Issuu on Google+

EM DESTAQUE NESTE NÚMERO

Formação para EMPRESÁRIOS avança com novos cursos [Pág. 3]

VIGOFERIA com saldo positivo para empresas da Capital do Móvel [Pág. 4]

Jornal do Empresário é uma publicação mensal do gabinete de comunicação e imagem da Associação Empresarial de Paços de Ferreira. Sugestões e Críticas podem ser enviadas para:

Parque de Exposições Capital do Móvel Rua da Associação Empresarial, nº 167 - Carvalhosa | Apartado 132 4591-909 PAÇOS DE FERREIRA Tel: 255 862 114/ 6 - Fax: 255 862 115 www.aepf.pt | imprensa@capitaldomovel.pt

NÚMERO 119 / NOVEMBRO 2010

6ª Mobifree para escoar Brasil é o novo objectivo do projecto stocks de mobiliário de internacionalização dinamizado pela AEPF A Associação Empresarial de Paços de Ferreira realiza a 6ª edição da MOBIFREE – Feira de Stocks de Mobiliário, Iluminação e Decoração, no Parque de Exposições Capital do Móvel, de 27 de Novembro a 5 de Dezembro. Os stocks em geral e o mobiliário em particular, são hoje pesos demasiado onerosos para serem eternamente suportados pelas empresas. Fazer circular estes produtos é a principal razão da Mobifree´10, num espaço amplo e de condições de participação iguais para todos os expositores sendo esta uma oportunidade única para fabricantes e revendedores de mobiliário, se libertarem dos produtos excedentes. Liberte-se dos seus stocks. Produto parado é prejuízo acumulado, reserve já o seu espaço na 6ª MOBIFREE. Contacte hoje mesmo o Departamento de Feiras e Eventos e aproveite esta oportunidade única para escoar stocks.

Aprovados 3 milhões de euros em projectos de investimento Uma dúzia de projectos apresentados pela Associação Empresarial de Paços de Ferreira (AEPF) ao sistema de incentivos foram aprovados, resultando num investimento global de 3,2 milhões de euros. Os doze projectos foram apresentados em nome das empresas ao Sistema de Incentivo – Qualificação e Internacionalização de PME (3 milhões de euros) e ao ModCom – Sistema de Incentivo a Projectos de Modernização do Comércio (205 mil euros). O investimento total elegível ascende a 2,7 milhões de euros, dos quais 1,3 milhões de euros são atribuídos através de incentivo não reembolsável.

A Associação Empresarial de Paços de Ferreira (AEPF) realiza uma missão empresarial ao Brasil entre 28 de Novembro e 8 de Dezembro. O programa já se encontra terminado e inclui encontros empresariais nas cidades brasileiras

de São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina. Os interessados em saber mais sobre o programa e os custos com a viagem deverão contactar o Departamento de Apoio às Empresas da AEPF.

Motivar as empresas para o sucesso A Associação Empresarial de Paços de Ferreira enquanto mantinha uma carreira de sucesso (AEPF) vai promover dois jantares-conferência na área da informática, chegando a ser adcom o conhecido especialista em motivação ministrador de uma das maiores empresas de Adelino Cunha, destinadas a empresários, software do país. gestores e quadros superiores das organiza- A partir de 1992, este orador motivacional ções. torna-se coach e passa a dar consultoria em A primeira conferência – Liderar é Mais do implementação de redes comerciais em PorQue Gerir – realiza-se já no prótugal, Espanha, França, Brasil e ximo dia 24 de Novembro, no México. Funda o sistema I Have Parque de Exposições Capital do The Power em 2002, sendo este Móvel, em Paços de Ferreira. No o primeiro sistema de formação momento em que grandes desacontínua em excelência pessoal fios se apresentam a Portugal os existente em Portugal. participantes nesta conferência Obteve a certificação internairão aprender mais ferramentas cional de coach pelo ICC e é traipara que um empresário possa ner e master de Programação migrar o seu perfil, de um modo Neurolinguística (PNL), tendo de gestão de recursos, para um estudado com o fundador deste modelo onde a Visão, a Motivasistema, Richard Bandler Adelino Cunha ção das equipas, a Inovação e a É autor de livros como “Rumo Liderança façam parte do dia-a-dia. Nesta pa- à Terra dos Sonhos”, “Eu Tenho o Poder” e lestra Adelino Cunha mostrará como aplicar “Nascido Para Triunfar” e, enquanto orador, princípios universais para que esta mudança desenvolve temas como Definição de Objecaconteça rapidamente. tivos e Metas, Liderança, Fracasso/Sucesso, A segunda conferência – Como Transformar Comunicação e Excelência Pessoal e MotivaEmpresas em Centros de Alto Desempenho ção. Já realizou palestras para mais de 30.000 – vai ter lugar no dia 26 de Janeiro, em local pessoas em diversos países e organizou, reainda a definir, na qual Adelino Cunha vai dar centemente, o evento “O Segredo em Portuferramentas para que um empresário trans- gal”, numa megaprodução que reuniu mais forme as suas empresas em centros de ino- de 7.000 pessoas no Pavilhão Atlântico, em vação, excelência, bem-estar e uma vontade Lisboa, subordinada ao tema “Como Aplicar a inquebrantável de triunfar e superar obstácu- Lei da Atracção no Dia-a-dia”. los, rumo à Supremacia Estratégica. As inscrições para cada palestra custam 45 euNascido em 1963, Adelino Cunha licenciou-se ros, sendo que os associados da AEPF benefiem Matemáticas Aplicadas – Informática e, ciam do preço especial de 40 euros, já com o durante dez anos, foi professor universitário, jantar incluído.


