Issuu on Google+

33121 31670

Rua Dr. Francisco Martins - Chão de Lamas - Telm. 919 296 098 - 3220-015 Miranda do Corvo

Sindicalismo com Independência

32192

32969

PREÇO 0,75\ | 2ª SÉRIE | ANO 14 | Nº 676 | 30 MAIO DE 2013 SEMANÁRIO À QUINTA-FEIRA | EDIÇÃO COIMBRA DIRECTORA LINA VINHAL | www.campeaoprovincias.pt | telef. 239 497 750 | fax 239 497 759

Obtenção de subsídio

CHUC

Manuel Antunes demitiu-se da direcção do Centro de Cirurgia Cardiotorácica

Caderno especial 12 páginas

de Raúl José Freire Marques ‡2UJDQL]DomRGH(YHQWRV‡$FWLYLGDGHV7DXURPiWLFDV ‡$FWLYLGDGHV7XUtVWLFDV‡$JHQFLDPHQWRV

APOIA A EXPOMIRANDA 2013! Estrada das Fontaínhas - Chão de Lamas - 3220-015 Miranda do Corvo Telem.: 965 771 496 - rfmeventos@gmail.com

DA ^

De 9 a 24 Junho estamos presentes nos Santos Populares no Vale das Flores. Visite-nos! ALQUEVES - Santa Clara - Telem. 966 379 524 - farturasdatania@hotmail.com

www.copiarcos.com.pt geral@copiarcos.com.pt encomendas@copiarcos.com.pt

Teses Digitalização Impressão Cópia Encadernação Encapamento

Telf.239 836 184 - Bairro Sousa Pinto, 41 3000-393 Coimbra

O cirurgião Manuel Antunes demitiu-se, há cerca de três semanas, da direcção do Centro de Cirurgia Cardiotorácica do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), soube o “Campeão”. Embora continue a operar, o médico diverge do Conselho de Administração do CHUC em relação ao caminho a seguir pela instituição. O impasse na transferência de competências efectivas para o serviço que dirigia, preconizado no âmbito da criação de um Centro de Responsabilidade Integrada (CRI), é um dos aspectos que levou o cirurgião a deixar o cargo directivo. Página 12 30721

33190

PUBLICIDADE

PASTELARIA BOUTIQUE DE PÃO Para doces momentos! Visite-nos

Coimbra - Choupalinho - Parque da Canção 31 Maio a 10 Junho

ESPECIALIDADES: - Broa de Milho Caseira - Pão de Fibras - Pastelaria Fina Variada - Lanches - Encomendas

R. Paulo Quintela, 163 - 3030-393 Coimbra Telf.: 239 401 648 - Telm.: 967 549 258

31316

Aberto todos os dias

33191 33034

Telef./Fax: 239 531 546 - Rua João Paulo II, 317 Loja A - 3220-205 MIRANDA DO CORVO

OP

António Henriques, líder da sociedade CH - Consulting e anterior presidente do Clube de Empresários de Coimbra, acaba de ser condenado a dois anos de cadeia, com pena suspensa, por co-autoria de um crime de fraude na obtenção de subsídio do IAPMEI na Nesta edição forma tentada. O “Campeão” apurou que o advogado de defesa encarava uma eventual punição, mas por crime de desvio de subsídio. António Manuel Arnaut Página 08 vai recorrer para o Tribunal da Relação.

COMPUTADORES - PORTÁTEIS - IMPRESSORAS CONSUMÍVEIS - ASSISTÊNCIA TÉCNICA

33035

Ex-presidente do Clube de Empresários de Coimbra condenado por fraude

VISITE-NOS NA EXPOMIRANDA

32517


POLÍTICA

2

30

QUINTA-FEIRA

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s . pt

Autárquicas / Soure

Movimento Republicano assinala efeméride em Coimbra

Humberto Delgado disputou presidenciais há 55 anos 2 Q~FOHR GH &RLPEUD GR0RYLPHQWR5HSXEOLFDQR  GH 2XWXEUR YDL HYRFDU QR GLD  GH -XQKR D SDVVDJHP GRV  DQRV VREUH DV FpOHEUHV SUHVLGHQFLDLV GLVSXWDGDV SRU +XPEHUWR 'HOJDGRTXHÀFRXFRQKHFLGR SDUD D +LVWyULD FRPR R ´*HQHUDO 6HP 0HGRµ H SHOR FDQGLGDWR GR UHJLPH $PpULFR 7RPiV 2 DFWR HYRFDWLYRYDLUHDOL]DUVHQR DXGLWyULRGD)XQGDomR,QDWHODSDUWLUGDVK $VSUHVLGHQFLDLVGH FRQVDJUDUDPSDUDD+LVWyULD SRUWXJXHVD D ÀJXUD GR JHQHUDO+XPEHUWR'HOJDGRH HVWDV IRUDP SUHFLVRX -RVp 'LDVXPGRVHOHPHQWRVGR Q~FOHRGH&RLPEUDGR0RYLPHQWR5HSXEOLFDQRGH2XWXEUR GHWHUPLQDQWHV ´SDUD D FDPLQKDGD GD GHPRFUDFLD 5HS~EOLFD H OLEHUGDGHµ +XPEHUWR'HOJDGRFRUSRUL]RXRSULQFLSDOPRYLPHQWR GH WHQWDWLYD GH GHUUXEH GD GLWDGXUD VDOD]DULVWD DWUDYpV GH HOHLo}HV WHQGR FRQWXGR VLGR GHUURWDGR QDV XUQDV QXPSURFHVVRHOHLWRUDOIUDXGXOHQWRTXHGHXDYLWyULDDR FDQGLGDWRGRUHJLPHGLWDWRULDOYLJHQWH ´7RGD D FRPXQLGDGH HVWiFRQYLGDGDSDUDGXUDQWH GXDVKRUDVHYRFDUQmRVyD ÀJXUDGRJHQHUDO+XPEHUWR 'HOJDGR FRPR R TXH HOH VLJQLILFRX HP WHUPRV GH OXWD FRQWUD R IDVFLVPR H D GLWDGXUDµFRQWRX-RVp'LDV

$LGHLDpWDPEpPDODUJDU R GHEDWH DRV SUREOHPDV GD DFWXDOLGDGH ´(VWDPRV SUHRFXSDGRV FRP R LPSDVVH H HVWD GLVWkQFLD TXH H[LVWH HQWUHRSRGHUMXULGLFDPHQWH UHSXEOLFDQRPDVTXHVHWHP DIDVWDGRGRTXRWLGLDQRGRV FLGDGmRVµ DFUHVFHQWRX R &RPHQGDGRUGD2UGHPGD /LEHUGDGH $GH-XOKRGHFRUUHP WDPEpP  DQRV VREUH D FDUWDHQYLDGDD6DOD]DUSHOR HQWmR ELVSR GR 3RUWR ' $QWyQLR )HUUHLUD *RPH ² HP TXH R FOpULJR FULWLFD D VLWXDomRSROtWLFRVRFLDOHUHOLJLRVDGRSDtVDVVLPFRPRR VLOrQFLRGRVVHXVFROHJDV²H TXHSURYRFRXRVHXH[tOLRH H[SXOVmRGRSDtV /DQoDU XP LQWHQVR GHEDWHVREUHDVLWXDomRGRSDtV ²HDVVLPFRPHoDUDSUHSDUDU RVDQRVGDUHYROXomRGH $EULO TXH VH FRPHPRUDP HP²pRSULQFLSDOGHVtJQLRGRPRYLPHQWRFtYLFR ´$ H[HPSOR GRV &RQJUHVVRV 5HSXEOLFDQRV GH $YHLURTXHIRUDPPRYLPHQWRVDJUHJDGRUHVGDRSRVLomR JRVWDUtDPRVTXHIRVVHSRVVtYHORUJDQL]DUQRSULQFtSLR GRSUy[LPRDQRR,9&RQJUHVVRGH$YHLURGHIRUPD D LQFUHPHQWDU R GHEDWH H IRPHQWDU R VXUJLPHQWR GH SURSRVWDV SDUD D VDtGD GD FULVHDFWXDOHTXLoiFRPHoDU DSUHSDUDUDVHOHLo}HVSUHVLGHQFLDLVGHµDGLDQWRX -RVp'LDV

DE MAIO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

Movimento de cidadãos quer romper com prática corrente

Sousa Domingues e José Rente são, respectivamente, o mandatário e primeiro signatário do Movimento BENEDITA OLIVEIRA

1mRVHLGHQWLÀFDFRP DV FDQGLGDWXUDV DQXQFLDGDV SHORV SDUWLGRV SDUD R FRQFHOKR GH 6RXUH H SURS}HVH URPSHU FRP D IRUPD ´HQYLHVDGDµ GH FRQVWLWXLomR GDV OLVWDV DXWiUTXLFDV20RYLPHQWR &LGDGmRV SRU 6RXUH 0&S6  DSUHVHQWDGR QR SDVVDGR GLD  SURPHWH FDQGLGDWDUVH D WRGRV RV yUJmRV DXWiUTXLFRV VHP H[FHSomR & R P  P D L V  G H  W U r V GH]HQDV GH DGHUHQWHV R PRYLPHQWR LQGHSHQGHQWH GH 6RXUH WHP FRPR PDQGDWiULR R DGYRJDGR

6RXVD'RPLQJXHVHFRPR SULPHLURVLJQDWiULRRDQWLJRGLUHFWRUGD5(1-RVp 5HQWH ´3DU WLPRV HP GHVYDQWDJHP HP UHODomR DRV FDQGLGDWRV SDUWLGiULRV TXH WrP XP SRGHU ÀQDQFHLUR TXH QyV QmR WHPRV PDV YDPRV WUDQVIRUPDU DV GLÀFXOGDGHV HP RSRUWXQLGDGHV e YHUGDGH TXH SRGHPRV SUHVFLQGLU GD FRU DODULGR H IROFORUH WtSLFR GDV FDPSDQKDV PDV QmRSUHVFLQGLPRVGHXPD FRLVDGDYHUGDGHVLQFHUDµ UHIHULX-RVp5HQWHQDDSUHVHQWDomRS~EOLFDGR0&S6 PDQLIHVWDQGRVHFRQÀDQWH QHVWDFDXVDTXHFRQVLGHUD

PUBLICIDADE

´RSRUWXQDHMXVWDµ ´1yV DFUHGLWDPRV HP GLQkPLFDVGHHTXLSDHQmR VRPRVDGHSWRVGHVROXo}HV EDVHDGDV HP LQGLYLGXDOLVPRV H[DFHUEDGRV RX QR FXOWR GH SHUVRQDOLGDGHVµ DFUHVFHQWRX R DQWLJR UHVSRQViYHOGD5(1 -RVp 5HQWH DSHORX DR H[HUFtFLR GD FLGDGDQLD DFWLYD TXH QmR VH OLPLWD DR DFWRHOHLWRUDOHjUHQRYDomR GRVyUJmRVDXWiUTXLFRVQR FRQFHOKR ´$ DFXPXODomR GH PDQGDWRV VXFHVVLYRV p XPIHXGDOLVPRSDUWLGiULRµ FULWLFRXQRWDQGRTXH´VHU DXWDUFDpXPDPLVVmRWHPSRUiULDµ ´1yV QmR HVWDPRV UHVLJQDGRV 4XHUHPRV XP IXWXURGLIHUHQWHPDVSDUD LVVR WHPRV GH WHU FRQVFLrQFLD TXH p SUHFLVR RXVDU ID]HU HVFROKDV GLIHUHQWHVµ REVHUYRX R SULPHLUR VLJQDWiULR GR 0&S6 TXH p ÀOLDGRQR36

2 PRYLPHQWR LQGHSHQGHQWHDÀUPDVHDEHUWR DWRGRVRVFLGDGmRVLQGHSHQGHQWHPHQWH GDV VXDV FRQYLFo}HV SDUWLGiULDV H GLVSRQtYHO SDUD WUDEDOKDU HP SURO GR GHVHQYROYLPHQWRGDVIUHJXHVLDVHGR FRQFHOKRGH6RXUH ´9LYHPRVWHPSRVGLItFHLVHFRPSOH[RV([LVWHP UHVSRQViYHLV SHOD VLWXDomR DTXHFKHJiPRVPDVWDPEpP p QHFHVViULR DSRQWDU FDPLQKRV SDUD D VDtGD GD FULVHµ FRQVLGHURX 6RXVD 'RPLQJXHV (P EUHYH R 0&S6 FRQWDDSUHVHQWDURVFDQGLGDWRV DRV GLYHUVRV yUJmRV DXWiUTXLFRV GR FRQFHOKR FXMDV HVFROKDV WHUmR SRU EDVH ´TXHVW}HV SURJUDPiWLFDVµ 2PRYLPHQWRLQGHSHQGHQWHGH6RXUHpRTXDUWR GRJpQHURDVXUJLUQRGLVWULWR GHSRLV GH &RLPEUD )LJXHLUDGD)R]H0LUD

Poiares

32977

João Henriques sucede a Vera Lúcia Carvalho -RmR +HQULTXHV SURIHVVRU H H[iUELWUR GH IXWHEROpRFDQGLGDWRGR36 j SUHVLGrQFLD GD &kPDUD 0XQLFLSDOGH9LOD1RYDGH 3RLDUHV GLVVHUDP IRQWHV SDUWLGiULDVDR´&DPSHmRµ $HVFROKDIRLGLYXOJDGD VH[WDIHLUD   SHOR OtGHU GLVWULWDO GR 36&RLPEUD GXUDQWH XPD UHXQLmR GD &RPLVVmR 3ROtWLFD GD )HGHUDomR +HQULTXHV VXFHGH D 9HUD/~FLD&DUYDOKRDSHDGDGRHVWDWXWRGHFDQGLGDWD DR DEULJR GH XPD GHFLVmR

MXGLFLDOSURIHULGDSHOD9DUD 0LVWDGH&RLPEUD $SHVDU GH $QWyQLR -RVp 6HJXUR WHU GHFODUDGR DR ´&DPSHmRµ Ki GRLV PHVHV TXH 9HUD /~FLD QmR LULD SHUÀODUVH SDUD D OLGHUDQoD GR 0XQLFtSLR SRLDUHQVHRVyUJmRVORFDLV GR SDUWLGR SURWHODUDP D UHVROXomRGRSUREOHPDQD H[SHFWDWLYDGHYHUDDUJXLGD DEVROYLGD GD DFXVDomR GH FXPSOLFLGDGHQDFRDXWRULD GHXPFULPHGHIUDXGHQD REWHQomR GH VXEVtGLR QD IRUPDWHQWDGD


30

QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE MAIO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

3

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s .pt

Figurino societĂĄrio da AcadĂŠmica/OAF

Citius

6yFLRVGD%ULRVDLQĂ LJHP derrota a Eduardo SimĂľes

Critical foi dispensada pelo MinistÊrio da Justiça

Os sĂłcios da AcadĂŠPLFD2$) HVFROKHUDP ViEDGR  DFRQVWLWXLomR de uma Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas (SDUQ), em detrimento de uma Sociedade AnĂłnima 'HVSRUWLYD 6$' Ă€JXULQR preconizado pelo presidente do clube, JosĂŠ Eduardo SimĂľes. O sufrĂĄgio ocorreu na sequĂŞncia do DecreWROHLQžGH de Janeiro, a estabelecer que os clubes tĂŞm de optar pela constituição de uma sociedade desSRUWLYDSDUDQDSUy[LPD ĂŠpoca, poderem disputar a Liga de Futebol Profissional. AtravĂŠs de voto seFUHWR   DVVRFLDGRV pronunciaram-se a favor desta alteração estatutĂĄria, garantindo a necessĂĄria maioria nĂŁo inferior a dois terços. $SHQDV  UHVSRQGHram “nĂŁoâ€? Ă  pergunta se concordavam com a alteração para uma sociedade desportiva (SAD ou SDUQ). Houve, ainda, seis votos em branco e sete nulos. (P UHODomR DR Ă€JXULno societĂĄrio a adoptar, a 6'84REWHYHYRWRVHD 6$'WHQGRKDYLGR votos em branco e quatro nulos, disse ao nosso Jornal o presidente da Mesa da Assembleia Geral, Fernando JosĂŠ Oliveira. “Os sĂłcios da AcadĂŠmica perceberam o que estava em jogo; era uma causa da AcadĂŠmica, em que a AcadĂŠmica saiu vencedoUDÂľ VXEOLQKRX )UHGHULFR Valido, lĂ­der do NĂşcleo de Veteranos da Briosa, que defendeu a opção por uma SDUQ. Esta perspectiva, par-

WLOKDGDSRU-RmR)UDQFLVFR &DPSRV H[SUHVLGHQWH GD FODTXH 0DQFKD 1HJUD  LuĂ­s Filipe Pereira (memEUR GR DQWHULRU &RQVHOKR Fiscal da Briosa) e Nuno TeodĂłsio Oliveira, ĂŠ a de que “o sentimento de pertença intemporal que cria e alimenta a mĂ­stica da AcadĂŠmica/OAF seria diluĂ­do numa sociedade anĂłnima desportivaâ€? AG reĂşne-se extraordinariamente

A Assembleia Geral da AcadĂŠmica/OAF vai ser convocada para se reuQLU H[WUDRUGLQDULDPHQWH D pedido da Direcção, aparentemente para anĂĄlise da derrota da pretensĂŁo do lĂ­der do clube. “Compete Ă  Direcção, no respeito pela vontade manifestada pelos associados, desenvolver, desde jĂĄ, os actos legais, admiQLVWUDWLYRVĂ€VFDLVHRXWURV necessĂĄrios Ă  constituição da sociedade comercial que YDLJHULURIXWHEROSURĂ€VVLRnalâ€?, indica um comunica-

do, assinalando a “imediata prioridadeâ€? da inscrição do clube na I Liga para a ĂŠpoca GH Ao acenar com um “desejĂĄvel quadro de estabilidade e responsabilidadeâ€?, o elenco directivo da AcadĂŠmica/OAF anuncia a manutenção da estratĂŠgia delineada para a preparação GDSUy[LPDWHPSRUDGDIXtebolĂ­stica, nomeadamente no que toca a renovaçþes, dispensas e contrataçþes. JosĂŠ Eduardo vai ser sujeito a julgamento

JosĂŠ Eduardo SimĂľes irĂĄ ser sujeito a julgamento, dentro de um mĂŞs, acusado de difamar um magistrado do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Coimbra (MinistĂŠrio PĂşblico), apurou o “CampeĂŁoâ€?. O eventual cometimento do crime ocorreu, Ki GRLV DQRV H PHLR GXrante outra audiĂŞncia de julgamento do arguido, HQWmRQDTXDOLGDGHGHH[ director de urbanismo de

A empresa Critical Sof- previsto, implementado em tware (CS) acaba de ser alguns tribunais, assinala a Coimbra, acusado de fa- dispensada, pelo MinistĂŠrio empresa de Coimbra. vorecimento de empresĂĄ- da Justiça, da incumbĂŞncia 1HVWH FRQWH[WR D &ULrios a troco de benefĂ­cios de tornar mais seguro o tical diz ter cumprido, sistema informĂĄtico dos tri- “escrupulosamente e na para o clube. O ofendido ĂŠ o procu- bunais e de o dotar de mais Ă­ntegraâ€?, todas as responrador JosĂŠ LuĂ­s Trindade, funcionalidades,noticiou a sabilidades resultantes do que deduziu acusação a JosĂŠ AgĂŞncia Lusa. contrato. Um relatĂłrio do outroEduardo devido a autoria Como noticiou o de vĂĄrios crimes de corrup- ra Instituto das Tecnologias “CampeĂŁoâ€?, em Dezembro ção passiva, por que este de Informação na Justiça GH  D LQWHUYHQomR GD foi condenado pela Vara (ITIJ) alertou para alegadas Critical Software no desenMista de Coimbra (primeira LQVXĂ€FLrQFLDV GR WUDEDOKR volvimento das aplicaçþes instância), Tribunal da Re- da empresa conimbricense, informĂĄticas dos tribunais lação e Supremo Tribunal que terĂĄ recebido metade abalou o MinistĂŠrio da Jusdo montante de um ajuste tiça e o mal-estar alastrou a de Justiça. O magistrado con- directo feito na vigĂŞncia do funcionĂĄrios judiciais. siderou que o arguido anterior Governo. Ă€s renĂşncias do enA CS considerou, en- tĂŁo secretĂĄrio de Estado OKH LPSXWRX D RULJHP GH uma alegada fuga de in- WUHWDQWRQmRKDYHUH[LVWLGR JoĂŁo Correia e de JosĂŠ formação, na fase de um qualquer recuo na adjudi- AntĂłnio Rodrigues da inquĂŠrito criminal em que cação do projecto e alegou &XQKD TXH HUD WLWXODU GD SimĂľes foi alvo de buscas que ele foi cumprido e en- Direcção-Geral da Adefectuadas pela PolĂ­cia tregue no prazo estipulado ministração da Justiça JudiciĂĄria. GH-XQKRGHD-XQKR (DGAJ), seguiu-se a de JosĂŠ Eduardo foi acu- GH  Fernando Sousa Marques, sado por uma procura2 ,7,- H[WLQWR HP subdirector-geral. dora-adjunta colocada na  LQLFLRX R SURMHFWR Pedido o ponto de vista FRPDUFD GH &RQGHL[DD conjuntamente com a CS, da Critical Software, em Nova, onde irĂĄ realizar-se HP -XQKR GH  H HOH 'H]HPEUR GH  HVWD o julgamento, o Tribunal de foi completa e cabalmente indicou, entĂŁo, nĂŁo fazer Instrução Criminal ilibou-o concretizado, formalmen- qualquer comentĂĄrio acere o Tribunal da Relação rei- te aceite pelo MinistĂŠrio ca da sua participação no terou a acusação deduzida da Justiça e, como estava Citius. pela referida magistrada do MP. Reabilitação urbana

MĂŁos Ă  obra!... Agora, ĂŠ preciso encontrar, em conjunto, os melhores caminhos, sem crisNeste processo relacionado com o mo- paçþes ou linguagem tensa, hirta ou delo de gestĂŁo a assumir no futuro, os Vete- retesada, porque todos somos AcadĂŠranos quiseram sĂł dizer que, em nenhuma mica... e os sĂłcios jĂĄ nĂŁo usam bibe. circunstância, fosse qual fosse a natureza do Coimbra precisa de uma AcadĂŠmica/OAF ruĂ­do Ă  volta da escolha SAD ou SDUQ, dei- forte, coesa, unida, que evidencie continui[DULDPGHH[SUHVVDUDVXDÂżGHOLGDGHDXPD dade e diferença, para saber dizer “algo AcadĂŠmica cujos traços identitĂĄrios ajudaram especialâ€? a todos os que por aqui passam. DYLQFDUHDUREXVWHFHU)RLRTXHÂż]HUDP E, na minha perspectiva, isso sĂł se conEste resultado, com a vitĂłria da SDUQ e segue se regarmos bem aquilo que nos RTXHLVVRVLJQLÂżFDpXPPRPHQWRLPSRU- GLVWLQJXHHÂż]HUPRVGLVVRDkQFRUDLQFRQtante na vida da AAC/OAF, mas tambĂŠm tornĂĄvel para podermos agarrar o futuro. GH VHUHQLGDGH H FRQÂżDQoD QR IXWXUR TXH Esta poderĂĄ ser uma oportunidade de pode ser decisivo para ajudar a resolver ouro para nos levar a redescobrir a ACAum desafio, que neste momento estĂĄ DÉMICA. longe de se ter esgotado, o de recuperar MĂŁos Ă  obra!... e mobilizar a grande nação acadĂŠmica. (*) Ex-jogador da Briosa JOSÉ BELO (*)

Governo quer pĂ´r Estado fora da “Coimbra vivaâ€? O Governo quer o Estado fora da Sociedade de Reabilitação Urbana (SRU) de Coimbra, apesar de ser ele o principal accionista da empresa. A pretensĂŁo foi dada D FRQKHFHU SHOD PLQLVWUD Assunção Cristas, num momento em que Rui Rio mobiOL]RXGH]HQDVGHFRQKHFLGRV conterrâneos em protesto contra um alegado boicote da Administração Central Ă  SRU do Porto. 2(VWDGRGHWpPSRU

cento do capital social da “Coimbra vivaâ€?, cabendo SRUFHQWRj&kPDUD0Xnicipal. A governante indicou TXH D VDtGD GR (VWDGR H[tensiva Ă s SRU’s do Porto e de Viseu, deverĂĄ ocorrer ´GH IRUPD SDFtĂ€FD H FRQVtrutivaâ€?. Em actividade desde R LQtFLR GH  D 658 de Coimbra tem dado um modesto contributo Ă  reTXDOLĂ€FDomR GD Š%DL[DÂŞ GD cidade.

PUBLICIDADE

Tribunal chamado a pronunciar-se

O MinistÊrio Público junto do Tribunal Administrativo foi instado a propor uma decisão judicial que ŠFKXPEHªDUHFHQWHUHHVWUXturação orgânica da Câmara GH &RLPEUD DSURYDGD Ki três meses, de forma dis-

cutĂ­vel, pela Assembleia Municipal (AM). A iniciativa coube ao presidente da Junta de Freguesia de S. Bartolomeu (PS), JosĂŠ Carlos Clemente, que, por inerĂŞncia, tem assento no ĂłrJmRĂ€VFDOL]DGRUGDHGLOLGDGH

Na Ăłptica do autarca, a &kPDUDYHPGDQGRH[HFXção a uma deliberação por ela tomada e que carece GHKRPRORJDomRSRUSDUWH da AM. Como tem noticiado o “CampeĂŁoâ€?, na sua ses-

VmR GH  GH )HYHUHLUR D Assembleia começou por ©FKXPEDUªDQRYDHVWUXWXUD orgânica camarária, mas, volvidos poucos minutos, com discutível fundamento, repetiu a votação e ocorreu um volte-face.

