Page 1

1

_______________________________________________________________________Por Carlos ColĂŠct

Conhecendo o Messias da Casa de Israel Yeshua Homem_Ben David

Parte VI


2 1. Contexto do judaísmo no qual Yeshua vivia ______________________________________________________________________ Entendendo Yeshua como um homem que nasceu, cresceu, foi aperfeiçoado e estudou ,compreendemos que ele esteve inserido em um contexto de sociedade, sendo esta judaica e dentro da comunidade de Israel na qual ele vivia havia alguns segmentos do judaísmo, tais como: -Tz'dukim (Saduceus); -Issi'im (Essênios); -Zelotes; -P’rushim (Fariseus);

Segundo Flávio Josefo, um historiador do I sec d.C, “havia então entre nós três seitas, divergentes nas questões relativas às questões humanas. A primeria era a dos fariseus; a segunda, a dos saduceus; e a terceira, a dos essênios. Os fariseus atribuem certas coisas ao destino, porém nem todas, e creêm que as outras dependem de nossa liberdade, de sorte que podemos realizá-las ou não.Os essenios afirmam que tudo geralmentedepende do destinoe que nada nos acontece que ele não determine.Os saduceus, ao contrário negam absolutamenteo poder do destino, dizendo que ele é uma quimera e que nossas ações dependem tão absolutamente de nós que somos os únicos autores de todos os bens e malesque nos acontecem, conforme seguimos um bom ou um mal conselho.”(Flávio Josefo.História do hebreus. Antiguidades Judaicas..Cap 9.p 580.versão dig.)

E além desses principais segmentos, havia também duas principais escolas rabínicas farisaicas, sendo estas as de beit Hillel sendo seu fundador Hillel(30a.C a 10d.C) e beit Shammai fundada por Shammai(50 a.C a 30 d.C) Vamos ver quais as influências desses segmentos e escolas nos ensinos de Yeshua e para qual ele era mais favorável.Mas com toda a certeza compreendendo que Ele como Messias tinha uma interpretação completa da Toráh e assim não apenas citou frases, mas ampliou a interpretação da Torá, porém, entendendo também que por ele estar dentro de um contexto de sociedade onde havia pensamentos e escolas, e certamente por ele ter estudado como um judeu piedoso e assim fazendo parte do judaísmo da sua época, ele adquiriu influências ,e veremos que ele citou em seus ensinamentos muito desta bagagem adquirida em seus estudos e convivência durante a sua caminhada de vida. É interessante comentar que em Mt 23.1-3, Yeshua fala sobre a cadeira de Moisés43 na qual se assentavam fariseus e escribas e isso nos revela que naquela época havia as discussões das escolas rabínicas a respeito das mishnás (leis orais).

