Page 1

O Dirigente Cristão Associação de Dirigentes Cristãos de Empresa do Rio Grande do Sul - ADCE Nº 168 - Ano XVIII - Setembro/ 2009 Luciano Lanes/PMPA

José Fortunati: oportunidade de crescimento trazida pela Copa 2014

Porto Alegre

Gilberto Schwartzmann: Os benefícios do vinho para a saúde

Monsenhor Urbano Zilles: uma visão da religião no século XXI

Abdon Barreto Filho: O turismo em Porto Alegre

Odacir Klein: Alcoolismo, uma doença que pode ser vencida


O Dirigente Cristão

Palavra do Presidente

Órgão Informativo da Associação de Dirigentes Cristãos de Empresa do Rio Grande do Sul (ADCE-RS) Filiada à ADCE/UNIAPAC/Brasil

Presidente Antonio D’Amico Vice Presidente Antonio Pires Clodoaldo J.C. da Silva Assessoria Doutrinária Pe. Paulo Fonseca - Pastor Carlos Dreher Monsenhor Urbano Zilles Editor In Memoriam Fulvio de Silveira Bastos Sede Centro Arquidiocesano de Pastoral Praça Monsenhor Emílio Lotterman 96, conj 12 Bairro Floresta CEP 90560-050 Porto Alegre/RS Fones (51) 3332.0811/ 3332.0193 Fax: (51) 3222.8997 e-mail: adecepoa@terra.com.br Conselho Diretor José Antonio Célia (Porto Alegre) Carlos Egídio Lehnen (Porto Alegre) Luceval Delazzeri - Serra (Caxias do Sul) Euclides Sirena - Serra (Caxias do Sul) Sergio Ricci - Planalto Médio (Passo Fundo) Ubiratan Oro - Planalto Médio (P. Fundo) Vicente Borin (Santa Maria) Luiz Fernandes da R. Pohlmann (Santa Maria) Gilmar Vicente Lazzari - Vale do Rio Pardo (Sta. C. do Sul) Paulo Bohn - Vale do Rio Pardo (Sta. C. do Sul) Comissões Gilberto Lehnen - Cláudio O. Koehler José Antonio Célia - Luiz Arthur Giacobbo Renato de Souza Cardoso - Ricardo Jakubowski Carlos Egídio Lehnen - Baptista Celiberto José Juarez Pereira - Rita Campos Daudt Francisco Moesch Edição:

Rua Jerusalém, 415 - CEP 91420-440 - Porto Alegre/RS Fone: (51) 3392.0055 Editor: Carlos Damo Reportagem e Diagramação: Cíntia Machado DRT/ RS14080 conexaocom@plugin.com.br Tiragem 3500 exemplares Circulação Bimestral - Distribuição Gratuita É permitida a reprodução total ou parcial das matérias aqui publicadas, desde que conservada a forma e citados a fonte e o autor. As matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores.

Nos próximos dias 24 e 25 de setembro será realizado um Simpósio em São Paulo sobre o tema “A PESSOA, SOLIDARIEDADE E O BEM COMUM – O DESAFIO DE CONSTRUIR UMA NOVA ORDEM SOCIAL”. Este Simpósio será realizado sob os auspícios da ADCE/SP e das Comissões Episcopais de Cultura, Educação e Comunicação Social, de Serviços da Caridade, da Justiça e da Paz da CNBB, que conta com o apoio da Fundação Bradesco. Devemos saudar este Simpósio, que é uma oportunidade rara de reunirem-se os Dirigentes Cristãos de Empresa do Brasil e diversos Bispos, Membros da CNBB, onde será discutida a forma de integração de ações concretas,

tanto da hierarquia episcopal e do empresariado brasileiros, com vistas à construção de uma nova ordem social, baseada no respeito à dignidade da pessoa humana que, como todos sabemos, é o princípio basilar da Doutrina Social Cristã e dos princípios da Solidariedade e do Bem Comum. Devemos saudar, outrossim, a designação de nosso companheiro Jaime Lorandi, da ADCE/SERRA, Professor responsável do curso de Empreendedorismo Cristão da Universidade de Caxias do Sul, que proferirá a palestra “A Vocação do Dirigente de Empresa”. A integralidade do programa está transcrita neste informativo, para conhecimento de todos, e fazemos votos que o Espírito Santo nos ilumine a todos que estivermos presente para que, desta reunião, saiamos irmanados numa ação em prol de uma sociedade mais justa e mais cristã.

