Issuu on Google+

Ano XII - Nº 41 - Fevereiro/Março DE 2014

Diretor: César Chaves de Oliveira

Circula na Vertente Ocidental do Caparaó e Zona da Mata Mineira - R$ 1,50

MANIFESTANTES QUESTIONA PREFEITO E VÃO AS RUAS

Gestão sempre na contramão da história e das necessidades da população, dinheiro fácil para se aplicar em brejos e difícil para reformar e ampliar escolas, arrumar estradas e etc, etc. Sobra dinheiro para alocar imóveis para o povo pagar, mas falta dinheiro para melhorar tapar buracos que tantos prejuízos trazem aos motoristas. O prefeito Cesar Ricardo, da cidade de Carangola, caminhando sempre na contramão do que é discursado país a fora pelo governo Federal, Estadual e alguns municipais, quando o assunto é educação e da necessidade de manter crianças numa escola e ensino de qualidade, resolve impor o fechamento da Escola Municipal Prof. Ovídio Mendes, situada no distrito de Conceição. Página 03.

PEDRA BONITA GANHARÁ 15,13KM DE ESTRADA Página 02

POSTO DE SAÚDE DE ESGOTO A CÉU aberto LACERDINA Um assunto sério e de Gerais, situada a aproximaextrema responsabilidade damente 270km da capital dos órgãos públicos Federal, mineira, estão sendo obrigaESTÁ Estaduais e Municipais é dos há anos a fio, a conviver questão da falta de infra- com um problema que parece PEDINDO a-estrutura de saneamento bá- ser natural e aparentemente em especial os esgotos. inofensivo, na visão dos poSOCORRO sico, Populares da cidade de Sta. líticos do município, dentre Página 05

Margarida, interior de Minas

Página 05

outros. Página 04

Arroz integral na alimentação

Algumas razões permitem indicar a possibilidade da volta ao consumo do arroz integral como uma boa opção para contribuir positivamente para a melhoria da alimentação e da saúde do povo brasileiro. Página 07

UMA MORTE E QUATRO FERIDOS NO ACIDENTE

HÁ ANOS ESQUECIDA

Moradores da Rua Begônia, bairro Eldorado, em Carangola, há muito tempo vem carecendo da atenção dos políticos locais, mas estes teimam em virar as costas deixando a comunidade sem o

mínimo de assistência. Cansados de esperar pelo calçamento da Rua Begônia, uma rua íngreme, estreita e que nos períodos de chuvas torna-se intransitável, até mesmo a pé. Página 02


Fevereiro/Março 2014 - Página 2

POPULAÇÃO HÁ ANOS SE SENTE ESQUECIDA PELA PREFEITURA

ALGUMAS RUAS VOLTA A SER COMO ERA ANTES As ruas que antes eram calçadas com paralelepípedos (blocos de pedra) e foi asfaltada no governo passado (Patrick), hoje, a cada buraco que surge, devido a péssima qualidade do serviço, aos poucos a nova administração vai repondo blocos de pedras para tapar os buracos e até agora nem uma gotinha de asfalto.

Espera-se que a moda não pegue e daqui a pouco toda cidade volte a ser como era antes. Os problemas de buracos e anomalias nas vias são comuns, mas, onde é asfaltado se corrige com asfaltao e não com pedras. Estão confundindo uma cidade com outra. Por: Winston Sales Goval/MG

LIXO FICA A QUASE UMA SEMANA AS MARGENS DA AVENIDA Morador da Av. juca de Souza reclama que procurou a prefeitura para reclamar do matagal que dominava o terreno, próximo a residencia e que o mesmo estava servindo de criadouro de pernilongos e outros. Como é de costume não deram muita importância, então, por conta própria roçou o matagal do terreno e qual foi sua surpresa ao depara com a quantidade de lixo ali encontrado. Amontoou o

lixo os lixos as margens da Av. Juca de Souza, que até no dia 07/02, o lixo ainda se encontrava no local intocáve, sem ser recolhido pela prefeitura. Problema que é comum por outras partes da cidade e comuns a demais moradores. Porém, a eficiência da prefeitura tem sido na cobrança da taxa de Limpeza Urbana, que está em torno de R$ 3,10. Por: Winston Sales Goval/MG.

Fundado em 25 de maio de 2001 CNPJ 04.566.203/0001-09 Diretor Responsável: César Chaves de Oliveira Jornalista responsável Tarciso Alves: DRT/MG jp-8422 Redação e administração

Rua Manoel Gomes Linhares, 81 -Casa- B. Varginha - Carangola - MG

Fone: (32) 9934-4633

CIRCULAÇÃO Vertente Ocidental do Pico da Bandeira e Zona da Mata Mineira Cidades: Alto Jequitibá, Abre Campo, Alto Caparaó, Carangola, Caparaó, Caiana, Divino, Espera Feliz, Faria Lemos, Fervedouro, Lajinha, Manhuaçu, Manhumirim, Matipó, São João do Manhuaçu, Simonésia, Santa Margarida, São Francisco do Glória, Tombos e Orizânia TIRAGEM: 5.000 exemplares (edição mensal) Assinatura semestral: R$ 20,00

COLABORADORES: Eng°. Agr°. Ruy Gripp e Winston Sales Obs.: As matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores.

Cartas para a redação As cartas para a redação de “O Vertente” devem ser endereçadas para: Rua Manoel Gomes Linhares, 81 -Casa- B. Varginha - Carangola - MG-

jornal-vertente@bol.com.br

Fone: (32) 9934-4633 As cartas devem ser encaminhadas com assinatura, identificação, endereço e telefone do remetente. “O Vertente” reserva-se o direito de selecioná-las e resumi-las para publicação.

Tel.: (33) 9904-3911 -

interesse de que a obra teria continuidade. DESPERDÍCIO DE MATERIAL E DINHEIRO: Todo material para a execução da obra estão no tempo e se acabando. As manilhas que já tinham sido colocadas, na gestão anterior, hoje, segundo relato de moradores e vítimas da omissão do poder público, estão se

Impressão: Editora e Gráfica Leste

soltando e desconectando uma das outras, causando infiltrações nas bases de sustentação de algumas residências, aumentando ainda mais a preocupação das vítimas (população) com os riscos de acidentes e perdas patrimoniais (suas moradias). Nas condições que o trecho se encontra, a deus-ará, as chuvas e enx-

urradas estão provocando erosões e expondo a riscos imensuráveis aos moradores, que espera, espera uma atitude dos políticos e nada, nada, nada de ação positiva e respeitosa com a comunidade. Só nessa rua há 15 residências que já denunciam com indícios de comprometimento de suas bases, as conseqüências do descaso, pois suas bases estão sofrendo com as infiltrações causadas pelo desleixo e abandono da obra por parte da prefeitura local, que não deu continuidade as obras iniciadas na gestão anterior. VIROU CASO DE POLÍCIA: diante da mazela e desrespeito, a situação tornou-se caso de polícia. Alguns membros e vítimas junto com o restante da comunidade acionaram a polícia militar e lavraram um Boletim de Ocorrência (BO) expondo a situação. Os Policiais, no local constataram a situação e o BO lavrado em 05/12/13, nº 11098. Moradores: Luzia da S. Oliveira; Eliane da Silva e Flávia C. Martins Gonçalves, são umas das moradoras que estão diretamente prejudicadas com todos esses transtornos, dentre outros. Não agüentam e não podem mais esperar e pede SOCORRO ao Egrégio Ministério Público que se tome e exija uma providencia rápida por parte de seus representantes legais em desfavor do poder executivo, antes que venham se tornar vítimas, quiçá fatais, do desapreço do prefeito e do responsável da Secretaria de Obras, cada dia mais inoperantes em suas obrigações e responsabilidades. Por: Winston Sales – Gov. Valdares

O GOVERNO DE MINAS DARÁ A PEDRA BONITA 15,13KM DE ESTRADA REVITALIZADA Os moradores de Pedra Bonita-MG, será contemplado pelo Governo do Estado de Minas,juntamente com o Governo Federal, uma estrada totalmente revitalizada. A empresa que executará as obras é a “Mais Construtora Ltda.”, que promete entregar 15,13km de estrada em 600 dias. Nesta obra o governo vai investir cerca de R$ 19,5 milhões de reais. O trecho iniciará no entroncamento com a BR-116 e variante de Pedra Bonita. Essa obra há anos e anos vem sendo prometida e esperada pela população local, em especial aos produtores rurais

que poderão escoar suas produções com mais conforto, segurança e menos prejuízos. O projeto CAMINHOS

Winston Sales Envie sua opinião ou sugestão: E-mail:

jornal-vertente@bol.com.br jornalovertente.

