Page 1

38997

Pastelaria André

Ricardo Antunes (China) Zona Industrial dos Matinhos 3200-100 LOUSÃ | Tlm.: 916 221 553

• Pastéis • Queijadas • Suspiros DIRECTOR LINO VINHAL | www.campeaoprovincias.pt SEMANÁRIO À QUINTA-FEIRA PREÇO 0,75\ | 2ª SÉRIE | ANO 18 | Nº 895 | 12 OUTUBRO DE 2017 telef. 239 497 750 | fax 239 497 759 | e-mail: campeaojornal@gmail.com

Doces Conventuais Fabrico Caseiro

38497

E. N. 111 | 3140-563 Tentúgal T. 239 951 496

TAXA PAGA

PORTUGAL CCE TAVEIRO

PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS AUTORIZADO A CIRCULAR EM INVÓLUCRO FECHADO DE PLÁSTICO OU PAPEL PODE ABRIR-SE PARA VERIFICAÇÃO POSTAL DE09042014RL/RCMC

“Manutenção e reparação automóvel “ Reparação de bombas injectoras “Reparação de turbos “Revisões de Marca “Diagnóstico electrónico “Mecânica Geral

39177

de: Deolinda Jorge Delgado

38998

SEMANÁRIO NO PAPEL (QUINTAS-FEIRAS)... DIÁRIO ONLINE (WWW.CAMPEAOPROVINCIAS.PT) | AUDIÊNCIA QUALIFICADA

Santo António dos Olivais, UFC, Santa Clara / Castelo Viegas e Assafarge / Antanhol

O PSD admite abordar o movimento “Somos Coimbra” no sentido de ele viabilizar a composição das juntas de Santo António dos Olivais, da União de Freguesias de Coimbra, de Santa Clara / Castelo Viegas e de Assafarge / Antanhol, apurou o “Campeão”. Cabe ao cabeça da lista mais votada para a Assembleia de Freguesia a presidência de Junta, possuindo a prerrogativa de propor os vogais que hão-de coadjuvá-lo. Página 03

39175

Ferragens Electricidade Canalizações Bricolagem

Urb. da Faia - Lote 8 - Loja B 3150-152 CONDEIXA-A-NOVA Telef./Fax: 239 945 476 Telem.: 963 086 858

RESTAURANTE SOPAS & SOPAS: Parque Mondego (Taveiro) Forum Coimbra | Coimbra Shopping RESTAURANTE BRASIL AO PESO: Parque Mondego (Taveiro)

39180

PSD admite recorrer a movimento para formar juntas de Coimbra

J. M. Deveza & Campos, Lda.

RESTAURANTE GRELHADOS & C.ª: Forum Coimbra

Coimbra

Um concelho com dinâmica económica

Tribunal atenua pena a violador que acaba de completar 18 anos

Maiores empresas da Lousã valem 200 milhões de euros

Júlio de Oliveira e C.ª, Lda.

Um jovem foi condenado, esta semana, pelo Tribunal de Coimbra, por violação, a 33 meses de cadeia e houve lugar a Página 05 suspensão da execução da pena.

O concelho da Lousã, considerado o terceiro mais sustentável do país, apresenta um volume de negócios que ronda os 200 milhões de euros no ranking das 50 maiores empresas. Páginas 08 e 09

&RPEXVWtYHLV/XEUL¿FDQWHV Pneus 39178

38496

Apoia o 1.º BTT Solidário dos Bombeiros Voluntários de Cantanhede

Av. Dr. João Garcia Bacelar, 1655 - Tocha Telef.: 231 440 200 - julio.tocha@sapo.pt 38884

Felicita as empresas da Freguesia pelos sucessos conseguidos e deseja votos de sucessos futuros

39179

PUBLICIDADE

1989

AGÊNCIA FUNERÁRIA

Vicente & Martins, Lda. Henrique Silva

Estrutura Residencial para pessoas idosas

Telef. 239 104 518 Telem. 914 218 234 Rua de Além 3130-062 Gesteira - Soure

Coimbra Av. Fernão de Magalhães, 87 3000-175 Coimbra Telef.: 239 823 805 Fax: 239 824 012 coopagricoimbra@sapo.pt

Taveiro 239 981 622 S. Silvestre 239 963 280 S. João do Campo 239 963 583 Figueira da Foz 233 425 554 Maiorca 233 930 195 Tondela 232 813 360

INSCRIÇÕES ABERTAS

Rua do Calço, n.º 1 - Cioga do Monte - 3025-147 Coimbra - Telef.: 239 432 037 - Telem.: 964 112 313 - arcsciogadomonte@gmail.com

38999

Freixial Shopping - Cantanhede

39127

CANTANHEDE

LOJAS


12

O NATAL ESTĂ A CHEGAR

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

GABINETE DE CONTABILIDADE E AUDITORIA FISCAL Quinta da Cavada - Cegonheira 3040-585 Antanhol Telef./Fax: 302 008 388 Telem.: 91 820 70 86 jmgirao@gmail.com

Toda a variedade de citrinos 39029

$VVRFLDomR0XWXDOLVWD

INDOCHINA

39121

RESERVAS: www.lugaresdesonho.pt Vietname clåssico Av. Fernão Magalhães, 619 Lj.22 e Cambodja 3000-178 COIMBRA Datas: 3 a 14 de Março 2018 Nº de participantes: 24 Telef. 239 823 039 | Fax. 239 842 348 Email: info@lugaresdesonho.pt

CONSTRUĂ‡ĂƒO CIVIL

Hortas $QDJXpLV&RLPEUD 3040-462 AlmalaguĂŞs Telef.: 239 932 154 Telem.: 919 077 018

GESSO PROJECTADO E PLADUR 4XLQWDGD&RUWLoD 3360-151 PARADELA Telem.: 936 971 736

LOJA FIDELIDADE DO VALE DAS FLORES - COIMBRA

Verde Constante ComĂŠrcio de Madeiras, Lda

Restaurante Snack B Snack-Bar

Compra e Venda de Madeiras a pronto pagamento

Eletricista - Canalizador Ă gua e GĂĄs Sistemas Solares

TURISMO RURAL E RESTAURANTE Rua Buda (ao fundo da aldeia) GONDRAMAZ - Miranda do Corvo Telms. 919 759 877 WWW.PATIODOXISTO.PT info@patiodoxisto.pt

ASSITÊNCIA TÉCNICA

39152

JosĂŠ Veiga da Costa CAP SOLAR AlvarĂĄ N.Âş 32802 INCI

Telem.: 91 424 47 04 LousĂŁ - Foz de Arouce Marmeleira

Casa de Vinhos e Petiscos

Rua Nova, 8 Coimbra

38972

MIJACĂƒO

391

55

391 2

4

Transportes Cravoliveira TRANSPORTS ET DÉMÉNAGEMENTS ENTRE LA FRANCE ET LE PORTUGAL Telef. (fr.) 06 21 66 80 35 Telef. (pt) (00351) 962 685 556 cravoliveira@gmail.com

COMÉRCIO DE LENHA SERVIÇO DE Mà QUINAS AGR�COLAS SERVIÇO DE MINI GIRATÓRIA

20% DE DESCONTO NA APRESENTAĂ‡ĂƒO DESTE EXEMPLAR DO JORNAL, EM COMPRAS SUPERIORES A 15\

copiarcos.com.pt | geral@copiarcos.com.pt encomendas@copiarcos.com.pt B.Âş Sousa Pinto, 41 - Arcos Jardim Tlf. 239 836 184

Telef.: 239 912 117 Telem.: 917 522 031 Rua dos Correios, N.Âş 14-16, 3020, Souselas

AntĂłnio Luis Sequeira Dias

TESES - IMPRESSĂƒO DIGITALIZAĂ‡ĂƒO ENCADERNAĂ‡ĂƒO

Boas Festas

40AÂş NIVERSĂ RIO a sua casa agradece... 5

Rua Ferreira Borges Coimbra

5XD3DoRGR&RQGH 3000-308 COIMBRA 914 128 386 912 920 031

16

81 anos em 2017

Telef.: 239 108 592 | Telem.: 919 484 321 ildamariaperes@gmail.com Rua Martins de Carvalho, 58 3000-274 Coimbra

39

38985

Costa

Travessa das Vinhas, n.Âş 3 Vilarinho LousĂŁ Telem.: 916 768 537

Especialidades: Cozinha Regional Grelhados no braseiro

OURIVESARIA

‡7DoDV‡7URIpXV ‡0HGDOKDV'HVSRUWLYDV ‡*UDYDo}HVDFRPSXWDGRU

Sempre para o servir bem!

38983

Reservas para jantares de Natal

Ilda Peres

39162

Tel. 239 403 563 Telems. 962 818 116 afonsopires.seg@netcabo.pt Vale das Flores Rua Dr. Paulo Quintela, 196-B 3030-393 Coimbra

39151

38979

AFONSO LĂ ZARO PIRES

AntĂłnio da Costa Marques Unipessoal, Lda.

38984

$FRQFHQWUDomRVHUiQD 5XDGD6R¿DQž em Coimbra

38971

5XD9DOHVGD3HGUXOKD$UPD]pP 3025-027 Coimbra - geral@omnifaber.com Telef./Fax: 239 644 033 Telem.: 960 109 685

Coimbra, Cernache (Coimbra) Leiria e Tomar

39163

38973

Automação e Controlo de Processos Industriais

15 OUTUBRO 09.30H

A PREVIDĂŠNCIA PORTUGUESA

J. M. GirĂŁo Consultoria, Lda.

39025

1/0+(#$'4, Unipessoal, Lda.

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

38991

2


12 QUINTA-FEIRA

POLĂ?TICA

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

3

www.campeaoprovincias.pt

Olivais, UFC, Santa Clara / Castelo Viegas e Assafarge / Antanhol

PSD pondera consolidação de juntas com “Somos Coimbraâ€? R.A.

O PSD admite abordar o movimento “Somos Coimbraâ€? no sentido de ele viabilizar a composição das juntas de Santo AntĂłnio dos Olivais, da UniĂŁo de Freguesias de Coimbra, de Santa Clara / Castelo Viegas e de Assafarge / Antanhol, apurou o “CampeĂŁoâ€?. A coligação “Mais Coimbraâ€? (PSD - CDS/PP - PPM - MPT) desfruta de maioria relativa em quatro assembleias de freguesias (num universo de 18 do concelho), passando a usufruir de maioria absoluta mediante entendimento com o movimento liderado por JosĂŠ Manuel Silva (anterior bastonĂĄrio da Ordem dos MĂŠdicos). O PS tĂŞm as presidĂŞncias de 11 juntas, cabendo duas a autar-

cas da CDU e uma a “Somos Coimbraâ€?. O lĂ­der da Junta de Santo AntĂłnio dos Olivais ĂŠ Francisco Andrade e o da UFC - UniĂŁo de Freguesias (Santa Cruz, SĂŠ Nova, Almedina e S. Bartolomeu) ĂŠ JoĂŁo Francisco Campos, tendo havido lugar Ă reeleição de JosĂŠ SimĂŁo (Santa Clara e Castelo Viegas) e de JosĂŠ Filipe (Assafarge / Antanhol). Cabe ao cabeça da lista mais votada para a Assembleia a presidĂŞncia de Junta, possuindo a prerrogativa de propor os vogais que hĂŁo-de coadjuvĂĄ-lo. Interpelado pelo “CampeĂŁoâ€?, JosĂŠ Manuel Silva indicou que o seu movimento estĂĄ “a analisar, cuidadosamente, os resultados das eleiçþesâ€? e as respectivas implicaçþes, “com a ressalvaâ€?

de o desfecho do sufrĂĄgio ainda nĂŁo ter sido homologado, “o que obriga a algum compasso de esperaâ€?. “Reiteramos o nosso princĂ­pio de respeitarmos a vontade democraticamente explicitada pelos conimbricenses nas urnasâ€?, acrescentou o mĂŠdico. Instado pelo nosso Jornal, o lĂ­der concelhio do PSD/Coimbra, Paulo LeitĂŁo, remeteu para mais tarde a prestação de declaraçþes. Contudo, fontes partidĂĄrias disseram ao “CampeĂŁoâ€? que a coligação de Centro-Direita estĂĄ “aberta a possĂ­veis entendimentos, inclusive com outras forças polĂ­ticasâ€?. Possuidor de maioria relativa na Assembleia da UFC, o PSD foi, em 2013, “pau para toda a colherâ€? ao proporcionar a eleição da

Mesa daquela autarquia e a dos vogais da Junta. Contudo, os autarcas social-democratas (eleitos pela outrora coligação do PSD, PPM e MPT) nĂŁo tiveram assento na Mesa da Assembleia. A Assembleia cessante comporta cinco mandatos da coligação vitoriosa, quatro do PS, dois da CDU e dois do movimento CidadĂŁos por Coimbra (CpC). A futura Assembleia irĂĄ ser formada por cinco autarcas de “Mais Coimbraâ€?, quatro do PS, dois de “Somos Coimbraâ€?, uma de CpC e outro da CDU. Em Santo AntĂłnio dos Olivais, a composição da Assembleia ĂŠ assegurada por “Mais Coimbraâ€? (seis mandatos), PS (seis), “Somos Coimbraâ€? (quatro), CpC (dois) e CDU (um).

Na Assembleia da UniĂŁo de Freguesias de Santa Clara e Castelo Viegas tĂŞm assento “Mais Coimbraâ€? (cinco autarcas), PS (quatro), “Somos Coimbraâ€? (dois), CDU (um)

e CpC (um), sendo o o ĂłrgĂŁo congĂŠnere de Assafarge e Antanhol composto por “Mais Coimbraâ€? (quatro), PS (trĂŞs), “Somos Coimbraâ€? (um) e CDU (um).

Presidentes das freguesias JF AlmalaguĂŞs

AntĂłnio Coelho (PS)

UF Antuzede e Vil de Matos

Diamantino Jorge (PS)

UF Assafarge e Antanhol

JosĂŠ Filipe (“Mais Coimbraâ€?)

