Page 1

_______________________________________________________________________Por Carlos Coléct

Discernimento e Reflexão

1


1. Capacidade de discernir _____________________________________________________________________________________

‫גם בלא־דעת נפש לא־טוב ואץ ברגלים חוטא׃‬

- PV 19.2

GAM BELO-DAAT NEFESH LO-TOV VEATZ BERAGLAYIM CHOTE

Neste verso temos literalmente palavra por palavra o seguinte: GAM

BELO-

De fato

no não

DAAT

NEFESH LO- TOV VEATZ

conhecimento(discernimento) alma

BERAGLAYIM

não bom e tem pressa nos pés

CHOTE

pecador

“de fato no não conhecimento alma não bom e tem pressa nos pés pecador” Organizando as palavras temos a seguinte tradução: “ De fato não é bom (ou agradável) a alma sem conhecimento (ou discernimento) e o pecador tem pressa nos pés “ Creio que podemos ter alguns entendimentos a respeito de PV 19.2 .Partiremos da primeira parte do verso, a qual fala de uma alma sem discernimento. “ De fato não é bom (ou agradável) a alma sem conhecimento (ou discernimento)...” 1- Discernimento – separar o santo do profano O que é discernimento? É a capacidade de separar.Separar o que? Separar o santo do profano.Ou seja, não é bom não ter a capacidade de separar o santo do profano.Ainda podemos entender que quando está escrito “ de fato não é bom”, também faz referência de “não se estar no Bom”, ou seja, alguém sem a capacidade de separar o santo do profano não pode estar no Bom, o qual é o Eterno.Por que? Por que faz parte da natureza do Eterno o ato de discernir ou separar o santo do profano, e o resultado dessa separação é o bom.E pela lógica se não houver esse processo de separação não poderá haver nada bom. E quando tratamos daquilo que é Bom, tratamos do Próprio Eterno, pois Yeshua disse certa vez “ Bom só existe um”, isto é, O Eterno é o Bom, fora dele nada há de bom. Mat 19:17

Respondeu-lhe Yeshua: Por que me perguntas acerca do que é bom? Bom só existe um. Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos.

Vemos que a própria Torah tem por intuído gerar no homem a capacidade de separar o santo do profano, para que assim o homem esteja inserido no Eterno(no Bom). Lev 10:10

para fazerdes diferença entre o santo e o profano e entre o imundo e o limpo

E assim, então, o resultado dessa separação é estar inserido no Bom, pois desde Genesis(bereshit), temos o Senhor separando as águas, os luminares, a luz das trevas, e no final de cada separação o Senhor declara “ é Bom “ , ou “ está no Bom” Gên 1:10

À porção seca chamou Elohim Terra e ao ajuntamento das águas, Mares. E viu Elohim que isso era bom. Gên 1:12 A terra, pois, produziu relva, ervas que davam semente segundo a sua espécie e árvores que davam fruto, cuja semente estava nele, conforme a sua espécie. E viu Elohim que isso era bom.

2


Gên 1:18

para governarem o dia e a noite e fazerem separação entre a luz e as trevas. E viu Elohim que isso era bom. Gên 1:21 Criou, pois, Elohim os grandes animais marinhos e todos os seres viventes que rastejam, os quais povoavam as águas, segundo as suas espécies; e todas as aves, segundo as suas espécies. E viu Elohim que isso era bom. Gên 1:25 E fez Elohim os animais selváticos, segundo a sua espécie, e os animais domésticos, conforme a sua espécie, e todos os répteis da terra, conforme a sua espécie. E viu Elohim que isso era bom. Gên 1:31 Viu Elohim tudo quanto fizera, e eis que era muito bom. Houve tarde e manhã, o sexto dia.

Nesses textos quando está escrito “ E viu Elohim que isso era bom”, no original hebraico temos:

‫וירא אלהים כי־טוב׃‬

“ E viu Elohim que- Bom” .

Então percebemos que os olhos do Eterno estão naquele que é Bom, ou melhor, está no Bom, ou seja, aquele que passou por um processo de separação e de separar e assim foi inserido no Eterno (no Bom). Sendo assim, se a minha alma não possui a capacidade de separar entre o santo e o profano, isto quer dizer que ela está vivendo em uma mistura, e assim não pode estar no Eterno.O nosso caminhar deve ser “sim sim, não não”, o que passa disso não procede do Senhor.Não pode haver o “sim” misturado com o “não”, ou é ou não é. Mat 5:37

Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno.

