Page 1

Rua Ferreira Borges, 48 Rua Visconde da Luz, 41 COIMBRA

Há 50 anos a cuidar da sua visão!

32507

Ofereça uns óculos de sol à sua cara metade

31670

32624

Centro Médico São Mateus Lda

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS

MEDICINA DO TRABALHO HIGIENE E SEGURANÇA - NO TRABALHO Rua do Palácio da Justiça Ed. Qta. São Mateus A - 3060-208 Cantanhede Telef.: 231 428 758 - Fax: 231 428 759 Telem.: 968 146 901- info@cmsm.net www.cmsaomateus.pt

PREÇO 0,75\ | 2ª SÉRIE | ANO 13 | Nº 661 | 14 FEVEREIRO DE 2013 SEMANÁRIO À QUINTA-FEIRA | EDIÇÃO COIMBRA DIRECTORA LINA VINHAL | www.campeaoprovincias.com | telef. 239 497 750 | fax 239 497 759

RESTAURANTE

Especialidades (Mariscos vivos e peixes frescos) Arroz de Marisco Bacalhau à D. Duarte Cabrito Assado à padeiro Paelha de Marisco Polvo à Lagareiro

GERÊNCIA COM 21 ANOS

Rua de Moçambique, 34, r/c - 3030-062 Coimbra Telef./Fax: 239 701 461 - www.restaurantedomduartedois.pt

Sindicalismo com Independência

COZINHA REGIONAL COZINHA TRADICIONAL PORTUGUESA COZINHA INTERNACIONAL MARISQUEIRA

Hoje Dia dos Namorados Visite-nos!

Encerramos à 2.ª Feira

1 Restaurante (2 ambientes diferentes) | Salas climatizadas, Aceitamos Reservas para Jantares de Natal Nomeado como um dos melhores restaurantes no Guia Garfo de Ouro

Alvará N.º 61381

COMERCIALIZAÇÃO E MONTAGEM Materiais Eléctricos Acessórios e outras tubagens Canalizações de: Águas, Esgotos. Ar Condicionado e Gás

Av. Calouste Gulbenkian - Lote 1, 3-B 3400-161 OLIVEIRA DO HOSPITAL Telef./Fax: 238 692 184 - Telem.: 969 058 990 geralqualireluz@sapo.pt

32623

Pedro Vaz Serra em risco de ser julgado por violência doméstica

3229

Acusado pelo Tribunal de Instrução Criminal de Coimbra

...para momentos especiais!

nos valores. Esta é a convicção da antiga responsável pelo Centro de Estudos Judiciários e actual Punição com um ano de alcance directora da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, Anabela Miranda Rodrigues. Apesar de considerar que a sociedade portuguesa está a tentar regenerar-se, a jurista não deixa de reconhecer que Portugal padece GH XP GpÀFH GH RUJDQL]DomR H TXH QmR HVWi em condições de tirar partido do potencial de realização dos jovens. “Temos uma juventude com um riquíssimo potencial de realização, que, infelizmente, o país não está a aproveitar. E a Através de decisão judicial, Henrique Fernandes (PS), último governador civil de chave da mudança está nos jovens. É neles que vejo as mudanças que precisam de acontecer”, Coimbra, foi inibido, por um ano, do exercício de cargos políticos ou altos cargos púdefende a catedrática. blicos, soube o “Campeão”.

Henrique Fernandes inibido de exercer cargos políticos

Página 05

Casamento - Baptizados - Outros Eventos

Telef.: 239 569 150 - Telem.: 933 179 394 - Sto. Amaro - Penela

MARCAS: BRIDGESTONE | FIRESTONE HANKOOK | VREDESTEIN PRIMEWELL | MICHELIN E.N. 356, Pav. 3 - Apartado 117 Jardoeira - 2440-901 Batalha - Portugal Telef.: +351 244 766 980 - Fax: +351 244 766 981 E-mail: geral@pneuslena.com

32625

O economista Pedro Vaz Serra acaba de ser acusado, pelo Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Coimbra, País padece de um de cometimento de um crime de violência doméstica, GpÀFHGHRUJDQL]DomR punível com pena de um a cinco anos de cadeia, apuPágina 03 A crise está a fazer com que o país se focalize rou o “Campeão”. Anabela Miranda Rodrigues

32626

Vidas (d)escritas

Página 02

32622

Um sentimento com muitos paladares

Largo da Beira Mar 2 - Buarcos - 3080-271 Figueira da Foz Telef.: 233 433 150 - Telem.: 915 190 547 E-mail: maregrafo@live.com.pt - maregrafo.com

Exemplo das nossas delícias Sopa de Peixe | Sopa de Lebre * Polvo na Cataplana * Cabrito estonado à nossa maneira * Feijoada de Javali * Lombo de novilho na grelha com redução de vinho tinto * Fondue de quijo amanteigado Madre de Água

Ou ainda * Arroz Doce com Leite de Ovelha * Tarte Folhada de Maçã com Gelado

COIMBRA – Choupalinho Parque ATÉ 17 Fevereiro da Canção

Quinta Madre de Água | Vinhó 6290-651 Gouveia Telef.: +351 238 490 500 www.madredeaguahotelrural.pt geral@quintamadredeagua.pt

Descubra ainda a nossa ementa do dia dos namorados na nossa página do facebook

31316

Venha celebrar connosco o seu Amor, oferecemos o primeiro brinde.

Preço médio por refeição 25,00\

Para um dia especial, preparamos para si um menu Apaixonante

32617

PUBLICIDADE

HORÁRIO: Dias úteis – 21h30 | Sábados, Domingos e Feriados – 16h30 e 21h30 | INFORMAÇÕES: 910 826 229 31203


POLĂ?TICA

2

14

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

“Documento de Coimbra�

Punição com um ano de alcance

PS contra empobrecimento como solução para a crise

Henrique Fernandes inibido de exercer cargos polĂ­ticos

O “Documento de Coimbraâ€?, aprovado, domingo (10), pela ComissĂŁo Nacional do PS, rejeita “o empobrecimentoâ€? dos portugueses como solução para a crise econĂłmica e social. Ratificado (com duas abstençþes) pelo ĂłrgĂŁo mĂĄximo entre congressos do Partido Socialista, aquele instrumento rejeita “a prĂĄtica polĂ­tica ultraliberal do Governoâ€? de Pedro Passos Coelho, lamentando que ela consista em “apontar

o empobrecimentoâ€? como caminho para a recuperação de Portugal. Neste contexto, o “Documento de Coimbraâ€?, que selou uma plataforma de entendimento entre AntĂłnio JosĂŠ Seguro e AntĂłnio Costa, preconiza que a crise seja ultrapassada atravĂŠs do “crescimento econĂłmico e do empregoâ€?, sem embargo de disciplina orçamental. A recusa do empobrecimento e a aposta na economia, um “pacto para o crescimento e para o

HPSUHJRÂľ H D HĂ€FLrQFLD H transparĂŞncia do Estado sĂŁo algumas das bandeiras desfraldadas pelos conselheiros nacionais do PS. Ao insurgir-se contra “a ideia de que, para ser competitivo, Portugal tenha de empobrecerâ€?, a moção aponta para “a apostaâ€? em conexĂľes ferroviĂĄrias, aĂŠreas e digitais. A confiança nos cidadĂŁos ĂŠ outro dos aspectos mencionados no “Documento de Coimbraâ€?, acenando o PS com “o

desĂ­gnioâ€? de proporcionar Ă â€œnova geraçãoâ€? de portugueses as condiçþes mĂŠdias da UniĂŁo Europeia no respeitante a indicadores de TXDOLĂ€FDomRHMXVWLoDVRFLDO O Partido Socialista preconiza, ainda, “o incremento progressivo dos rendimentos do trabalho, de acordo com o aumento da produtividadeâ€?, definindo-o como “um dos objectivos programĂĄticos da politica econĂłmicaâ€? do Governo que Seguro espera liderar.

Miranda do Corvo

R.A.

AtravĂŠs de decisĂŁo judicial, Henrique Fernandes (PS), Ăşltimo governador civil de Coimbra, foi inibido, por um ano, do exercĂ­cio de cargos polĂ­ticos ou altos cargos pĂşblicos, soube o “CampeĂŁoâ€?. O sociĂłlogo estĂĄ, assim, impedido de integrar qualquer lista no âmbito das eleiçþes autĂĄrquicas do prĂłximo Outono. A sentença do Tribunal Administrativo e Fiscal de Coimbra corresponde ao desfecho de uma acção declarativa especial, sendo que o MinistĂŠrio PĂşblico (MP) tinha proposto a condenação Ă inibição pelo perĂ­odo de um a cinco anos. A punição prende-se com a falta de entrega ao Tribunal Constitucional (TC) de

declaração, actualizada, de rendimentos, do património e dos cargos sociais. Cabia ao sociólogo remeter o documento ao TC em Julho ou Agosto de 2011. Nem advertido pelo TriEXQDOTXHRQRWLÀFRXDWUDYpV da PSP, em Abril de 2012, Henrique Fernandes cumpriu o dever de entrega da referida declaração, assinalou o MP. Pelo menos a 29 de Abril [de 2012], Fernandes ficou ciente da obrigação de apresentar ao Tribunal Constitucional a declaração em causa. Antigo vereador da Câmara Municipal de Coimbra, sob a presidência de Manuel Machado, o sociólogo foi líder concelhio do PS (tendo sido eleito para o cargo com menos votos favoråveis do que os boletins em branco).

Socialistas disponíveis para dar aval à construção de hospital privado CDU pretende reforçar Eleiçþes autårquicas

G. B.

A ComissĂŁo PolĂ­tica Concelhia do PS de Miranda do Corvo reconhece que a criação de um hospital no concelho constituiria “um inegĂĄvel contributo para a melhoria dos cuidados de saĂşde e qualidade de vidaâ€? da população. Os socialistas respondem, desta forma, ao pediGRGHFODULĂ€FDomRGHSRVLçþes polĂ­ticas feito, hĂĄ cerca de uma semana, pelo presidente da Fundação de AssistĂŞncia, Desenvolvimento e Formação Profissional (ADFP), Jaime Ramos, quanto ao projecto da instituição para a construção de um hospital privado. Ao sublinhar a importância de “uma gestĂŁo com rigor, justiça, promotora do desenvolvimento do concelhoâ€?, a estrutura partidĂĄria, liderada por Miguel Baptista, admite que a possibilidade de vir a ser criado um hospital privado

Projecto prevê criação de unidade de saúde com vårias valências

em Miranda do Corvo contribuiria para criar postos de trabalho e, ao mesmo tempo, potenciar o desenvolvimento económico e social do concelho. Contudo, a Concelhia do PS faz depender da capacidade financeira da edilidade e da realização de um estudo de viabilidade económica, o seu aval para a concretização de uma eventual parceria envolvendo o Município e a ADFP, tendente à viabilização do projecto. No entender de Miguel 32536

PUBLICIDADE

NOTĂ RIA

Para o servir ainda melhor mudĂĄmos de instalaçþes! Estamos na mesma rua, no n.Âş 18 rĂŠs do chĂŁo ENCONTRA-SE Ă€ SUA GUARDA O ARQUIVO DO EXTINTO 2.Âş CARTĂ“RIO NOTARIAL DE COIMBRA, BEM COMO O ARQUIVO DO NOTĂ RIO Dr. JOAQUIM MANUEL SALES GUEDES LEITĂƒO.

Rua JoĂŁo de RuĂŁo, NÂş 18 - 3000-229 Coimbra Telef./Fax.: 239 824 122 | Telem.: 935 312 272 E-mail: joana.machado@notarios.pt

Baptista, que reconhece Ă Fundação mirandense “um papel relevanteâ€? a vĂĄrios nĂ­veis, o apoio dos socialistas implica, tambĂŠm, um acordo quanto Ă  forma de participação dos potenciais parceiros na gestĂŁo do futuro hospital privado e a GHĂ€QLomRSUpYLDGHFRQWUDpartidas para a autarquia e toda a população. HĂĄ cerca de uma semana, Jaime Ramos, presidente do Conselho de Administração da Fundação ADFP, deixou um aviso aos vĂĄrios partidos representados no ĂłrgĂŁo autĂĄrquico mirandense. Ciente de que se trata de “um investimento de alto risco e que pode acarretar encargos pesadosâ€?, o mĂŠdico admitiu abandonar o projecto de criação de um hospital e clĂ­nica mĂŠdicocirĂşrgica caso os vĂĄrios partidos com representação no concelho nĂŁo apoiem a sua concretização. Ramos disse que Fundação ADFP nĂŁo quer assumir riscos e investir

milhĂľes de euros “se for evidente que os responsĂĄveis pelos partidos mirandenses nĂŁo consideram o investimento prioritĂĄrio e continuarem a manifestar oposição Ă sua construçãoâ€?, como jĂĄ aconteceu em outras ocasiĂľes. Caso haja entendimento, o responsĂĄvel avançou com a hipĂłtese de a construção do hospital privado, com capacidade para 54 camas, poder vir a ser viabilizada atravĂŠs de uma parceria entre a Fundação ADFP e o MunicĂ­pio de Miranda do Corvo, actualmente liderado pela socialdemocrata FĂĄtima Ramos. Com ĂĄrea de construção prevista de 4 000 metros quadrados, distribuĂ­da por trĂŞs pisos, o hospital e clĂ­nica mĂŠdico-cirĂşrgica dos Vales do Ceira e Dueça prevĂŞ um bloco operatĂłrio com duas salas de operaçþes independentes, para alĂŠm de serviço de urgĂŞncia, consulta de ambulatĂłrio para vĂĄrias especialidades mĂŠdicas, internamento, imagiologia mĂŠdica e farmĂĄcia. A unidade de saĂşde, orçada em cinco milhĂľes de euros, prevĂŞ atender Ă s necessidades das populaçþes dos concelhos de Miranda do Corvo e LousĂŁ, bem como de algumas freguesias dos municĂ­pios de Penela, Condeixa-a-Nova, Vila Nova de Poiares, GĂłis, Pampilhosa da Serra e Coimbra.

representatividade tos pela CDU que, ao lado das populaçþes, tĂŞm sido voz A coligação que une o activa contra a lei que deterPartido Comunista (PCP) e o mina a extinção e agregação Partido Ecologista Os Verdes de freguesias, reiteraram a sua (PEV) pretende reforçar a sua disponibilidade para manter a importância e representativi- contestação e exigir a revogadade nas prĂłximas eleiçþes ção do diploma. autĂĄrquicas. O regime jurĂ­dico de atriDo encontro distrital de buiçþes e competĂŞncias das eleitos e activistas, realizado autarquias locais e a regulano Ăşltimo fim-de-semana, mentação do fornecimenem Coimbra, saiu reforçada tos dos serviços de ĂĄguas e a convicção de que a CDU esgotos foram outros temas tem de concorrer a todos debatidos pelos participantes os ĂłrgĂŁos municipais e ao neste encontro distrital. maior nĂşmero de freguesias, Para alĂŠm da defesa das se quiser mobilizar as pessoas freguesias e dos serviços H´LQWHQVLĂ€FDUDOXWDSRUXPD pĂşblicos, a luta por melhores polĂ­tica e um governo patriĂł- cuidados de saĂşde, o protesto tico e de Esquerdaâ€?. contra o desmantelamentos Perante o quadro de de linhas ferroviĂĄrias e a criaaprofundamento da crise ção de mega-agrupamentos econĂłmica, a Direcção da escolares no distrito sĂŁo alOrganização Regional de gumas das situaçþes que Coimbra (DORC) do PCP tĂŞm mobilizado os autarcas entende que o prĂłximo su- e militantes da CDU, ao lado frĂĄgio autĂĄrquico tem grande das populaçþes. importância, porque constitui “A extinção de freguesias, “uma oportunidade de con- que reduz a participação denação da polĂ­tica de Direita popular e a proximidade HGHDĂ€UPDomRGDQHFHVVLGDGH entre eleitos e eleitores, ĂŠ a de ruptura com a ÂŤtroikaÂťâ€?. consequĂŞncia mais visĂ­vel, A Reorganização Admi- mas estĂĄ longe de ser a Ăşnicaâ€?, nistrativa do TerritĂłrio das sublinham. Freguesias, que a DORC No distrito de Coimbra, a do PCP reputa como “uma CDU lidera os executivos de ofensiva contra o Poder Local oito juntas e tem mais de uma democrĂĄtico, resultante da centena de eleitos em assemaplicação do pacto de agres- bleias de freguesia e municisĂŁo assinado por PS, PSD e pais. AlĂŠm disso, atravĂŠs do CDSâ€?, foi um dos assuntos vereador Francisco QueirĂłs, analisados no encontro de a coligação estĂĄ representada Coimbra. no executivo camarĂĄrio coEm comunicado, os elei- nimbricense. G. B.


14

QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

3

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Acusado pelo TIC de Coimbra

CHUC desfaz dĂşvidas

Vaz Serra sob suspeita de ter espancado Vera Nunes

Ortopedia Pediåtrica sai reforçada após alerta dos partidos

tica de 12 crimes de burla TXDOLÀFDGD KDYHQGR OXJDU a audiência de julgamento e incorrendo o arguido em pena superior a cinco anos de prisão. O gestor ter-se-å apropriado, em poucos anos, de 731 000 euros pertencentes a um oftalmologista, à companheira do mÊdico e D ÀOKDV GHOD PDV R %33 restituiu o dinheiro aos lesados e Vaz Serra teve de ressarcir o banco. O arguido estå sob suspeita de ter simulado junto do BPP pedidos dos queixosos para emissão de cheques, sendo que tais títulos de pagamento à vista foram depositados numa conta dele no Montepio Geral (MG), presumindose que tenha ocorrido viciação de endossos atravÊs

GD IDOVLĂ€FDomR GH DVVLQDturas. Outro arguido de Miranda

A GNR de Miranda do Corvo constituiu arguido, esta semana, um homem suspeito de autoria de um crime de violência domÊstica. Detido para ser presente a um juiz de instrução criminal, o arguido estå obrigado a apresentar-se à Guarda, semanalmente, e proibido de contactar com armas. Por ocasião da captura, o indivíduo, ex-membro dos Bombeiros Voluntårios de Miranda, era portador de uma pistola de calibre interdito a civis. A presumível vítima, 50 anos de idade, Ê professora do ensino båsico.

Com 32 anos de serviço

Negado subsĂ­dio de desemprego a antiga directora de agrupamento a entĂŁo titular da Direcção Regional de Educação do A antiga directora do Centro (DREC), Cristina Agrupamento de Escolas de Oliveira, lhe telefonou, num Taveiro, entretanto extinto sĂĄbado Ă tarde, para lhe coe inserido no de Coimbra municar que, volvidos dois - Oeste, apresentou uma dias, ia terminar a comissĂŁo acção contra o MinistĂŠrio de serviço e ia dar a conhecer de Educação, no Tribunal a constituição da CAP. Se$GPLQLVWUDWLYRSRUWHUĂ€FDGR gundo a docente, a ComissĂŁo abruptamente, na situação de Administrativa ProvisĂłria de desemprego. Coimbra - Oeste foi formada Ex-professora da Coope- sob “total secretismoâ€?. rativa de Ensino de Coimbra, Interpelada pelo “CamFĂĄtima Castela candidatara- peĂŁoâ€?, Cristina Oliveira disse se, em 2009, Ă  liderança do que o processo se pautou pelo Agrupamento de Escolas Decreto-Lei nÂş. 75/2008. de Taveiro, cargo para que Com 32 anos de serviço, foi mandatada, por quatro FĂĄtima Castela alega ter sido anos, pelo Conselho Geral do “vĂ­tima de falta de transpaorganismo. rĂŞnciaâ€?. A docente foi destacada A indignação ĂŠ tanto para o ensino pĂşblico, atravĂŠs maior porquanto lhe foi nede comissĂŁo de serviço, e gado o direito ao subsĂ­dio de esta sĂł deveria terminar em desemprego, devido a, alegaAgosto de 2013. damente, haver descontado, 8PDQRDQWHVGRĂ€QDOGR nos Ăşltimos trĂŞs anos, para mandato, porĂŠm, a professora a Caixa Geral de Aposentafoi surpreendida com a extin- çþes, ao invĂŠs de o fazer para ção do seu posto de trabalho, a Segurança Social. O erro por meio da constituição burocrĂĄtico foi imputado ao do mega-agrupamento de serviço que FĂĄtima Castela Coimbra - Oeste, para cuja liderou. ComissĂŁo Administrativa “Ela tem direito a receber ProvisĂłria (CAP) transitaram, todos os abonos de desemcuriosamente, dois subordi- prego, pelo que, se existe nados dela. um problema de ordem ad“NĂŁo me trataram com ministrativa, o MinistĂŠrio de dignidadeâ€?, queixa-se FĂĄtima Educação tem de encontrar Castela, acrescentando que uma forma de regularizar a siB.O./R.A.

da sua opiniĂŁo divergente, ter sido posta Ă margem do processo. “A minha relutância tinha a ver com o facto de achar que nĂŁo estava dentro do espĂ­rito da CrĂ­ticas Ă  actuação lei nĂŁo nos agruparmos com de titular da DREC uma Escola SecundĂĄriaâ€?, assinala a ex-lĂ­der do Agrupamento de A acção interposta contra Escolas de Ceira, manifestando o MinistĂŠrio de Educação estranheza por ter sido inforvisa, segundo o advogado mada apenas dois dias antes da MĂĄrio Pedrosa, ressarcir FĂĄ- tomada de posse da CAP. tima Castela dos vencimen“Como precisava de pretos que legitimamente tinha parar o ano lectivo, tentei expectativa de receber atĂŠ ao ligar Ă  drÂŞ. Cristina Oliveira, Ă€QDOGDFRPLVVmRGHVHUYLoR na Ăşltima semana de Junho e de danos morais por “ter [de 2012], mas nunca me sido abruptamente privada atendeu; sĂł consegui falarde exercer funçþesâ€? e haver lhe a 02 de Julho, embora ela Ă€FDGRGHVHPSUHJDGD tenha dito que me telefonara A antiga directora do no sĂĄbado anteriorâ€?, nota Agrupamento de Escolas Fernanda Aido, observando de Ceira, Fernanda Aido, que “qualquer elementoâ€? tambĂŠm se sentiu excluĂ­da do da sua Escola tinha mais processo de agregação com currĂ­culo do que a directora o Agrupamento de Escolas do mega-agrupamento ende Alice Gouveia, o qual tretanto constituĂ­do. deu origem a outro mega“Acho que a titular da agrupamento. DREC devia ter-se reunido Todo o processo de cons- com os directores das escolas tituição da CAP do Agrupa- e comunicado as suas escomento de Escolas de Coim- lhas para a CAP; creio que bra - Sul, conta Fernanda a drÂŞ. Cristina Oliveira nĂŁo Aido, foi envolto em grande soube lidar com a situaçãoâ€?, secretismo. acrescenta a docente. A professora, com 43 Fernanda Aido passou, anos de serviço, queixa-se entretanto, Ă  reforma. “Tive de, apĂłs reuniĂľes iniciais com sorte, atĂŠ porque o ambiente a DREC, onde deu conta era muito mauâ€?, desabafa. tuaçãoâ€?, considera LuĂ­s Lobo, dirigente do Sindicato de Professores da RegiĂŁo Centro, que estĂĄ a acompanhar juridicamente o processo.

O encerramento do Serviço de Ortopedia PediĂĄtrica ĂŠ negado pelo Centro Hospitalar e UniversitĂĄrio de Coimbra (CHUC), apĂłs trĂŞs partidos (PCP, CDS/ PP e BE) terem questionado publicamente o fecho daquela valĂŞncia, dois deles atravĂŠs de requerimentos na Assembleia da RepĂşblica. A Administração do CHUC refere estar a transferir o atendimento de todos os jovens, entre os 12 e os 18 anos de idade, tratados nos HUC e nos CovĂľes, para o Hospital PediĂĄtrico, de acordo com a legislação em vigor para esta faixa etĂĄria, traduzindo-se no aumento da capacidade de tratamento na Ortopedia PediĂĄtrica, mantendo esta especialidade definida pela Ordem dos MĂŠdicos. Recorde-se que, no inĂ­cio da semana, o Partido Comunista veio defender “a imediata salvaguarda e manutençãoâ€? do Serviço de Ortopedia do Hospital PediĂĄtrico de Coimbra (HPC), a par do reforço dos seus meios materiais e humanos, com requerimento feito no Parlamento pela deputada Rita Rato. A tomada de posição, assumida pela Direcção da Organização Regional de Coimbra (DORC) do PCP, prende-se com o que reputa de “ataque em marchaâ€? ao HPC, apontando que com a homologação do Regulamento Interno do CHUC, por parte do ministro Paulo Macedo, passou a nĂŁo estar identificada e reconhecida a designação do Serviço de Ortopedia PediĂĄtrica na listagem dos Serviços de Acção MĂŠdica.

IdĂŞntica posição ĂŠ partilhada pelo deputado do CDS/PP JoĂŁo de Serpa Oliva, que entregou na Assembleia da RepĂşblica um requerimento ao MinistĂŠrio da SaĂşde a pedir esclarecimentos sobre este assunto. No documento, subscrito pelo mĂŠdico e deputado eleito pelo cĂ­rculo de Coimbra, assim como pelos parlamentares centristas Isabel Galriça Neto e Manuel Isaac, recorda-se que “o Serviço de Ortopedia do HPC foi criado, em 1995, por despacho da Direcção-Geral da SaĂşde, TXHUHFRQKHFHXDHVSHFLĂ€FLdade e diferenciação tĂŠcnica alcançadas naquela ĂĄreaâ€?. “A excepcional qualidade que ĂŠ reconhecida ao Serviço de Ortopedia PediĂĄtrica do HPC foi tornada possĂ­vel por estarem reunidos quatro factores fundamentais: competĂŞncia tĂŠcnica, dedicação exclusiva do quadro mĂŠdico, experiĂŞncia acumulada e autonomia na sua Direcção e organizaçãoâ€?, acrescentam os deputados. Quanto ao Bloco de Esquerda (BE), esta força polĂ­tica sublinha o facto de o HPC ter “o primeiro e Ăşnico centro legalmente reconhecido a nĂ­vel nacional com capacidade para ministrar um ciclo de estudos especiais em Ortopedia PediĂĄtrica, impondo-se, tambĂŠm, como referĂŞncia internacional, em resultado da complexidade da sua intervenção terapĂŞutica, inovadora e de ponta - patologia da coluna, malformaçþes congĂŠnitas, na correcção postural em situaçþes de paralisia infantil, na patologia tumoral e nas situaçþes traumĂĄticas da criança e do adolescenteâ€?.

PUBLICIDADE

32080

A queixosa alega que Pedro Vaz Serra a esbofeteou e O economista Pedro Vaz pontapeou. Serra acaba de ser acusado, Vera Nunes irĂĄ responder pelo Tribunal de Instrução por eventual difamação, porCriminal (TIC) de Coimbra, quanto, hĂĄ dois anos, tornou de cometimento de um cri- pĂşblica a imputação que fez me de violĂŞncia domĂŠstica, ao arguido. Contudo, o TIC punĂ­vel com pena de um a subtraiu-a Ă acusação de prĂĄcinco anos de cadeia, apurou tica de um crime de injĂşria. o “CampeĂŁoâ€?. O MinistĂŠrio PĂşblico A alegada vĂ­tima ĂŠ Vera acompanhou a acusação parNunes, ex-mulher do antigo ticular deduzida pelo econoquadro do Banco Privado mista no sentido de atribuir Ă  PortuguĂŞs (BPP). arguida a autoria de um crime A peça acusatĂłria ainda de difamação. QmRWHPFDUiFWHUGHĂ€QLWLYRQD Por outro lado, Vera medida em que se trata de um 1XQHV HVWi GHĂ€QLWLYDPHQWH despacho de pronĂşncia pro- inocentada do eventual coferido depois de o MinistĂŠrio metimento de um crime de PĂşblico, atravĂŠs do Departa- furto, de que se queixou o mento de Investigação e Ac- ex-marido. ção Penal (DIAP) de Coimbra, Como noticiou o nosso ter ilibado o arguido. Neste Jornal, na anterior edição, contexto, hĂĄ lugar a recurso 3HGUR9D]6HUUDHVWiGHĂ€QLpara o Tribunal da Relação. tivamente acusado de prĂĄR.A.


