Page 1

32962

33572

Somos uma empresa com 28 anos de existência dedicada ao comÊrcio e fabrico de estores interiores e exteriores e caixilharia de alumínio. Com uma vasta gama de produtos pretendemos estar ao alcance das expectativas dos nossos clientes. GRANDES RESULTADOS REQUEREM GRANDES AMBIÇÕES.

SMART PASSION

A Vara Mista de Coimbra acaba de absolver um homem que estava acusado de infligir abuso sexual a uma filha, hoje em dia com 11 anos de idade, apurou o “CampeĂŁoâ€?. Um colectivo de juĂ­zes, de que faziam parte duas magistradas, concluiu que a prova produzida, em audiĂŞncia de julgamento, ĂŠ “claramente insuficienteâ€? para conferir consistĂŞncia Ă acusação deduzida ao arguido pelo MinistĂŠrio PĂşblico. PĂĄgina 03 )HVWLYDODUUDQFDDPDQKmHPUHVWDXUDQWHV

Cirurgia Cardiotoråcica Época da lampreia atrai comensais a Penacova em Coimbra registou novo recorde

A partir de amanhã e atÊ ao próximo domingo, o festival da lampreia atrai a Penacova milhares de comensais. O evento, assumido pelo Município como fundamental para promover o território e potenciar o desenvolvimento local, Ê uma oportunidade O Centro de Cirurgia Cardiotoråcica para mostrar o património cultural do concelho e, ao mesmo tempo, convencer a do CHUC, criado hå 25 anos e tendo no voltar quem veio apenas pelo apelo gastronómico. Påginas 11, 12 e 13 professor Manuel Antunes um timoneiro de excepção, registou, em 2013, um (PtOLR7RUUmRTXHUDPHOKRUHGLomRGHVHPSUH novo recorde, com a realização de quase 2 000 cirurgias cardíacas, pulmonares e toråcicas. Pågina 03

Festival do Arroz e da Lampreia regressa ao centro de Montemor

Vidas (d)escritas

Doces Tentaçþes!

Fabrico PrĂłprio

Telefone 239 985 492

34221

Pai acusado de abuso sexual GDĂ€OKDSRGHWHUVLGRYtWLPD de intriga familiar 4XDVHRSHUDo}HV

S PA E B OL O S ~

Absolvido pelo Tribunal de Coimbra, arguido estĂĄ separado hĂĄ perto de 10 anos

Padaria e Pastelaria

JosÊ Augusto da Silva Lopes )$%5,&2'((672)26‡5(67$85$dŽ2'(0�9(,6(62)É6 ((0�9 0�9( 9((,6 (,, (62)É6 ( 62)É 2)É6

Telem. 91 752 0250 Resid. Rua Santa Teresa, 12,14,18 - COIMBRA

34358

VOLKSWAGEN GOLF PLUS

AntĂłnio da Costa Marques Unipessoal, Lda. CONSTRUĂ‡ĂƒO CIVIL GESSO PROJECTADO E PLADUR

Quinta da Cortiça - 3360-151 PARADELA Telem.: 936 971 736

F. C.

34143

MITSUBISHI COLT CABRIOLET

email: geral@brumotor.com web: www.brumotor.com Santa Luzia - Mealhada Telem.: 910 240 856 917 590 367 / 917 611 969

Fausto Carvalho

ANTIGUIDADES COMPRA E VENDA

34359

AUDI A3

Sindicalismo com IndependĂŞncia

Rua SimĂľes de Castro,134 - Telm. 919 088 202 - COIMBRA

9,9(,526$*5ĂŒ&2/$6

Francisco Allen Gomes

A edição deste ano do Festival do Arroz e da Lampreia de Montemor-o-Velho jĂĄ tem data marcada: de 14 a 23 de Março. O presidente da Câmara, Sexo ĂŠ “bem de consumoâ€? EmĂ­lio TorrĂŁo, aposta que seja a melhor de todas, fazendo regressar a iniciativa TXHFRQWLQXDDYHQGHU ao centro da vila (decorria no centro nĂĄutico) e complementando-a com “Sabores PĂĄgina 05 do campo e do rioâ€?. PĂĄgina 16

)587,3/$17$681,3(662$//'$ ComĂŠrcio de Plantas, Ă rvores de Fruto, Sombra e Jardim

OS MAIS IMPORTANTES VIVEIROS DE PLANTAS DO CENTRO DO PA�S à RVORES DE FRUTO DAS MELHORES CONDIÇÕES, VARIEDADES AS NOSSAS à RVORES MANTÊM AS MELHORES CONDIÇÕES DE SAÚDE Rua Calçada das Quintas, 57 / Telef. 239 923540 / 239 921 540 Telem. 919 656 078 - VENDAS DE CEIRA - 3030 Coimbra

34145

32969

PREÇO 0,75\ | 2ÂŞ SÉRIE | ANO 14 | NÂş 712 | 20 FEVEREIRO DE 2014 SEMANĂ RIO Ă€ QUINTA-FEIRA | EDIĂ‡ĂƒO COIMBRA DIRECTOR LINO VINHAL | www.campeaoprovincias.pt | telef. 239 497 750 | fax 239 497 759 | e-mail: jornalcampeaodasprovincias@gmail.com

PUBLICIDADE

QUINTA ALMAZIVA DE

Restaurante

Fernandes & Marques

32820

Telem. 917 015 910 Qt.ª Almaziva - Casais de Eiras S. Paulo de Frades – 3020-119 COIMBRA

34312

‡*UHOKDGRVD&DUYmR ‡/HLWmRH&RHOKR*UHOKDGRSHQFRPHQGD ‡&DEULWRQR)RUQRSHQFRPHQGD ‡$OPRoRVH-DQWDUHV 34146

34313

   

32517

Rua do Brasil, n.Âş 489, 1.Âş Dto - 3030-175 COIMBRA

Tel: 239 838 745 Fax: 239 838 745 coimbra@snqtb.pt


20

POLĂ?TICA

2

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Ricardo Castanheira sai do PS com estrondo

0iULR5XLYRGHVDÀD6HJXURDGHPDUFDUVH´GHLQWHUHVVHV¾

MĂĄrio Ruivo, anterior lĂ­der distrital do PS/Coimbra, GHVDĂ€DRVHFUHWiULRJHUDOGR partido a “demonstrar inequivocamente que nĂŁo estĂĄ prisioneiro de interessesâ€?. A tomada de posição, atravĂŠs do Facebook, prende-se com SURYiYHLVSHQDOLGDGHVDLQĂ LJLU a militantes socialistas devido a opçþes distintas das do partido no âmbito das recentes eleiçþes autĂĄrquicas. “AntĂłnio JosĂŠ Seguro nĂŁo pode aspirar a ser primeiro-ministro se nĂŁo demonstrar inequivocamente que nĂŁo estĂĄ prisioneiro de interessesâ€?, opina aquele deputado Ă Assembleia da RepĂşblica. Para Ruivo, jurista, as notĂ­cias sobre “propostas de suspensĂľes de elevado nĂşmero de militantes, por delito de opiniĂŁo ou de imagem, sĂŁo graves e exigem do PS, a nĂ­vel nacional, e do seu secretĂĄrio-geral uma [tomada de] posiçãoâ€?. “Perante o que estĂĄ a ocorrer na Federação de Coimbra, com histĂłrias que QmRGLJQLĂ€FDPRVHXSDVVDGR o silĂŞncio de Seguro nĂŁo o GLJQLĂ€FDQRVHXHVWDWXWRGH

lĂ­der e compromete-o, ainda mais, com tudo o que ocorreu, ocorre e venha a ocorrerâ€?, acentua MĂĄrio Ruivo. Segundo o parlamentar, os portugueses exigem do lĂ­der do maior partido da oposição “carĂĄcter, determinação e coerĂŞnciaâ€?. “Reclamo o mesmo, assente no direito de defesa dos que estĂŁo a ser perseguidos e suspensos por terem sido meus apoiantes em eleiçþes internasâ€?, assinala o jurista. Neste contexto, Ruivo lança um repto a Seguro no sentido de, “publicamente, demarcar-se de todos os processos que tĂŞm ocorrido na Federação de Coimbraâ€?. “NĂŁo ĂŠ possĂ­vel crer que se consegue passar por tudo VHPĂ€FDUYLQFXODGRDRVVHXV resultados; somos o resultado dos nossos actos; assumo o meu como se exige a AntĂłnio JosĂŠ Seguro que assuma os seusâ€?, conclui o anterior lĂ­der distrital do PS/Coimbra. Carlos Pinto reage com ironia

Carlos Pinto, ex-líder da Secção socialista de Al-

medina, reagiu, com ironia, Ă advertĂŞncia de provĂĄvel suspensĂŁo do PS, disseram fontes partidĂĄrias ao “CampeĂŁoâ€?. Antigo autarca e outrora ĂĄrbitro de futebol, Pinto foi informado do risco de suspensĂŁo por um ano, constando que tambĂŠm poderĂŁo sofrer penalidades Pedro Bingre e ElĂ­sio Estanque (ambos por haverem expressado apoio Ă  candidatura autĂĄrquica do movimento independente CpC - CidadĂŁos por Coimbra). A penalização de Carlos Pinto deve-se tĂŁo-sĂł ao facto de ter assistido Ă  apresentação pĂşblica, no Jardim Botânico, da candidatura de JoĂŁo Barbosa de Melo (PSD) Ă  liderança do MunicĂ­pio conimbricense. A ComissĂŁo Federativa de Jurisdição do PS, que intimou Pinto a pronunciar-se (caso ele queira), diz ter agido ao abrigo de uma participação feita pelo anterior lĂ­der concelhio conimbricense do partido, Carlos Cidade, que interpretou o acto do camarada como “apoio expressoâ€? Ă 

0DQJXDOGH

PUBLICIDADE

GHUDGRTXHQmRÀFRXSURvado benefício próprio para Soares Marques, o Tribunal entendeu ser de esperar uma melhor conduta do outrora autarca (que tambÊm foi governador civil). As averiguaçþes estiveram a cargo da Polícia Judiciåria de Coimbra, cuja investigação precedeu a acusação deduzida pelo MinistÊrio Público. O antigo edil foi condenado por ter impedido

2´SHFDGR¾GHWHURSLQLmR

Ricardo Castanheira, ex-deputado Ă Assembleia da RepĂşblica, acaba de desvincular-se, com estrondo, do PS, que advertira o jurista acerca do risco de suspensĂŁo por ano e meio. “Dispenso a indulgĂŞncia polĂ­tica, o cinismo acusatĂłrio e a covardia; reSXJQDPHDĂ€FomRGDDFXsação, da primeira Ă  Ăşltima linha, pelo que decido sair pelo meu prĂłprio pĂŠ (...)â€?, replicou o ex-parlamentar, inconformado com a provĂĄvel penalização. O risco de suspensĂŁo prendia-se com o facto de Ricardo Castanheira ter redigido, em 2013, para o movimento (independente) CidadĂŁos por Coimbra (CpC), um texto condenatĂłrio do atavismo. “Existe delito de opiniĂŁo no PS de Coimbraâ€?, alega o jurista, cujo texto GHĂ€QHRPRYLPHQWR&S& como portador “de esperança, plural e eclĂŠticoâ€?.

Ao tomar a decisĂŁo de escrever em prol do movimento, nada lhe foi prometido nem recebeu algo em troca, acentua, vincando ter agido por “imperativo de consciĂŞncia e amor a Coimbraâ€?. “O PS ganhou as Ăşltimas eleiçþes autĂĄrquicas? Sim, sem dĂşvida. E Coimbra, ganhou? NĂŁo seiâ€?, opina Ricardo Castanheira. Para o ex-deputado, “alĂŠm da consciĂŞncia muito tranquilaâ€?, avulta “o orgulho de ser afastado do PS pela simples razĂŁo de ter opiniĂŁoâ€?. Trata-se de um “bom motivo, sobretudo num partido (em Coimbra) onde outros ÂŤcamaradasÂť ainda continuam tranquilamente a militar apesar das condenaçþes judiciais, das violaçþes Ă ĂŠtica republicana, das falsificaçþes GH Ă€FKDV >GH DGHVmR@ GDV mĂşltiplas investigaçþes FULPLQDLVHDĂ€QVÂľFRQFOXL o jurista.

36'LQVXUJHVHFRQWUDDWUDVR

([SUHVLGHQWHFRQGHQDGRSRUSUHYDULFDomR António Soares Marques, ex-presidente da Câmara de Mangualde (Viseu), foi condenado, hå dias, pelos crimes de prevaricação e subtracção de documento, a 39 meses de prisão, estando suspensa a execução da pena. A subtracção prende-se com documentos referentes a contra-ordenaçþes e, por isso, elas não chegaram a ser instauradas. Apesar de haver consi-

lista da coligação PSD - PPM - MPT. Ricardo Castanheira, ex-deputado Ă Assembleia da RepĂşblica, e o sociĂłlogo e docente universitĂĄrio ElĂ­sio Estanque demarcaram-se da (re)candidatura de Manuel Machado Ă  presidĂŞncia da Câmara de Coimbra; Pedro Bingre foi candidato a vereador proposto pelo movimento CpC. Na sua contestação, Carlos Pinto exibe uma foto em que estĂĄ com outro socialista (ex-lĂ­der distrital do PS/ Coimbra) ao lado de JoĂŁo Barbosa de Melo, gracejando que esse camarada tambĂŠm deve ser punido. Ao negar ter dado “apoio expressoâ€? a Barbosa de Melo, Pinto imputa “falta de fundamento Ă  acusaçãoâ€? que lhe foi deduzida e lembra que, “no local prĂłprio, manifestou discordânciaâ€? em relação Ă  escolha de Manuel Machado. Carlos Pinto diz, ainda, ter assistido Ă s apresentaçþes pĂşblicas das candidaturas de Machado e de JosĂŠ Augusto Ferreira da Silva (CpC) Ă  liderança do MunicĂ­pio conimbricense.

que participaçþes, autos e processos originais de contra-ordenação seguissem a indispensĂĄvel tramitação. Para o Tribunal, “a elevação dos cargos polĂ­ticosâ€? exercidos pelo arguido fazia esperar dele “maior sentido de responsabilidade no desempenho de funçþes pĂşblicas administrativasâ€?. AntĂłnio Soares Marques, 65 anos de idade, foi professor da Universidade CatĂłlica em Viseu.

PDM de Coimbra sofre machadada

A ComissĂŁo Politica Concelhia (CPC) do PSD/Coimbra lamenta, em comunicado, que o presidente da Câmara local esteja “a travarâ€? a publicação da revisĂŁo do Plano Director Municipal (PDM) devido a “desconhecimento da tramitação processualâ€?. “Neste assunto, como em tantos outros, Manuel Machado (PS) refugia-se numas vagas insinuaçþes e atoardas sobre ÂŤtrapalhadasÂť para esconder o seu desconhecimento ou mĂĄ-fĂŠ, usando a sua jĂĄ oleada

mĂĄquina propagandĂ­stica para empurrar as suas responsabilidades para terceirosâ€?, alega aquela estrutura partidĂĄria. A CPC social-democrata lembra que, Ă data de entrada em funçþes do actual executivo camarĂĄrio, tudo estava pronto para ser submetido Ă  apreciação e Ă  decisĂŁo da Assembleia Municipal tendo em vista a posterior publicação e entrada em vigor do novo PDM. â€œĂ€ semelhança do que vai acontecendo com outros importantes assuntos para o

MunicĂ­pio, o respectivo presidente, no seu casulo da praça 8 de Maio, meteu a ÂŤcabeça na areiaÂť e (‌) inventou um argumento que nĂŁo corresponde Ă verdadeâ€?, opina a estrutura partidĂĄria liderada pelo vereador Paulo LeitĂŁo. Segundo o PSD/Coimbra, “ao contrĂĄrio do que disse Manuel Machado, a aprovação Ă€QDOHSRVWHULRUSXEOLFDomRGR PDM nĂŁo estĂŁo dependentes da divulgação em DiĂĄrio da RepĂşblica da carta da Reserva EcolĂłgica Nacional (REN)â€?.


20

QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

3

www.campeaoprovincias.pt

Unidade de excelência sob a liderança de Manuel Antunes

Arguido terå sido vítima de uma conspiração de familiares

Centro de Cirurgia CardiotorĂĄcica registou novo recorde de cirurgias

Pai acusado de abuso sexual absolvido por trĂŞs juĂ­zes

G. B.

O Centro de Cirurgia CardiotorĂĄcica do Centro Hospitalar e UniversitĂĄrio de Coimbra (CHUC) registou, em 2013, um novo recorde. Sob a liderada do professor Manuel Antunes foram efectuadas perto de 2 000 cirurgias cardĂ­acas, pulmonares e torĂĄcicas. “Esta actividade ĂŠ demonstrativa do esforço adicional de uma equipa dedicada e motivadaâ€?, sublinha o cirurgiĂŁo. A maior contribuição para este incremento foi dada pela cirurgia pulmonar e torĂĄcica geral, que tem vindo a crescer quase exponencialmente nos Ăşltimos anos, revela o relatĂłrio referente Ă actividade desenvolvida no Ăşltimo ano. Os resultados obtidos contribuem para a consolidação do Centro de Cirurgia CardiotorĂĄcica do 30 transplantaçþes cardĂ­acas Mortalidade inferior a 0,5 por cento

CHUC como o mais activo do paĂ­s nesta ĂĄrea e, possivelmente, tambĂŠm de toda a PenĂ­nsula IbĂŠrica, refere Manuel Antunes. A cirurgia cardĂ­aca ĂŠ um das ĂĄreas em que se

YHULĂ€FRXXPDXPHQWRDLQda que mais modesto. O cirurgiĂŁo explica que, nos Ăşltimos anos, tem vindo a registar-se um crescendo do nĂşmero de intervençþes sobre patologias valvulares, “especialmente relacionado com a epidemia de estenose aĂłrtica do idosoâ€?. As intervençþes sobre a vĂĄlvula aĂłrtica (450) representam 43 por cento do total de procedimentos, incluindo, neste nĂşmero, as cirurgias com revascularização coronĂĄria e aneurismas da aorta. Manuel Antunes destaca, ainda, as 30 transplantaçþes cardĂ­acas efectuadas, igualando o recorde de 2005 e invertendo a tendĂŞncia de baixa que vinha a registar-se nos Ăşltimos trĂŞs anos. O cirurgiĂŁo, que hĂĄ 25 anos criou o Centro de Cirurgia CardiotorĂĄcica, HP &RLPEUD DĂ€UPDQGR-o como uma referĂŞncia nacional e internacional, receia que a diminuição do nĂşmero de cirurgias das malformaçþes cardĂ­acas congĂŠnitas – pela segunda vez desde que o serviço foi criado – possa ter um impacto no treino e formação dos internos da especialidade. Em 2013, realizaram-se menos de uma centena de este tipo de intervençþes,

“como resultado da dramĂĄtica diminuição da taxa de natalidade no nosso paĂ­sâ€?, lamenta Manuel Antunes. O cirurgiĂŁo admite que os nĂşmeros referentes Ă s cirurgias das malformaçþes cardĂ­acas congĂŠnitas sĂł nĂŁo foram piores porque tem sido operado um nĂşmero crescente de crianças

a mortalidade global ĂŠ de apenas 0,40 por cento para as 1965 intervençþes realizadas, nĂşmeros que foram recentemente validados numa auditoria efectuada pelo Tribunal de Contas. O inestimĂĄvel trabalho desenvolvido pelo professor Manuel Antunes, desde hĂĄ 25 anos, foi reconhecido pelo Governo com a entreCirurgias ga da Medalha de Ouro de realizadas Serviços Distintos, ocorriem 2013: 1 965 da a 08 de Abril, durante a 1 173 cirurgias cardĂ­acas cerimĂłnia comemorativa 792 cirurgias pulmonares do Dia Mundial da SaĂşde. 90 cirurgias pediĂĄtricas/ Para alĂŠm da organizacongĂŠnitas ção das Jornadas de Cardiologia do Centro e da provenientes dos paĂ­ses LQWHQVD DFWLYLGDGH FLHQWtĂ€FD DIULFDQRV GH OtQJXD RĂ€FLDO desenvolvida, patente em portuguesa. dezenas de publicaçþes e A profunda alteração comunicaçþes em eventos GDGHPRJUDĂ€DGRVGRHQWHV de referĂŞncia, nacionais e tratados – a maioria tĂŞm internacionais, mantĂŠm-se a mais 10 anos do que nas actividade pedagĂłgica reladuas Ăşltimas dĂŠcadas – ĂŠ cionada diversos cursos da outro dos dados que cons- Faculdade de Medicina da tam no relatĂłrio da activi- Universidade de Coimbra, da dade realizada, no Ăşltimo Escola Superior de Tecnoano, pela equipa de Manuel logias da SaĂşde e da Escola Antunes. Superior de Enfermagem. Em termos globais, Actualmente, o Centro destacam-se os Ă­ndices de de Cirurgia CardiotorĂĄcia ĂŠ mortalidade e de morbili- frequentado, diariamente, dade, que se tĂŞm mantido por mais de trĂŞs dezenas em valores muito baixos, de alunos, “o que constitui inferiores, atĂŠ, aos que se uma sobrecarga e factor vĂŞm citados em meios in- adicional de responsabilidaternacionais. de sobre o pessoal que nele No Centro de Cirurgia trabalhaâ€?, lembra Manuel CardiotorĂĄcica de Coimbra, Antunes.

Espera-se hĂĄ mais de dois anos por cinco milhĂľes de euros

para dedução de acusação. Pela leitura do acĂłrdĂŁo Um pai, 35 anos de (o jornalista nĂŁo pĂ´de asidade, acaba de ser absol- sistir Ă audiĂŞncia de julgavido, pela Vara Mista de mento, devido Ă  natureza Coimbra, da acusação de dos autos), pressente-se LQĂ LJLUDEXVRVH[XDODXPD que o arguido terĂĄ sido filha menor (sem cĂłpu- vĂ­tima de uma conspiração la nem coito), apurou o de familiares. “CampeĂŁoâ€?. Pai e mĂŁe da criança esO acĂłrdĂŁo ĂŠ subscri- tĂŁo separados, hĂĄ perto de to por duas magistradas uma dezena de anos, e, em judiciais e por um colega, Março de 2011, gorou-se cuja conclusĂŁo foi a de a uma tentativa de reconciprova produzida, em au- OLDomR$Ă€OKDGRFDVDOWHP diĂŞncia de julgamento, ser residido com a progenitora ´FODUDPHQWH LQVXĂ€FLHQWHÂľ e visitava o pai, cuja habipara conferir consistĂŞncia tação ĂŠ partilhada com a Ă  acusação deduzida pelo mĂŁe dele (reformada por MinistĂŠrio PĂşblico. O facto invalidez). de, por vezes, o arguido dar Testemunhas abonaEDQKRjĂ€OKDKRMHHPGLD tĂłrias do arguido definicom 11 anos de idade, nĂŁo ram-no como educado e ĂŠ, sĂł por si, revelador nem trabalhador, cumpridor e indiciador da prĂĄtica de assĂ­duo. abuso, entendem os juĂ­zes. Consta que a menina Em declaraçþes da resistia, por vezes, a tomar criança, tomadas para me- banho diariamente e o mĂłria futura, ela negou ha- acĂłrdĂŁo alude Ă  eventuaver sido praticado qualquer lidade de a mĂŁe ser pouco tipo de contacto, assinalam diligente para contrariar a os magistrados judiciais, menor. que fazem notar a existĂŞnO crime por que estava cia de contradiçþes entre acusado o arguido, punĂ­vel o depoimento da mĂŁe e o com pena de prisĂŁo de 15 da avĂł materna da menor. meses a 10 anos e meio, estĂĄ Acresce que a menina des- previsto no CĂłdigo Penal valorizou os actos invoca- como contrĂĄrio Ă  autodedos pelo MinistĂŠrio PĂşblico terminação sexual. R.A.