JF Brasfemes

JoĂŁo Paulo Marques (PS)

JF Ceira

Fernando Santos (PS)

JF Cernache

AntĂłnio Lopes (CDU)

UF Eiras e S. Paulo Frades

Fernando Abel (PS)

JF Santo AntĂłnio Olivais

Francisco Andrade (“Mais Coimbra�)

JF SĂŁo JoĂŁo do Campo

Dinis Pereira (PS)

JF SĂŁo Silvestre

JosÊ Seiça (PS)

JF Torres do Mondego

Paulo Cardoso (PS)

UF Coimbra

J. F. Campos (“Mais Coimbra�)

UF S. Martinho Ă rvore e Lamarosa UF S. Martinho Bispo e Rib. Frades UF Santa Clara e Castelo Viegas UF Souselas e BotĂŁo

Manuel Veloso (PS) Jorge Veloso (PS) JosĂŠ SimĂŁo (“Mais Coimbraâ€?) Rui Soares (“Somos Coimbraâ€?)

UF Taveiro, Ameal e Arzila

Jorge Mendes (CDU)

UF Trouxemil e Torre de Vilela

HorĂĄrio Costa (PS)

Junta de S. A. dos Olivais

UFC

Santa Clara e Castelo Viegas

Assafarge e Antanhol

“Mais Coimbra�

30,81%

31,05%

33,84%

40,41%

PS

26,83%

28,29%

29,66%

30,13%

“Somos Coimbra�

19,29%

14,39%

14,95%

9,11%

CpC

8,82%

11,01%

7,54%

5,35%

CDU

8,80%

10,31%

8,01%

8,91%

O retomar do programa “Praça da RepĂşblicaâ€?

9LWyULDDXWiUTXLFDWUD]PDLVGLĂ€FXOGDGHVDR36 L.S.

ApĂłs estas eleiçþes autĂĄrquicas vai assistir-se a um novo ciclo e o quadro polĂ­tico vai mudar, segundo a perspectiva do histĂłrico socialista AntĂłnio Campos, que participou com o economista JosĂŠ Reis no retomar do programa “Praça da RepĂşblicaâ€?, da RĂĄdio Regional do Centro (96. FM), transmitido ao sĂĄbado e realizado no Hotel D. LuĂ­s. Para AntĂłnio Campos, o PS teve uma vitĂłria autĂĄrquica que “sĂł lhe traz problemas e obriga o partido a rever o seu pensamento SROtWLFRIXWXURÂľMXVWLĂ€FDQdo com o facto de o PSD, apĂłs a “derrota brutalâ€?, ir mudar de liderança e o PCP “incrementar a utilização da rua para compensar a perda que sofreuâ€?. JosĂŠ Reis, que hĂĄ quatro

anos esteve na liderança do movimento CidadĂŁos por Coimbra (CpC) e foi deputado da Assembleia Municipal, referiu que o seu afastamento neste recente acto eleitoral “nĂŁo foi tĂĄcticoâ€?, mas por ter SHUFHELGRTXH´DFDVDĂ€FRX vazia, apenas com um resto de moradoresâ€?. “HĂĄ quatro anos o CpC foi protagonizado por pessoas que pensavam de outra maneira e, desta vez, foi uma candidatura do Bloco de Esquerda que se travestiuâ€?, declarou, admitindo que ainda pensou na possibilidade de o movimento conseguir manter um vereador, mas concluiu que “na polĂ­tica nĂŁo hĂĄ moralâ€?. Sobre a reeleição de Manuel Machado (PS) para a liderança da Câmara de Coimbra, JosĂŠ Reis comenta que “cada cidade tem o presidente que me-

receâ€?, perspectiva que a cidade “vai continuar a ter desventuras e a perderâ€?, constatando, ainda, que apesar de uma candidatura independente ter eleito dois vereadores os eleitores “sĂŁo um capital escasso, nĂŁo se envolvem, nem gostam da cidadeâ€?. Para AntĂłnio Campos, que em Oliveira do Hospital dinamiza o campo de tecnologia e inovação BLC3, o paĂ­s “precisa de uma discussĂŁo mais sĂŠria sobre o futuro, nĂŁo baseado na indĂşstria tradicional, nem no turismo ligado ao salĂĄrio mĂ­nimo, mas baseado no conhecimento e na ciĂŞncia, sem deixar sair os melhores, particularmente os jovensâ€?. Com AntĂłnio Campos a apontar que, hoje, a “guerraâ€? ĂŠ entre Lisboa e o Porto e a defender a aposta no interior do paĂ­s, JosĂŠ

JosĂŠ Reis, AntĂłnio Campos e o moderador Lino Vinhal

Reis complementa que os LQGLFDGRUHV GHPRJUiÀFRV e económicos do país só são favoråveis no Algarve e em Lisboa. O ex-director da Faculdade de Economia, especialista na vertente regional

e urbana, defende que as cidades têm de ser os pilaUHVQDÀ[DomRGHUHFXUVRV e na fixação de pessoas, WDUHID TXH FRQÀD D ´XPD nova geração de autarcas, em vez dos velhíssimos�. Para António Cam-

pos, Portugal “tem tudo, mas falta capacidade de mobilizarâ€?, com JosĂŠ Reis a chamar a tenção para a economia, que tem indicadores positivos, mas “ainda ĂŠ uma placa de cimento com pouco ferroâ€?.


POLĂ?TICA

4

12 QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

Deputado do PS ao Parlamento

&DVRGHĂ€FKDVIDOVDV

Ex-dirigentes do PS/Penela DFXVDGRVGHIDOVLÀFDomR Dois antigos dirigentes do PS/Penela, Renato França e João Horta, acabam de ser acusados, pelo MinistÊrio Público (MP), de DXWRULDGHFULPHGHIDOVLÀcação de documento presumivelmente relacionado com a inscrição fraudulenta de militantes no partido. Ambos os arguidos, membros cessantes da Assembleia Municipal penelense, tinham sido ilibados, em 2016, no âmbito de outro inquÊrito, este aberto em 2012 mediante uma participação do foro criminal da autoria de Cristina Martins, antiga líder da Secção do PS/SÊ Nova. Engenheiro civil, Renato França foi líder concelhio do PS/Penela; gestor comercial, João Horta foi secretårio-coordenador da Secção penelense do Partido Socialista. Arguido no âmbito do inquÊrito aberto em 2012, o militante partidårio Fernando Pereira foi subscritor FRPRSURSRQHQWHGHÀFKDV fraudulentas de adesão ao PS. Segundo a acusação deduzida pelo Departamento de Investigação e Acção

Penal de Coimbra (MP), Renato França e João Horta exerceram o direito de voto em eleiçþes partidårias em nome de oito pessoas (supostos camaradas), cuja inscrição no PS era violadora de uma norma estatutåria do partido na medida em que elas não residiam nem possuíam ocupação no concelho penelense. Entra e sai

O cidadĂŁo Francisco Oliveira, nĂŁo reconhecido por dirigentes do PS/Penela como militante socialista, constava de uma listagem do partido, a cujo teor o “CampeĂŁoâ€? teve acesso, datada de Novembro de 2011, PDVQmRĂ€JXUDQRXWUDGH Outubro de 2013. Maria de FĂĄtima Oliveira, irmĂŁ dele, consta de ambas. CĂłpias das fichas de adesĂŁo indicam ter sido atribuĂ­do a Francisco um nĂşmero de militante inferior em sete unidades ao de FĂĄtima. A cĂłpia da ficha de inscrição de Francisco Oliveira, datada de Julho de 2011, estĂĄ, aparentemente, subscrita por JoĂŁo Horta,

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Penela entrou na rota de inscriçþes fraudulentas no PS

na qualidade de secretårio-coordenador da Secção penelense do PS. A situação Ê idêntica HPUHODomRjÀFKDGHYLQculação de Maria de Fåtima, sendo que na proposta de adesão consta como morada da militante socialista a praça da República (Coimbra), enquanto na sobredita listagem de Outubro de 2013 a residência para efeitos de correspondência Ê um apartado no CalhabÊ, apesar de ela não habitar em Coimbra nem em Penela. Na perspectiva de Renato França e João Rui

Horta, ĂŠ “da responsabilidade de cada um dos militantes os dados incluĂ­dos na [respectiva] ficha de adesĂŁoâ€?. Segundo Maria de FĂĄtima, o caso do irmĂŁo ĂŠ idĂŞntico aos de dezenas de pessoas, sendo que parte delas foram dadas como votantes em eleiçþes internas do partido sem nelas terem participado. Em documento redigido no final de 2011, a entĂŁo lĂ­der da Secção do PS/SĂŠ Nova, Cristina MarWLQVDOHUWRXSDUDĂ€FKDVGH adesĂŁo com “falsas declaraçþesâ€?.

JoĂŁo Gouveia vai ser constituĂ­do arguido O anterior presidente da Câmara Municipal de Soure, JoĂŁo Gouveia (PS), vai ser constituĂ­do arguido, estando autorizado pelo Parlamento a comparecer perante o MinistĂŠrio PĂşblico (MP), soube o “CampeĂŁoâ€?. A autorização, a cargo da ComissĂŁo de Ética do Parlamento, prende-se com o facto de o economista ser, hoje em dia, deputado Ă Assembleia da RepĂşblica (eleito pelo cĂ­rculo de Coimbra). Sem embargo de desfrutar da presunção de inocĂŞncia, o antigo edil estĂĄ a ser sujeito a averiguaçþes devido a uma eventual questĂŁo relacionada com as contas da campanha das eleiçþes autĂĄrquicas de 2009.

João Gouveia foi líder do Município de Soure entre 1994 e 2013 (reeleito com o patrocínio do PS em 2005 e 2009 e proposto pelo PSD em 1993, 1997 e 2001). Segundo o Código de Processo Penal, Ê obrigatória a constituição de arguido logo que, correndo inquÊrito contra pessoa determinada em relação à qual haja fundada suspeita de cometimento de crime, ocorrer prestação de declaraçþes perante qualquer autoridade judiciåria. O requerimento para João Gouveia ser autorizado a comparecer perante a entidade titular da acção penal (MP) foi dirigido à Assembleia da República pelo Tribunal de Instrução Criminal de Coimbra.

Poder Local

0DFKDGRSUHWHULGR para a ANMP? O presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos, tem vindo a ser sondado para suceder ao seu homólogo de Coimbra, Manuel Machado, na liderança da Associação Nacional de Municípios Portugueses, noticiou, sexta-feira (06), o Jornal Público. A eventual mudança prender-se-å com o facto de o PS partir para o próximo ciclo

autĂĄrquico com a ambição de fazer da descentralização de competĂŞncias para os municĂ­pios a “grande reforma do Estadoâ€?, indica o diĂĄrio. A ANMP ĂŠ liderada, desde 2013, por Manuel Machado, timoneiro da Câmara de Coimbra, escolhido quando a liderança do PS era exercida por AntĂłnio JosĂŠ Seguro.

Urbanismo

Jorge Tavares de Almeida e empresa absolvidos de alegada desobediĂŞncia

O jurista e empresĂĄrio Jorge Tavares de Almeida e a sociedade ApĂ­cula Investimentos foram absolvidos, segunda-feira (09), pelo Tribunal de Coimbra, da acusação de cometimento de crime de desobediĂŞncia com referĂŞncia ao artigo 100Âş. do Regime JurĂ­dico de Urbanização e Edificação (RJUE). Alavanca da acusação imputada, a Câmara Municipal de Coimbra quase protagonizou o papel de rĂŠ na audiĂŞncia de julgamento (vide a edição de 28 de Setembro [de 2017] do “CampeĂŁoâ€?). “DesobediĂŞncia a quĂŞâ€??, questionou Tavares de Almeida, alegando que um em-

bargo decretado pela CMC, em 2014, era de caråcter parcial, sofrendo do vício de não elencar os trabalhos que a Apícula estaria impedida de realizar. Os arguidos opinaram que as obras em causa nos autos não se encontravam sujeitas a prÊvia emissão de licença administrativa, razão invocada para sustentarem que o embargo Ê ilegal e representa abuso de autoridade em desrespeito pelo alcance do Decreto-lei nº. 53/2014. Segundo a decisão instrutória, que reiterou a acusação deduzida pelo MinistÊrio Público, os arguidos foram regularmente QRWLÀFDGRVGRWHRUGRDXWR de embargo, mas não acata-

Embargo camarĂĄrio posto em xeque

ram a ordem de suspensĂŁo GH REUDV GH HGLĂ€FDomR GH alojamento para estudantes universitĂĄrios. Ao alegar que o processo-crime consistia em “um nado-mortoâ€?, o advogado

de defesa, AntĂłnio Novais Teixeira, considerou ter havido da parte da CMC “o desejo de se imporâ€?. “Com umas linhas se propĂ´s um embargo e numas linhas se concordou com

HOHÂľ DĂ€UPRX D MXt]D 0DULD Manuel AraĂşjo e Silva, ao alertar para a necessidade de fundamentação das decisĂľes. Se houvesse despachos fundamentados, nĂŁo teria havido necessidade de inquirir como testemunha o vereador da CMC com o pelouro do urbanismo, Carlos Cidade, advertiu a magistrada judicial. Para Maria Manuel AraĂşjo e Silva, as câmaras municipais tĂŞm interesse em defender a necessidade de licenciamento para que haja lugar a taxas urbanĂ­sticas. “O promotor sabia aquilo que tinha de cumprirâ€?, disse Carlos Cidade, em cujo ponto de vista os trabalhos a cargo da ApĂ­cula

Investimentos estĂŁo para alĂŠm de “mera reabilitaçãoâ€? GHSDWULPyQLRHGLĂ€FDGR 2Ă€VFDOFDPDUiULR&DUlos Santos reconheceu que o embargo foi decretado sem audiĂŞncia prĂŠvia. Questionado sobre o alcance parcial do embargo, RXWURĂ€VFDOGDSULQFLSDODXtarquia de Coimbra, MĂĄrio Fernandes, disse que a resposta cabia a Carlos Santos. Para Jorge Tavares de Almeida, o legislador tem sentido necessidade de subtrair Ă s câmaras municipais “excesso de capacidade de intervençãoâ€? em matĂŠria de licenciamento de obras, devendo-se isso, em parte, segundo o jurista, a casos de corrupção.


