Page 1

33118 32962

Sindicalismo com IndependĂŞncia 32552

32969

PREÇO 0,75\ | 2ÂŞ SÉRIE | ANO 14 | NÂş 696 | 31 OUTUBRO DE 2013 SEMANĂ RIO Ă€ QUINTA-FEIRA | EDIĂ‡ĂƒO COIMBRA DIRECTORA LINA VINHAL | www.campeaoprovincias.pt | telef. 239 497 750 | fax 239 497 759

YLYFXOWLÀRU#VDSRSWZZZYLYHLURVFXOWLÀRUSW Telef.Fax.: 233 959 785 - Telem.: 916 255 387 / 963 284 156 E.N. 109 Vieirinhos - 3105-069 Carriço

Advogado alega erro aritmĂŠtico e imputa-o a administrador judicial provisĂłrio

32299

BES impugna plano de recuperação da *UiÀFDGH&RLPEUD

Visite-nos em: DEUDQWHVSLQWXUDZHHEO\FRP E-mail: DEUDQWHVSLQWXUD#JPDLOFRP R. Quinta das Barreiras, 126 - Tovim de Baixo 3030-366 COIMBRA - Telem.: 910 239 354

Ă lvaro Matos Bandeira & Filhos, Lda.

Paulo Leitão poderå não ter estado presente, quarta-feira à noite (ontem), num plenårio concelhio do PSD/Coimbra (efectuado horas depois do fecho desta edição), mas, ainda assim, deverå SHUÀODUVH SDUD D OLGHUDQoD ORFDO GR SDUWLGR 6H Nuno Encarnação não se candidatar a potencial sucessor de Manuel Oliveira, nem por isso Paulo Leitão deverå deixar de ter opositor, em meados GH1RYHPEUR Pågina 05

Carnes Verdes Carnes Fumadas Enchidos Queijos

33801

Centro Comercial Artesanato, Lj. 1 e 2 Mercado Municipal 3230-248 Penela Telef.: 239 561 156 - Telem.: 961 447 268

PĂĄgina 10

Antero Coimbra 6yFLR*HUHQWH

RUIVO E COIMBRA, LDA. EMPREITEIROS DE CONSTRUĂ‡ĂƒO CIVIL Rua JoĂŁo de Deus, n.Âş 21 - Abrunheira - 2710-047 SINTRA Telef.: 219 151 221 - Telem.: 969 017 356

10 anos 2003/2013

Quinta de SĂŁo Jorge (Copeira) - Estrada da Conraria 3040-714 Castelo Viegas - Coimbra - Portugal Telef./Fax: 239 437 150 Telem.: 913 274 278 E-mail: avivdc@clix.pt

Rosquilhas do Louriçal Biscoitos do Louriçal R Fabrico de todo o tipo de pão R

Estrada Nacional 237, Casal Queijo - 3105-156 LOURIÇAL 7HOHIV‡

32820

33785

33681

33748

PUBLICIDADE

GASTRONOMIA - ARTESANATO MĂšSICA - ANIMAĂ‡ĂƒO DE RUA RECREAÇÕES TRADICIONAIS FEIRA MOSTRA DO “PORCO BĂ?SAROâ€? FEIRA DA AGRICULTURA FAMILIAR CORRIDA DE CARROÇAS CONCURSO DE DOÇARIA TRADICIONAL PASSEIO PEDESTRE

Telef.: 235 771 670 Telem.: 914 256 331 5HJDWHLUD‡*yLV

33804

&RQFHOKLDGR36'&RLPEUD

estå a fazer um trabalho notåvel na sensibilização das doenças oncológicas que matam. Ontem, a Torre da Universidade foi o local escolhido para o lançamento de 1500 balþes FRPHVVD¿QDOLGDGH

EXPLORAĂ‡ĂƒO FLORESTAL

33803

Um plano de recuperação da GrĂĄfica de Coimbra, propriedade da Diocese, acaba de ser impugnado, pelo Banco EspĂ­rito Santo (BES), atravĂŠs de recurso para o Tribunal da Relação acerca da homologação feita em primeira instância, apurou o “CampeĂŁoâ€?. PĂĄgina 05 A Liga Portuguesa Contra o Cancro

 D W D P R U F Q D ta & r a 1XQR(QFDUQDomRKHVLWD f e s e 3DXOR/HLWmRGHYHWHURSRVLWRU qu

33802

Executa todo o tipo de serviços de pinturas Envernizamentos de todo o gÊnero Pinturas a esmalte lacagens Pinturas de måquinas industriais )ULJRUt¿FRVPiTXLQDVGHODYDUHWF Pintura de interiores e exteriores em habitaçþes

32517


31

O NATAL ESTĂ A CHEGAR

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

www.sf

Creche-Bercårio e PrÊ-escolar Porque o bem estar da Criança Ê o mais importante

AT[Â&#x2026;VX^bT[TRcaÂ&#x2026;]XR^b_PaP8VaTYPb BX]^baTPXbT<^bcaPS^aTbSTc^aaT B^]^aXiP{y^VTaP[_7^cTXb?XbRX]Pb?Pa`dTb 3Tb_^acXe^b0dSXcÂ&#x2026;aX^bTcR0[dVdTaST 4`dX_P\T]c^STB^\T0dSX^eXbdP[0bbXbc~]RXPC|R]XRP

s ge

MIJACĂ&#x192;O 33653

Rua Fonte do Castanheiro - Arregaça jipp@aprevidenciaportuguesa.pt 3030-246 COIMBRA - Telef.: 239 713 397 Representante

2Pa[^b0>By^1T]c^

Fernando Ventura Antunes

A5XVdTXaPSP5^i % %0 " '!2>8<1A0 CT[TU5Pg!"('!$&# R^X\ca^]XRP/V\PX[R^\

33635

Empreiteiro da Construção Civil

Casa de Vinhos e Petiscos Rua Nova, 8 Coimbra

Todos os serviços de Construção Civil e Pinturas

Telem.: 917 003 635 Pereiro ARGANIL

JosĂŠ Ramiro Varela Pereira Pratas 33640

Restauro de Casas Antigas Canalizaçþes - Pinturas

33703

INSCRIĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES ABERTAS

33654

JARDIM DE INFĂ&#x201A;NCIA

ook.com / pa ceb

Seja nosso Associado

w

COIMBRA Rua Padre EstevĂŁo Cabral, 88 (junto Ă Seg. Social) T.: 239 722 555 2.ÂŞ a SĂĄbado 10h-19h

5XDGD6RÂżD&2,0%5$7HOHI)D[ geral@aprevidenciaportuguesa.pt - www. aprevidenciaportuguesa.pt

ww

Multiplique as suas Poupanças Assegure o seu Futuro

33585

33582

Complementaridade à Segurança Social

ria ilia

$662&,$d­20878$/,67$

/sf-imobiliaria

www.kidtokid.pt/coimbra

ob

A PREVIDĂ&#x160;NCIA PORTUGUESA

-im

.fa

2

a perfeição ao vosso dispor Telem.: 919 899 128 Rua do Padroeiro, n.º 126 Ameal - Coimbra

5XDGH0DLR$17ÂŽ(6/285,d$/ OLQDOHDOOGD#KRWPDLOFRP 7HOHP 7HOHI)D[

Praceta Cidade de Halle, Lote 16/18 (Antigos Anos 60) Monte Formoso-Coimbra

AntĂłnio PĂĄscoa

Ricardo Rosa 913 521 972

assistĂŞncia tĂŠcnica de caldeiras ASSISTĂ&#x160;NCIA E MANUTENĂ&#x2021;Ă&#x192;O DE: Caldeiras a GĂĄs | Caldeiras a GasĂłleo Esquentadores

33622

33705 33705

COM GRANDE STOCK DE MĂ QUINAS INDUSTRIAIS USADAS

Â&#x2021;0iTXLQDVQRYDVHXVDGDVÂ&#x2021;(PSUHVDHVSHFLDOL]DGDHP0iTXLQDVGH &RVWXUDSDUDD,QG~VWULD7r[WLOÂ&#x2021;$VVLVWrQFLD7pFQLFDHVSHFLDOL]DGD

Largo da Igreja 3330-460 Vila Nova do Ceira Telef.: 235 770 170 - Fax: 235 770 176 www.coopvnc.pt www.facebook.com/coopvnc

Serviços Agrícolas e Florestais Limpeza e Preparação de terrenos para construção e arborização Telem.: 919 750 251 - Cascalho 3350-082 Vila Nova de Poiares

6HJDGRPGDVÂ&#x2021;K Urb. Quinta de S. LuĂ­s, Lt 82, Rc Drt. 3140-348 Pereira Montemor-o-Velho

Rua da Escola, n.Âş 13 - Campizes 3150-253 Ega - Condeixa-a-Nova 239 942 409 www.espiga.com.pt

FUNERĂ RIA BORRALHO

JĂşlio Oliveira Instalador credenciado GPL

Atendimento Permanente 239 820 560

33701

33706

SISTEMAS GPL MANUTENĂ&#x2021;Ă&#x192;O AUTO

Rua HerĂłis do Ultramar, n.Âş 1 2415-415 LEIRIA GARE juliooliveiragpl@gmail.com Telef.: 244 882 988 Telem.: 917 766 637

Rua Dr. AntĂłnio JosĂŠ de Almeida, 185 3000-044 Coimbra

33591

Catraia de S. Paio, EN 17, Ap. 65 | 3404-909 Ol. do Hospital Telef.: 238 609 920 - Fax: 238 609 942 Telem.: 967 004 479 | centromaq@iol.pt

Cooperativa Social e Agro-Florestal de Vila Nova do Ceira, CRL

33704

AGORA COM NOVA LOJA: ESTRADA NACIONAL 109 â&#x20AC;&#x201C; CASAL DO JOĂ&#x192;O - TOCHA

33657

Ambiente Seleccionado | Despedidas de Solteiro Festas de AniversĂĄrio | Shows Strip-Tease | Shower Dance

3UHoRVGHUHYHQGD ,PSRUWDo}HVGHĂ&#x20AC;RUHVGD+RODQGD WRGDVDV4XLQWD)HLUDV

33594

FAĂ&#x2021;A JĂ A SUA RESERVA 969 688 811 www.impactoclub.pt

33598

$EHUWRGH6HJXQGDD6iEDGRDWpjVK


31

QUINTA-FEIRA

POLĂ?TICA

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

3

www.campeaoprovincias.pt

PS/Coimbra

Diogo Cabrita incentivado a candidatar-se Ă Concelhia

PS lidera Câmara de Vila Nova de Poiares

JoĂŁo Henriques preconiza â&#x20AC;&#x153;mudança tranquilaâ&#x20AC;?

governação dos Ăşltimos anos, em Vila Nova de Poiares, se Diogo Cabrita, ex-candi- bulatĂłria do Hospital dos ele, â&#x20AC;&#x153;a convocação Ă pressaâ&#x20AC;?, de aventuras do passadoâ&#x20AC;?. O lema â&#x20AC;&#x153;mudança tran- esgotou nas urnas, JoĂŁo Henâ&#x20AC;&#x153;Da verticalidade dos em- quilaâ&#x20AC;?, que serviu de mote Ă  riques esclarece que caberĂĄ Ă  dato socialista Ă  presidĂŞncia da CovĂľes (que fazia parte do por parte de Carlos Cidade, Câmara de Valença, estĂĄ a ser Centro Hospitalar de Coim- de uma reuniĂŁo, estando o bondeiros, apesar de peque- campanha eleitoral do socia- HistĂłria fazer a sua avaliação incentivado, por camaradas, bra, integrado, hoje em dia, jurista â&#x20AC;&#x153;sabedor que um grupo noâ&#x20AC;?, Diogo Cabrita reclama-se lista JoĂŁo Miguel Henriques â&#x20AC;&#x201C; e nĂŁo aos que foram eleitos a candidatar-se Ă  liderança no CHUC - Centro Hospitalar de militantes socialistas estĂĄ a â&#x20AC;&#x153;da força dos tornados, sem ĂŠ, tambĂŠm, o princĂ­pio pelo agora. discutir uma lista alternativaâ&#x20AC;?. ser destrutivoâ&#x20AC;?. Por ora, o socialista quer concelhia do PS/Coimbra, UniversitĂĄrio). qual o novo presidente da â&#x20AC;&#x153;Sou dos meus amigos Câmara de Vila Nova de descentralizar a acção goverâ&#x20AC;&#x153;Ainda nĂŁo sou candidato Carlos Cidade começou disseram fontes partidĂĄrias ao a preparar, anteontem, a pas- (â&#x20AC;Ś), isso ĂŠ uma decisĂŁo do na mesma, na tormenta e na Poiares irĂĄ conduzir o exer- QDWLYDGDĂ&#x20AC;JXUD~QLFDGRSUHâ&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;?. Carlos Cidade (vereador), sagem de testemunho na colectivo de pessoas em que insensatez, mas nĂŁo estou com cĂ­cio de funçþes, durante o sidente da Câmara, fomentar o diĂĄlogo e a cooperação com que nĂŁo deverĂĄ voltar a perfilar- qualidade de lĂ­der concelhio acredito, mas estou a trabalhar eles quando o crime avilta, seu mandato. para que haja uma lista que SRUTXHRFULPHpSRQWRĂ&#x20AC;QDO -se para presidir Ă  ComissĂŁo cessante do PS/Coimbra. JoĂŁo Miguel Henriques, a oposição e manter com toEleito em 2010 e recon- represente um modo aberto, Sou por convicçþes discutĂ­- eleito pelo Partido Socialis- das as juntas de freguesia uma Concelhia conimbricense do PS, ĂŠ apoiante da provĂĄvel can- duzido em 2012, o dirigente sem segredos, sem memĂłrias veis, por vaidades moderadas, ta, sucede a Jaime Soares, colaboração permanente, didatura de Rui Duarte, deputa- partidĂĄrio convidou para jan- desconfortĂĄveis, sem vaidades por egos seguros, mas moldĂĄ- social-democrata que lide- atravĂŠs da delegação de comdo Ă  Assembleia da RepĂşblica. tar os membros da sua Ăşltima incontornĂĄveis, sem desejos veis, por fraternos percursos, rou o MunicĂ­pio durante SHWrQFLDVHPHLRVĂ&#x20AC;QDQFHLURV que permitam contribuir para A eleição do(a) sucessor(a) lista para a ComissĂŁo Conce- desmedidos, sem clientelis- mas sempre contra a cegueira 39 anos. e contra a ciĂŞncia do carreirisde Carlos Cidade ocorrerĂĄ a 14 lhia de Coimbra do Partido moâ&#x20AC;?, assinala Cabrita. â&#x20AC;&#x153;Ă&#x2030; o inĂ­cio de um novo o bem-estar das populaçþes, Para Diogo, o PS em mo e os truques e as esperte- ciclo na vida de todos os de uma forma mais cĂŠlere e Socialista. de Dezembro. Diogo Cabrita declarou, que ele acredita ĂŠ â&#x20AC;&#x153;de gente zasâ&#x20AC;?, acrescenta, vincando ser cidadĂŁosâ&#x20AC;? de Vila Nova de HĂ&#x20AC;FD] CirurgiĂŁo, Diogo Cabrita Atento Ă  realidade social foi presidente da Associação entretanto, estar decepcionado que ambiciona um mundo â&#x20AC;&#x153;contra as traiçþes e os jogos 3RLDUHV DĂ&#x20AC;UPRX DR WRPDU do concelho, JoĂŁo HenriNacional de Jovens MĂŠdicos por, alegadamente, o cama- melhor, que trilha o caminho palacianosâ&#x20AC;?. posse, JoĂŁo Henriques. â&#x20AC;&#x153;NĂłs nĂŁo temos, ainda, e representou a Ordem no rada nĂŁo gostar de oposição. em conjunto e que se amarra O edil sublinhou que o ques afirmou estar preoâ&#x20AC;&#x153;Decepciona-me que te na fraternidade e nunca na candidato, nĂŁo temos ainda resultado eleitoral obtido a 29 cupado com o emergente Permanent Working Group lista, mas jĂĄ sabemos que de Setembro, que se traduziu aparecimento de situaçþes of European Junior Doctors. atormente a democraciaâ&#x20AC;?, diz perseguiçãoâ&#x20AC;?. A campanha, assinala ele, somos 'uma onda mais que numa vitĂłria expressiva do de carĂŞncia social, motivadas, Co-fundador do Moca- o mĂŠdico ao jurista, atravĂŠs das terĂĄ tambĂŠm uma â&#x20AC;&#x153;grande ca- se levantou, ou ĂĄtomo a mais PS, â&#x20AC;&#x153;colocou em evidĂŞncia sobretudo, pelo aumento do mfe (Movimento de Campos redes sociais. Subjacente Ă s palavras minhada por Coimbra, onde que se animou'â&#x20AC;?, conclui o uma manifestação Ăşnica de desemprego. de FĂŠrias), o mĂŠdico dirigiu Do executivo camarĂĄo Serviço de Cirurgia Am- do cirurgiĂŁo, estĂĄ, segundo se falarĂĄ de HistĂłria, do PS e cirurgiĂŁo. vitalidade da cidadania de um povo, que quis deixar muito rio poiarense fazem parte, claro que domina e sabe fazer ainda, os socialistas Artur Consciente das adversidades, autarca do PS farĂĄ os â&#x20AC;&#x153;ajustamentos necessĂĄriosâ&#x20AC;? uso dos valores mais nobres dos Santos e Zita Cação e os social-democratas Carda democraciaâ&#x20AC;?. Apesar de considerar los Henriques e Nelson que o modelo polĂ­tico e de Coelho.

MĂĄrio Jorge quer fortalecer a economia de Soure

G. B.

Outrora vereador de JoĂŁo Gouveia, o socialista MĂĄrio Jorge ascende Ă liderança do MunicĂ­pio de Soure num momento em que o contexto econĂłmico pPDUFDGRSRUGLĂ&#x20AC;FXOGDGHV H HVFDVVH] GH UHFXUVRV Ă&#x20AC;nanceiros, uma situação que tenderĂĄ a agravar-se com o Orçamento de Estado para 2014, que prevĂŞ cortes VLJQLĂ&#x20AC;FDWLYRV QDV YHUEDV D transferir da Administração Central para as autarquias. No prĂłximo ano, a edilidade de Soure deverĂĄ receber menos 1,30 milhĂľes do que em 2013. Ao tomar posse, o novo presidente da Câmara, eleito pelo 36 DĂ&#x20AC;UPRX TXH SUHWHQGH compatibilizar o esforço de DMXVWDPHQWRĂ&#x20AC;QDQFHLURFRP a exigĂŞncia de responder aos problemas sociais que a conjuntura econĂłmica estĂĄ a provocar no concelho, sobretudo, nas famĂ­lias e nas pessoas mais atingidas pela exclusĂŁo social, pela pobreza e pelo desemprego. â&#x20AC;&#x153;Vamos fazer os ajustamentos necessĂĄrios, reduzir e modernizar a estrutura orgâ-

nica [da autarquia], sem prejuĂ­zo da qualidade dos serviços prestados aos cidadĂŁosâ&#x20AC;?, H[SOLFRX R HGLO DĂ&#x20AC;UPDQGR simultaneamente, a intenção de apoiar o desenvolvimento econĂłmico e o empreendedorismo, como factores de criação de emprego e de riqueza no concelho. MĂĄrio Jorge assinalou a forma â&#x20AC;&#x153;comprovadamente civilizada, sĂŠria e transparenteâ&#x20AC;? como decorreu o acto eleitoral, acentuando a â&#x20AC;&#x153;maturidade polĂ­tica e consciĂŞncia cĂ­vicaâ&#x20AC;? demonstrada pelo povo de Soure. A votação expressiva, que se traduziu na vitĂłria do PS em todas as juntas de freguesia do concelho e a maioria absoluta na Assembleia Municipal, â&#x20AC;&#x153;ĂŠ suficientemente clarificadora sobre os diferentes pontos de vista da defesa dos interesses do concelho GH 6RXUHÂľ DĂ&#x20AC;UPRX 0iULR Jorge, ao tomar posse na liderança da Câmara Municipal de Soure. â&#x20AC;&#x153;O povo de Soure quer, na condução dos seus destinos, pessoas que se preocupem em primeiro lugar com os cidadĂŁos, que valo-

rizem as funçþes sociais e de proximidade do Estado e das autarquias locais, em detrimento da actual politica ultra-neoliberal, de Direita, assumida por este governo e seus representantesâ&#x20AC;?, concluiu o autarca. â&#x20AC;&#x153;Serei o presidente da Câmara de todos os sourenses. Todos serĂŁo tratados de forma justa e igualitĂĄriaâ&#x20AC;?, DĂ&#x20AC;UPRX &HUWR GRV GHVDĂ&#x20AC;RV TXH tem pela frente, MĂĄrio Jorge deixou uma palavra de apreço aos presidentes de câmaras dos concelhos vizinhos e das juntas de freguesia locais, apontando-os como interlocutores privilegiados para atingir um objectivo comum, patente na melhoria da qualidade de vida das populaçþes que todos servem. A aposta no turismo, como factor catalisador da economia local, e a reabilitação urbana, recuperando edifĂ­cios degradados e devolutos â&#x20AC;&#x201C; recorrendo a LQFHQWLYRVĂ&#x20AC;VFDLVPXQLFLSDLV e a parcerias com privados â&#x20AC;&#x201C; sĂŁo prioridades assumidas pelo presidente da Câmara sourense. De igual forma, MĂĄrio

Jorge quer implementar polĂ­ticas activas que fomenWHP D Ă&#x20AC;[DomR GH SHVVRDV actividades e empresas, que possam contribuir para o crescimento do concelho de forma sustentada. â&#x20AC;&#x153;Queremos atrair indĂşstria, emprego, riqueza para fortalecer a nossa economia local e, nesse sentido, queremos apoiar e facilitar a modernização de unidades produtivas no concelhoâ&#x20AC;?, referiu MĂĄrio Jorge, que espera tirar proveito de apoios Ă&#x20AC;QDQFHLURV QR kPELWR GR novo quadro comunitĂĄrio de apoio, para lançar e concluir projectos estruturais orientados para o desenvolvimento, competitividade e inovação no comĂŠrcio, turismo e habitação social, em zonas histĂłricas. Para alĂŠm do socialista MĂĄrio Jorge, o executivo da Câmara Municipal de Soure ĂŠ composto por Jorge Mendes e NĂĄdia Gouveia, eleitos pelo PS, Carlos PĂĄscoa, AntĂłnio dos Santos Mota e MĂĄrcia Travassos, eleitos pela coligação PPD/PSD-CDS/PP-PPM, e Maria Manuela Santos, pelo PCP/ PEV.

G. B.

Eleiçþes para a Ordem dos MÊdicos

Fernando Gomes e Carlos Cortes candidatam-se ao Conselho Regional A eleição para o Conselho Regional do Centro (CRC) da Ordem dos MĂŠdicos vai ser protagonizada por duas candidaturas. Fernando Gomes, neurocirurgiĂŁo e antigo director do Serviço de Neurocirurgia dos Hospitais da Universidade de Coimbra, recandidata-se numa perspectiva de dar continuidade a um conjunto de projectos jĂĄ iniciados e de pugnar para que a Ordem dos MĂŠdicos (OM) possa manter-se como uma voz independente na defesa da classe profissional e dos doentes. Uma das prioridades de Fernando Gomes ĂŠ a construção da â&#x20AC;&#x153;Aldeia do MĂŠdicoâ&#x20AC;?, em Coimbra. Trata-se de XPFRPSOH[RFXMDHGLĂ&#x20AC;FDomR deverĂĄ arrancar no inĂ­cio do prĂłximo ano e que integra serviços administrativos da Secção Regional do Centro (SRC), centro de dia, ĂĄrea de apoio social, residĂŞncias e auditĂłrio. A outra candidatura ao

CRC ĂŠ protagonizada por Carlos Cortes, director do Serviço de Patologia ClĂ­nica do Centro Hospitalar do MĂŠdio Tejo e um dos fundadores do Movimento MĂŠdicos Unidos. O mĂŠdico, residente em Coimbra, pretende encetar um projecto centrado na defesa da qualidade dos cuidados de saĂşde, cabendo Ă OM um papel de maior acção, dinamismo, intervenção e diĂĄlogo. Sob o lema â&#x20AC;&#x153;Ser mĂŠdico hoje, a Ordem como provedora dos mĂŠdicos, dos doentes e da saĂşdeâ&#x20AC;?, Carlos Cortes perspectiva uma maior proximidade aos profissionais de saĂşde e ao utentes, para que, em conjunto, possam encontrar soluçþes e discutir caminhos para o sector da saĂşde, na regiĂŁo e no paĂ­s. As eleiçþes para a Ordem dos MĂŠdicos estĂŁo agendada para 12 de Dezembro. JosĂŠ Manuel Silva, actual bastonĂĄrio, vai recandidatar-se, apurou o â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;?.


31

POLĂ?TICA

4

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

Praça de 08 de Maio

Manuel Machado pode ter seis edis em dedicação exclusiva A Câmara Municipal de Coimbra (CMC) aprovou, esta semana, a pretensĂŁo do presidente, Manuel Machado, no sentido de ele poder ser coadjuvado por seis vereadores em dedicação exclusiva. Paulo LeitĂŁo (PSD) preconizou que a autarquia Ă&#x20AC;[DVVHHPFLQFRRQ~PHUR de edis a tempo inteiro, considerando â&#x20AC;&#x153;imoral a propostaâ&#x20AC;? de Manuel Machado. A recomendação do lĂ­GHUFDPDUiULRp´LQFRPSUHensĂ­vel quando enquadrada no cenĂĄrio actual de crise, em que muitas famĂ­lias (â&#x20AC;Ś)

passam por gravĂ­ssimas diĂ&#x20AC;FXOGDGHVYLVWRFRQVWLWXLU XP LQMXVWLĂ&#x20AC;FDGR DXPHQWR da despesa com honorĂĄrios de titulares de cargos polĂ­ticosâ&#x20AC;?, alegou Paulo LeitĂŁo. Na tomada de posse, o lĂ­der do MunicĂ­pio disse encarar os edis que hĂŁo-de coadjuvĂĄ-lo como gestores polĂ­ticos em detrimento de vereadores com dimensĂŁo GHWpFQLFRV Na sua primeira sessĂŁo, a edilidade deliberou atribuir um subsĂ­dio de 305 000 euros para assegurar o normal funcionamento dos Serviços Municipalizados

de Transportes Urbanos (SMTUC). -RVp $XJXVWR )HUUHLUD da Silva, do movimento (independente) CidadĂŁos por Coimbra (CpC), absteve-se acerca da proposta do PS no sentido de Manuel Machado poder ser coadjuvado por seis vereadores em dedicação exclusiva. A abstenção foi jusWLĂ&#x20AC;FDGD HP FRPXQLFDGR com a indicação de que o lĂ­der camarĂĄrio se escusou a esclarecer se admite, como preconiza CpC, a atribuição de pelouros aos 11 edis da Câmara conimbricense.

Raul Almeida lidera a Câmara

Soure

Tribunal pĂľe em xeque nova vereadora do PS

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Coimbra (TAFC) acaba de pĂ´r em A existĂŞncia de sete au- xeque o ingresso na Câmara tarcas em dedicação exclu- de Soure como funcionĂĄria siva proporciona que haja da, hoje em dia, vereadora trĂŞs a tempo permanente e NĂĄdia Gouveia (PS), soube o oito abrangidos pelo regi- â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;?. me de ÂŤmeio tempoÂť. O acĂłrdĂŁo a julgar proâ&#x20AC;&#x153;O vereador eleito por cedente uma acção adminisCpC absteve-se na votação, trativa especial proposta pelo uma vez que nĂŁo podia dar 0LQLVWpULR3~EOLFR 03 SRU aval a uma proposta sem vĂ­cio de violação de lei, foi proconhecer o seu verdadeiro ferido a 24 de Junho de 2013, alcance e sentidoâ&#x20AC;?, assinala PDVDLQGDQmRpGHĂ&#x20AC;QLWLYR Ferreira da Silva. 2V MXt]HV -RVp )HUUHLUD O mesmo vereador Gapo, Joaquim Cruzeiro e propĂ´s que todas as reu- Tiago de Miranda decretaram niĂľes ordinĂĄrias da CMC a anulação dos actos impugfossem abertas ao pĂşblico, nados. o que foi recusado por uma Um magistrado do MP maioria do PS e do PSD. junto do TAFC pediu, em 2007, a anulação do despacho homologatĂłrio da lista de FODVVLĂ&#x20AC;FDomR Ă&#x20AC;QDO GRV FDQdidatos a um concurso para provimento de um lugar de WpFQLFR VXSHULRU HVWDJLiULR Como objectivos, Raul generalista. Almeida definiu a proEm função da conduta moção das condiçþes que do jĂşri, o procurador alegou incentivem o crescimento ter sido posta em xeque a ime o emprego, a valoriação parcialidade e a transparĂŞncia. cultural, ambiental, paisaOs juĂ­zes insurgiram-se gĂ­stica e urbanĂ­stica do ter- contra uma actuação suscepritĂłrio, o reforço da coesĂŁo tĂ­vel de permitir a formulação social e a modernização de qualquer suspeita acerca administrativa. do respeito pelos princĂ­pios No novo executivo da transparĂŞncia e da imparcamarĂĄrio, o presidente cialidade. tem como vereadores NelInterpelado pelo nosso VRQ0DOWH]H'XOFH&DLQp Jornal, em 2007, o entĂŁo presi(PSD), o anterior presi- dente do MunicĂ­pio sourense, dente JoĂŁo Reigota, Miguel -RmR*RXYHLD 36 FODVVLĂ&#x20AC;FRX Grego e Graça Domin- de â&#x20AC;&#x153;processo transparenteâ&#x20AC;? o JXHV 36 H-RVp*DUUXFKR LQJUHVVRGDĂ&#x20AC;OKD1iGLD)LOLSD (MAR), com a Assembleia na Câmara [para provimento Municipal a ser presidida GHXPOXJDUGHWpFQLFDVXSHpor MĂĄrio Ribeiro Maduro rior estagiĂĄria generalista]. (PSD). ´$ OHL p R TXH pÂľ GHclarou o antigo edil, que se

PSD governa Mira com apoio do MAR dois deputados municipais -, o qual â&#x20AC;&#x153;culminou com o Para o novo presidente entendimento para o funda Câmara de Mira, Raul FLRQDPHQWRHĂ&#x20AC;FD]GHXPD Almeida, â&#x20AC;&#x153;hĂĄ um novo ci- gestĂŁo transparente e possa clo polĂ­ticoâ&#x20AC;? no concelho, integrar o contributo dos numa referĂŞncia ao facto cidadĂŁosâ&#x20AC;?. Para Raul Almeida, o de o PSD ter conquistado a liderança do MunicĂ­pio ao novo ciclo polĂ­tico â&#x20AC;&#x153;in36PDVWDPEpPSRUQmR cluiu todos os presidente ter a maioria no executivo de Junta, sem excepção e e jĂĄ ter sido possĂ­vel fazer independentemente das suas opçþes partidĂĄrias, ao um acordo. O autarca deu logo a serem considerados, pelo conhecer, na tomada de novo executivo camarĂĄrio, posse, perante uma mul- como parceiros polĂ­ticos da tidĂŁo que quis assistir ao mais elevada importânciaâ&#x20AC;?. O advogado estreante acto, o acordo estabelecido com o Movimento na vida autĂĄrquica referiu AutĂĄrquico de Renovação que â&#x20AC;&#x153;vivemos tempos de (MAR) - que elegeu Miguel exigĂŞnciaâ&#x20AC;?, considerando Garrucho para a vereação e necessĂĄrio â&#x20AC;&#x153;enfrentar o deL.S.

VDĂ&#x20AC;RGDVGLĂ&#x20AC;FXOGDGHVVHP perder tempoâ&#x20AC;?, pelo que sustentou a necessidade de â&#x20AC;&#x153;ter, muito rapidamente, dados concretos sobre a DFWXDOVLWXDomRĂ&#x20AC;QDQFHLUDH de gestĂŁo da Câmaraâ&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;Para termos respostas rĂĄpidas e objectivas vamos proceder a uma auditoria interna, elaborada e subscrita pelos chefes de DivisĂŁo, com regras e obMHFWLYRVEHPGHĂ&#x20AC;QLGRVSDUD que os ĂłrgĂŁos municipais tenham conhecimento do estado em que se encontra a Câmara Municipalâ&#x20AC;?, anunciou, para considerar ser este um â&#x20AC;&#x153;documento essencial para o arranque do mandatoâ&#x20AC;?.