Antonio D’Amico Presidente ADCE/RS

Padre Florindo está agora morando na Itália. Para contatá-lo o endereço é Residenza San Raffaele - Viale Scalabrini 3, 36061 - Bassano del Grappa Vicenza. O telefone: 0021-39. 3406998912.


[O Dirigente Cristão] [3]

Chute para o desenvolvimento A vinda de um evento como a Copa do Mundo é uma oportunidade de crescimento Conexão

Tais ações resultam de um estudo feito pela Associação Brasileira de Infra-Estrutura e Indústrias de Base (ABIDB). Contratada pelo Governo Federal, a ABIDB analisou todas as cidades concorrentes à sede da Copa para verificar o que havia de bom e o que precisava ser melhorado em cada uma. Porto Alegre tem 24 projetos que buscam preparar a cidade. Avenida Beira-Rio Hoje está completamente estrangulada, principalmente nos horários de pico. A obra de duplicação começa no segundo semestre de 2009, tem 6km de extensão e custará R$ 26 milhões.

Fortunati apresentou os projetos para a Copa do Mundo 2014

A Copa do Mundo de 2014 foi o assunto da palestra que uniu ADCE e GELPA - Grupo de empresários Luteranos de Porto Alegre - esse ano em uma apresentação feita pelo Vice-Prefeito de Porto Alegre e Secretário Extraordinário da Copa, José Fortunati. “Esse é um tema que interessa não somente a quem gosta de futebol, nesse caso o futebol é a grande desculpa para que possamos qualificar a nossa cidade”, inicia o Vice-Prefeito dando o tom da exposição. Para ele, tratase de um momento histórico, já

que a Copa é uma grande motivação para o desenvolvimento. “Se olharmos o que aconteceu em países que sediaram a copa, logo vamos perceber grandes transformações nos mesmos e principalmente nas cidades sedes”, defende classificando o evento como uma oportunidade ímpar para realização de obras, ações, geração de emprego e renda, qualificação da cidade, etc. Foi definida uma série de ações prioritárias a ser realizada visando a melhoria da capital gaúcha e de seu entorno até 2014.

Avenida Tronco Opção de desafogamento às avenidas Padre Cacique e Beira Rio em dias de grande movimento. A obra está estimada em R$ 130 milhões. É um projeto que envolve também um trabalho social, já que 1500 famílias serão removidas da Vila Cruzeiro do Sul para uma região próxima. Avenida Voluntários da Pátria Trata-se de uma ampliação que levará a avenida Voluntários da Pátria paralelamente a Freeway até o aeroporto Salgado Filho. A obra, no valor de R$ 30 milhões,


[4] [O Dirigente Cristão]

começa no segundo semestre e será custeada pela concessionária da Freeway. Portais da Cidade O projeto pretende reduzir o congestionamento de ônibus e acabar com a necessidade de parada no Centro para quem vai da Zona Norte à Zona Sul e vice-versa. É um projeto de R$ 430 milhões, que será finaciado pela Cooperação Andina do Fomento (CAF). Revitalização do Cais Mauá O plano de revitalização prevê a construção de prédios comerciais e a utilização de armazéns para o funcionamento de bares, restaurantes, lojas e estabelecimentos culturais. Orçado em R$ 500 milhões, será feito em PPP. Rodovia do Parque Com a denominação oficial de BR-448 será implantada no oeste do município de Canoas e ajudará a desafogar o trânsito da BR-116. É uma obra de R$ 750 milhões e deve começar ainda em 2009.

Segunda Ponte do Guaíba Prevê a união da BR-290 com a rua Dona Teodora, que compõe a III Perimetral. Será implantada ao lado da travessia Getúlio Vargas, ajudando a desafogar o trânsito sobre a ponte móvel. É uma obra estimada em R$ 250 milhões. Metrô de Porto Alegre Implantação da primeira fase da Linha do Metrô de Porto Alegre (Linha Copa), conectando a Lomba do Pinheiro ao Centro, num percurso de aproximadamente 15,3 km, em vias subterrânea e elevada. É uma obra de R$ 2,5 bilhões. Será feita por PPP. Aeroporto Salgado Filho As vilas Dique e Nazaré serão realocadas, saindo da área próxima ao aeroporto. A ação permitirá a ampliação da nova pista em 900m de comprimento e 3m de largura. A obra além de facilitar o pouso e decolagem de aviões de qualquer porte, permite também a instalação de equipamentos anti-neblina mais modernos.

