Page 132

18. VERBOS IRREGULARES (MAS NEM SEMPRE)

Considera-se

REGULAR um verbo quando se conjuga de acordo com um modelo

ou paradigma da conjugação a que pertence (p. ex. amar, para a l.ª, vender, para a 2.ª, partir, para a 3.ª). Será IRREGULAR o verbo que apresenta variações no seu radical ou nas flexões (que se afastam das do seu paradigma). Na prática, o radical de um verbo se obtém tirando-lhe do infinitivo impessoal as terminações -ar, -er, -ir. Assim, o radical de cantar é cant-, de vender é vend- e de partir é part-. Para verificar a regularidade ou irregularidade de um verbo, basta compararlhe a conjugação com a do paradigma. A conjugação correta de certos verbos irregulares pode causar sérios embaraços a quem precisa seguir o padrão culto. Mais de uma vez Joãozinho teve vontade de esconder-se embaixo da carteira quando o professor lhe corrigiu erros desse tipo, como quando escreveu, numa redação: “Quando o sol se pôr” (em vez de puser). De outra vez cometeu esta barbaridade: “Eu me entreti (em vez de entretive) com um anzol, enquanto meus colegas nadavam.” Para que não lhe aconteça o mesmo, vou apontar aqui as irregularidades mais frequentes na conjugação. NA 1.ª CONJUGAÇÃO É a 1.ª conjugação a que apresenta menos verbos irregulares. Além do auxiliar

Profile for Carlos Duarte

Adriano da Gama Kury - Para falar e escrever melhor o português  

oi.

Adriano da Gama Kury - Para falar e escrever melhor o português  

oi.

Advertisement