Issuu on Google+

Impactos na Quantidade e Qualidade da Água

João Gilberto Lotufo Conejo Superintendente de Planejamento de Recursos Hídricos

Brasília, outubro de 2008


IMPACTOS DECORRENTES DA ACÃO ANTRÓPICA • Alterações uso solo: desmatamento e práticas agrícolas – reducão infiltracão e escoamento estiagem; aumento escoamento superficial, enchentes, erosão, assoreamento e poluicão; • Construção de reservatórios: retencão sedimentos e reducão produtividade jusante; perdas por evaporação do lago; aumento disponibilidade hídrica; mudancas ecosistemas; • Retirada de água para usos consuntivos: reducão da disponibilidade e poluicão;


Geração de sólidos em suspensão USO E OCUPAÇÃO DO SOLO

Diagnóstico Atividades econômicas rurais, mineração e urbanização provocam a remoção da vegetação nativa e aceleram o processo de erosão e assoreamento Diretrizes do Plano Recuperação ambiental de áreas degradadas e adoção de usos e práticas conservacionistas apropriadas para mitigar o processo erosivo atual

Fonte: ANEEL, ANA , EMBRAPA (2001)


PBHSF 2004-2013

SANEAMENTO AMBIENTAL Diagnóstico

g

Sistemas urbanos de Saneamento

Índice de Cobertura 2000

Abastecimento de água

94,4%

Coleta de esgotos sanitários

62,0%

Coleta de resíduos sólidos

88,6%

Existem municípios com cobertura de água inferior a 60%, especialmente no Submédio e Baixo São Francisco

g

O tratamento dos esgotos coletados é incipiente, com exceção da RMBH

g

A disposição final de lixo é feita de forma

inadequada

por

93%

dos

municípios

Diretrizes do Plano Universalização do atendimento e ênfase na gestão dos serviços e na participação social

g

No Semi-árido a situação é crítica: a presença de rios intermitentes dificulta a diluição de efluentes e a ausência de fontes hídricas, com garantia de qualidade e quantidade, dificulta o abastecimento da população


GERAÇÃO DE ENERGIA Diagnóstico Principais reservatórios no rio São Francisco

PBHSF 2004-2013

Diretrizes do Plano Compatibilização dos usos múltiplos o aumento dos usos múltiplos implica em uma diminuição da disponibilidade hídrica para produção de energia Operação dos reservatórios a Curva de Aversão a Risco (CAR) do setor elétrico considera a vazão mínima efluente em Sobradinho de 1.100 m3/s

g

Impactos no ecossistema e na ictiofauna

g

Potencial energético: 10.356 MW – 17% energia do país

g

Regularização de vazões e garantia da disponibilidade hídrica


DISPONIBILIDADE HÍDRICA QUANTITATIVA

PBHSF 2004-2013

Vazão natural média mensal na foz do São Francisco (1931-2001) 18.000 16.000 Vazão (m3/s)

14.000 12.000

Mínima

10.000

Média

Máxima

8.000 6.000

Vazão média anual 2.850 m3/s

4.000 2.000 0 jan

fev

mar

abr

mai

jun

jul

ago

set

out

nov

dez

Mês

Reservatório

Vazão regularizada (m3/s) (1931 – 1965)

(1931 – 2001)

Três Marias

513

513

Sobradinho

2.022

1.825

Redução da vazão regularizada em função do novo período crítico

A disponibilidade de águas subterrâneas na Bacia é de 318 m3/s


PBHSF 2004-2013

2,5 ALTO Paraopeba

1,5 1

SUBMÉDIO

BAIXO

Velhas

2

MÉDIO

Res. Sobradinho Classe 2 Conama

Pará

Relação carga orgânica de esgoto doméstico e carga assimilável

DISPONIBILIDADE HÍDRICA QUALITATIVA

0,5 0 0

500

1000

1500

2000

2500

Distância à nascente (km) Vazão média

Vazão com permanência de 95%

Disponibilidade hídrica

Relação entre carga orgânica de esgoto doméstico e carga assimilável por diluição ao longo do rio São Francisco


PBHSF 2004-2013

CONFLITOS ENTRE USOS DA ÁGUA N

Salitre e Semi-árido Limitação da disponibilidade hídrica e baixa capacidade de diluição de efluentes

