Page 1

Escolher é uma experiência de liberdade e de responsabilidade

r e v i s t a

Ano IX - Nº 116 - Agosto de 2010 - Revista Mensal do Sócio Evangelizador

clube.cancaonova.com

ISSN 1806-1494

palavra da Igreja

A vocação de ser família


6 O FUTURO DA HUMANIDADE PASSA PELA FAMÍLIA

7

TV

palavra da Igreja

igreja pai das miser icórdias

HOMENS E MULHERES DE ORAÇÃO

5

CENTRAL DE PRODUÇÃO DIGITAL

8 VIVER O TEMPO PRESENTE, COM OS OLHOS NO FUTURO

9 administração e vida

T IRAGEM : 563.000 unidades I MPRESSÃO : ESDEVA INDÚSTRIA GRÁFICA S.A. Distribuição gratuita aos sócios evangelizadores

4

QUEM ÉO SACERDOTE?

Palavra em destaque

Cachoeira Paulista- SP - Brasil Caixa Postal 57 CEP 12630-000 Tel: 55 (12) 3186 2600 www.cancaonova.com revista@cancaonova.com clube.cancaonova.com

CONSTRUA ESSE SONHO COM A GENTE!

palavra do fundador

FALE CONOSCO:

Indice

Expediente

PRESIDENTE: MONSENHOR JONAS ABIB DIRETOR EXECUTIVO: WELLINGTON SILVA JARDIM JORNALISTA RESPONSÁVEL: OSVALDO LUIZ/MTB 23094 COORDENAÇÃO: SIMONE LARANJEIRA PRODUÇÃO E ASSESSORIA: AUGUSTO LUIZ, MAURICIO MOURA E VÂNIA REGINA REVISÃO ORTOGRÁFICA: CLUBE DA EVANGELIZAÇÃO DIREÇÃO DE ARTE: AGÊNCIA DE PUBLICIDADE CANÇÃO NOVA PROJETO GRÁFICO: NELI SESTARI DIAGRAMAÇÃO: RÔMULO RODRIGUES, ANDRÉ PORTE, ISAAC ARLEY, DANIEL GOMES E GLAUBER PONTES FOTOS: AGÊNCIA DE PUBLICIDADE CANÇÃO NOVA CAPA: ANDRÉ PORTE


editorial

“Oração: oxigênio do cristão”

UMA CARTA, PARA MEU PAI

17

casa nova

santo do mês

educando

16

18 O DOGMA DA IMACULADA CONCEIÇÃO

19

20

23

ACAMPAMENTO NO COMBATE DA ORAÇÃO

agenda

PROBLEMAS INTESTINAIS? PODE SER A SÍNDROME DO INTESTINO IRRITÁVEL

15

DIA 23 SANTA ROSA DE LIMA

formação

12

PHN: 12 HISTÓRIAS DE AMOR

ação jovem

JUNTOS DIVULGANDO E MAPEANDO TODAS E AS PARÓQUIAS DO BRASIL

11

A VOCAÇÃO DE SER FAMILIA

+ vida

10

matér ia especial

UM TEMPO PARA SE REENCONTRAR

mapa católico

atualidades

Uma palavra permeia toda a nossa revista deste mês: oração. Oxigênio sem o qual cristão não sobrevive, vocação não se conhece e família se desmorona. Dom Benedito Beni, bispo de Lorena – SP, sublinhou as preces feitas incessantemente para a santificação dos sacerdotes, para que, “identificados sacramentalmente com Cristo”, também se identifiquem a Seu estilo de vida. Oração que faz de Maria a cheia de graça, Imaculada Conceição (Felipe Aquino). Oração contemplativa que permite a Rosa de Lima, primeira santa da América Latina, ouvir o chamado a dedicar a Deus todo o seu amor (Padre Fabrício). Luzia Santiago lembra a promessa de Jesus de estar presente quando dois ou mais se reunirem. Verdade que originou o primeiro programa da Canção Nova Estou no meio de vós e que é essencial em uma vida de família. Monsenhor Jonas Abib escreve sobre a riqueza do dom de línguas e sobre como os anjos atuam em nosso favor quando deixamos o Espírito orar em nós. Oração simples e eficaz, mesmo quando enfrentamos problemas, estamos angustiados, sem forças e só nos resta dizer: “Meu Deus, misericórdia!”. A matéria de capa lembra que há requisitos para que a família não se banalize como um fast-food, em que é mais fácil desistir do que conversar... Como reforça Eto (Wellington Silva Jardim), o tempo é como o vento. Já estamos no segundo semestre – que voa – e, sem planejamento, não vamos a lugar algum. Leia ainda nesta edição a emocionante carta de uma filha a seu pai, o testemunho de um casal que teve de se afastar dos filhos para superar as drogas na Fazenda da Esperança e o relato dos benefícios de uma nova alimentação e consumo de microorganismos vivos.


Querido(a) sócio(a), Meu nome é Wesley de Almeida e há dois anos trabalho na área de fotografia na Canção Nova. Posso dizer que por meio de cada foto da construção da Igreja do Pai das Misericórdias que levamos até você, realizo minha grande paixão que é fotografar e ainda acompanho o crescimento dessa obra. Percebo também a generosidade das pessoas ao enviar suas doações em ouro para a realização desse sonho. Agradeço a você que tem colaborado para que isso aconteça. Deus o abençoe!

Wesley Almeida Fotógrafo - Canção Nova

Construa este sonho junto com a gente! Envie sua doação em ouro e seu testemunho de vida para uma de nossas Casas de Missão ou via SEDEX para o endereço: Fundação João Paulo II - Caixa Postal 57 CEP: 12630-000 - Cachoeira Paulista - SP

04 Revista Canção Nova Agosto 2010


palavra do fundador

Homens e mulheres de oração Nossa oração precisa de muito poder, mas nenhum de nós o tem. A oração simplesmente humana não tem efeito algum. Por isso, só podemos subir ao monte da oração com o auxílio da graça de Deus, e Ele a pôs à nossa disposição, ao derramar sobre nós seu Espírito Santo. Os anjos não oram e cantam apenas. Quando você ora e canta em línguas, os anjos entram em combate. No mundo espiritual, nós, sozinhos, não sabemos nada e não temos autoridade alguma. Os anjos de Deus, porque são espíritos, sabem onde estão os inimigos, quais são e como eles estão combatendo, prendendo e escravizando os filhos de Deus. Eles sabem quem são os inimigos e entram em combate contra eles. Se você está em sua casa orando e cantando em línguas, eles vem depressa. Se você pudesse ver o exército de anjos que está a seu derredor, ficaria encantado, maravilhado! Mesmo sozinho em sua casa, orando e cantando em línguas, no tanque ou no carro, você não está sozinho. Miríades de anjos estão orando e cantando com você. Quando você ora em línguas, faz a oração perfeita, porque não é você quem ora: quem ora em você é o Espírito Santo.Se estamos chateados ou com algum problema, é justamente por essa razão que devemos buscar mais a Deus, e isso significa rezar mais! Se você está cansado, sem forças, precisa rezar. Talvez você somente pronuncie: “Meu Deus, tende piedade de mim! Meu Deus misericórdia!” O importante é você orar. Não conseguimos ficar sem oração, sem o oxigênio proporcionado pela oração. Por isso, precisamos interceder uns pelos outros e apresentar continuamente nossas necessidades a Deus. Vocês, pai e mãe, são as melhores pessoas para interceder por seus filhos, netos, com o poder de Deus, uma vez que vocês são parceiros de Deus, não somen-

te em dar a vida, mas em devolver a vida e a saúde. Deus tem poder, Ele só está esperando pessoas que aceitem orar. Sua tarefa é orar, e quem cura, converte e transforma é o Senhor. O dom de intercessão vem do Espírito Santo para a pessoa que está orando. Deus está esperando pessoas que, como um fio, liguem a pessoa que precisa de cura, libertação e conversão a Ele. Nossa ligação se chama oração. Precisamos de pessoas orantes, de intercessores que liguem a terra ao Céu. Por nossa oração, a pessoa será salva.

