Issuu on Google+

HĂĄ 50 anos a cuidar da sua visĂŁo! Boas Fes ta s

32962

32507

Rua Ferreira Borges, 48 Rua Visconde da Luz, 41 COIMBRA

Bolos e Biscoitos, Croissants Fabrico Caseiro de PĂŁo Deseja Boas Festas a todos os seus Clientes, Amigos e Fornecedores

PREÇO 0,75\ | 2ÂŞ SÉRIE | ANO 14 | NÂş 704 | 24 DEZEMBRO DE 2013 SEMANĂ RIO Ă€ QUINTA-FEIRA | EDIĂ‡ĂƒO COIMBRA DIRECTOR LINO VINHAL | www.campeaoprovincias.pt | telef. 239 497 750 | fax 239 497 759

Sindicalismo com IndependĂŞncia

33118

33436

Telef.: 236 962 153 - Casais de AlÊm 3100-225 LOURIÇAL

Em Miranda do Corvo e Penela

O “CampeĂŁo das ProvĂ­nciasâ€? deseja um Feliz Natal a todos os seus leitores, anunciantes, colaboradores e amigos em geral. Nestes tempos conturbados que atravessamos, fazemos votos para que seja a paz e a fraternidade da ĂŠpoca natalĂ­cia a servir de estrela, guiando-nos a um futuro mais prĂłspero e mais justo.

Boas Festas MEDIAĂ‡ĂƒO DE SEGUROS Rua Dr. JosĂŠ Gomes Cruz, 137 - Apart. 6 - 3060-714 Tocha Tlf. 231 442 88 - Fax: 231 443 922 - Tlm. 966 032 669

Orlando Simþes Baptista 2¿FLQD de Reparação de Automóveis

Boas Festas

Telef.: 234 752 976 - Telem.: 919 99 937 37 6 681 81 - M MalhapĂŁo lh ĂŁ 3770-058 OiĂŁ - Oliveira do Bairro orlandosbaptista@hotmail.com

PresĂŠpios mantĂŞm viva chama do espĂ­rito natalĂ­cio

34058

e Boas fEstas F

Rua Guilherme Gomes Fernandes 2-A 3000-209 Coimbra - CONCHADA - Tel. 239 824 727

Editora - Livraria Galeria Minerva

Em Miranda do Corvo e em Penela, dois presÊpios revelam o engenho e a criatividade de gente de bem, unida por sentimentos de solidariedade, fraternidade e amor ao próximo. No Parque Biológico da Serra da Lousã, sob a alçada da Fundação de Assistência, DesenYROYLPHQWRH)RUPDomR3URÀVVLRQDO $')3 FHUFDGHXWHQWHV da instituição dão corpo a uma dramatização viva, inspirada pelo espírito natalício, que pode ser visitada atÊ ao Dia de Reis. Ali ao lado, na vila de Penela, a mestria de um artesão, apoiado e incentivado pelo Município, Ê responsåvel pela crição de um presÊpio animado. Dentro da muralha do castelo, hå um PXQGRPDUDYLOKRVRIHLWRjHVFDODGRVSHWL]HVFRPPDLVGHÀJXUDVUHSUHVHQWDQGRFHQDVEtEOLFDVH HSLVyGLRVTXRWLGLDQRVGRWHPSRGH-HVXV&ULVWR$ÀQDO1DWDOpTXDQGRR+RPHPTXLVHUPågina 5

Coimbra

Feliz Natal e PrĂłspero Ano Novo

COIMBRA: Rua de Macau, 52 - (Bairro Norton de Matos) Rua dos Gatos, n.Âş 10 - Faculdade de Letras - 3.Âş Piso Telef.: 239 701 117 - Fax: 239 717 267 E-mail: minervacoimbra@gmail.com | www.minervacoimbra.blogspot.com

34108

O “CampeĂŁoâ€? deseja-lhe Feliz Natal

Com serviço expresso ao Domicílio

34018

TrĂŞs antigos administradores da empresa municipal Ă guas de Coimbra (AC) acabam de ser absolvidos, definitivamente, pelo Tribunal da Relação, da acusação de abuso de poder, apurou o “CampeĂŁoâ€?. Trata-se de Jorge Temido (ex-presidente), Nuno Curica e Joaquim Oliveira Sousa (antigos vogais do Conselho de Administração). O tribunal de segunda instância, que negou provimento a um recurso interposto pelo MinistĂŠrio PĂşblico, confirmou o alcance da decisĂŁo tomada, hĂĄ 11 meses, pela Vara Mista de Coimbra. A decisĂŁo absolutĂłria abrange, ainda, Carlos Rodrigues (ex-director-geral da AC) e PĂĄgina 20 Rui Cardantas (titular da Direcção de Exploração e Manutenção de Sistemas).

O ESSIT

EXPR

34060

'HĂ€QLWLYDPHQWHDEVROYLGRV trĂŞs ex-administradores da Ă guas de Coimbra

Lavandaria Monte Ă vila, Lda. o Expressit

Tribunal da Relação reitera inexistência da pråtica do crime de abuso de poder

ESTRUTURAS E COBERTURAS METĂ LICAS SERRALHARIA CIVIL FAZEMOS PAVILHĂ•ES PARA GALINHAS POEDEIRAS

o Temos questĂŁ r! elho de fazer o m

Boas Festas Zona Industrial da Guia, lote 11 - 3105 Pombal Telem.: 962 834 451 - Telef.: 236 952 523

JOĂƒO PAULO BALHAU DE SOUSA

32820

Rua de Santiago, n.Âş 149 Ribeira de Frades - 3045-442 COIMBRA

E.N. 1 - Tinto - Pombal Telef.: 236 209 710 www.motelpantanal.com.pt

34062

Deseja a todos os Clientes um Santo Natal e Feliz 2014

34063

Telem.: 919 486 513 Telef.: 239 984 081

Boas Festas

34017

REPARAĂ‡ĂƒO DE AUTOMĂ“VEISS

32517

Rua do Brasil, n.Âş 489, 1.Âş Dto - 3030-175 COIMBRA

Tel: 239 838 745 Fax: 239 838 745 coimbra@snqtb.pt


24

POLĂ?TICA

2

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Eleiçþes europeias

Manifesto cĂ­vico apela a criação de movimento polĂ­tico Dezenas de personalidades de Coimbra aderiram ao manifesto cĂ­vico “Pela Dignidade, pela Democracia e pelo Desenvolvimento: Defender Portugalâ€? que apela Ă  criação de um movimento polĂ­tico amplo, capaz de sustentar uma candidatura Ă s eleiçþes europeias. Entre os promotores do manifesto cĂ­vico contam-

-se Boaventura de Sousa Santos, director do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (UC); Carlos Brito, antigo militante do PCP; JoĂŁo Botelho, realizador; JosĂŠ Augusto Ferreira da Silva, autarca eleito pelo movimento CidadĂŁos por Coimbra (CpC); JosĂŠ Reis, membro da Assembleia Municipal de

Coimbra eleito pelo CpC; Manuel Carvalho da Silva, ex-dirigente da CGTP; Pilar del Rio, jornalista; e Ricardo AraĂşjo Pereira, humorista. O documento apela Ă  convergĂŞncia dos cidadĂŁos e Ă  sua concertação no plano polĂ­tico e eleitoral, salientando que ĂŠ “tempo de defender Portugal de resgates que o empobrecem, deses-

peram e pĂľem em perigo a liberdade e a democraciaâ€? e que ĂŠ preciso uma “alternativa polĂ­tica que dĂŞ força e sentido prĂĄtico Ă  resistĂŞncia e ao protestoâ€?. O manifesto cĂ­vico pretende dar origem a um “movimento polĂ­tico amplo que no imediato sustente uma candidatura convergente a submeter a sufrĂĄgio nas

prĂłximas eleiçþes para o Parlamento Europeuâ€?. A ideia ĂŠ constituir uma lista “abrangenteâ€?, que envolva “partidos, associaçþes polĂ­ticas, movimentos e pessoas que tĂŞm manifestado inquietação, discutido alternativas e proposto acçãoâ€?. O manifesto cĂ­vico tem como bases programĂĄticas o respeito pela democra-

cia e pela Constituição; a renegociação da dívida; a actualização do salårio mínimo e defesa da negociação colectiva; a redistribuição do rendimento e da riqueza, ´PRUDOL]DQGRRVLVWHPDÀVcal�; o combate à pobreza; a defesa do Estado Social e a manutenção na årea pública da ågua, serviços postais e transportes colectivos.

&kPDUD0XQLFLSDOQHFHVVLWDGH´UHVJDWH¾ÀQDQFHLUR

Poiares enfrenta 2014 com dĂ­vida de 21 milhĂľes “Uma brutal dĂ­vida real de 21 milhĂľes de euros condiciona o Orçamento e Grandes Opçþes do Plano para 2014, impedindo novos investimentosâ€?, segundo referiu o novo presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares na reuniĂŁo da Edilidade, onde o documento foi aprovado por maioria, com os votos contra dos vereadores do PSD. Segundo JoĂŁo Henriques, o socialista que foi eleito para a liderança da autarquia, sucedendo a mais de trĂŞs dĂŠca-

das de governação do social-democrata Jaime Soares, “tentar menosprezar o valor da dĂ­vida, como se fosse algo que nĂŁo tivesse importância, como tentaram fazer, ĂŠ de uma irresponsabilidade sem dimensĂŁoâ€?. “Face aos nĂşmeros reais, jĂĄ apurados, de uma dĂ­vida de 21 milhĂľes de euros, e confrontados com a imposição da Lei das Finanças Locais de uma redução anual de pelo menos 10 por cento do excesso de endividamento

YHULĂ€FDGRVLJQLĂ€FDSDUD3RLares a obrigatoriedade de redução anual da dĂ­vida num valor que ronda 1,4 milhĂľes de eurosâ€?, refere JoĂŁo Henriques, considerando “trata-se de uma missĂŁo quase impossĂ­velâ€?. Comparando a receita real (6,5 milhĂľes de euros) com a despesa obrigatoriamente a pagar no montante de 7,388 milhĂľes de euros, “imediatamente se conclui SHODIDOWDGHPHLRVĂ€QDQFHLURV no montante de cerca de 800 000 euros, para satisfação de

pagamentos obrigatĂłrios, sem considerar as outras despesas de funcionamento do ano de 2014 e dos investimentos em cursoâ€?, refere JoĂŁo Henriques. ApĂłs a reuniĂŁo da Edilidade, o presidente da Câmara apresentou o Orçamento na Assembleia Municipal, onde tambĂŠm foi aprovado, mas desta vez com a abstenção dos deputados do PSD, tendo informado que teve um encontro com carĂĄcter de “muito urgenteâ€? com o secretĂĄrio de Estado da Administração lo-

cal, em Lisboa, pedindo apoio para “ultrapassar as tremendas GLĂ€FXOGDGHVTXHHQFRQWURXÂľ Do resultado da conversa, JoĂŁo Henriques informou que o a Câmara poderĂĄ ser apoiada, designadamente atravĂŠs de um “Plano de Ajustamento, com recurso a um Fundo de Apoio Financeiro Intermunicipalâ€?, mas a adesĂŁo a este programa “acarretarĂĄ, forçosamente, sacrifĂ­cios, que poderĂŁo ir desde um orçamento de investimento zero, a um programa especĂ­fico

de rescisĂľes com os trabalhadores da autarquiaâ€?. O presidente da Câmara de Poiares anunciou, ainda, a realização de uma auditoria externa e “a denĂşncia Ă s autoridades competentes de um conjunto de ilegalidades na gestĂŁo do MunicĂ­pio, nomeadamente aquisição de bens e serviços sem cabimentação orçamental, e uma situação de SRVVtYHOLOHJDOLGDGHĂ€VFDOFRP a nĂŁo declaração de valores na cobrança das facturas de ĂĄgua e saneamentoâ€?.

PUBLICIDADE

Desejamos a todos os clientes e fornecedores votos de um Feliz Natal e PrĂłspero 2014

VHPHQWHV

Sede/ArmazĂŠm Rua Santo AntĂłnio - apartado 5 3060-156 Cantanhede tel. 231 419 570 fax 231 419 579 HPDLOĂ€RUD#Ă€RUDOXVLWDQDSW ZZZĂ€RUDOXVLWDQDSW

34008

33915

f lora LXVLWDQD


24

ACTUALIDADE

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

QUINTA-FEIRA

3

www.campeaoprovincias.pt

Câmara de Coimbra

Praça de 08 de Maio

MĂĄrio Gaspar ascende a director municipal

Orçamento da CMC foi aprovado pelo PS

MĂĄrio Gaspar, economista, que coadjuvava Manuel Machado, ĂŠ o novo director municipal da Câmara de Coimbra, soube o “CampeĂŁoâ€? de fonte autĂĄrquica. O cargo estava vago, hĂĄ dois meses, desde a renĂşncia de Olinto Vieira, designado em 2011. Chegou a haver trĂŞs directores municipais, sendo que um lugar foi extinto no âmbito de uma reestruturação orgânica camarĂĄria, efectuada sob a presidĂŞncia de JoĂŁo Barbosa de Melo (PSD), e outro ao abrigo de um diploma da Assembleia da RepĂşblica. JosĂŠ Carlos Clemente (que foi candidato Ă  liderança da UniĂŁo de Freguesias de Santa Clara e

Castelo Viegas e presidiu Ă  Junta de S. Bartolomeu) foi nomeado adjunto de Machado, ocupando o lugar em que esteve Gaspar durante mĂŞs e meio. A probabilidade de escolha de MĂĄrio Gaspar para titular da Direcção Municipal (topo da estrutura tĂŠcnica) foi noticiada, atravĂŠs da edição electrĂłnica do “CampeĂŁoâ€?, a 11 de Novembro [de 2013] (pouco antes do anĂşncio da nomeação dele para coadjuvar Manuel Machado). O economista foi gestor do Banco PortuguĂŞs de NegĂłcios enquanto membro da Administração liderada por Francisco Bandeira, a que se enconWUD DJRUD VRE ŠIRJRÂŞ GD

sociedade Parvalorem. Segundo revelou, hå semanas, o Diårio de Notícias, a gestão no BPN em 2008 e 2009 estå a ser averiguada pelo MinistÊrio Público (MP). A averiguação, a cargo do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), poderå dar origem a um inquÊrito do foro criminal, tendo sido desencadeada por uma sociedade pública, a Parvalorem, criada para gerir os chamados activos tóxicos do BPN. A Parvalorem comunicou ao MP indícios de må gestão, assentes em concessão de 526 milhþes de euros de crÊdito a cerca de 80 empresas apesar de as

garantias por elas prestadas se quedarem em 81 milhþes de euros. Uma parte do reforço de crÊdito alegadamente sob suspeita foi concedida nos primeiros seis meses subsequentes à nacionalização do banco (feita em Novembro de 2008). Mårio Gaspar Ê amigo de Francisco Bandeira e de Victor Baptista, ex-líder distrital do PS/Coimbra e antigo deputado à Assembleia da República. Economista, tal como Machado, Bandeira e Baptista, Gaspar foi quadro dos CTT, do IFADAP e do IAPMEI e coadjuvou um antigo titular da Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Centro.

Associação criminosa

Romeno punido com 13 anos de prisĂŁo

O líder de uma associação criminosa constituída por cidadãos romenos foi condenado, sexta-feira (20), pela Vara Mista de Coimbra, a 13 anos de prisão. Os arguidos (homens e mulheres), em número superior a uma dezena, estavam acusados, pelo MinistÊrio Público, de associação criminosa, roubo e furto, tendo feito de ourivesarias e perfumarias os seus principais alvos.

As penas oscilaram entre 42 meses e 13 anos de cadeia e houve lugar à atenuação da de um arguido que ajudou à descoberta da verdade. Os delitos ocorreram em Coimbra, Figueira da Foz e noutras cidades portuguesas. O presidente de um colectivo de juízes fez notar que os furtos eram consumados de forma muito råpida, cabendo a cada co-autor um papel esSHFtÀFR

“SĂł uma associação podia perpetrar tantos crimes e em diferentes pontos do paĂ­sâ€?, vincou o magistrado judicial. As sessĂľes da audiĂŞncia de julgamento decorreram sob fortes medidas de segurança, a cargo da Guarda Prisional e da PSP. Um dos raros arguidos a prestar declaraçþes incriminou o lĂ­der do bando, um indivĂ­duo com menos de 30 anos de idade, sobre o qual recai a

suspeita de recrutar cúmplices na RomÊnia. O principal arguido estava acusado de reservar para ele a tarefa de preparar minuciosamente os assaltos, presumindo-se que contasse para o efeito com a colaboração de três conterrâneos. Segundo a acusação, a associação criminosa visava apropriar-se de artigos em ouro e perfumes, não descartando o uso de violência para levar por diante os seus intentos.

JuĂ­za emocionou-se

Condenado a prisĂŁo por crimes de roubo Um indivĂ­duo, 28 anos de idade, foi condenado, hĂĄ dias, pela Vara Mista de Coimbra, a seis anos de prisĂŁo efectiva, por autoria de cinco crimes de roubo. T. Vaz atirou-se, a cho-

rar, para o soalho da sala de audiências. A presidente do colectivo de juízes, Alexandra Silva, não escondeu a sua emoção perante a atitude do arguido. Três outros co-arguidos

tambÊm foram punidos, mas houve lugar à suspensão da execução das penas. H. Carvalho, 34 anos de idade, foi condenado a cinco anos de cadeia, H. Rodrigues, 21 anos de idade, a dois anos,

Arguido reincidente

simples, soube o “CampeĂŁoâ€?. O arguido, que agrediu um jovem e uma mulher relativamente idosa, foi condenado a pagar 2 560 euros. Possuidor de antecedentes criminais, pela prĂĄtica de injĂşria

e de ofensa Ă  integridade fĂ­sica simples, Amadeu Francisco tentou, segundo o Tribunal, demonstrar o indemonstrĂĄvel e denotou falta de arrependimento. A autora da decisĂŁo con-

AC ĂŠ cinco por cento da ÂŤtarifa Ă€[DÂŞGHiJXDSDVVDQGRGH euros para 3,895 (20 cĂŞntimos), sustentou Barbosa de Melo. Segundo JoĂŁo Paulo, uma famĂ­lia que suporta, actualmente, 20 euros de ĂĄgua por mĂŞs vai passar a pagar 19,80 (redução de um por cento). JosĂŠ Augusto Ferreira da Silva (CpC) enalteceu “a prioridadeâ€? conferida aos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos (SMTUC), mas questionou se a transformação do convento de S. Francisco em Centro de Convençþes e Espaço Cultural “desapareceu do orçamentoâ€? camarĂĄrio. â€œĂ‰ o orçamento possĂ­vel, elaborado Ă  margem de quaisquer jogos de bastidores, e as juntas sĂŁo tratadas com equidadeâ€?, alegou Manuel Machado, que destacou a atenção dada Ă s ĂĄreas social e cultural. Para Carlos Cidade (PS), trata-se de um orçamento “mais verdadeiroâ€?, que se demarca de anteriores prĂĄticas de “orçamentos empoladosâ€?. A ĂĄrea do Desporto, vincou o vereador, fica “negativamente influenciada pela existĂŞncia de uma dĂ­vida aproximada a 60 por cento em termos de instalaçþes e equipamentos e de perto de 50 por cento em matĂŠria de fomento e formaçãoâ€?.

PJ de Coimbra

Doença estå a debilitar Brigada de Homicídios

A ausĂŞncia do subdirector da PolĂ­cia JudiciĂĄria de Coimbra, Bernardo Cotrim, devido C. Ferraz, 28 anos de idade, a doença, estĂĄ a debilitar a Bria 20 meses. gada de HomicĂ­dios (BH), cujo O principal arguido, sem timoneiro, Alcides Rainho, se o nono ano de escolaridade, encontra impedido de ordenar WHPXPĂ€OKRGHWHQUDLGDGH a detenção de arguidos por nĂŁo H. Rodrigues foi pai quando ser inspector-chefe, soube o ainda era adolescente. “CampeĂŁoâ€?. O papel de autoridade de polĂ­cia criminal ĂŠ exercido, na PJ, por qualquer investigador cuja função seja, pelo menos, a denatĂłria, uma magistrada de inspector-chefe. judicial, fez notar que o arguido A limitação de Alcides agrediu uma mulher “idosa e Rainho esteve atenuada pelo dĂŠbilâ€?. facto de ele agir reportando O mĂŠdico poderĂĄ interpor a Bernardo Cotrim, que era recurso para o Tribunal da coordenador de investigação Relação. criminal com a tutela da BH e

MĂŠdico multado por ofensas corporais

Um mĂŠdico, Amadeu Francisco de Deus, foi punido, na semana passada, pelo Tribunal Criminal de Coimbra, com pena de multa, devido a autoria de dois crimes de ofensa Ă  integridade fĂ­sica

As Grandes Opçþes do Plano (GOP) e o orçamento da Câmara Municipal de Coimbra para 2014 foram aprovados, sexta-feira (20), pelos cinco edis do PS. Os vereadores do PSD (quatro) votaram contra, o da CDU e o do movimento CidadĂŁos por Coimbra (CpC) abstiveram-se. Manuel Machado, presidente do executivo camarĂĄrio, reconheceu que as GOP nĂŁo correspondem ao seu programa eleitoral e, tendo sido empossado hĂĄ dois meses, vincou tratar-se de um orçamento de transição. O montante das transferĂŞncias para as juntas das freguesias foi lamentado pelos vereadores da oposição. JoĂŁo Paulo Barbosa de Melo (PSD), anterior presidente do MunicĂ­pio, considerou que o PS deixou por cumprir as promessa eleitorais. Quanto ao preço da ĂĄgua, o ex-administrador da empresa municipal Ă guas de Coimbra (AC) opinou tratar-se de uma “questĂŁo mais graveâ€?, alegando, por um lado, falta de cumprimento de uma promessa e, por outro, “tentativa de convencer o povo de que hĂĄ cumprimentoâ€?. “A Ăşnica coisa que baixa na factura dos 82 000 clientes da

da Brigada de Abusos Sexuais (liderada pelo inspector-chefe Camilo Oliveira). Feita hå mais de um ano, a nomeação de Alcides Rainho para chefiar ocorreu numa conjuntura exigente para a Brigada de Homicídios da Directoria do Centro da PJ. Embora o anterior timoneiro da BH, Rui Santos, possa ter descartado a hipótese de reassumir a função, no regresso de uma missão de serviço em Timor-Leste, havia, pelo menos, dois inspectores-chefe receptivos a assumir a liderança dela e Santos poderia suceder ao que substituísse Rainho.

Junta de Freguesia de Brasfemes Rua do Tapado, n.Âş 4 - 3020-571 Brasfemes - Coimbra | Tlf./Fax: 239 914 283

Deseja Boas Festas a todos os munĂ­cipes

D

i

34111

PUBLICIDADE


24

ACTUALIDADE

4

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

CHUC com recorde de 70 transplantes hepĂĄticos num ano

Donativos a três instituiçþes

Emanuel Furtado bateu marca histĂłrica do pai

FarmacĂŞutica Plural apoia projectos de Ă­ndole social

L.S.

O cirurgiĂŁo Emanuel Furtado realizou o 70.Âş transplante hepĂĄtico no Centro Hospitalar e UniversitĂĄrio de Coimbra (CHUC), durante este ano, batendo o anterior recorde (68) que pertencia ao seu pai, o Prof. Linhares Furtado, e que tinha sido alcançado em 2001. O feito aconteceu, na passada quinta-feira (dia 19), no Centro Hospitalar e UniversitĂĄrio de Coimbra (CHUC), onde se realizou tambĂŠm a 100.ÂŞ colheita de ĂłrgĂŁos, a par do 70.Âş transplante hepĂĄtico, este efectuado numa doente do sexo feminino, com 21 anos de idade. “Tempos assinalĂĄveis para o CHUC e para Coimbraâ€?, refere o Conselho de Administração, cujo presidente, JosĂŠ Martins Nunes, lembra que Emanuel Furtado foi chamado a liderar a equipa de transplantação hepĂĄtica pela sua mĂŁo, logo que tomou posse, em Dezembro de 2011. A Unidade de Transplantação HepĂĄtica de Adultos e Crianças do CHUC, dirigida por Emanuel Furtado, funciona tambĂŠm, desde entĂŁo, como “Centro Nacional para os Transplantes HepĂĄticos PediĂĄtricosâ€?, para onde sĂŁo referenciadas em Portugal todas as crianças para transplante. A actividade de transplantação hepĂĄtica pediĂĄtrica foi reiniciada em Março de 2012, tendo, desde essa data atĂŠ hoje, sido feitos 23 transplantes. AtĂŠ Março de 2012 as crianças portuguesas eram transplantadas em Madrid, no Hospital de La Paz, mas, com

Emanuel Furtado e Linhares Furtado: Filho prova que o pai deixou um excelente continuador

o recomeço do programa de transplantação hepĂĄtica pediĂĄtrica, passaram a ser tratadas em Coimbra. O programa de transplantação hepĂĄtica ĂŠ dirigido pelo cirurgiĂŁo Emanuel Furtado e pela hepatologista pediĂĄtrica Isabel Gonçalves e o Centro Nacional poderĂĄ, dentro em breve, “iniciar o processo de internacionalização, abrindo as portas Ă  transplantação de crianças do resto do mundoâ€?, refere a administração do CHUC. “Este Centro, que tem merecido reconhecimento nacional e internacional, propĂľe-se, para numa primeira fase, tratar crianças atravĂŠs de transplante de dador vivo, retomando esta modalidade tĂŠcnica que jĂĄ foi aqui executada entre 2001 e 2009â€?, acrescenta. “Para tudo isto contribui, tambĂŠm, o tempo de espera para transplante hepĂĄtico de adulto em Coimbra que ĂŠ muito baixo: de menos de trĂŞs meses, para os casos electivos mais graves. Para crianças, a

Quase um transplante por dia Durante 2013, e atĂŠ ao passado dia 18, foram realizados 352 transplantes no CHUC, sendo de assinalar, tambĂŠm, 100 colheitas de ĂłrgĂŁos (muitas disponibilizadas para outros hospitais, onde estĂŁo receptores compatĂ­veis). Os dados do CHUC sĂŁo os seguintes: Transplantes cardĂ­acos - 28 Transplantes hepĂĄticos - 70 (pediĂĄtricos+adultos) Transplantes de cĂłrnea - 116 Transplantes renais - 138 O total de transplantes hepĂĄticos desde o inĂ­cio do programa ĂŠ de 1 053.

