Issuu on Google+

AGRADECEMOS A SUA PREFERÊNCIA. QUEREMOS CONTINUAR A MERECER A SUA CONFIANÇA Somos um centro de Inspecçþes Acreditado pelo Imtt para fazer todo o tipo de Inspecçþes, Acidentados, peliculas, licenciamento de transportes de crianças, GPL, reposição matriculas, atribuição de novas matriculas, etc. 32868

SHPÂżODVGHHVSHUD HorĂĄrio de funcionamento: Dias Ăşteis das 9 Ă s 13 e das 14.30 Ă s 19 horas | SĂĄbado das 9 Ă s 13 horas | Telf. 236 911 733/4 | Fax: 236 911 725 - Redinha - Pombal

31670

Carpintaria Nuno & Nuno, Lda. Fabricamos todo o tipo de Móveis por medida: ROUPEIROS - COZINHAS - MÓVEIS WC - MÓVEIS DE QUARTO, SALA DE ESTAR/JANTAR; ESTANTES, ESCADAS, PORTAS, JANELAS, PORTADAS, RODAPÉ, ETC... 32910

PREÇO 0,75\ | 2ÂŞ SÉRIE | ANO 13 | NÂş 669 | 11 ABRIL DE 2013 SEMANĂ RIO Ă€ QUINTA-FEIRA | EDIĂ‡ĂƒO COIMBRA DIRECTORA LINA VINHAL | www.campeaoprovincias.com | telef. 239 497 750 | fax 239 497 759

Sindicalismo com IndependĂŞncia 32552

Telf. 239 912 972 - Tlm. 910 575 208 - 910 575 209 carpintarianunoenuno@gmail.com Travessa de S. TomÊ, 31 - 3050-079 Barcouço

YLYFXOWLÀRU#VDSRSWZZZYLYHLURVFXOWLÀRUSW Telef.Fax.: 233 959 785 - Telem.: 916 255 387 / 963 284 156 E.N. 109 Vieirinhos - 3105-069 Carriço

O patrimĂłnio do Clube de Futebol UniĂŁo de Coimbra (CFUC), declarado insolvente mediante decisĂŁo judicial, resume-se quase exclusivamente ao emblema, alega o administrador da insolvĂŞncia em documento a que o “CampeĂŁoâ€? teve acesso. PĂĄgina 04

Paulo JĂşlio ilibado pelo TIC de Coimbra

L3DUTXHĂ€FDFRPHGLItFLRDGLDGR

Padaria e Pastelaria

32867

MEDIADOR DE SEGUROS

32839

Telem.: 914 011 384 - Telef.: 236 981 125

31316

32870

Rua do Palåcio da Justiça Ed. Qta. São Mateus A - 3060-208 Cantanhede Telef.: 231 428 758 - Fax: 231 428 759 Telem.: 968 146 901- info@cmsm.net www.cmsaomateus.pt

30965

MEDICINA DO TRABALHO HIGIENE E SEGURANÇA - NO TRABALHO

Visite-nos! Telefone 239 985 492

Dino Marques

PRESTAĂ‡ĂƒO DE SERVIÇOS MÉDICOS

13 DE ABRIL EspectĂĄculo de JOĂƒO CONDE

Doces Tentaçþes!

BARCOUÇO 3050 MEALHADA

Centro MĂŠdico SĂŁo Mateus Lda

Fabrico PrĂłprio

32868

PA EOSS B OL

CAVALEIROS

na estratĂŠgia do Parque de CiĂŞncia e Tecnologia de Coimbra (iParque), pois permitirĂĄ sediar BEBIDAS E PRODUTOS ALIMENTARES, LDA empresas em fase de crescimento logo a seguir Rua do Lar, TrĂĄs-os-matos - Vila CĂŁ - 3100- 814 Pombal Telef.: 236 922 314 - Fax.: 236 922 316 - Telem.: 964 075 603 ao seu processo de incubação. geral@sicodrink.com 4XHVWLRQDGR SHOR ´&DPSHmRÂľ R SUHsidente da Câmara Municipal de Coimbra, JoĂŁo Paulo Barbosa de Melo, referiu que o CONSTRUTORA, LDA. DFWXDO HGLItFLR HP IDVH Ă€QDO GH FRQVWUXomR jĂĄ possui espaço para acolher valĂŞncias do CONSTRUĂ‡ĂƒO CIVIL - MATERIAIS DE CONSTRUĂ‡ĂƒO 7(6/$ SHOR TXH HVWH Ă€FD DSHQDV DGLDGR TODO O TIPO DE RESTAUROS para o prĂłximo quadro comunitĂĄrio de apoio Fernando Duarte SĂłcio Gerente   SDUD QmR DYROXPDU R HVIRUoR MALHADAS - 3130-095 SOURE Ă€QDQFHLUR

PUBLICIDADE

~

Grelhados de Vitela - Chanfana - Negalhos Bacalhau assado na brasa c/ batata a murro A Famosa orelha de elefante - Arroz de CapĂŁo

Telef.: 239 913 612 - Telem.: 919 850 613

32838

O projecto estĂĄ elaborado e pago

Adeus sentido a JoĂŁo Moura Pereira

Especialidades regionais da bairrada SILVIO BATISTA Gerente

Telem.: 963 170 901 - 918 556 599 - dino-marques@hotmail.com Rua da Capela, n.º 21 - 3105-148 Antþes - Louriçal - Pombal

Eventual crime de prevaricação

O edifĂ­cio TESLA do Coimbra iParque PĂĄgina 03 nĂŁo vai ser construĂ­do nos prĂłximos tempos, apesar de ter havido um protocolo de Ă€QDQFLDPHQWRGR45(1DSRUFHQWRQR Faleceu ciurgiĂŁo e homem generoso valor de quatro milhĂľes de euros, assim como estar elaborado o projecto de arquitectura e de especialidades, o qual foi pago. 3DUD1RUEHUWR3LUHVDQWHULRUSUHVLGHQWHGR Conselho de Administração do iParque, trata-se de uma “tonteria e de uma irresponsabilidadeâ€?, conforme refere num comentĂĄrio na sua pĂĄgina PĂĄgina 15 de uma rede social, nĂŁo se avançar com o edifĂ­cio que desempenha um papel fundamental

Av. Manuel Carvalho Coelho 3350-154 Vila Nova de Poiares Telef.: 239 421 304 / Fax: 239 423 516

32911

Insolvente, UniĂŁo de Coimbra tem pouco mais do que o emblema

Cooperativa Agro-PecuĂĄria de Vila Nova de Poiares, CRL

OP

Pronto o relatĂłrio para a assembleia de credores

31203


11

POLĂ?TICA

2

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Condeixa-a-Nova

Penela

Edgar Duarte ĂŠ o mandatĂĄrio de Norberto Pires (PSD)

PS convidou AntĂłnio Alves para se (re)candidatar Ă  CM

Santos, AdĂŁo Mendes e um membro da comissĂŁo polĂ­O jurista Edgar Duarte, tica do PSD de Condeixa, militante do PSD, ĂŠ o man- cujo nome ainda nĂŁo foi datĂĄrio da lista de Norberto UHYHODGR Pires Ă  Câmara Municipal “Esta candidatura code Condeixa, nas prĂłximas loca o foco na organização eleiçþes autĂĄrquicas. e na gestĂŁo cuidada e criteA nomenclatura da riosa de meios, tendo como campanha social-democrata REMHFWLYR ID]HU FKHJDU jV ao concelho de Condeixa ĂŠ pessoas uma outra forma composta pelo economista de fazer polĂ­tica e uma Ricardo Cândido (director DOWHUQDWLYD SDUD &RQGHL[D Ă€QDQFHLUR  H R DGYRJDGR nĂŁo descurando aspectos Pedro Henriques (director de gestĂŁo muito rigorosos GH FDPSDQKD  UHYHORX  R e frugaisâ€?, pode ler-se em secretariado de Norberto comunicado emitido pelo Pires. secretariado da campanha Da equipa fazem par- de Norberto Pires. te, ainda, Daniel Costa, 3URIHVVRU XQLYHUVLWiULR Carlos Nascimento, Diana e especialista em robĂłtica, G. B.

Pires Ê o candidato socialdemocrata à liderança da edilidade presidida pelo socialista Jorge Bento, eleiWR SHOD SULPHLUD YH] HP 1997 mas impedido de se recandidatar por estar a cumprir o quarto mandato FRQVHFXWLYR Nuno Moita, actualPHQWHYHUHDGRUVHPSHORXros, economista e quadro da Estradas de Portugal, Ê o candidato do PS à liderança da Câmara de Condeixa-a1RYD Desde meados de FeYHUHLURR36'WHPYLQGRD anunciar os cabeças de lista SDUDDVYiULDVIUHJXHVLDVGR concelho.

0iULR 0LJXHO &DUYDOKR H[36 pFDQGLGDWRj junta de Condeixa-a-NoYD H &RQGHL[DD9HOKD Carlos Emanuel Petim Nascimento irĂĄ perfilar-se Ă  freguesia de Sebal/BeOLGH/XtV&DUORV5RVHLUR /HLWmRjGH(JD-RDTXLP JosĂŠ DonĂĄrio Mendes Ă  GH 9LOD 6HFD%HQGDIp /XtV 3HGUR )HU UHLUD j GH =DPEXMDO H $QWyQLR SimĂľes Rodrigues Ă  do Furadouro. AlĂŠm deste, a Concelhia do PSD de Condeixa decidiu apoiar a candidatura independente, liderada por JosĂŠ Monteiro, Ă  freguesia de Anobra.

Figueira da Foz

Deputado do PS adverte presidente de Câmara

PUBLICIDADE

desconsidera os ĂłrgĂŁos locais do PS, “pelo que >HOD@ GHYHUi ID]HU UHĂ HFWLU sobre a necessidade de um posicionamento polĂ­tico adequado ao seu enquadramento eleitoralâ€?. “Os deputados do PS/ &RLPEUDHVWmRHVWLYHUDPH HVWDUmRVHPSUHGLVSRQtYHLV para defender os problemas do distrito, com ou sem o HQYROYLPHQWRGRVGHSXWDdos de outros partidosâ€?, acrescenta. [JoĂŁo AtaĂ­de] “tem legitimidade para fazer os contactos que entender por FRQYHQLHQWHVHPGHIHVDGR seu MunicĂ­pio, mas tem WDPEpP R GHYHU pWLFR GH articular ou informar o SDUWLGRDWUDYpVGRTXDOOKH foi dada a possibilidade de se preocupar com as questĂľes da Figueira da Foz,

candidatar pelo PS. O desabafo do deputado Ă  Assembleia da RepĂşblica, a cujo teor o ´&DPSHmRÂľWHYH DFHVVR consta de um fĂłrum no )DFHERRNUHVHUYDGRDPLlitantes socialistas. “Absolutamente lamenWiYHOÂľ FRPHQWD R MXULVWD sem fazer, contudo, alusĂŁo H[SOtFLWDjQRWtFLDGLYXOJDda, em primeira-mĂŁo, pela edição electrĂłnica do nosso Jornal. $RDVVLQDODUKDYHUPDQRuivo enjoado tido “absoluto silĂŞncio sobre o processo autĂĄrquicoâ€?, O anterior lĂ­der distrital o parlamentar remete para socialista conimbricense, o respeito pelas decisĂľes 0iULR 5XLYR GLVVH SRU do partido, “mesmo que outro lado, que se sente DOJXPDVVHMDPGHGXYLGRVD ´HQMRDGRÂľGHYLGRDRFRQ- HĂ€FiFLDRXREHGHoDPDXP YLWHIHLWRSHORVHXVXFHVVRU processo como nĂŁo desejaao presidente da Câmara de ULDGHVHQYROYHUÂľ 3HQHOD 36'  SDUD HVWH VH “Mas hĂĄ momentos em que nĂŁo posso deixar de me sentir ÂŤenjoadoÂť. E este ĂŠ um deles. Para que conste, defenderei sempre a candidatura de um socialista ou, em caso extremo, de um LQGHSHQGHQWH LGHQWLĂ€FDGR FRP RV YDORUHV GR 36Âľ acentua. Neste contexto, MĂĄrio 5XLYR SURPHWH QXQFD VH calar “perante escolhas que afrontem a HistĂłria do ParWLGR6RFLDOLVWDHEHQHĂ€FLHP quem o atacouâ€?. “HĂĄ derrotas mais digQDVGRTXHYLWRULDVHDSRlĂ­tica nĂŁo ĂŠ uma mercantilização das consciĂŞncias e GRV YDORUHV 2X VHUi SDUD muitos, e dai a crescente perda de identidadeâ€?, remata.

particularmente quando estĂŁo em causa razĂľes de natureza polĂ­ticaâ€?, conclui 0iULR5XLYR Em artigo de opiniĂŁo, o director-adjunto do “CampeĂŁoâ€? reconheceu ao autarca o direito de pedir a intercessĂŁo de quem entender, mas fez notar andar o mesmo de ÂŤcandeias Ă s DYHVVDVÂŞ FRP R GHSXWDGR JoĂŁo Portugal, que ĂŠ lĂ­der concelhio figueirense do PS.

32744

Deputado à Assembleia da República eleito pelo círculo de Coimbra, Mårio 5XLYRGLVVHDR´&DPSHmR¾ que o presidente da Câmara da Figueira da Foz, João Ataíde, desconsiderou, hå dias, os parlamentares do PS ao pedir apenas a um do PSD para interceder em prol GD OLJDomR IHUURYLiULD HQWUH aquela cidade e a Pampilhosa. Independente eleito pelo Partido Socialista, o edil figueirense pediu a intercessão de JosÊ Manuel &DQDYDUURMXQWRGR*RYHUno no sentido da suspensão da retirada dos carris de XPVHJPHQWRGD/LQKDGD Beira Alta. 5XLYR FRRUGHQDGRU dos deputados socialistas eleitos pelo círculo de Coimbra, entende que tal atitude do autarca tambÊm

236DWUDYpVGRVHXOtder distrital conimbricense, 3HGUR&RLPEUDFRQYLGRX $QWyQLR$OYHV²VXFHVVRU GH 3DXOR -~OLR 36'  ² SDUD HOH VH UH FDQGLGDWDU Ă  presidĂŞncia do MunicĂ­pio de Penela, disseram fontes partidĂĄrias ao “CampeĂŁoâ€?. $OYHVTXHDVFHQGHXj liderança autĂĄrquica por ocasiĂŁo do ingresso de 3DXOR -~OLR QR *RYHUQR HP PHDGRV GH   GHFOLQRXRFRQYLWHDSHVDU GH KDYHU DGPLWLGR TXH gostaria de ser a escolha do PSD para encabeçar, HVWHDQRDUHVSHFWLYDOLVWD para a Câmara penelenVH &03  2 FDQGLGDWR VRFLDOGHPRFUDWDpRYHUHDGRU/XtV0DWLDV 2 FRQYLWH D $QWyQLR $OYHVRFRUUHXGXUDQWHXP jantar em que tambĂŠm toPRX SDUWH -RmR *RXYHLD sogro de Pedro Coimbra e presidente cessante da Câmara de Soure. *RXYHLDSURWDJRQL]RX

em 2005, um episódio de mudança de camisola, tendo sido eleito pelo PS, nesse ano, e reconduziGR HP  Ki  DQRV conquistara para o PSD a liderança do Município sourense e foi reeleito, em 1997 e 2001. 5HQDWR )UDQoD YHUHDGRUpRSURYiYHOFDQGLGDWR do PS à presidência da CMP, embora dirigentes partidårios estejam a insistir com António MenGHV /RSHV SDUD YROWDU D SHUÀODUVHSDUDRFDUJRH tambÊm se fala de Paulo Roxo. ,YR 3RUWHOD DQWHULRU líder do Município de Tåbua, protagonizou mudanças de camisolas entre os dois maiores partidos e JosÊ Augusto $OPHLGD MiIDOHFLGR SHUfilou-se para a presidência da Câmara de Pampilhosa da Serra pelo PS depois de a ter conquistado para o PSD.

Caso Relvas

Inspecção preconiza nulidade de licenciatura A declaração de nulidade da licenciatura de Miguel 5HOYDV &LrQFLD 3ROtWLFD H 5HODo}HV ,QWHUQDFLRQDLV  p preconizada pela Inspecção-Geral do MinistĂŠrio da Educação e CiĂŞncia. A IGEC propĂ´s ao ministro Nuno Crato uma participação ao MinistĂŠrio PĂşblico junto do Tribunal $GPLQLVWUDWLYR FDEHQGR DRSRGHUMXGLFLDODHYHQWXDO declaração de nulidade do grau acadĂŠmico. De acordo com um relatĂłrio da IGEC, “o acto GH DYDOLDomR GR DOXQR QD unidade curricular de Introdução ao Pensamento

Contemporâneo encontraVH LQTXLQDGR GR YtFLR GH YLRODomRGHOHLJHUDGRUGH nulidadeâ€?. O relatĂłrio acrescenta TXHDDYDOLDomRD5HOYDVQD cadeira de Introdução ao Pensamento ContemporâQHRIHLWDSHOD8QLYHUVLGDGH /XVyIRQD GHFRUUHX ´VHP TXH >HOH@ WLYHVVH UHDOL]DGR TXDOTXHUSURYDHVFULWDÂľ A IGEC alude ao proFHVVRHVSHFtĂ€FRGHDYDOLDção Ă  referida disciplina, YLQFDQGR TXH R PHVPR passou por uma “discussĂŁo oral de sete artigos de jornalâ€? [da autoria do aluno].

Condeixa-a-Nova

Líder de Junta do BE candidata-se à CM *XVWDYR 3DQFDV IXQcionårio da Administração Fiscal e presidente da Junta de Freguesia de Anobra, Ê o candidato do Bloco de (VTXHUGD %( jOLGHUDQoD da Câmara Municipal de &RQGHL[DD1RYD A autarquia de Anobra Ê das raras cujos presidentes foram eleitos pelo BE. Em 10 actos eleitorais para escolha do líder do

MunicĂ­pio de Condeixa, a YLWyULD FRXEH VHPSUH DR Partido Socialista. No sufrĂĄgio do prĂłximo Outono, com Jorge %HQWRLPSHGLGRGHYROWDUD SHUĂ€ODUVHSDUDRFDUJRSRU ter cumprido mais de trĂŞs PDQGDWRV FRQVHFXWLYRV R PS candidata o economista 1XQR0RLWD1RUEHUWR3LUHVSURIHVVRUXQLYHUVLWiULR ĂŠ o candidato do PSD.


QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

3

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Câmara de Coimbra

PS de Condeixa

Divisão da Biblioteca sob a liderança de Berta Duarte A Divisão de Gestão de Espaços Culturais (DGEC) da Câmara de Coimbra serå chefiada por Berta Duarte, coadjuvada por Maria JosÊ Pinho de Miranda em matÊrias atinentes ao funcionamento da Biblioteca Municipal. Berta Duarte transita da Divisão de Museologia, extinta ao abrigo da mais recente revisão da estrutura orgânica camaråria. No âmbito de tal mexida, a Gestão de Espaços Culturais sucede à Divisão de Bibliotecas, que HUDFKHÀDGDSRU0DULD-RVpH à de Museologia. A Divisão de Acção Cultural continuarå sob a alçada de Joaquim Correia. A vereadora da Cultura, Maria JosÊ Azevedo Santos, admitiu o desejo de poder vir a proceder à restauração da Divisão de Bibliotecas e prestou reconhecimento a Maria JosÊ de Miranda. $'*(&ÀFDQDGHSHQdência do Departamento de Educação, Desenvolvimento Social e Cultural, liderado por Rosa Santos, que irå responder perante quatro vereadores, Maria JosÊ Azevedo Santos (Cultura), Maria João Castelo-Branco (Acção Social), Francisco Queirós (Habitação) e JosÊ Belo (Educação). A Divisão de Ambiente (a cujo leme João Pardal renunciou), a de Juventude (que foi dirigida por Lídia

Gomes) e a de Turismo (prestes a ser instituída) são DVXQLGDGHVGDHVWUXWXUDà Hxível por preencher. O Departamento Financeiro e de Inovação Organizacional não deverå ter, por ora, director(a). Em termos de liderança, as surpresas estão circunscritas ao urbanismo, onde os preteridos foram o outrora director do Departamento de Planeamento, JosÊ Rios Vilela, e o atÊ aqui chefe da Divisão de Planeamento Urbano, Fernando Rebelo. Acresce que o urbanismo ficou sem António JosÊ Cardoso como director municipal, na medida em que a Lei nº. 49/2012 só permite a existência de um cargo de direcção superior de primeiro grau na praça de 08 de Maio. Embora esteja à beira da aposentação, Luís Leal reforça o Departamento de Gestão Urbanística com a componente de Planeamento. Apesar de a reestruturação ter feito desaparecer a XQLGDGH à H[tYHO GH +HOHQD Terêncio (Ordenamento e EstratÊgia), a engenheira transita para a Divisão de Planeamento. Comandante da CBS Ê alvo de processo

A nova estrutura orgânica camaråria, instituída sexta-feira (05), omite o comando da Companhia de

Bombeiros Sapadores (CBS), cujo titular Ê alvo de um processo disciplinar devido a uma notícia divulgada pelo nosso Jornal. Como se previa, Olinto Vieira passa a ser o único director municipal. António Serra Constantino permanece à frente do Serviço de Protecção Civil e Celso Marques, em regime de substituição, no comando da Polícia Municipal; igualmente em regime de substituição, mantêm-se em funçþes Luís Leal (Departamento de Planeamento e Gestão Urbanística), Ulisses Correia (Departamento de Obras e Infra-Estruturas), JosÊ Paulo Amado (Departamento de Qualidade de Vida), Rosa Santos (Departamento de Educação, Desenvolvimento Social e Cultural) e Ana Malho (Departamento de Recursos Humanos, Apoio Jurídico e Administrativo). Saem de directores de departamentos JosÊ Rios Vilela, João Gaspar (que regressa à docência) e Fernando Abrantes. António Carvalho (Divisão de Património e Aprovisionamento), Marisa Gonçalves (Divisão de Acção Social e Família), João Teixeira (Divisão de Educação), Luís Costa (Infra-Estruturas e Iluminação Pública), Sidónio Simþes (Centro Histórico), Graça Brito (Promoção e Reabilitação da Habitação),

Eventual prevaricação

Clåudia Patrício dos Santos (Contra-ordenaçþes e Execuçþes Fiscais) e Júlio Gonçalves (Gabinete de Planeamento e Controlo) tambÊm continuam em funçþes. Permanecem igualmente no exercício de cargos de FKHÀDGHGLYLV}HVHPUHJLme de substituição, Helena Terêncio (Planeamento), Conceição Pinheiro (Estruturação Urbana), Rafael Madeira (Gestão Urbanística), JosÊ Teles de Oliveira (Fiscalização Urbanística), João Garcia (Projectos), Tiago Cardoso (Mobilidade e Gestão do Espaço Público), Ana Pimentel (Gestão de Obras), Nuno Vicente (Actividade Física e Desporto), JosÊ Daniel Silva (Parques e Jardins), Joaquim Correia (Acção Cultural), Maria JosÊ Brenha (Gestão do Parque Habitacional), Ana Mafalda Gomes (Relaçþes com o Munícipe), Joana Oliveira (Apoio Jurídico), Lourdes Silva (Contabilidade e Finanças) e Nuno Pimenta (Sistemas de Informação). Em cargos de direcção intermÊdia de terceiro grau, são investidos, em regime de substituição, António Júlio Veiga Simão (Gabinete de Apoio ao Investidor), Paula Albuquerque (Gabinete de Auditoria), Virgínia Manta (Gabinete de Cadastro e Solos) e Luís da Vinha (Gabinete de Informação *HRJUiÀFD 

Seguro elogiou Nuno Moita O secretĂĄrio-geral do PS, AntĂłnio JosĂŠ Seguro, esteve em Condeixa no passado sĂĄbado para manifestar total apoio Ă  candidatura de Nuno Moita Ă  presidĂŞncia da Câmara Municipal de Condeixa. “Deixo um abraço amigo ao Nuno Moita neste seu novo desafio, na certeza de que ele ĂŠ um dos melhores da sua geração. Condeixa vai merecĂŞ-lo. Forçaâ€?, escreveu Seguro no website www.nunomoita2013. com, inaugurando o espaço “FĂłrumâ€? reservado a opiniĂľes e contributos dos eleitores e apoiantes. JosĂŠ Seguro acompanhou o lançamento do website, onde estĂŁo disponĂ­veis as notĂ­cias da campa-

40 anos do partido

Antigos lĂ­deres do PS reencontram-se em Coimbra

Os antigos lĂ­deres do PS, desde 1973, juntam-se ao secretĂĄrio-geral, AntĂłnio JosĂŠ Seguro, para comemorar, em Coimbra, os 40 anos da criação do partido. A festa socialista estĂĄ agendada para 19 de Abril, no PavilhĂŁo dos Olivais. A escolha de Coimbra para acolher a comemoração de tĂŁo importante data e momento da histĂłria do PS, pretende reconhecer e prestar homenagem ao “papel fundadorâ€? que a cidade teve na gĂŠnese do partido, um percurso iniciado pela estrutura local da Acção Socialista Portuguesa e que culminou de vista ela reporta a factos com o acto oficial, em sem merecerem a dignidade 1973, em Bad MĂźnstereifel (Alemanha). da tutela criminal. AntĂłnio Arnaut, resAo alegar ser impossĂ­YHO DĂ€UPDU TXH R DUJXLGR ponsĂĄvel polĂ­tico pela criaagiu contra o Direito, Costa Andrade acentua sĂł poder ser agente tĂ­pico do crime de prevaricação o funcionĂĄrio ou o titular de cargo polĂ­tico que, intervindo no âmbito da sua competĂŞncia, realize tarefas pertinentes Ă  realização da Justiça. Para o catedrĂĄtico, “nĂŁo incorre em prevaricação o funcionĂĄrio ou o titular de cargo polĂ­tico que, mesmo movido pelos mais censurĂĄveis desĂ­gnios, se mantĂŠm dentro das margens da legalidadeâ€? sem violar qualquer diploma.

