Issuu on Google+

►Saúde publica

Está confirmado Hospital Regional vai para Alvorada A afirmação é da Secretária de Administração do Estado

■Pág. 4

ANO 1 | EDIÇÃO 34| DIÁRIO | quarta-feira, 13 de março DE 2013 - R$ 1,00 Circulação nos municípios de Cachoeirinha, Gravataí, Alvorada, Canoas e Sapucaia do Sul

História de um vencedor

►emoção

História do Pedrinho encanta e emociona; família se dedica ao máximo para ajudar o menino, que nasceu com uma translocação de cromossomo ■Páginas centrais

►Superação

►Enquete

►saúde infantil

Fada Madrinha sedia a Semana de Saúde na Escola

Sobrevivente da Kiss cursará Odontologia na Ulbra Canoas ■Pág. 5

Em Gravataí

■Pág. 8

Você é a favor ou contra a nomeação do pastor Marco Feliciano para a comissão de Direitos Humanos? Por quê? ■Pág.3


Pág. 2 ■ Cachoeirinha, 13/03/2013

Opinião correiodecachoeirinha@gmail.com 3497-1078

Aluna corre risco de perder visão do olho direito após trote

Um dos belos olhos azuis de Isabela Hartmann Rost, 14 anos, foi tomado pela escuridão às 12h5min de quinta-feira passada, quando ela atravessava a Avenida Nilo Peçanha, em Porto Alegre. Ao lado do namorado, a aluna do 1º ano do Ensino Médio saía da aula no Anchieta, um dos mais tradicionais colégios da Capital, para tomar a carona no carro do pai, quando foi atingida em cheio no olho direito por um ovo.

LOTERIAS

Opinião PIB encolhe 1,8% O cenário indesejável para a economia do Rio Grande do Sul, em 2012, acabou sendo confirmado pela Fundação de Economia e Estatística (FEE). Devido à seca, o Produto Interno Bruto (PIB) do Estado encolheu 1,8%, alcançando R$ 296,34 bilhões. Surpresa? Muito pouca, a queda era prevista. Com safras de grãos em baixa, o Rio Grande do Sul não se sustenta. Hoje, como ontem, e há muitas e muitas décadas. A esperança gaúcha ficará para este ano de 2013, quando as mesmas safras terão bons preços e uma produtividade maior. A lavoura, literalmente, será a salvação do Estado. O Rio Grande do Sul, periodicamente, passa por dilemas em que se nota um dualismo crítico. Daí tenta-se fazer a redução de normas e fatos, como acontece com esta queda do PIB em 2012. Além disso, temos reformas estaduais que estão emperradas, como a da Previdência, com um déficit insuportável no médio e longo prazo, além de reajustes e regalos para algumas categorias totalmente desfocados da realidade do Tesouro, sob a artimanha explicativa do “orçamento próprio”. Ora, a arrecadação é do Tesouro, e é ela que sustenta tudo, seja no Executivo, no Legislativo ou no Judiciário. A opção por determinadas políticas é sempre uma decisão humana, decisão esta que deve ser apoiada pela população, em diversos níveis. Um dos argumentos que pode ser utilizado é a análise das consequências que advirão das alternativas possíveis para a retomada do crescimento do PIB, que virá através das boas safras. Temos tantas frentes – educação, saúde e rodovias - com problemas que precisamos tomar atitudes que poderão ser tachadas de drásticas, porém impostergáveis. Ou o Rio Grande do Sul verá passar mais tempo com uma pobreza econômico-intelectual que continuará nos atrasando. Filósofos ensinaram que os conflitos humanos nem sempre podem ser resolvidos pela teoria do amor fraterno, conforme pregado pela maioria das religiões. Acontece que, às vezes, quanto maior o amor, mais forte será o conflito, seja no nível pessoal, seja no nível social, e, mais ainda, no político-administrativo. Assim sendo, quando, como hoje, temos a desilusão e o conflito gerados pela queda do PIB - que era inevitável –, há duas soluções. Uma delas será o uso da emoção e, outra, será com o uso do rigor administrativo, para que o governador brade o que deve ser feito e para que a Assembleia Legislativa e o Judiciário o acompanhem para o bem de todos os gaúchos. A outra solução seria o uso da razão, da imparcialidade, do entendimento razoável. Mas nenhuma atitude emocional, nem mesmo o amor, poderá substituir o regime das instituições controladas pela razão. Se as emoções fossem tomadas como critério de governos justos, cairíamos no populismo assistencialista como meta, não como meio provisório. Um governo que “amasse os cidadãos” tentaria torná-los felizes, porém impondo aos seus governados os verdadeiros valores que conduzem à felicidade. É o caso do Rio Grande: ou se faz o que é preciso, e já, ou continuaremos lamentando atraso, falta de recursos/investimentos e o acúmulo de problemas. Esta tem sido a sina gaúcha há algumas décadas. Por isso, a opção pelo racionalismo crítico na administração pública e pela sociedade em geral. Basta de PIB em queda.

PREVISÃO DO TEMPO

quarta-FEIRA Mín.18°, máx. 26° Sol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora.

Artigo do dia O conclave e as expectativas O que imaginar sobre um próximo papa? É mais realista esperar que ele use a influência da Igreja nas grandes questões do mundo contemporâneo, em vez de esperar um pontífice que mude questões doutrinárias consideradas centrais pelos católicos A partir de hoje, 115 cardeais da Igreja Católica iniciam um conclave incomum: embora os procedimentos para a escolha do novo papa sejam os mesmos com os quais o mundo está acostumado, pela primeira vez em seis séculos um sucessor será escolhido com um predecessor vivo. Joseph Ratzinger, que mantém o nome de Bento XVI, mas agora recebe o título de papa emérito, está na residência de verão de Castelgandolfo; depois que a Igreja Católica tiver um novo líder, Ratzinger se mudará para uma residência dentro dos muros do Vaticano, onde passará o resto dos seus dias de forma discreta. O perfil esperado do novo papa já foi discutido à exaustão pela imprensa e nas mídias sociais; vaticanistas experientes e palpiteiros de primeira viagem deixaram claras suas impressões sobre a provável idade, procedência e até orientação ideológica daquele que será escolhido no conclave, ou exibiram suas preferências em relação ao sucessor de Bento XVI. No meio de tantas opiniões, costumam ganhar

relevo na cobertura aquelas que esperam ou pedem um papa “aberto ao mundo contemporâneo”, “aberto às demandas dos católicos”, ou que “modernize a Igreja”, expressões que normalmente significam a aceitação do aborto e da eutanásia, e mudanças na moral sexual. A suposta necessidade de uma revisão na doutrina que estancaria a debandada nas fileiras da Igreja é um refrão evocado conclave após conclave. Tais reivindicações ou expectativas, contudo, soam ilusórias. Independentemente do que cada um pense sobre tais temas, esperar que um futuro pontífice revogue a doutrina da Igreja Católica em assuntos considerados tão centrais para a própria identidade da instituição soa como ingenuidade. Normalmente, tais comentários vêm ou de católicos que discordam da orientação da Igreja e gostariam de vê-la moldada a suas preferências pessoais, ou de defensores de um certo laicismo que procura restringir a participação das religiões na esfera pública, especialmente quando se trata de convicções religiosas diametralmente opostas ao “sentir contemporâneo”. Uma Igreja conforme em tudo com as “demandas da modernidade” certamente pareceria mais aceitável aos laicistas. Mesmo o argumento numérico para

