Issuu on Google+

Histรณrias do 8ยบB Carolina Grilo Catarina Teixeira Joรฃo Pinto


Índice • Poema: Adolescência…………..pág.2 • Diário de viagem…………………pág.4 • Carta para a minha mãe………pág.13


Poema: Adolescência É nesta fase Que os problemas começam Borbulhas aqui… mudanças ali Eu só quero que desapareçam! Rapazes e raparigas com Hormonas aos saltos Até aos 25 a sofrer, Acabando por acordar com um sobressalto! É nesta altura também, Que queremos ser independentes, Mas se abusarmos Um grande choque apanharemos! Gostamos de ir ao cinema e à discoteca, Agora convencer os pais já é um problema, Não queremos aturar os “cotas” Adeusinho poema!


Diário de Viagem Dia 20 de Junho de 2011 Estamos no primeiro dia da nossa viagem, partimos de Inglaterra e o nosso objectivo é dar a volta ao mundo! Nosso, pois viajo com os meus amigos Kate, Addison, Rupert e Jonathan. Conhecemo-nos todos há muito tempo, desde o infantário, e mesmo que tenhamos seguido empregos diferentes, mantivemo-nos em contacto. Desde pequenos que queríamos fazer esta viajem e, finalmente vamos fazê-la! A Kate é a minha melhor amiga, assim como o Rupert, mas também me dou muito bem com a Addisson, que é a namorada do Rupert, e com o Jonathan que era o meu exnamorado, mas ficou tudo bem entre nós. A viagem vai ajudar mais a unir-nos, e assim ficaremos inseparáveis!


Dia 21 de Junho de 2011 Chegámos hoje de manhã a Paris. Fomos até ao hotel C’est Matin (3 estrelas), e tomamos o pequeno-almoço. Assim que acabámos, arrumámos as nossas coisas e fomos dar uma volta pela cidade. Visitámos museus como o Louvre, e monumentos como a Arco do Triunfo, a Torre Eiffel e a Torre de Nôtre Dame. Foi bastante divertido, mas amanhã partimos.

Dia 22 de Junho de 2011 (no avião) Neste momento, dirigimo-nos para Itália, para a cidade de Veneza, que para a Addison e para o Rupert é a cidade ideal, para o seu romance! Estamos a ir de avião, e daqui a umas horas aterramos.


Dia 22 de Junho de 2011 (em Veneza) Assim que aterramos e esperamos 2 horas pela minha bagagem que tinham perdido, pudemos ir para a estalagem onde ficaremos 2 dias. Temo-nos divertido imenso! E quando há problemas, simplesmente não nos importamos, pois nada nos abala o espírito aventureiro. Dia 23 de Junho de 2011 Ontem saímos da estalagem para assistir a um espectáculo no Teatro Municipal. Mas hoje andámos de gôndola por Veneza, durante a maior parte do dia. Como era óbvio, provamos as famosas pizzas de Itália, se bem que não eram nada do outro mundo. Durante a tarde, visitámos museus, átrios e igrejas, mas acabamos por voltar para a estalagem para descansar, pois no dia seguinte, por volta das duas horas da tarde partíamos para o Egipto.


Dia 25 de Junho de 2011 Que calor! Durante o dia de ontem viajamos de barco durante bastante tempo, mas hoje comprámos cinco camelos para irmos até Moçambique. Estamos ansiosos com esta viagem, pois vai demorar muito tempo e, vai ser um desafio viajar com um tempo tão quente. Dia 28 de Junho de 2011 Continua muito calor, por isso resolvemos deixar “os camelos”, para podermos andar de jipe o resto da viajem. Até agora, a paisagem tem sido um pouco “seca”, mas temos visto alguns animais. No Egipto, antes de partirmos vimos a Esfinge e as grandes pirâmides de Gisé. Dia 2 de Julho de 2011 Chegámos finalmente a Moçambique, e vendemos o jipe, para comprarmos bilhetes de avião até á Índia. Quando chegarmos lá, seguimos para Bollywood.


Dia 4 de Julho de 2011 Tem sido bastante agradável. As pessoas daqui são muito simpática, e a comida é deliciosa. Ontem, uma senhora ensinou-nos a dançar como eles. Estamos a pensar ficar aqui durante uns bons dias. Dia 5 de Julho de 2011 Hoje, o dia foi fantástico. Pudemos conhecer “Akshay Kumar”, o actor mais bem pago de Bollywood! Provavelmente ninguém conhece este homem, mas eu sou uma grande adepta de filmes indianos. Enfim, falámos um bocado, e ele foi sempre bem educado! Se fosse em Inglaterra tínhamos que estar muito afastados dos actores. Devido às belas palavras de Akshay, sobre o amor, eu e o Jonathan resolvemos falar sobre nós e começamos a namorar outra vez! 


Dia 7 de Julho de 2011 Embarcamos num cruzeiro, que provavelmente durará bastante tempo, pois o nosso próximo destino é a Austrália. Lá, acamparemos fora da reserva, mas de maneira a observarmos a beleza do local e dos animais. Dia 14 de Julho de 2011 Hoje andámos de safari, e vimos cangurus e pequenos animais como Kiwis, mas também comemos muitos, os frutos! Vimos uma anaconda, mas esta não parecia estar com fome, de modo que tiramos uma foto com ela. À noite, juntámo-nos todos num belo restaurante á luz das estrelas e da lua. A comida é que já era mais estranha, mas não deixava de ser saborosa.


