Issuu on Google+

1

_______________________________________________________________________Por Carlos Coléct

“Santificarei meu Santo NOME”_

Retorno à Identidade do Eterno

hwhy

Parte II


2 1. A restauração do Nome _____________________________________________________________________________________ Antes de escrever sobre este assunto do Nome e antes de ter mudada a minha mentalidade quanto a isto, eu pesquisei e estudei sobre esta questão e vi que há muitos que já viram sobre isso.Há muitos textos na internet , há muitas pessoas que são favoráveis somente ao nome de Yeshua, outras que entendem que o nome de Jesus é pagão, outros até mesmo que relacionam o nome Jesus com perda de salvação e outros que compreendem que Jesus e Yeshua são nomes iguais. Porém , há poucos que entendem um plano Geral do Eterno de santificação do Seu Nome, e isto vai além de simplesmente falar este ou aquele Nome. Precisamos entender que o Senhor restaurará todas as coisas que foram ditas pela boca de seus santos profetas, como está escrito em At 3.21. At 3:21

ao qual é necessário que o céu receba até aos tempos da restauração de todas as coisas, de que Adonai falou por boca dos seus santos profetas desde a antiguidade

E portanto , está incluído a santificação do Seu Nome, assim dito pela boca do profeta Ezequiel em Ez 36.23. Ez 36:23

Vindicarei a santidade do meu grande nome, que foi profanado entre as nações, o qual profanastes no meio delas; as nações saberão que eu sou o Senhor, diz o Senhor Elohim, quando eu vindicar a minha santidade perante elas.

O Senhor santificará o Seu Santo Nome, Ele separará seu Nome de toda contaminação e mistura, pois Ele disse. E precisamos estar cientes que há uma influência de engano que envolve o afastamento de tudo aquilo que é Verdade do Eterno, até mesmo o nome o Literal de Yeshua, pois no nome Yeshua está o Nome do Eterno. O Nome prolongado de Yeshua é Yehoshua, que depois do Cativeiro passou a ser mais usado como Yeshua.Bom Yehoshua contêm a abreviação do Tetragrama do Eterno, indicando que ninguêm mais é a Salvação,

‫ יהוה‬é a Salvação.

‫יהושוע‬ ‫ יהו‬- Yehoshua - Yeshua ‫שוע‬ É óbvio que o nosso adversário não deseja que esta verdade seja proclamada ou principalmente vivida. Se lembrarmos do Epísódio de Daniel e seus companheiros que foram levados para a Babilônia, a primeira coisa que a Babilônia fez foi mudar os seus Nomes, pois em seus nomes haviam verdades do Eterno, e essas verdades não podem existir na Babilônia. 2. Alguns pontos importantes _____________________________________________________________________________________ Mas precisamos compreender algumas coisas, que creio que alguns ainda não compreenderam muito, o que é tolerável e aceitável neste tempo de mudanças. 1 – A santificação do Nome não é a pronuncia ou grafia correta de um Nome em si, mas isto faz parte da santificação e restauração, é um meio e não o fim dessa santificação.Ou seja, simplesmente falar Yeshua não é o fim da santificação ou restauração do Seu Nome, mas pode, é um meio. 2 – O Nome, como sabemos, significa a identidade de alguém. A palavra “Nome” tanto em hebraico “shem” e “onoma” no grego, indica a identidade, o caráter, a personalidade de alguém, e não simplesmente um nome registrado no cartório.


3 Basta olharmos nas Escrituras, que os nomes relacionavam-se com a vida da pessoa. Por exemplo, o Senhor mudou o “nome” de Abrão para Abraão, e isso estava relacionado com o plano do Senhor para ele, ou seja, “ser pai de muitas nações” Gên 17:5

Abrão já não será o teu nome, e sim Abraão; porque por pai de numerosas nações te constituí.

E isto ocorre em muitos outros episódios nas Escrituras. 3- Nome é identidade de alguém. Portanto, não entendo que quando o Senhor Yeshua diz que tudo quanto pedirmos em seu nome será feito, Ele esteja falando que se eu colocar no final de cada frase “ em nome...” , isso é garantia de que a oração foi aceita. João 14:14

Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.

Claro que não, isto não é garantia de nada, mas se eu pedir algo estando NELE, em quem Ele é, estando de acordo com a sua pessoa e identidade, aí sim, estarei falando no Nome Dele, posicionado Nele. E da mesma forma lemos em At 2.21, que todo aquele que invocar o Nome do Senhor será salvo. At 2:21

E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.

Será que o Senhor está falando que todo aquele que simplesmente chamar o seu nome será salvo? Creio que não. É interessante vermos o sentido da palavra “invocar” , no grego é “επικαλεομαι