32080

Autarca impugna a nova estrutura orgânica da CMC


ACTUALIDADE

4

30

QUINTA-FEIRA

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s . pt

DE MAIO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

MAN volta a estar na berlinda

Naval 1Âş. de Maio

Meia resposta dos SMTUC para um vereador socialista

Futebolista acusado de corrupção própria

O futebolista JosĂŠ Williams acaba de ser acusado de O vereador JoĂŁo Pedro MAN/Portugal. uma declaração do dono da 6HQKRU GRV $Ă LWRV ´WHYH corrupção prĂłpria, sob susTrovĂŁo (PS) “atropelouâ€?, O “CampeĂŁoâ€? noticiou, IDOLGD2Ă€FLQD$XWR6HQKRU de oferecer vĂĄrios veĂ­culos peita de haver contribuĂ­do, na semana passada, os seus a 04 de Abril [de 2013], GRV$Ă LWRVH[UHSUHVHQWDQ- automĂłveis (‌)â€?. hĂĄ um ano, para a derrota da congĂŠneres da coligação atravĂŠs da edição impressa, te da marca MAN, AbĂ­lio “O legal representante Naval frente ao Moreirense, “Por Coimbraâ€? (Centro- uma alegação da empresa Meneses Costa, a aludir da MAN/Braga foi alertan- sendo que ao clube minhoto Direita) com uma questĂŁo, MAN/Braga, cuja insol- ao pagamento de cerca do todos os envolvidos no ĂŠ imputada a autoria de seis TXHĂ€FRXSDUFLDOPHQWHVHP vĂŞncia foi requerida, segun- de meio milhĂŁo de euros esquema de recebimento de crimes de corrupção activa, resposta, acerca de um caso do a qual “sĂł por ÂŤmagiaÂťâ€? em ÂŤluvasÂť a gestores dos comissĂľes, nomeadamente apurou o “CampeĂŁoâ€?. O brasileiro Williams terĂĄ supostamente ocorrido nos a MAN/Portugal vendeu Transportes Urbanos de a MAN/Portugal, para o Serviços Municipalizados tantos autocarros a diversos Braga (TUB). facto de [haver] elevados recebido 5 000 euros, ao abrigo de Transportes Urbanos. Aquela sociedade mu- prejuĂ­zos se fossem divul- de um esquema alegadamente serviços pĂşblicos. JoĂŁo Pedro alegou que “Se se verificarem as nicipal foi alvo de busca, gados os factos ora relata- engendrado pela colectividade a sociedade MAN/Portugal condiçþes de venda, fĂĄcil a cargo da PJ, em Julho de dosâ€?, assinala a oposição de Moreira de CĂłnegos para tem estado a suprir proble- ĂŠ concluir que tais viaturas 2012; 05 de Março de 2013, deduzida ao pedido de ascender Ă  I Liga, concluiu o Departamento de Investigamas em vĂĄrios autocarros foram comercializadas em a Directoria do Centro insolvĂŞncia. dos SMTUC e perguntou manifesta concorrĂŞncia da mesma PolĂ­cia levou a De acordo com o do- ção e Acção Penal (DIAP) de se se trata de avarias que deslealâ€?, pode ler-se na cabo idĂŞntica acção nos cumento, “alguns admi- Coimbra (MinistĂŠrio PĂşblico) deviam ter sido reparadas oposição deduzida pela Transportes Urbanos de nistradores da MAN/Por- com base numa investigação na fase de garantia. 2Ă€FLQD$XWR 6HQKRU GRV Coimbra. tugal recebiam comissĂľes da PolĂ­cia JudiciĂĄria. Pedro MagalhĂŁes, filho JosĂŠ Belo (PSD), vere- $Ă LWRVDRUHTXHULPHQWRGH Fontes auscultadas pelo directamente dos conador com assento na Ad- declaração de insolvĂŞncia. nosso Jornal indicaram que cessionĂĄrios [da marca] e do presidente do Moreirense, ministração dos Serviços Como noticiou o nos- os contornos das suspeitas tambĂŠm das empresas que e Manuel Orlando Silva, viceMunicipalizados, indicou so Jornal (vide a edição apontam para eventuais procediam Ă  construção presidente do clube minhoto, que as avarias registadas na- impressa de 07 de Março VLWXDo}HVGHĂ€QDQFLDPHQWR das carroçarias dos auto- estĂŁo acusados de seis crimes de corrupção activa (a impuquela fase foram reportadas [de 2013] e a electrĂłnica partidĂĄrio ilĂ­cito, havendo carrosâ€?. Ă  sobredita empresa e dele- de 05 do mesmo mĂŞs), a indĂ­cios de que AbĂ­lio CosA MAN/Braga con- tĂĄvel aos corruptores). A Nuno Pereira Mendes gou na directora-delegada PolĂ­cia JudiciĂĄria estendeu a ta poderĂĄ ter agido como clui “bem saberâ€? a MAN/ dos Transportes Urbanos, Coimbra uma investigação, corruptor. Portugal que “as irregulari- sĂŁo imputados quatro crimes Regina Ferreira, a prestação desencadeada em Braga, Segundo um advogado dades praticadas, ao longo de corrupção activa e um de de mais esclarecimentos. acerca de comissĂľes ale- constituĂ­do pelo sobredito de quase duas dĂŠcadas, na branqueamento de capitais; Regina Ferreira limitou- gadamente pagas aquando empresĂĄrio, houve paga- venda de veĂ­culos pesados a SĂŠrgio Grilo, natural da se a negar que haja, na da venda de autocarros a mento de comissĂľes em (‌) sĂŁo (‌) susceptĂ­veis Figueira da Foz, foi deduzida Guarda Inglesa, “em per- empresas ou serviços per- montantes elevados e, me- de levar Ă  anulação de con- acusação por eventual autoria manĂŞnciaâ€?, uma equipa de tencentes a autarquias. diante “ordem da MAN/ tratos de fornecimento de de dois crimes de corrupção O caso teve inĂ­cio com 3RUWXJDOÂľ D 2Ă€FLQD$XWR viaturasâ€?. activa. mecânicos pertencentes Ă  Furto de cloridratro de cocaĂ­na

5HODomRFRQÀUPDSHQD de ex-farmacêutica dos HUC A condenação da farmacêutica Margarida Pires de Lima a cinco anos de prisão, estando suspensa a execução da pena pelo PHVPRSHUtRGRIRLFRQÀUmada, na semana passada, pelo Tribunal da Relação de Coimbra, que deu como provada a pråtica de crimes GHWUiÀFRGHHVWXSHIDFLHQWH e de peculato. A arguida, que trabalhou nos Hospitais da

Universidade de Coimbra (HUC), foi acusada, pelo MinistĂŠrio PĂşblico (MP), de furto de cloridrato de cocaĂ­na. Os juĂ­zes desembargadores negaram provimento a dois recursos, um interposto pelo MP e outro pelo advogado Rodrigo Santiago. Comete o crime de peculato o funcionĂĄrio que, ilegitimamente, se apro-

priar, em proveito próprio ou de outra pessoa, de dinheiro ou de qualquer coisa móvel (‌), que lhe tenha sido entregue, esteja na sua posse ou lhe seja acessível em razão das suas funçþes. A Vara Mista de Coimbra (primeira instância) tinha dado como provado que a arguida se apropriou de cerca de 40 gramas de cloridrato de cocaína, en-

quanto a acusação, deduzida pelo MP, lhe imputava o furto de 514 gramas. A investigação foi desencadeada, pela Polícia Judiciåria, na sequência de uma denúncia, feita pelo Conselho de Administração dos HUC em Abril de 2010, presumindo-se que a subtracção da substância tenha começado a ocorrer no final de 2009.

InsolvĂŞncia do UniĂŁo de Coimbra

Credores esperavam que clube tivesse património A probabilidade de não pertencer ao Clube de Futebol União de Coimbra (CFUC) um pavilhão, sito na Solum, de que ele desfrutou durante dezenas de anos, arreliou, hå dias, a maioria dos credores da colectividade. Vårias pessoas a quem a agremiação desportiva

ĂŠ devedora acalentavam a expectativa de ela ser proprietĂĄria do sobredito equipamento, apesar de o administrador de insolvĂŞncia, EmĂ­dio Joaquim Sousa, jĂĄ haver deixado claro que o patrimĂłnio do CFUC se resume praticamente ao emblema. Ao reunir-se, no Tri-

bunal CĂ­vel de Coimbra, a assembleia de credores constituiu uma comissĂŁo destinada a auxiliar o administrador de insolvĂŞncia em diligĂŞncias tendentes a apurar se serĂĄ possĂ­vel registar o pavilhĂŁo como um bem do UniĂŁo. EmĂ­dio Joaquim in-

dicou, entretanto, que o pavilhĂŁo nĂŁo se encontra inscrito nas matrizes prediais nem descrito na ConservatĂłria do Registo Comercial, tendo assinalado tratar-se de “requisitos indispensĂĄveis para se poder fazer o registo da apreensĂŁo a favor da massa insolventeâ€?.

Williams, expulso a 11 miQXWRVGRĂ€QDOGRMRJRHPTXH o Moreirense venceu a Naval por 2 - 1 (ĂŠpoca de 2011-12), estĂĄ sob suspeita de ter incorrido em conduta desportiva fraudulenta. As condutas imputadas aos arguidos representam uma “repugnante violação dos mais elementares deveres ĂŠtico-deontolĂłgiosâ€?, assinala o magistrado do MP Nuno Salgado. O procurador-adjunto preconiza, a tĂ­tulo cautelar, a imposição de suspensĂŁo de actividade de Williams, Orlando Silva e SĂŠrgio Grilo, medida de coacção cujo decretamento cabe a um juiz de instrução criminal da Figueira da Foz. Quanto a Pedro MagalhĂŁes e Nuno Mendes, o magistrado do MP entende que devem ser impedidos de terem contacto mĂştuo. Em 2012, a trĂŞs jornadas GRĂ€PGDFRPSHWLomRQD,, Liga, havia cinco clubes que, aritmeticamente, podiam ingressar no principal escalĂŁo do futebol portuguĂŞs. O Moreirense foi um dos que, hĂĄ um ano, ascenderam Ă  I Liga, mas acaba de ser despromovido SHQ~OWLPRFODVVLĂ€FDGR 

Exportação Ê caminho para superar a crise

Brasil na mira das empresas da regiĂŁo Centro $VGLĂ€FXOGDGHVHFRQyPLFDV assim como a globalização Uma em cada trĂŞs em- dos mercados, fazem com presas que exportam para o que se abram vias de negoBrasil estĂĄ sediada na regiĂŁo ciação com a Ă sia, a AmĂŠrica Centro de Portugal, revelou Latina e outros destinos, atĂŠ JoĂŁo Cunha Ferreira, res- aqui pouco atractivos, refere ponsĂĄvel da AgĂŞncia para o Cunha Ferreira. Investimento e ComĂŠrcio No colĂłquio promovido Externo (AICEP), durante pelo ISCAC, dedicado ao um colĂłquio realizado no tema “Brasil: NegĂłcios, ExInstituto Superior de Conta- periĂŞncias e GestĂŁo de Oporbilidade e Administração de tunidadesâ€?, Renato Stancato, Coimbra (ISCAC). representante da Embaixada Actualmente, o Brasil do Brasil em Portugal, deixou estĂĄ em 10.Âş lugar na lista alguns indicadores capazes de de paĂ­ses a que se destinam seduzir o tecido empresarial as exportaçþes portuguesas. nacional. Contudo, Cunha Ferreira Em 2011, o investimento acredita que este segmento vai estrangeiro no Brasil atingiu adquirir maior importância os 66,70 milhĂľes de reais. Ao DWpDRĂ€QDOGRDQRXPDYH] facto de se tratar de um paĂ­s que se trata de um mercado com 194 milhĂľes de habiextra-comunitĂĄrio e estĂĄ iden- tantes e um saldo positivo na WLĂ€FDGR SHOD $,&(3 FRPR balança comercial superior a tendo grande potencial. 19 milhĂľes de dĂłlares, a polĂ­Confrontados com a re- WLFDĂ€VFDOGHLQFHQWLYRjVHPcessĂŁo, os empresĂĄrios por- presas foi outro dos aspectos tugueses estĂŁo a olhar para o sublinhado pelo responsĂĄvel Brasil e outros paĂ­ses fora do dos assuntos econĂłmicos habitual cĂ­rculo de exporta- H Ă€QDQFHLURV GD HPEDL[DGD çþes com novas expectativas. brasileira. G. B.


30

QUINTA-FEIRA

VIDAS (D)ESCRITAS

DE MAIO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

5

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s .pt

Francisco Andrade

Veia de treinador ao serviço das populaçþes GERALDO BARROS

“Venho de uma famĂ­lia bastante grande. Os meus avĂłs paternos, assim como o meu pai, eram farmacĂŞuticos. 3RVVRGL]HUTXHWLYHDVRUWHGH nascer num berço de ouro e, FRPRHUDĂ€OKRGHXPGRXtor, isso permitiu-me pensar mais no futebol do que nos estudos, desde muito cedo. Com 15 anos, comecei a ser GHVDĂ€DGRSDUDMRJDUIXWHERO 3ULPHLUR QR 6iWmR GHSRLV QR6SRUW9LVHXH%HQĂ€FDH posteriormente, os seniores LDPPHEXVFDUSDUDR3HQDOYD do Castelo e AcadĂŠmico de Viseu. Muito cedo enveredei pelo desporto e os estudos IRUDP Ă€FDQGR SDUD WUiV 2 meu pai era uma pessoa muito querida em SĂĄtĂŁo, de onde sou natural. Era de tal maneira admirado que a Ăşnica estĂĄtua que lĂĄ hĂĄ, em frente Ă  Câmara e posta pelos pobres, ĂŠ a do meu pai. Quando ele faleceu, como mais ninguĂŠm da famĂ­lia tinha o curso de )DUPiFLDDPLQKDPmHĂ€FRX com uma grande responsabilidade e isso obrigou-me a UHĂ HFWLU'XUDQWHDMXYHQWXGH andei de colĂŠgio em colĂŠgio e nunca tinha dado grande valor aos estudos. Contudo, aos 17 anos, quando me apareceu o convite da AcadĂŠmica, pensei que era o momento de emendar o que tinha feito e recuperar o tempo perdido. Vim para Coimbra e, estudando, consegui alterar a minha Ă€ORVRĂ€DGHYLGD0XGHLUDGLcalmente. O convite para treinar as escolas da AcadĂŠmica surge depois de uma lesĂŁo, como jogador. Enquanto recuperava, para tentar equilibrar as contas, ia treinando algumas equipas das redondezas, como o caso do Ala Arriba (Mira) e a Naval 1.Âş de Maio (Figueira da Foz). Nessa altura, a minha mulher, que ĂŠ natural de Cernache do Bonjardim (SertĂŁ), morava ao pĂŠ de mim, na avenida de SĂĄ da Bandeira.

“AtravĂŠs do futebol, conseguimos abrir uma janela para todo o paĂ­sâ€?

Da minha janela via a janela dela e começamos a namorar. Entretanto, chegamos à conclusão de que devíamos FDVDU(ODHUDÀOKDGHSHVVRDV com posses. O meu sogro, que tinha tido um problema cardíaco, durou poucos anos. Os familiares dela, incluindo a nossa madrinha de casamento, eram pessoas muito ricas. Contudo, quando resolvemos casar, ficamos perante um dilema, porque não tínhamos, enquanto casal, condiçþes económicas para avançar. Eu não queria criar problemas ÀQDQFHLURVHPPLQKDFDVD² SRUTXHVDELDDVGLÀFXOGDGHV que eles estavam a passar – e ela, por solidariedade, não queria que isso fosse uma situação que me deixasse desconfortåvel. Então reVROYHPRVFDVDUHÀFDUQXP quarto arrendado, ao lado da casa onde eu vivia antes. $LQGDÀFDPRVOiGXUDQWHXP ano e pouco. Ia ganhando o meu dinheiro atravÊs do futebol e, aos poucos, lå fomos comprando as coisas lå para casa, tentando que não fosse preciso a ajuda das nossas famílias. Hoje, sentimos orJXOKRSHORTXHÀ]HPRVHSHOR trajecto de vida que tivemos. Foi treinador da vårias

equipas da 1.ª Divisão. Na $FDGpPLFDIXLjÀQDOGD7DoD GH3RUWXJDO²TXHPXLWRPH honra – e à Taça das Taças. $ÀQDOGD7DoDWHYHXPVLJQLÀFDGR PXLWR JUDQGH SDUD Coimbra e para mim. ConvÊm recordar que eståvamos no período da crise acadÊmica de 1969. AtravÊs do futebol, conseguimos abrir uma janela para todo o país, dando a conhecer os problemas que existiam e que eram ignorados por todos, incluindo a comunicação social, porque a estrutura do regime não permitia que se soubesse o que se estava a passar. Quando comecei no comando tÊcnico da equipa principal da AcadÊmica, com 24 anos, era o mais jovem treinador português. Naquela altura, sem me dizerem nada, À]HUDPXPFRQWUDWRFRPR Juca, que estava na selecção nacional, para que quando ele saísse, viesse treinar a AcadÊmica. Assim aconteceu e voltei aos juniores. Tinha sido esse o compromisso inicial PDVQRÀQDOGDpSRFDUHVROYL sair. Tinha muitos convites e digo, com grande orgulho, que nunca tive empresårio. 5HVROYLHQWmRÀFDUQR8QLmR de Coimbra, a trabalhar com

jogadores que foram dispensados pela AcadÊmica. Então, aconteceu algo marcante. A AcadÊmica desceu de divisão HHXFRQVHJXLOHYDUR8QLmR a subir. Estava no auge da minha carreira, tinha subido R8QLmRGH&RLPEUDHR(VSLQKR>j�'LYLVmR@KRXYH convites do Vitória Setúbal e do Belenenses mas, em 1974, DFDEHLSRUÀFDUQR$FDGpPLco de Coimbra, sem saber em que divisão iria jogar. Assinei o contrato por 17 500 escudos, um valor que podia ganhar no prÊmio de jogo de qualquer uma das outras equipas, porque me disseram que precisavam de um nome que desse força ao projecto. Treinei o Espinho, o Marítimo, o Nacional da Madeira, o Salgueiros e o Tomar, sempre aumentando a minha årea da formação, atÊ tirar o curso GD8()$TXHPHSHUPLWLX ser o director dos cursos de treinador, na vertente tÊcnicoWiFWLFD 3RVVR GL]HU FRP orgulho, que JosÊ Mourinho, -RVp3HVHLUR-RVp&RXFHLUR Carlos Carvalhal, Jorge Jesus, treinadores que, hoje, estão na ribalta, passaram-me pelas mãos. Hå uma altura da minha vida em que tive de fazer uma opção radical. Tive um FRQYLWHGD)HGHUDomR3RUWXguesa de Futebol para dirigir a formação, a tempo inteiro. Contudo, na mesma ocasião, WLQKDDFHLWDGRXPGHVDÀRGR 36'QXPDDOWXUDGLItFLOSDUD o partido, quando a Junta de Freguesia dos Olivais hå muitos anos era liderada por RXWUD IRUoD SROtWLFD 'HÀQL um conjunto de condiçþes que pensei que não seriam aceites, nomeadamente, total liberdade para escolher a equipa. Mas houve total unanimidade e aceitaram. Foi assim que entrei na actividade autårquica, conciliando, numa primeira fase e com prejuízo da vida pessoal, a componente de formação desportiva. AtÊ que houve um

BI

Paixão pelo futebol, amor pela freguesia Francisco Andrade, natural de Satão, Viseu, cresceu no seio de uma família grande, de cinco irmãos. O desafogo em que viviam os seus progenitores levou o jovem Francisco a apaixonar-se pelo futebol e, sem mais obrigaçþes, nos primeiros tempos, a dedicar-se à bola, descurando – como o próprio admite – os deveres da escola. Contudo, a morte prematura do pai, sentida por todos com grande pesar, foi um alerta que não ignorou. A caminho da idade adulta, entendeu que podia fazer carreira no

IXWHERO3ULPHLURFRPRMRJDGRUGHSRLVFRPRWUHLQDGRU e formador nesta årea, distinguiu-se entre os seus pares. Aos 72 anos, o presidente da Junta de Freguesia de Santo António dos Olivais dedica-se a servir as populaçþes, um DPRUTXHROHYRXDDEGLFDUGDSDL[mRGHMXYHQWXGH3RU ora, Ê a camisola de autarca que lhe ocupa todo o tempo. Diz, sem angústias ou lamentos, que só assim faz sentido desempenhar funçþes autårquicas, com as pessoas e pelas pessoas, sem outras distracçþes.

momento que isso deixou de ser possível. O compromisso com a Freguesia dos Olivais era a tempo inteiro e tive de deixar a formação, apesar do prazer que isso me dava. Nos meus 12 anos de presidente de Junta vesti apenas uma camisola, a da freguesia. O eleitorado que me elegeu, sobretudo, no primeiro mandato, era de vårios partidos e, por isso, o meu compromisso Ê e foi sempre para com as populaçþes. Em nenhuma altura confundi a estrutura partidåria com a freguesia, apesar de ser militante do 36'4XDQGRVHDVVXPHXP lugar destes e com esta responsabilidade, não temos o

direito de governar em nome de um partido. A nossa preocupação devem ser as pessoas, todas elas, independentemente do partido TXHSHUÀODP2VYRWRVTXH obtive não foram, exclusivaPHQWHGR36'&RPRWDO quando tomo uma decisão, tenho de pensar em todos e no que Ê melhor para a freguesia. Reconheço – e Ê bom dizê-lo – que o partido nunca tentou interferir na minha actividade, enquanto autarca. E isso Ê o que deve acontecer nas autarquias. O mais importante são as populaçþes e as pessoas que elas elegeram, a sua competência e o seu trabalho�.

E AINDA

“Quando o meu pai faleceu deixou-nos uma grande fortuna... em nome. O seu maior patrimĂłnio era o nome e o facto de ser uma pessoa muito estimada por todos. Contudo, nĂŁo nos deixou grande dinheiro. O meu pai faleceu quando eu tinha 15 anos. A sua morte foi muito sentida e abalou-nos bastanteâ€?. “NĂŁo raras vezes o meu almoço foi uma sandes a correr, com uma omelete metida no pĂŁo, entre o treino de duas equipas de clubes diferentes. Talvez seja por isso que, agora, nĂŁo suporto omeletesâ€?. “Quando começåmos a fazer os jogos, de luto, com um adesivo a cobrir o emblema da AcadĂŠmica, as pessoas FRPHoDUDPDLQWHUURJDUVHSRUTXHpTXHRID]tDPRV$Ă€QDO GD7DoDSHUPLWLXGHQXQFLDUDVGLĂ€FXOGDGHVTXHRSDtVYLYLD sobretudo, atravĂŠs dos muitos jornalistas estrangeiros que cobriam o evento. Diria que foi o primeiro passo para o que viria a acontecer em Abril de 1974â€?. “Sinto grande honra por ter participado naquele momento >Ă€QDOGD7DoDGH3RUWXJDO@HPTXHRSDtVFRPHoRXDUHDJLU a um regime opressivo. Aonde quer que a AcadĂŠmica fosse jogar, apesar de sabermos que estĂĄvamos a ser perseguidos, havia sempre um transmitir da mensagem, dando voz a quem nĂŁo podia falarâ€? “HĂĄ quem diga que alguns candidatos podem vir a ser prejudicados, nas autĂĄrquicas, pelo que tem vindo a ser feito pelo Governo. Acho que isso ĂŠ passar um atestado de burrice ao povo. O benefĂ­cio que as populaçþes tĂŞm ĂŠ o resultado do trabalho daqueles que elegem para a câmara ou junta de freguesia, independentemente deste ou daquele Governoâ€?. “Escolher conforme o partido do Governo – premiando ou penalizando o candidato local – pode levar a que os eleitores paguem essa grande asneira durante quatro anos. O Governo nĂŁo lhes dĂĄ nadaâ€?. “Quando hĂĄ pessoas sĂŠrias na liderança das autarquias, essas sĂŁo as primeiras a lutar pelo bem do povo e, se necessĂĄrio, contra o governo, seja ele qual for. Sei que a grande maioria das pessoas sabe discernir sobre quem ĂŠ o melhor candidato para a sua câmara ou junta de freguesiaâ€?. “Ao longo de vĂĄrios anos criaram-se abusos e vĂ­cios tremendos. SerĂĄ que nĂŁo havia outra forma de resolver o problema? Talvez o caminho escolhido seja demasiado abrupto e focalizado na componente material. Estou convencido de que VHFRPHWHUDPH[FHVVRVHVHSHQVRXPDLVQDYHUWHQWHĂ€QDQFHLUD esquecendo a humana. As pessoas tĂŞm de viver e ter motivos SDUDFRQĂ€DUQRDPDQKm$VGtYLGDVWrPGHVHUSDJDVPDVQmR podemos esquecer o mais importanteâ€?.


