Issuu on Google+

34425

JĂ AB RIU

PREÇO 0,75\ | 2ÂŞ SÉRIE | ANO 14 | NÂş 720 | 17 ABRIL DE 2014 SEMANĂ RIO Ă€ QUINTA-FEIRA | EDIĂ‡ĂƒO COIMBRA DIRECTOR LINO VINHAL | www.campeaoprovincias.pt | telef. 239 497 750 | fax 239 497 759 | e-mail: jornalcampeaodasprovincias@gmail.com

CITROEN DS4 1.6 E-HDI CMP6 SO CHIC

TOYOTA AYGO 1.0 5 PORTAS

MAZDA 3 HB MZ-CD 1.6 SPORT

Sindicalismo com IndependĂŞncia

SMART FORTWO COUPÉ PASSION CDI NEW LOOK

email: geral@brumotor.com web: www.brumotor.com Santa Luzia - Mealhada Telem.: 910 240 856 917 590 367 / 917 611 969

34124

32969

32962

Rua Visconde da Luz (na baixa de Coimbra)

Agonia da ACIC Ă  mercĂŞ da magnanimidade dos credores de milhĂľes

Doces Tentaçþes!

FRUTIPLANTAS, UNIPESSOAL, LDA.

ComĂŠrcio de Plantas, Ă rvores de Fruto, Sombra e Jardim

Basta ir com quem sabe para se ter outro olhar sobre a “Baixinhaâ€? de Coimbra e descobrir muito do passado da cidade. Dobrar as esquinas de estreitas artĂŠrias de traçado medieval, que foram povoadas de ofĂ­cios, mercadores e tabernas, com gente dentro, ĂŠ um convite Ă  redescoberta da histĂłria, atravĂŠs dos sentidos e das emoçþes. PĂĄgina 06

Victor Rodrigues Caixilharia de AlumĂ­nio

Pacata vida de telefonista deu lugar a YROXPRVRWUiÀFRGHGURJDQD&DGHLD

Boa PĂĄscoa Rua dos Pereiros, n.Âş 29 - 3040-449 AlmalaguĂŞs Coimbra - Telem.: 918 677 050 victormrodrigues@iol.pt

3UHVXPtYHOWUiÀFRGHGURJDGHXDYROWDjYLGDGHXPDIXQFLRQiULDGD&DGHLDGH &RLPEUDPDV*UDoD*RQoDOYHVIRLSRVWDHPSULVmRSUHYHQWLYD6REULQKDGHXPDH[HPSUHViULDDVVDVVLQDGDHP0RQWHV&ODURVDWHOHIRQLVWDDFDEDGHVHUDFXVDGDGHDXWRULD GHYiULRVFULPHVDSDUGHXPDÀOKDHGHRXWURVDUJXLGRVPågina 02 Cantanhede

Associação Social, Cultural e Recreativa de S. Paulo de Frades - IPSS

JoĂŁo Moura acena com “bom exemploâ€? do BioCant

Creche - Centro de Dia Apoio DomiciliĂĄrio Actividades de Tempos Livres

2SUHVLGHQWHGD&kPDUDGH&DQWDQKHGH-RmR0RXUDDÀUPDTXHRSDUTXHWHFQROyJLFR %LR&DQWp´XPH[HPSOR¾GHERDDSOLFDomRGHIXQGRVSURYHQLHQWHVGD8QLmR(XURSHLD 2SDUTXHWHFQROyJLFRDFROKHXPWHUoRGDVHPSUHVDVGHELRWHFQRORJLDH[LVWHQWHVHP 3RUWXJDO       Pågina 16

Dia 10 de Maio II Gala de Solidariedade “Laços de Amizadeâ€?

Rua da Junta - S. Paulo de Frades 3020-384 Coimbra - Telef.: 239 491 545 Tlm.: 961 584 952 - Email: ascrspf@sapo.pt

34192

PUBLICIDADE

Viveiros Miguel Vaz, Sociedade AgrĂ­cola Lda. Gaiate - 3220-414 Semide | Coimbra Telem.: +351 91 75 00 656 | Tel./Fax: +351 239 549 380 E-mail: geral(at)ViveirosMiguelVaz.com 32517

Rua do Brasil, n.Âş 489, 1.Âş Dto - 3030-175 COIMBRA

34462

Rua Calçada das Quintas, 57 / Telef. 239 923540 / 239 921 540 Telem. 919 656 078 - VENDAS DE CEIRA - 3030 Coimbra

34454

Sobrinha da ex-empresĂĄria assassinada em Montes Claros

OS MAIS IMPORTANTES VIVEIROS DE PLANTAS DO CENTRO DO PA�S à RVORES DE FRUTO DAS MELHORES CONDIÇÕES, VARIEDADES AS NOSSAS à RVORES MANTÊM AS MELHORES CONDIÇÕES DE SAÚDE

34194

“Baixinhaâ€? de Coimbra revela muitas histĂłrias

Padaria e Pastelaria

VIVEIROS AGRĂ?COLAS

A Direcção da Associação Comercial e Industrial de Coimbra (ACIC), liderada por Paulo Mendes, decidiu recorrer a um programa de apoio Ă s empresas em situação de insolvĂŞncia, depois de ter fracassado o Processo Especial de Revitalização (PER), soube o “CampeĂŁoâ€?. PĂĄgina 03

Reportagem

Fabrico PrĂłprio

Telefone 239 985 492

34221

Associação apresentou Plano de Insolvência

Tel: 239 838 745 Fax: 239 838 745 coimbra@snqtb.pt


QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

Telefonista da Cadeia acusada de autoria de vĂĄrios crimes R.A.

Surpreendida na posse de cerca de 30 000 euros de droga, uma telefonista do Estabelecimento Prisional de Coimbra (EPC) andou, anteriormente, a pedir dinheiro a amigos e conhecidos, simulou um peditĂłrio e fez-se passar por vidente, apurou o “CampeĂŁoâ€? nos autos do inquĂŠrito em que acaba de ser acusada. O MinistĂŠrio PĂşblico imputa a Graça Gonçalves – sobrinha de uma octogenĂĄria assassinada, hĂĄ 17 meses, em Montes Claros ²FULPHVGHWUiĂ€FRDJUDYDdo, corrupção passiva para

acto ilícito, branqueamento GHFDSLWDLVHIDOVLÀFDomRGH documento. Consta que ela se queixava de falta de dinheiro, mas abria os cordþes à bolsa em prol de XPDÀOKD&DULQD(OLDQDTXH segundo testemunhas, gostava de sair à noite e permanecia durante pouco tempo nos postos de trabalho. Graça, 53 anos de idade, e Carina, 30, terão abusado GDFRQÀDQoDGHXPDDPLJD GDMRYHPSDUDOKHIDOVLÀFDUD DVVLQDWXUDDÀPGHDEULUXPD conta bancåria, à revelia dela e em nome das três. A vida pacata de Graça Gonçalves, telefonista do EPC ao longo de 14 anos,

conheceu uma reviravolta quando, alegadamente, ela passou a ter reclusos como F~PSOLFHVQRWUiĂ€FRGHHVWXpefacientes. A par de vĂĄrios tipos de droga, a telefonista, topada por superiores hierĂĄrquicos, ter-se-ĂĄ dedicado Ă  introdução de esterĂłides anabolizantes na Cadeia de Coimbra. Um dos presumĂ­veis comparsas dela ĂŠ um indivĂ­duo de apelido Martins, interveniente num caso do submundo portuense (“Noite brancaâ€?). Depois de começar por introduzir telemĂłveis no EPC, Graça Gonçalves montou um esquema, cujo historial estĂĄ parcialmente descrito numa

agenda, e estå sob suspeita de haver recebido avultadas quantias de dinheiro. Outros 10 arguidos, entre eles vårios reclusos, estão DFXVDGRVGHWUiÀFRHGHFRUromper a telefonista para ela assegurar a entrada de droga na Cadeia. A Carina Eliana foi deduzida acusação por branqueaPHQWRGHFDSLWDLVHIDOVLÀFDomR de documento. A telefonista, preventivamente presa, Ê filha de um irmão, AG, de uma ex-empresåria assassinada, a tiro, na zona de Celas. AG, aposentado, tambÊm trabalhou no Estabelecimento Prisional de Coimbra.

IC6 e IC7

Autarcas reclamam conclusão de troços rodoviårios Os presidentes das comunidades intermunicipais da Região de Coimbra e de Beiras e Serra da Estrela reivindica-

ram, terça-feira, em Oliveira do Hospital, o investimento em acessibilidades rodoviårias, designadamente, a conclusão de

troços do IC6 e do IC7, obras que não constam do Plano EstratÊgico de Transportes e Infraestruturas (PETI), apre-

DE ABRIL DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

AAC

Coimbra

PUBLICIDADE

17

ACTUALIDADE

2

sentado pelo Governo. “Estamos a falar de uma regiĂŁo que precisa destes investimentos para crescer e se desenvolver. HĂĄ valor acrescentado nestas obras, em termos de competitividade e contributo das empresas para o Produto Interno Brutoâ€?, sublinhou JoĂŁo AtaĂ­de, lĂ­der da Comunidade Intermunicipal (CIM) da RegiĂŁo de Coimbra. AtaĂ­de defendeu, ainda, que o benefĂ­cio e produção de riqueza associado Ă  conclusĂŁo das duas empreitadas ĂŠ superior aos cerca de 120 milhĂľes de euros necessĂĄrios para concluir a ligação rodoviĂĄria TĂĄbua-Folhadosa (IC6) e Folhadosa-Fornos de Algodres (IC7). “Estamos a fazer uma justa reivindicação de uma velha aspiração das populaçþes destes concelhos e GD UHJLmRÂľ DĂ€UPRX 9tWRU Pereira, presidente da CIM Beiras e Serra da Estrela. Apesar de reconhecer que foram criadas vias rodoviĂĄrias estruturantes, a nĂ­vel nacional, 9tWRU3HUHLUDODPHQWDTXHDLQGD estejam por realizar os eixos necessĂĄrios a uma maior coesĂŁo territorial. Para debater este assunto e sensibilizar a tutela para um conjunto de outros investimentos essenciais ao desenvolvimento econĂłmica e competitividade da regiĂŁo, os Conselhos Intermunicipais das sobreditas CIMs solicitaram uma audiĂŞncia, com carĂĄcter de urgĂŞncia, ao ministro da Economia, AntĂłnio Pires de Lima.

Apesar da posse de Matias, processo judicial continua Apesar da investidura, a 21 de Abril, do presidente eleito da Associação AcadĂŠmica (AAC), Bruno Matias, a lista A vai apresentar em Tribunal a denominada acção principal na expectativa de obter uma decisĂŁo favorĂĄvel acerca do sufrĂĄgio ganho pela lista T. Instado pelo “CampeĂŁoâ€?, 6DPXHO9LOHOD $ DGPLWLXD hipĂłtese de ser interposto reFXUVRDFHUFDGDGHFLVmRGD9DUD Mista, que viabilizou a tomada de posse de Bruno Matias FRQRWDGRFRPD-6 $9DUD Mista de Coimbra indeferiu um pedido de providĂŞncia cautelar destinado a protelar o acto. A tomada de posse tinha estado prevista para 30 de Janeiro [de 2014]. Ainda que venha a ser IDYRUiYHOD6DPXHO9LOHODR desfecho do processo judicial GLĂ€FLOPHQWHRFRUUHUiQDYLJrQcia do presente mandato dos corpos gerentes da Associação.

Embora tenha indeferido o pedido de providĂŞncia cautelar, a juĂ­za Fernanda Almeida considerou que “o ambienteâ€? inerente ao processo eleitoral enferma de “amadorismo, talvez prĂłprio do tipo de instituição em causaâ€?. Para haver protelamento da investidura de Bruno Matias na liderança da AAC, a magistrada judicial faz notar que seria necessĂĄrio “as suspeitas de irregularidade deixarem o domĂ­nio do possĂ­vel e passarem para o domĂ­nio do altamente provĂĄvelâ€?. O despacho da juĂ­za clasVLĂ€FDGH´LPEHUEHHLQHVSHUDdoâ€? um comportamento de Hugo Rodrigues, representante do presidente da ComissĂŁo Eleitoral, Rui BrandĂŁo, assinalando que tal conduta “nĂŁo abona quanto ao carĂĄcterâ€? de tal delegado, sem ser, contudo, sintoma de viciação dos resultados.

Ex-mulher de gestor da Bascol

La Salete Bastos declarada insolvente La Salete Bastos, ex-mulher de Gabriel Bastos (que foi gestor da antiga sociedade Bascol - Construção civil), acaba de ser declarada insolvente, ao abrigo de requerimento por ela dirigido ao Tribunal Cível de Coimbra. O prazo para reclamação de crÊditos expira a 05 de Maio; a 04 de Junho, reunir-se-å a assembleia de credores, cabendo-lhe pronunciar-se sobre um relatório da autoria do administrador de insolvência. O ex-empresårio, que se

encontra no Brasil, tambĂŠm foi declarado insolvente, pelo Tribunal CĂ­vel de Coimbra, mediante requerimento do banco espanhol NCG (vide a edição do “CampeĂŁoâ€? de 13 de Março de 2014). A Bascol, sociedade gestora de participaçþes sociais, foi criada pelo engenheiro AntĂłnio Bastos, pai do ex-gestor AntĂłnio Gabriel, e assumiu grande importância no panorama econĂłmico e social da regiĂŁo Centro e, em particular, na sub-regiĂŁo de Coimbra.

Plataforma arranca com 60 parceiros

MunicĂ­pio e UC criam roteiro cultural

Quer ir a uma peça de teatro ou assistir a uma competição desportiva? Por que nĂŁo consulta a plataforma online Agenda 7 Coimbra? O portal, apresentado esta semana, assume-se como um roteiro cultural da cidade aos dispor dos munĂ­cipes e turistas. Promovida pela Câmara Municipal de Coimbra e a Universidade de Coimbra (UC), a plataforma digital visa divulgar os mais diversos eventos cultuUDLVFLHQWtĂ€FRVHGHVSRUWLYRVGD cidade, valorizando a mĂşltipla oferta turĂ­stica disponĂ­vel. “Este ĂŠ um dia histĂłricoâ€?, referiu Manuel Machado, presidente da Câmara Municipal de

Coimbra, durante a apresentação, frisando que o projecto resulta da “parceria construtivaâ€? entre a autarquia e a UC. Este roteiro digital estĂĄ, acrescentou, “em actualização permanente e acolhe todas as iniciativasâ€? realizadas em Coimbra. “Esta ferramenta ĂŠ absoluWDPHQWHIXQGDPHQWDOSDUDDĂ€Umar a cidade pela sua actividade FXOWXUDOHFLHQWtĂ€FDÂľDĂ€UPRX por sua vez, JoĂŁo Gabriel Silva, reitor da UC, observando que o roteiro poderĂĄ ser “um forte factor de promoção da participação das pessoas nos eventosâ€?. A plataforma estĂĄ acessĂ­vel em www.agenda7-coimbra.pt.


17

QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE ABRIL DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

3

www.campeaoprovincias.pt

Associação apresentou Plano de Insolvência

SobrevivĂŞncia da ACIC Ă  mercĂŞ dos credores GERALDO BARROS

A Direcção da Associação Comercial e Industrial de Coimbra (ACIC), liderada por Paulo Mendes, decidiu recorrer a um programa de apoio Ă s empresas em situação de insolvĂŞncia, depois de ter fracassado o Processo Especial de Revitalização (PER), soube o “CampeĂŁoâ€?. O Plano de InsolvĂŞncia (PI), assim designado aquele instrumento legal, foi apresentado no Ăşltimo mĂŞs e o prazo para os credores se pronunciarem quanto Ă  viabilidade do mesmo termina hoje, quinta-feira. Contudo, o nosso Jornal sabe que a empresa Spormex jĂĄ se declarou contra esta proposta, pelo que a mesma poderĂĄ nem chegar a ser discutida em assembleia de credores. Dedicada Ă  montagem de exposiçþes, eventos e feiras, aquela sociedade de Braga foi quem, inicialmente, requereu a insolvĂŞncia da ACIC. O montante da dĂ­vida da Associação ascende a quase 4,60 milhĂľes de euros. Da lista de credores fazem parte cerca 130 entidades, pĂşblicas e privadas, encabeçadas pela Caixa de CrĂŠdito AgrĂ­cola MĂştuo (CCAM) de Coimbra. A opção pela insolvĂŞncia ĂŠ sustentada pela ACIC com “a necessidade de procurar assegurar a sobrevivĂŞnciaâ€? da

instituição e o seu desenvolvimento. A sub-capitalização, a falta de liquidez e a estrutura ÀQDQFHLUDGHVHTXLOLEUDGDVmR apresentadas como fundamento para a apresentação de um PI, na expectativa de que este processo possa contribuir SDUDFULDUVROXo}HVGHÀQDQFLDmento. A instituição propþe-se a pagar, de imediato, cerca de 52 por cento da dívida salarial aos trabalhadores, acordando num perdão do restante valor dos vencimentos e dos juros acrescidos. A dação de um terreno no Alto da Relvinha, a favor do CrÊdito Agrícola Mútuo, para pagamento da totalidade da dívida contraída, em montante superior a 1,46 milhþes de euros, Ê outras das medidas propostas. Esta solução permitiria liquidar a dívida ao principal credor (CCAM) e, ao mesmo tempo, acordar em manter os rendimentos prediais existentes à data, por um período de três anos. Para alÊm disso, a proposta da ACIC Ê de que esta venha a receber daquela instituição bancåria, detentora de um terço da dívida, metade dos rendimentos decorrentes de futuras cedências do espaço da Relvinha, durante três anos. O PI preconiza o pagamento integral do capital que se venha a apurar em dívida

à Caixa Geral de Depósitos, Montepio Geral e Millennium/BCP, em prestaçþes mensais, ao longo de 15 anos. A estas três entidades bancårias, cuja dívida global Ê de 710 879 euros, Ê apresentado um acordo de pagamento que contempla, para alÊm da dilação dos prazos, um período de carência de dois anos, uma taxa de juro reduzida e o perdão dos juros de mora vencidos e vincendos. A dívida da ACIC a instituiçþes públicas, apurada em Junho de 2013, inclui a Fazenda Nacional, credora de 95 109 euros, a quem a Associação estå disposta a fazer o pagamento integral do capital, em 93 prestaçþes mensais, com redução de juros. O acordo apresentado à Segurança Social, que reclama crÊditos de 147 171 euros, tem moldes idênticos e consiste no pagamento do capital, em 150 prestaçþes. Em ambos os casos, Ê dada como garantia a hipoteca de fracçþes (imóveis) localizadas na avenida de Så da Bandeira. No que concerne a outras empresas e fornecedores credores da ACIC, englobados nos crÊditos de natureza comum, Ê proposto pagar apenas 25 por cento dos montantes em dívida, divididos em prestaçþes a liquidar ao longo de 12 anos e meio. Ao perdão de dívida (75 por cento) e do pagamento de todos os juros, acresce, ainda,

um pedido de carência de dois anos.O PI, requerido ao abrigo do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas, visa garantir a actividade, a capacidade produtiva e os postos de

trabalho, ao mesmo tempo que abre caminho à suspensão das cobranças de crÊditos durante todo o processo. Contudo, a aplicação deste instrumento estå condicionada pela apro-

vação dos credores, sujeita à aceitação da viabilidade do projecto, a reestruturação da dívida para o mÊdio e longo prazo, a recapitalização e um novo modelo de negócio.

Receitas cada vez menores

Tesouraria escassa para honrar compromissos DisponĂ­vel para empreender uma profunda reforma GRVLQVWUXPHQWRVĂ€QDQFHLURVH da sua estratĂŠgia organizativa, a ACIC pretende que o Estado, enquanto credor, assuma um papel de mediação e de promoção de um novo paradigma de desenvolvimento da instituição e, por seu intermĂŠdio, das vĂĄrias empresas que integram o universo de associados. Entre 2011 e 2012, a receita proveniente da venda e prestação de serviços registou um decrĂŠscimo relacionado com a redução dos rendimentos dos associados e, ao mesmo tempo, por nĂŁo se ter realizado a Feira Comercial e Industrial de Coimbra (CIC), apurou o “CampeĂŁoâ€?. Por outro lado, os proveitos da instituição, nos Ăşltimos anos muito dependente dos subsĂ­dios Ă  exploração obtidos atravĂŠs da execução de projecWRVGHIRUPDomRĂ€QDQFLDGRV sofreram redução considerĂĄvel. Porque o recebimento destas verbas ocorre com dilação no tempo, exigindo das instituiçþes uma tesouraria

capaz de acautelar a saída de caixa entre a execução dos projectos e o seu pagamento, a ACIC viu-se forçada, sucesVLYDPHQWHDUHFRUUHUDÀQDQciamento bancårio, mediante contas caucionadas e outros emprÊstimos, que permitiam cumprir com a liquidação de retribuiçþes a funcionårios e fornecedores e, posteriormente, liquidar outros encargos bancårios do mesmo gÊnero. Alguns dos projectos não chegaram a ser executados na sua totalidade, uma situação que foi contribuindo para auPHQWDURGpÀFHGHWHVRXUDULD e que só viria a ser aliviado, em 2012, com actividade diminuta no que concerne à formação. Apesar da situação deficitåria, a ACIC conseguiu LQFUHPHQWDUVLJQLÀFDWLYDPHQWH os seus rendimentos prediais, em 2012, por via do arrendamento de instalaçþes à Administração Regional de Saúde, por um período de cinco anos, para serviços logísticos e armazenamento. Só em rendas, a instituição recebeu, nesse ano, cerca de 57 340 euros.