epikaleomai”, uma junção de outras duas palavras, as quais são: “επι epi”, que significa “ sobre, por em cima, perante” e a outra é: “καλεω kaleo” que significa “chamar”. Portanto , “invocar” o Nome do SENHOR para ser salvo, seria chamar a identidade, a pessoa do Eterno para estar sobre mim.E nisto vemos que não é simplesmente o ato de gritar o nome dele, mas saber quem Ele é, e quem Ele é deve estar sobre mim, ou seja, eu preciso estar sob Ele. 4 – O foco não está na pronuncia ou grafia correta , mas na identidade verdadeira. Porém , a pronuncia ou a escrita do Nome, pode influenciar em todo um contexto do Plano do Senhor, pois como sabe-se, um Nome ou uma palavra carrega com ela um pensamento, uma ideologia, uma história. Há um contexto histórico atrás do Nome, isto devido ao uso do Nome. Por exemplo: Jesus tem um contexto histórico muito diferente de Yeshua. O contexto de Jesus , é um contexto anti-semita. Em nome de Jesus mataram judeus, Jerusalém foi tomada. Em nome de Jesus a Lei(Torah) foi removida.Em nome de Jesus criou-se um religião de Roma. Nada disso foi feito em nome de Yeshua. Sendo assim o nome Yeshua não tem este contexto fora de Israel. Desta forma, falar Yeshua me conecta muito mais com o contexto verdadeiro do Messias da Casa de Israel. E por sua vez, falar Jesus me afasta muito mais do contexto verdadeiro do Messias de Israel.Por isso que muitos que por muito tempo falaram Jesus, quando falam Yeshua sentem algo muito estranho como se realmente estivesse se referindo a outra pessoa. E dentro deste propósito de Restauração do Senhor nestes dias, e de retorno a Verdade do seu Reino dentro das Escrituras, compreendo que seja mais adequado falar Yeshua, pois Jesus pode dificultar mais o entendimento e a restauração, devido ao contexto do uso deste nome.Mas não é só isso. Não sei dizer ao certo, se Jesus é um nome pagão ou não, se está ligado com nomes de deuses romanos ou não. Há muita especulação sobre isso. Mas a questão não é se o nome é pagão, mas a questão é que a pessoa com este nome Jesus, o qual se vê na história, é uma pessoa com características pagãs.


4 O dia do seu nascimento, dia 25 de dezembro, é o dia do deus sol,suas roupas, sua aparência, sua identidade foge da identidade do messias das Escrituras. Portanto a identidade é pagã. (Não entrarei a fundo nesta identidade pagã de Jesus de Roma[não Yeshua], no estudo “ sai dela povo meu”, há mais sobre isto.E creio que seria importante lê-lo para ver que há uma influência de engano da Babilônia, não digo que isto seja uma conspiração de algum grupo de pessoas, mas sim que é um influência de engano que percorre a história desde o princípio) 5 – Em Isaías nos diz a identidade do Messias. Is 9.6 – 7 -Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Poderoso Valente, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; 7 para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto. Aqui, percebemos que está falando do Messias, cujo nome será, isto é, a sua identidade será de maravilhoso, conselheiro, poderoso, valente, de alguém sem fim, príncipe de Shalom. Essa identidade está ligada ao Trono de David, o seu governo é sobre o Trono de David. Segundo estes versos de Isaias, o Messias estabelece o Reino sobre o Trono de David para sempre. Agora cada um julgue se o Jesus de Roma , está de acordo com esta identidade do Messias, ou se ele tirou o trono de David e afastou o Reino, ao invés de estabelecer? 3. Modificação do Nome _____________________________________________________________________________________ Independente se o nome Jesus é certo ou não. Sabe-se que o nome não se traduz , ou se modifica, seja em qualquer língua.Só uma observação a respeito dessas mudanças de nomes, esse é um costume Babilônio, basta ver no livro de Daniel. Bom, meu nome , por exemplo, é Carlos, e se eu for para a Inglaterra e descer no aeroporto e alguém estiver me esperando lá. Com certeza não verei alguém com uma placa e nela escrito “Charles”, só porque estou na Inglaterra, certamente estará escrito “Carlos”. E o Nome de nascimento, o qual o anjo disse para Miriam colocar no seu filho foi “ Yeshua ‫ישוע‬ ” , é natural que em qualquer nação ou língua se entenda e se fale Yeshua. Em Lucas nós vemos o anjo falando com Miriam. Luc 1:31 Luc 2:21

Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem chamarás pelo nome de Jesus. Completados oito dias para ser circuncidado o menino, deram-lhe o nome de JESUS, como lhe chamara o anjo, antes de ser concebido.

Certamente o anjo não disse Jesus, e sim Yeshua. Luc 1:31

Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem chamarás pelo nome de Yeshua.

Luc 2:21

Completados oito dias para ser circuncidado o menino, deram-lhe o nome de Yeshua, como lhe chamara o anjo, antes de ser concebido.


5 3.1 Versão Vulgata _____________________________________________________________________________________ Vejamos estes mesmos versos em Latim na Vulgata foi traduzida do hebraico por Jerônimo e é do final do Sec IV d.C.

Lc 1.31 31

Ecce concipies in utero, et paries filium, et vocabis nomen ejus Jesum (Iesum)

(Clement VIII: Biblia Sacra Juxta Vulgatam Clementinam) Lc 2.21 Et postquam consummati sunt dies octo, ut circumcideretur puer, vocatum est nomen ejus Jesus(Iesus), quod vocatum est ab angelo priusquam in utero conciperetur .

(Clement VIII: Biblia Sacra Juxta Vulgatam Clementinam) Repare que em um verso está como IESUM e no outro IESUS. Será que o anjo deu dois nomes pra Miriam? Primeiro o anjo da o nome de Iesum e depois diz que o anjo deu o nome de Iesus.Ou o latim pode se mudar nomes como quiser, ou ele não sabia muito bem como escrever Yeshua e decidiu escrever de várias maneiras, ou então, há algo estranho nisso. Em MT 1.1, agora temos outra maneira de escrever Yeshua.

Mt 1.1 Liber generationis Jesu(Iesu) Christi filii David, filii Abraham. 2 Abraham genuit Isaac. Isaac autem genuit Jacob. Jacob autem genuit Judam, et fratres ejus.