43

cadeira de Moshe – era uma cadeira literal


3 Cadeira de Moisés, da Sinagoga de Corazim, sec I DC (Biblical Archeology Review, Sept/Oct 1993)

Começaremos então, falando um pouco sobre a Beit Hillel e a Beit Shammai. A beit Hillel se preocupava mais com o princípio, o sentido , o objetivo da Lei e era uma escola mais focada no que se chama de “Espírito da Tora”, não se apegava tanto a observância ao pé da letra das escrituras, ao contrário da Beit Shammai que já era mais focada na “ letra da Tora” , em uma observância mais legalista e detalhada das escrituras.Um exemplo é se pegarmos o estatuto de uma festa , a beit Hillel irá se preocupar mais em compreender o princípio que traz a tal festa, já a beit Shammai ira se ater mais a forma em que a festa é realizada. Quero fazer uma citação44 de um paralelo entre Yeshua e a Beit Hillel, e assim perceberemos que Yeshua parecia ser mais favorável aos ensinos de Hillel do que Shammai, pois manifestava pensamentos parecidos, o que pode indicar um estudo de Yeshua na Beit Hillel. A seguir estão algumas frases correntes na Beit Hillel de alguns assuntos específicos, as quais estão contidas no Talmude e em escritos antigos judaicos e faremos uma comparação com os ensinos de Yeshua. Mas antes de seguirmos, creio ser importante relembrarmos sobre o Talmude. É uma compilação datada do início do IV séc com o talmude de Yerushalaim e por volta do ano 500 surge o Talmude compilado em Babilônia.Portanto são dois, contendo as Mishnás e as guemarás.As mishnás são as chamadas leis orais que remontam desde os tempos de Moisés, mas se tornam mais discutidas e estudas por volta do séc II a.C com a ascensão do farisaísmo e no período de Yeshua chega ao clímax com as várias escolas rabínicas.As guemarás são os comentários das mishnás e os rabinos das mishnás são os Tannaim e os da guemarás são os ammoraim, sendo as tannaim anteriores aos ammoraim. E muitas passagens e discussões descrevem realidades contemporâneas de Yeshua. Após este breve comentário seguimos com o paralelo entre Yeshua e Hillel. - Orar Pelos Inimigos A casa de Hillel diz "se alguém busca te fazer o mal, farás bem em orar por ele" (Testamento de Yosef XVIII.2) – Vide Matitiyahu 5:44 “Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; “(Mateus 5.44) - Tamanho dos tsitsiyot(franjas nos cantos das roupas) Em Menahot 4, no Talmud, encontramos os discípulos do Rabino Shammai querendo fazer tzitzit mais largos do que os seguidores da Escola de Hillel (Menahot 4) - Vide Matitiyahu 23:5 “Praticam, porém, todas as suas obras com o fim de serem vistos dos homens; pois alargam os seus filactérios e alongam as suas franjas(tsitsit)” Vemos que Yeshua segundo a citação de Mateus repreende fariseus da casa de Shammai.

44

(http://docs.torahviva.org/files/audio/palestras/02_Yeshua_o_Judeu.pdf) por Shaul Bentsion > citações do talmude e adaptação por Carlos Coléct)


4 - A Validade da Torá "Se o mundo inteiro estivesse reunido para destruir o yud, que é a menor letra da Torah, eles não seriam bem sucedidos" (Shir HaShirim Rabbah 5.11; Vayicrá Rabbah 19). __ "Nenhuma letra da Torá jamais será abolida" (Shemot Rabbah 6.1). – Vide Matitiyahu 5:17-18 “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir. 18 Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.” - A Misericórdia "Aquele que é misericordioso para com os outros receberá misericórida do Céu" (Talmud - Shabbat 151b) “Foi ensinado R. Gamaliel Beribbi disse: "E ele deve dar misericórdia de ti, e compadecerá de ti, e te multiplique:Quem ele é misericordioso com os outros, a misericórdia é mostrada a ele pelo céu, enquanto ele que não é misericordioso para com os outros, a misericórdia não é mostrada a ele por Deus. “ (Talmude – Shabat 151b)

Nos ensinos de Yeshua podemos notar a semelhança: “Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.” (mateus 5.7) - O Cisco e a Trave "Eles falam 'Remova o cisco do seu olho?' Ele retrucará, 'Remova a trave do seu próprio olho" (Talmud Baba Bathra 15b).– Vide Matitiyahu 7:3 “Por que vês tu o argueiro no olho de teu irmão, porém não reparas na trave que está no teu próprio?”

- O Que é Lícito no Shabat "É lícito violar um Shabat para que muitos outros possam ser observados; as leis foram dadas para que o homem vivesse por elas, não para que o homem morresse por elas." Todas as seguintes coisas eram lícitas no Shabat, segundo a escola de Hillel (os p'rushim que debatiam com Yeshua certamente eram da escola de Shammai): salvar vidas, aliviar dores agudas, curar picadas de cobra, e cozinhar para os doentes (Shabat 18.3; Tosefta Shabbat 15.14; Yoma 84b; Tosefta Yoma 84.15) – Vide Marcus 3:4 “Então, lhes perguntou: É lícito nos sábados fazer o bem ou fazer o mal? Salvar a vida ou tirá-la? Mas eles ficaram em silêncio.” (Marcos 3.4)

