Issuu on Google+

Ano XI - Nº 38 - JUNHO DE 2013

Diretor: César Chaves de Oliveira

Circula na Vertente Ocidental do Caparaó e Zona da Mata Mineira - R$ 1,50

BANHEIRO DA DA RODOVIÁRIA RODOVIÁRIA PRAÇA DO BAIRRO ELDORADO BANHEIRO DE CARANGOLA CARANGOLA e COROADO ABANDONO DE

É a triste realidade, entra e sai, sai e entra prefeito e a praça. Localizada no bairro Eldorado continua no esquecimento e totalmente abandonada. Página 04

A rodoviária de Carangola, que é patrimônio público e que deveria dar um mínimo de conforto e higiene aos usuários encontra-se no estado em que a imagem apresenta, há mais de 3 meses Página 03

MICROÔNIBUS ESCOLAR PARADO POR FALTA DE PNEUS Página 04

FALTA DE SINALIZAÇÃO NO TREVO DE DIVINO

POLICLÍNICA DE CARANGOLA, EXEMPLO DA “FALTA” DE FISCALIZAÇÃO

Atenção autoridades, o trevo na BR-482, de acesso à cidade de Divino, necessita de melhor sinalização para os motoristas. O trevo tem sido cenário de vários acidentes, 4 acidentes recentes ocorreu no local, três com automóvel e um com motociclista. Página 05

Na policlínica de Carangola, na Rua Olímpio Machado, no centro da cidade, constata como é precária a “falta” de fiscalização, pelo menos nos setores de poderes públicos. Onde quase nenhuma fiscalização é realizada, por aqueles que têm a responsabilidade de fazê-lo. Página 03

PREFEITURA SUSPENDE PATROLAMENTO DE ESTRADAS

Boa parte das estradas rurais do município receberam reparos e melhorias, mas principal trabalho de patrolamento ainda não foi concluído Devido algumas exigências não atendidas pelas empresas que participaram do última licitação para a execução de serviço de patrolamento das estradas rurais de Manhuaçu, o Prefeito Nailton Heringer decidiu suspender o processo. Página 06

Dr. Fábio Morando

(32) 3741-4086


Junho 2012 - Página 2

Bicicleta revolucionou o sexo e a genética Engº Agrº Ruy Gripp

O jornal “O Tempo”, de Belo Horizonte - MG, em 15-11-12 publicou reportagem com o titulo “Bicicleta revolucionou o sexo e a genética” que iremos reproduzir pelas curiosas, importantes e práticas informações de Harrison Keely sobre estudos de Stephen Jones, professor do University College de Londres, Grã Bretanha. Vejamos: “Transformação. Invenção foi crucial para evolução humana, para geneticista britânico. Meio de transporte fez com que homens buscassem parceiras em outras aldeias. Londres Reino Unido. Que invenção pode ter sido mais revolucionária para o sexo do que a pílula anticoncepcional, a camisinha ou o Viagra? Para um dos geneticistas mais renomados da Grã-Bretanha, a resposta é clara: a bicicleta. Stephen Jones, professor do University College Londres (UCL), uma das mais respeitadas instituições de ensino e pesquisa do país, destaca que a invenção da bicicleta foi o evento mais importante dos últimos 100 mil anos da história da evolução humana. Para Jones, em entrevista ao programa da BBC, Science Club, a bicicleta “fez com que os homens não se limitassem mais a encontrar sua companheira sexual na porta ao lado, mas, sim, transportar-se a aldeias vizinhas e manter relações sexuais com mulher do povoado ao lado” Transporte eficiente Embora a bicicleta tenha sido inventada no inicio do século XIX, não foi até pouco mais de um século atrás que se converteu em um fenômeno de massa. Essa maravilha da engenharia se converteu em um sistema de transporte barato, eficiente e acessível a homens e mulheres de todas as classes sociais. Nos jornais britânicos daqueles dias, é possível encontrar noticias de que a

considerações acima sobre a bicicleta foram reproduzidos dos textos citados: Jornal “O Tempo”, de 15-11-12 e da obra de 322 páginas com o titulo: ”La Bicicleta y Los Triciclos” de Ricardo A. Navarro, CETAL, Chile, 1985. Tem como objeti-

JORNALISTA RESPONSÁVEL Tarciso Alves: DRT/MG JP-8422 REDAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO

Rua Manoel Gomes Linhares, 81 - B. Lacerdina - Carangola - MG

Fone: (32) 9934-4633

Engº. Agrº. Ruy Gripp.

José Daniel e o amigo, Sebastião Novais

bicicleta reduziu a freqüência do comparecimento de pessoas a igrejas, criou novas tendências de cortejo entre os jovens e até mesmo provocou uma diminuição no uso do piano. Mas, além das transformações sociais, a ciência destaca que a contribuição mais importante da bicicleta se refletiu nos nossos genes. Stephen Stearns, professor de ecologia da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, defende que a bicicleta ampliou em 48 km a distância de “paquera” dos homens no final do século XIX. Pavimento – Para o professor Stephen Stearns, a bicicleta estimulou a pavimentação das ruas, o que facilitou, mais tarde, a incorporação do automóvel ao mundo de transporte. “Segundo especialistas, deu-se assim o início a um processo de migração que dura até hoje.” Do artigo citado, de O Tempo, 1511-12. Complementando o assunto sobre Bicicleta, transcrevemos da obra “La Bicicleta y Los Triciclos”, em espanhol, publicado em 1985 pela CETAL (Centro de Estudos em Tecnologia Apropriada para a America Latina) de Ricardo A.

CIRCULAÇÃO Vertente Ocidental do Pico da Bandeira e Zona da Mata Mineira Cidades: Alto Jequitibá, Abre Campo, Alto Caparaó, Carangola, Caparaó, Caiana, Divino, Espera Feliz, Faria Lemos, Fervedouro, Lajinha, Manhuaçu, Manhumirim, Matipó, São João do Manhuaçu, Simonésia, Santa Margarida, São Francisco do Glória, Tombos e Orizânia TIRAGEM: 5.000 exemplares (edição mensal) Assinatura semestral: R$ 20,00

COLABORADORES: Eng°. Agr°. Ruy Gripp e Winston Sales Obs.: As matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores.