Paulo Júlio ilibado pelo TIC de Coimbra Paulo Júlio, anterior presidente da Câmara Municipal de Penela, foi ilibado, anteontem, pelo Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Coimbra, do crime de prevaricação por que tinha sido acusado pelo MinistÊrio Público (MP), noticiou, em primeira-mão, a edição electrónica do nosso Jornal. O MP, representado pelo procurador-adjunto Filipe Costa (magistrado do Departamento de Investigação e Acção Penal de Coimbra), fez saber que irå recorrer para o Tribunal da Relação, cuja decisão assuPLUiFDUiFWHUGHÀQLWLYRHP temos de ilibação ou da ida do arguido a julgamento.

A imputação do MP Ă€FRXDGHYHUVHDXPFRQcurso para a chefia de uma divisĂŁo da Câmara Municipal de Penela e, na sequĂŞncia da dedução de acusação, Paulo JĂşlio renunciou ao cargo de secretĂĄrio de Estado da Administração Local e Reforma Administrativa. A norma por que estava incriminado o ex-edil estipula a punição de titular de cargo polĂ­tico que, “conscientemente, conduzir ou decidir contra Direito um processo em que intervenha no exercĂ­cio das suas funçþes, com a intenção de por essa forma prejudiFDURXEHQHĂ€FLDUDOJXpPÂľ Trata-se do artigo 11Âş. da

Lei nÂş. 34/87 (entretanto revista), que prevĂŞ a aplicação de uma pena de cadeia de dois a oito anos. No requerimento de abertura de instrução, o advogado AntĂłnio Manuel Arnaut considera que o arguido “privilegia o trabalho e o mĂŠritoâ€? e alega ter havido “sofreguidĂŁo acusatĂłriaâ€?. Um parecer da autoria do catedrĂĄtico de Direito Manuel Costa Andrade diz que Paulo JĂşlio nĂŁo agiu como funcionĂĄrio da realização da Justiça enquanto titular de cargo polĂ­tico. “Esta acusação nĂŁo deveria, pura e simplesmente, ter acontecidoâ€?, opina o penalista, em cujo ponto

nha, a agenda do candidato H R SHUĂ€O GR FRQGHL[HQVH Nuno Moita. â€œĂ‰ mais um veĂ­culo de comunicação com os condeixenses e ĂŠ muito importante que todos participem na construção do nosso futuro e possam colaborar com crĂ­ticas e sugestĂľes para a continuação de um caminho de progresso para Condeixaâ€?, referiu o candidato. Na pĂĄgina encontra-se acesso directo a outros canais de comunicação (Facebook e Twitter) e brevemente serĂĄ tambĂŠm possĂ­vel consultar no sĂ­tio da Internet o programa HOHLWRUDOHRSHUĂ€OGRVFDQdidatos pelo PS aos vĂĄrios ĂłrgĂŁos autĂĄrquicos no concelho.

ção do Serviço Nacional de SaĂşde e membro fundador do PS, assim como AntĂłnio Campos e Fernando Valle (jĂĄ falecido), entre outros, lembra a necessidade de “voltar Ă s origens, ao socialismo humanistaâ€?. “O socialismo tem de ser a palavra de congregação das boas vontades e o encontro de todos aqueles que querem ultrapassar os problemas e construir uma sociedade humanista, socialista e democrĂĄticaâ€?, sublinhou Arnaut. Maria de BelĂŠm, presidente do PS, destacou o papel fundador que CoimEUD WHYH H DĂ€UPRX D LQtenção de, na cidade onde tudo começou, durante a IHVWD VRFLDOLVWD UHDĂ€UPDU uma alternativa socialista de governação.

PUBLICIDADE

32080

11


11

ACTUALIDADE

4

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

InsolvĂŞncia

Social-democratas prestaram homenagem a Paulo JĂşlio

CFUC sem patrimĂłnio para dĂ­vidas de um milhĂŁo de euros

NĂŁo se trata de “um farsanteâ€?, diz AntĂłnio Barbosa de Melo

R.A.

O patrimĂłnio do Clube de Futebol UniĂŁo de Coimbra (CFUC), declarado insolvente mediante decisĂŁo judicial, resume-se quase exclusivamente ao emblema, alega o administrador da insolvĂŞncia em documento a que o “CampeĂŁoâ€? teve acesso. EmĂ­dio Costa e Sousa ĂŠ autor de um relatĂłrio cujo teor irĂĄ ser analisado por uma assembleia de

credores, convocada para 18 de Abril [de 2013]. A lista dos crÊditos reconhecidos, elaborada ao abrigo do Código da Insolvência e Recuperação de Empresas, aponta para um montante de dívidas de 925 000 euros, ascendendo a 211 000 euros os crÊditos privilegiados. A Segurança Social Ê credora de 64 000 euros, a Chuteira (casa de artigos desportivos) de 95 000, Constr uçþes

Janeiro&Monteiro de 100 H6HUDÀP0RUDLVGH 000. Sete ex-trabalhadores são credores de 100 000 euros. Ex-directores ou outros membros dos órgãos sociais da agremiação são credores de perto de 340 000 euros, cabendo ao antigo presidente JosÊ Simþes da Costa 154 000 euros. Ao declarar a insolvência, requerida por credores, o Tribunal Cível de Coim-

bra decidiu manter EmĂ­dio Joaquim como administrador da mesma, porquanto ele tinha sido designado, hĂĄ trĂŞs anos, como administrador judicial provisĂłrio, a tĂ­tulo de medida cautelar, devido a “fundado receio da prĂĄtica de actos susceptĂ­veis de agravarem a situação patrimonialâ€? da colectividade. O CFUC militou, hĂĄ 40 anos, no principal campeonato por tuguĂŞs de futebol.

Bombeiros VoluntĂĄrios de Coimbra

Presidente da Câmara promete dar impulso para novo quartel João Barbosa de Melo prometeu, domingo (07), um impulso à reconstrução do aquartelamento da Associação Humanitåria de Bombeiros Voluntårios de Coimbra (AHBVC). O presidente da Câmara conimbricense disse que o primeiro passo, a 22 de Abril, consistirå na atribuição de 30 000 euros para elaboração do projecto de arquitectura. Posteriormente, a edilidade encarregar-se-å de obter projectos de especialidades e irå diligenciar no sentido do acesso a fundos da União Europeia. A Direcção da AHBVC, presidida por João Silva (ex-vereador), cujo mandato expira dentro de meio ano, deixa um estudo prÊvio atinente à transformação do quartel (sito na avenida de Fernão de Magalhães).

â€œĂ‰ importante para a cidade haver na ÂŤBaixaÂť um corpo como o dos Bombeiros VoluntĂĄriosâ€?, DĂ€UPRX -RmR %DUERVD GH Melo, ao usar da palavra na cerimĂłnia do 124Âş. aniversĂĄrio da instituição. O autarca louvou, em particular, os esforços do presidente cessante da Associação HumanitĂĄria e os do antecessor, Fausto Garcia, no sentido de alertarem para a necessidade de conferir dignidade Ă  corporação. Ribeiro de Almeida, presidente da Mesa da Assembleia Geral da AHBVC, considerou que o caminho em prol de novo quartel “nĂŁo se faz com lamentos e troca de acusaçþesâ€?. “Que Coimbra abra as aportas aos Bombeiros VoluntĂĄrios quanto eles abrem portas a Coimbraâ€?!,

eis o voto formulado por Ribeiro de Almeida. JoĂŁo Silva aludiu Ă  “generosidade exercida pelos bombeiros, gente que ĂŠ, frequentemente, esquecida por cidadĂŁos de Coimbraâ€?. “A cidade nĂŁo tem noção da importância dos BV; se nada mais tivesse a dar a Coimbra, bastaria a vida conferida pela corporação Ă  ÂŤBaixaÂť â€?, opinou o antigo autarca. Fernando Nobre, comandante da corporação, manifestou-se orgulhoso graças Ă s mulheres e homens sob a liderança dele. Na cerimĂłnia, a que assistiram os vereadores Maria JosĂŠ Azevedo Santos, JosĂŠ Belo (Protecção Civil) e Carlos Cidade, usaram, ainda, da palavra, um representante da Autoridade Nacional de Protecção Civil, Paulo

Palrilha, e o presidente da Federação de Bombeiros de Coimbra, António Simþes. A Fernando Simþes Ribeiro, ex-empresårio, foi prestado reconhecimento pelos seus contributos para os Bombeiros Voluntårios de Coimbra. A AHBVC dedicou, ainda, uma singela homenagem a sócios com, pelo menos, 30 anos de vínculo, tendo sido distinguidos, entre outros, Rui Paredes (advogado), António Albuquerque, Mårio Martins e Sansão Coelho (ambos jornalistas), Adelaide Lucas, Cândido Carvalho (comerciante), António Morais Ferreira, Henrique Graça, Jorge Loureiro, Abílio Alves, Ana Costa Matias, António Vaz e um menino, Henrique, com dois anos de idade.

Professor jubilado da Faculdade de Direito de Coimbra, AntĂłnio Barbosa de Melo disse, sextafeira, numa homenagem prestada pelo PSD a Paulo JĂşlio, que o anterior presidente da Câmara de Penela e ex-secretĂĄrio de Estado “nĂŁo ĂŠ um farsanteâ€?. Ex-presidente da Assembleia da RepĂşblica, o jurista associou-se Ă  homenagem para “clamar contraâ€? determinadas formas de administrar a Justiça em Portugal, tendo presente que o antigo autarca estava acusado de prevaricação. “Contra a Justiça a metro, regulada nĂŁo se sabe porquĂŞâ€?, precisou o orador. Barbosa de Melo elogiou o ex-governante por ele ter evidenciado desprendimento do poder. Sensibilizado com as palavras do pai do presidente a Câmara de CoimEUDRKRPHQDJHDGRDĂ€Umou nunca ter sido diferente por possuir poder. Paulo JĂşlio disse, por outro lado, que jamais se sentiu em sacrifĂ­cio no desempenho de cargos polĂ­ticos e exortou os cidadĂŁos a nĂŁo terem vergonha de exercĂŞ-los. “Feliz sob o ponto de YLVWD SURĂ€VVLRQDOÂľ 3DXOR JĂşlio justificou a opção pela renĂşncia Ă  função de secretĂĄrio de Estado da Administração Local e da Reforma Administrativa apesar de ela lhe ter proporcionado satisfação. Com muitos amigos a sugerirem-lhe a opção inversa, o outrora secretĂĄrio de Estado aconselhou-se com a mulher, na expec-

tativa de ser encorajado a abandonar o Governo, mas, para espanto dele, ela exortou-o a prosseguir. Restou a Paulo JĂşlio agir ao abrigo de um adĂĄgio popular, proclamado em Penela, segundo o qual, “todos os conselhos ouvirĂĄs, sĂł o teu nĂŁo deixarĂĄsâ€?. Deputado Ă  Assembleia da RepĂşblica, JosĂŠ Manuel Canavarro dirigiuse, em especial, Ă  mulher H DRV Ă€OKRV GR KRPHQDgeado (ambos jovens), felicitando-os pelo apoio dado ao governante. Pedro Passos Coelho fez de Canavarro o portador de uma mensagem em que o lĂ­der do PSD louva o carĂĄcter do homenageado. “NĂŁo irĂŁo faltar circunstâncias em que o engenho de Paulo JĂşlio voltarĂĄ a ser necessĂĄrio ao serviço pĂşblicoâ€?, assinalou Passos Coelho. Marcelo Nuno, lĂ­der distrital do PSD/Coimbra, promotor da homenagem, enalteceu o “apurado sentido de missĂŁoâ€? do correlegionĂĄrio, a par do “exemplar sentido de responsabilidadeâ€?. “NĂŁo se revelou [enquanto secretĂĄrio de Estado], confir mou-seâ€?, DĂ€UPRX-RVp0DWRV5RVD secretĂĄrio-geral do PSD, em cujo ponto de vista Paulo JĂşlio foi “um governante incansĂĄvel, dotado de inteligĂŞncia e com visĂŁo de futuroâ€?. “Frequentemente, sĂł se reconhece valor Ă s pessoas depois de elas exercerem determinados cargosâ€?, opinou Matos Rosa.

Convento de S. Francisco

Município de Coimbra propþe-se gerir Centro de Convençþes e Espaço Cultural Pelo menos numa primeira fase, a gestão do Centro de Convençþes e Espaço Cultural (CCEC) do convento de S. Francisco irå caber à Câmara Municipal de Coimbra (CMC), revelou, esta semana, o presidente da autarquia, João Barbosa de Melo.

A CMC constituirĂĄ para o efeito uma “pequena empresaâ€?, cuja actividade serĂĄ levada a cabo em articulação com uma associação da sociedade civil por razĂľes GHDFHVVRDIRQWHVGHĂ€QDQciamento. O anterior reitor da Universidade de Coimbra, Fernando Seabra Santos,

ocupar-se-ĂĄ da montagem GR Ă€JXULQR GH H[SORUDomR do CCEC e serĂĄ responsĂĄvel pela programação. “Importa que uma instituição como esta tenha Ă  sua frente uma pessoa de grande notoriedade, (...) FRP YLVmR H UDVJRÂľ DĂ€Umou JoĂŁo Barbosa de Melo ao anunciar as funçþes

atribuĂ­das a Seabra Santos. O ex-reitor indicou que “dificilmente podia dizer nĂŁo ao conviteâ€? e prometeu uma “programação cultural adequadaâ€? e consentânea com “um projecto sustentĂĄvel do ponto de vista Ă€QDQFHLURÂľ Ao declarar-se avesso Ă  conclusĂŁo de obras

em nome de calendårios eleitorais, o líder da CMC garantiu que não serå gasto sequer um cêntimo para o Centro de Convençþes e (VSDoR&XOWXUDOÀFDUSURQto mais cedo. O autarca admitiu, porÊm, que o Centro, cuja principal valência Ê a da realização de congressos,

deverĂĄ ser inaugurado atĂŠ DRĂ€QDOGRDQR AlĂŠm de dois auditĂłrios com capacidade para cerca de 1 500 pessoas (1 100 num e 400 noutro, este com conclusĂŁo prevista para mais tarde), o CCEC usufruirĂĄ de parque de estacionamento, restaurante e cafetaria.


11

QUINTA-FEIRA

VIDAS (D)ESCRITAS

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

5

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

AntĂłnio Vilhena

“Alentejo ĂŠ o meu berço afectivo e literĂĄrioâ€? GERALDO BARROS

“O Alentejo, para alĂŠm do meu berço afectivo, foi uma biblioteca de sonhos. Sou natural de Beja, onde nasci, estudei e andei no liceu de Diogo de Gouveia, atĂŠ ao 12.Âş ano. A minha relação com o Alentejo passou, tambĂŠm, pela biblioteca municipal da Calouste Gulbenkian. Durante muitos anos, cresci nesse ambiente de livros, porque em casa havia poucos livros. No Alentejo, essa ausĂŞncia literĂĄria era ainda mais notada. Tive a sorte de conhecer um homem fantĂĄstico, o senhor Martins, bibliotecĂĄrio, que teve uma grande importância no meu desenvolvimento. Ele foi o meu jardineiro da palavra. Marcou muitos jovens e muitas geraçþes, porque desocultou o belo e proporcionou-me uma viagem fantĂĄstica pela histĂłria, pela literatura e pela arte, atravĂŠs dos livros. NĂŁo posso dizer que, por ter nascido no Alentejo, tive menos acesso Ă quilo que existia nas grandes metrĂłpoles. O interesse pelas palavras e pela escrita surge, nĂŁo tanto por ter frequentado a biblioteca mas pelo facto de a ter procurado. Havia em mim essa predisposição. Venho de uma famĂ­lia muito humilde. Tenho duas irmĂŁs, mais novas do que eu. O meu pai fez a quarta classe e a minha mĂŁe mal sabe assinar o nome. O facto de ser oriundo de uma famĂ­lia de origem rural – apesar de viver na cidade, porque o meu pai veio muito cedo para Beja, onde conheceu a minha mĂŁe – sĂł teve para mim uma consequĂŞncia boa; que foi o ter ido Ă  escola da cidade. Essa foi a maior janela de oportunidade que eu tive na vida. Os meus pais proporcionaram-me o acesso Ă  escola e eu aproveitei. Era um aluno razoĂĄvel mas bom, quando estudava. Quando me empenhava, fazia a diferença. NĂŁo sei viver sem uma profunda ligação ao Alentejo.

grupo ÂŤPraxis NovaÂť, um fado cantado pelo LuĂ­s Alcoforado. Considero que trouxe do Sul, na mala de livros, a minha primeira obra, fruto da escrita que cultivei no Alentejo, o meu berço afectivo e literĂĄrio. Em Coimbra, ao chegar ao 4.Âş ano, envolvi-me na AAC, a outra faculdade cĂ­vica. Decidi mudar de curso e concluĂ­ a licenciatura em Psicologia. Fiz, depois, uma pĂłs-graduação em Psicologia ClĂ­nico-comportamental. Entretanto, apaixonei-me pelas Literaturas Gregas e Latinas (Cultura ClĂĄssica) e, neste momento, estou a acabar uma tese de mestrado sobre NatĂĄlia Correia, na ĂĄrea dos Estudos ClĂĄssicos e HumanĂ­sticos, que espero defender em breve. AntĂłnio Vilhena Assim foi o meu percurso De vez em quando preciso de e da QuĂ­mica, propuseram-se acadĂŠmico, em Coimbra, uma ir lĂĄ carregar as baterias. Quan- TXHĂ€FDVVHXPDQRDGDUDXODV paixĂŁo desde sempre, motivado vou ao Sul e passo por $VVLPĂ€])LTXHLDOHFFLRQDU da pelas referĂŞncias culturais aquela placa na auto-estrada, FĂ­sico-QuĂ­mica a alunos do e histĂłricas que eu tinha. Era que diz ÂŤAlentejoÂť, parece que 7.Âş, 8.Âş e 9.Âş ano. Em Julho, XPDĂ€ORVRĂ€DTXHHXTXHULD renasço, sĂł de a ver. NĂŁo ĂŠ deixei de ser aluno para, em Se- reencontrar e confirmar se saudade. É o reencontro com tembro, passar a professor. Foi era mesmo verdade. De facto, aquilo que foi importante para um bocadinho estranho mas, Coimbra nĂŁo me desencantou; o nosso crescimento. Essa ainda assim, uma experiĂŞncia FRQĂ€UPRXHVVHPHXLPDJLmatriz de identidade e afecti- determinante. Um dos meus nĂĄrio. Nesta minha passagem vidade – que passa, tambĂŠm, alunos foi Carlos Moedas, o pelo simbĂłlico da placa – nĂŁo actual secretĂĄrio de Estado por Coimbra foi determiĂŠ menos importante do que o Adjunto do primeiro-ministro. nante o ter-me vinculado Ă s cheiro das migas e da açorda. Era um aluno brilhante, per- actividades da AAC, o ter NĂŁo ĂŠ por acaso que, ao longo tencia a uma turma de elite. estado ligado aos ĂłrgĂŁos das dos tempos, falamos da sopa Depois desse ano de docĂŞncia, faculdades onde fui aluno, da nossa avĂł... temos, dentro entrei em QuĂ­mica e vim para o ter integrado o Senado da Universidade, o ter trabalhado de nĂłs, uma biblioteca de Coimbra estudar. cheiros, uma memĂłria dos Coimbra foi sempre uma na Direcção-Geral da AAC sabores, dos gostos e dos pa- referĂŞncia para mim. Na tal com o Benjamim Lousada... ladares, mais do que a ementa biblioteca de Beja, foi onde HQĂ€PWRGDVHVVDVH[SHULrQem si e daquilo que faz parte descobri a geração de 70 [sĂŠ- cias. É importante sublinhar da nossa cultura gastronĂłmica. culo XIX], Antero de Quen- que, nas comemoraçþes do ConcluĂ­ o meu ensino tal, Eça de QueirĂłs, Almada CentenĂĄrio da Academia, em secundĂĄrio com uma excelente 1HJUHLURV HQĂ€P WRGD HVVD Ă€TXHLFRPDUHVSRQVDnota. Queria vir estudar para gente fantĂĄstica que fez com bilidade da ĂĄrea cultura e, nesse Coimbra. Contudo, enganei- que Portugal fosse diferente. sentido, organizei em Coimbra me no cĂłdigo e fui parar Ă  Coimbra era o berço de aco- umas conferĂŞncias nacionais Universidade de Aveiro, em lhimento de toda essa geração. sobre Timor-Leste, quando O meu primeiro livro, nĂŁo se falava de Timor-Leste. MatemĂĄtica e Desenho. Como tinha ficado com uma boa intitulado “Do Ventre da Nessa ocasiĂŁo, juntei Ă  mesma nota no 12.Âş ano, os meus Terraâ€? e editado em 1987, mesa os representantes da professores na altura – quando ano do CentenĂĄrio da Asso- UniĂŁo DemocrĂĄtica TimonĂŁo havia docentes no de- ciação AcadĂŠmica de Coimbra rense (UDT), da Frente Resemprego e havia muitos de- (AAC), foi todo escrito em volucionĂĄria de Timor-Leste sempregados a quererem ser Beja, excepto um poema novo, Independente (FRETILIN) professores –, da ĂĄrea da FĂ­sica uma letra que surgiu para o e da Associação Popular De-

BI

Poeta, cronista e autor de livros para miĂşdos e graĂşdos “Alentejo e Coimbra sĂŁo as minhas pĂĄtrias; uma de sangue e outra da vidaâ€?, diz AntĂłnio Vilhena. É a terras alentejanas, de onde ĂŠ natural, que o escritor regressa de tempos a tempos, para recuperar forças. Apesar de estar radicado em Coimbra desde os tempos de estudante universitĂĄrio, foi Beja, terra de berço e origem, que lhe moldou a personalidade e as fortes convicçþes. Vereador socialista na Câmara Municipal de Coimbra, poeta, cronista e escritor, homem das artes com profunda admiração pelas geraçþes de grandes autores e SHQVDGRUHVTXHĂ€]HUDPGH3RUWXJDOXPSDtVULFRHPKLVWyULD

e ideais, Vilhena constata que “governantes culturalmente pobres nĂŁo podem rever-se num paĂ­s rico em culturaâ€?. Por estes dias, ĂŠ um livro para os petizes que lhe ocupa a agenda, “A Formiga Barrigudaâ€?, que terĂĄ em breve um segundo volume. A fechar uma agradĂĄvel conversa, Vilhena rende sentida homenagem Ă  poetisa NatĂĄlia Correia, que conheceu em Lisboa, em 1987, por intermĂŠdio de LuĂ­sa TeotĂłnio Pereira. “Foi uma relação muito forte, devo-lhe muitoâ€?, reconhece, evocando a grande admiração e com profunda amizade que o ligava Ă  escritora.

mocrĂĄtica Timorense (APODETI) que, depois, iniciaram o diĂĄlogo para criar o exĂŠrcito de resistĂŞncia, a Força Armada de Libertação Nacional de Timor-Leste (FALENTIL). Foi nesse momento, em Coimbra, que foram dados os primeiros passos para uma convergĂŞncia democrĂĄtica de entendimento e diĂĄlogo, com consequĂŞncias que levaram Ă  independĂŞncia de Timor-Leste. A escrita ĂŠ a minha paixĂŁo e nĂŁo faltam projectos. Um dos mais recentes ĂŠ um livro para a infância, a “Formiga Barrigudaâ€?, que surge a partir do momento em que fui pai. 7HQKRGRLVĂ€OKRVR5RGROIR Alexandre, com oito anos de idade, e a Susana Beatriz, com seis. Costumava ler-lhes

histórias antes de se deitarem. Contudo, eles diziam-me papå, apaga a luz e conta as histórias da tua cabeça. E assim comecei a inventar história, sendo uma delas a da Formiga Barriguda. Ao longo da história sempre houve governantes que não valorizaram a cultura. O que Ê mais grave, neste momento, Ê ser o Governo de Portugal a assumir isso como projecto ideológico. Este Governo desconsiderou a cultura como uma årea fundamental para o país. Ao fazê-lo, quis dizer que a língua portuguesa não merecia a atenção devida e merecida. A língua portuguesa não Ê apenas um instrumento de comunicação e um veículo de cultura�.