Diagramação e formatação:Gerson Coxinha e-mail:gersoncoxinha@hotmail.com

Moradores da Rua Begônia, bairro Eldorado, em Carangola, há muito tempo vem carecendo da atenção dos políticos locais, mas estes teimam em virar as costas deixando a comunidade sem o mínimo de assistência. Cansados de esperar pelo calçamento da Rua Begônia, uma rua íngreme, estreita e que nos períodos de chuvas torna-se intransitável, até mesmo a pé. Os transtornos aumentam com as chuvas, pois, caminhões que vão fazer as entregas de mercadorias, veículos da limpeza pública, táxi, ambulâncias e etc., ficam impossibilitados de trafegarem pelo local por vários dias, ficando a população a mercê do descaso. A revolta é ainda maior, uma vez que no local moram pessoas com necessidades especiais e idosos que, são obrigados a ficarem confinados em suas casas por não terem condições mínimas de trafegabilidade. Torna-se ainda mais grave se necessitarem de um socorro médico ou até mesmo de terem que ir buscar socorro ou atendimento médico e outros, no caso de uma emergência. Os moradores relatam com indignação que no ano passado, 2012, na gestão de Patrick Neil (ex-prefeito), foi iniciada a obra de captação de água pluvial e na seqüência viria o calçamento, mas, com a eleição do novo prefeito, já muito conhecido, o Sr. César Ricardo, emigrante de Pedra Dourada e eleito pelo voto popular carangolense e região, ao que tudo indica esta fazendo questão de deixar tudo como foi iniciado, a mercê da ação destrutiva do tempo e da inércia do Poder Executivo. Nenhuma uma pá de terra foi jogada local, nem sequer para demonstrar algum

redacao@yahoo.com.br

DE MINAS melhoramentos e pavimentação da MGRodovia Municipal, é uma OBRA DO GOVERNO DO ESTADO DE MINAS

GERAIS, com financiamento do Banco do Brasil. Por: Winston Sales – Goval/MG.


Fevereiro/Março 2014 - Página 3

COMUNIDADE DA CONCEIÇÃO ROTULA PREFEITO COMO DITADOR E VÃO AS RUAS QUESTIONAR EM MANIFESTAÇÃO

Gestão sempre na contramão da história e das necessidades da população, dinheiro fácil para se aplicar em brejos e difícil para reformar e ampliar escolas, arrumar estradas e etc, etc. Sobra dinheiro para alocar imóveis para o povo pagar, mas falta dinheiro para melhorar tapar buracos que tantos prejuízos trazem aos motoristas. O prefeito Cesar Ricardo, da cidade de Carangola, caminhando sempre na contramão do que é discursado país a fora pelo governo Federal, Estadual e alguns municipais, quando o assunto é educação e da necessidade de manter crianças numa escola e ensino de qualidade, resolve impor o fechamento da Escola Municipal Prof. Ovídio Mendes, situada no distrito de Conceição. O fato provocou a revolta dos pais de alunos preocupados com a segurança de seus filhos, que até então faziam um percurso de aproximadamente 3 km, com a mudança esse percurso aumentará para 13 km. Segundo os moradores. Devido às péssimas condições das estradas e dos veículos escolares, a população local é a única que conhece, sente e são testemunha dos problemas ali existentes, devido à morbidez, omissão e parcimônia dos políticos, em especial os eleitos por eles. Temem pela integridade física de seus filhos. Prefeito mais uma vez promete e não cumpre: O prefeito, segundo os moradores, prometeu de ir à comunidade da Conceição conversar com o povo, mas, não foi. Somente a vereadora Julênia compareceu com as devidas e esperadas justificativas. Por incrível que pareça a vereadora é moradora na comunidade e saiu em defesa do prefeito, dizendo que o mesmo está cumprindo uma previsão legal, de cunho federal, pois, a escola não está em condições estruturais para abrigar os alunos e que, alunos com idade pré-escolar não podem conviver em um mesmo ambiente com os demais, sendo necessária uma sala exclusiva. Disse ainda que o prefeito tenta buscar recursos em Brasília e que a prefeitura de carangola não tem dinheiro para reformar a escola, que a mais 30 anos funcionou no local. A comunidade não consegue entender como um prefeito prefere fechar ao invés de reformar e ampliar a escola. Como entender uma mentalidade dessas!? Será que está pensando que está em Pedra Dourada e vai continuar empurrando o povo com a barriga e engabelando? Será que pensa que vai continuar empurrando goela abaixo da população, desculpas infundadas e incoerentes através de seus paus mandados? A comunidade de conceição, apesar de ter ajudado a eleger vários vereadores, nenhum deles até então, trouxe algum benefício expressivo para o local, as estradas sempre intransitáveis na maior parte do tempo, o máximo que a prefeitura faz, é maquiar a estrada com “patrolagem”. Aliás, maquiagem tem sido o carro forte da atual administração. Menciona um dos moradores. MANIFESTAÇÃO: A comunidade da Conceição assim como outras, estão no limite da impaciência diante da posição ditatorial do prefeito, seus coligados e puxas. Só na comunidade, são mais ou menos um pouco mais de 1000 eleitores, que em época de eleições recebem vários candidatos pajeando-os na busca de votos. Após eleitos a comunidade volta a se sentir traída e desassistida. Por conta dos vários desgostos a comunidade se organizou e se uniu para manifestar contra o comportamento DITADOR E IMPOSITOR do prefeito junto aquela comunidade. Em reunião ordinária, não sabe quem é mais ordinária nessa situação toda: se é a reunião propriamente dita ou a administração. O fato é, que na citada reunião, realizada no dia 10 de dezembro, a qual registrou expressiva participação popular e com instantes polêmicos. Dentre eles é a indignação do povo da conceição contra o fechamento da escola Pof. Ovídio Mendes. Que há tempos está abandonada pelo atual prefeito. Enquanto um dos moradores lia a carta da comunidade direcionada ao