CARTAS PARA A REDAÇÃO As cartas para a redação de “O Vertente” devem ser endereçadas para: Rua Manoel Gomes Linhares, 81 -Casa- B. Varginha - Carangola - MG-

jornal-vertente@bol.com.br

Fone: (32) 9934-4633 As cartas devem ser encaminhadas com assinatura, identificação, endereço e telefone do remetente. “O Vertente” reserva-se o direito de selecioná-las e resumi-las para publicação.

Tel.: (33) 9904-3911 -

Navarro e outros o seguinte: “Alternativas de Transporte em América Latina da P.26 em diante: ”Vantagens da bicicleta: 1-Sua versatilidade – Com a bicicleta pode-se ir a qualquer parte, podendo levá-la ainda no interior de um avião ou outro veículo motorizado durante viagens longas, ou onde se pode passar somente a pé...; 2- Consome poucos recursos - Utilizar uma bicicleta equivale a poupar energia e minimizar o consumo de outros recursos; 3- É eficiente para transportar carga e deslocar rapidamente...; 4- Pode criar fontes de trabalho com pequeno investimento; 5- Pode contribuir para facilitar a prestação de serviços sociais; 6- Não requer altos investimentos em infra-estrutura de trafico; 7- É ecologicamente inofensiva; 8- Usa eficientemente o espaço público: em estacionamento um carro equivale a umas 20 ou 25 bicicletas...: 9Contribui para melhorar saúde das pessoas. O uso normal da bicicleta, além de ser divertido, agradável, mantém o individuo fazendo um nível de exercício adequado para a saúde, pois uma vida sedentária pode contribuir a criar certos problemas como arteriosclerose nas artérias coronárias, causa principal de ataques do coração. 10- Contribui para criar um clima de paz nas cidades. Nas cidades grandes se vive naturalmente em u clima de tensão e agressividade. Entre os fatores que contribuem a isto estão o ruído, a contaminação, os congestionamentos de tráfico, a falta de áreas verdes e lugares de recreio. 11- Pode contribuir para uma sociedade mais estável... 12- Contribui para diminuir o endividamento e a dependência do país, com os altos gastos com combustível.... Nota – Os estudos e

A Revista Piauí de 07/01/2013 nos anais de ciência da P.34 publicou importante reportagem com o título “A Solução do Mosquito – Engenharia genética pode acabar com a dengue?” De Michael Specter. Resolvemos transcrever parte do assunto, pois a dengue é uma doença e problema atual no mundo inteiro. O vírus é transmitido pelo Aedes Aegypt. Vejamos a seguir: “Poucas pessoas, a menos que viajem com um microscópio eletrônico, notaria algum dia o ovo de um mosquito Aedes Aegypt. No entanto, esses insetos nos seguem por todo canto. Eles podem se reproduzir em uma colher de chá de água e seus ovos já foram encontrados em latas, garrafas de cerveja, barris, jarros, vasos de flores, xícaras, tanques, banheiras, bueiros, cisternas, fossas, bocas de lobo e tanques de criação de peixes. Eles acasalam no orvalho de lírios-aranha, orelhas-de-elefante, goiabeiras, folhas de palmeiras, nos buracos de rochas e em recifes de corais. Mais do que em qualquer outro lugar, talvez, o Aedes Aegypt se desenvolve nos sulcos úmidos e escondidos de pneus de carros usados. Quando adultos, os mosquitos são estranhamente bonitos: negros, com manchas brancas no tórax e anéis brancos nas pernas. Os Aedes, porém, estão entre as criaturas mais mortíferas da Terra. Antes do descobrimento da vacina nos anos 30, o mosquito transmitiu o vírus da febre amarela a milhões de pessoas com uma eficiência devastadora. Na Guerra Hispano-Americana, no final do século XIX, os soldados dos Estados Unidos sofreram mais mortes causadas pela febre amarela do que pelo fogo inimigo. O mosquito também transmite dengue, uma das doenças virais que se disseminam mais rapidamente no mundo. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a dengue infecta pelo menos 50 milhões de pessoas por ano (no Brasil, segundo o Ministério da Saúde, foram 764 mil casos diagnosticados em 2011). Para os que têm sorte, um episódio de dengue parece uma forma leve de gripe. Mais de meio milhão de pessoas, entretanto, ficam gravemente enfermas, por causa da doença. Muitas desenvolvem a febre hemorrágica, que causa vômito e, com freqüência, sangramento nasal, na boca ou na pele (no Brasil houve 2.802 casos confirmados em 2011). A dor pode ser tão lancinante que a virose tem o apelido de febre quebra-ossos. Não há vacina, cura ou tratamento eficaz para a dengue. O único modo de combater a doença tem sido envenenar os insetos que a transportam. Isso significa envolver jardins, ruas e parques públicos em uma nuvem de inseticida. Agora há outra abordagem, promissora, mas experimental: uma empresa de biotecnologia britânica chamada Oxitec desenvolveu um método de modificação de estru-

Winston Sales Envie sua opinião ou sugestão: E-mail:

jornal-vertente@bol.com.br jornalovertente.