justificar eventuais mudanças de rumo não parece sólido. Entre 2009 e 2010, o número de católicos subiu 1,3%, contra 1,13% de aumento na população mundial, segundo o Anuário Pontifício e as Nações Unidas. É verdade que a dinâmica da população católica é desigual, com quedas na Europa e nas Américas e crescimento na Ásia e na África. Também é difícil estimar quantos católicos são os chamados “praticantes”, que aderem à doutrina e participam das cerimônias. Mas o fenômeno da debandada religiosa é um sintoma do secularismo crescente da sociedade contemporânea; atinge as religiões como um todo e tem pouco a ver com dogmas específicos – se assim fosse, religiões que oferecem justamente o pacote completo sonhado pelos defensores do que chamam de “atualização da Igreja” estariam observando crescimento exponencial, o que não ocorre. Têm mais possibilidade de ver suas expectativas cumpridas aqueles que esperarem um pontífice que use a influência da Igreja a favor das grandes causas da humanidade, como a defesa da democracia, o combate à pobreza e a promoção da paz. Essas, sim, são prioridades viáveis para o próximo líder católico, especialmente no momento atual, com focos de instabilidade em diversos pontos do planeta.

Maicon André Malacarne /RS Os artigos publicados com a assinatura nesta página não traduzem necessariamente a opinião do jornal e são de inteira responsabilidade dos seus autores. As cartas para o Espaço do Leitor, com a assinatura´, endereço, númnero de Identidade e Telefone de contato para confirmação deverão ser enviadas para o e-mail da Redação do Correio de Cachoeirinha: correio de cachoeirinha@gmail.com Por razões de clareza ou espaço, as cartas poderão ser publicadas resumidamente.

Uma empresa do Grupo 2M Ltda

CNPJ nº 03.851.285/0001-62

Representante Comercial:

Jornal Diário Oficial dos Municípios Ltda | CNPJ nº 08070493/0001-48 | Tiragem – 8.000 exemplares | Avenida General Flores da Cunha, nº 1320 sala 802 - Cachoeirinha - RS | CEP: 949100-002

(51) 3272-9595

Fone: 51 - 34971078 | Acesse o site: www.correiodecachoeirinha.com

Diretor geral: Moacir Oliveira Menezes | Departamento comercial: Grupo de Diários | Redação: Carolina Candido, Caroline Weigel , Thiago Kittler | Diagramação: Carolina Candido| Colaboradores: Iara Maurente, Roberto Teixeira, Alexandre Marques


Cachoeirinha,13/03/2013 ■ Pág. 3

Comunidade correiodecachoeirinha@gmail.com 3497-1078

Polícia desmascara Galã do Facebook A Polícia Civil de Esteio acredita ter desarticulado uma quadrilha que aplicava o golpe do “Galã do Facebook”. Na segunda-feira, computadores e documentos dos estelionatários foram apreendidos pela equipe do delegado Leonel Baldasso.

Os golpistas pegavam a foto de um homem bonito e criavam um perfil falso na rede social. A partir daí, passavam a manter conversas com mulheres que eram iludidas com a promessa de relacionamento e casamento.

Você é a favor ou contra a nomeação do pastor Marco Feliciano para a comissão de Direitos Humanos? Por quê? Fotos divulgação/CC

“Sou contra. Pois um representante dos Direitos Humanos de nossa sociedade não pode ter pré-conceitos e ideias pejorativas à respeito das escolhas e preferências de determinadas pessoas”.

Gabriela Luz Moraes, 24 anos, moradora do bairro Vila City.

“Sou contra a nomeação com o cargo na comissão dos direitos humanos, pois a forma com que ele denigre a imagem dos negros e dos homossexuais não é um posicionamento certo de um cara que vai defender os direitos humanos. Além dos atos de corrupção na igreja Evangélica na qual ele passava pra recolher os dízimos com maquinas de cartão, em que acaba denigrindo a imagem dos Cristãos”. Gustavo Gusmão, 17 anos, morador do bairro Carlos Wilkens.

“Sou contra. Acredito que para ser presidente da comissão de Direitos Humanos não é de forma alguma aceitável que a pessoa dê declarações contra negros e homossexuais, por exemplo, como ele já fez inúmeras vezes. O deputado Marcos Feliciano já se manifestou diversas vezes se mostrando homofóbico e racista. Sendo assim eu não o considero capaz de respeitar as diferenças sociais e defender os direitos humanos”. Karoline Rocha Rodrigues, 18 anos, moradora de Gravataí.

Participe| Dê sua sugestão | Critique| Interaja

Facebook/correiodecachoeirinha

“Sou contra. Pelo que eu andei lendo e entendi, a escolha dele foi um certo acordo entre três partidos, que acabaram excluindo os outros partidos da disputa do cargo. Além disso, a reunião foi feita com portas fechadas”. Ademetrio da Rosa Neto, 24 anos, morador do bairro Veranópolis.


Pág. 4 ■ Cachoeirinha, 13/03/2013 Sem definição sobre reforma da previdência, Estado deixa de arrecadar cerca de R$ 15 milhões por mês

Política correiodecachoeirinha@gmail.com 3497-1078

Quatro meses após ter concedido liminar para suspender a cobrança de alíquota previdenciária de 13,25% dos servidores estaduais, o Tribunal de Justiça gaúcho (TJ) ainda não coletou as assinaturas dos 25 magistrados junto aos votos, ato que antecede a publicação do acórdão. Sem vencer essa etapa, o julgamento do mérito da ação não pode ocorrer e o déficit do Estado segue crescendo. Pelos cálculos da Secretaria da Fazen-

da, o Estado deixará de arrecadar R$ 200 milhões em 2013 com a redução da alíquota — de 13,25% para 11%. Por mês, a perda é de aproximadamente R$ 15 milhões. A ação de inconstitucionalidade contra o desconto de 13,25% foi movida pela União Gaúcha em Defesa da Previdência Pública, entidade comandada por Pio Giovani Dresch, também presidente da Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul (Ajuris).

Secretária de Administração do RS afirma que hospital regional será em Alvorada

N

a noite da segunda-feira (11), em Audiência Pública para tratar sobre a instalação do Hospital Regional do Vale do Gravataí (HRVG) em Alvorada, a Secretária de Administração e dos Recursos Humanos (Sarh), Stela Farias, afirmou que a área oferecida para a implantação do hospital é do Governo do Estado e atende aos critérios técnicos definidos. Foi lembrada, ainda, a iniciativa da prefeitura local de buscar a construção de um campus em Alvorada do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFSul), acertando a implementação de cursos na área da saúde para atender a demanda de mão de obra do hospital. Realizada pela Prefeitura de Alvorada, a Audiência Pública reuniu cerca de 300, com representação de pessoas de Cachoei-

rinha, Viamão e Alvorada. O movimento liderado pelo prefeito do município, Professor Serginho, contou com a representação de vereadores, da sociedade civil organizada, igrejas, entidades e personalidades políticas de toda a região. Estiveram presentes, também, o deputado federal Henrique Fontana (PT), o presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Hospital Regional, vereador Juliano Marinho (PT), que também esteve representando o presidente da Câmara de Vereadores de Alvorada; o Presidente da Comissão de Saúde da Câmara de Alvorada, vereador Neto Girelli (PTB); o relator da Frente Parlamentar vereador Jackson do Hospital (PT); os vereadores de Viamão Serginho Kumpfer e Ridi (ambos do PT), o padre Libanor e o diretor do Grupo Hospitalar Conceição, Dr. Nery Paes.