“Desta forma, Coimbra dĂĄ mais um contributo nacional para a saĂşde dos portugueses. Aberta a todo o paĂ­s Se olharmos para trĂĄs, ainda hĂĄ Sobre o sucesso nos trans- dois anos, pelo Natal, viajava, plantes hepĂĄticos, Emanuel eu e a dr.ÂŞ Isabel Gonçalves, Furtado refere que “esta uni- para visitar as crianças portudade demonstrou, ao longo guesas que estavam internadas de 2013, uma excelente capa- em Madrid. Foram momentos cidade de crescimento, com de grande intensidade, grande os recursos existentes, estando emoção, com as famĂ­lias portudisponĂ­vel, em 2014, para re- guesas deslocadas a perderem ceber doentes de todo o paĂ­sâ€?. a esperançaâ€? - conta Martins “Este ĂŠ o resultado do Nunes. trabalho de um conjunto de Para o presidente do ConSURĂ€VVLRQDLVGHGLYHUVDViUHDV selho de Administração do de elevado nĂ­vel de compe- CHUC, “pode-se falar de uma tĂŞncia e sentido de responsa- histĂłria de sucesso, com o bilidadeâ€?, refere o cirurgiĂŁo, regresso da transplantação realçando que “contribuiu, pediĂĄtrica a Coimbraâ€?. “Aos tambĂŠm de forma decisiva, pais que estavam em Madrid uma taxa de doação e aprovei- começavam a faltar forças a tamento de ĂłrgĂŁos, na ĂĄrea sob cada momento e Coimbra a responsabilidade do Gabinete protagonizou, entĂŁo, a luta por de Coordenação de Colheita uma ‘causa’, a ‘causa’ da transe Transplantação da RegiĂŁo plantação hepĂĄtica pediĂĄtricaâ€?, Centro, notavelmente elevada, refere. sendo a mais elevada do paĂ­s e Ao assinalar esta marca das mais altas do mundoâ€?. histĂłrica, o CHUC realça que Emanuel Furtado destaca, ao professor Linhares Furtado ainda, que a Unidade de Trans- “deve-se o grande impulso da plantação HepĂĄtica de Adultos transplantação hepĂĄtica em e Crianças do CHUC tem Portugal e em Coimbraâ€?. Piocapacidade para alargar a sua neiro na transplantação renal e actividade para programas de hepĂĄtica, fez o primeiro transinternacionalização de acordo plante hepĂĄtico de Coimbra com as perspectivas do Centro em 1992, com Maria de FĂĄtima Hospitalar e UniversitĂĄrio de Ferreira, hĂĄ precisamente 21 Coimbraâ€?. anos, a ser a primeira doente que, sofrendo de falĂŞncia heĂ rea de ponta pĂĄtica aguda, foi “devolvida Ă  Por seu turno, o presi- vidaâ€? pela equipa dos Hospitais dente do Conselho de Admi- de Coimbra. nistração do CHUC, Martins “O desenvolvimento da Nunes, refere que “O Serviço tĂŠcnica e os constantes aperNacional de SaĂşde em geral, feiçoamentos, a par da cone o CHUC em particular, ao solidação da equipa, levaram contrĂĄrio de algumas previ- a que em 2001, hĂĄ 12 anos, o sĂľes fatalistas, reforçam a sua Serviço de Linhares Furtado ticapacidade assistencial nesta vesse realizado 68 transplantes, ĂĄrea muito diferenciada e de nĂşmero nunca mais alcançado pontaâ€?. atĂŠ agoraâ€?, refere o CHUC. lista de espera ĂŠ praticamente inexistenteâ€?, refere o CHUC.

A Plural, sediada em Coimbra, entregou, na quintafeira, donativos a trĂŞs instituiçþes de solidariedade social e tambĂŠm ligadas Ă  ĂĄrea da saĂşde, “ajudando a desenvolver projectos em prol de uma sociedade mais justa e minorando, tanto quanto possĂ­vel, os problemas dos que mais sofrem e precisamâ€?, conforme referiu Miguel Silvestre, o presidente da Direcção da cooperativa farmacĂŞutica. Este ano as instituiçþes apoiadas foram a ANDAMUS - Associação Portuguesa de Amputados (Porto), a CASA - Centro de Apoio ao Sem Abrigo (delegação de Faro), e o NĂşcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), cujos dirigentes e representantes agradeceram o gesto solidĂĄrio, que permitirĂĄ avançar com mais acçþes concretas em 2014. 5HĂ€UDVHTXHD&$6$WHP igualmente, actividade em Coimbra, onde ao domingo, junto Ă  Loja do CidadĂŁo, distribui refeiçþes a 65 pessoas sem abrigo, e atravĂŠs da “Casa Amigaâ€? apoia famĂ­lias carenciadas. O NĂşcleo Regional do Centro da LPCC, representado

pelo seu presidente, Carlos Freire de Oliveira, irĂĄ canalizar o apoio recebido para um dos 73 projectos a desenvolver no prĂłximo ano, onde se inclui o pagamento de medicamentos a doentes com cancro carenciados, mediante protocolos estabelecidos com farmĂĄcias. A Plural resulta da fusĂŁo das cooperativas farmacĂŞuticas Farbeira, Cofarbel e Farcentro, RFRUULGDQRĂ€QDOGHH tem armazĂŠns em Caldas da Rainha, Cernache, CovilhĂŁ, Faro, Montijo e Santa Maria da Feira, de forma a garantir a cobertura de todo o territĂłrio nacional. A cooperativa dedica-se ao aprovisionamento, armazenagem e distribuição de medicamentos, nas melhores e mais adequadas condiçþes, de acordo com as boas prĂĄticas de distribuição e no mais curto espaço de tempo. Faz ainda parte da sua missĂŁo promover “uma polĂ­tica social, no sentido de praticar os valores da solidariedade e equidade que caracterizam as empresas integradas no que se designa por economia social, como ĂŠ o caso das cooperativasâ€?.

Miguel Silvestre (ao centro) realça da solidariedade das farmåcias, que tambÊm atravessam dificuldades

Assembleia Municipal de Penela

PS requer sessĂŁo para “reposição da legalidadeâ€? A bancada do PS na Assembleia Municipal (AM) de Penela acaba de requerer a convocação de uma sessĂŁo extraordinĂĄria invocando necessidade de se proceder a “reposição da legalidadeâ€?. Os autarcas socialistas com assento no ĂłrgĂŁo de fiscalização da Câmara entendem que a reuniĂŁo extraordinĂĄria HIHFWXDGDQRĂ€QDOGH2XWXEUR enfermou de irregularidade por nela ter participado uma pessoa sem estar habilitada para o efeito. De acordo com Renato França, houve lugar Ă  substituição de Paulo OctĂĄvio de Sousa (PSD) por AntĂłnio Madeira Roque sem que o primeiro tivesse sido investido na função de deputado municipal. Na perspectiva daquele dirigente do PS, Paulo OctĂĄvio

estava impedido de se fazer substituir, porquanto nem tinha tomado posse nem havia renunciado ao mandato. Segundo França, o presidente da Mesa da AM, Fernando Antunes, expressou-lhe estar convicto acerca da “perfeita legalidadeâ€? do funcionamento daquela sessĂŁo de Outubro. “A haver algo que ponha em causa a composição do ĂłrgĂŁo, situação de que discordo, (‌), a lei e a jurisprudĂŞncia FRQĂ€UPDPDVXDOHJDOLGDGHÂľ disse Fernando Antunes (jurista), citado por Renato França. Para os deputados municipais do PS/Penela, a resposta do presidente da AM consiste em “mero expediente dilatĂłrioâ€? e representa “uma manifesta desvalorização das irregularidadesâ€?.


24

REPORTAGEM

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

QUINTA-FEIRA

5

www.campeaoprovincias.pt

PresĂŠpio vivo no Parque BiolĂłgico da Serra da LousĂŁ

Inclusão då chama à magia de Natal VmRGHSHVVRDVFRPGHÀFLência ou doença mental Ê o À volta da fogueira, ouve- exemplo mais claro de fra-se uma concertina. Músicas ternidade e solidariedade. de Natal ecoam no ar. JosÊ ao AtÊ 06 de Janeiro, Dia de ODGRGH0DULDJUiYLGDHPÀP Reis, abrem-se as portas para de tempo, esperam a chegada um mundo de magia, onde o do Menino. Em redor, hå relógio do tempo parece ter carpinteiros, tecedeiras, oleiros recuado, atÊ Êpocas simples, e outros artesãos, dando vida onde as pessoas estavam mais às peças que hão-de fazer a próximas e o que os unia era alegria de alguÊm. Quem sabe, mais do que aquilo que os uma prenda de Natal. Original VHSDUDYD$GLIHUHQoDpDÀQDO e, sobretudo, com valor acres- um preconceito. centado, pois trata-se de utentes Dia-a-dia, a Fundação da Fundação de Assistência, ADFP, liderada pelo mÊdico Desenvolvimento e Formação Jaime Ramos, constrói um 3URÀVVLRQDO $')3 GH0LUDQ- caminho de inclusão. O presÊda do Corvo. pio vivo que agora se oferece Por estes dias, ao visitar ao mundo Ê apenas mais um o Parque Biológico da Serra bom exemplo dessa missão de da Lousã, encontramos um serviço ao próximo. presÊpio vivo, onde a incluPelo segundo ano conGERALDO BARROS

PresĂŠpio Vivo HorĂĄrio:6HJXQGDDGRPLQJR KjVK_K jVK  Bilhetes: $GXOWRV VHLVHXURV _&ULDQoDV HXURV

)DPtOLDVGRLVDGXOWRVXPDFULDQoD HXURV _*UXSRVPDLV GHSHVVRDV FLQFRHXURV

Âť O ingresso ĂŠ vĂĄlido para o presĂŠpio vivo e todo o Parque BiolĂłgico da Serra da LousĂŁ, garantindo, ainda, entrada gratuita no Penela PresĂŠpio.

secutivo, o presĂŠpio vivo pretende dinamizar o Parque BiolĂłgico da Serra da LousĂŁ e, ao mesmo tempo, actividades SDUDDVSHVVRDVFRPGHĂ€FLrQFLD e doença mental, com uma ocupação lĂşdica. Nesta encenação, participam 40 utentes do centro de actividades ocupacionais e de outras valĂŞncias da Fundação ADFP. Quem visitar o parque, ao longo do mĂŞs de Dezembro e inĂ­cio de Janeiro, vai encontrar vĂĄrias iniciativas de animação “e um bocadinho do espĂ­rito que estĂĄ subjacente a este presĂŠpio vivo, ou seja, o carinho e a bondade entre as pessoas, a solidariedade, principalmenteâ€?, H[SOLFD6RĂ€D6DQWRVUHVSRQsĂĄvel de integração social do Parque BiolĂłgico da Serra da LousĂŁ. 2VĂ€JXUDQWHVHQYROYLGRV na recriação de alguns labores e cenas de ĂŠpoca estĂŁo vestidos com trajes tradicionais antigos portugueses. â€œĂ‰ uma forma de GLYHUVLĂ€FDURSUHVpSLRLQRYDU em relação ao ano anterior e tornar este evento mais atractivo para que nos visitaâ€?, explica a responsĂĄvel do centro de actividades ocupacionais

lĂłgica de integração adoptada pela Fundação ADFP. “Para alĂŠm de estarem a adquirir um bilhete para visitar um parque biolĂłgico que mostra a vida selvagem de Portugal, estĂŁo, tambĂŠm, a ajudar um projecto de integração socialâ€?, sublinha Jaime Ramos, presidente da instituição. A responsabilidade social e a consciĂŞncia cĂ­vica, que estĂĄ presente, de forma transversal, em toda a actividade da FunPersonagens sĂŁo encarnadas por utentes da dação de Miranda do Corvo, Fundação ADFP ĂŠ um elemento diferenciador GHSHVVRDVFRPGHĂ€FLrQFLDH “No dia de Natal vai nas- deste presĂŠpio em relação a doença mental. cer o Menino! Como se pode outros do paĂ­s. Aqueles que, diariamen- ver pela barriga proeminente, â€œĂ‰ mais genuĂ­no e tamte, trabalham nas oficinas a Senhora estĂĄ grĂĄvida. NĂŁo bĂŠm ĂŠ bom que se associe ao de artesanato da Fundação vai ser possĂ­vel assistir ao parto cristianismo a necessidade de, ADFP e no Museu Vivo de mas, quem nos visitar a 25 de num espĂ­rito de fraternidade, $UWHVH2ItFLRV7UDĂ€FLRQDLV Dezembro, encontrarĂĄ um pre- promover a igualdade, dar visijuntam-se, agora, Ă  volta do sĂŠpio com todos os elementos bilidade Ă  pessoa com doença presĂŠpio, em espaços de bĂ­blicos, incluindo o Menino mental e ajudar na sua integracarpintaria, olaria, tecelagem -HVXVÂľDĂ€UPD6RĂ€D6DQWRVHP çãoâ€?, confessa Jaime Ramos. e outros labores. tom bem disposto. “Nunca viramos a cara, “NĂŁo podemos esquecer O presĂŠpio vivo do Parque mesmo aos casos mais probleque Maria era tecedeira e JosĂŠ BiolĂłgico da Serra da LousĂŁ vai mĂĄticos. Quando nĂŁo temos era carpinteiro. Logo, faz todo estar patente ao pĂşblico atĂŠ ao a solução, adaptamo-nos Ă s o sentido esta conjugação do dia 06 de Janeiro, data em que o pessoas e tentamos criĂĄ-laâ€?, diz SUHVpSLRFRPDVRĂ€FLQDVGH evento culminarĂĄ com a aguar- Jaime Ramos. O Natal tambĂŠm artesanatoâ€?, lembra a colabo- dada chegada dos reis magos. ĂŠ isso. O amor ao prĂłximo e a Esta acção natalĂ­cia partilha a ajuda a quem dela precisa. radora da instituição.

0DLVGHĂ€JXUDVDQLPDGDVGmRYLGDDHVSDoRFRPPHWURVTXDGUDGRV

Penela transformada em vila presĂŠpio

Ă€ imagem de um postal de Natal, a vila de Penela presta-se a um mundo de fantasia, valorizado pela genuinidade das suas gentes afĂĄveis e pelos produtos endĂłgenos cuja qualidade ĂŠ cartĂŁo-de-visita do concelho. Os visitantes vĂŞm de todo o paĂ­s. Milhares e em famĂ­lia. TĂŞm como destino a pequena vila, encimada pelo castelo, onde, por estes dias, o espĂ­rito natalĂ­cio guiou as mĂŁos de um artesĂŁo para construir um presĂŠpio DQLPDGR0DLVGHĂ€JXras, representando quadros de ĂŠpoca e cenas bĂ­blicas espalham-se por uma ĂĄrea VXSHULRUDPHWURVTXDdrados. A construção do presĂŠpio animado tem, desde 2006, mĂŁo hĂĄbil de Jaime Roxo, o artesĂŁo que se lança, todos os anos, nesta aventura natalĂ­cia. A cada ano que

passa, o Penela PresĂŠpio cresce, transforma-se, reQRYDVHHDĂ€UPDVHjHVFDOD regional e nacional. â€œĂ‰ um evento que revela a dinâmica e capacidade de organização dos penelenses, assim como o VHX LQFRQIRUPLVPRÂľ DĂ€Uma LuĂ­s Matias, presidente da Câmara Municipal de Penela. Nas igrejas de SĂŁo Miguel, de Santa EufĂŠmia e da MisericĂłrdia hĂĄ outros tantos presĂŠpios, resultado GH XP GHVDĂ€R IHLWR j FRmunidade. Dali a poucos quilĂłmetros, a pitoresca vila do Espinhal revela outro mundo de fantasia, com um presĂŠpio tradicional que ocupa mais de 250 metros quadrados. Aqui e ali, por todo o lado, o espĂ­rito do Natal parece ter descido a Penela, dando criatividade e engenho Ă s suas gentes. O frio aperta e voltamos

Ă  sede do concelho. No interior da muralha do castelo, pequenas figuras, criadas por Jaime Roxo e vestidas pela sua esposa, mexem-se num tempo que parecer ser sĂł seu, num mundo de escala reduzida que encanta miĂşdos e graĂşdos. Apetece tocar nos bonecos. Um ou outro petiz nĂŁo resiste e lança a mĂŁo. O pai explica que nĂŁo pode mexer. É sĂł para ver. A criança olha. Desiludida, lĂĄ se conforma. Apetecia tanto pegar naTXHODVĂ€JXUDVVyWRFDUOKHV para ver o que as faz mexer. 8PDWHLDGHĂ€RVHUROdanas, mecanismos motorizados, sincronizados de forma intrincada, esconde-se por debaixo do presĂŠpio animado. Abre-se uma porta e vemos para lĂĄ do olhar dos visitantes. Naquele pequeno espaço, que Jaime Roxo desvenda ao “CampeĂŁoâ€?, bate o “coraçãoâ€?

que då vida às centenas de ÀJXUDV H FRPSRVLo}HV GR presÊpio. (LVRUHVXOWDGRDÀQDGR de vårios meses de trabalho, sobretudo, a partir de Junho. Ao artesão e à esposa, junta-se um grupo de amigos, cúmplices desta magia que sopra vida e espírito nataFiguras e construçþes recriam cenas de Êpoca OtFLRDÀJXUDVLQDQLPDGDV e episódios bíblicos A cidade de JerusalÊm estå ali representada. Hå pastores, carpinteiros, agricultores, o palåcio dos reis magos e, claro estå, a cena Horårio – 6HJXQGDDVH[WDIHLUD KjVK_K bíblica que justifica toda esta construção, o presÊpio jVK )LPGHVHPDQDHIHULDGRV KjVK

Bilhetes – 'LDV~WHLV$GXOWRV GRLVHXURV _&ULDQoDVDWp com Jesus, Maria e JosĂŠ. â€œĂ‰ um trabalho que DQRV JUiWLV _&ULDQoDVGRVDRVDQRV XPHXUR )DPtOLDV exige muita paciĂŞncia e GRLVDGXOWRVGXDVFULDQoDV FLQFRHXURV _*UXSRVPDLVGH dedicação, mas faço-o com SHVVRDV XPHXUR )LQVGHVHPDQDHIHULDGRV$GXOWRV WUrV todo o gostoâ€?, confessa HXURV _&ULDQoDVDWpDQRV JUiWLV _&ULDQoDVGRVDRVDQRV Jaime Roxo, marceneiro de GRLVHXURV )DPtOLDVGRLVDGXOWRVGXDVFULDQoDV RLWRHXURV  SURĂ€VVmR $Ă€QDO 1DWDO p _*UXSRVPDLVGHSHVVRDV GRLVHXURV

ÂŞ2VYLVLWDQWHVGR3HQHOD3UHVpSLRSRGHPXVXIUXLUGH quando um homem quiser. E, em Penela, o presĂŠpio por cento de desconto ao visitar o Parque BiolĂłgico da Serra animado pode ser visitado da LousĂŁ, situado em Miranda do Corvo. atĂŠ ao dia 05 de Janeiro.

Penela PresĂŠpio

PUBLICIDADE

Telef.: 239 829 999 - Fax: 239 834 392 - E-mail: geral@linharecta.mail.pt Avenida FernĂŁo de MagalhĂŁes, 252 - 1.Âş - 3000-172 COIMBRA

33775

Deseja a todos os clientes um Santo Natal e um PrĂłspero ano 2014


FIGURAS DA SEMANA

6

www.campeaoprovincias.pt

Ascensor A

S U B I R

Carina Gomes – A nova vereadora da Câmara Municipal de Coimbra, responsĂĄvel pelos pelouros do Turismo, Juventude H&XOWXUDSURS}HVHUHDFWLYDURV(QFRQWURVGH)RWRJUDĂ€DHYHQWR TXHQRĂ€QDOGRVVpFXOR;;FDWDSXOWRXRQRPHGDFLGDGHQDiUHD das artes visuais, no paĂ­s e no mundo. A investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e doutorada em sociologia com a tese “Cidades e ImaginĂĄrios TurĂ­sticosâ€?, deseja fazer renascer a iniciativa, que tem pergaminhos e perdura na memĂłria de muitos, como forma de projectar Coimbra e atrair Ă  cidade os que se movem atravĂŠs da cultura. Para tal, conseguiu inscrever 200 000 euros no Orçamento do MunicĂ­pio para 2014. Pedro Santana Lopes – A Santa Casa da MisericĂłrdia de Lisboa estĂĄ a colaborar com centenas de voluntĂĄrios para fazer um levantamento exaustivo dos sem-abrigo que sobrevivem na cidade de Lisboa. O objectivo da instituição, liderada por Pedro Santana Lopes, ĂŠ o de usar as conclusĂľes deste estudo para adaptar a sua intervenção e polĂ­ticas de apoio para melhor responder Ă s necessidades destas pessoas, cuja situação ĂŠ cada vez mais frĂĄgil e preocupante. Trata-se de um bom exemplo da capacidade de, a cada momento, parar para avaliar o melhor caminho a seguir. Nos dias que correm, oxalĂĄ houvesse mais gente com esta clarividĂŞncia.

24

QUINTA-FEIRA

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Emanuel Furtado

Durante este ano, o cirurgião Emanuel Furtado realizou 70 transplantes hepåticos no Centro Hospitalar e Universitårio de Coimbra (CHUC), batendo o anterior recorde (68) que pertencia ao seu pai, o Prof. Linhares Furtado, e que tinha sido alcançado em 2001. A Unidade de Transplantação Hepåtica de Adultos e Crianças do CHUC, dirigida por Emanuel Furtado, fez com que deixasse de ser necessårio as crianças portuguesas recorrerem ao estrangeiro, e em 2014 vai, atÊ, ter capacidade para alargar a sua actividade para programas de internacionalização. Se, hå 20 anos, Alexandre Linhares Furtado representou bem o espírito pioneiro da transplantação em Portugal, pDJRUDRVHXÀOKRUHSXWDGRFLUXUJLmRTXHPGiFRQWLQXLGDGHDXPOHJDGR de elevada competência, arrojo e distinta capacidade cirúrgica, única no país e de relevo a nível europeu. Celso Marques – O comandante da Polícia Municipal de Coimbra, Celso Marques, que Ê membro da PSP, acaba de ser promovido a comissårio. Licenciado em Direito, Celso Marques dirige a PM conimbricense, em regime de substituição, desde Agosto de 2012. Enquanto subcomissårio, foi timoneiro de esquadras da Polícia de Segurança Pública durante 14 anos. A par de louvores de um ex-director nacional e de antigos comandantes distritais da PSP, Marques possui duas medalhas de comportamento exemplar (uma GHFREUHHRXWUDGHSUDWD &RPRRÀFLDOWDPEpPFKHÀRX a à rea de Operaçþes e Segurança e as brigadas de investigação criminal da PSP de Viseu e, anteriormente, como subchefe, tinha exercido funçþes operacionais na Divisão de Segurança do Comando lisboeta da corporação.

Editado pela Imprensa da Universidade de Coimbra, trata-se de um livro bilingue (em portuguĂŞs e inglĂŞs), que SUHWHQGHSUHHQFKHUXPDODFXQDQDLPSRUWDQWHELEOLRJUDĂ€D sobre aquela que ĂŠ, reconhecidamente, uma das mais belas bibliotecas do mundo.