Diagramação e formatação:Gerson Coxinha e-mail:gersoncoxinha@hotmail.com

estacionamento pelo excesso de veículos nas cidades e rodovias. Ruy Gripp- 12-02-13 (Publicado na Tribuna. do Leste de 17-2-13)

Dengue - A Solução do Mosquito (I)

Fundado em 25 de maio de 2001 CNPJ 04.566.203/0001-09 DIRETOR RESPONSÁVEL: César Chaves de Oliveira

vo despertar a população para os benefícios do uso da bicicleta em oposição aos veículos automotores: caros, de elevados gastos em impostos, combustível, mecânica, poluição ambiental, acidentes fatais, roubos, e dificuldades de

Impressão: Editora e Gráfica Leste

redacao@yahoo.com.br

tura genética do macho do mosquito Aedes que consiste basicamente em transformá-lo em um mutante capaz de destruir sua própria espécie. Alguns meses atrás estive em um laboratório úmido e fétido da Moscamed, uma instituição de pesquisa com insetos na cidade brasileira de Juazeiro (BA), que possui uma das maiores taxas de incidência da dengue do mundo. Um recipiente plástico do tamanho de uma xícara de café expressa estava sobre o banco à minha frente, repleto de algo parecido com tapioca preta: uma massa granular e glutinosa contendo milhões de ovos do mosquito modificado da Oxitec. Juntos, os ovos pesavam 10 gramas, o equivalente ao peso de três moedas de 5 centavos. A Oxitec, abreviação do Oxford Insect Technologies, basicamente transformou a Moscamed em uma linha de montagem entomológica. Em um espaço estritamente controlado e excessivamente úmido, os mosquitos são chocados, criados e alimentados com uma combinação de sangue de cabra e ração para peixe, e então se reproduzem. Depois disso, os técnicos do laboratório destroem as fêmeas que eles criaram e libertam os machos para irem atrás do verdadeiro e único propósito da vida: encontrar fêmeas na natureza para se acasalar. Os ovos fertilizados por esses machos modificados geneticamente serão chocados normalmente, mas logo depois, e bem antes que os novos mosquitos possam voar, os genes fatais irão prevalecer matando todos os insetos. O objetivo é ao mesmo tempo simples e audacioso: controlar a população nativa do Aedes Aegypt e exterminá-la juntamente com as doenças que carrega. Os mosquitos modificados, conhecidos oficialmente como OX513A, levam uma vida breve, mas privilegiada. O processo inteiro, da criação à destruição, demora menos de duas semanas. Os ovos de menos de 1 milímetro de comprimento têm coloração branca leitosa após serem postos. Depois de algumas horas eles ficam endurecidos, adquirem uma cutícula protetora e se tornam brilhantes e pretos. Olhando ao redor do laboratório, notei prateleiras forradas com lençóis brancos compridos; cada lençol estava coberto por dezenas de milhares de pontos do tamanho de um alfinete que pareciam algum tipo de código de computador. Os ovos podem sobreviver desse modo por um ano, depois de quatro dias, entretanto, eles são mergulhados em potes cheios de água a 27 ºC – temperatura que permite aos ovos chocarem em menos de uma hora. Nota – Pretendemos continuar com a Solução do Mosquito, da revista Piauí de 07-01-13 de Michael Specter que da P.34 a 39 relata a possibilidade do controle do mosquito transmissor da DENGUE através da engenharia genética já em experimento pratico em Juazeiro-BA, tendo como base a modificação genética, obtendo um transgênico capaz de eliminar a própria espécie.­­­­­


ARTIGO

Junho 2012 - Página 3

BANHEIRO DA RODOVIÁRIA DE CARANGOLA PONTO TURÍSTICO, VOCÊ TURISTA FAÇA UMA VISITA!!!

A rodoviária de Carangola, que é patrimônio público e que deveria dar um mínimo de conforto e higiene aos usuários encontra-se no estado em que a imagem apresenta, há mais de 3 meses. Onde está indo o dinheiro da taxas cobrada dos passageiros? Ninguém está vendo tal situação? Onde está o administrador da rodoviária? Cuidar dos bens públicos é o que menos importa, na mentalidade e prática de muitos administradores públicos. É lamentável que o povo e usuários fiquem em silêncio diante de tanto descaso com a própria população e com bens que custa o suor do trabalho de cada um. O banheiro está literalmente um lixo. Como pode uma cidade no porte de Carangola, que já foi citada como a ‘princesinha da mata’ e referência em vários segmentos, hoje a referência é o que a imagem denuncia. Onde está o Secretário de Turismo? Será que o nobre secretário não enxerga que a rodoviária é o “portão de entrada” de uma cidade? Que imagem os turista levam diante deste cenário? Vamos “acreditar” que as autoridades, todas elas, desconheçam esses e outros problemas latentes e os que estão por vir. Vejam na imagem o sacrifício que um cidadão “idoso” está tendo para dar uma “mijada” (nº 1), nem os idosos estão sendo respeita-

dos, quiçá o coitado que irá executar o nº 2. O estado do banheiro é perigoso e insalubre, a pessoa corre grande risco de contrair uma doença e perder o “crânio do Pinguelo”. Quando o “Hulk – guarda florestal” e policial aposentado, estava à frente da administração da rodoviária, tínhamos uma sensação de um pouco mais de conforto e limpeza no local. Em visita a Carangola, foi possível notar alguma mudança, para melhor, com algumas reformas que o Hulk executou, na medida do possível, na rodoviária. Em conversa com Hulk, ele falava com sentimento dos planos de dar ainda mais conforto e melhorias para rodoviária. A maioria das coisas úteis que existe na rodoviária hoje é da administração do Hulk. Dentre outras a disponibilidade de rampa para cadeirantes e a limpeza constante da rodoviária. Não dá para entender como que se retira de um setor, uma pessoa que tem visão e faz tudo para dar melhor condições aos usuários e justificar os gastos com taxas de embarque. Onde estão os fiscais da “Vigilância” Sanitária, onde estão os vereadores e demais responsáveis em fiscalizar o desleixo dos administradores públicos? QUANDO TAL QUADRO PODERÁ MUDAR? A sociedade só perceberá alguma mudança, quando

os responsáveis por fiscalizar esses e outros atos, deixarem por um instante, suas salas refrigeradas e confortáveis e irem às ruas e interagirem diretamente com a população e buscar usar os mesmos ambiente que a grande maioria da população é obrigada a usar. Pelo menos darão a falsa impressão de estarem sentindo na pele o que o povo sente. Isso é cuidar e zelar da população, isso é cuidar zelar dos bens públicos? É para isso que se cobra a taxa de embarque? A população e usuários esperam uma providência rápida nesta questão e que o modelo atual de banheiro seja revisto. Se em mais de 3 meses ninguém viu e não tomou providências, apelamos para a sensibilidade do Poder Judiciário, no intuito da população e usuários do terminal rodoviário, ter pelo menos a sensação de terem seus direitos respeitados (de ir e vir com conforto e higiene). Agora se questiona: a situação “imunda” do banheiro, dentre outras, é digna de um ser humano, pagador de impostos e taxas de embarque, ser obrigado a enfrentar? Por: Winston Sales – Goval-MG.