12 QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

5

www.campeaoprovincias.pt

Coimbra

Três de corrupção

Tribunal atenua pena a violador que acaba de completar 18 anos

Trinta e um crimes imputados a SĂłcrates

Um jovem foi condenado, esta semana, pelo Tribunal de Coimbra, por violação, a 33 meses de cadeia e houve lugar a suspensĂŁo da execução da pena. Pode haver lugar Ă suspensĂŁo da execução de uma pena de prisĂŁo se ela nĂŁo exceder 60 meses, caso o Tribunal entenda que a medida ĂŠ susceptĂ­vel de ser encarada pelo(a) arguido(a) como uma advertĂŞncia capaz de lhe fazer arrepiar caminho. Outro rapaz, co-arguido, foi absolvido. Para a medida de suspensĂŁo da execução da pena foram decisivas as circunstâncias de vida do arguido, institucionalizado a partir dos 15 anos de idade, porquanto possuĂ­a uma famĂ­lia desestruturada e instĂĄvel, e a sua imaturidade. Ainda assim, o juiz AntĂłnio Miguel Veiga assinalou ter-se tratado de uma “situação graveâ€?, inerente a um crime cujo autor fez uso da força. Para o crime agravado de violação a moldura penal ĂŠ elevada, mas, face Ă  imaturidade do arguido e Ă  expectativa de que irĂĄ arrepiar caminho, o Tribunal optou pela atenuação da punição devido Ă  idade (17 anos Ă  GDWDGDYLRODomRLQĂ LJLGDD uma rapariga de 15 anos).

liberdade sexual (vítimas adultas), sendo quatro de importunação e um de coacção. Um magistrado do MP considerou que o indivíduo agiu para satisfação de instintos sexuais. No horizonte de um mês, em meados de 2013, o topógrafo efectuou 4 915 contactos, para vårios números de telemóvel, entre chamadas telefónicas, mensagens escritas e videochamadas. Colectivo de juízes proporciona a arguido Tendo como interlocuoportunidade de endireitar a vida toras duas raparigas, ambas com idades inferiores a 14 O crime ocorreu por entretanto, uma medida de anos, o indivíduo fez-se ocasião de um encontro de coacção que o impede de passar por rapaz com medois casais de namorados. contactar as presumíveis nos de 18. 2DEXVRLQà LJLGRDPHvítimas. Solteiro perverso nor de 14 anos Ê punível, Possuidor de cadastro, abrangido por ainda que não haja lugar F. JosÊ, residente perto de medidas de coacção SantarÊm, cuja acusação a cópula, coito oral ou foi deduzida pelo Minis- anal, independentemente tÊrio Público na Lousã, de eventual consentimento O Código Penal distin- encontra-se ainda obrigado da vítima, por consistir em gue entre as vítimas com a comparecer periodica- crime contra a autodetermenos de 14 anos (crimes mente perante um órgão minação sexual. contra a autodeterminação de polícia criminal. Nem uma menina de sexual) e aquelas que posAo indivíduo Ê impu- tenra idade (nove anos) suem mais idade (crimes tada autoria de um crime escapou aos propósitos contra a liberdade sexual). de abuso sexual de criança lascivos do arguido. Os factos remontam ao (punível com pena de priNa residência do topócomeço de 2016, ocasião são atÊ 10 anos), de dois cri- grafo, foram apreendidos em que os arguidos tinham mes inerentes a acto sexual vídeos com imagens de 17 e 18 anos de idade. de relevo (sem cópula) e de jovens (menores), posando A um indivíduo, 46 GRLVFULPHVGHSRUQRJUDÀD em actos de natureza sexuanos de idade, acusado de de menores (agravados). al, e tambÊm houve lugar à cometimento de cinco criAo arguido, topógrafo, apreensão de uma imagem mes contra a autodetermi- Ê ainda imputada a autoria de uma rapariga (menor), nação sexual, foi aplicada, de cinco crimes contra a fotografada nua. Acusado de apalpar duas meninas

Abusador sexual punido com trabalho para a comunidade Um indivíduo, acusado GHLQà LJLUDEXVRVH[XDODGXDV crianças, acaba de ser condenado, pelo Tribunal de Coimbra, a prestar serviço a favor da comunidade por ter sido considerado escasso o dolo com que agiu. Ao arguido, 57 anos de idade, havia sido deduzida acusação por, alegadamente, ter apalpado as nådegas de duas meninas. Os factos terão ocorrido, em Setembro de 2016, numa escola primåria dos arredores da cidade. 2DEXVRLQà LJLGRDPHnor de 14 anos Ê punível, ainda que não haja lugar a cópula, coito oral ou anal, independentemente de eventual

consentimento da vĂ­tima, por consistir em crime contra a autodeterminação sexual. AlĂŠm do “reduzido riscoâ€? inerente ao delito, a juĂ­za Maria Manuel AraĂşjo e Silva invocou a boa inserção social e profissional do indivĂ­duo e o facto de ele nĂŁo possuir antecedentes criminais. Pai de uma rapariga (maior de idade), a qual prestou depoimento em abono do carĂĄcter do progenitor, o arguido negou a autoria do acto ilĂ­cito que lhe foi imputado. O arguido tambĂŠm alegou VHULPSRVVtYHOKDYHULQĂ LJLGR abuso sexual Ă s crianças com o argumento da existĂŞncia de gradeamento em redor do recinto adjacente Ă  escola.

Abuso infligido a menor de 14 anos ĂŠ sempre punĂ­vel

O homem foi visto nas proximidades do estabelecimento de ensino, antes e depois de 28 de Setembro de 2016. Ao alertar para os deveres em relação às crianças, a magistrada judicial fez notar que,

hoje em dia, qualquer gesto de carinho pode ser mal interpretado. Trata-se do ÂŤpreçoÂť a pagar pela “sexualização da vida em sociedadeâ€?, advertiu a juĂ­za, que recomendou aos adultos cuidado acerca das condutas visando crianças.

JosĂŠ SĂłcrates, ex-primeiro-ministro, foi acusado, ontem, pelo MinistĂŠrio PĂşblico (MP), de cometimento de 31 crimes – trĂŞs crimes de corrupção passiva de titular de cargo polĂ­tico, 16 de branqueamento de capitais, QRYHGHIDOVLĂ€FDomRGHGRFXPHQWRVHWUrVGHIUDXGHĂ€VFDO TXDOLĂ€FDGD Sobre o antigo governante recai a suspeita de ter embolsado, de forma ilegal, 24 milhĂľes de euros, atravĂŠs de um esquema presumivelmente concebido para ÂŤmascararÂť dinheiro pertencente aos grupos Lena, EspĂ­rito Santo e Vale do Lobo. Num universo de 28 arguidos aos quais foi deduzida acusação, no âmbito da “Operação MarquĂŞsâ€?, 19 sĂŁo pessoas singulares e nove pessoas colectivas. Os factos sujeitos a investigação, a cargo do MP

(coadjuvado por inspectores tributårios), ocorreram entre 2006 e 2015, ou seja com o principal arguido na fase em que foi primeiro-ministro (2005 -11) e depois de ter saído do cargo. AlÊm de Sócrates, a acusação abrange Carlos Santos Silva, Joaquim Barroca (ex-gestor do Grupo Lena), Ricardo Salgado (antigo presidente do BES), Zeinal Bava (ex-presidente executivo da PT), Henrique Granadeiro (ex-gestor da PT), Armando Vara (outrora ministro e ex-administrador da CGD), Bårbara Vara, Rui Horta e Costa (gestor não executivo dos CTT), JosÊ Gaspar Ferreira (empresårio), Helder Bataglia (empresårio), Gonçalo Ferreira (advogado), Sofia Fava, um primo do principal arguido e dois funcionårios da sociedade Infra-estruturas de Portugal.

Mira

Novo horizonte de 48 meses para hotel e campo de golfe A Câmara de Mira desfruta de quatro anos para instalar um empreendimento turĂ­stico – hotel e campo de golfe – em 37 hectares, sob pena de ter de GHYROYHURVWHUUHQRVĂ RUHVWDLV ao Estado, segundo um diploma recentemente publicado no DiĂĄrio da RepĂşblica. Em causa estĂĄ a utilizaomRSDUDĂ€QVWXUtVWLFRVGH KHFWDUHVGHPDQFKDĂ RUHVWDO situados a Sul da localidade de Praia de Mira. O decreto que procede Ă exclusĂŁo e submissĂŁo de ĂĄreas DRUHJLPHĂ RUHVWDOSDUFLDOH DOWHUDRĂ€PGHSDUFHODVVLWXDGDVQRSHUtPHWURĂ RUHVWDOGDV dunas e pinhais de Mira foi aprovado, hĂĄ dois meses, em Conselho de Ministros. O MinistĂŠrio da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural (MAFDR) assinala que, em 2007, os terrenos jĂĄ tinham sido desafectados para a construção do empreendimento turĂ­stico, mas o projecto nĂŁo saiu do papel. “Devido Ă  crise econĂłmica, que prejudicou o sector da construção civil, nĂŁo foi possĂ­vel executar o empreendimento urbanĂ­stico no prazo previsto; ainda assim, o Plano de Urbanização da Praia de Mira mantĂŠm-se e bem assim o interesse na implementação do referido empreendimento turĂ­sticoâ€?, alega o MAFDR.

Em declaraçþes Ă AgĂŞncia Lusa, o presidente da Câmara de Mira, Raul Almeida (reeleito a 01 de Outubro), tinha indicado, em Agosto, que a autarquia vai levar a cabo um concurso pĂşblico internacional para a construção do sobredito empreendimento. O decreto abre ao MunicĂ­pio novas possibilidades de investimento na ĂĄrea do turisPRDFHUWDRVOLPLWHVĂ RUHVWDLV do concelho (estabelecidos em 1917) e liberta 200 hectares de terrenos na freguesia do Seixo de Mira (onde deverĂĄ ser implantado um empreendimento agropecuĂĄrio). Para jĂĄ, foi consagrada a desafectação, pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, de 200 hectares de terrenos situados na freguesia do Seixo (a caminho da praia do Poço da Cruz). Para aquele local existem planos de instalação de uma vasta unidade agropecuĂĄria, investimento de uma empresa lĂ­der no sector. Decorridos os prazos indicados sem que, porventura, ocorra a concretização do fim a que se destinam as parcelas, tais superfĂ­cies serĂŁo consideradas “automaticamente reintegradas no SHUtPHWURĂ RUHVWDOGDVGXQDV e pinhais de Miraâ€?, adverte o MAFDR.


FIGURAS DA SEMANA

6

www.campeaoprovincias.pt

Ascensor A

S U B I R

Adriano Moreira – Aos 95 anos de idade, o professor universitĂĄrio, antigo ministro do Ultramar de AntĂłnio Oliveira Salazar, acaba de ser agraciado, pelo Presidente da RepĂşblica, com a GrĂŁ-Cruz da Ordem do Infante D. +HQULTXH2&KHIHGR(VWDGRDĂ€UPRXSUHWHQGHU “reparar uma (‌) omissĂŁo histĂłricaâ€? ao atribuir a condecoração a Adriano Moreira. “Como foi possĂ­vel, ao longo desta carreira, reconhecida por vĂĄrios dos meus antecessores, em circunstâncias muito diversas (...), como foi possĂ­vel ter escapado Ă sua inteligĂŞncia e Ă  sua sagacidade o reconhecimento dessa dimensĂŁo que nĂłs costumamos sempre ligar ao Infante D. Henrique e Ă  conquista dos oceanos, Ă  travessia dos oceanos e ao diĂĄlogo Norte - Sulâ€?, questionou Marcelo Rebelo de Sousa. Adriano Moreira, que liderou o CDS/PP na segunda metade da dĂŠcada de 80 [do sĂŠculo XX], ĂŠ um eminente professor universitĂĄrio, possuidor de invejĂĄvel lucidez estando Ă  beira de completar uma centena de anos.

12 QUINTA-FEIRA

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Susana PaixĂŁo A investigadora da Escola Superior de Tecnologia de SaĂşde de Coimbra (ESTeSC), realizou uma investigação, atravĂŠs da qual descobriu que reciclar traz “resultados evidentes na poupança da produção de diĂłxido de carbono &2 HGHHQHUJLDIDFHDRTXHVHULDJDVWRQDSURGXomRGHQRYRVPDWHULDLVÂľ A tambĂŠm docente analisou recolha selectiva de resĂ­duos em Coimbra e na Figueira da Foz, que comprovam os benefĂ­cios do uso da reciclagem nessa SRXSDQoD2REMHFWLYRGDLQYHVWLJDomRHUD´TXDQWLĂ€FDUDHQHUJLDFRQVXPLGD HGH&2HPLWLGRQDUHFROKDHWUDQVSRUWHGRVUHVtGXRVGRVHFRSRQWRVDWpj HVWDomRGHWULDJHPYHULĂ€FDUDHQHUJLDHR&2SRXSDGRFRPDUHFLFODJHP GDVTXDQWLGDGHVTXHVDHPGRFHQWURGHWULDJHPHĂ€QDOPHQWHFRPSDUDUD HQHUJLDHR&2SRXSDGRFRPDUHFLFODJHPGHVWHVPDWHULDLVIDFHjSURGXomR de materiais novosâ€?, explica a ESTeSC. A ideia de Susana PaixĂŁo ĂŠ poder encerrar as lixeiras e substitui-las por aterros sanitĂĄrios, bem como a “implementação/dinamização da recolha selectivaâ€?, mostrando com esta investigação que, de facto, separar os resĂ­duos compensa.