Precisamos de pessoas orantes, de intercessores que liguem a terra ao Céu. Uma mulher orou por seu marido alcoólatra por 25 anos. Passados esses anos, ele deixou a bebida e tornou-se um apóstolo que foi vítima do alcoolismo. Ela insistiu com Deus na oração, e a libertação aconteceu. O Pai nos treina para sermos homens e mulheres de oração, apesar dos momentos de dor. Mas, para isso ocorrer, é preciso pedir o Espírito Santo. Peça a graça a Deus de, embora em meio à tribulação, aprender a orar sem se desesperar. “Devo ser orante: Deus quer que eu seja o primeiro intercessor. Eis-me aqui, Senhor! Quero ser intercessor. Quero aprender a interceder, a orar. Faz de mim, Senhor, um intercessor. Amém!”.

Monsenhor Jonas Abib Fundador da Comunidade Canção Nova

www.twitter.com/padrejonasabib

www.padrejonas.com

Revista Canção Nova Agosto 2010

05


palavra da Igreja

Ouem é o sacerdote? O Ano Sacerdotal, encerrado na Festa do Coração de Jesus, foi um tempo de sofrimento para a Igreja. Em toda a parte, porém, houve muita oração pela santificação dos sacerdotes. Foi também um ano de aprofundamento da identidade sacerdotal por meio de publicações, conferências, simpósios, congressos, encontros e retiros espirituais. Mas quem é o sacerdote? A resposta da tradição católica é a seguinte: o Sacerdote é o ungido do Senhor. Pela unção sacramental do dia de sua ordenação, ele é identificado sacramentalmente com Cristo,

O Sacerdote é o ungido do Senhor o Sumo e Eterno Sacerdote. Torna-se o representante legítimo de Cristo. Quando preside a celebração dos sacramentos, principalmente a Eucaristia e a Reconciliação, ele age in persona Christi, ou seja, na pessoa de Cristo, fonte de onde provém a vida para todos os membros da Igreja. Por isso mesmo, quando na celebração da Eucaristia, ele diz: “Isto é o meu corpo” e “este é o cálice do meu sangue”, o pão e o vinho se transformam no Corpo e no Sangue de Cristo pelo poder do Espírito Santo. Quando, na celebração do sacramento da Reconciliação, ele diz: “Eu te absolvo de teus pecados”, é o próprio Cristo quem perdoa. Dessa primeira consideração, já podemos tirar uma conclusão prática: se o sacerdote está identificado sacramentalmente com Cristo, seu estilo de vida deve ser o estilo de vida de Cristo. Aqui se encontra a razão teológica

06 Revista Canção Nova Agosto 2010

e espiritual para o carisma do celibato. Esse carisma aproxima o estilo de vida do sacerdote ao estilo de vida de Cristo: celibatário, casto e virgem. O carisma do celibato ajuda o sacerdote a viver, com radicalidade, a caridade pastoral. Pelo anúncio da Palavra – Cristo e sua mensagem – o sacerdote aproxima os seres humanos de Deus. Como educador da fé e da reta conduta humana e cristã, ele forma a personalidade do discípulo de Cristo. Além disso, o sacerdote é o ministro da santificação. Para usarmos a expressão do apóstolo São Paulo, ele é o dispensador dos mistérios de Deus, dos bens salvíficos que nos chegam pelos sacramentos. Os sacramentos são chamados canais da graça. Esses canais estão ligados a uma fonte que é o Cristo ressuscitado. É dele que provém a graça salvífica para toda a vida da Igreja.Finalmente, pertence à identidade do sacerdote ser a imagem viva de Cristo, o Bom Pastor. O sacerdote governa o povo a ele confiado não como funcionário, mas com a autoridade do pastor. O rebanho não pertence a ele, mas a Cristo. Cronologicamente, o Ano Sacerdotal terminou na Festa do Coração de Jesus. Seu objetivo, porém, deve permanecer na vida de toda a Igreja: a oração pela santificação dos sacerdotes. O sacerdote santo é luz do mundo e sal da terra.

Dom Benedito Beni

Bispo da Diocese de Lorena-SP


palavra em destaque

O futuro da humanidade passa pela família Na Exortação Apostólica A Missão da Família no Mundo de Hoje, nosso saudoso Papa João Paulo II fala-nos da vocação dos pais, dizendo: “É necessário que as famílias do nosso tempo tomem novamente altura! É necessário que sigam a Cristo”. A Igreja conhece o caminho pelo qual a família pode chegar ao coração de sua verdade profunda, porque ela acredita que o futuro da humanidade passa pela família. Educar a família para a oração é elemento fundamental e insubstituível. Só rezando em família, o pai e a mãe entram na profundidade do coração dos filhos, deixando marcas que os acontecimentos futuros da vida não conseguirão fazer desaparecer. A oração familiar tem uma característica particular, é uma oração feita em comum, marido e mulher juntos, pais e filhos juntos. Aos membros da família cristã, cumpre-se de modo particular a promessa da presença de Jesus: “Eu vos digo: Se dois de vós se unirdes, na terra, para pedir qualquer coisa, meu Pai que está nos Céus a concederá. Pois onde estiverem reunidos em meu nome dois ou três, eu estou no meio deles” (Mt 18,19-20). Alegrias e dores, esperanças e tristezas, nascimentos e festas, aniversários natalícios e de núpcias dos pais, partidas, ausências e regressos, escolhas importantes e decisivas, a morte de pessoas queridas: o amor de Deus acompanha todos os momentos da história familiar, como tempo favorável de ação de graças em confiança incondicional a Deus, que é o Pai de todos. Paulo VI, dirigindo-se aos pais, pergunta: “Mães, ensinais aos vossos filhos as orações dos cristãos? Habituais-vos, quando enfermos, a pensar em Cristo que sofre? A invocar o auxílio de Nossa Senhora e dos santos? Rezais o terço em família? E vós, pais, sabeis rezar com vossos filhos, com toda a comunidade doméstica, pelo menos

algumas vezes? O vosso exemplo, na retidão do pensamento e da ação, regada com a oração comum, tem o valor de uma lição de vida, de um culto doméstico, e levais paz às paredes de sua casa. Recordai: desse modo construís a Igreja! Quando o encontro familiar se transforma em tempo de oração, seja o Rosário a vossa expressão frequente e preferida”. A verdadeira devoção à Virgem Maria alimenta a comunhão de amor da família e desenvolve a espiritualidade conjugal e

