Issuu on Google+

EM DESTAQUE NESTE NÚMERO

Candidaturas ao QREN estão abertas: informe-se na AEPF - Pág. 4 Capital do Móvel mostra-se em grande na Galiza - Pág. 3 Empresários do mobiliário em missão na Rússia - Pág. 2

Jornal do Empresário é uma publicação mensal do gabinete de comunicação e imagem da Associação Empresarial de Paços de Ferreira. Sugestões e Críticas podem ser enviadas para:

Parque de Exposições Capital do Móvel Rua da Associação Empresarial, nº 167 - Carvalhosa | Apartado 132 4591-909 PAÇOS DE FERREIRA Tel: 255 862 114/ 6 - Fax: 255 862 115 www.aepf.pt | imprensa@capitaldomovel.pt

NÚMERO 85 / DEZEMBRO de 2007

Festa de Natal para crianças da região No próximo dia 14 de Dezembro realiza-se, nas instalações da AEPF, a tradicional festa de Natal para crianças. 09h00 - Início da festa com Noddy, Hello Kitty e Winnie the Pooh 09h30 - Danças com New Dance Generation 10h00 - Concerto da boneca Pituxa 10h30 - Marionetas do famoso Goran 11h00 - Trio de palhaços Família Charles, do Circo Cardinalli 11h30 - Chegada da charrete do Pai Natal Apoios

CONTINENTE

DISTROMAZOOTE | MARTINS & COUTO | Casa Barros Casa Alão Decorações | Banco Santander Totta | TuriTropical | JCA Divercol | Precision | Ginásio Curves | Centro Óptico Boa Imagem

AEPF organiza terceira edição do Mobifree para escoamento de stocks O maior stock-off de mobiliário do país realiza-se nos primeiros dois finsde-semana deste mês, naquela que é a terceira edição desta iniciativa da AEPF, a decorrer no Parque de Exposições de Paços de Ferreira. Em virtude do sucesso obtido nas duas edições anteriores, o programa deste ano desdobra-se para mais um fim-de-semana, duplicando a possibilidade dos consumidores adquirirem produtos de decoração e mobiliário

com descontos até 70 por cento. Pela primeira vez, o Mobifree inclui, para além de uma vasta oferta em mobiliários de todos os estilos e para todas as divisões da casa, bem como de artigos de decoração e iluminação, uma área destinada à moda em vestuário – o Stock Fashion – com roupa e acessórios de moda a preços irresistíveis. A feira poderá ser visitada às sextas-feiras entre as 15h e as 22h, aos sábados entre as 11h e as 23h e aos domingos entre as 11h e as 20h.


Capital do Móvel mostrou-se na Rússia em missão empresarial Um grupo de empresários da Capital do Móvel deslocou-se à Rússia em missão de negócios numa organização da Associação Empresarial de Paços de Ferreira. De 11 a 18 de Novembro, os empresários visitaram a maior feira de mobiliário da Rússia, a Mebel, e mantiveram reuniões com importadores e distribuidores russos do sector, em Moscovo e em São Petersburgo, as duas principais cidades daquele país. A opinião generalizada que os responsáveis russos têm sobre o mobiliário com origem em Portugal é de que se trata de um produto de

excelente qualidade, com um design muito atractivo para o mercado russo e com uma excelente relação qualidade-preço. O mercado russo já conta com uma presença sistemática nas principais cadeias de lojas e espaços comerciais dedicados ao mobiliário de produtos portugueses, pelo que o objectivo da missão empresarial passou pela apresentação dos artigos produzidos pelas empresas participantes, aliciando os compradores russos a aumentarem a sua carteira de clientes e a estimular aqueles que ainda não representam fabricantes portugueses.

A missão empresarial saldou-se por um resultado muito positivo, tendo sido mantidos contactos muito interessantes que poderão resultar em vendas futuras para os participantes, quer directamente para as lojas, quer através de importadores russos. A missão, para além de Moscovo, uma cidade com mais de 11 milhões de habitantes, deslocou-se ainda a São Pertersburgo, onde os empresários tomaram contacto com a segunda mais importante cidade russa, com uma população de 4,5 milhões de habitantes e em franco desenvolvimento.