- O Shabat Feito para o Homem "o Shabat foi feito para o homem, e não o homem para o Shabat," (Mekilta 103b, Yoma 85b). Além disto, os Rabinos da escola de Hillel frequentemente citavam Hoshea (Oséias) 6:6 para argumentar que ajudar os outros era mais importante do que observar ritos e costumes (Sukkah 49b, Devarim Rabba em 16:18, etc.) – Vide Marcus 2:27 “E acrescentou: O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado; 28 de sorte que o Filho do Homem é senhor também do sábado. ”

- Exageros nos Rituais de Purificação Um rabino da Beit Hillel, Yochanan ben Zakai, contemporâneo de Yeshua, disse: "Na vida não são os mortos que te fazem impuros; nem é a água, mas a ordenança do Rei dos Reis, que purifica." - vide Marcus 7


5

“.... 18 Então, lhes disse: Assim vós também não entendeis? Não compreendeis que tudo o que de fora entra no homem não o pode contaminar, 19 porque não lhe entra no coração, mas no ventre, e sai para lugar escuso?...”(Marcos 7)

- Salvação Pela Graça Os rabinos da escola de Hillel também eram partidários da tese de que é pela graça do Eterno que somos salvos, e não por mérito de obras: "Talvez Tu tenhas grande prazer em nossas boas obras? Mérito e boas obras não temos; aja para conosco em graça." (Tehillim Rabbah, 119:123). - A Ressurreição A Escola de Hillel também teve disputas com Saduceus a respeito da questão da ressurreição dos mortos. Veja o que o rabino Gamaliel, neto de Hillel e contemporâneo de Yeshua, disse, referindo os Saduceus a Devarim (Deuteronômio) 11:21 ou Shemot (Êxodo) 6:4, ". . .a terra que HaShem jurou dar aos seus pais," o argumento é lógico e convincente: "Os mortos não podem receber, mas eles viverão novamente para receber a terra " (Talmud - Sanhedrin 90b) – Vide Lucas 20:37-38 “(Lembre-se: Zedek, GAM, Gesém, Kam.)16Sectários [mínima]17perguntou Rabban Gamaliel: De onde nós sabemos que o Santo, bendito seja Ele, vão ressuscitar os mortos? Ele respondeu-lhes a Torá, os Profetas e os Hagiographa, mas eles não aceitá-la [como] uma prova conclusiva. «A partir da Torá", pois é escrito, o Senhor disse a Moisés: Eis que dormirás com teus pais e levantar-se [novamente].18"Mas talvez", disseram-lhe: «[o verso lê], eo povo se levantará?" «A partir dos profetas, como está escrito, Tua mortos viverão, juntamente com o meu cadáver é que eles surgem. Awake and Sing, vós que habitais no pó: porque o teu orvalho é como o orvalho das ervas, ea terra lançará de si os seus mortos.19Mas talvez isso se refere aos mortos quem Ezequiel ressuscitado?20"Desde o Hagiographa": como está escrito, eo telhado da tua boca, como o melhor vinho do meu amado, que desce suavemente, fazendo com que os lábios dos que dormem a falar.21Mas talvez isso significa apenas que os lábios se moverão, mesmo quando R. Johanan disse: Se um halachah é dito em nome de qualquer pessoa neste mundo, os seus lábios falam na sepultura, como está escrito, fazendo com que os lábios dos que dormem a falar? [Assim, ele não preenchia eles] até que ele citou este versículo, que o Senhor jurara a vossos pais dar-lhes;22não para você, mas para eles é dito, daí ressurreição é derivada da Torah. Outros dizem que ele provou que a partir deste verso, mas vós, que vos unir ao Senhor teu D-us está vivo cada um de vocês neste dia;23assim como vocês todos estão vivos hoje, para todos vós viver novamente no mundo vindouro.”(talmude - Sanhedrin 90b) “E que os mortos hão de ressuscitar, Moisés o indicou no trecho referente à sarça, quando chama ao Senhorf o Elohim de Abraão, o Elohim de Isaque e o Elohim de Jacó. 38 Ora, Elohim não é Elohim de mortos, e sim de vivos; porque para ele todos vivem. 39 Então, disseram alguns dos escribas: Mestre, respondeste bem! (Lucas 20.37-39)