SociĂłloga de Coimbra

Marisa Matias encabeça lista do Bloco para o PE

Marisa Matias, investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, encabeça a Jessica, para um financia- e as construçþes recentes do Agora, na RegiĂŁo Centro, lista de candidatos do BloL.S. mento que ultrapassa cinco largo do Bota-Abaixo. o BPI tem disponĂ­vel uma co de Esquerda Ă s eleiçþes O anĂşncio de que o milhĂľes de euros. O processo de candida- linha de crĂŠdito para a reabili- (de 25 de Maio) para o %3,DODUJDRĂ€QDQFLDPHQWR O processo, a cargo da tura de Coimbra arrastou-se tação urbana de 17 milhĂľes de Parlamento Europeu. do fundo Jessica para a re- Sociedade de Reabilitação devido, essencialmente, Ă s euros, apĂłs este banco ter sido, A sociĂłloga foi, hĂĄ cinabilitação urbana Ă  RegiĂŁo Urbana (SRU) Coimbra Viva, dificuldades econĂłmicas inicialmente, escolhido pelo co anos, o segundo memCentro, com um montante foi o primeiro, em Portugal, do Instituto da Habitação Jessica Holding Fund Portu- bro do elenco de candidade 17 milhĂľes de euros, a ser preparado para o fundo e da Reabilitação Urbana gal, para gerir o programa nas tos a eurodeputados pelo revela o fracasso da outra Jessica, mas foi sendo pre- (IHRU), que, entretanto, regiĂľes Norte e Alentejo, com BE, entĂŁo encabeçado por entidade bancĂĄria que tinha terido e outros passaram Ă  abandonou o fundo Jessica um montante global de 128 Miguel Portas (jĂĄ falecido). o exclusivo - a Caixa Ge- frente, como os 22 projectos desenvolvido para a RegiĂŁo milhĂľes de euros, dos quais Natural de Coimbra, ral de DepĂłsitos (CGD) -, de todo o paĂ­s apresentados &HQWURWHQGRĂ€FDGRDSHQDV 64 milhĂľes correspondem a Marisa Matias pertence Ă  dado que atĂŠ ao momento RĂ€FLDOPHQWHHPPHDGRVGH a CGD. Mesa Nacional e Ă  Comisfundos europeus. nenhum projecto foi ainda 2013, na ComissĂŁo de CoorO programa Jessica, desOs projectos selecciona- sĂŁo PolĂ­tica do Bloco de contemplado. denação e Desenvolvimento tinado Ă  reabilitação urbana, GRVEHQHĂ€FLDUmRGHĂ€QDQFLD- Esquerda. Em 2009, o BE fez Um exemplo disso ĂŠ Regional do Centro. ĂŠ uma iniciativa conjunta da mentos reembolsĂĄveis, com a construção de um parNa “Baixaâ€? de Coimbra, ComissĂŁo Europeia e do prazos mais longos do que eleger trĂŞs eurodeputados, que de estacionamento e de o parque de estacionamento Banco Europeu de Investi- estĂŁo a ser praticados pelo mas Rui Tavares (agora uma residĂŞncia estudantil na H D UHVLGrQFLD HVWXGDQWLO Ă€- mento, que disponibilizava VLVWHPDEDQFiULRĂ€QDQFHLUR ligado a um novo partido, “Baixaâ€? de Coimbra, um in- cam localizados num quar- um total de 130 milhĂľes e sĂŁo estruturados caso a Livre) deixou de fazer parte vestimento na ordem dos 18 teirĂŁo delimitado pelas ruas de euros, alargado para mil FDVRHPIXQomRGRSHUĂ€OGH da representação bloquista milhĂľes de euros, projecto Direita, da Nogueira e JoĂŁo milhĂľes com a parte de ÂśFDVKĂ RZ¡ H ULVFR GH FDGD no Parlamento Europeu. Enquanto deputada no candidatado hĂĄ mais de dois Cabreira, na zona que faz a Ă€QDQFLDPHQWR GRV EDQFRV projecto, com um prazo Parlamento Europeu, entre anos ao fundo comunitĂĄrio transição entre a ĂĄrea antiga portugueses. mĂĄximo de 20 anos.

Jessica tem preterido a “Baixa� de Coimbra

outros aspectos, Marisa Matias destacou-se como relatora de uma directiva-quadro tendente a impedir a introdução de falsos medicamentos no mercado de abastecimento legal. De Coimbra, para alÊm de Marisa Matias (BE), António Marinho e Pinto Ê cabeça de lista pelo Movimento Partido da Terra e, em 2009, a lista do PS foi encabeçada por Vital Moreira.


20

ACTUALIDADE

4

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

SessĂŁo assinalou 20 anos do inĂ­cio na ĂĄrea pediĂĄtrica

7D[LVWDpH[HPSORGHKRQHVWLGDGH

7UDQVSODQWDomRKHSiWLFD merece grande aplauso L.S.

Os cirurgiĂľes Linhares Furtado e Emanuel Furtado, assim como as mĂŠdicas Isabel Gonçalves e Ana Maria CalvĂŁo da Silva receberam uma ovação de pĂŠ por parte dos que lotaram o auditĂłrio do Hospital PediĂĄtrico de Coimbra, na tarde de sĂĄbado, onde se assinalou os 20 anos do inĂ­cio da transplantação hepĂĄtica em crianças. Na sessĂŁo, o ministro da SaĂşde louvou o “papel fundamentalâ€? dos hospitais de Coimbra na transplantação em Portugal, citando os nomes do pioneiro Linhares Furtado, dos cirurgiĂľes Alfredo Mota (rins), Manuel Antunes (coração) e Emanuel Furtado (fĂ­gado). Paulo Macedo, na presença de Maria Cavaco Silva, mulher do Presidente da RepĂşblica, referiu que o Centro Hospitalar e UniversitĂĄrio de Coimbra (CHUC), a par do Hospital Curry Cabral (Lisboa), conseguiu manter a actividade de transplantação, no perĂ­odo em que diminuiu no paĂ­s em termos globais. O governante anunciou que, em 2013, jĂĄ houve um acrĂŠscimo do nĂşmero de transplantes, com mais 109 intervençþes, nomeadamente a nĂ­vel hepĂĄtico e cardĂ­aco, atribuindo este facto a uma melhoria no

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

esta redução a poder ser compensada atravĂŠs da colaboração com os paĂ­ses de OtQJXDRĂ€FLDOSRUWXJXHVD No mesmo sentido vai a opiniĂŁo de Isabel Gonçalves, que esteve na origem deste centro nacional de transplante hepĂĄtico pediĂĄtrico, a qual destaca que a organização melhorou bastante nos Ăşltimos anos Linhares Furtado, Martins Nunes, Paulo Mace- e reconhece que as crianças dos paĂ­ses africanos de do e Maria Cavaco Silva apreciaram a actualĂ­ngua oficial portuguesa ção de crianças e jovens SRGHPEHQHĂ€FLDU A Hepaturix ĂŠ uma funcionamento dos gabi- Nunes a louvar esta ini- DVVRFLDomRVHPĂ€QVOXFUDnetes de colheita de ĂłrgĂŁos. ciativa da Hepaturix, sus- tivos, que tem por missĂŁo Em Portugal, a trans- tentando que â€œĂŠ essencial representar os interesses de plantação hepĂĄtica pedi- uma crescente intervenção todas as crianças e jovens ĂĄtrica foi iniciada a 15 de da sociedade na vida das com doenças hepĂĄticas crĂłnicas e que nasceu da Janeiro de 1994, pelas mĂŁos instituiçþesâ€?. do Prof. Doutor Linhares Durante o evento foi necessidade que um grupo Furtado, que, na sessĂŁo, apresentado o livro “Maria de pais sentiu para, em disse ter como “grande re- e a Boneca Mimiâ€?, pelo conjunto, encontrar solucompensaâ€? ver a “felicida- psicĂłlogo Eduardo SĂĄ. A çþes com vista Ă melhoria de das crianças e dos paisâ€?. obra, da autoria de Marga- da qualidade de vida destas Outro dos homena- rida CastelĂŁo Dias, procura crianças. A instituição apoia geados foi o actual coor- GHVPLVWLĂ€FDURVPHGRVTXH denador da Unidade de as crianças tĂŞm quando vĂŁo crianças e jovens em situaTransplantes HepĂĄticos ao hospital e as receitas da ção de prĂŠ e pĂłs transplante PediĂĄtricos e de Adultos do venda do livro revertem na hepĂĄtico pediĂĄtrico e suas CHUC, Emanuel Furtado, Ă­ntegra para a associação famĂ­lias, procurando conseĂ€OKRGH/LQKDUHV)XUWDGR Hepaturix, cuja presidente guir, nomeadamente junto o qual referiu estar a viver da Direcção, Tereza Laris- dos diversos poderes de de´XPGHVDĂ€RTXHRPRWLYDÂľ ch, disse que esta comemo- cisĂŁo, que nenhum menor e uma experiĂŞncia “bem su- ração tinha como objectivo se sinta desfavoravelmente discriminado, comparaticedidaâ€?, assinalando existir “festejar a vidaâ€?. apenas uma criança em lista Para o cirurgiĂŁo Ema- vamente a outras situaçþes de espera. nuel Furtado, a melhoria que o Estado discrimina TambĂŠm o presidente das condiçþes gerais, na positivamente, na doença, do Conselho de Admi- SaĂşde, tem reduzido o no processo de recupenistração do CHUC usou nĂşmero de crianças obri- ração e no seu dia-a-dia, da palavra, como Martins gadas a transplantes, com enquanto doentes crĂłnicos.

´6yÀ]RPHXGHYHU¾ B.O.

Objecto esquecido, perdiGRQmRĂ€FD(VWHEHPSRGLD ser o lema de AntĂłnio SimĂľes, taxista de Coimbra, que nĂŁo se poupa a esforços para devolver os pertences deixados para trĂĄs pelos clientes. TelemĂłveis, carteiras e atĂŠ cĂŠdulas militares Mi Ă€FDUDP QR VHX ´ORFDO GH trabalhoâ€?, mas foram sempre encaminhados para os respectivos proprietĂĄrios, assegura o PRWRULVWDSURĂ€VVLRQDO Um dos mais recentes “esquecimentosâ€? foi protagonizado pelo advogado Gil InĂĄcio. ApĂłs fretar um tĂĄxi do centro da cidade para a (VWUDGDGH(LUDVDĂ€PGHUXPDUDXPDRĂ€FLQDGDHPSUHVD Expressglass, o jurista deixou a carteira com documentos e algumas dezenas de euros no veĂ­culo. Por sorte, o taxista deu-se conta do esquecimento e fez o caminho inverso, entregando a carteira ao pessoal da sobredita RĂ€FLQDTXHDIH]FKHJDUD*LO InĂĄcio. ´6yĂ€]RPHXGHYHU6H um cliente deixa um objecto no tĂĄxi, tenho de lhe dar encaminhamento. Ou o deixo na central ou tento ir ao encontro do clienteâ€?, conta AntĂłnio SimĂľes. “Na minha profissĂŁo foi isso que aprendi. Mas mesmo desde miĂşdo jĂĄ era assim e nĂŁo ia mudar a minha

AntĂłnio SimĂľes ĂŠ taxista hĂĄ cinco anos

maneira de serâ€?, acrescenta. EpisĂłdios de entreajuda nĂŁo faltam ao motorista da empresa TĂĄxis S. SebastiĂŁo, de Coimbra, que parece estar sempre disponĂ­vel para apoiar o prĂłximo. “Ainda recentemente transportei uma jovem que estava em lĂĄgrimas, porque tinha deixado o portĂĄtil no autocarro. Aconselhei-a a ir logo ao terminal dos autocarros e o SRUWHLURSURQWLĂ€FRXVHDWHOHfonar para o motorista da linha em questĂŁo, que encontrou o computador. SĂŁo situaçþes que acontecemâ€?, comenta. AntĂłnio SimĂľes, 57 anos, ĂŠ motorista de tĂĄxis hĂĄ cinco anos, mas jĂĄ fez de tudo um pouco na vida. Foi motorista de pesados, vendedor de atoalhados, empregado no comĂŠrcio, pedreiro e empresĂĄrio. “Felizmente jĂĄ tive muitos elogios na vida. Louvores e tudo!â€?, remata orgulhoso AntĂłnio SimĂľes.

Coimbra

CM vai demolir prĂŠdio no largo do Romal

Criança sem visitar avós paternos

-Xt]DLPSHGLGDGHOHYDUÀOKD para o estrangeiro A juíza cujo pai matou o ex-companheiro dela acaba de ser impedida de viajar para o estrangeiro com a filha, enquanto não cumprir uma decisão judicial que estabelece o regime de visitas da criança aos avós paternos. O juiz Paulo Albernaz, do Juízo de Família e Menores da Comarca do Baixo Vouga (Aveiro), determinou, na semana passada, a título cautelar, a proibição da colega, A. J., se ausentar para outro país levando a menina,

caso ela nĂŁo dĂŞ cumprimento Ă s obrigaçþes estipuladas judicialmente. A medida cautelar prende-se com o facto de A. J. estar a usufruir, atĂŠ meados de Outubro de 2014, de licença sem vencimento para realização de doutoramento no estrangeiro. O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras estĂĄ incumbido de agir em ordem a “adoptar os procedimentos GHFRQWURORDGHTXDGRVHHĂ€cazesâ€? com vista a impedir a

saĂ­da da criança de Portugal. A 19 de Março de 2013 (“Dia do Paiâ€?), o magistrado judicial deferiu a pretensĂŁo dos avĂłs paternos da menina no sentido de serem visitados por ela, de forma regular. Ao abrigo daquela decisĂŁo, os pais do advogado ClĂĄudio Rio Mendes tĂŞm direito de, durante dois meses, começar por poder estar, semanalmente, sem pernoita, com a neta; volvido esse perĂ­odo, a menina passarĂĄ com os avĂłs, em casa destes,

XPĂ€PGHVHPDQDFRPSOHWR por mĂŞs, a par de trĂŞs dias nas fĂŠrias escolares de Natal e PĂĄscoa. A tĂ­tulo preventivo e dissuasor, Paulo Albernaz tinha prevenido a colega, hĂĄ 11 meses, que seria multada por cada dia em que haja desrespeito pela decisĂŁo judicial. ClĂĄudio Rio Mendes, cujos pais sĂŁo representados pela advogada ArmĂŠnia Coimbra, foi morto, hĂĄ trĂŞs anos, a tiro, pelo avĂ´ materno da menina.

Um prÊdio em mau estado sito no largo do Romal – para cuja situação alertou, hå dias, o nosso Jornal, em primeira-mão, atravÊs da edição electrónica – vai ser demolido pela Câmara de Coimbra, que Ê proprietåria do edifício. Parte do revestimento da parede estå a ceder à chuva copiosa dos últimos dias. A avaliar pela foto, convÊm que

os peĂľes caminhem sem ter os olhos postos permanentemente no chĂŁo, pois nĂŁo lhes basta ver o terreno que pisam para andarem em segurança, advertiu o “CampeĂŁoâ€?, acrescentando que seriam desnecessĂĄrias estas cautelas se uma parte do dinheiro mal gasto pelo Estado tivesse sido investida na reabilitação urbanĂ­stica da ÂŤBaixaÂť de Coimbra.


20

QUINTA-FEIRA

VIDAS (D)ESCRITAS

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

5

www.campeaoprovincias.pt

Francisco Allen Gomes

A violĂŞncia domĂŠstica ĂŠ assustadora e multifactorial BENEDITA OLIVEIRA

“Nasci em 1942 em MĂŠrtola. O concelho era um dos mais pobres do paĂ­s. A dieta alimentar de um nĂşmero signiĂ€FDWLYRGHSHVVRDVUHVXPLDVH a pouco mais do que pĂŁo e azeitonas. O meu pai foi sempre um dos mĂŠdicos da terra, o que me conferia um priYLOpJLR H[WUDRUGLQiULR LULD estudar. Mas tambĂŠm signiĂ€FDYDTXHVDLULDGH0pUWROD HSURYDYHOPHQWHQXQFDPDLV YROWDYD(VWHpRJUDQGHGUDPDTXHGHVHUWLĂ€FDR,QWHULRU em relação Ă s grandes cidaGHVTXHDEVRUYHUDPGXUDQWH XPD SDUWH VLJQLILFDWLYD GD nossa HistĂłria recente os licenciados deste paĂ­s. Passar a infância no Alentejo e manter contactos regulares, sobretudo atĂŠ Ă  morte do meu pai, em 1975, ĂŠ uma H[SHULrQFLDPDUFDQWHQDYLGD de qualquer pessoa. NĂŁo me posso esquecer TXHWLYHXPDPHVWUDFXMDFDVD HUDXPDHVSpFLHGHSUpSULPiULD(VWDVHQKRUDWHUiHQVLQDGR PXLWDVJHUDo}HV(UDXPDFDVD QD]RQDFHQWUDOGDYLODPDV que simplesmente nĂŁo tinha chĂŁo. Tinha rochas. Tinha sido erigida num terreno rochoso. (QyVFRORFiYDPRVDFDGHLULQKDQDVYiULDVVDOLrQFLDVTXHDV rochas faziam. $YLGDGHPpGLFRQXP concelho enormĂ­ssimo, estando a maior parte dos montes ligados por caminhos, que se DODJDYDPQR,QYHUQRHTXH QR9HUmRVHWUDQVIRUPDYDP HPQXYHQVGHSyDVĂ€[LDQWH com temperaturas a rondar os 40Âş, era dura e economicaPHQWHSRXFRJUDWLĂ€FDQWH(UD natural que ele nĂŁo mostrasse entusiasmo em relação aos Ă€OKRVLUHPSDUD0HGLFLQD2V PDLVYHOKRVQmRIRUDPPDV eu, desde miĂşdo, sentia-me IDVFLQDGRSHODYLGDGHPpGLFR Apesar do meu pai se ter formado em Coimbra, assim como os meus irmĂŁos (o que se compreende porque a PLQKDPmHHUDQDWXUDOGHFi  o meu pai entendeu que a Medicina em Lisboa tinha mais

“Em Coimbra adquiri a minha identidade como homem e profissional�

SRWHQFLDOLGDGH(FRPRKDYLD que escolher um colĂŠgio para eu ser internado, acabei por ir SDUDXPFROpJLRQR(VWRULO No trajecto entre Lisboa H(VWRULOHXLDDEVROXWDPHQWH fascinado, porque nunca tinha YLVWRWDQWRVFDUURVQDPLQKD YLGD1RFROpJLRQHVVHSULmeiro dia, jantei numa mesa com dois garotos belgas e um DOHPmR(UDPUHIXJLDGRVGH JXHUUD+DYLDWDPEpPPL~GRV austrĂ­acos, mas em regime de H[WHUQDWR2(VWRULOHUDXP paraĂ­so, embora fosse rodeado por um cinturĂŁo de pobreza. Como era mau aluno, chumbei no sĂŠtimo ano. AĂ­ o meu pai percebeu que o (VWRULO QmR GDYD PDLV ( ironicamente, acabei mesmo SRUYLUSDUDUD&RLPEUD3DUD o ColĂŠgio S. Pedro, mas como DOXQR H[WHUQR RQGH DFDEHL as duas disciplinas que me IDOWDYDP ( HQWUHL DVVLP QD XQLYHUVLGDGH Coimbra nĂŁo me entusiasmou, mas... Naquela ĂŠpoca, as difeUHQoDVHQWUH&RLPEUDHR(Vtoril eram muito grandes. Por isso, Coimbra foi uma cidade que nĂŁo me entusiasmou. Metia-me uma impressĂŁo ter-

UtYHOTXHRVHVWXGDQWHVGHVGH o primeiro ano do liceu atÊ ao VHJXQGRDQRGDXQLYHUVLGDGH não pudessem sair para a rua depois das seis da tarde. Os que saiam podiam ser rapaGRV (X QR FROpJLR LQWHUQR QR(VWRULOWLQKDPXLWRPDLV OLEHUGDGHGRTXHFi1yVOi podíamos ir tomar cafÊ depois do jantar. As raparigas não tinham o mesmo tipo de restriçþes SURYRFDGDVSHODSUD[H0DVDV TXHHVWDYDPQRVODUHVWLQKDP TXHVHUHFROKHUQR,QYHUQR atÊ às 18h00. Coimbra era, na altura, uma cidade muito conVHUYDGRUD2VDOXQRVLDPSDUD DVDXODVGHFDVDFRHJUDYDWD$V alunas não podiam usar calças. O ambiente era de opressão, política e social. O meu ano de caloiro coincide com a crise acadÊmica de 1962. Mas para me referir só aos aspectos de relaçþes humanas, Ê no ano anterior - 1961 - que surge na publicação Via Latina D´&DUWDj-RYHP3RUWXJXHsa�, de Marinha de Campos, que Ê um apelo à libertação de homens e mulheres para que pudessem assumir sem culpas e com dignidade a sua VH[XDOLGDGH8PPrVGHSRLV na mesma Via Latina, surge

a resposta de uma estudante catĂłlica a reiterar a manutenomRGHXPDVH[XDOLGDGHDFWLYD sĂł no matrimĂłnio. Claro que RPRYLPHQWRSROtWLFRHVWXGDQWLOVREUHYLYHXDHj YROWDGHDOJXPDVVHFo}HVGD $$&GHVHQYROYHPVHQRYDV IRUPDVGHYLYHUHSHQVDUTXH culminam na crise de 1969, FRP WXGR R TXH HOD WURX[H GHQRYRHPWHUPRVSROtWLFRV sociais e relacionais. 0DV HP  YRX SDUD 0DIUDLQLFLDURVHUYLoRPLOLWDUREULJDWyULR$RVĂ€QVGH-semana em Coimbra percebia o entusiasmo, a tensĂŁo e a luta e o cerco a apertar-se sobre os HVWXGDQWHV3RUpPDH[DOWDomR WDOYH]IRVVHRVHQWLPHQWRPDLV dominante. 'H)HYHUHLURGHD 0DLRGHHVWLYHQDJXHUUD colonial em Moçambique. Quando regresso encontro uma cidade que me parece estranha. Os costumes tinham mudado, mas ainda aconteFLDPFRLVDVLQFRQFHEtYHLV Nessa altura, eu e a minha PXOKHUUHWRPiPRVRFRQWDFWR com uma rapariga, que tinha VLGR FROHJD GHOD QD XQLYHUVLGDGH ( HVWD UDSDULJD XP GLDWHOHIRQDPHPXLWRDĂ LWD porque quando o namorado DWLQKDLGROHYDUGHFDUURD casa, aparecera um polĂ­cia que DPDQGRXLGHQWLĂ€FDUHSHGLUD DGLUHFomRGRVSDLVGHOD(OH DYLVDTXHLULDVHUFRPXQLFDGR DRV SDLV TXH D ILOKD HVWDYD num carro com um rapaz, HPWDOGLD$UDSDULJDĂ€FRX HPSkQLFR1mRHVWDYDDID]HU mal nenhum, mas os pais, GR1RUWHFRQVHUYDGRUHVDR receber o comunicado, o que LULDPSHQVDU"(UDPXLWRGHVDJUDGiYHO(XSRUDFDVRSXGH LQWHUIHULUDIDYRUGHOD,VWRIRL HP7UrVDQRVGHSRLVGH 69, ano da crise acadĂŠmica, DLQGDKDYLDHVSDoRSDUDID]HU coisas destas. (QWUHWDQWR DSUHQGL D gostar de Coimbra. Coimbra ĂŠ a minha cidade e ĂŠ onde QDVFHUDP DV PLQKDV Ă€OKDV )RL DTXL TXH Ă€] DPL]DGHV sendo que muitas delas perVLVWHPDQRVGHSRLV,VWR WDOYH] QmR IRVVH SRVVtYHO

BI

Psiquiatra e sexĂłlogo reputado )UDQFLVFR$OOHQ*RPHVSVLTXLDWUDIRLFKHIHGHVHUYLoRGHSVLTXLDWULDHUHVSRQViYHOSHODFRQVXOWDGHVH[RORJLDGRV+RVSLWDLVGD8QLYHUVLGDGHGH&RLPEUDDWpjVXDDSRVHQWDomRHPeVyFLRKRQRUiULRGD6RFLHGDGH 3RUWXJXHVDGH6H[RORJLD&OtQLFD 636& GDTXDOIRLVyFLRIXQGDGRUHSUHVLGHQWH7HPDPHGDOKDGHRXURGD )HGHUDomR(XURSHLDGH6H[RORJLDHDPHGDOKDGHPpULWRGD2UGHPGRV0pGLFRV&RRUGHQRXFRP$IRQVRGH $OEXTXHUTXHH6LOYHLUD1XQHVRVOLYURV´6H[RORJLD&OtQLFDÂľH´6H[XDOLGDGHH&XOWXUDÂľSXEOLFDGDVSHOD636&HP 3XEOLFRXGH]HQDVGHDUWLJRVFLHQWtĂ€FRVHGHGLYXOJDomReDXWRUGHGRLVOLYURV´6H[XDOLGDGH7UDtGD²$EXVR 6H[XDO,QIDQWLOH3HGRĂ€OLDÂľ HPFRODERUDomRFRP7HUH]D&RHOKR H´3DL[mR$PRUH6H[RÂľ

noutra cidade portuguesa. No Alentejo, aprendi a dure]DGDYLGDHDVVXDVLQMXVWLoDV 1R(VWRULORFRVPRSROLWLVPR(HP&RLPEUDDGTXLUL

a minha identidade como homem e profissional. A PLQKDSUiWLFDFOtQLFDIRLHp uma fonte permanente de DSUHQGL]DJHPHUHĂ H[mRÂľ