ACTUALIDADE

4

14

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Queima das Fitas

Sindicato alerta

Venda antecipada de bilhetes ajudou a atenuar prejuĂ­zos

Cortes na educação hipotecam futuro do país

A venda antecipada de bilhetes gerais da Queima das Fitas 2013, atravĂŠs de vales de compra, terĂĄ permitido Ă Direcção-Geral da Associação AcadĂŠmica de Coimbra (DGAAC) atenuar o prejuĂ­zo de 12 HXURVYHULĂ€FDGRQD~OWLPD edição da Festas da Latas. A “Queimaâ€?, festa acadĂŠmica por excelĂŞncia, acumula perdas de receita desde hĂĄ dois anos, soube o “CampeĂŁoâ€?. A quebra de bilhetes vendidos, o aumento do IVA de seis para 13 por cento e a diminuição das verbas obtidas com as concessĂľes de serviços e produtos sĂŁo alguns dos factores que terĂŁo contribuĂ­do SDUDDPDXUHVXOWDGRĂ€QDQFHLUR da realização do evento. Contudo, na Ăşltima semana, esgotaram, em dois dias, os 1 000 vales colocados Ă  venda pela ComissĂŁo Organizadora

Vales de compra do bilhete geral com desconto esgotaram rapidamente

da Queima das Fitas (COQF) de Coimbra 2013. A campanha, inÊdita, permitia aos estudantes adquirirem o bilhete geral com um desconto de 20 por cento em relação ao preço final de 49 euros, montante

a que o ingresso serĂĄ disponibilizado em perĂ­odo normal. Segundo a COQF, a acção teve uma enorme adesĂŁo por parte dos estudantes que, “num momento complicado, viram nesta campanha a oportunida-

de de obter um bilhete para as Noites do Parque a um preço reduzido�. Durante o mês de Março, haverå nova venda de vales, cerca de 2 500, que podem ser adquiridos por 45 euros.

Ciclo de conferĂŞncias “Preparar a mudança, agir para o futuroâ€?

Jorge Veludo defende novo paradigma para a Segurança Social BENEDITA OLIVEIRA

“A criação de riqueza tem GHFRQWULEXLUSDUD>Ă€QDQFLDU@D Segurança Social, qualquer que seja a sua forma de obtençãoâ€?. Esta ĂŠ a ideia central do modelo GHĂ€QDQFLDPHQWRGHIHQGLGR por JosĂŠ Veludo para a Segurança Social. Segundo o social-democrata, em intervenção que decorreu no passado dia 6, na sede da Ă guas de Coimbra (AC), “nĂŁo faz sentido que [a 6HJXUDQoD6RFLDO@VHMDVyILnanciada pelos trabalhadoresâ€?. “A criação de riqueza e a globalização introduziram uma mudança na qualidade e quantidade do emprego [referindo-se em concreto Ă generalização GHVLVWHPDVURERWL]DGRV@TXH obriga a uma mudança social, nomeadamente ao nĂ­vel do seu Ă€QDQFLDPHQWRÂľVXVWHQWRX-RVp Veludo, notando ainda que “as contribuiçþes sociais sobre o trabalho penalizam o emprego e incentivam a substituição do trabalho pelo capitalâ€?. O sociĂłlogo e presidente da direcção da Associação Novos Paradigmas, defende, ao invĂŠs do que o Governo tem feito, o incremento das polĂ­ticas sociais e em concreto de pensĂľes de reformas “justasâ€? como forma de “reforçar o consumoâ€?.

pagar uma parte substancial da Segurança Social, de acordo com a sua facturação, logo quem menos vende, menos paga, podendo assim manter os seus trabalhadores em particular nesta ĂŠpoca de redução do consumo internoâ€?, observou, adiantando que as grandes empresas passariam a ser os principais contribuintes do sistema. A AC organiza, desde Setembro, um ciclo de conferĂŞncias que tĂŞm como tema “Preparar a mudança, agir para o futuroâ€?. A iniciativa procura Jorge Veludo defende UHĂ HFWLUVREUHRVHFWRUDVVLP outro modelo de financiamento como sobre os desafios da “A actual polĂ­tica condu- por ano. “Ou mudamos de actualidade nacional, e inserezirĂĄ ao aumento da violĂŞncia FDPLQKRRXYDPRVWHUXPĂ€P se no âmbito da formação da juvenil e das vĂĄrias formas muito problemĂĄticoâ€?, desaba- empresa municipal. Segundo de criminalidade e Ă falta de fou JosĂŠ Veludo. Marcelo Nuno, presidente do perspectivas de futuro para os Antigo membro do Con- Conselho de Administração da jovens, mesmo quando tĂŞm selho EconĂłmico e Social, o AC, a instituição tem feito um altas formaçþes acadĂŠmicasâ€?, social-democrata propĂľe que grande esforço de “ampliação advertiu JosĂŠ Veludo. a Segurança Social passe a ser da formação em nĂşmero de O modelo social europeu, financiada directamente pelas horas e trabalhadoresâ€?, com observou, ĂŠ a grande marca empresas, mediante a entrega de o objectivo de aprimorar a distintiva da Europa, que se um por cento da sua facturação. TXDOLĂ€FDomRGRVVHXVIXQFLRmantĂŠm com baixos nĂ­veis de “Este sistema permite a descida nĂĄrios. A AC promove acçþes criminalidade. em 8,68 por cento da Taxa Social de formação “nove vezes mais “Com a mudança das con- Ăšnica paga pela parte patronal, para alĂŠm do que ĂŠ legalmente diçþes sociais, que decorre da que passaria para os 15,07 por obrigadaâ€?, precisou. pobreza forçada, estamos a cento, e a criação de taxas difeA prĂłxima conferĂŞncia afastar a atracção de capitais renciadas para os salĂĄrios, o que realiza-se no dia 28 de Março estrangeiros do paĂ­s, porque a resultaria no aumento imediato e tem como convidado o criminalidade estĂĄ a aumentar dos salĂĄrios mais baixos, sem secretĂĄrio-geral da Associacada vez maisâ€?, referiu, lem- qualquer custo para o emprega- ção Intermunicipal de Ă gua da RegiĂŁo de SetĂşbal, Nuno brando que no Brasil, onde jĂĄ dorâ€?, garantiu JosĂŠ Veludo. viveu, hĂĄ 56 000 assassinatos “As empresas passarĂŁo a Vitorino.

G. B.

O Sindicato dos Professores da Zona Centro (SPZC) estĂĄ preocupado com a polĂ­tica de desinvestimento que dizem ter sido iniciada no Ăşltimo ano lectivo e receia que a situação venha a agravar-se, caso nĂŁo haja uma mobilização das comunidades educativas e de toda a sociedade para fazer o Governo arrepiar caminho. Nos prĂłximos dias, vai ser lançada nas escolas da regiĂŁo Centro uma campanha que pretende fomentar o debate sobre o futuro da educação em Portugal. Trata-se de uma acção que vai ao encontro de idĂŞntica iniciativa que estĂĄ a ser desenvolvida pela Federação Nacional de Educação (FNE), em todo o paĂ­s. “Queremos promover um debate que leve as pessoas a reflectir sobre o que estĂĄ em causa e a perceber que esta opção pela desvalorização da educação vai ter efeitos graves a longo prazoâ€?, afirma Jorge Santos, vice-presidente do SPZC. Os receios do sindicato prendem-se com a diminuição do investimento no ensino, formação e investigação, e com as consequĂŞncias que esta medida poderĂĄ vir a ter para as geraçþes futuras e para o

desenvolvimento do paĂ­s. O SPZC destaca a diminuição da componente lectiva de algumas disciplinas e a supressĂŁo de outras, o elevado nĂşmero de alunos por turma e o aumento do tempo das aulas para alĂŠm do que ĂŠ desejĂĄvel e aconselhado por entidades e organismos competentes, entre outros aspectos susceptĂ­veis de contribuir para a degradação da qualidade do ensino. “O que estĂĄ em causa nĂŁo pode ser reduzido a mera anĂĄlise de custos, como sugere o Fundo MonetĂĄrio Internacional; o que importa saber ĂŠ se queremos jovens com formação e educação de qualidade e um paĂ­s com futuroâ€?, argumenta Jorge Santos. “Cortar no investimento ĂŠ diminuir a possibilidade de o paĂ­s ser competitivo, porque o nosso maior recurso sĂŁo as pessoas e a sua capacidade; estamos contra a redução da educação a serviços mĂ­nimos, de baixo custoâ€?, afirmou o representante do SPZC. Na opiniĂŁo do dirigente sindical, a discussĂŁo deste assunto, pela importância de TXHVHUHYHVWH´QmRSRGHĂ€FDU pelos gabinetes ministeriaisâ€?, devendo passar para a sociedade e prestar-se a um amplo debate nacional.

&RPHPRUDo}HVHVWHQGHPVHDWpDRĂ€QDOGRDQR

Estådio Universitårio celebra bodas de ouro O Estådio Universitårio de Coimbra (EUC) assinala atÊ ao ÀQDOGRDQRDVERGDVGHRXUR com um vasto programa de actividades. O objectivo Ê abrir as portas do EUC à comunidade, num apelo à pråtica desportiva e ao intercâmbio de saberes e experiências. Entre as actividades previstas conta-se a organização de uma caminhada em Abril. Esta caminhada procurarå explorar trajectos que permitam apreciar a cidade e promover um encontro intergeracional. Entre Março e Novembro, o recinto vai acolher uma sÊrie de torneios que darão a conhecer as 18 secçþes desportivas da AAC, que desenvolvem as suas actividades no EUC. Nas manhãs dos dias 24 de Fevereiro, 24 de Março, 28 de Abril, 26 de Maio, 23 de Junho, 14 de Julho, 29 de Setembro e 24 de Novembro a comuniGDGHYDLVHUGHVDÀDGDDYLVLWDU o EUC e a realizar actividades físicas informais. Entre os dias 29 e 30 de Junho vai realizar-se um festi-

val, com as diversas entidades parceiras do EUC. De referir ainda que, ao longo deste perĂ­odo, o recinto vai ser um ponto de recolha e entrega de bicicletas de utilização gratuita. A iniciativa realizada em parceria com a Câmara Municipal de Coimbra (CMC) visa estimular a utilização da bicicleta para visitar a “Baixaâ€? da cidade, o Parque Verde e a margem esquerda, atĂŠ ao Choupal. As comemoraçþes encerram a 7 de Dezembro com um torneio de veteranos e com uma gala de actividades. Este perĂ­odo de comemoraçþes pretende igualmente reabilitar um dos mais emblemĂĄticos espaços do EUC, o PavilhĂŁo I. O EUC foi fundado a 13 de Fevereiro de 1963 pela UC. A sua missĂŁo passa por proporcionar o exercĂ­cio de actividades fĂ­sicas Ă comunidade universitĂĄria, prioritariamente, mas tambĂŠm Ă  comunidade em geral. Anualmente o EUC tem cerca de 400.000 utilizaçþes.


14

QUINTA-FEIRA

VIDAS (D)ESCRITAS

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

5

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Anabela Miranda Rodrigues

País não está a aproveitar potencial de realização dos jovens BENEDITA OLIVEIRA

´6RX GH &RLPEUD 2V PHXVSDLVYLHUDPSDUDFiSRU IRUoDGRSHUFXUVRSURÀVVLRQDO GRPHXSDLTXHHUDHQJHQKHLUR *RVWRGHYLYHUHP&RLPEUD HPERUDDPLQKD´FDVDµVHMD QROXJDURQGHPHVLQWRIHOL] &RLPEUDpXPDFLGDGHSHTXHQDPDVQmRp´SURYLQFLDQDµ 1DUHDOLGDGHDFKRTXHSRGH SURSLFLDUDOJXPDTXDOLGDGHGH YLGDeXPDFLGDGHTXHRIHUHFH ERDVFRQGLo}HVGHYLGDIDPLOLDU HGHHGXFDomRGDVFULDQoDV(p XPDFLGDGHDEHUWDQXPDSDUWH JUDoDVjMXYHQWXGHTXHDFUX]D DQXDOPHQWHPDVWDPEpPGHYLGRDXPDPDWUL]FXOWXUDOTXH VHPSUHDLGHQWLÀFRX $PLQKDRSomRSHOR'LUHLWRQmRIRLIUXWRGHLQÁXrQFLD IDPLOLDU1DiUHDGDVKXPDQLGDGHVDRWHPSRHUDXPFXUVR TXHHXVHQWLTXHPHSRGLDDEULU KRUL]RQWHVPDLVYDVWRVGRTXH RXWURVFXUVRVQHVWDiUHDGHVGH ORJRSHODVVDtGDVSURÀVVLRQDLV TXH RIHUHFLD 'HSRLV SRGH SHQVDUVHTXHR'LUHLWRpHPLQHQWHPHQWHWpFQLFR2'LUHLWR tem uma dimensão de grande WHFQLFLGDGHPDVpPXLWRPDLV GRTXHLVVR(QVLQDQRVDSHQVDUHDOLEHUWDUDFULDWLYLGDGHGH XPDIRUPD´FRQWURODGDµ( SHQVDU´EHPµpDFKDYHSDUD DHYROXomRHSDUDRVJUDQGHV DYDQoRV (VWH DQR IRL LVWR PHVPRTXHGLVVHDRVDOXQRVGR SULPHLURDQRQDUHFHSomRDR FDORLURTXDQGRXWLOL]HLDOJXPD LURQLDSDUDRVSUHYHQLUGHTXH R'LUHLWRQmRWUDWDGHOHLVWUDWD GHLGHLDVPDVQmRpXPDDUWH (PTXDQGRHQWUHL D)DFXOGDGHHUDXPXQLYHUVR PDVFXOLQR QmR Vy DR QtYHO GRVDOXQRVFRPRGRVSURIHVVRUHV1DPLQKDWXUPDFRP  DOXQRV Vy GHYLD KDYHU SRXFRPDLVGHPXOKHUHV +RMHSHORODGRGRVDOXQRV TXDVH TXH VH SRGH GL]HU R FRQWUiULRTXDQGRVHROKDSDUD D´PDQFKDµQRVDQÀWHDWURV $QGHLQD)DFXOGDGHFLQFRDQRV VHPQXQFDSHQVDUHPVHJXLU TXDOTXHU FDUUHLUD HVSHFtILFD 9LYLDVHXPWHPSRTXHKRMH PHVLQWRLPSHOLGDDTXDOLÀFDU GH´LQYXOJDUµHPTXHSRGtD-

“A primeira vez que um não magistrado dirigiu o CEJ (...) foi o grande sobressalto”

PRVDSHQDVHVWXGDUVHPQRV SUHRFXSDUPRVFRPRIXWXUR (UDXP´OX[Rµ+RMHpTXDVH VDUFiVWLFR GL]HU LVWR 0DV TXDQGRSHQVRQLVVRKRMHMXOJR TXHWDOYH]WHQKDVLGRDTXHOD ´DWPRVIHUDµTXHPHOHYRXD VHJXLU D FDUUHLUD DFDGpPLFD 2TXHTXHURGL]HUpTXHQmR HVFROKLVHUXQLYHUVLWiULDLVVRIRL DOJRTXHDFRQWHFHXFRPQDWXUDOLGDGH3HUFHELTXHJRVWDYDGH HVWXGDUHÀFDUQD)DFXOGDGHHUD SRGHUFRQWLQXDUDID]HUDTXLOR GHTXHJRVWDYD,QYHVWLJDUHQVLQDUHDSUHQGHU$ÀGHOLGDGHD LVWRpXPDFDUUHLUDXQLYHUVLWiULD 2TXHMiIRLHVFROKDPLQKD GHSRLVIRLDiUHDGDV&LrQFLDV &ULPLQDLV'LJRPXLWDVYH]HV TXHGHVFREULTXHJRVWDYDUHDOPHQWHGH'LUHLWRQRTXLQWR DQRSRUTXHIRLTXDQGRGHVFREULR'LUHLWR3HQDO Nomeação mal recebida pela magistratura judicial

)XLSDUDR&HQWURGH(VWXGRV-XGLFLiULRV &(- DFRQYLWH GR0LQLVWURGD-XVWLoDGHHQWmR $JXLDU%UDQFR([HUFLRFDUJR GHGLUHFWRUDGH1RYHPEURGH D6HWHPEURGHMi TXHHQWUHWDQWRRQRYR0LQLVWURGD-XVWLoD$OEHUWR&RVWD PHFRQYLGRXSDUDXPQRYR PDQGDWR TXH DFHLWHL )RL D SULPHLUDYH]TXHXPQmRPDJLVWUDGRGLULJLXR&(-(VVHIRL RJUDQGHVREUHVVDOWRQDDOWXUD

HQmRWDQWRRIDFWRGHVHUDSULPHLUDPXOKHUDGLULJLOR*HURX VHJUDQGHSROpPLFDHXPIRUWH PRYLPHQWR GH FRQWHVWDomR TXHYHLRVREUHWXGRGDPDJLVWUDWXUDMXGLFLDO5HÀURLVWRQmR SRUTXH TXHLUD VXEMHFWLYDU D FRQWHVWDomRPDVSRUTXHpXP IDFWRREMHFWLYRHFRPRWDOGHYH ID]HUSDUWHGDQDUUDWLYDGDYLGD MXGLFLiULDGRQRVVRSDtV6HLTXH DOJXQVVHOKHUHIHUHPFRPRXP WHPSRGHUXSWXUDHGHYLUDJHP HPTXHVHUHVSLURXXPFOLPD GHVDQXYLDGR H GH DEHUWXUD 3RUPLQKDSDUWHGLJRTXHIRL XPWHPSRHPTXHVHLQYHVWLX UHDOPHQWHQDIRUPDomRGHPDJLVWUDGRV&RQWLQXRFRQYLFWD GHTXHHVWHpXPGRVDVSHFWRV SRURQGHSDVVDXPDDXWrQWLFD UHIRUPD GD -XVWLoD 'HSRLV RXWURDVSHFWRIXQGDPHQWDOp DDXWRQRPLDLQVWLWXFLRQDOHP UHODomRTXHUDRSRGHUSROtWLFR TXHUDRSRGHUMXGLFLDO(QRV PRPHQWRVGHFLVLYRVHODIRL VHPSUHSUHVHUYDGDHDÀUPDGD 7HQKRGHFRQIHVVDUTXHPH GHXJUDQGHVDWLVIDomRQDDOWXUD GDPLQKDVDtGDGR&(-QXPD RFDVLmRS~EOLFDTXHXPPDJLVWUDGRMXGLFLDOWLYHVVHGLWRTXH FRPLJRR&(-WLQKDDWLQJLGR a maioridade... 2 TXH VH SHGH KRMH DR VLVWHPDGH-XVWLoDpPXLWRH PXLWRFRPSOH[RHSRULVVRWHU PDJLVWUDGRVGHTXDOLGDGHpIXQGDPHQWDO8PDPDJLVWUDWXUDGH TXDOLGDGHpPHVPRXPSLODUGH XP(VWDGRGH'LUHLWRLVWRQmR

pDSHQDVXPDIUDVHIHLWD&XVWD GLQKHLURHOHYDWHPSR$TXL QmRVHSRGHPID]HUFHGrQFLDV 4XDQGR HVWDYD QR &RQVHOKR6XSHULRUGD0DJLVWUDWXUD GHSRLVGHWHUGHL[DGRR&(- RSXVPHFRPWRGDDFRQYLFomR DXPDSURSRVWDGHHQFXUWDPHQWRGRWHPSRGHIRUPDomR 6DtGR&(-DRÀPGHDQRV SRUGHFLVmRPLQKD$VLQVWLWXLo}HVSUHFLVDPGHUHQRYDU HQHUJLDVSDUDSURJUHGLUHPH HQWHQGLTXHSHODPLQKDSDUWH HVWDYDFXPSULGRXPFLFOR( TXHULDPXLWRYROWDUDOHUXP OLYURVHPVHULQWHUURPSLGD $FDQGLGDWXUDDR7ULEXQDO(XURSHXGRV'LUHLWRV+XPDQRV 7('+ VXUJLXQHVWHFRQWH[WR /L QR ([SUHVVR TXH HVWDYD DEHUWR R FRQFXUVR QDFLRQDO SDUDVHOHFomRGHFDQGLGDWRV D MXL] GR 7ULEXQDO H GHFLGL FDQGLGDWDUPH2'LUHLWR3HQDOpXP'LUHLWRGRV'LUHLWRV KXPDQRVHHXVRXSURIHVVRUD GH'LUHLWR3HQDO&ODURTXHR 7('+QmRWUDWDVyGHPDWpULDV SHQDLVPDVDFKRTXHR'LUHLWR TXHDOLVHGL]WHPPXLWRDYHU FRPDTXLORDTXHPHGHGLFR 6HQWLTXHSRGLDVHUXPGHVDÀR UHDOL]DUQDGHFLVmRMXGLFLDORTXH HXFXOWLYRFRPRVDEHUWHyULFR 1mRHVWRXDGL]HUTXHKDMDXP IRVVRHQWUHWHRULDHSUiWLFD(VWRXDGL]HUH[DFWDPHQWHRFRQWUiULRHDOHPEUDUPHGH.DQW (DGL]HUTXHVyFRPSUHHQGR DGHFLVmRMXGLFLDOFRPRXPD ´GHFLVmRFRPVDEHUµFRPRMi DOJXpPGLVVH 4XDQWRjHVFROKDGRVFDQGLGDWRVDROXJDUXPM~ULQDFLRQDOFRPSRVWRSRUUHSUHVHQWDQWHVGRV&RQVHOKRV6XSHULRUHV GD0DJLVWUDWXUDHGR0LQLVWpULR 3~EOLFRHGD2UGHPGRV$GYRJDGRV²pFXULRVRTXHRM~UL QHPVHTXHULQWHJUDYDQLQJXpP GDV 8QLYHUVLGDGHV ² FRP EDVHHPDYDOLDomRFXUULFXODU LQGLFRXRPHXQRPHSDUDLQWHJUDUDVKRUWOLVWGHWUrVQRPHV DDSUHVHQWDUSHOR*RYHUQRQR &RQVHOKRGD(XURSD3RUpP RSURFHVVRHP(VWUDVEXUJR IRLFRQWDPLQDGRHLQTXLQDGR GLJRRFRPWULVWH]DSRUUD]}HV TXHQXPFHUWRVHQWLGRSRVVR TXDOLÀFDUFRPRSROtWLFDV$TXHODOLVWDQHPVHTXHUFKHJRXDLU

BI

Especialista em Ciências Criminais $QDEHOD0LUDQGD5RGULJXHVQDVFHXDGH'H]HPEURGH HP&RLPEUD(VSHFLDOLVWDHP&LrQFLDV&ULPLQDLV$QDEHOD 0LUDQGD5RGULJXHVIRLQmRVyDSULPHLUDPXOKHUDGRXWRUDUVH HP SHOD)DFXOGDGHGH'LUHLWRGD8QLYHUVLGDGHGH&RLPEUD 8& FRPRDGLULJLOD 1RFXUUtFXORGDFDWHGUiWLFDFRQVWDDLQGDDOLGHUDQoDGR &HQWURGH(VWXGRV-XGLFLiULRV &(- WHQGRVLGRDSULPHLUDQmR PDJLVWUDGDDH[HUFHUHVWDVIXQo}HV

3URIHVVRUDGH'LUHLWR3URFHVVR3HQDOHPDLVUHFHQWHPHQWHGH'LUHLWR3HQDO(XURSHX$QDEHOD0LUDQGD5RGULJXHVIRL SUHVLGHQWHGD&RPLVVmRTXHHODERURXD/HL7XWHODU(GXFDWLYDH GD&RPLVVmRGD5HIRUPD3HQLWHQFLiULD)RLYRJDOGR&RQVHOKR 6XSHULRUGD0DJLVWUDWXUDHQWUHHHFDQGLGDWDDMXL] GR7ULEXQDO(XURSHXGH'LUHLWRV+XPDQRVHP$MXULVWD pPHPEURGHYiULDVDVVRFLDo}HVLQWHUQDFLRQDLVGH'LUHLWR3HQDO H3HQLWHQFLiULRHLQWHJUDRM~ULGR3UpPLR8&

DYRWDomRWHQGRVLGRUHMHLWDGD SRUTXHR&RQVHOKRGD(XURSD S{VHPFDXVDRSURFHGLPHQWR LQWHUQRQDFLRQDOGHHVFROKD GRV FDQGLGDWRV 1D DOWXUD FRPR IL] TXHVWmR GH GL]HU SXEOLFDPHQWHUHWLUHLDPLQKD FDQGLGDWXUD SRUTXH R SURFHVVR HP (VWUDVEXUJR QmR IRL WUDQVSDUHQWH QmR WHQGR GHFRUULGRFRPDSXEOLFLGDGH

QHFHVViULDSDUDSRVVLELOLWDUD GHIHVDS~EOLFDGRVFDQGLGDWRV TXHYLUDPDOLVWDVHUUHMHLWDGD HPEORFR$WpKRMHQmRWHQKR UHVSRVWDDRSHGLGRGHGRFXPHQWDomRTXHÀ]QDDOWXUD ,QVXUJLPHFRQWUDLVWRHHQWHQGLTXHD~QLFDIRUPDTXH WLQKDGHPHPDQLIHVWDUFRQWUD XPSURFHVVRTXHQmRHUDIDLU HUDVDLUGDOLVWDµ