CADÊ, ONDE FOI PARAR?!

POLICLÍNICA DE CARANGOLA, EXEMPLO DA “FALTA” DE FISCALIZAÇÃO. PELO MENOS ALÍ.

Na policlínica de Carangola, na Rua Olímpio Machado, no centro da cidade, constata como é precária a “falta” de fiscalização, pelo menos nos setores de poderes públicos. Onde quase nenhuma fiscalização é realizada, por aqueles que têm a responsabilidade de fazê-lo. Na parede o que se vê são apenas uma placa que lembra a imagem de que ali deveria existir um extintor para possível combate a incêndio. O que é obrigatório e passível de multas, quando não muito, até a interdição dos estabelecimentos dos ‘comuns’ (cidadãos).

CADÊ? As autoridades responsáveis em fiscalizar tal situação, que é de extrema importância para a segurança dos usuários de tal ambiente? Fiscalização e cobrança deveriam começar de dentro para fora pelas autoridades e órgãos responsáveis, se existisse menos complacência a prefeitura de Carangola não teria desmoronado, como tempos atrás ocorreu. Por sorte ninguém se feriu na ocasião. Pouco tempo atrás vários comércios foram visitados, notificados e obrigados a se adequarem as exigências de segurança e etc., O que é correto! Mas, não seriam corretas tais exigências e multas serem também direcionadas aos departamentos público municipais, estaduais e etc.? Onde está a Lei para todos? Parece que a Lei é mesmo para todos, mas, a penalidade se restringe a alguns. ONDE FOI PARAR os 3 extintores que há tempos não são vistos no respectivo local? Em demais localidades é de responsabilidade do Corpo de Bombeiros tal fiscalização e a imediata notificação e aplicação de multas. Tal qual ocorre nos demais estabelecimentos. Em Carangola é responsabilidade de quem? FISCALIZAÇÃO: Quanto à fiscalização, desta e de outra natureza, pode ser feita por qualquer cidadão e encaminhada ao setor adequado e até mesmo ao conhecimento da Promotoria Pública local, para as providências e penalidades cabíveis. O incrível é que passa o tempo e ninguém consegue enxergar tais falhas e irregularidades.

O que comprova que o responsável pelo setor pouco se interessa ou sabe no que tange cumprir procedimentos obrigatórios e zelo pelo ambiente o qual é responsável. É papel também dos vereadores exigirem que o responsável do local reponha o extintor ao seu local de origem. O vereador Leandrinho, é um dos que tem conhecimento, pelo menos da inexistência de tal item de segurança. AGORA VAI TER QUE APARECER OS 3 EXTINTORES: Agora espera-se que ao tomarem ciência através desta matéria, as autoridades responsáveis pela segurança e prevenção de acidentes e outras, tomem imediata atitude. Bombeiros; e em especial ao Poder Judiciário, que conforme discurso da própria Juíza, Fabiana, está “sensível aos problemas sociais”, como ocorreu na

epidemia de Deng no município, que há época sentenciou o município. Antes que arrombem as portas para só depois instalarem uma tranca, os extintores, que supostamente tenham sumido devem retornar ao respectivo ponto de fixação, que certamente foi indicado por algum membro do corpo de bombeiros. BOATE KISS, teve a tragédia consumada, que é exemplo de falta de fiscalização. Depois desta matéria, certamente estaremos vendo mais uma vez, o poder judiciário intervir em prol da sociedade carangolense, em mais este pequenino caso de desleixo do poder executivo e seus comandados. Na próxima edição estaremos informando o desfecho. Por: Winston Sales – Goval-MG


Junho 2012 - Página 4

Temos acompanhado, desde o seu nascimento, o crescimento desta princesinha e agora, ao completar os seus 5 aninhos (como passa rápido este tempo!), o Jornal O Vertente parabeniza os pais Paulinho e Cris Honorato, pela educação que vem dando-lhe, a ponto de ser a menina obediente, amorosa e agradável que é. Parabéns, Ainoã, pelo caráter que vem sendo esculpido em você!

Dona Maria Lucia Rodrigues e o neto, Lucas Rodrigues

PRAÇA DO BAIRRO ELDORADO e COROADO MAIS DE UMA DÉCADA DE ABANDONO

É a triste realidade, entra e sai, sai e entra prefeito e a praça. Localizada no bairro Eldorado continua no esquecimento e totalmente abandonada. Enquanto que os moradores locais não conseguem usufruir de momento de contração no que deveria ser um local de lazer para todos. Igualmente representada à figura do desleixo e descaso é também a rua que contorna ao local. Mais de 10 anos sem que alguém mova uma palha sequer, é a paisagem da vergonha e do desrespeito aos moradores, que já não sabem mais a quem recorrer. Enquanto isso, a praça nada mais é do que um monte de concreto e mato tampando mais um desperdício do dinheiro público. A cena reforça o argumento da promotora de Justiça, Drª. Flávia, “que está deficitário”. Enquanto que na prática a situação é mais grave do que deficitário. Que bom se o problema fosse apenas a questão do lixo, pois, vai além da imaginação, pois, os inúmeros gastos do dinheiro público com obras que começa e são abandonada, outras que são concluídas e logo em seguida já precisam de reparos e etc... E dizer que não é de conhecimento e não é previsível é estranho, pois em matérias anteriores já foi citado por este (“profeta”), que bom seria que o calçadão, dentre outras, agüentassem no mínimo um ano sem ter que ser restauradas. E nada, nenhuma apuração para se descobrir o que ocorre com tais obras foi mencionada por quem quer que seja. A única certeza e eficiência é que: QUEM PAGA A CONTA DOS DESPERDÍCIOS E DESCASOS É E SEMPRE SERÁ O POVO! ATÉ QUE ESTA MESMA POPULAÇÃO ACORDE E DÊ UM BASTA AO PERMISSIVO E PASSIMONIAS. Por: Winston Sales – Goval-MG.