E AINDA

´6HFRPSDUDUPRVDVH[XDOLGDGHGHKRMHFRPDGDPLQKDDGROHVFrQFLDHMXYHQWXGHHQFRQWUDPRVXPDGLIHUHQoD DELVVDO(VWDPRVDJRUDQXPDpSRFDHPTXHMiQmRKiWDEXV PDVKiPLWRV HHPTXHVHWRUQDUDPYLVtYHLVXPDHQRUPH GLYHUVLGDGHGHFRPSRUWDPHQWRVHLGHQWLGDGHVVH[XDLVR TXHpXPDHYROXomRFODUDPHQWHSRVLWLYD0DVDSHVDUGR GHVHQYROYLPHQWRSRVLWLYRRVH[RFRQWLQXDDVHUXP´EHP GHFRQVXPRÂľTXHFRQWLQXDDYHQGHUHDID]HUYHQGHU2 cinema mostra bem como as coisas mudaram um pouco SRUWRGDDSDUWH&RPSDUHVHR7D[L'ULYHUGH6FRUFHVH de 1975, com o Lobo de Wall Street do mesmo Scorcese, em 2013.â€? “Por outro lado, a partir dos anos 80 destacam-se alJXQVIHQyPHQRVQHJDWLYRVHFRQWUDGLWyULRVHPUHODomRDRV DVSHFWRV OLEHUWiULRV H LJXDOLWiULRV GD UHYROXomR VH[XDO GRV DQRVHDHPHUJrQFLDGDVLGDRDEXVRVH[XDOLQIDQWLOH DYLROrQFLDVREUHDVPXOKHUHV8PDSHUJXQWDTXHVHFRORFD DWRGRVQyVQDiUHDGDVH[RORJLDpVHUiTXHDXPHQWRXXP IHQyPHQRWmRSUHRFXSDQWHFRPRRDEXVRVH[XDOLQIDQWLORX SHORFRQWUiULRRTXHDXPHQWRXIRUDPRVUHODWRVDVGHQ~QFLDV HDVXDYLVLELOLGDGHS~EOLFD"Âľ “Dez anos depois do primeiro grande escândalo de abuso VH[XDOQDVRFLHGDGHSRUWXJXHVDFRQWLQXDPRVDSHQVDUTXHR TXHDXPHQWRXIRLRVUHODWRVHTXHSURYDYHOPHQWHQmRKDYHUi mais abusos agora do que nas dĂŠcadas anteriores.â€? ´+iXPDGLIHUHQoDHPWHUPRVSVLFRSDWROyJLFRVHQWUHXP abuso de uma pessoa que tem 16 ou 17 anos e o abuso de XPDSHVVRDTXHWHPRLWRRXQRYHDQRV6HQyVHQWHQGHUPRV FRPRSHGyĂ€ORVDTXHOHVTXHDEXVDPGHFULDQoDVTXHQmR atingiram a puberdade, no sentido em que o psiquiatra e VH[yORJRGHĂ€QHPRTXHpRSHGyĂ€ORGLUVHiTXHDPDLRULD GRVDJUHVVRUHVQmRVmRSHGyĂ€ORVHLVVRpPXLWRSHUWXUEDGRU eFRPRGL]HUTXHDPDLRUSDUWHGRVDJUHVVRUHVVmRFRPR todos nĂłs.â€? ´2VHVWXGRVH[LVWHQWHVGHPRQVWUDPTXHRDEXVRVREUH meninas ĂŠ superior ao abuso sobre rapazes e que o abuso VREUHPHQLQDVpIHLWREDVLFDPHQWHQXPTXDGURIDPLOLDU+i HYLGrQFLDVTXHPRVWUDPTXHDPHGLGDSUHYHQWLYDPDLVHĂ€FD] ĂŠ o agressor saber que corre o risco de ser apanhado. DaĂ­ a importância de ter desaparecido a sensação de impunidade TXHRVDJUHVVRUHVWLYHUDPGXUDQWHPXLWRVDQRVÂľ ´$YLROrQFLDGRPpVWLFDH[HUFLGDEDVLFDPHQWHSHORVKRPHQVVREUHDVPXOKHUHVHVWiDVHUXPSUREOHPDSUHRFXSDQWH 5HFHQWHPHQWHVyQXPDVHPDQDKRXYHWUrVFDVRVGHPRUWHR que ĂŠ uma coisa absolutamente aterrorizadora para um paĂ­s FRPDQRVVDGLPHQVmR$FKRTXHLVVRWHPDYHUFRPDSHUGD GDKHJHPRQLDPDVFXOLQDDDĂ€UPDomRGDPXOKHUHDOXWDSHORV seus direitos, nĂŁo sĂł pĂşblicos como dentro de casa - com a mulher, a certa altura, a recusar-se a ser sistematicamente a ŠVRSHLUDÂŞGDFDVD(ODVDQWHVFDODYDPVHHDJRUDQmRSRUTXH sabem perfeitamente que estĂŁo a trabalhar em igualdade de circunstâncias.â€? ´3HQVRTXHDYLROrQFLDGRPpVWLFDpDVVXVWDGRUDHPXOWLIDFtorial. A crise actual pode estar a contribuir para o seu aumento, PDVDUD]mRPDLVLPSRUWDQWHQmRWHQKRDPHQRUG~YLGDpR QRYRHVWDWXWRVRFLDOGDPXOKHUÂľ ´0DVQmRTXHURWHUPLQDUVHPXPDQRWDRSWLPLVWDDFWXDOPHQWHKiPDLVLJXDOGDGHHQWUHRVH[RVKRPHQVHPXOKHUHV SDUWLOKDPDVXDLQWLPLGDGHHYLYHPDVXDVH[XDOLGDGHFRPPDLV SOHQLWXGHHUHVSHLWR0DVRFDPLQKRDLQGDHVWiHPFXUVR$ VH[XDOLGDGHHDVH[RORJLDQXQFDFHVVDPGHVHGHVFRQVWUXLUH reconstruir...â€?


FIGURAS DA SEMANA

6

www.campeaoprovincias.pt

Ascensor

A

S U B I R

Adriano Gomes – A recente captura de seis homens e duas mulheres, presumivelmente implicados em venda de estupefacientes, atesta o bom trabalho da Polícia Judiciåria GH&RLPEUDHPPDWpULDGHFRPEDWHDRWUiÀFRGHGURJD Merecem felicitaçþes Adriano Gomes, coordenador de investigação criminal, o inspector-chefe Carlos Chambel e o pessoal que com eles trabalha.

20

QUINTA-FEIRA

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

OfĂŠlia Paiva Monteiro Professora catedrĂĄtica de literatura portuguesa, OfĂŠlia Paiva Monteiro, uma das especialistas portuguesas em Almeida Garrett, ĂŠ a vencedora do PrĂŠmio VirgĂ­lio Ferreira 2014, atribuĂ­do pela Universidade de Évora. O galardĂŁo vai ser entregue no dia 3 de Março. De acordo com a UniverVLGDGHGHeYRUDRM~ULGHFLGLXDWULEXLURSUpPLRSHOR´SHUĂ€OGHJUDQGHLQYHVWLJDGRUDHGHDXWRUDÂľ de OfĂŠlia Paiva Monteiro. A laureada “brilha pela profundidade e subtileza especulativa na sua vasta obra ensaĂ­stica, que incide particularmente em Almeida Garrett, mas tambĂŠm em outros autores PDUFDQWHVGDOLWHUDWXUDSRUWXJXHVDÂľMXVWLĂ€FDDDFDGHPLDDOHQWHMDQD$HVSHFLDOLVWDFRRUGHQRXDV ediçþes crĂ­ticas sobre a obra de Almeida Garrett. Criado em 1997, o PrĂŠmio VirgĂ­lio Ferreira incide VREUHRFRQMXQWRGDREUDGHXPDXWRUTXHVHWHQKDGHVWDFDGRQRVGRPtQLRVGDĂ€FomRRXGRHQVDLR HYLVDKRPHQDJHDURHVFULWRUGRURPDQFH´0DQKm6XEPHUVDÂľ2JDODUGmRGHFDUiFWHUDQXDOLQFOXLXPDFRPSRQHQWHSHFXQLiULD de 5 000 euros. O PrĂŠmio VergĂ­lio Ferreira jĂĄ distinguiu Maria Velho da Costa, Maria Judite de Carvalho, Mia Couto, Almeida Faria, Eduardo Lourenço, Ă“scar Lopes, VĂ­tor Manuel de Aguiar e Silva, Agustina Bessa-LuĂ­s, Manuel GusmĂŁo, Fernando GuimarĂŁes, Vasco Graça Moura, MĂĄrio ClĂĄudio, MĂĄrio de Carvalho, LuĂ­sa Dacosta, Maria Alzira Seixo, JosĂŠ Gil e HĂŠlia Correia.

AntĂłnio Sala – Membro do jĂşri de “A tua cara nĂŁo PHpHVWUDQKDÂľ$QWyQLR6DODGHXGRPLQJRXPDOLomRGH pedagogia ao relativizar a questĂŁo do ĂŞxito e do insucesso Florbela Machado e Gabriel Lopes – Nadadora da So- /DQGVHDVN\VmRSURPRYLGDVSHOR0HGLD$UW$VLD3DFLĂ€FH de quem participa no programa da TVI. Ao apresentar apoiadas pelo governo australiano, atravĂŠs do Conselho AustrĂĄlia FLHGDGH&ROXPEyĂ€OD&DQWDQKHGHQVH)ORUEHOD0DFKDGRYHQFHX uma criança que sofre de cancro, o comunicador fez ver para as Artes, a Fundação AustrĂĄlia Coreia do Departamento de as provas de 400 e 800 metros livres na 6ÂŞ edição do Meeting quĂŁo despropositada ĂŠ a histeria inerente Ă s efĂŠmeras Relaçþes Exteriores e ComĂŠrcio, e do Governo de Queensland. ,QWHUQDFLRQDOGH/LVERD$$WOHWDFRQVHJXLXDLQGDĂ€FDUHP vitĂłrias e derrotas no âmbito de um programa televisivo. TXDWURĂ€QDLV´$ÂľQDFRPSHWLomRGLVSXWDGDSRUDWOHWDVHP Santos Cabral – JosĂŠ Santos Cabtal (juiz) foi eleito, sextaIsabel Namora – Magistrada judicial da Vara Mista de representação de 64 clubes nacionais e estrangeiros. O jovem -feira, para liderar o elenco directivo da Associação dos Antigos Coimbra, Isabel Namora presidiu, hĂĄ dias, a um colectivo Gabriel Lopes, do Clube Desportivo Lousanense/Escola de Orfeonistas do Orfeon AcadĂŠmico de Coimbra, sucedendo GHMXt]HVTXHDEVROYHXXPSDLGDDFXVDomRGHLQĂ LJLUDEXVR Natação da LousĂŁ, tambĂŠm brilhou na competição ao obter os a LuĂ­s Santiago (mĂŠdico). Membro do Supremo Tribunal de sexual a uma menina. Isabel Namora foi coadjuvada por mĂ­nimos na prova de 200 metros estilos para o Campeonato Justiça, Santos Cabral foi director nacional da PolĂ­cia JudiciĂĄria. Alexandra Silva e Manuel Figueiredo. O aplauso do “Cam- Europeu de Juniores, a realizar em Dordrecht, na Holanda, SHmRÂľQmRĂ€FDDGHYHUVHjGHFLVmRDEVROXWyULDPDVVLP entre os dias 9 e 13 de Julho. Nas vĂĄrias provas que disputou, Manuel Rebanda, que transitou da presidĂŞncia da Mesa da Asao juĂ­zo crĂ­tico de magistrados que, perante a produção Gabriel Lopes conseguiu bater ainda quatro recordes pessoais sembleia Geral para a vice-presidĂŞncia da Direcção, passou o testemunho a JoĂŁo Mexia. AmĂŠrico Pires dos Santos irĂĄ presidir GHSURYDHQWHQGHUDPVHUHOD´FODUDPHQWHLQVXĂ€FLHQWHÂľ e um recorde regional (100 metros costas). ao Conselho Fiscal. Ă€ eleição dos ĂłrgĂŁos sociais da Associação para ditar a condenação do arguido. Segundo os nossos Rodrigo de Matos – Cartoonista portuguĂŞs, Rodrigo apresentou-se apenas uma lista. valores civilizacionais, ĂŠ preferĂ­vel haver um criminoso Ă  solta do que um inocente preso. Aparentemente, o sobre- Matos venceu o Grande PrĂŠmio Press Cartoon Europe com Amadeu Teles Marques – O advogado e escritor Amadeu dito pai foi vĂ­tima de uma conspiração de familiares. SĂŁo XPWUDEDOKRSXEOLFDGRHP1RYHPEURQR´([SUHVVRÂľ2FDUdecisĂľes pautadas pela rectidĂŁo, como terĂĄ sido esta, que toon vencedor mostra um mendigo, com uma tigela nas mĂŁos, Teles Marques, com 74 anos, foi sepultado sĂĄbado, no cemitĂŠa ser servido com uma concha onde estĂĄ colocada uma boa de rio de Santo AntĂłnio dos Olivais, em Coimbra, onde sempre enobrecem os tribunais. futebol, fazendo referĂŞncia Ă  crise econĂłmica em Portugal e ao H[HUFHXDVXDSURĂ€VVmR)RLDXWRUGHLQ~PHURVOLYURVGHSRHVLD apuramento de Portugal para o campeonato do mundo, que se tendo sido membro fundador da Associação Portuguesa dos A D E S C E R realiza no Brasil. Rodrigo de Matos ĂŠ licenciado em Jornalismo Escritores Juristas, depois de, em 1971 (sĂŠculo XX), ter conpela Universidade de Coimbra e tem o curso de Ilustração Edi- quistado o prĂŠmio nacional revelação de poesia. “O cerco das Manuel Machado – O presidente da Câmara Mu- torial e de Imprensa pela Escuela Superior de Dibujo Profesional SDODYUDVÂľ SRHVLD ´3DJHODV*R]RVDVÂľ FUyQLFDVHFRQWRV ´3Dnicipal de Coimbra e lĂ­der da Associação Nacional de de Madrid. Rodrigo de Matos reside actualmente em Macau. ODYUDSURPHWLGDQRVGDLKRMHÂľH´$GLPHQVmRPHGLGDÂľ SRHVLD  MunicĂ­pios Portugueses foi ausĂŞncia notada na sessĂŁo DVVLPFRPR´$GYRFDFLDTXHUID]HUÂľ HQVDLRSXEOLFDGRHP  pĂşblica, decorrida hĂĄ cerca de uma semana, na ComissĂŁo Philippe Lhuillier – Embaixador das Filipinas, Philippe foram algumas das obras literĂĄrias, para alĂŠm da colaboração em de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro Lhuillier iniciou, no passado dia 12, um pĂŠriplo por vĂĄrias jornais e revistas. O causĂ­dico, que teve durante algum tempo (CCDRC). Manuel Machado nĂŁo compareceu num mo- autarquias e instituiçþes portuguesas com uma visita Ă  Câmara uma participação polĂ­tica, como dirigente local do CDS-PP, mento importante, em que foi apresentado o relatĂłrio Municipal de Coimbra. O diplomata, acompanhado do vice- WLQKDĂ€FDGRYL~YRKiFHUFDGHGRLVPHVHVGH0DULDGD*UDoD Ă€QDO GR JUXSR GH WUDEDOKR SDUD DV ,QIUDHVWUXWXUDV GH -cĂ´nsul, Rogelio Villanueva Jr., manifestou a Manuel Machado Pires Antunes Rapoula de Teles Marques. Elevado Valor Acrescentado e discutidos alguns dos pro- vontade de estabelecer uma ligação entre Coimbra e as Filipinas, jectos mais importantes para a regiĂŁo. Acresce, ainda, a que passe por um intercâmbio de conhecimentos e experiĂŞncias Celso Cruzeiro – ApĂłs 32 anos como mĂŠdico dos Hospidemora em abrir o processo para eleição do seu sucessor empresariais, incluindo mobilidade de pessoas, entre aquele paĂ­s e tais da Universidade de Coimbra (agora integrados no CHUC), na liderança da Comunidade Intermunicipal da RegiĂŁo de o concelho conimbricense. Phillippe Lhuillier pretende tambĂŠm Celso Cruzeiro pediu a cessação do contrato de trabalho e terCoimbra. Saber gerir o tempo (e a agenda) ĂŠ uma virtude. geminar as cidades de Coimbra e Dumaguete, ideia que agradou minou, tambĂŠm, as funçþes de director do Serviço de Cirurgia PlĂĄstica Reconstrutiva e Queimados. Celso Cruzeiro abraçou um igualmente a Manuel Machado. Pedro Saraiva – HĂĄ exactamente uma semana, o QRYRGHVDĂ€RGDVXDFDUUHLUDQDiUHDSDUWLFXODUDJRUDGLULJLQGR presidente cessante da ComissĂŁo de Coordenação e Ricardo Louro Ferreira – A empresa JP SĂĄ Couto, com WRGDDiUHDGHFLUXUJLDSOiVWLFDHGHTXHLPDGRVGRJUXSR6DQĂ€O Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), Pedro sede no Porto, ofereceu um equipamento informĂĄtico Ă  Asso- que ĂŠ jĂĄ o quarto grupo privado de saĂşde em Portugal. O cirur6DUDLYDLQWHUSHODGRSHOR´&DPSHmRÂľHVFXVRXVHDGL]HU ciação HumanitĂĄria dos Bombeiros VoluntĂĄrios de Anadia. O giĂŁo considera que foram trĂŞs dĂŠcadas de “trabalho esforçado, se se candidatava ao cargo. Contudo, anteontem, fez sa- processo foi conduzido pelo anadiense, Ricardo Louro Ferreira, em que vestiu a camisola do serviço pĂşblico e se dedicou aos ber que ia deixar a liderança da CCDRC. A razĂŁo para tal GLUHFWRUĂ€QDQFHLURGD-36i&RXWR´(VWDPRVPXLWRJUDWRVFRP doentes e ao serviço que ajudou a construir, com muitos sonhos, decisĂŁo, segundo o prĂłprio, ĂŠ uma discordância de fundo esta ajuda, vinda da parte do nosso conterrâneo, dr. Ricardo HVIRUoRDOJXQVWULXQIRVPDVWDPEpPGHVLOXV}HVÂľ em relação Ă  decisĂŁo da tutela em optar pela realização de Louro Ferreira, em nome da empresa JP SĂĄ Couto, especialum concurso pĂşblico para provimento do cargo. Se ĂŠ esta mente, porque este equipamento permitir-nos-ĂĄ estar ligado Ă  LuĂ­s ProvidĂŞncia – Os novos ĂłrgĂŁos sociais da Associaa razĂŁo pela qual Saraiva nĂŁo se candidata, nĂŁo se percebe comunidade online, e, por sua vez, partilhar com frequĂŞncia e ção de Patinagem de Coimbra tomaram posse, no sĂĄbado, no SRUTXHIH]´FDL[LQKDÂľFRPDUHVSRVWDjSHUJXQWDTXHOKH rapidez as notĂ­cias da Associação HumanitĂĄria dos Bombeiros PavilhĂŁo Multidesportos Dr. MĂĄrio Mexia. LuĂ­s ProvidĂŞncia, foi feita pelo nosso Jornal. presidente da direcção, referiu que as linhas orientadoras do seu VoluntĂĄrios de Anadia. mandato passam por restabelecer as relaçþes com a Federação Tiago Castelo Branco – A ComissĂŁo Federativa de JoĂŁo Vasco Paiva – Natural de Coimbra, JoĂŁo Vasco Paiva 3RUWXJXHVDGH3DWLQDJHPHPSUROGRGHVHQYROYLPHQWRHDĂ€UJurisdição do PS/Coimbra, presidida por Tiago Castelo apresenta obras de arte de vĂ­deo em Seoul, Coreia do Sul, in- mação das modalidades ligadas Ă  patinagem, nomeadamente o Branco, entende haver lugar Ă  suspensĂŁo da militância de serido numa exposição de 20 artistas. A mostra tem trabalhos hĂłquei em patins, as corridas em patins e a patinagem artĂ­stica. Carlos Pinto (antigo tesoureiro da outrora Junta de Fre- da AustrĂĄlia, Ă ustria, China, Coreia do Sul, Holanda, ItĂĄlia, O dirigente salientou ainda a necessidade de se encontrar urgenguesia de Almedina) sĂł por ele ter assistido Ă  apresentação Portugal/Hong Kong e vai estar patente atĂŠ 23 de Março. Esta temente uma sede para a Associação de Patinagem de Coimbra, pĂşblica da candidatura de JoĂŁo Barbosa de Melo (PSD) ĂŠ a primeira de vĂĄrias exposiçþes que decorrerĂŁo em 2014, na cujo tema serĂĄ discutido, hoje, numa reuniĂŁo de trabalho nas Ă  liderança do MunicĂ­pio conimbricense. Devido a outro Coreia do Sul, China e AustrĂĄlia em vĂĄrios museus e galerias de instalaçþes do EstĂĄdio UniversitĂĄrio de Coimbra. A mesa da caso de excesso de zelo, a referida ComissĂŁo levou Ricardo prestĂ­gio, incluindo o Centro Artsonje (Seul) e OCT – Contem- Assembleia-Geral da Associação de Patinagem de Coimbra ĂŠ Castanheira a desvincular-se do partido. porary Art Terminal em Shangai. Estas exposiçþes, intituladas presidida por Ă lvaro Fernandes. PUBLICIDADE

34114


20

QUINTA-FEIRA

FACTOS DA SEMANA

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

www.campeaoprovincias.pt

MonĂłxido de carbono mata casal de jovens

Um casal de jovens foi encontrado morto, domingo (16), na Figueira da Foz, presumindo-se que a causa do Ăłbito seja intoxicação por monĂłxido de carbono, revelou fonte policial. Rapaz e rapariga, membros de um grupo de jovens TXHIRLGHVIUXWDUGRĂ€PGHVHPDQDQDTXHODFLGDGHWHUmR pernoitado num anexo de uma casa onde havia um gerador em funcionamento para superar a falta de energia elĂŠctrica. Um mĂŠdico especialista disse ao “CampeĂŁoâ€? que a morte por inalação de monĂłxido de carbono ĂŠ conhecida por â€œĂłbito silenciosoâ€?, sendo que, frequentemente, as vĂ­timas de nada se apercebem. As corporaçþes de bombeiros da Figueira da Foz, accionadas pelo Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do Instituto Nacional de EmergĂŞncia MĂŠdica, mais nĂŁo puderam fazer do que constatar os Ăłbitos. AIP com “Mais IndĂşstria + Produtividadeâ€? $V30(LQGXVWULDLVGH&RLPEUDĂ€FDUDPDVDEHUFRPR podem optimizar a capacidade instalada nas suas organizaçþes, graças Ă implementação da metodologia Kaizen Lean, oferecida pelo “Mais IndĂşstria + Produtividadeâ€?, programa que a Associação Industrial Portuguesa (AIP) apresentou, ontem, num encontro empresarial realizado no Hotel Vila GalĂŠ. Financiado em 50 por cento pelo QREN, e inserido no programa COMPETE, o “Mais IndĂşstria + Produtividadeâ€? da AIP permitirĂĄ que 50 pequenas e mĂŠdias empresas tenham acesso a um total de 1,3 milhĂľes de euros para a implementação de projectos de aumento de produtividade, atravĂŠs das “ferramentas Kaizenâ€?. A primeira sessĂŁo, em Coimbra, contou com a apresentação do caso da RevigrĂŠs. Interrupção de energia em Poiares A EDP Distribuição-Energia vai efectuar trabalhos de remodelação e conservação das redes de distribuição em Vila Nova de Poiares (freguesia de Santo AndrĂŠ), domingo (dia 23), das 08h00 Ă s 11h00, sendo para tal necessĂĄrio proceder Ă  interrupção da alimentação de energia elĂŠctrica. A falta de electricidade acontecerĂĄ na avenida de Manuel Carvalho Coelho, rua da Junta de Freguesia e rua de Dr. Augusto SimĂľes, na vila de Poiares. Segundo a Direcção de Rede e Clientes Mondego, devido a situaçþes imprevistas, os trabalhos poder-se-ĂŁo prolongar atĂŠ Ă s 15h00, pelo que as instalaçþes deverĂŁo ser consideradas permanentemente em tensĂŁo., por motivos de segurança e dado poder haver necessidade de proceder a ensaios, ou ser feito o restabelecimento antecipado.

Centro do CEARTE Ê o melhor do país O CEARTE, sediado em Coimbra, vai iniciar a actividade do seu CQEP - Centro SDUDD4XDOLÀFDomRH(QVLQR3URÀVVLRQDOTXHREWHYHDPHOKRUFODVVLÀFDomRD nível nacional de entre as 400 candidaturas apresentadas. No CQEP os jovens e RVDGXOWRVSRGHPREWHUXPDFHUWLÀFDomRSURÀVVLRQDOHPYiULDViUHDVXPDFHUWLÀFDomRHVFRODUGRžRXGRžDQRGHHVFRODULGDGHDVVLPFRPRLQIRUPDomR RULHQWDomRHHQFDPLQKDPHQWRSDUDXPDTXDOLÀFDomRGLUHFFLRQDGDSDUDRHPSUHJR e para o projecto de vida de cada um. Segundo do director do CEARTE, Luís Rocha, o CQEP intervirå em toda a região do Baixo Mondego, mas tambÊm do Pinhal Interior, uma vez que, alÊm da sede em Coimbra o Centro tem um pólo de formação em Miranda do Corvo e outro em Alvaiåzere. Nestas regiþes, o &($57(GHVORFDUVHiWDPEpPDWRGDVDVHPSUHVDV,366HDXWDUTXLDVTXHTXHLUDPFHUWLÀFDURVVHXVFRODERUDGRUHV GHVHQYROYHQGRRVSURFHVVRVQRVSUySULRVORFDLV2&($57(WHPLJXDOPHQWHFHUWLÀFDomRSURÀVVLRQDO FDUWHLUD SURÀVVLRQDO HPP~OWLSODViUHDV1R&4(3SRGHPLQVFUHYHUVHMRYHQVFRPLGDGHLJXDORXVXSHULRUDDQRVRX independentemente da idade, a frequentar o último ano de escolaridade do ensino båsico, assim como adultos com idade igual ou superior a 18 anos, com necessidades de aquisição e reforço de conhecimentos e competências.

garida Sobral Neto, do Centro de HistĂłria da Sociedade e da Cultura da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Ă s 19 horas, no salĂŁo da Junta de Freguesia.

Moura, Bloco 1, Loja 1, em Coimbra, onde foram reveladas as ideias-chave do novo projecto “QuickSuccessâ€?, que SUHWHQGH GDU XPD UHVSRVWD HĂ€FD] jV QHFHVVLGDGHV DFWXDLV do empreendedorismo da regiĂŁo. Desde 2013, o projecto “Descomplik o Empreendedorismoâ€? dĂĄ corpo a novas ideias, CM Cantanhede com as freguesias O presidente da Câmara Municipal de Cantanhede reuniu ferramentas de intervenção e, sobretudo, “descomplika com os presidentes de Junta do concelho para discutir os a natural capacidade de vencer dos jovens empresĂĄriosâ€?. termos em que a autarquia vai transferir verbas para as Nascida sobre a ĂŠgide de S. Valentim, a 14 de Fevereiro de IUHJXHVLDVDĂ€PGHHVWDVFXPSULUHPDVFRPSHWrQFLDVTXH 2008, a empresa de Joana Ramos e LicĂ­nia Ferreira cresceu estĂŁo no seu âmbito de intervenção. A este propĂłsito, JoĂŁo dedicada ao apoio aos negĂłcios e Ă gestĂŁo empresarial, com Moura lembra que “o que a lei agora passou a contemplar, a dupla missĂŁo de descomplicar a vida das empresas e das jĂĄ o MunicĂ­pio de Cantanhede faz desde hĂĄ muitos anos, SHVVRDVHGHVLPSOLĂ€FDUDVXDUHODomRFRPDiUHDĂ€QDQFHLUD HFRPDĂ€VFDOLGDGH

Magical Manchester is waiting for you!

