Page 32

civilizados), é objeto de regulamentos e convenções, elaborados por especialistas e, em nosso caso, aprovados por lei federal. Para esclarecimento de todos, publicam-se vocabulários e dicionários que são os nossos guias no emaranhado ortográfico. Atualmente, a ortografia oficial do Brasil é regida pelo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, assinado em dezembro de 1990 pelos sete países nos quais o português é a língua oficial (Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe), referendado em 2004 pelo Segundo Protocolo Modificativo, ao qual se acrescentou a assinatura de TimorLeste, e sancionado no Brasil pelo presidente da República em 29 de setembro de 2004 pelo Decreto 6.584, entrando em vigor em 1º de janeiro de 2009. No entanto, até a presente edição desta obra, somente o Brasil adotara oficialmente a nova ortografia, como delineada no Acordo Ortográfico de 1990. No mesmo ano de 2009, a Academia Brasileira de Letras fez publicar a quinta edição do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, que é considerado a última palavra no assunto. Se você quiser escrever corretamente, deve, portanto, submeter-se ao que manda a Lei, e escrever a letra certa no lugar certo... Não se acanhe de consultar um dicionário. Todos os mestres o fazem! Concordo em que nem sempre é fácil reproduzir a grafia correta de certos fonemas. Mas o hábito da leitura e da consulta a um dicionário como o Caldas Aulete (impresso, ou na internet) o levará, com algum esforço, ao bom caminho. Vou tentar ajudá-lo, relembrando os casos mais difíceis, sempre fundamentado no que é oficial. S ou z? Você há de ficar, por vezes, embaraçado no emprego de certas letras que se usam para representar na escrita o mesmo fonema. Uma dessas dificuldades: quando escrever s e não z, ou z e não s? Primeiro, as terminações -ês e -ez, -esa e -eza. Você deve escrever -ês, quando se trata de nomes que indicam o habitante ou natural de um lugar (ou que nele vive), muitas vezes com o feminino em -esa: francês/francesa, inglês/inglesa, japonês/japonesa, etc.; burguês/burguesa (de um burgo), camponês/camponesa (do campo), cortês (da corte), montês (do monte); com esa se escrevem os femininos de certos títulos, como baronesa (de barão), consulesa (de cônsul), duquesa (de duque), marquesa (de marquês, que era o “governador da marca” [fronteira]), princesa (de príncipe). (O título condessa,

Profile for Carlos Duarte

Adriano da Gama Kury - Para falar e escrever melhor o português  

oi.

Adriano da Gama Kury - Para falar e escrever melhor o português  

oi.

Advertisement