Aeromóvel Terá extensão de 800m e vai ligar a Estação Aeroporto do Trensurb ao Aeroporto. É uma obra de R$ 30 milhões. Deve começar no início de 2010. Pisa – Programa Integrado Sócio-Ambiental O projeto, que já está em andamento, ampliará de 27% para 77% a parcela de esgoto cloacal tratado. A ação inclui ainda a remoção de 1680 famílias do Arroio Cavalhada. Reforma do HPS Prevê a modernização e ampliação do HPS, adequação às normatizações e aquisição de equipamentos. O valor estimado é de R$ 54 milhões. Plano Diretor Cicloviário A perspectiva é construir os primeiros 20km até o início do próximo ano; 40km até 2014; 490km em 13 anos. As obras até a Copa do Mundo estão estimadas em R$ 9,8 milhões. Porto Alegre será a única cidade na Copa 2014 com dois estádios nos padrões aprovados pela FIFA

PMPA

PMPA


[O Dirigente Cristão] [5]

Prolongamento da III Perimetral O projeto prevê a duplicação de 8,3km da avenida Teresópolis até a Juca Batista, com investimento de R$ 65,1 milhões, além do aumento do número de câmeras e sistemas para controle de tráfego, o que custará R$ 13,7 milhões. Duplicação da Avenida João de Oliveira Remião A obra incluirá corredor exclusivo de ônibus, ciclovia, acessibilidade ao solo lindeiro e a consolidação de pequenos centros comerciais de atração. Seu custo é de R$ 67,2 milhões. Duplicação da Avenida Vicente Monteggia O projeto vai incluir a duplicação da via no trecho entre as avenidas Nonoai e João Salomoni e ainda a construção de uma ciclovia com investimento de R$ 24 milhões. Qualificação Profissional Projeto de qualificação de profissionais da rede hoteleira, de bares

Baseado em mapa fornecido pela PMPA

Sistema Viário da III Perimetral A III Perimetral receberá um viaduto no cruzamento Aparício Borges/ Salvador França com Bento Gonçalves, com investimento de R$ 40 milhões; outro viaduto na Plínio Brasil Milano com a Carlos Gomes, com investimento de R$ 22 milhões, além de uma passagem de nível na avenida Farrapos/ viaduto Leonel Brizola, ao custo de R$ 12 milhões. e restaurantes, da Brigada Militar, da Guarda Municipal, de taxistas, entre outros, para o atendimento aos turistas. Os recursos virão do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Segurança Pública A FIFA exige que as cidades criem gradativamente as condições para reduzir os índices de violência (não apenas adotem medidas para o período da Copa) criando a sensação de segurança para o turista antes de 2014. Conscientização no trânsito A campanha deve iniciar em breve orientando condutores e pedestres, além de estimular o respeito às faixas de segurança. Gigante para sempre Prevê a reforma do estádio existente, a construção de uma ampla cobertura e de camarotes, adaptando-se às normas estabelecidas pela FIFA. Abrigará 62 mil pessoas. Além do estádio, haverá um

centro de convenções, um hotel, um centro de medicina esportiva, uma delegacia e a recuperação da orla do lago Guaíba na região. Nova Arena do Grêmio A Arena do Grêmio se localizará junto ao entroncamento viário entre a BR-290 e a BR-448, com capacidade prevista de 52 mil pessoas, atenderá também a outras atividades esportivas e eventos. Contará com um centro de convenções, um centro comercial, edifícios residenciais e um hotel. O projeto prevê ainda a revitalização do Bairro Humaitá. Novo Teatro da Ospa Ficará próximo à Câmara Municipal e à Usina do Gasômetro. Reforma do Araújo Vianna O auditório está sucateado, vai ser reconstruído dentro de novas técnicas. Também uma PPP. O parceiro privado vai utilizar o auditório por 60% do tempo e a prefeitura por 40%.