O Plano de Insolvência (PI) reconhece uma redução EDVWDQWHVLJQLÀFDWLYDGRFDSLWDO próprio da instituição, desde 2010, resultante dos prejuízos acumulados nos últimos anos. Por outro lado, houve emprÊstimos contraídos para sustentar a actividade corrente, entre 2009 e 2011, que contribuíram para aumentar o passivo e o seu endividamento a mÊdio e longo prazo. A Direcção da ACIC pretende, atravÊs do PI, atenuar DVGLÀFXOGDGHVGHWHVRXUDULD da instituição, uma vez que a actual situação apenas permite pagar as dívidas a curto prazo. Condicionada na sua auWRQRPLDÀQDQFHLUDVREUHWXGR nos últimos quatro anos, a Associação estå perante uma situação de risco, porquanto os resultados líquidos que conseJXHREWHUQmRVmRVXÀFLHQWHV para aumentar o capital próprio. Trata-se de uma situação limite para uma instituição da cidade de Coimbra que, em 2013, comemorou 150 anos e cuja sobrevivência pode estar em causa.

Futuro mapa judiciĂĄrio

Isabel Namora vai presidir Ă  nova comarca de Coimbra dos procuradores da entidade titular da acção penal na referiA juĂ­za Isabel Namora serĂĄ da comarca. a presidente da futura comarca A procuradora-geral adde Coimbra, cujo âmbito ge- junta exerce, hĂĄ cinco anos, RJUiĂ€FRLUiFRUUHVSRQGHUDR aquela função na comarca do do distrito, como noticiou, em Baixo Vouga, criada como primeira-mĂŁo, a edição electrĂł- experiĂŞncia-piloto antes da nica do “CampeĂŁoâ€?. A escolha instituição do novo mapa jucoube ao Conselho Superior de diciĂĄrio. Magistratura (CSM). A coordenação abrange Quanto a tribunais de todos os magistrados do MP primeira instância, a futura no âmbito dos tribunais de FRPDUFDGRWDGDGHQRYRĂ€- primeira instância. gurino de gestĂŁo, sucede Ă s +HUFXODQR 1DPRUD IRL 14 existentes, hoje em dia, no protagonista, hĂĄ 30 anos, de um distrito conimbricense. episĂłdio que honra a indepenMagistrada judicial da ac- dĂŞncia do poder judicial. tual Vara Mista de Coimbra, O juiz absolveu, em proIsabel Namora ĂŠ casada com cesso sumĂĄrio, trĂŞs homens e o juiz JosĂŠ Quaresma, do Tri- uma mulher, que haviam sido bunal de Execução de Penas, detidos, pela PSP, por injĂşrias HĂ€OKDGRH[MXL]+HUFXODQR ao entĂŁo primeiro-ministro, Namora. MĂĄrio Soares, na medida em Maria JosĂŠ Bandeira ĂŠ a que este nĂŁo apresentou queixa. magistrada escolhida, pelo Sem se tratar de crime Conselho Superior do MinistĂŠ- pĂşblico e perante a inexistĂŞncia rio PĂşblico, para coordenadora de participação do ofendiR.A.

do, nĂŁo houve lugar, assim, a condenação dos arguidos. Na sequĂŞncia da absolvição, o IX Governo propĂ´s Ă  Assembleia da RepĂşblica uma alteração ao CĂłdigo de Processo Penal. MĂĄrio Soares desabafou em moldes que desagradaram D+HUFXODQR1DPRUDHHVWH comunicou ao CSM que se lhe DĂ€JXUDYDWHUKDYLGRSUHFLSLWDção do primeiro-ministro, ao comentar uma decisĂŁo de um ĂłrgĂŁo de soberania, a ponto de o chefe do Governo “pĂ´r em causa a independĂŞncia dos tribunais e da magistratura judicialâ€?. Sururu O FĂłrum Justiça Independente (FJI) quer ver esclarecido o processo de escolha dos presidentes das futuras comarcas a instituir pelo novo mapa judiciĂĄrio. Em comunicado, o FĂłrum acaba de se pronunciar

acerca de uma tomada posição do vice-presidente do Conselho Superior de Magistratura (CMS), AntĂłnio Joaquim Piçarra, que se demarcou do desfecho do sobredito processo. 2)-,FODVVLĂ€FDGHJUDYH´D situação subjacente Ă s declaraçþes expressasâ€? por aquele juiz conselheiro, segundo o qual KRXYHGpĂ€FHGHWUDQVSDUrQFLD na escolha de magistrados judiciais para presidir Ă s comarcas. Piçarra expressou “frontal discordânciaâ€? acerca da “metodologia utilizadaâ€? por uma comissĂŁo criada no âmbito do CSM e pĂ´s em xeque “escolhas manifestamente prĂŠ-preparadas, trabalhadas e condicionadasâ€?. Relativamente a dois casos em que ocorreu convite telefĂłnico, AntĂłnio Joaquim possui “sĂŠrias dĂşvidasâ€? sobre a regularidade desse procedimento. “Registo, com a maior mĂĄgoa pessoal e funcional, o

ocorrido, o que nĂŁo deixarĂĄ GHWHUUHĂ H[RVEHPQHJDWLYRV no futuro funcionamento do ĂłrgĂŁo, temendo ainda que a implementação da nova organização judiciĂĄria tenha sido posta, de certo modo, em riscoâ€?, assinalou o vice-presidente do CSM, impedido de renunciar Ă  função. Antes da reuniĂŁo do Conselho, Piçarra exortou-o a fazer uso “das maiores cautelas e nĂŁo menor prudĂŞnciaâ€? HPPDWpULDGHSUpYLDGHĂ€QLção de critĂŠrios objectivos por forma a “garantir total transparĂŞncia e credibilidade nas escolhasâ€?. A recomendação de AntĂłnio Joaquim foi ignorada e RSOHQiULRGR&60FRQĂ€RXD uma comissĂŁo (de que ele nĂŁo IH]SDUWH DWDUHIDGHGHĂ€QLU os critĂŠrios e de apresentar um elenco de candidatos mais habilitados para cada uma das comarcas.

PorĂŠm, diz o conselheiro, essa comissĂŁo procedeu, de imediato, Ă  escolha de candidatos, tendo ainda contactado telefonicamente pelo menos dois deles, propondo-lhes a aceitação de lugares para os quais nem sequer haviam concorrido. Para AntĂłnio Joaquim Piçarra, alguns dos vogais do CSM incorreram em situação de “excesso de mandatoâ€?. “Em face disso, recusei inscrever o assunto em tabela, enquanto nĂŁo me fosse apresentada proposta escrita, na sequĂŞncia do que, dias depois, me foi remetido um relatĂłrio, elaborado pelo menos por dois dos membros da comissĂŁo em que vi superiormente enaltecidas as qualidades de determinados candidatos, curiosamente prĂłximos do seu nĂşcleoâ€?, acentua o vice-presidente do Conselho.


FIGURAS DA SEMANA

4

www.campeaoprovincias.pt

Ascensor

A

S U B I R

17

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

LuĂ­s Teixeira O ortopedista LuĂ­s Teixeira, do Spine Center – Cirurgia da Coluna, recebeu, na passada sexta-feira, em Estrasburgo, o diploma europeu de cirurgia da coluna da EuroSpine, sendo o primeiro mĂŠdico portuguĂŞs a receber tal distinção. O especialista considera que a atribuição representa “uma mais-valiaâ€? e “um reconhecimento do WUDEDOKRÂľTXHWHPGHVHQYROYLGRQHVWDiUHDTXHHP3RUWXJDOQmRWHPFHUWLĂ€FDomR HVSHFtĂ€FD3DUDREWHURGLSORPDHXURSHXRFLUXUJLmRWHYHGHUHDOL]DUXPDIRUPDomR DRORQJRGHFHUFDGHGRLVDQRV/XtV7HL[HLUDHVWiDJRUDKDELOLWDGRDUHDOL]DUFLUXUJLD em “qualquer paĂ­s da Europaâ€? e a dar formação, de nĂ­vel internacional. “Temos trabalhado muito para conseguir atingir nĂ­veis europeus, mas hĂĄ ainda muito trabaOKRSHODIUHQWH7RGRVRVGLDVHQFRQWUDPRVGLĂ€FXOGDGHVWRGRVRVGLDVYHULĂ€FDPRV estar aquĂŠm das nossas expectativasâ€?, escreveu na pĂĄgina do Facebook, elogiando a equipa que o acompanha e que considera ser fundamental para alcançar resultados. Mais de um passo importante QDLQWHUQDFLRQDOL]DomRGHVWDXQLGDGHGHFROXQDSRUWXJXHVDUHIHUHXPDQRWDQDUHGHVRFLDO

Gonçalo Castanheira – O conimbricense Gonçalo Castanheira tomou posse, recentemente, como vice-presidente da Federação Portuguesa de TÊnis de Mesa. Gonçalo Castanheira, 36 anos de idade, Ê treinador e jogador da equipa principal de WpQLVGHPHVDGR6SRUW/LVERDH%HQÀFDFOXEHDTXHHVWiOLJDGR desde Setembro de 2013. Castanheira, que no início do mês de Abril deixou a presidência da Direcção da Associação de TÊnis GH0HVDGH&RLPEUDSRUPRWLYRVSURÀVVLRQDLVTXHROHYDUDP a mudar-se para Lisboa, irå assim assumir a responsabilidade GHRUJDQL]DUHVXSHUYLVLRQDUWRGDVDVFRPSHWLo}HVQDFLRQDLV (PWHUPRVFRPSHWLWLYRVRWHQLVWDGR6/%HQÀFDVDJURXVH campeão de Lisboa, na última segunda-feira, juntamente com Alberto Cardoso – Docente da FCTUC eleito o seu companheiro de equipa, Vítor Gouveia. Em Março, Presidente da Sociedade Portuguesa para a Edu*RQoDOR&DVWDQKHLUDDOFDQoRXDPHGDOKDGH%URQ]HVHQGR cação em Engenharia Alberto Cardoso, professor batido, apenas, por Diogo Chen e Li Xin, atletas do Sporting, do Departamento de Engenharia Informåtica da de nacionalidade chinesa. Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Jaime Ramos –&ODURFRPRDiJXD2SRUWDYR]GR0RYL- de Coimbra (FCTUC), Alberto Cardoso acaba de mento Cívico de Coimbra, Góis, Lousã e Miranda do Corvo quer ser eleito presidente da Sociedade Portuguesa para saber quanto custa concluir o Metro Mondego e se hå fundos a Educação em Engenharia (SPEE). Esta instituieuropeus previstos para cumprir com este objectivo. Por outro ção, sem fins lucrativos, visa promover a educação ODGR-DLPH5DPRVSUHWHQGHTXHR*RYHUQRHD&RPLVVmRGH em engenharia atravÊs da formação pedagógica e &RRUGHQDomRH'HVHQYROYLPHQWR5HJLRQDOGR&HQWURHVFODUHoDP desenvolvimento pessoal de professores, da difusão se o projecto estå entre aqueles a candidatar a verbas comunitårias. e colaboração em projetos, do intercâmbio entre Depois de uma semana em que muitos falaram sobre o assunto e, pessoas e instituiçþes nacionais e estrangeiras e PHVPRDVVLPQmRÀFRXWXGRHVFODUHFLGRpSHUWLQHQWHDSRVLomR da anålise e resolução de problemas no âmbito da GR0RYLPHQWR&tYLFRSRLVWUDGX]DSUHRFXSDomRGDVSRSXODo}HV educação em engenharia. João Moura – O Biocant Ê, actualmente, uma referência de dimensão nacional, na årea da biotecnologia, como sublinhou – e bem – o presidente da Câmara Municipal de Cantanhede. Sob a liderança de João Moura, a edilidade percebeu, em devido tempo, o caminho que tinha de ser percorrido e o esforço que devia ser HQFHWDGRSDUDFRQFUHWL]DUXPSURMHFWRFDSD]GHFULDUPDLVYDOLDV para a região e para o país. O comissårio europeu responsåvel SHOD3ROtWLFD5HJLRQDO-RKDQQHV+DKQODQoRXDSULPHLUDSHGUD do terceiro edifício do Biocant, sexta-feira, tendo apontado como exemplar o trabalho desenvolvido naquele centro de investigação. João Moura referiu, por ora, a necessidade de consolidar o crescimento, sendo para tal necessårio o apoio do Governo. João Ataíde e Vítor Pereira – O alinhamento de posiçþes na defesa de projectos fundamentais para a região Centro Ê sinal de inteligência e responsabilidade. João Ataíde, presidente GD&RPXQLGDGH,QWHUPXQLFLSDO &,0 GD5HJLmRGH&RLPEUD e Vítor Pereira, que lidera a CIM Beiras e Serra da Estrela, demonstraram, esta semana, que estão à altura dos cargos que desempenham, ao defenderem, em uníssono, um conjunto de obras que são fundamentais para aumentar a competitividade GDUHJLmRFULDUULTXH]DHDWUDLULQYHVWLPHQWRYHFWRUHVHVVHQFLDLV para o desenvolvimento dos territórios. Entre outros projectos, Ataíde e Pereira reivindicaram o investimento em acessibilidades rodoviårias, designadamente, a conclusão de troços do IC6 e do IC7, obras que não constam do Plano EstratÊgico de Transportes e Infraestruturas (PETI), apresentado pelo Governo. A

D E S C E R

Assunção Esteves – Comemorar os 40 anos do 25 de Abril deve servir para a classe polĂ­tica e toda a sociedade SRUWXJXHVDUHĂ HFWLUVREUHRVSULQFtSLRVHYDORUHVTXHOHYDUDP RVPLOLWDUHVDID]HUD5HYROXomR1HJDUDSDODYUDjTXHOHVTXH com sacrifĂ­cio prĂłprio, libertaram o paĂ­s da ditadura, ĂŠ uma vĂŁ tentativa de escamotear o mal-estar que os portugueses estĂŁo DVHQWLU)RLRTXHIH]GHIRUPDDWDEDOKRDGDDSUHVLGHQWHGD $VVHPEOHLDGD5HS~EOLFD$VVXQomR(VWHYHV$RUHXQLUVH ontem, com Vasco Lourenço, da Associação de 25 de Abril, sob pretexto de um “encontro de afectosâ€?, ĂŠ querer tapar o sol com a peneira, depois de o mal estar feito.

Filipe Albuquerque – O piloto conimbricense Filipe Albuquerque disputa, este fim-de-semana, a sua primeira corrida no European Le Mans Series. Filipe Albuquerque estreia-se no campeonato com o LMP2 Zytek da JOTA dividindo a condução com Simon Dohlan e Harry Tincknel. Depois dos testes UHDOL]DGRVQR(VWRULOHHP3DXO5LFDUGRSLORWRQmR esconde a ambição de subir ao lugar mais alto do pĂłdio e trilhar desde o inĂ­cio da temporada, o caminho para o tĂ­tulo. Num campeonato composto apenas por cinco corridas, uma delas em Portugal no Circuito do Estoril em Outubro, Filipe Albuquerque estĂĄ ciente da importância de conseguir bons resultados desde a primeira prova. A corrida deste fim-de-semana terĂĄ a duração de quatro horas e serĂĄ composta por uma grelha de cerca de 40 carros, 12 deles da categoria Rui Lopes – O livro “Museu AcadĂŠmico de LMP2. As sessĂľes de treinos livres estĂŁo programadas Coimbra: evolução histĂłrica, colecçþes e proposta de para amanhĂŁ, a qualificação para sĂĄbado e a corrida DFWXDOL]DomRÂľGDDXWRULDGH5XL/RSHVIRLODQoDGRQR tambĂŠm no sĂĄbado a partir das 13h30 (hora portupassado sĂĄbado, em Coimbra. O autor e o livro foram guesa) com transmissĂŁo em directo no Motors TV. apresentados por EmĂ­dio Guerreiro, ex-presidente da Associação AcadĂŠmica de Coimbra. A obra ĂŠ prefaciaJosĂŠ AndrĂŠ – O geĂłgrafo JosĂŠ AndrĂŠ, que estuda por Helena Freitas, actualmente vice-reitora da UC. dou o movimento de areias na faixa litoral entre o Cabo Mondego e SĂŁo Pedro de Moel, concluiu que Victor Costa e Alexandre Ramires – O livro D SUDLD GD )LJXHLUD GD )R] QXPD H[WHQVmR GH PLO “A força do povo – O 25 de Abril em Coimbraâ€?, da metros entre o molhe Norte do porto comercial e DXWRULDGH9LFWRU&RVWD WH[WR H$OH[DQGUH5DPLUHV a vila de Buarcos, acumula, por ano, o equivalente a (imagens), vai ser apresentado no dia 25 de Abril, Ă s 23 000 camiĂľes carregados de areia. Se dispostos em KQRDXGLWyULRGD5HLWRULDGD8QLYHUVLGDGHGH fila contĂ­nua, os 23 000 camiĂľes ocupariam os mais Coimbra. A obra defende que Coimbra viveu hĂĄ 40 de 300 quilĂłmetros de ligação por autoestrada entre anos “uma tentativa de contragolpeâ€? das forças da Lisboa e Porto. De acordo com JosĂŠ AndrĂŠ, a areia ditadura, tendo a população assegurado a derrota do DFXPXODGD QD SUDLD GD )LJXHLUD GD )R] QRV ~OWLPRV fascismo cinco dias depois do 25 de Abril. “No dis- trĂŞs anos, ĂŠ consequĂŞncia directa do prolongamento trito de Coimbra, o poder polĂ­tico fascista deu sinais em 400 metros do molhe Norte do porto comercial GH HVWDU D RUJDQL]DU XPD WHQWDWLYD GH UHVLVWrQFLD DR e contribui para a erosĂŁo verificada nas praias a Sul, movimento dos capitĂŁes, a Ăşnica tentativa civil deste desde os areais da Cova-Gala atĂŠ Ă  praia do PedrogĂŁo, tipo em todo o paĂ­s, tanto quanto me ĂŠ dado saberâ€?, jĂĄ no distrito de Leiria. O especialista adverte que as afirma Victor Costa, no inĂ­cio da obra. Para o antigo DUHLDVGHSRVLWDGDVQDSUDLDGD)LJXHLUDGD)R]´WrPGH deputado do PCP, o golpe do Movimento das Forças passar para Sulâ€?, o que nĂŁo sucedendo de forma naArmadas (MFA), tanto na cidade do Mondego como tural, terĂĄ de ser feito com recurso a mecânicos como no distrito, â€œĂŠ um processo muito singular no paĂ­s que um “bypassâ€?, solução que tem vindo a ser defendida merece ser conhecidoâ€?. Victor Costa refere que “o no projecto Cidade Surf do movimento de cidadĂŁos governador civil, Leopoldo Cunha Matos, reuniu-se 626&DEHGHOR$VROXomRTXHSUHFRQL]DPSDVVDSHOD com vĂĄrios presidentes de câmara e outras entidades instalação, junto ao molhe Norte, de um sistema de fascistas, foi publicado um comunicado a jurar fide- sucção de areia em meio marinho, depois transportada lidade ao governo de Marcelo Caetano, jĂĄ deposto, e por tubagens por baixo do leito do rio e lançada a Sul, foi difundido um apelo Ă  resistĂŞncia contra o golpe permitindo que os sedimentos se voltem a incorporar militarâ€?. Por outro lado, os retransmissores da Emis- QDVFRUUHQWHVPDUtWLPDV$LGHLDpDMXGDUD1DWXUH]D VRUD1DFLRQDOHGD573QD6HUUDGD/RXVm´IRUDP a continuar o seu curso. O docente considera ainda desligados da rede nacional, ficando a programação como “muito preocupanteâ€? a situação imediatamente e o noticiĂĄrio subordinados e confinados Ă  progra- a Sul da povoação da Cova, onde a duna “praticamente mação regionalâ€?. Para Victor Costa, em Coimbra, os desapareceuâ€? com os temporais dos Ăşltimos meses e protagonistas das forças democrĂĄticas foram sobre- o mar avançou floresta dentro. A praia da Figueira tudo “civis anĂłnimosâ€?, entre milhares de estudantes GD)R]pRPDLRUDUHDOXUEDQRGD(XURSDSRVVXLQGR e populares que se manifestaram no dia 26 de Abril. actualmente cerca de 650 metros de extensĂŁo no seu A apresentação do livro, editado pela LĂĄpis de Me- ponto mais largo. O areal tem vindo a crescer cerca mĂłrias, ĂŠ apoiada pelo Ateneu de Coimbra, Câmara 40 metros por ano, desde o prolongamento do molhe Norte, em 2010. Municipal e Universidade de Coimbra.

