Page 1

Dossiê da Unidade Curricular Nome do Curso Código Ano Letivo

Atelier de Publicidade e Relações Públicas II 9605N6 2012/2013

Programa Programa Sucinto

1. Os Planos Integrados de Comunicação Estratégica 2. Módulo de Publicidade 3. Módulo de Relações Públicas 4. Estudos de caso em contexto real e laboratorial

Universidade do Minho - Gerado pela ferramenta Dossiê da Unidade Curricular (BlackBoard) em: 10-11-2012

Pg. 1


Programa Detalhado

APRESENTAÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR O Atelier de Publicidade e Relações Públicas II é uma Unidade Curricular (UC) laboratorial que integra a área de especialidade em Publicidade e Relações Públicas no 3º ano do curso de Licenciatura em Ciências da Comunicação. Esta UC foi pensada de modo a constituir mais uma etapa na aproximação dos estudantes ao exercício de profissões no domínio da Comunicação Estratégica. A sua estrutura de funcionamento e propósitos de ensino-aprendizagem foram definidos em função da interligação com as anteriores UC’s, sobretudo as de carácter laboratorial, e pretendendo servir de base às disciplinas que lhe sucederão no segundo semestre. Foram, ainda, tidas em conta as exigências conceptuais e técnicas na formação dos futuros profissionais da Comunicação Estratégica, em particular publicitários e relações públicas. A filosofia deste Atelier radica no entendimento de que a comunicação de empresas, instituições e marcas deve ser desenvolvida numa lógica de integração e globalidade, exigindo aos seus profissionais um conhecimento transversal do fenómeno comunicacional e de diferentes técnicas de Comunicação Estratégica. Por isso, a UC está organizada em dois módulos de ensino autónomos, mas de gestão integrada: um Módulo de Publicidade e um Módulo de Relações Públicas. Desta gestão partilhada da UC, resulta um conjunto transversal de objectivos de ensino-aprendizagem, que aqui apresentamos: promover a aquisição (e/ou aprofundamento) de conhecimentos sobre a Publicidade e as Relações Públicas; desenvolver capacidades cognitivas e de aplicabilidade face aos temas em discussão e desafios práticos colocados; construir competências de análise e intervenção nos contextos comunicacionais de empresas e instituições. RESULTADOS DE APRENDIZAGEM ESPERADOS Face aos objectivos de ensino-aprendizagem enunciados, espera-se que os alunos atinjam os seguintes resultados de aprendizagem (RA): RAs Transversais aos dois Módulos Construam planos de comunicação integrados Desenvolvam pensamento estratégico orientado Proponham soluções operacionais criativas e adequadas às situações propostas Problematizem casos de comunicação estratégica RAs para o Módulo de Publicidade Desenvolvam competências de pesquisa para o processo estratégico e criativo Desencadeiem o processo criativo, em particular no âmbito da redação publicitária Dominem técnicas e fases da atividade publicitária Desenvolvam estratégias criativas sobre qualquer temática (empresarial, social, institucional, política ou ambiental) RAs para o Módulo de Relações Públicas Produzam diagnósticos comunicacionais em empresas e instituições Desenvolvam estratégias de relações públicas orientadas para a resolução de problemas Evidenciem competências no uso das técnicas de relações públicas Demonstrem capacidades de atuação em diferentes ambientes de comunicação CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1. Os Planos Integrados de Comunicação Estratégica a complementaridade e a especificidade das técnicas de Publicidade e de Relações Públicas 2. Módulo de Publicidade Revisitar temas e técnicas: brifingue; segmentação; técnicas de criação; princípios para escrita publicitária; posicionamento; estratégia publicitária Ferramentas para a criação: a pesquisa em publicidade; os estudos de mercado Criação e redacção publicitária: suportes impressos e suportes digitais; a escrita nas campanhas integradas; a escrita publicitária específica para os diferentes media Direcção de arte: princípios visuais em publicidade Da criação à produção: pré-impressão, impressão, programação web & digital Contextos de aplicação da publicidade: instituições, empresas e organizações, casos de responsabilidade social e causas sociais 3. Módulo de Relações Públicas Revisitar temas e técnicas: o planeamento em RP; a comunicação interna; as RP online; entre outros Conceitos transversais: marca, identidade, imagem e reputação Agências e os departamentos: as RP em empresas/instituições e consultoras Temas e técnicas: a assessoria de imprensa; a comunicação de crise; os eventos; o protocolo; a responsabilidade social; entre outros Contextos de aplicação das RP: a comunicação de marca; a comunicação digital; a comunicação em ONG’s; a comunicação financeira; entre outras. 4. Estudos de caso em contexto real e laboratorial BIBLIOGRAFIA AAKER, B. ; LENDREVIE, J. (1989) Management De La Publicidad, Barcelona : Colecção ESADE. ÁNGELES, J. (1996), Creatividad publicitaria. Conceptos, estrategias y valoración, Pamplona: Ediciones Universidad de Navarra. BENAVIDES Delgado, J. (1997), Lenguaje Publicitario, Madrid: Editorial Síntesis. BONNICI, P. (2004), Linguagem Visual – O misterioso meio de comunicação, Destarte. CABRERO, J.; BARQUERO, D. (1994), Manual de Relaciones Públicas Empresariales, Barcelona: Gestión 2000. CAMILO, Eduardo J.M. e FCO. TARÍN, Javier Gómez (2010), Partilhar Saberes/Saberes para Compartir (Volume 2/Volumen 2) Universidade da Beira Interior e Universitat Jaume I, Portugal/Espanha: LabCom Books. 467 pp. ISBN 978989-654-055-5 CIDADE, M.; (2008) Redação Publicitária: O que faltava dizer, Vila Nova de Gaia: 7 Dias 6 Noites GREEN, A. (2006), Exploring Public Relations, London: FT Prentice Hall. GRUNIG, J.E.; HUNT, T. (2000), Dirección de Relaciones Públicas, Barcelona: Gestión 2000.

