Page 1

EM DESTAQUE NESTE NÚMERO

Empresários solidários Empresários que participaram juntam-se no OPEN no PROJECTO MOVE elogiam CAPITAL DO MÓVEL [Pág. 2] e enaltecem resultados [Pág. 2]

Jornal do Empresário é uma publicação mensal do gabinete de comunicação e imagem da Associação Empresarial de Paços de Ferreira. Sugestões e Críticas podem ser enviadas para:

Parque de Exposições Capital do Móvel Rua da Associação Empresarial, nº 167 - Carvalhosa | Apartado 132 4591-909 PAÇOS DE FERREIRA Tel: 255 862 114/ 6 - Fax: 255 862 115 www.aepf.pt | imprensa@capitaldomovel.pt

NÚMERO 126 / JULHO 2011

Marketing Directo dos CTT em workshop Os CTT Correios de Portugal organizam, no próximo dia 13 de Julho, na AEPF, um workshop sobre Marketing Directo, destinado a empresários e quadros das empresas com responsabilidades na área de contactos com clientes. A sessão decorre entre as 16h30 e as 18h30, com o seguinte programa: 16h30 – Abertura (Dr. Fernando Maia) 16h05 – A Rede Comercial dos CTT (Dr. Fernando Maia) 16h15 – O Marketing Directo dos CTT – Cadeia de Valor (João Nuno Pinote) 17h00 – Portefólio e Inovação – Direct Mail, Geocontacto, Correio Contacto e Sampling (Carlos Fernandes) 17h45 – Coffee-Break 18h00 – Debate 18h30 – Encerramento (Dr. Fernando Maia)

Comércio Local tem logótipo e assinatura

O comércio local de Paços de Ferreira já tem um logótipo. O coração e a assinatura “Está Na Minha Rua”, concebidos pela empresa Imagindustrial para a Associação Empresarial de Paços de Ferreira, surgem na sequência de reuniões mantidas com empresários do sector. A AEPF pretende lançar uma campanha de estímulo às compras nas lojas de rua do concelho, situação que já ocorreu este ano em diversas épocas de compras, como o Dia dos

Namorados ou a Páscoa. O objectivo desta campanha passa por apoiar os comerciantes através da criação de uma imagem global do comércio de Paços de Ferreira, facilmente percebida de forma a criar uma maior identificação e, consequentemente, fidelização dos clientes. A primeira iniciativa a sair para a rua já com a nova imagem foi um concurso de quadras populares ao qual alguns comerciantes aderiram.

Feira Semana Verde (Silleda) Concurso de quadras ultrapassou os 100.000 visitantes promove comércio local A Feira Internacional Semana Verde da Gali- de encomenda. Os comerciantes de Paços de Ferreira associaram-se ao concurso de quadras populares Enquadra, uma iniciativa da Profisousa – Academia de Ensino Profissional do Vale do Sousa. Trata-se da sexta edição deste concurso cujo principal objectivo passa pela promoção dos hábitos de leitura e de escrita, bem como da criatividade. Um dos três temas a concurso é, precisamente, o Comércio Local. Os restantes são o Saber e a Solidariedade. As quadras podiam ser depositadas, em caixas concebidas para o efeito, em diversos espaços comerciais da cidade de Paços de Ferreira, procurando promover, também , o comércio local através de uma iniciativa de cariz popular.

za ultrapassou os 100.000 visitantes da edição anterior e aumentou o número de expositores em 16 por cento. Entre quinta-feira e domingo, estiveram expostos produtos e serviços de 686 empresas, das quais 540 eram expositores directos. Os mais de 56.000 metros quadrados de área ocupada pelo certame receberam empresas do sector da alimentação, jardinagem, gado, decoração, mobiliário, automóvel, artesanato, entre outros, provenientes de 17 países, entre os quais Portugal. A Capital do Móvel levou uma dúzia de empresas de mobiliário até Silleda, que entregaram inúmeros orçamentos, esperando-se que grande parte se possa transformar em notas

A organização da feira considera que a Semana Verde é a “maior feira multissectorial da Galiza e uma das maiores de Espanha”.


