Issuu on Google+

32507

Rua Ferreira Borges, 48 Rua Visconde da Luz, 41 COIMBRA

31670

Há 50 anos a cuidar da sua visão! Fel iz Dia do Pai CLÍNICA VETERINÁRIA DA SOLUM

PREÇO 0,75\ | 2ª SÉRIE | ANO 13 | Nº 665 | 14 MARÇO DE 2013 SEMANÁRIO À QUINTA-FEIRA | EDIÇÃO COIMBRA DIRECTORA LINA VINHAL | www.campeaoprovincias.com | telef. 239 497 750 | fax 239 497 759

GERÊNCIA COM 21 ANOS

Rua de Moçambique, 34, r/c - 3030-062 Coimbra Telef./Fax: 239 701 461 - www.restaurantedomduartedois.pt

Especialidades (Mariscos vivos e peixes frescos) Arroz de Marisco Bacalhau à D. Duarte Cabrito Assado à padeiro Paelha de Marisco Polvo à Lagareiro

Comemore connosco

COZINHA REGIONAL COZINHA TRADICIONAL PORTUGUESA COZINHA INTERNACIONAL MARISQUEIRA

o Dia do Pai

(ementas especiais). Faça a sua reserva

1 Restaurante (2 ambientes diferentes) | Salas climatizadas, Aceitamos Reservas para Jantares de Natal Nomeado como um dos melhores restaurantes no Guia Garfo de Ouro

Jorge Manuel Ribeiro Marques

/XtV6DDYHGUDUHÁHFWHVREUHDQRVGHIXQo}HVQXPDVRFLHGDGHTXHÁRUHVFHXHP7DYHLUR

0HUFDGR$EDVWHFHGRUVRIUHX URPERSRUWHUWLGRHPSUHVD HVWDWDOFRPRDFFLRQLVWD Vidas (d)escritas $QWyQLRGH9DVFRQFHORV

1mRWHPRVJHQWHjDOWXUD SDUDJRYHUQDURSDtV António Pinto de Vasconcelos, um dos comerciantes mais conhecidos da «Baixa» de Coimbra, considera que os centros comerciais “foram os grandes culpados” pelo declínio do comércio tradicional, mas também reconhece que os comerciantes contribuíram para o agudizar da situação ao transformarem as habitações em armazéns. O empresário da restauração defende a revitalização da «Baixa», apelando à criação de uma espécie de “Plano Marshall” que permita a recuperação urbana. António Pinto de Vasconcelos diz-se, ainda, desiludido com a classe política, que, nota, “destroçou todo o património” do país. Portugal “foi mal gerido” desde o 25 de Abril e “continuamos a não ter gente à altura” para exercer as funções de governação, critica o empresário. Página 05

Encerramos à 2.ª Feira

Há 20 anos na função de director-geral do Mercado Abastecedor de Coimbra e há perto de dois a presidir à sociedade proprietária do complexo (a MAC), Luís Saavedra disse ao “Campeão” que a passagem do Estado pela empresa, durante 15 anos, custou aos cofres dela 1,70 milhões de euros. Líder do Conselho de Administração da MAC “numa fase difícil”, Saavedra irá partir com a sensação do dever cumprido, até por ter sido o obreiro da preponderância que a iniciativa privada acabou por assumir. Página 03 $OpPGDGHGXomRGHHPEDUJRV

8QLmRGH&RLPEUDUHFRUUHGD GHFLVmRMXGLFLDOGHLQVROYrQFLD O Clube de Futebol União de Coimbra (CFUC) acaba de interpor recurso acerca da decisão judicial que o declarou insolvente, soube o “Campeão”. Sem ser provável que, em pouco mais de um mês, haja um acórdão do Tribunal da Relação favorável à pretensão do União, deverá realizar-se, a 18 de Abril, a reunião da assembleia de credores destinada a proceder à apreciação de um relatório a redigir pelo administrador da insolvência, Emídio Costa e Sousa. Antes da entrega do recurso, foram deduzidos embargos à insolvência por iniciativa de Álvaro Pereira de Carvalho (associado e credor do União). Página 20

Electricista / Canalizador Paineis Solares / Instalação de TDT Aquecimento e Aspiração Central

32698

RESTAURANTE

Sindicalismo com Independência

Rua da Inculca, n.º 1 - 3150-020 Anobra - Telem.: 918 283 636

SERVIÇO ESPECIALIZADO DIESEL E TURBOS

LUÍS SOARES facebook.com/coimbradiesel

32357

Segunda a sexta: 9h00 às 21h00 Sábados: 10h00 às 13h00 e 15h00 às 20h00

Contactos: 913 925 328 - 239 982 504 | coimbradiesel@sapo.pt Rua da Fonte, Armazém s/n Valongo | Antanhol - 3040-589 COIMBRA

Feliz Dia do Pai

32814

32813

R. Francisco Lucas Pires, 121 3030-489 Coimbra - Telef.: 239 781 415/6 clinica@cvetsolum.pt | www.cvetsolum.pt

Comércio de Peças PeçasA Auto to eAcessórios e Acessórios

Cláudia Fernandes, Unip. Lda. Telm. 965 710 856 - 966 216 297 7HOI)D[‡7HOI Zona Industrial de S. Miguel 3350-211 VILA NOVA DE POIARES

Take away

Frango Entrecosto Espetadas Refeições para fora

Telef.: 239 832 605 Estrada de Eiras, 9 (frente à rotunda S. Miguel) - 3020 Coimbra

Junte um seguro de vida e um seguro de poupança. Subscreva um Liberty Futuro Feliz! No agente:

Antero Paiva na Tocha Telm. 963 081 997

PUBLICIDADE

0HGLDomR3UR¿VVLRQDOGH6HJXURV

31316

Manuel Cruz uz Agência Funerária, Lda.

Cedrim | 3740-014 Sever do Vouga

Rua Dr. António José Almeida, 329 - Loja 10 3000-045 Santo António dos Olivais Telef.: 239 482 571 - Fax: 239 484 722 Telem.: 917 364 834 sergio@sergiomaldonado-seguros.pt

Convida a visitar a Feira Medieval de Arzila 31316

FUNERAIS – CREMAÇÕES Trasladações para todo o país e estrangeiro

Mediação Seguros, Lda.

32670

Tel Telef./Fax: 234 597 167 – Tlm. 963 109 724 E-mail: mdiasdacruz@gmail.com E-m

31203


POLĂ?TICA

2

14

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

“Descalçosâ€? para dois municĂ­pios

Ă gua

Presidente da CMC queixa-se GHXPD´HVSpFLHGHFRQĂ€VFRÂľ O presidente da Câmara de Coimbra, JoĂŁo Barbosa de Melo (PSD), comparou, hĂĄ dias, a “uma HVSpFLHGHFRQĂ€VFRDRVPXnĂ­cipesâ€? a decisĂŁo ministerial de proceder ao aumento da tarifa da ĂĄgua vendida Ă  empresa Ă guas de Coimbra (AC) para abastecimento domiciliĂĄrio. Membro do sistema de distribuição em baixa (venda a retalho), a AC, empresa municipal, compra o precioso lĂ­quido Ă  sociedade Ă guas do Mondego (AdM), cujo controlo accionista ĂŠ exercido pelo Grupo Ă guas de Portugal. Por decisĂŁo do MinistĂŠrio do Ambiente, a AdM procedeu a um aumento de

cerca de cinco por cento no tarifĂĄrio (entre ĂĄgua e saneamento bĂĄsico), agravamento que se traduz na cobrança anual de meio milhĂŁo de euros aos consumidores do concelho de Coimbra. HĂĄ sete meses, o aumento tido como necessĂĄrio ao equilĂ­brio do exercĂ­cio de exploração da Ă guas do Mondego foi estimado em perto de um por cento. Trata-se de uma estratĂŠgia destinada apenas a ajudar o Grupo AdP a “tapar RLPHQVREXUDFRĂ€QDQFHLUR que cavou ao longo dos anosâ€?, disse Barbosa de Melo, em conferĂŞncia de Imprensa. “O Governo nĂŁo pode

tratar assim os municĂ­pios, que sĂŁo parceiros do Estadoâ€?, advoga o presidente da Câmara de Coimbra, fazendo notar que isso implica “quebra da relação de FRQĂ€DQoDÂľ Segundo o edil, “parece haver a tentação de criar uma situação insustentĂĄvelâ€? para as autarquias, usando o Governo de coacção a Ă€PGHVDQHDUDVFRQWDVGR Grupo AdP. “EstĂĄ-se a pedir a municĂ­pios que sĂŁo accionistas e clientes da AdM para pagarem os dĂŠfices de exploração de outros sistemas de distribuição de ĂĄguaâ€?, assinalou o autarca, FODVVLĂ€FDQGRRSURFHVVRGH vergonhoso.

Neste contexto, o lucro anual da sociedade Ă guas do Mondego deverĂĄ crescer mais de um milhĂŁo de euros. Barbosa de Melo prometeu que a edilidade conimbricense e a AC vĂŁo tentar acomodar o aumento de encargos sem penalizar os munĂ­cipes. A Câmara de Coimbra e outras estĂŁo a preparar uma acção judicial visando o Grupo AdP por “grosseiro incumprimento dos contratos de concessĂŁoâ€?. JoĂŁo Barbosa de Melo admitiu que Coimbra venha a abandonar o sistema multimunicipal assente na sociedade Ă guas do Mondego.

Centro mais abrangente

Entidades regionais de Turismo passam a ser cinco e sem pólos A revisão do regime jurídico das åreas de turismo foi aprovada, sextafeira, na especialidade, em sede parlamentar, implicando a conversão dos actuais seis pólos de desenvolvimento turístico e de meia dezena de entidades em apenas cinco entidades regionais (Porto e Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve). As atribuiçþes dos pó-

los cessantes da Serra da Estrela e de Leiria - Fåtima irão transitar para a Entidade Regional de Turismo (ERT) do Centro. Das ERT’s farão parte entidades públicas e privadas com interesse no desenvolvimento e valorização turística das åreas territoriais correspondentes, cabendo aos municípios assegurar a representação atinente à Administração Local.

O novo diploma alude D XP Ă€JXULQR JHUDGRU GH “uma racionalização da estrutura orgânicaâ€? das ERT’s assente numa busca GH´FRQWHQomRĂ€QDQFHLUDÂľ As comissĂľes executivas das ERT’s serĂŁo compostas por cinco membros, cabendo remuneração apenas ao presidente e ao vicepresidente. TrĂŞs membros, eleitos pela Assembleia Geral do organismo, usufruirĂŁo da

DE MARÇO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

faculdade de cooptar dois, um deles representante dos concelhos abrangidos e outro afecto a entidades privadas com interesse na valorização turística regional. As futuras entidades regionais de turismo serão responsåveis pela promoção apenas em Portugal e (VSDQKDÀFDQGRDGHPDLV promoção externa a cargo do Instituto de Turismo de Portugal.

PS e PSD Ă  beira do pleno de candidatos Ă s câmaras PS e PSD jĂĄ possuem candidatos para as presidĂŞncias de quase todas as câmaras municipais do distrito de Coimbra, apurou o “CampeĂŁoâ€?. O Partido Social-Democrata estĂĄ ÂŤdescalçoÂť em GĂłis, onde nĂŁo triunfa desde 1979. Pampilhosa da Serra, onde o PSD sĂł perdeu uma vez (1976), ĂŠ o concelho ainda sem candidato socialista. Entre certezas e probabilidades, o “CampeĂŁoâ€? assinala os seguintes candidatos socialistas: Miguel Ventura (Arganil), Carlos Ordens (Cantanhede), Manuel Machado (Coimbra), Nuno Moita (Condeixa-a-Nova), JoĂŁo AtaĂ­de (Figueira da Foz), Lurdes Castanheira (GĂłis), LuĂ­s Antunes (LousĂŁ), JoĂŁo Reigota (Mira), Miguel Baptista (Miranda do Corvo), EmĂ­lio TorrĂŁo (Montemor-o-Velho),

JosÊ Carlos Alexandrino (Oliveira do Hospital), Humberto Oliveira (Penacova), Renato França (Penela), Mårio Jorge (Soure), Mårio Loureiro (Tåbua) e Vera Carvalho (Vila Nova de Poiares). Pelo PSD perfilam-se: Ricardo Alves (Arganil), João Moura (Cantanhede), João Barbosa de Melo (Coimbra), Norberto Pires (Condeixa-aNova), Miguel Almeida (Figueira da Foz), Daniel Rodrigues (Lousã), Raul Almeida (Mira), SÊrgio Seco (Miranda do Corvo), Pedro Machado (Montemor-o-Velho), Cristina Oliveira (Oliveira do Hospital), JosÊ Brito (Pampilhosa da Serra), Mauro Carpinteiro (Penacova), Luís Matias (Penela), Carlos Cordeiro (Soure), Nuno Abranches Pinto (Tåbua) e Carlos Henriques (Vila Nova de Poiares).

“CidadĂŁos por Coimbraâ€?

Movimento reforça a sua coordenação O movimento “CidadĂŁos por Coimbraâ€?, que irĂĄ patrocinar uma candidatura independente Ă  Câmara local, vai reforçar a sua coordenação juntando 10 pessoas a Pedro Bingre, JosĂŠ Dias, Miguel Cardina e Olinda LousĂŁ, apurou o “CampeĂŁoâ€?. Ana Pires, cujo marido estĂĄ doente, limitou o seu contributo. Bingre, docente do ensino superior, ĂŠ militante do PS; Cardina, investigador

universitĂĄrio, ĂŠ conotado com o Bloco de Esquerda; JosĂŠ Dias foi dirigente da Associação AcadĂŠmica (AAC) na dĂŠcada de 70 [do sĂŠculo XX]; Olinda LousĂŁ ĂŠ bancĂĄria e sindicalista. Dentro de dois meses, o movimento levarĂĄ a cabo “Jornadas autĂĄrquicasâ€? em que deverĂĄ proceder Ă  escolha dos cabeças de lista para a Câmara e Assembleia Municipal de Coimbra.

PS/Coimbra

ConclusĂŁo do IC 6

Militantes sabem das suas obrigaçþes e direitos, diz Manuel Machado

Serpa Oliva (CDS) pede explicaçþes ao Governo

tido Socialista, Pedro Bingre, ĂŠ porta-voz do sobredito O candidato socialis- movimento. ta Ă  Câmara Municipal de “O PS ĂŠ um partido Coimbra, Manuel Machado, plural, de liberdade e com defende que os militantes do princĂ­pios. Os cidadĂŁos que PS “sabem as obrigaçþes e os aderem conhecem as regras direitos que lhes assistemâ€? de funcionamento democrĂĄquando aderem ao partido. tico, assim como os direitos Machado comentou, e os deveresâ€?, acentuou desta forma, o facto de Ri- 0DQXHO 0DFKDGR QR Ă€QDO cardo Castanheira, ex-depu- de uma visita ao Mercado tado do PS Ă  Assembleia da Municipal de D. Pedro V, no 5HS~EOLFD WHU FRQĂ€UPDGR âmbito do Dia Internacional o seu apoio ao movimento da Mulher. “CidadĂŁos por Coimbraâ€?, “Sou candidato dos soque pretende apresentar cialistas e do PS, com honra, uma candidatura indepen- gosto e entusiasmo. É esta a dente ao vĂĄrios ĂłrgĂŁos do minha forma de fazer polĂ­tipoder autĂĄrquico conim- caâ€?, esclareceu. bricense. “NĂŁo sou um embuste. Outro militante do Par- Sou candidato, por inteiro, G. B.

sem me servir de um biombo do que quer que sejaâ€?, DĂ€UPRXFRORFDQGRGHODGR “qualquer ambição de garimpo social ou outraâ€? que nĂŁo seja a de servir os interesses dos cidadĂŁos e do concelho de Coimbra. Ricardo Castanheira, jurista e quadro da Microsoft, FRQĂ€UPRX DR ´&DPSHmRÂľ ser apoiante do movimento “CidadĂŁos por Coimbraâ€?. “Num mundo globalizado, as cidades readquiriram relevância enquanto espaços de criatividade e de produção intelectual, cultural e econĂłmica; Coimbra tem todas as condiçþes para ser uma cidade com um futuro tĂŁo grandioso quanto

o seu passadoâ€?, declara o ex-deputado. Segundo Ricardo Castanheira, “o atavismo nĂŁo ĂŠ uma fatalidadeâ€?, sendo que “este movimento novo, plural e eclĂŠtico apresenta-se como um sinal dos tempos e de esperançaâ€?. “Tudo, por Coimbraâ€?!, conclui. Economista, Manuel Machado, candidato do PS Ă  presidĂŞncia da Câmara Municipal de Coimbra, liderou a edilidade entre 1990 e 2001, ano em que, por ocasiĂŁo da sua quarta candidatura consecutiva, perdeu para Carlos Encarnação (candidato da coligação “Por Coimbraâ€?, PSD - CDS/PP - PPM).

O deputado do CDS/PP, João de Serpa Oliva, questionou o ministro da Economia e do Emprego, à lvaro Santos Pereira, sobre quando Ê que o Governo pretende iniciar esforços para concluir o Itinerårio Complementar 6, pelo menos, atÊ Oliveira do Hospital. O parlamentar centrista, eleito pelo círculo de Coimbra, Ê o primeiro subscritor de uma pergunta submetida à Assembleia da República, assinada, tambÊm, pelos deputados HÊlder Amaral e João Paulo Viegas, ambos do CDS/PP. No documento, Serpa Oliva recorda que o IC 6 foi idealizado para ligar Coimbra à Covilhã, atravÊs do interior do distrito e da encosta Sul da

Serra da Estrela, passando pelos concelhos de Tåbua, Oliveira do Hospital e Seia. Ao admitir que a conclusão desta via nos moldes GHÀQLGRVWHPGDWDLQGHÀQLGD devido à conjuntura económica HÀQDQFHLUDDGYHUVDRGHSXWDdo do CDS/PP acentua que, actualmente, faltam apenas cinco quilómetros de estrada para evitar que a ligação (entre Coimbra e Tåbua) termine QXPDà RUHVWD Serpa Oliva lembra à lvaro Santos Pereira que, recentemente, o descontentamento levou a população de Oliveira do Hospital a organizar uma marcha lenta, com o objectivo de sensibilizar o Governo para concluir o IC 6 atÊ àquele concelho.


14

QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE MARÇO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

3

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Gestor pþe termo a 20 anos de funçþes no Mercado Abastecedor de Coimbra

Estado foi mau parceiro da iniciativa privada na MAC, diz LuĂ­s Saavedra R.A.

HĂĄ 20 anos na função de director-geral do Mercado Abastecedor de Coimbra e hĂĄ perto de dois a presidir Ă  sociedade proprietĂĄria do complexo (a MAC), LuĂ­s Saavedra diz que a passagem do Estado pela empresa, durante 15 anos, custou aos cofres dela 1,70 milhĂľes de euros. “Aprendi zero com a SIMAB - Sociedade Instaladora de Mercados Abastecedoresâ€?, entidade estatal, que foi, durante anos, a principal accionista da MAC, diz o gestor. De

resto, Saavedra lamenta ter havido administradores da SIMAB que nunca se inteiraram do funcionamento do complexo instalado em Taveiro. Segundo o gestor, a sociedade de capital pĂşblico usou a MAC para “exercer o controlo de fornecimento de serviçosâ€?. Obreiro da preponderância que a iniciativa privada acabou por assumir na MAC, o gestor acentua que a SIMAB “nada acrescentouâ€?. “SĂŁo raros os polĂ­ticos que acrescentariam algoâ€?, opina. LĂ­der do Conselho de

Administração da MAC “numa fase difĂ­cilâ€?, LuĂ­s Saavedra irĂĄ partir com a sensação do dever cumprido. “Recebi uma empresa com 5 000 contos (25 000 euros) de tesouraria e, apesar de haver dĂ­vida (pagĂĄvel em 11 anos), deixo um patrimĂłnio de 18 milhĂľes de eurosâ€?. “Ombreamos com qualquer Mercado Abastecedor Ă  nossa dimensĂŁoâ€?, acentua. Presidente cessante da MAC, Saavedra teve como antecessores Rui SerĂ´dio (SIMAB), Fernando Pereira da Silva e Santos Cardoso

Eventual aumento do capital social A próxima reunião da Assembleia Geral da sociedade Mercado Abastecedor da Região de Coimbra (MAC) realizarse-å a 18 de Março (segunda-feira) e irå eleger os órgãos sociais da empresa para o triÊnio 2013-15. Dotada de um capital social de 2,50 milhþes de euros, a sociedade irå deliberar sobre

um eventual aumento atÊ mais um milhão. A AG Ê constituída pelos accionistas possuidores de, pelo menos, 10 acçþes, podendo os detentores de participaçþes inferiores agrupar-se com outros de modo a atingirem a cifra mínima, sendo que a cada 10 acçþes corresponde um voto.

(ambos ex-vereadores da Câmara conimbricense). Mentor de projectos, Pereira da Silva era um “fazedor de obraâ€?, diz LuĂ­s Saavedra, que tambĂŠm tece rasgado elogio a Santos Cardoso na qualidade de primeiro lĂ­der da MAC, sem esquecer o papel de JosĂŠ Dias Carreiro (eleito gestor mediante indicação da Câmara Municipal de Coimbra, possuidora de 16 por cento do capital social da empresa proprietĂĄria do complexo). Detentora de 29 por cento da MAC, a partir de 1996 (ano seguinte ao da entrada em funcionamento do Mercado Abastecedor de Coimbra), a SIMAB duplicou a sua participação na estrutura accionista e acabou por ignorar, durante anos, a letra de um protocolo que lhe ditava a obrigatoriedade de venda de metade das acçþes. A maioria do capital social da empresa proprietĂĄria do MAC ĂŠ detida, hĂĄ perto

A MAC ombreia com qualquer congĂŠnere Ă  sua dimensĂŁo, diz o presidente cessante

de dois anos, pela iniciativa privada, compradora de perto de 59 por cento das acçþes que pertenciam à SIMAB. Demandada nos tribunais por outros accionistas da MAC, a SIMAB esteve perto de uma dezena de anos em incumprimento a respeito do compromisso de vender 29 por cento do capital da empresa proprie-

tĂĄria do complexo erguido em Taveiro. Na esteira das palavras de LuĂ­s Saavedra, Dias Carreiro chegou a queixarse de ter sido apoucado por administradores propostos pela Sociedade Instaladora de Mercados Abastecedores e Pereira da Silva considerou que a SIMAB foi “um empecilhoâ€?.

Desemprego feminino em debate

Trabalho ĂŠ facilmente sujeito a ataques, diz ex-ministra A ex-governante Helena AndrĂŠ disse, sĂĄbado (09), ao “CampeĂŁoâ€?, que o trabalho ĂŠ “sempre o elo mais fraco e o mais apetecĂ­vel para ser sujeito a ataquesâ€?. A anterior ministra da tutela respondia a uma pergunta sobre a redução do valor do trabalho, no âmbito de um debate sobre “O desemprego femininoâ€? levado a cabo pelo movimento cĂ­vico “NĂłs, mulheresâ€?, tendo lamentado a “quase incapacidadeâ€? de responsĂĄveis pelo funcionamento do mercado de trabalho minimizarem os efeitos da crise econĂłmica e social. Neste contexto, a oradora alertou para o efeito perverso da desregulação

tual, ĂŠ incompatĂ­vel com a valorização do trabalho, afirmou a sociĂłloga, ao alertar para a importância de se associar a labuta Ă  produtividade e Ă  felicidade das pessoas. Segundo Helena AndrĂŠ, trĂŞs quartas partes dos problemas das mulheres residem na atitude e na mentalidade delas, equivalendo isso a dizer tratar-se de problemas que estĂŁo “na cabeçaâ€?. Vai haver mais desemprego feminino no contexSusana Pereira, Helena AndrĂŠ, FĂĄtima Toscano e Carla Violante to da actual crise, advertiu a anterior ministra do Trabae preveniu que, sem de- no, que tem vindo a desen- medoâ€? por estarmos a mu- lho e Solidariedade Social. senvolvimento econĂłmi- volver investigação na ĂĄrea GDURSDUDGLJPD Ă€JXULQR  De acordo com a oraco, nĂŁo haverĂĄ progresso GD SREUH]D H GD UHTXDOLĂ€- de sociedade. dora, a diferença salarial social. cação social das mulheres, “A economia de casi- entre homens e mulheMaria de FĂĄtima Tosca- aludiu a uma “polĂ­tica do noâ€?, eminentemente vir- res tem decrescido muito

pouco e hĂĄ paĂ­ses onde o problema estĂĄ a gravar-se, estimando-se em 70 por cento na Europa a quota de mulheres com vencimentos mais baixos do que os dos homens. Duas em cada trĂŞs mulheres (65 por cento) com Ă€OKRV GH LGDGHV LQIHULRUHV a 12 anos de idade estĂŁo no mercado europeu de trabalho, correspondendo essa cifra a 90 por cento no caso dos homens. â€œĂ‰ preciso fazer convergir polĂ­ticas no combate Ă s desigualdades sociaisâ€?, DĂ€UPRX D H[PLQLVWUD IULsando que, com a contratação colectiva nas mĂŁos dos homens, ĂŠ difĂ­cil acautelar os direitos laborais das mulheres.