E AINDA

“A utopia ĂŠ que comanda a vida, porque nos ajuda a encontrar a esperança que a visĂŁo curta nĂŁo nos permite. Hoje, precisĂĄvamos desse olhar utĂłpico para podermos encontrar no horizonte aquilo que uma visĂŁo curta da realidade nĂŁo nos permite alcançarâ€?. “Nem sempre fui uma pessoa consensual. NĂŁo sou nem quero ser. O unanimismo e a unicidade sĂŁo perigososâ€?. “Os partidos sĂŁo organizaçþes que tĂŞm de se disponibilizar para mudar a sociedade colocando em prĂĄtica o melhor da polĂ­tica ao serviço da melhoria das condiçþes de vida das pessoas. Os partidos sĂŁo instrumentos para construir a felicidade colectivaâ€?. “A classe polĂ­tica tem contribuĂ­do um bocado para o descrĂŠdito e para o divĂłrcio dos cidadĂŁos da polĂ­tica. FĂĄ-lo, sobretudo, com maus exemplos e promessas nĂŁo cumpridas. O polĂ­tico tem de ser uma pessoa credĂ­vel porque a credibilidade ĂŠ uma coisa que se conquista, nĂŁo tem a ver com o poder. Por exemplo, este Governo tem o poder, estĂĄ legitimado, mas nĂŁo tem credibilidadeâ€?. ´2GLVFXUVRTXH>3HGUR3DVVRV&RHOKR@IH]YHPFRQĂ€UPDUD coerĂŞncia em relação Ă  sua miopia e teimosia. Para mal de todos nĂłs, ele ĂŠ mais teimoso do que mĂ­opeâ€?. “O primeiro-ministro prestou Ă  Democracia um mau serviço. Decidiu fazer uma birrinha que vai ter consequĂŞncias se vier a concretizar-se, na prĂĄtica, aquilo que foi, ao de leve, dito. Para cortar na Educação e na SaĂşde, nas ĂĄreas sociais e na despesa, vai ser obrigado a despedir pessoas. NĂŁo estĂĄ explĂ­cito mas estĂĄ implĂ­citoâ€?. “Nos prĂłximos tempos, prevejo uma sociedade portuguesa muito mais crispada e completamente divorciada do poder do primeiro-ministro, o Governo a bater o pĂŠ para mostrar serviço Ă  ÂŤtroikaÂť, manifestaçþes de rua como nunca vimos antes e um Presidente da RepĂşblica muito fragilizado, com pouca autoridade para falar aos portuguesesâ€?. “A economia de Portugal vai piorar. Assustadas com o conjunto de medidas que o Governo vai tomar, as pessoas vĂŁo guardar a sete chaves os aforros que tĂŞm, porque nĂŁo sabem RTXHOKHVUHVHUYDRIXWXUR2FRQVXPRHDUHFHLWDĂ€VFDOYmR diminuir, as falĂŞncias e o desemprego vĂŁo aumentar. Isto tem um nome... vai ser uma tragĂŠdia socialâ€?. “HĂĄ outros caminhos. Mal de nĂłs se nĂŁo tivĂŠssemos alternativa a um mau caminho. Para encontrar esse outro rumo ĂŠ preciso percebermos que esta receita nĂŁo serve e que, alĂŠm de nĂŁo ter resultado, estĂĄ esgotadaâ€?.


FIGURAS DA SEMANA

6

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

Ascensor A

S U B I R

Fernando Rebelo – Acaba de deixar de liderar a DivisĂŁo de Planeamento Urbano da Câmara Municipal de Coimbra, VHQGRTXHRFDUJRIRLFRQĂ€DGRD+HOHQD7HUrQFLR TXHFKHĂ€RX a cessante DivisĂŁo de Ordenamento e EstratĂŠgia). Competente e brioso, Ă  semelhança de outros servidores da Câmara Municipal de Coimbra, o tĂŠcnico deixa uma marca na praça de 08 de Maio. JoĂŁo QueirĂł – O secretĂĄrio de Estado do Ensino Superior, JoĂŁo QueirĂł, teve exemplar conduta na condução do processo relacionado com a licenciatura do ex-ministro Miguel Relvas. -RmR4XHLUyĂ€OKRGHXPDQWLJRSURIHVVRUGH'LUHLWR3~EOLFR da Universidade de Coimbra, Afonso QueirĂł, teve uma acção consonante com a do ministro da Educação e CiĂŞncia, Nuno Crato, que nĂŁo cedeu a fĂĄcil tentação de varrer para debaixo do tapete as conclusĂľes do relatĂłrio da Inspecção-Geral da Educação e CiĂŞncia. Crato enviou o processo Ă  Procuradoria Geral da RepĂşblica, propondo a declaração de nulidade do grau acadĂŠmico de licenciado do antigo ministro. Paulo Varela – O administrador executivo da Vista Alegre anunciou, recentemente, que o grupo portuguĂŞs pretende investir quase 20 milhĂľes de euros na construção de uma nova unidade fabril, em Ă?lhavo, para servir a Ikea. A fĂĄbrica tem inauguração prevista em meados do prĂłximo ano e deverĂĄ produzir, numa primeira fase, 30 milhĂľes de peças de louça de mesa em grĂŠs para o gigante sueco do mobiliĂĄrio e decoração. Boas notĂ­cias, portanto. LuĂ­s de Matos – O mĂĄgico portuguĂŞs, natural de AnsiĂŁo, acaba de ser distinguido, em Hollywood (EUA), pela Academia de Artes MĂĄgicas. LuĂ­s de Matos foi agraciado com o prĂŠmio “Special Fellowshipâ€?, pela criação e concretização da “Essential Magic Conferenceâ€?, o primeiro congresso mundial de magia transmitido em directo, pela Internet, para 74 paĂ­ses. Trata-se de mais um importante prĂŠmio que o ilusionista justa aos de MĂĄgico do Ano, MĂĄgico da DĂŠcada e Melhor Entertainer, obtidos anteriormente. A

D E S C E R

Pedro Passos Coelho – O “chumboâ€? do Tribunal Constitucional a quatro artigos do Orçamento de Estado 2013, que se traduz num impacto lĂ­quido superior a 1,32 mil milhĂľes de euros, ĂŠ um contundente revĂŠs nas intençþes do primeiroministro portuguĂŞs. Revela, ainda, que Pedro Passos Coelho continua a querer ignorar o que parece estar Ă  vista de todos, RXVHMDRFDPLQKRSRUHOHHVFROKLGRDĂ€DQoDGRSHORPLQLVWUR da Finanças, VĂ­tor Gaspar, estĂĄ longe de levar a bom destino. Ademais, nĂŁo mexer em impostos ĂŠ uma opção discutĂ­vel, tendo em conta, por exemplo, a defesa feita por Miguel Cadilhe, atinente ao agravamento da tributação das grandes fortunas. Miguel Relvas – ApĂłs sucessivos e lamentĂĄveis episĂłdios que, em circunstâncias normais, teriam levado outro qualquer ministro a ser dispensado de funçþes, eis que Miguel Relvas opta por poupar Pedro Passos Coelho a essa decisĂŁo e, ele prĂłprio, apresenta a sua demissĂŁo, antecipando-se a uma eventual remodelação ministerial. A decisĂŁo do ex-ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares terĂĄ sido apressada pela iminente revelação das conclusĂľes da Inspecção-Geral do MinistĂŠrio da Educação e CiĂŞncia e a declaração de nulidade da sua licenciatura. Provavelmente, Relvas saiu tarde de onde nunca devia ter entrado. JosĂŠ Eduardo SimĂľes – O presidente da Direcção da AcadĂŠmica/OAF e o treinador SĂŠrgio Conceição, que assumiu o comando tĂŠcnico da “Briosaâ€? apĂłs a dispensa de Pedro Emanuel, protagonizam, volvido um ano, mais um caso de impossĂ­vel compreensĂŁo. Depois de dizerem um do outro cobras e lagartos, eis que fazem as pazes como se nada se tivesse passado. Por outro lado, Pedro Emanuel, escasso em apresentar resultados, era uma saĂ­da que se adivinhava.

11

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

JoĂŁo Rito $OXQRGD8QLYHUVLGDGHGH&RLPEUD-RmR5LWRYHQFHXRGHVDĂ€RSURmovido pela Sociedade Mundial de Aquacultura, em parceria com a norteamericana NOVUS, uma das maiores empresas mundiais de produção e investigação em aquacultura (EUA), e vai estagiar num centro de investigação QR9LHWQDPH2GHVDĂ€RODQoDGRDDOXQRVGHPHVWUDGRHGRXWRUDPHQWRGH WRGRRPXQGRSDVVDYDSRUFULDUXPSURMHWRFLHQWtĂ€FRTXHYLVDVVHVLPXOWDQHamente a redução de custos e aumento de produção, mitigando o impacto ambiental em aquacultura, de modo a que esta se torne mais sustentĂĄvel. JoĂŁo Rito, aluno de doutoramento em BiociĂŞncias na UC, concorreu com o projecto intitulado “Glycerol as a novel feedstock supplement for sparing of dietary protein catabolism and thus reducing feed costâ€? que “visa testar a inclusĂŁo de um subproduto da produção de biodiesel, o glicerol, nas dietas para peixesâ€?. Cornelia Plag – Doutorou-se, esta semana, pela Universidade de Coimbra, em Letras, variante de LĂ­nguas e Literaturas Modernas (especialidade de “Estudos da traduçãoâ€?). Aprovada, por unanimidade, com distinção e louvor, a tese tem por tĂ­tulo “VocabulĂĄrio jurĂ­dico para tradutores de portuguĂŞs e alemĂŁoâ€?.Trata-se da concepção de uma base de dados terminolĂłgica (dicionĂĄrio electrĂłnico), adequada para a tradução de textos jurĂ­dicos na ĂĄrea do Processo Penal. Cornelia Plag ĂŠ mulher do jornalista Francisco Fontes. Marcelo Nuno – Investido, na semana passada, para exercer segundo mandato como lĂ­der distrital social-democrata conimbricense, o gestor exortou o Governo a nĂŁo ter medo de dialogar com o PSD e alertou para “os malefĂ­ciosâ€? da tecnocracia e da banca. JosĂŠ Matos Rosa, secretĂĄrio-geral do partido, louvou “a seriedade e a coragemâ€? dos dirigentes distritais do PSD/Coimbra e felicitou Marcelo Nuno “pelas VXDVTXDOLGDGHVKXPDQDVSURĂ€VVLRQDLVHSROtWLFDVÂľ JosĂŠ LuĂ­s Santos – “Estrada Fora, uma dĂŠcada de viaJHQVÂľpRPRWHSDUDDH[SRVLomRGHIRWRJUDĂ€DGH-RVp/XtV Santos, patente na Biblioteca Municipal Comendador Montenegro, na LousĂŁ. A mostra representa uma dĂŠcada de viagens em retrospectiva. Colaborador do jornal “Trevimâ€?, JosĂŠ LuĂ­s Santos captou instantes desde Cuba Ă  Jordânia, passando pelos Estados Unidos, RĂşssia e China. A exposição foi organizada pela Cooperativa Trevim e contou com os apoios da Câmara 0XQLFLSDOGD/RXVmHGRV(VW~GLRV'HOĂ€P)HUUHLUDNatural da LousĂŁ, JosĂŠ LuĂ­s Santos ĂŠ professor de HistĂłria e fotĂłgrafo, orientando a sua investigação acadĂŠmica para o fotojornalismo e propaganda. Carlos Ximenes Belo – O prĂŠmio Nobel da Paz, D. Ximenes Belo, proferiu, ontem, uma palestra subordinada ao tema “A paz e os direitos humanosâ€?, na escola sede do Agrupamento de Escolas Martinho Ă rias, em Soure. A intervenção inseriu-se no âmbito do primeiro Encontro de Mediadores Escolares, promovido pelo Agrupamento.

Montemor-o-Velho, Lurdes Breda frequenta o curso de LĂ­nguas e Literaturas Modernas da Universidade Aberta. Lurdes Breda ĂŠ autora de treze obras e co-autora de outras sete, cinco das quais editadas no Brasil. É conhecida, sobretudo, como escritora de livros para crianças e jovens, entre os quais se conta “O Alfabeto TrapalhĂŁoâ€?, que ĂŠ um dos livros aconselhados pela “Casa da Leituraâ€? da Fundação Calouste Gulbenkian e integra a lista “100 livros para o futuroâ€?. Jorge Santos Carvalho – “As Relaçþes JugoslavoPortuguesasâ€? ĂŠ o novo livro de Jorge Santos Carvalho, que foi apresentado, anteontem, na Livraria LĂĄpis de MemĂłria. Organizada em trĂŞs partes (a legação jugoslava, um (quase) interregno e as relaçþes de 1961 ao 25 de Abril), a obra dĂĄ a conhecer documentos sobre as relaçþes jugoslavoportuguesas entre 1941 e 1974, abordando temas como o acompanhamento e consequĂŞncias da guerra, os apoios Ă  oposição antifascista portuguesa (MUNAF, MUD e PCP) e os movimentos de libertação (PAIGC, MPLA e FRELIMO) das colĂłnias. Michael Basinski – O poeta norte-americano Michael Basinski estĂĄ a fazer uma residĂŞncia artĂ­stica, na Casa da Escrita, atĂŠ segunda-feira, dia 15. Esta residĂŞncia insere-se no âmbito do Programa de “Poetas em ResidĂŞncia da FLUCâ€?, em parceria com a Câmara Municipal de Coimbra/Casa da Escrita e Câmara Municipal de Idanha-a-Nova. Bernardo Cavadas – Estudante da Escola SecundĂĄria Infanta Dona Maria, Bernardo Cavadas ĂŠ um dos onze alunos Ă€QDOLVWDVGRFRQFXUVRGHHPSUHHQGHGRULVPR,39'-RYHQV Talentos. O jovem apresentou o trabalho “Directa: Um Universo em ExpansĂŁoâ€?. O concurso ĂŠ organizado pelo Instituto PortuguĂŞs de Venda Direta (IPVD) e ĂŠ dirigido aos alunos GRHQVLQRVHFXQGiULRHWpFQLFRSURĂ€VVLRQDO$FHULPyQLDGH entrega de prĂŠmios serĂĄ no prĂłximo dia 20 de abril e, serĂŁo atribuĂ­dos trĂŞs galardĂľes, aos trĂŞs melhores trabalhos, dos quais o primeiro terĂĄ o valor de 3 000 euros, o segundo prĂŠmio, o valor de 2 000 euros e o terceiro, o valor de 1 000 euros.

Nair de NazarĂŠ Castro Soares – O Rotary Club de Coimbra promove, hoje, Ă s 20h30, no Hotel D. InĂŞs, um jantar-debate sobre o tema “O ColĂŠgio das Artes no sĂŠculo XV – Sua Evoluçãoâ€?, proferido por Nair de NazarĂŠ Castro Soares. Licenciada em Filologia ClĂĄssica e doutorada em Literatura Latina – Literatura Neolatina do Renascimento pela Universidade de Coimbra, Nair de NazarĂŠ Castro Soares ĂŠ professora catedrĂĄtica e directora da linha de investigação sobre a Idade MĂŠdia e Renascimento, do Centro de Estudos ClĂĄssicos e HumanĂ­sticos, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Jorge Santos Carvalho – “As Relaçþes JugoslavoPortuguesasâ€? ĂŠ o novo livro de Jorge Santos Carvalho, que foi apresentado, anteontem, na Livraria LĂĄpis de MemĂłria. Organizada em trĂŞs partes (a legação jugoslava, um (quase) interregno e as relaçþes de 1961 ao 25 de Abril), a obra dĂĄ a conhecer documentos sobre as relaçþes jugoslavo-portuguesas entre 1941 e 1974, abordando temas como o acompanhamento e consequĂŞncias da guerra, os apoios Ă  oposição antifascista portuguesa (MUNAF, MUD e PCP) e os movimentos de libertação (PAIGC, MPLA e FRELIMO) das colĂłnias.

Lurdes Breda e InĂŞs Pereira – “O livro sem letrasâ€?, da autoria de Lurdes Breda, vai ser lançado no dia 14 de Abril, Ă s 15h30, no PĂĄtio Bar, em MeĂŁs do Campo, Montemor-o-velho. A jornalista Noemia Malva Novais vai apresentar a obra e o grupo de dança “Traquinasâ€? vai animar a sessĂŁo com coreoJUDĂ€DVMXYHQLVHFKHLDVGHULWPR2OLYURpLOXVWUDGRSRU,QrV Pereira e editado pela Chiado Editora. Natural do concelho de

Carlos Rangel – O romance “Crime e Revoluçãoâ€? do historiador, escritor e poeta brasileiro Carlos Roberto da Rosa Rangel foi o vencedor do III PrĂŠmio LiterĂĄrio Carlos de Oliveira, promovido pela autarquia de Cantanhede. A decisĂŁo do jĂşri, tomada por unanimidade, resultou da reuniĂŁo realizada em 4 de abril, para deliberar sobre a anĂĄlise das 74 obras submetidas a concurso.

PUBLICIDADE

32501


11

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

FACTOS DA SEMANA

Escolíadas começam amanhã A 24.ª edição das Escolíadas, este ano com o apoio de Glicínias Plaza, arranca amanhã (sexta-feira), em Coimbra, no palco do Teatro AcadÊmico de Gil Vicente (TAGV), pelas 21h30, com a participação das escolas secundårias de Arganil, Carregal do Sal e Cantanhede. No såbado (dia 13) serå a vez das escolas secundårias de Mortågua, de Avelar Brotero (Coimbra) e de Dr. Bernardino Machado (Figueira da Foz). O culminar destas primeiras sessþes serå no domingo (dia 14), pelas 17h00, e serão protagonistas as escolas secundårias D. Dinis (Coimbra), de Canas de Senhorim e da Mealhada. O espectåculo de encerramento serå a 24 de Abril, pelas 21h30, onde estarão em palco as três escolas mais pontuadas deste primeiro pólo, que prestam provas nas categorias de teatro, música e/ou dança, pintura, cultura geral e claque.

Miranda do Corvo oferece bebĂŠ urso a Espanha Um bebĂŠ urso, nascido no Parque BiolĂłgico da Serra da LousĂŁ, em Miranda do Corvo, a 12 de Janeiro de 2012, partiu, na terça-feira, para a sua nova casa, o MollĂł Parc, em Espanha. O pequeno urso, o primeiro a nascer no parque BiolĂłgico da Serra da LousĂŁ, chama-se SanbĂŠ, designação que resulta da junção dos nomes dos pais, Sandro e Berta. O casal de ursos, pais deste bebĂŠ, foi oferecido ao parque de Miranda do Corvo por Espanha, quando o Jardim ZoolĂłgico de Lisboa se apropriou de um casal que tinha sido destinado ao Parque BiolĂłgico. “Como todos os animais, chega o dia em que as crias abandonam o seu lar e partem Ă  descoberta do mundo, ou seja, as crias sĂŁo desmamadas e necessitam de procurar um novo territĂłrio para habitar e de um novo parceiro/aâ€?, explica o mĂŠdico Jaime Ramos, presidente do Conselho de Administração da Fundação ADFP, entidade proprietĂĄria do Parque BiolĂłgico.

Sara Gil Agostinho e Rita Rouxinol conquistaram o primeiro lugar no escalão 3 e a solo, com destaque para Sara Gil Agostinho (primeiro lugar no escalão 3), Mariana Ferreira (segundo lugar no escalão 1) e Rita Nogueira (terceiro lugar no escalão 5). Relembra-se que a participação da Academia de Dança do CNM no Dance World Cup de 2012, realizado na à ustria, trouxe para Portugal o título mundial de melhor bailarino na categoria júnior, com uma performance de ballet clåssico e ainda, na gala ÀQDORVSUpPLRVEHVWFODVVLFDOVROREHVWPDOHGDQFHUDZDUGH best outstading performance over 13.

Coimbra: “ConferĂŞncias polĂ­ticasâ€? de regresso Ă  Casa da Cultura A segunda edição das “ConferĂŞncias polĂ­ticasâ€?, organizada pela Câmara de Coimbra e pela Fundação de Bissaya Barreto, vai realizar-se, na Casa Municipal da Cultura, pelas 16h00 dos trĂŞs prĂłximos sĂĄbados (13, 20 e 27 de Abril). O evento, cujo lema genĂŠrico ĂŠ “O poder, o Estado e as instituiçþesâ€? (alusivo aos 500 anos da obra “O PrĂ­ncipeâ€?, de Nicolau Maquiavel), volta DWHUFRPRFRRUGHQDGRUFLHQWtĂ€FRRSURIHVVRUXQLYHUVLWiULR Maçonaria: Loja de Coimbra Alexandre Franco de SĂĄ (Faculdade de Letras de Coimbra). assinalou 104 anos de vida “Realismo polĂ­tico e refundação do Estadoâ€?, primeiro tema, A loja “A Revoltaâ€?, do Grande Oriente Lusitano (MaçoserĂĄ objecto de intervençþes de Franco de SĂĄ, Diogo Pires AurĂŠlio, Joana Amaral Dias, LuĂ­s Reis Torgal e Pedro Lomba. naria), criada em Coimbra hĂĄ 104 anos, assinalou, na semana AntĂłnio Garcia Pereira, Clara Ferreira Alves, Miguel Morgado, passada, a efemĂŠride com a entrega de colares de prata a quatro Nuno Encarnação e SĂŠrgio Sousa Pinto falarĂŁo, a GH$EULOGH´2(VWDGRHRVFRQĂ LWRVVRFLDLVÂľ Alberto da Ponte, AntĂłnio Capucho, JosĂŠ Adelino Maltez, Manuel Monteiro e Rui AlarcĂŁo dedicar-seĂŁo, no Ăşltimo sĂĄbado do presente mĂŞs, ao tema “O Estado e o futuroâ€?. AdM sensibiliza jovens da Mealhada A Ă guas do Mondego (AdM) associa-se a Câmara Municipal da Mealhada e promove, este mĂŞs, vĂĄrias acçþes de sensibilização para os alunos dos jardins-de-infância, escolas do 1.Âş CEB e IPSS do concelho. Deste terça-feira e atĂŠ 17 de Abril, a Ă guas do Mondego vai percorrer as escolas do concelho, para dar a conhecer aos mais jovens a importância da ĂĄgua, desde a sua captação pela prĂłpria natureza atĂŠ Ă  devolução ao rio. A AdM abastece parte do MunicĂ­pio da Mealhada, pretendendo, assim, tambĂŠm informar os jovens sobre a ĂĄgua fornecida Ă  cidade e ao concelho, alertando-os para a necessidade de racionalizar a ĂĄgua, indispensĂĄvel e fundamental para a sobrevivĂŞncia da humanidade.

7

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Se tens entre 13 e 17 anos, nĂŁo percas esta oportunidade: *15 horas de aulas de inglĂŞs por semana * Alojamento com pensĂŁo completa na capital verde de Inglaterra * Um programa de atividades recheado de desporto e cultura * Transfers e seguro de viagem *Acompanhamento de um monitor, para garantir que te divertes

comunicação social, e Pedro Machado, presidente da entidade regional Turismo Centro Portugal. A tertúlia serå comentada SHORUHLWRUKRQRUiULR5XLGH$ODUFmRHPRGHUDGDSRU+pOGHU Rodrigues, do Lions Clube de Coimbra, que promove a iniciativa em parceria com a Universidade de Coimbra, o cafÊ de Santa Cruz e Instituto Superior de Contabilidade e Administração de &RLPEUD ,6&$& +DYHUiWDPEpPIDGRGH&RLPEUDFRPR o grupo Pardalitos do Mondego.

Fashion Madness associa moda e mĂşsica O Convento de Santa-Clara-a-Nova Coimbra acolhe no prĂłximo sĂĄbado, a partir das 21h00, o Fashion Madness – Moda, MĂşsica e Cultura. O evento vai ser apresentado por Merche Romero e conta com a participação das marcas Concreto e Style in a Box, dos estilistas JoĂŁo RĂ´lo e Carlos Gil e dos cabeOHLUHLURV&DUORV*DJR$SyVRGHVĂ€OHGHPRGDYDLDLQGDGHFRUUHU um concurso nacional de jovens criadores, com o objectivo de potenciar os jovens talentos na ĂĄrea do design de moda. Voltar a colocar Coimbra na “rotaâ€? GDPRGDpRJUDQGHREMHFWLYRGDLQLFLDWLYDDĂ€UPRX Carlos Gago, na apresentação do Fashion Madness, que decorreu na quinta-feira passada no Jardim Botânico. Carlos Gago, que lembrou que Coimbra “jĂĄ teve em tempos um grande evento de modaâ€?, vai apresentar “penteados de fantasia e de haute coutureâ€? (alta costura), sendo que alguns dos dez modelos foram exibidos na recente edição da Moda Lisboa. “Espero que este evento seja o primeiro de PXLWRV>GHVĂ€OHVGHPRGD@ÂľGHVHMRX+pOGHU%DSWLVWD estilista da empresa Concreto, notando que este tipo de eventos permitem aproximar os criadores dos Datas do curso: 09 a 23 de Julho Preço: \1.700 clientes. O Fashion Madness, acessĂ­vel por convites, Data limite de inscrição: 10 de Maio Marca jĂĄ o teu lugar, so temos 15 vagas encerra com uma festa animada por vĂĄrios DJ, cujos bilhetes custam 15 euros.