(Clement VIII: Biblia Sacra Juxta Vulgatam Clementinam) Portanto, aqui já temos três mudanças: Iesum, Iesus e Iesu. E posso não entender muito bem de lingüística, mas sei que não pode haver muitas razões para se mudar nomes em qualquer língua. Agora vejamos que havia possibilidade de se transliterar Yeshua da maneira correta, a qual é Iesua.

1 Cr 24.11 11

nona Jesua(Iesua), decima Sechenia,

(Clement VIII: Biblia Sacra Juxta Vulgatam Clementinam) Texto em Hebraico:

‫( התשעי לשכניהו העשרי׃‬Yeshua) ‫לישוע‬


6

Ne 12.8 8

Porro Levitæ, Jesua(Iesua), Bennui, Cedmihel, Sarebia, Juda, Mathanias, super hymnos ipsi et fratres eorum

(Clement VIII: Biblia Sacra Juxta Vulgatam Clementinam) Texto em Hebraico:

‫( בנוי קדמיאל שרביה יהודה מתניה‬Yeshua)‫והלוים ישוע‬ ‫על־הידות הוא ואחיו׃‬

Nestes versos acima temos a mesma versão latina que vimos anteriormente, mas aqui por motivos que não sei dizer, Yeshua está correto, ou seja, está Iesua. Neste escritos antigos antes dos evangelhos, do Tanach , haviam pessoas que se chamavam Yeshua, era um nome comum, como temos em Ne 12.8. E este nome é o mesmo de Mateus, Lucas, mas porque não está Iesua, como está aqui? 3.2 Versão Peshita _____________________________________________________________________________________ Na versão Peshita do Aramaico, a qual segundo estudiosos foi iniciada no I séc d.C e no sec II d.C se tinha o “antigo testamento” e até o séc V o “ novo testamento”. E na Peshita ou como também é conhecida “siríaca”, o Nome dado a Miriam é Yeshua.

3.3 Versão Latina Antiga / Almeida / Hebraica / Luther (alemã) / King James(Inglês) _____________________________________________________________________________________ Aqui veremos, um texto de Neemias e Esdras, nos quais contêm o Nome Yeshua no seu contexto original hebraico. Primeiro temos o texto em Hebraico(o original) , depois em português, e segue com o texto da Latina antigo. Esta versão Antiga Latina não foi traduzida do hebraica , mas sim da Septuaginta, ou seja, a versão grega feita no séc III a.C. Ne 12.1 -

‫ואלה הכהנים והלוים אשר עלו עם־זרבבל בן־שאלתיאל וישוע‬ ‫( שריה ירמיה עזרא׃‬Yeshua)

(Kahle, Paul: Bíblia Hebraica (Códice Leningrado, Sem Acentuação). Sociedade Bíblica do Brasil, 1937; 2007, S. Ne 12:1) Ne 12.1 - Estes são os sacerdotes e levitas que subiram com Zorobabel, filho de Sealtiel, e com Jesua: Seraías, Jeremias, Esdras, (Almeida revista e corrigida) (Liber Nehemiae 12,1)


7 Ne 12.1 - Hi sunt autem sacerdotes et Levitae, qui ascenderunt cum Zorobabel filio Salathiel et Iesua: Saraia, Ieremias, Esdras, (Antiga Latina) Ne 12.1 - Dies sind die Priester und Leviten, die mit Serubabel, dem Sohn Sealthiels, und Jesua heraufzogen: Seraja, Jeremia, Esra, (Lutero, Martinho: Luther Bibel 1545 Die Gantze Heilige Schrifft. Sociedade Bíblica do Brasil, 1545; 2005, S. Ne 12:1) Nestes textos de Neemias, podemos comparar que em todas as versões o Nome Yeshua, o qual está no original hebraico, está como Iesua ou Jesua. Portanto a transliteração correta de Yeshua. Seguimos com o texto de Esdras , que também podemos observar esta transliteração correta. Hebraico Esdras 8.33 ‫על יד־מרמות בן־אוריה הכהן ועמו‬- ‫וביום הרביעי נשקל הכסף והזהב והכלים בבית אלהינו‬

‫( נועדיה בן־בנוי הלוים׃‬Yeshua)‫אלעזר בן־פינחס ועמהם יוזבד בן־ ישוע‬ (Kahle, Paul: Bíblia Hebraica (Códice Leningrado, Sem Acentuação). Sociedade Bíblica do Brasil, 1937; 2007, S. Ed 8:33) Português Esdras 8.33 - E no dia quatro se pesou a prata, e o ouro, e os vasos, na Casa do nosso Adonay, por mão de Meremote, filho do sacerdote Urias; e com ele estava Eleazar, filho de Finéias, e com eles, Jozabade, filho de Jesua, e Noadias, filho de Binui, levitas; ( Almeida revista e corrigida) Antiga latina (Liber Esdrae 8,33) Esdras 8.33 -Die autem quarta appensum est argentum et aurum et vasa in domo Dei nostri per manum Meremoth filii Uriae sacerdotis et cum eo Eleazar filius Phinees cumque eis Iozabad filius Iesua et Noadia filius Bennui Levitae, (Antiga latina) Alemão Esdras 8.33 -Aber am vierten Tage ward gewogen das Silber und Gold und Gefäße ins Haus unsers GOttes unter die Hand Meremoths; des Sohns Urias, des Priesters; und mit ihm Eleasar, dem Sohn Pinehas, und mit ihnen Josabad, dem Sohn Jesuas, und Noadja, dem Sohn Benuis, dem Leviten, (Lutero, Martinho: Luther Bibel 1545 Die Gantze Heilige Schrifft. Sociedade Bíblica do Brasil, 1545; 2005, S. Ed 8:33) Inglês Esdras 8.33 - Now on the fourth day was the silver and the gold and the vessels weighed in the house of our God by the hand of Meremoth the son of Uriah the priest; and with him was Eleazar the son of Phinehas; and with them was Jozabad the son of Jeshua, and Noadiah the son of Binnui, Levites; (: Authorized King James Version)


