Page 1

r e v i s t a

Ano XIII - Nº 157 - Janeiro de 2014 - Revista Mensal do Sócio Evangelizador

clube.cancaonova.com

ISSN 1806-1494

além. da evangelização palavra do fundador: Estarvêa serviço Administração e vida:Deus

Fraternidade, caminho para a paz


Carta ao leitor

PROPÓSITOS DE ANO NOVO Luzia Santiago e padre Fabrício falam nesta edição do costume de se fazer propósitos no início do ano. A cofundadora da Comunidade Canção Nova destaca a importância do ato, pois “os propósitos de cada um de nós vão garantir o futuro da humanidade” e o padre Fabrício recomenda metas claras e possíveis. Então, a partir dos textos deste mês de nossos articulistas, montamos um decálogo que pode servir de inspiração para que, “com a graça de Deus”, 2014 seja de muitos frutos: 1 - Viva a fraternidade para alcançar a paz (Matéria de Capa); 2 - Não basta amar; os outros precisam saber que são amados (Monsenhor Jonas Abib); 3 - Cultive a esperança (Luzia Santiago); 4 - Coloque-se a serviço da evangelização (Wellington

Silva Jardim); 5 - Não tenha medo de começar a defender a justiça e a verdade (O grito da Amazônia); 6 - Participe da Eucaristia ao menos no domingo (Dom Benedito Beni dos Santos); 7 - Leitura atenta da Palavra de Deus (Padre Fabrício); 8 - Aprenda a fé, seja católico de verdade (Ação Jovem); 9 - Tomar posse da graça de Deus (Testemunho); 10 - Resgate seu valor de imagem e semelhança do criador (Professor Felipe). Como sugere padre Fabrício, nossas metas precisarão contar com a “paciência do agricultor” e “um prazo de validade superior à empolgação da virada do ano”. Feliz 2014, querido sócio!

FUNDADOR DA COMUNIDADE CANÇÃO NOVA: MONSENHOR JONAS ABIB PRESIDENTE DA FJPII: WELLINGTON SILVA JARDIM DIRETOR EXECUTIVO DA FJPII: FILIPE JARDIM JORNALISTA RESPONSÁVEL: OSVALDO LUIZ/MTB 23094 COORDENAÇÃO: THAÍS BRANT DA SILVA RAMOS ASSISTENTE DE COORDENAÇÃO: VANESSA GOTO E JOEL PRADO PRODUÇÃO E ASSESSORIA: VIVIAN DE PAULA, PATRÍCIA SANCHES E ANA ALICE LOURENÇO REVISÃO ORTOGRÁFICA: DYRCE ARAÚJO DIREÇÃO DE ARTE: SETOR DESIGN PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO: MARIANA BUENO DESIGNERS: MARIANA BUENO, ARTUR SANTONI E LEONARDO AUGUSTO CAPA: ANDRÉIA BRITTA FOTO: ANDRÉIA BRITTA

FALE CONOSCO: Cachoeira Paulista- SP - Brasil Caixa Postal 57 CEP 12630-900 Tel: 55 (12) 3186 2600 www.cancaonova.com revista@cancaonova.com clube.cancaonova.com

I MPRESSÃO : ESDEVA INDÚSTRIA GRÁFICA S.A.

Nossas Contas

Expediente

OSVALDO LUIZ Jornalista Responsável www.twitter.com/osvaldoluiz_

“FAÇA A SUA DOAÇÃO E AJUDE A CANÇÃO NOVA”

BANCO DO BRASIL

CAIXA

BANESE

HSBC

BRADESCO

ITAÚ

AG.: 3358-8 C/C.: 3689-7

AG.: 028 C/C.: 101368-6 TIPO: 03 AG.: 3373-1 C/C.: 215-1 Palavra do Fundador: Seja fiel ao

que Deus lhe pede BRB BANCO DE BRASÍLIA

C/C.: 204007584-9

AG.: 2003 C/C.: 339-1 TIPO: 003 AG.: 1378 C/C.: 0676370 AG.: 0247 C/C.: 31453-7 SANTANDER

AG.: 0164 C/C.: 13-000147-3

“Para realizar um depósito identificado utilize esta conta: BANCO DO BRASIL AG 3358-8 C/C 2000-1 Informe seu código de sócio com dígito”


Santuário Queridos sócios Canção Nova, a paz! É com imensa alegria que em breve contemplaremos a inauguração do Santuário do Pai das Misericórdias. No decorrer deste ano traremos tudo sobre a finalização da construção, sua espiritualidade, os objetos religiosos que estarão no interior da obra, as atividades que acontecerão após a inauguração, entre outros temas, para que possa vivenciar conosco todas as etapas e se sentir parte dessa obra de Deus. Acompanhe mensalmente nossa editoria e saiba mais sobre esse sonho que só é possível graças a você. Obrigado por estarem conosco.