AlcĂ­dio Mateus Ferreira – Advogado morreu, na semana SDVVDGDHP&RLPEUDDRVDQRVGHLGDGHYtWLPDGHGRHQoD O jurista sofria, hĂĄ anos, de um raro tipo de cancro. Mateus Ferreira, que deixou viĂşva Ana Paula FrazĂŁo Rodrigues (mĂŠdica), era pai de AlcĂ­dio Manuel (tambĂŠm advogado), presidente do Conselho Fiscal da AcadĂŠmica/OAF.

TXHVW}HVFRPRDHVWUXWXUDGDSURSULHGDGHà RUHVWDORFDGDVWUR GDSURSULHGDGHU~VWLFDHà RUHVWDOEDQFRGHWHUUDVEDOGLRVFRQcentração fundiåria e rentabilidade da produção. A transmissão GHXPDYLVmRSROtWLFDGDLPSRUWkQFLDGDà RUHVWDQRFRQWH[WRGH desenvolvimento nacional Ê, segundo o Ateneu de Coimbra, o primordial objectivo da conferência-debate.

LuĂ­s Santos – É o candidato Ă liderança do Clube AutomĂłvel do Centro (CAC), que terĂĄ eleiçþes para o biĂŠnio DGH2XWXEURVHQGRDFRPSDQKDGRSRU-RUJH Conde (actual presidente da Direcção) na Mesa da Assembleia Fernando Santos – O treinador e principal mentor Geral e Rui Correia para o Conselho Fiscal. Se vencer, LuĂ­s da Selecção das “Quinasâ€? estĂĄ de parabĂŠns pela obtenção Santos terĂĄ como vice-presidentes JosĂŠ RegĂŞncio e Paulo da ÂŤguia-de-marchaÂť que habilita Portugal a participar na Amorim. Uma das apostas desta candidatura ĂŠ conseguir IDVHĂ€QDOGDHGLomRGHGR&DPSHRQDWRGR0XQGRGH “cativar os mais jovens para participarem massivamente nas Futebol. Acresce que o ĂŞxito foi precedido pela conquista diversas actividades do CAC, ajudando a atingir outro objecSRU SDUWH GH 3RUWXJDO HP  GR WtWXOR GH FDPSHmR tivo: criar hĂĄbitos de frequĂŞncia assĂ­dua na sua sede socialâ€?. A lista pretende, ainda, “enveredar esforços para tornar a sede europeu do desporto-rei. PDLVDFROKHGRUDEHPFRPRGLYHUVLĂ€FDURWLSRGHHYHQWRVH Filipe Albuquerque – O piloto conimbricense de DQJDULDUIRQWHVGHĂ€QDQFLDPHQWRÂľ2´&DPSHmRÂľFUrTXHHVWD automĂłveis acaba de triunfar na Taça norte-americana serĂĄ a Ăşnica lista a concorrer ao acto eleitoral, embora tenha de Endurance (com JoĂŁo Barbosa e Christian Fittipaldi, FRQWDFWDGRRDFWXDOSUHVLGHQWH-RUJH&RQGHSDUDFRQĂ€UPDU essa informação, que atĂŠ ao fecho desta edição nĂŁo foi posao volante de um Cadillac da Action Express Racing). sĂ­vel obter. Joana Schenker – Depois de ter ÂŤconquistadoÂť PorLuĂ­s Antunes – O autarca lousanense, recentemente tugal e a Europa, a bodyboarder Joana Schenker alcançou, domingo (08), o topo da modalidade a nĂ­vel mundial. reeleito com maioria absoluta, assinalou a Implantação da $RV  DQRV GH LGDGH FRPSOHWDGRV D  GH 2XWXEUR RepĂşblica, a 05 de Outubro, com uma sessĂŁo solene nos DSRUWXJXHVD Ă€OKDGHSDLVDOHPmHV REWHYHRSULQFLSDO Paços do Concelho da LousĂŁ, onde homenageou associaçþes WtWXORGRFLUFXLWRSURĂ€VVLRQDOGDGLVFLSOLQDGHVSRUWLYDD e empresas. Foram distinguidas com a medalha de MĂŠrito Concelhio a Associação Desportiva Serpinense, o Rancho que se dedica. FolclĂłrico Flores de Serpins, o restaurante Casa Velha e o JoĂŁo Queiroz e Melo – O cirurgiĂŁo cardiotorĂĄcico, grupo Trevipapel, S.A.. Estas distinçþes, que foram aprovadas responsĂĄvel pelo primeiro transplante de coração em Por- QDUHXQLmRGRH[HFXWLYRPXQLFLSDOGHGH6HWHPEUR´YLVDP WXJDOKiDQRVpRPpGLFRHVFROKLGRSDUDUHFHEHUSDUD reconhecer o mĂŠrito de pessoas e entidades que – de diferentes R3UpPLR1DFLRQDOGH6D~GH2JDODUGmRYLVDGLV- formas – contribuem para a valorização do concelhoâ€?, explitinguir, anualmente, pela relevância e excelĂŞncia no âmbito cou a Câmara Municipal da LousĂŁ. das CiĂŞncias da SaĂşde, nos seus aspectos de promoção, JoĂŁo Paulo Fernandes – O investigador e docente no prevenção e prestação de cuidados, uma personalidade que haja contribuĂ­do, inequivocamente, para a obtenção Departamento de Engenharia InformĂĄtica da Faculdade de de ganhos em saĂşde ou para o prestĂ­gio das organizaçþes CiĂŞncias e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) coordenou o desenvolvimento de uma aplicação inovadora no âmbito do Serviço Nacional de SaĂşde (SNS). permite que as baterias dos dispositivos mĂłveis tenham maior Paula Rego – A pintora Paula Rego, a soprano Elisa- duração. “Quando instalada, a aplicação recolhe periodicamente bete Matos, a jornalista Diana Andringa, a actriz Cristina informação relacionada com a utilização de bateria, como, por Paiva e a encenadora MĂłnica Calle foram distinguidas, exemplo, percentagem de carga, aplicaçþes em execução ou DQWHRQWHP  SHOR*RYHUQRFRPRSUpPLR0XOKHUHV utilização de sensores, e envia-a para uma infraestrutura na ‘cloud’ (nuvem)â€?, que tambĂŠm foi criada pela mesma equipa Criadoras de Cultura. de especialistas, referiu a UC. Na prĂĄtica, explicita JoĂŁo Paulo Fernandes ĂŠ “como nos desenhos animados, se se colocar em A D E S C E R sequĂŞncia vĂĄrias imagens estĂĄticas, observa-se a perspectiva Constança Urbano de Sousa – Bastava a descoorde- dinâmica que elas asseguramâ€?. O objectivo principal da invesnação na Protecção Civil para manchar o desempenho da tigação ĂŠ “construir um repositĂłrio de dados o mais alargado ministra da Administração Interna. Agora, a governante possĂ­vel e representativo do consumo de energia em baterias de tem de enfrentar a renĂşncia ao exercĂ­cio de funçþes por diferentes dispositivos mĂłveis, sistemas operativos, aplicaçþes parte de LuĂ­sa Maia Gonçalves, que liderava o Serviço e utilizadoresâ€?, salienta JoĂŁo Paulo Fernandes. Por enquanto, de Estrangeiros e Fronteiras, e os pedidos de exoneração a aplicação BatteryHub estĂĄ apenas disponĂ­vel para Android. apresentados pelos directores-adjuntos do SEF Agostinho Lopes – O engenheiro ĂŠ o conferencista Ricardo Salgado – Mediante requerimento do convidado do debate “Reforma da Florestaâ€?, que terĂĄ lugar MinistĂŠrio PĂşblico, o arguido acaba de sofrer arresto da DPDQKm  SHODVKQD&DVDGD&XOWXUDGH&RLPEUD pensĂŁo de reforma, medida decretada por um juiz para Esta ĂŠ uma iniciativa do Ateneu de Coimbra, e irĂĄ focar-se nos fazer face a eventuais pedidos de indemnização a suportar “aspectos polĂ­ticosâ€? que, na Ăłptica deste organismo, “devem informar e condicionar a reformaâ€?. Agostinho Lopes irĂĄ abordar pelo ex-banqueiro.

João Saraiva – O atleta de tumbling da Secção de Ginåstica da Associação AcadÊmica de Coimbra (AAC) terminou a sua participação na Taça do Mundo de Trampolins e Tumbling, RQGHJDUDQWLXXPOXJDUQRWRSGDFRPSHWLomR2JLQDVWD WHUPLQRXDVSURYDVHPžOXJDUQXPDÀQDOTXHGLVSXWRXFRP atletas de topo mundial. Esta competição serviu, ainda, como preparação para o Campeonato do Mundo de Tumbling, que VHUHDOL]DUiHP6yÀD %XOJiULD QRLQtFLRGRPrVGH1RYHPEUR

Cristiano Ronaldo – Portugal apurou-se, anteontem, para a próxima edição do Campeonato Mundial de Futebol e, em grande medida, a proeza deve-se ao talento de um praticante do desporto-rei nascido na Região Autónoma da Madeira.

Alexandre Amado – O actual presidente da Direcção Geral da Associação AcadĂŠmica de Coimbra anunciou, na sua pĂĄgina da rede social Facebook, que estĂĄ disponĂ­vel para se recandidatar ao cargo nas prĂłximas eleiçþes. O estudante de Direito da UC ĂŠ membro da Juventude Socialista e tornou-se presidente da AAC em Novembro do ano passado, quando a OLVWDTXHHQFDEHoDYDYHQFHXFRPSRUFHQWR YRWRV  1R´SRVWÂľSXEOLFDGR$OH[DQGUH$PDGRDĂ€UPDTXH´DVLQVWLtuiçþes sĂŁo o que fazemos delas. Poder fazer pela Associação AcadĂŠmica de Coimbra tem sido uma honra imensa e assitir Ă sua transformação um enorme motivo de orgulhoâ€?. Assim, diz acreditar “que residem no movimento estudantil e em emblemas como o nosso a capacidade e a responsabilidade de alterar o rumo da Universidade de Coimbra, do ensino superior e do SDtVÂľDGPLWLQGRTXHHPHQIUHQWDUi´DOJXQVGHVDĂ€RVVHP precedentesâ€?, mas que espera contar com “todos os estudantes, numa Academica coesa e mobilizadaâ€?. Vasco Vaz – O docente da Faculdade de CiĂŞncias do Desporto e Educação FĂ­sica da Universidade de Coimbra (FCDEF-UC) ĂŠ o coordenador de um projecto de doutoramento do HVWXGDQWH7LDJR6RXVDTXHSUHWHQGH´FRQKHFHURSHUĂ€OPRUfolĂłgico do hoquista de eliteâ€? e que, por isso, recebeu a equipa de hĂłquei em patins do Sporting Clube de Portugal. A visita dos DWOHWDVVSRUWLQJXLVWDVQDVH[WDIHLUD  WHYHFRPRREMHFWLYR avaliar a composição corporal dos atletas no laboratĂłrio de BiocinĂŠtica da FCDEF. Tiago Sousa foi, tambĂŠm, guarda-redes desta modalidade, que segundo o orientador Vasco Vaz â€œĂŠ ainda pouco estudadaâ€?, sobretudo nos atletas de elite. Nilton – O humorista, que recentemente foi o convidado GHKRQUDGDDEHUWXUDRĂ€FLDOGRDQROHFWLYRGR,QVWLWXWR3ROLWpFQLFRGH&RLPEUDHVWijYROWDjFLGDGHHVWHViEDGR  SDUDYLVLWDU o Instituto PortuguĂŞs de Oncologia. Nilton irĂĄ acompanhar os 3DOKDoRVGÂ?2SLWDOQDYLVLWDTXHHVWiSURJUDPDGDSDUDDVK e que se integra nas sessĂľes de trabalho dos doutores palhaços, realizadas em vĂĄrias unidades de saĂşde da regiĂŁo Centro. O apresentador e comediante ĂŠ mais um dos Ă­cones mediĂĄticos nacionais a juntar-se Ă  causa da Associação, constando na lista ao lado de nomes como Ruy de Carvalho, Pedro Abrunhosa, Gonçalo Diniz, LuĂ­s Aleluia e muitos outros. AlcĂ­dio Mateus Ferreira – Advogado morreu, na semana SDVVDGDHP&RLPEUDDRVDQRVGHLGDGHYtWLPDGHGRHQoD O jurista sofria, hĂĄ anos, de um raro tipo de cancro. Mateus Ferreira, que deixou viĂşva Ana Paula FrazĂŁo Rodrigues (mĂŠdica), era pai de AlcĂ­dio Manuel (tambĂŠm advogado), presidente do Conselho Fiscal da AcadĂŠmica/OAF.