ESTE É O RETRATO DA PREOCUPAÇÃO DOS MEMBROS DOS PODERES PÚBLICO, PELO BEM ESTAR DAQUELES QUE SUSTENTAM OS ÓRGÃOS PÚBLICOS, FEDERAL, ESTADUAIS E MUNICIPAIS. É PARA ISSO QUE SE COBRA TANTOS IMPOSTOS? ESTA IMAGEM TRAZ ALGUMA SAÚDE A POPULAÇÃO?

BRIGADA DE APOIO VOLUNTÁRIO DE EMERGÉNCIA

TEL.: (32) 9968-4220 SER VOLUNTÁRIO, UM ATO DE AMOR!


n

Cidade

Junho 2012 - Página 5

TRANSITO

MÁ CONSERVAÇÃO E A FALTA DE MANUTENÇÃO PODEM PREJUDICAR USUÁRIOS

Em Carangola é possível notar que várias lombadas (quebra-molas) há tempos não passam por manutenções de conservação, pois, as pinturas não mais existem e encontram-se praticamente invisíveis. O que para um pedestre é quase impossível perceber quiçá para alguém que está ao volante. Misteriosamente as autoridades parece não atentarem para tais situações e buscar junto ao setor responsável providências que venham dar pelo menos a sensação de segurança no transito. Outra curiosidade é o fato de não haver placa indicando e apontando a existência das lombadas, como é regular em demais localidades e vias públicas. Mais estranho ainda é imaginar que, com tantas autoridades responsáveis em sugerir, acompanhar e fiscalizar a implantação de tais sinalizações, não notarem a falta de tais informações. Onde houver radares, redutores de velocidade e etc., têm que existir de forma prévia, placas informando a velocidade e a distância aproximada e a existência de tais dispositivos, do contrário, fica a interpretação de haver mais uma armadilha do que a intenção de organizar, orientar e dar alguma segurança. Os dois “quebra-molas” instalados nos extremos da via, em frente à rodoviária

de Carangola denunciam mais uma situação da falta de manutenção. Onde deveria haver de forma nítida a indicação de faixa de pedestre, há apenas a elevação com ranhuras quase invisíveis. Sinalizações que visam a orientar pedestres e motoristas deveriam receber mais atenção e constantes manutenções. Estudar a situação do trânsito é plausível, mas, pouco ou nada adianta se não existir uma permanente

manutenção. Acidentes: é sabido que a maioria dos acidentes ocorrem por imprudência dos motoristas, seja por excesso de velocidade e outros abusos. O desrespeito as leis de trânsito é comum. A falta de educação no trânsito é explícita, pois, independente de haver faixa de pedestre ou não e não havendo sinalização, a preferência deveria ser dos pedestres, quando estes demonstrarem a intenção de atravessar uma via. Mas, não o comum, por falta de fiscalização e educação. Multas: falta de informação em placas regulamentares induzem os agentes de trânsito a erro e a cometerem injustiças. Como por exemplo: placa regulamentando vaga para idoso e nesta mesma placa não há informação indicando período de parada (caso seja necessário) e nem tampouco, a obrigatoriedade de está portando documento específico e que este tenha que ficar exposto no painel do veículo, uma vez que o condutor, em caso de dúvida da autoridade, apresente algum documento que o identifique. Indagação: Certamente muitos usuários das vias indagam: “com tantos buracos, matos e sujeiras pelas vias, ainda há a necessidade de mais redutores?” Por: Winston Sales – Goval_MG.

FALTA DE SINALIZAÇÃO NO TREVO DE DIVINO-MG, BR-482 EXPÕE MOTORISTA A RISCO DE MORTE Atenção autoridades, o trevo na BR-482, de acesso à cidade de Divino, necessita de melhor sinalização para os motoristas. O trevo tem sido cenário de vários acidentes, 4 acidentes recentes ocorreu no local, três com automóvel e um com motociclista. O perigo aumenta em situação de neblina, pois, a visão fica comprometida e a curva fechada e a falta de uma proteção têm facilitado a queda de veículos dentro do riacho. A inserção de placas informando o perigo, bem como a instalação de proteções na cabeça da curva poderá evitar a notícia de acidentes fatais no local. Assim, chamamos a atenção dos setores competentes, em especial ao DENIT a dar um pouco mais de atenção para o problema antes que mortes venham ocorrer no local, e que, a falta de sinalização seja um dos fatores contribuintes. Agora que as autoridades responsáveis estão tomando ciência do problema, passam a ser co-responsáveis em caso de acidentes. Aguarda-se e espera apreciação e providência urgente para o eminente risco que o atual trecho está oferecendo a todos, por deficiência e falta de proteção no local. Por: Winston Sales – Gov. Valadares-MG.


Junho 2012 - Página 6

MORADORES DE MATIPÓ SÃO OBRIGADOS A CONVIVER COM ESGOTO A CÉU ABERTO

Caso sem “solução”: Moradores da pequena cidade de Matipó-MG, a aproximadamente 250Km de Belo Horizonte, vem sofrendo, há muito, com esgoto que corre a céu aberto, sem que nenhuma providência seja tomada pelo executivo local. Enquanto a atenção e boa vontade em solucionar o problema, “a mesma que incansavelmente se fez presente durante a campanha eleitoral”, não surgem, os moradores da Rua Nossa Senhora da Conceição, próximo ao número 695, bairro Palhada, permanece exposto aos riscos de contraírem doenças e ter que tolerar o forte mau cheiro e infestações de toda sorte de pragas. O absurdo da ignorância campeia atrelada a falta de respeito e incompetência do poder executivo de, aparentemente, não querer ou não poder solucionar este grave caso de saúde pública. O caso parece sem “solução”. Paralelo: traçando um paralelo entre o valor gasto no notável churrasco (11 bois no rolete), na ocasião da festa de posse, daria para solucionar o inadmissível problema que a cada dia que passa só piora. Sabem do problema e não resolvem: argumentar desconhecimento é mais uma mentira, uma vez que, moradores e vítimas desta mazela foram por várias vezes à Prefeitura apresentar e buscar uma solução e até o momento nem uma manifestação de interesse foi notada. Aliás, o que é bem comum pelo país a fora! Ve r g o n h a o u f a l t a dela?!: Se o problema fosse