Brígida Garças

Terra Nova

Pajeú

Moxotó

Pontal

Alto Ipanema Macururé

Margem esquerda do Lago de Sobradinho

Curaçá

Talhada Curituba

Baixo Ipanema Baixo SF

Baixo SF (SE) Salitre Verde e Jacaré

Médio/Baixo Grande

Alto Preto e Alto Grande Expansão da irrigação com impactos sobre os recursos hídricos

Alto Grande

Baixo São Francisco Impactos no ecossistema resultantes da operação dos reservatórios de Sobradinho e Xingó

LEGE N DA Paramirim, Santo Onofre, Carnaíba de Dentro

Conflito destacado - grande relevância

Corrente

Conflito com importância - menor relevância Conflito secundário - sem relevância, quando comparado aos demais Divisão Fisiográfica

Carinhanha

LEGENDA Divisão Estadual

Pandeiros, Pardo e Manga Alto Preto Verde Grande

Urucuia Pacuí

Jequitaí

Paracatu

Rio de Janeiro e Formoso

Hidrografia Conflito destacado - grande relevância Conflito com importância - menor relevância Conflito secundário - sem relevância, quando comparado aos demais Divisão Fisiográfica

Verde Grande Expansão da irrigação com impactos Divisão Estadual sobre os recursos hídricos Hidrografia

rio das Velhas Entorno da represa de Três Marias

Alto São Francisco 0 80 160 km Urbanização e mineração Diluição de efluentes x usos mais nobres 80

Afluentes mineiros do Alto S.F.

Pará

Paraopeba


PBHSF 2004-2013

PROPOSTA DE ENQUADRAMENTO


PBHSF 2004-2013

ALOCAÇÃO DOS INVESTIMENTOS Investimentos totais R$ 5,2 bilhões Componente I – Implementação do SIGRHI R$ 91,5 milhões (1,8%) Componente V – Sustentabilidade hídrica no Semi-árido R$ 465,1 milhões (8,9%)

Componente II – Uso sustentável dos recursos hídricos e recuperação ambiental R$ 141,8 milhões (2,7%) Componente III – Serviços e obras de recursos hídricos e uso da terra R$ 128,0 milhões (2,5%)

Componente IV – Serviços e obras de saneamento ambiental no Semi-árido R$ 1.388,4 milhões (26,7%)

Componente IV – Serviços e obras de saneamento ambiental, exceto Semi-árido R$ 2.984,8 milhões (57,4%)


FIM Grato ! jglotufo@ana.gov.br


População Total 12.795.631 hab.

Área da Bacia: 638.574 km2 Pe d

PE

ro

Paj eu

as

teir

R io

çá Rio Cura

en

Ip an em a

tó Mo xo R io

Sa o Fr anc i sco

AL

Rural 25,6% do total 50% população urbana 14 municípios

a

Rio

Sa li tr

e

Vd a. P im

Rio

R io

Sã o

Ga rç

R io

das

da Va rge m

ente o Do rm Rch. d

Ri ac ho

íba C ara Rch.

Rch .

(8% do país)

Ve rd

e

SE

R io

Rio Preto

Rio a Par m m iri

da s Ég

GO io

F

ti nha C orren uas ou

Rio

o os

i nha Car

C Ri o

nt e orre

Semi-árido na BHSF Precipitação média < 800 mm/ano Evapotranspiração potencial: >2.000 mm

nha

Ri o V

er d eP equ e no

Rio

DF

Rio Go

rutub a

R

o rm

BA

fre Ono anto

R io

e rand

Ri o S

G Ri o

U ru ia cu

Rio Ver

do S

ono

R io

Pa ra

ca

tu

nde de Gra

R io

V das Rio

MG

Pa rao pe

Rio P ará

R io

Sa oF ran cis co

R io

Ind

aiá

R io

Aba eté

as elh

Ri o

R io Preto

ba

RMBH: 3,9 milhões de habitantes (29,3% da população total) em menos de 1% da área da Bacia

Semi-árido na BHSF 361.061 km2 (57% Bacia) 218 municípios (43% Bacia) 5,3 milhões hab. (41%Bacia 47,6% da população é rural Região escassez água e baixa condição socioeconômica: território vulnerável sujeito a ações específicas LEGENDA Bacia do São Francisco Rios intermitentes Rios Perenes Sub regiões hidrográficas Estados Região Metropolitana de Belo Horizonte Municípios Municípios do semi-árido dentro da baci


Apresentação impactos na quantidade e qualidade da água