Page 179

mesmo complemento referente a verbos de regência diferente que se coordenam; mas a realidade do uso nos revela que o escritor, neste caso, pode optar por uma destas soluções: 1. Atribui a cada verbo o seu complemento, de acordo com a regência de cada um, numa construção um tanto pesada: “Entrava em casa e saía dela.” 2. Atribui o mesmo complemento aos dois verbos, conforme a regência do mais próximo, obtendo, com isso, mais concisão e elegância: “Continuou a entrar e sair de casa.” (Machado de Assis) “Iam contar lá em casa que me haviam visto de madrugada, na Bica, entrando ou saindo de tal lugar.” (Gilberto Amado) Um último caso de regência é o da preposição que, embora se prenda a um verbo no infinitivo, distante dela, se contrai, na corrente da fala, com o artigo que antecede o substantivo sujeito, ou com o pronome sujeito: “... na hora da onça beber água, deu-me com o cotovelo.” (Graciliano Ramos) “Encontrava-me em Roma em 1942, antes do Brasil entrar na guerra.” (Gilberto Amado) “Chegou a vez dele contar-me a sua vida.” (Gilberto de Alencar) Também se pode separar na escrita a preposição: antes de o Brasil entrar na guerra; Chegou a vez de ele contar... Com isto chegamos ao fim deste longo capítulo da regência, tão importante para a correção que você deve manter na língua escrita. Os numerosos exemplos e as extensas relações de verbos que lhe forneci constituem já um bom material, mas não dispensam a consulta aos dicionários

Profile for Carlos Duarte

Adriano da Gama Kury - Para falar e escrever melhor o português  

oi.

Adriano da Gama Kury - Para falar e escrever melhor o português  

oi.

Advertisement