Se tens entre 11 e 17 anos, nĂŁo percas esta oportunidade: *15 horas de aulas de inglĂŞs por semana * Alojamento com pensĂŁo completa na icĂłnica Cidade de Manchester * Um programa de atividades recheado de desporto e cultura * Transfers e seguro de viagem *Acompanhamento de um monitor, para garantir que te divertes

Datas do curso: 6 a 20 de Julho Preço: ₏1.700 Data limite de inscrição: 16 de Maio Marca jå o teu lugar, so temos 15 vagas

Para mais informaçþes, contata-nos: Rua Antero de Quental 135 - 3000-032 Coimbra Telem.: 937 902 886 - Tel: 239 822 971 E-mail: info@ihcoimbra.com www.ihcoimbra.com

Foral do BotĂŁo tem sessĂŁo em Coimbra A segunda sessĂŁo da iniciativa “PatrimĂłnio com Vidaâ€?, dedicada aos 500 anos do Foral Manuelino do BotĂŁo, realiza-se, amanhĂŁ (dia 21), pelas 16h00, na Igreja do Carmo, na UXDGD6RĂ€DHP&RLPEUDLQWHJUDGDQDVFRPHPRUDo}HVGRV 355 anos da fundação da Ordem Terceira de S. Francisco. O programa começa com o acolhimento, a cargo de Adelino Marques, ministro da VenerĂĄvel Ordem Terceira de S. Francisco, seguindo-se uma intervenção intitulada “NotĂ­cias da Ordem Terceira de BotĂŁo no arquivo da VenerĂĄvel Ordem Terceira de S. Franciscoâ€?, a cargo de Ana Margarida Dias da Silva, do arquivo da Ordem Terceira. A sessĂŁo encerram com o tema ´)UHJXHVLDGH%RWmR$+LVWyULDFRP)XWXURD0RQRJUDĂ€D da Freguesia e as Comemoraçþes dos 500 anos do Foral Manuelinoâ€?, explanado por JoĂŁo Pinho, investigador de histĂłria local e regional. A iniciativa, com entrada livre, tem o apoio da UniĂŁo de Freguesias de Souselas e BotĂŁo e da Illumini.

7

DWUDYpVGRĂ€QDQFLDPHQWRGHDFo}HVHDFWLYLGDGHVTXHDMXQWDV desenvolvem regularmenteâ€?. Segundo o autarca, “o facto de as 19 freguesias terem passado a ser 14 nĂŁo muda nada no relacionamento institucional a este nĂ­vel e, sobretudo, nĂŁo altera minimamente a preocupação de distribuir equitativamente a verba que a Câmara Municipal atribui Ă s freguesiasâ€?. JoĂŁo Moura adianta que, no total, a verba inscrita em orçamento para atribuir Ă s freguesias, durante o ano de 2014, ascende a 450 000 euros, montante idĂŞntico ao do ano anterior, o TXHWUDGX]´XPDSUHFLiYHOHVIRUoRĂ€QDQFHLURGD&kPDUDÂľ

Figueira da Foz volta a ter “Sunsetâ€? A Câmara Municipal da Figueira da Foz anunciou a realização da 3.ÂŞ edição do “RFM Somnii - O Maior Sunset de Sempre!â€?, que irĂĄ decorrer a 11 e 12 de Julho. A iniciativa promete ser a maior “beach partyâ€? que se realiza na Europa, tendo a primeira edição, em 2012, sido em Moledo, para 10 Anobra acolheu arranque dos 500 anos 000 pessoas, com o evento a deslocar-se, em 2013, para a dos forais manuelinos Figueira da Foz, tendo conquistado mais de 25 000 pessoas. As comemoraçþes dos 500 anos dos forais manuelinos de A 3ÂŞ edição do “RFM Somnii – O Maior Sunset de Sempre!â€? &RQGHL[DD1RYD FRPHoDUDP QR Ă€PGHVHPDQD FRP D serĂĄ na Praia do RelĂłgio, na Figueira da Foz, iniciativa que este evocação dos forais antigos de Anobra, de 1271 e 1275. Inte- ano vĂŞ a sua duração aumentada para dois dias, no conjunto grado nas festas da freguesia, dezenas de pessoas participaram dos quais espera receber mais de 60 000 pessoas. Contando nas diversas actividades, entre as quais uma palestra sobre “Os com a actuação de alguns dos maiores DJ’s mundiais, o cartaz Forais de Anobraâ€?, proferida pelo historiador JoĂŁo Pinho, completo serĂĄ anunciado no prĂłximo dia 27, com os bilhetes DXWRUGDPRQRJUDĂ€DGRWHUULWyULRGDIUHJXHVLD2SURJUDPD a serem colocados Ă venda nesse dia. evocativo serĂĄ retomado com a festa dos 500 anos do foral manuelino da Ega, na terça-feira (dia 25), com a conferĂŞncia “Descomplikâ€? com novo espaço “A outorga do foral manuelino ao extinto concelho de Ega: A “Descomplikâ€? assinalou, sĂĄbado, o 6.Âş aniversĂĄrio VLJQLĂ€FDGRDGPLQLVWUDWLYRHFRQyPLFRHVLPEyOLFRÂľSRU0DU- e inaugurou as novas instalaçþes na avenida de ElĂ­sio de

A Revolução com as mulheres “Mulheres na Revoluçãoâ€? ĂŠ o tema do debate que se irĂĄ realizar, terça-feira (dia 25), pelas 18h00, no Teatro AcadĂŠmico de Gil Vicente, em Coimbra, a propĂłsito dos 40 anos do 25 de Abril de 1974, com a participação de Maria Manuela Cruzeiro, SĂ­lvia Portugal e Ana Mateus, sob a moderação de Rui Bebiano. Segundo a organização, o Centro de Documentação 25 de Abril da Universidade de Coimbra, “o papel das mulheres na preparação e na materialização da Revolução dos Cravos nem sempre tem sido devidamente destacado, mas, no entanto, abriu caminho para um processo de mudança vivido em democraciaâ€?. Neste debate, trĂŞs mulheres de diferentes geraçþes e formação diversa debaterĂŁo com o pĂşblico presente os caminhos que este processo foi percorrendo, numa iniciativa que tem o apoio do TAGV e do Centro de Estudos Sociais da UC.

Buçaco com mais 2 000 ĂĄrvores A Liberty Seguros doou Ă Fundação Mata do Buçaco 2 QRYDViUYRUHVSDUDFRQWULEXLUSDUDDUHĂ RUHVWDomRGDTXHOD ĂĄrea protegida do concelho da Mealhada. A Floresta RelĂ­quia, com cerca de dois hectares, recebeu 16 novas espĂŠcies, tecnicamente validadas pelo plano de recuperação da Fundação Mata do Buçaco, que irĂŁo ajudar a reconstituir, reforçar e valorizar os habitats autĂłctones e a colecção drendolĂłgica desta zona protegida, minimizando assim o impacto que o ciclone Gong exerceu, em Janeiro de 2013, onde foram derrubadas milhares de ĂĄrvores. A Mata do Buçaco recebe anualmente 200 000 visitantes e ĂŠ um dos destinos da regiĂŁo Centro que faz parte dos roteiros turĂ­sticos internacionais mais conhecidos, encontrando-se divida em trĂŞs unidades de paisagem: Arboreto, Jardins e Vale dos Fetos e Floresta RelĂ­quia. CM Mealhada vai ter “open spaceâ€? O presidente da Câmara Municipal da Mealhada, Rui Marqueiro, anunciou que o novo edifĂ­cio dos Paços do Concelho vai avançar, ĂŠ uma prioridade, mas nĂŁo nos moldes em que foi projectado pelo anterior Executivo. “O edifĂ­cio que estava pensado era realmente fenomenal, mas custaria cerca de 10 milhĂľes de euros, o que ĂŠ impensĂĄvelâ€?, referiu, pondo em evidĂŞncia que o actual edifĂ­cio municipal tem 100 anos e o seu estado de degradação ĂŠ evidente. Segundo Rui Marqueiro, o novo edifĂ­cio da Câmara serĂĄ construĂ­do apĂłs a demolição do antigo quartel dos bombeiros, serĂĄ um ‘open space’, com predomĂ­nio do vidro, VHPHVFULWyULRV´7UDWDVHGHXPDQRYDĂ€ORVRĂ€DPDLVHFRQyPLca, que proporcionarĂĄ as melhores condiçþes aos funcionĂĄrios, gastando-se o menos possĂ­velâ€?, referiu.


20

A CAMINHO DO MUNDIAL

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

Alemanha continua a falhar conquista do trofĂŠu

Churros Recheados e Bebidas

34091

34255

34201

ALQUEVES - Santa Clara Telem. 966 379 524 farturasdatania@hotmail.com

(XDGD6RÂżD 3000-390 COIMBRA

Telem.: 916 056 642 Tel./Fax: 239 825 195

7HOP7HOI)D[‡7HOI Zona Industrial de S. Miguel - 3350-211 VILA NOVA DE POIARES

Jorge Santos Jorge Unipessoal, Lda. J Industrial de Lenhas e Madeiras S 7HOI‡7HOHP J 6HUUDGD5RFKD‡&RLPEUD

34027

34090

ComÊrcio C Ê i de d PPeças A Auto t eA Acessórios ói Clåudia Fernandes, Unip. Lda.

CAVES DE COIMBRA

A selecção do “quaseâ€?

pas como o Ă ustria de Viena, Tirol, Fenerbahçe e Estugarda. A eterna candidata Ă vitĂłPortugal, Estados Unidos ria num Mundial de futebol, e Gana serĂŁo os adversĂĄrios do nĂŁo ganha a competição hĂĄ paĂ­s da senhora Merkel. Os quase um quarto de sĂŠculo e ganeses jĂĄ se cruzaram com nas duas Ăşltimas ediçþes da os alemĂŁes em 2010 e quanto prova quedou-se pelo terceiro j IRUPDomR OXVD /|Z GL] lugar. É a fase “Alemanha TXHpXPD´PRWLYDomRH[WUDÂľ quaseâ€?. Quase a ganhar como o confronto com Cristiano aconteceu em 2002 quando Ronaldo. SHUGHXDĂ€QDOSDUDR%UDVLO Portugueses e germâniAlemĂŁes defrontam Portugal na estreia a 16 TXDVHQDĂ€QDOFRPRHP cos defrontaram-se em trĂŞs de Junho e 2010. das Ăşltimas quatro ediçþes Os triunfos em 1954, (cinco) e ItĂĄlia (quatro) como Nada de mais, dirĂĄ o leitor, de Mundiais e Europeus e 1974 e 1990 pertencem Ă s o paĂ­s que mais vezes venceu para quem tem Miroslav Klo- QRĂ€QDOJDQKRXVHPSUHD relĂ­quias do passado e pese o a prova. se, Mario GĂłmez ou Thomas $OHPDQKD(P3RUWXJDO reconhecido poderio germâA somar ao palmarĂŠs hĂĄ Muller. E pode juntar a estes, perdeu por 3-1 na disputa do nico, a realidade dentro das DLQGDDVSUHVHQoDVHPĂ€QDLV 0HVXW2]LO6FKZHLQVWHLJHU terceiro lugar, em 2008, no quatro linhas mostra que na SHUGLGDV QRVDQRVGH Philipp Lahm, Podolski ou (XURSHXGDÉXVWULDH6XtoD hora decisiva os adversĂĄrios HHR´WtWXORÂľ Manuel Neuer. Resumindo: DYLWyULDQRVTXDUWRVGHĂ€QDLV tĂŞm levado a melhor. de selecção com mais jogos NĂŁo fazem mais do que a foi por 3-2, enquanto em Jogando noutro continen- disputados e mais golos mar- obrigação. Pode ĂŠ nĂŁo chegar, 2012, igualmente no Campeote e olhando para as Ăşltimas cados em campeonatos do como tem acontecido nos nato da Europa, o triunfo por participaçþes nĂŁo admirava PXQGR6mRJRORVHP Ăşltimos 24 anos. 1-0 aconteceu ainda na fase de que o “quaseâ€? continuasse a partidas. Ao leme da “embarca- grupos. Velhos conhecidos, vigorar, mas com estes ale$FDPLQKDGDSDUDR%UDVLO çãoâ€? germânica que aportarĂĄ portanto, ao jeito de “amigos, PmHVpGHGHVFRQĂ€DU6HPSUH foi, como de costume, quase QR%UDVLOHVWDUiXPPDLVH[SH- amigos... vitĂłrias Ă  parteâ€?. 3UHVHQoDVHPIDVHVĂ€QDLV (!) um passeio. Em dez jogos ULHQWH-RDFKLP/|ZGHSRLVGD A Alemanha defronta nĂŁo lhes faltam. Apenas fa- de apuramento nove vitĂłrias, estreia hĂĄ quatro anos na Ă fri- 3RUWXJDODGH-XQKRHP lharam os Mundiais de 1930 um empate (a quatro golos) e FDGR6XO$QWHVRDOHPmRGH 6DOYDGRU R *DQD D  GH e 1950, em que nĂŁo dispu- RPHOKRUDWDTXHGDTXDOLĂ€FD- 54 anos tinha sido adjunto do Junho em Fortaleza, e os EsWDUDPVHTXHUDTXDOLĂ€FDomR omRHXURSHLDFRPWHQWRV anterior seleccionador JĂźrgen WDGRV8QLGRVDGH-XQKR H VHJXHP DWUiV GR %UDVLO apontados. Klinsmann e orientado equi- no Recife. LUĂ?S CARLOS MELO

EstĂĄdios do Mundial

Marco Distrito Automóveis, Lda ‡0LWVXELVKL/[/XJDUHVDQR ‡5HQDXOW.DQJRR'/XJDUHVDQR ‡6HDW,EL]D7',&RPHUFLDO&'DQR ‡*ROI&RPHUFLDO7',DQR ‡&LWURHQ%HUOLQJRDQR ‡7R\RWD+\OX[;&$'DQR ‡3HXJHRW+',/XJDUHV

34089

IC2 - Redinha - Pombal Telef.: 236 912 400 - 962 610 316

34043

com diversos Materiais de OcasiĂŁo, proveniente de leilĂľes TelemĂłvel: 969 856 453 (MĂłveis, Ferramentas, electrodomĂŠsticos, Etc)

34207

BREVEMENTE

ComĂŠrcio de AutomĂłveis, Forgons e Caixas Abertas CrĂŠdito Imediato atĂŠ 120 meses

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Um multiusos na “cidade da Copa�

O Itaipava Arena Pernambuco ĂŠ um dos novos estĂĄdios construĂ­dos para o Campeonato do Mundo. /RFDOL]DGR HP 6mR /RXrenço da Mata, na zona metropolitana de Recife, o equipamento tem capacidade para perto de 43 mil espectadores. 6HJXQGRD),)$RSURjecto ĂŠ visto como uma alavanca econĂłmica para aquela regiĂŁo considerada carente, pois em redor do estĂĄdio avança a “Cidade da Copaâ€?, com uma ĂĄrea de 270 hectares (equivalente a 300 campos de futebol) constituindo uma nova centralidade, com a construção de vĂĄrios empreendimen-

tos, sobretudo residenciais e comerciais. A infra-estrutura apresenta um caråcter multiusos, permitindo a realização de outros eventos alÊm do futebol, como feiras e espectåculos musicais. O estådio foi inaugurado em Maio do ano passado com a realização de um jogo particular entre o 1iXWLFRHR6SRUWLQJ&OXEH de Portugal, que terminou empatado a um golo. 1XPD FLGDGH DSDL[Rnada pelo futebol, o novo estådio acolhe os jogos do Nåutico, um dos três clubes históricos daquelas SDUDJHQV DOpP GR 6DQWD &UX]H6SRUW Recife, capital de Per-

nambuco, ĂŠ o centro da quarta maior ĂĄrea urbana do paĂ­s, com uma população de 3,7 milhĂľes de habitantes. Dada a sua importância econĂłmica para a regiĂŁo ĂŠ considerada a capital do Nordeste. Os adeptos que rumarem Ă cidade por ocasiĂŁo GR 0XQGLDO QmR GHL[DUmR por certo de desfrutar das belas praias locais, como a XUEDQD %RD 9LDJHP RX D famosa Porto de Galinhas, um pouco mais afastada do centro. “Os turistas, porĂŠm, nĂŁo terĂŁo de se contentar apenas com as belezas naWXUDLV GD UHJLmR 6RPDQGR o legado do perĂ­odo ho-

landês com as muitas eras de prosperidade da capital pernambucana, a cidade oferece muita história aos seus visitantes. Os principais pontos de visita são o Forte Orange, na ilha de Itamaracå, e todo o centro histórico de Olinda, património cultural da Unesco desde 1982�, aconselha a organização da prova brasileira. O Itaipava Arena Pernambuco vai receber os jogos Costa do Marfim-Japão, Itålia –Costa Rica, &URiFLD0p[LFR H (VWDGRV Unidos-Alemanha, da fase de grupos, e ainda um dos encontros dos oitavos-deÀQDO

PUBLICIDADE

tapas cervejaria Variedades

Mariscos Sapateira, Ameijoa, MexilhĂŁo, BĂşzio, Vieira, Navalheira, Lagostins, Percebes

CamarĂŁo desde 100/120 40/60 31/40

Pack Vårias opçþes de Take Away Na Sapateira No Camarão Na Ameijoa No Mexilhão

5XD$OH[DQGUH+HUFXODQRQž&RLPEUD

34311

8


A CAMINHO DO MUNDIAL Selecção portuguesa jå tem plano de treinos e jogos

O Liberty Futuro Feliz Ê muito mais do que uma simples poupança. É fundamentalmente um meio de garantir o futuro da criança, atravÊs da constituição de uma conta poupança para a sua educação superior, ou outros projetos no início da vida adulta, mesmo que alguma fatalidade aconteça aos seus pais durante a vigência do contrato.

Adaptação nos “Statesâ€? para brilhar no Brasil

No agente: ANTERO ANTONIO DINIS FERREIRA PAIVA R. DR. MANUEL SANTOS SILVA 82 RC – 3060-715 TOCHA Telf.: 231 442 499 | Telm.: 963 081 997 – Email: medigandara@sapo.pt

Mecânica Auto

antes da selecção partir no 918 138 871 GLDDRĂ€PGDWDUGHSDUD Salvador. SerĂĄ ali, no estĂĄdio $U&RQGLFLRQDGR‡7HVWHV'LDJQyVWLFR‡/DYDJHP$XWR‡3ROLPHQWR Arena Fonte Nova, que no dia Rua do Lagar - Lugar da Ponte - Arm. 2 - 3040-575 ANTANHOL - Coimbra 16 (segunda-feira), Ă s 13h00 marquess_santos@hotmail.com locais (17h00 em Lisboa), Portugal defronta os alemĂŁes na estreia no Campeonato do Mundo 2014. ApĂłs o encontro a coSISTEMAS EM ALUMĂ?NIO | SERVIÇOS EM INOX mitiva regressa ao “quartelSERRALHARIA CIVIL | ESTRUTURAS E COBERTURAS Seleccionador Paulo -generalâ€? em Campinas para Tlf. 239 431 875 | Fax: 239 436 126 | Tlms. 966 828 900 / 966 828 901 Rua da Pontinha, n.Âş 18 | Alcarraques | 3025-013 Coimbra | jcgomes.alu@gmail.com mais trĂŞs treinos nos dias seBento programou 27 guintes, antes de, dia 20, partir treinos a partir de 21 Catarina Carvalho para Manaus, onde no dia 22 T. 964 821 944 de Maio (domingo), joga diante dos Coloraçþes e Madeixas - Alisamento tĂŠrmico sem formol Madeixas Californianas - Cargas de Queratina Para Princeton estĂŁo pre- Estados Unidos, pelas 18h00 &RORUDomRVHPDPRQtDFR'HSLODomRDOLQKD3DUDÂżQD Verniz gel - Unhas de gel - Massagem shiatsu com almofada vistos seis treinos, interva- (23h00 em Lisboa). &DEHOHLUHLUR‡ Instituto de Beleza Campinas verĂĄ apenas lados pelo jogo em Boston Telef.: 239 10 49 49 - Urb. do Lagar, Lt. 4, Lj. 1 | Santa Clara - 3040-002 COIMBRA frente ao MĂŠxico. A 10 de mais dois treinos antes do tecniartecabeleireiro@gmail.com | tecniarte.weebly.com Junho, Dia de Portugal, a GHUUDGHLURGHVDĂ€RGDSULPHLUD CONSTRUĂ‡ĂƒO, RENOVAĂ‡ĂƒO comunidade lusa na regiĂŁo fase. Portugal joga frente ao EdifĂ­cios, Apartamentos, Moradias Gana na capital BrasĂ­lia no de New Jersey poderĂĄ ver a selecção no particular com dia 26 (quinta-feira), Ă s 13h00 Especialistas em todo o tipo de cobertura, a RepĂşblica da Irlanda, uma (17h00 em Lisboa). Renovaçþes e Construção Civil Na vĂŠspera de cada uma partida que encerra a presenTlfs. 912 004 668 / 963 541 046 | Fax - 239 928 103 das trĂŞs partidas da fase de ça nos Estados Unidos. E-mail - imprilar@gmail.com Logo apĂłs esse desa- grupos, a selecção realiza no Ă€RWHUiLQLFLRDYLDJHPSDUD palco do jogo o habitual treino Campinas, local de estĂĄgio de adaptação. No plano divulgado pela no Brasil, onde no dia 12, no EstĂĄdio MoisĂŠs Lucarelli, os federação, o Ăşltimo treino da comandados de Paulo Bento formação lusa estĂĄ agendado realizarĂŁo o primeiro treino. para o dia 27, seguinte ao O inĂ­cio da preparação no encontro frente aos ganeses. complexo do Ponte Preta Caso Portugal conquiste o Ricardo Rosa ASSISTĂŠNCIA E MANUTENĂ‡ĂƒO DE: estĂĄ marcada para a manhĂŁ apuramento para os oitavos913 521 972 Caldeiras a GĂĄs | Caldeiras a GasĂłleo do dia seguinte. Este centro de -de-final o trabalho prosEsquentadores treinos receberĂĄ dois aprontos segue...

34028

OP

RaĂşl Marques

34037

34068

Tecn i Arte

assistĂŞncia tĂŠcnica de caldeiras

Quase 10 000 quilĂłmetros... uma das razĂľes que pesou na decisĂŁo de escolher Campinas para “quartel-generalâ€? foi a proximidade ao aeroporto internacional Viracopos (a cerca de dez quilĂłmetros), que permite reduzir ao mĂ­nimo as deslocaçþes por via terrestre. Ainda assim, mesmo pelo ar, Portugal terĂĄ de percorrer quase 10 mil quilĂłmetros (ida e volta) entre Campinas, para

OP

É uma forma de ajudar a que a criança tenha... ...um Futuro Feliz.

34210

com os mexicanos em Boston agendado para a noite do dia 6 O seleccionador Paulo (jĂĄ dia 7 em Portugal). Bento anuncia na prĂłxima O seleccionador portusemana os convocados para guĂŞs anunciarĂĄ os 23 convocao jogo particular frente aos dos para a competição brasileiCamarĂľes a realizar no dia ra a 19 de Maio, um dia depois 5 de Março, Ă s 20h45, em GDĂ€QDOGD7DoDGH3RUWXJDO Leiria. É a primeira de quatro devendo os eleitos por Paulo partidas de preparação que a Bento, concentrar-se dois dias equipa lusa disputarĂĄ antes de depois em Cascais para dar enfrentar a Alemanha no jogo LQtFLRDRHVWiJLRĂ€QDOGHSUHSDde estreia no Mundial. ração. Na tarde desse mesmo A Federação Portuguesa dia 21 (quarta-feira) decorrerĂĄ de Futebol jĂĄ divulgou o pro- o primeiro de trĂŞs treinos, no grama que Cristiano Ronaldo EstĂĄdio AntĂłnio Coimbra da e companhia terĂŁo pela frente Mota, no Estoril, antes dos atĂŠ 27 de Junho, o dia seguinte MRJDGRUHVWHUHPXPĂ€PGHDR~OWLPRGHVDĂ€RGDIDVHGH -semana livre. AtĂŠ Ă  hora de grupos, diante do Gana. almoço de segunda-feira, dia AlĂŠm do encontro de 26, os “craquesâ€? deverĂŁo de Leiria, a selecção nacional novo juntar-se, desta vez em defronta a GrĂŠcia a 31 de Ă“bidos, para uma semana de Maio, em Portugal, num local trabalho na Praia d´El Rey, ainda a designar, e o MĂŠxico para onde estĂŁo programados e a RepĂşblica da Irlanda nos cinco treinos. Estados Unidos. Esta fase da preparação A realização de um estĂĄ- termina com o jogo diante da gio de oito dias em solo norte- GrĂŠcia orientada pelo portu-americano, para adaptação ao guĂŞs Fernando Santos, no dia fuso horĂĄrio, ĂŠ a novidade na 31 de Maio, Ă s 19h30. preparação dirigida por Paulo O dia seguinte (domingo) Bento. serĂĄ livre para os atletas, que A comitiva chegarĂĄ a 2 deverĂŁo concentrar-se Ă  noite de Junho Ă  Universidade de em Oeiras. Na segunda-feira, Princeton, em New Jersey, dia 2, hĂĄ treino de manhĂŁ no cidade onde a equipa nacional estĂĄdio do Jamor e Ă  tarde a defrontarĂĄ os irlandeses no comitiva ruma aos Estados dia 10, depois do confronto Unidos. L. C. M.

