome do comentário de sacanagem." "Olha, eu quero ajudar e tudo, mas eu não quero algo por trás do bar. Eu realmente preciso para manter meu bar e os funcionários correndo bem." Eu disse sem entusiasmo. Eu não queria Izzy fora de cogitação, mas eu ainda tinha um negócio a funcionar. "Não, eu não acho que ela vai fazer algo. Acho que ela está ansiosa para voltar a algum tipo de normalidade", Mel declarou enfaticamente. "Ela está morando com a gente, então eu vou tentar descobrir mais e manter um olho sobre ela." Uau... bem, pelo menos se as coisas não derem certo aqui, eu ainda conseguiria ver mais dela pois todos nós saíamos o tempo todo. Sheila odiaria isso, mas nós não fomos recebendo ao longo de todo recentemente de qualquer maneira. Hmm, Flynn teve essa garota ficando com eles. Merda, o pensamento me veio rápido demais - isso significava Clark estava apenas uma porta para baixo do quarto dela, se ela estava no antigo quarto de Lucy. "O que há de errado?", Perguntou Mel. Ela deve ter visto o alvorecer pensamento em mim. "Umm, Clark conheceu ela?" Eu perguntei, esperando que ele não tivesse flertado com ela. Rindo, Mel disse: "Sim, ele conheceu, sim, ele já está tentando. Ambos Flynn e eu já avisamos para manter o pau dele para si mesmo." Só então Izzy voltou vestindo a mesma roupa nocaute. "Como foi?", eu perguntei. "Ótimo, na verdade. Eu realmente amei o uniforme." Ela disse sorrindo brilhantemente e entregando de volta para mim os que não se encaixaram.


c"Bom, então eu acho que eu vou te ver hoje à noite. Venha um pouco mais cedo em torno das seis para que eu possa apresentá-la aos outros garçons e garçonetes," eu disse, e dei uma piscadela. Por que eu pisquei para ela? Porcaria eu estava agindo estúpido já. O que será dessa noite se eu for assim na frente da minha equipe? Ou na frente da Sheila? Ela vai iniciar sua porcaria de ciúme novamente. Ela estava fazendo isso mais e mais recentemente, bem, quando eu a via. Mel me abraçou e me deu um rápido beijo no meu rosto e disse que ela e Flynn iriam parar mais tarde para algumas bebidas já que Clark estava trabalhando na porta esta noite. Clark. Merda. Ela estava morando lá com ele. Aposto que ele vai levá-la aqui e voltar para casa esta noite. A não ser que ele marque alguns esta noite. Talvez eu vou ter a certeza de que isso aconteça para que ele não tente nada com Izzy. Porra, como é que eu vou fazer isso acontecer o tempo todo? Espere. Por que diabos eu estou pensando sobre isso? Eu não me importo desde que eu estou com Sheila. Mulheres malditas. Odeio quando uma fica sob a minha pele. Senti que precisava chamar Sheila por algum motivo. A conexão instantânea que eu tive com Izzy me fez sentir como se eu traísse Sheila ou algo assim. Eu balancei minha cabeça e percebi que eu não enganei ou qualquer coisa estúpida como essa. Descobrindo o que fazer, eu fiz uma chamada para Mick por identidade falsa para Izzy. Eu só preciso ter certeza de que não é um nome de sacanagem já que ela não parecia interessada nisso. Eu também preciso tentar não parecer muito urgente para não dever-lhe muito. Com isso, os livros eram em seguida. Pelo menos Mary era boa em contabilidade, porque, obviamente, que não era o caso na escolha de quem ela fodeu.


Enquanto caminhávamos de volta para a casa, a minha mente vagava para o meu novo chefe, Z. Eu sabia que não deveria ter pensamentos românticos sobre ele, nem qualquer homem agora, mas eu não poderia parar. A ligação que parecia ter a partir de apenas um olhar para o outro foi incrivelmente intenso. Só de pensar nisso fez meu coração bater mais rápido. Lindo foi a palavra que veio à mente. Espere, talvez ele era bonito, quente, incrível. Foi difícil escolher uma palavra para descrevê-lo. De altura, com ombros largos e braços musculosos me fez acreditar que ele definitivamente trabalho muito para manter sua forma. Sua camisa estava apertada o suficiente para não ser desagradável, mas definitivamente deu a entender seus abs bem definidos. Sua cor do cabelo parecia ser da mesma cor loiro areia como o meu, talvez um pouco mais escuro, mas eu tenho certeza que ele não foi destacado por um cabeleireiro a cada três semanas para ser o tom perfeito. Sua linha da mandíbula forte e ossos da face masculina pareciam ser esculpidos pelo melhor escultor. E então seus olhos, perfurando cinza azul que parecia olhar para a minha alma, mas ao mesmo tempo eram tão carinhosos e acolhedores. Suspirei e tentei me lembrar que eu não preciso ser consumida por outro homem agora. Ele ainda consumia meus pensamentos, mas havia algo sobre Z, que era tão diferente, quase completamente oposto dele. A atração que ele parecia transpirar da nossa breve introdução parecia tão sincera. Ou foi minha imaginação? Eu apenas senti uma corrente elétrica entre nós, especialmente quando nós apertamos as mãos. Mas, novamente, poderia ser a minha mente correndo selvagem, muito tem acontecido nas últimas 24 horas e eu tenho certeza que eu não estou pensando direito.


Esperando que ele pudesse ser um idiota que dormia ao redor para que eu pudesse parar de pensar nele, eu perguntei a Melanie: "Então, Z parece bastante agradável. Você acha que ele vai ser um bom chefe como Ron foi?" Eu mencionei Ron, meu ex-gerente de Smith, porque ele dormia com qualquer garota que andava bem, exceto sua equipe. Ele fazia questão de tratar a todos com respeito. Eu estava esperando Melanie pegar a minha dica do que eu estava querendo dizer. Ela franziu a testa e balançou a cabeça. "Mais ou menos. Eu vejo a maneira como ele trata sua equipe. Ele é ótimo com eles e muito cortês, como Ron era, mas ele não é nada como o Ron. Z parece tentar encontrar meninas estáveis e as trata bem. Pena que ele só acaba com as meninas que querem traí-lo. Ele está vivendo com esta Sheila agora." Meu coração ficou apertado ao ouvir que ele estava morando com sua namorada, mas eu tentei não mostrar qualquer reação enquanto eu continuava a ouvir. "Mas ela é uma vadia! Eu não suporto ela! E ultimamente ela está jogando demasiados jogos de cabeça com ele. Eu realmente acho que ela está traindo ele ou algo assim." "O que faz você pensar isso?" Eu estava curiosa - não que isso importasse, porque eu realmente preciso arrumar minha cabeça antes de pensar em qualquer cara em tudo. "Eu não sei. Lembra-se de como a namorada de Frank costumava chamá-lo, dando desculpas sobre onde ela estava e coisas assim? Em seguida, ela iria acusá-lo de enganar o tempo todo, quando na verdade ela estava transando com o cara assustador no Smith?" Ela perguntou, rindo. Nós tínhamos dado esse nome porque ele iria se sentar na parte de trás do bar e olhar para toda a dança das meninas, mas não faria um movimento até que eles estavam bêbados e pronto para sair. "Nojento. Sim, lembro-me totalmente de todo esse negócio. Pobre Frank. Ele era tão doce também. Então você acha que a namorada de Z está fazendo isso com ele?" "Sim, acabei de receber essa impressão. Flynn também pensa assim, mas Z parece alheio. Eles estão sempre brigando embora e ela nunca sai com a gente, o que é bom para mim. Como eu disse, ela é irritante!" Melanie disse, franzindo o nariz.


"Isso não é bom." Eu realmente me senti mal por Z. Ela balançou a cabeça em concordância. "Sim, ele é como um tipo de irmão para mim. Temos um monte de diversão. Você vai ver como é com todos nós. É como Brad e Mack. Nós saímos, bebemos, jogamos cartas e sinuca, mas todos nós somos apenas bons amigos." Eu balancei a cabeça, pensando em Brad e Mack. Mack era um amigo de Brad na faculdade, mas Brad eu conheço desde o meu primeiro lar adotivo. De alguma forma fomos capazes de ficar juntos e até ir para a faculdade juntos. Houve muitas vezes que me apoiou e me salvou, especialmente quando costumava jogar sinuca. Embora, ele não tinha motivo para fazer isso desde que eu sempre dividia os meus ganhos com ele. Eu sentia falta de Brad, especialmente recentemente. Nós costumávamos ser tão perto, até que ele se casou com Missy. Ela estava constantemente com ciúmes do nosso relacionamento. Foi na mesma época que Melanie e Allen começaram a namorar. "Como eles estão? Você já ouviu falar deles ultimamente?" Ela respondeu que fala com eles de vez em quando, mas agora que está casado e trabalhando, ela não falar com eles muito. "Eu vou ter que dar-lhes uma chamada e deixe-os saber que você está de volta à cidade", Melanie exclamou entusiasmada. Eu balancei a cabeça, olhando para o chão enquanto caminhávamos. "Tenho certeza que Missy e Donna realmente não querem nós chamemos. Talvez a gente não deva se preocupar." Eu ainda me sentia triste com a última vez que eu tinha falado com o Brad. Missy gritou para ele escolher entre ela ou eu, ele me deu um olhar triste e perseguiu-a, obviamente, a escolhida foi Missy. "Bem, talvez só os caras vão vir à cidade para uma noite de diversão. Tenho certeza de que eles podem fugir para uma noite pela estrada da memória", disse Melanie, de forma esperançosa. "Eu duvido. Nós provavelmente devemos deixá-lo sozinho. Eu não acho que eu quero enfrentar Brad novamente depois de nossa última conversa." Eu prefiro deixar a porta fechada.


Melanie esfregou minhas costas e me deu um triste aceno de cabeça, sabendo que eu havia quebrado depois que tinha acontecido. Ela tomou uma respiração profunda. "Você está nervosa sobre esta noite?" Melanie perguntou mudando de assunto. "Um pouco. Mas eu mantive-me em todas as minhas habilidades de barman." Eu deixei de fora sobre as festas e que eu tinha que servir bebidas em certas roupas para apaziguá-lo para diferentes cenas de fantasia. Algumas das pessoas foram muito divertidas, mas eu estava tentando não pensar em nada que tivesse a ver com ele. Ela me deu um aceno rápido não pensando em nada disso. Depois de chegar em casa, lavei minhas roupas novas e as coloquei para secas fora. Tomei um banho e sentei-me na ilha da cozinha para comer um jantar rápido antes de ir para Allure. Enquanto eu estava comendo minha salada, Clark desceu as escadas vestindo uma camisa vermelha com o logotipo para Allure nela. Eu não poderia deixar de observar seu incrível peito. A camisa vermelha era, obviamente, parte do uniforme padrão da Allure, mas ele definitivamente pegou uma um pouco mais apertada que enfatizava os ombros largos, que era confortável o suficiente para mostrar cada peito e ab muscular que ele tinha. Isso me lembrou de Z, mas a camisa de Clark era muito apertada. Ele sorriu presunçosamente percebendo meu olhar, "Você gosta disso, não gosta querida?" Ele perguntou, apontando para o peito. Eu tinha um par de coisas espirituosas à mente, mas parei. Por que eu parei? Assim como na frente do Z e seu comentário sobre nome de sacanagem. Eu queria provocá-lo de volta. Eu costumava ter observações realmente divertidas que iria receber uma risada rápida nos olhos de um cara... Mas desde ele, eu fui esmagada. Por quê? Fácil. Punição para falar, e geralmente não do tipo bom. No começo, ele parecia gostar do meu raciocínio rápido e retornos. Mas depois as punições aumentaram nos últimos meses. Em vez disso, eu apenas sorri para Clark, revirei os olhos e balancei a cabeça. Mais seguro. Embora o que eu tenho a perder agora? Ele não está por perto. Eu ainda me abstive.


"Uau, olhe para você! Amei o uniforme em você, baby!", Exclamou com os olhos excitados (um pouco excitado demais quando seus olhos pousaram no meu peito). "Você vai mais cedo? Eu preciso chegar lá e discutir algumas coisas com Z. Eu vou com você." Eu não acho que eu realmente tinha escolha. Eu não vejo mal nenhum em andar ali com ele, apenas contanto que ele mantivesse as mãos para si mesmo. "Sim, eu tenho que estar lá por volta das seis." Eu disse a ele quando eu coloquei meus pratos na máquina de lavar. Fomos para Allure, que era apenas a alguns quarteirões de distância. Clark foi bom e um pouco falador. Ele era muito engraçado. Ele brincou sobre as meninas que tentam entrar e alguns dos idiotas (como ele os chamava) que piscam dinheiro tentando entrar, ele tinha algumas histórias divertidas, estávamos no Allure antes que eu percebesse. Nós estávamos rindo sobre uma das histórias de Clark que entramos e viramos a esquina para a área do bar. Z estava sentado no bar conversando com uma mulher loira linda vestindo o mesmo uniforme que eu. Z parecia incrível vestindo a camiseta padrão vermelha com um casaco preto com jeans escuro. Assim que ele olhou para cima e viu Clark, seus belos olhos se voltaram para um clarão. Eu não tinha certeza do que se tratava, mas pensei que talvez fosse o que Clark precisava discutir com ele. Z, em seguida, olhou para mim e seus olhos se tornaram muito mais suave do que ele me deu uma vez mais com os seus olhos e sorri docemente. "Uau, o uniforme parece fantástico em você." Corei e agradeci. Ele me apresentou à maravilhosa bartender loira "Esta é Sandy. Sandy – Izzy." Ela sorriu docemente para mim e estendeu a mão "Qualquer amiga de Mel é uma amiga minha. Vamos ter um pouco de diversão!" Z parecia feliz nas brincadeiras e disse "Eu vou deixar Sandy deixando você familiarizada com o lugar e atrás do bar." Ele se virou para Clark e com uma voz muito desagradável ordenou "Você, venha comigo." Eles andaram fora e eu fui atrás do bar com Sandy.


Ela me mostrou em torno do bar e como lidar com o registro que foi muito fácil, já que era tudo informatizado, ao contrário do que eu usei no Smith. Então ela me levou em uma excursão. Allure era basicamente um antigo armazém convertido com tetos altos expostos. A partir da entrada da frente, o longo bar foi localizado à direita, o restante da área foi uma pista de dança com espalhadas alta mesas de bar. Para a parte de trás foram várias etapas que antecederam a área VIP e atrás da área VIP havia três mesas de sinuca. Era um conceito muito aberto e parecia permitir muita dança. Sandy explicou que Allure recebe uma multidão variada, mas a maioria são tipos yuppie de luxo, que são grandes camiões basculantes e ela mencionou que o design do uniforme também ajuda! "Mark, nosso outro barman, deve estar aqui em pouco tempo", Sandy disse-me. Meu estômago começou a produzir só de ouvir esse nome. Felizmente, Mark entrou e não era nada como o Mark que eu conhecia. Graças a Deus, porque eu teria a sério que passar a noite no banheiro a seco se ele fosse. Este era loiro e tinha um sorriso doce. Não diabólico. Eu percebi o quão apavorada eu havia me tornado só de ouvir o nome de Mark. Juntei todas as minhas forças e empurrei todos os pensamentos dele à distância. Eu ia aproveitar a minha nova vida e todos os pensamentos dele precisavam parar. Z saiu exatamente quando eu estava ficando um resumo de cervejas na torneira e passando por cima do menu de bebidas. Clark saiu pouco depois, parecendo muito irritado e pegou seu banquinho de bar para começar a configurar na porta. Z me chamou perguntando se eu iria segui-lo até o escritório. Desculpei-me de Sandy e Mark seguindo Z. Eu estava em seu escritório, de frente para ele e senti a mesma atração instantânea que senti antes, quando nos conhecemos. Meu corpo parecia que estava pegando fogo e meu coração começou uma corrida. Eu me senti liberada apenas ali. Ele não disse nada no começo, mas seus olhos roçaram o meu corpo da cabeça aos pés, como se estivesse bebendo cada centímetro de mim, então seus olhos encontraram os meus e ele tinha esse olhar que deu em mim e só me


fez querer para derreter em seus braços. Ele parecia tentar se recompor, limpando a garganta e disse: "Eu tenho a papelada aqui. Entrei em contato com um amigo e tem uma nova identidade para você, para o seu ex não ser capaz de segui-la até aqui." Ainda sentindo lavada de estar em sua presença, eu nervosamente disse: "Obrigada, eu realmente aprecio você está fazendo isso por mim." Eu tive um tempo difícil não olhar para ele muito, como eu estava tentando compor minha respiração rápida. Parecia que ele estava tentando descobrir o que dizer quando ele puxou as sobrancelhas e uma pequena carranca em seus lábios. "Eu espero que você não me leve a mal, mas eu realmente não quero nenhum problema começando aqui. Então eu meio que preciso saber se o seu ex", ele parecia cuspir essa palavra fora "será violento ou vai causar outros problemas." Eu tomei uma respiração profunda compreensão de sua preocupação, mas sem saber o que dizer. "Eu realmente não acho que ele seria violento, mas deixei sem falar com ele primeiro." Ele veio ao redor de sua mesa, inclinou-se sobre ela e, em seguida, cruzou os braços sobre o peito. Minha respiração engatou enquanto eu olhava para os seus músculos do braço que pareciam empurrados para fora do casaco. A sinceridade e carinho em seus olhos fez meu coração derreter e meu pulso acelerar. "Se você vê-lo entrar, eu preciso saber imediatamente - é um negócio", ele perguntou enquanto seus olhos continuaram a olhar para o meu. Mordi o lábio como eu assenti. "Ele era violento com você?" Pensando em meus castigos 'ruins', olhei para longe e engoli. "Foi mais jogos de cabeça do que qualquer outra coisa." Eu não tinha certeza de como explicar a nossa relação sexual, já houveram momentos em que eu não conseguia entender por mim mesma. Ele deu um pequeno passo para mim e segurou meu queixo suavemente, trazendo o meu olhar de volta para ele. Meu coração disparou e senti que poderia saltar do meu peito. "Se você precisar de qualquer coisa, até mesmo um ombro, eu estou aqui. Sempre." A sinceridade carinho na voz dele me mostrou que ele realmente quis dizer isso.


Lentamente, ele tirou a mão do meu queixo. Engoli em seco e disse calmamente: "Obrigada", sentindo-me sem fôlego de seu toque interessado. Eu comecei a recuar, sabendo que eu precisava sair, para que eu pudesse tentar acalmar meu coração batendo rápido. "É melhor eu voltar lá. Parece que está ficando ocupado." Seus olhos olharam profundamente nos meus e, em seguida, ele balançou a cabeça e me deu um sorriso doce. "Boa sorte lá fora." "Obrigada." Foi tudo o que eu conseguia dizer, um pouco ofegante, antes de se virar para ir embora. Eu tentei a maçaneta da porta, mas por algum motivo ela não girava. Enquanto eu continuava a lutar com o punho, senti-lo chegando mais perto de mim. O calor vindo de seu corpo enquanto ele se aproximava enviou uma forte onda de excitação pelo meu corpo. Quando uma mão forte suavemente cobriu a minha para me ajudar a virar a maçaneta, meu coração quase pulou para fora do meu peito de seu toque. Olhei rapidamente para vê-lo sorrir. Eu sorri de volta sentindo muito idiota por ter problemas apenas abrir uma porta. "Como eu disse, se você precisar de alguma coisa", ele riu, "deixeme saber." A noite parecia voar. Mark e Sandy foram ótimos. Sua fácil brincadeira tornou muito divertido trabalhar lá. Consegui ajudar com todas as ordens de cerveja e ficar fora do caminho deles. Todas as garçonetes eram divertidas e despreocupadas. Fiquei emocionada que não havia nenhuma estranheza ou insinuações entre os funcionários. Os patronos eram grandes demais. Foi divertido ver os yuppies tentar ligar assim como o pessoal da faculdade que eu costumava assistir. Eu não tive muitos caras desagradáveis. Apenas alguns que permaneceram por muito tempo em minha área do peito - não que eu poderia culpá-los desde o "uniforme" deu uma boa aumentada nele. Flynn e Melanie pararam para algumas bebidas. Eles pareciam se divertir dançando uns com os outros e jogando bilhar. Eu ainda estava tentando descobrir o seu relacionamento. Parecia que eles eram um para o outro, mas eles foram mais amigáveis do que com um pouco


brincalhão. Z saiu e sentou-se no bar com eles brincando. Ele parecia estar me observando para ter certeza que eu não derramaria sobre minhas cervejas ou perderia. Ele tinha um olhar sério em mim a maior parte do tempo, o que me fez sentir auto-consciente. Antes que eu percebesse, a noite acabou e nós estávamos fechando. Estávamos todos brincando ao lavar os copos e guardá-los. Flynn e Melanie saíram com a gente enquanto nós limpamos, ambos um pouco embriagados, Flynn mais do que Melanie. Ele parecia manter de olho e tocá-la um pouco mais do que um amigo faria, mais do que Brad e Mack teriam, com certeza. Com tudo limpo, era hora de sair. Z sorriu para mim e perguntou: "Então, como é que foi sua primeira noite aqui?" "Eu adorei!", Exclamei, sorrindo brilhantemente e realmente quis dizer isso. "Bom. Fico feliz em ouvir isso. Vemo-nos na terça-feira, então?" Ele perguntou como sua mão tocou suavemente meu braço. Seu toque enviou fogo pelo meu corpo e eu tentei não corar, falhando miseravelmente, eu tenho certeza. Engoli em seco e sufoquei "Absolutamente", sorrindo tão duro quanto eu podia. Seus olhos não deixaram os meus e eu tentei recuperar a compostura. Clark saiu da área para trás com o que parecia ser o batom em seu pescoço. Ele balançou o braço em volta dos meus ombros e eu olhei para ele, quebrando o meu contato visual com Z. Clark acenou para mim, dando-me um sorriso sexy. "Pronta para sair daqui e ir para casa?" Z olhou para ele e parecia que ele queria esmagá-lo. Melanie zombava dele. "Tire suas patas de cima dela, cão. Você tem batom sobre si mesmo!" Ele riu e balançou a cabeça sem se preocupar em limpá-lo, mas ele tomou o braço de cima de mim. "Tudo bem, vamos começar!" "O que? Ninguém concordou em voltar para casa com você?" Flynn perguntou rindo.


Ele deu de ombros com um sorriso. "Ela não precisa voltar para casa comigo, eu dei a ela uma boa no banheiro." Então ele pareceu perceber seu chefe estava lá e virou a Z com um encolher de ombros: "Foi no meu intervalo." E com isso, nós terminamos a noite. Embora eu estivesse realmente cansada de trabalhar, eu virava na minha cama. Fiquei pensando sobre ele. Eu pensei sobre como nos conhecemos e como ele era doce no início. Sua personalidade forte, dominadora me atraiu para ele. A maneira como ele era capaz de comandar a atenção apenas com a sua presença em um quarto era incrivelmente atraente. Ele fez o mesmo comigo. Ele era tão forte e tomou posse da minha mente e do corpo tão rapidamente, mas eu adorei. Eu senti que eu precisava. Sua força me excitou. Mesmo como ele controlava pequenas coisas que fazia, parecia excitante e viciante. Talvez fosse mais do que ele se importava tanto com tudo o que eu fiz e eu nunca tive isso. Será que ele sente minha falta? Eu estava com ele por tanto tempo, eu não podia ajudar, mas sentia falta dele. Eu perdi os sorrisos que ele me daria se eu falasse de volta. Eu nunca soube se os sorrisos bonitos eram porque ele gostou do que eu disse, ou porque ele estava pensando em um castigo para mim. Os bons castigos eram divertidos e emocionantes. Nossas noites sexuais incríveis foram preenchidas com o mais intenso prazer que foram além dos meus sonhos. Alguns eram românticos e doces. Outros foram cheios dor, força primal mais animalesca. Ele iria me bater da maneira mais intimidade sexual e querer me agradar de todas as maneiras possíveis. Se fosse realmente um bom castigo, ele iria me fazer gozar sem parar durante toda a noite, no comando do curso. Eu nunca poderia vir sem ele me dizer. Só de pensar daqueles que fez meu coração bater mais rápido. Eu amei as noites. Eu tentei pensar em quando pareceu parar. Se ele tivesse ficado aborrecido comigo? É por isso que as más punições começaram? Parecia que eles aumentaram durante os últimos meses. Por que não podia ficar o mesmo que no começo? Ele parecia tão carinhoso naquela época, eu senti falta disso.


Então eu comecei a pensar nas más punições, as noites ele alegou que estava me ensinando "lições de vida." Essas foram as noites mal dormidas, que só experimentou alguns desses durante o primeiro ano. Algumas noites que pareceram uma eternidade. As lágrimas começaram a cair quando eu me lembrava daquelas noites. Ajoelhando-me nua no meio da cama, com os olhos vendados, ele iria me faça esperar... E esperar. Sempre perguntando se era um bom castigo ou um mau, embora eu achasse que no fundo, eu sabia. E então ele iria entrar e usar o meu corpo do jeito que ele queria - para o seu prazer só. Sempre me levando para a beira, mas nunca me deixando chegar ao clímax. O pior estava nas cadeias. Isso é o que eu chamava elas de qualquer maneira. Ele manilha minhas mãos e pés, de pé, como se estivesse fazendo um X, e, em seguida, batia com pá e chicoteava-me o quanto quisesse. Ele sabia que eu temia as noites o pior. As ameaças estavam sempre lá. Ele começou fazendo aqueles apenas recentemente e eu não conseguia entender o porquê. Eu já havia tentado várias vezes para cumprir seus desejos. Eu tinha uma palavra de segurança, é claro, "Como." Eu decidi que eu queria que meu nome como palavra segura porque me lembrou dos momentos maravilhosos que tivemos em sua casa de férias no Lago Como. Eu tinha na minha mente que o uso de uma palavra me lembrando de um tempo tão bom que me traga alívio imediato se eu precisasse. Eu nunca tinha usado, embora houvesse muitas vezes eu quisesse. E, em seguida, houve a última noite. Eu nunca vou esquecer o olhar em seu rosto quando ele tirou minha venda permitindo-me para ver o que eu tinha feito. Eu deixei as lágrimas caírem pensando naquela noite. Comecei a chorar, mas então ouvi Flynn gritar e descer escadas, "A puta! Eu sabia disso Z! Eu disse que ela era uma prostituta barata!" Sentei-me enxugando os olhos e tentei ouvir mais. Ele disse algumas coisas mais para ele que eu não poderia fazer muito sentido e, em seguida, a porta da frente bateu fechada. Eu acho que Melanie estava certa sobre a namorada de Z.


Minha cabeça latejava. Tentei abrir os olhos lentamente, mas o quarto se mantinha girando. O que diabos aconteceu? Oh yeah... a vagabunda. Eu tentei sentar-me, mas não consegui. Me sentia como merda. Senti a bile subindo minha garganta e corri para o banheiro. Eu fiz isso na hora certa. Soltei várias vezes e fiquei lá no chão por um tempo. Eu coloquei minha cabeça contra a banheira fria. Foi tão bom. Eu tentei levantar, mas percebi que não era o melhor momento. Eu tentei lembrar o que aconteceu. Depois de fechar o bar, eu subi as minhas escadas da frente a minha porta e eu pensei que eu ouvi gemidos. Eu abri a porta da frente e foi Sheila inclinando-se sobre o meu sofá sendo tomada por trás por algum idiota. Levei um segundo para registrar o que diabos estava acontecendo. Foi tudo em câmera lenta. Revivendo-o em minha mente, comecei a vomitar novamente. Lembro-me de pegar ele e bater a merda fora dele. Sheila estava me agarrando tentando me convencer a deixá-lo sozinho. Eu joguei ele pela porta da frente e me virei para ela. Ela estava chateada. Por que diabos ela estava com raiva de mim? Ela estava transando com algum idiota! Ela começou a gritar comigo, que eu estou sempre no clube e nunca lhe dando qualquer atenção. Eu ainda não entendo isso. Não é como se eu não tentasse passar um tempo com ela, mas ela estava sempre ocupada fazendo planos. Pensei que tê-la morando comigo nos traria mais perto. Errado. Comecei a seco levantando novamente lembrando a noite passada. Meu telefone estava tocando. Onde foi que o som está vindo? Merda. Ele não parava de tocar. Eu queria que parasse. Eu percebi que estava na sala de estar em algum lugar. Levantei-me lentamente e sai. Ele


parou na hora que eu cheguei nele. Dez chamadas não atendidas. Quatro de Sheila. Foda-se ela. As outras chamadas eram de Flynn, Mel e meu irmão, Matt. Só então a porta se abriu e Mel e Clark entraram. "Segundo turno está aqui!" Mel interrompeu tentando colocar um sorriso no rosto. Ela se aproximou para me abraçar, mas eu coloquei a mão e corri de volta para o banheiro. "Flynn disse que estava muito confuso. Ele disse que fez certeza de que ainda estava respirando quando ele chegou em casa para um banho e dormir um pouco", ela gritou da sala de estar. "Acho que precisamos de uma viagem a Rita para a cura ressaca" Eu soltei alguns barulhos. "Talvez vamos esperar um pouco!" Mel chamou. Clark começou a rir. "Puta merda. Olhe para este lugar! O que você fez, começou a perfurar as paredes ou algo assim? O que havia de errado com as fotos?" Ouvi Mel dizendo algo para Clark e ele disse: "Ah, certo, a cadela comprou toda essa merda." Mel veio com um copo de água e dois Advils, entregando-os para mim. Eu apenas sentei lá. "Quando é que você vai consertar a torneira da cozinha? Eu quase fui impregnada de novo!" Eu a ignorei. "Porra Mel? Que porra é essa que eu fiz para ela?" Eu gemia como uma menininha. Ela se sentou no chão ao meu lado. Ela esfregou as minhas costas enquanto tentava raciocinar comigo. "Você sabia que ela era errada para você. Você mesmo disse isso. Por que você estava mesmo tentando fazê-la funcionar?" Fechei os olhos. "Eu não sei. Eu pensei que eu poderia fazê-lo funcionar. Uhh, eu só quero que os meus pais têm." Ela deu um tapinha no meu ombro e ficou de pé. "Essa merda só acontece com a garota certa. E aquela garota... não era a garota certa. Você vai encontrá-la. Merda Z. - você tem um bar cheio delas chegando à noite." Mel disse rindo.


Clark apareceu na porta. "O que está errado com você querendo manter relacionamentos? Eles são uma treta. Você acabou de acabar seguindo uma garota como um cachorro maldito. E o sexo? Essa merda vai para baixo depois de alguns meses." Eu estremeci quando ele disse ‘sexo.’ Ele tinha um ponto. Sheila e eu não fazíamos sexo há muito tempo, apenas para voltar para casa encontrar fazendo sexo com outra pessoa no meu sofá. "Você vai superar isso. Eu prometo. Assim como... qual era o nome dela?" Mel perguntou olhando para Clark. Ele sorriu, "Marie. Ela era apenas uma idiota." "Podemos parar de falar sobre as minhas escolhas de mulheres apenas por agora, por favor? Pelo menos até a minha ressaca morrer." Eu botei pra fora. Mel levantou-se e caminhou até a sala de estar. Ouvi-a começar a limpar. "Puta merda. Quantas garrafas você bebeu?" Eu não tinha ideia. Eu sabia que estava tentando tirar a visão de Sheila inclinando-se, levando por trás de algum imbecil, fora da minha cabeça. Então nós começamos em bebidas destiladas quando ficamos sem cerveja. Eu não me incomodei responder a ela. "Vamos lá. Você é feito cortando tudo por agora? Vamos para Rita!" Mel disse puxando meu braço. "O ar fresco vai te fazer bem de qualquer maneira." Começamos a caminhar para a porta. Tudo o que eu podia ver era a enorme bagunça que eu fiz. Toda a sua merda ainda estava aqui. O que diabos eu vou fazer com todo o seu lixo? Eu tenho que vê-la novamente. Merda. Mel percebeu o meu olhar. "Nós vamos voltar e jogar seu lixo no gramado. Você não precisa olhar para as coisas dela." Eu balancei a cabeça, pensando que quanto mais cedo nós tirarmos, melhor. A caminhada até Rita de foi difícil. Eu acho que eu vomitei novamente no caminho, mas não consigo me lembrar. Nós finalmente chegamos lá e tomamos a nossa mesa perto da janela.


Flynn entrou parecendo como eu me sentia e sentou-se à mesa. A rodada de promoções de ressaca foram encomendadas para a tabela. E nós sentados em silêncio por um tempo. Flynn começou a subir: "Então, como vai sentir agora que todas as perguntas foram respondidas?" Fechei os olhos e coloquei minha cabeça em minhas mãos. "Fodase. Eu acho que isso ia acontecer, certo? Quem diabos pode lidar comigo estando no clube o tempo todo?" "Não é isso, Z. Você só precisa da garota certa para colocar-se com um dono de clube, isso é tudo." Mel disse um pouco animada. Eu gosto mais dela quando ela está de ressaca também. Flynn bateu no meu ombro e disse: "Não, não é isso. Você só precisa de alguém que tem interesses semelhantes. Sheila não têm interesses semelhantes." "Sem falar, ela era apenas uma cadela. Quente, mas realmente uma cadela média!" Clark adicionou. Eu estava feliz quando a comida e Bloody Mary apareceram. Eu tanto precisava dela. O Bloody Mary bateu o ponto certo. Olhei pela janela e notei uma garota quente correndo em um minúsculo top de sutiã e shortinhos. Ela parecia familiar. Seu cabelo estava em um rabo de cavalo balançando de um lado para o outro. Puta merda, ela estava quente. Eu não conseguia tirar os olhos dela. Mel me notou olhando, seguindo meu olhar e exclamou: "Hey, ali está Izzy!" "Izzy? Minha nova bartender Izzy?", Perguntei. Mel começou a rir. "Sim, meu amigo de ressaca." "Cara, ela é estupidamente quente." Clark disse, olhando para fora da janela para ela até que ela estava fora de vista. Merda, ele estava certo. Ela é realmente linda. "Fora dos limites, lembra? Ela tem material para treino, Superman." Mel disse rindo dele. Eu me senti um pouco de inveja de que ele estava mesmo a falar dela. O cara sério não poderia mantê-lo em suas calças. Como ele não tem a doença já estava além de mim.


Meu cérebro em nevoeiro estava tentando lembrar o que seu negócio era. Ah, sim, o psicopata ex-namorado. "Ela parecia pegar muito bem ontem à noite no bar", disse Flynn. "Sim, mas ela só estava servindo cervejas. Terça-feira eu vou tê-la misturando bebidas." Disse. Eu estava feliz que mudou de assunto. Começamos a conversar sobre coisas diferentes para manter a conversa. Bem, eles continuaram a conversa, principalmente eu ouvia, tentando não pensar... na vagabunda. Minha atenção se voltou para a conversa quando Flynn perguntou à Mel e Clark se eles estão indo para a festa de bloco na casa dos nossos pais em duas semanas. "Não, eu estou fora. A última vez que eu fui lá eu tive que segurar os bebês e ser bom para crianças pequenas. Não é coisa minha." Disse Clark com as mãos atrás da cabeça. Flynn riu: "Nós bebemos e sempre acabamos jogando um pouco de futebol e outras coisas." Clark balançou a cabeça. "Não apenas os filhotes ou menores ou casados com crianças pequenas. Não é coisa minha, cara." "E você, Mel?", Perguntei. "Você sabe que eu estou sempre dentro, eu amo ambos os pais. Eu sempre tenho um grande tempo com eles." Então, ela perguntou: "Importa-se se eu levar Izzy? Tenho certeza que ela poderia usar um encontro divertido assim. Algo que pessoas normais fariam", ela acrescentou em, olhando para Clark. Comecei a pensar de Izzy no seu pequeno equipamento funcionando. Hell yeah, você pode trazê-la. "Sim, leve Izzy. Meus pais provavelmente vão amá-la como te amam, você sabe disso Mel". Flynn disse piscando para ela. Ela sorriu. Eu gostaria que eles pudessem apenas ficar juntos, eu pensei que quando eu sentei lá olhando para eles por muito tempo. Sério, eu sinto que ainda estou bêbado. Pagamos nossas contas e voltei para o meu lugar.


Mel insistiu que eu jogasse a merda toda de Sheila em sacos de lixo e deixasse no gramado da frente. E isso é exatamente o que nós fizemos. Demorou cerca de uma hora, uma vez que fomos literalmente apenas ensacando tudo. Até então, Sheila parou em seu carro e pulou para fora, chorando no gramado da frente. "Minhas coisas! O que vocês estão fazendo? Estas são todas as minhas coisas!" "Sim, elas são." Mel cuspiu sorrindo presunçosamente, "Agora pegue tudo isso, juntamente com sua bunda vadia desagradável, e pronto!" "Foda-se, puta! Você está transando com ele agora?" Sheila começou a gritar do gramado. Senti uma luta de gato chegando. O rosto de Clark se iluminou com um sorriso. "Ele pode foder quem ele quer, porque, obviamente, você faz!" Mel gritou. Flynn entrou e puxou Mel atrás dele enquanto ele observava Sheila começa a perseguir mais. Mel não se importava. Nesse ponto, ela estava pronta para lutar com ela e estava chegando de trás Flynn para pegar Sheila. Eu decidi intervir antes que ficasse completo soprado. Como eu comecei a andar com ela, eu ouvi Clark dizer "Não, Z deixa ir. Isso vai ser incrível!" Dei um passo em frente de Sheila. "Olha. Está tudo acabado entre nós. Você ferrou alguém na porra da minha casa. Agora é só levar suas coisas e ir embora." "Você sabe que tudo isso é culpa sua, não é Z?" Sheila começou a dizer e, em seguida, Mel começou a gritar atrás de mim "Sua cadela, a culpa é sua! Ele tratou você impressionante e você nunca vai chegar nem a metade que merda daquele cara que estava fodendo!" Flynn estava tentando acalmá-la. Eu não pude deixar de rir. Mel realmente era protetora sobre seus amigos. Voltei-me para Sheila e comecei a pegar malas e levando-os para o seu carro. Eu joguei tudo lá dentro, empurrando a merda tão rápido quanto eu podia. Eu nem sequer quero falar com ela. Eu senti como se estivesse indo para atingi-la, mas eu não batia mulheres, nunca. Ela estava chorando e dizendo mais e mais como a culpa era minha e que


eu vivo no bar e algo sobre todas as vadias que eu namoro. Isso me deixa puto, então eu gritei para ela: "Eu não flerto com elas. Elas são clientes." Então eu percebi que eu estava falando com uma parede e o que importava o que eu disse à ela agora? Eu segurei a porta do carro aberta e olhei para ela. "MUITO BEM!" Ela gritou. "Mas lembre-se isso era tudo culpa sua, porque você é um merda em relacionamentos!" Bati a porta e virei-me balançando a cabeça. Foda-se ela. Ela partiu, gritando seus pneus. Mel ainda estava tentando se acalmar. "Você deveria ter me deixado bater a merda fora dela. Eu sei que você não acerta meninas, mas tenho certeza que eu poderia fazer!" Flynn estava rindo dela, sacudindo a cabeça. Clark estava rindo, dizendo: "Eu gostaria de ver o que você tem. Eu adoro uma briga de gato grande. Puxões de cabelo. Peitos saltando. Ahhh, e, em seguida, se você tivesse rolado no chão. Sentado em cima dela..." "Ok! Entendi". Flynn interrompeu. Voltamos em minha casa e sentamos no sofá em silêncio. Mel interrompeu nossos pensamentos. "Então, vamos voltar e assistir um futebol e jogar sinuca." "Nah. Eu só preciso ficar sozinho um pouco. Eu preciso dormir de qualquer maneira. Eu vou ficar para trás. Vocês vão." Eu só queria chafurdar e eu ainda estava cansado da minha bebedeira. "Você tem certeza, cara?", Perguntou Flynn. "Nós não nos importamos em ficar pendurados aqui se você quiser." "Não, eu estou bem. Realmente, obrigado. Obrigado por tudo. Especialmente arrumando a minha merda. E Mel", ela olhou para mim com um sorriso: "Obrigado por ter as minhas costas!" "A qualquer hora, Z, você sabe disso! Além disso, vocês estavam lá para mim quando Allen jogou minha bunda!" Ela se levantou sorrindo. "Se você precisar de alguma coisa, você sabe onde estamos." Então ela olhou para Flynn. "Talvez a gente vá bater Spike mais tarde para o jogo. Vamos dizer onde estaremos para que você possa nos encontrar."


"Parece bom", eu disse, sabendo que eu provavelmente nĂŁo iria encontrĂĄ-los, mas apreciei o convite. Todos se despediram. Sentei-me no sofĂĄ pensando em como minha vida mudou em um instante.


Voltei da minha corrida para uma casa vazia. Tomei meu banho, mudei de roupa e desci para fazer algo para comer. Eu amei o quão grande e equipada a cozinha era e eu me perguntava se algum dos meus novos companheiros de quarto sabia cozinhar. Isso era uma coisa que eu sentia falta. Eu gostava de cozinhar, mas é claro, eu não tenho cozinhado por dois anos, porque eu tinha pessoas fazendo refeições para mim. Vai ser bom para cozinhar mais uma vez, eu pensei quando me sentei sozinha na ilha de cozinha comendo meu sanduíche. Todo mundo ainda estava fora e eu assumi que eles ainda estavam lidando com a situação de Z. Eu tive uma boa corrida que eu pensei que eu deveria ir para uma caminhada e talvez olhar algumas vitrines. Deixei a casa e fui para Allure para fazer compras. Após cerca de uma hora das compras, voltei para a casa. Eu tinha essa estranha sensação de que alguém estava me seguindo, mas cada vez que eu olhava em volta, ninguém estranho apareceu. Acho que foi apenas meus nervos ainda em alerta. Não havia nenhuma maneira que ele sabia onde eu estava. Voltei com as minhas compras e caminhei até a sala, onde todos estavam sentados no sofá assistindo futebol. "Hey! Onde você estava?" Mel chamou. "Eu fui fazer compras depois da minha corrida. E quanto a vocês?", Perguntei. Mel se levantou e veio até mim para ver o que eu comprei. "Estávamos com Z. Ele entrou ontem à noite e viu a vagabunda dele com algum idiota. Então, ele estava um muito chateado, como você provavelmente pode imaginar."


"Wow! Isso é muito confuso. Ele está bem?" Lembrei-me do telefonema de Flynn na noite passada, mas ainda tentei parecer surpresa. "Pena que você não estava lá Izzy, que poderia ter sido uma briga de gato de três vias!" Clark gritou do sofá. Flynn estava olhando para ele segurando sua cabeça e disse: "Cara, mantenha a voz baixa, minha cabeça ainda está batendo!" Olhei para Melanie e perguntei: "Do que ele está falando?", Mas meio que sabia de nossos dias na faculdade. Se você mexeu com seus amigos, ela ia em busca de sangue! "Estava sendo uma cadela, dizendo que era culpa do Z que ela estava tomando de outro cara, então eu estava muito chateada", Melanie disse levantando a voz. Notei Flynn encolhendo e fechando os olhos. "O que há de errado com Flynn?" Eu perguntei olhando para ele. Melanie respondeu: "Oh, ele foi para ajudar Z esquecer a cadela na noite passada. Cerveja e Jack Daniels." Ela mudou de assunto. "Então, nós estávamos pensando em sair para um bar e assistir um futebol, você vem?" "Sim, isso soa muito bem", eu respondi. Clark se levantou, "Eu vou também! Vamos Flynn, vamos colocar essa cabeça para fora. Eu preciso de um parceiro." "Uhhh, não, eu não posso. Eu só vou ficar para trás e me deitar. Vocês vão na frente." Flynn estava realmente se encolhendo de dor. "Ok, vamos lá. Melhoras Flynn!" Melanie acenou quando fomos para a porta. Clark jogou seus braços em volta de nós duas e disse: "Oh sim, duas gostosas! Isso vai ser uma grande noite!" Nós apenas balançamos a cabeça e rimos. Ele é demais! Clark, Melanie e eu andamos um par de blocos para um pequeno bar de esportes. Era bom - antigo de madeira escura e as paredes eram de tijolos expostos. TVs estavam alinhadas em todas as paredes e


diferentes esportes estavam passando em cada uma delas. Pegamos lugares no bar e pedimos cerveja. Eu tomei um gole da minha cerveja favorita - Amberbock. Mmm... Eu devo ter parecido que estava no céu, porque eu não conseguia parar de sorrir enquanto eu bebia. Melanie notou. "Você está bem? Parece que você está prestes a vir!" Ela me provocou. Clark se animou. "Isso é tudo o que preciso?" Ele perguntou inclinando-se na frente de Melanie para obter um melhor olhar para mim. Eu ri, "Eu não tive uma em dois anos! Deixe-me em paz!" Melanie me deu um olhar estranho e riu. "O quê, você não pediu a sua cerveja favorita em dois anos?" "Não", eu soltei o resto rindo ao mesmo tempo "eu não tive NENHUMA cerveja em dois anos!" "Isso não faz sentido. Você ama cerveja. O que você bebeu? Vinho? Coquetéis ricos?" Melanie disse brincando, (enunciando o "cock" em cocktails), mas também com os olhos amassados e um pouco sérios. Tomei outro gole de cerveja. "Mmmmm." Eu gemi novamente e exalei. "Yeah. Ele nunca me permitiu ter cerveja e qualquer vinho que ele tinha limitado a certificar-se que não mexa com a minha contagem de calorias." Exclamei enquanto ria sem pensar que era estranho a alguém. Eu acho que a cerveja me colocou em um estado de sonho, e eu senti que não conseguia parar de falar. "É claro que, uma vez em uma festa, eu fui para a cozinha para ficar longe por um minuto e encontrei uma cerveja no balcão. Eu bebi e ele cheirou isso na minha respiração e realmente havia punição para isso!" Eu soltei rindo enquanto eu disse isso, mas depois parei, percebendo que Clark e Melanie estavam olhando para mim como se eu fosse louca. E... eu sou. Oh, meu Deus. Por que eu apenas disse tudo isso? "Como assim punição?", perguntou Melanie, olhando-me como se eu fosse uma pessoa louca e é claro que eu sou uma pessoa louca, porque quem é punido por beber uma cerveja?


Tomei outro gole e acenou com ela. "Apenas ignore-me, estou apenas balbuciando." Eu estava esperando que isso fosse impedi-la de me questionar. Melanie olhou para mim e sussurrou: "Nós não terminamos com essa conversa!" "Eu sei, eu sei." Eu exalei. "Não, nós não estamos feitos! Eu quero ouvir essa merda! Como que tipo de punição? Ele era como spanking e chicotadas?" Clark estava animado enquanto ele falava comum sorriso enorme. Engoli em seco e sussurrei: "Eu preciso usar o banheiro." Levantei-me e praticamente corri para o banheiro. Passei cerca de cinco minutos lá antes de Melanie entrar batendo na porta da cabine e gritando "Iz?" "Sim", eu respondi com relutância. Coloquei a minha cabeça para fora. Melanie olhou para mim com tal compaixão em seus olhos. Eu não sabia o que dizer. Então, ela começou: "Que tipo de punições que estamos falando aqui?" Engoli em seco, olhando para ela para avaliar sua expressão, quando eu soltei, "Sexual". Melanie suspirou. "Como estupro?" furiosamente com lágrimas nos olhos.

Ela

me

perguntou

"Não, não assim." Eu a corrigi. Olhei-a nos olhos e ela empalideceu, "tipo BDSM de coisa." "Puta merda!" Melanie gritou e piscou várias vezes. Então, ela desviou o olhar. "Por que... você ficaria tanto tempo com ele?" Depois de uma longa pausa, de repente, ocorreu-lhe: "Oh meu Deus! Você estava esperando que ele se apaixonasse por você, não é?" Engoli em seco e as lágrimas começaram a cair. "Ele fez questão de obter o seu ponto de vista que ele nunca iria me amar. É por isso que


eu saí." Foi bom finalmente dizer-lhe alguma coisa. Em algum momento eu iria dizer a ela toda a história. Mas, por agora, isso teria que servir. "Nós podemos não fazer isso agora? Eu... eu realmente não quero falar sobre isso." Melanie piscou. "Ok, mas, eventualmente, vamos falar sobre isso." Eu balancei a cabeça em concordância. Eu limpei meus olhos e voltamos para Clark que estava dando em cima de uma menina no bar. Nós pedimos outra rodada e vimos o jogo por um tempo. Antes que soubéssemos, Clark se levantou, e piscou para nós. "Vejo vocês mais tarde." Ele seguiu a menina com a mão na parte inferior das costas, enquanto caminhava ela através da porta. Fiquei espantada com a rapidez com que ele era capaz de pegar uma garota, em um domingo, nem menos. Esse menino tem jogo! Melanie começou a rir sobre isso. "Eu não posso acreditar que ele foi tão rápido!" Eu ainda estava rindo e em estado de choque. Melanie riu: "Deve ser a coisa do Clark Kent que ele tem!" "Eu me pergunto se ele é realmente é ‘mais rápido que uma bala’", eu disse, rindo histericamente. Melanie estava prestes a chorar de tanto rir. "Ele salta em loiras altas em um único salto!" Nós estávamos rindo muito difícil quando dois caras, muito bonitos, surgiram entre nós. "O que vocês duas senhoras estão rindo?" Um perguntou como ele deu um sorriso malicioso. Ele era muito bonito. Tipo alto, moreno e bonito. Melanie olhou-me com essa pergunta em seus olhos, como costumava fazer na faculdade, tentando sinalizar a outra se os caras eram bonitos o suficiente para conversar. Eu sorri e balancei a cabeça que sim. Eles eram definitivamente adoráveis. Melanie voltou-se para o cara mais próximo a ela e escovou o cabelo fora de seu ombro, sorrindo o seu melhor sorriso. "Nós estávamos rindo sobre nosso amigo que pode obter uma garota mais rápido do que o Super-Homem."


Ambos os rapazes piscaram por um segundo, chocados com o que ela disse, em seguida, um perto de mim, colocou o braço atrás de mim para o bar e disse: "Bem, ele não deve respeitar uma mulher muito se ele faz isso. A maioria das mulheres, as mulheres como vocês duas, provavelmente, exige um pouco mais de sutileza." Oh Deus. Essa era a sua fala? Ele não poderia fazer melhor? Eu apenas ri e olhei para Melanie. "Eu gostaria de ver o que é a sua versão de sutileza." Melanie disse puxando a camisa do ‘seu’ cara. Eles se voltaram para o outro e começaram a falar. O ‘meu’ cara olhou para mim com um sorriso tímido e perguntou o que eu estava bebendo. Eu disse a ele e começamos a ter uma conversa agradável, enquanto ele pediu outra cerveja para mim. Eu não estava realmente me sentindo como flertar no início, mas nós estávamos realmente ter uma boa conversa e senti o meu lado divertido voltar. Depois de conversar um pouco, olhei por cima do ombro e algo chamou minha atenção. "Merda", eu sussurrei. Devo ter parecido que eu vi um fantasma, porque Melanie imediatamente percebeu o meu olhar e perguntou: "O que há de errado Izzy?" Inclinei-me e sussurrei para Melanie, "Aquele cara, aquele no canto ali, eu juro que eu vi antes em minha caminhada de hoje." Melanie discretamente olhou por cima do ombro e perguntou: "Você acha que ele está seguindo você?" Eu dei de ombros. "Eu não sei", respondi, sentindo-me um pouco preocupada. "É melhor sair daqui. Vamos ver se ele nos segue." Ela levantou-se e virou-se para os caras. "Nos desculpem, nós temos que ir, mas foi ótimo conversar com vocês". O cara ‘dela’ sacou seu cartão de visita e entregou a ela. Ela enfiou a mão na bolsa e entregou um de seus cartões de visita para ele.


O ‘meu’ me entregou o dele, mas é claro que eu não tenho um cartão, nem eu estava realmente com vontade de tentar lembrar o meu novo número. "Obrigada. Vou ligar para você em breve." Eu disse, mas não tinha certeza se eu realmente ia. Eu estava muito nervosa para ligar. Nós praticamente saímos correndo do bar e nos dirigimos para casa. Continuamos olhando para trás, mas ninguém estava nos seguindo. Eu devia ter imaginado isso... De novo. "Sinto muito", eu disse a Melanie me sentindo boba. "Eu acho que apenas devo ter pirado ou algo assim." "Está tudo bem. Eu entendo. Ele mexeu com sua cabeça por muito tempo", disse Melanie. "Então, além de sentir que alguém está seguindo você, como você está?" Eu tomei uma respiração profunda. "Eu estou bem, eu acho. Acho que precisava voltar em algo normal. Bartending está realmente ajudando. Eu sentia falta dessa atmosfera, de estar em torno de milhares de pessoas e vê-los interagir uns com os outros. Quando eu estava com ele, eu só funcionava ou estava em situação social diferente, com esnobes chatos. A única coisa normal que eu realmente fazia era jogar sinuca diariamente em sua cobertura." Eu não queria adicionar as minhas noites. "Estou feliz que você está se sentindo melhor", disse Melanie, enquanto ela me abraçou. "Porque eu realmente adoro ter você de volta na minha vida." "Eu também." Eu sorri, abraçando-a de volta pensando comigo mesma o quanto eu sentia falta dela e, especialmente, o nosso tempo de 'garotas'. Por dois anos eu basicamente não tive ninguém para conversar, exceto ele. Nós continuamos a caminhar em direção à casa e decidi perguntar sobre seu relacionamento com Flynn. "Então, o que realmente está acontecendo com você e Flynn?" "O que você quer dizer?" Melanie franziu as sobrancelhas, mas um sorriso se apoderou de sua boca.


"Oh, vamos lá! Você não pode esconder isso de mim! Você está tão dentro dele!" Eu levantei a minha voz, enquanto ria. Ela gemeu e jogou a cabeça para trás de forma dramática. "Tudo bem. Então, uh, sempre tivemos essa coisa louca de flerte acontecendo. Bem, algumas semanas atrás, estávamos no bar e ele estava sentado e eu estava entre suas pernas e fomos bem, ficando muito perto de beijar. Nós estávamos fazendo aquela coisa toda provocação e tocando um ao outro. Então eu corri para o banheiro. Eu não acho que eu tinha ido embora por muito tempo, mas quando voltei , havia duas meninas penduradas em cima dele." Ela fez uma pausa e abanou a cabeça. "Então, eu fiquei louca, ou tentei não parecer louca, quero dizer que não estávamos juntos nem nada. Sandy deu-me uma bebida e então eu senti o braço desse cara no meu ombro. Eu olhei para cima e era Bill, meu chefe." Ela fez uma pausa, dando um revirar de olhos pequenos e um pequeno sorriso. "Nós, ugh, tínhamos dormido juntos após a festa de Natal, que foi há meses. Nós nunca conversamos sobre isso e no trabalho somos sempre profissionais." Então ela respirou fundo. "Bem, no bar, ele começou a sussurrar no meu ouvido coisas doces e estávamos brincando sobre as coisas do trabalho, mas ele sempre tinha a mão em mim de alguma forma ou ao redor dos meus ombros ou na parte inferior das minhas costas." "Uau!", Exclamei, um pouco chocada com o chefe dela. "Mas o que dizer de Flynn? Ou você estava tentando fazê-lo com ciúmes?" "Não! Eu realmente não estava tentando fazer isso. Mas eu olhei por cima e as meninas estavam todas em cima dele e ele me deu um olhar que parecia que ele estava chateado, mas ele não fez nada para vir ou se livrar das meninas. Então, eu só percebi que o que ele não me queria." Ela deu um profundo suspiro triste. "De qualquer forma, já estava ficando tarde e Bill perguntou se ele poderia me deixar em casa... e... eu deixei." "Ohhhh, por isso Flynn te viu saindo do bar com ele e agora acha que vocês estão juntos?" "Provavelmente, eu quero dizer, eu tentei fazer com que ele não soubesse de nada que aconteceu naquela noite. Bill me acompanhou até a porta e inclinou-se para um beijo, mas eu virei minha cabeça e


deixei beijar minha bochecha. Isso é tudo o que aconteceu. Entrei e coloquei uma bebida para mim à espera de Flynn. Eu estava na cozinha... sozinha", ressaltou, "e... ele e Clark voltaram para casa. Ele continuou olhando ao redor, então eu disse-lhe Bill foi para casa. Ele balançou a cabeça, mas me deu esse estranho olhar chateado. Meu telefone soou uma mensagem texto. Ele olhou para ela, fez algum barulho estranho de grunhido, e depois foi para a cama. Ele parecia bastante incomodado." "O que a mensagem dizia?" Eu perguntei lentamente. "Umm. Dizia: 'Eu não consigo parar de pensar na festa de Natal e você'." "Será que Flynn sabe que você dormiu com ele?" Ela respirou fundo e se encolheu. "Sim... estávamos bêbados uma noite e nós estávamos falando sobre uma ficada. Foi um grande erro dizer-lhe. Tínhamos um bom flerte acontecendo, mas, desde então, é como se cada vez que algo acontece para lembrá-lo de Bill, ele se torna um idiota. Eu não sei como mudar isso ou se eu ainda posso." "Você deve apenas atirar-se para ele uma noite!" Eu estava brincando com ela - mas o tipo de sério quando eu disse isso. "Oh, eu não posso fazer isso! E se ele me empurra para longe como Brad fez com você?" Ela perguntou, com os olhos tão arregalados como pires. Chocada que ela poderia saber sobre isso, eu tentei manter meu rosto tranquilo. "Do que você está falando?" Melanie sorriu e acenou com o braço para mim com desdém. "Não aja como se você não soubesse o que eu estou falando! Eu sei tudo sobre você está fazendo um passe para Brad e ele recusou." "Como você sabe sobre isso?" Eu perguntei a ela, preocupada. Eu nunca tinha dito a ela sobre aquela noite depois que eu tinha empurrado um cara jogando sinuca. A maioria dos caras deram uma olhada para Brad de pé no canto e deixaria a mesa lidar com sua perda. Alguns não eram tão dispostos a se afastar de seu dinheiro ou ser espancados por uma menina.


Uma noite em particular, eu empurrei um cara consideravelmente de grande porte. Brad assistiu a partir do canto bebendo sua cerveja, como sempre fazia. O cara começou a gritar comigo quando eu tentava livrar-me de suas acusações. Ele me agarrou pelo pescoço e inclinoume para trás em cima da mesa, dizendo que ele gostaria de ter o seu pagamento de outra maneira. Então ele estendeu a mão na minha coxa, apertando com força enquanto me beijava mais ou menos. Brad tinha vindo em meu socorro, como sempre, e pegou o cara. Isso começou uma grande briga que teve de ser interrompida pela polícia. Brad não foi preso e eu não queria prestar queixa. Mais tarde, voltando para casa naquela noite, agradeci-lhe com vários abraços e, em seguida, tentei beijá-lo. Ele puxou de volta e me disse que ele sempre pensou em mim como uma irmã, nada mais. Nosso relacionamento foi muito tenso depois disso. Não muito tempo depois de fazer um passe para ele, que ele conheceu Missy e nós ficamos mais distantes. Melanie ficou me olhando com uma expressão triste, sabendo que ela interrompeu o replay do que na minha cabeça. "Brad me disse uma noite de bebedeira." Ela parou por um segundo olhando para o céu tentando lembrar. "Eu acho que foi naquela noite que você estava vomitando suas tripas para fora e nós estávamos preocupados que teria que levá-la ao hospital. Você sabe, a noite, decidimos que seria divertido ver quantos Alabama Slammers que poderíamos fazer? Porcaria pegajosa desagradável. Mack estava tomando sua vez, segurando o cabelo e Brad e eu estávamos conversando do lado de fora da porta. Ele estava muito preocupado com você. Hmm, eu realmente não tenho ideia de como a história do beijo veio à tona." Ela estava pensando muito difícil recuperá-lo. "Vocês estavam falando de mim beijando-o e ele me recusar quando eu estava vomitando minhas tripas para fora", eu perguntei, incrédula, da mesma forma que começou a subir as escadas da casa. "Sim", ela disse claramente, que entramos pela porta. "Que vergonha que ele iria mesmo falar sobre isso para alguém!" Dei um suspiro pesado.


"Bem, agora você pode entender por que eu não iria tentar a mesma coisa." Ela olhou para mim, sussurrando quando ela disse isso, porque agora nós estávamos dentro e Flynn estava por perto na cozinha. "Tudo bem. Eu entendo. Ponto feito." Eu bufei e entrei na cozinha. Flynn estava fazendo um sanduíche quando entramos. Ele sorriu para nós duas e perguntou: "Como foi?" Nós duas respondemos ao mesmo tempo. "Tudo bem". Flynn olhou para nós como se estivéssemos lutando e disse: "Bem, hein? Onde está o Clark?" Melanie revirou os olhos. "O que você acha? Ele pegou uma loira nos primeiros cinco minutos de caminhada lá dentro!" "Nossa, ele está ficando mais rápido... mais rápido que uma bala!" Ele riu de sua própria piada. Nós rolamos nossos olhos para o fato de que já fizemos essa mesma piada. "Eu vou ir para a cama, rapazes. Tenham uma boa noite." Eu me virei e subi as escadas. Ambos responderam: "Boa noite." Ouvi-los conversar sobre Z e sobre a "situação", e eu tinha certeza de que não sabia que eu podia escutá-los. Eles falaram sobre uma festa de bloco em duas semanas e que Clark não estava indo. Eles brincaram sobre Clark não querer estar em torno de bebês ou mantê-los ou algo nesse sentido. Curiosamente, adormeci pensando em Superman e como ele iria resgatar um bebê, se ele estivesse com medo de um.

O dia seguinte era segunda-feira e todos iam para o trabalho, além de mim desde o bar era fechado aos domingos e segundas-feiras. Eu fui para outra corrida e, em seguida, decidi que iria preparar o jantar para todos. Peguei um bom assado e algumas outras coisas. Eu pensei que talvez uma boa refeição caseira fosse algo que todos pudessem desfrutar. Liguei boa música, peguei uma cerveja e comecei a cozinhar, descascar batatas, legumes a vapor e fazer uma torta gostosa para a sobremesa.


Um por um, eles vieram para casa do trabalho, apreciando o cheiro da minha comida. Clark acrescentou que ia ser ótimo ter uma mulher na cozinha e brincou: "apenas certifique-se de não engravidar!" Ótimo. Obrigada. Melanie tentou chamar Z para ver se ele queria se juntar a nós para uma refeição caseira, mas ele disse que preferia ficar em casa do que sair. Eu acho que ele queria chafurdar um pouco mais. Pobre homem. Eu não podia culpá-lo - sabendo que tinha sido horrível encontrar Sheila com outro cara. Sentamo-nos e desfrutamos do jantar. Estava realmente com um gosto muito bom, se é que posso dizê-lo. Tivemos uma grande conversa falando sobre Flynn, Z e os tempos de faculdade de Clark. Acontece que é onde Flynn e Z conheceram Clark. Todo mundo me agradeceu e elogiou minha comida. Nós todos limpamos juntos, rindo e brincando. Eu estava feliz que decidi cozinhar. Eu acho que eles estavam também. Eu realmente acho que vou gostar de viver aqui na minha nova vida.


Já era terça-feira. Eu passei a maior parte do domingo e ontem em casa chafurdando na auto-piedade. Melanie tinha chamado dizendo que Izzy tinha preparado alguma refeição gourmet e convidou para ir. Eu não se queria ouvir todos conversando sobre como tudo estava bem e feliz. Eu me sentia mais como Jack Daniels que sabia como fazer me sentir melhor. Ele fez. De alguma forma. Exceto pela ressaca eu estava me sentindo melhor. Meu telefone tocou avisando que eu tinha uma mensagem de Mel. Como você está? Você perdeu um grande o jantar. Iz é uma grande cozinheira. Nós sentimos sua falta. Eu respondi: Tudo bem. Jack me ajudou a obter algum sono muito necessário. Ela sabia o que eu queria dizer. Nenhuma resposta. Eu ouvi o pessoal começar a chegar, gracejando ao redor com uns aos outros. Fico feliz eles eram um bom grupo que pudesse lidar sem me ter em cima deles. Meu telefone tocou novamente. Foda-se. É a vagabunda. Por que ela está me chamando? Eu deixei ir para o voicemail. Em seguida, ele tocou de novo e eu olhei de relance para a imagem que eu tinha adicionado a ela de contato quando nós iniciamos nosso namoro. Eu peguei o telefone horrível, chateado que eu estava deixando ela me ligar. "VAGABUNDA DO CARALHO!" Eu gritei e joguei o telefone, que atingiu o lado da moldura da porta e se espatifou. Ao mesmo tempo, Izzy pisou na soleira da porta, encolhendo-se quando ouviu acertar o quadro. "Ufa! Alguns e você me tinha lá! Estou contente que eu não sou uma vagabunda do caralho", ela sorriu maliciosamente. "Uhhh, me desculpe. Eu..." não sabia o que mais o que dizer.


"Não se preocupe. Eu estava apenas checando que você estava bem. Nós não vimos você lá fora, durante toda a noite e, geralmente, que você sempre está lá." Izzy disse com um sorriso doce. Tão quente como ela era, eu só não queria lidar com outra fêmea. "Yeah, não, eu apenas tinha uma tonelada de trabalho para fazer aqui." Eu fiz uma careta na frente do computador tentando ignorá-la. "Melanie me contou o que aconteceu. Eu realmente sinto muito. Se você precisar de um ombro, eu tenho um também, você sabe?" Eu olhei de relance de volta para ela e notei novamente ela tinha um sorriso doce e os olhos dela confirmavam isso. "Não, obrigado... Eu não quero falar sobre nada, especialmente com outra garota!" Eu xinguei quando eu disse isso, chateado com todas as mulheres por serem putas. Ela assentiu com a cabeça e sorriu. "Eu entendo." Ótimo, agora eu me sentia uma merda. Foda-se. Eu realmente não me importo mais. Peguei minhas chaves e sai do meu escritório, passando por ela. Concordei com Mark e gritei: "Você está no comando. Fecha tudo quando terminar", e sai. Eu não tinha ideia de onde estava indo, mas eu tive a minha moto e eu precisava limpar a minha cabeça. No dia seguinte, eu praticamente fiz a mesma coisa, menos atirar o telefone gritando sobre "putas." Eu não tenho um telefone agora e não me importava. Eu fiquei no meu escritório a noite inteira. Izzy veio novamente para me verificar e eu praticamente disse a mesma coisa para ela. Eu não quero falar. Eu não quero lidar com qualquer coisa. Saí em torno do mesmo horário que eu fiz ontem. Mais uma vez, eu estava feliz que Mark poderia lidar com as coisas. Finalmente, na quinta-feira, eu me senti como se eu pudesse falar com as pessoas, ou melhor, com as mulheres, sem xingá-las e chamando-as de "putas". Também parecia que todas as mulheres no "Ladies Night" sabiam que eu estava solteiro, porque elas continuaram se reunindo em torno mim, dizendo-me como eles poderiam cuidar de mim e me tratar melhor. Eu tinha certeza de que uma noite só iria ajudar parte do meu humor - até que eu olhei para cima e vi dois caras praticamente pairando sobre o bar, conversando com Izzy. Por que


isso me incomoda tanto? Senti-me como uma faca no meu coração torcendo por aí. Eu tentei ignorar, mas percebi que eu iria passar por cima e ver o quão ruim eles estavam tentando entrar em sua calcinha. Ela geralmente mantinha os cabelos para trás em um rabo de cavalo doce, mas hoje ela teve que descer. Estava lindo pendurado para baixo, pendurado em seu decote, certificando-se de trazer seus olhos lá em baixo. Foda-se. Eu entrei e disse: "Vocês se divertindo esta noite?", Quando eu olhei para Izzy. Ela estava inclinada apontando para o outro lado da sala. Os caras não estavam realmente olhando para onde ela estava apontando, eles estavam sorrindo alegremente para ela e seu decote. Izzy elevou um canto de sua boca e explicou: "Eu estava apenas dizendo-lhes como aquelas duas senhoras, provavelmente, ficariam felizes se cada um levasse um Sex on the Beach. Eu pensei que seria uma grande abertura para se apresentar." Um dos idiotas perguntou: "Será que essa é a forma como você gostaria de ser abordada?" Ele estava sorrindo presunçosamente e piscou para ela. Tentei manter a calma, porque a minha primeira reação foi dar um soco nele e dizer-lhe que ela não queria ser abordada. Então eu estava tentando descobrir por que eu me importava tanto que ele estava tentando fletar com Izzy. Ela piscou para mim e respondeu: "Ah... bem... Eu não namoro meus clientes. Eles estão aqui para Ladies Night. Bebidas gratuitas geralmente trazem os caras, é por isso que elas estão aqui." Ela tinha o sorriso mais sexy que eu já vi. Eu me senti um pouco aliviado que ela estava tentando ser uma boa bartender e ainda afastar alguns caras. "Eu vejo", disse o idiota número um. "Bem, talvez nós podemos nos encontrar fora do bar em algum momento para que eu possa tentar a minha sorte com você." Foda-se, você não a escutou? "Eu acredito que ela disse que não namora seus clientes. Certifique-se de dois Sex on the Beach para estes dois cavalheiros para assumir a essas duas senhoras encantadoras." Eu estava realmente tentando manter a calma. Eu fiz o próprio bar e depois de tudo eles estavam pagando os clientes, pelo menos para as suas bebidas. Eles pareciam entender o recado, mas quando eles tomaram as bebidas que


Izzy tinha feito para eles, o Idiota Um jogou seu cartão de visita sobre o balcão. Ela sorriu docemente e agradeceu-lhes. Depois que eles saíram, ela olhou para mim com tristeza e perguntou: "Como vai? Ou será que todo mundo perguntou isso uma e outra vez até o ponto onde você quer gritar para trás - não muito bem porra" Isso, pelo menos, me fez rir. Talvez eu pudesse levá-la para fora da categoria "puta" por agora. "Eu ainda estou muito marcado, mas eu vou ficar bem." "Parece que você tem a sua escolha para ajudá-lo a acabar com ela." Ela assentiu com a cabeça em direção à multidão de garotas que ainda estavam no círculo que eu saí. "Eu estava indo para verificar e certificar-me que aqueles dois não estavam ficando fora de controle." Eu disse isso com a maior indiferença que pude ao olhar ao redor para ver onde eles estavam. Eles levaram o seu conselho e foram conversar com as duas senhoras, que eram, provavelmente, "putas" também. Ela riu: "Eu posso cuidar de mim mesma, obrigada. Além disso, Mark está sempre por perto se as coisas ficarem fora de mão e Sandy tem alguns comentários bastante espirituosos quando chegam os idiotas." Deus, ela fazia meu pau se contrair quando ela sorria, seus olhos brilhavam. Nossos olhos pousaram sobre cada um dos outros e eu estava ficando uma ereção apenas dela sorrindo para mim. É preciso obter uma ajuda. Pensei em mudar a discussão de volta para ela. Eu ainda não estava com vontade de ser tagarela, então eu pensei que eu iria fazê-la miserável como eu era. "Então, você já ouviu falar alguma coisa a partir do seu ‘ex’?" Ela ainda sorriu. Ela não ia ser colocada em um mau humor. Porra, eu sou um idiota. "Não, nada. Isso é bom né? Muito melhor seria nunca ouvir falar dele." Eu apenas assenti. Em seguida, ela acrescentou rapidamente enquanto seu sorriso desaparecia rápido. "Desculpe, eu não quis dizer nada com isso, se... você sabe, Sheila ainda está chamando você ou algo assim. Eu sinto muito..." Ela parecia que me sentia muito mal.