PUBLICIDADE

34114


17

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Época festiva com apoio do comÊrcio tradicional

Apoiar o comĂŠrcio tradicional e, ao mesmo tempo, criar estĂ­mulos adicionais para que os consumidores optem por este tipo de estabelecimentos nas suas compras sĂŁo os objectivos de uma iniciativa lançada pela Câmara Municipal da LousĂŁ, aproveitando a ĂŠpoca festiva. O sorteio da PĂĄscoa conta com a adesĂŁo de 175 estabelecimentos locais e tem como prĂŠmios valores em compras e pacotes de livros, suportados pela edilidade. Para participar nesta iniciativa basta efectuar compras nas lojas aderentes. Por cada 10 euros de despesa, o cliente ganha um talĂŁo que o habilita a prĂŠmios no valor global de 750 euros. Esta acção promocional prolonga-se atĂŠ 19 de Abril e o sorteio serĂĄ realizado a 07 de Maio. ADFP apoia 95 imigrantes Manuel Jarmela Palos, director-geral do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, considerou que a Fundação ADFP “reĂşne condiçþes para ser integrada numa rede interinstitucional com organismos pĂşblicos e privados, de apoio Ă  imigração e refugiados, por meio de parceriaâ€?. Na visita Ă  instituição, em Miranda do Corvo, Manuel Palos referiu que a Fundação ADFP “pode vir a colmatar algumas necessidades derivadas do facto das estruturas de apoio integrado existentes estarem centralizadas em Lisboa e nĂŁo preverem imigrantes com problemĂĄticas de saĂşde, como a GHĂ€FLrQFLDRXGRHQoDPHQWDOÂľ(P0LUDQGDGR&RUYRHVWmRVLQDlizados 194 imigrantes, dos quais 95 sĂŁo apoiados pela Fundação $')3DWUDYpVGHHPSUHJRRXYDOrQFLDVVRFLDLV

FACTOS DA SEMANA www.campeaoprovincias.pt

5

Bombeiros VoluntĂĄrios de Coimbra com medalha de ouro

A Associação HumanitĂĄria dos Bombeiros VoluntĂĄrios de Coimbra foi agraciada, no domingo, com a medalha de mĂŠrito de protecção e socorro, no grau ouro e distintivo azul, nas comemoraçþes dos 125 anos, atribuĂ­da pelo ministro da Administração Interna e entregue para Autoridade Nacional de Protecção Civil atravĂŠs do comandante operacional distrital. Carlos LuĂ­s Tavares destacou que este ĂŠ o maior “reconhecimento do Governoâ€? aos serviços prestados e, como se trata de uma corporação de voluntĂĄrios, tambĂŠm o “pagamento moral de um salĂĄrio que nĂŁo existeâ€?, sublinhando, por outro lado, a importância estratĂŠgia de o quartel dos bombeiros estar situado na “Baixaâ€? de Coimbra, como “segurança e protecçãoâ€? desta ĂĄrea. Para o comandante dos Bombeiros VoluntĂĄrios de Coimbra, Fernando Nobre, este â€œĂŠ o reconhecimento de um trabalho ao longo dos anos, a partir de um quartel velho e acanhado, o pior do distrito e onde se pernoita em condiçþes de terceiro mundoâ€?. Na presença do presidente da Liga de Bombeiros, Jaime Soares, o presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Machado, reiterou a promessa feita aquando da tomada de posse dos novos corpos sociais, de pĂ´r “mĂŁo Ă  obraâ€? para melhorar as condiçþes do quartel. Para o presidente da 'LUHFomRGDDVVRFLDomRKXPDQLWiULDRH[JRYHUQDGRUFLYLO+HQULTXH)HUQDQGHVRGHVDĂ€RQHVWHVDQRVSDVVDPSRUFRQTXLVWDU para os Bombeiros VoluntĂĄrios o meio acadĂŠmico e a prestação de serviços que os sĂłcios e a cidade entenderem serem necessĂĄrios, nĂŁo esquecendo de elogiar o seu antecessor, JoĂŁo Silva, que deixou “boas contas, com uma situação equilibradaâ€?. GDJHPFXMDHĂ€FiFLDWHPVLGRDSRQWDGDQDLQWHUYHQomRVRFLDOMXQWR de populaçþes com mĂşltiplos problemas e envolvidas em rotas de pobreza e exclusĂŁo social. Na sessĂŁo de abertura da iniciativa, que teve a participação de 70 tĂŠcnicos da ĂĄrea da intervenção social, o vereador AntĂłnio Tavares falou da importância de “articular os serviçosâ€?, ao mesmo tempo que â€œĂŠ importante ouvir os intervenientes e recolher as boas prĂĄticasâ€?.

ma continua por resolver, nĂŁo existindo informação sobre a data de inĂ­cio das obras e reabertura ao trĂĄfegoâ€?, refere a autarquia. Segundo a edilidade, “esta situação acarreta graves prejuĂ­zos para os utentes da estrada e, tambĂŠm, para a Câmara, que assim YrDHVWUDGDPXQLFLSDODOWHUQDWLYDHQWUH6DQGRHLUDH9LOD1RYDD degradar-se de forma aceleradaâ€?.

“Sons sem nĂłsâ€? em Penacova e Poiares Reencontro de alunas do Liceu D. Maria A “Laços sem NĂłsâ€?, associação de solidariedade social de $VDOXQDVĂ€QDOLVWDVGHGR/LFHX,QIDQWD'0DULDYmR Coimbra que trabalha no apoio a famĂ­lias carenciadas, vai prosreencontrar-se, em Coimbra, a 31 de Maio. O convĂ­vio marca as seguir com a iniciativa “Sons sem nĂłsâ€?, alargada a concelhos do distrito. Esta noite solidĂĄria realiza-se, hoje, a partir das 23h00, em Gavinhos (Penacova), em parceria com o Dj Nuka, e sexta-feira (dia 18), a partir das 22h00, Curso de InglĂŞs Residencial no Paddock, em Vila Nova de Poiares, ao som da banda “Banco de Jardimâ€?. Porque a mĂşsica ĂŠ uma na Cidade de Cork linguagem universal, atravĂŠs dos “Sons sem nĂłsâ€? a associação pretende “sensibilizar a comunidade para a importância da solidariedade, apostando na premissa GHTXHQmRKiKRUDQHPORFDOHVSHFtĂ€FRSDUDDMXGDUÂľ A sĂŠrie de concertos irĂĄ decorrer atĂŠ 27 de Junho, em datas e locais a anunciar, incluindo uma noite dedicada ao fado cruzado, no restaurante 39, em Coimbra.

Condeixa tem serviço pĂłs-acidente A Câmara Municipal de Condeixa, a Associação HumanitĂĄria dos Bombeiros VoluntĂĄrios de Condeixa-a-Nova e a Eurosistra Portugal assinaram recentemente um protocolo que vai permitir melhorar as condiçþes de segurança rodoviĂĄria pĂłs-acidente. O novo serviço nĂŁo implica custos para a autarquia nem para o cidadĂŁo, que serĂŁo exclusivamente imputados Ă s companhias de Seguro, cabendo Ă  Eurosistra Portugal desenvolver os procedimentos de reclamação. Esta parceria SUHYrDFULDomRGHXPVHUYLoRGHUHVWDEHOHFLPHQWR das condiçþes de segurança rodoviĂĄria, respeitando os princĂ­pios de natureza ambiental, pĂłs-acidente de viação nas vias e estradas municipais, em que nĂŁo estejam presentes matĂŠrias perigosas. O denominado “serviço de restabelecimento pĂłs-acidenteâ€? consiste na lavagem/limpeza do pavimento, remoção de Se tens entre 13 e 17 anos, nĂŁo percas esta oportunidade: *15 horas de aulas de inglĂŞs por semana resĂ­duos lĂ­quidos e sĂłlidos da faixa de rodagem e o * Alojamento com pensĂŁo completa na bela Cidade de Cork na Irlanda * Um programa de atividades recheado de desporto e cultura seu posterior transporte e tratamento nos termos da * Transfers e seguro de viagem *Acompanhamento de um monitor, para garantir que te divertes legislação em vigor.

IncĂŞndio real testou bloqueador de fogos Datas do curso: 13 a 26 de Julho Preço: â‚Ź1.500 A Fire Limit desenvolveu um produto inoData limite de inscrição: 10 de Maio vador, jĂĄ testado em vĂĄrios paĂ­ses com resulMarca jĂĄ o teu lugar, so temos 15 vagas tados assinalĂĄveis, que revoluciona o combaPara mais informaçþes, contata-nos: WH DRV LQFrQGLRV IORUHVWDLV H FRQVHTXHQWHPHQRua Antero de Quental 135 - 3000-032 Coimbra Telem.: 937 902 886 - Tel: 239 822 971 OCC oferece concerto de PĂĄscoa te, permite reduzir as ĂĄreas ardidas de floresta. E-mail: info@ihcoimbra.com www.ihcoimbra.com A Orquestra ClĂĄssica do Centro (OCC) realiza, 3HUDQWHRr[LWRGHVWHSURGXWRD)LUH/LPLWUHDOL]RX hoje, pelas 21h30, um concerto de PĂĄscoa, no Pavisexta-feira, numa ĂĄrea de pinhal da zona industrial lhĂŁo Centro de Portugal, em Coimbra, com entrada gratuita. No quatro dĂŠcadas sobre a conclusĂŁo do liceu. Convidados para o da Figueira da Foz, uma demonstração do LF-2, um produto concerto da orquestra, dirigida pelo maestro David Wyn Lloyd, HQFRQWURHVWmRWDPEpPRVĂ€QDOLVWDVGR/LFHX'-RmR,,,TXHKi TXtPLFRDQXQFLDGRFRPRLQyFXRDRKRPHPDQLPDLVHĂ RUD serĂĄ interpretada a abertura “As HĂŠbridasâ€?, de F. Mendelssohn, e 40 anos editaram um livro de curso conjunto. Em 1974, o Liceu D. TXHWHPGXDVSURSULHGDGHVEORTXHLDHH[WLQJXHIRJRVQDĂ RUHVWD a cantata BWV 82 “Ich Habe Genugâ€?, de J.S. Bach - tendo Valter Maria era frequentado sĂł por raparigas e o Liceu D. JoĂŁo III apenas Aproveitamento de algas Mateus como barĂ­tono e Jonathan Costa no oboĂŠ -, assim como a por rapazes. Mas existiu nesse ano uma excepção histĂłrica: para venceu ideia de negĂłcios Sinfonia n.Âş 4 de L. van Beethoven. A Orquestra ClĂĄssica do Cen- haver aulas de Grego o reitor do liceu masculino viu-se obrigado a Uma empresa para transformação de algas, produtos muito tro tem o apoio institucional da Câmara Municipal de Coimbra. convidar algumas raparigas do D. Maria para se transferirem para SURFXUDGRVSHODLQG~VWULDIDUPDFrXWLFDGHFRVPpWLFDDOLPHQWDU o D. JoĂŁo III, jĂĄ que nenhum rapaz se inscrevera naquela disciplina. “Manel da PĂłvoaâ€? ĂŠ passeio na LousĂŁ 4XDWURDFHLWDUDPRGHVDĂ€RGHHVWXGDUQRPHLRGHUDSD]HV e aquacultura, foi o projecto que venceu o concurso ideia de neA Liga dos Amigos dos Bombeiros da LousĂŁ (LABL) acolhe $LQGDQHVVHDQRRVĂ€QDOLVWDVGHDPERVRVOLFHXVMXQWDUDPVHSDUD gĂłcios para a economia do mar, segundo foi anunciado, segundamais uma edição do passeio de bicicletas “O Manuel da PĂłvoaâ€?, editar um livro de curso conjunto e, deste modo, fazer face aos -feira, na Figueira da Foz. O projecto denomina-se Lusalgae e foi cidadĂŁo lousanense que pela 21.ÂŞ vez decide apoiar a corporação elevados custos de produção. A colaboração estendeu-se igual- proposto por Joana Valente, Loic de Carvalho e Tiago Morais, com uma iniciativa de cicloturismo, a qual chegou a envolver mais mente a um sarau assinalou a inauguração, em Março de 1974, biĂłlogos de Coimbra e de Leiria, premiado com 2 500 euros no de 300 participantes em anteriores ediçþes. Este ano, novamente do auditĂłrio do Liceu D. JoĂŁo III. O encontro vai ser animado concurso organizado pela Câmara da Figueira da Foz e Instituto a 01 de Maio, pelas 09h00, na aldeia da PĂłvoa da LousĂŁ, inicia-se pelo grupo “Pardalitos do Mondegoâ€?, a comemorar 20 anos de PolitĂŠcnico de Coimbra, podendo receber mais 2 500 euros caso um percurso de bicicleta pelas ruas e estradas de todas as fregue- H[LVWrQFLDTXHLUiDSUHVHQWDURQRYR&'LQWLWXODGR´$Ă XHQWHVÂľ DHPSUHVDYHQKDDVHUFULDGDQRFRQFHOKRDWpĂ€QDLVGH sias da LousĂŁ, de aproximadamente 25 quilĂłmetros. O passeio Os interessados em participar no convĂ­vio devem inscrever-se Lançada a primeira pedra terminarĂĄ com um almoço em que os cidadĂŁos e bombeiros atravĂŠs do endereço 40anosbataazul@gmail.com. do centro de saĂşde de Lavos confraternizam, no dia em que a corporação local tambĂŠm celebra Estrada cortada revolta Miranda No passado domingo, por volta das 18h00, realizou-se a cemais um aniversĂĄrio. A Câmara Municipal de Miranda do Corvo expressou a sua rimĂłnia do lançamento da 1.ÂŞ pedra para a construção do centro Como gerir a intervenção social preocupação com a “situação insustentĂĄvelâ€? na EN 17-1, em de saĂşde de Lavos, obra que vai ser construĂ­do em Santa Luzia O Conselho Local de Acção Social da Figueira da Foz, em Sandoeira, onde ocorreu uma derrocada hĂĄ cerca de dois meses, pela empresa Gil Dias e estĂĄ orçada em cerca de 511 000 euros. articulação com o nĂşcleo de Coimbra da organização nĂŁo gover- com a autarquia a referir que “nĂŁo hĂĄ, atĂŠ ao momento, qualquer $FRQFUHWL]DomRGHVWHLQYHVWLPHQWRUHVXOWDGRĂ€QDQFLDPHQWR namental EAPN, promoveu uma sessĂŁo de trabalho subordinado informação da parte da Estradas de Portugal sobre a data de DWUDYpVGHXPDFDQGLGDWXUDDR45(1IUXWRGHXPFRQWUDWR ao tema “A gestĂŁo de casos colaborativa na Intervenção Socialâ€?, a realização das obras de reabilitação do traçado e restabelecimento SDUFHULDFHOHEUDGRHQWUHD$GPLQLVWUDomR5UHJLRQDOGH6D~GH TXDOIRLGLQDPL]DGRSRU6RĂ€D5RGULJXHVHWHYHOXJDUQRDXGLWyULR QRUPDOGRWUiIHJRÂľ´1DDOWXUDGDRFRUUrQFLDHP)HYHUHLURH[LVWLX do Centro e a Câmara Municipal da Figueira da Foz. O edifĂ­cio da Administração do Porto da Figueira da Foz. Este workshop uma resposta pronta da Estradas de Portugal no estabelecimento vai ter oito gabinetes, sala de espera e de apoio administrativo, WHYHSRUREMHFWLYRUHĂ HFWLUVREUHRSDSHOGRJHVWRUGHFDVRVQD de uma solução temporĂĄria para o desvio do trĂĄfego, a qual foi servindo 5 600 utentes e deverĂĄ ser inaugurado dentro de um intervenção com pĂşblicos mais vulnerĂĄveis, com base numa abor- devidamente articulada com a Câmara Municipal, mas o proble- ano, aproximadamente.


REPORTAGEM

6

17

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE ABRIL DE 2014 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

Uma visita guiada à “Baixinha” de Coimbra

Do “Mata-frades” à “Toca do Gato” HPKRPHQDJHPDRPpGLFRH SURIHVVRU$OLHVWi GHVGH-XQKR Há hora aprazada o gru- GH DHVWiWXDGRLOXVWUHFRpo reuniu-se junto à estátua QLPEULFHQVH-RDTXLP$QWyQLR do “Mata-frades” (Joaquim GH$JXLDUTXHFRPRPLQLVWUR António de Aguiar), no largo GHFUHWRXDH[WLQomRGDVRUGHP da Portagem, respondendo ao UHOLJLRVDVHDQDFLRQDOL]DomRGRV GHVDÀRGHSHUFRUUHUXPFLUFXL- VHXVEHQVRTXHOKHFXVWRX to pelas ruas da “Baixinha” de WHU ILFDGR FRQKHFLGR FRPR &RLPEUDWHUPLQDQGRFRPXQV R´0DWDIUDGHVµ4XDQWRDR SHWLVFRVUHWHPSHUDGRUHVQXPD que ele está a preparar-se para WDVTXLQKDD´7RFDGR*DWRµ HVFUHYHUYROWDGRSDUDDSRQWH Juntaram-se pessoas que GH6DQWD&ODUDMiHQWUDQRFKDnão perdem uma oportunidade UDGtVWLFRDFDGpPLFR DOXVmRj GHÀFDUDFRQKHFHUPHOKRUD YLUJLQGDGHIHPLQLQD  FLGDGHRXWURVFXULRVRVTXH YLUDPDQXQFLDGDDYLVLWDDVVLP Coimbra que já foi C Só o largo da Portagem, FRPRDOXQRVGHXPFXUVRGH que foi bastante alteado para turismo, tudo às ordens da guia HYLWDUR´%D]yÀDVµGDYDSDUD %UDQFD*RQoDOYHVGD'LYLVmR GH$FomR&XOWXUDOGD&kPDUD FRQWDUPXLWDVRXWUDVKLVWyULDV GDFLGDGHRQGHVHLQFOXLD 0XQLFLSDOGH&RLPEUD $VVLPVHDVVLQDORXR'LD prisão ali existente -, mas já se 1DFLRQDOGRV&HQWURV+LVWy- ID]LDWDUGHHHUDKRUDGHLQLFLDUD ULFRV QDGDWDGRQDVFLPHQWR FDPLQKDGDUXPRjUXDGD6RWD GH$OH[DQGUH+HUFXODQRVHX RQGHFRQÁXtDFRPRULRRXWUD SDWURQR DFRPHoDUORJRQR FRUUHQWHGHiJXD ULEHLUD YLQGD ODUJRGD3RUWDJHPFRPXP GD]RQDGDDFWXDODYHQLGDGH6i regresso ao passado próximo GD%DQGHLUDHTXHIRLHQFDQDGD GRORFDO FRXUDoDGD(VWUHOD  QRVpFXOR;9, Próxima paragem, o átrio RQGHQXPDFDVDGHPDGHLUD VHFREUDYDPRVLPSRVWRVj GD(VWDomR1RYDIHUURYLDULDmente designada Coimbra A, HQWUDGDGDFLGDGH O largo, que em 1942 mas que já foi Coimbra C (de UHJUHVVRX j GHQRPLQDomR FLGDGHHQmRSRUVHLUSDUDD original (Portagem) - pois a )LJXHLUDGD)R] (VWHpXP WUDGLomR SRSXODU WHP PXLWD HGLItFLRGRVDQRV VpFXOR IRUoDFKHJRXDVHUGR3UtQ- ;; GRVDUTXLWHFWRV&RWLQHOOL FLSH'&DUORV SDUDDVVLQDODU 7HOPR RTXHWHYHRHQFDUJR RFDVDPHQWR HPHGH GDSODQLÀFDomRGDH[SDQVmRGD Miguel Bombarda, em 1910, 8QLYHUVLGDGHHTXHLPSOLFDULD LUÍS SANTOS

O Paço do Conde, que era de uma condensa, ocupava um quarteirão

Só o largo da Portagem tem imensas histórias para saber

DGHVWUXLomRGHXPDYDVWDiUHD KLVWyULFDGD´$OWDµGH&RLPEUD  H/XtV&XQKD (VWDIRLXPDOLJDomRIHLWD jFLGDGHDSDUWLUGD(VWDomR 9HOKD &RLPEUDE VHUYLQGR também o ramal ferroviário da Lousã, inaugurada pela Companhia Real dos Caminhos GH)HUUR3RUWXJXHVHVHP GH2XWXEURGHFRPR FRPSHQVDomRSRURHQWURQFDPHQWRGDOLQKDGR1RUWHFRP a da Beira Alta ter sido feito na 3DPSLOKRVD 1HVWHQRYRHGLItFLRTXHR *RYHUQRFODVVLÀFRXHPGH 6HWHPEURGHFRPRPRQXPHQWRGHLQWHUHVVHS~EOLFR HVWiREUDVmRGH&RLPEUDFRP DSULQFHVDVXHYD&LQGD]XQGD (e não a Rainha Santa, ou a 9LUJHPFRPRDOJXQVSRGHP VXSRU  Seguindo viagem, parouVH MXQWR j (VFROD 3ULPiULD GH 6 %DUWRORPHX HGLItFLR WtSLFR GR (VWDGR 1RYR GR DUTXLWHFWR$GmHV%HUPXGHV TXH WHP D FXULRVLGDGH GH WHUGXDVHVFRODVODGRDODGR (para meninos e meninas), VHSDUDGDVSHODUHVLGrQFLDGRV SURIHVVRUHV'DTXLDLQGDVH SRGHREVHUYDUWUrVHGLItFLRV