E AINDA

“O que me entusiasma neste cargo de directora são as TXHVW}HVFLHQWtÀFDVHSHGDJyJLFDVTXHVmRDVPDLVHVWLPXODQWHV e interessantes. A vertente de gestão e as tarefas de gestão nunca me entusiasmaram. No contexto em que vivemos agora são DLQGDPHQRVJUDWLÀFDQWHV0DVDVGLÀFXOGDGHVQmRLQLEHPRV SURMHFWRV$LQWHUQDFLRQDOL]DomRXPDYHUWHQWHIXQGDPHQWDOGH LQÁXrQFLDGD)DFXOGDGHpXPDVSHFWRHPTXHVHHVWiDWUDEDOKDU FRPPXLWRDÀQFR2XWURLPSRUWDQWHSURMHFWRHPTXHVHHVWmRD GDUSDVVRVVHJXURVpRGD%LEOLRWHFDGD)DFXOGDGHTXHFRPRp VDELGRWHPXPDFHUYRFXMDULTXH]DpUHFRQKHFLGDPXQGLDOPHQWH $LQVWDODomRGR,QVWLWXWR-XUtGLFRTXHDFDERXGHVHUFRQVXPDGD DEUHRSRUWXQLGDGHVGHGHVHQYROYLPHQWRGDLQYHVWLJDomRSDUDD )DFXOGDGHLQRYDGRUDVHH[WUHPDPHQWHDQLPDGRUDVTXHDSRGHP ID]HUJDQKDUDLQGDPDLVSURMHFomRµ ´+iSURMHFWRVDSHVDUGRVFRQVWUDQJLPHQWRVÀQDQFHLURVVH VHQWLUHPFDGDYH]PDLVFRPRXPJDUURWH2TXHQmRpSHQViYHO QHPDGPLVVtYHOpTXHHOHVFKHJXHPDSRQWRGHS{UHPFDXVDD TXDOLGDGHGRHQVLQRHGDLQYHVWLJDomRTXHVHUHFRQKHFHj)DFXOGDGH$VFDUrQFLDVÀQDQFHLUDVOHYDPjFDUrQFLDLQWHOHFWXDORTXH QmRVHSRGHSHUPLWLUµ ´9LYHPRVXPWHPSRGHFULVHPDVWDPEpPpXPWHPSRGH RSo}HVHPTXHVHSRGHUHJHQHUDUDYLVmRGH8QLYHUVLGDGH6HP HVTXHFHUTXHDOHJLWLPLGDGHGRTXHDTXLVHID]HVWDUiVHPSUHQR ´VDEHUµ,VWRpPXLWRLPSRUWDQWHTXDQGRXPDOyJLFDHPSUHVDULDO ´FHUFDµFDGDYH]PDLVDVXQLYHUVLGDGHVµ ´$FKRTXHDIHQRPHQRORJLDOLJDGDjFRUUXSomRpRUHVXOWDGR GHXPWHPSRHPTXHVHYDORUL]DYDPDV´FRLVDVµHPGHWULPHQWR GRV´YDORUHVµHGDV´YLGDVFRPVHQWLGRµ$FULVHHVWiDID]HUFRP TXHLVWRPXGH+RMHQyVYROWDPRVDGLVFXWLUYDORUHVVHPJDJXH] PRUDOLVWD'LVFXWLPRVDGHPRFUDFLDDOLEHUGDGHDVHJXUDQoDTXH TXHUHPRV$PLQKDJHUDomRHVWiDUHFRQVWLWXLUDVXDPXQGLYLVmRµ ´2VWULEXQDLVHVWmRSUHSDUDGRVSDUDMXOJDUDFRUUXSomR2 SUREOHPDSRUYH]HVpDGLÀFXOGDGHGDSURYDPDVQRSHQDO TXDVHWXGRSRUQDWXUH]DpGHGLItFLOSURYDeFODURTXHVHDFULPLQDOLGDGHVHWRUQDPDLVVRÀVWLFDGDWDPEpPVHWRUQDPDLVGLItFLO DSUHFLDUDSURYDHRVWULEXQDLVWrPGHHVWDUSUHSDUDGRVSDUDRV QRYRVGHVDÀRVHSDUDDQRYDFRPSOH[LGDGHGRFULPHµ ´1yVSRUWXJXHVHVSDGHFHPRVGHXPDGLÀFXOGDGHGH´RUJDQL]DomRµVRPRVRWDOSRYRTXHQmRVHJRYHUQDQHPVHGHL[D JRYHUQDU(WDPEpPGHXPGpÀFHGH´DFomRµ7HPRVLGHLDV VRPRVFULDWLYRVPDVWHPRVGHVHUPDLV´SURÀVVLRQDLVµD´ID]HUµ HPWRGRVRVGRPtQLRVGHVGHRVJRYHUQDQWHVDRVJRYHUQDGRVµ ´7HPRVXPDMXYHQWXGHFRPXPULTXtVVLPRSRWHQFLDOGH UHDOL]DomRTXHLQIHOL]PHQWHRSDtVQmRHVWiDDSURYHLWDU(DFKDYH GDPXGDQoDHVWiQRVMRYHQVeQHOHVTXHYHMRDVPXGDQoDVTXH SUHFLVDPGHDFRQWHFHUµ ´$VRFLHGDGHSRUWXJXHVDHVWiDSURFXUDUYLYLÀFDUVHHDV SHVVRDVSURFXUDPQRYRVVHQWLGRVSDUDDVVXDVYLGDV2TXHHVWi DDFRQWHFHUGHSHQGHGDVQRVVDVHVFROKDVFROHFWLYDVHSHVVRDLVµ ´3DUDPLPHVWHDLQGDQmRpRPRPHQWRSDUDID]HUXPD DYDOLDomRGDSROtWLFDGD-XVWLoD(VWRXDVHJXLUDVUHIRUPDVFRP DWHQomRPDVDLQGDQmRKiDGLVWkQFLDWHPSRUDOVXÀFLHQWHSDUDID]HU XPDDYDOLDomR(VWRXDUHIHULUPHDUHIRUPDVFRPRDRUJDQL]DomR MXGLFLiULDTXHHVWmRDRFRUUHURXHPYLDVGHRFRUUHU3RUTXHTXDQWRjVUHIRUPDVOHJLVODWLYDVIDoRRPHXMXt]RHPVHGHFLHQWtÀFDµ


FIGURAS DA SEMANA

6

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

Ascensor

A

S U B I R

Joseph Ratzinger – À beira dos 86anos de idade e SUHVWHV D FRPSOHWDU RLWR GH SRQWLÀFDGR R 3DSD %HQWR XVI renunciou à função, tendo invocado falta de condiçþes físicas para continuar a ser sucessor de S. Pedro. Gesto raro na hierarquia da Igreja Católica, a atitude de Ratzinger denota lucidez, coragem e desprendimento do exercício do poder. A

D E S C E R

Henrique Fernandes – Último governador civil de Coimbra, o sociólogo foi inibido, por um ano, do exercício de cargos políticos ou altos cargos públicos, mediante decisão judicial. A punição prende-se com a falta de entrega ao Tribunal Constitucional (TC) de declaração, actualizada, de rendimentos, do património e dos cargos sociais. Cabia a Henrique Fernandes remeter o documento ao TC em Julho ou Agosto de 2011. A pergunta que se impþe Ê a seguinte: Por que não apresentou Fernandes DGHFODUDomRDSHVDUGHWHUVLGRQRWLÀFDGRSDUDRHIHLWR"

14

QUINTA-FEIRA

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Polybio Serra e Silva O mĂŠdico cardiologista vai cumprir mais um mandato como presidente da direcção da Delegação Centro da Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPF). Na reuniĂŁo de tomada de posse dos corpos sociais, a 6 de Fevereiro, Polybio Serra e Silva revelou contentamento pela “honra em continuar a representar D)3)Âľ1DRXWUDIDFHGDPRHGDDGPLWH´>Ă€FD@RGHVkQLPRSRUYHULĂ€FDUTXH nĂŁo houve mais listas concorrentesâ€? Ă delegação da instituição que luta pela prevenção das doenças cardiovasculares. “Gostaria de ver mais empenho [na prevenção das doenças responsĂĄveis por cerca de 40 000 mortes anuais em 3RUWXJDO@ÂľUHIRUoD3URVVHJXLUFRPR3URJUDPDGH,QLFLDomRj$FWLYLGDGH )tVLFD 3,$) GHVWLQDGRDKRPHQVHPXOKHUHVHQWUHRVHRVDQRVFRPREHVLGDGHRXH[FHVVRGH peso, ĂŠ uma das suas prioridades no decorrer do novo mandato. O segundo projecto a que se propĂľe dar continuidade ĂŠ ao estudo que pretende provar que os triglicerĂ­deos sĂŁo valores determinantes na detecção do risco de doenças cardiovasculares. Aos 84 anos, Polybio Serra e Silva mostra-se bem capaz de continuar a dar cartas na ĂĄrea da prevenção vascular e diz estar “pronto para trilhar o caminhoâ€? enquanto presidente da delegação da FPF. Tomaram ainda posse na direcção Manuel VerĂ­ssimo, Armando Gonsalves e Raul Martins (vice-presidentes); Arnaldo Paredes (tesoureiro); Maria PatrocĂ­nio Matos Dias e Pedro Carvalho (secretĂĄrios); Eduardo Castela, Marina Montezuma, Felisberta Leal e Manuel LobĂŁo (vogais). Para o conselho da delegação foram empossados Augusto Antunes (presidente); Maria Aurora Branquinho e Rui Costa (vice-presidentes); Maria do CĂŠu Cotrim e HorĂĄcio Poiares (secretĂĄrios); Luiz Santiago, AntĂłnio Carvalho, LuĂ­s Lavrador e Pedro Ferreira (vogais).

Norberto Pires – O candidato do PSD Ă liderança da Câmara Municipal de Condeixa Norberto Pires jĂĄ tem um sĂ­tio dedicado Ă  (prĂŠ)campanha eleitoral. O sĂ­tio, acessĂ­vel em www.jnorbertopires2013.com, tem como mote “Um concelho modelo. Um plano. Uma equipaâ€?. A pĂĄgina dispoPaula Teixeira da Cruz – Se hĂĄ coisa que, na Justiça, QLELOL]DHQWUHRXWURVGDGRVDELRJUDĂ€DGH1RUEHUWR3LUHV tem funcionado ĂŠ o sistema informĂĄtico assente no pro- a agenda da campanha e o programa eleitoral. O espaço ĂŠ, jecto Habilus / Citius; acontece que o pessoal responsĂĄvel segundo o professor universitĂĄrio, “um lugar de partilha das por esse ĂŞxito acaba de se demitir da função, imputando propostas que esta candidatura apresentarĂĄ a Condeixa, das “falta de diĂĄlogoâ€? ao MinistĂŠrio da tutela. O abandono actividades desenvolvidas, do contacto com as pessoas e com coincidiu com a renĂşncia ao cargo por parte do chefe do os lugaresâ€?. O candidato reconhece que “a Internet ĂŠ uma gabinete da ministra Paula Teixeira da Cruz. Resta saber ferramenta fundamental e um privilegiado canal de comuse na abalada de JoĂŁo Miguel Barros houve algo a ver nicaçãoâ€?, no entanto, assegura que vai privilegiar o contacto FRPDGHPLVVmRGRUHIHULGRSHVVRDO(PFDVRDĂ€UPDWLYR SHVVRDO´$QGDUQDUXDDSHUWDUFRPĂ€UPH]DDVPmRVGDV Barros partiu em solidariedade com os funcionĂĄrios ou a pessoas, conversar com elas, ouvi-las. É assim que gosto de chegar aos outros: a pĂŠ, olhos nos olhos e de peito abertoâ€?, conduta dele desagradou-lhes? observa, em comunicado. O sĂ­tio ĂŠ da autoria da empresa Carlos Cruz – O Tribunal Constitucional indeferiu de Coimbra Burocratik. o Ăşltimo recurso de Carlos Cruz e de trĂŞs outros arguiJorge Pelicano – O cineasta e repĂłrter de imagem dos do processo Casa Pia. Tal como o apresentador de televisĂŁo, Jorge Ritto, Manuel Abrantes e Ferreira Diniz Jorge Pelicano apresenta os documentĂĄrios “Ainda hĂĄ podem voltar Ă  prisĂŁo nas prĂłximas semanas, assim que o pastores?â€? e “Pare, escute, olheâ€?, amanhĂŁ, pelas 21h30, no processo desça Ă  primeira instância, a quem cabe a emissĂŁo Grupo Instrução Musical Fontela, Vila Verde, concelho da Figueira da Foz. Jorge Pelicano ĂŠ natural daquela localidade de mandados de condução Ă  cadeia. da Figueira da Foz, tendo sido sĂłcio da referida colectividade. Ă“scar Cardoso ²2MRJDGRUGR%HQĂ€FDQmRJRVWRX De referir que o documentĂĄrio “Ainda hĂĄ pastores?â€?, que de ter sido expulso por Pedro Proença frente ao Nacional. retrata a realidade dos pastores genuĂ­nos da Serra da Estrela EstĂĄ no seu direito. Contudo, fez o que nĂŁo devia e perdeu que estĂŁo a desaparecer, foi diversas vezes premiado a nĂ­vel a razĂŁo que, eventualmente, lhe poderia assistir. Travar- nacional e internacional – entre outros galardĂľes o trabalho se de razĂľes com o ĂĄrbitro, puxando-lhe a camisola, sĂł FLQHPDWRJUiĂ€FRDUUHEDWRXHPR´*UHHQ$ZDUGÂľGR podia ter um desfecho: castigo pesado. Pela experiĂŞncia Environmental Film Festival Network (EFFN), que ĂŠ conque tem, Ă“scar Cardoso tinha a obrigação de saber que siderada a maior distinção do cinema ambiental. os seus actos teriam consequĂŞncias para alĂŠm do jogo SĂĄ Furtado – Professor catedrĂĄtico jubilado da Univerdisputado na Madeira. Na dĂşvida, Pedro Proença foi claro, advertindo o jogador, ainda dentro do campo, de que o sidade de Coimbra, SĂĄ Furtado profere uma palestra sobre energias renovĂĄveis, amanhĂŁ, dia 15, na sala do Centro de abuso lhe iria sair caro. Estudos Republicanos Amadeu Carvalho Homem (CEMariano Rajoy – O primeiro-ministro espanhol estĂĄ RACH), da Biblioteca Municipal de Miranda do Corvo. A debaixo de fortes crĂ­ticas devido ao alegado envolvimen- iniciativa tem como pĂşblico-alvo os alunos do secundĂĄrio, to do Partido Popular numa rede de corrupção, em que principalmente o 10Âşano C e o 12Âşano C, mas ĂŠ aberta a toda grupos empresariais pagavam comissĂľes ilegais em troca a população. A tertĂşlia faz parte do plano de actividades do de contratos pĂşblicos. O caso remonta ao perĂ­odo entre CERACH, realizando-se ao abrigo do protocolo assinado Fevereiro de 2002 e Julho de 2004 mas estĂĄ a ganhar com o Agrupamento de Escolas da localidade. contornos de escândalo polĂ­tico susceptĂ­vel de abalar a AndrĂŠ Caiado e Diogo Ramos – A dupla de conimcredibilidade de Mariano Rajoy que, nos Ăşltimos tempos, nĂŁo tem tido vida fĂĄcil na governação de Espanha, um dos bricenses AndrĂŠ Caiado e Diogo Ramos ganhou a medalha paĂ­ses da Europa mais afectados pela crise internacional GHRXURQDĂ€QDOGHWpQLVGRVFDPSHRQDWRVGD)HGHUDomR AcadĂŠmica do Desporto UniversitĂĄrio (FADU). Organizada e onde o desemprego nĂŁo pĂĄra de aumentar.

pela Associação AcadĂŠmica da Universidade de Aveiro, a competição terminou no passado dia 6, em Ă gueda. Trata-se de mais um resultado de sucesso para o tĂŠnis universitĂĄrio de Coimbra, que este ano, ainda assim, nĂŁo conseguiu renovar o tĂ­tulo de equipas conquistado no ano passado, quer em equipas masculinas, quer em femininas. A dupla AndrĂŠ Caiado e 3HGUR5DPRVĂ€FDUDPHPVHJXQGROXJDUQRFDPSHRQDWRGH equipas que se realizou em Coimbra, em meados de Dezembro, atrĂĄs da Universidade de Lisboa. Em feminino, a dupla $QD*RQoDOYHVH/DYLQLD3RSDĂ€FDUDPQRVH[WROXJDUWHQGR a prova sido ganha pela Universidade do Porto. Neil Armstrong – A Universidade de Coimbra (UC) atribuiu, ontem, o grau de “doutor honoris causaâ€? a Neil Armstrong, da Universidade de Exeter, no Reino Unido. Neil Armstrong criou o Children’s Health and Exercise Research Centre na Universidade de Exeter e, pelo seu trabalho na ĂĄrea GDĂ€VLRORJLDSHGLiWULFDJDQKRXQXPHURVRVSUpPLRVHQWUHRV quais o Queen’s Anniversary Prize for Higher Education. Neil Armstrong foi presidente da Associação da Educação FĂ­sica do Reino Unido, bem como da Associação das CiĂŞncias do Desporto e ExercĂ­cio. Reconhecido pelo Parlamento do Reino Unido como um perito na ĂĄrea das ciĂŞncias do desporto e exercĂ­cio, integrou a organização dos Jogos OlĂ­mpicos de Londres. Desde 2005 ĂŠ Deputy Vice-Chancellor da Universidade de Exeter. JoĂŁo Damasceno – A Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz elegeu, no passado dia 6, os novos corpos sociais. ApĂłs um perĂ­odo de prolongamento do mandato dos yUJmRVVRFLDLVGD$&,))SDUDRWULpQLRSRUQmR WHUDSDUHFLGRQHQKXPDOLVWDFDQGLGDWDHSHODGLĂ€FXOGDGHGR elenco directivo em funçþes em encontrar um candidato a lĂ­der da nova lista aos novos ĂłrgĂŁos sociais, como previsto esWDWXWDULDPHQWHFXPSULXVHĂ€QDOPHQWHHVVHGHVtJQLR$~QLFD lista candidata aos ĂłrgĂŁos sociais para o triĂŠnio 2013-2015 ĂŠ liderada por JoĂŁo Damasceno (Ă guas da Figueira) e foi eleita por unanimidade, com 138 votos. O elenco directivo eleito DSUHVHQWDVHUHQRYDGRHPFHUFDGHSRUFHQWRGDVXDFRPposição. Numa altura em que se assiste a uma tendĂŞncia de diminuição do peso do Estado na economia e em particular da sua presença no sector empresarial, torna-se indispensĂĄvel a uniĂŁo dos empresĂĄrios em torno das suas associaçþes, de forma a poderem criar sinergias que permitam participar e LQWHUYLUDFWLYDPHQWHQDGHĂ€QLomRGHSROtWLFDVTXHVLUYDPGH enquadramento Ă esfera empresarial e fortalecer o papel das associaçþes, enquanto agentes dinamizadores dos factores de competitividade e produtividade.

PUBLICIDADE

30962


14

QUINTA-FEIRA

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

FACTOS DA SEMANA

Pulseira para saber se bebĂŠs estĂŁo doentes Uma equipa de investigadores dos departamentos de QuĂ­mica e Engenharia QuĂ­mica da Universidade de Coimbra (UC) estĂĄ a desenvolver uma tecnologia para ser usada em pulseiras inteligentes de monitorização da temperatura do bebĂŠ, para auxiliar pais e educadores nos cuidados de saĂşde. Segundo um pediatra consultor na investigação, a temperatura normal da pele do bebĂŠ pode variar entre os 35.0 graus Celsius centĂ­graGRVHRVJUDXV&HOVLXVHVWDQGRDVHUĂ€QDOL]DGRRPpWRGR para detectar a temperatura de 38.0 graus Celsius e incorporar o sistema numa discreta pulseira, cujo melhor design estĂĄ a ser pensado. ConstituĂ­da por duas partes distintas, o exterior insensĂ­vel Ă temperatura e o interior com um reservatĂłrio que activa a mudança de cor da pulseira quando sĂŁo atingidos os 38.0 graus Celsius, a grande vantagem da pulseira inteligente de ajuda aos pais e educadores na vigilância da saĂşde dos seus bebĂŠs reside no facto de apresentar uma grande autonomia, ou seja, trabalhar continuamente sem necessitar de pilhas ou bateria. “Outra mais-valia sĂŁo os materiais utilizados, completamente biocompatĂ­veis, garantindo segurança mĂĄxima. Se, por algum motivo, o reservatĂłrio se romper os produtos nĂŁo causam qualquer tipo de lesĂŁo ao bebĂŠâ€?, observa o coordenador do projecto, Filipe Antunes. A equipa estĂĄ, tambĂŠm, a adaptar a tecnologia para outras aplicaçþes, designadamente nas embalagens de congelados e de vinho, em que o consumidor poderĂĄ saber se os produtos foram mantidos Ă  temperatura certa e se sĂŁo adequados para consumir. BV de Coimbra ajudam a reciclar Os Bombeiros VoluntĂĄrios de Coimbra recebem no seu quartel equipamentos informĂĄticos e de telecomuniFDo}HVHPĂ€PGHYLGDSDUDGHSRLVVHUHPGHVPDQWHODGRV para tratamento e valorização por uma empresa da especialidade. O protocolo de colaboração entre a corporação e a empresa ReciTech, com instalaçþes em Antanhol (Coimbra), foi subscrito, dia 07, no quartel dos Bombeiros VoluntĂĄrios de Coimbra, na avenida de FernĂŁo de MagalhĂŁes. Para o presidente da Direcção da Associação HumanitĂĄria, JoĂŁo Silva, “esta ĂŠ uma parceria do maior interesse, porque vai facultar aos cidadĂŁos um local estratĂŠgico - no centro da cidade -, para deixarem equipamentos informĂĄticos e de telecomunicaçþes que jĂĄ nĂŁo utilizam e a que tĂŞm GLĂ€FXOGDGHGHGDUGHVWLQRUHVXOWDQGRGDTXLXPJDQKR ambiental para Coimbra e, ao mesmo tempo, colaborando QRGHVHQYROYLPHQWRHDĂ€UPDomRGHXPDMRYHPHPSUHVD que actua na ĂĄrea ambientalâ€?.

7

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Carnaval dos Olivais foi um dos resistentes No domingo de Carnaval, devido à chuva que se fez sentir, vårios corsos não saíram à rua (Figueira da Foz, Mealhada, Nelas, Ovar, entre outras localidades), mas em Coimbra, no Bairro Norton de Matos, FXPSULXVHRGHVÀOHSURPRYLGRSHOD-XQWDGH)UHJXHVLDGH6DQWR$Qtónio dos Olivais, onde os caretos (na foto), vindos de Trås-o-Montes, juntaram-se aos cerca de três centenas de foliþes, com fanfarras, gigantones, bombos, malabaristas, coelhinhas e caçadores. Na terça-feira de Carnaval, apesar do tempo muito húmido, com chuviscos, o Entrudo reapareceu com todos os corsos previstos pelas ruas de vårias localidades GDUHJLmR&HQWURRQGHQmRIDOWDUDPDVLQà XrQFLDVEUDVLOHLUDVHWUDMHVPDLVSRUWXJXHVHVFRPViWLUDVjVSULQFLSDLV ÀJXUDVHVLWXDo}HVSROtWLFDV

numa percentagem superior a 95 por cento dos habitantes do concelho de Cantanhede. CIMPIN jå formou 2 000 trabalhadores A Comunidade Intermunicipal do Pinhal Interior Norte (CIMPIN) anunciou que, atÊ Janeiro deste ano, jå proporFLRQRXIRUPDomRSURÀVVLRQDODFRODERUDGRUHVHQWUH dirigentes, tÊcnicos superiores, assistentes tÊcnicos e assistentes operacionais dos 14 municípios associados. Este projecto supramunicipal de formação, que dispþe agora de um leque mais alargado de módulos, num total de 260 acçþes e mais 47 novos cursos, a juntar aos 55 jå existentes, resultou de uma candidatura, no valor de 1,05 milhþes de euros efectuada ao

Carla Estudando Pós-graduação em Gestão na London School of Economics Passatempo: Natação

Estudar no Estrangeiro?

IELTS Ê a solução Curso IELTS (30 ou 40 horas) de Fevereiro a Abril

( terças e quintas feiras Ă s 20.00 h ) Escolas de Miranda com curso ambiental House “Educação ambiental - abordagens inovadoras, meto- International Rua Antero de Quental 135 - 3000-032 Coimbra dologias e instrumentos pedagĂłgicosâ€? ĂŠ o tĂ­tulo do curso, Telem.: 937 902 886 - Tel: 239 822 971 de cinco dias, que o Agrupamento de Escolas de Miranda E-mail: info@ihcoimbra.com www.ihcoimbra.com do Corvo submeteu Ă  AgĂŞncia Nacional PROALV e foi aprovado e publicado na base de dados europeia de de formação Grundtvig e Comenius. Este curso tem como pĂş- Programa Operacional Potencial Humano, no âmbito da quablico alvo professores de todos os nĂ­veis de ensino, incluindo OLĂ€FDomRGRVSURĂ€VVLRQDLVGD$GPLQLVWUDomR3~EOLFD&HQWUDO educação especial, conselheiros, psicĂłlogos, tutores, forma- e Local. Com este plano de formação, que se prolonga atĂŠ dores, inspectores da educação, elementos das direcçþes dos Junho de 2013, e os 102 cursos agora existentes, a CIMPIN agrupamentos e pessoal administrativo, de todos os paĂ­ses pretende “contribuir, de forma decisiva, para a melhoria das da UniĂŁo Europeia. O programa do curso, que terĂĄ lugar em FRPSHWrQFLDVSHVVRDLVHSURĂ€VVLRQDLVGRVIXQFLRQiULRVFRQOutubro, tenta abranger as ĂĄreas mais sensĂ­veis da sustentabi- siderada como uma condição indispensĂĄvel Ă  modernização lidade ambiental, tais como energias renovĂĄveis, eco-geologia, da Administração Localâ€?. eco-turismo, espĂŠcies vegetais e animais autĂłctones, agricultura AcadĂŠmica-Benfica ajuda o Buçaco biolĂłgica e tradicional e pesca sustentĂĄvel. As equipas de veteranos da Associação AcadĂŠmica de CordinhĂŁ e Portunhos com saneamento &RLPEUDHGR6SRUW/LVERDH%HQĂ€FDGLVSRQLELOL]DUDPVHSDUD Com a entrada em funcionamento dos emissĂĄrios insta- ajudar a Mata do Buçaco e realizam um jogo de angariação lados entre CordinhĂŁ e Ançã, no concelho de Cantanhede, de fundos, dia 23 de Fevereiro, pelas 16h00, no EstĂĄdio Dr. estĂĄ garantido o funcionamento das redes de saneamento AmĂŠrico Couto, na Mealhada. O bilhete tem um custo de cinco instaladas hĂĄ vĂĄrios anos nos lugares de CordinhĂŁ, Pena, euros e incluirĂĄ, tambĂŠm, a entrada em viatura ligeira na Mata Portunhos e Vale de Ă gua, com o serviço a ser disponibiliza- do Buçaco. Os ingressos estarĂŁo Ă  venda na loja “Produtos da do a cerca de 2 053 residentes. Segundo a INOVA, as obras Mataâ€? e, no dia do jogo, nas bilheteiras do estĂĄdio, na Mealhada. incluĂ­ram a instalação de 10,3 quilĂłmetros de emissĂĄrios e ApĂłs a intempĂŠrie de 19 de Janeiro, que afectou a Mata Nacioa construção de trĂŞs estaçþes elevatĂłrias. Financiados pelo nal do Buçaco, tĂŞm sido muitas as manifestaçþes de ajuda para QREN, numa percentagem de 67,15 por cento, os trabalhos que aquele ex-libris da regiĂŁo Centro volte a recuperar todo o foram executadas por empreitada, no valor de 879 712 euros seu esplendor, a que se junta, agora, o jogo solidĂĄrio com as (mais IVA), e decorreram durante trĂŞs anos. “Os emissĂĄrios HTXLSDVGHYHWHUDQRVGD$FDGpPLFDHGR%HQĂ€FD foram quase totalmente instalados em terrenos particulares, o que obrigou Ă  constituição de direitos de servidĂŁo sobre AlvaiĂĄzere: Casal vĂ­tima de roubo e sequestro Um casal foi vĂ­tima de roubo e sequestro, perpetrados, 233 parcelas, tendo-se obtido uma excelente recepção e colaboração dos respectivos proprietĂĄrios para a resolução do segunda-feira (11), em Couto, AlvaiĂĄzere, por indivĂ­duos problemaâ€?, refere a INOVA. Com esta obra, estĂĄ garantido armados. O caso estĂĄ a ser averiguado pela PolĂ­cia JudiciĂĄria o serviço com rede de saneamento (drenagem e tratamento) de Coimbra. O membro feminino do casal foi manietado, ao

chegar a casa, e obrigado a pedir a comparĂŞncia do marido, sendo que tambĂŠm este, agente de uma companhia seguradora, foi amarrado pelos indivĂ­duos. AlĂŠm de artigos do lar, os assaltantes roubaram um automĂłvel pertencente Ă s vĂ­timas. CMC sensibiliza crianças para prevenção de riscos A Câmara Municipal de Coimbra (CMC), com a colaboração da Escola Superior de Tecnologia da SaĂşde, estĂĄ a levar a cabo acçþes de sensibilização das crianças para a prevenção de riscos, revelou o vereador da Educação. Para JosĂŠ Belo, que tambĂŠm responde pelo pelouro da Protecção Civil Municipal, trata-se de um projecto de cidadania assente na “promoção de uma verdadeira cultura de segurançaâ€?. As vagas de frio tambĂŠm foram objecto de acçþes, realizadas, em parceira, pelas divisĂľes camarĂĄrias da Educação e de Desenvolvimento Social e FamĂ­lia e pelo Serviço de Protecção Civil. Associação “Olhar 21â€? instala-se em ChĂŁo do Bispo A Associação Olhar 21 e a Câmara Municipal de Coimbra assinaram, anteontem, um contrato de comodato para instalação da primeira entidade na antiga Escola PrimĂĄria de ChĂŁo do Bispo. O organismo tem estado a funcionar na antiga Escola PrimĂĄria de Palheiros (Torres do Mondego). A “Olhar 21â€? ĂŠ fruto da uniĂŁo de dois grupos de cidadĂŁos 7UL6RO0LUDH&RLPEUD FRPĂ€OKRVSRUWDGRUHVGHWULVsomia 21 (o distĂşrbio genĂŠtico mais frequente). Segundo a Associação, sabe-se, hoje em dia, que quanto mais cedo se iniciar o apoio e estimulação de uma criança com trissomia 21 maior e melhor serĂĄ a probabilidade de ser tornar um cidadĂŁo capaz e integrado na sociedade. Trânsito da PSP ĂŠ na Casa Branca O Comando Distrital da PSP de Coimbra anunciou que, a partir de hoje, a Esquadra de Trânsito passarĂĄ a funcionar nas instalaçþes da Casa Branca, pelo que todos os assuntos relacionados com as questĂľes de trânsito, passam, sem excepção, a ser tratadas nesse local. “A melhoria das FRQGLo}HVSDUDRDWHQGLPHQWRS~EOLFRHSDUDRVSURĂ€VVLRQDLV GD363ÂľpDMXVWLĂ€FDomRDGLDQWDSDUDHVWDHVWDDOWHUDomR$ SURSyVLWRGDVRSHUDo}HVGHSUHYHQomRHĂ€VFDOL]DomRDRQtYHO do trânsito e da segurança rodoviĂĄria, que realiza diariamente na cidade, a PSP dĂĄ conta de que, nos Ăşltimos dias, foram efectuadas oito detençþes de condutores que tinham uma taxa de alcoolemia superior a 1,26 g/l. FTDC abordou a doença crĂłnica A organização distrital de Coimbra da Federação dos Trabalhadores Democrata-CristĂŁos (FTDC) realizou, segundafeira, uma tertĂşlia sobre “O doente crĂłnico e o mercado de trabalhoâ€?, onde foi abordados problemas como a “exclusĂŁo, absentismo, baixas mĂŠdicas, despesas com medicamentos e tratamentos avultados, caducidade do contrato de trabalho sem direito a subsĂ­dio de desempregoâ€?. Ali foi referida “a manutenção dos doentes dentro do mundo laboral como uma medida menos dispendiosa para o Estado, sendo muito importante para sentirem-se Ăşteis e trabalharem, por poucas horas que sejamâ€?, assim como sustentada “a necessidade da alteração da avaliação, que apenas se baseia na Tabela Nacional de Incapacidades por Acidentes de Trabalho e Doenças 3URĂ€VVLRQDLVÂľ$WHUW~OLDTXHVHUHDOL]RXQR'LDGR'RHQWH contou com a presença do deputado Serpa Oliva, mĂŠdico e membro da ComissĂŁo Parlamentar da SaĂşde, de Madalena Eça de Abreu, docente na Universidade de Coimbra e portadora de esclerose mĂşltipla, tendo como moderador Nunes da Silva, mĂŠdico e membro da Direcção nacional da FTDC.