12 QUINTA-FEIRA

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

Ateneu de Coimbra debate a reforma da floresta

$ ´5HIRUPD GD ÁRUHVWDµ p WHPD SDUD XPD FRQIHUrQFLDGHEDWHDUHDOL]DUDPDQKm  jQRLWHQD&DVD GD &XOWXUD GH &RLPEUD SRU LQLFLDWLYD GR $WHQHX 2 HYHQWRLUiLQFLGLUVREUHRV´DVSHFWRVSROtWLFRVµTXHQD ySWLFDGDTXHOHRUJDQLVPRGHYHPLQIRUPDUHFRQGLFLRQDU D UHIRUPD VHQGR LQWHUYHQLHQWH $JRVWLQKR /RSHV 2FRQIHUHQFLVWDDERUGDUiTXHVW}HVFRPRDHVWUXWXUDGD SURSULHGDGHÁRUHVWDORFDGDVWURGDSURSULHGDGHU~VWLFD HÁRUHVWDOEDQFRGHWHUUDVEDOGLRVFRQFHQWUDomRIXQGLiULDHUHQWDELOLGDGHGDSURGXomR$WUDQVPLVVmRGHXPD YLVmR SROtWLFD GD LPSRUWkQFLD GD ÁRUHVWD QR FRQWH[WR GHGHVHQYROYLPHQWRQDFLRQDOpVHJXQGRR$WHQHXGH &RLPEUDRSULPRUGLDOREMHFWLYRGDFRQIHUrQFLDGHEDWH Mulheres têm primeiro filho mais tarde em Coimbra e Leiria $VPXOKHUHVUHVLGHQWHVQDVUHJL}HVGH&RLPEUDHGH /HLULDPDVWDPEpPQR&iYDGRHiUHDVPHWURSROLWDQDV GR3RUWRH/LVERDVmRDVTXHWrPRSULPHLURÀOKRPDLV WDUGHUHYHODR,QVWLWXWR1DFLRQDOGH(VWDWtVWLFD ,1(  'H DFRUGR FRP D  HGLomR GR 5HWUDWR 7HUULWRULDO GH 3RUWXJDOHQWUHHDLGDGHPpGLDGDPmHDR QDVFLPHQWR GR SULPHLUR ÀOKR DXPHQWRX HP WRGDV DV UHJL}HVGRSDtVHHPVLWXDYDVHDFLPDGDPpGLD QDFLRQDOGHDQRVHPGDVVXEUHJL}HVSRUWXJXHVDVOLGHUDGDVSHODUHJLmRGH/HLULDHUHJLmRGH&RLPEUD FRPLGDGHVSUy[LPDVGRVDQRV$UHJLmRDXWyQRPD GRV $oRUHV PDQWLQKDVH HP  FRPR D UHJLmR GR SDtV RQGH R QDVFLPHQWR GR SULPHLUR ÀOKR DFRQWHFH PDLVFHGRFRPDLGDGHPpGLDGDPmHDVLWXDUVHDEDL[R GRVDQRV1RPHVPRSHUtRGRGHFLQFRDQRVHQWUH HRtQGLFHVLQWpWLFRGHIHFXQGLGDGHGLPLQXLX QDVUHJL}HVDXWyQRPDVHQDVUHJL}HV1RUWHH&HQWURH HP´HVWDVUHJL}HVUHJLVWDYDPXPYDORUDEDL[RGR OLPLDUGHÀOKRVSRUPXOKHUµFRQVLGHUDGRFRPRR OLPLDU GH PXLWR EDL[D IHFXQGLGDGH H DEDL[R GD PpGLD QDFLRQDOGH$iUHDPHWURSROLWDQDGH/LVERD   HR$OJDUYH  VLWXDYDPVHQDTXHOHSHUtRGRDFLPD GROLPLDUGHEDL[DIHFXQGLGDGH  HGHDFRUGRFRPR ,1(´RDIDVWDPHQWRHPUHODomRDRYDORUGHIHFXQGLGDGH TXHDVVHJXUDDVXEVWLWXLomRGDVJHUDo}HV>ÀOKRVSRU PXOKHUHPLGDGHIpUWLO@HUDPDLVHOHYDGRHPVXEUHJL}HV GR1RUWHHGRLQWHULRU&HQWURGRFRQWLQHQWHHQDUHJLmR DXWyQRPDGD0DGHLUDµ Obras concluídas em 35 das 205 casas afectadas pelos incêndios $SHQDVGDVFDVDVDIHFWDGDVSHORVLQFrQGLRV GH -XQKR QD UHJLmR &HQWUR WrP REUDV FRQFOXtGDV H R FRQFHOKRGH3HGUyJmR*UDQGHpRTXHSUHFLVDGHPDLV LQWHUYHQo}HVFRPFDVDVSDUDUHFRQVWUXLU6HJXQGRR SULPHLURUHODWyULRGR)XQGR5HYLWDFULDGRSDUDJHULURV GRQDWLYRVSDUDDVYtWLPDVGRVLQFrQGLRVQD]RQD&HQWUR IRUDPDWULEXtGDVDRVGLYHUVRVIXQGRVSDUDUHFRQVWUXomR FDVDVGHSULPHLUDKDELWDomR'HVWHFRQMXQWRGHKDELWDo}HVHVWmRHPIDVHPDLVDYDQoDGDQRPHDGDPHQWH GXDV KDELWDo}HV FRP REUD FRQVLJQDGD  FRP REUD H H[HFXomRHMiFRQFOXtGDV$UHFXSHUDomRGDVUHVWDQWHV KDELWDo}HVIRLGLVWULEXtGDSHODUHGHGHSDUFHLURVGR)XQGR 5HYLWDVHQGRDVREUDVHPFDVDVÀQDQFLDGDVSHOD8QLmR GDV 0LVHULFyUGLDV)XQGDomR &DORXVWH *XOEHQNLDQ HP ÀQDQFLDGDVSHOD&iULWDV'LRFHVDQDGH&RLPEUDHHP SHOD6,&(VSHUDQoD-XVWD&KDQFH2FRQFHOKRGH 3HGUyJmR*UDQGHpRTXHDSUHVHQWDPDLVFDVDVDSUHFLVDU GHUHFRQVWUXomRFRPKDELWDo}HVTXDVHPHWDGH  SRUFHQWR GDVTXDLVFRPREUDVGHYDORUVXSHULRUD HXURV)RUDPDLQGDLGHQWLÀFDGDVKDELWDo}HVDSUHFLVDU GHUHFXSHUDomRHP&DVWDQKHLUDGH3HUDHP)LJXHLUy GRV9LQKRVHQRVFRQFHOKRVOLPtWURIHV A terra vai “tremer” amanhã 2KDELWXDOH[HUFtFLRQDFLRQDO´$7HUUD7UHPHµTXH SUHWHQGH VLPXODU XPD VLWXDomR GH RFRUUrQFLD GH XP VLVPRYDLUHDOL]DUVHDPDQKm  HPWRGRRSDtVSHODV K2H[HUFtFLRS~EOLFRGHFLGDGDQLDYLVD´VHQVLELOL]DUHFDSDFLWDUFDGDFLGDGmRSDUDVDEHURTXHID]HUHP FDVRGHVLVPRµHTXHFRQVLVWHHPDSHQDVWUrVSDVVRV EDL[DUSURWHJHUHDJXDUGDU$$XWRULGDGH1DFLRQDOGH 3URWHFomR &LYLO DGLDQWD TXH HVWHV VLPSOHV JHVWRV ´SRGHPID]HUDGLIHUHQoDHQWUHDYLGDHDPRUWHµHHVWDp

FACTOS DA SEMANA www.campeaoprovincias.pt

7

Fogos atingiram Pampilhosa da Serra e Arganil 2VFRQFHOKRVGH3DPSLOKRVDGD6HUUDH$UJDQLOYROWDUDPDVHUIXVWLJDGRV SRUYLROHQWRVLQFrQGLRVÁRUHVWDLVGHVGHVH[WDIHLUDHDWpWHUoDIHLUDTXHFKHJDUDPDVHUFRPEDWLGRVSRUPDLVGHRSHUDFLRQDLVYHtFXORVWHUUHVWUHV HVHLVPHLRVDpUHRV2IRJRTXHWHYHLQtFLRSHODVKGHVH[WDIHLUDHPSRYRDPHQWRÁRUHVWDOSUy[LPRGH&DVWDQKHLURORFDOLGDGHGDIUHJXHVLDGH)DMmRH 9LGXDOHP3DPSLOKRVDGD6HUUDDODVWURXDRFRQFHOKRGH$UJDQLOREULJDQGRj DFWLYDomRGR3ODQR0XQLFLSDOGH(PHUJrQFLDGH3URWHFomR&LYLOHPDPERVRV PXQLFtSLRV'RLVERPEHLURVYROXQWiULRVGH&DQWDQKHGHÀFDUDPKRMHIHULGRV XPGHOHVFRPJUDYLGDGHQDVHTXrQFLDGHXPGHVSLVWHHP$UJDQLOQDVRSHUDo}HVGHFRPEDWHDRLQFrQGLRTXH FRPHoRXHP3DPSLOKRVDGD6HUUDHTXHDODVWURXjTXHOHPXQLFtSLR1DVHJXQGDIHLUDYHULÀFRXVHXPDFLGHQWH SHODVKMXQWRjORFDOLGDGHGH7HL[HLUD$UJDQLOHQYROYHQGRXPFDPLmRWDQTXHGRV%RPEHLURV9ROXQWiULRV GH&DQWDQKHGHTXHVHGHVSLVWRXSRUXPDULEDQFHLUDFRPFHUFDGHPHWURV2VERPEHLURVGHHDQRV VRIUHUDPSROLWUDXPDWLVPRVWHQGRXPGHOHVVLGRWUDQVSRUWDGRGHKHOLFySWHURGR,1(0SDUDR&+8&1DWHUoDIHLUDIRUDPFLQFRERPEHLURVYROXQWiULRVGH3DoRVGH$UFRVTXHÀFDUDPIHULGRVXPGHOHVFRPJUDYLGDGHPDV VHPFRUUHUULVFRGHYLGDQDVHTXrQFLDGHXPGHVSLVWHGHXPYHtFXORGHFRPEDWHDLQFrQGLRVHP6REUDO0DJUR $UJDQLO'XUDQWHRÀPGHVHPDQDFRPDVWHPSHUDWXUDVHOHYDGDVTXHVHÀ]HUDPVHQWLURFRUUHXXPQ~PHURDQRUPDOGHLQFrQGLRVSDUDHVWDpSRFDGRDQRXPGRVTXDLVWDPEpPFRPJUDQGHLQWHQVLGDGHODYURXQRVFRQFHOKRV GH0RUWiJXDHGH$QDGLD

XPD LQLFLDWLYD LQVSLUDGD QXPD RXWUD QRUWHDPHULFDQD WHQGRDSHQDVDGXUDomRGHXPPLQXWR'XUDQWHHVVHV VHJXQGRVRVSDUWLFLSDQWHVLQGLYLGXDORXFROHFWLYDPHQWH IDPtOLDVHVFRODVHPSUHVDVLQVWLWXLo}HVS~EOLFDV HSULYDGDV GHYHUmRH[HFXWDURVWUrVJHVWRVPHQFLRQDGRV $PDQKmFHOHEUDVHR'LD,QWHUQDFLRQDOGH5HGXomRGH &DWiVWURIHVTXHHVWHDQRWHPFRPRWHPD´+RPH6DIH +RPH5HGXFLQJ([SRVXUH5HGXFLQJ'LVSODFHPHQWµH FRPRWDOVHJXQGRD3URWHFomR&LYLO´RVFLGDGmRVPDLV LQIRUPDGRVHHPSHQKDGRVQDVXDSUySULDSURWHFomRH VHJXUDQoDFRQWULEXHPSDUDXPDVRFLHGDGHPDLVUHVLOLHQWH HSUHSDUDGDSDUDHQIUHQWDURULVFRVtVPLFRµ SMTUC melhoram a oferta nas linhas 2F e 25T 2V6HUYLoRV0XQLFLSDOL]DGRVGH7UDQVSRUWHV8UEDQRV GH&RLPEUD 6078& LUmRUHIRUoDUDVXDRIHUWDDSDUWLU GDSUy[LPDVHJXQGDIHLUD  QDVOLQKDV)H7HP UHJLPHH[SHULPHQWDOHDSHQDVQRVGLDV~WHLV$VVLPDVOLQKDVDIHFWDGDVFRPDVPHOKRULDVYmRVHUDOYRGHDOWHUDo}HV GHVGHORJRFRPDYLDJHPGDOLQKD7TXHLUiFRPHoDU DSDUWLUGDSUDoDGD5HS~EOLFDjVK HQmRjVK FRPRDWpDTXL GHPRGRDWHUSDVVDJHPSHODHVFROD5DLQKD6DQWD,VDEHOjVKHDVVLPSRGHUWUDQVSRUWDURV DOXQRVTXHVDHPFHUFDGDVK-iDOLQKD)GXUDQWH RSHUtRGRHVFRODULUiSDUWLUGH6DUJHQWR0RUjVK HQWUHDURWXQGDGDUXDGH%HQWRGH-HVXV&DUDoD MXQWR GDVSLVFLQDV HDGR/RUHWRSDVVDQGRDWHUXPWUDMHFWR GLUHFWRSHODUXDGH$XJXVWR/XL]0DUWDQmRVHUYLQGRD URWXQGDGD3HGUXOKD6HJXQGRRV6078&´HVWDDOWHUDomR YLVDWRUQDUDGHVORFDomRPDLVUiSLGDGHPRGRDSHUPLWLU DRVDOXQRVTXHVHGHVORFDPSDUDHVFRODVGRFHQWURGD FLGDGHFKHJDUHPDWHPSDGDPHQWHDRVVHXVGHVWLQRVµ2V SDVVDJHLURVTXHGHL[DUmRGHVHUVHUYLGRVWrPDOWHUQDWLYD HPRXWUDVOLQKDVFRPRDVQžHRXDYLDJHPGDOLQKD 7TXHSDUWHGH9LOGH0DWRVjVKHWHPDSDUWLUGD URWXQGDGD$GpPLDRPHVPRSHUFXUVRGDYLDJHPGD) Corte de energia em Santo António dos Olivais 'HYLGRDWUDEDOKRVSDUDFRQVHUYDomRGHLQIUDHVWUXWXUDVGHUHGHD('3WHUiGHSURFHGHUDXPDLQWHUUXSomR SRQWXDOGDHQHUJLDHOpFWULFDHVWHGRPLQJR  HQWUHDV KHDVKHPGLYHUVDVUXDVGDIUHJXHVLDGH6DQWR $QWyQLRGRV2OLYDLV$VDIHFWDGDVVHUmRVDVUXDVGH'DQLHO5RGULJXHVGR&HGURGH9LWRULQR1HPpVLRHGD%LFD 2VWUDEDOKRVSUHWHQGHPJDUDQWLUDTXDOLGDGHGRVHUYLoR SUHVWDGRSHODHPSUHVDDRVVHXVFRQVXPLGRUHVWHQWDQGR PLQLPL]DURWUDQVWRUQR$('3LQIRUPDDLQGDTXHDV LQVWDODo}HVGHYHUmRVHUFRQVLGHUDGDVSHUPDQHQWHPHQWH HPWHQVmRQRSHUtRGRGDLQWHUYHQomR Expocasamento em Coimbra $([SRFDVDPHQWRTXHVHYDLUHDOL]DUQDV&DYHVGH &RLPEUDVLWXDGDVHP7URX[HPLOQRVGLDVHGH 2XWXEURMiYDLSDUDDHGLomR7UDWDVHGHXPHYHQWR GH HVWUHPD XWLOLGDGH SDUD TXHP SODQHLD XP FDVDPHQWR RX TXDOTXHU RXWUR WLSR GH IHVWD 1HVWD LQLFLDWLYD p SRVVtYHO FRQKHFHU DV PHOKRUHV HPSUHVDV GD UHJLmR H YHUGHSHUWRRVVHUYLoRVTXHHODVWrPSDUDRIHUHFHU1D ([SRFDVDPHQWRRVH[SRVLWRUHVID]HPDVVXDVPHOKRUHV