■ Na noite da segunda-feira (11), em Audiência Pública para tratar sobre a instalação do Hospital Regional do Vale do Gravataí (HRVG) em Alvorada

Autoridades e técnicos explicam critérios Segundo o prefeito de Alvorada, a cidade está nesse pleito desde o início dos debates acerca da construção do Hospital Regional, quando indicaram uma área central aos municípios da região, que atendia os critérios regionais para a instalação do hospital. “Tinha que ser próximo da RS-118 e próximo a Free Way, e a nossa proposta contempla isso”, contextualizou. Serginho argumenta que está defende o melhor posicionamento para toda a região, pelo aspecto geográfico e demográfico, uma vez que Viamão e Alvorada somam uma população de cerca de 470 mil habitantes, enquanto Cachoeirinha e Gravataí somam população de aproximadamente 370 mil habitantes. Ele complementou afirmando que a área indicada permite acesso a todos os municípios da região. O Presidente do Grupo Hospitalar Conceição, Dr. Nery, cha-

Em Alvorada mais ainda próximo de Gravataí Tendo como base as prefeituras de cada um dos municípios da região, foi apontado que o hospital, caso instalado em Alvorada, ainda ficará mais próximo do centro de Gravataí do que das outras cidades. O centro gravataiense estaria cerca de 10 km mais próximo ao hospital em relação às prefeituras de Viamão, Cachoeirinha e Alvorada. Secretaria de Saúde não se pronuncia

■ Na noite da segunda-feira (11), em Audiência Pública para tratar sobre a instalação do Hospital Regional do Vale do Gravataí (HRVG) em Alvorada

mou a atenção de todos para o fato de que a instalação do Hospital Regional trará uma melhora para a saúde pública de todo o Rio Grande do Sul. Por conta disso, defende que as instalações devem ser edificadas o mais rápido possível, no melhor local, levando em conta

as condições de saúde, de acesso aos serviços que a população possui. O diretor relatou que 20% dos atendimentos do Grupo Hospitalar Conceição são oriundos de Alvorada e 8% de Viamão, que evidencia a necessidade da melhora no sistema de saúde na região.

O Correio de Cachoeirinha tentou contato com a Secretaria Estadual da Saúde (Ses) até o fechamento desta edição para um posicionamento da pasta, mas não teve retorno.

Essa melhora refletirá em Porto Alegre, que está com o sistema sobrecarregado em decorrência da falta de estrutura nas regiões. Henrique Fontana informou que o Hospital Regional é um dos quatro hospitais que estão previstos para serem construídos

no estado de acordo com o Plano de Governo de Tarso Genro, que está integrado às ações em saúde da Presidenta Dilma e do ministro Padilha. Informou também que o Hospital Regional deve receber investimentos na ordem de R$ 200 milhões.


Cachoeirinha,13/03/2013 ■ Pág. 5

MP oferece denúncia contra médica do Hospital Evangélico no PR

Geral correiodecachoeirinha@gmail.com 3497-1078

O MP do Estado do Paraná protocolou, no início da tarde desta segunda-feira, denúncia contra a médica Virgínia Soares de Souza, presa desde o dia 19 de fevereiro. Ela foi acusada de apressar a morte de sete pacientes na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Evangélico de Curitiba, no Paraná, para liberar leitos. A médica foi acusada por

sete homicídios duplamente qualificados (motivo torpe e por uso de meios que dificultaram a defesa do paciente) e por formação de quadrilha. Outras sete pessoas também foram denunciadas pelo MP: os médicos Anderson de Freitas (dois homicídios duplamente qualificados e formação de quadrilha), Edison Anselmo da Silva Junior e Maria Israela

Cortez Boccato (um homicídio duplamente qualificado e formação de quadrilha); as enfermeiras Laís da Rosa Groff e Patrícia Cristina de Goveia Ribeiro (um homicídio duplamente qualificado e formação de quadrilha); e a fisioterapeuta Carmencita Emília Minozzo e o enfermeiro Claudinei Machado Nunes (formação de quadrilha).

Sobrevivente da Kiss cursará Odontologia na Ulbra Canoas Malu Dias Santos, 24 anos, foi aprovada após fazer a prova na última quinta, após quase um mês internada

U

ma tragédia pode marcar para a vida toda, mas sem dúvida ela continua para quem sobrevive. É o caso de Malu Dias Santos, 24 anos, uma das vítimas do incêndio da boate Kiss, aos poucos retoma a rotina interrompida pelo incidente responsável pela morte de 241 pessoas. Exemplo de que ela a cada dia busca a superação do trauma foi presenciado na noite da última quinta-feira (7), pelos candidatos do último vestibular da Ulbra para o primeiro semestre de 2013. Em uma sala reservada do campus Canoas

e com o auxílio de uma funcionária da instituição, Malu, que ainda tem dificuldades em ambas as mãos em decorrência das queimaduras, respondeu às 20 questões objetivas e fez a redação. Então candidata a uma das vagas ao curso de Odontologia, Malu mostrou-se confiante na concretização do sonho de ingressar na universidade. Após ficar quase um mês internada em Canoas, no Hospital Universitário (HU), e passar por cirurgia de enxerto na mão direita, além superar problemas respiratórios, agora ela só pensa no futuro. “Quero supe-

rar este trauma e seguir com a minha vida. Quero proporcionar uma vida melhor para mim e meu filho de três anos. Esse sonho passa por esta superação.” O desafio da jovem é motivo de orgulho do pai, o motorista Ivan Petrucci dos Santos, 54 anos. “Ela ficou internada duas semanas na UTI, uma em coma. O sonho dela é se formar e seguir nesta carreira. Me sinto aliviado por ela ter sobrevivido a essa tragédia e muito orgulhoso, pois ela está batalhando” – compartilhou o pai, emocionado.

■ Malu Dias Santos, 24 anos, uma das vítimas do incêndio da boate Kiss

Etapa concretizada Na sexta, dia 8, veio a confirmação pela qual todos esperavam: Malu foi aprovada e fará a matrícula nas próximas semanas. De acordo com o pai, ela poderá vir a residir na Região Metropolitana para cursar a graduação em Odontologia.