Higiene e Segurança no Trabalho na indústria do mobiliário de madeira Conhecer a realidade do sector do mobiliário de madeira em termos de Higiene e Segurança no Trabalho e discutir as formas de prevenção de lesões graves foram alguns dos objectivos de um seminário que decorreu a 8 de Novembro, no auditório do Parque de Exposições da Capital do Móvel. A iniciativa, promovida conjuntamente pela Câmara Municipal e a Associação Empresarial de Paços de Ferreira, contou com a participação de Paula Neves do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, Jorge Rodrigues, Comandante dos Bombeiros Voluntários

de Paços de Ferreira (que se encontra a desenvolver um programa de formação de brigadas contra incêndio), Alberto Silveira, gestor da EuroPGS Consultores, entre outros oradores que contribuíram para o cabal esclarecimento sobre esta temática. No âmbito deste seminário foi, ainda, apresentado um estudo inédito em Portugal sobre a Realidade do Sector do Mobiliário de Madeira na área da higiene e segurança no trabalho, que se encontra a ser desenvolvido pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, com coordenação de Olga Mayan.

Seminário sobre Lean Thinking realizou-se na AEPF A AEPF realizou, a 7 de Novembro, no auditório do Parque de Exposições da Capital do Móvel, um seminário sobre Lean Thinking, inserido no programa InovJovem. Esta iniciativa teve como objectivo apresentar esta filosofia de gestão, nomeadamente a aplicação industrial Lean Manufacturing e a implementação do Lean RoadMap aos formandos do programa InovJovem, em particular, e aos empresários, em geral. O Lean Thinking foi utilizado pela primeira vez em 1996 por James Womack e Daniel Jones,

dois investigadores que passaram a década de 80 a estudar os métodos de trabalho e gestão daquele país. Inicialmente aplicado, em exclusivo, às empresas industriais, os princípios de lean thinking rapidamente entraram em novas áreas como os serviços, o comércio e o sector público. Esta filosofia de gestão confirma as sete fontes de desperdício identificadas por Ohno e Shingo, acrescentando-lhe um a oitava: o design de produtos e serviços que não vão de encontro às necessidades do cliente.


Feira da Capital do Móvel em Vilagarcia alcança assinalável êxito A maior feira de mobiliário português alguma vez realizada no estrangeiro terminou com assinalável sucesso. Todos os objectivos iniciais foram largamente ultrapassados e as expectativas para uma segunda edição são muito elevadas. Público e expositores já estão a pensar em 2008, graças ao número de visitantes registados, ao volume de vendas no local e perspectivas posteriores. A 1ª Capital do Móvel de Vilagarcia de Arousa, na Galiza, ultrapassou as 20 mil entradas, tendo conseguido o pleno da avaliação do grau de satisfação entre os expositores e os visitantes. O comentário mais vezes repetido foi “deslumbrante” para caracterizar a feira promovida pela Associação Empresarial de Paços de Ferreira em território galego. Se a própria presidente

da autarquia local havia ficado surpreendida pela qualidade geral dos expositores e das propostas de mobiliário colocadas à disposição dos consumidores galegos, os visitantes manifestaram o seu deslumbramento perante a oferta ali instalada. Foram vários os negócios realizados durante os dias do certame e as perspectivas para continuação das vendas agora em Portugal são muito animadoras, garantem alguns responsáveis de empresas presentes em Vilagarcia. Na cerimónia de inauguração, que contou com a presença da presidente da Câmara Municipal de Vilagarcia, Dolores Garcia afirmou terem os responsáveis pelo Pavilhão de Exposições daquela cidade galega de se esforçarem por incrementar o nível das suas feiras, já que a Capi-

tal do Móvel elevou, em muito, a qualidade dos certames. “Nunca se fez uma feira assim em Vilagarcia”, disse a autarca, visivelmente satisfeita com a organização do evento e surpreendida com a qualidade genérica da oferta proposta pelas empresas de mobiliário presentes. O sucesso desta feira ficou, igualmente, patente na cobertura mediática realizada pelos órgãos de comunicação galegos, desde os directos para as televisões às chamadas na primeira página dos principais diários publicados na Galiza. A continuidade da feira em 2008 está, assim, garantida, quer pelo interesse já manifestado pelas empresas portuguesas, quer pelos comentários muito favoráveis dos visitantes galegos.