FIGURAS DA SEMANA

6

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s . pt

Ascensor A

S U B I R

Manuel Queiró – A CP decidiu reformular os serviços assegurados na Linha do Oeste, passando a cidade de Coimbra DFRQVWDUQRLQtFLRHQRÀPGDTXHOHWURoRIHUURYLiULR7UDWDVH GHXPDRSomRTXHYDLDRHQFRQWURGDVSUHWHQV}HVGRVDXWDUFDV da região, nomeadamente, do presidente da Câmara Municipal GH&RLPEUD-RmR%DUERVDGH0HOR(LVXPERPH[HPSORGH FRODERUDomRHFDSDFLGDGHGHGLiORJRYLQGRGDHPSUHVDIHUUR YLiULDOLGHUDGDSRU0DQXHO4XHLUy&RPHVWDUHHVWUXWXUDomR SDVVDDKDYHUWUrVFLUFXODo}HVGLiULDVHQWUH&RLPEUD/HLULD &DOGDVGD5DLQKDH7RUUHV9HGUDV Mia Couto – Filho de emigrantes lusos, o escritor moçam ELFDQRDFDEDGHVHUGLVWLQJXLGRFRPR3UpPLR&DP}HVRPDLV LPSRUWDQWHJDODUGmRGDOLWHUDWXUDSRUWXJXHVD2DQ~QFLRIRL IHLWRVHJXQGDIHLUDQDVHGHGR&HQWUR,QWHUQDFLRQDOGR/LYUR QD)XQGDomRGD%LEOLRWHFD1DFLRQDOGR5LRGH-DQHLUR2M~UL VXVWHQWRXDDWULEXLomRGR3UpPLR&DP}HVD0LD&RXWR´SHOR YDORULQWUtQVHFRGDVXDREUDWHQKDFRQWULEXtGRSDUDRHQULTXH FLPHQWRGRSDWULPyQLROLWHUiULRHFXOWXUDOGDOtQJXDFRPXPµ A

D E S C E R

José Almeida Rodrigues 2GLUHFWRUQDFLRQDOGD3ROtFLD -XGLFLiULDGHXXPFRQWULEXWRSHVVRDOjLQYHVWLJDomRDWLQHQWHDR crime de Montes Claros, mas, pelo menos por ora, o resultado GDVDYHULJXDo}HVpSRXFRPHQRVGRTXHPHGtRFUH$DYDOLDU SHODDPSODFREHUWXUDTXHR´&DPSHmRµWHPGHGLFDGRDR DVVXQWRRLQVSHFWRUWLWXODUGRLQTXpULWRSDUHFHWHUSRVWR©R FDUURjIUHQWHGRVERLVªVHQGRTXHRVHXGHVHPSHQKRSRGHUi WHUVLGRSUHMXGLFDGRSHORHYHQWXDODImGHUHVROYHUGRLVFDVRV GHXPDDVVHQWDGD RGDPRUWHGDH[HPSUHViULD)LORPHQD *RQoDOYHVHRGRIXUWRGHXPDSLVWRODFRQÀDGDDXPDLQV SHFWRUDGD'LUHFWRULDGR1RUWHGD3- $LQYHVWLJDGRUDFXMD arma desapareceu é colega de brigada de um neto da vítima e marido de Ana Saltão, suspeita da autoria do assassinato e res WLWXtGDjOLEHUGDGHPHGLDQWHVXEVWLWXLomRGDSULVmRSUHYHQWLYD SRUXPDPHGLGDGHFRDFomRPHQRVVHYHUD8PDPDJLVWUDGD GR0LQLVWpULR3~EOLFRHQWHQGHXVHUQHFHVViULRDSURIXQGDUD LQYHVWLJDomRSDUDHYHQWXDOGHGXomRGHDFXVDomRjDUJXLGDH XPDPDJLVWUDGDMXGLFLDOYLDELOL]RXDDOWHUDomRGDPHGLGDGH FRDFomRSUHFRQL]DGDSHODSURFXUDGRUD$VLQVWkQFLDVMXGLFLiULDV DFLPDGD3-IXQFLRQDUDPRTXHQRVDSUD]UHJLVWDUÀpLVDR SULQFtSLRGHTXHVHGHYHLQYHVWLJDUSDUDSUHQGHUHQmRSUHQGHU SDUDLQYHVWLJDU

30

QUINTA-FEIRA

DE MAIO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

Manuela Grazina ,QYHVWLJDGRUHVOLGHUDGRVSRU0DQXHOD*UD]LQDFRRUGHQDGRUDGR/DERUDWyULR GH%LRTXtPLFD*HQpWLFDGR&HQWURGH1HXURFLrQFLDVH%LRORJLD&HOXODU &1&  HGRFHQWHGD)DFXOGDGHGH0HGLFLQDGD8QLYHUVLGDGH&RLPEUD )08& LGHQ WLÀFDPSHODSULPHLUDYH]RVSHUÀVGHPHWDEROL]DomRGDSRSXODomRSRUWXJXHVD FRPLPSOLFDo}HVQDVGRHQoDVQHXURSVLTXLiWULFDVLQFOXLQGRDVWR[LFRGHSHQGrQ FLDV$HTXLSDLGHQWLÀFRXDVDOWHUDo}HVGRJHQH&<3'TXHFRGLÀFDXPDGDV SULQFLSDLVHQ]LPDVHQYROYLGDVQRPHWDEROLVPRGRVIiUPDFRVXWLOL]DGRVSDUD WUDWDUGRHQoDVQHXURSVLTXLiWULFDVFRPRSRUH[HPSORDGHSUHVVmRHDVWR[LFR GHSHQGrQFLDV2HVWXGRHVWiHPIDVHGHSXEOLFDomRQDWHYLVWD´3HUVRQDOL]HG 0HGLFLQHµ6HJXQGRRVLQYHVWLJDGRUHVGD8&HGH%DGDMR]KiTXDWURSULQFLSDLV SHUÀVGHPHWDEROL]DomR²XOWUDUUiSLGRVPXLWRVOHQWRVH[WHQVLYRVHLQWHUPpGLRV ²VHQGRRVGRLVSULPHLURVVmRDOWDPHQWHSUREOHPiWLFRVXPDYH]TXH´DHÀFiFLDGRIiUPDFRDGPLQLVWUDGR GHSHQGHGDIRUPDFRPRRRUJDQLVPRRSURFHVVDµ´6HDUHDFomRpPXLWROHQWDRPHGLFDPHQWRDFXPXODVH QRRUJDQLVPRHSRGHJHUDUHIHLWRVLQGHVHMiYHLV6HDUHDomRpPXLWRUiSLGDRIiUPDFRpGHJUDGDGRLQÁXHQ FLDQGRLJXDOPHQWHDUHVSRVWDWHUDSrXWLFD2XVHMDDVFDUDFWHUtVWLFDVJHQpWLFDVGHFDGDLQGLYLGXRGHFLGHPD HÀFiFLDGRVIiUPDFRVFRQVXPLGRVHRDSDUHFLPHQWRGHHIHLWRVWy[LFRVµUHIHUHDFRRUGHQDGRUDGRHVWXGR (VWHVUHVXOWDGRVDFUHVFHQWD0DQXHOD*UD]LQD´DOpPGHPXLWRLPSRUWDQWHVSDUDPHOKRUDUDVHJXUDQoDGRV PHGLFDPHQWRVVmRXPDIHUUDPHQWDHVVHQFLDOSDUDDSUiWLFDFOtQLFDSRUTXHSHUPLWHDRPpGLFRSUHVFUHYHUD PHGLFDomRHDGRVHPDLVDGHTXDGDVTXHSRGHPHYLWDURVXUJLPHQWRHIHLWRVSDWROyJLFRV0DLVGHXPPLOKmR GHSRUWXJXHVHVSRGHULDEHQHÀFLDUGHVWHFRQKHFLPHQWRµ Polybio Serra e Silva – O presidente da direcção da Delegação Centro da Fundação Portuguesa de Cardiologia )3) 3RO\ELR6HUUDH6LOYDODQoRXHVWDWHUoDIHLUDQR3DYLOKmR &HQWURGH3RUWXJDOROLYUR´$SUHQGHUDQmRVHUYHOKRµ$REUD tem a chancela da editora Mar de Palavras e foi apresentada por José Reis, presidente do Conselho de Curadores da Fundação 0HPyULDGD%HLUD6HUUD²$&RPDUFDGH$UJDQLO-RVp0DQXHO 6LOYDEDVWRQiULRGD2UGHPGRV0pGLFRVH/LQKDUHV)XUWDGR FLUXUJLmRSLRQHLURHPWUDQVSODQWHVKHSiWLFRVHP3RUWXJDO

Adriano Santo – 2FyQHJR$GULDQR6DQWRDQWLJRDG PLQLVWUDGRUGR´&RUUHLRGH&RLPEUDµHDQWLJRGLUHFWRUGR ´$PLJRGR3RYRµYDLVHUVHUKRPHQDJHDGRHP3HQHODD de Junho, durante um almoço, por iniciativa do Jornal Região GR&DVWHOR1DWXUDOGH/DPHLUDVIUHJXHVLDGH&KmRGH&RXFH FRQFHOKRGH$QVLmRRFyQHJR$GULDQR6DQWRIRLDRORQJRGH GpFDGDVRHFyQRPRGD'LRFHVHGH&RLPEUD0DVIRLQDiUHD GDFRPXQLFDomRVRFLDORQGHPDLVVHQRWDELOL]RXjIUHQWHGR VHPDQiULRPDLVOLGRGD,JUHMD&DWyOLFD´2$PLJRGR3RYRµ Durante muitos anos, o sacerdote manteve uma secção de FDVRVH[HPSODUHVHVFULWRVFRPEDVHQDVXDH[SHULrQFLDHGD VXDUHODomRFRPDVSHVVRDVDTXHGHXRWtWXORGH´5HWDOKRV Miguel Relvas ²27ULEXQDO&RQVWLWXFLRQDO 7& DFDED GD9LGDµ2FOpULJRGHDQRVGHLGDGHFRQWLQXDDDQLPDU GHFRQVLGHUDUGHVFRQIRUPHVHPUHODomRj&RQVWLWXLomRGD OLWXUJLFDPHQWHDSDUyTXLDGH3RXVDÁRUHVORFDORQGHUHVLGH 5HS~EOLFD3RUWXJXHVD &53 WUrVQRUPDVDWLQHQWHVjFODVVLÀ DFWXDOPHQWHHDSUHVLGLUjGLUHFomRGD)XQGDomR')HUQDQGD FDomRGDVHQWLGDGHVLQWHUPXQLFLSDLVFRPRDXWDUTXLDVORFDLV 0DUTXHV(PDQRVDQWHULRUHVIRLSUHVWDGDKRPHQDJHPD Concebidas pelo Governo, por iniciativa de Miguel Relvas e $QWyQLR$UQDXW3DOPLUD3HGURH$GULDQR-~OLR 3DXOR-~OLRDVHQWLGDGHVVXSUDPXQLFLSDLVIRUDPSURMHFWDGDV Henrique Jales Ribeiro – $REUD´(VWXGRVVREUHD para congregar, pelo menos, cinco concelhos e abranger, no PtQLPRKDELWDQWHV5HOYDVGHPLWLXVHGDVIXQo}HVGH ÀORVRÀDQD(XURSDHHP3RUWXJDO'H$QWHURGH4XHQWDO ministro mas os assuntos por ele tratados continuam a dar D/HRQDUGR&RLPEUDµGDDXWRULDGRSURIHVVRUXQLYHUVLWi TXHIDODU3RURUDFDVRVHMDDSUHWHQVmRGRQRYRPLQLVWURGD ULR GD )DFXOGDGH GH /HWUDV GD 8QLYHUVLGDGH GH &RLPEUD WXWHOD0LJXHO3RLDUHV0DGXURDOHJLVODWLYDTXHHQIHUPDGH )/8&  +HQULTXH -DOHV 5LEHLUR SXEOLFDGR SHODV (GLo}HV LQFRQVWLWXFLRQDOLGDGHUHJUHVVDj$VVHPEOHLDGD5HS~EOLFDSDUD 0LQHUYD&RLPEUDYDLVHUDSUHVHQWDGDKRMHSHODVKQD VDOD9LFWRUGH0DWRV žSLVR GD)/8&$DSUHVHQWDomR VHU©OLPDGDªHDGHTXDUVHj&53 VHUiIHLWDSRU0iULR6DQWLDJRGH&DUYDOKRVHJXLQGRVHXPD Christine Lagarde ²$GLUHFWRUDJHUDOGR)XQGR0RQH FRQIHUrQFLDSHORDXWRUVXERUGLQDGDDRWHPD´)LORVRÀDH WiULR,QWHUQDFLRQDO )0, IRLLQWHUURJDGDQD~OWLPDVHPDQD FLrQFLDQDVHJXQGDPHWDGHGRVpFXOR;,;µ SHORVSURFXUDGRUHVIUDQFHVHV(PFDXVDHVWiRHQYROYLPHQWR Luís Mendes²2MXGRFD/XtV0HQGHVFRQTXLVWRXD GH&KULVWLQH/DJDUGHHQTXDQWRPLQLVWUDGDV)LQDQoDVIUDQFHVD HPQXPFDVRGHÀQDQFLDPHQWRHVWDWDODXPDHPSUHVD PHGDOKDGHRXURQD7DoDGD(XURSDGH-XQLRUHV&RUXQKD PHGLDQWHDGHFLVmRGHSDJDUPLOK}HVGHHXURVDRHPSUH (63 HOLGHUDDJRUDRUDQNLQJHXURSHXGH-XQLRUHV2DWOHWD ViULR%HUQDUG7DSLH$VDFXVDo}HVFRQWUD/DJDUGHJDQKDP da Briosa esteve irrepreensível, vencendo os cinco combates PDLRUFRQWRUQRVREUHWXGRSRUTXHVHSRGHWUDWDUGRVHJXQGR TXHGLVSXWRX1DPHVPDFRPSHWLomRDWDPEpPDFDGHPLVWD HVFkQGDORDHQYROYHURUHVSRQViYHOPi[LPRGR)0,GHSRLV (XQLFH6DQWRVFODVVLÀFRXVHQXPKRQURVRTXLQWROXJDU$ GH'RPLQLTXH6WUDXVV.DKQRVHXDQWHFHVVRUWHUFDtGRHP $FDGpPLFDHVWHYHUHSUHVHQWDGDQD7DoDGD(XURSDGH-X GHVJUDoDDSyVDFXVDo}HVGHDJUHVVmRVH[XDODXPDWUDEDOKDGRUD QLRUHVGD&RUXQKD (VSDQKD DWUDYpVGH0DULD5RGULJXHV  NJ  (XQLFH 6DQWRV  NJ  (GXDUGR 6LOYD  NJ  GHXPKRWHOHP1RYD,RUTXH

$QWyQLR9DOHQWLP NJ H/XtV0HQGHV NJ $SURYD GHFRUUHXQRViEDGRSDVVDGR)RLPDLVXPDSURYDHPTXHD $FDGpPLFDVHGHVWDFRXGHVWDYH]QXPDFRPSHWLomRLQWHUQD FLRQDOEDVWDQWHGLVSXWDGD5HFRUGHVHTXHD%ULRVDWHPMiWUrV DWOHWDVDSXUDGRVSDUDR&DPSHRQDWRGD(XURSDGH-XQLRUHV DUHDOL]DUHP6HWHPEURHP6DUDMHYRQD%yVQLD Filipe Albuquerque – O piloto conimbricense Filipe $OEXTXHUTXHYDLGLVSXWDUQRSUy[LPRÀPGHVHPDQDGLDV HRFLUFXLWR$XVWUtDFRGH6SLHOEHUJSDUDDWHUFHLUDURQGD GDpSRFDGR'70'HSRLVGDVGXDVFRUULGDVLQLFLDLVQmR WHUHPWLGRRGHVIHFKRGHVHMDGRRSLORWRSRUWXJXrVHQFDUD HVWDSURYDGHIRUPDPDLVFDXWHORVDDPELFLRQDQGRSDUDMi FRQVHJXLURVSULPHLURVSRQWRVGDWHPSRUDGD$TXDOLÀFDomR HFRUULGDWHUmRPDLVXPDYH]WUDQVPLVVmRQD6SRUW79 DTXD OLÀFDomRHPGLIHULGRpWUDQVPLWLGDjVKGHGRPLQJRHD FRUULGDpHPLWLGDHPGLUHFWRjVKWDPEpPQRGRPLQJR Hermes Augusto Costa e Paula Reis Costa²8P HVWXGRFRRUGHQDGRSRU+HUPHV$XJXVWR&RVWDHTXHFRQWRX com a participação de Paula Reis Costa, foi recentemente GLVWLQJXLGR FRP XPD 0HQomR +RQURVD QR kPELWR GD  HGLomRGR3UpPLR0DQXHO/RSHVQDFDWHJRULDGH´(VWXGRV H,QYHVWLJDomRµ´,QIRUPDomRHFRQVXOWDGHWUDEDOKDGRUHV QDV PXOWLQDFLRQDLV DQiOLVH GR LPSDFWR GRV &RQVHOKRV GH (PSUHVD(XURSHXVHP3RUWXJDOQRVVHFWRUHVPHWDO~UJLFR TXtPLFRHÀQDQFHLURµUHVXOWDGHXPSURMHFWRGHLQYHVWLJD omRGHVHQYROYLGRQR&HQWURGH(VWXGRV6RFLDLV &(6 GD 8QLYHUVLGDGH GH &RLPEUD H ÀQDQFLDGR SHOR ,QVWLWXWR GH ,QYHVWLJDomR,QWHUGLVFLSOLQDUGD8QLYHUVLGDGHGH&RLPEUD Maria Aparecida Ribeiro²$8QLYHUVLGDGHGRV7HP SRV /LYURV 87/  GD $VVRFLDomR 1DFLRQDO GH $SRLR DR ,GRVR $1$, SURPRYHDPDQKmSHODVKXPDVHVVmR VXERUGLQDGD DR WHPD ´$ ,GHQWLGDGH QD DFWXDO /LWHUDWXUD %UDVLOHLUDRVFDVRVGH0LOWRQ+DWRXPH$QGUp6DQWiQQDµ $FRQIHUrQFLDpSURIHULGDSRU0DULD$SDUHFLGD5LEHLUR2V LQWHUHVVDGRVSRGHUmRLQVFUHYHUVHQDVLQVWDODo}HVGD$1$, VLWRQDUXD3HGUR0RQWHLURQž Isabel Cristina Pires ²2OLYUR´2SDtVGDVRQGDVj MDQHODµGDDXWRULDGH,VDEHO&ULVWLQD3LUHVpODQoDGRSUy[LPR ViEDGRGLDjVKQD&DVD0XQLFLSDOGD&XOWXUDGH &RLPEUD$REUDpHGLWDGDSHOD3DOLPDJHHYDLVHUDSUHVHQ WDGDSHORHVFULWRUHSRHWD-RmRGH0DQFHORV1DWXUDOGD3DP SLOKRVD,VDEHO&ULVWLQD3LUHVHVWXGRX0HGLFLQDHP&RLPEUD HHVSHFLDOL]RXVHHP3VLTXLDWULD'HVGHTXHWHPYLQGRD SXEOLFDUUHJXODUPHQWHSURVDHSRHVLDQD(GLWRULDO&DPLQKR

PUBLICIDADE

32501


30

QUINTA-FEIRA

DE MAIO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

FACTOS DA SEMANA

7

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s . pt

â&#x20AC;&#x153;Altaâ&#x20AC;? de Coimbra com mais energia A EDP Distribuição concluiu a construção de duas novas saĂ­das subterrâneas em mĂŠdia tensĂŁo, com origem na subestação da Alegria, para a zona da cidade designada por â&#x20AC;&#x153;Altaâ&#x20AC;? de Coimbra. Para alĂŠm da construção destas duas novas linhas de mĂŠdia tensĂŁo, esta obra, cujo valor do investimento ascendeu a cerca de 150 000 euros, contemplou a recuperação do posto de transformação designado por â&#x20AC;&#x153;Associação AcadĂŠmicaâ&#x20AC;?. Segundo a empresa, â&#x20AC;&#x153;o estabelecimento dos cabos subterrâneos revestiu-se de uma certa complexidade, isso tendo em conta algumas zonas de grande sensibilidade que os mesmos tiveram que atravessar, como seja a zona do Jardim Botânicoâ&#x20AC;?. Ainda de acordo com a empresa elĂŠctrica, essa complexidade obrigou ao envolvimento de vĂĄrias entidades como o Igespar, os serviços da Reitoria da Universidade de Coimbra, a Câmara Municipal de Coimbra, a Direcção do Jardim Botânico e os serviços da Associação AcadĂŠmica de Coimbra, entidades com as quais a EDP Distribuição diz ter â&#x20AC;&#x153;mantido um contacto permanente e Ă s quais agradece toda a disponibilidade e espĂ­rito de colaboração evidenciadosâ&#x20AC;?. A EDP Distribuição destaca que, com mais esta obra, â&#x20AC;&#x153;foi reforçada a qualidade do serviço nesta zona da â&#x20AC;&#x2DC;Altaâ&#x20AC;&#x2122; da cidadeâ&#x20AC;?, assegurando â&#x20AC;&#x153;uma maior disponibilidade na resposta da rede elĂŠctrica Ă s crescentes exigĂŞncias dos consumidores de Coimbra.

Universidade de Coimbra lança Portal de Emprego A Universidade de Coimbra (UC) lançou, ontem, o Portal de Emprego, que passa a estar integrada na rede internacional â&#x20AC;&#x153;Trabalhandoâ&#x20AC;?, presente em 11 paĂ­ses ibero-americanos e TXHRIHUHFHFHUFDGHRSRUWXQLGDGHVPHQVDLVFRPDSDUFHULDDVHUĂ&#x20AC;UPDGDHQWUHR reitor, JoĂŁo Gabriel Silva, e o director-geral do Universia Portugal e administrador do portal Trabalhando.pt, Bernardo SĂĄ Nogueira. Para a vice-reitora responsĂĄvel pelas ĂĄreas de licenciaturas, mestrados, doutoramentos e cursos nĂŁo conferentes de grau, Madalena AlarcĂŁo, a abertura deste Portal â&#x20AC;&#x153;ĂŠ uma janela de informação que se abre para os actuais e antigos estudantes da UC, permitindo que possĂ­veis empregadores conheçam a sua formação e o seu currĂ­culo, e que potenciais diplomados e estudantes conheçam ofertas de trabalho e de estĂĄgio nĂŁo curricularâ&#x20AC;?. Por seu lado, Ana Serzedelo, directora da Unidade de NegĂłcio 7UDEDOKDQGRDĂ&#x20AC;UPDTXH´HVWHpXPSDVVRPXLWRLPSRUWDQWHQRFXPSULPHQWRGDPLVVmR de dinamizar o mercado de recĂŠm-licenciados em Portugalâ&#x20AC;?. Ao portal (http://emprego.uc.pt/) apenas podem aceder estudantes e diplomados pela Universidade de Coimbra e as ofertas de emprego aĂ­ colocadas correspondem, desde ORJRDVROLFLWDo}HVGHHPSUHVDVLQWHUHVVDGDVHPTXHPHVWXGRXRXHVWXGDQD8&HPERUDWDPEpPĂ&#x20AC;TXHPYLVtYHLV ofertas colocadas em toda a rede Trabalhando. Esta recebe, por mĂŞs, 195 000 oportunidades de emprego, 4,1 milhĂľes de candidaturas e conta com mais de oito milhĂľes de CVâ&#x20AC;&#x2122;s online e 600 000 empresas utilizadoras.

GastronĂłmica do LeitĂŁo da Bairrada, que assumiu o apadrinhamento, logo Ă  nascença, da Confraria dos Sabores de Coimbra. Na solenidade, Vasco Mantas proferirĂĄ uma â&#x20AC;&#x153;oração de sapiĂŞnciaâ&#x20AC;? subordinada ao tema â&#x20AC;&#x153;Caminhos de Santiagoâ&#x20AC;?, enquanto o Grupo FolclĂłrico de Coimbra entoarĂĄ vĂĄrias peças do cancioneiro da cidade. ApĂłs a ,missa, Ă s 12h00, onde Lurdes PatrĂ­cio tocarĂĄ cĂ­tara, formar-se-Ă  um

Integrar promove segurança A associação Integrar vai avançar com o projecto â&#x20AC;&#x153;5.ÂŞ em Segurançaâ&#x20AC;?, com o presidente da Direcção, Jorge Alves, a assinar vĂĄrios protocolos com diversas entidades, numa sessĂŁo que se realizou, segunda-feira, na FNAC do FĂłrum Coimbra. O projecto â&#x20AC;&#x153;5.ÂŞ em Segurançaâ&#x20AC;?, que funcionarĂĄ na Quinta dos Olivais, tem como objectivo a prevenção de DFLGHQWHV GRPpVWLFRV URGRYLiULRV Ă RUHVWDLV H DPELHQWDLV destinando-se a crianças e jovens do prĂŠ-escolar ao 3.Âş ciclo. A Integrar conta jĂĄ com alguns parceiros, nomeadamente, a Fundação Auchan, Transdev, Sindicato dos Professores da RegiĂŁo Centro, e alargarĂĄ a colaboração a outras entidades como a BP e o ACP.

Confraria dos Sabores em festa A Confraria dos Sabores de Coimbra realiza, na manhã de såbado, o seu II Claustro Peno (capítulo), no Mosteiro de Santa Cruz. Serão entronizados novos confrades, alÊm de homenageadas quatro personalidades e uma entidade, pela entrega à cultura e à defesa do património: Francisco Singul (Universidade de Santiago de Compostela), Armando Emílio Martinez (escultor galego, conimbricense por opção), Paulino Mota Tavares, Gonçalo Reis Torgal e a Confraria

Pista â&#x20AC;&#x153;DH3 Baldios da LousĂŁâ&#x20AC;? A pista â&#x20AC;&#x153;DH3 Baldios da LousĂŁâ&#x20AC;? foi criada de raiz para os amantes de Downhill e Freeride poderem praticar estas modalidades de ciclismo nas condiçþes adequadas, com a inauguração marcada para as 09h30 de domingo (dia 02). Junto Ă  pista existe tambĂŠm um parque de merendas, o agradĂĄvel â&#x20AC;&#x153;Terreiro das Bruxasâ&#x20AC;? onde ĂŠ permitido estacionar as viaturas e fazer um piquenique. A iniciativa ĂŠ dos Baldios da LousĂŁ e do Montanha Clube que se uniram. Olivais faz 12.ÂŞ Gala No sĂĄbado (dia 01), pelas 21h00, realiza-se a 12.ÂŞ Gala do Olivais FC Coimbra, no pavilhĂŁo Eng. Augusto Correia, onde serĂŁo homenagearemos atletas, treinadores, colaboradores, sĂłcios e patrocinadores do clube. IrĂŁo ser entregues os TrofĂŠus Olivais FC 2013, que sob votação dos treinadores, dirigentes e seccionistas do clube distinguirĂŁo os mais destacados desta ĂŠpoca desportiva. HaverĂĄ, tambĂŠm, a novidade no reconhecimento das equipas olivanenses com melhor ataque e melhor defesa, a partir das estatĂ­sticas de pontuação da FPB, para alĂŠm das que mais se destacaram em termos distritais e nacionais. EstarĂŁo igualmente em evidĂŞncia os atletas que foram chamados Ă s selecçþes nacionais e distritais. IrĂĄ, tambĂŠm, ser atribuĂ­do o TrofĂŠu PrestĂ­gio a uma personalidade ou instituição que se destacou a nĂ­vel nacional no Ăşltimo ano.