FRPDUWHQRYDDVVLPFRPRR “Bota-abaixo”, agora pejado GHFRQVWUXo}HVHTXHRXWURUD YLX DV FDVDV LUHP DEDL[R SDUDVHFRQVWUXLUD´JUDQGHµ HQWUDGD GH &RLPEUD FRP DDYHQLGDFHQWUDOHTXHQDV ~OWLPDVGpFDGDVVHGL]TXHLUi lá passar o Metro! Prosseguindo a visita, entra-se nas ruas estreitas GD´%DL[LQKDµSHODGD*DOD RQGH HVWi R ´µ FRP R WUDGLFLRQDOUDPRGHORXUHLUR (diz-se, que já no tempo GRV URPDQRV VH PDVFDYDP DVIROKDVYHUGHVjVDtGDGDV WDEHUQDV SDUD GLVIDUoDU R KiOLWR  Eça e o arroz doce Ali à frente está a rua e o ODUJRGR3DoRGR&RQGHTXH IRLGDFRQGHVVDGH&DQWDQKHGHPDVRFRQGHRFRQVRUWH 2FXSDYDWRGRXPTXDUWHLUmR HRWtSLFDUHVWDXUDQWHTXHDOL VHHQFRQWUDRFXSDiUHDVTXH foram de hospedaria, adega e FDYDODULoDVXPDFDVDGHSDVWR IUHTXHQWDGDSRU(oDGH4XHLroz, enquanto estudou em Coimbra, e, numa tarde quente GH$JRVWRVHGHOLFLRXFRPXPD WUDYHVVDGHDUUR]GRFH

Pela rota das tabernas A “Rota das Tabernas de &RLPEUDµHVWiDVHUFRQFUHWL]DGDSHODiUHDGDFXOWXUDGD &kPDUD0XQLFLSDOFRPXP levantamento exaustivo destes HVSDoRVTXHIRUDPSRQWRGH HQFRQWURHFRQYtYLRGHJHUDo}HVIXWULFDVHGHHVWXGDQWHV Na “Baixa”, ou na “Alta”, DVWDEHUQDVVmRHVWDEHOHFLPHQWRVFDUDFWHUtVWLFRVGHpSRFDV passadas que desempenha-

ram um papel importante QDVFRPXQLGDGHVHPTXHVH inseriram, sendo testemunhos GD YLGD HFRQyPLFD VRFLDO FXOWXUDO H DWp SROtWLFD GDV SRSXODo}HV &RPRREMHFWLYRGHWUDQVPLWLURSDWULPyQLRUHFHELGR e usufruir, no presente, do ¶PRGXVYLYHQGL·GHVWHFDUDFWHUtVWLFRVHFWRUVRFLDOGH&RLPEUDR0XQLFtSLRHQFHWRXXP

levantamento exaustivo, tendo HQFRQWUDGRWUrVGH]HQDVGH HVWDEHOHFLPHQWRVHPSOHQR IXQFLRQDPHQWR (VWH p R UHVXOWDGR GH uma primeira fase de levanWDPHQWRFDUDFWHUL]DomRGDV tabernas, que abrangeu a área de Santa Cruz e São Bartolomeu (na zona da “Baixa”) e de Almedina e Sé Nova (na ´$OWDµ 

A segunda fase do levanWDPHQWR LQFOXL DV WDEHUQDV KLVWyULFDV GH &RLPEUD HP RXWUDV]RQDVGDFLGDGHRTXH SHUPLWLUiFRPSOHWDUDURWD WUDoDQGRVH XP ´PDSDµ de zona de tabernas e um URWHLUR GH ´FRPHV H EHEHVµ WUDGLFLRQDLV IDFWRUHV que resultarão numa maisYDOLDWXUtVWLFDHFXOWXUDOSDUD &RLPEUD

Casa de feição medieval, onde vive uma senhora que fazia flores em pano

O tem urge e, abrevianGR VHJXHVH SHOR %HFR GDV Canivetas (onde esteve um KRVSLWDOGDVERQHFDV DUXD das Azeiteiras (onde existiu XPODJDUGHD]HLWH HFKHJD-se ao largo do Romal, onde VHPSUHVHFRPHPRUDUDPRV VDQWRVSRSXODUHVSDUWLFXODUPHQWHDVIRJXHLUDVGH6-RmR R ~QLFR VDQWR HP TXH VH DVVLQDODRQDVFLPHQWR HFXMD IHVWDpSRURFDVLmRGRVROHVWtFLRGH9HUmR$LPSRUWkQFLD destes folguedos era tanta TXH DWp D 5DLQKD ,VDEHO GH Aragão (que viria a ser santa e padroeira de Coimbra), teve de aguardar um dia, em 7UDQFRVR SDUD VHU UHFHELGD SHODFLGDGH Não se sabe o que se faria QREHFRGRV3UD]HUHVFRP DYLVLWDDFKHJDUDR$GURGH Cima e de Baixo, o que denota TXHD,JUHMDGH6%DUWRORPHX TXHQRLQWHULRUWHPDVUXtQDV de um templo medieval), já WHYHGXDVHQWUDGDVSULQFLSDLV

( HLVQRV GD UXD GH Sargento-mor, que está QRQtYHORULJLQDOGH&RLPbra, antes do aterro da 3RUWDJHPQRVpFXOR;,; RQGHVHDSUHFLDXPDFDVD LQFOLQDGD GHYLGR DR DVsoreamento, onde ainda vive uma senhora famosa QDFLGDGHSHODVVXDVÁRUHV HPWHFLGR (VWHHGLItFLRPHGLHYDO VLWXDGD QD FRQÁXrQFLD GD rua de Sargento-mor, dos *DWRVHGR$GURGH&LPD DSUHVHQWD FDUDFWHUtVWLFDV GHFDVDGHVREUDGR ORMDH KDELWDomR TXHGRFXPHQWD DDUTXLWHFWXUDWtSLFDGHVWD ]RQD GD FLGDGH RQGH VH FRQFHQWUDYDPRVPHVWHUHV Chegada a hora do ODQFKH TXH VH UHYHORX ajantarado, entrou-se na ´7RFDGR*DWRµRQGHSRU WUrV HXURV VH HVFROKHUDP GXDVVDQGHV TXHLMRIUHVFR RPHOHWDELIDQDVLVFDVHWF  H ERP YLQKRjGHVFULomR

Guiados pela cidade $&kPDUD0XQLFLSDOGH Coimbra organiza ao longo do ano múltiplas visitas guiaGDV SHOD FLGDGH TXH EDVWD aproveitar, pois muitas delas VmRJUDWXLWDV EDVWDFRQVXOWDU RVtWLRQD,QWHUQHWGD&0& na área da Cultura), e de que GDPRVDOJXQVH[HPSORV $SUy[LPDLQLFLDWLYDVHUi a 30 de Abril, para assinalar o DQR  HPTXH'3HGUR DILUPD WHU FDVDGR FRP ' ,QrVHLQFOXLUiRFRQMXQWR HVFXOWyULFRQDURWXQGDGDV/DJHVD4XLQWDGDV/iJULPDVHD SRQWHSHGRQDO3HGURH,QrV (P  GH 0DLR VHUi

a “A Coimbra de António 1REUHµFRPFRQFHQWUDomR junto ao Penedo da Saudade, VHJXLQGRVHDGH-XQKR SDUDDVVLQDODR'LD0XQGLDO do Ambiente, a visita “À 'HVFREHUWDGDV)RQWHVGH &RLPEUDµ $GH0DLRGHFRUUHUi RSHUFXUVRWHPiWLFRGHGLFDGR jYLGDHREUDGD,UPm/~FLD enquanto o roteiro torguiano HVWiVHPSUHGLVSRQtYHOSDUD GDUDFRQKHFHURVORFDLVGH UHIHUrQFLDTXHPDUFDUDPD UHODomRGH0LJXHO7RUJDFRP DFLGDGHLQFOXLQGRDYLVLWDj &DVD0XVHX


17

QUINTA-FEIRA

PĂ SCOA

DE ABRIL DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

7

www.campeaoprovincias.pt

Via-sacra na Figueira da Foz

as leituras bíblicas, adaptadas aos tempos contemporâneos, onde em cada uma das estaçþes os problemas e sofrimentos de hå 2 000 anos eram com-

parados com as realidades e sofrimentos de hoje, tais como o desemprego, a fome, a misÊria, a toxicodependência, a corrupção, a violência, etc.

3iVFRDVROLGiULD

*DVWURQRPLDHFXOWXUD

/HJLmRGD%RD9RQWDGHDSRLD IDPtOLDVGHVIDYRUHFLGDV

6DERUHVSDVFDLV jGHJXVWDomRHP*yLV

leite, sal e açúcar, entre outros). Trata-se de uma acção que irå decorrer, por estes dias, nas cidades de Coimbra, Porto e Lisboa, envolvendo a participação de benfeitores, colaboradores e voluntårios do Centro Social da Legião da Boa Vontade, por forma a minimizar as carências alimentares mas, tambÊm, proporcionar às famílias o acesso a palestras educativas na årea da Saúde, Educação e outros temas susceptíveis de promover a qualidade de vida das pessoas atendidas pela Instituição.

7UDGLomRUHOLJLRVD

6HPDQD6DQWDQD0DWDGR%XoDFR

PUBLICIDADE

do Buçaco e a possibilidade de realizar o trilho da Via Sacra, rÊplica única de JerusalÊm, com a orientação de monitores.

Ti Maria e A Élia, constam propostas como requeijĂŁo com mel, sopa de castanha, cabrito assado, truta, tigelada, DUUR]GRFHĂ€OKyVFRPPHORX “Gamelinhasâ€?, doce tĂ­pico de GĂłis. Por cada refeição servida, associada ao referido menu, os comensais recebem um pequeno brinde, oferta do MunicĂ­pio.

34354 34389

COMPRA E VENDA DE OURO USADO

Deseja aos clientes uma Feliz PĂĄscoa

TONDELA: Rua Dr. TeĂłfilo da Cruz, 219 3460-589 Tondela - Tel: 232 817 304

www.maisvalia.com.pt

OS MENT ORÇA IS GRà T

Tlf. 234 748 666 / 234 747 636 | Fax. 234 748 684 | Tlm. 966 191 287 / 917 591 692 OLIVEIRA DO BAIRRO | Z. I. Vila Verde

34407

POLIBANS RESGUARDOS DE BANHEIRA

AQUECIMENTO CENTRAL (Caldeiras JUNKERS)

ENERGIA SOLAR (PainĂŠis solares JUNKERS)

Rua Vale NabĂ´a NÂş 9 AnaguĂŠis - AlmalaguĂŞs - Coimbra Tel./Fax 239932415 - Tlm. 917645494/5

Deseja a todos os clientes uma Feliz PĂĄscoa Rua Dona Maria, 48 - 3080-232 BUARCOS Telef.: 233 430 315 - Fax: 233 430 316 fezemetal@fezemetal.com

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

CANTARIAS EM GRANITO E MĂ RMORE - LAREIRAS - CAMPAS - JAZIGOS

Sede:Telef.: 235 418 171 / Fax: 235 418 173 - E-mail: granitabua@clix.pt Zona Industrial de TĂĄbua - Com Filial em: Nogueira do Cravo - OHP

AGORA COM NOVO HORĂ RIO MAIS ALARGADO: EF‹B‹EBTIĂ‹TIFEBTIĂ‹TIt4ĂˆCBEPTIĂ‹TI

lientes

os c a todos Deseja z PĂĄscoa li uma Fe

34216

Feliz PĂĄscoa

34376

Tendo presente a grande tradição religiosa associada à presença da Ordem dos Carmelitas Descalços (sÊc. XVI), a Mata Nacional do Buçaco preparou um programa de celebração da Quaresma e da Semana Santa. AtÊ à segunda-feira de Påscoa, o programa integra, entre outras iniciativas, a visita ao Convento de Santa Cruz

Associando-se a vĂĄrios restaurantes do concelho, o MunicĂ­pio de GĂłis estĂĄ a promover, desde o inĂ­cio desta semana e atĂŠ ao dia 20 de Abril, uma jornada gastronĂłmica dedicada aos sabores pascais. A iniciativa visa desenvolver e promover o comĂŠrcio local e, ao mesmo tempo, divulgar os saberes e sabores tradicionais, atravĂŠs dos estabelecimentos de restauração. Ao terminar do perĂ­odo da Quaresma, caracterizado por jejum e privação, propĂľe-se que as festividades da PĂĄscoa sejam celebradas Ă  mesa, degustando algumas das melhores iguarias locais. Do cardĂĄpio “PĂĄscoa de Sabiresâ€?, disponĂ­vel nos restaurantes A Caravela, Tranca da Barriga, Beira Rio, Casa

OLIVEIRA DO HOSPITAL: Rua Eng. Adelino Amaro da Costa, 3 V - 3400-110 Oliveira do Hospital Tel: 238 601 073

34363

Durante a PĂĄscoa, a LegiĂŁo da Boa Vontade (LBV) vai reforçar o apoio a cerca de 500 famĂ­lias, atravĂŠs do programa “Um Passo em Frenteâ€?. A instituição distribuirĂĄ, em todo o paĂ­s, cerca de 12 toneladas de alimentos para ajudar a atenuar DVGLĂ€FXOGDGHVGDTXHOHVTXH se encontram em situação de vulnerabilidade econĂłmica. Para alĂŠm da sua habitual missĂŁo de solidariedade e que consiste no apoio diĂĄrio a milhares de pessoas, a LBV irĂĄ distribuir cabazes de frutas, legumes e alimentos nĂŁo perecĂ­veis (arroz, massa, enlatados,

TĂ BUA: Rua Dr. Francisco BeirĂŁo, 14 3420-325 TĂĄbua - Tel: 235 418 193 - Tlm: 966 476 423 tabua@maisvalia.com.pt

34437

No adro da Igreja Matriz foi recriada a crucificação de Jesus

Os quadros tiveram encenaçþes apropriadas e interpretadas por mais de meia centena de elementos da GNR, vestidos a rigor, com cânticos apropriados entre as estaçþes e a colaboração do grupo de jovens e do agrupamento musical Encantos, dos Moinhos da Gândara. Esta realização foi organizada em parceria com a paróquia de S. Julião e alÊm do presidente da Câmara, João Ataíde, e do cónego João Veríssimo, DVVRFLDUDPVHDRGHVÀOHRXtras entidades, bem como o major-general comandante da GNR, Baía Afonso, entre RXWURVRÀFLDLVVDUJHQWRVH praças.

Zona Industrial S. Miguel | 3350-214 V.N. Poiares | Telef. 239 423 028 | www. cipabe.pt 34362

A Figueira da Foz assistiu na passada semana à reconstituição de um dos mais belos quadros bíblicos, a Via-sacra, uma oração que nos lembra o caminho da dor e do sofrimento de Jesus, no percurso de sua divina missão redentora. Este trabalho só foi possível sair à rua dado o empenho e dedicação do capelão da GNR, JosÊ Manuel Cecílio, e do pessoal militar e civil que trabalha no Centro de Formação da GNR da Figueira da Foz, tendo tambÊm concebido toda a indumentåria e adereços alusivos à Êpoca e que deram uma realidade muito aproximada do que se passou hå 2 000 anos. A grande surpresa e novidade desta Via-sacra foram

Feliz PĂĄscoa

34433

'LĂ€FXOGDGHVGHKRMHFRPSDUiYHLV FRPDVGRWHPSRGH-HVXV


8

17

ACTUALIDADE

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE ABRIL DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

ADJC assinalou 36 anos

A partir de amanhĂŁ

Judo homenageou fundadores

Clubes da regiĂŁo disputam Torneio Matobra

Tratou-se de uma homenagem simples, a que se realizou sĂĄbado, mas com um HQRUPHVLJQLĂ€FDGRSDUDWRGRV os que, nas Ăşltimas dĂŠcadas, viram o judo atingir, em Coimbra, patamares de respeitĂĄvel nĂ­vel nacional e internacional. Os fundadores da Associação Distrital de Judo de Coimbra (ADJC) foram os homenageados, num jantar que reuniu, alĂŠm da “famĂ­lia do judoâ€?, representantes de diversas entidades da cidade. Fausto Carvalho, JosĂŠ Abranches, Joaquim Lima, Adriano Dias e AntĂłnio Milheiro (os dois Ăşltimos ausentes por motivos profissionais) foram reconhecidos no dia em que a ADJC festejou 36 anos. Actual presidente, Jorge Fernandes lembrou que “a ADJC foi a primeira associação do paĂ­s, fundada logo a seguir ao 25 de Abrilâ€?, enquanto Costa e Oliveira, actual presidente da Federação Portuguesa de Judo, reconheceu a importância da associação conimbricense para o judo nacional, aplaudindo “todos os que foram capazes de fazer esta obraâ€?. Em nome dos homenageados, Fausto Carvalho sublinhou que a ADJC surgiu num “momento muito con-

JosĂŠ Abranches, Fausto Carvalho e Joaquim Lima sĂŁo trĂŞs dos fundadores da ADJC

turbadoâ€?, razĂŁo pela qual “nĂŁo foi fĂĄcilâ€?. Segundo o mestre, “a ADJC resulta de um momento muito importante, o 25 de Abril, a melhor coisa que aconteceuâ€?. Foi no dia 12 de Abril de 1978 que se conseguiu RĂ€FLDOL]DUXPDHVWUXWXUDTXH “foi a pedra dinamizadora do judo em Coimbra e em Portugalâ€?, referiu Fausto Carvalho, reforçando que “a ADJC ĂŠ a força do movimento do judo nacionalâ€?. Em representação da Câmara Municipal, Carlos Cidade realçou o facto de “ao falar-se de judo em Portugal ĂŠ incontornĂĄvel nĂŁo se falar de

Coimbraâ€?, com o vereador do desporto a dar os parabĂŠns, “pelo esforço, dedicação e capacidade de realizaçãoâ€?. “Temos de ser positivos e levar por diante iniciativas que nos engrandecem e levam o nome de Coimbra bem longeâ€?, prosseguiu o autarca, referindo-se, em concreto, Ă  organização, duUDQWHR~OWLPRĂ€PGHVHPDQD da Taça da Europa de Cadetes. Coimbra voltou a ser elogiada pela capacidade demonstrada na organização da Taça da Europa de Cadetes em judo - depois de em Março ter recebido a Taça da Europa de Juniores -, prova que acabou sem medalhas para atletas da

selecção nacional. A conimbricense Joana Fernandes figurou como a melhor atleta de Portugal, e, em masculinos, sĂł David Reis, do Sporting, em -66 kg, conseguiu terminar, tambĂŠm, no 5.Âş posto. Na categoria de -52 kg, a judoca do Judo Clube de Coimbra (JCC) perdeu com a alemĂŁ Catrin Schopper o combate que decidia o triunfo na “poolâ€? D e, na repescagem, apĂłs derrotar duas atletas, nĂŁo conseguiu ultrapassar a oposição da eslovena Andreja Leski, na disputa pela medalha de bronze, e teve de contentar-se com a 5.ÂŞ posição.

A AcadÊmica/OAF, Pedrulhense e Vigor da Mocidade vão disputar, juntamente, com a Associação Desportiva e Cultural da AdÊmia (ADCA), a 17.ª edição do Torneio de Futebol Juvenil Matobra. O evento desportivo, que se insere nas comemoraçþes do 34.º aniversårio da ADCA, arranca, amanhã. O primeiro jogo juvenil vai realizar-se, pelas 15h00, e vai opor o Vigor da Mocidade e a AcadÊmica/OAF. Duas horas depois decorre o jogo entre o clube do AdÊmia e o Pedrulhense. No såbado, a partir das 10h00, realiza-se o jogo de benjamins entre o AdÊmia e o Pedrulhense e de apuramento do terceiro e quarto FODVVLÀFDGRVQRWRUQHLR$ÀQDO do torneio joga-se às 17h00. Segue-se a entrega de prÊmios e um lanche de confraternização.

As comemoraçþes de aniversĂĄrio prossegue com a realização de uma missa pela alma dos dirigentes e atletas da ADCA falecidos (23 de Abril, 20h00), jogos de veteranos entre o AdĂŠmia e o UniĂŁo de Coimbra (25 de Abril, 17h00) e AdĂŠmia e S. Mamede (27 de Abril, 17h00) e um torneio de benjamins entre o AdĂŠmia, Pedrulhense, Souselense e N10 (1 de Maio, 17h00). Este ano, o aniversĂĄrio da $'&$Ă€FDPDUFDGRSHODVGLĂ€FXOGDGHVĂ€QDQFHLUDVSRUpPH segundo Jorge Carvalho, presidente da instituição, “o torneio vai realizar-se da melhor forma possĂ­velâ€?. Cristina Rio Torto, administradora da Matobra, rejubilou-se com a iniciativa, notando que a Matobra faz questĂŁo “de participar na vida da cidade, nas suas diferentes vertentesâ€?.