PE. ROGER LUÍS Vice-reitor do Santuário

D OA Ç Ã O E M O U R O

Envie sua doação com o seu testemunho para nossas frentes de missão ou via SEDEX para o endereço: Fundação João Paulo II CX Postal 57 - CEP:12630-900 - Cachoeira Paulista-SP. D OA Ç Ã O C O N TA B A N C Á R I A

Caixa Econômica Federal Ag. 2003 – C/C 03-1068-1 em nome da Fundação João Paulo II


Palavra do fundador

Dom Bosco: exemplo de amor e sabedoria

Ao término deste mês de janeiro, temos a festa de São João Bosco. Ele, o santo dos jovens, que realizou obras maravilhosas, especialmente no campo da educação da juventude, e que ainda hoje traz conteúdo e exemplo riquíssimo sobre como levarmos Cristo aos jovens. A pedagogia que desenvolveu é impactante. Dom Bosco dizia: “Não basta amar os jovens é preciso que eles saibam que são amados”. Tanto impressiona seu exemplo de vida, que minha mãe ao ouvir uma única vez quem foi Dom Bosco, no momento difícil do meu parto, logo pediu para que este santo me ajudasse e, a partir daquele momento, Dom Bosco tem me acompanhado durante toda a minha vida. Lembro-me perfeitamente, quando ainda estava na escola, tinha de um padre que passava os ensinamentos de Dom Bosco maravilhoso, e percebi ainda menino que o jeito dele celebrar a missa, os cantos que ele nos ensinava, os acólitos que ele preparava, era tudo diferente, então todos nós nos entusiasmávamos não só pela missa, mas pelas coisas de Deus. E assim tive toda minha formação inicial em escolas que traziam a pedagogia e filosofia de Dom Bosco.

Assim foi também no colégio Liceu Coração de Jesus, em São Paulo, onde os alunos aprendiam um ofício, uma profissão e, com isso, eles tinham também o direito de ter as aulas que corresponderiam hoje de 5ª a 8ª, e que me marcaram muitíssimo. Era uma grande graça, nós tínhamos excelente qualidade de ensino, assim como hoje podemos oferecer no Instituto Canção Nova. Pois, assim como minha mãe me consagrou no meu nascimento a Dom Bosco, também a Canção Nova está toda impregnada pelos ensinamentos deste santo, fato confirmado em 21 de janeiro 2009 quando oficialmente foi admitida como Família Salesiana. A Canção Nova assumiu o Sistema Preventivo de Dom Bosco e o aplica não só na educação dos nossos alunos no Instituto Canção Nova, mas no tratamento de todo esse povo que Deus nos confiou. Este é o segredo da eficácia e do crescimento que o Senhor nos tem concedido. E, com muita humildade, mas com toda a veracidade, eu posso dizer: a Canção Nova tem feito de tudo para viver o espírito de Dom Bosco e segui-lo na sua luta e esforço contínuo. MONSENHOR JONAS ABIB Fundador da Comunidade Canção Nova www.twitter.com/padrejonasabib www.padrejonas.com

Revista Canção Nova JANEIRO 2014

05


Palavra da igreja

A Eucaristia e a Unidade da Igreja No dia 17 de abril de 2005, o Beato João Paulo II assinou sua encíclica Ecclesia de Eucharistia: a Igreja que vive da Eucaristia. Encíclica é uma carta de caráter solene e oficial, dirigida pelo Sucessor de Pedro a toda a Igreja. Nesta encíclica, o Papa apresenta a doutrina sobre o mistério eucarístico recebida dos Apóstolos, conservada e desenvolvida com fidelidade pelo magistério da Igreja. Por isso mesmo, o capítulo terceiro trata da apostolicidade da Eucaristia e da Igreja. A Eucaristia que a Igreja celebra e da qual se alimenta foi confiada por Jesus aos Apóstolos. De acordo com a fé dos apóstolos, a Igreja a celebra. É presidida pelos sucessores dos apóstolos, os bispos, e por aqueles que, pelo sacramento da ordem, foram constituídos seus colaboradores. A apostolicidade, pois, é componente essencial da natureza da Eucaristia. A Eucaristia expressa a unidade da Igreja. “Já que há um só pão, nós, embora muitos, somos um só corpo, visto que todos participamos desse único pão” (1Cor 10,17). Este corpo, de que fala Paulo, é a Igreja. Deste ensinamento, a encíclica tira diversas consequências de natureza pastoral, inclusive, no campo do ecumenismo. A Eucaristia não pode ser concelebrada por aqueles que não comungam a mesma fé no mistério eucarístico professado pela Igreja. Neste caso, a celebração não seria uma linguagem autêntica. Daria margem a ambiguidades sobre a própria natureza da Eucaristia. Simplesmente ocultaria a divisão. Assim, em vez de ajudar, acabaria prejudicando a construção da unidade, a qual não pode prescindir da verdade (cf. n. 44). A Eucaristia alimenta a vida e a unidade da Igreja. Por isso, a encíclica insiste sobre a celebração dominical da Eucaristia. Ela não pode ser substituída por celebrações ecumênicas da Palavra. Creio que, sem a celebração dominical da Eucaristia, nos esqueceríamos de que existe a Igreja ou, pelo menos, que somos os seus membros.