afastado do perímetro urbano, até que poderia levar em consideração algum entrave, mas, esta vergonha está acontecendo, praticamente na porta da prefeitura, ou seja, no centro da cidade. Vergonha é deixar que tal fato tenha que se tornar público em outras localidades do estado para que se comece a tomar alguma providência. Falta de vergonha é saber da situação e ignorar os riscos que os moradores, pagadores de impostos estão expostos e não se move uma palha sequer. Cadê eles?! Os moradores que estão ficando praticamente na “merda” estão querendo saber onde andam os vereadores, os mesmos que foram de casa em casa torrar o saco, incomodar, filar café e encher o ouvido da população com conversas fiadas e soluções mentirosas para se elegerem. Ficaram todos cegos e surdos depois de eleitos? Perderam a “visão, audição e olfato” uma vez que não conseguem ou não querem ver, dentre outros, o problema do esgoto a céu aberto, não percebem o mau cheiro que o mesmo exala e não escutam o clamor popular. Ainda há uns que tem o desplante de falar sobre saúde pública em discursos convenientes. Moradores Apelam: um dos moradores disse ter liberado o quintal de sua casa para o trânsito de máquinas da prefeitura, caso seja necessário, para acabar com o esgoto aberto. Mesmo assim, até o momento nada. Um Sr., de mais ou me-

nos 70 anos de idade, Neuzinho, antigo morador é um dos que se sentem prejudicados com a situação, pois, o esgoto passa rente ao muro de sua residência. Como é possível ver na imagem. “Não estamos pedindo nada demais, nem impossível, nem tampouco favores, mas sim, o que é possível ser feito e o mínimo de respeito e atenção com nossa saúde”. Desaba-

Tecno-Med Tecnologia em Medicina Ltda. Tomografia Computadorizada Densitometria Óssea

Pça. Cel. João Marcelino, 26 – Centro Fone: (32) 3741-4702 - Carangola – MG Já está em funcionamento o EQUIPAMENTO PARA DENSITOMETRIA ÓSSEA de última geração de origem americana marca HOLOGIC modelo QDR 4000 PLUS, para Coluna lombar (AP e supino lateral), Fêmur direito e esquerdo, Modo de Comparação, Controle de qualidade, Análise de escoliose, Referência de normais, Braço, Coluna infantil, Região de interesse específica, Alta resolução regional Software para laudo em uma folha, sendo de grande utilidade em diversas especialidades. Computador Pentium 200 Mhz, Hard Disk 500Mb, Interface gráfica de alta resolução.

Direção: Dr. Marcelo de Almeida

fa Neuzinho. Ministério Público: Dentre tantos problemas, os casos em especial que comprometem a saúde pública devem ser de conhecimento do Ministério Público, uma vez que não se obteve êxito junto ao executivo. Certamente o órgão é competente e tem a obrigação, e o dever de apurar quaisquer denúncias, e sendo comprovado, executar e penalizar

os responsáveis, conforme os ditames legais. Providências: Por todo o país é possível ver inúmera ações do MP contra políticos que não zelam pelo bem estar da populaç��o. Ações do MP contra o desleixo político tem se tornado sido trazido desgastes àqueles políticos, que após eleitos se julgam senhores da situação e se agarram, e se apóiam na quase certeza da impunidade. Porém, muitos estão tendo péssimos resultados ao julgar que a maioria dos representantes do MP compactua com os desrespeitos aos preceitos legais. O caso em questão não será diferente, pois, representantes do MP da Comarca de Abre Campo, tomará todas as

providências cabíveis para que uma breve e emergente solução seja tomada. Saúde: zelar pela saúde e bem estar da população, não é favor e sim obrigação da União, Estados e Municípios. Como é obrigação do MP verificar, identificar, executar e responsabilizar os potenciais autores. Os moradores aguardam as providências dos órgãos públicos responsáveis. Esperamos que na próxima edição, possamos reportar quais medidas foram tomadas para livrar os moradores, que em pleno século XXI ainda tem que conviver com esgoto a céu aberto, e o mais grave, em pleno perímetro urbano. Por: Winston Sales –

PREFEITURA SUSPENDE PATROLAMENTO DE ESTRADAS

Boa parte das estradas rurais do município receberam reparos e melhorias, mas principal trabalho de patrolamento ainda não foi concluído Devido algumas exigências não atendidas pelas empresas que participaram do última licitação para a execução de serviço de patrolamento das estradas rurais de Manhuaçu, o Prefeito Nailton Heringer decidiu suspender o processo. Dentro do exigido no processo as empresas concorrentes não atenderam às exigências, contrariando dispositivo da lei 8.666/93, que normatiza as licitações e contratos da administração pública. O artigo terceiro diz que a “...licitação destina-se a garantir a observância do princípio constitucional da isonomia e a selecionar a proposta mais vantajosa para a administração e será processada, julgada em estrita conformidade com os princípios básicos da legalidade...”. Para a surpresa do Governo municipal, as empresas que concorreram e foram vencedoras não tinham o objeto principal para a prestação do serviço licitado. O prefeito Nailton Heringer explica que ficou chateado ao tomar conhecimento da situação e de

imediato tomou a decisão de suspender o serviço, mesmo sabendo que os produtores rurais do município necessitam da estrada conservada para escoar a produção. “Não tive alternativa, senão suspender o direito dos três primeiros colocados no processo de licitação, que concorreram sem ter o principal o objeto a ser contratado: a máquina exigida no edital” – disse Heringer. De acordo como Chefe do Executivo, anteriormente existia o famoso “jeitinho de acertar as coisa” e então os empresários participantes apresentaram uma máquina de 140 cavalos. No processo exigia máquina de duzentos cavalos. De imediato, o prefeito determinou que os participantes da licitação fossem notificados e isso os proibiriam de participarem de novas concorrências do gênero no município. Solicitou ao setor competente que fosse aberto outro processo licitatório, que deve demorar aproximadamente trinta dias para ser concluído. O prefeito destaca que sua vontade é garantir o dinamismo nas obras do município, atendendo as demandas e planos do Go-