Rui Carvalho, Cristina Rio Torto e Jorge Carvalho apresentaram a competição

OPINIĂƒO A sublime existĂŞncia entre nĂłs No capĂ­tulo 17 do Evangelho narrado por JoĂŁo, Jesus deixou-nos uma das mais belas e tocantes pĂĄginas de Sua Sublime ExistĂŞncia – a Oração ao Pai Celestial, em que mostra toda a força do Seu Amor Ă queles que Lhe foram entregues por Deus para cuidar. E, como dedicado Pastor do rebanho humano, ensinou a respeito do Seu Mandamento Novo – “Amai-vos como Eu vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discĂ­pulosâ€?. Assegurou que “ninguĂŠm tem maior Amor do que doar a prĂłpria Vida pelos seus amigosâ€? (Evangelho segundo JoĂŁo, 13:34 e 35; 15:13). E o Cordeiro de Deus imolou-Se pelo mundo. AtĂŠ em favor dos que se consideravam Seus adversĂĄrios e 2OHYDUDPjFUXFLÂżFDomR'H fato, nĂŁo hĂĄ maior altruĂ­smo que esse — oferecer-se em sacrifĂ­cio pela Humanidade, alheia Ă  sua sobrevivĂŞncia coletiva. Ocorre, no entanto, que ao terceiro dia o Cristo EcumĂŠnico, o Divino Estadista,

ressuscitou, esteve quarenta dias com os discĂ­pulos, e o anĂşncio de Seu glorioso retorno Ă  Terra – nĂŁo mais para VHUFUXFLÂżFDGRÂąpWmRSUHVHQWH na Sua MissĂŁo, que os Anjos RFRQÂżUPDPQRPRPHQWRGH Sua volta ao Plano Espiritual: “E ditas estas palavras, foi Jesus elevado Ă s alturas, Ă  vista deles, e uma nuvem O encobriu dos seus olhos. E, estando WRGRVFRPDYLVmRÂżWDQR&pX enquanto Ele subia, eis que dois Anjos vestidos de branco se puseram ao lado deles, e lhes perguntaram: Galileus, porque estais olhando para o Alto? Este Jesus, que dentre vĂłs foi alçado aos CĂŠus, assim voltarĂĄ como O vistes subirâ€? (Atos dos ApĂłstolos, 1:9 a 11).

Maior ênfase à Ressurreição Em 1o de abril de 1983, Sexta-Feira Santa, na Casa D’Itålia, Salvador (Brasil), ao lançar o Livro Jesus, declarei: Na Sua vitória sobre a morte estå a mola impulsionadora do Cristianismo, a certeza

do triunfo, sobre si mesmos, dos Seus discĂ­pulos. A grande Mensagem da Semana Santa na atualidade, quando os povos insistem em invocar a morte, fazendo dela a sua deusa, ĂŠ que o Divino Chefe nunca esteve realmente morto. O EspĂ­rito nĂŁo se extingue. RazĂŁo por que somos imortais. Fomos criados Ă  imagem e semelhança do AltĂ­ssimo. E “Deus ĂŠ EspĂ­ritoâ€?, consoante revelou o Educador Celeste Ă  samaritana no poço de JacĂł (Evangelho segundo JoĂŁo, 4:24). Jesus EspĂ­rito ressurgiu aos olhos humanos. Com esse ato extraordinĂĄrio, criou na alma dos Seus seguidores coragem capaz de enfrentar todos os Ăłdios e perseguiçþes mundanas, sem que sejam tambĂŠm portadores desse comportamento malsĂŁo. Por isso sempre destaco que valentia ĂŠ aceitar uma incumbĂŞncia, por mais difĂ­cil que pareça, e levĂĄ-la, com todo o brio, atĂŠ o tĂŠrmino. Sem desanimar, FRPRVROKRVÂżWRVQR&ULVWR de Deus.

Jesus venceu a morte

Conta o Evangelho conforme Lucas, 9:60, que certa feita a um jovem que desejava segui-Lo, contudo antes pretendia sepultar o pai, que morrera, o Excelso Pedagogo, com o intuito de testĂĄ-lo, aconselhou: “Deixa aos mortos enterrarem seus mortos. Tu, porĂŠm, vai, e anuncia o Reino dos CĂŠusâ€?. E nas anotaçþes de Marcos, 12:27: “Deus nĂŁo ĂŠ Deus de mortos, mas de vivosâ€?, isto ĂŠ, de seres eternos. E completou: “Por nĂŁo crerdes nisto, errais muitoâ€?. O inesquecĂ­vel recado de Sua PaixĂŁo, principalmente para esta ĂŠpoca de Tempos chegados, ĂŠ a vitĂłria sobre a morte. Na Primeira Carta aos CorĂ­ntios, 15:55, encontramos esta contundente indagação do ApĂłstolo Paulo: “Morte, onde estĂĄ a tua vitĂłria? Onde, o teu aguilhĂŁo?â€?. Na verdade, os mortos nĂŁo morrem. Para os que tĂŞm olhos de ver e ouvidos de ouvir,

JOSÉ DE PAIVA NETTO*

a morte ĂŠ um boato. Ao suplantĂĄ-la, Jesus pĂ´de demonstrar o que dissera na Boa Nova dos relatos de JoĂŁo, 16:33: “Eu venci o mundoâ€?. E o Mestre quer que, com Ele, igualmente o façamos. Quando as naçþes conhecerem melhor a realidade da vida espiritual, eterna, vĂŁo reformular tudo nos relacionamentos sociais, inclusive no âmbito planetĂĄrio. Por enquanto, a sociedade SHUPDQHFHÂżUPDGDTXDVHTXH unicamente na matĂŠria, que ĂŠ um manto a esconder do ser humano o verdadeiro sentido de sua existĂŞncia. DaĂ­ os equĂ­vocos, por vezes trĂĄgicos, nĂŁo apenas na religiĂŁo, mas na polĂ­tica, na arte, no desporto, QDFLrQFLDQDÂżORVRÂżDHSRU aĂ­ vai. É comparĂĄvel Ă  lenda egĂ­pcia dos peixes que, viven-

do no fundo de um laguinho, nĂŁo davam crĂŠdito Ă s notĂ­cias da presença de rios, mares e oceanos imensamente superiores ao seu restrito hĂĄbitat, preferindo, temerosos, vagar pela escuridĂŁo da mediocridade. É o caso das criaturas terrenas imprevidentes, ameaçando-se a si mesmas com os perigos inenarrĂĄveis de uma destruição indescritĂ­vel, pois o pequeno lago veio a secar e todos sucumbiram estorricados. Entretanto, como afirmava TeĂłcrito (320-250 a.C), “enquanto hĂĄ Vida, hĂĄ esperançaâ€?. E a Vida ĂŠ eterna. (*) Jornalista, radialista, escritor e presidente da LegiĂŁo da Boa Vontade – www.lbv.pt [A pedido do autor, este texto ĂŠ publicado segundo as regras GRQRYRDFRUGRRUWRJUiÂżFR@


17

QUINTA-FEIRA

SAĂšDE

DE ABRIL DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

9

www.campeaoprovincias.pt

FarmacĂŞutica vai construir fĂĄbrica fora do paĂ­s

Doença de Alzheimer

Bluepharma reconhecida pelo volume de exportação

Investigadores de Coimbra dĂŁo passo pioneiro

membro do Governo. Paulo Barradas, presidenA farmacĂŞutica Bluephar- te do Conselho de Adminisma, sediada em S. Martinho WUDomRGD%OXHSKDUPDDĂ€UPD do Bispo (Coimbra), tem 84 que â€œĂŠ com muita satisfação por cento de vendas para o que, mais uma vez, vĂŞ recomercado internacional e vai nhecido o cariz exportador construir uma unidade indus- da Bluepharmaâ€?, o qual “tem trial num paĂ­s fora de Portugal, sido possĂ­vel graças Ă  aposta segundo foi anunciado, sexta- clara que na inovação e na -feira, na visita do secretĂĄrio de qualidadeâ€?. Estado dos NegĂłcios Estran“Orgulhamo-nos de sergeiros e da Cooperação. mos, hoje, uma empresa capaz LuĂ­s Campos Ferreira de competir no mercado esteve na Bluepharma para internacional, com soluçþes transmitir o reconhecimento inovadoras na ĂĄrea da saĂşde, do Governo pelo â€œĂ­mpeto gerando valor econĂłmico exportador da empresa e o e social para a nossa regiĂŁo seu contributo para o mercado e para o nosso paĂ­sâ€?, acresexterno nacionalâ€?, conside- centou. rando tratar-se de “uma granO lĂ­der da empresa esGHPDLVYDOLDGDDĂ€UPDomRGH FXVRXVHDHVSHFLĂ€FDURQGH Portugal no mundoâ€?. ĂŠ que a Bluepharma irĂĄ cons“Esta ĂŠ uma empresa truir uma unidade industrial, de referĂŞncia da regiĂŁo e do referindo que ainda estĂŁo em paĂ­s, com um emprego alta- anĂĄlise vĂĄrias localizaçþes e PHQWHTXDOLĂ€FDGRSURGXomR propostas por parte de muitos cientĂ­fica e elevados nĂ­veis paĂ­ses que desejam acolher o de investigação, com uma investimento. forte aposta nos mercados de Em 2013, a taxa de exlĂ­ngua portuguesaâ€?, realçou o portação da Bluepharma L.S.

Luís Campos Ferreira (secretårio de Estado), Paulo Barradas (presidente executivo da Bluepharma) e Isolina Mesquita (vice-presidente e directora de operaçþes)

atingiu o seu måximo histórico, traduzindo-se em 84 por cento da facturação e, atravÊs do conhecimento gerado nos seus laboratórios de I&D e medicamentos produzidos na sua unidade industrial, a empresa tem conquistado e fidelizado clientes em mais de 40 países. Presente com agentes na Alemanha, Rússia, China, na AmÊrica Latina e no MÊdio Oriente, a empresa reforçou, recentemente, a aposta nos mercados de língua portuguesa, com o lançamento

das participadas Bluepharma Angola e Bluepharma Moçambique. Actualmente, a Bluepharma Ê responsåvel pela produção de medicamentos próprios, investigação e desenvolvimento e comercialização de medicamentos genÊricos. Com mais de 60 medicamentos no mercado, dispþe de um laboratório próprio de I&D e Ê a primeira empresa do sector da indústria farmacêutica em Portugal com FHUWLÀFDomRLQWHJUDGD PUBLICIDADE

Serviços de saúde

Idealmed vai integrar rede de seguradora alemĂŁ

MĂşsica e rastreio de patologia

CHUC celebrou Dia Mundial da Voz O Centro Hospitalar e Universitårio de Coimbra (CHUC), atravÊs do Serviço de Otorrinolaringologia, assinalou o Dia Mundial da Voz com a realização de um rastreio de patologia vocal e um programa musical. A comemoração da efemÊride, a 16 de Abril, visa alertar para a importância da voz e os cuidados que devemos ter para a manter saudåvel. Proposto em 2002 e comemorado, pela primeira vez, no ano seguinte, o Dia Mundial da Voz tem por objectivo sensibilizar a população e dar visibilidade mediåtica a este assunto.

consonância com os requisitos impostos seguradora alemã. A DAK e a Idealmed estabeleceram um acordo que irå permitir tratamentos de pacientes alemães, em Portugal. Com mais de 6,20 mi-

lhþes de associados, a DAK-Gesundheit possui cerca de 12 000 funcionårios. AtravÊs de uma rede de 800 escritórios, disponibiliza serviços mÊdicos nas melhores unidades de saúde europeias.

ONDINA JARDIM

33976

PUBLICIDADE

MÉDICA ESPECIALISTA

GINECOLOGIA OBSTETRĂ?CIA R. FERREIRA BORGES, 185, 1.Âş - TELEF.: 239 823 739 - COIMBRA

82anos 1932 / 2014

www.couto.pt

34234

A Idealmed – Unidade Hospitalar de Coimbra vai integrar, a partir de Maio, a rede da empresa de seguros de saúde DAK-Gesundheit, a terceira maior da Alemanha. O Director do Departamento de EstratÊgia e Contratualização Hospitalar daquela entidade, Volker Roettsches, visitou as instalaçþes da unidade de saúde conimbricense, esta semana, tendo tido a oportunidade de comprovar a qualidade das instalaçþes e dos recursos humanos, em

Uma equipa de investigadores do Centro de NeurociĂŞncias e Biologia Celular (CNC) da Universidade de Coimbbra mostrou, pela primeira vez, a localização da proteĂ­na tĂłxica envolvida no surgimento da Doença de Alzheimer. Paula Agostinho, autora responsĂĄvel do artigo FLHQWtĂ€FRTXHVHUiSXEOLFDGR no Journal of Alzheimer’s Disease, no mĂŞs de Maio, refere que, “com esta descoEHUWDĂ€QDOPHQWHSHUFHEHVH porque ĂŠ que na fase inicial da patologia ocorre a perda da conexĂŁo entre neurĂłnios (sinapses) e a degeneração dos neurĂłnios glutamatĂŠrgicos ĂŠ a mais acentuadaâ€?. Trata-se de uma nova e importante peça para o complexo puzzle da Doença de Alzheimer. Os investigadores do grupo “Neuromodulationâ€? mapearam ) a proteĂ­na precursora da beta-amilĂłide $33 SDUDLGHQWLĂ€FDUDVXD distribuição em diferentes regiĂľes ligaçþes entre os terminais nervosos responsĂĄveis pela transmissĂŁo de informação de um neurĂłnio para outro e nos

diferentes tipos de neurĂłnios. A equipa do CNC da Universidade de Coimbra descobriu que a referida proteĂ­na estĂĄ enriquecida na regiĂŁo prĂŠ-sinĂĄptica activa (onde sĂŁo libertados os neurĂłnios transmissores) e nos neurĂłnios glutamatĂŠrgicos, responsĂĄveis pela libertação de glutamato que garante a “ligaçãoâ€? do sistema nervoso, isto ĂŠ, garante que os neurĂłnios comuniquem entre si. Os resultados deste estudo, realizado em ratos, ao longo dos Ăşltimos trĂŞs anos, alĂŠm de ajudarem a tornar o diagnĂłstico da Doença de Alzheimer mais claro, “permitem desenvolver fĂĄrmacos PDLVHĂ€FD]HVQDIDVHLQLFLDOGD doença, evitando a clivagem da proteĂ­na precursora para impedir a formação da proteĂ­na tĂłxica e direcionar as terapias para o sistema glutamatĂŠrgicoâ€?, explica a investigadora Paula Agostinho. A descoberta alcançada pela equipa do CNC permite responder a algumas questĂľes que persistiam sobre a Doença de Alzheimer.


A CAMINHO DO MUNDIAL www.campeaoprovincias.pt

Tecn i Arte

Da turbulĂŞncia ao sonho

Coloraçþes e Madeixas - Alisamento tÊrmico sem formol Madeixas Californianas - Cargas de Queratina &RORUDomRVHPDPRQtDFR'HSLODomRDOLQKD3DUD¿QD Verniz gel - Unhas de gel - Massagem shiatsu com almofada

&DEHOHLUHLUR‡ Instituto de Beleza 34068 34028

SISTEMAS EM ALUM�NIO | SERVIÇOS EM INOX SERRALHARIA CIVIL | ESTRUTURAS E COBERTURAS Tlf. 239 431 875 | Fax: 239 436 126 | Tlms. 966 828 900 / 966 828 901 Rua da Pontinha, n.º 18 | Alcarraques | 3025-013 Coimbra | jcgomes.alu@gmail.com

CONSTRUĂ‡ĂƒO, RENOVAĂ‡ĂƒO EdifĂ­cios, Apartamentos, Moradias

34210

34037

Especialistas em todo o tipo de cobertura, Renovaçþes e Construção Civil

Ricardo Rosa

34163

assistĂŞncia tĂŠcnica de caldeiras

34308

6HJDGRPGDV‡K Urb. Quinta de S. Luís, Lt 82, Rc Drt. - 3140-348 Pereira - Montemor-o-Velho

Rua Dr. Francisco Martins - ChĂŁo de Lamas Telm. 919 296 098 - 3220-015 Miranda do Corvo

OP

Mecânica Auto

RaĂşl Marques

918 138 871

FUNERĂ RIA BORRALHO

Atendimento Permanente

"S$POEJDJPOBEPt5FTUFT%JBHOĂ˜TUJDPt-BWBHFN"VUPt1PMJNFOUP Rua do Lagar - Lugar da Ponte - Arm. 2 - 3040-575 ANTANHOL - Coimbra marquess_santos@hotmail.com Aberto de Segunda a SĂĄbado atĂŠ Ă s 19h

34088

Preços de revenda ,PSRUWDo}HVGHÀRUHVGD+RODQGD (todas as Quinta-Feiras)

AGORA COM NOVA LOJA: ESTRADA NACIONAL 109 – CASAL DO JOĂƒO - TOCHA

Rua 21 de Maio 3105-148 ANTÕES - LOURIÇAL lina.leal.lda@hotmail.com - Telem.: 964 623 110 - Telef./Fax: 236 951 497

VirgĂ­lio dos LeitĂľes 34138

VISITE-NOS E SINTA-SE EM CASA

GHÀQDOeHVWDEDUUHLUDTXH agora esperam ultrapassar. Miguel Herrera, de 46 anos, campeão mexicano pelo AmÊrica, depois de passagens pelo Atlante e Estudiantes Tecos, tem pela frente a tarefa de optimizar uma das melhores geraçþes de futebolistas do país. Vontade não fal-

239 820 560

ASSISTĂŠNCIA E MANUTENĂ‡ĂƒO DE: Caldeiras a GĂĄs | Caldeiras a GasĂłleo Esquentadores

913 521 972

um desempenho que ajude a esquecer o que tĂŞm sido os Ăşltimos anos da selecção tricolor. “A minha ideia ĂŠ arrancar DSHQVDUQDĂ€QDOpXPWRUQHLR muito difĂ­cil, o nosso grupo ĂŠ muito difĂ­cil, mas queremos ID]HUKLVWyULD6HQmRYRXD uma ´Copa´ a pensar em ser campeĂŁo, entĂŁo vou

seleccionador JosĂŠ de la Torre mas tambĂŠm com a imprenNovamente trĂŞs treinasa do seu paĂ­s. O jogador, dores depois, o MĂŠxico estĂĄ com notĂĄvel desempenho esta no Mundial. Os tempos de pSRFDQRVHVSDQKyLVGD5HDO sobressaltos no apuramento Sociedad, diz nĂŁo ter condipara a prova de hĂĄ quatro anos çþes mentais e emocionais repetiram-se na caminhada para representar a selecção para o Brasil. JosĂŠ Manuel de HYDLĂ€FDUIRUDGR0XQGLDO la Torre nĂŁo resistiu a uma “Chicharitoâ€? HernĂĄndez sĂŠrie de derrotas que quase (Manchester United) assumirĂĄ FRORFDYDHPULVFRDTXDOLĂ€DVGHVSHVDVGHĂ€JXUDGDHTXLSD cação e foi afastado a dois contando com o carisma e a MRJRVGRĂ€PGDVHOLPLQDWyULDV H[SHULrQFLDGRFDSLWmR5DID Coube a VĂ­ctor Manuel VuMarquez, a caminho de discetich garantir a disputa do putar o seu quarto e Ăşltimo play-off intercontinental, campeonato do mundo. ainda que com a ajuda Giovani Dos Santos, indirecta dos Estados AndrĂŠs Guardado, CarUnidos, mas foi-lhe los PeĂąa, Javier Aquifatal nĂŁo alcançar a no, Aguilar e HĂŠctor entrada directa. Esteve Moreno sĂŁo apostas no cargo apenas um seguras do treinador, mĂŞs, sendo chamado que conta ainda com Miguel Herrera para os portistas Diego o duplo confronto 5H\HV GHIHVD H+pFdecisivo com a frĂĄgil tor Herrera (mĂŠdio). O MĂŠxico defronNova Zelândia. Goleta os CamarĂľes a 13 de ada e “Copaâ€? garantida! Rua Dr. AntĂłnio Junho, o Brasil no dia 17, SerĂĄ a 15ÂŞ vez que os e a CroĂĄcia a 23 de Junho. aztecas disputarĂŁo a competiJosĂŠ de Almeida, 185 Com o Brasil super-favorição, obtendo em 1970 e 1986 3000-044 Coimbra to no grupo A, os mexicaDPHOKRUFODVVLĂ€FDomRTXDQGR t a FA LTA IA L nos tĂŞm aparente vantagem FKHJDUDPDRVTXDUWRVGHĂ€QDO a o e m M5 D N 6 D I A S PA R A O M U Depois de ter falhado “Piolhoâ€?, p a s - WHyULFDSDUDRFXSDUDRXWUD o Mundial de 1990, banido como ĂŠ apelidado. s e i o â€? . A s s i m vaga de apuramento para pela FIFA por irregularidade 1XP HVWLOR PXLWR SUySULR sem mais: Miguel Herre- os “oitavosâ€?, mas atĂŠ onde na idade de jogadores dos o seleccionador jĂĄ aponta Ă  ra, o treinador-espectĂĄculo. a turbulĂŞncia da campanha escalĂľes jovens, o MĂŠxico SUHVHQoDQDĂ€QDO6RQKDUQmR A maior dor de cabeça rumo ao Mundial poderĂĄ tem marcado presença con- paga imposto e com a paixĂŁo do tĂŠcnico serĂĄ a ausĂŞncia condicionar a prestação secutiva nos campeonatos de que extravasa pelo que faz, do avançado Carlos Vela, hĂĄ da formação de Miguel mundo. E em todos (foram ĂŠ bem possĂ­vel que contagie cerca de trĂŞs anos incompati- Herrera ĂŠ a dĂşvida que irĂĄ cinco) foi afastado nos oitavos- os seus jogadores e alcance ELOL]DGRQmRVyFRPRHQWmR permanecer atĂŠ ao VerĂŁo. LUĂ?S CARLOS MELO

Tlfs. 912 004 668 / 963 541 046 | Fax - 239 928 103 E-mail - imprilar@gmail.com

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

6HOHFFLRQDGRUPH[LFDQRRWHUFHLURGDFDPSDQKDDSRQWDjÀQDO

Catarina Carvalho T. 964 821 944

Telef.: 239 10 49 49 - Urb. do Lagar, Lt. 4, Lj. 1 | Santa Clara - 3040-002 COIMBRA tecniartecabeleireiro@gmail.com | tecniarte.weebly.com

17

34340 4340 43 34 40

10

Estrada Nacional 1 - Peneireiro - 3780-623 Aguim - Anadia virgiliodosleitoes@gmail.com - Telef. 231 512 960 - Fax: 231 511 901 - Tlm. 965 638 528

Seleccionador portuguĂŞs renovou atĂŠ 2016

Paulo Bento continua depois do Mundial O seleccionador portuguĂŞs Paulo Bento vai ao Brasil com a vida resolvida, depois de ter renovado contrato com a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) atĂŠ Ă  IDVH Ă€QDO GR &DPSHRQDto da Europa de 2016. O treinador diz que â€œĂŠ uma honra e um orgulho enor me poder continuar a servir o meu

paĂ­s como atĂŠ aquiâ€?. “Nunca escondi que me sinto muito bem na FPF, onde acredito que posso continuar a ser Ăştil no desenvolvimento de um projecto que passa sobretudo pela obtenção de resultados na Selecção A, mas que tem tambĂŠm uma vertente estratĂŠgica que me agrada muitoâ€?, salientou Paulo Bento.