Disputar um campeonato do mundo num país imenso como o Brasil Ê sinónimo de... milhares de quilómetros percorridos. AlÊm das elevadas diferenças de temperatura e humidade, todas as selecçþes vão ter de enfrentar este incómodo adversårio que serå o desgaste provocado pelo muito tempo passado em viagens. A equipa lusa não serå excepção, pelo que

9

www.campeaoprovincias.pt

onde regressa apĂłs cada jogo, e as trĂŞs cidades onde realiza os encontros da primeira fase. Salvador (duas horas de viagem, aproximadamente 1.430 quilĂłmetros para cada lado), Manaus (3h45, 2.600 quilĂłmetros) e BrasĂ­lia (1h15, 800 quilĂłmetros). 7XGRVRPDGRQmRDQGD longe dos dez mil quilĂłmetros em pouco mais de uma semana, mas a comitiva

6HJDGRPGDV‡K 8UE4XLQWDGH6/XtV/W5F'UW3HUHLUD0RQWHPRUR9HOKR

lusa atĂŠ nem ĂŠ a que tem mais razĂľes de queixa. Bem piores estĂŁo as selecçþes norte-americana, italiana e mexicana, pois tĂŞm pela frente mais de 14 mil quilĂłmetros para percorrer. Com sorte estĂŁo os belgas, com jogos em Belo Horizonte, Rio de Janeiro e SĂŁo Paulo, e uma “bagatelaâ€? de menos de dois mil quilĂłmetros para suportar.

34163

QUINTA-FEIRA

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

A excelĂŞncia da Natureza... Visite GĂłis! Rua Santo AntĂłnio NÂş 18 - 3330 - 324 GĂłis 7HO)D[ÂżJXHLUHGRVJRLV#JPDLOFRP Aberto de Segunda a SĂĄbado atĂŠ Ă s 19h Preços de revenda ,PSRUWDo}HVGHĂ€RUHVGD+RODQGD (todas as Quinta-Feiras)

AGORA COM NOVA LOJA: ESTRADA NACIONAL 109 – CASAL DO JOĂƒO - TOCHA

34088

20

Rua 21 de Maio 3105-148 ANTÕES - LOURIÇAL lina.leal.lda@hotmail.com - Telem.: 964 623 110 - Telef./Fax: 236 951 497

34092

SĂŠrgio Fontes - Soc. Med. Imob. Unipessoal, Lda. Telef./Fax: 231 515 147 | Telm: 967 213 254 - sf.geral@gmail.com www.sf-imobiliaria.pt - www.facebook.com/pages/sf-imobiliaria Rua Fausto Sampaio, Bloco Anadia 2 - Loja 16 - 3780-231 Anadia

Rua Vales da Pedrulha - ArmazĂŠm 9 - 3025-027 Coimbra Telef./Fax: 239 644 033 - Telem.: 960 109 685 - E-mail: geral@omnifaber.com 34134

LeitĂŁo Ă Bairrada

34557

PUBLICIDADE

Telef.: 231 202 025 | Fax: 231 203 089 | E.N. N.Âş 1 | 3050-347 Mealhada

Rua Dr. Francisco Martins - ChĂŁo de Lamas Telm. 919 296 098 - 3220-015 Miranda do Corvo

34251

Encerra Ă Quarta-feira

34308

Vende-se LeitĂŁo para Fora


20

SAĂšDE / ACTUALIDADE

10

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Procedimento inovador em Portugal

Defende Ana Paula Pais, directora da EHTC

CHUC pioneiro no implante de micro monitores cardĂ­acos

Turismo ĂŠ motor do desenvolvimento econĂłmico

de consciĂŞncia resultante de uma diminuição da circulação sanguĂ­nea cerebral global e transitĂłria. Caracteriza-se por um inĂ­cio sĂşbito, curta duração e recuperação completa e espontânea. Estima-se que, nos indivĂ­duos que atingem os 70 anos, a sua prevalĂŞncia seja de 42 por cento e ĂŠ De reduzidas dimensĂľes, novo dispositivo responsĂĄvel por um por permite uma monitorização remota cento das idas Ă s urgĂŞncias hospitalares. Existem dois de menos de um centĂ­metro Segundo Katya Reis San- picos para a ocorrĂŞncia no lado superior esquerdo do tos, cardiologista e secretĂĄria- do primeiro episĂłdio, um tĂłrax e, quando implantado, ĂŠ -geral da Associação Portu- primeiro em torno dos 15 frequentemente quase imper- guesa de Arritmologia, Pacing anos e outro acima dos 65. ceptĂ­vel a olho nu. H(OHFWURĂ€VLRORJLD $3$3(  As palpitaçþes sĂŁo uma Apesar de ser signifi- “este dispositivo cardĂ­aco estĂĄ percepção incĂłmoda do baticativamente mais pequeno, indicado nalguns doentes com mento cardĂ­aco – demasiado o novo dispositivo permite sĂ­ncope (desmaio) ou palpita- rĂĄpido, demasiado forte ou uma monitorização contĂ­nua çþes, de modo a correlacionar irregular – e uma queixa muito durante trĂŞs anos e ĂŠ disponi- os sintomas com a presença frequente na prĂĄtica clĂ­nibilizado com um sistema mo- (ou ausĂŞncia) de arritmias ca, podendo ser o resultado QLWRUL]DomRUHPRWDVHPĂ€RV cardĂ­acas, permitindo um de uma arritmia cardĂ­aca ou que permite uma avaliação Ă  diagnĂłstico mais preciso e um traduzir um aumento da fredistância do aparelho e possi- WUDWDPHQWRPDLVHVSHFtĂ€FRGH quĂŞncia cardĂ­aca em resposta ELOLWDRHQYLRGHQRWLĂ€FDo}HV eventuais alteraçþes do ritmo a uma situação nĂŁo cardĂ­aca, perante a presença de deter- cardĂ­acoâ€?. por exemplo, ansiedade ou minadas arritmias cardĂ­acas. A sĂ­ncope ĂŠ uma perda anemia. Projecto “HerĂłis da Frutaâ€?

Escola de Coimbra em acção contra a obesidade O projecto “HerĂłis da Frutaâ€?, que visa promover o consumo deste tipo de alimentos nas escolas, como forma de prevenir a obesidade infantil e outras doenças associadas, conta com a par-

ticipação de 21 estabelecimentos de ensino do distrito de Coimbra. Desenvolvida pela Associação Portuguesa Contra a Obesidade Infantil (APCOI) e abrangendo mais de 70 000

alunos, esta acção convida os jovens a criarem uma canção alusiva Ă temĂĄtica do projecto. Mais informaçþes podem ser consultadas online, no sĂ­tio www.heroisdafruta.com, onde os “hinos da frutaâ€?

estão a votação, atÊ ao dia 10 de Março. Os vencedores recebem DYLVLWDGD$3&2,DWpDRÀQDO do ano lectivo, com uma peça de teatro interactiva sobre estilos de vida saudåveis.

Tocha e Viseu

Unidades de saúde com novos conselhos de administração administração de duas unidades de referência na região Centro.

82anos 1932 / 2014

34234

PUBLICIDADE

Victor Manuel Lourenço vai liderar o Centro de Medicina de Reabilitação de Rovisco Pais (Tocha), coadjuvado por Maria da Graça Telo-Gonçalves, Paula Freire (directora clínica) e Abel da Silva Cavaco (enfermeiro director).

O Concelho de Administração do Centro Hospitalar de Tondela-Viseu Ê presidido por Carlos Rebelo e integra, ainda, Ruben Tavares, Rui de Melo, Helena Duarte e Pinho (directora clínica) e Maria Cassilda das Neves (enfermeira directora).

PUBLICIDADE

ONDINA JARDIM MÉDICA ESPECIALISTA

GINECOLOGIA OBSTETRĂ?CIA R. FERREIRA BORGES, 185, 1.Âş - TELEF.: 239 823 739 - COIMBRA

33199

O ministro da Saúde, Paulo Macedo, deu posse, terça-feira, aos conselhos de

Figueira da Foz

Såvel e lampreia dão mote para festival A Associação Gastronómica Figueira com Sabor a Mar promove, atÊ ao próximo domingo, um festival dedicado à lampreia e ao såvel. O certame, a decorrer em 11 restaurantes do concelho, Ê o primeiro de um conjunto de outras acçþes que se vão realizar durante o ano, preenchendo 60 dias e tendo como elemento central a degustação do peixe e do marisco pescado na costa da Figueira da Foz. Apresentado, na última semana, o festival da lampreia e do såvel conta com a adesão dos restaurantes Caçarola Um e Caçarola Dois, A Cantarinha, Casa PUBLICIDADE

www.couto.pt

32690

No Centro Hospitalar e Universitårio de Coimbra (CHUC) foram implantados, na última semana, os primeiros micro dispositivos de monitorização cardíaca em Portugal, dando início a uma nova era no diagnóstico cardíaco. A par do CHUC, tambÊm o Centro Hospitalar Alto Ave (Hospital de Guimarães) e o Centro Hospitalar do Porto (Hospital Geral de Santo António) são os primeiros centros a colocarem este novo sistema de monitorização de arritmias cardíacas, cujo tamanho Ê mais de 80 por cento menor que os dispositivos actualmente disponíveis. Em Coimbra, os implantes foram realizados pelos cardiologistas JosÊ Nascimento (Hospital dos Covþes) e Luís Elvas (Hospitais da Universidade), ambos do Serviço de Arritmologia. O novo dispositivo Ê implantado debaixo da pele, atravÊs de uma pequena incisão

´(PWHPSRGHGLĂ€FXOdades, acredito que a Ăşnica O turismo ĂŠ um dos prin- solução ĂŠ unirmo-nos, sencipais motores do desenvolvi- do certo que temos aqui mento econĂłmico, defendeu uma motivação comum e Ana Paula Pais, directora da inequĂ­voca que nos faz unir Escola de Hotelaria e Turis- Ă volta da promoção da mo de Coimbra (EHTC), Ă  nossa cidadeâ€?, acrescentou. margem da apresentação do A EHTC apresentou, programa comemorativo das no passado dia 12, o probodas de prata da instituição. grama comemorativo dos Ana Paula Pais salientou 25 anos, que se prolonga os bons resultados obtidos atĂŠ ao inĂ­cio do prĂłximo pelo sector no ano passado ano. O programa intitula-se e aludiu Ă  classificação da “25 Anos – 25 Momentosâ€? cidade de Coimbra como pa- e pretende “celebrar a histrimĂłnio mundial da UNES- tĂłriaâ€? da instituição. CO. Do programa comemoPara a responsĂĄvel, esta rativo consta trĂŞs jantares “conquista mais do que jus- debate, um seminĂĄrio deditaâ€? ĂŠ uma “oportunidadeâ€? cado Ă  hotelaria na cidade para as vĂĄrias instituiçþes da de Coimbra, um encontro cidade se unirem em prol do ambiental, uma feira de opormesmo objectivo comum: a tunidades de emprego, um promoção turĂ­stica. evento desportivo com um Esta ĂŠ uma “oportuni- percurso de 25 quilĂłmetros, dade para ao futuro, porque entre outras iniciativas na ĂĄrea DFODVVLĂ€FDomRGD81(6&2 turĂ­stica e gastronĂłmica. representa quase sĂł por si um As comemoraçþes culDFUpVFLPR PXLWR VLJQLĂ€FDWL- minam, em Janeiro de 2015, vo no volume de turistasâ€?, com a apresentação de um salientou. livro e um vĂ­deo sobre as Ana Paula Pais apelou Ă  diversas actividades. uniĂŁo de esforços no sentido O programa comemode tornar Coimbra como um rativo arrancou, em Janeiro “destino de grande qualidadeâ€? passado, com as III Jornadas reconhecido Ă  escala mundial. de Empreendedorismo. B.O.

Marquinhas, Casa das Enguias O Grazina, Lisfoz, Lota Nova, MarÊgrafo, Teimoso, Quinta das Rolas e Dory Negro. Mårio Esteves, presidente da Direcção da Associação Gastronómica Figueira com Sabor a Mar sublinhou o contributo que a restauração e hotelaria dão para a promoção da Figueira da Foz como um destino turístico de eleição. O festival, que conta com a colaboração do Município e da Turismo do Centro de Portugal, Ê uma das vårias iniciativas que representam o esforço de vårios agentes e entidades para afirmar o concelho como um local a visitar. Jå calendarizados estão, tambÊm, os festivais dos Peixes Tradicionais (11 a 20 de Abril), da Sardinha e Cavala (20 a 29 de Junho), do Marisco e Raia (18 a 27 de Julho), das Caldeiradas (05 a 14 de Setembro) e do Bacalhau e seus derivados (14 a 23 de Novembro).


20

QUINTA-FEIRA

PENACOVA

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

www.campeaoprovincias.pt

11

Ofertas e iniciativas lĂşdicas ajudam a captar visitantes

Festival da lampreia ĂŠ decisivo para a promoção do concelho TXHUDSURYHLWDUDDĂ XrQFLDGH pessoas ao concelho, vindas de vĂĄrios pontos do paĂ­s, para divulgar e promover outras vertentes de interesse turĂ­stico, como ĂŠ o caso da doçaria conventual, do patrimĂłnio KLVWyULFRHGLĂ€FDGRHGDVSDLsagens de rara beleza. A autarquia vai oferecer pastĂŠis de LorvĂŁo e nevadas a quem se deslocar a Penacova nos prĂłximos dias para degustar lampreia. DistribuĂ­dos nos restaurantes, Ăłptima forma de culminar uma refeição, estes doces de grande tradição no concelho sĂŁo apenas um dos “miminhosâ€? com que a edilidade pretende seduzir os visitantes. Para alĂŠm de ficarem detentores de um vale que permite a entrada gratuita no

GERALDO BARROS

Durante três dias, a partir de amanhã e atÊ ao próximo domingo, o festival da lampreia atrai a Penacova milhares de comensais. O evento, assumido pelo Município como fundamental para promover o território e potenciar o desenvolvimento local, Ê uma oportunidade para mostrar o património cultural do concelho e, ao mesmo tempo, convencer a voltar quem veio apenas pelo apelo gastronómico. Lançado hå 16 anos, o festival dedicado à degustação da lampreia tem sido um dos mais importantes cartþes de visita de Penacova. Contudo, o Município

Município aposta na promoção da doçaria conventual oferecendo nevadas e pastÊis de Lorvão aos comensais

Museu do Moinho – Vitorino NemĂŠsio (localizado no lugar da Portela de Oliveira) e no Mosteiro do LorvĂŁo, os FRPHQVDLVĂ€FDPKDELOLWDGRV a um sorteio de 12 refeiçþes nos restaurantes aderentes ao festival gastronĂłmico e de estadias de uma noite em unidades hoteleiras do concelho. Para aqueles que estĂŁo dispostos a prolongar a estadia QRSUy[LPRĂ€PGHVHPDQD Ă€FDDVXJHVWmRSDUDDVVLVWLUj encenação de revista Ă portuguesa “Isto sĂł vistoâ€?. Com LuĂ­s Aleluia, Susana Cacela, JoĂŁo Rodrigo, Piedade Fernandes e Maria Tavares no elenco, este espectĂĄculo vai estar em cena no auditĂłrio do Centro Cultural de Penacova, sĂĄbado (21h30) e domingo (15h00). Humberto Oliveira, presidente da Câmara de Penacova, considera que este ĂŠ um conjunto de iniciativas que visam conjugar diferentes vertentes de promoção do territĂłrio, valorizando o concelho ao nĂ­vel do turismo e, ao mesmo tempo, contribuindo para dinamizar o tecido econĂłmico local. O autarca sublinha, ainda, o importante contributo dado pelos estabelecimentos de restauração que, ao garantirem a qualidade na confecção da lampreia e a excelĂŞncia no

atendimento ao pĂşblico, tĂŞm permitido ao festival gastronĂłmico crescer e atrair cada vez mais pessoas. â€œĂ‰ um evento incontornĂĄvel na promoção do territĂłrio. A lampreia ĂŠ o pretexto para nos visitarem. Cabe-nos aproveitar essa ocasiĂŁo para mostrar que o concelho tem muito mais para oferecerâ€?, explica o edil. “O nosso objectivo ĂŠ fazer com que as pessoas que se deslocam a Penacova prolonguem a sua estadia e permaneçam mais tempo no concelhoâ€?, sublinha a vereadora da Cultura, Fernanda Veiga. No âmbito de um cartaz cultural projectado para suscitar curiosidade sobre o patrimĂłnio do concelho, para alĂŠm das acçþes jĂĄ referidas, estĂĄ agendado para 05 de Abril um ciclo de cinema dedicado Ă gastronomia, que contarĂĄ com a colaboração do professor Reis Torgal.

Humberto Oliveira, presidente da Câmara de Penacova, destaca o contributo que o festival da lampreia tem dado para a promoção do concelho

PUBLICIDADE

Evento estĂĄ agendado para 05 e Abril

Confraria quer levar Capítulo ao mosteiro do Lorvão A Confraria da Lampreia de Penacova tem a expectativa de poder vir a realizar parte do seu Capítulo, agendado para o dia 05 de Abril, no mosteiro do Lorvão. A eventual utilização daquele importante espaço PRQiVWLFRFODVVLÀFDGRFRPR Monumento Nacional, em 1910, foi avançada pela vice-presidente da Confraria, Filomena Pimentel, terça-feira.

Contudo, a responsåvel confrådica sublinhou que a confirmação deste cenårio estå dependente das autorizaçþes das autoridades eclesiåsticas e da Direcção Regional da Cultura do Centro, que tem a tutela do espaço. A culminar a Êpoca de degustação do ciclóstomo, o Capítulo Ê um dos momentos mais importantes da Confraria da Lampreia de

Penacova. Para alÊm da entronização de novos confrades e acolhimento de outras congÊneres gastronómicas, este Ê um momento que contribui para a promoção e valorização do património cultural e histórico do concelho, estando prevista uma oração de sapiência por Nelson Correia Borges, autor, investigador e estudioso natural do Lorvão.

34121

Confraria da Lampreia Av. 5 de Outubro, 11 3360-191 Penacova Telef.: 239 472 319 Telems.: 96 604 06 80 96 287 55 72 Fax: 239 472 319 geral@confrariadalampreia.com.pt ge m.pt

32462

PUBLICIDADE


12

PENACOVA

20

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Festival decorre atĂŠ ao prĂłximo domingo

Oportunidade para degustar lampreia à moda de Penacova Ou se ama ou se odeia. Quando o prato em apreço Ê a lampreia, não hå meio termo. Esta Ê uma iguaria cuja confecção obedece a cuidadoso preparo e mestria, impondo, sobretudo,

o respeito pelo ciclóstomo e pelos ingredientes que o acompanham no tacho. Em Penacova, a degustação da lampreia faz parte da história, da tradição e da cultura das suas gentes. É

um registo Ă­mpar da gastronomia local e, com orgulho, aqui ĂŠ confeccionada â€œĂ moda de Penacovaâ€?, ou seja, requer um bom vinho tinto, maduro e frutado, e vai Ă  mesa acompanhada

com grelos temperados a preceito, com azeite e alho. A ĂŠpoca da lampreia abriu em meados de Janeiro HSURORQJDUVHiDWpDRĂ€QDO de Abril. O festival promovido pelo MunicĂ­pio de Pe-

pedido. Este ano, a expectativa da organização ĂŠ de que o certame alcance idĂŞntico sucesso. A partir de amanhĂŁ e atĂŠ ao prĂłximo domingo, a lampreia â€œĂ moda de Penacovaâ€? pode ser degustada nos restaurantes Boa Viagem (Porto da Raiva), O Cantinho (Penacova), LeitĂŁo do Aires (Espinheira), Marisqueira Piscinas de Penacova (Penacova), O Casimiro (Silveirinho), O Cortiço (Cavadinha), O CĂ´ta (Azenha do Rio), O Mondego (Porto da Raiva), Pedra do Moinho (Serra da Atalhada), Portas da Serra (Espinheira), Primavera (Vila Nova) e Quinta da Conchada (Travanca do Mondego), conjunto de estabelecimentos que se associaram, este ano, Ă  17.ÂŞ edição do festival da lampreia. Humberto Oliveira reconhece que os estabelecimentos de restauração “sĂŁo a força principal do festival gastronĂłmicoâ€? que, de ano para ano, permite projectar o concelho de Penacova muito para alĂŠm das suas IURQWHLUDVJHRJUiĂ€FDV

34258

PUBLICIDADE

nacova, a partir de amanhĂŁ e atĂŠ ao prĂłximo domingo, com a colaboração de 12 restaurantes do concelho e da Confraria da Lampreia, ĂŠ um momentos mais aguardados pois trata-se de uma oportunidade para degustar esta especialidade a um preço mais reduzido. Durante trĂŞs dias, no âmbito desta jornada gastronĂłmica, uma dose de ODPSUHLD ² VXĂ€FLHQWH SDUD WUrV SHVVRDV ² Ă€FD SRU  euros. Se for mesmo um grande apreciador, saiba que o “bichoâ€? inteiro ĂŠ servido pela mĂłdica quantia de 55 euros. “NĂŁo ĂŠ nem nunca foi um prato baratoâ€?, reconhece Humberto Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Penacova. Contudo, o autarca lembra que se trata de uma especialidade sazonal cujos apreciadores estĂŁo dispostos a desembolsar a quantia pedida, tal ĂŠ a qualidade da iguaria. (P  GXUDQWH R festival gastronĂłmico, foUDP VHUYLGDV FHUFD GH   UHIHLo}HV SURYDQGR que nĂŁo falta quem esteja disposto a pagar o preço

Iguaria pode ser apreciada em 12 restaurantes do concelho


20

QUINTA-FEIRA

PENACOVA

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

13

www.campeaoprovincias.pt

Açudes ainda são obståculo

Projecto de 900 000 euros visa intervenção no rio Mondego O Município de Penacova pretende avançar com a recuperação de habitats do rio Mondego, eliminando ou atenuando obståculos criados pelo homem que impedem o normal ciclo migratório da lampreia e outras espÊcies piscícolas. A desenvolver em colaboração com a Universidade de Évora, este Ê um projecto que prevê a intervenção em quatro açudes a montante da cidade de Coimbra, designadamente, em Torres do Mondego, Louredo/Rebordosa, Carvoeira e Vila Nova. Em cada um destes locais, a intervenção a levar a cabo visa reestabelecer condiçþes para que as espÊ-

cies migradoras diĂĄdromas, como ĂŠ o caso da lampreia e do sĂĄvel, possam subir o rio Mondego. Humberto Oliveira, presidente da Câmara de Penacova, revelou ao “CampeĂŁoâ€? que o projecto jĂĄ tem candidatura DSURYDGD D Ă€QDQFLDPHQWR comunitĂĄrio, atravĂŠs do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, no valor de 900 000 euros. A expectativa do autarca ĂŠ de que a obra possa iniciar-se DWpDRĂ€QDOGHVWHDQR A construção e entrada em funcionamento da nova escada de peixes no açude-ponte de Coimbra, em 2013, na margem esquerda do rio Mondego,

deu um contributo importante para a recuperação das populaçþes piscícolas, permitindo à lampreia e a outras espÊcies chegar a Penacova e ter acesso a um plano de ågua que, em condiçþes óptimas, pode chegar a 31 quilómetros, a TXHVHMXQWDPRVDà XHQWHV Ceira e Alva. Contudo, o autarca reconhece a importância de intervir nas sobreditas quatro infraestruturas hidråulicas, susceptíveis de colocar obståculos às espÊcies migratórias. Neste projecto, o Município conta com a experiência e conhecimento de Pedro Raposo de Almeida, investigador do Centro de

2FHDQRJUDĂ€DGD)DFXOGDGH de CiĂŞncias da Universidade de Lisboa e docente do Departamento de Biologia da Universidade de Évora. HĂĄ cerca de um ano, o investigador, envolvido no programa de monitorização da passagem de peixes no açude-ponte de Coimbra, afirmou ao “CampeĂŁoâ€? que o sucesso daquela obra, onde foram investidos cerca de trĂŞs milhĂľes de euros, dependia, tambĂŠm, da realização de outras acçþes, complementares e fundamentais, designadamente, a limitação H Ă€VFDOL]DomR GR H[HUFtFLR da pesca e a recuperação da continuidade longitudinal do rio.

Para alÊm da lampreia, a escada de peixe do açude-ponte, em Coimbra, permite a passagem de såveis, trutas, bogas, barbos, taínhas e outras espÊcie piscícolas

Pesca da lampreia interdita em dois perĂ­odos

Época de defeso não interfere no festival gastronómico

Restaurantes garantem lampreia de qualidade e em quantidade, apesar da restrição à pesca do ciclóstomo

Coimbra contribuiu para “hĂĄ a necessidade de asseatenuar os obstĂĄculos que gurar um perĂ­odo de defeso se colocam ao nor mal ciclo de desenvolvimento da lampreia e outras espĂŠcies mig r a t Ăł r i a s, Av. 5 de Outubro, 14 r/ch - 3360-191 Penacova o Governo Telef.: 239 477 277 - Fax: 239 476 591 entende que abs_seguros@gmail.com

Azenha do Rio - 3360-172 PENACOVA Telef.. 239 474 841 - Telem.: 914 874 139

34203

VISITE-NOS

ClĂ­nica MĂŠdica DentĂĄria

34208

Tudo para Construção Agricultura e Jardim Telef.: 239 472 740 - Fax: 239 476 660 ESPINHEIRA - PENACOVA - macopena@iol.pt

ESPECIALIDADES:Arroz de Lampreia - Peixes do Rio - Chanfana Bacalhau Ă Lagareiro - Cozido Ă  Portuguesa

Telef.: 239 477 256 - PORTO DA RAIVA 3360-137 Oliveira do Mondego - PENACOVA

Materiais de Construção, Lda.