SURPRo}HVHSRGHVHHQFRQWUDUGHWXGRQXPVyOXJDU YHVWLGRVGHQRLYDTXLQWDVSDUDFDVDPHQWRVIRWRJUDÀDH YtGHRFRQYLWHVHOHPEUDQoDVHQWUHRXWUDVRIHUWDV1DV &DYHVGH&RLPEUDD([SRFDVDPHQWRSRGHVHUYLVLWDGD QRGLDGDVKjVKHQRGLDGDVK jVK Jovem morreu colhido por comboio em Coimbra 8PMRYHPPRUUHXQDSDVVDGDVHPDQD TXDUWDIHLUD   QR DSHDGHLUR GD (VSDGDQHLUD HP 6mR 0DUWLQKR GR%LVSR&RLPEUDFROKLGRSRUXPFRPERLR2UDSD] WLQKDFHUFDGHDQRVPRUDYDQDTXHODIUHJXHVLDRQGH IUHTXHQWDYDD(VFROD%iVLFDGH,QrVGH&DVWUR1RORFDO IRLHQFRQWUDGDXPDPRFKLODTXHRDGROHVFHQWHWUD]LD FRQVLJRHRQGHHVWDYDPRVPDQXDLVHVFRODUHVFRUUHVSRQGHQWHVDRžDQRGHHVFRODULGDGH2DFLGHQWHRFRUUHXDR LQtFLRGDWDUGHSHODVKHRFRPERLRLQWHUFLGDGHV SHOR TXDO IRL DWLQJLGR VHJXLD QR VHQWLGR 6XO ² 1RUWH $VFDXVDVGRDFLGHQWHQmRIRUDPFRQKHFLGDVHQRORFDO HVWLYHUDPRV%RPEHLURV6DSDGRUHVGH&RLPEUDR,1(0 ²FRPGXDVYLDWXUDV 90(5HXPSVLFyORJR EHPFRPR D3ROtFLDGH6HJXUDQoD3~EOLFD 363  BTT solidário em Cantanhede 2 ž %77 6ROLGiULR GRV %RPEHLURV 9ROXQWiULRV GH&DQWDQKHGHpXPSDVVHLRGHFDUL]QmRFRPSHWLWLYR RUJDQL]DGR SHOD $VVRFLDomR +XPDQLWiULD H SHOD 8UYD %LNH7HDPTXHVHYDLUHDOL]DUQRGLDGH2XWXEUR2 VHFUHWDULDGRHVWDUiLQVWDODGRQRTXDUWHOGRVERPEHLURVH DSDUWLGDGDPDUDWRQDVHUijVKHQTXDQWRRSDVVHLR IDPLOLDUFRPHoDUiSHODVKFRPRDOPRoRFRQYtYLR PDUFDGRSDUDDVK$VLQVFULo}HVSRGHPVHUIHLWDV HP ZZZXUYDELNHWHDPFRP DWp GLD  RX DWLQJLGR R OLPLWHGHSDUWLFLSDQWHVHWrPRYDORUGH´URGDVµ LQFOXLQGRRDOPRoRVHQGRGH´RLWRURGDVµSDUDPHQRUHV GHDQRV PJ deteve suspeito de atear nove focos de incêndio $3ROtFLD-XGLFLiULD 3- DQXQFLRXDGHWHQomRGHXP KRPHPGHDQRVVHUYHQWHGHSHGUHLURVXVSHLWRGHWHU SRVWRQRYHIRFRVGHLQFrQGLRÁRUHVWDOSUy[LPRVGH&DPSRGH%HVWHLURVQRFRQFHOKRGH7RQGHOD$'LUHFWRULD GR&HQWURGD3-UHIHUHTXHRKRPHPFDVDGRWHPDQWHFHGHQWHVFULPLQDLVSRUFULPHVGDPHVPDQDWXUH]DWHQGR VLGRGHWLGRHPHFXPSULGRSHQDGHSULVmRGXUDQWH FHUFDGHTXDWURDQRV6HJXQGRD3-RGHWLGRpVXVSHLWR GHWHUDWHDGRRVIRFRVGHLQFrQGLRHPWHUUHQRSRYRDGR SRUPDWRHSLQKHLURVFRPHOHYDGDGHQVLGDGHHMXQWR DGLYHUVDVSRYRDo}HVHPUHGRUGH&DPSRGH%HVWHLURV ´2SULPHLURLQFrQGLRRFRUUHXSRXFRGHSRLVGDVK GH VH[WDIHLUD GLD   H RV GRLV ~OWLPRV LQLFLDUDPVH SRXFRGHSRLVGDPHLDQRLWHH[SOLFDD3-DFUHVFHQWDQGR TXHRKRPHPRVWHUiDWHDGRFRPXPLVTXHLURH´QXP TXDGURGHGHVDYHQoDIDPLOLDUHGHDOFRROLVPRµ'HSRLV GRSULPHLURLQWHUURJDWyULRRVXVSHLWRÀFRXHPSULVmR SUHYHQWLYDWHQGRD3-FRQWDGRFRPDFRODERUDomRGD *15GH&DPSRGH%HVWHLURVHGH6DQWD&RPED'mR 'XUDQWHHVWHDQRD3-MiLGHQWLÀFRXHGHWHYHSHVVRDV SHODDXWRULDGRFULPHGHLQFrQGLRÁRUHVWDO


50 MAIORES EMPRESAS DA LOUSĂƒ

8

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

GalardĂŁo ECO XXI 2017

Lousã Ê o terceiro município mais sustentåvel do país A Câmara Municipal da Lousã atingiu o melhor lugar de sempre e Ê o município da região Centro melhor classificado e o terceiro mais sustentåvel do país, no âmbito do galardão ECOXXI, instituído pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE). A entrega dos prÊmios decorreu no Centro de Congressos do Estoril e, nesta edição, a candidatura da Lousã voltou a melhorar a sua pontuação, subindo dois lugares na tabela, consolidando a sua posição no patamar mais elevado deste galardão, onde só conseguiram chegar quatro municípios (Guimarães, LoulÊ, Lousã e à gueda). O galardão ECOXXI 2017, no qual participaram 53 municípios de todas as regiþes do país, associou-se este ano ao 10.º aniversårio do Greenfest. A avaliação das ac-

A distinção recebida pela Lousã

çþes, pråticas e políticas realizadas em diversos domínios da sustentabilidade, baseia-se num

sistema de 21 indicadores desagregados em 65 subindicadores e foi realizada por um conjunto de

pessoas e entidades que integram a comissão nacional ECOXXI, agregada em júris especializados. As åreas temåticas cobertas pelos diversos indicadores contemplam os domínios ambiental, social e económico e vão desde a educação ambiental, ao turismo sustentåvel, passando pela qualidade da ågua e do ar, gestão de resíduos e saneamento, mobilidade e ordenamento do território e, ainda, a participação pública, emprego e informação ao munícipe, entre outros. De referir que a Lousã esteve tambÊm em destaque no programa ECO ESCOLAS, onde a totalidade de estabelecimentos de ensino do concelho (12) alcançaram a Bandeira Verde e o Agrupamento de Escolas da Lousã foi um dos poucos agrupamentos do país a alcançar a distinção de ECO Agrupamento.

12

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

(QWUHJDGHPHGDOKDVGHPpULWR

$XWDUTXLDKRPHQDJHRX DVVRFLDo}HVHHPSUHVDV A Câmara Municipal da Lousã assinalou o 05 de Outubro – dia da Implantação da República – com uma sessão solene onde foram distinguidas associaçþes e empresas do concelho Nesta cerimónia, que teve lugar no salão nobre do edifício dos Paços do Concelho, os presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal, Luís Antunes e Amândio Torres, respectivamente, destacaram a importância desta data e dos valores da República. Na cerimónia foram distinguidas com a Medalha de MÊrito Concelhio a Associação Desportiva

Serpinense, o Rancho Folclórico Flores de Serpins, o restaurante Casa Velha e o grupo Trevipapel, SA. Estas distinçþes, que foram aprovadas na reunião do Executivo municipal de 18 de Setembro – visam reconhecer o mÊrito de pessoas e entidades que, de diferentes formas, contribuem para a valorização do concelho. 5HÀUDVHTXHDVFRPHmoraçþes do 05 de Outubro, na Lousã, foram sempre realizadas, mesmo quando esta data não era considerada feriado nacional, cumprindo uma recomendação da Assembleia Municipal.

O reconhecimento à valorização do concelho

4XDOLĂ€FDomRGHUHFXUVRVKXPDQRV

$VVRFLDomR(PSUHVDULDO WHPIRUPDomRFHUWLÀFDGD A AESL - Associação Empresarial Serra da Lousã, em parceria com a Autoridade para as Condiçþes do Trabalho (ACT) e o apoio da Câmara Municipal, promoveu uma sessão de esclarecimento no âmbito da formação SURÀVVLRQDOREULJDWyULD A iniciativa decorreu a 03 de Outubro, no auditório do Museu Professor à lvaro Viana de Lemos, e a sessão foi dirigida por Cecília Santos e Ana Costa, tÊcnicas superiores da ACT. O encontro contou com elevada adesão dos empresårios e entidades

A sessão visou o cumprimento anual de 35 horas de formação profissional

da Serra da Lousã e, devido à relevância do tema, foram feitas inúmeras in-

PUBLICIDADE

Transformamos as suas ideias em realidade‌ 9DOHGD8UVDÂą6HUSLQV‡/RXVm‡7HOHIRQH 7HOHP JHUDO#PRYLFDUYDOKRFRP_ZZZPRYLFDUYDOKRFRP

39173

Projectamos e produzimos linhas de cozinhas, roupeiros, mobiliårio de casa de banho, escadas, ÀXWXDQWHMDQHODVSRUWDVLQWHULRUHVHH[WHULRUHV

tervençþes demonstrando o interesse por parte de todos os presentes. A AESL, em resposta Ă necessidade das empresas e entidades, apresentou o seu projecto “For mação Certificada Gratuitaâ€?, com o objectivo de suprir a necessidade do cumprimento legal das 35 horas de formação anuais, previstas no CĂłdigo do Trabalho.

Segundo o presidente da AESL, Carlos Alves, a Associação Empresarial “estĂĄ consciente de que RV QtYHLV GH TXDOLĂ€FDomR dos recursos humanos sĂŁo o garante da competitividade das empresas e da economiaâ€?. “Esta ĂŠ uma excelente oportunidade para os agentes econĂłmicos da 6HUUD GD /RXVm TXDOLĂ€FDrem os seus colaboradores e cumprirem com a obrigatoriedade legal das 35 horas de for mação anuais, de forma gratuita, evitando assim o aumento de custos com a formação dos seus empregadosâ€?, sublinhou. Esta opor tunidade proporcionada pela Associação Empresarial da Serra da LousĂŁ inclui, ainda, a possibilidade de as empresas e entidades resolverem esta questĂŁo durante os prĂłximos cinco anos, reduzindo assim ainda mais os custos.

Iniciativas nos jardins-de-infância

Lousã promove bem-estar animal A Lousã comemorou, com diversas iniciativas, o Dia Mundial do Animal, a 04 de Outubro, tudo inserido no programa de educação ambiental da autarquia. As vårias actividades pedagógicas decorreram nos jardins-de- infância do concelho, com o objectivo de sensibilizar as crianças para o cuidado com os seus animais domÊsticos e o respeito pelos mesmos e pelas suas necessidades. AtravÊs de jogos e vídeos, simples e divertidos, foram transmitidas mensagens tão importantes como

a prevenção de maus tratos, abandono e sobrepopulação de cĂŁes e gatos. TambĂŠm a visita da lontra Lisa - a nova mascote do projecto “Oficina de Segurançaâ€? - fez as delĂ­cias dos mais novos. Estas acçþes, promovidas no âmbito do programa Eco-escolas, inserem-se, tambĂŠm, nas medidas de promoção do bem estar animal que a autarquia tem implementado, reforçando o investimento nas adopçþes dos animais que se encontram no Centro de Recolha.

As crianças foram sensibilizadas para cuidaram dos animais domÊsticos


12

50 MAIORES EMPRESAS DA LOUSĂƒ

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

9

Tlf. 213 500 300 | www.informadb.pt

Volume de negĂłcios ronda os 200 milhĂľes de euros No ano de 2016, as 50 maiores empresas do concelho da LousĂŁ tiveram um volume de negĂłcios total que ronda os 200 milhĂľes de euros e empregam mais

de 1 300 pessoas. A maior empresa da LousĂŁ continua a ser a EFAPEL, de Serpins, com um volume de negĂłcios de 30,2 milhĂľes de euros (mais 10 milhĂľes do que em 2015),

N.Âş

com 318 trabalhadores, sendo a maior empregadora do concelho. No segundo, terceiro e quarto lugar mantiveram-se a Tevipapel, a empresa Prado e o Parque EĂłlico do Trevim.