Seleccionador desde Setembro de 2010, o tĂŠcnico jĂĄ marcou presença no Euro2012 e vai estrear-se num Mundial na prova brasileira. Dentro de dois anos pode repetir um campeonato europeu. “Estamos muito satisfeitos por poder dar continuidade a um projecto que WHPGDGRIUXWRVQmRVyQD Selecção A mas tambĂŠm ao

nível das outras Selecçþes. $FUHGLWDPRVTXHQRVSUyximos dois anos se continue a desenvolver o bom trabalho de conjunto e a perspectiva abrangente que tem sido adoptada em relação ao futebol português e às selecçþes nacionais�, frisou o presidente da FPF, Fernando Gomes, a proSyVLWR GD UHQRYDomR FRQtratual com Paulo Bento.

PUBLICIDADE

Telef./Fax: 231 515 147 | Telm: 967 213 254 - sf.geral@gmail.com www.sf-imobiliaria.pt - www.facebook.com/pages/sf-imobiliaria Rua Fausto Sampaio, Bloco Anadia 2 - Loja 16 - 3780-231 Anadia

34251

Rua da Escola, n.Âş 13 - Campizes 3150-253 Ega - Condeixa-a-Nova Tlf. 239 942 409 - www.espiga.com.pt

34096

SĂŠrgio Fontes - Soc. Med. Imob. Unipessoal, Lda.

34092

Telef.: 239 701 460 | Telem.: 966 942 659 Estrada da Beira, 389 r/c 3030-426 COIMBRA

34086

Encerra Ă  3.ÂŞ Feira


A CAMINHO DO MUNDIAL

34346

PADARIA & PASTELARIA

“Copa” já tem música

um Jeito (We Will Find A Way)”, terá as participações de Santana e Wycleff, ao lado de Avicii e Alexandre Pires, enquanto a canção da mascote, “Tatu Bom de Bola”, é cantada por Arlindo Cruz. “Tenho certeza de que os fãs de futebol e de música de

24205

Vitivinicultor e Engarrafador

Tel. 231 528 662 - Telm: 917 292 359 - Ancas-Anadia

Luís Miguel Rodrigues SERRALHEIRO CONSTRUÇÃO CIVIL Tlm. 962 633 899 / 917 576 567 Imrodrigues78@hotmail.com

)5(17(6/$5(,5$‡*5$'($0(1726‡3257®(6‡9('$d®(6‡&2%(5785$6 SEDE: Urbanização Nova Conimbriga Lote B-23 R/C Esq. - 3150-230 Condeixa-a-Nova ARMAZÉM: Travessa da Liberdade, 46B Quinta do Algar - Assafarge – 3040-656 Coimbra

CAVES DE COIMBRA BREVEMENTE com diversos Materiais de Ocasião, proveniente de leilões Telemóvel: 966 391 674 (Móveis, Ferramentas, electrodomésticos, Etc)

Piscinas e Jardins

‡&RQVWUXomR‡0DQXWHQomR‡3URGXWRV4XtPLFRV‡7UDWDPHQWRV$XWRPiWLFRV ‡(TXLSDPHQWRV‡&REHUWXUDV‡$TXHFLPHQWR‡5HJDV‡5HSDUDomRGHPRWRUHV Rua Heróis do Mar n. 34 Praia de Mira Tel. 962 648 410 E-mail: pisciplage@sapo.pt

SILVIO BATISTA *HUHQWH

*UHOKDGRVGH9LWHOD Chanfana - Negalhos Bacalhau assado na brasa c/ batata a murro A Famosa orelha de elefante Arroz de Capão

Especialidades regionais da bairrada Telef.: 239 913 612 - Telem.: 919 850 613

CAVALEIROS

BARCOUÇO 3050 MEALHADA

Domingos Bregieira

Ritmo cantagiante RÀFLDOGDFRPSHWLomRLQWLWXODdo “One Love, One Rhythm”. O CD inclui ainda o hino da prova, a música da mascote e outros sons que serão escutados nos estádios do torneio, na voz de nomes como Shakira, Ricky Martin ou Psirico. O hino oficial, “Dar

Vítor Manuel Rosa Simões

34374

da bola”, analisa o treinador. C u r i o s a m e n t e, s e, de facto, os chilenos surpreenderem com a passagem aos oitavos-de-final, o adversário mais provável será, outra vez, o... Brasil. E para ter êxito, o argentino conta com a inspiração e o traquejo de jogadores que actuam nos melhores campeonatos europeus. O guarda-redes Claudio Bravo (Real Sociedad), os defesas Maurício Isla (Juventus) e Gary Medel (Cardiff City), os médios Arturo Vidal (Juventus) e Matías Fernández (Fiorentina, ex-Sporting), e os avançados Alexis Sánchez (Barcelona) e Eduardo Vargas (Valencia) são a espinha dorsal de uma equipa onde pontuam ainda Valdivia (Palmeiras) e Marcos González (Flamengo) a alinhar no campeonato brasileiro. Apesar da valia destes nomes, o técnico admite que a sua equipa só terá chances de sucesso e de ser uma das revelações do torneio se “formos fortes colectivamente, porque a nível individual não podemos competir com Brasil, Alemanha, Argentina, Espanha ou Itália”. Na nona participação num campeonato do mundo, o Chile defronta a Austrália a 14 de Junho, joga com a Espanha no dia 18, e enfrenta a Holanda a 23 de Junho.

34207

fou no Universidad de Chile altura dos melhores. Vai com a conquista de vários títu- ser duro, mas um grupo A malapata do Chile cha- los que lhe valeram o desper- difícil incentiva a equipa ma-se... Brasil! O melhor que tar do interesse de clubes de a estar bem para enfrenos chilenos conseguiram na nomeada e a abertura das por- tar os melhores e querer maior competição de selec- tas da selecção daquele país. fazer história”, injecta opções, depois do terceiro lugar Cinco vitórias e um timismo o seleccionador. no “seu” Mundial de 1962, foi empate carimbaram o Nem perante adversários DFKHJDGDDRVRLWDYRVGHÀQDO p a s s a p o r t e tão respeitáveis em 1998 e 2010. Em ambas do apuSampaas ocasiões foram afastados pela equipa canarinha. Agora sai-lhes na rifa um grupo com Espanha e Aguardamos Holanda, na prova a a sua visita! disputar no... Brasil. É esta pouca sorte que a formação orientada pelo arDionísio Marques Agostinho, Lda gentino Jorge Sampaoli tentará contornar info@padariadionisio.com na segunda partiwww.padariadionisio.com cipação consecutiva num campeonato do mundo. Sede: Rua da Padaria, n°. 1/3 - 3105-057 CARRIÇO Tel.: 236 959 330 - Fax: 236 959 331 A caminhada para o torLoja I: Largo Caras Direitas, Buarcos neio brasileiro até começou 3080-254 FIGUEIRA DA FOZ Gsm.: 968 010 196 bem, mas três inesperadas Loja II: R. Dr. Luís Carriço, n°. 9 - 3080-189 FIGUEIRA DA FOZ derrotas seguidas criaram Tel.: 233 411 809 instabilidade, o que a juntar Loja III: R. V. Gama ao Lg. Mato, n°. 8 - 3080 FIGUEIRA DA FOZ a um sentimento de insaTel.: 233 422 495 | Gsm.: 965 802 766 tisfação pelo desempenho na Copa América´2011 levaram ao afastamento do treinador Claudio Borghi. ramento e deixavam no oli admite cedências: “O Chile Chegou Sampaoli e com ar a boa expectativa de não vai negociar o seu estilo. ele um futebol ofensivo, com um Mundial em grande. Contra a Espanha temos de espectáculo e golos, bem ao Até o sorteio ter colocado igualar a posse de bola, peranestilo de Marcelo Bielsa, o campeã e vice-campeã na te a Holanda devemos neuoutro argentino que há quatro rota dos chilenos e água tralizar as transições porque anos levou o Chile à África do na fervura do entusiasmo. é uma equipa muito vertical, Sul e de quem “Don Sam“É um grupo muito enquanto que a Austrália se pa” é confesso admirador. complicado, mas não temos distingue pela solidez deJorge Sampaoli, de 54 medo de ninguém. Temos fensiva, donde teremos de anos, com carreira feita no de encará-lo com grande- ultrapassar a barreira de muiPeru, Equador e Chile, triun- za para colocar o Chile à tos jogadores atrás da linha L.C.M.

Vinhos - Frisantes - Espumantes

34410

Vítimas da pouca sorte

Terras d’Ancas

34191

Chilenos no difícil grupo da Espanha e Holanda

Pode ir trauteando: We Are One (Ole Ola)... A canção oficial do Campeonato do Mundo 2014, composta pelo rapper Pitbull e interpretada também pela brasileira Claudia Leitte e a americana Jennifez Lopez, já foi lançada pela FIFA e faz parte do álbum

11

www.campeaoprovincias.pt

34193

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2014 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

todo mundo vão adorar essa grande combinação entre as melhores estrelas internacionais e fantásticos artistas brasileiros, e que este álbum vai acrescentar um ritmo contagiante ao futebol que veremos no Brasil”, referiu Thierry Weil, director de marketing da FIFA.

TÉCNICO ESPECIALIZADO

.,167$/$d®(6(/e&75,&$6 .&/,0$7,=$d®(6 .AR CONDICIONADO .&$1$/,=$d®(6 .PAINÉIS SOLARES 5XDGRV*RGLQKRV±(UYLGHLUD±&RLPEUmR Telef. 244 606 343 - Tlm. 917 572 955

34335

17

PUBLICIDADE PUBLICIDADE

O Forninho da Patrícia e o Trancho dos Leitões Rua do Casaínho, 63 3780-522 SANGALHOS

de PATRILEITÕES - LEITÕES DA BAIRRADA, LDA. Gerência de: Isabel Gomes

LEITÃO ASSADO NA BAIRRADA RRRRAADA FORNECEDORES DE CARCAÇAS AÇAS

34190

Telefs. 234 741 959 / 231 959 174 Telms. 964 262 630 / 917618776 (Isabel) 961 921 448 (Patrícia) 961 909 165 (André) 915 440 260 (Acácio)


PASSATEMPOS

12

17

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

PALAVRAS CRUZADAS – Problema n.º 376 Tema de hoje – BÊBEDO 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15

LEIA O PROVÉRBIO

M

O

/1 C

PROBLEMA N.º 376/A /2

M

E

DE ABRIL DE 2014 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

I

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10 11

1

A

2

1

M

E

L

M

L

R

F

3

2

4

O

V

3

Ã

O

A

U

A

5 6

4

I

O

B

C

N

G

Á

N

H

O

M

C

I

A

7

5

8

6

9 10

3HUFRUUHQGR WRGR R WDEXOHLUR VHPSUH SDUD R ODGR SDUDFLPDRXSDUDEDL[R²QXQFDHPGLDJRQDO²HFRPH- 11 oDQGRQDFDVDSDUDWHUPLQDUQDHQFRQWUDUVHjXP HORIZONTAIS –  ² *URVVD 4XHULGD  ² 4XH VH SURYpUELRSRSXODUSRUWXJXrV

7 8 9

HORIZONTAIS – 1 – Bêbedo. Bêbedo. 2 – Doutor DEU %rEHGR6XÀ[RGDQDWXUH]DGH²6LPSOHV%rEHGR 0XGDU GH GLUHFomR  ² 4XH SURQXQFLDP HUUDGDPHQWH 'LYLGLXPEDUDOKRHPGXDVRXPDLVSDUWHV²6XD6DQWLGDGH DEU в2EVHUYDWyULRGH$WLYLGDGHV&XOWXUDLV DEU &RQWUDomRGHHPDV²/DYUD%rEHGRV2IHUWD 3~EOLFD,QLFLDO VLJOD ²%rEHGR3UySULDVGHÌFDUR² ,PHGLDWDPHQWH%rEHGR VERTICAIS –²%rEHGR3mR²2 DUF 7HFLGR IRUWHGHDOJRGmR²%rEHGRV1RPHSUySULRIHPLQLQR ²%rEHGR*UHJR DEU ²,VRODGR$UPDGLOKR²7DPSRXFR7LUDGD²&HQWURGRVRQR3RUFRV²%rEHGR ²%DWD0RUWH²%RP%rEHGR²&DPLQKH*XDUQHFHUGHDVDV²%HOJDV6tPERORGHUDG²%rEHGR 7UrVURPDQRV²%DUEDWDQD$VVRFLDomR3RUWXJXHVDGH $UJXPHQWLVWDVH'UDPDWXUJRV DEU ²%rEHGR2XVR

PRÉMIOS – Obra literária, oferta da PORTO EDITORA; Prémio surpresa, oferWDGHÈ*8,$HQR¿QDOGRPrVPDLVXP prémio especial: um exemplar do valioso (e “saboroso”) livro de culinária, encadernado e profusamente ilustrado, “O Pequeno Tesouro das Cozinheiras”, edição e oferta da PORTO EDITORA.

SOLUÇÕES

PRAZO PARA REMESSA DE SOLUÇÕES ±$WpDRGLDGRSUy[LPRPrV ENVIO DE SOLUÇÕES – Ernesto Lopes Nunes, Beco dos Unidos, n.º 3, Espadaneira, 3045 – 162 Coimbra.

ENIGMA FIGURADO

Interpretando correctamente todos os símbolos e operações apresentadas, encontrar-se-à uma conhecida expressão popular.

1D YpVSHUD GR GRPLQJRGH3iVFRDD$FDGpPLFD  )XWHERO 6'84 MRJD QD 0DGHLUDQRFDPSRGR0DUtWLPRRQGHSUHQGHDPHDOKDU PDLV DOJXQV SRQWRV QHVWH ILQDO GH FDPSHRQDWR FRP DV GXDV HTXLSDV VHSDUDGDV DSHQDVSHODPDUJHPPtQLPD FRPGHVYDQWDJHPSDUDDGH

PALPITES

UHSDWULDUDP²$QpLV*UHWD²)DPtOLD0XLWRV$UUiV² 5LJRURVRFXPSULPHQWR²3UHQ~QFLR&ODVVHV²(VSLUDOGH FDEHOR5H~QHHPXPVy²5HJUHVVD7UD]HQGR*HPLGRV ²/DV&R]LQKDU6HJXUDQoD6RFLDO DEU ²,QVLJQLÀFDQWH 'LDSDVmR²&KDUUXD3DUWHSULQFLSDOGHDOJR SO  VERTICAIS –  ² 9HUEDO 3UDGDULD  ² 3HGUD 1RPH SUySULRIHPLQLQR²$SOLFDU(VHP&DPLQKH²(QWUHJDV 4XDO1RPHSUySULRPDVFXOLQR²6tPERORGHiVWDWR'RoXUD5HJDoR²4XHHVWiHPPDXHVWDGR3DODYUD²3UHJXLoD PDPtIHUR 0HQWLUD)LP²$ELVPR$PDVVDSRSXODU/LVWD  ² $FUHVFHQWDU )DVH 6tPEROR GH PLOtPHWUR  ² 6HQKRUD (UYDGRFH²9HORFLGDGH3HQHLUDV

Palavras Cruzadas – Problema n.º 368: Horizontais – 1 ²DOPDUH]DUFRUR²OHLQRYHQDVUDV²YLQGRVVVDIDUL²DW (YDSLDDD²HLYDU$UWXU²DQyLGLDG²IpWURPURLPFH ²DVVDLDYHODEpX²=3(SDUDtVRQXVVerticais –²DOYDDID] ²OHLWHHVS²PLQLQVp²DGHYRWD²QRYD5,3²URViULRD ²HYPDU²=pVYi²DQWHL²UDVSDGRV²VDLULOR²F )iWLPD²RUDXDEQ²UDUDUFpX²RVLD'HXV Problema n.º 368/A - Horizontais –²FKDYHVWXDV²KiELWRVLFH²DLDDODUDO²DODDFHLWD²WREHUDPRU²ULDUGiVD ²RFDLPRODV²FDQLoRLUD²DUUDODDPD²GRUUDSDGDV ²DVHVVRPDUDVerticais –²FKiWURFDGD²+DLDÌFDURV²DEDOR DQUp²YLDEDLUV²HWDHULoDU²VRODUPRODV²VDFDGRDSR ²WUpDOLDP²XLLPDUDGD²DFDWRVDPDU²VHODUDVDVD Seis palavras relacionadas com religião:3URPHVVDÀHOELVSR SHUHJULQRWHUoRGRXWULQD (QLJPDÀJXUDGR2DPRUHDIpQDVREUDVVHYr 35(0,$'26 Passatempos n.º 368²)HUQDQGR5XL+HUFXODQRGH&RLPEUD FRPOLYURGD32572(',725$-RVp'LDVGH3LQKRGR3RUWRFRP SUpPLRVXUSUHVDRIHUWDGHÉ*8,$

PALPITANDO Académica vai à Madeira buscar o “folar” &RLPEUDTXHRFXSDRQRQR OXJDU SRQWRV 1DDEHUWXUD GD SDVVDGD MRUQDGD R JXDUGDUHGHVGD$FDGpPLFD 5LFDUGRHVWHYHHPGHVWDTXH DRLPSRUDGLYLVmRGHSRQWRV QDUHFHSomRGRVHXFOXEHDR 9LWyULDGH6HW~EDO2UHVXOWDGR    IRL HVWDEHOHFLGR QD SULPHLUD SDUWH VHQGR

JOSÉ ALBERTO COELHO

MÁRIO CAMPOS

FRANCISCO ANDRADE

TXH D HTXLSD DQÀWULm UHS{V DLJXDOGDGHQDFRQYHUVmRGH XPD JUDQGH SHQDOLGDGH HP JROR2JXDUGDUHGHV5LFDUGR LPSHGLX R FOXEH VDGLQR GH YROWDUDDGLDQWDUVHQRPDUFDGRUDRUHFKDoDUXPDJUDQGH SHQDOLGDGHHDUHFDUJDHDR YROWDUDH[LELUVHHPJUDQGH HVWLORSDUDGHVYLDUXPUHPDWH

ÁLVARO AMARO

MIGUEL CORREIA

FRP´VHORµGHJROR3RUDTXL QR´3DOSLWDQGRµUHJLVWDVHD VXELGDDRSULPHLUROXJDUGR MXULVWD -RVp $OEHUWR &RHOKR SRUODSVRVDLXRSURJQyVWLFR GHQR%UDJD3RUWRTXDQGRHUDRLQYHUVR VHQGRMXQWDPHQWHFRP0LJXHO&RUUHLD RV ~QLFR TXH DGLYLQKDUDP R WULXQIR GRV ´'UDJ}HVµ

JOSÉ M. PUREZA

JOSÉ M. CANAVARRO

HPERUD QmR DFHUWDQGR QR UHVXOWDGRÀQDO   2FDOHQGiULRGDMRUQDGDGRHVFDOmRSULQFLSDOGD /LJDGHIXWHEROpRVHJXLQWH +RMH GLD ²*XLPDUmHV$URXFD jV K 6SRUW7Y ViEDGR GLD ²0DUtWLPR$FDGpPLFDH3DoRVGH )HUUHLUD1DFLRQDODPERVjV

MARTA BRINCA

MÁRIO NOGUEIRA

FÁTIMA RAMOS

K *LO 9LFHQWH(VWRULO jV K 6SRUW7Y  %HOHQHQVHV6SRUWLQJ jV K 6SRUW7Y  GRPLQJR GLD  ²%HQÀFD2OKDQHQVHjV K %HQÀFD7Y VHJXQGDIHLUD GLD   ² 6HW~EDO%UDJDjVK 6SRUW7Y  3RUWR5LR $YH jV K 6SRUW7Y 