Ana Sofia Pimentel CONSULTĂ“RIOS: Telef.: 239 474 298 PENACOVA (Junto aos CTT)

Telef.: 239 718 028 Rua da GuinĂŠ, n.Âş 40 - 2.Âş F COIMBRA

34204

CafĂŠ Restaurante

Visite-nos na ĂŠpoca da Lampreia

razĂŁo pela qual idĂŞnticas medidas sĂŁo implementadas este ano. A interdição aplica-se Ă captura, manutenção a bordo, descarga e primeira venda de exemplares das espĂŠcies em defeso, capturadas em ĂĄguas interiores nĂŁo marĂ­timas no rio Mondego e proĂ­be as redes de tresmalho de deriva e de fundo, assim como as “asasâ€? das estacadas, dirigidas Ă  pesca de lampreia, que “devem ser retiradas ou unidas e seladas e a rede levantada, por forma a impedir a captura de peixesâ€?, refere o despacho do secretĂĄrio de Estado do Mar.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Cozinha Regional

harmonizado em toda a zona do Baixo-Mondego, incluindo a bacia do rio Mondego, que permita à lampreia, ao såvel e à savelha migrar atÊ aos habituais lugares de desova�. Os pareceres da Direcção-Geral dos Recursos Naturais, da Segurança e Serviços Marítimos, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera e do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas concluem que os períodos de defeso estabelecidos em 2013 contribuíram para a grande quantidade de peixes das espÊcies em causa que passaram pelo açude-ponte de Coimbra,

34351

val decorra normalmente Ê dada, tambÊm, pelos responsåveis das unidades de restauração envolvidas no certame e pela vice-presidente da Confraria da Lampreia de Penacova. Fernanda Pimentel lembra a tradição aliada à confecção deste prato – onde a qualidade Ê tudo – e, sobretudo, o esforço que tem sido feito para garantir a viabilidade da espÊcie são uma clara demonstração de que o defeso à captura da lampreia Ê do interesse de todos. Para alÊm da pesca do ciclóstomo, o despacho da secretaria de Estado sob a tutela de Manuel Pinto de Abreu estabelece interdição à captura do såvel e da savelha, desde o início de Janeiro e atÊ 10 de Março, de 22 de Abril e 01 de Maio e de 01 de Junho a 31 de Dezembro. Apesar de reconhecer que a entrada em funcionamento da passagem para peixes no açude-ponte de

34202

Apesar da pesca da lampreia na bacia do rio Mondego estar interditada entre 24 de Fevereiro e 05 de Março e de 16 de Abril a 31 de Dezembro, segundo um despacho do secretårio de Estado do Mar, publicado em Diårio da República, esta medida não interfere na actividade dos restaurantes que se dedicam à confecção da iguaria, garantiu ao nosso Jornal a organização do festival gastronómico que se realiza nos próximos dias. Humberto Oliveira, presidente do Município de Penacova, lembra que, tradicionalmente, os estabelecimentos de restauração do concelho têm tanques próprios, onde o ciclóstomo pode permanecer em åguas DJLWDGDV DUWLÀFLDOPHQWH H por essa razão, hå uma capacidade de garantir que o ingrediente não faltarå nas mesas dos comensais. A garantia de qualidade e de que estão acauteladas condiçþes para que o festi-


PASSATEMPOS

14

20

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

PALAVRAS CRUZADAS – Problema n.Âş 368 Tema de hoje – RELIGIĂƒO

SEIS PALAVRAS RELACIONADAS COM RELIGIĂƒO

PROBLEMA N.Âş 368/A 1

BIS

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15

ÇO

DOU

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

EL

2

3

4

5

6

7

8

9

10 11

1 2

1 FI

2

GRI

MES

3

NA

4 5

3 NO

4

PE

PO

PRO

6 7

5 RE

SA

TER

8

TRI

9

6 Utilizando todas as sĂ­labas constantes do “QUADROâ€?, formar seis palavras relacionadas com religiĂŁo

7 8

PRÉMIOS – Obra literĂĄria, oferta da PORTO EDITORA; PrĂŠmio surpresa, oferta GH 0('9(7 H QR ÂżQDO GR PrV PDLV XP prĂŠmio especial: um exemplar do valioso (e “saborosoâ€?) livro de culinĂĄria, encadernado e profusamente ilustrado, “O Pequeno Tesouro das Cozinheirasâ€?, edição e oferta da PORTO EDITORA.

9 HORIZONTAIS – 1 – Religião. Religião. Religião. 2 – Direito. Religião. Arrås. 3 – Chegados. Expedição realizada na selva africana para caçar animais selvagens. 4 – Símbolo de åstato. Nome próprio feminino. Religião. Asa. 5 – Contaminar-se. Nome próprio masculino. 6 – Entrecho. Avançava. 7 – Fiúza. Bombarda. Ruím. Nome de letra. 8 – Crestai. Religião. Ferrete. 9 – Zona de Protecção Especial (abr). Religião. Despidos. VERTICAIS – 1 – Religião. Acostuma. 2 – Sorte. EsSDQKRO DEU 0LQXWR DEU 3UHÀ[RGHQHJDomR5HOLJLmR 4 – Religião. 5 – Religião. Descanse em paz (sigla). 6 – Religião. 7 – Símbolo de eletrão-volt. Inquietaçþes. 8 – Patetas. 6XFHGD²3UHÀ[RGHSULYDomR0RQDUFD²$SDJDGR ²5HDOoDU6XÀ[RTXHRFRUUHQDQRPHQFODWXUDTXtPLFD 12 – Religião. 13 – Religião. Uma. Biblioteca Nacional (abr). 14 – Diminuir. Religião. 15 – Religião. Religião.

PRAZO PARA REMESSA DE SOLUÇÕES ¹$WpDRGLDGRSUy[LPRPrV

10 11 HORIZONTAIS – 1 – Cidade de Portugal. Ave pernalta da à frica (pl). 2 – Costumes. Levante. 3 – Açafata. Serve de asa. Símbolo de alumínio. 4 – Ocasião. Recebe com agrado. 5 – Endivida. Amor. 6 – Gargalha. Donaire. Depara-se. Sociedade Anónima (abr). 7 – Jogo do ganso. Mata. 8 – Cana de pesca. $UUHEDWDPHQWR²,QGtFLR$SRTXHQWD$SUHFLD²5HPRUVR Gastas pelo uso. 11 – Corifeus. Resumira. VERTICAIS – 1 – Repreensão. Permutada. 2 – Cidade GD+RODQGD&RELoRVRV²7HUUDPRWR3UHÀ[RGHVHSDUDomR Criminosa. 4 – Estudei. SopÊ. Visitar. 5 – Nome de letra grega. Tornar agressivo. 6 – Moradia de grandes dimensþes. Bolos de farinha de trigo, torrados. 7 – Extraído. Timão do arado. 8 – Nota musical. Acolå. Símbolo de amerício. 9 – Gemido. 3UHÀ[RGHQHJDomR/DYUDGD²$FDWDPHQWRV+RQUDU² Lacraras. Remo.

SOLUÇÕES

ENVIO DE SOLUÇÕES – Ernesto Lopes Nunes, Beco dos Unidos, n.º 3, Espadaneira, 3045 – 162 Coimbra.

3DODYUDV&UX]DGDV²3UREOHPDQž+RUL]RQWDLV²²SURYD rol, causa. 2 – ee, ai, ene, au, lu. 3 – nc, r, juris, t, nt. 4 – aunava, acoito. 5 – rĂŠs, n, i, rpe. 6 – tsn, pĂł, sĂł,ana. 7 – oose, togas, peça. 8 – Ă s, vararem, az. 9 – r, crime, amada, o. Verticais – 1 – pena, toar. 2 – recursos. 3 – o, nens, c. 4 – varas, e, r. 5 – ai, v, p, vi. 6 – janotam. 7 – rĂŠu, ore. ²RQUJD²OHLDUD²VDtVVHP²FDFRPi²DXWRUS d. 13 – u, ipae, a. 14 – sentença. 15 – auto, aazo. 3UREOHPDQž$+RUL]RQWDLV²²PXVVRVVRV²GHUREL mal. 3 – Ăştil, a, tetĂŠ. 4 – mesas, romĂŁs. 5 – br, desar, sĂŁ. 6 – a, pirosos, R²YHQHQRVDV²OXWDHDOQD²DODRJDHLV²HJDIDJRRX acano, fe. 11 – loura, auras ou olgas. Verticais – 1 – dumba lael. 2 – meter, vulgo. 3 – uris, peta, u. 4 – s, ladina, ar. 5 – sĂł, sere, ofa. 6 – oba, VRQHJD²VLUDVRDJD²VWRURVDRX²RPHPVDOHU²VDWmV snifa. 11 – lesĂŁo, ases. &LQFRSDODYUDVUHODFLRQDGDVFRP-XVWLoD$FyUGmRSOHLWRFtYHO plenĂĄrio, desembargador. (QLJPDĂ€JXUDGR)D]HUMXVWLoDSRUVXDVPmRV

ENIGMA FIGURADO

Interpretando correctamente todos os símbolos e operaçþes apresentadas, encontrar-se-à uma conhecida expressão popular.

PREMIADOS 3DVVDWHPSRVQž²)HUQDQGR&UX]GH&RLPEUDFRPOLYURGD PORTO EDITORA; JosÊ Miguel Pessanha, de Lisboa. com prÊmio surpresa, oferta de à GUIA.

PALPITANDO AcadÊmica abre amanhã a 20.ª jornada da Liga Com o treinador SÊrgio Conceição na bancada (por castigo que ainda abrangerå os próximos dois jogos), a AcadÊmica - Futebol SDUQ HPSDWRX  FRPR%HOHnenses, no Estådio do Restelo, em Lisboa, num jogo em

PALPITES

que estiveram em confronto duas das equipas com menos golos marcados. A formação de Coimbra estå no nono lugar, com 23 pontos, quando faltam 11 jornadas para terminar o campeonato, tendo praticamente garantida

MĂ RIO CAMPOS

MIGUEL CORREIA

a permanência no principal escalão do futebol português. O próximo jogo serå jå amanhã VH[WDIHLUD SHODVKQR Estådio Cidade de Coimbra, num confronto com os madeirenses do Nacional, que HVWmRQRžOXJDUGDFODVVLÀFD-

FRANCISCO ANDRADE

JOSÉ ALBERTO COELHO

Ă LVARO AMARO

ção. Aqui, pelo “Palpitandoâ€?, o lĂ­der MĂĄrio Campos acertou no nulo da “Briosaâ€?, registando-se, tambĂŠm, a ascensĂŁo de JosĂŠ Alberto Coelho, JosĂŠ Manuel Pureza e JosĂŠ Manuel Canavarro. 2FDOHQGiULRGDÂ?MRU-

JOSÉ M. PUREZA

MARTA BRINCA

nada do escalão principal da /LJDGHIXWHEROpRVHJXLQWH sexta-feira (dia 21) – AcadÊmiFD1DFLRQDOjVK 6SRUWTv); såbado (dia 22) – Braga$URXFDjVK 6SRUW7Y  5LR$YH6SRUWLQJjVK (SportTv); domingo (dia 23)

JOSÉ M. CANAVARRO

– Olhanense-Gil Vicente e SetĂşbal-Paços de Ferreira, DPERVjVK0DUtWLPR%HOHQHQVHVjVK 6SRUWTv), Porto-Estoril, Ă s 19h15 (SportTv); segunda-feira (dia  ²%HQĂ€FD*XLPDUmHVjV K %HQĂ€FD7Y 

MĂ RIO NOGUEIRA

JOĂƒO P. BARBOSA MELO

FĂ TIMA RAMOS

HELENA FREITAS

ACADÉMICA X NACIONAL

1-1

1-0

1-1

1-1

1-1

1-1

1-0

1-1

1-1

1-0

1-0

0-1

RIO AVE X SPORTING

0-1

0-1

1-1

0-1

0-1

1-1

0-2

1-1

0-1

1-1

1-2

0-1

PORTO X ESTORIL

2-1

2-0

2-0

2-1

2-0

1-1

1-0

2-0

1-0

2-0

2-0

1-1

PONTOS

109

113

116

117

119

128

130

132

134

135

141

145


20

QUINTA-FEIRA

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

EMPRESAS & NEGĂ“CIOS www.campeaoprovincias.pt

15

$JrQFLD)XQHUiULD-RmR-RVp&DHWDQR FHOHEUDžDQLYHUViULR

Gerente JoĂŁo Caetano Morada Rua Dr. Henrique Figueiredo, Mercado Municipal - Loja 1, 3200-235 LousĂŁ (loja 1), Rua JoĂŁo Paulo II, nÂş 2 - Cruz Branca, 3220-205 Miranda do Corvo (loja 2) Contactos 239 992 779 (LousĂŁ), 239 538 225 (Miranda do Corvo) Correio electrĂłnico funeraria-jjcaetano@sapo.pt

BENEDITA OLIVEIRA

Um sonho tornado realidade. É assim que João Caetano se refere à agência funeråria João JosÊ Caetano, aberta hå cinco anos. O jovem empreendedor resolveu seguir as pisados do seu bisavó, deixando para trås

o curso de professor do 1. ciclo da Escola Superior de Educação de Coimbra. Nem tudo “tem sido sido rosasâ€?, mas JoĂŁo Caetano tem conseguido “levar o barco a bom portoâ€? o projecto, com muito empenho e dedicação. A AgĂŞncia FunerĂĄria nasceu a 12 de Fevereiro de 2009, 34238

PUBLICIDADE

VICTOR CORREIA CONTABILIDADE E FISCALIDADE Damos os parabĂŠns Ă AgĂŞncia FunerĂĄria JoĂŁo JosĂŠ Caetano pelo seu 5.Âş AniversĂĄrio QtÂŞ S. Pedro, Lt. 24, r/c DtÂş, Lj. 3 - 3200-265 LousĂŁ - Telef.: 239 991 706

tendo aberto as suas portas no dia 17 de Março do mesmo ano na LousĂŁ. ´2ULJRUHRSURĂ€VVLRQDlismo nos momentos difĂ­ceisâ€? ĂŠ o mote da AgĂŞncia FunerĂĄria JoĂŁo JosĂŠ Caetano que presta serviços em todo o paĂ­s e estrangeiro. “Num momento de tristeza e dor, como ĂŠ o da perda de um ente querido, ĂŠ bom sentir-me Ăştil e disponĂ­vel para ajudar da melhor forma possĂ­vel, com responsabilidade e SURĂ€VVLRQDOLVPRDTXHOHVTXH necessitam de tais serviçosâ€?, relata o empresĂĄrio. O acompanhamento personalizado, a qualidade do serviço e a seriedade sĂŁo valores que tĂŞm norteado a actividade da AgĂŞncia FunerĂĄria desde a sua fundação. “Estamos sempre atentos e a procurar melhorar o nosso nĂ­vel de serviço, manWHQGRXPSHUĂ€OFRQVHUYDGRU tQWHJURHĂ€iYHOHSURFXUDQGR a formação adequada nas

tentada, procurando adaptar a actividade Ă s mais diversas solicitaçþes do sector, ĂŠ, segundo JoĂŁo Caetano, o JUDQGHGHVDĂ€RGRVSUy[LPRV anos. As instalaçþes da AgĂŞncia FunerĂĄria JoĂŁo JosĂŠ Caetano tĂŞm todas as comodidades para o acompanhamento das famĂ­lias enlutadas. De referir ainda que os profissionais da AgĂŞncia FunerĂĄria estĂŁo sempre disponĂ­veis para se deslocar ao “O rigor e o profissionalismo nos momentos domicilio dos clientes, a qualdifĂ­ceisâ€? ĂŠ o mote da AgĂŞncia FunerĂĄria JoĂŁo quer hora do dia ou da noite. JosĂŠ Caetano A AgĂŞncia FunerĂĄria trata de todos os preparativos TrĂŞs anos depois de ser fĂşnebres, assim como da diversas vertentes desta actividade, sempre em empresas criada, a AgĂŞncia FunerĂĄria documentação pĂłs-funeral FHUWLĂ€FDGDV H FRP JUDQGHV DEUHXPDĂ€OLDOQRFRQFHOKR e questĂľes legais associadas. nĂ­veis de formaçãoâ€?. vizinho de Miranda do Corvo. A AgĂŞncia FunerĂĄria Melhorar a qualidade O objectivo, conta o jo- JoĂŁo JosĂŠ Caetano realido serviço prestado ĂŠ uma YHPHPSUHViULRp´ÀFDUPDLV za todo o tipo de serviços preocupação constante de perto das pessoasâ€?, assegu- fĂşnebres (desde funerais a JoĂŁo Caetano, que todos os rando, assim, um serviço de cremaçþes, passando por anos procura fazer forma- maior proximidade com as trasladaçþes e exumaçþes) ção direccionada para esta famĂ­lias deste concelho. HFRPHUFLDOL]DDLQGDĂ RUHVH actividade. Crescer de forma sus- artigos religiosos.

PUBLICIDADE

JoĂŁo Caetano: 917 142 889 | Parente: 919 691 759

Funerais – Cremaçþes – Trasladaçþes – Serviços para todo o País e Estrangeiro Tratamos de toda a documentação pós-funeral – Facilidades de Pagamento Agradece aos clientes e fornecedores que nos têm acompanhado e contribuido para a nossa existência!

34249

AGĂŠNCIA FUNERĂ RIA JOĂƒO JOSÉ CAETANO

Loja 1: Mercado Municipal * LousĂŁ * Telefone: 239 992 779 | Loja 2: Cruz Branca * Miranda do Corvo * Telefone: 239 538 225

Profitecla e Grupo Fileno’s parceiros A Escola Profissional 3URĂ€WHFODHR*UXSR)LOHQRÂ?V estabeleceram recentemente um protocolo, que prevĂŞ que a instituição de ensino usufrua de condiçþes mais vantajosas O CTCV – Centro Tecno- dos requisitos dos seus clientes, desenvolvimento das capacida- HĂ€FLrQFLDHQHUJpWLFDHGDXWL- sempenho e de caracterĂ­sticas nos diversos serviços preslĂłgico da Cerâmica e do Vidro, aumentando a sua satisfação, des tĂŠcnicas e tecnolĂłgicas das lização racional de energia multifuncionais e no desen- tados pelo grupo da ĂĄrea de sediado em Coimbra, acaba de e em conformidade com os indĂşstrias e serviços da esfera nos edifĂ­cios, Ă implantação volvimento de soluçþes de restauração e organização obter, atravĂŠs da CERTIF – requisitos legais e estatutĂĄrios. do habitat. É uma entidade do de melhores prĂĄticas ambien- conformação de cerâmicos de eventos. A parceria vai $VVRFLDomR3DUDD&HUWLĂ€FDomR Trata-se do primeiro cer- VLVWHPDFLHQWtĂ€FRHWHFQROyJLFR tais, de melhoria contĂ­nua e e metĂĄlicos em processos de ainda permitir aos alunos da DFHUWLĂ€FDomRGRVHXVLVWHPDGH WLĂ€FDGRHPLWLGRSHOD&(57,) com competĂŞncias para apoio sustentabilidade, bem como moldação por injecção de 3URĂ€WHFODHIHFWXDUHPHVWiJLRV JHVWmRGDIRUPDomRSURĂ€VVLR- elaborado no âmbito dos ob- Ă  inovação nas empresas. Tem Ă  melhoria das condiçþes de HOHYDGDWHFQRORJLD5HĂ€UDVH curriculares nas empresas pernal, incluindo aprendizagem jectivos do Projecto Europeu capacidade para a realização de saĂşde e segurança no trabalho. ainda que o CTCV ĂŠ dotado de WHQFHQWHVDR*UXSR)LOHQR¡V enriquecida por tecnologia, no de TransferĂŞncia de Inovação ensaios a produtos da construNo que se refere a ac- DXWRQRPLDWpFQLFDHĂ€QDQFHLUD tornando, assim, o grupo parâmbito da norma NP 4512. Q-Cert-VET. O CTCV havia ção, equipamento de edifĂ­cios e tividades de investigação e dispĂľe de patrimĂłnio prĂłprio ceiro na formação e no apoio Ă  (VWDFHUWLĂ€FDomRGHPRQV- jĂĄ obtido, tambĂŠm atravĂŠs da sector automĂłvel, bem como a desenvolvimento industrial, o de carĂĄcter associativo, maiori- LQWHJUDomRQDYLGDSURĂ€VVLRQDO tra a capacidade que uma or- &(57,)DFHUWLĂ€FDomRGRVHX sistemas de energia solar. centro tem desenvolvido apli- tariamente privado, constituĂ­do dos formandos. ganização possui para fornecer sistema de gestĂŁo da qualidade A instituição estĂĄ dotada caçþes no âmbito de materiais pelas associaçþes industriais do Rede de SURGXWRVGHIRUPDomRSURĂ€V- no âmbito da norma ISO 9001. de meios que permitem for- e produtos nanoestruturados, sector, organismos dependenaconselhamento Best sional de forma consistente, O CTCV ĂŠ um centro para necer Ă  indĂşstria um suporte nomeadamente na inovação tes do MinistĂŠrio da Economia chega a Coimbra que possam ir ao encontro a promoção da inovação e do tĂŠcnico para a melhoria da de materiais de elevado de- e empresas. O nono Financial Advisor 2IĂ€FH )$2IĂ€FH DEULXQD semana passada, na Solum. Trata-se de um espaço de As infestantes param de apoio e acompanhamento da planta. Ă s sulfonilureias. A SAPEC Agro incluiu de tribenurĂŁo. *UDQVWDUŠ &RPEL HVWi crescer duas horas apĂłs a Ă€QDQFHLURDFOLHQWHVTXHUHVXOWD *UDQVWDU &RPEL p XP O mecoprope ĂŠ um herna sua gama de produtos um QRYRKHUELFLGDR*UDQVWDUŠ herbicida sistĂŠmico e residu- bicida hormonal cujos sinto- homologado para trigo, ce- aplicação do produto. Entre a da parceria do Banco Best al, de pĂłs-emergĂŞncia, para mas se manifestam atravĂŠs da vada, aveia, centeio e triticale, aplicação e a morte, a activida- com trĂŞs agentes vinculados Combi. *UDQVWDUŠ&RPELFRQ- controlo de infestantes di- deformação de caules e folhas. sendo aplicado numa dose de de das infestantes ĂŠ reduzida, e promotores locais. Trata-se tĂŠm grânulos solĂşveis em ĂĄgua cotiledĂłneas em cereais de O tribenurĂŁo–metilo ini- 1090 gramas por hectare, a nĂŁo havendo competição com do nono espaço desta rede e 6* FRPSRUFHQWRGH Outono-Inverno, em especial be a enzima acetolactato sinte- que corresponde uma emba- DFXOWXUD*UDQVWDUŠ&RPELp ĂŠ jĂĄ o terceiro aberto desde o uma marca registada DuPont. inĂ­cio do ano. mecoprope-P e 0,96 por cento as que apresentem resistĂŞncia tase, afectando o crescimento lagem completa.

No âmbito de um projecto europeu

&7&9REWpPFHUWLĂ€FDGRSLRQHLURQDiUHD GDJHVWmRGDIRUPDomRSURĂ€VVLRQDO

SAPEC Agro alarga gama de herbicidas ao GranstarÂŽ Combi


20

ACTUALIDADE

16

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Certame regressa ao centro da vila

Certame serå a 08 e 09 de Março

Montemor quer fazer o melhor Festival do Arroz e da Lampreia

TĂĄbua aposta na qualidade da Feira do Queijo

O presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho estĂĄ apostado em que a edição deste ano do Festival do Arroz e da Lampreia, de 14 a 23 de Março, “seja a melhor de todasâ€?, fazendo regressar a iniciativa ao centro da vila e complementando-a com “Sabores do campo e do rioâ€?. (PtOLR7RUUmRDĂ€UPDTXH deseja “recuperar um certame que jĂĄ foi emblemĂĄtico e que, por causa de alguma negligĂŞncia na sua promoção, acabou por entrar em decadĂŞnciaâ€?. Na reuniĂŁo camarĂĄria de segunda-feira, o autarca referiu que “a decisĂŁo mais fĂĄcil e mais cĂłmoda seria nĂŁo realizar o festivalâ€?, contudo, e conforme explicou, “os sacrifĂ­cios Ă€QDQFHLURVGHYHPVHUIHLWRV mas a aposta no futuro tem de passar tambĂŠm pela dinamização do concelho e divulgação

Miguel Felgueiras (chefe da Divisão de Administração Geral e Finanças), Emílio Torrão (presidente da Câmara), JosÊ Verríssimo e Paula Rama (vereadores do PS) e Sandra Lopes (coordenadora das sub-unidades orgânicas de Educação e Acção Social e de Cultura e Turismo)

dos produtos endĂłgenosâ€?. Por entender que deve ser feito “algo de diferenteâ€?, EmĂ­lio TorrĂŁo avançou que o certame regressa para “junto do centro KLVWyULFRGDYLODÂľGHVDĂ€DQGR “o tecido associativo a dinamizar o festivalâ€? e fazendo a apologia “de uma aposta na qualidadeâ€?.

O presidente da Câmara sublinhou que a 12.ÂŞ edição do Festival do Arroz e da Lampreia ganha o complemento de “Sabores do campo e do rioâ€?, com o intuito de “alargar o âmbito da promoção dos produtos endĂłgenos, promovendo tambĂŠm o comĂŠrcio localâ€?.