É necessário que as famílias do nosso tempo tomem novamente altura! É necessário que sigam a Cristo. familiar. A leitura e meditação da Palavra, a bênção da mesa e outros meios devocionais estreitam os laços familiares em uma contínua comunhão com Deus. É o Espírito Santo que anima a oração cristã, responde às diversas exigências e situações da vida de quem se volta para o Senhor. Para a família ainda é preciso alargar sua oração ao âmbito social. Disso surge a necessidade de uma participação progressiva de todos os membros da família cristã na Eucaristia, sobretudo nos domingos e festas litúrgicas e nos outros sacramentos, em especial na iniciação cristã dos filhos. Luzia Santiago

Cofundadora da Comunidade Canção Nova www.twitter.com/luziasantiago

www.luziasantiago.com

Revista Canção Nova Agosto 2010

07


Sócio Evangelizador, você faz parte dessa vitória!

O Sistema Canção Nova de Comunicação, atento às novas tecnologias, adapta-se às tendências para levar o essencial a todos os povos: a Boa Nova. Imagem e áudio com qualidade de DVD são as primeiras mudanças que o telespectador sentirá com a inauguração do Centro de Produção Digital. Em médio prazo, serão produzidos conteúdos exclusivos para a TV Digital em Alta Definição, além de recursos de interatividade. Agende uma visita e conheça o centro de produção TVD católico: (12) 3186-2097 - tvcomunicacao@cancaonova.com Av. João Paulo II, s/nº - Cachoeira Paulista/SP

Assista a TV Canção Nova na Sky

Canal 24


administração e vida

Viver o tempo presente com os olhos no futuro! NESTE MÊS DE AGOSTO QUE INICIA O SEGUNDO SEMESTRE, A METADE DO ANO DE 2010 JÁ SE PASSOU, NÃO VOLTA MAIS, AS COISAS BOAS E RUINS FICARAM PARA TRÁS. VAMOS AGORA PENSAR NO DIA DE HOJE E PLANEJAR OS DIAS VINDOUROS PARA CHEGARMOS EM 31 DE DEZEMBRO. O TEMPO É COMO O VENTO, VOCÊ O SENTE, MAS NÃO O VÊ. Quando falo em planejar, é nos propor a ver nossas prioridades para alcançar nossas metas. Nosso dever na vida não é passar à frente das outras pessoas, mas ir adiante de nós mesmos, quebrar nossos próprios recordes, superar nosso ontem com o dia de hoje; fazer nosso trabalho com mais força do que nunca. Para atingir nossas metas, não podemos parar em nossos problemas, pois, se você quer saber quem é responsável pela maioria de seus problemas, dê uma olhada no espelho. A sabedoria bíblica no livro dos Provérbios 25,28, aconselhanos: “Cidade destruída e sem muralha tal é aquele que não se controla a si mesmo”. Priorizar nossa vida é ter consciência de que Deus quer que sejamos decididos. Como filhos, devemos ser como nosso Pai celeste, pois todo dom precioso e toda dádiva perfeita vem do alto, descendo do Pai das luzes que desconhece fases e períodos de sombra. Devemos ser pessoas de desejos e aspirações excelentes.

Se deixarmos o diabo controlar nossos desejos, ele controlará nosso destino. Devemos aprender a viver na confiança de caminharmos sempre para a frente, mas sabendo que iremos morrer amanhã. Nossa vida é um aprendizado constante, se pararmos de praticá-lo, nos tornamos velhos; não importa a idade que alcancemos, seja com 20 ou com 100 anos. A nossa vida não irá ficar mais jovem, porém mais valiosa. Se um empreendimento não inclui a fé, ele

Nosso dever na vida não é passar à frente das outras pessoas, mas ir adiante de nós mesmos, quebrar nossos próprios recordes, superar nosso ontem com o dia de hoje não é digno de ser chamado de direção de Deus. Não acredite em algo que não inclua nenhum elemento de fé em sua pessoa. Um antigo e famoso ditado diz: “Até a tartaruga não vai adiante se não puser o pescoço para fora.” Vá em frente, se dê o direito de sonhar grande, porque você serve a um Deus grande. Amo e rezo por vocês. Seu irmão, Eto. Wellington Silva Jardim Cofundador da Comunidade Canção Nova e administrador www.twitter.com/etocn

blog.cancaonova.com/eto Revista Canção Nova Agosto 2010

09


atualidades

Um tempo para se reencontrar

bre a Saiba Mais so

rança

Fazenda Espe Acesse:

rg.br www.fazenda.o

10

Revista Canção Nova Agosto 2010

As drogas, além de ser um problema internacional, assolam desde famílias carentes até as de alto poder aquisitivo. Muitos iniciam seu uso na curiosidade e acabam afundados em uma drogadição incontrolável, levando-os a roubar os próprios pais para sustentar os vícios. Abandonam a escola, perdem empregos e vivem apenas para as drogas e o álcool. A vida de Giseli Cristina de Souza (foto acima), 30 anos, de Cuiabá/MT, que completou seu ano de recuperação no dia 25 de abril, não foi diferente. Enquanto se recuperava, seus filhos Luiz Otávio, 12 anos, e João Lucas, 6, ficaram com sua mãe e o futuro esposo no centro masculino de recuperação em Guaratinguetá/SP. A esperança de reconstruir a vida junto dos filhos e de Clébson Marques Rodrigues, 34 anos, com quem se casou na Fazenda da Esperança, no dia 1° de maio, motivou-a durante os 12 meses. Vamos conhecer sua história: “Meus pais se separaram quando eu tinha dois anos e meu irmão, um. Minha mãe casou-se de novo e teve mais uma filha: crescemos juntos. Eu comecei a namorar o Clébson, quando tinha 13 anos, minha mãe sempre ficou com um pé atrás. Sua primeira decisão foi que namorássemos dentro de casa. Com o tempo, Clébson ficou “diferente”, e minha mãe passou a não aceitá-lo mais. Surgiram os primeiros conflitos. Aos 17 anos, engravidei, e passamos a morar juntos. Clébson se drogava há mais de 10 anos. Eu sabia de todas as suas dificuldades, e entrei em depressão com o falecimento de meu pai no mês do nascimento de meu caçula. Engordei muito. Clébson se afastou de mim. Eu não estava mais trabalhando. Sempre sozinha, cuidava da casa e das crianças. Um dia, decidi experimentar cocaína.