verno, bem como os anseios das comunidades que tanto necessitam desse tipo de serviço. “Quero deixar claro que, não se trata de uma inércia do governo e sim o vício daqueles que no passado achavam que tudo poderia ser feito. Mas, agora o gestor prima pela transparência de todas as secretarias. Só pagamos as horas que, verdadeiramente são trabalhados. Essa é uma nova fase de Administração” - garantiu. Atualmente, a Secretaria Municipal de Obras não dispõem de máquinas para executar os serviços e os caminhões estão constantemente na oficina, devido ao péssimo estado de conservação. Toda essa situação tem dificultado e retardado os trabalhos em todo o município. Acredita-se que em breve os transtornos sejam superados e a Prefeitura esteja com todas as condições para atender a demanda. “Estamos buscando meios para conseguirmos verbas e, garantirmos a nossa independência, tendo os nossos maquinários” – completa o Prefeito Nailton Heringer. por Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu


Junho 2012 - Página 7

EM CARANGOLA MICROÔNIBUS ESCOLAR PARADO POR FALTA DE PNEUS

Enquanto alguns municípios clamam veículos escolares e outros buscam cuidar dos veículos que tem, em Carangola a coisa funciona na contramão da lógica. O microônibus escolar, placa HFL-4650, está parado, a princípio por falta de pneus. É curioso o funcionamento da matemática em prefeituras, mais curioso, é tudo funcionar sem nenhuma interferência daqueles setores responsáveis em investigar, fiscalizar, detectar (o que todo mundo vê) e chamar para dar explicações e punir que for de responsabilidade. Conta rápida e simples: segundo informações o veículo escolar encontra-se parado há mais ou menos uns três meses. Imaginemos: um microônibus tem capacidade para transportar aproximadamente 22 alunos e que cada pneu, um bom pneu, custa em média uns 1.200 a 1.400 reais. Para referido veículo é necessário seis pneus, custando totalizando em média R$ 7.200 a 8.400 reais (os seis pneus). Por outro lado, deduzimos que a locação diária de uma perua combi, que tem capacidade de transportar com conforto e segurança entre 8 a 10 passageiros, gire em torno de R$100 reais

dia, salientamos que este valor está abaixo do normalmente cobrado. Vamos agora considerar que tal valor seja cobrado apenas pelo dias trabalhados na semana, de segunda a sexta (cinco dias), seriam R$ 500,00 por semana ou R$ 2 mil por mês, por veículo e que tenha sido contratado apenas um para substituir o microônibus que transporta com segurança e conforto 22 alunos. Supondo que o microônibus esteja parado por cerca de três meses, só com a locação de uma combi gastaria no mesmo período R$ 6 mil reais. As-

O jovem, GENIVALDO ANTÔNIO DA SILVA, 23 ANOS, juntamente com o seu amigo, Sander Werner Verli, no dia 14 de março, quinta-feira, por volta dás 18:30hs, entraram para a tenebrosa estatística de acidente de trânsito, vítimas da imprudência. Sander, o condutor da moto e Genivaldo (o carona), foram vítimas fatais ao serem atingidos por um veículo que trafegava em sentido contrário. O condutor do automóvel, segundo informações, ao desviar de um buraco na estrada invadiu a contramão colidindo de frente com os dois jovens que seguiam de Alto Jequitibá - Manhumirim, após deixarem o trabalho. A notícia do trágico acidente chocou moradores da pequena cidade de Alto Jequitibá, pois, ambos muito queridos e conhecidos por seus atos prestativos, carisma e zelo com todos aqueles que o procuravam no escritório de contabilidade Faria, onde trabalhavam. Genivaldo, filho de Amauri Antônio da Silva e Joselina de Jesus da Silva. Pelo “patrão” era considerado e tido como filho legítimo. O casal, Alcemar Pedro de Faria e Maria Alice Matos de Faria, ainda amarga a dor da saudade do filho de criação, como sempre foi e ainda o é estimado, pois, o jovem passou a fazer parte da família Faria, aos 9 anos de idade. Alcemar relata com pesar um pouco da história do rapaz que entrou e fez parte da vida do casal durante quatorze anos, período este, marcado por inúmeros momentos de alegrias e orgulho. O casal sonhava e investia com satisfação no potencial de Genival, para poder ver o “filho” crescer nos estudos e poder cursar uma faculdade, assim, vir a suceder Alcemar, no escritório de contabilidade. Atividade que o jovem já dominava com satisfatório rendimento. “No princípio, começou fazendo pequenos favores (Office boy) e ajudando no que era possível. Companheiro no campo das atividades de diversas e sempre sendo fiel. Observando o interesse e a vontade crescer e desenvolver suas habilidades, Alcemar, continuou incentivando-o até que o potencial que o jovem desenvolveu, surpreendeu a todos. Com gestos práticos de honestidade, humildade conquistou todos da família Faria, tios, primos, cunhados e etc. Sua comunicação era presenciada por todos da família clientes da Contabilidade Faria”. Relata Alcemar

sim, com mais dois meses já compraria todos os pneus e ainda sobraria dinheiro no caixa da prefeitura. Porém, teremos que multiplicar por dois o cálculo acima, pois, é necessário contratar no mínimo dois veículos combi ou van. Assim, sendo este bobo que lhes redige, chega à simples conclusão de que algo está errado ou certo demais para uns e outros, pois, está sendo gasto, caso se comprove tal contratação, cerca de quatro mil reais/mês, o que em três meses chegaríamos a “insignificante” quantia

de R$12 mil reais. Volto a lembrar que os valores citados estão muito abaixo da média cobrada em diversas localidades, que cobra de cada pai de aluno em média 150 reais/mês por aluno. E aí “José, chupa essa manga!” Como é essa contabilidade da prefeitura? Ou Floyd explica ou “Floyd-se” o povo! Será que é mais viável gastar mais com aluguel do que consertar o veículo, que é patrimônio do povo que foi comprado à custa dos impostos. Explicações ou esclarecimentos: Resta ao legislativo buscar dentre outras,

explicações para tal gasto, que aos olhos do pior aluno de matemática (eu) não vislumbra salutar zelo ou respeito pelo dinheiro público. Restante ou excesso deste valor poderia está melhorando os valores pagos por consulta, aos médicos do sistema público de saúde municipal. O mesmo ignorante (eu de novo) imagina ser dever e obrigação também dos vereadores, indagar do Senhor Prefeito, o funcionamento de tal equação. Como posso gastar 12 mil se consigo resolver o problema com R$8.400,00? A população merece uma explicação.