ACTUALIDADE

8

14

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Acção realiza-se no próximo såbado

“Mercado da corâ€? em Coimbra para alertar contra a depressĂŁo L.S.

No âmbito da campanha nacional “Saia do escuro - A depressĂŁo tem tratamentoâ€? vai decorrer, durante a manhĂŁ de sĂĄbado (dia 16), no Mercado de D. Pedro V, em Coimbra, a iniciativa “Mercado da Corâ€?, que terĂĄ mĂşltiplas actividades, desde dicas sobre alimentação e exercĂ­cio fĂ­sico atĂŠ informação e sessĂľes de esclarecimento sobre uma das doenças psiquiĂĄtricas mais comuns, que afecta cerca de 20 por cento da população portuguesa. A campanha pretende alertar para a depressĂŁo, romper com o estigma associado e abordar as diversas formas de tratamento, mostrando que ĂŠ possĂ­vel sair do escuro e ter uma vida cheia de cor., tudo isto no um ambiente real dos mercados, por entre vendedores e clientes habituais, com diversas bancas temĂĄticas dedicadas a ĂĄreas importantes na prevenção e controlo da doença. Na “Banca da Descontraçãoâ€?, especialistas abordarĂŁo o tema da depressĂŁo e darĂŁo dicas de como uma vida mais descontraĂ­da e socialmente activa contribui para ultrapassar os sintomas da doença, enquanto que a “Banca da Actividade FĂ­sicaâ€? serĂĄ um espaço com informação e dicas sobre actividade fĂ­sica, que para ajudar a manter a mente activa e saudĂĄvel. A “Banca da Alimentação

SaudĂĄvelâ€? terĂĄ vĂĄrios nutricionistas que fornecerĂŁo dicas sobre os alimentos que contribuem para uma vida mais saudĂĄvel, os quais podem ajudar a melhorar os sintomas da depressĂŁo. Em horĂĄrios prĂŠ-estabelecidos, um chefe de cozinha irĂĄ partilhar informação sobre a selecção e a confecção correta de alimentos, com a apresentação de um “live cookingâ€?. Quem visitar a “Banca AntidepressĂŁoâ€? terĂĄ disponĂ­vel um breve questionĂĄrio sobre os sintomas da depressĂŁo e haverĂĄ um encaminhamento para especialistas que abordarĂŁo o tema, nomeadamente as causas, os sintomas, o diagnĂłstico e o tratamento, atravĂŠs de vĂĄrias sessĂľes de esclarecimento que decorrerĂŁo ao longo do dia. Doença nĂŁo escolhe idade nem gĂŠnero

A depressão Ê uma das doenças psiquiåtricas mais comuns na nossa sociedade, sabendo-se que cerca de 20 por cento dos portugueses sofrem desta patologia, a qual se manifesta de forma diferente de pessoa para pessoa. A depressão não escolhe idade nem gÊnero, apresentando-se em vårias dimensþes ao nível dos sintomas emocionais, físicos e físicos dolorosos, como a tristeza, desinteresse, falta de apetite, cansaço, falta de energia, insónia, ou dores musculares e de costas.

Com o apoio da Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e SaĂşde Mental, da Associação Portuguesa de Psiquiatria BiolĂłgica, da Associação Portuguesa de Gerontopsiquiatria e de entidades de doentes, como a Associação de Apoio aos Doentes Depressivos e Bipolares e da Encontrar-se, a campanha nacional “Saia do escuro - A depressĂŁo tem tratamentoâ€?, promovida pela Lilly Portugal, conta ainda com o apoio das câmaras municipais de cada uma das cidades que recebem o “Mercado da Corâ€?. AntĂłnio Palha, past president da Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e SaĂşde Mental (SPPSM), traça o panorama actual da depressĂŁo em Portugal: “As condiçþes que se vivem actualmente no paĂ­s nĂŁo ajudam a qualquer melhoria do humor dos portugueses, com a falta de emprego e o agravamento das condiçþes de vida a levarem a que as pessoas, cada vez mais, receiem o futuro, gerando um ambiente desfavorĂĄvel a uma boa saĂşde mental do cidadĂŁo. A agravar esta situação, hĂĄ a referir DDXVrQFLDGHXPHĂ€FD]3ODQR de SaĂşde Mental por parte da Administração PĂşblica, que leva a que, cada vez mais, a assistĂŞncia a doentes psiquiĂĄtricos perca qualidade e dimensĂŁo. Uma melhor formação na ĂĄrea da psiquiatria e saĂşde mental dos mĂŠdicos de famĂ­lia e dos tĂŠcnicos, e uma melhor divulgação pĂşblica de temas

de saĂşde mental, torna-se cada vez mais importante para a soFLHGDGHID]HUIDFHDHVWHĂ DJHOR psiquiĂĄtrico e socialâ€?. Salientando que os casos de depressĂŁo tĂŞm vindo a aumentar de ano para ano em Portugal, JoĂŁo Relvas, presidente da Associação Portuguesa de Psiquiatria BiolĂłgica, revela quais os grupos de maior risco no nosso paĂ­s: “A depressĂŁo ĂŠ provavelmente a perturbação psiquiĂĄtrica mais comum, com os estudos epidemiolĂłgicos a mostram que tem uma prevalĂŞncia na mulher que ĂŠ praticamente o dobro da do homem, sendo de esperar que uma em quatro mulheres venha a sofrer de qualquer forma de depressĂŁo ao longo da sua vida. De uma maneira geral, a prevalĂŞncia da depressĂŁo tende a aumentar com o avanço da idade e, por isso, as taxas sĂŁo mais altas nas populaçþes mais idosas em comparação com os grupos etĂĄrios mais jovens. Como nas sociedades ditas desenvolvidas se assiste a um aumento da esperança mĂŠdia de vida e a um envelhecimento progressivo da população, este aspecto poderĂĄ tambĂŠm explicar o possĂ­vel aumento da depressĂŁoâ€?. Para alĂŠm dos idosos

Lia Fernandes, presidente da Associação Portuguesa de Gerontopsiquiatria, revela qual a realidade do nosso país no

que diz respeito aos idosos e Ă depressĂŁo: “Os diagnĂłsticos de depressĂŁo maior representam uma pequena fracção de idosos, pois requerem um grau de gravidade que nĂŁo ĂŠ frequente encontrar nesta faixa etĂĄria, sendo por isso considerados excepcionais. Claro que esta constatação contraria a associação fĂĄcil que frequentemente se vinha fazendo de ‘mais idade mais depressĂŁo’. Esta ilação seria intuitivamente atraente, visto acreditar-se que as pessoas idosas tĂŞm mais perdas GHSDSpLVVLJQLĂ€FDWLYRVSHUGD de apoio emocional, reforma, viuvez, morte de amigos, famĂ­lia, isolamento e solidĂŁo e, ainda, redução das condiçþes socioeconĂłmicas. No entanto, os estudos longitudinais de depressĂŁo e satisfação com a vida nĂŁo validam esta suposição, sobretudo porque a satisfação com a vida se prende essencialmente com as condiçþes de saĂşde, a situação socioeconĂłmica, a participação social/ ocupação, as quais constituem no seu conjunto, factores poWHQFLDOPHQWHPRGLĂ€FiYHLVSHODV sociedadesâ€?. 1DRSLQLmRGH'HOĂ€P2OLveira, presidente da Associação de Apoio aos Doentes Depressivos e Bipolares (ADEB), o estigma da doença, em Portugal, ainda ĂŠ muito real: “Embora VHYHULĂ€TXHXPDGLPLQXLomR do estigma com o aumento GHLQIRUPDomRTXDOLĂ€FDGDVRbre a depressĂŁo, infelizmente

ainda se observa que se tende a atribuir a sintomatologia da doença Ă personalidade da pessoa. Deste modo, continua a surgir a necessidade de haver informação qualificada de forma a esclarecer as pessoas sobre a realidade da depressĂŁo, sendo este um dos objectivos da ADEB desde a sua fundação, em 1991â€?. Na opiniĂŁo de Filipa Palha, presidente da Encontrar-se, o negativismo associado Ă  depressĂŁo ĂŠ um dos principais problemas relacionados com a ĂĄrea da saĂşde mental. Neste sentido ĂŠ fundamental ter uma atitude positiva de procurar ajuda e encarar a doença com normalidade: “O estigma associado Ă  doença mental ainda ĂŠ um dos maiores obstĂĄculos Ă  promoção da saĂşde mental. Desta forma ĂŠ fundamental combater todos os preconceitos e negativismo associados a problemas mentais e encarĂĄ-los como qualquer outro tipo de problema de saĂşde. Aceitando sem vergonha, procurando ajuda e tratamento. Infelizmente, os doentes depressivos ainda tĂŞm receio de serem rejeitados, rotulados, discriminados, nĂŁo respeitados. Poucas pessoas tĂŞm a coragem de partilhar as suas experiĂŞncias, de demonstrar que nĂŁo perderam a sua identidade e que, apesar de tudo, continuam o seu percurso de vida dentro da normalidadeâ€?.

Seis anos após publicação da lei

Apelo de professora do ISCAC

Despenalização do aborto com “balanço positivoâ€?

Haja criatividade em prol dos mais desfavorecidos

A mĂŠdica obstetra Teresa Sousa Fernandes defendeu que o balanço da lei da despenalização do aborto ĂŠ “absolutamente positivoâ€?. A especialista, que interveio no âmbito do jantardebate organizado pelo Movimento “NĂłs, Mulheresâ€?, no sĂĄbado passado, no restaurante “ObservatĂłrioâ€? em Santa Clara, considerou que a lei, criada hĂĄ seis anos, se consubstância num novo ciclo na saĂşde sexual e reprodutiva da mulher e no respeito pela sua auto-determinação. A convidada a proferir uma palestra, sobre o tema “IVG - 6 anos de Despenalizaçãoâ€?, referiu ainda que contrariamente ao que se passava antes de 2007, em que havia mulheres a ficarem diariamente afectadas na sua saĂşde sexual, a deixarem

de poder ser mĂŁes e a morrerem em consequĂŞncia de abortos clandestinos, desde a legalização da IVG, em seis anos, hĂĄ a lamentar apenas uma morte em todo o paĂ­s, de uma mulher que praticou aborto num estabelecimento de saĂşde pĂşblica. Com base nos relatĂłrios da Direcção-Geral da SaĂşde, divulgados a 3 de Maio de 2012, a mĂŠdica desconstruiu o mito do “aborto como mĂŠtodo contraceptivoâ€?, realçando que 74,1 por cento das mulheres que realizaram em 2011 uma IVG nunca o tinham feito antes e das restantes, 20,4 por cento realizaram uma apenas. Estiveram presentes mais de 70 mulheres, nĂşmero que excedeu claramente as expectativas da organização, tento o jantar decorrido em ambiente

Madalena Abreu, professora do ISCAC, apelou Ă criatividade em prol dos cidade debate vivo e muito parti- dĂŁos mais desfavorecidos, ao intervir no mais recente jantar cipado. $UHĂ H[mRLQFLGLXVREUHD do Rotary Club de Coimbra. Sob o lema “Pedir para regular e correcta aplicação da Lei 16/2007 de 17 de Abril no darâ€?, a oradora fez notar que respeito por todos os seus fun- “os pobres desconfiam da damentos e desĂ­gnios, sobre a capacidade dos ricos e dos evolução do nĂşmero de abor- remediados para erradicar do tos realizados em Portugal em mundo a misĂŠriaâ€?. ´'DUID]EHPÂľDĂ€UPRXD estabelecimentos de saĂşde pĂşblicos e sobre a mudança de docente do Instituto Superior mentalidades no paĂ­s na Ăşltima de Contabilidade de Administração de Coimbra. meia-dĂşzia de anos. Ao comentar observaçþes As participantes repudiam a petição assinada por de Fernando Regateiro e de BagĂŁo FĂŠlix e Gentil Martins, JĂşlio Reis, Madalena Abreu HQWUHRXWUDVĂ€JXUDVQRVHQ- lembrou uma mĂĄxima atribuĂ­da tido da revogação da lei da a ConfĂşcio, segundo a qual, IVG. O nexo de causalidade, mais importante do que dar estabelecido pelos signatĂĄrios, peixe ĂŠ ensinar a pescar. “MilhĂľes de pessoas que entre a actual crise socioeconĂłmica e a lei da IVG foi nada tĂŞm a perder vĂŁo ter FRQVLGHUDGDLQTXDOLĂ€FiYHOGR consciĂŞncia, um dia, da força ponto de vista da honestida- que possuemâ€?, disse Regateiro. de intelectual e da demagogia “HĂĄ cada vez menos ricos, mas polĂ­tica. hĂĄ ricos cada vez mas ricosâ€?,

Madalena Abreu, ladeada por JosĂŠ Mariz e Adelino Marques

assinalou o mĂŠdico e professor universitĂĄrio. Carlos Ramalheira, psiquiatra, alertou para o aprofundamento das diferenças nas sociedades desenvolvidas. Segundo Madalena Abreu, perto de 70 por cento da acção social feita em Portugal cabe, directa ou indirectamente, Ă Igreja CatĂłlica. JosĂŠ Rolim, advogado, autor do comentĂĄrio final, exortou a sociedade civil a encontrar “engenho e arteâ€? para,

cada vez mais, se substituir ao Estado, sem deixar de alertar para a questão da redistribuição da riqueza. Ana Maria Ramalheira exortou à intensificação do trabalho em rede. Num registo idêntico, Isabel Garcia fez a apologia do estabelecimento de parcerias em prol dos cidadãos mais desfavorecidos e advertiu que trabalho em rede e parcerias acusam a falta de espírito associativo.


14

QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

9

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

No prĂłximo sĂĄbado

GĂłis com montaria ao javali e ao veado Uma montaria mista Ă s espĂŠcies cinegĂŠticas javali e veado irĂĄ decorrer, sĂĄbado (dia 16), na Zona de Caça Municipal de GĂłis, numa iniciativa promovida pela Câmara em colaboração com a associação Ă RUHVWDOGRFRQFHOKR Segundo o MunicĂ­pio de GĂłis, “esta realização, para alĂŠm dos caracterĂ­sticos momentos de convĂ­vio entre os caçadores, permite restabelecer o equilĂ­brio cinegĂŠtico da população de caça maior, responsĂĄvel pelos avultados prejuĂ­zos em algumas das propriedades agrĂ­FRODVGRFRQFHOKRÂľ3DUDD&kmara, “considera-se essencial a organização de montarias, dado que, deste modo, a caça pDEDWLGDGHIRUPDVHOHFWLYDÂľ estando a participação limitada

DPDWLOKDVGHFmHVHRDEDWH OLPLWDGRDTXDWURYHDGRV A iniciativa integra, igualmente, a promoção turĂ­stica do FRQFHOKRTXHSDUDDDXWDUTXLD â€œĂŠ uma preocupação constante do MunicĂ­pio, porquanto sĂŁo realizadas inĂşmeras acçþes, nas quais se distinguem os torneios GHSHVFDjSOXPDUHFRQKHFLdos internacionalmente pela riqueza das ĂĄguas em termos de espĂŠcies piscĂ­colas e, evidentemente, as montarias, as quais contam com a sua terceira edição, conquistando actualmente um lugar de destaque na agenGDYHQDWyULDGRVDĂ€FLRQDGRV GHVWHGHVSRUWRÂľ O valor da participação na montaria ĂŠ de 50 euros (redução de 50 por cento para os proprietĂĄrios), com o pe-

queno-almoço e o almoço dos DFRPSDQKDQWHV D FXVWDU  HXURVSRUSHVVRD$VLQVFULo}HV podem ser feitas através de telefone (235 778 828), ou de e-mail (JHUDO#DIFJRLVSW), com as informações a poderem ser obtidas na Câmara Municipal GH*yLV WHOI  O ponto de encontro dos PRQWHLURVVHUiSHODVK MXQWRDR3DoRVGR&RQFHOKR com a recepção a realizar-se,

HQWUHDVKHDVKQD residência de estudantes da vila de Góis (a 50 metros do edifício da Câmara), seguindo-se o SHTXHQRDOPRoR A distribuição dos caçadores pelas viaturas e a deslocação SDUDDPDQFKDGHFRUUHUiSHODVKFRPDPRQWDULDD UHDOL]DUVHGDVKjVK $SyVRDOPRoRSHODVK realizar-se-á o leilão das peças FDoDGDVDSDUWLUGDVK

O elevado nĂşmero de javalis tem causado prejuĂ­zos agrĂ­colas

PUBLICIDADE

Receitas do presĂŠpio de Cabral Antunes

Donativo Ă s Criaditas dos Pobres ajudarĂĄ quem mais precisa A congregação religiosa &ULDGLWDVGRV3REUHVUHFHEHX do MunicĂ­pio de Coimbra cerca de 700 euros, provenienWHVGRVGRQDWLYRVUHFROKLGRV junto do presĂŠpio de Cabral Antunes, que esteve exposWRQDHQWUDGDQRV3DoRVGR &RQFHOKRGXUDQWHDTXDGUD QDWDOtFLD O donativo foi entregue pela vice-presidente da edilidade, Maria JosĂŠ Azevedo Santos, Ă s irmĂŁs Maria de FĂĄWLPD0HGHLURVH0DQXHOD5HLV Sensibilizada pelo gesto, a irmĂŁ FĂĄtima agradeceu a cada um dos cidadĂŁos anĂłnimos que contribuĂ­ram e, ainda, jDXWDUTXLDSRUWHUHVFROKLGRDLQVWLWXLomRGHFDULGDGH “Ao lembrarem-se de nĂłs, lembraram-se dos outros, GRVPDLVSREUHVÂľUHPDWRXD PDGUHVXSHULRUD Desde que o presĂŠpio passou a estar exposto no interior do edifĂ­cio do MunicĂ­pio, em 2010, a verba angariada UHYHUWHXSDUDD&DVDGRV3Rbres e, posteriormente, para a

Associação de Defesa e Apoio j9LGD $V&ULDGLWDVGRV3REUHV tĂŞm como missĂŁo “ajudar os SREUHV PDLV SREUHVÂľ 'HVpojadas de bens materiais, as religiosas caracterizam-se SHODVLPSOLFLGDGHKXPLOGDGH e discrição com que abordam o prĂłximo e, sempre, com HQRUPHFDORUKXPDQRHERD GLVSRVLomR 2WUDEDOKRGDFRQJUHJDção ĂŠ feito, sobretudo, junto das famĂ­lias e pessoas mais FDUHQFLDGDV Quem procura o apoio das Criaditas, precisa, na maior parte das vezes, de XPD SDODYULQKD GH FDULQKR HFRQIRUWR “Sentimos que a nossa YLGDHQFRQWUDDtUD]mRGHVHU A nossa alegria passa a ser a de ver os outros mais confortaGRVÂľUHYHODDPDGUHVXSHULRUD LUPm)iWLPD $ &R]LQKD (FRQyPLFD HPSOHQD´%DL[DÂľGDFLGDGH de Coimbra, onde sĂŁo servidas cerca de 500 refeiçþes diĂĄrias, ĂŠ um dos serviços dinamizados SHODFRQJUHJDomR

IrmĂŁs Manuela e FĂĄtima, com Maria JosĂŠ Azevedo Santos (ao centro)

32522

INĂŠS TORRES


SAĂšDE

10

14

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

6HFWRUHPGLĂ€FXOGDGHV

$,%,/,SDUWLFLSDHPSURMHFWRHXURSHX

0HQRVPHGLFDPHQWRV YHQGLGRVQDVIDUPiFLDV

(QVDLRFOtQLFRWHVWDJRWDV SDUDDUHWLQRSDWLDGLDEpWLFD

A Associação Nacional de Farmåcias (ANF) revela que a venda de medicamentos diminuiu 18 por cento, em Dezembro. Os últimos dados obtidos evidenciam uma quebra de 48,30 milhþes de euros, face ao período homólogo do ano anterior. Apesar de o mercado dos genÊricos continuar a crescer de forma sustentada, atingindo os seis milhþes de embalagens no último mês de 2012, a

Coimbra faz parte de tratamento dos doentesâ€?. um ensaio clĂ­nico de um traO projecto Eurocondor tamento inovador Ă base de conta com a participação de redução global da venda de blica com medicamentos os seus fornecimentos gotas oftĂĄlmicas com a inten- um grupo alargado de oftalção de tratar as fases precoces mologistas e endocrinologismedicamentos nas farmĂĄ- dispensados nas farmĂĄcias, suspensos. cias foi de 11,20 por cento, nos Ăşltimos dois anos, foi ´$GLĂ€FXOGDGHGHDEDV- de retinopatia diabĂŠtica. Esta tas, que vĂŁo conduzir o ensaio resultado que traduz perdas superior a 600 milhĂľes de tecimento que os utentes acção decorre no âmbito do clĂ­nico em 11 centros da rede na ordem dos 343,60 mi- euros. Contudo, sublinha, sentem e o encerramento projecto Eurocondor, revelou europeia de investigação clĂ­nilhĂľes de euros. tal resultado “estĂĄ a ter efei- de farmĂĄcias ĂŠ visĂ­vel no a Associação para Investiga- ca em oftalmologia. Actualmente, os ge- tos devastadores no sector paĂ­s ĂŠ apenas o primeiro o ção BiomĂŠdica e Inovação O objectivo ĂŠ o de avaliar nĂŠricos, cuja prescrição farmacĂŞuticoâ€?. UHĂ H[R GD GHJUDGDomR GD em Luz e Imagem (AIBILI). DVHJXUDQoDHHĂ€FiFLDGHXP Para o presidente da AI- tratamento inovador, baseado obedece a um regime imEm Dezembro, mais rede de farmĂĄcias, colocanplementado hĂĄ pouco mais de metade das farmĂĄcias do em causa o acesso dos BILI, JosĂŠ Cunha-Vaz, trata- em dois fĂĄrmacos neuroprode meio ano, representam do paĂ­s tinha forneci- doentes a medicamentos e se de “um passo importante tectores, respectivamente, a um quarto de todos os mentos suspensos em serviços farmacĂŞuticos de no desenvolvimento de uma somatostatina e a brimonidimedicamentos que sĂŁo pelo menos um operador valor acrescentado, bem estratĂŠgia inovadora e nĂŁo-in- na, um medicamento actualvendidos. grossista. SĂł no Ăşltimo como o contributo econĂł- vasiva para o tratamento desta mente usado no tratamento A ANF destaca que trimestre de 2012, houve mico deste sector para o complicação devastadora da do glaucoma. A retinopatia diabĂŠtica ĂŠ diabetes, nas fases iniciais da a redução da despesa pĂş- 313 farmĂĄcias que viram paĂ­sâ€?, revela a ANF. uma doença ocular que atinge doençaâ€?. O oftalmologista, profes- os diabĂŠticos, muito frequen&DQWDQKHGH sor universitĂĄrio, diz esperar te entre a população activa que “os resultados deste es- dos paĂ­ses desenvolvidos, tudo abram caminhos para envolvendo alteraçþes nos A criação dos postos de preparação da dosagem que registaram mais de 10 o estabelecimento de novos pequenos vasos sanguĂ­neos enfermagem nas freguesias de medicamentos, entre e 000 atendimentos, com mĂŠtodos de rastreio que pos- que irrigam a retina, podendo TXHQmRWrPH[WHQV}HVGH outrosâ€?. uma despesa total de cerca sibilitem detectar a retinopatia levar a uma perda de visĂŁo “Nas situaçþes que nĂŁo de 20 000 euros por anoâ€?. diabĂŠtica precocemente, de acentuada, ou atĂŠ mesmo Ă  saĂşde partiu da iniciativa da Câmara Municipal, que H[LMDPDLQWHUYHQomRGHXP Para alĂŠm do finan- modo a permitir um melhor cegueira. para o efeito formalizou mĂŠdico, os utentes podem ciamento dos postos de uma parceria com a Admi- resolvĂŞ-las em poucos mi- enfermagem, e tambĂŠm no 0RQLWRUL]DomR nistração Regional de SaĂşde nutos, poupando-se ao âmbito da polĂ­tica de apoio incĂłmodo com deslocaçþes ao fomento de serviços do Centro. 3DUDROtGHUGRH[HFXWL- HWHPSRGHHVSHUDQDVH[- GH VD~GH GH SUR[LPLGDGH vo camarĂĄrio, “trata-se de tensĂľes de saĂşde, que assim para com as populaçþes, A NumberOne criou Idoso Segurança Activada um importante comple- tambĂŠm vĂŞem diminuĂ­dos a Câmara Municipal de mento Ă  rede de cuidados RVVHXVQtYHLVGHDĂ XrQFLDÂľ Cantanhede cedeu trĂŞs um sistema de monitoriza- (LISA 24) consiste num de saĂşde, numa lĂłgica de destaca JoĂŁo Moura. viaturas destinadas Ă  pres- ção que permite aumentar sistema que combina cenO presidente da edilida- tação de cuidados de saĂşde a segurança para os idosos tral de comunicaçþes e SUR[LPLGDGHFRPDVSRSXlaçþes, sobretudo para os de entende que “os custos domiciliĂĄrios das unidades que vivem sozinhos. O localização por satĂŠlite com mais idosos, em serviços QmRVmRVLJQLĂ€FDWLYRVTXDQ- de saĂşde familiar “As Gân- responsĂĄvel pela empresa um alarme que permite como a aplicação de injec- do considerados em função drasâ€? (Febres), MarquĂŞs de Tomar, Joaquim Cunha, informar forças de segutĂĄveis ou pensos, avaliação dos benefĂ­cios, como se de Marialva (Cantanhede) tĂŠcnico de comunicaçþes rança e outras entidades da de tensĂŁo arterial, pesquisa pode avaliar pela actividade e “Progresso e Vidaâ€? (To- por satĂŠlite, aproveitou H[LVWrQFLD GH PRYLPHQWR um equipamento de loca- no interior de uma habida alteração da glicĂŠmia, dos postos de enfermagem cha/Cadima). lização em tempo real e tação onde viva um idoso melhorou-o. sozinho e se este precisa O programa “Lar de de ajuda. &DPLQKDGD

3RVWRVGHHQIHUPDJHPDSRLDPDSRSXODomR A Câmara Municipal de Cantanhede mantÊm em funcionamento os postos de atendimento de cuidados de enfermagem nas freguesias do concelho que não dispþem de H[WHQV}HV GH VD~GH GHsignadamente Camarneira, Outil, Portunhos, Pocariça, Ourentã, Cordinhã e Sanguinheira. O acordo foi formalizado pelo presidente da Câmara e os respectivos presidentes de junta, ficando assim garantida a continuidade deste projecto pioneiro que a autarquia cantanhedense tem vindo a ÀQDQFLDUGHVGH

31109

PUBLICIDADE

6LVWHPDGHDMXGD SDUDLGRVRVVR]LQKRV

­GHVFREHUWDGDQDWXUH]D SHODVD~GHGRFRUDomR

www.couto.pt

A Clube do Coração, núcleo concelhio da Fundação Portuguesa de Cardiologia, em Cantanhede, promove a 16 de Fevereiro uma caminhada pela paisagem natural de Salreu (Estarreja). Sensibilizar as pessoas para a promoção da saúde e contribuir para modificar estilos de vida associados ao risco das doenças cardiovasculares Ê o objectivo desta acção. O percurso, de oito quilómetros, inicia-se e

PrĂŠmio

termina no Centro de Interpretação Ambiental da BioRia, atravessando campos de arroz, sapais e juncais, terrenos de grande biodiversidade proporcionada pelo rio Antuã e esteiro de Salreu. Após o almoço, estå prevista uma visita ao Museu Marítimo de �lhavo. Mais informaçþes podem ser obtidas atravÊs do endereço electrónico clubecoracao@gmail.com ou pelos telefones 964 219 644 ou 966 613 118.

