Issuu on Google+


O desejo de reproduzir e guardar imagens fiéis de uma paisagem, pessoa, animal ou objeto foi perseguido incansavelmente pelo homem ao longo dos séculos. A tecnologia que permitiu não só captar e exibir uma imagem, mas também reproduzi-la, surgiu na segunda década do Século XIX e foi denominada de Fotografia, palavra composta por duas expressões da língua grega photo + graphos, que significa escrever com a luz. O processo físico que envolve também as leis da óptica (as objetivas e a caixa escura que permitem a formação e captura da imagem) já estava bastante avançado no final do Século XVIII. o processo químico - aquele que permite o registro latente da imagem num suporte sensibilizado com cristais de prata que, depois de revelado e fixado, produz uma imagem permanente - começou a amadurecer.


As primeiras câmaras obscuras eram um quarto fechado com três de suas paredes pintadas em cores escuras e uma outra em cores claras. Na parede oposta à clara, era feito um pequeno orifício por onde entrava a luz que projetava, na parede clara, a imagem do objeto que estivesse do lado de fora da câmara, em

frente ao orifício.  

Alguns historiadores afirmam que a primeira descrição sobre o funcionamento de uma câmara obscura foi do filósofo grego Aristóteles. Mas foi com o cientista árabe, Abu al-Hasan Ibn al-Haytham (965-1038,d.C.), conhecido no Ocidente como Alhazen, descobriu outros usos para a câmara obscura: observar eclipses solares e lunares sem danificar os olhos dos observadores. Alhazen também fez importantes descobertas sobre o funcionamento das leis físicas e ópticas, especialmente sobre refração e lentes, que tornaram possível a invenção do telescópio e do microscópio.


Os avanços feitos nos séculos anteriores desenvolveram bem a parte óptica e mecânica do processo fotográfico. O processo para a construção da futura câmara fotográfica estava maduro.  Nesta época, porém, o componente químico – a emulsão à base de sais de prata, os reveladores e, principalmente, os fixadores das imagens - ainda não era totalmente conhecido pelos pesquisadores da fotografia.  Os historiadores afirmam que a primeira imagem reproduzida mecanicamente pela técnica que seria denominada, anos mais tarde, de fotografia, foi obtida entre 1824 e 1827 pelo inventor e tipógrafo francês Joseph Nicéphore Niépce (1765-1833). 


A contribuição mais importante de Niépce surgiu em 1826, quando ele teve a idéia de colocar uma das placas revestidas com betume dentro de uma camara obscura.  Após oito horas de exposição à luz, a placa foi retirada da câmara e revelada em óleo de lavanda. O resultado final da experiência produziu a primeira fotografia. 


Niépce não conseguiu fazer com que sua técnica, baseada em uma “emulsão” à base de asfalto betuminoso, progredisse.

Daguerre se concentrou em estudar maneiras de controlar as reações químicas provocadas pelo contato dos haletos de prata com a luz.

Em 1837, Daguerre conseguiu reproduzir com fidelidade, mas de forma acidental, uma cena de seu estúdio parisiense: uma placa de metal, sensibilizada com iodeto de prata, que já haviasido exposta à luz numa câmara obscura, foi guardada em um armário onde havia um termômetro quebrado.

No dia seguinte, ao abrir o armário, Daguerre descobriu que os vapores de mercúrio que haviam vazado do termômetro, tinham revelado a imagem que havia sido gravada na chapa fotográfica


A popularização da fotografia ocorreu a partir de 1888, quando Eastman lançou no mercado a primeira câmara fotográfica que já saía de fábrica carregada com o filme – suficiente para 100 fotos -, cujo processamento se dava no laboratório da empresa (a Kodak).  O que liberava o fotógrafo de todo o trabalho de preparação das chapas e de seu processamento.  O único trabalho do fotógrafo era fotografar: todo o processamento ficava a cargo da fabricante do equipamento. Ou, como afirmavam os anúncios publicitários da Kodak, “Você aperta o botão e nós fazemos o resto”. 


Na década de 1950, começou a ser desenvolvida nos Estados Unidos a tecnologia que iria permitir o surgimento da fotografia digital, 30 anos mais tarde.  A descoberta mais importante neste sentido foi a criação, em 1969, do CCD, sigla em inglês das palavras Charge-Coupled Device, que 

em português significa “Dispositivo de Carga Acoplada”, por dois cientistas dos Laboratórios Bell.

O CCD é produzido a partir de pastilhas de silício, onde são enterradas microscópicas hastes metálicas que permitem a captura da luz e a sua transformação de energia eletromagnética emum simples arquivo eletrônico binário digital.


A entrada da NASA e de suas volumosas verbas para pesquisa é que tornariam possível o uso comercial do CCD nos anos seguintes. As sondas do tipo Viking e Voyager, enviadas ao espaço para explorar e fotografar Marte e outros planetas do sistema solar.  Em setembro de 1981, a empresa japonesa Sony anunciou que iria lançar, uma câmara fotográfica chamada de Mavica que não precisava de filme para registrar as imagens.  Segundo reportagem da revista Time, a Mavica, então ainda um protótipo, produzia imagens fotográficas tremulantes e de baixa qualidade, que eram armazenadas num pequeno disquete e precisavam de um computador para ser vistas. 


Em 1992, a Kodak formou um consórcio com a agência de notícias The Associated Press (AP) e com dois dos maiores fabricantes de equipamentos fotográficos profissionais (Nikon e Canon), para adaptar câmaras convencionais para a nova tecnologia.  O objetivo desta estratégia era tornar mais fácil a adoção da fotografia digital pelos fotojornalistas e vencer as resistências naturais que barram a introdução de novas tecnologias. 


Historia da Fotografia