Prefeito Cesar Ricardo; ao vereador Carlos Benedito e à vereadora Julênia Maria, as crianças que ali estavam muitas delas, alunos da escola, se manifestavam diante dos vereadores com cartazes, já tão cedo aprendendo e conhecendo o exercício da cidadania e democracia. Democracia que o Sr. Prefeito não defende na prática ao expor em discursos o desejo de ver a liberdade de imprensa cerceada. Os moradores de Conceição tomam a iniciativa de expor também por escrito em carta aberta, suas insatisfações, com conteúdo que certamente o prefeito e demais políticos gostariam de ter o poder de tolher e ver a censura ditatorial instalada de forma a não ouvirem e nem lerem o que lhes desagradam, contrariando suas conveniências. Abaixo a transcrição da carta com o teor de um misto de indagação, indignação, insatisfação, cobrança e revolta. AGORA, PREFEITO E DEMAIS MEMBROS DO PODER PÚBLICO, O POVO QUER UMA RESPOSTA! SERÁ QUE IRÃO TER ALGUMA DE FORMA CABAL E SEM RODEIOS E MEIAS PALAVRAS, DE FORMA QUE NÃO OS PREJUDIQUEI AINDA MAIS E NEM AOS SEUS FILHOS? SERÁ QUE TERÃO UMA OU ALGUMA AÇÃO EFETIVA E SEM IMPOSIÇÕES? É O QUE VEREMOS E É O QUE A POPULAÇÃO ESPERA, DE FORMA A SE SENTIREM TRATADOS COMO GENTE QUE CONFIARAM A VOCÊS OS VOTOS DE CONFIANÇA E ESPERANÇA. É A MESMA POPULAÇÃO QUE CUSTEIA A CADA UM ATÉ AS VESTIMENTAS DOS SENHORES (AS) E DE SUAS FAMÍLIAS. CARTA DOS MORADORES DA CONCEIÇÃO PARA: Prefeito CÉSAR RICARDO (PTdoB):

A Escola Estadual Prof. Ovídio Mendes teve o melhor desempenho do Município na “Provinha Brasil”, fato comprovado pela Secretaria da Educação. Por que logo após essa comprovação estão querendo fechar (fecharam) nossa escola? Será que nossas crianças não têm direito a seguir com o mesmo desempenho? Um dos relatos. Os funcionários da prefeitura trabalharam na construção de uma ponte particular, enquanto que, a ponte que beneficia toda a comunidade, dando acesso ao posto de saúde, à própria escola, a igreja e a estrada principal, eles nem tocaram, não estão trabalhando? A construção está sendo feita com recursos dos próprios moradores sem nenhuma remuneração. Denuncia outro parágrafo da carta. À JULÊNIA MARIA (PT do B na coligação Projeto Vitória 2012): 1) O povo diz e indaga que na época da campanha, a senhora disse que iria lutar pela melhoria da comunidade, já tão esquecida e traída por outros e atuais políticos e politiqueiros de plantão, hoje, segundo relatam, a senhora vereadora está a favor do fechamento da escola que funciona há mais de 30 anos. Por quê? A senhora considera isso uma melhoria? Nós não temos estradas transitáveis, nem transporte escolar decente e agora vamos ficar sem escola também? É mais um dos questionamentos dos moradores na carta. A carta vai ainda mais longe, ao questionar a atitude do esposo da vereadora Julênia Maria, o Sr. Helmut, quando num passado próximo (gestão anterior a do atual prefeito) relatava a má administração dos mesmos em pequenos informativos. Narra à carta: O senhor seu marido, Helmut, escreveu vários pequenos jornais (informativos), relatando a má administração anterior. E pergunta; Por que parte da administração atual está tentando fechar

(fechou) a nossas escolas com a desculpa de contenção de despesas, ele (Helmut) não está se manifestando da mesma forma? Será que o fato de nossas crianças terem sua educação prejudicada não tem nenhuma relevância? CARLOS DO LABORATÓRIO, vereador (DEM coligação Projeto Vitória 2012); também citado na carta, a qual salienta que, o vereador tem residência na comunidade (sítio) e é sabedor da realidade e das mazelas que os cidadãos vêm sofrendo por conta do péssimo estado das estradas, dificultando o acesso o que piora em época de chuvas. Todos esses transtornos, desconfortos tem origem no desinteresse do poder público do município. Apela que, o único benefício de fato é a escola Ovídio Mendes, que agora querem tirar das crianças. Assim, interpelam ao vereador Carlos do Laboratório: Porque o senhor está a favor desse absurdo? Ainda na carta e finalizando, demandam explicações ao Sr. Prefeito, César Ricardo e Vereadora Julênia Maria: “Gostaríamos de saber se fossem os filhos de vocês que tivessem que mudar de escola com as estradas em péssimas condições, com um transporte superlotado, oferecendo risco de morte para seus filhos, deixando-os expostos a temporais no período chuvoso, a pelo menos duas hora e trinta minutos de casa. Vocês concordariam com o fechamento da escola mais próxima?” Assim finaliza dirigindo-se ao prefeito: “Prefeito, gostaríamos que o senhor RESPONDESSE com toda sinceridade, aqui, diante de todos. No dia três (03) de fevereiro de 2014, a Escola Municipal Pfº. Ovídio Mendes vai estar de portas abertas para receber nossos filhos?” Assim está a situação do município. A realidade e o sentimento dos que sofrem com o notório desinteresse com os problemas sociais dos cidadãos de Carangola, por parte do poder executivo e coligado é de cansaço, decepção e indignação. O que vem ocorrendo não harmoniza com o discurso proferido pelo prefeito na câmara municipal, na comemoração do aniversário da cidade. Um discurso péssimo em todos os aspectos possíveis, diga-se de passagem. A comunidade da Conceição espera uma solução efetiva sem os prejudicar ainda mais, assim como demais cidadãos dependentes e carentes de uma postura humana, competente e coerente por parte do poder executivo e quiçá do Legislativo, que, segundo o próprio prefeito fez questão de frisar que foi uma câmara quietinha, caladinha (silenciosa) em 2013. O que ficou bem claro confirmando tudo que já falamos em matérias anteriores. Resta agora os cidadãos terem seus mínimos anseios respeitados e atendidos, pois, não é muita coisa, e sim, apenas o que lhe são de obrigação e dever, que é dar condições de ir e vir com segurança e bem-estar, em especial, escolas bem cuidadas e não fechadas. Ao invés de fechar, sai mais barato e cômodo reformar e ampliar. Afinal, milhares de reais estão atolados em brejo na cidade. CONCEIÇÃO E OUTROS AINDA ESTÃO AGUARDANDO RESPOSTA E AÇÃO! Por: Winston Sales – Goval/MG.


Fevereiro/Março 2014 - Página 4

SANTA MARGARIDA-MG

ESGOTO A CÉU ABERTO NO PERÍMETO URBANO COMPROMETE A SAÚDE PÚBLICA Um assunto sério e de extrema responsabilidade dos órgãos públicos Federal, Estaduais e Municipais é a questão da falta de infra-estrutura de saneamento básico, em especial os esgotos. Populares da cidade de Sta. Margarida, interior de Minas Gerais, situada a aproximadamente 270km da capital mineira, estão sendo obrigados há anos a fio, a conviver com um problema que parece ser natural e aparentemente inofensivo, na visão dos políticos do município, dentre outros. Pois, entra governo e sai governo, nenhum deles, nem o do longo passado e do presente, voltam sua atenção para a questão do esgoto que corre a céu aberto dentro do perímetro urbano, passando pelos fundos e frente de dezenas de residências, comércios e o mais grave, nos fundos de um posto de saúde e praticamente na frente de um hospital que fica a poucos metros do local. O córrego-esgoto passa paralelo a Av. Otacílio Vieira Campos. Segundo alguns moradores, que não quiseram se identificar e outros que pediram que não os identificássemos, por razões óbvias, reclamam do constante mau cheiro, o que piora ainda mais na época de calor. Além do mau cheiro a disseminação de pragas tais como: ratos, baratas, cobras, pernilongos e outras, são constantes incômodos e preocupação, devido às inúmeras doenças e acidentes que os mesmos podem transmitir, colocando em risco a saúde inclusive de idosos e crianças. No local deparamos com um cenário de descaso e despreocupação com o bem-estar da e saúde dos cidadãos ali residentes. Além do odor fétido que é exalado, devido aos dejetos jogados no córrego sem nenhum tratamento, é o matagal que cobre toda a sua extensão, sem nenhum cuidado ou atenção por parte do poder executivo e/ou setor responsável. Sem tratamento: Não foi possível perceber no local uma estação de tratamento de esgoto, mecanismo que visa recolher os dejetos e após passarem por um processo de filtragem é novamente escoados para os rios e córregos, já tratados de forma a reduzir drasticamente impacto ao meio ambiente. Postura que já vem sendo adotada por vários municípios brasileiros com excelentes resultados, principal-