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

escusou a proferir mais comentĂĄrios. O apuramento da primeiUDFODVVLĂ&#x20AC;FDGDQRkPELWRGH um concurso externo, aberto pela Câmara liderada por JoĂŁo Gouveia, foi objecto de uma carta enviada por Marisa Gomes Cavaleiro a vĂĄrias entidades. Marisa Cavaleiro classificou-se em quarto lugar no referido concurso com menos 2,83 valores do que a vencedora. Filha do anterior presidente da Câmara sourense, NĂĄdia *RXYHLDpKRMHHPGLDFDVDGD com o lĂ­der distrital do PS/ Coimbra, Pedro Coimbra, e foi eleita, hĂĄ um mĂŞs, para a vereação. Quanto ao teor do acĂłrdĂŁo facultado pelo TAFC a um jornalista do â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;?, mediante requerimento entregue hĂĄ mĂŞs e meio, o juiz -RVp)HUUHLUD*DSRRUGHQRX a omissĂŁo do nome de NĂĄdia Gouveia, sendo que o respectivo sindicato (SINTAP) deduziu oposição Ă consulta. Contactado pelo â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;?, o novo lĂ­der do MunicĂ­pio sourense, MĂĄrio Jorge 36 DĂ&#x20AC;UPRXDJXDUGDUSHOR desfecho do processo (Ă  mercĂŞ de decisĂŁo sobre o recurso interposto). â&#x20AC;&#x153;Houve um concurso idĂŞnticoâ&#x20AC;?, que ditou o ingresso QD&kPDUDGHXPDĂ&#x20AC;OKDGR anterior vice-presidente, AntĂłnio Santos Mota, e a decisĂŁo judicial foi diferente, assinalou MĂĄrio Jorge. Santos Mota, que presidiu ao jĂşri do concurso em que triunfou NĂĄdia Gouveia, candidatou-se a vereador, este DQRDWUDYpVGHXPDFROLJDomR liderada pelo PSD.

Democracia em risco, adverte ex-lĂ­der do CDS

Coimbra

Freitas do Amaral acusa Governo de enveredar pelo â&#x20AC;&#x153;quanto pior melhorâ&#x20AC;?

PS faz o pleno da Junta de S. Martinho e Ribeira

Diogo Freitas do Amaral declarou, hĂĄ dias, Ă AgĂŞncia Lusa, que o Governo estĂĄ a criar, intencionalmente, condiçþes para o Tribunal Constitucional ÂŤchumbarÂť a proposta do Orçamento GR(VWDGRSDUDDĂ&#x20AC;P de poder, depois, demitir-se. O Executivo estĂĄ â&#x20AC;&#x153;a agravar, aceleradamente, a tomada destas medidas [no âmbito do OE], todas inconstitucionais, para criar um conflito grave com o Tribunal Constitucional e, a partir daĂ­, poder demitir-se e exigir eleiçþesâ&#x20AC;?, opina o

ex- lĂ­der do CDS. O antigo governante, que sublinha a condição de â&#x20AC;&#x153;cidadĂŁo reformadoâ&#x20AC;?, criticou asperamente a proposta de nova tabela salarial para os funcionĂĄrios pĂşblicos, DĂ&#x20AC;UPDQGRTXHHODp´GLVFULminatĂłria, injusta e ofensiva, por impor maiores reduçþes de salĂĄrios ao funcionalismo LQWHUPpGLRGRTXHDRVHVFDlĂľes superioresâ&#x20AC;?. Numa declaração Ă Lusa, em resposta a apenas uma pergunta, o ex-ministro argumentou que a lei â&#x20AC;&#x153;nĂŁo p SURSRUFLRQDO QHP SUR-

JUHVVLYD p UHJUHVVLYDÂľ H acrescentou que ela â&#x20AC;&#x153;visa aprofundar a destruição das FODVVHVPpGLDVÂľ ´6HPFODVVHVPpGLDVIRUtes e com boas perspectivas GHIXWXURpDSUySULDGHPRFUDFLDTXHĂ&#x20AC;FDHPSHULJRÂľ adverte. Para o outrora lĂ­der do &'6 p FKHJDGD D ´DOWXUD de dizer basta e de fazer o Governo recuarâ&#x20AC;?, porque, â&#x20AC;&#x153;a continuar por este caminho, teremos aĂ­, qualquer dia, uma ditaduraâ&#x20AC;?. A posição do antigo goYHUQDQWHpGLYXOJDGDQRGLD

em que o DiĂĄrio de NotĂ­cias titula, em manchete, que os â&#x20AC;&#x153;salĂĄrios mais altos sĂŁo dos que vĂŁo ter os menores cortesâ&#x20AC;? e em que as televisĂľes apresentaram reportagens sobre os efeitos da proposta de Orçamento do Estado para o prĂłximo ano. Por outro lado, Marco AntĂłnio Costa, vice-presidente do PSD, declarou ao Correio da ManhĂŁ que o eventual ÂŤchumboÂť do OE no Tribunal Constitucional nĂŁo irĂĄ apear Pedro Passos Coelho da chefia do Governo.

A Junta da UniĂŁo de Freguesias de S. Martinho do Bispo e Ribeira de Frades, consWLWXtGDVH[WDIHLUDpFRPSRVWD por cinco autarcas socialistas, sob liderança de Jorge Veloso. Na Assembleia, que elege o ĂłrgĂŁo executivo, o PS desfruta de seis mandatos, cabendo cinco Ă coligação liderada pelo PSD, um Ă  CDU e um ao movimento (independente) CidadĂŁos por Coimbra (CpC). 9HORVRpFRDGMXYDGRSRU Carla Fonseca, VĂ­tor PimenWHO-RVp1XQHVHĂ&#x2030;OYDUR-RVp Pereira.

Para a Mesa da Assembleia da UniĂŁo de Freguesias foram eleitas Elisa Pratas (PS), presidente, Madalena RelvĂŁo (CpC), SULPHLUDVHFUHWiULDH6RĂ&#x20AC;D Marceneiro (PS), segunda secretĂĄria. Jorge Lemos, ex-vereador, nĂŁo tomou posse como membro da Assembleia, devido a doença. Jorge Veloso disse ao â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;? que Lemos deverĂĄ ser eleito para presidir Ă Mesa, transitando, entĂŁo, Elisa Pratas para segunda secretĂĄria.


31

QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

5

www.campeaoprovincias.pt

Processo de empresa da Igreja Católica sobe a tribunal de segunda instância

BES arrasa contas em que assenta a UHFXSHUDomRGD*UiĂ&#x20AC;FDGH&RLPEUD 03, do CIRE ĂŠ a de que para o PER ser aprovado carece â&#x20AC;&#x153;Ă&#x2030; aritmeticamente cla- GHREWHUYRWRVIDYRUiYHLVGH ro que o Processo Especial mais de dois terços do total de Revitalização (PER) da dos crĂŠditos reconhecidos, *UiĂ&#x20AC;FDGH&RLPEUDQmRIRL o plano necessitaria de 66,67 aprovado, contrariamente por cento e alcançou apenas j LQIRUPDomR HUUDGDPHQWH 45,41 por cento. â&#x20AC;&#x153;Mesmo se se considerar prestada pelo administrador judicial provisĂłrioâ&#x20AC;? ao Tribu- que a interpretação correcta nal CĂ­vel (primeira instância), (â&#x20AC;Ś) ĂŠ a de que para o plano alega o Banco EspĂ­rito Santo ser aprovado carece de obter (BES) no recurso, a que o YRWRVIDYRUiYHLVGHPDLVGH â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;? teve acesso, diri- dois terços do total dos votos gido ao Tribunal da Relação. PDQLIHVWDGRVDRDGPLQLVWUDO advogado Miguel Cer- dor judicial provisĂłrio (desde queira Gomes começa por TXHDPDQLIHVWDomRWRWDOGH invocar â&#x20AC;&#x153;a convicção de que a votos seja equivalente a, pelo decisĂŁo recorrida nĂŁo encerra menos, um terço do total em si um lapso de natureza dos crĂŠditos reconhecidos), jurĂ­dicaâ&#x20AC;?, mas, antes, â&#x20AC;&#x153;um temos que o plano deste erro de natureza aritmĂŠticaâ&#x20AC;?. PER necessitaria de 55,85 Neste contexto, o causĂ­- por cento para ser aprovado GLFRHQIDWL]DTXHDDSURYDomR e apenas obteve 45,41â&#x20AC;?, assiĂŠ a primeira condição para nala o advogado. um PER poder ser homologado. DĂ­vidas de sete Um plano de recuperamilhĂľes de euros omRGD*UiĂ&#x20AC;FDGH&RLPEUD *) IRLKRPRORJDGRQDVHDetentor de 21,83 por mana passada, pelo Tribunal cento dos crĂŠditos sobre a CĂ­vel, atravĂŠs do juiz auxiliar *)R%(6IRLXPGRVFUHLuĂ­s Roque, com base em dores que votaram contra o LQIRUPDomR IRUQHFLGD SRU plano de recuperação, a par Adelino Ferreira Novo, admi- GR%DUFOD\V%DQN%DQLI%,& nistrador judicial provisĂłrio, BPN - CrĂŠdito e sociedade que tem estado indisponĂ­vel *UDĂ&#x20AC;PEUD HQWUHRXWUDVHQpara prestar esclarecimentos tidades). ao nosso Jornal. Antes da emissĂŁo do ´6HMDTXDOIRUDLQWHUSUH- despacho judicial, o Barclays WDomRTXHVHIDoDGRQÂ&#x17E;GR requereu a nĂŁo homologação artigo 17Âş. - F do CĂłdigo da do PER, alegando que ele InsolvĂŞncia e da Recuperação ´QmRIRLHIHFWLYDPHQWHDSURde Empresas (CIRE), o plano vado pelos credoresâ&#x20AC;?. proposto aos credores [da $KRPRORJDomRIRLSUH*)@QmRIRLDSURYDGRÂľLQVLV- conizada pelo administrador te Miguel Cerqueira Gomes. judicial provisĂłrio, Adelino Segundo o jurista, caso se Ferreira Novo, cuja nomeaconsidere que a interpretação omRIRLVXJHULGDSHOR&ROpJLR correcta do artigo 17Âş. - F, nÂş. de S. TeotĂłnio (CST). R.A.

23(5GD*UiĂ&#x20AC;FDPHUHceu o aval do CST, na qualidade de credor, tendo ambas as entidades como administrador o padre Manuel Carvalheiro Dias. O nosso Jornal noticiou, hĂĄ cinco meses, que a GF accionou um Processo Especial GH 5HYLWDOL]DomR ID]HQGR R gerente uso de outro ÂŤchapĂŠuÂť. $IDYRUGRSODQRGHUHcuperação votaram credores com uma percentagem de crĂŠditos de 45,41 por cento, contra pronunciaram-se credores com uma percentagem de crĂŠditos de 38,36 por cento. A lista provisĂłria de crĂŠditos aponta para uma estimativa de dĂ­vidas de 7,31 milhĂľes de euros e apenas voWDUDPIDYRUDYHOPHQWHRSODQR de recuperação detentores de crĂŠditos no montante de 3,05 milhĂľes de euros. Para a sociedade de advogados representante do %DUFOD\VR3(5QmRIRLDSURvado, na medida em que QmRREWHYHSDUHFHUIDYRUiYHO de mais de dois terços dos crĂŠditos relacionados (a que correspondem crĂŠditos na ordem de 3,75 milhĂľes de euros). Na votação intervieram credores com crĂŠditos no montante de 5,63 milhĂľes de euros, tendo-se pronunciado GHVIDYRUDYHOPHQWH FUHGRUHV com crĂŠditos no montante de 2,58 milhĂľes de euros. A Caixa Geral de DepĂłsitos, Caixa Leasing e Factoring, Montepio Geral, Banco Popular e Banco Comercial PortuguĂŞs sĂŁo alguns dos cre-

GRUHVIDYRUiYHLVjSUHWHQVmR GD*UiĂ&#x20AC;FD Um PER que nasceu â&#x20AC;&#x153;tortoâ&#x20AC;?

A tentativa de recuperaomR GD *) IRL SUHFRQL]DGD por Carvalheiro Dias, enquanto gerente, mas apesar de o padre tambĂŠm presidir Ă sociedade proprietĂĄria do CST ele nĂŁo subscreveu um documento por esta emitido. Carvalheiro Dias sucedeu, no inĂ­cio de 2012, ao padre Valentim Marques. Uma declaração da entidade detentora do ColĂŠgio ĂŠ assinada por Manuel AntĂłnio FerrĂŁo e JoĂŁo Paulo Fernandes, vice-presidente e vogal, respectivamente, do Conselho de Administração daquela sociedade anĂłnima. A GF deve perto de 4 000 euros Ă  Sociedade de Ensino, Cultura e Educação CristĂŁ, num universo de duas dezenas de credores (entre eles nove instituiçþes bancĂĄrias). Interpelado pelo nosso Jornal, Carvalheiro Dias disse TXHDLQLFLDWLYDGD*UiĂ&#x20AC;FDGH Coimbra visa â&#x20AC;&#x153;mantĂŞ-la em IXQFLRQDPHQWR H WRUQiOD viĂĄvelâ&#x20AC;?. ´7HPVLGRHVVHRHVIRUoR nĂŁo obstante a situação em que a empresa se encontrava quando assumimos a gerĂŞnciaâ&#x20AC;?, declarou. No Tribunal CĂ­vel de Coimbra, o PER começou por estar sob a alçada do magistrado judicial JoĂŁo Mendes Ferreira, mas o despacho de homologação ĂŠ de autoria de LuĂ­s Roque (juiz auxiliar).

Concelhia do PSD/Coimbra

Nuno Encarnação hesita, mas Paulo LeitĂŁo deve ter opositor Paulo LeitĂŁo poderĂĄ nĂŁo ter estado presente, ontem (30) Ă noite, num plenĂĄrio concelhio do 36'&RLPEUD HIHFWXDGR KRUDVGHSRLVGRIHFKRGHVWD edição), mas, ainda assim, GHYHUi SHUILODUVH SDUD D liderança local do partido. Se Nuno Encarnação, deputado Ă  Assembleia da RepĂşblica, nĂŁo se candidatar a potencial sucessor de Manuel Oliveira, nem por isso Paulo LeitĂŁo, vereador, deverĂĄ deixar de ter opositor, em meados de Novembro. Fe r n a n d o G u e r r a , Francisco Andrade, Francisco Rodeiro e JosĂŠ Belo estĂŁo a ser incentivados, por correlegionĂĄrios, no sentido de um deles se SHUĂ&#x20AC;ODUSDUDGLVSXWDUFRP Paulo LeitĂŁo a presidĂŞncia da ComissĂŁo PolĂ­tica Concelhia (CPC) conimbricense social-democrata. Ex-prĂł-reitor da Universidade de Coimbra, Guerra preside Ă  Mesa da Assembleia Distrital do PSD; anterior lĂ­der da Junta de Santo AntĂłnio dos Olivais, Andrade ĂŠ o presidente cessante da Mesa da Assembleia Concelhia social-democrata; advogado, Rodeiro preside Ă  Mesa da Assembleia de Freguesia de Santo AntĂłnio dos Olivais e lidera o Conselho de OpiniĂŁo do PSD local; ex-presidente do NĂşcleo de Veteranos da AcadĂŠmica, JosĂŠ Belo ĂŠ vereador. Os crĂ­ticos de Paulo /HLWmRLPSXWDPOKHIDOWDGH condiçþes polĂ­ticas por se tratar de um vice-presidente da CPC conimbricense

social-democrata. Um rumor segundo o qual o vereador JosĂŠ Raimundo Mendes da Silva poderia aceitar um pelouro atinente Ă renovação urbana, no âmbito da Câmara de Coimbra, pĂ´s o PSD em SROYRURVDGLVVHUDPIRQWHV partidĂĄrias ao â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;?. 2UXPRUĂ&#x20AC;FRXSRUFRQWUDULDU VHJXQGDIHLUD QR Ă&#x20AC;QDOGDSULPHLUDVHVVmRGR novo executivo camarĂĄrio. 3URIHVVRUXQLYHUVLWiULR -RVp5DLPXQGRIRLFXUDGRU da candidatura da ÂŤAltaÂť da cidade a PatrimĂłnio da Humanidade da UNESCO e ĂŠ vice-presidente do Instituto de Pedro Nunes (cuja lĂ­der, 7HUHVD0HQGHVIH]SDUWHGD lista em que Machado, hĂĄ 12 anos, se recandidatou Ă  presidĂŞncia da CMC). Dirigentes da ComissĂŁo Concelhia cessante GR 36'&RLPEUD GHIHQderam, em declaraçþes ao â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;?, que JoĂŁo Barbosa de Melo deveria renunciar Ă  qualidade de vereador caso JosĂŠ Raimundo aceitasse um pelouro. â&#x20AC;&#x153;Raimundo Mendes da Silva era o segundo membro da lista encabeçada por Barbosa de Meloâ&#x20AC;?, assinala um dirigente concelhio cessante do PSD/Coimbra. JosĂŠ Belo, vereador social-democrata, considera ser indispensĂĄvel unidade da oposição para â&#x20AC;&#x153;estimular o executivo camarĂĄrioâ&#x20AC;?, alegando que â&#x20AC;&#x153;ela saberĂĄ sempre estar ao lado dos interesses de Coimbra e do concelho, capaz de credibilizar a instituição autĂĄrquica e os seus protagonistasâ&#x20AC;?.

Parte deles são conterrâneos da vítima

Suspeitos de roubo a Pedro Coimbra usavam armazĂŠm de autarca do PS Os presumĂ­veis implicados no roubo de um carro do lĂ­der distrital do PS/Coimbra, Pedro Coimbra, usavam um armazĂŠm pertencente a um autarca socialista, apurou o â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;?. O proprietĂĄrio, que FRQĂ&#x20AC;UPRXRIDFWRDRQRVso Jornal, ĂŠ o presidente da Junta de Freguesia de Figueira de LorvĂŁo, Pedro Assunção, em cujo ponto de vista o desmantelamento da viatura BMW terĂĄ sido

IHLWRQRXWURORFDO O presumível autor do roubo estå em regime de prisão domiciliåria e os três eventuais cúmplices têm de apresentar-se periodicamente a um órgão de polícia criminal. 2DXWDUFDIRLDERUGDGR por um dos jovens e este acenou-lhe com a celebração de um contrato de arrendamento do sobredito espaço, mas o proprietårio garante que ela nunca ocorreu.

â&#x20AC;&#x153;Conheço muito bem o rapazâ&#x20AC;?, declarou Pedro AsVXQomRYLQFDQGRWHUĂ&#x20AC;FDGR surpreendido com a suspeição a pairar sobre os arguidos, com idades compreendidas entre 20 e 31 anos. 2DVVDOWRIRLFRPHWLGR por um indivĂ­duo armado e encapuzado, a 23 de Abril [de 2013], na zona da Solum, quando o engenheiro civil regressava de Vila Nova de Poiares em trabalho partidĂĄrio. Dois dos indivĂ­duos,

pelo menos, sĂŁo conterrâneos da vĂ­tima, que ĂŠ natural de Penacova e presidente da Assembleia Municipal. Em mensagem enviada a camaradas, o presidente da Federação de Coimbra GR36DOXGH´DRIDFWRÂľGH alguns mentores do assalto o terem reconhecido devido a documentos de LGHQWLĂ&#x20AC;FDomR TXH WLQKD QD viatura. Segundo a vĂ­tima, isso pĂ´s os indivĂ­duos nervosos

e levou-os a â&#x20AC;&#x153;cometer erros que nĂŁo lhes eram habituais em roubos anterioresâ&#x20AC;?. O â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;? noticiou, em primeira-mĂŁo, a 28 de Abril [de 2013], atravĂŠs da edição electrĂłnica, que havia cerca de 6 000 euros no carro e indicou tratar-se de parte da receita de um jantar comemorativo do 40Âş. aniversĂĄrio do PS (realizado no pavilhĂŁo do Olivais). A mensagem enviada por Pedro Coimbra a camaradas ĂŠ omissa em

relação Ă â&#x20AC;&#x153;avultada quantia monetĂĄriaâ&#x20AC;? a que alude um comunicado da PolĂ­cia JudiciĂĄria. A Directoria do Centro da PJ revelou ter apreendido â&#x20AC;&#x153;algumas peçasâ&#x20AC;? do sobredito BMW. A PolĂ­cia encontrou e apreendeu â&#x20AC;&#x153;alguns objectos e documentos que haviam sido subtraĂ­dosâ&#x20AC;? e recolheu indĂ­cios de que elementos do bando se dedicavam reiteradamente Ă  actividade SRUTXHIRUDPGHWLGRV


ACTUALIDADE

6

31

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

ViolĂŞncia domĂŠstica

Crime de Montes Claros

JuĂ­zes mudam apresentaçþes de Membros de casal trocam acusaçþes arguida de diĂĄrias para mensais A inspectora da PolĂ­cia JudiciĂĄria sob suspeita de ter assassinado a avĂł materna do marido passa a comparecer apenas mensalmente no MinistĂŠrio PĂşblico (MP) da Maia, em vez de apresentaçþes diĂĄrias, decidiu o Tribunal da Relação de Coimbra, que acaba de revogar um despacho do Tribunal de Instrução Criminal (TIC). O â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;? apurou que, em sede de anĂĄlise do recurso interposto por Ana SaltĂŁo acerca do sobredito despacho do TIC, um procurador-geral adjunto (magistrado do MP) pronunciou-se pelo indeferimento da pretensĂŁo da arguida. A n a S a l t ĂŁ o e s t e ve sujeita a apresentaçþes mensais, durante algum tempo, mas a magistrada judicial titular do TIC de Coimbra, Rosa Pinto, alterou a medida de coacção para comparĂŞncia diĂĄria apesar de uma procuradora do DIAP - Departamento de Investigação e Acção Penal de Coimbra (MP), Maria JoĂŁo Barata, haver proposto a periodicidade mensal.

Para os juĂ­zes da Relação de Coimbra (desembargadores), a alteração decidida por Rosa Pinto consiste em â&#x20AC;&#x153;agravamento sensĂ­vel da situação processual da arguidaâ&#x20AC;?, porquanto â&#x20AC;&#x153;a obrigatoriedade de apresentação diĂĄria quase implica uma obrigação de permanĂŞncia em determinado localâ&#x20AC;?. Caso entenda pugnar pela sujeição da inspectora a uma medida de coacção mais severa, o MinistĂŠrio PĂşblico terĂĄ de invocar argumentos para o titular do inquĂŠrito, procurador Jorge LeitĂŁo, promover a aplicação da mesma por parte da titular do TIC. M a r i a Jo ĂŁ o B a r a t a usufrui, hoje em dia, de escassa margem de manobra em termos de direcção do inquĂŠrito ao crime de Montes Claros, depois de a hierarquia do MP ter posto Jorge LeitĂŁo a coadjuvĂĄ-la. Coube Ă procuradora promover a restituição de Ana SaltĂŁo Ă  liberdade, em meados de Maio [de 2013], sendo impossĂ­vel a arguida permanecer em prisĂŁo preventiva a partir

de 26 daquele mês sem haver acusação deduzida por eventual cometimento de crime de homicídio. A periodicidade mensal de apresentaçþes foi decretada pela juíza Maria Manuel Araújo e Silva, que cancelou a detenção estando de turno ao TIC de Coimbra Em recurso para o Tribunal da Relação, a advogada Mónica Quintela considera que a juíza titular do TIC agiu à margem das regras de aplicação da lei processual penal no tempo. Em síntese, a causídica entende que Rosa Pinto estava impedida de decretar medida de coacção mais severa do que a requerida pelo DIAP de Coimbra. A magistrada judicial invocou uma norma do Código de Processo Penal (CPP) recentemente alterada, cujo teor lhe confere a prerrogativa de, durante o inquÊrito, poder aplicar medida de coacção diversa da requerida pelo MinistÊrio Público. Po r Ê m , a a n t e r i o r redacção da sobredita norma, a vigorar em No-

vembro de 2012, estipulava a impossibilidade de, na fase de inquÊrito (cuja direcção cabe ao MP), o juiz de instrução optar por medida de coacção mais grave do que a requerida pela entidade titular da acção penal. S e g u n d o o C P P, a aplicação de qualquer medida de coacção da competência de juiz (mais severa do que termo de identidade e residência) tem de ser fundamentada com fuga ou perigo de fuga, risco de perturbação do inquÊrito ou perigo de grave perturbação da ordem e da tranquilidade públicas. A magistrada judicial titular do TIC assinala que a arguida não foi libertada devido a diminuição das necessidades cautelares nem ao abrigo de enfraquecimento dos indícios de cometimento do crime. Noutro contexto, Ana Saltão enviou ao MP uma queixa-crime contra a titular do Tribunal de Instr ução Criminal de Coimbra por suposta prevaricação e denegação de Justiça.

Terceiro arguido Ê segurança privado

Agente da PSP junta-se a outro em prisão domiciliåria Um agente da PSP e um elemento de uma empresa privada de segurança foram postos, sexta-feira, em prisão domiciliåria, pelo Tribunal de Instr ução Criminal de Coimbra. Os arguidos tinham sido detidos, dois dias antes, pela Polícia Judiciåria. Os indivíduos estão sob suspeita de cumplicidade com outro agente da Polícia de Segurança Pública, igualmente em prisão domiciliåria, suposto autor de um crime de roubo à mão armada praticado na Lousã. O nosso Jornal noticiou, em primeira-mão, atravÊs da edição electrónica, a 19 de Setembro [de

2013], que havia um presumível cúmplice de outro agente capturado, cinco dias antes, pela GNR da Lousã, por ocasião de um assalto a uma residência. Segundo fonte policial, o sobredito membro de uma empresa particular de segurança prestava ser viço numa unidade hospitalar de Coimbra. O agente da PSP agora detido poderå estar, ainda, implicado noutros actos de natureza presumivelmente criminosa ocorridos em Lisboa. Contudo, os indícios recolhidos contra este agente policial e o elemento de uma empresa privada de segurança a pouco mais correspondem do

que Ă incriminação feita pelo indivĂ­duo detido em meados de Setembro, disse ao â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;? fonte ligada ao processo.

crime de falsificação de documento. Apesar do g rau de culpa e da elevada ilicitude, tendo presente a profissĂŁo de C.S., uma magistrada judicial conPolĂ­cia punido denou-o a pena de 360 com multa dias de multa (a sete euros Um agente da PSP, diĂĄrios), atendendo a â&#x20AC;&#x153;cirC. S., foi punido, hĂĄ dias, cunstâncias atenuantes da com multa de 2 500 euros, condutaâ&#x20AC;?. Sem antecedentes cripelo Tribunal de PenacoYDGHYLGRDIDOVLĂ&#x20AC;FDomRGD minais, o arguido, dematrĂ­cula de uma viatura fendido pelo advogado por ele conduzida (perten- AntĂłnio Manuel Arnaut, fez uma confissĂŁo escente a um irmĂŁo). Com 20 anos de car- pontânea, integral e sem reira, C.S. usou o veĂ­culo reservas. O polĂ­cia incorria em para ir furtar gasĂłleo, nos arredores de Vila Nova de pena de prisĂŁo de seis Poiares, e acabou por fugir meses a cinco anos ou, a uma patrulha da GNR, em alternativa, em pena de ciente de haver cometido multa (de 60 a 600 dias).

Fe r n a n d o P e r e i r a (conhecido militante do PS) e FĂĄtima Oliveira (funcionĂĄria do Centro Hospitalar UniversitĂĄrio de Coimbra), em fase de divĂłrcio, sĂŁo autores de queixas cruzadas acerca de eventual violĂŞncia domĂŠstica. FĂĄtima Oliveira disse ao â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;? ter apresentado uma participação criminal na GNR de Montemor-o-Velho. Contactado pelo nosso Jornal, o advogado do arguido limitou-se a indicar que este agiu de modo semelhante imputando Ă denunciante a prĂĄtica de violĂŞncia domĂŠstica, tipificada como crime pĂşblico. FĂĄtima Oliveira declarou, por outro lado, que Fernando Victor Pereira a tem advertido de vir a exercer em benefĂ­cio dele â&#x20AC;&#x153;a influĂŞncia polĂ­tica de que faz alardeâ&#x20AC;?.

Segundo ela, foi apresentada, ainda, na Polícia Judiciåria, participação criminal visando Fernando Victor por alegada obtenção de hipotÊtica falsa licenciatura em gestão bancåria. Consultor financeiro, o denunciado foi delegado a congressos da Federação do PS/Coimbra, membro da Comissão Política Concelhia do PS/Montemor-o-Velho e autarca. Fe r n a n d o P e r e i r a poderå estar, ainda, presumivelmente implicado em alegada falsificação de fichas de adesþes ao Partido Socialista, dossiê em fase de investigação por parte da PJ ao abrigo de um inquÊrito do foro criminal aberto pelo MinistÊrio Público ( a t r av Ê s d o D e p a r t a mento de Investigação e Acção Penal de Coimbra).

Fundos ComunitĂĄrios

RegiĂŁo Centro vai desfrutar de 2,10 mil milhĂľes de euros O futuro Programa Operacional da RegiĂŁo Centro para o perĂ­odo 2014-2020 terĂĄ uma dotação de 2 117 milhĂľes de euros, dos quais 1 745 milhĂľes de euros do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) e 372 milhĂľes de euros do Fundo Social Europeu (FSE). Estes valores constam da proposta de acordo de parceria apresentado por Portugal Ă ComissĂŁo Europeia e o total representa um acrĂŠscimo de 25 por cento face ao actual programa para 2007-2013 (1 696 milhĂľes de euros). Para Pedro Saraiva, presidente da ComissĂŁo de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), â&#x20AC;&#x153;este DFUpVFLPRVLJQLĂ&#x20AC;FDWLYRGH fundos estruturais afectos ao futuro Programa Operacional da RegiĂŁo Centro traduz-se num valor superior a 900 euros por habitanteâ&#x20AC;?.

â&#x20AC;&#x153;No actual contexto nacional, trata-se de uma enor me opor tunidade para desenvolver os 100 concelhos e mobilizar os agentes regionais, sub-regionais e locais, de modo a que daqui decorra uma aplicação responsĂĄvel, eficaz e eficiente destes fundos comunitĂĄrios, dinamizando a economia, criando postos de trabalho, promovendo a coesĂŁo (social e territorial) e fazendo com que valha cada vez mais a pena CRER no C e n t r o d e Po r t u g a l â&#x20AC;? , refere o presidente da CCDRC. O novo Prog rama Operacional da RegiĂŁo Centro tem como base o Plano de Acção Regional (validado em Conselho Regional no mĂŞs de Julho), resultante da participação de todos os parceiros regionais e pode ser consultado na Internet, em: http:// crer2020.ccdrc.pt.


