Page 15

31

QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

15

www.campeaoprovincias.pt

Ramal da LousĂŁ/Metro Mondego

0RYLPHQWR&tYLFRWHPHTXHSURMHFWRĂ€TXH VHPĂ€QDQFLDPHQWRHXURSHX BENEDITA OLIVEIRA

O Movimento CĂ­vico de Coimbra, LousĂŁ, Miranda e GĂłis estĂĄ contra a submissĂŁo das obras do Ramal da LousĂŁ/Metro Mondego a uma comissĂŁo que (in)viabiliza os projectos candidatos a Ă€QDQFLDPHQWRHXURSHX Em conferĂŞncia de Imprensa, realizada na passada quinta-feira, na Estação do Parque, em Coimbra, Jaime Ramos, porta-voz do Movimento CĂ­vico, disse discordar que o Governo ´WUDQVĂ€UDDUHVSRQVDELOLGDde [de execução das obras] para uma comissĂŁo que tudo indica estar subordinada a lĂłbis de grandes LQWHUHVVHVÂľ A comissĂŁo tem por missĂŁo estudar as prioridades de investimento a propor Ă UniĂŁo Europeia para o prĂłximo QREN (Quadro de ReferĂŞncia EstratĂŠgica 1DFLRQDO  Jaime Ramos teme que a comissĂŁo tĂŠcnica nĂŁo reconheça o “elevado interesse social e regionalâ€? do Metro Mondego, em prol de investimentos considerados de “alto valor acresFHQWDGRSDUDDHFRQRPLDÂľ O Movimento CĂ­vico defende que a classe polĂ­tica nĂŁo se deve escudar na comissĂŁo, mas sim “honrarâ€? os compromissos assu-

Jaime Ramos (ao centro) quer uma decisĂŁo polĂ­tica para as obras do Ramal da LousĂŁ/Metro Mondego

midos com a população, garantindo o transporte de passageiros, em ferrovia, HQWUH&RLPEUDH6HUSLQV O Presidente da RepĂşblica jĂĄ se pronunciou favoravelmente pelo projecto, assim como todos os partidos polĂ­ticos, em deliberaçþes realizadas na $VVHPEOHLDGD5HS~EOLFD “NĂŁo concordamos que estas comissĂľes analisem o interesse do projecto, onde jĂĄ foram gastos cerca de 140 milhĂľes de eurosâ€?, sublinhou o porta voz do Movimento CĂ­vico, notando que este subterfĂşgio

serve para “adormecer as SHVVRDVÂľ “A obra nĂŁo pode parar, atĂŠ para rentabilizar o GLQKHLURMiJDVWR8PSDtV FRPDVFRQGLo}HVĂ€QDQFHLras como as nossas nĂŁo se pode dar ao luxo de desperdiçar milhĂľes de eurosâ€?, comentou o responsĂĄvel, jĂĄ jPDUJHPGDFRQIHUrQFLD As obras estĂŁo estimadas em cerca de 100 milhĂľes de euros, sendo que se o projecto for candidato a financiamento europeu terĂĄ uma comparticipação GH  SRU FHQWR 1HVWH caso, o paĂ­s teria de assumir

apenas 15 por cento do investimento, ou seja, 15 PLOK}HVGHHXURV Ramal da LousĂŁ foi desmantelado hĂĄ trĂŞs anos

A continuidade do Ramal da LousĂŁ/Metro Mondego ĂŠ, realçou Jaime Ramos, uma “questĂŁo de honradez SDUDDFODVVHSROtWLFDÂľ O Ramal da LousĂŁ foi desmantelado hĂĄ cerca de trĂŞs anos, durante a governação de JosĂŠ SĂłcrates, com o objectivo de se implementar R0HWUR0RQGHJR