JuĂ­zes

Coimbra jĂĄ “ganhouâ€? a eleição para o CSM O prĂłximo vice-presidente do Conselho Superior de Magistratura (CSM) tem profunda ligação a Coimbra, independentemente do desfecho da eleição, a 21 de Março, dos representantes

dos juízes para o seu órgão de governo. Henrique Serra Baptista (lista A) Ê natural da cidade, onde se licenciou; António Joaquim Piçarra (lista B), natural de Idanha-a-Nova,

presidiu ao Tribunal da Relação de Coimbra entre 2006 e 2011. São membros do Supremo Tribunal de Justiça e um deles irå suceder a Bravo Serra na vice-presidência do CSM.

Os juízes membros da lista A e a exercer funçþes no Distrito Judicial de Coimbra são Arlindo de Oliveira (Relação), Nelson Fernandes (Círculo Judicial de Pombal) e Helena Lamas

Correia (Tribunal de Família e Menores de Coimbra). Os da lista B e igualmente a exercer funçþes no Distrito Judicial de Coimbra são Jorge Bispo (Baixo Vouga) e Sónia Pereira (Tribunal

CĂ­vel de Coimbra). A desembarg adora Maria Domingas SimĂľes (Coimbra) ĂŠ mandatĂĄria da lista A e o seu colega Jorge Jacob ĂŠ mandatĂĄrio da lista B.


ACTUALIDADE

4

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

-RUQDGDVGH3ROtFLD&LHQWtÀFD

Investigador alerta para a pecha da burocracia

14

QUINTA-FEIRA

DE MARÇO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

SMTUC

Busca tambĂŠm visa contrato de seguros

A busca efectuada, na permita escrutinar o mais semana passada, pela PolĂ­- recente concurso aberto cia JudiciĂĄria, aos Serviços pelos SMTUC para contraMunicipalizados de Trans- tação de uma companhia de O director do Labo- ciĂŞncia forense, deven- reza humana da decisĂŁo pericial deve suplantar, portes Urbanos de Coimbra seguros. ratĂłrio de PolĂ­cia Cien- do, por isso, ser evitadas nem desresponsabiliza a mesmo em ter mos de (SMTUC), tambĂŠm visa um Neste contexto, tais tĂ­fica (LPC) alertou, hĂĄ iniciativas desprovidas de conclusĂŁo finalâ€?, acen- GHĂ€QLomRGDWUDQTXLOLGDGH concurso para contratação vereadores solicitaram dias, em Coimbra, para o razoabilidadeâ€?. indiciĂĄria (‌), a prova de uma companhia de segu- elementos para deslindar tuou. facto de a celeridade na Ao saudar o interesse O titular da Directo- testemunhal, de natureza ros, apurou o “CampeĂŁoâ€?. “incompatibilidades de inrealização de perĂ­cias ser crescente pelas ciĂŞncias ria do Centro da PolĂ­cia volĂĄtil e sujeita a riscos de Segundo fontes ligadas teressesâ€? eventualmente prejudicada, por vezes, forenses, o director do JudiciĂĄria, Rui Almeida, subsistĂŞncia incontornĂĄ- ao processo, os Serviços verificadas no âmbito da pelo “circuito burocrĂĄ- LPC vincou ser “funda- fez notar que, em dois YHLVÂľDĂ€UPRXRPDJLVWUD- Municipalizados declararam tramitação do procedimento ticoâ€?. mental separar o trigo do a n o s, u m a d e z e n a d e do do MinistĂŠrio PĂşblico. determinada seguradora vi- concursal. “HĂĄ perĂ­cias a demo- joioâ€? e recomendou, com f u n c i o n ĂĄ r i o s d o L P C O procurador-geral toriosa num procedimento Como noticiou, por ourar mais tempo no cir- ironia, a destrinça entre realizaram mais de 3 700 adjunto alertou, por ou- concursal e, para conferir tro lado, o nosso Jornal, a PJ cuito burocrĂĄtico, atĂŠ ao astronomia e astrologia. inspecçþes a locais de tro lado, para o perjĂşrio respaldo Ă  decisĂŁo, pediram admitia estender a Coimbra LPC, do que a serem rea“NĂŁo se ignorem as crimes. (falso juramento), vin- um parecer jurĂ­dico por que e a outros concelhos uma lizadas e relatadasâ€?, assi- limitaçþes que sempre cando que ele tem ganha- desembolsaram milhares de investigação, desencadeAlerta para nalou Carlos Farinha, ao existem na ciĂŞncia forendo terreno devido a uma euros. ada em Braga, acerca de o perjĂşrio intervir nas III Jornadas se e na PolĂ­cia CientĂ­fiHĂĄ quatro meses, os comissĂľes alegadamente dĂŠbil consciĂŞncia social de PolĂ­cia CientĂ­fica da caâ€?, exortou. acerca da importância da vereadores do PS na Câ- pagas aquando da venda VĂ­tor GuimarĂŁes, di- realização da Justiça. PolĂ­cia JudiciĂĄria, evento mara de Coimbra reque- de autocarros a empresas Carlos Farinha tamefectuado no auditĂłrio bĂŠm apelou a que “nĂŁo rector do Departamento “ N a f a l t a d e u m a reram serem habilitados ou serviços pertencentes a do Conselho Distrital de haja a pretensĂŁo de trans- de Investigação e Acção apurada civilidade co- com informação que lhes autarquias. Coimbra da Ordem dos ferir para a PolĂ­cia Cien- Penal (DIAP) de Coimbra, munitĂĄriaâ€?, o per jĂşrio SaĂşde Advogados. tĂ­fica o Ăłnus de interven- considerou a resposta pe- tem conseguido ganhar Segundo o investiga- çãoâ€? reservado a outros ricial como uma exigĂŞncia ter reno, “ao ponto de dor, o “desperdĂ­cio de segmentos da descoberta da investigação criminal a l g u m a g Ă­ r i a f o r e n s e, PRGHUQD H HĂ€FD] WHQGR mais vernĂĄcula, atribuir meios em soluçþes aven- da verdade. tureiras ĂŠ pouco compa“A integração da lĂł- preconizado que ela seja Ă  prova testemunhal o A conversĂŁo das ĂĄreas de AGI’s MĂŠdica I e MĂŠdica II). ginĂĄvel com a lĂłgica do gica e do conhecimento de elevada qualidade tĂŠc- epĂ­teto de meretriz das rigor e do conhecimento cientĂ­fico no sistema de nica, cĂŠlere e isenta. As reconduçþes abranprovasâ€?, concluiu VĂ­tor gestĂŁo integrada (AGI’s) dos HUC em unidades de gestĂŁo gem Francisco Rolo (CirĂşrcientĂ­fico que enforma a Justiça nĂŁo retira a natu“Cremos que a prova GuimarĂŁes. intermĂŠdia (UGI’s) do Centro gica I), Ciro Costa (CirĂşrgica Hospitalar UniversitĂĄrio de II), Jorge Crespo (MĂŠdica I), No âmbito do Ano Internacional da MatemĂĄtica no Planeta Terra Coimbra (CHUC) traduz- Meliço Silvestre (MĂŠdica II), se na recondução de sete JosĂŠ Sousa Barros (SaĂşde directores e nomeação de Materno-fetal), JoĂŁo Pedroso um, AntĂłnio Vieira, apurou de Lima (Meios Complemeno “CampeĂŁoâ€?. tares de DiagnĂłstico e TeraVieira tinha renunciado, pĂŞutica) e JoĂŁo Paulo Almeida hĂĄ 10meses, Ă  qualidade de e Sousa (UrgĂŞncia e Cuidados director do Departamento Intensivos). os painĂŠis elaborados A criação das AGI’s nos Os painĂŠis, cujos moA intenção ĂŠ cons- de Medicina e Especialidades BENEDITA OLIVEIRA pelos jovens, baseados tivos tĂŞm por base uma truir posteriormente um MĂŠdicas do Hospital dos Hospitais da Universidade Cerca de 50 jovens no conceito matemĂĄtico p a r t e d o l o g o t i p o d a r o t e i r o, q u e d e s c r e va CovĂľes (integrado no CHUC de Coimbra ocorreu no coda Associação Por tu- de translação do plano – instituição, vĂŁo ser apre- este trabalho cientĂ­fico. por via da fusĂŁo dos HUC meço de 2010; no VerĂŁo de guesa de Pais e Amigos utilizado na prĂĄtica para sentados, pelos prĂłprios Este roteiro tem como e do Centro Hospitalar de 2012, Ciro Costa sucedeu a do CidadĂŁo Deficiente a construção de padrĂľes. utentes, em escolas e mu- população alvo os alu- Coimbra), cabendo-lhe, ago- Fernando Fonseca, que foi M e n t a l ( A P PAC D M ) E s t e p r o j e c t o t e m seus de todo o distrito. nos do ensino bĂĄsico e ra, dirigir a UGI MĂŠdica III chamado a dirigir o Serviço de Coimbra participam trĂŞs grandes objectivos, “Queremos contri- secundĂĄrio, assim como (sendo que nos HUC sĂł havia de Ortopedia do CHUC. no Projecto “Imagens contou a presidente da buir para uma mudança os estudantes do ensino Bombeiros VoluntĂĄrios de Coimbra Lindas Sem Fimâ€?, que direcção da APPACDM, de mentalidadeâ€?, afir- superior ligado Ă  mateintegra o Ano Interna- H e l e n a A l b u q u e rq u e : mou a dirigente e tam- mĂĄtica. cional da MatemĂĄtica no “Aumentar os conhe- bĂŠm coordenadora do “Este ĂŠ um projecto Planeta Terra. cimentos matemĂĄticos projecto. com importância mateA iniciativa arrancou, dos jovens da instituição, Na conferĂŞncia de mĂĄtica e de cidadaniaâ€?, O presidente da Direcção ontem, com a apresenta- quebrar o tabu de que Imprensa, realizada na sustentou a professora de O presidente cessante ção pĂşblica do projecto, a ciĂŞncia e matemĂĄtica segunda-feira, Helena matemĂĄtica da Faculdade da Associação HumanitĂĄria encara o perĂ­odo em que no Museu da CiĂŞncia, ĂŠ sĂł para um conjunto Albuquerque destacou de CiĂŞncias e Tecnolo- dos Bombeiros VoluntĂĄrios esteve Ă  frente da AHBV de pelos prĂłprios utentes da de pessoas iluminadas que este projecto tem gia da Universidade de (AHBV) de Coimbra, JoĂŁo Coimbra como “uma comisSilva, reveloque nĂŁo se irĂĄ sĂŁo de serviço em prol de APPACDM. O Museu da e demonstrar que todos a i n d a u m p r o p ��ł s i t o Coimbra. CiĂŞncia ĂŠ um dos locais podem trabalhar a mate- cientĂ­fico, uma vez que Esta ideia inĂŠdita no recandidatar a novo mandato. uma instituição que merece -RmR6LOYDFRQĂ€UPRXDR VHUDSRLDGDHGLJQLĂ€FDGDÂľ onde vĂŁo ser expostos mĂĄtica e geometriaâ€?. s e r ĂŁ o r e p r e s e n t a d o s, paĂ­s vai per mitir tamAo longo do seu manp e l a p r i m e i r a vez e m bĂŠm estreitar as rela- “CampeĂŁoâ€? que, em SetemPortugal, os 17 grupos çþes entre a sociedade bro, cessarĂĄ funçþes e deixarĂĄ dato, JoĂŁo Silva procurou COMUNIDADE JUVENIL FRANCISCO DE ASSIS de simetria possĂ­veis de e a APPACDM, levando a liderança da instituição, a contribuir para uma maior um plano, em painĂŠis de mais pessoas a conhecer que presidia desde hĂĄ trĂŞs abertura da corporação Ă  sociedade civil. azulejo. a instituição que lida com anos. Nos termos estatutĂĄrios, a pedido da Direção, convoco todos os Associados para A intenção de nĂŁo se Silva admite que “a ciOs painĂŠis de azulejo a deficiĂŞncia mental. uma sessĂŁo da Assembleia Geral, a realizar a 25 de Março de 2013 pelas 16 horas nas instalaçþes da Comunidade Juvenil Francisco de Assis, em Coimbra com os 17 g r upos de O projecto conta com recandidatar foi comunicada, dade de Coimbra nĂŁo tem, com a seguinte ordem de trabalhos: simetria vĂŁo ser distri- o a p o i o c i e n t Ă­ f i c o d a hĂĄ uma semana, aos restantes ainda, a percepção da imAprovação do Orçamento de 2013; Aprovação de Contas de 2012; portância dos bombeiros buĂ­dos pelos 13 centros Associação Atractor – elementos da Direcção. Aprovação da reformulação dos Estatutos. “Trata-se de uma decisĂŁo voluntĂĄriosâ€?, acentuando d a A P PAC D M e p o r MatemĂĄtica Interactiva e Coimbra, 12 de Março mais quatro instituiçþes do Departamento de Ma- ponderada, motivada por ra- que, “sem esse contributo ĂŠ Aires Lopes O Presidente da Mesa da Assembleia parceiras, ainda por de- temĂĄtica da Universidade zĂľes de ordem pessoalâ€?, disse difĂ­cil conseguir uma evoluCampeĂŁo das ProvĂ­ncias, n.Âş 665 de 14 de Março de 2013 ao nosso Jornal. ção mais positivaâ€?. terminar. de Coimbra.

AntĂłnio Vieira ĂŠ o rosto de nova UGI do CHUC

Jovens da APPACDM promovem conceitos matemĂĄticos

JoĂŁo Silva nĂŁo se recandidata

PUBLICIDADE

CONVOCATĂ“RIA


14

QUINTA-FEIRA

VIDAS (D)ESCRITAS

DE MARÇO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

5

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

AntĂłnio de Vasconcelos

Aqui sĂł hĂĄ a cultura da ganância nĂŁo vĂŁo ao hospital, por nĂŁo terem dinheiro... Nunca pensei “Nasci na rua Eduardo que se chegasse a isto. NĂŁo sei Coelho, a 28 de Maio de 1947. como vai ser o futuro. É capaz Era uma rua que nĂŁo tinha de ser pior. uma Ăşnica loja fechada. Nem 2PHXĂ€OKRpXPHPLse podia romper na rua. grante de luxo. Estudou aqui Quando eu era miĂşdo, na Faculdade de Letras e a minha mĂŁe punha-me de tambĂŠm em Utrecht e estĂĄ castigo na varanda. As casas numa empresa americana. É eram todas habitadas. NĂŁo um quadro superior e estĂĄ lĂĄ havia um Ăşnico andar daquela bem. Ele ainda pensou em rua desocupado. Toda a ÂŤBaixaÂť dar aulas na Faculdade, mas era habitada. Mesmo a rua das eu disse-lhe: nem penses Padeiras, onde tenho a loja, nisso. Ele estĂĄ melhor. NĂłs lembro-me de uma ponta a temos de estar aqui a trabalhar outra de quem cĂĄ morava. Os atĂŠ morrer. Ăşnicos que ainda estĂŁo vivos sĂł Esta casa foi aberta pelo sou eu e a Cacilda, ĂŠ uma moça meu pai em 1939. Eu fui aqui que deve ter 66 anos tambĂŠm. FULDGRQDVFHUDPPHDTXLRV Esta foi sempre uma rua dentes. Sempre ali na cozinha polivalente. Tinha latoeiros, numa caixa, com um bocado sapateiros, carvoaria, casas de de palha e um pano em cima. louças, materiais de construção, Fui criado aqui neste ambiente. “LivrĂĄmo-nos de 40 anos de ditadura lenhas, gĂĄs, talho, ferragens... Antigamente se houvesse e depois foram 40 anos de libertinagem Tinha tudo. E tinha uma coisa a tĂŠcnica que hĂĄ hoje, possie nĂŁo ensinaram o povo a trabalharâ€? particular: tinha vida. Todos os velmente a coisa estaria muito dias depois de as lojas fecharem melhor. Mas temos de educar havia entre 30 a 40 miĂşdos para o fornecedor para nos nĂłs criamos um paĂ­s como este povo, para incutir no a andar de bicicleta, a jogar Ă  trazer a mercadoria no dia. devia ser! espĂ­rito que isto sĂł se lĂĄ vai Mas nĂŁo. Delapidaram trabalhando, criando algo de malha, ao arco, a brincar com Enquanto estiver assim, nĂŁo carrinhos de rolamentos... NĂłs hĂĄ necessidade de ter armazĂŠm. tudo o que o outro senhor novo e deixando de viver de fazĂ­amos os nossos prĂłprios Para que ĂŠ que se manda tinha feito! Se isto tivesse sido subsĂ­dios. HĂĄ muita pessoa brinquedos. vir? Primeiro [o comerciante] bem gerido, hoje podĂ­amos ter que pode trabalhar e nĂŁo Depois houve o progresso, nĂŁo tem dinheiro para comprar um paĂ­s de sonho. Mas nĂŁo. SĂł trabalha. Eu aqui tambĂŠm o que foi a desgraça [para a jĂĄ e depois nĂŁo hĂĄ freguesia tivemos gente que destroçou dou comida, mas dou a quem ÂŤBaixaÂť]. Os centros comerciais para comprar. Estar a empatar todo o patrimĂłnio que tĂ­nha- realmente precisa. PRVJDVWRXPDORGLQKHLURTXH foram os grandes culpados dis- dinheiro, nĂŁo dĂĄ! Tenho de estar aqui, porto estar assim, mas uma grande A ÂŤBaixaÂť tambĂŠm nĂŁo ĂŠ YHLRQmRIRLQDGDQDGDLQYHV- que isto tem clientela muito parte dos comerciantes da ÂŤBai- atractiva, porque as pessoas nĂŁo tido e agora temos o paĂ­s que antiga, de tudo o mundo. Isto xaÂť tambĂŠm foram culpados. Ă€]HUDPXPPtQLPRGHREUDV temos, porque foi mal gerido. jĂĄ foi tasca. JĂĄ tivemos aqui Por exemplo, na Holanda – vou e a malta estĂĄ habituada a um NĂŁo tivemos e continuamos a oito pipas de vinho, de 22 lĂĄ todos os anos, porque o meu certo patamar de qualidade de nĂŁo ter gente Ă  altura. almudes. TĂ­nhamos ali um NĂŁo compreendo como armazĂŠm com quatro cubas Ă€OKRHVWiOiDWUDEDOKDU²DQGHL vida. Vi logo que isto ia ser um alguĂŠm vai ocupar determina- de vinho. ChegĂĄmos a vender quilĂłmetros a pĂŠ a ver se havia beco sem saĂ­da. alguma loja fechada e nĂŁo Foram 40 anos de ditadura dos cargos de responsabilidade 400 almudes de vinho naquele encontrei nem vi um centro e eu assisti Ă  ditadura. Fui para sem nunca ter trabalhado, nem tempo. Antigamente todo o comercial. NĂŁo hĂĄ grandes a tropa em 1968 e estive em ter tido experiĂŞncia de vida. Isto trabalhador bebia um martelo superfĂ­cies nas cidades. LĂĄ a Angola de 1969 a 1971. Vim causa-me uma certa impressĂŁo. (era um copo de meio litro) e É tanta garotada, que os um liso (era um copo de quarto ÂŤBaixaÂť ĂŠ cheia de moradores. em 1971, ainda nĂŁo se tinha RXWURVĂ€FDPHPFDVDSRUTXH de litro). Antigamente bebia-se Aqui nĂŁo mora ninguĂŠm. dado o 25 de Abril. nĂŁo estĂŁo para serem enxova- vinho. Agora a malta bebe leite, Aqui os comerciantes tamPodĂ­amos ter lhados. E por outro lado, por- cerveja, ĂĄgua e sumo. bĂŠm foram culpados, porque um paĂ­s de sonho que sĂŁo melhor remunerados Ă€FDYDPFRPDVFDVDVSXQKDP Antigamente havia os tra[no privado]. Mas ai esquecem- balhadores que vinham de bios inquilinos na rua e usavamLivrĂĄmo-nos de 40 anos se do patriotismo. A vida nĂŁo cicleta das aldeias e que traziam nas para armazĂŠm. AtĂŠ houve casos em que puseram os de ditadura e depois foram ĂŠ sĂł dinheiro. NĂłs tambĂŠm a lancheira. inquilinos em tribunal para 40 anos de libertinagem e nĂŁo temos de pensar no bem-estar Vinham trabalhar para os pĂ´r na rua. E agora estĂĄ aĂ­ ensinaram o povo a trabalhar. do paĂ­s! Mas nĂŁo. Aqui sĂł hĂĄ a a construção civil, para os tudo aos ratos. Porque hoje Era tudo muito fĂĄcil. Agora cultura da ganância. E depois tĂŞxteis... todos traziam a bucha em dia, infelizmente, nĂŁo ĂŠ estamos no caminho certo, mas vemos ai crianças com fome de casa. Eram vidas difĂ­ceis. preciso armazĂŠm. O volume esqueceram-se que as pessoas – isso repugna-me –, velhos Inclusivamente o meu pai ir de negĂłcios estĂĄ tĂŁo baixo que tinham de trabalhar e de man- a serem postos na rua por jĂĄ comprar vinho – nĂŁo ĂŠ como o armazĂŠm ĂŠ a gente telefonar ter uma certa dignidade para nĂŁo pagarem a renda ou que agora, de Mercedes e Internet BENEDITA OLIVEIRA

BI

Comerciante à moda antiga António Pinto de Vasconcelos, tambÊm conhecido por António dos Leitþes, Ê um dos comerciantes mais antigos da Baixa da cidade de Coimbra. Sucedeu ao pai na liderança do restaurante Porta Larga, na rua das Padeiras, que tem como chamariz principal a especialidade maior da Bairrada.

Com 65 anos, AntĂłnio Pinto de Vasconcelos nasceu e trabalhou durante toda a sua vida na freguesia de S. %DUWRORPHXXPDGDVPDLVGHVHUWLĂ€FDGDVGDFLGDGH Por esta casa tĂ­pica jĂĄ passaram algumas das mais UHSXWDGDVĂ€JXUDVGDSROtWLFDGDUHJLmRHGRSDQRUDPD nacional.

– ao lavrador e chegava a casa às duas da manhã. Ia e vinha de bicicleta. Uma vez chegou aqui jå todo esmurrado, porque tinha caído, com a bicicleta furada, cheio de frio‌ O que os velhos sofriam antigamente para agora esta malta andar

toda de Mercedes, jipes e motas que nunca ganharam para isso. Não sou contra isso, mas hå FRLVDVTXHVmRVXSpUà XDV Isto estå muito mal. Vejo ai muitas casas a fechar e hå muitos restaurantes que tambÊm vão acabar�.