Ladies Open em Cantanhede Dezenas de tenistas de todo o mundo participam na quinta edição do Cantanhede Ladies Open, que decorre atĂŠ GRPLQJR GLD FRPDĂ&#x20AC;QDOGHVLQJXODUHVDVHUGLVSXWDGD nesse dia, a partir das 15h30. A prova ĂŠ organizada pelo Clube Escola de TĂŠnis de Cantanhede e tem um prĂŠmio de 10 000 dĂłlares, sendo este um dos torneios internacionais de referĂŞncia da Womenâ&#x20AC;&#x2122;s Tenis Association (WTA), permitindo Ă s tenistas amealhar pontos para subir no ranking mundial. Arnaldo Carvalho, presidente do Clube Escola de TĂŠnis de Cantanhede, congratulou-se pela prova atrair jogadoras dos cinco continentes, a maioria entre as posiçþes 300 e 500 do mundo. Tendo em conta a â&#x20AC;&#x153;prestação desportiva e o desemSHQKRSURĂ&#x20AC;VVLRQDOÂľTXHHVWDVDWOHWDVVHPSUHGHPRQVWUDP as expectativas para esta edição do Cantanhede Ladies Open sĂŁo â&#x20AC;&#x153;bastante elevadasâ&#x20AC;?, sublinha Arnaldo Carvalho. AmanhĂŁ ĂŠ dia dos vizinhos O â&#x20AC;&#x153;Dia dos vizinhosâ&#x20AC;? serĂĄ assinalado em Coimbra, amanhĂŁ, com a realização de 35 festas, segundo anunciou o vereador Francisco QueirĂłs. A iniciativa, visando o fomento do convĂ­vio, adquiriu â&#x20AC;&#x153;novo sentidoâ&#x20AC;? na actual conjuntura de crise econĂłmica e social, conforme vincou o autarca. â&#x20AC;&#x153;Esta ĂŠ uma grande oportunidade para as cidades, para as associaçþes de moradores, as colectividades, mobilizarem os habitantes, criando um espaço de encontro e de socialização, cabendo a cada grupo de cidadĂŁos organizar a sua prĂłpria festa e nela participar activamenteâ&#x20AC;?, refere Francisco QueirĂłs. As festas contarĂŁo com a animação musical assegurada pelo grupo de dança do projecto Trampolim e pelos Roncos e Curiscos, bem como por outros grupos de cantares, de fados e baladas, a par das participaçþes e actuaçþes espontâneas.

objectivo Ê sensibilizar os alunos do IPC para a importância das mobilidades Erasmus, em especial da mobilidade de estågios, Ê um encontro informal que inclui uma sessão de esclarecimento, bem como de troca de experiências vividas por parte de quem jå efectuou uma mobilidade deste gÊnero.

cortejo com todas as confrarias presentes, atĂŠ ao largo da Portagem. O almoço comemorativo vai ser servido na Quinta da Estrada Real, sob a orientação do chefe Paulo QueirĂłs. IPC cria academia de empreendedorismo O Instituto PolitĂŠcnico de Coimbra (IPC) inaugurou, na Ăşltima semana, a sua academia de empreendedorismo, no pĂłlo da Escola AgrĂĄria de Coimbra. O INOPOL, assim designado, pretende ser um espaço inovador de apoio e fomento do espĂ­rito empreendedor dos estudantes e, simultaneamente, ajudar Ă  criação e sustentabilidade de novas empresas, facilitando a sua inserção no mundo empresarial. Nesta fase inicial, o INOPOL tem capacidade para acolher 16 empresas, resultantes dos concursos Poliempreende e Arrisca C, embora o edifĂ­cio possa vir a ser ampliado para dar resposta a crescentes solicitaçþes de instalação. Para alĂŠm GDFRPSRQHQWHGHLQVHUomRSURĂ&#x20AC;VVLRQDOR,1232/DĂ&#x20AC;UPD se como â&#x20AC;&#x153;uma estrutura em rede, com diversas parcerias e sinergias, que pretende servir de prĂŠ-incubadora aos projectos de alunos e docentes da escolaâ&#x20AC;?, disse ao nosso Jornal Rui Antunes, presidente do IPC. IPC sensibiliza para Erasmus O PolitĂŠcnico de Coimbra (IPC) promove, hoje, das 18h00 Ă s 20h00, no Mondego Irish Pub, localizado no Parque Verde, o Sunset Erasmuscentro. A iniciativa, cujo principal

Coimbra com rede do medicamento A Câmara Municipal de Coimbra, atravĂŠs do presidente, JoĂŁo Paulo Barbosa de Melo, e da vereadora Maria JoĂŁo Castelo Branco, assinou, terça-feira, um protocolo com 14 farmĂĄcias, uma distribuidora de medicamentos (Bluepharma) e sete associaçþes de solidariedade social, que visa criar a Rede do Medicamento. Este programa de cedĂŞncia de medicamentos ĂŠ dirigido a indivĂ­duos e a agregados familiares em situação de carĂŞncia econĂłmica emergente, que resulta de situaçþes de desemprego, doença sĂşbita ou outra situação que impeça de auferir rendimentos. Foi, ainda, assinado um acordo de cooperação com a Faculdade de FarmĂĄcia da Universidade de Coimbra, que visa, atravĂŠs de acçþes DGHVHQYROYHUSHORVVHXVDOXQRVHVWDJLiULRVDLGHQWLĂ&#x20AC;FDomR de problemas e acompanhamento com a medicação dos SRWHQFLDLVEHQHĂ&#x20AC;FLiULRVGRSURMHFWR Esgueira venceu EscolĂ­adas $SULPHLUDFODVVLĂ&#x20AC;FDGDGD,9(VFROtDGDV*OLFtQLDV3OD]D com 309 pontos, foi a Escola SecundĂĄria Dr. Jaime MagalhĂŁes Lima, de Esgueira, e a segunda, tambĂŠm de Aveiro, a SecundĂĄria Homem-Cristo, somando 305 pontos. A terFHLUDHTXDUWDFODVVLĂ&#x20AC;FDGDVDPEDVGH&RLPEUDFRPH 286 pontos respectivamente, fossem as escolas D. Dinis e $YHODU%URWHUR$Ă&#x20AC;QDOGDV(VFROtDGDVGHFRUUHXQR&HQWUR de Artes e EspectĂĄculos da Figueira da Foz, com a escola de Esgueira a tambĂŠm vencer na categoria de claques. A 08 de Junho serĂĄ a gala de entrega de prĂŠmios, no Centro Cultural de Ă?lhavo, pelas 17h00, seguindo-se o jantar na Estação da Luz (Aveiro).


ACTUALIDADE

8

30

QUINTA-FEIRA

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s . pt

DE MAIO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

Obtenção de subsídio

Presidente da CH - Consulting e a mulher condenados por fraude AntĂłnio Manuel Arnaut, vai recorrer para o Tribunal AntĂłnio Henriques, lĂ­- da Relação, alegando, entre der da sociedade CH - Con- outras coisas, ter-se tratado, sulting e anterior presidente eventualmente, de desvio do Clube de EmpresĂĄrios de subsĂ­dio, em vez de cride Coimbra, acaba de ser me de fraude na obtenção condenado a dois anos na forma tentada, porquande cadeia, com suspensĂŁo to os arguidos procederam da execução da pena, por Ă  devolução do dinheiro. co-autoria de um crime O advogado discorda de fraude na obtenção de do teor do acĂłrdĂŁo, prosubsĂ­dio na forma tentada. ferido por um colectivo de Vera LĂşcia Carvalho, juĂ­zes presidido por Isabel mulher do principal arguido Namora, embora reconhee igualmente accionista da ça que ele constitui â&#x20AC;&#x153;uma referida sociedade, foi pu- excelente peça jurĂ­dicaâ&#x20AC;?. nida, por cumplicidade na Para o Tribunal (Vara co-autoria do crime, com Mista de Coimbra), Carla multa de 1 500 euros (em Pires, Vera LĂşcia, LuĂ­s Carsubstituição de uma pena reto e Rosa Silva (os dois Ăşlde sete meses de prisĂŁo). timos arguidos tambĂŠm sĂŁo Neste contexto, Vera marido e mulher) aceitaram Carvalho foi apeada do colaborar com AntĂłnio estatuto de candidata do Henriques, no contexto do PS Ă  presidĂŞncia da Câmara SODQRSRUHVWHGHĂ&#x20AC;QLGR Municipal de Vila Nova de Os juĂ­zes concluĂ­ram Poiares. que o Instituto de Apoio LuĂ­s Carreto (econo- Ă s Pequenas e MĂŠdias Emmista) sofreu pena idĂŞntica presas (IAPMEI) detectou Ă  de Vera LĂşcia, tambĂŠm â&#x20AC;&#x153;declaraçþes inexactasâ&#x20AC;? por cumplicidade; Carla sobre cursos de formação Susete Pires (directora de profissional e revogou a recursos humanos) e Rosa decisĂŁo de aprovação de 6LOYD GLUHFWRUD Ă&#x20AC;QDQFHLUD  um pedido de financiaforam condenadas, por co- mento, com a consequente autoria, a penas de multa desactivação do incentivo de, respectivamente, 1 400 atribuĂ­do, do que veio a euros e 2 100 euros. decorrer a restituição dos A CH foi punida com valores jĂĄ recebidos pela pena de multa de 18 000 CH - Consulting. euros. O Grupo CH recebeu O defensor do casal, do IAPMEI 11 768 euros R.A.

â&#x20AC;&#x201C; verba restituĂ­da â&#x20AC;&#x201C;, tendo deixado de embolsar 40 000 euros. Vera Carvalho em trapalhadas

Segundo o acĂłrdĂŁo, Vera LĂşcia nĂŁo era sĂłcia nem gerente da ALH e subscreveu contratos em representação desta sociedade, a pedido do marido, para dar uma aparĂŞncia de credibilidade aos mesmos. AntĂłnio Henriques LuĂ­s Carreto, Carla Pires, Rosa Silva e Vera LĂşcia assinaram folhas de presença de cursos sabendo que os mesmos nĂŁo se haviam realizado. Ao constatar a existĂŞncia de declaraçþes inexactas sobre o processo formativo, nomeadamente a sobreposição de formandos e formadores, o IAPMEI elaborou proposta de rescisĂŁo contratual, com a consequente revogação da decisĂŁo de aprovação do SHGLGRGHĂ&#x20AC;QDQFLDPHQWR Para o Tribunal, Henriques, Carreto, Carla Pires, Rosa Silva e Vera LĂşcia sabiam da execução de um projecto de formação SURĂ&#x20AC;VVLRQDOjPDUJHPGDV regras previstas, tendo agido com o propĂłsito de a CH receber do IAPMEI RĂ&#x20AC;QDQFLDPHQWRDSURYDGR

ISCAC

Feira de emprego aproxima alunos do mercado de trabalho B.O.

Como elaborar um currĂ­culo e como preparar entrevistas de selecção sĂŁo alguns dos temas dos workshops promovidos no âmbito da INJob â&#x20AC;&#x201C; Feira de Emprego do Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra (ISCAC), que termina hoje. A INJob resulta de uma parceria entre a Associação de Estudantes deste estabelecimento e a empresa ISCAC Junior Solution. â&#x20AC;&#x153;A INJob ĂŠ a mais recente marca do ISCAC e resulta da convergĂŞncia das vĂĄrias experiĂŞncias que tivemos em feiras de empregoâ&#x20AC;?, explicou Ricardo Pinto,

presidente da Associação de Estudantes desta instituição de ensino superior. Segundo o dirigente associativo, este tipo de evento sĂŁo â&#x20AC;&#x153;muito importantes sobretudo para o ensino politĂŠcnico que privilegia a aproximação ao tecido empresarial localâ&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;Pretendemos entĂŁo que cada aluno conheça de forma detalhada como funciona verdadeiramente um processo de recrutamento, as mais variadas actividades e ĂĄreas de negĂłcio das diferentes empresas que estarĂŁo presentes ao longo dos trĂŞs dias na INJob, ambicionamos que cada aluno crie em si

mesmo a ambição de ser e fazer diferente, que cada um acredite que ĂŠ possĂ­vel ser mais e melhorâ&#x20AC;?. Ricardo Pinto adiantou ainda que a Associação de Estudantes vai apostar, daqui para frente, nĂŁo sĂł no recrutamento, como numa bolsa de estĂĄgios, â&#x20AC;&#x153;assegurando desta forma a apresentação dos alunos ao mercado de trabalhoâ&#x20AC;?. O evento começou, na terça-feira, com uma feira de recrutamento, na qual participaram 13empresas (de Lisboa ao Porto) e com palestras, uma das quais direccionadas a tĂŠcnicas de procura activa de emprego.

para o projecto PRIME (Programa de Incentivos Ă  Modernização da Economia), sem que o mesmo tivesse sido executado na totalidade e nos termos em que havia sido aprovado. O principal co-arguido disse que, em condiçþes normais, havia um universo de formandos para um tipo de acção e acrescentou reconhecer a inexistĂŞncia de condiçþes para frequentarem sempre duas. â&#x20AC;&#x153;Foi feito um curso, ainda que, erradamente, tenham sido formalizados doisâ&#x20AC;?, reconheceu o empresĂĄrio. O custo pela frequĂŞncia das acçþes de formação do PAFE pelos funcionĂĄrios da CH foi suportado com R Ă&#x20AC;QDQFLDPHQWR TXH HVWD sociedade (CH) recebeu para o PRIME, mas que nĂŁo executou nos termos que se vieram a provar. Diz o acĂłrdĂŁo que, a partir do momento em

O Grupo CH, administrado por AntĂłnio Henriques (foto), tem sido, frequentemente, distinguido com prĂŠmios de diversas categorias. Anterior presidente do Clube de EmpresĂĄrios de Coimbra, Henriques sucedeu nesse cargo a Pedro Vaz Serra, que vai ser julgado por burla.

que teve início o PAFE, não se realizaram as acçþes de formação previstas no PRIME. PorÊm, Henriques diligenciou, com a colaboração de outros arguidos, pelo pagamento do financia-

mento concedido, como se a formação tivesse sido executada, mantendo ao longo de todo o perĂ­odo (atĂŠ Ă  apresentação do saldo Ă&#x20AC;QDO XPDDSDUrQFLDMXQWR do IAPMEI de que o curso estava a ser executado.

Doze pessoas absolvidas A Vara Mista de Coimbra (tribunal colectivo) absolveu Eva Matos, AntĂłnio Morgado, Carlos Cabral, Helena Rodrigues, Paula Costa, VĂ­tor Ribeiro, Armanda Cristino, Ana Pereira, Rita Maia, Celso Carvalho, Adriano Esteves, BĂĄrbara Correia e a sociedade ALH - Dinamização de Espaços e Eventos Empresariais (unipessoal). A co-arguida Helena Rodrigues TXHL[RXVHGHIDOVLĂ&#x20AC;FDomRGDUHVSHFWLYD assinatura. A engenheira mecânica, que aludiu a letras â&#x20AC;&#x153;bastante diferentesâ&#x20AC;? das que disse redigir, indicou nĂŁo ter por hĂĄbito subscrever documentos â&#x20AC;&#x153;em blocoâ&#x20AC;?. Outro arguido, Celso Carvalho,

gestor de marketing, admitiu ter sido displicente, aludiu a idas esporĂĄdicas Ă  empresa CH - Consulting e quis com LVVRVLJQLĂ&#x20AC;FDUTXHWHUVHiSUHFLSLWDGRDR assinar documentos. â&#x20AC;&#x153;Devia ter olhado, com precisĂŁo, para DTXLORTXHDVVLQDYDÂľDĂ&#x20AC;UPRX O advogado Armando França disse que o seu constituinte, docente universiWiULRpSRVVXLGRUGHXPFXUUtFXORSURĂ&#x20AC;Vsional que nĂŁo se adequa aos factos por que estava acusado. Ao ser interpelado pelo causĂ­dico, Carvalho considerou que nĂŁo transparecia da CH uma conduta susceptĂ­vel de lhe permitir concluir pela ocorrĂŞncia de comportamentos questionĂĄveis.

Corporação fez 109 anos

Bombeiros da LousĂŁ com quartel renovado $VREUDVGHUHTXDOLĂ&#x20AC;FDção e ampliação do quartel dos Bombeiros Municipais da LousĂŁ foram inauguradas no Ăşltimo sĂĄbado. ApĂłs uma empreitada que durou quase um ano, a corporação congratulouse pelas novas condiçþes operacionais e, sobretudo, pela capacidade reforçada de serviço Ă s populaçþes. LuĂ­s Antunes, presi-

dente da Câmara da LousĂŁ, enalteceu a entrega dos bombeiros e, ao mesmo WHPSRDĂ&#x20AC;UPRXDVXD´KRmenagem ao voluntariado de homens e mulheres, que com empenho e total dedicação, nĂŁo se poupam a esforços para servir as populaçþesâ&#x20AC;?. O quartel renovado, inaugurado no âmbito das comemoraçþes dos 109

anos dos Bombeiros da Lousã, representou um investimento superior a 430 000 euros. Apesar da comparticipação de fundos comunitårios, o Município gastou cerca de 100 000 euros em obras complementares e outros equipamentos, destinados a dotar a corporação dos melhores meios possíveis.


QUINTA-FEIRA

DIA MUNDIAL DA CRIANĂ&#x2021;A

DE MAIO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

9

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s .pt

Iniciativa decorre atĂŠ sĂĄbado

De hoje a 10 de Junho

Coimbra ĂŠ uma cidade a brincar

Portugal dos Pequenitos com programa recheado

â&#x20AC;&#x153;Coimbra a Brincarâ&#x20AC;? iniciou-se na terça-feira e decorre atĂŠ sĂĄbado (dia 01 de Junho) em vĂĄrios pontos da cidade, com iniciativas divertidas e lĂşdicas para crianças, jovens e adultos, com espaços onde vai ser possĂ­vel parar, olhar e interagir. Promovida pela Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra (APCC) a iniciativa começou por assinalar, no dia 28, o Dia Internacional do Brincar, criado em 1999, no âmbito da 8.ÂŞ ConferĂŞncia Internacional de Ludotecas, em TĂłquio (JapĂŁo), que visa relembrar que o brincar ĂŠ uma fonte de prazer, alegria e aprendizagem, essencial ao desenvolvimento, assim como Ă  saĂşde fĂ­sica e mental.

O â&#x20AC;&#x153;Coimbra a Brincarâ&#x20AC;? tem, hoje, actividades na praça da RepĂşblica (10h00/16h00), na Escola EB1 da Solum (manhĂŁ), no Museu do Chiado (10h00/12h00), no Hospital PediĂĄtrico (14h30), no JoĂŁo BrincalhĂŁo (10h00/16h30), no ExploratĂłrio (18h00) e no Jardim Botânico (10h00/16h30). AmanhĂŁ (sexta-feira) haverĂĄ iniciativas na Quinta da Conraria (09h00/16h00), n o P a r q u e Ve r d e (10h00/15h30), no ExploratĂłrio (14h00/18h00), no Museu Nacional de Machado de Castro (11h00), no Museu da CiĂŞncia (14h00/18h00), no Jardim Botânico (10h00/16h30) e no Museu da Ă gua (10h00/18h00). No Dia da

Criança as actividades estão programadas para o Exploratório, Biblioteca Infantil da Casa da Cultura, Museu da à gua, Jardim Botânico e Museu da Ciência. Atrium Solum

A par ticipação no â&#x20AC;&#x153;Coimbra a Brincarâ&#x20AC;? por parte da Livraria Infantil Ler - Atrium Solum, realiza-se a partir de trĂŞs exposiçþes nos seguintes espaços: Museu Machado de Castro, ExploratĂłrio-CiĂŞncia Viva, e Atrium Solum. A exposição ĂŠ constituĂ­da por peças de escultura de AntĂłnio Azenha (recheadas de brinquedos doados por diversas crianças) e pinturas de Ă&#x2030;lia Ramalho, sobre uma temĂĄtica relacionada com

o livro e tambĂŠm com o brinquedo. A par das exposiçþes foi apresentado, terça-feira, o livro â&#x20AC;&#x153;Sundays in the backyardâ&#x20AC;?, ilustrado pelas peças escultĂłricas de AntĂłnio Azenha e com narrativas escritas por Clara Maia para cada uma das peças. Este livro ĂŠ a terceira edição da Livraria Ler - Atrium Solum, com cinco por cento do valor das vendas a reverter a favor da APCC. Trata-se de um livro infanto-juvenil, de sĂŠrie limitada, com cada exemplar assinado pelos autores. SĂĄbado, no Dia da Criança, o Atrium Solum vai estar animado com LQVXĂ iYHLVSLQWXUDVIDFLDLV e ateliers de expressĂŁo artĂ­stica.

Festa prossegue com programa â&#x20AC;&#x153;Sorriso Felizâ&#x20AC;?

LBV com os mais pequenos A Legião da Boa Vontade (LBV) dedica o mês de Junho às crianças, realizando vårias festas para os petizes em Coimbra, Porto e Lisboa, indo ao encontro das comemoraçþes do Dia Mundial da Criança, que se assinala såbado. No dia 01 de Junho, pela manhã, na LBV de Coimbra e de Lisboa, e à tarde nas instalaçþes da instituição no Porto, haverå actividades para crianças e

Os petizes tĂŞm momentos animados

jovens referentes ao seu dia. Em Coimbra, de 03 a 06 de Junho, pela manhĂŁ,

o programa â&#x20AC;&#x153;Sorriso Felizâ&#x20AC;? decorrerĂĄ em ambiente de festa, para um total de 260

crianças, com a realização da escovagem dentĂĄria, apresentação do teatro â&#x20AC;&#x153;A bruxa dos dentesâ&#x20AC;? e a tĂŁo desejada entrega de prendas. Estas acçþes realizadas pela LBV acontecem no Jardim de Infância N.ÂŞ Sr.ÂŞ de FĂĄtima, Jardim de Infância â&#x20AC;&#x153;Passo a Passoâ&#x20AC;?, Centro Social e ComunitĂĄrio N.ÂŞ Sr.ÂŞ dos Milagres, Jardim de Infância Dr.ÂŞ Odete Isabel.

Brindes e actividades desportivas e recreativas

Academia94 abre na Figueira da Foz orientada por Luís Paulo LG e, pelas 18h00, um encontro de futebol com personalidades da Figueira da Foz. O espaço tem dois campos de futebol em relva sintÊtica, aprovada pela FIFA, que serão alugados, mas tambÊm utilizados por

uma academia de futebol, com atletas de camadas jovens, a qual funcionarå a partir de 02 de Setembro. Para alÊm do futebol o espaço serå tambÊm palco de festas para crianças, jovens e adultos, com a existência de um parque GHLQVXà iYHLVHYHQWRVSDUD

PUBLICIDADE

Judo Clube de Coimbra

Intervenção de apoio à família

ADAV celebra no Parque Verde A Associação de Defesa e Apoio da Vida (ADAVCoimbra), no âmbito da sua intervenção social e do gabinete de apoio Ă  famĂ­lia afecto ao projecto â&#x20AC;&#x153;MĂŁe e Pai Coragem IIâ&#x20AC;?, celebra o Dia Mundial da Criança, sĂĄbado, a partir das 10h00, no Parque Verde do Mondego, em Coimbra. As actividades consistem em modelagem de balĂľes, jogos tradicionais, pinturas faciais, leitura de contos infantis e elaboração de desenhos. A ADAV, cuja Direcção ĂŠ presidida por Ana Ma-

ria Ramalheira, tem como objectivo â&#x20AC;&#x153;a luta contra a pobreza e a exclusĂŁo social, com que cada vez mais famĂ­lias da regiĂŁo de Coimbra se debatemâ&#x20AC;?. ConstituĂ­da em 1998 e reconhecida como IPSS, com estatuto de utilidade pĂşblica, a associação tem como objectivo apoiar mulheres grĂĄvidas e puĂŠrperas HPGLĂ&#x20AC;FXOGDGHDMXGDQGRDV num trabalho em rede, a superar qualquer obstĂĄculo que ameace comprometer o seu direito a uma maternidade digna, segura e responsĂĄvel.

PUBLICIDADE

AIKIDO - DAMAS - ESGRIMA FUTSAL - GINĂ STICA: Ritmica e AcrobĂĄtica e de Manutenção JUDO - JU JITSU - KARATĂ&#x2030; - KENDO KRAV MAGA - NATAĂ&#x2021;Ă&#x192;O - PESCA TAEKWONDO - TĂ&#x2030;NIS DE MESA

DESPORTO Formação - Competição CULTURA GABINETE DE FISIOTERAPIA - SAUNA

A todas as crianças do Mundo um Dia Feliz! LOCAL DE TREINO: Estådio da Cidade de Coimbra (Sala de Judo) Telem.: 915 444 747 - E-mail: judoclubedecoimbra@hotmail.com www.judoclubecoimbra.pt

empresas, dança, judo, música ao vivo, karaoke, workshops, ateliers e múltiplas actividades formativas.