31

QUINTA-FEIRA

VIDAS (D)ESCRITAS

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

7

www.campeaoprovincias.pt

Beatriz Gomes

O desassoreamento do rio é fundamental porque o assoreamento [do rio] é brutal. Antes, o rio em Coimbra era bom para “Sou natural de Coimbra. a prática da canoagem, porA minha mãe e o meu pai, que podíamos fazer muitos nessa altura, viviam na Mequilómetros. Aqui na pista alhada, porque os familiares temos de andar às voltas, da parte da minha mãe são da porque só tem dois quiMealhada, de Antes. Passado lómetros no máximo. Lá um ano fomos viver para o podíamos fazer seis ou sete Porto, para junto da minha quilómetros para cima, pelo avó paterna. Fiquei lá até aos que com uma volta fazíamos cinco anos e depois viemos muitos quilómetros. Agora viver para Aveiro, onde estive com o assoreamento há até aos meus 15 anos. Vim zonas entre a ponte de Santa depois para Coimbra, porque Clara e a ponte Europa com na altura juntou-se em Coimmenos de meio metro de bra a Selecção Nacional de água. Em termos de provas, canoagem. a partir do momento em que No Porto ainda não praconstruíram as novas ponticava canoagem, porque era tes, e sobretudo a pedonal, muito miúda. Mas em Aveiro diminuiu-se a possibilidade sim. O Sporting Clube de Aveiro foi o meu primeiro “O desassoreamento poderá nem custar nada de realizar provas de canoagem em Coimbra. clube. O meu pai até foi ou até ser rentável, porque a areia de rio é O que lá é possível realitreinador do clube durante muito valiosa” zar, embora o assoreamento alguns dos anos em que estive lá. Comecei a praticar haver uma grande proximi- PDLV GLYHUVLÀFDGD 4XDQGR seja um problema, é provas com seis anos e a competir dade entre o rio, a Faculdade estamos mais próximo das nacionais de maratona. Exise o Clube Fluvial também competições é fundamental- tem provas de pista, que é o com dez. Quando tinha 15 anos, ajudou bastante. Tinha um mente rio, ginásio e alguma que existe nos Jogos Olímpicos, mas depois existem oufui a uma competição inter- grande apoio familiar e estar corrida. tras vertentes de canoagem, nacional (um campeonato da numa equipa é muito moticomo a maratona e canoaEuropa), pela Selecção, e no vador. Mudou Isto exige criar uma rotigem jogada ou caiaque-pólo ano seguinte vim para Coimpara Montemor (aliás, há intenção, por parte bra para esse núcleo de treino. na, em que a pessoa acaba por devido ao CAR do Clube e da Câmara, de nos Vários atletas de outros sítios não pensar se hoje quer ir ou do país juntaram-se aqui para não treinar. É uma coisa que Em 2003, vim viver para candidatarmos a organizar treinar e estudar. Eu vim passa a fazer parte da nossa Montemor para conciliar uma competição internamorar com a minha tia, que rotina diária, como comer ou melhor o treino no Centro cional). Para as modalidades que na altura vivia em Coimbra. qualquer outra coisa. de Alto Rendimento (CAR). Agora estou no arranque Não sei quando se começou se praticam no rio (canoagem, Vim fazer cá o 10.º ano, no D. Duarte, e depois entrei [dos treinos]. Tenho de co- a construir o CAR. Sei que remo e vela), a necessidade de para a Faculdade de Ciências meçar com calma para evitar se começou a utilizar a par- desassorear é fundamental. É do Desporto e de Educa- lesões musculares. Além dis- tir de 2010. O que mudou fundamental para as pessoas ção Física. Consegui sempre so, a minha preocupação é fundamentalmente, embora de Coimbra puderem com conciliar os estudos com os amamentar a Iris. pareça algo absurdo, foi o estas modalidades usufruir Quando me estava a acesso a balneários. Antes do rio. Penso que há aqui treinos. Não é fácil. À medida que vamos evoluindo e avan- preparar para as olimpíadas tínhamos de trocar de roupa também uma questão de çando nos anos de prática treinava todos os dias, de num descampado, não tínha- segurança, porque já se pertambém as horas que temos manhã e de tarde, excepto mos onde ir à casa de banho... cebeu que no Inverno este de nos dedicar aumentam... à quinta-feira e domingo à A infraestrutura em si não assoreamento faz com que, 4XDQGRÀ]RFXUVRQmRPH tarde. Eram 12 treinos e cada PXGRXGHIRUPDVLJQLÀFDWLYD com um bocadinho mais de dedicava tanto como mais treino rondava as duas horas. o treino no rio. Já a pista sim. água, o rio encha. Treino no rio e faço cor- É fundamental. O desassoreamento poà frente me vim a dedicar. Nunca perdi a ligação e trei- rida, ginásio, natação e biciCom o CAR, passou-se derá nem custar nada ou até nava todos os dias, mas não cleta. Se for mais no início a ter a possibilidade de fazer ser rentável, porque a areia de rio é muito valiosa. Tenho tanto quando me preparei da época, que é de Outubro competições. para os Jogos Olímpicos de a Fevereiro, para além do rio, Em Coimbra ainda é visto algum empenho da faço natação, corrida, ginásio possível treinar, mas tem Câmara, mas continuamos a 2008 ou 2012. O facto de em Coimbra e bicicleta. A preparação é cada vez menos condições, aguardar.” BENEDITA OLIVEIRA

BI

Professora e atleta de alta competição Beatriz Gomes, 33 anos, é professora na Faculdade de Ciências do Desporto e de Educação Física da Universidade de Coimbra e a mais experiente das canoístas portuguesas. Foi 44 vezes Campeã Nacional de Canoagem nas suas diversas disciplinas (pista maratona e fundo). Conquistou 19 medalhas em competições internacionais entre as quais a de Campeã do Mundo de Maratonas em 2009. Participou nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, onde obteve o 11º

lugar em K2 500 metros, e nos Jogos Olímpicos de Londres de 2012, em K4 500 metros e K2 500 metros, obtendo em ambos o 6º lugar, considerado o melhor resultado de sempre da canoagem feminina portuguesa em Jogos Olímpicos. É praticante federada de canoagem desde 1989, integrando a Selecção Nacional desde 1994, e faz parte da Comissão de Atletas Olímpicos. Representa actualmente o Clube Fluvial de Coimbra.

E AINDA

“A modalidade [de canoagem] tem actualmente um reconhecimento nacional que não tinha há uns anos atrás e isso traz mais praticantes. Isto deve-se não só aos Jogos Olímpicos. Ainda no ano que passou houve 13 medalhas em campeonatos internacionais. Penso que há orgulho nacional no que tem sido o desempenho dos canoistas”; “Cada vez que vou a Jogos Olímpicos (aconteceu em 2008 e 2012), e como não trouxe a medalha de ouro, tenho sempre vontade de ir mais além. Venho sempre a acreditar que é possível. Embora não seja fácil conciliar toda as actividades, mantenho o entusiasmo de participar em 2016 e de fazer melhor do que até agora”; “A modalidade fica contente que os recursos nacionais que há para o desporto sejam geridos de forma a valorizar quem mais e melhor faz, de forma a que dê possibilidade de crescimento”; “[Luís Leal] foi um bom amigo da canoagem. Ele e as pessoas do concelho receberam-nos muito bem e apoiaram muito a canoagem. Foram fundamentais aos nossos resultados”; “A infraestrutura [CAR] em si foi importante, assim como o facto de treinarmos todos juntos diariamente, de termos acesso à piscina, de alguns colegas virem aqui para as escolas e outros irem para a universidade... Tudo foi articulado de forma a que pudéssemos ter as melhores condições possíveis. O apoio do presidente e da Câmara foram excepcionais e penso que isso foi-se percebendo pela relação entre o presidente da Câmara e o presidente da Federação Portuguesa de Canoagem. Era uma cooperação que funcionava e que permitiu que nós tivéssemos condições para atingir os resultados que nós viemos a atingir”; “Ele [Mário Santos] apoiou e dedicou-se muito à modalidade. Deixa um trabalho feito extraordinário e a modalidade tem muito a agradecer-lhe. Sei que vai continuar ligado à modalidade, porque ele é um entusiasta”; “Em 2001 fui viver para Faro e acabei por mudar de clube. Depois, em 2007, o vereador Luís Providência contactou-me, porque queria dar um novo impulso no desporto em Coimbra e à canoagem e colocou-me a possibilidade de eu voltar a competir novamente por Coimbra. Eu fiquei bastante motivada, porque até 2001 quando fui atleta do Fluvial de Coimbra, o Clube chegou a ser de primeira em algumas provas nacionais, com vários atletas campeões nacionais, e não teve quase nenhum reconhecimento por parte da Câmara. Esse contacto relembrou-me toda essa história e, por isso, vim para o Clube. Na altura estava com muitos poucos praticantes. Mas esse facto foi impulsionador e houve um conjunto de pessoas que se dedicaram (o Ricardo Machado, o Marco Henriques, o Alegre, que é actualmente presidente) e agora o Clube tem imensos praticantes e compete nas mais variadas provas nacionais. Temos muito a agradecer o apoio que nos deram e que fez renascer o Clube”; “Eu não o conheço pessoalmente [o novo presidente da Câmara de Montemor]. Mas espero que a boa relação com a Federação Portuguesa de Canoagem e com os atletas e a cooperação entre as instituições se mantenha da mesma forma que foi até hoje. Espero que haja realmente um bom entendimento para que o CAR continue a ser uma mais-valia, não só para a canoagem como para o concelho. Foi uma aposta nacional e da região, por isso tem de ser aproveitado. Penso que a Câmara tem um papel muito importante na dinamização da infraestrutura, permitindo que nós possamos utilizar as instalações, mas também promovendo a organização de competições”;


FIGURAS DA SEMANA

8

www.campeaoprovincias.pt

Ascensor A

S U B I R

JosĂŠ Manuel Silva â&#x20AC;&#x201C; A Secção Regional do Centro da Ordem dos MĂŠdicos (SRC-OM) assinou, esta semana, o projecto de arquitectura da Aldeia do MĂŠdico, um complexo que prevĂŞ a criação de vĂĄrias valĂŞncias, incluindo residĂŞncias e centro de dia. A obra deverĂĄ arrancar no prĂłximo ano e estar concluĂ­da em 2015. Trata-se de um projecto nacional, a ser HGLĂ&#x20AC;FDGRQDIUHJXHVLDGH7URX[HPLOQRFRQFHOKRGH&RLPEUD Fernando Gomes, presidente da SRC-OM, congratulou-se FRPRDFWRHGHLJXDOIRUPDWHPPRWLYRVSDUDHVWDUVDWLVIHLWR o bastonĂĄrio da Ordem dos MĂŠdicos, JosĂŠ Manuel Silva, que deve avançar como candidato Ăşnico nas eleiçþes previstas para 12 de Dezembro. Marcos Sobral ²2IRWyJUDIRSRUWXJXrVDFDEDGHVHUGLVWLQJXLGRQXPDLPSRUWDQWHFRPSHWLomRTXHHOHJHDVPHOKRUHV IRWRJUDĂ&#x20AC;DVGHQDWXUH]DGRDQR$Wp0DUoRGRSUy[LPRDQR as imagens premiadas estĂŁo expostas no Museu de HistĂłria Natural de Londres. Sebastian Vettel â&#x20AC;&#x201C; Aos 26 anos de idade, o piloto alemĂŁo tornou-se o mais jovem tetracampeĂŁo do Mundo de FĂłrmula 1, ao vencer o Grande PrĂŠmio da Ă?ndia, disputado no Ăşltimo GRPLQJR6HEDVWLDQ9HWWHODOLQKDSHODHTXLSD5HG%XOO5HQDXOW e garantiu, desde jĂĄ, a conquista do campeonato ao alcançar a dĂŠcima vitĂłria da temporada, a sexta seguida e a 36.ÂŞ da sua carreira. O sucesso de Vettel ĂŠ inquestionĂĄvel, sobretudo, se comparado com Ă­cones da FĂłrmula 1, como Ayrton Senna, TXHIRLFDPSHmRGRPXQGRSHODSULPHLUDYH]DRVDQRV ou Niki Lauda, Nelson Piquet e Alain Prost, cujo nĂşmero de WtWXORVLJXDORXRXVXSHURX2GHVDĂ&#x20AC;RSRGHUiVHURGHFKHJDU DRPHVPRSDWDPDUGH0LFKDHO6FKXPDFKHUTXHFRQTXLVWRX sete campeonatos.

31

QUINTA-FEIRA

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

Rui Vasques Jovem designer natural de Coimbra, Rui Vasques criou um projecto GHXPDFLGDGHVXVWHQWiYHORTXHOKHYDOHXRSUpPLRGHPHOKRUDOXQRGH FXUVRGR,$'( ,QVWLWXWRGH$UWHV9LVXDLV'HVLJQH0DUNHWLQJ HP O designer criou, de raiz, um modelo de comunidade que responde aos GHVDĂ&#x20AC;RVVRFLDLVHFRQyPLFRVHDPELHQWDLVGDDFWXDOLGDGH2SURMHFWRWHP FRPRWtWXOR´(FR9LOODJH&RPPXQLW\ÂľHWHPVLGRDSUHVHQWDGRQmRVyHP Portugal como tambĂŠm em mercados internacionais. Trata-se de um modelo que apresenta uma maneira possĂ­vel de viver segundo os princĂ­pios de FRQVWUXomRHSURGXomRORFDOGHDXWRVXĂ&#x20AC;FLrQFLDHFRRSHUDomRDSURYHLWDQGR DVPHOKRUHVVROXo}HVWHFQROyJLFDV$SHUPDFXOWXUD PpWRGRSDUDSODQHDU e manter sistemas como jardins e aldeias ambientalmente sustentĂĄveis), a bioconstrução (construçþes onde a preocupação ecolĂłgica estĂĄ presente da FRQFHomRjRFXSDomR HDEXVKFUDIW DUWHGHVREUHYLYHUQRPDWRRXVHMDGH aplicar a longo prazo as tĂŠcnicas de sobrevivĂŞncia mais primitivas) sĂŁo trĂŞs dos conceitos associados ao projecto. O objectivo de Rui Vasques ĂŠ de implementar no terreno um modelo, criado de raiz, que responda aos problemas sociais, econĂłmicos e ambientais atuais, contribuindo para a transição para a HUDGRGHVHQYROYLPHQWRVXVWHQWiYHO(PWHUPRVHQHUJpWLFRVDFRPXQLGDGHFRQFHELGDSHORGHVLJQHU utiliza energia solar, eĂłlica, produção de biomassa e biocombustĂ­veis, energia cinĂŠtica e, se necessĂĄrio, HQHUJLDJHRWpUPLFDGHSHQGHQGRGDVFRQGLo}HVORFDLV$VHVWUXWXUDVGD´(FR9LOODJHÂľHVWmRSURMHFWDGDV para serem construĂ­das em superadobe (tĂŠcnica de construção a partir de sacos com terra criada nos DQRV SHORTXHWHULDPHOHYDGDUHVLVWrQFLDEDL[RFXVWRHPtQLPRLPSDFWRHFROyJLFRSHODXWLOL]DomR GHPDWHULDLVORFDLV(VWHPRGHORSRGHVHUDSOLFDGRHPWRGRRPXQGRPHGLDQWHHVWXGRSUpYLRGDV condiçþes climatĂŠricas e potencial energĂŠtico do local. Gonçalo Castanheira â&#x20AC;&#x201C; O OLYUR´5HVSRQVDELOLGDGH3URĂ&#x20AC;Vsional em SaĂşde: AnĂĄlise da situDomRQRFRQFHOKRGH&RLPEUDÂľ da autoria do mĂŠdico Gonçalo &DVWDQKHLUD IRL DSUHVHQWDGR ontem, no Instituto Nacional de Medicina Legal de Coimbra. A apresentação esteve a cargo de Duarte Nuno Vieira e Costa $QGUDGHSURIHVVRUHVFDWHGUiWLcos respectivamente da Faculdade de Medicina e da Faculdade GH'LUHLWRGD8QLYHUVLGDGHGH&RLPEUD$UHVSRQVDELOLGDGH SURĂ&#x20AC;VVLRQDOHPVD~GHUHSRUWDVHDRVGHYHUHVHREULJDo}HVTXH RVVHXVSURĂ&#x20AC;VVLRQDLVDVVXPHPQRH[HUFtFLRGDVXDSURĂ&#x20AC;VVmR sendo o mĂŠdico tĂŠcnica e deontologicamente independente, mas UHVSRQViYHOSHORVVHXVDFWRV´$WpKiSRXFDVGpFDGDVDWUiVSRXFR se discutia sobre esta responsabilidade. Actualmente a Medicina concentra-se estritamente nos avanços da tecnologia e da ciĂŞncia, H[DJHUDQGRRVVHXVEHQHItFLRVHLJQRUDQGRRXPLQRUDQGRRV seus perigos, começando os prestadores de cuidados de saĂşde a serem avassalados por processos disciplinares e judiciaisâ&#x20AC;?, UHODWRX*RQoDOR&DVWDQKHLUD

Villa de Avilés, competição onde o Judo da ACM de Coimbra tem obtido sempre lugares de pódio nas últimas edições. Os quatro jovens judocas, com idades compreendidas entre os 14 HRVDQRVYmRWHQWDUPDQWHUDWUDGLomRDFHPLVWDHWUD]HUERQV resultados para Coimbra e para a ACM.

Conceição Reis ²8WHQWHGD5HVLGrQFLD&ULVWR5HGHQWRU QR6HQKRUGD6HUUD&RQFHLomR5HLVFRPHPRURXRVHXÂ&#x17E; aniversĂĄrio, no dia 9 de Outubro. Natural de Semide, Conceição 5HLVIRLXPDGDVSULPHLUDVXWHQWHVGD5HVLGrQFLD&ULVWR5HGHQWRU Manuel Maria Carrilho²$DSUHVHQWDGRUD%iUEDUD*XLe ĂŠ a mais idosa de entre os 44 utentes da instituição. A mĂŠdia marĂŁes e o antigo ministro da Cultura protagonizam, por estes GHLGDGHVGRVXWHQWHVpGHVHQGRTXHRVGRLVHOHPHQWRV dias, uma novela de guiĂŁo com qualidade duvidosa, inspirada PDLVQRYRVWrPDQRV$5HVLGrQFLD&ULVWR5HGHQWRUTXH QRWHPDGDYLROrQFLDGRPpVWLFD2FDVDOTXHPDQWLQKDXPD celebrou o seu segundo aniversĂĄrio no passado dia 1 de Outubro, relação desde 2001, estĂĄ separado e estĂĄ aberta a contenda, desde ĂŠ constituĂ­da por um quarto triplo, seis individuais e 23 quartos logo, com o pedido de regulação do poder paternal dos dois GXSORV²WRGRVFRPTXDUWRGHEDQKRSULYDWLYR FRPEDQKR Ă&#x20AC;OKRVGHDPERVVROLFLWDGRSRU%iUEDUD*XLPDUmHV(QTXDQWR assistido) e TV â&#x20AC;&#x201C; , trĂŞs salas de actividades e convĂ­vio, gabinetes a apresentadora se tem mantido no silĂŞncio, na tentativa de WpFQLFRPpGLFRHGHHQIHUPDJHPUHIHLWyULRELEOLRWHFDHVSDoRV SUHVHUYDUDOJXPDGDSULYDFLGDGHGDYLGDGRFDVDO&DUULOKRQmR exteriores e terraço. A equipa da ResidĂŞncia Cristo Redentor ĂŠ se tem poupado a trazer para a praça pĂşblica algumas revelaçþes especializada e multidisciplinar, sendo constituĂ­da por tĂŠcnica suTXHVXJHUHRERPVHQVRPDLVYDOLDWHUHPĂ&#x20AC;FDGRHQWUHTXDWUR perior de serviço social (direcção tĂŠcnica), psicĂłloga, animadora paredes. Apesar de nĂŁo estar esclarecido se se trata de um caso HPRQLWRUGHHGXFDomRItVLFDPpGLFRHTXLSDGHHQIHUPDJHP de violĂŞncia domĂŠstica â&#x20AC;&#x201C; caberĂĄ aos tribunais essa determinaĂ&#x20AC;VLRWHUDSHXWDDGPLQLVWUDWLYDHTXLSDGHIXQFLRQiULDVHPRWRULVWD omRHDJLUHPFRQIRUPLGDGH²QmRGHL[DGHVHUHVWUDQKRTXHD Na instituição sĂŁo prestados os seguintes serviços: alojamento, H[PXOKHUGRRXWURUDJRYHUQDQWH0DULD-RDQD0RUDLV9DUHOD Nuno Carvalho â&#x20AC;&#x201C; Ă rbitro internacional mundial da Fe- DOLPHQWDomRFXLGDGRVGHKLJLHQHHFRQIRUWRWUDWDPHQWRGH WHQKDYLQGRDS~EOLFRGHIHQGHU%iUEDUD*XLPDUmHV GHUDomR,QWHUQDFLRQDOGH-XGR1XQR&DUYDOKRIRLPDLVXPD roupa, vigilância permanente, serviços mĂŠdicos com consulta Joseph Blatter â&#x20AC;&#x201C; O presidente da FIFA protagonizou uma vez nomeado pelas mais altas instâncias mundiais do Judo para GHFOtQLFDJHUDOFXLGDGRVGHHQIHUPDJHPSHUPDQHQWHVDSRLR FHQDGHSORUiYHODRIDODUGH&ULVWLDQR5RQDOGRGHXPDIRUPD arbitrar mais uma prova do Circuito Mundial de Judo. Desta GHVHUYLoRVRFLDOUHDELOLWDomRIXQFLRQDO²Ă&#x20AC;VLRWHUDSLD WUrVYH]HV GHSUHFLDWLYDHMRFRVDTXDQGRLQWHUSHODGRVREUHVHSUHIHULDR IHLWDVHUiXPGRViUELWURVGD)HGHUDomR,QWHUQDFLRQDOGH por semana), consulta de psicologia clĂ­nica, apoio psicossocial e IXWHEROLVWDSRUWXJXrVRX/LRQHO0HVVL2HSLVyGLRRFRUUHX -XGRSUHVHQWHVQR*UDQG3UL[GH4LQJGDRQD&KLQD5HFRUGHVH animação sociocultural. GXUDQWHXPDFRQIHUrQFLDQD2[IRUG8QLRQ6RFLHW\SDUDR TXHQHVWHDQRGH1XQR&DUYDOKRTXHHVWiOLJDGRj$&0 Maria Toscano â&#x20AC;&#x201C; A oitava sessĂŁo de â&#x20AC;&#x153;Andam pela terra os SURJUDPD´3XQWR3HORWDÂľ-RVHSK%ODWWHUWHFHXHORJLRVDR de Coimbra, esteve presente em dez competiçþes do circuito argentino, na sua opiniĂŁo, â&#x20AC;&#x153;um bom rapaz, nada exuberante, mundial de judo, de onde se destaca a presença no Campeonato poetasâ&#x20AC;?, que decorreu anteontem, no Casino Figueira, teve poeta que joga muito bem, como se estivesse a dançarâ&#x20AC;?. Pese embora GR0XQGR LQGLYLGXDOHSRUHTXLSDV TXHWHYHOXJDUQRĂ&#x20AC;QDOGH FRQYLGDGD0DULD7RVFDQRVRFLyORJDHSURIHVVRUDQR,QVWLWXWR D SUHIHUrQFLD FRQIHVVDGDRUHVSRQViYHOPi[LPRGD),)$ $JRVWRQR5LRGH-DQHLURHSDUDRTXDOIRUDPVHOHFFLRQDGRV Superior Miguel Torga. Maria Toscano ĂŠ doutorada pelo InstiHVFXVDYDGHVHUHIHULUD&ULVWLDQR5RQDOGRFRPR´RRXWURÂľ DSHQDVRVPHOKRUHViUELWURVGRPXQGR/RJRDSyVR*UDQG WXWR6XSHULRUGH&LrQFLDVGR7UDEDOKRHGD(PSUHVD ,6&7(  TXHJDVWDPDLVGLQKHLURQRFDEHOHLURHTXHDJHFRPRXPFR- 3UL[GH4LQJGDR1XQR&DUYDOKRVHJXLUiSDUD0iODJD(VSDQKD e ĂŠ poeta e escritora com vasta obra publicada. A apresentação PDQGDQWHGHQWURGRFDPSR%ODWWHUFDLXQRULGtFXORDRLPLWDU RQGHVHUiXPGRVFLQFRiUELWURVQRPHDGRVSHOD8QLmR(XUR- HPRGHUDomRGDVHVVmRHVWHYHDFDUJRGDIRWRMRUQDOLVWD6XVDQD XPPLOLWDUDPDUFKDUUHIHULQGRVHjDWLWXGHGRMRJDGRUSRUWX- peia de Judo como observadores no OTC (Olympic Training 3DLYD2VSRHPDVIRUDPGLWRVSRU0DULD7RVFDQRH'RPLQJRV guĂŞs. As palavras do presidente da FIFA mereceram imediata &DPS HRQGHHVWDUmRDHVWDJLDURVPHOKRUHVMXGRFDVGRPXQGR Lobo. A participação musical contou tambĂŠm com a voz de censura por parte da Federação Portuguesa de Futebol e dos HPWUHLQRVELGLiULRV'HUHIHULUDLQGDTXHRVMXGRFDVDFHPLV- 0DULD7RVFDQRTXHIRLDFRPSDQKDGDjJXLWDUUDSRU5LFDUGR UHVSRQViYHLVGR5HDO0DGULGDRTXH%ODWWHUUHVSRQGHXFRP WDV/XtVD6LOYD NJ -RmR'DYLG NJ 5RGULJR$QWXQHV 6LOYD'HVGH0DULD7RVFDQRMiSXEOLFRXQRYHOLYURVGH um pedido de desculpas. De resto, mais valia ter-se poupado a NJ H-RmR%RWHOKR NJ GHVORFDPVHQRSUy[LPRGLD poesia e integra antologias e colectâneas de poesia. Ă&#x2030; ainda WmRWULVWHĂ&#x20AC;JXUDDSHQDVSDUDGL]HUTXHSUHIHULD0HVVLD5RQDOGR GH1RYHPEURD$YLOpV (VSDQKD DFRPSDQKDGRVGRPHVWUH DFWUL]SHUIRUPHXUGLYXOJDGRUDFXOWXUDOHFROXQLVWDGRVtWLR )DXVWR&DUYDOKRSDUDSDUWLFLSDUQR;,,,7RUQHLR,QWHUQDFLRQDO â&#x20AC;&#x153;InComunidadeâ&#x20AC;?. DPERVQRPHDGRVSDUDJDQKDUD%RODGH2XUR A

D E S C E R

PUBLICIDADE

32501


31

QUINTA-FEIRA

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

Capela do Ingote abre domingo $QRYD&DSHODGH63HGURQRSODQDOWRGR,QJRWHHP Coimbra, serĂĄ inaugurada, domingo (dia 03), pelas 15h00, pelo bispo D. VirgĂ­lio do Nascimento. O bispo de Coimbra presidirĂĄ Ă primeira celebração eucarĂ­stica, a qual contarĂĄ com a presença de vĂĄrias entidades e instituiçþes que apoiaram a comunidade na concretização da capela. O terreno para a capela, com uma ĂĄrea de 5 700 metros quadrados, foi cedido pela Câmara Municipal GH&RLPEUDHVLWXDVHMXQWRj(VFRODGRÂ&#x17E;&LFORGR,QJRWH ACIFF debate OE e reforma do IRC +RMHSHODVKUHDOL]DUVHQRDXGLWyULRGD,QFXEDGRUDGH (PSUHVDVGD)LJXHLUDGD)R]QR3DUTXH,QGXVWULDOXPDVHVVmR GHHVFODUHFLPHQWRVREUHR2UoDPHQWRGH(VWDGRSDUDHDUHIRUPDGR,5&$LQLFLDWLYDpGD$VVRFLDomR&RPHUFLDOH,QGXVWULDO GD)LJXHLUDGD)R] $&,)) HPSDUFHULDFRPD'HORLWWHFRP o objectivo de informar os participantes das diversas alteraçþes Ă s leis tributĂĄrias, decorrentes da proposta de lei do Orçamento GR(VWDGRSDUDHGDSURSRVWDGHOHLGH5HIRUPDGR,5& ,PSRVWRVREUHR5HQGLPHQWRGDV3HVVRDV&ROHFWLYDV 

FACTOS DA SEMANA www.campeaoprovincias.pt

Lançada a primeira pedra do edifĂ­cio-sede da AIRC $VHGHGD$VVRFLDomR,QIRUPiWLFDGD5HJLmR&HQWUR $,5& GHYHUiĂ&#x20AC;FDU concluĂ­da durante o primeiro semestre do prĂłximo ano, apurou o â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;?. A construção do edifĂ­cio, a decorrer no parque tecnolĂłgico Coimbra iParque, em $QWDQKROUHSUHVHQWDXPLQYHVWLPHQWRGHPLOK}HVGHHXURVPRQWDQWHTXH provĂŠm, exclusivamente, de meios prĂłprios da instituição. Para alĂŠm de possibilitar a estratĂŠgia de crescimento da empresa, o edifĂ­cio-sede permitirĂĄ apostar de forma consistente em investigação e desenvolvimento, em cooperação com instituiçþes do ensino superior da regiĂŁo Centro e a criação de sinergias com outras empresas da iUHDGDV7HFQRORJLDVGD,QIRUPDomRH&RPXQLFDomR$REUDHVWiDFDUJRGDHPSUHVD 05*²(QJHQKDULDH&RQVWUXomRHUHSUHVHQWDRFXOPLQDUGHXPORQJRSURFHVVR TXHGXUDQWHDQRVOHYRXDTXHD$,5&HVWLYHVVHLQVWDODGDHPGLYHUVRVHGLItFLRVGD cidade de Coimbra, provisoriamente, na expectativa de conseguir um local apropriado para avançar com a construção de instalaçþes prĂłprias. O acto de lançamento da primeira pedra, ocorrido recentemente, â&#x20AC;&#x153;ĂŠ o culminar de um objectivo hĂĄ muito SURVVHJXLGRSHODDGPLQLVWUDomRGD$,5&WHQGRVLGRĂ&#x20AC;QDOPHQWHXOWUDSDVVDGRVRVLQ~PHURVFRQVWUDQJLPHQWRVTXHLPSHGLUDP TXHHVWHSURMHFWRVHFRQFUHWL]DVVHPDLVFHGRÂľUHYHODDDVVRFLDomR-DLPH6RDUHVSUHVLGHQWHGR&RQVHOKR'LUHFWLYRGD$,5& VXEOLQKRXWUDWDUVHGH´XPPRPHQWRKLVWyULFRÂľDFUHVFHQWDQGRTXHDLQVWLWXLomRIXQGDGDHP´WHPYLQGRDGHVHQYROYHUVHSRUIRUPDDVHUXPDDODYDQFDGRIXQFLRQDPHQWRGRVPXQLFtSLRVHRXWURVFOLHQWHVÂľ6RDUHVHQDOWHFHXRSURĂ&#x20AC;VVLRQDOLVPR DTXDOLGDGHWpFQLFDHDGHGLFDomRGRVFRODERUDGRUHVGD$,5&TXHOLGHUDGRVSRU-RVp0DUTXHVFRQVXEVWDQFLDP´RHVIRUoR dos municĂ­pios para criar condiçþes que permitam fazer o seu trabalho e servir os cidadĂŁosâ&#x20AC;?. Com um volume de facturação VXSHULRUDTXDWURPLOK}HVGHHXURVHFRQWDQGRFRPPDLVGHFOLHQWHVD$,5&WHPFRPRSULQFLSDLVREMHFWLYRVDSURGXomR de software e o fornecimento de produtos e serviços, preferencialmente dirigidos Ă administração pĂşblica local, extensĂ­veis a yUJmRVGDDGPLQLVWUDomRFHQWUDOHUHJLRQDOHHQWLGDGHVGRVVHFWRUHVHPSUHVDULDOGR(VWDGRHSULYDGR