Dia 18 de Julho de 2011 Após uns belos dias de caminhadas e escaladas na Austrália, chegamos finalmente á costa da Califórnia, viajando de avião, obviamente. Já é tarde por isso vamos dormir, e amanhã vamos visitar tudo o que pudermos. Dia 19 de Julho de 2011 Hoje, parecíamos umas crianças na Disney. Sempre gostámos de parques de diversão, e andámos mais na montanha russa como o “Space Mountain 2” , entre muitas outras. Á tarde visitámos belos jardins e igrejas e fizemos um agradável piquenique. Kate era a única que não tinha namorado, mas ela não se importa, limitava-se a apreciar o almoço. Após muitas gargalhadas e “brincadeiras” voltámos para o hotel. Estamos todos um bocado tristes, pois a nossa viagem já está quase a terminar.


Dia 22 de Julho de 2011 Que pena, hoje é o penúltimo dia das nossas férias em grupo. Assim que chegarmos a Inglaterra, vai cada um para seu lado outra vez. A Kate vai voltar ao trabalho, como Directora Geral da Empresa de Reciclagem (desde que é pequena, que se preocupa muito com o ambiente e faz reciclagem); a Addison e o Rupert vão-se casar e passar umas férias da luade-mel no Havai e depois vão começar a trabalhar, a Addison vai tratar da papelada do seu hotel em Cambridge e o Rupert vai continuar a dar aulas na Universidade desse mesmo local; o Jonathan vai para Londres, continuando o seu emprego como jogador de basquetebol profissional e eu vou-me mudar para Londres, para casa do Jonathan e vou continuar a fazer o que sei fazer melhor: ser advogada! Dentro de horas, o nosso avião vai partir para Lisboa, onde ficamos uma última noite num hotel (5 estrelas), a aproveitar tratamentos de pele e massagens.


Dia 24 de Julho de 2011 (de manhã) Ontem, a noite foi bastante relaxante, e Lisboa é maravilhosa à noite! Mas agora está na altura de fazer uma última viagem de avião com destino a Londres, onde depois, Addison e Rupert apanham um táxi para irem para Cambridge. Dia 24 de Julho de 2011 (de noite) E pronto! Acabaram-se as férias, lá vou ter que voltar ao trabalho… Mal posso esperar pelas próximas! Já estou cheia de ideias! Adeus diário de viagem, mas por agora não preciso de ti, talvez daqui a um ano! Beijinhos!


Carta para a minha mãe Querida mãe…

Queluz 4 de Agosto de 2011

Não sabes as saudades que tenho. Sinto a tua falta do teu calor quando me abraçavas e de como me ralhavas quando fazia asneiras. Nunca te agradeci por isso, mas agora que não estás cá, é que me apercebo da importância desses raspanetes. Só escrevi hoje, pois tenho ido ao psicólogo e ele aconselhou-me a escrever-te uma carta, mas eu ainda não tinha tido coragem, de modo, que hoje, olhei para o papel branco que tinha em cima da secretária e resolvi escrever. Disse ao pai que também te escrevesse para ele se libertar da tamanha tristeza que emana no seu coração, mas de todas as vezes que lhe dizia isto ele virava-me as costas, e fechava-se no vosso quarto. Passadas três boas horas, saía e ia ver as notícias ou ler o jornal, não falando durante uns minutos. Nem atende o telefone, fica à espera que eu saia a fugir da casa de banho para ir atender. O mesmo com a campainha!


Enfim, já tentei falar com ele sobre o assunto, mas nada. Mais vale deixá-lo decidir quando é que está preparado para tal. Mudando de assunto, no outro dia estava a ter aula de Inglês quando a Directora do liceu me chamou ao seu gabinete. Não percebi aquela chamada pois não fiz nada de mal, eu que falava tanto nas aulas, agora sou a mais calada. Quando lá cheguei, uns agentes da polícia estavam lá e pediram para me sentar. Começaram a fazer-me perguntas muito confusas do género: - A tua mãe era cientista, certo? Então diz-me lá, o que é que a tua mãe andava a pesquisar no observatório da cidade? - Desculpe? Está mesmo à espera que eu saiba responder-lhe. A minha mãe não falava connosco sobre o que fazia no observatório. Mas porque pergunta? – respondi-lhe eu. - Temos razões para acreditar que a morte da sua mãe está relacionada com o que ela andava a pesquisar. Agora, basta saber o que era.


- Então, acha que ela encontrou algo, que não devia ter encontrado, e as pessoas que estavam por volta disso, assassinaram-na, para ela não contar a ninguém? - É nisso que acreditamos, sim! Depois de muita conversa, a aula já tinha acabado, por isso voltei para casa. Quando cheguei, tinha a comida para descongelar na bancada da cozinha, e o pai tinha ido dar uma volta pelo parque. Durante a tarde toda, fiquei a pensar no assunto até que o pai chegou e resolvi perguntarlhe se ele sabia alguma coisa. Ele disse-me que não, mas que a teoria da polícia, provavelmente estava correcta. Mas afinal mãe, o que é que tu encontras-te que não devias? Eu preciso de respostas mãe. Porque é que tinhas de nos deixar? Estamos tão sozinho sem ti… se eu fosse uma rapariga muito mais inocente, pedia-vos a ti e a Deus que te fizessem voltar, mas como sei que tal coisa não iria acontecer, apenas te


peço que continues a proteger-nos aí do céu, que nós guardamos-te nos nossos corações! Amo-te mãe e nunca, mas nunca te esquecerei! Beijinhos da tua filha…


Histórias do 8ºB