8 Observando estes textos , fica a pergunta : seria possível transliterar ou transcrever o nome de Yeshua ‫ ? ישוע‬E alguns dizem que não havia correspondete no grego para a letra “ain ‫(”ע‬última letra do nome Yeshua), mas logo após o nome Yeshua neste mesmo verso de Ed 8.33, temos um nome com “ain”, o qual é Noadiah (‫) נועדיה‬, e na septuaginta este Nome está assim “νωαδια - noadia”, ou seja com a corresponte Alpha “α”.Poderia então ser Iesua e não Iesus? A transliteração de ‫ ישוע‬pode ser: Iesua/ Yeshua e com as adaptações do J teríamos, Jesua, Jeshua. 4. Nomes femininos permanecem femininos _____________________________________________________________________________________ Alguns dizem que naquela época não se podia colocar no grego o nome de Yeshua, como Iesoua ou Iesua, porque a letra alfa “α” que indica o “a” , era referência a nome feminino. Mas nome não se muda. É a mesma coisa que um homem russo com o nome de Sasha. Na Rússia esse nome é masculino, e no Brasil tem conotação feminina,mas nem por isso este homem muda o nome pra Sasho quando vem ao Brasil. Mas se era necessário mudar o nome de Yeshua, não colocando o Alpha e colocando “sous”, ficando assim “Iesous”. Eu pergunto: “ Por que em 1 Cr 3.19, temos um nome hebraico usado por um homem(Hananiah) terminando com a letra alfa “α” na versão grega?” Com o nome Hananiah pode e com Yeshua não pode? Original hebraico 1 Cr 3.19 -

‫( ושלמית אחותם׃‬Hanania)‫ובני פדיה זרבבל ושמעי ובן־זרבבל משלם וחנניה‬

Português (Almeida) 1Crôn 3:19

Os filhos de Pedaías: Zorobabel e Simei; os filhos de Zorobabel: Mesulão e Hananias; e Selomite, irmã deles;

Grego και υιοι σαλαθιηλ ζοροβαβελ και σεμει και υιοι ζοροβαβελ μοσολλαμος και ανανια(Anania) και σαλωμιθ αδελφη αυτων 5. Nomes não mudam em traduções _____________________________________________________________________________________ Alguns textos no grego nos mostram que Nomes próprios permanecem sem mudança alguma.Tais como em Neemias, onde temos Israel e Judá.. Hebraico

‫( איש בנחלתו׃‬Yehuda)‫( הכהנים הלוים בכל־ערי יהודה‬Ysrael)‫ושאר ישראל‬-Ne 11.20 Português(Almeida) Ne 11:20- O restante de Israel, dos sacerdotes e levitas se estabeleceu em todas as cidades de Judá, cada um na sua herança Grego (Koiné) Ne 11:20- [] Και το υπολοιπον του Ισραηλ(Israel), οι ιερεις και Λευιται, ησαν εν πασαις ταις πολεσιν Ιουδα(Iuda/Judá), εκαστος εν τη κληρονοµια αυτου.


9

Acima vemos que não houve nenhuma mudança nos nomes .Israel continua Israel e Judá permanece Judá no grego.Lógico que talvez mude algo na pronuncia, mas não houve alteração nas letras. Vejamos outro texto contendo Yeshua, Molada e Beit-Palete. Hebraico

‫(׃‬Beit-Palete)‫( ובבית פלט‬Molada)‫( ובמולדה‬Yeshua)‫ ובישוע‬-Ne 11.26 Português(Almeida) Ne 11.26 - e em Jesua, em Moladá, em Bete-Palete, Grego 11:26 και εν Ιησουα(Iesua) και εν Μωλαδα(Molada) και εν Βαιθ-φελετ(Beit – Palete), (Ne 11. 26) Mais uma vez observamos que os nomes não mudaram, inclusive o nome Yeshua, está como Iesua e não Iesous(Jesus). Em nenhum momento estou falando que Jesus é junção de nomes de deuses pagãos, mas sim que pelo o que vimos até agora dentro das traduções, seria possível transliterar o nome Yeshua corretamente como Iesua, ou nos dias atuais Jesua. Se em Neemias e outras passagens está Iesua, por que não está em Mateus, Marcos, João, Lucas e assim por diante? Fica esta questão. Mas o que não há dúvida é que quanto pessoa, Jesus e Yeshua, estão distantes. 6. Versão da Septuaginta por Áquila _____________________________________________________________________________________ Agora , gostaria de citar um texto da enciclopédia judaica sobre Áquila, um homem que traduziu os Escritos sagrados do Hebraico para o grego de uma forma mais literal. Como por exemplo, ele não colocou Senhor ou Adonai no lugar do Tetragrama, ele simplesmente colocou como estava.Portanto os nomes também permaneceram literais. E por uma questão de conhecimento farei esta citação, e a seguir coloco um texto da Hexapla de Orígenes, a qual tem o texto de Áquila, e veremos que no século II d.C poderia escrever Yeshua no grego como sendo Iesoua.