Jantar Ă s escuras apura sentidos Um jantar Ă s escuras, com sabores, aromas e melodias, UHDOL]DUVHKRMHSHODVKQD(VFRODGH+RWHODULDH7XULVmo de Coimbra, iniciativa que comemora do Dia Mundial da %HQJDOD%UDQFD$RSUHoRGHHXURVSRUSHVVRDDVLQVFULo}HV a ter na sua posse â&#x20AC;&#x153;quatro alicates em cobre, do tipo dos cabos podem ser feitas na delegação de Coimbra da Associação de GHEDWHULDJUDPDVHPĂ&#x20AC;ODPHQWRVGHFREUHVXSRVWDPHQWH &HJRVH$PEOtRSHVGH3RUWXJDO $&$32 SHORWHOHIRQH RWHOHPyYHORXSRUFRUUHLRHOHFWUyQLFR (coimbra@acapo.pt). O jantar Ă s escuras destina-se a â&#x20AC;&#x153;promover a consciĂŞncia da população sobre as necessidades e potencialidades das pessoas cegas e com baixa visĂŁoâ&#x20AC;?, refere a ACAPO, adiantando que a verba angariada nesta iniciativa irĂĄ reverter para DUHDELOLWDomRHLQWHJUDomRGDVSHVVRDVFRPGHĂ&#x20AC;FLrQFLDYLVXDO Durante a refeição haverĂĄ uma actuação musical com canção de Coimbra, com a participação de AntĂłnio AtaĂ­de (voz), Bruno Costa (guitarra portuguesa) e Nuno Botelho (viola). Exposição â&#x20AC;&#x153;Utopia(s)â&#x20AC;? e livro de Carlos Carranca na LousĂŁ No âmbito das comemoraçþes dos 500 anos da outorga do QRYRIRUDOGD/RXVmUHDOL]DVHDPDQKm VH[WDIHLUD SHODVK QRHVSDoRGHH[SRVLo}HVWHPSRUiULDVGR0XVHX(WQRJUiĂ&#x20AC;FR Dr. LouzĂŁ Henriques, a inauguração da exposição de pintura â&#x20AC;&#x153;Utopia(s)â&#x20AC;?, do artista DeMatos Ferreira, e o lançamento do QRYROLYURGH&DUORV&DUUDQFD´3RHPDVGH,GDGHÂľVHJXLQGR-se a actuação do grupo de fados de Coimbra â&#x20AC;&#x153;Pardalitos do Mondegoâ&#x20AC;? e terminando com um â&#x20AC;&#x153;CaipirĂŁo de honraâ&#x20AC;?. A iniciativa ĂŠ organizada pela Câmara Municipal da LousĂŁ, com RDSRLRGR/LFRU%HLUmRHDH[SRVLomR´8WRSLD V ÂľGHVDĂ&#x20AC;DR visitante a quebrar rotinas do quotidiano e promete despertar os sentidos de quem a visitar. Quatro pescadores mortos em naufrĂĄgio Os corpos dos dois Ăşltimos pescadores desaparecidos no naufrĂĄgio Ă  saĂ­da da barra da Figueira da Foz foram encontrados na terça-feira, um a sul da praia do Osso da Baleia (Pombal) e outro a trĂŞs quilĂłmetros a norte da Praia de PedrĂłgĂŁo. A embarcação de pesca â&#x20AC;&#x153;Jesus dos navegantesâ&#x20AC;?, com 15 metros de comprimento, registada na PĂłvoa do Varzim, naufragou na VH[WDIHLUDDRĂ&#x20AC;PGDWDUGHWHQGRVLGRUHVJDWDGRVFRPYLGD cinco tripulantes, mas um deles faleceu, sĂĄbado, nos Hospitais da Universidade de Coimbra, enquanto os outros quatro tiveram alta mĂŠdica depois de assistidos no hospital da Figueira da Foz. O corpo de um dos trĂŞs desaparecidos no naufrĂĄgio foi localizado e recuperado, jĂĄ no sĂĄbado, pelo helicĂłptero da Força AĂŠrea que operava no local das buscas. Crime de violação entre irmĂŁos 8PKRPHPGHDQRVGHLGDGHVROWHLURIRLGHWLGRHP Coimbra, pela presumĂ­vel prĂĄtica de um crime de violação, de que foi vĂ­tima a sua irmĂŁ, com 16 anos de idade, segundo anunciou a Directoria do Centro da PolĂ­cia JudiciĂĄria (PJ). Ao detido foi-lhe aplicada a medida de coação de prisĂŁo preventiva. PSP apanhou aluno com faca Numa operação especial de prevenção criminal, realizada sexta-feira, junto de duas escolas secundĂĄrias da Figueira da Foz, a PSP encontrou um aluno com uma faca de cozinha e alicates, e outro com 1,30 gramas de haxixe, segundo anunciou o Comando Distrital de Coimbra. Na operação, a PSP abordou cerca de 50 alunos, nas imediaçþes das escolas, com um dos jovens

9

â&#x20AC;&#x153;FAST TRACKâ&#x20AC;? - 50 HORAS UPPER-INTERMEDIATE FCE (FIRST CERTIFICATE) CAE (ADVANCED)

furtados em locais indeterminados, e uma faca de cozinha, com 30 centĂ­metros, 18,5 dos quais de comprimento da lâminaâ&#x20AC;?. Segundo a PSP, o jovem â&#x20AC;&#x153;ĂŠ arguido em alguns processos por roubos, com utilização de arma branca, a correrem os seus termos nos tribunais da Figueira da Foz e de Coimbra, pelo que a posse daquela faca ĂŠ indiciadora do grau de perigosidade do seu portadorâ&#x20AC;?. A PolĂ­cia dĂĄ tambĂŠm conta da condução Ă esquadra de um outro jovem, que tinha na sua posse 1,30 gramas de haxixe, com a elaboração do correspondente auto de RFRUUrQFLDHQRWLĂ&#x20AC;FDomR CEARTE desvenda Coimbra Medieva Decorreu no Museu Nacional de Machado de Castro, no âmbito da comemoração dos 100 anos, a palestra intitulada â&#x20AC;&#x153;Coimbra Medieva - Desvendar as memĂłriasâ&#x20AC;?, que teve como tema de fundo o patrimĂłnio histĂłrico como valĂŞncia para um turismo sustentado e foi organizada pelos formandos do Curso de 7pFQLFRGH0XVHRJUDĂ&#x20AC;DH*HVWmRGR3DWULPyQLRGR&($57( $SDOHVWUDLQLFLRXVHFRPDYLVXDOL]DomRGRĂ&#x20AC;OPH´'6L]HQDQGR R(ORHQWUH'RLV0XQGRVÂľUHDOL]DGRSHORVDOXQRVGRPHVWUDGR GH3DWULPyQLR(XURSHX0XOWLPpGLDH6RFLHGDGHGH,QIRUPDomR DTXHVHVHJXLXDLQWHUYHQomRGH-RDTXLP5DPRVGH&DUYDOKR )/8& TXHIDORXVREUH´*HVWmRGHSURMHFWRVFXOWXUDLVSDUDD divulgação do patrimĂłnioâ&#x20AC;?, incidindo sobretudo sobre os desaĂ&#x20AC;RVIRUPDWLYRVQDTXDOLĂ&#x20AC;FDomRHWpFQLFRVGHQtYHOLQWHUPpGLRRX VXSHULRUSDUDRWUDEDOKRQHVWDViUHDVFRPRID]R&($57(HD

Faculdade de Letras. Pedro FerrĂŁo (MNMC) apresentou uma comunicação intitulada â&#x20AC;&#x153;Um novo olhar sobre o patrimĂłnioâ&#x20AC;?, na qual apresentou o Museu de Machado de Castro como uma referĂŞncia, em Coimbra, para o turismo ligado ao patrimĂłnio. APCC com centro de qualificação A Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra (APCC) foi aprovada para ser a entidade promotora de um Centro para D4XDOLĂ&#x20AC;FDomRH(QVLQR3URĂ&#x20AC;VVLRQDO &4(3 TXHWHPFRPR pĂşblico-alvo jovens que necessitem de apoio na escolha do curso/formação melhor adequado Ă s suas necessidades, assim FRPRDGXOWRVTXHTXHLUDPREWHUXPDFDUWHLUDSURĂ&#x20AC;VVLRQDO2 &HQWURIRLDSURYDGRSHOD$14(3 $JrQFLD1DFLRQDOSDUDD 4XDOLĂ&#x20AC;FDomRHR(QVLQR3URĂ&#x20AC;VVLRQDO HHVWDDSRVWDGD$3&& pretende â&#x20AC;&#x153;dar continuidade ao trabalho desenvolvido no âmbito GDHGXFDomRIRUPDomRGHSHVVRDVFRPHVHPGHĂ&#x20AC;FLrQFLDRX incapacidadeâ&#x20AC;?. Mais informaçþes podem ser obtidas atravĂŠs do WHOHIRQHGRHPDLOFTHS#DSFFRLPEUDRUJSWRX QDVLQVWDODo}HVQDUXD&DUORV6HL[DVQÂ&#x17E;&RLPEUD Judocas brilharam em Katas 3HGUR*RQoDOYHVH3DXOR0RUHLUDGD(VFRODGH-XGRGH Coimbra, representaram Portugal no Campeonato do Mundo GH-XGRQDYHUWHQWHGH.DWDVHP*RVKLQ-XWVXTXHVHUHDOL]RX HP.\RWRQR-DSmRWHQGRVHFODVVLĂ&#x20AC;FDGRHPÂ&#x17E;OXJDU7UDWRXVH do melhor resultado portuguĂŞs de sempre, nesta que ĂŠ a vertente mais tĂŠcnica do judo, e onde a competição se realiza sem distinomRGHHVFDO}HVHWiULRV(VWHUHVXOWDGRSHUPLWHDVVLPDRVDWOHWDV 3HGUR*RQoDOYHVH3DXOR0RUHLUDGHĂ&#x20AC;QLUQRYRVREMHFWLYRVSDUD a prĂłxima ĂŠpoca, como a obtenção de uma medalha no prĂłximo &DPSHRQDWRGD(XURSDGHDUHDOL]DUHP/LJQDQR,WiOLD e, tambĂŠm, aspirar a um pĂłdio no prĂłximo Campeonato do 0XQGRDUHDOL]DUHP0iODJD(VSDQKD Estudo da UC defende mudança na apoio Ă  criação de emprego â&#x20AC;&#x153;Muitas burocraciasâ&#x20AC;Ś o centro de emprego exigiu muita coisa. Sou sincera, eu cheguei a uma altura que estive mesmo para desistir. Ajudar um empreendedor nĂŁo ĂŠ emprestar-lhe 30 000 euros e esperar que as coisas corram bem. NĂŁo sabia onde me dirigir e no centro de emprego nĂŁo estĂŁo autorizados a GL]HUHPYiDTXLRXDOLÂľ(VWHVVmRDSHQDVXQVGHPXLWRVRXWURV relatos de desempregados, recolhidos no âmbito do estudo ´,PSDFWRVHDMXVWDPHQWRVSVLFRVVRFLDLVGDWUDQVLomRSDUDRGHsemprego involuntĂĄrio de pessoas com idade igual ou superior a DQRVÂľGHVHQYROYLGRDRORQJRGRV~OWLPRVWUrVDQRVSRUXPD equipa multidisciplinar de 10 investigadores da Universidade de Coimbra, mostram que ĂŠ necessĂĄria uma mudança profunda nas polĂ­ticas de resposta Ă s pessoas que se encontram em situação de desemprego. Financiado pela Fundação para a CiĂŞncia e Tecnologia (FCT), o estudo, do qual jĂĄ resultou o livro â&#x20AC;&#x153;de 'HVHPSUHJDGRVD(PSUHHQGHGRUHVÂľVDOLHQWDTXHD´DFHLWDomR do desemprego como um fenĂłmeno transversal na nossa sociedade exige um apoio sistemĂĄtico e holĂ­stico no sentido de oferecer as condiçþes necessĂĄrias para que o indivĂ­duo possa ter DFHVVRHVXFHVVRQDVVXDVDOWHUQDWLYDVÂľDĂ&#x20AC;UPDRFRRUGHQDGRU (GXDUGR6DQWRV


31

ACTUALIDADE

10

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

,QLFLDWLYDGD/LJD3RUWXJXHVD&RQWUDR&DQFUR

$UFiGLD

)DPRVDFDVDGHFKRFRODWHGR3RUWR DEUHHP&HODV

oferecendo um produto de qualidade, num espaço Depois de Braga, Gui- requintado. â&#x20AC;&#x153;A ArcĂĄdia aposta na marĂŁes e Viseu, a empresa Contra Ciclo Serviços de qualidade de serviço e de GestĂŁo, Lda, a primeira fran- produtoâ&#x20AC;?, explicou o emquiada da ArcĂĄdia, abriu uma presĂĄrio portuense, notanloja da conceituada marca de do que a marca continua a trabalhar com o â&#x20AC;&#x153;melhor chocolates em Coimbra. O investimento, de 60 chocolate belga em termos 000 euros, permitiu criar trĂŞs brutosâ&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;Este ĂŠ um produto nanovos postos de trabalho. Segundo Carlos AraĂşjo, cional e artesanal, sendo cerque partilha a gestĂŁo da em- to que estes valores sĂŁo cada presa com Avelino Castro, vez mais valorizados pelos a loja de Coimbra ĂŠ a maior portuguesesâ&#x20AC;?, acrescentou do grupo e a que implicou Carlos AraĂşjo, notando que PDLRUHVIRUoRĂ&#x20AC;QDQFHLUR$ por todo o paĂ­s hĂĄ uma dupla de empresĂĄrios privi- â&#x20AC;&#x153;grande afectividadeâ&#x20AC;? Ă volta legia o comĂŠrcio tradicional, da marca ArcĂĄdia. B.O.

A ArcĂĄdia mantĂŠm o visual histĂłrico, visĂ­vel nos azulejos tipicamente portugueses, nos mĂłveis em madeira e nas grandes montras, onde o chocolate ĂŠ o protagonista. Na loja poderĂŁo encontrar-se os emblemĂĄticos sabores da ArcĂĄdia, genuinamente portugueses, como os tradicionais bombons sortidos artesanais, as lĂ­nguas de gato de chocolate ou os bombons de Vinho do Porto, mas tambĂŠm algumas novidades doces, como os bombons de chocolate com canela e gengibre e os novos sabores de â&#x20AC;&#x153;macaronsâ&#x20AC;?.

Para assinalar a abertura, a loja promoveu uma viagem no tempo, voltando aos anos 30, altura da inauguração do primeiro espaço. Promotoras vestidas à Êpoca percorreram as principais artÊrias da cidade, convidando os conimbricenses a visitar o espaço comercial. A casa de chocolate estå aberta todos os dias, das 09h00 às 20h00, excepto ao domingo cujo horårio Ê das 10h00 às 18h00. A inauguração contou nomeadamente com a presença de Margarida Bastos e João Bastos (netos do fundador da Arcådia).

)HUWLHQWURDSUHVHQWRXHTXLSDPHQWRGH~OWLPDJHUDomR

&RLPEUDWHPLQFXEDGRUDGHHPEUL}HVSLRQHLUDQRSDtV L.S.

Chama-se Embryoscope e ĂŠ uma incubadora de Ăşltima geração, que permite a vigilância e captação de imagens contĂ­nuas de embriĂľes em desenvolvimento, com a Ferticentro, em Coimbra, a ser a primeira unidade de procriação medicamente assistida (PMA) em Portugal a ter este equipamento. Na terça-feira, Vladimiro Silva, abriu o laboratĂłrio da Fertricentro, instalado no hospital da IDEALMED, para apresentar o equipamento considerado o maior avanço na ĂĄrea da procriação medicamente assistida nos Ăşltimos 20 anos. â&#x20AC;&#x153;Com o Embryoscope e as imagens de alta resolução que gera continuamente, as placas de cultura de embriĂľes jĂĄ nĂŁo

necessitam de ser retiradas da incubadora para observação diĂĄria, uma vez que o equipamento monitoriza continuamente e gera imagens de alta resolução dos embriĂľes em cultura, sem que seja necessĂĄrio retirĂĄ-los do interiorâ&#x20AC;?, explica Vladimiro Silva. â&#x20AC;&#x153;As imagens geradas pelo Embryoscope permitem obter informaçþes antes nĂŁo disponĂ­veis sobre a viabilidade do embriĂŁo e probabilidade de gravidez, para alĂŠm de diminuir muitĂ­ssimo toda a manipulação dos embriĂľesâ&#x20AC;?, acrescenta. Em Portugal estima-se que entre 15 a 20 por cento dos casais em idade fĂŠrtil sofram de infertilidade, com Vladimiro Silva a destacar que â&#x20AC;&#x153;os primeiros estudos cientĂ­ficos internacionais que abordam a utilização do Embryoscope nas tĂŠcnicas

de PMA referem aumentos das taxas de sucesso de gravidez entre 20 a 50 por cento, dados que estĂŁo a entusiasmar a comunidade FLHQWtĂ&#x20AC;FDLQWHUQDFLRQDOÂľ Antes deste equipamento, os embriologistas tinham que remover os embriĂľes da incubadora diariamente para observação e registo do seu desenvolvimento, num processo que nĂŁo permitia obter informação contĂ­nua. O Embryoscope adquirido pela Ferticentro, uma incubadora que custa 107 000 euros, tem as imagens controladas 24 sobre 24 horas pela central mundial instalada na Dinamarca, com este centro privado de procriação medicamente assistida a fazer de Portugal o 35.Âş paĂ­s a ter este equipamento de Ăşltima geração. Com 11 anos de actividade, a Ferticentro faz

anualmente cerca de 250 tratamentos de PMA, com 50 por cento dos casais a viram do estrangeiro, de paĂ­ses europeus e africanos. Este centro dedica-se ao tratamento e estudo da fertilidade, tendo como principal missĂŁo ajudar casais com problemas em engravidar e dar-lhes a possibilidade de WHUĂ&#x20AC;OKRV A Ferticentro, que tem tratamentos de fertilidade com doação de Ăłvulos e esperma, trata a infertilidade aliando a sofisticação tĂŠcnico-cientĂ­fica da procriação medicamente assistida aos mais avançados tratamentos: FIV (fertilização in vitro), ICSI (microinjecção intracitoplasmĂĄtica de espermatozoide), TEC (transferĂŞncia de embriĂľes criopreservados), IIU (inseminação intrauterina), estimulação ovĂĄrica.

ColĂłquio em Coimbra

/%9SURPRYHUHĂ H[mRVREUHGHVDĂ&#x20AC;RVGDFLGDGDQLD A LegiĂŁo da Boa Vontade (LBV) vai promover, em Coimbra, um colĂłquio dedicado ao tema â&#x20AC;&#x153;Ser cidadĂŁo hojeâ&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;O objectivo ĂŠ que cada um de nĂłs, cidadĂŁo e cidadĂŁ, conheça os seus direitos e deveres para assim poder ter uma voz e acção activa na sociedadeâ&#x20AC;?, revela a organização. A iniciativa, agendada para o dia 14 de Novembro, a partir das 14h00, vai realizar-se no auditĂłrio da Escola Superior de Educa-

ção de Coimbra (ESEC) e conta com a colaboração da Divisão de Juventude do Município conimbricense. Este encontro, inserido nas comemoraçþes do Ano Europeu dos Cidadãos (2013), pretende que cada pessoa se interrogue sobre as suas responsabilidades enquanto cidadão e do seu papel na sociedade. A cidadania activa e inclusiva Ê um dos assuntos que serå abordado pela professora da ESEC, Anabela Ramalho.

Docente da Faculdade de Psicologia e CiĂŞncias da Educação da Universidade de Coimbra, Cristina Albuquerque irĂĄ falar sobre â&#x20AC;&#x153;O papel do Estado e da Sociedade Civil em situaçþes de sofrimento socialâ&#x20AC;?, cabendo ao presidente da associação Implementar Uma Nova Atitude Social (IUNA) + Lusofonia, JosĂŠ Ferramenta, uma prelecção sobre â&#x20AC;&#x153;A inclusĂŁo das comunidades lusĂłfonas em Portugalâ&#x20AC;?. Para alĂŠm destes oradores, Eduarda Pereira e Cris-

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

tina Pereira, responsĂĄveis da LBV, intervĂŞm a propĂłsito dos temas â&#x20AC;&#x153;Os deveres antes dos direitosâ&#x20AC;? e â&#x20AC;&#x153;Voluntariado enquanto espĂ­rito de cidadaniaâ&#x20AC;?. A participação neste colĂłquio custa 10 euros, podendo a inscrição ser formalizada nas instalaçþes da LBV (rua de SimĂľes de Castro, n.Âş 147, Coimbra), ou atravĂŠs de correio para vera. ferreira@lbv.pt, com a indicação do nome, telemĂłvel, endereço electrĂłnico e comprovativo de pagamento.

%DO}HVODUJDGRVDRFpX DOHUWDPSDUDFDQFURGDPDPD G. B.

Mais de um milhar de balĂľes cor-de-rosa foram largados, ontem, da Torre da Universidade e do PĂĄtio das Escolas, em Coimbra. Enchendo o cĂŠu de cor e esperança, a iniciativa, dinamizada pela Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), pretendeu sensibilizar a sociedade civil e, em particular, a comunidade universitĂĄria, para a importância do rastreio do cancro da mama. â&#x20AC;&#x153;Um balĂŁo, uma vidaâ&#x20AC;?, mote para o lançamento de 1 500 balĂľes cor-de-rosa em Coimbra e, ao mesmo tempo, em quatro outras cidades do paĂ­s, visou alertar para os 5 000 casos de cancro da mama que surgem, anualmente, em Portugal. No dia Nacional do Cancro da Mama (30 de Outubro) ĂŠ de saudar a mensagem de esperança e, sobretudo, a

importância de alertar para a detecção precoce desta doença, contribuindo para GHEHODUHVWHĂ DJHORTXHDIHFWD milhares de mulheres. â&#x20AC;&#x153;Espera-se conseguir um momento simbĂłlico de grande impacto visual que permita passar a mensagem de que 5 000 novos casos em cada ano ĂŠ um nĂşmero avassalador, cujo impacto pode ser menorizado jĂĄ que, com a detecção precoce, a probabilidade do tratamento GRFDQFURGDPDPDVHUHĂ&#x20AC;FD] e bem sucedida ĂŠ muito mais elevadaâ&#x20AC;?, explica a LPCC. A largada de balĂľes contou com a presença de JoĂŁo Gabriel Silva, reitor da Universidade de Coimbra,, NatĂĄlia Amaral e VĂ­tor Rodrigues, da direcção do NĂşcleo Regional do Centro da LPCC, e Maria de Lurdes Palaio, coordenadora regional do Movimento Vencer e Viver.

)HVWLYDOJDVWURQyPLFRHIHLUDGHPHO

/RXVmFRQYLGDDGHJXVWDU VDERUHVGH2XWRQR G. B.

A entrada na estação outonal dĂĄ o pretexto para o festival gastronĂłmico que o MunicĂ­pio da LousĂŁ estĂĄ a promover, aproveitando as benesses da natureza aliadas Ă experiĂŞncia e Ă  dinâmica dos empresĂĄrios da restauração e hotelaria do concelho. A decorrer atĂŠ ao dia 03 de Novembro, em 11 restaurantes locais, a iniciativa â&#x20AC;&#x153;Sabores de Outonoâ&#x20AC;? propĂľe a degustação de um conjunto de pratos que fazem a apologia da gastronomia regional e dos produtos endĂłgenos. O objectivo de promoção turĂ­stica ĂŠ assumido por LuĂ­s Antunes, presidente da Câmara Municipal da LousĂŁ, para quem o festival gastronĂłmico â&#x20AC;&#x153;Sabores de Outonoâ&#x20AC;? constitui uma oportunidade para dinamizar o

tecido econĂłmico local e, ao mesmo tempo, combater a sazonalidade de visitantes que VHYHULĂ&#x20AC;FDQRFRQFHOKR â&#x20AC;&#x153;Este festival gastronĂłmico contribui para projectar e consolidar a LousĂŁ como um destino turĂ­stico de grande valorâ&#x20AC;?, sublinhou o autarca. A oitava edição do festival â&#x20AC;&#x153;Sabores de Outonoâ&#x20AC;? estĂĄ a decorrer nos restaurantes Borges, A Viscondessa â&#x20AC;&#x201C; MeliĂĄ PalĂĄcio da LousĂŁ, SĂŁo Paulo, Adega da Vila, Lusitano, Casa Velha, O Burgo, Figueiredo's, Obeliscus, O Gato e ti Lena, atĂŠ ao prĂłximo domingo. Motivo acrescido para uma visita ao concelho da LousĂŁ ĂŠ, ainda, a XXIV Feira do Mel e da Castanha, certame que vai realizar-se no Ă&#x20AC;PGHVHPDQDGHDGH Novembro, no Parque Municipal de Exposiçþes.

Cardåpio de 11 restaurantes propþe (a)provar iguarias inspiradas pela estação outonal


31

QUINTA-FEIRA

SAĂ&#x161;DE

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

www.campeaoprovincias.pt

11

Unidade especializada jĂĄ estĂĄ em funcionamento

CHUC reforça capacidade de resposta a AVC um procedimento que tem na fase aguda. As terapĂŞuticas mais vindo a ser realizado no O Centro Hospitalar HĂ&#x20AC;FD]HVSDUDOLGDUFRPXPD CHUC ainda em nĂşmero e UniversitĂĄrio de Coim- VLWXDomRGH$9&WrPGHVHU reduzido e em regime de bra (CHUC) dispĂľe, desde administradas no espaço de voluntariado, pelo pessoal o inĂ­cio do mĂŞs, de uma quatro horas e meia, apĂłs o clĂ­nico. LuĂ­s Cunha espera que unidade especialmente vo- inĂ­cio dos sintomas, sublicacionada para lidar com nha LuĂ­s Cunha, director DDGPLQLVWUDomRGR&+8& as situaçþes de acidente do Serviço de Neurologia venha a autorizar que esta terapĂŞutica possa ser alardo CHUC. vascular cerebral (AVC). Na unidade de saĂşde gada a um maior nĂşmero O novo espaço resulta GH XPD UHTXDOLĂ&#x20AC;FDomR GDV de Coimbra, 20 por cento de doentes e se torne um instalaçþes jĂĄ existentes dos doentes chegam em procedimento de rotina. Martins Nunes, preque, remodeladas e am- condiçþes para que lhes pliadas, permitem elevar a VHMDHIHFWXDGDDĂ&#x20AC;EULQyOLVH sidente do Conselho de capacidade de resposta para endovenosa, tratamento $GPLQLVWUDomRGR&+8& oito camas e melhorar o que permite travar a de- disse ao nosso Jornal que QtYHO GH GLIHUHQFLDomR QRV WHULRUDomR GDV IXQo}HV GR estĂĄ agendada uma reucuidados mĂŠdicos presta- paciente. A resposta exis- QLmR SDUD R GLD  GH tente ĂŠ de qualidade mas Novembro, em que este e dos. Apesar de a mortalida- hĂĄ, ainda, margem para RXWURVDVVXQWRVVHUmRGLVcutidos, com o objectivo de por AVC, em Portugal, melhorar. Quando esta primeira GHFRQWLQXDUDDĂ&#x20AC;UPDU´D ter descido cerca de 22 por cento nos Ăşltimos cinco DERUGDJHPPpGLFDQmRUH- excelĂŞncia dos cuidados anos, ĂŠ fundamental apos- sulta, ĂŠ necessĂĄrio recorrer de saĂşdeâ&#x20AC;? prestados em WDU QD VHQVLELOL]DomR GD j Ă&#x20AC;EULQyOLVH LQWUDDUWHULDO Coimbra. SRSXODomRSDUDRVIDFWRUHV GHULVFRQDSUHYHQomRSULPiULDHQDFULDomRGHXPD MĂ&#x2030;DICA ESPECIALISTA resposta rĂĄpida, que permita transportar o doente a GINECOLOGIA um hospital em condiçþes OBSTETRĂ?CIA de se efectuar o tratamento G. B.

PUBLICIDADE

R. FERREIRA BORGES, 185, 1.Âş - TELEF.: 239 823 739 - COIMBRA

32958

ONDINA JARDIM

33199

PUBLICIDADE


12

31

50 MAIORES EMPRESAS DE PENELA

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

MunicĂ­pio quer criar rede de aldeias de calcĂĄrio do SicĂł

Turismo e empreendedorismo sĂŁo apostas estratĂŠgicas do novo executivo grado do Turismo, que visa aproveitar â&#x20AC;&#x153;as vĂĄrias escalas e Reforçar a captação de os vĂĄrios produtos e serviços LQYHVWLPHQWRHDĂ&#x20AC;[DomRGH presentes no territĂłrioâ&#x20AC;?. Na forja estĂĄ tambĂŠm pessoas sĂŁo as principais linhas estratĂŠgicas do recĂŠm- a ideia de criar uma rede de -empossado presidente da aldeias de calcĂĄrio do SicĂł, em Câmara Municipal de Penela, parceria com as Associação Terras de SicĂł. LuĂ­s Matias. No que respeita ao peNo discurso de tomada de posse, o autarca referiu que louro da Inovação, Como municĂ­pio vai apostar forte petitividade e Empreendeno turismo, â&#x20AC;&#x153;como factor ca- GRULVPR R QRYR H[HFXWLYR talisador da economia localâ&#x20AC;?. autĂĄrquico vai, entre outras Para isso, o concelho vai medidas, implementar um ser dotado de um Programa Programa de Captação de Inde Desenvolvimento Inte- vestimentos de EmpresĂĄrios BENEDITA OLIVEIRA

com ligaçþes a Penela. A diplomacia econĂłmica e o relacionamento com as associaçþes empresariais, business angles, sistema cienWtĂ&#x20AC;FRWHFQROyJLFRHRPXQGR empresarial sĂŁo, segundo LuĂ­s Matias, â&#x20AC;&#x153;vias para o desenvolvimento econĂłmico que queremos continuar a privilegiar e aprofundar e que sĂŁo a par da dinamização dos espaços de acolhimento emSUHVDULDOH[LVWHQWHV 6PDUWHVH MiniHabitat) e da construção do HIESE essenciais na idenWLĂ&#x20AC;FDomRGHRSRUWXQLGDGHVGH

investimento e na sua captação para o territĂłrioâ&#x20AC;?. Segundo o presidente do municĂ­pio penelense, ĂŠ imSRUWDQWHGHĂ&#x20AC;QLU´XPDHVWUDWpgia local sustentada, centrada na Inovação, Competitividade e Empreendedorismoâ&#x20AC;?, baseada nas vantagens competitivas e nos factores diferenciadores do concelho e em parcerias estratĂŠgicas. O aumento de competitividade do territĂłrio fazer-se-ĂĄ tambĂŠm, precisou, pelo estreitamento das relaçþes com o ensino superior, de-

signadamente a Universidade de Coimbra, no propĂłsito de JDQKDU D FRQĂ&#x20AC;DQoD H DWUDLU jovens talentos empreendedores para o concelho. Atrair investimento de dimensĂŁo e tambĂŠm de capital estrangeiro ĂŠ outra das prioridades do municĂ­pio, que pretende aproveitar da â&#x20AC;&#x153;melhor formaâ&#x20AC;? os fundos comunitĂĄrios, de modo a garantir o QHFHVViULRVXSRUWHĂ&#x20AC;QDQFHLUR para os projectos que â&#x20AC;&#x153;façam de Penela um territĂłrio cada vez mais sustentĂĄvel, inclusivo e inteligenteâ&#x20AC;?.