,QFHQWLYRjLQYHVWLJDomR VREUHGRUFUyQLFD AtÊ ao dia 03 de Março, estão abertas as candidaturas ao prÊmio de investigação sobre dor crónica em medicina interna. Trata-se de uma forma de reconhecimento e incentivo criada pela Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI), em parceria coma farmacêutica Grßnenthal. A este prÊmio, no valor de 2 000 euros, podem concorrer trabalhos originais de investigação ou de

descrição de casos clínicos, em língua portuguesa, sob a forma de poster ou em comunicação oral, no âmbito do tratamento da dor crónica. O anúncio do vencedor do PrÊmio SPMI/Grßnenthal serå divulgado após a apresentação dos trabalhos, agendada para o mês de Maio, no Congresso Nacional de Medicina Interna. Mais informaçþes podem ser obtidas em www.spmi.pt.

CLĂ?NICA OFTALMOLĂ“GICA, LDA Dr. JosĂŠ Emilio Campos Coroa Dr.ÂŞ M.ÂŞ Helena Campos Coroa

ONDINA JARDIM MÉDICA ESPECIALISTA

31872

CAMPOS COROA

32458

PUBLICIDADE

ConsultĂłrios:COIMBRA - Largo da Portagem, 27 - 2.Âş - Telef.: 239 821 403 FIGUEIRA DA FOZ - Praceta D. Maria Madalena Azevedo PerdigĂŁo, n.Âş 30 Telef.: 233 423 541 | ARGANIL - Rua Dr. Veiga SimĂľes, Telem.: 935 106 927 TĂ BUA - Av. da Ribeira, Edf. Ă“mega 1, 1.Âş C - Telem.: 934 224 930 COJA - Rua Dr. Albino Figueiredo, Telem.: 935 106 928 GĂ“IS - Rua Comendador Augusto LuĂ­s Rodrigues Telem.: 934 225 140 PAMPILHOSA DA SERRA - Rua Rangel Lima Telem.: 935 106 935

GINECOLOGIA OBSTETRĂ?CIA R. FERREIRA BORGES, 185, 1.Âş - TELEF.: 239 823 739 - COIMBRA


14

QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE / DIA DOS NAMORADOS

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

11

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Frijobel

AtĂŠ domingo

Empresa de excelĂŞncia comemora o 25.Âş aniversĂĄrio amanhĂŁ

Turismo Centro de Portugal promove passatempo no Facebook

A loja GĂłis Joalheiros, localizada junto Ă rotunda GDV 3DOPHLUDV j 6ROXP YDL ser remodelada. $WpGLDGH0DUoRR HVSDoR WHP HP YLJRU XPD campanha de liquidação total em todas as peças, com descontos que podem ir atĂŠ aos 50 por cento. “Entendemos que apesar de a loja estar muito bem, ĂŠ altura de fazer algo melhorâ€?, notou Carlos GĂłis, adiantando que o grupo tem por Ă€ORVRĂ€D´DDPELomRGHID]HU sempre mais e melhorâ€?. Os “negĂłcios tĂŞm de ser UHLQYHQWDGRVÂľ GH WHPSRV D tempos, considerou o emSUHViULR VXEOLQKDQGR TXH sĂł assim se pode responder jVQRYDVH[LJrQFLDVGRPHUcado. 2´JUDQGHGHVDĂ€RpUHmodelar e fazer algo melhor

GRTXHMiH[LVWH¾UHFRQKHFHX Carlos Góis. $ORMDTXHGHYHUiHVWDU HPREUDVDWpÀQDLVGH6HWHPEURGHYHUiGDUOXJDUjVQRYDV tendências de apresentação de produtos, surpreendendo, como Ê habitual na cadeia de ORMDVGHRXULYHVDULDMRDOKDULD e relojoaria, pela originalidade, DUURMRHVRÀVWLFDomR $ QRYD LPDJHP GHYHUi ser acompanhada pela introGXomR GH QRYDV PDUFDV GH prestígio internacional. $ORMDGD6ROXPIRLFULDGD Ki VHLV DQRV H PHLD WHQGR na altura sido projectada de IRUPDDULYDOL]DUFRPDVERXWLTXHVPDLVH[FOXVLYDVGRVHFWRU Dedicada à alta joalharia, a loja representa algumas das marcas mais distintas do mercado, como a Chaumet, +6WHUQ 0RQWEODQF H 3LDnegonda.

SASUC com menu especial 2V6HUYLoRVGH$FomR6RFLDOGD8QLYHUVLGDGHGH&RLPEUD 6$68& WDPEpPYmRDVVLQDODURGLDGH69DOHQWLPFRPXPDHPHQWD HVSHFLDO2V6$68&SURS}HPDRVPHPEURVGDFRPXQLGDGH8&D celebração desta efemĂŠride, com um jantar nas Cantinas As Verdes, a partir das 20h00. Os participantes terĂŁo oportunidade de saborear um menu constituĂ­do por entrada, sopa, prato principal de carne, sobremesa e cafĂŠ e bebidas ao preço de 10 euros por pessoa e de usufruir de uma ambiĂŞncia romântica criada para o efeito. Câmara de GĂłis “mimaâ€? namorados ­VHPHOKDQoDGHDQRVDQWHULRUHVD&kPDUD0XQLFLSDOGH*yLVYDL EULQGDUFRPXP´PLPRÂľWRGRVRVFDVDLVTXHFHOHEUHPR'LDGH6mR Valentim com um jantar num dos sete restaurantes do concelho, que DGHULUDPjLQLFLDWLYD$7UDQFDGD%DUULJD$&DUDYHOD%HLUD5LR&DVD Ti Maria, Dom Garfo, O Cantinho e O Goiense sĂŁo os espaços de restauração que se associaram Ă autarquia. Duecitânia Design Hotel com programa temĂĄtico O Duecitânia Design Hotel, localizado em Penela, preparou um programa a pensar especialmente nos namorados. Do prograPDGHVWDFDVHRDFHVVRJUDWXLWRDR63$ FRPGLUHLWRDPDVVDJHP SDUDGRLVHXWLOL]DomRGDSLVFLQDLQWHULRUDTXHFLGD MDFX]]LVDXQDH banho turco, bem como um jantar com uma ementa muito sugesWLYDHQXPDPELHQWHURPkQWLFR2GHVLJQHGHFRUDomRGRKRWHO FRPPRWLYRVGDURPDQL]DomRDMXVWDVHSHUIHLWDPHQWHjFRPHPRUDomRGR'LDGH69DOHQWLPMiTXHVHJXQGRUH]DDKLVWyULDHVWD celebração tem na sua origem um sacerdote cristĂŁo, de seu nome, 9DOHQWLPFRQWHPSRUkQHRGRLPSHUDGRUURPDQR&OiXGLR,,TXH tinha proibido o casamento durante as guerras por acreditar que os solteiros eram melhores combatentes. Apesar da proibição, o sacerdote continuou a casar muitos casais em segredo. Quando foi GHVFREHUWRIRLFRQGHQDGRjPRUWH&RQVLGHUDGRPiUWLUSHOD,JUHMD &DWyOLFDDGDWDGDVXDPRUWHGH)HYHUHLURWDPEpPPDUFDD YpVSHUDGH/XSHUFDLVIHVWDVDQXDLVFHOHEUDGDVQD5RPDDQWLJDHP KRQUDGH-XQR GHXVDGDPXOKHUHGRFDVDPHQWR HGH3DQ 'HXV GDQDWXUH]D 

Padaria | Pastelaria | Pizzaria

FOZ VILLAGE

Com nova gerĂŞncia

Visite-nos e venha deliciar-se ssaa casa! na noss

910 884 8 6966 R. Fernando Almeida Roc Rocha cha 42 R/C Buarcos

ULVPR63$�VHWHUPDVWXULVPR DFWLYRHQiXWLFRORMDVHQWUH outros. 9iOLGRSRUVHLVPHVHVGHVde a data da compra, o cartão Ê disponibilizado em três moGDOLGDGHV812²GHVWLQDGRD XPYLVLWDQWHTXHYLDMDVR]LQKR '82²GHVWLQDGRDGRLVYLVLWDQWHV3/86²GHVWLQDGRD uma família composta por dois adultos e duas crianças com o Pi[LPRGHDQRV Para optimizar a sua utili]DomRR&HQWUR&DUGGLVS}H de um guia de apoio com toda a informação acerca dos ORFDLVVHUYLoRVDEUDQJLGRVH UHVSHFWLYRV GHVFRQWRVRIHUWDVWDPEpPGLVSRQtYHOSDUD download no sítio da Turismo Centro de Portugal, em http:// www.turismodocentro.pt. O passatempo Centro Card Dia dos Namorados GHVHQYROYHVH HP SDUFHULD com o Hotel da Montanha 3HGUyJmR3HTXHQR D4XLQWD GDV/iJULPDV &RLPEUD HD (PSUHVD(FR5LD $YHLUR 

Almoços | Jantares | Lanches | Ceias

Faça a sua s reserva ppara o S. Valentim Valenntim 32589

B r e v e s

CentroCard e oferece quatro experiĂŞncias gastronĂłmicas TXH SULYLOHJLDP R FRQWDFWR com o territĂłrio, a gastronoPLDUHJLRQDOHDYLYrQFLDGH ´PRPHQWRVLQHVTXHFtYHLVÂľQR Centro do paĂ­s. AlĂŠm das quatro experiĂŞncias serĂŁo oferecidos quatro FDUW}HVWXUtVWLFRV&HQWUR&DUG Duo. As experiĂŞncias “+ Centro Card Duoâ€? serĂŁo atribuĂ­das Ă s TXDWURIRWRJUDĂ€DVFRPPDLRU nĂşmero de “gostosâ€?. Os prĂŠmios/experiĂŞncia sĂŁo: um almoço pic-nic no PHLRGHXPDYLQKDGR'mR XP DOPRoR FRP YLVWD ULR ZĂŞzere em PedrĂłgĂŁo Pequeno; um almoço nos jardins GD4XLQWDGDV/iJULPDVHP Coimbra e um almoço a bordo de um moliceiro na ria de $YHLUR O Centro Card ĂŠ o cartĂŁo turĂ­stico da Turismo Centro de Portugal que oferece descontos em alojamento, restaurantes, monumentos e museus, enotu-

Rua das Padeiras, 35 - Tlf. 239 823 619 - 3000 Coimbra

PASTELARIA - BOUTIQUE DE PĂƒO Para doces momentos! Visite-nos

Aberto todos os dias

ESPECIALIDADES: - Broa de Milho Caseira - PĂŁo de Fibras R. Paulo Quintela, 163 - Pastelaria Fina 3030-393 Coimbra - Lanches Telf.: 239 401 648 - Encomendas Telm.: 967 549 258

32618

Cadeia de lojas GĂłis remodela joalharia da Solum

WRJUDĂ€DDOXVLYDDRWHPDGH6mR 9DOHQWLPHFRQYLGDURVDPLJRV D´JRVWDUÂľGDIRWRJUDĂ€D O passatempo decorre DWpGRPLQJR)HYHUHLURQR endereço www.facebook.com/

Av. ElĂ­sio de Moura n.Âş 373 3030-183 Coimbra telem.: 919 344 270 mail casacafrancisco@sapo.pt

E.N. 1 - Tinto - Pombal - Telef.: 236 209 710 www.motelpantanal.com.pt

32581

Campanha de liquidação antecipa obras

A Turismo Centro de Portugal assinala o Dia dos Namorados com a organização de um passatempo no Facebook. Para se habilitarem, os internautas têm apenas de colocar uma fo-

3 32619

ção de pescado Ê a principal especialização da empresa, no entanto, mariscos, prÊ-coziQKDGRVFDUQHVHYHJHWDLVID]HP LJXDOPHQWHSDUWHGDYDVWDRIHUWD da empresa. A política de rigor permiWLXOKHDWLQJLUHOHYDGRVSDGU}HV de qualidade e segurança alimentar, sendo uma empresa com o HACCP certificado DR DEULJR GD QRUPD ,62 22000:2005. É uma empresa que, com LQYHVWLPHQWRV FRQVWDQWHV H com o acumular de conhecimento, se apresenta actualPHQWHQDYDQJXDUGDGRVHFWRU FRPXPDHOHYDGDFDSDFLGDGH SURGXWLYDHGHDUPD]HQDJHP 'LVS}H GH WUrV VDODV GH produção e 10 000 metros quadrados de armazenagem, bem como, de uma frota loJtVWLFDFRPYHtFXORVSUySULRV que asseguram a distribuição semanal das mercadorias em 3RUWXJDOHHPYiULRVSDtVHVGD Europa. A Frijobel selecciona criteriosamente os seus fornecedores, encontrando-os na Europa, à sia, à frica e AmÊrica para que a empresa possa garantir aos seus clientes os melhores produtos das melhores oriJHQVFRPDPi[LPDVHJXUDQoD alimentar. A empresa tem cerca de uma centena de colaboradores, que, para estarem aptos a dar resposta às mais exigentes soliFLWDo}HVGRPHUFDGRXVXIUXHP de um plano de formação contínuo.

32535

A Frijobel, empresa do sector alimentar sediada em Penela, foi galardoada com o prĂŠmio PME ExcelĂŞncia atribuĂ­do SHOR,$30(,QRDQRHPTXH celebra precisamente o seu 25.Âş DQLYHUViULR$FRPHPRUDomR YDLVHUDVVLQDODGDDPDQKmFRP XPDYLVLWDjVLQVWDODo}HVHXP jantar restaurante “Pateo da 9LOODÂľORFDOL]DGRMXQWRDR,& HPIUHQWHjYLOD A empresa, agora liderada SRU3DXOR-~OLRDQWLJRVHFUHWirio de Estado da AdministraomR/RFDOHH[SUHVLGHQWHGD Câmara Municipal de Penela, YDLDLQGDHQWUHJDUPHGDOKDVDRV IXQFLRQiULRVFRPPDLVGHGH] DQRVGHFDVD$FHULPyQLDYDL FRQWDUFRPDSUHVHQoDGR6HFUHWiULRGH(VWDGR$GMXQWRGD (FRQRPLDH'HVHQYROYLPHQWR 5HJLRQDO $QWyQLR $OPHLGD Henriques, entre outras personalidades. O ano passado, a Frijobel UHJLVWRXXPYROXPHGHQHJyFLRVGHFHUFDGHPLOK}HVGH euros, 14 por cento dos quais oriundos da exportação. &RPYLVWDjH[SDQVmRD HPSUHVDHVWiDWUDEDOKDUQXP plano estratĂŠgico de abertura de QRYRVPHUFDGRVGHH[SRUWDomR e no reforço da presença no mercado interno. $ QRYD DSRVWD WHP XP horizonte temporal de cinco anos e foi delineada pela recĂŠmformada equipa de gestĂŁo. A Frijobel foi criada em FRPRREMHFWLYRGHWUDQVformar a comercializar produtos congelados. A transforma-


ACTUALIDADE

12

14

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

6ROLGDULHGDGHFRPRVGHĂ€FLHQWHV

Cavalo Azul lança primeira pedra de dois equipamentos $SHVDUGDVGLĂ€FXOGDGHVD Associação Cavalo Azul estĂĄ em vias de concretizar, em Coimbra, “um sonhoâ€?, que consiste em dotar cidadĂŁos SRUWDGRUHVGHGHĂ€FLrQFLDGH um lar residencial e de um centro de actividades ocupacionais. A presidente da Associação das FamĂ­lias SolidĂĄrias FRPD'HĂ€FLrQFLD $)6'  Maria Prazeres Quintas, deu testemunho da sua satisfação, domingo (10), por ocasiĂŁo do lançamento da primeira pedra dos dois equipamentos. A dirigente louvou a “exemplar colaboraçãoâ€? de que desfrutou a AFSD, tendo elogiado o desempenho da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Junta de Freguesia de Castelo Viegas e Centro Distrital da Segurança Social. MĂŁe de um cidadĂŁo deĂ€FLHQWH0DULD3UD]HUHVFRQgratulou-se graças â€œĂ certezaâ€? de que irĂĄ haver “tratamento dignoâ€? para pessoas na situDomRGRĂ€OKRTXHYHQKDPD Ă€FDUyUImV AlĂŠm de virem a receber pessoas portadoras deficiĂŞncia, em regime de apoio

WHPSRUiULRRXĂ€[RRVIXWXURV equipamentos irĂŁo proporcionar-lhes estimulação e ocupação. O lar residencial terĂĄ capacidade para 12 camas e o centro de actividades poderĂĄ dar ocupação a 30 pessoas. O investimento excede um milhĂŁo de euros, a CMC ofereceu o terreno, a Junta incumbir-se-ĂĄ da iluminação e o montante de comparticipação da UniĂŁo Europeia ĂŠ de 703 500 euros. A falta de equipamentos GHVWDtQGROHMXVWLĂ€FDXPHVforço de todos, declarou Maria Prazeres ao “CampeĂŁoâ€?. JoĂŁo Barbosa de Melo, presidente da CMC, felicitou a AFSD pelo empenho posto no projecto. “Coimbra ĂŠ mais Ă€HODRVHXHVStULWR>GHVROLGDriedade] com gente assimâ€?, disse o edil. “O que distingue as sociedades ĂŠ a forma como tratam os cidadĂŁs mais desfaYRUHFLGRVÂľ DĂ€UPRX DLQGD o autarca. Ramiro Miranda, director do Centro Distrital de Coimbra da Segurança Social (CDCSS), louvou “a

dedicação� da Associação Cavalo Azul, cuja iniciativa de lançamento da primeira pedra contou com a presença do påroco de Castelo Viegas, António Almeida.

“Aqui, o Estado cumpriu bem o seu papelâ€?, considerou o lĂ­der da Junta de Castelo Viegas, Carlos Ferreira, que tambĂŠm preside ao Conselho Fiscal da AFSD.

AlĂŠm dos autarcas referidos, assistiram Ă cerimĂłnia os vereadores Carlos Cidade (PS) e Francisco QueirĂłs (CDU), JosĂŠ SimĂŁo (presidente da Junta de Santa

Clara), JosĂŠ Carlos Clemente (S. Bartolomeu), Fernando Pardal (Vil de Matos), Ricardo Rodrigues (Torre de Vilela) e JosĂŠ Oliveira Alves (exdirector do CDCSS).

Um “raio de luzâ€? para quem nasceu diferente Presente na cerimĂłnia a que alude a peça principal, na dupla qualidade de lĂ­der da Junta de Freguesia de Santa Clara e de presidente da Mesa da Assembleia Geral da AFSD, JosĂŠ SimĂŁo tinha redigido um discurso, mas acabou por nĂŁo o proferir, aparentemente devido a razĂľes de protocolo, de cujo FXPSULPHQWRVHRFXSRXRDXWDUFDDQĂ€WULmR&DUORV)HUUHLUD Eis o texto de JosĂŠ SimĂŁo: â€œĂ‰ com enorme prazer e regozijo que estou nesta simbĂłlica cerimĂłnia de lançamento da primeira pedra (‌). Esta ĂŠ uma obra dedicada a dar melhor qualidade de vida DRVGHĂ€FLHQWHVHjVVXDVIDPtOLDV1mRIRLIiFLOFKHJDUDTXL mas chegĂĄmos, e este lançamento ĂŠ, tambĂŠm, a chegada de um raio de luz para os que nasceram diferentes. Esta obra, que agora se inicia, ĂŠ o sĂ­mbolo do querer, do querer muito de Maria Prazeres Quintas, uma mulher com aparĂŞncia frĂĄgil como a porcelana, mas forte como um rochedo que resiste ao bater constante das ondas do mar azul, como o Cavalo Azul, que ĂŠ o sĂ­mbolo da AFSD. A drÂŞ. Prazeres tem dado tudo o que ĂŠ possĂ­vel Ă AssoFLDomRGHGLFDomRDPRUHPSHQKRHDWpRVHXĂ€OKR7LDJRODV que, sem o saber, ĂŠ um dos grandes patrocinadores desta FDXVDFRPRVVHXVĂ€OPHVHRVVHXVOLYURVDVVLPFRPRD Carla, com as suas pinturas do cavalo azul e nĂŁo sĂł. Como presidente da Assembleia Geral, quero aqui,

neste momento prestar o meu preito de homenagem a todos os que compþem os órgãos sociais da Associação, como o meu colega Carlos Ferreira, Manuel Teixeira, Marília Marques, Olinda Lousa, Lucília Vaz Castro, Alexandre Martins, Gualter Simþes, Alberto Braz (que Ê alma da legalidade e da sabedoria dos números da AFSD) e o Sr. JosÊ GD&XQKD0DUTXHVKRPHPDTXHPR&DYDOR$]XOFRQÀD as suas riquezas e as suas pobrezas, pois Ê ele que tem a chave do cofre. Sem a chave do cofre, mas que em muito enriquecem a AFSD, temos o Sr. António de Jesus, a Srª. Edithe e o Sr. Linhares de Castro. E no caso de os citados faltarem à chamada por motivos de saúde, de família ou compromissos assumidos, ainda temos uma lista de suplentes, sempre prontos a dar o seu contributo pessoal, como Ana Moreira, Isabel Espírito Santo Vilão, Jorge Rebelo, Ana Maria Pereira, Vitalina Oliveira e Jorge Gouveia Monteiro (pessoa que Coimbra conhece bem). A terminar este leque de gente boa e com espírito de PLVVmRUHÀURRVQRPHVGH0DULD,QrV$QGUp6LOYD-RDTXLP Camejo Martins e António Madeira Neves. Uma referência especial para a D. Conceição, que Ê insubstituível no seu papel de amanuense e de ligação entre sócios, Direcção e Assembleia Geral�.

Encontro em Coimbra sobre sistemas de alta integridade

Coimbra

Critical Software reĂşne agĂŞncias espaciais

ISA ĂŠ a Ăşnica empresa portuguesa nomeada por sĂ­tio americano

A Critical Software vai realizar, em Coimbra, um dos mais relevantes encontros do sector das tecnologias da informação e comunicação (TIC), a 20 e 21 de Fevereiro, com a presença de responsĂĄveis das principais agĂŞncias espaciais do mundo. A empresa tecnolĂłgica promove a iniciativa no Hotel da Quinta das LĂĄgrimas, assegurando a participação de dirigentes das agĂŞncias espaciais norte-americana (NASA), europeia (ESA) e japonesa (JAXA), assim como da FAA, a administração aeronĂĄutica dos EUA. Segundo a Critical Software, o encontro, que contarĂĄ tambĂŠm com a presença de empresas e de universidades europeias, irĂĄ possibilitar “descobrir como a tecnologia desenvolvida por portugueses domina o sector dos sistemas crĂ­ticos de alta integridade em todo o mundoâ€?. Em anĂĄlise estarĂŁo, igualmente, os desafios e as tendĂŞncias do mercado dos sistemas de alta integridade nas diversas indĂşstrias, com particular destaque

para resultados de pesquisas recentes levadas a cabo pelos investigadores, assim como projectos de cooperação entre o meio acadÊmico e empresarial. A Critical Software acaba de alcançar o nível måximo GHFHUWLÀFDomRGHTXDOLGDGH ao ser reconhecida como organização CMMI (Capability Maturity Model Integration) Nível 5. É a segunda vez que a empresa Ê reconhecida com esta certificação em Portugal e a primeira que a mesma se estende à subsidiåria que o grupo possui no Brasil. (VWDFHUWLÀFDomRDEUDQge a estrutura da empresa responsåvel pelo desenvolvimento de projectos, produtos e serviços fornecidos pela Critical Software aos seus clientes, incluindo os três escritórios no país (Coimbra, Porto e Lisboa), bem como o escritório no Brasil (São JosÊ dos Campos). De referir que apenas cerca de cinco por cento das organizaçþes auditadas, a nível mundial no âmbito GHVWD FHUWLÀFDomR UHFHEHP a distinção de organizaçþes

A ISA – Intelligent Sensing Anywhere ĂŠ a Ăşnica empresa portuguesa a integrar a lista das “13 Smart Grid Companies to Watch in 2013â€?. A nomeação foi feita pelos leitores do sĂ­tio A empresa com sede em Taveiro vai promover norte-americano SmartGridNews.com, com base um dos mais relevantes encontros do sector na qualidade e no potencial com maturidade nĂ­vel 5. vindo a fazer na qualidade, das empresas que se destaNa Europa existem me- desde a sua criação, bem cam no desenvolvimento nos de 20 organizaçþes com como a decisĂŁo de manter- de soluçþes para redes inesta certificação de quali- mos um nĂ­vel de investimen- teligentes. A tecnolĂłgica portudade. to intenso e sustentado na A Critical recebeu esta procura da excelĂŞncia e da guesa esteve vĂĄrias semanas distinção pela primeira vez melhoria contĂ­nua, dois pila- a “concorrerâ€? com empreem 2009, sendo nessa altura a res essenciais do nosso ADN sas de referĂŞncia a nĂ­vel primeira empresa portuguesa enquanto projecto empresa- mundial, revestindo-se, a integrar este grupo. rial em Portugal e no resto por isso, esta nomeação de â€œĂ‰ com grande satisfa- GRPXQGR(VWDFHUWLĂ€FDomR XP VLJQLĂ€FDGR DLQGD PDLV ção que anunciamos que a atesta tambĂŠm a qualidade especial para a empresa de Critical Software revalidou, HRDOWRQtYHOGRVSURĂ€VVLR- Coimbra. A ISA passa, assim, a pela segunda vez consecuti- nais portugueses que assim YDHVWDH[LJHQWHFHUWLĂ€FDomR sĂŁo tambĂŠm reconhecidos integrar a lista das 13 emem Portugal e, pela primeira como os melhores entre os presas – que inclui nomes vez, estendeu-a Ă nossa sub- melhores Ă  escala mundialâ€? como a Cisco e a Schneider sidiĂĄria no Brasil. Esta ĂŠ uma refere, Marco Costa, director – que devem ser acompadistinção que valida a aposta executivo da Critical Softwa- nhadas ao longo deste ano a nĂ­vel mundial na ĂĄrea das estratĂŠgica que a Critical tem re, em comunicado.

redes inteligentes. A ISA Ê uma empresa de base tecnológica que tem vindo a desenvolver produtos e soluçþes para o mercado da energia, ambiente, gås e combustíveis. Nos últimos anos tem apostado fortemente no desenvolvimento de produWRVGHHÀFLrQFLDHQHUJpWLFD nomeadamente sistemas de monitorização e gestão de consumos energÊticos para o sector residencial e empresarial. Contempla jå uma carteira de projectos e clientes nacionais de referência no sector da eficiência energÊtica destacando-se o BES e ANA Aeroportos, onde os seus sistemas estão instalados, e no sector do Oil&Gas onde opera com os maiores agentes económicos como a Galp, Total, Repsol, BP, Shell, Primagaz e Butagaz.