mente no que tange a saúde da população. A Lei 11.445/2007, Art. 1º estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico e dá outras providências. Porém, uma parcela de gestores públicos abitola-se na sensação de poder e achar que tudo podem menos cumprir um dos papéis básicos de cada gestão “governar para o povo e em favor da saúde e bem-estar de toda sociedade”. Assim como e várias outras cidades que seguem “desgovernadas” e onde

as questões de saneamento básico permanecem sepultadas no entendimento de seus prefeitos, Sta. Margarida engorda a lista das cidades que não recebem tratamento de esgotos que não recebem “manilhamento” ou quaisquer outras atenções. Seja por descaso, incompetência ou desinteresse do poder público. Decomposição e atraso: É absurdamente incrível como um governante, seja do estado ou município e demais cadeia que

compõe o grupo responsável em adequar-se e cuidar de questões tão importantes para a saúde de um povo, não tomam iniciativas para tratar de tais temas com esmero e responsabilidade. Essas desatenções são alimentadas pelo simples fato de terem a certeza de que, são responsáveis, porém, não são responsabilizados como deveriam e são os demais comuns (cidadãos). Com outra cidades, Sta. Margarida e seus cidadãos permanecem testemunhando, convivendo e vendo o ambiente onde ainda sobrevivem, em franca decomposição com esgoto a céu aberto, a depositar os resíduos domésticos e lixões sem o devido tratamento, comprometendo a cada dia e ainda mais um dos bens mais precioso à vida na terra, que é a ÁGUA. Infelizmente o que se vê é a pericia e competente negligencia dos gestores públicos na questão “meio ambiente”. Ministério Público: Sta. Margarida, que é comarca de Abre Campo, ao deixar de dar a devida atenção para questão do esgoto que corre a céu aberto, contraria sua própria Lei Orgânica, Seção II – Da competência do município, disposta no Art. 9º - inciso V, a qual o município, dentre suas atribuições e dever, está a de proteger o meio ambiente. Lamentavelmente, este dispositivo é contrariado de ante dos fatos apresentados por esta matéria e pelas imagens que se seguem, atendendo o apelo e insatisfação de alguns moradores. Fato é, a questão ambiental não está sendo respeitada, uma vez que os diversos esgotos despejados no córrego não passam por tratamento. O córrego não tem nenhuma espécie de manilha e por vários pontos

não há ponte decente para carros ou pedestres e sim, pinguelas de madeira. A suposta ponte que existe no local, foi construída sem nenhuma preocupação com a segurança de quem as usa, não existe o tão comum e obrigatório corre-mão. Por essas e outras, entendemos que o egrégio Ministério Público, através de seu representante legal, venha a auxiliar a comunidade nestas e outras questões, pois, graças s diversas ações dos MPs espalhados pelo país é que alguns prefeitos têm despertado e tomado providências. Nesse caso, torna-se ainda mais especial a atenção e zelo, por se tratar de uma questão de saúde pública e meio ambiente. Acreditando na pronta providência e investigação do caso, por parte do notável representante do MP de Abre Campo, que comunicamos a população de Santa Margarida, que em breve o povo terá uma resposta a altura nessa questão, e o prefeito local, certamente “se sentirá comovido” e terá que, além de se pronunciar, o que é não é relevante, tomar as devidas providências me prol da saúde do povo e do meio ambiente. Afinal, o Ministério Público existe é para isso, socorrer e fazer valer os direitos da coletividade cidadã. Assim como, a eleição já está praticamente batendo à suas portas, e os prefeitos estarão trabalhando como cabo eleitoral. Portanto, toda atenção é pouca. Como aviso eu digo: “DURANTE A CAMPANHA SÓ FESTAS E FOGUETES, DEPOIS DE ELEITOS SERÁ QUATRO ANOS DE CHUTE E PORRETE!”. Por: Winston Sales – Goval/ MG

Escritório de Advocacia Consultoria e assistência Advocaticia

Carlos Alberto da Cruz Loureiro TEL.: (32) 9968-4220

SER VOLUNTÁRIO, UM ATO DE AMOR!

OAB/MG 123.303 E-mail: carlosloureiroadv@yahoo.com.br

Tel. 32 3741-4215 - Cel. 32 9987-0469


n Fevereiro/Março 2014 - Página 5

RODOVIÁRIA DE CARANGOLA CONTINUA CADA DIA PIOR, MAL CUIDADA, UM LIXO IRÔNICAMENTE UMA PLACA DE “SEJA BEM VINDO!?”.

Para o prefeito que acha que limpeza urbana, buracos e demais problemas que afligem e incomodam a população, que ainda por cima pagam caro por isso, não ser de relevância ou menos importante, conforme discursou nas entrelinhas, na CMC, após falar um monte, o povo é que sabe como é conviver com o descaso e em meio a sujeiras. Um caso de saúde pública que os poderes públicos não deveriam apenas ter responsabilidade, mas sim, serem também responsabilizados. O que não acontece na prática! BANHEIRO: Por várias matérias consecutivas, falamos do estado calamitoso em que se encontra o banheiro da rodoviária, um descaso só. Ironicamente ainda colocam uma placa de “SEJA BEM VINDO”. Perguntamos: ser bem vindo onde e a quê!? Bem vindo para um monte de sujeiras e mau cheiro? O banheiro já se encontra nesse estado deplorável há mais de ano. Esse convite de bem vindo, não é para pessoas, não é para gente, nem tampouco para cidadãos que pagam caro inúmeras taxas e inclusive taxas na rodoviária. Esse convite de BEM VINDO, deve ser direcionado aos URUBUS e outros vermes que sobrevivem nesse habitat. MARQUISE: A marquise da rodoviária está com infiltrações e oferecendo risco de a qualquer momento acidentar alguém. Mal iluminada e etc. É a imagem do descaso e incompetência no trato das coisas e bens públicos. Até quando os usuários dos setores de embarque e desembarque, inclusive visitantes terão que tol-

erar tal morbidez administrativa? Curiosamente demais setores do poder público, que deveriam estar também atentos a essas situações, continuarão deixando o bemestar da população em último plano!? Até quando o povo for às ruas manifestar e depois serem chamados de vândalos? Existe maior vandalismo do quê esses que estamos vivenciando por

parte de várias administrações por aí espalhadas? ITENS QUE NÃO SE ENCONTRAM NO LUGAR (TV e Extintores): Na rodoviária até hoje os extintores não se encontram nos locais aos quais são obrigatórios para a segurança das pessoas, como não bastasse, agora sumiu também a TV que ficava para os usuários e passageiros aguardarem o

momento do embarque. Mais curioso é alguém do “Corpo de Bombeiro” não fiscalizar e multar os responsáveis pela falta dos extintores, assim como fazem aos comuns (cidadãos). O Ministério Público, bem que podia intervir na questão e questionar o porquê do sumiço desses itens na rodoviária. Afinal, são bens públicos e o MP poderia dar uma fiscalizada nisso e cobrar pelas vias legais, uma ação em favor do bem-estar da população e em desfavor do desmazelo administrativo. Lixo: É comum e incômoda a quantidade de lixo que se amontoam ao redor da rodoviária. Tal ambiente não é comum, ou pelo menos não deveria ser, ambiente para um ser humano conviver e tolerar. A demora na coleta faz com que o container transborde e moscas, cachorros e outros instalem residência no local, surgindo daí riscos dos cidadãos contraírem alguma doença. Uma grave questão ambiental que não

é assistida de forma salutar pelo poder público. Com isso, mais uma vez, a população segue a mercê da própria sorte. Novamente, conforme discurso do senhor prefeito, péssimo em todos os aspectos, se dizer favorável a calar a boca da imprensa e ainda dizer que tais situações não são tão prioritárias assim, quando a imprensa cita essas mazelas: buracos, matagais pelas ruas, lixos e outras. Querem calar a imprensa, num ato de DITATORIAL, para poderem nadar de braçadas e não terem divulgadas tais imagens e atos que sempre contrariam o interesse da população. Querem calar a imprensa, por que, querem ou tem algo a esconder e deixar que tudo siga os trilhos dos descasos, omissões, prevaricações e corporativismos. De forma ainda mais impune e soberana.