06

Revista Canção Nova JANEIRO 2014

Foto: Andréia Britta

Parte 1

DOM BENEDITO BENI DOS SANTOS Administrador Apostólico


Palavra em destaque

Firmes na esperança construiremos a paz! enquanto seres humanos, filhos de um mesmo Pai. E diante de tantos dramas que atingem a família humana, como a pobreza, a fome, o conflito e a desigualdade, a fraternidade é fundamento e caminho para a paz”. O valor essencial da paz não é algo que se alcança de uma hora para outra, mas deve ser para nós um projeto de vida a ser vivido dia após dia, com coragem e amor. Jesus, o autor da paz, é o único capaz de nos conceder a graça de sermos homens e mulheres de esperança, e por isto, construtores da Paz. Ele nos garantiu: “Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz. Não à maneira do mundo que eu a dou. Não se perturbe, nem se atemorize o vosso coração” (Jo 14, 27). Este é o tempo para fazermos os nossos propósitos, com a graça de Deus, porque “os propósitos de cada um de nós vão garantir o futuro da humanidade, pois quando sou pessoa de esperança e paz nos meus relacionamentos e decisões, estou edificando sobre a ação do Espírito Santo que é capaz de renovar todas as coisas e fazer do velho, o novo”. Que o Espírito Santo nos oriente e nos conduza no caminho da paz.

Foto: Rogério Gomes

Todo novo tempo é um desafio e uma nova esperança! Entramos em um novo ano onde tudo nos provoca a darmos uma resposta concreta ao que nos propusemos durante o ano passado e deixamos para trás e as que ainda permanecem vivas em nossos corações. Pensemos em tudo o que vivemos, sem perdermos de vista que temos uma nova oportunidade para retomarmos a nossa vida no ponto em que ela chegou; cultivemos a esperança do novo. É assim que acontece o nascer de cada novo dia: O sol renasce e volta a clarear fazendo a vida brotar, e a natureza florir. Cultivemos a certeza de prosseguir, abraçando o hoje e o que virá, com um firme propósito de sempre fazer o bem. Como é bom contemplar a vida com o desejo de construir um mundo de paz. Acreditemos que em Deus as nossas escolhas, decisões, e até nossos pequenos gestos fazem grande diferença para a nossa existência e para a dos outros, e o lindo é que mesmo os tempos sendo difíceis, há muitos lutando com esperança pelo bem um dos outros. O Papa Francisco desde o início de seu pontificado vem insistindo na necessidade de promovermos a “cultura do encontro”, única forma de superar a “cultura do descartável” e construir sobre os alicerces da justiça e da paz. Em sua mensagem para o dia mundial da paz ele nos diz: “Fraternidade, caminho para a paz; dom que cada homem e mulher carrega consigo

LUZIA SANTIAGO Cofundadora da Comunidade Canção Nova www.twitter.com/luziasantiago www.luziasantiago.com

Revista Canção Nova JANEIRO 2014

07


Administração e vida

Fotos: Andréia Britta

Estar a serviço da Evangelização

Primeiro mês do ano, existem dentro de nós umas perguntas: como será? O que vai acontecer? Seja rico ou seja pobre, Jesus Cristo vem também. Veja, nós não temos a dimensão de como será este ano. Quantas alegrias, quantas tristezas, quantas dificuldades podemos passar. Por isso que vejo que só por Ti, Jesus, em tudo damos graças e vamos mais além, minha casa será uma casa de oração. Assim é o suporte para termos uma vida cheia de fortaleza para superar o dia – a – dia. Olhando para a Canção Nova, que é minha vida, medito entre um espírito de empresa e um espírito de Igreja. O normal é ter uma empresa com fins lucrativos, a razão única ou principal de existência da empresa é esta, ou seja, para o qual quase todos os critérios de operação valem desde que levem à rentabilidade prevista. O objetivo final da empresa é o lucro. Jesus nos deu uma comunidade de fé, esperança, como organismo visível pelo qual difunde a verdade e a graça de todas. O negócio da Canção Nova é disponibilizar em seu celeiro materiais para a salvação de almas, este é o nosso único objetivo. Quem deseja destacar-se nesta área necessita conhecer e possuir sabedoria para evangelizar através destes meios de venda. A rotina, a improvisação impedem o desenvolvimento das ideias, temos que ter técnicas para alcançar o êxito da missão. Não fomos feitos para fazer fortuna nos 08 Revista Canção Nova JANEIRO 2014