[6] [O Dirigente Cristão]

Um potencial a ser descoberto Fredy Vieira / PMPA

Porto Alegre é uma cidade com pouca exploração do potencial turístico

Ricardo Giusti / PMPA

Castelinho do Alto da Bronze

Em época de preparação para a Copa do Mundo, turismo e hotelaria são assuntos recorrentes. Foram esses os temas abordados por Abdon Barretto Filho, diretor de Marketing da Rede Plaza de Hotéis, em sua palestra-almoço na ADCE. “A área de turismo e hotelaria é muito importante por ser geradora de emprego e renda”, coloca o especialista em turismo e professor da PUCRS. Para ele, o maior problema do turismo em Porto Alegre é a comunicação e o marketing. Abdon conta que fez uma pesquisa entre as notícias a respeito do Rio Grande do Sul publicadas no último ano e só encontrou duas positivas: uma era sobre o Ronaldinho Gaúcho e outra sobre a Gisele Bündchen.

“Temos que dar um jeito de comunicar as coisas boas daqui. Porto Alegre é uma cidade bonita, mas tem muitos problemas. Tem que ter marketing”, defende ele. Abdon traz outro dado que indica sobre a realidade do turismo na Capital gaúcha: “de sexta para domingo a hotelaria de Porto Alegre sofre muito, não tem hóspedes”, conta ele. Porto Alegre, junto com região metropolitana, região das hortências, Bento Gonçalves e Caxias do Sul ocupa o terceiro lugar no ranking das cidades brasileiras com maior número de apartamentos em hotéis, fica atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro. A explicação surge para mostrar que não é necessária a construção de novos hotéis para

Museu Iberê Camargo

Cais, Usina do Gasômetro, Guaíba

Marta Grahl

Ricardo Stricher / PMPA

Ricardo Stricher / PMPA

Igreja Nossa Senhora das Dores

Pôr do Sol do Guaíba

Entre histórias, lendas, atrativos naturais, cultura e outros, Porto Alegre tem muito para mostrar esperando ser descoberto pelos turistas e até mesmo pelos moradores da cidade.


Conexão

Abdon Barretto Filho, Henrique Schmidt, José Antônio Célia, Carlos Henrique Schmidt, Tito Goron, Vereador João Carlos Nedel

o período da Copa do Mundo de 2014. “Não há problemas de falta de hotéis, o que falta é infraestrutura para o turismo. Acho

Dr. Pictures

que o grande legado da Copa será a criação de uma imagem positiva para Porto Alegre”, opina.

Arquivo Plaza

No sentido horário: Plaza Caldas da Imperatriz, Plaza Porto Alegre, Centro de Eventos Plaza São Rafael Silva’s Fotografias

A Rede Plaza completou 50 anos de existência em 2008 com empreendimentos no RS, SC e BA. Pioneirismo e qualidade fazem parte de sua história. O hotel Plaza Porto Alegre, foi o primeiro a oferecer ar condicionado em seus apartamentos, o Centro de Eventos do Plaza São Rafael foi o primeiro do RS e em 2000, a rede foi a primeira a fazer reservas pela internet. No quesito qualidade, Abdon lembra que para se ter boas relações as partes precisam estar satisfeitas. A relação ganha-perde acaba virando perde-perde.


[8] [O Dirigente Cristão]

Uma dose de bem estar e saúde Mais que agradar ao paladar, a história mostra que o vinho traz inúmeros benefícios

Conexão

“O vinho é uma receita para a felicidade”, define o vitivinicultor e médico oncologista Gilberto Schwartsmann ao concluir sua palestra sobre os benefícios de tal bebida. Os inúmeros pontos positivos que ela demonstrou ao longo da história e o bem-estar que ajuda a criar foram os principais temas da exposição. Em épocas antigas, quando a conservação de alimentos era difícil, o vinho teve um importante papel. Até o mantimento de água por longo prazo era problemático, porque em pouco tempo ela apodrecia. “O álcool tem uma propriedade bactericida importante e colocando uma dose dele com a água ela dura muito mais”, explica Schwartsmann. Na Roma antiga, ao mesmo tempo em que o vinho era algo apreciado pelos privilegiados, registros mostram que havia vários

locais com fornecimento gratuito da bebida para trabalhadores e até escravos. Os mais pobres diluíam vinho na água e tomavam como sendo uma água com menores riscos de contaminação. O vinho na medicina Também na área médica o vinho conquistou seu papel ao longo da história. “Essa bebida sempre recebeu inúmeras recomendações nesse sentido, mas não se entendia bem o porquê”, conta o médico e vitivinicultor. De acordo com Schwartzmann, foi só em 1991 que se teve a primeira comprovação científica dos benefícios do vinho para a saúde. Nessa época, foi constatado que, apesar de a cozinha francesa ser rica em gorduras, os franceses apresentavam menos doenças cardíacas que os povos dos demais países europeus. A

