Page 1

1

_____________________________________________________________Por Carlos Coléct | "Movimento da Restauração" ou Reforma do Judaísmo | Na história da consolidação da sociedade humana, percebemos que em cada época há um pensamento comum, surgindo valores, conceitos e padrões específicos em cada momento social histórico.Podemos notar movimentos como Iluminismo, Renascença, Reforma, Contra-reforma, Movimentos Moderno, Clássico e Romantismo, e desta forma o pensamento comum das pessoas são formatados segundo estes movimentos. Algumas épocas se foca mais na razão, outra mais na imaginação, outra mais na espiritualidade e no metafísico, e assim por diante. E desta forma, as áreas de uma sociedade, tais como a arte e também a religião são formatadas, segundo esses padrões de pensamentos. O que em uma época era verdadeiro, em outra se descobriu que era um engano, na idade média, por exemplo, o estudo da anatomia humana era considerado bruxaria pela "igreja", a ciência e a razão eram considerados frutos da carnalidade humana e por isso não era bem visto pela "igreja" ,e muitos morreram por praticarem a ciência, mas na Idade Moderna, a razão e a ciência já não eram mais considerados bruxaria, muito pelo contrário, nessa época a ciência foi valorizada e tida como verdadeira. Outro exemplo que podemos ter é que em uma determinada época a morte de alguém seria atestada somente por morte encefálica (coração), o que nos dias atuais com o avanço da tecnologia, alguém que tem seu coração parado pode ainda permanecer vivo, com aparelhos.Então se muito que conceitos e valores mudaram de uma época para outra.A ética de uma época não é necessariamente a ética de outra.E hoje constantemente se discute ainda muitas questões na medicina , ciência, e até mesmo na religião sobre certos valores. O Homem em cada época sempre estará redescobrindo o valor ou o desvalor de algo.E geralmente estas redescobertas tomarão um sentido extremo em tal sociedade e movimento. Enquanto na idade médio o extremo foi a espiritualidade, na idade moderno o extremo comportamental da sociedade foi a razão, e na atual sociedade contemporânea pode ser o bem estar gerado pelo consumismo. Por isto não preciso pegar um modelo ou padrão de uma época e ter como sendo um padrão verdadeiro que preciso seguir. E hoje este ciclo de formatação social também se repete em seus vários movimentos e grupos.E trazendo mais especificamente para este "movimento de restauração ou restauracionismo" que tem havido , podemos ver claramente que "novos" conceitos e padrões têm ressurgido. Não digo "novo", mas uma recuperação de um modelo que já existia em alguma época na história.O que na verdade se pensa como "restauração", tem se tornado apenas mais uma "reforma de um modelo existente", e talvez seja o modelo da religião do Judaísmo.


2 Pois bem, o modelo de um ministério ou serviço tem sido evidenciado, ou seja, alguém que tem um ministério ou uma vocação seria alguém que fala hebraico, é um grande estudioso da Torah, alguém salvador do mundo de todos os enganos da Babilônia, alguém que sabe desvendar todos os mistérios das Escrituras , alguém que tem todas as respostas para as dúvidas da humanidade , alguém que sabe tudo sobre paganismo, e conhece várias tradições judaicas, alguém que conhece os sofismas do Cristianismo, alguém que viaja o mundo , dá comida aos necessitados da sociedade, alguém que não está em alguma denominação, alguém que se reúne em casas , alguém que segue os moldes de Pedro ou Paulo ,enfim [...] Mas até que ponto este seria um modelo correto de "ministério" ? Não vejo nas Escrituras homens que se encaixem nestes perfis por inteiro.Vejo homens que em uma determinada situação ou época foram usados naquilo que tinham condição e habilidade aperfeiçoada . Não conheciam e nem sabiam necessariamente tudo, ou nem tinham respostas para todas as questões do Povo. Tão pouco Moisés tinha todas as respostas para o Povo, e algumas vezes se cansou de tanto que o o povo o procurava para ter respostas, mas depois de Moisés se queixar de seu cansaço, ao ponto de pedir a morte ao Eterno , Ele revelou a Torah no Sinai, para que o Povo fosse capaz de caminhar por suas próprias pernas no caminho do Senhor e assim Moisés não precisaria o tempo todo estar mostrando qual era o caminho que o Povo precisava caminhar com o Eterno, somente em situações difíceis adversas. Bom, o que quero dizer é que não precisamos seguir tais modelos ministeriais, não precisamos nem mesmo sermos como Paulo, falar como Paulo, fazer o que Paulo fez, pois o que ele fez e falou, falou para um época específica , para um contexto social específico. Nem tão pouco preciso seguir o modelo do "movimento da restauração", ou seja, não preciso ser um grande estudioso da Torah , segundo o pensamento rabínico, não preciso saber fluentemente o hebraico, explanar bem sobre as Parashiot(porções), não preciso saber de todos os manuscritos que se acham por aí, não preciso ter as respostas para todos os questionamentos acerca das Escrituras, não preciso ter respostas para todas as perguntas da humanidade, não preciso saber de todo o paganismo e nem muito menos ser o salvador que salva o homem de todos os enganos da Babilônia. Este tipo de modelo que tem ressurgido, o qual é um modelo de "RABINO" , tem gerado muitas expectativas sobre as pessoas, ou sobre aqueles que realmente são vocacionados.A maioria das pessoas querem que estes supram suas expectativas, querem que estes os ensinem, os deem respostas, pensem por eles, mostrem os enganos, enfim, depositam um responsabilidade e um peso que muitas vezes não lhes cabe. Surgem frases como " você precisa me ensinar, eu preciso aprender com você... o que isto significa? O que quer dizer esta palavra ? O que está no original ? O que está na Torah ?... Eu preciso de uma resposta.... Por que isto aconteceu? Por que "deus" fez isto? Há um terceirização do pensamento, mas cada um tem um mensagem específica, ninguém precisa saber tudo, e muito menos explicar "deus". E assim temos visto pessoas entrando em estudos infindáveis da torah e do hebraico, e das tradições judaicas, para ter respostas para tudo.Pessoas estabelecem um padrão segundo o modelo de homens que hoje se veem na mídia da "restauração" ,de algumas denominações que mais se evidenciam nos dias de hoje.


3 E desta forma, caminham para alcançarem tais modelos, e a meta do conhecimento é conhecer o que estes homens conhecem, então , quando se alcança o conhecimento que estes homens alcançaram, o ministério ou vocação estará em um bom nível, e isto tem gerado , mais uma vez, ministérios padronizados e formatados.Mas cada um tem o seu conhecimento, nem sempre o que o outro conhece e entende é o que eu preciso conhecer e entender. E não percebo nem mesmo Yeshua estabelecendo um modelo para seus discípulos, muito pelo contrário, Ele disse " vão e façam coisas que eu não fiz e façam maiores " Teshuvá é retornar ao Eterno e não há um modelo social, grupal ou à algum modelo rabínico preestabelecido, ou uma busca por aperfeiçoar o Judaísmo, ou uma busca incansável por enganos e paganismo, enfim....

Carlos Coléct www.centroteshuva.blogspot.com


Movimento da Restauração ou Reforma do Judaísmo  

www.centroteshuva.blogspot.com

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you