AntĂłnio Barros – O livro “John Cage, MĂşsica Fluxus e Outros Gestos da MĂşsica AleatĂłria em Jorge Lima Barretoâ€?, da autoria de AntĂłnio Barros, foi apresentada na sexta-feira, na Casa da Escrita. AntĂłnio Barros, cuja obra ĂŠ referĂŞncia na poesia experimental portuguesa, trabalhou com os “geradoresâ€? desta corrente artĂ­stica, como Robert Filiou, Serge Wang Suoying – A tradutora, escritora e professora da Oldenbourg e Wolf Vostell, tendo com este participado Universidade de Aveiro ĂŠ uma das 20 personalidades que a teleno programa Vostell Fluxus Zug, Kunst Akademie, Das visĂŁo estatal da China (CCTV) seleccionou como das que mais Mobilie Museum Vostell, em Leverkusen, Alemanha. A sua JoĂŁo Peres – Foi reeleito provedor da Santa Casa da arte, de reconhecimento internacional, foi recentemente contribuem para a divulgação da cultura chinesa, a nĂ­vel mundial. Wang Suoying dedica-se, como professora, Ă s lĂ­nguas, literaturas MisericĂłrdia da Mealhada para o triĂŠnio 2014-2016. As apresentada no MUSAC - Museu de Arte Contemporânea e culturas da China e de Portugal, tendo sido escolhida para este eleiçþes decorreram no passado dia 15, na presença de de Castilla y Leon, tendo antes exposto no Museu de Arte lote restrito mediante 1 500 propostas provenientes de embaixadas 53 irmĂŁos, tendo havido apenas um voto em branco. Na Contemporânea de S. Paulo; Bienal de Paris; Museu Serralves; mesma assembleia foi ainda aprovado, por unanimidade, Bienal de S. Paulo; Centro de Arte Moderna, Museu Gulchinesas no mundo inteiro. o Plano de Actividades e Orçamento para 2014, onde se benkian, Fundação EDP, entre outros locais. A sua obra estĂĄ destacam investimentos e obras no valor de mais de 2 representada em mĂşltiplas colecçþes como as da Fundação A D E S C E R milhĂľes de euros, cabendo Ă  MisericĂłrdia da Mealhada de Serralves; do Museo Vostell Malpartida, em Espanha; XP Ă€QDQFLDPHQWR GH FHUFD GH  PLO HXURV (QWUH RV Museu Vostell Malpartida, em Espanha; Museu de Arte Nuno Crato – Os lamentĂĄveis episĂłdios ocorridos, esta investimentos previstos estĂĄ a construção de uma rede Contemporânea Fortaleza de SĂŁo Tiago; Universidade do semana, durante as provas de avaliação de professores, sĂŁo o de gases medicinais para dez quartos do prolongamento MĂŠxico; Universidade do Porto; Fundação Bienal Cerveira UHVXOWDGRPDLVĂ DJUDQWHGDDXVrQFLDGHGLiORJRHQWUHRPLQ- do lar, remodelação da cozinha do mesmo equipamento e Fundação Cavellini, BrĂŠscia, em ItĂĄlia. istro da Educação e da CiĂŞncia e as estruturas sindicais que social, projecto de arquitectura e ampliação do hospital, representam a classe docente. Os elementos dos corpos de ampliação da cozinha do sector de educação, projecto de Carlos Oliveira – VoluntĂĄrios do NĂşcleo Regional intervenção da PSP a serem chamados Ă s escolas para meter arquitectura e estudos para construção de um novo lar e do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), na linha professores reivindicativos, os docentes “acampa- equipamentos de apoio, sistema de vigilância, sistema de presidido pelo mĂŠdico Carlos Oliveira, distribuĂ­ram, desde dosâ€? em protesto Ă s portas dos estabelecimentos de ensino, informação hospitalar, criação de uma pĂĄgina na Internet o dia 11 e atĂŠ ontem, presentes de Natal pelos doentes os directores que funcionam como zeladores do ministĂŠrio e aquisição de equipamentos para o hospital. A ĂĄrea da oncolĂłgicos internados ou a realizar tratamento nas vĂĄe a balburdia durante a realização das provas sĂŁo apenas o saĂşde da Santa Casa da MisericĂłrdia da Mealhada ĂŠ a que rios unidades hospitalares da regiĂŁo. Foram distribuĂ­dos UHĂ H[RGRPXLWRTXHYDLPDOHP3RUWXJDOHHPFRQFUHWRQR tem mais crescido nos Ăşltimos anos. cerca de mil saquinhos tĂŠrmicos, elaborados por doentes sector da Educação. Casa onde nĂŁo hĂĄ pĂŁo, toda a gente ralha e voluntĂĄrios do Centro de Voluntariado Ocupacional, que Fernando Correia – O biĂłlogo Fernando Correia ĂŠ o foi recentemente inaugurado e onde o NĂşcleo Regional e ninguĂŠm tem razĂŁo, diz o adĂĄgio popular. Nuno Crato alega que hĂĄ professores a mais. Talvez tenha razĂŁo. Mas recorrer novo presidente do Conselho de Administração da Funda- do Centro proporciona aos doentes oncolĂłgicos, que se a este tipo de artimanhas para despedir docentes ĂŠ coisa que ção Buçaco, sucedendo no cargo a AntĂłnio Jorge Franco. encontram deslocados das suas residĂŞncias, e Ă s suas famĂ­nĂŁo lembra ao diabo. SĂŁo sinais dos tempos em que vivemos Fernando Correia foi nomeado, no passado dia 16, por lias um espaço de lazer e de distracção. Neste espaço, os unanimidade na reuniĂŁo do executivo municipal da Mealha- XWHQWHVSRGHPSDUWLFLSDUHPRĂ€FLQDVDWHOLHUVWHPiWLFRVH e que, infelizmente, nĂŁo auguram nada de bom. da. Para Rui Marqueiro, presidente do MunicĂ­pio, a escolha sessĂľes ocupacionais. Pedro Passos Coelho – É certo que jĂĄ se adivinhava, “nĂŁo podia ser melhorâ€?. â€œĂ‰ professor universitĂĄrio, tem um mas o “chumboâ€? do Tribunal Constitucional (TC) ĂŠ mais grandioso currĂ­culo acadĂŠmico e conhece profundamente JosĂŠ LuĂ­s Ferreira – O bispo de Coimbra, D. VirgĂ­lio uma dor de cabeça para o primeiro-ministro de Portugal. a Mata Nacional do Buçacoâ€?, frisou o autarca. Natural de Antunes, precedeu, no domingo passado, Ă  bĂŞnção da Inclinado a obedecer cegamente Ă  ÂŤtroikaÂť e a Bruxelas, Pedro Lisboa, Fernando Correia reside hĂĄ mais de uma dĂŠcada primeira fase das novas instalaçþes do Lar Nossa Senhora Passos Coelho terĂĄ de procurar alternativas para compensar o na Pampilhosa. Fernando Correia ĂŠ licenciado e mestre em das Dores, pertencente ao Centro Social e Paroquial da “buracoâ€? orçamental que advĂŠm da impossibilidade de levar Ecologia Animal pela Faculdade de CiĂŞncias e Tecnologia Carapinheira. A cerimĂłnia incluiu a celebração da eucarisavante um corte de 10 por cento nas pensĂľes de reforma, da Universidade de Coimbra (FCTUC). JĂĄ foi distinguido tia, na Igreja Matriz, e um almoço de Natal para utentes e aposentação e invalidez e, ainda, nas pensĂľes de sobrevivĂŞn- em Portugal, Espanha, Inglaterra e EUA. O actual docente familiares. Segundo o padre JosĂŠ LuĂ­s Ferreira, presidente FLD XVXIUXtGDV QD )XQomR 3~EOLFD $ FRQĂ€UPDUHPVH RV na Universidade de Aveiro estĂĄ a ministrar o Ăşltimo curso da direcção do Centro Social e Paroquial da Carapinheira, piores cenĂĄrios – e os mais provĂĄveis, tambĂŠm – o “plano para o qual foi convidado por quatro universidades federais o lar representa um investimento de cerca de 500 000 euros Bâ€? pode consistir num aumento do IVA. Caso isso aconteça, brasileiras. A tomada de posse estĂĄ prevista para o dia 2 de e pretende dar “resposta plenaâ€? aos utentes do Centro de serĂĄ muito difĂ­cil de alavancar a tĂŁo desejada recuperação Janeiro, no Palace Hotel do Buçaco. Dia e Apoio DomiciliĂĄrio. O evento representa o culminar econĂłmica, num paĂ­s onde a esperança de um futuro ĂŠ cada das festividades natalĂ­cias da instituição, que se iniciaram Carlos Fiolhais e Paulo Mendes – O cientista Carlos no passado domingo, com a realização de um espectĂĄculo vez mais tĂŠnue. Esta ĂŠ situação sĂł comparĂĄvel Ă  do mĂŠdico que matou o doente ao aplicar-lhe uma terapia de choque que Fiolhais e o fotĂłgrafo Paulo Mendes sĂŁo os responsĂĄveis com a colaboração da Academia de Dança Afriklave e da visava a cura. Por ora, Portugal continua ligado Ă s mĂĄquinas. pela obra “Biblioteca Joaninaâ€?, que foi apresentada na Escola de MĂşsica “Clave de Solâ€? e de um concerto solidĂĄrio sexta-feira, no âmbito das comemoraçþes dos 500 anos de JosĂŠ Cid e Amigos e a actuação da Orquestra Ligeira SobreviverĂĄ? de existĂŞncia da Biblioteca da Universidade de Coimbra. da Carapinheira. PUBLICIDADE

32501


24

QUINTA-FEIRA

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

CĂĄritas inaugura lar na Cabreira A CĂĄritas Diocesana de Coimbra vai inaugurar, no prĂłximo sĂĄbado (dia 28), a Unidade Residencial Sagrada FamĂ­lia, QD&DEUHLUD *yLV TXHWHPFDSDFLGDGHSDUDLGRVRV(VWD unidade residencial concretiza “um sonho de vĂĄrias dĂŠcadasâ€?, possĂ­vel atravĂŠs de uma associação entre a CĂĄritas e as pessoas e estruturas do Cadafaz, nomeadamente a ComissĂŁo PrĂł-Lar, resultando “numa casa que jĂĄ estĂĄ no coração de todos os habitantes da freguesia e de outras circundantesâ€?. “Na assumpção da sua responsabilidade pela construção de uma sociedade mais justa e mais fraterna, a CĂĄritas tem actuado onde e quando se revela necessĂĄria a sua intervençãoâ€?, refere esta estrutura social da Igreja CatĂłlica, sublinhando tratar-se GH´XPSURMHFWRVRQKDGRHHGLĂ€FDGRSHODVVXDVJHQWHVÂľ2 programa da inauguração, que inclui jĂĄ os residentes, inicia-se Ă s 10h30, com o acolhimento dos convidados, e prossegue com a celebração de uma eucaristia, pelas 11h00, o almoço e prolonga-se atĂŠ ao entardecer, com uma tarde de convĂ­vio aberta a toda a comunidade. Natação solidĂĄria em Condeixa Meio milhar de bens, entre brinquedos, roupa e alimentos, foram recolhidos no âmbito da iniciativa “Nadar por uma Causaâ€?, que decorreu nas piscinas Municipais de Condeixa-a-Nova. A iniciativa juntou cerca de 500 alunos, acompanhados SHORVSDLVTXHUHVSRQGHUDPDRGHVDĂ€RGHOHYDUXPEHPHP troca de uma manhĂŁ de actividades aquĂĄticas, desde jogos sem IURQWHLUDVLQVXĂ iYHLVHVFRUUHJDVHKLGURNLGV3DUWLFLSDUDP WXUPDVGR&HQWUR(GXFDWLYRHGD(%GH&RQGHL[D-DUGLP de Infância da Santa Casa da MisericĂłrdia e do ColĂŠgio Bom Jesus e, ainda, alunos do Condeixa Aqua Clube. Os bens recolhidos no âmbito desta acção foram entregues Ă  Loja Social do Gabinete de Acção Social do MunicĂ­pio de Condeixa, que presta apoio Ă s famĂ­lias mais carenciadas. Quadro de MarquĂŞs de Pombal viaja atĂŠ ao Brasil O Museu Afro-Brasil, em SĂŁo Paulo, recebe o quadro do MarquĂŞs de Pombal presente na Sala do Senado da Universidade de Coimbra (UC), o qual vai integrar a exposição “Das &DUWRJUDĂ€DVGR3RGHUDRV,WLQHUiULRVGR6DEHUÂľ$VDtGDGR quadro do MarquĂŞs de Pombal aconteceu, dia 19, com o espaço que ocupava na Sala do Senado da UC a ser preenchido por uma peça de arte contemporânea, da autoria de Miguel Leal, obra do CĂ­rculo de Artes PlĂĄsticas de Coimbra. A expoVLomR´'DV&DUWRJUDĂ€DVGR3RGHUDRV,WLQHUiULRVGR6DEHUÂľ na cidade brasileira de S. Paulo, dĂĄ a conhecer um sĂŠculo de histĂłria entre Portugal e o Brasil e foi organizada no âmbito das comemoraçþes do centenĂĄrio da Faculdade de CiĂŞncias e Tecnologia da Universidade de Coimbra. Basquetebol do Olivais campeĂŁo distrital de sub-19 femininos A equipa de sub-19 femininos do Olivais FC Coimbra sagrou-se campeĂŁ distrital do escalĂŁo, averbando apenas uma derrota no respectivo campeonato. A equipa ganhou o direito a participar, pela terceira vez consecutiva, no Campeonato 1DFLRQDOGHVXEIHPLQLQRVRQGHQDÂ?IDVHĂ€FDUiLQWHJUDGD na Zona Norte, defrontando duas equipas de Braga, trĂŞs do Porto, uma de Aveiro e uma oitava equipa a sair de uma fase VXSOHPHQWDUGHTXDOLĂ€FDomR$VDWOHWDVVXETXHFRQVWLWXHP a equipa do Olivais sĂŁo: Andreia Rebelo, Rita Mendes, Maria ChĂŁo, Beatriz Agostinho, Mariana Gomes, Ana Garcia, InĂŞs Bem-Haja, Mariana Riquito, Joana Dinis, Carolina Gonçalves, Sara LuzĂ­o, Josephine Filipe e InĂŞs Veiga. A equipa olivanense ĂŠ treinada por Luciano Rodrigues, tendo LuĂ­s Neto como treinador adjunto, com a coordenação das actividades de formação feminina a ser efectuada pelo treinador Paulo Silva.

FACTOS DA SEMANA www.campeaoprovincias.pt

7

(QFRQWURVGH)RWRJUDĂ€DGH&RLPEUDYmRUHQDVFHU 2V(QFRQWURVGH)RWRJUDĂ€DGH&RLPEUDHYHQWRTXH conferiu grande visibilidade Ă  cidade nas duas Ăşltimas dĂŠcadas do sĂŠculo XX, vĂŁo renascer em 2014, conforme foi anunciado durante a reuniĂŁo do executivo municipal destinada Ă  aprovação do orçamento camarĂĄrio para o prĂłximo ano. A iniciativa, suspensa hĂĄ uma dĂŠcada, terĂĄ uma dotação de 200 000 euros e deverĂĄ realizar-se, em GDWDDGHĂ€QLUQR~OWLPRWULPHVWUHGH&RQIRUPH referiu ao “CampeĂŁoâ€? a vereadora Carina Gomes, “trataVHGHUHDFWLYDUXPHYHQWRTXHGLJQLĂ€FDYD&RLPEUDQR panorama das artes e projectava a cidade a nĂ­vel nacional e internacional, sendo uma boa forma de promoção no H[WHULRUÂľ 2V (QFRQWURV GH )RWRJUDĂ€D WHQGR FRPR impulsionador Albano da Silva Pereira, iniciaram-se em SDVVDUDPDELHQDOHPFRPXPSHQGRUDLQGDPDLVFRQWHPSRUkQHRDFROKHQGRRĂ€OPHHRYtGHRHHP 2003, deram expressĂŁo ao Centro de Artes Visuais (CAV), num edifĂ­cio no PĂĄtio da Inquisição, em Coimbra, onde tĂŞm decorrido inĂşmeras exposiçþes e muitas outras iniciativas. No Ăşltimo Dia da Cidade (04 de Julho de 2013), a Câmara Municipal de Coimbra fez a entrega da Medalha de MĂŠrito Cultural (grau ouro) ao CAV. social da AcadĂŠmica - Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas, tambĂŠm tinha sido adiada. A Mesa da AG indicou que este adiamento foi precedido por um acordo dos subscritores de duas propostas, na medida em que os trabalhos com vista Ă  procura de harmonização das mesmas nĂŁo se encontram, ainda, concluĂ­dos. Susan Learning: Chinese Why?: New markets Location: London Likes: Making connections

Language is a green light. CONVERSATION CLUB 4ª FEIRA DAS 19.00 H ÀS 20.00 H PARA MAIORES DE 18 ANOS INFORME-SE E INSCREVA-SE

International House Rua Antero de Quental 135 - 3000-032 Coimbra Telem.: 937 902 886 - Tel: 239 822 971 E-mail: info@ihcoimbra.com

www.ihcoimbra.com

Rastreio de cancro da mama em Miranda do Corvo O NĂşcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro (NRC-LPCC) estĂĄ a promover a realização de rastreios oncolĂłgicos, em Miranda do Corvo, atĂŠ meados do mĂŞs GH-DQHLUR$UHDOL]DUQDXQLGDGHPyYHOGHPDPRJUDĂ€DGLJLWDO que se encontra estacionada junto ao centro de saĂşde daquele concelho (de segunda a sexta-feira, das 09h00 Ă s 12h30 e das 13h30 Ă s 17h00), este exame ĂŠ destinado a mulheres com idades entre os 45 e os 69 anos. Apesar de as mulheres com inscrição actualizada no centro de saĂşde local receberem uma carta com a indicação da data e hora de realização do rastreio, a LPCC alerta para a eventual desactualização dos dados de morada, pelo que recomenda que estas informaçþes estejam correctas. 2H[DPHPDPRJUiĂ€FRGHYHVHUUHSHWLGRDFDGDGRLVDQRVSRU IRUPDDJDUDQWLUXPDSUHYHQomRHĂ€FD](PFDVRGHG~YLGDRX para marcaçþes, deve ser contactado o Centro de Coordenação do Rastreio, atravĂŠs do telefone 239 487 495 ou do endereço rcmama.nrc@ligacontracancro.pt. “O cancro da mama nĂŁo pode ser evitado. A melhor resposta ĂŠ o rastreio. O exame ĂŠ rĂĄpido, gratuito e pode salvar a vidaâ€?, sublinha o NRC-LPCC.

AcadĂŠmica/OAF: ReuniĂŁo da AG a 27 de Dezembro A prĂłxima sessĂŁo da Assembleia Geral da AcadĂŠmica/OAF, para votação do relatĂłrio e contas da ĂŠpoca futebolĂ­stica de 2012-13, deverĂĄ realizar-se a 27 de Dezembro (pelas 20h30). Convocada, inicialmente, para o dia 16, a reuniĂŁo teve de ser adiada, porquanto houve VyFLRV D SHGLU D GRFXPHQWDomR D Ă€P GH SUHSDUDUHP D sua participação e, atĂŠ sĂĄbado (14), as contas nĂŁo estavam PediĂĄtrico promove iniciativa disponĂ­veis. Um reuniĂŁo extraordinĂĄria da Assembleia para crianças a aguardar cirurgia Geral, anunciada para a segunda quinzena de Novem“Hospital sem medosâ€? ĂŠ a designação de uma iniciativa que bro, pedida por sĂłcios para eventual alteração do pacto irĂĄ decorrer a 27 de Dezembro, a partir das 14h30, na ludoteca

do Hospital PediĂĄtrico de Coimbra, dirigida a crianças – e respectivas famĂ­lias – que aguardam a realização de cirurgia naquela unidade do Centro Hospitalar e UniversitĂĄrio de &RLPEUD &+8& (VWDDFomRTXHWHPSHULRGLFLGDGHPHQVDO visa diminuir a ansiedade e os medos geralmente associados Ă  hospitalização e aos actos cirĂşrgicos. Durante esta actividade, as crianças tĂŞm a oportunidade de brincar e contactar com os SURĂ€VVLRQDLVGHVD~GHHOLGDUFRPPDWHULDLVTXHQRUPDOPHQWH sĂŁo utilizados durante a hospitalização. Mais informaçþes sobre a iniciativa “Hospital sem medosâ€? podem ser obtidas atravĂŠs do telefone 239 480 368 ou pelo correio electrĂłnico dulcecarvalho@chc.min-saude.pt (enfermeira Dulce Carvalho). Vamos aquecer Coimbra Prossegue atĂŠ 31 de Janeiro de 2014 a campanha “Vamos aquecer Coimbraâ€?, promovida pela associação Integrar, e que visa a recolha de cobertores, agasalhos e cevada para serem distribuĂ­dos pela população em situação de sem-abrigo. AtĂŠ ao momento, com o contributo dos parceiros da Integrar e o apoio da comunidade em geral, jĂĄ foram angariados cerca de 120 cobertores e 200 agasalhos e 20 frascos de cevada. As ofertas podem ser entregues na sede da Integrar (rua do Teodoro, n.Âş 1), na CAIS (rua do Brasil, n.Âş 62) e na Casa Aninhas (praça de 08 de Maio, n.Âş 39). CĂĄritas entrega 300 cabazes de Natal Numa onda solidĂĄria, com o apoio de cerca de 90 empresas, instituiçþes e particulares, a CĂĄritas de Coimbra distribui perto de 300 cabazes de Natal, resultantes da oferta de quase 9 000 unidades de produtos e mais de quatro toneladas de hortĂ­colas. Desde abĂłboras, batatas, cebolas, couve e azeite, a bacalhau, enlatados, arroz, farinha e vĂĄrias sobremesas, os cabazes distribuĂ­dos contam com um pouco de tudo, incluindo brinquedos para os mais novos, sempre que possĂ­vel. Os cabazes contemplaram famĂ­lias dos concelhos de Coimbra, Figueira da Foz, Miranda do Corvo e GĂłis. Elevador do Mercado volta a funcionar 2(OHYDGRUMXQWRDR0HUFDGR'3HGUR9HP&RLPEUD voltou ontem a funcionar, apĂłs ter sido reinaugurado, com a presença do presidente da Câmara Municipal. Segundo Manuel Machado, a estrutura que foi uma das suas Ăşltimas obras, hĂĄ 12 anos, e esteve inoperacional nos Ăşltimos tempos, “volta a cumprir a sua funçãoâ€?, com a gestĂŁo sob a responsabilidade dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC). O elevador, que serĂĄ integrado no sistema de mobilidade da cidade, funciona hoje, vĂŠspera de Natal, sĂł atĂŠ Ă s 17h00. CM de Miranda apoia empresas A Câmara Municipal de Miranda do Corvo aprovou, por maioria, a isenção da derrama para as empresas que tenham instalado ou venham a instalar a sua sede social no concelho em 2013, 2014 e 2015 e que criem, no mĂ­nimo, cinco postos de trabalho. Foi tambĂŠm aprovada a isenção da taxa de derrama para os sujeitos passivos com um volume de negĂłcios que nĂŁo ultrapasse os 75 000 euros e uma taxa reduzida de 0,75 por cento para os que tenham um volume de negĂłcios atĂŠ 150 000 euros. A taxa normal da derrama IRLĂ€[DGDHPSRUFHQWRHDSURSRVWDLUiVHUVXEPHWLGDj Assembleia Municipal.


EMPRESAS & NEGĂ“CIOS

8

www.campeaoprovincias.pt

Bolo-rei escangalhado ganhou medalha de ouro

24

QUINTA-FEIRA

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

B R E V E S

Pastelaria Briosa triplamente premiada A Pastelaria Briosa, de Coimbra, conquistou a medalha de ouro, na categoria de Bolo-rei Escangalhado, na segunda edição do Concurso Nacional de Bolo-Rei Tradicional Português, que decorreu, no início do mês, em SantarÊm. O evento gastronómico foi organizado pelo Centro

Nacional de Exposiçþes e Mercados Agrícolas (CNEMA), em conjunto com a Associação Nacional de Municípios e de Produtores para a Valorização e 4XDOLÀFDomRGRV3URGXWRV Tradicionais Portugueses (QUALIFICA). A Pastelaria, sediada no largo da Portagem,

conquistou ainda duas medalhas de prata, uma na categoria de Bolo-rei Tradicional e outra na categoria Outros Bolos de Natal (atribuĂ­da ao doce Galantina de Frutas). “Foi muito bom para nĂłs este reconhecimento, tratando-se, para mais, de uma prova cegaâ€?, referiu

Grupo celebrou os 60 anos

6DQĂ€OUHXQLXPDLV de 400 pessoas em festa de Natal No dia 13 de Dezembro realizou-se mais um -DQWDU GH 1DWDO GD 6DQĂ€O Medicina. Este ano foram, tambĂŠm, celebrados os 60 anos da Casa de SaĂşde de Santa Filomena, a empresa que estĂĄ na gĂŠnese do Grupo. O evento, que decor-

reu em ambiente bastante descontraĂ­do e animado, reuniu mais de 400 pessoas entre colaboradores e familiares. O jantar decorreu em Monte Real, perto da cidade de Leiria, onde se situa o Centro Hospitalar de S. Francisco.

PUBLICIDADE

RosĂĄrio Guerra. A distinção, acrescentou a proprietĂĄria do estabelecimento, â€œĂŠ um prestĂ­gio para a cidade e um orgulho. É uma recompensa pelo trabalho que temos vindo a desenvolver ao longo destes anosâ€?. Esta foi a primeira vez que a Pastelaria Briosa par-

Empresas de Coimbra apoiam corrida de S. Silvestre ticipou num concurso gasA Auto-Industrial CoimtronĂłmico. bra ĂŠ um dos patrocinadores Os tĂ­tulos foram gada 36ÂŞ edição da corrida de SĂŁo nhos precisamente no ano Silvestre Cidade de Coimbra, em que Coimbra foi clasque vai decorrer no dia 28 VLĂ€FDGD FRPR 3DWULPyQLR Mundial da Humanidade de Dezembro, a partir das da UNESCO. “Tudo em 17h30. A prova estĂĄ dividida conjunto vai valorizar ainda em trĂŞs escalĂľes e distâncias: mais a cidadeâ€?, rematou a Mini SĂŁo Silvestre para jovens atletas, que poderĂŁo percorempresĂĄria. rer as distâncias de 500 ou 1 000 metros, Caminhada de SĂŁo Silvestre, prova nĂŁo competitiva de 5 000 metros aberta a pessoas de todas as idades e SĂŁo Silvestre, com um percurso de 9 000 metros. As partidas e chegadas da prova serĂŁo na avenida SĂĄ da Bandeira, nas proximidades da Praça da RepĂşblica. O evento ĂŠ organizado pela Câmara Municipal e conta ainda com os apoios do Inatel, ADAC, Desporto Escolar, Vitalis, Portugal dos Pequenitos, Holmes Place, Decathlon e DiĂĄrio de Coimbra.

Fileno´s e OCC estabelecem protocolo O Grupo Fileno´s e a Orquestra ClĂĄssica de CoimEUD 2&& Ă€UPDUDPUHFHQNa ĂĄrea da toxicologia de fungos temente, uma parceria, que estabelece que os colaboradores e associados da OCC, bem como os seus familiares, possam passar a usufruir, em condiçþes mais vantajosas, dos serviços prestados pelo Grupo Fileno’s nas ĂĄreas de A BLC3 – Plataforma se envolve simultaneamente restauração, catering e organipara o Desenvolvimento com o tecido empresarial e zação de eventos. Desta forda RegiĂŁo Interior Centro, tecnolĂłgico. Este projecto ma, o Grupo Fileno’s reforça sediada em Oliveira do Hos- nasce no âmbito do conhe- o seu jĂĄ vasto conjunto de pital, acaba de ver aprovado FLPHQWR FLHQWtĂ€FR TXH WHP protocolos com as mais vao financiamento para um vindo a ser desenvolvido riadas instituiçþes do distrito. novo projecto no âmbito do pela iFungHealth na temĂĄtica A iniciativa insere-se na nova QREN – Quadro de Refe- da toxicidade de cogumelos, estratĂŠgia de crescimento e rĂŞncia EstratĂŠgico Nacional. TXHSHUPLWLXLGHQWLĂ€FDURVHX expansĂŁo delineada por este grupo empresarial. Trata-se de um projecto potencial valor. investigação na ĂĄrea da toxiDe referir que a BLC3 e Turismo Centro cologia de fungos, desenvol- a ESTGOH estabeleceram de Portugal vido em parceria com a em- no final do ano passado e CEC com parceria presa iFungHealth, instalada um protocolo de criação da A Turismo Centro de na Incubadora da BLC3. unidade de investigação de Portugal (TCP) e o ConseO projecto visa o de- bio-informĂĄtica. Este ĂŠ o lho Empresarial do Centro senvolvimento de um “sis- primeiro fruto da unidade de (CEC) assinam, na quintatema seguro e dinâmicoâ€? investigação de bio-informĂĄpara diminuir os problemas tica, estando ainda em curso -feira passada, um protocolo associados a intoxicaçþes outros projectos e trabalhos. de cooperação no âmbito da por consumo de cogumelos O projecto de investiga- promoção do cartĂŁo turĂ­stico silvestres. ção demonstra a dinâmica de descontos Centro Card. A A investigação tem ainda continuada da BLC3 e de parceria garante Ă s associacomo parceiros a Escola jovens empreendedores na çþes e empresas que integram o CEC o acesso a descontos Superior de GestĂŁo e Tecno- regiĂŁo. logia de Oliveira do Hospital Este organismo estĂĄ em- e tarifas competitivas. Por (ESTGOH) e a Universidade penhado em mudar a realida- outro lado, e dado o elevade Coimbra. de empresarial e maximizar do nĂşmero de associados Este ĂŠ o primeiro pro- os recursos e meios da regiĂŁo. do CEC, os utilizadores do jecto de investigação aproO projecto de investiga- &HQWUR &DUG EHQHĂ€FLDP GH vado em que a ESTGOH ção serĂĄ realizado atĂŠ Junho uma oferta mais abrangente ĂŠ um parceiro activo no seu de 2015 e representa um in- nas diferentes tipologias do desenvolvimento e em que vestimento de 452 000 euros. negĂłcio turĂ­stico.