BUEIRO COM BURACO OFERECE RISCO AOS TRANSEUNTES

A “boca-de-lobo” (bueiro) localizado na Ladeira da Saudade, subida para o cemitério está oferecendo risco de acidente a quem passa pelo trecho. O perigoo aumenta durante cortejos fúnebres. E mais uma vez, onde estão os fiscais da prefeitura que não enxergam esse desmazelo? Só enxergam os erros e falhas

dos cidadãos para poderem multar, mas, dentro da própria casa os fiscais ficam cegos. Esse deve ser mais um dos perigos que o Prefeito pregou em seu discurso na câmara, não ser de importância e que a imprensa fica colocando a público. Pois a imprensa faz o papel que os fiscais e demais funcionários, que

é muito bem pago com o dinheiro público para fazerem e não fazem. Estamos esperando o reparo antes que alguém venha a acidentar-se e o problema ficar ainda maior. Aí pessoal vamos trabalhar um pouco para o povo!!! Por: Winston Sales Goval/MG

POSTO DE SAÚDE DE LACERDINA ESTÁ PEDINDO SOCORRO E ATENÇÃO

Eita...!!! Mais um dentre tantos... Agora é o Posto de Saúde de Lacerdina que carece de atenção e socorro. Vejamos como que a administração anda mal assessorada e rodeada de quem não quer nada com nada, principalmente ajudar o prefeito. As imagens por si só falam mais que mil palavras, mas, como precisamos também ajudar a população de alguma forma, e a maneira que temos é trazendo a público algumas coisas que uns e outros gostariam que ficassem ocultas ou sem manifestação, e como gosta o prefeito “em silêncio e quietude”. Como não faço parte da Câmara Legislativa, então, silêncio, parcimônia, não é o meu forte, nem tampouco omissão. Ainda mais quando os prejudicados com a situação é a população que muita das vezes não é ouvida e suas vozes e brados de socorro são ignorados pelo sistema carrasco que impera país a fora. Assim, quem sabe ajudamos os assessores e res-

ponsáveis em manter os bens públicos em perfeita condição de uso, a ajudarem também o prefeito, que coitado, não tem condições mínimas para está olhando tudo e por isso, paga-se muito bem aos seus secretários e outros cargos de confiança, que ao meu ver, estão atrapalhando mais do que ajudando ao Sr. Prefeito. Salvo se o prefeito é comunicado por seus secretários

Por: Winston Sales – Goval/MG

e este não dá ordem ou os autorizam a executarem os trabalhos necessários. Aí já é outra historinha... O Posto de Saúde de Lacerdina está com o banco quebrado, deve ser para que os usuários não tenham que esperar sentado pelas melhorias. Aí sim, só desse jeito para o povo esperar em pé. O setor responsável da prefeitura poderia dar uma ajuda

ao prefeito nessas pequenas coisas que muito incomodam a quem necessita. Dêem uma olhada por lá com carinho, pois tem muita, mas muita água para passar pode debaixo da ponte ainda. DICA PARA O POVO ONDE RECLAMAR: A população pode está se organizando via abaixo assinado, e mover ações coletivas junto ao Ministério Público, pedindo providências. Não tendo uma satisfatória resposta, pode ainda está buscando auxílio em esferas superiores fazendo todo o tipo de questionamentos. Afinal, o papel do cidadão é reclamar e aclamar por seus direitos e que estes sejam respeitados e zelados, principalmente pelos órgãos dos poderes públicos. Afinal, é a população que os mantém. Portanto povão exerça sua cidadania e corram atrás de seus interesses, por que eles, eles lá em cima estão defendendo os deles. Não seja o último da fila. Por: Winston Sales – Goval/MG

QUADRA POLIESPORTIVA SE ACABA POR FALTA DE MANUTENÇÃO QUADRA: IMAGENS QUE MOSTRAM AS CAGADAS!

Mais um bem público abandonado por falta de cuidados e manutenções. As pessoas normalmente não imaginam o que está por trás da construção de uma quadra simples, no porte da apresentada na imagem, desde o projeto a finalização da mesma. É sabido e notório que tudo que se refere à prefeitura é mais caro que o normal. São milhares de reais investidos e etc, etc, etc... E a importância dada a isso é a que vemos a todo instante por todo canto deste país, não sendo diferente em Carangola e outras. CAGADA A VISTA: Além dos alambrados, muretas e portões estarem um verdadeiro molambo, os banheiros está sem as portas e em péssimo estado de conservação (desleixo mesmo), de forma que, qualquer cagada no local possa ser testemunhada por olhos atentos e curiosos. Óbvio que cagada é o que não faltam, pois são tantas,

que já ficou tão comum que o povo acaba acostumando e aceitando, a cagada como ela é. E aí está mais um bem que custou o dinheiro do povo indo para os quintos. Que dinheiro vai para o brejo isso já sabemos e falaremos a respeito. Agora, o pessoal da secretaria de obras, deveria ajudar o prefeito nessa empreitada, pois assim, a coisa não fica interessante para ninguém, nem para o prefeito e vereadores que gostam e curtem a vida política, no sentido lúdico da palavra e para o povo que pode vir dar uma resposta a altura nesta e nas próximas eleições. Então gente, vamos trabalhar e fazer valer a dinheirama que estão ganhando fácil, fácil né! Afinal a teta é boa e sabemos disso, só fazemos de bobos. A população agradece as atenções que estão por vir, pois, até o momento nenhuma foi dada aos interesses coletivos. Por: Winston Sales – Goval/MG


Fevereiro/Março 2014 - Página 6

UMA MORTE E QUATRO FERIDOS NO ACIDENTE EM CARANGOLA FALTA DE CALÇADAS NO LOCAL OBRIGAM PEDESTRES A ANDAR NA RUA. NÃO HÁ FAIXAS ELEVADAS PARA PEDESTRE PRÓXIMO A ESCOLA; AS QUE EXISTEM PELA CIDADE, ESTÃO SEM A DEVIDA E OBRIGATÓRIA MANUTENÇÃO.