International House Rua Antero de Quental 135 - 3000-032 Coimbra Telem.: 937 902 886 - Tel: 239 822 971 www.ihcoimbra.com E-mail: info@ihcoimbra.com

CEARTE destaca-se no artesanato Foi com duas importantes iniciativas que foram comemorados, por iniciativa do CEARTE, os membros. Trata-se de uma das mais importantes lojas maçónicas Dias Europeus do Artesanato, uma das quais a apresentação ACM/Coimbra tem lĂ­der do Conselho da regiĂŁo Centro, aberta ano e meio antes da implantação da do programa PatrimĂłnio Activo - Apoio ao patrimĂłnio e de Arbitragem da Federação de Judo RepĂşblica, e das mais activas contra a ditadura e o Estado Novo. Ă  animação de actividades artesanais. O delegado regional Nuno Carvalho, do ACM de Coimbra, foi eleito presidente Entre os maçons iniciados em “A Revoltaâ€? contam-se Fernando do IEFP, Pedro Amaro, explicou que esta iniciativa recente do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Judo, Vale, Vitorino NemĂŠsio e Fernando Bissaya Barreto (jĂĄ falecidos) tem como objectivo estimular o contacto dos jovens com o tendo encabeçado uma lista independente (nĂŁo associada a ou- e AntĂłnio Arnaut (ex-grĂŁo-mestre do Grande Oriente Lusitano, mercado de trabalho, promover o desenvolvimento de novas tras candidaturas para os ĂłrgĂŁos sociais) que venceu a opositora advogado, escritor, co-fundador do PS e criador do Serviço competĂŞncias e a reintegração daqueles que se encontrem em com 54 votos contra 33. O acemista ĂŠ ĂĄrbitro da Federação Nacional de SaĂşde, hĂĄ mais de 30 anos, enquanto ministro dos situação de desemprego, representando uma oportunidade de Internacional de Judo e integra a elite da arbitragem mundial (ĂŠ Assuntos Sociais). apoio Ă s entidades pĂşblicas e privadas que trabalham na ĂĄrea um dos 24 que arbitra os torneios mais importantes do munda conservação e manutenção do patrimĂłnio natural, cultural Gala solidĂĄria “Laços de Amizadeâ€? do). Nuno Carvalho, que este ano arbitrou jĂĄ nos torneios mais e urbanĂ­stico, bem como outras actividades que se insiram A Associação Social, Cultural e Recreativa de S. Paulo de no desenvolvimento social local, para projectos que podem importantes do calendĂĄrio internacional (Grande Slam de Paris, Grand Prix de Dusseldorf, e Grand Prix de Samsun), onde foi Frades realiza sĂĄbado (dia 13) a gala de solidariedade “Laços de ter duração atĂŠ 12 meses. A segunda iniciativa ĂŠ a exposição VHPSUHVHOHFFLRQDGRSDUDRVFRPEDWHVGDVĂ€QDLVSUHSDUDVH $PL]DGHÂľTXHLQFOXLUiMDQWDUGHVĂ€OHGHYHVWLGRVGHQRLYDHGH Moda TĂŞxtil Artesanal, patente atĂŠ dia 26 na galeria deâ€? A para um segundo trimestre cheio de actividade internacional, crianças com trajes antigos, actuaçþes musicais, demonstração PrevidĂŞncia Portuguesaâ€?, em Coimbra, e entrega de diplomas estando jĂĄ nomeado para o Campeonato da Europa de Seniores, de ginĂĄstica e um espectĂĄculo de magia. A iniciativa decorrerĂĄ aos formandos do curso de design de moda. a realizar (25 a 28 de Abril) em Budapeste, e para o Grand Slam no salĂŁo da Quinta do Vale Pousado, em Aveleira, pelas 20h00, Câmara da LousĂŁ puxa pelo Metro com as inscriçþes para o jantar de gala a 20 euros para adultos de Baku (04 e 05 de Maio). O Executivo Municipal da LousĂŁ remeteu ao primeiroe a 10 euros para crianças dos cinco aos 10 anos. A gala visa a Dança do CNM premiada angariação de receitas para dotar com as condiçþes necessĂĄrias ministro, ao ministro da Economia e ao secretĂĄrio de Estado A Academia de Dança (ballet) do Centro Norton de Matos o salĂŁo polivalente da Associação Social, Cultural e Recreativa dos Transportes uma tomada de posição - subscrita e aprovada &10 FXMRHQVLQRpFHUWLĂ€FDGRSHOD5R\DO$FDGHP\RI'DQFH de S. Paulo de Frades, uma IPSS que tem creche, centro de dia, por unanimidade - onde ĂŠ exigido o cumprimento imediato das promessas prĂŠ e pĂłs eleitorais relativas Ă  execução do projecto participou em mais uma edição do Dançarte, realizada em Faro, serviço de apoio domiciliĂĄrio e actividades de tempos livres. Metro Mondego, recordando jĂĄ ter sido ultrapassado o prazo onde obteve 10 prĂŠmios e o apuramento para estar presente, pelo GRĂ€QDOGHPrVGH0DUoRSDUD´DGHĂ€QLomRVpULDFODUDHREMHFTertĂşlia na “Baixaâ€? sobre turismo terceiro ano consecutivo, no Dance World Cup, que este ano O Lions Clube de Coimbra prove amanhĂŁ, sexta-feira, no WLYDSDUDDGHĂ€QLomRGRIXWXURGHVWHLPSRUWDQWHSURMHFWRÂľ1R se realiza em Inglaterra. O grupo que se deslocou ao Algarve, composto por 65 bailarinas, alcançou dez prĂŠmios: Em grupos cafĂŠ de Santa Cruz, mais uma sessĂŁo de tertĂşlias na “Baixaâ€?, esta documento sĂŁo igualmente elencados “os impactos negativos foram trĂŞs primeiros lugares (clĂĄssico escalĂľes 1 e 2 e contem- dedicada ao tema “Vamos falar do turismo em Coimbra - Uma ao nĂ­vel social e econĂłmico que representa para a regiĂŁo a nĂŁo porâneo escalĂŁo 1), um segundo lugar (contemporâneo escalĂŁo UHĂ H[mRHVWUDWpJLFDÂľ6HUmRLQWHUYHQLHQWHV+HQULTXH0DGHLUD conclusĂŁo do projecto, que se iniciou hĂĄ mais de 15 anos e onde 2) e dois terceiros lugares (carĂĄcter escalĂľes 2 e 4). Nos duetos, vice-reitor da Universidade, Lino Vinhal, jornalista e gestor de jĂĄ foram investidos 140 milhĂľes de eurosâ€?.


11

ARAZEDE

8

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Faz 25 anos no dia 19 de Abril

Elevação a vila comemorada sob o signo da solidariedade Arazede, sede da maior freguesia do concelho de Montemor-o-Velho, assinala no prĂłximo dia 19 de Abril 25 anos que foi reelevada ao estatuto de vila. O tempo ĂŠ de contenção e por isso as iniciativas comemorativas decorrem sob o signo da solidariedade. “Nesta comemoraçþes dos 25 anos pretende-se lembrar a data e homenagear os que no passado trabalharam no sentido de elevar Arazede a vila, de ter memĂłria da histĂłria, mas numa altura de dificuldades econĂłmicas estas comemoraçþes tĂŞm uma vertente solidĂĄriaâ€?, refere o presidente da Junta de Freguesia. Segundo EusĂŠbio Campos, “os tempos sĂŁo de contenção e as comemoUDo}HV UHĂ HFWHP R TXH VH pode fazer nesta altura, com a prata da casa, sem cometer exageros, nem comprometer outras acçþes que sĂŁo tambĂŠm importantes e nĂŁo podem deixar para trĂĄsâ€?. No dia 19, uma sextafeira, em que se assinala um quarto de sĂŠculo de elevação a vila, o programa serĂĄ simples, com o hastear da bandeira na sede da Junta de Freguesia e uma salva de 21 tiros. 8PD GDV PDLV VLJQLĂ€-

Campos, ao sentir que “o desemprego tem tido aqui um forte impacto negativo, atendendo Ă  situação da agricultura e de muita gente que estava ligada Ă  construção civilâ€?. “HĂĄ muitas pessoas a emigrar e diria que, sem ter uma estatĂ­stica feita, a nossa freguesia estarĂĄ, provavelmente, acima da taxa mĂŠdia de desempregoâ€?, refere o autarca, assinalando “depositar grande esperança em alguns jovens empreendedores que se estĂŁo a dedicar a alguma agricultura hidropĂłnica, pessoas com alguns conhecimentos e que estĂŁo a fugir da agricultura tradicional e a procurar outra que aponta novos caminhos, criando o prĂłprio posto de trabalhoâ€?. Desemprego com Numa freguesia onde forte impacto o sector leiteiro era muito forte, esta actividade caiu Para as colectividades bastante e jĂĄ nĂŁo constitui vai uma palavra de agra- uma oportunidade, assim decimento por parte do como outras actividades presidente da Junta de Fre- econĂłmicas afectadas pela JXHVLDTXH´ÀFDJUDWRSHOD situação econĂłmica do colaboração de todas as paĂ­s, com Arazede a nĂŁo associaçþes que dizem pre- ser excepção. Uma outra sente nestas comemoraçþes esperança reside no PĂłlo e todas que muito tĂŞm feito LogĂ­stico e Industrial, que e trabalhado para que se VH HQFRQWUD HP IDVH Ă€QDO vĂŁo minimizando os impac- de obra, uma ĂĄrea de 10 tos negativos que decorrem hectares num local com dos tempos actuaisâ€?. boas acessibilidades, junto A situação social na ao nĂł da auto-estrada A14 freguesia ĂŠ uma das pre- e com ligação Ă  A1, A17, ocupaçþes de EusĂŠbio A25 e ao IP3 da Revolução dos Cravos (25 de Abril), o programa comemorativo das bodas de prata de elevação de Arazede a vila tem certo a realização, no dia 26 (uma sexta-feira), da 12.ÂŞ edição do Jantar das Mulheres, a partir das 20h00, na Quinta Oliveira, nas FaĂ­scas, que anualmente tem reunido cerca de 500 pessoas dos sexo feminino. No dia 27 (sĂĄbado) haverĂĄ noite de fados, enquanto que no domingo (dia 28) decorrerĂĄ o tradicional encontro de folclore, com a participação dos grupos da freguesia, o Rancho FolclĂłrico Amores Perfeitos, o Ranho FolclĂłrico CamĂŠlias da Gândara e o Rancho do Centro Social e Cultural de Bunhosa.

L.S.

EusÊbio Campos, presidente da Junta, estå preocupado e atento à situação social da freguesia

cativas iniciativas decorrerĂĄ no dia 20 (sĂĄbado), promovida pela Casa do Povo de Arazede, que tem uma Loja SolidĂĄria para dar resposta â€œĂ  emergĂŞncia de novos processos de exclusĂŁo social e Ă  persistĂŞncia de fortes desigualdades sociais, subjacentes Ă  pobreza estruturalâ€?. Esta estrutura tem em vista “suprir as necessidades imediatas das famĂ­lias carenciadas, com a recolha de bens novos,

ou usados em bom estado, produtos alimentares, entre outros, atravĂŠs de campanhas de solidariedadeâ€?. Neste sentido, no dia 20, pelas 21h00, realizarse-Ă  um sarau cultural na Academia Musical Arazedense, o qual se intitula “Pobretes mas alegretesâ€? e serĂĄ protagonizado pelo Grupo de Trabalhadores da Câmara Municipal da Figueira da Foz. Para se assistir a este

sarau cultural não Ê necessårio dar dinheiro pelo bilhete, mas levantar o ingresso em troca de um bem alimentar, o que poderå ser feito nos seguintes locais: Associação de Moradores de Catattuchos, Junta de Freguesia de Arazede, cafÊ Fatia (Tojeiro), cafÊ Desembarque (Pisão) e no cafÊ S. JosÊ (Liceia). Enquanto ainda se aguarda por uma iniciativa que assinalarå o feriado

PUBLICIDADE

MalhĂŁo & Santos, Lda.

HNSP Construçþes, Lda. Rua das Almas, 0HFR$UD]HGH 3140-037 0RQWHPRUR9HOKR Tlm. 962 863 996 966 632 865

CONSTRUĂ‡ĂƒO CIVIL

32741

32738

COM ESTALEIRO NA FREGUESIA DE ARAZEDE SEDE: 5XD'U0DQXHO$UULDJDQž%XDUFRV )LJGD)R]TELEF.: 233 413 819 FAX: 233 413 820 - TELEM.: 963 042 554

MĂ QUINAS - FERRAGENS - FERRAMENTAS - GALP GĂ S TINTAS ROBBIALAC

*LQD0DULVD*RPHVGRV6DQWRV6DUJDoR

ARAZEDE 5XD)XUULHO$QWyQLR-RVp)LGDOJR Telem.: 934 660 423 (PDLOJLQLWDVDQWRV#KRWPDLOFRP

QMSHVVRD#JPDLOFRP_KHOGHUVLPRHV#OLYHFRPSW

Telef.: 231 441 363 - Fax: 231 442 945 - Volta da Tocha 3140-045 Arazede - licinioneves@sapo.pt

MANUEL FRADE & FILHOS, LDA. Serviços de Måq. Agrícolas e Industriais Aterros e Desaterros - Abertura de Poços Carvão, Lenha e Madeiras

32742

Telefone: 239 607 264 5XDGD$FDGHPLD0XVLFDO 7HOHPyYHO 8UEDQL]DomR1RYD$UD]HGH &OtQLFD&DGLPD Loja 1 FOLQLFDVRUULVRVLPSDWLFR#JPDLOFRP 3140-998 ARAZEDE

FLORISTA E DECORAĂ‡ĂƒO

32735

32736

'UÂ?6tOYLD$OPHLGD 'U7LDJR6LOYD(Director ClĂ­nico)

de: Licinio Neves Oliveira, Lda

32737

DROGARIA LINEVE

0HGLFLQD'HQWiULD (VSHFLDOLGDGHV0pGLFDV $QiOLVHV&OtQLFDV

Telef./Fax: 231 441 187 - Telems.: 967 026 242 / 967 039 566 Rua Nossa Senhora da Graça, TOJEIRO - 3140-043 ARAZEDE (PDLOPDQXHOIUDGHH¿OKRV#VDSRSW

ZZZSHURQHRSW

$PLHLUR(VWUDGD1DFLRQDO$UD]HGH7HOHI)D[ 7HOHPJHUDO#SHURQHRSW40Âş14’47,89*N,8Âş39’59.28*W

32734

$JRUDWDPEpPQRYDFOtQLFDQD7RFKD


11

QUINTA-FEIRA

ARAZEDE

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

9

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Iniciativa jå vai na 12.ª edição

Jantar-convívio reúne meio milhar de mulheres Este ano, a 12.ª edição do Jantar das Mulheres irå decorrer a 26 de Abril, a partir das 20h00, na Quinta Oliveira, nas Faíscas, iniciativa integrada nas comemoraçþes de elevação de Arazede a vila, que anualmente tem reunido cerca de 500 pessoas dos sexo feminino. O Jantar das Mulheres jå faz parte da programação cultural da freguesia, surgiu para complementar e celebrar o aniversårio de elevação a vila e começa jå a tornar-se uma tradição e um momento muito aguardado. Ultrapassando os limites da freguesia e recebendo participantes de todo o concelho, o jantar/convívio tem, tambÊm, a particularidades de se converter numa jornada de convívio intergeracional e um pretexto

A mulher gandareza estĂĄ homenageada numa escultura, Ă  entrada da vila

para não deixar esquecer o modo de estar e o sentir gandarez. Constata-se que de ano para ano a qualidade do evento e a capacidade de mobilização tem vindo a ser reforçada, demons-

trando que no concelho Montemor-o-Velho e na região da Gândara o espírito comunitårio, de partilha e de muito trabalho continua bem vivo. Nesta iniciativa, que integra dois elementos fe-

mininos da Junta de freguesia no grupo organizador, apenas participam dois homens: o presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, Luís Leal, e o presidente da autarquia local, EusÊbio Campos.

Academia Musical Arazedense

AMA hĂĄ 119 anos em renovação No dia 24 de Março, a Academia Musical Arazedense (AMA) voltou a demonstrar porque ĂŠ uma instituição cheia de dinamismo e em constante renovação. Dezenas de amigos, sĂłcios e entidades marcaram presença na comemoração do 119.Âş aniversĂĄrio. Deixando muitos agradecimentos “a todas as entidades e empresas que tĂŞm ajudadoâ€?, LicĂ­nio Cavaleiro sublinhou que “esta Direcção, com o apoio de todos os simpatizantes e amigos da AMA, estĂĄ empenhada em levar o mais longe pos-

sĂ­vel a associaçãoâ€?. No momento, o presidente da AMA lembrou, igualmente, o trabalho desenvolvido e aproveitou para destacar “a disponibilidade demonstrada pelos monitores que ministram a formação musicalâ€?, “o trabalho do maestro Tiago Pereira que, desde Agosto de 2011, assumiu a direcção artĂ­stica da AMA e a orientação da escola de mĂşsicaâ€? e “o trabalho e dedicação de todos os mĂşsicosâ€?. Por sua vez, o presidente da Junta de Arazede, EusĂŠbio Campos congratu-

lou-se por, “uma vez mais, a AMA continua a ser um exemplo de vitalidade para a freguesiaâ€?. Com “uma reconhecida qualidade e com uma dinâmica invejĂĄvel, a AMA continua a dar mostras de um empenho e de uma forte dedicação Ă  causa cultural e cĂ­vica, sendo uma escola de cidadania para muitas geraçþesâ€?, destacou a vereadora Alexandra Ferreira. Com o mandato dos actuais corpos sociais da AMA a terminar, o presidente da mesa da assembleia-geral, Fernando

Ramos, elogiou “a forma como o presidente da AMA tem cumprido o mandatoâ€? H TXH ´D Ă€ODUPyQLFD WHP 119 anos, estĂĄ aqui e ĂŠ para continuarâ€?. Ă€ margem da cerimĂłnia de aniversĂĄrio, o presidente da Câmara, LuĂ­s Leal, lembrou que â€œĂŠ um orgulho que a histĂłria recente da instituição continua a honrar o legado do maestro Angelino Gomes FerrĂŁoâ€? e, dando os parabĂŠns Ă  AMA, desejou que “esta possa continuar a ser um baluarte cultural da freguesia e do concelhoâ€?.

Fique a conhecer ORAGO N.ÂŞ S.ÂŞ do Pranto POPULAĂ‡ĂƒO 6 000 habitantes. Ă REA 53,4 quilĂłmetros quadrados. POVOAÇÕES Amieiro, Arazede, Arneiro, TecelĂŁo, Arribança, Bebedouro, Bizarros, Bunhosa, Casal do Gaio, Casal Fernandes, Catarruchos, FaĂ­scas, Gordos, Grilos, Lagoa do TorrĂŁo, Linhaceiros, Mata, Meco, Moita Vaqueira, Murteiro, Pelicanos, Pelichos, Piorno, Resgatados, Tojeiro, Vila Franca, Volta da Tocha, Zambujeiro. BRASĂƒO Escudo de azul,l, a, uma lira e um ferro de enxada, ambos de prata, alinhados em faixa; em chefe, encontro dee boi, de prata, animado de vermelho e realçado de negro; em campanha, laranjeira arrancada, de prata, frutada de vermelho. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco, com a legenda a negro: ARAZEDE. ACTIVIDADES ECONĂ“MICAS Horticultura (Naturar), produção de leite (Agro 2000), empresas de construção, saĂşde (Peroneo), material elĂŠctrico, mĂłveis e carpintaria, caixilharias de alumĂ­nio, energias renovĂĄveis (Homar). A VISITAR Igreja Matriz dedicada a N.ÂŞ S.ÂŞ do Pranto, o cruzeiro, o monumento ao Santo Cristo, a casa brasonada do CapitĂŁo SimĂŁo Velho da Fonseca, a antiga casa da Câmara, capela de Santa EufĂŞmia em Vila Franca, de S. Pedro em Gordos, do Ameiro, Meco, Resgatados, Tojeiro e Zambujeiro. ACESSIBILIDADES Auto-estradas A14 (Coimbra-Figueira da Foz) e A17 (Figueira da Foz-Mira), EN 335 (Cantanhede-Carapinheira) e EN 335/1 (TochaArazede). FEIRA Dia 07 (em Dezembro realiza-se no feriado do dia 08) e dia 24 de cada mĂŞs (em Abril realiza-se no feriado do dia 25), passando para o sĂĄbado quando a data coincide com um domingo. FESTAS A 15 de Agosto, Nossa Senhora do Pranto. COLECTIVIDADES Academia Musical Arazedense (AMA), Grupo Desportivo “Os Ă guiasâ€? (tem futebol), Amigos da Freguesia de Arazede (tem hĂłquei em patins), associaçþes culturais e recreativas em Zambujeiro, Meco, Amieiro, Bebedouro, FaĂ­scas, Bunhosa (Rancho e As Traquinas), Sobreiro (Resgatados), Centro de AssistĂŞncia e Cultura do Tojeiro (CACTO), Clube de Caçadores da Freguesia de $UD]HGH$VDVG¡2XUR$UD]HGH&HQWUR&ROXPEyĂ€ORGH Arazedense, Associação de Pais do Agrupamento de Escolas de Arazede, Casa do Povo de Arazede, Centro Paroquial de Arazede, 2.ÂŞ Companhia de Bombeiros VoluntĂĄrios de Montemor-o-Velho, Grupo de Motards da Gândara, Vespa Clube “O Sobreiroâ€?, Associação de Moradores de Catarruchos.

PUBLICIDADE

Distribuidor Grossista de Produtos Alimentares

32174 32745

HĂĄ 66 anos a trabalhar para dinamizar o seu negĂłcio!!


11

SAĂšDE/ACTUALIDADE

10

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Projecto mĂŠdico e social

ONG vĂŁo ter ao dispor 5,8 milhĂľes

Casa de Repouso de Coimbra lança unidade de diabetes e obesidade

Cidadania activa quer tornar sociedade civil mais forte

Atenta à emergência de patologias que, pelo aumento råpido da sua prevalência, se assumem como graves problemas sociais a que urge dar resposta, a Fundação da Casa de Repouso de Coimbra acaba de criar uma nova unidade hospitalar, dedicada a abordar de forma completa e integrada a problemåtica da diabetes e da obesidade. Trata-se de uma unidade clínica mÊdica e cirúrgica, lançada terça-feira, que incorpora e conta com a colaboração de uma equipa de demonstrada experiência no tratamento de doentes que sofrem de obesidade ou diabetes. Para alÊm da intervenção mÊdica e cirúrgica, esta nova valência pretende intervir numa abordagem tendente a uma maior sensibilização, informação e esclarecimento dos doentes. O projecto de Diabetes e Obesidade – Clínica MÊdicoCirúrgica (DOCMC) Ê imple-

em Bencanta, adiantando que este ĂŠ, porĂŠm, um programa As Organizaçþes NĂŁo Go- “exigenteâ€? nomeadamente ser desenvolvido e que constitui a gĂŠnese da instituição. vernamentais (ONG) da regiĂŁo em termos de calendarização Para alĂŠm da vertente de saĂş- Centro podem candidatar-se e controle de custos. de, consubstanciada, ao nĂ­vel ao Programa Cidadania ActiApoiar as ONG na proda assistĂŞncia, em consultas va, dotado de 5,8 milhĂľes de moção de valores democrĂĄticos externas, internamento mĂŠdi- euros. Financiado pelo Meca- e direitos humanos e reforçar co e cirĂşrgico, hospitais de dia nismo Financeiro do Espaço a acção destas entidades junto e residencial, ĂŠ proporcionado EconĂłmico Europeu e gerido da comunidade sĂŁo princĂ­pios apoio social atravĂŠs de um lar pela Fundação Calouste Gul- HPTXHD)%%VHUHYrDĂ€UPRX para pessoas dependentes e benkian (FCG), o programa PatrĂ­cia Viegas NascimenautĂłnomas, um serviço de pretende contribuir para o for- to, presidente do Conselho apoio domiciliĂĄrio, centros talecimento da sociedade civil de Administração da FBB, de dia e de noite e, mais portuguesa e para o progresso acrescentando que a FCG foi recentemente, acolhimento da justiça social, democracia e seleccionada para a gestĂŁo deste temporĂĄrio, servindo mais de desenvolvimento sustentĂĄvel. programa a nĂ­vel nacional por A primeira fase dos con- concurso pĂşblico devido â€œĂ  uma centena de utentes. A equipa da unidade de diabetes e obesidade, Recorrendo a um quadro cursos aos apoios abre no dia sua larga experiĂŞncia no apoio coordenada por Ă lvaro Coelho FOtQLFRDOWDPHQWHTXDOLĂ€FDGR 29 de Abril e prolonga-se atĂŠ a ONG e pelo papel activo na mentado, em permanĂŞncia, com o contributo de outras esta nova unidade, coorde- dia 1 de Julho. O programa ĂĄrea da solidariedade e integrapor uma equipa constituĂ­da especialidades relacionadas, nada por Ă lvaro Coelho, contempla projectos desde os ção socialâ€?. por mĂŠdicos internistas, or- meios complementares de almeja “a qualificação da 10 000 euros atĂŠ ao mĂĄximo Podem-se candidatar ao topedistas, cirurgiĂľes, en- diagnĂłstico, tĂŠcnicos, serviços actividade social por meio de 125 000 euros e poderĂŁo programa projectos que profermeiros, nutricionistas e e equipamentos existentes de uma actividade mĂŠdica VHUĂ€QDQFLDGRVDWpSRUFHQWR movam a participação activa psicĂłlogos, “numa perspec- na instituição, tanto ao nĂ­vel diferenciadoraâ€?, revela Costa das despesas elegĂ­veis e gastas das ONG em processos de tiva de complementaridadeâ€?, hospitalar como social. Fernandes, administrador da atĂŠ 30 de Abril de 2016. concepção e execução de poAberto Ă  comunidade, o Casa de Repouso de Coim“Queremos ir Ă s ONG lĂ­ticas pĂşblicas, na defesa dos revela a Fundação da Casa de Repouso de Coimbra. projecto DOCMC, revela a bra, opiniĂŁo partilhada por do paĂ­s inteiro, inclusive Ă s direitos humanos e minorias AlĂŠm deste nĂşcleo de Fundação, “permitirĂĄ a ex- Carlos loureiro, presidente do mais pequenas, e mobilizar a e no reforço da eficĂĄcia da profissionais de saĂşde, a SRQHQFLDomRHTXDOLĂ€FDomRGR Conselho de Administração sociedade civil e tornĂĄ-la mais acção institucional das ONG. abordagem clĂ­nica contarĂĄ apoio socialâ€? que tem vindo a da Fundação. forteâ€?, referiu LuĂ­s Madureira O programa apoia ainda iniciaPires, responsĂĄvel da FCG, tivas destinadas a aprofundar as Cuidados integrados e personalizados na apresentação pĂşblica, que relaçþes entre ONG e outras decorreu na quinta-feira pas- entidades internacionais, de sada nas instalaçþes da Fun- forma a promover “um maior dação Bissaya Barreto (FBB), impacto na sociedadeâ€?.