A droga me fazia colocar para fora tudo o que sentia no coração. Eu provocava conflitos familiares com o Clébson, por causa de suas atitudes. Essa expansividade encorajava-me a consumi-la mais. Acabei me afundando. Foram dois anos naquela vida. Por não conseguir cuidar dos meus filhos e viver só para a droga, pedi ajuda. Minha mãe conseguiu uma vaga na Fazenda da Esperança. Antes, eu não tinha tempo para o Clébson, nem ele para mim; era só briga e pretexto para usar drogas. Aqui na Fazenda, encontramos uma forma de nos conhecer por meio da Palavra, que nos incentiva ver Jesus nas pessoas a nosso redor. Uma das coisas que mais me marcou foi ter recebido apenas uma visita de meus filhos nos 12 meses de internação. Na última conversa com meu filho Luiz, perguntei-lhe se queria morar conosco, seus pais. Ele disse que sim e que acreditava em nossa recuperação. Minha mãe contou que João começou a estudar e que gosta muito da escola. Antes, por falta de meu incentivo, o menino dizia que não queria saber de escola, e eu aceitava a situação. O estilo de vida da Fazenda vai ajudar no crescimento de minha família e na formação de meus filhos”. Assim como Giseli e Clébson tiveram a oportunidade de se recuperar e estruturar sua família, muitos outros toxicodependentes podem reconstruir suas vidas se buscarem um ambiente onde é proposto um novo estilo de vida.

Maurício Araújo

Assessor de imprensa da Fazenda Esperança e jornalista mauricio@fazenda.org.br


matéria especial

A vocação de ser família

Ser casal é demonstrar todo fascínio e também toda dificuldade, ligados à realidade da soma que o casal resulta: um + um = a três. Ou seja, ao mesmo tempo, em sua dinâmica, duas individualidades e uma conjugalidade. Como ser um, sendo dois? Como ser dois, sendo um? Vamos conversar sobre a vocação de ser família e a descoberta dos compromissos envolvidos em ser família e assumir o casamento. Seja pela velocidade das informações, sejapelo avanço da tecnologia e a pressão advinda da modernização, algo é invariável: pessoas sempre serão pessoas, com suas individualidades e características próprias. Nesse cenário, algo que se torna latente é a capacidade com que desejamos que nossas relações sejam rápidas. E, nessa corrida, pouco paramos para pensar, muito menos para avaliar o outro em um relacionamento. Já reparou como é

12

Revista Canção Nova Agosto 2010

muito mais fácil desistir de uma pessoa e partir para outra do que parar, refletir, conversar, buscar uma nova forma de ser? É, é isto mesmo... Parece que vamos “trocando de casal”, assim como trocamos de carro ou computador. Mas onde ficam os valores pertencentes à família? Discernir a união com esta ou aquela pessoa começa nos passos do namoro. Talvez, muitos jovens estejam mais preocupados com o prazer momentâneo que o namoro apresenta: mas até quando haverá aquele estado de paixão que nos deixa sem muita razão? O grande erro é pensar que um relacionamento sobrevive de paixão, isto é uma ilusão. Conhecer o outro é conhecer também sua história: a educação recebida, a trajetória espiritual e humana, alguns eventos ou situações que possam condicionar seu futuro, experiências positivas e negativas que sejam contribuintes ou não em processo de formação. Isso tudo dará ao casal as informações especiais para que os eventos de vida possam ser compreendidos com base na vivência de cada pessoa. Existem casamentos que ocorrem rapidamente, como no tal “amor à primeira vista”. Particularmente, ainda sou favorável a um processo de conhecer, aproximar-se das famílias um do outro (afinal de contas, eu não caso apenas com a pessoa, mas viverei também a influência familiar advinda dela). Lembre-se do quanto é valioso pensar naquilo que aceitamos quanto às diferenças um do outro.É importante termos tolerância para aceitar o diferente e conhecer as características pessoais do outro, seu temperamento e sua forma de reagir nas mais diversas situações, seus hábitos pessoais e sua crença religiosa. Alguns casais têm diferentes crenças, mas conseguem administrar isso de uma forma muito tranquila. Outros, por sua vez, nem conseguem se imaginar casando em uma religião diferente da sua. Então, como dar sequência a um namoro dessa forma? Já imaginou? Mas e as divergências? Claro que elas sempre existirão em nossas vidas, mas o diferencial é a forma como as trataremos. Muitos casais encontram alegria quando tudo vai bem financeiramente; mas na primeira dificuldade, iniciam-se os problemas. Devemos ter clareza de que as pessoas não mudam com facilidade; quanto mais idade nós temos, mais fixados interiormente estarão nossos


conteúdos pessoais, nossas crenças, e, com isso, mais dificuldade teremos para deixar um vício, fazer diferente, ver as coisas de outra forma. Vivenciar um casamento dos pais que tenha sido conturbado não quer dizer que vivamos assim nossa vida pessoal de casados; muitas vezes, temos esse padrão errado de pensar ou negamos a possibilidade do casamento, motivados por essa questão. O mais importante nesses casos é discernir que eu não sou meu pai nem minha mãe e que posso construir uma história diferente daquela construída por eles. Namorar, o início e a base de tudo: a fase do namoro é um dos passos importantíssimos para a continuidade ou não de um relacionamento. É claro que não falamos aqui que namorar é garantia de um casamento eterno, mas, certamente, o processo de conhecimento do casal (suas famílias, hábitos, alegrias, tristezas) é essencial para que um passo para o noivado e para o casamento possa ser dado. Os tempos de cada fase de conhecimento existem. Uma criança que só trabalha não tem experiências lúdicas e pode perder com isso. Portanto, tudo aquilo que é relâmpago pode apenas prejudicar as pessoas. Nem sempre a vida transcorre de maneira ideal e corresponde aos desejos de bem-estar. A busca do equilíbrio entre o desejado e o possível é o que movimenta e desenvolve a capacidade de superar situações e manter-se saudável. O desenvolvimento dessa capacidade está intimamente relacionado às experiências mais precoces que se tem no seio da família. Ela é parte fundamental na construção da saúde emocional de seus membros, tendo como função básica a proteção de seus filhos. Exercer a função de proteção é, principalmente, propiciar um ambiente favorecedor de bem-estar. Enquanto a resposta para a pergunta – por que você vai se casar? – for: para não ficar sozinho, porque todos de minha idade se casam, porque faz tempo que namoramos e agora é complicado não casar, tenha certeza de que você só engrossará as estatísticas de separação. Quero dizer que casamento é vocação, dedicação mútua, é um ato de amor e tudo aquilo que a palavra “amor” engloba. Portanto, perceba se você, que deseja se casar está aberto a todas estas faces que o casamento requer de uma pessoa. Assim como uma vocação

profissional, a vocação pelo estado de vida, seja ele o casamento, o celibato, a vida religiosa em suas várias dimensões, deve ser pautado nos valores que aquele modelo de vida possui e não apenas nos ideais ou sonhos que você plantou em sua forma de ver o mundo. Com base na realidade e no cenário das aspirações pessoais de cada um, é possível aproximar-se de uma forma mais realista do rumo que você deseja para sua vida. Que na busca pela vocação de ser família possamos vivenciar a família que promove a saúde e o crescimento emocional saudável de seus membros, que possa viver alegrias e dificuldades com sabedoria e maturidade, favorecendo uma sociedade também mais saudável.