negócios, tudo o que ganhamos investimos nos meios que Deus nos deu para Evangelizar. Nosso carisma é evangelizar pelos meios de comunicação é uma missão árdua, mas temos que ser missionários categorizados que não precisam ser diplomados. O missionário ranzinza, prepotente geralmente não se dá conta desta verdade que somos feitos para sermos um por todos e todos por um. O bom vendedor deve ter sempre em mente o lema de vender, servir e evangelizar. Quando executa estes três lemas, além de realizar sua tarefa, arranja amigos para a empresa e para si próprio. Já chegou a sua casa o calendário do Santuário do Pai das Misericórdias. Neste ano necessitamos mais do que nunca do seu algo a mais pago por este calendário. Sei que é um desafio, mas no dia 5 de dezembro estaremos festejando a sua inauguração oficial com a comemoração dos 50 anos de Sacerdócio do Monsenhor Jonas Abib. Deus lhes pague e rezem por mim. Seu irmão, Eto

WELLINGTON SILVA JARDIM Cofundador da Comunidade Canção Nova e administrador www.twitter.com/etocn blog.cancaonova.com/eto


Matéria especial

Fraternidade, fundam

Ao permanecer diante da televisão por cinco minutos para assistir a um noticiário, a impressão é de um mundo pelos avessos. Notícias de conflitos entre países, atos de violência no trânsito, brigas por motivos banais que terminam em morte. Em grandes ou pequenas proporções, o que se vê ao redor assusta e indica uma sociedade cada vez mais incapaz de viver a fraternidade. O Papa Francisco escolheu como tema da sua primeira Mensagem para o 47º Dia Mundial da Paz, celebrado neste 1º de janeiro, “Fraternidade, fundamento e caminho para a paz”. Ao divulgar o tema, o Pontifício Conselho para a Justiça e Paz destaca que a cultura do bem-estar faz perder o sentido da responsabilidade e da relação fraterna. “Os outros, em vez de serem nossos semelhantes, aparecem como inimigos, e são muitas vezes coisificados”, destaca o texto. Desde o início de seu pontificado, o Papa argentino alerta para a “cultura do descartável” que “coisifica” a pessoa humana, tornando-a um simples objeto. Já a “cultura do encontro” é a proposta de Francisco para combater esse desrespeito ao próximo e proporcionar um mundo mais justo e pacífico. Porém, a “cultura do encontro” enfrenta uma grande inimiga: a intolerância. Ela é, muitas vezes, o pano de fundo dos grandes conflitos que terminam em guerras, mas também do desrespeito entre irmãos que habitam a mesma casa. Segundo explica o especialista em Oriente Médio, Padre Samir Khalil, a intolerância, seja religiosa

10

Revista Canção Nova JANEIRO 2014

ou cultural, tem “financiado” as guerras que destroem nações. O jesuíta árabe destaca ainda a falta de perdão como impulso para o comportamento intolerante entre religiões e povos. “Se queremos progredir no caminho da fraternidade, da paz, da serenidade com todos, devemos aprender a perdoar, e isso é a coisa mais difícil no mundo! Sabendo que o outro me fez o mal, eu digo: que Deus te perdoe. Este é o verdadeiro caminho da paz, é isso que foi proposto pelo Papa Francisco”, alerta Padre Samir. O apelo de paz de Francisco alcança o mundo porque é algo já presente no coração humano, explica o especialista. Ao pedir paz, o Papa convida o homem a ser coerente com a lei presente em sua consciência e coração. De acordo com Padre Samir, foi por esse motivo que as constantes mensagens do Papa pela paz no Oriente Médio, e principalmente em prol da Síria no último ano, causaram grandes repercussões. “O apelo do Papa tocou profundamente o coração dos muçulmanos, daqueles que moram em países de raiz islâmica. Eles se uniram em oração e jejum, mostrando que é essa a verdadeira estrada dos que creem”, conta o religioso egípcio que atualmente mora no Líbano. Ele destaca que essa unidade mostrou que os homens, sejam eles muçulmanos, judeus, ou cristãos entenderam que as armas para vencer a ausência de paz “são espirituais”.


mento e caminho para a paz

O Papa Francisco ressalta na mensagem que a fraternidade deve envolver todos os aspectos da vida, como a economia, as finanças, a sociedade civil, a política, a pesquisa, o desenvolvimento e as instituições públicas e culturais. Deste “envolver”, nascerá a paz como consequência, explica o membro da Comissão para Caridade, Justiça e Paz da CNBB, Dom Pedro Luiz Stringhini. No Brasil, a realidade que se impõe diariamente não são as bombas que assolam o Oriente Médio, mas as injustiças que matam de fome, a violência, a corrupção e tantas afrontas à dignidade humana. Segundo Dom Pedro, a mensagem do Papa é um alerta para esses males que destroem a possibilidade de paz, uma vez que desfiguram a fraternidade. “O que é fraternidade? A palavra fraternidade vem da palavra ‘frater’ que significa irmão. Então quando se fala de fraternidade, se está falando de uma irmandade. Nós temos os nossos irmãos consanguíneos na família, mas a partir do Evangelho de Jesus Cristo, a humanidade é uma grande irmandade”, aponta o bispo. Além disso, Dom Stringhini ressalta que, antes de ser um valor religioso, a fraternidade é um valor natural e humano. Neste sentido, a mensagem do Papa indica que a vivência pacífica partirá da opção pessoal em construir um mundo melhor. “A fraternidade é um dom que cada homem e cada mulher traz consigo”, enfatiza a mensagem do Papa, sublinhando a integração entre o empenho pessoal e o dever coletivo. Nessa lógica, o Santo Padre defende que o espírito fraterno deve ocupar o lugar tantas vezes tomado pela globalização da indiferença. Logo, o comprometimento com a paz deve vir de cada um. Por isso, Francisco convida todos “os homens e mulheres de boa vontade a viver em um mundo pacífico”, onde a pessoa humana é o centro e não a margem da vida social.