- O Banquete e o Malchut HaShamayim O rabino Yochanan ben Zakkai também conta parábola semelhante à de Yeshua, a respeito de convidados de um rei para o banquete Messiânico, ao comentar Yesha'yahu (Isaías) 65:13 e Eclesiastes 9:8 .Yeshua faz uma parábola semelhante em Mateus 22. “ . Johanan b. Zakkai disse: Isso pode ser comparado a um rei que convocou os seus servos para um banquete sem nomeação de um tempo. Os sábios adornada se e sentou-se na porta do palácio. ['Para'] disseram. "É algo faltando em um palácio real?"11Os bobos foi sobre o seu trabalho, dizendo: "pode haver um banquete sem preparação?12De repente, o rei desejado [a presença de] seus servos: o sábio entrou adornada, enquanto os tolos entrou sujas. O rei alegrou-se com os f

20.37 Êx 3.6


6 sábios, mas estava irritado com os tolos. "Aqueles que se adornavam para o banquete", ordenou ele, deixá-los sentar, comer e beber. Mas aqueles que não se enfeitam para o banquete, deixe-os ficar a assistir. s R. Meir 'filho-de-lei, disse em nome de R. Meir' s: Então, também eles [apenas] olha como no atendimento.13Mas ambos se sentar, comer primeiro e último a fome, a beber ea antiga sede último, pois é dito, portanto, assim diz o Senhor Deus: Eis que meus servos comerão, mas vós sereis fome: eis que os meus servos beber água, mas vós tereis sede; eis que [os meus servos se alegrarão, mas vós sereis envergonhados: eis], meus servos cantarão pela alegria de coração, mas vós chorareis pela tristeza de coração.14Outra interpretação: "as tuas vestes sejam sempre brancos" - isso se refere a periferia; e não deixe que a falta teu perfume cabeça "- ao tefilin.”( Talmud – Shabbat 153a). “ De novo, entrou Yeshua a falar por parábolas, dizendo-lhes: 2 O reino dos céus é semelhante a um rei que celebrou as bodas de seu filho....”(Mateus 22)

- Sede Pacificadores e Amem Uns aos Outros "Sejam discípulos de Aaron, amando a paz e perseguindo a paz, amando as pessoas e as trazendo para perto da Torah" (m.Avot 1:12) - Vide Matitiyahu 5:9 e Yochanan 13:34 “12. Hillel e Shammai deles recebidas. Hillel dizia: Ser discípulos de Aaron - um amante da paz, um perseguidor da paz, aquele que ama as criaturas e chama-los perto de Torah”.(Pikê avot 1.12)

.‫יב‬ .‫הלל ושמאי קיבלו מהם‬ :‫הלל אומר‬ .‫ אוהב את הבריות ומקרבן לתורה‬,‫ אוהב שלום ורודף שלום‬,‫הוי מתלמידיו של אהרן‬ “Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus.”(Mateus 5.9)

- A Regra de Ouro A "Regra de Ouro" de Hillel, o seu ensinamento mais famoso: "...e [Hillel] disse a ele "Não faça aos outros o que não deseja que façam a você: esta é toda a Torah, enquanto o resto é comentário disto; vai e aprende isto." (b.Shab. 31a) Esta regra, que era a base de todo talmid (discípulo) da Beit Hillel, é citada explicitamente por Yeshua. Vide Matitiyahu 7:12 “Em outra ocasião, aconteceu que um certo pagão vieram antes de Shammai e lhe disse: 'Faça-me um adepto, desde que você me ensinar toda a Torah enquanto eu fico com um pé só. Então, ele repeliu-o com o cúbito do construtor que estava em sua mão.12Quando ele foi antes de Hillel, disselhe: 'O que é odioso para você, não faça para o seu vizinho:13que é toda a Torá, enquanto o resto é o seu comentário, vá e aprenda.” (Talmude shabat 31a)

“Tudo quanto, pois, quereisb que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os Profetas.” (Mateus 7.12)