14

QUINTA-FEIRA

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

EMPRESAS & NEGĂ“CIOS

13

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Reparação de turbos em promoção na Coimbra Diesel FUNDAĂ‡ĂƒO Junho de 2000 GERĂŠNCIA LuĂ­s Soares Morada Rua da Fonte, Valongo, 3040-589 Antanhol TelemĂłvel 913 925 328 BENEDITA OLIVEIRA

A Coimbra Diesel, em Valongo, freguesia de Antanhol, estå a fazer uma campanha promocional para a reparação de turbos. Por 150 euros, a oficina de automóveis liderada por Luís Soares garante a reparação de turbos de qualquer marca. Luís Soares iniciou-se na actividade, aos 18 anos, DSyVID]HURFXUVRSURÀVsional de Mecânica Automóvel, na Escola Avelar Brotero. Realizou o estågio na Renault, tendo passado depois pela Scania, Mercedes e pela empresa Mundial Diesel onde se especializou no diesel. Entretanto, em horårio pós-laboral, Luís

Soares tirou ainda o curso WpFQLFRSURÀVVLRQDOGH0Dnutenção Industrial. Em 2000, o tÊcnico instalou-se por conta própria, criando na altura a Coimbra Diesel no município vizinho de Condeixa. Inicialmente a oficina dedicava-se sobretudo à reparação de turbos e bombas injectoras, alargando progressivamente a actividade a outras reparaçþes e à mecânica geral. ´$RÀFLQDID]GHWXGR mas Ê especializada sobretudo no diesel, na electrónica e no ar condicionado�, observou Luís Soares, notando que o ano passado REWHYH D FHUWLÀFDomR HXropeia que o habilita a intervir em sistemas de ar condicionado automóvel.

LuĂ­s Soares jĂĄ soma 22 anos de experiĂŞncia

â€œĂ‰ preciso ter especial cuidado no ar mazenamento e transferĂŞncia de Ă XtGRVGHYLGRjVTXHVW}HV DPELHQWDLVÂľDĂ€UPRX

Agora, acrescentou o empresĂĄrio, “em virtude das evoluçþes tecnolĂłgicas, exige-se equipamentos e ferramentas especĂ­ficas para cada marca, pelo que optei por enveredar pelo Serviço Independente Mercedes-Benzâ€?. Desde hĂĄ dois anos, a RĂ€FLQD HVWi ORFDOL]DGD HP Valongo, onde beneficia de mais espaço e de outra visibilidade. Segundo LuĂ­s Soares, a crise tambĂŠm estĂĄ a afectar o sector. “As pessoas evitam andar de carro e hĂĄ menos reparaçþes. O mais frequente sĂŁo os serviços de manutençãoâ€?, contou o tĂŠcnico, comentando que o ano passado fecharam 1250 oficinas no paĂ­s. Apesar da conjuntura adversa, o empresĂĄrio nĂŁo “baixa os braçosâ€?, tendo apostado hĂĄ trĂŞs meses

num novo negĂłcio, em parceria com LuĂ­s Pires. Com armazĂŠm em Condeixa, a MB Especialistas Portugal ĂŠ uma empresa vocacionada para a revenda de peças da marca Mercedes – atravĂŠs da Internet ou da Coimbra Diesel –, procurando desta forma tirar partido das sinergias geradas entre ambas actividades. “Temos de ser empreendedores e remar um pouco contra a marĂŠ. NĂŁo sou propriamente uma pessoa pessimista, mas sei que a conjuntura nĂŁo estĂĄ fĂĄcil, pelo que tem de se fazer alguma coisa para se contrariar a situaçãoâ€?, considerou LuĂ­s Soares. A Coimbra Diesel funciona de segunda a sextafeira das 09h00 Ă s 13h00 e das 14h30 Ă s 19h30 e aos sĂĄbados de manhĂŁ.

Na quarta-feira

DECO promove esclarecimento sobre mudança de fornecedor de electricidade e gås natural (dia 20), à tarde, na Casa Municipal da Cultura de Coimbra. As recentes alteraçþes no mercado energÊtico, com a extinção das tarifas reguladas e a mudança de fornecedor de energia exigem que o consumidor esteja mais informado para que no processo de transição tome as decisþes conscientemente e defenda

Candidaturas abertas para curso de gestão da Escola de Hotelaria A Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra abre, no próximo mês, uma nova turma do Curso de Gestão Hoteleira Restauração e Bebidas. O Curso Ê composto por três semestres e oferece equivalência ao nível V da qualificação profissional. A formação integ ra ainda um estågio curricular. A fase de candidaturas encontrase a decorrer, podendo candidatar-se todos os que tenham escolaridade igual ou superior ao 12.º ano.

ISCAC e NB Club estabelecem parceria

A oficina de automĂłveis localiza-se em Valongo, freguesia de Antanhol

Consciente de que a extinção das tarifas reguladas e a obrigatoriedade de mudança fornecedor de energia ainda Ê um processo alheio a muitos portugueses, a DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor decidiu promover mais um seminårio dedicado ao tema. O próximo realiza-se na quarta-feira

B R E V E S

os seus direitos, defende o organismo. O evento, que conta com o apoio da Entidade Reguladora dos Serviços EnergÊticos (ERSE), insere-se num ciclo de seis seminårios e destina-se especialmente a dirigentes e tÊcnicos regionais e agentes com capacidade para multiplicar informação junto dos consumidores nas

diferentes comunidades. A sessão tem início marcado para as 14h30. A primeira intervenção Ê de Susana Dias, da ERSE, que vai esclarecer sobre as diferentes etapas do processo de extinção de tarifas reguladas na electricidade e no gås natural e a mudança de fornecedor. Segue-se às 15h00 a intervenção de AndrÊ Re-

gueiro, que vai abordar o papel da DECO na defesa dos interesses dos consumidores nesta temåtica. Após debate e pausa, a sessão de esclarecimento continua, às 15h45, com um painel sobre as diversas ofertas de fornecimento de electricidade e de gås natural – EDP, Endesa, Fenosa, Gas Natural Fenosa, Goldenergy e Iberdrola.

O ISCAC – Coimbra Business School e o NB Club formalizam uma parceria que visa potenciar a cooperação entre as duas instituiçþes. â€œĂ‰ uma parceria com direitos recĂ­procosâ€?, referiu o presidente do ISCAC, Manuel Castelo Branco, admitindo que este ĂŠ o primeiro protocolo do gĂŠnero assinado pela escola. O acordo prevĂŞ que ambas instituiçþes divulguem nas suas plataformas e canais as actividades da outra. Os alunos, professores e funcionĂĄrios da escola EHQHĂ€FLDUDP GH DFHVVR DR NB em condiçþes especiais. Em troca, a escola oferece condiçþes especiais na frequĂŞncia dos cursos dos colaboradores do NB. “Pretendemos prestar a toda a comunidade escolar um serviço que vĂĄ muito para lĂĄ do que se faz na escolaâ€?, acrescentou o responsĂĄvel, considerando fundamental o “aspecto lĂşdicoâ€?, a par do “pedagĂłgicoâ€?.

Montemor ganha escritório da companhia de seguros Zurich A Zurich acaba de reforçar a sua presença em Coimbra com a abertura de um escritório em Montemor-o-Velho, atravÊs do agente Carlos Andrade & Associados Lda. Com o espaço, inaugurado ontem, aumenta para 18 os escritórios de agentes abertos no espaço de um ano. Este Ê o segundo espaço Zurich do Agente Carlos Andrade & Associados, que jå tem escritório na Figueira da Foz. Com mais de 800 pontos de contacto em todo o país, a Zurich då deste modo continuidade à sua política de proximidade e foco no serviço a cliente, mantendo a sua aposta na rede de mediadores.


COMÉRCIO E SERVIÇOS

14

QUINTA-FEIRA

Motorgil, Lda. Mercedes-Benz - Smart MANUTENÇÃO - REPARAÇÃO - PROGRAMAÇÃO

32232

Urbanização Quinta D. João Lt 1 R/C Dt - Coimbra Telem.: 919 390 242 - dvcentro@gmail.com

Estrada Nacional N.º 234/1 - 3060-025 Ançã - Telef.: 239 964 036 Telem.: 914 095 059 - www.motorgil.com - mail@motorgil.com

Catarina Carvalho T. 964 821 944

Transportes Rodoviários Nacionais, Internacionais, Expressos, Mudanças e Distribuição

Alisamento Térmico sem formol com 30% desconto Madeixas com 10% desconto

Alvará 1871 / 1995 - Email: coimtave@sapo.pt Telef.: 239 981 627 - Fax: 239 985 328 - Telem.: 966 788 050 Prazados - Taveiro - Apartado 35 / 3046-801 COIMBRA

Comércio de Automóveis, Forgons e Caixas Abertas ATRELADO PORTA-CARROS CADIE ISOTÉRMICA, ano 2005 BEDFORD ISUZU KBD 27 caixa aberta ONDA CIVIC 1500 com GPL

Campas a partir de 800\ Fabricamos todos os artigos de arte funerária. Assentamos em todo o país: Campas, Jazigos, Foto-porcelana, Lápides, Esculturas, etc

COMÉRCIO DE PNEUS NOVOS E USADOS ABERTO AOS SÁBADOS

IC2 - Redinha - Pombal - Telef.: 236 912 400 - 962 610 316

eurocampas@gmail.com - www.centralcampas.com

Estrada da Beira, n.º 85, r/c esq. 3030-173 Coimbra Telef./Fax: 239 718 307 - dotspeed@sapo.pt www.dotspeed.pt

32246

Crédito Imediato até 120 meses

Telef.: 239 701 460 - Telem.: 966 942 659 Estrada da Beira, 389 r/c 3030-426 COIMBRA

CENTRALCAMPAS

32440

32196

Telef.: 239 10 49 49 - Urb. do Lagar, Lt. 4, Lj. 1 Santa Clara - 3040-002 COIMBRA tecniartecabeleireiro@gmail.com

Encerra à 3.ª Feira

32246

Durante o Mês de Fevereiro

* * * *

Máquinas de Venda Automática - Fontes de água POU Máquinas de café expresso italianas

ESP - ABS - AIRBAG - Auto Rádios - Chaves - GPS - Painéis de Controlo Quadrantes - Unidades - Centralinas - Revisão Entremédia (1 Chave) - 138,00\ Revisão Principal (2 Chaves) - 165,14\|Smart Revisão - 87,77\

Tlf. 239 431 875 | Fax: 239 436 126 | Tlms. 966 828 900 / 966 828 901 Rua da Pontinha, n.º 18 | Alcarraques | 3025-013 Coimbra jcgomes.alu@gmail.com

Marco Distrito Automóveis, Lda

Centro

32194

SISTEMAS EM ALUMÍNIO SERVIÇOS EM INOX | SERRALHARIA CIVIL ESTRUTURAS E COBERTURAS

Colorações Tratamento de rosto Unhas de gel

32238

32233

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

32195

14

Expo: Pero Pinheiro - 219 671 051 - 966 279 372 Expo: Alenquer, Altas Marés - 263 799 147 - 966 279 342 Expo: Oliveira do Hospital - 966 279 403 Fábrica: ZI de Mira - 231 452 037 - 965 385 645

32453

0HGLDomR3UR¿VVLRQDOGH6HJXURV

32360

Largo Tenente Ferreira Leite, 18/24 - 3045-493 Taveiro - Coimbra Telef.: 239 981 627 - Fax: 239 985 328

919 296 098

Caleiras e Descidas em Alumínio Lacado Fabricamos por medida junto à obra

Venda: - Aspiração Central - Antenas e Satélite (Canais franceses)

(3 MODELOS DE CALEIRAS E DESCIDAS - 24 CORES) RUFO / REVESSAS DE CHAPA ZINCADA E LACADA, ALUMÍNIO, ZINCO PURO, INOX, ETC...

Agente:

Instalação: - Aquecimento Central - Painéis Solares - Climatização - Aspiração Central - Alarmes de Incêndio e Intrusão - Reparação de telemóveis

Telef.: 231 402 145 Telems.: 966 898 889 / 932 644 111 Rua Henrique Barreto, r/c Lj 3 nunopessoaunipessoallda@gmail.com Edifício Rossio geralunipessoallda@gmail.com 3060-176 CANTANHEDE 32364

coimbracaleiras@sapo.pt - Telem.: 966 788 050 Telef.: 239 981 627 - Fax: 239 985 328

7pFQLFRFHUWL¿FDGR

32246

Sede: Feira Nova - Angeja - 3850 ALBERGARIA-A-VELHA Esc.: Rua Soja do Viso - Sarrazola - CACIA - 3800 AVEIRO Telef./Fax: 234 913 557 - Telem.: 962 890 200/50

Rua Dr. Francisco Martins - Chão de Lamas 3220-015 Miranda do Corvo

32454

Rua Dr. António José Almeida, 329 - Loja 10 3000-045 Santo António dos Olivais Telef.: 239 482 571 - Fax: 239 484 722 - Telem.: 917 364 834 E-mail: sergio@sergiomaldonado-seguros.pt

32246

Mediação Seguros, Lda.

32200

Gerente: Alzira da Conceição Calhau

Papelaria - Fotocópias - Revistas - Jornais - Novidades Brinquedos - Bijuterias - Tabacaria - Retrosaria - Artigos de Brinde e Bebé Agência de Lavandaria a Seco Sapataria - Artigos Desportivos - Calçado de Criança, Senhora e Homem

Carlos Gonçalves

32448

Rua António Augusto Gonçalves Est. das Lágrimas, 145. Lj. 143 SANTA CLARA COIMBRA (Junto ao Hotel Quinta das Lágrimas) Telef.: 239 440 100

Seguros 32199

Apartado 65, 3534-909 Mangualde Telef.: 232 611 931 - Fax: 232 611 388 - geral@verdugo.pt

32456

FERRAMENTAS PARA AGRICULTURA FERRAMENTAS PARA CONSTRUÇÃO CIVIL CABOS PRODUTOS DIVERSOS FERRAMENTAS DE MONTAGEMS DE LINHAS AÉREAS FERRAMENTAS DE JARDINAGEM

Rua da Liberdade, n.º 11 - ADÉMIA DE CIMA - Trouxemil - COIMBRA Telef.: 239 431 184

Sede: Avenida João das Regras, 139 R/C - Santa Clara 3040-256 Coimbra - Telef.: 239 825 390 - 239 440 663 - Fax: 239 440 664 predialrainhasanta@sapo.pt | geral@ predialrainhasanta.pt www. predialrainhasanta.pt

Ru Carlos Alberto Pinto Abreu, Loja 11A Rua St Sta Clara (Junto ao Portugal dos Pequenitos) Telef.: 239 814 357 / 918 284 481

32363

Rua Padre Basílio, n.º 43 - 3060-752 Corticeiro de Cima Telem.: 967 464 696 - E-mail: carlosgoncs@hotmail.com

32460

Escavações - Terraplanagens - Demolições


14

QUINTA-FEIRA

OPINIĂƒO

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

15

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

Educação e transiçþes para o trabalho: que desafios para a Escola e as FamĂ­lias? Recentemente, a convite da Associação de Pais do ColĂŠgio SĂŁo JosĂŠ, participĂĄmos numa tertĂşlia que pretendia debater, de forma empenhada, mas despretensiosa, a relação da Educação com o mundo do trabalho. Para orientar o nosso encontro foram sugeridas as seguintes questĂľes: estaremos a prepaUDUEHPRVQRVVRVÂżOKRVSDUD o mundo do trabalho? JĂĄ ĂŠ tarde, ou ainda serĂĄ cedo para SHQVDUQRIXWXURSURÂżVVLRQDO GRVQRVVRVÂżOKRV"4XHFRPpetĂŞncias pessoais e sociais marcam a diferença no mundo do trabalho? As competĂŞncias podem ser “ensinadas e treinadasâ€?? E em que idades? Qual a importância da relação escola-famĂ­lia nos futuros GHVDÂżRVSURÂżVVLRQDLV" Se as perguntas, em si mesmo, configuram uma simplicidade quase cruel, as respostas, como facilmente VHGHGX]VHUHĂ€HFWLUPRVXP pouco sobre cada tema, sĂŁo tudo menos fĂĄceis. Por isso mesmo, a conversa se prolongou por quatro horas, sendo muito difĂ­cil traduzir numa breve sĂ­ntese, a riqueza dos

FRQWULEXWRVHGDVUHÀH[}HV Procurando condensar o essencial do debate, vamos deixar aqui a ideia central que presidiu ao lançamento do tema, apresentando, de seguida, quatro possíveis GHVD¿RVTXHXPDHGXFDomR preocupada (tambÊm) com a preparação para o trabalho, não pode ignorar. Esta educação deverå ter, obrigatoriamente, da parte da escola e das famílias, uma cooperação virtuosa, potenciando as possibilidades de aprendizagem que se podem disponibilizar a crianças, adolescentes e jovens. Sem esta contratualização, nunca serå possível que a escolaridade se prolongue pelo tempo necessårio, criando condiçþes para a aquisição dos saberes e valores indispensåveis ao desenvolvimento de vidas e comunidades um pouco mais felizes. A ideia de partida poderå VHUWUDGX]LGDSHODD¿UPDomR convicta de que nunca haveUir[LWRSUR¿VVLRQDOTXHQmR se suporte no triunfo do ser humano que desenvolve essa actividade. Então, antes de pensar em qualquer escolha

No meu artigo de opiniĂŁo anterior abordei a revisĂŁo do Plano EstratĂŠgico Nacional do Turismo (PENT), documento que levou um ano e meio a ser elaborado. Quase tanto quanto a perspectiva dos seus objectivos, com um alcance inferior a dois anos – atĂŠ 2015. A revisĂŁo do PENT foi criticada por diversas entidades e pessoas ligadas ao Turismo em Portugal. Em Outubro passado dei conta das opiniĂľes de Joaquim Ribeiro (administrador do Douro Palace Hotel & SPA) e JosĂŠ Manuel Esteves (secretĂĄrio geral da ARESP), que consideraram esta revisĂŁo como um “documento fracoâ€? e defenderam que o novo plano deveria vigorar atĂŠ 2016 (por estarem previstas as eleiçþes legislativas para 2015 e de modo a que o novo Governo tivesse tempo de apresentar um

novo documento para a sua legislatura). Neste mĂŞs de Fevereiro, enquanto decorriam os 20 dias de discussĂŁo pĂşblica da revisĂŁo do PENT, foi a vez da Turismo do Porto e Norte de Portugal que confessou nĂŁo estar “totalmente satisfeitaâ€? com o documento, apesar de entender que os objectivos traçados sĂŁo perfeitamente exequĂ­veis e em conformidade com a realidade. OpiniĂŁo nĂŁo partilhada pela Confederação do Turismo de Portugal que veio a pĂşEOLFRDÂżUPDUTXHDVPHWDV GHÂżQLGDV VmR ÂłGHPDVLDGR ambiciosasâ€?, para alĂŠm de lamentar o facto de “produtos como o Turismo Religioso, Turismo Desportivo e outros nĂŁo terem ainda ganho o estatuto de estratĂŠgicosâ€?. Como tambĂŠm referi no meu artigo de opiniĂŁo anterior, esta questĂŁo do

SUR¿VVLRQDOpIRUoRVRJDUDQWLU o sucesso num percurso eduFDWLYRKROtVWLFRTXHD¿DQFHD promoção do desenvolvimento cognitivo dos educandos, garanta a aquisição dos saberes båsicos necessårios, fomente atitudes e valores de exercício de uma cidadania plena e da criação de condiçþes propícias para o desenvolvimento afectivo e da criatividade. Depois, serå necessårio que a educação responda às novas dinâmicas de organização dos actuais tempos e espaços de vida, contribuindo para que todos possam organizar as suas referências temporais e as suas aquisiçþes, cuidando de acautelar que as actividades educativas contribuam para uma navegação responsåvel entre situDo}HV SUR¿VVLRQDLV VRFLDLV culturais, afectivas, lúdicas e de exercício de cidadania, ao longo de toda a vida. Uma tal missão só pode ser cumprida a partir de uma educação da primeira infância, igual ou superior a dois anos, um ensino båsico universal para todos e uma formação

de jovens e adultos proporcionadora de escolhas diferenciadas, incluídas num projecto social que promova a igualdade de direitos, deveres e oportunidades, ao nível educativo, social e económico, nos contextos local e global. Colocado o problema QHVWHVWHUPRVTXHGHVD¿RV se apresentam a uma educação integrada, preocupada com as escolhas escolares e as transiçþes ao longo da vida? Em primeiro lugar Ê necessårio complementar a formação escolar com experiências de vida suficientemente enriquecidas e uma LQIRUPDomRTXDOL¿FDGDVREUH os tempos e os espaços da vida, caracterizando os papÊis sociais que lhe podem estar associados. Sendo certo que a escola Ê só um dos espaços onde se aprende, Ê indispensåvel uma cooperação de todas as comunidades, por forma a garantirem, progressivamente, o incremento simultâneo da autonomia e da responsabilidade individual e colectiva, em formas de acção GLYHUVL¿FDGDV

LUĂ?S ALCOFORADO E SĂ“NIA MAIROS FERREIRA*

Em seguida, Ê prudente que ajudemos os nossos educandos a prepararem-se para falar de si, tomando consciência e verbalizando da forma mais adequada as suas características mais marcantes e os seus pontos fortes. $HVWHVGHVD¿RVSRGHUHmos juntar o håbito de uma UHÀH[mR FUtWLFD VREUH DV HVcolhas efectuadas e as razþes que as motivaram, disponibilizando o suporte social necessårio para eventuais PXGDQoDVHUHFRQ¿JXUDo}HV Necessitamos de construir as redes de pertença necessårias para que se possa compreender que o erro pode despoletar aprendizagens LJXDOPHQWHVLJQL¿FDWLYDVHTXH a inovação Ê um caminho que vale a pena percorrer. 3RU ¿P VHUi REULJDWyULR criar condiçþes para que este sentimento de pertença se alargue a todas as comunidades, ao longo da vida, nomeadamente às comunidades profissionais. Ser um bom

FLGDGmRHXPERPSUR¿VVLRQDO deve implicar um envolvimento responsåvel, com os outros cidadãos e com os membros GD FRPXQLGDGH SUR¿VVLRQDO que integramos, na construção colectiva e solidåria de tempos de bem-estar comum. &ODURTXHRVGHVD¿RVVmR muitos, mas escolas, famílias e demais comunidades são hoje, mais do que em qualquer outro momento da nossa história, convocadas a colaborar de forma empenhada na educação e formação (holística) das crianças e jovens. Trata-se de um esforço conjunto, radicado no paradigma de igualdade de direitos, deveres e oportunidades, sem o qual não serå possível cumprir um dos desígnios mais caros às democracias participativas, o de uma Educação para Todos que contribua para um Desenvolvimento com Todos! (*) Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação Universidade de Coimbra

Turismo: uma aposta falhada

FICHA TÉCNICA EDIĂ‡ĂƒO COIMBRA www.campeaoprovincias.com

Turismo Religioso foi uma das que levantou diversas críticas, entre elas as de deputados do PSD de SantarÊm e de Braga. &RQIHVVRWHU¿FDGRHVpantado com a quantidade de críticas a um documento que, supostamente, terå demorado a ser disponibilizado devido à preocupação do Governo em discutir uma estratÊgia para o Turismo com todos os intervenientes/interessados no sector. Esperava que, sendo um documento com objectivos cujo alcance terminam em 2015, ou seja, com um período de tempo curto para ser analisado e deEDWLGRIRVVHYHUL¿FDGRXP unanimismo em torno do novo PENT. AtÊ perante o curto espaço de tempo para a sua discussão pública, pensei que estava assegurada a união e demonstração de força do sector, para R D¿UPDU GH¿QLWLYDPHQWH

Telefone 239 497 750 | Fax 239 497 759 | E-mail jornalcp@mail.telepac.pt Editor/Propriedade REGIVOZ, Empresa de Comunicação, Lda. Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra | NIPC: 504 753 711 Director-Adjunto Rui Avelar (responsåvel executivo por esta edição) | Gerente da Redacção JosÊ Fidalgo 239 497 750 (ext. 38) | Redacção Luís Santos (C.P. 722), Rui Avelar (C.P. 613), Benedita Oliveira (C.P. 6622), Geraldo Barros (C.P. 6555) e Luís Carlos Melo (C.P. 2555), Telefone 239 497 750 (ext. 55, 56 e 57), Fax 239 497 759 | Sede/

como um dos principais da economia portuguesa. Enganei-me! Entretanto mais um volte-face: foi tornada pública a demissão da secretåria de Estado do Turismo, Cecília Meireles, substituída pelo, tambÊm, centrista Adolfo Mesquita Nunes, deputado eleito pelo círculo de Lisboa. E, tal como a sua antecessora, tambÊm o novo secretårio de Estado não tem qualquer ligação conhecida ao sector do Turismo. Não que a sua formação em Direito seja um obståculo para que venha a ser um bom elemento no Governo, mas estou em crer que irå obrigar a novo período de estudo dos dossiers mais relevantes para que possa agir com conhecimento profundo dos assuntos em que tenha poder de decisão. Foi o que aconteceu com Cecília Meireles que,

RICARDO LOPES * (R.LOPES@TURISFORMA.PT)

no início, demonstrava pouca vontade em tomar decisþes e pouco trabalho apresentou. Situação que se poderå repetir, assistindo-se a novos empurrþes para a frente e adiamentos que vão prejudicar a definição de políticas coerentes e cirúrgicas que contribuam para o desenvolvimento do Turismo em Portugal. O novo secretårio de Estado tem, de início, duas batatas quentes para resolver: a elaboração do GRFXPHQWR¿QDOGHUHYLVmR do PENT, após anålise de todas as sugestþes que terão sido feitas durante os 20 dias de discussão pública;

e a reorganização regional do Turismo, cuja proposta de lei jĂĄ foi apresentada pelo Governo e se encontra para aprovação em sede parlamentar. É certo que herdou estas questĂľes e, como tal, nĂŁo teve intervenção GLUHFWDQRTXHMiIRLGHÂżQLdo nestes “dossiersâ€?. Mas continua a ser o CDS/PP a liderar a ĂĄrea do Turismo no Governo e, como tal, a ser avaliado pelo que conseguiu fazer evoluir o sector entre 2011 e 2015. Começo a nĂŁo acreditar... (*) Gestor (escreve neste espaço quinzenalmente)

Redacção: Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra Director Comercial Carlos Gaspar Directora de Marketing e Publicidade Adelaide Pinto 239 497 750 (ext. 27), adelaide.pinto@mail.telepac.pt Paginação e Maquetagem Nuno Miguel Peres | Impressão FIG - Indústrias Gråficas, S.A.; Rua Adriano Lucas, 3020-265 Coimbra | Distribuição VASP - Sociedade de Transportes e Distribuição, Lda. R. da Tascoa, n.º 16 - 4.º Piso, 2745-003 Queluz, Telef. 214 398 500, Fax 214 302 499 Registo SRIP sob o n.º 222567; ISSN: 1645 - 2968; ICS: 122568 | Depósito Legal n.º 127443/98 Preço de cada número 0,75\ Assinatura anual 30,00\ | Tiragem mÊdia: 9.000 exemplares

Os pagamentos para o CampeĂŁo das ProvĂ­ncias em cheque devem ser emitidos em nome de “Regivoz, Empresa de Comunicação, Lda.â€?. TambĂŠm podem ser feitos por transferĂŞncia bancĂĄria atravĂŠs do NIB: 001000003179749000225


16

CLASSIFICADOS / OPINIÃO

14

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

Imobiliárias ABC

Sejamos sempre como namorados

2^\_aPeT]SPTca^RPST_a|SX^b \^aPSXPbP]SPaTbTbRaXc…aX^b[^YPbTcTaaT]^b - MORADIA NOVA, pronta a habitar tipologia T4 com cozinha equipada, acabamentos contemporâneos, ar condicionado, recuperador de calor, terraço, no Bairro da Liberdade. Para agendar uma visita contactar 239854730/917225640/964311517. - ARRENDA LOJA COM 43 M2 no Centro Comercial AtriumSolum na Av. Dr Elísio de Moura em Coimbra. Para mais informações contactar 239854730/917225640/964311517. - ARRENDA LOJA com 2 pisos com área total de 450 m2 na Rua Correia Teles (junto à Av. D. Afonso Henriques). Para mais informações contactar 239854730/917225640/964311517. - T4 c/ garagem Rua Arlindo Vicente - T1 na Rua Miguel Torga – Solum T2, Edifício do Centro Comercial Atrium, Solum, na Av Dr Elísio de Moura com estacionamento. Acabamentos de Luxo, cozinha italiana completamente equipada, aquecimento central, pré-instalação de ar condicionado. Edifício com Parque Infantil. - Terreno para construção sito na Lousã. Área de Construção 765 m2

Marque a sua visita todos os dias da semana Telef.: 239 854 730 - Telem.: 917 225 640

AdPSPB^UXP &$2CT[TU!"('$#&"2>8<1A0

AUTOMÓVEIS

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

0DC><ÇE48B=>E>B4DB03>B

&DWRU]HGHIHYHUHLUR'LD GRV1DPRUDGRV(PYLUWXGH GH GDWD WmR LQVSLUDGRUD VHOHFLRQHLWUHFKRVGHSDOHVWUDV TXH UHDOL]HL QXPD VLQJHOD KRPHQDJHP DRV TXH VH DPDP4XDQGRDJHQWHDPD DVSULPDYHUDVHDOJXQVLQYHUQRV ULVRV YmRSDVVDQGRH DWpDDSDUrQFLDFRUSRUDOQmR SHUGHDJUDoD)DORGH$PRU p FODUR e FRPR XP ERP YLQKR VHPSUH PHOKRU FRP RGHFRUUHUGRVDQRVGHVGH TXHQmRRGHL[HPRVD]HGDU $PRUpFRPRRFLQTXHQWHQiULRTXHUHXQLXSRUWDQWRV DQRV =pOLD   H -RUJH$PDGR   ± 7RPR GD PmR GH PLQKD QDPRUDGDF~PSOLFHGDDYHQWXUDKiPDLVGHPHLRVpFXOR FRSLORWR QD QDYHJDomR GH FDERWDJHP YDPRV VDLU GH IpULDV PXOKHU EHP DV PHUHFHPRV DSyV WDQWR GLD H QRLWH GH WUDEDOKR QD HVFULWD H QD LQYHQomR 9DPRV GH SDVVHLR VHP REULJDo}HV VHP FRPSURPLVVRV YDPRV YDJDEXQGHDU VHP PRQWUD GHUHOyJLRVHPURWHLURDQyQLPRVYLDQGDQWHV $O]LUR=DUXU   SRHWDFRVWXPDYDGL]HU ±2$PRUpWRGRRHQFDQWRGDYLGD$YLGDVHP$PRU QmRYDOHQDGD

A beleza do Espírito

2a|SXc^Pc|(%\TbTb ADÉMIA - COIMBRA

Telef.: 239 432 173 - 3020 COIMBRA www.ademiauto.pt

Comércio de de Sucata Sucata Comércio 1mRDFXPXOHRVVHXVYHOKRV HOHFWURGRPpVWLFRVVHHOHV QmRIXQFLRQDP/,*8(. Faço remoção dos mesmos e de outro tipo de sucata (ferro, cobre, alumínio, etc)

Tempo Rádio do Clube da Comunicação Social de Coimbra Esta semana no TEMPO/RÁDIO do CLUBE DA COMUNICAÇÃO SOCIAL DE COIMBRA teremos esta semana os sons de JOÃO VILA (Prof. J), músico polivalente que recentemente venceu um prémio nacional na TV, tocando cavaquinho.