No Portugal dos Pequenitos estarĂĄ patente, a partir de amanhĂŁ, a exposição de alguns dos 283 trabalhos do concurso â&#x20AC;&#x153;HistĂłrias em portuguĂŞsâ&#x20AC;?, que envolveu 24 escolas, de Norte a Sul do paĂ­s, com a entrega de prĂŠmios a realizar-se a 07 de Junho, Ă s 11h00, com a presença de Filipe Albuquerque, piloto de automĂłveis da Audi. Para alĂŠm do dia 07, que antecipa as comemoraçþes do 73.Âş aniversĂĄrio do Portugal dos Pequenitos, o outro ponto forte do programa serĂĄ amanhĂŁ, vĂŠspera do Dia da Criança, com animação constante, andanças pelo parque, outras folias, e uma sessĂŁo de â&#x20AC;&#x153;sumos e cocktailsâ&#x20AC;? pela Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra. O Portugal dos Pequenitos, um parque lĂşdico, pedagĂłgico e turĂ­stico, idealizado por Bissaya Barreto e projectado pelo arquitecto Cassiano Branco, recebeu, o ano passado, 250 000 visitantes.

BALLET - DANĂ&#x2021;AS AFRO-LATINAS DANĂ&#x2021;A CONTEMPORĂ&#x201A;NEA DANĂ&#x2021;A JAZZ - DANĂ&#x2021;AS DE SALĂ&#x192;O CIRCUITOTTRAINING LOCAL POWER - PILATES TEN CHI TESSEN - VIOLA - ZUMBA

Inscriçþes para FÊrias de Verão Rua Alexandre Herculano, 21-A - Coimbra Telef. 239 823 633 | e-mail: acmcoimbra@gmail.com 32786

Em Dia da Criança abre na Figueira da Foz (Estrada de Mira, n.Âş 94, junto Ă  Escola SecundĂĄria Cristina Torres) a Academia94, uma arena multiusos com uma ĂĄrea superior a 2 000 metros quadrados em que podem realizar-se actividades recreativas, desportivas e formativas. A abertura oficial da Academia94 serĂĄ no sĂĄbado, pelas 16h00, com DFHVVRDLQVXĂ iYHLVGLVWULbuição de brindes e mĂşltiplas actividades recreativas. Pelas 16h30 decorrerĂĄ o encontro de futebol â&#x20AC;&#x153;Naval Kidsâ&#x20AC;?, seguindo-se uma VHVVmR GH IRWRJUDĂ&#x20AC;DV FRP a mascote Academia94, o sorteio de prĂŠmios, autĂłgrafos com Ă&#x2030;der (jogador da Selecção Nacional), uma sessĂŁo de dança Zumba

O Portugal dos Pequenitos realiza, de hoje a 10 de Junho, a Festa da Criança, com inĂşmeras actividades que tambĂŠm se enquadram nas comemoraçþes do 73.Âş aniversĂĄrio deste parque temĂĄtico e onde podem participar pais e avĂłs. Para alĂŠm da Festa da Criança, o Portugal dos Pequenitos vai ter duas novidades, anunciadas pela directora do espaço, Maria LĂşcia Monteiro: Um cartĂŁo sĂŠnior (maiores de 65 anos) anual, que custa 15 euros e permite aos avĂłs entrarem quantas vezes quiserem; e a oferta de um gelado na aquisição do bilhete de entrada. O programa de actividades dos prĂłximos 12 dias ĂŠ GLYHUVLĂ&#x20AC;FDGR DEUDQJH WRGDV as idades e gostos, com actividades mais radicais como escalada, teias de cordas, â&#x20AC;&#x2DC;pipe ballâ&#x20AC;&#x2122;, mas tambĂŠm o jogo do labirinto, basket humano, jogos tradicionais, visitas guiadas, hora do conto, pinturas de murais e sessĂľes de yoga.

CAMPO â&#x20AC;&#x153;CONDE FOZ DE AROUCEâ&#x20AC;?:

32971

30

Aventura - Encontros - Concentraçþes - Estågios - Telef. 918 024 490 | e-mail: acm.fozdearouce@gmail.com


10

DIA MUNDIAL DO AMBIENTE w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s . pt

30

QUINTA-FEIRA

DE MAIO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

“Pensar, Comer, Conservar” é o lema das comemorações

Em Coi

Efeméride alerta para o desperdício de alimentos Este ano, o Dia Mundial do Ambiente, que se assinala na próxima quartafeira, dia 5, tem como mensagem principal o combate ao desperdício de alimentos. “Pensar, Comer, Conservar” é o lema das comemorações de 2013. De acordo com a Organização da ONU para Agricultura e Alimentação (FAO), 1,3 bilhões de toneladas de comida é desperdiçada. Esse número é equivalente à quantidade de alimentos produzidos em toda a África Subsaariana. Ao mesmo tempo, um de cada sete pessoas do mundo sofrem de fome e, a cada dia, mais de 20 000 crianças menores de cinco anos morrem de fome. A FAO estima que um terço da produção global de alimentos é perdida ou desperdiçada. O desperdício GHFRPLGDVLJQLÀFDWDPEpP desperdício de recursos naturais, contribuindo assim

para impactos ambientais negativos. Estes enormes contrastes entre estilos de vida tem efeitos devastadores sobre o meio ambiente. Sensibilizar a comunidade mundial para os impactos ambientais das escolhas individuais relativamente à alimentação é o grande objectivo da FAO. O enforque da campanha deste ano visa não só a redução do desperdício de comida, mas também economizar dinheiro, minimizar o impacto ambiental da produção de alimentos e pressionar no sentido de tornar os processos de produção de alimentos mais HÀFLHQWHV

O Dia Mundial do Meio Ambiente começou a ser celebrado em 1972, no dia da abertura da Conferência de Estocolmo, e tornou-se num dos principais veículos das Nações Unidas para estimular a consciência global sobre meio ambiente e encorajar iniciativas. Por meio desta comemoração, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) procura sensibilizar as pessoas sobre os problemas do meio ambiente e fazer com que todos percebam a sua responsabilidade e também seu potencial em se tornar agentes pelo desenvolvimento sustentável e igualitário.

Conferência debate o desass A Águas de Coimbra (AC) e a Águas do Mondego (AdM) vão assinalar o Dia Mundial do Ambiente com uma conferência sobre o desassoreamento do rio Mondego O debate vai decorrer, na próxima quarta-feira, pelas 10h30, no Museu da Água. Além da administração das duas empresas, a conferência contará com a participação de Nuno Bravo, chefe de Divisão dos Recursos Hídricos Interiores da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), de Jorge de Alarcão, autor do livro “As pontes de Coimbra que se afogaram no rio”, e ainda de Seabra Santos, ex-reitor da Universidade de Coimbra. De referir que, em Março, foi assinado o protocolo para a obra do desassoreamento do rio Mondego na zona do Açude-Ponte, entre a Câmara Municipal de Coimbra e a APA, numa cerimónia que contou com a presença da ministra da Agricultura, Mar, Ambiente

e Ordenamento do Território, Assunção Cristas. A AC e a AdM pretendem divulgar e dar a conhecer à comunidade em geral as causas e perigos do assoreamento do rio Mondego, assim por que é que há necessidade de se avançar com as obras de desassoreamento. Esta iniciativa surge no seguimento da inauguração da exposição sobre o livro “As pontes de Coimbra que se afogaram no rio”, da autoria de Jorge de Alarcão, patente no Museu da Água. Este tema tem sido uma preocupação constante ao longo dos anos na região. Já no século XIII se falava da necessidade do desassoreamento do rio Mondego, para se evitar o risco de ocorrência de cheias. Hoje o problema mantém-se, mas com a garantia de obras nos 7,2 quilómetros do rio Mondego, junto à Açude-Ponte. A exposição “As pontes de Coimbra que se afogaram no rio” aborda as origens e particularidades construti-

vas das estruturas que ligaram Santa Clara a Coimbra e que foram condicionadas e, até, condicionantes da evolução do rio Mondego. A partir de um trabalho de pesquisa inédito, desenvolvido por Jorge de Alarcão, e dos desenhos originais de José Luís Madeira, a mostra procura esclarecer algumas questões relativas às várias pontes que existiram em Coimbra desde (eventualmente) a época romana até ao século XX, mas também compreender como estas estruturas interferiram no envolvimento urbano e FRPRÀFDUDPUHJLVWDGDVHP representações e marcaram a imagem e paisagem da cidade. A exposição releva ainda a evolução do Mondego ao longo dos séculos. O seu leito e estuário foram sendo entulhados com sedimentos, tendo que a água do rio passou a correr dividida HPUDPLÀFDo}HV O risco de ocorrência de cheias no Mondego começou a colocar-se no século XIII, ocorrendo grandes e

32952

30993

PUBLICIDADE


30

QUINTA-FEIRA

DE MAIO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

DIA MUNDIAL DO AMBIENTE

11

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s .pt

imbra

Mata Nacional do Buçaco

soreamento do rio Mondego frequentes cheias e inundaçþes entre os sĂŠculos XIV e XVI, devido precisamente ao entulhamento do leito do rio. $V FKHLDV FDWDVWUyĂ&#x20AC;FDV provocaram o progressivo aumento da espessura e da largura da planĂ­cie aluvial, perdendo-se igrejas, conventos e casas. Em 1790, EstevĂŁo Cabral foi encarregado de apresentar medidas que de imediato protegessem os campos e resolvessem o problema de assoreamento. Segundo este estudioso, era a falta de força da corrente que dificultava o arrastamento das areias atĂŠ ao mar. $ VROXomR PDLV HĂ&#x20AC;FD] HUD o encanamento, ou seja, a abertura de um novo leito, com um traçado mais direito, juntando as ĂĄguas para o rio ganhar uma nova força. O ritmo de assoreamenWRGHĂ&#x20AC;QLGRSHORHQJHQKHLUR Adolfo Loureiro foi de 80 centĂ­metros por sĂŠculo, num total de cerca de cinco metros em 600 anos. No entanto este ritmo deverĂĄ

ter variado conforme as condiçþes climĂĄticas dos vĂĄrios sĂŠculos. A AC e a AdM associam-se, uma vez mais, no âmbito da polĂ­tica de responsabilidade social e ambiental, procurando, com esta conferĂŞncia, sensibilizar as populaçþes para a necessidade de uma gestĂŁo integrada dos recursos hĂ­dricos. De referir ainda que o Museu da Ă gua celebra o Dia Mundial da Criança, no sĂĄbado, entre as 10h00 Ă s 18h00. A AC, em parceria com a Ă guas do Mondego, irĂĄ oferecer, a todas as crianças com idades compreendidas entre os trĂŞs e os 12 anos que passarem pelo Museu da Ă gua de Coimbra, um leque de emoçþes e sensaçþes, atravĂŠs de um conjunto de actividades e ateliĂŞs temĂĄticos que despertam para a criação de novos valores ambientais. Entre as experiĂŞncia disponibilizada o destaque vai para a possibilidade de se â&#x20AC;&#x153;caminharâ&#x20AC;? nas ĂĄguas do rio Mondego dentro de uma

bola insuflĂĄvel. Iniciação ao remo, visionamento de Ă&#x20AC;OPHV H[SHULrQFLDV MRJRV e visitas guiadas sĂŁo outras das actividades disponĂ­veis. De referir que a AdM tem por missĂŁo fornecer ĂĄgua em qualidade e quantidade aos municĂ­pios de AnsiĂŁo, Arganil, Coimbra, Condeixa-a-Nova, GĂłis, Leiria, LousĂŁ, Mealhada, Miranda do Corvo, Penacova, Penela e Vila Nova de Poiares. A empresa multimunicipal garante tambĂŠm que, apĂłs a sua utilização, a ĂĄgua volta ao ambiente convenientemente tratada, contribuindo assim para a sustentabilidade dos meios hĂ­dricos. AtĂŠ 2012, foi realizado perto de 80 por cento do investimento previsto no contrato de concessĂŁo da AdM. A nĂ­vel de saneamento, no ano transato, a AdM tratou as ĂĄguas residuais de perto de 248 000 habitantes. JĂĄ a nĂ­vel de fornecimento de ĂĄgua, a AdM serviu, em 2012, mais de 294 000 habitantes.

Diversas actividades incentivam ao bem-estar Deixar para trĂĄs a azĂĄfama do dia-a-dia e relaxar num local Ăşnico como a Mata 1DFLRQDOGR%XoDFR(VWHpRGHVDĂ&#x20AC;RGD Fundação Mata do Buçaco, para o dia 8 de Junho, sĂĄbado. Pelo quarto ano consecutivo, a instituição organiza a iniciativa â&#x20AC;&#x153;Equilibre as emoçþes na Mata - Dia Relaxâ&#x20AC;?, no âmbito das comemoraçþes do Dia Mundial do Ambiente. Entre as actividades previstas contamse pilates, massagens, qui gog e caminhadas ar livre, na zona do Miradouro das Portas de Coimbra. 2REMHFWLYRpTXHQRĂ&#x20AC;QDORVSDUWLFLSDQWHVĂ&#x20AC;TXHPDSWRVDS{UHPSUiWLFDDOJXmas tĂŠcnicas no seu dia-a-dia. As sessĂľes destinam-se a praticantes e a principiantes e serĂŁo orientadas por tĂŠcnicos especializados e convidados. As actividades realizam-se das 10h0 Ă s 17h00 e cada actividade tem um custo de trĂŞs euros por participante. Ă&#x2030; aconselhĂĄvel fazer inscrição prĂŠvia, atĂŠ ao dia 7 de Junho, e levar roupa desportiva adequada e um colchĂŁo. A recepção dos participantes estĂĄ marcada para as 09h30, sendo que pelas 10h00 tem inĂ­cio o atelier de pilates com Ana Xabregas, que baseia-se em exercĂ­cios suaves que asseguram o fortalecimento, alongamento, equilĂ­brio e melhor postura do corpo, acompanhados de controlo resSLUDWyULRHVSHFtĂ&#x20AC;FRH[HUFtFLRVTXHYLVDPD harmonia entre o corpo e a mente. Ă&#x20AC;s 11h00 serĂĄ realizado o atelier de

dança Zumba, com Rute Rodrigues e Rita Ventura, ambas instrutoras no espaço Holmes Place de Coimbra. ApĂłs uma hora começa o atelier de â&#x20AC;&#x153;Massagem do somâ&#x20AC;?, SRU(XQLFH6RĂ&#x20AC;DFRPDXWLOL]DomRGDVWDoDV tibetanas, que emitem vibraçþes que relaxam o organismo humano e restabelecem a harmonização energĂŠtica. Ă&#x20AC;s 13h00 serĂĄ realizado um piquenique ecolĂłgico. ApĂłs o almoço realiza-se uma caminhada, que terĂĄ como guia Anabela Bem Haja, da Fundação Mata do Buçaco, que explicarĂĄ as principais espĂŠcies, as origens e o contexto histĂłrico da Mata. Ă&#x20AC;s 15h00 realiza-se um atelier de massagem relaxante, com a terapeuta CecĂ­lia Cristina. A terminar o dia, pelas 16h00, LuĂ­s Carlos Matos da Associação CADES, promoverĂĄ um atelier de qi gong. Esta ĂŠ uma tĂŠcnica milenar com exercĂ­cios que combinam alongamentos, respiração coordenada, concentração e posturas facilitadoras da captação, circulação e transformação do QĂŹ (energia ou sopro vital) no corpo. De referir que, no passado dia 25, cerca de cem colaboradores do Grupo Alves Bandeira desenvolveram uma acção de voluntariado na Mata do Buçaco, que consistiu na remoção de ramagens e no arranque de tradescantia, entre a Fonte de Samaritana e o Miradouro do CaifĂĄz e entre a Fonte do Carregal e a Cascata de S. Silvestre. A acção inseriu-se no âmbito do Projeto BRIGHT e teve por objectivo ajudar na recuperação da Mata.

32767

PUBLICIDADE


SAĂ&#x161;DE

12

30

QUINTA-FEIRA

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s . pt

DE MAIO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

CHUC

Manuel Antunes demitiu-se da direcção do Centro de Cirurgia Cardiotoråcica GERALDO BARROS

2FLUXUJLmR0DQXHO$Qtunes demitiu-se, hĂĄ cerca GH WUrV VHPDQDV GD GLUHFomR GR &HQWUR GH &LUXUJLD CardiotorĂĄcica do Centro +RVSLWDODUH8QLYHUVLWiULRGH &RLPEUD &+8& VRXEHR ´&DPSHmRÂľ A forma como estĂĄ a ser IHLWDDIXVmRHUHHVWUXWXUDomR GHYiULDVXQLGDGHVHVHUYLoRV hospitalares de Coimbra, no kPELWRGDFULDomRGR&+8& ocorrida em Dezembro de  SUHRFXSD R FLUXUJLmR que, embora continue a operar, optou por tomar uma SRVLomR GH IRUoD MXQWR GR &RQVHOKRGH$GPLQLVWUDomR (CA) e deixar de desempenhar o cargo directivo. O mĂŠdico, que hĂĄ 25 anos criou, em Coimbra, um FHQWURGHUHIHUrQFLDFDUGtDFD a nĂ­vel mundial, confessou estar â&#x20AC;&#x153;profundamente irriWDGRÂľFRPD$GPLQLVWUDomR GR&+8& Na base do seu pedido GHGHPLVVmRHVWiWDPEpPR LPSDVVHQDWUDQVIHUrQFLDGH FRPSHWrQFLDVHIHFWLYDVSDUDR VHUYLoRTXHGLULJLDSUHFRQL]DGRQRkPELWRGDFULDomRGHXP Centro de Responsabilidade

Integrada (CRI), ocorrida em 1998, conforme noticiou o nosso Jornal, em primeiraPmRQDHGLomRHOHFWUyQLFDGH segunda-feira (dia 27). Antunes considera que o CRI de Cirurgia CardiotorĂĄcia, â&#x20AC;&#x153;apesar de anunciado com grande pompa e circunstância, passou a ser pouco mais do que tolerado, FRPFRPSHWrQFLDVGHOHJDGDV ao sabor do entusiasmo pelo modelo, ou da falta dele, pelos sucessivos conselhos de DGPLQLVWUDomRGRKRVSLWDOÂľ O ex-director do Centro de Cirurgia CardiotorĂĄcica deIHQGHDFULDomRHP&RLPEUD de um centro de patologia cardĂ­aca, uma proposta que foi apresentada ao CA do &+8& PDV TXH WDPEpP DLQGDQmRREWHYHUHVSRVWD ´>2SHGLGRGHGHPLVVmR@ era a Ăşnica forma de fazer DOJXPDVFDEHoDVGXUDVSHUFHEHUHPRFDPLQKRÂľDĂ&#x20AC;UPRX Manuel Antunes. A par do CRI de Cirurgia CardiotorĂĄcica, o de Oftalmologia foi instituĂ­do em 2010 e acabam de ser criados os de Psiquiatria e de Pedopsiquiatria. O Centro de Cirurgia &DUGLRWRUiFLFD GR &+8&

foi avaliado pelo Tribunal de Contas (TC), em 2012. Numa auditoria levada a FDERDRVVHUYLoRVGHFLUXUJLD cardiotoråcica das unidaGHV KRVSLWDODUHV GR 6HUYLoR Nacional de Saúde (SNS), o VHUYLoROLGHUDGRSRU0DQXHO Antunes surge, destacado, na OLGHUDQoDGHTXDVHWRGRVRV parâmetros tidos em conta, sendo apontado como de desempenho excepcional e de boas pråticas a seguir por outros congÊneres. AlÊm da praticamente inexistente lista de espera cirúrgica, uma realidade que contrasta com a dos centros

hospitalares de Lisboa Central e Porto, o TC sublinhava que o Centro de Cirurgia CardiotorĂĄcica de Coimbra foi o Ăşnico a cumprir os tempos mĂĄximos de resposta e era aquele que apresentava os menores custos directos unitĂĄrios mĂŠdios por doente operado. $SHVDUGHQmRVHUHPQRYDVDVGLYHUJrQFLDVHQWUH0Dnuel Antunes e os conselhos GHDGPLQLVWUDomRGDXQLGDGH de saĂşde, â&#x20AC;&#x153;hĂĄ coisas graves TXH VH HVWmR D SDVVDU QRV hospitais de Coimbraâ&#x20AC;?, disse Manuel Antunes, durante um DOPRoRGHFRQIUDWHUQL]DomR do CĂ­rculo de Amigos do

Centro de Cirurgia CardiotorĂĄcica, realizado, domingo, em FĂĄtima, onde estiveram mais de 800 pessoas. Referindo-se Ă  diminuiomRGDTXDOLGDGHGRVHUYLoR prestado aos doentes, resulWDQWHGDH[WLQomRGHVHUYLoRV em algumas unidades de saĂşGHGDVDtGDGHSURĂ&#x20AC;VVLRQDLV FRP UHOHYDGD H[SHULrQFLD H GDFRQFHQWUDomRGHYDOrQFLDV QRV+RVSLWDLVGD8QLYHUVLGDGH GH &RLPEUD R FLUXUJLmR GiRH[HPSORGR6HUYLoRGH &DUGLRORJLDGR+RVSLWDOGRV &RY}HVTXHGHL[RXGHH[LVWLU FRPRWDOHTXHDĂ&#x20AC;UPD´HUD o principal esteio do Centro

de Cirurgia CardiotorĂĄcicaâ&#x20AC;?. Manuel Antunes lamenta que â&#x20AC;&#x153;tudo se concentre no &+8&HRUHVWRpSDLVDJHPÂľ Questionado pelo nosso -RUQDO VREUH D GHPLVVmR GH Manuel Antunes e as critiFDV IHLWDV SHOR FLUXUJLmR R presidente do Conselho de $GPLQLVWUDomR GR &+8& 0DUWLQV1XQHVGLVVHQmRWHU qualquer comentĂĄrio a fazer ´VREUHTXHVW}HVLQWHUQDVGR hospitalâ&#x20AC;?. 3HODDQiOLVHGDVGLYHUJrQcias entre Manuel Antunes e o &$GRKRVSLWDOQmRpGHH[cluir que as mesmas venham a ser ultrapassadas.

Almoço em Fåtima

Reconhecimento pela dedicação 0DLVGHSHVVRDVPDUFDUDPSUHVHQoDGRPLQJRQR DOPRoRDQXDOTXHR&tUFXORGH$PLJRVGR&HQWURGH&LUXUJLD CardiotorĂĄcica promoveu em Minde (FĂĄtima). 'RHQWHVIDPLOLDUHVDPLJRVHFRODERUDGRUHVGRVHUYLoR OLGHUDGRSRU0DQXHO$QWXQHVĂ&#x20AC;]HUDPTXHVWmRGHPRVWUDU DRFLUXUJLmRTXHRVHXWUDEDOKRDOpPGHVDOYDUYLGDVPHUHFH WRWDOJUDWLGmRHDGPLUDomR ´6mRDQRVTXHHVWHEDUFRSHUFRUUHXVHPSUHFRPR PHVPRWLPRQHLURHFRPWRWDOGHGLFDomRHHPSHQKR(IHPpULGHVGHVWDVQmRSRGHPGHL[DUGHVHUFHOHEUDGDVÂľDĂ&#x20AC;UPRX Frederico Teixeira, presidente do Circulo de Amigos do

&HQWURGH&LUXUJLD&DUGLRWRUiFLFDGR&HQWUR+RVSLWDODUH UniversitĂĄrio de Coimbra. ´1mRpXPVLPSOHVREULJDGRD0DQXHO$QWXQHVHjVXD HTXLSDeXPDPDQLIHVWDomRGHUHFRQKHFLPHQWRHGHDPL]DGH que, todos os anos, junta centenas de pessoas em confraterni]DomRHSUHWHQGHVXEOLQKDUXPDPDQHLUDGHUHFHEHUHFXLGDU TXHID]WRGDDGLIHUHQoDÂľDFUHVFHQWRX)UHGHULFR7HL[HLUD â&#x20AC;&#x153;Ă&#x2030; para os doentes que queremos continuar a trabalhar. (VWDPRVDYLYHUPRPHQWRVGLItFHLVPDVFRQWRFRPDDMXGD de todosâ&#x20AC;?, disse Manuel Antunes, sensibilizado com o gesto GHKRPHQDJHPHDVPXLWDVPDQLIHVWDo}HVGHDSRLR

Espaço inaugurado no Monte Formoso

Centro de desenvolvimento

Centro MĂŠdico de Coimbra aposta em cuidados centrados na pessoa

APPACDM cria serviço de apoio integral

G. B.

$SUHVWDomRGHFXLGDGRV de saĂşde, de forma integrada e centrada no doente, ĂŠ o objectivo do Centro MĂŠdico de Coimbra, que abriu ao pĂşblico, no Ăşltimo sĂĄbado. Localizado no Monte FormoVR 8UEDQL]DomR3DQRUDPD  WHPSRUOHPDDFRQYLFomRTXH ´RPHOKRUGRPXQGRVmRDV pessoasâ&#x20AC;?. O Centro MĂŠdico de &RLPEUDGLVS}HGHXPDHTXLSDGHPpGLFRVHSURĂ&#x20AC;VVLRQDLV GHVD~GHDOWDPHQWHTXDOLĂ&#x20AC;FDdos, abrangendo, entre outras, as ĂĄreas clĂ­nicas da alergologia, cardiologia, dermatologia, HQGRFULQRORJLDĂ&#x20AC;VLDWULDQXWUL-

omRRIWDOPRORJLDRSWRPHWULD ortopedia, osteopatia, pediatria, pneumologia, podologia e psiquiatria. Para alĂŠm das vertentes de medicina dentĂĄria, desportiva, trabalho, fĂ­sica e reaELOLWDomRJHUDOHIDPLOLDUHVWH centro proporciona cuidados GHHQIHUPDJHPĂ&#x20AC;VLRWHUDSLD anĂĄlises clĂ­nicas, exames de diagnĂłstico, terapia da fala e terapia ocupacional. Ao apostar num atendimento integrado, o Centro MĂŠdico de Coimbra tem disponĂ­vel consulta de enfermagem (estomaterapia, diabetes e Ăşlceras varicosas) e integra uma unidade de medicina dentĂĄria, sob di-

UHFomR FOtQLFD GH $QWRQLHWD TomĂŠ Dias, com todo o tipo GHVHUYLoRVUHODFLRQDGRVFRP esta especialidade. 1R ODQoDPHQWR GHVWD nova unidade de saĂşde, o Centro MĂŠdico de Coimbra estĂĄ a promover um rastreio GDVD~GHRUDOGDFULDQoDXPD DFomR JUDWXLWD TXH GHFRUre em 20 escolas primĂĄrias do concelho. Paralelamente, quem estiver interessado QHVWH VHUYLoR SRGH ID]HU D VXDPDUFDomRDWUDYpVGR EHQHĂ&#x20AC;FLDQGRGHXP desconto de 10 por cento na primeira consulta. â&#x20AC;&#x153;Numa altura em que nos pedem para fazer uma racioQDOL]DomRGHFXVWRVQDiUHDGD

saĂşde, o doente que nos proFXUDYDLWHUDSUHRFXSDomRGH toda a equipa em observĂĄ-lo com os olhos, com os ouvidos HFRPDVPmRVFRPHoDQGR por um simples estetoscĂłpio e, por fim, eventualmente, realizando exames complementares de diagnĂłstico. O nosso objectivo ĂŠ que o doente saia daqui satisfeito e com o problema resolvidoâ&#x20AC;?, explica Jaime Antunes, director clĂ­nico do Centro MĂŠdico de Coimbra. 0DLVLQIRUPDo}HVHVWmR disponĂ­veis, na Internet, em www.centromedicodecoimEUDSWHDWUDYpVGRHQGHUHoR electrĂłnico geral@centromedicodecoimbra.pt.