HELENA FREITAS

JOÃO P. BARBOSA MELO

MARÍTIMO X ACADÉMICA

1-0

1-1

1-0

1-1

0-1

1-1

1-1

0-1

1-1

1-1

1-1

1-0

BELENENSES X SPORTING

0-1

1-2

1-0

1-1

1-2

0-2

1-1

1-2

0-2

0-2

0-0

0-1

BENFICA X OLHANENSE

2-0

3-0

3-0

2-0

3-0

2-0

2-0

2-0

0-1

4-0

3-0

2-0

175

178

181

182

185

191

196

197

203

210

210

219

PONTOS


QUINTA-FEIRA

EMPRESAS & NEGร“CIOS

DE ABRIL DE 2014 CAMPEรƒO DAS PROVรNCIAS

13

www.campeaoprovincias.pt

&RQWDELOLGDGHHDVVHVVRULDร€QDQFHLUD

2OLYHLUDGR+RVSLWDO

$2OD\RpSDUFHLUD das empresas hรก 41 anos

$SURYDGRSURMHFWR GHELRUUHร€QDULDGD%/&

Abertura 1973 Gerente Antรณnio Olayo Morada Rua Brasil A, 1ยบ, 3030-175 Coimbra Telefone 239 823 209 BENEDITA OLIVEIRA

Antรณnio Olayo, empresรกrio com larga experiรชncia na รกrea da contabilidade e assesVRULDร€QDQFHLUDFRQVLGHUDTXH DRFRQWUiULRGRTXHWHPVLGR GLIXQGLGRDUHFHQWHUHIRUPD do IRC รฉ mais penalizadora SDUDDVPLFURHSHTXHQDVH mรฉdias empresas (PME). 2HVSHFLDOLVWDDFUHGLWDTXH DDOWHUDomRร€VFDOYDLFRQWULEXLU SDUD R DXPHQWR GD WD[D GH mortalidade das empresas. 1RFHQWURGDVSUHRFXSDรงรตes de Antรณnio Olayo estรฃo DVWULEXWDo}HVDXWyQRPDVยฒ TXHLQFLGHPQRPHDGDPHQWH sobre as frotas das empresas ยฒTXHDVVHJXUDIRUDPDJUDYDGDVHP2VUHรH[RV UHSHUFXWLUVHmRHPDQR HPTXHRFRQWDELOLVWDSUHYr XPDXPHQWRFRQVLGHUiYHOGH encerramentos comerciais. โ€œA reforma de IRC nรฃo

EHQHร€FLDHPQDGDDVPLFUR H 30( SRUWXJXHVDV Vy DV JUDQGHVHPSUHVDVยตREVHUYD QRWDQGRTXHTXHPยดDOLPHQWD este paรญsโ€ sรฃo as empresas de SHTXHQDGLPHQVmRDWpSRUTXHยดDVJUDQGHVWrPVHGHQR estrangeiroโ€. O contabilista crรญtica ainda RDXPHQWRGR,9$SDUDRV  SRU FHQWR QR VHFWRU GD UHVWDXUDomR6HJXQGR$QWyQLR 2OD\R R *RYHUQR REWHULD PDLVUHFHLWDVHEDL[DVVHR,9$ SDUDRVSRUFHQWRRTXH SHUPLWLULDDPDQXWHQomRGRV SHTXHQRVQHJyFLRVIDPLOLDUHV H VLPXOWDQHDPHQWH HYLWDU R DYROXPDU GR Q~PHUR GH desempregados. โ€œNesta reforma nรฃo se VHQWH TXDOTXHU HVWtPXOR j empregabilidade, antes pelo contrรกrio. A carga de impostos HVWiDDVร€[LDUDHFRQRPLDยต comenta o empresรกrio. 3DUDUHODQoDUDDFWLYLGDGH

A empresa de contabilidade localiza-se nas imediaรงรตes da 1ยช Repartiรงรฃo das Finanรงas de Coimbra

Laura Lucas, Lisete Parente, Antรณnio Olayo, Lucรญlia Olayo e Fรกtima Correia

econรณmica, Antรณnio Olayo VXJHUHDUHYLVmRGR,5&EDL[DQGRHPFRQFUHWRDVWULEXWDo}HVDXWyQRPDVHR,9$GD UHVWDXUDomRHRLQFUHPHQWR GRร€QDQFLDPHQWRjVHPSUHVDV ยดFRPMXURVDFHVVtYHLVยต โ€œAs receitas do Estado manter-se-iam, com certeza, HLPSXOVLRQDUVHLDRFUHVFLPHQWR-XOJRTXHFUHVFLPHQWR pDSDODYUDFKDYHSDUDDMXGDUR paรญs a sair da criseโ€, acrescenta. Antรณnio Olayo manifestaVHDSUHHQVLYRSRU3RUWXJDO poder optar pela designada ยดVDtGDOLPSDยตHPYH]GHXP SURJUDPD FDXWHODU QR SyV โ€œtroikaโ€, embora discorde GRVTXHGHIHQGHPTXHLVVR FRQGX]DXPVHJXQGRUHVJDWH ILQDQFHLUR ยด'HIHQGR TXH GHYHKDYHUXPDVDtGDQHJRFLDGDRXDUHHVWUXWXUDomRGD GtYLGD SDUD EDL[DU RV MXURV VXSRUWDGRV SHOR (VWDGRยต VXEOLQKDRFRQWDELOLVWD )XQGDGDHPD$ Olayo Lda tem clientes de Coimbra a Pombal, passando SRU)LJXHLUDGD)R]H7RPDU &RPTXDVHPHLRVpFXOR de experiรชncia profissional

(antes de se estabelecer em &RLPEUD WUDEDOKRX HP 6 3DXOR%UDVLO $QWyQLR2OD\R UHFRQKHFH TXH D DFWLYLGDGH SHUGHXDOJXPSUHVWtJLRHUHFRQKHFLPHQWRVRFLDOVREUHWXGR GHYLGRjSUROLIHUDomRGHSURร€VVLRQDLV A A. Olayo foi a primeira empresa de contabilidade a DEULUXPJDELQHWHHP&RLPbra. Inicialmente a sede era na UXD)HUUHLUD%RUJHV'HYLGR jQHFHVVLGDGHGHFUHVFLPHQWR D HPSUHVD PXGRX SRU GLYHUVDVYH]HVGHLQVWDODo}HV ร€[DQGRVHGHVGHQDV LPHGLDo}HVGDย5HSDUWLomR das Finanรงas. $$2OD\RDVVHJXUDWRGR RWUDEDOKRGHFRQWDELOLGDGHH DVVHVVRULD ร€QDQFHLUD GHVORcando-se aos clientes sempre TXHQHFHVViULR $HTXLSDGD$2OD\Rp composta por Antรณnio Olayo, /XFtOLD 2OD\R /DXUD /XFDV Fรกtima Correia, Lisete Parente H9HUD6DQWRV $HPSUHVDIXQFLRQDGH VHJXQGD D VH[WDIHLUD GDV KjVKHGDVK jVK

1RkPELWRGHSDUFHULDFRP)HGHUDomR3RUWXJXHVDGRV%DQFRV$OLPHQWDUHV&RQWUDD)RPH

6$3(&DVVRFLDVHDRSURMHFWR+RUWD6ROLGiULD $6$3(&$JURUHQRYRX UHFHQWHPHQWHDDVVLQDWXUDGR acordo de cooperaรงรฃo com D)HGHUDomR3RUWXJXHVDGRV %DQFRV$OLPHQWDUHV&RQWUD a Fome, associando-se, mais XPDYH]DRSURMHFWR+RUWD 6ROLGiULD 2 SURMHFWR +RUWD 6ROLGiULD FRQVLVWH QD SURGXomR SRU UHFOXVRV QRV WHUUHQRV dos Estabelecimentos PriVLRQDLVGH3LQKHLURGD&UX] 6HW~EDO $OFRHQWUH H /HLULD GH SURGXWRV DJUtFRODV TXH VmRGRDGRVSDUDGLVWULEXLomR SHODV SRSXODo}HV GHVIDYRrecidas, por intermรฉdio das LQVWLWXLo}HVTXHWrPDFRUGR

cos dos estabelecimen- GXWRVIUHVFRVSHODVLQVWLWXLo}HV com os bancos alimentares. $V KRUWDV GH FDGD XP WRV SULVLRQDLV HQYROYLGRV TXH DSRLDP FHUFD GH  dos estabelecimentos pri- Os bancos alimentares de LQVWLWXLo}HV $R WRGR HVWDV VLRQDLV HQYROYLGRV SURGX- 6HW~EDO 6DQWDUpP H /HLULD LQVWLWXLo}HVEHQHร€FLDP zem alimentos frescos, como ID]HPDGLVWULEXLomRGRVSUR- pessoas. FRXUJHWWHVEDWDWDV melancias, tomaWHVDEyERUDVFRXYHHIHLMmRYHUGH $ 6$3(& $JUR fornece os factoUHV GH SURGXomR (fitofรกrmacos e ร€WRQXWULHQWHV  $ assistรชncia tรฉcnica รฉ tambรฉm realiEsta semana no programa โ€œA COR DO SOMโ€ do CLUBE DA COMUNICAร‡รƒO zada pela empreSOCIAL DE COIMBRA conversamos com RICARDO MORGADO ainda na condiรงรฃo VD HP FRQMXQWR de Presidente da D.G. da Associaรงรฃo Acadรฉmica de Coimbra. com os tรฉcni-

2 SURMHFWR GD %/& ยฒ3ODWDIRUPDSDUDR'HVHQYROYLPHQWRGD5HJLmR,QWHrior Centro para a criaรงรฃo GHXPDELRUUHร€QDULDSDUDD SURGXomRGHVXEVWLWXWRVGR SHWUyOHRDSDUWLUGHYHJHWDomRH[LVWHQWHIRLDSURYDGR SHOD8QLmR(XURSHLD $%/&HVWiDWUDEDOKDU KiGRLVDQRVSDUDFRQVHJXLU Rร€QDQFLDPHQWRQHFHVViULR para arrancar com o empreendimento, considerado XP GRV PDLV LPSRUWDQWHV projectos tecnolรณgicos nacionais. 2UoDGR HP  PLOK}HV GH HXURV R SURMHFWR tem como principais objecWLYRVDFULDomRGHXPFHQWUR WHFQROyJLFR H GH LQRYDomR GHH[FHOrQFLDOLJDGRjViUHDV GDV ELRLQG~VWULDV ELRUUHร€QDULDV H ELRSURGXWRV H D FHQWUDOL]DomR GH XPD UHGH de cientistas, tรฉcnicos e empresas internacionais. Estรก DLQGDSUHYLVWDDFRQVWUXomR GH XP SLORWR SURYD GH FRQFHLWR  SDUD D SURGXomR GH ELRSHWUyOHR DWUDYpV GH PDWRVHLQFXOWRV 7UDWDVHUHIHULXHPFRPXQLFDGRD%/&GDFULDรงรฃo โ€œdo primeiro centro de LQYHVWLJDomRGHGLFDGRjUH-

JLmRLQWHULRUHjYDORUL]DomR GRV UHFXUVRV QDWXUDLV SDUD DSURGXomRGHELRSHWUyOHR VXEVWLWXWRVGHJDVROLQDHJDVyOHRHRXWURVELRSURGXWRV SDUD D SURGXomR GH PDWHULDLVHSURGXWRVYHUGHVยต 3RUWXJDODSUHVHQWDFHUFDGHPLOK}HVGHKHFWDUHV GH PDWRV H LQFXOWRV GHnominados por territรณrios DEDQGRQDGRVHVHPDFWLYLGDGHVHFRQyPLFDRVTXDLV RULJLQDPRJUDYHSUREOHPD dos incรชndios florestais. Alรฉm disso, tem cerca de PLOK}HVGHKHFWDUHVGH รRUHVWD TXH JHUD UHVtGXRV TXHQmRHVWmRDVHUYDORUL]DGRV SRU GLร€FXOGDGHV GH YLDELOLGDGHHFRQyPLFD3RU RXWURODGRRSDtVDSUHVHQWD XPD HOHYDGD GHSHQGrQFLD SHWUROtIHUD H SUHMXt]RV HFRQyPLFRV HOHYDGtVVLPRV FRPRVLQFrQGLRVรRUHVWDLV TXHSUHMXGLFDPHPXLWRD balan���งa comercial do sector รRUHVWDO 3DUDD%/&RIXWXUR do interior do paรญs passa SHOR ยดGHVHQYROYLPHQWR GH WHFQRORJLDV TXH YDORUL]HP HVWHV WHUULWyULRV H UHFXUVRV FRPPDLRUYDORUDFUHVFHQtado: as denominadas bioLQG~VWULDVHELRUUHร€QDULDVยต

Atรฉ 15 de Maio

,$30(,DEUHFDQGLGDWXUDV jPHGLGD3DVVDSRUWH

O IAPMEI acaba de ODQoDU XPD QRYD IDVH GH FDQGLGDWXUDVjPHGLGD3DVsaporte para o EmpreendeGRULVPR FRP R REMHFWLYR GH LQFHQWLYDU MRYHQV FRP IRUPDomR XQLYHUVLWiULD D GHVHQYROYHU DV VXDV LGHLDV para projectos empresariais. O perรญodo de candiGDWXUDV GHFRUUH DWp  GH 0DLR GHYHQGR HVWDV VHU IRUPDOL]DGDV DWUDYpV GH IRUPXOiULRSUySULRDFHVVtYHOHPZZZSDVVDSRUWHHPpreendedorismo.pt. A medida apoia projectos de empreendedorismo LQRYDGRUFRPSRWHQFLDOGH FUHVFLPHQWRGHVHQYROYLGRV

SRUMRYHQVOLFHQFLDGRVFRP LGDGH DWp DRV  DQRV RX DWp DRV  DQRV QR FDVR GHSRVVXtUHPPHVWUDGRRX GRXWRUDPHQWR'XUDQWHXP SHUtRGRPtQLPRGHTXDWUR HPi[LPRGHPHVHVRV MRYHQV SRGHP EHQHILFLDU GDDWULEXLomRGHXPDEROVD PHQVDO SDUD WUDEDOKDUHP D VXD LGHLD GH QHJyFLR TXH serรก complementada com DFRQVHOKDPHQWRHDVVLVWrQFLD WpFQLFD QR GHVHQYROYLmento do projecto empresarial. A medida Passaporte para o Empreendedorismo foi criada no รขmbito do 3URJUDPD,PSXOVR-RYHPH tem apoio do FEDER.

PUBLICIDADE

Tempo Rรกdio do Clube da Comunicaรงรฃo Social de Coimbra

Limpa Chaminรฉs Desentupimentos de Esgotos 7 dias da semana

917 179 115 - Josรฉ Lopes

34453

17


VINAGRETAS

14

www.campeaoprovincias.pt

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

%RPEHLURV(VWmRQRPHVPR´EDUFR¾HFRPSRUWDUDPVHFRPR YHUGDGHLURV´VROGDGRVGDSD]¾

V I N A G R E T A S

AnĂ­bal ao seu estilo – A caminho dos 90 anos de vida, AnĂ­bal Duarte de Almeida (ao centro), presidente da Casa dos Pobres de Coimbra, mantĂŠm a irreverĂŞncia que o caracteriza. Depois de expressar perplexidade com os avanços e recuos da ÂŤRevolução dos cravosÂť, por ocasiĂŁo do lançamento de um livro alusivo ao 40Âş. aniversĂĄrio de 25 de Abril, AnĂ­bal citou o falecido escritor Miguel Torga para concluir que “Deus HVTXHFHXVHGHQyVRXDOJXpPVHHVTXHFHXSRUHOHÂľ$RDOXGLU Ă s misĂŠrias inerentes Ă  ÂŤRevolução dos cravosÂť, o presidente da Cada dos Pobres de Coimbra rematou: Foi, decerto, por estas incongruĂŞncias que o mesmo escritor se confessa arrependido por WHU´GHIHQGLGRSULQFtSLRVMXQWRDDOWDUHVGHGHXVHVGXYLGRVRVÂľ

17

em Direito do Trabalho e ex-candidato a Presidente da RepĂşblica (patrocinado pelo PCTP/MRPP), Garcia Pereira foi um dos oradores na reuniĂŁo da Jutra. Eis, agora, outra versĂŁo acerca da FRQĂ€DQoDUHGLJLGDSHORHVFULWRU0LJXHO7RUJD´2TXHpERQLWR QHVWHPXQGRHDQLPDpYHUTXHQDYLQGLPDGHFDGDVRQKRĂ€FDD cepa a sonhar outra aventura‌ e que a doçura que se nĂŁo prova se WUDQVĂ€JXUDQXPDGRoXUDPXLWRPDLVSXUDHPXLWRPDLVQRYD¾ (VWHEHORSRHPDGH7RUJDFRQIHUHjFRQĂ€DQoDXPDDXUpRODEHP mais estimulante do que a conferida pelas leis. Machado duplamente “cravadoâ€? – Na sessĂŁo solene das comemoraçþes dos 125 anos da Associação HumanitĂĄria dos Bombeiros VoluntĂĄrios de Coimbra, realizada domingo, o presidente da Câmara Municipal, Manuel Machado, foi particularmente visado. AntĂłnio SimĂľes, presidente da Federação de Bombeiros do Distrito de Coimbra, sublinhou o facto de Coimbra ir acolher, em Outubro, o Congresso Nacional dos Bombeiros, pelo que pediu, desde jĂĄ, todo o apoio da autarquia. Por outro lado, o presidente da Liga de Bombeiros, Jaime Soares, aproveitou a presença de Manuel Machado, que lidera, tambĂŠm, a Associação 1DFLRQDOGH0XQLFtSLRVDĂ€PGHOKHFKDPDUDDWHQomRSDUDD necessidade de avançar com o seguro dos bombeiros, o equipaPHQWRGHSURWHFomRSHVVRDODOHLGHĂ€QDQFLDPHQWRHRVSODQRV de emergĂŞncia em todos os concelhos do paĂ­s.

Casa da Escrita – Francisco d’EulĂĄlia, pseudĂłnimo literĂĄrio de JosĂŠ de Faria Costa, Provedor de Justiça e professor catedrĂĄtico da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, escolheu a Casa da Escrita para lançar a sua mais recente obra, “66 SRHPDVHRQ]HUHSHWLo}HVÂľHGLWDGDSHOD0RGRGH/HU2FXUDGRU da Casa da Escrita, JosĂŠ Carlos Seabra Pereira, nĂŁo escondeu o seu agrado por a instituição acolher o evento que reuniu dezenas GHGHVWDFDGDVĂ€JXUDVGDiUHDGR'LUHLWRGD&LrQFLDHGD&XOWXUD da cidade de Coimbra.

“Roteiroâ€? poĂŠtico – Ă€ margem da sessĂŁo de lançamento da obra “66 poemas e Confiança – Joaquim onze repeSousa Ribeiro, presidente do WLo}HVÂľ TXH Tribunal Constitucional (Ă  decorreu na esquerda), e o advogado Anpassada sextĂłnio Garcia Pereira fotota-feira, em JUDIDGRVSHOR´&DPSHmRÂľ Coimbra, o penalista e escritor Faria Costa, actual Provedor durante um recente encontro de Justiça, reconheceu que a sua forma de fazer poesia “nĂŁo da Associação Luso-Brasileira Soldados da paz – A sessĂŁo de aniversĂĄrio dos Bombeiros p IiFLO j SULPHLUD OHLWXUDÂľ (VWH QmR p XP OLYUR GH SRHVLD de Juristas do Trabalho (Jutra). A jurisprudĂŞncia constitucional VoluntĂĄrios de Coimbra colocou lado a lado antigos rivais: O ex- imediata, advertiu, remetendo para o prefĂĄcio, da autoria sobre direitos laborais e sociais foi objecto de uma comunicação -governador civil, Henrique Fernandes (PS), e o ex-presidente da GRSURIHVVRU$JXLDUH6LOYDeTXHRSUHIiFLRHVSHFLĂ€FRX do juiz do PalĂĄcio Ratton e professor da Faculdade de Direito da Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares, Jaime Soares (PSD. )DULD&RVWDp´XPH[FHOHQWHURWHLURSDUDVHSHUFHEHUÂľRVHX Universidade de Coimbra. Sousa Ribeiro admitiu que “o princĂ­pio Por causa dos fogos e da Estrada da Beira, o segundo deu muitas tipo de poesia. Na mesma sessĂŁo foi apresentada a reedição GDFRQĂ€DQoDpXPSRXFRLQJUDWRGHPDQHMDUÂľSRUVHWUDWDUGHXP ´DOĂ€QHWDGDVÂľQRSULPHLUR$JRUD+HQULTXH)HUQDQGHVSUHVLGH GDWHUFHLUDREUDSRpWLFD´3RHVLD 0LQXVFXOD0RUDOLDÂľGR princĂ­pio inferido do Estado de Direito democrĂĄtico. Especialista aos Bombeiros VoluntĂĄrios de Coimbra e Jaime Soares Ă  Liga de mesmo autor.