Elaine Ribeiro

Psicóloga, especialista e atuante na área Clínica psicologia01@cancaonova.com Revista Canção Nova Agosto 2010

13


+ vida

Problemas intestinais? Pode ser a Síndrome do Intestino Irritável alimentação pode trazer uma melhora significativa (e é o que mais observo). Além de retirar os alimentos clássicos, como gorduras, café, álcool, alimentos que produzem gases, adoçantes e outros, como o glúten (proteína presente no trigo, centeio, cevada e aveia), leite e seus derivados, é de fundamental

A chamada Síndrome do Intestino Irritável é um alteração funcional que pode ser determinada por vários sintomas. importância observar a individualidade bioquímica de cada paciente. Investigar intolerâncias e alergias alimentares é fundamental para o sucesso do tratamento. Vejo grandes melhoras no emprego de probióticos (microorganismos vivos), administrados em quantidades adequadas, que conferem benefícios à saúde do paciente, estimulando o crescimento de bactérias intestinais “do bem”, em detrimento das bactérias potencialmente “do mal”. Esses probióticos, comprados em farmácias (e não em supermercados!) e prescritos somente por médicos e nutricionistas, contribuem enormemente para o alívio dos sintomas da SII, como a dor, distensão abdominal, além da diarreia.

DOCE DE MAÇÃ COM ESPECIARIAS você vai precisar de... 2 maçãs (aproximadamente 400g), 300 ml de água, 1 canela em pau, 2 cravos, 1 anis estrelado e canela em pó a gosto.

faça assim... Retirar a casca e o miolo das maçãs e cortar em pedaços pequenos. Colocar o conteúdo em uma panela, acrescentar a água e o restante dos ingredientes. Cozinhar por 15 minutos, até que comece a ficar com a aparência mais dourada e pastosa. Deixar esfriar e acrescentar a canela em pó a gosto.

Dra. Gisela Savioli Nutricionista clínica foto ilustrativa

+ saúde

Nos últimos meses, tenho recebido vários pacientes vindos das mais diversas partes do Brasil, com problemas intestinais crônicos. Os que mais procuram ajuda são os que sofrem de diarreias infindáveis (até dez episódios por dia!), e isso durante meses e até anos seguidos... Por isso resolvi escrever sobre esse tema no artigo deste mês. A chamada Síndrome do Intestino Irritável (SII) é um alteração funcional que pode ser determinada por vários sintomas como: desconforto abdominal ou dor abdominal, constipação ou diarreia, ou alternância de uma e outra, muco nas fezes, urgência evacuatória, distensão abdominal e flatulência (gases). Esses sintomas exercem importante impacto na qualidade de vida de seus portadores, prejudicando os estudos, a produtividade no trabalho e os relacionamentos sociais. Apesar de as publicações científicas afirmarem que ainda não existe tratamento definitivo e eficaz para a doença, sabe-se que modificar a

www.giselasavioli.com.br

Revista Canção Nova Agosto 2010

15


educando

PHN: 12 Histórias de amor Neste ano, comemoramos 12 anos de PHN, anos estes resgatando os jovens do pecado e aproximando-os de Deus! Por todas as vidas que foram transformadas com esse movimento, a comemoração não poderia passar em branco, não é mesmo? Convidamos Gabriel Chalita, grande parceiro nosso nessa abençoada obra de Deus, para participar desse momento tão especial. Ele aceitou o convite e nos presenteou com o livro PHN:12 Histórias de amor. Pensando em como faríamos para celebrar essa data tão importante para nós, jovens PHN, decidimos em não fazer um livro que contasse a história de nosso movimento, que já alcançou milhares de pessoas em todo o mundo, mas sim que mostrasse histórias de vidas que mudaram da água para o vinho, que sofreram verdadeiras transformações por meio do amor de Deus. No livro, os relatos dessas pessoas foram colocados em primeira pessoa e seus nomes, substituídos por fictícios, preservando, assim, suas identidades. Tudo isso para que vocês, meus irmãos, possam se envolver e se sentir parte da história contada. Você também pode ter sua vida mudada, pode servir de inspiração para os próximos capítulos dessa história. Em PHN:12 Histórias de amor, tive a oportunidade de deixar meu testemunho. Espero que, de alguma forma, possa ajudar os jovens (de todas as idades) a escolherem o caminho do bem, a acreditarem em si mesmos e na superação de seus problemas, vícios e medos. Quando tudo parecia perdido, fui tocado pelo amor de Deus e, a partir daquele momento, tudo se fez novo em minha vida. Desde então meu ministério vem crescendo, veio o programa Resgate, a música Restauração, o PHN... Mas, meu jovem, nem tudo são flores em nossa vida. É preciso permitir o toque do Espírito Santo e desejar a mudança, como eu fiz. Vocês podem conferir tudo isso por meio de meu testemunho nesse livro.

16

Revista Canção Nova Agosto 2010

Além de minha história, existem muitas outras surpreendentes. O que você faria se passasse por um acidente gravíssimo e, por conta dele, perdesse os movimentos de seu corpo? E se você percebesse que, por conta de uma brincadeira entre amigos, havia se tornado um viciado em drogas? E perdesse seu pai, que sempre fora seu alicerce, subitamente, o que faria? Sei que é difícil pensar nisso, afinal acreditamos que essas coisas só acontecem com os outros, nunca com a gente. Mas, para sua surpresa, todas essas situações são histórias de superação contadas em PHN: 12 Histórias de amor.

Quando tudo parecia perdido, fui tocado pelo amor de Deus e, a partir daquele momento, tudo se fez novo em minha vida. Deixo aqui meu convite para que você conheça essa obra e partilhe com seus amigos e familiares tudo aquilo que lhe for transmitido por meio dos testemunhos desse livro. Permita que essas histórias de pessoas, cujas vidas foram transformadas por meio do amor de Deus, sejam inspiração para seus dias e superação diante dos problemas que, muitas vezes, parecem não ter solução.

Dunga

Comunidade Canção Nova blog.cancaonova.com/dunga/


ação jovem

dicas

Quem tomou a iniciativa, você de ser meu pai ou eu de ser sua filha? Nem sua e nem minha, a iniciativa foi do próprio Deus, Ele que é o Pai perfeito, santo e Todo-poderoso. Cresci apoiada na ideia de que o pai da Terra fosse assim: poderoso, perfeito e santo. Mas os anos foram passando e as decepções vieram, fui percebendo seus limites como pai e esposo. Por não compreender e aceitar meus limites e nem os seus, nasceu uma distância entre nós; e quanto mais crescia, mais distância existia. Fui me ausentando de sua vida, meu coração foi acusando, e, ao mesmo tempo eu não permitia que você soubesse disso para não ter de me justificar para você. Meus olhos só se voltavam para os limites. Eu queria que você fosse o pai Todo-poderoso, o perfeito, o santo, mas só notava sua imperfeição e fraqueza. Por mais que fizesse algo aparentemente bom, sua imagem em mim já estava tão denegrida que já não tinha mais importância. Sua presença me

FILME

LIVRO

ESCRITORES DA LIBERDADE

A GRANDE AVENTURA MASCULINA

Uma turma de adolescentes supostamente indomáveis vai descobrir o poder da tolerância, recuperar suas vidas desfeitas e mudar seu mundo.