AICEP lança novo programa de apoio à internacionalização das empresas O novo programa de apoio à internacionalização designado por «IPC - Internacionalizar Para Crescer» foi publicamente apresentado pela AICEP no passado dia 27 de Outubro. Este projecto desdobra-se em quatro eixos principais: «Mais Empresas» - Mobilizar as empresas para a internacionalização; «Mais Mercados» - Diversificar novos mercados de exportação; «Mais Mundo em Portugal» - Captar novos investimentos e reforçar actuais; e «Mais Portugal no Mundo» Promover a imagem de Portugal. No âmbito do eixo «Mais Empresas» insere-se um conjunto de medidas destinadas a apoiar o sector empresarial. A primeira dessas medidas é a «PME Mais Mercados» e destina-se a empresas com valores de exportação anuais acima de 600 mil euros e com projectos aprovados ao abrigo do QREN. Apresenta como principais vantagens o apoio personalizado na elaboração de um Plano de Negócios a dois anos para abordagem a três mercados, bem como a respectiva implementação através do agendamento de reuniões com potenciais parceiros de negócio. Apesar dos honorários cobrados pela AICEP às empresas pela participação nesta medida, as entidades localizadas nas Regiões NUTs II Norte, Centro e Alentejo, poderão ter os custos de participação co-financiados pelo QREN e receber ainda um prémio caso atinjam os objectivos. A primeira fase de candidaturas decorre durante o mês de Novembro e está prevista uma segunda fase para o primeiro trimestre de 2011. A segunda medida, «Mais Novos Exportadores», destina-se a prestar assistência técnica às PME que trabalhem unicamente para o mercado nacional mas que apresentam potencial de exportação/internacionalização, acompanhando-as na definição de estratégias de gestão e

de marketing, com vista ao aumento da competitividade e à potenciação dos seus negócios a nível internacional. Está prevista uma fase de candidaturas para Dezembro de 2010. Através da terceira medida, «Mais Procura», a AICEP desenvolverá um conjunto de acções de aproximação entre a procura e oferta de produtos/serviços portugueses, como por exemplo a vinda de potenciais importadores a Portugal e a realização de mostras de produtos nacionais no exterior (um exemplo com data marcada para Dezembro é a exposição de produtos da fileira Casa na capital espanhola). Finalmente, a medida «Mais Redes GE PME» procura estimular a cooperação inter-empresarial, através de um prémio anual para distinguir a empresa que melhor contribuir para a internacionalização de outras empresas. Quanto aos demais eixos, as medidas genéricas passam pela avaliação de novos mercados de destino para as exportações nacionais, pela procura de oportunidades em mercados de exportação em expansão, pelo lançamento de campanhas destinadas a reforçar a imagem dos produtos portugueses nos mercados externos, bem como pela captação de novos investimentos estrangeiros em Portugal. AEPF auxilia na candidatura Aproveitamos, assim, para informar que a AEFP é um veículo privilegiado para poder aceder e beneficiar destes apoios dispondo, no âmbito do Departamento de Apoio às Empresas, de técnicos altamente qualificados para a elaboração de candidaturas, para a intermediação e acompanhamento nas relações com a AICEP e para apoio na definição de estratégias para o sucesso na internacionalização. Contamos por isso com a sua visita para qualquer esclarecimento e apoio.

