Page 47

motor

DIREÇÃO HIDRÁULICA

Um pouco mais antiga e mais popular, a hidráulica funciona por meio de uma bomba impulsionada pelo motor, que faz circular óleo dentro da caixa de direção, deixando o volante mais leve. Quando o motorista realiza uma manobra, por exemplo, o óleo exerce uma pressão como se fossem dois pistões que empurram a direção de um lado e para o outro. Deve ter seu óleo trocado a cada 50 mil quilômetros.

DIREÇÃO ELÉTRICA Essa direção não leva nenhum tipo de óleo no seu sistema. O motor elétrico acoplado à direção é o que auxilia na movimentação. Dispensa o uso de óleo, bomba, correia e mangueira, acessórios próprios da direção hidráulica e, por isso, é um pouco mais econômica. Permite um sistema de estacionamento automático, de manutenção de faixa e condução semiautônoma e, caso haja pane elétrica no carro, a direção continua funcionando, apenas ficará mais dura.

DIREÇÃO ELETRO-HIDRÁULICA A diferença para desse modelo em relação a hidráulica, é que a bomba é acionada por um motor elétrico e não pelo motor do carro, o que evita perda de potência.

HÁ DIFERENÇA PARA QUEM DIRIGE? Em relação à leveza no momento das manobras, de acordo com os especialistas, elas são praticamente iguais, apesar de muitos motoristas alegarem que a elétrica é mais leve. A sensação de quem dirige a hidráulica é de ter maior controle e comunicação do condutor com o veículo, com um maior feedback do peso do carro e da tração do pneu. A elétrica fica mais rígida conforme o aumento de velocidade.

Campinas Cafe | edição 282 | abril 2018  
Campinas Cafe | edição 282 | abril 2018  
Advertisement