- Caso do adultério Yeshua em Mt 5.32 parece estar mais de acordo com Shammai, pois para Hillel a anulação do contrato(Ketubá) poderia ser feito no caso de insatisfação sexual , cansaço com relação a esposa e nesse caso para Shammai a liberação do contrato era só em caso de infidelidade.Vejamos: “Também foi dito: Aquele que repudiar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio. 32 Eu, porém, vos digo: qualquer que repudiar sua mulher, exceto em caso de relações sexuais ilícitas, a expõe a tornar-se adúltera; e aquele que casar com a repudiada comete adultério”(Mt 5.31,32)


7 - Pratica do adultério Disse Rav Sheshet: “todo [aquele que] olhar para o menor dedo de uma mulher, é como se olhasse para a vergonha [dela]” (Talmude Babilônico, Shabat, 64b). Disse Yeshua, “qualquer que atentar numa mulher, para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela” (Mt 5;28).

Pois bem, podemos observar por meio dessas citações de ensinamentos e debates correntes no Primeiro século que algumas interpretações de Yeshua quanto a torá eram mais favoráveis a escola de Hillel do que a de Shammai.Não entrando no mérito do tempo, ou seja, se Yeshua falou antes ou se os rabinos.Aquestão aqui é ver as similaridades quanto ao pensamento vigente a escola de Hillel e Shammai. 2. Saduceus _____________________________________________________________________________________ Algumas características desse segmento judaico são que, eles não criam no mundo espiritual,assim como anjos e demônios; não eram adeptos da crença da ressurreição e do Olam Habá, ou seja, o mundo vindouro; eles também eram contrários a Lei oral e criam somente na Tora e nos demais livros do Tanach.Portanto era um grupo mais realista, menos místico, e eram principalmente os que cuidavam dos assuntos do Templo, eram os sacerdotes do Templo e não estavam muito ligados ao ensino da Torah. 3. Zelotes _____________________________________________________________________________________ Esse grupo se caracterizava por ser um grupo mais político e de extremos zelo em nome de Elohim. A próprio nome ZELOTE denota ciúmes. Era uma facção que constantemente incitava os judeus contra Roma. Sica, a arma usada pelos zelotes (sicários).

Flavio Josefo em um de seus livros responsabiliza os zelotes pela revolta que tem por conseqüência a destruição de Jerusalém e do templo de Salomão. 4. Essênios ______________________________________________________________________ Nesse tópico vamos notar alguns pontos em comum entre Yeshua e os essênios , não que Ele fosse um essênio, mas veremos que no seu convívio diário até mesmo com seu primo João, o que tudo indica ter sido um essênio , e assim os ensinos de Yeshua acabaram entrando em concordância com alguns ensinos dos essênios . Os essênios eram considerados como uma seita religiosa existente no tempo de Cristo. Eram mais ou menos quatro mil homens que seguiam com muito rigor a lei de Moisés. Alguns moravam em cidades, mas a maioria vivia em comunidades, no deserto de En-Gedi em protesto a corrupção sacerdotal.


8 Vou citar algumas de suas caracteristicas e posteriormente veremos como algumas se realcionam com os ensinos e o modo de vida de Yeshua, mas novamente afirmo que isto não quer dizer que Yeshua era um essênio, mais a frente no tópico “fariseus” veremos que alguns rabinos e estudiosos afirmam que o Senhor Yeshua era um fariseu , já adianto aqui a minha concordância, pois Yeshua estava continuamente na sinagoga e no templo, o que por sua vez , um essênio sendo contra o sistema sacerdotal da época não fazia.

Vejamos então algumas caracteristicas: • • • • • • • • • • • • • • • • • • •

Dividiam-se em grupos de 12 com um lider chamado "mestre da justiça"; Vestiam-se sempre de branco; Acreditavam em milagres pela mão , milagres fisicos e benção com as mãos. aboliam a propriedade privada; Alguns eram vegetarianos; Eram celibatarios. Tomavam banho antes das refeições; A comida era sujeita a rígidas regras de purificação. Eram chamados de nazarenos por causa do voto nazarita. Eram igualmente contrários à Torá Oral e aos exageros rabínicos Criam na batalha entre os Filhos da Luz e os Filhos das Trevas Criam na eminência do Fim dos Tempos Possuiam um complexo sistema de purificação com Mikveh Eram extremamente místicos Muitos ,mas não todos se isolavam em comunidades Tinham um grande senso de coletividade, mas apenas para com os membros da comunidade. Criam que haveria 2 Messias: um sacerdotal, para restaurar o Templo, e um monarca, para trazer a vitória aos filhos da Luz. Eram estritamente contra juramentos Eram viajantes e não levavam nada com eles durante as viagens