Este é um guia para o processo da iniciação da jornada masculina, um antigo caminho pelo qual Deus se aproxima do homem, e este passa a saber o que significa ser um homem capaz de viver e amar com uma força concentrada e profunda.

trazia medo e insegurança. Não permitia que me amasse e também não me abria ao seu grito de amor. Mas hoje já não posso suportar ficar longe de seu amor, preciso de seu amor. Eu preciso de você. Estou lhe escrevendo essa carta, reagindo primeiramente a meus limites, e quero responder à iniciativa de Deus Pai em relação a nós dois. Abro-me à reconciliação de minha história que foi entrelaçada à sua: negar minha história é negar sua pessoa. Não posso continuar sem seu amor, sei que os limites são reais, e, por vezes, eles quase nos sufocam, porém, mais real e, ilimitada é a força do amor. Assim conta a história... O filho saiu pelo mundo à procura do pai perfeito. Depois de dez anos de busca, resolveu voltar à sua aldeia. Seu melhor amigo lhe pergunta: – Encontrou o pai perfeito em suas andanças? – O filho responde: – Ao sul, encontrei um homem tão forte que nenhum exército poderia dominar. Seu porte era admirável. O amigo, entusiasmado, diz: – Onde está seu pai? – Infelizmente, ele não era perfeito, pois era muito pobre... Então fui ao norte e encontrei um homem que era o mais rico da cidade. Eu não tinha noção do poder e dinheiro que ele tinha. O amigo disse: – Então esse era perfeito... – Não, respondeu o filho, o problema é que nunca vi criatura mais feia em toda a minha vida. Finalmente encontrei alguém admirável e, quando percebi, havia me encantado por meu próprio pai. E assim termina a história. Quando entendo que sou limitado no amor, entendo melhor o outro, entendo melhor meu pai. Pai, nesse dia, quero apenas dizer: EU AMO VOCÊ, PRECISO DE VOCÊ! SOU EU QUE PRECISO APRENDER A SER FILHA. Feliz Dia dos Pais.

Leticia Cavalli

Comunidade Canção Nova blog.cancaonova.com

Revista Canção Nova Agosto 2010

17


santo do mês

23 ago

Santa Rosa de Lima Nascida na cidade de Lima, capital do Peru, no ano de 1586, Isabel Flores é seu nome de batismo, mas sua mãe, ao ver aquele rosto rosado, começou a chamá-la de Rosa, nome com a qual ficou conhecida. Desde pequena, teve grande inclinação à oração e à meditação. Um dia, estava rezando diante de uma imagem da Virgem Maria, com Jesus Cristo ainda bebê nos braços, quando ouviu uma voz que vinha da pequena imagem de Jesus, que lhe dizia: Rosa, dedique a mim todo o seu amor... A partir de então, tomou a decisão de amar somente a Jesus, mas por causa de sua beleza, muitos homens acabavam se apaixonando por ela. Para não ser motivo de tentações, Rosa cortou seus longos e belos cabelos e passou a cobrir o rosto constantemente com um véu. Rosa de Lima se espelhava em Santa Catarina de Sena como modelo de vida a ser seguido. Ingressou na Congregação da Ordem Terceira de São Domingos aos 20 anos. Pediu e obteve licença de emitir os votos religiosos em casa – e não no convento – como terciária dominicana. Construiu para si uma pequena cela no fundo do quintal da casa de seus pais e passou a levar uma vida de austeridade, de mortificação e de abandono à vontade de Deus. Por meio de rigorosas penitências, Rosa eliminou de sua vida todo orgulho, amor próprio e vaidade. Alcançando um alto grau de vida contemplativa e de experiência mística, suas orações e penitências conseguiram converter muitos pecadores. Muitos milagres aconteceram após sua morte. Ela foi canonizada em 1671 por Clemente X. Foi a primeira santa canonizada da América Latina e proclamada padroeira da mesma. Santa Rosa de Lima é para nós um testemunho de que é possível transformarmos os espinhos e as dificuldades da vida em rosas e vitórias sobre o mundo. Ela, por diversas vezes, repetia: “Jesus está comigo!” Santa Rosa de Lima, rogai por nós.

Pe. Fabrício Andrade

Jesus está comigo!

Comunidade Canção Nova

Agosto 2010

liturgia

Santa Rosa de Lima

18

Dia 1 - Domingo • Ecl 1,2 • 2,21-23 • Sl 89 • Cl 3,1-5.9-11 • Lc 12,13-21 Dia 2 - Segunda • Jr 28,1-17 • Sl 118 • Mt 14,13-21 Dia 3 - Terça • Jr 30,1-2.12-15.18-22 • Sl 101 • Mt 14,22-36 Dia 4 - Quarta • Jr 31,1-7 • Cânt.: Jr 31,10-13 • Mt 15,21-28 Dia 5 - Quinta • Jr 31,31 • Sl 50 • Mt 16,13-26 Dia 6 - Sexta • Dn 7,9-10.13-14 • Sl 96 • 2 Pd 1,16-19 • Lc 9,28b-36 Dia 7 - Sabado • Hab 1,12-2,4 • Sl 9a • Mt 17,14-20 Revista Canção Nova Agosto 2010

Dia 8 - Domingo • Sb 18,6-9 • Sl 32 • Hb 11,1-2,8-19 • Lc 12,32-48 Dia 9 - Segunda • Ez 1,2-5.24-28 • Sl148 • Mt 17,22-27 Dia 10 - Terça • 2 Cor 9,6-10 • Sl 111• Jo 12,24-26 Dia 11 - Quarta • Ez 9,1-7 • 10,18-22 • Sl112 •Mt 18,15-20 Dia 12 - Quinta • Ez 12,1-12• Sl 77 • Mt 18,21-19,1 Dia 13 - Sexta • Ez 16,1-15.60.63 • Cânt.: Is 12,2-6 • 19,3-12 Dia 14 - Sábado • Ez 18,1-10.13b.30-32 • Sl 50 • Mt 19,13-15