Áquila Tradutor da Bíblia canônica do hebraico para o grego. Ele era um gentio de nascimento de Pontus, e é dito por Epifânio ter sido uma ligação por afinidade do imperador Adriano e de ter sido nomeado por ele por volta do ano 128 a um escritório preocupado com a reconstrução de Jerusalém como "Aelia Capitolina. " A certa idade desconhecida, ele se juntou aos cristãos, mas depois deixou-os e se tornou um adepto ao judaísmo. De acordo com Jerônimo, ele era um discípulo de Rabi Akiba. O Talmud afirma que ele terminou sua tradução sob a influência de R. Akiba e que seus outros professores foram Eliezer ben Hircano e Joshua ben Ananias. É certo, porém, que a tradução Aquila tinha aparecido antes da publicação de Ireneu de Lyon "Contra as heresias", ou seja, antes de 177. "Aquila o Prosélito" ( ) E seu trabalho estão familiarizados com a literatura talmúdicaMidrashic. Enquanto "dos Setenta" e sua produção é quase totalmente ignorado pelas fontes


10 rabínicas, Áquila é um personagem favorito na tradição judaica e da legenda. No histórico, o seguinte pode ser considerado. "Aquila o prosélito traduziu a Torá (ou seja, toda a Escritura; compare Blau," Zur Einleitung in die Heilige Schrift ", pp 16, 17), na presença de R. Eliezer e R. Joshua, que elogiou ele e disse que, nas palavras do Salmo xlv 3 [AV 2], 'Tu és o mais formoso dos filhos dos homens. graça se derramou em teus lábios, por isso Deus te abençoou para sempre ".." Este artigo contém o jogo em cima do hebraico palavra "Yafyafita" (Tu és mais justo) e que a designação comum do grego como "a linguagem da Japhet" (Yer. Meg. i. 71 c). Em outro lugar menção semelhante é feita Aquila que anunciou a sua tradução da palavra em Lv. xix. 20, na presença de R. Akiba (Yer questão. Isto está de acordo com a data que Epifânio ("De Ponderibus et mensuris", cap XIII-XVI;.... Ed Migne II, 259-264) dá quando ele coloca a composição da tradução de Áquila, no ano duodécimo de Adriano (129) . A Aquila certos de Pontus é mencionado em uma fonte de tannaite (Sifra, Behar I. 1 [ed;. Weiss, 106 b. Ed Varsóvia, 102 a]). E, vendo que Ireneu de Lyon (lc iii. 21) e Epifânio (lc) concordam que Aquila foi a partir desse lugar, é bastante provável que a referência é a Aquila celebra, embora o epíteto de costume, "O adepto," está faltando. Áquila do Ponto é mencionado três vezes no Novo Testamento (Atos xviii 2;. Rom xvi 3;.... Iv II Tim 19), que é apenas mera coincidência, como o nome "Aquila", foi sem dúvida bastante comum entre os os judeus, e um rolamento haggadist é mencionado em Gênesis R. i. 12. Zunz, no entanto, identifica o último com o tradutor da Bíblia. sugestão de Friedmann, que na passagem Sifra um lugar no Líbano, chamada "Ponto" destina-se foi completamente refutada por Rosenthal ("Monatsschrift",. Kid. I. 59 a). A passagem paralela no Talmud babilônico ao citado, a primeira passagem (Meg. 3 a) mostra que, "traduzido na presença de" deve ser compreendida "sob a orientação de" e, conseqüentemente, Eliézer, Josué, e Akiba deve ser consideradas como as três autoridades de Aquila quem rege a si mesmo. Isto concorda com o que diz Jerônimo (em seu comentário sobre Isa viii 11..), A saber, que, segundo a tradição judaica, Akiba foi professor de Áquila, uma declaração que também foi corroborada pelo facto de Aquila cuidado prestado a partícula. toda vez que pelo σύν grego, o primeiro sistema hermenêutico de perto realizado por Akiba, embora não original com ele (BK 41. b). Isso colocaria período de Aquila, em cerca de 100-130, quando tannaim três. floresceu em xli. 93).

Versão em caráter de Aquila. FRAGMENTO DE TRADUÇÃO DE GREGO DE AQUILA II REIS (xxiii 15-19). Um palimpsesto com o hebraico escrito sobre o grego, o Tetragrama foi escrito em hebraico arcaico. Com a permissão da Cambridge University Press. A principal característica da versão de Áquila é a sua literalidade excessiva. Seu objetivo principal era tornar o hebraico na palavra grega para a palavra, sem qualquer respeito pelas idioma grego. A mesma palavra grega é usada regularmente para o hebraico mesmo, porém o efeito incongruente. Assim καί representa ‫ ו‬em todas as suas significações variadas e, como καίγε é usado para , Onde (Ie, "e também") ocorre, Aquila tem καίγε καὶ. Da mesma forma a preposição significa "com", e é traduzido por Aquila também é usada antes que o objeto do verbo quando o objeto está definido, uma σύν. Agora expressão proferida por Aquila, onde possível, através do artigo grego, de modo que ὃς ἐξήµαρτεν τὸν Ιςραήλ representa . Mas isso não pode ser feito quando o artigo em hebraico e estão juntos, ou quando o objeto é um pronome destacado. Aquila segue aqui Nahum de Gimzo Akiba e R., que insistiu na importância de partículas, especialmente . Em tais casos, traduz esta também por σύν, por exemplo, καὶ ἀνόητος οὐ συνήσει σὺν ταύτην corresponde a (Ps. xcii. 7). Aparentemente σὺν aqui se entende por um advérbio com força de "cumprimento", ou algum significado, tais como se ele não afeta o caso da palavra que se segue. Assim Aquila tem e E; ν κεφαλαίῳ ἔκτισεν ὁ θεὸς σὺν τὸν οὐρανὸυ καὶ σὺν τὴν γῆν (Gen. i. 1), mas depois de um verbo que rege naturalmente a um dativo encontra καὶ ἐνετείλατο ὁ βασιλεὺς σὺν παντὶ τῷ λαῷ (II Reis XXIII. 21). Outros exemplos característicos dos métodos de Aquila estão τῷ λήγειν para E εἰς πρόσωπα para (Salmo CII. 26) . Recorde-se que o artigo utiliza Aquila grego pouco de expressar livremente as ‫ ל‬εἰς nos casos em que não pode subsistir.