MEC encerra supervisão na EAD da ULBRA Com o despacho do MEC pelo arquivamento do processo de supervisão na modalidade de educação a distância, a ULBRA foca atenções no crescimento da oferta de cursos e aumento de polos em todo o País, já para 2013/2. A decisão da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (SERES/MEC), pela conclusão do Termo de Saneamento de Deficiências, oficializada dia 28.02, ocorreu com base no atendimento da Universidade às solicitações de adequação da oferta de cursos, confirmada na visita in loco da Comissão de Avaliação e na documentação apresentada. O reitor Marcos Fernando Ziemer lembra que logo que assumiu a gestão da ULBRA, em 2009, deparou-se com o processo de supervisão das atividades da EAD instaurado em 2008, o qual, posteriormente, deu origem ao Termo de Saneamento de Deficiências. “Na perspectiva de resolver a situação, a equipe buscou atender as determinações do Ministério da Educação. Essa

decisão do MEC é o reconhecimento concreto de que o trabalho foi efetivamente realizado. Passamos a uma nova etapa, prosseguindo na normalidade o processo de renovação do credenciamento para atuar na educação a distância, dentro do ciclo do SINAES”, afirmou. O pró-reitor adjunto de Ensino a Distância, Pedro Luiz Pinto da Cunha, comemora o fim das restrições de operação da ULBRA nessa modalidade. A Universidade já protocolou no MEC o pedido de autorização para oferta de oito novos cursos, com 12.500 vagas anuais. “Pretendemos oferecer os tecnólogos em Gestão Ambiental, Processos Gerenciais, Produção Industrial e Sistemas para Internet, e as licenciaturas em Física, Matemática, História e Geografia, no processo seletivo 2013/2”, anunciou Cunha. A ULBRA também está desenvolvendo o projeto de mais cinco cursos, com oito mil vagas anuais. Atualmente, a ULBRA tem 12 mil alunos matriculados em 10 cursos EAD. Pela projeção de novos

13 cursos, fechando um catálogo de 23 no total, a expectativa é chegar a 100 mil alunos em cinco anos. Já para a pós-graduação em nível de especialização, a ULBRA projeta captar outros 45 mil alunos no mesmo prazo. Pedro Cunha ressalta que o objetivo da ULBRA é crescer com qualidade. “Planejamos um novo modelo de atuação do polo educacional. Será aberto um edital para instituições de ensino e empresários que desejam atuar em conjunto com a Universidade e se qualificar para isso. Já temos dezenas de interessados em todo o país”, garante. Cunha lembra que, durante essa gestão, a Universidade não só investiu em novos equipamentos, laboratórios e material didático para os polos, mas reestruturou toda a operação. “Descredenciamos voluntariamente 198 polos no país com o objetivo de qualificar a nossa rede. Seguindo o Termo de Saneamento de Deficiências, internalizamos todos os processos administrativos, acadêmicos e pedagógicos”, informou o pró-reitor.

Acesse nosso site: www.correiodecachoeirinha.com Acesse nosso facebook/correiodecachoeirinha e leia nossa versão on line correiodecachoeirnha@gmail.com

Tecnologia A incorporação do tablet como suporte educacional para entrega dos conteúdos digitais é um dos recursos implementados para atender a qualidade de ensino almejada. Ele possibilita a atualização constante de conteúdos, desenvolvimento constante de novos objetos de aprendizagem, ferramentas de interação, entre outros itens. O suporte para este modelo de aprendizagem, com o uso de tablet, foi totalmente desenvolvido na ULBRA, em parcerias com empresas de tecnologia. As videoaulas são produzidas no campus Canoas, com a equipe própria da EAD e da ULBRA TV. A inserção das videoaulas integrada aos conteúdos digitais, de forma dialógicasnos tablets atende as mais modernas técnicas de ensino e aprendizagem a distância. Além disso, aperfeiçoamos os recursos que permitem ao aluno o acesso aos professores e tutores da Unidade de Canoas.


Pág. 6 ■ Cachoeirinha, 13/03/2013

Feira de Páscoa solidária História do Pedrinho encanta e emociona; família se dedica ao máximo para ajudar o menino, que nasceu com uma translocação de cromossomo

Q

uem visita a sala 1006 do prédio comercial localizado na Avenida Flores da Cunha 1320 encontra uma feira de Páscoa cheia de doces, ovos e gostosuras. Mas o que mais chama atenção é o banner pendurado do sorridente Pedro Donini de Melo, mais conhecido como Pedrinho, de 5 anos. E, ao conversar com a mãe do menino, Marilene Donini de Melo, a história da família que luta pela vida do garotinho emociona. Início conturbado Marilene conta que teve uma gravidez normal. Mãe de Ricardo e Ágatha, o terceiro filho era uma bênção, e não preocupava os pais. “Perto do final da gestação, porém, comecei a perceber que a minha barriga não aumentava e que eu não estava ganhando peso. Como já tinha estado grávida duas vezes, estranhei esse fato e procurei os médicos”, conta. Nas primeiras semanas após essa constatação, Marilene fez

■Páscoa cheia de doces, ovos e gostosuras

os exames de ecografia e não encontraram nada. Mas o fato ainda a intrigava, e na terceira semana o médico a encaminhou para outro especialista, que descobriu: o bebê que Marilene esperava tinha má

formação cerebral. “A taxa normal de crescimento do bebê nessa fase, que os médicos chamam de percentil de crescimento, é de 50%. O Pedro tinha menos de 3%”, relembra. Assim, uma cesariana de emergência

■O menino ficou 24 dias na UTI, e após um mapeamento genético, descobriu-se que ele tinha uma cromossomopatia, uma translocação no cromossomo 13

foi realizada, e no dia 22 de fevereiro de 2008, com sete meses de gestação, Pedro veio ao mundo. O menino ficou 24 dias na UTI, e após um mapeamento genético, descobriu-se que ele tinha uma cromossomopatia, uma translocação no cromossomo 13. Ao invés de uma trissomia, encontrada, por exemplo, em uma síndrome de Down, Pedro nasceu com os pares de cromossomos trocados. A translocação ou a trissomia do cromossomo 13 é conhecida como Síndrome de Patau, e é incompatível com a vida. A expectativa de vida dos bebês que nascem com essa anomalia genética é de apenas seis meses. 70% das crianças vieram a óbito nesse período. “Foi muito difícil saber disso. O Pedro dava um soluço e achávamos que íamos perder ele naquele momento”, descreve Marilene. Contrariando as es-

tatísticas, Pedro passou dos seis meses, e próximo do aniversário de um aninho do filho, Marilene entrou em uma tristeza profunda, porque não sabia o futuro do seu filho. “Eu queria tanto que ele pudesse continuar vivendo, vendo as coisas que os meus outros filhos viram, sentindo o nosso amor. Mas então me dei conta de que eu não podia ficar de cabeça baixa chorando. Eu tinha que erguer a cabeça, e enquanto meu filho estivesse vivo, eu estaria do lado dele”, conta. Marilene e o seu marido José Augusto participavam do Encontro de Casais com Cristo (ECC) na Paróquia São Vicente de Paulo, e sempre davam palestras sobre família e sobre Deus. “Eu me perguntava: quem eu estou querendo enganar, dando palestras, se na primeira dificuldade que eu encontro na minha vida, duvido de Deus e quero desistir?”.