ATENÇÃO: AJUDO 6HP¿QVOXFUDWLYRVFRPRVPHXV'RQV(VSLULWXDLV GH9LGrQFLD3UREOHPDVGH$PRU1HJyFLRV ,QYHMDV3UDJDV%UX[DULDV'HVYLRV$PDUUDo}HV HWF ([SRQKD R VHX SUREOHPD FRP FODUH]D H VLQFHULGDGHWHUiGR3URI&DUORVXPDUHVSRVWD FODUDHVLQFHUD8PVLPSOHVWHOHIRQHPDSRGHUi PXGDUDVXDYLGD NÃO HESITE. Contacte o n.º 967 250 933 / 256 674 134

/HPEURPHGHXPLQVWUXWLYR FDQWRGH=DUXUQRVHXSRHPD ³$RV&DVDLV/HJLRQiULRV´   ±1mRpRFRUSRTXHDWUDL eR(VStULWRTXHDPD «

O princípio básico do Ser 2$PRUSURYpPGD$OPD'R FRQWUiULRSRGHPRUUHUQDQRLWHGHQ~SFLDV0DVVHWLYHU FRPRDOLFHUFHR(VStULWRHR FRUDomRGHDPERVRVDPDQWHVDtDOXDGHPHOVHUHSHWLUi SRUWRGDDYLGDDSHVDUGDV UXVJDVTXHVHPSUHSRQWHLDP DFRQYLYrQFLDGHXPFDVDO

Eles serão eternamente namorados (VVDV SDODYUDV SRGHP SDUHFHUSRUGHPDLVURPkQWLFDV QXPD HUD GH YDOHWXGR7DOYH] 1R HQWDQWR WUDWDVH GHWULVWHHQJDQRSHQVDUTXH RVHQWLGRGR$PRUVHWHQKD ¿QGDGRQHVWHSODQHWDeGHVDVWURVRGHL[DUVHOHYDUSHOD PRGD GR PRPHQWR SRUTXH 9RFr SDVVDGD D RQGD jV YH]HV GHPRUDGD SDGHFHUi GDVGRUHVGDIUXVWUDomRTXH pWHUUHMHLWDGRDVXDSUySULD QDWXUH]DGHFULDWXUDGH'HXV 3URYDYHOPHQWHSHUFHEH-

C o i s a s

32620

SEM ENCARGOS 7DPEpPIDoRRDEDWHGHFDUURV Não hesite, ligue, FRPGRFXPHQWROHJDO contribua para um mundo melhor! Coimbra - Cernache - cristi.nog@live.com.pt Telem.: 912 708 570 / 965 438 954 / 937 460 648

Se você namorar e casar Vy SRU FDXVD GD IRUPRVXUD H GR FRUSR VDUDGR SRGHUi GDUVH PDO XP GLD SRLV D IDVFLQDomR H[WHULRU SDVVDUi FRPR R YHQWR &RQWXGR VH IRUXQLUVHSRUTXHWHP$PRU RHQFDQWRItVLFRFRPRWHPSR SRGHUiQmRVHURPHVPRSRUpPYRFrDPDUiFRPRDPRX TXDQGR MRYHP H FRP PDLV PDWXULGDGH 2 WHPSR HQVLQDHQVLQD6yQmRDSUHQGH

TXHPQmRTXHU 6HQmR TXH DPRU p HVVH"1mRWHUiSDVVDGRGH VHQWLPHQWR IDOVR 0DV VH FRQVWLWXLU PDWULPyQLR YHUGDGHLUDPHQWH PRWLYDGR SRU IRUWHEHPTXHUHUDIHOLFLGDGH FUHVFHUi FRPR DV iUYRUHV VHFXODUHV SRUTXH R$PRU VHUiLQ¿QLWR $EHOH]DpFRLVDSULPRURVD 2$PRUWRGDYLDpPXLWRPDLRU GRTXHWXGRLVVR(OHHVWDEHOHFHDVLPSDWLD(HVWHpRDWUDWLYR TXHQmRPRUUHDJUDoDHWHUQD GR(VStULWR1HPDPRUWHVHSDUDRVTXHVHDPDP

d a

JOSÉ DE PAIVA NETTO*

UiHQWmRTXHRSLRUVRIULPHQWRpDDXVrQFLDGH$PRUXPD YHUGDGH UHMHLWDGD SRU JHQWH GHLQÀXrQFLDQRPXQGRFXMR HVFDUPHQWROiQDKRUDGHVH HQWHQGHUFRPRWUDYHVVHLUR p D FRQFOXVmR DRV RXWURV jV YH]HV EHP QHJDGD GH TXHpLJXDODWRGRVFDUHQWH GHDIHWRFRPRRVHXFRUSR GHDOLPHQWReHYLGHQWHTXH OKHVIDORGR$PRUTXHQmRp IRQWHGHGHVYDULRVSRUTXDQWR ³SULQFtSLR EiVLFR GR 6HU IDWRU JHUDGRU GH YLGD TXH HVWiHPWRGDSDUWHHpWXGR´ /RJRQmRGHYHPRVDJLUFRP EDQDOLGDGHTXHTXDOTXHUGLD SRGHUi FDLU VREUH QRVVDV FDEHoDV JHUDOPHQWH VHP TXHDWpRDPLJRPDLVSUy[LPRSHUFHED$LVVRWDPEpP VH Gi R QRPH GH UHPRUVR

Amor fica, desejo passa &HUWDYH]SHUJXQWDGRDFRQVHOKHL DOJXpP TXH QmR VH DSUHVVDVVHQRVHXQDPRULVFR%HPSDUHFLGRFRPRTXH D¿UPHLQR&RQJUHVVR-RYHP /%9UHDOL]DGRHPGHMXQKR GH  QD FDSLWDO SDXOLVWD %UDVLO HDWXUPDJRVWRXSHOR TXH¿TXHLVDEHQGR(PGHWHUPLQDGR PRPHQWR UHVVDOWHL 9RFrVTXHVmRMRYHQVFXLGDGRTXDQGROKHVGLVVHUHP ±(XWHDPR'iPHXP VLQDOXPDSURYDGHDPRU 3UHVWHPDWHQomRVHLVVR OKHV IRU SHGLGR SRUTXH R RXWURRXDRXWUDSRGHHVWDU DSHQDV RFXOWDQGR ³(X WH GHVHMR´'HSRLVTXHDDWUDomR

VH IRU RK WXGR DFDEDUi ( XPGRVGRLVSRGHUi¿FDUPDFKXFDGRFRPRWDQWDVYH]HV DFRQWHFH1mRVHSUHFLSLWHP SRLV$PRUpGLIHUHQWHGHGHVHMR$PRU¿FDGHVHMRSDVVD 4XDQGRRGHVD¿RDSDUHFHUQRFDPLQKRGRVFDVDLVD UHÀH[mRPDLVDSURSULDGDVHULD ± 2UD QyV QRV XQLPRV SRU TXr" 3RUTXH QRV DPiYDPRV (QWmR FRQWLQXHPR QRV DPDQGR H YHQoDPRV R PDO TXH SRUYHQWXUD QRV TXHLUD VHSDUDU ( QmR GHL[HP QLQJXpP PHWHU R EHGHOKR HP VXDV YLGDV (LVDt&DVDOXQLGRpDTXHOH TXH YLYH LQWHJUDGR QR 3DL 6XSUHPRFXMDIDFHpR$PRU 3RUWDQWRTXDQWRPDLVDPDPRVPDLV(OHVHPDQLIHVWD HPQyVSRUTXHR$PRUQmR pYHOKRQHPQRYReHWHUQR SRUTXHp'HXV (VH9RFrQmRFUrTXH H[LVWD XP 3RGHU 6REHUDQR DWHQWRjVVXDVGL¿FXOGDGHV OHPEUHVH GH TXH RV ERQV VHQWLPHQWRVVmRDVXVWHQWDomRGHVXDYLGDGHWDOIRUPD TXH HVWHMD HP SD] FRQVLJR PHVPDRXFRQVLJRPHVPR 2HVVHQFLDOpTXHSDVVDGRVRVDQRVFULDGRVRV¿OKRV YHQFLGDVDVGRUHVHVXSHUDGRVRVHPSHFLOKRVYLYDPRV VHPSUHFRPRQDPRUDGRV e GLItFLO QHVWH PXQGR" 0DVQmRpLPSRVVtYHO (*) Jornalista, radialista, escritor e presidente da Legião da Boa Vontade – www.lbv.pt [A pedido do autor, este texto é publicado seguindo as UHJUDVGRQRYRDFRUGRRUWRJUi¿FR@

C i ê n c i a

Poluição atmosférica associada ao nascimento de bebés com pesos inferiores a 2,50 kg )RL SHOD SULPHLUD YH] GHPRQVWUDGR H[LVWLU XPD DVVRFLDomR FDXVDO HQWUH D H[SRVLomRDSDUWtFXODVGHSROXLomRQRDUTXHDVPXOKHUHV JUDYLGDVUHVSLUDPHDWUDVRV QR FUHVFLPHQWR GR IHWR GXUDQWHDJUDYLGH]2UHVXOWDGR p R GH RV EHEpV QDVFHUHP FRP SHVRV PDLV EDL[RV GR TXHVHULDQRUPDO $ LQYHVWLJDomR PRVWUD TXHDVPmHVTXHHVWLYHUDP H[SRVWDVGXUDQWHDVXDJUDYLGH]DDWPRVIHUDVSROXtGDV SHORV JDVHV GH FRPEXVWmR HPLWLGRVSHORVYHtFXORVSHOR DTXHFLPHQWR XUEDQR H SH-

ODV HPLVV}HV GDV FHQWUDLV HOpFWULFDVHRXWUDVLQG~VWULDV TXH TXHLPDP FRPEXVWtYHLV IyVVHLV FRPR R FDUYmR IRUDP VLJQL¿FDWLYDPHQWH PDLV SURSHQVDVDGDUjOX]EHEpV FRPSHVRLQIHULRUDRVYDORUHV PpGLRVGRVGDVXDUHJLmR (VWH HVWXGR R PDLRU HIHFWXDGRDWpKRMHVREUHHVWH DVVXQWR DQDOLVRX PDLV GH WUrVPLOK}HVGHQDVFLPHQWRV HPQRYHSDtVHVGD$PpULFD GR 1RUWH$PpULFD GR 6XO (XURSD ÈVLD H$XVWUiOLD H IRLSXEOLFDGRDGH)HYHUHLUR GH  QD HGLomR DYDQoDGD RQOLQH GD UHYLVWD MRUQDO

ANTÓNIO PIEDADE

(QYLURQPHQWDO+HDOWK 3HUVSHFWLYHV KWWSHKSQLHKV QLKJRY  3RUWXJDOQmRIRLLQFOXtGRQHVWHHVWXGR )RL WDPEpP YHULILFDGR TXHTXDQWRPDLRURJUDXGH SROXLomRGHXPDGDGDORFDOLGDGHPDLRUpWD[DGHQDVFLPHQWRVFRPSHVRVLQIHULRUHV DNJ eGHVFRQKHFLGRRHIHLWR TXH HVWD H[SRVLomR SRGH YLUDWHUVREUHDVD~GHGRV

EHEpV REVHUYDGRV SHOR TXH RV LQYHVWLJDGRUHV YmR DJRUDVHJXLURFUHVFLPHQWR GH XP Q~PHUR HSLGHPLRORJLFDPHQWH VLJQLILFDWLYR GH FULDQoDV LQFOXtGDV QR SUHVHQWHHVWXGR $LQYHVWLJDomRIRLOLGHUDGD SRU 7UDFH\ - :RRGUXII 3URIHVVRUD GH REVWHWUtFLD JLQHFRORJLD H FLrQFLDV GD UHSURGXomRQD8QLYHUVLGDGH GH 6mR )UDQFLVFR (VWDGRV 8QLGRVGD$PpULFD


14

QUINTA-FEIRA

PASSATEMPOS

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

17

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

PALAVRAS CRUZADAS â&#x20AC;&#x201C; Problema n.Âş 315

PROBLEMA EXTRA

SEIS PALAVRAS RELACIONADAS COM DENTES

Tema de hoje â&#x20AC;&#x201C; DENTES

Por ter saído trocado o diagrama no último número de Passatempos, apresentamo-lo agora, com todos os enunciados. Este Problema Extra visa comemorar o 6.º aniversårio desta secção e o início do 7.º ano de publicação. Este Ê um problema muito especial, porque os seus enunciados não são sinónimos das palavras da solução, mas sim, e exclusivamenWH$17�1,026GHWRGDVHODVHVyYHUL¿FiYHLVQR'LFLRQiULR de Sinónimos e Antónimos, edição da PORTO EDITORA. Aos decifradores destinamos, tambÊm, um prÊmio EXTRA.

Utilizando todas as sĂ­labas constantes do quadro, formar seis palavras relacionadas com dentes. HORIZONTAIS 1 â&#x20AC;&#x201C; Dentes. Dentes. Dentes. 2 â&#x20AC;&#x201C; Interjeição de alegria. Dentes. Nota musical. 3 â&#x20AC;&#x201C; Dentes. Faz inchar. Lapsos. 4 â&#x20AC;&#x201C; Dentes. Dentes. 5 â&#x20AC;&#x201C; Comunidade Europeia (sigla). Adivinhar. RegiĂŁo AutĂłnoma dos Açores (abr). Segurança Social (abr). 6 â&#x20AC;&#x201C; Estas. Madrasta. Eles. Capa. 7 â&#x20AC;&#x201C; Grande ruĂ­do. Entregue. Antes de Cristo (abr). Dentes. 8 â&#x20AC;&#x201C; Gema. Dentes. Caminhai. 9 â&#x20AC;&#x201C; Dentes. Dentes. VERTICAIS 1 â&#x20AC;&#x201C; Dentes. Qual. 2 â&#x20AC;&#x201C; Le. Dentes. 3 â&#x20AC;&#x201C; RepĂşblica Portuguesa (abr). Retumbai. 4 â&#x20AC;&#x201C; IndivĂ­duo que nĂŁo ĂŠ militar. 5 â&#x20AC;&#x201C; Inovem. Mim. Âą5H]DGDVÂą0LDGHOD3UHÂż[RGHDIDVWDPHQWRÂą2UTXHVWUD SinfĂłnica Portuguesa (abr). Desaparecer. 9 â&#x20AC;&#x201C; Senhora. O resto. 10 â&#x20AC;&#x201C; Dentes. 11 â&#x20AC;&#x201C; Dentes. SĂ­mbolo de rĂĄdio. 12 â&#x20AC;&#x201C; Cidade do JapĂŁo. 13 â&#x20AC;&#x201C; Basta! Dentes (forma formal). 14 â&#x20AC;&#x201C; Adora. Esperto. 15 â&#x20AC;&#x201C; Dentes. Trabalhadores. ENIGMA FIGURADO

Interpretando correctamente todos os símbolos e operaçþes apresentadas, encontrar-se-à uma conhecida expressão popular.

PRĂ&#x2030;MIOS â&#x20AC;&#x201C; Obra literĂĄria, oferta da PORTO EDITORA; 3UpPLRVXUSUHVDRIHUWDGHĂ&#x2C6;*8,$HQRÂżQDOGRPrVPDLV um prĂŠmio especial: um exemplar do Ăştil e valioso DicionĂĄrio de SinĂłnimos e AntĂłnimos da LĂ­ngua Portuguesa â&#x20AC;&#x201C; Colecção DicionĂĄrios Modernos, que inclui um CD-ROM, edição e oferta da PORTO EDITORA. PRAZO PARA REMESSA DE SOLUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES â&#x20AC;&#x201C; AtĂŠ ao dia GRSUy[LPRPrV ENVIO DE SOLUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES â&#x20AC;&#x201C; Ernesto Lopes Nunes, Beco dos Unidos, n.Âş 3, Espadaneira, 3045 â&#x20AC;&#x201C; 162 Coimbra. PREMIADOS Passatempos n.Âş 307: Fernanda da Silva Herculano, de Coimbra, com livro da PORTO EDITORA; Mara Isabel Ferreira Nicolau, de Coimbra, com prĂŠmio surpresa, oferta de Ă GUIA.

SOLUĂ&#x2021;Ă&#x2022;ES Palavras Cruzadas â&#x20AC;&#x201C; Problema n.Âş 307: Horizontais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; u, FELIZ, NATAL, r. 2 â&#x20AC;&#x201C; ma, DESEJAMOS, pe. 3 â&#x20AC;&#x201C; AQUELES, SIMPLES. 4 â&#x20AC;&#x201C; u, rot, rea, n. 5 â&#x20AC;&#x201C; MAS, s, m, MUI. 6 â&#x20AC;&#x201C; uste, a, i, aula. 7 â&#x20AC;&#x201C; de, DEDICADOS, oi. 8 â&#x20AC;&#x201C; a, vil, tom, vir, a. 9 â&#x20AC;&#x201C; COLABORADORES. Verticais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; uma, muda. 2 â&#x20AC;&#x201C; aquase, c. 3 â&#x20AC;&#x201C; f, u, st, vo. 4 â&#x20AC;&#x201C; eder, edil. 5 â&#x20AC;&#x201C; lelos, ela. 6 â&#x20AC;&#x201C; iset, ad, b. 7 â&#x20AC;&#x201C; zĂŠs, ito. 8 â&#x20AC;&#x201C; j, cor. 9 â&#x20AC;&#x201C; nas, ama. 10 â&#x20AC;&#x201C; amir, id, d. 11 â&#x20AC;&#x201C; tomem, ovo. 12 â&#x20AC;&#x201C; aspa, asir. 13 â&#x20AC;&#x201C; l, l, mu, re. 14 â&#x20AC;&#x201C; penulo, s. 15 â&#x20AC;&#x201C; rĂŠs, iaia. Problema n.Âş 307/A: Horizontais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; natividades. 2 â&#x20AC;&#x201C; amarelecera. 3 â&#x20AC;&#x201C; nomes, maras. 4 â&#x20AC;&#x201C; a, ona, oba, s. 5 â&#x20AC;&#x201C; sa, enora, ia. 6 â&#x20AC;&#x201C; xĂł, ora, ar. 7 â&#x20AC;&#x201C; meda, a, umas. 8 â&#x20AC;&#x201C; e, abalado, e. 9 â&#x20AC;&#x201C; dĂĄ, al,mĂł, el. 10 â&#x20AC;&#x201C; ira, oco, alo. 11 â&#x20AC;&#x201C; rememoravas. Verticais â&#x20AC;&#x201C; 1 â&#x20AC;&#x201C; nanas, medir. 2 â&#x20AC;&#x201C; amo, axe, are. 3 â&#x20AC;&#x201C; tamo, oda, am. 4 â&#x20AC;&#x201C; Irene, aba, e. 5 â&#x20AC;&#x201C; vesano, alom. 6 â&#x20AC;&#x201C; il, oral, co. 7 â&#x20AC;&#x201C; demora, amor. 8 â&#x20AC;&#x201C; acaba, udo, a. 9 â&#x20AC;&#x201C; dera, amo, av. 10 â&#x20AC;&#x201C; era, ira, ela. 11 â&#x20AC;&#x201C; sassa, selos. Cinco palavras relacionadas com Natal: Formigos, rabanadas, boloUHLÂżOKRVHVFRVFRUmR (QLJPDÂżJXUDGR Natal era bom ser todos os dias.

HORIZONTAIS 1 â&#x20AC;&#x201C; Maltrata. Modesto. 2 â&#x20AC;&#x201C; BenĂŠvolas. Venhas. Menor. 3 â&#x20AC;&#x201C; AgradĂĄvel. Acalma. 4 â&#x20AC;&#x201C; Desamparar. Ocupai. 5 â&#x20AC;&#x201C; Desacavalo. 7 â&#x20AC;&#x201C; Aqui. Virias. Vindes. 8 â&#x20AC;&#x201C; Aprendo. Odeia. 9 â&#x20AC;&#x201C; Desanimem. 10 â&#x20AC;&#x201C; Desconsidero. Desatola. 11 â&#x20AC;&#x201C; Inferior. Espessas. VERTICAIS 1 â&#x20AC;&#x201C; Detestava. Antecipam. 2 â&#x20AC;&#x201C; DestruirĂĄ. IncrĂŠdulo. LĂĄ. 3 â&#x20AC;&#x201C; Desabriga. Recuperai. 4 â&#x20AC;&#x201C; Sobe. Libero. 5 â&#x20AC;&#x201C; Esbanjadora. Palidez. 6 â&#x20AC;&#x201C; Respeitou. 7 â&#x20AC;&#x201C; Despia. Ocultar. 8 â&#x20AC;&#x201C; Recatos. Desaperta. 9 â&#x20AC;&#x201C; AdversĂĄrio. Malquerença. 10 â&#x20AC;&#x201C; Aprova. NĂŁo. CĂĄ. 11 â&#x20AC;&#x201C; Escritas. Desentendes.

PALPITANDO

AcadĂŠmica/OAF vai a casa das â&#x20AC;&#x153;ĂĄguiasâ&#x20AC;? da Luz, perante uma â&#x20AC;&#x153;ĂĄguiaâ&#x20AC;? â&#x20AC;&#x2DC;feridaâ&#x20AC;&#x2122; apĂłs um empate na Madeira. A equipa de Coimbra estĂĄ na nona posição no campeonato, com 20 pontos, tendo na passada jornada sido ultrapassada pelo Estoril (venceu o GuimarĂŁes) e pelo MarĂ­timo

(ganhou ao Sporting). Aqui, pelo â&#x20AC;&#x153;Palpitandoâ&#x20AC;?, o falhanço foi generalizado em relação ao prognĂłstico dos resultados, com apenas os presidentes da Câmara de Coimbra e de Miranda do Corvo, JoĂŁo Paulo Barbosa de Melo e FĂĄtima

JOSĂ&#x2030; M. PUREZA

Ramos, respectivamente, a conseguirem prever um empate no jogo Nacional-Benfica, embora sem acertarem no número de golos. Sem mexidas no pódio, hå a registar um trio em igualdade pontuar no quarto lugar, e outro na penúltima posição.

O calendĂĄrio da 19.ÂŞ jornada do escalĂŁo principal da Liga de Futebol ĂŠ o seguinte: sexta-feira (dia 15) â&#x20AC;&#x201C; Beira-Mar-Porto, Ă s 20h30 (SportTv); sĂĄbado (dia 16) â&#x20AC;&#x201C; Gil Vicente-Sporting, Ă s 20h15 (SportTv); domingo (dia 17) â&#x20AC;&#x201C; Olhanense-SetĂşbal,

Paços de Ferreira-Nacional, MarĂ­timo-Estoril, todos Ă s 16h00, GuimarĂŁes-Moreirense, Ă s 18h00 (SportTv), %HQĂ&#x20AC;FD$FDGpPLFDjVK (SportTv); segunda-feira (dia 18) â&#x20AC;&#x201C; Rio Ave-Braga, Ă s 20h00 (SportTv).

MIGUEL CORREIA

HELENA FREITAS

JOSĂ&#x2030; ALBERTO COELHO

MĂ RIO NOGUEIRA

BENFICA X ACADĂ&#x2030;MICA

2-0

2-0

2-0

2-0

1-1

1-1

2-0

1-0

3-0

2-1

0-1

2-0

BEIRA-MAR X PORTO

0-2

0-1

0-2

0-2

0-2

0-2

0-2

1-3

0-0

0-2

0-2

0-2

GIL VICENTE X SPORTING

1-2

1-1

1-1

1-1

1-1

0-1

1-1

1-1

0-1

1-1

1-2

1-1

127

135

140

142

142

142

143

145

148

148

148

157

PALPITES

PONTOS

Ă LVARO AMARO

JOĂ&#x192;O P. BARBOSA MELO

FUTEBOL

MARTA BRINCA

FRANCISCO ANDRADE

MĂ RIO CAMPOS

FĂ TIMA RAMOS

JOSĂ&#x2030; M. CANAVARRO

Jogada a jogada, golo a golo, a Briosa joga nesta rĂĄdio...