9 • •

Os essênios faziam uma analogia entre água viva e a Torá. Possuem todos os bens em comum

Faremos uma correlação com algumas palavras e comportamentos de Yeshua,começando pela questão do juramento. - Juramentos: Os Essênios como vimos, eram contra juramentos e em uma ocasião de ensinamento em Mateus 5.33-37, Yeshua também se mostra contrário aos juramentos. - Viagens: Percebemos que Yeshua em Mt 10.9-11 recomenda aos seus discípulos não levarem nada na viagem que estavam para fazer. De igual modo faziam os essênios. - Expressão água viva; Em João 4 na conversa com a samaritana, Yeshua usa uma expressão que era comum entre os Essênios para se referir a Tora, a expressão “água viva” ou água corrente”. - Eleição de doze pessoas; Entre os essênios havia o estabelecimento do conselho de doze para legislar sobre o povo. Notamos alguma semelhança quando Yeshua elege doze discípulos para estarem com ele aprendendo e crescendo para darem continuidade a sua missão.(Jo 6.70) - Celibatário; Com certeza o fato de Yeshua não ter se casado, não quer dizer que isso tenha sido influência dos essênios.Mas é certo que Ele não se casou. Podemos encontrar mais uma semelhança nas palavras de Yeshua e dos essênios contidas nos manuscritos do Mar Morto. Como sabemos, os manuscritos são documentos datados de entre o III séc a.C e o I séc d.C e foram descobertos entre 1947 e 1956 nas cavernas de Qunram. Quanto a autoria, ela é incerta, porém alguns historiadores a atribuem aos essênios. E um desses documentos é citado características e virtudes esperadas do Messias. Abaixo está o fragmento deste documento traduzido, fiz algumas melhoras em algumas palavras para uma melhor compreensão, porém , o interessante são as virtudes do Messias esperado pelos essênios citadas neste texto. “Os céus e a Terra ouvirão ao Seu Messias, e ninguém aí vai desviar-se dos mandamentos dos santos. Vocês que buscam ao Senhor, fortaleçam -se em seu serviço! [...] Porque o Senhor irá considerar o piedoso(Ḥasidim) e chamar os justos pelo nome. Sobre os pobres seu espírito pairará e renovará os fiéis com seu poder. E Ele glorificará o piedoso sobre o trono do Reino eterno. Aquele que liberta os cativos, restaura a visão aos cegos, endireita o torto E o Senhor irá realizar coisas gloriosas que nunca foram tão [He. . .] Pois Ele curará os feridos, e ressuscitar os mortos e trazer uma boa notícia para os pobres (Michael O. Wise, tradução)


10 Bom, com este texto acima podemos fazer uma ligação com as palavras de Yeshua para o seu primo Yohanan (João), o qual historiadores e estudiosos acreditam ter sido um essênio, pelo fato de sua pregação ter sido de arrependimento e contra a corrupção sacerdotal, ele não era freqüentador do templo, morava nos desertos e o que ele mais realizava era o Batismo, o ritual de purificação, muito observado pelos essênios. Algo que pode ser observado também em Lc 3.11, é que João dá a instrução para que aquele que tem duas túnicas divida com quem não tem nenhuma e da mesma forma assim fazer com o alimento. Nisso vemos um ensino corrente entre os essênios, pois o historiador Flavio Josefo cita “Possuem todos os bens em comum, sem que os ricos tenham maior parte sobre os pobres”(Flavio Josefo.História do Hebreus.Livro décimo oitavo.Cap 2.p.820.versão dig)

Com base nessa afirmação de Flavio Josefo sobre o comportamento dos essênios quanto aos pobres, será que não podemos especular um outro ponto semelhante na ação de Yeshua em Marcos 10.21 quando Ele instrui o jovem rico a vender tudo e dar aos pobres? Bem, há grande possibilidade. Mas dando continuidade seguimos para Lucas 7.20-22, onde ocorre um episódio em que João encarcerado manda seus discípulos até Yeshua para saber se Ele realmente é o Messias ou se é preciso esperar outro.Então Yeshua dá uma resposta assim: “ Ide e anunciai a João o que vistes e ouvistes: os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos são ressuscitados, e aos pobres, anuncia-se-lhes o evangelho.”