2- Discernimento – falar e agir no tempo certo Outro entendimento que podemos ter é no sentido de discernimento do tempo oportuno no falar e no agir, ou seja, saber falar e agir no tempo certo.E nessa forma de pensar, temos alguém que fala ou age na hora errada, sendo inconveniente e desagradável. Alma sem discernimento

- não separa o santo do profano - fala e age na hora errada - Está fora do Bom - Vive em mistura - Não é santa(separada)

1.1 Quem tem pressa erra o alvo _____________________________________________________________________________________ Vejamos agora, a segunda parte de PV 19.2 : “...e o pecador tem pressa nos pés “ Antes de tudo precisamos ter em mente o que significa o “pecador. Lembremos que “Torah” é “apontar o alvo”, “alvo” este que é Yeshua e o “pecado” é “ chata “ em hebraico, o que significa “errar o alvo”.Portanto, o ”Pecador” é aquele que se desvia da Torah, é aquele que erra o objetivo da Torah.Este não alcança o resultado satisfatório.Por que? Porque como está escrito, “ele tem pressa nos pés”.E isto significa que quem “tem pressa” se desvia da Torah, quem tem pressa erra o alvo, quem tem pressa é precipitado, apressado, empolgado, anda fora do tempo.E nisto também compreendemos que está ligado com a primeira parte do verso, pois o apressado não pára para discernir e pensar, e assim, não separa o santo do profano em sua vida, e desta forma desviase da Torah e a transgride. É como um flecheiro com sua flecha, o qual necessita de concentração e calma para mirar o alvo.Se ele for muito apressado, ele não irá mirar direito, e provavelmente errará o alvo. Quem é precipitado age por impulso, geralmente faz as coisas sem ter o entendimento do que está 3


fazendo, e nisto acaba errando. É como alguém que está estudando medicina e no primeiro ano já quer fazer uma cirurgia, ele irá fazer sem o entendimento e o conhecimento necessário, e provavelmente a cirurgia não vai ter sucesso, vai haver erros. Porém precisamos entender que este “ ter pressa”, é um agir sem entendimento e imaturo, mas por outro lado precisamos ser rápidos no agir com entendimento. Sendo assim aprendemos algumas lições muito relevantes: - É importante saber o que se está fazendo, para evitar erros e complicações futuras. - É importante ter o entendimento e o conhecimento necessário(prévio/inicial) antes de fazer algo. - É importante não ter pressa para que se possa separar o santo do profano. 2. Não ser precipitado no prometer _____________________________________________________________________________________ Prov 20:25

Laço é para o homem o dizer precipitadamente: É santo! E só refletir depois de fazer o voto.

Aqui temos algo simples , porém sério.Pois ninguém é obrigado a fazer voto algum para com o Senhor ou para com qualquer outra pessoa , mas se fizer tem o dever de cumpri-lo.Por isso deve –se refletir antes, para ver se haverá condições de cumprir o voto ou não.E desta forma a ação de prometer algo não deve ser precipitada, pois geralmente alguém que faz um voto ou promessa é alguém que está em situação difícil e faz um voto sem pensar, como por exemplo: “ nunca mai farei isso”, “ te darei isso”, “ não vou mais naquele lugar”, e por aí vai. Mas como está escrito: Ecl 5:2

Não te precipites com a tua boca, nem o teu coração se apresse a pronunciar palavra alguma diante do Eterno; porque o Eterno está nos céus, e tu, na terra; portanto, sejam poucas as tuas palavras.

Creio que a fonte deste tema “precipitação no falar” está escrito na Torah.Em Dt nos fala da seriedade de se cumprir o voto feito. Deut 23:21-23

Quando fizeres algum voto ao Senhor, teu Elohim, não tardarás em cumpri-lo; porque o Senhor, teu Elohim, certamente, o requererá de ti, e em ti haverá pecado. Porém, abstendo-te de fazer o voto, não haverá pecado em ti. O que proferiram os teus lábios, isso guardarás e o farás, porque votaste livremente ao Senhor, teu Elohim, o que falaste com a tua boca.

Entendo que também podemos trazer este voto para outros relacionamentos além do Senhor, ou seja, prometer algo a alguém sendo que você não terá condições de cumprir a promessa, isso se torna uma prisão, um laço, como assim está escrito: “ laço é para o homem”.Portanto, posso me tornar preso a alguém até que a promessa seja cumprida, por isso é importante cumpri-la, caso contrário sempre haverá uma ligação de dívida.Ficamos presos naquilo que proferiram os nossos lábios. E concluímos estes entendimentos sobre Pv 19.2 e Pv 20.25, percebendo que a síntese pode ser: Mat 5:37

Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar vem do maligno.

- não ser precipitado no falar - Refletir antes de prometer algo - pensar se terá condições de cumprir o voto - o não cumprimento do voto, gera um laço de dívida. - seja a palavra sim, sim, não, não.

Shalom 4 Carlos Coléct

Pv 19.2 - 20.25_DISCERNIMENTO E REFLEXÃO