E AINDA

“O aumento do IVA para 23 por cento [na restauração] ĂŠ insuportĂĄvel, porque ninguĂŠm aumentou os preços. Se aumentam perdem os clientes. NĂŁo hĂĄ hipĂłtese. O aumento foi para aĂ­ de 50 por cento, porque as outras despesas, coma a ĂĄgua e a luz, tambĂŠm aumentaram. Pode haver um aumento de imposto na facturação, mas vai haver maior despesa com prestaçþes sociais, porque as pessoas vĂŁo para o desempregoâ€?. “Na ÂŤBaixaÂť Ă  noite ĂŠ um bocado mais arriscado e temos de fechar mais cedo. É para nĂŁo me chatear. Eu nĂŁo tenho medo, mas infelizmente se a gente der uma palmada em alguĂŠm, depois ainda tem de lhe pagar [uma indemnização], portanto nĂŁo vale a pena. SĂł durante o VerĂŁo ĂŠ que isto melhora um bocadinho. Mas jĂĄ esteve piorâ€?. “JĂĄ estĂĄ tanto dinheiro investido [no Metro] que se nĂŁo for para a frente, ĂŠ mandar dinheiro para o lixo. Em vez de fazerem depressa, que façam aos poucos. Mas assim tambĂŠm nĂŁo pode Ă€FDU+iFDQDLVDEHUWRVHWXGR$UUDQFDUDPRVFDUULVHYHQGHUDP tudo. Onde ĂŠ que estĂĄ o dinheiro dos carris?â€?. “Isto sĂŁo manifestaçþes em banho-maria. NĂŁo se vai a lado nenhum. NĂłs estamos dependente dos outros [da troika]. AndĂĄmos muitos anos a brincar aos cowboys e agora alguĂŠm tem de pagar a conta. Eu nĂŁo contribui para a conta. Eu fui sempre pagando as minhas contribuiçþes, agora quem o tem ou desbaratou nĂŁo sei. Mas quanto a mim era fĂĄcil saber. Bastava criar um MinistĂŠrio da TransparĂŞncia, da Verdade e da Legalidade, sĂł com um secretĂĄrio de Estado, e desde o 25 de Abril atĂŠ agora investigar os bens de todos os governantes. A todos os que nĂŁo conseguisVHPSURYDUDRULJHPGRVUHQGLPHQWRVGHYLDPVHUFRQĂ€VFDGRRV bens. Era isso que se fazia! E nĂŁo fazem porquĂŞ?â€?. “Eles [polĂ­ticos] estĂŁo lĂĄ para arranjar o ÂŤtachoÂť para quando saĂ­rem, porque eles jĂĄ sabem quando saĂ­rem que tĂŞm de ir para qualquer lado. As leis estĂŁo feitas para eles nunca irem dentro. HĂĄ um ditado muito antigo: o mar quando bate na rocha, quem se lixa ĂŠ o mexilhĂŁo, que ĂŠ o povo. Isto era pĂ´r os polĂ­ticos corruptos HRVODGU}HVWRGRVQDFDGHLDHFRQĂ€VFDUOKHVRVEHQV(UDWmRIiFLO como isso. Na GrĂŠcia aconteceu isso agora e nos Estados Unidos e Espanha tambĂŠm estĂŁo muitos presosâ€?. “Isto jĂĄ nĂŁo hĂĄ paĂ­s de patriotas. Isto ĂŠ um paĂ­s econĂłmico e todos os governos governam para as eleiçþes. NĂŁo vi nenhum Governo a governar para o povo. Vamos entrar agora a matar – que ĂŠ o caso deste – para ver se no penĂşltimo ano damos um rebuçado... Qualquer governo governa em função das prĂłximas eleiçþes. Mesmo que venha um individuo dizer ÂŤque se lixem as eleiçþesÂť, isso ĂŠ o que ele dizâ€?. “Pedia-lhe [ao presidente da Câmara Municipal?] para ter permanentemente seguranças a vigiar a ÂŤBaixaÂť e para tentar – com uma ajuda, tipo Plano Marshall – remodelar as casas e a trazer para aqui gente. Se nĂŁo mora cĂĄ ninguĂŠm, nĂŁo pode haver comĂŠrcio nem nadaâ€?. “Um dos grandes problemas ĂŠ o estacionamento. O ideal era que a Câmara tivesse, onde era a Triunfo, um silo auto, com sete ou oito andares, mas nĂŁo hĂĄ dinheiro para isso. PodĂ­amos fazer um condomĂ­nio com os comerciantes de Coimbra. Eu era capaz de pagar para isso, mas quando toca a pagar ninguĂŠm quer. As pessoas habituaram-se a ter sĂł direitos e ninguĂŠm quer ter deveres. Isso ĂŠ tambĂŠm um dos problemas. Temos de aprender a ser solidĂĄrios e a colaborar uns com os outros. Temos de arranjar maneira de sair distoâ€?.


FIGURAS DA SEMANA

6

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

Ascensor

A

S U B I R

Antonino Moura Antunes - Estå de parabÊns o presidente da Junta de Freguesia de S.Martinho do Bispo, pois a autarquia substituiu-se (depressa e bem) à Estradas de Portugal na limpeza de uma valeta e de uma sargeta adjacentes à via råpida de Bencanta - Taveiro. A acumulação de ågua tornou perigosa a circulação automóvel naquela DUWpULDQR~OWLPRÀPGHVHPDQDHQXPiSLFHD-XQWD interveio, a bem da segurança dos condutores. António Olaio – O artista plåstico foi empossado, recentemente, como novo director do ColÊgio das Artes da Universidade de Coimbra (UC). Na cerimónia, que GHFRUUHX QD 6DOD GR 6HQDGR $QWyQLR 2ODLR DÀUPRX querer pautar o seu mandato por um aprofundamento da relação entre a arte e a UC.

14

QUINTA-FEIRA

DE MARÇO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Rui Vilar Rui Vilar, antigo ministro e ex-líder da Fundação de Calouste Gulbenkian, foi eleito, no início da semana, para presidir ao Conselho Geral (CG) da Universidade de Coimbra. Licenciado pela Faculdade de Direito de Coimbra, Emílio Rui Vilar foi escolhido ao abrigo dos Estatutos da UC, os quais atribuem a presidência daquele órgão a um dos seus dez elementos cooptados (de proveniência externa). O CG da Universidade de Coimbra Ê composto por 35 elementos, sendo 25 deles internos: 18 professores e investigadores, cinco estudantes e dois funcionårios (escolhidos pelos seus pares). O Conselho Ê responsåvel pela eleição do Reitor. Sob proposta deste, compete ao CG aprovar as linhas gerais de orientação da Universidade e o seu plano anual, designar o provedor GRHVWXGDQWHÀ[DURYDORUGDVSURSLQDVRXGHOLEHUDUVREUHDFULDomR transformação, fusão ou extinção de unidades orgânicas. Emílio Rui Vilar foi fundador e primeiro presidente da SEDES - Associação para o Desenvolvimento Económico e Social, ministro da Economia dos II e III Governos Provisórios (1974/75) e ministro dos Transportes e Comunicaçþes do I Governo Constitucional (1976/78). Foi ainda diretor-geral da Comissão das Comunidades Europeias, em Bruxelas (1986/89), comissårio-geral para a Europålia (1989/92) e presidente do Conselho de Administração da Fundação Calouste Gulbenkian, desde 2 de Maio de 2002 atÊ 2 de Maio de 2012. Desde 1996 Ê tambÊm presidente do Conselho de Auditoria do Banco de Portugal.

JoĂŁo JosĂŠ Cochofel – EstĂŁo abertas atĂŠ 30 de abril as candidaturas ao PrĂŠmio LiterĂĄrio JoĂŁo JosĂŠ Cochofel / Casa da Francisco Leal da Costa – O Governo acaba de Escrita. O galardĂŁo pretende estimular e homenagear a criação aprovar, em Conselho de Ministros, a legislação que de escrita literĂĄria. SĂŁo admitidas exclusivamente obras inĂŠditas, proĂ­be a venda de mais de uma centena de substâncias que poderĂŁo revestir a forma de colectânea de autoria Ăşnica, psicoactivas, comercializadas nas lojas conhecidas como sob pseudĂłnimo nĂŁo conhecido e que o concorrente use pela “smartshopsâ€?. O secretĂĄrio de Estado-adjunto da SaĂşde, primeira vez. O prĂŠmio ĂŠ promovido bienalmente no anterior Fernando Leal da Costa, lembra que se trata de substâncias intercalar entre a realização das festas da cidade de Coimbra e da cuja venda livre, sem que se conheça a totalidade dos seus Rainha Santa e destina-se a galardoar a melhor obra em lĂ­ngua efeitos, constitui um problema para a saĂşde pĂşblica. AlĂŠm SRUWXJXHVD²SRHVLDĂ€FomRQDUUDWLYDRXHQVDLR²SUHIHUHQFLDOdas sançþes pecuniĂĄrias, a nova lei prevĂŞ o encerramento mente relacionada com Coimbra. Ao autor da obra premiada ĂŠ GDV ORMDV $ Ă€VFDOL]DomR HVWi D FDUJR GD $XWRULGDGH GH atribuĂ­do um prĂŠmio pecuniĂĄrio de 2 000 euros, a ser entregue na sessĂŁo solene comemorativa do dia da cidade de Coimbra. A Segurança Alimentar e EconĂłmica (ASAE). atribuição do prĂŠmio pressupĂľe a edição da obra. O jĂşri poderĂĄ Paulo Mota Pinto – O deputado do PSD foi eleito, distinguir outros textos concorrentes com a atribuição de uma pelo Parlamento, para integrar o Conselho de Fiscalização ou mais mençþes honrosas. do Sistema de Informaçþes da RepĂşblica Portuguesa, NĂŠlio Gonçalves, Rodrigo Cunha, Ana SimĂľes e LuĂ­s que compreende o Serviço de Informaçþes de Segurança (SIS). AlĂŠm de Paulo Mota Pinto, foi indicado, tambĂŠm, Almeida – O consumo regular de cafeĂ­na, em concentraçþes JoĂŁo soares, do PS. O ex-juiz do Tribunal Constitucional equivalentes Ă  ingestĂŁo de meia dĂşzia de cafĂŠs por dia, atenua e o antigo presidente da Câmara Municipal de Lisboa lesĂľes cerebrais num tipo da doença de Machado-Joseph, pavĂŁo substituir o coronel Marques JĂşnior – falecido hĂĄ tologia genĂŠtica rara e incurĂĄvel, revelou, no inĂ­cio da semana, cerca de dois meses – e o professor universitĂĄrio Pedro a Universidade de Coimbra. A conclusĂŁo consta de um estudo desenvolvido, nos Ăşltimos cinco anos, por uma equipa de invesGomes Barbosa. tigadores do Centro de NeurociĂŞncias e Biologia Celular da UC Ernest Moniz – O cientista, nascido e criado no seio e das faculdades de FarmĂĄcia e de Medicina, respectivamente, da comunidade açoriana de Fall River (Massachusetts), NĂŠlio Gonçalves, Rodrigo Cunha, Ana Teresa SimĂľes e LuĂ­s foi nomeado para a secretaria de Estado da Energia dos Pereira de Almeida. Estados Unidos da AmĂŠrica. Filho de emigrantes, natuFernando Rodrigues Santos – O mĂŠdico Fernando Rorais da ilha de SĂŁo Miguel, Ernest Moniz serĂĄ o primeiro OXVRGHVFHQGHQWH D FKHĂ€DU XP PLQLVWpULR GR *RYHUQR drigues Santos foi distinguido pela Associação HumanitĂĄria dos norte-americano. Moniz ĂŠ o terceiro portuguĂŞs a ser cha- Bombeiros VoluntĂĄrios de Cantanhede (AHBVC) como sĂłcio mado pelo Presidente dos EUA. Para alĂŠm de Pete Souza, honorĂĄrio da corporação, pelo seu mĂŠrito social e em recomo fotĂłgrafo presidencial que acompanhou a ascensĂŁo de pensa dos relevantes serviços prestados Ă quela Associação. A Barack Obama quando trabalhava no diĂĄrio “Chicago proposta da direcção obteve aprovação unânime na Assembleia Tribuneâ€?, em Janeiro, o lĂ­der norte-americano nomeou o Geral do passado dia 22 de Fevereiro. De acordo com a direcjovem advogado David Simas como conselheiro para a ção, trata-se de um reconhecimento pĂşblico por todas as suas iniciativas em prol dos bombeiros. Fernando Rodrigues Santos ĂĄrea da comunicação social. tem demonstrado uma grande dedicação Ă  causa do voluntariado, sendo disso exemplo a participação, graciosa, na formação A D E S C E R “Noçþes BĂĄsicas de Socorrismoâ€?, dirigida a toda a população. AntĂłnio Ramalho – MĂĄs notĂ­cias para os automo- Igualmente relevante ĂŠ o facto de o referido mĂŠdico ter oferecido bilistas. A Estradas de Portugal (EP), cujo Conselho de os direitos de dois livros escritos por si Ă  AHBVC, o primeiro Administração ĂŠ presidido por AntĂłnio Ramalho, estĂĄ a intitulado “Diversos versos anversosâ€? e mais recentemente o estudar a introdução de portagens em todos os lanços livro “Pareceâ€?. A Assembleia Geral aprovou ainda o RelatĂłrio de auto-estradas das ex-SCUT, revelou esta semana o e Contas do exercĂ­cio de 2012 e o Plano de Atividades e Orçajornal “EconĂłmicoâ€?. Trata-se de uma medida que estĂĄ a mento para 2013. De acordo com este documento, pretende-se ser ponderada no âmbito da renegociação dos contratos uma AHBVC “mais forte para chegar mais alto e mais longe no com as concessionĂĄrias privadas, estabelecidos no âmbito serviço Ă  comunidadeâ€?. De acordo com a direção, â€œĂŠ essencial prosseguir com a abertura da Associação Ă  sociedade, com o de parcerias pĂşblico-privadas.

envolvimento crescente dos sĂłcios, da população e das empreVDVDWUDYpVGHSDUFHULDVHĂ€FD]HVHSURYHLWRVDVFRPRHVFRODV hospitais e juntas de freguesia e MunicĂ­pio de Cantanhedeâ€?. Em Assembleia Geral extraordinĂĄria, os bombeiros aprovaram ainda os seus novos estatutos. Dinis Manuel Alves – “RĂĄdio ConfessionĂĄrioâ€? ĂŠ o mais recente livro da autoria do investigador da ĂĄrea dos media, Dinis Manuel Alves. O livro em formato digital, estĂĄ acessĂ­vel a “tabletsâ€? e “smartphonesâ€? e ĂŠ disponibilizado pela Leya e pela Amazon. No “RĂĄdio ConfessionĂĄrioâ€?, o investigador viaja pelo programa “Postigo da Noiteâ€?, de Fernando Alves, que passou na estação de rĂĄdio TSF, em 1994. Ao tempo, as “antenas abertasâ€? e os fĂłruns faziam-se pela sossegada, aconchegante e protectora calada da noite, formatos nada a ver com os actuais espaços DEHUWRVDRVRXYLQWHVWDPEpPDRVWHOHVSHFWDGRUHVMXVWLĂ€FD'LQLV Manuel Alves. Dinis Manuel Alves ĂŠ doutorado em CiĂŞncias da Comunicação (2005), licenciado em Jornalismo (1999) e em Direito (1981), pela Universidade de Coimbra. Sandra Ferreira – Formanda do curso de Design de Moda do CEARTE, Sandra Ferreira, de Condeixa, obteve o terceiro lugar no Concurso Nacional de AcessĂłrios de Moda, ao qual concorreram mais de 50 participantes entre estilistas e alunos de escolas ligadas Ă  moda, como o CEARTE. Sandra Ferreira foi a concurso com um acessĂłrio de moda original, uma bolsa concebida e executada pela prĂłpria, trabalhada a partir de seda selvagem e tecido de algodĂŁo bordado Ă  mĂŁo com motivos inspirados no lenço dos namorados e nos seus poemas. Pedro Madeira – O livro “MemĂłrias de Antanhoâ€?, da autoria de Pedro Madeira, foi apresentado, no passado sĂĄbado, no CafĂŠ Santa Cruz. A obra tem a chancela da Chiado Editora. Pedro Madeira ĂŠ natural de Coimbra, cidade onde viveu quase toda a sua vida. AtĂŠ meados dos anos noventa do sĂŠculo passado fez diversas exposiçþes individuais e colaborou em muitas colectivas tendo tido referĂŞncias bastante elogiosas no paĂ­s e no estrangeiro. Durante os anos oitenta do sĂŠculo XX colaborou activamente em vĂĄrios jornais e revistas, ilustrando artigos do saudoso jornalista JoĂŁo Bravo e de MĂĄrio Nunes, e depois escrevendo as suas prĂłprias crĂłnicas ilustradas com os seus desenhos. Ana Paula Job – Professora de PortuguĂŞs a exercer funçþes no Agrupamento de Escolas de Miranda do Corvo, Ana Paula Job lançou o seu segundo livro, intitulado “Lua e os Amigos InvisĂ­veisâ€?, no passado dia 23, no AuditĂłrio da Biblioteca Municipal Comendador Montenegro, na LousĂŁ. Este livro segue-se ao livro publicado em 2011, que se intitulava “Amores e Desamores no Jardim das Floresâ€?. A obra foi apresentada pela escritora Ana Filomena Amaral e tem a chancela da Chiado Editora.

PUBLICIDADE

30962


14

QUINTA-FEIRA

DE MARร‡O DE 2013 CAMPEรƒO DAS PROVรNCIAS

FACTOS DA SEMANA

AAC-Benfica em hรณquei disputam Trofรฉu Rรกdio Regional do Centro No domingo (dia 17), pelas 12h00, decorrerรก o jogo de hรณquei em patins entre as equipas da Associaรงรฃo Acadรฉmica de Coimbra (VFRODUHV% HGR6SRUW/LVERDH%HQร€FDQR3DYLOKmRGR(VWiGLR8QLYHUVLWiULRGH&RLPEUD$HTXLSDGD$$&(VFRODUHV%TXH pSDWURFLQDGDRร€FLDOPHQWHSHOR$WULXP6RXPYDLGLVSXWDUFRPD GR%HQร€FDR7URIpX5iGLR5HJLRQDOGR&HQWURGRJUXSR0HGLD &HQWURQXPDLQLFLDWLYDTXHWDPEpPWHPRDSRLRGDDVVRFLDomR ,QWHJUDULQVWLWXLomRSDUWLFXODUGHVROLGDULHGDGHVRFLDO$VUHDOL]DomR pRUJDQL]DGDSHOD6HFomRGH3DWLQDJHPGD$$&TXHDSHODDXPD grande participaรงรฃo dos adeptos para assistirem a um bom jogo, DQXQFLDQGRLJXDOPHQWHTXHWHUiQRORFDOXPDEDQFDGHERORV Fundaรงรตes da UC prevalecem 2*RYHUQRUHYHORXQDVHPDQDSDVVDGDHVWDUVXVSHQVDD UHFRPHQGDomRGDH[WLQomRGD)XQGDomR&XOWXUDOGD8QLYHUVLGDGHGH&RLPEUDHGDGR0XVHXGD&LrQFLD$H[WLQomRGHDPEDV WLQKDVLGRVXJHULGDDGH6HWHPEURGH1DTXHODGDWDIRL SXEOLFDGRHP'LiULRGD5HS~EOLFDXPGLSORPDDLQGLFDURHVWXGR GDSRVVLELOLGDGHGHWUDQVIHUrQFLDGD)XQGDomR&()$H[LVWHQWH HP&RLPEUDSDUDDDOoDGDGD$VVRFLDomR1DFLRQDOGH0XQLFtSLRV 3RUWXJXHVHV $103 FXMDVHGHWDPEpPHVWiLQVWDODGDQDFLGDGH

7

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Lousรฃ: Museu de รlvaro Viana de Lemos reaberto ao pรบblico 20XVHXGHร‰OYDUR9LDQDGH/HPRVUHDEULXQR~OWLPRViEDGRQD/RXVm1DVQRYDVLQVWDODo}HVQRFHQWURKLVWyULFRGDYLOD EHLUmIXQFLRQDUiRQ~FOHRVHGHGR(FRPXVHXGD6HUUDGD/RXVm /XtV $QWXQHV SUHVLGHQWH GR 0XQLFtSLR ORXVDQHQVH Dร€UPRX D LQWHQomRGHGDUPDLRUXWLOLGDGHjTXHOHHGLItFLRHVLPXOWDQHDPHQWH UHIRUoDUDLGHQWLGDGHGRFRQFHOKRDWUDYpVGDGLYXOJDomRGDFXOWXUD H KLVWyULD ORFDLV ,QDXJXUDGR QR ~OWLPR ViEDGR HP FHULPyQLD PXLWRSDUWLFLSDGDR0XVHXGHร‰OYDUR9LDQDGH/HPRVHVWiDJRUD LQVWDODGRQD&DVDGR&RURQHO7HQUHLURHGLItFLRTXHIRLEHQHร€FLDGR FRPDPSODVREUDVGHPHOKRULDHUHFXSHUDomRQRV~OWLPRVDQRV 6HJXQGRDDXWDUTXLDยดSHUVSHFWLYDVHXPPXVHXGHVGHDVUDt]HV GRWHUULWyULRORXVDQHQVHDWpjFRQWHPSRUDQHLGDGHยต Mercado de D. Pedro V evoca hoje โ€œDia da Poesia e do Teatroโ€ 2ยด'LD0XQGLDOGD3RHVLDHGR7HDWURยตTXHVHFHOHEUD KRMHpHYRFDGRGDVKjVKQR0HUFDGRGH'3HGUR 9 &RLPEUD $&kPDUDFRQLPEULFHQVHGHVDร€RXRVDOXQRVGR ,7$3DGUDPDWL]DUSRHPDVGH5X\%HOR$OEHUWR&DHLUR5LFDUGR 5HLVH6RSKLDGH0HOOR%UH\QHU$QGHUVHQHQWUHRXWURVQRPHV PDLRUHVGDSRHVLD$RVHVWXGDQWHGRFXUVRGH$QLPDomR6RFLRFXOWXUDOFDEHUiDSURPRomRGHXPDVpULHGHMRJRVHGHLQLFLDWLYDV O~GLFDVTXHHQYROYHPYHQGHGRUHVHFOLHQWHVVHPSUHVRERWHPD GDSRHVLDHGRWHDWUR

GHHVWiJLRVFXUULFXODUHVGRVDOXQRVร€QDOLVWDVGDOLFHQFLDWXUDGH 6ROLFLWDGRULDH$GPLQLVWUDomR2DFRUGRIRLIRUPDOL]DGRSHOR SUHVLGHQWHGDHGLOLGDGHFDQWDQKHGHQVH-RmR3DLVGH0RXUDH RSUHVLGHQWHGR,6&$&0DQXHO&DVWHOR%UDQFR2SURWRFROR LQVHUHVHQDRULHQWDomRGHIXQGRTXHR,6&$&WHPYLQGRDVHJXLUFRPRREMHFWLYRGHIRPHQWDUDLQWHUDFomRFRPLQVWLWXLo}HV e entidades empregadoras, de modo a possibilitar uma maior DUWLFXODomRHQWUHRSHUร€OSURร€VVLRQDOGRVDOXQRVHDVH[LJrQFLDV GRPHUFDGRGHWUDEDOKR