Mas por que Yeshua deu tal resposta para os discípulos de João levarem até ele? A resposta pode estar contida no fragmento dos manuscritos do Mar Morto, o qual vimos acima.É muito claro que Yeshua dá uma resposta de acordo com aquilo que João como sendo um essênio esperava e cria a respeito do Messias. A conclusão neste tópico é que em todas estas semelhanças e paralelos entre Yeshua e os Essênios, podemos crer que Yeshua tinha muito conhecimento a respeito deste segmento e isto talvez se deva pelo convívio familiar com seu primo João. Porém que fique claro que este conhecimento não o faz dele um essênio. 5. fariseus ______________________________________________________________________ Já falamos brevemente dos segmentos dos saduceus, zelotes, essênios e agora continuamos com o partido dos fariseus, o qual provavelmente era no qual Yeshua estava inserido, ou seja, era participante. Os P’ruchim(fariseus) segundo fontes históricas surgiram no séc II a.C (168-142 a.C.) durante o período Helênistico na revolta dos Macabeus contra Antíoco IV Epifânio, rei do Império Selêucida. Eles surgem com um propósito de preservar os costumes, as tradições e a Torá do povo Judeu das influências gregas, pois havia a intenção da implantação da cultura helênica no meio do povo judeu. Era um grupo dedicado ao ensino das Escrituras, eram os escribas, os doutores da Lei, não eram muito frentadores do Templo, pois não se davam muito com os saduceus, os quais administravam o Templo. Por isso os fariseus se encontravam mais nas sinagogas. E quando a esta questão do ensino, os fariseus surgem antes do II séc, ou seja, surgem nos tempos de Esdras após o exílio Babilônio. Período Helenistico( no grego é “ falar grego”)-iniciou-se no sec IV. É conhecido como a I globalização, onde gregos, romanos, sírios, persas, egípcios, babilônicos faziam parte de uma só cultura e moeda


11 Seguimos esse tópico vendo algumas características e posições dessa seita45 e também veremos a seguir uma citação de Flavio Josefo. “ contentar-me-ei agora em dizer que os fariseus, que receberam estas constituições pela tradição de seus antepassados, as ensinaram ao povo. Os saduceus, porém, a rejeitavam, porque elas não estão compreendidas entre as leis dadas por Moisés, que estes afirmam serem as únicas que são obrigados a observar. Isso fez surgir entre ele uma grande divergência, que deu origem a diversos partidos. As pessoas de classes mais elevadas abraçaram o dos saduceus, e o povo alinhou´se com os fariseus.”( Flavio Josefo. História do Hebreus.Decimo terceiro livro. Cap 18.Antiguidades judaicas)

No texto acima percebemos que Flavio Josefo está falando da Lei oral, a qual os fariseus ensinavam ao povo e os saduceus eram contrários a essa lei, somente criam na Torá escrita.Outro ponto colocado nessa citação é que os fariseus se diferenciavam dos saduceus no que diz respeito a classe de pessoaos que os seguiam.Os seguidores dos fariseus eram a massa do povo enquanto dos saduceus eram os mais ricos, não generalizando. Antes de entrar em características mais específicas, gostaria de inserir aqui mais um texto, agora encontrado no Talmude que fala de sete tipos de fariseus. “[1] Existe o fariseu shkimi que se comporta como Siquem (se submeteu a circuncisão por motivos indignos Gn 34). [2] O fariseu kikpi que em seu modo de caminhar exibe uma docilidade exagerada; [3] O fariseu kizai que derrama seu sangue contra as paredes (significa que para evitar que seu rosto se volte para uma mulher, fere seu rosto contra uma parede). [4] O fariseu ‘pilão’ que caminha com a sua cabeça inclinada como um pilão em morteiro (ver Mateus 6:16); [5] O fariseu que sempre está exclamando: ‘qual é a minha tarefa para desempenhá-la?; [6] O fariseu do amor, [7] fariseu do temor (...) O Rei Janeu disse para sua esposa, não tema o fariseu ou o não-fariseu mas, a hipocrisia que eles praticam” (Sota 22b).