Eu só balancei a cabeça novamente e sai. Eu não estava com vontade de falar mais. Voltei para o meu escritório, peguei minhas chaves e sai para dar um passeio na minha moto e limpar minha mente. Dirigindo pelas ruas, eu continuei perguntando por que eu tinha sido um babaca com Izzy quando ela estava sendo tão doce para mim. Eu continuo me sentindo como se eu estivesse sendo atraído por ela e eu queria quebrá-la. Eu só não quero lidar com outra garota agora especialmente um que tem uma fodido ex louco. Mas então eu fiquei pensando sobre como parece que temos uma atração incrível um ao outro. Ou talvez ela é assim com todo mundo? Ela é tão linda e eu percebia quantos homens constantemente se reuniam em torno dela no bar. Talvez porque ela é exatamente como o resto das mulheres que os atraem... Prostitutas. Foda-se.

Sexta-feira, eu decidi que era finalmente hora de ter outro telefone. Tenho certeza de que tinha mais do que a minha cota de mensagens de voz, mas pelo menos Izzy e Clark poderiam dizer que eu ainda estava para Flynn e Mel. E Flynn iria contar a sua mãe, que diria minha mãe, se eles estivessem tentando falar comigo. A bela senhora de vendas estava descaradamente flertando comigo. É como se todo o mundo soubesse que eu era solteiro novamente. Mal sabiam eles que era por causa de uma puta, porra! Pelo menos foi bom flertar novamente. Ela já sabia o meu número então talvez eu recebesse um telefonema dela. Ela não era muito feia. Tinha uma bela bunda. Sorrindo, eu verifiquei minhas mensagens de voz. Ouvindo a voz da porra da puta me colocando de volta em um mau humor. Eu as excluí, mas depois percebi que eu provavelmente deveria ouvir um para ver se é alguma coisa importante. Não... Não era. Apenas ela ligando para dizer que sentia muito que as coisas aconteceram da maneira que eles fizeram e ela se sente mal. Ótimo. Ela pode ir para o inferno por toda a atenção. Outra mensagem da minha mãe me dizendo que ela esperava que eu estivesse me sentindo melhor e que ela não podia esperar para ver a turma toda na festa de bloco. Merda, todo o bairro iria tentar me colocar com a sua sobrinha, prima ou filha. Exatamente o que eu precisava.


Mel deixou uma mensagem de voz me perguntando quando eu estava começando um novo telefone celular desde que quebrei o meu outro. Não tenho certeza se ocorreu-lhe que ela estava deixando uma mensagem logo depois que eu havia quebrado o meu telefone, então eu realmente não podia ouvir minhas mensagens. Dirigi-me à Allure. Imaginei que seria melhor ficar a noite inteira para garantir que as coisas estavam funcionando sem problemas desde a minha ausência. Comecei a ir através dos livros nas últimas duas noites. Nada parecia fora do comum. Na verdade, eles pareciam bastante precisos. Hmm. Bem, bem. Fico feliz em saber Mark e Sandy poderiam lidar com as coisas muito bem. Comecei passando a contagem de licor para ver o que mais eu poderia precisar pedir para o fim de semana, quando notei que uma ordem já estava configurada e pronta para ir, ele só precisava da minha assinatura. Estranho. Sandy nunca tomou a iniciativa, mas nunca se sabe. Ela tinha trabalhado aqui por um bom tempo. Eu agarrei a ordem e fui até a parte de trás para fazer o pedido. Depois que finalizei, eu saí e a porta se abriu logo em seguida e entrou Clark e Izzy, rindo de alguma coisa. Quando meus olhos encontraram os dela, eu senti meu coração na minha garganta por algum motivo. Ela parou de rir, mas continuou sorrindo. Seu cabelo caiu novamente. Ela parecia fresca e absolutamente deslumbrante. "Hey," ela disse ainda sorrindo. Engoli em seco. "Fico feliz em ver que você está aqui, cara! Como você esteve?" Clark pediu-me batendo nas costas. Olhei para ele, lembrando-se que ele estava aqui. "Umm, sim. Bom, eu estou bem, obrigado." "Pensei que você se perdeu lá por um tempo. Você não pode deixar as prostitutas te derrubarem! Precisa voltar lá fora e foder um par para tirá-la do seu sistema. Eu vou ajudá-lo a encontrar uma essa noite. Eu só vou deixar que as muito quentes entrem!" Clark disse, enquanto sorria com entusiasmo.


Izzy estava rindo com o seu comentário. Foda-se que ela tinha uma risadinha bonita. Olhando para o chão, ela acrescentou: "Ele provavelmente está certo. Isso pode fazer você se sentir melhor." Ela olhou de volta para mim e parecia que ela estava dizendo que para ser agradável. "Sério? É isso que você quer fazer para acabar com o seu ex?" Eu perguntei em voz baixa, olhando diretamente em seus olhos. Seu sorriso deixou o rosto rapidamente e ela engoliu em seco. "Não, eu.... eu..." Ela engoliu em seco e desviou o olhar. "Eu vou começar a fazer as coisas", ela murmurou enquanto se afastava rapidamente. Yep. Eu sou realmente um idiota agora. Com um sorriso discreto, Clark apenas balançou a cabeça, deu um tapa minhas costas e disse: "Boa tentativa!" quando ele saiu atrás dela. Sandy e Mark vieram em poucos minutos mais tarde, juntamente com várias outras garçonetes. A noite foi passando e Clark foi fiel à sua palavra. Parecia que ele realmente apenas deixou as quentes entrarem e parecia que todas sabiam que eu era solteiro. Eu tinha certeza que Clark mencionou que a todas elas. Eu tive toneladas delas vindo até mim, conversando, fazendo aquela coisa com seus cabelos, me tocando constantemente. Merda. Talvez eu devesse escolher uma. Então eu olhei para cima e encontrei os olhos de Izzy. Seus olhos brilharam e seu sorriso atirou através de mim. Uma das meninas estava apertando meu braço muito apertado para chamar minha atenção. "Sinto muito, o que você disse?" Eu perguntei enquanto eu tentava sacudir o sentimento que eu tenho do olhar de Izzy. Olhei para trás novamente, mas ela estava trabalhando em uma bebida, conversando com um cara e sorrindo. Ciúme rasgou através de mim e eu tentei obter uma alça sobre ele. O cara pegou sua bebida e foi embora de volta para seus amigos, sorrindo como se ele tivesse alguma coisa dela. Eu acho que ele teve, sua bebida, mas eu tenho certeza que ele estava pensando em algo mais. Eu era puxado de volta para a conversa sobre "como é grande o meu bar e como ela descobre possuir um bar tão interessante." Ela era chato pra caramba de mim, mas eu sorri tentando ser educado.


Flynn e Mel entraram, Graças a Deus. Salvem-me! Por aqui! Sim, aquele cercado por três mulheres lindas que estão irritando a merda fora de mim, a não ser por elas terem peitos surpreendentes. Flynn percebeu meu sorriso angustiado e se aproximou, deixando Mel no bar para falar com Izzy. "Ei, cara!" Ele bateu no meu braço. Nós nos afastamos da multidão. "Ouvi dizer que você estava um pouco esquisito ultimamente." Grande, apenas o que eu precisava. Izzy e Clark estavam relatando de volta para Flynn. "Nah, só precisava limpar a minha cabeça." Ele riu, "...E o episódio destruição telefone?" "Sim, eu acho que eu deveria pedir desculpas a Izzy por quase tirar-lhe na cabeça." Merda, eu nunca falei sobre isso, pois não? Agora eu me senti como um realmente um grande idiota. "Não, ela está bem. Ela estava realmente rindo sobre isso. Disse que se sentiu mal pelo telefone. Por falar nisso, você perdeu um incrível jantar. Ela realmente sabe cozinhar. Pena que ela trabalha à noite ou teríamos jantar todas as noites!" "Sério? Ótimo. Eu vou ter que ver isso na próxima vez ela cozinhar", eu disse enquanto eu olhava de volta para ela. Izzy e Mel agora tinham vários caras ao redor deles paquerando. Foda-se, o que se passa com essa porcaria de ciúmes? Eu nunca usei para obtê-lo tão ruim. No entanto, com Izzy, eu mal a conhecia e não conseguia parar de sentir ciúmes cada vez que algum pau estava falando com ela. Flynn percebeu o meu olhar, balançou a cabeça e resmungou: "Ótimo. Mais concorrência. Foda-se." Ele passou por mim, no fim do corredor para a área de abastecimento, pegou uma garrafa de Jack e se dirigiu para o meu escritório. Eu estava bem atrás dele. "Então, você já ouviu falar de Sheila?", perguntou Flynn. "Esse não é o nome dela. Eu a renomeei de 'puta'", eu anunciei com uma cara séria. "E com isso decretado, a puta vai ser chamado de ‘puta’ para sempre", brincou Flynn enquanto servia Jack em nossos dois copos.


"Sim, ela parece chamar por dia me dizendo que ela está triste, como se eu devesse realmente responder a isso", zombou. "Minha mãe me ligou. Disse que sua mãe vem tentando chamá-lo. Mensagens deixadas no seu celular e escritório." Eu olhei para a pilha de notas de mensagens na minha mesa. Tenho certeza que a maioria eram dela. "Eu disse a ela que estava bem e era para dizer à sua mãe", disse Flynn. Nossos pais foram melhores amigos desde o colegial. Eles fizerem tudo juntos, incluindo a compra de casas em frente ao outro. Flynn e eu temos sido melhores amigos desde o nascimento e temos feito tudo juntos. "Fico feliz que temos duas mães para, basicamente, se preocupar com nós", disse rindo. E também dois pais para definir-nos diretamente. Crescendo tinha sido divertido, por vezes, e também difícil, com nossos pais sendo melhores amigos. As palestras foram sempre dobradas. Continuamos falando de um monte de coisas. Finalmente, Mel voltou e perguntou como nós estávamos. Eu gostaria que as pessoas parassem de perguntar isso. Estou ficando bêbado de novo por causa de uma puta, eu queria dizer a ela. Mas eu me abstive. Ela estava apenas sendo gentil como todos os outros. "Ótimo, Mel. Estamos apenas entretendo um amigo," eu disse, erguendo o copo. "Mel, provavelmente vamos estar aqui por algum tempo", Flynn disse rindo. "Não se preocupe. Eu vou ter um par de bebidas e conversar com Iz." Assim que Mel saiu Flynn murmurou baixinho "e flertar com todo cara na porra do bar!" "Vamos lá cara, você não pode ser assim com ela. Ela parece continuar tentando ficar com você. Você continua empurrando-a para longe", eu disse tão sério como eu poderia ser depois de dois copos. O líquido âmbar estava começando a fazer o seu trabalho bem.


"Que seja. Izzy lançou um cartão de visita no balcão quando elas voltaram do Spike e não muito tempo depois, Mel recebeu um telefonema. Ela foi para a outra sala, mas ela estava flertando. Eu sei que eles estavam pegando caras", Flynn resmungou com um olhar de desgosto em seu rosto. "Pelas putas, porra!" Eu levantei meu copo e tomei um gole enorme e enchi os nossos copos mais uma vez. Sabendo que o trago ia tentar apagar a imagem na minha cabeça de alguns idiotas com as mãos em Izzy. Quero dizer Sheila, certo? Continuamos conversando sobre tudo e nada, apenas bebendo e passando por cima memórias. Então nós começamos a falar sobre exnamoradas. Foi quando eu comecei a esquecer realmente nossa discussão. Antes que eu percebesse, Mark veio dizendo que o bar estava todo fechado e todo mundo estava indo para casa. Izzy e Mel entraram no escritório depois que disse adeus a Mark e depois era só nós quatro. Olhei para baixo e vi a garrafa de Jack quase vazia. Uau. Isso é muito, eu acho que eu disse a mim mesmo, mas não conseguia me concentrar muito bem. Eu respirei fundo e olhei para cima. Duas lindas garotas estavam rindo e olhando para Flynn e eu. "Putas. Todas elas... isso é tudo o que eles são e sempre serão." Mel riu, "Tanto faz. Vocês são todos idiotas procurando apenas uma transa. Então, não me dê a sua merda." Eu andei até Mel e Izzy. "Não vocês duas!" Eu disse colocando os braços em volta de ambas, “Vocês são duas meninas impressionantes”. "Ahhh. Pô, obrigada Z. Pena que nem todos vocês acham isso." Mel olhou para Flynn então sorriu para mim. "Vamos lá, você não pode ir para casa. Você vai ter que ficar no nosso lugar, se você pode andar em tudo." "Oh, baby, eu posso andar bem. Eu posso andar como nenhuma outra pessoa já andou antes!" O que eu estava dizendo? Flynn estava rindo, e acrescentou: "Andando a pé, porra!" As meninas estavam rindo, mas eu não conseguia descobrir o porquê.


Ouvi Izzy murmurar atrás de mim alguma coisa sobre ser a única pessoa sóbria. Eu me virei e gritei: "Clark! Onde diabos está Clark? Esse filho da puta é melhor estar sóbrio. Ele deveria estar trabalhando!" Izzy riu: "Ele trabalhou sóbrio e ele também saiu com alguma morena." Flynn arrebentado de rir "Lois Lane! Ele encontrou sua porra de Lois Lane!" Eu me virei e tranquei a porta o melhor que pude. Talvez não tão grande porque Izzy pegou as chaves de mim, trancou a porta e deu um soco no código. Deus, ela é gostosa. Eu só ficava observando seu movimento. Estou tão feliz que eu escolhi os uniformes. Ahhh... foi que ela estava rindo de mim? "O que você está rindo?" Eu arrastado quando eu coloquei minha mão em seu ombro suave e macio. Acho que eu estava balançando muito. "Você! Você está um lixo e não parou de olhar para meu peito!" Ela riu. "Você está tirando sarro de mim? Você não pode tirar sarro de mim." Izzy colocou o braço em volta da minha cintura para me ajudar a andar. Whoa. Não sabia que eu estava tão vacilante. Foda-se. A rua estava girando. Eu olhei para ela. "Droga, ela tem seios bonitos." Eu queria pensar nisso. Olhei para o rosto dela, ela estava rindo. "Não realmente, eu quero dizer que... seus peitos são realmente muito bons. Eles parecem macios. Eles são macios?" Ela ainda estava rindo e brincou: "Você nunca vai saber, coisa quente." Coisa quente? Isso foi uma coisa boa? Preciso de outra bebida. Não, eu? Eu não me lembro. "Onde estamos indo?" Eu perguntei. "De volta para casa", disse ela sorrindo. "Você vai estar lá?", Perguntei. Eu esperava por isso. Ela é tão quente.


"Sim, eu vivo lá agora, lembra?" Eu ouvi Flynn rindo atrás de mim. Eu me virei e ele estava com o braço em volta dos ombros de Mel enquanto eu tinha o meu ao redor Izzy. Pergunto-me se ele estava tentando andar em linha reta também. "Flynn", eu o chamei. "Nós temos nossas próprias tetas andantes! Eles estão indo para nos levar para casa!" Eu estava gritando agora. Eu tive alguns olhares de pessoas que passavam por nós. "O que você está olhando? Você quer ter seus próprios seios a pé também, não é?" Algum esquisito me deu uma olhada. "Ele sabe o que quer," Eu disse olhando para Izzy. Melanie gritou algo para Flynn, e ele respondeu: "Ahhh, vamos lá.... não fique brava... Eu estava apenas dizendo que estava recebendo toneladas de vocês esta noite". Flynn estava tentando abraçá-la e ela estava irritada, empurrando-o. "Não, não é isso que você disse! Você perguntou se eu transei com alguém hoje à noite!" Ela cruzou os braços e parou. "Bem... não é?" Ele estava balançando como eu estava, mas eu tinha uma teta me segurando... Eu quero dizer uma Iz... Izzy... Izzy estava me segurando. Virei-me para ela, "Eles estão começando a sua merda de novo. Eles não podem simplesmente foder e acabar logo com isso?" Eu estava olhando para a boca de Iz... é uma boca linda... cheia e vermelha, mas o tipo de rosa e... "Vamos deixá-los trabalhar com isso", disse a boca. Eu amo a boca... a boca é tão gostosa. Ela começou a guiar-me a andar. Tentei andar o meu melhor em linha reta. Nós nos voltamos para subir algumas escadas e eu olhei para cima. Parecia demais para escalar. "Vamos lá, não é tão ruim assim." Izzy estava puxando meu braço, mas eu estava tendo problemas de pé novamente. Gritando. Eu ouvi alguns gritos. "O que importa quantos eu foder? Você não é meu namorado!" Mel... Foi Mel que gritou isso. Deus, eu desejava que eles tivessem terminado isso. Me virei e comecei a rastejar pelas escadas. Era muito mais fácil dessa maneira. De alguma forma, eu fiz isso para o sofá e sentei-me.


Iz disse que estaria de volta. Eu acho que eu fechei os olhos e, em seguida, ela estava de volta, rindo atrás de mim. Eu ouvi um topo aberto garrafa e alguém beber. "Mmm..." era o som... fez o meu pau duro do jeito que ela gemeu. Eu me virei para olhar. Foda-me. Iz estava de pé na cozinha tomando uma cerveja. Ela mudou porque ela não estava vestindo o uniforme mais. A camisa azul era a metade de seu ombro. Acho que fiz um pouco de barulho, porque ela parou e começou a rir. Ela continua rindo de mim. Isso é apenas cruel rir de um bêbado. Porque eu tenho certeza que eu estava. Bêbado. "Como te sente, Z?" Ela perguntou. Deus os seus olhos são lindos. Eles estavam brilhando. "Bom, agora que você está aqui, baby!" Eu disse tão sexy quanto eu poderia. Ela começou a rir mais. O quê? Essa foi uma boa linha. O que havia de errado com isso? "Será que o que você diria isso para pegar uma garota?" Ela disse rindo. "Venha aqui e sente-se. Fale comigo, Iz." Eu afaguei o assento ao meu lado. Parecia mais alto do que eu pretendia. "Eu não quero estar na linha para recuperação, Z", ela me disse, enquanto olhava para longe de mim. Eu ri e disse: "Quem está se recuperando? Eu só estou retornando!" Ela riu. Deus, aquele som fez meu pau mais duro. Porque é que a risada dela tinha que ser tão gostosa? "Isso é o que significa estepe! Acho que vou ficar por aqui por enquanto Z, mas obrigada." Eu a assustava. Eu não posso nem pegar uma garota na cozinha. Merda. Em seguida, a porta bateu e Mel correu até as escadas chorando. Flynn parecia que ele estava chateado. "O que você fez agora?" O que eles estão fazendo? "Nada. Eu só estraguei tudo. Todo cara quer transar com ela e ela não entende", Flynn disse enquanto ele balançava a cabeça. Ele pegou um banquinho de bar e sentou-se. Bem pensado. Izzy inclinou-se para falar com ele e eu tive uma vista fantástica de seus seios. Puta merda... porra nenhuma sutiã... ela viu meus olhos e levantou-se rapidamente e endireitou sua blusa.


"Naw... não faça isso, por favor. Vamos lá! Eles estavam tão bons para mim!" Eu estava tentando ficar de pé para o outro banco do bar, mas não estava funcionando quanto eu pensava. Eu bati no sofá algumas vezes antes de finalmente ser capaz de segurar e sentar-me em um banquinho de bar. Flynn começou a rir quando ele me viu. Então ele colocou a cabeça entre as mãos. "Ugh, eu continuo fodendo tudo, não é?" Flynn gemeu. "Sim, parece que você faz isso. Por que isso? Ela está realmente na você, você sabe Flynn," Iz insistiu que ela tomou um gole de sua cerveja. Meus olhos estavam ficando pesados... Eu coloquei minha cabeça para baixo para fechá-los. Ouvi falar, mas depois nada mais. Uma voz de menina disse: "Ajude-me a levá-lo para o sofá. Por que ele está muito mais bêbado do que você? Vocês não beberam o mesmo?" "Não, ele estava tomando mais rápido do que eu. Eu pensei que seria engraçado para derramar o meu no seu copo, quando ele não estava olhando." Isso teve uma garota rindo. Eu fui levantado e então tudo era suave e silencioso.


"Então, quanto você acha que ele realmente bebeu?" Eu perguntei para Flynn quando colocamos Z no sofá. Ele riu "Não faço ideia... mas pelo menos ¾ da garrafa!" Uau... isso é demais. "Espero que ele fique bem... Devemos nos revezar em observá-lo?" Eu estava um pouco preocupada para dizer o mínimo. "Ele vai ficar bem, mas eu posso dar uma olhada, se quiser.", Disse ele. "Não, vá em frente para a cama. Eu vou dormir na cadeira. É muito confortável." Eu decidi perguntar: "Então, o que está realmente acontecendo entre você e Melanie?" "Ugh... Eu não faço ideia, Izzy". Flynn reclamou passando a mão pelo cabelo escuro, já em desalinho. Seus lindos olhos estavam tristes quando ele esfregou o queixo para trás e para frente. "Eu não sei. Eu continuo vendo-a com esses caras o tempo todo. Você sabe que ela fodeu seu chefe, não é? Ela trabalha com ele durante todo o dia e eu fico me perguntando se ela está transando com ele a cada dia." Ele parecia tão aflito, eu me senti mal por ele. "Tenho certeza de que era apenas um tipo de negócio de uma noite. Tenho certeza que você topa com meninas que você dormiu e ela tem que ficar vendo." Eu não tinha certeza sobre isso, mas pensei em tomar um tiro no escuro. "Não é verdade. Eu não trouxe ninguém aqui desde que ela se mudou. Parece que simplesmente não ficamos juntos por uma razão qualquer. Eu provavelmente deveria esquecê-la." Flynn parecia perturbado.


"Não desista. Eu sei que ela está na sua, mas ela é tão frustrada quanto você. Vocês continuem apontando para o outro. Alguém tem que tomar a iniciativa." Eu disse calmamente na esperança de ajudar um pouco a situação. "E como você se sentiria se você ficasse vendo o seu ex com alguém o tempo todo? Você não ficaria com ciúmes?" Flynn disse tentando comparar a minha situação a sua, o que não fazia sentido algum. "Umm, meu ex, antes de tudo, poderia dar a mínima para me fazer ciúmes. Na verdade, ele costumava fazer isso de propósito para me ensinar uma lição. E em segundo lugar, ela não é sua ex - ela ainda não é mesmo a sua namorada e você não está dando a ela uma chance. Se vocês ficarem juntos, por que você acha que ela iria dormir com o chefe dela de novo? Dê-lhe um pouco de crédito." Será que ele não conhece Melanie? Ela não iria trair. "Desculpe, sim, provavelmente você está certa. Eu só fico pensando sobre eles ficarem juntos e isso me irrita." Ele fez uma pausa, dando um ligeiro encolher. "Eu não tive a intenção de trazer o seu ex na conversa." "Está tudo bem, não se preocupe. Está ficando mais fácil de falar. Bem, mais ou menos..." Eu ri para fazer a luz dele, mas eu preferia mudar de assunto. "Ei, Melanie disse sobre a festa de bloco na casa do meu pai? Vamos todos, exceto Clark. Você é mais que bem-vinda também. É no próximo domingo." Flynn disse enquanto olhava para Z no sofá. "Não, ela não mencionou isso, mas sim, que soa divertido." Eu fingi que não tinha ouvido eles discutindo na outra noite. Seria divertido ver onde os meninos cresceram. "Tudo bem, bem, se você está bem, eu estou indo para a cama." Flynn disse quando ele bateu no balcão. "Sim, está tudo bem, obrigada." Eu disse que eu peguei o cobertor ao largo das costas do sofá para cobrir Z. "Há mais cobertores para cá ou eu deveria pegar o meu da minha cama?" Ele caminhou até o armário do corredor e pegou um cobertor para mim. Ele entregou-me, em seguida, subiu as escadas.


Deixei a luz da cozinha acesa no caso de precisar ajudar Z com qualquer coisa, então eu me aconcheguei na cadeira. Era tão confortável e depois de uma longa noite de bartender, não demorei muito tempo para adormecer. Eu estava tendo este intenso sonho erótico. Lábios macios estavam nos meus. Mãos fortes estavam segurando cada lado da minha cabeça. Sua língua quente entrou pelos meus lábios e deslizou para a minha. Foi um beijo sensual tão profundo. Deixei escapar um gemido. Eu lentamente abri meus olhos para Z deitado ao meu lado, me beijando tão profundamente que me fez doer. Eu não parei de beijá-lo. Era tão apaixonado e tão doce que eu não queria terminar nunca. Passei a mão pelo seu cabelo macio, enrolando meus dedos em torno dele e aprofundei o beijo. Nossas línguas se entrelaçam e senti como se elas pertencessem juntas. Eu nunca tinha tido um intenso beijo, tão fervoroso. Meu batimento cardíaco aumentou. Senti propagação calor através de mim e uma palpitante necessidade entre as minhas pernas tornou-se tão forte que eu não poderia ter parado se eu quisesse. Eu me passei debaixo dele, sentindo o peso totalmente em mim, puxando-o para perto de mim. Senti sua dureza contra mim e eu mudei minhas mãos em seus ombros fortes, apertando-os como se cada força nele precisasse me levar. Apenas correr a minha mão sobre seus ombros largos musculares aumentou meu desejo e me fez querer ele de uma forma que era mais forte do que qualquer desejo que eu já senti. Ele moveu a mão lentamente até meu peito e segurou tão suavemente e tão ternamente. Ele sentiu o meu disco mamilo através da minha camisa. "Deus. Você é perfeita pra caralho", ele gemeu em minha boca. Ele suavemente beliscou meu mamilo entre os dedos, em seguida, esfregou-o levemente. Nosso beijo se aprofundou ainda mais quando a mão dele se moveu sob minha camisa de volta para o meu peito. Sentindo a mão no meu peito nu enviou outra onda de desejo por mim, aumentando a pulsação entre as pernas. Mais uma vez ele rolou meu


mamilo entre os dedos, um pouco mais forte neste momento. Nossa respiração aumentou e eu queria muito mais. Eu queria seu pau latejante dentro de mim, enquanto eu sentia sua dureza. O sentimento era tão erótico, eu gemia e comecei a me mover com ele... "Whoa, caras! Porra, sim! Isso é QUENTE!" Ouvimos Clark entrar na sala depois que a porta da frente bateu. "Não me deixe parar vocês dois! Isso é tão gostoso!" Clark subiu as escadas. "Poder para o bichano Z! Dê uma boa para ela!" Ele gritou rindo. Ele riu e eu ri quando eu olhei em seus olhos. Eles eram tão vermelhos, eu sabia que ele ainda estava tão bêbado quanto antes. Eu não tinha certeza de quanto tempo tinha passado e ainda estava escuro. Sua mão ainda estava sob minha camisa. Sentei-me rapidamente, fazendo com que ele soltasse seu poder sobre meu peito e tentei endireitar a minha camisa. Sua mão ainda permanecia no meu osso do quadril quando ele me deu um manhoso, sorriso sexy. Eu queria que ele tão mal que eu estava doendo com a necessidade... mas não queria sua repercussão. Levantei-me rapidamente e balbuciei "Uh... como você está se sentindo?" Eu estava realmente tentando pegar meu juízo de volta enquanto eu endireitava minha camisa. Ele continuou a me dar esse mesmo sexy, sorriso maroto "Eu estou indo muito bem, baby, venha e sente-se aqui." Ele se arrastou enquanto deu um tapinha na cadeira. Eu queria me deitar com ele. Eu queria estar de volta em seus braços, de volta com nossas línguas entrelaçadas juntas. Mas o problema era... Eu sabia que ele estava bêbado. Eu, eu estava sóbria e não podia ajudar, mas ansiava e desejava algo mais. Alguma coisa... permanente? Z poderia ser o amor que eu estava procurando? Ele poderia ser tudo o que a minha última lição disse que eu nunca encontraria? Eu ainda estava tentando me acalmar do nosso encontro sensual. Eu não conseguia descobrir o que fazer, então eu corri para a cozinha e peguei um copo de água. Até o momento eu voltei para a cadeira, ele estava desmaiado. Coloquei a água na mesa de café e sentei-me no sofá apenas olhando para ele. Eu comecei a tentar pensar sobre as coisas na minha cabeça. Nosso beijo foi tão apaixonado, mas ele está bêbado,


assim como apaixonado era realmente sobre o seu fim? Ele só estava tentando acabar com Sheila e eu tinha certeza de que ele só estava me beijando, porque eu estava lá. Convenientemente. Olhei para ele novamente e sorri. Ele realmente era um bêbado adorável. Ele também foi muito engraçado, pensando de volta para no início da noite e todas as coisas bobas que ele tinha dito. Eu odiava bêbados. Quem gostava? Mas Z foi definitivamente um bêbado divertido. Então eu comecei a pensar novamente sobre o nosso beijo incrível. Foi tão intenso e erótico. Olhei suavemente para Z. Eu me perguntei se ele beija sensual que cada vez ou foi só porque ele estava bêbado. E como ele iria agir em torno de mim amanhã? Ele iria se lembrar? O pensamento fez-me um pouco triste, mas talvez fosse o melhor. Ele definitivamente não era sobre Sheila, ou devo dizer ‘puta’. E, claro, eu ainda estava tentando ter algum tipo de estilo de vida "normal". Eu me perguntava... se eu me envolvesse com Z, será que me ajudaria enquanto eu tentava recuperar o controle de volta em minha vida... em todas as áreas? Tinha sido apenas um curto período de tempo, afinal. Já para não falar, foi só agora que eu senti como se eu pudesse namorar... eu senti como eu pudesse flertar e provocar um cara sem medo de represálias. A constatação fez-me rir. Uma coisa tão pequena que a maioria iria tomar por certo, mas aqui eu estava preocupada com a paquera sem ser 'punida’! Eu coloquei minha cabeça no braço do sofá e continuei a olhar para Z. Ele era tão atraente, tão forte e apenas a imagem perfeita do que um homem deveria ser. Mas dormindo, ele parecia doce, quase infantil. Eu ri percebendo a baba que saia do canto de sua boca. Bem, isso ajudou a imagem infantil! Eu adormeci novamente com todos esses pensamentos nadando ao redor da minha cabeça. "Ai, caralho!" Eu ouvi Z bater em alguma coisa, me acordando do meu sonho. Eu abri meus olhos para vê-lo tropeçar ao banheiro. Em seguida, ouvi-o vomitando... espero que no vaso sanitário. Levantei-me e segui-lo, pegando a água da mesa de café. Pobre homem. Sentei-me ao lado dele no chão depois que ele terminou e entreguei a água. Encostei-me na parede.


"Obrigado", disse ele tomando um pequeno gole e depois me devolveu para que ele pudesse ter um outro encontro com o vaso sanitário. "Ahhh... foda-se." Ele disse que após essa luta. Ele assoou o nariz em um lenço de papel, jogou-o no vaso sanitário e toda velocidade. Ele encostou-se na parede novamente. "Você quer que eu pegue um pouco de pão para você? Talvez você pelo menos tem algo para vomitar na próxima vez." Eu me senti tão mal por ele, mas pelo menos ele estava ficando fora do seu sistema. "Sim... sim, tudo bem, obrigado." Ele fechou os olhos e deixei para obtê-lo para ele. Voltei e ele estava exatamente como eu o havia deixado. "Aqui vamos nós.... pegue pequenas mordidas." Eu instruí, ainda sentindo pena dele. Ele tomou o pão e fez exatamente isso, então bebeu uns goles de água. Ficamos ali por um tempo sem dizer nada. Então ele começou a se levantar, mas sentou-se rapidamente e, em seguida... Teve outra rodada. Finalmente, ele se levantou sem ficar doente de novo e começou a caminhar para fora. Segui-o, segurando a pão e água. Ele deitou-se no sofá e disse em um sussurro quase inaudível: "Eu sinto muito..." Em seguida, ele desmaiou. Não romântico, no mínimo, mas ele era tão danado bonito, mesmo quando ele está bêbado. Deitei-me na cadeira novamente e apenas olhei para ele. Eu esperava que ele não fosse tentar me beijar de novo. Eu odiaria pensar que ele não escovou os dentes. Nojento, eu sei. Mas isso é o que eu estava pensando quando eu caí no sono. Acordei antes de todo mundo na casa. O sol estava nascendo através das janelas traseiras e resolvi todos, bem, exceto Clark e eu estariam de ressaca. Merda. Clark. De repente lembrei-me que ele nos viu. Bem, lá se vai a chance do esquecimento de Z. Ou até mesmo a chance de eu ser capaz de contornar essa conversa, se houver. Eu fui para a cozinha e comecei a cozinhar café da manhã para todos. Eu sabia que gordura era o melhor caminho para ajudar a


ressaca de todos. Bacon, panquecas, ovos, batatas fritas e eu tirei os ingredientes para o Bloody Mary. Um por um, eles desceram as escadas. Z ainda estava desmaiado no sofá. Eu deixei de fora toda a comida que eles pudessem fazer seus próprios pratos, em seguida, passei a fazer um Bloody Mary para todos. Todos nós comemos em silêncio, exceto pelo ocasional "Mmm, muito obrigado." Finalmente, Flynn me perguntou: "Como é que ele passou a noite?", Enquanto acenava para Z dormindo no sofá. Comecei a responder, mas Clark entusiasticamente me interrompeu. "Oh, ele se saiu muito bem, certo Izzy? Eu entrei com eles fazendo com a mão sob na camisa!" Meu rosto ardia vermelho. Ambos Flynn e Melanie viraram para mim com a boca aberta e os olhos arregalados. O que eu poderia dizer? Ele estava certo. Eu me virei e fingi estar ocupada... Fazendo alguma coisa... Qualquer coisa. Melanie perguntou "É verdade, Izzy?" Clark retrucou "É claro que é verdade! Eu acabei de dizer isso, não disse?" Posso apenas cavar um buraco agora? Virei-me e respondi: "Meio que aconteceu." E então eu me virei para Flynn, cuja boca ainda estava aberta e disse: "Para responder à sua pergunta, ele levantou-se e vomitou tudo no banheiro, em seguida, desmaiou de novo." Eu estava esperando esse tipo de resumo da minha noite. Melanie sentiu a necessidade de passar por cima da cadeia de eventos. "Então, espere um minuto... Vocês estavam se pegando, Clark entra e, em seguida, Z vomita e desmaia?" Bem, isso não aconteceu exatamente assim. O jeito que ela fez parecer que ele vomitou porque ele estava me beijando. "Bem, mais ou menos... Eu quero dizer... Eu não acho que ele ficou doente por causa de mim." Flynn riu e disse: "Não, não é isso que ela estava querendo dizer, mas umm... como é que você está?" Era doce dele para perguntar porque, obviamente, isso ia ficar muito estranho. "Umm, eu estou indo bem, mas podemos não falar


sobre isso quando ele acordar? Eu não sei se ele vai se lembrar e eu não quero que ele se sinta como se ele tive que lembrar, se isso faz algum sentido." Melanie piscou cerca de 20 vezes tentando entender antes de finalmente dizer: "Ok," lentamente "se é assim que você quer." Eu sorri: "Sim, é exatamente assim que eu quero!" E eu olhei para Clark esperando que ele calasse a boca sobre isso. Mudei o assunto. "Eu estou indo mudar de roupa e ir para uma corrida. Alguém quer se juntar a mim?" Eu sabia que não iria ninguém, mas pensei que eu ia perguntar. Todos, é claro, balançaram a cabeça com um "não". Corri e mudei rapidamente, esperando sair antes que Z acordasse. Ele não o fez e eu fui capaz de escapar dos olhares silenciosos quando saí da casa. Enquanto eu corria eu era capaz de limpar minha mente pensando em todos os eventos que ocorreram apenas com Z. Resolvi apenas ver se Z se lembrava de algo e, se ele o fizer, podemos ir a partir daí. Caso contrário, eu esperava que o resto dos meus companheiros de quarto fossem capazes de manter o seu silêncio em vez de forçar Z a se lembrar do que aconteceu ontem à noite. Eu não quero que ele se sinta obrigado a tentar perseguir qualquer coisa comigo só porque nós nos beijamos, enquanto ele estava bêbado. Conforme ia caminhando, tentando esfriar meu corpo, um cara veio até perto de mim vestindo roupas de corrida. Parecia que ele tinha sido executado quase tão duro quanto eu tinha. "Hey," ele disse. Eu olhei e fiquei surpresa ao ver um cara muito bonito – ótima altura, cabelos escuros, com belos olhos verdes. Ele tinha um sorriso muito sexy. "Hey." Eu sorri para ele. "Eu vi você correndo quando comecei. Você é muito rápida. Você está treinando para alguma coisa?" "Não, eu só corro para limpar a minha cabeça", eu respondi. Estávamos andando ao lado um do outro agora.


Ele sorriu de novo: "Será que isso funciona?" Eu ri e sorri. "Sim, ele realmente fez. Sempre ajuda. E você? Você está treinando para alguma coisa?" Senti-me como se nenhum de nós conseguisse parar de sorrir. "Sim, na verdade eu estou treinando para o Ironman." Uau. Isso realmente despertou meu interesse. "Para se divertir ou você é um atleta profissional?", eu perguntei. Ele definitivamente tinha o corpo para isso, agora que eu estava olhando por cima do seu corpo mais intensamente. "Eu sou um profissional, na verdade. Eu tenho um par de patrocinadores. Me desculpe, eu nunca me apresentei. Eu sou o Mark." Por que esse nome continuam aparecendo? Não importa, eu disse a mim mesma e tentei ignorar esse sentimento ridículo que corria através de mim. Tenho certeza de que minha expressão facial mudou, porque ele riu e disse: "Sinto muito, o meu nome te aborreceu?" Eu sorri, balancei a cabeça e disse: "Não, eu sinto muito. Não é nada, realmente. Eu sou Izzy." Eu estendi minha mão e nós apertamos, continuando a andar. Sua mão demorou um pouco mais, me dando um friozinho na barriga. "Eu tenho que admitir, eu realmente vi você correndo no outro dia e estava esperando que você participasse de algo. Estou aqui todo o tempo para treinamento. Eu começo a ver rostos familiares ao longo minhas corridas." Eu corei ao pensar que ele se lembrou de me ver. Eu me senti um pouco mal porque nunca prestei atenção a qualquer um em minhas corridas. Nós ainda estávamos caminhando e chegando perto da casa, mas eu estava gostando muito de nossa conversa e queria continuar a conhecê-lo um pouco mais, então eu passei a minha casa. "Então, você treina diariamente?", Perguntei. "Sim, todos os dias, menos domingo. Eu gosto de tentar me dar um descanso, mas há momentos em que eu quero empurrar um pouco mais longe, então eu corro em um domingo ocasional. Você pertence a uma academia?" Ele perguntou, olhando de novo para mim.


Eu nunca mais quero pertencer a um ginásio novo ou ter um personal trainer. "Não, eu não faço. Eu prefiro apenas correr ao ar livre." Ele parecia um pouco ansioso e animado quando ele me disse, "Eu costumo levantar pesos na aptidão 1.010 mais em 100. É um grande clube, se você quiser dar uma olhada. Eu conheço proprietário." Eu balancei a cabeça, mas não lhe dei uma resposta direta. Eu queria mudar de assunto, mas em vez de um ponto de falar, pareceume a deixar escapar: "Eu sou um bartender na Allure. Não que você, provavelmente, vá muito em bares desde que você está treinando." Por que eu acabei de dizer a ele onde eu trabalhava? Isso foi estúpido. Estúpido, Izzy. Estúpido! "Na verdade, eu me dou uma pausa de vez em quando. Eu vou ter que parar por lá alguma hora." Seus olhos pareciam brilhar quando ele sorriu para mim. Mordi o lábio e sorri enquanto o meu coração começou a bater mais rápido com a ideia de vê-lo novamente. "Ótimo. Isso seria ótimo." De repente eu estava nervosa, como se estivéssemos em um encontro ou algo assim. "Então, onde você sempre morou aqui?", ele perguntou. "Umm, algumas cidades mais. Eu me mudei para um trabalho diferente." Eu não gaguejei sabendo mais o que dizer. Eu realmente não quero dizer de onde eu morava, nem eu quero explicar qualquer coisa que possa ter a ver com ele. "Ah, é mesmo? Eu pensei que você disse que era bartender na Allure?" Ele perguntou com as sobrancelhas juntas. "Sim, meu amigo é dono do bar e ele me perguntou se eu ia ajudálo desde que ele estava com poucos funcionários." Pensamento rápido Izzy, boa menina! Ele parecia satisfeito com a minha resposta. "Então Ironman, hein?" Eu perguntei, querendo mudar de assunto mais uma vez. Isso realmente requer um treinamento intenso, pensei para mim mesma.


"Sim, é a minha quarta. Eu realmente amo fazê-los. E viajar para cidades diferentes é muito divertido e emocionante também." Interessante. Eu aposto que o site do Ironman terá uma foto dele em algum lugar lá. Eu poderia verificar no computador de Melanie para ter certeza que ele é legítimo. A sensação de que ele poderia ter alguém me espionando continuava a se esconder no fundo da minha mente e, talvez, esta pequena quantidade de investigação podia aliviar meu desconforto. "Tenho certeza que ele faz. Eu não posso imaginar que deve exigir perseverança." Eu queria saber mais sobre sua vida pessoal. Olhei rapidamente para a mão esquerda. Nenhum anel. "Então, eu aposto que o leva para longe de sua namorada?" Ele sorriu sabendo o que eu estava realmente perguntando. "Não, não me tira dela uma vez que eu não tenho uma." Ele tinha um sorriso tão bonito que também chegou a seus olhos. Mordi o lábio e sorri. Esse flerte que estávamos tendo era divertido e emocionante. "E você? Aposto que no bar à noite seria difícil para um relacionamento?" Eu ri e afastei a mecha de cabelo que tinha saído do meu rabo de cavalo na minha corrida. "Não, nenhuma relação aqui também." Continuamos a conversar sobre coisas diferentes. Estávamos andando por um tempo e percebi que havia um par de quadras da minha casa. "Bem, eu realmente deveria ir antes de começar o meu turno. Eu te vejo por aí nas trilhas?", eu perguntei, esperançosa. Ele sorriu tão doce. "Sim, isso vai ser ótimo. Foi bom falar com você Izzy. Estou ansioso por isso de novo." "Eu também." Mordi o lábio novamente, sorrindo. Relutantemente, eu me virei para a casa. Olhei para trás e ele virou a cabeça para ver se eu estava olhando também. Eu acenei, sorrindo novamente e eu sabia que tinha um sorriso bobo no rosto. Eu dobrei a esquina e olhei de novo só para ver se ele estava me seguindo. Eu odiava me sentir assim, mas eu ainda não tinha certeza se ele estava tendo me seguido. Mas se ele estivesse, eu era apenas uma


idiota por dizer para Mark onde eu trabalhava. Eu senti como se estivesse tudo bem. Eu esperava que sim. Mark era muito doce, bonito e eu realmente gostei de falar com ele. Virei outra esquina e fui para casa. Eu nรฃo conseguia parar de sorrir. Eu realmente esperava que eu fosse correr para ele de novo muito em breve. Entrei para encontrar todo mundo no sofรก assistindo TV. Z estava na cadeira ainda desmaiado. Eu ri, balanรงando a cabeรงa e corri para cima para tomar meu banho.


"Uh." Porra, minha cabeça latejava. Novamente. Eu realmente precisava parar de fazer isso. Eu lentamente abri meus olhos e três pares estavam olhando para mim. Todos com algum sorriso pateta. Que porra é essa? Onde eu estou? Ugh. Eu desmaiei na cadeira? "Quanto é que eu bebi?" Eu estava realmente perguntando quem iria me responder. Flynn saltou, "Uma porrada e mais um pouco - de Jack." Bem, obrigado, isso explica tudo. Idiota. Seria preciso muito esforço para dizer isso, assim eu apenas balancei a cabeça... um pouco porque doía como o inferno para mover qualquer coisa. "Que horas são?" E por que minha boca tem gosto de merda? "É quase cinco. Você já esteve adormecido por um tempo muito longo, meu amigo", acrescentou Flynn. Oh merda. Eu teria que chegar ao clube em breve. Tentei me mover, mas minha cabeça ainda latejava. Eu consegui levantar e pegar água na cozinha. Todo mundo estava tão quieto. Eles devem estar de ressaca também. Peguei alguns Advil do armário. "Será que todo mundo bebeu tanto? Por que vocês estão todos sentados em silêncio." Era tão estranho. Eu tinha que saber o porquê. Flynn riu. "Não, nós estávamos apenas esperando por você para acordar e ver como você está se sentindo." Clark entrou na conversa: "Sim, nós queríamos ver como você fez na noite passada!" Eles todos explodiram em gargalhadas. O que isso quer dizer? Lembro-me de vomitar. Ah, merda. Lembro-me vagamente Izzy no sofá. Izzy está chateada porque ela teve que cuidar de mim na noite passada?


"Izzy está com raiva?" Eu perguntei, tentando manter minha cabeça de bater quando eu falava. Todos eles se viraram para me olhar. "Por que Izzy estar chateada, Z?", perguntou Mel com um sorriso estranho. "Eu não sei. Porque ela teve que cuidar de mim na noite passada? Eu acho que eu me lembro dela sentada comigo enquanto eu vomitei minhas tripas para fora, em algum momento durante a noite." "Isso é o que você lembra?", Perguntou Flynn com as sobrancelhas puxadas junto, como se estivesse confuso. "Bem, sim... por quê? Outra coisa que aconteceu?" Eu estava tentando me lembrar de alguma coisa, mas eu não conseguia. Só então Izzy chamou a partir do topo da escada, "hey Mel, posso usar o seu notebook?" Mel gritou de volta, que machucou o fora do meu cérebro: "Sim, ele está na minha cama." "Obrigada", Izzy chamado de volta para baixo. Clark começou no tempo rindo: "Isso é tudo o que você lembra? Vomitando?" O que isso quer dizer? Foda-se, o que foi que eu fiz? "Vamos, vocês... o que mais eu fiz?" Obviamente, uma outra coisa aconteceu. Eles só começaram a rir de novo e começaram a se levantar. "Nada. Nada mais aconteceu além de você estar totalmente bêbado ontem à noite," Mel disse sorrindo. "Eu vou ficar pronta." Flynn pareceu intrigado e perguntou: "Pronta para o que?" Clark riu. "O encontro dela, cara. O cara no bar ontem à noite estava dando em cima dela, enquanto você e Z foram se tornando amigos de Jack." Mel parecia desconfortável, mas ainda assim uma espécie de feliz. "Ele me ligou hoje e queria me levar para jantar fora. Ele parece ser um cara legal." Ela disse lentamente enquanto olha para o chão.


Flynn não parecia feliz em tudo. Merda, seu nariz estava deslumbrante como um touro. Eu estava esperando por ele para carregar. Ele me surpreendeu, e eu acho que Mel também, dizendo: "Bom, tenha um grande momento." Sua voz era firme quando ele disse isso. Mel olhou para o lado e sussurrou: "Obrigada". Clark apenas balançou a cabeça enquanto se levantava. "Eu estou indo ficar pronto para o trabalho." Mel começou a correr pelas escadas, gritando, "Eu pedi o banheiro em primeiro lugar!" Clark correu muito, tentando vencê-la na escada. Eles eram como irmão e irmã brigando no banheiro correndo as escadas. Acho que Mel ganhou porque eu ouvi risadas e depois de um tempo a porta bateu. Clark bateu na porta gritando: "Ei, eu tenho que começar a trabalhar! Você está apenas se preparando para provocar algum pau!" Izzy veio vestida e pronta para o trabalho. Seu cabelo era novo, tudo ondulado e merda. Parecia que ela estava usando mais maquiagem do que ela normalmente usava. Ela estava linda. Apenas... perfeita. Ela estava rindo da competição de Clark e Mel para o banheiro. Deus, ela tem um belo sorriso. Seus lábios... algo sobre eles. Eu fiquei olhando e não conseguia parar. Eu não sabia o porquê. Acho que me lembro olhando para eles ontem à noite e, em seguida, só assim, a memória sumiu. Flynn gemeu do sofá "Foda-se. Que porra é essa?" Ele estava colocando as mãos sobre o rosto, como se estivesse exausto. "O que há de errado?" Izzy perguntou como ela aplicou gloss para os lábios lindos e cheios. Eu acho que eu estava olhando muito tempo porque ela pegou o meu olhar, sorriu e piscou. "Como está se sentindo, Z?" Engoli em seco, "Bem, obrigado", e me virei para Flynn, que começou a responder Izzy.


"Mel tem um encontro hoje à noite." Voltei-me para assistir Izzy ficar animada, seus olhos se iluminaram e ela fez aquela coisa de rejeição que a fez balançar seios. Senti meu pau em contração apenas observando seu salto. "Ohhh! Será que esse cara realmente a chamou? Uau, ele é rápido! Ele era muito doce...", e ela sumiu, provavelmente percebendo com quem ela estava falando. Ela parou de sorrir imediatamente. "Uhh, desculpe", acrescentou ela, como se isso fosse ajudar. Ele soltou um suspiro e perguntou: "Será que ele parece ser um cara bom ou era apenas um idiota bêbado?" Ela olhou para mim como se ela estivesse querendo saber como responder. "Umm, ele parecia um cara legal. Ele não parecia que ele tinha acabado de sair de um leigo, se é isso que você quer dizer? Eu sinto muito... Eu não deveria ter dito nada." Ela se sentiu mal, você poderia dizer. "Olha, eu vou para o clube e começar a preparar as coisas." Então ela olhou para mim, "Eu vou te ver por lá? Ou você está indo sair hoje à noite?", Ela riu de sua última pergunta. Espertinha. "Nah, eu estarei lá mais tarde. Você vai em frente." Ela sorriu e pegou as coisas dela. "Vejo vocês depois!" Ela ligou quando ela saiu pela porta. "Porque ela está tão fodidamente feliz?" Eu perguntei à Flynn, que ainda estava segurando a cabeça entre as mãos. "Você não lembra de nada sobre a noite passada?" Ele resmungou quando ele se levantou e caminhou até a cozinha. Ele pegou uma cerveja na geladeira, abriu-a e tomou um gole. "Não muito. É que foi? Por que vocês continuam perguntando isso? O que eu fiz?" Eu estava falando sério e ficando chateado que ninguém estava me respondendo. "Nada. Não se preocupe com isso, cara. Você tem a sua moto ou caminhão lá no bar?" Ele tomou outro gole de sua cerveja. "Caminhão, eu tive que pegar algumas coisas ontem de manhã," eu respondi, olhando-o pelo resto da cerveja. Merda. Acho que ele está sofrendo muito ruim.


"Vamos, eu vou passar por cima com você e sair em sua casa enquanto você fica pronto. Eu não posso estar aqui quando o idiota vier buscá-la. Eu poderia bater a merda fora dele." Flynn rosnou e parecia muito chateado. Eu ri da imagem na minha cabeça. Coitado, trata de pegar um encontro quente e recebe um soco na mandíbula. Começamos a caminhar de volta para o bar e eu continuava a ter flashes de ontem à noite a pé para casa. "Eu estava pendurado na Iz?", eu perguntei. "Sim, muito. Você estava falando muito sobre seus peitos também." Ele estava voltando para mim depois de Flynn disse isso. "Uhh." Eu coloquei minhas mãos sobre meu rosto quando eu comecei a lembrar mais. "Eu estava conversando com os peitos dela a noite toda, não estava? Eu gritei com algum cara sobre os peitos dela também? Lembre-me de parar de beber ao seu redor." Então eu pensei sobre isso um pouco mais. "Por que ela não estava com raiva de mim agora?" Ela parecia tão feliz delimitadora descendo os degraus e sorrindo, mesmo piscando para mim. Eu parei e olhei para Flynn. "Será que eu transei com ela na noite passada?" Eu honestamente não conseguia se lembrar. Flynn explodiu em gargalhadas: "Eu acho que não cara, mas Clark disse que vocês estavam se pegando quando ele entrou, ela nos disse para não contar a você. Mas, é muito engraçado ver você tentando se lembrar!" "Eu a beijei? Merda e eu nem me lembro disso. Isso é péssimo. O que há de errado comigo?" Parei novamente e perguntei: "Espere. Será que eu a beijei antes ou depois de vomitar?" Eu realmente esperava que não tivesse sido depois. Isso é simplesmente errado. "Antes, homem, antes. Olhe, eu não me preocuparia com isso. Ela não parece chateada sobre isso e não queria nos dizer nada. Não tenho certeza se ela está envergonhada ou o quê. Ou ela não tinha certeza se você não se lembraria, por isso não diga que eu disse a você." Flynn pediu.


"Yeah. Ok, eu não vou mencioná-lo. Especialmente desde que eu não me lembro e ela não quer que eu lembre. Deve ter sido realmente horrível." Eu realmente me senti mal agora. Pobre menina tem um ex psicopata e seu chefe a beija quando ele está um lixo. Bom Z, muito bom. Chegamos no meu caminhão, pulamos nele e fomos para minha casa. Flynn pegou uma cerveja da geladeira e eu fui tomar banho e mudar de roupa. Voltei para baixo e Flynn estava sentado no sofá assistindo TV, bebendo uma cerveja. "Você só vai ficar bêbado de novo hoje à noite? Você vem para o clube ou quer ir para outro canto?" Eu não me importava de qualquer maneira. Eu entendi que ele não queria estar perto da casa quando Mel voltasse de seu encontro. Só espero que ela fosse inteligente o suficiente para não ir para o clube se ele estivesse lá. "Não, eu vou para o bar com você. Eu posso, pelo menos ir para casa a pé, depois." Ele se levantou e deixamos no meu caminhão, voltando para o bar. "Ei, você sabe que perdeu a sua cozinha novamente. Ela nos fez um pequeno-almoço, incluindo Bloody Mary. Ela é muito boa na cozinha." Flynn disse assim que chegamos para fora do caminhão e nos dirigimos para o bar. "Merda. Eu perdi outra refeição", disse rindo. "Eu provavelmente deveria parar de beber, então realmente estar sóbrio o suficiente para estar lá pela primeira vez." Caminhamos pela Allure. Flynn continuou andando até o bar e fui para o meu escritório. Notei que a minha mesa estava limpa e arrumada. Engraçado, eu não acho que eu teria limpado quando eu estava bêbado na noite passada. Dei de ombros e fui ver a minha equipe e para ver como o bar estava fazendo esta noite. Você sabe, tentar ser responsável, considerando-se esta última semana eu tinha estado fora quase todas as noites.


Clark veio correndo, quase sem fôlego. "Cara, desculpa! Mel ficou no banheiro para sempre. Me irritou." "Não se preocupe", eu disse enquanto eu ria. O bar começou a ficar ocupado e eu estava conversando com vários clientes, principalmente a quentes que Clark teve a gentileza de se certificar de que foram muitas. Uma em particular mantinha colocando a mão no meu peito, sorrindo e flertando descaradamente. Ela tinha uma amiga, então eu pensei que eu iria levá-las para o bar perto Flynn, uma vez que parecia que ele poderia usar uma ajuda. Estávamos conversando, mas eu continuei olhando para Izzy. Ela parecia estar em um bom estado de espírito. Ela, Sandy e Mark estavam tendo um grande momento atrás do bar gracejando com os clientes, mas eu notei que ela manteve persistente na outra extremidade do bar. Seus olhos estavam brilhando muito brilhante e wow, seu sorriso era simplesmente incrível. Eles estavam todos dançando a música por trás do bar, entre os clientes que servem. Bem, bem. Fico feliz meu pessoal poderia aproveitar seus trabalhos tanto. Eu decidi olhar para baixo para onde Izzy parecia estar pairando e percebi dois rapazes estavam muito tagarelas com ela. Nada fora do normal, eu acho, só que ela estava sorrindo mais do que o habitual para um cliente. Ela e Sandy continuaram sussurrando uma à outra cada vez que fui ao registro e rindo como as meninas da escola. Mas o que...? "Você ouviu o que eu disse?", Perguntou a garota, enquanto ela acariciava a lapela do meu casaco. "Eu sinto muito... o que foi que você disse?" Eu rasguei meu olhar de Izzy de volta para a garota quente flertando comigo. "Eu disse que este é o meu bar favorito. Você realmente arrasou na decoração." Ela mordeu o lábio, sorrindo e, em seguida, passou a língua ao longo de seu lábio. Normalmente isso me excitaria, mas eu fiquei pensando sobre Izzy. "Ohh, sim, obrigado." Eu dei-lhe um meio sorriso, então olhei para trás para Izzy atrás do bar.


Flynn me deu uma cotovelada naquele momento e gritou acima da música, "Z, Roxanne aqui apenas disse que todos nós devemos a pista de dança. Você quer ir?" "O quê?" Eu perguntei olhando brevemente para ele. Eu estava tentando descobrir o que ele estava dizendo, porque eu realmente não estava escutando. Eu queria ver o que estava acontecendo por trás do bar com Izzy. "Dançar, bobo!" A garota disse, puxando meu braço e me levando para a área da dança. Eu relutantemente segui e comecei a dançar, mas me manobrei para onde eu podia ver o que estava acontecendo no bar. Eu assisti Izzy inclinando-se sobre a barra procurando um dos caras. Por que isso me incomoda tanto? Ela estava acariciando a mão do cara e depois lançando seu cabelo. Ela fez questão de continuar trabalhando, embora. Ela fez bebidas entre falar com os caras. Ela estava flertando. Como realmente flertando. Quem era esse? Quer dizer, eu vi sua palestra para os clientes, mas este, ela estava fazendo certeza de que ele fosse muito bem atendido e estava flertando descaradamente com ele. Ela continuou lambendo os lábios e um par de vezes mordeu seu completo e exuberante lábio inferior. Foda-se. Quem era esse cara? Este não era o seu ex, não é? Combinamos que ela viria me dizer. Flynn inclinou-se e gritou no meu ouvido para que as meninas não pudessem ouvir. "O que há com você, cara?" "Eu acho que Izzy está flertando com esses dois caras!", Exclamei para ele. Ele sorriu conscientemente e repreendeu: "Bem-vindo a porra do meu mundo, amigo, Bem-vindo ao meu mundo!" Eu olhei para ele e lhe dei uma olhada. "Não, homem, não é o mesmo com Izzy e eu." É mesmo? Merda, ele estava certo? Eu esperava realmente que ele não percebesse isso. Cara, eu posso ser tão idiota. Eu vi um dos caras tirar o telefone do bolso e inclinar para ouvir o que ela dizia, sorrindo ansiosamente. Ela estava dando o seu número? Por quê? Que diabos ela estava dando-lhe o seu número?


Naquele momento eu parei de dançar, coloquei minha mão sobre meu rosto e comecei a esfregar o queixo, aborrecido como o inferno com Izzy estar paquerando - e mais irritado comigo mesmo por me preocupar com isso. Flynn notou a minha expressão e gritou no meu ouvido sobre a música, "Você tem que deixar ir, cara. Isso é o que estava acontecendo comigo ontem à noite com Mel. E agora o filho da puta está em um encontro com ela." Foda-se, eu não ia deixar isso acontecer. Eu sempre estou chateado com ele por não equipar-se. Eu não vou deixar ser eu. Eu caminhei até o bar - passos largos. Eu estava tentando conter minha raiva, mas estava ficando difícil. Eu estava ao lado do rapaz e Izzy olhou para cima, ainda sorrindo brilhantemente. Porra, por que ela tem que ser tão linda? E feliz? Ela estava tão feliz e eu estou prestes a estragar isso. Engoli em seco e tentei me acalmar. Os idiotas notaram o olhar de Izzy e se viraram para mim. Izzy falou com entusiasmo me apresentando, "Z, este é Mark e seu amigo Dex. Eu o conheci em minha corrida esta manhã. Ele está treinando para o IronMan." Ótimo. Um atleta do caralho. Tenho certeza de que ele é ótimo em comparação com o bêbado ela participou ontem à noite que vomitou depois de fazer um passe para ela. Ele estava segurando a mão para apertar a minha. Olhei para Izzy sorrindo tão brilhantemente, eu sabia que se eu não apertasse a mão dele aquele sorriso iria desaparecer. Eu não poderia ter isso. Eu apertei sua mão certificando-me de tentar quebrá-la. Ele não perdeu, porque ele estava tentando espremer mais. Izzy quebrou no visor estranho testosterona que estávamos tendo e docemente vibrou, "Z é o dono deste bar, Mark." Só então ela foi chamado para ter um fim. Nós finalmente terminamos o nosso aperto de mão, assim como Flynn veio com as duas meninas. Por que diabos ele as trouxe? Eu não tinha vontade de falar com elas, muito menos dar Izzy a ideia que eu queria. Eu estava olhando para Flynn, que apenas sorriu para mim, agitando sua cabeça.


Eu tentei ser educado e apresentá-las, mas não sabia os nomes das meninas. Flynn se posicionou para tentar mover as meninas mais perto de Mark e Dex. Eu ainda não entendia porque elas estavam aqui. Uma das meninas virou-se para Mark e perguntou: "Quer dançar?" Ele tentou protestar, mas ela o agarrou pelo braço, puxando-o para a pista de dança. Ele olhou para mim e eu tinha um sorriso no meu rosto quando eu finalmente me dei conta de que meu melhor amigo acabou de fazer para mim. Boa jogada Flynn. Eu devo a ele um grande momento. Pouco tempo depois, Dex estava sendo puxado para fora lá pela outra garota. Eu sorri para Flynn. "Ótimo movimento, amigo. Obrigado." "Não há problema, amigo. A qualquer hora." Flynn sorriu enquanto ambos nos voltamos para o bar a tempo de ver o rosto de Izzy, enquanto observava Mark sair para a pista de dança com uma morena quente. Seu sorriso deixou seus olhos e sua boca pressionou junta. Parecia que tinha lágrimas se formando em seus olhos. Grande. Eu realmente sou um grande idiota agora. Foda-se. Ela ficou na frente de nós, "O que você fez? Você fez isso de propósito?" Ela estava olhando para mim. "Não", Flynn protestou. "Não, as meninas apenas os puxaram lá fora. Z não teve nada a ver com isso." Ela olhou para ele como se ela não acreditasse nele, mas estava tentando raciocinar em sua cabeça. Ela se virou e derramou-nos algumas cervejas então atendeu a outros clientes. Virei as costas para vê-los dançar e baixinho disse Flynn, "Droga, eu sinto uma merda. Você viu como ela estava desapontada? " "Não mais do que você estava quando a viu flertando e dando o seu número." Flynn respondeu. "E agora? Eles vão voltar em breve." Ele respirou fundo e disse: "Bem, está quase fechando. Você pode mandá-la para a parte de trás e tê-la fazendo um inventário ou algo estúpido."


Uau. Agora estou realmente indo ser um idiota. Tomei um gole da minha cerveja, olhei para a linda Izzy e decidi ser um otário era definitivamente o caminho a percorrer. Dei uma olhada ao redor. O bar estava lotado. Não havia nenhuma maneira que ela acreditasse que eu realmente precisava dela para fazer isso, mas valeu a pena um tiro. Debrucei-me sobre o bar. "Izzy, eu preciso vê-la em meu escritório por um segundo." Ela olhou ao redor, agitada e perguntou: "Agora? Não pode esperar? Estamos lotados!" Mark olhou para mim e sorriu. "Eu tenho tudo sob controle Iz, pode ir." Yeah. Ele conseguiu. Ele também está totalmente conseguindo um aumento. Ela bufou e jogou a toalha em cima do balcão de volta e começou a andar. Ela estava olhando por cima na pista de dança com um rosto muito triste. Eu sou um babaca. Nós dois chegamos ao escritório e ela estava lá fervendo para mim. Eu fechei a porta. "O que foi isso?" Ela falou em voz alta. Eu estava surpreso que ela não estava gritando, mas pensei que talvez ela não quisesse que ninguém a ouvisse. Ela parecia que estava tentando conter sua raiva. "O quê? O que você quer dizer?" Eu tentei parecer indiferente enquanto eu tentava pensar em uma razão boa o suficiente porque eu realmente a chamei aqui. Nada vinha à mente. "Você e Flynn estavam totalmente bloqueando Mark", ela lamentou. Comecei a rir. Isso soou engraçado vindo de uma garota. Eu não conseguia parar de rir, mas olhando como ela estava chateada, eu comecei a sentir-me mal e tentei conter o riso. "Vamos lá. Você sabe que você não queria sair com ele. Ele está, provavelmente, em formação ou algo assim. Ele não deveria estar fora tarde de qualquer maneira. Eu estou fazendo um favor!" É isso Z, defender seu território. Você estava olhando para fora para o cara que ela gostava. Eu estou brincando? Eu não disse nada disso com uma cara séria para que ela saiba que não é nem de longe é verdade.


"Por que você fez isso?" Ela estava chateada, mas ainda não estava gritando. Deus, ela parece realmente quente quando ela está com raiva. Ela tinha essa centelha em seus olhos e seu peito estava subindo e descendo. Uau. Olhei novamente para baixo em seu peito. Merda seus mamilos estavam duros demais. Isso foi porque ela estava com raiva de mim ou porque ela estava pensando em Mark? "Eu... nós nos beijamos na noite passada", eu disparei. Ela me olhou com cautela, "Você se lembra de me beijar na noite passada?" "Bem, não, Flynn disse-me, mas...", logo que eu disse isso, eu sabia que era a coisa errada a dizer. Idiota. "Então, você ouviu que nós nos beijamos e agora você acha que pode afugentar qualquer cara que gosta de mim? Você nem sequer se lembra de me beijar ontem à noite!" Ela estava além chateada agora, mas ainda está fazendo um trabalho incrível tentando conter sua raiva. Uau. Isso é tão quente. Nesse momento, meu pau assumiu qualquer pensamento possível. Agarrei-a pela nuca e puxei-a para mim com força, pressionando meus lábios nos dela. Ela voluntariamente abriu a boca com um pequeno gemido escapou de seus lábios. Nossas línguas começaram a procurar a outra e jogou os braços em volta do meu pescoço, me puxando ainda mais perto. Como nosso beijo tornou-se mais fervoroso, nós dois gememos em si. Eu juro que se eu morresse agora, eu morreria como o homem mais satisfeito da Terra só a partir de seu beijo. Eu me empurrei contra ela, deixando-a sentir o quão duro eu estava para ela. Eu tinha uma memória flash de ontem à noite vindo à mente. Lembrei-me de um doce, sensual e apaixonado foi beijo. Fodase estava tão quente. Este era tão quente, mas este era necessitado, como se tivéssemos que ter nossas bocas se fundidas para si ou morreríamos. Minhas mãos estavam empurrando pelos cabelos, puxando-a para mim, eu só queria devorá-la. Ela lentamente levantou uma de suas pernas lisas lindas e começou a envolvê-la em torno de mim. Eu coloquei minha mão na coxa dela, cravando os dedos em sua carne


suave querendo puxá-la tão perto de mim quanto possível. Mudei a minha mão até cerca de sua incrível bunda. Ela gemeu novamente em minha boca, empurrando seu corpo mais forte contra mim. Ela começou a se mexer contra o meu pau duro quando eu comecei a deslizar os dedos sob a renda de sua calcinha. Só então a porta se abriu e Sandy entrou gritando: "Flynn está em uma briga e não conseguimos separar!" Seus olhos ficaram ainda maiores quando ela olhou para nós quando tentamos nos desembaraçar enquanto ainda ofegante. Levei um minuto para registrar o que ela disse. "Foda-se!" Eu murmurei enquanto eu corria para o bar, certificando-me de ajustar a minha ereção. Uma enorme multidão estava reunida. Mark e Flynn estavam jogando golpes no outro. O bartender Mark e Clark estavam tentando o seu melhor para separá-los. Eu entrei e empurrei o idiota do Mark afastando para Clark. Clark pegou e puxou-o para fora da porta. Seu amigo, Dex, foi empurrando Clark gritando: "Isso é merda de uma besteira e você sabe disso, seu idiota!" Flynn estava rindo e segurando o queixo. Eu queria rir também, mas sabia que os clientes estavam assistindo. "Nada a ver aqui, pessoal. Sigam em frente!" Eu gritei. A música ainda estava indo quando algumas pessoas começaram a dançar novamente. Peguei Flynn pelos ombros e perguntei: "O que aconteceu?" Ele estava rindo quando ele disse: "Ele me chamou de empata foda. Eu disse ‘sim e?’ Ele me empurrou e foda-se se eu ia deixar um idiota me empurrar, então eu dei um soco no rosto e foi a partir daí. Tenho que dar a ele, porém, ele tem um grande gancho de direita!" Ele deve ser bebido, pois ele ainda estava rindo. Izzy saiu correndo. "O que aconteceu? Você está bem Flynn?" Ela, obviamente, não tinha ideia de com quem Flynn estava brigando. Seu cabelo ainda estava despenteado de empurrar minhas mãos através dele. Ela estava passando as mãos sobre ele tentando consertá-lo, o que acabou de adicionar ao quão sexy ela era.