O fato ocorreu na tarde de segunda-feira (10/02/14). Mais uma tragédia no mesmo trecho, pois, segundo informações, há 18 anos o local foi cenário de outro acidente, vitimando 2 crianças que saiam também da escola. Segundo relato de testemunhas, o veículo Scort, que era conduzido por João Batista Amorim (27), trabalhador na zona rural, desceu a Rua Abílio Coimbra, já no perímetro do bairro Triângulo, sentido centro, e aparentemente sem freios veio a atropelar 5 pessoas, sendo três crianças (irmãos) e dois adultos. O saldo do acidente deixou um morto e 4 feridos. Dentre as vítimas, três irmãos (11, 12 e 16 anos), sendo que o de 11 anos morreu no local e foi arrastada a aproximadamente 50 metros, outro com sinais de fratura e uma menina também irmã conseguiu escapar sem ferimentos, os demais com ferimentos leves. Todos encaminhados para o pronto socorro da Casa de Caridade de Carangola. As crianças haviam acabado de sair da Escola Estadual Professor Augusto Amarante e seguiam para suas casas, os adultos vinham do trabalho e também retornavam para suas casas. Conforme relatos, o motorista descia o morro de acesso, bairro Panorama ao centro, quando, supõe-se que o veículo tenha apresentado falhas nos freios e sem conseguir encontrar uma forma de parar o veículo e sem controle culminou com o atropelamento das pessoas. Se o veículo não parasse a tragédia poderia ser ainda maior. A polícia apareceu no local e a noite, d epois de uma denúncia, conseguiu prender o motorista que havia evadido do local, por receio de ser linchado e desesperado pelo o que havia acabado de ser autor. Segundo informação dos policiais, dada a imprensa, João negou que estivesse ao volante e ventilou a ocorrência de furto, versão que desmentida por uma testemu-

nha. Os nomes das vítimas ainda não foram divulgados. Nós do Jornal o Vertente somos solidários com as famílias e todos os envolvidos neste acidente, e sentimos as a dor de uma vida ceifada. Apesar da dor e do trágico fato ocorrido, não podemos agir somente com a emoção e penalizar apenas o motorista ou proprietário do veículo, pois, há várias razões que também contribuíram ou facilitaram com lamentável desfecho. DOCUMENTOS E VISTORIAS: O veículo havia sido comprado a pelo menos 1 mês e toda sua documentação está em dia e foi feita a transferência há uma semana. Se o veículo foi transferido é porque deve ter passado por alguma vistoria. Ventila-se a possibilidade do proprietário ter tomado

Tecno-Med Tecnologia em Medicina Ltda. Tomografia Computadorizada Densitometria Óssea

Pça. Cel. João Marcelino, 26 – Centro Fone: (32) 3741-4702 - Carangola – MG Já está em funcionamento o EQUIPAMENTO PARA DENSITOMETRIA ÓSSEA de última geração de origem americana marca HOLOGIC modelo QDR 4000 PLUS, para Coluna lombar (AP e supino lateral), Fêmur direito e esquerdo, Modo de Comparação, Controle de qualidade, Análise de escoliose, Referência de normais, Braço, Coluna infantil, Região de interesse específica, Alta resolução regional Software para laudo em uma folha, sendo de grande utilidade em diversas especialidades. Computador Pentium 200 Mhz, Hard Disk 500Mb, Interface gráfica de alta resolução.

Direção: Dr. Marcelo de Almeida

emprestado ou alugado pneus para fazer a vistoria (nada comprovado, mera suposição). Em relação o péssimo estado do veículo, como também foi posto a baila, e se de fato é verdade, como que na vistoria isso não foi observado pelos responsáveis? VEÍCULO: Segundo informam o veículo encontrava-se com várias anomalias e irregularidades mecânicas, porém, só citaram o PNEU completamente careca, e a suposição de problemas com os freios (por causa do acidente). Quais as outras anomalias mecânicas que o veículo apresentava? Lembrando que o mesmo passou por vistoria há poucos dias. Outro fatos e que pode ser comprovado por inúmera matérias, são que, veículos novos apresentam problemas de toda sorte. QUAL O CENÁRIO QUE TODOS ESTÃO VENDO NO MOMENTO? De todas as informações passadas e lidas até o momento, o que se vê falando das condições do veículo, do motorista e das vítimas. Em suma, do fato e cenário em si. Só está aparecendo ou visualizando um culpado neste lamentável fato. Sentimos a dor e a comoção de todos ante ao fato, mas, temos que agir com as razões e demais vertentes que contribuíram, assim, redirecionar o foco de todos, para que possamos ser justos em nossas opiniões. Pois, há mais culpados nesse caso além do motorista e do carro. Perdoem-nos a observação, mas, voltamos a repetir, não podemos expor uma matéria olhando apenas a cena trágica, mas sim, todo o cenário a volta que a meu ver, contribuiu mais uma vez para tal desfecho. Sabendo que, apesar de tudo, o único crucificado será mesmo o motorista (todos sabem onde a corda arrebenta). Não se ausentam as responsabilidades do motorista, mas, também não omitimos demais responsabilidades, das autoridades públicas. MOTORISTA E AS POSSÍVEIS CULPAS: O motorista tem sua parcela de culpa e isso é fato inegável; e ele errou por ao mentir tentando se desvencilhar. O motorista fugiu do local, segundo informam. Mas, tal comportamento é compreensível diante da revolta que se forma ante a dolorosa cena, e por um impulso mais natural que racional, os populares tomados de um sentimento de revolta podem tentar fazer justiça com as próprias mãos, e depois, é tarde. PERGUNTA: Essas pessoas foram atropeladas na RUA ou na CALÇADA!? Se essas pessoas foram atropeladas na rua há de pensar ainda mais com racionalidade. Pois, os obstáculos aumentam e quem está tentando, no desespero, controlar um veículo, tem seu raio de visão para escape reduzido. E quem está atrás de um volante com o veículo sem freio, certamente está tentando salvar a própria vida. Observando as imagens, é possível perceber que o mesmo tentou desviar e encontrar um local para jogar o carro, antes mesmo que este ganhasse ainda mais velocidade, podendo

terminar numa tragédia muito maior. A falta de observação e importância as questões do cenário é comprovada, desde o último acidente ocorrido há 18 anos. Todos culparam o motorista e o carro, é o que imagino. Mas ninguém, nem mesmo as autoridades locais tiveram suas atenções voltadas para as calçadas. HÁ CALÇADA TRANSITÁVEL NESSE TRECHO? PELO QUE VI, SÓ HÁ MATOS, JARDINS, CALÇADAS IRREGULARES E ETC...!!! E TODOS ESSES OBSTÁCULOS OBRIGAM OS PEDESTRES A TRAFEGAREM NA RUA, POIS, O DIREITO DE IR E VIR COM SEGURANÇA ESTÃO TOMADOS POR TODA SORTE DE OBSTÁCULOS E FALTA DE “VISÃO” DO PODER PÚBLICO. SE HOUVESSE UMA CALÇADA DECENTE E AS PESSOAS ESTIVESSEM EM CIMA DELA, TALVEZ NÃO TERIAMOS A CENAS QUE AÍ ESTÁ VIVENCIADA! CLARO QUE, CALÇADA POR SÍ SÓ NÃO RESOLVEM, MAS, SERIA UM OBSTÁCULO A MENOS NA RUA E O MOTORISTA TERIA MAIS ALGUMA ALTERNATIVA DE TENTAR PARAR O CARRO, AINDA QUE CUSTASSE A PROPRIA VIDA. POIS, PODERIA TENTAR BATER EM ALGUMA PAREDE OU EM OUTROS VEÍCULOS ESTACIONADOS, MAS, NUNCA ATROPELAR PEDESTRES. POIS, A AÇÃO NATURAL DE TODOS É DESVENCILHAR DAS PESSOAS EM QUALQUE SITUAÇÃO. PREFEITURA TEM SUA PARCELA DE CULPA E DE RESPONSABILIDADE, A QUAL, PROVAVELMENTE SERÁ PAGA PELO MOTORISTA. QUE JÁ ESTÁ PAGANDO. CULPA OU OMISSÃO? A prefeitura é culpada por não manter as calçadas e demais acessos públicos, destinado a pedestres, livres de obstáculos; por não fazer manutenções das calçadas e outras; por não exigir dos moradores que cuidem de suas calçadas; é culpada por não oferecer essas e outras condições de segurança aos pedestres, que é e são os mais frágeis no trânsito; é culpada pela inércia e omissão. Há 18 anos ocorreu um acidente no mesmo trecho e há 18 anos ou mais, as calçadas se encontram do mesmo jeito ou pior. O mais grave, ninguém aponta, cobra ou pune a prefeitura por isso!? Quem sabe agora, venham construir, zelar e manter as calçadas desobstruídas? PEDIDO ABERTO AO REPRESENTANTE DO MINISTÉRIO PÚBLICO Peço publicamente ao representante do egrégio Ministério Público Local, que venha atentar para tal situação e exigir, dentro das conformidades legais, que a prefeitura, através de seu representante legal e/ou responsáveis, cumpra com o seu papel de executivo, e cuide da segurança da população e das nossas crianças, bem como as dos demais cidadãos. Que seja construído no local, calçadas decentes e se possível, com barras de proteção lateral, chumbadas e soldadas umas as outras em cima do meio-fio, beirando a rua, de forma a orientar os pedestres a andarem pelas calçadas. Especialmente próximo as escolas. As quais, já deveriam conter faixas de pedestres com elevações e devidamente sinalizadas e cuidadas. Pois, há muitas faixas sem manutenções. Pede-se ainda, encarecidamente a promotoria pública, antes que tenhamos mais vítimas atropeladas, por estar trafegando na rua por falta de local adequado, e assim, expondo suas vidas a riscos como o que acabou de ocorrer. Desde já agradecemos a atenção que certamente será dispensada por essa promotoria, que, certamente não omitirá a esse pedido de providência, pois, o que está em jogo e ficou comprovado com a ocorrência desse trágico fato, são vidas. E lamentavelmente, mais uma vez, envolvendo crianças. Por: Winston Sales – Goval/MG