Apoiar de uma forma integral o desenvolvimento intelectual dos que precisam, seja SRUGHĂ&#x20AC;FLrQFLDGRHQoDRXSRU estarem numa fase menos boa, ĂŠ o objectivo do Centro que a APPACDM de Coimbra abriu e ĂŠ dirigido a toda a comunidade e faixas etĂĄrias. â&#x20AC;&#x153;Ă&#x2030; para dar resposta a mĂşltiplas vertentes de diferenoDHTXHQmRHQFRQWUDPUHVposta adequada na escola, ou na comunidade, que concretizamos o Centro de Integrado de Desenvolvimento IntelecWXDO &,', ÂľMXVWLĂ&#x20AC;FD+HOHQD Albuquerque, presidente da 'LUHFomRGD$VVRFLDomR3RUtuguesa de Pais e Amigos do &LGDGmR 'HILFLHQWH 0HQWDO (APPACDM) de Coimbra.

2VHUYLoRYROWDGRSDUD RH[WHULRUGDLQVWLWXLomRHP regime privado, funcionarĂĄ na rua de Macau, n.Âş 70, r/ch, em Coimbra, de segunda a sextafeira, das 09h00 Ă s 20h00, e ao sĂĄbado, das 11h00 Ă s 19h00, onde podem ser feitas as PDUFDo}HVGHFRQVXOWDV WHOHI 239 780 017). Conforme explica a coordenadora do CIDI, a psicĂłloga Isabel Cruz, o Centro Integrado terĂĄ sete ĂĄreas GH LQWHUYHQomR $SRLR DR desenvolvimento; apoio Ă  FRPXQLFDomRDSRLRjDSUHQdizagem; apoio emocional; DSRLRjUHDELOLWDomRFRJQLWLYD coaching profissional; e as RĂ&#x20AC;FLQDV´DSUHQGHUSDUDYLYHU com qualidadeâ&#x20AC;?.

CLĂ?NICA OFTALMOLĂ&#x201C;GICA, LDA Dr. JosĂŠ Emilio Campos Coroa Dr.ÂŞ M.ÂŞ Helena Campos Coroa

ONDINA JARDIM MĂ&#x2030;DICA ESPECIALISTA

32459

CAMPOS COROA

ConsultĂłrios:COIMBRA - Largo da Portagem, 27 - 2.Âş - Telef.: 239 821 403 FIGUEIRA DA FOZ - Praceta D. Maria Madalena Azevedo PerdigĂŁo, n.Âş 30 Telef.: 233 423 541 | ARGANIL - Rua Dr. Veiga SimĂľes, Telem.: 935 106 927 TĂ BUA - Av. da Ribeira, Edf. Ă&#x201C;mega 1, 1.Âş C - Telem.: 934 224 930 COJA - Rua Dr. Albino Figueiredo, Telem.: 935 106 928 GĂ&#x201C;IS - Rua Comendador Augusto LuĂ­s Rodrigues Telem.: 934 225 140 PAMPILHOSA DA SERRA - Rua Rangel Lima Telem.: 935 106 935

32458

PUBLICIDADE

GINECOLOGIA OBSTETRĂ?CIA R. FERREIRA BORGES, 185, 1.Âş - TELEF.: 239 823 739 - COIMBRA


30

QUINTA-FEIRA

CEIRA

DE MAIO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

13

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s .pt

Certame e festa realizam-se de hoje atĂŠ domingo

Programa

Ceirarte alimenta a alma e anima o povo

Hoje (dia 30) 18h30 â&#x20AC;&#x201C; Abertura da XXII Ceirarte. 21h30 â&#x20AC;&#x201C; Actuação da banda de jazz â&#x20AC;&#x153;Groovesâ&#x20AC;?. 00h00 â&#x20AC;&#x201C; Encerramento da feira. Sexta (dia 31) 20h00 â&#x20AC;&#x201C; Abertura da Ceirarte. 20h30 â&#x20AC;&#x201C; Noite da Juventude: â&#x20AC;&#x153;HistĂłrias de encantarâ&#x20AC;?, com a participação da EB2,3 de Ceira e a da Celium; animação pelos alunos da EB2,3 Ceira. K²:RUNVKRSGHGLFDGRjĂ RUGHIX[LFR 23h00 â&#x20AC;&#x201C; Actuação da banda â&#x20AC;&#x153;Ponto e VĂ­rgulaâ&#x20AC;?. 01h00 â&#x20AC;&#x201C; Encerramento da feira.

JosĂŠ Nunes (Grupo FolclĂłrico), Paulo Silva (Casa do Povo), LuĂ­s Vicente (presidente da Junta de Freguesia) e Elisabete Amaro (secretĂĄria da Junta) sĂŁo os lĂ­deres da Ceirarte

ra, para que se animem, lizaram no Cabouco (artes A Ceirarte, com um convivam, sem que lhes GHFRUDWLYDV %RLoD FRVWXUD orçamento que ronda os 7 â&#x20AC;&#x153;Alimentar a alma e seja pedido dinheiro, com HPDFHVVyULRVHGHFRUDomR  000 euros, ĂŠ uma organizaanimar o povo, em tempo H[SRVLomR H HVSHFWiFXORV &HLUD ERUGDGRV  6REUDO ção da Junta de Freguesia de criseâ&#x20AC;?, ĂŠ, tambĂŠm, um gratuitosâ&#x20AC;?, refere o autarca, UHXWLOL]DomR GH PDWHULDLV  de Ceira e da Casa do Povo GRV REMHFWLYRV GD ([SRVL- LuĂ­s Vicente, lamentando Carvalho (bordados e artes de Ceira, que conta com ção e Feira de Artesanato que hoje, dia de Corpo DSOLFDGDV HHP/DJRDV FH- a colaboração do Grupo GH &HLUD &HLUDUWH  FXMD de Deus, nĂŁo seja feriado UkPLFDDUWtVWLFD  FolclĂłrico da Casa do Povo 22.ÂŞ edição se inicia hoje e como anteriormente, mas Na edição deste ano de Ceira, do agrupamento decorre atĂŠ domingo (dia FRP D H[SHFWDWLYD GH VHU destaca-se a realização de de escolas Coimbra Sul, do GH-XOKR QHVWDVHGHGH alcançados ou ultrapassa- vĂĄrios workshops, contem- COJ e da Celium, com o pafreguesia do concelho de dos os cinco milhares de plando diversas ĂĄreas e tĂŠc- trocĂ­nio de vĂĄrias empresas. Coimbra. visitantes de outras ediçþes. nicas, os quais sĂŁo gratuitos Artesanato, gastronoâ&#x20AC;&#x153;Ă&#x2030; uma iniciativa que A Ceirarte ĂŠ, igualmen- e decorrem durante a reali- mia, folclore, espectĂĄculos pretende assegurar alguns te, o culminar de um traba- zação da Ceirarte (ver pro- musicais e muitos momendias de festa Ă  população lho desenvolvido pela Junta JUDPD RTXHDWHVWDPDLV tos de convĂ­vio sĂŁo os ine aos visitantes, gratuita- de Freguesia com os cursos uma vez, a aposta da Junta gredientes da Ceirarte, que mente, mostrando, igual- sĂłcio-culturais, onde parti- de Freguesia em promover WrPIHLWRVXFHVVRDRORQJR mente, todo o dinamismo ciparam 140 formandos nas o artesanato de qualidade e de 22 anos e voltam a estar de Ceiraâ&#x20AC;?, refere o presi- acçþes que decorreram des- PHOKRUDUDTXDOLĂ&#x20AC;FDomRGD presentes nestes quatro dias dente da Junta de Fregue- de Dezembro e que se rea- população. da edição de 2013. sia, JosĂŠ LuĂ­s Vicente. Este ano sĂŁo 25 os No sĂĄbado artesĂŁo presentes, 12 dos quais da freguesia de Ceira, das 45 inscriçþes recebidas, o que atesta o interesse da Feira de Artesanato, na qual se podem encontrar trabalhos em jornal, maA XXXII edição do FolclĂłrico de Macinhata da Boiça, com o apoio da deira e vidro, tecelagem, Junta de Freguesia, que bonecos de feltro, trapi- Festival do Grupo de Fol- do Vouga. Esta ĂŠ a iniciativa anual se iniciarĂĄ com um baile lhos, miniaturas, pinturas, clore da Casa do Povo de artes decorativas, borda- &HLUD p ViEDGR GLD   D do Grupo de Folclore da Ă  moda antiga e terĂĄ uma dos e rendas, entre outros partir das 21h30, em que Casa do Povo de Ceira, que JDUUDLDGD  GH -XQKR  para alĂŠm do rancho orga- recentemente assinalou 51 as fogueiras de S. JoĂŁo (dia materiais. Ao artesanato junta-se nizador participam as La- DQRV GH H[LVWrQFLD H TXH  XPSDVVHLRSHGHVWUHH a doçaria, com bolacha vadeiras de Arcozelo (Santa continua a manter vivas as MRJRVWUDGLFLRQDLV GLD  americana, crepes, tripa 0DULD $GHODLGH *DLD  R tradiçþes do povo. De 15 Todas as colectividades de doce, pastĂŠis e queijadas de Rancho da RegiĂŁo de Leiria, de Junho a 15 de Setembro Ceira colaboram no prograTentĂşgal, e a gastronomia, o Rancho FolclĂłrico do realiza-se a iniciativa â&#x20AC;&#x153;Ceira ma que decorre ao longo de a cargo da Casa do Povo e &DQR 6RXVHO  H R *UXSR no Ceiraâ&#x20AC;?, junto ao açude quatro meses. do Grupo FolclĂłrico, com SHWLVFRV FRPR SHL[HV GR rio, pataniscas e negalhos, mas tambĂŠm serviço de jantar com caldo verde, sopa Ă  lavrador, chanfana e GerĂŞncia Seguros - Todos os Ramos febras, com broa de milho Helder Santiago Agente Exclusivo e sem esquecer o famoso arroz doce Ă  moda de Ceira. Rua do Sobral, 118 R/C - Vendas de Ceira - 3030-898 CEIRA â&#x20AC;&#x153;Convidamos as pesTelefone: 239 923 663 - Fax: 239 923 323 - Email: helder.ceiraconta@sapo.pt soas para uma visita a CeiL.S.

SĂĄbado (dia 01) 15h00 â&#x20AC;&#x201C; Abertura da Ceirarte. 15h00 â&#x20AC;&#x201C; Workshop sobre cerâmica artĂ­stica. 16h00 â&#x20AC;&#x201C; Workshop sobre â&#x20AC;&#x153;cake design iniciaçãoâ&#x20AC;?. 16h30 â&#x20AC;&#x201C; Comemoração do Dia Mundial da Criança com animação com o â&#x20AC;&#x153;Palhaço Melobaresâ&#x20AC;?, por Paulo Melo. Oferta de lembranças aos mais pequenos. 18h30 â&#x20AC;&#x201C; Workshop dedicado ao ponto grilhĂŁo. 21h30 â&#x20AC;&#x201C; XXXII Festival de Folclore do Grupo FolFOyULFRGD&DVDGR3RYRGH&HLUD YHUWH[WRjSDUWH  01h00 â&#x20AC;&#x201C; Encerramento da feira. Domingo (dia 02) 09h00 â&#x20AC;&#x201C; ConvĂ­vio de pesca â&#x20AC;&#x153;Mais um dia no Ceiraâ&#x20AC;?. 14h00 â&#x20AC;&#x201C; Abertura da Ceirarte. 15h00 â&#x20AC;&#x201C; Workshop sobre â&#x20AC;&#x153;reutilizaçãoâ&#x20AC;?. 16h00 â&#x20AC;&#x201C; Workshop sobre ponto maiorquino. 17h00 â&#x20AC;&#x201C; Actuação do grupo musical â&#x20AC;&#x153;FMâ&#x20AC;?. 18h30 â&#x20AC;&#x201C; Actuação da Escola de Samba â&#x20AC;&#x153;A Rainhaâ&#x20AC;?, de Buarcos, Figueira da Foz. K²:RUNVKRSVREUHĂ RUHYD 21h00 â&#x20AC;&#x201C; Actuação da Tuna AcadĂŠmica â&#x20AC;&#x153;As Mondeguinasâ&#x20AC;?. 23h00 â&#x20AC;&#x201C; Encerramento da XXII Ceirarte. PUBLICIDADE

Quatro grupos actuam no Festival de Folclore

33018

33001

PUBLICIDADE


ACTUALIDADE

14

30

QUINTA-FEIRA

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s . pt

Figueira da Foz

Cantanhede

Caminha solidária no sábado Com o objectivo de apoiar a família do polícia marítimo Adriano Martins, que perdeu a vida numa operação de salvamento, vai realizar-se uma caminhada solidária, no sábado, pelas 09h00, na Figueira da Foz. A iniciativa partiu da associação gastronómica “Figueira com Sabor a Mar” e conta com o apoio da associação Coração Delta, do grupo Nabeiro Delta Cafés, através do projecto social “Tempo para Dar”. A caminhada tem partida e chegada junto ao Forte de Santa Catarina, com os participantes a contribuírem com

DE MAIO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

três “passos solidários” que reverterão na totalidade para a família de Adriano Martins. As inscrições podem ser feitas antecipadamente no Hotel Costa de Prata, Hotel Wellington, Residencial Esplanada, Restaurante Caçarola-1, Restaurante Caçarola Dois, Restaurante Cantarinha, Restaurante Lota Nova, Restaurante Vai d’Arrinca, Casa Marquinhas, Casa Grazina, Tapas Bar, Fernandes Sandwich Bar e Padarias Dionísio, assim como na Associação Bairro Novo, Grupo Recreativo Vilaverdense, Quiosque Eco, Farmácia Reis e Imobiliária Century 21.

Louriçal celebrou reelevação a vila

Jantar angariou cerca de 2 000 euros para restauro da Igreja do Convento O Louriçal assinalou, no passado sábado, o 20.º aniversário de reelevação a vila. As comemorações incluíram uma sessão solene, pelas 16h00, no Salão Nobre da Junta de Freguesia, e uma visita guiada aos principais monumentos da vila. À noite, o Rotary Clube de Pombal e Lions Clube de Pombal - Marquês de Pombal promoveram um jantar de angariação de fundos para apoiar as obras de restauro da Igreja do Convento do Louriçal. O jantar reuniu 200 pessoas e permitiu angariar cerca de 2 000 euros. De referir que o convívio contou com a presença do Bispo de Coimbra, D. Virgílio Antunes. “Estamos a fazer um esforço muito grande no sentido de promover a recuperação do nosso património, sendo que já foi restaurada a Capela da Misericórdia, a Igreja do Recolhimento, junto à Praça, e mais recentemente ainda o Aqueduto das Águas, do século XVIII, que abastece o Convento do Louriçal”, afirmou o presidente da Junta de Freguesia local, José Neves.

As comemorações do 20.º aniversário foram “importantes e revelaram-se de um grande simbolismo”, notou o autarca, sobretudo porque este foi um evento “bastante concorrido e trouxe muitas pessoas à nossa vila”. A Junta de Freguesia do Louriçal está já a organizar a comemoração dos 500 anos do Foral de D. Manuel, que se assinalam no próximo ano. O Louriçal é uma das maiores e mais desenvolvidas freguesias do concelho de Pombal. Situada a noroeste da cidade-sede do concelho, a freguesia apresenta um crescimento populacional acentuado, devido em grande parte à implantação de uma moderna zona industrial localizada no eixo de passagem entre Pombal e a Figueira da Foz. Trata-se de uma freguesia que soube conciliar a sua vocação agrícola com o progresso industrial. “A freguesia do Louriçal cresceu a nível populacional até há alguns anos atrás e neste momento tem uma vida própria muito sigQLÀFDWLYD7HPXPDJUDQGH empresa, com 250 funcionários, e outras empresas de menor dimensão que têm per mitido criar novos postos de trabalho”, Casal da Rola - 3105-155 Louriçal - Pombal rematou Telem.: 919 693 397 - construcoessrf@gmail.com José Neves.

Expofacic em contagem decrescente A sensivelmente dois meses do início da Expofacic já é grande a azáfama no recinto do Parque ExpoDesportivo de S. Mateus. Começou a montagem das infraestruturas e dos stands da 23.ª edição do certame. A Expofacic decorre de 25 de Julho a 4 de Agosto e vai ter 625 espaços de exposição. A organização avançou já com o processo de preparação do recinto de modo a que, à semelhança das edições anteriores, os expositores possam dispor dos seus stands com bastante antecedência, para assim acautelarem atempadamente todos os aspetos inerentes à sua participação. De resto, esta tem sido uma preocupação recorrente, a par de um acompanhamento personalizado às empresas e entidades participantes, aquando da

sua instalação, para que no dia inaugural tudo esteja a postos. Este ano, o evento vai ocupar 9 hectares, mais 1,8 do que em 2012. A expectativa da comissão organizadora é a de que a 23.ª seja o maior e melhor de sempre. Em 2013, aquele que é considerado o maior certame da região Centro promete voltar a atrair milhares de visitantes, com um cartaz de espectáculos onde pontificam alguns dos nomes mais sonantes do panorama nacional e estrangeiro. Um dos cabeças de cartaz é a banda britânica Keane, que actua a 3 de Agosto. Por revelar, por razões contratuais, continua o nome do artista que vai animar a Expofacic no dia 30 de Julho, mas a organização já adiantou que é um DJ e produtor

musical de grande projeção internacional. O cartaz de espectáculos é composto ainda por Pete Tha Zouk e Richie Campbell (25 de Julho, quinta-feira), José Cid (26 de Julho, sextafeira), Xutos & Pontapés (27 de Julho, sábado), Tony Carreira (28 de Julho, domingo), Carminho e Azeitonas (29 de Julho, segunda-feira). Completam o programa os Resistência (31 de Julho, quarta-feira), Expensive Soul e Squeeze Theeze Please (1 de Agosto, quinta-feira), Gabriel o Pensador e Mastiksoul (2 de Agosto, sexta-feira), Liquideep (3 de Agosto) e Rui Veloso (4 de Agosto, domingo) – sendo que este último actua no dia em que a TVI emite, em directo, durantee seis horas, o programa de televisão “Somos Portugal”. Entre as novidades des-

taca-se a existência de um circuito de karting e duas exposições temáticas, uma sobre a evolução da produção vitivinícola e outra sobre arte xávega, sendo de salientar ainda o recinto com diversos animais selvagens e exóticos junto ao setor agrícola, zona onde haverá também o já habitual picadeiro, que será dinamizado por entidades que desenvolvem atividade equestre. O bilhete diário custa 3,5 euros, com excepção dos dias em que actuam os cabeças de cartaz Keane e o artista internacional surpresa. Quem quiser visitar a Expofacic durante os 11 dias pode aproveitar o desconto do bilhete único, ao preço de 43 euros, uma opção que se MXVWLÀFDSHORVP~OWLSORVPRtivos de interesse do certame e pela qualidade da oferta do programa de animação.

Certame realiza-se de hoje até domingo

Expo-Miranda surge com novidades A 23.ª edição da ExpoMiranda realiza-se de hoje a domingo (02 de Junho), com o grupo Anaquim a actuar na noite de amanhã e Pedro Abrunhosa na de sábado, dia em que se assina o feriado municipal de Miranda do Corvo. O número de expositores é cerca de 120, semelhante a anos anteriores, e a preVHQWHHGLomRGRFHUWDPHÀFD valorizada pela conclusão das REUDV GH UHTXDOLÀFDomR GD área envolvente ao Mercado Municipal, conforme assinalou a presidente da Câmara Municipal de Miranda do Corvo, Fátima Ramos, na apresentação da feira. A edição deste ano tem como novidades a inclusão de uma Feira Popular no recinto, onde se encontrarão várias diversões, entre carros de choque e outros carrosséis, e uma exposição de carros antigos no interior do Mercado. “Ao longo destes 23 anos a Expo-Miranda tem

mostrado aos visitantes a actividade económica, industrial, agrícola, cultural e artesanal, bem como o dinamismo das instituições de solidariedade social e das colectividades desportivas, recreativas, culturais e humanitárias do concelho e da região”, conforme destaca Fátima Ramos, assinalando, igualmente, que “a presença na feira assume-se para muitos empresários como uma importante oportunidade de divulgação das suas actividades e para a concretização de muitos negócios”. A Expo-Miranda serve, também, para promover e divulgar a gastronomia de Miranda do Corvo, através de uma zona de “tasquinhas”, exploradas pelas colectividades do concelho, todas oferecendo aos visitantes a possibilidade de provar a famosa chanfana, os negalhos, a sopa de casamento e o sarrabulho, entre muitos outros petiscos. A primeira noite de festa

deira (Câmara Municipal). 10h15 – Sessão solene, seguida de inauguração da UHTXDOLÀFDomR GR 0HUFDGR Municipal, pelo secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Manuel Castro Programa Almeida. 15h00 – Abertura da Hoje (dia 30) feira. K²$EHUWXUDRÀFLDO 16h00 – Inauguração das da feira, com presença do novas instalações da Caixa secretário de Estado da Ad- de Crédito Agrícola (rua de ministração Local, António Fausto Lobo). Leitão Amaro. 17h30 – Visita à Quinta 21h30 – Espectáculo da Paiva, actividades do Dia “Noite de Miranda”. Mundial da Criança. Sexta-feira (dia 31) 18h30 – Visita à A13 15h00 – Cicloturismo - variante a Lamas e inaugu“1.ª MiranBikeTour” (Escola ração da estrada de ligação José Falcão). do cimo de Chão de Lamas 19h00 – Abertura da à EN 110. feira. 23h30 – Espectáculo 22h30 – Espectáculo “5 com Pedro Abrunhosa. Domingo (02) Pró Fado”. 15h00 – Abertura da 23h30 – Espectáculo feira. com “Anaquim”. 16h00 – Tarde de FolSábado (dia 01) 10h/18h – Actividades clore. 22h00 – Espectáculo do Dia Mundial da Criança com “Chave d´Ouro” (Pai (Quinta da Paiva). 10h00 – Hastear da ban- da criança). na Expo-Miranda é de acesso livre, com as restantes a serem pagas (até 14 anos de idade grátis) e existindo um passe familiar a um preço mais em conta.

PUBLICIDADE

33032

Em honra de N.ª Sr.ª da Conceição

Festas em Taveiro com Feira Tradicional A novidade deste ano é a 1.ª Feira Tradicional à Antiga, Tradições e Sabores nas festas em honra de N.ª Sr.ª da Conceição, em Taveiro, de 07 a 10 de

Junho, que contará com 25 expositores de todo o país. O certame foi apresentado, ontem, por Fátima Couceiro, Hugo Monteiro e Mariana Silva (presidente da

Comissão de Festas 2013). Apesar de mais modesta que a antecessora ExpoTave, por força da actual conjuntura económica, a feira, que será inaugurada

às 18h00 do dia 07, terá pão com chouriço, fogaças, porco no espeto, queijos artesanais, cinco expositores de fumeiro, bijuteria, brinquedos de madeira, e outros.


30

QUINTA-FEIRA

DE MAIO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

EMPRESAS & NEGĂ&#x201C;CIOS

15

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s . pt

*DUĂ&#x20AC;QKRj3RUWXJXHVD celebra dois anos de actividade ABERTURA 26 de Abril de 2011 GERENTE Jorge Matos MORADA EdifĂ­cio Mondego, loja 13, Avenida FernĂŁo de MagalhĂŁes, Coimbra CONTACTO 913 543 659

â&#x20AC;&#x153;Estou satisfeito com o trabalho que tem sido A conjuntura nĂŁo estĂĄ de desenvolvido. Os objectivos feição para os empresĂĄrios, que me propĂ´s nĂŁo foram de mas Jorge Matos nĂŁo se arre- todo atingidos, mas espero pende de se ter estabelecido que venham a ser. NĂŁo sou por conta prĂłpria. pessoa de desanimar ou deApĂłs onze anos a tra- sistir, mas sim de enfrentar os balhar num dos restaurantes GHVDĂ&#x20AC;RVÂľ REVHUYD R MRYHP mais conhecidos de Coimbra, empresĂĄrio. O Cantinho dos Reis, o jovem Aberto hĂĄ dois anos, o resolveu abrir o seu prĂłprio UHVWDXUDQWH*DUĂ&#x20AC;QKRj3RUespaço de restauração. tuguesa aposta na cozinha â&#x20AC;&#x153;Era altura de arriscar e tradicional portuguesa, sendo GDUXPQRYRUXPRÂľDĂ&#x20AC;UPD de destacar que todos os dias Jorge Matos, reconhecendo ² H[FHSWR j VHJXQGDIHLUD que as â&#x20AC;&#x153;circunstâncias e a compreensivelmente â&#x20AC;&#x201C; tem situação do paĂ­sâ&#x20AC;? exige muito peixe fresco. esforço e dedicação. â&#x20AC;&#x153;Diariamente disponibiBENEDITA OLIVEIRA

O restaurante tem uma agradĂĄvel esplanada

Inscriçþes abertas na Academia de Música de Cantanhede A Academia de Música de Cantanhede tem inscriçþes abertas atÊ dia 7 de Junho. O estabelecimento de ensino artístico especializado da música tem paralelismo pedagógico e cursos oficiais com ensino gratuito. Violino, viola d´arco, violoncelo, contrabaixo, flauta, clarinete, saxofone, oboÊ, fagode, trompete, trompa, trombone, tuba, percussão, piano, órgão, guitarra clåssica e canto são as valências da Academia. A escola aceita alunos desde a iniciação (1.º ciclo), båsico (2.º e 3.º ciclos) atÊ ao secundårio.