Cachoeirinha,13/03/2013 ■ Pág. 7

O tratamento e a esperança Início da pesquisa Com a ajuda da família, Marilene decidiu então participar de um Congresso Internacional de Genética Médica, em Belo Horizonte. Foram quatro dias aprendendo e ouvindo tudo sobre os diversos casos de síndromes. “Eu voltei com duas coisas bem claras na minha mente: o Pedro era uma criança estável, não tinha nenhuma alteração que pudesse levar a óbito, como problema nos órgãos vitais (coração, pulmão) e eu iria procurar um tratamento que não corresse o risco de piorar o estado dele”, comenta. A partir disso, Marilene contou com o auxílio da internet e começou a pesquisar tudo sobre o assunto, além de conversar com outras pessoas, até que finalmente fez o contato com o pai da primeira menina brasileira a fazer um tratamento de implante de células-tronco na China. “O tratamento tinha em outros países, mas algumas crianças ficaram piores, outras vieram a óbito. Apenas na China não havia ocorrido nenhum caso de piora, sempre de melhora, então percebi que era para lá que eu deveria ir e levar o Pedro comigo”, explica.

Como ajudar? Além da feira de Páscoa, que funciona de 11 a 15 de março, das 13h às 19h, os interessados podem fazer doações para as seguintes contas bancárias: Contas Poupança: Pedro José Donini de Melo Banrisul: 0039/39.009312-04 Santander: 1462/60.005254-9 Os telefones para contato são 51 3041-1532 / 9978-3801 ou pelo e-mail mari@asc.inf.br

O tratamento custava 35 mil dólares, mais as despesas com comida e passagem de avião. Mas nem isso foi capaz de tirar a esperança da família. Mobilizados e com a ajuda de muitos amigos, eles organizaram, durante 10 meses, uma campanha com shows, rifas, camisetas, venda de amendoins, pedágios, além de colocar duas contas correntes para quem se sentisse à vontade para doar dinheiro. “As situações na nossa vida vão se encaminhando de uma forma que a gente não enxerga. Eu morava em Porto Alegre e me mudei para Cachoeirinha por causa da empresa, mas achava que estava vindo para uma cidade menor. E foi essa cidade, as pessoas daqui, que me ajudaram com tudo isso”. A campanha alcançou Gravataí, Campo Bom, Viamão e Porto Alegre, e foi assim, com a ajuda de pessoas conhecidas e desconhecidas que Marilene levou o filho Pedro para a China para fazer o tratamento. Após 42 dias no exterior, a

mãe voltou notando uma visível melhora no seu filho. “Antes de nós irmos viajar, o Pedro tinha muitas internações no hospital. Na última, ele foi para a UTI, onde teve que usar uma máscara de oxigênio que força o ar pra dentro da criança. Depois que nós voltamos, ele nunca mais foi internado”, conta. Antes do tratamento, Pedro tinha um problema para firmar o tronco, e não conseguia se alimentar, pois não engolia o alimento. Os médicos sugeriram então inserir uma sonda gástrica. “O meu filho nunca iria saborear uma comida. Mas eu não queria isso. Se a gente tivesse se acomodado, o Pedro iria virar uma plantinha. Nós sempre tivemos fé e otimismo”, destaca Marilene. Após o tratamento, Pedro já consegue se alimentar de quase tudo, consegue saborear a comida, sentir o gosto. Consegue controlar o corpo, a cabeça. Ouve muito bem, mas apenas ‘resmunga’ algumas palavras, por causa da falta de dicção.

Possui uma visão periférica apenas, por causa da má formação. “O Pedro tem holoprosencefalia, que é uma fusão dos dois lados do cérebro, o que o impede de desenvolver algumas capacidades cognitivas e motoras. Mas agora, após o tratamento, ele já reage. Antes, poderia dar banho, trocar a fralda, e ele nem se mexia. Agora, ele protesta, tem já uma resposta, um estímulo”,

explica. A festa fica completa quando Pedro enxerga os irmãos. Ricardo, de 23 anos, e Ágatha, de 21, são os que arrancam um sorriso e uma gargalhada do irmãozinho mais novo. “Eles ajudam em tudo, dão banho, cuidam, amam de verdade. E o Pedro ama eles muito também, faz a festa quando vê eles”, conta a mãe, sorrindo.

■O tratamento custava 35 mil dólares, mais as despesas com comida e passagem de avião

■A família procurou a AACD, e na 1ª consulta ganhou a cadeira e outros equipamentos necessários

Mais uma chance de melhorar A família procurou a AACD, e na 1ª consulta ganhou a cadeira e outros equipamentos necessários, mas a entidade alegou que o menino não se enquadrava no perfil dos pacientes atendidos pela instituição. “Assim, nós procuramos o Estado, e eles nos encaminharam para um Centro de Neuroreabili-

tação e Neurociência, a Rede Sarah. O mais próximo é no Rio de Janeiro, e eles nos acolheram. Agora, estamos esperando o retorno quando abrir a vaga para o Pedro, para ele fazer um novo tratamento lá. Por isso, estamos organizando a Feira de Páscoa, em parceria com a Alaska, para juntar dinheiro

para levar o Pedrinho para lá”. Enquanto a família trabalha e se divide nas campanhas para ajudar o Pedro, quem cuida do menino são as duas avós. “Elas que têm nos ajudado bastante em tudo”, conta Marilene. O menino ainda faz sessões de fisioterapia e tem consultas regulares com um neurolo-

gista e com o pediatra. “Os médicos falaram pra mim que o Pedro teve esse problema por causa da minha idade, já que eu o ganhei com 38 anos. Eu já acho que o Pedro era pra ser meu. Deus me deu ele, eu precisava dele. Nós vivemos um dia após o outro, sempre com otimismo e fé”.

Acesse nosso site: www.correiodecachoeirinha.com


Pág. 8 ■ Cachoeirinha, 13/03/2013

Aluno matou professora por ‘amor não correspondido

Geral correiodecachoeirinha@gmail.com 3497-1078

O estudante que confessou ter matado a professora Simone de Lima a facadas dentro da Escola Estadual Professor Joaquim de Toledo Camargo na noite de segunda-feira, em Itirapina (SP), cometeu o assassinato porque sentia um “amor não corres-

pondido” pela mulher. Segundo o tenente Ademar Gregolim Júnior, comandante de policiamento do município que fica a 190 quilômetros de São Paulo, tudo indica que o motivo do crime foi passional. Thomas Hiroshi Haraguti, 33 anos, foi preso na

última madrugada pelo homicídio da professora, de 27 anos. “O autor teria uma paixão avassaladora por essa professora, e ela não teria sentimento por ele”, disse o tenente Gregolim. “E aí (o estudante) ficou frustrado e teria cometido esse crime”, afirmou.

Fada Madrinha sedia a Semana de Saúde na Escola Iniciou na última segunda-feira a Semana de Saúde na Escola do Programa Saúde na Escola (PSE)

N

este ano, a ação acontece na Escola Municipal de Educação Infantil Fada Madrinha, e a unidade de saúde responsável é a do Jardim Betânia. A ação ocorre até sexta-feira e atenderá cerca de 101 alunos, de 2 a 5 anos. O objetivo da Semana de Saúde na Escola é marcar o início das atividades que serão desenvolvidas ao longo do ano e, também, mobilizar a comunidade escolar, equipes de saúde e educação quanto ao desenvolvimento das crianças.