NOME

Regista-se a subida no ranking de vårias empresas, desde o actual quinto lugar atÊ à 14.ª posição, com a entrada directa na listagem da Lousani CosmÊtica, para o 12.º lugar, o

mesmo acontecendo com outras nove empresas. Para alÊm do papel e material elÊctrico, o sector das bebidas Ê tambÊm forte e com muita tradição na Lousã, com a empresa Meiral

e a conhecida J. Carranca Redondo, do Licor BeirĂŁo a nĂŁo constarem desta listagem da ,QIRUPD' %TXHMXVWLĂ€FD com o facto de nĂŁo ter tido DFHVVRDRVEDODQoRVĂ€QDLV

ACTIVIDADE

LOCALIDADE

N.Âş TRABALHADORES

VOLUME NEGĂ“CIOS 2016

1

EFAPEL - EMPRESA FABRIL DE PRODUTOS ELÉCTRICOS, S.A.

VALE MADEIROS

Fabricação de material de distribuição e controlo para instalaçþes elÊtricas de baixa tensão

318

30.214.629,70

2

TREVIPAPEL - TRANSFORMAĂ‡ĂƒO E CORTE DE PAPEL, S.A.

Z.I. DO ALTO DO PADRĂƒO

Fabricação de artigos de papel para uso domÊstico e sanitårio

129

25.173.675,50

3

PRADO - CARTOLINAS DA LOUSĂƒ, S.A.

LOUSĂƒ

Fabricação de papel e de cartão (exceto canelado)

119

22.381.333,40

4

PARQUE EĂ“LICO DE TREVIM, LDA

FONTE VIDAL

Produção de eletricidade de origem eólica, geotÊrmica, solar e de origem, n.e.

0

21.794.339,44

5

ANĂ?BAL ANTUNES BANDEIRA, LDA

LOUSĂƒ

ComĂŠrcio a retalho de combustĂ­vel para veĂ­culos a motor, em estabelecimentos especializados

38

19.237.503,99

6

FASTER - PRODUTOS ALIMENTARES, LDA

Z.I. DO ALTO DO PADRĂƒO

Fabricação de refeiçþes e pratos prÊ-cozinhados

30

6.222.519,58

7

CARLOS GIL - OBRAS PUBLICAS, CONSTRUĂ‡ĂƒO CIVIL E MONTAGENS ELECTRICAS, LDA

FAVARIÇA

Construção de edifícios (residenciais e não residenciais)

89

4.563.842,33

8

ANTĂ“NIO SIMĂ•ES LOPES, SUCRS., LDA

LOUSĂƒ

ComĂŠrcio por grosso de tabaco

6

4.279.922,19

9

ISIDOVIAS - INVESTIMENTOS, LDA

Z.I. DO ALTO DO PADRĂƒO

Construção de estradas e pistas de aeroportos

25

4.272.819,73

10

TIAGO COSTA NEVES, UNIPESSOAL, LDA

LOUSĂƒ

ComĂŠrcio a retalho de jornais, revistas e artigos de papelaria, em estab. especializados

14

3.032.673,17

11

LOUZANPEL - TRANSFORMAĂ‡ĂƒO DE PAPEL DA LOUSĂƒ, LDA

PADRĂƒO

Fabricação de artigos de papel para uso domÊstico e sanitårio

19

2.463.239,23

12

LOUSANI COSMÉTICA, LDA

PADRĂƒO

Fabricação de perfumes, de cosmÊticos e de produtos de higiene

20

2.175.554,96

13

FĂ BRICA DE PASTELARIA E CONFEITARIA S.SILVESTRE, LDA

LOUSĂƒ

Pastelaria

75

2.074.909,12

14

MIRANBEBIDAS, COMÉRCIO DE BEBIDAS, LDA

Z.I. DO ALTO DO PADRĂƒO

ComĂŠrcio por grosso de bebidas alcoĂłlicas

16

2.049.094,32

15

SILVA & GRADE, LDA

LOUSĂƒ

ComĂŠrcio a retalho de produtos farmacĂŞuticos, em estabelecimentos especializados

10

1.924.485,73

16

PONIX, S.A.

VALE MADEIROS

Outras atividades de consultoria para os negĂłcios e a gestĂŁo

6

1.638.157,09

17

M.N.MARTINS - TRANSPORTES, UNIPESSOAL, LDA

Z.I. DO ALTO DO PADRĂƒO

Transportes rodoviĂĄrios de mercadorias

10

1.579.818,19

18

MOVIESTRADA - TRANSPORTES, LDA

PADRĂƒO

Transportes rodoviĂĄrios de mercadorias

30

1.478.902,30

19

MY DARA INTERNATIONAL, LDA

Z.I. DO ALTO DO PADRĂƒO

Fabricação de meias e similares de malha

24

1.352.003,88

20

Mà RIO DE FREITAS - COMÉRCIO FARMACÊUTICO, LDA

FLOR DA ROSA

ComĂŠrcio a retalho de produtos farmacĂŞuticos, em estabelecimentos especializados

8

1.294.217,91

21

JOSÉ GARCIA, LDA

BAIRRO DA ESTAĂ‡ĂƒO

Fabricação de estruturas de construçþes metålicas

17

1.280.938,86

22

LOUSATĂŠXTIL - INDĂšSTRIA DE MALHAS E BORDADOS DA LOUSĂƒ, LDA

P. IND. DOS MATINHOS

Fabricação de bordados

33

1.277.740,30 1.202.791,23

23

FARMĂ CIA TORRES PADILHA, UNIPESSOAL, LDA

LOUSĂƒ

ComĂŠrcio a retalho de produtos farmacĂŞuticos, em estabelecimentos especializados

6

24

MARIA MANUELA DIAS, UNIPESSOAL, LDA

PONTE VELHA

ComĂŠrcio por grosso de minĂŠrios e de metais

9

1.201.993,65

25

MACOATLANTICO, LDA

P. IND. DOS MATINHOS

ComÊrcio por grosso de materiais de construção (exceto madeira) e equipamento sanitårio

6

1.152.790,61

26

MĂ RIO CUNHA & CUNHA, LDA

LOUSĂƒ

Revestimento de pavimentos e de paredes

15

1.146.735,40

27

MARIANO RAMOS - MADEIRAS, LDA

LOUSĂƒ

Transportes rodoviĂĄrios de mercadorias

14

1.081.678,76

28

AGROPEÇAS DO CENTRO, LDA

P. IND. DOS MATINHOS

ComĂŠrcio por grosso de mĂĄquinas e equipamentos, agrĂ­colas

6

1.076.193,18

29

TIPOGRAFIA LOUSANENSE, LDA

LOUSĂƒ

Outra impressĂŁo

29

921.163,41

30

F.A.CORTEZ & FILHOS, LDA

LOUSĂƒ

ComĂŠrcio de outros veĂ­culos automĂłveis

10

915.846,03

31

PINK STORE, LDA

LOUSĂƒ

ComĂŠrcio a retalho de vestuĂĄrio para adultos, em estabelecimentos especializados

11

794.336,39

32

MOVICARVALHO - COMÉRCIO E INDÚSTRIA, MOBILIà RIO E CARPINTARIA, LDA

VALE FIGUEIRA

Fabricação de outras obras de carpintaria para a construção

14

781.624,77

33

SOTEXFIL - SOCIEDADE TĂŠXTIL DE FIBRAS E FILAMENTOS, LDA

LOUSĂƒ

)DEULFDomRGHÂżEUDVVLQWpWLFDVRXDUWLÂżFLDLV

14

748.226,82

34

DENTILEGUS - MEDICINA DENTĂ RIA, LDA

LOUSĂƒ

Atividades de medicina dentĂĄria e odontologia

6

732.020,61

35

TREVIPACK, LDA

Z.I. DO ALTO DO PADRĂƒO

Outra impressĂŁo

10

705.941,22

36

CHAMAGĂ S - CENTRAL DISTRIBUIDORA DE GĂ S, LDA

LOUSĂƒ

ComĂŠrcio a retalho de combustĂ­veis para uso domĂŠstico, em estabelecimentos especializados

8

705.046,10

37

RUI SIMĂ•ES DIAS, UNIPESSOAL, LDA

CODESSAIS

ComĂŠrcio por grosso de madeira em bruto e de produtos derivados

2

668.151,87

38

MUNDIAL MAX, LDA

LOUSĂƒ

ComĂŠrcio a retalho de marroquinaria e artigos de viagem, em estabelecimentos especializados

5

664.616,63

39

DESPERTACOMPASSO - COMÉRCIO DE MADEIRAS, LDA

VALE FIGUEIRA

ComĂŠrcio por grosso de madeira em bruto e de produtos derivados

4

656.847,29

40

AGĂŠNCIA FUNERĂ RIA AGOSTINHO, LDA

LOUSĂƒ

Atividades funerĂĄrias e conexas

9

646.268,67

41

TIME TO SCAPE, LDA

LOUSĂƒ

Atividades das agĂŞncias de viagem

1

623.032,10

42

PREVICHAMA - PREVENĂ‡ĂƒO DE INCĂŠNDIOS E MATERIAL DE SEGURANÇA, LDA

Z.I. DO ALTO DO PADRĂƒO

ComĂŠrcio a retalho de outros produtos novos, em estabelecimentos especializados, n.e.

12

566.808,74

43

VERDECLICK - SOLUÇÕES ENERGÉTICAS, LDA

LOUSĂƒ

ComĂŠrcio a retalho de combustĂ­veis para uso domĂŠstico, em estabelecimentos especializados

6

547.948,02

44

VIVEIROS DA QUINTA DOS CÔMOROS, LDA

CÔMOROS

Cultura de citrinos

7

544.951,68

45

O TĂ“ DOS FRANGOS, CHURRASCARIA, LDA

LOUSĂƒ

Restaurantes com lugares ao balcĂŁo

10

502.749,34

46

AUTO ERMIDAS, LDA

PADRĂƒO

Manutenção e reparação de veículos automóveis

12

489.151,45

47

VERDE CONSTANTE - COMÉRCIO DE MADEIRAS, UNIPESSOAL, LDA

SARNADINHA

([SORUDomRĂ€RUHVWDO

9

488.640,53

48

EP - ELEVADORES PADRĂƒO, LDA

Z.I. DO ALTO DO PADRĂƒO

Fabricação de ascensores e monta cargas, escadas e passadeiras rolantes

18

479.576,26

49

ARUNCE - ANĂ LISES CLĂ?NICAS, LDA

LOUSĂƒ

LaboratĂłrios de anĂĄlises clĂ­nicas

8

479.512,37

50

LOUSAMOTOS - MOTOS E EQUIPAMENTOS, LDA

FLOR DA ROSA

ComÊrcio por grosso e a retalho de motociclos, de suas peças e acessórios

4

475.905,61

Esta listagem foi-nos fornecida pela empresa , sediada em Lisboa (Rua Barata Salgueiro n.Âş 28 3.Âş , 1250-044 Lisboa, Telef. 213500300, E.mail: informadb@informadb.pt), com quem trabalhamos hĂĄ vĂĄrios anos. Os dados respeitam ao ano econĂłmico de 2016. Eventuais imprecisĂľes, de que nos penitenciĂĄmos desde jĂĄ, nĂŁo sĂŁo, pois, da nossa responsabilidade directa.



PUBLICIDADE

ZZZHPSUHVDVJDUFLDFRP‡JHUDO#HPSUHVDVJDUFLDFRP 7HOHI‡)D[‡%DLUUR'D(VWDomR‡6(53,16

39176

JosĂŠ Garcia, Lda.

NOVIDADE! TEMOS CORTE A LASER 0(7$/20(&Æ1,&$‡48,1$*(0 7251($5,$‡(67$03$*(0‡*8,/+27,1$*(0 0$7(5,$,63$5$6(55$/+$5,$


DIA MUNDIAL DA VISĂƒO

10

12 QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Evento tem lugar de 25 a 27 de Janeiro

Coimbra vai receber o Encontro Anual do Banco de Olhos Europeu O 30.Âş Encontro Anual do Banco de Olhos Europeu vai realizar-se, no prĂłximo mĂŞs de Janeiro (dias 25, 26 e 27), na Quinta das LĂĄgrimas, em Coimbra. Neste encontro marcarĂŁo presença especialistas de toda a Europa, que vĂŁo falar sobre alguns temas de relevo para a ĂĄrea. Desde logo sobre o tĂłpico principal desta 30.ÂŞ edição: “The Changing Relationship between Eye Banks and Corneal Surgeonsâ€?, destacando-se, ainda, outras ideias como as novas tĂŠcnicas de transplante da cĂłrnea; o desenvolvimento integrado nos ‘bancos de olhos’; campanhas de sensibilização para doadores de olhos; medicamentos de terapia avançada; ou as liçþes a

retirar de projectos europeus ao nível da doação de órgãos e transplantação. O programa estå, ainda, em construção, contudo, Ê possível perceber que o primeiro dia serå para acomodação dos participantes e para os levar a conhecer a cidade de Coimbra, deixando os restantes dois dias para as palestras, que serão conduzidas em inglês, pelos especialistas que submetem os seus trabalhos e que os mesmos sejam seleccionados. As submissþes ainda estão abertas atÊ este såbado (14), pelo TXH R SURJUDPD GHÀQLWLYR só durante o próximo mês VHÀFDUiDFRQKHFHU O evento Ê organizado pelo Banco de Olhos Europeu, com o apoio do

Centro Hospitalar e Universitårio de Coimbra (CHUC), do Instituto Português do Sangue e Transplantação (IPST), do Banco de Olhos do CHUC, da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC), da Societas Ophthalmologica Lusitanica e da Direcção-Geral da Saúde. No comitÊ organizador estão especialistas de renome de Coimbra, como Maria João Quadrado, presidente do Banco de Olhos de Coimbra; Joaquim Murta, director do Serviço de Oftalmologia do CHUC; e João Quadrado Gil, tambÊm do Banco de Olhos do CHUC. -iRFRPLWpFLHQWtÀFRp constituído por Maria João

A Quinta das Lågrimas foi o local escolhido pela institutição europeia para acolher o encontro

Quadrado, Joaquim Murta, Walter Rodrigues, Pedro CandelĂĄria, John Armitage e LuĂ­s Oliveira.