Jorge Matos ladeado por Cristina Correia e Ana Maria

lizamos um prato de peixe e outro de carne, alĂŠm de mais GHPHLDG~]LDGHHVFROKDVj base de grelhadosâ&#x20AC;?, conta o empresĂĄrio de 28 anos. Agora que o VerĂŁo se aproxima, o restaurante vai GLYHUVLĂ&#x20AC;FDURPHQXWDPEpP com pratos de saladas. â&#x20AC;&#x153;Temos sempre o cuidado de ter uma ementa variada. Nunca repetimos um prato de uma semana para a outra, atĂŠ porque temos clientes fidelizadosâ&#x20AC;?, declara Jorge Matos. O preço da diĂĄria ĂŠ de sete euros e inclui pĂŁo, sopa, prato principal, sobremesa e cafĂŠ. 2UHVWDXUDQWH*DUĂ&#x20AC;QKRj Portuguesa tem ainda outras opçþes mais em conta, como

bitoques, hamburguers e francesinhas. â&#x20AC;&#x153;Temos clientes de todo o tipo, mas somos sobretudo procurados por funcionĂĄrios de serviços e da função pĂşblica que trabalham nesta parte da cidadeâ&#x20AC;?, refere Jorge Matos, notando que esta ĂŠ uma zona com muito movimento. â&#x20AC;&#x153;Esta ĂŠ uma zona de passagem atĂŠ devido ao estacionamento e as pessoas acabam sempre por consumir alguma coisaâ&#x20AC;?, comenta. â&#x20AC;&#x153;O maior problema ĂŠ a queda do poder de compra das pessoas, o que acaba por UHĂ HFWLUVH QD QRVVD DFWLYLdadeâ&#x20AC;?, acrescenta o jovem empresĂĄrio. â&#x20AC;&#x153;Este sector ĂŠ muito exigente e tem-se um nĂ­vel de

responsabilidade muito elevado, mas estamos preparados SDUDOLGDUFRPLVVRÂľDĂ&#x20AC;UPD Jorge Matos. $EHUWR GDV K jV 23h00, de segunda-feira a sĂĄbado, o restaurante serve pequenos almoços, almoços, lanches, petiscos e jantares. Entre os petiscos disponĂ­veis contam-se as moelas, o pica-pau, o chouriço assado, entre outras iguarias. Os acompanhamentos mais habituais da cerveja â&#x20AC;&#x201C; tremoços e amendoins â&#x20AC;&#x201C; tambĂŠm nĂŁo faltam no restaurante. 2*DUĂ&#x20AC;QKRj3RUWXJXHVD tem capacidade para 40 pessoas, divididas por dois espaços, um deles uma esplanada fechada.

1RYRFHQWURSHGDJyJLFR

1LQKRGH0DIDJDIRVDSRVWDHPPHWRGRORJLDVO~GLFDVHSDUWLFLSDWLYDV grande estĂ­mulo para a criatividade, educando no sentido Coimbra conta com um do respeito pelos outros e novo centro pedagĂłgico. Li- pela natureza. derado pela psicĂłloga Tânia Para alĂŠm disso, o centro Pereira, o Ninho de Mafaga- pedagĂłgico oferece um apoio fos oferece um programa de especializado a alunos com reforço pedagĂłgico dirigido dificuldades de aprendizaa todas as crianças, indepen- gem, no âmbito da psicopedentemente do seu aproveita- dagogia e terapia da fala. mento escolar. â&#x20AC;&#x153;Para cada criança fazeEste tem como missĂŁo mos uma avaliação e deseo desenvolvimento integral nhamos um plano de compee harmonioso das crianças, tĂŞncias para que elas possam ajudando-os a adaptarem-se VXSHUDUDVVXDVGLĂ&#x20AC;FXOGDGHVÂľ ao mundo que os rodeia e referiu a directora Tânia Pevisando sempre a expressĂŁo reira, acrescentando que o da sua individualidade. centro pedagĂłgico se destina O Ninho de Mafagafos preferencialmente a crianças a WHPXPDFRPSRQHQWHRĂ&#x20AC;FL- partir dos seis anos e que frenal diĂĄria para crianças apĂłs quentam o 1.Âş, 2.Âş e 3.Âş ciclo. RKRUiULRHVFRODU$VRĂ&#x20AC;FLQDV No perĂ­odo das fĂŠrias escolaprocuram reforçar as apren- res, o centro pedagĂłgico vai dizagens dos mais pequenos, tambĂŠm ter um programa num ambiente com regras, prĂłprio, sendo que neste mas que seja, sobretudo, FDVRGHYHUiVHUH[WHQVtYHOjV divertido, participativo, com crianças do prĂŠ-escolar, dada

B R E V E S

B.O.

Ana Sofia Machado, Tânia Pereira e Rita Carvalho

a procura que tem registado. â&#x20AC;&#x153;Temos tido boa receptividade nos contactos que temos feitos com pais e associaçþes de pais. As pessoas tĂŞm manifestado interesse pelo nosso centroâ&#x20AC;?, comentou a psicĂłloga. As actividades do Ninho de Mafagafos incluem a ciĂŞncia divertida, o treino da oralidade, a escrita criativa, jogos de memĂłria, jogos com

números, o enriquecimento cultural/artístico e o contacto regular com a natureza, incluindo a criação e o cuidar de uma pequena horta biológica. O Ninho de Mafagafos oferece uma sala de estudos para pequenos grupos, com acompanhamento diårio na realização dos trabalhos de casa. O centro pedagógico diferencia-se tambÊm por apostar numa alimentação

saudĂĄvel e nutritiva, oferecendo uma quantidade de FDORULDVDGHTXDGDVjVQHFHVVLdades fĂ­sicas e de estudo dos mais pequenos. A confecção dos lanches tem por base produtos de qualidade, preferencialmente biolĂłgicos e muito variados. Desde o pĂŁo GH IDULQKDV GLYHUVLĂ&#x20AC;FDGDV H mais ricas, aos lĂĄteos e frutas de produtores locais, cereais processados integrais e sem excesso de açúcar, compotas que apenas usam o açúcar da fruta, uso de mel regional, frutos secos e nozes, sumos e batidos de fruta natural. tem por base o ensino nĂŁo formal, apostando em metodologias lĂşdicas e participativas, sendo disso exemplo a CiĂŞncia Divertida. O Ninho de Mafagafos Ă&#x20AC;FDVLWXDGRQDUXD3DGUH$QtĂłnio Nogueira Gonçalves, na Quinta da Lomba.

Mostra formativa no CEFP O Centro de Emprego e Formação Profissional de Coimbra promove, nas suas instalaçþes da Pedrulha, atÊ amanhã, uma mostra formativa de algumas profissþes, destinada a empresas e candidatos a formação. Este evento pretende reajustar a capacidade formativa instalada aos constantes desafios de permanente adaptação e mudança a que as empresas estão sujeitas num mercado aberto e altamente competitivo. Este ajustamento, centrado no desenvolvimento de competências profissionais, Ê um desafio que exige uma estratÊgia concertada entre todos os intervenientes: candidatos, empregadores e IEFP. Logística, comercial, serviço de mesa, auxiliar de saúde, informação e animação turística, tecnologias de informação, multimÊdia, soldadura mediçþes e orçamentos, eletricidade de instalaçþes, sistemas fotovoltaicos, eletromecânica de frio, eletromecânica industrial, eletrónica industrial e serralharia mecânica são algumas das formaçþes em destaque.

A GO! estabelece parceria com o TAGV A empresa de turismo GO! alargou o leque de parcerias recentemente ao Teatro AcadĂŠmico Gil Vicente (TAGV). Com vista a promover uma â&#x20AC;&#x153;Coimbra dinâmica, cheia de actividades e experiĂŞnciasâ&#x20AC;?, a empresa tem feito protocolos com diversas entidades da regiĂŁo, sendo que em contrapartida os clientes beneficiam de descontos, uma oferta ou outra surpresa.


16

CLASSIFICADOS / OPINIĂ&#x192;O

30

QUINTA-FEIRA

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s . pt

DE MAIO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

Poesia foi o mote para noite de afectos

ABC

ImobiliĂĄrias

A sala de espectĂĄculos do Casino da Figueira viveu na sexta-feira uma noite diferente. Sem lantejoulas nem plumas. Com alma. O tema: a poesia. A iniciativa: â&#x20AC;&#x153;Andam pela terra os poetasâ&#x20AC;?. No palco, Ă  conversa com Lino Vinhal e sob o olhar atento de Carlos Avilez, o professor Carlos Carranca. Os trĂŞs falaram sobre o que ĂŠ ser poeta e os segredos da escrita em verso. E sobre a vida, o Portugal de agora. De Cascais deslocaram-se alguns alunos da Escola 3URÂżVVLRQDOGH7HDWURRQGH Carranca ĂŠ professor, compenetrados, profissionais. De Coimbra viajaram os â&#x20AC;&#x153;Pardalitos do Mondegoâ&#x20AC;?, intĂŠrpretes de excelĂŞncia. De Cantanhede surgiu de surpresa a Cristina Cruz, voz fabulosa. Ă&#x2030; fĂĄcil deduzir, portanto, que a noite terminou, madrugada alta, com um misto de recital de poesia e serenata coimbrĂŁ. Os veteranos da AcadĂŠ-

2^\_aPeT]SPTca^RPST_a|SX^b \^aPSXPbP]SPaTbTbRaXcÂ&#x2026;aX^b[^YPbTcTaaT]^b - MORADIA NOVA, pronta a habitar tipologia T4 com cozinha equipada, acabamentos contemporâneos, ar condicionado, recuperador de calor, terraço, no Bairro da Liberdade. Para agendar uma visita contactar 239854730/917225640/964311517. - ARRENDA LOJA COM 43 M2 no Centro Comercial AtriumSolum na Av. Dr ElĂ­sio de Moura em Coimbra. Para mais informaçþes contactar 239854730/917225640/964311517. - ARRENDA LOJA com 2 pisos com ĂĄrea total de 450 m2 na Rua Correia Teles (junto Ă  Av. D. Afonso Henriques). Para mais informaçþes contactar 239854730/917225640/964311517. - T4 c/ garagem Rua Arlindo Vicente - T1 na Rua Miguel Torga â&#x20AC;&#x201C; Solum T2, EdifĂ­cio do Centro Comercial Atrium, Solum, na Av Dr ElĂ­sio de Moura com estacionamento. Acabamentos de Luxo, cozinha italiana completamente equipada, aquecimento central, prĂŠ-instalação de ar condicionado. EdifĂ­cio com Parque Infantil. - Terreno para construção sito na LousĂŁ. Ă rea de Construção 765 m2

Marque a sua visita todos os dias da semana Telef.: 239 854 730 - Telem.: 917 225 640

AdPSPB^UXP &$2CT[TU!"('$#&"2>8<1A0

=>E>B4DB03>B 2a|SXc^Pc| !\TbTb ADĂ&#x2030;MIA - COIMBRA

32386

Limpa ChaminĂŠs Desentupimentos de Esgotos

33168

966 161 080 - 917 593 072

960 133 435

mica (MĂĄrio e VĂ­tor Campos, JosĂŠ Belo, Fidalgo e o presidente Valido) homenagearam o â&#x20AC;&#x153;adepto sofredorâ&#x20AC;? que ĂŠ Carlos Carranca, nascido na Figueira da Foz, com casa no sopĂŠ da Serra da LousĂŁ, que vive em Cascais e se assume como conimbricense, por onde andou no tempo em que ĂŠ suposto estar em Coimbra. Durante mais de trĂŞs horas, Carlos Carranca, que VHGHÂżQHFRPRŠFRQVHUYDGRU socialista de raiz anarquista, porque a natureza ĂŠ conservadora e o espĂ­rito ĂŠ revolu-

MĂ RIO MARTINS

cionĂĄrioÂť, brindou a centena e meia de presentes com as suas reflexĂľes e opiniĂľes. E com poemas, prĂłprios e alheios. Saltou do palco e declamou da galeria. Recordou Luiz Goes, o amigo que partiu quando o VerĂŁo passado se despedia. E dali cantou tambĂŠm o fado. Os poetas andam pela sala da beira-mar numa iniciativa conjunta da Minerva, a editora coimbrĂŁ liderada por

Isabel e JosĂŠ Alberto Garcia, e do Casino da Figueira, cujo administrador Domingos Silva deu as boas-vindas e como que delimitou o tom intimista de uma sessĂŁo para recordar. Noite fraterna, noite de afectos â&#x20AC;&#x201C; como sĂł pode ser quando Carlos Carranca, emblema da Briosa na lapela, estĂĄ presente. No inĂ­cio de Junho o palco recebe AntĂłnio Arnaut.

Na primeira foto, Lino Vinhal Ă  conversa com Carlos Avilez e Carlos Carranca. Na segunda, Cristina Cruz, uma voz que cantou e encantou

A PolĂ­tica mais inteligente

AUTOMĂ&#x201C;VEIS

Senhora reformada do Estrangeiro, com 59 anos, procura homem para relação sÊria entre 59 e 70 anos, com carta de condução, vida eståvel e disponível.

Carlos Carranca abriu a alma no Casino da Figueira

917 179 115 - JosĂŠ Lopes

Renovação de assinaturas O nosso Jornal relembra que se encontra a decorrer o perĂ­odo de renovação anual da assinatura, ou a inscrição como assinante, pelo que damos a conhecer os principais dados para os nossos leitores o poderem efectuar. O pagamento (no valor de 30 euros) para o â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁo das ProvĂ­nciasâ&#x20AC;?, em cheque, deve ser emitido em nome de â&#x20AC;&#x153;Regivoz, Empresa de Comunicação,Ldaâ&#x20AC;? e enviado para Rua de Adriano Lucas, 216, Az. D â&#x20AC;&#x201C; Eiras, 3020-430 Coimbra. Se desejar efectuar por transferĂŞncia bancĂĄria, o NIB ĂŠ o seguinte: 001000003179749000225. Qualquer esclarecimento pode ser obtido atravĂŠs do nosso telefone 239 497 750, do fax 239 497 750, ou de e-mail: jornalcp@mail.telepac.pt.

No livro â&#x20AC;&#x153;Ă&#x2030; urgente reeducar!â&#x20AC;?, escrevi: O Ecumenismo da Fraternidade serĂĄ a razĂŁo de ser das criaturas humanas QR WUDQVFXUVR GR 7HUFHLUR MilĂŠnio. Ă&#x2030; uma questĂŁo de progresso (e de sobrevivĂŞncia), no qual, de certa forma, acreditou boa parte de geraçþes e geraçþes que nos antecederam. Se assim nĂŁo cressem e nĂŁo agissem, RQGHHVWDUtDPRVKRMH"7DOYH] na era da pedra lascada!... O Amor nĂŁo ĂŠ degradação de corpos nem de mentes, e sim a Força de Deus, da Sabedoria Suprema em nĂłs, ou lĂĄ como pensem os IrmĂŁos ateus acerca dos assuntos mais elevados. Amar ĂŠ um ato de coragem. Foi o exemplo que nos ofereceu Jesus. Ă&#x2030; a PolĂ­tica mais inteligente que um indivĂ­duo pode conceber. Ela contempla ainda o correto entendimento do axioma de ConfĂşcio (551-479 a.C.): â&#x20AC;&#x153;Paga-se a Bondade com a Bondade, e o mal com a Justiçaâ&#x20AC;?. Ou seja, ĂŠ imperioso ter bom senso. Conforme ressaltei ao meu velho amigo jornalista Paulo Parisi, em 1981, instruir com acerto ĂŠ boa PolĂ­tica, porque educar e espiritualizar redime as criaturas, as naçþes, a Natureza, o planeta. NĂŁo podemos progredir destruindo o mundo, a

nossa casa coletiva, por efeito de ignorância nĂŁo apenas intelectual, como tambĂŠm, e principalmente, moral e espiritual. 7UDWDVHGH3ROtWLFDH[FHlente. A providĂŞncia de educar, reeducar, instruir, espiritualizar no caminho da Paz, resultante da confraternidade das numerosas culturas que compĂľem a civilização que, em si mesma, ĂŠ una, planetĂĄria. (E nĂŁo esqueçamos jamais que a nossa existĂŞncia nĂŁo ĂŠ unicamente fĂ­sica, porquanto começa no CĂŠu, ou Mundo Espiritual, antes de sermos carne.) Do contrĂĄrio, o que poderĂĄ vir a abater-se VREUHD7HUUDVHUiRGRORURVR inverso do Amor, a exemplo desse ecocĂ­dio que provocamos por aĂ­. Pois, na verdade, jĂĄ que fazemos indissociĂĄvel parte do esquema planetĂĄrio de sobrevivĂŞncia, estamos entĂŁo cuidando, com contumĂĄcia, de nossa automatança coletiva. 7DOYH] DR GHVFUHYHU Âł$ *UDQGH 7ULEXODomR´ (YDQgelho segundo Mateus, 24:3 a 28; Marcos, 13:3 a 23; e Lucas, 21:7 a 24), Jesus esteja narrando a consequĂŞncia desse esforço humano colĂŠrico. Diante disso, pĂ&#x20AC;DJUDQWHPHQWHQHFHVViULR espiritualizar, dentro do Ecumenismo dos Coraçþes, as pessoas. Somente assim,

JOSĂ&#x2030; DE PAIVA NETTO*

e com perseverança, os diversos segmentos da sociedade passarĂŁo a viver em harmonia, demore o tempo que for preciso atĂŠ que isso venha a ocorrer. Cabe aqui, perfeitamente, este raciocĂ­nio profundo de AbraĂŁo Lincoln (1809-1865), que se encontrava exposto no gabinete de Alziro Zarur, na antiga RĂĄdio Mundial, no Rio de Janeiro/ RJ, Brasil, naquele tempo, de 1956 a 1966, a Emissora da Boa Vontade: â&#x20AC;&#x153;O homem que se decide a parar atĂŠ que as FRLVDV PHOKRUHP YHULÂżFDUi mais tarde, que aquele que nĂŁo parou e colaborou com o tempo estarĂĄ tĂŁo adiante que jamais poderĂĄ ser alcançadoâ&#x20AC;?. &RVWXPRDÂżUPDUHPPLnhas palestras que, se ĂŠ difĂ­cil, comecemos jĂĄ, ontem!, porque resta muito a ser feito. E quando digo seres espiritualizados, quero reiterar: revestidos do Amor Fraterno, que a Humanidade precisa viver, tambĂŠm politicamente, com urgĂŞncia. Como escreveu JosĂŠ BonifĂĄcio (17631838), o patriarca da Inde-

pendĂŞncia brasileira: â&#x20AC;&#x153;A sĂŁ 3ROtWLFDpÂżOKDGD0RUDOHGD RazĂŁoâ&#x20AC;?. Assim ĂŠ a ação religiosa e polĂ­tica do Ecumenismo dos Coraçþes, aquele que levanta o caĂ­do; que nĂŁo se precipita ante as ilusĂľes das contendas filosĂłficas, quando estas ocorrem apenas pelo prazer de discutir assuntos, sem levar em conta o que padece Ă  beira do caminho. Ele nĂŁo se inĂ&#x20AC;XHQFLD SHODV OXFXEUDo}HV do intelecto quando arrogante. Pelo contrĂĄrio. Ilumina-o incansavelmente toda vez que ĂŠ convocado a manifestar sua qualidade excelsa. Desconhece os Ăłdios, isto ĂŠ, nĂŁo os vive nem os dissemina. Ă&#x2030; Amor Fraterno, que promove a EstratĂŠgia da SobrevivĂŞncia, que espiritualiza a Economia e a disciplina. (...) Ă&#x2030; o Ecumenismo Irrestrito. (*) Jornalista, radialista, escritor e presidente da LegiĂŁo da Boa Vontade â&#x20AC;&#x201C; www.lbv.pt [A pedido do autor, este texto ĂŠ publicado segundo as regras do QRYRDFRUGRRUWRJUiÂżFR@


30

QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE MAIO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

17

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s . pt

Praia Fluvial Palheiros/ Zorro

B.O.

5RTXHQR5LRDUUDQFDHVWHĂ&#x20AC;PGHVHPDQD

MĂşsica ao vivo e cinema ao ar livre sĂŁo as apostas da terceira edição do Roque no Rio, que arranca jĂĄ no prĂłxiPRĂ&#x20AC;PGHVHPDQDQDSUDLD Ă XYLDO3DOKHLURV=RUURHP Torres do Mondego. Este ano, o evento vai prolongar-se atĂŠ Setembro, estando previstas actividades QR SULPHLUR Ă&#x20AC;PGHVHPDQD de cada mĂŞs, mais concretamente nos dias 7 e 13 de -XOKRGH$JRVWRHHGH Setembro. Os sĂĄbados (a partir das K  YmR VHU GHGLFDGRV ao cinema â&#x20AC;&#x201C; sendo exibidos sempre uma curta e uma longa metragem â&#x20AC;&#x201C;, cuja pro-

gramação resulta de uma FRODERUDomRFRPD$OOLDQFH Française de Coimbra, e os GRPLQJRV K RFXSDGRV por concertos de bandas nacionais e estrangeiras. $QRDSyVDQRRHYHQWR tem atraĂ­do cada vez mais pĂşEOLFRjSUDLDĂ XYLDOUHJLVWRX com agrado, o presidente da Junta de Torres do Mondego, Firmino Victor. â&#x20AC;&#x153;Este festival low costâ&#x20AC;? tem por objectivo dinamizar este idĂ­lico cenĂĄrio natural, contribuindo desta forma tambĂŠm para o enriquecimento da oferta cultural de Coimbra. De referir que, no prĂłxiPRĂ&#x20AC;PGHVHPDQDDSRQWH pedonal, destruĂ­da aquando

com o concessionĂĄrio da SUDLDĂ XYLDO $ SULPHLUD HGLomR GR HYHQWR DFRQWHFHX HP  $LQGDHPIRUPDWRH[SHULPHQtal e pensado para acontecer em dois momentos, o Roque no Rio registou, desde logo, um grande sucesso e foi muito bem recebido pelo pĂşblico. O ano passado, o evento jĂĄ contou com sessĂľes de cinema ao ar livre, sempre no primeiro sĂĄbado de cada Pedro Seixas, Firmino Victor e SĂŠrgio Alves PrVHQWUH-XQKRH6HWHPEUR do temporal que assolou o VDUjSUDLDĂ XYLDOQRSUy[LPR dia 1. JĂĄ no domingo actua a bem como concertos nos paĂ­s em Janeiro passado, jĂĄ DQRFRPQRYRĂ&#x20AC;JXULQR EDQGDSRUWXHQVH´%DQJ%DQJ domingos do mesmo fimdeverĂĄ estar reconstruida. â&#x20AC;&#x153;Une pute et un poussin Romanceâ&#x20AC;?. O evento tem de-semana. O autarca adiantou, na GH&OpPHQW0LFKHWÂľH´/H%DO entrada livre. Este ano, a abertura da conferĂŞncia de apresentação des actrices de Maiwennâ&#x20AC;? sĂŁo O Roque no Rio ĂŠ orga- pSRFDEDOQHDUpRĂ&#x20AC;FLDOPHQWH do Roque no Rio, que o Festi- RVĂ&#x20AC;OPHVGDVHVVmRLQDXJXUDO nizado pela Junta de Torres DVVLQDODGDQDSUDLD3DOKHLURV val Mundanças deverĂĄ regres- que vai decorrer este sĂĄbado, do Mondego, em parceria H=RUURQRGLDjVK

PASSATEMPOS PALAVRAS CRUZADAS â&#x20AC;&#x201C; Problema n.Âş 330

SEIS PALAVRAS RELACIONADAS COM BICICLETA

PROBLEMA N.Âş 330/A

Tema de hoje â&#x20AC;&#x201C; BICICLETA

Utilizando todas as sĂ­labas constantes do quadro, formar seis palavras relacionadas com bicicleta. HORIZONTAIS 1 â&#x20AC;&#x201C; Bicicleta. Bicicleta. 2 â&#x20AC;&#x201C; Ousar. Bicicleta. Racha. 3 â&#x20AC;&#x201C; Mesa da Assembleia Geral (abr). Bicicleta. Autor. 4 â&#x20AC;&#x201C; Pessoa ÂżVLFDPHQWH H[FLWDQWH &KDUUXD  Âą %DUEDWDQD 1DPRUDGD Senhor. Andais. 6 â&#x20AC;&#x201C; Bicicleta. O menor grau. 7 â&#x20AC;&#x201C; Bicicleta. %LFLFOHWDÂą0r8UVDPDLRU([LVWHVÂą4XHQmRpHQFDracolado. Mentira. Mulher. VERTICAIS 1 â&#x20AC;&#x201C; Bicicleta. Doçura. 2 â&#x20AC;&#x201C; Utilizaras. Nota musical. 3 â&#x20AC;&#x201C; ReWDJXDUGD)rVÂą&LUFXODU&DGHLUDGHEUDoRVÂą0LQJXDUD 6 â&#x20AC;&#x201C; Haja. Cidade de Portugal. 7 â&#x20AC;&#x201C; Doença sĂşbita. SuperfĂ­cie inferior do pĂŁo. 8 â&#x20AC;&#x201C; Era. Entrega. 9 â&#x20AC;&#x201C; SĂ­mbolo de tĂĄlio. Por. 10 â&#x20AC;&#x201C; Comunidade de Estados Independentes (abr). Respira FRPGLÂżFXOGDGHÂą(QJDQRÂą1RWDPXVLFDO%LFLFOHWD 13 â&#x20AC;&#x201C; Uma mulher qualquer. Grupo de casas pobres. 14 â&#x20AC;&#x201C; Escapar. Preguiça. 15 â&#x20AC;&#x201C; Bicicleta (pl). Emprega.