Flynn olhou para mim e limpou um pouco de sangue de sua boca. "Sim, Izzy, eu estou bem." Sorrindo, ele caminhou de volta para o bar. Izzy me olhou com curiosidade: "Com quem ele brigou?" Eu coloquei meu braço em torno do seu ombro e comecei a caminhar de volta para o bar. "Não importa. É quase hora de fechar. Vamos começar a embalar as coisas." Ela voltou para trás do balcão e começou a limpeza. Até então Clark estava voltando a falar em voz alta sobre o quão grande uma luta que foi. Eu pendurei no meu braço em torno do ombro e me inclinei para ele, "Cala a boca sobre a luta, ok? Izzy não sabe que foi com o cara que ela estava falando." Ele tinha um olhar de desgosto em seu rosto quando ele perguntou: "Ela estava tentando se ligar com aquele cara depois que ela estava com você na noite passada?" "Não é o que você pensa. Apenas... calem a boca, por agora, tudo bem. Vou explicar tudo mais tarde. Começe a fechar o bar." Duas gostosas vieram até Clark dizendo algo sobre como era quente que ele teve que apartar uma briga e como ele fez. Como diabos ele levava tão rápido? Depois que o último cliente foi embora do bar, comecei a ajudar a limpar. Olhei para Izzy e ela olhou para mim. Merda. Eu acho que ela descobriu que Flynn lutou Mark, desde que eu não disse a Sandy sobre não dizer nada. Bem, isso foi idiota de mim. Mas, novamente, eu tenho certeza que o resto da equipe de garçons teria dito à ela. Eu não sabia o que dizer a ela ainda. Eu olhei para cima novamente e ela estava no telefone. Deve ser com aquele idiota Mark. Parecia que ela estava se desculpando e, em seguida, ela estava sorrindo e desligou. Ela olhou para mim e olhou. Novamente. Bem, isso não é bom.


O sentimento que eu tinha por Z era algo que eu não conseguia explicar a mim mesma ainda. O bombeamento do coração, a atração ardente que sentíamos em relação a outro, a química que nós compartilhamos é... intensa. Foi uma sensação que eu nunca tinha compartilhado com nenhum homem. Nem mesmo com ele, o que parece estranho, considerando que eu sempre senti que ele me tirava do chão, bem, pelo menos no início. Eu toquei meus dedos na minha boca e corri suavemente sobre meus lábios inchados, quase machucados causados por nosso beijo apaixonado há poucos momentos em seu escritório. Seu toque queimava minha pele como fogo quando os dedos agarraram minha coxa e, em seguida, seguraram fortemente minha bunda. Meu coração acelerou apenas repetindo tudo em minha mente. Eu gentilmente mordi meu lábio inchado, tentando acalmar minha fome por mais de seu toque. Eu não deveria estar zangada com Z pelo que ele tinha feito? Se ele me puxou para o seu escritório apenas por ciúme porque eu tinha flertado com Mark? Ele estava em algum tipo de competição com Mark? Mark. Merda. Como eu me sinto sobre Mark? Era nada comparado com o que eu sentia por Z, mas eu tinha um bom flerte que estava inteiramente do lado oposto do espectro. Doce. Inocente. Quase um tipo de romance adolescente. Olhei para Z e notei seu olhar sobre mim do outro lado da sala. Ele parecia como se ele estivesse tentando avaliar meus sentimentos. Eu lhe dei a minha melhor carranca, que parecia quase cômica, considerando o seu olhar lascivo fez minhas entranhas em um redemoinho delicioso no meu abdômen.


Se eu fosse com o meu instinto, eu rodopiaria em todo o bar como se eu estivesse em alguma cena de amor dramática, pulando em seus braços com o meu cabelo de fluxo atrás de mim, enquanto ele me levava para as sombras da noite. Eu rapidamente desviei meu olhar de Z antes de eu começar a rir na minha fantasia tola, certificando-me o meu cabelo caía sobre o rosto para que ele não notasse a mudança na minha expressão. Sair. Eu precisava sair do bar rapidamente para tentar entender o que aconteceu. A expressão boba surgiu na minha cabeça de quando eu era pequena. Os caras no bar costumavam me dizer como as mulheres "pescavam" eles - cavando sua atração duro em seus corações a bobina-los dentro, eu ri lembrando da expressão, mas comecei a me sentir como que é o que Z já fazia ao meu coração de tal um curto espaço de tempo. Ele tem uma espécie de gancho cavando em meu coração. Eu sinto que eu preciso remover esse gancho antes que ele afunde mais fundo e me parta em pedaços. Será que me rasgaria? Eu me perguntava quando eu rapidamente peguei minha bolsa e sai pela porta. Tentei responder à pergunta por me colocar em sua posição. Sheila tinha provavelmente apenas rasgado alguns ganchos estúpidos fora de seu coração, quando ela o traiu. Então, realmente, Z só tem um buraco que precisa ser preenchido no momento. Porque agora, Z só quer uma recuperação depois do que Sheila lhe fez, eu não posso culpá-lo. É isso o Z seria para mim? A questão ainda pairava sobre a minha mente do outro dia, quando ele jogou a questão para mim com Clark bem ali: 'É isso que você quer fazer para superar seu ex' Eu repassei a voz rouca pingando com insinuação sexual, quando ele me perguntou. Para não mencionar o seu profundo olhar intenso como se estivesse desafiando-me a dizer que eu estava tão perto de dizer que sim, apenas para que eu pudesse estar com ele. Basta ir em frente e ter a chance, pensando que talvez nós dois precisamos ser rebote do outro para superar nossos exes.


Mark. Pensei em nossa conversa ao telefone enquanto eu pegava o meu ritmo para a casa. Ele me chamou para me perguntar se eu queria correr amanhã com ele. Eu me senti mal sobre a briga, mas ainda pior que eu fiz com Z no quarto depois de flertar com o Mark no bar. Concordei em correr com ele mais por culpa do que qualquer outra coisa. Será que ele entrou em uma briga com Flynn por minha causa? Por que Flynn se preocupa com o que eu faço com o Mark? Uma mão forte, mas suave agarrou meu braço nu. Eu sabia que o contato imediatamente, pois seu toque disparou uma corrente elétrica para o meu núcleo. Eu me virei para olhar para os olhos azuis, com mais perfeitas manchas salpicadas cinzentas me surpreendendo. Meu coração disparou quando minha barriga rolou com prazer ansioso por ver e ser tocada por esse homem. "Ei, você não me ouvir chamando você?" Ele estava fora do ar. Ele, obviamente, não funciona, ou pelo menos eu não acho que ele correu, adivinhando pela forma como ele estava tentando recuperar o fôlego. "Não, eu acho que eu estava imersa em pensamentos." Espero que ele não ouça a falta de ar na minha voz. Eu cruzei meus braços sobre o peito, mais como uma tentativa de me acalmar para não jogando meus braços ao redor de seu pescoço, para que pudéssemos continuar a nossa sessão de amassos do escritório. "Você não está com raiva de mim, não é?" Ele inclinou a cabeça para o lado e sorriu, "eu não bati a merda fora dele", ele brincou. Eu queria rir de sua tentativa adorável para fazer face à situação. "Eu não sei o que pensar." Eu tentei manter minha voz calma, mas meu coração estava acelerado, fazendo-me sentir nada, mas calma. Na primeira, ele parecia tentar evitar os meus olhos, quando ele olhou para além do meu ombro. Então ele rapidamente olhou para trás me olhando nos olhos e perguntou: "É apenas eu ou você também sente a nossa conexão?" Eu o vi quando ele enfiou as mãos nos bolsos e, em seguida, inclinou a cabeça para o outro lado, me dando um sorriso bonito.


Fiquei chocada com a sua admissão doce. Eu sorri de volta ao seu charme de menino adorável, mordi o lábio e desviei o olhar rapidamente - sabendo que temos uma ligação, mas não tendo certeza de como responder. Eu tomei uma respiração profunda e calma enquanto eu tentava recuperar meus sentidos. Eu olhei de volta para seus olhos lindos quando eu calmamente tentei argumentar as coisas e decidi tentar descobrir se ele queria me usar apenas para superar Sheila. "É isso que você acha que é? Você me beijou quando estava bêbado e outra vez quando você estava com ciúmes. Eu não quero ser a sua recuperação para só assim você pode acabar com Sheila." O meu coração bateu mais rápido sabendo que eu tinha acabado de colocar tudo lá fora. Eu olhei para o chão, à espera de sua resposta, sem saber o que ele poderia dizer. Olhei para cima como as suas sobrancelhas beliscaram juntas, "Você não é um estepe, Izzy. Eu nunca quis que você para uma recuperação." Minha respiração engatou como eu engoli. "Eu...", mas algo me chamou a atenção do outro lado da rua. Meu coração parou com medo quando me esforcei para olhar por cima do ombro de Z. Esse era o mesmo cara que eu vi quando estava com Melanie no Spike? Não, ele não poderia ser... Minha mente estava pregando peças em mim novamente. Carros aceleraram pela rua enquanto eu continuava a tentar procurar a pessoa que eu pensei que eu vi. "O que há de errado, Izzy? Você ficou branca. Você está bem?" Z olhou para trás e estava tentando descobrir o que eu estava procurando. Eu pisquei e ele se foi. Pelo menos eu acho que a pessoa era ele. Eu nem sei o que vi. Eu vagamente ouvi uma pergunta de Z. "O quê?" Eu perguntei quando eu balancei a cabeça e olhei para ele. "Você viu alguma coisa? Era o seu ex?" Z perguntou quando estava olhando em volta à procura de qualquer coisa que eu poderia ter visto. Por esse tempo Flynn aproximou-se e ouviu Z dizer "Ex".


"Onde diabos está seu ex?" Flynn também perguntou olhando ao redor. Meus olhos digitalizados para o outro lado da rua, procurando a mesma sombra da minha memória e eu balancei a cabeça: "Não...", eu gaguejei. "Nada. Eu não vi nada. Apenas a minha mente pregando peças novamente." Engoli em seco. "Eu... eu preciso entrar. Tem sido uma longa noite, isso é tudo." Olhei para Flynn e notei que seu lábio estava sangrando e inchado. "Oh Deus, Flynn! Você precisa de um pouco de gelo sobre isso." Virei-me e comecei a subir as escadas. Eu olhei para trás quando eu percebi que ninguém estava me seguindo. Ambos estavam olhando para mim com expressões confusas em seus rostos. "O quê? Você precisa de gelo sobre isso." Eu disse, me virei e continuei subindo. Peguei um saco plástico e coloquei um pouco de gelo nele, então virei para Flynn entregando-o. Ele pegou e colocou em seu lábio, olhando para mim em dúvida. Z assistiu Flynn tocar no saco de gelo para o canto da boca, ainda me dando o mesmo olhar incerto. Z olhou para mim: "O que você viu lá fora, Iz?" "Nada. Não foi nada." Eu tentei soar convincente, embora eu soubesse que a minha tentativa não tinha dado certo. Virei-me para tomar uma cerveja da geladeira. Mel estava no sofá assistindo TV e virou quando ouviu a pergunta de Z. "Você viu alguém novamente, Iz?" Ela perguntou claramente em causa. "Não", eu disse com firmeza, enquanto balançava a cabeça e segurou minha outra mão para que todos pudessem parar de se preocupar. "Podemos deixar para lá? É apenas a minha mente pregando peças em mim novamente." Eu tentei dar um pequeno sorriso tranquilizador para convencê-los. Ele não ia ter me seguido, não é? Eu fiz uma careta enquanto eu tomava uma bebida de minha cerveja. Afastei-me dos caras e caminhei até o sofá em uma tentativa de mudar de assunto.


Baixei a voz e perguntei à Melanie, "Como foi o seu dia?" Forcei um sorriso. Ouvi Flynn bufar, claramente chateado quando ele pegou uma cerveja da geladeira. Eu mentalmente me repreendi mais uma vez por perguntar à Melanie sobre outro cara na frente de Flynn. "Foi muito bom! Nós fomos a um ótimo restaurante, e ele foi muito divertido para conversar!" Merda, por que eu pedi isso a ela? Ela parou abruptamente, provavelmente, também percebendo Flynn estava ali. "Ei, você sabia que tem uma mesa de bilhar aqui? Eu não acho que eu realmente lhe dei um bom passeio do lugar! Que tal um jogo?" Melanie pulou animadamente. "Eu não tinha ideia!" Todo esse tempo eu poderia ter jogado para ajudar a limpar a minha cabeça! Eu sorri enquanto eu seguia Mel para a parte de trás da casa. Havia outra sala enorme, basicamente, atrás da cozinha. Ele tinha uma linda mesa de bilhar de madeira de mogno com feltro verde e uma requintada luminária Tiffany sobre ela. Fui até a mesa de bilhar e comecei a arrumar. Nós começamos a jogar e Mel me contou um pouco mais sobre o seu encontro. Nas partes boas ela aumentou o volume de sua voz para se certificar de Flynn pudesse ouvi-la na cozinha. O resto ela riu e baixou a voz, provavelmente, tentando fazê-lo pensar que eram discussões íntimas ou algo assim. Flynn caminhou para a sala da piscina, parecendo chateado, seguido por Z. Eu ainda estava tentando descobrir o que significava Z por seu comentário antes de virmos para dentro. Se ele não me quer como um estepe talvez ele quer algo mais? Eu balancei minha cabeça. É uma coisa de competição, eu continuei tentando dizer a mim mesma, enquanto eu tentava me concentrar no que Melanie estava me dizendo. "Puta merda! O que aconteceu com você?", Perguntou Melanie, olhando preocupada para Flynn quando ela finalmente percebeu seu lábio sangrando. Ele não estava mais segurando o saco de gelo para o seu corte, eu notei. "Entrei em uma luta." Ele respondeu que ele desviou o olhar.


Melanie olhou para mim sabendo que não havia mais a esta história. "Ele entrou em uma briga com o Mark." Eu disse a ela. "Quem diabos é Mark?", Perguntou Melanie. Oh, sim, eu não tinha contado a ela sobre ele, no entanto, se eu tivesse? "Um cara que eu conheci na minha corrida que estava interessado em mim até que Flynn e Z decidiram comprar uma briga com ele." Eu disse a ela, enquanto olhando para Z. Eu ainda estava tentando descobrir por que Flynn entrou em uma briga com Mark. "Eu não entrei em uma briga com ele, Flynn fez!" Z atirou em mim me dando outro sorriso de menino. Aquele olhar adorável derreteu minhas entranhas e eu tive que morder o lábio para parar de sorrir estupidamente. "Bem, não é que ele estivesse lutando contra Mark por você desde que você decidiu puxar-me em seu escritório, assim você poderia fazer comigo?" Eu perguntei, ainda sem saber exatamente como a briga começou. Melanie levantou as mãos. "Espere um minuto. O que aconteceu? Flynn entrou em uma briga que você pudesse ter Iz de novo?" Melanie olhou para Z com as sobrancelhas reunidas tentando resolver tudo isso. Eu estava feliz que ela estava tão confusa quanto eu. "Izzy estava flertando com ele e ele parecia estar verificando as meninas que tinha Flynn trazido. Eu estava economizando Iz de ser desapontada." Z deu de ombros enquanto olhava longe de Melanie. "Isso não faz muito sentido. Ele não estava verificando em tudo, até Flynn trazê-las." Virei-me para Flynn e perguntei: "Então, por que você começou uma briga com Mark?" "Ele estava sendo um idiota. Ele me empurrou e como o inferno eu ia deixar algum idiota me tocar, então eu dei um soco. Foi a partir daí." Ele deu de ombros e tomou um gole de sua cerveja. Seus olhos desviados meu olhar interrogativo. "Ele é um idiota." Flynn murmurou sob sua respiração. Olhei para trás e para frente entre os dois sem saber o que pensar. "Por que Mark o empurrou sem motivo?"


Flynn deu de ombros e tomou um gole de sua cerveja. Ele deu um leve aceno de cabeça em direção a Z. "Talvez ele não gostou que Z a levou para trás, o que eu sei? Ele parecia ser um idiota para mim." Fiquei repetindo a noite na minha cabeça. Z estava dando em cima de outras meninas. Se ele realmente sentiu alguma ligação comigo, por que não disse algo antes? Por que demorou para me ver flertando com Mark para levá-lo a me levar para o fundo? Voltei a olhar para Z e perguntei: "por que você se importa se eu estava flertando com Mark, afinal? Você teve sua cota de meninas pela a noite." Era uma pergunta simples, mas o olhar em seu rosto parecia como se eu perguntasse algo pessoal, quando ele olhou em volta e, em seguida, caminhou até a mesa de sinuca. Ele começou a rolar uma bola sob a palma de sua mão para trás e para frente sobre o feltro verde. Continuei a observá-lo, esperando pacientemente pela sua resposta. "Ele... umm, parecia ser apenas um idiota. Você não deve namorar com alguém assim Izzy," Z disse timidamente enquanto ele encolhia os ombros e continuava a olhar para a bola, ainda rolando com a palma da mão. "O que você sabe sobre o que eu preciso? Você está no mesmo barco que eu, saindo de um relacionamento, mas eu não vou até o seu grupo de meninas e empurrá-las de lado ou entrar em brigas com elas." Eu balancei minha cabeça não sabendo mais o que dizer. Senti raiva bem em mim e eu não tinha certeza de que poderia manter a calma. Eu comecei a andar de volta para a cozinha para atirar minha garrafa na lixeira, lembrando uma das minhas muitas lições dele - quando os sentimentos estão envolvidos, mantenha sempre a sua voz no controle e mantenha a calma; Atuar imprudente expressando seus sentimentos seriam punidos. Aprendi essa lição muito cedo no nosso relacionamento, que veio a calhar, até a última noite, quando eu não podia controlá-lo. Z me seguiu e segurou meu braço me virando para encará-lo, mais uma vez criando a sensação elétrica em linha reta através do meu corpo. "Sinto muito. Você está certa, eu estava sendo um idiota hoje. Eu não devia ter feito isso. Eu só acho que você merece coisa melhor. Isso é tudo." Ele admitiu sinceramente.


Ele mal me conhece. Como ele sabe o que eu preciso? Tão intensa como a nossa atração é para o outro, eu continuava a me perguntar suas verdadeiras intenções. Ele estava apenas com ciúmes que eu estava tentando passar para algo novo? Não fazia qualquer sentido, uma vez que ele tinha um grupo de meninas que o cercavam. Eu tentei manter minha raiva na minha voz e tentou mantê-lo mesmo e acalmar como eu lhe disse: "Eu não acho que é por isso que você fez isso. Talvez você ainda está chateado com Sheila e talvez você ainda quer que todos sejam tão miseráveis como você. Eu não andava mais e interromper você e suas meninas. Talvez da próxima vez você poderia apenas ficar de fora dos meus assuntos." Eu me virei e subi as escadas, esperando tivesse feito a coisa certa, interrompendo-o. Não sinto que a coisa certa a fazer no meu coração, mas provavelmente a melhor coisa por agora. Eu mudei para o meu pijama e deitei na cama ouvindo Melanie gritando com os dois por serem idiotas por perseguir Mark. Então eu ouvi Z deixar a casa, a porta não realmente se fechando, mas definitivamente não foi fechada calmamente. Claro que, em seguida, Flynn e Melanie entraram em uma discussão sobre ela namorar alguém bem debaixo do seu nariz. Eu tentei dormir um pouco, mas em vez disso eu virava na cama pensando em Z. Pensando em nosso beijo, apesar de que não parece descrever o que nós compartilhamos em seu escritório. Ele foi mais intenso do que apenas beijar - mas o que era a sua verdadeira razão para fazer a sua jogada? Era realmente, porque ele gosta de mim? Ou era porque ele estava com ciúmes de mim, tentando passar para alguém novo depois do meu relacionamento. Relacionamento... Era o que eu tinha com ele? Eu acho que muitas pessoas não chamariam disso. Era realmente tão ruim quanto eu me lembro que era? Quero dizer, o nosso tipo de relacionamento não era o que mais se definem como "namorado/namorada", mas foi mais do que eu já tinha compartilhado com ninguém... bem, exceto na faculdade, se eu tivesse deixado qualquer um dos caras que namorei ir ainda mais.


Ter um relacionamento "real" era algo que eu sempre tinha desejado. Eu tinha me guardado para Brad, que foi, provavelmente, um outro motivo que recusei todos os caras na faculdade quando eles desciam para o sexo. Isso e eu não queria me tornar uma prostituta como a minha mãe. Sexo se tornou algo que eu queria fazer só com alguém que eu amava. Brad era alguém que eu amava profundamente, mas desde que ele não me amava da mesma forma, eu me virei para ele, quando chegou a hora para o sexo. Ele não me amava, mas por alguma razão eu senti que se eu me entregasse a ele, dando-lhe a minha virgindade, lhe se daria a mim inteiramente, me amando. Que acabou por ser um erro enorme. Depois de rever a minha vida e não o amor por algum tempo, eu finalmente chorei até dormir.

Acordei na manhã seguinte e percebi que tinha uma corrida "encontro" com Mark. Comecei a me perguntar se realmente tinha sido justo marcar com Mark depois de ser varrida pela paixão de Z. Depois de um estranho relacionamento de dois anos, eu provavelmente não era o melhor juiza de caráter. Eu decidi que eu ia dar a Mark uma chance e ver o que acontece. Tomei um banho rápido e fiz questão de depilar as pernas, em seguida, colocar as minhas "mais bonitas" roupas de ginástica, acrescentei um pouco de maquiagem, o que eu nunca faço quando eu corro, e desci as escadas. Melanie e Flynn estavam reunidos ao redor da ilha de cozinha. Ouvi-los discutindo sobre a briga de Flynn e Mark enquanto eu desci as escadas. "Saindo para outra corrida?", Melanie perguntou quando cheguei na geladeira para pegar uma garrafa de água. "Sim, eu estou!" Eu disse, provavelmente, um pouco alegre.


"Por que você tomou um banho?", Ela perguntou curiosa enquanto olhava meu cabelo e roupas. "Umm... eu vou me encontrar com Mark para uma corrida." Eu olhei para longe rapidamente tentando evitar a expressão chocada de Flynn. "Você vai se encontrar com aquele idiota depois da briga eu entrei com ele? Ele é um idiota Iz! Por que você quer namorar um cara assim?" Ele virou-se para mim, o olhar de desgosto em seu rosto disse que mais do que suas palavras. "Olha, eu não sei o que aconteceu entre vocês dois, mas eu tenho certeza que ele realmente não acontece que ele te empurrou sem motivo. Qualquer coisa que você queira me dizer sobre o que realmente aconteceu?", eu perguntei como eu olhei para ele, tentando manter a calma, sabendo que não era mais para a história do que ele estava me dizendo. Ele zombou: "Não! Ele é um idiota e sentiu a necessidade de me empurrar. Você não quer um cara assim!" Franzindo os lábios e as sobrancelhas, eu balancei a cabeça sabendo que ele estava mentindo, porque ele não conseguia nem me olhar nos olhos. Eu andei até ele e calmamente lhe disse: "Quando você fizer o sentido de sua vida amorosa, deixe-me saber e eu vou deixar você determinar quem eu namoro. Até então, é o meu negócio." Olhei para Melanie rapidamente que me deu um sorriso sabendo. Ele balançou a cabeça e estava prestes a dizer algo quando eu fui para a porta. Atravessei a rua e para baixo a alguns quarteirões para a trilha. Mark estava esperando do lado de onde tínhamos combinado de encontrar, no início da trilha, e estava sorrindo brilhantemente. Enquanto eu caminhava até ele, de imediato, notei um corte em seu olho, que estava vermelho e inchado. "Oh, não! Você está bem?" Eu perguntei, chegando a tocar em sua bochecha. Ele pegou minha mão apertando-o suavemente e segurou-a. Ele sorriu docemente para mim. "Tudo bem, tudo bem, eu prometo - não faz mal. Uau, você está incrível!", Exclamou enquanto seus olhos rapidamente olharam por cima do meu corpo.


Mordi o lábio e brinquei: "Para ir em uma corrida em roupas de ginástica?" Meus olhos pastavam sobre seu corpo incrível. Ele parecia tão quente em seus shorts de corrida e camiseta muito ajustada. Eu podia ver seus músculos ondulando através de sua camisa apertada e de alguma forma o corte em seu olho o fazia parecer mais masculino e robusto. Olhei para trás para os olhos verdes brilhantes. Meu coração pulou uma batida quando nós dois sorriamos um para o outro. Veja, talvez eu tenha mais de uma atração com Mark do que eu faço com Z, eu tentei me fazer acreditar. "Pronta para correr?" Mark piscou quando ele disse isso. Eu dispensei minhas reservas na minha cabeça: "Claro, vamos indo." Nós nos viramos e começamos a andar, em seguida, em uma corrida leve. Começamos a conversar novamente, como se nada tivesse acontecido na noite passada. Ele me disse onde ele cresceu, onde ele foi para a faculdade e como ele começou a corrida profissional. Eu disse a ele sobre a faculdade com Melanie desde que foi provavelmente a coisa mais segura para falar. Eu não poderia assustá-lo com a minha educação e os últimos dois anos com ele. De alguma forma, fomos capazes de contornar esses itens. Corremos um par de sprints completos e, em seguida, para baixo para uma boa corrida e, finalmente, até uma caminhada para um arrefecimento. Correr com ele era tão fácil e o tempo voou. Nós terminamos nossa corrida e voltamos ao nosso ponto de encontro. Eu não tinha certeza se isso poderia ser considerado um encontro real. Ele ia me beijar? Ficamos sorrindo um para o outro feito bobos. "Eu tive uma grande corrida com você. Você é uma grande parceira de treino." Ele disse sorrindo. Olhei em seus lábios lindos. Mordi o lábio inferior, sorrindo. "Obrigada. Eu tive um monte de diversão também." Embora eu tivesse o suor escorrendo por toda parte e eu tenho certeza que nesse momento a minha maquiagem estava deslizando na minha cara. O que eu estava pensando em colocar maquiagem?


Ele inclinou a cabeça em direção a minha e eu inclinei minha cabeça até a dele, tocando meus lábios nos dele. Seus lábios não eram tão suaves quanto eu pensei que seriam e eu não queria ter essa sensação quente como eu tive com Z. Eu não tinha certeza se eu estava dando a ele uma chance. Nós fomos apenas para uma corrida, então ele provavelmente estava desidratado. Certo? Talvez fosse apenas na minha cabeça. Sua língua entrou em minha boca e procurou a minha. Foi um bom beijo, não me interpretem mal, mas não era de parar o coração, como na noite passada com Z. Ele se afastou e eu sorri, esperando que ainda lhe daria que o nosso beijo era bom. Ele sorriu e bicou meus lábios novamente com outro beijo de boca fechada. Ele parecia olhar em torno de um ou dois segundos, como se estivesse procurando alguma coisa para dizer. "Umm, eu odeio perguntar isso em tão pouco tempo, mas eu tenho uma reunião no almoço com alguns dos meus patrocinadores hoje. É um tipo de coisa do tipo banquete. Estaria interessada em ir comigo?" Mark perguntou parecendo um pouco inseguro, talvez porque ele pediu em tão pouco tempo? Independentemente disso, meu coração pegou que ele queria passar mais tempo comigo. Eu sorri, provavelmente, um pouco brilhante. "Sim, isso será divertido. De que horas será?" Ele riu e, em seguida, franziu o rosto um pouco. "É ao meio-dia, na verdade." Ah, talvez essa foi a razão pela qual ele estava tão inseguro. Era muito curto prazo! "Uau, isso é de uma hora e meia." Eu ri olhando para o meu relógio. "Sim, está tudo bem. Sinto muito. Se for muito curto de observação, eu entendo. Nós vamos planejar outra corrida. Talvez terça-feira nós poderíamos ir?" Parecia que ele realmente se sentiu mal e um pouco derrotado. Eu estava acostumada para coisas em curto prazo com ele, então isso não me deixava mais nervosa, nem era realmente um problema. "Na verdade, isso não é um problema. Realmente. Vou tomar banho e


mudar de roupa rapidamente. Você quer se encontrar lá?" Eu perguntei quando eu lembrei da minha conversa anterior com Flynn. Eu não tinha certeza se queria Flynn começando uma luta quando Mark me buscasse. Ele sorriu e disse rapidamente: "Não, eu adoraria te pegar, se isso está tudo bem?" Ele parecia muito empolgado com me buscar, então eu decidi que eu teria ao acaso uma outra possível luta. "Sim, isso seria ótimo! Vou mandar uma mensagem com meu endereço para você. Então, eu deveria estar pronta em uma hora ou assim?" "Sim, isso seria ótimo. Vejo você em breve." Ele tocou meu rosto e me deu um beijo doce nos meus lábios. Eu sorri para ele e nós seguimos nossos caminhos separados para tomar banho e trocar. Eu praticamente saltei em casa, ainda sorrindo do meu "encontro" com Mark e, em seguida, ser convidada para sair para um brunch de seus patrocinadores. O beijo pode não ter sido tão emocionante quanto com Z, mas ainda fazia meu coração bater. Eu estava muito animada para conhecer Mark, para não mencionar a vê-lo em um ambiente social, além do bar na noite passada. Voltei para a casa e fiquei surpresa ao ver Z sentado na ilha de cozinha tomando café e conversando com Melanie, Flynn e Clark. Ele sorriu quando eu entrei e meu coração pulou uma batida de ver seus olhos azuis acenderem. Havia aquela enorme faísca entre nós novamente. Eu estava cometendo um erro ao sair com Mark quando eu já tenho essa ligação com Z? Não. Eu preciso tentar dar-lhe uma chance com Mark e ver onde ele leva. Z só quer uma recuperação, mesmo que ele disse ontem à noite que ele não faz. Mark quer namorar comigo porque ele gosta de mim. Isso é o que eu estou indo com pelo menos por agora. Eu estava curiosa para saber por que ele estava acabado, mas talvez ele está sempre por aqui e eu não sabia que por causa de toda essa coisa de Sheila, que pode ter jogado fora de sua rotina normal. "O


que você está fazendo aqui?" Eu perguntei ainda sorrindo da minha corrida e sorrindo ainda mais porque vê-lo apenas me fez querer sorrir. Ele riu enquanto seus olhos olhavam por cima de mim. Ele mordeu o lábio e disse: "Indo jogar basquete com os caras." Sua expressão mudou ligeiramente para uma carranca quando ele desviou o olhar. "Como foi sua corrida?" Eu tinha certeza que a julgar pelo seu tom de voz diferente, que Flynn lhe disse que tinha encontrado Mark para a minha corrida. Eu não sabia por que, mas me senti culpada por correr com Mark. De repente lembrei-me do brunch que eu precisava me preparar, que causou a culpa adicional varrendo em cima de mim. Desviei o olhar e balancei a cabeça: "Boa, foi muito boa. Eu vou tomar um banho." "Mais um?" Flynn perguntou presunçosamente. Idiota. "Sim, eu fui correr." Eu atirei para fora enquanto eu corria pelas escadas. Enviei um texto para Mark com o meu endereço, então peguei meu chuveiro e rapidamente fiquei pronta. Eu me perguntava o que eu ia usar e que eu ia dizer a eles lá embaixo. Eu estava ficando nervosa que os caras iriam começar uma briga novamente se vissem Mark. Eu estava esperançosa de que eles já partiram para o jogo, mas eu ainda ouvi-los conversando, de modo que não era o caso. Eu decidi por uma saia crème agradável de um comprimento respeitável, mas ainda um pouco sexy. Eu emparelhei com um bom top envoltório de seda com alças finas em um azul royal e alguns saltos bonitos que eu estava morrendo de vontade de usar. Depois de uma reverificação no espelho e verificar o tempo, corri lá embaixo. Eu queria ter certeza de que eu poderia chegar até a porta antes que os caras fizessem! Entrei na cozinha, casualmente quanto pude. Os caras não tinham deixado ainda e estavam reunidos ao redor da ilha de cozinha. Peguei uma caneca de café, enchi e foi até a geladeira para o creme. Z levantou-se a partir de um banco de bar e entregou o açúcar para mim, sorrindo.


"Obrigada." Eu sorri para ele e, novamente, meu coração estava batendo no meu peito. O que há com esse cara? E, ao mesmo tempo, por que eu estou indo a um encontro com alguém quando não tenho a mesma reação com Mark? Basta dar Mark uma chance justa. Suspirei quando eu disse que para mim... de novo. Eu o vi me olhar da cabeça aos pés, demorando-se nas minhas pernas antes de voltar-se para os meus olhos. "Você está toda arrumada. Indo para algum lugar?" Z perguntou curiosamente. Eu assisti como ele engoliu em seco, seu rosto parecia um pouco irritado, embarcando em raiva. Ele parecia estar tentando mantê-lo fora de sua voz. Mordi o lábio e me virei para o meu café e comecei a agitá-lo. "Uh, sim. Fui convidada para um brunch." Eu tentei soar tão vaga quanto possível, tentei evitar seus olhos. "Oh? Indo com Mark, eu presumo?" Olhei para trás rapidamente, vendo sua mandíbula apertar e seus olhos que outrora foram brilhantes foram agora substituídos por raiva. DING DONG. Salvo pelo gongo! Graças a Deus! "Vejo vocês em breve." Eu disse enquanto eu corria para a porta. Eu estava feliz por pular e correr, porque eu tinha uma sensação estranha de que eu precisava para dar Z um beijo na bochecha antes de sair. Abri a porta e fechei rápido atrás de mim. Mark parecia surpreendente em calças escuras, uma camisa de linho branca fora da calça e óculos de sol que eu tinha certeza que eram de seus patrocinadores. Ele me bebeu com os seus olhos da mesma maneira que eu tinha acabado de fazer a ele. Ele se inclinou e me beijou suavemente nos lábios. "Você está maravilhosa." Ele sussurrou em meu ouvido me dando arrepios. Fiquei sem fôlego quando ele me beijou suavemente novamente. "Vamos lá, é melhor irmos ou nunca vamos sair", ele brincou.


Nós caminhamos para um BMW M6 preto e ele abriu a porta do passageiro para mim. Depois que eu deslizei para o meu lugar, ele fechou a porta, deu a volta e entrou em seu lugar para que pudéssemos sair. Olhei pela a janela e vi a cortina se mover, mas não tinha certeza de quem tinha olhado para fora. Mark pegou minha mão e apertou-a com cuidado. "Estou muito feliz que você pode fazer isso em tão pouco tempo. Você está absolutamente linda." Ele sorriu quando beijou minha mão. Eu sorri de volta e percebemos que estávamos em um encontro "real". Eu mais uma vez me disse para dar a este uma chance justa e não pensar em tudo sobre Z. Embora apenas tentando não pensar Z eu tinha um tiro de adrenalina por todo o meu corpo e fiquei animada. Eu apertei minhas coxas e tentei pensar em outras coisas enquanto eu olhava para fora da janela, sorrindo para mim mesma. Nós paramos na frente do hotel, utilizando valet e Mark deu a volta para me ajudar a sair do carro. O hotel era lindo e muito chique, com pisos de azulejos de mármore, decoração cara, elaborada e tetos altos. Ele pegou a minha mão na sua, quando viramos a esquina e caminhamos em direção à porta da sala de banquete. Linhos ricos creme cobriam as mesas que foram decoradas com garrafas de vidro altas bonitas. Um sinal acima de um estágio lendo, "BEM-VINDOS, ATLETAS." Ficamos por um momento na entrada e olhei para a sala cheia de pessoas já se misturando. Uma mulher com cabelo vermelho reto curto praticamente correu em nossa direção sorrindo muito brilhante e segurou uma placa de grampo na mão. "Mark, eu estou tão feliz que você está finalmente aqui! Eu estava começando a ficar preocupada!" Mark bateu nas costas e sorriu, "Eu disse que eu poderia estar a poucos minutos de atraso!" Então, se virou para mim e nos apresentou. "Izzy, esta é Marni , minha assistente pessoal. Ela me ajuda a organizar tudo." Ele obviamente tem ela em alto respeito, notei a mim mesma.


Eu estendi minha mão e apertei calorosamente a de Marni. "É sempre muito bom conhecer uma das muitas meninas de Mark!" Ela vibrou muito entusiasmada, ainda sorrindo, ignorando o impacto do que ela disse. O que é que isso quer dizer? E por que ela disse isso tão animada? Mark deu uma leve tosse nervosa e perguntou: "Então, onde estamos sentados?" "Oh meu Deus! Que diabos você fez com seu olho?" Seus olhos verdes estavam tão arregalados enquanto ela inspecionou o corte em seu olho que era cercado por um tom profundo de roxo. "Hum, bem, eu meio que entrei em uma briga na noite passada." Ele sorriu e piscou para mim quando ele disse isso. Eu me senti horrível, ainda mais agora sabendo que ele tinha que se reunir com seus patrocinadores, que eu tenho certeza que não vão estar felizes com seu novo visual. "O que você estava pensando? Você tem uma sessão de fotos amanhã após o treino!" Ela o repreendeu. Ele deu de ombros: "Isso para isso que serve Photoshop. Não é um grande negócio. Onde estamos sentados?" Ele rapidamente rebateu o comentário dela e mudou de assunto da briga. Enquanto isso, Marni olhou para mim com uma cara de nojo, como se eu fosse a pessoa que causou a briga. Bem, eu meio que era, eu acho. Ela começou a caminhar em direção ao mar de mesas e apontou para uma direção ao meio. "Sua mesa está aqui. Eu sentei você ao lado dos representantes da Ray Ban, Nike, McKnight Global e GNC", Marni anunciou orgulhosamente a Mark. Meu coração parou de bater e eu engoli em seco, esperando que eu ouvi errado. "Você disse McKnight Global?" Eu comecei a olhar ao redor da sala, nervosa, para ver se ele estava aqui, mas eu tinha certeza que o marketing ou representante de vendas iria assistir esse tipo de função, em vez dele. "Bem, sim, eles fabricam a mais recente tecnologia de relógios GPS, entre muitas outras coisas." Ela bufou e revirou os olhos. Entre


muitos outros... Mais como uma carga de lixo de outros itens. Infelizmente, eu sabia disso em primeira mão. Eu me senti mal quando eu pensava que eu poderia ver e se declarou para quem quisesse ouvir minhas orações silenciosas que o representante não me reconhecesse. Mark colocou a mão na parte inferior das minhas costas para me guiar para a nossa mesa. "Você está bem? Você parece um pouco pálida", ele sussurrou baixinho no meu ouvido. "Eu estou bem, desculpe, eu estou apenas um pouco de fome, provavelmente de exaustão. Eu esqueci de pegar algo para comer esta manhã." Eu tentei fingir um sorriso. "Ah, da próxima vez faça isso. Sempre precisa ter certeza de que você come alguma coisa, pelo menos, uma hora antes de uma corrida. Precisa alimentar o seu corpo". Ele afirmou informativo com uma piscadela enquanto continuamos a caminhar para a nossa mesa. Se eu não tivesse estado tão nervosa eu teria uma risadinha que ele soava como um anúncio ou nutricionista com esse comentário. "Desculpe o comentário de Marni. Eu realmente não namoro muito, mas quando eu faço, Marni sempre faz um comentário como esse para qualquer encontro que eu tenho. Isso me faz pensar se ela está com ciúmes ou algo estranho assim." Ciúmes, tenho certeza. Acho que concordo com a análise de Mark sobre Marni. Eu balancei a cabeça. "Não, não se preocupe. Eu não acho nada disso. Além disso, é realmente apenas o nosso primeiro encontro, não é?" Eu dei uma risada nervosa. Mark fez um gesto para a mesa quando um garçom se aproximou com uma bandeja de bebidas e perguntou: "Mimosa", eu peguei uma um pouco ansiosa e tomei um longo gole. Mark me olhou e eu percebi que bebi um pouco rápido demais. Eu parei e sorri para ele quando eu notei que ele não estava tendo um. "O treinamento?" Ele balançou a cabeça: "Sim, mas você vá em frente. Parece que você está gostando o suficiente por nós dois." Eu pressionei meus lábios sentindo como se eu tivesse feito algo terrivelmente errado com a maneira que ele disse isso.


"Mark!" Um alto e belo loiro perseguindo até nós em calças cáqui, uma camisa listrada azul e casaco esportivo. "Ótimo vê-lo novamente! Como está o treinamento? Está tudo pronto para Kona este ano?" Ele questionou Mark, enquanto sorria e mostrando os dentes perfeitamente brancos. Eu vi seus olhos agitando sobre mim e acendendo com um olhar interrogativo. Mark notou seu olhar e rapidamente nos apresentou. "Steve, esta é Izzy McKenna. Izzy, este é Steve Maxwell da McKnight Global." Eu respirei fundo esperando que olhar interrogativo que provocou em seus olhos não fosse de reconhecimento. Toda a esperança se desvaneceu quando ele arqueou uma sobrancelha e perguntou: "Isabella, não é?" Ele ressaltou o meu nome, uma vez que rolou sua língua. Mark olhou para mim, me perguntando como Steve sabia chamar-me assim. Merda. Engoli em seco e respirei fundo. Meu coração começou a bater tão rápido que eu pensei que poderia estourar fora do meu peito. Eu tentei não entrar em pânico. Fingir um sorriso, eu gaguejei, "Umm, sim, mas eu prefiro Izzy, na verdade." Eu estava quebrando a cabeça tentando me lembrar de onde ou se eu já conheci Steve Maxwell antes. Desde que Steve era, obviamente, da McKnight Global, eu tinha certeza que ele só me conhecia de quando eu visitei o escritório ou das funções da empresa que sempre participei em seu braço. Steve continuou me olhando com um pequeno sorriso no rosto. "Então, como é que vocês dois se conhecem?" Mark perguntou puxando as sobrancelhas. Steve continuou seu olhar em mim com aquele mesmo sorriso. Eu estava nervosa sobre o que ia sair de sua boca uma vez que eu não tinha nenhuma lembrança dele. "Isabella, desculpe... Izzy", sublinhando o meu nome "trabalhou para uma de nossas subsidiárias. Não é verdade, Izzy" Ele explicou enquanto me passava outra Mimosa. De alguma forma, eu decidi que ele pode realmente estar do meu lado e não deixar que Mark soubesse nada sobre o meu ex. "Na verdade, eu estava sob contrato, que decidi não renovar." Eu tentei o


meu melhor sorriso falso, mas com certeza não funcionou. Eu olhei para Steve e ele ainda estava sorrindo para mim. Pelo menos foi um bom sorriso. Ele acalmou os meus nervos sabendo que estávamos possivelmente jogando o mesmo jogo. Mark olhou entre nós dois, como se soubesse alguma coisa estranha estava acontecendo. Marni chamou Mark para conhecer alguém e ele se desculpou. Eu estava então de pé com o meu novo amigo Steve. "Então, não está mais sob contrato, né?" Ele riu, com um sorriso bonito, com os olhos brilhantes de alegria. Eu respirei fundo sabendo que precisava apenas chamá-lo para descobrir as suas intenções. "Você vai dizer a Mark sobre ele?" Eu só queria aproveitar meu encontro com Mark, mas entre o comentário de Marni e conhecer meu novo amigo, ele estava longe de ser qualquer diversão. Steve balançou a cabeça e riu baixinho. "Não. McKnight ficou muito chateado quando você saiu, mas se acalmou desde então e encontrou uma outra amiga... semelhante à procura... para colocar 'sob contrato'". Meu sorriso parou imediatamente de suas palavras e meu coração pulou no meu pescoço. Enquanto eu estava feliz que ele encontrou outra pessoa, eu também tive um lampejo de ciúme passando por mim. Eu estava com ele por tanto tempo, mas eu acho que nós dois estávamos passando. Eu estava aqui com Mark depois de tudo. Olhei para onde Mark levantou-se, certificando-me de que ele estava fora do alcance da voz e, em seguida, olhei para o resto da minha Mimosa. Sabendo que eu precisaria de uma outra em breve, eu coloquei o copo aos lábios e bebi o resto para baixo. "Como você sabe sobre mim?" Eu perguntei enquanto eu olhava em volta nervosamente. Ele olhou para o meu copo vazio e gentilmente colocou a mão no meu cotovelo me levando para o bar. Ele inclinou a cabeça e sorriu: "Alguém tão bonita como você, como eu poderia esquecer? Eu só sei que você estava em seu braço o tempo todo. Você parece que está indo muito bem e você parece muito mais feliz do que quando eu te vi antes." Chegamos ao bar e pediu um Scotch on the rocks para si e outra Mimosa para mim.


Quando ele me entregou a minha bebida, eu perguntei "Então, como você sabe que ele ficou chateado quando eu saí?" Eu não poderia imaginar que ele se tornaria chateado com nada. Especialmente depois de todas as lições que me ensinou para permanecer calma. Ele continuamente apreciou me ensinar isso. Steve praticamente zombou. "Você está brincando? Ele é um idiota, para começar, mas o dia que você foi embora... ufa", ele deu um assobio baixo, "Eu acho que todo mundo na empresa sabia que algo estava muito errado." Ele balançou a cabeça e olhou ao redor. "Então, qualquer razão depois de estar com ele por tanto tempo que você decidiu sair?" Engoli em seco e senti as lágrimas que ameaçavam cair. Segureilas de volta com força enquanto eu olhava ao redor da sala, tentando me certificar de que elas não transbordariam. "Eu simplesmente não estava mais feliz com o relacionamento. Isso é tudo." Ele acenou com a cabeça e, em seguida, deu uma risadinha: "Você sabe, todo mundo no nível mais elevado estava apostando quando ele iria pedir você em casamento." Revirei os olhos e senti-me relaxar um pouco. "Ele definitivamente não é o tipo de se casar, no mínimo." Eu sussurrei enquanto finalizava a minha segunda Mimosa. "Eu não sei. Eu acho que com você, ele era o mais próximo que ele estava sempre vai ser." Eu bufei. "Você certamente não o conhece muito bem." Steve me deu um leve sorriso. "Vou levar a sua palavra nisso." Olhei em volta certificando-me que Mark não estava perto e percebi que ele ainda estava conversando com alguma linda mulher loira e alta. Eu mexi um pouco antes de perguntar: "Umm, você pode, possivelmente, apenas não mencionar que me viu com alguém? Eu, uh, quero seguir em frente, se você sabe o que quero dizer." Eu dei um pequeno sorriso esperançoso. Steve tinha um olhar de compreensão em seu rosto "Não é um problema. Eu entendo."


Eu exalei com um profundo suspiro. "Obrigada." Eu me senti aliviada e esperançosa de que ele manteria sua palavra. Embora, eu tenho certeza que ele estará mais do que ansioso para dizer a seus colegas com quem ele se deparou. Houve, obviamente, nada que eu pudesse fazer sobre isso agora. Gostaria apenas de tomar a sua palavra de que ele não diria nada. Só então eu assisti Mark olhar para trás para nós no bar com um olhar preocupado no rosto. Ele terminou a sua conversa quando Steve disse baixinho. "Parece que você o tem tão enrolado quanto McKnight era." Eu balancei minha cabeça sabendo que, obviamente, não sabia nada sobre ele. "Eu nunca tive ninguém envolvido, nem quero. Este é o meu primeiro encontro com Mark. Você pode querer obter óculos." Eu sorri para ele tentar fazer alguma luz sobre a situação. "Não, eles não ficam bem em mim.", disse ele e balançou a cabeça quando eu ri. Mark chegou no final da nossa pequena troca . "O que não ficaria bem em você, Steve?" Mark perguntou parecendo um pouco preocupado com uma cara séria. Steve sorriu e acenou com a cabeça em direção a Mark, "As armações de Ray que você está vestindo. Isa... Izzy disse que eu deveria ter um par." Eu sorri para ele, agradecida de que ele não entrou em detalhes sobre a primeira parte da nossa conversa. Marni veio correndo para nos dirigir de volta para a mesa. Mark enfiou a mão na minha cintura de forma possessiva quando ele olhou para Steve. Eu ri, provavelmente de ter muitas Mimosas ou talvez fosse que a sua mão sentiu que tinha um aperto de morte em torno de minha cintura. Mark puxou minha cadeira para mim e eu tomei meu assento quando ele se virou para as outras pessoas na nossa mesa e apertou suas mãos me apresentando para cada uma delas. Steve sentou ao meu lado. Mark parecia tenso sobre a disposição dos assentos e continuamente passou o braço em volta de mim, sempre me puxando para ele. A certa altura, dei-lhe um aperto reconfortante em sua coxa para que ele pudesse me liberar para que eu pudesse comer a minha comida como uma pessoa normal.


Steve parecia se divertir com a marca de possessividade óbvia que ele estava exibindo. Cada vez que eu olhei para Steve, ele sorria e balançava a cabeça. Eu também sorria de volta ao Steve e algumas vezes eu realmente dei-lhe um 'você pode acreditar nisso’ tipo de olhar. Depois de comer, eles começaram a apresentar todos os atletas e Mark foi chamado no palco. Steve aproveitou a oportunidade para sussurrar no meu ouvido: "Por este ser o primeiro encontro, ele é muito possessivo." Eu ri com o óbvio: "Sim, eu não estou realmente certa o que é tudo a ver!" Steve virou-se para mim com um olhar sério. "Oh, eu posso te dizer que isso é tudo. Você é impressionante e eu não iria deixá-la fora da minha vista também." Seus olhos tinham passado sobre o meu corpo rapidamente, antes de voltar para os meus olhos no final da sua declaração. Engoli em seco quando nossos olhos se encontraram e fiquei terrivelmente insegura sobre como responder a isso. "Umm, obrigada", era tudo que eu poderia sufocar na minha confusão. Sentei-me ali por um momento, tentando reunir meu juízo, ainda sentindo seu hálito quente no meu ouvido quando ele tinha dito isso. Eu não sabia mais o que dizer e me perguntei se ele estava flertando comigo. Ele arqueou as sobrancelhas, como se ele se virou para mim novamente: "Então, deixe-me perguntar uma coisa. Quando você deixa alguém tão poderoso como McKnight, você simplesmente começa a namorar outro cara rico que vem junto?" Sua pergunta me pegou desprevenida e meu rosto caiu quando eu percebi o que ele deve pensar de mim. Arrumei a minha postura e olhei para ele. "Eu não sou uma escavadora de ouro, se é isso que você está insinuando. Eu conheci Mark em uma das minhas corridas diárias. Eu não estou atrás do dinheiro dele ou de qualquer outra pessoa para essa matéria." Eu o olhei nos olhos dele como eu sublinhei: "E eu nunca fui atrás de dinheiro de McKnight também, já que é o que você e, provavelmente, toda a empresa pensava."


Steve baixou a cabeça e apertou. "Eu sinto muito... realmente, sinto muito. Eu... isso foi errado da minha parte dizer. Eu... uh...", ele fechou os olhos e, em seguida, encolheu-se quando os abriu novamente. Ele ofereceu sua mão: "Desculpe, nós podemos voltar a ser simpático?" Eu relutantemente apertei sua mão e balançou a cabeça: "Claro." Eu tentei concentrar-me na apresentação, mas mal podia ver com tudo o que foi dito. A conversa que só teve lugar ainda estava em torno de moagem na minha cabeça. "Umm, então, onde você trabalha?" Steve perguntou tentando mudar a atmosfera e a conversa. Eu decidi sacudir seu comentário anterior e respondi: "Eu sou uma bartender em Allure." Droga. Por que eu digo isso a ele? Amaldiçoei-me por minha estupidez. Tive que só espero que ele não iria dizer a ele. Seus olhos se iluminaram. "Eu amo esse lugar! Ele tem uma grande vibração lá. Conheço que o proprietário, Z. Nós crescemos juntos no mesmo bairro.", Exclamou quando ele se virou e se inclinou mais para mim. Chocada, mas também sentindo um pouco de alívio que ele conhecia Z, eu sorri, "Sério? Você conhece Z?" Ele deu uma risada quando ele disse: "Sim, na verdade nós jogamos futebol juntos e saímos muito. Estamos habituados a ter alguns momentos selvagens." Eu continuei a sorrir quando eu perguntei: "Então você deve conhecer Flynn também?" Ele sorriu estranhamente, "Claro que sim. Flynn e Z eram inseparáveis." Eu ri, mas depois notei os olhares rudes que estávamos recebendo das outras pessoas na nossa mesa. Nós deveríamos estar prestando atenção aos atletas que estão sendo apresentados, mas não pude resistir a continuar a nossa conversa. "Ele é meu companheiro de quarto! Vivemos perto da Allure, por isso ele está sempre lá também!" Eu sussurrei excitada.


"Puta merda! Que mundo pequeno! Não admira por isso que eu sempre esbarro com ele na Allure." Ele balançou a cabeça e notei seu olhar nos meus lábios e depois voltar rapidamente para os meus olhos. "Eu definitivamente vou ter que parar novamente muito em breve." Seu olhar era intenso... e eu não tinha certeza se isso era uma coisa boa. Só então Mark voltou para a mesa parecendo muito irritado. Eu me endireitei desde que eu estava inclinando-me para Steve para se certificar de que ele pudesse me ouvir quando deveríamos ficar quietos ouvindo a apresentação. Sentindo-se arrependida, eu me sentei em silêncio para o restante da apresentação, claro, não havia mais nada que eu poderia fazer, já que o braço de Mark voltou possessivamente ao redor dos meus ombros, me puxando para perto dele. Quando finalmente acabou, e eu quero dizer, finalmente, porque era muito chato, todos se levantaram. Steve apertou a mão de Mark para se despedir e se virou para mim: "Foi muito bom vê-la novamente Isa... Izzy." Ele sorriu como ele se corrigiu. "Eu vou ter que parar e ver você na próxima vez que eu estiver na Allure. Diga à Z e Flynn que mandei um Olá." Eu sorri docemente. "Definitivamente vou fazer isso." E então eu assisti Steve ir embora. Voltei-me para Mark percebendo que ele estava olhando após Steve enquanto ele se afastava. Mark apertou a mão de todo mundo se despedindo. Ele teve um tempo difícil para fazer isso porque ele continuava segurando minha mão, mas teve que liberá-la rapidamente para agitar adeus a mão de todos. Dissemos adeus a Marni, e eu lhe disse que era bom para conhecêla, embora eu não estivesse muito certa disso, considerando sua observação antes. A mão de Mark escorregou de volta ao redor da minha cintura enquanto caminhávamos para o lobby para recuperar seu carro com o manobrista. Enquanto esperávamos para o seu carro, ele deslizou seus óculos de sol quando ele respirou fundo: "Então, você e Steve pareciam


que se conheciam muito bem pelo que eu vi em cima do palco." Seu tom era realmente bastante acusatório e eu imediatamente senti por, algum motivo estranho, como se eu fosse com ele de novo e ia ser punida depois. Eu comecei a balbuciar como eu sempre tinha feito com ele quando eu estava em apuros. "Eu... eu sinto muito. Nós... umm, quando eu lhe disse que trabalhava na Allure, ele me disse que conhecia Z e nós apenas fomos a partir daí." Engoli em seco, tentando impedir o sentimento crescente de nervosismo. Mark apenas acenou com a cabeça e não disse mais nada. Eu percebi que ele costumava fazer a mesma coisa. O carro parou em seguida, e ele segurou a porta para mim. Eu escorreguei e ele fechou a porta. Ele deslizou para o banco do motorista e voltei para a minha casa. A viagem foi muito tranquila. Eu não sabia o que dizer e ainda não conseguia se livrar desse sentimento nervoso que eu tinha de uma punição iminente. Assim como nós estavam se aproximando da casa eu suavemente disse: "Olha, eu sinto muito. Você me levou para o brunch e eu deveria ter sido muito mais atenciosa. Eu sinto muito se eu fiz você se sentir desconfortável." Ele suspirou e balançou a cabeça. "Sinto muito. É apenas nosso primeiro encontro e eu realmente deveria ter levado a algum lugar agradável. Eu realmente queria vê-la novamente e isso foi a única coisa que eu conseguia pensar, pois tenho formação e uma sessão de fotos amanhã." Ele parou em frente da casa e trocou o equipamento em parque. "Vamos começar tudo de novo na terça-feira. Ok?" Eu exalei e sorriu: "Sim, eu adoraria isso." Mas eu não tinha certeza se eu realmente quis dizer essas palavras. Ele se inclinou e beijou-me profundamente. Novamente, foi um beijo realmente maravilhoso, mas só não o mesmo que tive com Z. Não houve faíscas, mas mais uma vez eu continuava comparando cada beijo ao de Z. Ele saiu do carro e veio para o meu lado e me acompanhou até a porta da frente. Ele pegou minhas mãos nas dele. "Eu realmente gostei de sua companhia. Vemo-nos terça, certo?"


Eu sorri para ele. "Sim, eu vou te ver terça-feira – mesma hora, no mesmo lugar." Eu provoquei. Ele abaixou-se e beijou-me, em seguida, caminhou de volta para seu carro. Eu tomei uma respiração profunda da inquisição eu poderia ter para responder quando entrasse na casa.


Sorte minha era apenas Melanie e um tipo de inquisição que eu poderia lidar. Ela estava sentada no bar lendo o jornal à procura entediada. Seus olhos brilharam quando me viu entrar e bateu palmas como uma criança. "Yippee! Você está de volta! Onde você foi? O que você fez? E posso dizer-lhe o quão quente ele parecia?" Eu ri e joguei minha bolsa em cima do balcão. Peguei uma caneca, precisando de um pouco de café depois de descer de todas as Mimosas que eu bebi. "Bem, por onde eu começo?" Eu suspirei quando cheguei na geladeira para o creme. "Foi... bom." Eu comecei e continuei a explicar o banquete, o brunch, Mark, a coisa do braço possessivo e Steve. "Uau!" Mel exclamou parecendo chocada e preocupada. "Então você acha que esse cara Steve vai e dizer-lhe onde você está?" Eu balancei minha cabeça. "Não, não parecia ser o que ele faria." Então eu ri e disse: "Na verdade, ele conhece o Z e Flynn da escola!" "Uau." Ela riu. "Agora, isso é um mundo pequeno!" Ela parou de rir, ficou séria e perguntou: "Então, você vai ver Mark novamente na terça-feira?" Eu balancei a cabeça, mas franzi a testa. "Sim, eu... isso soa estranho. Mas, na carona do carro, eu me sentia como se Mark fosse igual a ele e estava indo me punir mais tarde." Então eu senti estúpida por dizer isso a ela. Ela não entenderia, mas ela me surpreendeu por não parecer chocada demais. "Bem, pelo que eu recolhi de você, depois de dois anos, você vai continuar recebendo esses sentimentos por um tempo." Ela inclinou a cabeça e torceu o nariz. "Então, agora você vai me contar mais sobre estas punições e por que você realmente foi embora?"


Eu estava prestes a derramar meu coração quando a porta se abriu e os caras entraram rindo, todo suado e parecendo... sexy. Clark tinha a bola de basquete e ainda a driblava. Todos eles me viram e suas risadas cessaram imediatamente. Flynn foi até a geladeira e pegou águas para todos e começou a jogá-las para Z e Clark. Todo mundo parecia estar me observando e havia uma estranha tensão no ar. "Umm, então qual é o plano para hoje?" Eu perguntei, na esperança de quebrar o silêncio. Z encostou-se ao balcão perto do fogão e sorriu: "Estamos assistindo futebol, bebendo cerveja e jogando sinuca. Mel me disse que você é realmente boa na mesa, embora eu vi um pouco na noite passada." Ele parecia estar tentando quebrar qualquer tensão que havia e estendeu um esforço para não fazer o meu encontro óbvio com a Mark um problema. Eu também não poderia ajudar, mas pergunto se ele sabia quão boa eu era na sinuca e se ele sabia como eu aprendi a jogar tão bem. "Bem, eu acho que vou cozinhar hoje! Eu vou correr no mercado um pouco e pegar algumas coisas." Eu sorri para ele e disse, provavelmente, um pouco sedutora. Eu não poderia ajudá-lo. Ele parecia tão bonito todo suado e ele estava me dando aquele sorriso encantador e os olhos dele estavam todos iluminados e animados. Nossos olhos pousaram sobre o outro fazendo a minha corrida de pulso. Mordi o lábio tentando impedir a risada que ameaçava sair. Eu não poderia ajudá-lo. Estar perto dele me colocava em um modo vertiginoso. Clark gritou "SIM! Eu estava esperando que você cozinhasse de novo!" Eu comecei a rir sem saber se chili era considerado uma grande representação das minhas habilidades culinárias. Voltei a olhar para Z, que ainda estava sorrindo para mim. Me quebrei de seu olhar adorável, me levantei, coloquei minha caneca de café na pia e voltei-me para Melanie. "Se importa de vir comigo na loja? Eu preciso para obter o material para o chili e nós provavelmente precisamos de mais cerveja." Eu também sabia que precisávamos fugir e ter algum tempo de menina.


"Absolutamente!" Melanie pulou de seu banquinho. "Ótimo, deixe-me correr para cima e mudar muito rápido." Quando eu corri ouvi Melanie sussurrar severamente para o pessoal algo que eu não conseguia decifrar. Flynn disparou: "Tudo, Mel!" Eu continuei a ouvir altos sussurros que parecia que todo mundo estava discutindo. Eu corri e voltei para baixo. Todo mundo ficou em silêncio novamente. Parece ser uma coisa sempre que eu entro em uma sala com esses caras recentemente. Melanie e eu saímos da casa e começamos a andar para a loja. "Então, o que foi dito, enquanto eu estava com Mark?" "Os caras me contaram toda a história, uma vez que realmente não cheguei a ela na noite passada. Eles me disseram sobre você flertando com Mark e como Z ficou com ciúmes. Flynn disse que podia ver o fogo saindo das narinas do Z e parecia que ele ia bater a merda fora de Mark e seu amigo. Então, Flynn pensou que ele iria ajudar Z, vendo que Z parecia realmente gostar de você. Então Flynn me contou como vocês desapareceram na parte de trás e como Mark chamou para fora e é assim que a briga começou. Assim, além de fazer fora, o que Z disse no escritório?" Eu sorri e revirei os olhos. "Umm... eu perguntei por que ele fez isso e foi quando ele me agarrou e começou a me beijar." Meu coração batia acelerado só de pensar em seu beijo de novo e eu sabia que estava sorrindo de orelha a orelha. "Em seguida, Sandy veio e nos disse sobre a briga e ele saiu correndo para acabar com isso." Ela me cutucou: "Então, o que realmente está acontecendo com você e Z? Ou até mesmo você e Mark estão nesse assunto?" "Eu não sei. Eu me sinto como se Z estivesse apenas com ciúmes e quer estar com alguém por causa de Sheila. Eu sinto que ele só me quer como um estepe, ou algo assim." Melanie acenou com a cabeça. "E com Mark? Posso dizer-lhe o quão quente você parecia antes de sair? Z quase caiu quando viu pela primeira vez, então parecia que ele ia bater a merda fora de alguém quando você saiu pela porta. Você parecia QUENTE!"


"Eu não sei sobre Mark. Ele era tão possessivo que me deu flashbacks dele." "Então, como foi quando Mark te beijou? E... posso apenas dizer, o carro é quente...", ela exclamou rindo. Eu fiz uma careta. "Foi bom. Mas... nada como a forma que Z me beijou." "Uau. Merda! Muita coisa aconteceu em apenas dois dias! O que você vai fazer?" "Umm, eu não tenho certeza. Eu estou relutante em ficar com Z. Quero dizer, ele pode apenas querer superar Sheila, certo?" Eu estava tentando me convencer, mas sem realmente acreditar. Eu realmente queria muito mais com Z. Eu só sabia que havia uma atração lá, mas não tinha certeza sobre isso e realmente me assustou. "Não, eu não penso assim. Ele é um cara tão legal e eu tenho certeza que ele realmente está interessado em você." Ela parou e olhou para mim agarrando meus braços livremente. "Olha, eu sou sua amiga e só quero ser honesta. Z é realmente um grande cara. Quero dizer realmente um grande cara. Mas se você não está pronta para entrar em algo com ele, não o leve em qualquer coisa, tudo bem? Quero dizer, você está apenas saindo de um relacionamento confuso - ou seja lá o que era, e realmente, como você disse, isso é muito. Já para não falar como ele estava machucado por Sheila." Ela tomou uma respiração profunda. "Eu só não quero nenhum de vocês ferido. Ele é tão doce e carinhoso. E você também", ela acrescentou rapidamente. "Mas, vocês acabaram de sair de relacionamentos. Talvez você queira levá-lo lento, se você escolher Z?" Eu balancei a cabeça pensando que ela só está de pé por Z muito mais do que eu. "Sim, está bem." Eu concordei. Nós calmamente andamos alguns quarteirões e, finalmente, chegamos ao mercado. Perguntei-lhe como tinha sido realmente seu último encontro, já que eu sabia que ela estava exagerando na noite passada para deixar Flynn com ciúmes. "Ugh. Eu devo ter tido óculos de cerveja ou algo assim. Quero dizer, ele estava quente e tudo, mas ele era mudo como uma pedra. Foi como puxar os dentes para fazer conversa." Ela gemeu, "Ughhhh e então o beijo no final. Foi horrível." Ela choramingou "como beijar um peixe molhado!" Ela riu e balançou a cabeça.


"Ahhh, eu sinto muito! Flynn estava tão ciumento. Eu acho que é realmente por que ele entrou na luta com Mark, ele foi provavelmente apenas soprando vapor sobre você sair em um encontro!" "Você não disse a ele que era horrível, não é?", Exclamou, extremamente preocupada enquanto continuava a empurrar o carrinho pelo corredor . Eu balancei minha cabeça. "Não! Eu prometi que não faria isso!" "Ok, bom." Ela suspirou e sorriu parecendo aliviada. Nós continuamos precisávamos.

nossas

compras,

pegando

itens

que

"Então, o que mais foi dito esta manhã depois que eu saí?" Peguei duas latas de feijão branco da prateleira e os coloquei no carrinho. Olhei para trás e notei que os olhos de Melanie se arregalaram e ela desviou o olhar nervosamente. "Ohh bem... Clark tipo mencionou a todos a nossa discussão de... você sabe, sobre os castigos?" Eu estava mortificada! "Não! Oh Deus!" Eu só poderia começar a me perguntar o que Z estava pensando em mim. Foi por isso que ele estava sorrindo tão grande e tinha sido tão bom para mim? "Todos olharam para mim perguntando o que era uma punição e Clark disse que fugiu depois que ele perguntou se eram chicotes e essas merda." Melanie parecia tão triste e eu me senti doente. "Então?" Ela olhou para mim, esperando. "O quê?" Eu olhei para ela não sei o que ela estava pedindo. "É isso o que ele fez com você? Quer dizer que você me disse coisas BDSM. Foi isso? Nós não conseguimos terminar a nossa conversa, quando os rapazes invadiram o local mais cedo." Ela olhou para mim ansiosamente, esperando minha resposta. Olhei para longe nervosamente. "Umm. Sim." Fiz uma pausa, respirei fundo e decidi apenas deixar escapar para fora, embora eu mantive minha voz tão baixa quanto possível . "A punição ‘má’ é o que


eu chamava. Ele, sim, usava chicotes, pás e outras coisas." O choque em seu rosto me fez sentir horrível. "O que são 'coisas'?" Ela perguntou com curiosidade. "Uh. Sério? Nós temos que fazer isso agora? No meio do supermercado?" Revirei os olhos olhando ao redor nervosamente. "SIM! Sim, nós temos, caramba! Você não me disse nada ainda, exceto quando você estava gemendo em uma cerveja!" Ela estava tentando não gritar, mas eu sabia que ia chegar lá em breve. Ela estava sempre determinada a conseguir o que queria e gritos não estavam abaixo dela. Merda. Eu respirei fundo e baixei a voz para um sussurro. "Sim, ele me trancava. Nua. E pá, palmada e/ou chicote dependendo de seu humor." Eu olhei para ela. Ela queria saber tudo. Eu ia dizer a ela. "Ele também não me deixaria gozar se fosse um castigo ruim." Parei novamente "Ele me traria todo o caminho e, então, não me deixava... chegar ao clímax." Seu rosto estava agora praticamente branco como um fantasma. "Um bom castigo significava que ele iria me deixar vir." Fiz uma pausa, forçando um sorriso. "Alguma pergunta?" "Puta que... whaa... por que... por que você o deixou fazer isso?" Ela ainda estava em choque. Porque eu era virgem quando o conheci. Mas Melanie nunca soube disso. Eu mantive isso dela toda nossa amizade. "Porque ele começou tudo lentamente. E eu tenho que admitir," Eu ri, "os bons castigos... eram realmente bons." Eu disse um pouco tímida, mas percebi que ela ainda estava olhando para mim como se eu fosse louca. Eu desviei o olhar "e porque eu não tinha nenhuma punição ruim, até que fomos mais adiante. Até então, eu era viciada em ser autorizada a gozar e, assim, passou a partir daí." Engoli em seco sentindo como eu precisava convencê-la de que não era muito ruim. "Umm, os bons eram realmente muito bons. Quero dizer, ele pode ficar muito intenso e alucinante." Eu humildemente sorri tentando convencê-la de que estar com ele era realmente muito bom, no começo. Eu estava me lembrando o quão bom eles sentiram e parecia que eu precisava explicar.