MOVE com impacto positivo no tecido empresarial de Paços de Ferreira A opinião dos empresários que participam no subprojecto MOVE a cargo da Associação Empresarial de Paços de Ferreira é, francamente, positiva, conforme o Jornal do Empresário conseguiu apurar junto dos formandos: Fernando Felgueiras, da empresa Joaquim Ribeiro de Abreu, afirma que “formações como o projecto MOVE são de importância elevada para o tecido empresarial de Paços de Ferreira”; Patrício Freire considera que “os conhecimentos obtidos foram de reconhecida importância para a empresa Abílio Freire, visto a sua aplicação resultarem em clara melhoria e mais-valia de processos”; O responsável pela empresa Joaquim Jorge Lopes Gomes considera ter sido “um projecto interessante e muito oportuno para a empresa”. Jorge Ribeiro, da Mapelgex, disse: “com o apoio da AEPF e através do programa MOVE melhoramos a competitividade e garantimos o futuro da Mapelgex”; Segundo José Carlos Gonçalves, da Serralharia José Carlos Dias Gonçalves, a formação “dotou os meus colaboradores-chave de conhecimentos e competências nos domínios da Gestão Estratégica e Operacional. Implementou ainda instrumentos de apoio à Gestão”;

“Permitiu-me obter formação específica em Métodos e Técnicas de Análise Económico e Financeira de apoio à Gestão da minha empresa e à tomada das Decisões, que todos os dias como empresária sou confrontada.” Cidália Sousa (Irmãos Sousa II)

“O projecto MOVE permitiu-me olhar de forma diferente para a minha empresa. Compreendi a complexidade da Gestão e tenho hoje melhores condições para enfrentar os grandes desafios que se colocam às empresas. Naturalmente recomendo este projecto a todos os colegas empresários.” Francisco Risca (Ferreira & Risca)

Através do MOVE, a empresa Majuk conseguiu “uma maior rentabilidade para a empresa e uma melhoria na gestão da produção”, afirmou Marta Ferreira; E o empresário Jorge Simões, da PaçoPrint, considera ter sido “um projecto útil, produtivo e positivo e bastante completo ao nível pessoal e profissional”. Considerou uma mais-valia para a empresa e por isso recomenda a todos os empresários que aproveitem a oportunidade; Entre 2009 e 2011, a AEPF já organizou seis subprojectos MOVE (as quatro primeiras para micro-empresas e as últimas para PME), num total de 78 empresas envolvidas em áreas como Gestão, Reengenharia de Processos, Internacionalização e Qualidade, Ambiente e Segurança Alimentar. Informa-se que se encontram abertas as inscrições para o projecto MOVE PME, a decorrer a partir de Setembro de 2011 até 2013, recordando-se que os empresários participantes beneficiam de formação e consultoria totalmente financiada nas seguintes áreas de intervenção: Gestão Estratégica e Operacional; Internacionalização; e Qualidade, Ambiente, Segurança e Saúde no Trabalho e Segurança Alimentar. Participe. Inscreva-se hoje mesmo, junto do Departamento de Apoio às Empresas.

Open Capital do Móvel já garantiu 50 por cento das verbas para creche O V Open Capital do Móvel foi dominado pelos atletas do clube local, que ocuparam cinco das dez primeiras posições. O torneio, que se disputou no dia 25 de Junho, no Golfe de Amarante, visa angariar fundos para a construção de uma creche em Paços de Ferreira, numa iniciativa do Lions Clube deste concelho. Os vencedores foram António Mimoso (Amarante), Jorge Coutinho (Arquitectos) e Joaquim Ribeiro (Amarante), em NETT; António Carvalho (Amarante) em Gross e autor da pancada mais longa; Teresa Alves (Vidago), em Senho-