Confira programação DATA: AMANHÃ AÇÃO: término das avaliações antropométricas DATA: 14 e 15/03/103 AÇÃO: Atividades educativas sobre nutrição com os educandos, realizadas pelas próprias professoras

■Técnico Ben Hur Pereira terá mais uma semana para acertar a equipe para a Taça Farroupilha

Vereador de Porto Alegre participa de reunião com secretário de Cultura

Na última semana, o vereador Waldir Canal, do PRB, participou de uma reunião com o secretário de Cultura, Esportes e Lazer, Nérisson Oliveira, para conhecer os projetos da Biblioteca Sustentável e Segundo Tempo, além do restante do trabalho que vem sendo executado pela secretaria nesse novo governo. ■O encontro aconteceu na sede da Secretaria Municipal de Cultura, Esportes e Lazer (SMCEL) e também contou com a participação do diretor de Esportes Carlos Miguel

Cachoeirinha abre vagas para monitores A Prefeitura de Cachoeirinha, através da Secretaria de Educação (SMEd), está cadastrando monitores que queiram trabalhar no Programa Mais Educação. São vagas distribuídas nas atividades de artesanato, informática, bandas, capoeiras, cineclube, danças, desenho, educação ambiental, fotografias, esportes diversos, jornal, judô, taekwondo, karatê, inglês, espanhol, letramento, matemática, rádio escolar recreação, teatro, tênis de mesa, xadrez tradicional e informática. Já na Escola aberta há vagas para esporte, informática, danças, recreação, artesanato, reforço escolar, capoeira, judô, taekwondo e grafite. Os interessados em participar do Programa Mais Educação podem fazer contato diretamente com as escolas ou enviar currículo para o e-mail smed.pme@gmail.com especificando no assunto Seleção de Monitores - Mais Educação, mencionando no corpo do texto qual a atividade proposta. O trabalho do monitor é considerado de natureza voluntária, de acordo com a Lei Federal nº. 9608, de 18 de fevereiro de 1998, recebendo uma ajuda de custo destinada a transportes e alimentação. Mais informações no setor de Programas e Projetos Especiais pelo fone 3441-8700.

Está na hora

Acesse nossa página no Facebook e leia a nossa edição virtual Correio de Cachoeirinha

Acesse nosso site: www.correiodecachoeirinha.com


Cachoeirinha,13/03/2013 ■ Pág. 9

Fábio Koff admite comprar Arena do Grêmio

Esporte correiodecachoeirinha@gmail.com 3497-1078

A possibilidade de o Grêmio formalizar uma oferta para a compra da Arena torna-se cada vez mais concreta. A hipótese é prevista na cláusula

7.4 do contrato firmado entre o clube e a OAS, em dezembro de 2008, obtido pelo Correio do Povo, e já admitida pelo presidente Fábio Koff.

Amistosos movimentaram final de semana dos times da região Enquanto time principal teve partida cancelada, sub-20 do Cruzeiro jogou em Novo Hamburgo. Cerâmica foi derrotado em casa pelo Veranópolis

O

amistoso entre os times principais do Cruzeiro e do Juventude, que ocorreria no estádio Alfredo Jaconi, no último sábado, 9, foi cancelado devido ao mau tempo em Caxias do Sul. Seria a última partida preparatória antes da estreia do Estrelado na Taça Farroupilha, segunda etapa do Campeonato Gaúcho 2013. A primeira partida do returno do Gauchão será no próximo sábado, dia 16, a partir das 16h, contra o Passo Fundo, no estádio da Ulbra, em Canoas. O time sub-20 do Cruzeiro – treinado pelo técnico China

Balbino –, por sua vez, realizou partida no sábado contra o Novo Hamburgo. Ocorrido no estádio Estrelão, em Porto Alegre, o amistoso encerrou empatado em 0 a 0. Este foi o segundo amistoso oficial da pré-temporada dos juniores estrelados, que haviam vencido o Nacional, em São Leopoldo, por 2 a 0 no primeiro amistoso. O campeonato estadual da categoria também ocorre a partir do próximo final de semana, assim como o Gauchão – a estreia do sub-20 Estrelado ocorre às 16h do próximo sábado, novamente no Estrelão, contra o Grêmio Atlético Osoriense.

■Técnico Ben Hur Pereira terá mais uma semana para acertar a equipe para a Taça Farroupilha

Cerâmica derrotado no Vieirão Em Gravataí, o Cerâmica foi derrotado na tarde do último sábado. A equipe de Guilherme Macuglia não conseguiu bater o Veranópolis em partida no Vieirão. O time da Serra Gaúcha venceu por 3 a 0. O tricolor de Gravataí volta a campo o próximo sabado, 16, contra o Caxias no Centenário, no primeiro jogo da Taça Farroupilha. A partida Apesar do amistoso, ambos os times entraram em campo com muita vontade de jogo. Logo aos três minutos, o Veranópolis teve sua primeira oportunidade, mas Túlio iniciou seus trabalhos. Aos sete minutos o meia Cristian pulou e bateu de cabeça com o zagueiro Ednei, que sofreu um corte no rosto. Poucos minutos depois, Fábio Fidélis e Lê, do Varanópolis também se chocaram de forma violenta. Cristian, que havia ficado

■Um dos bons momentos do Cerâmica

tonto com a pancada, e Fidélis, que acabara de sofrer outro choque, acabaram substituídos por Zeferino e Cidinho. Ainda na primeira etapa, Saraiva lançou Cidinho, que bateu, mas o

goleiro João Ricardo defendeu. Aos 37 minutos, Itaqui bateu, o goleiro Túlio ainda desviou, mas a bola balançou as redes, 1 a 0 Veranópolis. O Cerâmica ainda teve oportunidades com Pedro e Marcão, em co-

brança de falta. Já se aproximava do intervalo quando Lê chutou, Túlio espalmou em grande defesa e Valdo completou no rebote, marcando 2 a 0. O atacante Soares ainda teve boa oportunidade no final, mas o goleiro colocou a bola para fora. Apesar disto, o árbitro não marcou o escanteio e encerrou a primeira etapa. No segundo tempo o time visitante seguiu pressionando. Aos 11 minutos, Eduardinho passou para Márcio Reis, que dentro da pequena área não vacilou, ampliando o placar em 3 a 0 para o Veranópolis. Aos 17 minutos, Edinei esteve próximo de marcar mais um gol, mas Túlio impediu. Na cobrança de escanteio, Saraiva tirou praticamente em cima da linha. Cristian e Fábio Fidélis, que foram levados ao Hospital Dom João Becker devido às pancadas, passam bem após medicados e já foram liberados.

Acesse nosso site: www.correiodecachoeirinha.com


Pág. 10 ■ Cachoeirinha, 13/03/2013

Polícia correiodecachoeirinha@gmail.com 3497-1078

Júri do caso Mércia é o primeiro do país a ser transmitido ao vivo O julgamento do advogado e ex-policial militar Mizael emissoras de rádio, TV e internet. Bispo de Souza, 43 anos, realizado desde a manhã desta Mizael é julgado em Guarulhos, na região metropolitana segunda-feira faz história na Justiça brasileira. Esta é a de São Paulo, pela morte da ex-namorada, Mércia Mikie primeira vez no país que um júri é transmitido ao vivo por Nakashima, em 2010.