única razão identificada para explicar tal fato foi o consumo de vinho em maior quantidade naquele país. O médico conta que, através de pesquisas, foi possível constatar que em quantidades pequenas o álcool possui a capacidade de reduzir a mortalidade por doenças vasculares, sobretudo infarto. Os homens que tomam entre duas e três taças e as mulheres que tomam entre uma e duas, diariamente ou pelo menos três vezes por semana, estão mais protegidos do que aqueles que não tomam nada de álcool. As grandes quantidades da substância, entretanto, são prejudiciais. Isso é o que se chama de “efeito J”, explica Schwartzmann, referindo-se à curva formada nos gráficos: o pouco é melhor do que o nada e o muito é prejudicial. Esse efeito aparece em inúmeros aspectos da

Vinicultura + Medicina Gilberto Schwartzmann se familiarizou com o vinho através da convivência com pessoas da área médica que tinham conhecimento no assunto e de visitas a vinícolas européias. Assim, foi alimentando o sonho de ter a própria. Com a ajuda de Ormuz Rivaldo Freitas, antigo presidente da Embrapa e utilizando-se de sua experiência no ramo da ciência, desenvolveu experimentos científicos em Barra do Ribeiro, no RS, lançando a vitivinicultura em uma região na qual ela não era desenvolvida. Assim, além de obter dados científicos sobre a possível vocação da área para o cultivo da uva, satisfez o desejo pessoal de montar a vinícola naquela cidade.


“Cientificamente as duas maiores vantagens do vinho são a proteção cardíaca e a possibilidade de atenuar danos causados pelo álcool em tumores malignos.” fícil pessoas com tumores nessas regiões sem histórico de ingestão de altas doses de álcool e também tabagismo. Pelo menos 90% tem esse histórico”, completa. Em casos de tumores no tubo digestivo, contudo, existem evidências de que pequenas doses de determinadas bebidas alcoólicas podem atenuar a doença em função de substâncias protetoras contidas nas mesmas. O vinho tinto, por exemplo, possui além do álcool inúmeras substâncias protetoras extraídas da casca da uva: “os polifenóides nos defen-

dem de uma série de agressões ao DNA, eles amenizam os danos originados por elementos que podem causar câncer”, explica o médico. O excesso, porém, é prejudicial também nesse caso.

www.sxc.hu

biologia, não só no vinho e outras bebidas alcoólicas. Pesquisas na Escandinávia mostraram resultados semelhantes com a cerveja. Coletaram-se dados muito claros naquele país que mostraram que entre tomadores de cerveja em pequena quantidade há menos incidência de morte por problemas cardiovasculares. Em outras áreas da medicina é mais difícil de comprovar vantagens do vinho. “Na oncologia, por exemplo, é muito comum a incidência de tumores na região da boca, garganta e fígado terem ligação com a ingestão de álcool em quantidade excessiva”, esclarece Schwartzmann. “É muito di-

Vinho não é remédio Schwartzmann alerta que, apesar de todos os benefícios que o vinho trás, ele não deve ser encarado como um remédio ou tratamento medicinal. “Hoje em dia a medicina oferece substâncias extremamente específicas, que são estudadas isoladamente quanto a seus benefícios e quanto a seus riscos”, coloca. Muitos componentes de medicamentos têm origem na natureza, mas nos remédios eles são direcionados a tratar a doença e aparecem em quantidades adequadas para tanto. Ingerindo tais substâncias diretamente em sua origem, elas podem até ser prejudiciais em função de quantidades ou de outros elementos que venham atrelados a elas. Vinho e bem estar Para Schwartzmann, os benefícios do vinho vão além daqueles que a ciência indica. O médico os relaciona também com os hábitos de consumo ligados à bebida, lembrando que o vinho geralmente vem acompanhado por boa comida e por uma turma de amigos. Para ele, viver com qualidade, buscar coisas que dão prazer é muito importante e o vinho está ligado a isso – por essa razão, é a receita para a felicidade.