Gatunos entraram em padaria EDP investe no Luso e Penacova derrubando porta com viatura $SDGDULDHSDVWHODULDยด2)RUQRยต 60DUWLQKRGR%LVSR IRL $('3'LVWULEXLomRFRORFRXHPVHUYLoRXPQRYRSRVWR DOYRQDQRLWHGHGRPLQJRSDUDVHJXQGDIHLUDGHXPDWHQWDWLYD de distribuiรงรฃo para alimentar a localidade de Lameira de Sรฃo Botรขnico recebe 10 000 orquรญdeas 8PDFROHFomRGHRUTXtGHDVYDLVHUFHGLGDDR-DUGLP 3HGURIUHJXHVLDGR/XVRFRQFHOKRGH0HDOKDGD6HJXQGRD GHDVVDOWRDTXDOLPSOLFRXRXVRGHXPDYLDWXUDSDUDGHUUXEH GDSRUWD6HJXQGRRSURSULHWiULRDSURQWDUHDFomRGHYL]LQKRV %RWkQLFRGD8QLYHUVLGDGHGH&RLPEUD 8& SRUXPSHUtRGRGH empresa elรฉctrica, esta obra, cujo custo total ascendeu a cerca de 10 000 euros, compreendeu a instalaรงรฃo e a ligaรงรฃo do FRPSURPHWHXRVLQWHQWRVGRVJDWXQRVTXHWLYHUDP QRYR373RURXWURODGRD'LUHFomRGH5HGHH&OLHQWHV GHVHUHWLUDUVHPVHDSRGHUDUHPGHTXDOTXHUEHP 0RQGHJRGD('3'LVWULEXLomR(QHUJLDLQIRUPDTXH 2HPSUHViULRTXHVRIUHXRSUHMXt]RLQHUHQWHj YDLHIHFWXDUWUDEDOKRVGHUHPRGHODomRHFRQVHUYDomRGDV VXEVWLWXLomRGDSRUWDHVWUDQKDRDWUHYLPHQWRGRV UHGHVVHQGRSDUDWDOQHFHVViULRSURFHGHUjLQWHUUXSomR PHOLDQWHVDSRQWRGHLQWURGX]LUHPXPDFDUULQKDQR da alimentaรงรฃo da energia elรฉctrica no domingo (dia 17), HVWDEHOHFLPHQWR GDVKjVKQRVVHJXLQWHVORFDLVGDIUHJXHVLD Municรญpios constroem estratรฉgia GH3HQDFRYDDYHQLGDGH5&RVWDODUJRGH$OEHUWR Comeรงou recentemente, em Coimbra, um /HLWmROXJDUGH&RVWDGR6ROHVFDGD'$XJXVWDUXDGH &RQVHOKHLUR$OtSLR/HLWmRHDYHQLGDGHGH2XWXEUR FRQMXQWRGHUHXQL}HVGHWUDEDOKRSURPRYLGRSHODV &RPXQLGDGHV,QWHUPXQLFLSDLVGR%DL[R0RQGHJR Semana da Juventude a decorrer na Lousรฃ HGR3LQKDO,QWHULRU1RUWHFRPRREMHFWLYRGH $WpDRGLDGH0DUoRHVWiDGHFRUUHUQD/RXVmD FRQVWUXLUXPDHVWUDWpJLDGHGHVHQYROYLPHQWRSDUD ยHGLomRGD6HPDQDGD-XYHQWXGH$LQLFLDWLYDOHYDGD RWHUULWyULR$VGXDVFRPXQLGDGHVLQWHUPXQLFLSDLV DFDERSHOR0XQLFtSLRORXVDQHQVHHPFRODERUDomR YmRDSRVWDUQXPSURFHVVRGHSDUWLFLSDomRDODUJDGD Se tens entre 13 e 17 anos, nรฃo percas esta oportunidade: Datas do curso: 09 a 23 de Julho *15 horas de aulas de inglรชs por semana Preรงo: \1.700 FRPR&RQVHOKR&RQVXOWLYR0XQLFLSDOGD-XYHQWXGHH HQYROYHQGRRVYiULRVDFWRUHVGRGHVHQYROYLPHQWR * Alojamento com pensรฃo completa na capital verde de Inglaterra Data limite de inscriรงรฃo: 10 de Maio * Um programa de atividades recheado de desporto e cultura Marca jรก o teu lugar, so temos 15 vagas 'HVSRUWRLQWHJUDGLYHUVDVDFWLYLGDGHVHFXOPLQDUiFRP regional, considerando que โ€œa participaรงรฃo em rede * Transfers e seguro de viagem *Acompanhamento de um monitor, para garantir que te divertes D0RVWUDGH$FWLYLGDGHV-XYHQLVQR3DUTXH0XQLFLSDO GRVGLYHUVRVDJHQWHVQRGLDJQyVWLFRGRVSUREOHPDVH International House GH([SRVLo}HV(QYROYHQGRMRYHQVFRPXQLGDGHHGXQDHODERUDomRGHSURSRVWDVGHVROXo}HVpIXQGDPHQ- Rua Antero de Quental 135 - 3000-032 Coimbra Telem.: 937 902 886 - Tel: 239 822 971 FDWLYDHDVVRFLDWLYLVPRORFDOHVWHHYHQWRFRQWDFRPยดXP WDOSDUDRVXFHVVRGDVSROtWLFDVS~EOLFDVยต2SULPHLUR E-mail: info@ihcoimbra.com www.ihcoimbra.com programa de grande qualidade, extremamente pertinente dos workshops para recolha de contributos abordou HSHQVDGRSDUDDJUDGDUDRVMRYHQVGD/RXVmHjTXHOHV DWHPiWLFDยด3HVVRDVH,QFOXVmRยต3DUD-RUJH%HQWR SUHVLGHQWHGD&RPXQLGDGH,QWHUPXQLFLSDOGR%DL[R0RQGHJR DQRVSHOD&DVD2UNLGHDUDQWDFRQIRUPHSURWRFRORDVVLQDGR TXHYLVLWDPRFRQFHOKRยตH[SOLFD/XtV$QWXQHVSUHVLGHQWHGD WUDWDVHยดGHVHQWDUjPHVDSHVVRDVTXHUHSUHVHQWDQGRLQVWLWXLo}HV RQWHP$FROHFomRFRPSRVWDSRUYDVRVFRQWpPPDLVGH &kPDUD3HoDVGHWHDWURRIHUWDVGHOLYURVOHLWXUDVGUDPDWL]DGDV RXQmRSRGHPGDUFRQWULEXWRVUHOHYDQWHVSDUDGHร€QLUXPDHVWUD- HVSpFLHVHYDULHGDGHVGLVWLQWDVGHRUTXtGHDVFRPDVSODQWDVD H[SRVLo}HVHVSHFWiFXORVGHP~VLFDDFWLYLGDGHVGHVSRUWLYDVH VHUHPWUDQVIHULGDVSDUDDHVWXIDGR-DUGLP%RWkQLFRDSyVDVREUDV RXWUDVID]HPSDUWHGRFRQMXQWRGHDFo}HVDGHVHQYROYHUFXMR WpJLDGHGHVHQYROYLPHQWRUHJLRQDOยต GHUHTXDOLร€FDomRGHVWDHVWUXWXUDTXHYmRGHFRUUHUQRVHJXQGR SURJUDPDGHWDOKDGRSRGHVHUFRQVXOWDGRHPZZZFPORXVDSW Democratizaรงรฃo do regime: VHPHVWUHGHQRkPELWRGRSURMHFWRDSRLDGRSHOR45(1$ Associaรงรฃo para apoio aos comerciantes Manifesto posto a circular PDQXWHQomRGDFROHFomRHDIRUPDomRGHMDUGLQHLURVHVSHFLDOL]DGRV 8P ยด0DQLIHVWR SHOD GHPRFUDWL]DomR GR UHJLPHยต TXH ร€FDDFDUJRGH3HNNDH7XXOLNNL5DQWDRVDFWXDLVSURSULHWiULRV )RLUHDOL]DGDDHVFULWXUDS~EOLFDQRGLDGD$VVRFLDomRGH DFDEDGHVHUSRVWRDFLUFXODUpVXEVFULWRSRUWUrVร€JXUDVGH GD&DVDGH2UTXtGHDV2UNLGHDUDQWDFROHFFLRQDGRUHVร€QODQGHVHV %HQHร€FrQFLDDR&RPHUFLDQWHGH&RLPEUD $%&& $FRPLVVmR &RLPEUDRVRFLyORJR(OtVLR(VWDQTXHRSURIHVVRUXQLYHUVL- TXHHVFROKHUDP&RLPEUDSDUDYLYHUHR-DUGLP%RWkQLFRGD8& LQVWDODGRUDpFRPSRVWDSRU$QWyQLR/XtV)HUQDQGHV4XLQWDQV 2 (QFDQWRGD)UHLULD $UPLQGR*DVSDU 3HUIXPDULD3pWDOD $UPpWiULRMXELODGR-~OLR0RWDHRGRFHQWHGR,QVWLWXWR3ROLWpFQLFR SDUDLQVWDODUDVRUTXtGHDV QLR3UDWDV 6Rร€PRGD )UDQFLVFR9HLJD 0RGDV9HLJD +HQULTXH 0iULR0RQWH]2VVLJQDWiULRVDSHODPDRยดร€PGDFRQFHQWUDomR Sessรฃo sobre o cancro na Pedrulha 5DPDOKHWH %DPELQD $QWyQLR3HUHLUD 3DVWHODULD3DOPHLUD H-RmR GHWRGRRSRGHUSROtWLFRQRVSDUWLGRVยตSUHFRQL]DQGRQHVWH 6HQVLELOL]DUDSRSXODomRSDUDDGRHQoDRQFROyJLFDpR %UDJD 5HWURVDULD=LJXH]DJXH $DVVRFLDomRWHPVHGHSURYLVyULD contexto, a โ€œabertura da possibilidade de apresentaรงรฃo de listas nominais, de cidadรฃos, em eleiรงรตes para a Assembleia REMHFWLYRGDVHVVmRTXHVHUHDOL]DViEDGR GLD SHODVK QRODUJRGD)UHLULDQยžยžDQGDUGHYHQGRGHSRLVIXQFLRQDU GD5HS~EOLFDยตDSDUGDREULJDWRULHGDGHGRYRWRQRPLQDOQDV QR&HQWUR6RFLDOH3DURTXLDOGD3HGUXOKDHP&RLPEUDFRPD QXPDQH[RGR0HUFDGR0XQLFLSDO'3HGUR9 DSUHVHQWDomRGD/LJD3RUWXJXHVD&RQWUDR&DQFURSRU1DWiOLD OLVWDVSDUWLGiULDV Fรฉrias da Pรกscoa no Parque Biolรณgico $PDUDOVHFUHWiULDJHUDOGD'LUHFomRGRQ~FOHRUHJLRQDOGR&HQWUR Orquestra Clรกssica do Centro &RPDFKHJDGDGDVIpULDVGD3iVFRDFKHJDWDPEpPDKRUD VHJXLGDGHXPDLQWHUYHQomRVREUHยด&DQFURVLQWRPDVHVLQDLVGH apoiada por โ€œVoluntรกriosโ€ DOHUWDยตSRU0DULD-RmR&DUYDOKRPpGLFDGRV&+8&HWHUPLQD SDUDGHVFRQWUDLUGDVDXODVHGRVWUHVVGRGLDDGLDUD]}HVSHODV 2VFRQFHUWRVGD2UTXHVWUD&OiVVLFDGR&HQWURYmRSDVVDUD FRPXPDH[SRVLomRVREUHRYROXQWDULDGRHPRQFRORJLDGDUHV- TXDLVR3DUTXH%LROyJLFRGD6HUUDGD/RXVmHP0LUDQGRGR&RUYR contar com a participaรงรฃo dos denominados โ€œVoluntรกrios OCCโ€, SRQVDELOLGDGHGDUHVSHFWLYDXQLGDGHGD/LJD(VWDLQLFLDWLYDGHFRUUH SURS}HPDLVXPSURJUDPDUHFKHDGRGHGLYHUVmRHERDGLVSRVLomR UHYHORXDQWHRQWHP(PtOLD&DEUDO0DUWLQV9HVWLGRVFRPFDPLVDV QRkPELWRGRSURMHFWRยด/LJDU&RLPEUDยตTXHYLVDGLQDPL]DUHP 'RGLDDGHFRUUHUiDLQLFLDWLYDยด6HPDQDGR$PELHQWHยตHQD HRXยฉWVKLUWยทVยชEUDQFDVHRVWHQWDQGRXPยฉSLQยชTXHRVLGHQWLร€FD WRGDVDVIUHJXHVLDVGRFRQFHOKRDFo}HVGHHGXFDomRSDUDDVD~GH VHPDQDGD3iVFRD GHD YmRUHDOL]DUVHYiULDVDFWLYLGDGHV VHPSUHQDFRPSDQKLDGRVDQLPDLVGR3DUTXH$VDFWLYLGDGHV RVยด9ROXQWiULRVยตLUmRHVWmRQRVFRQFHUWRVSDUDDMXGDU$QWHVGR Cantanhede e ISCAC tรชm protocolo GLULJLGDVSDUDFULDQoDVGRVDRVDQRVLQLFLDPVHjVKH LQtFLRGHVWDIRUPDHVSHFLDOGHVHUYLoRDRS~EOLFRXVXIUXLUmRGH $&kPDUD0XQLFLSDOGH&DQWDQKHGHHR,QVWLWXWR6XSHULRUGH WHUPLQDPSHODVKFRPLQWHUYDORSDUDDOPRoRGDVKjV XPFXUVRLQIRUPDWLYRRQGHDSUHQGHUmRWXGRDFHUFDGRHGLItFLR HGDVDFWLYLGDGHVGD2UTXHVWUD&OiVVLFDGR&HQWURLQVWDODGDGR Contabilidade e Administraรงรฃo de Coimbra (ISCAC) celebraram K$VUHVHUYDVSRGHPVHUIHLWDVDWUDYpVGRWHOHIRQH 3DYLOKmR&HQWURGH3RUWXJDO &RLPEUD HVHUmRSUHSDUDGRVSDUD um protocolo de colaboraรงรฃo, ao abrigo do qual a autarquia passa RXGRFRUUHLRHOHFWUyQLFRSDUTXHELRORJLFRVHUUDGDORXVD# a integrar a bolsa de empresas e instituiรงรตes potenciais acolhedoras DGISSW RFRQWDFWRFRPRVYLVLWDQWHV


EMPRESAS & NEGĂ“CIOS

8

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

Ricardo Gaspar Mediação de Seguros celebrou cinco anos de actividade ABERTURA 2008 MEDIADOR Ricardo Gaspar MORADA Rua Carlos Alberto Pinto Abreu loja 11 A, Santa Clara, Coimbra CONTACTOS 239 814 351 – 918 284 481 ENDEREÇO ELECTRÓNICO ricardogaspar.seguros@gmail.com

O empresĂĄrio reconhece que o sector segurador tem “muita concorrĂŞncia e agressividadeâ€?, mas “a nossa arma ĂŠ o conjunto de serviços associado ao factor preçoâ€?. “Acabamos por fazer a proposta aos clientes e pri- diferença num sector em BENEDITA OLIVEIRA mar pelo melhor acompa- que a concorrĂŞncia ĂŠ realA empresa Ricardo nhamento pĂłs-venda sĂŁo mente apertadaâ€?, acrescenGaspar Mediação de Segu- os principais desĂ­gnios do tou Ricardo Gaspar. ros celebrou, na quinta-feira, mediador, que jĂĄ trabalha hĂĄ Os seguros automĂłvel, cinco anos de actividade 12 anos no sector. habitação e saĂşde sĂŁo os com um lanche-convĂ­vio, “O sinistro ĂŠ o que mais produtos âncora do meque juntou colegas da com- melindra as pessoas, mas diador, que comercializa panhia, amigos e clientes. nĂłs minimizamos todo o DLQGD SURGXWRV Ă€QDQFHLURV O empresĂĄrio Ricardo Gas- trabalho que o cliente pode do BES. par trabalha, em parceria e ter. O cliente acaba por “Como somos promoem exclusivo, com a Tran- QmR VHQWLU GLĂ€FXOGDGHV QD tores do BES tambĂŠm coqualidade e o Banco EspĂ­ri- resolução do caso, porque PHUFLDOL]DPRVSURGXWRVĂ€to Santo (BES). tratamos de tudoâ€?, obser- nanceiros, como aplicaçþes, Apresentar a melhor vou Ricardo Gaspar. poupanças e aberturas de contasâ€?, contou, admitindo que o objectivo ĂŠ funcionar como “uma extensĂŁo do BESâ€?. De referir que, neste momento, o mediador oferece durante um ano o Seguro de SaĂşde DentĂĄrio BES, no valor de 80 euros, a quem contratualizar o seguro automĂłvel e habitação. “AtravĂŠs de um seguro, Colegas da companhia, amigos e clientes a assistĂŞncia dentĂĄria fica juntaram-se ao aniversĂĄrio muito mais em contaâ€?, no-

O mediador de seguros Ricardo Gaspar e a assistente comercial Raquel Estrela

tou Ricardo Gaspar, acrescentando que “uma das grandes apostas das companhias, para alĂŠm do de saĂşde, ĂŠ o seguro de saĂşde dentĂĄrioâ€?. Outra vertente importante de negĂłcio ĂŠ a captação de clientes/empresas, para as quais temos “muitos bons preços tambĂŠmâ€?. O mediador tem loja localizada na rua Carlos Alberto Pinto Abreu, junto ao Portugal dos Pequenitos, mas vai, sempre que necessĂĄrio, ao encontro dos clientes.

“Fazemos um acompanhamento cuidado dos clientes e normalmente somos nĂłs que nos deslocamos junto dos clientesâ€?, garantiu Ricardo Gaspar. “Consolidar a carteira GH FOLHQWHV H Ă€GHOL]DU FDGD vez mais os clientes sĂŁo os principais desafios do mediador de seguros para o futuro. A loja do mediador estĂĄ aberta, de segunda a sextaIHLUDGDVKjVKH GDV K jV K H DRV sĂĄbados de manhĂŁ.

Portugal Restaurant Week

Seis restaurantes de Coimbra integram iniciativa gastronómica nacional Arcadas, Aqua, Montebelo Aguieira, Loggia (Museu Machado de Castro), Belle Époque (Curia Palace) e Bussaco (Bussaco Palace) são os seis restaurantes do distrito de Coimbra que vão integrar a iniciativa Portugal Restaurant Week, que decorre de 14 a 24 de Março, a nível nacional. Esta Ê a primeira vez que a iniciativa gastronómica

ganha dimensão nacional, contando com a adesão de mais de 150 restaurantes. Durante dez dias, os chefes dos restaurantes aderentes disponibilizam um menu exclusivo, com entrada, prato principal e sobremesa, por apenas 20 euros. O Restaurant Week Ê uma iniciativa que acontece em vårias capitais europeias e que chegou a Portugal em 2009, com vårias ediçþes

regionais (Lisboa, Porto, Cascais e LoulÊ). O evento tem ainda uma vertente de responsabilidade social associada, pelo que por cada refeição servida Ê sempre oferecido um euro a reconhecidas associaçþes e instituiçþes nacionais. Serão ainda entregues postais colecionåveis para recolha de donativos. Neste caso, as verbas irão reverter para o Movi-

mento Mulheres de Vermelho e para a Associação Coraçþes com Coroa. “Queremos fazer chegar o conceito Restaurant Week a todo o paĂ­s, para que todas as pessoas, independentemente da sua localização JHRJUiĂ€FDWHQKDPDFHVVRj UHVWDXUDomRHjJDVWURQRPLD de luxo. AlĂŠm disso, serĂĄ uma forma de dinamizar as cidades e de atrair mais clientes a estes restaurantes em ĂŠpocas

Coimbra

de slow season�, justifica DÊbora Silva, da organização do Restaurant Week. A iniciativa tem a particularidade de promover estilos de vida saudåveis e uma alimentação equilibrada, sendo feito um apelo aos chefes para se inspirarem na cozinha mediterrânica. 1RÀQDOGDUHIHLomRVHrão entregues aos clientes postais colecionåveis, carimbados pelos restaurantes.

ra do memorando de entendimento que consubstancia a constituição do Conselho Empresarial da Região de Coimbra decorreu na Casa do Paço. Sob a Êgide do Conselho Empresarial do Centro – Câmara de ComÊrcio e Indústria do Centro (CEC-CCIC), o memorando foi assinado pe-

los presidentes da direcção da Associação Comercial e Industrial de Coimbra (ACIC), da Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz (ACIFF), da Associação Comercial e Industrial da Mealhada (ACIM) e da Associação Empresarial de Cantanhede (AEC). O Conselho Empresarial

da Região de Coimbra serå formalmente constituído pelas signatårias nos próximos 90 dias e actuarå no quadro da nova NUT III Região de Coimbra, visando representar e defender as associaçþes e as empresas que as constituem, promover uma interlocução única com a Administração Pública, com

QUINTA-FEIRA

DE MARÇO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

B R E V E S

Dolce Vita reforça oferta com novas marcas A Casa das Peles e a Miyuki são as mais recentes marcas presentes no Dolce Vita Coimbra. As lojas reforçam a oferta na årea do vestuårio, acessórios e objectos de design. Quem procura artigos em pele, seja blusþes, calças, cintos, carteiras, pastas e outros complementos, o Dolce Vita Coimbra tem agora tambÊm ao seu dispor a Casa das Peles, marca que combina qualidade, preço e serviço. TambÊm com uma vertente de vestuårio e acessórios, a Miyuki distingue-se pela forte aposta no design, oferecendo produtos de diversos designers e marcas conhecidas entre as quais Melissa, Skunkfunk, Batucada, Guava e Os Burgueses. Nesta loja, os clientes podem encontrar não só roupa, sapatos e acessórios, como tambÊm objectos de decoração e artigos tecnológicos.

Portal de circuito turĂ­stico da UC distinguido O portal do circuito turĂ­stico da Universidade de Coimbra ĂŠ considerado um dos 365 melhores do ano. O sĂ­tio foi distinguido pelo Awwwards.com, um dos mais prestigiados e importantes galardĂľes da Internet. Ao sĂ­tio, acessĂ­vel em http://visit.uc.pt, foi atribuĂ­do o dia 7 de Março. Os conteĂşdos multimĂŠdia do portal turĂ­stico sĂŁo da autoria da Ez-Team, a gestĂŁo de projeto ĂŠ da responsabilidade da InterFranchising e foi desenvolvido pela BĂźrocratik - AgĂŞncia de Branding & Digital Design. “Este ĂŠ jĂĄ o terceiro prĂŠmio Awwward que a BĂźrocratik conquista, alĂŠm de uma Menção Honrosa. Os dois anteriores foram igualmente para empresas de Coimbra: O Health Club Phive.org e para o produto da Grupeme Videoguard.pt. A menção honrosa foi para o site da empresa de Viseu Pavimetal. ptâ€?, referiu Adriano Esteves, fundador e director criativo da BĂźrocratik. A BĂźrocratik - AgĂŞncia de Branding & Digital Design ĂŠ uma das empresas que pertence ao Grupo CH, recentemente distinguida como a melhor empresa para trabalhar em 2013, pela Exame/Accenture.

Efapel lança nova linha de produtos

A Efapel, especialista em componentes elÊctricos de baixa tensão, lançou a nova linha de espelhos Animato, enriquecendo, desta forma, a sÊrie Logus 90 com 14 novos acabamentos repletos de cor, mas mantendo o design intemporal que a caraterias Comunidades Intermu- za. A mais recente novidade do nicipais, Municípios e com fabricante destina-se ao mercado os diferentes organismos residencial. Os novos espelhos do Estado, bem como em da linha Animato combinam demais entidades e órgãos com as teclas e centros das linhas públicos ou privados, con- Base (Branco ou Marfim) e Aquarella (Gelo, PÊrola, Alumina WULEXLQGRSDUDDGHÀQLomRH ou Gris). A empresa de Serpins, implementação de estratÊgias Lousã, exporta cerca de 30 por e medidas de desenvolvi- cento da sua produção global, mento económico e social para 35 países, tendo facturado 26 100 000 euros em 2012. do território abrangido.

Associaçþes juntam-se em Conselho Empresarial da Região Cinco associaçþes empresariais de Coimbra criaram, na sexta, na Figueira da Foz, o Conselho Empresarial da Região de Coimbra. O secretårio de Estado Adjunto da Economia e do Desenvolvimento Regional, António Almeida Henriques, presidiu jFHULPyQLD A cerimónia de assinatu-

14


DIA DO PAI

DE MARÇO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

9

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Bolos e Biscoitos, Croissants Fabrico Caseiro de Pão Telef.: 236 962 153 - Casais de Além - 3100-225 LOURIÇAL

Feliz Dia do Pai!

19 de Março

Sistemas de climatização e automação, lda.