Costureiro Industrial Curso Costureiro/a Industrial de Tecidos vai apresentar o primeiro tema de vida em Dezembro, estando o grupo a preparar uma exposição subordinada ao Tema “Meio Ambiente e Confecção Têxtil”, contendo os resultados de um inquérito aplicado e tratado pelas formandas, bem como uma série de trabalhos realizados ao longo do percurso formativo. A actividade permitirá ainda a exibição e venda de vários artigos de vestuário que as formandas produziram, reutilizando diversos materiais.

Curso de IMSI Os formandos do Curso EFA de nível secundário, Instalação e Manutenção de Sistemas Informáticos concluiram o percurso formativo com apresentação da última actividade integradora, nopassado dia 8 de Outubro. A actividade foi realizada no auditório daAEPF e consistiu na exposição de páginas WEB desenvolvidas pelos formandos, num Concurso (QUIZ) intitulado «Paços de Ferreira na Rota da Sociedade do Conhecimento» e na última edição do Telolrural, dramatização e projecção de vídeos contendo críticas sobre o concelho.

Mais cursos no Sistema de Aprendizagem A Associação Empresarial de Paços de Ferreira (AEPF) já iniciou, no Sistema de Aprendizagem, dez cursos ao longo de 2010, abrangendo um total de 179 formandos. As diversas acções decorrem nos centro de formação de Paços de Ferreira, Paredes e Vizela. Até final do ano está previsto entrarem em funcionamento mais seis acções de formação nas áreas de cozinha, secretariado e trabalho administrativo, higiene e segurança (com acesso ao CAP) e gestão de redes.

Formandos de Desporto e Turismo envolvidos em várias actividades

No âmbito dos Cursos de Educação Formação de Jovens ministrados pela AEPF, os formandos têm participado em diversas actividades. No curso de gestão desportiva os formandos en-

frentaram uma prova de orientação no Pilar, uma caminhada em Valinhas (foto da esquerda) e uma escalada na Nossa Senhora da Assunção, provas de BTT entre outras actividades. Já os

formandos dos cursos de gestão desportiva tiveram de realizar uma prova de orientação no Pilar, provas de canoagem, tiro ao arco e de paintball (foto da direita) no Gerês.


AEPF já organizou quatro ciclos de formação MOVE Desde Abril de 2009 que a Associação Empresarial de Paços de Ferreira tem vindo a desenvolver, no âmbito do Programa de Formação Acção, o Projecto MOVE (Modernizar, Optimizar e Valorizar as Empresas). Este projecto, direccionado para micro e pequenas e médias empresas, tem como objectivo promover padrões de desempenho mais competitivos, através do recurso a metodologias activas e diversificadas, suportadas em formação teórica e personalizada, workshops e seminários de sensibilização. Pretende-se a promoção de intervenções concertadas e integradas, que actuem, simultaneamente, sobre a melhoria dos processos

de gestão das empresas e sobre o reforço das qualificações dos seus empresários, quadros e restantes trabalhadores em estreita articulação com os Centros de Novas Oportunidades (CNO) e processos RVCC. O projecto é organizado por ciclos de 13 empresas cada, estando já concluídos e encerrados quatro dos seis ciclos propostos em candidatura, com um balanço muito positivo. Estão concluídos dois projectos de Gestão, um de Reengenharia de Processos e um de Internacionalização e está a decorrer, neste momento, um de Qualidade, Ambiente, Segurança e Saúde no Trabalho e Segurança Alimentar. O balanço

de todos os empresários é muito positivo face às estratégias implementadas nas empresas e resultados obtidos, bem como de todo o apoio que beneficiam dos formadores/consultores que acompanham o projecto. Até 19 de Novembro do corrente, encontram-se abertas as inscrições para o último ciclo previsto de Gestão direccionado para Microempresas. Sugerimos, por isso, a máxima urgência no preenchimento dos documentos que podem ser encontrados em www.aepf.pt. Para mais informações ou esclarecimento de dúvidas sobre o projecto, contacte a AEPF através dos números 255 862 116 ou 913678870.