32976

Projecto da BLC3 e empresa incubada aprovado pelo QREN


24

QUINTA-FEIRA

SAĂšDE

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

9

www.campeaoprovincias.pt

Instalado na Casa de SaĂşde de Santa Filomena

(VWXGRGHLQYHVWLJDGRUHVGD8QLYHUVLGDGHGH&RLPEUD

+iFDXVDVGRHQYHOKHFLPHQWR 6DQĂ€ODSRVWDHPHTXLSDPHQWR inovador a nĂ­vel nacional TXHSRGHPVHUUHYHUWLGDV G. B.

Carlos Palmeira (na fotografia) e Anabela Rolo estĂŁo cientistas envolvidos no estudo sobre os processos do envelhecimento

o puzzle ficar completo. Basicamente volta a ligar-se o interruptor para reactivar as funçþes comprometidas durante o processo de envelhecimentoâ€?, referem os investigadores Anabela Rolo e Carlos Palmeira. E se esta descoberta pode lembrar o filme “O Estranho Caso de Benjamin Buttonâ€? – a histĂłria de um bebĂŠ invulgar com aparĂŞncia e doenças de um velho de 80 anos, que com o avançar do tempo rejuvenesce – os tambĂŠm docentes consideram que â€œĂŠ uma analogia interessante, mas longe da realidadeâ€?. “O estudo revela a reversĂŁo de alguns processos envolvidos no envelhecimento, mas nĂŁo se trata de uma inversĂŁo da velhice Ă  infância. As experiĂŞncias

revelaram que um ratinho de 30 meses passa a apresentar caracterĂ­sticas funcionais de um ratinho de seis meses, face aos parâmetros avaliadosâ€?, explicam os investigadores. Por outro lado, acautela a equipa envolvida na avaliação da função mitocondrial, “ainda sĂŁo necessĂĄrios muito PDLV HVWXGRV SDUD YHULĂ€FDU o impacto, muito promissor, dos resultados desta pesquisa, quer nas patologias relacionadas com o envelhecimento, como o cancro, a diabetes e outras doençasâ€?. $LQYHVWLJDomRIRLĂ€QDQciada pelo National Institute on Aging, Glenn Foundation for Medical Research, Juvenile Diabetes Research Foundation e pela United Mitochondrial Disease Foundation.

O primeiro sistema integrado Endoalpha 3D, em Portugal, acaba de ser instalado SHOD6DQĂ€O0HGLFLQDQD&DVDGH SaĂşde de Santa Filomena, em Coimbra. Este equipamento foi jĂĄ utilizado, na Ăşltima semana, pela cirurgiĂŁo geral JoĂŁo Rebelo Almeida, na realização de um bypass gĂĄstrico laparoscĂłpico e de uma colecistectomia laparoscĂłpica a trĂŞs dimensĂľes. Segundo o grupo de saĂşde, a sala de cirurgia equipada com o sistema Endoalpha 3D “oferece a melhor tecnologia ao cirurgiĂŁo, permitindo-lhe aumentar o controlo sobre as imagens e maximizar os recursos disponĂ­veisâ€?. Por outro lado, revela a 6DQĂ€O ´HVWH VLVWHPD IDFLOLWD o trabalho da equipa de enfermagem, uma vez que hĂĄ uma redução do tempo de preparação e um maior controlo da sala de cirurgia, aumentando, assim a conĂ€DQoDVHJXUDQoDHDVVLVWrQcia ao pacienteâ€?.

Endoalpha 3D jå foi utilizado em intervenção cirúrgica na Casa de Saúde de Santa Filomena

O sistema integrado Endoalpha, de que a Sanfil Ê pioneira em Portugal, Ê uma solução modular que permite harmonizar as necessidades dos cirurgiþes, equipamentos auxiliares e administração do hospital, tendente ao fornecimento de uma tecnologia mais avançada para conquistar os desafios da cirurgia PRGHUQDHRSWLPL]DURà X[R de trabalho com a melhor

relação custo-benefício. Sendo uma tecnologia de última geração, que proporciona mais conforto e segurança ao paciente, o Endoalpha permite procedimentos lapaURVFySLFRVHPDOWDGHÀQLomR videoconferência entre diversas unidade, a centralização do controlo dos equipamentos mÊdicos e, dessa forma, reduzir o stresse cirúrgico e a infecção hospitalar.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

ONDINA JARDIM

33199

HĂĄ processos envolvidos no envelhecimento que sĂŁo reversĂ­veis. Esta ĂŠ uma das conclusĂľes de um estudo internacional publicado na “Cellâ€?, uma das mais presWLJLDGDV UHYLVWDV FLHQWtĂ€FDV do mundo, envolvendo uma equipa de investigadores do Centro de NeurociĂŞncias e Biologia Celular da Universidade de Coimbra (UC). Liderado por David Sinclair, cientista da Harvard Medical School, o estudo realizado com ratos sujeitos a processo de envelhecimento atĂŠ 30 meses, incidiu nas mitocĂ´ndrias, organelos que vivem dentro das nossas cĂŠlulas fabricando energia no organismo essencial para a realização de funçþes vitais, HTXHWrPVLGRLGHQWLĂ€FDGDV como actores principais no envelhecimento. Os investigadores veriĂ€FDUDPTXHRTXHDFHOHUDR envelhecimento ĂŠ a diminuição dos nĂ­veis de NAD+, a qual acaba por resultar na quebra de comunicação entre o nĂşcleo e a mitocĂ´ndria da cĂŠlula, por um processo que envolve as SirtuĂ­nas (proteĂ­nas). E descobriram que estas tĂŞm um papel importante na regulação do agente responsĂĄvel por recuperar a comunicação intracelular. As experiĂŞncias realizadas mostraram que administrando um composto endĂłgeno, que permite que as cĂŠlulas reponham os nĂ­veis de NAD+, ĂŠ reparada a comunicação nĂşcleo-mitocĂ´ndria e consequentemente, toda a função mitocondrial. Em termos simples, “trata-se de reunir novamente todas as peças para

MÉDICA ESPECIALISTA

GINECOLOGIA OBSTETRĂ?CIA

Ondina Jardim deseja Festas Felizes Ă s clientes e familiares

R. FERREIRA BORGES, 185, 1.Âş - TELEF.: 239 823 739 - COIMBRA PUBLICIDADE

AIKIDO - DAMAS - ESGRIMA

- GINĂ STICA: Boas FestasRitmicaFUTSAL e AcrobĂĄtica e de Manutenção JUDO - JU JITSU - KARATÉ - KENDO KRAV MAGA - NATAĂ‡ĂƒO - PESCA TAEKWONDO - TÉNIS DE MESA

BALLET - DANÇAS AFRO-LATINAS DANÇA CONTEMPORĂ‚NEA DANÇA JAZZ - DANÇAS DE SALĂƒO CIRCUITO / TRAINING LOCAL POWER - PILATES TEN CHI TESSEN - VIOLA - ZUMBA

DESPORTO Formação - Competição CULTURA GABINETE DE FISIOTERAPIA - SAUNA

CAMPO “CONDE FOZ DE AROUCE�:

Aventura - Encontros - Concentraçþes - Estågios - Telef. 918 024 490 | e-mail: acm.fozdearouce@gmail.com

33935

Rua Alexandre Herculano, 21-A - Coimbra Telef. 239 823 633 | e-mail: acmcoimbra@gmail.com

33673

Inscriçþes abertas


10

24

ESPECIAL FIM-DE-ANO

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

Os anúnciantes desta página desejam a todos

Coim

Passagem de ano festeja AGORA COM NOVAS INSTALAÇÕES NO ESTÁDIO CIDADE DE COIMBRA

Angela Cabeleireiros Urb. Vale Verde, Loja 3 Alto dos Barreiros, Santa Clara 3040-020 Coimbra Tel. 239 445 050

33940

34010

Alvará 52774

34055

Rua das Tílias, 5 | São Romão | 6270-257 Seia Tel: 927 186125 | E-mail: solarcasadastilias@gmail.com www.solarcasadastilias.com | www.facebook.com/SolarCasaDasTilias

Associação Social, Cultural e Recreativa de S. Paulo de Frades - IPSS

Feliz Natal e Próspero 2014

Creche - Centro de Dia Apoio Domiciliário Actividades de Tempos Livres

José António J. Brito Electricidade e Climatizações, Lda

Rua da Junta - S. Paulo de Frades 3020-384 Coimbra - Telef.: 239 491 545 Tlm.: 961 584 952 - Email: ascrspf@sapo.pt

Tlf. 238 676 686 Escritório: Rua António Canastrinha, n.º 6A Urbanização Chão do Prado, Lote 17 | 3400-159 Oliveira do Hospital Email: jabrito-electriclima@sapo.pt

de animação surpresa. A contagem decrescente no relógio da famosa torre será transmitida através de ecrãs instalados nos três locais-chave da festa na “Baixa”. O sector da restauração da “Baixa” de Coimbra também vai aderir aos festejos de boas-vindas ao ano de 2014. Muitos dos restaurantes, cafés e bares desta zona da cidade vão funcionar pela noite dentro. Com o objectivo de trazer a festa à rua e a vários espaços da “Baixa”, para além dos concertos, todos de entrada livre, haverá ainda animação itinerante

no Terreira da Erva, Largo Paço do Conde e Largo do Poço. Destaque também para a Lenda do Brasão de Coimbra - teatro de rua, com malabares de fogo, pela companhia Viv’Arte, que animará o largo da Portagem. À semelhança de anos anteriores, a passagem de ano vai ser assinalada com o tradicional fogo de artifício no rio Mondego. O novo ano será assinalado por um espectáculo piromusical de dez minutos, que promete ser um dos pontos altos da noite. Às 24h00, os céus de

Figueira da Foz prepara

33941

34009

Telf. 239 406 112 Tlm. 919 347 219 Av. Dr. Elísio de Moura, Lj 3, Ed. n.º 317, 3030-183 Santo António dos Olivais

Haloterapia, Osteopatia, Massagens, Shiatsu para tratamento de problemas respiratórios (asma, bronquite e alergias) e dermatológicos (eczema, acne, psoríase).

SEDE: Rua Machado de Castro, nº 4 - 3000-254 Coimbra ESTÁDIO CIDADE DE COIMBRA: Rua D. Manuel I, n.º 8 - 3030-320 Coimbra Tlf. 239 851 220 | Fax: 239 851 229 E-mail. geral@clinicademontesclaros.pt

34108

34013

BOAS FESTAS

Coimbra celebra, pela primeira vez, a passagem de ano na “Baixa”. A animação vai ser variada e em diversos locais da cidade. Assim, os Anaquim e a Banda Kremelin vão actuar na Praça do Comércio, os Revival Night by NB animam a Praça 8 de Maio e os OrangoSamba e a Viv’Arte vão dinamizar a Portagem. Mas as propostas não se ÀFDPSRUDTXL Também a Universidade de Coimbra se associará à festa, com a contagem decrescente para a meia noite feita pelo relógio da torre, com um conjunto

A Figueira da Foz transformou-se em “Cidade Natal”, até 05 de Janeiro de 2014, com um variado programa de animação alusivo à quadra, tendo como ponto alto a festa de passagem de ano, junto à praia, com música e fogo de artifício. Para a festa de fim de ano, antecedida pelas festividades natalícias, a Câmara Municipal estabeleceu várias parcerias e envolveu entidades privadas, com o objectivo de tornar a oferta turística num produto mais apetecível, sem que isso VLJQLÀTXHFXVWRVHOHYDGRV para a autarquia. O programa dedicado ao “réveillon” inicia-se na próxima sexta-feira, dia 27, com mais uma edição do Rally de Fim de Ano,

organizado pelo Clube de Automóveis Antigos da Figueira da Foz, que este ano contará com a participação de cerca de 50 viaturas. No domingo (dia 29), pelas 14h00, decorrerá o tradicional alinhamento dos veículos no Parque das Gaivotas, seguindo-se a prova de perícia. A grande animação GH ÀP GH DQR FRPHoDUi no sábado (dia 28), com o Pavilhão Multiusos a transformar-se mais uma vez, agora para receber algumas horas de animação musical, começando pelas 22h30 com a banda The Dixie Boys e avançando pela noite dentro com Dj’s convidados, até às 04h00. The Dixie Boys, banda do Porto que toca o Rockabilly dos anos 50,

nacional e internacional, é formada por Lucky Rick (voz e acústica), Wild Billy Jay (contrabaixo), Scouby Pickin’Douby (guitarra) e Mário Bravo (bateria). O momento alto da Figueira da Foz será a noite de 31 de Dezembro, quando a cidade recebe milhares de pessoas, que aqui decidem pedir os seus 12 desejos ao som das 12 badaladas e das tradicionais passas de uva. O programa de fim de ano começa cerca das 23h00. com Dj’s que vão ter a grande responsabilidade de conduzir o público na passagem de 2013 para 2014, num “count down” marcado n a To r r e d o Re l ó g i o. Pelas 00h00 o espectáculo piromusical vai iluminar o areal da Figueira da

PUBLICIDADE

MAXIMIANO PEDRO DIAS, LDA . FLORISTA E DECORAÇÃO

ELECTRICIDADE . INSTALAÇÕES ESPECIAIS

Boas Festas

Gina Marisa Gomes dos Santos Sargaço

Rua Monsenhor Joaquim Carreira, N.º 9 Souto de Cima - 2420-132 Caranguejeira Telef./Fax: 244 732 653 - Telem.: 962 610 934 gameiro@sapo.pt

33997

Monte das Romeiras Armazém 6 - Estrada de Eiras 3020-256 COIMBRA Telef.: 239 495 100 - Fax: 239 495 132

32288

ARAZEDE Rua Furriel António José Fidalgo Telem.: 934 660 423 E-mail: ginitasantos@hotmail.com

OP

33937

Rua Conde Castelo Melhor 3240-690 Santiago da Guarda Telef./Fax: 236 679 589 - 236 679 006 www.tfd.pt

A todos os clientes, fornecedores e amigos um Santo Natal e um Próspero 2014


s

24

QUINTA-FEIRA

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

ESPECIAL FIM-DE-ANO www.campeaoprovincias.pt

11

Os anĂşnciantes destaNatal pĂĄgina Bom Ano Feliz osdesejam seus clientes a todos os seuse clientes Bom Ano2014 2014

mbra

ada em grande na “Baixa�

conjunto de iniciativas cujo principal objectivo ĂŠ “animar e dinamizarâ€? toda a zona urbana, com “uma oferta diversificada, de grande qualidade, numa atitude proactiva de captação de turismo e de pĂşblicos diversificados, almejando impulsionar a actividade comercial, das unidades hoteleiras e restaurantes do concelhoâ€?. A “Cidade Natalâ€? inclui uma “Vilaâ€?, junto ao forte de Santa Catarina, com casinhas para os mais novos, uma exposição com cerca de 1 000 pais Natal (atĂŠ 05 de Janeiro), uma Feira de Natal com ar tesanato e produtos regionais (atĂŠ hoje), no PavilhĂŁo Multiusos do parque das Gaivotas, assim como uma “fun zoneâ€? para a pequenada.

33996

34012

Telef./Fax: +351 262 949 180 - Escritório: +351 912 551 053 Sec. Peças: +351 918 594 962 - geral@recipremio.com

34054

Afonso LĂĄzaro Pires LĂ­dia Moreiras stas

Boas Fe

Tel. 239 403 563 | Fax 239 090 103 Telems. 962 818 116 | 933 152 518 afonsopires.seg@netcabo.pt Vale das Flores – Rua Dr. Paulo Quintela, 196-B 3030-393 Coimbra

Cabeleireiro Monteiro Avenida JoĂŁo das Regras n.Âş 137 3040-256 Coimbra (junto ao Portugal dos Pequenitos) 239 440 290 / 967 744 156 www.facebook.com/OralStudio

Deseja Boas Festas Rua Ferreira Borges, 42 Telf. 239 822 638 COIMBRA

33938

uma equipa tĂŠcnica que garante toda a qualidade de som e imagem. Tratando-se da noite mais longa do ano, o dj’s Mike Sebastian e convidados vĂŁo dar continuidade Ă  forte animação, atĂŠ ao nascer do dia. Na apresentação das festas, o presidente da Câmara Municipal aproveitou para agradecer publicamente Ă  Publicastelo o facto de mais uma vez ter apostado na Figueira da Foz, sendo um parceiro essencial nestas comemoraçþes. Por sua vez, Gonçalo Torres, administrador daquela empresa, considera que a Figueira da Foz “tem tudo para ser uma boa apostaâ€?. E n t r e t a n t o, n e s t a quadra, vive-se a “Cidade Natalâ€? que envolve um

Loja: Rua do Brasil, 486/488 - Coimbra Telef.: 239 711 080 - Fax: 239 712 079 ArmazĂŠm: Vila Franca, Pinhal de Marrocos (junto ao PĂłlo II da UC) www.armazenscalhabe.com e-mail: comercial@armazenscalhabe.com

EQUIPAMENTOS DE FRIO E AR CONDICIONADO

CLĂ?NICA DANIEL LIMA ELIAS

DESEJA A TODOS OS SEUS CLIENTES UM FELIZ NATAL E PRĂ“SPERO ANO NOVO

Avenida 25 de Abril, n.º 32 Praça do Choupal - Mealhada Tlf. 231 202 198 - Tlm. 938 117 325

Vales de Pedrulha - Santa Cruz Pedrulha - Coimbra

PUBLICIDADE

JosĂŠ de Almeida Gomes & Filhos, Lda. GRANDE COLECĂ‡ĂƒO DE LIVROS DE APOIO PORTUGUESES E ESTRANGEIROS

Distribuidor das Editoras: LIVRO DIRECTO | EDUCAĂ‡ĂƒO NACIONAL | MEGA

IMPORTADOR, DISTRIBUIDOR: OXFORD | CAMBRIDGE | MACMILLAN HEINEMANN PENGUIN/LONGMAN EXPRESS PUBLISHING | EDELSA | EDINUMEN

Este Natal temos um mundo de livros Ă  sua espera COM 20% DE DESCONTO (EXCEPTO LIVROS ESCOLARES)

Deseja a todos os seus Clientes, Amigos e Fornecedores um Feliz Natal B

Ruaa do Pinhal Pinhal, 3 c/v Tovim Cima – 3030 3030-374 3744 Coimbra Coiimbra b Telef. 239 404 539 | Fax: 239 402 772 - Telem. 917 227 147 - 917 553 737 | geral@jagomes.net

34057

Foz, durante 10 minutos. Luz, ritmo e fortes vibraçþes sĂŁo os requisitos para uma excelente entrada no novo ano e o PavilhĂŁo Multiuso volta a ser o palco da animação principal. A partir da 01h00 abrirĂĄ as portas para receber o pĂşblico, com a banda “Virus Musicâ€?, que serĂĄ responsĂĄvel pelo ritmo musical durante cerca de duas horas. É um grupo com um reportĂłrio bastante variado, onde nĂŁo falta a mais animada mĂşsica de baile, portuguesa, brasileira, entre outras, pensada para animar qualquer festa. Em cima do palco vĂŁo estar trĂŞs vocalistas (um masculino e dois femininos), dois guitarristas, um baixista, um teclista e um baterista, apoiados por

Deseja a todos os clientes clieent n es e fornecedores Boas Festas

F

Avenida 5 de Outubro, 47/49 3810-082 AVEIRO | Telef. 234 480 782

33918

a-se para o “rĂŠveillonâ€?

Materiais de Construção

33934

De referir que, para alÊm da iluminação de natal H GD IHVWD GH ÀP GH DQR do programa consta ainda um conjunto variado de iniciativas, que tem como principal intuito fazer reà HFWLUDGLYHUVLGDGHFXOWXUDO e de animação de Coimbra. O programa inclui ainda actividades de animação infantil (como a chegada do Pai Natal, modelagem de balþes, pinturas faciais, carrinhos elÊtricos e trotinetes), concursos, uma campanha de solidariedade, mostra e venda de presÊpios e folclore, entre outras iniciativas.

33939

para a Baixa de Coimbra. Ambas instituiçþes uniram esforços para oferecerem Ă  cidade um programa de animação para celebrar, nĂŁo sĂł a passagem de ano, mas tambĂŠm a ĂŠpoca natalĂ­cia, visĂ­vel na iluminação de Natal – instalada entre a UXD GD 6RĂ€D H R ODUJR GD Portagem. “Luzes sobre a Baixa de Coimbra – Programa de Natal e Fim de Ano 2013â€?, que decorre atĂŠ 7 de Janeiro prĂłximo, tem por objectivo atrair visitantes Ă  “Baixaâ€?, dinamizando simultaneamente o comĂŠrcio tradicional.

34013

Coimbra iluminar-se-ão com fogo de artifício, lançado a partir de vårios pontos ao longo do rio Mondego. Este espectåculo Ê realizado com recurso à mais alta tecnologia de produção e disparos de fogo de artifício e desenvolvido com recurso aos mais modernos meios de programação computorizada em pirotecnia e multimÊdia. Os festejos de final de ano são organizados pela Câmara Municipal de Coimbra (Divisão de Turismo), em parceria com a Agência de Promoção

8911


2OO MAIORES EMPRESAS DE POMBAL

12

24

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

5HTXDOLĂ€FDomRGRVSDUTXHVLQGXVWULDLVpXPDSULRULGDGH

0XQLFtSLRWHPFDSWDGRLQYHVWLGRUHV GHGLYHUVDVQDFLRQDOLGDGHVHVHFWRUHV

efectivação do investimentoâ€?. “O concelho de Pombal Pombal, um dos concel- tem sabido captar investimento hos mais industrializados do e investidores de vĂĄrias naciodistrito de Leiria, mantĂŠm o nalidades e dos vĂĄrios ramos enfoque na captação de inves- de actividadeâ€?, referiu a edil, timento, apesar do ambiente notando que os investidores escolhem Pombal ainda pela de crise. O novo executivo mu- facilidade de acessos rodoviĂĄrinicipal, liderado pelo social- os (o concelho ĂŠ servido pela democrata Diogo Mateus, A1, A8, IC1, IC8 e Estrada tem uma estratĂŠgia concertada Atlântica) e ferroviĂĄrios (Linha em matĂŠria empresarial que Norte e Linha do Oeste), pela visa tirar proveito da excelente sua proximidade ao Porto da ORFDOL]DomRJHRJUiĂ€FDGHTXH Figueira da Foz e pela “qualiEHQHĂ€FLDRPXQLFtSLRUHODWLYD- dade de mĂŁo-de-obra que os mente a Leiria e Coimbra, mas pombalenses oferecemâ€?. As empresas que estĂŁo em tambĂŠm a Lisboa e Porto. Pombal tĂŞm-se ainda destacaSegundo Ana Gonçalves, do no mercado pela inovação vereadora da Câmara Mudos seus produtos e serviços, o nicipal de Pombal responsĂĄvel que tem permitido consolidar o pelos pelouros do ComĂŠrcio, tecido empresarial local. IndĂşstria e EmpreendedorisCom unidades fabris e PRR0XQLFtSLRPDQWpPR comerciais de mĂşltiplos sec“excelente acolhimento dos tores, Pombal tem escapado investidores e dos seus investialgo incĂłlume Ă  conjuntura mentos, quer pela celeridade de econĂłmica, que tem ditado o apreciação dos seus processos, aumento desmesurado do debem como pelo acompanhasemprego noutros concelhos mento prĂłximo da implementação e desenvolvimento dos portugueses. Com efeito, em processos relacionados com a Pombal a taxa de desemprego BENEDITA OLIVEIRA

Ê, comparativamente com RXWURVFRQFHOKRVOLPtWURIHV relativamente baixa. O elevado número de empresas instaladas no conFHOKRUHà HFWHVHQXPD´ERD taxa de ocupação�, quer dos três parques industriais municipais, quer dos dois parques industrias de initivia privada que existem em Pombal. Para tornar o concelho ainda mais atractivo, estå presentemente em curso uma candidatura aos fundos comunitårios FRPYLVWDjUHTXDOLÀFDomRGRV três parques industrias do muQLFtSLRDGLDQWRXDYHUHDGRUD Um importante instrumento municipal de fomento e atracção de investimento Ê a 'HUUDPD2PXQLFtSLRLVHQWD o pagamento deste imposto as empresas e ou particulares com um volume de negócios que não ultrapasse os 150 000 euros. Isento de pagamento da Derrama tambÊm estão todas as empresas e particulares que tenham instalado ou que venham a instalar a sua sede social no concelho

camarĂĄrio decidiu reduzir o Imposto Municipal sobre os ImĂłveis (IMI), tendo a medida merecido recentemente a aprovação pela Assembleia Municipal. A redução deste imposto municipal desonera particulares e empresas. “A redução do IMI vai ao encontro das necessidades que hoje sentimos decorrentes do esforço nacional imposto por o programa de ajustamentoâ€?, comentou Ana Gonçalves, notando que a estratĂŠgia conVXEVWDQFLDGD QD SROtWLFD GR IMI “dinamiza a zona histĂłrica da cidade, promovendo a reabilitação, restauro e arrendamento, penaliza o abandono dos imĂłveis devolutos e degradadosâ€?. Para a vereadora este imposto ĂŠ considerado como ´SHoDHVWUXWXUDQWHGDSROtWLFD A vereadora Ana Gonçalves ĂŠ responsĂĄvel pelos PXQLFLSDOGHGHIHVDGDĂ RUHVWD pelouros do ComĂŠrcio, IndĂşstria contra incĂŞndiosâ€?, dado que majora em 100 por cento a taxa e Empreendedorismo aplicĂĄvel aos prĂŠdios rĂşsticos em 2013, 2014 e 2015 e que Por outro lado, e aten- com ĂĄreas florestais que se FULHPQRPtQLPRWUrVSRVWRV dendo Ă  situação economico- encontrem em situação de de trabalho. Ă€QDQFHLUDGRSDtVRH[HFXWLYR abandono.