AEPF e cadeia de Paços vão colaborar

Novas regras contra fumo do tabaco entram em vigor a 1 de Janeiro de 2008

A AEPF e o Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira assinaram um protocolo de cooperação, no sentido de incentivar os reclusos a apresentarem candidaturas de pequenas iniciativas de empreendedorismo ao micro-crédito, por forma a facilitar a reinserção social. Com este projecto, a AEPF substitui-se a organismos públicos, como o IRS, que recentemente falhou no processo de reinserção social de um ex-recluso daquele estabelecimento.

A partir de 1 de Janeiro de 2008 entram em vigor novas regras para “protecção dos cidadãos da exposição involuntária ao fumo do tabaco e medidas de redução da procura relacionadas com a dependência e a cessão do seu consumo”. Na nova legislação destaque para as restrições ao consumo de tabaco em espaços públicos e para a venda de produtos de tabaco a menores de 18 anos. A lei proíbe o fumo nos locais da Administra-

ção Pública, nos locais de trabalho, nos locais de atendimento directo ao público, nos estabelecimentos de saúde, nos lares que acolham idosos ou deficientes, nos locais destinados a menores de 18 anos, nos estabelecimentos de ensino, nos centros de formação profissional, nos centros comerciais, nos estabelecimentos hoteleiros, entre outros. Para mais informações consultem a Lei nº 37/2007, de 14 de Agosto ou a AEPF.


AGENDA 4, 5 e 6 de Dezembro - Workshops do InovJovem (9h) 8 de Dezembro - “Pedaços de Nós”, peça de teatro infantil, pelo Fundo Social e Cultural dos Servidores da Câmara Municipal de Paços de Ferreira (15h) 14 de Dezembro - Festa de Natal para as crianças de Paços de Ferreira, AEPF (9h) 14 de Dezembro - Festa de Natal das crianças da Escola Quinta do Real 15 de Dezembro - Festa de Natal Berçolândia (9h) 15 de Dezembro - Festa de Natal Escola EB1/JI, Paços de Ferreira (15h) 15, 16, 22, 23 e 25 de Dezembro - Big Natal - Cidade da Diversão 2 (14h) 18 de Dezembro - Apresentação SPI Nota: as datas poderão sofrer alterações. Confirme sempre previamente junto da AEPF.

AEPF desenvolve candidatura de aposta na qualificação A AEPF encontra-se a preparar uma candidatura ao Programa Operacional do Potencial Humano, juntamente com os formadores e consultores externos da instituição. Este programa, cujos objectivos passam pela melhoria da qualificação geral dos portugueses, desde as mais baixas formações até a pós-doutoramentos, pretende estimular o potencial de crescimento sustentado da economia nacional. As prioridades, neste programa que está dotado com um orçamento de 8,8 mil milhões de euros, serão superar o défice estrutural de qualificações da popupalão, promover o conhecimento científico, a inovação e a modernização do tecido produtivo, estimular a criação e a qualidade do emprego e promover a igualdade de oportunidades. Dos 10 eixos prioritários deste programa, que integra o novo QREN, a candidatura da AEPF vai abranger apenas os sete relacionados com a região e as suas necessidades.