"O que fez você sair? Foi apenas ficando tão ruim assim?" Ela olhou enojada e de repente eu me senti envergonhada. Eu estava tão acostumada ao seu mundo que não parecia diferente... até que eu expliquei a ela. "Sim, era isso e..." Eu olhei para longe não tenho certeza quanto ao contar a ela sobre isso na noite passada. "Eu disse ao meu personal trainer - Mark," eu cuspo o nome dele "que eu senti que ele estava ficando mais chateado comigo e que eu era apaixonada por ele e eu estava tentando descobrir se ele iria me amar. Mark, na época, foi muito bom durante nossos treinos. Ele quis falar comigo bem, como se ele realmente se importava. Mark estava indo realmente para trás e disse a ele o que eu estava dizendo. Ele decidiu se certificar de que eu soubesse que ele não estava apaixonado por mim." Eu decidi que era o suficiente para agora. Merda, isso era mais do que suficiente para qualquer um para ser contada, especialmente no meio de um supermercado. Admito que o meu tempo não era bom. Viramos um corredor e eu coloquei duas caixas de cerveja no carrinho. Melanie estava tentando livrar-se do choque do que eu disse a ela e parecia tentar sair dessa sua neblina. Ela olhou para baixo e perguntou: "Puta merda! Estamos tendo uma festa ou algo assim?" Eu ri e disse: "Não. Agora eu preciso ser a única a ficar bêbada. Eles sabem demais sobre o meu relacionamento confuso com o meu ex e eu só lhe disse muito mais do que qualquer pessoa em sã consciência deve saber!" Ela balançou a cabeça em concordância e agarrou outra grade. Nós terminamos nossas compras em silêncio e voltamos para casa, mais uma vez em silêncio. Os caras estavam assistindo o jogo quando voltamos, então eu comecei a fazer o chili e abri uma cerveja. Melanie manteve-me fazendo companhia na ilha de cozinha ainda em uma espécie de choque, mas ela tentou fazer conversa ociosa. Meu telefone soou um texto. Eu sabia que tinha que ser Mark, desde que Melanie era a única pessoa que tinha meu número.


Mark: Ei linda! Eu ri e Melanie olhou para interrogativamente. Ela declamou "Mark?" Eu balancei a cabeça.

mim

Eu: Hey! , Eu respondi. Mark: Como você vai? Eu: Cozinhando chili Mark: Hum, parece bom. Queria estar aí com você. Hmm, isso seria uma dica? Pena que ele não poderia vir. Mas não posso imaginar que bagunça conjunta! Eu podia vê-lo agora, abro a porta e os três rapazes começam a bater nele. Não é uma boa ideia. Eu ri com o pensamento. Eu: Provavelmente não seria a melhor ideia, mas eu gostaria de poder convidá-lo. Mark: Por que isso? Eu: Eu mencionei que eu vivo com Flynn e Clark? Alguns minutos se passaram enquanto eu mexia o chili. Melanie veio para ler a troca. Ela riu e bateu alegremente minhas costas. Mark: Não, você não fez. Mas você está certa, não seria uma boa ideia eu ir aí. Talvez depois de nossa corrida na terça-feira, nós poderíamos fazer uma refeição juntos? Talvez ter um tipo mais íntimo de encontro? Mel me cutucou, ainda rindo. Z olhou para nós a partir do sofá, mas não percebeu o meu telefone na minha mão uma vez eu segurei fingindo conversar com Melanie. Eu: Parece bom. Eu gostaria disso. Mark: Eu também. Aproveite o seu chili! X Mel riu novamente vendo o beijo. Eu dizia para ela fazendo silêncio enquanto ela ria. Nós estávamos agindo como meninas da escola. Eu: Obrigada. Mal posso esperar por terça-feira. X Z levantou-se e entrou na cozinha para tomar uma cerveja. Eu rapidamente coloquei meu telefone no meu bolso. Ele colocou o braço em volta da minha cintura e sussurrou em meu ouvido. "Cheira bem." Eu pensei que eu iria derreter.


Corando, eu respirei fundo e disse "obrigada", enquanto tomava um gole da minha cerveja. Olhei para Melanie e ela estava sorrindo de orelha a orelha. Eu fiz uma careta para ela. Como foi que Z estava me fazendo corar tão rapidamente? A troca de mensagens com Mark foi divertida, mas com Z aqui apenas enviava excitação através de mim. "Então, você gosta de futebol?", perguntou Z com o braço ainda em volta de mim. Eu ri, "Uh, não. Na verdade, eu prefiro rugby." Melanie engasgou com o gole de cerveja quando eu falei, sabendo o verdadeiro motivo. Z olhou para ela interrogativamente. "Por que é tão engraçado?" "Pergunte para Iz porque ela gosta de rugby mais do que futebol." Ela brincou. Em jeito de brincadeira revirei os olhos para ela, sorrindo. Clark e Flynn se viraram para me ver como eu iria responder. Meus olhos se arregalaram enquanto eu atirava para Melanie um olhar ‘eu vou matar você’ e eu comecei a rir. Z perguntou: "O quê? Por que você gosta mais de rugby?" uma maneira graciosa ele inclinou a cabeça, curioso para saber o que minha resposta poderia ser. Revirei os olhos e disse: "Porque o jogo tem um ritmo mais rápido." Melanie, de olhos arregalados, gritou enquanto ria: "Isso não é a razão por que! Diga a verdade!" Virei-me para mexer o chili querendo acabar esta conversa. Z pôs o braço ao redor da minha cintura e me virei. "Vamos, diga-nos." Ele pediu maliciosamente, mantendo o braço em volta de mim e bateu seu quadril contra o meu novamente. Ele também lambeu os lábios. Deus, ele é tão sexy. Não pude conter uma risadinha se eu tentasse. Revirei os olhos e deixei escapar a razão. "Porque os caras não usam qualquer equipamento e você pode ver os seus corpos musculosos quentes e suados." Aí. Eu disse. Tomei outro gole de cerveja. Meu rosto estava todo vermelho e envergonhado quando os caras explodiram em gargalhadas.


"Imaginei" Z gritou, agitando sua cabeça. Clark chamou, "Se caras dissessem sobre os esportes das mulheres, seríamos idiotas!" "Oh, vamos lá...", ambas Melanie e eu gritamos para ele. "Não, isso é verdade! Concordo com Clark," Flynn gritou. Isto começou um jogo de homens vs mulheres gritando e fomos para trás discutindo nossos pontos e rindo. Z sorriu para mim e beijou minha bochecha. "Quente e suado, hein," Ele sussurrou em meu ouvido baixinho. Entre o beijo e sussurro, eu tive que recuperar o fôlego. Eu tomei outro gole da minha cerveja, com a esperança de acalmar o meu coração de bater tão rápido. Seus olhos brilhavam com o riso. Eu só balancei a cabeça, rindo e ainda sentindo o seu beijo na minha bochecha. O que ele estava tentando fazer? Ele estava sendo tão doce e bonito. Foi confuso sobre o porquê eu era uma recuperação para ele. Ele estava tentando fazer-se por ser um idiota na noite passada? Ou ele estava tentando mais difícil para eu ser sua recuperação? Coloquei o chili no balcão, em seguida, disse a todos que estava pronto. Z sentou ao meu lado enquanto comia na ilha de cozinha. Eu estava na minha terceira cerveja até então e sentindo realmente um zumbido agradável e ainda repassando todas as coisas que Z tinha dito e feito para mim esta tarde. Arrepios passaram por mim a ponto de Z notar. "Frio?", ele perguntou sorrindo. Tudo que eu podia fazer era sorrir e acenar. Eu tinha certeza que ele não acreditou em mim. Mordi o lábio tentando conter o arrepio que passou por mim mais uma vez. Ele só... me tira o fôlego. Todo mundo estava elogiando meu chili enquanto comiam e foi muito bom que eles gostaram. Estávamos conversando sobre o jogo e rindo sobre a nossa "discussão" de rapazes contra garotas. Depois de mais cervejas, decidimos jogar sinuca. Nós nos reunimos em torno da mesa e começamos o nosso jogo. Como antes na ilha de cozinha, tive a certeza que ele estava de pé ao meu lado enquanto esperávamos as rodadas.


Eu deixo os caras jogarem primeiro. Pensei em deixá-los sentir bem sobre si mesmo por pouco tempo. Todos nós brincamos com Clark sobre na sua rodada e, é claro, ele voltou com um par que Flynn e Z disseram ser meninas psicopatas. Z brincou com ele sobre Mary e como ele precisa de uma nova contadora agora por causa dele. Melanie iniciou uma discussão com Clark e Flynn. Virei-me para Z e perguntei-lhe o qual o nome verdadeiro dele. A expressão mais sexy surgiu em seu rosto e um brilho bonito em seus olhos. "Adivinhe..." Ok, eu vou morder essa. Eu estava ficando muito bêbada de todas as minhas cervejas e flertando com Z foi realmente atraente depois de todas as pequenas coisas que ele tinha feito durante a tarde. "Zach". Imaginei, enquanto ria que ele queria jogar este jogo de adivinhação. "Não... Tente mais uma vez.", disse ele me empurrando um pouco mais de glamour e com um largo sorriso. Eu estava olhando para os lábios e agora minha barriga apertou e não por causa da cerveja. Ele era tão bonito. Na minha neblina bêbada eu estava me perguntando quantos nomes começam com a letra Z. Engoli em seco enquanto eu dei o meu melhor palpite . "Umm, Zachary." "Você já disse Zach; Zachary é apenas outra forma para esse." Ele me deu outro empurrão. "Vamos lá, você pode fazer melhor do que isso!", Ele brincou. Seus lábios estavam molhados de beber sua cerveja. Eu realmente queria beijar seus lábios. Ele era muito mais alto do que eu, então se eu tentasse, eu realmente teria que ficar na ponta dos pés. Na verdade, ele teria que abaixar um pouco e... "Ei, sua vez loirinha, é o seu jogo." Clark lançou um amendoim para mim, rindo. Tirei da minha mini-fantasia e peguei um taco... Um após o outro eu afundei cada bola em seu bolso depois de chamar cada um tiro em frente. Cada vez que eu afundei um, os caras começavam a aplaudir e dizer: "Puta merda!" Clark disse que ele tinha o maior tesão em um ponto. Eu apenas balancei a cabeça para ele e voltei a jogar. Depois de afundar a último e fazer 8 consecutivas, virei-me e sorri, "Quem vai jogar a próxima?" A sala estava em silêncio.


Flynn falou, ainda em estado de choque. "Uau. Como você aprender a jogar tão bem?" Dei de ombros e deixou escapar: "Eu tenho jogado desde que eu tinha cinco anos em salões de bilhar, enquanto minha mãe estava tentando pegar alguns caras." "O quê?", Exclamou Clark. "Como você entrava em salões de bilhar com essa idade?" De alguma forma, ele perdeu totalmente a parte sobre eu ter uma puta como mãe. Z e Flynn estavam me olhando com curiosidade e eu percebi que eu precisava parar antes que eles se voltassem com pena em seus olhos. Eu me xinguei até mesmo por abrir a porta para essa conversa. "Entrando" Peguei minha cerveja e bebi o resto para baixo e tentei sorrir. Todo mundo ainda estava em silêncio. Melanie sabia a verdade, por isso ela limpou sua garganta e pulou de seu banquinho de bar. "Eu vou no próximo jogo. Quem quer brincar?" Sorri para ela para lhe agradecer por mudar de assunto. Ela piscou para mim quando saí para ir para a cozinha. "Quem quer uma cerveja?" Eu perguntei. Z veio andando atrás de mim. "Então, umm, é mesmo verdade?" Ele perguntou lentamente. "Mais ou menos. Na verdade, minha história fica muito melhor. Mas você não precisa ouvir tudo isso." Eu o demiti com um aceno de mão e, em seguida, peguei outra cerveja, tomando um gole. Acho que eu estava mesmo pronunciando nesse ponto. Pena foi enchendo seus olhos e eu odiava isso mais do que qualquer coisa. Amaldiçoando-me por dizer isso e, possivelmente, despertar o seu interesse para saber mais, eu queria mudar de assunto, mas não conseguia pensar em mais nada para dizer. Ele me agarrou pela cintura e se inclinou para eu olhá-lo nos olhos. "Não, realmente, eu quero saber." Ele era sério. Senti meu rosto corar e meu coração pegou. "Eu realmente quero saber mais sobre você. Você tem alguma merda acontecendo e eu disse que eu tenho um ombro."


"É..." Olhei em seus olhos e, em seguida, até os ombros. "Você realmente tem grandes ombros," eu soltei, olhando para seu peito e ombros e, em seguida, de volta para seus olhos. Ele sorriu sabendo que eu estava pensando em outras coisas. Fiquei feliz com os olhos mudaram a partir do olhar pena que estava lá antes. Parecia que ele ia abaixar a cabeça para me beijar. Oh por favor me beije, eu estava gritando na minha cabeça enquanto eu lambi meus lábios. Só então Clark entrou, "Hey Iz, é a sua vez de novo e eu pensei que você estava trazendo cervejas para todos." Os olhos de Z fecharam e eu podia ver seus músculos da mandíbula flexionar. Nós dois respiramos fundo. "Sim, eu sou, umm, eu vou." Eu gaguejei. "Não, mas parece que você ia tentar!" Clark riu. Idiota. Eu me virei, peguei umas cervejas e voltei para a mesa de sinuca. Ouvi Z dizer algo a Clark e, em seguida, ouvi um soco. "Owww!" Clark gritou. Eu apenas sorri para mim mesma, imaginando o que a troca era. Flynn e Melanie pareciam muito confortáveis quando voltei para o quarto. Ele estava sentado em um banquinho de bar e ela estava entre as pernas, apoiando-se em dizer alguma coisa. Eu me senti muito ruim para entrar naquele momento. Flynn me viu e limpou a garganta e Melanie se levantou. Z e Clark voltaram com suas cervejas e todos nós começamos a jogar novamente. Depois de mais alguns jogos estávamos todos brincando e ainda bebendo. Até então eu estava mais do que tonta, embriagada no limite, e minhas tacadas estavam piorando cada vez mais. Clark disse: "Uau, Iz, você joga sinuca como um profissional, você é uma bartender impressionante e você sabe cozinhar..." Clark continuou: "Existe alguma coisa que você não faz?" Sorri muito sexy, alinhando uma tacada, olhei para ele e disse lentamente: "Garotas... Eu não faço com garotas.", e peguei a minha chance. Todo mundo começou a rir e Melanie gritou: "Agora essa é a minha Izzy! Porra, senti a sua falta, garota!" Ela me abraçou. "Eu amo você, garota!"


Eu ri, abraçando-a e gritei para fora: "Eu também senti sua falta Frackarooooooo!" O riso estourou dos caras quando eles balançaram a cabeça. Flynn ainda estava rindo, mas conseguiu perguntar: "Que porra é Frackarooooo?" Melanie e eu começamos a rir tão forte que eu pensei que eu poderia fazer xixi. Nós duas estávamos chorando, rindo dos nomes que Mack e Brad tinham nos apelidado - Frick e Frack - que depois de uma noite de bebidas, virou-se os nomes em Fricker e Frackaroo. Melanie começou a tentar contar a história, mas apenas conseguiu sair, "Lembre-se do beco depois que festa da fraternidade? E Brad tentou fazer Morgan voltar para o seu lugar?" Nós dois começamos a rir mais difícil lembrando daquela noite. Então eu adicionei "e, em seguida, Mack estava levando você de cabeça para baixo e começou a atirar por cima de toda a sua volta e desceu a cueca e quando colocou para baixo ele arrastou ao longo de seu ombro e..." e eu estava rindo tão forte que eu não poderia terminar a história. Melanie, ainda rindo, acrescentou, "então nós caímos nessa poça e estávamos molhados e os caras estavam tentando nos levar a lutar na lama." Os olhos de Clark se iluminaram e ele ansiosamente perguntou: "O quê? O que aconteceu então?" Ignorando a pergunta dele e continuando o pouco que eu poderia da história, eu mal conseguia sair "então Darrel saltou para nos salvar e flagra seu dente... e então..." Nós estávamos literalmente no chão, rolando como idiotas rindo. Todos os três rapazes ainda estavam rindo, mas mais ainda para os dois de sermos idiotas lembrar alguma história idiota que não fazia absolutamente nenhum sentido para eles. Estávamos deitados lado a lado no chão, olhando para o teto, ainda rindo e enxugando as lágrimas de riso. Nossos risos cessaram e Melanie ficou séria. Ela olhou para mim com lágrimas reais, formadas em seus olhos e perguntou em voz baixa: "Por que você me deixou Iz? Por que você saiu com ele? Como eu te perdi pra ele? Especialmente agora que eu sei o que ele fez com você?"


Senti as lágrimas reais formando em meus olhos e sussurrei: "Eu sinto muito Melanie, eu estou tão arrependida. Você estava saindo com Allen e eu estava trabalhando o tempo todo e me senti tão sozinha e assustada, e ele me levou para todos esses lugares e disse que eu nunca teria que me preocupar novamente e eu... eu me sentia tão sozinha." Melanie sentou-se rapidamente e explodiu: "Mas você não estava sozinha! Você tinha EU! EU!", Apontando para si mesma com o rosto amassado e com raiva, ela estava chorando incontrolavelmente. Comecei a também enquanto sentei-me e gritei de volta: "Não, eu não tinha! Você estava sempre com Allen. Brad saiu e eu não tinha ninguém... Eu estava sozinha todas as noites." Melanie gritou de volta: "Então você deveria ter me dito que se sentia assim! Você é como minha irmã. Você deveria me dizer o que você estava sentindo!" Eu gritei, "Eu só queria me sentir amada, como Allen te amava... eu não tinha ninguém... e ele me disse que estaria comigo." "Mas ele disse que no começo ele nunca iria te amar!" Melanie atirou de volta para mim. "Foda-se", eu cuspi. "Eu estava fazendo o que podia. Eu não tinha ninguém, caramba... Eu tive você por quatro anos - estávamos sempre juntas e a segunda que se formou e conseguiu emprego, você e Allen estavam juntos e eu mal te via! Eu estava sozinha... e... isso era horrível... era tão horrível..." Eu estava soluçando incontrolavelmente. Eu não conseguia parar as minhas lágrimas enquanto eu revivia como se senti durante esse tempo. Era tão solitário e assustador. Os caras estavam apenas ali, nos observando sentadas no chão, chorando e tentando trabalhar com isso, mas também surpresos que nós estávamos rindo um segundo atrás, e agora em lágrimas completas. Melanie engatinhou até mim e me puxou para um abraço. "Eu sinto muito. Eu queria que você tivesse dito alguma coisa. Estou tão, tão triste... Eu nunca quis te magoar... Você é como minha irmã... Eu te amo..."


"Eu também te amo... Eu também sinto muito... Eu deveria ter dito alguma coisa, mas eu... você estava tão feliz e eu estava... tão miserável." Eu gaguejei enquanto caiam as lágrimas. Ela olhou para mim, com lágrimas escorrendo pelo seu rosto, e disse calmamente: "Ele realmente mexeu com sua cabeça, não foi?" Fungando, eu sussurrei, balançando a cabeça, "Yeah." Ela respirou fundo e me abraçou. Clark bateu palmas uma vez e disse: "Ok, agora beijem façam uma boa noite para mim!" Melanie e eu olhamos para ele e rimos. Nós nos abraçamos novamente e nos levantamos. Z tentou ajudar aliviar o clima: "Bem, Izzy, parece que você não está autorizada a sair!" Olhei para Melanie. "Eu nunca vou deixá-la de novo." Eu a abracei com força. Voltamos para o nosso jogo de bilhar. Melanie e eu continuamos abraçando de vez em quando. Durante o jogo, Melanie recebeu uma mensagem e seu rosto se iluminou sorrindo. Flynn olhou para ela quando ela me cutucou. Ela me mostrou um texto de um cara chamado Bill, que disse Pensando em você. Lembrando do incrível tempo no quarto com você. Eu olhei para ela com os olhos embriagados e perguntei: "O que é isso?" Ela corou e riu. Nossos pensamentos foram interrompidos quando Flynn olhou para o relógio e disse: "Bem, alguns de nós temos que levantar e trabalhar amanhã cedo. Vou de cabeça erguida." Ele parecia um pouco incomodado, mas eu não conseguia descobrir o porquê. Talvez porque eu fiz Melanie chorar... de novo? Melanie olhou para ele e brincou: "O que você está preocupado? Você não pode lidar com o trabalho em um par de horas de sono?" Flynn virou-se para ela. "Alguns de nós não estamos transando o nosso chefe, por isso precisa ser na hora certa." E com isso, ele saiu da sala e subiu as escadas. A sala ficou muito quieta e Melanie parecia como se tivesse levado um tapa. Z esfregou as costas de Melanie e disse: "Deixa pra lá, ele está apenas sendo um idiota."


Clark quebrou o silêncio, perguntando: "vocês duas estão indo fazer alguma coisa? Como vamos lá... a sério, se beijem... como nos lábios e, talvez, apertar seios uma da outra também!" Eu passeei sensualmente sobre Clark e coloquei minha mão em seu peito. "Não, você perdeu a nossa fase lésbica na faculdade. Foi foda." Eu sussurrei em seu ouvido um pouco alto para que Z pudesse ouvir também. Os olhos de Clark pareciam que estavam indo para sair da emoção e Z tinha um sorriso de choque no rosto. Revirei os olhos e balancei a cabeça. Eu sussurrei "Brincadeira!" Todos nós explodimos em gargalhadas. Clark parecia muito decepcionado. Melanie interrompeu nosso riso e perguntou: "Z, você vai ficar no sofá, né?" Foi mais um comando, em seguida, uma pergunta. Z acenou com a cabeça e respondeu: "Sim, eu vou ficar como sofá, como sempre." Clark disse boa noite e foi para a cama. Comecei a limpar algumas das latas de cerveja e amendoins. Eu sempre preferi a limpar a bagunça enquanto eu ainda estou bêbada. Ela tornava mais fácil para enfrentar uma casa limpa de manhã e você nunca se lembrava a fazê-lo. Melanie me abraçou, "Eu te amo. Por favor, não me deixe novamente." Eu balancei a cabeça, "Eu não vou. Eu prometo." Melanie começou a subir as escadas, mas parou, virou-se e perguntou: "Z, eu posso falar com você por um segundo?" "Claro.", Disse ele caminhando até ela. Eles falavam em voz baixa, em seguida, deu-lhe um abraço de urso dizendo boa noite para ela. Melanie deu-me outro olhar, parecendo como se ela pudesse dizer mais alguma coisa, mas em vez disso continuou a subir as escadas. Z começou a ajudar-me a limpar e olhou para mim sorrindo e balançando a cabeça. "O quê?", Perguntei. Ele riu, "Fricker?" Eu ri, ficando pegando a vassoura e limpando os amendoins.


Eu virei para ele rindo, "Então, o que Z representa?" "Ainda não conseguiu adivinhar?" Ele perguntou, sorridente e um pouco provocante. "Depois que muitas cervejas, eu não consigo pensar em nomes que começam com a letra Z." Ele me olhou pensativo e me olhou tão intensamente que eu pensei que eu iria derreter. "Zander", disse ele calmamente. "Ah." Sorri tentando fazer a luz do seu olhar sério, então eu estava tão atraída que olhei para longe sem saber o que mais fazer. Ele deve ter sabido que eu queria mudar a atmosfera e perguntou: "Izzy é um curto para Isabelle, não é?" Minha boca ficou seca. "Isabella, mas eu não quero ir nunca por isso. Apenas... apenas Izzy." Olhei para ele, suas sobrancelhas se juntaram, claramente preocupado. "Ok", ele acenou com a cabeça como se soubesse que tinha algo a ver com ele. Ele limpou a garganta e veio até mim e meu coração bateu mais rápido. O fato de que eu não queria ser sua recuperação foi rapidamente desaparecendo e eu parecia não me importar mais. Molhei meus lábios, porque eu não parava de pensar sobre seus lábios e como incrível que sentiria pressionado contra o meu novamente. Ele segurou meu queixo delicadamente inclinando a cabeça em direção ao seu e parou. Eu tinha certeza que ele ia me beijar. Eu comecei a fechar os olhos, mas depois ele falou como ele tocou minha bochecha, "Sempre que você precisar conversar, eu estarei aqui." Silêncio. Apenas o silêncio entre nós. Embora naquele momento, meu coração estava batendo tão rápido e eu juro, tão alto. Eu era capaz de sufocar "Uhhuh" e pisquei os olhos rapidamente. Seu corpo estava contra o meu e eu senti a sua dureza contra o meu corpo. Engoli em seco sem saber o que fazer. Seus olhos pareciam um pouco confusos, como se ele estivesse tentando falar-se em alguma coisa... ou de alguma coisa. Ele tirou a mão do meu rosto e se afastou. Por que ele não me beija?


Quebrando essa conexão, eu guinchei: "Então, você precisa de um travesseiro ou cobertor ou algo assim?" "Uh, não, obrigado... eu estou bem." Quando ele começou a se acomodar no sofá. Eu comecei a fazer meu caminho para a escada. "Tudo bem... Eu, hum, eu estou indo para cima. Boa noite." E com isso eu rapidamente subi as escadas para o meu quarto e fechei a porta. Respire. Estando tão perto de Z apenas me tirou o fôlego. Ele era tão caloroso e atencioso. Eu rapidamente coloquei meus pijamas, pulei na cama e puxei as cobertas para cima com força. Eu não sabia por que, mas eu senti que tinha que segurar os cobertores até me impedir de ir lá embaixo. Eu queria estar em seus braços fortes. Fiquei ali tentando não pensar sobre Z, mas falhei miseravelmente. Pelo menos essa é uma boa mudança de tentar não pensar nele.


Eu estava deitado no sofá com meu coração batendo no meu peito. Eu queria beijá-la novamente tanto que eu ansiava. Deus, ela cheirava tão bom pra caralho. Eu ainda podia sentir o cheiro dela. Ela cheirava a flores, doces ou algo assim... talvez fosse jasmim? Eu queria provar seus lábios, sentir seu corpo contra o meu, enfiar os dedos pelo cabelo lindo novamente. Parecia que ela queria me beijar também. Não foi? Merda. Prometi a mim mesmo que eu não ia a toda velocidade com ela. Mel me disse antes de ir para a cama que ambos estão saindo de relacionamentos ruins e que o ex de Izzy tinha realmente mexido com a sua cabeça. Eu estava meio que pensando a mesma coisa. Quero dizer, o que diabos o ex fez com ela? Clark tinha dito que ela mencionou uma punição? Que tipo de idiota doente pune a namorada dele? Especialmente uma tão quente. O que Mel disse de novo? Que o idiota a controlava. Sem brincadeira, ele porra castiga-la sobre uma cerveja. Rolei e tentei cair no sono sentindo o burburinho em pleno vigor e me perguntando qual era o castigo. Eu decidi na minha neblina que gostaria de obter um deles bêbado e descobrir o que aconteceu com aquele idiota e Izzy, em seguida, ir bater a merda fora dele. Merda. Eu realmente quero ir até o quarto dela. Eu queria puxá-la para perto de mim e enterrar minha cabeça em seu cabelo depois de tudo que ela disse hoje, durante sua briga com Mel. O que ela disse? Ela só queria ser amada. Eu já estava me apaixonando por ela em um curto espaço de tempo. Como diabos pode ser possível? Eu nunca disse a uma mulher que eu amava e eu estava aqui, só depois de algumas semanas conhecendo ela, querendo dizer a ela. Eu senti como se eu não parasse de pensar nela desde que entrou pela primeira vez em meu bar. Levei um longo tempo, mas eu finalmente dormi.


Na manhã seguinte eu acordei com o cheiro de café. Sentei-me e vi Flynn na cozinha comendo cereal. "Hey." Ele acenou para mim . "Ei, você mesmo. Dormiu bem?" Eu perguntei a ele. "Nah, eu me sinto uma merda. Especialmente depois do que eu disse a Mel." Ele parecia uma merda também. "Por que diabos você diz isso para ela?" Ela dormiu com o chefe caminho de volta antes de conhecer Flynn. Então, o que isso importa? Ele parece estar sustentando que sobre ela ou algo assim. Eu não percebi isso. "Eu disse isso porque é verdade. Ela pode ir sempre que quiser, ainda mais porque ela dormiu com aquele idiota. E eu tenho certeza que ele mandou uma mensagem de sacanagem para ela na noite passada." "Cara, você está na dela, ela está na sua. Eu não entendo por que vocês estão jogando este jogo estúpido. Se você quer ela, pegue-a. Ela quer você. Não pense que eu não percebi como vocês dançam juntos o tempo todo no clube. Ela está te dando esses gestos idiotas. Pequenos toques de mão, que as garotas fazem." "Foda-se", ele repreendeu. "Você sabe que ele ainda a quer. Eu o vi com ela quando eu fui para vê-la no almoço. Ela ainda flerta com ele. Se ficássemos juntos, eu teria que lidar com essa merda o tempo todo." "Ah, agora eu vejo. Você só não quer ter que competir. Foi um caso de uma noite anos atrás. Ela não flerta com ele. Você só fica imaginando, isso é tudo." "Foda-se, caralho!" Flynn parecia bastante agitado. Eu estava tentando obter um lugar fora dele só para ver o que ele diria. Talvez então ele fosse atrás do que ele queria. "O que você quiser, homem." Só então Mel desceu. Ela estava vestida agradável. Uau, ela foi realmente vai fazê-lo pagar agora. Sua bunda foi apresentada nessa saia preta apertada. Sempre quis saber como as mulheres andavam


naquelas saias. Merda, seus seios foram apoiados também agora que eu olhei para cima. Uau... o cabelo totalmente feito e maquiagem também. Merda. Vingança é uma cadela, Flynn. Eu olhei para ele. Yep. Ele estava sentindo agora. O imbecil pode querer fechar a boca também. Mel entrou e cantou docemente, "Meninos, bom dia." "Bom dia, Mel. Uau, você está linda esta manhã!" Eu fiz sobre isso também. Eu amo receber um aumento de Flynn. Ele me lançou um olhar que normalmente iria assustar, mas eu o conhecia muito bem desde que nós crescemos juntos. Flynn pigarreou, olhando fixamente para ela e olhando por cima do seu corpo. "Ei, Mel." Acho que ele estava tentando descobrir um pedido de desculpas, mas não parecem estar chegando com um. Vamos lá... Dê-lhe algo. Algum elogio. Vamos lá amigão. "Você mostrar a sua merda toda para que ele possa foder você de novo?" .... E lá vai. Idiota. Ótimo caminho a percorrer Flynn. Você nunca vai pegar agora. Peguei uma caneca e enchi de café esperando por esse show começar. Ele estava ficando bom, na verdade. Voltei-me para ver Mel endireitar-se. Ela tinha um flash rápido de raiva, mas recuperou rapidamente. Isso vai ser bom. "Sim, Flynn, na verdade eu estou esperando que ele vá me curvar na nossa nova obra de arte. Eu estava esperando que esta saia pudesse seduzi-lo um pouco mais." Uau. E lá estava ela "foda-se" para ele. Eu o vi se encolher e ficar vermelho. Ele pegou as chaves e saiu. "Um pouco dura, você não acha que Mel?" Eu perguntei após a porta fechar. "Não, eu não acho. Ele mereceu por ser um idiota ontem à noite e, em seguida, novamente agora. Ele não precisa levá-lo de novo. É como se toda vez que eu acho que nós estamos indo finalmente ficar juntos, ele joga isso na minha cara. Não que eu não tive para vê-lo flertar com garotas o tempo todo quando estamos fora."


"Eu, pessoalmente, acho que você deve apenas esgueirar-se em seu quarto uma noite e estragar o inferno fora dele." Será que eu realmente disse isso em voz alta? Eu estava esperando por choque, mas em vez disso ela me surpreendeu dizendo: "Eu pensei em fazer isso, mas se ele me recusasse, eu nunca seria capaz de enfrentá-lo novamente." Clark desceu as escadas, assim que ela disse isso e perguntou: "Quem você não pode enfrentar?" Mel murmurou: "Nada." Clark começou em: "Então, o que estava acontecendo com você e Izzy e que merda foi aquela de ficar chorando? Vocês duas vão ser hormonais assim o tempo todo? Porque eu não posso deixar isso acontecer, especialmente se eu tiver uma garota passando a noite." "Quando elas passam a noite? Você as expulsa logo depois que eu o escuto gozar!" Mel estava frustrada com ele já. Era bem cedo para lidar isso. Ele riu e praticamente acordou. "Eu não posso tê-las passando a noite pensando que eu quero mais do que apenas isso. Se passarem a noite, elas vão querer abraçar e toda essa merda estúpida." Ambos Mel e eu gritamos diferentes obscenidades para ele. Ele riu, pegou as chaves e disse: "Mais tarde!" Eu não conseguia parar de pensar sobre o que Izzy deixou escapar ontem à noite. "O que está acontecendo com Izzy e seu ex? O que Clark falou sobre punição por uma cerveja?" "É por isso que eu lhe disse para ter cuidado com Iz. Ela disse... algumas coisas muito confusas." Mel olhou para longe. Eu queria saber, mas não realmente. Fui em frente e perguntei: "Como o quê? Como a sujeição e merda?" Mel olhou para mim e fechou os olhos, "Sim, muito bem que, com chicotes e outras coisas. É muito confuso."


A raiva cresceu dentro de mim e eu estremeci, querendo encontrar e bater a merda fora desse idiota doente. Sem mencionar o pensamento de alguém tocando seu corpo doce me fez cego de raiva. Vou bater o ringue de boxe mais tarde. "Qual é o seu nome, por falar nisso?" "Não comece com suas conexões obscuras, Z. Ele é muito rico e poderoso. Provavelmente tem advogados em todo o seu traseiro num piscar de olhos e que não vai ajudá-la. Ela parece que está na sua." Ela fez uma pausa e respirou fundo. "Olha, eu quis dizer o que eu disse na noite passada. Ela está saindo alguma relação doente, ela vai precisar de ajuda." "Eu sei. Eu entendo." Eu respondi lembrando o quão perto cheguei ontem à noite de agarrá-la e beijá-la como se eu não pudesse respirar sem ela. Definitivamente entrar no ringue hoje. Precisa vencer a merda de algo ou alguém. Pobre Daryl. "Eu ainda não descobri o que finalmente aconteceu ou que a fez realmente ir embora. Ele tinha dois anos com ela. Parece que ele realmente ferrou com a sua cabeça." "Talvez devêssemos comprar-lhe mais cerveja. Ela bebeu tudo!" Mel riu. "Isso não é nada! Você devia tê-la visto na faculdade! Costumávamos ir para festas de fraternidade e aposto que ela poderia canalizar mais rápido do que alguns dos jogadores de futebol. E nem sequer pensavam em apostar contra ela na sinuca. Menina pode apressar o melhor deles!" Ela ficou séria e, em seguida, suspirou: "Olha, ela teve uma infância muito confusa. Pelo o que eu conseguir tirar em nossas noites bêbadas, seu pai foi embora antes dela nascer. Sua mãe parecia uma prostituta, pegando caras no salão de bilhar. Acho que ela teve uma overdose em algo quando Izzy era jovem e ela passou anos em lares adotivos. Foi assim que ela conheceu Brad. Ele era seu irmão adotivo em uma das casas, mas eles realmente não falavam sobre isso. De alguma forma, por tudo isso, ela conseguiu ganhar uma bolsa de estudos fantástica e entrou na faculdade. Eu pensei que ela estava indo para realmente ter uma boa vida, finalmente, e depois aquele idiota começou a subir com ela."


Ela pensou um pouco mais e se tornou mais agitada. "Quando ela começou a sair com ele, ela disse que ele assustou um pouco, porque ele era tão intenso. Eu disse a ela que não era uma coisa boa. Mas, ela continuou me contando sobre seus encontros para esses restaurantes de luxo. Ele comprou a roupa e tomou-lhe várias vezes para Paris e, de certa casa de férias no Lago Como. Ele era só espiral e a próxima coisa que eu sabia, ela disse que estava indo morar com ele. Eu disse-lhe para não fazer isso e brigamos. Feio. Ela saiu e eu não vi ou ouvi dela depois disso." "Uau. Isso é... muito confuso." Eu não sei mais o que dizer. "Ela disse alguma coisa que fez alusão às razões pelas quais ela pode ter deixado? Quero dizer, depois de dois anos?" "Ela mencionou que ela disse a algum personal trainer que ela estava chateada que seu ex não era apaixonado por ela ou algo assim, então, o treinador disse ao ex e algo aconteceu. Eu simplesmente não consigo descobrir o quê. Tinha que ser muito ruim embora." Eu senti como se estivesse indo para estar doente. "Como o quê? Ele já estava batendo nela." Eu estava levantando minha voz e Mel mandou eu fazer silêncio, com raiva. "Mantenha a voz baixa. Eu sei que eu não deveria dizer nada. Mas... eu não sei... se você está começando a sentir algo por ela... Eu sinto que você deve saber sobre toda essa porcaria. Uh... Talvez, eu não deveria ter dito nada." Ela estava balançando a cabeça. "Izzy estava segurando que ele iria dizer a ela que a amava ou algo assim. Você ouviu na noite passada, ela só queria ser amada. Eu sei que ela nunca teve um cara dizendo isso." Mel respirou fundo. "Eu não entendo. Izzy namorou um monte de caras ótimos na faculdade." Eu me encolhi quando ela disse isso. Ringue de boxe, vai se sentir bem se eu continuar pensando sobre essa merda. Mel continuou: "Mas parecia que só quando as coisas estavam começando a ficar boa entre eles, ela terminava tudo." Comecei a pensar sobre seus amigos. Ambas as meninas eram quentes, porque Bernie e Mick ou qualquer que fosse o nome deles não


fizeram um movimento? "Umm, então o que acontece com esses dois caras que ambas estavam falando - Bernie e Mick? Por que vocês não namoraram?" Eu realmente não queria ouvir isso, mas senti que precisava perguntar. "Brad e Mack", ela me corrigiu. "Não, eles eram a sério como irmãos para nós. Ambos os rapazes foram muito protetores sobre nós. Uma vez que Brad estava com ela em um lar adotivo, eles passaram por algumas coisas juntos. Eles pareciam muito próximos. Ele não parece ter essa infância e se ferrou, mas ficaram juntos." Ela começou a rir. "Uma vez estávamos em um bar e Iz apenas empurrou esse cara, muito grande, e ele chamou-a para fora do mesmo. Na verdade, ele empurrou-a sobre a mesa e Brad levantou-se e bateu a merda fora dele. Izzy apenas lhe deu uma palmada nas costas e disse: 'Eu sabia que você estaria lá para mim, como sempre." "Então, para onde foram esses dois caras babacas quando começaram a vir por aí?" Eu não poderia ajudar, mas acho que Brad teria, pelo menos, tentado impedi-la. "Na verdade, eles começaram a namorar durante o nosso último ano. A menina de Brad fez escolher entre ela e a amizade de Izzy. Ele escolheu sua garota e Izzy estava muito dividida sobre isso por um tempo. No momento em que se formou, eu estava namorando Allen, eles tinham suas meninas e Izzy... bem, ela realmente estava sozinha, agora que penso nisso. Quero dizer Allen e eu tentamos lhe arrumar encontros e outras coisas, mas eu acho que nós estávamos realmente mais em nosso próprio mundinho." Ela tinha um olhar de culpa em seu rosto que se transformou em um olhar triste. Lágrimas apareciam em seus olhos. "Ei, não se culpe por isso. As coisas acontecem assim. Ela está de volta e agora vocês estão recuperando o tempo perdido." Tentei fazê-la se sentir melhor, mas as lágrimas pareciam transbordar. Ela limpou rapidamente e desviou o olhar. Merda. Ela vai estragar a maquiagem. Ela balançou a cabeça, concordando comigo. "Sim, você está certo. Ela está de volta agora. Eu tenho que descobrir o que realmente aconteceu com ele."


Eu sorri: "Então, em que noite vamos comprar as cervejas?" Ela estava engraçada bêbada ontem à noite e eu não me importaria de vêla assim novamente para obter as informações dela. Mel riu. "Calma, garoto. Eu vou descobrir, sem fazê-la vomitar as tripas para fora." Ela olhou para o relógio. "Merda, que horas são? Eu preciso ir. Falaremos mais tarde. Se você vê-la, diga a ela que eu vou chamar mais tarde." Mel pegou as chaves e saiu. Eu sentei lá com a minha caneca de café, pensando se eu deveria ir até lá e ver se ela está bem. Quero dizer, ela estava lá para mim quando eu estava vomitando minhas tripas para fora. E então eu ouvi um som na escada e olhei para cima. Eu respirei fundo quando a vi ainda em seus pijamas, se você poderia chamá-los assim. Foda-se. Top e short. Eu podia ver seus mamilos duros sob sua blusa. Quanto tempo ela tinha estado ali? E se ela tivesse ouvido a nossa conversa? E por que não posso parar de olhar para os peitos dela? Merda. Eu não posso nem chegar até agora por causa do meu tesão. Deus, ela é gostosa. Cabelo todo bagunçado. Ela estava segurando a testa, obviamente, da dor de cabeça que ela deve ter de bater cervejas na noite passada. Eu finalmente percebi que eu estava olhando por muito tempo. Limpei a garganta e engoli em seco. "Uhhh, hey. Umm, então, como você dormiu? Uh, er... tem café pronto." Bom trabalho, babaca. Eu poderia parecer mais como um idiota? Em seguida, ela fez essa bonita, doce coisa recatada, onde ela parecia um pouco tímida e seu cabelo estava pendurado em seu rosto e ela escovava para trás da orelha. Então, ela tinha aquela centelha em seus olhos que parecia que ela ia dizer algo que realmente mexa comigo... e então ele deixou tão rápido quanto veio. O que há com isso? Acho que as cervejas faziam sua língua se soltar. Nota para mim mesmo, sempre tenha cerveja na mão. "Umm, você quer um café?" Idiota, você já lhe disse que o café está pronto. Eu ainda escalei para pegar uma caneca para ela. "Obrigada, eu possa fazer isso." Ela pareceu endurecer um pouco. "Você sabe que um Bloody Mary geralmente funciona melhor para a ressaca. Eu poderia fazer-lhe um muito rápido, se quiser." Comecei a caminhar em direção a bebida, mas ela acenou com a mão me dizendo que ela não queria isso.


Ela riu um pouco e disse: "Sim, eu fiz aqueles para a turma no outro dia. Você ainda estava desmaiado." "Nós poderíamos ir para fora e pegar um pouco de café da manhã." Eu estava um pouco mais ansioso, mas eu realmente queria passar mais tempo com ela. Ela era como um quebra-cabeça e eu não podia esperar para entendê-la. Eu queria protegê-la e cuidar dela depois de toda a merda que Mel me disse. Ela sorriu docemente: "Sim, na verdade eu gostaria. Vamos pegar um pouco de café da manhã. Deixe-me mudar muito rápido. Não acho que eu possa sair do jeito que estou." Ela riu e apontou para seu top e short. Eu não me importaria de você andando por aí assim 24/7. Fodase ela parecia quente. Ela virou-se e correu para cima. Eu peguei meus sapatos e comecei a colocá-los. Um pouco depois ela veio descendo as escadas parecendo mais quente em jeans e uma t-shirt branca apertada. Eu amei seu cabelo todo selvagem. Eu estava morrendo de vontade de levá-la debaixo de mim e ver seu cabelo esparramado no meu travesseiro. Eu balancei a cabeça para obter algum sentido de volta para mim. "Então, onde é o melhor lugar para obter um Bloody Mary?" Ela disse flertando com um sorriso incrível. Eu respirei fundo admirando sua beleza simples. "Eu tenho o melhor lugar pequeno-almoço em mente." E com isso fomos para a porta.


Começamos a caminhar para fora da casa para o lugar de pequeno-almoço que ele sugeriu. Eu estava um pouco aliviada de que ele já conhecia um pouco da minha história. Eu estava com raiva de Melanie no começo, mas então uma espécie de alívio que eu não tinha que lhe dizer. Eu não queria que ele me olhando com pena, se eu fosse contar a ele. A pior coisa do mundo é quando alguém aprende meu passado e me olha com piedade. Pelo menos ele teve algum tempo para processar tudo antes de eu descer. Eu ainda estava tentando determinar se devia dizer-lhe que eu podia ouvir a conversa deles no meu quarto em cima da escada. Eu me pergunto se Lucy já lhes disse como as vozes pareciam ecoar as escadas para o primeiro quarto. Talvez ela guardasse para si mesma que ela podia escutar. Eu poderia ter que perguntar a ela quando eu finalmente a conhecesse. Pareceu-me um pouco mais fácil de falar com ele, sabendo que eu não tinha que contornar todas as questões, mesmo que eu não tivesse explicado a coisa toda para Melanie. Eu ri lembrando de como eles discutiram sobre me embebedar. Então eu comecei a pensar sobre a voz de Z - profunda e masculina, mas ainda carinhosa e suave ao mesmo tempo. Como é possível que eu estivesse tão atraída por sua voz? Era quase como Brad. Eu realmente amava Brad, mas Melanie estava certa. Ele era mais fraternal já que ele sabia sobre meus pais adotivos e a porcaria que um pai adotivo puxou comigo. Brad sempre quis me proteger mais do que ele queria algo romântico. Nós ainda estávamos caminhando em silêncio confortável passando pela Allure e era um dia lindo. Yuppies estavam em pleno andamento em seus ternos e pastas indo para o trabalho, compromissos ou onde quer que precisavam ir. Então Z apontou para


uma porta que dava para um pequeno e acolhedor restaurante. Ele abriu a porta para mim, colocando a mão suavemente nas minhas costas. Olhei ao redor vendo a decoração - piso branco, mesas de madeira e os assentos da cadeira estavam cobertos de plástico vermelho. O lugar era pequeno, mas tinha um par de passos subindo para a esquerda para o segundo nível. Subimos as escadas e nos sentamos em frente da janela. "Obrigado Mandy." Z disse para a garçonete que nos atendeu. Nós começamos a olhar sobre os nossos menus sem falar. "O que é bom aqui?" Olhei para ele por trás do meu menu. "Eles fazem uma grande ressaca especial. Ovos, bacon esfarelado, batatas fritas em uma enorme pilha com um molho sul derramado por cima, servido com biscoitos. É verdade, é chamado de ‘ressaca especial’. Vem com um Bloody Mary também." "Vendido!" Eu exclamei com um sorriso abaixando meu menu. Eu bebi um pouco da água que foi trazida para nós e respirei fundo. A garçonete veio e Z fez um gesto para eu ir primeiro. Eu disse a ela o especial e ele disse que teria o mesmo. "Então," eu comecei, "agora que você sabe um pouco sobre a minha infância a partir de ontem à noite... como foi a sua?" Ele riu: "Nada como a sua. Eu tive o oposto total. Fomos criados em uma imagem de perfeita família de classe média em um ótimo bairro. Eu tenho um irmão mais velho, Matt. Ele é quatro anos mais velho do que eu. Flynn e eu literalmente crescemos juntos, é que nossos pais são melhores amigos. Eles ainda vivem do outro lado da rua um do outro." Ele explicou com um sorriso em seus olhos. Eu não sabia que eles se conheciam muito bem. Ele continuou me dizendo como foi divertido ter, basicamente, dois tipos de pais. Mas também não é tão grande, já que sempre que tinham problemas eles recebiam palestras de ambos os conjuntos de pais. Foi muito bom ouvir o quão divertido suas famílias é e quão grande foi a sua infância.


Ele parou de falar, mas sorriu brevemente. Eu vi um lampejo de compaixão por eles e eu me encolhi. "Eu sinto muito. Eu não parei de falar." Ele desviou o olhar pensativo e disse: "Então, você foi barman através da faculdade, né? Você deve ter algumas grandes histórias." Eu estava grata que ele mudou de assunto, bem como a pena em seus olhos. Eu ri pensando sobre bartending na faculdade. "Sim, eu realmente tenho. Foi muito divertido trabalhar lá. Meu chefe era ótimo e nos deixava sair com nada." Eu olhei para ele e ri, "Nós costumávamos após o fechamento nos sentar bebendo. Eu tenho certeza que você nunca deixaria isso acontecer!" Rindo, ele disse: "Sim, não, isso não é realmente uma boa ideia. Cortes em lucros. Embora, obviamente, da outra noite, eu tenho sido conhecido de fazer isso de vez em quando." Ele disse com uma piscadela, o que fez meu coração pular uma batida. Deus, seus olhos eram lindos. Olhei para os lábios, que se curvaram em um sorriso. Eu queria beijá-los tão mal que me fazia doer. Eu respirei fundo e olhei de volta para seus olhos e ele estava olhando para mim da mesma forma. Só então a garçonete se aproximou com a nossa comida, interrompendo o nosso momento de silêncio. "Oh, obrigada," eu disse a ela, olhando para o meu prato. Eu realmente precisava disso. Meu estômago ainda estava um pouco enjoado, mas eu sabia que isso iria ajudar. Eu tomei um gole da minha Bloody Mary. "Mmmmm, isso realmente é bom! O que é esse gosto? É rábano?" Suas sobrancelhas se ergueram. "É ótimo, não é? Eu provavelmente deveria tentar descobrir como fazê-lo para Allure. Mas eu gosto de vir aqui para conseguir algo diferente. Experimente a comida. Você vai adorar." Eu dei uma mordida e foi exatamente como ele disse. "Mmmmm, este é muuuuito bom!" Eu não estava tentando ser estranha ou nada. Realmente era tão bom e exatamente o que minha pequena ressaca necessitava. Eu olhei para cima e ele estava olhando para mim como se eu fosse louca. Eu ri: "Desculpe... pouco exagerado, não é? É realmente bom, porém, você estava certo!" Eu insisti.


Ele limpou a garganta e deu uma mordida de sua comida. Ele fez a mesma cara que eu fiz e repetiu o que eu fiz mesma maneira. Tudo bem... sim, isso foi estranho. Eu comecei a rir, "Ok, eu entendo! Um pouco dramática?" Ele riu: "Não, eu só estou brincando com você. Eu sabia que você ia gostar daqui." Nós comemos nossa comida enquanto nós conversamos e rimos. Ele era ótimo e me senti fácil ficar perto dele. Nós não tínhamos que forçar conversa. Nós terminamos, e ele insistiu em pagar desde que ele sugeriu comer lá. Voltamos para a casa. Enquanto nós estávamos andando ele perguntou: "Você quer se juntar a mim na minha academia? É um tipo diferente de ginástica – Boxe." "Uh, nah, eu provavelmente vou para uma corrida, mas obrigada." Eu realmente não queria estar em uma academia, no entanto, talvez não sempre, independentemente de que tipo era. "Ok, isso é legal. Você se importa se eu for com você para uma corrida?" Eu pensei sobre isso por um segundo. Mark não estaria na trilha, porque ele estava com o seu treinador treinamento em seu ginásio. "Pensa que você pode me acompanhar?" Eu provoquei, sorrindo para ele. Ele lambeu os lábios, sorriu e piscou. "Eu poderia ficar atrás de você, se você usar o mesmo equipamento bonito que você usou ontem." Oh. Meu. Deus. Meu coração acelerou e eu corei pensando o quão grande seria ele estar atrás de mim de outras maneiras. Estou tão feliz que eu não disse isso em voz alta! Eu tomei uma respiração profunda, quando eu ri e olhei para o lado e escovei meu cabelo atrás da minha orelha. "Umm, você quer correr para casa e mudar de roupa e apenas me encontrar aqui?" Nós estávamos na frente da casa até então.


Ele riu da minha tentativa óbvia de mudar o assunto. "Isso é bom. Estarei de volta em alguns minutos." Ele se virou e saiu em direção a Allure. Eu me senti muito melhor depois que da refeição, embora eu não comi muito dela. Gostaria de saber se Z poderia correr após essa refeição. Eu talvez precisasse pegar leve com ele. Depois de mudar, sentei-me na ilha de cozinha esperando por ele enquanto eu bebia em um pouco de água. Meu telefone tocou. Olhei para a mensagem. Era Melanie. Melanie: Sentindo-se bem? Eu: Sim, Z me levou para Rita. Eu melhorei da ressaca e estamos indo dar uma corrida. Melanie: Bom, feliz em ouvir isso. O que estamos fazendo para o jantar esta noite? Você está cozinhando de novo? Eu: Adoraria. O que você tem em mente? Melanie: Não faço ideia! Crie algo. Eu: Parece bom. Melanie: Perfeito. Vou avisar a turma! Te vejo mais tarde! Z caminhou em que eu terminei minha conversa de texto. "Pronta para ir?" Eu saí do banco, "Yep. Apenas mensagens de texto de Melanie. Eu estou cozinhando alguma coisa hoje à noite. Quer se juntar a nós?" Ele abriu um grande sorriso. "Ah, além de chili, eu finalmente vou começa a saborear uma outra criação sua!" Eu sorri, "Sim, você pode apenas estiver sóbrio o suficiente para realmente apreciá-lo!" Ele riu quando ele abriu a porta e fomos para a pista. Começamos nossa caminhada e, em seguida, pegou o ritmo e começamos a correr. Nós não falamos muito. Eu não tinha certeza se ele corria muito, lembrando da outra noite, quando ele teve que alcançar fora do bar. Eu olhei para ele e ele parecia bem. Eu me senti


como se ele pudesse pegar o ritmo. Eu comecei a correr um pouco mais rápido. Ele estava bem com isso. Hmm... Eu deveria tentar um sprint completo e ver? Yep. E assim eu fiz. Ele manteve-se e, em seguida, ele passou por mim e olhou para trás. Eu sorri e abrandei. "Será que eu passei no teste?" Seus olhos brilhavam de alegria. Eu ri: "Que teste?" Estávamos de volta para uma corrida agora e ele riu: "Todo o teste que está em sua cabeça para ver se eu poderia manter-me com você!" Eu ri novamente. Era tão óbvio? "Sim, você passou." Eu sorri e revirei os olhos. Continuamos nossa corrida e, em seguida, mais um par de sprints, finalmente, desaceleramos para uma caminhada. Ele me contou algumas histórias divertidas sobre como ele e Flynn costumavam ficar em apuros. Eu podia imaginar a dificuldade que os dois entraram. Eu gostaria de ver algumas fotos da adolescência deles. Ambos são tão bonitos, eu só podia imaginar os pequenos quebra-corações no ensino médio. Voltamos para a casa e ele veio para pegar um pouco de água. "Você quer vir comigo no mercado pegar as coisas para o jantar de hoje?" Ele era tão fácil de falar e realmente parecia estar e eu queria passar mais tempo com ele. "Sim, isso seria ótimo. Eu preciso tomar banho e mudar primeiro. Se importa em passar pela minha casa antes de ir?" "Claro, eu vou tomar um banho muito rápido e descer em um segundo." Eu corri para cima e entrei no chuveiro. Meu cabelo ainda estava molhado, mas levaria muito tempo para secar, então eu só coloquei um pouco de maquiagem, me vesti e desci as escadas. Ele estava mandando mensagens para alguém no telefone. Ele olhou para cima e seus olhos pastavam sobre mim. Um sorriso lento formado e, em seguida, ele sorriu quando seus olhos encontraram os meus. "Pronto?", eu perguntei.


"Mais do que pronto." Ele limpou a garganta, pegou as chaves e se levantou. Peguei meu celular e as chaves de fora do balcão. Eu chequei o tempo realmente rápido e notei que tinha uma mensagem de Mark. Eu me perguntei se ele tinha chegado enquanto eu estava no chuveiro. Eu chequei a hora, que disse que cerca de cinco minutos antes de eu descer. O texto disse, não posso esperar para vê-la amanhã. Engoli em seco e me perguntei se Z tinha visto isso quando meu telefone se iluminou. Eu balancei o pensamento da minha cabeça. Certamente, ele estaria chateado ou algo se ele tinha visto. Saímos e ele pulou em sua motocicleta. Meu coração disparou só de pensar o quão divertido vai ser por estar de volta em uma moto. Eu gostava de andar, mas eu não tinha estado em uma desde a faculdade. Eu entrei no bem atrás dele e passei meus braços ao redor de seu estômago tenso e pressionei meu rosto em suas costas. Eu amei como se sentia ao estar com um cara em uma moto. Ele colocou a mão na minha coxa, virou a cabeça e perguntou: "Acho que você esteve em uma antes?" Sua mandíbula parecia um pouco apertada enquanto ele estava ficando chateado. "Sim!", Exclamei com entusiasmo e o apertei com mais força. Ele acenou com a cabeça, respirou fundo e começou a subir. Não precisa ir muito longe para a casa dele, que era apenas a poucos quarteirões depois da Allure. Quando entramos em sua garagem, ele perguntou: "Então, quando foi a última vez que você estava em uma moto?" Sua mandíbula ainda estava apertada quando ele perguntou isso e eu não conseguia entender o porquê. "Na faculdade, nosso amigo Brad tinha uma. Eu adorava andar nessa coisa! Eu sempre sentia que os problemas só iriam desaparecer quando nós montamos. Nada para se preocupar." Parei sentindo-me boba. "Desculpa... provavelmente soa estranho, não é?" Ele sorriu tão grande e chegou a seus olhos. "Não", ele balançou a cabeça e disse baixinho: "Não, não soa estranho em tudo."


Caminhamos em sua casa e sorriu quando ele me disse: "Faรงa-se em casa."


Corri para tomar meu banho. Eu estava tão animado que ela gostava de andar de moto. A puta odiava e queria vender. Não havia nenhuma maneira que eu ia vender aquela coisa. Eu me senti da mesma forma Izzy fazia sempre que eu montava. Sem preocupação no mundo e todos os seus problemas desapareciam. Quanto mais eu falava com Izzy, mais a minha atração por ela crescia. Ela era tão divertida e uma vez que ela tem passado aquele olhar vago em seus olhos, ela era incrível. Mais e mais, eu senti que precisava convencê-la de que ela não seria uma recuperação se nós ficássemos juntos. Eu esperava que nós ficássemos juntos. Ela era engraçada, inteligente, perspicaz... bem, com um par de cervejas com ela. Deus, ela era tão naturalmente linda. Ela parecia usar quase nenhuma maquiagem, especialmente quando ela desceu as escadas esta manhã e após o nosso treino. Eu adoraria vê-la como a primeira coisa de manhã na minha cama assim. Eu adorei correr com ela e era tão fácil de falar. Mas, mesmo em nossos períodos tranquilos, parecia que nós tínhamos assunto. Eu amei que ela tentou me testar. Pergunto-me se eu realmente passei. Eu estava bem perto do colapso, mas eu não ia deixá-la ver isso. Eu não podia deixar o idiota do Mark ganhar essa competição. Merda. Eu estava em uma competição? Eu comecei a soar como Flynn agora. Ótimo. Lembrei-me da mensagem que notei em seu telefone sobre o encontro com ele amanhã. Gostaria de saber se eu podia tentar mantêla acordada até tarde. Talvez ela estivesse cansada demais para correr com ele amanhã. Merda, ela ficaria chateada comigo. Novamente. Provavelmente não é a melhor ideia. Acho que vou tentar conquistá-la com a incrível atração que temos. O que ela tem com o idiota? Merda. Não admira por isso Flynn age como um idiota com Mel se esta é a maneira como ele vai e volta em sua cabeça.


Mudei rapidamente e corri escada abaixo ansioso para passar mais tempo com ela. Izzy estava olhando para minhas fotos de família na minha estante. Minha mãe fez com que eu tivesse muitas delas de presentes ao longo dos anos. Ela disse que era para não tornar um apartamento frio de solteiro. A puta continuou tentando tirá-los. Lutamos sobre os demais. Eu nunca iria levá-los para baixo. Minha família é tudo para mim e eu adorava ter essas imagens ao redor. "Eu amo essa foto! É este a sua mãe e irmão - Matt, certo?" Ela perguntou enquanto estava rindo da foto. Dei uma olhada rápida no qual ela estava segurando e ri. "Sim, estávamos no Grand Canyon. Meu pai gosta de tirar fotos, por isso quase não tenho nenhuma foto com ele lá dentro." Ela me olhou de cima a baixo, em seguida, mordeu o lábio inferior cheio delicioso, sorrindo brilhantemente. "Bonita camisa de rugby." Tentando conter um gemido de seu olhar, eu fingi uma risada: "Eu pensei que você ia gostar." Talvez eu precise ficar quente e suado e ela seria realmente minha. "O telefone tocou enquanto você estava no chuveiro." Ela disse olhando para outra foto. Foi o pateta um. Nós estávamos tentando buscar o nosso pai para parar de tirar fotos, então fizemos caretas. Eu rapidamente verifiquei meu telefone. Puta chamando. Comecei rangendo os dentes novamente. "Ela de novo?" Ela perguntou. Ela não parecia com raiva, ela parecia ter simpatia em sua voz. "Yeah. Vamos embora logo." Eu mudei de assunto: "Então, você fez uma lista do que precisamos para hoje à noite?" "Sim, na verdade eu fiz. Eu tenho uma ideia do que eu quero fazer." Começamos a sair pela porta e eu coloquei minha mão na parte inferior das costas para guiá-la. Ela parecia respirar fundo quando eu fiz isso. Eu percebi que meu plano para o dia era tentar tocá-la, tanto quanto possível, se eu pudesse obter a mesma reação de cada vez. "Estamos levando a moto?" Seus olhos eram tão brilhantes e esperançosos. Eu não podia dizer não, mesmo se eu quisesse.


"É claro." Eu peguei e a vi quebrar seu cabelo em um rabo de cavalo rápido, ela subiu atrás de mim. Ela me abraçou apertado em volta da minha cintura e colocou a cabeça nas minhas costas. Eu respirei fundo, apreciando o quão fantástico ela se sentia em volta de mim. Ela parecia estar apertando as coxas mais apertadas enquanto saímos. Chegamos no mercado e entramos. Peguei um carrinho e fiz um gesto se ela queria empurrar. "Não, você dirige. Eu vou preencher." Eu sorri para ela. Parece bom. Vou segui-la qualquer dia. Ela parece tão incrível por trás. Ela começou a colocar os itens no carrinho enquanto caminhávamos. Ela pegou um saco e começou agarrando alguns legumes. Eu fui até lá e a ajudei, casualmente pegando sua mão a qualquer momento que eu poderia. Estávamos conversando sobre seus dias de faculdade e eu estava tentando descobrir mais sobre aquela noite elas estavam rindo, antes de explodir em lágrimas. Pareceu-me uma história muito engraçada. Ela me disse que Brad foi abatido por aquela garota Morgan e ele riu e disse a ela que ele realmente queria sua colega de quarto de qualquer maneira. Mel ficar doente foi ainda mais engraçado depois que ela me disse que Mel foi a única que disse que beber gotas de limão era o caminho a seguir naquela noite e isso é tudo o que eles deviam beber para que não fiquem doentes. Eu ri e disse à Izzy uma história de Melanie sobre tentar convencer-nos de que caras numa noite só devem beber um tiro certo e tudo o que lhe disse que não. Eu estava grato que não fizemos isso se não a noite teria ocorrido como Izzy tinha acabado de descrever. Pegamos mais algumas coisas e depois viramos a esquina rindo e batemos de frente com... Mark. Ele estava sorrindo, até que ele me viu. Isso mesmo idiota... você pode dar o fora agora. "Mark, hey... umm... como você está?", Perguntou Izzy, claramente desconfortável, mas ainda sorrindo. Mark se aproximou e deu um beijo na bochecha dela e deu-lhe um abraço claramente tentando me mostrar que eles ainda estavam namorando. Que seja cara. Tenho-lhe o resto do dia e tenho certeza que eu sei muito mais sobre ela do que você jamais saberá.


"Bem, muito bom ver você." Ele olhou para mim rapidamente e disse, "Z", com uma inclinação de cabeça e uma voz firme. Dei-lhe um aceno de cabeça. "Uh, como foi o treino de hoje?" Izzy perguntou parecendo um pouco nervosa. "Ótimo, ele foi muito bem, mas eu estou realmente ansioso para a nossa corrida e almoço amanhã." Ele disse sorrindo para ela e tocando em seu braço. Eu estava tentando o meu melhor para mantê-lo sob controle. Socá-lo agora não seria bom depois de Flynn brigar com ele na outra noite. Eu verifiquei o hematoma em seu olho e sorri. Flynn tem um ótimo gancho de direita e gostaria de ter feito isso, mas eu tenho certeza que Izzy estaria realmente chateada comigo, então. "Yeah, uh, sim, estou esperando por isso." Izzy disse colocando seu cabelo atrás da orelha e olhando para mim e para ele rapidamente. "Eu estava pensando que talvez pudéssemos almoçar depois no The Magenta, se você quiser." Ele estava obviamente tentando mostrar sua riqueza. O Magenta é um restaurante muito caro, que acabou de abrir e era difícil conseguir uma reserva lá. O idiota estava tentando se mostrar, mas, infelizmente para ele, eu tinha certeza que Izzy não tinha ideia sobre o restaurante, sendo nova na cidade e tudo mais. O pensamento me fez rir. Ambos Izzy e Mark olharam para mim enquanto eu continuava a sorrir a partir do pensamento. "Sim, isso... isso parece ótimo. Eu nunca estive lá antes." Izzy disse que ela olhou de volta para ele. Sim, eu sabia disso. Eu continuei a sorrir para a minha piada pessoal. "Bem, bem, eu vou vê-la amanhã bem cedo." Então ele entrou para um nos lábios. Porra idiota. Embora Izzy não parecia afastá-lo tanto, eu notei. Foda-se. "Ok, sim, eu brilhantemente.

vou

vê-lo

amanhã."

"Mais tarde, Z.", ele acenou para mim. "Sim", foi tudo o que conseguiu sair.

Izzy

disse

sorrindo


Izzy pigarreou. "Umm, frango, ainda precisa obter o frango." Fomos para o açougueiro e esperamos por nossa vez. Eu apertei minha mandíbula. "Então, você ainda está correndo com ele?" Ela estava claramente desconfortável, mas escolhi perguntar à queima-roupa para ver como ela se sentia sobre o namoro dela. "Umm, bem, amanhã será o segundo encontro... quero dizer corrida... juntos... nós... corremos." Ela começou a olhar ao redor e parecia estar implorando para que fosse a nossa vez. Eu apertei minha mandíbula. Foi nesse ponto que eu percebi que isso é exatamente onde Flynn e Mel estavam. Pelo menos eu penso assim. Foi muito ruim vê-la sair pela porta ontem, sabendo que ela estava saindo com aquele idiota, para não mencionar o quão gostosa ela parecia. Ciúme me bateu de novo. Eu realmente não conseguia me lembrar de ter tanto zelo com a puta, ou qualquer um das minhas outras exes para esse assunto. Eu não sou mesmo com Izzy e eu me senti assim. Eu decidi que não queria entrar em uma briga com ela, como Flynn fazia, então eu coloquei minha mão nas costas dela e perguntei: "Então, o que você está fazendo para o jantar hoje à noite?" Ela parecia um pouco aliviada e soltou uma respiração. "Eu acho que vou fazer um frango do tipo marsala, um prato que eu costumava fazer na faculdade", Izzy disse soando um pouco preocupada com a sua escolha. "Isso soa muito bem." Eu tentei soar animado, mas ainda estava pensando sobre a situação do namoro com Mark. Minha mente voltou a essa pergunta punição e eu comecei a me perguntar se Mark sabia alguma coisa sobre ex dela. Provavelmente não. Eu não posso imaginar como isso viria em suas corridas. ‘Ei, por falar nisso, o meu ex costumava chicotear minha bunda bonitinha se eu bebesse uma cerveja.’ É... eu não consigo ver isso acontecendo. Voltamos para a casa e descarregamos todos os mantimentos da moto. Peguei uma cerveja para nós dois e liguei uma música. "O que você precisa de mim para fazer primeiro?" Eu perguntei quando eu bati palmas, pronto para ajudá-la.


Ela sorriu docemente: "Você não tem que ajudar. Eu gosto de cozinhar, de verdade." "Não, eu realmente quero ajudar." Eu insisti. Ela pensou um pouco e então disse, "Ok, se você não se importa, hum, eu acho que você pode começar a lavar e cortar alguns dos vegetais." Eu comecei a minha tarefa e notei que ela realmente gosta de estar na cozinha e estava balançando ao som da música. Ela era tão sexy movendo-se, cantando e dançando enquanto cozinhava. Comecei a mover-me com a batida com ela. De vez em quando nos colidimos dançando em uma determinada canção. Ela, então, começou em algum tipo de sobremesa com chocolate. Ela entregou os morangos para mim e me pediu para começar a laválos. Ela estava dançando, agitando seus quadris balançando com a música. Eu não podia esperar para ver como seus quadris se movem quando eu finalmente levá-la para a cama. Eu andei até a bacia enquanto ela estava mexendo a mistura e mergulhei o dedo dentro, roubando um gosto. Uau... que era bom o que quer que fosse. O que é mais sexy do que chocolate e uma menina quente? Eu coloquei algum no nariz dela e ela deu uma risadinha. Eu não resisti e coloquei alguns em seus lábios melados. Abaixei-me e a beijei, vencido pela mistura de chocolate e seu gosto sensual. A associação foi tão fodidamente sexy. Ela abriu a boca para prová-lo de cima de mim e nossas línguas entrelaçaram. Eu aprofundei o beijo e eu agarrei a taça que estava segurando e coloquei em cima do balcão. Ela colocou os braços em volta do meu pescoço e começou a rir. "O que é tão engraçado?" Eu perguntei em sua boca, ainda beijando-a. "Umm... Eu acho que você pode ter chocolate em todas as suas costas! Eu esqueci de colocar a espátula na tigela!" Ela segurou-se a rir. Eu peguei dela e coloquei na taça e voltei a beijá-la. "Você pode me enrolar neste material, se isso significa te beijar mais." Eu sussurrei em seus lábios.