“Foi uma decisĂŁo polĂ­ticaâ€? e atĂŠ o primeiro-ministro Passos Coelho, acrescentou Jaime Ramos, “prometeu que garantiria a ligação em transporte de passageiros, sobre carris, entre Coimbra H6HUSLQVÂľ “JosĂŠ SĂłcrates, agora como comentador televisivo PXLWR LQĂ XHQWH GHYH H[LJLU que o Governo continue com DREUDTXHODQoRX1mRpSRU nĂŁo estar na polĂ­tica activa que se pode alhear de corrigir o que fezâ€?, criticou o portaYR]GR0RYLPHQWR&tYLFR Jaime Ramos apelou igualmente a que Pedro Saraiva, presidente da ComissĂŁo de Coordenação e Desenvolvimento da RegiĂŁo Centro (CCDRC), deputados eleitos pelo cĂ­rculo eleitoral de Coimbra e autarcas defendam o projecto HDUHJLmR

As forças vivas da regiĂŁo devem “manifestar por todas as vias a exigĂŞncia de se concluir esta obra jĂĄ iniciadaâ€?, declarou, sublinhando que, entre todos os autarcas da regiĂŁo, Manuel Machado ĂŠ o que tem “reforçadas obrigaçþesâ€?, por presidir Ă Associação Nacional de MunicĂ­pios Portugueses, entidade que estĂĄ representada QDFRPLVVmRHPTXHVWmR Para Jaime Ramos, este projecto ĂŠ um exemplo paradigmĂĄtico das causas que levaram o paĂ­s Ă  bancarrota: a falta de ĂŠtica, mĂĄ utilização de dinheiros pĂşblicos e falta de dignidade da classe polĂ­tica “que deixou que o Estado tivesse sido capturado por JUDQGHVLQWHUHVVHVÂľ “NĂłs nĂŁo aceitamos que a cidade de Coimbra, os seus lĂ­deres e os cidadĂŁos, se calem perante a afronta que estĂŁo a fazer contra a regiĂŁo se o Ramal/ Machado 0HWURQmRWLYHUFRQWLQXLGDGH com “reforçadas É pela dignidade da regiĂŁo que obrigaçþesâ€? estamos aqui nesta luta reivindiFDWLYDÂľUHPDWRX-DLPH5DPRV “Na regiĂŁo, o presidente A concretização do projecda CCDRC Pedro Saraiva nĂŁo to Ramal da LousĂŁ/Metro pode continuar calado sem Mondego depende de ser publicamente exigir a conti- Ă€QDQFHLUDPHQWHDSRLDGRSHOD QXDomRGDREUD1mRSRGHVHU UniĂŁo Europeia no prĂłximo sĂł uma cadeia de transmissĂŁo 45(1 GR *RYHUQR 7HP GH OHYDU Uma primeira decisĂŁo para cima as aspiraçþes da sobre os projectos que Porpopulaçãoâ€?, observou o lĂ­der tugal vai candidatar serĂĄ todo grupo cĂ­vico de defesa do mada no inĂ­cio de Janeiro 0HWUR0RQGHJR GH

Incentivo ao nascimento de bebĂŠs

6ROLGDULHGDGHHQWUHJHUDo}HV

GĂłis quer prosseguir FRPEDWHjGHVHUWLĂ€FDomR

Estudantes apoiam idosos em troca de alojamento

$À[DomRGRVMRYHQVHR FRPEDWHjGHVHUWLÀFDomRYmR continuar a ser, em 2014, os SULQFLSDLVGHVDÀRVGRPXQLcípio de Góis, que registou este ano pelo menos 18 nascimentos, o número de famílias EHQHÀFLiULDVGHXPLQFHQWLYR de 500 euros que a Câmara Municipal atribui por cada QRYRÀOKRGHSDLVUHVLGHQWHV QRFRQFHOKR Segundo a presidente socialista da Câmara Municipal de Góis, Lurdes Castanheira, o concelho alcançou em 2013 a melhor taxa de natalidade dos últimos seis anos, quando se iniciou o programa de in-