Candidaturas ao QREN já estão abertas As candidaturas aos concursos no âmbito do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) 2007-2013 já estão abertas e a Associação Empresarial de Paços de Ferreira (AEPF) está em condições de auxiliar os seus associados neste processo. Informe-se junto do Departamento de Apoio às Empresas. Segundo o Governo, o QREN assume como grande desígnio estratégico a qualificação dos portugueses e das portuguesas, valorizando o conhecimento, a ciência, a tecnologia e a inovação, bem como a promoção de níveis elevados e sustentados de desenvolvimento económico e sócio-cultural e de qualificação territorial, num quadro de valorização da igualdade de oportunidades e, bem assim, do aumento da eficiência e qualidade das instituições públicas. Os Incentivos no âmbito do QREN, Quadro de Referência Estratégico Nacional 2007-2013, destinam-se a apoiar e incentivar a dinamização do tecido empresarial. São instrumentos destinados a reforçar a produtividade e competitividade das empresas, bem como a sua participação no mercado global e, promover novos potenciais de desenvolvimento. O QREN divide-se em três grandes sistemas de incentivos: Inovação, Qualificação e Internacionalização de PME e Investigação e Desenvolvimento Tecnológico. SI à Inovação O Sistema de Incentivos à Inovação visa apoiar projectos de produção de novos bens e serviços, de adopção de novos processos e de expansão de capacidades em actividades com dinâmicas de crescimento. As prioridades deste SI, cujo prazo para candidaturas termina às 24h do dia 29 de Janeiro de 2008, vão para projectos que promovam a inovação no tecido empresarial, pela via da produção de novos bens, serviços e processos que suportem a sua progressão na cadeia de valor e o reforço da sua orientação para os mercados internacionais. As empresas que desenvolvam actividade de alto conteúdo tecnológico ou em mercados de elevado potencial de crescimento também poderão apresentar candidaturas em projectos de expansão

de produção. Poderão candidatar-se a este SI os ramos de actividade económica transaccionáveis ou serviços internacionalizáveis. Projectos cujo promotor seja mulher ou jovem serão majorados em sede de análise das candidaturas. A dotação orçamental para este SI é de 138 milhões de euros, dos quais 37,5 milhões estão destinados à região Norte. Ainda dentro do SI à Inovação existe um programa para projectos de empreendedorismo qualificado, dedicado ao fomento da criação de empresas ou projectos de empresas até três anos, dotadas de recursos humanos qualificados ou que desenvolvam actividades em sectores com fortes dinâmicas de crescimento. A dotação orçamental é de 31,5 milhões de euros, dos quais 4 milhões para o Norte. SI à Qualificação e Internacionalização de PME Este SI via apoiar projectos individuais e de cooperação que visem promover a competitividade das PME através do aumento da produtividade, da flexibilidade e da capacidade de resposta e presença activa no mercado global, através da utilização de factores dinâmicos de competitividade. Os investimentos a abranger por este SI deverão ser das seguintes tipologias: propriedade industrial; criação, moda e design; desenvolvimento e engenharia de produtos, serviços e processos; organização e gestão e tecnologias de informação e comunicação; qualidade; ambiente; inovação; diversificação e eficiência energética; economia digital; comercialização e marketing; internacionalização; responsabilidade social e segurança e saúde no trabalho; e igualdade de oportunidades. Este SI dispõe de 4 milhões de euros no Norte, num orçamento global de 41,6 milhões. Existe, também, um SI para projectos comuns, a serem apresentados por entidades públicas, associações empresariais ou entidades do SCT, para promoção da competitividade das PME. O Norte terá dois milhões de euros à sua disposição, entre 18,2 milhões destinados ao país.

Estagiários do InovJovem visitam mais duas empresas Os estagiário do programa InovJovem que está a ser coordenado pela AEPF deslocaramse, durante Novembro, a duas empresas em visita de estudo. No dia 14 os formandos do curso de Qualidade, Ambiente e HST foram conhecer a Mabera, de Famalicão, empresa que trabalha no sector dos acabamentos têxteis. No dia 22, a estes juntaram-se ainda os formandos de Gestão Comercial/Marketing numa deslocação a Braga, à NaturaPura, empresa que se dedicada à produção e comercialização de produtos naturais. Em ambos os casos, os estagiários puderam apreciar a forma como duas empresas desenvem a sua actividade económica.


Dezembro 2007