"Mmm," ela gemia me beijando de volta. Só então o cronômetro disparou. Ela se afastou um pouco e respirou fundo, "O forno está pronto." Beijei-a novamente. "Sim, está quente?" Eu provoquei. Ela sorriu e me deu um rápido beijo nos lábios. Ela virou-se e inclinou-se para obter uma bandeja de bolo do armário inferior. Foda-se ela tem uma bunda grande. Eu rapidamente ajustei meu pau duro enquanto ela estava de costas para mim. Ela pulverizou algumas coisas na panela e, em seguida, despejou a massa. Ela colocou o bolo no forno e virou-se com um sorriso sexy. Seus olhos estavam brilhando como se ela tivesse algo para dizer. Eu notei que ela ainda tinha chocolate no nariz. Eu ri um pouco e deu um passo na direção dela. "Você ainda tem o chocolate em seu nariz." Peguei a toalha e limpei, em seguida, a beijei profundamente. Ela beijou tão profunda e sensual. Eu queria ter mais. Eu estava tentando lembrar-me de ir devagar com ela para que ela não pensasse que estou me recuperando, mas estava realmente difícil manter o controle. Continuamos beijando mais e eu a puxei mais apertado. Ela gemeu em minha boca e ele me ligou tão ruim. Agarrei-a e levei-a para um banco do bar, fui morar entre suas pernas, puxando-a mais apertada em mim para que ela pudesse sentir o quão duro eu estava para ela. Eu empurrei minhas mãos através de seu cabelo macio. Nosso beijo se tornou mais selvagem e mais profundo com o desejo. Seu telefone tocou, mas ela ignorou-o e continuou a me puxar com mais força. Nós dois estávamos começando a respirar mais rápido e nosso beijo se tornou mais imprudente. Mudei a minha mão até o fundo de sua camisa e coloquei minha mão debaixo dela, sentindo sua pele macia e comecei a mover a minha mão até a frente de sua camisa. "Puta merda! Eu topei com vocês de novo! Você dois não aprenderam a ir ao seu quarto? Foda-se isso é QUENTE! O jantar já está pronto?" Clark perguntou sorrindo e continuou indo para cima para mudar de roupa. Eu juro que eu vou matar aquele idiota um dia desses, eu pensei quando vi Izzy endireitar-se e saltar para fora do banco.


Sério? Quantas vezes é que alguém vai andar sobre nós? Eu estava tão pronta para que Z me levasse em qualquer superfície que pudesse encontrar. Ele beijou tão incrível e eu continuo me perdendo com ele. Eu olhei para ele e ele estava balançando a cabeça. "Você acha que é um sinal de que ele continua interrompendo a gente?" Eu perguntei, curiosa para ver o que ele diria. Ele balançou a cabeça sorrindo: "Não, na verdade, eu acho que é um sinal de que não podemos manter nossas mãos longe um do outro." Ele me beijou de novo tão suavemente. "Vamos lá. Mel e Flynn devem estar em casa em breve. É melhor terminarmos o jantar ou vão se deparar conosco de novo." A música que eu amava veio e eu comecei a cantar e dançar quando eu comecei na salada. Era tão bom ser eu mesma novamente. Quando eu estava com ele, eu só podia fazer isso quando ele estava no trabalho e eu estava sozinha. Z veio atrás de mim e colocou as mãos em meus quadris, balançando comigo e começou a beijar meu pescoço. Deus, se ele continuar assim, eu não vou ser capaz de terminar a refeição. Poderíamos ter que pedir pizza. Eu inclinei minha cabeça para trás apreciando os arrepios provocados por seus lábios roçando o ponto perfeito no meu pescoço. Eu deixei minha mente vagar sobre nós. Talvez ele queria algo mais do que apenas uma rapidinha para acabar com Sheila. Nós, obviamente, temos uma forte atração para o outro e foi definitivamente mais do que o que eu tive com o Mark. Talvez eu devesse ligar para ele e terminar logo com isso. Embora eu não sabia se "ele" estava com Mark também. Eu realmente não tenho a mesma conexão com o Mark que eu tenho com Z.


Passos na escada fizeram Z me dar um beijo rápido no meu pescoço e um passo para trás para que ele pudesse me ajudar a preparar a comida. Clark desceu assim que a porta da frente se abriu e Flynn entrou, "Hey" todos disseram uns aos outros. Flynn correu para cima para mudar e só então Melanie entrou, ela deixou-se cair em um banco, exclamando: "Oh Deus! Que dia!" Clark sorriu presunçosamente com as sobrancelhas juntas, "Realmente Mel? Será que muitos yuppies foram comprar arte hoje?" Ela revirou os olhos. "Foda-se. Eu tinha uma coleção inteira hoje e um quadro foi roubado. Tente explicar isso para o artista. Eu tinha que falar com a companhia de seguros e você sabe como isso foi." Flynn voltou para baixo. "Hey Mel." Vendo o rosto dela, ele acrescentou, "Dia ruim?" "Não, foi um grande dia na verdade!" Ela lhe deu um sorriso presunçoso e subiu as escadas para mudar de roupa. Uau. Isso vai continuar por um tempo. Z balançou a cabeça. Flynn pôs a cabeça entre as mãos. "Na verdade, ela estava nos dizendo como o seu dia foi péssimo. Talvez você queira ir para cima para falar com ela?" Z bateu as costas de Flynn, entregando-lhe uma cerveja. Clark olhou para mim e riu "Vocês, garotas são tão confusas." "O que eu fiz? Eu só estou fazendo o jantar!" Eu disse. "Parecia mais como você estava fazendo Z! Pelo menos é melhor do que o Mark!" Meu rosto caiu. Virei-me rapidamente e comecei a arrumar o resto dos vegetais na geladeira. Z estava murmurando alguma coisa para Clark, mas eu não ligava para tentar decifrá-lo. Meu telefone tocou novamente. Eu decidi ir em frente e aceitar a chamada neste momento. Tinha que ser Mark desde que Mel estava lá em cima, e ela era a única pessoa que tinha meu número. Fui até a sala de bilhar para a privacidade. "Hey!", Eu respondi me sentindo um pouco aliviada por ter uma desculpa a partir da discussão com Clark. "Oi, linda." Mark disse no que eu presumi que sua voz sexy. Pareceu-me um pouco forçado ao contrário da rouquidão sexy que Z pode fazê-lo naturalmente.


"Oi". Eu ri na sua saudação 'linda'. "Eu pensei que eu ia chamar para conversar. Umm, você parecia um pouco desconfortável hoje na loja. Eu queria ter certeza de que não foi muito estranho para você." Ele disse lentamente. "Uh, não, eu estou... bem." Eu gaguejei. Eu não tinha certeza do que dizer. Posso dizer-lhe agora? Eu quero buscar algo com Z? Mark quebrou a discussão na minha cabeça: "Bem, eu não tinha certeza se você e Z... o que eu quero dizer é... vocês dois estão namorando?" Engoli em seco. Como faço para responder a esta quando eu nem sequer eu sei? Tecnicamente, Z nunca me chamou em um encontro. "Umm... bem, nós, umm... tipo que... somos amigos com... ele é o melhor amigo de meu companheiro de quarto..." Eu cuspi a última parte de fora. O que eu estava mesmo tentando dizer? Eu quero dizer a ele agora? Eu deveria. Isso não é justo para amarrá-lo junto, certo? Eu tomei uma respiração profunda. "Umm... olha, nós... eu não tenho certeza do que Z e eu estamos, na verdade. Eu não sei como responder a isso." Eu tentei ser honesta, mas parecia confuso até mesmo para mim. "Sim, isso é o que eu peguei. Olha, eu não estou em tentando competir com ninguém. Eu gosto de você. Na verdade, eu gosto muito de você e gostaria de ver onde isso vai, mas eu não posso entrar no meio de alguma coisa." "É... eu entendo. Eu faço. Eu não quero fazer isso com você também." Eu ainda estava lutando com o que dizer a ele. "Quando você decidir se quer levar a cabo alguma coisa comigo, me avise, ok. Sem ressentimentos." Ele estava sendo tão sincero, eu queria dizer a ele que eu ainda poderia querer vê-lo. Mas eu não queria, não é? Eu respondi sem pensar: "Ok, obrigada. Você é muito doce e talvez a gente ainda possa correr juntos algumas vezes?" "Parece ótimo. Eu te vejo por aí nas trilhas em algum tempo, ok?" Ele perguntou muito bem, mas eu podia ouvir o desapontamento em sua voz.


"Sim, eu gostaria, obrigada.", Respondi lentamente. "Tchau.", Disse ele tristemente. "Tchau." Eu desliguei o telefone e fiquei ali por um momento. Eu acabei de terminar com Mark para buscar algo com Z? Senti-me triste, de repente, como se eu fizesse a escolha errada. Merda. Sou um estepe para Z ou não? Tinha sido apenas uma semana desde que ele terminou com Sheila. Quanto tempo ele tinha estado com ela? Virei-me e caminhei de volta para a cozinha. Todo mundo estava sussurrando uns com os outros, mas rapidamente tentou fazer conversa ociosa quando entrei. Peguei uma cerveja e bebi. Okay... era mais como eu bebesse... a coisa toda. Melanie estava me olhando. Eu respirei fundo e me virei para o forno para verificar o bolo. Merda. Eu esqueci de ligar o temporizador! Estava completamente queimado. Peguei-o e atirei para o fogão. Melanie veio e me abraçou por trás. "Está tudo bem. Nós não precisamos sobremesa de qualquer maneira." Eu dei uma risada: "Não, eu vou preparar uma sobremesa de morango em seu lugar. Eu só queria um pouco de chocolate hoje." Eu disse com um bufo. Ela riu quando ela ainda tinha a cabeça no meu ombro. "Bem, você provavelmente poderia lamber Z! Ele parece ter tudo sobre as suas costas." Eu me virei para olhar para Z. Ele estava conversando com Clark e Flynn e com certeza, havia uma enorme faixa de chocolate em suas costas. Olhei para Mel e comecei a rir. Opa. Melanie ficou me olhando, tentando avaliar minha expressão. "Você está bem?", Ela perguntou. "Sim", eu olhei de volta para certificar-me de Z ainda estava conversando com os caras. "Eu acho que eu acabei de terminar com Mark... ou talvez ele fez comigo." Melanie parecia um pouco cautelosa e animada ao mesmo tempo. "Bem, e o que isso quer dizer? Quer dizer, eu pensei que você gostava dele também?" Olhei para trás em cima de Z, que estava olhando para nós. Ele sorriu para nós e me deu um aceno de cabeça, voltando-se para os caras.


"Eu não tenho certeza do que estou fazendo." Eu sussurrei nervosa. "O que você quer dizer? Clark me disse que entrou em vocês de novo! Você tem certeza que quer buscar algo com Z? Quero dizer, eu gosto de vocês dois juntos, mas eu realmente acho que talvez você devesse ir devagar." "Eu sei e fico sempre pensando na história do estepe." Eu disse, franzindo a testa quando eu coloquei as batatas no forno para e, desta vez ligando o cronômetro. Melanie respirou fundo: "Você saiu de um relacionamento, e eu poderia acrescentar estranho. E eu tenho certeza que ele se sente preocupado com a mesma coisa. Então, se você decidir fica com ele, você realmente deve pensar em ir devagar." Virei-me para ela. "Sim, você está certa. Talvez eu devesse dar-lhe uma chance e tomar nosso tempo." Eu olhei para ele de novo. Ele se virou, sorriu para mim fazendo meu coração vibrar e se aproximou. "O que está acontecendo aqui?" Melanie riu e foi pegar uma cerveja. "Conversa de garotas." Eu sorri para ele. Ele passou os braços em volta de mim e me deu um beijo. "Sim, conversa de garota, hein? O que estão conversando?" Ele me beijou novamente. "Arranjem um quarto!" Clark gritou: "Vamos Izzy, eu estou morrendo de fome!" Eu balancei minha cabeça percebendo que ele estava sempre nos interrompendo, não era? Z me soltou e mandou um olhar para Clark, que acabou rindo. Clark, Melanie e Flynn voltaram a falar sobre o seu dia de trabalho. O temporizador terminou e eu verifiquei as batatas assadas e comecei a cozinhar o frango. Eu pensei que eu iria em frente e dizer-lhe sobre Mark, mas eu não tinha certeza se ele queria algo mais do que o que estávamos fazendo. O que estávamos fazendo? Apenas brincando, eu acho? "Eu... umm. Mark, foi Mark no telefone. Nós... eu", eu gaguejei tentando fazer qualquer frase sair da minha boca. "Nós não vamos nos ver mais." Eu continuei olhando para o frango, mas olhei para Z. Ele estava sorrindo de orelha a orelha, o que fez meu coração pular uma batida.


"Sério? Isso é ótimo. Quero dizer, se você está bem com isso." Ele franziu a testa quando ele disse que a última parte. Olhei-o nos olhos. "Eu estou bem com isso." Mordi o lábio e olhei para ele. Ele sorriu e se inclinou me dando um beijo. Ele me deu outro que levou a um beijo mais profundo. Ouvimos aplausos do sofá e quebramos o nosso abraço, olhando para a sala de estar. "Finalmente!", exclamou Flynn. Eu desviei o olhar envergonhado e Z começou a rir. "É melhor eu olhar o frango, eu não quero queimá-los como eu fiz o bolo!" Ele sorriu: "Entendi. Vou pegar um prato." Eu tomei uma respiração profunda percebendo que eu acho que nós acabamos de discutir a ficar juntos. Mas, de repente, eu não tinha certeza de como agir em torno dele. Ele puxou meu cabelo para um lado e começou a beijar meu pescoço novamente. Engoli em seco e percebi que precisava concentrar-me no frango ou eu realmente iria queimá-los. Eu ri e disse para parar porque precisávamos terminar o jantar. Embora apenas nós dois estivéssemos cozinhando, eu teria deixado o frango queimar se ele continuasse beijando meu pescoço assim. Ele partiu a salada e o frango enquanto eu terminei de adicionar o alho com as batatas. "Está na hora! Estou realmente com fome, Iz!" Clark disse rindo. "Z, é melhor deixá-la sozinha até depois que comermos." Eu só balancei a cabeça e parti as batatas. Todo mundo pegou um prato e sua comida. Nós tivemos um grande momento de falando sobre as coisas que aconteceram durante o seu dia de trabalho. Flynn estava empolgado com um novo projeto que foi designado à ele. Normalmente, seu pai estava supervisionando seus projetos, mas esta seria sua primeira vez por si mesmo. Melanie parecia muito feliz por ele e disse-lhe isso. Clark disse que o trabalho estava péssimo, não havia nada de novo e que ele não podia esperar até quinta-feira para o bar. Terças-feiras e quartasfeiras não eram tão ocupadas quanto nas noites que ele era o segurança.


Quando todos começaram a limpar os pratos, eu voltei para os morangos e comecei a agitar a lata de creme chantilly. Comecei a preparar a sobremesa de todos, mas quando eu derrubei a lata, algo aconteceu, ele explodiu em cima de mim. Ele estava em todos os gabinetes. Foi uma bagunça! Todo mundo começou a rir tanto. Clark começou a bater palmas e dizer a Mel para cobrir-se comigo para que ele pudesse ter um bom show. Z se aproximou para tentar ajudar a limpar alguns, mas acabou rindo tanto, ele não foi muito útil. "Realmente, eu posso cozinhar, mas essa não foi a minha noite!" Eu gemia enquanto ria. "Não, você fez muito bem. Foi realmente uma boa refeição!" Ele disse tentando me ajudar a limpar os armários. O telefone de Clark tocou e todos nós poderíamos ouvir sua conversa. "Sim" ... "Hey" ... "Você está bem?" ... "O que há de errado?" ... "Sim, sim, eu já vou estar aí." "Quem era?" Flynn perguntou para Clark depois que ele desligou. Clark sorriu e bateu as mãos, esfregando-as com entusiasmo: "Era Tina. Seu namorado acabou de terminar com ela! Agora é a minha hora!" Ele se levantou e pegou sua carteira e as chaves. "Ela precisa de um ombro para chorar e espero, eu posso obter algum enquanto eu estou consolando-a!" Ele riu. "Você é um porco!" Melanie gritou. "Como você pode fazer isso? Ela está com o coração partido!" Clark riu e esticou os braços bem abertos "Realmente? Então por que ela me ligou? Ela, obviamente, quer um pouco! Caso contrário, ela teria chamado uma de suas amigas!" Melanie abanou a cabeça e revirou os olhos. Ambos os rapazes foram encolhendo os ombros e balançando a cabeça em concordância. Eu tinha que admitir, também, que ele tinha um ponto. Eu decidi não tomar partido e voltei para a limpeza. Clark saiu, gritando "Até mais tarde!" Melanie decidiu comprar uma briga com Flynn. "Você está defendendo ele? Por que ele faria uma coisa dessas?"


Flynn apenas balançou a cabeça: "Eu não estou defendendo ele, mas você tem que admitir que ele tem um ponto. Por que ela não teria chamado sua amiga? Iz chamou você e não teve nenhuma aventura quando ela deixou o ex." Ótimo, obrigada! Mantive limpeza e decidi deixá-los colocar para fora. Z continuou a me ajudar a limpar, escolhendo a mesma opção. "Não traga Iz para isso. Ela tem uma situação diferente da maioria." Mel atirou de volta. "Eu estou aqui, gente! Podemos não me incluir na sua pequena discussão?" Eu atirei para fora. "Desculpe, Iz... não quis dizer nada com isso.", Disse Flynn. Melanie continuou: "Eu só estou dizendo que as coisas são um pouco diferentes na sua situação. Você não iria correr em outro relacionamento logo após o que você passou." Meu coração se afundou... Eu pensei que o que eu estava fazendo. Quero dizer, o que mais é Z? Meus ouvidos estavam queimando e eu disse para Z que eu precisava para ir me lavar desde que eu tinha chantilly no meu cabelo. Eu me virei e corri até as escadas. Eu fechei a porta do banheiro e comecei a lavar chantilly do meu cabelo e roupas. Eu ouvi uma batida na porta e abri para encontrar Z ali com uma cara triste e com a cabeça inclinada. "Você está bem?" "Sim, acho que sim." Engoli em seco sem saber o que dizer. "Você sabe que nós nunca discutimos o que estamos fazendo juntos, não é?", Ele perguntou. Desviei o olhar e suspirei. "Não, não realmente." "Não precisa ser nada mais do que você quer. Eu vou tão lento como você precisa. Eu entendo que você veio de um... diferente... relacionamento, então eu entendo. Eu realmente gostaria de ter o nosso tempo, se é isso que você quer. Eu não quero ser a sua recuperação mais do que você quer ser minha, ok?" Seu sorriso era tão doce e sincero. Eu sabia então que tinha feito a escolha certa.


Aliviada, eu sorri. "Tudo bem... eu realmente gosto disso." Eu me inclinei para frente e dei-lhe um beijo. Ele passou os braรงos em volta de mim para um forte abraรงo.


Segurar Izzy me fazia sentir tão bem. Nós apenas nos encaixávamos. Eu poderia ter mantê-la para sempre, mas, a briga de Mel e Flynn começou em uma escalada. Olhei para Izzy e me perguntei se ela ia bancar a árbitra. "Que tal um jogo de bilhar?" Eu perguntei a ela. Ela riu: "Bem, eu estou pronta para isso, mas eu não tenho certeza se devemos colocar um taco em suas mãos!" Ela tinha um ponto muito bom e eu ri quando eu agarrei a mão dela para a levei para embaixo. Nós literalmente entramos em um campo de batalha. Eles estavam gritando sobre quem dormiu com quem e quando e tudo o que não tinha nada a ver com o início da briga. Olhei para Izzy e acenei em direção à porta. Ela pegou sua bolsa e telefone e fomos. Saímos pela porta e nos enfrentamos. "O que foi aquilo?" Izzy perguntou, com seus lindos olhos azuis arregalados. "Eu não sei, mas pelo menos eles podem finalmente descobrir isso." Mudando de assunto, perguntei: "Como você se sente sobre ir à um grande bar de sinuca?" Ela sorriu e seus olhos se iluminaram. "Absolutamente bem!" Eu balancei meu braço em volta dos ombros. Eu só queria estar mais perto dela. Eu dei-lhe um beijo em sua bochecha. Ela riu tão doce. Eu sei que eu disse a ela que iria devagar, mas eu não tinha certeza se eu estava indo ser capaz de manter a minha parte no trato. Especialmente quando ela parecia tão quente em jeans desbotados e camiseta apertada. Eu só queria os meus braços ao seu redor o tempo todo. O jeito que ela me fez sentir tão feliz quando eu estava perto dela, era incrível.


Eu pulei na minha moto e vi seu sorriso brilhante quando ela subiu atrás de mim. Ela colocou os braços em volta da minha cintura e segurou firme. Eu poderia realmente me acostumar com isso. Virei-me um pouco e dei-lhe um beijo em sua boca, em seguida, liguei a minha moto e fui em direção ao meu bar favorito, onde eu costumava sair antes de abrir Allure. Era um bar do lado de fora da cidade, onde principalmente os moradores iam. Nós paramos e estacionamos ao lado de um mar de motos. Izzy desceu sorrindo. A maioria das meninas estaria um pouco intimidada olhando para este lugar, considerando-se todas as motos aqui e quão sujo parecia. Não Izzy. Ela parecia animada. Eu peguei a mão dela e me dirigi para a porta. Nós nos aproximamos do bar e ela pulou em um banquinho, enquanto eu pedia duas Amberbocks. Ela estava olhando ao redor do bar e verificando as mesas de bilhar e quem estava jogando. Eu não tinha pensado sobre como ela se sentiria jogando em um bar. Eu me perguntei se ela tinha más recordações da infância sobre a mãe dela pegando caras. Eu não consigo imaginar estar em bares em uma idade tão jovem. Eu coloquei meu braço em torno da cintura dela, puxando-a para mim e perguntei: "O que você está pensando?" Ela estava sorrindo grande. "Eu estou pensando que eu amo este lugar. Lembra-me de quando eu era jovem." Eu dei-lhe um olhar interrogativo: "Você gostou disso? Quer dizer, eu não tinha certeza se você tinha algumas lembranças ruins." Ela balançou a cabeça enquanto ela tomava um gole de sua cerveja: "Não, eu quero dizer, quando era hora de ir embora, era horrível", ela riu: "Você sabe, porque às vezes eu tinha esperar a minha mãe a voltar." O que?... Ela era deixada sozinha tão jovem em um bar? "Espere, você quer dizer que ela deixava você lá?" Eu balancei minha cabeça não sendo capaz de compreender uma mãe deixando sua filha em um bar, e muito menos levá-la lá, para começar. Ela sorriu: "Bem, eu realmente preferia ficar no bar do que escutar eles... Se bem que às vezes também tinha que fazer isso. Era horrível."


Então ela balançou a cabeça mais uma vez: "Não, quando eu estava no bar, eu tinha cerca de dez figuras paternas cuidando de mim e me ensinando todos os truques para jogar sinuca. Eu amei isso. Eu sempre me senti protegida e segura lá." Ela balançou a cabeça rindo, "e eu sempre tive uma fonte infinita de Shirley Temples!" "Onde estava seu pai durante tudo isso? Acho que Mel me disse que ele deixou quando você era jovem?" Ela balançou a cabeça. "Não, ele nunca esteve lá. Minha certidão de nascimento não tem nem o seu nome." Uau, isso é muito pior do que eu pensava. "Umm... wow, eu sinto muito." Eu não tinha ideia do que dizer. Eu não posso imaginar nem mesmo ter um nome para ir até para tentar encontrá-lo, se ela ainda queria isso. "Tudo bem. Não é como se eu possa mudar alguma coisa." Ela simplesmente disse, sorrindo. De alguma forma eu achei estranho que ela pudesse ser tão despreocupada em dizer tudo isso. "Vamos lá, uma mesa apenas abriu." Ela agarrou meu braço com entusiasmo, segurando-a cerveja na outra mão. Ela arrumou a mesa e começamos a jogar. Eu poderia dizer que depois que ela estava errando alguns de propósito. Droga ela era boa e definitivamente em seu elemento. Ela estava dançando ao som da música, estudando a sua próxima tacada. Enquanto jogávamos, falamos sobre ela entrar na faculdade e sua bolsa de estudos, o que praticamente foi paga para a maioria de seus custos. Ela ganhou o que ela precisava para outras despesas por bartending. "Sim, eu realmente amei faculdade - basta apenas começar, que você já tem bastante." Ela disse sorrindo. "O que quer dizer isso?" Eu estava curioso por que ela disse isso. "Todos os meus amigos, o bar. Era como se eu tivesse minha própria pequena família e a vida continuava. Eu finalmente me senti como se eu pertencesse." Seus olhos se encheram de lágrimas, mas rapidamente voltou a olhar para a mesa e parecia sacudir seus sentimentos. "Canto esquerdo", ela gritou e bateu na bola. Claro que foi dentro.


"E depois da formatura?" Eu sabia o que estava por vir, mas queria ouvi-la quando Mel não estava por perto. Seus olhos ficaram tristes novamente, mas ela continuou a olhar para a mesa de sinuca em busca de sua próxima tacada. "Bem, todo mundo ficou com sua vida. Eu tentei, mas trabalhando em um cubículo, nunca ouvindo de seus amigos fica muito solitário. Lateral esquerdo." Ela disse com um ligeiro beicinho. Ela alinhou e deu seu tiro. "Foi quando você o conheceu?" Eu a assisti engolir. "Sim... foi aí que eu o conheci." Ela disse com um sorriso triste. "Me passe uma cerveja baby!" Ela disse rindo, mudando de assunto. Eu levei a sugestão para parar a conversa e me virei para nos levar outra rodada. Fui até o bar fazer o pedido, pensando em Izzy. Ela teve uma vida triste, eu posso entender por que ela foi para um cara tão controlador. Eu comecei a me perguntar se ela realmente estava pronta para passar para outro relacionamento. Espero que sim, porque agora eu me sinto a necessidade de cuidar dela, protegê-la e abraçá-la pelo resto de sua vida. Eu não posso imaginar o que ela passou quando criança. Peguei minhas cervejas depois de pagar e virei para caminhar de volta para a mesa de sinuca. Olhando para cima, vi dois caras conversando com Izzy, sorrindo e flertando descaradamente com ela. Ela não parecia voltar a flertar, mas estava falando e sorrindo. Ciúme rasgou através de mim mais uma vez. Merda. Esta é a porcaria que eu vou ter que lidar? Flynn estava brigando com Mel em casa porque ele não conseguia. Era isso que eu ia começar a fazer? Não, eu não podia deixar isso tirar o melhor de mim. Ela é gostosa e eu só preciso lidar com os caras que querem falar com ela. A não ser que ela fosse uma puta como Sheila e eu não percebi isso. Comecei a me sentir irritado com esse pensamento enquanto eu chegava entregando à Izzy sua cerveja. Ela pegou e sorriu calorosamente para mim e colocou o braço em volta da minha cintura. Eu relaxei um pouco de saber que ela esperava meu retorno.


"Querido, eles querem jogar conosco. Eu disse a eles um jogo porque depois vamos sair de qualquer maneira. Certo?" Querido? Eu rapidamente olhei para os dois rapazes, tentando descobrir por que ela me chamava assim e rapidamente percebi que ela pode querer tentar passar a perna neles. Eu sorri. "Sim querida, isso é bom." Eu não tinha certeza de onde ela estava indo com isso. Eles não eram grandes caras, e eu poderia levá-los, se precisasse. Eu estava mais curioso do que qualquer coisa e foi engraçado ouvir ela me chamar de "querido" como se nós estivemos juntos por um tempo. "Ótimo, então. Que tal fazer uma aposta amigável?" O cara menor disse enquanto olhava os peitos de Izzy. Eu tentei conter minha raiva, sabendo que ela queria ver onde isso iria com eles. "Oh, bem, eu não tenho certeza que é uma grande ideia. Quero dizer, você acabou de ver-nos jogar, mas que não tem tanta certeza de quão bem vocês jogam." Izzy disse enrolando o cabelo dela tentando sair feminino. Eu apenas sorri e me inclinei para trás. Foda-se essa estava realmente se transformando em uma noite divertida. Oh homem, ela me excitava ainda mais. Eu olhei para os caras, ela tinhalhes no anzol, linha e chumbada. O mais alto riu, "Nós vimos que você joga. Pelo menos você sabe o que está fazendo! Vamos, vai ser divertido. Apenas uma aposta amigável." Izzy olhou para mim e mordeu o lábio fingindo estar nervosa. Seus olhos estavam brilhando e você poderia dizer que ela realmente queria se divertir um pouco. "Eu não sei. Querido, o que você acha?" Ela me perguntou colocando a mão no meu peito. Eu resisti à vontade de beijála. Ela estava me ligando com seu pequeno ato. "Bem, pode ser divertido, querida. Eu sei o quanto você gosta de apostar, embora você perde muito quando vamos para Vegas o tempo todo. Pensando bem, talvez não devêssemos. Costumamos perdendo tanto." Eu tentei agir resistente a ela que quer jogar. Seus olhos estavam cheios de emoção agora, que só foi me ligar mais.


"Ah, vamos lá. Por favor? Assim como Vegas, vai ser divertido!" Ela disse saltando para cima e para baixo, dando-lhes um show. Eu tive um tempo difícil não rir em voz alta. "Tudo certo baby. Só dessa vez, mas então precisamos ir. Precisamos chegar por causa da babá." Ela quase caiu na gargalhada na última parte, mas segurou-a de volta. "Obrigado, querido!", Disse ela batendo as mãos e, em seguida, voltando-se para os caras disse: "Ok, estamos dentro! Quanto estamos falando? Como R$10?", Acrescentou ela, parecendo talvez um pouco idiota demais. Ela estava realmente jogá-lo para cima. "Oh, bem, nós estávamos pensando mais como R$100." O mais alto, disse. "Oh," Izzy franziu a testa olhando para mim. "Vou usar o meu dinheiro dessa vez." Ela disse para mim implorando. "Ok, mas só desta vez, querida." Eu respondi, tomando um gole da minha cerveja antes começar a rir. Nós colocamos o nosso dinheiro em cima da mesa e começamos o jogo. O alto quebrou e chamou listras. Izzy foi para cima e tentou parecer como se ela estivesse se concentrando. "Lateral esquerda", ela chamou. Acabe com ele. Um após o outro, ela bateu todos dentro. Os caras só ficaram lá com suas mandíbulas abertas. Ela terminou, olhou para eles e deu de ombros. "Uau, eu realmente joguei bem hoje à noite, hein, querido?" Os rapazes apenas balançaram as cabeças e o mais baixo perguntou: "Como diabos você fez isso? Vimos mais cedo perdendo vários tiros fáceis." Ela olhou para mim e engoliu. Não era como se eu não soubesse que ela estava errando tiros de propósito para me fazer sentir um pouco melhor. O mais alto com raiva sacudiu a cabeça. "Isso é besteira!", E começou a ficar mais perto de Izzy. Eu entrei na frente dela, bloqueando o cara e cerrando os punhos, pronto para bater em ambos. "Ei, vocês se aproximaram dela e queriam jogar. Ela jogou. Concluído. Agora, saiam de perto." Eles olharam um para o outro, enquanto eu esperava, olhando para cada um pensando quem iria


tentar tomar o seu primeiro tiro em mim. O alto olhou para mim e me olhou como se ele fosse começar. Eu sorri e dei de ombros. "Eu estou pronto quando você estiver, idiota." Tem sido um tempo desde que eu estive em uma briga e eu estava ansioso por isso. Eu ainda estava chateado com a minha falta na de Mark, embora, feliz que saiu do jeito que ele fez. Eles me olharam mais uma vez, balançaram a cabeça e afastaram-se, deixando os $100 sobre a mesa. Izzy pegou o dinheiro e colocou-o em seu sutiã, sorrindo brilhantemente e depois me beijou. "Obrigada, querido, por me deixar jogar.” Ela ronronou continuou no jogo. "Porra, você continua fazendo essas merdas e eu vou estar te dobrando sobre a mesa!", Eu sussurrei em seu ouvido. Seus olhos se iluminaram quando ela brincou, "Promessas, promessas." Ela piscou para mim e começou a andar em direção à porta. Eu respirei fundo ao vê-la de pé. Entre a adrenalina através de mim de quase entrar em uma briga e beijá-la mais cedo, meu Deus, vai ser difícil ir devagar com ela. Chegamos a minha moto e ela estava pulando para cima e para baixo. "Isso foi muito divertido! Eu não tenho feito isso desde a faculdade!" Ela me abraçou apertado e me beijou. Agarrei-a e beijei-a com força. Pensamentos de levá-la aqui na minha moto passaram pela minha cabeça. Eu aprofundei o beijo e percebi se não parasse, eu realmente iria levá-la agora. Nós pulamos na minha moto e voltamos para a sua casa. Parei na frente e ela pulou fora. "Vai entrar no campo de batalha comigo?" Ela perguntou sorrindo e inclinando a cabeça em direção à casa. Eu sai da minha moto e caminhei até a porta. "Nah, eu provavelmente deveria dizer boa noite agora, embora eu realmente não queira." Ela engoliu em seco, "Eu me diverti muito com você hoje. Eu realmente não quero dizer boa noite também, mas eu provavelmente


deveria ir, já que estamos levando tudo lento, certo?" Ela estava olhando como se quisesse confirmação. Eu queria apenas levá-la até o quarto dela, mas percebi que Mel ou Clark iriam apenas nos interromper. Eu balancei a cabeça tentando dar algum sentido. "Sim, eu provavelmente deveria ir." Eu me abaixei para dar um beijo nela e ela abriu a boca. Como o inferno se eu estava indo para desligar isso. Ela tinha os lábios mais incríveis que nunca. Suave e doce. Eu passei meus braços em torno de sua cintura e a puxei para mais perto. Ela colocou os braços em volta do meu pescoço e, em seguida, enfiou as mãos nos meus cabelos, puxando-me mais perto para um beijo mais profundo. "Não brinca! Vocês ainda não acharam uma porra de um quarto com uma porta?" Clark bufou, balançando a cabeça enquanto corria pelas escadas. "Eu não posso acreditar que ele continua fazendo isso. Será que ele planeja ou algo assim?" Ela perguntou franzindo a testa e revirando os olhos. Eu apenas ri e a beijei novamente. "Eu estou pensando que era um sinal de que eu deveria ir ou estaremos em seu quarto em breve." Ela sorriu, respirou fundo e suspirou. Ela se virou para a porta. "Hey," a chamei e ela se virou para mim sorrindo. "Acha que pode me dar o seu número para que talvez possamos nos encontrar amanhã antes do trabalho?" Ela desceu as escadas e pegou o telefone, olhando para o número dela e deu-me. Eu chamei-o para que ela pudesse ter o meu número também. Beijei-a novamente e ela entrou na casa. Eu dirigi fora perguntando se alguns dias constituem como ir devagar porque se continuarmos beijando assim, uns dias é tudo que eu vou durar.


Fechei a porta e encostei-me nela, suspirando profundamente. A casa estava em silêncio e eu fiquei com os meus próprios pensamentos. Eu realmente queria pular de volta em sua moto e voltar para a sua casa. Por que isso importa se esperar? Ele continua dizendo que eu não sou um estepe de Sheila e eu acredito nele. Por que estamos ouvindo Melanie? Ela não consegue nem descobrir o que fazer com Flynn. E por que diabos Clark continua nos encontrando quando nós estamos juntos? Eu tentei acalmar e fui para o meu quarto trocar de roupa. Meu telefone soou com um texto de Z quando me acomodei na cama. Z: Como está o campo de batalha? Eu ri. Eu: Quieto. Você acha que eles mataram um ao outro, e eu não sei? Z: LOL. Pode ser. Talvez eu devesse começar a chamar os hospitais para ter certeza. Eu: Pelo menos é melhor do que os necrotérios. Z: O que você vai fazer amanhã? Eu: Provavelmente ir para uma corrida. Você? Z: Indo para no ginásio. Clark me faz querer bater em alguma coisa. Você quer vir? É boxe. Eu: Nah. Mas obrigada. Z: Quer encontrar depois para o almoço? Eu: Sim. Onde? Z: Eu vou buscá-la às 11? Eu: Na sua moto?


Z: Claro. Eu: Então sim. Z: Você está na cama? Eu: Sim... você? Meu coração começou a bater mais rápido e eu não conseguia parar de sorrir. Z: Sim. X Eu: Pena que não é um verdadeiro X. Deus, por que eu não apenas o fiz entrar comigo? Z: Amanhã vou dobrar para compensar isso. X Eu: Promessas, promessas. Z: LOL. Vou fazer bem. X Eu: OK. Vou cobrar isso de você. X Z: Eu vou buscá-la às 11. Noite. X Eu: OK. Noite. X

Na manhã seguinte, desci para encontrar Clark e Flynn bebendo seu café e conversando em voz baixa. Peguei uma caneca e enchi. "Então, onde você e Z foram ontem a noite, Iz?" Flynn perguntou. Eu ri, "Umm, fomos para algum bar de motoqueiros. Nós nos divertimos. Eu passei a perna em dois caras. Ele foi ótimo!" Eu ri novamente, pensando em quão divertida a noite foi. "Você fez o quê?" Clark perguntou, quase cuspindo o café. "De jeito nenhum!" Flynn disse, emocionado. Então eu disse-lhes o que aconteceu e eles estavam pasmos. "Então você fez 100 dólares a noite passada!" Clark estava balançando a cabeça "Isso é incrível!"


Melanie desceu. "O que é incrível?" Flynn olhou para mim e acenou com a cabeça em minha direção. "Iz, aqui, passou a perna em alguns rapazes na noite passada, quando ela saiu com Z." "Ah e eu perdi! Eu adorava ver você fazer isso!" Ela balançou a cabeça enquanto pegava uma xícara de café. "Então Clark. Como foi com Tina?" Melanie perguntou presunçosamente. Eu esperava que ela não estivesse indo para uma outra briga com Flynn. Flynn apenas balançou a cabeça e pegou as chaves. "Vejo vocês mais tarde", ele murmurou enquanto se dirigia para a porta. "O que foi aquilo?" Clark perguntou. "Eles discutiram sobre o que seria a coisa certa depois que você saiu.", Eu respondi. Melanie bufou, "Sim, ele claramente pensa que você está certo, Clark!" "O que está errado com vocês dois? Por que isso importa o que eu faço? Vocês continuam brigando sobre as coisas mais estúpidas. Eu não entendo! Apenas se fodam e sejam felizes! O que há de errado com isso?" Clark estava balançando a cabeça e pegou as chaves e saiu. "Eles são tão idiotas!" Melanie cuspiu. "Não importa muito o que Flynn pensa sobre o que Clark fez. Quero dizer, se ele é do tipo que apenas corre e transa com uma garota quando ela está chateada!" Eu balancei minha cabeça. "Melanie, você está exagerando. Concordo com Clark. Você só está tentando comprar uma briga. Vocês têm demasiada tensão. Ou para de tentar brigar com ele e vai resolver isso ou fica difícil sair em conjunto. Nem ele ou você estão fazendo qualquer sentido." Ela revirou os olhos para mim e tomou um gole de seu café. Ela recebeu uma mensagem e sorriu brilhante. "Eu tenho que começar a trabalhar. Eu vou falar com você em breve." Ela pegou as chaves e saiu. Eu realmente me perguntei se Flynn estava certo e talvez ela ainda estivesse fazendo algo com o chefe dela. Hmm.


Terminei meu café e fui para cima mudar para minha corrida. Eu realmente não queria correr com Mark tão cedo se ele estivesse na trilha hoje. Eu decidi que talvez eu fosse apenas para uma corrida leve ao redor da cidade. Deixei a casa e andei passando pela Allure. Foi divertido correr pela cidade e ele me deu uma mudança de cenário da minha corrida em trilhas. Desde que eu não estava fazendo sprints hoje, eu fui para uma corrida maior do que o habitual. Eu tive o iPod que Melanie me emprestou um par de dias atrás e estava ouvindo boa música e perdida em meus pensamentos. Eu percebi que tinha corrido muito longe e devia voltar, então eu comecei a descer pelo lado oposto da rua. Algo que me chamou a atenção do outro lado da rua onde eu vim. Parecia que o cara que eu ficava vendo. Me assustei, mas não consegui descobrir a cara exata do cara. Eu ficava olhando do outro lado da rua e... BAM! Eu bati a direitamente em alguém e cai no chão. Eu balancei minha cabeça e fiquei lá por um segundo. "Oh Deus, eu sinto muito!" Exclamei e olhei para quem estava a tentar ajudar-me. "Baby você pode bater assim em mim qualquer dia." Eu ri e fiquei surpresa ao ver Z! Olhei para onde eu estava e que era uma academia de treinamento. Ele estava suado e carregando uma bolsa de ginástica. "Você está bem? O que você está fazendo todo o caminho até aqui?" Ele me perguntou, me ajudando a levantar e me abraçando. "Eu não tinha vontade de correr com Mark ainda, então eu pensei que eu ia correr pelas ruas e eu não prestei atenção, eu acho." Eu não queria que ele se preocupasse com a pessoa misteriosa que eu achava que continuava vendo. Ele me beijou e depois franziu a testa. "Bem, eu estou feliz que você tomou um caminho diferente, mas você precisa ser mais cuidadosa. Esta não é a melhor parte da cidade." Olhei em volta e percebi que realmente não era. "Venha, eu vou te dar uma carona de volta para a casa e você pode se trocar para o nosso encontro." Ele pegou minha mão levando-me para a sua moto. Ele foi guardar o seu material quando um cara alto, coberto de tatuagens veio caminhando. "Z, oh homem, que estava com você hoje? Você chutou a minha bunda!", Exclamou rindo.


"Hey Daryl, esta é Izzy." Z me apresentou. Daryl tinha um corte de cabelo zumbido, construção muscular e olhos castanhos. Ele tinha aquele olhar de bad boy, que me levou a acreditar que ele tem tido mais do que seu quinhão de lutas. Os olhos de Daryl passaram sobre meu corpo enquanto eu estendi a minha mão. "Ahhhh, agora eu entendi! Eu chutaria alguns traseiros por ela também!" Ele disse rindo pegando a minha mão, "Prazer em conhecê-la Izzy." "Prazer em conhecê-lo também." Eu sorri para parceiro de boxe de Z. "Esta é a menina que joga sinuca?", Ele perguntou, novamente verificando-me da cabeça aos pés. "Sim, é esta." Z respondeu, sorrindo com orgulho. "Droga. E ela joga sinuca. Certo Z, eu vou vê-lo amanhã para mais uma rodada?" "Parece bom, cara." Z disse, batendo na mão de Daryl. Quando ele se afastou, perguntei "Então, você disse a ele sobre mim jogando sinuca?" Ele sorriu, olhando para mim depois colocando sua bolsa no lugar "Claro que sim! Nada é mais quente do que uma garota que arrasa na sinuca!" Ele riu. Eu só balancei a cabeça e subi a moto atrás dele. Ele estava todo suado, mas eu não me importava. Na verdade, eu estava suada da minha corrida também. Abracei-o com força e coloquei minha cabeça em suas costas quando saímos. Nós fomos até a minha casa e ele veio atrás de mim. "Eu poderia muito bem esperar aqui e então nós podemos ir para minha casa, já que o restaurante onde eu vou te levar é mais perto de lá." "Ok, eu já volto." Eu corri para cima e tomei um banho rápido e mudei de roupa. Voltei e ele estava enviando uma mensagem para alguém em seu telefone. Ele olhou para cima e sorriu. "Caramba, você sempre parece tão boa." Eu sorri, sem saber o que dizer. Peguei minha bolsa e as chaves e pulei em sua moto, voltando para o seu lugar.


Quando entramos, ele me disse para fazer-me em casa, subiu correndo as escadas e ouvi-o ligar o rádio. Eu fui até a cozinha para pegar um pouco de água. Não vi nenhuma água engarrafada em sua geladeira, então eu peguei um copo do armário e liguei a torneira. Alguma coisa estava errada e a água foi pulverizada em cima de mim. Eu rapidamente peguei a maçaneta e empurrei para baixo, mas eu tive um tempo difícil fazendo recuar. A essa altura, o estrago já estava feito. A água estava por todo o meu cabelo, rosto, blusa e na frente da minha calça jeans. Parecia que eu tinha acabado de sair em um concurso de camiseta molhada. Limpei tudo para baixo, então decidi que iria correr lá em cima para ver se Z tinha uma camisa que eu poderia pedir. Ele ainda estava no chuveiro e eu não recebi uma resposta quando eu chamei "Z." Fui em frente para o que parecia seu quarto. Eu pensei que ele iria entender totalmente e me emprestar uma camisa de qualquer maneira. Eu me senti estranha estando no quarto dele sem ele ali. Eu não estava tentando espionar, eu só precisava de uma camisa! Fui ao seu armário e peguei uma, pensando que eu iria mudar rapidamente e poderia correr de volta para baixo. Eu levei a minha blusa ensopada fora e começou a espremer o meu cabelo com as partes secas da camisa. "O que...?", Foi tudo que eu ouvi quando eu me virei rapidamente. Fiquei tão surpresa e eu tinha a sensação de que eu estava fazendo algo errado e eu queria explicar. Ele ficou lá com apenas uma toalha ao redor da cintura. Seu corpo ainda estava úmido do chuveiro. Oh. Meu. Deus. Ele tinha uma tatuagem tribal preta linda em seu ombro direito descendo para seu peito. Minha boca se abriu e eu estava claramente olhando estupidamente para ele. "Uh... você... você tem uma tatuagem..." gaguejei. Levei-o com os meus olhos e olhei por cima dos ombros fortes, seus braços musculosos, em seguida, até o apertado, rasgado abs. Sua toalha estava pendurada baixo em seus quadris, onde ele tinha uma mão segurando a toalha juntos em um lado. Eu podia ver o "V" que


levou os meus olhos para baixo e notei seu pau duro levantando a toalha... perfeito. Eu finalmente balancei a cabeça tentando pensar de novo e percebi que não tinha camisa e meu sutiã de algodão branco ainda estava molhado e eu tenho certeza que quase transparente. Rapidamente, eu olhei de volta para seus olhos. Eram escuros, sensuais e cheios de desejo profundo. Ele estava olhando para mim da mesma forma que eu tinha olhado para ele. Ele lambeu os lábios e deu um passo lento para mim. Engoli em seco e mais de bom grado dei um passo em sua direção também. Ficamos cerca de uma polegada de distância e olhamos no fundo dos olhos um do outro. Engoli em seco novamente. "Eu... eu... precisava... de uma blusa... a torneira não..." Só então ele agarrou a parte de trás do meu pescoço com uma mão e puxou-me para um beijo profundo. Seus lábios estavam molhados quando sua língua entrou em minha boca. Foi esse mesmo tipo de quente, ardente e apaixonado beijo que tínhamos trocado quando estávamos em seu escritório. Era tão erótico e eu imediatamente senti um calor de prazer varrer através do meu corpo. Larguei a camisa molhada e coloquei minhas mãos através de seu cabelo. Minha necessidade sexual para ele foi se tornando tão intensa e eu o queria... cada centímetro. Ele pressionou seu corpo duro contra o meu e rapidamente desfez meu sutiã com uma mão. Eu deixei meus braços caírem para deixá-lo cair no chão. Ele soltou a toalha e começou a trabalhar no botão e zíper na minha calça enquanto me apoiava na cama. Ele parou e olhou para mim, sorrindo e com a voz mais sexy disse: "Você pode ter minha camisa... você pode ter o que quiser." Eu precisava dele agora. Lambi meus lábios e sussurrei: "Eu quero você." Ele me deu aquele mesmo sorriso malicioso e sexy que tinha me excitado muito na noite passada e me beijou novamente. Ele me empurrou para a cama e tirou minha calça rapidamente. Eu estava ofegante e assim pronta para ser levada, especialmente quando seus olhos passavam em cima de mim com fome. Meus olhos manejaram seu corpo, finalmente descansando em seu pênis. Ele era tão duro e enorme e... fantástico. Mordi o lábio ainda olhando para a sua imensidão, pensando no futuro de todas as possibilidades que ele pode proporcionar.


Ele se deitou em cima de mim e continuou o nosso forte beijo. Sua mão se moveu para o meu peito, colocando-os com a necessidade e, em seguida, beliscando meus mamilos duros, fazendo com que o calor aumentasse em mim. Precisando dele perto de mim... Dentro de mim. Instintivamente, estendi meus braços acima da minha cabeça, como eu deveria. Eu senti como se devesse ser uma cobra cega, mas fechei os olhos pensando que teria que fazer. Comecei esperando que este fosse um bom castigo, mas não conseguia descobrir o que eu tinha feito. Finalmente, eu percebi que não era com ele, por isso não era um castigo. Eu estava tendo um momento difícil tentando pensar diferente. Atrevi-me a espreitar para baixo em Z, uma vez que este não era um. Ele beijou cada centímetro de mim suavemente, movendo-se lentamente pelo meu corpo. Ele, porém, carinhosamente beijou meus seios tendo mais tempo para varrer sua barba contra a parte inferior deles. Ele continuou beijando pelo meu corpo gradualmente, chegando finalmente na minha calcinha. Seu dedo permaneceu ao redor do topo e manteve varrendo deliberadamente e para trás, me deixando louca com uma necessidade latejante. Ele finalmente puxou minha calcinha para baixo lentamente sobre minhas coxas. Ele respirou fundo, sorriu e lambeu os lábios. "Meu Deus, você é tão fodidamente bonita. Quero devorá-la." Sua voz era rouca, profunda e sexy como o inferno. Ele começou a beijar cada centímetro de pele ao redor do meu sexo. Eu gemia de prazer quando ele me acariciou com sua boca. Finalmente, ele roçou sua língua levemente sobre meu clitóris. A sensação foi incrível e sensual e eu queria muito mais. Ele lentamente espalhou minhas pernas e beijou minhas coxas voltando até minha boceta. Eu me senti como se estivesse saboreando cada centímetro de mim com tanta vontade e intensidade, eu gemia e me contorcia de prazer. Ele continuou a circular meu clitóris e mergulhou em mim com a língua. Eu não conseguia parar de gemer, eu queria vir tão mal. Ele mergulhou um dedo dentro de mim e, em seguida, dois, procurando meu lugar. Gritei ofegante quando ele o encontrou e circulou incansavelmente, enquanto ele continuava a circular a língua no meu clitóris. "Por favor..." eu gemi diversas vezes.


Eu estava prestes a chegar e estava me matando. Por que ele não me dizia que eu podia gozar? Era insuportável e eu não parava de gemer, "Por favor..." Ele continuou seu ataque em mim mais e mais intenso, e eu senti que não ia ser capaz de levá-lo. Então ele retirou os dedos e parecia se concentrar mais no meu clitóris. "Por favor..." eu gemi de novo e meus olhos começaram a lacrimejar. Ele olhou para mim e eu não conseguia parar as lágrimas. Ele começou a roçar o seu caminho de volta até a minha boca, me beijando profundamente deixando-me provar a mim mesmo em seus lábios e, em seguida, começou a beijar minhas lágrimas suavemente. Ele calmamente sussurrou: "Você gostou disso?" Tudo o que eu podia fazer era balançar a cabeça e chorar mais, então eu disse: "Por favor..." novamente... "Por favor, o quê?", Ele sussurrou no meu ouvido e novamente começou a beijar minhas lágrimas. "Por favor, deixe-me gozar." Eu implorei. Por que ele não me deixava vir... o que eu tinha feito que merecia um castigo? Por que ele estava me fazendo implorar? Ele fez uma pausa e, finalmente, lentamente, disse: "Eu estou tentando... umm, você gosta do que eu estava fazendo?" Eu balancei a cabeça, mas as lágrimas continuavam a cair. Ele lentamente deslizou a mão para baixo e começou a esfregar meu clitóris com cuidado e lentamente, enquanto ele mordiscava minha orelha. Eu gemia de novo e pedia "Por favor..."


Talvez ela fosse do tipo que precisa me ouvir falar que ela podia vir. Então, eu sussurrei em seu ouvido: "Venha para mim querida... Eu quero ver você gozar." E ela fez. Ela gemeu de prazer enquanto eu continuava a massagear o clitóris e senti-la tremer quando ela veio com mais força. Eu vi seu rosto lindo quando ela terminou seu orgasmo. Ela era a mulher mais linda que eu já vi. Beijei-a áspera e apaixonadamente. Suas lágrimas ainda corriam e eu queria beijar todas. Ela parecia ser muito emocional na cama e eu não estava acostumado a isso. Eu não aguentava mais e queria estar dentro dela tão mal. Peguei um preservativo fora da minha mesa de cabeceira e senteime sobre ela. Rolei o preservativo quando ela abriu os olhos e me viu. Ela lambeu os lábios e eu pude ver em seus olhos manchados de lágrimas que ela estava tão cheia de luxúria, que me deixou ainda mais animado. Eu lentamente entrei nela. Puta merda, ela era tão apertada. Lembrei-me de que ela provavelmente gostava de falar, então eu sussurrei em seu ouvido: "Você é tão bonita e tão apertada." Ela gemeu enquanto eu observava a língua deslizar sobre o lábio inferior. Bom, pensei, ela gosta. Ela começou a se mexer em mim quando comecei o meu ritmo. Comecei a empurrar mais rápido dentro dela e ela gemeu novamente, "Por favor..." Então eu comecei a dizer-lhe o quão linda ela era, o quão duro eu estava por ela, como ela é apertada. "Por favor..." ela gemeu sem fôlego novamente. Eu estava tão perto de vir, mas eu queria que ela viesse primeiro. Eu sabia que ia me fazer gozar muito mais duro. Eu comecei a tentar pensar em outras coisas que eu não iria gozar quando eu continuava a empurrar nela com mais força. "Oh Deus, por favor...", ela gemeu como


se estivesse em agonia. "Estou machucando você?" Eu perguntei ao ouvido, num sussurro. "Oh Deus... não... oh... não... por favor." Eu não podia por a porra da vida de me descobrir por que ela não estava por vir. Eu levantei a perna para cima, pensando que talvez ela precisava de um ângulo diferente. Foda-se isso se sentia tão bem. Eu não ia durar muito mais tempo neste ângulo. Eu olhei para ela e lembrei que ela gosta de falar. "Yeah baby. Isso é tão bom. Goze comigo." E só então ela veio com força. Ela estremeceu novamente e senti sua força para baixo no meu pau como se me ordenhasse por tudo o que eu tinha. Isso foi muito para mim e eu vim com tanta força, empurrando, tanto quanto eu poderia. Ela gritou: "Ahhhh, sim..... sim....!" Caí em cima dela, beijando seu pescoço e orelha. "Isso foi incrível", eu sussurrei ofegante. Ela ainda tinha os olhos fechados e assentiu. Eu notei que ela ainda tinha mais lágrimas descendo. "Eu machuquei você?" Eu não tinha ideia do que pensar nesse momento. "Não." Ela balançou a cabeça. "Foi tão bom... Eu amei estar com você." "Então o que há de errado? Por que você está chorando?" Eu estava totalmente confuso. Foda-se. Mel estava certa. Eu deveria ter esperado por ela. Porcaria. Agora ela pensa que ela é realmente um estepe. "Eu... umm", ela fungou, "eu desagradei você?" Suas sobrancelhas foram retraídas em olhar confuso e preocupado. O quê? Por que diabos ela iria perguntar isso? "Não... por que... como é que você não me agradou? Por que você está perguntando isso?" Ela respondeu: "Porque você esperou tanto tempo para me dizer para vir." O quê? E então ele me bateu.... Puta merda. Você está brincando comigo? Esse filho da puta doente mexeu com sua cabeça tanto que ela teve que ser dita para vir? Quero dizer, eu gosto do inferno fora de dizer para uma mulher gozar, mas não como um comando. Eu estava tentando conter meu choque.


"Izzy, eu estava esperando por você para vir." Eu voltei em cima dela e olhou em seus olhos e a beijei com força. "Nunca espere por mim para dizer-lhe para vir. Você vem sempre que quiser." Ela concordou, mas ainda parecia lutar com esse conceito e eu continuei, "Eu adorei ver você vir. Isso me ligou ainda mais quando você veio." Ela parecia totalmente confusa, mas eu não sabia o que mais dizer. Deitei-me ao lado dela e coloquei meu braço ao seu redor. Ela virou-se para mim para que pudéssemos enfrentar um ao outro. Ela parecia tão triste. "Você está bem?" Eu sussurrei. "Sim. Eu estou... Eu sinto muito. Eu pensei que você precisava para me dizer... que... não importa. Eu sinto muito." Fiquei aliviado que resolvemos essa questão. "Você não precisa se desculpar." Eu beijei as lágrimas e a segurei em meus braços. Eu acho que eu ainda estava chocado e eu não sabia mais o que dizer. Se eu dissesse alguma coisa provavelmente iria sair demais e ela não precisa disso agora. Então, eu só a segurava. Depois de um tempo, eu fui para o banheiro para me livrar da camisinha e limpar. Voltei e vi que Izzy estava colocando as roupas molhadas de volta. "O que você está fazendo?" Perguntei-lhe dando uma pequena risada. Por que você iria colocar roupas molhadas? "Umm. Eu... eu pensei que acabamos e provavelmente iríamos para o almoço." Ela disse timidamente. Que diabos está acontecendo em que a cabeça dela? "Izzy. Tire suas roupas molhadas. Volte para a cama e eu vou jogar suas coisas molhadas na secadora. Quando eles estiverem secas, vamos sair para comer. Entendeu?" Eu disse com um sorriso. Nós temos que conversar depois, eu decidi. Peguei as roupas dela, depois que ela voltou lentamente para cama, ainda parecendo insegura, e eu corri para baixo e coloquei na máquina de secar. Voltei para o meu quarto e subi na cama puxando-a para o meu peito. Eu pensei que ela poderia me dizer as coisas mais fáceis se ela não estivesse olhando para mim ou medindo minha expressão. Eu estava feliz que ela se aconchegou. Ela se encaixava perfeitamente comigo. Isso apenas parecia certo.


"O que se passa na sua cabeça?", perguntei. Ela encolheu os ombros. Talvez eu devesse trazer uma Amberbock. "Deixe-me adivinhar. Você acha que é uma recuperação. Eu pensei que tínhamos esclarecido isso, que não iríamos falar sobre isso novamente. Estou chegando perto?" Ela encolheu os ombros de novo, mas eu podia sentir seu sorriso em meu peito. Eu beijei a testa dela e a abracei. "Você não é um estepe." Nada. Nenhuma reação. "Você não está me respondendo, porque você não acredita em mim? Ou porque você não quer que isso seja mais do que uma recuperação?" Ela sussurrou: "O primeiro." Eu balancei a cabeça e abracei com mais força. "Bem, eu vou ter que provar isso para você, então." Baixei a cabeça para a beijei apaixonadamente. Deus, eu amo beijá-la. Seus lábios eram tão macios. Eu a abracei apertado e nós terminamos nosso beijo. Ela voltou a cabeça ao meu peito. Eu comecei a tocá-la, apertando as mãos juntas e entrelaçando nossos dedos. Ela tomou uma respiração profunda. "Eu era virgem quando o conheci." Ela deixou as palavras pairarem no ar por pouco tempo. Eu percebi que ela estava em torno de 22 anos então. Como isso era possível se ela era estupidamente linda? "Eu pensei que Mel tinha dito que você namorou um monte de caras na faculdade." Eu estava tentando descobrir como qualquer cara da faculdade não tirou sua virgindade e por que ela deixou seu ex fazê-lo. "Eu os empurrei quando eles começaram a ficar muito perto. Eu... não queria ser como a minha mãe." Eu balancei a cabeça pensando sobre ela e seu ex e, em seguida, percebi que eu sou o único outro cara com quem ela dormiu. Ela se aconchegou em estreita parecendo estar aliviada em me contar o seu segredo. Abracei-a com força e beijei sua cabeça. Comecei a esfregar suas costas e ela suspirou fundo e olhou para mim. Comecei a beijá-la profundamente novamente. Ela gemeu em minha boca quando eu coloquei minha mão em seu rosto. Começamos a beijar mais duro e as nossas mãos corriam lentamente sobre o corpo


um do outro. Eu coloquei em seu peito apertando seu mamilo duro e ela gemeu de novo. Ela passou a mão pelo meu corpo para o meu pau duro. Eu não podia esperar para voltar para dentro dela quando ela agarrou meu eixo firmemente. Eu beijei seu pescoço e segui em cima dela. Abaixei-me e senti como ela estava molhada para mim. Peguei outra camisinha e me sentei, rolando-o pelo meu eixo. Eu me abaixei em cima dela e a beijei profundamente quando abriu as pernas para me deixar entrar. Nós dois gememos dentro da boca um do outro na intensa sensação de que estávamos compartilhando. Ela começou a mover os quadris em mim enquanto eu me empurrava lento e duro dentro dela. O sentimento era tão intenso. Não era apenas sexo, nós definitivamente estávamos fazendo amor. Eu continuei a empurrar lento e duro quando eu escutei suas respirações profundas e gemidos. Ela começou a gemer mais e eu sabia que ela estava perto. Eu não tinha certeza se ela ainda estava no problema que eu tinha que dizer para ela vir, então eu empurrei mais rápido dentro dela e sussurrei: "Vem comigo, baby", em seu ouvido. Ela gemeu e estremeceu duro, abraçando meu corpo firmemente a ela, enquanto apertava meu pau. Eu explodi dentro dela, empurrando mais rápido quando ela me puxou mais forte com seus espasmos. Nós ficamos ali respirando rápido e beijei seu pescoço. Isso tinha que ser a experiência sexual mais intensa que eu já tive. Eu não poderia ajudar, mas me perguntava se ela sentia o mesmo. Ela me abraçou e beijou meu pescoço e ficou ali por um tempo. Eu ouvi o som da secadora avisando que suas roupas estavam secas, ao mesmo tempo meu telefone tocou. Eu deixaria ir para a caixa postal. Eu queria abraçá-la por muito mais tempo. Ela beijou-me profundamente mais uma vez. Seus olhos estavam brilhantes quando ela riu e disse: "Isso foi... muito intenso." Ela exalou um profundo suspiro, sorrindo. "Sim, foi." Beijei-a de novo e ouvi seu estômago roncar. Ela riu de novo. Cara, eu nunca vou me cansar dela rindo. Eu fiz cócegas levemente e beijei sua bochecha. "Alguém precisa comer, eu acho." Eu ri. "Vamos, vamos ter aquele almoço que eu te prometi." Eu fui para o banheiro para limpar e Izzy desceu correndo as escadas para chegar a roupa do secador.


Eu estava pensando sobre como incrível nosso amor foi e esperando que ele fosse assim cada vez. Então eu ouvi a porta da frente abrir e fechar. Ela acabou de sair? O que diabos está acontecendo agora? Eu joguei meus jeans e desci correndo as escadas para encontrar a puta de pé na sala de estar olhando para Izzy, que estava terminando de colocar a blusa por cima do sutiã. A puta tinha a boca aberta, claramente aborrecida e zombou: "Bem, com certeza não levar muito tempo para encontrar uma substituta!" Você está brincando comigo? "O que diabos você está fazendo aqui?" Eu cuspi. "Eu deixei uma mensagem de voz dizendo que eu estava vindo para pegar o resto das minhas roupas para fora do quarto de hóspedes." Ela rosnou quando ela olhou para Izzy com punhais. "Por que você não bateu antes de entrar aqui?" Eu atirei para ela. "Porque eu ainda tenho uma chave e achei que você estava no chuveiro, mas eu acho que você estava muito ocupado fodendo uma de suas prostitutas do bar!" Ela gritou de volta para mim, segurando a chave. "Ela não é uma prostituta, você é a única puta aqui. Afinal de contas, eu entrei aqui para ver você dando para um cara!", Eu lembrei ela. "Bem, isso é mais do que eu tenho de você desde que você trabalha toda a porra do tempo!" Ela cuspiu de volta. Olhei para Izzy, pena que ela teve que ouvir essa porcaria. Ela entrou na cozinha para deixar-nos tê-lo para fora. Merda, eu me sinto mal por Izzy. "Devolva a minha chave, pegue suas coisas e saia!" Eu gritei com a puta. Ela jogou as chaves para mim e pisou subindo as escadas. Entrei na cozinha com um olhar de desculpas. "Desculpe por isso. Essa é a última coisa que você devia ter que ouvir depois do que acabou de acontecer."


Ela deu de ombros, "Está tudo bem. Eu entendo." Ela engoliu em seco e desviou o olhar quando ela se inclinou sobre o balcão da cozinha, em seguida, deu uma risadinha. "Vai ter algum momento que alguém não vai nos interromper?" Eu ri com isso. "Droga, eu espero que sim", eu estava feliz que ela poderia fazer uma piada em um momento como este. A puta desceu as escadas com um braço cheio de roupas. Corri e abri a porta para ela quando ela passou me atacando. "Você pegou um estepe muito mais rápido do que eu esperava." "Ela não é um estepe, ela é minha namorada e você não tem direito de falar comigo sobre encontrar alguém. Não me chame de novo e não venha aqui de novo." Eu gritei quando eu bati a porta na cara dela. Voltei para a cozinha, onde Izzy tinha agarrado os sapatos e estava colocando. Ela olhou para cima e brincou: "Bem, isso foi divertido!" Com um sorriso. Ela se levantou e eu a abracei. "Pronta para conseguir algo para comer?" Eu decidi que não havia nada mais a dizer sobre o que acabou de acontecer com a maldita puta. Ela me deu um sorriso malicioso, batendo os cílios. "Eu só vou sair com você, se formos de moto!" Eu sorri, "Fechado." Saímos de casa depois que eu coloquei minha camisa e sapatos. Eu chequei meu telefone e vi vários textos da puta antes que dela chegar. Ela ainda estava em seu carro na minha garagem falando ao telefone com alguém. Izzy e eu pulamos na minha moto e saíamos. Eu vi o rosto da puta quando Izzy colocou os braços em volta de mim e colocou a cabeça nas minhas costas virada para o outro sentido. Ela parecia chateada e revoltada. Fiquei feliz tínhamos terminado. Por que eu fiquei com ela tanto tempo, eu não conseguia entender, que não basta querer estar com alguém. Poderíamos ter ido andando para o jantar, mas desde que Izzy ama a moto, eu não poderia dizer não. Foi um bônus que a puta ainda estava lá para nos ver chegar na moto que ela odiava tanto.


Entramos no estacionamento e fui tomar um assento na janela. Abrimos nossos menus e meu telefone tocou. Olhei para baixo. Eu recusei quando eu vi quem era. "Ela de novo?" Izzy perguntou, sorrindo. "Sim". "O que ĂŠ bom aqui?" Ela perguntou mudando de assunto.


Após a refeição, voltamos à casa para que eu pudéssemos ficar prontos para o trabalho. Eu tinha que admitir que eu estava um pouco nervosa sobre como seria estar no trabalho esta noite. Sabe... Agora que estou transando com o meu chefe. Rude, eu sei. Ele disse que eu era sua namorada para Sheila, então eu sei, pelo menos, que não é apenas um caso entre nós. Espero. Eu não pude deixar de pensar sobre o quão linda Sheila realmente era e me perguntei se ele não olhava para ela e gostaria de voltar. Fiz questão de passar mais tempo no meu cabelo e maquiagem, apenas no caso de ter qualquer pensamento sobre ela. Ela parecia ainda estar chamando-o muito. Eu tentei o meu melhor para não ficar com ciúmes depois de todas as lições que eu aprendi sobre o assunto, mas eu não poderia ajudá-lo depois de dar uma olhada nela. Pelo menos antes de eu conhecê-la, se você pode chamar isso de conhecê-la, imaginei-a como uma pessoa desagradável horrível. Mas ao vê-la em pessoa, fiquei chocada com o quão bonita ela realmente era. Sacudi meus sentimentos e me dirigi para o trabalho. Sandy, Mark e algumas das garçonetes já estavam lá abrindo. "Uau, você está linda, Iz!" Mark disse admirado quando ele me olhou. Sandy sorriu, "Sim, você está! Você parece que está brilhando muito! Vocês dois, finalmente, ficaram?", ela perguntou-me com cotoveladas. Eu fiquei vermelha e tentei mudar de assunto, "Umm... O que mais precisa ser feito antes de abrir?" Mark começou a me provocar, ignorando minha tentativa de ignorar os seus comentários. "Se eles não ficaram, eles irão em breve", ele começou a rir.


Revirei os olhos, rindo e balançando a cabeça. "Eu vou preencher os guardanapos!" Eu virei para ir para a sala de estoque. Eu peguei uma pilha de guardanapos e virei à direita em Z. "Ei, você!", Ele sorriu grande, pressionou seus lábios nos meus, me beijando duro. "Hey..." gaguejei quando ele puxou de volta, sorrindo para mim. Eu não sei por que ele se sentia estranho de repente. Mordi o lábio e olhei para ele. "Nossa, você está linda hoje à noite." Então ele se inclinou e cochichou no meu ouvido: "Você também parece gostosa sem maquiagem, especialmente quando você está deitado debaixo de mim." Calor se espalhou como fogo pelo meu corpo. Ele me beijou de novo, desta vez mais duro e mais apaixonado. Ele se afastou após nosso beijo. "Está tudo bem? Você parece um pouco nervosa." Ele me perguntou com as sobrancelhas juntas, claramente preocupado. "Não, eu estou bem. Eu acho que eu estava sentindo como isso pode ser um pouco estranho." Ele me beijou suavemente, em seguida, colocou a testa na minha. "Nah, vamos trabalhar a mesma de sempre juntos. Não se preocupe, ok?" Eu balancei a cabeça. Ele me deu outro beijo rápido e saiu. Mark e Sandy estavam rindo um com o outro e olharam sorrindo para nós dois. Eu vim atrás do bar e comecei a carregar os guardanapos e qualquer outra coisa que eu poderia fazer para ficar ocupada. Z voltou para seu escritório e Sandy veio correndo, com um sorriso enorme. "Então, desembucha! Quando, onde, por quanto tempo?" "Sandy!", eu gritei envergonhada. Ela começou a rir. "Eu acho que Mark vir aqui fez acelerar as coisas um pouco." "O que você quer dizer? Acelerar o quê?" Eu olhei para ela interrogativamente.


Mark veio, "Oh, por favor, Z tem estado tão na sua desde que você entrou aqui. Naquela primeira noite ele estava te despindo com seus olhos!" Eu bati o braço dele "Mark!" Ele riu: "É verdade! Ele teve uma queda por você por um tempo agora!" Mordi o lábio e pensei sobre isso. Como eu perdi isso? Foi muito bom saber que ajudou a esmagar alguns desses sentimentos inferiores que tive de me comparar com Sheila, uma vez que eles ainda estavam juntos naquele momento.