$UHIHUrQFLDGDÀJXUDSDWHUQD

5XDGD(VFROD_3RXVDGD_$SDUWDGR 3040-792 Cernache - Coimbra - Telef.: 239 940 110/118 mail@sistclima.com - www.sistclima.com

GD $PpULFD HP  6RQRUD /XLVH ÀOKD GH XP PLOLWDUUHVROYHXGHGLFDUXPGLDDRVHXSURJHQLWRU :LOOLDP-DFNVRQ6PDUWPRWLYDGDSHODDGPLUDomRTXH SRUHOHVHQWLD$IHVWDDFDERXSRUVHWRUQDUFRQKHFLGDHPWRGRRSDtVDWpTXHHPRSUHVLGHQWH DPHULFDQR5LFKDUG1L[RQRÀFLDOL]RXDGDWDFRPR R´'LDGRV3DLVµ 2XWUD KLSyWHVH UHPRQWD D   DQRV DQWHV de Cristo, à %DELOyQLDRQGHXPMRYHPUDSD] FKDPD PDD d Elmesu, decidiu escrever FKDPDdo Q QXPDSODFDGHDUJLODXPD PHQVDJHP SDUD R VHX SDLGHVHMDQGROKHVD~GH IHOLFLGDGHHPXLWRVDQRV de vida. 0DLVGRTXHRYDORUGD SU SUHQGDTXHVHRIHUHFHLPS W SRU SRUWDGL]HUDRSDLRTXDQWRR D DGPLUDPRVHHOHpLPSRUWDQWHQDQRVVDYLGD1HP a mais cara das oferta FRQVHJXHLJXDODURVLJQLÀ ÀFDGR H D PDJQLWXGH GRV VHQ VHQWLPHQWRV SXURV TXDQGR RV HH[SUHVVDPRV jTXHOHV TXH RV QRVID QR QRVID]HPIHOL]HVHGmRVHQWLGR j H[LVWrQFLD j H[LV 3RU LVVR QmR VH HVTXHoD D  GH 0DUoR 'LD GR HV HVTXHoD 3DLSDUWLOK 3DL 3DLSDUWLOKHFRPHOHRTXHOKHYDLQR FRU FFR RUDomRH FRUDomRHMiDJRUDGrOKHXPDOHPEUDDQoDTX EUDQoDTXHRIDoDUHFRUGDUGHVL

A TABACARIA

2UODQGR6LP}HV%DSWLVWD 2¿FLQD GH5HSDUDomR de Automóveis 7HOHI7HOHP0DOKDSmR 3770-058 Oiã - Oliveira do Bairro RUODQGRVEDSWLVWD#KRWPDLOFRP

32697

ZZZPDLVYDOLDFRPSW

32699

Rua Dr. Francisco Beirão, 14 - 3420-325 Tábua Telef.: 235 418 193 - Telem.: 966 476 423

32696

O acto de dar vida é, talvez, dos mais belos H DOWUXtVWDV (VWHLR GD IDPtOLD D ÀJXUD SDWHUQD p UHIHUrQFLDGHVGHWHQUDLGDGHDMXGDQGRDFRQVWUXLU D SHUVRQDOLGDGH H D PROGDU R FDUiFWHU 1mR DQGD ORQJHGDYHUGDGHRSRYRTXDQGRGL]TXH´TXHP GiRSmRGiRHQVLQRµ 2 SDL p SRLV R H[HPSOR D VHJXLU DTXHOH TXH QRVGiSURYLPHQWRTXDQGRWHPRVIRPHDJDVDOKR T TXDQGRRIULRDSHUWDFDULQKRTXDQGRQRVVHQWLPRV RU TXHQRVDSRQWDRFDPLFDUHQWHVHXPDWHQWRWXWRUTXHQRVDSRQWDRFDPLQJXLUREHPGRPDO QKRFHUWRHDMXGDDGLVWLQJXLUREHPGRPDO (P 3RUWXJDO R 'LD GR 3DL p FRPHPRUDGR D GRVH QD GDWD GHGLFDGD D D  GH 0DUoR FHOHEUDQGRVH HQGiULROLW~UJLFRGD GD,JU ,JU J HMD M  6mR-RVpVHJXLQGRRFDOHQGiULROLW~UJLFRGD,JUHMD $QGRUUD%R %R&DWyOLFD(VSDQKD,WiOLD$QGRUUD%RHQVWHLQVmR mR R OtYLD+RQGXUDVH/LHFKVWHQVWHLQVmR PpULGH p p RXWURVSDtVHVRQGHDHIHPpULGHp comemorada. GRVV 1R FDVR GRV (VWDGRV D 8QLGRV GD $PpULFD R 'LD 'LD QR R GR 3DL p FRPHPRUDGR QR R WHUFHLURGRPLQJRGH-XQKR R H QR %UDVLO QR VHJXQGR D GRPLQJR GH $JRVWR GLD GH6mR-RDTXLP R 3DUDDOpPGDLQVSLUDomR RVV UHOLJLRVDKiRXWURVPRWLYRV PR R TXH VmR DSRQWDGRV FRPR 'LD HVWDQGR QD JpQHVH GR 'LD do Pai. V 1RV (VWDGRV 8QLGRV

32695

32704

919 296 098 Rua Dr. Francisco Martins - Chão de Lamas 3220-015 Miranda do Corvo

32731

QUINTA-FEIRA

32803

14

TABACO VENDA DE JORNAIS E REVISTAS BRINDES - EUROMILHÕES E JOGOS SANTA CASA

&HQWUR&RPHUFLDO)yUXP&RLPEUD/RMD$7HOHI(PDLOVDQWRVGHWDOKHV#VDSRSW REMODELA ÇÕES GERA APARTA IS

DOMICÍLIO 239 716 340

969 887 700 | 912 840 200 UMA UNIÃO PARA TOTAL SATISFAÇÃO DO CIDADÃO Avenida Fernando Namora, 33 - GA 3030-185 Coimbra FODXGLRQHYHVUHSDUDFRHV#JPDLOFRP

R E A B I L I TA Ç Ã O D E E D I F Í C I O S A PA R TA M E N TO S V I V E N DA S M U RO S

TELHADOS R E PA R A Ç Ã O L AVAG E M IMPERMEABILIZAÇÃO

UMA UNIÃO PARA TOTAL SATISFAÇÃO DO CIDADÃO

Rua 10 de Agosto, nº91 3080-053 Figueira da Foz Telef./Fax: 233 429 909 Telem.: 962 851 654 966 795 931 JHUDO#¿JXQLVSW ZZZ¿JXQLVSW

32693

REPARAÇÕES AO

OP

MENTOS - MO RADIAS

PLADUR PINTURAS CILINDROS CANALIZAÇÕES ESQUENTADORES PARQUET FLUTUANTE ESTORES - CALAFETAÇÃO ELECTRODOMÉSTICOS


EIRAS

10

14

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

DE MARÇO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Centro Educativo do Loreto deverĂĄ arrancar em breve

Freguesia em crescimento YHVSUREOHPDVGHFLUFXODomRÂľ sobretudo, no centro da sede GHIUHJXHVLD 1RV~OWLPRVDQRVDIUHguesia tem-se tambĂŠm evidenFLDGRDRQtYHOHPSUHVDULDO Sobretudo a zona que tem como eixo rodoviĂĄrio a rua $GULDQR/XFDVWHPUHJLVWDGRD Ă€[DomRFUHVFHQWHGHQRYDVHPSUHVDVGHVGHDiUHDGHVHUYLoRV jLQGXVWULDO Exemplo paradigmĂĄtico GDFDSDFLGDGHGHDWUDFomRGHVWD ]RQDpDLQVWDODomRGDJURVVLVWD Fixação crescente Makro, cujo empreendimento de empresas permitiu ainda a abertura de QRYRVDUUXDPHQWRV (VWDVGXDVREUDVUHDOoDD A este nĂ­vel ĂŠ de destacar autarca, iriam travar os “gra- tambĂŠm o Parque Empresarial de Eiras, que apĂłs um perĂ­odo GHDOJXPDLQGHĂ€QLomRVHDĂ€U(PREUDVGHUHTXDOLĂ€FDomR mou como uma das principais iUHDVHPSUHVDULDLVGH&RLPEUD “Inicialmente houve mui-

algumas obras prometidas pela edilidade, como seja a Apesar da conjuntura di- UHTXDOLĂ€FDomRGRHVSDoRH[fĂ­cil, a freguesia de Eiras tem WHULRUGDXUEDQL]DomRGR/Rsido alvo de vĂĄrias obras de UHWRHDFRQVWUXomRGR&HQWUR UHTXDOLĂ€FDomR (GXFDWLYRGR/RUHWRPXLWR A cumprir o primeiro DJXDUGDGRSHODSRSXODomRTXH mandato Ă  frente do executivo “tende a recorrer Ă s escolas da da Junta, Filomena Santos cidadeâ€?, uma vez que o parque GHVWDFDDUHTXDOLĂ€FDomRGHHV- escolar da freguesia “estĂĄ pouco cadarias pelos vĂĄrios lugares, a capaz, apesar das muitas interFRQVWUXomRGHXPDVHVFDGDVGH YHQo}HVÂľ DFHVVRHQWUHGXDVXUEDQL]Do}HV Para a autarca, outra gran(Arco Pintado e Panorama) e a de lacuna ĂŠ a falta de um paviUHTXDOLĂ€FDomRGRSDUTXHLQIDQ- OKmRSROLGHVSRUWLYRXPDLQIUDtil do Monte Formoso, obra estrutura que poderia acolher executada no âmbito de um DUHDOL]DomRGRVPDLVYDULDGRV SURWRFRORFRPRPXQLFtSLR HYHQWRV Ainda este ano, o execuâ€œĂ‰ incompreensĂ­vel que a tivo espera ver concretizadas terceira freguesia do concelho BENEDITA OLIVEIRA

GH &RLPEUD QmR WHQKD HVWD infraestrutura, o que complica a UHDOL]DomRGHHYHQWRV(VWDPRV OLPLWDGRVQHVVHDVSHFWR1mR KiXPVDOmRXPDiUHDFREHUWD onde se possa fazer um concerto, realizar um baile, uma festa�, GHVDEDID)LORPHQD6DQWRV Igualmente importante para o desenvolvimento da freJXHVLDpDFRQVWUXomRGDVHJXQda fase da variante de Eiras e a OLJDomRGR,&DR%RWmRFXMDV LQWHUYHQo}HVIRUDPDGLDGDV

Ă guas de Coimbra investe PDLVGHXPPLOKmRGHHXURV 2LQYHVWLPHQWRGDÉJXDVGH&RLPEUD pSRUYHQWXUDXPGRVPDLVVLJQLĂ€FDWLYRVQD IUHJXHVLDGH(LUDVDRQtYHOGHLQIUDHVWUXWXUDV A freguesia, que tem registado um crescimento considerĂĄvel ao nĂ­vel urbanĂ­stico e empresarial, estĂĄ a ser intervencionada pela HPSUHVDPXQLFLSDO O investimento na freguesia de Eiras ascende, segundo revelou a prĂłpria Ă guas GH&RLPEUDDPDLVGHXPPLOKmRGHHXURV O investimento, ainda em curso, visa SURFHGHUjUHPRGHODomRGHFRQGXWDVHUDmais de abastecimento de ĂĄgua “com uma LGDGHSDUDDOpPGRVHXSHUtRGRGHYLGD~WLO cujos materiais jĂĄ se encontravam desadeTXDGRVHTXHDSUHVHQWDYDPXPQ~PHURGH UXSWXUDVVLJQLĂ€FDWLYRÂľ ´7HQGRDÉJXDVGH&RLPEUDDWLQJLGR

um nível de cobertura muitíssimo satisfatóULRRVWUDEDOKRVDJRUDDGHVHQYROYHUQmRWrP FRPRREMHWLYRDH[SDQVmRGDUHGHPDVVLPD VXDUHTXDOLÀFDomRRTXHSHUPLWHRDXPHQWR GDHÀFLrQFLDGRVLVWHPDHRDXPHQWRGRQtYHO GHTXDOLGDGHGHYLGD$VVLPWHUPLQDGRVRV trabalhos em curso, na freguesia de Eiras, KDYHUiGLPLQXLomRGHUXSWXUDVGLPLQXLomR de perdas de ågua e consequentemente a GLPLQXLomRGHIDOKDVQRDEDVWHFLPHQWRR que nos garante uma maior qualidade do VHUYLoRSUHVWDGR¾H[SOLFRXRSUHVLGHQWHGR &RQVHOKR GH $GPLQLVWUDomR GD HPSUHVD 0DUFHOR1XQR $SyVDLQWHUYHQomRGDÉJXDVGH&RLPbra no centro histórico da freguesia, a Junta SUHYrUHTXDOLÀFDURVDUUXDPHQWRVHUHSDYLPHQWDUDVYLDV

Filomena Santos, presidente da Junta de Freguesia de Eiras

ta gente a adquirir lotes [no Parque Empresarial de Eiras] TXHGHSRLVQmRFRQFUHWL]RXR investimentoâ€?, recorda a autarca, acrescentando que ainda que nem todos os arruamentos SUHYLVWRVIRUDPFRQVWUXtGRV Aquele empreendimento “era suposto funcionar como condomĂ­nio fechado e ter

uma sĂŠrie de valĂŞncias, que nunca arrancaram, mas este executivo camarĂĄrio conseguiu UHODQoiORÂľREVHUYD)LORPHQD 6DQWRV $SHVDUGDVLWXDomRSRUTXH passa o paĂ­s, sublinha a autarca, a freguesia tem crescido ao nĂ­vel de empresas e de empreHQGLPHQWRVXUEDQtVWLFRV

No antigo centro de saĂşde

Loja social apoia 80 famílias carenciadas 2DQWLJRFHQWURGHVD~GHGH(LUDVGHX OXJDUDR(VSDoR6RFLDOGDIUHJXHVLD2QRYR equipamento foi inaugurado no âmbito das FRPHPRUDo}HV GR 'LD GD )UHJXHVLD TXH WHPFRPRSDWURQR67LDJR(VWHSURMHFWRp GLQDPL]DGRSHOD$626²$VVRFLDomR-XYHQLO 6ROWDURV6HQWLGRVHSHOD$'5$²$VVRFLDomR $GYHQWLVWD SDUD R 'HVHQYROYLPHQWR 5HFXUVRVH$VVLVWrQFLDTXHFRQWDPFRPR DSRLRGRSURJUDPDGHDOLPHQWDomRHXURSHX A loja social tem distribuído alimentos às famílias mais desfavorecidas, assim como roupas, mobílias ou electrodomÊsticos para ID]HUIDFHDFHUWDVFDUrQFLDVHGLÀFXOGDGHV GDVSHVVRDV²SUHYLDPHQWHLGHQWLÀFDGDVTXHU

SHODVDVVLVWHQWHVVRFLDLVGDVDVVRFLDo}HVTXHU SHORVSURÀVVLRQDLVGD6HJXUDQoD6RFLDO ´2(VSDoR6RFLDOYHPDODUJDURQ~PHUR GHIDPtOLDVTXHVmRVRFLDOPHQWHDFRPSDQKDGDVQDIUHJXHVLD¾UHIHULXQDRFDVLmR)LORPHQD6DQWRVDR´&DPSHmR¾UHDOoDQGRTXHKiD SUHRFXSDomRGHFUX]DURVGDGRVFRPRXWUDV LQVWLWXLo}HVTXHID]HPXPWUDEDOKRFRQJpQHUHGHIRUPDDQmRKDYHUDVREUHSRVLomR GHDSRLRV1HVWHPRPHQWRRHTXLSDPHQWR DFRPSDQKDFHUFDGHIDPtOLDV 2HVSDoRSHUWHQFHQWHjIDPtOLD%DUURV foi cedido, a custo zero, à presidente da Junta de Freguesia, que tambÊm preside à &RPLVVmR6RFLDOGD)UHJXHVLD

Rua Adriano Lucas, n.º 216 - Fracção C 3020-430 EIRAS - COIMBRA - Telefs.: 239 493 978 Fax: 239 493 979 / Escr.: 239 432 315 - info@volpecqas.pt

Instalaçþes TÊcnicas, Lda. Energias Renovåveis

SNACK-BAR RESTAURANTE

Solar TĂŠrmica e Foto-voltaica

“O PADEIRĂƒOâ€?

32392

PUBLICIDADE

de: Lemos & Cunha, Lda.

Entidade Instaladora, Montadora de Redes de GĂĄs Gabinete de Projectos e GestĂŁo de Obra

Telef.: 239 439 246 Telem.: 919 977 646 Eiras - 3020 COIMBRA

Virgilo Santos Costa, Unip. Lda.

Novas Instalaçþes

Telem.: 917 617 797 - Estrada Vale de Sapatinhas Casais de Eiras, n.Âş 3 - 3020-132 Coimbra

32389

ELECTRICIDADE - CANALIZAĂ‡ĂƒO ESGOTOS - AQUECIMENTO CENTRAL 32390

Rua Adriano Lucas, Monte S. Miguel Armz.6 - 3020-265 Coimbra Tel.: 239 495 279 * Fax.: 239 495 238 - www.acessorigas.pt (E-Mail): acessorigas@acessorigas.pt


14

QUINTA-FEIRA

SAĂšDE

DE MARÇO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

11

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Tempo frio e articulaçþes dolorosas: INÊS VEIGA

A utilização de glucosamina com condroitina, dois componentes da cartilagem sob a forma de comprimido, pode ajudar a ultrapassar os dias frios com menos dores e um melhor funcionamento das articulaçþes. Se tem cerca de 50 ou 60 anos e dores nas articulaçþes, poderå sofrer de osteoartrose, que se caracteriza por uma perda gradual da cartilagem articular que afecta algumas pessoas em determinado momento da vida. O problema Ê agravado pelo tempo frio e húmido, mas existem soluçþes sem recorrer a medicamentos sintÊticos. A glucosamina e a condroitina, dois extractos naturais, demonstraram aliviar as dores nas articulaçþes e melhorar o seu funcionamento quando tomadas regularmente; são utilizadas por um número crescente de pessoas com osteoartrose, devido essencialmente à sua origem QDWXUDOHÀFiFLDHVHJXUDQoD elevada.

- Glucosamina + Condroitina podem aliviar a dor WmRHÀFD]PHQWHFRPRRVPHGLFDPHQWRVDQWLLQà DPDWyULRV - Glucosamina + Condroitina são componente naturais e constituintes da cartilagem Trava a deterioração da cartilagem O facto interessante acerca deste tratamento Ê que previne efectivamente a degradação da cartilagem e ajuda a recuperar alguma da que estå em falta. AtÊ ao momento, nenhuma outra substância demonstrou efeitos semelhantes. A glucosamina Ê uma substância natural extraída da casca do marisco, enquanto a condroitina Ê obtida normalmente a partir da cartilagem

de porco ou vaca (em alguns casos atÊ a partir da cartilagem de tubarão). A glucosamina e a condroitina são constituintes da cartilagem articular e estimulam a sua síntese corporal. Estudos demonstram que a glucosamina e a condroitina podem atrasar a progressão da degradação da cartilagem HDOJXQVLQYHVWLJDGRUHVDÀUmam que Ê possível recuperar lentamente parte da cartilagem degradada. 6HJXUDHHÀFD] A extensa investigação que tem sido realizada com a glucosamina e a condroitina demonstrou que estas substâncias actuam geralmente em 8 a 12 semanas. Uma vantagem muito importante Ê o facto de não apresentarem

praticamente efeitos adversos, uma vez que são constituintes naturais do organismo e não substâncias estranhas. Teoricamente, a única preocupação serå a alergia ao marisco, mas as modernas tÊcnicas de produção tornaram possível produzir glucosamina completamente isenta de agentes alergÊnicos. De qualquer forma, os produtores alertam para o risco potencial, mesmo sendo LQVLJQLÀFDQWH Actualmente, Ê seguro DÀUPDUTXHDJOXFRVDPLQDMXQtamente com a condroitina Ê XPDVROXomRDOWDPHQWHHÀFD] e com efeitos comprovados na prevenção e tratamento da osteoartrose. Muitos mÊdicos estão a recomendar como terapêutica de primeira linha. * Farmacêutica

Porque se degrada a cartilagem? A cartilagem, tal como qualquer outro tecido do corpo humano, depende de um fornecimento constante de nutrientes que participam nos mecanismos de construção e recuperação. Ao contrårio de outros tecidos, não existem vasos sanguíneos na cartilagem. Desta forma, o transporte de nutrientes para as cÊlulas da cartilagem Ê feito por um mecanismo de difusão: pense na sua cartilagem como uma esponja que pode absorver líquido e libertå-lo novamente quando a aperta. A cartilagem funciona mais ou menos do mesmo modo. A car-

PorquĂŞ “sulfatoâ€??

tilagem recebe a maior parte dos seus nutrientes atravÊs de um líquido que se encontra dentro da cåpsula articular. Este líquido designa-se líquido sinovial. Quando a articulação se move na sua maior amplitude de movimento, a cartilagem RX´HVSRQMD¾ pFRPSULPLGDHH[SDQGLGD$ compressão liberta os desperdícios das cÊlulas da cartilagem e, quando a cartilagem volta a expandir, os nutrientes são absorvidos pelas cÊlulas. AlÊm de funcionar como um acesso para os nutrientes, o líquido sinovial actua como OXEULÀFDQWHHDPRUWHFHGRUGDVDUWLFXODo}HV

Estudos demonstram que o melhor efeito Ê obtido com sulfato de glucosamina e sulfato de condroitina. O SUHÀ[R´VXOIDWR¾UHIHUHVHDRIDFWRGRVFRPSRQHQWHV serem combinados com enxofre. Biologicamente, a glucosamina e a condroitina necessitam da presença de enxofre para actuar adequadamente. Outra forma de glucosamina predominantemente utilizada em preparaçþes de glucosamina nos Estados Unidos Ê o ´FORULGUDWRGHJOXFRVDPLQD¾(VWDIRUPDGDVXEVWkQFLD não actua tão bem quanto o sulfato de glucosamina, explicando a razão pela qual alguns estudos não apresentam os efeitos esperados.

Coimbra

Rastreio de doenças no Dia Mundial do Rim ção de Doentes Renais do Norte de Portugal prepararam um conjunto de acçþes que, em todo o país, visa assinalar a efemÊride. Em Coimbra, atravÊs da

delegação regional do Centro da APIR, Ê possível realizar um rastreio de prevenção das doenças renais, com medição da glicÊmia e da tensão arterial. Esta acção vai decorrer

na praça de 08 de Maio, entre as 10h30 e as 17h00, e contarå com a colaboração de quatro enfermeiros estagiårios da Escola Superior de Enfermagem de

Coimbra (ESEnfC). Este ano, a campanha de sensibilização decorre

VRE R PRWH ´5LQV SDUD D vida, pare a lesão renal DJXGD¾

PUBLICIDADE

31109

No âmbito das comemoraçþes do Dia Mundial do Rim, que se assinala hoje, a Associação Portuguesa de Insuficientes Renais (APIR) e a Associa-

Hospital PediĂĄtrico

Projecto pedagógico com sessþes de musicoterapia ´$ T X L  W D P E p P  V H DSUHQGH¾pRWHPDGHXP SURMHFWR SHGDJyJLFR TXH faz uso da música para motivar as crianças internadas no Hospital Pediåtrico do Centro Hospitalar e Universitårio de Coimbra. Nesta acção, que se realiza nos serviços de internamento, intervÊm um professor especializado que trabalha com cada um dos doentes

que manifestam interesse pela mĂşsica, estimulando o gosto dos petizes por esta arte e permitindo-

lhes o acesso a instrumentos musicais. A primeira destas sessĂľes realizou-se ontem e

DSUy[LPDHVWiDJHQGDGD para o dia 20 de Março, entre as 10h00 e as 12h00.

PUBLICIDADE

www.couto.pt

CLĂ?NICA OFTALMOLĂ“GICA, LDA Dr. JosĂŠ Emilio Campos Coroa Dr.ÂŞ M.ÂŞ Helena Campos Coroa

ONDINA JARDIM MÉDICA ESPECIALISTA

31872

CAMPOS COROA

ConsultĂłrios:COIMBRA - Largo da Portagem, 27 - 2.Âş - Telef.: 239 821 403 FIGUEIRA DA FOZ - Praceta D. Maria Madalena Azevedo PerdigĂŁo, n.Âş 30 Telef.: 233 423 541 | ARGANIL - Rua Dr. Veiga SimĂľes, Telem.: 935 106 927 TĂ BUA - Av. da Ribeira, Edf. Ă“mega 1, 1.Âş C - Telem.: 934 224 930 COJA - Rua Dr. Albino Figueiredo, Telem.: 935 106 928 GĂ“IS - Rua Comendador Augusto LuĂ­s Rodrigues Telem.: 934 225 140 PAMPILHOSA DA SERRA - Rua Rangel Lima Telem.: 935 106 935

32458

PUBLICIDADE

GINECOLOGIA OBSTETRĂ?CIA R. FERREIRA BORGES, 185, 1.Âş - TELEF.: 239 823 739 - COIMBRA


CONDEIXA-A-NOVA

12

14

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

DE MARÇO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

“Tarde SolidĂĄriaâ€? decorre este domingo

Santa Casa da MisericĂłrdia celebra 87.Âş aniversĂĄrio este ano creche, jardim de infância e um Centro de Acolhimento A Santa Casa da Mise- TemporĂĄrio para Crianças ricĂłrdia de Condeixa com- e Jovens em Risco – cujos pleta, no prĂłximo mĂŞs de utentes sĂŁo encaminhados Maio, o seu 87.Âş aniversĂĄrio. pela Segurança Social e pela Segundo a directora ComissĂŁo de Protecção tĂŠcnica, Ana ApĂłstolo, as de Crianças e Jovens do comemoraçþes serĂŁo, con- concelho. tudo, realizadas numa fase 'HVGHRĂ€QDOGH posterior, em data ainda a instituição tem ainda canSRUGHĂ€QLU tinas sociais ao serviço da Certa ĂŠ a homenagem comunidade. aos antigos provedores ain“Todas as respostas da vivos: Amilcar Morgado sociais a funcionar estĂŁo e MĂĄrio Lourenço. na sua capacidade mĂĄxima, A Santa Casa da Mise- sendo que algumas delas ricĂłrdia de Condeixa tem tĂŞm inclusivamente lista de actividades dirigidas Ă  pri- esperaâ€?, notou Ana ApĂłsmeira infância, juventude tolo. e terceira idade e abrange A Santa Casa da Misetodo o concelho. ricĂłrdia de Condeixa, que Ă€ população idosa a tem como provedor Mainstituição disponibiliza um nuel Branquinho, ĂŠ a Ăşnica lar, quatro centros de dia, instituição do concelho nas freguesias de Anobra, com lar, com acordos com Condeixa-a-Nova, Con- a Segurança Social, sendo, deixa-a-Nova e Vila Seca, com efeito, esta valĂŞncia a e ainda o serviço de apoio que tem maior nĂşmero de domiciliĂĄrio. utentes em lista de espera. Ao nĂ­vel da infância, a A instituição dĂĄ prioridade Santa Casa da MisericĂłrdia Ă s pessoas que sĂŁo naturais de Condeixa dispĂľe de ou residentes em Condeixa. “Temos muitos utentes nos centros de dia IndĂşstria e ComĂŠrcio de Produtos e no apoio de Higiene e Limpeza, Lda. domiciliĂĄrio que estĂŁo Ă  espera de ter Felicita a S.C.M. de Condeixa-a-Nova vaga no lar. pelo seu AniversĂĄrio Rua de SĂŁo Lourenço, 617 | 3045-478 Taveiro NĂŁo sendo Telef.: 239 984 433 | Fax: 239 985 377 as respostas higimarto@grupohigimarto.com.pt | www.grupohigimarto.com.pt BENEDITA OLIVEIRA

mais apropriadas sĂŁo as possĂ­veisâ€?, observou a responsĂĄvel. Apesar da conjuntura adversa, a instituição tem conseguido manter o equiOtEULR Ă€QDQFHLUR H DVVHJXrar com qualidade as mais diversas respostas sociais. “Os custos aumentaram, inclusive o das matĂŠrias-primas essenciais, como os bens alimentares, o que nos transtornou, mas atĂŠ Ă  data, com uma gestĂŁo com peso e medida, temos conseguido suportar a situação econĂłmica que o paĂ­s atravessaâ€?, declarou Ana ApĂłstolo, reconhecendo que “algumas das respostas VRFLDLVVmRGHĂ€FLWiULDVPDV a intenção ĂŠ sermos sustentĂĄveis no seu todoâ€?. A actual crise tem obrigado a instituição a fazer “alguns reajustamentosâ€?, atĂŠ ao nĂ­vel dos colabora-

dores, que neste momento se situa nos 129. “Alguns dos funcionĂĄrios que se tĂŞm aposentado nem sempre foram substituĂ­dos, por exemplo, para suprimir estas lacunas a nĂ­vel econĂłmico. Com alguma ÂŤginĂĄsticaÂť temos conseguido manter a funcionar com qualidade e da melhor forma possĂ­vel todos os equipamentosâ€?, acrescentou a directora tĂŠcnica.