Fotos: Andréia Britta

Trabalhar pela paz é papel de quem?

LILIANE BORGES Comunidade Canção Nova Jornalista do Portal de Notícias

Revista Canção Nova JANEIRO 2014

11


+ Vida

O grito da Amazônia

De 28 a 31 de outubro de 2013, aconteceu em Manaus (AM) o I Encontro da Igreja Católica na Amazônia Legal, promovido pela Comissão Episcopal para a Amazônia (CEA), da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que reuniu 160 participantes dos nove estados da Amazônia Legal. Além dos impactos das hidrelétricas, o encontro discorreu sobre temas que afligem os povos ribeirinhos, extrativistas, quilombolas e indígenas: a luta pela terra. Tratou, também, do tráfico humano, já que a região é uma das principais rotas para o tráfico internacional; além do desafio da Pastoral Urbana. Uma Igreja missionária – Padre José Cândido Cocaveli da Prelazia de Tefé (AM) foi enviado há 15 anos, pela Diocese de São José do Rio Preto (SP), como missionário leigo, descobriu sua vocação sacerdotal em meio à missão. “Os pobres aqui na fronteira são esquecidos, ignorados e não contados, não têm acesso digno à saúde, à educação de qualidade”, revelou o padre, que procura compor os Conselhos Municipais do Direito da Criança e o da Saúde, para cobrar atuação mais firme do governo local. Há dois anos na Prelazia de Tefé, a assistente social, ex-prefeita de Campinas (SP), leiga missionária, Izalene Tiene, atua em Tabatinga (AM), divisa entre Colômbia, Peru e Brasil, dedicando-se à juventude, educação ambiental e formação de lideranças. “Em 2014, com a Campanha da Fraternidade (CF), combateremos o tráfico humano, problema muito sério na região amazônica.”

Em sua atuação pastoral, dom José Luís Azcona Hermoso, bispo da Prelazia do Marajó (PA), vem denunciando a devastação ambiental e a pesca predatória na região, além da prostituição infantil e o tráfico de mulheres da Prelazia para a Guiana Francesa e para a Europa. Por esse engajamento, é ameaçado de morte. Dom Azcona ressalta que o papel da Igreja, sobretudo com a CF 2014, é o de conscientizar as vítimas e toda a população. “A atuação da Igreja ajuda a intimidar esses poderosos chefões do tráfico”, enfatiza. “Já perdi o medo! E vocês não tenham medo de começar a defender, neste Brasil de corrupção, a justiça e a verdade. Vocês vão correr perigo de morte e serão perseguidos, mas a justiça e a verdade precisam ser defendidas”, convoca Dom Azcona. Em trecho da carta conclusiva do I Encontro da Igreja da Amazônia Legal, os participantes se mostram confiantes da presença de Jesus Cristo na ação pastoral e evangelizadora na região e convidam os que não professam a fé católica a se unirem na defesa da dignidade e dos direitos humanos dos povos da Amazônia. Nota: Para ter acesso ao texto na íntegra acesse: clube.cancaonova.com Texto: Karla Maria e Osnilda Lima Fotos: José Altevir