O resto da semana passou voando. Principalmente porque nós ficamos na casa dele à noite, até que estávamos exaustos depois de fazer amor sem parar. Na parte da manhã, ele iria para o ginásio depois de deixar-me na minha casa e eu iria para a minha corrida, então nós nos reencontrávamos para o almoço. Antes que eu percebesse, era outra noite de sábado no bar. Flynn e Melanie entraram e se sentaram. Eu servia as bebidas. "Então..." Melanie começou "você está animada sobre amanhã?" Eu olhei para ela confusa. "O que você quer dizer? O que terá amanhã?" Flynn começou a rir. "É a festa do bloco!" Eu ainda estava confusa porque eu estaria tão animada. "Umm, eu acho, o que você quer dizer?" Melanie parecia chocada e disse: "Alôôôô!" Ela me deu um olhar interrogativo não entendendo por que eu não estava conseguindo. "Você está indo se encontrar com sua família!" Eu não tinha pensado nisso dessa forma. "Bem, antes eu ia como companheira de quarto do seu amigo..." Melanie interrompeu o meu processo de pensamento, "Sim, e agora você está indo como sua nova namorada!" Engoli em seco e desviei o olhar. Merda. Eu não acho que pensei dessa forma, apesar de que deveria ter sido óbvio.


Flynn me dispensou, vendo minha expressão nervosa. "Não se preocupe com isso! Seus pais são impressionantes! Seu irmão vai te amar também." Eu comecei a ficar mais nervosa. Eu esqueci sobre o seu irmão. "Senhorita" Eu ouvi alguém chamando. Eu andei para um cara e sua namorada. "Posso pegar um Michelob e um Martini para minha menina aqui?" "Claro." Eu me virei e peguei a cerveja e comecei a fazer seu martini. Eu olhei para cima e vi Z abraçar um cara com animação. Z estava sorrindo enorme e eu estava tentando descobrir quem o cara poderia ser. Ele parecia estranhamente familiar. Ele era um pouco mais alto do que Z. Eu me virei e servi meu cliente, peguei o dinheiro e continuei olhando. Antes eu soubesse já estava lotada com clientes. Eu finalmente olhei para cima novamente e vi que Z, aquele cara, Melanie e Flynn estavam conversando juntos. De repente, eu fiquei muito nervosa quando eu percebi que ‘aquele cara’ tinha que ser irmão de Z, Matt. Eu me virei e corri para a direita em Mark, derramando o Sex on the Beach que tinha acabado de fazer na minha blusa. "Merda!", exclamei. Mark começou a rir: "Você está bem? Você parece um pouco nervosa." Ele se inclinou mais perto, "Não se preocupe. Matt não vai te matar, ele só vai tentar mexer com você!" Eu olhei para ele surpresa. "O quê?" Rindo, Mark acariciou minhas costas: "Vai correr para trás e pegar uma blusa nova!" Eu só fiquei ali olhando para ele perguntando o que ele quis dizer com esse comentário. "Vai mudar de roupa. Estamos cheios aqui fora!" Ele disse ainda rindo. Eu corri e peguei um novo top do gabinete de Z e fui para o banheiro. Eu olhei para a minha maquiagem e quão horrível parecia. Havia uma razão para eu não usasse muito, era essa. Eu tentei o meu melhor para corrigi-la, mas percebi que o banheiro estava cheio de garotas, então eu sabia que era ainda pior no bar. Eu desisti de minha maquiagem e corri de volta.


Z me chamou para onde eles estavam sentados no bar. "Izzy, este é meu irmão mais velho Matt. Matt, esta é Izzy!" Ele sorriu com orgulho, batendo as costas de Matt quando ele nos apresentou. Eu estava tão nervosa, eu limpei minha mão na toalha do bar e estendi para apertar sua mão. Ele agarrou-a, inclinando-se em frente e me puxou para perto, dando-me um beijo sensual na minha bochecha, desconfortavelmente perto de minha boca. Sua voz sexy e rouca me deu arrepios quando ele sussurrou no meu ouvido: "É ótimo finalmente conhecê-la, Izzy. Eu ouvi uma porrada sobre você. Meu irmão não lhe fez justiça ao te descrever." Quando ele se afastou um pouco, os olhos dele passaram pelo meu corpo, especialmente sobre o meu peito. "Você está linda." Ele sentouse, olhando-me de novo. Eu fiquei ali, atordoada, enquanto Melanie e o resto dos caras apenas riram. Eu sorri timidamente como me sacudi do choque. Percebi que isso devia ser apenas o jeito do seu irmão, eu esperava que pudesse brincar de volta, na esperança de me livrar da estranheza que senti apenas ocorreu. "É muito bom conhecer você também. Você parece ser exatamente como Z descreveu - desprezível e assustador." Eu olhei para Z e pisquei, esperando que ele não fosse me levar a sério. Matt bateu palmas, "HA! Sexy e resoluta!" Ele lambeu os lábios e os olhos dele passaram pelo meu corpo novamente "Ótimo." Eu estava grata ao ouvir "Senhorita" e me virei para atender mais clientes. Eles ainda estavam rindo quando eu saí e começaram a falar sobre a festa de bloco de amanhã. Porque era uma noite cheia, eu realmente não era capaz de conversar muito com o grupo. Eu ainda corri para servi-los bebidas, mas o bar estava muito lotado. Eu continuei olhando para baixo e havia uma tonelada de meninas ao redor de todos eles. Melanie não parecia muito feliz com isso, mas Matt estava emocionado e foi dançar diversas vezes. Z dançou algumas, mas eu tentei não ficar chateada porque eu assumi que ele fez isso para que ele pudesse ainda conversar com seu irmão mais velho.


Começamos a fechar e Clark veio correndo "Matt! Enviei várias outras quentes para você!" Ele gritou em voz alta. Ah... E agora fazia sentido porque eles estavam sempre cercados. Embora, todos eles eram realmente boas pessoas, mas eu não poderia imaginar isso acontecendo sem a ajuda de Clark. Matt começou a rir: "Eu sabia! Você é incrível, homem", ele disse alto cumprimentando-o. "Você viu a morena de vestido preto curto? Foda-se ela estava quente! Eu disse a ela para ver você e Z no bar!" Ele fez gestos para os peitos quando falou sobre ela. Eu continuei a limpar alguns copos, rindo de Clark. Mark e Sandy foram terminaram e saíram. Corri para a volta ao escritório para pegar minha bolsa, voltei e a joguei no bar. Z disse boa noite a todos, mas o grupo permaneceu no bar, ainda bebendo. Z estava me olhando, depois de olhar para cima a partir de seu telefone. Eu sorri docemente para ele. Só então eu ouvi meu celular tocar com uma mensagem. Abri minha bolsa e vi um texto de Z. Z: Você está com raiva de mim por dançar com as garotas? X. Revirei os olhos rindo e olhei para ele. Ele piscou para mim. Eu: Contanto que você não esteja com raiva de mim pelo comentário sobre o seu irmão. X Z: Você é tão gostosa. Se todo mundo fosse embora, eu iria deitar você no bar e levá-la agora. X Eu corei e olhei para ele. Ele estava sorrindo, e eu notei que ele provavelmente tinha mais do que apenas um zumbido agora. Eu: Promessas, promessas. X Eu me virei e peguei uma cerveja desde toda a gente ainda estava bebendo. Eu pisquei para Z quando eu tomei um longo gole. Clark gritou: "Matt, você tem que assistir Iz jogando sinuca!" Engoli em seco. E se eu estivesse muito nervosa para jogar como eu costumo fazer? Nah, eu tentei dizer a mim mesma que eu poderia fazer isso sem problema. Tomei outro gole.


"Yeah, Izzy! Eu disse a Matt tudo sobre você passando a perna naqueles caras na outra noite!" Z entrou na conversa, animado. Melanie começou a rir e acrescentou: "Isso não é nada! Ela empurrou um cara que queria bater nela! Bem, na verdade, alguns queriam reaver o dinheiro de outras maneiras!" Eu dei-lhe o meu olhar de 'cala a boca', mas não consegui porque ela estava muito bêbada. "Lembra-se que um cara que seguiu você para casa tentando obter seu dinheiro de volta de uma maneira diferente e Brad teve que bater em sua bunda?" Felizmente, Flynn interrompeu: "Vamos Iz!" "Tudo bem", eu disse segurando a minha cerveja, feliz por afastar Melanie de contar mais dessa história. "Com quem eu estou jogando?" Z riu: "Matt, é claro! Ele precisa da experiência completa!" Matt riu e colocou o braço em volta da minha cintura me puxando apertado e sussurrou: "Sim, Iz, eu preciso de uma experiência completa." Sua voz era rouca e ofegante. Meu rosto caiu e eu fiquei muito desconfortável. Será que Z não ouviu isso? É assim que o seu irmão é? Eles não estão em compartilhando ou algo estranho assim, não é? Ele manteve o braço em volta de mim o tempo inteiro enquanto caminhamos para as mesas de bilhar. Olhei para Z. Ele piscou para mim, sorrindo grande. Talvez ele não soubesse como seu irmão era. Eu me perguntei se ele fez isso com Sheila ou qualquer uma das outras namoradas de Z. Arrumei as bolas e entreguei à Matt um taco. "Acabe com ele!" Clark veio correndo com uma outra cerveja para mim. Ainda bem que ele é bom para alguma coisa! "Obrigada," eu sorri amavelmente para ele, tomando minha cerveja. Eles estavam todos rindo como se tivessem alguma piada interna que eu não estava a par. Ouvi Melanie tentar sussurrar, mas falhou miseravelmente "Isso vai ser ótimo!" Flynn disse para ela fazer silêncio. O que diabos estava acontecendo? Olhei para Z e sua mão estava cobrindo os olhos, ele estava sorrindo e balançando a cabeça.


Matt escolheu listras e começou. Ele perdeu. Foi a minha vez. Eu estava nervosa para dizer o mínimo. Tomei outro gole da minha cerveja e coloquei em cima da mesa nas proximidades, eu ouvi várias risadinhas do pessoal. Sacudi a cabeça e alinhei minha tacada. De repente eu senti um taco deslizar-se ao longo do interior da minha perna. Eu estava tão chocada que meu taco perdeu a bola totalmente raspada e dura contra o feltro. Eu perdi. Foda-se. Eu nunca perco. Mas que diabos? Virei-me para ver Matt sorrindo sexy, "Uau. Isso é realmente muito ruim, querida. Minha vez." Então, ele parou de novo e olhou para mim. "Eu pensei que você disse que sabia como jogar." Várias risadas mais altas vieram e Clark mal conseguia conter o riso. Virei-me e finalmente percebi que era algum tipo de confusa iniciação. Fodam-se eles. Tomei outro gole e observei Matt errar, provavelmente de propósito para que ele pudesse dar outra chance para mim. Peguei meu cabelo, lambi os lábios e dei-lhe um olhar sexy. "Oh, pobre bebê. Minha vez." Inclinei-me empurrando minha bunda para fora, olhando diretamente para Z, arrumando minha tacada e senti um taco ficar por dentro da minha panturrilha. Z sorriu para mim e piscou. Eu andei para o lado oposto de frente para Z e inclinei-me para lhe dar um bom show, olhei-o nos olhos mais uma vez, chamei o meu tiro e acertei em cheio no bolso canto. Isto continuou, e na última, curvei empurrando minha bunda para Z e peguei a minha chance. Olhei para trás e Z estava sorrindo de orelha a orelha, mordendo o lábio inferior, enquanto olhava para a minha bunda. Voltei-me, passei por ele, colocando minha mão em seu peito. "Eu passei?" Eu perguntei tão docemente quanto possível. Ele riu, me deu um beijo e sussurrou: "Com porra de honras." A turma explodiu em gargalhadas e aplaudiu. Matt se aproximou e me abraçou. "Ahhh, você é impressionante, Iz! Agora você tem a minha bênção!"


Eu bati em seu braço. "Bem, obrigada!" Eu balancei minha cabeça enquanto ria. Ele virou-se e perguntou: "Quem quer jogar?" Mel e Flynn disseram que iam jogar com Matt e Clark. Eu me apertei entre as coxas de Z e o abracei com força. Ele me beijou avidamente. Seus olhos estavam vermelhos de beber demais. Fez-me lembrar da noite do nosso primeiro beijo, não que ele se lembrasse muito dele. Depois de alguns jogos decidimos voltar para a casa. Não havia maneira de que Matt ou Z pudessem dirigir. Entramos e era óbvio que Matt tinha feito isso antes, enquanto eu o assisti deitar no sofá. Eu percebi que era a primeira vez que Z estava indo passar uma noite aqui na minha cama. Na verdade, foi a minha primeira vez que dormíamos aqui toda a semana. Z caminhou até minha cama e caiu sobre ela. Eu fui para o banheiro para me lavar e escovar os dentes. Voltei e ele estava desmaiado. Eu mudei para o meu top e short e olhei para o meu namorado. Ele era tão adorável, assim como na primeira noite que ele me beijou. Tirei os seus sapatos, meias e lutei com seus jeans, mas consegui. Eu me aconcheguei ao seu lado, sentindo o calor do seu corpo, em seguida adormeci abraçando-o com força. Acordei com doces beijos no meu pescoço e seu pau duro esfregando contra a minha perna. Eu ri e me virei para beijá-lo. Nosso beijo se aprofundou e se tornou mais necessitado. Sua mão percorria meu corpo, segurando meu peito. Ele, porém, sentiu meu mamilo e inclinou a cabeça para beijar e provocá-lo. "Mmmm," eu gemi enquanto seus lábios me beijavam com ternura. Ele correu suas mãos entre as minhas coxas para sentir o quanto eu estava pronta para ele. "Iz, você está tão molhada para mim", ele sussurrou com voz rouca sexy. Eu o beijei novamente mais profundo e estendi a mão para acariciar seu comprimento. Eu ri e disse com a mesma voz rouca , "Z, você está tão duro para mim."


Ele me beijou de novo quando ele estendeu a mão para o criadomudo à procura de um preservativo, mas não estávamos na casa dele, por isso não havia nenhum. "Merda! Onde estão meus jeans?", Ele perguntou frustrado. Eu sorri e estendi a mão o meu lado da cama onde eu joguei ontem a noite e lhe entreguei sua calça. Ele enfiou a mão no bolso e tirou um. Olhei para ele, perguntando por que ele tinha um no bolso. Ele riu respondendo a minha pergunta silenciosa. "Matt entregou-me uma vez que ele não estava tendo nada ontem!" Ah. Deveres de um irmão mais velho. Rindo, eu cheguei para ele e rolei lentamente sobre seu eixo. Ele respirou fundo e, em seguida, investiu contra mim, empurrando-me em minhas costas e me beijou apaixonadamente. Coloquei meus braços por cima da minha cabeça para deixá-lo ter controle total. Ele passou as mãos ao longo do meu corpo, colocando em meus seios e eu gemia de prazer. Sua dureza se mudou bem na minha abertura. Ele me beijou novamente com veemência, sua língua buscando a minha língua com um desejo apressado. Ele entrou em mim devagar e continuou a beijar-me profundamente. Seus impulsos tornaram-se mais profundos e eu combinava com o seu, levantando meus quadris, para ele fosse mais e mais rápido quando ele empurrava para dentro de mim e eu me senti à beira do clímax. "Por favor..." Eu gemia... Ele aumentou a velocidade e eu gemi novamente, "Por favor... mais..." Ele empurrou mais para dentro de mim, finalmente, dizendo: "Venha comigo, baby, eu estou bem aqui!" Eu me soltei e meu corpo explodiu com prazer, enquanto gemia "Ahhh", assim como eu o senti começar a tremer enquanto ele gemia em meu ouvido "Oh Deus, Izzy." Nós ficamos ali, beijando e nos aconchegando um pouco. "Merda. Que horas são?" Ele perguntou erguendo a cabeça, quebrando nosso aconchego tranquilo. Olhei para o meu relógio que se lia 08:56. Ele seguiu meu olhar. "Merda. Precisamos ir."


"De que horas a festa começa?", eu perguntei começando a me levantar. Eu o vi levar o preservativo para fora, envolvê-lo em um lenço de papel e jogá-lo na minha lixeira. "Meio-dia, mas eu sou do comitê de licor. Eu preciso ter um monte de licor e cerveja lá e ajudar a estabelecer", disse ele quando colocou seus jeans. Vi-o puxar rapidamente e abotoar, meus olhos pousaram em seus músculos abdominais apertados. Eu comecei a pensar em outra rodada, mas sabia que não tinha tempo. Ele sorriu para mim seguindo o meu olhar. "Desculpe, nós precisamos ir embora e eu só tinha uma camisinha!" Ele brincou com uma inclinação da cabeça e me deu um beijo rápido. "Ok", eu disse com uma voz desapontada. "Eu vou pular no chuveiro bem rápido, então." Eu peguei meu robe e as roupas que eu já tinha definido a vestir para a festa. Nós dois fomos para a porta juntos e ele me deu um beijo doce. "Eu te encontro lá embaixo. Vamos pegar o caminhão e, em seguida, ir para a minha casa para que eu possa tomar uma ducha rápida também." Ele me deu um tapinha rápido na minha bunda enquanto eu me dirigia ao banheiro. Eu pulei no chuveiro e percebi que estava indo me encontrar com seus pais em breve. Pelo menos eu tinha 'passado' com seu irmão. Eu comecei a ficar nervosa e deixei cair o sabão cerca de dez vezes no chuveiro, pensando sobre o qual teste seus pais poderiam me fazer passar.


Desci e encontrei Matt e Flynn bebendo café na ilha. Eu notei que eles estavam sorrindo para mim enquanto eu pegava um copo e derramava um pouco para mim. Matt imediatamente começou com "Ohhh ohh por favor... por favor", ele gemeu enquanto ria. Em seguida, juntou-se Flynn sem fôlego, "Vem comigo, baby, eu estou bem aqui"... eles estavam rindo histericamente. Eu não acho que nós estávamos tão alto, pelo menos tentamos não ser. Idiotas. Eu ri. "Como vocês ouviram tudo isso? Nós tentamos ficar quietos." Flynn apontou para as escadas e riu. "Esse quarto é como uma porra de um amplificador através das escadas! Ouvimos vocês alto e claro!" Eu ri e balancei a cabeça. "Merda." Eu virei para Matt. "Obrigado pelo preservativo!" E bati nas suas costas, rindo. "Sempre que quiser, irmão mais novo", ele disse, ainda rindo. "Mel ainda chateada com as meninas na noite passada?" Eu perguntei à Flynn. Eu definitivamente tinha notado que ela se irritou com ele na noite passada. Eu estava esperando por uma briga, mas os testes de Matt em Izzy pareceram ser uma boa diversão. "Sim, ela fez um par de comentários em nosso caminho de volta aqui ontem à noite antes de ir para a cama. O que eu vou fazer? Eu não flertei com nenhuma delas. Como é que Iz estava bem com isso? Ou ela não viu?"


Dei de ombros, "Eu não sei por que ela não estava chateada, mas estou feliz por isso. Talvez porque ela me viu dançando com outras garotas antes, ou porque ela trabalha no bar e sabe que só uma dança? Eu não sei." Flynn apenas balançou a cabeça. Clark veio correndo lá embaixo. "Você vem hoje também?" Matt perguntou. "Não, eu não vou. Muito família." Clark respondeu. "Ahhh vamos lá! Sherry vai estar lá novamente. Ela estava perguntando a mãe sobre você!" Matt disse sorrindo. Clark riu "Yeah? Foda-se, eu não sei. Ela estava quente, mas muito pegajosa. Levei semanas para fazê-la parar de me chamar. Nah, eu vou ficar para trás hoje. Tina ainda está chateada. Eu poderia ir visitá-la novamente." Clark disse rindo. Izzy desceu correndo as escadas. Como diabos ela conseguia parecer tão quente em apenas calça jeans e um top bonito? Sua parte de cima não era muito reveladora, mas mostrava bem seus incríveis seios e apenas um leve decote respeitável. Ela tinha os cabelos soltos com cachos longos saltando. "Você é um filho da puta de sorte" Matt sussurrou para mim enquanto sorria. Sim, sou. "Hey!", Disse ela sorrindo a todos enquanto agarrava uma caneca e despejava um pouco de café. Ela parecia um pouco nervosa e derramou um pouco sobre o balcão. "Merda", ela xingou baixinho, pegando uma toalha. Fui até a geladeira para pegar o creme para ela. Ela se virou com sua caneca e esbarrou derramando o café em cima de mim. "Oh Deus, eu sinto muito!" Eu ri. "Está tudo bem, realmente. O que há com você? Você está nervosa ou algo assim?" Eu perguntei esfregando as mãos em seus braços depois que eu limpei o café com uma toalha. Ela colocou a caneca vazia metade para baixo e chorou baixinho: "Sim, eu estou!" Em seguida, ela jogou o braço para fora, apontando para Clark e Flynn e resmungou: "Eles me lembraram ontem à noite que vou me encontrar seus pais pela primeira vez. Estou ficando muito nervosa!" Ela choramingou balançando a cabeça, fazendo beicinho. Foda-se. Essa é a coisa mais doce que eu já vi.


Matt riu: "Você não tem nada com que se preocupar Iz! Eu era o grande teste. Nossos pais vão te amar! Sem falar quando contarmos ao pai sobre você passando a perna na sinuca!" Seus olhos brilharam e ele disse: "Porra, sim! Precisamos colocar Izzy para passar a perna no Sr. McGowin! Isso pode fazer o idiota parar de se gabar!" Eu ri e abracei Izzy. "Sério, Matt está certo. Os nossos pais amam todos. Eles são realmente fáceis. Você não tem nada para se preocupar", eu disse baixinho enquanto eu a beijei. Eu não podia esperar para a mãe conhecê-la. Ela realmente vai amar Izzy e quão doce e engraçada ela é. Mamãe tinha dito que ela já sentia como se conhecesse Izzy de tanto que eu falava sobre ela. Ela encolheu os ombros como se não estivesse convencida, virouse para servir mais café em sua caneca e, em seguida, derramou o creme quando Clark perguntou: "Ei, Iz, você pode me passar o creme? Ohhhh... Por favor... por favor", ele gemeu a última parte, é claro. Seus olhos se ergueram e ela ficou vermelha. Todos os caras soltaram uma gargalhada. Ela virou-se rapidamente para ir ao armário. Eu não conseguia parar de rir e agarrei-a por trás e a abracei. Eu beijei seu pescoço entre o meu riso. "Acho que o seu quarto ecoa pelas escadas." Eu sussurrei em seu ouvido. Ela fechou os olhos e balançou a cabeça tomando uma respiração profunda. Ela se virou e colocou a caneca de volta no balcão, obviamente, tentando mudar de assunto, ela perguntou, "Então, nós estamos parando na Allure e levando o licor agora, certo?" Ela engoliu seu café olhando para qualquer lugar, menos os caras. Eu balancei minha cabeça sabendo que os caras sentiam sangue. Eles estavam indo ser implacáveis com Izzy, agora que viram constrangimento sobre eles ouvir-nos ter relações sexuais. Matt estava sorrindo, "Ahhh, Izzy, você se importa de VIR com a gente?" Todos nós explodimos em gargalhadas. Izzy lançou as mãos ao rosto, rindo e sacudindo a cabeça. Ela olhou-me encolhendo, "Eles ouviram tudo?"


Flynn respondeu, com um sorriso malicioso: "Sim, nós podemos ter esquecido de mencionar quando se mudou que seu quarto é como um amplificador!" Clark começou a rir. "Pelo menos vocês soam melhor do que Lucy e Max. Puta merda, uma noite eu pensei que eles estavam machucando uns aos outros!" Flynn balançou a cabeça rindo e se lembrando. Achei melhor eu levar Izzy de lá antes que ela morresse de vergonha. "Você está pronta para ir? Vamos sair e carregar o caminhão." Ela assentiu, grata a fugir. Fomos para fora e os caras continuaram a assediar ela, "Oh, vamos lá Izzy, estávamos prestes a ir com você!", "Por favor, oh por favor, deixeme ir com você!", "Foda-se isso estava quente!" Ouvi um deles dizer quando nós batemos na porta. Eu só balancei a cabeça. Começamos a caminhar sobre para a Allure e Izzy estava balançando a cabeça, rindo, "Eu estou tão envergonhada!" Eu pendurei no meu braço por cima do ombro, "Ahhh, vamos lá, não é como se nunca tivéssemos feito isso. Sem mencionar que eu sei que eles estão apenas com inveja!" Ela não respondeu. Chegamos na Allure, carregamos o licor e barris de cerveja que eu já tinha reservado e fomos para a minha casa para que eu pudesse tomar um banho antes de ir para a casa de meu pai. Izzy estava inquieta e sua perna parecia estar balançando a mil por hora. Eu coloquei minha mão em sua coxa e apertei gentilmente. "Baby, sério, meus pais são fáceis. Eles vão te amar. Eu prometo." Ela me deu um meio sorriso e bufou, "Promessas, promessas.", quando ela revirou os olhos. Eu ri. "Bem, esta é fácil de manter." Eu olhei nos olhos dela. "Eu prometo que eles vão te amar." Ela revirou os olhos e olhou nervosamente para fora da janela. Nós finalmente chegamos ao bairro do meu pai. A festa do bloco é maior do que o que a maioria bairros fazem. Foi um ótimo lugar para se crescer, onde você sentia que poderia ir para qualquer uma das


casas e se sentir seguro. Eles já estavam na arrumação quando chegamos. Eu estacionei meu caminhão para a área de bar que eles montaram. "Z", eu ouvi o Sr. Dowling me chamar. Nós trocamos gentilezas e eu apresentei Izzy. O bairro todo estava lá, então tivemos muitas pessoas chegando a dizer oi e conhecê-la. Terminamos a descarga e voltamos para o meu caminhão para que eu pudesse estacionar na casa do meu pai. Nós paramos na entrada da garagem e notei que o carro de Matt já estava lá. Mamãe veio correndo me dar um enorme abraço de urso. Izzy veio ao redor do caminhão, sorrindo nervosamente. "Mãe, esta é Izzy." A mãe sorriu e jogou os braços em torno de Izzy, dando-lhe um grande abraço, "Eu ouvi muito sobre você! Estou tão emocionada por finalmente conhecê-la!" Izzy abraçou de volta e sorria timidamente: "Obrigada. É ótimo finalmente conhecer você também!" "Precisa de ajuda com alguma coisa, mãe?" Eu perguntei sabendo que tinha uma tonelada de comida que ela tinha que colocar nas travessas. "Venha e eu vou lhe mostrar." Ela deu o braço com Izzy como se fossem melhores amigas. Izzy olhou por cima do ombro e sorriu para mim. Eu pisquei para ela. Eu disse a você, você não tem nada para se preocupar. Promessa cumprida. Merda, mãe provavelmente já está fazendo planos para o casamento. Não que eu me importasse disso com Izzy. Só que ainda não. Mas logo... Definitivamente em breve. Entramos na casa e notei que a mãe reorganizou os móveis novamente. Eu juro que é como uma obsessão dela arrumar a cada ano. Pai se aproximou segurando duas cervejas. Tomei um sabendo que era para mim. "Hey Pops!" Eu bati em suas costas. "Zander, é bom ver você, rapaz. Como está o bar?", Perguntou o pai, sorrindo. Ele era apenas um pouco mais alto que eu, e peguei aquele brilho de orgulho nos seus olhos azuis.


"Ótimo, ele está realmente fazendo muito bem. Como está indo a aposentadoria?" Ele se aposentou no ano passado e eu sabia da mãe que ele estava louco para fazer um outro projeto porque estava ficando entediado em casa. "Ehhh... eu pensei que seria ótimo, mas estou ficando velho rapidamente. A única coisa boa é não ter que usar um terno todos os dias. Fora isso, sua mãe tem uma longa lista de coisas para eu fazer em casa." Eu ri porque a mãe havia me dito sobre a lista enorme que ela tem para ele fazer. "Por que vocês não fazem uma viagem ou algo assim? Leve a mãe em um cruzeiro. Tenho certeza de que ela gostaria de ir embora também." Ele sorriu: "Bem, não diga a sua mãe, mas eu já reservei uma viagem para o Caribe em dois meses." "Grande Pai, isso é ótimo! Ela vai adorar!" Claro que a mãe já sabia, porque ela lida com as contas e já notou a quantidade, mas ela não queria estragar a surpresa de lhe dizer. "Você já conheceu Izzy?" Perguntei animadamente. Papai sorriu: "Não, ainda não, mas entre Matt e sua mãe, eu sinto como se já conhecesse." Ele acariciou minhas costas e me seguiu até a cozinha. Entramos na cozinha, onde a mãe e Izzy estavam discutindo receitas. Izzy parecia linda enquanto ela sorria para a minha mãe, que estava explicando como preparar algum tipo de prato. Coloquei meu braço em torno da cintura dela quando ela terminou sua conversa. "Pai, esta é Izzy, Izzy este é o meu pai, Ed." O rosto de Izzy acendeu sorrindo enquanto ela estendeu a mão para conhecer o meu pai. Ele zombou de sua mão e puxou-a para um abraço assim como mamãe tinha feito. "É bom finalmente conhecê-la, Izzy! Todos nós já ouvimos toneladas sobre você já!" Meu pai disse a ela quando olhou para seu rosto atordoado. "É muito bom conhecer você também!" Ela disse alegremente, colocando uma mecha de cabelo atrás da orelha, olhando para mim.


"Eu ouvi dizer que você joga sinuca muito bem!" Papai disse rindo. "Matt disse que preciso colocar você para jogar com McGowin, aquele burro velho amargo. Eu preciso tentar calá-lo! Nós vamos ter que definir alguma coisa!" Izzy começou a rir "A qualquer hora, seria divertido. Apenas deixe-me saber quando!" A mãe virou-se para as bandejas estabelecidas na ilha da cozinha. "Tudo bem, pegue uma bandeja! Precisamos levar essa comida lá fora antes que eu tenha Helen batendo na minha porta!" Ela olhou para Izzy e murmurou, "Essa mulher louca tem as festas cronometradas todos os anos!" Izzy deu a linda risadinha dela. Eu queria agarrá-la para um beijo, mas sabia que ela ia se sentir estranha na frente dos meus pais. Todos nós pegamos uma bandeja e levamos para as mesas designadas. Senti que Izzy estava confortável o suficiente com meus pais, então eu voltei para a área do bar para ajudar a configurar copos e tudo o mais. Sr. Dowling teve os baldes cheios de gelo e olhou para cima, enquanto arrumava as últimas coisas. Nós conversamos um pouco e logo a festa teve início. Corri para toneladas de amigos e relembramos os velhos tempos. Notei Mel e Izzy segurando sua própria conversa com as outras mulheres. Izzy se aproximou de mim depois de um tempo e eu coloquei meu braço ao redor dela. Eu apresentei a alguns amigos com quem eu cresci que eu não tinha visto desde a festa do ano passado. Matt e eu começamos a andar para a casa dos Miller. Eles tinham um quintal enorme, todos nós poderíamos jogar futebol perto da festa. "Então o que é que realmente está acontecendo com Izzy? Você me disse que ela teve uma infância estranha. Qualquer outra coisa acontecendo?", Perguntou Matt. "Ela passou por uma tonelada de merda. É como se cada dia eu estivesse descobrindo mais coisas que ela passou." Eu comecei a lembrar dela me contando sobre o salão de bilhar e sua mãe. Comecei a ficar nervoso que pode haver outras coisas que eu poderia descobrir que talvez eu não gostaria de ouvir falar.


Matt balançou a cabeça. "O que há com você e encontrar essas lindas e fodidas garotas? É como se você as atraísse!" "Nah homem, Izzy é diferente. Eu sinto que ela é a única, mesmo com toda a sua bagagem louca." Ela não era nada como a puta, Marie ou qualquer uma das minhas outras exes. Matt me parou. "Espere, não me diga que ela também tem alguns ex louco de controle? Quero dizer, quantos sinais de neon piscando que você precisa para bater-lhe na cabeça que ela poderia ser louca ou algo assim." Eu bufei, "Não, não é assim com ela. Ela só tem problemas e tal, mas ela ainda é legal. Quero dizer, você falou com ela e tudo mais. Ela só tinha merda acontecendo com ela." Eu senti como se eu precisasse convencê-lo. Eu não queria que ele pensasse nada de mal de Izzy. Ela era perfeita, mesmo com a sua infância fodida. Matt balançou a cabeça: "Eu não sei irmão. Recebo o que você vê nela. Ela legal, ela é gostosa, divertida e um grande senso de humor, mas, às vezes, quando elas têm muita bagagem, talvez seja melhor deixar essa merda sozinha." "Não é isso, Matt, Izzy é diferente. Tudo isso só se sente diferente. Eu sei que ela é a única." Eu disse insistentemente. Matt balançou a cabeça "Tudo bem, irmão, se você acha isso, então eu estou aqui para você. Tudo o que você precisar.", Sorri. Meu irmão sempre teve as minhas costas. "Obrigado." Saímos para jogar o nosso jogo.


Mel e eu nos sentamos em cadeiras de gramado bebendo nossas cervejas e vendo os caras jogarem futebol. Eu disse a ela que ela precisa parar de trazer as histórias ruins de quando sobre a sinuca como ela fez na noite passada. Ela não tinha memória de deixar escapar a história sobre aquela noite horrível. Estávamos sendo seguidos para casa pelo cara que eu joguei e felizmente Brad e Mack se dirigiam para o nosso apartamento para algumas bebidas. Brad chegou bem na hora que o cara tinha me empurrado contra a parede e Melanie tentava socá-lo para levá-lo longe de mim. Essa foi uma noite assustadora e eu realmente não tinha vontade de tentar explicar tudo para Z. "Isso resolve tudo! Temos que chamar Brad e Mack agora e ter uma reunião", exclamou Mel. Ela pegou o telefone e começou a enviar mensagens de texto. Ela olhou para cima e Flynn estava olhando para ela, parecendo um pouco chateado. Ela bufou. "Viu? Isso é o que ele faz! Ele sempre acha que eu estou mandando mensagens para um homem! Eu nem sequer me preocupei dizendo-lhe que Bill foi transferido para a nossa galeria de Chicago." Fiquei chocada quando eu olhei para ela. "O quê? Por que você não disse isso a ele? Iria resolver um monte de perguntas que ele tem em sua mente. Eu acho que ele teria pulado de alegria só por saber." Eu só não entendia a sua relação em tudo. "Não, eu não vou lhe dizer. Ele nunca vai confiar em mim de qualquer maneira. Que importa se Bill está aqui ou não!" Parecia que ela estava tentando comprar uma briga comigo. "Porque, eu pensei que a principal razão da briga de vocês é porque ele acha que você ainda está dormindo com Bill." Eu disse, ainda em choque que ela tinha algum jogo estranho acontecendo em sua cabeça.


"Isso não é o principal motivo das brigas. Ele continua tentando me fazer ciúmes também." Ela disse com tristeza. "Espere. Sinto muito. Vocês já alguma vez sequer ficaram juntos? Ou houve um dia em que vocês começaram a brigar do nada?" Eu estava totalmente confusa. "Nós nos beijamos muito e brincamos, mas nunca ficou mais do que isso." Mel disse franzindo a testa. "Por que isso?" Eu perguntei, chocada. "Porque quando começamos a beijar, ele tinha uma namorada. Então, ele terminou com ela para que pudéssemos começar alguma coisa, mas depois ele descobriu sobre Bill e eu, e desde então temos indo e vindo assim." Ela disse balançando a cabeça. Eu ri. "É preciso apenas tomar o controle e dizer dane-se, porque isso está apenas ficando ridículo", eu disse abaixando minha respiração. Ela riu: "Você provavelmente está certa. Eu só estou com medo de dar o primeiro passo." "Bem, quando você finalmente der, certifique-se de desligar o telefone! Qualquer mensagem ou chamada que vier, ele vai pensar que é um cara", eu brinquei. Ela riu com isso, "Yeah, essa é uma boa ideia!" Voltamos para assistir os caras. Z olhou para mim, ele tirou a camisa, enxugou a testa e piscou para mim. Eu ri e mordi meu lábio. Matt bateu na cabeça dele para que ele prestasse atenção. Eu ri novamente. "Então, vocês dois parecem estar indo muito bem, hein?" Melanie disse e eu realmente não tinha tido a chance de conversar desde que eu estive com Z a cada noite depois do trabalho. Eu sorri "É, parece que estamos indo muito bem." Mordi o lábio sorrindo só de pensar na semana passada.


Melanie me cutucou. "Bom, eu estou feliz por você, de verdade. Você merece. E você não consegue encontrar um cara melhor do que Z." Ela riu: "Bem, além de Flynn." Então ela ficou séria. "Você já pensou sobre o que poderia acontecer se ele estiver de volta?" "O que você quer dizer? Eu não acho que ele está nem mesmo procurando por mim." Eu esperava. Sentia-se como um monstro verde feio que eu ficava tentando não pensar. "Mas o que você terminou com ele, certo?" Ela perguntou com as sobrancelhas levantadas, quase me persuadindo a dizer que sim. "Sim, é claro que sim. Quero dizer, depois do que ele fez, para não mencionar a manter aquilo afastado de mim. Eu não posso voltar para isso." Eu não tinha intenção de voltar com ele. O que eu tenho com Z era algo que eu nunca tive com ninguém. Mesmo se ele tivesse me amado, nunca foi nada perto do que eu tenho com Z. Eu sei que eu estava caindo no amor por ele. "Tudo bem... Bom, eu estava apenas verificando. Quero dizer, você passou dois anos com ele. Isso é muito tempo. Então, o que realmente aconteceu naquela noite que realmente fez você ir embora?" "Eu... eu não posso dizer aqui." Estamos no meio de uma festa do bairro. "Tudo bem... mas em breve você vai me dizer, certo?" Ela implorou. Eu só balancei a cabeça, esperando que ela parasse de perguntar. Eu não tinha certeza se era mais por curiosidade do que qualquer outra coisa. Depois do que eu lhe tinha dito, ela nunca iria olhar para mim da mesma forma. Ela só teria piedade em seus olhos e eu não queria que ninguém tivesse pena depois da minha vida não ter nada além disso. Os caras marcaram um touchdown e as mães de Flynn e de Z vieram se sentar em cada lado de nós. Ambas as mães eram muito e em grande forma. Ambos os pais eram de boa aparência e que eu poderia dizer onde Matt e Z tinham seus grandes olhares. A mãe de Z, a Sra. Williams ou Sarah, como ela insistiu para que eu a chamasse, me cutucou de brincadeira. "Se divertindo, Izzy?"


Eu sorri, balançando a cabeça. "Sim, muito. Este é um ótimo bairro." "Sim, ele realmente é." Ela concordou, enquanto observávamos os meninos jogar. Eu ouvi a mãe de Flynn, Tania, começar a falar com Melanie perguntando-lhe o que está acontecendo com ela e seu filho. Eu praticamente bufei. Melanie respondeu: "Eu não tenho ideia do que seu filho está pensando!" Sarah inclinou-se para mim e disse: "Meninos difíceis, não são? Assim como seus pais!" Tania inclinou-se e deu uma risadinha. "Flynn é mais!" Então, voltando-se para Melanie e disse: "Deixe-me adivinhar, ele está com ciúmes o tempo todo, não é?" Eu ri com isso. Para dizer o mínimo! Sarah olhou para mim baixando a voz: "Isso é ruim, hein?" Eu balancei a cabeça, revirando os olhos. Melanie reclamou: "Eu simplesmente não sei mais o que fazer!" Eu ri: "Você sabe exatamente o que fazer!" Ela se virou e olhou para mim. Eu ainda dei uma risadinha. Sarah bufou, "Eu tenho certeza que eu concordo com você agora, Izzy!" Tania começou a rir. "Esses meninos às vezes precisam de um bom chute no traseiro!" Tania e Melanie viraram-se para o outro e começaram a discutir o assunto. Sarah virou-se para mim e disse calmamente: "Como você está realmente? Z me contou um pouco sobre sua infância. Parece que você teve a sua cota de tempos difíceis tão cedo, não é?" Dei de ombros e puxei meu queixo para cima, sem olhar para ela, com medo que ela tinha aquele olhar de piedade. "Sim, eu acho que eu tive. Mas tudo bem, realmente. As coisas terminaram bem." Eu tinha que acreditar nisso ou toda a merda que eu já passei não ia adiantar de nada. Recusei-me a acreditar que era a última lição.


"Eu gosto da sua atitude, Izzy. Às vezes a vida lhe entrega um contrato de merda, mas você é a única que pode dar a volta." Ela suspirou profundamente. Sorri para Z que estava olhando e piscando para mim. "Ele gosta muito de você, você sabe. Ele não parava de falar sobre você durante nossos telefonemas. Mesmo quando ele estava com a ex dele, ele mencionou você." Uau, é bom saber que ele tinha os mesmos sentimentos que eu, mesmo quando nos conhecemos. "Ele teve a sua cota de problemas como um adolescente também. Aqueles eram tempos difíceis." Eu olhei para ela com curiosidade. "Por quê? O que aconteceu?" Ninguém havia mencionado nada para mim. "Oh, ele teve mais do que sua cota de sofrimentos na escola. Então ele começou a ficar em apuros com a polícia. Ele começou com a turma errada um pouco - roubando carros. Ele saia com alguns meninos bastante assustadores. Levou seu pai e Matt realmente endireitando sua bunda!" Fiquei chocada. Eu sabia que Z não era um anjo, mas não achava que ele fez coisas assim. "Matt já estava na faculdade, mas voltava para casa todo o tempo para chutar sua bunda. A terceira vez que ele foi preso, Matt decidiu voltar para casa por um semestre. Ele seguiu em volta e quando qualquer um desses idiotas se aproximava de Z, Matt dizia a eles que Z não ia mais fazer coisas para eles." Ela sorriu e suspirou novamente. "Eles sempre foram muito próximos." Vimos os meninos jogando um pouco mais, em seguida, ela sorriu. "Espero que as coisas funcionem entre vocês dois. Você parece ser uma garota muito doce, que poderia fazê-lo feliz." Eu sorri. "Eu espero que sim." Eu não sabia o que mais dizer. Eu não sabia onde as coisas podem ir por nós, mas eu poderia sempre ter esperança que viria para o melhor. Ela respirou profundamente, "Bem, eu suponho que eu deveria começar a limpar." Ela disse em pé. Tania levantou-se também. "O que posso fazer?" Eu perguntei quando me levantei. "Não, vocês garotas apenas sentem aqui assistindo os meninos. Eles estão ficando quentes e suados! Eu adorava assistir o pai de Z


correr para mim dessa maneira!" Ela riu e piscou para mim. Eu ri. Eu não acho que Z iria querer ouvir sua mãe dizer isso! Melanie e eu me sentamos lá assistindo enquanto o jogo terminava. "Então, você vai fazer um movimento quando você chegar em casa com Flynn?", eu perguntei à Melanie assistindo os caras marcar o touchdown final. Todos os caras estavam se cumprimentando e falando merda para a outra equipe sobre como eles bateram suas bundas. Foi engraçado vê-los. Ela respirou fundo, "Sim, eu acho que é o que eu preciso fazer. Qual a pior coisa que pode acontecer? Fico jogada na rua e não tenho nenhum lugar para viver", eu ri, sabendo que não é o que iria acontecer, embora possa ser desconfortável ao redor da casa por um tempo, se as coisas não saíssem para melhor. Z e Flynn vieram correndo. Eu dei um grande abraço e beijei a boca de Z. "Baby, quente e suado! O que você acha?", ele perguntou rindo e ofegante do jogo. Eu ri e sorri para ele. "Eu amo isso! Pena que não estamos sozinhos!" Eu provoquei. Ele se inclinou e sussurrou: "Nós poderíamos ir até meu antigo quarto. Tenho certeza de que poderia livrar-me de todas as caixas da minha cama!" Ele piscou para mim. Eu comecei a pensar nisso, mas não há nenhuma maneira que eu poderia enfrentar qualquer um, se eles nos vissem indo até a casa sabendo o que provavelmente estaríamos fazendo. "Vamos ajudar a limpar, para que possamos voltar para o seu lugar mais rápido!" Eu provoquei e mexi as sobrancelhas. "Ahhh... vamos lá. Você considerou um pouco, porém, não é?" Estendi a mão para beijá-lo, "Absolutamente! Eu estou te amando tudo quente e suado!", Eu sussurrei, rindo novamente. Ele me puxou para um grande abraço e me virou me beijando. Ele me colocou no chão e correu para ajudar a limpar. Nós limpamos rapidamente, nos despedimos de todos e corremos para casa.


Depois da festa do bairro, as semanas voaram. Minha família adorava Izzy, como fizeram os pais de Flynn e realmente todo o bairro, minha mãe me contou. Izzy e eu estávamos tendo o melhor tempo. Começamos tomando mini-viagens nos dias que o clube estava fechado. Eu finalmente descobri que ela tinha um DIU, para que não precisássemos usar os preservativos. Graças a Deus, porque isso estava me irritando quando não tinha um por aí - embora ela fez até para aqueles momentos com sua doce boca. Deus, ela é incrível e não apenas por isso. Temos esta grande conexão e eu não poderia colocar o dedo sobre isso, mas era definitivamente diferente do que todas as outras namoradas que eu tive. Nós conversamos o tempo todo sobre o seu passado, não sobre seu ex, ela não parecia querer ir para lá ainda. Mas tudo bem, eu tenho tempo e toda a paciência do mundo para ela. Eu estava realmente começando a cair duro pela Izzy. Para dizer que queria contar a ela que eu a amava cada dia era um eufemismo, mas eu não queria assustá-la, dizendo que era muito em breve. Já que eu nunca falei isso para uma garota, então eu realmente queria que fosse especial, quando eu finalmente dissesse. Sim, tudo estava ótimo até que uma noite no clube a puta entrou quando eu estava no escritório, em uma noite de sábado movimentada e ela caminhou através da porta e fechou-a. Eu olhei para cima a partir do computador pensando que era Izzy, uma vez que cada vez que ela entrava e nós teríamos uma rapidinha surpreendente ou uma grande sessão de amassos. Não, não era Izzy, era a prostituta do caralho. Mas foda ela parecia incrível. Assim como quando eu a conheci. Ela era apenas um nocaute e ela estava muito bem vestida.


Levantei-me e tentei o meu melhor para não olhá-la mais, mas não podia evitá-lo. Limpei a garganta e tentei bruscamente perguntar: "O que você está fazendo aqui? Por que fechar a porta?" Ela deu um sorriso sexy e se aproximou de mim colocando a mão no meu peito. "Você ignora todas as minhas chamadas e mensagens, eu pensei que eu precisava para entrar e falar com você." Ela ronronou enquanto esfregava a mão no meu peito. Foda-se, ela precisa tirar a sua mão de cima de mim, eu não parava de pensar. Eu não queria que Izzy entrasse e a visse aqui. As coisas estavam incríveis entre nós e esta prostituta do caralho me traiu. Eu não esqueci isso, enquanto ela continuava a esfregar a mão no meu peito. "Eu ignorei suas mensagens e chamadas porque você me traiu. Agora você precisa sair. Está tudo acabado entre nós e eu realmente não quero vê-la novamente." Eu tentei soar convincente, o que era difícil, porque seus lábios estavam tão perto dos meus e foda-se se ela não cheirava fantasticamente. "Vamos lá, era tão bom no começo entre nós, não se lembra? Lembra-se das noites em minha banheira?" Ela ronronou. Foda-se, tenho certeza eu fazia. Mas eu não podia deixá-la pensar que eu lembrei desses. "Eu me lembro de você ser dobrada por cima do meu sofá por algum idiota! Você precisa sair. Agora. Estamos acabados. Não há nenhuma chance de que vamos voltar a ficar juntos, independentemente se eu estou com Izzy ou não." Ela fez beicinho. "Oh, vamos lá, para relembrar os velhos tempos...", ela estendeu a mão e apertou seus lábios nos meus. Eu esqueci o quão grande ela beijava e eu posso ter deixado os lábios demorar um pouco mais do que deveria, mas nada era comparado aos doces gostos de Izzy. Comecei a puxar para trás e foi aí que minha porta se abriu e Izzy entrou dizendo: "Ei, eu estava pensando..." Ela congelou quando viu a puta com os lábios em mim. Eu nunca vou esquecer aquele olhar triste, decepcionado em seus olhos.


Eu empurrei a puta longe e expliquei: "Não é o que você pensa." Izzy desviou o olhar rapidamente e saiu da sala apressadamente. "Foda-se!" Eu poderia ter perfurado a puta... Especialmente se ela tivesse fodido meu relacionamento com Izzy. Corri atrás Izzy com a puta atrás de mim, rindo enquanto caminhava para fora do meu escritório. Eu olhei e Izzy estava bem para trás do bar e falando com um cara tomando seu pedido. Ela parecia nervosa, mas não muito chateada. Eu andei até ela enquanto ela estava preparando a bebida. "Izzy, não é o que você pensa." Eu tentei explicar. Ela olhou para mim com os olhos vagos, mas com calma disse: "Não, está tudo bem. Realmente. Eu entendo", e voltou-se para preparar as bebidas. Que porra é essa que ela está passando em sua cabeça? "Não, eu não acho que você entenda. Ela me beijou e eu estava empurrando-a para longe", eu insisti, baixando a voz. Ela engoliu em seco e acenou com a cabeça, "Ok, entendi", sorrindo docemente. Ela estava 'ok' com isso? Eu não estava conseguindo nem comprá-lo. Que menina não ficaria com ciúmes pra caralho vendo seu namorado e sua ex se beijando. Ela olhou para mim e sussurrou: "Você tem o batom em seus lábios." Limpei-a com a palma da minha mão e olhei para a área do bar e vi a puta e seus amigos que estavam todos em um círculo de rindo e olhando para Izzy e eu. Talvez Izzy não queria dar a satisfação de vê-la chateada? Eu não tinha certeza, mas que tinha que ser isso. Fiquei ali observando Izzy fazer bebidas, servir e levar o dinheiro. Então eu agarrei-a pelo braço e a trouxe de volta ao meu escritório. Fechei a porta e tranquei. Eu não queria ser interrompido, porque eu queria ter certeza que ela entendeu. Eu não podia perder Izzy por algo estúpido assim. Eu estava caindo loucamente apaixonado por ela. Izzy encostou minha mesa e ficou olhando para o espaço. Inclinei a cabeça para fazê-la me olhar nos olhos. "Izzy, eu prometo a você que não era o que parecia." Ela olhou para mim e sorriu: "Eu sei. Eu acredito em você. Você disse que ela beijou você e você me disse que a empurrou. Está tudo bem. Realmente."


Por que não estava com ciúmes? "Então... estamos bem?", eu perguntei timidamente. Eu não sabia o que pensar neste momento. Se fosse o contrário eu estaria perfurando paredes. "Sim, estamos bem. Prometo." Ela estava me olhando nos olhos, sorrindo, mas ela ainda tinha aquele olhar vago em seus olhos. Ela olhou para a porta, "É melhor eu voltar lá. Estamos lotados." Olhei ao redor da sala, em seguida, de volta para seus olhos: "Mas estamos bem, certo? Você não está com raiva nem nada, certo? Você entende que ela me beijou e eu estava empurrando-a de cima de mim, né?" Eu senti que ela não estava me ouvindo. "Sim, prometo. Está tudo bem." Ela estendeu a mão para me beijar como eu me abaixei para encontrar seus lábios com os meus e queria beijá-la profundamente, mas seu beijo me senti... vazio. Como se ela estivesse me beijando para me acalmar. "Tem certeza?" Eu perguntei a ela novamente. Ela assentiu com a cabeça e sorriu. Ela se virou e saiu de volta para o bar. Eu só fiquei lá tentando pensar se ela realmente estava bem. Eu não entendo. Por que ela não ficava com ciúmes? Voltei para fora e Clark se aproximou dizendo que tinha um VIP, então fui atendê-los. Olhei para o bar e Izzy estava servindo bebidas, como se nada tivesse acontecido. Mark estava na outra extremidade servindo a puta e suas amigas. Eu esperava que ele deixasse Izzy na outra extremidade. Eu vim andando para trás até onde Izzy estava servindo. Ela olhou para cima e sorriu, mas não chegou a seus olhos. Eles ainda tinham o mesmo olhar vago. Foda-se. Claro que não está tudo bem. Por que ela continuava me dizendo isso? Várias garotas vieram até mim para falar comigo e paquerar. Eu estava tentando não falar com elas, mas eles eram clientes e eu não queria ser rude. Não admira que nenhum dos meus relacionamentos nunca funcionou. Eu sempre tinha meninas vindo até mim. Olhei em volta e encontrei alguns caras para falar com elas. Eu peguei os olhos de Izzy me observando e ela sorriu. Bem, bem, pelo menos eu não fodi isso. Talvez eu marquei alguns pontos para me levar de volta para onde eu estava antes de o beijo com a prostituta do caralho. Talvez.


Finalmente, foi hora de fechar. Mark veio depois que a puta e seus amigos deixaram, dizendo-me que disseram um monte de merda sobre Izzy que ele fez com que ela não chegasse perto deles. Agradeci e, em seguida, fui até Clark e pedi para não deixar entrar ela ou seus amigos nunca mais. Ele balançou a cabeça, dizendo: "Não tem problema." Só então, meu telefone soou com uma mensagem dela. Eu adorei beijar você e eu acho que você também sentiu falta disso. Ligue para mim. Vamos nos divertir, como nos velhos tempos. Eu balancei minha cabeça e desliguei o telefone. Que diabos havia de errado com ela? Eu olhei para Izzy e vi como ela limpava. Ela estava tentando forçar piadas com Sandy e Mark. Ou foi minha imaginação que ela estava forçando-o. Ela estava muito feliz e fazendo piadas? Eu não estaria se eu estivesse no lugar dela. Merda. Talvez ela realmente estivesse bem. Todo mundo tinha terminado a limpeza e estávamos indo para fora. Agarrei a mão de Izzy enquanto eu trancava. Começamos a andar em direção a cada dela. Normalmente, nós discutíamos qual casa iríamos, mas eu não estava indo para dar-lhe uma opção que eu não ia ficar com ela esta noite. Eu não preciso dela pensando que eu ia ficar com a puta ou algo assim. Caminhamos até porta e nós dois começamos a rir. Eu mencionei que Flynn e Mel estavam finalmente juntos? Era um par de dias após a festa do bloco. Agora eles estavam fodendo como coelhos e isso é tudo o que já ouvi quando se hospedaram lá. Clark disse que o fez tão excitado que ele teve que continuar ligando para Tina. Izzy foi até a geladeira e pegou uma cerveja. Sentei-me na ilha da cozinha e a observei cuidadosamente, tentando avaliar se ela estava chateada. Ela bebeu a coisa toda. Eu assistia com admiração percebendo que ela ainda não tinha respirado. Normalmente, eu não ligaria porque ela realmente gosta de cerveja, mas hoje à noite, eu tinha certeza que era para acalmar os nervos. Ela terminou, respirou fundo e colocou a garrafa na lixeira. Ela olhou-me um pouco triste. "Estou cansada, vou deitar." "Sim, eu também, vamos lá." Levantei-me, tentando não parecer nervoso, quando eu ainda não tinha ideia do que estava acontecendo em sua cabeça.


"Você vai ficar?" Ela parecia surpresa. "Você não quer que eu fique?" Não que eu estivesse indo para darlhe essa opção. "Sim, isso é bom." Ela assentiu com a cabeça e subiu. Eu senti como se estivesse esperando para ela estourar em algum ponto. Eu só queria que ela dissesse alguma coisa sobre a porra do beijo. Gritasse para mim. Alguma coisa. Mas ela não fez. Ela agarrou seus pijamas e foi para o banheiro, mudou de roupa e voltou. Ela puxou as cobertas para trás e foi para a cama. Ela não disse uma palavra. Eu fiquei ali só olhando e esperando. "Você vai dormir aqui? Ou apenas me ver dormir", ela perguntou com um meio sorriso. "Sim, não, eu só... vamos dormir." Tirei meus sapatos, camisa e jeans fora e deslizei na cama ao lado dela. Puxei-a junto ao peito e beijei seu cabelo. Eu tinha medo de fazer um movimento, porque eu não tinha certeza se ela queria isso. Ela olhou para cima e me beijou com força. Deus, ela tem uma boca incrível. Eu empurrei minha língua por seus lábios e ela me deixou entrar. Nós nos beijamos por um tempo e eu não ia fazer amor com ela, mas estávamos ficando tão aquecidos. Nosso beijo se tornou mais profundo e eu senti que queria provar a ela que eu a tinha escolhido e não a outra. Eu rolei para cima dela e ela fez aquela coisa com os braços, onde ela os colocava imediatamente por cima da cabeça. Deus, eu amava isso. Era como se ela me desse total controle sobre todo o seu corpo. Foi a coisa mais sexy que eu já vi. Ninguém que eu já estive fez isso. Eu estava consumido de desejo por ela. Eu queria ter certeza que ela entendesse que era ela a única e eu não pensava em qualquer outra. "Você é a mais incrível, a mulher mais sexy", eu sussurrei em seu ouvido. Eu me movi quando o meu pau duro estava certo em sua abertura quente e úmida apenas esperando por mim. Entrei lentamente, sentindo cada movimento dela. Abaixei-me e beijei-a


apaixonadamente enquanto ela gemia em minha boca. Meus golpes eram lentos e intensos e as nossas respirações estavam firmes e rápidas. Foi o ato sexual mais erótico que já tivemos. Finalmente, eu não aguentava mais e eu sabia que ia ter a versão mais intensa. "Venha comigo, baby, eu vou gozar tão duro." Ela veio imediatamente e apertou-me com força, pulsando enquanto gemia tão alto. Quando eu desci do meu orgasmo, ela continuou a tremer com os efeitos do dela. Beijei-a repetidas vezes. Era o tipo de ato sexual que fazia você querer chorar, mas desde que eu sou um cara, eu não faria isso. Em vez disso, eu sussurrei, "Deus, Izzy, você é tudo que eu sempre quis e muito mais." Eu olhei nos olhos dela e ela estava rasgando. Eu ainda estava dentro dela, beijando-a profundamente novamente. Eu desmaiei meu corpo em cima dela deixando-a sentir cada milímetro do meu peso. Eu enterrei minha cabeça em seu pescoço e os cabelos, beijando sua orelha. Eu puxei-me para fora dela, estava do meu lado e a puxei para perto de mim. Fechei os olhos e adormeci. Eu não tinha certeza de quanto tempo eu tinha dormido, mas meu telefone soou um texto. Eu tinha certeza que eu sabia de quem ele era. Olhei para Izzy e ela estava dormindo. Ela parecia um anjo. Sua cabeça estava virada e seus cabelos estavam espalhados por baixo dela. Eu queria beijar seus lábios doces, mas estava com medo de acordá-la. Eu pressionei meus lábios em sua testa em seu lugar. Ela se mexeu rapidamente. "Deus, eu acho que estou apaixonado por você." Eu sussurrei, beijando a bochecha dela e me estabelecendo ao seu lado quando caí no sono mais uma vez. Eu acordei na manhã seguinte para uma cama vazia. Sentei-me perguntando onde ela foi. Eu olhei meu telefone estava no criadomudo. Foda-se. Espero que ela não tivesse lido os textos. Eu verifiquei e havia um de Izzy, Fui para uma corrida. Já volto. X. Bem, não parecia que ela estava com raiva de mim. Eu verifiquei o texto da puta... com certeza, isso foi o que me acordou durante a noite. Parecia mais um texto bêbado dizendo: Você foi a melhor foda que eu já tive. Pena que ela não achou antes de foder algum outro idiota. Não que eu realmente me importasse mais. Tudo o que eu queria e precisava era Izzy. Eu lembrei o que eu disse a ela,


antes de cair no sono. ‘Eu acho.’ Eu não ‘acho’ mais isso. Eu sei disso. Eu sei que eu estou apaixonado por Izzy. Eu sou completamente e totalmente apaixonado por Izzy. Levantei-me sorrindo para a minha realização e puxei minha calça jeans e camisa e desci as escadas. Mel e Flynn já estavam lá bebendo o seu café. Eles estavam sorrindo um para o outro cochichando alguma coisa, tocando as mãos. Eu sorri. Era bom ver meu amigo tão feliz. Peguei uma caneca. "Bom dia." Eles sorriram feliz para mim. "Hey , Z", exclamou Mel. Clark entrou pela porta da frente naquele momento. Eu olhei para ele, "Tina?" Ele riu. "Nah, uma morena que realmente queria ontem à noite! Ei, por falar nisso, eu realmente sinto muito sobre deixar Sheila entrar na noite passada. Eu não achei que ela seria estúpida o suficiente para tentar qualquer coisa. O que aconteceu?", Perguntou Clark. Mel e Flynn olharam para mim com olhos enormes. Eu respirei fundo olhando para a porta para me certificar de Izzy não estava entrando. Eu abaixei minha voz "A puta entrou no meu escritório enquanto eu estava trabalhando nos livros e fechou a porta. Levanteime para tirá-la de lá e ela me beijou. Izzy entrou logo em seguida." Eu lhes disse, balançando a cabeça. "Puta merda!" Clark exclamou. "Oh meu Deus! O que Izzy disse?", perguntou Mel, parecendo preocupada. Engoli em seco. "É onde eu estou totalmente confuso. Expliquei a ela e ela disse ‘está tudo bem.’ Como se não fosse grande coisa." Eu olhei para Mel "Isso não é normal , não é? Eu teria pensado que ela estivesse com ciúmes ou gritasse comigo ou algo assim!" Mel parecia tão chocada quanto eu estava na noite passada. Ela olhou para a porta e perguntou: "Nada? Ela não enlouqueceu?" Eu balancei minha cabeça. "Merda. Eu a puxei para fora de uma só por flertar com um cara que ela estava namorando na faculdade. Isso não é como ela." Mel disse balançando a cabeça, seus olhos estavam enormes e ela parecia muito preocupada com a amiga.


"Isso é o que eu pensava. Quero dizer, não que eu gosto de muito ciúmes ou nada assim, mas ela apenas aceitou como se não fosse nada." Eu tomei um gole de café e ouvi a porta da frente abrindo. Izzy voltou parecendo que ela correu uma maratona. Seu rosto estava todo vermelho e ela estava suando muito mais do que ela normalmente fazia quando ela voltava de suas corridas. Ela foi até a geladeira e pegou uma garrafa de água e bebeu quase tudo. Estávamos todos olhando para ela e ela parou e olhou para nós. "O quê?", Ela perguntou, com olhos enormes. Eu ri: "Nada, umm, você só parece como se tivesse corrido para a linha de estado e de volta." Ela riu. "Sim, bem, eu tinha realmente um grande prazo." Ela me beijou e disse: "Eu vou tomar um banho." Sorrindo e apontando para o corpo suado e ela subiu as escadas correndo. Todos nós apenas ficamos lá olhando para onde ela tinha desaparecido. Mel respirou fundo e balançou a cabeça. "Tem que ser algo com seu ex. Ela não costumava agir assim. A antiga Izzy teria suas bolas em um prato." Uh, sim, de repente eu estava feliz que eu não estava namorando a velha Izzy. Flynn saltou. "Hmm. Isso é estranho." Suas sobrancelhas foram puxados juntos, como se ele estivesse tentando se lembrar de algo. Mel perguntou: "O que?" "Bem, naquela noite em que estávamos bêbados..." Nós todos começamos a rir, porque era assim a maioria das nossas histórias começavam? "Não, me ouçam. Na noite em que beijou Izzy pela primeira vez e realmente não se lembra, nós estávamos falando sobre ciúme e eu me lembro dela dizendo algo sobre seu ex a deixando com ciúmes de propósito, mas eu nunca pensei em nada disso. Bem, até agora." Mel apenas olhou para ele. "Uau, ele realmente torceu sua mente, não foi?" Eu só balancei a cabeça. Que diabos estava acontecendo na cabeça da minha menina? O que ele fez? "O que, você acha que ele condicionou


a ela para não ficar com ciúmes ou algo assim?", Eu sussurrei, não tenho certeza se a coisa eco funcionava nos dois sentidos até as escadas. Mel disse: "Eu não duvido. Quero dizer, uma garota que costumava ir louca em outras garotas flertando para ver seu namorado e a ex beijando e não dizer nada." Ela disse balançando a cabeça. Não, eu acho que ela está certa. Então, o que seu ex realmente tinha feito com ela?


Eu tive uma corrida incrível e fui capaz de limpar a minha cabeça e pensar. Eu tinha certeza que eu ouvi Z me dizendo que ele achava que ele me amava. Eu estava dormindo, mas seu telefone soou uma mensagem e me acordou brevemente. Acha. Eu acho que é mais do que qualquer um jamais realmente me disse. Mesmo minha mãe mal disse que realmente me amava. Eu provavelmente poderia contar as vezes em uma mão. Eu sabia que eu estava apaixonada por ele. Eu queria estar com ele o tempo todo. Eu amava o seu sorriso. Eu amava como ele fazia amor comigo e me fazia sentir especial e tão querida. Durante minha corrida eu também pensei sobre ser ciumenta. Sheila era... linda. Para dizer que a palavra parecia um eufemismo, na verdade. Ela devia ser uma modelo. Talvez ela fosse, eu nunca pensei em perguntar. Eu não tenho certeza se eu realmente queria saber. Mas, durante o primeiro ano de minha relação com ele, eu aprendi que o ciúme só resultava em más punições. A primeira vez foi a lição mais difícil. Sentei-me em uma festa e tive de suportar vê-lo jogar com uma linda morena no canto. Seus olhos constantemente sobre mim para ter certeza que eu estava assistindo. Eu tentei conter minha raiva ciumenta até que estivéssemos na limusine indo para casa. Mas depois que a porta se fechou, eu o deixei ter. Eu gritei, gritei e chegou bem perto do tapa em seu rosto presunçoso, mas ele pegou minha mão antes de fazer contato. Ele tinha um sorriso e me disse que ele estava tentando me ensinar uma lição de vida maravilhosa contendo o meu ciúme. Naquela noite, ele seguiu através de me ensinar a lição. Talvez ele realmente me fez um favor e eu aprendi alguma coisa. Manter a calma é provavelmente para o melhor na minha relação com Z. Já para não falar, não teria dado a Sheila a satisfação de me ver triste. Eu acho que isso não a impediu de entrar em contato com Z, porém,


desde que eu vi a mensagem em seu telefone quando eu mandei a minha. Eu tinha colocado o telefone na minha mesa de cabeceira para que ele pudesse ver. Quando verifiquei para ter certeza que a minha mensagem havia chegado em seu telefone, eu notei uma de Sheila. Ir para uma corrida nunca tinha sido mais certo. Encontrei Mark quando eu finalmente cheguei de volta para uma corrida. Ele correu ao lado de mim com um sorriso. "Eu acho que você tem muito em sua mente. Eu nunca vi alguém correr tão duro e rápido!" Eu riu. "Talvez você devesse treinar para ser uma profissional", ele me provocou. Foi bom vê-lo. Afinal de contas, ele não sabia nada sobre a mim, exceto meus tempos de faculdade. Ele não sabia toda a minha bagagem ou a porcaria que eu já passei. Uma boa conversa agradável se sentia bem. Ele me convidou para sua academia, mas mais uma vez eu recusei. Eu tinha certeza que quando voltei para a casa eles estavam discutindo sobre o incidente de Sheila. Eu não queria a sua simpatia. Eu estava cansada de olhares de piedade e sorrisos simpáticos. Eu só queria ficar com a minha nova vida. Estar com Z era... divertido, emocionante, doce, romântico. Era tudo que eu queria em um relacionamento. E, em seguida, Sheila aconteceu. Agora ele ia estar ansiando para mim, porque ele sentia muito por tudo isso. Eu não queria isso. Eu esperava que depois da minha corrida, poderíamos simplesmente voltar para onde estávamos antes do beijo de Sheila. Depois de tomar meu banho, desci as escadas e comecei a cozinhar todos os pequenos-almoços. Z veio e me parou. "Por que não vamos todos para Rita?" Todo mundo tinha aquele olhar de pena em seus olhos. Eu não tinha certeza se um pequeno-almoço cheio de olhos arregalados e conversa tranquila era o que eu queria, mas eu decidi que eu ia receber se ficasse em casa de qualquer maneira. Então eu concordei. Enquanto andamos a par de blocos para o restaurante era como eu pensava, a conversa era quase inexistente. Ele estava me dando nos nervos. Nós todos nos sentamos à mesa e tudo pedimos o mesmo ‘especial ressaca’. Tirei vários grandes goles do meu Bloody Mary. Era mais para me acalmar para que eu pudesse dizer-lhes tudo para deixar


de ser idiotas. Eles estavam todos olhando para mim enquanto eu tomava meus goles e depois limpei minha garganta. "Olha, última noite foi horrível." Eu disse olhando diretamente para Z, que ficou vermelho imediatamente. "Mas está feito e não há nada que eu possa fazer sobre isso e eu não quero mais falar sobre isso. E se vocês pudessem realmente parar com os olhares piedade e conversa idiota, eu realmente iria apreciar." Lá, eu disse isso. Os caras todos disseram "Sim", " certo", "é claro", em uníssono. Mel ficou lá olhando para mim como se eu tivesse três cabeças. "Nós não estamos tentando dar-lhe olhares de piedade, é exatamente que nós estamos chocados que você não está com raiva. Você devia ter pelo menos chutado a bunda dela ou algo assim," Mel disse, incrédula. Eu balancei a cabeça e olhou para Z em seus olhos, "Você quer voltar com Sheila?" "Nnn, não. Nem um pouco", ele gaguejou, sacudindo a cabeça, chocado. "Bom", eu disse. "Então é isso. O que mais há para discutir?" Mel apenas balançou a cabeça. "Nada, eu acho que não há mais nada para discutir." Eu tomei uma respiração profunda. Lá. Concluído. Eu me senti melhor e continuei a comer a minha comida. Clark falou e começou por volta de algumas garotas na noite passada e como bêbadas eram e como ele tinha que ajudá-las, em seguida, viu um delas vomitar nos arbustos. Nossa conversa girou real novamente e pela primeira vez, eu estava grata por Clark e suas conversas tolas. Estávamos sentados conversando e rindo sobre as diferentes histórias. Então eu olhei para Clark e os olhos de Flynn e vi ambos os rostos tensos de raiva. Virei-me para ver o que eles estavam olhando Mark, Dex e um outro cara entraram e estavam sentados à mesa logo atrás de nós. Deixe-me acrescentar, o assento de Mark estava bem atrás de mim. Z estava ao meu lado e Melanie no meu outro lado. Toda a situação era tensa e muito desconfortável, para dizer o mínimo, e ninguém disse uma palavra.