ras; Joaquim Ribeiro (Amarante), com a bola mais perto do buraco; e Armando Portelinha (Vidago), em Seniores. Sob um sol escaldante e perante a beleza do traçado de 18 buracos, o V Open Capital do Móvel saldou-se, uma vez mais, por um assinalável sucesso, conforme confirma o presidente do Lions Clube de Paços de Ferreira, Abílio Castelo, para quem, as quatro edições anteriores do torneio de golfe serviram para garantir “50 por cento da obra da creche já construída”. A crise económica, contudo, tem atrasado a

construção do equipamento que, na opinião deste dirigente, já deveria estar aberto. Já o Open Capital do Móvel conquistou o seu espaço nas provas de golfe do país, sendo considerado como o “torneio mais bonito”, por alguns dos seus jogadores e é, por certo, o troféu com mais prémios atribuídos. Cada um dos 71 jogadores inscritos foi para casa com uma lembrança da Capital do Móvel, três dos quais com uma peça de mobiliário, oferta das empresas Carbono Doze, Daeme e Rocha’s Mobiliário.

1º Classificado NETT - António Mimoso (Amarante)

2º Classificado NETT - Jorge Coutinho (Arquitectos)

3º Classificado NETT - Joaquim Ribeiro (Amarante)

1º Classif. Gross - António Carvalho (Amarante)

A Clínica de Golfe aprimorou alguns movimentos

As peças de mobiliário oferecidas


Vantagens para sócios em tratamentos e limpezas industriais A Associação Empresarial de Paços de Ferreira e a CTP ambiente – Tratamentos Químicos Industriais Lda., estabeleceram um protocolo que concede benefícios às empresas associadas. Com instalações na Maia, a CTP Ambiente é uma filial da CTP environnement SAS – França, especializada em tratamentos e limpezas químicas industriais. Com mais de 50 anos de experiencia em limpezas em todo o mundo, a CTP desenvolveu técnicas e produtos próprios, patenteados, que hoje lhe permitem dar resposta ao mais variado tipo de situações. Esta filial foi criada com o intuito de garantir

um relacionamento mais próximo com os seus clientes na península ibérica e tempos de resposta mais adequados. Os nossos clientes são os mais variados, desde refinarias a centrais térmicas, passando pela industria do papel, centrais de biomassa e centrais de incineração de resíduos urbanos, etc. Desde a sua criação, a CTP ambiente tem já entre os seus clientes em Portugal, empresas como a GALP, LIPOR (Central de Incineração de resíduos do Grande Porto), PORTUCEL, FINSA, SONAE, UNICER, REPSOL, FERTIBERIA entre outros em Portugal e Espanha.

Das várias soluções que apresenta aos seus clientes destacam-se: Limpeza externa de tubos de caldeiras e fornalhas (em paragem: a seco ou com água ou vapor e os produtos químicos necessários; ou em funcionamento: com vapor ou a seco); limpeza de aerocondensadores e aero-arrefecedores (em paragem: a seco ou com água; ou em funcionamento: a seco); limpeza química interna e externa de permutadores e outros equipamentos (em paragem ou em funcionamento); limpeza e desinfecção de circuitos de refrigeração; e tratamento de efluentes através de Unidades Móveis.

Circuito da Boavista: Grande Prémio Histórico do Porto com mais público A edição de 2011 do Grande Prémio Histórico do Porto terminou, com a realização das oito corridas, integradas no programa e previstas para o terceiro e último dia do evento. E nem o muito calor que inundou o Circuito da Boavista foi impeditivo do sucesso em que se transformou esta organização da Câmara Municipal do Porto e da PortoLazer, à qual a Capital do Móvel se associou através da decoração da Zona VIP. Este investimento da AEPF na promoção da principal marca económica de Paços de Ferreira tem por objectivo chegar até um público apaixonado por automóveis, de classes económicas elevadas, para além dos muitos milhões de espectadores que vão acompanhar as corridas via televisão. O balanço feito pela maioria dos pilotos, que elogiaram a evidente melhoria das condições de segurança da pista, é positivo. As corridas de automóveis regressam no primeiro fim-de-semana de Julho, para as provas do WTCC.