O vinho surgiu através de reações espontâneas da natureza, o homem apenas descobriu e aperfeiçoou o processo. Schwartsmann explica que o vinho tem origem na conversão da frutose em álcool, a partir do contato de leveduras com a uva.

Em fundações sempre as melhores soluções Av. das Indústrias, 400 - Porto Alegre/RS - 51 3371.1022 - Anchieta - 90.200-290 - www.serki.com.br


[10] [O Dirigente Cristão]

Novo olhar sobre a religião

Monsenhor Urbano Zilles Assim nomeado em 1981 pelo Papa João Paulo II, Zilles é atualmente diretor da Faculdade de Teologia da PUC-RS, entre outras atividades. É doutor em Teologia e possui três graduações: em filosofia são duas - licenciatura e bacharelado - a terceira é um bacharelado em teologia. Vinculado a diversas editoras, possui também inúmeros livros e trabalhos científicos publicados.

A Crítica da Religião, livro de Monsenhor Urbano Zilles, traz uma visão contemporânea do assunto. O autor defende que a religião precisa ser entendida a partir de uma perspectiva de realidade que o mundo atual oferece. “Não se trata de um livro sobre religião, mas de um livro de filosofia sob a ótica cristã”, explica Mons. Zilles. Ele defende que ser cristão não é ser retrógrado ou ser burro e mostra que razão e religião podem andar juntas. Mons. Zilles conta que sua geração valorizava muito a ciência e a razão. “Quando se profetizou o fim da religião (com o desenvolvimento da ciência), houve uma explosão religiosa como nunca antes houvera: ela tornou-se notícia, ganhou canais de rádio e TV, criou ídolos como Padre Marcelo Rossi e Padre Flávio de Melo”, lembra ele. O teólogo e filósofo adverte que ninguém precisa deixar de crer em Deus por causa da ciência, fé e razão não anulam uma a outra. “Deus é o criador de tudo, o que não quer dizer que tenhamos que considerar que o mundo foi feito do barro. A Bíblia não diz como o mundo foi criado, mas nós temos inteligência para descobrir”, explica ele fazendo A Crítica da Religião, de Monsenhor Urbano Zilles

referência ao papel da ciência e à relação das duas áreas. “Ser cristão, e ser acima de tudo um dirigente cristão, “O mundo não é Deus, é obra de Deus. Deus não é o limite. Alguns querem imitar santos, mas imitar às vezes é fugir de novos desafios. É preciso ser santo no século XXI.” não significa voltarmos à Idade Média. É preciso ser cristão no século XXI”, alerta Mons. Zilles. Lembrando São Tomás de Aquino, o autor explica que se o santo vivesse hoje, ele também se confrontaria com as ideias de hoje. “São Tomas de Aquino ainda é atual, mas o que precisamos não é repetir o que ele dizia e sim dar novas respostas a novas perguntas. Novas perguntas exigem novas respostas.”

Conexão

Conexão

O livro A Crítica da Religião sugere uma nova percepção a respeito do tema


[O Dirigente Cristão] [11]

É possível vencer Odacir Klein aborda o tema alcoolismo em seu livro Conversando com os netos

Conexão

Depois de enfrentar sérios problemas provenientes da dependência alcoólica, Odacir Klein leva hoje uma vida sóbria e feliz. Para isso, evita até o vinagre na salada: “é álcool, não posso ingerir”, explica. Consciente de sua doença, o alcoolismo, Klein acaba de lançar o livro Conversando com os netos, uma obra que, segundo ele, busca ajudar. “Tenho absoluta convicção de que sou alcoolista e não deixarei de ser. O alcoolismo é uma doença. Não sou mais alcoólatra”, explica Klein salientando a diferença entre alcoolista e alcoólatra. O alcoolismo seria uma doença, já a acoolatria é uma adoração ao álcool, essa sim pode ser sanada. “Quero que esta latria esteja afastada da minha vida”, completa.