O MP também deve ser provocado a investigar situações desta natureza, afinal, é bem e erário público que está em jogo. Segundo testemunha, que será preservada a identidade por motivos óbvios, relatou que não há nenhum outro defeito no microônibus e que o mesmo só está parado por está com os pneus desgastados. É triste e decepcionante reiterar que tal situação é cada dia mais comum. Por: Winston Sales – Gov. Valadares-MG

NOTAS DE PESAR

com muita saudade. O casal ainda faz questão de salientar: “era sempre bem vindo em todos os lugares, foi muito carinhoso com todos os amigos e pessoas de cidades vizinhas a Alto Jequitibá, tais como: Alto Caparaó, Manhumirim, Carangola, Luiz Burgo e etc. Foi uma trajetória de vida que marcou a todos que o conheceu e pode ter a feliz oportunidade de se aproximar e, de alguma forma se relacionar-se com ele. Até que a notícia trágica do acidente nos chocou.” Genivaldo, menino moço, autêntico, ousado e que dedicava seu amor a sua família. Tinha sonhos, dentre os quais: construir uma moradia para seus pais biológicos, irmãos, irmãs e se tornar um contador, pois, se espelhava na pessoa de Alcemar, “patrão-pai”. Sua lembrança estará sempre nos pensamentos e corações de todos aqueles que tiveram a grata satisfação e a bênção de tê-lo por perto. A marca da saudade ficará eternamente presente. Na oportunidade, nós, pais de criação, biológicos, amigos e demais parentes, agradecemos a todos que estiveram presente, apoiando e compartilhando do último adeus daquele que deixou boas e saudosas lembranças na vida de cada um. É com pesar que o Jornal o Vertente, através de seus colaboradores, salientamos que por diversas ocasiões fomos recepcionados sempre com um sorriso e atenção (marca peculiar de Genivaldo), externamos nossos sentimentos de tão significativa falta. “Atitudes e ações marcaram a vida Genivaldo durante o tempo que Deus permitiu. Saudades eternas!” Disse-lhes Jesus: “Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele crê em mim, ainda morto viverá. E todo aquele que vive e crê em mim, jamais morrerá...” (João 11:25:26). 23/02/1990 - + 14/03/2013

VILMAR ALVES CAMPOS, NASCIDO EM 09/11/1962, natural de Sta. Margarida, há mais de trinta anos residindo em Belo Horizonte, onde, se estabeleceu com sucesso na capital mineira. Sempre polido e atencioso recebia com alegria e satisfação todos que o procuravam ou faziam-lhe visita. Em sua residência todos eram recebidos como velhos conhecidos, mesmo aqueles que tinham contato recente. Com pesar que o Jornal Vertente, presta esta singela homenagem, ao amigo Vilmar, que em 06/09/2012 veio a falecer, vítima de infarto. A M O RT E N Ã O É NADA “Eu apenas passei para o outro lado do caminho. Eu sou eu, vocês são vocês. O que eu era para vocês, continuarei sendo. Dêem o nome que sempre me deram, fale comigo como sempre fizeram. Vocês continuam vivendo no mundo das criaturas, eu estou vivendo no mundo do criador. Não utilizem um tom solene ou triste, continuem a rir daquilo que nos fazia rir juntos, rezem, sorriam, pensem em mim. Rezem por mim. Que meu nome seja pronunciado como sempre foi, sem ênfase de nenhum tipo, sem nenhum traço de sombra ou tristeza. A vida significa tudo que ela sempre significou, o frio não foi cortado. Porque eu estaria longe dos seus pensamentos, agora que estou apenas fora de suas vidas? Eu não estou longe, apenas estou do outro lado do caminho... Vocês que aí ficaram sigam em frente, a vida continua linda e bela, como sempre foi”.


cidade

Junho 2012 - Página 8

VEJA PARA ONDE VAI O SEU “IPVA” PARA ONDE ESTÃO INDO OS IMPOSTOS VEICULARES?

A pergunta que não quer calar ou não deixam calar: Para onde estão indo os impostos veiculares que não dá para fazer uma obra de qualidade e durável? Mais uma vez ressuscita juntamente com os buracos a antiga pergunta: Porque nenhuma obra sob a responsabilidade dos governos, obras que sugam os cofres públicos, dinheiro que é oriundo do suor do povo não consegue resistir por um período de no mínimo um ano? O que acontece? Vale salientar tudo que é executado para instituições públicas é mais caro e qualidade não corresponde aos valores investidos. Porque é tão deficiente a fiscalização de quaisquer obras pública? Porque quase nunca podemos ver alguém sendo responsabilizado, punido e devolvendo aos cofres públicos vultosos

quantias perdidas em obras que não duram que não funcionam e que não demonstra nenhuma qualidade? Porque é tão difícil punir agentes públicos? São questões que dificilmente serão explicadas, e se tentarem explicar provavelmente será difícil digerir. Quanto desperdício de dinheiro, quanta insensibilidade com os bens públicos e com a população. Uma coisa é certa, todos nós somos responsáveis por isso, e lamentavelmente o replay das cenas se repete décadas adentro por conta de nossa inércia e aceite. Muitos reclamam, porém, pouquíssimos arregaçam as mangas e tomam alguma providência. Enquanto isso as mazelas vão se repetindo e não há previsão de cessar. Por: Winston Sales – Goval-MG.


Edição: 38 Junho/2013