11 O efeito geral deste pedantismo pode ser visto a partir do modelo seguinte (xxiii II Reis 25.) Em ambos os manuscritos Cairo o Tetragrama não é traduzido, mas é transcrito em letras semelhantes aos usados na inscrição de Siloé e moedas judaicas . Veja a placa, coluna da esquerda, três linhas de fundo. Vai ser notado que os corruptos mesmo formulário é usado tanto para yod e waw, assim como na forma Hexaplar HIHI, ou seja, , Escrito em caracteres quadrados. Este recurso é bastante inesperado em pleno acordo com a declaração expressa de Orígenes, que diz em seus comentários sobre Ps. ii. 2 (beneditino ed; ii = 539 Lommatzsch xi, 36..): "Há uma certa palavra de quatro letras, que não é pronunciado por eles [os judeus], que também foi escrito sobre o peitoral de ouro do sumo sacerdote, mas ele é lido como Adonai, e não como realmente é escrito em quatro letras, enquanto que entre os gregos é pronunciado Kύριος [o Senhor]. E, no preciso mais cópias deste nome está escrito em caracteres hebraicos, não o hebraico moderno, mas o antiga ". Não pode haver dúvida de que, "as cópias mais precisas" Orígenes aqui refere-se aos manuscritos da tradução de Áquila. Aquila. Duas coisas, porém, tornou a Septuaginta indesejada, em longo prazo para os judeus. A sua divergência com o texto aceito (depois chamada de Massorético) era muito evidente, e, portanto, não poderia servir de base para a discussão teológica ou para a interpretação homilética. Essa desconfiança foi acentuada pelo fato de que tinha sido aprovada pela Sagrada Escritura como a nova fé. Uma revisão no sentido do texto canónico judeu foi necessário. Esta revisão foi feita por um adepto, Aquila , Que viveu durante o reinado do imperador Adriano (117-138). Ele relatou ter sido um aluno de R. Akiba e de ter incorporado na sua revisão dos princípios da mais estrita interpretação literal do texto, certamente sua tradução é pedante, e sua grego é tosco. É só atentou para reproduzir o texto, palavra por palavra, e por esta razão, cresceu rapidamente em favor de círculos estritamente judaica em hebraico foi ainda compreendido. Não só nos dias de Orígenes foi assim popular, mas, de acordo com o depoimento de Jerônimo e Agostinho, até o quarto e quinto séculos. Estas traduções de alguns fragmentos tenham chegado até nós, juntamente com muitas citações feitas por escritores cristãos a partir Hexapla de Orígenes. No meio da do século VI uma determinada seção dos judeus em Bizâncio pretendia ler o sábado porções em grego, bem como em hebraico, mas os rabinos e autoridades desejado que só devem ser lidos em hebraico. A discussão veio antes do imperador Justiniano, que nos 553 anos publicou uma novela em que se afirmou expressamente que "os hebreus têm permissão para ler as Sagradas Escrituras nas sinagogas deles, a língua grega", e do imperador aconselhou-os a usar ou Septuaginta ou a versão de Áquila (Gratz,. der Juden ", v. 435). Transliterações. As transliterações de palavras em hebraico em letras gregas são de algum interesse, mostrando que a pronúncia atual na Palestina por volta da metade do segundo século. Os pontos mais notáveis são o desaparecimento completo dos quatro guturais e os representação de ‫( צ‬no fragmento Cairo dos Salmos) por τ, por exemplo, para τειών . Esta característica reaparece nos nomes das letras hebraicas anexado ao Livro das Lamentações pelo escriba original de "Cod. Vaticanus (B)." Podese conjeturar que o escriba do MS Vaticano. levou-os através do "Hexapla" da versão de Áquila. Em alguns pontos Aquila concorda sim com o Novo Testamento do que com as formas mais antigas encontradas na Septuaginta, por exemplo, para ele tem Βηθήλ, não Βαιθήλ (compare Βηθανία no Novo Testamento). Em Ez. xxx. 17, onde a Septuaginta tem Ηλίου πόλεως, Áquila tem , Mas Símaco e Theodotion têm Αυν. Ωυ para A tradução de Áquila ocupou uma das colunas de Orígenes "Hexapla", e assim era acessível para estudiosos cristãos. Muito uso considerável do que foi feito por Jerome na preparação da versão latina agora conhecida como a Vulgata, embora (como seria de esperar) as características mais