Universidade do Minho - Gerado pela ferramenta Dossiê da Unidade Curricular (BlackBoard) em: 10-11-2012

Pg. 2


HEATH, R. (ed) (2001), Handbook of Public Relations, Hillsdale, NJ: Lawrence Erlbaum. GREEN, A. (2006), Effective Personal Communication Skills for Public Relations, London: Kogan Page. JOANNIS, H. (1998), O Processo de Criação Publicitária, Mem Martins: Cetop. KAPFERER, J.-N (1994), Marcas, Capital da Empresa, Mem Martins: Cetop. LEISS, W.; KLINE, S.; JHALLY, S.; BOTTERILL, J. (2005) Social Communication in Advertising: Consumption in the Mediated Marketplace, 3rd Edition, New York: Routledge LENDREVIE, J., BAYNAST, A., DIONÍSIO, P. RODRIGUES, V. (2010) Publicitor: comunicação 360º online offline. Lisboa: Dom Quixote. 573 pág. OGDEN, J. R. (2002), Comunicação Integrada de Marketing, Modelo prático para um plano criativo e inovador, São Paulo: Prentice Hall. OLINS, W. (1991), Identidad Corporativa, Madrid: Celeste Ediciones. PASTOREAU, M. (1993), Dicionário Das Cores Do Nosso Tempo, Lisboa: Estampa. PIRES, Helena (Coord.) (2011), Publicidade, Discursos e Práticas, Comunicação e Sociedade, 19, Braga: CECS/Húmus. REIS, A.; TROUT, J. (1986), Posicionamento – A Batalha Pela Sua Mente, S. Paulo: Pioneira Editora. RUÃO, T. (2006), Marcas e Identidades – Guia da Concepção e Gestão das Marcas Comerciais, Porto: Campo das Letras. SCHULTZ, DE.; TANNENBAUM, S. I.; ALLISON, A. (1996) Essentials of Advertising Strategy, 3ª Edição, Ilinois: NTC Business Books. SIRGY, M.J. (1998), Integrated Marketing Communications, A Systems Approach, New Jersey: Prentice Hall. SMITH, R. D. (2005), Strategic Planning for Public Relations, New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates. STACKS, D. (2002), Primer of Public Relations Research, New York: The Guilford Press. TENCH, R. & YEOMANS, L. (2007), Creativity in Public Relations, London: Kogan Page. TUROW, J.; MCALLISTER M.P. (2009) The Advertising and Consumer Culture Reader, New York. Routledge

