Page 21

decor Os artistas também estavam nos detalhes com pinturas em objetos como garrafas usando a técnica de tatuagem com pintura. E também nos pratos nas paredes.

VIDA DE CÃO

EQUILÍBRIO E RENOVAÇÃO A mostra trouxe equilíbrio unido a uma razão para decorar para si mesmo, ressaltando atualidade, com pouca tecnologia high-tech. Com muita influência europeia tanto nos objetos como nos lugares que serviram de inspiração, conhecimento, sofisticação, história. Por exemplo, já pensou

nadar com peixes em uma piscina? A grande atração ficou por conta da piscina ecológica, que conta com um sistema no qual não são utilizados cloro ou outros produtos químicos para o tratamento da água. De uma forma natural e sustentável, as plantas aquáticas substituem os filtros. No Refúgio dos Hóspedes, da arquiteta Ana Helena Ferrari Vieira, o despojamento é representado por meio da estética que valoriza o rústico e o aspecto natural, interligado ao conceito Wabi Sabi, que encontra sua base nos ideais budistas

Novos conceitos de viver a vida, como no ambiente “Vida de Cão” baseado no fato de 44% dos lares apresentarem um pet na composição da família, o designer Beto Tozi criou um loft marcado pelo charme e conforto também do cão. Ele apostou no estilo de vida dos dinamarqueses, o conceito Hygge, expressão usada para descrever aquela sensação de se sentir em casa, relaxado, sem se preocupar com nada.

TEXTURA Nas paredes, as texturas ficaram por conta das pinturas personalizadas por artistas, em busca do exclusivo e pessoal. No banho dos gêmeos das arquitetas e designers de interiores Isabella Porto e Nathália Carotti, uma brincadeira em cortes de porcelanato no piso e parede compõe uma releitura do xadrez inspirada no estilo country.

Campinas Cafe | edição 283 | maio 2018  
Campinas Cafe | edição 283 | maio 2018  
Advertisement