Conhecimento para mais competitividade

EUA e México

Estimular a criatividade e promover a competitividade nas empresas da região é o propósito de mais um conjunto de jantares-conferência organizado pela Associação Empresarial de Paços de Ferreira (AEPF). A iniciativa, denominada Clube do Empresário, prevê a organização de quatro iniciativas, três das quais ainda durante o ano de 2011, em várias áreas de intervenção. O objectivo é dotar os empresários e os seus quadros mais próximos de ferramentas de valor acrescentado que possibilitem a introdução de melhorias significativas na gestão das organizações, contribuindo para o aumento da produtividade de uma forma geral. Nesse sentido, o Clube do Empresário, que também irá organizar outras iniciativas, vai realizar o primeiro dos jantares-conferência no próximo dia 13 de Julho, subordinado ao tema “A Empresa como Organismo Vivo – O Corpo como Exemplo de Boas Práticas”, sendo orador convidado José Soares, professor catedrático de Fisiologia da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto. Sob o lema “mais saudáveis, mais produtivos”, José Soares dá a

A Associação Empresarial de Paços de Ferreira vai realizar em Julho e Agosto de 2011, uma Missão Empresarial ao México e EUA, que se reveste do maior interesse para as Indústrias de Mobiliário de Madeira e Estofos, uma vez que irá permitir visitar empresas do sector e contactar com importadores e comerciantes de mobiliário destas regiões. O programa prevê a saída do Porto a 31 de Julho, em direcção à Cidade do México, onde os empresários permanecerão dois dias para encontros empresariais de negócios. Seguem-se as cidades de Los Angeles e Las Vegas, onde também se realizarão encontros empresariais. A viagem termina com a visita à feira de design e mobiliário World Market Center Las Vegas. O regresso ao Porto acontece no dia 8 de Agosto. Esta missão empresarial é comparticipada pelo QREN, beneficiando as empresas participantes com taxas de 45 a 50 por cento do total das despesas elegíveis. Contacte o DAE hoje mesmo e garanta o seu lugar.

perceber como os quadros das empresas podem beneficiar do modelo de funcionamento do nosso corpo para garantir a sua sobrevivência e atingir melhores resultados. Trata-se de uma abordagem original da temática da gestão de empresas, nomeadamente no que diz respeito à liderança de equipas e de processos. O orador, nascido em 1959, em Matosinhos, é autor de quatro livros e de mais de 50 artigos científicos. Profissionalmente, foi consultor do Treinador da Selecção Nacional de Futebol no Campeonato Europeu de Futebol, em 1996; e foi fisiologista do Departamento Médico do Boavista, entre 1997 e 2003; entre outras actividades desenvolvidas. Para Novembro está prevista uma conferência que abordará as questões relacionadas com “A Chave para o Sucesso”. As inscrições para estas conferências podem ser efectuadas no sítio da Internet www.aepf.pt, mediante o preenchimento da respectiva ficha e o pagamento de uma taxa de participação no valor de 30 euros. Os jantares-conferência serão realizados sempre às 20h, o primeiro na Quinta do Alves.


Novo seminário “Compre o que é Nosso” na próxima “Capital do Móvel” O seminário organizado entre a Associação Empresarial de Portugal e a Associação Empresarial de Paços de Ferreira subordinado ao tema de compras a empresas portuguesas na Administração Pública, tema actual e determinante para muitas empresas, registou uma diminuta presença de autarcas e de empresários. Devido à importância do tema em questão, vai realizar-se uma sessão alargada a todo o tecido empresarial, muito provavelmente durante a próxima feira Capital do Móvel. Trata-se de mais uma oportunidade para as organizações do Vale do Sousa discutirem matérias relevantes para a economia.

Festival Marés Vivas 14 de Julho é a data de arranque da 9ª edição do Festival Marés Vivas, ao qual a Capital do Móvel está, uma vez mais, associada através da decoração do Espaço VIP. O cartaz para os três dias inclui Moby, Skunk Anansie, Xutos & Pontapés, Tindersticks, Manu Chao ou Mika, esperando-se ultrapassar os números de espectadores do ano passado, quando cerca de 65 mil pessoas assistiram ao festival. Ao longo de três dias mais de duas dezenas de artistas nacionais e inte r na cio nai s vão subir ao palco do Marés Vivas. Os bilhetes já estão à venda e podem ser comprados por 25 euros (diário) ou por 50 euros o passe para os 3 dias. O festival volta à praia do Cabedelo, em Vila Nova de Gaia, nos dias 14, 15 e 16 de Julho.