O objectivo, afirmou o responsĂĄvel, ĂŠ afirmar o concelho de Penela â&#x20AC;&#x153;Ă escala regional e nacional como um territĂłrio gerador de oportunidades e indutor do investimentoâ&#x20AC;?. Assumindo que Penela ĂŠ um territĂłrio de base rural, o edil destacou que o concelho ĂŠ â&#x20AC;&#x153;respeitado e consideraGR FRPR H[HPSOR GH ERDV prĂĄticas de gestĂŁo local na preparação dos ciclos de desenvolvimento econĂłmico e VRFLDOQRVWHUULWyULRVGHEDL[D GHQVLGDGHGHPRJUiĂ&#x20AC;FDÂľ

Listagem

Líder Frijobel quer duplicar capacidade de produção A Frijobel - Indústria e ComÊrcio Alimentar, sediada na localidade de Espinheiro, Ê a maior empresa do concelho Penela. Segundo a Informa D&B, a empresa do sector alimentar registou um volume de negócios na ordem dos 18,4 milhþes de euros, em 2012. A empresa, liderada por Paulo Júlio, antigo secretårio de Estado da Administração Local H H[SUHVLGHQWH GD &kPDUD Municipal de Penela, dedica-se

hå jå 25 anos à transformação e comercialização de pescado. A Frijobel, uma das maiores empregadores do concelho, com cerca de nove dezeQDVGHIXQFLRQiULRVH[SRUWD 14 por cento da sua produção. 2VSULQFLSDLVSDtVHVGHH[SRUtação são a Alemanha, França, 6XtoD/X[HPEXUJRH$QJROD Entre 2009 e 2012, o volume de negócios da empresa cresceu 38 por cento. A Frijobel estå a trabalhar

num plano estratĂŠgico de abertura de novos mercados GHH[SRUWDomRHQRUHIRUoRGD presença no mercado interno. &RPRREMHFWLYRGHH[SDQGLU a actividade, a empresa lançou recentemente a construção de uma nova unidade produtiva, que vai permitir duplicar a sua capacidade produtiva. Segundo Paulo JĂşlio, trata-se de um investimento entre os 9 e os 10 milhĂľes de euros. â&#x20AC;&#x153;O facto de a Frijobel

ser a maior empresa do concelho tem muito a ver com um trabalho que nĂŁo ĂŠ de hoje. JĂĄ tem 25 anos de desenvolvimento sustentĂĄvelâ&#x20AC;?, comentou o administrador H[HFXWLYR DFUHVFHQWDQGR que a ambição da empresa ĂŠ ser â&#x20AC;&#x153;melhor e maiorâ&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;DaĂ­ estarmos com um investimento numa nova unidade industrialâ&#x20AC;?, observou. Na segunda posição do ranking estĂĄ a Isidoro Correia

da Silva, empresa especializada na construção de vias rodoviårias e movimentação de terras. Fundada a 31 de Janeiro de 1975 pelos sócios Isidoro Correia da Silva e Maria Rosa da Gama Silva, a Isidoro Correia da Silva Ê a empresa-mãe do Grupo Isidoro. A terceira maior empresa do concelho Ê a Simþes & Rodrigues, que se dedica hå mais de duas dÊcadas ao fabrico de måquinas e fer-

PUBLICIDADE

Silvino Costa & Costa, Lda. CERCA - 3230-057 ESPINHAL - Penela Telef.: 239 559 272 - Telem.: 917 623 340

33745

ComĂŠrcio de Madeiras e Lenhas

Telef.: 239 569 579 - Fax: 239 561 129 - Cova do Vale - 3230-344 PENELA

33750

Aluguer de Måquinas e Camiþes Obras Públicas Central de Gestão de RCD Surribas e Plantaçþes de à rvores Florestais

ramentas para a construção civil. A empresa estå presente em 24 países, espalhados pelos cinco continentes. Na quarta posição estå a PEL - Parque Eólico da Lousã, que se dedica à produção de electricidade de origem eólica, geotÊrmica e solar. A empresa tem 18 turbinas, divididas por duas zonas, dispostas ao longo das cumeadas que ligam a zona do marco geodÊsico da Ortiga à zona do marco geodÊsico do Mouro. A Serqueijos Pimenta Ê a quinta maior empresa do concelho. Criada em 1985, no concelho vizinho de Soure, a Serqueijos Pimenta estå localizada no Rabaçal e produz diversos tipos de queijos, entre os quais o do Rabaçal. PUBLICIDADE

Telef.: 239 569 917 - Fax: 239 561 233 E-mail: elioter@sapo.pt Zona Industrial de Penela - 3230-247 PENELA

- Luvas descartĂĄveis, mĂĄscaras, toucas, batas e aventais, Kitâ&#x20AC;&#x2122;s visitantes - Toalhetes de mĂŁo, rolos de marquesa, rolos industriais e toalhetes - Desinfectantes - Auto lavadoras e aspiradores - Material para HACCP

ComÊrcio de Peças e Veículos Pesados

Corte e Abate de Ă rvores, Lda. Telems.: 917 624 699 | 917 284 495 | 919 762 586 - FOJO - Telef./Fax: 239 559 170 - 3230-101 ESPINHAL - PNL

IrmĂŁos Godinho, Lda. Telem.: 918 708 076 - VENDA DOS MOINHOS - 3230-025 CUMIEIRA - PNL

Estuques e Rebocos Projectados, Moldes corridos e colados Aplicação de Isolamento TÊrmico (Sistema Capoto Projectado)

33741

Gerente: Manuel SimĂľes Santos

33732

Foespe

Qta do RamalhĂŁo 3230-301 Penela Telef./Fax: 239 559 933

33737

/DYDQGDULDV&R]LQKDV2ÂżFLQDV(VFRODV/DUHVHGHPDLVLQVWLWXLo}HV

33851

SOLUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES DE HIGIENE E LIMPEZA


31

QUINTA-FEIRA

50 MAIORES EMPRESAS DE PENELA

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

www.campeaoprovincias.pt

NOME

N.Âş 1

FRIJOBEL - INDĂ&#x161;STRIA E COMĂ&#x2030;RCIO ALIMENTAR, S.A.

2 3

LOCALIDADE

MORADA

13

Listagem elaborado por: N.Âş TRABA LHADORES

ACTIVIDADE Preparação de produtos da pesca e da aquicultura

88

VOLUME NEGĂ&#x201C;CIOS 2012

ESPINHEIRO

ESPINHEIRO

18.471.930,33

ISIDORO CORREIA DA SILVA, LDA

VELE LONGO

SOUTO

Construção de estradas e pistas de aeroportos

142

14.335.322,12

SIMĂ&#x2022;ES & RODRIGUES, S.A.

ZONA INDUSTRIAL DE PENELA, LOTE 9

ZONA INDUSTRIAL

Fabricação de måquinas para as indústrias extractivas e para a construção

44

5.570.763,71

4

PEL - PARQUE EĂ&#x201C;LICO DA LOUSĂ&#x192;, LDA

PARQUE EĂ&#x201C;LICO DE MALHADIZES

ESPINHAL

Produção de electricidade de origem eólica, geotÊrmica, solar e de origem, n.e.

0

2.606.029,18

5

SERQUEIJOS PIMENTA - FABRICO DE QUEIJOS DO RABAĂ&#x2021;AL, LDA

RABAĂ&#x2021;AL

RABAĂ&#x2021;AL

IndĂşstrias do leite e derivados

17

2.570.601,62

6

HĂ&#x2030;LDER DOMINGUES FĂ&#x2030;LIX - SOCIEDADE UNIPESSOAL, LDA

RUA DE COIMBRA

PENELA

ComĂŠrcio a retalho de produtos farmacĂŞuticos, em estabelecimentos especializados

8

1.903.163,50

7

NATURIDADE - GESTĂ&#x192;O DE ALOJAMENTOS GERIĂ TRICOS, S.A.

SERRADAS DA FREIXIOSA

CERRADAS

Actividades dos estabelecimentos de cuidados continuados integrados, com alojamento

50

1.597.376,25

8

FERNANDES & CALADOS - MATERIAIS DE CONSTRUĂ&#x2021;Ă&#x192;O, LDA

VENDA DAS FIGUEIRAS

VENDA DAS FIGUEIRAS

Construção de edifícios (residenciais e não residenciais)

12

1.405.279,38

9

FOESPE - CORTE E ABATE DE Ă RVORES, LDA

FOJO

FOJO

6LOYLFXOWXUDHRXWUDVDFWLYLGDGHVĂ&#x20AC;RUHVWDLV

8

1.315.102,85

10

GADANHA - PAVIMENTOS, LDA

LUGAR DA POVOA DE CHĂ&#x192;O DE OURIQUE

PĂ&#x201C;VOA

Revestimento de pavimentos e de paredes

25

1.262.041,32

11

SILVINO COSTA & COSTA, LDA

CERCA

CERCA

([SORUDomRĂ&#x20AC;RUHVWDO

8

1.238.105,78

12

PICO DE SUCESSO - CONSTRUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES, LDA

ESTRADA DA BOAVISTA, S/N

CUMEEIRA

Construção de edifícios (residenciais e não residenciais)

2

931.250,00

13

J.SUBTIL & FILHOS, LDA

VENDA DAS FIGUEIRAS

VENDA DAS FIGUEIRAS

ComĂŠrcio a retalho de mĂĄquinas e de outro material de escritĂłrio, em estabelecimentos especializados

6

871.419,59

14

OVOFRUTA - COMĂ&#x2030;RCIO DE OVOS E FRUTAS, LDA

VENDA-DOS-MOINHOS

CUMEEIRA

ComĂŠrcio a retalho de frutas e produtos hortĂ­colas, em estabelecimentos especializados

10

857.899,02

15

PETRODAVID - COMĂ&#x2030;RCIO DE COMBUSTĂ?VEIS, LDA

ZONA INDUSTRIAL DE PENELA

ZONA INDUSTRIAL

ComĂŠrcio por grosso de produtos petrolĂ­feros

2

844.606,83

16

TJB - TRANSPORTES, LDA

ESPINHEIRO

ESPINHEIRO

Transportes rodoviĂĄrios de mercadorias

9

767.634,00

17

PENELA TERRAPLANAGENS - DESATERROS E TERRAPLANAGENS, LDA

PONTE ESPINHAL

PONTE DO ESPINHAL

Preparação dos locais de construção

16

750.720,70

18

TIAGO LOPES BAPTISTA & FILHOS, LDA

LUGAR DE VENDAS DE PODENTES

ALFAFAR

Serração de madeira

16

680.281,51

19

ELIOTER - PRODUTOS DE HIGIENE E LIMPEZA, LDA

ZONA INDUSTRIAL DE PENELA, LOTES 1 E 2 FASE 2

ZONA INDUSTRIAL

ComĂŠrcio por grosso de produtos de limpeza

8

671.097,95

20

CARREIRA & LOURENĂ&#x2021;O, LDA

ZONA INDUSTRIAL DE PENELA

CUMEEIRA

Serração de madeira

13

625.035,42

21

PENELMAR - TRANSFORMAĂ&#x2021;Ă&#x192;O DE ROCHAS ORNAMENTAIS, LDA

ZONA INDUSTRIAL DE PENELA, LOTE 5

ZONA INDUSTRIAL

Fabricação de artigos de mårmore e de rochas similares

6

541.536,31

22

INVESTIDEA, LDA

POUPA

POUPA

ComĂŠrcio por grosso de outras mĂĄquinas e equipamentos

4

467.447,56

23

TRANSPORTES BALĂ&#x192;O & FILHOS, LDA

PODENTES

PODENTES

Transportes rodoviĂĄrios de mercadorias

6

444.902,70

24

IRMĂ&#x192;OS GODINHO - CONSTRUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES E REVESTIMENTOS, LDA

VENDA DOS MOINHOS - CUMEIRA

VENDA DOS MOINHOS

Estucagem

14

444.095,99

25

AURĂ&#x2030;LIO M.D. RODRIGUES, LDA

ZONA INDUSTRIAL DE PENELA, LOTE 6

ZONA INDUSTRIAL

Outro comĂŠrcio por grosso de bens de consumo, n.e.

4

424.827,25

26

SANTOS & FERREIRA, LDA

GROCINAS

GROCINAS

Serração de madeira

9

424.094,70

27

SOCIEDADE ESTRELA ESPINHALENSE DE MADEIRAS, LDA

VILA DO ESPINHAL

ESPINHAL

Serração de madeira

9

397.531,80

28

A QUEIJEIRA DO RABAĂ&#x2021;AL, LDA

RUA RABAĂ&#x2021;AL

RABAĂ&#x2021;AL

IndĂşstrias do leite e derivados

8

392.888,42

29

TURBOPESADOS, LDA

CASA DA FONTE - QUINTA DO RAMALHĂ&#x192;O

RAMALHĂ&#x192;O

ComĂŠrcio de outros veĂ­culos automĂłveis

1

382.929,28

30

CALADO & FERREIRA - CONSTRUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES, LDA

CĂ&#x201A;NEVE

CANEVE

Construção de edifícios (residenciais e não residenciais)

4

377.451,81

31

JOSĂ&#x2030; EDUARDO FERREIRA & VAZ, LDA

RUA DA CAPELA

GROCINAS

ComĂŠrcio por grosso de madeira em bruto e de produtos derivados

3

367.377,86

32

GESENTREPRENEUR - EMPREENDEDORISMO SUSTENTĂ VEL, LDA

AV. DO BRASIL, MINI-HABITAT DE EMPRESAS SALA 1 - EDIF. DA ESCOLA TECN. E PROFISSIONAL DE SICĂ&#x201C;

PENELA

2XWUDVDFWLYLGDGHVGHFRQVXOWRULDFLHQWtÂżFDVWpFQLFDVHVLPLODUHVQH

6

355.915,82

33

GEOSICĂ&#x201C; - GABINETE DE ESTUDOS GEOTĂ&#x2030;CNICOS, UNIPESSOAL, LDA

URBANIZAĂ&#x2021;Ă&#x192;O QUINTA DO PĂ TIO, LOTE 13

CUMEEIRA

Actividades de ensaios e anĂĄlises tĂŠcnicas

11

354.948,00

34

FAMOPE - FĂ BRICA MĂ&#x201C;VEIS E CARPINTARIA PENELENSE, LDA

FONTE NOVA

PENELA

Fabricação de mobiliårio de cozinha

8

351.405,29

35

TRANSWOOD, LDA

LARGO DA FEIRA

ESPINHAL

ComĂŠrcio por grosso de madeira em bruto e de produtos derivados

1

342.239,32

36

SANTAMARAUTO - COMĂ&#x2030;RCIO E REPARAĂ&#x2021;Ă&#x192;O AUTOMĂ&#x201C;VEIS, LDA

SANTO AMARO

CUMEEIRA

Manutenção e reparação de veículos automóveis

8

321.362,50

37

RODRIGUES & REIS, LDA

CARVALHOS - SANTA EUFEMIA

COVA DA LAPA

Actividades de apoio social para pessoas idosas, com alojamento

16

312.917,26

38

MERCADOR & MENDES, LDA

SITIO DO CASAL NOVO, LUGAR DE VIAVAI

CASAL NOVO

Transportes rodoviĂĄrios de mercadorias

3

308.798,40

39

MEL & MENTA - UNIPESSOAL, LDA

RUA 25 DE ABRIL, 20

ESPINHAL

ComÊrcio a retalho em outros estab.s não especializados, com predominância de produtos alimentares, bebidas ou tabaco 2

276.725,58

40

ARLINDO AUTO, LDA

ESTRADA NACIONAL, 17.1

ESPINHAL

Manutenção e reparação de veículos automóveis

5

253.423,62

41

METALMIRO - ALMIRO AVELAR BENTO & FILHOS, LDA

LUGAR DE ROSAS - SANTA EUFEMIA

ROSAS

Fabricação de portas, janelas e elementos similares em metal

8

250.999,24

42

LAGARES DE AZEITE DO RABAĂ&#x2021;AL - JULIO & FILHOS, LDA

LUGAR DE RABAĂ&#x2021;AL

RABAĂ&#x2021;AL

Produção de azeite

3

244.784,75

43

VIRGĂ?NIA, ABREU & MARQUES, LDA

PASTOR

CUMEEIRA

Restaurantes com lugares ao balcĂŁo

6

236.965,31

44

LOURICONFEX - CONFECĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES TĂ&#x160;XTEIS, S.A.

RUA DE COIMBRA

PENELA

ComĂŠrcio por grosso de tĂŞxteis

1

224.130,43

45

MOVEIS E CARPINTARIA JOSE AUGUSTO DUARTE, LDA

CABEĂ&#x2021;A REDONDA

CABEĂ&#x2021;A REDONDA

Fabricação de outras obras de carpintaria para a construção

6

215.421,27

46

DUARTE & COTAS - CONSTRUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES, LDA

RABAĂ&#x2021;AL

RABAĂ&#x2021;AL

Construção de edifícios (residenciais e não residenciais)

9

214.728,39

47

GO OUTDOOR, LDA

RUA DO BRASIL, 1 - EDIFĂ?CIO DA ESCOLA TECNOLĂ&#x201C;GICA E PROFISSIONAL DE SICĂ&#x201C;

PENELA

Organização de actividades de animação turística

5

211.534,93

48

NASYSTEMS, LDA

ZONA INDUSTRIAL DE PENELA, LOTE 11

ZONA INDUSTRIAL

ComĂŠrcio por grosso de outras mĂĄquinas e equipamentos

4

206.025,85

49

J.REIS - FERRAGENS, MAQUINAS E FERRAMENAS, LDA

RUA FONTE NOVA, 5A

CUMEEIRA

ComĂŠrcio a retalho de material de bricolage, equip. sanitĂĄrio, ladrilhos e materiais similares, em estab. especializados

2

201.024,03

50

SECO, PESSOA & MACHADO, LDA

CAMARINHA

CUMEEIRA

CafĂŠs

4

200.112,00

Certame internacional

Smart Rural distinguido em concurso de ideias de negĂłcios no Brasil O Smart Rural Living Lab venceu o concurso de ideias de negĂłcios realizado no âmbito da terceira Feira Internacional de Inovaçþes â&#x20AC;&#x201C; Innovaworld 2013, considerado o maior evento de inovaçþes da AmĂŠrica Latina. O certame decorreu na semana passada, entre terça

e sexta-feira, na cidade de Vitória, estado do Espírito Santo, no Brasil. Desenvolvido pelo município de Penela, em parceria com o Instituto Pedro Nunes, o Living Lab foi criado com o intuito de promover a inovação e o desenvolvimento de

novos produtos/serviços/ sistemas para a melhoria da qualidade de vida em meios rurais. Saúde humana, saúde animal, agricultura e petróleo e energia eram as categorias do Innovaworld, cuja visibilidade mundial permite que os projectos

cheguem mais facilmente ao mercado ou consigam expandir a sua actividade. No â&#x20AC;&#x153;Espaço Portugalâ&#x20AC;? do certame internacional estavam representadas diversas instituiçþes, com destaque para o Instituto Pedro Nunes. A oportunidade permitiu estrei-

tar laços de intercâmbio científico e tecnológico entre a incubadora conimbricense e instituiçþes brasileiras. Luís Matias aproveitou a deslocação ao estado brasileiro de Espírito Santo para iniciar relaçþes institucionais, que, no futuro,

poderão ser aprofundadas. Segundo o presidente da Câmara Municipal de Penela, as características daquele estado brasileiro são comparåveis com algumas marcas da região Centro, pelo que hå potencial de aproximação entre ambas comunidades.

COMĂ&#x2030;RCIO DE COMBUSTĂ?VEIS, lDA. GASĂ&#x201C;LEO DE AQUECIMENTO (Entrega ao DomicĂ­lio) Telem.: 918 995 042

Zona Industrial de Penela - 3230-347 PENELA Telef.: 239 561 860 - Fax: 239 561 861 - petrodavid@iol.pt

33744

SERVIĂ&#x2021;O DE JET WASH Lavagem de automĂłveis 24H

Telef.: 239 559 250 Telem.: 914 042 981 opastorrestaurante@hotmail.com 3230-248 PASTOR - PENELA

33740

PetroDAVID

restaurante | bar

Telem.: 919 974 434 / 5 RABAĂ&#x2021;AL - 3230-544 PENELA

33746

RABAĂ&#x2021;AL - 3230-544 RABAĂ&#x2021;AL Telef.: 239 569 474 - Fax: 239 561 049 aqueijeira@sapo.pt

33743

Santo Amaro S/N - 3230-305 Penela Telef.: 239 569 195 - Fax: 239 561 836 santamarauto@gmail.com www.santamarauto.com

33749

33742

PUBLICIDADE


31

O NATAL ESTÁ A CHEGAR

14

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

Qualidade e rigor ao seu serviço! 33754

PROJECTOS Arquitectura e Engenharia Telem.: 964 250 728 - www.gasparazenha.com ga.construcoes@gmail.com 33709

E.N. 1 - Tinto - Pombal Telef.: 236 209 710 www.motelpantanal.com.pt

SOLUÇÕES PARA A CONSTRUÇÃO CIVIL ALUMÍNIO E PVC Portas, janelas, varandas, fachadas, vidros, estores

33714

MADEIRAS Portas, janelas, roupeiros, cozinhas, casas de banho, móveis, revestimentos

www.mestresrochas.pt

Aluminios - PVC - Portões Automatismos - Estores Blackouts - Etc

33756

Henrique Teixeira - 913 644 087 infogeral.dt@gmail.com

Rua do Formigueiro, n.º 12 Lugar Vale do Lobo - 3750-065 Aguada de Cima Telef./Fax: 234 669 469 - GPS: 40.524626.-8A41743

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

Feliz Natal

Boas Festas SERRALHARIA CIVIL

Toda a variedade de citrinos

33761

33764 3 3376 4

33670 70 0

R. Principal, 23 - Corticeiro de Baixo - 3070-637 Carapelhos (Mira) Telef.: 231 461 256 - Fax: 231 469 725 - geral@mestresrochas.pt

NOVA COLEÇÃO OUTONO/INVERNO SENSACIONAL!!!

Representante das Marcas

Alumínios Anodizados e Termolacados

Rua da Liberdade, 12 - CHOROSA - 3060-316 FEBRES T.: 231 469 356 - F: 231 460 518 - Tm.: 967 025 019 / 964 190 033 alumfebres@gmail.com

Hortas - Anaguéis - Coimbra 3040-462 Almalaguês Telef.: 239 932 154 - Telem.: 919 077 018

Outlet O u Móveis

R. 25 de Abril, n.º 8 A R/C - 3150-147 Condeixa-a-Nova Telem.: 911 100 551 - www.facebook.com/pingodegente.moda

30666

QUIOSQUES E OUTRAS ESTRUTURAS

CARLOS ALBERTO LOBO DOS SANTOS

DE SOFÁS EM EXPOSIÇÃO TEMOS OUTROS ARTIGOS COM 70% E 60% DE DESCONTO

INCLUÍNDO SÁBADOS DOMINGOS E FERIADOS

VEITE 12 MESES SEM JUROS APRO PARQUE PRIVATIVO

Rua N. Senhora da Luz, 141 R/C - Adémia - Coimbra Telef.: 239 432 436 - 914 673 206 www.coimbraluz.com | info@coimbraluz.com

STOCK LIMITADO

Rua dos Alcorredores - Fornos - Coimbra (junto ao Rui dos Leitões) Telef.: 239 098 371 - facebook: outletmoveiscoimbra@hotmail.com Para informações mais detalhadas: E-mail: outletmoveiscoimbra@gmail.com

TELEM.: 912 540 354 VALE DE VAÍDE 3350-109 VILA NOVA DE POIARES

“o nosso objectivo é satisfazer os nossos clientes com a melhor oferta na nossa gama”

Especialidades regionais da bairrada SILVIO BATISTA Gerente

Oficina de Reparação Auto c/ máquinas de teste diagnóstico Centro de pré-inspecção Rua da Azinhaga Comprida, s/n - Telef.: 239 911 221 / 239 918 166 3020-535 BRASFEMES - COIMBRA - Telem.: 917 622 060 - Fax: 239 918 165 vitormglobo@gmail.com - www.facebook.com/autoreparadoravlobolda

* PORTÕES * GRADEAMENTOS EM INOX E FERRO * ESTRUTURAS METÁLICAS *ALFAIAS AGRÍCOLAS 33755

Telef. 231 202 606 (Residência) | Telef./Fax: 231 203 786 Tlm. 919 321 822 (Américo Bastos) – 916 434 852 (João Bastos) Rua da Igreja, 26 - 3060 Murtede - Cantanhede

www.scautomoveis.com

Jorge Pereira Gomes

PoiArqui - Arquitectura e Engenharia, Lda.

Mármores e Cantarias

...identifique os seus terrenos através dos nossos serviços, contacte-nos!

Redinha - Pombal - Telef.: 236 911 100

Rua Dr. Francisco Sá Carneiro, 64 3070-613 Carapelhos - Mira (Portugal) www.oliveirinhas.com - Telef.: +351 231 480 600 Fax: +351 231 480 601 E-mail: oliveirinhas@oliveirinhas.com

Edifício PoiArqui - Praça Luís de Camões 3350-157 Vila Nova de Poiares - Telef.: 239 421 475 Fax: 239 428 028 - Telem.: 966 830 005 www.poiarqui.com - Email: poiarqui@sapo.pt

33710

Auto-Reparadora V. Lobo, Lda.

CAVALEIROS

BARCOUÇO 3050 MEALHADA

OP

33769 33725

Email: centroveda@centroveda.pt - Telem: 910 965 550 Telef.: 239 701 704/721 406 - Fax: 239 701 053/721 407 Travessa Vale do Paraíso Norte - Ponte de Eiras 3020-501 Coimbra - Portugal

Telef.: 239 913 612 - Telem.: 919 850 613

33724

www.centroveda.pt

Morada: Estrada Nacional 1 - 3105-296 Pelariga - Pombal Telef.: 236 218 997 - Fax: 236 218 997 - Telem.: 917 540 452

Américo Nogueira Bastos

Grelhados de Vitela - Chanfana - Negalhos Bacalhau assado na brasa c/ batata a murro A Famosa orelha de elefante - Arroz de Capão

OP

Vedantes, Borrachas e Acessórios, Lda.

COIMBRA

33715

Representante exclusivo de Candeeiros FAME

SERVIÇO DE ESTUQUES E PINTURA

R

33666

ABERTO TODOS OS DIAS

33713

33723 3

FORNOS - COIMBRA

PROMOÇÃO


31

QUINTA-FEIRA

COMĂ&#x2030;RCIO E SERVIĂ&#x2021;OS

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

15

www.campeaoprovincias.pt

caixilharia e construção metålica, lda.

R. 25 de Abril, n.Âş 8 A R/C - 3150-147 Condeixa-a-Nova Telem.: 911 100 551 - www.facebook.com/pingodegente.moda

Telef./Fax: 239 629 021 Telem.: 916 656 266 rui.castelo@sapo.pt EN 111 - TentĂşgal

SISTEMAS EM ALUMĂ?NIO SERVIĂ&#x2021;OS EM INOX | SERRALHARIA CIVIL ESTRUTURAS E COBERTURAS Mercedes-Benz CLK 200 Kompressor

Tlf. 239 431 875 | Fax: 239 436 126 | Tlms. 966 828 900 / 966 828 901 Rua da Pontinha, n.Âş 18 | Alcarraques | 3025-013 Coimbra jcgomes.alu@gmail.com

Seat Ibiza 2005

33066

NOVA COLEĂ&#x2021;Ă&#x192;O OUTONO/INVERNO SENSACIONAL!!! 33356

Representante das Marcas

FUNERĂ RIA BORRALHO

Rua Dr. AntĂłnio JosĂŠ de Almeida, 185 3000-044 Coimbra

Preparação e Assistência em Veículos de Competição

Centro Comercial FĂłrum Coimbra - Loja 048A Telef.: 239 810 600 - Email: santosdetalhes@sapo.pt

Revendedor de Combustíveis Oficina multimarcas Venda e Serviço de Pneus de todas as Marcas Lavagens Automåticas e Manuais

SERVIĂ&#x2021;O DE ESTUQUES E PINTURA

33406

Carpintaria Nuno & Nuno, Lda.

33117

Catarina Carvalho T. 964 821 944

Coloraçþes e Madeixas - Alisamento tÊrmico sem formol Madeixas Californianas Texturizaçþes e Cargas de Queratina

FABRICAMOS TODO O TIPO DE MĂ&#x201C;VEIS POR MEDIDA 5283(,526Â&#x2021;&2=,1+$6Â&#x2021;0Ă?9(,6:& MĂ&#x201C;VEIS DE QUARTO, SALA DE ESTAR/JANTAR (67$17(6Â&#x2021;(6&$'$6Â&#x2021;3257$6Â&#x2021;-$1(/$6Â&#x2021;3257$'$6Â&#x2021;52'$3e(7& 33128

Telef.: 239 10 49 49 - Urb. do Lagar, Lt. 4, Lj. 1 Santa Clara - 3040-002 COIMBRA tecniartecabeleireiro@gmail.com

P LIGHTING, LDA. - ILUMINAĂ&#x2021;Ă&#x192;O

3400-114 Oliveira do Hospital - Fax: 238 604 122 Telem.: 912 622 586 - o.h.info@plighting.pt

Electricista / Canalizador / Paineis Solares / Instalação de TDT Aquecimento e Aspiração Central 33268

33266

Zona Industrial S. Miguel | 3350-214 V.N. Poiares | Telef. 239 423 028 Fax: 239 422 943 | E-mail: geral@cipabe.pt | www. cipabe.pt

33268

Agora com novo horĂĄrio mais alargado: de 2.ÂŞ a 6.ÂŞ das 8:30h Ă s 13h e das 14h Ă s 18:30h - SĂĄbados: 8:30h Ă s 13h

Telef.: 239 912 972 - Telem.: 910 575 208 - 910 575 209 carpintarianunoenuno@gmail.com - Travessa de S. TomÊ, 31 - 3050-079 Barcouço

Jorge Manuel Ribeiro Marques

www.plighting.pt Estrada de Eiras - Lote 5 - ArmazĂŠm 7 - Apartado 8058 3020-265 Coimbra - Telef.: 239 496 845 - Fax: 239 496 846 Telem.: 916 135 999 - info@plighting.pt Flial: Rua JosĂŠ Cardoso Pires, 2 - Quinta da Lameira

RESTAURAMOS MĂ&#x201C;VEIS ANTIGOS E TAMBĂ&#x2030;M EFECTUAMOS MUDANĂ&#x2021;AS

33148

33189

Mediação Seguros, Lda.

33015

Rua Alto da Romeira 3020-264 COIMBRA Telem.: 917 217 739 Fax./Telef.: 239 492 555

Mediação 3UR¿VVLRQDO de Seguros

Rua Dr. AntĂłnio JosĂŠ Almeida, 329 - Loja 10 3000-045 Santo AntĂłnio dos Olivais - Telef.: 239 482 571 - Fax: 239 484 722 Telem.: 917 364 834 - sergio@sergiomaldonado-seguros.pt

EN 1 - Malaposta - 3780-294 Malaposta - Telef.: 231 510 390

OP

TELEM.: 912 540 354 - VALE DE VAĂ?DE 3350-109 VILA NOVA DE POIARES

33405

Manuel dos Santos Campolargo e C.ÂŞ Lda.

CARLOS ALBERTO LOBO DOS SANTOS

Rua da Inculca, n.Âş 1 - 3150-020 Anobra - Telem.: 918 283 636 www.jorgemarques.pt

33253

Largo da Cruz de Celas nÂş 9 - 2Âş andar, salas 16 e 18 Coimbra Tf: 239 482 428 â&#x20AC;&#x201C; Tms 967 002 047 ; 914 678 123

33207

TABACO VENDA DE JORNAIS E REVISTAS BRINDES - EUROMILHĂ&#x2022;ES E JOGOS SANTA CASA

33138

Medicina Interna Medicina Cardiovascular e Metabólica (Obesidade; Diabetes; Hipertensão; Colesterol) Medicina do Trabalho Avaliação de Incapacidades para o Trabalho

A TABACARIA

Mecânica Auto

J. BERNARDES CORREIA MĂ&#x2030;DICO ESPECIALISTA

33127

Atendimento Permanente 239 820 560


EMPRESAS & NEGĂ&#x201C;CIOS

16

www.campeaoprovincias.pt

Empresa estĂĄ localizada na Tocha (Cantanhede)

Baga & Companhia aposta na distribuição dos melhores vinhos ABERTURA 13 de Julho de 2013 GERENTE Filipa Nunes MORADA Rua Dr. Manuel dos Santos Silva, 44, 3060-715 Tocha TELEFONE 962 312 156/911 735 951

REGINA BILRO

O sonho de Filipa Nunes, a alentejana de gema que hĂĄ mais de uma dĂŠcada trocou Odemira pela localidade da Tocha, no concelho de Cantanhede, concretizou-se em meados deste ano. A 13 de Julho Ăşltimo abriu o espaço Baga & Companhia, no coração daquela vila gandaresa, onde alia o comĂŠrcio Ă distribuição de vinhos, fazendo uso da sua larga experiĂŞncia no ramo. â&#x20AC;&#x153;HĂĄ muitos anos que trabalho no ramo da distribuição de bebidas e sempre tive vontade de me arriscar num negĂłcio prĂłprio. A oportunidade surgiu e cĂĄ estou euâ&#x20AC;?, conta. Questionada sobre um eventual medo em arriscar numa altura de crise como a que o paĂ­s atravessa actualmente, a empresĂĄria responde que â&#x20AC;&#x153;o factor crise atĂŠ pode ser

EHQpĂ&#x20AC;FRÂľ ( QR VHX FDVR e atĂŠ ao momento, parece estar a ser. A grande aposta da Baga & Companhia ĂŠ na distribuição de vinhos em lojas e supermercados. Apesar de estar no mercado hĂĄ pouco mais de trĂŞs meses, conta jĂĄ com uma boa carteira de clientes. A sua ĂĄrea de abrangĂŞncia estende-se a Ă gueda, Anadia e Mealhada. O objectivo ĂŠ que num futuro prĂłximo chegue tambĂŠm a Aveiro. Para apoiar a actividade de distribuição de bebidas, Filipa Nunes podia ter aberto um armazĂŠm. Ao invĂŠs disso, decidiu abrir uma loja, bem no centro da vila da Tocha. No espaço da Baga & Companhia pode encontrar-se uma vasta selecção de nĂŠctares de vĂĄrios pontos do paĂ­s, alguns atĂŠ bastante difĂ­ceis de encontrar noutros locais.