AEPF procura empresas para acolher 17 electricistas estagiários As empresas do sector de electricidade e energia interessadas em acolher formandos do curso EFA B3 de Electricista de Instalações para estágio deverão entrar em contacto com a Associação Empresarial de Paços de Ferreira o quanto antes. A partir deste mês de Novembro, terminam o curso 17 formandos que, ao abrigo do programa de formação deverão realizar um estágio com a duração de 120 horas, sem quaisquer encargos para a entidade de acolhimento.

Os contactos deverão ser para o Departamento de Formação Profissional. Estes 17 formandos do curso EFA de Electricista de Instalações que está a ser ministrado na Associação Empresarial de Paços de Ferreira têm executado, ainda, e sob supervisão dos engenheiros Renato Costa, Alberto Marimba e Hélder Ferreira, pequenos trabalhos nesta área dentro do Parque de Exposições Capital do Móvel, nomeadamente a manutenção e melhoramento da parte eléctrica da associação, a cria-

Formação para empresários A Associação Empresarial de Paços de Ferreira (AEPF) informa que a “Iniciativa de Formação para Empresários” tem início previsto para este mês de Novembro. Direccionado para empresários e chefias, este projecto de formação-acção tem como objectivo reforçar as competências de gestão dos empresários, potenciar novas formas de organização do trabalho com a aplicação e integração de sistemas de gestão e de recursos humanos, bem como desenvolver a competitividade e inovação. Recorde-se que esta formação tem financiamento assegurado a 100 por cento através do QREN, sendo a custo zero para as empresas participantes. Concretamente, será operacionalizado através

Novos Cursos Modulares Não-Financiados

(a)

(a)

de duas tipologias de intervenção: Formação teórico-prática de Competências em Gestão a realizar nas instalações da AEPF, em horário pós-laboral e integrando os seguintes domínios: Liderança e Organização do Trabalho – 25 horas; Estratégia – 25 horas; Instrumentos de Apoio à Gestão – 25 horas. Consultoria e Aconselhamento Individual e Personalizado (50 horas) a realizar nas instalações da empresa, em regime laboral. Será assegurado por um consultor qualificado, visando apoiar o empresário a desenvolver as suas competências (numa perspectiva de contribuir para melhoria dos processos de gestão, modernização e inovação da empresa). Desta intervenção deverá ainda resultar um

(a) Formação em parceria com

ção de uma rede estruturada de toda a AEPF, a instalação de fibra óptica, bem como a criação de rede para distribuição de sinal de TV. Foram estes formandos que, no âmbito das aulas práticas, executaram a instalação do atelier de costura para um curso que, entretanto, principiou, bem como foram responsáveis por toda a instalação eléctrica necessária à apresentação do tema de vida dos formados do curso de instalação e manutenção de sistemas informáticos, outro curso que funciona na AEPF.

Plano Estratégico de Desenvolvimento. Atendendo ao elevado interesse que este projecto reveste e face ao número limitado de vagas para participantes (assegurado por ordem de inscrição), a AEPF sugere a máxima urgência na apresentação da candidatura. Para mais informações ou esclarecimento de dúvidas sobre o projecto, por favor, contacte a AEPF através dos números 255 862 116 ou 913678870.

Capital do Móvel mostra-se na Corunha A Associação Empresarial de Paços de Ferreira (AEPF) volta à Corunha, na Galiza, para promover a Capital do Móvel e as suas empresas de mobiliário na Feira de Autónomos. Entre 4 e 8 de Dezembro, no parque de exposições Expocoruña, a Capital do Móvel organiza uma participação colectiva de empresas desta região. A AEPF promove um espaço destinado aos empresários da Capital do Móvel, reforçando a imagem de marca do mobiliário português no mercado hispânico e dando continuidade à promoção feita junto dos clientes espanhóis, pelos quais a região tem sido visitada com cada vez mais frequência. É inequívoca a preferência demonstrada pelo público espanhol ao nosso mobiliário. As empresas da Capital do Móvel oferecem design, qualidade e conforto, a um preço apelativo. A AEPF vai acompanhar a presença na Feira de Autónomos com uma campanha publicitária própria e independente em toda a Corunha e Galiza.