12 pedantes são ignoradas na tomada de empréstimos. Assim, em Ex. xxxii. Jerônimo propter sordis ignominiam 25 vem de εἰς Aquila ὄνοµα ῥύπου ( ), E para "Selah" nos Salmos sua semper segue é ἀεὶ Aquila. Texto original da Septuaginta. Mais importante para os estudiosos modernos é a utilização da versão de Áquila na revisão de Orígenes da Septuaginta. As fontes literárias da Vulgata Latina, que estão apenas um ponto de arqueologia bíblica, mas a recuperação do texto original da Septuaginta é a grande tarefa prática, que agora está diante da crítica textual do Antigo Testamento. Investigação recente tem deixado claro que os esforços de Orígenes para corrigir o grego do hebraico foram muito bem sucedidos, e que todos os textos conhecidos e revisão de texto da Septuaginta, exceto os fragmentos escassos da Velha Latina ter sido influenciada pela revisão Hexaplar. É preciso aprender a detectar a mão de Orígenes e para coletar e restaurar as leituras originais, antes da Septuaginta está em um estado adequado para ser utilizado em emending criticamente o hebraico. A discussão do tema pertence sim à crítica da "Hexapla" do que um artigo separado sobre Aquila. Bastará aqui ressaltar que a versão de Áquila é uma das três fontes com a ajuda de que os textos atuais da Septuaginta foram irregularmente revisto em conformidade com um texto hebraico como a de nossas Bíblias impressas. Para a associação do Targum do Pentateuco ver com o seu nome Onkelos . null Veja também Bíblia . Bibliografia : Campo , Hexaplorum Origenis Supersunt quoe , Oxford, 1875 Wellhausen e Bleek , Einleitung em Alte das Testamento , 4 ª ed., Pp 578-582 , Berlin, 1878 Burkitt , Fragmentos dos Livros dos Reis segundo a tradução de Áquila , Cambridge, 1897 Taylor , É Hexapla (Parte do Ps. Xxii.), Cambridge, 1901 S. Krauss , No Steinschneider Zeitschrift, 1896 , Pp 148-163 [Veja também Taylor 'S Ditos dos Padres judaica , 2d ed., Pp viii . Et seq.] T . F. C.

; ; ; ; . B.

(Enciclopédia judaica - http://www.jewishencyclopedia.com/view.jsp?artid=1674&letter=A tradução do Google) Bom, como vimos no texto acima da Enciclopédia judaica, Áquila traduziu os Escritos antigos do hebraico para o Grego, e isto de uma forma bem literal, e esta sua obra foi usada por Orígenes em Hexapla que foi em 270 d.C. Na tradução de Áquila ele soletra o nome hebraico Yehoshua como "Iesoua", em grego, que seria Yeshua. Isto pode ser visto em Dt. 1:38 da Hexapla. E como sabemos, Yehoshua seria o Josué que conhecemos nas Escrituras, e Yeshua é outra forma de Yehoshua(o SENHOR é salvação). A partir do cativeiro, Yehoshua passou a ser mais usado como Yeshua. E nesta forma que Áquila coloca o nome Yahoshua, ou seja , como Iesoua e não Iesous, pode-se perceber que naquela época no séc II d.C, podia-se colocar a transliteração de Yeshua como Iesoua ou Iesua. Vejamos abaixo o texto da Hexapla.


13 Note que o primeiro nome é Yehoshua, o segundo é Iesous e o terceiro o qual escreveu Áquila é Iesoua.

7. Consideração final _____________________________________________________________________________________ Bom, de tudo o que vimos, creio que ficou claro que haveria a possibilidade de Yeshua ser transliterado corretamente, ou seja, como Iesua ou Jesua. E outro ponto que precisamos relembrar, pois se faz importante, é o fato de que esta restauração ou santificação do Nome do Senhor ou do Messias, não é simplesmente algo teológico , onde se estuda a exegética, a hermenêutica, as versões, a Septuaginta , a Vulgata, enfim. Mas sim algo prático e concreto como toda a restauração que o Eterno está fazendo. Como vimos, o Nome significa a identidade da pessoa, e é essa identidade que o Eterno está santificando, ou seja, a identidade de Yeshua como messias verdadeiro, a sua pessoa, quem Ele é, porque veio, pra quem veio, a sua missão. Tudo isso faz parte da santificação do Seu Nome. E o falar Yeshua faz parte disso, pois nos conecta muito mais com a verdadeira pessoa do Mashiach de Israel.E nisto sim Jesus e Yeshua se diferem quanto o contexto histórico, e assim se tornam pessoas diferentes, com personalidades e propósitos diferentes. Envolve salvação a questão do falar Jesus ou Yeshua? Entendo que precisamos ampliar a nossa visão quanto a isto. Pensemos que há um plano do Senhor de Restauração. O falar Jesus pode dificultar a entrada das pessoas neste plano, devido ao contexto histórico como vimos. Mas quero focar nesta necessidade de ampliarmos a nossa visão, e olharmos o plano Geral do Senhor.Talvez eu falar Jesus não faça eu perder salvação ou algo assim, mas pode dificultar que outros alcancem a salvação que há na pessoa de Yeshua. Porque muitos não associarão Jesus com o messias Yeshua, devido aquilo que elas aprenderam ou viveram ligados a este nome Jesus e tudo o que ele representa. Portanto a Santificação ou restauração do Nome do Messias Yeshua é algo concreto, que se vive diariamente, ou seja, quando eu vivo quem Ele é verdadeiramente ligado a Moisés(Torah), pois Yeshua fala que Moisés(Torah) escreveu Ele, então quando cumpro os mandamentos do SENHOR, eu estou vivendo Yeshua, o seu caráter, a sua pessoa, e nisto o seu Nome e o Nome do Seu Pai está sendo santificado. Palavras de Yeshua João 5:46

Porque, se, de fato, crêsseis em Moisés, também creríeis em mim; porquanto ele escreveu a meu respeito.