Clínicas Leite apresentam novos serviços de saúde As Clínicas Leite acabam de apresentar três novas vertentes de serviços de saúde que passam a estar disponíveis nas suas instalaçþes da

unidade Coimbra. AtravÊs de parcerias com mÊdicos reconhecidos, hå uma aposta na prestação de cuidados personalizados, 31109

PUBLICIDADE

proporcionando um acompanhamento integrado de todos os elementos da família e, simultaneamente, assegurar especialidades nas åreas de clínica geral, psicologia, psiquiatria e acupuntura, explicou EugÊnio Leite, fundador e director clínico das Clínicas Leite. Este conjunto de novos serviços, que resulta de uma colaboração com o Instituto Nova Mente, a Unidade Personalizada de Atendimento Familiar e a Clínica Cura Pura, respectivamente, com direcção clínica de Manuela Matos, Sara Vilão e Rui Pedro Loureiro, traduz-se num

Programa de empreendedorismo

alargamento das åreas de actuação das Clínicas Leite e na criação de uma resposta de cuidados integrados e altamente diferenciados. Outro dos registos de inovação traduz-se na capacidade de realizar cirurgias de catarata por laser, uma vertente que Ê inovação em Portugal e que chega atravÊs das Clínicas Leite. EugÊnio Leite, pioneiro da cirurgia laser a nível nacional, revelou que, em breve, a unidade de saúde de Coimbra vai passar a ter um laboratório de anålises clínicas, mediante o alargamento de uma parceria jå existente com os laboratórios do professor Parreira. 32458

PUBLICIDADE

ONDINA JARDIM MÉDICA ESPECIALISTA

CAMPOS COROA

CLĂ?NICA OFTALMOLĂ“GICA, LDA Dr. JosĂŠ Emilio Campos Coroa Dr.ÂŞ M.ÂŞ Helena Campos Coroa

GINECOLOGIA OBSTETRĂ?CIA R. FERREIRA BORGES, 185, 1.Âş - TELEF.: 239 823 739 - COIMBRA

ConsultĂłrios:COIMBRA - Largo da Portagem, 27 - 2.Âş - Telef.: 239 821 403 FIGUEIRA DA FOZ - Praceta D. Maria Madalena Azevedo PerdigĂŁo, n.Âş 30 Telef.: 233 423 541 | ARGANIL - Rua Dr. Veiga SimĂľes, Telem.: 935 106 927 TĂ BUA - Av. da Ribeira, Edf. Ă“mega 1, 1.Âş C - Telem.: 934 224 930 COJA - Rua Dr. Albino Figueiredo, Telem.: 935 106 928 GĂ“IS - Rua Comendador Augusto LuĂ­s Rodrigues Telem.: 934 225 140 PAMPILHOSA DA SERRA - Rua Rangel Lima Telem.: 935 106 935

31872

www.couto.pt

B.O.

CIM-BM premeia trĂŞs ideias de negĂłcio B.O.

TrĂŞs ideias de negĂłcio na ĂĄrea do apoio sĂŠnior, formação e reciclagem de componentes informĂĄticos e electrĂłnicos venceram o 1.Âş Concurso Regional de Empreendedorismo, promovido pela Comunidade Intermunicipal do Baixo Mondego (CIM-BM). “Todos os eventos e maneiras que tornem possĂ­vel que o espĂ­rito empreendedor se canalize para realizaçþes prĂĄticas sĂŁo muito importantes para o futuro da nossa economia e deste territĂłrioâ€?, defendeu JoĂŁo Paulo Barbosa de Melo, presidente da Câmara Municipal de Coimbra, por ocasiĂŁo da sessĂŁo de apresentação dos prĂŠmios do 1.Âş Concurso Regional de Empreendedorismo, que marcou ainda o arranque da 2ÂŞ fase do Plano de Promoção do Empreendedorismo na regiĂŁo. O autarca reconheceu que “por cada projecto que corre bem, muitos outros correm malâ€?, mas, acrescen-

tou, “este ĂŠ um esforço importante para o futuro deste territĂłrioâ€?. Jorge Bento, presidente da CIM-BM, fez um balanço positivo da 1.ÂŞ fase do projecto, tendo em conta que, frisou, existiram “fortes condicioQDOLVPRVÂľ´6HQRĂ€QDOGHVWH processo consigamos ter no terreno uma prĂĄtica montada que facilite a vida a quem quer investir ou empreenderâ€? serĂĄ uma vitĂłria, notou o responsĂĄvel da CIM-BM. O autarca destacou que um dos principais objectivos do programa ĂŠ diminuir a burocracia do Estado, estabelecendo uma rede de parcerias entre municĂ­pios e outras instituiçþes pĂşblicas e empresariais que facilite os licenciamentos e outras formalidades. O projecto de empreendedorismo tem abertas, atĂŠ ao dia 26 de Julho, o 2.Âş concurso regional de ideias de negĂłcio e prevĂŞ a realização de novas acçþes de capacitação do empreendedorismo nos dez municĂ­pios que integram a CIM-BM.


QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

11

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

SĂĄbado, em Miranda do Corvo

TertĂşlia sobre gestĂŁo no ISCAC

Confraria da Cabra Velha pĂľe chanfana em destaque

Regras das empresas privadas tambĂŠm se aplicam Ă s pĂşblicas

Levar longe o nome de Miranda do Corvo atravÊs da divulgação e defesa da genuinidade da chanfana WHP VLGR R REMHFWLYR HVsencial da Real Confraria GD &DEUD 9HOKD TXH QR SUy[LPRViEDGR GLD DVVLQDODDQRVGHH[LVWrQFLD e realiza o seu capítulo. Com um programa reFKHDGRTXHLUiDFROKHUGXDV dezenas de congÊneres gastronómicas e mais de 150 SHVVRDV D 5HDO &RQIUDULD da Cabra Velha entronizarå como confrades de honra Fåtima Ramos (presidente da Câmara Municipal de 0LUDQGD GR &RUYR  -RVp Bento dos Santos (presidente da Academia PorWXJXHVDGH*DVWURQRPLDH vice-presidente da Academia Internacional) e Duarte Nuno Vieira (director do Instituto de Medicina Legal). 1DFHULPyQLDDUHDOL]DU SHODV K QD &kPDUD 0XQLFLSDO VmR DFROKLGRV FLQFR QRYRV FRQIUDGHV GRLVGRVTXDLVVmRMXYHQLV enquanto JosÊ Bento dos Santos farå a oração de sapiência. 2 FDStWXOR LQLFLDVH SHODV K FRP XP SHqueno-almoço no restauUDQWH0XVHXGD&KDQIDQD QR3DUTXH%LROyJLFRDTXH VH VHJXLUi XPD PLVVD jV KQD,JUHMD0DWUL]SRU alma dos confrades faleci-

GRVHDIRWRGHIDPtOLDHR GHVĂ€OHSHODVUXDVGH0LUDQda do Corvo animado por um grupo de concertinistas da LousĂŁ. O almoço decorrerĂĄ QR 0RVWHLUR GH 6HPLGH tendo como pratos principais da ementa a sopa GH FDVDPHQWR D FKDQIDQD H RV QHJDOKRV UHDOL]DQGR se durante o repasto uma demonstração da confecomR GD FKDQIDQD GHVGH D HVFROKDGDFDUQHGHFDEUD passando pela distribuição QR FDoRLOR FRORFDomR GRV LQJUHGLHQWHV DTXHFLPHQWR forno a lenha e a assadura. Para o novo presidente da Direcção da Real &RQIUDULDGD&DEUD9HOKD -RVp 0DQXHO 6LP}HV HVWD entidade propĂľe-se realizar vĂĄrias tertĂşlias ao logo do DQRDVVLPFRPRSURPRYHU a certificação e atestar a qualidade dos restaurantes que servem chanfana no concelho. No lançamento do capĂ­WXORIRLWDPEpPDQXQFLDGD a realização da iniciativa anual Miranda Capital da &KDQIDQDDTXDOGHFRUUHUi GHGH$EULODGH0DLR a qual pretende “promover R FRQFHOKR YDORUL]DU R patrimĂłnio gastronĂłmico e gerar riqueza atravĂŠs GRV UHFXUVRV HQGyJHQRVÂľ conforme sublinhou a preVLGHQWHGD&kPDUD)iWLPD Ramos.

Ciclo de seminårios com inscriçþes abertas

Penacova quer captar empreendedores A Câmara Municipal de Penacova vai promover um ciclo de seminårios em HPSUHHQGHGRULVPR HP parceria com o Instituto PeGUR1XQHV ,31 DRDEULJR do Programa EstratÊgico INOV.C. As inscriçþes estão abertas atÊ dia 17 de Abril. O ciclo de seminårios consiste na realização de  VHVV}HV HP VDOD FRP uma duração total de 40 KRUDV TXH HQYROYHUmR RV participantes em actividaGHV GH JUXSR DSUHVHQWDo}HV VLPXODo}HV GH FDVRV SUiWLFRVFDVRVGHHVWXGRH testemunhos de oradores convidados. Paralelamente às sesV}HVHPVDODRVSDUWLFLpantes serão estimulados a r e a l i z a r a c t iv i d a d e s IRUDGRFRQWH[WRGDVDOD designadamente con-

tactos com potenciais FOLHQWHV H IRUQHFHGRUHV bem como com potenciais investidores e/ou parceiros. Tem como principais REMHWLYRVRGHVHQYROYLPHQto de competências ao nível FRPSRUWDPHQWDO OLGHUDQoD WUDEDOKR HP HTXLSD FDSDFLGDGH GH DXWRPRWLYDomR WpFQLFDV GH DSUHVHQWDomR  bem o desenvolvimento de conhecimentos e domínio de ferramentas e aspetos essenciais ao desenvolvimento de um negócio SURSRVWDGHYDORUPRGHOR GHQHJyFLRVSODQRGHQHJyFLRVSURSULHGDGHLQGXVWULDO PDUNHWLQJ YHQGDV IRQWHV GH ILQDQFLDPHQWR HQWUH outros). A participação no ciclo p JUDWXLWD PDV GHYH VHU efectuada atravÊs do email gdes@cm-penacova.pt.

“As regras de gestĂŁo entre o sector pĂşblico e o privado nĂŁo devem deferir muito e ĂŠ insustentĂĄvel WHUGpĂ€FHVSHUPDQHQWHVÂľ defendeu o presidente do Conselho de Administração da EMEL (Empresa de Mobilidade e EstaFLRQDPHQWR GH /LVERD  ao intervir numa tertĂşlia realizada no Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra (ISCAC). AntĂłnio JĂşlio Almeida referiu que o Estado “gasWD PXLWR H PDOÂľ VXVWHQtando que “as empresas pĂşblicas tĂŞm de ser bem governadas e nĂŁo apenas DV HPSUHVDV SULYDGDVÂľ

´+i Pi RX ERD JHVWmR tanto num como noutro VHFWRUÂľGLVVHFRQVLGHUDQdo que “na administração pĂşblica a responsabilidade ainda ĂŠ moralmente e etiFDPHQWHVXSHULRUÂľ No entender daquele JHVWRU TXH Mi H[HUFHX funçþes em empresas priYDGDV H S~EOLFDV ´IDOWDP REMHFWLYRVSDUDDDGPLQLVWUDomR S~EOLFD SDUD HVWD saber onde e como vai JDVWDUÂľ´6mRSUHFLVRVRUoDPHQWRVFRPREMHFWLYRV EHPGHĂ€QLGRVHDSOLFDUR dinheiro com transparĂŞnFLD TXH GHYH VHU HVFUXtinado pelo Parlamento H SHOD RSLQLmR S~EOLFDÂľ acrescenta.

$ WHUW~OLD SURPRYLGD pelo ISCAC - Coimbra Business School e a sociedade de advogados Ferreira 5DPRV)LORPHQD*LUmRH $VVRFLDGRV IRL VXERUGLnada ao tema “Empresas S~EOLFDV UHQWDELOL]DU R RUoDPHQWRÂľ H WHYH LJXDOPHQWH D LQWHUYHQomR GR presidente do Conselho de Administração da Ă guas de Coimbra (AC). Marcelo Nuno descreveu o percurso desta HPSUHVD PXQLFLSDO TXH em 2003 precisava de oito a 10 milhĂľes de euros de transferĂŞncias anuais por SDUWH GD &kPDUD H HP  FRQVHJXLX D VXVWHQWDELOLGDGH FRP VHWH

milhĂľes de euros a menos nos custos. “Conseguiu-se controODURVFXVWRVFRPSHVVRDO sem qualquer despediPHQWR H UHTXDOLILFDU D UHGH R TXH IH] EDL[DU GH 40 para 21 por cento as SHUGDV WRWDLV GH iJXDÂľ UHIHULX GDQGR WDPEpP conta do lançamento por parte da AC de novos produtos e serviços. Segundo Marcelo 1XQRRVXFHVVRGDÉJXDV de Coimbra assenta “no lançamento para novos mercados e oportunidades GH QHJyFLR QD PXGDQoD GHPHQWDOLGDGHVQRFXPprimento de critĂŠrios e em QmRVHDQGDUGLVWUDtGRÂľ

AtĂŠ ao prĂłximo domingo

Chanfana de Poiares saboreia-se no Tivoli A semana gastronĂł- de 25 euros por pessoa FDEUHLUDSURVVHJXHFRP tradicional criado por mica da chanfana ĂŠ uma FRPEHELGDVLQFOXtGDV  a chanfana e ter mina iniciativa da Confraria da iniciativa que decorre atĂŠ FRPHoD SRU XPD WURX[D FRP RV 3RLDULWRV GRFH Chanfana. domingo (dia 14) no hotel 7LYROL&RLPEUDQRkPELto da iniciativa “A tradição EHLUm DLQGD p R TXH HUDÂľ que irĂĄ percorrer outros sabores da regiĂŁo. &RPXPDPELHQWHMRYHPGHVFRQWUDtGRHXPD decoração contemporânea R 7LYROL &DIIp QR OREE\ GRKRWHOpXPERPORFDO para se apreciar um dos pratos tradicionais mais IDPRVRV HP 3RUWXJDO D Chanfana. Este prato segue a preceito a receita da Confraria GD &KDQIDQD GH 3RLDUHV que marcou presença no MDQWDUGHDSUHVHQWDomRQD VH[WDIHLUDFRPDFRQIUDGHPRU0DGDOHQD&DUULWR D H[SOLFDU D RULJHP H D DVVHJXUDUDDXWHQWLFLGDGH com assessoria Ă  cozinha do hotel. A aposta na gastronomia tradicional ĂŠ afirmada pelo director do KRWHO 7LYROL &RLPEUD )UDQFLVFR %ULWR FRP RV vinhos desta primeira iniciativa a pertenceram Ă  UHJLmRGR'mRDWUDYpVGD 4XLQWDGR5LEHLUR6DQWR GH&DUUHJDOGR6DOFRP a enĂłloga LĂşcia Freitas a DSUHVHQWDURHVSXPDQWH o vinho tinto e o branco. O menu especial desta VHPDQD J DVWURQyPLFD disponĂ­vel ao almoço H DR MDQWDU DR SUHoR PUBLICIDADE

32751

11


EMPRESAS & NEGĂ“CIOS

12

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

Empresa estĂĄ sediada em Vila Nova de Poiares

Dedicada ao ramo do comÊrcio de peças auto e acessórios, a Vilauto estå sediada na Zona Industrial de São Miguel, em Vila Nova de Poiares, desde hå três anos.

A empresa, liderada por Clåudia e Pedro Fernandes, foi fundada em Março de 2001, tendo iniciado a sua actividade em instalaçþes no centro da vila. A procura de um melhor espaço, capa-

Vilauto dedica-se ao comÊrcio de peças auto e acessórios

cidade de estacionamento e margem para crescer, levou esta sociedade a mudar-se para o parque industrial, onde opera desde hå três anos. Implantada numa årea de 400 metros quadrados, a Vilauto dispþe de instalaçþes modernas, com åreas de atendimento aos clientes, exposição e armazÊm de produtos. A experiência, aliada à capacidade de resposta H DR SURÀVVLRQDOLVPR VmR argumentos desta empresa no que diz respeito ao fornecimento de todo o tipo de peças e acessórios para veículos ligeiros e pesados, quer se trate de viaturas de passageiros ou de mercadorias. Para alÊm desta vertente de negócio, que constitui a principal actividade, a Vilauto assegura a realização de pequenas operaçþes de manutenção automóvel. A carteira de clientes, alicerçada numa relação de confiança e atendimento personalizado inclui repre-

Empresa tem instalaçþes na Zona Industrial de São Miguel

VHQWDQWHV GH RÀFLQDV PDV sobretudo, particulares, que procuram ajuda para obter o material de que precisam para alterar, reparar ou, simplesmente, manter o seu veículo nas melhores condiçþes de circulação. Vila Nova de Poiares, Lousã, Góis e Miranda do Corvo são os concelhos em cujo mercado a Vilauto opera. Actualmente, estå a ser preparado um veículo destinado a criar um serviço de desempanagem e

DVVLVWrQFLD PHFkQLFD FRP XPD RĂ€FLQD PyYHO FDSD] de dar pronta resposta aos imprevistos a que estĂŁo sujeitos aqueles que circula na estrada. Esta nova oferta, destinada a ampliar e GLYHUVLĂ€FDUDDFWLYLGDGHGD empresa, deverĂĄ ser lançada oportunamente. “Temos de procurar criar novos serviços e ir ao encontro do que o cliente precisaâ€?, revela Pedro Fernandes, que possui experirQFLDQDiUHDPHFkQLFD

Doação de bens de primeira necessidade

RE/MAX solidåria com a LBV A RE/MAX estabeleceu uma parceria com a Legião da Boa Vontade (LBV). No kPELWRGHVWDSDUFHULDGHFDråcter anual, a empresa líder de mercado imobiliårio em Portugal irå envolver os seus agentes como voluntårios HP RSHUDo}HV HVSHFtÀFDV H ceder as instalaçþes e lojas da rede para recolha de bens para os mais carenciados. A LBV terå tambÊm uma participação activa nos projectos de responsabilidade social desenvolvidos pela RE/MAX.

A primeira acção desta SDUFHULD UHDOL]DVH QR kPbito da XIII Convenção Nacional da RE/MAX, que decorreu em Tróia, no passado dia 9, durante a qual foram entregues cerca de 1 000 bens de primeira necessidade. A RE/MAX pediu aos seus colaboradores que contribuíssem com um bem de primeira necessidade ou artigo de higiene. A entrega simbólica dos bens foi efectuada por Beatriz Rubio, directora exectiva da RE/MAX, a

JosÊ Barduzzi, gerente da delegação do Centro Social da LBV em Lisboa, e a Sílvia Marques, responsåvel de marketing da LBV, durante a Convenção da REMAX, apresentada por João Manzarra e Carolina Patrocínio. A LBV Ê uma instituição educacional, cultural, de solidariedade social, que tem como missão promover a educação e cultura com espiritualidade ecumÊnica, para que haja consciência socioambiental, alimentação, segurança, saúde

e trabalho para todos, na formação do cidadão planetårio. A RE/MAX estå presente em Portugal desde o início de 2000, tendo-se tornado, em apenas dois anos, na maior rede imobiliåria a operar no país. A RE/ MAX Portugal tem 3 000 colaboradores, a maioria dos quais consultores imobiliårios, em 200 agências, de Norte a Sul e Ilhas. A RE/MAX estå presente nos cinco continentes, em 65 países, com

cerca de 130 000 agentes associados, em mais de 7 000 agĂŞncias, responsĂĄveis por mais de 1,5 milhĂľes de transaçþes anuais. A RE/MAX foi considerada “A Melhor Empresa para Trabalharâ€? em Portugal em dois anos consecutivos, de acordo com o estudo da Exame/Accenture, que analisou as prĂĄticas globais de gestĂŁo de capital humano em 100 empresas. O Grupo RE/MAX foi tambĂŠm distinguido nos PrĂŠmios Franchising 2010.

Em Coimbra

Banco Best promove acção de recrutamento O Banco Best realiza, hoje, no Hotel Vila GalĂŠ, em Coimbra, o “Financial Advisor Dayâ€?, um evento que se destina a apresentar as oportunidades de carreira de Financial Advisor. O REMHFWLYRpUHFUXWDUSURĂ€Vsionais e alargar a actual rede do Banco. Um Financial Advisor ĂŠ

XP SURÀVVLRQDO GLQkPLFR com elevada autonomia que apoia os seus clientes na satisfação das suas necessidaGHVEDQFiULDVHÀQDQFHLUDV Após uma formação intensiva e consequente credenciação pelo Banco de Portugal e Comissão do Mercado de Valores Mobiliårios (CMVM), o Financial

Advisor estarå apto a construir a sua própria carteira GH FOLHQWHV H EHQHÀFLDU GH um excelente plano de incentivos que premeia os PHOKRUHVSURÀVVLRQDLV A entrada Ê livre, mas a inscrição Ê obrigatória em www.bancobest.pt. O Banco Best Ê uma LQVWLWXLomR ÀQDQFHLUD IXQ-

dada em 2001, que actua nas åreas de banking, asset management e trading, oferecendo o acesso a um conjunto único de produtos e serviços financeiros à escala global. Tem uma estrutura accionista composta por um dos maiores e mais importantes grupos económicos portu-

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

B R E V E S

Vilauto completa 12 anos HDÀUPDVHUYLoRGHTXDOLGDGH RAMO ComÊrcio de peças auto e acessórios ABERTURA Março de 2001 MORADA Zona Industrial de São Miguel, Lote 31, 3350-153 Vila Nova de Poiares SÓCIOS Clåudia Fernandes e Pedro Fernandes CONTACTOS 239 422 694 | 239 421 772 (telefone e fax) | 966 216 297 ENDEREÇO ELECTRÓNICO vilauto@gmail.com

11

gueses – o Grupo Banco Espírito Santo – e pelo Saxo Bank, Banco Dinamarquês, líder mundial na årea de Forex. O Banco Best tem a sua sede em Lisboa, na Praça Marquês de Pombal, e possui nove centros de investimento distribuídos pelo país.

Cervejas da Unicer distribuídas pelo Grupo Urbanos A Unicer entregou a distribuição dos seus produtos ao Grupo Urbanos na região Centro. As cervejas Super Bock, Cristal e Carlsberg, assim como os sumos, åguas e vinhos da Unicer chegam agora ao canal HORECA da região de Coimbra e de outros 20 concelhos, entre os quais se incluem os da Figueira da Foz, Condeixa-a-Nova, Oliveira do Hospital, Anadia, Mealhada e Pombal, atravÊs da central de logística da Urbanos, instalada na Mealhada. A operação prevê a distribuição diåria em mais de 240 estabelecimentos comerciais, abrangendo um universo superior a 3 500 pontos de entrega. O Grupo Urbanos passa tambÊm a prestar toda a logística necessåria à gestão do mobiliårio urbano e materiais de publicidade nos pontos de venda. O Grupo Urbanos consolida, assim, a sua posição no sector do grande consumo, uma årea onde a årea de negócio da grande distribuição Ê reconhecida SHORVHXULJRUà H[LELOLGDGH e inovação dos seus procedimentos. O grupo de distribuição foi fundado hå 20 anos e conta actualmente com 434 colaboradores, distribuídos por seis plataformas operativas. O Grupo estå organizado em seis åreas de negócio: Logística de Tecnologia; Logística de Serviços, Logística de Obras de Arte, Gestão Documental, Mudanças, Transporte e Distribuição Expresso.