Antes de Mark sentar, ele caminhou entre Melanie e eu, agachouse e ele apertou meu ombro, mantendo a mão no meu braço. "Ei, foi uma grande corrida esta manhã. Eu realmente gostaria de dar-lhe o meu número pessoal de trainer. Eu acho que você deve realmente pensar sobre a formação profissional que falamos." Ele disse com um sorriso lindo e alto o suficiente para que a mesa inteira ouvisse. Eu, obviamente, não tinha contado a ninguém que eu vi Mark na minha corrida naquela manhã. Eu podia sentir Z endurecer no meu outro lado, mas ele manteve sua boca fechada. Assim como os outros caras. "Obrigado, Mark. Eu vou... Eu vou pensar sobre isso." Eu gaguejei, nervosa. Ele sorriu, apertando meu ombro novamente: "Bom, você faz isso. Vejo você amanhã na trilha." Ele fez uma pausa e depois enfatizou sua próxima linha. "Talvez possamos fazer tão duro como fizemos hoje." BAM! Ouvi cadeira de Z voar para trás e bater no chão quando ele pulou atrás de mim. Dex e o outro cara se levantaram rapidamente, Flynn e Clark fizeram o mesmo. Mark manteve um leve sorriso no rosto. Eu implorei, minha voz vacilante: "Sem brigas! Por favor, gente. Sem brigas!" Eu estava apavorada, especialmente desde que eu estava no meio deles. Olhei para trás e para cima de Z, "Nada aconteceu, o que ele está implicando, nada aconteceu." Z não estava olhando para mim em tudo, mas eu notei que ele tinha um leve sorriso também. Olhei para baixo e ele estava com os punhos cerrados, pronto para lutar, assim como na noite quando estávamos no salão de bilhar. Virei-me para Mark em pânico, "Que diabos você está fazendo? Por favor, não diga nada assim." Meu coração estava batendo enquanto Mark continuava a sorrir. "Todo mundo... apenas se sentem... por favor." Dex, seu amigo, Clark e Flynn lentamente se sentaram. Mark e Z ainda estavam de pé. Ambos estavam prontos para brigar. Olhei para Mark com olhos suplicantes, "Por favor, por favor, sente-se, você já fez o suficiente." Eu mal disse alto o suficiente.


Ele presunçosamente sorriu para mim: "Qualquer coisa para você Izzy. A qualquer hora, em qualquer lugar." "É isso aí filho da puta!" Z gritou e eu pulei para fora do caminho bem na hora que Z deu um soco em Mark no queixo, derrubando-o de volta para onde eu havia estado. Dex pulou para trás de Z e tentou segurar seus braços para trás antes que ele pudesse jogar outro soco, mas Z enfiou a cabeça para trás, batendo duro na testa de Dex e o fez tropeçar. Clark o pegou a fim de que Flynn pudesse dar um soco nele enquanto o outro cara que estava com Mark tentava dar um soco em Clark. Melanie me puxou mais para o canto enquanto eu olhava ao redor do restaurante para ver se alguém pode ajudar nesta situação. Mandy deixou cair o pote de café, quebrando-o ao chão, assim como dois policiais chegaram casualmente, como se estivessem esperando para comer um bom almoço, quando perceberam a enorme briga acontecendo no nível superior do restaurante. Voltei-me para ver Mark tomar um balanço em Z e como ele se abaixou de um soco. Um dos policiais agarrou Mark rapidamente e o outro policial pegou Z. Eles já deviam ter chamado um backup porque dois policiais adicionais entraram e começaram a acabar o resto da luta. Mark e Z foram puxados para fora, na calçada. Tudo aconteceu tão rápido. Os policiais levaram as declarações de todos, inclusive a minha e de Melanie. Três horas mais tarde, eu estava na delegacia com Melanie socorrendo Z, Flynn e Clark. Caminhamos para fora e comecei a ficar para trás. O resto do nosso grupo andou mais rápido, como se para permitir que nós tivéssemos nosso tempo sozinhos. Olhei para Z. Sua mandíbula estava extremamente apertada. Suas narinas queimadas, ou assim parecia. Ele não tinha um arranhão nele, exceto o cabelo parecendo despenteado. "Você está bem?" Eu perguntei lentamente Z. "Sim, muito bem. Está tudo ok", frisou o 'ok', como se jogando para trás o que eu tinha dito a ele na noite passada sobre Sheila.


"Então... o que devemos fazer hoje?" Eu perguntei nervosamente tentando mudar de assunto. Ele não parecia como se quisesse discutir a luta e eu realmente não queria, até que ele se acalmasse um pouco. "Talvez devêssemos chamar o personal trainer de Mark e ver se ele poderia trabalhar com você. DURO." Ele cuspiu em mim com uma voz firme. Oh. Acho que ele não estava realmente bem. Parei para que eu pudesse enfrentá-lo. Ele passou por mim e começou a andar em uma pequena área. Parecia que ele queria dar um soco algo de novo, eu tenho certeza que Mark foi o seu primeiro pensamento. "Você está bravo comigo?" Eu perguntei em voz baixa. Eu não queria brigar. Eu só queria estar de volta para onde estávamos antes de Sheila e agora essa coisa toda com Mark. Ele parou na minha frente. "Você o beijou?" Ele cuspiu por entre os dentes, com raiva nos olhos. O quê? "NÃO! Por que eu faria isso?" Eu perguntei, chocada que ele mesmo achava isso. "Para se vingar de mim ou alguma coisa estranha fodida que tem acontecendo na sua cabeça!" Ele gritou. "Não, eu não faria isso!" Eu protestei, tentando manter a calma com um olhar preocupado no rosto. Eu só queria tudo de volta para antes. "Eu não sou assim." Eu insisti tentando fazê-lo entender. Ele balançou a cabeça, sua voz ainda estava apertada. "Sinto muito. Você está certa. Eu estou apenas... você não me disse que o viu na trilha hoje, muito menos correu com ele. Vocês planejam se reunir amanhã para uma corrida?" Eu balancei minha cabeça: "Não, foi mais como um ‘te vejo por aí’" "Você não está indo correr com ele." Ele ordenou, sua voz ainda apertada e eu podia ver as veias em seu pescoço pulsando. "Eu... bem, eu não tinha planejado correr com ele hoje. Nós só estávamos na mesma trilha ao mesmo tempo. Quero dizer, foi assim que nos conhecemos."


"Você deveria começar a vir para a academia comigo então em vez de correr." Ele zombou e eu estava tentando descobrir como voltar para onde estávamos antes de tudo isso. Pisquei algumas vezes e engoli. Eu não queria discutir com ele, mas eu preferia correr. "Eu... eu ainda vou correr. Eu... não há nada acontecendo com Mark e eu. Eu juro para você. Nem nunca haverá. Eu escolhi você e estou com você. Você precisa confiar em mim, por favor." Eu implorei e estava tentando me certificar de que ele entendeu. Ele acenou com a cabeça e olhou para longe, tentando se acalmar. Ele começou a andar em direção a casa com passos largos, então eu tive que correr para alcançá-lo para que eu pudesse caminhar ao lado dele. "Moto." Ele murmurou com os dentes cerrados e eu só poderia supor que ele estava respondendo a minha pergunta anterior. Pelo menos foi uma resposta e ele não queria ficar sozinho, embora, ele não dissesse nada sobre eu ir com ele, agora que eu pensei sobre isso. "Tudo bem, podemos embalar um almoço e ir para o parque, fomos a um par de semanas atrás, aquele com a cachoeira." Eu disse de forma esperançosa. Eu jurei que o viu acenar com a cabeça, mas eu não tinha certeza. Chegamos em casa e ele ainda não disse nada. O pessoal estava olhando para nós como se estivessem esperando por um grande golpe para cima. Eu nervosamente fiz os nossos sanduíches e rapidamente embalei algumas outras coisas para um pequeno almoço. Todo mundo estava estranhamente quieto enquanto eles observavam-me embalar o nosso almoço. Olhei para Melanie e seus olhos estavam me pedindo para lhe dizer alguma coisa. Tudo o que eu podia fazer era dar-lhe um pequeno encolher de ombros sem saber o que realmente estava acontecendo na cabeça de Z. Assim que foi feito embalagem o nosso almoço, Z pegou o saco das minhas mãos e caminhou em direção à porta. Segui-o, ainda sem ter certeza se eu era bem-vinda para me juntar a ele. Olhei para trás e todo mundo estava olhando para nós, mas ainda tão tranquilos.


Ele guardou o nosso almoço na bolsa em sua moto, pulou, então olhou para mim. "Você vai ficar?" Ele perguntou, sua voz ainda dura. Engoli em seco, "Você quer que eu vá com você?" Ele desviou o olhar, mais uma vez sua mandíbula estava apertada e ele parecia estar a moer. "Só se você quiser." Ele disse em uma voz muito rouca. Eu queria rir, porque ele parecia o lobo mau. Eu não acho que ele iria apreciar a minha piada. Em vez disso, acenei com a cabeça e pulei atrás. Eu coloquei meus braços em torno dele e coloquei minha cabeça em suas costas, como sempre faço. Ele respirou fundo e balançou a cabeça antes de começar a moto. Eu tinha certeza que ele ia dizer algo antes de sair, mas ele não fez. Quando chegamos ao parque, ele desceu da moto e, em seguida, estendeu a mão para mim. Peguei sua mão, saindo da moto e olhei em seus olhos. Ele se inclinou e me beijou duro com o que parecia ser o desespero. Comecei a me perguntar se ele ia terminar comigo porque era uma ansiedade, tal beijo frenético. Ele se afastou e olhou para mim como se quisesse dizer algo, mas ele pareceu mudar de ideia no último minuto. "Eu nunca vou te trair Z. Eu não sou esse tipo de pessoa." Eu disse tão sincera como eu poderia fazê-lo entender. Ele balançou a cabeça e desviou o olhar, como se ainda não acreditasse em mim. Ele tirou o nosso almoço da bolsa e pegou minha mão. Caminhamos lado a lado sem dizer uma palavra e continuamos até que nos sentamos debaixo de uma árvore de carvalho linda e comemos o nosso almoço. Ele começou a me contar sobre como ele veio com a ideia de Allure e como ele a abriu. Nossa conversa foi a partir daí, mas nós não discutimos o que aconteceu com Sheila ou com Mark. O resto da tarde foi realizada como se nada tivesse acontecido. Na verdade, tivemos uma tarde muito romântica. Era exatamente como eu esperava ter no início do dia após o incidente de Sheila. A vida parecia que ia voltar ao normal.


Várias semanas se passaram depois dos incidentes Sheila / Mark. Izzy e eu nunca discutimos ou tivemos outros incidentes novamente. Eu não contei a Izzy que o meu advogado contou que Mark decidiu não apresentar queixa. Desde que eu dei o primeiro soco, Mark queria prestar queixa contra mim inicialmente. Meu advogado parecia pensar que a sua mudança de mente tinha algo a ver com os seus patrocinadores. Que seja. Eu estava preparado para ir a julgamento se eu precisasse. A imprensa provavelmente só trazer mais negócios para Allure de qualquer maneira. Para não mencionar, eu tinha certeza que uma vez que o juiz ouvisse o que diabos aquele idiota disse e deixou implícito, ia estar do meu lado. As coisas pareciam voltar ao que era antes de todo do caos. Eu adorava estar com Izzy e sempre tivemos um ótimo tempo juntos. Eu ainda não tinha contado a ela que eu a amava. Não tinha certeza do que eu estava esperando, mas acho que tinha tudo a ver com o meu ciúme. Depois de ser traído tantas vezes, eu estava desconfiado de colocar-me lá fora, especialmente desde que eu nunca disse isso a ninguém. Embora com Izzy eu estava ficando muito perto. Ela fez tão fácil de se apaixonar. Eu tenho que admitir, eu não era capaz de controlar o meu ciúme tanto quanto Izzy foi capaz de conter a dela. Particularmente um sábado à noite no Allure quando meu velho amigo do colégio entrou e eu estava conversando com Flynn e um par de meninas no bar quando Steve Maxwell ansiosamente veio até mim apertando minha mão e estava tão feliz de ver Flynn. Ele não tinha ido a Allure em um tempo e foi ótimo vê-lo novamente. Costumávamos jogar futebol juntos e arrumar problemas em festas. Começamos a conversar sobre os velhos tempos, mas eu continuei a perceber como ele estava olhando para trás do bar. Eu não tinha


certeza se ele estava olhando para Sandy ou Izzy, mas quando via uma delas, seus olhos se iluminavam e ele tinha esse enorme sorriso tonto no rosto. Foda-se, era melhor que não fosse para Izzy. Izzy veio até nós para encher nossas bebidas e viu Steve. Seus olhos se iluminaram e ela veio em torno da abertura do bar e deu-lhe um grande abraço. Que porra é essa? A raiva começou a inchar dentro de mim, para não mencionar o ciúme correndo em minhas veias. Se eu não tivesse conhecido Steve durante todos esses anos, eu teria batido a porra dele. Tentei manter a calma, porque eu queria descobrir como esses dois se conheciam. Eu estava começando a me perguntar se ela estava transando com ele nas minhas costas todo esse tempo, embora eu tentei me lembrar que estamos juntos quase o tempo todo, exceto quando ia para o ginásio e ela para suas corridas. Izzy voltou atrás do bar, pegando nossas bebidas e, em seguida, foi chamada por um cliente. Ele olhou de volta para mim e sorriu. "Então, na verdade, eu vim aqui hoje porque ouvi dizer que Isabella...", ele riu e balançou a cabeça "quero dizer Izzy está solteira novamente." Eu tentei não moer os dentes quando perguntei, "Que porra que você acabou de dizer?" Eu o assisti ficar um pouco pálido, provavelmente a partir de minha reação e ele perguntou: "Bem... ela não está mais namorando Mark, não é?" Olhei para Flynn sem tem certeza do que pensar. Como Steve sequer conhece Izzy, por que ele a abraçou e por que ele simplesmente a chamava de Isabella? "O que... Como você conhece Izzy?" Eu perguntei tentando manter minha raiva fora da minha voz, na esperança de obter uma resposta. "Eu... bem, nós meio que costumávamos trabalhar juntos, e eu a encontrei durante o brunch quando estava com Mark. Eu ouvi falar alguma briga que ele tinha tido e estava indo prestar queixa, mas o convenci que seria ruim para os negócios. Quando falei com o Mark, ele disse que não estava vendo Izzy mais. Eu... bem, eu meio que sinto como se tivéssemos algum tipo de conexão quando falamos no brunch.


Eu estava esperando para convidá-la para sair." Ele me contou um pouco timidamente. Ele olhou para ambos Flynn e eu quando nós trocamos olhares. "Essa briga que Mark teve foi comigo porque ele ficava tentando chegar em Izzy. E como porra você a conhece?" Eu estava tentando manter a calma, mas não estava realmente trabalhando para mim. Steve levantou ambas as mãos olhando chocado. "Whoa, Z, amigo, eu sinto muito. Eu não tinha ideia. Como eu disse, eu não a vejo desde o brunch algum tempo atrás." Ele engoliu em seco, olhando para Flynn tentando convencê-lo, também. Eu não sabia o que pensar ou se ele estava me dizendo a verdade. O que eu sei é como ele estava apenas fazendo os olhos para ela e esperando que ele pudesse ficar com ela e eu queria saber se ele já tinha estado com ela antes. "Por que você disse que trabalhou com ela? Onde é que você trabalhou com ela? No bar na faculdade?" Eu estava tentando lembrar que faculdade ele participou, mas as idades ainda não se coincidem. Uma vez que ele tem a minha idade e Izzy é vários anos mais jovem do que eu, as coisas não se somaram. "Eu... bem, ela nunca trabalhou na empresa era mais como..." Ele engoliu em seco e parecia que ele estava tentando fazer alguma coisa, eu poderia dizer que o jeito que ele estava olhando em volta com os olhos. Então, parecia que ele pegou os olhos de Izzy e ela estava dando a ele um olhar interrogativo. "Onde diabos você conhece ela?" Eu perguntei novamente mais severamente. Izzy veio correndo para nós, inclinou-se sobre a barra colocando a mão no meu braço perguntando o que estávamos falando. "Z apenas perguntou onde nós trabalhamos juntos." Steve disse nervosamente. Bem idiota, que realmente não a torna menos suspeito, não é? Os olhos de Izzy se arregalaram e ela parecia que ia começar a mentir para mim. Levantei-me rapidamente decidi que eu precisava dos dois separados se eu queria alguma resposta. Se eles estavam indo para mentir, eles estavam indo para fazê-lo sem saber o que o outro ia


dizer. Truque que eu aprendi depois ser preso tantas vezes por roubar carros. Tenho que aprender alguma coisa com o meu passado, certo? Eu agarrei o braço de Izzy e a levei de volta para o meu escritório, feche e tranquei a porta. Eu cruzei os braços e me encostei a minha mesa. "Como você conheceu Steve e quanto tempo você está transando com ele?" Ela olhou ao redor com espanto e eu estava tentando descobrir se ela estava pensando em uma mentira. "Transando com ele?" Ela cuspiu de volta para mim. "Por que diabos você me pergunta isso?" Ela me questionou. Não amor, você não tem direito de me fazer malditas perguntas. "Você me ouviu. Responda a pergunta." Olhei-a e tentei não moer os dentes novamente. Isso foi muito bom de trabalhar porque ela começou a responder à minha pergunta. "Z, eu não estive com ninguém além de você desde que começamos a namorar." Ela respondeu com um olhar confuso em seu rosto. Deus eu estou sendo um babaca e não podia parar. Eu sentia como se ela estivesse mentindo para mim de alguma forma. Ela tem que estar. Todas as garotas que eu namorei que me traíram, por que não Izzy? "Então, você transou com ele antes de começarmos a namorar?" Eu sabia que ela ia começar a cavar um buraco em seu próprio e era apenas uma questão de tempo antes dela cair. "O quê? Não! Conheci Steve naquele brunch que eu fui com Mark. Aquela foi a primeira vez que eu o conheci." Mentira. "Realmente... então como é que ele diz que trabalharam juntos?" Vamos Izzy, vamos ver como você trabalha o seu caminho para fora agora. Ela estava olhando em volta como se tivesse sido pega na mentira. Ela começou a sacudir a cabeça e parecia muito nervosa. "Eu... ele estava na companhia do meu ex. Ele me viu em funções da empresa, essa é a única maneira que ele me conhece. Eu não o conhecia oficialmente até o brunch. Ele só me conhecia de funções da empresa


que participei com o meu ex." Ela repetiu a mesma teoria. Hmm, que realmente parecia muito plausível. "Como é que ele diz que trabalhou com você?" Ela revirou os olhos e deu um passo em minha direção. "Porque Mark perguntou por que ele me chamou de Isabella, por isso disse que eu estava sob contrato com a companhia do meu ex." "Então você mentiu para Mark sobre ele também?" "Não, não... não é isso que eu quis dizer. Ele trabalha na empresa do meu ex e ele já sabia o meu nome como Isabella. Mark não tinha ideia sobre o meu passado e eu não queria falar com ele sobre isso no brunch, então Steve acabou apenas concordando a coisa de ‘nós trabalhamos juntos’. Você já sabe sobre o meu ex e meu passado. Eu não vou mentir para você Z. Você tem que começar a confiar em mim em algum momento." Ela baixou a voz até lá e sentou-se na cadeira. Ela parecia tão triste que eu queria começar a acreditar nela. "Então, por que é o meu velho amigo de escola está lá fora tentando me dizer que ele tem algum tipo de ligação com você e quer namorar com você." Ela parecia chocada com o que eu disse, então eu comecei a pensar que talvez ela não soubesse seus sentimentos ou intenções para ela. Talvez. "Ele disse que ia me convidar para sair? Será que você não disse a ele que estamos juntos?" Ela parecia confusa no início e depois parecia um pouco irritada com a última pergunta. "Não, eu queria ver como ele sabia que você em primeiro lugar." "Por que você não disse a ele que estávamos namorando? Você está apenas tentando ver se eu mentiria para você? Você está me testando agora? Que porra, Z? Pensei que estávamos finalmente passando sobre todo esse tipo de porcaria." Ela estava realmente levantando a voz e ela nunca levantou a voz. Ela sempre foi capaz de manter a calma. Ela se levantou e foi em direção a porta. "Eu não preciso desse tipo de merda de você. Pensei que poderia realmente confiar um no outro agora. Você está lá fora flertando com todas essas garotas o tempo todo e eu vejo você constantemente, mas o segundo


que alguém vem que me conhece, você me diz que eu sou a única que traio." Tinha lágrimas brotando em seus olhos quando ela disse tudo isso e agora elas estavam começando a escorrer de seu rosto. "Foda-se Z. Foda-se você e todas as suas teorias idiotas. Eu não estou te traindo. Eu disse que nunca faria isso." Ela estendeu a mão para a maçaneta da porta. Corri e coloquei minha mão contra a porta, para que ela não pudesse sair. "Eu sinto muito, eu julguei mal. Steve veio aqui todo pateta te olhando e queria te convidar para sair e eu me tornei... ciumento, eu acho." "Você acha?" Ela cuspiu em mim, seus olhos estavam brilhando com fúria. Deus os seus olhos são lindos quando ela está chateada. Uau. Eu nunca a vi dessa maneira. Talvez seja porque ela nunca ficou com raiva de mim antes. Merda que é quente. "Você está sentado aqui me julgando e eu não fiz nada de errado!" Eu não tinha ideia do que ela me disse algo a respeito de julgar e estar errado, eu acho. Eu não conseguia parar de olhar para os seus olhos lindos. Agarrei-a e comecei a beijá-la com tudo que eu tinha e eu estava feliz que ela me beijou de volta com a mesma intensidade. A bati contra a porta, continuando a mostrar-lhe a paixão que eu tinha por ela e morrendo de vontade de provar que todas as minhas reservas sobre ela agora se foram. Bem, eu gostaria de dizer que o meu ciúme e as reservas tinham ido embora para sempre, mas eles não tinham. Depois que eu ‘fechei’ o meu pedido de desculpas em meu escritório, voltamos para fora e eu disse a Steve tudo sobre nosso namoro e tudo mais. Eu me senti mal pelo cara, porque eu poderia dizer que ele realmente gostava de Izzy. Claro que não foi a única vez que eu estava com ciúmes sobre outro cara. Era cerca de uma semana mais tarde, quando um outro cara veio andando, na verdade, dois deles realmente. Era uma noite de sexta-feira e Izzy estava em sua pausa. Normalmente, eu estava com ela em meu escritório, mas eu tinha um VIP entrando e eu precisava cuidar deles.


Os dois rapazes conversaram com Mark e ele sorriu e depois acenou com a cabeça na direção de Mel. Mel se iluminou e começou a abraçar os dois. Eu vi o rosto de Flynn percorrer as emoções de raiva e ciúmes, até que ela os apresentou, então ele pareceu se acalmar. Izzy saiu da sua pausa e eu perguntei se ela conhecia que os dois caras conversando com Mel. Izzy se tornou muito animada e mal me disse que eles eram Brad e Mack antes que ela saísse correndo para eles. Ela pulou, literalmente, nos braços do cara maior. Ele a abraçou com força, girou em torno dela e, em seguida, beijou sua bochecha. O outro cara abraçou com força também, mas não oscilou em torno dela nem a beijou. Ele a colocou de volta para baixo e ela foi para outro abraço do cara maior. Eu tive que assumir que devia ser o Brad de suas histórias. Ela nunca havia descrito e agora olhando para ele, talvez fosse porque ela sabia que eu ia ficar com ciúmes... de novo. Ele era alto, construído como um jogador de futebol, muscular e sem quase um grama de gordura sobre ele e tinha o cabelo loiro escuro e olhos azuis brilhantes. Eu acho que a maioria das meninas que o descrevem como boa aparência, considerando as meninas em torno deles estavam olhando como se fossem doces. Mack era menor com cabelo preto e olhos castanhos, mas era tão musculoso como Brad, agora que eu estava comparando-os uns aos outros. Yep, raiva e ciúme novamente foram me batendo muito difícil. Andei por lá e mesmo que eu soubesse quem eles eram e o que eles significavam para Izzy, eu não poderia ajudá-lo. Se qualquer outra coisa, talvez tenha sido porque eu sabia o quão chegados os dois eram e que parecia fazer meu ciúme ainda pior. "Z!" Izzy exclamou com os olhos brilhantes e seu sorriso tão grande, "este é Brad e Mack!" Ela me apresentou para os dois rapazes, apontando que o maior, como eu já tinha adivinhado, era Brad. Peguei a mão de Brad e apertei-a com firmeza e, em seguida, Mack. Tentei não fazer o aperto de mão de testosterona, lembrando a coisa toda com Mark e que ela tinha notado isso. "Eu não posso acreditar que você veio até aqui! Isso é fantástico! Não é ótimo?" Ela perguntou animadamente enquanto ela olhava de volta para mim.


"É... isso é ótimo." Eu tentei ter algum entusiasmo, mas ela não estava lá. Por que tentar falsificá-lo, certo? "Bem, nós não podemos ficar muito tempo. Missy e Donna não estavam muito contentes que estávamos chegando para visitá-la, mas tentamos o nosso melhor para tranquilizá-las." Brad disse com um pequeno sorriso. Mack balançou a cabeça e revirou os olhos. "Você deveria ter trazido elas! Poderia ter diminuído suas mentes um pouco. Mas, estou feliz que vocês vieram me visitar em qualquer quantidade de tempo! Eu senti falta de vocês!" Izzy disse, ainda sorrindo brilhante enquanto olhava entre ambos. Brad estendeu a mão e abraçou-a de novo e eu notei que ele fechou os olhos neste momento. Ele acabou de cheirar o cabelo dela? Como eu disse, eu estava tentando tão difícil conter tudo. Izzy olhou ao redor e percebeu o quão lotado estava. Eu me senti mal e queria dizer que ela poderia ignorar e ficar aqui fora, mas na verdade eu não queria que ela ficasse lá falando com ele em tal proximidade, onde ela podia tocar e arranjar outro abraço dele. Então, quando ela saiu para ir ao redor do bar e Mark a deixou tomar o outro canto, eu estava um pouco aliviado. Pelo menos ela iria parar de abraçar ele e ele iria parar de cheirar o cabelo dela se ela estivesse do outro lado do bar, certo? Viemos todos para mais perto do bar com um espaço esclarecido e Mel, Brad, Mack e Flynn começaram a conversar. Eu estava quieto, quando eu assistia a Izzy e seu olhar sobre Brad. Ela estava olhando para Mack também, mas mais ainda para Brad, eu notei. Ela se aproximou e um par de vezes, inclinou-se sobre a barra para ouvi-los falar. Seu decote lindo em plena vista e cabelo pendurado para baixo estava me dando uma ereção. Olhei para Brad e notei que seus olhos vaguearam por lá algumas vezes. Tentei não ficar com raiva de ver, bem, ela tinha um grande decote e ele é só um cara. Na verdade, eu acho que o que começou me irritar foi Izzy olhando para ele e às vezes até mordendo o lábio inferior.


Havia também um tipo diferente de olhares que eles mantinham trocando. Eu percebi que eles se conheciam há muito tempo e já passaram por muita coisa juntos, mas era difícil não ficar com ciúmes sobre seu relacionamento, como eu ainda estava tendo um momento difícil tentando descobrir isso. Finalmente, chegou a hora de fechar o bar para a noite. Notei que os caras ainda estavam lá e eu queria perguntar-lhes se eles contaram para suas esposas eles estariam fora até tão tarde. Eu me contive. Para Izzy, eu tentei conter quaisquer comentários estúpidos. "Z, você se importa se todos nós ficarmos aqui e jogar sinuca por um tempo?" Izzy perguntou de forma esperançosa. Sim, eu me importo, porque ele vai estar verificando seus peitos e bunda a noite toda. "Sim, não, isso é bom. Podemos sair um pouco e jogar." Eu disse, tentando ser agradável, para não mencionar que eu não queria tirar o doce sorriso esperançoso do seu rosto. Eu estava tentando realmente decidir se ela viu Brad como ‘o único’ românticamente ou se pensava nele como uma figura do tipo fraternal. O pessoal foi até as mesas de bilhar e Izzy passou por trás do bar e começou agarrando algumas cervejas. Eu andei por trás dela e comecei a dar-lhe alguns beijos em seu pescoço quando eu notei que ela estava perfurando em algumas coisas no registo. "O que você está fazendo?" Eu perguntei quase rindo. Nós já tínhamos fechado o bar e não havia mais nenhum cliente. "Basta ter certeza de manter a contagem do que estamos bebendo." Ela me disse com uma cadência nervosa em sua voz. "Por quê?" "Então eu posso pagar por isso, bobo! Estou tão animada que os caras estão aqui, mas eu não quero tirar vantagem de você ser o dono do bar e meu namorado!" Ela me deu um rápido beijo na minha bochecha com um sorriso adorável. Eu balancei minha cabeça. "Não se preocupe com isso." Ela riu: "Eu não quero cortar seus lucros." Ela me lembrou da conversa que tivemos há muito tempo e isso fez-me rir lembrando o


nosso primeiro café da manhã juntos. Fiquei feliz que estávamos brincando, porque o meu maxilar estava doendo de ficar preso tão apertado durante toda a noite. Eu dei-lhe um beijo duro para ter certeza que ela se lembrava que ela é minha namorada antes que ela caminhasse de volta para a mesa e visse Brad novamente. Pelo sorriso em seu rosto, ela sabia o que eu estava fazendo. Nós caminhamos para as mesas e nos juntamos na conversa. Bem Izzy juntou eu me sentei na mesa do bar em frente à Flynn para ouvir. "Qual é a maior quantidade de dinheiro que você já pegou, Izzy?", perguntou Flynn com um sorriso ansioso. Brad balançou a cabeça e riu, Mack começou a pular para cima e para baixo e Mel agiu chateada "Essa foi a noite que eu perdi!" Mack riu: "Isso é culpa sua! Você teve um encontro com o Sr. Superjock!" Percebi Flynn estremecer com o canto do meu olho, mas ele recuperou a compostura quando Mel riu e balançou a cabeça. Brad gritou: "Essa foi a noite mais assustadora da minha vida!" "Oh, por favor! Não, não foi! O bar de motoqueiros era muito pior!" Izzy zombou. "Não, não foi." Brad tomou o centro do palco com a história enquanto ele estava lá usando as mãos. "Imagine isso. Eu, Izzy e Mack jogando sinuca neste buraco na parede. Esses quatro caras da máfia vieram, grandes caras que eu preciso adicionar e jogaram para baixo por dinheiro. Izzy olhou para Mack e eu e começamos a contar o dinheiro sabendo Izzy poderia vencê-los facilmente." Ele deu de ombros: "Nós os vimos jogar mais cedo. Então nós estávamos com provavelmente cerca de 500 dólares porque somos jovens universitários e carregam muito dinheiro por aí." Mack interrompeu: "Na verdade, Izzy carregavam para que ela pudesse passar a perna!" Izzy riu e revirou os olhos, "Não TANTO assim!"


Brad começa a voltar para a história: "Então, nós chamamos alguns amigos ricos que conhecemos. Infelizmente, um era de uma casa de fraternidade e trouxe uma porrada de seus amigos com ele." Mel riu, "Eu ainda não entendo por que isso era um problema tão grande! Você tinha back up, então!" Brad deixou cair as mãos para seus quadris e olhou para ela como se ela fosse louca. Em seguida, ele fez um gesto até Flynn e eu. "Esses caras sabem. Imagine isso - eu, Mack, cerca de quinze rapazes de fraternidade bêbados, os quatro caras da máfia enormes e agora eles começaram a chamar alguns de seus amigos", ele fez uma pausa para o efeito dramático e, em seguida, ficou atrás Izzy gesticulando as mãos para cima e para baixo de seu corpo "e Izzy!", disse ele mais alto, ressaltando o seu ponto. Sim, ele realmente provou seu ponto. Todos esses caras olhando de soslaio para Izzy enquanto tentava jogar com uma sala cheia de caras com tesão e bêbados estava fazendo meu estômago doente. "Então, reunimos o nosso dinheiro e o jogo começou." Brad continua sua história. Izzy interrompeu, "Aquele cara era bom." Ela disse olhando para o espaço lembrando dele. "Mas não é tão bom quanto você." Brad respondeu. Izzy deu de ombros como se demitisse seu elogio. "Então ele quebra e continua indo, FINALMENTE faltando um tiro. Izzy está acontecendo." Ele balança a cabeça mais uma vez, "Eu não tenho nenhuma ideia de como você conseguia se concentrar. Cada indivíduo não ficou quieto e assistindo Izzy. Não dela jogando sinuca. Cada indivíduo estava cochichando sobre qualquer posição que ela estava e como eles gostariam de estar por trás dela." Izzy revirou os olhos para Brad. Ele olhou para ela como se ela fosse louca. "Sério, você não ouviu nada disso?" Ele perguntou a ela. Ela encolheu os ombros. "Eu ouvi alguns comentários mas nada como você está descrevendo. Eu pensei que eles estavam impressionados com o meu jogo."


Brad olhou para nós, sacudindo a cabeça, virou-se olhando para nós, sabendo que estaríamos de acordo sobre a loucura. "Sim, não. Eu queria esquecer o jogo e levá-la para fora de lá!" Mack balançou a cabeça em concordância. "Por que você estava tão nervoso? Tivemos os meninos da fraternidade lá!", Perguntou Izzy. Eu poderia dizer que ela ainda não estava conseguindo. Mais uma vez, Brad olhou para ela como se ela fosse louca. "Eles eram garotos de fraternidade bêbados assistindo a minha Izzy!" 'Minha'? Ele acabou de dizer ‘minha’? Será que ninguém mais ouviu isso? Olhei ao redor da sala e não, ninguém, enquanto ele continuava a história. "De qualquer forma, Izzy, claro, ganha. Os caras da máfia..." Izzy bufou e o interrompeu: "Eles não eram caras da máfia, eram apenas eram grandes demais!" "Grandes e eles trouxeram mais amigos. Izzy e o cara apertaram as mãos e ele começa a pegar sua bunda." Izzy interrompeu novamente: "Eles estavam me abraçando!" "Que tipo de abraços que você dá a mão e o cara aperta sua bunda quando vai te abraçar?" Izzy deu de ombros, rindo de Brad e sua teatralidade. "Então ele ficou um pouco pegajoso!" "Um pouco pegajoso?" Brad deu este olhar como se ela fosse absolutamente insana. "Eu pensei que o filho da puta estava indo para jogá-la sobre a mesa." Ele olhou para mim e Flynn, "Sério caras, você estão comigo?" Flynn e eu acenamos, enquanto Izzy olhou para mim dando de ombros e revirando os olhos, "Não foi tão ruim assim. Brad está fazendo parecer como se o cara estivesse prestes a me pregar." Eu me encolhi ao ouvi-la dizer: "Ele não estava.", Afirmou enfaticamente, percebendo minha reação.


"Como diabos ele não estava! Então eu peguei o braço do cara e tentei puxá-lo. Ele começa a me perguntar qual era o meu problema e eu estava tentando dizer que ele ficou muito pegajoso. Enquanto isso, a inocente Izzy aqui começa a dar nos outros caras abraços!" Ela encolheu os ombros de novo e começou a rir: "Eu estava fazendo certeza de que poderíamos sair de lá com o nosso dinheiro." "O quê? Ao deixá-los todos ter uma boquinha?" "NÃO! Eu estava apenas fazendo certeza de que deixassem em boas condições!" Mack riu: "Sim, muito boas condições. Porque, então, os meninos da fraternidade todos queriam seus ‘abraços’ também!" Ele usou aspas no ar para abraços. "Você sabe o que quinze garotos de fraternidade bêbados têm em seu cérebro?" Brad perguntou à Izzy, incrédulo. Izzy revirou os olhos: "Sim, eu sei. Eu não os abracei!" Como que tornou melhor. Eu realmente não estava invejando o trabalho de Brad e de Mack naquela noite. "Sério, Izzy, você era a menina perto das mesas de bilhar. Eles estavam todos bêbados. Você estava se dobrando na mesa a noite toda". "Você faz parecer que eu estivesse fazendo todos os movimentos sensuais ou algo assim! Eu estava jogando SINUCA.", ela ressaltou. Brad balançou a cabeça: "De qualquer forma, nós começamos a sair FINALMENTE", frisou "finalmente", enquanto olhava bem para Izzy, fazendo parecer que ela tomou seu tempo de sair de lá "e cerca de metade dos garotos da fraternidade saíram com a gente." "Eles estavam certificando-se de que os outros caras não estavam nos seguindo." Izzy disse, ela tinha um sorriso no rosto , então eu acho que ela realmente sabia a verdade. "Quão ingênua é você?" Ele virou para mim e Flynn: "Ela tinha dois caras envolvendo seus braços em volta dela enquanto caminhavam!"


Izzy interrompeu: "Eu lhe disse que ambos estavam na minha aula de psicologia e eu os conhecia!" "Sim, bem, eles queriam conhecê-la muito melhor." Brad ressaltou quando ele tomou um gole de sua cerveja. "Eles foram muito bem, você era todo estranho e protetor." Izzy disse puxando as sobrancelhas juntas e, em seguida, ela revirou os olhos. Mack pulou rindo: "Quem Brad? Acima de proteção?", ele perguntou , sendo claramente sarcástico. "Eles estavam em cima dela!" Brad disse enfaticamente. Eu não pude resistir descobrir o que aconteceu depois, porque até então eu estava totalmente com Brad, embora eu não tinha certeza se era porque ele estava sendo protetor ou ciumento, como eu teria sido. Inferno, só de ouvir a história que eu estava com ciúmes. "Então, o que aconteceu depois?" Izzy se aproximou e colocou a mão no ombro de Brad "Brad aqui decidiu para garantir que os garotos de fraternidade ficassem longe. Ele me agarrou e me jogou por cima do ombro e saiu mais rápido na direção para casa." Mack começou a rir. "Você deveria ter visto o rosto do cara, era como se você tirasse seus doces para a noite!" "Sim, o seu colírio para os olhos. Eles estavam voltando para a casa de fraternidade e Izzy estava andando com eles!" "Estava tendo uma festa por lá! Eu não teria sido a única menina!" Eu balancei minha cabeça: "Cara, eu não invejo trabalho de Brad na faculdade, Izzy." Brad olhou para mim em silêncio dizendo 'obrigado' e Izzy perguntou, "Por quê? O que você quer dizer?" "Você está falando sério? Você não acabou de ouvir a mesma história que eu ouvi? Todo homem queria dobrar-lhe mais do que na mesa e Brad e Mack tiveram que tirá-la de lá? Vamos lá, você não é tão ingênua!" Eu fiquei chocado que ela não pensasse da mesma forma.


"Eu conhecia metade dos caras da fraternidade, os caras da máfia foram todos apaziguados com um abraço!" Brad bufou na parte abraço quando Izzy olhou para ele e deu de ombros. "Então, eu os deixei ter uma sensação. Era para ter certeza de que estavam todos em boas condições!" Brad aproximou-se e abraçou-a: "Eu sei Não era o momento certo para deixar todos eles ter uma ideia, quando eles já estavam com um maldito tesão de ver você jogar." Parecia que eles estavam um pouco perto demais para o meu conforto, então eu me levantei, assim que o telefone de Brad tocou. Eu andei até ela e a abracei com força, dando-lhe um beijo na testa dela. "Você realmente não pode ver como isso teria sido uma situação assustadora para Brad e Mack?" Ela encolheu os ombros e riu. "Eu acho que eu posso vê-lo agora. Eu estava apenas tentando me certificar de que eu teria os meus 1000 dólares!" Então, ouvimos Brad discutindo com sua esposa. Ela estava claramente com ciúmes de Izzy e poderíamos ouvi-la gritar através do telefone. Brad estava olhando para Mack, assim como o telefone tocou também. Eu dei um suspiro de alívio saber que eles estavam saindo em breve. Eu podia sentir Izzy tensa quando ela ouviu as palavras ‘puta’ e ‘vagabunda’, através do telefone. Claramente ela tinha ouvido isso antes. "Elas sempre odiaram você e Mel?", Eu sussurrei em seu ouvido. Ela assentiu com a cabeça e fez uma careta. Acho que eu poderia tipo de compreender a sua antipatia por Izzy, especialmente se ele a abraçasse assim o tempo todo, e seus olhos olhavam para ela como eles fizeram. Eu também me senti mal por Izzy porque eu podia ver o quão perto os dois realmente eram. Eu realmente me perguntei se eles nunca foram romanticamente envolvidos. Teria que perguntar isso mais tarde, quando meu ciúme estivesse mais controlado para não soar tão acusatório.


Ouvimos Brad desligar, e logo após, Mack fez também. Eles olharam para nós: "Bem, nós precisamos ir. Foi divertido ir sobre os velhos tempos! Nós vamos ter que fazer isso de novo algum dia." Brad disse batendo palmas. "Bem, talvez possamos ir todos juntos para jantar uma noite e elas podem vir também." "Sim, isso não vai acontecer. Você sabe disso." "Tem sido vários anos, Brad. E eu tenho um namorado agora. Elas não devem ainda se sentirem ameaçadas. Poderíamos tentar. Eu realmente sinto falta de ver vocês. " Ela fez beicinho e eu poderia dizer que ela realmente quis dizer isso. Brad parecia que ele ia abaixar e beijá-la, ele estava olhando para ela e pensando. Ele balançou a cabeça rapidamente e, em seguida, virou-se para Mack. "Pronto?" Mack acenou com a cabeça e todo mundo começou a dar uns aos outros abraços e apertos de mão. Quando foi a vez de Izzy e Brad abraçarem, eu assisti de perto como ele a segurou com força e eu juro que ele cheirou seu cabelo novamente, para não mencionar que o vi fazer a mesma coisa em seu pescoço. Eu estava tentando realmente conter meu ciúme. Ele estava em seu caminho para fora da porta, por isso estava quase no fim, certo? Ele se afastou e eu vi o rosto dele quando ele começou a inclinar-se para baixo e ambos fizeram essa coisa estranha onde parecia que eles estavam prestes a se beijar, mas errou e ele beijou a bochecha dela em seu lugar. Eu vi um flash de decepção através dos olhos de Izzy. Yep, isso selou para mim. A partir de agora, esses dois nunca iam estar em uma sala sozinhos. Não admira porque sua esposa odiava tanto Izzy. Era muito claro para mim estes dois tinham algo antigamente. Brad e Mack finalmente saíram e todos nós fomos para o seu lugar. Izzy estava com um ótimo humor, bem, um pouco triste que eles deixaram, mas ainda de bom humor. Izzy e Mel estavam discutindo tentando tê-los para jantar com suas esposas para que elas pudessem ver Brad e Mack novamente. Eu queria perguntar sobre seus verdadeiros sentimentos por Brad, mas sabia que provavelmente iria arruinar a nossa noite e começar uma briga, por isso me abstive.


Claro que não era o fim do meu ciúme. Eu sabia que eu ia sempre tê-lo, mas eu continuei tentando contê-lo, especialmente em suas corridas. Desde que era praticamente a única vez que estivemos afastados uns dos outros, que é quando a minha mente normalmente tende a vagar sobre ela possivelmente sendo infiel a mim. Segui seus vários momentos diferentes em sua corrida só para ver se ela estava se encontrando Mark e se eles estavam indo se beijar. Tentei ter confiança em Izzy, mas depois de toda a merda fodida que eu passei com as minhas antigas namoradas, eu tive um momento difícil. Mas apesar de tudo, Izzy foi paciente comigo e com minhas vinte perguntas depois das corridas. Eu acho que ela nem sabia que eu a vi algumas vezes. Eu senti como se chegasse a um ponto onde eu sabia que ela não estava me traindo, quem fizesse um avanço em direção a ela, ela se afastava. Eu sei disso porque Mark inclinou-se para um beijo uma vez eu estava muito perto de ficar do outro lado da rua e bater a merda fora dele novamente. Eu ainda podia chutar a bunda dele apenas por diversão. Desde que eu sabia exatamente que lugar ela ia, eu estacionei a minha moto em um espaço nas proximidades e me inclinei sobre ela apenas esperando ela voltar de sua corrida. Vi-a desacelerando de sua corrida e vi Mark. Meu sangue estava fervendo de vê-los tão juntos, mas eu tentei manter a calma. Para Izzy. Ela estava dizendo adeus para ele e ele se inclinou, ela recuou e sacudiu a cabeça e disse algo para ele. Então ela se virou para ir embora balançando a cabeça. Ela parecia chateada. Ela olhou para cima e vi seus olhos se iluminando quando nossos olhos se encontraram. Meu coração pulou para fora do meu peito. Aquele olhar doce que ela tinha por mim era mais do que eu poderia tomar. Eu sorri de volta quando ela veio pulando até mim. Ela pulou em meus braços envolvendo as pernas em volta de mim. Fodase. Era tudo que eu podia fazer para não levá-la em minha moto. Ela sorriu e me beijou ferozmente. "O que você está fazendo aqui? Pensei que estivesse no ginásio batendo em Daryl", brincou ela.


Beijei-a com força. Eu não olhei, mas eu estava esperando que Mark estivesse me observando reclamá-la. Ela era minha e só minha. "Eu queria ver você, isso é tudo." Eu disse. Ela sorriu. "Mas você me viu no início desta manhã, bobo!" Ela sabia, eu tinha certeza disso, de que eu estava realmente a verificando. "Eu decidi que deveríamos fugir para a noite." Eu realmente não tinha um lugar em mente, eu só pensei que eu precisava de um motivo para estar aqui no parque esperando por ela. Ela sorriu tão brilhante que alcançou seus olhos lindos. "Sério? Para onde vamos agora? Você está me mimando e eu adoro isso." Ela disse rindo e me abraçou apertado. Eu me virei para pegar a minha moto e ela pulou nas costas. Ela colocou os braços, como sempre, firmes em meu estômago. Essa era uma das melhores sensações do mundo para mim. Sua cabeça estava nas minhas costas e eu podia sentir seu sorriso. Eu liguei a minha moto e fomos para casa. Chegamos e ela me disse que ia tomar banho rapidamente e arrumar algumas coisas para a noite. Ela disse isso piscando. Eu achava que significava que ela iria arrumar uma roupa bonitinha que não iria durar muito em seu corpinho lindo. Agradeço a lingerie, mas só acaba no chão depois de alguns minutos. Eu esperei por ela na ilha lá embaixo, enquanto ela ficava pronta. Flynn estava bebendo seu café; Mel e Clark ainda estavam dormindo. "Hey," eu disse enquanto pegava uma xícara de café. "O que vocês dois estão fazendo hoje?", perguntou Flynn. Eu ri. "Umm, nós estamos indo para fora da cidade." "Ah, é? Onde?" "Eu não tenho nenhuma porra de pista. Tem alguma ideia?" Eu perguntei quando eu esfreguei os olhos. Ele riu, "Ah, coisa de momento, não é?" "Sim, você poderia dizer isso. Eu estava tendo um momento de ciúmes esta manhã e precisava de uma razão do por quê eu estava a verificando." Flynn riu. Ele entendeu. Eu tenho certeza que ele surgiu


na galeria de Mel com frequência suficiente para ter certeza que ela não estava transando com seu novo chefe. "Ei, o que aconteceu com aquela agradável pousada sobre o oceano que nossos pais costumavam nos levar?" Oh yeah. Nossos pais costumavam levar as famílias de férias juntas e que era um dos lugares que íamos durante o nosso verão. Era o fim do outono, por isso não seria tão cheio. Fuga romântica perfeita. "Ótimo, Flynn. Obrigado! Essa é uma ótima ideia." "Você é bem-vindo, amigo. Eu tenho algumas boas ideias de vez em quando.", Brincou. Nós conversamos um pouco enquanto esperava Izzy. Finalmente ela veio descendo as escadas. Assim como sempre, ela parecia incrível. Talvez eu finalmente dissesse esta noite que eu a amo.


Enquanto nos dirigíamos para o local surpresa durante a noite, eu olhava pela janela o pensamento das últimas semanas. Z era tão ciumento e eu pude entender o porquê, mas eu comecei a me perguntar se eu nunca iria me acostumar com isso. Quando Brad e Mack vieram visitar fiquei feliz que Z tinha sido capaz de conter seu ciúme sobre Brad, porque eu não tinha certeza se eu era capaz de esconder o amor que ainda sentia por ele. Vendo Brad e falando sobre as coisas que costumava fazer trouxe de volta muitas memórias. Só de vê-lo me fez querer estar em seus braços, seus braços fortes familiares. Eu nunca disse a Mel sobre as noites que Brad e eu costumávamos passar apenas abraçados. Sem mencionar as noites em nosso lar adotivo quando eu tinha pesadelos, ele iria me ouvia chorar e entrava no meu quarto. Ele nunca fez qualquer tipo de avanço sexual, apenas sempre me segurou. Eu acho que ele sempre se limitou a me ver como um tipo de irmã. Doeu que sua esposa me odiava tanto. Se ela pudesse passar por isso, talvez possamos todos juntos jantar ou algo assim? Eu acho que eu era capaz de conter o amor que eu sentia por ele. Devo ter, desde que Z nunca perguntou sobre ele novamente. Apesar de, durante a noite eu vi a sua mandíbula apertar mais do que algumas vezes. Eu acho que uma vez que ele ouviu todas as nossas histórias e como Brad era mais meu protetor fraternal ele se sentiu melhor. Espero que sim, pelo menos. Talvez eu pudesse vê-lo novamente em breve. Nós continuamos dirigindo e minha mente vagou para início do dia, quando fui correr. Claro que Mark me encontrou no final da minha corrida. Parece que ele faz isso de propósito de cada vez. Eu esperava que, uma vez que era domingo, eu não iria correr com ele. Toda vez que via Mark, ele insistia que ele só queria ser amigo novamente, mas


eu sei que ele está apenas esperando para obter um aumento de Z se visse Mark comigo. Eu disse a ele esta manhã, especialmente depois que ele tentou me beijar, que eu tinha terminado com ele e não queria falar com ele. Ugh, que fez a minha pele se arrepiar só de pensar nisso. Espero Z não tivesse visto ele tentando. Ele não deve ter ou tenho certeza que ele teria descido correndo até nós! Z pegou minha mão e apertou-a com força. "O que você está pensando?" Ele perguntou parecendo preocupado. Eu não tinha certeza de como meu rosto parecia como eu pensava sobre Mark, talvez raiva? Não admira por isso que ele estava questionando o que se passava pela minha mente. "Apenas as últimas semanas. Os nossos altos e baixos." Eu vi o olhar perturbado no rosto e apertei a sua mão, "Mais altos do que baixos, baby." Eu dei-lhe um sorriso tranquilizador. Ele acenou com a cabeça e depois olhou de volta para a estrada. Eu poderia dizer que ele precisava de mais confiança então eu me inclinei o console caminhão e abracei seu braço com força. Eu o ouvi suspirar profundamente. "Me desculpe, eu fico tão ciumento. Vou tentar trabalhar com isso mais." Sua voz parecia preocupada, como se ele estivesse muito em sua mente. "Eu entendo que você foi traído antes, mas..." "Basta dizer que cada namorada que eu tive que me traiu em um ponto ou outro," Ele me interrompeu com uma voz rouca. Tristeza por ele passou por mim e eu olhei para ele, enquanto continuava. "Se elas não me traíram, terminaram comigo." Ele deu de ombros, "Eu acho que eu realmente sou péssimo em relacionamentos como já disseram, hein?" Meu coração se partiu por ele e eu queria tirar sua dor para longe. "Você não é péssimo em relacionamentos. Você só tem um monte de ciúme correndo através de você." Eu olhei para ele, "Eu só posso fazer muito para fazer você entender que eu nunca vou enganar. Às vezes você apenas tem que deixar ir e acreditar que tudo vai ficar bem. Eu nunca vou trair você Z. Eu já lhe disse uma e outra vez." Ele beijou minha testa.


"Eu acredito em você. Sinto muito. Vou tentar fazer muito melhor." Ele me deu um sorriso tímido. "Eu sei que você vai. Embora trabalhamos juntos todos os dias, eu acho que isso deve ajudar, não é?" Ele deu de ombros. "Isso não importa uma forma ou de outra. É como eu disse, uma coisa que eu só precisa trabalhar." Ele ficou quieto, então eu voltei a olhar para fora da janela ainda abraçando seu braço. Nós dirigimos até uma bela pousada para baixo pelo oceano e nós entramos em nosso quarto. A decoração era... interessante. Isso me fez rir na verdade. Eu acho que a pousada estava tentando parecer chique, mas falhou miseravelmente com a roupa de cama turquesa e 80 fotos na parede. Nosso quarto tinha uma sacada linda que mais parecia o oceano. Era um dia frio e claro, assim, eu abri a porta da varanda o mais rápido que pude. Havia uma pequena mesa e duas cadeiras, com espaço generoso para se mover. Debrucei-me na varanda sentindo o ar fresco salgado e respirei fundo. Braços fortes em volta da minha cintura e doces lábios suaves beijaram meu pescoço. "O que você está pensando?", Ele sussurrou. "Mmm." Eu respirei fundo "Eu estou pensando que isto é perfeito." Eu me virei para ele e passei meus braços ao redor de seu pescoço. Ele abaixou-se para beijar-me suavemente. "Bom. Eu estava esperando que você gostasse do oceano, mas não tinha certeza." "Eu amo isso. Os Smiths costumavam trazer Brad e eu. Lembreime da primeira vez que viemos para o oceano. Foi incrível." "Você não tinha ido ao mar antes de morar com os Smiths?", perguntou Z com as sobrancelhas juntas, franzindo a testa. "Não... Quando souberam que eu nunca tinha ido, fomos naquele fim de semana." Eu disse, sorrindo lembrando quão surpresa Renee, a Sra. Smith, ficou. Quando Benny, o Sr. Smith, chegou em casa, ela disse a ele e fizemos planos para sair no dia seguinte.


Ele olhou para fora e acenou com a cabeça em direção ao oceano. "Que tal uma caminhada longa e agradável?" Sorri pensando que este dia estava indo ficar melhor. "Absolutamente!" Abracei-o com força. Saímos do quarto e descemos a passagem para a praia de mãos dadas, removendo os sapatos. Sentindo a areia fria entre os meus dedos, eu respirei ar salgado profundo novamente. Se pudesse ser sempre assim, eu ficava pensando comigo mesma. Z pôs o braço em volta de mim enquanto caminhávamos até a água. Era como as páginas de um romance romântico. Vento no meu cabelo, segurando a mão de Z, a areia entre os dedos dos pés. Nós brincamos chutando água para o outro de vez em quando, rindo. Chegamos a um pequeno restaurante à direita na água e comemos um almoço com vista para o oceano. Nós conversamos sobre tudo o que poderia pensar. Nossas esperanças, sonhos, o que queria da vida. Perfeito. Parecia um sonho e eu não queria que isso acabasse. Voltamos para o quarto e fizemos amor e depois é só nos colocamos nos braços um do outro. Passamos a maior parte da tarde apenas aconchegados na cama. Nós brincamos sobre como teria sido se ele tivesse me conhecido na faculdade. Eu ri quando Z disse que ele provavelmente teria morrido de um ataque cardíaco de ciúme. O pensamento me fez rir. Nós conversamos sobre como ele começou a roubar carros. Foi por causa de uma garota que ele queria namorar. Ele disse que ela não iria olhar em seu caminho, a menos que ele tivesse algum tipo de imagem de bad boy. Um de seus amigos estava envolvido com roubo de carros, então ele decidiu ir também. Eu perguntei se ele ficou com a garota. Ele riu dizendo que sim, mas depois ela terminou com ele por um traficante de drogas. Eu disse a ele como eu estava feliz que ele não se envolveu em nada disso. Ele disse que era muito e que Matt teria chutado a sua bunda. Hora do jantar chegou e encontramos um outro restaurante junto à praia. Nosso jantar foi incrível e encontramos uma pequena mercearia no caminho de volta e comprei alguns salgadinhos e cerveja


para que pudéssemos passar a noite. Nós quase não conseguimos voltar para o hotel antes de ficarmos encharcados pela chuva que começou. Um raio atingiu e, em seguida, ouvimos um estrondo de um trovão ao longe e, de repente estávamos sem energia elétrica. Nenhum de nós parecia se importar, estando apenas um com o outro foi muito divertido. Z eclodiu um baralho de cartas e nós jogamos alguns jogos bobos ao bebermos nossas cervejas e comemos nossos lanches à luz de velas. Strip poker foi o nosso último jogo da noite e, claro, o jogo não durou muito tempo antes que estivéssemos de volta na cama, fazendo amor. Nós dois dormimos abraçados com força. Eu acordei muito tarde com trovão na distância. Nua, eu me levantei e fui até a varanda e abri a porta de vidro deslizante. A tempestade rolando sobre a água foi era tão bonita. A mão forte segurou meu ombro suavemente quando eu ouvi o sussurro de Z, "Izzy." "Não é lindo?" Eu perguntei, hipnotizada pelo show de relâmpago sobre o oceano. Eu podia sentir Z olhando para mim quando ele puxou meu cabelo para um ombro. "Você é linda." Eu sorri e balancei a cabeça para o oceano. "A tempestade está rolando, olhe para o oceano, como as ondas estão batendo, tudo é fúria e tão naturalmente bonita." Ele beijou meu pescoço suavemente. "É a coisa mais linda que eu já vi." Eu fechei meus olhos, sabendo que ele não estava olhando para o oceano. Ele moveu suas mãos ao redor do meu estômago e suavemente deslizou sobre o meu corpo. Virei minha cabeça para trás sobre seu ombro enquanto ouvíamos a tempestade. Trovão rugiu mais perto do que antes e um raio atingiu o chão e toda a sala iluminou-se. Ele continuou a beijar meu pescoço e eu gemia baixinho sentindo seus beijos carinhosos. Ele deslizou as mãos até meus seios, acariciando-os suavemente. Eu gemia de novo e abri meus


olhos quando me virei para ele, para os meus lábios encontrarem os dele. Nossos corpos nus foram entrelaçados enquanto estávamos na varanda com vista para o mar. CRASH! Um raio atingiu ainda mais perto do que antes. Trovão rolou em alto e mais pesado que o vento começou a chicotear as cortinas, envolvendo-se em torno de nossos corpos nus. A chuva começou a entrar na sala, atirando-nos um pouco com a chuva fria. O calor entre nossos corpos continuou a intensificar ainda mais e eu tinha certeza de vapor se formaria quando a chuva nos atingia mais. O vento ficou mais forte, em seguida, CRASH! Outro relâmpago chegou tão perto que fez nós dois saltarmos um pouco. Sorrimos na boca do outro e Z se abaixou para desembrulhar a cortina que ficou enroscada em torno de nós e, em seguida, levantoume delicadamente em seus braços para me levar de volta para a cama. Eu mantive meus olhos abertos, observando tudo que Z fazia. Eu não queria perder um segundo do que estávamos indo para compartilhar. A intensidade da tempestade fez o nosso desejo para o outro tão poderoso. Nossos lábios se tornaram mais febris com uma necessidade enorme. A necessidade de estar mais perto um do outro, enquanto a tempestade continuava a raiva para fora. Foi lento, mas ainda intenso e correram ao mesmo tempo. Foi confuso para mim como poderia ser assim. Era como se ambos os corpos estivessem sendo tão entrelaçados e tão próximos quanto possível. Ele beijou meu pescoço enquanto eu abracei seu corpo perto do meu. Eu abri minhas pernas para ele, mas mantive meus braços firmemente em sua volta. Em vez de movê-los em cima da minha cabeça, eu queria abraçá-lo o mais próximo possível do meu corpo que eu pudesse. Eu queria sentir tudo o que ele fazia com meu corpo. Ele deslizou para dentro de mim suavemente no início, mas, em seguida, empurrou para dentro de mim com tanta força que eu engasguei com o intenso prazer que ele me deu. Ele me observava atentamente, observando cada emoção que eu sentia enquanto ele me levava. Eu levantei minhas pernas, envolvendo-as completamente e firmemente em torno de sua cintura com um sentimento avassalador


que eu nunca quis deixar ir. Eu nunca quis que ele saísse do meu corpo. Ele me agarrou com força demais, como se ele não quisesse nada além de mim. Ele me beijou com tanta força e intensidade, enquanto olhava nos meus olhos. Ele empurrou novamente mais como se parecendo tentar estar ainda mais dentro de mim, para ser um comigo. O ritmo da chuva que caía do lado de fora continuava a ser o nosso guia para nosso amor enquanto ele se movia dentro de mim suave, por vezes, e ainda mais duro para os outros. Trovão caiu e ele empurrou mais duro e eu gemia e nunca deixava de ir o firme aperto que eu tinha em seu corpo. Ele continuou a beijar-me profundamente e eu o beijei de volta do mesmo jeito. Enquanto a tempestade rugia lá fora, assim como o nosso amor um pelo outro. Era como se a tempestade estivesse construindo ao mesmo tempo que os nossos corpos. A tempestade fora da sacada iluminou o quarto quando ele empurrou para dentro e nossos orgasmos se construíram mais e mais rápido até que nenhum de nós poderia resistir por mais tempo, e eu gritei de prazer enquanto meu corpo tremia com o orgasmo mais intenso rasgando-me. Ele veio logo depois que eu fiz e vi o intenso rolo de prazer em seu rosto quando relâmpago iluminou apenas naquele momento perfeito, como se sentisse que eu queria ver sua expressão de prazer incrível. "Oh Deus Izzy.... Eu..." Ele entrou em colapso, enquanto seu corpo veio em cima de mim com a sua libertação, sua boca desabou sobre a minha, engolindo as palavras que estavam em sua língua. Ele deitou em cima de mim ainda me beijando profundamente quando a tempestade começou a morrer do lado de fora, a chuva ainda caindo e os trovões ainda rolando na distância. Ele abriu seus lindos olhos azuis cinzentos novamente para verme olhar para ele, com lágrimas brotando nos meus. Ele sussurrou: "Você é incrível". Eu sorri de volta e sussurrei: "Você é incrível." Uma lágrima escorregou pelo canto do meu olho no meu cabelo. Ele tomou a ponta de seu dedo e limpou o meu outro olho levando a lágrima antes que caiu dos meus olhos. Ele me beijou novamente e, em seguida, se colocou ao meu lado.


Olhamos um para o outro enquanto a tempestade cessava a distância. Era como se nós quiséssemos congelar este momento no tempo e nunca deixá-lo ir. Finalmente, vi seus olhos se cansarem, até que ele fechou, deslizando para o sono, enquanto ele me segurava em seus braços. Eu não estava muito para trás, enquanto eu continuava a observá-lo e pensei em quão incrível era a nossa relação e a possibilidade de nosso futuro cheio com este tipo de intenso, puro amor.

Depois daquela noite que nós compartilhamos, nossa relação parecia mais forte. Era como se nós compartilhamos algum vínculo secreto e o ciúme de Z parecia diminuir enquanto ele confiava mais em mim. Mais uma semana passou voando e eu estava batendo com as ordens da esquerda e da direita, mas, como sempre, foi uma divertida noite de sábado. Mark estava rachando as piores piadas, fazendo-nos rir e Sandy tentou adicionar em suas piadas rápidas. Eu estava tomando uma ordem de um cara que tinha incríveis olhos verdes. Ele foi muito simpático e disse que ele era novo na cidade. Olhei em volta tentando encontrar uma garota para ele conversar. Vi uma um par de assentos para baixo e falei com ela, ela inclinou-se, o verificando, e veio imediatamente. Yep. Izzy a cupida ataca novamente. Eu sou tão boa. Eu assisti Z caminhar de volta para seu escritório. Olhei em volta perguntando se eu poderia fugir para uma rápida sessão de amassos. Sem chance. Estávamos cheios. Cindy veio com várias ordens de bebida para a área VIP, "Eu preciso de um Macallan 30 puro, quatro águas e um Amberbock." Eu parei de chegar para um copo. "O que você disse?" Eu perguntei de novo, certo de que eu não ouvido direito. Essa era a sua bebida e não era um tipo de scotch geralmente pedido.


Cindy repetiu a ordem, então riu: "E é estranho porque encomendou seis bebidas e não só é cinco deles. Ohhh, e o cara perguntou se você pode entregá-los. Ele deve ter te conhecido aqui antes e gostado", ela disse com uma piscadela e depois inclinou-se sussurrando "Ele é muito gostoso! Você vai adorar servi-lo!" Não! Como ele me encontrou? Pensei em Steve do brunch de Mark. Não, ele não parecia que teria dito a ele. A menos que ele estivesse chateado que Z e eu estávamos namorando? Meu coração estava batendo no meu peito. Olhei para a área VIP. Lá estava ele. Ouvi Cindy dizer "Izzy. Você está bem? Você parece um pouco pálida." "O quê? Sim, sim, eu vou... Eu vou pegar as bebidas." Eu precisava descobrir o que ele queria e tentar convencê-lo a sair do bar. Eu não queria que Z descobrisse quem ele era, pois tudo estava indo tão bem entre nós. Eu derramei o scotch em um copo rapidamente. Eu precisava me recompor e rápido. Eu não poderia ter Z saindo antes dele ir para fora do bar. Por que ele estava aqui? Ele estava indo para tentar me fazer voltar? Será que ele me quer de volta? Juntei as bebidas. Cindy me parou quando eu comecei a andar. "Izzy você tem certeza que está bem? Você parece um pouco instável." "Eu estou... Eu estou bem, por favor. Eu estarei de volta." Eu fiz o meu melhor para não derramar nenhuma das bebidas no caminho até lá, mas eu não conseguia parar de tremer. Eu estava diante dele e coloquei as bebidas para baixo antes que eu derramasse em todo o lugar. Eu olhei para cima. Ele parecia tão bonito como quando eu o conheci. Seu cabelo ondulado escuro foi denominado simplesmente perfeito com seus penetrantes olhos azuis. Ele tinha aquela barba por fazer que ele sabia que eu tanto amava e tinha lhe dito repetidamente o quanto. Seu terno era top de linha e ao lado dele estava uma linda loira alta. Ela deve ser a sua nova submissa. Eu me senti um pouco aliviada de que ele tinha uma. Talvez então ele não vai ter nenhum problema. Engoli em seco quando eu olhei em seus olhos.


"Isabella, como é muito bom vê-la novamente.", Disse ele suavemente, com um leve sorriso. Deus, sua voz era como veludo. Senti-me corar. "Por que você está aqui?" Eu perguntei tentando ser ousada, mas mesmo assim saiu um pouco trêmula. "Eu precisava te ver. Eu senti sua falta, Isabella. Vem sentar-se." Ele tocou o assento ao lado dele suavemente. "Eu pedi a sua bebida favorita para você. Por favor, se junte a nós." Relutantemente, eu me sentei, mas mantive uma distância segura. "Eu estou trabalhando. Eu não posso... beber... durante o trabalho." Eu gaguejei. Ele sorriu um pouco, provavelmente lembrando quando ele me pediu para jogar garçonete em sua festa de uma de suas cenas, ele não me deixava beber naquelas noites. Engoli em seco lembrando disso. Concentre-se. "Você tem outra submissa, eu vejo.", Acrescentei. "Ela é apenas temporária. Você sempre foi destinada a ser permanente." Ele presunçosamente sorriu para ela brevemente e ela desviou o olhar. Ele tomou uma respiração profunda. "Eu acredito que eu fui sobre a sua última lição da maneira errada." Ele pegou em algum pedaço imaginário de fiapos na perna da calça. "Você acha?" Eu cuspi, então corei percebendo o que falei. Eu rapidamente fechei a boca, respirei fundo e engoli em seco. Ele sorriu desse jeito lindo que me animava. Meu corpo me traiu e eu senti o calor correndo por mim. "Ah, eu vejo que a sua insolência voltou. Eu deveria ter deixado você sair com mais comentários apenas para se divertir." Ele lambeu os lábios, provavelmente pensando na punição que ele queria me dar. "O que é que você quer de mim? Eu não vou voltar." Eu proclamei provavelmente um pouco ofegante. Eu estava tendo dificuldade para me concentrar na tentativa de levá-lo para sair. Eu não poderia ajudálo. Eu estava atraída por ele, assim como no início. Ele tinha aquela poderosa aura sobre ele. Apenas sentar ao lado dele era inebriante.


"Eu sei que você não vai voltar. Mesmo se você fizesse, sua última lição deixou uma visão ruim na minha cabeça. Uma que eu nunca faria isso com outra submissa. Eu admito quando estou errado. E naquela época eu estava errado.", Disse ele sem parecer arrependido. "Então, por que você está aqui?" Eu sabia que estava perdendo a noção do tempo e Z poderia voltar a qualquer minuto. "Eu quero você para jante comigo." Ele sorriu docemente, que atingiu seus olhos, algo que raramente fazia. "Por que eu faria isso?" Eu perguntei tentando ser ousada. Eu não poderia jantar com ele. Z iria descobrir e eu não poderia ter isso. Ele já estava com ciúmes suficiente sobre minhas corridas quando topei com Mark. Eu não tinha vontade de acrescentar a isso depois de tudo que ele tinha passado com suas ex-namoradas. "Porque se você não fizer isso, vou fechar este bar.", Disse ele de fato, me olhando diretamente nos olhos com um olhar poderoso. "Como você faria isso?" Ele não poderia fazer isso, poderia? "Porque eu dono do prédio.", Afirmou presunçosamente e com firmeza. Engoli em seco. Ele poderia fazer isso. Olhei em volta tentando descobrir de outra maneira. "Se eu tiver um jantar com você, você vai deixar Z e o bar sozinhos?" "Sim, isso é tudo que eu quero.", Disse ele olhando atrás de mim. "Por que você quer jantar comigo?" Se ele não me queria de volta, qual era o ponto? "Porque eu preciso saber a resposta a uma pergunta que tem irritado o inferno fora de mim." Ele me olhou direto nos olhos e notei que o canto de sua boca se contraiu quando ele cuspiu isso com veneno. "Porque você não pode me perguntar isso agora?" Ele respondeu presunçosamente: "Porque o seu cavaleiro de armadura brilhante está caminhando em nossa direção agora e vai me pedir para sair."