Filipa Nunes conta com a experiĂŞncia de mais de uma dĂŠcada a trabalhar no ramo

Ă&#x2030; o caso, por exemplo, do Herdade das Servas (Alentejo) e do Vale do NĂ­deo (Douro), dois nĂŠctares de eleição, que nĂŁo entram no circuito da grande distribuição, mas que podem ser facilmente encontrados no Baga & Companhia.

Caso um cliente pretenda um vinho que nĂŁo se encontre em stock, Filipa Nunes diz tudo fazer para o conseguir encontrar. â&#x20AC;&#x153;Gosto de vinho, de apreciar bons vinhos e de dĂĄ-los a conhecerâ&#x20AC;?. Ă&#x2030; por essa razĂŁo que a Baga

Desde o inĂ­cio da semana

31

QUINTA-FEIRA

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

B R E V E S

Makro de Coimbra tem novo modelo de negĂłcio

A loja Makro de Coimbra inaugurou, ontem, um novo modelo de negĂłcio, depois de ter sido alvo de uma forte & Companhia organiza reestruturação, resultado da regularmente degustaçþes nova estratĂŠgia a nĂ­vel nacional em parceria com vĂĄrios em que o foco ĂŠ o cliente. A produtores, onde dĂĄ a pro- partir de agora, o espaço de var o que de melhor se faz loja ĂŠ visivelmente mais atracno ramo da enologia em tivo, resultado de uma forte Portugal. A prĂłxima estĂĄ aposta no layout. A disposição marcada jĂĄ para dia 9 de e organização sofreram alteraNovembro, e serĂŁo dados çþes e 4 000 produtos foram a conhecer alguns exem- alvo de baixas de preço com plares da regiĂŁo do Douro. o objectivo de fazer com que os clientes poupem ainda mais No dia 16 de Novembro ĂŠ tempo, dinheiro e trabalho. a vez dos vinhos das Caves Houve mais mudanças, como S. Domingos e, no dia 30 de a reestruturação das equipas, o Novembro, dos nĂŠctares da reforço das suas competĂŞncias, Quinta OrtigĂŁo. a formação contĂ­nua e mudanPara a ĂŠpoca natalĂ­cia ças no fardamento. A directora que se aproxima, a Baga & regional de Operaçþes, Leonor Companhia convida todos Colaço, referiu que a Makro os interessados em visitar quer â&#x20AC;&#x153;oferecer as melhores as suas instalaçþes, na To- soluçþes para os negĂłcios de FKDHDĂ&#x20AC;FDUDFRQKHFHUDV hotelaria, pequenas e mĂŠdias empresas que, realmente, conssuas propostas de cabazes tituem o motor econĂłmico de Natal, dos mais simples de Portugalâ&#x20AC;?, e adianta que aos mais originais. â&#x20AC;&#x153;as lojas tĂŞm equipas semA Baga & Companhia pre disponĂ­veis para dar um estĂĄ aberta todos os dias acompanhamento completo e da semana, inclusive aos esclarecido aos seus clientesâ&#x20AC;?. domingos de manhĂŁ. Ă&#x20AC;s O director da loja Makro de segundas e quintas feiras Coimbra ĂŠ AntĂłnio Cassiano funciona apenas no perĂ­- Meireles, onde a equipa de odo da tarde. O horĂĄrio vendas ĂŠ composta por nove de funcionamento ĂŠ das gestores de clientes, equipadas com dispositivos mĂłveis 09H30 Ă s 13H00 e das (laptop, internet mĂłvel e te14H30 Ă s 19H00, extensĂ­- lemĂłvel) que lhes permitem vel para as 20H00 durante realizar o seu trabalho de uma o perĂ­odo de Natal. IRUPDPDLVHĂ&#x20AC;FD]2VLVWHPD de reconhecimento do cliente ajuda a entender melhor os produtos da sua preferĂŞncia e as suas necessidades, com a Makro a fornecer as melhores soluçþes para o negĂłcio da hotelaria e restauração.

Mercado abastecedor com novo horårio de abertura O Mercado Abastecedor da região de Coimbra (MAC), localizado em Taveiro, tem novo horårio. Desde o início da semana, o espaço comercial abre as suas portas às 18h30. O MAC dispþe de três pavilhþes, onde diariamente cerca de 150 operadores comercializam os seus produtos alimentares, especialmente frutas e legumes. Para alÊm destes pavilhþes, Ê possível encontrar neste recinto uma central de embalagens, vårios restaurantes, portaria, multi-

banco e vårios pavilhþes com módulos adequados a armazÊm ou logística, onde Ê possível arrendar espaços a partir dos 210 metros quadrados. O MAC tem ainda uma enorme capacidade de estacionamento em parque fechado para veículos ligeiros e pesados. (VWHPHUFDGRpYLVLWDGR diariamente por uma vasta diversidade de compradores, que vão desde os grandes distribuidores atÊ ao pequeno restaurante. A qualidade e frescura

dos produtos hortofrutícolas são factores que marcam a diferença neste mercado abastecedor, que mensalmente regista um movimento de quase 20 000 viaturas. Com esta alteração de horårio, o MAC procura consolidar e alargar a sua iUHD GH LQà XrQFLD TXH DFtualmente envolve quatro distritos da região Centro. O MAC tem óptimas infra-estruturas e pretende afirmar-se cada vez mais como uma mais-valia para a região e para o país.

Formação em restauro une Cearte e UC

O MAC estĂĄ localizado em Taveiro

Coimbra

Farmåcia dos Olivais com plano de recuperação O Tribunal Cível de Coimbra homologou, na semana passda, um ProFHVVR (VSHFLDO GH 5HYLWDOL]DomR 3(5  DFFLRQDGR pela sociedade gestora da Farmåcia dos Olivais.

O montante das dívidas chegou a rondar 2,50 milhþes de euros. Criado no âmbito do Código de Insolvência e da 5HFXSHUDomRGH(PSUHVDV &,5(  R 3(5 DSHQDV

pode ser accionado com a concordância de, pelo menos, um dos credores. A sociedade gestora da Farmåcia dos Olivais iniciou actividade em Agosto de 2008 e, na altura,

contraiu um emprÊstimo bancårio para assegurar o pagamento das dívidas acumuladas. Apesar de nos primeiros dois anos ter aumentado a facturação, a conjun-

tura econĂłmica posterior a 2010 e as reduzidas margens de comercialização dos medicamentos foram LQYRFDGDV FRPR MXVWLĂ&#x20AC;FDção para a degradação da VLWXDomRĂ&#x20AC;QDQFHLUD

O Cearte e a Universidade de Coimbra (UC) assinaram um protocolo para formação de tĂŠcnicos especialistas na ĂĄrea do restauro e do patrimĂłnio. A formação vai desenvolvida no âmbito do Curso do Cearte de (VSHFLDOL]DomR7HFQROyJLFDHP 7pFQLFR(VSHFLDOLVWDGH&RQVHUYDomRH5HVWDXURGH0DGHLUD (MobiliĂĄrio e Arte Sacra), ao qual a UC, alem de dar o devido acompanhamento cientĂ­fico concederĂĄ creditação aos formandos aprovados no curso a vĂĄrias cadeiras da Licenciatura em HistĂłria da Arte no total de 25 crĂŠditos. Os formandos GHVWHFXUVRGR&($57(SDUD alĂŠm da equivalĂŞncia a seis disciplinas da licenciatura em HistĂłria, terĂŁo tambĂŠm acesso a participar nos seminĂĄrios/ conferencias que a Faculdade de Letras realizar ao longo do ano e aos mestrados desta Faculdade, pela via da experiĂŞncia SURĂ&#x20AC;VVLRQDO


31

QUINTA-FEIRA

EMPRESAS & NEGĂ&#x201C;CIOS

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

Defende o presidente do Conselho de Administração da Matobra

B R E V E S

Regeneração urbana deve ser prioridade nacional FUNDAĂ&#x2021;Ă&#x192;O 31 de Outubro de 1966 PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAĂ&#x2021;Ă&#x192;O JosĂŠ Carlos Martins MORADA Rua Luiz Ramos, 3021-901 Coimbra TELEFONE 239 433 777 SĂ?TIO www.matobra.pt

BENEDITA OLIVEIRA

17

www.campeaoprovincias.pt

GR3,%(VWUDWpJLFDSRGHULD VHUDUHYLWDOL]DomRGRVFHQWURV XUEDQRV GHIHQGH -RVp &DUORV 0DUWLQV VXJHULQGR QRPHDGDPHQWHDLQVWDODomR preferencial de lares de idosos e de alojamentos para estudantes de Erasmus nos FHQWURVKLVWyULFRV ´e HYLGHQWH TXH QmR podemos construir como outrora, mas os centros KLVWyULFRV SRGHP H GHYHP ser recuperadosâ&#x20AC;?, afirma, criticando os polĂ­ticos por ´HQFKHUHP DV FLGDGHV GH grandes superfĂ­cies de capital estrangeiroâ&#x20AC;?, que geraram a GHVFHQWUDOL]DomRGRVQ~FOHRV XUEDQRV $ UHJHQHUDomR GR FHQWURKLVWyULFRWLQKDDLQGDD vantagem, advoga o responViYHOGHWRUQDURFRPpUFLR tradicional mais atractivo aos investidores. $ FHOHEUDU R Â&#x17E; DQLYHUViULR D 0DWREUD WHP procurado adaptar-se ao mercado, â&#x20AC;&#x153;reduzindo alguma SRSXODomR WUDEDOKDGRUD H FXVWRVÂľ ´3URFXUDPRV QmR descaracterizar a empresa. &RQWLQXDPRVFRPRPHVPR WLSRGHVHUYLoRÂľGHFODUD-RVp &DUORV 0DUWLQV DGLDQWDQGR TXH D HVWUDWpJLD SDUD XOWUDpassar a actual conjuntura de FULVHVHIRFDQDFDSWDomRGH novos clientes, entre os quais DQJRODQRVHFKLQHVHV

â&#x20AC;&#x153;Portugal precisa de 50 000 fogos novos por anoâ&#x20AC;?. 4XHPRDĂ&#x20AC;UPDp-RVp&DUlos Martins, presidente do &RQVHOKRGH$GPLQLVWUDomR da Matobra, baseando-se na HVWDWtVWLFD3RUpPHGHYLGRj crise, a actividade econĂłmica QD FRQVWUXomR FLYLO FDLX  por cento em dez anos. Se em 2002 foram licenciados 120 000 fogos novos â&#x20AC;&#x201C; o que era um exagero, UHFRQKHFH R HPSUHViULR ² o ano passado, este indicador cifrou-se em apenas 10 500, Q~PHURTXHĂ&#x20AC;FDDTXpPGDV necessidades reais do paĂ­s. â&#x20AC;&#x153;O nosso primeiro-ministro TXDQGR GL] TXH Ki FDVDV D mais em Portugal mostra a sua ignorânciaâ&#x20AC;?, comenta -RVp&DUORV0DUWLQVQRWDQGR TXH´KDYHUiFDVDVj venda no paĂ­s, das quais sĂł   HVWDUmR HP FRQGLo}HVRXHPVtWLRVYHQGiYHLVÂľ â&#x20AC;&#x153;Os censos de 2011, SXEOLFDGRV HP $EULO GH  GL]HP TXH Ki  000 fogos sobrelotados em 3RUWXJDO SRUWDQWR QmR Ki FDVDVDPDLV2TXHQmRKi p GLQKHLURÂľ DFUHVFHQWD ODPHQWDQGRTXHQmRWHQKDP sido â&#x20AC;&#x153;criados mecanismos que incentivem as pessoas a mudarâ&#x20AC;? de casa. $FRQVWUXomRFLYLOSUHFLVDREVHUYDRHPSUHViULRGH Empresa resiliente ´DOJXpPFRPH[SHULrQFLDÂľH YLVmRTXHUHDELOLWHRVHFWRU â&#x20AC;&#x153;Tal como os portuTXH Mi IRL UHVSRQViYHO SRU JXHVHV D 0DWREUD p XPD empregar um quinto da HPSUHVDUHVLOLHQWHÂľUHDOoDR SRSXODomR WUDEDOKDGRUD H HPSUHViULRPDQLIHVWDQGRVH

JosÊ Carlos Martins, presidente do Conselho de Administração da Matobra

FRQĂ&#x20AC;DQWH QD VROLGH] GHVWH SURMHFWR HPSUHVDULDO ´$V SHVVRDV UHFRQKHFHP WRGR o investimento que temos IHLWRHP&RLPEUDHYrPFi quando precisam. Ă&#x2030; uma IRUPD WDPEpP GH UHWULEXLU por irmos participando na vida da cidadeâ&#x20AC;?. 0RWLYRGHRUJXOKRSDUD R HPSUHViULR p LJXDOPHQWH D &OLSHU &HUkPLFD XQLGDGH LQGXVWULDO GH SURGXomR GH ODGULOKRVPRVDLFRVHSODFDV GHFHUkPLFD´&RQWLQXDPRV DLQYHVWLUQD&OLSHUGHTXH somos sĂłcios e accionistas. (VWHpXPFDVRGHRUJXOKR SDUD PLP H SDUD D UHJLmR SRLVHUDXPDIiEULFDQDLPLQrQFLDGHIHFKDU$JRUDWHP R GREUR GRV WUDEDOKDGRUHV TXHWLQKDHWHPH[SRUWDGRÂľ FRQWD-RVp&DUORV0DUWLQV )LJXUD LQFRQWRUQiYHO GD 0DWREUD p R VHX PHQtor, Luiz Ramos, falecido Ki  DQRV ´3HQVR PXLWDV

vezes no que ele pensaria da QRVVDVLWXDomRHGDSROtWLFD neste momentoâ&#x20AC;?, desabafa RHPSUHViULRFRQVLGHUDQGR TXH QDV ~OWLPDV HOHLo}HV DXWiUTXLFDV´RVSRUWXJXHVHV SULYLOHJLDUDPDH[SHULrQFLDH DFRPSHWrQFLDÂľ Coimbra precisa de indĂşstria

â&#x20AC;&#x153;Penso que foi em &RLPEUDRQGHRHIHLWR3DVVRV &RHOKR PDLV VH VHQWLX PDVpFHUWRTXHRVHOHLWRUHV preferiram pessoas com exSHULrQFLD6yHVSHURTXHRGU 0DQXHO0DFKDGRWHQKDSHUFHELGRSRUTXHpTXHSHUGHX da outra vezâ&#x20AC;?, enfatiza, maQLIHVWDQGRVH HVSHUDQoDGR QXP ERP GHVHPSHQKR GR OtGHUDXWiUTXLFRDWHQGHQGRD TXHUHJHQHUDomRHHPSUHViULRVIRUDPDVSDODYUDVFKDYH do discurso de tomada de posse.

´$ UHJHQHUDomR XUEDQD HDDWUDFomRGHHPSUHVDVp IXQGDPHQWDO 1mR p FRP D UHGXomR GH ,5&Âľ TXH VH resolve o problema da ecoQRPLD QDFLRQDO VXEOLQKD R SUHVLGHQWH GR &RQVHOKR GH $GPLQLVWUDomRGD0DWREUD ´7HQKR Ip TXH R L3DUTXH nos traga indĂşstria de ponta para a nossa cidade e na FRQVFLrQFLDGRVFLGDGmRVGH &RLPEUD SDUD VH DMXGDUHP uns aos outrosâ&#x20AC;?, acrescenta. -RVp &DUORV 0DUWLQV UHFRQKHFH TXH D DFWXDO FRQMXQWXUDWDPEpPFRQGLFLRQD DDFomRGRVDXWDUFDVSRUpP QRWDKiRSo}HVTXHQmRGHSHQGHPGHGLQKHLURGDQGR como exemplo a desburocraWL]DomR´2VDXWDUFDVGHYHP VHUIDFLOLWDGRUHVGHGHFLV}HV Muitas vezes, o que entrava PDLV>RVLQYHVWLPHQWRV@VmR RV SURFHVVRV EXURFUiWLFRV DQtYHOFDPDUiULRHQmRVyÂľ VXEOLQKD ´&RLPEUDFRPRFLGDGH HVWXGDQWLOTXHpWHPGHVHU FDSD] GH DWUDLU SRSXODomR jovem, mas a prĂłpria cidade WHP GH OKH SURSRUFLRQDU PDLVVDtGDVSURĂ&#x20AC;VVLRQDLVQDWXUDOPHQWHQDiUHDGDVD~GH PDVWDPEpPQDLQG~VWULDÂľ UHLWHUD R UHVSRQViYHO GD Matobra. ´$SyV R WHUUDPRWR GH Ă&#x20AC;]HPRVDUHVWDXUDomR GRSDtVVR]LQKRVSDVViPRV por guerras civis, por uma ditadura... Somos um povo KDELWXDGRDSDVVDUSRUPXLWR sofrimento e contrariedades e, por isso, vamos conseguir dar a volta. Os nossos polĂ­WLFRVKmRGHDSUHQGHUDGDU um murro nas mesas das QHJRFLDo}HVHYmRVDEHUTXH WrPSRUWUiVXPSRYRQREUH e com grande capacidade GHOXWDÂľUHPDWD-RVp&DUORV Martins.

Sucesso alicerçado na qualidade

Empresa de referĂŞncia hĂĄ 47 anos $ 0DWREUD ² 0DWHULDLV GH &RQVWUXomR H 'HFRUDomRIRLIXQGDGDHPSHORIDOHFLGR Luiz Ramos, que foi um dos grandes impulsionadores deste sector de actividade econĂłmica HP&RLPEUDHQDUHJLmR&HQWUR $ HPSUHVD VXUJLX LQLFLDOPHQWH QD UXD Figueira da Foz, mas foi â&#x20AC;&#x153;obrigadaâ&#x20AC;?, pela GLPHQVmRTXHDWLQJLXDFRQVWUXLUHDPXGDU GHLQVWDODo}HVSDUDD]RQDGD$GpPLD -DQHLUR GH RQGHKRMHDLQGDVHHQFRQWUDQDUXD baptizada com o nome do seu fundador, numa KRPHQDJHPTXH&RLPEUDDWUDYpVGD&kPDUD

0XQLFLSDOSUHVWRXDRHPSUHViULR/XL]5DPRV $0DWREUDSHUVHJXHGHVGHDVXDJpQHVHR rumo da qualidade, sendo parceira privilegiada GDV PHOKRUHV PDUFDV GR PHUFDGR $ HPSUHVD GLVS}HGHXPDiUHDGHH[SRVLomRFRPFHUFDGH 2 000 metros quadrados, oferecendo um vasto e GLYHUVLĂ&#x20AC;FDGROHTXHGHVROXo}HVSDUDDGHFRUDomR de qualquer lar. $FULDomRGHDPELHQWHVDJUDGiYHLVHVRĂ&#x20AC;VWLFDGRVYDLDRHQFRQWURGDVH[LJrQFLDVGH um mercado cada vez mais esclarecido, com uma criteriosa gama de produtos com uma

H[FHOHQWHUHODomRTXDOLGDGHFXVWRFRPXPD RIHUWDGHVHUYLoRVGHSODQHDPHQWRHSURMHFWRV FRPUHFXUVRjVPDLVDOWDVWHFQRORJLDVGHLQIRUPDomRHFRPDGLVSRQLELOL]DomRGHXPDHTXLSD GHSURĂ&#x20AC;VVLRQDLVGHFRPSHWrQFLDFRPSURYDGD devidamente formada para saber escutar e corresponder aos anseios dos consumidores. 1RV UHYHVWLPHQWRV SDYLPHQWRV VDQLWiULRV IHUUDJHQVPRELOLiULRGHZFPRELOLiULRHPRQWDJHPGHFR]LQKDVHVTXHQWDGRUHVPDGHLUDVHPDLV UHFHQWHPHQWHQRPXQGRGDGHFRUDomRD0DWREUDpXPDHPSUHVDGHUHIHUrQFLDQRPHUFDGR

CEC quer estender Fincentro a mais empresas 2&RQVHOKR(PSUHVDULDO GR &HQWUR &(&  SUHWHQGH estender o projecto Fincentro a mais empresas. O Fincentro, que encerrou na sexta-feira passada, apoiou 15 empresas GDUHJLmRGDQGRIRUPDomRH SUHVWDQGRFRQVXOWRULDDWUDYpV de uma equipa composta por membros externos e do &(&6HJXQGRRSUHVLGHQWH GD GLUHFomR GR &(& -RVp &RXWRRSURJUDPDDMXGRXDV empresas a encontrarem soluo}HVjPHGLGDHSUHSDURXDV SDUDXP´Ă&#x20AC;QDQFLDPHQWRPDLV equilibradoâ&#x20AC;?. Numa altura em TXHpGLItFLODFHGHUDRFUpGLWR RFRQKHFLPHQWRGDVGLIHUHQWHVIRUPDVGHĂ&#x20AC;QDQFLDPHQWR pSDUD-RVp&RXWRHVVHQFLDO

Ramos Catarino nomeada para PrĂŠmio Construir $ 5DPRV &DWDULQR HVWi QRPHDGD SDUD RV 3UpPLRV &RQVWUXLU QD FDWHJRULD LQWHUQDFLRQDOL]DomR FRQFRUrendo com as construtoras 0RWD(QJLO6RDUHVGD&RVWD e Somague. Os vencedores VmRGHFLGLGRVDWUDYpVGHXPD YRWDomR RQOLQH HP KWWS SUHPLRVFRQVWUXLUSWDWpGLD 12 de Novembro. Organi]DGRVSHORMRUQDO&RQVWUXLU RV 3UpPLRV &RQVWUXLU YmR coincidir, pela primeira vez, com uma grande iniciativa em Portugal, o Festival IN â&#x20AC;&#x201C; o Festival Internacional GH ,QRYDomR H &ULDWLYLGDGH RUJDQL]DGR SHOD $,3 H TXH conta com quatro dias dedicados ao empreendedorismo. 2VYHQFHGRUHVGRV3UpPLRV &RQVWUXLUYmRVHUFRQKHFLGRV no arranque do Festival IN, no dia 14 de Novembro, na Feira Internacional de Lisboa.

SessĂŁo sobre o FDQFURQD3URĂ&#x20AC;WHFOD

O NĂşcleo Regional do &HQWUR GD /LJD 3RUWXJXHVD &RQWUDR&DQFURSURPRYHX DWUDYpV GH 1DWiOLD $PDUDO PHPEURGDGLUHFomR H6yQLD 6LOYD UHVSRQViYHO SHOD Unidade de Voluntariado e 3VLFRRQFRORJLD XPDVHVVmR de esclarecimento sobre a DFWLYLGDGHGHVWDLQVWLWXLomRGH VROLGDULHGDGHVRFLDOVXDĂ&#x20AC;QDOLGDGHHiUHDVGHDFWXDomR$ VHVVmRTXHGHFRUUHXQDVH[WD-feira, visou ainda sensibilizar a comunidade educativa da 3URĂ&#x20AC;WHFODSDUDDLPSRUWkQFLD GDVXDFRODERUDomRQRSHGLWyULRGD/LJDTXHVHDYL]LQKDH no qual alunos, professores e IXQFLRQiULRVWrPSDUWLFLSDGR DRORQJRGHYiULRVDQRV


31

CLASSIFICADOS / OPINIĂ&#x192;O

18

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

Uma boa solução

ImobiliĂĄrias

Compra, venda e troca de prÊdios, moradias, andares, escritórios, lojas e terrenos. - MORADIA NOVA, pronta a habitar tipologia T4 com cozinha equipada, acabamentos contemporâneos, ar condicionado, recuperador de calor, terraço, no Bairro da Liberdade. Para agendar uma visita contactar 239854730/917225640/964311517.

ABC

- LOTE DE TERRENO PARA CONSTRUĂ&#x2021;Ă&#x192;O sito no Dianteiro / Tovim - ĂĄrea de 1952 m2 - GARAGEM para venda no Monte Formoso

- ARRENDA LOJA com 2 pisos com årea total de 450 m2 na Rua Correia Teles (junto à Av. D. Afonso Henriques). Para mais informaçþes contactar 239854730/917225640/964311517. - Terreno para construção sito na Lousã. à rea de Construção 765 m2

Marque a sua visita todos os dias da semana Telef.: 239 854 730 - Telem.: 917 225 640

Rua da Sofia, 175 C

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

O problema do mundo nĂŁo ĂŠ primordialmente o pecado, mas a carĂŞncia de Amor que o gera. "Deus ĂŠ $PRUGHÂżQLX-RmR(YDQgelista e Profeta, o DiscĂ­puOR$PDGRGR'LYLQR0HVWUH HP VXD 3ULPHLUD (StVWROD (QyVFRQKHFHPRVH cremos no amor que Deus WHPSRUQyV'HXVp$PRU e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele." No filme "IrmĂŁo Sol, IrmĂŁ Lua" (1972), de FranFR =HIÂżUHOOL Ki XPD FHQD DQWROyJLFDQDRFDVLmRHP que recebeu, em Roma, Francisco de Assis (11811226), o Papa InocĂŞncio III (1160-1216), profunGDPHQWH FRPRYLGR SHOD SUHVHQoDHSHODVSDODYUDV GH ,O 3RYHUHOOR TXDVH que em ĂŞxtase exclamou: (UURV SRGHP VHU SHUGRDdos. Nossa obsessĂŁo com o pecado original nos faz PXLWDV YH]HV HVTXHFHU nossa inocĂŞncia original!" -HVXV WURX[H DRV SRYRVDFRUUHWDYLVmRGR3DL Celeste: Caridade, Fraternidade, CompaixĂŁo, Solida-

Telef. 239 854 730 - COIMBRA

Limpa ChaminĂŠs Desentupimentos de Esgotos

C o i s a s

d a

JOSĂ&#x2030; DE PAIVA NETTO*

mesmo quando demore a tornar-se realidade. "PasVDUiR&pXSDVVDUiD7HUUD PDV DV PLQKDV SDODYUDV QmR SDVVDUmR (YDQJHOKR GH -HVXV VHJXQGR /XFDV  SRLV(OHGLYLQDPHQWH DSUHJRD R$PRU GR 1RYR 0DQGDPHQWRFRPRDGHÂżQLWLYDVROXomRSDUDRVPDOHV TXHDĂ&#x20AC;LJHPD+XPDQLGDGH $PDLYRV FRPR (X YRV amei. Somente assim podeUHLVVHUUHFRQKHFLGRVFRPR PHXV GLVFtSXORV 1mR Ki maior Amor do que doar a SUySULD9LGDSHORVVHXVDPLJRV (YDQJHOKR VHJXQGR -RmRHH 

Conjunto educacional da LBV

/%9 HP 6mR 3DXOR QR %UDVLO9LVLWHLDVQRYDVLQVtalaçþes da biblioteca BruQR6LP}HVGH3DLYDRQGH o Grupo de Instrumentistas H R &RUDO (FXPpQLFR ,QIDQWRMXYHQLO %RD 9RQWDGH interpretaram músicas de VHXUHSHUWyULRLQFOXtGDXPD composição na Língua Brasileira de Sinais (Libras). $JUDGHoR jV FULDQoDV MRYHQV H HGXFDGRUHV SHOR FDULQKRFRPTXHPHUHFHberam. A alegria estampada em cada rosto Ê uma GHPRQVWUDomRGHTXHYDOH DSHQDOXWDUSRUXP0XQGR PHOKRUHXPD+XPDQLGDGH mais feliz. (*) Jornalista, radialista, escritor e presidente da Legião

&RP PXLWR SUD]HU HVWLYH na sexta-feira, 18/10, na 6XSHUFUHFKH -HVXV H QR ,QVWLWXWR GH (GXFDomR GD

da Boa Vontade â&#x20AC;&#x201C; www.lbv.pt [A pedido do autor, este texto ĂŠ publicado seguindo as regras GRQRYRDFRUGRRUWRJUiÂżFR@

C i ĂŞ n c i a

O que ĂŠ isto? Lixo?