As ideias do autarca foram expressas no seguimento da apresentação, na reunião da edilidade, da proposta de regulamentos de participação no 12.º Festival do Arroz e da Lampreia - Sabores do Campo e do Rio, que irå realizar-se de 14 a 23 do próximo mês de Março.

Festival prolonga-se atÊ ao início de Março

Chanfana ĂŠ servida Ă mesa da LousĂŁ

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Tempo RĂĄdio do Clube da Comunicação Social de Coimbra Esta semana vamos estar a conversa no tempo/rĂĄdio do CLUBE DA COMUNICAĂ‡ĂƒO SOCIAL DE COIMBRA “A CĂ”R DO SOMâ€? com o Dr. JoĂŁo Marques jornalista, professor universitĂĄrio, historiador e escritor que acaba de publicar uma obra dedicada a anĂĄlise de factos ligados Ă UniĂŁo Europeia.

liderado por Luís Antunes, tendo por base a gastronomia. Para alÊm da chanfana, anualmente, o cabrito e os sabores de Outono dão tema a outros festivais que têm contribuído para alcançar um número crescente de visitantes. Em 2013, revelou o autarca, a procura de informaçþes junto dos postos de turismo do concelho aumentou 18 por cento, FRQÀUPDQGRTXHDHVWUDWpJLD GHÀQLGDHLPSOHPHQWDGDSHOD edilidade estå a ter o efeito pretendido. Este ano, houve 20 restaurantes que se associaram ao festival da chanfana da Lousã, mais três do que na edição anterior. A iguaria pode ser apreciada em vårios estabelecimentos de restauração do concelho, designadamente, Adega da Vila, Casa Bacalhau, Arunce, Travessa com Tapas, Lusita-

no, Galinha Amiga, Borges, Tó dos Frangos, O Burgo, O Gato, São Paulo, A Viscondessa, O Carocha, Mimosa da Beira, Ti Lena, Aviz, Casa Velha, Obeliscus, Taberna Burguesa e Figueiredo’s. Na apresentação do festival, esteve presente o presidente da Câmara de Vila Nova de Poiares, João Miguel Henriques, dando coerência a um entendimento na promoção da chanfana, envolvendo os vårios concelhos onde este prato Ê confeccionado. Luís Antunes sublinhou a necessidade de, tal como em outros assuntos, os municípios unirem esforços para ganhar escala na promoção dos produtos endógenos e na afirmação do potencial turístico de toda a região, apostando na captação de visitantes e na sua estadia, durante vårios dias.

PUBLICIDADE

Limpa ChaminĂŠs Desentupimentos de Esgotos 917 179 115 - JosĂŠ Lopes

32386

restaurantes que participam no festival dedicado a este A gastronomia ĂŠ, mais prato serrano. uma vez, o mote para uma A partir de amanhĂŁ e atĂŠ visita ao concelho da LousĂŁ, ao dia 02 de Março, o apelo onde a degustação da chan- da boa mesa serve de argufana ĂŠ convite feito por 20 mento Ă promoção turĂ­stica do concelho. Esta, que ĂŠ a terceira edição da iniciativa, in)RUQHFLPHQWR sere-se numa ,QWHUFkPELRH estratĂŠgia de 3URGXomR$YtFROD/GD afir mação )$5,1+$6'(3$1,),&$d­2_&(5($,6 do territĂłrio, $'8%26_',675,%8,d­2'(5$dÂŽ(6 GHĂ€QLGDSHOR ZZZÂżSDODQVLDRFRP_JHUDO#ÂżSDODQVLDRFRP MunicĂ­pio 7HO_)D[_7OP da LousĂŁ, =RQD,QGXVWULDOGR&DPSRUrV_/RWHH_$16,­2 G. B.

A 25.ÂŞ Feira do Queijo, PĂŁo, Enchidos e Mel e a Mostra de Gastronomia e Artesanato de TĂĄbua decorrerĂŁo a 08 e 09 de Março, com o presidente da Câmara Municipal a referir que a aposta deste ano â€œĂŠ na qualidade, em detrimento da quantidadeâ€?, tendo a participação sido limitada a 60 produtores. MĂĄrio Loureiro, que ontem apresentou o certame, em conjunto com os vereadores Ana Paula Neves e Ricardo Cruz, deu a conhecer que o investimento ĂŠ de 16 500 euros, “contido, mas em tempo de dificuldades deve-se ter imaginação, conseguindo-se aumentar a qualidade e reduzir os custosâ€?. A Feira, que no sĂĄbado (dia 08), abrirĂĄ Ă s 15h00, e no domingo (dia 09), Ă s 12h00, decorrerĂĄ no PavilhĂŁo Multiusos de TĂĄbua, com a presença de tasquinhas de cada uma das freguesia do concelho, onde se darĂŁo a saborear as iguarias de cada terra. O certame constitui, igualmente, um incentivo aos produtores locais para se darem a conhecer, mas a feira ĂŠ, tambĂŠm, aberta a produtores de outros concelhos e da regiĂŁo, porque, segundo o presidente da Câmara de TĂĄbua, “todos ganham com a aposta no turismoâ€?. Durante a feira haverĂĄ degustação de azeite e vinho, dois produtos enraizadas na historia do concelho, e prova de sabores que conta com a adesĂŁo dos restaurantes locais, estando em destaque os pratos de carne de ovelha. As confrarias de cada um dos produtos presentes na feira foram convidadas para participarem, num certame que para alĂŠm da vertente gastronĂłmica contarĂĄ com uma dezena de artesĂŁos. A tarde de sĂĄbado serĂĄ animada pela actuação de ranchos folclĂłricos do concelho de TĂĄbua, com o domingo a ter

a transmissĂŁo em directo do programa televisivo “Portugal em Festaâ€?, da SIC.

Feira de Oliveira do Hospital a 15 e 16 de Março Em Oliveira do Hospital, a 23.ÂŞ edição da Festa do Queijo Serra da Estrela realiza-se este ano nos dias 15 e 16 de Março na zona mais emblemĂĄtica da cidade - o largo de Ribeiro do Amaral. Esta deslocalização do certame para a principal sala de visitas de Oliveira do Hospital, pretende dar uma nova visibilidade Ă Festa do Queijo Serra da Estrela e, em simultâneo, contribuir para a promoção do comĂŠrcio tradicional ali existente. O evento, que contarĂĄ com a participação de cerca de 200 expositores, vem atraindo anualmente milhares de visitantes e nesta edição o queijo convidado ĂŠ o “Manchegoâ€?, um afamado queijo espanhol da zona de Castilla-La Mancha. Tendo sempre o Queijo Serra da Estrela como princiSDO´ÀJXUDÂľGHFDUWD]DHGLomR que estĂĄ a ser preparada para o prĂłximo mĂŞs de Março volta a privilegiar os espaços de exposição ligados a outros produtos locais de qualidade, artesanato e gastronomia, e mantĂŠm toda a sua autenticidade de saberes e sabores ancestrais. O certame, que decorrerĂĄ no Ă€PGHVHPDQDTXHDQWHFHGH o inĂ­cio da Primavera, contarĂĄ com as habituais provas de queijo e enchido, tosquias e fabrico de queijo ao vivo, feira de artesanato e coleccionismo, exposição animal e, ainda, o jĂĄ habitual “show-cookingâ€? e um concurso de gastronomia. A Festa do Queijo Serra da Estrela tambĂŠm contarĂĄ com uma vasta programação cultural e desportiva, como, por exemplo, o “Ciclo da LĂŁâ€?, passeios equestres e BTT Lazer.

Iniciativa do CHUC

AgĂŞncia vai ajudar vĂ­timas de violĂŞncia

Destinada ao estudo, prevenção e tratamento de vítimas de violência, acaba de ser constituída, em Coimbra, a Agência para a Prevenção do Trauma e da Violação dos Direitos Humanos. Trata-se de um experiência piloto, desenvolvida no âmbito do Serviço de Psiquiatria do Centro Hospitalar e Universitårio de Coimbra (CHUC).

A for malização da constituição da Agência para a Prevenção do Trauma e da Violação dos Direitos Humanos ocorreu na terça-feira. António Reis Marques, director do ServioRGH3VLTXLDWULDDÀUPRX tratar-se de um projecto que irå actuar contra a tortura e qualquer outra forma de violência.


20

QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Actuam em Cantanhede, a 02 de Agosto

Kaiser Chiefs sĂŁo cabeça de cartaz da Expofacic A banda britânica Kaiser Chiefs ĂŠ a cabeça de cartaz dos espectĂĄculos da edição de 2014 da Expofacic, actuando em Cantanhede a 02 de Agosto. Formação de “indie rockâ€?, “new waveâ€? e “post-punk revivalâ€?, vĂŁo estar em Portugal no âmbito da tournĂŠe europeia de promoção do seu novo ĂĄlbum, cujo lançamento estĂĄ agendado para o prĂłximo mĂŞs de Março. A Expofacic espera receber largas dezenas de milhar de fĂŁs que o grupo tem no paĂ­s, com a organização na expectativa de que “o Parque Expo-Desportivo de S. Mateus esteja ao rubro nessa noite de sĂĄbado, que antecede o encerramento do certame, TXDQGRXPDGDVPDLVSUROtĂ€cas bandas inglesas da actualidade subir ao palcoâ€?. Na noite anterior aos Kaiser Chiefs sobem ao palco a

Ana Moura, Anselmo Ralph e DJ Kura, nomes que, em função do que tem sido a sua actividade artĂ­stica recente, os responsĂĄveis consideram apostas seguras. Do cartaz da Expofacic/2014 merece ainda destaque a presença de Anselmo Ralph, que sobe ao palco do certame logo na abertura, a 25 de Julho (sexta-feira). Autor de sucessos que tĂŞm invadido as pistas de dança, como “NĂŁo me Tocaâ€?, “Curtiçãoâ€? e “EstĂĄ DifĂ­cilâ€?, o popular cantor que irrompeu no panorama da mĂşsica portuguesa ao ter atingido lugar cimeiro no Top Ă lbuns e no Top Artistas do A banda britânica estreia um novo ĂĄlbum Music Box, na tabela do iTunes e no Top da RFM, actuarĂĄ 01 de Agosto (sexta-feira), os na divulgação internacional a seguir a DJ Kura, que com Buraka Som Sistema, banda deste gĂŠnero de mĂşsica. a sonoridade frenĂŠtica que fundadora do denominado &RQĂ€UPDGRV QR FDUWD] caracteriza as suas actuaçþes kuduro progressivo e que tem do certame estavam jĂĄ Xutos abre caminho para a primeira WLGRXPSDSHOPXLWRLQĂ XHQWH & PontapĂŠs, Tony Carreira, noite.

CULTURA Parque Nacional da Gorongosa em exposição fotogrĂĄfica “MissĂŁo Gorongosa – Uma HistĂłria com Futuroâ€? ĂŠ o tema de uma exposição que pode ser visitada, atĂŠ ao dia 28 de Fevereiro, no CoimbraShopping. Inaugurada no Ăşltimo Ă€PGHVHPDQDFRPDSUHVHQoDGH*UHJ&DUUĂ€ODQWURSRTXH investiu cerca de 24,70 milhĂľes de euros na reabilitação do parque natural moçambicano, esta mostra dĂĄ a conhecer o projecto e a forma como foi possĂ­vel recuperar o patrimĂłnio natural. Esta exposição integra um vasto espĂłlio de imagens e vĂ­deos que mostram a beleza e a diversidade de ecossistemas que caracterizam o parque da Gorongosa.

tes e Espectåculos (CAE), no âmbito de um ciclo de cinema dedicado a Ingmar Bergman. Tendo como intÊrpretes Bertil Guve, Ewa FrÜling e Jan MalmsjÜ, esta Ê a história trågica de uma família da aristocracia sueca, no início do sÊculo XX e, ao mesmo tempo, uma evocação da infância do realizador. Os bilhetes custam quatro euros por pessoa e podem ser adquiridos na bilheteira do CAE ou, atravÊs da Internet, em www.cae.pt.

da paisagem�. Artista caminhante, na tradição moderna de Richard Long ou Hamish Fulton, Pedro Vaz expþe oito projecçþes vídeo que registam e testemunham esse encontro pleno entre o artista e a natureza.

Iniciativa artĂ­stica junta grupos de teatro Pela segunda vez, a companhia O TeatrĂŁo promove um encontro que irĂĄ juntar grupos cĂŠnicos de Coimbra, Soure, Montemor-o-Velho Obra criativa e Figueira da Foz. Sob a de Pedro Vaz designação de “Teatro e no CĂ­rculo de Artes Comunidadeâ€?, este laboraPlĂĄsticas tĂłrio de experimentação vai a vĂĄrios locais, divulgando 12 Mostra revela o que “Stimmungâ€?, mostra que decorrer entre os dias 20 e 23 estĂĄ em flor no Jardim HVSpFLHVGHĂ RUHV)HYHUHLUR reĂşne concepçþes artĂ­sticas de Fevereiro, no espaço TaĂŠ o mĂŞs das magnĂłlias, varieBotânico de Pedro Vaz, estĂĄ patente EDFDULDGD2Ă€FLQD0XQLFLSDO Imagens das plantas que, GDGHĂ RUDOTXHSRUHVWDDOWXUD ao pĂşblico no CĂ­rculo de de Teatro, em Coimbra. A todos os meses, florescem ornamenta o “Quadrado CenArtes PlĂĄsticas de Coimbra. inscrição e participação nesta no Jardim Botânico da Uni- tralâ€? do Jardim Botânico. Nesta exposição, que pode iniciativa custa entre quatro versidade, estĂŁo expostas no ser visitada atĂŠ ao dia 29 e 20 euros. Afirmando a Ciclo de cinema ColĂŠgio de SĂŁo Bento e no de Março, o artista retoma tradição teatral na regiĂŁo do dedicado centro comercial Dolce Vita o conceito de natureza e Baixo Mondego, sĂŁo vĂĄrios a Ingmar Bergman Coimbra. Trata-se de um propaisagem desenvolvido por os espectĂĄculos que fazem “Fanny & Alexandreâ€? ĂŠ o jecto que, durante um ano, sob Georg Simmel, no seu texto parte desta iniciativa, com RPRWH´2TXHHVWiHPĂ RUÂľ Ă€OPHTXHVHUiH[LELGRDPDQKm VHPLQDOLQWLWXODGR´)LORVRĂ€D sessĂľes Ă s 21h30. levarĂĄ esta exposição itinerante pelas 21h30, no Centro de ArFICHA TÉCNICA EDIĂ‡ĂƒO COIMBRA www.campeaoprovincias.pt

17

www.campeaoprovincias.pt

Telefone 239 497 750 | Fax 239 497 759 | E-mail jornalcp@mail.telepac.pt Editor/Propriedade REGIVOZ, Empresa de Comunicação, Lda. Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra | NIPC: 504 753 711 Director-Adjunto Rui Avelar (responsåvel executivo por esta edição) | Gerente da Redacção JosÊ Fidalgo 239 497 750 (ext. 38) | Redacção Luís Santos (C.P. 722), Rui Avelar (C.P. 613), Benedita Oliveira (C.P. 6622), Geraldo Barros (C.P. 6555) e Luís Carlos Melo (C.P. 2555), Telefone 239 497 750 (ext. 55, 56 e 57), Fax 239 497 759 | Sede/

S E A R A

A L H E I A

“NĂłs tivemos e temos uma crise na ĂĄrea do euro, que pĂľe a descoberto uma sĂŠrie de problemas fundamentais a nĂ­vel nacional e a nĂ­vel europeu. (...) Em alguns [dos estados-membros], esta debilidade foi agravada pela existĂŞncia de desequilĂ­brios que tĂŞm a ver com excesso de endividamento: nas famĂ­lias, nas empresas e no prĂłprio sector pĂşblicoâ€?. VĂ­tor Gaspar (ex-ministro das Finanças), em entrevista ao PĂşblico de 17/02/2014 “No funcionamento da Europa, existe, na minha leitura, um ponto politicamente fundamental, que ĂŠ o primado da GLPHQVmRQDFLRQDOGDSROtWLFD(VVHSULQFtSLRVLJQLĂ€FDEDVLFDmente, que cada Estado-membro da ĂĄrea do euro tem de ser responsĂĄvel pelas consequĂŞncias das polĂ­ticas que segue. (...) Sem um princĂ­pio de responsabilização efectiva pela sustentabilidade GDVĂ€QDQoDVS~EOLFDVHPFDGD(VWDGRPHPEURQmRpSRVVtYHO sustentar a ĂĄrea do euroâ€?. Idem, Ibidem “A questĂŁo de me encarar como o quarto elemento da ÂŤtroikaÂť ĂŠ simplesmente insultuosa. Recuso completamente esse papel. O meu papel ĂŠ o oposto. Tive a honra de representar Portugal nessas negociaçþes. A ÂŤtroikaÂť estava sentada do outro lado da mesa. As relaçþes com as equipas da ÂŤtroikaÂť foram sempre boas, base fundamental para melhor defender os interesses de Portugalâ€?. Idem, Ibidem “A motivação polĂ­tica deveria estar centrada na resolução do problema, isto ĂŠ, como impedir que as autarquias se afundem em dĂ­vidas. Mas nĂŁo parece ser esse o caminho escolhido. A opção, que começa a ser demasiadas vezes habitual, ĂŠ tĂŁo-somente resuPLUHVWHHRXWURVSUREOHPDVDXPDWURFDLQĂ DPDGDGHDFXVDo}HV e a um jogo eterno de ÂŤpassa-culpasÂť entre actores polĂ­ticosâ€?. Editorial do DiĂĄrio de NotĂ­cias de 17/02/2014 “O Governo decidiu, esta semana, avançar com uma proposta para regular os despedimentos. (...) Podemos atĂŠ relembrar o facto de que quando se tentou aplicar critĂŠrio semelhante na função pĂşblica, o mesmo foi considerado inconstitucional, por ser tĂŁo vago e genĂŠrico que possibilitava, no fundo, o despedimento a bel-prazer de quem nĂŁo estivesse nas boas graças do seu chefeâ€?. Marisa Matias (BE), no diĂĄrio As Beiras de 15/02/2014 “O Governo nunca procurou contributo do PS para que pudesse haver um mapa judiciĂĄrio estĂĄvelâ€?. AntĂłnio JosĂŠ Seguro (PS), no DiĂĄrio de NotĂ­cias de 14/02/2014 “O PSD adoptou uma estratĂŠgia extremamente negativa que assassinou muito o tecido empresarial, a economia do paĂ­s e provocou o crescimento do desemprego de uma forma brutal. (...) O PSD ĂŠ exactamente aquilo que o dr. Pedro Passos Coelho anunciou na candidatura em livro que apresentou os princĂ­pios programĂĄticos que pretendia e que tinham pouco de social-democrata e muito de neoliberalâ€?. AntĂłnio Capucho, no PĂşblico de 14/02/2014 “Temos um PSD com uma vocação muito liberalizante e radicalmente conservador. O PSD ultrapassou pela direita radicalmente o prĂłprio CDS-PP que, apesar de tudo, ainda tem alguns valores democratas-cristĂŁos que sĂŁo respeitĂĄveisâ€?. Idem, Ibidem “O que defendo ĂŠ que o prĂłximo Presidente da RepĂşblica possa ter uma leitura mais intervencionista ao nĂ­vel da sociedade. Passos Coelho teve por objectivo queimar Marcelo Rebelo de Sousa, provavelmente por que nĂŁo lhe convĂŠm ter uma pessoa FRPRVHXSHUĂ€OPDVpXPWLURTXHOKHVDLSHODFXODWUDÂľ Idem, Ibidem

Redacção: Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra Director Comercial Carlos Gaspar Directora de Marketing e Publicidade Adelaide Pinto 239 497 750 (ext. 27), adelaide.pinto@mail.telepac.pt Paginação e Maquetagem Nuno Miguel Peres | Impressão FIG - Indústrias Gråficas, S.A.; Rua Adriano Lucas, 3020-265 Coimbra | Distribuição VASP - Sociedade de Transportes e Distribuição, Lda. R. da Tascoa, n.º 16 - 4.º Piso, 2745-003 Queluz, Telef. 214 398 500, Fax 214 302 499 Registo SRIP sob o n.º 222567; ISSN: 1645 - 2968; ICS: 122568 | Depósito Legal n.º 127443/98 Preço de cada número 0,75\ Assinatura anual 30,00\ | Tiragem mÊdia: 9.000 exemplares

Os pagamentos para o CampeĂŁo das ProvĂ­ncias em cheque devem ser emitidos em nome de “Regivoz, Empresa de Comunicação, Lda.â€?. TambĂŠm podem ser feitos por transferĂŞncia bancĂĄria atravĂŠs do NIB: 001000003179749000225


18

VINAGRETAS www.campeaoprovincias.pt

20

QUINTA-FEIRA

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

V I N A G R E T A S

As graças divinas – 7RGRVVDEHPTXHDVLWXDomRÀQDQFHLUD GD&kPDUD0XQLFLSDOGH0RQWHPRUR9HOKRpDÁLWLYDFRQ IRUPHRQRYRSUHVLGHQWHGD(GLOLGDGHIH]TXHVWmRGHS{UHP SUDWRVOLPSRVDSyVWHUDVVXPLGRDVIXQo}HV3UHRFXSDGRFRP DVVXQWRVPDLVWHUUHQRV(PtOLR7RUUmRQmRHVTXHFHWDPEpP TXHSUHFLVDGHERDVJUDoDVHIH]TXHVWmRGHUHFHEHURELVSR GH&RLPEUDQRV3DoRVGR&RQFHOKRFRORFDQGRD&kPDUDDR GLVSRUGD,JUHMDSDUD´HQFRQWUDUXPFDPLQKRGHDMXGDHDSRLRj FRPXQLGDGHµHWHQGRDLQGDHQDOWHFLGR´RWUDEDOKRSDVWRUDOGD ,JUHMDGHVHQYROYLGRQRFRQFHOKRHPSUROGRFRQIRUWRHVSLULWXDO GRVPXQtFLSHVµ2ELVSR'9LUJtOLR$QWXQHVGHVHMRXTXH´R 0XQLFtSLRFRQVLJDUHDOL]DUDVXDPLVVmRHDVXDDWHQomRDREHP FRPXPFRPSUR[LPLGDGHjVSHVVRDVHFRPVROLGDULHGDGHµH GHFODURXQmRHVTXHFHU0RQWHPRUR9HOKRQDVRUDo}HV´1XP ERPUHJLPHHPTXHH[LVWHDVHSDUDomRHQWUHD,JUHMDHR(VWD GRQDGDLPSHGHTXHVHWHQKDXPDDWLWXGHGHFRODERUDomRHGH SUR[LPLGDGHjVSHVVRDVµUHPDWRXRSUHODGRFHUWDPHQWHFRP (PtOLR7RUUmRDFRPXQJDUGRSHQVDPHQWR

JXHLUHGRÀQDOLVWDGDOLFHQFLDWXUDHP7XULVPRQD(VFROD6XSHULRU GH(GXFDomRGH&RLPEUDODQoRXViEDGRHP$JXLP$QDGLD FRPDPDUFD´7RLUDµQRUHVWDXUDQWH´1RYD&DVDGRV/HLW}HVµ HTXHWHPFRPRFDUDFWHUtVWLFDVDOpPGRUHGX]LGRJUDXDOFRyOLFR DURQGDURVFLQFRJUDXVHPHLR XPSDODGDUDFLWULQRVDOHPEUDU DODUDQMDTXHQRUPDOPHQWHDFRPSDQKDROHLWmR3DUDQmROHYDU FRPDVFUtWLFDVGRVPDLVWUDGLFLRQDOLVWDVRMRYHPDYLVDGHVGH MiTXH´DLQWHQomRQmRpVXEVWLWXLURHVSXPDQWHRXRYLQKRQR DFRPSDQKDPHQWRGROHLWmRDVVDGRPDVVLPVDWLVID]HURJRVWR GRVDSUHFLDGRUHVGHFHUYHMDµ(VWiEHPMXVWLÀFDGRSRUTXHQDGD LPSHGHTXHXPDEVWpPLRDSUHFLHOHLWmRDVVDGR

PXOKHUGR3UHVLGHQWHGD5HS~EOLFD3DXOR0DFHGRRPLQLVWURGD 6D~GHH-RVp7HUHVRSUHVLGHQWHGD$GPLQLVWUDomR5HJLRQDOGH 6D~GHGR&HQWUR2HVSHFWiFXORIRLVHGHVHQYROYHQGRHWRGRV SXGHUDPYHUDVGHÀFLrQFLDVFRQVWUXWLYDVGRQRYR+RVSLWDO3HGL iWULFR$VSDUHGHVMXQWRjVGXDVSRUWDVTXHGmRDFHVVRDRSDOFR DSUHVHQWDPIHQGDVTXHQmRFRQVHJXHPSDVVDUGHVSHUFHELGDV PHVPRDRVROKRVGRVTXHVHID]HPPDLVGLVWUDtGRV Caricato – 2 ODGR FD ULFDWRGRGHV SUH]tYHO GHV

DFRUGR RUWR JUiILFR HVWi EHP SDWHQWH QXPWtWXORGH XPD UHFHQWH edição de um GRVGLiULRVGH &RLPEUD'L] R -RUQDO TXH RFRUUHX´TXHGD SDUFLDO GHWHWRµGDFDSHODGD8QLYHUVLGDGH FRQLPEULFHQVHTXHUHQGRVLJQLÀFDUTXHKRXYH´GHVDJUHJDomR GHDOJXPDVSHoDVGRHVWXTXHµFRPTXHpUHYHVWLGRRWHFWR