Cidade

Fevereiro/Março 2014 - Página 7

A PRAÇA QUE HÁ TEMPOS ENCONTRA-SE EM TOTAL ABANDONO, GANHA UM ESQUELETO DE CONCRETO A praça situada no bairro Eldorado, em carangola, além dos entulhos, matos e outras, ganhou agora um ornamento de alvenaria, um esqueleto de concreto. O abandono da praça é tamanho que, há anos se encontra no desleixo que as imagens denunciam. Como se não fosse o suficiente, foi construído no local uma estrutura de concreto (esqueleto), que, segundo dizem, seria uma academia para o povo. A única eficiência adminstrativa que pode ser visto também nessa praça é a facilidade com que se coloca o dinheiro público à ação do tempo. Curioso é as alegações que falta dinheiro nos cofres. Ora, ora, algo está incoerente, como falta dinheiro para algumas obras e sobra para outras compras. O brejo adquirido na varginha (lacerdina) custou milhares de reais do povo... Enquanto isso, vai começando e parando uma obra

aqui e outra alí. Em lacerdina há houtro esqueleto construído no que era um campo de futebol. O esqueleto seria uma quadra poliesportiva iniciada no governo anterior (Patrick), mas, o prefeito atual, acha por bem deixar

acabar do que concluí-la. Assim, mais uma vez, lá se vai o tão escasso dinheiro do cofre público. Público só nos termos, pois na prática, parece mais privado do que se imagina... E aí prefeito, é irrelevante tam-

bém a conclusão dessas e outras obras? É isso que a administração não gosta que a imprensa idependente publique ou divulgue? É isso que tem que ficar oculto as autoridades responsáveis em fiscalizar e a população!? Se for,

Algumas razões permitem indicar a possibilidade da volta ao consumo do arroz integral como uma boa opção para contribuir positivamente para a melhoria da alimentação e da saúde do povo brasileiro. Vejamos: 1) Facilidade da produção do arroz tipo “integral” nas mesmas maquinas já existentes para o beneficiamento do arroz branco, tipo brunido, de consumo tradicional. Basta desativar o brunidor. Maquinas de descansar arroz existem espalhadas por todas as regiões produtoras. 2) Ser o arroz cultivado e consumido em todos os estados, em todos os climas com possibilidades do descascamento do arroz no tipo integral, próximo do consumidor. Isto, pelo menos no eixo rural e nas cidades do interior. 3) Existem estudos comparando que antigamente o povo tinha melhor saúde porque se alimentava melhor com cerca de 70 produtos diferentes e alimentos mais integrais; atualmente o povo está cada vez mais doente porque sua alimentação está cada vez pior, deficiente, incompleta nos seus valores nutricionais; apenas quatro produtos fornecem cerca de 90% da alimentação básica da maioria da população. São eles: arroz, trigo (pão, macarrão), feijão e carne. A carne, pelo seu alto preço é pouco consumida pelas classes de menor poder aquisitivo. O arroz e o trigo são consumidos re-beneficiados, portanto eliminado do consumo humano, parte importante de seus nutrientes vitais. 4) Divulgação, nos últimos anos, da Macrobiótica, uma filosofia de alimentação e manutenção da saúde através da nutrição equilibrada, tendo como alimento básico o arroz integral, que vai assim sendo conhecido e aceito. 5) Receita médica, do arroz denominado “dietético” para doenças carências, que nada mais é do que o arroz integral, apenas descascado. O que é o arroz integral? É o arroz descascado. Possui uma coloração escura, amarelada

ou cinzenta. Tem um aspecto encardido por permanecer com a película do óleo do arroz e dissolvido no produto. Também esta película é rica em proteína e fibra. O arroz branco é branco por ter sido brunido, lixado, escovado, esfregado um grão contra o outro e todos contra a parede do brunidor por meio de uma escova de borracha. Uma operação efetuada após o descascamento, forçando a retirada da película escura e externa de grão que contem aquelas importantes substâncias vitais. O subproduto é denominado (farelinho do arroz) é destinado à alimentação animal. Por ser o arroz um prato predileto de cada lar, um dos alimentos atualmente mais consumido em cada casa, à volta ao consumo em sua forma integral, como era consumido antigamente (socado no pilão ou no monjolo), representará um grande avanço tecnológico na melhoria da qualidade nutricional do povo brasileiro. O arroz integral é diferente do arroz branco tanto no aspecto, na cor, no sabor, como no valor nutritivo. Principalmente no seu valor nutricional reside sua diferença positiva, superior, melhor. É preciso cada família analisar quando perde em saúde e em gastos com farmácia por deixar de consumir o arroz no seu valor total, integral. Vamos imitar a sabedoria milenar do chinês e japonês e dos povos orientais, que tendo o arroz como alimento principal e básico o consome no tipo integral, com toda sua película externa, rica em óleo, proteína, fibra, vitamina e minerais. Nosso organismo tem necessidade destas importantes substâncias vitais, denominadas de biologicamente ativas. Representa uma grande burrice, uma bestialidade incompreensível destinar aos animais substancias tão necessárias a alimentação do ser humano. Um desperdício imperdoável. Um atraso que precisa ser corrigido. II-O quadro abaixo mostra a diferença percentual dos nutrientes do arroz integral, comparando com arroz branco, brunido. Projetamos a contribuição do arroz em toneladas de proteí-