(VSyOLRIRLHQULTXHFLPHQWRSRUHPSUHViULRGD$VFHQGXP

0XVHX0DUTXrVGH3RPEDOGLVWLQJXLGR SHOD$VVRFLDomR3RUWXJXHVDGH0XVHRORJLD

O Museu Municipal Marquês de Pombal foi distinguido, no passado dia 13 de Dezembro, pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM), no âmbito dos PrÊmios APOM 2013, com uma Menção Honrosa, na Categoria Melhor ,QFRUSRUDomR DWULEXtGD QD

sequência do enriquecimento do seu espólio pelo empresårio Carlos Gomes Vieira, presidente do Conselho de Administração da Ascendum, antiga Auto Sueco (Coimbra). Trata-se de um galardão, integrado num palmarÊs com 25 categorias, que premeia as

ERDVSUiWLFDVQRVGRPtQLRV da salvaguarda, preservação e valorização do património, pelo que a distinção constitui um importante reconhecimento do trabalho desenvolvido no Museu Marquês de Pombal, FRQFUHWDPHQWHQRVGRPtQLRV da incorporação de obras de

PUBLICIDADE

Stand Marques Dias, Lda. JosĂŠ Augusto Marques Dias Tlm. 966 011 083 www.standmarquesdias.com | E-mail: standmarquesdias@sapo.pt

33893

&20e5&,2(5(3$5$d­2'($8720�9(,6

6WDQG_2¿FLQD_)D[(1Q¾0DWRVGH&DUULoR&$55,d2

arte, do estudo e da divulgação do património histórico HDUWtVWLFR Simultaneamente, presta uma merecida homenagem à JHQHURVLGDGHHjFRQÀDQoDGH um dos grandes benemÊritos do Museu, o empresårio Carlos Gomes Vieira. A cerimónia de entrega dos prÊmios realizou-se no Museu das Comunicaçþes, em Lisboa, e contou com a presença de diversas entidades do panorama museológico nacional. O Museu Municipal Marquês de Pombal fez-se representar pela sua tÊcnica superior de conservação e restauro,

Cidålia Botas, e pelo vereador GD&XOWXUDGR0XQLFtSLRGH Pombal, António Pires, acompanhados pelo mecenas do museu, Carlos Gomes Vieira. Fundada em 1965, a APOM atribui os galardþes desde 1997, distinguindo, anualmente, o trabalho desenvolvido por museus, projectos, SURÀVVLRQDLVHRXWUDVDFWLYLdades do sector, tendo como REMHFWLYR´LQFHQWLYDURHVStULWR de preservação e divulgação do património dos museus�, como se encontra referido no VtWLRGD,QWHUQHWGD$VVRFLDomR Inaugurado em 1982, o Museu Municipal Marquês de Pombal teve como acervo

inicial as colecçþes doadas pelo benemÊrito Manuel Gameiro, que ao longo dos anos tem sido enriquecido por outros benfeitores. Todo o espólio Ê tratado, em diversas vertentes, assegurando-se o seu registo e conservação. $FRQÀDQoDTXHSURSULHtårios e coleccionadores depositam no trabalho dos tÊcnicos do museu Ê reconhecida ao considerar-se as doaçþes que, ao longo dos anos, têm vindo a ser feitas. Acresce a esta, o testemunho dos inúmeros visitantes HDJRUDDRPDLVDOWRQtYHO WDPEpPDGLVWLQomRDWULEXtGD pela Associação Portuguesa de Museologia. 34052

PUBLICIDADE

Av. N.ÂŞ S.ÂŞ da Guia, 214 | Apartado 34 | 3106-901 GUIA - POMBAL Telef. 236 951 331 | fAX 236 951 245 | E-mail: geral@sondagensoeste.com | www.sondegensoeste.pt


QUINTA-FEIRA

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

2OO MAIORES EMPRESAS DE POMBAL www.campeaoprovincias.pt

13

Volume de negĂłcios ascende aos 803,72 milhĂľes de euros

Apoio à reabilitação de instalaçþes

Concelho com forte cariz industrial e comercial

Nemoto entregou donativo a duas instituiçþes do concelho

B.O.

Pombal ĂŠ um dos concelhos mais industrializados do distrito de Leiria. Juntamente com os concelhos de Leiria, Alcobaça, Marinha Grande, Pombal e Caldas da Rainha, garante 70 por cento das unidades industriais do extenso distrito leiriense. Segundo a lista elaborada para o “CampeĂŁo das ProvĂ­nciasâ€? pela Informa D&B, as 200 maiores empresas do concelho de Pombal alcançaram, em 2012, um volume de negĂłcios de 803,72 de milhĂľes de euros e representavam um total de 5 511 postos de trabalho. Trata-se de um concelho com uma grande dispersĂŁo empresarial, pese embora o peso das ĂĄreas industriais seja VLJQLĂ€FDWLYRMiTXHPDLVGH por cento das 200 maiores empresas estĂŁo sediadas nas zonas ou parques industriais – sendo que as trĂŞs maiores unidades estĂŁo instaladas no Parque Industrial de Manuel da Mota. $VHPSUHVDVTXHĂ€JXUDP nos dez primeiros lugares da lista das 200 maiores do concelho conseguiram, em 2012, um volume de negĂłcios superior a 222,31 milhĂľes de euros e asseguravam 1 013 postos de trabalho, o que representa 27,66 por cento do valor total de negĂłcios e 18,38 por cento do nĂşmero global de empregos do ranking. A maior empresa pombalense ĂŠ a Iber-Oleff - Componentes TĂŠcnicos em PlĂĄstico, S.A., que estĂĄ instalada no Parque Industrial de Manuel da Mota. O ano passado re-

gistou um volume de vendas na ordem dos 34,18 milhþes de euros e empregava 462 pessoas. É simultaneamente a maior empresa em volume de negócios e o maior empregador do concelho. Trata-se de uma fåbrica especializada na concepção e produção de componentes de plåstico para o sector automóvel e indústria electrónica pertencente ao Grupo Iberomoldes, um dos maiores grupos mundiais no projecto e produção de moldes de precisão para a indústria de plåsticos e fundição injectada de ligas metålicas leves. Em segunda posição surge a DDO - Derivados de Ovos, Lda, que em termos GHIDFWXUDomRQmRÀFDPXLWR longe da líder do ranking – alcançou os 33,04 milhþes de euros. A empresa dedica-se ao comÊrcio por grosso de leite, seus derivados e ovos. A DDO representa 37 postos de trabalho e estå instala no Parque Industrial de Manuel da Mota. No terceiro lugar surge a Derovo - Derivados de Ovos, S.A., que integra o universo da DDO.

Esta estĂĄ tambĂŠm instalada no Parque Industrial de Manuel da Mota e ĂŠ especializada na produção de ovo lĂ­quido pasteurizado e de outras formas inovadoras de comercialização de ovos. A Derovo emprega 58 pessoas e tem uma facturação de 31,46 milhĂľes de euros. No total, o volume de vendas de ambas unidades empresariais ascende aos 65,50 milhĂľes de euros, o que representa quase o dobro da facturação da empresa que lidera a tabela. Os Transportes Central Pombalense, Lda figuram na quarta posição da lista das maiores empresas de Pombal. A transportadora tem sede em Meirinhas de Cima e factura 25,54 milhĂľes de euros. A empresa de transportes rodoviĂĄrios nacionais e internacionais ĂŠ o terceiro maior empregador do concelho, com 199 trabalhadores, sendo precedido pela fĂĄbrica de confecçþes Sindutex (com 245). A Distripombal – Supermercados, S.A., que explora uma unidade comercial sob a insĂ­gnia “IntermarchĂŠâ€?, ĂŠ a quinta maior empresa do concelho

Campanha sorteia viagem Ă  Madeira

A Nemoto, QuĂ­mica Fina, Lda., que se encontra pombalense. A Distripombal na 41.ÂŞ posição na lista das tem 75 colaboradores e um 200 maiores empresas do volume de negĂłcios da or- concelho, entregou 25 000 euros a duas instituiçþes dem dos 23,99 milhĂľes. De Meirinhas de Cima pombalenses, numa ceĂŠ tambĂŠm a sexta maior em- rimĂłnia que decorreu na presa do concelho, a Adelino passada quarta-feira nos Duarte da Mota, S.A., que se Paços do MunicĂ­pio. A empresa pertencente dedica Ă  extracção de argilas e ao grupo japonĂŞs Nemoto caulino. Esta empresa repreagraciou a Santa Casa da senta 79 postos de trabalho MisericĂłrdia da Redinha e o e factura 20,11 milhĂľes de Grupo Desportivo Guieneuros. se com 12 500 euros cada, 1DVpWLPDSRVLomRĂ€JXUD montante que servirĂĄ de a Docereina - Sobremesas, grande ajuda para a reabiliLda. Esta unidade industrial ĂŠ especializada no fabrico tação das instalaçþes destas de sobremesas lĂĄcteas e nĂŁo duas instituiçþes. Esta ĂŠ lĂĄcteas. Localizada no Parque uma iniciativa recorrente Industrial Manuel da Mota, da empresa de pigmentos a Docereina emprega 28 inorgâmicos fosforescentes pessoas e tem um volume HĂ XRUHVFHQWHV $QĂ€WULmRGDFHULPyQLD de negĂłcios superior a 14,98 Diogo Mateus, presidente milhĂľes de euros. do MunicĂ­pio, agradeceu A oitava maior empresa a elevada generosidade pombalense ĂŠ a REN - Armazenagem, S.A.. Trata-se da empresa nipĂłnica e o de uma empresa de arma- muito que tem feito pelo zenamento subterrâneo de concelho. “Em nome do MunigĂĄs natural. Localizada na cĂ­pio quero agradecer Ă  Mata do Urso, Carriço, esta Nemoto esta sua generoempresa emprega nove pessidade, esta permanente soas e factura 13,50 milhĂľes disponibilidade para este de euros. apoio, mas principalmente A Diamantino Malho a sua sensibilidade para as & Ca., Lda ocupa a nona questĂľes sociais e para proposição da lista das maiores mover em Pombal, atravĂŠs empresas de Pombal. Esta dos seus meios, objectivos tem sede em Albergaria dos de profundo interesse pĂşDoze e dedica-se Ă  fabricablico, que muitas vezes ção de produtos resinosos e nĂŁo sĂŁo aqueles que os derivados. accionistas perseguem, mas A dĂŠcima maior empresa que aqui tĂŞm espaço para de Pombal ĂŠ a Sodiguia - Sutudo, para uma polĂ­tica permercados, Lda. O esta- laboral estĂĄvel, empreganbelecimento comercial estĂĄ do muitos pombalensesâ€?, instalado na Marinha da Guia disse o edil, realçando o (Carriço) e emprega 45 pesso- facto da Nemoto “ser lĂ­as. A Sodiguia facturou 13,16 der mundial na sua ĂĄrea e milhĂľes de euros em 2012. ainda distribuir parte dos seus dividendos pela nossa populaçãoâ€?. “Temos aqui um equilĂ­brio muito saudĂĄvel entre aquilo que sĂŁo as necesO nosso Jornal tentou sidades do MunicĂ­pio, o obter um testemunho junto interesse social e os investida direcção da Associação mentos, a correspondĂŞncia de Industriais do Concelho entre as vĂĄrias associaçþes a de Pombal, mas tal nĂŁo foi disponibilidade da instituipossĂ­vel em tempo Ăştil. ção. Esta ĂŠ uma belĂ­ssima

Associação sensibiliza para compras no comĂŠrcio local O concelho de Pombal caracteriza-se por um tecido empresarial diversificado, bastante dinâmico, onde se destacam empresas com tecnologia de ponta. Esta ĂŠ a opiniĂŁo de HorĂĄcio Areia, presidente da direcção da Associação Comercial de Serviços de Pombal (ACSP). Segundo o dirigente empresarial, a generalidade dos sectores de actividade tem “reagido bem Ă  crise e adaptado bem Ă s novas exigĂŞncias econĂłmicasâ€?, com excepção do sector da construção civil, que, Ă 

semelhança do que se passa a nĂ­vel nacional, sofreu um grande revĂŠs. A ressentir-se da crise estĂŁo tambĂŠm as empresas de comĂŠrcio e serviços. “HĂĄ realmente muitas lojas a encerrar, mas hĂĄ tambĂŠm outras a surgir, embora estas nĂŁo se equiparem Ă  taxa de mortalidadeâ€?, reconheceu HorĂĄcio Areia. A ACSP apela aos associados para modernizar as lojas, criando novos “factores de atracçãoâ€?. A redução de consumidores e de poder de compra

ĂŠ, para o dirigente da ACSP, o principal problema do comĂŠrcio local. Para contrariar este “duplo efeito negativoâ€?, a ACSP e a Câmara Municipal de Pombal tĂŞm dinamizado diversas acçþes, no sentido de incentivar o consumo no comĂŠrcio de proximidade. â€œĂ‰ nosso dever sensibilizar a população local a investir no comĂŠrcio localâ€?, DĂ€UPRX+RUiFLR$UHLDVXEOLQKDQGR TXH DWp DR Ă€QDO do ano os consumidores podem habilitar-se a uma viagem Ă  Madeira.

prenda de Natal para as instituiçþes, mas tambĂŠm para o MunicĂ­pio de PomEDOTXHĂ€FDPXLWRVDWLVIHLWR e muito reconhecido pelo gesto e gentilezaâ€?, acrescentou Diogo Mateus. O presidente da Câmara enalteceu tambĂŠm o merecimento destas duas instituiçþes pelo trabalho de constante acção e proximidade com as populaçþes das suas freguesias e do concelho. “Quer estas instituiçþes, quer as Juntas de Freguesia onde estas estĂŁo sediadas, preconizam uma acção de proximidade, segurança, qualidade, emprego, uma postura social muito atenta e uma grande convivĂŞncia com vĂĄrias instituiçþes, o que permite que o seu trabalho seja reconhecido e apreciado e que possa sempre contar com a generosidade de empresas que tĂŞm uma postura social acima da mĂŠdiaâ€?, realçou Diogo Mateis. Para Shigetoshi Yamaguchi, presidente da Nemoto Portugal, ĂŠ importante o papel do MunicĂ­pio na LGHQWLĂ€FDomR GDV LQVWLWXLçþes que a Nemoto ajuda. O fundo de 25 000 euros entregue pela Nemoto tem origem no JapĂŁo e foi enviado por Ikuyoshi Nemoto, fundador da empresa nipĂłnica. Instalada hĂĄ 23 anos no Parque Industrial Manuel da Mota, a Nemoto tem dado o seu contributo a vĂĄrias associaçþes e instituiçþes do concelho de forma recorrente. Atendendo Ă  importância da unidade fabril e Ă  generosidade para com a comunidade local, a Câmara Municipal de Pombal jĂĄ distinguiu, por diversas vezes, o empresĂĄrio japonĂŞs Ikuyoshi Nemoro, fundador da empresa. A Ăşltima das distinçþes aconteceu no Ă€QDOGHFRPDDWULEXLção da medalha de PrestĂ­gio e Carreira (grau ouro).

PUBLICIDADE

SOCIEDADE DE COMÉRCIO E REPARAĂ‡ĂƒO DE VEĂ?CULOS PESADOS, S.A. Rua Manuel da Mota - Zona Industrial da Formiga - Nave Dta. B2 - n.Âş 45/47 - Apartado 1003 3100-516 Pombal - Tlf. 236 213 073 - www.screp.pt | e-mail: screp.vp@gmail.com

33894

24


14

38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64

www.campeaoprovincias.pt NOME

IBER-OLEFF - COMPONENTES TÉCNICOS EM PLÁSTICO, S.A. DDO - DERIVADOS DE OVOS, LDA DEROVO - DERIVADOS DE OVOS, S.A. TRANSPORTES CENTRAL POMBALENSE, LDA DISTRIPOMBAL - SUPERMERCADOS, S.A. ADELINO DUARTE DA MOTA, S.A. DOCEREINA - SOBREMESAS, LDA REN - ARMAZENAGEM, S.A. DIAMANTINO MALHO & CA., LDA SODIGUIA - SUPERMERCADOS, LDA SUPERMERCADO DO CENTRO, LDA GEMADOURO - PRODUTORES DE OVOS, S.A. MIGALHA QUENTE, LDA BALVERA - COMÉRCIO DE PERFUMARIAS, LDA CEMOPOL - CELULOSES MOLDADAS PORTUGUESAS, LDA UMBELINO MONTEIRO, S.A. VULCAL - VULCANIZAÇÕES E LUBRIFICANTES, S.A. ORLINDO CRESPO PEDROSA, LDA JOSÉ ALDEIA LAGOA & FILHOS, S.A. GRAMPERFIL, S.A. DSP - DISTRIBUIÇÃO SPORTSWEAR PROMOCIONAL, S.A. BOLACHAS GULLON, SOCIEDADE UNIPESSOAL, LDA SANTOS & CORDEIRO, S.A. TRANSPORTES SOUSA GOMES, LDA NUTRAPOM - NUTRIÇÃO ANIMAL DE POMBAL, S.A. CAMPOVO - PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE OVOS, S.A. SINDUTEX - SOCIEDADE INDUSTRIAL DE CONFECÇÕES, LDA CIDADEPONTUAL, S.A. EMPOBOR - EMPRESA PORTUGUESA DE BORRACHAS, LDA UNIPASTA - PASTAS CERÂMICAS, S.A. TRANSPORTES VIANA & FERNANDES, LDA VALSTEAM ADCA - ENGINNERING, S.A. CONSTRUÇÕES JÚLIO LOPES, S.A. IBEROBRITA - PRODUTORA DE AGREGADOS, S.A. TRANSPORTES ANTUNES FIGUEIRAS, S.A. INDUMAPE - INDUSTRIALIZAÇÃO DE FRUTA, S.A. TOP FUEL - DISTRIBUIÇÃO DE COMBUSTÍVEIS, S.A. CALEIRAETERNA - FABRICO E COMÉRCIO DE COMPONENTES E MÁQUINAS PARA CALEIRAS, S.A. FAUSTINO & FERREIRA - SOCIEDADE CONSTRUÇÕES METÁLICAS, S.A. SILVA & SANTOS, LDA NEMOTO PORTUGAL - QUÍMICA FINA, UNIPESSOAL, LDA INOGEN - INOVAÇÃO E SOLUÇÕES VETERINÁRIAS, LDA EMPREENDIMENTOS EÓLICOS DA SERRA DO SICÓ, S.A. MOTA & AREIA, LDA RODAPEÇAS - PNEUS E PEÇAS, S.A. SOTEOL - SOCIEDADE TERRAPLANAGENS DO OESTE, LDA ILHAUGUSTO - CONSTRUÇÕES, LDA ARTEBEL - ARTEFACTOS DE BETÃO, S.A. SIROLIS - PRÉFABRICADOS DE BETÃO, S.A. SANCHEZ CANO, UNIPESSOAL, LDA REYNAERS ALUMINIUM, S.A. BINOLINO - CONSTRUÇÕES, LDA RENOESTE - VALORIZAÇÃO DE RECURSOS NATURAIS, S.A. LUSOSICÓ - CONSTRUÇÕES, S.A. INSTITUTO D.JOÃO V, S.A. AMBIPOMBAL - RECOLHA DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS, S.A. SICOBRITA - EXTRACÇÃO E BRITAGEM DE PEDRA, S.A. POMBALOGÍSTICA TRANSPORTES E LOGÍSTICA, LDA CONSTRUÇÕES GONÇALVES & CARRILHO, LDA STANDIZURA, LDA JOMOTOS - COMERCIALIZAÇÃO DE MOTOS, LDA TRANSGRÍCOLA - TRANSPORTES, LDA H-TUBO, LDA JANEIROBETÃO, S.A.

MORADA PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE 10/18 PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE 30 PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE 2 MEIRINHAS DE CIMA VÁRZEA MEIRINHAS DE CIMA PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE 35A MATA DO URSO - GUARDA NORTE RUA DA CERCA, 18 SERRADO DA ESTRADA - MARINHA DA GUIA ESTRADA NACIONAL 1, 24 PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE 30 ITINERÁRIO COMPLEMENTAR 2, S/N RUA MANUEL DA MOTA, 17, ZONA INDUSTRIAL DA FORMIGA - RALE AVENIDA INFANTE DOM HENRIQUE, 21 RUA ARIEIRO EMPORÃO - CHARNECA AVENIDA NOSSA SENHORA DA GUIA, 87 ROUSSA PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE 21 ZONA INDUSTRIAL MATOS DA VILA AVENIDA HERÓIS DO ULTRAMAR, 52 3ºO PARQUE INDUSTRIAL DA QUINTA NOVA, LOTE 6 ESTRADA DA GUIA PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE 2 QUINTA GRAMELA, 9 LOURIÇAL ARROTEIA RUA PROFESSOR VEIGA SIMÃO - ZONA INDUSTRIAL DA FORMIGA PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE E ESTRADA NACIONAL 1, 110 ZONA INDUSTRIAL DA GUIA, LOTE 14 RUA DE ANSIÃO RUA ANSIÃO RUA DOS BALINHOS, 24 PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE F RUA JOSÉ FARINHA PORTELA FERNANDES, 66

Listagem elaborado por: LOCALIDADE

PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA MEIRINHAS POMBAL MEIRINHAS PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA CARRIÇO ALBERGARIA DOS DOZE MARINHA DA GUIA MEIRINHAS PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA MATOS DA RANHA POMBAL PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA ARIEIRO POMBAL GUIA ROUSSA PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA LOURIÇAL POMBAL QUINTA NOVA CARNIDE DE CIMA PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA QUINTA DA GRAMELA LOURIÇAL ARROTEIA POMBAL PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA OUTEIRO DA RANHA GUIA - POMBAL POMBAL POMBAL MATOS DA RANHA PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA POMBAL

PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE 24 - QUINTA DA GRAMELA

PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA Fabricação de outras torneiras e válvulas POMBAL POMBAL PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA POMBAL MEIRINHAS CABEÇO DO CARRIÇO MATOS DA VILA MOITAS BRANCAS MEIRINHAS PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA MEIRINHAS PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA POCEJAL CARRIÇO RAMALHAIS LOURIÇAL VENDA DA CRUZ POMBAL POMBAL POMBAL GUIA VERMOIL OUTEIRO MARTINHO GRANJA BARREIRAS

65

BRICOPOMBAL - SOCIEDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE BRICOLAGE, LDA

QUINTA DA VÁRZEA

MAXIPLÁS - PLÁSTICOS DE ENGENHARIA, LDA RECAUCHUTAGEM GUIENSE, LDA ARUNCAUTO - AUTOMÓVEIS, S.A. GPS - TRANSPORTES, LDA MUNDICENTER - ESPAÇOS COMERCIAIS MULTIUSOS, S.A.

PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE 31 GUIA ESTRADA NACIONAL 1 RUA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS, LOJA C EDIFÍCIO GPS RUA PROFESSOR CARLOS ALBERTO MOTA PINTO, 17 4º - EDIFÍIO AMOREIRAS SQUARE

71

LACTIFOZ - PRODUTOS ALIMENTARES, LDA

RUA CENTRO SOCIAL

72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 102 103 104

EGEO SOLVENTES, S.A. TRANSESTRA - ACTIVIDADES TRANSITARIAS INTERNACIONAIS, LDA ALTILUBRE - LUBRIFICANTES, LDA BORVUL - BORRACHAS VULCANIZADAS, LDA CONSTRUÇÕES MANUEL & LINO, LDA DIONISIO MARQUES AGOSTINHO, LDA MATIAS & LEAL, LDA FÁRMACIA TORRES & CORREIA, LDA SICODRINK - COMÉRCIO DE BEBIDAS E PRODUTOS ALIMENTARES, LDA SONDAGENS DO OESTE, S.A. MAGAL - SISTEMAS DE BOMBEAMENTO, LDA COLÉGIO JOÃO DE BARROS, S.A. D.M.D.I. - ARTIGOS ÓPTICOS, LDA POMBALDIAL - CLINICA DE DIALISE, LDA PETROMENDES - COMERCIO DE COMBUSTIVEIS, UNIPESSOAL, LDA MOTASSIS - PLÁSTICOS, S.A. FORMADEXEGAR - TRANSPORTES, LDA A TRANSPORTADORA DE CARGA IDEAL DOS CLARAS, LDA PECFORCE, UNIPESSOAL, LDA DAVID SANTOS, LDA URBIMATOS - SOCIEDADE PORTUGUESA DE CONSTRUÇÕES E URBANIZAÇÕES, S.A. T.B.L. - TRANSPORTES BASCULANTES, LDA MANUEL MENDES, LDA JOAQUIM RODRIGUES DA SILVA & FILHOS, LDA MANUEL DA SILVA, S.A. LUSOPISOS - PAVIMENTOS INDUSTRIAIS, LDA PEDRO SANTOS ARQUITECTURA, LDA QUIMIJUNO - PRODUTOS QUÍMICOS, LDA AUTO PROGRESSO DE POMBAL, LDA VARANDA DE FRESCOS, LDA SELMAPE - EMPRESA DE TRANSPORTES RODOVIARIOS DE MERCADORIAS, LDA PISOSOL - PAVIMENTOS INDUSTRIAIS, LDA RUAS & NEVES, LDA

CHÃ GRANDE ZONA INDUSTRIAL RUA ESTRADA DA GUIA, 13 QUINTA DA FORMIGA, RUA PROFESSOR VEIGA SIMÃO ESTRADA DA GUIA, 67A - VALE DA CRUZ CARRIÇO RUA PADRE MANUEL MARQUES, 10 AVENIDA HERÓIS DO ULTRAMAR, 22 R/C RUA CABEÇO AVENIDA NOSSA SENHORA DA GUIA, 214 RUA PRINCIPAL, 43 - GRANJA RUA DO COVÃO ESTRADA NACIONAL 1 URBANIZAÇÃO SOL NASCENTE, SENHORA DE BELÉM, LOTE 71 TRAVESSA DA IGREJA, S/N MEIRINHAS TRAVESSA SÃO JOÃO, 6 CLARAS ESTRADA NACIONAL 109, PAVILHÃO 8 RUA DA BOUCHADA, 11 RUA PROFESSOR ERNESTO DOMINGUES TAVARES, 30 R/C ROUSSA LUGAR DE OUTEIRO DA RANHA MILHARIÇAS URBANIZAÇÃO RALE, LOTE 5 - ZONA INDUSTRIAL DA FORMIGA RUA DAS ACHADAS LARGAS, 28 FRACÇÃO B - PINHAIS NOVOS RUA DO PROFESSOR CARLOS ALBERTO MOTA PINTO, 68 RUA INDÚSTRIA, BLOCO 16, 2 E 3 - ZONA INDUSTRIAL DA FORMIGA QUINTA DE VALE TRAVASSO, APARTADO 1077 RUA CANTO DAS FIGUEIRAS, 1 ALMEZINHA RUA DA BOAVISTA, 1 RUA DAS COVINHAS

QUINTA-FEIRA

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

ACTIVIDADE Fabricação de outros artigos de plástico, n.e. Comércio por grosso de leite, seus derivados e ovos Fabricação de outros produtos alimentares diversos, n.e. Transportes rodoviários de mercadorias Comércio a retalho em supermercados e hipermercados Extracção de argilas e caulino Fabricação de outros produtos alimentares diversos, n.e. $UPD]HQDJHPQmRIULJRUt¿FD Fabricação de resinosos e seus derivados Comércio a retalho em supermercados e hipermercados Comércio a retalho em supermercados e hipermercados Avicultura Comércio a retalho de combustível para veículos a motor, em estabelecimentos especializados Comércio por grosso de perfumes e de produtos de higiene Fabricação de outros artigos de pasta de papel, de papel e de cartão Fabricação de telhas Comércio por grosso de peças e acessórios para veículos automóveis Comércio a retalho de combustível para veículos a motor, em estabelecimentos especializados Extracção de argilas e caulino 3HU¿ODJHPDIULR Comércio por grosso de têxteis Comércio por grosso de chocolate e de produtos de confeitaria Construção de redes de transporte e distribuição de electricidade e redes de telecomunicações Transportes rodoviários de mercadorias Fabricação de alimentos para animais de criação (excepto para aquicultura) Avicultura Confecção de outro vestuário exterior em série Construção de edifícios (residenciais e não residenciais) Fabricação de outros produtos de borracha, n.e. Fabricação de outros produtos cerâmicos não refractários Transportes rodoviários de mercadorias Fabricação de outras torneiras e válvulas Construção de estradas e pistas de aeroportos Extracção de saibro, areia e pedra britada Transportes rodoviários de mercadorias Fabricação de sumos de frutos e de produtos hortícolas Comércio por grosso de produtos petrolíferos

PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE 23 RUA DE SÃO MARTINHO, 16/18 AVENIDA INFANTE DOM HENRIQUE, 6 PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE 35 - EDIFÍCIO GEMADOURO RUA DO CARMO, 20 R/C ESQ. ESTRADA NACIONAL 1, 26 RUA DA TOJEIRA, 6 RUA PROFESSORA ESTRELA, S/N RUA FREI FRANCISCO RUA DAS ACHADAS LARGAS, 2 - MEIRINHAS DE CIMA PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE 17 TRAVESSA DA ZONA INDUSTRIAL 4 - FONTENOVA PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE 6 RUA DE LEIRIA POCEJAL, 61 GUARDA NORTE RAMALHAIS DE CIMA RUA ENGENHEIRO GUILHERME SANTOS, 32 ESTRADA NACIONAL 1 RUA DE SANTA LUZIA, 22 SALA 32 RUA PROFESSOR VEIGA SIMÃO, LOTE 19A ARMAZÉM 1 - ZONA INDUSTRIAL DA FORMIGA RUA SANTA LUZIA, 22 3 PISO, SALAS 32 E 33 RUA DOS COLABORADORES, 2, LOJA 5 MATOS DA RANHA RUA PRINCIPAL, 63 ALAMEDA DA INDÚSTRIA, 16 - ALTO DA GRANJA ESTRADA NACIONAL 1, VALE DA MANSA

66 67 68 69 70

24

Fabricação de estruturas de construções metálicas Comércio de veículos automóveis ligeiros Fabricação de corantes e pigmentos Comércio por grosso de produtos farmacêuticos Produção de electricidade de origem eólica, geotérmica, solar e de origem, n.e. Outro comércio a retalho de produtos alimentares, em estabelecimentos especializados, n.e. Comércio a retalho de peças e acessórios para veículos automóveis Construção de edifícios (residenciais e não residenciais) Construção de outras obras de engenharia civil, n.e. Fabricação de produtos de betão para a construção Fabricação de produtos de betão para a construção Comércio por grosso de chocolate e de produtos de confeitaria Comércio por grosso de minérios e de metais Construção de edifícios (residenciais e não residenciais) Extracção de sal gema Outras actividades especializadas de construção diversas, n.e. Ensino básico (2º Ciclo) Recolha de outros resíduos não perigosos Extracção de calcário e cré Transportes rodoviários de mercadorias Construção de edifícios (residenciais e não residenciais) Comércio por grosso de máquinas para a indústria extractiva, construção e engenharia civil Comércio por grosso e a retalho de motociclos, de suas peças e acessórios Transportes rodoviários de mercadorias Comércio por grosso de outros bens intermédios, n.e. Fabricação de betão pronto Comércio a retalho de material de bricolage, equipamento sanitário, ladrilhos e materiais similares, em estabelecimentos POMBAL especializados PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA Fabricação de outros artigos de plástico, n.e. GUIA Reconstrução de pneus FLANDES Comércio de veículos automóveis ligeiros LOURIÇAL Transporte interurbano em autocarros POMBAL Administração de condomínios Comércio a retalho em outros estabelecimentos não especializados, com predominância de produtos alimentares, bebidas CARRIÇO ou tabaco PINHEIRINHO Fabricação de tintas (excepto impressão), vernizes, mastiques e produtos similares LOURIÇAL Transportes rodoviários de mercadorias MARTIM GODIM Comércio a retalho de combustível para veículos a motor, em estabelecimentos especializados POMBAL Fabricação de outros produtos de borracha, n.e. VALE DA CRUZ Construção de edifícios (residenciais e não residenciais) CARRIÇO 3DQL¿FDomR ALMAGREIRA Comércio a retalho de combustível para veículos a motor, em estabelecimentos especializados POMBAL Comércio a retalho de produtos farmacêuticos, em estabelecimentos especializados TRÁS-OS-MATOS Comércio por grosso de bebidas alcoólicas GUIA Perfurações e sondagens GRANJA Instalação de climatização MEIRINHAS Ensinos básico (3º Ciclo) e secundário geral CARRINHOS Outro comércio por grosso de bens de consumo, n.e. CASEIRINHOS Actividades de prática médica de clínica especializada, em ambulatório MEIRINHAS Comércio a retalho de combustível para veículos a motor, em estabelecimentos especializados MEIRINHAS Fabricação de outros artigos de plástico, n.e. FLANDES Transportes rodoviários de mercadorias CLARAS Transportes rodoviários de mercadorias CARRIÇO Comércio por grosso de máquinas e equipamentos, agrícolas BOUCHADA Comércio por grosso de materiais de construção (excepto madeira) e equipamento sanitário POMBAL Compra e venda de bens imobiliários ROUSSA Transportes rodoviários de mercadorias POMBAL Transportes rodoviários de mercadorias MILHARIÇAS Construção de outras obras de engenharia civil, n.e. POMBAL Comércio por grosso de materiais de construção (excepto madeira) e equipamento sanitário MEIRINHAS Revestimento de pavimentos e de paredes POMBAL Actividades de arquitectura CONQUEIRO DOS MENDES Comércio por grosso de produtos químicos FLANDES Comércio a retalho de combustível para veículos a motor, em estabelecimentos especializados MATA MOURISCA Comércio a retalho de carne e produtos à base de carne, em estabelecimentos especializados ALMEZINHA Transportes rodoviários de mercadorias OUTEIRADA Revestimento de pavimentos e de paredes MEIRINHAS Fabricação de produtos de betão para a construção

N.º TRABA LHADORES

462 37 58 199 75 79 28 9 21 45 70 10 22 97 47 120 30 12 39 24 45 9 155 77 11 26 245 60 59 17 88 47 81 29 60 16 2

VOLUME NEGÓCIOS 2012

34.189.970 33.049.163 31.469.176 24.545.403 23.990.173 20.114.828 14.981.728 13.501.976 13.304.729 13.167.056 12.063.029 11.995.070 11.920.924 11.839.973 11.791.644 10.774.224 10.715.415 10.168.000 9.650.025 9.535.049 9.276.661 8.634.853 8.123.369 8.113.766 8.090.384 7.745.418 7.273.291 7.179.212 6.602.920 6.470.629 6.458.183 6.405.176 6.247.735 6.012.255 5.977.833 5.562.992 5.504.089

18

5.345.639

24 29 34 9 0 9 55 49 49 33 44 4 29 4 12 49 102 26 29 41 3 2 22 21 23 15

5.318.340 5.310.121 5.201.084 5.200.863 4.959.378 4.822.262 4.807.320 4.756.320 4.695.228 4.546.071 4.342.066 4.341.833 4.013.673 3.997.223 3.764.257 3.725.429 3.682.184 3.638.080 3.591.350 3.569.077 3.560.920 3.502.218 3.496.819 3.481.088 3.298.192 3.281.473

24

3.278.584

55 18 25 72 0

3.237.832 3.216.713 3.194.392 3.191.859 3.132.453

15

3.091.034

22 31 8 34 46 73 4 20 12 35 12 71 15 11 4 42 28 27 23 34 1 32 18 32 17 42 2 4 5 4 19 39 17

3.055.373 3.046.445 3.025.201 2.996.016 2.918.922 2.886.570 2.827.296 2.743.151 2.737.814 2.656.320 2.633.976 2.528.413 2.521.712 2.516.539 2.493.539 2.486.517 2.443.360 2.426.504 2.405.744 2.348.188 2.345.000 2.296.757 2.242.655 2.231.115 2.207.356 2.202.589 2.187.408 2.181.630 2.141.066 2.134.545 2.105.652 2.081.423 2.028.458

PUBLICIDADE

Alto da Serra | 3150-012 ANOBRA (Condeixa-a-Nova) | Telef.: 239 982 709 Apartado 8 - 3105-253 Meirinhas (Pombal) Telef.: 236 949 060 - Fax: 236 942 954 - adm@adm.pt

um parceiro com soluções

33879

N.º 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37

2OO MAIORES EMPRESAS DE POMBAL


24

QUINTA-FEIRA

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

2OO MAIORES EMPRESAS DE POMBAL www.campeaoprovincias.pt

NOME

15

Listagem elaborado por:

LOCALIDADE

N.º TRABA LHADORES

VOLUME NEGÓCIOS 2012

N.º 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115

AGRO-PECUARIA DAS ESPINHEIRAS, LDA DIONISIO JOSÉ GOMES DAS NEVES, LDA LOGISPACE - LOGÍSTICA E TRANSPORTES, S.A. MAGROLIS - SUPERMERCADOS, LDA POSTO DE ABASTECIMENTO AUTO ALBERGUE, LDA POMBALVERDE - PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE PLANTAS, LDA JOAQUIM ANTÓNIO & PEREIRA, LDA ISOSFER - INDÚSTRIA DE ESFEROVITE, LDA FARMÁCIA PINHO, LDA BARROS & ALEXANDRE, LDA GOSIMAC - MAQUINAÇÕES S.A.

RUA DAS ESPINHEIRAS, 1 ESTRADA NACIONAL 109, 40 RUA DE ANSIÃO RUA VIDOEIRA, VALE DA VELHA - CASTELO CASTELO RUA PRINCIPAL, 10 MEIRINHAS DE CIMA POCEJAL RUA COMENDADOR TOMÉ FETEIRA ALMEZINHA RUA DO TORNEIRO, 4

116

MATERMOTAS - MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO, LDA

LUGAR DE MEIRINHAS

117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144

LOURIGASOL - COMBUSTÍVEIS LÍQUIDOS E SEUS DERIVADOS, LDA PEDROSA & NUNES, LDA MANUEL BENZINHO DA COSTA & FILHOS, LDA JANEIRO & FONSECA, S.A. TRANSPORTADORA RODOVIÁRIA MODERNA DE POMBAL, LDA ARISTIFRUTAS - COMÉRCIO DE FRUTAS, LDA GRAÇOTEL - INDÚSTRIA DE HOTELARIA, S.A. SICOMÁRMORE - SOCIEDADE DE MÁRMORES DO SICO, LDA GOPECAUTO - REPARADORA DE AUTOMOVEIS, LDA DIKAMAR - INDÚSTRIA DE PROTECÇÃO DE CALÇADO, LDA CARLOS MANUEL PINTO OLIVEIRA, UNIPESSOAL, LDA SERC EVOLUÇÃO, S.A. ALPHASHIRT - EQUIPAMENTOS PARA INDÚSTRIA GRÁFICA, LDA ORPOM - OFICINA REPARAÇÕES POMBALENSE, LDA SICÓESTUQUES, LDA DELFIM DE JESUS MARTINS & IRMÃO, LDA FOZAUTO - LAVAGEM AUTOMATICA, LDA SICOIBÉRICA, LDA SAMIPARTS - COMERCIO DE PEÇAS AUTO, LDA ALVAPE CONSTRUÇÃO E OBRAS PÚBLICAS, LDA MASIAL - FABRICA DE PLASTICOS, LDA MADEIRO PLACA - SOCIEDADE COMERCIAL DE AGLOMERADOS DE MADEIRA, LDA CARLOS BAPTISTA, LDA STAND MARQUES DIAS - COMERCIO DE AUTOMOVEIS, LDA FARMÁCIA PROGRESSO, LDA FERNANDO FERREIRA PNEUS, LDA JOSÉ BATISTA, LDA MGSI - ACESSÓRIOS PARA INDÚSTRIAS, LDA

LOURIÇAL ESTRADA NACIONAL 1 CARTARIA ESTRADA NACIONAL 1 - VALE DA MANSA ALTO DOS CRESPOS RUA PRINCIPAL, 84 LAMEIRAS - VALE DE CUBAS VILA CÃ LAGOA DA GUIA PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE 29 LARGO DAS ALMAS, 1/3 RUA MARQUÊS DE POMBAL, 23 ZONA INDUSTRIAL DA QUINTA NOVA, LOTE 5 FRACÇÃO A ESTRADA NACIONAL 1 ZONA INDUSTRIAL DE ABIUL, 1 RUA DO CARRASCAL PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE 34 RUA MANCHA PÉ, 6 FRACÇÃO F RUA PRIMAVERA, LOTE 10 R/C RUA PROFESSOR MOTA PINTO, 19 FRACÇÃO G 2ºESQ. LUGAR DE CARTARIA ZONA INDUSTRIAL DA QUINTA NOVA, LOTE A7 RUA DOUTOR JOSÉ FARINHA PORTELA FERNANDES - ZONA INDÚSTRIAL FORMIGA ESTRADA NACIONAL 109 RUA MADRE MARIA DO LADO, 14 R/C ESTRADA NACIONAL 1 MEIRINHAS RUA ARNEIRO, 73

145

IMPORJAN - INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE JANELAS E ESCADAS, S.A.

ESTRADA NACIONAL 1, 33 - IC2 FONTINHA

146 147 148 149 150 151 152 153 154 155 156 157 158 159 160 161 162 163 164 165

GONÇALVES & GOMES, LDA JOAQUIM ANTÓNIO, LDA JOAQUIM DA GRAÇA FERREIRA & FILHOS, LDA PISOFOZ, UNIPESSOAL, LDA JOSE CARLOS GRAZINA - MADEIRAS, LDA GAMEIRO & RODRIGUES - BETONILHAS ISOTÉRMICAS PORTUGUESAS, LDA OPTILINK, LDA A NOVA PREFERIDA - DISTRIBUIÇÃO ALIMENTAR, LDA FARMÁCIA MATA MOURISCA, LDA CARRACO - COMÉRCIO DE FRUTAS, LDA PMUGEST - POMBAL MANUTENÇÃO URBANA E GESTÃO, E.M. ANTÓNIO CALDAS - REVESTIMENTOS PARA CONSTRUÇÃO CIVIL, LDA DPC - COMBUSTÍVEIS DA GUIA, LDA CORDEIRO, LDA O TURRA - COMERCIO E TRANSPORTES, LDA MÓVEIS 80, LDA QUASE BOM - COMÉRCIO DE ELECTRODOMESTICOS, LDA RACIVET - RAÇÕES, EQUIPAMENTOS E VETERINÁRIA, LDA TRANSPORTES JAIME LOPES, LDA MARIA DA LUZ GRANES VILHENA, UNIPESSOAL, LDA

RUA PROFESSOR VEIGA SIMÃO - ZONA INDUSTRIAL DA FORMIGA MEIRINHAS RUA BRITES, 6 RUA DA CAPELA, 3 RUA DO FORO, 4 RUA 1º DE MAIO, 49 RUA PROFESSOR VEIGA SIMÃO, NAVE 2B - ZONA INDUSTRIAL DA FORMIGA RUA DO AREEIRO, 3 - ZONA INDUSTRIAL DA FORMIGA RUA IGREJA, 2 RUA DA MOAGEM, 3 LARGO CARDAL LOURIÇAL RUA DOS LUSÍADAS, 8 RUA DE SÃO LOURENÇO, 26 ZONA INDUSTRIAL DA FORMIGA, ARMAZEM A - EDIFICIO TURRA RUA DA FIGUEIRA DA FOZ - EDIFÍCIO FONTE NOVA RUA DOUTOR JOSÉ FARINHA PORTELA FERNANDES, ZONA INDUSTRIAL RUA DE ANSIÃO, 3 RUA PRINCIPAL, 74 - ASSANHA DA PAZ RUA LOURIÇAL, 1

166

ALDEIA & LAGOAS, LDA

RUA PRINCIPAL

167 168 169 170 171 172 173

RUA CAPITÃO CADETE, 55 ESTRADA NACIONAL 1 RUA DO LAR ZONA INDUSTRIAL DA GUIA, LOTE 1 - BREJO ZONA INDUSTRIAL DA QUINTA NOVA, LOTE A1 RUA DA FETEIRA, EDIFÍCIO RANHA, R/C ESQ. LOJA B RUA CEMITÉRIO, 1 AVENIDA HERÓIS DO ULTRAMAR, 52 3ºSALA L

POMBAL

Agentes do comércio por grosso misto sem predominância

10

1.174.968

175 176 177 178 179 180 181 182 183 184 185 186 187 188 189 190

GARRAFEIRA O TRAGO - COMERCIO DE BEBIDAS, LDA SCREP - SOCIEDADE COMÉRCIO E REPARAÇÃO VEÍCULOS PESADOS, S.A. VENCER FRONTEIRAS - UNIPESSOAL, LDA BIO OESTE - VALORIZAÇÃO DE ÓLEOS VEGETAIS USADOS, LDA ROTOFER - IMPORTAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE FERRAGENS, LDA OCTÁVIO MORGADO, LDA PLASBERGUE - PLÁSTICOS ALBERGARIENSE, LDA 5 SEASONS INTERNACIONAL - COMPANHIA DISTRIBUIDORA DE PRODUTOS ORIENTAIS, S.A. F. DA SILVA GRAÇA - SOCIEDADE FARMACÊUTICA, LDA TAMANCÃO - FABRICO, COMERCIALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE CALÇADO, LDA NOVA CONFRARIA - REPRESENTAÇÕES E COMERCIO DE AUTOMOVEIS, LDA TECHKING PNEUS, LDA ONLYTRANS, LDA QUINTA DO MONTE GRANDE, LDA M.SIMÕES & FILHOS, LDA ACJP - MAQUINAS AGRICOLAS E INDUSTRIAIS, LDA GRAÇA & SILVA, LDA FERRAGENS DO MARQUES, LDA PLACOGESSO - MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO, LDA PALHAIS & CONCEIÇÃO, LDA POLIBOX - INDUSTRIA DE POLIESTIRENOS, LDA BAÚ DE GLAMOUR - VESTUÁRIO E CONFECÇÕES, LDA DOMINGUES & EUSÉBIO, LDA ANTÓNIO FRANÇA MATIAS, LDA

ACTIVIDADE Suinicultura Actividades de mecânica geral Transportes rodoviários de mercadorias Comércio a retalho em supermercados e hipermercados Comércio a retalho de combustível para veículos a motor, em estabelecimentos especializados &RPpUFLRDUHWDOKRGHÀRUHVSODQWDVVHPHQWHVHIHUWLOL]DQWHVHPHVWDEHOHFLPHQWRVHVSHFLDOL]DGRV Comércio a retalho de combustível para veículos a motor, em estabelecimentos especializados )DEULFDomRGHFKDSDVIROKDVWXERVHSHU¿VGHSOiVWLFR &RPpUFLRDUHWDOKRGHSURGXWRVIDUPDFrXWLFRVHPHVWDEHOHFLPHQWRVHVSHFLDOL]DGRV Comércio por grosso de materiais de construção (excepto madeira) e equipamento sanitário Fabricação de máquinas para as indústrias do plástico e da borracha Comércio a retalho de material de bricolage, equipamento sanitário, ladrilhos e materiais similares, em estabelecimentos MEIRINHAS especializados POMBAL Comércio a retalho de combustível para veículos a motor, em estabelecimentos especializados GUIA Comércio a retalho de combustível para veículos a motor, em estabelecimentos especializados CARTARIA Fabricação de resinosos e seus derivados MATOS DA RANHA &RQVWUXomRGHHGLItFLRV UHVLGHQFLDLVHQmRUHVLGHQFLDLV

ALTO DOS CRESPOS Transportes rodoviários de mercadorias SOUTO &RPpUFLRSRUJURVVRGHIUXWDHGHSURGXWRVKRUWtFRODVH[FHSWREDWDWD LAMEIRAS Restaurantes com lugares ao balcão VILA CHÃ Fabricação de artigos de mármore e de rochas similares LAGOA Manutenção e reparação de veículos automóveis PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA Fabricação de calçado POMBAL &RPpUFLRDUHWDOKRGHSURGXWRVIDUPDFrXWLFRVHPHVWDEHOHFLPHQWRVHVSHFLDOL]DGRV VALDEIRA &RQVWUXomRGHHGLItFLRV UHVLGHQFLDLVHQmRUHVLGHQFLDLV

QUINTA NOVA &RPpUFLRSRUJURVVRGHWr[WHLV MEIRINHAS Manutenção e reparação de veículos automóveis ABIÚL 2XWUDVDFWLYLGDGHVGHDFDEDPHQWRHPHGLItFLRV CARRASCAL Construção de estradas e pistas de aeroportos PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA Comércio a retalho de combustível para veículos a motor, em estabelecimentos especializados POMBAL &RQVWUXomRGHHGLItFLRV UHVLGHQFLDLVHQmRUHVLGHQFLDLV

FLANDES Comércio a retalho de peças e acessórios para veículos automóveis POMBAL &RQVWUXomRGHHGLItFLRV UHVLGHQFLDLVHQmRUHVLGHQFLDLV

CARTARIA )DEULFDomRGHFKDSDVIROKDVWXERVHSHU¿VGHSOiVWLFR TINTO Comércio por grosso de madeira em bruto e de produtos derivados POMBAL &RPpUFLRDUHWDOKRGHIHUUDJHQVHGHYLGURSODQRHPHVWDEHOHFLPHQWRVHVSHFLDOL]DGRV MATOS DO CARRIÇO Comércio de veículos automóveis ligeiros LOURIÇAL &RPpUFLRDUHWDOKRGHSURGXWRVIDUPDFrXWLFRVHPHVWDEHOHFLPHQWRVHVSHFLDOL]DGRV PELARIGA Comércio a retalho de peças e acessórios para veículos automóveis MOINHO DA MATA Transportes rodoviários de mercadorias ILHA Fabricação de máquinas para as indústrias extractivas e para a construção Comércio a retalho de material de bricolage, equipamento sanitário, ladrilhos e materiais similares, em estabelecimentos FONTINHA especializados POMBAL Fabricação de outras obras de carpintaria para a construção MEIRINHAS Transportes rodoviários de mercadorias ÁGUA FORMOSA Comércio por grosso de madeira em bruto e de produtos derivados FOZ &RQVWUXomRGHHGLItFLRV UHVLGHQFLDLVHQmRUHVLGHQFLDLV

SEIXO $FWLYLGDGHVGRVVHUYLoRVUHODFLRQDGRVFRPDVLOYLFXOWXUDHH[SORUDomRÀRUHVWDO REGUENGO &RQVWUXomRGHHGLItFLRV UHVLGHQFLDLVHQmRUHVLGHQFLDLV

POMBAL Fabricação de componentes electrónicos POMBAL &RPpUFLRSRUJURVVRGHFDIpFKiFDFDXHHVSHFLDULDV MATA MOURISCA &RPpUFLRDUHWDOKRGHSURGXWRVIDUPDFrXWLFRVHPHVWDEHOHFLPHQWRVHVSHFLDOL]DGRV PENEDOS &RPpUFLRSRUJURVVRGHIUXWDHGHSURGXWRVKRUWtFRODVH[FHSWREDWDWD POMBAL Recolha de outros resíduos não perigosos LOURIÇAL Fabricação de argamassas GUIA Comércio a retalho de combustível para veículos a motor, em estabelecimentos especializados BARROS DA PAZ Fabricação de portas, janelas e elementos similares em metal POMBAL Comércio a retalho de outros produtos novos, em estabelecimentos especializados, n.e. POMBAL Comércio a retalho de mobiliário e artigos de iluminação, em estabelecimentos especializados POMBAL Comércio a retalho de electrodomésticos, em estabelecimentos especializados POMBAL Comércio por grosso de alimentos para animais ASSANHA DA PAZ Transportes rodoviários de mercadorias &RPpUFLRDUHWDOKRGHSURGXWRVIDUPDFrXWLFRVHPHVWDEHOHFLPHQWRVHVSHFLDOL]DGRV POMBAL Comércio a retalho de material de bricolage, equipamento sanitário, ladrilhos e materiais similares, em estabelecimentos ROUSSA especializados LOURIÇAL Comércio por grosso de bebidas alcoólicas VENDA DA CRUZ Comércio de outros veículos automóveis TRÁS-OS-MATOS Comércio por grosso de bebidas alcoólicas GUIA Fabricação de outros produtos químicos diversos, n.e. QUINTA NOVA &RPpUFLRSRUJURVVRGHIHUUDJHQVIHUUDPHQWDVPDQXDLVHDUWLJRVSDUDFDQDOL]Do}HVHDTXHFLPHQWR OUTEIRO DA RANHA ,QVWDODomRGHFDQDOL]Do}HV ALBERGARIA DOS DOZE )DEULFDomRGHFKDSDVIROKDVWXERVHSHU¿VGHSOiVWLFR