Um projecto de solidariedade em Coimbra aproxima geraçþes, com centivo, entĂŁo com um apoio uma equipa, em colaboração de ĂĄgua, saneamento bĂĄsico e os estudantes a receberem de 250 euros: 16 nascimentos com as Finanças, a qual vai pavimentação de estradas do alojamento gratuito, dando em 2008; 11 em 2009; 15 em realizar o cadastro da proprie- concelho, conforme refere em troca companhia e apoio a alguns idosos que vivem 2010; oito em 2011; 12 em GDGHĂ RUHVWDOLQLFLDWLYDTXH /XUGHV&DVWDQKHLUD HHP assegura emprego a cinco pesO concelho de GĂłis era VR]LQKRVQDFLGDGH O projecto “Lado a O orçamento municipal soas, alĂŠm de contribuir para habitado por 4 260 pessoas para 2014 ascende a 8,8 mi- o ordenamento e a protecção em 2011, segundo dados Ladoâ€?, criado em Janeiro de lhĂľes de euros, sendo “mais contra incĂŞndios do principal oficiais, menos ainda do 2009, numa parceria entre de 30 por cento absorvido UHFXUVRHQGyJHQRGH*yLV que os 4 894 habitantes que a Associação AcadĂŠmica pelos recursos humanosâ€? da O prĂłximo ano “serĂĄ FRQWDYDHP(P de Coimbra e o Centro de autarquia, que emprega 170 de definição da estratĂŠgia em plena II Guerra Mundial, Acolhimento JoĂŁo Paulo II, WUDEDOKDGRUHV para 2015â€?, tirando partido a população de GĂłis atingiu apenas começou a ter maior ´8PDSDUWHVLJQLĂ€FDWLYD dos fundos comunitĂĄrios da o mĂĄximo dos Ăşltimos dois procura em 2013, tendo agodo orçamento dirige-se Ă s programação financeira do sĂŠculos, com 12 488 resi- ra 11 estudantes e 10 idosos pessoas, Ă  manutenção do perĂ­odo 2014-2020, assim dentes, facto a que nĂŁo serĂĄ GHQWURGRSURJUDPD O estudante da Faculemprego e Ă  criação de opor- como “da realização de obras DOKHLDDDĂ XrQFLDGHPLOKDUHV tunidades de trabalhoâ€?, refere que nĂŁo exigem grandes inves- de pessoas Ă  regiĂŁo, nessa dade de Letras, AntĂłnio a presidente da Câmara, acres- timentosâ€?, designadamente ĂŠpoca, para participarem na Cucu, vive, desde Outubro, na casa de Francisco Moura, centando que a autarquia criou nas ĂĄreas do abastecimento H[WUDFomRGRYROIUkPLR

de 86 anos, que diz estar a â&#x20AC;&#x153;gostar da experiĂŞnciaâ&#x20AC;? e, apesar de com a sua idade se ir perdendo â&#x20AC;&#x153;muita coisaâ&#x20AC;?, garante que nĂŁo ĂŠ â&#x20AC;&#x153;capaz de HVWDUTXLHWRÂľ Sobre a experiĂŞncia, AntĂłnio diz que ĂŠ como estar â&#x20AC;&#x153;em casa com alguĂŠm de IDPtOLDÂľ&KHJDGDIDFXOGDGH pĂľe num canal de informação e ficam os dois a ver televisĂŁo e a comentar as QRWtFLDVTXHVXUJHP Perto da casa de Francisco, vive Alice Almeida, de 85 anos, agora com a companhia das estudantes &DWDULQD H <YHWWH $V Ă&#x20AC;OKDV nĂŁo a queriam ver sozinha, os mĂŠdicos tambĂŠm nĂŁo e, por LVVRGHFLGLXDGHULUjLQLFLDWLYD

Campeão das Províncias (31/12/2013)  
Campeão das Províncias (31/12/2013)  

Edição em PDF do semanário Campeão das Províncias n.º 705, publicado a 31/12/2013

Advertisement