“Via rápida” para Projectos PIN Na sequência da aprovação da Iniciativa para a Competitividade e o Emprego pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 101-B/2010, de 27 de Dezembro de 2010, o Governo decide agora alargar a “via rápida” criada por este regime, e criar condições para que mais projectos possam ser reconhecidos como Projectos de Potencial Interesse Nacional (PIN). Assim, e em primeiro lugar, passam a poder ser reconhecidos como projectos PIN os projectos que representem um investimento global superior a 10 milhões de euros de investimento, ao invés dos 25 milhões de euros exigidos até agora. Em segundo lugar, passam a poder ser reconhecidos como PIN projectos que, não obstante representarem um investimento abaixo dos 10 milhões de euros, tenham uma forte componente de investigação e desenvolvimento (I&D), de inovação aplicada, interesse ambiental ou que, por outro lado, tenham uma forte vocação exportadora ou permitam a substituição de importações. Para mais informações consultar o Decreto-Lei nº 76/2011 de 20 de Junho de 2011.

Caminhada e Cicloturismo solidários

Os formandos do curso de Técnico de Gestão Desportiva II, promovido pela Associação Empresarial de Paços de Ferreira (AEPF), realizaram, no passado dia 26 de Junho, um Passeio Solidário: Caminhada e Cicloturismo. Esta actividade juntou mais de meia centena de pessoas, divididas entre caminhada e cicloturismo. Do resultado apurado nesta e em outras iniciativas a realizar até ao final do ano, sairá um donativo a atribuir a uma instituição de solidariedade social do concelho de Paços de Ferreira. Estas iniciativas resultam da resposta a um desafio lançado pelo director do Departamento de Formação Profissional da AEPF aos

formandos de todas as turmas do Sistema de Aprendizagem. Para Paulo Dinis, as acções desenvolvidas pelos formandos contribuem para a visibilidade dos jovens e das respectivas formações, ao mesmo tempo que se efectua a aplicação prática dos conteúdos formativos, com a possibilidade da projecção dos formandos no mercado de trabalho e com a prática da solidariedade. Parte da receita obtida será doada à Cruz Vermelha de Frazão, que disponibilizou uma viatura de emergência durante todo o percurso, bem como os equipamentos necessários a um simulacro de primeiros socorros.

Partidos políticos sem soluções para o Tâmega

O Forum Competitividade para a Região do Tâmega, organismo entidade não formal que agrega as associações empresariais dos 12 municípios do Vale do Sousa e do Tâmega, promoveu uma sessão de trabalho com representes dos cinco partidos com assento parlamentar, no sentido de conhecer quais os programas eleitorais para a área económica, bem como as medidas de reforço da competitividade destinadas à região. Estiveram representados o PSD, através de Miguel Frasquilho, PS, com

Glória Araújo, CDU, com Jaime Toga, e BE, com José Machado Castro. O CDS-PP optou por não se fazer representar. O papel de moderador da sessão incumbiu a Alberto Pereira Leite, o qual foi designado pelas Associações Empresariais da região para o papel de porta-voz das actividades do Forum Competitividade. A sessão principiou com as intervenções dos políticos, demonstrando não vir preparados com medidas concretas de intervenção na economia e, muito menos, no que se refere a propostas adequadas ao nível regional, como havia sido solicitado. As intervenções finais dos representantes partidários acabaram por transformar-se, assim, em proclamações políticas das suas intenções. Esta sessão de trabalho insere-se no plano de actividades do Forum Competitividade para o Tâmega, entidade dispositivo não formal de intervenção no território que pretende intervir na região em torno do reforço da competitividade através do esforço associativismo empresarial.


Jornal do empresario julho 2011  

Jornal do empresario julho 2011

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you