917 179 115 - JosĂŠ Lopes GRANDE OPORTUNIDADE Dois ArmazĂŠns nos Fornos, em Coimbra

PARA ALUGAR

850 metros quadrados 750 metros quadrados Contacto: 935 325 571

32386

Tempo RĂĄdio do Clube da Comunicação Social de Coimbra A actividade do TEATRĂ&#x192;O, uma das mais conhecidas companhias de teatro da cidade de Coimbra, contada pela actriz ISABEL CRAVEIRO no programa â&#x20AC;&#x153;A COR DO SOMâ&#x20AC;?, Tempo/RĂĄdio do CLUBE DA COMUNICAĂ&#x2021;Ă&#x192;O SOCIAL DE COIMBRA

riedade e tambĂŠm a perfeita -XVWLoD SRUTXH VHP HOD YLJRUD D LPSXQLGDGH IRmentadora da corrupção que estabelece o caos. 1ROLYUR2V0HQVDJHLURVGR(VStULWR$QGUp/XL] QD SVLFRJUDÂżD GH )UDQFLVFR &kQGLGR ;DYLHU  2002), lemos explicação de Alfredo, administrador de um Posto de Socorro QR 3ODQR (VSLULWXDO TXH GL](QTXDQWRQmRLPSHUDU D OHL XQLYHUVDO GR DPRU p LQGLVSHQViYHO SHUVHYHUH R reinado da justiça". eHYLGHQWHTXHTXDQGR PHUHÂżURj-XVWLoDQmRHVtou tratando de oportunismo QHPGHYLQJDQoDSRUTXDQWR esses sĂŁo a mais completa negação daquela. Nesse sentido, o famoso escritor e OLEUHWLVWDLWDOLDQR3LHWUR0Htastasio (1698-1782) declarou: "Sem piedade, a justiça pFUXHOGDGH(pIUDTXH]DD piedade sem justiça". 'H PLQKD SDUWH WDPEpP WDQWDV YH]HV WHQKR ponderado que â&#x20AC;&#x201D; premiar quem nĂŁo merece ĂŠ crime. A mensagem do CrisWR (FXPpQLFR p HWHUQD

-i ORQJH GR UHVFDOGR GR YHUmR YROWDPRV FRP algum saudosismo do mar HGRVROjVIRWRJUDÂżDVTXH Âż]HPRVGXUDQWHDV~OWLPDV fĂŠrias. Rostos, sorrisos, PXLWRVEDQKRVDOJXQVDQLmais da zona entre marĂŠs e... algumas coisas estraQKDVDOIRUUHFDVQDDUHLD" 6DFRV GH SOiVWLFR j EHLUD PDU"(RVPL~GRVSHUJXQtam, perante uma e perante outra fotografia, o que ĂŠ LVWR"/L[R"4XDOGHODV" Pois se qualquer um GH QyV VH SRGH FRQIXQGLU SHUDQWHDVLPDJHQV jHVTXHUGDGHXPDDOIRUUHFDHj GLUHLWDGHXPVDFRGHSOiVtico transparente), o que DFRQWHFHUi jV WDUWDUXJDV PDULQKDV TXH HQFRQWUDP nas alforrecas as suas presas preferenciais e, por HVWH PRWLYR PXLWDV YH]HV HQJROHPVDFRVGHSOiVWLFRV por engano. O que dizer de QyV XWLOL]DGRUHV GHVVHV PHVPRVVDFRVGHSOiVWLFR quando encontramos os animais mortos nas nossas SUDLDV YtWLPDV GR OL[R TXH QyVSURGX]LPRV Para responder a todas estas perguntas e PXLWDVRXWUDVG~YLGDVTXH existem sobre tudo aquilo TXH PDU WUD] jV QRVVDV

SUDLDV VHMD PDWpULD YLYD ou morta, sejam restos de animais ou desperdícios GDV DFWLYLGDGHV KXPDQDV desta ou de outra parte do mundo, surge agora o proMHFWR ³'HVSRMRV GR 0DU´ (VWH SURMHFWR UHVSRQVDELOLGDGHGD$3&0¹$VVRciação Para as Ciências GR 0DU H ¿QDQFLDGR SHOD &LrQFLD9LYDQRkPELWRGR VHX SURJUDPD (VFROKHU &LrQFLD YLVD HQVLQDU DRV MRYHQV FRPR VH WUDEDOKD HPWHUPRVFLHQWt¿FRVSDUD PHOKRUFRQKHFHUHHVWXGDU WXGR DTXLOR TXH YHP GDU j FRVWD $UURMDPHQWRV GH JROILQKRV RX WDUWDUXJDV PDULQKDV DYHV PRUWDV SOiVWLFRV GRV PDFUR DR micro) e uma miríade de UHVtGXRVVyOLGRVVHUmRRV temas abordados e analisados na sala de aula e em saídas de campo no mar e na praia no decorrer do

SUHVHQWH DQR OHFWLYR (VWH SURMHFWRHVWiSULQFLSDOPHQWHYRFDFLRQDGRSDUDDOXQRV GR HQVLQR VHFXQGiULR H IRFDUi  DVSHFWRV GHVGH D compilação de informação KLVWyULFD H UHFHQWH VREUH JUDQGHV DQLPDLV PDULQKRV DWpjPRQLWRUL]DomRDPELHQWDOGHSUDLDV$VDFWLYLGDGHV GHVHQYROYLGDV SHUPLWLUmR DLQGDLOXVWUDUDSUiWLFDFLHQWt¿FD DVVRFLDGD j FRQVWUXção de medidas de conserYDomR HP ]RQDV PDULQKDV H FRVWHLUDV 0DLV GR TXH LVVR SHUPLWLUmR FRORFiODV HIHFWLYDPHQWH HP SUiWLFD Numa praia perto de si ou, mesmo, em sua casa. 3DUDWRGRVQyVTXHQRV interessamos por estes tePDV¿FDUiGLVSRQLELOL]DGR R FRQKHFLPHQWR WHyULFR H SUiWLFR VREUH R PHLR PDULQKR RV VHXV DQLPDLV H LPSDFWRVQHJDWLYRVTXHHVtes sofrem, proporcionado

SHODVH[SHULrQFLDVSUiWLFDV GHUHFROKDGHGDGRVHFROygicos de actuais e futuros FLHQWLVWDV &RQYLGDPRORV assim, a entrar neste mundo dos despojos do mar, XPSRXFRDGPLUiYHOPXQGR QRYRFULDGRSHOR+RPHPH com demasiados impactos QRVVHUHVYLYRVHHPWRGRV os oceanos. 0DLVLQIRUPDomRVREUH o projeto em www.facebook.com/osdespojosdomar | 0DLVLQIRUPDomRVREUH R SURJUDPD &LrQFLD 9LYD Âą (VFROKHU &LrQFLD 'D (VFRODj8QLYHUVLGDGHHP ZZZFLHQFLDYLYDSW(VFROKHU&LHQFLD Texto de Cristina Brito, 6RÂżD4XDUHVPDH9HUD-RUGmR FRPLPDJHQVGH&ULVWLQD%ULWR H6RÂżD4XDUHVPD &LrQFLDQD,PSUHQVD5Hgional â&#x20AC;&#x201C; CiĂŞncia Viva


31

QUINTA-FEIRA

OPINIĂ&#x192;O

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

19

www.campeaoprovincias.pt

Pragmatismo e generosidade nas hostes do PS/Coimbra O líder concelhio cessante do PS/Coimbra lançou, anteontem, ao jantar, a candidatura de Rui Duarte ao cargo que Carlos Cidade vai deixar vago. Diogo Cabrita, mÊdico cirurgião, potencial opositor de Rui Duarte, tambÊm organizou um jantar e atÊ

tomou a dianteira. Ainda não se percebeu se Ê o jurista Cidade, ocupado com a vereação camaråria, a querer endossar as tarefas inerentes ao aparelho partidårio ou Rui Duarte a fazer-se à vida (ou pela vida). Seja como for, os

do aparelho juntam o pragmatismo à militância, sendo que do currículo do jovem Duarte, deputado à Assembleia da República, consta muita coisa menos trabalho. Rui Duarte, ex-líder distrital da JS/Coimbra, Ê um produto típico das

T r i b u n a

ÂŤjotasÂť (fĂŠrteis a parir eminĂŞncias pardas, sobretudo para o PS e para o PSD). Cidade e seus pares jantaram no Cantinho dos Reis, Cabrita reuniu-se com camaradas no restaurante GĂ´ndola (S. Martinho do Bispo). Neste caso, a ponte

d o

RUI AVELAR

nĂŁo ĂŠ uma passagem, sem embargo de poder vir a haver comensais da margem esquerda a engrossar a direita, pois o Terreiro da Erva ĂŠ mais promete-

dor para quem anda nas lides partidĂĄrias de olhos postos no pragmatismo. Generosidade nĂŁo enche barriga, muito menos nos tempos que correm.

L e i t o r

Em cima da mesa!... No fundo do tempo, uma catedral de silĂŞncio! (ou ÂŤcomo festejar o teu aniversĂĄrioÂť) â&#x20AC;&#x153;Hoje deixa-me ajoelhar aqui, nesta catedral do silĂŞncio, onde a saudade ĂŠ mais intensa que o nevoeiro que sobe do leito do rio.

diria regressaria!; que os amigos da famĂ­lia começavam a desesperar de ver os resultados do investimento; que nĂŁo era possĂ­vel manter, menos ainda aumentar, os custos da formação. Explicaram-me tudo, mas nĂŁo me devolveram Deixa-me, Senhor, a alegria do reencontro que ansiosamente buscava em SHQHWUDUQHVVDĂ&#x20AC;RUHVWDHVFXUDTXHQWHHK~PLGD cada regresso a casa. das minhas recordaçþes de criança e adolescente O pai nĂŁo queria falar do assunto, mas naquele verĂŁo onde o sonho nĂŁo tinha mais cĂŠu azul, desatou a ir buscar madeira ao Crasto. Antes Ă­amos ao antes o medo de me perder na bruma que urdia o futuro, MeijĂŁo, que jĂĄ me parecia tĂŁo longe! Mas naquele verĂŁo, tĂŁo longe dos meus dedos tecidos de ânsia sombria. dia sim, dia nĂŁo Ă­amos ao Crasto, galgar o Salgueiro Seco e atravessar o rio nas poldras, manter o equilĂ­brio Deixa-me, Senhor, recordar!!!...â&#x20AC;? por uma nesga de sorte, dois ou trĂŞs paus Ă cabeça, o medo a guiar-me os passos. A mĂŁe tinha os olhos tristes 1DTXHOHÂżPGH-XQKRHXYROWHLSDUDFDVD1mRHUDÂą PDUHDGRVGDVOiJULPDVTXHGHKiPXLWRVHÂż]HUDPVXD HXEHPRVDELDÂąRUHJUHVVRDQHQKXPSDUDtVRSHUGLGR companhia. E eu cirandava pelos cantos, meio perdido mas era um voltar para casa. Sabia que me esperava o meio distante, porque as coisas rapidamente perderam arrancar das batatas que deixava o corpo negro sujo do a beleza e o perfume que os meus olhos tantas vezes SyGDWHUUDÂżQRHSHQHWUDQWHTXHPDOGHL[DYDRVROKRV antes haviam descortinado naquela convivĂŞncia. A casa, brilhar no fundo das olheiras cavadas; que me esperava o regresso a casa, perdera o encanto que sempre tivera. o ceifar do centeio, difĂ­cil para um canhoto a quem a foice 0DVXPGLDSHORÂżPGDWDUGHEUXVFDPHQWHDPmH se nĂŁo ajustava; a malha na lajeira dura de granito do Vale decidiu que tinha de ir Ă  Quelha Cinha buscar um molho da Fonte, onde o pau batia, seco, atĂŠ fazer estremecer de lenha e queria que eu fosse com ela. Homenzinho jĂĄ o mais pequenino dos tarsos ou dos metatarsos, porque crescido, sabia-me capaz de ajudar e carregar um molho isso de mangual era luxo a que nĂŁo se tinha direito. Eu quase tĂŁo grande como o dela, senĂŁo mesmo mais avansabia isso tudo, a lenha que religiosamente devia carrear tajado atĂŠ. SĂł nĂŁo percebi tanta urgĂŞncia, tanta pressa, dia apĂłs dia para casa lĂĄ do fundo do Alto da Serra; a Ă quela hora por aquela razĂŁo e Ă quele lugar, quando eu solidĂŁo do pastoreio de meia dĂşzia de ovelhas de que diariamente lhe ia enchendo o curral do tanque com os nunca vĂ­ramos nem o leite nem a lĂŁ, menos ainda o tocos para todo o inverno. cordeiro assado no forno; o sachar do milho; a cata da milhĂŠm para os coelhos; o molho de fetos para o curral e â&#x20AC;&#x153;Deixa-me, Senhor, a quinteira. Mas era o regresso a casa, onde apesar de sentar um pouco nesta catedral do silĂŞncio tudo havia muito mais e melhor do que isso, a ternura de que a saudade tece de tantas recordaçþes amargas e vivas. ser-se uma famĂ­lia, uma doce sensação que bailava no ar, como o oxigĂŠnio que respiramos nĂŁo se via mas podĂ­amos Deixa-me, Senhor, senti-la. E, sobretudo, o reencontro com â&#x20AC;&#x2DC;eleâ&#x20AC;&#x2122;, o outro eu, ÂżFDUDTXLDFDQWRQDGRQHVWDVRPEUDGRFDQWRPDLVHVFXUR âncora, andaime, muleta ou â&#x20AC;&#x2DC;andaâ&#x20AC;&#x2122; donde pouco a pouco onde jamais alguĂŠm verĂĄ as lĂĄgrimas silenciosas emergia o homem que se ia construindo em mim. Muito que a solidĂŁo tece de um perfume agridoce! GRTXHVRXVRQKHLTXLVHPHÂż]GHYROKRDÂľHOHÂśHVFXOWRU ou simples cinzel. Deixa-me, Senhor, Mas, inesperadamente, naquele verĂŁo nĂŁo o encon- esta saudade, este perfume, este silĂŞncio!â&#x20AC;? trei. E a casa, o regressar a casa, desesperadamente deixou de ser o mesmo que sempre tinha sido para mim. Seriam, talvez, umas oito da tarde de um mĂŞs de Explicaram-me tudo, tim-tim por tim-tim: a situação Julho, um pouco mais um pouco menos, o sol baixando econĂłmica deteriorara-se drasticamente porque o irmĂŁo lentamente na curva do horizonte. Mal chegados Ă  Quelha PDLVYHOKRLDSUHFLVDUGHÂżFDUPDLVXPDQRTXHPVDEH Cinha, um por aqui, outro por ali, Ă­amos acarretando em se dois, do outro lado do mundo, que nem imaginar se braçadas longas os ramos secos caĂ­dos dos pinheiros que, sabia, a concluir os estudos; quem sabe mesmo se algum entĂŁo como agora, desciam a encosta atĂŠ ao Salgueiro

FICHA TĂ&#x2030;CNICA EDIĂ&#x2021;Ă&#x192;O COIMBRA www.campeaoprovincias.pt

Telefone 239 497 750 | Fax 239 497 759 | E-mail jornalcp@mail.telepac.pt Editor/Propriedade REGIVOZ, Empresa de Comunicação, Lda. Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra | NIPC: 504 753 711 Director-Adjunto Rui Avelar (responsåvel executivo por esta edição) | Gerente da Redacção JosÊ Fidalgo 239 497 750 (ext. 38) | Redacção Luís Santos (C.P. 722), Rui Avelar (C.P. 613), Benedita Oliveira (C.P. 6622), Geraldo Barros (C.P. 6555) e Luís Carlos Melo (C.P. 2555), Telefone 239 497 750 (ext. 55, 56 e 57), Fax 239 497 759 | Sede/

VALĂ&#x2030;RIO DE CAMPOS

Seco e mais abaixo, atÊ à Ribeira. E, de repente, a mãe SDURXHVWiWLFDRVRXYLGRVHVSHWDGRVQRVLOrQFLRGR¿P da tarde. ¹1mRRXYHV"¹SHUJXQWRXPHGHRXYLGRVFDGDYH] mais à escuta ¹2TXHp"¹LQGDJXHLLQWULJDGR ¹1mRRXYHVRWHXLUPmRFKRUDU" Sinceramente, eu não ouvi nada, mas a mãe não esperou a minha resposta e, qual gazela apavorada pela iminência do ataque, correu encosta abaixo e eu no seu encalce sem conseguir alcançå-la. Bem lå no fundo do monte, mais de mil metros esfalfados, vimo-lo a ele correr de um lado para o outro, na tentativa de reunir o rebanho desgarrado, do qual uma metade assaltara a terra de milho e o feno a secar na quinta do Adamastor, e a outra fugira espavorida sabe-se lå de que coisa, encosta abaixo em direcção à Ribeira. E chorava, inåbil e impotente, de um dia para o outro transposto para a guarda de um rebanho de mais de cem ovelhas e cabras, mais do que a soma de todos os rebanhos da sua aldeia natal e dez anitos feitos no primeiro de Junho. Com jeito e muito a custo, nós os três mais as duas ¿OKDVGRSDWUmRQmRPDLVGHVHLVRXVHWHDQRVOiFRQVHguimos reunir de novo o rebanho. Tinha o rosto banhado de lågrimas e o coração assustado martelava de cansaço e angústia, o mesmo, em ponto pequeno, que hoje quase lhe adormece nas mãos. A mãe passou-lhe docemente as mãos pelo cabelo, beijou-lhe os olhos toldados de lågrimas no exacto momento em que os braços dele se apertaram à volta do seu SHVFRoRHHVVHVHJXQGRRWHPSRLQ¿QLWRGDWHUQXUDEDLOD ainda hoje no templo da minha saudade, onde regresso sempre que o silêncio vem beijar a minha porta. E continuo sem saber como, de tão longe, a mãe sentiu o seu chorar, ou se simplesmente lho adivinhou. Mas acreditei que as mães falam e ouvem muito para alÊm das palavras ou da distância. Acreditei que o silêncio estå cheio do grito das suas mensagens de ternura. Lentamente, pesadamente, silenciosamente, saudosos como o brÊu ou a noite que se adensava, subimos o monte atÊ ao molho da lenha que jå não urgia. E um cúmplice silêncio, escultor ou simples cinzel, talha ainda de gótico e arabesco a catedral das minhas recordaçþes. Um beijo, meu irmão!

Redacção: Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra Director Comercial Carlos Gaspar Directora de Marketing e Publicidade Adelaide Pinto 239 497 750 (ext. 27), adelaide.pinto@mail.telepac.pt Paginação e Maquetagem Nuno Miguel Peres | Impressão FIG - Indústrias Gråficas, S.A.; Rua Adriano Lucas, 3020-265 Coimbra | Distribuição VASP - Sociedade de Transportes e Distribuição, Lda. R. da Tascoa, n.º 16 - 4.º Piso, 2745-003 Queluz, Telef. 214 398 500, Fax 214 302 499 Registo SRIP sob o n.º 222567; ISSN: 1645 - 2968; ICS: 122568 | Depósito Legal n.º 127443/98 Preço de cada número 0,75\ Assinatura anual 30,00\ | Tiragem mÊdia: 9.000 exemplares

Os pagamentos para o CampeĂŁo das ProvĂ­ncias em cheque devem ser emitidos em nome de â&#x20AC;&#x153;Regivoz, Empresa de Comunicação, Lda.â&#x20AC;?. TambĂŠm podem ser feitos por transferĂŞncia bancĂĄria atravĂŠs do NIB: 001000003179749000225


20

CULTURA / VINAGRETAS

â&#x20AC;&#x153;Luiz Goes de ontem, de hoje â&#x20AC;&#x201C; para sempreâ&#x20AC;? ĂŠ o tĂ­tulo do espectĂĄculo que a Associação dos Antigos Estudantes de Coimbra em Lisboa (AAECL) organiza, a 23 de Novembro, pelas 22h00, no Casino do Estoril, por ocasiĂŁo dos 93 anos da Tomada da Bastilha. Para alĂŠm da homenagem ao mĂŠdico e mĂşsico portuguĂŞs, reputado cantor e compositor, considerado um dos nomes maiores da Canção de Coimbra, esta iniciativa pretende angariar fundos para a construção de um jazigo no cemitĂŠrio da Conchada, em Coimbra, Ăşltima morada de Luiz Goes, falecido a 18 de Setembro de 2012, em Mafra. Do espectĂĄculo faz parte um texto dramĂĄtico da responsabilidade de Carlos Carranca, que integra mĂşsica e bailado por alunos e jovens actores da Escola 3URĂ&#x20AC;VVLRQDO GH 7HDWUR GH Cascais, canto e guitarra pelo grupo Pardalitos do Mondego e a actuação da tuna feminina As Mondeguinas. A reserva de bilhetes pode ser feita, presencialmente, na sede AAECL, atravĂŠs do telefone 218 494 197 ou pelo endereço electrĂłnico aaecl@sapo.pt. Alma de Coimbra em concerto na igreja de SĂŁo JosĂŠ A igreja de SĂŁo JosĂŠ recebe no prĂłximo sĂĄbado, 02 de Novembro, pelas 21h30, um concerto pelo coro Alma de Coimbra, a que se junta, na segunda parte, o coro madrileno AldebarĂĄn, dirigido pelo maestro RaĂşl Barrio. Composto por antigos alunos da Universidade de Coimbra,

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

Silvana Violante expĂľe nâ&#x20AC;&#x2122;A PrevidĂŞncia Portuguesa A exposição de pintura â&#x20AC;&#x153;Alma Felinaâ&#x20AC;?, da autoria de Silvana Violante, ĂŠ inaugurada, amanhĂŁ, pelas 15h30, na Galeria de Arte e Centro de Mutualismo dâ&#x20AC;&#x2122;A PrevidĂŞncia Portuguesa, em Coimbra. A mostra vai estar patente ao pĂşblico atĂŠ ao dia 20 de Novembro e pode ser visitada de segunda a sexta-feira, entre as 09h30 e as 12h30 e das 14h00 Ă s 17h30. Natural de Vittoria (ItĂĄlia), onde viveu atĂŠ se licenciar como professora do ensino primĂĄrio, Silvana Violante radicou-se, hĂĄ alguns anos, em GuimarĂŁes. A sua inspiração artĂ­stica vem do avĂ´ e do pai, Violante Gaspare, mestre de arte da Academia Internacional de Roma. Membro da Galeria Aberta e outras associaçþes de artistas, Silvana Violante ĂŠ correspondente da Federação Brasileira dos AcadĂŠmicos das CiĂŞncias, Letras e Artes, tendo sido nomeada â&#x20AC;&#x153;Pincel de Ouroâ&#x20AC;?, em Julho de 2013. Recordar Luiz Goes no Casino do Estoril

31

sob regĂŞncia do maestro Augusto Mesquita, o coro Alma de Coimbra procura a divulgação dos poetas, autores e intĂŠrpretes portugueses ou de lĂ­ngua SRUWXJXHVD DĂ&#x20AC;UPDQGRVH como um projecto musical ao serviço da cultura portuguesa, no quadro dos valores essenciais da lusofonia. Tributo a Ary dos Santos no CAE da Figueira da Foz

QuimZĂŠ Lourenço, cantor, actor, mĂşsico e produtor, ĂŠ o responsĂĄvel por â&#x20AC;&#x153;Ary, o Poeta das Cançþes â&#x20AC;&#x201C; 75 anosâ&#x20AC;?, um espectĂĄculo que presta tributo a JosĂŠ Carlos Ary dos Santos e que serĂĄ apresentado no Centro de Artes e EspectĂĄculos (CAE) da Figueira da Foz, a 08 de Novembro, pelas 21h30. No ano em que se assinalam 75 anos do nascimento de Ary dos Santos, QuimZĂŠ juntou uma nova e consagrada geração de mĂşsicos portugueses para, a partir do patrimĂłnio musical e poĂŠtico nacional, criar um espectĂĄculo de entretenimento de excelĂŞncia. Cançþes histĂłricas como â&#x20AC;&#x153;Desfolhadaâ&#x20AC;?, â&#x20AC;&#x153;Cavalo Ă Soltaâ&#x20AC;?, â&#x20AC;&#x153;Touradaâ&#x20AC;?, â&#x20AC;&#x153;Estrela da Tardeâ&#x20AC;?, â&#x20AC;&#x153;O Cacilheiroâ&#x20AC;?, â&#x20AC;&#x153;Lisboa Menina e Moçaâ&#x20AC;?, â&#x20AC;&#x153;Os Putosâ&#x20AC;? e â&#x20AC;&#x153;Retalhos da Vida de um MĂŠdicoâ&#x20AC;?, entre tantas outras, serĂŁo interpretadas de forma inovadora, com recurso a diferentes linguagens, gĂŠneros e estĂŠticas musicais. Os bilhetes custam entre cinco e 7,50 euros, podendo ser adquiridos na

bilheteira do CAE ou, atravĂŠs da Internet, em www.cae.pt. A Escola da Noite ĂŠ anfitriĂŁ de teatro galego em Coimbra Durante esta semana, a companhia de teatro A Escola da Noite acolhe, em Coimbra, uma mostra de teatro galego. No palco do Teatro da Cerca de SĂŁo Bernardo vĂŁo ser apresentados quatro espectĂĄculos de cinco das mais importantes companhias teatrais da Galiza. Esta iniciativa enquadra-se num acordo de intercâmbio celebrado, recentemente, entre diversas instituiçþes da Galiza e de Portugal, envolvendo, ainda, a Companhia de Teatro de Braga, o Centro DramĂĄtico de Ă&#x2030;vora, a Seiva Trupe, a Cena LusĂłfona e a Axencia Galega para as Industrias Culturais. â&#x20AC;&#x153;Touporroutou da lĂşa e do solâ&#x20AC;?, de Roberto Vidal BolaĂąo, ĂŠ apresentado, hoje, pelas 21h30, pelo Teatro do Noroeste/Centro DramĂĄtico Galego. Do cartaz de programação fazem parte, tambĂŠm, â&#x20AC;&#x153;A charca inĂştilâ&#x20AC;? (sexta-feira) e â&#x20AC;&#x153;A funciĂłn do tequilaâ&#x20AC;? (sĂĄbado). Os ingressos para estes espectĂĄculos custam entre cinco e 10 euros. Mais informaçþes podem ser obtidas pelos telefones 239 718 238 e 966 302 488 ou atravĂŠs do endereço geral@aescoladanoite.pt. Fernando Mendes apresenta comĂŠdia Ă moda de revista O apresentador e comediante Fernando Mendes junta-se a Cristina Areia e a LuĂ­s Portugal para um espectĂĄculo no Centro de Artes e EspectĂĄculos (CAE) da Figueira da Foz, a 02 de Novembro, pelas 21h30. Produção humorĂ­stica inspirada no teatro de revista, esta comĂŠdia pretende assinalar os 30 anos de carreira de Fernando Mendes que, no papel principal, traz Ă  Figueira da Foz muita mĂşsica portuguesa e um espectĂĄculo a nĂŁo perder. Os bilhetes custam entre 12,50 e 15 euros. Mais informaçþes podem ser obtidas na bilheteira do CAE ou, atravĂŠs da Internet, em www.cae.pt.

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

V I N A G R E T A S

Sorte e a Zara (I) â&#x20AC;&#x201C; EnigmĂĄtico, o blogue â&#x20AC;&#x153;O sexo e a cidadeâ&#x20AC;?, de Fernando Moura, questionou, hĂĄ dias, se a secretĂĄria do novo presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, mudou de nome. A pergunta tem razĂŁo de ser, pois o redactor das Vinagretas, sem o privilĂŠgio de haver enxergado a Senhora, jĂĄ viu e ouviu chamar-lhe Zara, Zori e Zornitsa [Ilieva]. Ă&#x20AC; cautela, na edição electrĂłnica, sexta-feira (25),

o â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;? referiu-se a ela falando de Z. Ilieva. Talvez esteja na altura de o gabinete de Machado elucidar os munĂ­cipes acerca GD JUDĂ&#x20AC;D GD VHFUHWiULD GR prefeito. Sorte e a Zara (II) â&#x20AC;&#x201C; Verdade ĂŠ que a Senhora Ilieva ĂŠ uma imigrante de sucesso. Trabalhou para uma empresa de limpezas, que serviu entidades como o DiĂĄrio de Coimbra e a ComissĂŁo de Coordena-

ção e Desenvolvimento Regional do Centro (onde Manuel Machado a conheceu), terĂĄ passado pela WRC - AgĂŞncia de Desenvolvimento Regional e ascendeu Ă Câmara conimbricense, onde secretaria o novo presidente. De resto, o diĂĄrio As Beiras, que LGHQWLĂ&#x20AC;FRXD6HQKRUDFRPR Zara, sĂł se referiu a ela num acrescento (em suporte digital) a uma reportagem divulgada, sĂĄbado (26), atravĂŠs da edição impressa.

F _____ R _____ A

Pingo Doce com nova imagem â&#x20AC;&#x201C; $DĂ XrQFLDGH clientes Ă renovada loja da cadeia de supermercados Pingo Doce, na â&#x20AC;&#x153;Baixaâ&#x20AC;? de Coimbra, â&#x20AC;&#x153;excedeu as expectativasâ&#x20AC;?, logo no dia de reabertura, na Ăşltima sexta-feira. Segundo o gerente do supermercado, Nuno Ponce LeĂŁo, a adesĂŁo popular foi tanta, que atĂŠ se FKHJRXDID]HUĂ&#x20AC;ODSDUDHQtrar no estabelecimento do Grupo JerĂłnimo Martins. De acordo com Nuno Ponce LeĂŁo, a loja estĂĄ mais espaçosa e conta com uma apresentação mais moderna, com destaque para a zona da peixaria e do talho. O supermercado XVXIUXLXQRV~OWLPRVPHVHVGHREUDVGHUHTXDOLĂ&#x20AC;FDomRGHYLGRDXPLQFrQGLRRFRUULGRD 08 de Junho. A loja tem uma ĂĄrea de 1 400 metros quadrados e cerca de 60 trabalhadores, que estiveram temporariamente destacados para outras superfĂ­cies da mesma insĂ­gnia. Civismo em bom portuguĂŞs â&#x20AC;&#x201C; Captado, hĂĄ dias, na ÂŤBaixaÂť de Coimbra, o presente instantâneo ĂŠ um hino ao civismo. E o hino tem o mĂŠrito de nĂŁo estar PDFXODGR SHOD GHVDĂ&#x20AC;QDomR com atropelos Ă  lĂ­ngua portuguesa. Ă&#x2030; cada vez mais frequente, hoje em dia, haver gente a redigir agradecesse querendo dizer agradece-se. Jantar angaria verbas para alunos carenciados do ISCAC â&#x20AC;&#x201C; O Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra (ISCAC) acolhe, no prĂłximo dia 5 de Novembro, pelas 20h30, um jantar-concerto solidĂĄrio, cujas receitas revertem na totalidade para o Fundo SolidĂĄrio do ISCAC. O fundo solidĂĄrio concede auxĂ­lios extraordinĂĄrios que se destinam a colmatar situaçþes pontuais decorrentes de contingĂŞncias RXGLĂ&#x20AC;FXOGDGHVHFRQyPLFDVFRPLPSDFWRQHJDWLYRQRQRUPDODSURYHLWDPHQWRHVFRODU dos estudantes daquele estabelecimento de ensino superior e que nĂŁo podem ser enquadradas no âmbito do sistema de bolsas de estudo instituĂ­do para o ensino superior. O jantar tem o preço Ăşnico de 10 euros e serĂĄ animado pelo grupo Notas Soltas Trio.