Olhei para trás e vi Z, lívido e caminhando em nossa direção. Oh merda.


Fui para a seção VIP puto pra caralho. Que diabos ela estava pensando? Apenas sentada ali, tendo uma discussão completa com o idiota que mexeu com a sua cabeça. Quando Mel entrou no escritório para me contar que Izzy estava falando com o ex dela eu não tinha ideia que estavam só sentados na área VIP. Eu queria arrancar a cabeça do idiota, mas eu sabia que ele tinha três guarda-costas com ele e que eu precisaria tentar manter-me discreto. Eu assisti Mel correr para Flynn, mas eu não ia esperar por ninguém. O que eu precisava fazer era conseguir Izzy longe dele. Qual era o nome que Mel havia dito? McKnight... Por que soava familiar? Eu cheguei à área VIP vendo McKnight sentado lá com um olhar presunçoso em seu rosto dizendo algo para Izzy. A cabeça de Izzy virou para olhar para mim, seu rosto ficou pálido quando ela olhou para mim... "Izzy, de volta ao bar, AGORA" Era uma ordem, e eu não estava pedindo a ela educadamente. Eu estava chateado que ela não me contou como havia me prometido. Será que ela queria falar com ele? Sem mim? Foda-se. Eu olhei para ela e ela parecia tão pálida. Ela engoliu em seco e olhou para ele. Ela estava procurando a permissão dele? Você está brincando comigo? Ele acenou para ela e ela se levantou. Ela parecia preocupada, mas passou por mim rapidamente para voltar para o bar, pelo menos era que ela estivesse voltando para lá. "Sr. McKnight, você precisa sair do meu estabelecimento." Falei clara e diretamente. O idiota presunçoso apenas sorriu para mim e se levantou. Ele abotoou o paletó. A loira se levantou. Ela tinha aquele olhar vago que parecia familiar. "Sr. Williams, eu entendo completamente. Por favor, deixe Isabella saber que vai ser chamada para discutir o nosso acordo." Ele disse com um olhar presunçoso.


Acordo? Foda-se você. "Sr. McKnight, qualquer acordo que tenha com Izzy não vai acontecer agora ou nunca. Nunca mais entre em contato com ela." Será que ele realmente achava que ele ia vê-la novamente? Será que Izzy concordou com alguma coisa? Eu perguntolhe mais tarde. Agora, eu precisava pegar esse idiota para fora do meu bar. "Eu acho que seria a sua melhor vantagem, Sr. Williams." Ele zombou presunçosamente. Não pude conter minha raiva a partir deste imbecil presunçoso com os pensamentos do que ele tinha feito a minha Izzy que passaram pela minha cabeça. Corri para ele, eu queria bater nele mesmo por chegar perto da minha Izzy novamente. Seu guarda-costas me bloqueou e agarrou meus braços e eu podia sentir Flynn e Clark começando a vir em direção da situação. Ele sorriu e puxou seu punho. "Aprenda a controlar seu temperamento Sr. Williams e você se tornará o perfeito dominador que Isabella precisa." "Ela não precisa de uma porra de um dominador, seu idiota!" Eu gritei enquanto seu guarda-costas me segurava quando eu estava tentando ir para a frente para rasgar a garganta do caralho fora por sequer pensar em Izzy. "Oh, eu discordo, Sr. Williams. Eu discordo muito. Eu nunca tive uma submissa mais disposta do que Isabella", ele zombou com um olhar arrogante. Corri novamente, mas o filho da puta estava me segurando com mais firmeza quando McKnight se inclinou e seu guarda-costas me segurou ainda mais apertado. "Você deve tentar amarrá-la em algemas. Ela tem a bunda perfeita para o chicote." Eu tentei dar uma cabeçada no guarda, mas ele se moveu um pouco a cabeça, enquanto os outros dois guarda-costas caminharam com McKnight e a loira para fora da porta da frente. O guarda-costas me soltou e eu tentei me arrumar quando eu assisti o último guarda-costas sair do bar.


Olhei em volta. Foda-se. Eu tinha feito uma cena. As pessoas estavam olhando. Arrumei a minha jaqueta e tentei esfriar a cabeça. Isso não estava acontecendo. "Clark, certifique-se que ele nunca mais venha aqui novamente." Ele balançou a cabeça e voltou para o seu posto. Flynn bateu minhas costas e eu apenas balancei a cabeça. Eu estava chateado como o inferno e eu estava indo para descobrir o que ele disse para Izzy. Eu caminhei até o bar, apontei para ela e gritei: "Você – NO MEU ESCRITÓRIO AGORA!" Ela saiu em disparada sem um segundo pensamento. Eu estava fervendo e tentei acalmar-me... Eu cheguei ao meu escritório, fechei a porta e a tranquei. Ela estava encostada minha mesa, com a cabeça pendurada lá em baixo. "Você ainda quer ele?" Eu gritei para ela. Sua cabeça voou para cima com os olhos arregalados "Não!" Ela sussurrou furiosamente, sacudindo a cabeça. "Sério? Você tem certeza disso?" Eu cuspia. Olhando para ela, ela parecia corada, seus mamilos estavam apertados, cutucando através de sua camisa e ela estava começando a respirar mais rápido. "Não, é você que eu quero, e não ele", ela disse com firmeza, mas estava respirando pesadamente. "Você parecia gostar de vê-lo." Eu disse. "Não, ele trouxe de volta memórias ruins. Ver você, assim...", ela engoliu em seco "... no controle. Eu..." Seus olhos estavam em chamas, como quando na noite em que ela estava chateada comigo pela situação com Steve. Ela não terminou o seu pensamento e olhou para baixo em busca do que ela queria dizer. Ela estava praticamente ofegante agora. Foda-se. Eu nunca a quis tanto. Eu senti como se eu tivesse que tomá-la de volta do doente fodido. Eu estava bem na frente dela tentando conter minha raiva, mas eu não podia. Eu agarrei a garganta e inclinou a cabeça para trás. Eu beijei


seu pescoço, me deslocando até seu ouvido. "Você é minha. Você entende isso?" Eu rosnei furiosamente. Ela assentiu com a cabeça fechando os olhos, respirando pesado. Mudei minhas mãos até seus seios e os agarrei, apertando com firmeza. Eu não podia chegar até eles rápido o suficiente. Eu rasguei a blusa aberta, atingindo sob o sutiã para pegar o peito firme. Seus mamilos estavam tão duros e belisquei-los bem. Ela gemeu de prazer. Eu não aguentava mais e tinha que estar dentro dela. Eu puxei a saia para cima e arranquei sua calcinha jogando-a no chão. Estendi a mão para o seu bichano, como se eu não pudesse viver sem tocá-lo. Ela estava tão molhada e pronta para mim. Eu enfiei dois dedos dentro dela e ela gemeu, "Ohhhhh." Porra. Eu não podia aguentar mais. Eu desfiz minhas calças jeans, puxei meu pau duro para fora, empurrei-a de volta para minha mesa, abri as pernas e me coloquei tanto quanto eu podia ir. Eu agarrei seus quadris para puxá-la para mais perto para que eu pudesse foder tão duro quanto nossos corpos permitiam. Ela gemeu uma e outra vez que eu batia cada vez mais rápido, sentindo tudo o que tinha dentro de seu corpo. Eu poderia dizer que ela estava pronta para vir, mas por alguma razão eu não queria dar-lhe o comando que ela precisava ainda. Eu ainda estava chateado e me senti como se eu quisesse fazê-la esperar. Ela ainda tinha em sua cabeça que eu tinha que dizer para ela gozar. Desta vez, eu queria que ela ficasse tão frustrada quanto eu. "Por favor..." Ela gemeu, praticamente implorando várias vezes até que eu estava ali com ela e eu estava pronto para explodir dentro dela. "Venha para mim." Eu resmunguei como eu empurrado tão duro quanto eu podia para encontrar a minha libertação. "Ohhhhhhh", ela gemeu quando seu corpo explodiu e estremeceu quando seu orgasmo se misturou com o meu. Eu estive lá com meu pau ainda dentro dela a olhei. Que porra que eu tinha acabado de fazer? Nós só fizemos amor até este ponto. Eu nunca tinha sido tão rude com ela ou qualquer outra garota para esse assunto. Oh Deus, eu me senti horrível quase com nojo de mim mesmo. Retirei dela e peguei um tecido da minha mesa e me limpando, puxando minha calça jeans de volta. Izzy se levantou e fez o mesmo, puxando a saia para baixo.


Abracei-a com força sentindo-me terrível. "Eu sinto muito, Izzy. Sinto muito." Eu balancei minha cabeça sentimento vergonhoso para levá-la de modo mais ou menos. "Está tudo bem. Eu entendo", disse ela lentamente, mordendo o lábio . "Não, eu nunca quis ser rude com você. Nunca." Agarrei-a em mim, beijando o topo de sua cabeça. Ela me abraçou de volta tão apertado. "Você só queria me reivindicar, eu entendo." Ela me beijou suavemente. Ainda não me sentia bem com o que eu tinha acabado de fazer, eu fiquei pensando sobre o que aquele idiota disse sobre um acordo. Tentando conter a mordida da minha voz que eu perguntei: "O que você concordou com ele?" Eu olhei diretamente em seus olhos. Não minta para mim, por favor, não minta para mim. Ela desviou o olhar rapidamente e eu sabia que ela ia mentir. "Nada." Ela engoliu em seco. "Besteira". Peguei as mãos com mais força, obrigando-a a olhar para mim nos olhos: "Ele me disse que ia ligar para você e que você concordou em alguma coisa. Que diabos foi isso?" Eu perguntei apertando minha mandíbula. Vi-a engolir em seco e ela respondeu, "Jantar. Foi só para jantar com ele." Não. "Não." Eu balancei minha cabeça, "Não há maneira nenhuma você vai jantar com aquele idiota." Ela balançou a cabeça, "Okay. Eu... eu não... eu não vou." Eu soltei um enorme fôlego, mas eu poderia dizer que ela queria ir. Foda-se. Ela queria jantar com ele. Eu pensei que eu iria tentar uma abordagem diferente e fazê-la entender o que ele fez com ela. "Você percebe quando eu pedi para você voltar para o bar, você olhou para ele, para aprovação?"


Seus olhos brilharam surpresos. Ela nem sequer percebeu que tinha feito isso. Eu balancei minha cabeça em descrença. "Ele tinha você tão controlada, mas ainda é automático para você. Isso é o quão ruim ele fodeu com a sua cabeça." Eu acrescentei, esperando que ela fosse perceber o quanto de controle que tinha sobre ela depois de anos. "É assim que era quando você estava com ele? Você tinha que pedir para mijar?" Ela encolheu os ombros e engoliu em seco, com lágrimas nos olhos. Eu a levei até a cadeira em frente à minha mesa e me sentei na outra, de frente para ela para que nossos joelhos se tocarem. Eu tinha que finalmente tudo isso a céu aberto. "Você precisa me dizer o que aconteceu naquela noite final. O que fez você finalmente sair? Porque se tudo o que outra merda não fez você deixar, eu tenho que saber o que finalmente fez você descobrir como fodido era com ele." Ela olhou para mim com medo em seus olhos. As lágrimas começaram a rolar para baixo e ela começou a sacudir a cabeça. "Eu não posso. Eu não posso te dizer. Você nunca mais vai olhar para mim do mesmo jeito. Você vai me odiar ou ter pena de mim e eu não sei o que é pior." Não, não vai funcionar. "Não, você tem que me dizer. Nós nunca vamos passar por toda essa merda se não tirá-lo em campo aberto. Precisamos acabar com isso." Meus olhos se declararam com ela. Por mais que eu soubesse que isso ia chupar audiência, senti que precisava passar por isso se alguma vez teríamos algo a mais entre nós.


Eu me senti doente. Eu não podia dizer a ele. Ele nunca iria olhar para mim do mesmo jeito. "Diga-me, Izzy. Você tem que me dizer." Ele continuou implorando. As lágrimas rolaram pelo meu rosto enquanto eu me lembrei do que aconteceu. Eu percebi que era isso. Este era o fim do nosso relacionamento. Ele nunca iria olhar para mim do mesmo jeito novamente. Eu não acho que eu poderia até tentar torná-lo menos traumático. Eu passei por isso na minha cabeça e respirei fundo, claro que eu iria deixar de fora um monte de detalhes. Não deixando que nada disso fosse a atormentar sua mente menos cada vez que ele olhasse para mim. De certa forma, eu me senti como se eu já tivesse perdido. A raiva de Z vendo Pierce McKnight tinha empurrado a sua ira mais longe do que eu já vi. Ele já tinha um olhar diferente em seus olhos para mim. Um que eu nunca tinha visto dele. Sabendo que nunca poderia voltar para o relacionamento que teve uma vez, eu disse a Z o que aconteceu naquela noite. Tentei dizer isso a ele sem a maior parte da descrição ou sentimento, para não atormentá-lo, não que isso não iria atormentá-lo o suficiente. Sentei-me na beirada da cama, nua, braços ao meu lado, com a minha venda nos olhos. Eu ouvi a porta abrir e meu coração começou a bater. Eu não tinha ideia do que estava sendo punida. Eu não conseguia lembrar fazer nada de errado, mas talvez ele teve um dia ruim e precisava tirá-lo em mim. Ou talvez fosse uma boa punição, o que me fez corar, ansiosa com o desejo. Meu coração já estava batendo tão rápido. Meu corpo estava completamente pronto para o que ele queria fazer para mim. Independentemente disso, eu era chamada para a punição. A


porta se fechou e tudo estava quieto. Tentei forçar o som do remo ou chicote sendo trazido para fora, mas não ouvi nada. Em vez disso, ele disse-me para ir para o meio da cama e deitar. Eu coloquei meus braços sobre minha cabeça, como sempre. "Você se lembra de sua palavra segura", ele perguntou em voz baixa. "Sim. Como," eu respirei. Ele subiu na cama e montou em mim. Ele parecia sentir um pouco diferente. As coisas estavam fora, mas eu não conseguia explicar. O cheiro dele era diferente. E se ele tivesse mudado colônia? Ele era mais romântico, quando o toque de sua mão deslizou sobre meu corpo. Ele beijou-me profundamente. Como eu sempre quis que ele fizesse. Como se ele me amasse. Era lento e doce. Eu gemia, querendo mais e ele deu-me. Beijos longos e profundos entrelaçando nossas línguas como se estivessem fazendo amor diante de nossos corpos. Ele beijou meu pescoço e se moveu lentamente para baixo, colocando doces beijos apaixonados ao longo de meus seios, acariciando cada mamilo com a língua. Em seguida, ele se mudou para o meu estômago colocando pequenos beijos antes de finalmente se mover para baixo entre as minhas coxas. Será que me deixaria vir desta vez? Eu implorei para ele cada vez. Seria diferente? Senti sua língua lentamente acariciar por cima de mim. Ele exigiu que eu estivesse completamente nua assim que eu sentia cada movimento de sua língua, uma vez que deslizou e começou a explorar. "Oh, por favor..." eu gemi inclinando meus quadris para cima um pouco, com as mãos me pressionando para baixo e espalhando minhas pernas abertas. E com isso ele começou a me consumir. Eu gemia e estava sentindo cada movimento de sua língua enquanto ele circulava meu clitóris e, em seguida, pressionou sua língua dentro de mim. Eu gemia novamente "Por favor... por favor..." Oh Deus, como eu queria que ele me deixasse vir desta vez. Eu sabia que para manter meus braços acima da minha cabeça ou ele poderia parar. Dois dedos deslizaram dentro de mim me trazendo cada vez mais perto e então, de repente, tudo parou. Eu ouvi um pacote de preservativo abrir e isso


parecia tão fora no momento, mas eu não tinha pensado muito nisso e, em seguida, ele entrou em mim. Mas foi diferente. Ele parecia diferente lá. Seu pênis era muito mais espesso do que eu estava acostumada. Sentio em mim e eu estava tão perto de chegar, mas ele veio pela primeira vez e imediatamente retirou arrancando a camisinha gozando em todo o meu estômago. Percebendo que se tratava de um castigo ruim, meu corpo ficou tenso. Ele não tinha me permitido vir e seria uma noite cheia dele me usando para seu próprio prazer. Levando-me para a beira e nunca me deixando gozar. E então, eu ouvi. A suave risada de um canto. Eu queria tanto para levantar minha venda, mas sabia que iria aumentar minha punição. Parecia o riso dele, mas isso era impossível, porque ele estava na cama comigo. Alguém estava na sala? Quem? Por quê? Por que ele iria querer mais alguém na sala? Rapidamente fui movida para fora da cama e para aquelas correntes temidas. "Não", eu chorei quase como um sussurro, com medo de uma punição maior. "Por favor, não" O remo foi trazido para fora. Eu ouvi o som familiar quando ele bateu contra sua coxa. "Você gostou disso?" Ele perguntou e eu podia ouvir seu sorriso em sua voz. "Eu... sim, sim, eu fiz.", Eu respondi de forma lenta e quase em um sussurro. "Tenho certeza de que você fez. Será que essa era sensação de amor para você?", Sublinhou o ‘amor’ como se fosse uma palavra nojenta. "Eu... eu... acho que sim. Eu não sei. Eu nunca senti o amor, então eu... não sei." Eu não sabia onde isso ia e estava apavorada para descobrir. "Você sabe por que está sendo punida?", ele perguntou em voz baixa.


"Não, eu não tenho ideia do porquê." Eu respondi novamente em um sussurro. "Você não se lembra de seus treinos com Mark?" Ele sussurrou em meu ouvido. "Umm, sim... sim." Eu gaguejei. "E você se lembra o que foi discutido e falado com Mark?", Perguntou ele quase sussurrando em meu outro ouvido, beijando-me de leve no meu pescoço. Seu beijo se sentiu tão bem em mim e depois não poder vir, eu queria mais e estava ofegante, silenciosamente implorando por mais. E então eu tive uma pequena indicação de que esta punição era. Na semana anterior eu tinha sido um pouco mais falante com Mark que o habitual. Eu disse a ele o quanto eu queria que ele me mostrasse que talvez ele realmente me amava. Eu tinha explicado a Mark, sem entrar em muitos detalhes, como ele parecia estar se afastando de mim. Eu tinha deixado de fora a parte sobre punições. E se eu tivesse sido muito tagarela com Mark? Foi o que eu disse realmente errado? Por dois anos, eu ansiava por ele para me dar um pouco mais de sentimento. No começo, ele me tirou do chão com beijos doces durante nossos encontros, presentes caros, viagens, sedução da minha virgindade, que eu tinha pensado que ele me queria. Mas, obviamente, ele realmente só queria que eu estivesse lá para seu uso sexual e para acompanhá-lo em assuntos de negócios. Por que ele estava fazendo aquilo? O que eu disse? Como se estivesse lendo meus pensamentos, ele começou a explicar em voz baixa. "Eu lhe havia dito no começo eu era incapaz de amar. E eu quis dizer isso. Por que você acha que poderia me mudar? Você sabia que eu tive outras submissas e nenhuma delas poderia me fazer amá-las. O que fez você pensar que você poderia?" Ele parou brevemente para passar as mãos ao longo do meu corpo suavemente. "Você sabe muito bem a vida que levo e as minhas NECESSIDADES." Ele tinha exagerado essa palavra. "Eu nunca menti para você sobre as minhas especificações. Menti?", ele perguntou.


"Não, você fez." Eu sussurrei sentindo completamente derrotada. "Então por que você sente a necessidade de expressar a Mark seus sentimentos por mim? Eu tinha pensado que você percebia que todos os que trabalham para mim sabiam da minha..." Ele fez uma pausa, "NECESSIDADE." de novo exagerando a palavra. Ele suspirou. "Mark se diverte no mesmo estilo de vida e se sentiu obrigado a retransmitir as informações." Ele fez uma pausa e eu senti minhas lágrimas caindo e esperava que a venda iria pegá-los antes que elas deslizassem pelo meu rosto. Em seguida, ele continuou: "Você sabia que alguns dos meus submissos vão para Mark quando eu estou acabado com eles?" Chocada com a informação apenas dada a mim, eu sussurrei, "Não." Ele continuou a falar baixinho para mim: "Quando eu descobri sobre sua infância durante os nossos encontros, eu sabia que você seria capaz de se tornar um submissa perfeita para mim. Pensei que tínhamos um entendimento. Eu nunca menti para você. Você nunca tinha sido dita que você foi amada por ninguém, e entendeu que eu nunca iria dizer isso. Estou correto?" Eu não respondi. incontrolavelmente.

Eu

não

podia.

Comecei

a

chorar

"Eu. Estou. Correto?" Ele enunciou cada palavra um pouco mais alto, trazendo-me de minha auto-piedade. "Sim." Eu sussurrei. "Sentindo-se como uma lição, Isabella?" Sua voz estava com raiva, me provocando. "O amor é irracional. Você é muito parecida com sua mãe. Tenho certeza de que ela continuava na esperança de encontrar esse tipo de sentimento, mas nunca encontrou em todos os homens que fodeu. Você é como sua mãe. Você pode manter a esperança, mas não virá." Eu não podia dizer nada nesse momento. Eu era, eu era como minha mãe. Eu estava com ele por nenhuma outra razão do que o sexo e em troca ele me pagou com viagens a Paris, Lago Como, roupas caras e jóias. Eu tentei toda a minha vida não ser como ela e, no final, eu estava exatamente como ela. Eu senti nojo de mim mesma.


"O amor é algo que nunca vai ter. Você e eu somos tão parecidos. Temos educações muito semelhantes, mas pelo menos eu aprendi minha lição cedo. Você, você tem que aprender essa lição da maneira mais difícil. Eu espero que você perceba que eu estou fazendo isso para o seu próprio bem.", E ele me bateu com a raquete. Cada um bater minhas nádegas pior do que o último. Normalmente ele iria esfregar em cima de mim para aliviar um pouco a dor, mas não desta vez. Depois do que pareceu uma eternidade, ele me levou para baixo das correias e me colocou de bruços na cama e começou a me foder duro por trás. Foi tão bom e eu estava tão pronta para ele do que ele fez para mim na cama mais cedo. Era ele, não era? Seu pênis se sentia tão bem em mim, empurrando cada vez mais difícil e eu tive um lampejo de esperança de que ele iria me deixar vir desta vez para terminar o meu tormento. Enquanto eu esperava para o meu comando, ele agarrou meus quadris mais e eu senti sua corrida quente vindo dentro de mim. Retirouse e desceu da cama. Ouvi-lo a puxar as calças para cima e fechá-las. E com isso ele tirou minha venda fora e deixou-me ver o que realmente tinha acontecido. Mark estava na cama comigo antes. Sua lição me bateu com veemência que qualquer coisa íntima nunca viria dele. Ele afirmou: "Você pensou que Mark quando estava fazendo para você se sentiu como se estivesse amando, mas foi apenas mais uma foda com ele... e agora você entende que foi o mesmo com você." Eu não podia me mover. Eu me senti tão derrotada. "Você nunca vai ter o que você pensa como amor. Você sempre vai ser apenas mais uma foda para alguém. Lição aprendida, Isabella", ele zombou. Levantei-me e olhei para Mark, que tinha o sorriso mais repugnante no rosto. Eu corri para fora de seu quarto horrorizada com o que aconteceu. Eu tranquei minha porta e corri para o banheiro e vomitei tudo o que poderia ter estado no meu estômago. Eu soltei soluços e senti se eu tivesse desmaiado. Acordei no chão do banheiro frio e subi na cama. Eu ouvi a porta da frente abrir e fechar com palavras trocadas. As batidas na minha porta continuaram a ocorrer, mas me recusei a responder.


Eu nunca me senti tão sozinha em minha vida. Sozinha na cobertura cercada por belas roupas e... coisas... eu percebi como eu estava sozinha. Agora eu não tinha nenhuma esperança de nunca ser amada. Agora eu seria apenas uma prostituta como a minha mãe. Eu terminei de contar para Z o que aconteceu, em uma versão um pouco mais condensada, e não conseguia olhar para ele. Eu estava tão envergonhada. Então, revoltada comigo mesmo. Lágrimas escorriam sem parar, parecia e eu não tinha esperança de controlá-las. Ouvi Z se levantar. Ele passeou várias vezes e, em seguida, BAM! Ele deu um soco na parede gritando "PORRA", me fazendo pular. Ele continuou a jurar obscenidades, atirou papéis fora de sua mesa, destruindo tudo o que ele poderia encontrar. Era isso. Eu sabia. Ele nunca iria olhar para mim. Ele nunca iria me querer de novo. Eu nunca iria ser amada. Assim como ele havia prometido. Esta foi a minha lição real. Nada era pior do que ter que contar a Z. Eu o amo tanto, mas era isso. Levantei-me e corri para a porta abrindo-a, agarrando minha bolsa que estava próxima, correndo o mais rápido que pude. Eu não podia suportar olhar para ele. Eu não queria ver o ódio, aversão ou pior ainda - pena em seus olhos. Eu sabia que ia chegar a um fim. Nada na minha vida sempre foi bom e isso provou-o. Ele só provou isso. Corri para a rua vendo um táxi. Eu pulei e decidi tentar ir o mais longe que pudesse.


Eu tinha dado um soco na parede e destruído tudo em meu escritório tentando apagar a visão horrível do que McKnight tinha feito a minha Izzy. Em algum lugar no meio da minha raiva, ouvi a porta abrir. Eu estava a segundos tarde demais enquanto eu tentava correr atrás dela. Ela era muito rápida. Eu tinha acabado de chegar na rua quando a vi cerca de dois quarteirões para baixo entrar em um táxi. Corri o mais forte que pude para pegá-lo, mas ele saiu em disparada quando eu estava perto. Pense. Onde diabos ela iria? Ela não tinha outros amigos. Onde é que ela foi? Mark? Sandy? Brad? Será que ela voltou para McKnight? Não, eu não podia acreditar que ela faria depois dessa história. Mas, novamente, eles ficaram juntos por dois anos. Será que ela quer voltar a isso? Eu não poderia ajudar o mix de emoções correndo por mim. Ciúme, o ódio para ele, pena dela, a tristeza de nunca lhe contar a possibilidade de ser amado por ninguém. Por que eu não disse a ela? Por quê? EU TE AMO... Era tão fácil para mim dizer-lhe agora na minha cabeça. Eu disse em sua boca, enquanto nós fizemos o mais incrível amor apaixonado durante a tempestade. Eu não tive a coragem de ainda dizer olhando para seu rosto. Eu ainda fui atingido por medo de seu passado e que ela não estava me contando ainda. Eu devia ter acabado de dizer isso em voz alta. Foda-se. E agora só Deus sabia para onde ela tinha ido. Corri até a casa esperando que Mel pudesse ter uma pista. Eu estava sem fôlego enquanto eu corria para a cozinha, onde todos estavam sentados na ilha, esperando por nós para voltar. Mel olhou para mim e, em seguida, atrás de mim à procura de Izzy. "Onde ela está?" Ela perguntou com um olhar de pânico.


"Eu não sei, porra. Ela me contou tudo e depois não pude conter minha raiva. Eu fiquei louco perfurando a parede e jogando coisas e me virei quando ela estava correndo para fora da porta. Eu não pude pegála. Ela pegou um táxi e agora eu não consigo descobrir onde ela teria ido." Eu estava tremendo agora. Onde diabos ela estava? O que ela estava pensando? Eu me senti mal do estômago só de pensar em ficar sem ela. "Mel, onde diabos ela iria?" Eu gritei, mas pedir a esperança de que ela teria uma pista. "Eu... eu não sei." Ela procurou o espaço com os olhos, tentando pensar em algo. "A trilha?" Ela perguntou esperançosa. "Não, é muito tarde para isso. Ela não iria lá esta tarde e ela estava em uma porra de um táxi." Eu cuspi, mas me senti culpado por ser grosseiro com ela. "FODA!" Eu gritei quando retirei o meu telefone e comecei a chamar o seu número freneticamente. Ele foi direto para o correio de voz. "Z, vamos encontrá-la. Vai ficar tudo bem." Flynn disse tentando me acalmar. Mel pegou o celular. "NÃO! Isso não vai ficar tudo bem!" Eu gritei para fora. Eles não sabiam de toda a história, o quão ruim ele realmente fodeu com a sua cabeça. Eu senti que ela me deixou para sempre. "Mel, você acha que ela iria tentar se machucar?" Eu não tinha ideia do que estado de espírito que ela poderia estar. Ela não iria tirar a vida dela, iria? Eu estava começando a entrar em pânico. "Não, eu realmente não penso assim. Quero dizer, depois de tudo que ela passou..." Mel estava começando a parecer tão apavorada quanto eu. "Eu chamei, mas não há nenhuma resposta." "E onde você foi? O oceano? Ela adorou lá. Ela não conseguia parar de falar sobre o quão divertido foi lá." Flynn disse com esperança na voz. Sim. A pousada. Peguei o telefone para ligar e ver se ela checou lá. A senhora da recepção disse que ninguém com a sua descrição, nem tão tarde, havia chegado. Eu dei-lhe o meu nome e número e pedi para me ligar se Izzy aparecesse em qualquer ponto no tempo. Eu mandei uma mensagem para Izzy a chamei uma e outra vez. Não há resposta. O telefone dela ia direto para a caixa postal. Eu mandei uma mensagem para uma e outra vez:


Por favor, volte para casa. Eu prometo que não estou com raiva. Por favor... X Sinto muito pela minha reação. Baby, por favor volte para casa. POR FAVOR X Eu escrevi inúmeras outras coisas. Nada. Não há resposta. Pensei que se eu adicionasse a minha "promessa" eu iria receber sua resposta normal "Promessas, Promessas". Flynn me entregou um copo de Jack. Bebi o mais rápido que pude, sentindo a queimadura, esperando a gravação para me punir por não ser cuidar e amá-la quando ela precisava. Em vez disso eu agi como um idiota e enlouqueci. Meu copo foi reabastecido, tão logo que eu coloquei para baixo. Eu abaixei minha cabeça tentando pensar em onde ela teria ido. Peguei minhas chaves e me dirigi para a porta. "Onde você está indo?" Mel gritou correndo atrás de mim. "Procurar por Izzy," eu cuspi de volta. Eu me virei de volta ao redor, acrescentando: "Chame-me se ela voltar aqui!" Parei na minha casa e corri para dentro, esperando, mas sabendo que ela não estaria lá. Eu dirigi pelas ruas na minha moto procurando por qualquer sinal dela. Eu chequei todos os lugares que ela poderia ter ido. Eu mesmo dirigi ao parque onde ela gostava de correr, que foi fechado. O sol estava nascendo e ainda nenhum sinal dela. Voltei para a minha casa esperando que ela estivesse sentada nos degraus. Nada. Eu verifiquei dentro. Nada. Liguei para Mel, mas ela me disse que não estava em seu quarto e não tinha voltado. Eu dirigi até o Inn, mas ela não tinha verificado lá. Eu dirigi ao redor da área e fui para o restaurante que fomos, esperando que ela pudesse estar sentada lá olhando para o oceano. Mas ela não estava lá. Mandei uma mensagem e chamei mais mil vezes durante a minha unidade em cada parada que eu fiz. Onde diabos ela estava? Eu não estava mais em pânico. Eu estava apavorado. Ela acabou de terminar comigo? Ela está com ele? Acabou? Voltei para a minha casa e chamei Mel novamente dizendo se ela aparecesse, me chamasse. Peguei outra bebida de Jack. Eu precisava me sentir dormente. A dor


do pensamento de Izzy me deixando machucava pra caralho. Após a terceira bebida, eu quebrei de chorar como a percepção de que ela não ia voltar. O dia passou lentamente, me torturando a cada segundo que eu não tinha ouvido falar dela. A noite chegou e eu ainda estava sentado à mesa, esperando, esperando e olhando para o meu telefone. Mandando mensagens e chamando-a praticamente a cada segundo. Eu tive que me levantar para ligar o meu telefone antes que a bateria morresse. Eu não poderia ter isso. E se ela tentasse me chamar? Ela não está me chamando, eu disse a mim mesmo. Uma batida na porta me fez pular. Izzy! Corri fazer a porta e abriua. Era Mel e Flynn. Eles sabiam da minha decepção que Izzy não estava aqui. Mel engoliu em seco, com lágrimas nos olhos. "O que ela disse para você? O que aconteceu que iria fazê-la correr?" Eu balancei minha cabeça. Eu não poderia recontar essa história. Corri para o banheiro e vomitei só de pensar nisso.

Três dias. Três malditos, longos dias. Os três dias mais longos de toda a minha vida de merda passaram lentamente. Eu dirigi procurando por ela. Eu mesmo fui até a trilha e esperei por Mark para ver se ele sabia onde ela estava. Ele pareceu surpreso no início, mas depois teve um olhar presunçoso em seu rosto. Ele não a tinha visto. Levou tudo que eu tinha para não bater nele só porque eu tinha tanta frustração em mim. Liguei para ela sem parar. Eu mandei mensagem para ela sem parar. Nem uma única resposta dela. Nenhuma chamada. Nada. Eu parei no bar, esperando que ela estivesse lá. Ela não estava. Eu entrei no meu escritório, olhando para a minha mesa e me senti lembrando como eu a levei tanta força doente. Por que eu fiz isso? Eu disse a ela que eu tinha para reclamá-la... como se ela fosse um objeto. Um objeto em vez da mulher que eu sou apaixonado. Senti o pensamento doente como eu ‘reclamei’ ela e depois que ela me disse McKnight tinha feito. Como ele a fez se sentir como uma prostituta barata e eu provavelmente tinha feito sentir o mesmo, na maneira quando eu tinha estado com ela na minha mesa.


Eu olhei em volta do meu escritório perguntando por que ninguém se preocupou em limpá-lo para mim, como quem tinha feito no passado, depois que a puta me traiu. Eles nem sequer preparam a ordem de álcool durante a semana. Mark entrou quando eu estava olhando ao redor. "Hey chefe. Como você está?" Ele perguntou, a preocupação claramente marcada em no rosto. Eu poderia dizer que ele já sabia o que tinha acontecido. Izzy tinha me deixado. "Sim, não muito bem." Eu desviei o olhar sabendo que eu ainda tinha lágrimas nos meus olhos. Eu era capaz de roubá-los rapidamente. "Como é que você ou Sandy não tiveram a chance de obter a ordem de álcool pronto para eu assinar?" Eu perguntei tentando mudar de assunto, tentando pelo menos escapar do pensamento de Izzy me deixando por um segundo ou assim. "Hum, Sandy e eu não fazíamos isso chefe. Izzy começou a fazer isso quase desde o primeiro dia. Ela também trabalhou nos livros para você." Ele me olhou com curiosidade. "Sandy e eu pensamos que você sabia disso. Pensei que você disse para ela desde que ela tem esse grau de contabilidade. Sem falar que ela era praticamente a gerente no bar que ela trabalhou na faculdade. Ela sabia como fazer tudo isso." Foda-se. Quão estúpido eu era? Eu não vi tudo o que ela tinha feito por mim... Todo esse tempo. Ela ajudou quando eu estava caindo aos pedaços, cuidando de coisas que precisavam ser feitas durante um momento difícil. E aqui eu não poderia mesmo dar-lhe ouvido simpático que ela precisava passar por recontar a merda horrível que ela passou. Eu balancei minha cabeça e tentou segurá-la. Mark colocou a mão no meu ombro. "Desculpe chefe, você vai encontrá-la. Vai ficar tudo bem. Ela realmente ama você. Ela vai voltar." Ele me deu um tapinha final e saiu porta do meu escritório para o bar. Voltei para casa, a minha última esperança de que ela pudesse aparecer em algum ponto. Hoje foi o terceiro dia que eu estava sem Izzy. Eu decidi não dirigir mais e ficar em casa esperando que ela viesse aqui. Eu não comi, não dormi. Eu continuei olhando para o


telefone. "Me ligue!" Eu gritei. Por que será que ela vai me chamar? Apenas me chame para falar? Eu só quero saber o que ela está bem. "Foda-se" Eu gritava para ninguém. Meu telefone tocou e eu pulei, agarrando-o, esperando que fosse Izzy. Eu olhei para o identificador de chamadas. Matt. Meu estômago caiu. Ela não estava ligando. Quem eu estava enganando? Eu respondi esperando por inspiração do meu irmão mais velho. "Ouvi dizer que você está fora de sorte." Matt disse, com tristeza. "Ela me deixou." Eu comecei a chorar. "Ela me deixou, Matt." "Oh homem..." Matt suspirou. "Z, eu sinto muito. Olha, eu tenho um jantar de negócios na cidade esta noite. Eu vou aí depois e nós... vamos sair ou algo assim. Você vai ficar bem Z, realmente, você vai passar por isso", disse esperançoso. "Não, não, eu não vou. Eu a amo. Eu a amo demais. Eu a quero para sempre e ela se foi, Matt. Ela foi embora." Eu chorei como um bebê. "Ei... vamos Z. Vai ficar tudo bem. Realmente. Talvez ela só precise trabalhar algumas coisas. Vai ficar tudo bem." Não... Não, não iria. Mas foi fazendo efeito dizendo-lhe isso. "Olha, eu vou ver você mais tarde, vamos sair e descobrir coisas. Vai ficar tudo bem. Aguenta aí irmão. Eu vou te ver mais tarde", Matt insistiu. "Sim, está bem." Eu disse desligando. Que porra é essa que ele sabia? Ele nunca quis qualquer relacionamento. Ele era muito parecido com Clark e gostava de foder tudo o que andava. Eu não era assim, eu queria Izzy. Ela é tudo que eu sempre quis. Continuei escrevendo e chamando-a de telefone. Nada. Durante todo o dia. Então meu telefone tocou por volta das 6:30. Era novamente Matt. Apanhei-o, mais uma vez, desapontado que não era Izzy. "Irmão, o que você diria para Izzy neste segundo se ela estivesse de pé na sua frente?" "Eu diria a ela que eu sinto muito por ser um idiota e diria a ela o quanto eu a amo." Meus olhos se encheram de lágrimas de novo "Eu a amo tanto, Matt."


"Bem Z, obtenha sua bunda no Magenta AGORA. Izzy está aqui. Ela está sentada em uma mesa com um cara." Eu pulei do sofá e peguei minhas chaves e ainda no telefone com o Matt. Roubei longe as lágrimas que tinham brotaram nos meus olhos e funguei. "Ela viu você?" "Não, eu não penso assim." "Não deixe ela te ver, mas não a deixe ir embora. Eu estou no meu caminho", eu gritei ao telefone. Ela estava com ele? Por quê? Por que diabos ela estava com ele? Que diabos ela estava fazendo? Ela porra me deixou por ele? Por quê?


Sentei-me à mesa tentando conter os meus nervos. Eu estava praticamente tremendo. Fazia três dias que eu tinha deixado Z. Eu não conseguia dormir ou comer. Eu queria tanto estar com ele. Eu sentia sua falta. Z era tudo para mim. Chamou-me constantemente, mas eu tive que ignorar as chamadas e mensagens. Voltando a ele só quis dizer ele me olhando com desgosto, ou pior, piedade. Tudo o que eu ouvia quando eu pensava nele era a sua raiva, socando a parede e rasgando seu escritório, gritando. Ele merece muito mais. Ele não merece alguém como eu, que tinha um passado fodido. Ele não me amava. Ele nunca disse isso e eu sabia que se o fizesse agora, seria porque ele só sentia pena de mim. Ele nunca iria me amar e eu sabia disso. Eu tive que deixá-lo e esperava que ele pudesse encontrar alguém que ele acabaria se apaixonando. Alguém normal. Eu nunca ia ser normal. Nunca. Fui para um hotel nas proximidades tentando descobrir o que fazer. Liguei para Pierce. O mais rápido que ele poderia me atender era em três dias. Eu tinha que vê-lo e me certificar que o bar de Z não estaria sendo fechado. Eu não poderia ter Z perdendo seu bar por causa de mim. Eu sabia que se chamasse Z ou mandasse uma mensagem, ele viria me encontrar e eu nunca seria capaz de me encontrar com ele para jantar e eu não seria capaz de descobrir como salvar bar de Z. Pierce sentou perto de mim. Era um belo restaurante. O tipo que ele costumava me levar para jantar. Alta classe. Olhei para os tipos de talheres na minha frente, lembrando-me da primeira vez que ele me levou a um restaurante semelhante a este. Eu tinha esperado e vi que ele usou antes de eu chegar para os meus próprios talheres. "Você não está comendo Isabella. Eu lhe pedi para se juntar a mim para o jantar. Isso implica comer", disse ele com um sorriso.


Peguei um dos garfos, mas realmente não queria comer. Eu empurrei minha comida ao redor. Olhei para ele sentado na minha frente na pequena mesa íntima. Seu cabelo ondulado escuro estava levemente despenteado. Seus lindos olhos azuis penetrantes olharam para mim, iluminados por aquele sorriso. Novamente, ele tinha aquela ligeira barba por fazer, que eu sabia que ele tinha feito só para mim. Era difícil ficar tão perto dele e não sentir nada. Não foi o amor que eu sentia por ele mais, mas eu não conseguia encontrar a palavra certa para o que eu sentia. "Como você me encontrou?" Durante três dias quebrei a cabeça tentando descobrir isso, mas eu só poderia vir com Steve dizendo-lhe. Mas eu não podia ajudar, sentia que Steve não tinha feito isso comigo. Ele zombou e balançou a cabeça de forma degradante. "O telefone de Melanie. Comecei a rastreá-lo desde que você deixou. Onde mais você iria?" Eu caí sentindo estúpida. Claro, onde mais eu iria? Ele notou meu comportamento. "Sozinha novamente, Isabella? É por isso que você e eu sempre trabalhamos muito bem juntos. Nós não tínhamos ninguém, mas o outro. Você realmente era minha verdadeira companheira." Lágrimas formaram nos meus olhos. Eu esperava que ele não estivesse querendo dizer que eu voltasse para ele. "Sua lição foi tão difícil para mim como foi para você." Meus olhos se ergueram para ele. Nunca poderia ter sentido o que eu tinha sentido a partir daí. Ele percebeu meu olhar intenso. "Não, realmente. Você não acredita em mim, mas é verdade." Ele lambeu os lábios. "Eu posso não ser capaz de amar, Isabella, mas o nosso relacionamento chegou tão perto como eu nunca vai chegar a isso. Eu senti que estava em um nível mais profundo do que o que mais o amor." Ele tomou outro gole de vinho e continuou: "O amor é jogado em torno destes dias. O que tínhamos era muito, muito mais." Sabendo o que sei agora, sentindo o que sinto por Z, me ajeitei na cadeira e discordei veementemente: "Não! Não, não era. Eu sei agora como é o amor. O que você e eu compartilhamos foi nada perto do amor." Eu olhei para ele e já não sentia o medo da punição.


"Talvez.", Ele respondeu simplesmente, sobrancelha enquanto ele respirou fundo.

levantando

uma

"O que é que você realmente quer de mim? Por que estou aqui?" Perguntei de forma quase impaciente querendo apenas sair. Eu só queria estar feita com este para que eu pudesse me deslocar até outra cidade longe, muito longe daqui. Gostaria de começar de novo e ninguém jamais saberia a minha história. "Encerramento. Para nós dois. Você deixou abruptamente. Eu pensei que iria jantar na noite seguinte e gostaríamos de discutir a minha... lição. Eu não acho que a lição que me afeta do jeito que ele fez." Ele respirou fundo e fechou os olhos por um instante: "Mas vendo Mark com você me afetou da maneira errada. Talvez eu tenha conseguido levar por essa ideia. Eu ia dizer no jantar que estava tudo acabado. Eu estava indo para configurá-la em uma das minhas empresas onde quer que você queira. Dessa forma, eu ainda podia fazer o que quiser com você sempre que eu quisesse, como no começo, mas você já havia saído quando eu cheguei em casa." Novamente, ele respirou fundo e suspirou. "Então, agora, eu estou indo finalmente para pedir-lhe o que me irritou todo o nosso tempo juntos." Ele olhou nos meus olhos. "Você nunca usou sua palavra segura. Por quê?" Ele perguntou com raiva, cerrando os dentes. Lágrimas brotaram nos meus olhos e eu estava com raiva que elas se formaram. "Eu tinha esperança de que você acabaria por me amar se eu pudesse tomar suas punições. Eu teria aceitado qualquer coisa que você fizesse para mim, só para ser amada." Fiz uma pausa mordendo meu lábio, na esperança de impedir as lágrimas de cair: "Mas você me provou o contrário." Ele fechou os olhos e sua cabeça caiu para trás quando ele gritou uma risada profunda que parecia que ressoou por todo o restaurante. "É por isso que você nunca usou? Que idiota você é.", Ele riu. "Sempre esperando por amor." Ele respirou fundo e perguntou: "Você disse ao Sr. Williams o que aconteceu na nossa última noite?"


As lágrimas estavam caindo enquanto eu deixava suas palavras ecoam pela minha cabeça enquanto eu sussurrei, "Sim". "A última lição..." Ele respirou fundo, "Eu tinha certeza que você sabia que não era eu na cama com você. Eu pensei que você ia finalmente usar sua palavra segura. Eu estava cansado do seu joguinho de não usar a palavra segura. Cansado de nós. Estávamos indo a lugar nenhum, tanto quanto eu tentei levá-la a usar. Eu acho que você teve sorte que eu vim com essa lição com Mark. Vendo você com ele, eu não queria ter mais nada a ver com você." "Você escolheu isso, não eu! Eu não tinha ideia do que estava acontecendo!" Eu praticamente gritei, mas não sabia para levantar a minha voz muito alta. "Você estava tão esperançosa para o amor que você não pode mesmo dizer se que era eu, a pessoa pela qual você diz querer ser amada? Que idiota você é." Uma risada maligna veio de seus lábios. "Qualquer um poderia ter tido você daquela maneira, e você teria afirmado que você amou?" Ele tirou uma foto fora do bolso do casaco, colocou-a de cabeça para baixo sobre a mesa deslizando-a para mim. Eu não me incomodei olhando para ele. Eu estava apavorada que fosse uma foto do meu treinador, Mark e eu. "Você não vai olhar para ele, Isabella?" Eu balancei minha cabeça. Ele suspirou. "Teimosa. Sempre teimosa. Ele fez com que seja divertido para mim embora." Ele lambeu os lábios. "Quando você estiver se sentindo ousada, você pode querer olhar para essa foto e lembrar qual era a sensação de sentir-se amada, já que você nunca vai ter essa sensação de novo." Eu me senti mal, mas ainda assim me recusei a olhar para a foto. Eu não tinha certeza do que iria me mostrar, mas desde que era dele, eu não tinha vontade de vê-lo. "O investigador particular me deu uma riqueza de informações. Você deve ser cuidadosa correndo sozinha, especialmente quando você corria perto ginásio do Sr. Williams. Eu poderia ter pego você a qualquer hora que eu quisesse." Eu empurrei minha cabeça erguida olhando para ele, surpresa, mas aliviada que eu não era louca. "Havia alguém me seguindo", eu gritei. Pierce apenas me deu um sorriso confirmando.


Levantou-se e abotoou o paletó. "Bem, eu acho que eu tenho o que eu vim fazer aqui. Obrigado por me responder." Ele, então, tirou um papel de dentro do paletó e jogou-a sobre a mesa. "Pagamento por dois anos, além de oito mil que já colocou em sua conta. Isso foi pela sua virgindade. Eu teria feito um até dez mil se você gemesse um pouco mais. Você me serviu bem, Isabella. Boa sorte para você." Então ele se inclinou e sussurrou em meu ouvido: "Você sabe onde eu estou, se você quiser ser lembrada de que o amor realmente significa para as pessoas como você e eu." Eu olhei para ele e retruquei: "Você está sozinho e sempre vai estar sozinho. Você nunca deixou ninguém entrar, nem que você tente se preocupar com alguém que não seja você mesmo. Você vai morrer sozinho, seu filho da puta egoísta", eu disse quando me levantei. "E lembre-se, quando você estivesse deitado em sua cama sozinho quando estiver velho, ninguém nunca o amou." "Você foi tola o suficiente para me amar." Ele zombou com outro sorriso. "Não, eu fui tola o suficiente para tentar te amar, mas isso nunca aconteceu. O que tínhamos foi apenas algo doente." Ele parou o sorridente, inclinou-se ao meu ouvido e sussurrou: "Pode ter sido doente, mas você foi fodida como a prostituta que você é e o que você era boa." Ele passou por mim batendo em meu ombro, então eu tive de compreender a mesa para o equilíbrio. Eu queria correr atrás dele e esbofeteá-lo, mas resolvi deixá-lo ir e deixar toda a sua merda atrás de mim. Eu o vi sair pela frente do restaurante. Eu estava com medo de olhar para o papel. Olhei rapidamente como rasgar um Band-Aid fora e, em seguida, olhei para ele mais de perto. Era algum tipo de ação. Olhei mais de perto para o endereço listado. Era o endereço para a Allure. Foi assinado para mim. Eu agora era a dona do prédio da Allure. Pagamento? Eu não era nada mais do que a sua prostituta por dois anos. Uma prostituta como a minha mãe. Eu não era nada melhor do que ela era. Ele estava certo. O pensamento me fez mal.


Eu não queria isso e eu estava prestes a rasgá-lo quando percebi que ele ainda seria o dono do bar Z se eu rasgasse. Eu imediatamente decidi que iria assiná-lo até Z e colocá-lo no correio dele. Isso era o mínimo que eu poderia fazer por toda essa confusão. Enxuguei as lágrimas, peguei minha bolsa e comecei a andar. "Oh, senhorita!" Eu ouvi e me virei para ver o nosso garçom correr em minha direção com a foto na mão. "Você esqueceu isso." Eu sorri educadamente e tomei dele, não olhando e ele caiu na minha bolsa. "Obrigada", eu respondi humildemente. Como eu comecei em direção à porta, vi um homem vindo em minha direção do canto. "Matt" Ele me agarrou pelo braço com força e me puxou para o lado. Eu podia ver a raiva em seu rosto. "Que diabos você está fazendo com esse cara?" Ele virou-se para mim. Eu fiz uma careta querendo saber quanto tempo ele tinha visto me a jantar com ele. "Não é o que você pensa. Nós... nós estávamos dizendo adeus." "Sério?" Ele perguntou, sua mandíbula estava apertada como a de Z ficava quando ele estava com raiva. "Ele saiu sem mim, não foi?" Eu insisti. Ele acenou com a cabeça percebendo que eu tinha um ponto e diminuiu seu controle sobre mim. "Z está a caminho daqui." Seu olhar se voltou para o meu rosto, o queixo ainda apertado. Eu inalei profundamente. "Não... Eu não posso vê-lo", eu gaguejei, balançando a cabeça. "Sim, você pode e vai." Ele apertou através de seus dentes. Eu poderia dizer que eu ia perder essa batalha, mas eu ainda tentei convencê-lo. "Não, você não entende, ele me odeia agora e se ele não tem ódio, vai ser pena." Ele me deu um olhar como se eu fosse louca. Só então a porta se abriu com força e entrou um homem desesperado, olhos vermelhos, roupas amassadas e parecia que ele não


tinha se barbeado em uma semana. Bem, mais uns três dias. Nossos olhos se encontraram e ele olhou para mim, incrédulo. Vendo Z tão perturbado e quebrado, fez meu coração doer tanto. Ele parou na minha frente, como se ele não acreditasse que eu era real. Sua descrença se transformou em alívio quando ele me agarrou e me puxou para um abraço apertado. "Izzy, meu Deus bebê, eu senti tanta a sua falta. Por que você me deixou?" Ele não me libertou quando ele me abraçou tão apertado. Eu queria fundir-me à ele, porque eu sabia que esta seria a última vez que ele iria me segurar. Eu tinha que sair para que ele pudesse encontrar alguém que pudesse amar verdadeiramente, em vez de uma pena que eu sabia que ele sentia por mim. Eu abstive-me de abraçá-lo de volta, tanto quanto pude, mas minhas lágrimas rolaram pelo meu rosto e eu me vi levantando os braços e envolvendo em torno dele, sentindo a força que eu perdi. Eu peguei um vislumbre de Matt me dando um pequeno sorriso enquanto caminhava para lado de fora. "Baby, eu sinto muito por não estar lá para você. Eu deveria ter segurado você depois que me contou sobre aquela noite. Em vez disso, fiquei furioso como um animal. Por favor. Sinto muito. Por favor, me perdoe." Ele sussurrou em meu ouvido tão rápido como se ele tivesse que tirá-lo ou ele iria estourar. "Eu não estou brava com você, Z. Eu sei por que você ficou chateado." Eu enterrei minha cabeça ainda mais em seu ombro. "Então por que você não respondeu a nenhuma das minhas chamadas ou meus textos?" Ele me perguntou quando ele me abraçou mais apertado. "Tive de jantar com Pierce e eu sabia que você não ia me deixar, especialmente depois do que eu lhe disse." Ele me soltou de seu abraço de urso, mas ainda me segurava pela minha cintura, me olhando com apreensão. "Você poderia ter me ligado para dizer que estava bem. Eu estava tão preocupado que algo ruim aconteceu. Ou... que você me deixou." Desviei o olhar sem saber o que dizer. Porque a verdade é que ele precisa saber que estava deixando-o, mas não porque eu não o amo.


Eu senti ele endurecer e, em seguida, suas mãos fortes vieram ao redor de cada lado do meu rosto segurando minha cabeça firme no lugar. Ele olhou nos meus olhos e pude ver a desconfiança elevando-se através dele. Ele engoliu em seco antes de perguntar em voz firme: "Onde você estava durante três dias?" Olhei em seus olhos e pisquei para conter as lágrimas que estavam brotando em meus olhos. "Eu fiquei em um hotel nas proximidades." Eu podia vê-lo apertando sua mandíbula, "Com McKnight?" Ele perguntou através dos dentes cerrados. Comecei a olhar para longe, mas suas mãos apertaram meu rosto forçando-me a olhar para seus olhos "NÃO. MINTA. PARA. MIM." Ele enunciou cada palavra com força e seus olhos estavam cheios de medo, raiva e ciúme, enquanto eles também me imploravam. Meu primeiro pensamento foi para lhe dizer que estávamos juntos, então ele se afastaria de mim, mas eu tinha prometido a ele que eu nunca iria traí-lo. Sabendo como ele tinha sido ferido por outras mulheres que ele tinha confiança eu não podia fazer isso com ele. "Não." Eu sussurrei, lágrimas nos meus olhos enquanto eu olhava diretamente para ele. Eu não podia deixá-lo pensar por um momento, eu seria infiel a ele, mesmo quando estávamos separados. Ele suspirou com alívio e acenou com a cabeça, mas parecia ainda estar descrença em seus olhos. Doeu ver ele ainda pode pensar isso de mim, mas eu entendi como ele iria se sentir assim. "Aqui." Eu estendi a escritura para entregá-lo. Confusão varreu seu rosto quando ele pegou o pedaço de papel. "O que é isso?" Ele olhou para baixo e leu a escritura. Ele balançou a cabeça ainda sem entender. "Essa é a razão pela qual eu fui para jantar hoje à noite. A única razão." Seus olhos dispararam de volta para me olhar para mim como se sentisse tão triste desde que eu conheci com ele. Seus olhos tinham aquele olhar, de pena, que pena por mim. "Eu nunca quis contar o que aconteceu na última noite. Eu nunca quis ver o olhar que você tem em seus olhos agora. Eu nunca deveria ter te contado."


"O que eu tenho em meus olhos agora?" Ele me perguntou enquanto procurava meus olhos para o entendimento. Meus lábios tremeram quando eu disse: "Pena, sentindo pena de mim." Uma lágrima rolou pela minha bochecha e eu rapidamente afastei. Chorar estava apenas adicionando a pena que ele estava sentindo por mim agora. "Depois do que você passou toda a sua vida, eu teria que ser um filho da puta sem coração para não se sentir um pouco de dor por você." Ele pegou meu rosto tentando me fazer entender quando eu balancei minha cabeça, com lágrimas escorrendo pelo meu rosto. Seus olhos eram profundos de amor e pedindo-me a entender o que sentia. "Mas eu quero mudar tudo isso. Eu quero estar lá para você, por tudo o que você passou. Eu quero estar com você para sempre, Izzy. Eu te amo muito. Izzy, eu prometo." Meus lábios tremiam enquanto eu encolhi os ombros, "Promessas, Promessas", tentando desviar o olhar. Seu aperto apertado em cada lado do meu rosto trazendo meus olhos de volta ao seu novamente. "Eu quebrei uma promessa para você ainda?" Ele perguntou severamente. "Não, mas essa poderia ser a primeira. Você não me ama, você só sente pena de mim. E eu... eu não posso ter isso." Mordi o lábio tentando forçar as palavras para ficar em mim, mas eu não podia impedi-los de cair fora da minha boca. "Eu te amo tanto." Eu tomei uma respiração profunda, "Eu quero que você seja feliz e você não pode ser feliz comigo. Você precisa encontrar alguém que não está quebrado como eu estou." Eu tentei desviar o olhar e puxar-me de suas mãos segurando minha cabeça no lugar. Ele sorriu docemente: "Você... Você me ama?" Foi apenas um sussurro. "Sim", eu sussurrei mordendo meu lábio, com raiva de mim porque eu precisava deixá-lo... não é? Será que ele não ouviu o que eu disse depois disso? Será que ele não ouvir que ele precisa encontrar alguém? Eu tentei empurrar para longe dele, mas ele a segurou com mais força. "Nós não podemos estar juntos Z. Você não ouviu o que eu disse?"


"Sim, você disse que me ama.", Disse ele sorrindo para mim, os olhos animados e cheio de amor. O amor por mim. Eu balancei minha cabeça, tentando fazê-lo entender por que não podemos ficar juntos. Ou eu estava tentando me convencer? "E que você nunca pode estar feliz comigo, porque eu estou quebrada." "Você não está quebrada Izzy. Você tem algumas merdas acontecendo na sua vida." Ele sussurrou em meu cabelo, "Você sempre foi capaz de saltar para trás e desta vez eu estou lá para ajudá-la, e cada vez que depois disso. Você nunca está me deixando mais uma vez, não importa o quão duro você tente. EU. AMO. VOCÊ." Mordi o lábio e as lágrimas vieram... incontrolavelmente. Olhei em seus olhos e eles estavam cheios de amor. Amor só por mim. Finalmente, alguém realmente me amava.


Chegamos na porta lateral para Allure e abri-la, deixando-a entrar primeiro. Acendi algumas luzes e ela ligou uma música. "Eu pensei que você não gostava de fazer isso? Cortes em lucros?" Ela brincou animadamente enquanto sorria para mim. Eu sorri: "Eu nunca tive uma garota quente que eu estou apaixonado para fazer isso. Já para não falar, vale a pena." Ela riu. Não me canso de sua risada. "Acabe com eles, querida." Eu disse a ela que eu pegava um par de cervejas de trás do bar. Eu assisti sua caminhada até a primeira mesa de bilhar, feliz por ela ter escolhido o caminho certo. Tinha a certeza que todas as bolas já estavam em cima da mesa. Meu coração estava correndo a mil por hora e eu tentei tão duro manter a calma. Tomei uma bebida rápida esperando que ajudar a acalmar os nervos. Não... Não funcionou. Pode precisar de umas cervejas a este ritmo. "Você quer acabar comigo?", ela perguntou sorrindo. Eu ri sabendo que ela acabaria. Eu nunca daria uma tacada, no entanto, eu não me importava de qualquer maneira. Embora, pensando bem, minhas mãos tremiam tanto. "Vá em frente. Adoro vê-la jogar." Eu sorri e pisquei para ela. Ela mordeu o lábio e desfilou para mim enquanto eu estava sentado em um banquinho de bar. Me beijando, ela riu e disse: "Ok, mas não brinque como Matt fez para mim naquela noite. Mantenha o seu taco para si mesmo." Ela sorriu, olhando para a minha virilha. Levou tudo que eu não tinha de agarrá-la e simplesmente jogá-la sobre a mesa de bilhar. Esperemos mais tarde. Ela andou para trás e mirou. Fiquei aliviado que nenhuma das bolas entraram no bolso do canto esquerdo. Claro, ela ainda tem uma no bolso canto direito. Eu tomei um gole da minha cerveja e soltei um


profundo suspiro, eu não tinha percebido que eu estava segurando a minha respiração. Ela chamou listras e inclinou-se para tomar um tiro "do lado esquerdo" e fez. Ela ligou para cada um, fazendo com que cada uma delas caísse. Nenhum estava alinhada para o bolso do canto esquerdo. Ela levou o seu último tiro "bolso canto esquerdo", ela chamou. Eu respirei fundo e ela acertou em cheio, é claro. "Eu aposto que você não podia fazer isso mais uma vez, a partir deste ângulo." Eu apontei meu taco a um ângulo que iria fazer-lhe um tiro muito difícil. "Você duvida de mim?", Ela brincou. Eu sorri. "Eu só estou dizendo que é um ângulo difícil e você provavelmente não poderia fazê-lo." Ela riu, balançando a cabeça como se eu fosse louco. "Eu posso e vou, obrigado!" Eu respirei fundo enquanto ela caminhava para o bolso canto esquerdo para chegar na bola. Eu vi a reação dela quando ela sentiu. Seus olhos puxados juntos como em confusão. Ela puxou a bola para fora e olhou para o bolso. "Oh meu Deus!" Ela tirou o anel e exclamou: "Alguém perdeu seu anel de noivado!" Meu coração estava disparado como eu caminhei lentamente até ela. Levou tudo que eu tinha para andar devagar. Levei-o de onde ela segurava entre os dedos e colocá-lo à luz. "Uau, eu me pergunto como isso teria acontecido." Eu disse enquanto segurava contra a luz, deixando-a olhar para o seu brilho da luz mesa de bilhar. Olhei para ela e cai sobre um joelho. "Eu aposto que ele ficaria lindo em seu dedo." Ela olhou para mim completamente confusa, mas depois percebeu que estava de joelhos quando cheguei para a mão esquerda. Eu beijei-lhe a mão suavemente e olhei para os olhos brilhantes que agora estavam sorridentes com a esperança de que estava prestes a acontecer. "Izzy, o dia que você entrou neste bar, eu sabia que você era a pessoa certa para mim." Eu deslizei o anel em seu dedo e sorriu para ela, "Faça-me o homem mais feliz vivo e passe o resto da sua vida comigo. Você poderia, por favor, ser minha esposa?" Lágrimas escorriam pelo seu rosto quando ela olhou para mim com amor, balançando a cabeça "Sim, absolutamente, sim!"


"E você Zander Jeremy Williams, aceita Izzy Marie McKenna como sua legítima esposa?" "Eu prometo." Meu coração se encheu de amor incrível para a mulher diante de mim, quando ela murmurou ‘Promessas, promessas’ para mim com olhos risonhos. Eu sorri, mas balancei a cabeça: "Eu prometo", eu disse novamente interrompendo o Reverendo quando ele disse, "Para se ter..." Izzy riu e mordeu os lábios, as lágrimas brotando nos olhos. Levou tudo que eu não tinha a beijá-la logo em seguida. Eu queria selar a minha promessa para ela com um beijo. O reverendo pigarreou e continuou: "Para ter e manter, deste dia em diante, na saúde e na doença, até que a morte os separe." "Eu. Prometo." Eu enunciei cada palavra, fazendo-a rir de novo. Eu não esperei para o reverendo dizer-me para beijar a noiva. Eu não podia esperar para selar a promessa. Agarrei-a e beijei-a com toda a paixão que eu tinha para a minha esposa. Eu ouvi a continuação do reverendo, enquanto ele riu: "Eu vos declaro marido e mulher." Continuando a rir, eu ouvi ele adicionar: "Agora você pode beijar a noiva." Isso não importa. Eu não preciso que ele me diga quando eu podia beijar a minha esposa. MINHA ESPOSA. Repeti isso várias e várias vezes na minha cabeça. À medida que nos viramos para a família e os nossos amigos, eu me senti orgulhoso e animado. Izzy tinha insistido em um casamento pequeno no quintal da casa de meu pai e tenho a certeza que não havia lugares tradicionais, como ela não tinha família para seu lado. Bem, na verdade, agora ela tinha uma família. Fiquei emocionado que eu poderia dar a ela algo tão significativo que ela nunca teve, mas sempre seria, a partir deste dia em diante.

Izzy e eu andamos até onde Mel e Flynn estavam de pé e estavam tentando assinar a foto ampliada. Optamos por usar a foto em vez de um livro para que pudéssemos pendurá-lo na nossa casa. Por mais que eu estivesse chateado que Izzy realmente tinha sido seguida por seu ex


doente, eu não poderia ter sido mais feliz quando vi a imagem que caiu de sua bolsa um dia. Era uma cena incrível de Izzy e eu, com a cabeça olhando para baixo, rindo de algo que eu tinha dito a ela. Luz solar brilhou através de seu cabelo loiro sujo lindo, tornando-se mais leve do que realmente era. Seus olhos se encheram de alegria enquanto eu olhava amorosamente para ela, sorrindo. Minha cabeça ligeiramente inclinada a partir de tudo o que eu estava dizendo. Meus olhos se encheram de todo o verdadeiro amor que eu sentia por ela e sempre faria. Mel e Flynn estavam rindo histericamente, Mel com a caneta na mão. "O que vocês dois estão fazendo?" Eu perguntei, rindo, porque parecia tão travesso. "Mel estava prestes a escrever ‘Mel fez isso acontecer!’ por todo o quadro." Flynn me disse enquanto ria, tentando pegar a caneta da mão de Mel. Eu ri, percebendo que Mel tinha bebido demais, ela deu a caneta para Flynn. Então Mel pegou Izzy por trás, dando-lhe um grande abraço. "Eu não ia, Flynn queria fazer isso!" Ela tentou colocar a culpa no meu amigo. Eu ri, "Basta lembrar que seu casamento está chegando no próximo ano e vai ser a minha vez e a de Izzy de escrever coisas na sua moldura!" "Sim, para não mencionar a minha vez de dar sua festa de despedida também!" Izzy adicionou, rindo um pouco demais na sua piada particular. "Não comece a briga novamente!" Flynn olhou para Izzy, cuja boca se abriu. "Eu não estou começando nada, mas eu não entendo como vocês dois poderiam ter tanta inveja sobre a nossa festa quando Clark e Matt, os maiores caçadores de saia vivos, deram a sua despedida de solteiro!" Revirei os olhos para Izzy, mesmo para levantá-la. Os caras e eu estávamos tendo um grande momento e é claro que me comprou um


par de lap dance, o que foi muito divertido, até que Matt trouxe o fato de que Izzy, provavelmente, tinha um de um cara em sua festa de despedida. Sim, o Z bêbado não estava pensando muito em linha reta. Embora eu não estivesse sozinho nessa, quer como Flynn decidiu ter a melhor ideia para ir espionar as meninas. Sandy nunca deveria ter respondido a minha mensagem, me dizendo que elas estavam. Izzy estava jogando sinuca e o cara estava pendurado em cima dela quando entramos em uma briga de bar provavelmente não é o que as meninas tinham em mente para a sua festa de despedida. Mel colocou os braços em torno de Flynn e beijou sua bochecha, fazendo biquinho bonito que ela faz. "Nós não vamos falar sobre aquela noite mais." Ele virou-se para beijá-la totalmente na boca e comecei a me perguntar se eles estavam indo para deixar a nossa recepção antes da minha noiva e eu. Clark veio atrás de Mel e agarrou-a, quebrando o beijo enquanto ele ria: "O que há com você dois casais? Você não acredita na obtenção de quartos?" Mel riu: "Oh, por favor! Tenho notado Tina ficando mais muito mais do que qualquer outra garota foi permitida!" Clark riu quando ele abriu os braços bem abertos, "Ela não está aqui comigo! Ela é só minha última chamada. Eu ainda estou solteiro! Eu ainda estou jogando no campo!" Matt se aproximou e agarrou o pescoço de Clark por trás. "Vamos cara, há uma loira gostosa no bar que tem uma amiga. Eu preciso de você!" Clark olhou para o bar e revirou os olhos. "Desculpe amigo, eu já bati-lhe várias semanas. Ela é uma regular no bar." "Yeah? Ela boa?", Perguntou Matt, não se incomodando com o que Clark disse a ele. Clark deu de ombros. "Ela é uma gritadora. Oh homem, você sabe o que ela realmente gosta?" Eles começaram a se afastar com Matt ouvindo atentamente o que Clark tinha a dizer. Eu balancei minha cabeça e Izzy riu.


"Eles nunca vão parar, não é?", disse ela, observando-os andar até onde as meninas estavam. Um dia, os dois vão superar as mágoas que já tiveram no passado. Estou feliz que eu tenho sobre as minhas. Eu dei de ombros. "Eu espero que sim. Espero que um dia eles encontrem o amor de sua vida como eu fiz." Eu olhei profundamente em seus olhos quando ela sorriu para mim. Ela colocou os braços ao redor do meu pescoço e chegou até a me dar um beijo. Eu a peguei e beijei-a com tudo o que eu tinha para minha noiva incrível. Minha noiva incrível que eu prometi amar com todo meu coração e alma. Eu sempre mantenho minhas promessas.

Promises, promises janice baker  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you