Dia 15 - Domingo • Ap 11,19a.12,1.3-6a.10ab • Sl 44 • 1 Cor 15,20-27 • Lc 1,39-56 Dia 16 - Segunda • Ez 24,15-24 • Cânt.: Dt 32,18-21 • Mt 19,16-22 Dia 17 - Terça • Ez 28,1-10 • Dt 32,2628.30.35-36 • Mt 19,23-30 Dia 18 - Quarta • Ez 34,1-11 • Sl 22 • Mt 20,1-16a Dia 19 - Quinta • Ez 36,23-28 • Sl 50 • Mt 22,1-14 Dia 20 - Sexta • Ez 37,1-14 • Sl 106 • Mt 22,34-40 Dia 21 - Sábado • Ez 43,1-7a • Sl 84 • Mt 23,1-12

fabriciocn@cancaonova.com

Dia 22 - Domingo • Is 66,18-21 • Sl 116 • Hb 12,5-7.11-13 • Lc 13,22-30 Dia 23 - Segunda •2 Cor 10,17-11,2 • Sl 148 • Mt 13,44-46 Dia 24 - Terça • Ap 21,9b-14 • Sl 144 • Jo 1,45-51 Dia 25 - Quarta • 2 Ts 3,6-10.16-18 • Sl 127 • Mt 23,27-32 Dia 26 - Quinta • 1 Cor 1,1-9 • Sl 144 • Mt 24,42-51 Dia 27 - Sexta • 1 Cor 1,17-25 • Sl 32 • Mt 25,1-13 Dia 28 - Sábado • 1 Cor 1,26-31 • Sl 32 • Mt 25,14-30

Dia 29 - Domingo • Eclo 3,19-21.30-31 • Sl 67 • Hb 12,18-19.22-24a • Lc 14,1.7-14 Dia 30 - Segunda • 1 Cor 2,1-5 • Sl 118 • Lc 4,16-30 Dia 31 - Terça • 1 Cor 2,10b-16 • Sl 144 • Lc 4,31-37 DATAS ESPECIAIS 04 - Dia do Padre 05 - Dia Nacional da Saúde 08 - Dia dos pais 11 - Dia do estudante 15 - Nossa Senhora da Assunção 19 - Dia do artista de teatro


formação

Série Mariologia

O dogma da Imaculada Conceição Deus prometeu a salvação por meio de uma “Mulher”. “Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela” (Gn 3,15). Então, na “plenitude dos tempos Deus enviou Seu Filho ao mundo, nascido de uma mulher” (Gl 4,4). No ponto central da história da salvação, dá-se um acontecimento ímpar em que entra em cena a figura de uma Mulher. A Imaculada Conceição de Nossa Senhora foi o primeiro fruto que Jesus conquistou com Sua morte. O Anjo Gabriel lhe disse na Anunciação: “Ave, cheia de graça...” (Lc 1,28). Nesse “cheia de graça”, a Igreja entendeu todo o mistério e dogma da Conceição Imaculada de Maria. Se ela é “cheia de graça”, é porque é desde sempre toda pura, bela, Imaculada. O Espírito Santo mostrou à Igreja essa verdade de fé. Em 8 de dezembro de 1854, o Papa Pio IX declarou dogma de fé a doutrina que ensinava ter sido a Mãe de Deus concebida sem mancha por um especial privilégio divino. Na Bula Ineffabilis Deus, o Papa diz: “Nós declaramos, decretamos e definimos que a doutrina segundo a qual, por uma graça e um especial privilégio de Deus Todo-Poderoso e em virtude dos méritos de Jesus Cristo, salvador do gênero humano, a bem-aventurada Virgem Maria foi preservada de toda a mancha do pecado original no primeiro instante de sua conceição, foi revelada por Deus e deve, por conseguinte, ser crida firmemente e constantemente por todos os fiéis”. S. Bernardino de Sena (†1444), diz a Maria: “Antes de toda criatura fostes, ó Senhora, destinada na mente do Senhor para Mãe do Homem Deus. Se não por outro motivo, ao menos pela honra de seu Filho, que é Deus, era necessário que o Pai

Eterno a criasse pura de toda mancha”. S. João Damasceno, doutor da Igreja (†449), afirma: “Há, porém, entre a Mãe de Deus e os servos de Deus uma infinita distância”. E pergunta S. Anselmo, bispo e doutor da Igreja (†1109): “Deus, que pôde conceder a Eva a graça de vir ao mundo imaculada, não teria podido concedê-la também a Maria?”. Nenhum de nós pode escolher sua mãe; Jesus o pode. S. Agostinho (†430) disse: “Nem se deve tocar na palavra ‘pecado’ em se tratando de Maria; e isso por respeito Àquele de quem mereceu ser a Mãe, que a preservou de todo pecado por sua graça”. Pergunta S. Cirilo de Alexandria (370-444), bispo e doutor da Igreja: “Que arquiteto, erguendo uma casa de moradia, consentiria que seu inimigo a possuísse inteiramente e a habitasse?”. O dogma da Imaculada Conceição de Maria define claramente a realidade do pecado original. A própria Virgem Maria, em pessoa, quis confirmar esse dogma. Em 25 de março de 1858, na festa da Anunciação, revelou seu nome a Santa Bernadette, nas aparições de Lourdes. Disse-lhe ela: “Eu sou a Imaculada Conceição”. Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós.

Nem se deve tocar na palavra “pecado” em se tratando de Maria.

Prof. Felipe Aquino Escritor e apresentador na TV Canção Nova

blog.cancaonova.com/felipeaquino Revista Canção Nova Agosto 2010

19


regulamento

Regulamento Casa Nova Canção Nova 2010 1. A Ação entre Amigos é uma realização do Clube da Evangelização e compreende a participação dos sócios ativos, maiores de 18 anos, que compoem o seu banco de dados. 2. Ação válida em todo território nacional, desenvolvida no período das 00:00:00 horas do dia 01 de agosto de 2010 até às 23:59:59 do dia 30 de dezembro de 2010. 3. Serão cinco sorteios, sendo o primeiro no dia 25 de setembro de 2010, o segundo no dia 23 de outubro de 2010, o terceiro no dia 27 de novembro de 2010, o quarto no dia 29 de dezembro de 2010 e o quinto dia 31 de janeiro de 2011. 3. REQUISITOS PARA PARTICIPAÇÃO 3.1 O nome do sócio participante só será considerado apto para os sorteios se: •O cadastro do sócio estiver ativo no banco de dados da instituição organizadora do evento; •O sócio apresentar uma doação mensal normal e uma doação via boleto extra, sendo este no valor mínimo de R$ 25,00 em um dos meses de vigência da ação entre amigos Casa Nova Canção Nova. 3.2 O sócio poderá acumular até cinco chances, caso tenha contribuído consecutivamente com duas doações, sendo estas, uma normal e uma extra no valor mínimo de R$25,00, nos 5 meses referentes à ação. Caso o sócio deixe de contribuir em um dos meses referentes à ação, o número de chances será zerado, recomeçando na próxima doação que o sócio realizar. 3.3 A data inicial para realizar as contribuições será dia 01 de agosto de 2010 e encerrar-se-á em 30 de dezembro de 2010. 3.3.1 A data inicial para realizar as doações para concorrer no primeiro sorteio do dia 25 de setembro de 2010 será dia 01/08/2010 e encerrar-se-á dia 31/08/2010. Ao realizar as doações no mês de agosto o sócio concorrerá com uma chance no primeiro sorteio. 3.3.2 A data inicial para realizar as doações para concorrer no segundo sorteio do dia 23 de outubro de 2010 será dia 01/09/2010 e encerrar-se-á dia 30/09/2010. Ao realizar as doações nos meses de agosto e setembro o sócio concorrerá com duas chances no segundo sorteio. 3.3.3 A data inicial para realizar as doações para concorrer no terceiro sorteio do dia 27 de novembro de 2010 será dia 01/10/2010 e encerrar-se-á dia 31/10/2010. Ao realizar as doações nos meses de agosto, setembro e outubro, o sócio concorrerá com três chances no terceiro sorteio. 3.3.4 A data inicial para realizar as doações para concorrer no quarto sorteio do dia 29 de dezembro de 2010 será dia 01/11/2010 e encerrar-se-á dia 30/11/2010. Ao realizar as doações nos meses de agosto, setembro, outubro e novembro, o sócio concorrerá com quatro chances no quarto sorteio.