MÉTODO DE ENSINO-APRENDIZAGEM Sendo o Atelier de Publicidade e Relações Públicas II uma UC de cariz laboratorial irá combinar uma série de métodos de ensino-aprendizagem que permitem a formação e experimentação no confronto com casos simulados ou situações reais. Assim, as duas sessões semanais de 4 horas, previstas na carga horária, serão preenchidas com exposições temáticas, exercícios práticos (orais e escritos), acompanhamento tutorial, workshops com especialistas e contactos com o mundo empresarial/institucional externo. Os módulos de Publicidade e Relações Públicas terão um funcionamento autónomo, mas articulado. Cada módulo terá tempos, conteúdos, exercícios, RAs, avaliações e dinâmicas próprias e independentes. No entanto, tal será combinado com conteúdos, exercícios, RAs, avaliações e dinâmicas comuns, que suportam transversalmente a lógica integrada do Atelier. MÉTODO DE AVALIAÇÃO A avaliação da aprendizagem nesta UC será feita a partir da apreciação da prestação do aluno nas seguintes provas/situações de avaliação: (1) Plano de Comunicação Integrado (exercício global); (2) Projectos Individuais (projecto de Publicidade e projecto de RP); e (3) Exercícios em Sala de Aula (de Publicidade e RP) Descrição e Ponderação dos Instrumentos de Avaliação PUBLICIDADE (50%)RELAÇÕES PÚBLICAS (50%)TIPOETAPASENTREGA Plano Integrado (50%) Plano Integrado (50%) GrupalApresentação Oral24 janeiro Relatório Escrito (Papel e CD)28 janeiro Projecto Publicidade (50 %)Projecto RP (50%)IndividualA definir15 novembro Exercícios em Aula (ponderação valorativa até 1,5)Exercícios em Aula (ponderação valorativa até 1,5)VariávelA definirNa aula Os Planos de Comunicação Integrada serão avaliados e classificados pelas duas docentes responsáveis pela UC, de acordo com a sua área de especialidade. Os exercícios individuais serão avaliados e classificados, um pela docente de Publicidade e outro pela docente de RP. Os trabalhos em sala de aula também serão avaliados e classificados de modo autónomo pela docente que os propôs. Desta avaliação e classificação autónoma resultará uma nota ponderada do Módulo de Publicidade e outra do Módulo de RP. A classificação final do Atelier resultará do apuramento da média simples das notas obtidas nos dois módulos. REGRAS DE AVALIAÇÃO Dadas as características desta unidade curricular, não haverá exame final, exame de recurso ou exame de melhoria de nota. Uma segunda oportunidade de aprovação ou as melhorias só poderão ser efetuadas no ano seguinte, mediante reinscrição na disciplina e repetição dos instrumentos de avaliação. A realização de todos os trabalhos propostos ao longo do semestre é imprescindível à aprovação na disciplina. E a classificação de cada item deve ser igual ou superior a 10 valores. Os estudantes-trabalhadores devem realizar todos os exercícios estipulados e cumprir os prazos propostos. Além disso, devem apresentar-se às docentes no início do semestre (isto é, nos primeiros 15 dias de aulas) para informar dos condicionalismos que têm no que se refere à presença nas aulas. No âmbito da avaliação contínua, o desempenho nos exercícios realizados em aula concorrem para um apuramento da classificação final (até um máximo de 1,5 ponto). O comportamento e atitude em aula (como a assiduidade, pontualidade, participação ou responsabilidade na entrega dos trabalhos) serão tidos em conta no apuramento da nota final (até a um máximo de 0,5 ponto). A presença nas aulas será registada e cumprir-se-á o RIAPA em matéria de assiduidade.

Universidade do Minho, 17 de Setembro de 2012

Universidade do Minho - Gerado pela ferramenta Dossiê da Unidade Curricular (BlackBoard) em: 10-11-2012

Pg. 3


Contactos das Docentes: Helena Pires Departamento de Ciências da Comunicação – ICS – Gabinete 212 hpires@ics.uminho.pt Teresa Ruão Departamento de Ciências da Comunicação – ICS – Gabinete 136 truao@ics.uminho.pt

Universidade do Minho - Gerado pela ferramenta Dossiê da Unidade Curricular (BlackBoard) em: 10-11-2012

Pg. 4

Programa RP e Publ  

Programa de RP e Publicidade

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you