Page 1

Publicação com informação e análise das realidades e aspirações comunitárias

Campinarte Dicas & Fatos Distribuição Gratuita

JULHO / 2014

Mensal Um Informativo Digno de Você!

Ano XVII - N.º 203 - Duque de Caxias - RJ - Fundado em 27/09/1996 - Contato / E-mail - campinarte@gmail.com - Telefone - Claro (9)6848-7603

CAMPINARTE MEMÓRIA

CADÊ A ÁGUA?

Amália Rodrigues

1920 / Amália da Piedade Rodrigues nasceu na Rua Martim Vaz, na freguesia da Pena, próximo da Mouraria, em Lisboa. Os pais eram naturais da Beira Baixa mas radicados em Lisboa durante alguns anos. É a quinta de nove filhos. A data certa do nascimento é desconhecida: em documentos oficiais nasceu a 23 de Julho, mas Amália sempre considerou que nasceu no primeiro dia desse mês. Não é o que ficou declarado no Registro Civil. Para ela o que importava é que foi no tempo das cerejas e no signo do Leão. 1921 / Os pais de Amália, por dificuldades de subsistência, regressam para a Beira Baixa deixando Amália em Lisboa a cargo dos avós maternos. 1929 / Inicia a escola primária em Lisboa, na Escola Primária da Tapada da Ajuda. É numa festa da escola que canta pela primeira vez em público. Os pais de Amália voltam novamente para Lisboa, mas Amália continua a viver com os avós. 1932 / Arranja emprego como bordadeira depois de terminar a escola primária. 1933 / Emprega-se nas fábricas de bolos da Pampulha, em Lisboa. 1934 / Passa a morar com os pais e os irmãos na zona operária junto ao Tejo. 1935 / Vai trabalhar com a irmã Celeste, dois anos mais nova, no Cais da Rocha, acompanhadas pela mãe, vendedora de fruta. Sai na Marcha de Alcântara, depois de os seus responsáveis a ouvirem cantar na rua, como era seu hábito, cantando como solista “Fado de Alcântara”. As marchas populares ficarão para sempre no reportório de Amália. Numa festa de beneficência, Amália canta pela primeira vez em público acompanhada à guitarra, pelo tio João Rebordão. SAIBA TUDO SOBRE AMÁLIA RODRIGUES CLIQUE radiocampinarte.blogspot.com

E

Em relação ao abastecimento de água em Duque de Caxias... Daqui a pouco toda população do município vai perceber que foi enganada com aquela historinha... que a “prefeitura cobraria da Cedae uma providência e se não fosse atendida que o abastecimento de água em Duque de Caxias seria municipalizado”... Conversa mole pra boi dormir... Blá, blá, blá... Até agora nem uma coisa e nem outra... E olha aí... a população continua sofrendo com a mesma maldita falta d’água... A População de Duque de Caxias não está aguentando essa falta d’água... Cadê os falsos líderes comunitários...? Nessas horas eles somem...! Cadê aqueles que por trinta dinheiros vivem traindo suas comunidades na esperança de arranjar uma boquinha na prefeitura ou num gabinete de algum vereador...??? Está na hora de mostrarem a cara e ficar ao lado da população... A população de Duque de Caxias está sofrendo muito com essa falta d’água... ALô, Alô... População de Duque de Caxias...! Então, vamos começar a botar a boca no trombone... Vamos cobrar, alguém tem que tomar uma providência... Essa falta d’água só beneficia os proprietários desses carros-pipa... É muito descaso... Vamos exigir que esses governantes façam apenas e tão somente o seu dever de casa... O povão não pode ficar sem água...

Campinarte Edição de Julho/2014  

INFORMAÇÃO E ANÁLISE DAS REALIDADES E ASPIRAÇÕES COMUNITÁRIAS

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you