Segundo Ana ApĂłstolo, a instituição tem procurado “reinventar as respostas sociaisâ€?, com destaque para o serviço de apoio domiciliĂĄrio. “Procuramos que ir ao encontro das necessidades da população idosa, garantindo deste modo que as SHVVRDV Ă€TXHP SRU PDLV

PUBLICIDADE

32600

Ana Apóstolo Ê a directora tÊcnica da instituição

Reinventar as respostas sociais

A sede da Santa Casa da MisericĂłrdia de Condeixa localiza-se no centro da vila

tempo e com maior qualidade no seu domicĂ­lioâ€?, DĂ€UPRX A par dos serviços bĂĄsicos, o apoio domiciliĂĄrio da Santa Casa da MisericĂłrdia de Condeixa pode assegurar tambĂŠm a aquisição de bens, no supermercado, ou de medicação. “AtĂŠ hĂĄ pouco tempo QHP VH MXVWLĂ€FDYD HVWH WLSR de serviços extra, porque os idosos tinham sempre alguĂŠm que lhes fazia isso, mas agora jĂĄ ĂŠ necessĂĄrioâ€?, continuou. A Santa Casa da MisericĂłrdia de Condeixa acolhe no prĂłximo domingo, dia 17, a iniciativa “Tarde SolidĂĄriaâ€?, aberta Ă  população em geral. “A Ăşnica coisa que as pessoas precisam de trazer para assistir ĂŠ um bem alimentar ou uma peça de vestuĂĄrio ou calçado, entre

PUBLICIDADE

Padaria St.Âş AntĂłnio

Bacalhaugel Unipessoal, Lda.

de JosĂŠ Miguel Gomes Oliveira CamĂľes

Rua do Rio - ArmazĂŠm 1 - 3150-277 Zambujal Telem.: 912 335 457 - 965 876 670

Telef.: 274 802 725 - Fax: 274 808 066 Email: inovacentro@gmail.com Calvaria - 6100-312 Cernache do Bonjardim

PUBLICIDADE

va Felicita a S.C.M. de Condeixa-a-No pelo seu AniversĂĄrio

Beco da Junta - 3150-012 Anobra Condeixa-a-Nova Telef./Fax: 239 943 911 www.freguesiadeanobra.pt jfanobra@gmail.com

8WLOLGDGHVSDUD3URĂ€VVLRQDLVGH+RWHODULD Felicita a S.C.M. de Condeixa-a-Nova pelo seu AniversĂĄrio &RQGHL[DD1RYD_7HOHISDODPHQWDHPSUHVD#JPDLOFRP

32597

)UHJXHVLD GH$QREUD

32701

32705

Rua Tiago Bento Vieira, n.Âş 88 - Eira Pedrinha 3150-221 Condeixa-a-Nova

32599

Felicita a S.C.M. de Condeixa-a-Nova pelo seu AniversĂĄrio 32596

32598

Felicita a S.C.M. de Condeixa-a-Nova pelo seu AniversĂĄrio

Felicita a S.C.M. Condeixa-a-Nova pelo seu AniversĂĄrio

outros bens essenciais, que serĂŁo canalizados para a Loja Social de Condeixa, que apoia famĂ­lias carenciadasâ€?, contou Ana ApĂłstolo. A “Tarde SolidĂĄriaâ€? vai ser animada pela Tuna da Ega, IrmĂŁos Devesa e Academia de Dança Movimento Latino. “Acreditamos que irĂĄ WHUDOJXPDDĂ XrQFLDHTXH vamos conseguir juntar mais alguns bens para responder Ă s necessidades de quem mais precisa e, simultaneamente, proporcionar uma tarde diferente aos utentes e suas famĂ­lias, o que ĂŠ primordial para nĂłsâ€?, sublinhou. O convĂ­vio vem na continuidade das iniciativas de âmbito social promovidas pela Rede Social do concelho de Condeixa, que arrancaram a 17 de Outubro, Dia Mundial Contra a Pobreza e ExclusĂŁo Social. “As actividades foram tĂŁo positivas que decidiu-se continuar com o programa e nĂłs, como parceiro da Rede Social, aderimos sempreâ€?, sustentou a responsĂĄvel.


COMÉRCIO E SERVIÇOS

DE MARÇO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

13

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Instalação: - Aquecimento Central - Painéis Solares - Climatização - Aspiração Central - Alarmes de Incêndio e Intrusão - Reparação de telemóveis - Electricidade - Canalização

7pFQLFRFHUWL¿FDGR Agente:

Motorgil, Lda. Mercedes-Benz - Smart MANUTENÇÃO - REPARAÇÃO - PROGRAMAÇÃO

Telef.: 231 402 145 Telems.: 966 898 889 / 932 644 111 Rua Henrique Barreto, r/c Lj 3 nunopessoaunipessoallda@gmail.com Edifício Rossio geralunipessoallda@gmail.com 3060-176 CANTANHEDE

Seguros

ESP - ABS - AIRBAG - Auto Rádios - Chaves - GPS - Painéis de Controlo Quadrantes - Unidades - Centralinas - Revisão Entremédia (1 Chave) - 138,00\ Revisão Principal (2 Chaves) - 165,14\|Smart Revisão - 87,77\

Ru Carlos Alberto Pinto Abreu, Loja 11A Rua St Sta Clara (Junto ao Portugal dos Pequenitos) Telef.: 239 814 357 / 918 284 481

Estrada Nacional N.º 234/1 - 3060-025 Ançã - Telef.: 239 964 036 Telem.: 914 095 059 - www.motorgil.com - mail@motorgil.com

32363

Venda: - Aspiração Central - Antenas e Satélite (Canais franceses)

32233

QUINTA-FEIRA

32454

14

Catarina Carvalho T. 964 821 944

Durante o Mês de Fevereiro

RENAULT MÉGANE Carrinha - Ano 2004 - GPL ONDA CIVIC 1500 LSI - GPL TRANSPORTER CARAVELLE Ano 2004 - 9 lugares MERCEDES 190 - 2.5 turbo automático BEDFORD ISUZO caixa aberta

Crédito Imediato até 120 meses

IC2 - Redinha - Pombal - Telef.: 236 912 400 - 962 610 316 32453

0HGLDomR3UR¿VVLRQDOGH6HJXURV

Mediação Seguros, Lda.

Campas a partir de 800\ Fabricamos todos os artigos de arte funerária. Assentamos em todo o país: Campas, Jazigos, Foto-porcelana, Lápides, Esculturas, etc

Máquinas de Venda Automática Fontes de água POU Máquinas de café expresso italianas

eurocampas@gmail.com - www.centralcampas.com Expo: Pero Pinheiro - 219 671 051 - 966 279 372 Expo: Alenquer, Altas Marés - 263 799 147 - 966 279 342 Expo: Oliveira do Hospital - 966 279 403 Fábrica: ZI de Mira - 231 452 037 - 965 385 645

919 296 098

Rua Dr. António José Almeida, 329 - Loja 10 3000-045 Santo António dos Olivais Telef.: 239 482 571 - Fax: 239 484 722 - Telem.: 917 364 834 E-mail: sergio@sergiomaldonado-seguros.pt

Rua Dr. Francisco Martins - Chão de Lamas 3220-015 Miranda do Corvo 32360

Caleiras e Descidas em Alumínio Lacado Fabricamos por medida junto à obra

Urbanização Quinta D. João Lt 1 R/C Dt Coimbra Telem.: 919 390 242 Sede: Feira Nova - Angeja - 3850 ALBERGARIA-A-VELHA Esc.: Rua Soja do Viso - Sarrazola - CACIA - 3800 AVEIRO Telef./Fax: 234 913 557 - Telem.: 962 890 200/50

32195

CENTRALCAMPAS

32200

Comércio de Automóveis, Forgons e Caixas Abertas * * * * *

Telef.: 239 701 460 - Telem.: 966 942 659 Estrada da Beira, 389 r/c 3030-426 COIMBRA

32440

Marco Distrito Automóveis, Lda

32196

Telef.: 239 10 49 49 - Urb. do Lagar, Lt. 4, Lj. 1 Santa Clara - 3040-002 COIMBRA tecniartecabeleireiro@gmail.com

32194

Centro

dvcentro@gmail.com

(3 MODELOS DE CALEIRAS E DESCIDAS - 24 CORES) RUFO / REVESSAS DE CHAPA ZINCADA E LACADA, ALUMÍNIO, ZINCO PURO, INOX, ETC...

32364

coimbracaleiras@sapo.pt - Telem.: 966 788 050 Telef.: 239 981 627 - Fax: 239 985 328

32246

Colorações Tratamento de rosto Unhas de gel

Encerra à 3.ª Feira

Alisamento Térmico sem formol com 30% desconto Madeixas com 10% desconto

Carlos Gonçalves

32448

Rua Padre Basílio, n.º 43 - 3060-752 Corticeiro de Cima Telem.: 967 464 696 - E-mail: carlosgoncs@hotmail.com

32460

Escavações - Terraplanagens - Demolições

Rua António Augusto Gonçalves Est. das Lágrimas, 145. Lj. 143 SANTA CLARA COIMBRA (Junto ao Hotel Quinta das Lágrimas) Telef.: 239 440 100

SISTEMAS EM ALUMÍNIO SERVIÇOS EM INOX | SERRALHARIA CIVIL ESTRUTURAS E COBERTURAS 32199

Apartado 65, 3534-909 Mangualde Telef.: 232 611 931 - Fax: 232 611 388 - geral@verdugo.pt

32456

FERRAMENTAS PARA AGRICULTURA FERRAMENTAS PARA CONSTRUÇÃO CIVIL CABOS PRODUTOS DIVERSOS FERRAMENTAS DE MONTAGEMS DE LINHAS AÉREAS FERRAMENTAS DE JARDINAGEM

Rua da Liberdade, n.º 11 - ADÉMIA DE CIMA - Trouxemil - COIMBRA Telef.: 239 431 184

Sede: Avenida João das Regras, 139 R/C - Santa Clara 3040-256 Coimbra - Telef.: 239 825 390 - 239 440 663 - Fax: 239 440 664 predialrainhasanta@sapo.pt | geral@ predialrainhasanta.pt www. predialrainhasanta.pt

Tlf. 239 431 875 | Fax: 239 436 126 | Tlms. 966 828 900 / 966 828 901 Rua da Pontinha, n.º 18 | Alcarraques | 3025-013 Coimbra jcgomes.alu@gmail.com


FUNERĂ RIAS

14

14

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

DE MARÇO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Serviços funerårios e lutuosos

$FWLYLGDGHREHGHFHDFyGLJRGHpWLFDSURĂ€VVLRQDO

A partida de um ente querido Ê, sempre, um momento sensível. Acresce a diferente forma como cada pessoa lida com a morte e, desde logo, estamos perante uma actividade que exige um profundo respeito pela dor alheia mas, tambÊm, o escrupuloso cumprimento de um código de conduta e Êtica SURÀVVLRQDO A Associação Nacional de Empresas Lutuosas (ANEL), fundada em 1990, tem vindo a pugnar pelo combate a todas as formas de concorrência ilegal e desleal no exercício da actividade, alÊm de contribuir para

a difusĂŁo de conhecimentos tĂŠcnicos, atravĂŠs da promoção GHFXUVRVGHIRUPDomRSURĂ€Vsional, abrangendo vĂĄrias ĂĄreas deste sector. Em informação disponibilizada aos associados, ĂŠ divulgado e defendido um cĂłdigo de pWLFDSURĂ€VVLRQDOTXHVHUHJH por vĂĄrios princĂ­pios atinentes Ă  boa prĂĄtica de todos os intervenientes. Desde logo, a ANEL estabelece que “a actividade funerĂĄria deverĂĄ ser exercida no mais estrito respeito pelas disposiçþes legais em vigor, devendo os responsĂĄveis de cada

empresa pugnar pelo cumprimento pontual das disposiçþes legais e deontológicas vigentes por parte de todos os seus funcionårios e colaboradores�. Respeito pelos dignidade da pessoa humana, os seus sentimentos e convicçþes, assim como pelo interesse social e a defesa da saúde são princípio basilares da actividade funeråria, assim como a noção de que a mesma deverå ser exercida com zelo e discrição, em respeito pela lei e pelos bons costumes. Um mais rigoroso quadro OHJDODVVLPFRPRDTXDOLÀFDomR

de colaboradores e responsåveis, tem vindo a criar condiçþes para que a actividade funeråria seja exercida com maior honestidade e transparência. $OpPGRVLJLORSURÀVVLRnal, nos termos legalmente previstos, o código de Êtica que rege a esta actividade recomenda cordialidade, discrição HFRODERUDomRHQWUHRVSURÀVsionais, tendente à prestação do melhor serviço, devendo VLWXDo}HVGHHYHQWXDLVFRQà Ltos ser mediadas atravÊs das instituiçþes que representam o sector. A ANEL recomenda que

os actos de tanato praxia e tanato estĂŠtica, vertentes cada vez mais importantes, ocorram apenas sob autorização de quem tiver legitimidade para o efeito, apĂłs a emissĂŁo do FHUWLĂ€FDGRGHyELWRHVHPSUH SRUSURĂ€VVLRQDOKDELOLWDGRSDUD os realizar. Para reforçar idoneidade, qualidade e transparĂŞncia, princĂ­pios ĂŠticos que a associação do sector reputa como fundamentais, as empresas funerĂĄrias sĂŁo instadas “a oferecer produtos e serviços de acordo com as exigĂŞncias tĂŠcnicas, legais e operacionais adequadas, em

conformidade com o poder aquisitivo do adquirenteâ€?. De igual forma, a ANEL defende que os agentes do sector “devem pugnar pela boa qualidade dos produtos e serviços por si oferecidos bem como pela correcta adequação dos seus meios tĂŠcnicos, humanos e operacionais Ă s QHFHVVLGDGHVHHVSHFLĂ€FLGDGHV dos serviços prestadosâ€?, prestando, sempre, informação clara e detalhada sobre os preços e demais condiçþes, em cumprimentos das normas legais em vigor, bem como pela sua correcta e rigorosa aplicação.

Região Centro oferece serviço

Cremação Ê alternativa com crescente procura Em alternativa à inumação (enterro), hå cada vez mais portugueses a optar pela cremação. Apesar de o número estar a aumentar, estå pråtica lutuosa estå ainda longe de representar a maioria dos serviços fúnebres realizados, como acontece na SuÊcia, Dinamarca ou Inglaterra, onde supera os 75 por cento. A operar desde 2008, num complexo funerårio criado de raiz, o crematório da Figueira da Foz surgiu na região Centro

numa altura em que existiam apenas cinco equipamentos deste gÊnero, em Portugal. Aquele equipamento resultou da iniciativa do Município figueirense, apesar de a sua construção e gestão estar sob a alçada de privados. Na região Centro, a oferta foi reforçada em Novembro de 2012, com a entrada em funcionamento do crematório de Viseu, mediante uma parceria público-privada envolvendo o

MunicĂ­pio e a empresa Beira Cruz, Lda. Instalado no cemitĂŠrio de Santiago, este equipamento estĂĄ inserido num complexo de que fazem parte salas de velĂłrio, despedida e tanato praxia. No exterior, para alĂŠm dos columbĂĄrios, hĂĄ um jardim para enterrro de pequenas urnas em papel reciclado, com as cinzas dos corpos que nĂŁo sĂŁo reclamados. Em Coimbra, o primei-

ro crematório deverå estar construído ainda este ano, em Taveiro. João Paulo Barbosa de Melo, presidente da edilidade conimbricense, explicou hå alguns meses que as obras vão ser assumidas pela empresa a TXHPIRUFRQÀDGDDH[SORUDção do complexo funerårio, por 30 anos. Do ponto de vista doutrinal, a Igreja Católica não se opþe à cremação. Contudo, LPS}HDRVÀHLVDFRQVHUYDomR

das cinzas com dignidade e, desde logo, que as mesmas sejam lançadas Ă  terra, ao mar ou ao vento. O estipulado pela ConferĂŞncia Episcopal Portuguesa, no que concerne ao Ritual para a Celebração das ExĂŠquias, define que “nĂŁo se deve lançar as cinzas do corpo humano Ă  terra, mas sim enterrĂĄ-las em sĂ­tio adequado ou depositĂĄ-las num nicho ou columbĂĄrioâ€?.

O intuito da Igreja Católica Ê de que o processo de luto se processo de forma o mais natural possível e de que os restos mortais sejam conservados com respeito e dignidade. Actualmente, hå cada vez mais cristãos que manifestam a vontade de que o seu corpo seja cremado, após a morte. Tal pråtica só foi aprovada em 1963, pelo Papa Paulo VI, mantendo a Igreja a opção preferencial pela inumação.

PUBLICIDADE

SERVIÇO PERMANENTE - PA�S E ESTRANGEIRO

Rua dos Correios, 38 Souselas - Coimbra Telef.: 239 912 420 Telem.: 964 555 741

Praça Dr. Alberto Vale - 3305-118 COJA Telems.: 967 575 660 / 967 575 794 Telef.: 235 728 494 / Fax: 235 208 419 Email: agenciafcojense@iol.pt

Paulo Mota Telem.: 964 646 038

Paulo Mota Telem.: 964 646 038

Ana Brito Telem.: 963 705 543

Rua N.ÂŞ Senhora das Dores, 118 - A - 2420-403 Leiria Telef.: 244 724 274 - Telem.: 910 816 347 Morada 2: Rua Brejo do Porto, n.Âş 49 FĂŠteira 3105-111 ILHA - POMBAL - Telem.: 913 466 325

32719 32719

Tratamos gratuitamente de todos os AgĂŞncia FunerĂĄria subsĂ­dios Nacionais e Internacionais SĂłcio Gerente: JosĂŠ Carlos Carreira

AgĂŞncia FunerĂĄria Goiense, Lda.

32718

Telef.: 235 711 113 - 3420-168 MOURONHO - TĂ BUA

Telefs.: 235 413 174 / 235 712 222 - Rua JosÊ dos Santos Gonçalves - 3420-330 Tà BUA

‡6HUYLoR3HUPDQHQWH‡7UDWDGHWRGDD'RFXPHQWDomR Gerência: Tiago Barata

Rua Sto. AntĂłnio, n.Âş 7 - 3330-324 GĂłis Telem.: 917 012 739 - goiensefuneraria@hotmail.com

32729

Ana Brito Telem.: 963 705 543

Beta Brito Telem.: 963 705 518

Funerais, Cremaçþes, Transladaçþes, Exumaçþes ACOMPANHAMENTOS DURANTE E APÓS O FUNERAL

&RMHQVH/GD GerĂŞncia de: JoĂŁo Oliveira e Teresa Marques

Rolo & Ferreira AgĂŞncia FunerĂĄria, Lda.

)XQHUDLVHPWRGRR3DtVH(VWUDQJHLUR HWRGDD'RFXPHQWDomR1HFHVViULD Rua dos Bombeiros Voluntårios, nº57 - 3105-165 Louriçal Tlf: +351 236 961 492 / +351 236 961 457

32723

Telef.: 239 824 479 - 917 226 023 Rua de Saragoça, 85 C - 3000-380 Coimbra

Tratamos da documentação junto das instituiçþes para reembolso dos subsídios a que haja direito (gratuito)

32724

Funerais - Cremaçþes - Trasladaçþes

AgĂŞncia FunerĂĄria

32721

FUNERAIS - TRANSLADAÇÕES - CREMAÇÕES

32727

FunerĂĄria Ponte de Frades, Unipessoal, Lda

AGĂŠNCIA Empresa recomendada Associado A FUNERĂ RIA DE COIMBRA, LDA.

AGĂŠNCIA FUNERĂ RIA JOĂƒO JOSÉ CAETANO Loja 1: Mercado Municipal - LousĂŁ * Telefone: 239 992 779 Loja 2: Cruz Branca - Miranda do Corvo * Telefone: 239 538 225

JoĂŁo Caetano: 917 142 889 Parente: 919 691 759

32722

Funerais - Cremaçþes - Transladaçþes - Serviços para todo o País e Estrangeiro - Tratamos de toda a documentação pós-funeral - Facilidades de Pagamento

A sua nova AgĂŞncia FunerĂĄria no Concelho de Mira. Estamos ao seu lado nos momentos mais difĂ­ceis... 32726

ESPLENDOR DA MEMĂ“RIA UNIPESSOAL, LDA.

de Manuel Claro - RIA Rua Dr. AntĂłnio JosĂŠ de Almeida, n.Âş 182B, Loja D 3070-399 MIRA - Telef.: 231 452 554 - Telem.: 919 804 001 Telef.: 231 098 334 - Telem.: 915 411 608


FUNERĂ RIAS

DE MARÇO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

15

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Finanças e heranças

Formação

Burocracia para alĂŠm da morte

Encarar e lidar com o luto

Pese embora o facto de a morte ser, por si só, um momento trågico, a partida de um ente querido para o descanso eterno implica que os familiares devem, de imediato, tratar de um conjunto de situaçþes burocråticas inerentes ao falecimento. Competentes e melhor informadas, as empresas lutuosas e os seus colaboradores estão preparados para tratar de todas as questþes relacionadas com o funeral e outros detalhes que, em momento de comoção, os familiares tendem a não se lembrar. A morte de um familiar próximo implica, de imediato, acautelar algumas situaçþes. Antes de mais, a declaração de óbito, cuja diligência para obtenção deve ser feita no Registo Civil. Se, porventura, o falecido Ê titular de uma conta bancåria, a mesma deve ser encerrada e o dinheiro que lå estiver retirado. Caso isso não seja feito, eventuais montantes depositados ou aplicados revertem para o Estado. Perante situação de falecimento de um familiar directo Ê, ainda, obrigatória a apresentação na repartição

Dar a notĂ­cia de que um ente querido faleceu ĂŠ, sempre, um momento difĂ­cil. A das Finanças para participar forma de comunicar a alguĂŠm o Ăłbito e fazer a relação da a morte de um familiar, com herança, respectivamente, sensibilidade e sentido de dos bens imĂłveis, tĂ­tulos de humanidade, ĂŠ o principal obcrĂŠdito, dinheiro e outras jectivo das acçþes de formação pertenças. Neste contacto, promovidas pela Associação deve fazer-se acompanhar 3RUWXJXHVD GH 3URĂ€VVLRQDLV de todos os documentos do Sector FunerĂĄrio (APPSF). Incidindo, sobretudo, soenunciados em www.portalbre a psicologia do luto, este GDVĂ€QDQFDVJRYSW Por Ăşltimo, a habilita- tipo de acçþes começaram ção de herdeiros, que cor- hĂĄ poucos anos, direccionaresponde a uma declaração GDVSDUDRVSURĂ€VVLRQDLVGRV em que sĂŁo mencionados cemitĂŠrios e das empresas os herdeiros do falecido. funerĂĄrias. Paulo Carreira, presidente Este documento ĂŠ realizado atravĂŠs de escritura da APPSF, destacou Ă  agĂŞncia pĂşblica e pode ser feito por Lusa a importância de “pertrĂŞs pessoas que o notĂĄrio ceber quem estĂĄ do outro considere pertinentes ou lado quando ĂŠ contratado um pelo cabeça-de-casal, ou serviço fĂşnebreâ€?. Para alĂŠm daqueles que, VHMD R F{QMXJH RX R Ă€OKR SRULQHUrQFLDGDSURĂ€VVmRTXH mais velho. Antes de tratar da ha- desempenham, lidam com o bilitação de herdeiros, ĂŠ luto, este tipo de formação necessĂĄrio fazer o registo ĂŠ procurado, tambĂŠm, por nas conservatĂłrias do Re- colaboradores de juntas de gisto Predial, Comercial e freguesia, câmaras municipais, da Propriedade AutomĂłvel, lares de idosos, unidades de assim como o averbamento cuidados paliativos ou instide tĂ­tulos de crĂŠdito e da transmissĂŁo de direitos de propriedade literĂĄria, cienWLĂ€FDDUWtVWLFDRXLQGXVWULDO bem como o levantamento de dinheiro ou valores.

tuiçþes ligadas Ă  terceira idade. Como comunicar a morte, a que elemento da famĂ­lia dar a notĂ­cia, entender as reacçþes Ă  perda e perceber como se processa o luto consoante as faixas etĂĄrias sĂŁo algumas das questĂľes abordadas nas acçþes. “A morte ĂŠ um tema quase tabu, do qual nĂŁo se fala, mas que faz parte da nossa vida. AlĂŠm disso, nĂŁo queremos ser vistos como uma parte a discriminar na sociedade. NĂŁo temos de ter o estigma de ser agente funerĂĄrio, nem queremos terâ€?, explica o presidente GDDVVRFLDomRGRVSURĂ€VVLRQDLV do sector. A actividade lutuosa implica uma grande disponibilidade mental. Paulo Carreira lembra que nĂŁo passa de um mito a alegada insensibilidade dos agentes funerĂĄrios perante a morte. E dĂĄ como exemplo determinados casos de trabalhadores que pedem para nĂŁo se envolverem em determinada cerimĂłnia fĂşneEUHSRUTXHLGHQWLĂ€FDPQHVVD situação alguma vivĂŞncia ou

PUBLICIDADE

32080

32732

de AntĂłnio Marques Lopes

AGĂŠNCIA FUNERĂ RIA

Funerais, Cremaçþes, Trasladaçþes, )ORUHV1DWXUDLVH$UWL¿FLDLV Auto fúnebres de 2 a 4 lugares Agência Legalizada em França Serviços Internacionais de França Espanha - Alemanha - Suiça, etc.