Revista Canção Nova JANEIRO 2014

13


A Bíblia foi escrita para você

Um ano para

Fotos: Andréia Britta

cultivar

Estamos iniciando um novo ano, vamos a cada mês partilhar a Palavra de Deus de uma forma simples, mas com muita eficácia, pois a Palavra é viva e sempre produz na pessoa que a acolhe muitos frutos de conversão. Vamos meditar o evangelho de Lucas 13, 6-9, prepare-se por meio de um silêncio acolhedor das sementes da Palavra e na meditação, deixe que as raízes cresçam em você e certamente os frutos virão na sua vida. Leia várias vezes o texto bíblico! Na parábola contada por Jesus, fica muito claro que o homem era dono de uma vinha, porém quis ali plantar uma figueira, certamente com o projeto de se alimentar dos seus frutos. Entretanto, indo procurar os figos não os encontrou. Aquele homem não estava pedindo mais do que a figueira podia dar, ele não foi buscar uvas na figueira isso seria impossível, mas ele foi buscar figos na figueira. Para você também Deus não pede o impossível, Ele não vai exigir de você aquilo que somente os outros podem dar. Da mesma forma como aquele homem, que sabia que somente a figueira poderia dar os figos e não as videiras, Deus sabe o que pode lhe pedir! O dono da vinha estava com a sua tolerância vencida e deu a ordem de cortar a figueira. Mas o agricultor, com a paciência de quem sabe cultivar, pede mais um tempo para a figueira: “Senhor, deixa-a ainda este ano. Vou cavar em volta e pôr adubo. Pode ser que venha a dar fruto.” Esse é o nosso tempo! Temos um ano inteiro pela frente, para produzirmos os frutos que Deus quer encontrar em nossas vidas. Precisamos nos dedicar a “cavar em volta” e “pôr 14

Revista Canção Nova JANEIRO 2014

adubo”, cuidando da saúde das raízes de nossa fé e dos nossos relacionamentos. Tenha metas claras e possíveis, não queira colher uvas da figueira. O início do ano é sempre marcado por projetos novos, porém eles precisam contemplar a realidade concreta, devem ter um prazo de validade superior à empolgação da virada do ano. Será necessário ter a paciência do agricultor, que se dedica a cultivar e trabalhar muito para que no futuro possa colher os frutos. Os melhores frutos de transformações e conquistas nas nossas vidas são consequência de dedicação pessoal e auxílio da graça de Deus. A graça de Deus nunca nos faltará, porém, ao longo do ano a dedicação pessoal às vezes vai desaparecendo, não deixe isso lhe acontecer! Assim como aquela figueira, eu e você estamos diante de um ano novinho pela frente. Trabalhemos a terra do nosso coração e deixemos que as sementes da Palavra fecundem nosso viver, que as mãos do Senhor possam trabalhar em nós, a fim de que esse seja um ano de muitos frutos. Que esse seja para você um ano de cultivar com dedicação a conversão e crescimento que o Senhor espera de você! Deus abençoe o seu ano de 2014.

PE. FABRÍCIO ANDRADE Comunidade Canção Nova Twitter: pefabriciocn Facebook: Fabricio Andrade blog.cancaonova.com/padrefabricio


Ação jovem

Eu não sei você, mas muitas vezes ao me deparar com alguns textos, cartas e documentos da Igreja, eu me perguntei: “Cara, será que não podia ser um pouco mais simples?”. E o Catecismo? Ou vai me dizer que você nunca se assustou com aquele “tijolão amarelo”, que nem tem umas figurinhas? Pois é! Mas.... NOSSOS PROBLEMAS ACABARAM! O nosso amado papa emérito, Bento XVI, deixou uma grande herança para nós jovens, o YouCat, o Catecismo Jovem da Igreja Católica. Ele é simples, direto, descontraído e – o mais importante –, traz, na nossa linguagem, o que precisamos para uma vida verdadeiramente feliz. Vou te dizer: foi feito sob medida! Mas, o que adianta ter o YouCat na mão e não saber o que fazer com ele ou como começar a estudá-lo. Na maioria das vezes, nós precisamos é de um empurrãozinho. Pensando nisso, um grupo de jovens, missionários da Comunidade Canção Nova, começou o projeto YouCat School. Com a missão de ser um jeito jovem de aprender a fé, o projeto acontece através do estudo do YouCat em aulas presenciais, nas paróquias, e virtuais, pelo YouTube, que se organizam nos sete módulos da YouCat School. Nesse esquema, em uma aula a galera se reúne para estudar e na outra cada um pode assistir à aula,

a hora que quiser, pela internet. Assim dá tempo para tudo, para namorar, ir ao cinema, viajar, estudar para as provas da faculdade, mas também para se enraizar na fé e ser jovem por inteiro, um jovem de verdade. Gostou da ideia? Pois é! Jovens de mais de 30 lugares no Brasil já aderiram a esse jeito jovem de mergulhar na fé católica. Mas, não se preocupe, sempre tem espaço para mais um. Você também pode começar a YouCat School aí na sua paróquia, comunidade ou movimento. Isso mesmo, você! A equipe do projeto pode ajudar você a começar uma unidade aí na sua cidade. É só você mandar um e-mail para contato@youcatschool. org e solicitar o projeto. Você lê o projeto, pede para o seu pároco, reúne a galera e, em pouco tempo, mais jovens estarão debruçados sobre o YouCat. Tá vendo? É mais simples do que você pensa. Venha e junte-se a essa galera que está respondendo ao apelo dos nossos papas, aprendendo a fé de um jeito jovem, para então sermos jovens católicos de verdade, que revolucionem o mundo com um testemunho autêntico, por onde quer que passemos. E aí, topa o desafio?! Junte-se a nós! Deus abençoe! Seu irmão,

DIÁC. RENAN FELIX Comunidade Canção Nova blog.cancaonova.com/renanfelix renan@geracaophn.com

/produtoscn - Informações: (12) 3186-2600

24h

loja.cancaonova.com Revista Canção Nova JANEIRO 2014

15


Formação

Por que DEUS criou o mundo?