Nau com novos tripulantes –$1DYDOžGH0DLRFOXEH TXHMiHVWHYHQD,/LJDHIRLGHVFHQGRDWpDR&DPSHRQDWR1DFLR QDOGH6HQLRUHVGHIXWHERODSUHVHQWRXGHXPDVyYH]QRYRV MRJDGRUHVSDUDGLVSXWDUDVHJXQGDIDVHGDFRPSHWLomR,VWRpTXH pUHQRYDomRGRSODQWHOSRLVDSHQDVTXDWURMRJDGRUHVTXLVHUDP ÀFDUGHPRQVWUDQGRTXHDYLGDQmRHVWiIiFLOSDUDRHPEOHPD GD)LJXHLUDGD)R]TXHHQIUHQWDGRLV3URFHVVRV(VSHFLDLVGH 5HYLWDOL]DomR 3(5 XPDQtYHOGRFOXEHHRRXWURDQtYHOGD 6$'(PFRQIHUrQFLDGHLPSUHQVDVHPGLUHLWRDSHUJXQWDV $SUtJLR6DQWRVSUHVLGHQWHGD6RFLHGDGH$QyQLPD'HVSRUWLYD 6$' GD1DYDOžGH0DLRIH]XPDGHFODUDomRDRORQJRGH PLQXWRVRQGHDÀUPRXTXHQmRDEDQGRQRXRFOXEHTXHOLGDUD KiDQRVPDVDGPLWLXTXH´WHPHVWDGRORQJHGDFRQGXomRGH XPGRVHPEOHPDVPDLVDQWLJRVGRSDtVµ$SUtJLRJDUDQWHTXH Seguramente, pobre ideia – 8PDGDVPDLVUHFHQWHV D´DPDµD1DYDOHTXH´QmRGHL[DPRUUHURFOXEHµPDVDQDX WLUDGDVGROtGHUGR36FRQVLVWHQDGHIHVDGD´FULDomRGHXP HVWiQXPPDUWmRDOWHURVRHFRPWDQWRVURPERVTXHEDVWDXP WULEXQDOFRPFRPSHWrQFLDHVSHFLDOL]DGDSDUDDSUHFLDUFRQÁLWRV VRSURPDLVIRUWHSDUDVHLU HPHUJHQWHVGDVUHODo}HVFRQWUDWXDLVHPTXHHVWHMDHQYROYLGR LQYHVWLPHQWRHVWUDQJHLURµ´&RPWDQWDOHJLVODomRHVSHFLDOSDUD “Toira” com leitão assado! –7UDGLFLRQDOPHQWHDFRP 'HÀFLrQFLDVjYLVWDGHWRGRV²6iEDGRIRLXPGLDDQLPD HVWUDQJHLURVEHQHPpULWRVRPHOKRUpSHJDUQDUHVWDQWH>OHJLVOD SDQKDGRFRPYLQKRRXHVSXPDQWHROHLWmRDVVDGRj%DLUUDGD GRQR+RVSLWDO3HGLiWULFRGH&RLPEUDRQGHVHDVVLQDODUDPRV omR@HVLVWHPDWL]iODQXP©(VWDWXWRGR,QGLJHQDWRªµGHVDEDIRX WDPEpPSDVVRXDSRGHUVHUDFRPSDQKDGRFRPFHUYHMDGH DQRVGRLQtFLRGDVWUDQVSODQWDo}HVKHSiWLFDVHPFULDQoDV2 6pUJLR6RXVD3LQWR FDPDUDGDGH$QWyQLR-RVp6HJXUR 3DUD$QD SURGXomRORFDOFRQFHELGDSRUXPMRYHPSDUDDTXHOHSUDWR DXGLWyULRHQFKHXSDUDDJDODFRPHPRUDWLYDHFRPDSUHVHQoDGH 6i/RSHVGLUHFWRUDDGMXQWDGR-RUQDOLDLGHLDGH$QWyQLR-RVp JDVWURQyPLFR7UDWDVHGHXPDFHUYHMDDUWHVDQDOTXH3HGUR)L PXLWDVHLPSRUWDQWHVÀJXUDVHQWUHDVTXDLV0DULD&DYDFR6LOYD FRQVLVWHQXPD´SURSRVWDVXUUHDOµHTXHHQYHUJRQKDD(VTXHUGD F _____ R _____ A

Regresso que se saúda! – 2ž DQLYHUViULRGDHOHLomR GH-RVp9LHJDV IRWR  SDUDDSUHVLGrQFLDGD 'LUHFomR*HUDO GD $VVRFLDomR$FDGpPL FDGH&RLPEUD $$&  IRLDVVLQDODGRViEDGR FRPXPDMRUQDGDGH FRQIUDWHUQL]DomRHPTXHWRPDUDPSDUWHYiULDVGH]HQDVGH SHVVRDV7UDWRXVHGDVERGDVGHSUDWDGRHStORJRGR3URMHFWR &FRQRWDGRFRPD-XYHQWXGH6RFLDOLVWDHSRUOiSDVVDUDP HQWUHRXWURVDQWLJRVHVWXGDQWHV'LQLV$OYHV5LFDUGR5RTXH H%HQMDPLP/RXVDGD23URMHFWR&TXDVHKHJHPRQL]RXR PRYLPHQWRDVVRFLDWLYRQD$FDGHPLDGH&RLPEUDQDGpFDGDGH >GRVpFXOR;;@WHQGRIHLWRHOHJHUSDUDDOLGHUDQoDGD$$& /XtV3DUUHLUmR5LFDUGR5RTXH'LRJR3RUWXJDO3DXOR%DUUHWR %HQMDPLQ/RXVDGDH-RVp9LHJDV Novo timoneiro – $PDUR -RUJH j GLUHLWD  QRYR SUHVLGHQWHGR&RQ VHOKR'LVWULWDOGH&RLPEUD GD2UGHPGRV$GYRJDGRV IRWRJUDIDGR SHOR ´&DP SHmRµDRODGRGRDQWHULRU SUHVLGHQWH GR &RQVHOKR GH'HRQWRORJLD-DFRE6LP}HV$PDUR-RUJHVXFHGHXD0iULR 'LRJRH-DFRE6LP}HVSDVVRXRWHVWHPXQKRD5XL0DJDOKmHV

Determinação –&UHVSR&RXWR HP SULPHLUR SODQR  p R QRYR YLFHSUHVL GHQWHGR&RQVHOKR 'LVWULWDOGH&RLPEUD &'&  GD 2UGHP GR $GYRJDGRV H FRPRVXJHUHDLPD JHPHQFDUDRPDQ GDWRFRPGHWHUPLQDomR&RPSOHWDPRHOHQFRGR&'&&pX $EUHX $OFREDoD *UD]LHOD$QWXQHV )XQGmR 0DQXHO3DFKHFR 9LVHX 0DQXHOD*DUFLD /HLULD 0DUWDÉYLOD &RLPEUD 0LJXHO *DUULGR $YHLUR -RVp0LUDQGD3LUHV &RLPEUD 3DXOD)HUQDQGR &RLPEUD H1XQHVGD&RVWD )LJXHLUDGD)R] 1DWHUFHLUDÀOD j GLUHLWD SRGHYHUVH0DULD-RVp9LFHQWHYLFHSUHVLGHQWHGR&RQ VHOKRGH'HRQWRORJLDGH&RLPEUDGD2$$OpPGH5XL0DJD OKmHVH0DULD-RVpWrPDVVHQWRQR©WULEXQDOªORFDOGD2UGHPGRV $GYRJDGRV/XtV)LOLSH3HUHLUD &RLPEUD )HUQDQGD&RQFHLomR )LJXHLUDGD)R] /tJLD&DUQHLUR &RLPEUD /XtV3HVVRD*DVSDU )LJXHLUDGD)R] )LOLSH9HLJDGH2OLYHLUD &RLPEUD )UDQFLVFR 0HVTXLWD )XQGmR 9tWRU*RQ]DOH]5LEHLUR &RLPEUD H-RDQD &RXWRGH6RXVD 9LVHX  Aplauso –5XL$ODUFmR jGLUHLWD DXVDUGDSDODYUDKiGLDV SRURFDVLmRGDDSUHVHQWDomRGDSURSRVWD~QLFDGHUHYLVmRGR SDFWRVRFLDOGD$FDGpPLFD6RFLHGDGH'HVSRUWLYD8QLSHVVRDO SRU4XRWDV HQWLGDGHFULDGDSHOD$FDGpPLFD2$)SDUDD %ULRVDGLVSXWDURSULQFLSDOFDPSHRQDWRSRUWXJXrVGHIXWHERO  ([UHLWRUGD8QLYHUVLGDGHGH&RLPEUD5XL$ODUFmRHVWiDFRP

SDQKDGR SHOR SUH VLGHQWHGD0HVDGD $VVHPEOHLD*HUDOGR 2UJDQLVPR$XWyQR PR GH )XWHERO GD $$&)HUQDQGR-RVp 2OLYHLUD7UDWDVHGH GRLVGHYiULRVDFDGH PLVWDVPHUHFHGRUHV GHDSODXVRSHORFRQVHQVRDOFDQoDGRHPWHUPRVGHUHYLVmRGR SDFWRVRFLDOGD$FDGpPLFD)XWHERO6'84 Q u e m sabe não esquece – 2 1 ~ F O H R  G H 9HWHUDQRV GR &OXEH GH )X WHERO8QLmRGH &RLPEUDPRV WURXViEDGRQD FDSLWDOSHUDQWHR&kPDUDGH/LVERD&OXEHTXHTXHPVDEHQmR HVTXHFH2VDQWLJRVIXWHEROLVWDVGR&)8&VXSHULRUL]DUDPVH  DXPDHTXLSDIRUPDGDSRUIXQFLRQiULRVGD&kPDUD OLVERHWD$HTXLSDGR1~FOHRGH9HWHUDQRVGR8QLmRVRE DRULHQWDomRWpFQLFDGH)HUQDQGR)UHLWDVIH]DOLQKDU3HGUR 0DUTXHV5DPRV9tWRU'XDUWH0LQDV/XtV6DQWRV3DXOR )RQVHFD$PDGR*RQoDOR0XUWD)HUQDQGR0DUWLQVH-RUJH $OH[DQGUH RQ]HLQLFLDO WHQGRMRJDGRWDPEpP-RmR7ULQGDGH MXL]FRQVHOKHLUR $UFDQMR)UHLWDVH3HGUR0DULD


20

QUINTA-FEIRA

VINAGRETAS

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

www.campeaoprovincias.pt

19

V I N A G R E T A S

Diz a jornalista que o lĂ­der do PS preconiza “uma espĂŠcie de ÂŤJustiça goldÂť para investidores de alto calibreâ€?. Comparando com isto, acrescenta Ana SĂĄ Lopes, “os ÂŤvistos goldÂť propostos por Paulo Portas [para ingresso de estrangeiros ricos em Portugal] sĂŁo uma brincadeira de meninosâ€?. Justiça: Depressa e bem – A PolĂ­cia JudiciĂĄria estĂĄ a averiguar suspeitas feitas recair sobre um gestor pĂşblico, que tem uma prima magistrada, colocada num Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP). Cabendo ao MinistĂŠrio PĂşblico a direcção do inquĂŠrito, na qualidade de entidade titular GDDFomRSHQDOWDOUHODomRGHSDUHQWHVFRVySRGHVHUEHQpĂ€FD para a investigação. Haveremos de ver que, depressa e bem, ainda hĂĄ quem.

tudo, apraz registar o bom entendimento que parece ter sido conseguido entre os presidentes das câmaras da LousĂŁ e de Vila Nova de Poiares. A polĂ­tica de boa vizinhança estende-se aos vice-presidentes das duas edilidades, abarcando a resolução de problemas comuns e a promoção identidades partilhadas. A imagem captada pelo repĂłrter das “Vinagretasâ€? junta LuĂ­s Antunes e Rui Lopes, presidente e vice-presidente da Câmara da LousĂŁ, a JoĂŁo Miguel Henriques e Artur Jorge dos Santos, congĂŠneres do MunicĂ­pio de Vila Nova de Poiares.

dos. Euclides Dâmaso (de óculos), responsåvel måximo do MinistÊrio Público na região Centro, tambÊm denota boa disposição ao trocar impressþes com António Piçarra.

Viva a (boa) chanfana – As divergĂŞncias sobre qual a melhor chanfana ou de quem ĂŠ a capital desta iguaria paPortugal sem critĂŠrio – Jorge Gabriel, funcionĂĄrio da RTP, recem dissipar-se anda nas bocas do mundo por se dizer que ele aludiu Ă morte de quando o objectium ser cujo nome ĂŠ mais conhecido em linguagem vernĂĄcula. vo ĂŠ a promoção Consta que o comunicador, interveniente num programa da do territĂłrio, fazendo a apologia de um produto local que faz RTP Informação, nega ter proferido um palavrĂŁo. Em vez dele, parte da identidade e da cultura das gentes de vĂĄrios concelhos terĂĄ dito que “morreu o carĂĄcterâ€? ou que “morreu o crĂŠditoâ€?. da regiĂŁo Centro. O caminho Contextualizando ĂŠ assim: o treinador Manuel JosĂŠ desancou a seguir ĂŠ o que estĂĄ patente Leonardo Jardim devido Ă  inovação tĂĄctica com que o Sporting na fotografia. MunicĂ­pios, GHIURQWRXHVWDVHPDQDR%HQĂ€FD3DUD0DQXHO-RVp´PRUUHXR confrarias e empresĂĄrios junestado de graçaâ€? do tĂŠcnico ÂŤleoninoÂť. Simpatizante do Sporting, tam esforços para alavancar o comunicador replicou, alegadamente, com a morte “do carĂĄc- o desenvolvimento dos seus terâ€? ou “do crĂŠditoâ€?. HĂĄ atĂŠ quem ache que Gabriel, ao intervir concelhos. Desta vez, para na estação pĂşblica de televisĂŁo, terĂĄ acenado com a “morte do apresentar o festival dedicado critĂŠrioâ€?. NĂŁo haja dĂşvida que o critĂŠrio morreu, para azar do Ă  chanfana, que decorre, por bom senso e do bom gosto. Portugal teria de ser criterioso para estes dias, na LousĂŁ, juntaramsubtrair a RTP a este auto-enxovalho. -se a LuĂ­s Antunes e JoĂŁo Miguel Henriques (edil de Vila MemĂłria de Neco Pedreira – Figura criada por Alfredo Nova de Poiares), a Confraria Dias Gomes para a telenovela “O bem-amadoâ€?, Neco Pedreira das Peraltas e JosĂŠ Redondo, era um prolixo repĂłrter, que fazia gala em mandar a deontologia diligente empresĂĄrio responĂ s urtigas alegando que o compromisso dos jornalistas ĂŠ com sĂĄvel pelo Licor BeirĂŁo. a notĂ­cia. Posto isto, concluĂ­a pouco importar se as notĂ­cias sĂŁo falsas ou verdadeiras. Neste mundo recheado de coisas efĂŠmeras BeirĂŁo a combinar com HHPTXHDEXQGDPIDFWRVSDUDGLYXOJDomRQRWtFLDpSRUGHĂ€QL- iguaria serrana – Entradas, ção, algo que remete para o domĂ­nio da autenticidade, ainda que refeição, sobremesa e licor. Aspossa andar de braço dado com o surreal. A traição Ă  notĂ­cia sim se lĂŞ no cardĂĄpio de qualcomeça quando o jornalista envenena a realidade limitando-se quer restaurante que se preze. DID]HUXVRGDĂ€FomR4XHPVDEHLQYHQWDRSUREOHPDpTXH JosĂŠ Redondo, experiente nas quem nĂŁo sabe tambĂŠm. artes da comunicação empreVDULDO²RXQmRIRVVHHOHĂ€OKR Boa disposição de Carranca Redondo, precurI – O juiz do Supresor da publicidade em Portumo Tribunal de Justiça gal – parece ter convencido as JosĂŠ Santos Cabral (ao representantes da Confraria “Key for Schoolsâ€? centro) – ladeado por das Peraltas – Gastronomia outro conselheiro, JoĂŁo da Serra da LousĂŁ de que o Curso de preparação de 20 horas Trindade (Ă  esquerda), e melhor licor para terminar a InĂ­cio 4 de Março degustação da chanfana ĂŠ sĂł pelo causĂ­dico Rodrigo um e dĂĄ pelo nome que todos Santiago – por ocasiĂŁo da investidura dos novos dirigentes do HorĂĄrio: Terças e Quintas-feiras Conselho Distrital de Coimbra da Ordem dos Advogados. Os FRQKHFHP$Ă€QDORTXHpTXH das 18h00 Ă s 20h00 Preço: 200â‚Ź juĂ­zes conselheiros conversavam com outro, AntĂłnio Piçarra (de se bebe por aqui? Licor BeirĂŁo, costas), vice-presidente do Conselho Superior de Magistratura. obviamente. E, a avaliar pelos semblantes, reinava a boa disposição. International House Rua Antero de Quental 135 - 3000-032 Coimbra PolĂ­tica de boa viziTelem.: 937 902 886 - Tel: 239 822 971 Boa disposição II – Nem sĂł os juĂ­zes evidenciaram boa nhança – NĂŁo serĂĄ alheio o E-mail: info@ihcoimbra.com disposição na cerimĂłnia de tomada de posse dos novos dirigen- facto de todos serem autarcas tes do Conselho Distrital de Coimbra da Ordem dos Advoga- do Partido Socialistas. ConCoimbra PUBLICIDADE

Inscriçþes abertas

www.ihcoimbra.com

29077

PUBLICIDADE

Telef.: 239 855 855


20

ĂšLTIMA

20

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE FEVEREIRO DE 2014 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Rui Antunes

IPC indisponĂ­vel para ministrar cursos pĂłs-secundĂĄrios

5XL$QWXQHVSUHVLGHQWH GR,3&UHIHULXQRLQtFLRGD O Instituto PolitÊcnico de VHPDQDTXHQmRHVWiFRQWUDR Coimbra (IPC) estå indispo- DODUJDPHQWRGDRIHUWDIRUPDnível para ministrar os novos WLYDSyVVHFXQGiULDPDVTXH Cursos TÊcnicos Superiores QmRFRQFRUGDFRPDVFRQGL3URÀVVLRQDLV &763 TXHR çþes impostas pelo executivo *RYHUQR TXHU LQWURGX]LU D governamental. partir do próximo ano lectivo. 2GLULJHQWHFULWLFDRIDFWR B.O.

de os CTSP puderem ser leccionados em politÊcnicos e RXWUDVLQVWLWXLo}HVFRPRSRU exemplo associaçþes empresaULDLVFRQIHULQGRLGrQWLFDVDtGD SURÀVVLRQDOHDFHVVRDRHQVLQR superior. ´$FKDPRVTXHHVWHVFXUVRVYmRODQoDUFRQIXVmRQR

PHUFDGRGHWUDEDOKRRTXH QmRVHUi~WLOSDUDRSDtVÂľFRQVLGHURX5XL$QWXQHVDGLDQWDQGRTXHR*RYHUQR´HVWi DID]HUPXLWDSUHVVmRVREUH os politĂŠcnicos no sentido de DGHULUHPDHVWHVFXUVRVÂľ “Estamos disponĂ­veis para ministrar os novos cursos

PUBLICIDADE

WpFQLFRVVXSHULRUHVGHVGHTXH QmRH[LVWDP&XUVRVGH(VSHFLDOL]DomR7HFQROyJLFD &(7  HTXHLVVRQmRVLJQLÀTXHTXH tenhamos de abdicar de cursos de licenciatura ou mestrado TXHMiID]HPRV¾SUHFLVRX 2XWUDUHLYLQGLFDomRGRV politÊcnicos passa pela alWHUDomR GD OHL TXH LPSHGH os politÊcnicos de ministrar GRXWRUDPHQWRVXPJUDXDFDGpPLFRTXHRVLQVWLWXWRVTXHrem atribuir. ´1mRID]VHQWLGRPDQWHU HVWDGLVFULPLQDomRHPUHODomR aos politÊcnicos. Os doutoramentos devem ser possíveis GHHIHFWXDUHPTXDOTXHULQVWLWXLomR GR HQVLQR VXSHULRU TXHUHVSHLWHRVFULWpULRVHOHJtYHLVSDUDWDO¾GHIHQGHX5XL Antunes. Em sintonia com o líder GR,3&0DQXHO&DVWHOR%UDQFR SUHVLGHQWH GR ,QVWLWXWR Superior de Contabilidade e $GPLQLVWUDomR GH &RLPEUD ,6&$&  DILUPRX QD FHULmónia de tomada de posse de AdÊlio Saraiva como presidente da Assembleia de ReSUHVHQWDQWHVGR,6&$&HVWDU

SUHRFXSDGRFRPRIXWXURGR HQVLQRVXSHULRUS~EOLFR 2´FRQWUROHEXURFUiWLFRÂľ TXHHVWiD´OLPLWDUDDXWRQRPLD H OLEHUGDGHÂľ GRV HVWDEHOHFLmentos de ensino superior IRLXPGRVDVSHFWRVFULWLFDGRV SRU0DQXHO&DVWHOR%UDQFR aludindo nomeadamente ao IDFWRGHRV~OWLPRVRUoDPHQtos “legitimamente aprovaGRVÂľSHOR,6&$&WHUHPVLGR ´LJQRUDGRVÂľSHOR0LQLVWpULR GD(GXFDomR ´1mRHVWDPRVGLVSRVWRVD continuar a ser complacentes FRP HVWH WLSR GH DFWXDomR VHPTXHKDMDXPDUHDFomRGD QRVVDSDUWHÂľDGYHUWLX0DQXHO &DVWHOR%UDQFR A actual polĂ­tica governamental para o ensino suSHULRUREVHUYRX´HVWiDDEULU mercados ao ensino superior SULYDGRÂľ ´1mR SRGHPRV DFHLWDU SROtWLFDVHQFDSRWDGDVTXHSUHWHQGDPGHVTXDOLĂ€FDURHQVLQR VXSHULRUSROLWpFQLFRÂľUHDOoRX QRWDQGRTXH´GHIHQGHUTXHR HQVLQRVXSHULRUS~EOLFRpGHIHQGHURHVWDGRGHPRFUiWLFR HXPSDtVOLYUHHLJXDOÂľ

Figueira da Foz

34112

Autarquia unânime contra exploração de caulinos

Ă€ semelhança de CantaQKHGH0LUDH6RXUHD&kPDUD 0XQLFLSDOGD)LJXHLUDGD)R] DSURYRX QD VHJXQGDIHLUD SRUXQDQLPLGDGHXPSDUHFHU GHVIDYRUiYHOjFHOHEUDomRGH FRQWUDWRV GH FRQFHVVmR GH H[SORUDomR GH FDXOLQRV XP dos minerais mais versĂĄteis da LQG~VWULD$SURSRVWDIRLDSUHVHQWDGDSHODRSRVLomR 36' &'633037330  $ H[SORUDomR GH GHSyVLWRVPLQHUDLVGHFDXOLQRIRL UHTXHULGDSHODHPSUHVD0RWDPLQHUDOQXPDiUHDGHQRPLQDGD´3RFLQKRÂľORFDOL]DGDQDV IUHJXHVLDVGH%RP6XFHVVRH )HUUHLUDD1RYDEHPFRPR QDIUHJXHVLDGD7RFKD &DQtanhede). -RmR $WDtGH SUHVLGHQWH GDHGLOLGDGHPDQLIHVWRXDVXD ´GLVFRUGkQFLDÂľ H ´RSRVLomR Ă€UPHÂľDRSURMHFWRUHIHULQGR DV GXDV DXGLo}HV S~EOLFDV SURPRYLGDV SHOD DXWDUTXLD e a “unanimidade de toda a SRSXODomRÂľFRQWUDDH[WUDomR de caulino. 1RPHVPRGLDGHPDQKmDSRSXODomRGH)HUUHLUDD1RYDH%RP6XFHVVRMXQWRX-se num dos locais previstos SDUDDGLWDH[SORUDomRLQGXV-

WULDOQXPDPDQLIHVWDomRRUJDQL]DGDSHORVGHSXWDGRVGD FROLJDomROLGHUDGDSHOR36' 2GRFXPHQWRUHIHUHTXH R SURFHVVR GH H[WUDomR GH caulino apresenta “conseTXrQFLDVQHIDVWDVÂľVREUHRV VRORVUHGHKLGURJUiĂ€FDIDXQD HĂ RUDHQWUHRXWURVHTXHRV HIHLWRVQHJDWLYRV´WrPJUDQGH probabilidade de serem irreYHUVtYHLVÂľ A ĂĄrea para onde estĂĄ UHTXHULGD D H[SORUDomR GH depĂłsitos minerais de caulino HQFRQWUDVHDFUHVFHQWDDSURSRVWD´URGHDGDGHORFDOLGDGHV habitadas por centenas de SHVVRDVÂľRQGHSUHGRPLQDP exploraçþes agrĂ­colas e pecuĂĄrias. $&kPDUD0XQLFLSDOĂ€JXHLUHQVH DOHJD DLQGD TXH D OHJLVODomR HP YLJRU ´QmR salvaguarda totalmente os inWHUHVVHVGDVSRSXODo}HVÂľSRU QmR SUHYHU QRPHDGDPHQWH estudos de impacte ambiental. 2SDUHFHUGD&kPDUDDVVLP FRPRGDV-XQWDVGH)UHJXHVLD YDLVHUDJRUDHQYLDGDjWXWHOD TXH GHVWD IRUPD HVSHUD travar o avanço do processo GH H[WUDomR GH PLQpULR QR concelho.

Campeão das Províncias (20/02/2014)  

Edição em PDF do semanário Campeão das Províncias n.º 712, publicado a 20/02/2014

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you