F _____ R _____ A

Bem-hajam! – O juiz desembargador Isaías Pådua (em primeiro plano, à direita) foi uma das individualidades presentes, såbado (12), no lançamento de um livro alusivo ao 40º. aniversårio de 25 de Abril, cuja receita reverte a favor da Casa dos Pobres de Coimbra. Rui Alarcão (ex-reitor da UC), Alexandre Linhares Furtado e JosÊ de Faria Costa (provedor de Justiça) tambÊm marcaram presença QDFHULPyQLD$GHGLFDomRGHVWDVÀJXUDVGH&RLPEUDDQREUHV causas constitui um traço distintivo das respectivas maneiras de ser e de estar. Bem-hajam! Aplauso – Amaro Jorge (à direita), presidente do Conselho Distrital de Coimbra da Ordem GRV$GYRJDGRVIRLRDQÀWULmRGH um recente encontro da Associação Luso-Brasileira de Juristas do Tra-

balho (Jutra). O presidente do Tribunal Constitucional, Joaquim Sousa Ribeiro (Ă  esquerda), foi um dos oradores, a par de outros eminentes juristas como Joaquim Gomes Canotilho, Vital Moreira e Jorge Leite. EstĂŁo de parabĂŠns dirigentes da Jutra como Amaro Jorge e Ă lvaro Matos. Presidente do IEFP na ADFP - O presidente do Instituto do Emprego e Formação 3URĂ€VVLRQDO-RUJH Gaspar, apĂłs uma visita Ă  Fundação ADFP de Miranda do Corvo, declarou-se agradavelmente surpreendido com a obra, “belĂ­ssimo exemplo de integração funcional de cidadĂŁos, como SRXFRVVREUHWXGRRVTXHWrPQHFHVVLGDGHVPXLWRHVSHFtĂ€FDVÂľ No restaurante Museu da Chanfana, o almoço foi sopa de casamento, chanfana, onde tambĂŠm provou os negalhos, acomSDQKDGRGRYLQKR´7HUUD6ROLGiULDÂľ2SUHVLGHQWHGR&RQVHOKR de Administração da ADFP, o mĂŠdico Jaime Ramos, ofereceu o VHXOLYUR´1mREDVWDPXGDUDVPRVFDVÂľ

Academia de Dança do CNM – Na 11.ÂŞ edição do Dançarte, em Faro, que permite anualmente apurar os concorrentes de Portugal para participar no Dance World Cup, a Academia de Dança (ballet) do Centro Norton de Matos (CNM), cujo ensino ĂŠ FHUWLĂ€FDGRSHOD5R\DO$FDGHP\RI'DQFHWURX[HSDUD&RLPEUD PHGDOKDV1DVFRUHRJUDĂ€DVDVROR&RQVWDQoD%XOKDH$QD Teresa SaltĂŁo obtiveram os primeiro e segundo lugares no escalĂŁo 1, respectivamente, enquanto Mariana Ferreira (escalĂŁo 2A) e Sara Gil (escalĂŁo 3) alcançaram os terceiros lugares. Nas provas de grupo, o CNM obteve igualmente um brilhante resultado, alcanoDQGRRLWRPHGDOKDVHPSRVVtYHLVHĂ€FDQGRPXLWRSUy[LPR GRSOHQRGDGRWHUĂ€FDGRHPTXDUWROXJDUQDVGXDVSURYDVHP que nĂŁo subiu ao pĂłdio. Jorge Fernandes ĂŠ duplo mestre – No jantar de homenagem ao fundadores da Associação Distrital de Judo de Coimbra (ADJC), o presidente, Jorge Fernandes, nĂŁo estava Ă  espera da surpresa e emocionou-se. Os amigos nĂŁo se esqueceram de lhe prestar tributo, por ter terminado, a 28 de Março, o mestrado em treino desportivo para crianças e jovens, com a tese “Variabilidade GDVPHGLGDVGRYHQWUtFXORHVTXHUGRHPDGROHVFHQWHVMXGRFDVÂľ que mereceu a nota de 18 valores. Jorge Fernandes, mestre no judo, ĂŠ-o, tambĂŠm, a nĂ­vel acadĂŠmico. 29077

PUBLICIDADE

Telef.: 239 855 855


17

QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE ABRIL DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Rudimental DJ Set, AntĂłnio Zambujo e We Trust

Expofacic com mais três novidades O quarteto britânico Rudimental DJ Set, a 28 de Julho, António Zambujo, na noite seguinte, e os We Trust, a 02 de Agosto, são as mais recentes novidades do programa de espectåculos da Expofacic, que irå decorrer em Cantanhede. Com estas contrataçþes falta apenas a divulgação de quem vai realizar o espectåculo de 31 de Julho. Os Rudimental DJ Set, que se tornaram uma referên-

15

www.campeaoprovincias.pt

cia da mĂşsica electrĂłnica em todo o mundo, sobem ao palco na mesma noite em que actua Richie Campbell, cantor reggae. Num registo diferente, o programa de 29 de Julho constitui tambĂŠm uma aposta da organização, que depois de garantir Ana Moura, que com o “Desfadoâ€? ganhou destaque na imprensa internacional, FRQĂ€UPDDJRUDDDFWXDomRGH AntĂłnio Zambujo, que realizou, em Março, dois concertos

com a fadista nos coliseus de Lisboa e Porto. Outra novidade do programa da Expofacic são tambÊm os portugueses We Trust, que a 02 de Agosto vão assegurar a primeira parte dos cabeças de cartaz Kaiser Chiefs, a que se seguirå, ainda, a performance do famoso DJ e produtor musical americano Borgeous. cujo concerto promete ser um dos grandes acontecimentos deste ano no roteiro de eventos

em Portugal. As noites do certame vĂŁo ser preenchidas com espectĂĄculos de artistas de vĂĄrios gĂŠneros musicais, como Anselmo Ralph e DJ Kura (25 de Julho), Tony Carreira (26 de Julho), Pedro Abrunhosa (27 de Julho), GNR e a Orquestra SinfĂłnica da Guarda Nacional Republicana (30 de Julho) e Buraka Som Sistema (01 de Agosto), antes do encerramento com os Xutos & PontapĂŠs (03 de Agosto).

Coimbra

Presidente da Casa dos Pobres ousa pĂ´r “o dedo nas feridasâ€?

AnĂ­bal Duarte de Almeida estranha que, volvidos 40 anos sobre a ÂŤRevolução dos cravosÂť, aumente o nĂşmero de pobres e o das fortunas. As consideraçþes do presidente da Casa dos Pobres de Coimbra foram proferidas, sĂĄbado (12), por ocasiĂŁo do lançamento de um livro intitulado “40 anos do 25 de Abril de 1974â€?, da autoria de RogĂŠrio Teixeira, catedrĂĄtico jubilado de MeA HistĂłria ao serviço dicina. da benemerĂŞncia “Depois do 25 de Abril, recuperou-se a liberdade , foi porcionar uma visĂŁo muito criado o Serviço Nacional prĂłxima dos acontecimentos do casal Morgasmo, onde marido e mulher convivem com uma de SaĂşde (SNS), temos uma inerentes Ă  ÂŤRevolução dos sensual empregada recĂŠm-admitida. Para adensar a trama, Ă  uma Constituição democrĂĄtica a cravosÂť. “Muitos dos jovens de YLVLWDGDPDWULDUFDGDIDPtOLDHXPDPLJRGHSURĂ€VVmRDOJRGXYL- dizer que a saĂşde ĂŠ tendendosa que pede guarida ao casal, depois de ter sido despejado de cialmente gratuita, mas sĂŁo hoje ignoram o que era viver sua casa. Os bilhetes estĂŁo Ă  venda e custam entre 10 e 12 euros. pagas taxas moderadoras, sob um regime repressivo e cortam-se benefĂ­cios, orde- sem liberdade de expressĂŁo, nados e pensĂľes, aumentam num sistema em que a PIDE Revolução dos Cravos inspira espectĂĄculo A Atrapalharte – Produçþes Teatrais associou-se ao Projecto os pobres e as fortunas, ainda desempenhava o papel mais D para levar ao palco do Teatro AcadĂŠmico de Gil Vicente que se respire democracia visĂ­vel, sem falar do espectro (TAGV) o espectĂĄculo “Abril 2014 – 40 Anos de uma Revo-  ÂľDĂ€UPRXRDQĂ€WULmRGD terrĂ­vel da guerra colonial luçãoâ€?. Com estreia agendada para o dia 24 de Abril (21h30), cerimĂłnia de apresentação para o futuro dos rapazesâ€?, assinalou Carlos Paiva. HVWDSURGXomRFpQLFDHFRUHRJUiĂ€FDSURS}HXPDUHFRQVWUXomR da obra. Quanto ao livro, cujos RogĂŠrio Teixeira loupasso a passo, da queda do regime ditatorial e da construção da liberdade, assim como as suas consequĂŞncias no quotidiano direitos autorais revertem vou Duarte de Almeida por e na vida dos portugueses. Criado por Leonor Barata, este es- para a Casa dos Pobres, AnĂ­- se tratar de “um cidadĂŁo pectĂĄculo conta com a interpretação de Daniela Claro, Diogo bal Duarte de Almeida disse notĂĄvelâ€? e de um ser “cuja Geraldes, Fernando Alves, Matilde SimĂľes e a participação tratar-se de “um memorial bondade se materializa, por especial dos alunos do curso de Artes do EspectĂĄculo do Co- riquĂ­ssimo da HistĂłria de exemplo, atravĂŠs do combate uma revolução que eclodiu Ă  pobrezaâ€?. lĂŠgio SĂŁo TeotĂłnio. sob os auspĂ­cios do sonhoâ€?. O provedor de Justiça, Jaime Correia Fernan- JosĂŠ de Faria Costa; o presi“Sintomaâ€? nos palcos de Coimbra e Viseu des, da sociedade Fernandes dente do Tribunal da Relação Durante Oculista, comparticipou as de Coimbra, IsaĂ­as PĂĄdua; os meses de despesas de edição. Rui AlarcĂŁo, ex-reitor da Abril e Maio, A apresentação esteve Universidade conimbricenum grupo de a cargo de Carlos Paiva, em se; e o cirurgiĂŁo Linhares jovens actores cujo ponto de vista hĂĄ mĂŠrito Furtado foram algumas das amadores e de RogĂŠrio Teixeira em pro- individualidades presentes. profissionais de teatro leva Ă  cena o especIniciativa solidĂĄria tĂĄculo de teatro “Sintomaâ€?. Em Coimbra, a peça vai ser apresentada no Instituto PortuguĂŞs do Desporto e da Juventude (22 a 26 de Abril, 21h30), no Mosteiro de Santa Clara-a-Velha (27 de Abril, 16h00) e no CĂ­rculo “Pontes de AMIzadeâ€? juvenis e uma caminhada de 4 de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra (05 e 06 de Maio, ĂŠ uma iniciativa solidĂĄria 000 metros, com inĂ­cio e meta 21h30). Com concepção de BrĂ­gida Caiado e dramaturgia e de apoio Ă  Fundação AMI, no EstĂĄdio UniversitĂĄrio de encenação de Joana Marta Salgado, esta produção cĂŠnica vai ser que inclui uma corrida e um Coimbra. exibida, tambĂŠm, em Viseu. Mais informaçþes e reservas podem passeio que atravessa todas as O preço da inscrição ĂŠ de ser feitas atravĂŠs em www.facebook.com/projetosintoma. pontes sobre o rio Mondego, 7,50 euros e todas as informaem Coimbra, realizando-se çþes e ingresso de participaExposição de pintura a 27 de Abril, a partir das ção podem ser obtidas pelo na galeria de Almedina telefone 239 842 702, pelo Resultado de dois projectos artĂ­sticos, a exposição “Dar Vida 10h00. A 8.ÂŞ edição de “Pontes correio electrĂłnico delegação. e Cor ao Sonhoâ€? estĂĄ patente ao pĂşblico na galeria de Almedina, em Coimbra, atĂŠ ao dia 07 de Junho. Trata-se de uma mostra, de AMIzadeâ€? ĂŠ um even- centro@ami.org.pt, ou no inaugurada na Ăşltima semana, que inclui diferentes tĂŠcnicas de to lĂşdico e desportivo, que sĂ­tio da Internet www.assoSLQWXUDHFRPSRVLomRJUiĂ€FDDSDUWLUGHGRLVSRHPDVGH$OLFH terĂĄ uma corrida de 10 000 ciacaomundodacorrida.com/ metros, outra de 5 000 para pontesamizade2014.htm. Cardoso, intitulados “Bolas de SabĂŁoâ€? e “Colo de MĂŁeâ€?.

CULTURA Recital de piano por Fabio Falsetta O Centro de Artes e EspectĂĄculos (CAE) da Figueira da Foz recebe, a 24 de Abril, pelas 21h30, um recital de piano com Fabio Falsetta, considerado um dos mais importantes intĂŠrpretes italianos da mĂşsica de Olivier Messiaen. Diplomado em piano pelo ConservatĂłrio de MĂşsica de S. Giacomantonio (Cosenza), aperfeiçoou os seus estudos e doutorou-se no ConservatĂłrio Real de RoterdĂŁo. Fabio Falsetta ĂŠ um conceituado mĂşsico internacional e profere, regularmente, conferĂŞncias e seminĂĄrios sobre o simbolismo musical e as funçþes estruturais da harmonia no teatro de Ăłpera com particular referĂŞncia a Mozart, Verdi e Puccini. Este concerto no CAE tem entrada gratuita. Maria Guia PimpĂŁo expĂľe no hotel D. LuĂ­s “Cumplicidadesâ€? ĂŠ o tĂ­tulo de uma exposição de pintura da autoria de Maria Guia PimpĂŁo, que pode ser visitada na sala de estar do Best Western Hotel D. LuĂ­s, atĂŠ 31 de Abril. Natural da CovilhĂŁ, a artista reside em Coimbra, desde 1962. No âmbito da arte e da pintura, integra vĂĄrias associaçþes – onde tem procurado aprofundar formação – e tem participando em diversas exposiçþes individuas e colectivas. Em Maio de 2012, Maria PimpĂŁo obteve a menção honrosa de Prata no PrĂŠmio MĂĄrio Silva. ComĂŠdia Ă  portuguesa na Mealhada “Vou jĂĄ bazar daquiâ€?, comĂŠdia em que contracenam Paulo Oliveira, Natalina JosĂŠ, VĂ­tor Emanuel, Paula Mota (PicolĂŠ) e Paula Marcelo, sobe ao palco do Cine-teatro Municipal Messias, na Mealhada, a 26 de Abril (21h30). Em tom humorĂ­stico, esta ĂŠ uma encenação sobre as peripĂŠcias vividas em casa FICHA TÉCNICA EDIĂ‡ĂƒO COIMBRA www.campeaoprovincias.pt

Telefone 239 497 750 | Fax 239 497 759 | E-mail jornalcp@mail.telepac.pt Editor/Propriedade REGIVOZ, Empresa de Comunicação, Lda. Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra | NIPC: 504 753 711 Director-Adjunto Rui Avelar (responsåvel executivo por esta edição) | Gerente da Redacção JosÊ Fidalgo 239 497 750 (ext. 38) | Redacção Luís Santos (C.P. 722), Rui Avelar (C.P. 613), Benedita Oliveira (C.P. 6622), Geraldo Barros (C.P. 6555) e Luís Carlos Melo (C.P. 2555), Telefone 239 497 750 (ext. 55, 56 e 57), Fax 239 497 759 | Sede/

Pontes de AMIzade corre-se a 27 de Abril

Redacção: Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra Director Comercial Carlos Gaspar Directora de Marketing e Publicidade Adelaide Pinto 239 497 750 (ext. 27), adelaide.pinto@mail.telepac.pt Paginação e Maquetagem Nuno Miguel Peres | Impressão FIG - Indústrias Gråficas, S.A.; Rua Adriano Lucas, 3020-265 Coimbra | Distribuição VASP - Sociedade de Transportes e Distribuição, Lda. R. da Tascoa, n.º 16 - 4.º Piso, 2745-003 Queluz, Telef. 214 398 500, Fax 214 302 499 Registo SRIP sob o n.º 222567; ISSN: 1645 - 2968; ICS: 122568 | Depósito Legal n.º 127443/98 Preço de cada número 0,75\ Assinatura anual 30,00\ | Tiragem mÊdia: 9.000 exemplares

Os pagamentos para o CampeĂŁo das ProvĂ­ncias em cheque devem ser emitidos em nome de “Regivoz, Empresa de Comunicação, Lda.â€?. TambĂŠm podem ser feitos por transferĂŞncia bancĂĄria atravĂŠs do NIB: 001000003179749000225


17

ÚLTIMA

16

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE ABRIL DE 2014 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

Cerimónia decorreu na última sexta feira

Urbanismo

Comissário europeu lançou primeira pedra do Biocant III

Projecto ambicioso continua a dar que falar

A primeira pedra do terceiro edifício do Biocant foi lançada na sexta feira (dia 11) por Johannes Hahn, comissário europeu responsável pela Política Regional, no decurso de uma visita à região Centro. Para além de Cantanhede, o responsável europeu esteve, também, em Coimbra, onde visitou a incubadora de empresas do Instituto de Pedro Nunes. A visita de Johannes Hahn visou conhecer dois dos projectos apoiados por fundos comunitários. Recorde-se que tanto o Biocant como o Instituto Pedro Nunes são encarados como exemplos importantes de aplicação de fundos estru-

turais para apoiar Portugal e a região Centro a criar empregos sustentados. Isso mesmo referiu o comissário europeu, no decurso da visita ao Biocant. O que Johannes Hahn viu em Cantanhede – a articulação entre o Município, as universidades de Coimbra e de Aveiro, investimento privado e ÀQDQFLDPHQWRFRPXQLWiULRQR desenvolvimento de projectos FLHQWtÀFRVFRPDSOLFDELOLGDGH comercial – é “exactamente o que nós gostaríamos de ter nos próximos anos na Europa”, sublinhou o titular do pelouro da Política Regional na Comissão Europeia. O ministro Adjunto e do

Durão Barroso inaugura CNC Biotech em Abril

O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, vai presidir à inauguração do CNC Biotech, instalado no Biocant, em Cantanhede. A cerimónia está marcada para o dia 24 de Abril. Já em funcionamento, o edifício acolhe as valências de investigação fundamental em biotecnologia e o programa de formação avançada em ambiente empresarial do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra. PUBLICIDADE

Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro, acompanhou o comissário europeu nesta visita, apontando os dois pólos de inovação como exemplo do trabalho que deve ser feito para incrementar a competitividade internacional do nosso país. João Moura, presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, enfatizou que já não faz sentido referir o Biocant como um projecto regional, mas antes apontá-lo como um parque nacional de biotecnologia. “Há um momento em que crescemos e outro em que temos que consolidar este crescimento. E para consolidar este crescimento é necessário o apoio do governo central”, disse João Moura. “A Europa tem de estar à frente de outras áreas do globo no campo da biotecnologia e, para isso, é necessário apoiar e ajudar a consolidar estes projectos”, acrescentou ainda o presidente da Câmara de Cantanhede. Para João Moura, esse apoio poderá passar pela

criação de um regime fiscal “amigo” dos jovens empreendedores. “Estamos a falar de jovens que não têm fundos para arrancar com os seus projectos, que precisam de fundos comunitários, mas para os conseguir necessitam de fazer empréstimos bancários. Portanto, numa fase inicial, precisam de ser apoiados e é aqui que o Governo deve intervir”, disse o autarca. Esta é, aliás, uma de uma lista de medidas que o presidente da Câmara Municipal de Cantanhede está a preparar para apresentar do Governo Central, no âmbito de um grupo de trabalho da Associação Nacional de Municípios. O terceiro edifício do Biocant, cuja primeira pedra foi lançada por Johannes Hahn, destina-se a acolher pequenas e médias empresas na área da biotecnologia. De acordo com João Moura, o edifício vai criar condições para acolher “mais de 350 investigadores, a maioria dos quais com doutoramento ou mestrado”.

A Câmara Municipal de Coimbra converteu, esta semana, uma proposta de indeferimento acerca de um loteamento em audiência prévia ao promotor, a efectuar ao abrigo do Código de Procedimento Administrativo. Um representante do sobredito promotor, o Fundo Especial de Investimento Imobiliário Fechado (Fundial), contestou a medida camarária, alegando que, “infelizmente, os políticos estão mal informados”. O assunto anda pela praça de 08 de Maio há oito anos. Instado pelo “Campeão”, o arquitecto Pedro Guimarães opinou que a autarquia está deficientemente informada e imputou a hipotética responsabilidade à engenheira Conceição Pinheiro (chefe de divisão). “É uma total irresponsabilidade, um técnico individual, uma chefe de divisão, colocar a Câmara perante indemnizações vultuosas, para mais contrariando compromissos dos eleitos (…), e sem

qualquer suporte legal”, alega o arquitecto. Revisão do PDM O vereador Carlos Cidade (PS), com o pelouro da gestão urbanística, absteve-se, segunda-feira, por ocasião da aprovação, em sede camarária, da primeira revisão do Plano Director Municipal (PDM) de Coimbra. O futuro instrumento carece de homologação por parte da Assembleia Municipal. O edil eleito pela CDU, Francisco Queirós, também se absteve. José Augusto Ferreira da Silva, do movimento Cidadãos por Coimbra (CpC),votou contra. Os demais edis, quatro do PS e quatro da coligação “Por Coimbra” (PSD - PPM Movimento Partido da Terra), votaram a favor. Para Carlos Cidade, a proposta aprovada enferma de uma falha: não levar em conta a realidade do concelho. A primeira revisão do PDM ocorre volvidos 20 anos sobre a sua entrada em vigor.


Campeão das Províncias (17/04/2014)