O nosso Catecismo afirma, no primeiro parágrafo, que Deus nos criou por amor, para participarmos de sua vida bem aventurada; ou seja, de sua felicidade plena. Esse é o belo sentido de nossa vida. Quem não entende isso nunca poderá se realizar plenamente porque não entende o objetivo da vida. Não fomos feitos apenas para trabalhar, estudar, procriar, etc.; não, fomos criados para muito mais, para Deus. Não aceite menos. “O mundo foi criado para a glória de Deus”, disse o Concílio Vaticano I, e o grande São Boaventura (†1274), bispo e doutor da Igreja, explica que “Deus criou todas as coisas, não para aumentar a sua glória - que já é infinita mas para manifestar e comunicar a sua glória”. Deus criou tudo por bondade e amor. São Tomás de Aquino disse que “aberta a mão pela chave do amor, as criaturas surgiram”. Deus não criou o mundo para aumentar a sua felicidade – ela é infinita – mas para manifestar sua perfeição por meio das criaturas corporais (mineral, vegetal, animal, homem) e espirituais (anjos). Mas, de todas as criaturas terrenas “o homem é a glória de Deus”, disse Santo Irineu (†200); só nós somos criados à “imagem e semelhança de Deus”. Deus olhou para Ele mesmo para nos criar; por isso temos um valor imenso aos olhos de Deus. Tanto valor que o Filho único de Deus morreu por nós na cruz de maneira horrivelmente dolorosa. Um conferencista, numa palestra, tomou uma nota de 100 dólares e perguntou à plateia: - quem quer esta nota de 100 dólares? Muitas mãos se levantaram. Em seguida pegou a nota amassou-a e jogou - a no chão. E tornou a perguntar: - quem de vocês ainda quer esta nota amassada? As mãos

Michelangelo Buonarroti

continuaram erguidas. Mais uma vez, tomou a nota amassada, jogou-a no chão e pisoteou-a; e perguntou novamente: - quem de vocês ainda quer esta nota amassada, suja e pisoteada? Todas as mãos continuaram levantadas ainda. Então o conferencista perguntou: - por que vocês ainda querem esta nota tão judiada? Alguém lhe respondeu: - porque ela não perdeu o seu valor. Se o dinheiro, algo material, não perde o seu valor, mesmo amassado e pisado, você, muito menos perde o seu valor quando a vida o joga no chão. O seu valor está em sua “alma” e ninguém pode destruí-lo. Mesmo com os erros que você já cometeu, mesmo com as incompreensões dos outros, ou com as injustiças que você sofreu, seu valor permanece o mesmo diante de Deus, pois sua alma continua a ser sua “imagem e semelhança”, a glória do Criador. Por isso Deus nunca desiste de nós, mesmo que a gente desista Dele. Só você mesmo pode tirar e desprezar o valor que você tem. Nota: Se você desejar, pode nos enviar a sua pergunta e responderemos nas próximas edições.

PROF. FELIPE AQUINO Escritor e apresentador na TV Canção Nova blog.cancaonova.com/felipeaquino

Revista Canção Nova JANEIRO 2014

17


Testemunho

“Ele é o presente de Deus em minha vida.” Carla de Alcântara, de Vitória da Conquista, BA, teve seu encontro pessoal com Cristo quando enfrentou problemas para engravidar. “Era uma católica fria, mas ao viver a frustração de não conseguir ter um filho, percebi que precisava da presença de Deus. Voltei a assistir as missas na TV Canção Nova e, através dessa obra, recebi o batismo no Espírito Santo.” Depois da experiência, Carla adotou uma postura diferente em sua vida. “No dia seguinte ao meu batismo, fui a uma frente de missão da cidade, me confessei e desde então estou sempre na missa, comungando, participando da Canção Nova e lendo a bíblia.” E na fidelidade a Deus, Carla começa a colher os frutos de sua fé. “Durante a adoração na missa do Clube, eu rezava pedindo a Deus que abençoasse meu ventre e me fizesse mãe. Naquele momento, Padre Roger proclamou que havia uma mulher que receberia a graça da maternidade e que a criança seria um menino. Naquela hora eu tomei posse e fiz o sinal da cruz na minha barriga. Para minha surpresa, Padre Roger falou que a mulher que estava sendo agraciada havia acabado de fazer o sinal da cruz sobre o ventre. Emocionei-me muito naquela hora.” Meses depois, Carla descobriu a gravidez. “Conforme proclamado, era um menino”. Demos o nome de Davi. Ele é o presente de Deus em minha vida. Quando me converti verdadeiramente e mudei meu modo de vida, o Senhor me deu essa grande graça. Sou muito grata a Deus e a Canção Nova.