PRĂ&#x2030;MIOS â&#x20AC;&#x201C; Obra literĂĄria, oferta da PORTO EDITORA; 3UpPLR VXUSUHVD RIHUWD GH Ă&#x2C6;*8,$ H QR ÂżQDO GR PrV PDLV um prĂŠmio especial: um exemplar do Ăştil e valioso DicionĂĄrio de SinĂłnimos e AntĂłnimos da LĂ­ngua Portuguesa â&#x20AC;&#x201C; Colecção DicionĂĄrios Modernos, que inclui um CD-ROM, edição e oferta da PORTO EDITORA. PRAZO PARA REMESSA DE SOLUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES â&#x20AC;&#x201C; AtĂŠ ao dia 15 GRSUy[LPRPrV ENVIO DE SOLUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES â&#x20AC;&#x201C; Ernesto Lopes Nunes, Beco dos Unidos, n.Âş 3, Espadaneira, 3045 â&#x20AC;&#x201C; 162 Coimbra. PREMIADOS Passatempos n.Âş 322: Maria do RosĂĄrio Martins, de Tomar, com livro da PORTO EDITORA; JoĂŁo Albano Nunes Ribeiro, de PĂłvoa de Varzim, com prĂŠmio surpresa, oferta de Ă GUIA;

ENIGMA FIGURADO

Interpretando correctamente todos os símbolos e operaçþes apresentadas, encontrar-se-à uma conhecida expressão popular.

FICHA TĂ&#x2030;CNICA EDIĂ&#x2021;Ă&#x192;O COIMBRA www.campeaoprovincias.com

Telefone 239 497 750 | Fax 239 497 759 | E-mail jornalcp@mail.telepac.pt Editor/Propriedade REGIVOZ, Empresa de Comunicação, Lda. Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra | NIPC: 504 753 711 Director-Adjunto Rui Avelar (responsåvel executivo por esta edição) | Gerente da Redacção JosÊ Fidalgo 239 497 750 (ext. 38) | Redacção Luís Santos (C.P. 722), Rui Avelar (C.P. 613), Benedita Oliveira (C.P. 6622), Geraldo Barros (C.P. 6555) e Luís Carlos Melo (C.P. 2555), Telefone 239 497 750 (ext. 55, 56 e 57), Fax 239 497 759 | Sede/

HORIZONTAIS â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; Coca-bichinhos. 2 â&#x20AC;&#x201C; Ele. Alegorias. O (arc). 3 â&#x20AC;&#x201C; MuitĂ­ssimos. Ă rvore indiana cujas raĂ­zes sĂŁo utilizadas em tinturaria. SopĂŠ. 4 â&#x20AC;&#x201C; Concorde. Entusiasmo. 5 â&#x20AC;&#x201C; Infeliz. Singulares. 6 â&#x20AC;&#x201C; Galantes. 7 â&#x20AC;&#x201C; Mofa. Tristes. Odio. 8 â&#x20AC;&#x201C; Tempo. Aqui estĂŁo. LĂŁ. 9 â&#x20AC;&#x201C; Partes. Importância. 10 â&#x20AC;&#x201C; Elegantes. 11 â&#x20AC;&#x201C; Escoteiro. Libertar. Favorece. VERTICAIS â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; Sentimento muito Ă­ntimo. Ignorância. 2 â&#x20AC;&#x201C; Impera. Zanga. 3 â&#x20AC;&#x201C; Contenda. Gritos de alegria. 4 â&#x20AC;&#x201C; Qualquer. Jeito no manejar de um instrumento. Vida. 5 â&#x20AC;&#x201C; Ena! Dom. Observa. 6 â&#x20AC;&#x201C; Rochas. MĂŁe. 7 â&#x20AC;&#x201C; Relação. HĂĄbitos. Rasga-se. 8 â&#x20AC;&#x201C; Pertences. Idade. Casal. 9 â&#x20AC;&#x201C; Senhores. Eles. 10 â&#x20AC;&#x201C; Burgaus. Barrigas. 11 â&#x20AC;&#x201C; Que serve de asa. Viscosa.

SOLUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES Palavras Cruzadas â&#x20AC;&#x201C; Problema n.Âş 322: Horizontais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; garupa, d, corcel. 2 â&#x20AC;&#x201C; aval, rĂŠdea, peru. 3 â&#x20AC;&#x201C; ras, garrano, ros. 4 â&#x20AC;&#x201C; Alter, acedi. 5 â&#x20AC;&#x201C; nio, aC, as, set. 6 â&#x20AC;&#x201C; hĂĄ, eur, nib, mĂĄ. 7 â&#x20AC;&#x201C; ĂŁ, pi, Ă?ndia, aa, n. 8 â&#x20AC;&#x201C; ocarina, hipismo. 9 â&#x20AC;&#x201C; oradas, saloio. Verticais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; garanhĂŁo. 2 â&#x20AC;&#x201C; avalia, co. 3 â&#x20AC;&#x201C; rasto, par. 4 â&#x20AC;&#x201C; ul, e, eira. 5 â&#x20AC;&#x201C; p, grau, id. 6 â&#x20AC;&#x201C; ara, crina. 7 â&#x20AC;&#x201C; er, nas. 8 â&#x20AC;&#x201C; ddr, d. 9 â&#x20AC;&#x201C; ea, IHS. 10 â&#x20AC;&#x201C; can, anaia. 11 â&#x20AC;&#x201C; o, oĂĄsi, pl. 12 â&#x20AC;&#x201C; rp, c, baio. 13 â&#x20AC;&#x201C; Ceres, asi. 14 â&#x20AC;&#x201C; erodem, mĂł. 15 â&#x20AC;&#x201C; lusitano. Problema n.Âş 322/A - Horizontais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; irrevogĂĄvel. 2 â&#x20AC;&#x201C; mĂł, micas, lĂĄ. 3 â&#x20AC;&#x201C; pam, lĂĄs, lam. 4 â&#x20AC;&#x201C; amen, s, nene. 5 â&#x20AC;&#x201C; l, nodosos, g. 6 â&#x20AC;&#x201C; atire, atado. 7 â&#x20AC;&#x201C; enamorado. 8 â&#x20AC;&#x201C; b, adorava, r. 9 â&#x20AC;&#x201C; os, arava, ro. 10 â&#x20AC;&#x201C; cai, ela, ais. 11 â&#x20AC;&#x201C; Aires, surra. Verticais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; impala, boca. 2 â&#x20AC;&#x201C; roam, te, sai. 3 â&#x20AC;&#x201C; r, menina, ir. 4 â&#x20AC;&#x201C; em, morada, e. 5 â&#x20AC;&#x201C; vil, demores. 6 â&#x20AC;&#x201C; ocaso, oral. 7 â&#x20AC;&#x201C; gas, saravas. 8 â&#x20AC;&#x201C; as, notava, u. 9 â&#x20AC;&#x201C; v, lesada, ar. 10 â&#x20AC;&#x201C; elan, dĂł, rir. 11 â&#x20AC;&#x201C; Lamego, rosa. Cinco palavras relacionadas com cavalo: Equitação, ginete, pĂłnei, coudelaria, jĂłquei. (QLJPDÂżJXUDGR A cavalo dado nĂŁo se olha o dente.

Redacção: Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra Director Comercial Carlos Gaspar Directora de Marketing e Publicidade Adelaide Pinto 239 497 750 (ext. 27), adelaide.pinto@mail.telepac.pt Paginação e Maquetagem Nuno Miguel Peres | Impressão FIG - Indústrias Gråficas, S.A.; Rua Adriano Lucas, 3020-265 Coimbra | Distribuição VASP - Sociedade de Transportes e Distribuição, Lda. R. da Tascoa, n.º 16 - 4.º Piso, 2745-003 Queluz, Telef. 214 398 500, Fax 214 302 499 Registo SRIP sob o n.º 222567; ISSN: 1645 - 2968; ICS: 122568 | Depósito Legal n.º 127443/98 Preço de cada número 0,75\ Assinatura anual 30,00\ | Tiragem mÊdia: 9.000 exemplares

2VSDJDPHQWRVSDUDR&DPSHmRGDV3URYtQFLDVHPFKHTXHGHYHPVHUHPLWLGRVHPQRPHGH³5HJLYR](PSUHVDGH&RPXQLFDomR/GD´7DPEpPSRGHPVHUIHLWRVSRUWUDQVIHUrQFLDEDQFiULDDWUDYpVGR1,%


18

CULTURA / VINAGRETAS w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s . pt

SĂ­lvia Peça expĂľe na galeria dâ&#x20AC;&#x2122;A PrevidĂŞncia Ă&#x2030; inaugurada, hoje (18h00), em Coimbra, na Galeria de Arte e Centro de Mutualismo dâ&#x20AC;&#x2122;A PrevidĂŞncia Portuguesa, uma exposição de pintura da autoria de SĂ­lvia Peça. A mostra, patente ao pĂşblico atĂŠ ao 27 de Junho, pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 09h30 Ă s 12h30 e das 14h00 Ă s 17h30. Natural de Coimbra e a residir em Cantanhede, a artista ĂŠ licenciada em Psicologia pela Universidade de Coimbra. Sob orientação do mestre J. Nelson/Ermio, iniciou-se na pintura a Ăłleo, em 2007, assinando as suas obras com o pseudĂłnimo â&#x20AC;&#x153;SPEĂ&#x2021;Aâ&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;A Bela e o Monstroâ&#x20AC;? em formato musical

Adaptação de Miguel Dias, baseada no conto de Jeanne-Marie de Beaumont, o musical infantil â&#x20AC;&#x153;A Bela e o Monstroâ&#x20AC;? sobe ao palco do Centro de Artes e EspectĂĄculos (CAE) da Figueira da Foz, amanhĂŁ (11h00) e sĂĄbado (14h30). Esta ĂŠ a histĂłria de um prĂ­ncipe amaldiçoado que, transformado num monstro, teria de encontrar o verdadeiro amor. Os bilhetes, hĂĄ venda na bilheteira do CAE e em www.cae.pt, custam entre cinco e oito euros. Companhia brasileira actua em Coimbra

O Teatro da Cerca de SĂŁo Bernardo, em Coimbra, recebe, hoje, a companhia Teatro do Pequeno Gesto, um dos mais importantes grupos de teatro do Rio de Janeiro. â&#x20AC;&#x153;A Serpenteâ&#x20AC;?, clĂĄssico da dramaturgia brasileira, de Nelson Rodrigues, ĂŠ a encenação que

subirĂĄ ao palco em sessĂŁo Ăşnica, pelas 21h30, no âmbito da rede Culturbe. Esta ĂŠ a histĂłria de duas irmĂŁs, que juraram nunca se separar e que moram juntas no mesmo apartamento com os seus maridos, com os quais casaram no mesmo dia. Uma parede, apenas, separa os quartos dos dois casais. Mostra denuncia violĂŞncia sobre a mulher â&#x20AC;&#x153;Mulheres que Partem: Narrativas Migrantes e ViolĂŞncia(s) do Olharâ&#x20AC;? ĂŠ o tema de uma exposição que junta os textos de Sandra Guerreiro Dias e as ilustraçþes de Dominika Gorecka, nas instalaçþes do Centro de Estudos Sociais (CES), em Coimbra. A mostra ĂŠ inaugurada, hoje, pelas 15h45. ViolĂŞncia, transitoriedade e as representaçþes sobre as mulheres no mundo contemporâneo sĂŁo os temas que tĂŞm representação, atravĂŠs do desenho e da palavra, numa acção que pretende incitar a um olhar crĂ­tico. Noites de fado no cafĂŠ de Santa Cruz A fechar o mĂŞs de Maio e prolongando-se em Junho, hĂĄ noites de fado no cafĂŠ de Santa Cruz, emblemĂĄtico espaço da â&#x20AC;&#x153;Baixaâ&#x20AC;? conimbricense. De entrada livre, entre hoje (22h00) e domingo (18h00), trata-se de espectĂĄculos que dĂŁo a conhecer a essĂŞncia da Canção de Coimbra. Mais informaçþes sobre o cartaz cultural do cafĂŠ de Santa Cruz estĂŁo disponĂ­veis, na Internet, em www.cafesantacruz.com.

30

QUINTA-FEIRA

DE MAIO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

F _____ R _____ A

Peixe a solo em concerto na Figueira

O guitarrista dos Ornatos Violeta actua, sĂĄbado, no auditĂłrio do Tubo dâ&#x20AC;&#x2122;Ensaio dâ&#x20AC;&#x2122;Artes, na Figueira da Foz. O concerto intimista, agendado para as 22h00, dĂĄ a conhecer â&#x20AC;&#x153;Apneiaâ&#x20AC;?, o primeiro ĂĄlbum a solo de Peixe. Pluto, Zelig e a Orquestra de Guitarras e Baixo ElĂŠctricos, de que ĂŠ director, sĂŁo outros dos grupos que constam no seu currĂ­culo musical. O bilhete para este espectĂĄculo custa cinco euros. Concerto no aquartelamento de Santâ&#x20AC;&#x2122;Ana

No âmbito do Dia da Brigada de Intervenção, o aquartelamento de Santâ&#x20AC;&#x2122;Ana recebe, hoje (21h00), um concerto pela Orquestra ClĂĄssica do Centro. Sob direcção do maestro David Wyn Lloyd, serĂŁo interpretadas peças de Mozart, Max Reger, Frederick Delius e Schubert. Este ĂŠ um concerto de entrada gratuita.

Fitness SolidĂĄrio â&#x20AC;&#x201C; Um grupo de estudantes do 12.Âş ano, da Escola SecundĂĄria Quinta das Flores, em Coimbra, em parceria com o Holmes Place, organizou no passado sĂĄbado, na praça de HerĂłis do Ultramar, um Fitness SolidĂĄrio, cujos donativos em bens alimentares reverteram a favor do Serviço de Alimentação SolidĂĄria da Integrar. A associação Integrar agradece, em nome de todos RVEHQHĂ&#x20AC;FLiULRVGDTXHOHVHUYLoRRVJpQHURV recolhidos e sublinha que sĂŁo iniciativas como esta que permitem continuar a â&#x20AC;&#x153;alimentarâ&#x20AC;? este projecto. Um bem-haja a todos os que organizaram e participaram nesta iniciativa de ajuda ao prĂłximo.

RVCC (Reconhecimento, Validação e CerWLĂ&#x20AC;FDomR GH &RPSHWrQFLDV  QR kPELWR GR &HQWUR1RYDV2SRUWXQLGDGHV$FHUWLĂ&#x20AC;FDomR escolar ĂŠ equivalente ao secundĂĄrio. O director do Cearte, LuĂ­s Rocha, destacou na cerimĂłnia a dedicação e esforço dos formandos para serem bem sucedidos na formação e apelou para que todos continuem a aumentar as suas competĂŞncias no futuro. Este foi o Ăşltimo JUXSRDVHUFHUWLĂ&#x20AC;FDGRSHOR&HDUWHHP&RLPbra, pelo actual modelo, sendo que a partir de 6HWHPEURDFHUWLĂ&#x20AC;FDomRWHUiFRPRHQIRTXHD YHUWHQWHSURĂ&#x20AC;VVLRQDO

LousĂŁ aumenta visitas aos museus â&#x20AC;&#x201C; A aposta na promoção do territĂłrio e na dinâmica cultural ĂŠ bem visĂ­vel no nĂşmero de visitantes aos museus da LousĂŁ e no nĂşmero de atendimentos turĂ­sticos. Apesar da conjuntura desfavorĂĄvel e da ĂŠpoca baixa, os Q~PHURVVmRPXLWRVLJQLĂ&#x20AC;FDWLYRV20XVHX Municipal Professor Ă lvaro Viana de Lemos, aberto desde 8 de Março, em pouco mais de dois meses jĂĄ recebeu cerca de um milhar de YLVLWDQWHV-iR0XVHX(WQRJUiĂ&#x20AC;FR'U/RX]m Henriques conta, desde o inĂ­cio do ano atĂŠ ao Ă&#x20AC;QDOGH$EULOFRPYLVLWDQWHVPDLVRQ]H por cento face a igual perĂ­odo do ano passado. O nĂşmero de atendimentos turĂ­sticos registou uma subida de 23 por cento relativamente ao ChapĂŠus hĂĄ muitos â&#x20AC;&#x201C; â&#x20AC;&#x153;Umbrella Par- perĂ­odo homĂłlogo, totalizando mais de 700 W\ÂľIRLDLQLFLDWLYDTXHGHFRUUHXQRĂ&#x20AC;PGH atendimentos. No total, os museus da LousĂŁ semana, no Bairro Novo, na Figueira da Foz, tiveram cerca de 2000 visitantes e 700 atendicom largas dezenas de chapĂŠus a decorarem as mentos nos postos de turismo, desde o inĂ­cio ruas junto ao Casino. O tempo esteve razoĂĄvel, de 2013 atĂŠ ao mĂŞs de Abril. Para o presidente FRPVROSHORTXHRVFKDSpXVĂ&#x20AC;]HUDPVRPEUD da Câmara, LuĂ­s Antunes, estes nĂşmeros sĂŁo a quem nĂŁo tem ideias para animar esta zona bastante relevantes e comprovam a atractividanobre da cidade e nĂŁo foram precisos para a de que, mesmo em ĂŠpoca considerada â&#x20AC;&#x153;baixaâ&#x20AC;?, chuva, que se absteve de aparecer. â&#x20AC;&#x153;Esta ĂŠ uma o concelho da LousĂŁ tem e corresponde ao iniciativa a repetir, em moldes maioresâ&#x20AC;?, refere esforço que todos os agentes tĂŞm feito para a presidente da Associação do Bairro Novo, TXDOLĂ&#x20AC;FDUDRIHUWDHSURPRYHURWHUULWyULR Ana Machado, a propĂłsito desta realização organizada pelo NB Club Figueira, tambĂŠm com o apoio da Câmara Municipal e da Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz. Cearte entregou diplomas a formandos dos SASUC â&#x20AC;&#x201C; O Cearte entregou, na quinta-feira, os Ăşltimos sete diplomas a funcionĂĄrios das cantinas centrais dos Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra (SASUC), que concluĂ­ram o processo de

Serviços Centrais: Baixa - Avenida Fernão Magalhães nº.92, 3000-607 Coimbra tel: 239855855 fax: 239855851 | Celas - 239854080 | Vale das Flores - 239793930 Solum - 239792079 | Quinta da Vårzea - 239440666 | Lousã - 239994033 Fig. da Foz - 233403060 | Aveiro - 234425999 | Condeixa - 239944666 | Portela - 239793939

29077

PUBLICIDADE


30

QUINTA-FEIRA

VINAGRETAS

DE MAIO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

19

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s .pt

V I N A G R E T A S

Quem sabe... nĂŁo esquece â&#x20AC;&#x201C; Jaime Soares ĂŠ, de corpo e alma, um soldado da paz. Por inerĂŞncia de funçþes e, tambĂŠm, porque a polĂ­tica de boa vizinhança assim o aconselha, o presidente da Liga dos Bombeiros PortuJXHVHVHUHSXWDGRDXWDUFDGH9LOD1RYDGH3RLDUHVHVWHYH presente, sĂĄbado, na inauguração das obras do renovado quartel dos Bombeiros Municipais da LousĂŁ. Em reuniĂŁo improvisada, Jaime juntou-se a alguns comandantes e a HorĂĄcio Antunes, antigo edil lousanense e pai do actual presidente do MunicĂ­pio. Por momentos, discutiu-se polĂ­tica... de combate aos incĂŞndios.

â&#x20AC;&#x153;No passa nadaâ&#x20AC;? ² 1XP DOPRoR GH FRQIUDternização, promovido pelo CĂ­rculo dos Amigos de Cirurgia CardiotorĂĄcica no domingo, em FĂĄtima, o cirurgiĂŁo Manuel Antunes deixou as cerca de 800 pessoas ali presentes estupefactas e, sobretudo, preocupadas, depois de dizer que, desde hĂĄ trĂŞs semanas, deixou de ser o director daquele serviço. Questionado pelo nosso Jornal sobre este assunto, o presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar e 8QLYHUVLWiULR GH &RLPEUD &+8&  0DUWLQV 1XQHV disse â&#x20AC;&#x153;nĂŁo ter qualquer comentĂĄrio a fazer sobre questĂľes internas do hospitalâ&#x20AC;?. Registamos, contudo, que o administrador do CHUC deu uma entrevista de duas pĂĄginas ao diĂĄrio As Beiras, na segunda-feira, onde fala sobre o hospital. PUBLICIDADE

S E A R A

A L H E I A

â&#x20AC;&#x153;Parece que o dr. Passos (sĂŠnior) aconselhou o dr. Passos (jĂşnior) a entregar ÂŤistoÂť. Porque ÂŤistoÂť nĂŁo tem ÂŤconsertoÂť. Calma, dr. Passos (sĂŠnior): ĂŠ preciso esperar para ver. Tudo porque o dr. Passos (jĂşnior) parece ter acordado para este facto simplĂłrio: sem investimento, nĂŁo hĂĄ economia; sem economia, nĂŁo hĂĄ emprego; sem emprego, a dĂ­vida nĂŁo desceâ&#x20AC;?. JoĂŁo Pereira Coutinho, no Correio da ManhĂŁ de 24/05/2013 De modos que talvez nĂŁo fosse mĂĄ ideia dizer outra coisa simplĂłria Ă s empresas: quanto mais investirem, maior serĂĄ a EDL[DGHLPSRVWRV  6HUiLVWRVXĂ&#x20AC;FLHQWHSDUDDFRUGDUXP PRULEXQGR&ODURTXHQmRRPHVPRFKRTXHĂ&#x20AC;VFDOTXHR governo preparou para as empresas devia ser aplicado aos particulares. Mas um choque ĂŠ um choque. E eu, dois anos depois de desgoverno, confesso que tambĂŠm apanhei umâ&#x20AC;?. Idem, Ibidem â&#x20AC;&#x153;Estamos a cumprir todos os passos para garantir o GpĂ&#x20AC;FHSUHYLVWRSDUDHVWHDQR1mRH[LVWHQHQKXPGHVFRQtrolo de dĂ­vida pĂşblica. Estamos dentro dos padrĂľes que sĂŁo necessĂĄrios para a dĂ­vida pĂşblicaâ&#x20AC;?. Pedro Passos Coelho, no debate quinzenal na Assembleia da RepĂşblica, a 24/05/2013 â&#x20AC;&#x153;O PS estĂĄ mais preocupado com o calendĂĄrio eleitoral. EstĂĄ fora do tempo. Primeiro queria as medidas e depois TXDQGR HODV DSDUHFHP QmR TXHUHP IDODU 1LQJXpP FRPpreendeâ&#x20AC;?. LuĂ­s Montenegro, lĂ­der da bancada do PSD, no debate quinzenal na Assembleia da RepĂşblica, a 24/05/2013 â&#x20AC;&#x153;Ao deixar de ser uma fase transitĂłria para se tornar um estado permanente, a crise europeia lembra cada vez mais uma conhecida frase de Pessoa, a propĂłsito dos cadĂĄveres adiados que procriam, e dos tremendos impasses que eles criam. Destes sĂł se sai quando nos libertarmos das lengalengas que tudo bloqueiam, e abrindo os olhos para ideias novas, que rasguem outros horizontes de expectativas e de possibilidadesâ&#x20AC;?. Manuel Maria Carrilho, no DiĂĄrio de NotĂ­cias de 24/05/2013 â&#x20AC;&#x153;Existem pessoas com dignidade e com respeito para lĂĄ estar [Conselho de Estado]. Mas depois hĂĄ pessoas que nĂŁo tem categoria para lĂĄ estarâ&#x20AC;?. AntĂłnio Lobo Xavier, no programa â&#x20AC;&#x153;Quadratura do CĂ­rculoâ&#x20AC;?, emitido pela SIC NotĂ­cias, a 23/05/2013

Em portuguĂŞs, â&#x20AC;&#x153;pleaseâ&#x20AC;? â&#x20AC;&#x201C; O ministro das Finanças reagiu, arreliado, pelo facto de os jornalistas terem coloFDGRXPDSHUJXQWDVREUHRVOLPLWHVGRGpĂ&#x20AC;FHGH3RUWXgal ao presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, segunda-feira, numa conferĂŞncia conjunta. VĂ­tor Gaspar registou â&#x20AC;&#x153;a deselegância de fazer a pergunta a um polĂ­tico estrangeiro na presença do Governo portuguĂŞs mandatado para conduzir essas negociaçþes e no ministĂŠrio das Finançasâ&#x20AC;?, depois de um jornalista ter perguntado se houve jĂĄ uma solicitação formal a Bruxelas, a propĂłsito da revisĂŁo da meta para 2014. Contudo, maior deselegância ĂŠ a do governante, que em toda a conferĂŞncia â&#x20AC;&#x201C; excepto no momento em que demonstrou tontos ciĂşmes â&#x20AC;&#x201C; falou em inglĂŞs, tendo mesmo exigido que as questĂľes fossem apresentadas naquela lĂ­ngua.


ÚLTIMA

30

QUINTA-FEIRA

DE MAIO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

w w w . c a m p e a o p r o v i n c i a s .pt

32760

20


Campeão das Províncias (30/05/2013)