Coimbratur promove volta ao mundo A Coimbratur estĂĄ a organizar uma viagem a dez cidades mundiais. A iniciativa tem como mote “Volta ao mundo em jacto privadoâ€? e propĂľe a descoberta das vĂĄrias cidades, com todas as comodidades, desde Ă frica ao Hawai. Os locais a visitar sĂŁo Lisboa, Istambul, Goa, Hong Kong, Macau, Tokyo, Nairobi, Miami, Las Vegas e Hawai. A viagem realizase entre 27 de Maio e 9 de Junho e jĂĄ podem ser feitas reservas on line atravĂŠs da pĂĄgina www.coimbratur. com. De referir que ao adquirir um produto Coimbratur, a empresa ajuda automaticamente o Serviço de Oncologia do Hospital PediĂĄtrico de Coimbra.


11

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

EMPRESAS & NEGĂ“CIOS

13

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Em Coimbra

B R E V E S

Praxis e Go! Walks querem fomentar o turismo Contribuir para o aumento das estadias em CoimA Cervejaria Praxis, do bra ĂŠ outro dos desĂ­gnios da Grupo Nova Gama, e a SDUFHULDFRQĂ€GHQFLRX3HGUR Go! Walks formalizaram, Baptista, observando que no inĂ­cio da semana, uma procurou um parceiro na parceria que tem por ob- ĂĄrea do turismo “dinâmicoâ€? jectivo promover o turismo e “inovadorâ€?, “Ă�� semelhança em Coimbra, sobretudo da Praxisâ€?. ligado Ă  produção artesanal Criada no VerĂŁo passade cerveja. do, a Go! Walks tem vindo “O que se pretende ĂŠ a dinamizar o turismo da afirmar Coimbra tambĂŠm cidade atravĂŠs da promoção como uma cidade de pro- de diferentes percursos pedodução cervejeira, que muita nais que dĂŁo a conhecer aos gente atĂŠ de cĂĄ desconheceâ€?, turistas os locais de referĂŞncia DĂ€UPRXRVyFLRJHUHQWHGD em Coimbra. Com a formaPraxis, notando que a cer- lização deste protocolo, a vejaria ĂŠ a Ăşnica “fĂĄbricaâ€? de Cervejaria Praxis passa a fazer cerveja artesanal de Coim- parte dos percursos turĂ­sticos bra, tendo dado continuida- promovidos pela Go! Walks. de a uma prĂĄtica tradicional “A ideia ĂŠ mostrar uma da cidade. cidade descontraĂ­da, do B.O.

tem a ganhar se as pessoas trabalharem em parceria, criando sinergias. Coimbra sempre teve uma grande tradição cervejeira, realçou Pedro Baptista, adiantando que a Praxis vai promover uma homenagem j FHUYHMD 7RSi]LR QR Ă€QDO de Maio. A Cervejaria Praxis produz quatro tipos de cerveja por via artesanal, a Pilsener, Dunkel, Ambar e Weiss, Ă  qual se junta ainda uma sazonal, que actualmente ĂŠ Sara Cruz e Pedro Baptista a Strong. ponto de vista de quem a GRQRVVRWUDEDOKRÂľDĂ€UPRX Para fomentar a atração habita e vive todos os diasâ€?, Sara Cruz, acrescentando turĂ­stica, o espaço vai acolher comentou a responsĂĄvel que o turismo na cidade nĂŁo em breve um projecto musepela Go! Walks. “Partilhar se pode limitar Ă  Universi- olĂłgico ligado ao processo experiĂŞncias com as pessoas dade de Coimbra. Para Sara de produção artesanal de ĂŠ a parte mais importante Cruz o destino Coimbra sĂł cerveja. No evento “Peixe em Lisboaâ€?

Licor BeirĂŁo associa humor Ă  gastronomia O Licor BeirĂŁo, que tem marcado a histĂłria da publicidade com humor satĂ­rico e polĂ­tico, vai associar agora o humor Ă  gastronomia, num evento que vai decorrer hoje, Ă  noite, no PĂĄtio da GalĂŠ, Terreiro do Paço, no âmbito da iniciativa “Peixe em Lisboaâ€?. O espectĂĄculo vai ser protagonizado pelo humorista JoĂŁo Paulo Rodrigues e

o chefe AndrĂŠ MagalhĂŁes no evento “Peixe em Lisboaâ€?, considerado um dos maiores festivais nacionais dedicado aos sabores do mar e que vai decorrer atĂŠ domingo. O showcooking especial do Licor BeirĂŁo vai ser apresentado no auditĂłrio principal do PĂĄtio da GalĂŠ. Durante uma hora, o pĂşblico serĂĄ brindado com um show de “stand up

comedy� dominado pela temåtica da gastronomia. Recorde-se que o humorista João Paulo Rodrigues evocou vårias personagens históricas durante a mais recente campanha publicitåria de Natal do Licor Beirão, abrindo-se assim a possibilidade de nesta conversa com o Chef AndrÊ Magalhães virem a ser misturados os mitos

Ă  volta da cozinha com a HistĂłria de Portugal, num reforço da importância da gastronomia como um dos maiores patrimĂłnios culturais nacionais. O Chef AndrĂŠ MagalhĂŁes estĂĄ Ă  frente da Taberna da Rua das Flores e ĂŠ actualmente o representante mais destacado do movimento “slow foodâ€? em Portugal. AndrĂŠ Ma-

galhães Ê ainda cronista gastronómico e professor universitårio. Do seu vasto currículo consta a eleição como melhor provador português no Concours Mondial de Bruxelles. Produzido pela empresa J. Carranca Redondo, na Lousã, o Licor Beirão serå a única marca de bebidas espirituosas presente no evento.

“Domingos Ă  mesaâ€?

Makro acolhe sessĂŁo de autĂłgrafos do chefe Cordeiro Depois de Matosinhos, Gaia, Albufeira e Palmela, o chefe Cordeiro apresenta o seu mais recente livro “Domingos Ă  Mesaâ€? na Makro de Coimbra. A iniciativa promocional realiza-se, KRMHjVK A Makro Portugal patrocina a obra “Domingos Ă  Mesaâ€? por ser “um excelente exemplar da gastronomia nacional enquanto patrimĂłnio de Portugalâ€?. O Chefe refere no seu livro que “a mesa sempre

foi o melhor local para unir pessoas, conversar em família, confraternizar, no fundo viver um pouco mais e desfrutar�. A obra apresenta um leque variado de receitas que vão desde simples entradas a elaboradas sobremesas. A obra Ê patrocinada pela Makro que, desde VHPSUH VH SURFXURX DÀUmar como parceiro dos SURÀVVLRQDLV SUHVHQWHV QR mercado. O incentivo às novas

geraçþes Ê igualmente uma preocupação da marca de cash & carry que Ê ainGD D SDWURFLQDGRUD RÀFLDO das Equipas Olímpicas de Culinåria Júniores e SÊniores e do concurso Chefe Cozinheiro do Ano, a mais importante competição realizada em Portugal que celebra este ano a sua 24.ª edição e que conta habitualmente com o chefe Cordeiro como jurado. Filial portuguesa do grupo alemão Metro, a

Makro vende maioritariamente produtos alimentares e não alimentares, oferecendo um serviço integrado adequado às necessidades de abastecimento dos proÀVVLRQDLV A Makro dispþe em Portugal de dez unidades, que representam cerca de   SRVWRV GH WUDEDOKR directos. Em 2011, a Makro IDFWXURX  PLOK}HV GH euros. A nova estratÊgia da Makro Portugal, a ope-

rar com sede em Madrid, passa pela criação de sinergias entre Portugal e Espanha, resultando numa posição mais competitiva para o sector cash & carry do Grupo Metro, que jå soma 47 lojas na Península IbÊrica. O Metro Cash & Carry HVWi UHSUHVHQWDGR HP  países, com mais de 700 lojas grossistas em livre serviço, e tem mais de 120 000 trabalhadores por todo o mundo. FotoBraga

Decorreu no CAE

Festinoivos foi ĂŞxito na Figueira da Foz A estilista LĂşcia Fonseca teve mais um ĂŞxito com a terceira edição da Festinoivos, que decorreu QRĂ€PGHVHPDQDQR&HQtro de Artes e EspectĂĄculos (CAE) da Figueira da Foz, esgotando a grande sala FRPRGHVĂ€OHUHDOL]DGRQD noite de sĂĄbado. Liderando um ‘staff ’

que envolveu cerca de 80 pessoas, a estilista mostrou como se pode produzir e apresentar um espectåculo com a colaboração de muitos amigos e juntando vårias artes, tendo como tema principal os vestidos de noiva, os fatos de noivo, trajes de acompanhantes,

vestidos de festa e acessĂłrios. Na Festinoivos, para alĂŠm do atelier da estilista, a Forevers Noivas, estiveram presentes, durante os dois dias, tudo o que ĂŠ necessĂĄrio para um casamento, desde trĂŞs quintas onde se realizam as bobas, passando por vestuĂĄrio, acessĂłrios,

A estilista LĂşcia Fonseca mostrou todo o seu dinamismo

convites, animação musical, cabeleireiros, guloseimas e IRWRJUDÀDHYtGHRHVWpWLFD agências de viagem.

Termas de Monte Real reabrem As Termas de Monte Real iniciaram esta semana a Êpoca termal. O balneårio termal estå aberto de segunda-feira a såbado, entre as 08h00 e as 12h00 e as 16h00 e as 18h00. As Termas de Monte Real estão vocacionadas para o tratamento e prevenção de doenças do aparelho digestivo, músculoesquelÊtico e respiratório. Estão ainda disponíveis três programas termais terapêuticos de sete e dez sessþes nas vertentes do aparelho digestivo, respiratório e músculo-esquelÊtico, destinados respetivamente a afecçþes como colite, obstipação, rinite alÊrgica, sinusite, asma brônquica, tendinites, artrite UHXPDWRLGHÀEURPLDOJLDHQtre outras. De referir que as Termas de Monte Real foram UHTXDOLÀFDGDVHPHGRtadas de uma nova estrutura, equipamentos e serviços. O HVSDoRFRQWDFRPFDELQHV de tratamento com capacidade para receber cerca de 600 termalistas por dia. O corpo clínico das termas Ê constituído pelos mÊdicos Frederico Teixeira (director clínico), Simeão Ferreira e Mateus Mendes.

Grupo Portucel Soporcel oferece ĂĄrvores Ă  Figueira O Grupo Portucel Soporcel realizou, na passada quinta-feira, a iniciativa “DĂĄ a MĂŁo Ă  Florestaâ€? na Figueira da Foz, que permitiu plantar vĂĄrias centenas de plantas caracterĂ­sticas da regiĂŁo, entre as quais eucaliptos, pinheiros mansos, sobreiros, carvalhos, azinheiras, alfazemas, alecrim e medronheiros. A acção decorreu junto ao Centro de Artes e EspectĂĄculos e inseriu-se no âmbito das celebraçþes do Dia Mundial da Floresta. A iniciativa foi desenvolvida em parceria com a autarquia Ă€JXHLUHQVHVRERPRWH´ dias a cuidar da Florestaâ€?e visou sensibilizar para a importância de proteger a Ă RUHVWDHRPHLRDPELHQWH Durante o dia foram organizadas diversas actividades direccionadas para o pĂşblico mais jovem, com destaque para jogos centrados na temĂĄtica da protecção da Ă RUHVWD H QD SUHVHUYDomR H conservação dos recursos naturais, de forma a garantir o reforço da componente lĂşdico-pedagĂłgica desta iniciativa.


14

CLASSIFICADOS / OPINIĂƒO

11

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

ABC

ImobiliĂĄrias

- MORADIA NOVA, pronta a habitar tipologia T4 com cozinha equipada, acabamentos contemporâneos, ar condicionado, recuperador de calor, terraço, no Bairro da Liberdade. Para agendar uma visita contactar 239854730/917225640/964311517. - ARRENDA LOJA COM 43 M2 no Centro Comercial AtriumSolum na Av. Dr Elísio de Moura em Coimbra. Para mais informaçþes contactar 239854730/917225640/964311517. - ARRENDA LOJA com 2 pisos com årea total de 450 m2 na Rua Correia Teles (junto à Av. D. Afonso Henriques). Para mais informaçþes contactar 239854730/917225640/964311517. - T4 c/ garagem Rua Arlindo Vicente - T1 na Rua Miguel Torga – Solum T2, Edifício do Centro Comercial Atrium, Solum, na Av Dr Elísio de Moura com estacionamento. Acabamentos de Luxo, cozinha italiana completamente equipada, aquecimento central, prÊ-instalação de ar condicionado. Edifício com Parque Infantil. - Terreno para construção sito na Lousã. à rea de Construção 765 m2

Marque a sua visita todos os dias da semana Telef.: 239 854 730 - Telem.: 917 225 640

AdPSPB^UXP &$2CT[TU!"('$#&"2>8<1A0

AUTOMĂ&#x201C;VEIS

0DC><Ă&#x2021;E48B=>E>B4DB03>B

2a|SXc^Pc|(%\TbTb ADĂ&#x2030;MIA - COIMBRA

Telef.: 239 432 173 - 3020 COIMBRA www.ademiauto.pt

ATENĂ&#x2021;Ă&#x192;O: AJUDO 6HPÂżQVOXFUDWLYRVFRPRVPHXV'RQV(VSLULWXDLV GH 9LGrQFLD 3UREOHPDV GH$PRU 1HJyFLRV ,QYHMDV3UDJDV%UX[DULDV'HVYLRV$PDUUDo}HV HWF ([SRQKD R VHX SUREOHPD FRP FODUH]D H VLQFHULGDGHWHUiGR3URI&DUORVXPDUHVSRVWD FODUDHVLQFHUD8PVLPSOHVWHOHIRQHPDSRGHUi PXGDUDVXDYLGD

32386

NĂ&#x192;O HESITE. Contacte o n.Âş 967 250 933 / 256 674 134

Limpa ChaminĂŠs Desentupimentos de Esgotos

Ecumenismo dos corações e Esperanto 2 (VSHUDQWR FULDGR SRU /i]DUR /XtV =DPHQKRI   p XPD GDVYHUWHQWHVFXOWXUDLVGD /HJLmR GD %RD 9RQWDGH GHJUDQGHUHOHYkQFLD3RU LQWHUPpGLR GHOH R LGLRPD GHL[DGHVHUXPREVWiFXOR QD H[SRVLomR GH QRVVRV FRQFHLWRV H SUiWLFDV GH VROLGDULHGDGH TXH WHP QR (FXPHQLVPR GRV &RUDo}HV GHFLVLYR IDWRU GH FRQJUDoDPHQWRSODQHWiULR (P  SDUD JiXGLR QRVVR$GULHQQH)|OGLDVHQKRUD3iV]WRUGH0LVNROF +XQJULD IH] XPD H[SUHVVLYD UHVHQKD GH PHX OLYUR ³5HIOH[}HV GD $OPD´ HP (VSHUDQWR SDUD D UHYLVWD ³1RUGKXQJDULD ,QIRUPR´ ,QIRUPDWLYR GR 1RUWH GD +XQJULD  QDV YHUV}HV HP (VSHUDQWRH+~QJDUR$OpP GHUHGDWRUDUHVSRQViYHOGR SHULyGLFR HOD p GHOHJDGD GD$VVRFLDomR8QLYHUVDOGH (VSHUDQWR 8($ HPHPEUR GD$VVRFLDomR0XQGLDOGRV -RUQDOLVWDV (VSHUDQWLVWDV 7(ƴ$  5HFHQWHPHQWH UHFHEL GD VHQKRUD 3iV]WRU XPD correspondência encami-

2^\_aPeT]SPTca^RPST_a|SX^b \^aPSXPbP]SPaTbTbRaXcÂ&#x2026;aX^b[^YPbTcTaaT]^b

917 179 115 - JosĂŠ Lopes

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

QKDQGRVXDREUDÂł'DQFRGH )HLQRM´ 'DQoD GH )DGDV  GD TXDO JRVWDULD GH OKHV DSUHVHQWDUDOJXQVWUHFKRV 6LPSDWL]DQWH H GLYXOJDGRUDGRVLGHDLVGD/%9 GHVGHHVFUHYHXPH Âł6DXGDo}HVSUH]DGtVVLPRVHQKRU3DLYD1HWWR 4XDQGRWLYHDIHOLFLGDGH GHOHURVHXOLYURÂł0HGLWDGRM HOOD$QLPR´ Š5HĂ&#x20AC;H[}HVGD $OPDÂŞ ODPHQWHLQmRWHUXP OLYURGHPLQKDDXWRULDSDUD SUHVHQWHiORHPUHWULEXLomR j VXD EHOD REUD$JRUD IRL SXEOLFDGR R PHX SULPHLUR HP (VSHUDQWR DSyV DV PLQKDV GXDV REUDV HGLWDGDVHP+~QJDUR3RUPHLR GHOHHXRVD~GR0HXOLYUR WHPFRPRREMHWLYRHVWLPXODU RV HVSHUDQWLVWDV SDUD TXH HOHV WDPEpP HVFUHYDP FRUDMRVDPHQWH VREUH RV PDLV GLYHUVRV WHPDV GD YLGDSDUDGHPRQVWUDUTXH R(VSHUDQWRpDGHTXDGRD HVVHÂżP 'H FRUDomR R VD~GD D DXWRUD GH Âľ'DQFR GH )HLQRMÂś 'DQoDGH)DGDV ´ 5 H J L V W U R  D T X L  P H X DJUDGHFLPHQWR D HVVD QRVVD LUPm HP +XPDQL-

JOSĂ&#x2030; DE PAIVA NETTO*

dade.

Mino Carta (QFRQWUDVH QR PHUFDGR HGLWRULDO ³2 %UDVLO´ a mais nova obra do jorQDOLVWD0LQR&DUWDGLUHWRU GH 5HGDomR GD UHYLVWD ³&DUWD&DSLWDO´&RPXPD QDUUDWLYD TXH VH LQLFLD D SDUWLUGDPRUWHGH*HW~OLR 9DUJDV H[SUHVLGHQWH GR %UDVLO R OLYUR WHP R SRVIiFLRDVVLQDGRSRU$OIUHGR %RVLLPRUWDOGD$FDGHPLD %UDVLOHLUDGH/HWUDV $%/  2 DXWRU p WDPEpP XP H[tPLR SLQWRU /HPEURPH FRP VDWLVIDomR GD RSRUWXQLGDGH TXH WLYH HP  GH PDLR GH  GH YLVLWDU D ([SRVLomR³0LQR&DUWD² $QRVGH3LQWXUD´QR0$63 0XVHX GH $UWH GH 6mR 3DXOR$VVLV&KDWHDXEULDQG  &RPKRQUDSDUDPLP0LQR

&DUWD FRUWHVPHQWH DFRPSDQKRXPH GHVFUHYHQGR FDGDXPGRVVHXVWUDEDOKRV $OLiVXPGRVTXDGURVSUHIHULGRV GR SLQWRU Âł+RPHP DQWHVGHVHUDY{´HVWiKRMH HP H[SRVLomR SHUPDQHQWH QR&RQMXQWR(FXPpQLFRGR 7HPSOR GD %RD 9RQWDGH HP %UDVtOLD D H[HPSOR GH RXWUDV H[SUHVVLYDV REUDV GHOHÂł23ROtWLFR´Âł-DUGLP´ Âł(VWXGRSDUDXPDDQXQFLDomR´HÂł3DLVDJHP´ $SURYHLWRSDUDDJUDGHFHU DGHGLFDWyULDTXHPHIH]HP VHX Âł2 %UDVLO´ Âł$R -RVp GH 3DLYD 1HWWR FRP R DEUDoR PHGLWHUUkQHRGH0LQR&DUWD´ (*) Jornalista, radialista, escritor e presidente da LegiĂŁo da Boa Vontade â&#x20AC;&#x201C; www. lbv.pt [A pedido do autor, este texto ĂŠ publicado segundo as regras do novo acordo RUWRJUiÂżFR@

Santa Clara â&#x20AC;&#x201C; Alteração do trajecto das carreiras 14 e 14 T 1D ~OWLPD$VVHPEOHLD 0XQLFLSDO UHDOL]DGD D  GH $EULO GH  SHVH HPERUD H[WUDRUGLQiULD H SRUWDQWR VHP SHUtRGR DQWHV GD RUGHP GR GLD D EDQFDGD GR %( OHYDQWRX XPD TXHVWmR SDUD DOpP GD RUGHP GH WUDEDOKRV VREUHDTXDOQmRSRGHPRV GHVYLDUDDWHQomRSHODVXD SHUWLQrQFLD $ VDEHU ÂłRV DOXQRV TXH PRUDP QDV UXDV GH 5XL %UDJD &DUULQJWRQ GD &RVWD H GH 0HQGHV GRV 5HPpGLRV H TXH XWLOL]DYDPDVFDUUHLUDVH7 SDUDDFHGHUjHVFROD,QrV GH &DVWUR IRUDP RQWHP REULJDGRV D ID]HU HVVH SHUFXUVR D Sp SDUD DSD-

QKDUHPRUHVSHFWLYRDXWRFDUURQDURWXQGDGR/DJDU FRQKHFLGD FRP ŠURWXQGD GR/LGOÂŞHP6DQWD&ODUD ´ (VWD GHFODUDomR WHYH SRU EDVH D DOWHUDomR GR SHUFXUVRGDVOLQKDVQÂ&#x17E; H7TXHWLYHPRVRFXLGDGR GH YHULÂżFDU in loco DRVHJXLURQRYRWUDMHFWR (IHFWLYDPHQWH SXGHPRV FRQVWDWDUTXHRVDOXQRVGD (VFRODGDV$OPDVGH)UHLUH WrP DJRUD TXH VRPDU PDLVDOJXPDVGH]HQDVGH PHWURVDRSHUFXUVRLQLFLDO SRLV DQWHULRUPHQWH RV DXWRFDUURV GDV UHIHULGDV carreira paravam mesmo HP IUHQWH D HVWH HVWDEHOHFLPHQWR GH HQVLQR SULPiULR FUHFKH H FOXEH GH

MĂ RIO CARVALHO*

WHPSRVOLYUHV $OJXQV SRGHUmR DWp GL]HUÂąHXWLOL]DUDQDUUDWLYD ÂąTXHVHUmRSRXFRVRVDOXQRV TXH XWLOL]DYDP HVWDV FDUUHLUDV VXVWHQWDPVH PHUDPHQWHQDUHWyULFDGR Q~PHURHGDVHVWDWtVWLFDV 1yV FRQWXGR SRUTXH HQWHQGHPRV TXH D VHJXUDQoD H R EHPHVWDU GDVSRSXODo}HVQmRSRGH UHVXPLUVH D XP PHUR Q~PHURHVWDWtVWLFRGDUHQWDELOLGDGHRXQmRUHQWDELOLGDGHPDVVLPGRVHUYLoR S~EOLFRDFKDPRVTXHWDO FRPRDOJXQVJRYHUQDQWHV

Publicidade ee Assinaturas no Publicidade Assinaturas no

PDLVD6XODSRVWDGRVTXH HVWmR HP WLUDU DRV IUDFRV SDUD GDU DRV IRUWHV WDPEpPDTXLVDLXFODUDPHQWH DSHUGHURODGRPDLVIUDFR HPIDYRUHFLPHQWRGRPDLV IRUWH &ODUDPHQWH Âą H LGHRORJLFDPHQWH Âą DFKDPRV TXH R (VWDGR GHYH HVWDU HP SULPHLUD PmR DR ODGR GRTXHpS~EOLFRRXVHMD GDV SHVVRDV GD SRSXODomR HP JHUDO HP YH] GH VH FRORFDU DR VHUYLoR GR privado. (*) Autarca do PS

Contacte Telefone 239 497 750 Fax 239 497 759 |

Rua Adriano Lucas, 216 - Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra


11

QUINTA-FEIRA

OBITUĂ RIO

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

A morte do cirurgiĂŁo JoĂŁo Moura Pereira

3URĂ&#x20AC;VVLRQDOGHUHIHUrQFLD HKRPHPGHJUDQGHJHQHURVLGDGH JoĂŁo Moura Pereira partiu, aos 63 anos de idade. A 04 de Abril, data de mĂĄ memĂłria, deixou este mundo dos mortais o homem generoso e o cirurgiĂŁo de elevada craveira que, dĂŠcadas seguidas, tudo fez pela saĂşde dos outros, quando D DĂ LomR EDWLD j SRUWD HVcondida num mal indizĂ­vel. No Instituto PortuguĂŞs de Oncologia (IPO) de Coimbra, onde JoĂŁo Moura Pereira trabalhou como cirurgiĂŁo durante 30 anos, dirigiu de forma dedicada H LQDWDFiYHO R 6HUYLoR GH Cirurgia, entregando-se a um combate nem sempre justo ou vitorioso mas, sempre, pelo que acreditava ser o bem maior da saĂşde dos doentes que ali procuravam a paz que a GRHQoDURXEDUD Ao saberem da sua morte, muitos foram os que choraram a partida deste homem bom, atencioso, compreensivo, que fazia uso do seu saber para tentar aplacar as dores de outros seus semelhantes. Aqueles que privaram com JoĂŁo Moura Pereira, no trabalho ou na vida social,

presidente da Mesa da Assembleia Geral do NĂşcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro, JoĂŁo Manuel Moura Pereira salvou centenas de vidas, tendo passado pelas suas mĂŁos, na mesa de opeUDo}HVRGHVWLQRGHPXLWDV mulheres a quem o cancro tentou roubar a alegria a a vontade de viver. $SHVDU GD IRUoD FRP que ajudou outros, o cirurgiĂŁo nĂŁo conseguiu vencer um acidente vascular cerebral, privando-nos, para sempre, da sua companhia e capacidade de devolver a vida a quem a julgava perdida. Poucos dias passaram, mas a saudade ĂŠ jĂĄ sentiPHQWRTXHDVVRODRFRUDomR dos que tiveram o privilĂŠgio â&#x20AC;&#x201C; e a honra â&#x20AC;&#x201C; de ter em JoĂŁo Manuel Moura Pereira um sabem que partiu â&#x20AC;&#x153;uma DGPLUDomR H IRUWHV ODoRV DPLJR R PpGLFR R FRQĂ&#x20AC;pessoa boa, generosa, que de amizade, Valido lembra dente e a pessoa boa, genenĂŁo virava a cara a nada, que o cirurgiĂŁo desempe- rosa e dedicada que todos de um profissionalismo nhou â&#x20AC;&#x153;um papel de relevo recordam. Luto, palavras de exemplarâ&#x20AC;?, como desabafa e grande importância [no conforto e o registo deste Frederico Valido, director IPO], tendo sido um dos homem que viveu de forma GR 6HUYLoR GH 3DWRORJLD pioneiros no rastreio do exemplar e inspiradora, ĂŠ ClĂ­nica do IPO. cancro da mamaâ&#x20AC;?. tudo quanto o nosso Jornal Ligado a Moura PeEspecializado em pa- SRGH DĂ&#x20AC;UPDU 'HVFDQVR j reira por uma profunda tologia mamĂĄria e vice- sua alma.