Janeiro 2014

LITURGIA

Testemunho editado pela jornalista da TV Canção Nova, Carolina Carvalho.

Dia 08 - QUARTA-FEIRA 1Jo 4,11-18 Sl 71(72) . Mc 6,45-52

1Sm 3,1-10.19-20 . Mc 1,29-39

Dia 02 - QUINTA-FEIRA 1Jo 2,22-28 Sl 97(98) . Jo 1,19-28

Dia 09 - QUINTA-FEIRA 1 Jo 4,19-5,4 Sl 71(72) . Lc 4,14-22a

Dia 16 - QUINTA-FEIRA 1 Sm 4,1-11 Sl 43(44) . Mc 1,40-45

Dia 23 - QUINTA-FEIRA 1Sm 18,6-9;19,1-7 Sl 55(56) . Mc 3,7-12

Dia 30 - QUINTA-FEIRA . 2Sm 7,18-19.24-29 Sl 131(132) . Mc 4,21-25

Dia 03 - SEXTA-FEIRA 1 Jo 2,29-3,6 Sl 97(98) . Jo 1,29-34

Dia 10 - SEXTA-FEIRA 1 Jo 5,5-13 Sl 147(147B) . Lc 5,12-16

Dia 17 - SEXTA-FEIRA 1 Sm 8,4-7.10-22a Sl 88(89) . Mc 2,1-12

Dia 24 - SEXTA-FEIRA 1Sm 24,3-21 Sl 56(57) . Mc 3,13-19

Dia 31 - SEXTA-FEIRA . 2SM 11,1-4A.5-10A.13-17 . MC 4,26-34

Dia 04 - SÁBADO 1 Jo 3,7-10 . Jo 1,35-42

Dia 11 - SÁBADO 1Jo 5,14-21 . Jo 3,22-30

Dia 18 - SÁBADO 1 Sm 9,1-4.17-19;10,1a . Mc 2,13-17

Dia 25 - SÁBADO

Sl 97(98)

Sl 149

Dia 22 - QUARTA-FEIRA

Sl 39(40)

Sl 20(21)

.

1Sm 17,32-33.37.40-51 Mc 3,1-6

At 22,3-16 . Mc 16,15-18

Sl 143(144)

Sl 116(117)

Dia 12 - DOMINGO Is 42,1-4.6-7 Sl 28(29) . Mt 3,13-17

Dia 19 - DOMINGO Is 49,3.5-6 Sl 39(40) . 1 Cor 1,1-3 Jo 1,29-34

Dia 26 - DOMINGO

Dia 06 - SEGUNDA-FEIRA 1Jo 3,22-4-6 Sl 2,7-8.10-11 . Mt 4,12-17.23-25

Dia 13 - SEGUNDA-FEIRA 1Sm 1,1-8 Sl 115(116) Mc 1,14-20

Dia 20 - SEGUNDA-FEIRA 1 Sm 15,16-23 Sl 49(50) . Mc 2,18-22

Dia 27 - SEGUNDA-FEIRA 2Sm 5,1-7,10 Sl 88(89) . Mc3,22-30

Dia 07 - TERÇA-FEIRA

Dia 14 - TERÇA-FEIRA 1Sm 1,9-20 1Sm 2,1.4-5.67.8abcd Mc 1,21b-28

Dia 21 - TERÇA-FEIRA 1Sm 16,1-13 Sl 88(89) . Mc 2,23-28

Dia 28 - TERÇA-FEIRA 2Sm 6,12b-15.17-19 Sl 23(24) . Mc 3,31-35

Dia 05 - DOMINGO Is 60,1-6 Sl 71(72) Ef 3,2-3a.5-6 Mt 2,1-12

1Jo 4,7-10 . Mc 6,34-44

18

Dia 15 - QUARTA-FEIRA

Dia 01 - QUARTA-FEIRA Nm 6,22-27 Sl 66(67) . Lc 2,16-21

Sl 71(72)

Revista Canção Nova JANEIRO 2014

Is 8,23b-9,3 1 I Cor 1,10-13.17

Sl 26(27) Mt 4,12-23

Dia 29 - QUARTA-FEIRA 2Sm 7,4-17 Sl 88(89) . Mc 4,1-20

Sl 50(51)

DATAS ESPECIAIS 01 - Confraternização Universal 01 - Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus 06 - Dia da Gratidão 05 - Epifania do Senhor 20 - São Sebastião 22 - São Vicente 25 - Conversão de São Paulo 26 - São Timóteo 31 - São João Bosco 1ª leitura

2ª leitura

Salmo

Evangelho


Acompanhe-nos:

Mais informações: (12) 3186 - 2055

Cachoeira Paulista/SP Informações: (12) 3186 2600


Foto: AndrĂŠia Britta

Revista Canção Nova de Janeiro de 2014  

A Revista Canção Nova é, acima de tudo, um instrumento de evangelização. Ela é um canal eficaz de comunicação da Canção Nova com os seus sóc...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you