Telef.: 235 729 520 Telem.: 966 911 733 Telem.: 961 208 796

AgĂŞncia FunerĂĄria da Carreira, Unipessoal, Lda.

PUBLICIDADE

SERVIÇO PERMANENTE

funerariadoalva@hotmail.com

Digueifel - 3400-751 Vila Pouca da Beira

responsabilidade acrescida na forma como se aborda o luto e contribuindo para aconselhar e ajudar a encarar o momento difĂ­cil.

Qualidade - Disponibilidade e CompetĂŞncia

FunerĂĄria do Alva

Funerais Trasladaçþes Arganil | Casal de Abade | Vila Cova de Alva Cremaçþes São Martinho da Cortiça

experiĂŞncia pessoal. Em vĂĄrias ocasiĂľes, sĂŁo os funcionĂĄrios funerĂĄrios os primeiros a testemunhar a morte na famĂ­lia, tendo, por isso, uma

A. POMBALENSE, LDA

PUBLICIDADE

AR. LDA.

Comunicar o luto implica sensibilidade e sentido de humanidade, para ajudar as famĂ­lias a superar momento difĂ­cil

Telef.: 236 218 753 - 236 946 111 (resid) - Fax: 236 218 477 Telem.: 966 934 706/5/4 - a.pombalense@sapo.pt Rua 1.Âş de Maio, n.Âş 15 - Pombal (junto ao Hospital do lado das Consultas externas)

Atendimento Permanente Serviço de Requinte Funerais, Trasladaçþes e Cremaçþes

32716

QUINTA-FEIRA

32728

14

Carreira | 3050-501 Vacariça - Mealhada - Telef.: 231 930 689 Fax: 231 930 673 - Telem.: 937 579 125 - Email: funeraria.carreira@sapo.pt Rua Dr. AmÊrico Couto, 10/12 - 3050-329 Mealhada

AGĂŠNCIA FUNERĂ RIA

SANTO ANTĂ“NIO DOS OLIVAIS R. Bernardo Albuquerque, 72 - Coimbra 239 482 086 / 917 813 376

Tratamos gratuitamente de toda a documentação, referente a Subsídios na Segurança Social, Caixa Geral de Aposentaçþes e reformas de outros Países.

32713

S. VICENTE

FUNERĂ RIA BORRALHO Rua Dr. AntĂłnio JosĂŠ de Almeida, 185 - 3000-044 Coimbra

32725

Atendimento Permanente - 239 820 560


CLASSIFICADOS / OPINIĂƒO

16

14

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

ImobiliĂĄrias

DE MARÇO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

O desafio do presente ABC

1RV~OWLPRVDQRVR&'6 33HP&RLPEUDWHPUHJLVWDGRXPSHUFXUVRDVFHQVLRQDO TXHUQRQ~PHURGHPLOLWDQWHV TXHUQRTXHUHVSHLWDjLQWHUYHQomR SROtWLFD (VWH JDQKR GH FUHGLELOLGDGH H UHVSHLWDELOLGDGH TXH DFWXDOPHQWH VH UHFRQKHFH DR &'633 GH &RLPEUD GHYHVH D XP FRQMXQWR GH SHVVRDV TXH WUDEDOKDUDP H GHUDP R VHX PHOKRUDRVHUYLoRGRSDUWLGR QRVGLIHUHQWHVyUJmRVGDVDQWHULRUHV FRPLVV}HV SROtWLFDV FRQFHOKLDVHGLVWULWDLV (PERUD QmR JRVWH GH LQGLYLGXDOL]DUMXOJRTXHpGD PDLVHOHPHQWDUMXVWLoDHQDOWHFHU R WUDEDOKR GHGLFDomR H PLOLWkQFLD GHVHQYROYLGRV SHOR YHUHDGRU /XtV 3URYLGrQFLD SHOR DVVHVVRU -RmR 0DGHLUD H SHOR SUHVLGHQWH GD 'LVWULWDO 3DXOR$OPHLGD HP SURO GR &'633 H GH &RLPEUD 4XHUR WDPEpP SXEOLFDPHQWH UHFRQKHFHU R SDSHOGD-XYHQWXGH3RSXODU QDSHVVRDGDVXDSUHVLGHQWH /~FLD6DQWRVFXMDGLQkPLFDH

2^\_aPeT]SPTca^RPST_a|SX^b \^aPSXPbP]SPaTbTbRaXc…aX^b[^YPbTcTaaT]^b - MORADIA NOVA, pronta a habitar tipologia T4 com cozinha equipada, acabamentos contemporâneos, ar condicionado, recuperador de calor, terraço, no Bairro da Liberdade. Para agendar uma visita contactar 239854730/917225640/964311517. - ARRENDA LOJA COM 43 M2 no Centro Comercial AtriumSolum na Av. Dr Elísio de Moura em Coimbra. Para mais informaçþes contactar 239854730/917225640/964311517. - ARRENDA LOJA com 2 pisos com årea total de 450 m2 na Rua Correia Teles (junto à Av. D. Afonso Henriques). Para mais informaçþes contactar 239854730/917225640/964311517. - T4 c/ garagem Rua Arlindo Vicente - T1 na Rua Miguel Torga – Solum T2, Edifício do Centro Comercial Atrium, Solum, na Av Dr Elísio de Moura com estacionamento. Acabamentos de Luxo, cozinha italiana completamente equipada, aquecimento central, prÊ-instalação de ar condicionado. Edifício com Parque Infantil. - Terreno para construção sito na Lousã. à rea de Construção 765 m2

LQWHUYHQomR VRFLDO Ki PXLWR QmRVHYLDQD-3 'LWRLVWRÂżFDFODUDDHQRUPH UHVSRQVDELOLGDGH TXH DVVXPL DR FDQGLGDWDUPH j OLGHUDQoD GD &RPLVVmR 3ROtWLFD &RQFHOKLD GR &'633 GH&RLPEUD 7HQGR SDUWLOKDGR HVWH SHUFXUVR H SHUDQWH WRGDV DV PDQLIHVWDo}HV GH DSRLR H LQFHQWLYR TXH PXLWR PH VHQVLELOL]DUDP H FRQWULEXtUDP GH IRUPD GHFLVLYD SDUD D FRQFUHWL]DomR GD PLQKD FDQGLGDWXUDQmRSRGLDYLUDU DVFRVWDVDHVWDVSHVVRDVH DR SDUWLGR 3RU LVVR DFHLWHL HVWHHQRUPHGHVDÂżRFRPXP VHQWLPHQWR GH PLVVmR SDUD FRQWLQXDUDID]HUSDUWLGR 2V SULQFtSLRV RULHQWDGRUHVGDPLQKDHVWUDWpJLDVmR SURVVHJXLU D UHRUJDQL]DomR LQWHUQD D GLQDPL]DomR H DEHUWXUDGRSDUWLGRjVRFLHGDGHFLYLO &RLPEUDSUHFLVDGHXP &'633FDGDYH]PDLVDEHUWRFDGDYH]PDLVSDUWLFLSDWLYRFDGDYH]PDLVLQFOXVLYR

RUI CRUZ(*)

RQGH WRGRV H FDGD XP VmR EHPYLQGRV &RPR VHPSUH Âż] QD PLQKD YLGD FRP WUDEDOKRHVIRUoRGHGLFDomRH HVStULWR GH HTXLSD DFUHGLWR TXHQRVSUy[LPRVGRLVDQRV GHPDQGDWR&RLPEUDSRVVD FRQWLQXDU D WHU XP &'6 PP preparado para vencer RV GHVDÂżRV GR SUHVHQWH H IXWXUR 0HVPRQXPDFRQMXQWXUD FKHLD GH GLÂżFXOGDGHV G~YLGDV H GHVHVSHUR QyV DFUHGLWDPRVQXPDDFomRSROLWLFD EDVHDGDQDSUR[LPLGDGHFRP DVSHVVRDV1yVDFUHGLWDPRV TXHRVSDUWLGRVSROtWLFRVVmR LQVWUXPHQWRV GHPRFUiWLFRV TXHGHYHPVHUYLUDVSHVVRDV 3DUD LVWR FRQVWLWXtPRV XPD &RPLVVmR3ROtWLFD&RQFHOKLD com pessoas das mais diverVDViUHDVGHDFWLYLGDGHSURÂżVVLRQDOXPDVFRPEDVWDQWH H[SHULrQFLD SROtWLFD RXWUDV FRPPHQRVH[SHULrQFLDPDV

WRGRVFKHLRVGHPRWLYDomRH HQWXVLDVPR7HPRV D LQWHQomR GH FULDU XP &RQVHOKR &RQVXOWLYR RQGH SRVVDP YLU DHVWDUSHUVRQDOLGDGHVGDFLGDGHGH&RLPEUDPLOLWDQWHVH LQGHSHQGHQWHVFXMRREMHFWLYR p³3HQVDU&RLPEUDSUHVHQWH HIXWXUR´ 7HQGRDVVXPLGRD&3& QXP DQR GH HOHLo}HV DXWiUTXLFDV D QRVVD SULRULGDGH LPHGLDWD p D SUHSDUDomR GHVWDV&LHQWHVGDFRQMXQWD HFRQyPLFDHVRFLDODGYHUVD PDLVDUHFHQWHUHRUJDQL]DomR DGPLQLVWUDWLYDGDVIUHJXHVLDV QmRVHDYL]LQKDPWHPSRVIiFHLV7RGDYLDDRQtYHOGDVIUHJXHVLDVR&'633WHPKRMH XPD EDVH GH UHFUXWDPHQWR TXH OKH SHUPLWH HQFDUDU DV DXWiUTXLFDV GH  FRP PDLVRSWLPLVPR (*) Presidente da CPC de Coimbra do CDS/PP

Marque a sua visita todos os dias da semana

ACTUALIDADE

Telef.: 239 854 730 - Telem.: 917 225 640

AdPSPB^UXP &$2CT[TU!"('$#&"2>8<1A0

De amanhĂŁ atĂŠ domingo

AUTOMĂ&#x201C;VEIS

Arzila volta Ă  ĂŠpoca medieval pela mĂŁo da â&#x20AC;&#x153;Fonte da Pipaâ&#x20AC;?

0DC><Ă&#x2021;E48B=>E>B4DB03>B

2a|SXc^Pc|(%\TbTb ADĂ&#x2030;MIA - COIMBRA

Telef.: 239 432 173 - 3020 COIMBRA www.ademiauto.pt

ATENĂ&#x2021;Ă&#x192;O: AJUDO 6HPÂżQVOXFUDWLYRVFRPRVPHXV'RQV(VSLULWXDLV GH 9LGrQFLD 3UREOHPDV GH$PRU 1HJyFLRV ,QYHMDV3UDJDV%UX[DULDV'HVYLRV$PDUUDo}HV HWF ([SRQKD R VHX SUREOHPD FRP FODUH]D H VLQFHULGDGHWHUiGR3URI&DUORVXPDUHVSRVWD FODUDHVLQFHUD8PVLPSOHVWHOHIRQHPDSRGHUi PXGDUDVXDYLGD

Limpa ChaminĂŠs Desentupimentos de Esgotos

32386

NĂ&#x192;O HESITE. Contacte o n.Âş 967 250 933 / 256 674 134

917 179 115 - JosĂŠ Lopes FICHA TĂ&#x2030;CNICA EDIĂ&#x2021;Ă&#x192;O COIMBRA www.campeaoprovincias.com

A Feira Medieval de Arzila, no concelho de Coimbra, realiza-se de amanhĂŁ (sextafeira) atĂŠ domingo (dia 17), sendo de destacar o lançamento do CD do grupo de musical popular â&#x20AC;&#x153;Fonte da Pipaâ&#x20AC;?, que pertence Ă  associação local com o mesmo nome e que promove esta â&#x20AC;&#x153;viagemâ&#x20AC;? atĂŠ ao reino moçårabe de Asilah. A ĂŠpoca medieval vai ser recriada, durante trĂŞs dias, em Arzila (nome em comum com outra terra no Norte de Ă frica), numa zona que teve no rio Mondego a fronteira entre o condado portucalense e o reino sarraceno. A Feira Medieval surge da â&#x20AC;&#x153;caroliceâ&#x20AC;? dos elementos da Associação de MĂşsica Popular e Medieval â&#x20AC;&#x153;Fonte da Pipaâ&#x20AC;?, criada em 2008 como pilar de suporte Ă s actividades de promoção musical do grupo, em

Telefone_ Fax_E-mailMRUQDOFS#PDLOWHOHSDFSW Editor/Propriedade 5(*,92=(PSUHVDGH&RPXQLFDomR/GD Rua$GULDQR/XFDV$]'(LUDV&RLPEUD_NIPC:  Director-Adjunto5XL$YHODU UHVSRQViYHOH[HFXWLYRSRUHVWDHGLomR  _ Gerente da Redacção -RVp )LGDOJR    H[W   _ Redacção /XtV6DQWRV &3 5XL$YHODU &3 %HQHGLWD2OLYHLUD &3 *HUDOGR%DUURV &3 H/XtV&DUORV0HOR &3  7HOHIRQH H[WH )D[_Sede/

actividade desde 1994, e que, no domingo, pelas 16h00, dĂĄ a conhecer o seu CD â&#x20AC;&#x153;Viagem no Tempoâ&#x20AC;?. A animação vai ser uma constante na Feira Medieval de Arzila, com a participação de grupos como Cornalusa (Coimbra), Sons da SuĂŠvia (Braga), Galandum Galundaina (Miranda do Douro), ZĂŠs Pereiras de Novais, Bombos da Erada (CovilhĂŁ), Anymamundi (Matosinhos), Artfalco (falcoaria), Emad Selin (dança VXĂ&#x20AC; 3HGUR&KDUQHFD0R]Drabes (dança oriental, Coimbra), Paço da Rainha (danças cristĂŁs) e Vivâ&#x20AC;&#x2122;arte (grupo de armas e combate a cavalo). Programa Sexta-feira (dia 15) 14h00 â&#x20AC;&#x201C; Caça ao tesouro. 19h00 â&#x20AC;&#x201C; Acepipes, canti-

gas, bailias e folguedos. 22h00 â&#x20AC;&#x201C; EspectĂĄculo de malabares de fogo â&#x20AC;&#x153;Bruxarias e Belzebusâ&#x20AC;?. SĂĄbado (dia 16) 12h00 â&#x20AC;&#x201C; Arruada musical pelas ruas do burgo. 15h00 â&#x20AC;&#x201C; Cortejo com digna representação das trĂŞs culturas, saudaçþes de boasvindas e anĂşncio do esposamento entre duas famĂ­lias. 16h00 â&#x20AC;&#x201C; Zaragata entre Ă&#x20AC;GDOJRVSRUGDQRVGHDPRU 17h00 â&#x20AC;&#x201C; AnĂşncio do esposamento sefardita e assinatura do contrato entre familiares. 19h00 â&#x20AC;&#x201C; Despedida dos bons costumes e melhores beberes nas tabernas do mercado. 20h00 â&#x20AC;&#x201C; CerimĂłnia do casamento no seio da comunidade judaica.

21h00 â&#x20AC;&#x201C; Arruada dos trovadores e o ataque dos saltimbanco da Charneca. 22h00 â&#x20AC;&#x201C; Concerto medieval, Sons da SuĂŠvia e Galandun Galundaina. Domingo (dia 17) 12h00 â&#x20AC;&#x201C; Arruada musical. 13h00 â&#x20AC;&#x201C; Comeres saborosos e beberes frescos nas tabernas do mercado. 14h00 â&#x20AC;&#x201C; Ataque de surpresa aos moradores pelos saltimbancos, histriĂľes e bufĂľes. 15h00 â&#x20AC;&#x201C; RĂĄbulas e entremezes com mouras, moçårabes e sefarditas. 16h00 â&#x20AC;&#x201C; Grupo â&#x20AC;&#x153;Fonte da Pipaâ&#x20AC;? apresenta o seu CD. 17h00 â&#x20AC;&#x201C; Torneio de armas a cavalo, no reinado de D. Dinis. 18h00 â&#x20AC;&#x201C; ConvĂ­vio das trĂŞs culturas.

Redacção: 5XD$GULDQR/XFDV$]'(LUDV&RLPEUDDirector Comercial&DUORV*DVSDU Directora de Marketing e Publicidade $GHODLGH3LQWR H[W DGHODLGHSLQWR#PDLOWHOHSDFSW Paginação e Maquetagem1XQR0LJXHO3HUHV_ ImpressĂŁo),*,QG~VWULDV*UiILFDV6$Rua$GULDQR /XFDV&RLPEUD_Distribuição 9$636RFLHGDGHGH7UDQVSRUWHVH'LVWULEXLomR/GD5GD 7DVFRDQÂ&#x17E;Â&#x17E;3LVR4XHOX]7HOHI)D[ Registo 65,3VRERQÂ&#x17E;,661,&6_DepĂłsito Legal QÂ&#x17E; Preço de cada nĂşmero \ Assinatura anual \_Tiragem mĂŠdia: H[HPSODUHV

2VSDJDPHQWRVSDUDR&DPSHmRGDV3URYtQFLDVHPFKHTXHGHYHPVHUHPLWLGRVHPQRPHGH³5HJLYR](PSUHVDGH&RPXQLFDomR/GD´7DPEpPSRGHPVHUIHLWRVSRUWUDQVIHUrQFLDEDQFiULDDWUDYpVGR1,%


14

QUINTA-FEIRA

PASSATEMPOS

DE MARĂ&#x2021;O DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

17

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

PALAVRAS CRUZADAS â&#x20AC;&#x201C; Problema n.Âş 319

PROBLEMA N.Âş 319/A

SEIS PINTORES

Tema de hoje â&#x20AC;&#x201C; PINTORES

Utilizando todas as sĂ­labas constantes do quadro, formar o nome de seis pintores. HORIZONTAIS Âą3LQWRU5LRGH3RUWXJDO3LQWRUÂą6XÂż[RGHRULJHP Pintor. Embaraços. 3 â&#x20AC;&#x201C; Nega sem vogais. Mas. Sorri. 4 â&#x20AC;&#x201C; De cera. Pintor. 5 â&#x20AC;&#x201C; Parte do intestino delgado. Soltas ais. 6 â&#x20AC;&#x201C; No passado. Corroas. 7 â&#x20AC;&#x201C; Orçamento de Estado (abr). Concluo. 3UHÂż[RGHQHJDomRÂą0RUDO&XOSDGR+LVWyULDÂą$UDJHP 3LQWRU'LÂżFXOGDGH VERTICAIS 1 â&#x20AC;&#x201C; Pintor. RĂŠ. 2 â&#x20AC;&#x201C; Pintor. Banto. 3 â&#x20AC;&#x201C; Apenas. Pintor. 4 â&#x20AC;&#x201C; CĂĄpsula quitinosa onde sĂŁo recolhidos os ovos de alguns insectos. 5 â&#x20AC;&#x201C; Ombros. 6 â&#x20AC;&#x201C; Equipa. 7 â&#x20AC;&#x201C; Anel. Centro Regional GH$OFRRORJLD DEU Âą9ROWDU$JrQFLDGH(QHUJLD1XFOHDU (abr). 9 â&#x20AC;&#x201C; Mulher. Em grande quantidade. 10 â&#x20AC;&#x201C; Pintor. 11 Âą 3LQWRU  Âą +DELWDQWH GH /iFLR  Âą (VWUDGD 1DFLRQDO (abr). Pessoa cruel e traiçoeira (pl). 14 â&#x20AC;&#x201C; Remates. Ides. 15 â&#x20AC;&#x201C; Capela-mor (pl). Costume.

HORIZONTAIS Âą(QFDUJRÂą*kQJOLR5HSLWR7DPEpPÂą6LQDOJUiÂżFR Contudo. Mostrar-se. 4 â&#x20AC;&#x201C; Nome prĂłprio feminino (pl). Lapso. 5 â&#x20AC;&#x201C; Que temperam. 6 â&#x20AC;&#x201C; Mulher astuciosa. Que serve de asa. Âą5HSURGXWRUÂą6tPERORGHUiGLR&tULRV6tPERORGHDPHrĂ­cio. 9 â&#x20AC;&#x201C; Baixa. Rente. Adoro. 10 â&#x20AC;&#x201C; Observa. Estado de grande VDWLVIDomR6XÂż[RGHRULJHPÂą0HWD(GLItFLR VERTICAIS 1 â&#x20AC;&#x201C; Antigamente. Aquele que frequentemente pede dinheiro. 2 â&#x20AC;&#x201C; Casal recĂŠm-casado. Arco. 3 â&#x20AC;&#x201C; Faces. 4 â&#x20AC;&#x201C; Graceja. SĂŠtimos. Nome de letra grega. 5 â&#x20AC;&#x201C; Nome prĂłprio masculino. Nome prĂłprio PDVFXOLQRÂą6HUYHQWH,QFyOXPHÂą5RPSDQWH1RFLYDÂą Luto. Colarinhos. Afastado. 9 â&#x20AC;&#x201C; Estendal para colocar a roupa a secar. 10 â&#x20AC;&#x201C; Vomitar. Meiguice. 11 â&#x20AC;&#x201C; Enganos. Maça.

PRĂ&#x2030;MIOS â&#x20AC;&#x201C; Obra literĂĄria, oferta da PORTO EDI725$3UpPLRVXUSUHVDRIHUWDGHĂ&#x2C6;*8,$HQRÂżQDOGR mĂŞs, mais um prĂŠmio especial: um exemplar do Ăştil e valioso DicionĂĄrio de SinĂłnimos e AntĂłnimos da LĂ­ngua Portuguesa â&#x20AC;&#x201C; Colecção DicionĂĄrios Modernos, que inclui um CD-ROM, edição e oferta da PORTO EDITORA. PRAZO PARA REMESSA DE SOLUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES â&#x20AC;&#x201C; AtĂŠ ao dia 15 do prĂłximo mĂŞs. ENVIO DE SOLUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES â&#x20AC;&#x201C; Ernesto Lopes Nunes, Beco dos Unidos, n.Âş 3, Espadaneira, 3045 â&#x20AC;&#x201C; 162 Coimbra. PREMIADOS Passatempos n.Âş 311: Cacilda Pacheco Ferreira, do Porto, com livro da PORTO EDITORA; Francisco Cruz, de Coimbra, com prĂŠmio surpresa, oferta de Ă GUIA.

SOLUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES Palavras Cruzadas â&#x20AC;&#x201C; Problema n.Âş 311: Horizontais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; amarelo, risadas. 2 â&#x20AC;&#x201C; nico, mofas, gato. 3 â&#x20AC;&#x201C; erebo, sas, datil. 4 â&#x20AC;&#x201C; damo, c, r, Bean. ÂąRUVmRDURWDÂąWDPELGÂąDODWLPKXPRVRÂą(VWLFDDOHJUH 9 â&#x20AC;&#x201C; Camilo, ameais. Verticais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; anedota, c. 2 â&#x20AC;&#x201C; mirara, ea. 3 â&#x20AC;&#x201C; acĂŠm, lsm. ÂąURE{VDWLÂąHRmWLOÂąOPFyPLFRÂąRVPiÂąIiÂąUDVKi 10 â&#x20AC;&#x201C; is, rĂĄbula. 11 â&#x20AC;&#x201C; s, d, r, mem. 12 â&#x20AC;&#x201C; agabo, oge. 13 â&#x20AC;&#x201C; date, sra. 14 â&#x20AC;&#x201C; atiati, ei. 15 â&#x20AC;&#x201C; Solnado, s. Problema n.Âş 311/A: Horizontais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; valhacoutos. 2 â&#x20AC;&#x201C; Ave, sou, ico. 3 â&#x20AC;&#x201C; gira, r, amar. 4 â&#x20AC;&#x201C; idade, aviso. 5 â&#x20AC;&#x201C; rememorados. 6 â&#x20AC;&#x201C; zoli, alas. 7 â&#x20AC;&#x201C; a, soroUHVHÂąWLVHFDVWUÂą,VDVDVYLUÂąUDLDY0LUDÂąDFDPSiUDPRV Verticais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; vagir, atira. 2 â&#x20AC;&#x201C; avidez, Isac. 3 â&#x20AC;&#x201C; lĂŞramos, aia. 4 â&#x20AC;&#x201C; h, adelos, DPÂąDVHPLUHVSÂąFRURRFDYDÂąRXDUDUDVUÂąXDYDOHVPi 9 â&#x20AC;&#x201C; tĂ­midas, vim. 10 â&#x20AC;&#x201C; ocasos, tiro. 11 â&#x20AC;&#x201C; soros, erras. Cinco palavras relacionadas com Riso: Gargalhadas, Monalisa, Charlot, risota, galhofa. (QLJPDÂżJXUDGR Boca de muito riso, cabeça de pouco siso.

ENIGMA FIGURADO

Interpretando correctamente todos os símbolos e operaçþes apresentadas, encontrar-se-à uma conhecida expressão popular.

PALPITANDO

AcadĂŠmica/OAF visita o confortĂĄvel Estoril ma de Coimbra ĂŠ o 12.ÂŞ da taEHODFODVVLĂ&#x20AC;FDWLYD SRQWRV  6HQRSDVVDGRĂ&#x20AC;PGHVHPDQD a maioria dos elementos deste painel de prognĂłsticos vaticinou correctamente o empate (1-1) na partida AcadĂŠmicaSporting, para o prĂłximo jogo

grande parte das opiniĂľes vai, igualmente, nesse sentido. Na FODVVLĂ&#x20AC;FDomRGR´3DOSLWDQGRÂľ regista-se a subida ao pĂłdio do presidente da Câmara Municipal de Gouveia, Ă lvaro $PDURTXHWHPVLGRGHVDĂ&#x20AC;Ddo para tambĂŠm ascender Ă 

FLGDGHPDLVDOWDGH3RUWXJDO Com melhor pontaria, nos resultados do futebol, estiveram, tambÊm, os presidentes das câmaras de Miranda do Corvo e de Coimbra, Fåtima Ramos H-RmR3DXOR%DUERVDGH0HOR respectivamente,

O calendĂĄrio da 23.ÂŞ jornada do escalĂŁo principal da Liga de futebol ĂŠ o seguinte: sexta-feira (dia 15) â&#x20AC;&#x201C; *LO9LFHQWH%UDJDjVK (SportTv); sĂĄbado (dia 16) ² 2OKDQHQVH3DoRV GH )HUUHLUD jV K 6SRUW7Y 

Sporting-SetĂşbal, Ă s 19h15 (SportTv); domingo (dia   ² %HLUD0DU1DFLRQDO Estoril-AcadĂŠmica e Rio Ave0RUHLUHQVHWRGRVjVK 0DUtWLPR3RUWR jV K 6SRUW7Y *XLPDUmHV%HQĂ&#x20AC;FDjVK 6SRUW7Y 

HELENA FREITAS

JOSĂ&#x2030; ALBERTO COELHO

FRANCISCO ANDRADE

JOĂ&#x192;O P. BARBOSA MELO

JOSĂ&#x2030; M. CANAVARRO

ESTORIL X ACADĂ&#x2030;MICA

2-1

1-1

1-1

1-1

1-1

0-1

1-1

1-1

1-1

0-0

0-1

1-1

MARĂ?TIMO X FC PORTO

0-1

0-1

0-1

0-1

0-1

0-2

0-1

1-1

0-2

0-1

1-1

0-0

GUIMARĂ&#x192;ES X BENFICA

0-1

0-1

0-1

0-1

1-2

0-2

1-1

0-1

1-1

1-2

1-2

0-1

151

165

168

169

173

174

175

175

176

177

178

188

PALPITES

PONTOS

Ă LVARO AMARO

MĂ RIO NOGUEIRA

JOSĂ&#x2030; M. PUREZA

FUTEBOL

MARTA BRINCA

FĂ TIMA RAMOS

MĂ RIO CAMPOS

MIGUEL CORREIA

Jogada a jogada, golo a golo, a Briosa joga nesta rĂĄdio...

ESTORIL X ACADĂ&#x2030;MICA DOMINGO, DIA 17, Ă&#x20AC;S 16H00 Ouça na Internet em www.radioregionalcentro.com

Relato: LuĂ­s Carlos Melo ComentĂĄrios: Francisco Andrade

ABC

A equipa da AcadÊmica/ OAF tem, na tarde de domingo, a tarefa de tentar amealhar mais uns precisos pontos na deslocação ao Estoril, clube que se encontra numa posição confortåvel (oitavo lugar, com 28 pontos), enquanto o emble-


18

CULTURA / VINAGRETAS

14

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

Pintura de D. Cadima no hotel de D. LuĂ­s Inaugurada no inĂ­cio desta semana, estĂĄ patente ao pĂşblico no hotel de D. LuĂ­s, em Coimbra, uma exposição de obras do artista plĂĄstico, pintor e poeta D. Cadima. A mostra pode ser YLVLWDGDDWpDRĂ&#x20AC;QDOGRPrVGH0DUoR5HFRUUHQGRVREUHWXGR ao acrĂ­lico e Ăłleo sobre tela, o autor leva-nos numa viagem pelas paisagens de Coimbra, Montemor-o-Velho e Figueira da Foz, registando, para a posteridade, usos e costumes das gentes da regiĂŁo, entre outros motes temĂĄticos. Natural de Montemor-o-Velho, Deolindo Pessoa Cadima sentiu o apelo pela arte quando era, ainda, uma criança. Autodidacta, amador, paisagista e retratista, a pintura ĂŠ, hoje, a sua principal ocupação. Numa breve incursĂŁo pela poesia, tem editado o livro com o tĂ­tulo â&#x20AC;&#x153;PĂŠtalas de LĂĄgrimasâ&#x20AC;?. MĂşsica e cinema em destaque na Alliance Française A Alliance Française (AF) de Coimbra desenvolve, no dias 21, 22 e 23 de Março, uma sĂŠrie de actividades culturais, no âmbito da Semana da LĂ­ngua Francesa e da Francofonia, que se festeja em todo o planeta. Este ano, o evento tem como tĂ­tulo â&#x20AC;&#x153;Dis-moi dix mots seme_s au loinâ&#x20AC;? e foca a LQĂ XrQFLDGDOtQJXDIUDQFHVD nas lĂ­nguas do mundo inteiro. A Semana da lĂ­ngua francesa e da Francofonia ĂŠ uma oportunidade para valorizar e apreciar um grande nĂşmero de projetos culturais. Com entrada livre, a programação arranca no dia 21, Ă s 21h30, com a actuação do Duo Jazz Impression, na Galeria Santa Clara. Nos restantes dias, ĂŠ possĂ­vel assistir, na AF de Coimbra, a uma tertĂşlia sobre â&#x20AC;&#x153;Quais as soluçþes possĂ­veis para os jovens europeus na sociedade de hoje: emprego consumo - relaçþes sociais?â&#x20AC;? e DXPDVpULHGHĂ&#x20AC;OPHV Penela propĂľe viagem pelos contos A Biblioteca Municipal de Penela recebe, no prĂłximo sĂĄbado, pelas 17h00, um sessĂŁo de contos, dedicada, desta vez, ao imaginĂĄrio da Ă?ndia e da AustrĂĄlia. Trata-se de uma iniciativa que pretende criar e fortalecer os hĂĄbitos de leitura nas crianças, desde a primeira infância. O conto serĂĄ DFRPSDQKDGRSRUXPDRĂ&#x20AC;FLQD pedagĂłgica, promovendo a criatividade dos jovens leitores.

tista madeirense, estudante de Arquitectura, na Universidade de Coimbra. Entre os retratados, destacam-se Lana Del Rey, Angelina Jolie, Michael BublĂŠ e Daniela Ruah. â&#x20AC;&#x153;Com o passar do tempo fui percebendo que a minha verdadeira paixĂŁo era o retrato. Os olhos sĂŁo a parte do desenho que mais me cativa, pois sĂŁo eles que dĂŁo a maior expressĂŁo a um rostoâ&#x20AC;?, explica Micaela Oliveira, 21 anos de idade. â&#x20AC;&#x153;Loftâ&#x20AC;? em concerto de mĂşsica Jazz Rui Pereira (bateria), Nuno Costa (guitarra) e Ă&#x201C;scar Graça (piano), compĂľem o grupo â&#x20AC;&#x153;Loftâ&#x20AC;?, trio que se apresenta em concerto, hoje Ă  noite, pelas 20h45, na Tone Music School, em Coimbra. Dedicado Ă  mĂşsica jazz, este espectĂĄculo conta com um conjunto de mĂşsicos GHH[FHOrQFLDWDOFRPRYHPD acontecer em vĂĄrias das iniciativas dinamizadas pela escola de mĂşsica localizada na rua do Brigadeiro Correia Cardoso.

Sandra Gonçalves expĂľe em GĂłis â&#x20AC;&#x153;Um Mundo Encantado de EstĂłria e Coresâ&#x20AC;? ĂŠ o tema de uma exposição de pintura, da autoria da artista Sandra Gonçalves, que pode ser visitada no Posto de Turismo de GĂłis (sala de exposiçþes temporĂĄria de Alice Sande), entre os dias 18 e 31 de Março. Recorrendo a uma paleta de cores fortes, a artista impulsiona o seu trabalho para o imaginĂĄrio do pĂşblico infantil e juvenil. Esta mostra surge no âmbito da Famosos desenhados aposta do MunicĂ­pio em proa grafite mover jovens talentos goienses. 'HVHQKDGRVDJUDĂ&#x20AC;WHSRU A inauguração da exposição Micaela Oliveira, uma dĂşzia estĂĄ agendada para a prĂłxima de rostos de famosos com- segunda-feira, pelas 18h00. pĂľem a exposição patente MĂłnica Ferraz ao pĂşblico, desde ontem, no ao vivo no TAGV Instituto de Justiça e Paz. â&#x20AC;&#x153;O A cantora MĂłnica Ferraz rosto da famaâ&#x20AC;? ĂŠ o tĂ­tulo desta primeira mostra da jovem ar- dĂĄ um concerto em Coimbra,

no Teatro AcadĂŠmico de Gil Vicente, a 20 de Março, pelas 21h30. O espectĂĄculo surge inserido na Unplugged Tour 2013, uma digressĂŁo baseada num formato acĂşstico e intimista, que leva a artista de volta Ă s suas origens e a um pĂŠriplo por vĂĄrias cidades do paĂ­s. MĂłnica Ferraz, nomeada em 2012 para o â&#x20AC;&#x153;Best Portuguese Actâ&#x20AC;? da MTV Portugal, estĂĄ jĂĄ a preparar um novo disco. Gravado em Janeiro, este registo musical deverĂĄ surgir, ainda, no primeiro semestre de 2013. Coimbra, Braga, Guarda, Albergaria-a-Velha, GuimarĂŁes e Lisboa sĂŁo os locais que compĂľe a digressĂŁo da cantora, atĂŠ DRPrVGH$EULO Duas encenaçþes com chancela da ACERT $2Ă&#x20AC;FLQD0XQLFLSDOGH Teatro, em Coimbra, ĂŠ palco para as duas peças que a companhia Trigo Limpo Teatro, da Associação Cultural e Recreativa de Tondela (ACERT), traz ao pĂşblico conimbricense, a 15 e 16 de Março. Proferido pelo padre AntĂłnio Vieira, em 1654, o â&#x20AC;&#x153;SermĂŁo aos peixesâ&#x20AC;? mantĂŠm-se actual e pretexto para uma encenação, no sĂĄbado, a partir das 21h30. AtravĂŠs da alegoria dos peixes, esta ĂŠ a histĂłria de um casal de semabrigo que dĂĄ voz ao texto do â&#x20AC;&#x153;sermĂŁoâ&#x20AC;? e o usa como se da sua verdade de tratasse. Pela companhia de Tondela, com JosĂŠ Rui Martins, actual actor HGLUHFWRUĂ&#x20AC;FDDLQGDRFRQYLWH para a declamação encenada de poemas, na sexta-feira, pelas 22h00. Sob o mote â&#x20AC;&#x153;20 Dizerâ&#x20AC;?, acompanhado em palco pela Ă DXWLVWD/XtVD9LHLUD0DUWLQV lança-se num exercĂ­cio de comunicação e exploração da musicalidade da palavra e da simplicidade que dĂĄ voz aos afectos. Ambos os espectĂĄculos estĂŁo disponĂ­veis pelo preço Ăşnico de 10 euros.

DE MARĂ&#x2021;O DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

V I N A G R E T A S

Discrição â&#x20AC;&#x201C; Discreto, Fernando Fernandes foi outro dos unionistas a marcar presença, sĂĄbado, na Arregaça.

Dedo de Viterbo â&#x20AC;&#x201C; Houve dedo de JosĂŠ ViterER jGLUHLWD DRODGRGRYHUHDGRU/XtV3URYLGrQFLD na postura tĂĄctica da equipa de futebol de funcionĂĄrios da Câmara Municipal de Coimbra chamada Ă  estreia do piso sintĂŠtico do Campo da Arregaça.

Gosto ao pĂŠ â&#x20AC;&#x201C; JoĂŁo Trindade (segundo da esquerda para a direita), juiz do Supremo Tribunal de Justiça, fez o gosto ao pĂŠ, mostrando que quem sabe nĂŁo esquece.

F _____ R _____ A

Ex-alunos de S. Bartolomeu voltaram a confraternizar â&#x20AC;&#x201C; Ex-alunos da Escola PrimĂĄria de S. Bartolomeu (Coimbra) voltaram a reunir-se, sĂĄbado (09), em JosĂŠ Pinto Ă&#x201A;ngelo (o primeiro Ă  esquerda), jornada de confraternização, inĂ  cabeça de um grupo de convivas diferentes Ă  marcha do tempo. Concentraram-se mais de 70, pelas 11h30, junto ao edifĂ­cio da Escola, tendo sido recebidos pelo presidente da Junta de Freguesia, JosĂŠ Carlos Clemente, que, ao proferir as saudaçþes de boasYLQGDVOHPEURXDVYiULDVJHUDo}HVGHFRQYLYDV1DUHWLQDGHWRGRVĂ&#x20AC;FRXRIDFWRGHD(VFRODVH encontrar diferente (para melhor) daquela que os presentes conheceram. O almoço ocorreu no restaurante â&#x20AC;&#x153;O PĂĄteoâ&#x20AC;? - Paço do Conde, onde foram recordados mestres e brincadeiras de outrora. Sabores e saberes tradicionais â&#x20AC;&#x201C; A 11.ÂŞ edição do Festival do Arroz e da Lampreia chegou ao fim, no passado domingo, no Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho, com o recinto a receber, ao longo do certame, mais de 5 000 YLVLWDQWHV$TXLĂ&#x20AC;FDDIRWRGRV cozinheiros das tasquinhas, para quem teve a oportunidade de ali apreciar os sabores HRVVDEHUHVWUDGLFLRQDLVĂ&#x20AC;FDU a conhecer quem proporcionou (ou nĂŁo) uma boa H[SHULrQFLD JDVWURQyPLFD

tendo sido consumido uma tonelada de arroz do Baixo Mondego. O presidente da Câmara, LuĂ­s Leal, asseverou que, â&#x20AC;&#x153;apesar de o certame nĂŁo ter passado ao lado da actual situação do paĂ­s, existe um potencial e uma dimensĂŁo

de crescimento, tanto ao nĂ­vel do festival como do prĂłprio sector primĂĄrioâ&#x20AC;?, e que o MunicĂ­pio, dentro das suas possibilidades, quer continuar a apoiar e a criar as condiçþes ideais para o seu desenvolvimentoâ&#x20AC;?.

Serviços Centrais: Baixa - Avenida Fernão Magalhães nº.92, 3000-607 Coimbra tel: 239855855 fax: 239855851 | Celas - 239854080 | Vale das Flores - 239793930 Solum - 239792079 | Quinta da Vårzea - 239440666 | Lousã - 239994033 Fig. da Foz - 233403060 | Aveiro - 234425999 | Condeixa - 239944666 | Portela - 239793939

29077

PUBLICIDADE


14

QUINTA-FEIRA

VINAGRETAS

DE MARĂ&#x2021;O DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

19

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Ă&#x201A;ngulo inverso

V I N A G R E T A S

â&#x20AC;&#x153;Relvado peladoâ&#x20AC;? â&#x20AC;&#x201C; O Departamento de Desporto e Juventude da Câmara Municipal de Coimbra falou da â&#x20AC;&#x153;conversĂŁo do relvado pelado em relvado DUWLĂ&#x20AC;FLDOÂľ3RURXWUDVSDODvras, o Campo da Arregaça era um recinto com piso de terra e passou a ter piso VLQWpWLFR

Tarefa ciclĂłpica ² &DUORV )pOL[ OtGHU GR &OXEH GH )XWHERO 8QLmR GH &RLPEUD &)8&  /XtV 3URYLGrQFLD YHUHDGRUH-RmR%DUERVDGH0HORSUHVLGHQWHGD&kPDUD FRQLPEULFHQVH$DXWDUTXLDHVWiHPSHQKDGDQDUHYLWDOL]DomRGDFROHFWLYLGDGHPDV%DUERVDGH0HORDGYHUWLXTXH DPHPyULDVySRUVLpLQVXĂ&#x20AC;FLHQWHSDUDDFRQFUHWL]DomR GDFLFOySLFDWDUHID

Arregaça em festa ² $ UHTXDOLĂ&#x20AC;FDomR GR &DPSR da Arregaça, dotado pela Câmara de Coimbra de um piso sintĂŠtico, levou, sĂĄbado, o presidente da edilidade e RYHUHDGRUGR'HVSRUWRjTXHOD]RQDGDFLGDGH$SyVR GHVFHUUDPHQWRGDOiSLGHHYRFDWLYDKRXYHXPMRJRGHIXWHEROHQWUHYHWHUDQRVGR8QLmRHIXQFLRQiULRVGD&kPDUD

Semblantes carregados â&#x20AC;&#x201C; O momento era de festa, QD$UUHJDoDPDVQHPSRULVVRGHL[RXGHKDYHUVHPEODQWHV FDUUHJDGRV$GHFODUDomRMXGLFLDOGHLQVROYrQFLDGR&OXEH GH)XWHERO8QLmRGH&RLPEUD &)8& DLVVRREULJD

Para recordar â&#x20AC;&#x201C; Fernando RegĂŞncio, presidente da Mesa da Assembleia Geral do CFUC; Carlos Cidade, vereDGRU 36 &DUORV)pOL[OtGHUGR8QLmR/XtV3URYLGrQFLD YHUHDGRU &'633 -RmR%DUERVDGH0HOR 36' SUHVLGHQWHGD&kPDUDFRQLPEULFHQVH$VSRVWXUDVWUDGX]HPR FRQKHFLGROHPDSXEOLFLWiULRDID]HUDDSRORJLDGHVHSRGHU UHFRUGDU PDLVWDUGHRXPDLVFHGR 

PUBLICIDADE

â&#x20AC;&#x153;Exemploâ&#x20AC;? russo em circunstâncias que a famĂ­lia considera obscuras e suspeitas. O julgamento de mortos A RĂşssia decidiu levar a julgamento um ĂŠ um acto insĂłlito, mas talvez seja melhor cidadĂŁo falecido. A audiĂŞncia, sem rĂŠu, esteve inscrevĂŞ-lo no CĂłdigo de Processo Penal marcada para segunda-feira (11) e foi adiada portuguĂŞs para se fazer de conta que vai ao para 22 de Março, em virtude de nĂŁo ter banco dos rĂŠus gente como a que saqueou o comparecido em tribunal um causĂ­dico para BPN e o BPP, para nĂŁo falar de quem andou defesa do arguido. O julgamento, por alegada a construir auto-estradas onde quase nĂŁo IUDXGHHHYDVmRÂżVFDOYLVD6HUJHL0DJQLWVN\ passam carros por terem sido implantadas advogado e activista polĂ­tico, que denunciou a escassa distância umas das outras. Bem uma rede de corrupção de funcionĂĄrios e di- vistas as coisas, talvez neste jardim de imULJHQWHVGDEXURFUDFLDUXVVD0DJQLWVN\TXH punidades Ă  beira-mar plantado o â&#x20AC;&#x153;exemploâ&#x20AC;? tinha sido preso, morreu na cadeia, em 2009, russo nĂŁo seja tĂŁo descabido quanto parece. RUI AVELAR


14

ÚLTIMA

20

QUINTA-FEIRA

DE MARÇO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Além da dedução de embargos

União de Coimbra recorre da decisão judicial de insolvência R.A.

O Clube de Futebol União de Coimbra (CFUC) acaba de interpor recurso acerca da decisão judicial que o declarou insolvente, soube o “Campeão”. Sem ser provável que, em pouco mais de um PUBLICIDADE

mês, haja um acórdão do Tribunal da Relação favorável à pretensão do União, deverá realizar-se, a 18 de Abril, a reunião da assembleia de credores destinada a proceder à apreciação de um relatório a redigir pelo administrador da insolvência, Emídio Costa e Sousa.

Mediante decisão do Tribunal Cível de Coimbra, que julgou um pedido de credores, a insolvência foi decretada há três semanas. As testemunhas inquiridas foram indicadas pela colectividade, mas, em geral, os respectivos depoimentos acabaram

por provar vários factos aleg ados pelos requerentes. O Tribunal decidiu manter Emídio Joaquim como administrador da insolvência, porquanto ele tinha sido designado, há três anos, como administrador judicial provisório, a título de

Francisco Andrade alertou para um risco

medida cautelar, devido a “fundado receio da prática de actos susceptíveis de agravarem a situação patrimonial” do CFUC. O recurso, que faz apelo à paixão clubística, acompanha a nar rativa da contestação que precedeu a sentença de primeira instância, assinalando, nomeadamente, que “ainda se mostra para aprovação um projecto na Câmara Municipal de Coimbra, cujo teor poderá vir a ser a salvação” da colectividade. “Não se impugna o facto de as dívidas reclamadas se encontrarem já vencidas, mas sim o facto de se não ter recorrido aos meios nor mais de execução de sentenças”, pode ler-se no articulado do recurso. Noutro contexto, o mandatário subscritor, em abono da sua tese, alude ao pagamento de mais de meio milhão de euros de dívidas à Administração Fiscal. O “Campeão” sabe, porém, que tal pagamento só foi possível graças a um empresário com a expectativa de se tornar proprietário de uma parcela de terreno adjacente ao Campo da Arregaça. A insolvência foi requerida por jogadores, mas entre os maiores credores figuram uma empresa (Constr uções Janeiro & Monteiro), a Segurança Social, a Associação de Futebol de Coimbra e o Estado. Antes da entrega do recurso, foram deduzidos embargos à insolvência por iniciativa de Álvaro Pereira de Carvalho (associado e credor do União). “Mais do que um dever ou imposição legal, estatutário ou regulamentar, a (…) oposição de embargos é uma operação

passional”, pode ler-se no início da fundamentação da dedução. O CFUC militou, há 40 anos, no principal campeonato português de futebol. A premonição de Andrade

Francisco Andrade, treinador do clube por ocasião da subia à I Divisão, afir mou, há dias, ter previsto que ele “cor ria o risco de acabar se insistissem na teimosia de o «vender» a um empresário”. “Infelizmente, tinha razão nas minhas previsões”, desabafou. A quem teima em manter vivo “um emblema com tão elevado significado” foi prestada homenagem por Andrade, que, na qualidade de presidente da Junta de Freguesia de Santo António dos Olivais, assistiu, sábado (09), à inauguração do piso sintético do Campo da Arregaça. A requalificação do espaço e o melhoramento do recinto implicaram um investimento de 270 000 euros por parte da Câmara conimbricense, tendo a titularidade do espaço sido transferida para a autarquia. O vereador Luís Providência prometeu o empenho da edilidade “para que o União não morra” e Jorge Lemos, da Associação de Futebol de Coimbra, opinou que “os homens do futebol não viram a cara à luta”. “Que o Campo da Arregaça nunca deixe de ter uso”!, eis o voto do presidente da Câmara Municipal, João Barbosa de Melo. O CFUC está “repleto de memórias, mas não basta a memória”, concluiu o autarca.


jornal665_14_03_2013