BENFICA X ACADĂ&#x2030;MICA DOMINGO, DIA 17, Ă&#x20AC;S 20H15 Relato: LuĂ­s Carlos Melo

Ouça na Internet em www.radioregionalcentro.com

ABC

Após ter tropeçado em domingo de Carnaval, ao perder no Estådio Cidade de Coimbra por 2-1 na recepção ao Rio Ave, a AcadÊmica/OAF tem, no próximo fim-de-semana outro difícil desafio frente ao Benfica, ao deslocar-se ao Estådio


18

CULTURA / VINAGRETAS

14

QUINTA-FEIRA

w w w . campea o p r o vin cia s.co m

Corvos abrem festival de mĂşsica no CAE Corvos e Os ElĂŠctricos sĂŁo as bandas que abrem, amanhĂŁ, o â&#x20AC;&#x153;Indoor Music Festivalâ&#x20AC;?, no Centro de Artes e EspectĂĄculos (CAE) da Figueira da Foz, com espectĂĄculo agendado para as 21h30. O festival prossegue com um concerto dos Klepht, no sĂĄbado, e os espectĂĄculos dos The Gift e Aurea, a 08 e 09 de Março. AtĂŠ sexta-feira, podem ser adquiridos 100 bilhetes Ăşnicos, ao preço de 24 euros, que dĂŁo acesso a todo o festival. Mais informaçþes sobre cada um dos concertos estĂŁo disponĂ­veis em www.cae.pt. Pedro Tochas em Sobral de Ceira

â&#x20AC;&#x153;Na Ponta da LĂ­nguaâ&#x20AC;? ĂŠ o tĂ­tulo do espectĂĄculo que Pedro Tochas apresenta, a 16 de Fevereiro, pelas 22h00, no auditĂłrio do Centro Popular de Trabalhadores de Sobral do Ceira, em Coimbra. Sempre em busca de formas inovadoras de comunicar e provocar, o artista e comediante propĂľe uma aventura cĂłmica onde responde a tudo o que o pĂşblico lhe pergunta. O processo criativo, os melhores e piores momentos, as vergonhas e os triunfos, e atĂŠ as pequenas e grandes histĂłrias do actor sĂŁo alguns dos temas desta conversa improvisada. Mais informaçþes e reservas podem ser feitas pelos telefones 913 580 938, 919 504 025 e 963 154 393. Diogo Infante interpreta oito personagens

tamorfoseando-se perante o pĂşblico, num discurso e narrativa sem tabus, onde o absurdo da modernidade sĂŁo expostos. O actor explora sentimentos e conceitos como a apatia JHQHUDOL]DGD D DXVrQFLD D JDQkQFLD D YLROrQFLD R sexo, as drogas, a religiĂŁo, a banalidade do quotidiano e a procura de sentidos para a vida. Os ingressos para este espectĂĄculo custam entre cinco e 12,50 euros e podem ser adquiridos na bilheteira do CAE ou, atravĂŠs da Internet, em www.cae.pt. Condeixa-a-Nova recebe mostra de MĂĄrcio Morais

â&#x20AC;&#x153;Ladriâ&#x20AC;? desvenda pintura de Carlos Seabra

O Centro de Artes e EspectĂĄculo (CAE) da Figueira da Foz recebe, a 23 de Fevereiro, Ă s 21h30, a peça de teatro â&#x20AC;&#x153;Preocupome, Logo Existoâ&#x20AC;?, a partir do texto original de Eric Bogosian. Em palco, o actor Diogo Infante assume o desafio de interpretar oito personagens distintas, Ă&#x20AC;JXUDVUHIHUrQFLDGHPXLtas cidades ocidentais, me-

V I N A G R E T A S

Sem pĂŠ nela â&#x20AC;&#x201C; A revista de fim-de-semana da sociedade Global NotĂ­cias, publicada com os diĂĄrios do referido grupo empresarial, referiu-se, hĂĄ dias, ao hotel Duecitânia (a funcionar perto de Penela), mas as coordenadas acerca da localização apontam para Condeixa. Devido ao nome da unidade hoteleira, implantada em Ponte do Espinhal, o lapso ĂŠ compreensĂ­vel Ă luz da importância de ConĂ­mbriga no contexto da romanização; mas, caramba, o MunicĂ­pio penelense tambĂŠm possui uma â&#x20AC;&#x153;villaâ&#x20AC;? no Rabaçal. Ă&#x2030; caso para dizer que a revista Ă&#x20AC;FRXDTXpPGHS{USpQHOD [na localização do hotel].

da Cultura), em Coimbra, a exposição de pintura de Carlos Seabra, intitulada â&#x20AC;&#x153;Ladriâ&#x20AC;?, dĂĄ a conhecer o trabalho deste artista plĂĄstico natural de Aveiro, cidade onde vive e trabalha como pintor hĂĄ mais de uma dĂŠcada. Co-fundador da associação de artista â&#x20AC;&#x153;MĂĄ Arteâ&#x20AC;?, juntamente com Pedro Andrade, JoĂŁo Margalha e Tiago Xavier, soma no seu percurso de autodidacta diversas exposiçþes individuais e colectivas. A mostra, em Coimbra, pode ser visitada atĂŠ ao dia 27 de Fevereiro, revelando um trabalho figurativo, doCenĂĄrio eleitoral â&#x20AC;&#x201C; A minado, sobretudo, pelas cerimĂłnia de lançamento questĂľes relacionadas com da primeira pedra de dois DUHSUHVHQWDomRGDĂ&#x20AC;JXUD equipamentos da Associahumana.

ção Cavalo Azul congregou vĂĄrios presidentes de juntas de freguesias, com a partiFXODULGDGH GH WUrV GHOHV ² Carlos Ferreira (CDU), JosĂŠ SimĂŁo (PSD) e JosĂŠ Carlos Clemente (PS) â&#x20AC;&#x201C; serem potenciais candidatos ao mesmo cargo, no prĂłximo Outono. A possibilidade passou a probabilidade devido Ă fusĂŁo das freguesias de Santa Clara (SimĂŁo) e de Castelo Viegas (Ferreira). JosĂŠ e Carlos parecem estar vocacionados para uma disputa eleitoral que poderĂĄ contar com a participação de JosĂŠ Carlos. Clemente, presidente cessante da Junta de Freguesia de S. Bartolomeu, talvez YHQKD D SHUĂ&#x20AC;ODUVH SDUD D liderança da nova autarquia resultante da agregação das outras duas, tanto mais que ĂŠ natural de Castelo Viegas. Um dos autarcas

Inaugurada na Ăşltima semana na galeria de Pinho Dinis (Casa Municipal

Rita Rocha, fotĂłgrafa residente da companhia Teatro e Marionetas de MandrĂĄgora, ĂŠ a autora das imagens que integram uma exposição patente ao pĂşblico na Biblioteca Municipal de Miguel Torga, em Miranda do Corvo. Cedida pela Câmara da PĂłvoa do Varzim, a mostra tem o tĂ­tulo de â&#x20AC;&#x153;A vida ĂŠ assimâ&#x20AC;? e estĂĄ disponĂ­vel atĂŠ ao dia 02 de Março. AtravĂŠs da sua objectiva, Rita Rocha captou, entre outros aspectos, o registo da vida dos pescadores poveiros, marcado pelo passado que jĂĄ nĂŁo ĂŠ e um futuro que nĂŁo se sabe o que serĂĄ. Entre os cais, eis que a fotĂłgrafa aceitou o GHVDĂ&#x20AC;R GH VDEHU TXHP p o pescador dos tempos modernos.

que esperam pela eventual migração de JosĂŠ Carlos ĂŠ o seu camarada Carlos Pinto (PS), tesoureiro da Junta de Almedina (presidida pelo social-democrata Carlos Lopes). Ex-ĂĄrbitro de futebol, Pinto aguarda que soe o ÂŤapitoÂť para a indigitação do candidato socialista Ă dita UniĂŁo das Freguesias de Almedina, Santa Cruz, S. Bartolomeu e SĂŠ Nova. A exercer a actividade de empresĂĄrio da indĂşstria hoteleira Ă  ilharga da rua de Olivença, Carlos Pinto vai proclamando nĂŁo haver machado que corte a sua potencial candidatura. 6HP HVWDU j PHUFr GR Ă&#x20AC;R do machado, como diz Pinto, resta-lhe esperar que nĂŁo haja ÂŤvetoÂť de cidade. Ruivo de militância, o exĂĄrbitro tambĂŠm se arrisca a nĂŁo ter a ÂŤbençãoÂť de Pedro.

F _____ R _____ A

Exposição de fotografias em Miranda do Corvo

AtÊ ao dia 06 de Março, estå patente ao público na Biblioteca Municipal de Condeixaa-Nova uma exposição de fotografias da autoria de Mårcio Morais. Natural de Coimbra, licenciado em Comunicação, o autor iniciou-se nesta vertente criativa hå uma dÊcada. Nesta mostra, destaca-se o interesse do fotógrafo pela natureza e as paisagens, fazendo da cor uma das suas imagens de marca.

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

CapitĂŁ Alferes â&#x20AC;&#x201C; A inspectora da PolĂ­cia JudiciĂĄria de Coimbra Graça Alferes nĂŁo tardarĂĄ a ser tratada por capitĂŁ, pelo menos na rua de Venâncio Rodrigues. A investigadora ĂŠ a autora das averiguaçþes subjacentes Ă acusação deduzida, recentemente, pelo MinistĂŠrio PĂşblico, ao anterior presidente da Câmara de Penela, Paulo JĂşlio (PSD). Acresce que Graça Alferes, no âmbito da PJ, jĂĄ tinha sido a titular do inquĂŠrito do foro criminal que ditou a condenação do antigo vereador da Câmara conimbricense LuĂ­s Vilar (PS).

a qual jĂĄ conheceu muito melhores dias. Na sexta-feira, cerca de 300 crianças das escolas das freguesias de Almedina, S. Bartolomeu e Santa Cruz percorreram o â&#x20AC;&#x153;caQDOÂľQXPDLQLFLDWLYDDSRLDGDSHOD$JrQFLD para a Promoção da Baixa de Coimbra. Na VHJXQGDIHLUDUHDOL]RXVHRGHVĂ&#x20AC;OH´0XQGR de Fantasiaâ&#x20AC;? (na foto, os â&#x20AC;&#x153;smurfsâ&#x20AC;?), que reuniu cerca de 1 000 crianças e jovens dos centros de actividades de tempos livres da CĂĄritas. Devido Ă s condiçþes climatĂŠricas adversas, o programa teve que sofrer alteraçþes e o corso foi transferido para a tarde, Carnaval em alta na â&#x20AC;&#x153;Baixaâ&#x20AC;? â&#x20AC;&#x201C; Antes enquanto que de manhĂŁ, crianças, jovens e HGHSRLVGRĂ&#x20AC;PGHVHPDQDD´%DL[DÂľGH idosos reuniram-se no PavilhĂŁo de RegibĂł, &RLPEUD IRL SDOFR GH GHVĂ&#x20AC;OHV FDUQDYD- HP&HUQDFKHRQGHGHVĂ&#x20AC;ODUDPGDQoDUDPH lescos, o que contribuiu para a animação conviveram, terminando com um almoço desta tradicional zona comercial da cidade, em estilo piquenique.


14

QUINTA-FEIRA

VINAGRETAS

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

19

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

V I N A G R E T A S

S E A R A

A L H E I A

â&#x20AC;&#x153;Se um Papa percebe claramente que jĂĄ nĂŁo tem condiçþes fĂ­sicas, psicolĂłgicas e espirituais para se encarregar dos seus deveres, entĂŁo tem o direito e, sob certas circunstâncias, a obrigação de renunciarâ&#x20AC;?. Papa Bento XVI (Joseph Ratzinger) [livro â&#x20AC;&#x153;A Luz do Mundoâ&#x20AC;?], citado pelo Expresso de 11/02/2013 (Des)Conhecimento â&#x20AC;&#x201C; A revista de bordo da TAP Portugal - â&#x20AC;&#x153;Up Magazineâ&#x20AC;? - de Fevereiro tem como tema de destaque â&#x20AC;&#x153;Coimbra, cidade do conhecimentoâ&#x20AC;?, de cujo texto nĂŁo resistimos a reproduzir algumas passagens, lidas nos ares de todo o mundo. â&#x20AC;&#x153;Imortalizada na canção de Coimbra, a Mata Nacional do Choupal ĂŠ uma reserva ecolĂłgica com 79 hectares onde vivem espĂŠcies como o milhafrenegro, a garça-real e o mergulhĂŁo, javalis, raposas, texugos, lontras e rĂŠpteis como a cobra-de-ĂĄgua-viperinaâ&#x20AC;? - eis uma das descriçþes (ai tanto bicho!) do artigo, onde VHHVFODUHFHTXH´DĂ RUDpFRPSRVWDVREUHWXGRSRUFKRXSRVSOiWDQRVHFHGURV dos pântanosâ&#x20AC;?, recorda-se que â&#x20AC;&#x153;o Choupal nasceu nos terrenos da antiga mata de Coimbra, na periferia da cidade, no sĂŠculo XVIII, para estabilizar as ĂĄguas UHEHOGHVGR0RQGHJRÂľHFRQFOXLVH´3DVVHDUSHODPDWDpXPGRVSDVVDWHPSRV predilectos dos coimbrĂľesâ&#x20AC;?! Noutra parte dedicada Ă Lusa-Atenas diz-se que o â&#x20AC;&#x153;Ă­cone da cidade, a Torre da Universidade, estĂĄ para Coimbra como a Torre Eiffel HVWiSDUD3DULVÂľLQIRUPDQGRVHTXH´eQHODTXHPRUDÂś$&DEUD¡RVLQRTXHUHJLDD alvorada, as horas de estudo e de recolher dos estudantes. O Ăłdio de estimação dos capas negras ao dito sino resultou na infame alcunha. TambĂŠm existe â&#x20AC;&#x2DC;O CabrĂŁoâ&#x20AC;&#x2122;, mas esse sĂł toca em dias de cerimĂłniaâ&#x20AC;?. No destaque, assinado por 0DULD$QD9HQWXUDĂ&#x20AC;FDPRVDLQGDDFRQKHFHUTXH´2VKDELWDQWHVGH&RLPEUDVmRFRLPEU}HVFRQLPEULFHQVHVRX conimbrigenses. Mas, segundo os estudantes, â&#x20AC;&#x2DC;elasâ&#x20AC;&#x2122; sĂŁo as tricanas e â&#x20AC;&#x2DC;elesâ&#x20AC;&#x2122; os futricasâ&#x20AC;?. Cabrita encostado â&#x20AC;&#x201C; O deputado socialista Eduardo Cabrita deu Ă  estampa, na edição de ontem do Correio da ManhĂŁ, um texto caracterĂ­stico de um fĂŁ de AntĂłnio Costa agastado com a falta de coragem do presidente da Câmara de Lisboa para disputar a liderança do PS. Pondo de lado algumas desconsideraçþes feitas a Coimbra pelo articulista, o redactor das Vinagretas regista os excertos que passa a transcrever. â&#x20AC;&#x153;Costa e Seguro (â&#x20AC;Ś) fumaram, com o rebaptizado â&#x20AC;&#x2DC;Documento de Coimbraâ&#x20AC;&#x2122;, o cachimbo da pazâ&#x20AC;?. â&#x20AC;&#x153;Olhar para fora permitiu fechar os olhos para dentro e ignorar a tragĂŠdia de Matosinhosâ&#x20AC;? [cujo presidente de Câmara , Guilherme Pinto, antigo estudante de Coimbra, preterido pelo PS para se recanGLGDWDUGHVYLQFXORXVHGRSDUWLGRSDUDVHSHUĂ&#x20AC;ODUFRPR independente]. Sem ter intervindo na Ăşltima reuniĂŁo da ComissĂŁo Nacional do Partido Socialista, realizada num cenĂĄrio com ressonância a mĂşsica, Cabrita diz respeitar â&#x20AC;&#x153;a graça da fĂŠâ&#x20AC;? e assinala que â&#x20AC;&#x153;um cachimbo pode dar um prazer tĂŁo duradouro quanto a difĂ­cil arte de manter acesa a chama do consensoâ&#x20AC;?. O articulista reconhece que o seu texto possui â&#x20AC;&#x153;a melancolia da vidaâ&#x20AC;? que ele nĂŁo teve Ă  custa de nunca ter estudado ou vivido em Coimbra. NĂŁo obstante, Eduardo Cabrita admira â&#x20AC;&#x153;os pactos de sangue para a vida celebrados por quem passou por Coimbraâ&#x20AC;?. eFDVRSDUDGL]HU9HQFLGRPDVQmRFRQYHQFLGR

Ă&#x201A;ngulo inverso

Seguro(u-se) tinha pressa, mas as palavras de Silva Pereira revelaram-se providenciais. â&#x20AC;&#x153;Vamos a isto, antes que seja tardeâ&#x20AC;?, cogitou â&#x20AC;&#x153;Agarrem-me, se nĂŁoâ&#x20AC;?!... O grito de AntĂłnio Costa ecoou o sucessor de JosĂŠ SĂłcrates no largo do Rato. Se bem o pelo largo do Rato, dias depois de um expoente da tralha pensou, melhor o fez. AntĂłnio JosĂŠ pĂ´s por terra as veleidasocrĂĄtica, Pedro Silva Pereira, ter opinado que o PS nĂŁo des de qualquer potencial opositor interno e fez saber que estaria preparado para constituir alternativa ao Executivo ROtGHUVRFLDOLVWDD UH HOHJHUGHQWURGHGRLVPHVHVVHUi formado pelo PSD e pelo CDS/PP. A advertĂŞncia de Costa RFDQGLGDWRGRSDUWLGRDSULPHLURPLQLVWUR6HJXUR XVH  distou um passito do seu tabu, que se prolongou por dias, Teve mĂŠrito. SĂł ĂŠ pena que tambĂŠm avulte o demĂŠrito de atĂŠ assumir falta de coragem para protagonizar um duelo AntĂłnio Costa. Se, em vez de politiquice, tivesse ocorrido eleitoral com o camarada AntĂłnio JosĂŠ, secretĂĄrio-geral. RWULXQIRGDSROtWLFDHQTXDQWRH[SUHVVmRGHXPSURItFXR Seguro de nĂŁo poder perder a oportunidade de aspirar Ă debate de ideias, AntĂłnio JosĂŠ estaria ainda mais seguro, FKHÂżDGR*RYHUQR$QWyQLR-RVpSDVVRXDWHUSUHVVDDFHUFD RVSRUWXJXHVHVÂżFDUOKHLDPJUDWRVH&RVWDFRQWLQXDULDD GDFODULÂżFDomRQRVHLRGR36'HIDFWRROtGHUVRFLDOLVWDQmR ser alternativa. RUI AVELAR

â&#x20AC;&#x153;Tem havido reuniĂľes regulares de alguns membros do Governo com alguns membros do PS em circunstânFLDVHVSHFtĂ&#x20AC;FDV6mRUHXQL}HVHPTXHWHPDVFRPRHVWH seguramente, serĂŁo abordadosâ&#x20AC;?. HĂŠlder Rosalino, secretĂĄrio de Estado da Administração PĂşblica (sobre o corte de 4 000 milhĂľes na despesa), no Sol de 10/02/2013 â&#x20AC;&#x153;NĂŁo ĂŠ preciso estar muito prevenido para perceber que a guerra total que o Governo declararĂĄ ao paĂ­s e aos portugueses, se insistir em cortar 4 000 milhĂľes de euros no Estado Social, nĂŁo deixarĂĄ de acentuar e de incendiar ainda mais o protesto e o descontentamento popularâ&#x20AC;?. JoĂŁo Semedo (BE), no Expresso de 10/02/2013 â&#x20AC;&#x153;Aquilo que temos ĂŠ que conseguir preparar para a sĂŠtima avaliação um nĂşmero de medidas e opçþes que nos SHUPLWDPSRXSDUHVHUPDLVHĂ&#x20AC;FLHQWHVeQHVVHVHQWLGR que estamos a trabalhar com todos os ministĂŠrios, todos os ministros, todas as equipa, para conseguirmos chegar ao que estĂĄ no Memorando de Entendimentoâ&#x20AC;?. Carlos Moedas, secretĂĄrio de Estado adjunto do primeiroministro, no PĂşblico de 09/02/2013 â&#x20AC;&#x153;Eu sou candidato [a secretĂĄrio-geral do PS]. Se houver outros camaradas meus que tambĂŠm o queiram ser, tĂŞm toda a legitimidade e todo o tempo para se prepararem para esse congresso. Para o PS ser credĂ­vel tem de apresentar uma solução de estabilidade e os portugueses tĂŞm de saber quem ĂŠ o candidato a primeiro-ministroâ&#x20AC;?. AntĂłnio JosĂŠ Seguro (PS), no Expresso de 10/02/2013 â&#x20AC;&#x153;Miguel Relvas a avalizar alguĂŠm ĂŠ Miguel Relvas a enterrar alguĂŠm. O ministro ĂŠ politicamente o menos credĂ­vel e os outros ĂŠ que o tĂŞm de avalizarâ&#x20AC;?. Marcelo Rebelo de Sousa, no seu comentĂĄrio semanal na TVI, citado pelo jornal â&#x20AC;&#x153;iâ&#x20AC;? de 10/02/2013 â&#x20AC;&#x153;NĂŁo hĂĄ coordenação econĂłmica. Ă lvaro nĂŁo tem competĂŞncias, Gaspar nĂŁo estĂĄ interessado e Passos nĂŁo tem tempoâ&#x20AC;?. JoĂŁo Proença, secretĂĄrio-geral da UGT, no Jornal de NegĂłcios de 06/02/2013 ´eLQGLVFXWtYHOTXHKiXPQ~FOHRQDVRFLHGDGHSRUWXguesa e no PS que o considera [AntĂłnio Costa] uma pessoa apta para ser a melhor pessoa para fazer este processo de mobilização do partido e da sociedade civilâ&#x20AC;?. Vieira da Silva (PS), no DiĂĄrio EconĂłmico de 06/02/2013 â&#x20AC;&#x153;Espero que se eleja um homem mais novo. HĂĄ quem fale de um Papa da Ă sia. Eu gostava, mas as hipĂłteses nĂŁo sĂŁo muitas. (...) Seria um sinal para o continente, onde a Igreja estĂĄ a crescer mais, numericamente, todos os anosâ&#x20AC;?. D. JosĂŠ Policarpo, no Correio da ManhĂŁ de 13/02/2013 â&#x20AC;&#x153;Tenho 77 anos. Sempre estive disponĂ­vel, mas estou descansado porque isso ĂŠ pouco provĂĄvel. (...) JĂĄ sou da velha guardaâ&#x20AC;?. Idem, Ibidem

Serviços Centrais: Baixa - Avenida Fernão Magalhães nº.92, 3000-607 Coimbra tel: 239855855 fax: 239855851 | Celas - 239854080 | Vale das Flores - 239793930 Solum - 239792079 | Quinta da Vårzea - 239440666 | Lousã - 239994033 Fig. da Foz - 233403060 | Aveiro - 234425999 | Condeixa - 239944666 | Portela - 239793939

29077

PUBLICIDADE


14

Ă&#x161;LTIMA

20

QUINTA-FEIRA

DE FEVEREIRO DE 2013 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

www.ca m p e a o p r o vin cia s.co m

'tYLGDVĂ&#x20AC;VFDLV

Bens de Aprígio Santos penhorados pelas Finanças Bens do presidente da Naval 1º. de Maio (Figueira da Foz), Aprígio Santos, com um valor estimado em cerca de quatro milhþes de euros, foram penhorados pela Direcção de Finanças de Lisboa, noticiou, na semana passada, o Correio da Manhã. Trata-se de bens pertencentes a duas sociedades de que o empresårio Ê co-proprietårio e gestor. Antigo dirigente do CDS/ PUBLICIDADE

PP, AprĂ­gio Santos lidera, hĂĄ YiULRVDQRVRFOXEHĂ&#x20AC;JXHLUHQVH A sociedade Parvalorem (designada pelo Estado para proceder Ă cobrança de dĂ­vidas contraĂ­das perante o BPN) e o Millennium/BCP sĂŁo duas das instituiçþes credoras do empresĂĄrio. O Jornal i noticiou, anteontem, que a Whitestar, empresa de recuperação de crĂŠditos de cobrança duvidosa a operar em Portugal (ligada ao banco

Lehman Brothers), vai participar no concurso atinente Ă gestĂŁo da carteira de crĂŠditos problemĂĄticos do Banco PortuguĂŞs de NegĂłcios. Acusados antigos gestores do BPP

TrĂŞs antigos administradores do Banco Privado PortuguĂŞs (BPP), JoĂŁo Rendeiro, Fezas Vital e Paulo Guichard, acabam de ser acusados, pelo

MinistĂŠrio PĂşblico, de co-autoria de um crime de burla TXDOLĂ&#x20AC;FDGD A dedução de acusação, a cargo do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa, prende-se com uma operação de aumento de capital de uma sociedade veĂ­culo criada pelo BPP, a Privado Financeiras, para adquirir acçþes do Millennium/BCP. EstĂŁo em causa prejuĂ­zos estimados em cerca de 40 mi-

lhĂľes de euros, atinentes a cerca de uma centena de queixosos. Segundo o diĂĄrio PĂşblico, tal sociedade foi constituĂ­da por JoĂŁo Rendeiro para comprar DFo}HVGR0LOOHQQLXPDĂ&#x20AC;P de entrar numa luta de poder pelo controlo deste banco. Em Abril de 2007, aquele banqueiro anunciou ter adquirido, atravĂŠs da Privado Financeiras, com sede na BĂŠlgica, uma partiFLSDomRTXDOLĂ&#x20AC;FDGDGHGRLVSRU cento no BCP, mediante um investimento de cerca de 200 milhĂľes de euros. Volvido ano e meio, o fundador do Banco Privado

Português pediu a intervenção pública, declarando-se incapaz de cumprir com os compromissos assumidos perante credores e clientes. A investigação agora concluída pela 9ª. Secção do DIAP de Lisboa havia sido desencadeada após um grupo de clientes do BPP ter apresentado queixa contra os ex-administradores relacionados com a gestão da Privado Financeiras, imputando-lhes, por exemplo, uma interpretação abusiva dos contratos de gestão relacionados com poupanças.

Segurança Social

Nomeaçþes geram polÊmica em Coimbra R.A.

A nomeação, em regime de substituição, de dois chefes de sector, sob a alçada de um NĂşcleo de Intervenção, estĂĄ a gerar polĂŠmica no seio do Centro Distrital de Coimbra da Segurança Social (CDCSS), soube o â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;?. Fontes do Centro disseram ao nosso Jornal que os dois tĂŠcnicos superiores foram investidos para exercer cargos sem conteĂşdo. Instado a prestar esclarecimentos, o Instituto da Segurança

Social indicou que a nomeação de chefias para o Centro Distrital de Coimbra enquadra-se numa reorganização de estrutura e alega que ela permitiu, nomeadamente, a extinção de cargos de direcção e de chefia. O Instituto tambĂŠm alude Ă extinção do cargo de directoradjunto como um factor de poupança, mas o deputado Ă  Assembleia da RepĂşblica MĂĄrio Ruivo (PS), anterior director GR&'&66DĂ&#x20AC;UPRXGXYLGDU tendo alegado que passou a haver um â&#x20AC;&#x153;nĂşcleo de apoio Ă  decisĂŁoâ&#x20AC;?.

O b i t u ĂĄ r i o

Alberto ChorĂŁo possuĂ­a â&#x20AC;&#x153;sentido do deverâ&#x20AC;? Alberto ChorĂŁo, falecido na semana passada, possuĂ­a â&#x20AC;&#x153;elevado sentido do deverâ&#x20AC;?, disse ao â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;? o director de urbanismo da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), AntĂłnio JosĂŠ Cardoso. $FKHĂ&#x20AC;DULQWHULQDPHQWH a divisĂŁo camarĂĄria de Estruturação Urbana (devido a impedimento de Conceição Pinheiro, que se encontra em convalescença na sequĂŞncia de uma cirurgia), ChorĂŁo morreu, subitamente, aos 51 anos de idade. Segundo o titular da Direcção Municipal de Administração do TerritĂłrio (DMAT), o engenheiro denotava â&#x20AC;&#x153;enorme preocupação com o seu desempenhoâ&#x20AC;? e tinha rejeitado convites, em vĂĄrias ocasiĂľes, SDUDH[HUFHUFDUJRVGHFKHĂ&#x20AC;D [Alberto ChorĂŁo] â&#x20AC;&#x153;era generoso e possuidor de autĂŞntico espĂ­rito de dedicação

ao serviço pĂşblicoâ&#x20AC;?, sintetiza Cardoso, assinalando que o tĂŠcnico produzia â&#x20AC;&#x153;informaçþes seguras e profundasâ&#x20AC;?. JosĂŠ LuĂ­s Cacho, administrador dos portos da Figueira da Foz e de Aveiro, disse ao â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁoâ&#x20AC;? ter ficado em â&#x20AC;&#x153;estado de choqueâ&#x20AC;? ao tomar conhecimento da morte do amigo. Contemporâneo de Alberto ChorĂŁo enquanto alunos da Faculdade de CiĂŞncias e Tecnologia da Universidade de Coimbra, na dĂŠcada de 80 [do sĂŠculo XX], Cacho recorda de ChorĂŁo, entre outras facetas, o â&#x20AC;&#x153;interesse pela causa pĂşblicaâ&#x20AC;?. Entre os amigos de Alberto ChorĂŁo contam-se, por exemplo, os ex-dirigentes da Associação AcadĂŠmica (AAC) LuĂ­s ParreirĂŁo, Diogo Portugal, Fernando Ramos, Dinis Alves, Fernando Godinho e Eduardo Francisco.

jornal661_14_02_2013  
jornal661_14_02_2013  

Edição em PDF do semanário Campeão das Províncias n.º 661 de 14/02/2013

Advertisement