nas, gordura, amido, minerais e vitaminas para uma produção e consumo de 10 milhões de ton. Em casca, ou seja, aproximadamente 7.000.000 toneladas do produto beneficiado. Destacamos para as vitaminas B1, B2 e B5 as necessidades diárias e anuais por pessoa, e o total anual para nossa população de 140 milhões de brasileiros, assim como a contribuição percentual em referencia ao arroz integral brunido. Na análise do quadro acima, verificamos que se todos os brasileiros consumissem o arroz do tipo “integral”, haveria uma suplementação de 30% de Vit. B1, 36% da Vit. B2, em relação às necessidades totais da população. Este percentual também é valido para cada pessoa isoladamente. Para cada consumidor em particular. Cada brasileiro consome em media 50kg de arroz/ano (7.000.000.000 kg 140 milhões habitantes) ou sejam 136g/dia. Com 0,36mg/100g de Vit. B1 no arroz integral as 136 gramas fornecem 0,48mg ou sejam 32% das necessidades medias diárias. Vemos assim o potencial que existe para a melhoria da nutrição de nossa população ou de cada individuo em particular, voltando ao consumo do arroz integral, como era no tempo do pilão e do monjolo. Agora temos as máquinas que podem beneficiar o arroz do tipo integral, com menos gastos de energia do que para o arroz brunido. Somente desativando o brunidor para evitar o polimento do arroz e a retirada da película nutritiva rica me minerais e vitaminas, com bom teor de óleo, proteína e fibra. III-O histórico da palavra VITAMINA está ligado ao arroz integral. Em “Sugar Blues” William Dufty relata que em 1890 surgiu uma doença na Ilha de Java, posteriormente reconhecida como beribéri, que estava vitimando muita gente. Foram convocados médicos formados na Alemanha para pesquisar o caso. Um deles, Dr. Eijkman, retirou sangue de doentes e aplicou em galinhas criadas no pátio do Hospital, na suposição de sua transmissão para as aves

e na hipótese da contaminação através do sangue. Após algum tempo apareceram galinhas doentes, com sintomas semelhantes aos dos seres humanos, mas tanto aquelas que foram aplicadas o sangue quanto outras. Repentinamente as galinhas sararam, mas as pessoas continuavam a morrer. Indagando, soube que as galinhas normalmente eram tratadas com arroz em casca, mas no período em que adoeceram tinham sido alimentadas com arroz branco, pela falta ocasional do arroz em casca. Logo que a administração verificou que estavam dando arroz brunido as aves, considerando aquilo um desperdício, providenciou o retorno ao arroz integral e as galinhas recuperaram a saúde prontamente. Passou então a observar que entre os nativos da ilha, na ocasião, com cerca de 10 mil habitantes, em situação critica de higiene, não havia sequer um caso com aquela doença. Verificou que eles usavam o arroz descascado por eles próprios, na forma integral. Entretanto, encontrou vários nativos hospitalizados, mas oriundos da prisão por algum delito, onde consumiam o arroz brunido como os funcionários, administradores e militares, pessoal que estava adoecendo. Em seu relatório, Dr. Eijkman registrou a hipótese de que devia existir no arroz alguma substancia que evitava aquela doença ou que podia curála. Passados alguns anos, médicos poloneses encontrando aquela observação, passaram a alimentar pombos, galinhas e porquinho da índia com dieta exclusiva de arroz polido, conseguindo provocar os sintomas da beribéri naqueles animais. Dr. Funk, retirou de 418kg de arroz integral o correspondente a 170 gramas de farelinho e com uma pequena quantidade fez uma solução. Uma porção infinitesimal foi dada a uma pomba paralisada com a beribéri – ela recuperou-se em questão de horas. Em 1912 ele publicou sua ousada e radical teoria, segundo a qual uma substancia vital, presente no arroz integral, era removida no processo de refino. Batizou esta misteriosa força natural que havia descoberto no arroz integral, não polido.

Bairro Lacerdina está mesmo certo em defender a ditadura, enquanto que o povo fica com a ditamole (pasciência) por tanto descaso e desperdício. Por: Winston Sales - Goval/ MG.

Arroz integral na alimentação

Ele pegou a palavra latina para vida- VITA: e combinou-a com a palavra AMINE-VITAMINA. A vitamina anti - beribéri. Pag. 96-98. Passado quase um século, a maior parte da humanidade ainda continua consumindo o arroz refinado, brunido, com gastos suplementares de energia para remover aqueles importantes nutrientes contidos na película escura do arroz, necessários para a manutenção da saúde. Para a reintrodução do habito do consumo do arroz integral torna-se necessário: 1)Esclarecimento sobre suas vantagens superiores, em comparação com o arroz branco; suas diferenças; facilidade de obtenção nas tradicionais maquinas de beneficiamento, com maior rendimento e menor gasto de energia, por ser apenas descascado; 2) Pesquisa visando sua melhor conservação através de embalagem adequada de plástico ou de revestimento de cada grão com substancia inerte, protetora e isolante para evitar fermentação em contacto com a umidade do ar (isto para as grandes empresas distribuidoras); 3) Consumo obrigatório através da Merenda Escolar, habituando a criança a consumi-lo, apesar de sua diferença em cor, sabor, cheiro e dureza; 4) Estímulo à descentralização das máquinas de beneficiamento junto ao mercado consumidor, e pesquisas com micro-descascadores, para nível domestico ou da pequena propriedade rural; a realidade da eletrificação rural, já permite à microindustrialização; 5) Engajamento dos veículos de comunicação, da extensão rural, dos órgãos ligados à saúde e educação numa campanha para a volta aos produtos integrais e naturais, como rapadura ou açúcar mascavo, fubá e arroz integral, com a divulgação da economia em serviços médicos e hospitalares e de remédio, pela contribuição positiva na manutenção da SAÚDE. Engº. Agrº. Ruy Gripp (Ruy Gripp – Engº. Agrônomo – Banco do Brasil – Manhumirim –MG)


Fevereiro/Março 2014 - Página 8

Natal da Família Nolasco

Pela décima quinta vez consecutiva a Família Nolasco celebra o seu natal, doando a mais de mil carentes de nossa região, uma cesta básica alimentar, brinquedos para suas crianças, kits para gestantes e idosos, bicicletas, material escolar e etc. Era impressionante ver como todo o participante esperava, munido de seu cartão anual, ordeiramente, pela entrega daqueles bens, o que é prova de que quando a confiança impera entre as partes, o passar do tempo não é suficiente para abalar o ânimo dos interessados. Isso demonstra que a prática daquela família de dividir com os necessitados um pouco de sua bondade é realmente uma tradição. A promessa de solidariedade, afeto e respeito são os princípios norteadores de suas ações. Assim seguindo um costume de família, seus membros aprendem e ensinam a seus descendentes a arte de doar a seu semelhante carente, no dia natal, um singelo presente que vai lhe demonstrar que ele não está só neste mundo terreno, ou que pelo menos nesse dia, alguém se lembrou dele. E como deve ser reconfortante para quem precisa poder levar para casa um presente como aquele. Só quem precisa sabe avaliar a importância desse recebimento. Daí a gratidão e nossa admiração. Parabéns a Família Nolasco, nas pessoas de José Maurício de Lima Nolasco e Rosane Barbosa Nolasco e demais parentes pela nobreza desses atos de solidariedade humana e continuidade do que foi ensinado pelo exemplo da avó “Quiquita”, que iniciou modestamente aquela tradição. “Quem dá a quem precisa, recebe a gratidão de Deus.”

NOSSO TRABALHO USA UMA FERRAMENTA FUNDAMENTAL: O DIÁLOGO. Para a Anglo American, tão importante quanto ouvir o que as pessoas têm a dizer é responder cada dúvida, sugestão, elogio ou crítica enviados todos os dias. Por isso, o FALE CONOSCO se tornou nosso principal meio de diálogo com a comunidade, seja por telefone, caixas de manifestação, e-mail, carta ou pessoalmente, atingindo uma média de mais de 98% de manifestações respondidas em até 7 dias úteis. Um resultado do respeito pelas pessoas e da confiança de toda a comunidade em continuar interagindo com a empresa, de forma próxima e transparente.

www.angloamerican.com.br Funcionamento: todos os dias, das 9h às 13h e das 14h às 18h. Em outros horários, deixe o seu nome, o telefone com o DDD e o nome da cidade onde mora, que entraremos em contato.

facebook.com/AngloAmericanBR twitter.com/AngloAmericanBR


Edição: 41 - Fev/Març-2014