31

QUINTA-FEIRA

VINAGRETAS

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

21

www.campeaoprovincias.pt

V I N A G R E T A S

S E A R A

A L H E I A

´8PGRVJUDQGHVPLVWpULRVGDVLWXDomRSRUWXJXHVDp que inĂşmeros dirigentes e intelectuais antecipam e incitam Ă revolta e ao tumulto social enquanto o paĂ­s permanece sereno e ordeiro. (...) A escolha actual ĂŠ entre um camiQKRGXURHH[LJHQWHFRPDSHUWRHPXGDQoDGHYLGDSDUD voltarmos ao desafogo, ou o estatuto de pĂĄria internacioQDODSDUHQWHPHQWHDOLYLDGRGDGtYLGDPDVGHL[DQGRGH ser paĂ­s respeitĂĄvel. AlĂŠm de continuar a apertar o cinto O repĂłrter, que se sentiu na obrigação de replicar a umas crise a grande capacidade inventiva dos nossos gover- SRUTXHDĂ&#x20AC;QDODWpHVTXHFHQGRRVMXURVR(VWDGRDLQGD ŠDOĂ&#x20AC;QHWDGDVÂŞGREORJXH´2VH[RHDFLGDGHÂľDFDERXSRU QDQWHVĂ&#x20AC;FDVHPUHVSRVWD1RWtFLDVUHFHQWHVGmRFRQWDGH gasta mais do que tem. Ă&#x2030; espantoso que o povo entenda ampliar (pouco) a reportagem publicada em papel e fez que o ministĂŠrio tutelado por Assunção Cristas pretende isto suportando serenamente os cortes. Mas ainda mais saber que o prefeito e a secretĂĄria almoçam habitualmente aprovar nova legislação, restringindo o nĂşmero de cĂŁes GRTXHRVViELRVQmRÂľ e gatos que cada um pode ter em sua casa. Do que ĂŠ coJoĂŁo CĂŠsar das Neves, no Cantinho dos Reis. nhecido, o CĂłdigo do Animal de Companhia, proposto no DiĂĄrio de NotĂ­cias de 28/10/2013 pelo ministĂŠrio da Agricultura e do Mar, apenas permite ter dois cĂŁes ou quatro gatos por apartamento. A reacção ´(VWH*RYHUQRQXQFDLUiYLUDUDVFRVWDVDRSDtV(HVWH nĂŁo se fez esperar, desde logo, atravĂŠs da Internet e re- SULPHLURPLQLVWURMiGHXSURYDVGLVVR1mRFRQWHPFRP GHVVRFLDLV5LFDUGR06DQWRVGREORJXH´$YHQWDUÂľID] o PSD para abrir crises, mas para resolver os problemas notar que, se o Governo permite apenas dois cĂŁes por GRSDtV(VWDPRVDHQWUDUQRDQRGRĂ&#x20AC;PGHVWHUHVJDWH apartamento o mesmo se aplica Ă  situação inversa, com (...) Aquilo que se pergunta ĂŠ se, face a tudo isto, serĂĄ XPDFDPELDQWH´2VDSDUWDPHQWRVGHIHQGHPVHHTXHUHP H[SHFWiYHOTXHKDMDXPDLQGLIHUHQoDGDSDUWHGR7ULEXQDO DSHQDVGRLVEXUURVSRU*RYHUQRÂľHVFUHYHRDXWRU+i Constitucional sobre o momento decisivo que o paĂ­s estĂĄ tambĂŠm, quem questione se os animais de duas patas â&#x20AC;&#x201C; DYLYHUHVWHpRPRPHQWRGDYHUGDGHÂľ da raça humana, porventura â&#x20AC;&#x201C; tambĂŠm contam. O tom Marco AntĂłnio Costa, humorĂ­stico prossegue, com uma alegada associação de no Correio da ManhĂŁ de 28/10/2013 inquilinos estrangeiros, em cujo paĂ­s os cĂŁes e gatos sĂŁo consideradas iguarias, que admite pedir esclarecimentos ´1yVQmRWHPRVXPDYLVmRSXQLWLYDGDSROtWLFD1mR Ă  tutela, tendente a apurar se os cĂŁes ou gatos que estĂŁo fazemos do Tribunal Constitucional um adversĂĄrio podentro da arca congeladora tambĂŠm contam para efeitos OtWLFR7HPRVFRQĂ&#x20AC;DQoDQRWUDEDOKRIHLWRSHORVHVSHFLDBentley de serviço â&#x20AC;&#x201C; A empresa portuense Contra- legais. Com tanto assunto sĂŠrio a precisar de discussĂŁo listas que o Governo ouviu... estamos a falar de normas -Ciclo â&#x20AC;&#x201C; Serviços de GestĂŁo fez em Coimbra um dos e de propostas concretas, estranha o repĂłrter das Vina- VLQJXODUHVSDUDPRPHQWRVVLQJXODUHVGDQRVVDKLVWyULDÂľ Idem, Ibidem maiores investimentos em lojas franchisadas da casa de gretas que o Governo se entretenha com assuntos de chocolates Arcadia. A loja, recentemente aberta em Celas, lana caprina, tanto mais que a proposta do ministĂŠrio ´2TXHSDUHFHXPDERDVROXomRFRQWDELOtVWLFDSRGH ĂŠ a maior da rede, que jĂĄ conta com espaços em Braga, de Assunção Cristas parece nĂŁo ter consenso entre os GuimarĂŁes e Viseu. A dupla de empresĂĄrios, composta deputados do seu partido, na Assembleia da RepĂşblica. VHUXPGHVDVWUHHFRQyPLFR8PGRVJUDQGHVSUREOHPDV por Carlos AraĂşjo e Avelino Castro, nĂŁo se poupou a SerĂĄ esta proposta de diploma uma carga de areia para VRFLDLVpRQtYHOH[WUHPDPHQWHHOHYDGRGHGHVHPSUHJR esforços para cativar os consumidores conimbricenses. os olhos, com o intuito de desviar as atençþes de outros MRYHP$FULVWDOL]DomRGRHPSUHJRPDLVYHOKRGLĂ&#x20AC;FXOWDUi AtĂŠ proporcionou o regresso a casa dos clientes num temas mais prementes? Portugal, paĂ­s que alguns dizem a renovação dos recursos humanos. Se a empresa tem Bentley clĂĄssico, modelo de 1952, que esteve ao serviço que nĂŁo ĂŠ para novos nem para velhos, ameaça tambĂŠm de manter alguĂŠm atĂŠ aos 66 anos nĂŁo poderĂĄ contratar jĂĄ nĂŁo ser lugar seguro para cĂŁes e gatos, como faz notar para o substituir uma pessoa mais jovem, mesmo que seja do PalĂĄcio de Buckingham. RMRUQDO´LÂľQDVXDHGLomRGHRQWHP PDLVSURGXWLYDÂľ Armando Esteve Pereira, EmpurrĂŁo empresarial â&#x20AC;&#x201C; Celas ganhou mais uma no Correio da ManhĂŁ de 27/10/2013 loja de renome, com a instalação da famosa casa de chocolates ArcĂĄdia. O investimento nĂŁo ĂŠ conimbricense, mas ´(XFRQYLGHLYiULDVYH]HVRGRXWRU3DVVRV&RHOKR teve o dedo de um dos maiores empresĂĄrios da cidade, quando [ele] era lĂ­der da Oposição, para fazer um Governo $UQDOGR %DSWLVWD QD IRWR FRP R FDVDO 0DULD +HOHQD H de coligação. Fiz isso nĂŁo uma, mas vĂĄrias vezes. Se disser Francisco Andrade. Com efeito, o mentor da rede de pas- RFRQWUiULRHVWiDIDOWDUjYHUGDGHÂľ WHODULDV9DVFRGD*DPDHGD&HUYHMDULD3UD[LVFRQVHJXLX JosĂŠ SĂłcrates, em comentĂĄrio na RTP, vender bem a imagem de Coimbra e fazer com que fosse a 27/10/2013 a quarta cidade do paĂ­s a acolher uma loja franchisada da marca ArcĂĄdia. ´$EHPGDYHUGDGHKLVWyULFDĂ&#x20AC;]WXGRRTXHHVWDYDDR meu alcance. O primeiro-ministro achava que a coligação HQWUHRVGRLVSDUWLGRVSRGHULDID]HUVXELURVH[WUHPRV ,VVRpXPFOLFKpÂľ Idem, Ibidem Famosos da TV â&#x20AC;&#x201C; A abertura da loja da ArcĂĄdia, HP&RLPEUDQmRĂ&#x20AC;FRXDSHQDVPDUFDGDFRPRUHJUHVVR ´2 *RYHUQR SDUHFH XP FRQMXQWR GH DGROHVFHQWHV ao passado, com os trajes tĂ­picos e um dos veĂ­culos de FRPFL~PHV1mRDFHUWDQRGLVFXUVRQmRpFRHVRQHP OX[RGRVLGRVDQRVGpFDGDHPTXHVXUJLXDIDPRVD solidĂĄrio. Os ministros resolvem na praça pĂşblica o que confeitaria no Porto. Os promotores do projecto garantideviam resolver internamente. AlĂŠm disso, (...) deviam ser UDPWDPEpPDSUHVHQoDGHGXDVĂ&#x20AC;JXUDVS~EOLFDVEDVWDQWH PDLVDPLJRVGRSDtVÂľ jovens, que apadrinharam o investimento. A apresentadora Marques Mendes, em comentĂĄrio na SIC, a 26/10/2013 e modelo Andreia Rodrigues e o actor Pedro Barroso â&#x20AC;&#x201C; na foto ladeados pelos empresĂĄrios Carlos AraĂşjo e Avelino ´-RVp6yFUDWHVFRQIHVVRXRVHXDUUHSHQGLPHQWRSRU Castro â&#x20AC;&#x201C; espalharam sorrisos e simpatia na inauguração, QmRVHWHUGHPLWLGRDLQGDHPQDSULPHLUDFULVHGR que, por esta razĂŁo, contou com a cobertura da CMTV. governo minoritĂĄrio. Os actos de contrição ajudam-nos WDQWRFRPRFKXYDGHiJXDEHQWD2PDOHVWiIHLWRÂľ â&#x20AC;&#x153;Rafeiriceâ&#x20AC;? governamental? â&#x20AC;&#x201C; O povo ĂŠ fĂŠrtil na Manuel Catarino, no Correio da ManhĂŁ de 22/10/2013 imaginação e, por essa via, nem mesmo em tempos de Serviços Centrais: Baixa - Avenida FernĂŁo MagalhĂŁes nÂş.92, 3000-607 Coimbra tel: 239855855 fax: 239855851 | Celas - 239854080 | Vale das Flores - 239793930 Solum - 239792079 | Quinta da VĂĄrzea - 239440666 | LousĂŁ - 239994033 Fig. da Foz - 233403060 | Aveiro - 234425999 | Condeixa - 239944666 | Portela - 239793939

29077

PUBLICIDADE


PASSATEMPOS

22

31

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

PALAVRAS CRUZADAS â&#x20AC;&#x201C; Problema n.Âş 352 Tema de hoje â&#x20AC;&#x201C; POESIA 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 1

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

SEIS PALAVRAS RELACIONADAS COM POESIA

PROBLEMA N.Âş 352/A

Utilizando todas as sĂ­labas constantes do quadro, formar seis palavras relacionadas com poesia.

Este problema tem a particularidade de se basear exclusivamente no DicionĂĄrio da LĂ­ngua Portuguesa/2013, edição da PORTO EDITORA â&#x20AC;&#x201C; deve proporcionar-vos uns momentos bem agradĂĄveis...

CHA

CI

CLO

1

CO

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

1

2

2 3

3

DE

4

DĂ&#x2030;

DRI

Ă&#x2030;

4 5 6

5

EN

6

GA

GAL

7

MA

8 9

7

MA

8

PLA

TRO

10

VA

11 HORIZONTAIS â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; Obedeço a. Sente grande desejo. 2 â&#x20AC;&#x201C; De pouco valor. Nenhum. Actual SNC. 3 â&#x20AC;&#x201C; CoerĂŞncia. 4 â&#x20AC;&#x201C; Balancear. Abrangente. 5 â&#x20AC;&#x201C; Ponho de acordo. 6 â&#x20AC;&#x201C; Modulação de frequĂŞncia (sigla). A primeira palavra do hino de S. JoĂŁo. 7 Âą3XOYHUL]DU'HVOL]HÂą'HVRULHQWDGRÂą&KHIH6XÂż[RFRP sentido diminutivo. Elemento de formação de palavras que exprime a ideia de igual. 10 â&#x20AC;&#x201C; Lagoa de ĂĄgua salgada. 11 â&#x20AC;&#x201C; Ă rvore americana da famĂ­lia das MirtĂĄceas... Negus. VERTICAIS ¹¹$SUR[LPDPVHSRXFRDSRXFR6XÂż[RTXH exprime a ideia de grande. 2 â&#x20AC;&#x201C; SĂ­mbolo de curie. Estejam a trabalhar. 3 â&#x20AC;&#x201C; Consterna. Virose, altamente contagiosa, que provoca febres... 4 â&#x20AC;&#x201C; Atabale (tambor) oriental. MamĂ­fero desdentado, abrĂ­cola... 5 â&#x20AC;&#x201C; Elemento de formação de palavras que exprime a ideia de sonho. Insucesso. 6 â&#x20AC;&#x201C; Edição (abr). IndivĂ­duo com mais de quarenta anos. 7 â&#x20AC;&#x201C; A parte mais interior. Estomatite que se observa mais em pessoas desnutridas. 8 â&#x20AC;&#x201C; Delata. SĂ­mbolo de prata. 9 â&#x20AC;&#x201C; Aciono. Juntara. 10 â&#x20AC;&#x201C; SĂ­mbolo da resistividade elĂŠtrica. 6XÂż[RWUDGX]DLGHLDGHOLJDomRÂą*XDUGDFRVWDV6D~GH

9 HORIZONTAIS 1 â&#x20AC;&#x201C; Poesia. 2 â&#x20AC;&#x201C; Poesia. Poesia. Poesia. 3 â&#x20AC;&#x201C; Investigara. 4 â&#x20AC;&#x201C; PatrĂŁo. BenefĂ­cio Industrial e Comercial (abr). 5 â&#x20AC;&#x201C; Respeito. Poesia (pl). 6 â&#x20AC;&#x201C; Poesia. Resumo. 7 â&#x20AC;&#x201C; Sorri. EspĂŠcie de motocicleta (pl). Poesia. 8 â&#x20AC;&#x201C; Nome de letra grega. Ligai. Empregadas. 9 â&#x20AC;&#x201C; Estrela mais brilhante da constelação Ursa Menor. VERTICAIS 1 â&#x20AC;&#x201C; BabĂĄ. Excitante. 2 â&#x20AC;&#x201C; MiserĂĄvel. Hospede. 3 â&#x20AC;&#x201C; Palavra TXH QR GLDOHWR SURYHQoDO VLJQLÂżFDYD VLP 1RPH SUySULR masculino. Essas. 4 â&#x20AC;&#x201C; Rapazitos. 5 â&#x20AC;&#x201C; Orçamento Geral do Estado (abr). PorquĂŞ. 6 â&#x20AC;&#x201C; Importunação. Poesia. 7 â&#x20AC;&#x201C; ObservatĂłrio AstronĂłmico de Lisboa (abr). 8 â&#x20AC;&#x201C; Produzir. Solteirona. 9 â&#x20AC;&#x201C; Perscrutar. 10 â&#x20AC;&#x201C; Poesia (pl). Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (abr). 11 â&#x20AC;&#x201C; Grande quantidade. Elemento de formação de palavras que exprime a ideia de no interior. 12 â&#x20AC;&#x201C; Misterioso. 13 â&#x20AC;&#x201C; Quarenta e nove romanos. Ă?ntimo. Vende. 14 â&#x20AC;&#x201C; Sua. Sobressair. 15 â&#x20AC;&#x201C; Avançar. Ressoes.

PRĂ&#x2030;MIOS â&#x20AC;&#x201C; Obra literĂĄria, oferta da PORTO EDI725$3UpPLRVXUSUHVDRIHUWDGHĂ&#x2C6;*8,$HQRÂżQDOGR mĂŞs, mais um prĂŠmio especial: um exemplar do Ăştil e valioso DicionĂĄrio de SinĂłnimos e AntĂłnimos da LĂ­ngua Portuguesa â&#x20AC;&#x201C; Colecção DicionĂĄrios Modernos, que inclui um CD-ROM, edição e oferta da PORTO EDITORA. PRAZO PARA REMESSA DE SOLUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES â&#x20AC;&#x201C; AtĂŠ ao dia 15 do prĂłximo mĂŞs. ENVIO DE SOLUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES â&#x20AC;&#x201C; Ernesto Lopes Nunes, Beco dos Unidos, n.Âş 3, Espadaneira, 3045 â&#x20AC;&#x201C; 162 Coimbra. PREMIADOS Passatempos n.Âş 344: JoĂŁo Pereira Coutinho de Almeida Lopes, de Torres Vedras, com livro da PORTO EDITORA; Francisco JosĂŠ N. Costa Ferreira, de Coimbra, com prĂŠmio surpresa, oferta de Ă GUIA.

ENIGMA FIGURADO

Interpretando correctamente todos os símbolos e operaçþes apresentadas, encontrar-se-à uma conhecida expressão popular.

SOLUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES Palavras Cruzadas â&#x20AC;&#x201C; Problema n.Âş 344: Horizontais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; maxila, u, cabelo. 2 â&#x20AC;&#x201C; elar, testa, oral. 3 â&#x20AC;&#x201C; na, iar, o, loc, bh. 4 â&#x20AC;&#x201C; traste, viĂĄrio. 5 â&#x20AC;&#x201C; OAL, id, ar, aos. 6 â&#x20AC;&#x201C; suiça, saris. 7 â&#x20AC;&#x201C; o, i, o, dab, s, o, u. 8 â&#x20AC;&#x201C; cara, nariz, alĂŠm. 9 â&#x20AC;&#x201C; amĂĄveis, pestana. Verticais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; mento, oca. 2 â&#x20AC;&#x201C; alaras, am. 3 â&#x20AC;&#x201C; xa, aluira. 4 â&#x20AC;&#x201C; Ă­ris, i, av. 5 â&#x20AC;&#x201C; l, atiço, e. 6 â&#x20AC;&#x201C; atreda, ni. 7 â&#x20AC;&#x201C; e, dĂĄs. 8 â&#x20AC;&#x201C; uso, ar. 9 â&#x20AC;&#x201C; t, bip. 10 â&#x20AC;&#x201C; calvas, zĂŠ. 11 â&#x20AC;&#x201C; a, oiras, s. 12 â&#x20AC;&#x201C; boca, r, at. 13 â&#x20AC;&#x201C; er, raiola. 14 â&#x20AC;&#x201C; lĂĄbios, en. 15 â&#x20AC;&#x201C; olhos, uma. Problema n.Âş 344/A - Horizontais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; calar fundo. 2 â&#x20AC;&#x201C; amigo, arcaz. 3 â&#x20AC;&#x201C; cp, ursos, ro. 4 â&#x20AC;&#x201C; olha, a, amen. 5 â&#x20AC;&#x201C; sia, uba, aio. 6 â&#x20AC;&#x201C; acasalais. 7 â&#x20AC;&#x201C; a, amotino, c. 8 â&#x20AC;&#x201C; rm, os, at, ar. 9 â&#x20AC;&#x201C; teor, v, este. 10 â&#x20AC;&#x201C; ei, adeus, em. 11 â&#x20AC;&#x201C; sou, aum, que. Verticais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; cacos, artes. 2 â&#x20AC;&#x201C; amplia, meio. 3 â&#x20AC;&#x201C; li, haca, o, u. 4 â&#x20AC;&#x201C; ĂĄgua, amora. 5 â&#x20AC;&#x201C; ror, usos, dĂĄ. 6 â&#x20AC;&#x201C; sabat, vĂŠu. 7 â&#x20AC;&#x201C; fao, alia, um. 8 â&#x20AC;&#x201C; ursa, antes. 9 â&#x20AC;&#x201C; nc, maio, s, q. 10 â&#x20AC;&#x201C; dareis, ateu. 11 â&#x20AC;&#x201C; ozono, creme. Cinco palavras relacionadas com cabeça: Sobrancelha, narina, pĂĄlpebra, bigode, orelha. (QLJPDÂżJXUDGR NĂŁo ter pĂŠs nem cabeça.

PRĂ&#x2030;MIOS ESPECIAIS DE NATAL: AGENDA DOMĂ&#x2030;STICA 2014 Conforme anunciĂĄmos anteriormente, sortearemos entre os concorrentes aos nossos passatempos do mĂŞs de Novembro, 10 exemplares da valiosa e Ăştil Agenda DomĂŠstica/2014, edição e oferta da PORTO EDITORA, que enviaremos na semana que antecede o Natal. Participem â&#x20AC;&#x201C; nem ĂŠ neessĂĄrio decifrar tudo!...

PALPITANDO

$FDGpPLFDDQLPDGDSDUDUHFHEHUR%HQĂ&#x20AC;FD A AcadĂŠmica de Coimbra, agora Futebol SDUQ, quebrou um jejum de 46 anos sem vitĂłrias em casa do Sporting de Braga, ao vencer, na passada jornada, por 1-0, a formação de Jesualdo Ferreira, que vai na terceira derrota consecutiva. Para a equipa de SĂŠrgio Conceição foi o segundo

PALPITES

triunfo neste campeonato, que coloca a â&#x20AC;&#x153;Briosaâ&#x20AC;? no 12.Âş lugar, com oito pontos em oito jornadas, e dĂĄ ânimo para amanhĂŁ (sexta-feira), pelas 20h30, receEHU R %HQĂ&#x20AC;FD QR (VWiGLR Cidade de Coimbra, antes GH QR Ă&#x20AC;PGHVHPDQD VHguinte, disputar, em casa, a 4.ÂŞ eliminatĂłria da Taça

MIGUEL CORREIA

Ă LVARO AMARO

MĂ RIO CAMPOS

ACADĂ&#x2030;MICA X BENFICA

1-0

0-1

0-2

BELENENSES X PORTO

0-2

0-2

SPORTING X MARĂ?TIMO

2-0 29

PONTOS

de Portugal com o AcadĂŠmico de Viseu, da II Liga. Aqui, pelo â&#x20AC;&#x153;Palpitandoâ&#x20AC;?, sĂł a mĂŠdica Marta Brinca e o jurista Miguel Correia apostaram no triunfo academista em Braga (os Ăşnico que durante todo o campeonato nunca pĂľem a â&#x20AC;&#x153;Briosaâ&#x20AC;? a perder), o TXHVHUHĂ HFWLXQXPDVX-

MARTA BRINCA

FRANCISCO ANDRADE

ELGDQDFODVVLĂ&#x20AC;FDomRFRP evidente destaque. Miguel Correia partilha, assim, a liderança, com Ă lvaro Amara, recentemente empossado presidente da Câmara Municipal da Guarda. Registe-se que nenhum dos vaticĂ­nios alcançou o 3-1 com que o Porto venceu o Sporting,

MĂ RIO NOGUEIRA

HQTXDQWRRGR%HQĂ&#x20AC;ca-Nacional foi previsto pela maioria. O calendĂĄrio da 9.ÂŞ jornada do escalĂŁo principal da Liga de futebol SURĂ&#x20AC;VVLRQDOpRVHJXLQWH sexta-feira (dia 01) â&#x20AC;&#x201C; AcadĂŠmica-Benfica, Ă s 20h30 (SportTv); sĂĄbado (dia 02) â&#x20AC;&#x201C; Belenenses-

JOSĂ&#x2030; ALBERTO COELHO

JOĂ&#x192;O P. BARBOSA MELO

JOSĂ&#x2030; M. PUREZA

FĂ TIMA RAMOS

1-1

0-2

0-1

0-2

1-1

1-2

1-1

0-2

1-2

0-2

0-2

0-2

1-2

0-2

1-0

2-0

2-0

2-0

2-0

1-0

2-0

29

30

32

35

35

36

37

-Porto, Ă s 18h00 (SportTv), Sporting-MarĂ­timo, Ă s 20h15 (SportTv); domingo (dia 03) â&#x20AC;&#x201C; Arouca-Paços de Ferreira, NacioQDO2OKDQHQVH H (VWRULO-SetĂşbal, todos Ă s 16h00, Gil Vicente-GuimarĂŁes, Ă s 17h45 (SportTv), Braga-Rio Ave, Ă s 19h45 (SportTv).

JOSĂ&#x2030; M. CANAVARRO

HELENA FREITAS

1-2

1-1

0-2

1-1

1-1

3-1

1-0

1-1

2-0

41

43

45

52


31

QUINTA-FEIRA

O NATAL ESTÁ A CHEGAR

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

23

www.campeaoprovincias.pt

WWW.FACEBOOK.COM/COLORVITA.LDA

Preço:

33613

33643

AMI 7145

55.000\

AGORA TAMBÉM COM SERVIÇOS DE ESTÉTICA

Ref: 526 Ta R

www.balletshop.pt www.facebook.com/ balletshop.artigos.de.danca

Serviços de excelência a todos os preços

www.terradosrios.com www .terra terra te rrad dosri dos rios rio i Telem.: 967 473 805 | Tábua 33607

Av. Fernão de Magalhães, 619 Loja 21 - Coimbra Tlf. 239 825 512

E-mail: geral@ofelpoc.pt | www.ofelpoc.pt Novas instalações no: Edf. Rivu junto ao Rio Arunca - Pombal Telef.: 236 200 440 - Fax: 236 200 449 Telem.: 919 558 585

Afonso Manuel Rodrigues, Unipessoal, Lda.

33636

Peças para Automóveis

João Caetano: 917 142 889 Parente: 919 691 759

Loja 1: Mercado Municipal Lousã * Telefone: 239 992 779 Loja 2: Cruz Branca Miranda do Corvo Telefone: 239 538 225

Malaposta - Edifício das Lages - Bloco 4 Fracção BE - 3780-294 ANADIA Telef.: 231 504 927 Fax: 231 516 161 E-mail: afonso.rod@sapo.pt

www.couto.pt

ARTE DO NATURAL Mármores e Granitos

Temos para os finados uma grande variedade de arte funerária e sacra. CONSULTE-NOS! (Campas, Jazigos, Altares) MÁRMORES E OUTRAS ROCHAS PARA: Construção Civil | Cantarias Revestimentos e Pavimentos | Casas de Banho | Lareiras

Mediação 3UR¿VVLRQDOGH6HJXURV

Casamentos Baptizados Outros eventos

33644 33639

Serviços de Saúde Serviços de Higiene e Segurança Serviços de HACCP Testes Psicotécnicos para renovação Carta de Condução

Mediação Seguros, Lda.

Rua do Palácio da Justiça, Edf. Qta. S. Mateus R/C A 3060-208 Cantanhede Telef.: 231 428 758 - Fax: 231 428 759 www.cmsaomateus.pt info@cmsaomateus.pt

Zona Industrial de Condeixa, Lote 8 3150-194 Condeixa-a-Nova Telef./Fax: 239 948 484 e-mail: artedonatural@sapo.pt

Rua 1.º de Maio Telef.: 231 429 435 3060-203 CANTANHEDE

Rua Dr. António José Almeida, 329 - Loja 10 3000-045 Santo António dos Olivais Telef.: 239 482 571 - Fax: 239 484 722 Telem.: 917 364 834 sergio@sergiomaldonado-seguros.pt

Empresa autorizada pela ACT - 501 05 1 1101

33624

Centro Médico São Mateus, Lda.

Luís Gaspar, Lda

CLÍNICA ESTOMATOLÓGICA, LDA.

CENTRO DE OPTOMETRIA E CONTACTOLOGIA porque a sua visão é o mais importante... Consultas diárias ÓCULOS GRADUADOS GRATUITAS LENTES DE CONTACTO

ESTOMATOLOGIA E MEDICINA DENTÁRIA

WWW.CENTROPTICAS.COM Centro Comercial E. Leclerc Figueira da Foz - Tele.: 233 414 210 Fax: 233 415 301

S PA EO S B OL ~

Visite a nossa página Facebook www.facebook.com/ervanariamanzanartocha

Av. Fernão de Magalhães, 160 - 2.º COIMBRA 239 852 450 - Fax 239 852 459 Telem.: 967 723 877 912 232 507 - 932 236 005

Rua das Escolas, 545 r/c 3060-711 Tocha - Telef.: 231 441 084 Telem.: 960 324 722 manzanar@sapo.pt

Pintor Construção Civil Tratamento de Madeiras Lavagem de Telhados

Boas Festas

Rua da Boa Hora, 15-A 3830-405 Gafanha do Carmo Telem.: 967 965 096 E-mail: carlos-conde@sapo.pt

MEDICINA DENTÁRIA PRÓTESE E ORTODONTIA FIXA E REMOVÍVEL Consultórios: Telefs. Agora na Rua Carlos Seixas Coimbra: 239 923 125 LOUSÃ: 239 992 416 V.N.POIARES: 239 421 811

33608

33629

Carlos Alberto Conde

Fabrico Próprio Padaria e Pastelaria

Doces Tentações! Telefone 239 985 492

33603

33647

¾CIRURGIA ORAL E MAXILO-FACIAL ¾PERIODONCIA ¾MEDICINA ORAL ¾ODONTOPEDIATRIA ¾ORTODONCIA

33642

¾DENTISTERIA E ENDODONCIA ¾PRÓTESE REMOVÍVEL ¾PRÓTESE FIXA ¾OCLUSÃO ¾IMPLANTOLOGIA ORAL

Rua da República, 88 - 2.º Dto - Fala - 3045-116 Coimbra E-mail: gabinete@gabluisgaspar.com geral@gabluisgaspar.com Telef.: 239 445 055/6 - Fax: 239 445 057 Telem.: 917 543 780 - Telem.: 917 764 851

33645

CLINESTO

33605

Gabinete de Consultadoria Administrativa de Pessoal

33623

33637

Funerais – Cremações – Trasladações Serviços para todo o País e Estrangeiro Tratamos de toda a documentação pós-funeral – Facilidades de Pagamento

33620

AGÊNCIA FUNERÁRIA JOÃO JOSÉ CAETANO


GĂ&#x201C;IS

24

31

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE OUTUBRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

No prĂłximo sĂĄbado (dia 02), no Parque de Lazer do BaiĂŁo

Feira dos Santos, do Mel e da Castanha ĂŠ uma mostra de iguarias e de convĂ­vio L.S.

A Feira dos Santos, do Mel e da Castanha, um dos certames com mais tradição no concelho de Góis, vai este ano decorrer no próximo såbado (dia 02), dado que o habitual 01 de Novembro deixou de ser feriado. A inciativa, no Parque de Lazer do Baião, na vila de Góis, tem como principal objectivo a promoção dos produtos locais, enquanto complemento ao rendimento familiar, com especial destaque para o mel, nomeadamente, o Mel da Serra da Lousã, produto com Denominação de Origem Protegida (DOP), bem como os frutos secos típicos desta Êpoca, como a castanha, a noz, entre outros. Destaque-se que nesta Feira, como incentivo aos produtores de mel, o Município de Góis disponibiliza um espaço para a venda, divulgação e apelo ao consumo do mel e demais aproveitamen-

Os concursos do Mel, Licores e Bolos sĂŁo apenas alguns dos atractivos

tos da exploração apĂ­cola. Ă&#x20AC; semelhança dos anos transactos, o programa integra os concursos do Mel, Licores e Bolos, aberto ao pĂşblico que se quiser associar a esta mostra de iguarias, sempre do agrado de muitos e com grande participação. A Feira dos Santos inclui, ainda, a realização do XI Torneio da Malha Inter-Colectividades e, simultaneamente, numa promoção da Associação de Juventude de GĂłis, irĂĄ efectuar-se a actividade â&#x20AC;&#x153;Caça ao Porcoâ&#x20AC;?. O NĂşcleo Asinino das Aldeias de Xisto de GĂłis promoverĂĄ no recinto da Feira

passeios de burro, enquanto o certame serĂĄ animado pelo Grupo de Concertinas de Machio, culminando o dia com a recriação Tradicional do Magusto, pelo Rancho FolclĂłrico â&#x20AC;&#x153;Serra do Ceiraâ&#x20AC;?, e a entrega de prĂŠmios dos concursos do Mel, Licores e Bolos e do Torneio da Malha. Criada hĂĄ mais de meio sĂŠculo, a Feira dos Santos, em GĂłis, começou por se realizar na zona do Castelo, onde as famĂ­lias se reuniam e a matança do porco era um hĂĄbito que passava de ano para ano. Era tambĂŠm tradição confeccionaram-se os torresmos, mas por nĂ­veis

PUBLICIDADE

de exigĂŞncia em termos de higiene, o costume foi-se perdendo. A Feira dos Santos no dia 01 de Novembro, em GĂłis, continuou ao longo do tempo e hoje, depois de se ter instalado em vĂĄULRV SRQWRV GD YLOD HVWi Ă&#x20AC;xado no Parque do BaiĂŁo.

No sentido de valorizar um produto reinante na regiĂŁo, hĂĄ cerca de uma dĂŠcada que a Feira dos Santos de GĂłis estĂĄ associada ao mel. No meio de vĂĄrios produtos de vestuĂĄrio, artesanato e outros, ĂŠ comum destacar-se uma tenda dedicada ao produto das abelhas, onde costumem estar mais de uma dezena de expositores. A Feira dos Santos ĂŠ, tambĂŠm, um ponto de (re) encontro entre familiares e amigos, atraindo todos os anos muitos goienses que se encontram espalhados pelo paĂ­s e voltam ao concelho para romarem aos cemitĂŠrios, reencontrarem familiares e amigos, revivendo memĂłrias

Lurdes Castanheira destaca importância do certame

Vila recebe os visitantes com os melhores produtos A Feira dos Santos do Mel e da Castanha, no sĂĄbado, ĂŠ uma forma de GĂłis receber todos os que visitam o concelho e a vila, nesta altura que tem uma forte componente religiosa, dando a conhecer e promovendo os produtos endĂłgenos, conforme destaca a presidente da Câmara Municipal. â&#x20AC;&#x153;Sabemos que o Dia dos Santos tem um tradição religiosa, com as pessoas em romagem aos cemitĂŠrios recordando os entes queridos, e aproveitamos anualmente este certame para promover os produtos endĂłgenos, em particular as nozes, as castanhas, o mel e os licoresâ&#x20AC;?, refere Lurdes Castanheira. Mas esta tambĂŠm ĂŠ, segundo acentua a autarca, â&#x20AC;&#x153;uma forma de dar a possibilidade aos comerciantes de virem atĂŠ GĂłis e comercializarem os seus produtos agrĂ­colas, assim como de outros gĂŠneros, como os tĂŞxteisâ&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;Esta ĂŠ a oportunidade de dar a conhecer as potencialidades do concelho de

A presidente da Câmara destaca a promoção de todos os bons produtos de Góis

GĂłisâ&#x20AC;?, destaca a presidente da Câmara, aliando, igualmente, â&#x20AC;&#x153;a qualidade da gastronomia proporcionada pela restauração, com os torresmos, mas, tambĂŠm, ao nĂ­vel de todos os pratos de trutaâ&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;A festa estende-se aos restaurantesâ&#x20AC;?, diz Lurdes Castanheira, fazendo um repto para que aqueles, 20 ANOS A CRIAR EMOĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES... durante o 20 YEARS CREATING EMOTIONS... fim-de-se%RUGHLUR*yLVÂ&#x2021;7HOHIÂ&#x2021;7HOHP mana, â&#x20AC;&#x153;inZZZSXUDSRHVLDSWÂ&#x2021;ZZZIDFHERRNFRPSXUDSRHVLDDUTXLWHFWXUD cluam nos 33763

PUBLICIDADE

33665

e matando saudades de tudo aquilo que de mais caracterĂ­stico hĂĄ no concelho. Quem visitar o Parque do BaiĂŁo, no prĂłximo sĂĄbado, vai HQFRQWUDUXPDIHLUDGLYHUVLĂ&#x20AC;cada, sendo preocupação da autarquia reunir neste espaço produtos muito variados e caracterĂ­sticos da regiĂŁo da Beira Serra. A Feira dos Santos começa logo Ă s 08h00, com um programa de animação ao longo do dia, atĂŠ que, pelas 16h30, serĂĄ a vez do tradicional magusto, oferecido pela autarquia a toda a população, onde a acompanhar as castanhas a saltar na fogueira vai estar a ĂĄgua pĂŠ.

seus menus os torresmos, feitos Ă moda antiga, e que tĂŞm grande tradição nesta feira que tem mais de meio sĂŠculoâ&#x20AC;?. O certame, segundo a autarca, â&#x20AC;&#x153;terĂĄ mais de meia centena de participantes, com os feirantes, os apicultores, os artesĂŁos, as pessoas que vĂŁo vender as castanhas e as nozes, os participantes dos concursos, mais os que vĂŁo aparecendo ao longo do dia para comercializar os seus produtos, como artesanato, plantas, viveiristas, numa panĂłplia de feirantes e expositoresâ&#x20AC;?.

Campeão das Províncias (31/10/2013)  

Edição em PDF do semanário Campeão das Províncias n.º 696, publicado a 31/10/2013