14

João 5:47

Se, porém, não credes nos seus escritos, como crereis nas minhas palavras?

É muito importante entendermos estas palavras de Yeshua. Ele diz que Moisés escreveu a seu respeito, e que se não formos fiéis aos escritos de Moisés, não seremos fiéis as suas palavras. Vemos com isso, que não se separa Moisés de Yeshua. Saberei quem Yeshua é por meio dos escritos de Moisés. E se tirar Moisés(Torah) , automaticamente não se sabe quem é Yeshua. E pra nós vermos que Yeshua é diferente de Jesus é só notarmos que em Roma tirou-se Moisés, e automaticamente tirou-se o verdadeiro Messias Yeshua, colocando no lugar um Jesus sem Moisés. Resumindo Yeshua diz que sem Moisés não se pode saber quem Ele é. Bom, continuando com o pensamento de que o Nome é a identidade.Lembremos que Yeshua disse que quem o vê , vê o Pai. João 12:45

E quem me vê a mim vê aquele que me enviou.

João 14:9

Disse-lhe Yeshua: Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai?

,

É interessante, pois quando eu vivo quem Yeshua é, automaticamente estou vivendo quem o Pai é, e neste sentido, quem vê a mim acaba vendo quem Yeshua é. E nisso vemos que a santificação do Nome, ou seja, da identidade de Yeshua, está ligado com a identidade do Pai, pois eles são Um, e da mesma forma esta santificação faz com que as pessoas que me vêem , vejam a Pessoa dele. Portanto, quando eu vivo o caráter de Yeshua, o qual encontro em Moisés(Torah), a pessoa Dele está sendo conhecida , as pessoas me vêem , mas na verdade estão O vendo e assim o Nome(identidade) Dele está sendo santificado e restaurado. E creio profundamente que aquele que compreende quem Yeshua é, automaticamente deixará de falar Jesus, pois entenderá que Jesus não é Yeshua no que consiste em propósito e identidade. Há muitos que só param de falar Jesus e trocam por Yeshua, mas mesmo assim não compreenderam quem Ele é.O principal é a identidade de Yeshua e vivê-la, pois o processo de não falar Jesus é diferente para cada pessoa.Mas é claro que aquele que de fato compreende a Pessoa de Yeshua, deixará de falar Jesus automaticamente. Lembro de outro episódio que Yeshua fala sobre as obras e que as obras que faço mostram de quem sou filho. Jo 8.39 – 44 -Então, lhe responderam: Nosso pai é Abraão. Disse-lhes Yeshua: Se sois filhos de Abraão, praticai as obras de Abraão. 40 Mas agora procurais matar-me, a mim que vos tenho falado a verdade que ouvi de Adonai; assim não procedeu Abraão. 41 Vós fazeis as obras de vosso pai. Disseram-lhe eles: Nós não somos bastardos; temos um pai, que é Adonai. 42 Replicou-lhes Yeshua: Se Adonai fosse, de fato, vosso pai, certamente, me havíeis de amar; porque eu vim de Adonai e aqui estou; pois não vim de mim mesmo, mas ele me enviou. 43 Qual a razão por que não compreendeis a minha linguagem? É porque sois incapazes de ouvir a minha palavra. 44 Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe os desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira. Nestes versos, vemos que Yeshua está falando do mesmo princípio que Ele falou quando “quem vê a mim, vê o Pai”, ou seja, as obras que faço mostram de quem sou filho. Neste contexto Yeshua está falando com uma classe de judeus, que dizem serem filhos de Adonai, contudo querem matá-lo, e Yeshua fala que se eles fossem realmente filhos de Adonai, as obras deles


15 seriam diferentes, porém as obras deles eram as obras do diabo, ou seja, de mentira e morte, e isto mostrava que eles eram filhos do diabo. Há um princípio maravilhoso que precisamos viver, isto é, as minhas obras devem mostrar que eu sou filho do Eterno de Israel. E aqui entra também a santificação e restauração do Nome do Messias Yeshua, em outras palavras, quando vivo a identidade Dele, vivo quem Ele é, então eu faço as mesmas obras que Ele , e essas obras mostram de quem sou filho, e assim quem está a minha volta saberá também quem Ele é, desta forma o Nome Dele é conhecido. E isto faz muito sentido quando lembramos do contexto no qual o Senhor disse que santificará seu Santo Nome em Ez 36.23. Ez 36:23

Vindicarei a santidade do meu grande nome, que foi profanado entre as nações, o qual profanastes no meio delas; as nações saberão que eu sou o Senhor, diz o Senhor Elohim, quando eu vindicar a minha santidade perante elas.

O Senhor disse isso, porque o seu nome foi profanado entre as nações. Como? Por meio das obras de Israel. A obra que Israel fez no meio das nações profanou o Nome do Eterno. Pois o Senhor colocou o seu Nome, sua identidade em Israel. E se pelas obras foi profanado, pelas obras também será santificado. E automaticamente, o seu Nome será santificado a partir das obras daqueles que vivem a sua identidade, o seu caráter, através de Yeshua, ou seja, vivendo quem Yeshua é, e fazendo assim por meio da Torah(Moisés). E assim será conhecido que Yeshua, é o Eterno é a Salvação.

Shalom Carlos Coléct www.centroteshuva.blogspot.com


SANTIFICAREI MEU SANTO NOME_PARTE II