RUA PRINCIPAL, 5 PARQUE INDUSTRIAL MANUEL DA MOTA, LOTE 1C ESTRADA NACIONAL 1, S/N - MONCALVA RUA DE LEIRIA, 98 RUA QUINTA DA CASINHA, LOTE 1 R/C DTO. FRACÇÃO A TRAVESSA DA ZONA INDUSTRIAL, 128 BLOCO 1 1ºESQ. LOTEAMENTO ARNEIRO DE FORA OUTEIRO DA RANHA GUIA RUA MANUEL DA MOTA, LOTE 11 - ZONA INDUSTRIAL DA FORMIGA RUA DE ALBERGARIA DOS DOZE, 5 R/C CHARNECA ESTRADA NACIONAL 1, 30 RUA FILARMÓNICA ARTÍSTICA DE POMBALENSE, 41 3ºESQ.DTO. LARGO 25 DE ABRIL, EDIFÍCIO POMBAL, LOJA 5 TRAVESSA DA MACHUQUEIRA, S/N

MATA MOURISCA PARQUE INDUSTRIAL DE MANUEL DA MOTA MONCALVA POMBAL POMBAL POMBAL TINTO MEIRINHAS GUIA POMBAL POMBAL POMBAL MEIRINHAS POMBAL POMBAL MACHUQUEIRA

8 22 6 2 8 13 12 5 10 9 7 7 4 9 2 18

1.164.260 1.162.940 1.160.975 1.153.148 1.139.863 1.132.478 1.123.832 1.114.930 1.114.475 1.106.549 1.103.385 1.101.066 1.100.755 1.095.973 1.095.000 1.087.720

191

DIAMANTINO MOTA GASPAR, LDA

ESTRADA NACIONAL 1, 22

MEIRINHAS

9

1.072.442

192 193 194 195 196 197 198 199 200

TECNIMÚSICA, LDA TRECOPEDRA - EXTRACÇÃO DE PEDRA, S.A. CARPINTARIA PENTAGONO, LDA MEIRIMOTA - TRANSPORTES, LDA LISETE MARIA DA SILVA SOUSA, UNIPESSOAL, LDA FARMÁCIA ALBERGARIENSE, LDA CONSTRUÇÕES CARLOS REIS, LDA PROCALCANI - IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO DE CALÇADO, LDA GRAÇATUR - AGÊNCIA DE VIAGENS E TURISMO, LDA

RUA DA FORMIGA, ZONA INDUSTRIAL DA FORMIGA RUA DAS OLARIAS, 32 RUA PEREIRAS RUA DA IGREJA, 25 LARGO DA CRUZ, 2 PRAÇA DA IGREJA VELHA, CENTRO COMERCIAL 12.12-LOJA 3 AZENHA RUA SÃO PEDRO, 8B RUA ALEXANDRE HERCULANO, 13 R/C

POMBAL SILVEIRINHA PEQUENA ALMAGREIRA MEIRINHAS ABIÚL ALBERGARIA DOS DOZE AZENHA MEIRINHAS POMBAL

&RPpUFLRDUHWDOKRGHSURGXWRVIDUPDFrXWLFRVHPHVWDEHOHFLPHQWRVHVSHFLDOL]DGRV Fabricação de calçado Comércio de veículos automóveis ligeiros Comércio por grosso de peças e acessórios para veículos automóveis Transportes rodoviários de mercadorias Suinicultura Fabricação de portas, janelas e elementos similares em metal Agentes especializados do comércio por grosso de outros produtos Comércio por grosso não especializado de produtos alimentares, bebidas e tabaco &RPpUFLRSRUJURVVRGHIHUUDJHQVIHUUDPHQWDVPDQXDLVHDUWLJRVSDUDFDQDOL]Do}HVHDTXHFLPHQWR Comércio por grosso de materiais de construção (excepto madeira) e equipamento sanitário Preparação dos locais de construção )DEULFDomRGHPDWpULDVSOiVWLFDVVREIRUPDVSULPiULDV Comércio a retalho de vestuário para adultos, em estabelecimentos especializados &RQVWUXomRGHHGLItFLRV UHVLGHQFLDLVHQmRUHVLGHQFLDLV

Construção de outras obras de engenharia civil, n.e. Comércio a retalho de material de bricolage, equipamento sanitário, ladrilhos e materiais similares, em estabelecimentos especializados &RPpUFLRSRUJURVVRGHHTXLSDPHQWRVHOHFWUyQLFRVGHWHOHFRPXQLFDo}HVHVXDVSDUWHV &RQVWUXomRGHHGLItFLRV UHVLGHQFLDLVHQmRUHVLGHQFLDLV

Montagem de trabalhos de carpintaria e de caixilharia Transportes rodoviários de mercadorias &RPpUFLRDUHWDOKRGHSURGXWRVIDUPDFrXWLFRVHPHVWDEHOHFLPHQWRVHVSHFLDOL]DGRV &RPpUFLRDUHWDOKRGHSURGXWRVIDUPDFrXWLFRVHPHVWDEHOHFLPHQWRVHVSHFLDOL]DGRV &RQVWUXomRGHHGLItFLRV UHVLGHQFLDLVHQmRUHVLGHQFLDLV

Comércio por grosso de calçado $FWLYLGDGHVGDVDJrQFLDVGHYLDJHP

4 40 17 9 6 9 4 5 3

1.071.232 1.064.989 1.061.387 1.057.915 1.055.989 1.055.006 1.045.500 1.041.098 1.021.192

174

MORADA

ESPINHEIRAS CARRIÇO POMBAL ALBERGARIA DOS DOZE ALBERGARIA DOS DOZE BONITOS MEIRINHAS POCEJAL GUIA ALMEZINHA FLANDES

15 49 28 18 5 17 8 18 10 12 17

1.914.583 1.913.721 1.907.124 1.886.358 1.877.283 1.810.290 1.767.236 1.762.966 1.760.721 1.742.803 1.728.542

4

1.725.067

5 16 9 18 16 3 36 18 11 22 7 30 7 16 18 28 2 1 13 20 15 8 12 5 8 6 22 21

1.724.973 1.714.224 1.712.048 1.703.489 1.700.245 1.686.362 1.683.777 1.681.137 1.636.887 1.634.696 1.613.736 1.596.244 1.580.581 1.579.286 1.566.578 1.521.804 1.511.198 1.503.849 1.477.015 1.476.167 1.469.879 1.445.897 1.444.753 1.435.104 1.419.480 1.416.434 1.414.958 1.413.818

31

1.413.047

17 30 9 19 4 36 24 15 10 6 68 10 4 16 7 8 6 6 17 6

1.405.250 1.380.790 1.380.338 1.375.329 1.371.633 1.349.211 1.341.746 1.332.836 1.325.076 1.318.966 1.301.270 1.300.924 1.299.318 1.284.365 1.271.133 1.270.463 1.265.001 1.248.692 1.244.001 1.239.245

9

1.239.076

8 10 2 5 9 20 8

1.231.185 1.225.949 1.204.258 1.201.683 1.180.845 1.179.182 1.178.571

PADARIA & PASTELARIA Dionísio Marques Agostinho, Lda Aguardamos a sua visita! info@padariadionisio.com

33864

Morada: Rua da Capela, n.º 3 - Foz 3105-210 Mata Mourisca - Pombal pisofoz@hotmail.com

33862

Helder Cordeiro Telem.: 00351 916 321 813 Portable: 0033 06 29 91 75 97

Rua do Centro Social (junto à rotunda N109) 3105-057 Carriço - Pombal - Telef.: 236 950 991/2 Fax: 236 950 993 - email: geral@lactifoz.pt - www.lactifoz.pt

www.padariadionisio.com Sede: Rua da Padaria, n°. 1/3 - 3105-057 CARRIÇO - Tel.: 236 959 330 Fax: 236 959 331 | Loja I: Largo Caras Direitas, Buarcos - 3080 - 254 FIGUEIRA DA FOZ Gsm.: 968 010 196 - Loja II: R. Dr. Luís Carriço, n°. 9 - 3080 - 189 FIGUEIRA DA FOZ Tel.: 233 411 809 | Loja III: R. V. Gama ao Lg. Mato, n°. 8 - 3080 FIGUEIRA DA FOZ Tel.: 233 422 495 | Gsm.: 965 802 766

33880

PUBLICIDADE


24

OPINIĂƒO

16

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Mensagem da Paz para 2014

Papa Francisco apela Ă  fraternidade entre todos os homens O Papa Francisco na sua primeira mensagem para a 47.ÂŞ Jornada Mundial da Paz escolheu o tema “Fraternidade, fundamento e caminho para a pazâ€?. Foi Paulo VI quem, em 1968, começou com a tradição de enviar uma mensagem de paz no inĂ­cio de cada ano em que se celebra a festividade de Santa Maria, MĂŁe de Deus, que nesta quadra de Natal emerge associada ao PrĂ­ncipe da Paz. Nesse ano o tema escolhido foi simplesmente “Dia da pazâ€?. Nos anos seguintes, o Papa Montini escolheu como lemas: em 1969 – A promoção dos Direitos do Homem, caminho para s paz; em 1970 – Educar-se para a paz atravĂŠs da reconciliação; 1971 – Todo o homem ĂŠ meu irmĂŁo; 1972 – Se queres a paz, trabalha para a justiça; 1973 – A paz ĂŠ possĂ­vel; 1974 – A paz depende tambĂŠm de ti; 1975 – A reconciliação, caminho para a paz; 1976 – As i armas da paz; 1977 – Se queres a paz, defende a vida; 1978 – NĂŁo Ă  violĂŞncia, sim Ă  paz. Os Papas seguintes, JoĂŁo Paulo II e Bento XVI prosseguiram a tradição de consagrar o dia 1 de Janeiro Ă  Paz, escolhendo uma ideia forte sobre a qual todos pudessem reflectir e dela extrair ensinamentos. Logo a começar, Francisco escreve na sua primeira mensagem: ÂŤCom efeito, no coração de cada homem e mulher, habita o anseio duma vida plena que contĂŠm uma aspiração irreprimĂ­vel de fraternidade, impelindo Ă  comunhĂŁo com os outros, em quem nĂŁo encontramos inimigos ou concorrentes, mas irmĂŁos que devemos acolher e abraçarÂť. E continua dizendo que a fraternidade ÂŤĂŠ uma dimensĂŁo essencial do homem, sendo ele um ser relacional e a consciĂŞncia viva desta dimen-

ideologias, caracterizadas por generalizado individualismo, egocentrismo e consumismo materialista. As prĂłprias ĂŠticas contemporâneas mostram-se incapazes de produzir autĂŞnticos vĂ­nculos de fraternidade que exige a referĂŞncia a um Pai comum como seu fundamento Ăşltimo nĂŁo consegue subsistir. O caso de Abel e Caim ĂŠ elucidativo: ÂŤOnde estĂĄ o teu irmĂŁo?Âť (Gn 4, 9). Quais os motivos profundos que induziram Caim a ignorar o vĂ­nculo de fraternidade e, simultaneamente, o vĂ­nculo de reciprocidade e comunhĂŁo que o ligavam ao seu irmĂŁo Abel? Mas Caim recusa opor-se “Et peperit filium suum primogenitum; ao mal, e decide igualmente et pannis eum involvit ÂŤlançar-se sobre o irmĂŁoÂť (Gn et reclinavit eum in prĂŚsepioâ€?. (Lc 2, 7) 4, 8), desprezando o projecto (Giotto, NativitĂ , 1304-1306, Padova, Cappella de Deus. Deste modo, frustra a sua vocação original para degli Scrovegni) ser filho de Deus e viver a sĂŁo relacional leva-nos a ver e tos, num mundo caracterizado fraternidade. Escreve o Papa: tratar cada pessoa como uma pela ÂŤglobalização da indife- ÂŤA narração de Caim e Abel verdadeira irmĂŁ e um verdadei- rençaÂť que lentamente nos ensina que a humanidade ro irmĂŁo; sem tal consciĂŞncia, faz ÂŤhabituarÂť ao sofrimento traz inscrita em si mesma uma torna-se impossĂ­vel a cons- alheio, fechando-nos em nĂłs vocação Ă  fraternidade, mas trução duma sociedade justa, mesmos, esquecidos da grave tambĂŠm a possibilidade draGXPDSD]ÂżUPHHGXUDGRXUD lesĂŁo dos direitos humanos mĂĄtica da sua traição. Disso E convĂŠm desde jĂĄ lembrar fundamentais, sobretudo dos mesmo dĂĄ testemunho o egoque a fraternidade se começa direitos Ă  vida e Ă  liberdade de Ă­smo diĂĄrio, que estĂĄ na base a aprender habitualmente no religiĂŁo. Um exemplo preocu- de muitas guerras e injustiças: seio da famĂ­lia, graças sobre- pante ĂŠ o dramĂĄtico fenĂłmeno na realidade, muitos homens e tudo Ă s funçþes responsĂĄveis GRWUiÂżFRGHVHUHVKXPDQRV mulheres morrem pela mĂŁo de e complementares de todos os sobre cuja vida e desespero irmĂŁos e irmĂŁs que nĂŁo sabem seus membros, mormente do especulam pessoas sem es- reconhecer-se como tais, isto pai e da mĂŁe. A famĂ­lia ĂŠ a fonte crĂşpulos. Ă€s guerras feitas de ĂŠ, como seres feitos para a de toda a fraternidade, sendo confrontos armados juntam- reciprocidade, a comunhĂŁo e por isso mesmo tambĂŠm o -se guerras menos visĂ­veis, a doaçãoÂť. ÂŤE vĂłs sois todos irmĂŁosÂť fundamento e o caminho pri- mas nĂŁo menos cruĂŠis, que (Mt 23, 8). O anseio de fratermĂĄrio para a paz, jĂĄ que, por se combatem nos campos nidade, gravado em nĂłs por vocação, deveria contagiar o HFRQyPLFRHÂżQDQFHLURFRP Deus Pai exclui meramente meios igualmente demolidomundo com o seu amorÂť. com as nossas forças, vencer As ligaçþes e comunica- res de vidas, de famĂ­lias, de a indiferença, o egoĂ­smo e çþes que envolvem o nosso empresas. o Ăłdio, aceitar as legĂ­timas $JOREDOL]DomRFRPRDÂżUplaneta tornam mais palpĂĄvel diferenças que caracterizam a consciĂŞncia da unidade e mou Bento XVI, torna-nos vizipartilha dum destino comum nhos, mas nĂŁo nos faz irmĂŁos. os irmĂŁos e as irmĂŁs? NĂŁo, entre as naçþes da terra. Mas HĂĄ as inĂşmeras situaçþes de pois a raiz da fraternidade esta vocação ĂŠ muitas vezes desigualdade, pobreza e injus- estĂĄ contida na paternidade contrastada e negada nos fac- tiça, a que se juntam as novas de Deus. NĂŁo se trata de uma

MANUEL AUGUSTO RODRIGUES

paternidade genĂŠrica, indistinta HKLVWRULFDPHQWHLQHÂżFD]PDV do amor pessoal, solĂ­cito e extraordinariamente concreto de Deus por cada um dos homens (cf. Mt 6, 25-30). A cruz, GL]R3DSDpRŠOXJDUÂŞGHÂżQLWLvo de fundação da fraternidade que os homens, por si sĂłs, nĂŁo sĂŁo capazes de gerar. Cristo criou em Si mesmo um sĂł povo, um sĂł homem novo, uma sĂł humanidade nova (cf. 2,14-16). Todos gozam de igual e inviolĂĄvel dignidade. Esta ĂŠ a razĂŁo pela qual nĂŁo se SRGHÂżFDULQGLIHUHQWHSHUDQWHD sorte dos irmĂŁos. A fraternidade ĂŠ o fundamento e caminho para a paz, que sĂł pode ser conquistada e usufruĂ­da como melhor qualidade de vida e como desenvolvimento mais humano e sustentĂĄvel, se estiver viva, em WRGRVŠDGHWHUPLQDomRÂżUPHH perseverante de se empenhar pelo bem comumÂť, lutando contra a ÂŤavidez do lucroÂť e a ÂŤsede do poderÂť. É preciso estar pronto a ÂŤâ€œperder-seâ€? em benefĂ­cio do prĂłximo em vez de o explorar, e a “servi-loâ€? em vez de o oprimir para proveito prĂłprio (...). O “outroâ€? – pessoa, povo ou nação – [nĂŁo deve ser visto] como um instrumento qualquer, de que se explora, a baixo preço, a capacidade de trabalhar e a resistĂŞncia fĂ­sica, para o abandonar quando jĂĄ nĂŁo serve; mas sim como um nosso “semelhanteâ€?, um “auxĂ­lioâ€?Âť. A solidariedade cristĂŁ pressupĂľe que o prĂłximo seja amado [como] a imagem viva de Deus Pai, resgatada pelo sangue de Jesus Cristo e tornada objecto da acção permanente do EspĂ­rito SantoÂť, como um irmĂŁo. ÂŤEntĂŁo a

consciência da paternidade comum de Deus, da fraternidade de todos os homens em Cristo, ³¿OKRVQR)LOKR´HGDSUHVHQoD HGDDFomRYLYL¿FDQWHGR(Vpírito Santo conferirå – lembra João Paulo II – ao nosso olhar sobre o mundo como que um novo critÊrio para o interpretar, para o transformar. A fraternidade Ê a premissa para vencer a pobreza. A redescoberta da fraternidade na economia se torna imperiosa, face às graves crises financeiras e económicas dos nossos dias – que têm a sua origem no progressivo afastamento do homem de Deus e do próximo, com a ambição desmedida de bens materiais, por um lado, e o empobrecimento das relaçþes interpessoais e comunitårias, por outro – impeliram muitas pessoas a buscar o bem-estar, a felicidade e a segurança no consumo e no lucro fora de toda a lógica duma economia saudåvel. Outros pontos abordados na mensagem: a fraternidade extingue a guerra, a corrupção e o crime organizado contrastam a fraternidade e esta ajuda a guardar e cultivar a natureza. 1DFRQFOXVmRD¿UPDR3DSD Francisco que cada actividade deve ser caracterizada por uma atitude de serviço às pessoas, incluindo as mais distantes e desconhecidas. O serviço Ê a alma da fraternidade que HGL¿FDDSD](WHUPLQDFRP uma prece à Virgem: Que Maria, a Mãe de Jesus, nos ajude a compreender e a viver todos os dias a fraternidade que jorra do coração do seu Filho, para levar a paz a todo o homem que vive nesta nossa amada terra.

PUBLICIDADE

Maria Aldina Oliveira Grazina

33812

33810

Portas - Janelas - Marquises Resguardos de Banho - Sistemas de Corte TÊrmico Decorados Tipo Madeira - Todo o tipo de Estores TÊrmicos Zona Industrial da Palhaça - Lote 1 - 3770-354 PALHAÇA - Telf. 234 753 091 Telf. 964 616 433 - Fax. 234 753 091 f.ferraoaluminios@hotmail.com - www.f errao.com

GRANDE OPORTUNIDADE

Limpa ChaminĂŠs Desentupimentos de Esgotos

Dois ArmazĂŠns nos Fornos, em Coimbra

PARA ALUGAR

32386

917 179 115 - JosĂŠ Lopes

850 metros quadrados 750 metros quadrados Contacto: 935 325 571

30667

Caldeirada de enguias com ensopado Enguias fritas, Enguias doces Macho de enguia gratinado com crocante Vinhos de marca

Fernando FerrĂŁo, Lda

Caixilharia de AlumĂ­nio | Anodizado e Termolacado

Especialidades da Casa

Tempo RĂĄdio do Clube da Comunicação Social de Coimbra Esta semana temos como convidada do nosso tempo/rĂĄdio “A COR DO SOMâ€? do CLUBE DA COMUNICAĂ‡ĂƒO SOCIAL DE COIMBRA a DR.ÂŞ MARGARIDA MADEIRA, professora aposentada que dedica todos os tempos livres Ă  arte de fotografar. Dois livros jĂĄ publicados: um dedicado Ă s repĂşblicas de Coimbra e o segundo Ă s suas viagens pela Ă€sia.


24

QUINTA-FEIRA

PASSATEMPOS

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

17

www.campeaoprovincias.pt

PALAVRAS CRUZADAS – Problema n.º 360 Tema de hoje – JUSTIÇA 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15

1

PROBLEMA N.Âş 360/A

LEIA O PROVÉRBIO Percorrendo todo o tabuleiro, sempre para o lado, para cima ou para baixo – nunca em diagonal – e começando na casa /1 par terminar na /2, encontrar-se-à um provÊrbio popular português.

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10 11

1 2 3

2 A

CĂ?

BAR

COR

3

4 5

4

DOR

GA

DĂƒO

DE

O

PLE

PLEI

RI

SEM

TO

VEL

6 7

5

8

6

9 10

7 8 9 HORIZONTAIS – 1 – Justiça. Justiça. Justiça. 2 – Sede sem data. Preguiça. NĂŞ. SĂ­mbolo de ouro. NĂłs. 3 – Nomenclatura combinada (abr). Justiça (pl). Nota do tradutor (abr). 4 – Ajuntava. Fuga. 5 – Justiça (pl). Justiça (abr). 6 – TerapĂŞutica de substituição da nicotina (abr). Poeira. ViĂşvo. Nome prĂłprio IHPLQLQR  ² 'HSyVLWR SHOiJLFR GH JUmR Ă€QR -XVWLoD SO  Justiça. 8 – Nas. Espantaram. EsquadrĂŁo. 9 – Justiça. Querida. VERTICAIS – 1 – Justiça. Trovejar. 2 – Justiça (pl). 3 – Nenhuns. 4 – Justiça (pl). 5 – Nesse ponto. Previ. 6 – Vestem-se, dando muito atenção Ă  apresentação e Ă  aparĂŞncia. 7 – Justiça. Rogue. 8 – Organismo de Normalização Regional (abr). SĂ­mbolo de gĂĄlio. 9 – Justiça. Altar. 10 – Deixassem de exercer. 11 – Capa. Madastra. 12 – Justiça. 13 – Instituto PortuguĂŞs das Artes do EspectĂĄculo (abr). 14 – Justiça. 15 – Justiça. OcasiĂŁo.

PRÉMIOS – Obra literåria, oferta da PORTO EDITORA; PrÊPLRVXUSUHVDRIHUWDGHÉ*8,$HQRÀQDOGRPrVPDLVXPSUpPLR especial: um exemplar do útil e valioso Dicionårio de Sinónimos e Antónimos da Língua Portuguesa – Colecção Dicionårios Modernos, que inclui um CD-ROM, edição e oferta da PORTO EDITORA. PRAZO PARA REMESSA DE SOLUÇÕES – AtÊ ao dia 15 GRSUy[LPRPrV ENVIO DE SOLUÇÕES – Ernesto Lopes Nunes, Beco dos Unidos, n.º 3, Espadaneira, 3045 – 162 Coimbra. PREMIADOS Passatempos n.º 352 – Maria do Rosårio Martins, de Tomar, com livro da PORTO EDITORA; Graça Maria Ferreira, de Coimbra, com prÊmio surpresa, oferta de à GUIA; Miguel JosÊ Pessanha, de Lisboa, com um exemplar do valioso e útil Dicionårio de Sinónimos e Antónimos da Língua Portuguesa – Coleção Dicionårios Modernos, que inclui um CD-ROM – edição e oferta da PORTO EDITORA. Apenas um comentårio, em relação ao problema n.º 352/A - tal como prevíramos, de cinco dezenas de participantes, apenas seis apresentaram solução correta...

ENIGMA FIGURADO

Interpretando correctamente todos os símbolos e operaçþes apresentadas, encontrar-se-à uma conhecida expressão popular.

11 +25,=217$,6²²+LVWyULDV²3HUÀ]HU0RGHORGH comunicação entre os vårios sistemas de comÊrcio eletrónico (sigla). Defeito. 3 – EnciclopÊdico. Mercenårio. 4 – Altares para a comunhão. Romanas. 5 – Símbolo de bromo. Desgosto. HigiÊnica. 6 – Parolos. 7 – Que corrompem moralmente. 8 – Confronto. Auna. 9 – Alinhamento. Nome próprio feminino. Vede. 10 – por exemplo (abr). Nivelo. Nome de letra. 11 – Amarelece. Nome próprio feminino (pl). VERTICAIS – 1 – Curica. Nome próprio masculino. 2 – investir. Correntemente. 3 – Quielas. Repisa. 4 – Traquinas. 6XÀ[RFRPVHQWLGRGLPLQXWLYR²6ROR,QGLYtGXRGRV6HUHV Nome próprio masculino. 6 – Pau-chå. Ocultação. 7 – Nota musical. Sem rebuço. Nome próprio masculino. 8 – Forte. Ao. 9 – Homem. Carne salgada. 10 – Demónios. Aspira. 11 – DetULPHQWR6XÀ[RGHHVWDGRPyUELGR

SOLUÇÕES Palavras Cruzadas – Problema n.º 352: Horizontais – 1 – Jogos Florais. 2 – Bocage, aedo, lai. 3 – a, recorrera, r. 4 – amo, a, s, bic. 5 – acato, rimas. 6 – coxo, m, c, somo. 7 – ri, scooteres, pÊ. 8 – eta, atai, usadas. 9 – Estrela Polar. Verticais – 1 – ba, acre. 2 – jo, acoite. 3 – oc, Max, as. 4 – garotos, t. 5 – oge, o, car. 6 – seca, mote. 7 - /, o, OAL. 8 – far, tia. 9 – ler, e, /. 10 – odes, crup. 11 – ror, r, eso. 12 – a, abissal. 13 – IL, imo, då. 14 – sa, campar. 15 – ir, soes. Problema n.º 352/A - Horizontais – 1 – acato, açora. 2 – vil, nem, POC. 3 – e, unidade, o. 4 – nutar, geral. 5 – t, acomodo, i. 6 – am, a, a, u, ut. 7 – moer, d, rata. 8 – abananado. 9 – amo, elo, iso. 10 – ç, lagamar, v. 11 – uvaia, agace. Verticais – 1 – aventam, açu. 2 – ci, u, moam, v. 3 – aluta, ebola. 4 – t, nacara, ai. 5 – oniro, nega. 6 -ed, madala. 7 – amago, noma. 8 – ç, dedura, ag. 9 – opero, adira. 10 – ro, a, utos, c. 11 – acólita, ove. Seis palavras relacionados com poesia: DÊcima, copla, endecha, Êcloga, trova, madrigal. (QLJPDÀJXUDGR'HPpGLFRSRHWDHORXFRWRGRVWHPRVXPSRXFR

PRÉMIO ESPECIAL DE NATAL Contemplados com a Agenda DomÊstica 2014: Clåudia Margarida da Costa, de Coimbra; Adriano Rodrigues Gomes, de Coimbra; Albano Pinheiro e Melo, do Porto; Arnaldo Jaime Capelas Sarmento, de Valpaços; Fernando JosÊ Sola Pereira, de Coimbra; António Joaquim Godinho, de Évora; Fernando

Ferreira Batista, de Coimbra; Carlos Alberto Brito AntĂŁo, de Sintra; JoĂŁo Albano Nunes Ribeiro, de PĂłvoa de Varzim; Carlos Alberto Silva Costeira, de GuimarĂŁes. Os prĂŠmios, oferta da PORTO EDITORA, jĂĄ foram enviados a todos os contemplados, a quem felicitamos dedicando-lhes

(e a todos os leitores) com votos de feliz Natal, a seguinte quadra: O Natal sĂł ĂŠ Natal Quando hĂĄ frio e hĂĄ calor: - Quando hĂĄ frio porque ĂŠ normal E o calor porque hĂĄ amor!...