Policiais militares e técnicos do IGP participam de curso sobre a Patrulha Maria da Penha

P

oliciais militares e técnicos do Instituto-Geral de Perícias (IGP) participam desde segunda-feira (11) da segunda edição do curso Capacitação Patrulha Maria da Penha. Sob o tema “Combate e Enfrentamento à Violência Contra a Mulher”, programa - realizado no quartel do Comando-Geral da Brigada Militar, na Capital - tem como objetivo qualificar o atendimento às vítimas de violência. Quarenta e um servidores passarão a atuar nos Territórios de Paz - nos bairros Restinga, Rubem Berta, Santa Tereza e Lomba do Pinheiro - em Porto Alegre. A capacitação, que segue até sexta-feira (15), complementa o investimento feito pela Secretaria da Segurança Pública com a entrega de mais quatro viaturas para a Patrulha Maria da Penha, na última quinta-feira. Agora, cinco veículos fazem parte do projeto.

O secretário da Segurança Pública, Airton Michels, afirmou que a qualificação é fundamental para os profissionais. “Não basta apenas investir em equipamentos, temos que preparar os servidores para que previnam, acolham e acompanhem as vítimas da melhor maneira”. A secretária de Políticas para as Mulheres, Márcia Santana, ressalta que capacitar o efetivo é um diferencial. “É preciso entender a complexidade da violência contra a mulher para qualificar a abordagem”. O comandante-geral da Brigada Militar, coronel Fábio Duarte Fernandes, garante que a Patrulha Maria da Penha tornou-se referência nacional. “Por isso deve ser estendida a todas as unidades da Brigada Militar. Além disso, pode-se buscar a parceria dos municípios para que atuem conjuntamente, acompanhando a mulher vítima da violência do-

■Policiais militares e técnicos do Instituto-Geral de Perícias

méstica e seus filhos, a fim de que não voltem a sofrer com esse problema”. Durante o curso, são tratados diversos temas como a aplicação da Lei Maria da Penha, o funcionamento nas delegacias, na rede de atendimento, nas perícias e no Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher.

Também serão visitados os Centros de Referência da Mulher (municipal e estadual), a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), a Sala Lilás e o laboratório de perícias do IGP, todos em Porto Alegre. A formatura do curso ocorre na sexta-feira, às 10h30min, no Comando-Geral da Brigada Militar.


Cachoeirinha,13/03/2013 ■ Pág. 11

Zezé Di Camargo admite a revista que traiu Zilú por dez anos

Entretenimento

Zezé Di Camargo admitiu que foi infiel à ex-mulher, Zilú Camargo, em entrevista exclusiva à revista “Contigo” desta semana. Em prévia publicada nesta terçafeira, 12, no site da publicação, que

correiodecachoeirinha@gmail.com 3497-1078

estará nas bancas nesta quarta, 13, o cantor, que passou mais de 30 anos casado, afirmou que teve uma fase “pegador” durante dez anos. “Eu magoei Zilú em vários momentos. Essa coisa de aprontar, pegar uma

aqui, outra ali. Eu tive uma fase em que, casado, fui ‘pegador’ pra caramba. Isso durou um bom tempo, uns dez anos”, afirmou Zezé, que tem três filhos com Zilú: Wanessa, Camila e Igor

Caloteira? Andressa está devendo na praça Andressa está enrolada com dívidas e divide turma no Twitter

U

ma nota divulgada, ontem, no jornal “O Dia” online está dividindo o pessoal no Twitter. De acordo com o colunista Leo Dias, Andressa está toda enrolada com dívidas na sua cidade Cianorte, no Paraná. As contas vão de compras em lojas de shopping center até cheques pré-datados devolvidos por conta

Cruzadas

de uma lipo. No Twitter, há quem peça para ela sair logo e quitar o que deve e há a turma dos que torcem para que ela fique e consiga mais dinheiro. Andressa já faturou R$ 20 mil nas brincadeiras da casa BBB13. A última foi com a Caixa Surpesa, que ela abriu e levou R$ 10 mil. E você, o que acha?

Horóscopo

www.coquetel.com.br Áries: Seu regente

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br Napoleão Transpi(?): estra- ração maltegista cheirosa militar, foi (bras.) imperador da França no século XIX

© Revistas COQUETEL 2011

Única; Formato típico de singular apostilas Hiato de na Aversão natural internet “paetê”

Comemoração Instituidos cinquenta anos ção que de casamento se uniu ao Itaú (Fin.) Mau humor; enfado Conjunto de normas jurídicas que regula a (?)-Lama, vida prilíder esvada dos píritual cidadãos tibetano

Vai ao chão Arranhar; esfolar

Instru- Dedicado mento a ti rústico (fem. pl.) de fiar

C

A

O exame de urina mais comum

Herói de “O Guarani”, romance de José de Alencar

I

Atencioso; diligente

Disputar; concorrer

Relativo a modo Celebra; elogia

Marcha utilizada na manobra de carros Religião majoritária no Haiti

Primeira banda de Cláudia Leitte (?) Juniors, time argentino (fut.) Chamas de grandes proporções Estúpida; imbecil Pequeno duto Rogério Zuzu (?), golei- Angel, ro são- estilista paulino brasileira Tostar (alimento) no forno

Oposta; contrária Não cozidos

Padiola para imagens sacras

(?) Penn, ator Exprime surpresa

Nossa Senhora (abrev.) Aqui está

Regina Duarte, atriz Projeto do Governo Lula

Noite, em francês

Comunicação interna (abrev.)

3/eas — pdf. 4/nuit — sean — vodu. 5/unita. 10/canalículo.

BANCO

Solução

A C C O B B B O

P A R T E E O U R C A I E A S S R C I V I O N O V R E D A I C U L A I R A Z S E A O S R P A C A R I A

A N D O R Z E L O S O O

|

B U O N A P D A S D U C F M U O N M D I G O A B A D L A B A A N A L I C O U T C N S R E I T U I T S S A L

Filme

C E R E T D I N A

Salas em Cachoeirinha

começa a caminhar através de Áries e seu coração recebe uma energia além da conta. Uma forte paixão pode ser despertada por alguém que virá a conhecer ou, caso já esteja envolvido, dias arrebatadores podem ser vividos.

Libra: Marte começa a caminhar através de Áries e uma nova fase começa em seus relacionamentos. Os tempos são de tensão e por isso você precisa manter a calma e o controle. Não se envolva em brigas e não aceite provocações. Capricórnio: Marte

começa a caminhar através de Áries e você deve tomar muito cuidado com brigas domestica e mal estares com familiares. O momento é tenso e pode envolver rompimentos. Mantenha a calma diante de imprevistos.

Gêmeos: Marte começa a caminhar através de Áries e você pode ter problemas em suas amizades. A vida social fica mais agitada. Você pode ter problemas com um projeto que esteja desenvolvendo em equipe. Não assine nenhum contrato. Escorpião: Marte começa a caminhar através de Áries e seus projetos relacionados ao trabalho ganham um novo ritmo. É possível que você mude de emprego neste período, ou comece um novo projeto. Cuide de sua saúde. Observe a pressão arterial.

Aquário: Marte começa a caminhar através de Áries e seu dia a dia fica muito agitado. Você deve tomar cuidado com o excesso de energia que pode desencadear um desconforto causado pela ansiedade. Faça exercícios de relaxamento.