Capital do Móvel manteve número de participantes na Vigoferia

Dois dias de intensa actividade – sábado e domingo – com uma visitação acima da média, marcaram a presença de quase duas dezenas de empresas da Capital do Móvel na principal feira da cidade de Vigo. Os comentários da maioria dos empresários que estiveram no espaço colectivo da Capital do Móvel demonstram optimismo. Se todos os expositores confirmarem as encomendas previstas, o volume de vendas registado na Vigoferia deverá rondar os 300 mil euros, um valor ainda longe da realidade de outros tempos mas que, perante ao actual cenário de crise, é um bálsamo para as empresas da Capital do Móvel. No último dia do certame, feriado de 1 de Novembro, a Associação Empresarial e a Câmara Municipal de Paços de Ferreira visitaram os em-

presários da Capital do Móvel presentes na Vigoferia, procurando inteirar-se dos resultados e das principais dificuldades que as empresas portuguesas têm de enfrentar na Galiza. Os presidentes Hélder Moura e Pedro Pinto tiveram de escutar as reclamações sobre a introdução de portagens nas ex-SCUT, um protesto de grande parte dos galegos, os quais prometem não ir mais a Portugal fazer compras. Alguns dos empresários estão já a oferecer o custo da deslocação aos galegos que se dirijam a Paços de Ferreira e comprem, efectivamente, mobiliário. A comitiva pacense incluía, para além dos dois principais dirigentes, o vice-presidente da AEPF, Rui Carneiro, e o director-geral executivo da AEPF, José Ribeiro.

Automóveis de regresso a Paços de Ferreira Renato Pita, aos comandos de um Mitsubishi Lancer foi o vencedor da primeira edição do Rali Capital do Móvel, prova que teve lugar no passado dia 6 de Novembro, numa organização do Clube Automóvel do Minho, e que encerrou o Campeonato Regional de Ralis Norte. A Associação Empresarial de Paços de Ferreira foi parceira desta prova, tendo sido utilizado o Parque de Exposições Capital do Móvel (foto ao lado) como quartel-general da prova. Para a AEPF o objectivo de apoiar o 1º Rali Capital do Móvel passa por trazer cada vez mais pessoas a Paços de Ferreira que façam compras no comércio tradicional da região. O piloto de Viana do Castelo comandou da primeira à última classificativa, mantendo sempre a concorrência a uma distância de segurança, juntando assim a vitória no Campeonato Regional de Ralis Douro, alcançada a semana passada, a este triunfo na despedida do Regional de Ralis Norte 2010: “Desde o início que tive alguns problemas de travões, mas consegui ultrapassar este problema. Depois de algum azar que tive nas provas anteriores, restava-me lu-

tar pelo terceiro posto neste Campeonato e isso foi conseguido”, disse o piloto no final da prova. Esta jornada contou ainda para a “Taça Fiat em Nós e Acelera”, onde o vencedor do Troféu, Luís Delgado não deixou os seus créditos por mãos alheias e venceu, na frente de Nuno Santos e Miguel Rocha. Depois da passagem pelo Troféu Modelstand, Nuno Pina regressou aos triunfos pois levou a melhor entre os concorrentes que participaram na prova extra-campeonato que decorreu em paralelo com este Rali Capital do Móvel. Paulo Torres foi o primeiro comandante, mas o piloto famalicense perdeu apenas nas duas primeiras especiais 1,2 segundos. Nas segundas passagens pelo troços Nuno Pina atacou e conseguiu passar para o comando vencendo a prova, relegando Paulo Torres para segundo. O derradeiro lugar do pódio foi ocupado por José Figueiredo, mas por essa posição passaram também Miguel Carvalho e Manuel Martins, este último perdeu tempo com problemas na caixa de velocidades.

A presença da Capital do Móvel manteve o mesmo número de expositores e a área contratada na edição anterior, um sinal, segundo Hélder Moura, do investimento que a AEPF tem efectuado nos mercados internacionais, em particular no espanhol. Perante a actual crise internacional, o presidente da AEPF considera “positivo manter-se o número de expositores de uma edição para outra”, afirmando ser fundamental manter os níveis de investimento junto do mercado espanhol. Em resultado dessa estratégia de afirmação, a AEPF continua a realizar participações colectivas em feiras na Galiza, como a de Silleda (em Junho de 2010) ou a de Corunha (em Dezembro próximo), para além desta Vigoferia que agora chegou ao fim.


Jornal Empresário Novembro