A história de alcoolismo de Klein vem de família. Seu pai já tinha a doença: “parava por tempos e voltava a beber”, conta. O mesmo aconteceu com o próprio. Essas idas e voltas são explicadas porque ambos estavam em períodos de abstinência e ao ingerirem o mínimo que fosse de álcool, ativavam um alcalóide presente em seu organismo fazendo com que a dependência voltasse com mais força. Esse é outro ponto que Klein aborda em seu livro, a diferença entre abstinência e sobriedade. O segundo é um estado mais consciente e duradouro. Klein, hoje, está sóbrio. Seu pai, da mesma forma, passou os últimos 30 anos de vida sem beber. “Comecei o livro querendo prestar contas. Não tenho com-

pulsão por outra coisa. Tenho compulsão por álcool, por isso quis prestar contas. De início a obra mostrava conquista, era megalômana, depois resolvi tirar tudo o que tinha de vaidade e superficialidade, resolvi fazer o livro para mostrar que isso é doença. Sou doente porque tenho um alcalóide no meu organismo, que está quieto, mas não pode ser estimulado”, conta Klein sobre a origem e objetivo de sua obra. “O livro busca mostrar que é possível vencer”, continua, “busca fazer com que outras famílias não passem pelo que eu passei com meu pai, o que meu pai passou com o pai dele e o que a minha família passou comigo. É um livro para ajudar”, finaliza emocionado. Odacir Klein Natural de Getúlio Vargas, RS, Klein ocupou importantes cargos na política brasileira, foi Ministro dos Transportes, Secretário da Agricultura e Abastecimento do RS por duas vezes, além de Deputado Federal. Foi também vereador e prefeito em sua terra natal. Atualmente é Presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho) e da União Brasileira do Biodiesel (Ubrabio).


ADCE-SP promove simpósio A ADCE-SP está organizando, juntamente com a CNBB, o simpósio A Pessoa, Solidariedade e o Bem Comum - O desafio de construir uma nova ordem social. O evento acontecerá nos dias 24 e 25 de setembro no Hotel Braston Augusta - rua Augusta, 467, São Paulo-SP. O presidente da ADCE-SP faz o convite: “Reserve desde já na sua agenda a prioridade para este encontro. Participarão Empresários e Bispos da Igreja Católica, que são protagonistas fundamentais nas deliberações e ações que repercutem no ordenamento econômico e social do Brasil. Os acontecimentos de 2008 e 2009 no mercado financeiro global tornam este momento oportuno para discutirmos fraternalmente como melhor se comportar ante o desafio de se construir uma nova ordem social, que leve em consideração, especialmente, o respeito que se deve à dignidade de toda e qualquer pessoa. O programa prevê um jantarpalestra na quinta-feira, 24/09, e um dia inteiro de trabalho na sexta- feira, 25/09. Ao longo do encontro será elaborada uma síntese que represente a reflexão do grupo, que divulgaremos a título de contribuição para nossa sociedade.” Informações e inscrições devem ser feitas pelo e-mail adcesp@adcesp.org.br ou pelo fax (011) 3726-8299.

24/09/2009 - quinta-feira 18h30 - 19h30 Recepção e credenciamento 19h00 – 19h30 Coquetel 19h30 – 20h30 Abertura - ADCE-SP - Fundação Bradesco A pessoa, solidariedade e bem comum Pe. Vando Valentini Construção do bem comum como decorrência da Responsabilidade Social Sérgio Cavalieri 20h30 – 22h00 Jantar 25/09/2009 - sexta-feira 06h45 Recepção 07h00 – 07h50 Missa 07h50 – 08h30 Café da Manhã 08h30 Boas vindas 08h40 – 10h40 Bloco I Internacionalidade da Economia Álvaro Conde Lemos Filho A importância da ação voluntária na construção do bem comum Sílvia Maria Louzã Naccache A mensagem da encíclica caritas in veritate para os empresários Dom Benedito Beni dos Santos 10h40 – 11h00 Intervalo 11h00 – 12h00 Bloco II – Workshop da Manhã: A Solidariedade e a Construção do Bem Comum Perguntas - Síntese da manhã pelos palestrantes 12h00 – 14h00 Almoço 14h00 – 16h00 Bloco III A vocação do dirigente de empresa Jaime Lorandi A resposta da pessoa à ação caritativa Osvaldo Gouveia A abertura ao diálogo entre a igreja e os empresários Dom Pedro Luiz Stringhini 16h00 – 16h20 Intervalo 16h20 – 17h20 Bloco IV – Workshop da Tarde: A Pessoa e seu Compromisso com o Próximo Perguntas - Síntese da tarde pelos palestrantes 17h20 – 18h00 Bloco V - Síntese do Encontro - Encerramento

Revista O Dirigente Cristão  

Revista O Dirigente Cristão da ADCE-RS