3.3.5 A data inicial para realizar as doações para concorrer no quinto sorteio do dia 31 de janeiro de 2011 será dia 01/12/2010 e encerrar-se-á dia 30/12/2010. Ao realizar as doações nos meses de agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro, o sócio concorrerá com cinco chances no quinto sorteio. 3.4 Os novos sócios que se cadastrarem a partir de 01/08/2010 ou pedirem para ativar o cadastro que estava inativo, poderão fazer uma contribuição normal através de Depósito Identificado no Banco do Brasil, Agência 3358-8, C/C 2000-1 e uma contribuição extra através de Depósito Identificado no Banco do Brasil no valor mínimo de R$ 25,00 (vinte e cinco reais), Agência 3358-8, C/C 5598-0 referente à primeira doação. 3.5 Não poderão participar da presente ação, ficando expressamente excluídos do certame, os prepostos com função de gestão, funcionários e terceirizados da Fundação João Paulo II, além de missionários da Comunidade Canção Nova, ficando sob total responsabilidade da Fundação João Paulo II a verificação e identificação dos contemplados no ato da apuração. 3.6 Não será preciso enviar o comprovante de contribuição, pois nos sorteios, no momento da apuração, o nome do sorteado será verificado no sistema quanto à sua situação cadastral com o objetivo de validar o sorteio. Caso o participante não se enquadre por algum motivo nos critérios estabelecidos nesse regulamento, um novo sorteio será realizado. 4. DA REALIZAÇÃO DOS SORTEIOS 4.1 Serão realizados 5 sorteios. Sendo que será sorteada uma casa, localizada em Cachoeira Paulista - SP, a cada sorteio, sendo eles divididos em 5 datas: 25 de setembro de 2010, 23 de outubro de 2010, 27 de novembro de 2010, 29 de dezembro de 2010 e 31 de janeiro de 2011. 4.2 Todos os sorteios serão efetuados de forma randômica. A cada mês doado, o código do sócio será considerado nos sorteios posteriores. 4.3 Será nomeada pela Fundação João Paulo II, empresa promotora da Ação entre Amigos Casa Nova Canção Nova, uma comissão de auditoria para verificação dos resultados obtidos. 4.4 A presente ação tem toda a sua estrutura tecnológica baseada em sistemas de hardware e software mantidos em ambiente reservado e seguro. 4.5 As doações serão identificadas pelo código do sócio. 4.6 Cada sócio poderá ser contemplado apenas uma única vez na apuração, sendo que o controle de restrição de participação será realizado através do cruzamento entre os nomes e/ou códigos de sócios já contemplados em um dos sorteios anteriores.

4.7 Somente os arrecadadores que são sócios ativos receberão o boleto extra para que possam efetuar sua contribuição e, consequentemente, participação no sorteio. 5. DA PREMIAÇÃO 5.1 Serão premiados ao total 05 (cinco) sócios. 5.2 Caso o vencedor não cumpra com os critérios de validação do regulamento da presente ação, o imóvel permanecerá em poder da instituição organizadora do evento. 5.3 O prêmio é individual e intransferível. Em nenhuma circunstância será permitida a troca do prêmio pelo seu valor correspondente em dinheiro. Também não será permitida nenhuma substituição ou transferência do prêmio. 6. DA DIVULGAÇÃO 6.1 A instituição organizadora não custeará o deslocamento dos 5 contemplados, da sua residência até a cidade de Cachoeira Paulista - SP, onde ocorrerá a entrega das casas em 2010 e 2011 e a efetiva e jurídica transferência da propriedade do imóvel. 6.2 No prazo de 15 (quinze) dias a contar da data de apuração, a Fundação João Paulo II enviará aos 5 contemplados uma correspondência registrada, com aviso de recebimento, e com força de compromisso irretratável e irrevogável, em que ficará consignado o seu direito ao prêmio e todas as instruções para que venha a usufruir do mesmo. 6.3 Caso o participante contemplado, devidamente informado da premiação, não puder vir à sede da Fundação João Paulo II, localizada em Cachoeira Paulista - SP, no prazo de 60 dias a contar da data de recebimento da correspondência registrada, receber o prêmio, o prêmio perderá sua validade, não podendo mais ser reclamado. 6.4 O contemplado compromete-se a ceder seu nome, imagem, bem como “som de voz” à empresa promotora, de forma integralmente gratuita, com vistas à divulgação do resultado desta ação entre amigos, bem como com relação a quaisquer filmagens, fotografias e gravações, as quais tenham por objetivo o reforço da respectiva mídia publicitária da citada ação entre amigos pelo período de 01 (um) ano sem qualquer ônus para a instituição organizadora. 7. DOS LOCAIS DE DIVULGAÇÃO DA AÇÃO 7.1 O Regulamento Oficial da presente Ação entre Amigos ficará disponibilizado a todos os participantes no site http://blog.cancaonova.com/casanova bem como na sede da instituição organizadora. 8. DISPOSIÇÕES GERAIS 8.1 Toda e qualquer situação não prevista neste regulamento, bem como eventuais casos omissos, serão decididos, exclusivamente, pela Fundação João Paulo II, através de uma comissão formada especialmente para a Ação entre Amigos, sob supervisão do departamento Jurídico naquilo que couber.


agenda


ORAÇÃO Ó incomparável Senhora dos Impossíveis, Mãe de Deus, Rainha dos anjos, Advogada dos pecadores, Refúgio e Consolação dos aflitos, livrai-nos de tudo o que possa ofender-vos e a vosso Santíssimo Filho, nosso Redentor e querido Jesus Cristo. Virgem bendita, dai proteção a mim e a minha família das doenças, da fome, do assalto, dos raios e de outros perigos que possam nos atingir. Soberana Senhora, dirigi-nos em todos os negócios espirituais e temporais. Livrai-nos das tentações do demônio para que trilhando o caminho da virtude, pelos merecimentos de vossa puríssima Virgindade e o preciosíssimo sangue de vosso Filho, possamos vos ver, amar e gozar da eterna glória, por todos os séculos. Amém

Revista Canção Nova de Agosto 2010  

A revista Canção Nova é, acima de tudo, um instrumento de evangelização. Ela é um canal eficaz de comunicação da Canção Nova com os seus sóc...

Revista Canção Nova de Agosto 2010  

A revista Canção Nova é, acima de tudo, um instrumento de evangelização. Ela é um canal eficaz de comunicação da Canção Nova com os seus sóc...