Câncer:Hoje começa uma fase mais tensa em sua carreira. No entanto, você terá muito mais energia para desenvolver um novo projeto. O momento é ótimo para romper com situações e pessoas que você já não suporta mais. Virgem: Marte começa a caminhar através de Áries e suas emoções são amplamente mobilizadas. É possível que você rompa definitivamente com uma situação que vem incomodando você, relacionada a um casamento ou uma sociedade que foi encerrada.

Peixes: Marte começa sua caminhada através de Áries e imediatamente faz um tenso aspecto com Urano. Pode ser um período tenso com relação às suas finanças. Não se envolva em investimentos de risco de forma nenhuma.

Acesse nosso site

Contratar (alguém) mediante ordenado 27

Leão: Marte começa a caminhar através de Áries, signo compatível ao seu e seus projetos de médio e longo prazo ganham um novo movimento. especialmente os que estão envolvidos com pessoas e empresas estrangeiras. Sagitário: Marte

Tribunal Partido Superior político de Angola do Trabalho (sigla) (?) Clapton, cantor britânico Editor (abrev.) Corretos; honestos

entra em Áries e imediatamente faz um tenso aspecto com Urano em seu signo e você deve cuidar de seus nervos porque eles ficarão à flor da pela. Evite se envolver em brigas e discussões desnecessárias. Risco de rompimentos.

Touro: Marte começa a caminhar através de Áries e em aspecto tenso com Urano pode prejudicar sua saúde e emoções. Procure manter-se em equilíbrio se exercitando ou praticando o relaxamento e a ioga. Tempo de tensão.

Arcoplex Shopping do Vale Endereço: Av. Tutor Flores da Cunha, 4.001 - Centro - Cidade: Cachoeirinha, RS. Telefone: (51) 3469-1106

Sala

As Aventuras de Tadeo – 3D/Dub. | Sala 3 – 14:00, 15:50, 17:40 O Resgate – Leg. | Sala 2 – 19:00, 21:00 O Impossível – Dub.| Sala 2 – 14:40, 16:50 Inatividade Paranormal | Sala 1 - 14:00, 15:50, 17:40, 19:30, 21:20 João e Maria: Caçadores de Bruxas – 3D/Dub. | Sala 3 – 19:30, 21:20

www.correiodecachoeirinha.com


www.correiodecachoeirinha.com

Quarta-feira, 13 de março de 2013

Algumas obras de Meg Cabot

E

la é uma grande escritora, com mais de 60 livros publicados. Pode ser chamada de Meg Cabot, nome mais conhecido, Patricia Cabot ou pelo pseudônimo de Jenny Carroll. Transita por dois gêneros muito bons: o infanto-juvenil (com a conhecida série O Diário da Princesa) e a comédia romântica (com Tamanho 42 não é Gorda). Meg Cabot sempre gostou muito de ler obras de Jane Austen, Judy Blume e Barbara Cartland. No Brasil, a “Editora Record” é a responsável pela tradução dos seus livros. Em setembro de 2009, Meg Cabot veio ao país durante a Bienal do Livro e se disse fã da escritora Clarice Lispector. Suas histórias são marcadas por diálogos rápidos e engraçados, trazendo romance e bom humor. A sua obra possui muitas coleções, como:

A coleção A Mediadora São seis livros que contam as aventuras de uma personagem que pode ver e falar com os mortos, ajudando eles a passar para “o outro lado”. A personagem principal é única, muito diferente, e a história é envolvente do começo ao fim. Cheia de tiradas engraçados e diálogos inspiradores, é uma coleção maravilhosa para ler. “Falar com um fantasma pode ser assustador. Ter a habilidade de se comunicar com todos eles então é de arrepiar qualquer um. A jovem Suzannah seria uma adolescente nova-iorquina comum, com seu indefectível casaco de couro, botas de combate e humor cáustico, se não fosse por um pequeno detalhe: ela conversa com mortos. Suzannah é uma mediadora, em termos místicos, uma pessoa cuja missão é ajudar almas penadas a descansar em paz. Um dom nada bem-vindo e que a deixa em apuros com mãe e professores. Como convencê-los da inocência nas travessuras provocadas por assombrações? Com muito humor, Meg Cabot nos apresenta a vida desta mediadora que tem certa ojeriza a prédios antigos: quanto mais velho um edifício, maiores as probabilidades de alguém ter morrido dentro dele. Filha de um pai-fantasma nada ausente e uma nova família, que inclui um pai adotivo e três irmãos postiços, a história começa com a mudança de Suzannah para uma casa mal-assombrada, é claro, na ensolarada Califórnia.”

Coleção Boy Essa coleção não se encontra fechada em box para comprar, por exemplo, porque ela não se caracteriza como três livros sobre a mesma personagem. Ela tem semelhanças, tem personagens que transitam entre uma história e outra, mas não é necessariamente a continuação de um ou de outro. Os três livros são: O Garoto da Casa ao Lado, Garoto Encontra Garota e Todo Garoto Tem. “Escrito em forma de mensagens de e-mail, ‘O garoto da casa ao lado’ revela a história de Melissa Fuller, uma jornalista de celebridades que está prestes a perder o emprego. Numa certa manhã, Mel está 68 minutos atrasada para o trabalho, completando assim seu 37º atraso no ano. Um recorde. O departamento de Recursos Humanos já lhe mandou um memorando oficial sobre o assunto, seu chefe duvida seriamente do seu compromisso com o jornal e, além disso, até sua melhor amiga anda preocupada com seu bem-estar psicológico. Contudo, dessa vez, ela tem uma desculpa de verdade - estava socorrendo Helen Friedlander, sua vizinha de oitenta anos, que entrou em coma após levar um golpe na cabeça, em consequência de um misterioso atentado.”

Coleção Os mistérios de Heather Wells Três livros compõem essa coleção: Tamanho 42 não é gorda, Tamanho 44 também não é gorda e Tamanho não importa. A autora mistura suspense, investigação, romance e humor ao falar sobre uma ex-cantora pop que se vê no dilema de resolver um mistério no alojamento universitário que trabalha, fazer o irmão do seu ex se apaixonar por ela e ainda tentar equilibrar o peso na balança. “Meg Cabot nos apresenta Heather Wells, uma cantora pop que chegou a um ponto nada desejado de sua carreira artística: o fundo do poço. Nenhuma gravadora se interessa por suas músicas, o pai está atrás das grades e a mãe fugiu para Buenos Aires com todo o seu dinheiro... Mas, quando Heather arruma um trabalho de inspetora em uma faculdade, tudo muda... ou, pelo menos, é o que parece. No segundo livro da série, A ex-estrela pop Heather Wells está de volta, e como de costume vai se envolver em uma perigosa investigação. Ela é inspetora de um dormitório feminino da universidade de Nova York, e está acostumada com festas e brincadeiras estranhas das estudantes. Quando jovens começam a aparecer mortas no dormitório, Heather acha que pode ajudar, como já fez no passado. Mas quem está por trás desses assassinatos fará de tudo para se proteger e uma inspetora gordinha não ficará em seu caminho.”


ANO 1 | EDIÇÃO 34| DIÁRIO | quarta-feira, 13 de março DE 2013 - R$ 1,00