A JoĂŁo Moura Pereira ZĂ&#x2030; ABRANCHES

Ă&#x20AC; laia de preito e de homenagem, dedico este texto a JoĂŁo Moura Pereira, que foi mĂŠdico do IPO de Coimbra. Por certo, se o pudesse ler, ele muito o apreciaria. William Shakespeare: MonĂłlogo de Hamlet â&#x20AC;&#x153;Ser ou nĂŁo ser, eis a questĂŁo. O que ĂŠ mais nobre? Sofrer na alma $VĂ&#x20AC;HFKDVGDIRUWXQDXOWUDMDQWH Ou pegar em armas contra um mar de dores 3RQGROKHVXPÂżP"0RUUHUGRUPLU 1DGDPDLVHSRUYLDGRVRQRS{USRQWRÂżQDO Aos males do coração e aos mil acidentes naturais De que a carne ĂŠ herdeira, num desenlace Devotadamente desejado. Morrer! Dormir; dormir Dormir, sonhar talvez: mas aqui estĂĄ o ponto de interrogação; Porque no sono da morte, que sonhos podem assaltar-nos Uma vez, fora da confusĂŁo da vida?

FICHA TĂ&#x2030;CNICA EDIĂ&#x2021;Ă&#x192;O COIMBRA www.campeaoprovincias.com

15

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

eLVVRTXHQRVREULJDDUHĂ&#x20AC;HFWLUpHVVHUHVSHLWR Que nos faz suportar por tanto tempo uma vida de agruras. Pois quem suportaria as chicotadas e o escĂĄrnio do tempo As injustiças do opressor, as afrontas dos orgulhosos, A tortura do amor desprezado, as demoras da lei, $LQVROrQFLDGRRÂżFLDOHRVSRQWDSpV Que o paciente mĂŠrito recebe do incompetente Quando o prĂłprio poderia gozar da quietude Dada pela ponta de um punhal? Quem tais fardos suportaria Preferindo gemer e suar sob o peso de uma vida fatigante A nĂŁo pelo medo de algo depois da morte Esse paĂ­s desconhecido de cujos campos Nenhum viajante retornou, e que nos baralha a vontade E nos faz suportar os males que temos Em vez de voar para o que nĂŁo conhecemos? $VVLPDFRQVFLrQFLDQRVID]DWRGRVFREDUGHV E assim as cores nascentes da resolução Empalidecem perante o frouxo clarĂŁo do pensamento E os planos de grande alcance e actualidade Por via desta perspectiva mudam de sentido E saem do reino da acçãoâ&#x20AC;?. JoĂŁo, jĂĄ tenho saudades tuas! AtĂŠ jĂĄ! AtĂŠ sempre, meu irmĂŁo...

Telefone 239 497 750 | Fax 239 497 759 | E-mail jornalcp@mail.telepac.pt Editor/Propriedade REGIVOZ, Empresa de Comunicação, Lda. Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra | NIPC: 504 753 711 Director-Adjunto Rui Avelar (responsåvel executivo por esta edição) | Gerente da Redacção JosÊ Fidalgo 239 497 750 (ext. 38) | Redacção Luís Santos (C.P. 722), Rui Avelar (C.P. 613), Benedita Oliveira (C.P. 6622), Geraldo Barros (C.P. 6555) e Luís Carlos Melo (C.P. 2555), Telefone 239 497 750 (ext. 55, 56 e 57), Fax 239 497 759 | Sede/

Testemunho escrito ROSA CALISTO

Sem outra intenção que nĂŁo a de fazer jus Ă  memĂłria de JoĂŁo Manuel Alves Moura Pereira, cito CamĂľes â&#x20AC;&#x201C; â&#x20AC;&#x153;E aqueles que por obras valerosas se vĂŁo da lei da Morte libertando...â&#x20AC;?. JoĂŁo Moura Pereira merece inteiramente, enquanto mĂŠdico e amigo, a evocação do nosso poeta maior. O seu carĂĄcter, a sua inteira disponibilidade, a sua dedicação, pautavam todas as suas atitudes, face Ă s pessoas que mais dele precisavam enquanto mĂŠdico â&#x20AC;&#x201C; as doentes, e, por tal, eternizar-se-ĂĄ na memĂłria de todas elas e das suas famĂ­lias. Dedicou todo o seu labor e saber Ă  causa da patologia mamĂĄria, benigna e maligna, quer na ĂĄrea do rastreio do cancro da mama de que foi impulsionador, fundador e colaborador, quer no tratamento das doentes que Ă  sua consulta acorriam na procura de solução. Desempenhou com inegĂĄvel e reconhecido valor, os cargos, as atribuiçþes, as responsabilidades que os seus pares lhe conferiram. Face Ă  sua dimensĂŁo humana, nĂŁo valeram mais, por certo, do que a luta que tantas vezes travou para salvar a vida das doentes ameaçadas pela doença oncolĂłgica. JoĂŁo Moura Pereira era sempre incansĂĄvel. Sou testemunha desta sua forma de estar, desta sua forma de ser mĂŠdico. Durante vinte anos, partilhĂĄmos o consultĂłrio em &RLPEUDSHUtRGRVXÂżFLHQWHPHQWHDODUJDGRSDUDFRQKHcer e perceber o quanto as suas doentes o preocupavam. Desde o dia 04 de Abril, data da sua morte, logo que a notĂ­cia se difundiu, inĂşmeras doentes telefonaram, manifestando profundo pesar, chorando com mĂĄgoa a perda do seu mĂŠdico, â&#x20AC;&#x153;a perda de quem lhes tinha salvo a vidaâ&#x20AC;?. O reconhecimento era sincero, tĂŁo sincero quanto a dor que expressavam ao constatarem que ele morrera. Foi muitas vezes, como disse Miguel Torga, â&#x20AC;&#x153;a Ăşltima SRUWDVHPSUHDEHUWDDTXHEDWHFRQÂżDGRRGHVHVSHUR´

E que maior valor temos do que a prĂłpria vida? FicarĂĄ para sempre na minha memĂłria, como colega e amigo afĂĄvel, que sĂł perante a impossibilidade pessoal dizia nĂŁo ao pedido de colaboração. Retribua sempre com respostas certas e acertadas Ă s dĂşvidas que aqui ou ali iam surgindo. )LFDUiJXDUGDGDHPPXLWDVPHPyULDVDVXDÂżJXUD entre o agitado e o sereno, entre o apressado e o calmo, percorrendo, de bata aberta, corredores, salas de consulta, de enfermaria, do bloco operatĂłrio do IPO de Coimbra, RQGHWUDEDOKRXDÂżQFDGDPHQWHSRUWUrVGpFDGDVDVRPDU aos anos que anteriormente trabalhara nos HUC. FicarĂĄ ainda a imagem do homem e do mĂŠdico a quem a morte avisou, mas a quem ele nĂŁo deu crĂŠdito. Recentemente o cansaço lia-se-lhe no rosto e percebia-se na postura mais quebrada â&#x20AC;&#x201C; tombou ainda com muito para dar Ă  medicina, Ă  famĂ­lia (revia-se orgulhoso nos netos), aos amigos, Ă  sociedade. A vida nĂŁo lhe deu tempo para escrever, tal como escreveu Miguel Torga, encerrando o seu Ăşltimo diĂĄrio (sei quanto o admirava), â&#x20AC;&#x153;Requiem por mimâ&#x20AC;?, dizendo ÂłDSUR[LPDVHRÂżPHWHQKRSHQDGHDFDEDUDVVLP´ O meu mais sentido e singelo preito de homenagem para ti, Moura Pereira, meu colega e meu Amigo.

Redacção: Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra Director Comercial Carlos Gaspar Directora de Marketing e Publicidade Adelaide Pinto 239 497 750 (ext. 27), adelaide.pinto@mail.telepac.pt Paginação e Maquetagem Nuno Miguel Peres | Impressão FIG - Indústrias Gråficas, S.A.; Rua Adriano Lucas, 3020-265 Coimbra | Distribuição VASP - Sociedade de Transportes e Distribuição, Lda. R. da Tascoa, n.º 16 - 4.º Piso, 2745-003 Queluz, Telef. 214 398 500, Fax 214 302 499 Registo SRIP sob o n.º 222567; ISSN: 1645 - 2968; ICS: 122568 | Depósito Legal n.º 127443/98 Preço de cada número 0,75\ Assinatura anual 30,00\ | Tiragem mÊdia: 9.000 exemplares

2VSDJDPHQWRVSDUDR&DPSHmRGDV3URYtQFLDVHPFKHTXHGHYHPVHUHPLWLGRVHPQRPHGH³5HJLYR](PSUHVDGH&RPXQLFDomR/GD´7DPEpPSRGHPVHUIHLWRVSRUWUDQVIHUrQFLDEDQFiULDDWUDYpVGR1,%


COMÉRCIO E SERVIÇOS

Agente:

Seguros Telef.: 239 701 460 - Telem.: 966 942 659 Estrada da Beira, 389 r/c 3030-426 COIMBRA

Ru Carlos Alberto Pinto Abreu, Loja 11A Rua St Sta Clara (Junto ao Portugal dos Pequenitos) Telef.: 239 814 357 / 918 284 481

32460

Telef.: 231 402 145 Telems.: 966 898 889 / 932 644 111 Rua Henrique Barreto, r/c Lj 3 nunopessoaunipessoallda@gmail.com Edifício Rossio geralunipessoallda@gmail.com 3060-176 CANTANHEDE

32363

7pFQLFRFHUWL¿FDGR

DE ABRIL DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

Encerra à 3.ª Feira

Instalação: - Aquecimento Central - Painéis Solares - Climatização - Aspiração Central - Alarmes de Incêndio e Intrusão - Reparação de telemóveis - Electricidade - Canalização

32194

Venda: - Aspiração Central - Antenas e Satélite (Canais franceses)

QUINTA-FEIRA

32454

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

11

32238

16

Catarina Carvalho T. 964 821 944

Telef.: 239 10 49 49 - Urb. do Lagar, Lt. 4, Lj. 1 Santa Clara - 3040-002 COIMBRA tecniartecabeleireiro@gmail.com

Urbanização Quinta D. João Lt 1 R/C Dt - Coimbra Telem.: 919 390 242 - dvcentro@gmail.com

32440

Marco Distrito Automóveis, Lda

32196

Máquinas de Venda Automática - Fontes de água POU Máquinas de café expresso italianas

Carlos Gonçalves

CENTRALCAMPAS Campas a partir de 800\

Comércio de Automóveis, Forgons e Caixas Abertas * * * * *

MERCEDES VITO c/ frio Ano 1999 CITROËN JUMPER 9 lugares 1997 MERCEDES 190 Diesel 1998 OPEL CAMPO 4X2 ano 94 - caixa aberta CITROEN BERLINGO c/ Girafon Ano 2000

Crédito Imediato até 120 meses

IC2 - Redinha - Pombal - Telef.: 236 912 400 - 962 610 316 32453

0HGLDomR3UR¿VVLRQDOGH6HJXURV

32195

Centro

Colorações e Madeixas Alisamento térmico sem formol Tratamento de rosto | Unhas de gel

Fabricamos todos os artigos de arte funerária. Assentamos em todo o país: Campas, Jazigos, Foto-porcelana, Lápides, Esculturas, etc

Escavações Terraplanagens Demolições

eurocampas@gmail.com - www.centralcampas.com Expo: Pero Pinheiro - 219 671 051 - 966 279 372 Expo: Alenquer, Altas Marés - 263 799 147 - 966 279 342 Expo: Oliveira do Hospital - 966 279 403 Fábrica: ZI de Mira - 231 452 037 - 965 385 645

919 296 098

Rua Dr. António José Almeida, 329 - Loja 10 3000-045 Santo António dos Olivais Telef.: 239 482 571 - Fax: 239 484 722 - Telem.: 917 364 834 E-mail: sergio@sergiomaldonado-seguros.pt

Caleiras e Descidas em Alumínio Lacado Fabricamos por medida junto à obra

Rua Padre Basílio, n.º 43 3060-752 Corticeiro de Cima Telem.: 967 464 696 E-mail: carlosgoncs@hotmail.com

(3 MODELOS DE CALEIRAS E DESCIDAS - 24 CORES) RUFO / REVESSAS DE CHAPA ZINCADA E LACADA, ALUMÍNIO, ZINCO PURO, INOX, ETC...

Sede: Feira Nova - Angeja - 3850 ALBERGARIA-A-VELHA Esc.: Rua Soja do Viso - Sarrazola - CACIA - 3800 AVEIRO Telef./Fax: 234 913 557 - Telem.: 962 890 200/50

32364

coimbracaleiras@sapo.pt - Telem.: 966 788 050 Telef.: 239 981 627 - Fax: 239 985 328

32456

Apartado 65, 3534-909 Mangualde Telef.: 232 611 931 - Fax: 232 611 388 - geral@verdugo.pt

32199

Rua da Liberdade, n.º 11 - ADÉMIA DE CIMA - Trouxemil - COIMBRA Telef.: 239 431 184

Motorgil, Lda. Mercedes-Benz - Smart MANUTENÇÃO - REPARAÇÃO - PROGRAMAÇÃO ESP - ABS - AIRBAG - Auto Rádios - Chaves - GPS - Painéis de Controlo Quadrantes - Unidades - Centralinas - Revisão Entremédia (1 Chave) - 138,00\ Revisão Principal (2 Chaves) - 165,14\|Smart Revisão - 87,77\ Estrada Nacional N.º 234/1 - 3060-025 Ançã - Telef.: 239 964 036 Telem.: 914 095 059 - www.motorgil.com - mail@motorgil.com

Sede: Avenida João das Regras, 139 R/C - Santa Clara 3040-256 Coimbra - Telef.: 239 825 390 - 239 440 663 - Fax: 239 440 664 predialrainhasanta@sapo.pt | geral@ predialrainhasanta.pt www. predialrainhasanta.pt

32233

32448

Rua António Augusto Gonçalves Est. das Lágrimas, 145. Lj. 143 SANTA CLARA COIMBRA (Junto ao Hotel Quinta das Lágrimas) Telef.: 239 440 100

FERRAMENTAS PARA AGRICULTURA FERRAMENTAS PARA CONSTRUÇÃO CIVIL CABOS PRODUTOS DIVERSOS FERRAMENTAS DE MONTAGEMS DE LINHAS AÉREAS FERRAMENTAS DE JARDINAGEM

32246

32360

Rua Dr. Francisco Martins - Chão de Lamas 3220-015 Miranda do Corvo

32200

Mediação Seguros, Lda.

SISTEMAS EM ALUMÍNIO SERVIÇOS EM INOX | SERRALHARIA CIVIL ESTRUTURAS E COBERTURAS Tlf. 239 431 875 | Fax: 239 436 126 | Tlms. 966 828 900 / 966 828 901 Rua da Pontinha, n.º 18 | Alcarraques | 3025-013 Coimbra jcgomes.alu@gmail.com


11

QUINTA-FEIRA

PASSATEMPOS

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

17

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

PALAVRAS CRUZADAS â&#x20AC;&#x201C; Problema n.Âş 323

CINCO BODAS

PROBLEMA EXTRA - ANTĂ&#x201C;NIMOS

Utilizando todas as sĂ­labas constantes do quadro, formar o nome de cinco bodas.

O primeiro chegado a nosso poder, de autoria de Maria AdriaQD)6LOYDGR)XQFKDO SRULVVRDYHQFHGRUDGRQRVVRGHVDÂżR  Posteriormente recebemos um de VĂ­tor Manuel S. Russo, de Peniche, e quatro de AntĂłnio Leite Monteiro, de Braga. Todos os SDUWLFLSDQWHVUHFRQKHFHUDPDHQRUPHGLÂżFXOGDGHHPH[HFXWDU a missĂŁo... ParabĂŠns a todos. HORIZONTAIS â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; Liberta. Desalada. 2 â&#x20AC;&#x201C; Desimpedem. Divertem. 3 â&#x20AC;&#x201C; Calma. Defende. 4 â&#x20AC;&#x201C; Vadia. Desaprovação. 5 â&#x20AC;&#x201C; Agrava. Antes. 7 â&#x20AC;&#x201C; Despe. Demitas. 8 â&#x20AC;&#x201C; Termine. Escol. 9 â&#x20AC;&#x201C; Renegue. Alegria. 10 â&#x20AC;&#x201C; Extingui. Desalado. 11 â&#x20AC;&#x201C; Escritos. Frequentes. VERTICAIS â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; Facilidades. Recuperado. 2 â&#x20AC;&#x201C; Ali. Poucos. Ocultar. 3 â&#x20AC;&#x201C; Separara. Rejeita. 4 â&#x20AC;&#x201C; Evoluia. Desatai. 5 â&#x20AC;&#x201C; Odeia. Solteis. 6 â&#x20AC;&#x201C; Adoce. 7 â&#x20AC;&#x201C; Detestava. Esconder. 8 â&#x20AC;&#x201C; Desentende. Deselegante. 9 â&#x20AC;&#x201C; Acalmo. Desenlouquecer. 10 â&#x20AC;&#x201C; Aprendes. Falso. Oulta. 11 â&#x20AC;&#x201C; Execrada. Retas.

Tema de hoje â&#x20AC;&#x201C; BODAS

HORIZONTAIS 1 â&#x20AC;&#x201C; Bodas. PĂĄtria. Bodas. 2 â&#x20AC;&#x201C; Favor pĂşblico. Variedade de pereira. Bodas. 3 â&#x20AC;&#x201C; Benfeitor. Bodas. Ă cido ribonucleico (abr). 4 â&#x20AC;&#x201C; Estrada Nacional (abr). Ele. Nota musical. Interjeição de ironia. 5 â&#x20AC;&#x201C; Os. SĂ­mbolo de gĂĄlio. Interjeição de espanto. Gavinha. 6 â&#x20AC;&#x201C; Peixe frequente nas costas do Algarve. Bagos. 7 â&#x20AC;&#x201C; Por baixo de. Bodas. MinĂşcia. 8 â&#x20AC;&#x201C; Empregos. Crosta que se forma sobre os dentes que nĂŁo sĂŁo limpos. Bodas. 9 â&#x20AC;&#x201C; Bodas. Consuma. Resides. VERTICAIS 1 â&#x20AC;&#x201C; Bodas. Elemento de formação de palavras que exprime a LGHLDGHGHSHQGrQFLDÂą5XmR2XVDÂą1RPHSUySULRPDVFXOLQR Rio de Portugal. 4 â&#x20AC;&#x201C; Basta! Senhor (abr). 5 â&#x20AC;&#x201C; Um. 6 â&#x20AC;&#x201C; Decilitro (abr). Adoras. 7 â&#x20AC;&#x201C; Logaritmo (abr). Ceder. 8 â&#x20AC;&#x201C; Bodas. IrĂłs. 9 â&#x20AC;&#x201C; Radical (abr). Despeito. 10 â&#x20AC;&#x201C; Bodas. Bodas. 11 â&#x20AC;&#x201C; Oliveira. 12 â&#x20AC;&#x201C; Orçamento UHFWLÂżFDWLYR DEU 9L~YRÂą$UUXDPHQWR1RPHSUySULRIHPLQLQR 14 â&#x20AC;&#x201C; Ă&#x2030;poca em que se ĂŠ jovem. Jornada. 15 â&#x20AC;&#x201C; Bodas. As.

PRĂ&#x2030;MIOS â&#x20AC;&#x201C; Obra literĂĄria, oferta da PORTO EDITORA; PrĂŠmio VXUSUHVD RIHUWD GH Ă&#x2C6;*8,$ H QR ÂżQDO GR PrV PDLV XP SUpPLR especial: um exemplar do Ăştil e valioso DicionĂĄrio de SinĂłnimos e AntĂłnimos da LĂ­ngua Portuguesa â&#x20AC;&#x201C; Colecção DicionĂĄrios Modernos, que inclui um CD-ROM, edição e oferta da PORTO EDITORA. PRAZO PARA REMESSA DE SOLUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES â&#x20AC;&#x201C; AtĂŠ ao dia 15 do SUy[LPRPrV ENVIO DE SOLUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES â&#x20AC;&#x201C; Ernesto Lopes Nunes, Beco dos Unidos, n.Âş 3, Espadaneira, 3045 â&#x20AC;&#x201C; 162 Coimbra. PREMIADOS Passatempos n.Âş 315: Maria LuĂ­sa Santos Bernardo, de Lisboa, com livro da PORTO EDITORA; Cristina Isabel Duarte Pereira, de Coimbra, com prĂŠmio surpresa, oferta de Ă GUIA; Miguel JosĂŠ Pessanga, de Lisboa, com o prĂŠmio extra (1.Âş decifrador do problema antĂłnimos); Maria Adriana F. Silva, do Funchal, com prĂŠmio extra (autora do problema de antĂłnimos de hoje).

ENIGMA FIGURADO

Interpretando correctamente todos os símbolos e operaçþes apresentadas, encontrar-se-à uma conhecida expressão popular.

SOLUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES Palavras Cruzadas â&#x20AC;&#x201C; Problema n.Âş 315: Horizontais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; placa, mĂłs, covas. 2 â&#x20AC;&#x201C; oh, incisivos, mi. 3 â&#x20AC;&#x201C; nervo, opa, ratas. 4 â&#x20AC;&#x201C; t, pivĂ´, boca, o. 5 â&#x20AC;&#x201C; ec, ler, RAA. 6 â&#x20AC;&#x201C; as, mĂĄ, os, cĂĄ. 7 â&#x20AC;&#x201C; trom, de, aC, riz. 8 â&#x20AC;&#x201C; aia, maxilar, ide. 9 â&#x20AC;&#x201C; leites, r, sarros. Verticais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; ponte, tal. 2 â&#x20AC;&#x201C; lhe, cĂĄrie. 3 â&#x20AC;&#x201C; a, RP, soai. 4 â&#x20AC;&#x201C; civil, m, t. 5 â&#x20AC;&#x201C; anovem, me. 6 â&#x20AC;&#x201C; c, oradas. 7 â&#x20AC;&#x201C; mio, ex. 8 â&#x20AC;&#x201C; OSP, ir. 9 â&#x20AC;&#x201C; sia, al. 10 â&#x20AC;&#x201C; v, brocas. 11 â&#x20AC;&#x201C; coroas, ra. 12 â&#x20AC;&#x201C; Osaca, r, r. 13 â&#x20AC;&#x201C; v, ta, cair. 14 â&#x20AC;&#x201C; ama, saĂ­do.15 â&#x20AC;&#x201C; sisos, zĂŠs. Problema de AntĂłnimos do n.Âş 315: Horizontais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; afaga, ufano. 2 â&#x20AC;&#x201C; mĂĄs, vĂĄs, mor. 3 â&#x20AC;&#x201C; ĂĄrida, agita. 4 â&#x20AC;&#x201C; valer, vagai. 5 â&#x20AC;&#x201C; a, acavalo, s. 6 â&#x20AC;&#x201C; p, a, a, a, s. 7 â&#x20AC;&#x201C; aĂ­, irias, is. 8 â&#x20AC;&#x201C; dou, o, ama. 9 â&#x20AC;&#x201C; i, sacudam, c. 10 â&#x20AC;&#x201C; acato, atola. 11 â&#x20AC;&#x201C; maior, raras. Verticais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; amavam, adiam. 2 â&#x20AC;&#x201C; farĂĄ, pio, cĂĄ. 3 â&#x20AC;&#x201C; asila, usai. 4 â&#x20AC;&#x201C; g, decai, ato. 5 â&#x20AC;&#x201C; avara, r, cor. 6 â&#x20AC;&#x201C; a, caiou. 7 â&#x20AC;&#x201C; usava, a, dar. 8 â&#x20AC;&#x201C; f, galas, ata. 9 â&#x20AC;&#x201C; amigo, amor. 10 â&#x20AC;&#x201C; nota,sim, lĂĄ. 11 â&#x20AC;&#x201C; orais, sacas. Seis palavras relacionadas com dentes: obturar, canal, gengiva, tĂĄrtaro, esmalte, queixal. (QLJPDÂżJXUDGR&DEHUQDFRYDGHXPGHQWH

PALPITANDO SĂŠrgio Conceição regressa Ă  Briosa como treinador SĂŠrgio Conceição ĂŠ o novo treinador da AcadĂŠmica/OAF, substituindo Pedro Emanuel no comando tĂŠcnico da equipa que estĂĄ nos lugares do IXQGR GD FODVVLĂ&#x20AC;FDomR GD I Liga de futebol, com 12 derrotas, nove empate e quatro vitĂłrias, tendo 41

golos sofridos e 29 marcados. Recorde-se que SÊrgio Conceição e o presidente da Direcção da AcadÊmica/ OAF, JosÊ Eduardo Simþes, protagonizaram, em Abril de 2012, uma troca acesa de palavras, com o ex-jogador a acusar o dirigente de não lhe ter permitido acabar na

PALPITANDO

JOSĂ&#x2030; ALBERTO COELHO

PONTOS

176

FRANCISCO ANDRADE

188

Ă LVARO AMARO

198

AcadĂŠmica/OAF a sua carreira e ambos a aludirem Ă  necessidade de tratamento psiquiĂĄtrico. A questĂŁo parece ter sido ultrapassada, com os dirigentes academistas a referiram que, â&#x20AC;&#x153;aos 38 anos, SĂŠrgio Paulo Marceneiro Conceição volta a uma casa que bem

MĂ RIO NOGUEIRA

JOSĂ&#x2030; M. CANAVARRO

200

205

conhece, agora com as funçþes de treinador da equipa profissional da Briosaâ&#x20AC;?, depois de se ter iniciado como tĂŠcnico-adjunto no clube belga Standard de Liège e treinador principal no Olhanense. Como jogador, esteve na AAC/OAF, FC Porto, LĂĄzio de Roma,

JOSĂ&#x2030; M. PUREZA

208

MĂ RIO CAMPOS

208

Inter de Milão, Standard de Liège, PAOK de Salónica, entre outros. O próximo jogo da equipa de Coimbra serå na 26.ª jornada do campeonato, dia 19 (sextafeira), no estådio do Braga. Entretanto, no Estådio Cidade de Coimbra, realizase såbado (dia 13), pelas

MARTA BRINCA

JOĂ&#x192;O P. BARBOSA MELO

208

209

FĂ TIMA RAMOS

214

K D Ă&#x20AC;QDO GD 7DoD GD Liga, entre o Sporting de Braga e o FC Porto. Os bilhetes estĂŁo divididos por trĂŞs categorias, com preços de 15, 20 e 25 euros, sendo que os ingressos da categoria mais baixa poderĂŁo ser vendidos aos sĂłcios dos dois clubes por 10 euros.

MIGUEL CORREIA

215

HELENA FREITAS

223

PUBLICIDADE

Assegure a sua reforma

A PREVIDĂ&#x160;NCIA PORTUGUESA $662&,$dÂŽ20878$/,67$Â&#x2021;&2,0%5$

e receba GRĂ TIS uma assinatura do CONTACTE:5XDGD6RÂżD$SDUWDGRÂą&2,0%5$_7HO_)D[_(PDLOJHUDO#DSUHYLGHQFLDSRUWXJXHVDSW


18

CULTURA

11

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

Ă&#x20AC; descoberta dos veados pela serra da LousĂŁ Organizada pelo Montanha Clube (Secção de Caminheiros), com a parceria da Câmara da LousĂŁ e o apoio da Unidade de Cuidados na Comunidade â&#x20AC;&#x201C; Arouce, realiza-se a 14 de Abril uma caminhada pela serra que pretende levar os participantes Ă  descoberta do percursos dos veados. Depois do sucesso de uma idĂŞntica iniciativa que levou quase uma centena de pessoas a passear pela vila beirĂŁ, no âmbito do Dia da Ă rvore, o MunicĂ­pio lousanense pretende agora sensibilizar a comunidade para a prĂĄtica desportiva e seus benefĂ­cios. O passeio, a partir das 08h30, terĂĄ inĂ­cio junto ao Parque Municipal de Exposiçþes. Mais informaçþes podem ser consultadas, online, em www.cm-lousa.pt.

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

V I N A G R E T A S

â&#x20AC;&#x153;Passos de artista(s)â&#x20AC;? um cartĂŁo de sĂłcio honorĂĄrio; e a AcadĂŠmica/OAF merece â&#x20AC;&#x201C; Propenso a protagonizar como o perdi, mandei pedir melhor do que issoâ&#x20AC;?, concluiu. reacçþes colĂŠricas, JosĂŠ Edu- outro, mas JosĂŠ Eduardo disse ardo SimĂľes, presidente da que o cartĂŁo nĂŁo tinha validaâ&#x20AC;&#x153;Problema clĂ­nicoâ&#x20AC;? â&#x20AC;&#x201C; AcadĂŠmica/OAF, interveio, deâ&#x20AC;?, acentuou o ex-treinador 6pUJLR&RQFHLomRQmRĂ&#x20AC;FRX hĂĄ um ano, numa ÂŤtroca de do Olhanense. A avaliar pelo sem resposta, pois o engeOCC em concerto tema aglutinador, â&#x20AC;&#x153;Leni Rie- do realizador Stefano Liberti, mimosÂť com SĂŠrgio Con- desabafo de SĂŠrgio, SimĂľes nheiro civil JosĂŠ Eduardo no Mosteiro de Celas fenstahl â&#x20AC;&#x201C; O Triunfo da Perfei- serĂĄ fomentado o debate so- ceição, agora treinador do esmerou-se, hĂĄ uns anos, para SimĂľes diagnosticou-lhe um â&#x20AC;&#x153;Aleluiasâ&#x20AC;? ĂŠ tema de um ção: vida e obra, obra e vidaâ&#x20AC;?, bre a temĂĄtica dos direitos clube e ex-responsĂĄvel pelo o impedir de representar o provĂĄvel â&#x20AC;&#x153;problema clĂ­nicoâ&#x20AC;? concerto que a Orquestra as obras serĂŁo comentadas por humanos e da justiça social. comando tĂŠcnico da equipa emblema conimbricense. â&#x20AC;&#x153;SĂŁo e, em declaraçþes ao Correio ClĂĄssica do Centro (OCC) Paulo Marques (Paulo Eno), De entrada livre, este encon- de futebol do Olhanense. As passos de artista de que nĂŁo da ManhĂŁ, assinalou que talvez e o Coro Capella Duriensis director criativo da iniciativa. tro contarĂĄ com a presença, ŠDOĂ&#x20AC;QHWDGDVÂŞGRH[IXWHEROLVWD gosto, foram-me prejudiciais seja do foro psiquiĂĄtrico. dĂŁo no Mosteiro de Celas, O ciclo arrancou na Ăşltima se- ainda, de Pierre Delagrange, começaram numa entrevista em Coimbra, a 19 de Abril, mana, com a projecção de trĂŞs activista e especialista sobre rĂĄpida, concedida Ă  SportTv, pelas 21h30. Os mesmos in- pelĂ­culas. â&#x20AC;&#x153;Olympia â&#x20AC;&#x201C; Fest der migraçþes, Susana Gaspar, e prolongaram-se pela contervenientes apresentam-se, VĂślkerâ&#x20AC;? (OlimpĂ­ada â&#x20AC;&#x201C; Festa do em representação da Amnistia ferĂŞncia de Imprensa, com igualmente, em Ă gueda, no Povo) ĂŠ exibido hoje (17h30) Internacional Portugal e de o outrora tĂŠcnico do clube prĂłximo sĂĄbado. Nestes es- e, a 18 de Abril, a segunda Mariangela Palladino e Iside algarvio a atirar-se a JosĂŠ EdupectĂĄculos, sob orientação do SDUWHGHVWHĂ&#x20AC;OPHGRFXPHQWDO Gjergji, investigadoras do CES ardo. â&#x20AC;&#x153;Embora nĂŁo seja de maestro Jonathan Ayerst, serĂŁo intitulada â&#x20AC;&#x153;Olympia â&#x20AC;&#x201C; Fest der e responsĂĄveis pela realização e Coimbra, nasci numa aldeia interpretadas obras de Mozart, SchĂśnheitâ&#x20AC;? (OlimpĂ­ada â&#x20AC;&#x201C; Fes- dinamização do evento. prĂłxima da cidade e sinto Haydn, Mendelsohn e Vivaldi. ta da Beleza). De entrada livre, como minha a AcadĂŠmica/ Arte e etnografia A reserva de lugar tem o custo esta ĂŠ uma iniciativa da DivisĂŁo OAF; houve guerras no meu na Mata do Buçaco de 10 euros por pessoa. de Acção Cultural da Câmara percurso [como jogador], Os temas, assuntos e es- respeito a instituição, que me de Coimbra. Biblioteca pĂłlio das vĂĄrias instituiçþes ajudou muito, atĂŠ me pagou GEFAC leva â&#x20AC;&#x153;ManhĂŁâ&#x20AC;? Tanta ĂĄgua â&#x20AC;&#x201C; Imensa chuva, que perdura! HĂĄ quem da Figueira promove que integram a Rede Museo- os livros para estudar, agora ao Teatro da Cerca oficina de BD lĂłgica de Ovar integram uma nĂŁo aceito ĂŠ que alguns diri- diga que a nuvem do S. Pedro avariou por cima de Portugal Aqueles que gostam de A mais recente produ- exposição que estĂĄ patente gentes utilizem a Briosa para e o santo estĂĄ, pacientemente, Ă  espera do reboque (que vem desenhar e pretendem apro- ção do Grupo de Etnogra- ao pĂşblico, atĂŠ ao dia 05 de bem prĂłprio, nomeadamente da Alemanha) para a retirar. Outros dizem que se trata de fundar os seus conhecimentos fia e Folclore de Coimbra Maio, na Sala dos BrazĂľes do o presidenteâ&#x20AC;?, começou por uma questĂŁo de incontinĂŞncia, para tambĂŠm se buscar uma sobre esta manifestação artĂ­sti- (GEFAC) estreia hoje, pelas Palace Hotel do Buçaco. A dizer o ex-futebolista. Concei- explicação baseada na â&#x20AC;&#x153;ĂĄguaâ&#x20AC;? que o paĂ­s estĂĄ a meter no ca sĂŁo o pĂşblico-alvo de uma 21h30, no Teatro da Cerca de mostra colectiva, inaugurada ção acrescentou que quando cumprimento das imposiçþes da â&#x20AC;&#x153;Troikaâ&#x20AC;?. O certo ĂŠ que a RĂ&#x20AC;FLQDGHEDQGDGHVHQKDGD S. Bernardo. O espectĂĄculo, terça-feira, revela o que seriam foi dado o nome dele a um ministra do Ambiente esteve recentemente em Coimbra e que a Biblioteca Municipal da que combina as vertentes de DVYLDJHQVHPĂ&#x20AC;QDLVGRVpFXOR estĂĄdio, em Taveiro, comprou nada disse sobre o processo de privatização da ĂĄgua, expliFigueira da Foz promove a 20 dança, teatro, mĂşsica e can- XIX e inĂ­cios do sĂŠculo XX. a totalidade dos bilhetes para FDQGRTXHRDVVXQWRHVWDYDIRUDGRFRQWH[WRTXDQGRDĂ&#x20AC;QDO de Abril (10h00 e as 18h00). tares, vai estar em cena atĂŠ ao Trata-se de uma iniciativa que o jogo inaugural. â&#x20AC;&#x153;Foram 60 Assunção Cristas vinha â&#x20AC;&#x153;amadrinharâ&#x20AC;? o desassoreamento do Trata-se de uma acção dedica- prĂłximo sĂĄbado. Tendo como resulta de uma colaboração 000 euros, que ofereci Ă  Aca- Mondego. Seja qual for o motivo, o certo ĂŠ que estĂĄ tudo da ao estilo â&#x20AC;&#x153;mangaâ&#x20AC;?, que per- tema central a representação entre a Fundação da Mata do dĂŠmica/OAF; o presidente da IDUWRGHiJXDWDQWRTXDQWRGHGpĂ&#x20AC;FHVHGpĂ&#x20AC;FHVDXPHQWRV mite melhorar competĂŞncias e da mulher na cultura popular Buçaco, a Associação CenĂĄ- altura, para agradecer, deu-me e agravamentos. Tanta coisa que podia ter ido nas cheias... explorar novos caminhos de portuguesa, esta produção rio e a Câmara Municipal de expressĂŁo. A iniciativa, sujeita pretende criar um momento Ovar. De entrada gratuita, a a marcação prĂŠvia, ĂŠ aberta Ă  de partilha com o pĂşblico exposição pode ser visitada, F _____ R _____ A participação, entre outros, de TXHFRQĂ&#x20AC;UPHRYDORUDUWtVWLFR diariamente, entre as 10h00 e professores e promotores de das manifestaçþes populares, as 13h00 e das 14h00 Ă s 18h00 leitura. enquanto terreno fĂŠrtil para ISCAC promove a criação contemporânea e Ciclo de cinema ciclo de cinema ponto de encontro numa â&#x20AC;&#x153;Um VerĂŁo Violentoâ&#x20AC;?, dedicado identidade comum. Ă&#x20AC;OPHGHUHDOL]DGRSHOR a Leni Riefenstahl Entre os meses de Abril e Debate e sessĂŁo Queima sem â&#x20AC;&#x153;borlasâ&#x20AC;? ²$4XHLPDGDV)LWDVGH&RLPEUDYDLĂ&#x20AC;QDQFLDUXPHYHQWR cineasta italiano Valerio ZurJulho, decorre na Casa Muni- cinematogrĂĄfica sobre lini, ĂŠ exibido a 17 de Abril, solidĂĄrio, acabando com as entradas totalmente gratuitas nas Noites do Parque e no Baile os direitos humanos cipal da Cultura, em Coimbra, pelas 19h00, no auditĂłrio do de Gala, cujos convites vĂŁo incluir uma contribuição simbĂłlica. â&#x20AC;&#x153;Todos vĂŁo contribuir No âmbito do programa Instituto Superior de Conta- com algum valor, ninguĂŠm vai entrar sem pagarâ&#x20AC;?, disse Ă  agĂŞncia Lusa Margarida Veiga, um ciclo de cinema comentado dedicado a Leni Riefens- da XV Semana Cultura da bilidade e Administração de responsĂĄvel das Relaçþes Institucionais da Queima das Fitas 2013. A medida inseretahl. Para alĂŠm de bailarina e Universidade de Coimbra, Coimbra (ISCAC). No âmbito se na iniciativa Queima SolidĂĄria que, este ano, apoia o projecto â&#x20AC;&#x153;Fundo SolidĂĄrioâ&#x20AC;?, actriz, a germânica destacou- a Casa das Caldeiras recebe, do ciclo dedicado ao cinema, promovido pelo Instituto Justiça e Paz (IJP), e que se destina a ajudar estudantes com se como notĂĄvel realizadora, a 18 de Abril, a partir das a decorrer durante este mĂŞs, GLĂ&#x20AC;FXOGDGHVĂ&#x20AC;QDQFHLUDVDRQtYHOGDDOLPHQWDomRDORMDPHQWRHSDJDPHQWRGHSURSLQDV produtora, repĂłrter de guerra 16h30, um evento dedicado no ISCAC, serĂĄ projectado, A organização estipulou uma contribuição a pagar por todas as entidades parceiras da e fotĂłgrafa, tendo sido consi- aos direitos humanos. Para DGH$EULORĂ&#x20AC;OPH´1HP Queima das Fitas 2013: quem receber um convite pontual para as Noites do Parque derada como uma criadora da alĂŠm da estreia, em Portugal, Guerra, Nem Pazâ&#x20AC;?, em que contribui com um euro, quatro euros por um convite geral (para todas as noites) e cinco mais elevada dimensĂŁo estĂŠtica do documentĂĄrio â&#x20AC;&#x153;Mar Fecha- contracenam Woody Allen e para o Jantar e Baile de Gala. â&#x20AC;&#x153;Mais uma vez, a Queima das Fitas de Coimbra mostra da contemporaneidade. Sob o doâ&#x20AC;?, contando com a presença Diane Keaton. que nĂŁo ĂŠ indiferente Ă  situação do paĂ­sâ&#x20AC;?, refere Margarida Veiga. Serviços Centrais: Baixa - Avenida FernĂŁo MagalhĂŁes nÂş.92, 3000-607 Coimbra tel: 239855855 fax: 239855851 | Celas - 239854080 | Vale das Flores - 239793930 Solum - 239792079 | Quinta da VĂĄrzea - 239440666 | LousĂŁ - 239994033 Fig. da Foz - 233403060 | Aveiro - 234425999 | Condeixa - 239944666 | Portela - 239793939

29077

PUBLICIDADE


11

QUINTA-FEIRA

VINAGRETAS

DE ABRIL DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

V I N A G R E T A S

RUI AVELAR

Miguel Relvas â&#x20AC;&#x201C; cuja saĂ­da do Governo ocorreu com meses de atraso â&#x20AC;&#x201C; pode gabar-se de, ao partir, meter Coelho no bolso. Com o caso da licenciatura do ex-ministro prestes a ÂżFDUGHVOLQGDGRHjEHLUDGRDQ~QFLRGRYHUHGLFWRGR7ULEXQDO &RQVWLWXFLRQDO 7&  DFHUFD GR 2UoDPHQWR GR (VWDGR SDUD 2013, o dr. pĂ´s pĂŠs ao caminho quando quis, invocando falta GHFRQGLo}HVDQtPLFDVSDUDFRQWLQXDUQR([HFXWLYR$+LVWyULD HQFDUUHJDUVHiGHUHJLVWDUTXH5HOYDVVDLXSHORSUySULRSp impondo o seu calendĂĄrio a Pedro Passos Coelho. Miguel parte tarde, e mal, mas Pedro concedeu-lhe a aparĂŞncia da hipotĂŠtica saĂ­da digna, como se tivesse havido rasgos de lucidez na gestĂŁo polĂ­tica das trapalhadas protagonizadas pelo ministro adjunto.

A L H E I A

â&#x20AC;&#x153;Relvas jĂĄ foi, faltam os outros. (...) Rasgar o pacto de agressĂŁo, demitir o Governo, acabar com a alternância entre PS, PSD, CDS ĂŠ o primeiro passo para repor os valores de Abril no futuro de Portugalâ&#x20AC;?. Miguel Tiago, deputado do PCP, em declaraçþes Ă  agĂŞncia Lusa, a 04/04/2013 â&#x20AC;&#x153;SĂł um imbecil nĂŁo previa a catĂĄstrofe que seria para a Europa, e particularmente para os paĂ­ses perifĂŠricos, o castigo aplicado aos depositantes dos bancos cipriotas. (...) Quem semeia ventos colhe tempestades, mas o que assusta ĂŠ que esta decisĂŁo aberrante foi tomada num conclave onde estavam as cabeças que nos governamâ&#x20AC;?. Armando Esteves Pereira, no Correio da ManhĂŁ de 04/04/2013 â&#x20AC;&#x153;Estranho paĂ­s este: quando ĂŠ para criticar a racionalização do SNS, nĂŁo faltam candidatos; quando ĂŠ para condenar fraudes, SLDWXGRĂ&#x20AC;QLQKR&RPRH[SOLFDUHVWDKLSRFULVLD"  RVŠHVSHFLDlistasÂť olham para a reforma como uma questĂŁo ideolĂłgica. (...) $6D~GHHVWiFRQWURODGDSRUŠOREELHVÂŞHDVXDUHIRUPDSUHMXGLFD GLUHFWDPHQWHHVVHVŠOREELHVÂŞ$OJXQVGRVTXDLVYLYHPGDIUDXGHÂľ Camilo Lourenço, no Jornal de NegĂłcios de 04/04/2013 â&#x20AC;&#x153;AtĂŠ podia ter apresentado muitos mais recursos em tribunal. (...) Houve um erro judiciĂĄrio que pode ser corrigido. Mas a pressĂŁo PHGLiWLFDpWDQWDTXHRVMXt]HVGLĂ&#x20AC;FLOPHQWHFRQVHJXHPDQDOLVDUR processo com a imparcialidade que se impĂľeâ&#x20AC;?. Isaltino Morais, presidente da Câmara de Oeiras, no PĂşblico de 03/04/2013 â&#x20AC;&#x153;Cortaram-me as pernas. AlguĂŠm amputou a minha carreira polĂ­tica. (...) Sistematicamente, fala-se na comunicação social de FRUUXSomR(TXHPpRFRUUXSWR"2,VDOWLQR4XHUHPTXHHXVHMD o rosto da corrupção polĂ­ticaâ&#x20AC;?. Idem, Ibidem â&#x20AC;&#x153;Eu vou olhando para aquilo e aquilo ĂŠ uma espĂŠcie de um disco em que um toca uma mĂşsica e o outro toca outra mĂşsica. (...) a maioria toca de um lado do disco, a oposição toca do outro, VyTXHQRPHXSRQWRGHYLVWDDP~VLFDHVWiGHVDĂ&#x20AC;QDGDGHXP lado e do outro do discoâ&#x20AC;?. Alberto JoĂŁo Jardim, presidente do Governo Regional da Madeira, no â&#x20AC;&#x153;iâ&#x20AC;? de 03/04/2013 ´$VROXomRDJRUDpSDUWLURGLVFRHHQFRPHQGDURXWUR>2 problema] nĂŁo ĂŠ o maestro. Aquilo tem vĂĄrios maestros. Como sĂŁo mĂşsicas diferentes, sĂŁo tocadas por artistas e tĂŞm compositores GLIHUHQWHV2GLVFRVLJQLĂ&#x20AC;FDRUHJLPHHFRPRRUHJLPHQmRSUHVWD hĂĄ que partir o disco e comprar um novo disco que sirva o paĂ­sâ&#x20AC;?. Idem, Ibidem â&#x20AC;&#x153;Se o Governo continua cada vez mais isolado, a violar as suas promessas eleitorais, sem autoridade polĂ­tica, incapaz de escutar e de mobilizar os portugueses, a falhar nos resultados, a nĂŁo acertar nas previsĂľes, a negar a realidade, a nĂŁo admitir a necessidade de alterar a sua polĂ­tica de austeridade, a nĂŁo defender os interesses de Portugal na Europa, a conduzir o paĂ­s para o empobrecimento, entĂŁo sĂł resta uma saĂ­da democrĂĄtica para solucionar a crise: A queda do Governo e a devolução da palavra aos portuguesesâ&#x20AC;?. Excerto da moção de censura apresentada pelo PS, na Assembleia da RepĂşblica, a 03/04/2013

Ă&#x201A;ngulo inverso

Relvas pĂ´s Coelho no bolso

â&#x20AC;&#x153;Acto ignĂłbilâ&#x20AC;? â&#x20AC;&#x201C; â&#x20AC;&#x153;Decididamente, o presidente da AcaGpPLFD2$)QmRWHPFDWHJRULDÂľGHVDEDIRXKiGLDV/XtV 6DQWDULQRDWUDYpVGR)DFHERRN3DUDDTXHOHDFDGHPLVWD´LQformar da dispensa do treinador logo apĂłs o jogo da Briosa em Barcelos, num local reservado a anĂĄlise do mesmo, ĂŠ um acto ignĂłbilâ&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;Pedro Emanuel pode ser o pior treinador do mundo, mas merece o respeito de todos. Sair do comando tĂŠcnico de uma equipa ĂŠ uma situação comum no futebol. A forma como ĂŠ afastado atesta bem da desorientação que vai naquelas cabeças... (â&#x20AC;Ś). Tenhamos esperança na manutençãoâ&#x20AC;?!, concluiu Santarino. Na foto, pode ver-se a aglomeração GHVyFLRVHVLPSDWL]DQWHVGD$FDGpPLFD2$)RFRUULGDDSyV a recente derrota perante o Gil Vicente. S E A R A

19

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

PUBLICIDADE


20

ÚLTIMA

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

11

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS


jornal669_11_04_2013