DESPORTO Judo

JCC distingue atletas em jantar de Natal

O Judo Clube de Coimbra (JCC) distinguiu, recentemente, num jantar de Natal, os atletas que alcançaram os melhores resultados ao longo deste ano. O JCC reconheceu, tambÊm, o trabalho de quem, ao longo de 2013, contribuiu para o sucesso do clube. O PrÊmio Atletas do Ano foi para os judocas Joana Diogo, Joana Fernandes e Jorge Fernandes. O PrÊmio Reconhecimento 2013 foi para Nelson Santos, Zoe Moreira, Philippe Reis, Joana Nunes, Mårio Camþes, Bernardo Oliveira (atletas) e

6pUJLR0RUDLV Ă€VLRWHUDSHXWD  A reuniĂŁo da “famĂ­liaâ€? do JCC contou com a presença do presidente da Federação Portuguesa de Judo. Costa Oliveira disse estar “muito entusiasmadoâ€? com a “realidadeâ€? do JCC: “Estou sensibilizado por ver a casa cheia. Quando olho para Coimbra, vejo a nata do judo portuguĂŞs. O JCC ĂŠ um clube muito expressivo e era esta a realidade que queria ver no resto do paĂ­sâ€?. Carlos Cidade, vereador do Desporto da Câmara Municipal de Coimbra, reconheceu que, “em Coimbra, ĂŠ

incontornĂĄvel falar de judoâ€?, destacando a “plataforma um pouco altaâ€? em que se encontra a modalidade relativamente a outras, antes de assumir que o objectivo passa pelo “aumento qualitativo e quantitativoâ€? de atletas na cidade. JĂĄ Jorge Fernandes, presidente da direcção do clube, defendeu que “o JCC ĂŠ uma referĂŞncia no judo de Coimbra, mas tambĂŠm a nĂ­vel nacional e internacionalâ€? e lamentou que exista “quem, por vezes, nĂŁo queira reconhecer o trabalhoâ€? desenvolvido pela colectividade, que embora jovem

(tem apenas dez anos) ostenta diversos títulos nacionais e internacionais. O 9.º lugar de Joana Diogo no Campeonato do Mundo de Juniores e a presença no Campeonato da Europa, assim como os títulos nacionais de juniores e de sub-23 mereceram o reconhecimento do clube. Campeã nacional de cadetes, Joana Fernandes tambÊm foi premiada pela presença, entre outras provas internacionais, no Campeonato do Mundo, no Festival Olímpico da Juventude Europeia e no Campeonato da Europa.

Jorge Fernandes com os judocas homenageados

CampeĂŁo europeu universitĂĄrio, Jorge Fernandes alcançou o tĂ­tulo mais importante do JCC em 2013. Habituado a frequentar a “alta rodaâ€? do judo europeu e mundial, Fernandes recuperou, este ano, o tĂ­tulo de campeĂŁo nacional sĂŠnior. Os atletas Nelson Santos,

Zoe Moreira, Philippe Reis, Joana Nunes (atleta do Judo Clube da Marinha Grande que, durante a semana, treina no JCC), MĂĄrio CamĂľes e %HUQDUGR2OLYHLUDHRĂ€VLRWHrapeuta SĂŠrgio Morais foram distinguidos pelo trabalho em prol do clube.


18

CULTURA / VINAGRETAS www.campeaoprovincias.pt

Filarmonia das Beiras e maestro Victorino d’Almeida em concerto É jĂĄ uma tradição o concerto de Ano Novo e Reis, protagonizado pela Orquestra Filarmonia das Beiras, no Cine-Teatro Messias, na Mealhada. Desta vez, o espectĂĄculo, agendado para 11 de Janeiro, pelas 21h30, irĂĄ contar com a direcção do reputado maestro AntĂłnio Victorino d’Almeida. Valsas, polcas e marchas de Strauss fazem parte do alinhamento musical que pretende dar as boas-vindas ao ano de 2014 e, ao mesmo tempo, marcar a temporada da Orquestra Filarmonia das Beiras. O preço dos bilhetes ĂŠ de 10 euros por pessoa, podendo a reserva ser feita atravĂŠs dos telefones 231 209 870 e 231 200 980 ou adquiridos na bilheteira da sala de espectĂĄculos (entre as 14h30 e as 18h30 e das 20h00 Ă s 22h00, Ă s sextas-feiras, sĂĄbados, domingos e segundas-feiras). Este ĂŠ um concerto que marca a temporada desta orquestra, inspirado no encontro musical que, todos os anos, se celebra em Viena. Cânticos do ciclo natalĂ­cio na SĂŠ Velha de Coimbra A SĂŠ Velha de Coimbra, em pleno centro histĂłrico da cidade do Mondego e dos estudantes, ĂŠ o cenĂĄrio escolhido para acolher mais uma edição dos “Cânticos ao Menino, aos Reis e das Janeirasâ€?. Trata-se de um espectĂĄculo que irĂĄ realizar-se a 28 de Dezembro, a partir das 21h30, tendo como partiFLSDQWHVRVJUXSRHWQRJUiĂ€FRV da RegiĂŁo de Coimbra, Rusga de Joane (Vila Nova de FamalicĂŁo) e Rusga de S. Vicente de %UDJD *UXSR(WQRJUiĂ€FRGR Baixo Minho). Tendo por base DFXOWXUDSRSXODUHDHWQRJUDĂ€D esta ĂŠ a dĂŠcima edição da iniciativa “SerĂŁo Reviver os Cânticos do Ciclo NatalĂ­cioâ€?. Bonifrates prolonga temporada de “Alegres Comadres de Windsorâ€? Depois de grande adesĂŁo de pĂşblico nas sete ocasiĂľes que a peça “As Alegres Comadres de Windsorâ€? esteve em cena, a cooperativa Bonifrates decidiu prolongar a temporada da sua mais recente peça teatral, a partir do texto original de William Shakespeare. Durante o mĂŞs de Janeiro, a encenação volta ao Teatro-EstĂşdio Bonifrates, na Casa Municipal de Cultura, nos dias 07, 10, 14, 17, 21, 24, 29 e 31, com sessĂľes pelas 21h45. As reservas

para qualquer uma das sessĂľes deste espectĂĄculo podem ser efectuadas atravĂŠs de mensagem no gravador do telefone 239 716 095. Arquitectura inspira exposiçþes no CĂ­rculo de Artes PlĂĄsticas Inauguradas na Ăşltima semana, estĂŁo patentes ao pĂşblico na sede do CĂ­rculo de Artes PlĂĄsticas de Coimbra (CAPC) duas exposiçþes que integram o ciclo artĂ­stico “Pintado de Frescoâ€?. Esta ĂŠ uma parceria de produção entre o CAPC, o Departamento de Arquitectura da Faculdade de CiĂŞncias e Tecnologia da Universidade de Coimbra e a licenciatura em Design e MultimĂŠdia. “N10 Indoor – Comoco Arquitectosâ€? junta trabalhos dos arquitectos Miguel Correia, Nelson Mota e Susana Constantino. A outra mostra, tambĂŠm patente neste local, intitula-se “O lugar desatento – A arquitectura na colecção do CAPCâ€? e conta com obras de Jorge Colombo, JosĂŠ Maçãs de Carvalho, Pedro Pousada e Valdemar Santos. Estas exposiçþes podem ser visitadas atĂŠ ao dia 22 de Janeiro de 2014. Isa Nunes expĂľe na Biblioteca Municipal da Figueira da Foz “Momentosâ€? ĂŠ o tĂ­tulo de uma exposição da autoria

24

QUINTA-FEIRA

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

V I N A G R E T A S

HĂĄ quem acuse – O blogue “Eu acu- Coimbra. Figurou num lugar discreto, mas soâ€? (http://euacuso.blogs.sapo.pt/218727. OiHVWiDSDUGDVHVSRVDVGHGXDVĂ€JXUDV html) referiu-se, na semana passada, Ă quilo com assentos na praça de 08 de Maio. Disque poderĂĄ vir a ser um caso, coisa para creto terĂĄ de ser o jornalista, pois, segundo que alertou a ex-lĂ­der da Secção do PS da um aforismo popular, quem nĂŁo quer ser SĂŠ Nova (Coimbra), Cristina Martins. “Eu conotado nĂŁo veste a pele... acusoâ€? alude a “ingredientes para um caso de PolĂ­ciaâ€?. Segundo o(a) articulista do blo“Torpeâ€?deado? – A ComissĂŁo Conde Isa Nunes, patente ao pĂş- gue, o deputado Ă  Assembleia da RepĂşblica celhia do PSD/Coimbra acusou, sĂĄbado blico na Biblioteca Municipal Rui Duarte (recĂŠm-eleito lĂ­der concelhio do (21), o presidente do MunicĂ­pio, Manuel da Figueira da Foz, atĂŠ ao PS/Coimbra) terĂĄ estado no Brasil, a 15 de Machado (PS), de insultar o vereador Ă€QDOGRPrVGH'H]HPEUR Dezembro de 2012, na boda do casamento JosĂŠ Belo. A estrutura partidĂĄria diz, em Natural da Figueira da Foz, de um irmĂŁo, e, “na mesma altura, porĂŠm, comunicado, que a injĂşria ocorreu em a artista plĂĄstica ĂŠ licenciada tem presenças registadas no Parlamentoâ€?. sessĂŁo camarĂĄria, quando o vereador quesem Pintura pela ARCA – Para que conste, acrescenta o(a) articulista, tionou o presidente acerca de orientaçþes Escola UniversitĂĄria de Artes a assiduidade parlamentar ĂŠ registada pre- da autarquia sobre a gestĂŁo do cemitĂŠrio de Coimbra (EUAC), tendo sencial e pessoalmente por via electrĂłnica, da Conchada. “ApĂłs a interpelação de frequentado vĂĄrias formaçþes quando os deputados inserem as respectivas JosĂŠ Belo, Manuel Machado respondeu, na ĂĄrea do vitral, entre muitas ÂŤpasswordsÂť e ÂŤloginsÂť nos computadores enfaticamente e de forma completamente outras tĂŠcnicas. Em 2004, (nos seus lugares no plenĂĄrio). Contudo, Rui GHVFRQWH[WXDOL]DGDTXDOLĂ€FDQGRGHÂśWRUSH¡ recebeu o PrĂŠmio Cidade Duarte “terĂĄ contado com a ajuda de outro a atitude do vereadorâ€?, assinala o comunida Guarda, promovido pela deputado, que, fraudulentamente, inseriu os cado. A cena a que a ComissĂŁo Concelhia Associação Arte Livre. GDGRVGRIDOWRVRSDUDDĂ€QDORGDUFRPR do PSD/Coimbra faz alusĂŁo foi precedida presenteâ€?, dixit “Eu acusoâ€?. de uma cordial troca de impressĂľes entre “O Castelo JosĂŠ Belo e Carlos Cidade (PS). E serĂĄ que da MemĂłriaâ€? Discrição – A mulher de um redactor na origem de uma notĂ­cia invocada por ĂŠ tema de mostra em do diĂĄrio As Beiras fez parte da lista de Rui Belo esteve um socialista recĂŠm-chegado Soure Duarte para a ComissĂŁo Concelhia do PS/ Ă  praça de 08 de Maio? Aberta ao pĂşblico desde a Ăşltima semana, pode ser visitada na Biblioteca Municipal Segredo abade Soure a exposição “O Cas- lado – Em dia de telo da MemĂłriaâ€?. AtĂŠ ao dia S. Mar tinho, ao 28 de Fevereiro de 2014, esta inĂ­cio da tarde, o mostra ĂŠ o resultado de uma “CampeĂŁoâ€? noticolaboração entre a AgĂŞncia ciou, atravĂŠs da edipara o Desenvolvimento ção electrĂłnica, que dos Castelos e Muralhas devia estar iminenMedievais do Mondego e o te a nomeação do MunicĂ­pio de Soure. “Entre economista MĂĄrio na porta do sol, divirta-se no Gaspar para director pĂĄtio dos recreios, descubra o municipal no âmprovĂŠrbio que hoje lhe preen- bito da Câmara de che a alma, exercite a mente Coimbra. Volvida com a nossa ĂĄrvore das adi- uma hora, Manuel vinhas, recorde a cozinha da Machado anunciou DYy$FHLWHRGHVDĂ€RHSDUWD que Gaspar ia ser adjunto do presidente do MunicĂ­pio. A 20 de Dezembro, o “CamĂ  reconquista connoscoâ€?, peĂŁoâ€? apurou que MĂĄrio Gaspar jĂĄ ĂŠ director municipal, coisa que Manuel Machado pode ler-se no convite para nĂŁo divulgou. SerĂĄ por o economista ter sido gestor do Banco PortuguĂŞs de NegĂłcios visitar esta exposição, criada (BPN) enquanto membro da Administração liderada por Francisco Bandeira, a que se a partir do projecto cultural encontra, agora, sob ÂŤfogoÂť da sociedade Parvalorem? Bem dizia Jean Racine, nĂŁo hĂĄ “Caixa de MemĂłriasâ€?. segredo que resista Ă  passagem do tempo.

PUBLICIDADE

29077

Serviços Centrais: Baixa - Avenida Fernão Magalhães nº.92, 3000-607 Coimbra tel: 239855855 fax: 239855851 | Celas - 239854080 | Vale das Flores - 239793930 Solum - 239792079 | Quinta da Vårzea - 239440666 | Lousã - 239994033 Fig. da Foz - 233403060 | Aveiro - 234425999 | Condeixa - 239944666 | Portela - 239793939

FICHA TÉCNICA EDIĂ‡ĂƒO COIMBRA www.campeaoprovincias.pt

Telefone 239 497 750 | Fax 239 497 759 | E-mail jornalcp@mail.telepac.pt Editor/Propriedade REGIVOZ, Empresa de Comunicação, Lda. Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra | NIPC: 504 753 711 Director-Adjunto Rui Avelar (responsåvel executivo por esta edição) | Gerente da Redacção JosÊ Fidalgo 239 497 750 (ext. 38) | Redacção Luís Santos (C.P. 722), Rui Avelar (C.P. 613), Benedita Oliveira (C.P. 6622), Geraldo Barros (C.P. 6555) e Luís Carlos Melo (C.P. 2555), Telefone 239 497 750 (ext. 55, 56 e 57), Fax 239 497 759 | Sede/

Redacção: Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra Director Comercial Carlos Gaspar Directora de Marketing e Publicidade Adelaide Pinto 239 497 750 (ext. 27), adelaide.pinto@mail.telepac.pt Paginação e Maquetagem Nuno Miguel Peres | Impressão FIG - Indústrias Gråficas, S.A.; Rua Adriano Lucas, 3020-265 Coimbra | Distribuição VASP - Sociedade de Transportes e Distribuição, Lda. R. da Tascoa, n.º 16 - 4.º Piso, 2745-003 Queluz, Telef. 214 398 500, Fax 214 302 499 Registo SRIP sob o n.º 222567; ISSN: 1645 - 2968; ICS: 122568 | Depósito Legal n.º 127443/98 Preço de cada número 0,75\ Assinatura anual 30,00\ | Tiragem mÊdia: 9.000 exemplares

Os pagamentos para o CampeĂŁo das ProvĂ­ncias em cheque devem ser emitidos em nome de “Regivoz, Empresa de Comunicação, Lda.â€?. TambĂŠm podem ser feitos por transferĂŞncia bancĂĄria atravĂŠs do NIB: 001000003179749000225


24

QUINTA-FEIRA

F____R____A

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

19

www.campeaoprovincias.pt

cujas visitas começaram muito antes das da troika, Ê das que vêm por bem. Parafraseando JosÊ Afonso, Ê bem-vindo quem estiver dotado desse espírito, sendo desejåvel que traga outro amigo. Posto isto, votos de feliz Natal para todos!

F _____ R _____ A

de Oliveira, comungada por outras juntas de freguesia, como a UniĂŁo de SĂŁo Martinho do Bispo e Ribeira de Frades, que, sĂĄbado, fez a entrega de 260 cabazes de Natal a famĂ­lias mais carenciadas.

Junta dos Olivais e o Natal – A Junta de Freguesia de Santo AntĂłnio dos Olivais, em Coimbra, cumprindo o seu lema “Sempre SolidĂĄriaâ€?, distribui, na sexta-feira, mais de 150 cabazes de Natal pelas famĂ­lias carenciadas da freguesia. Esta ĂŠ uma iniciativa que a autarquia jĂĄ desenvolve desde 1999 e faz, com certeza, toda a diferença na consoada destes agregados familiares. Os bens alimentares (leite, arroz, massa, farinha, açúcar, Ăłleo, azeite, enlatados, bacalhau, bolo rei, entre outros) foram conseguidos nĂŁo sĂł pela Junta de Freguesia, mas tambĂŠm graças Ă  generosidade de todos. “Esta ĂŠ uma missĂŁo de solidariedadeâ€?, refere o presidente, Manuel

O frio aperta e obriga a ir ao armĂĄrio buscar cachecĂłis, gorros e luvas. Acendem-se as lareiras, junta-se a famĂ­lia ao borralho. Tudo se conjuga para o culminar da ĂŠpoca natalĂ­cia. “Inverno em casa, depressa passaâ€?, diz o adĂĄgio popular. Bem verdade.

Inverno estreia manto tecido pela natureza – Pelo chão, na relva que cobre os jardins, espalhou-se um tapete de folhas, estendido a preceito pela natureza, como que a dar as boas-vindas à nova estação. O Inverno, não se Estimulante – Em tempos de austeridade, fazendo rogado, fez entrada triunfal, precedido Ê estimulante ver o Pai Natal a arrastar uma sapelo Outono, que jå tinha levado a cabo o seu cada para os Paços do Município de Coimbra. trabalho. Meses antes, cumprindo a tarefa con- 3RUWDGRUDGHJHQHURVLGDGHHVWDVLPSiWLFDÀJXUD ÀDGDSHORVDVWURVFXPSULPHQWRXR9HUmRHGHOH VHGHVSHGLXDSRXFRHSRXFR9LHUDPDOJXPDV chuvas, o termómetro desceu e, neste novo ciclo de mudança, pintaram-se as folhas com as cores da terra, enquanto as årvores se foram despindo. Na avenida de Så da Bandeira, em Coimbra, Ê digna de postal uma imagem que se nos oferece, a lembrar que o Outono teve o seu tempo. Em Portugal – e no hemisfÊrio Sul – o Inverno começou às 17h11 do dia 21 de Dezembro. PUBLICIDADE

Escolas catĂłlicas ajudam LAHUC – Quatro escolas catĂłlicas da diocese entregaram cerca de meia tonelada de alimentos e fraldas Ă  Liga dos Amigos dos Hospitais da Universidade de Coimbra (LAHUC), instituição que estĂĄ a apoiar 50 famĂ­lias carenciadas. A campanha natalĂ­cia de solidariedade envolveu os alunos dos colĂŠgios de S. TeotĂłnio, Rainha Santa, Imaculada Conceição (CAIC) e Externato de JoĂŁo XXIII, tendo recolhido alimentos nĂŁo perecĂ­veis e fraldas para crianças e adultos. Isabel Garcia, presidente da Direcção da LAHUC, sublinha que “toda a ajuda ĂŠ bem-vinda, atĂŠ porque os pedidos de ajuda tĂŞm aumentado, devido Ă  situação de crise no paĂ­s, e a associação nĂŁo tem apoios estataisâ€?. A LAHUC dĂĄ apoio social de natureza variada a doentes e familiares em situação desfavorecida, atribui enxovais a mĂŁes carenciadas, empresta equipamentos a doentes com GLĂ€FXOGDGHVQDDTXLVLomRSUHVWDDSRLRSHGDJyJLFRGDGRSRUSURIHVVRUHVYROXQWiULRVDMRYHQVFRP baixo rendimento escolar e de famĂ­lias desfavorecidas.

Carapinheira - 239 623 535 - 965 615 073

33487

Jantar de Fim-de-Ano com animação e fogo de artifício

33991

O Executivo da UniĂŁo de Freguesias de Souselas e BotĂŁo deseja a todos os habitantes Feliz Natal e um PrĂłspero Ano Novo

34104

PUBLICIDADE


24

ĂšLTIMA

20

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE DEZEMBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Tribunal da Relação reitera inexistência da pråtica do crime de abuso de poder

'HĂ€QLWLYDPHQWHDEVROYLGRVWUrVH[JHVWRUHVGD$& R.A.

TrĂŞs antigos administradores da empresa municipal Ă guas de Coimbra (AC) foram absolvidos, TXLQWDIHLUD   GHĂ€QLWLvamente, pelo Tribunal da Relação, da acusação de abuso de poder, apurou o “CampeĂŁoâ€?. Trata-se de Jorge Temido (ex-presiden-

te), Nuno Curica e Joaquim Oliveira Sousa (antigos vogais do Conselho de Administração). O tribunal de segunda instância, que negou provimento a um recurso interposto pelo MinistÊrio 3~EOLFR FRQÀUPRX R DOcance da decisão tomada, hå 11 meses, pela Vara Mista de Coimbra.

A decisão absolutória abrange, ainda, Carlos Rodrigues (ex-director-geral da AC) e Rui Cardantas (titular da Direcção de Exploração e Manutenção de Sistemas). Genericamente, a acusação imputada aos arguidos prendia-se com contratação de pessoal e de prestação de serviços

e com retaliação alegadamente exercida sobre dois funcionårios da sociedade municipal; houve, ainda, um episódio de suposto favorecimento da AC relativamente à empresa Dan Cake (Eiras) em matÊria GHWUDWDPHQWRGHHà XHQWHV sendo que este segmento da peça acusatória visava em especial Jorge Temido.

PUBLICIDADE

Entre reparos Ă  falta de clareza em matĂŠria de legislação acerca do sector empresarial em que sĂŁo intervenientes as câmaras municipais, o Tribunal da Relação de Coimbra conFOXLX SHOD ´QmR LGHQWLĂ€FDção de elementos objectivos e externosâ€? capazes de fundamentar a punição dos arguidos. “O legislador penal sabe que existem uns tantos sĂĄbios e herĂłis, mas santos poucosâ€?!, assinalam os juĂ­zes desembargadores, acrescentando: “DaĂ­ que o Direito penal nĂŁo deva tutelar simples ofensas a uma qualquer moralâ€?. 4XHULVWRVLJQLĂ€FDUTXH aqui e alĂŠm, os arguidos cometeram deslizes, mas sem MXVWLĂ€FDomR SDUD DSOLFDomR da tutela penal. Em alusĂŁo aos referidos reparos, acentuam os juĂ­zes que, se a AC “nĂŁo ĂŠ carne nem peixeâ€?, nĂŁo terĂŁo os arguidos (sem licenciatura em Direito) responVDELOLGDGH SHOD ´GHĂ€FLHQWH expressĂŁo de vontade do legislador e trapalhadas legislativasâ€?. A defesa dos ex-gestores esteve a cargo dos advogados JoĂŁo Amado e Alfredo Castanheira Neves, tendo cabido a VerĂłnica Mendes e Paula RegĂŞncio representar, respectivamen-

te, Carlos Rodrigues e Rui Cardantas. Em fase de alegaçþes da audiĂŞncia de julgamento, hĂĄ um ano, JoĂŁo Amado considerou que a acusação de abuso de poder imputada a ex-gestores da empresa municipal nĂŁo faz alusĂŁo a qualquer violação de leis. Se, por hipĂłtese, tivesse sido violado algum diploma legal, nĂŁo haveria, ainda assim, mais do que prĂĄticas irregulares, considerou o causĂ­dico. Ao ser felicitado por outro advogado, Diamantino Marques Lopes, Amado disse ser “mais fĂĄcilâ€? defender arguidos quando eles tĂŞm razĂŁo. O representante dos ex-administradores visou dois ex-directores sectoriais, que reclamaram ser indemnizados pela AC, acusando-os de “destilar Ăłdioâ€? em relação a Jorge Temido, Nuno Curica e Joaquim Oliveira Sousa. Amado elogiou o desempenho dos seus clientes na sociedade municipal e apontou-o como gerador de azedume em alguns funcionĂĄrios, tendo opinado que os antigos administradores puseram em xeque conveniĂŞncias daqueles que designou como membros do “Grupo de Amigos da rua da Alegriaâ€?.

32300

PUBLICIDADE

9DPRVFRPHPRUDUR1DWDOeWHPSRGHUHÀHxão, de paz, de amor e, acima de tudo, de solidariedade. Para os que podem comemorar no aconchego da família a data Ê de festa; no entanto, as minhas palavras vão para os mais desfavorecidos e para os que sofrem na doença, na solidão e para todos aqueles que, pelos mais diversos motivos, se vêm privados de comemorar a natividade. Dirijo os meus sinceros votos de esperança, pois só assim estaremos cumprindo o Natal, o tal Natal que teima em sem apoenas uma Êpoca de consumismo desenfreado. Em meu QRPHSHVVRDOHGRH[HFXWLYR¿FDRGHVHMR de uma santa quadra e de um ano repleto de felicidade, com a concretizção de todas as aspiraçþes. Sejamos todos solidårios. O Presidente, Manuel Correia de Oliveira


Campeão das Províncias (24/12/2013)