Esta parte do Talmude nos faz compreender melhor que não podemos generalizar os fariseus como hipócritas.Hoje em dia isso generalizou, mas não é bem assim,pois se falamos que todo fariseu é hipócrita, estamos dizendo que Yeshua e Paulo também eram.Paulo mesmo se declara fariseu em Fl 3.5. Algumas outras crenças e posições dos fariseus segundo o professor e judeu messiânico Shaul Bentsion são: a) os precursores do Judaísmo Ortodoxo atual; b)criam no mundo espiritual ; c)criam na ressurreição, e no Olam Habá(mundo vindouro); d)criam nos livros do Tanach , mas também na autoridade da chamada “Tradição dos Pais”, que deu origem à compilação da Mishná (a lei oral) ; e)disputavam fortemente o poder político-religioso com os Ts’dukim f)criam que o Messias traria a libertação política de Israel e a consolidação do seu movimento

45

Seita (do grego “haireses” que transliterado é heresia)– Não tinha um sentido pejorativo, mas significa uma divisão, uma ramificação de algo ou uma escolha de se seguir um outro caminho. Como por exemplo, o farisaísmo é uma divisão do judaismo.Os nazarenos também foram chamados de seita, pois os tinham como um outro partido, ou seja , daqueles que seguiam o nazareno.


12 g)havia dois grupos principais: Beit Hilel: defendia o chamado “espírito da Torá” – uma observância mais leve. Beit Shamai: defendia a chamada “letra da Torá" – uma observância extremamente legalista da Torá. Bom, será que Yeshua era um fariseu? Alguns estudiosos acreditam que sim, pois se ele não era um essênio, não era um saduceu e nem um zelote, podemos dizer que restou os fariseus.E há um versículo que cabe nesta questão. “ Ora, os que haviam sido enviados eram de entre os fariseus. 25 E perguntaram-lhe: Então, por que batizas, se não és o Cristo, nem Elias, nem o profeta? 26 Respondeu-lhes João: Eu batizo com1 água; mas, no meio de vós, está quem vós não conheceis, 27 o qual vem após mim, do qual não sou digno de desatar-lhe as correias das sandálias “

(Jo

1.24-27)

Neste verso podemos notar que João fala aos fariseus que no MEIO deles(fariseus) estava o messias.E outras evidências é que provavelmente como já vimos Ele tenha estudado na escola farisaica de Hillel, estava continuamente no templo e participava dos serviços da Torá nas sinagogas e por estar mais inserido na escola de Hillel haviam muitos conflitos com os fariseus da Beit Shammai. Um outro versículo que pode nos mostrar Yeshua como um fariseu está em Lucas 14.1, o qual nos mostra que Ele foi celebrar o shabat(sábado) na casa de um dos principais fariseus.E se ele foi na casa de um fariseu celebrar o sábado é porque provavelmente ele era um. “Aconteceu que, ao entrar ele num sábado na casa de um dos principais fariseus para comer pão, eis que o estavam observando” (Lc 14.1)

É importante entendermos que Yeshua tinha algumas posições que se encaixavam hora com os essênios, hora com os fariseus, porém o segmento que possivelmente ele estava ligado era o dos fariseus.Não quero aqui entrar no mérito “espiritual”, mas no contexto humano no qual Yeshua vivia , pois embora Yeshua tivesse posições parecidas e tenha estudado em uma escola rabínica, o seu ensino vinha do Pai, a sua interpretação da Lei era perfeita, mas ressaltando que isso não quer dizer que ele não tenha estudado e aprendido. (continua parte final ...)

Shalom Carlos Coléct www.centroteshuva.blogspot.com

1

1.26 com; ou em

CONHECENDO O MESSIAS DA CASA DE ISRAEL _PARTE VI  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you