Este encontro ĂŠ realizado anualmente, sendo que o prĂłximo serĂĄ o primeiro a realizar-se em Portugal nos

quase 30 anos deste evento e Coimbra foi a cidade escolhida pelo Banco de Olhos Europeu.

Estima-se que no mundo existam mais de 36 milhĂľes de cegos

EfemĂŠride sensibiliza para a importância da saĂşde visual O Dia Mundial da VisĂŁo comemora-se, anualmente, na segunda quinta-feira de Outubro, que em 2017 ĂŠ, precisamente, no dia de hoje. A efemĂŠride pretende sensibilizar a população para a saĂşde visual e os cuidados a ter, incentivando todos os cidadĂŁos a fazerem um exame oftalmolĂłgico. Num artigo publicado a 02 de Agosto na revista “The Lancetâ€? estimava-se que, em 2015, existissem 36 milhĂľes de pessoas cegas, 217 milhĂľes tinham uma GHĂ€FLrQFLDYLVXDOPRGHUDGD ou severa e 188 milhĂľes teriam algum problema de visĂŁo, uma condição que, por vezes, poderĂĄ facilmente ser corrigida atravĂŠs do uso de Ăłculos.

A maioria das pessoas cegas encontram-se no Sul, Este e Sudeste da Ă sia, contudo, a prevalĂŞncia da cegueira por idade era maior na Ă frica sub-sariana ocidental e oriental. O que se YHULĂ€FDpTXHSRUFHQWR GDVSHVVRDVFRPGHĂ€FLrQFLD visual vivem, precisamente, em paĂ­ses de baixo e mĂŠdio rendimento, enquanto que SRUFHQWRGRVGHĂ€FLHQWHV visuais sĂŁo mulheres. O artigo da “The Lancetâ€? prevĂŞ, ainda, que o nĂşmero de pessoas afectadas pela cegueira, em 2020, serĂĄ de 38, 5 milhĂľes, aumentando exponencialmente para 115 milhĂľes em 2050. Outros dados, datados de 2010, referem que quatro em cada cinco pessoas FHJDVRXGHĂ€FLHQWHVYLVXDLV

9LVXDO¡  2 REjectivo deste documento ĂŠ ajudar os paĂ­ses na redução GDSUHYDOrQFLDGDGHĂ€FLrQFLD visual, um problema que ĂŠ global e de saĂşde pĂşblica, alĂŠm de pretender um acesso seguro a serviços de UHDELOLWDomRGHGHĂ€FLrQFLDH poderiam ter evitado essa sĂŁo apontadas as cataratas, desenvolver e implementar sua condição, atĂŠ porque o glaucoma e, tambĂŠm, a polĂ­ticas de saĂşde ocular os erros de refracção nĂŁo degeneração macular rela- nacionais e integradas. corrigidos sĂŁo a principal cionada com a idade. TambĂŠm em Portugal, FDXVDGHGHĂ€FLrQFLDYLVXDO Contudo, segundo o a Direcção Geral da SaĂşde Em 2010, os dados mesmo estudo, o nĂşmero (DGS) lançou, em Maio de apontavam para que 65 por GHSHVVRDVFRPGHĂ€FLrQFLD 2016, o Programa Nacional FHQWRGRVGHĂ€FLHQWHVYLVXDLV visual por doenças infec- para a SaĂşde da VisĂŁo, que e 82 por cento das pessoas ciosas reduziu bastante nos visa, essencialmente: “reducegas teriam mais de 50 Ăşltimos 20 anos. zir a incidĂŞncia e a prevalĂŞnanos. Como causas para a Em 2013, a 66.ÂŞ As- cia previsĂ­veis de cegueira e GHĂ€FLrQFLD YLVXDO HVWDV HV- sembleia Mundial da SaĂşde de casos de perda de visĂŁo tatĂ­sticas adiantam os erros aprovou, por unanimidade, associados a patologias pasde refracção, as cataratas o ‘Plano de Acção Global sĂ­veis de serem tratadas de e o glaucoma; jĂĄ as prini- para a Prevenção da Ce- forma adequada; reduzir a cipais causas da cegueira JXHLUD(YLWiYHOH'HĂ€FLrQFLD proporção de problemas

de saúde da visão não diagnosticados, nas crianças, nos jovens e na população adulta; e reduzir a proporção de problemas de saúde da visão determinantes de perda de funcionalidade e independência nas pessoas com idade superior ou igual a 55 anos�. O Programa Nacional deverå ser operacionalizado pelos serviços de saúde, num horizonte temporal que se estende atÊ 2020, atravÊs de diversas estratÊgias, das quais se salienta a Rede Nacional de Referenciação em Oftalmologia, desenvolvida em 2006 e aprovada por despacho do Secretårio de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, a 04 de Janeiro de 2016.

Alameda Calouste Gulbenkian, 13/15 (CRUZ DE CELAS) - 3000-092 COIMBRA Telef.: 239 483 388 - Fax: 239 483 824 - Email: geral.omm@gmail.com

239 825 702 938 498 007

Representante exclusivo em Coimbra

A

SAĂšDE

Ă“CULAR emPRIMEIRO LUGAR!

A cuidar da sua visĂŁo

38995

Ă“ptica MĂŠdica do Mondego

38996

PUBLICIDADE


12 QUINTA-FEIRA

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

DIA MUNDIAL DA VISĂƒO

11

www.campeaoprovincias.pt

CLĂ?NICA OFTALMOLĂ“GICA J. MIRA COIMBRA CIRURGIA DA CATARATA COM LENTE MULTIFOCAL PERMITEM VER BEM AO LONGE E AO PERTO SEM NECESSITAR DE USAR Ă“CULOS Unidade MĂŠdico-CirĂşrgica especializada em Oftalmologia, liderada por Joaquim Mira OLHO HUMANO = CAMERA FILMAR

LENTE DENTRO DO OLHO

LENTE INTRAOCULAR MULTIFOCAL

Joaquim Mira, cirurgiĂŁo oftalmolĂłgico e diretor da ClĂ­nica OftalmolĂłgica Joaquim Mira refere que o olho humano ĂŠ um ĂłrgĂŁo complexo. Possui uma lente natural transparente, com a potĂŞncia de cerca de 22 dioptrias - o cristalino - que estĂĄ localizado atrĂĄs da pupila (“menina do olhoâ€?) e cuja função reside em focar as imagens na retina. O cristalino ĂŠ uma lente multifocal que permite ver bem ao longe e ao perto atĂŠ ĂĄ idade dos 45 anos. A partir dessa idade a maioria das pessoas necessitam pelo menos de Ăłculos para ler e verem bem a curta distancia. A CataratapDRSDFLÂżFDomRHSHUGDGHWUDQVSDUrQFLD do cristalino, provocando visĂŁo baça ou mesmo cegueira. Cerca de 50% das pessoas com mais de 60 anos apresentam algum grau de catarata. A cirurgia da catarata com o implante de uma lente intraocular ĂŠ o Ăşnico tratamento apropriado para a diminuição da visĂŁo e da cegueira provocado pela catarata. As tĂŠcnicas de extração da catarata sofreram granGHVPRGLÂżFDo}HVQD~OWLPDGpFDGDVVHQGRSRVVtYHODVXD realização usando anestesia local, praticamente sem dor, atravĂŠs de uma abertura de 2 mm, seguida de implantação de uma lente intraocular, sem necessidade de pontos de sutura, o que torna a cirurgia mais simples para os doentes, UHGX]LQGRDVFRPSOLFDo}HVHSHUPLWLQGRXPDUHFXSHUDomR YLVXDOUiSLGDHFRPSRXFDVOLPLWDo}HV3RUpPDFLUXUJLD da catarata ĂŠ uma grande cirurgia do olho uma vez que se tornou mais complexa, exigindo equipamentos muito VRÂżVWLFDGRV H PDLRU SHUtFLD GR PpGLFR 0HVPR FRP R DYDQoRQDVWpFQLFDVFLU~UJLFDVSRGHPVXUJLUFRPSOLFDo}HV

LPSRUWDQWHVWDLVFRPRLQIHo}HVGHVFRODPHQWRGDUHWLQD edema da måcula, etc.. As lentes intraoculares, que se utilizam atualmente, após a extração da catarata, na maioria das vezes, são lentes monofocais, isto Ê, focam a imagem ou só para longe ou só para perto, sendo necessårio a seguir å cirurgia da catarata usar óculos para ver bem ao longe ou ao perto. Nos últimos anos surgiram vårias lentes intraoculares multifocais, que podem corrigir tambÊm o astigmatismo e que permitem à maioria das pessoas operadas, uma visão nítida à distância e, simultaneamente, ao perto não necessitando do uso de óculos na maioria das tarefas diårias. As lentes multifocais possuem anÊis difrativos concêntricos que permitem, em mais de 90% das pessoas operadas, uma visão nítida à distância e ao perto, sem necessidade de óculos para a maioria das tarefas diårias. Mais de 50% das pessoas operadas à catarata terão benefício se for utilizada uma lente multifocal. Em doentes opeUDGRVDSHQDVDSUHVHQWDUDPTXHL[DVGHSHUWXUEDo}HV visuais noturnas, que praticamente desapareceram com RWHPSRWHQGR¿FDGRDJUDQGHPDLRULDPXLWRVDWLVIHLWRV O inconveniente das lentes multifocais Ê serem muito caras, aproximadamente 5 vezes mais que as lentes monofocais. As lentes multifocais não podem ser utilizadas em todos os doentes operados à catarata como, por exemplo, em pessoas com expectativas irrealistas, no caso de existir doenças na retina (diabetes, degenerescência da måcula etc.) ou se a cirurgia complicar.

www.clinicajoaquimmira.com

CLĂ?NICAS MIRA ClĂ­nica OftalmolĂłgica J. Mira

CORRECĂ‡ĂƒO POR LASER (LASIK) ou LENTE MIOPIA, ASTIGMATISMO E HIPERMETROPIA COIMBRA Telef.: 239 488 020 . Fax 239 488 020 Telm: 937 463 036 Email: geral@clinicajoaquimmira.com

BATALHA Telef.: 244 766 444 . Fax 244 766 464 Telm: 939 980 426 Email: batalha@clinicajoaquimmira.com

OURÉM Telef.: 249 543 665 . Fax 249 545 760 Telm: 932 296 628 Email: ourem@clinicajoaquimmira.com

38965

ACORDOS: ADSE - ADM - SAD-GNR - SAD-PSP - SAMS CENTRO - SAMS QUADROS - SAMS SIB - ADVANCECARE - MÉDIS - MULTICARE - EDP-SĂƒVIDA - CGD


SAĂšDE

12

12 QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Alexandre Linhares Furtado

Um “marcoâ€? do Portugal democrĂĄtico

Pioneiro de transplantes prevĂŞ futuro FRPyUJmRVJHQHWLFDPHQWHPRGLĂ€FDGRV

Consentimento presumido para a colheita de ĂłrgĂŁos

O antigo cirurgiĂŁo Alexandre Linhares Furtado, responsĂĄvel pelo primeiro transplante hepĂĄtico com sucesso em Portugal, realizado hĂĄ 25 anos em Coimbra, acredita que o futuro da transplantação passa pela criação de ĂłrgĂŁos geneticamente PRGLĂ€FDGRV “Hoje jĂĄ se faz clonagem e ĂŠ possĂ­vel um dia fazeremVHFORQDJHQVHDPRGLĂ€FDomR genĂŠtica de cĂŠlulas do fĂ­gado do prĂłprio doente, e criar, por vĂĄrios mĂŠtodos, um fĂ­gado que possa ser implementado a partir de um animalâ€?, disse o mĂŠdico, de 84 anos, Ă agĂŞncia /XVD Linhares Furtado liderou em 26 de Outubro de 1992 a equipa que efectuou o primeiro transplante hepĂĄtico com VXFHVVR “O que eu esperaria que nesta altura fosse uma realidade era a utilização de fĂ­gados de animaisâ€?, defende, explicando que o porco, “por variadĂ­ssimas razĂľes, foi o animal mais escolhido, por ser mais parecido em certas condiçþes com o fĂ­gado do VHUKXPDQRÂľ Em medicina, sustentou, “estas coisas demoram muito tempo, porque a passagem de experiĂŞncias do animal para o homem requer muitas dĂŠcaGDVHPXLWRFXLGDGRÂľ O antigo cirurgiĂŁo fala

mos e melhoraram bastante, quer na colheita de ĂłrgĂŁos, em que passĂĄmos a ser um dos melhores paĂ­ses a nĂ­vel de colheita, quer na transplantação, em que tambĂŠm somos - julgo que sĂł superados pela Espanha e por mais um ou outro paĂ­sâ€?, salientou JosĂŠ Martins Nunes, antigo secretĂĄrio de Estado da SaĂşde, O cirurgiĂŁo esperaria que nesta altura fosse um dos responsĂĄveis pela Lei da Transplantação, aprovada, uma realidade a utilização de fĂ­gado de animais por unanimidade, na Assemem avanços tĂŠcnicos mui- transplante de ĂłrgĂŁo em Por- EOHLDGD5HS~EOLFDHP Para o presidente da to grandes nestes 25 anos, tugal, em 20 de Julho de 1969, Secção Regional do Centro com critĂŠrios “muito mais quando nĂŁo havia lei, tendo da Ordem dos MĂŠdicos, a apertados e resultados que transplantado um rim de um transplantação â€œĂŠ uma grande PHOKRUDUDPPXLWRÂľ GDGRUYLYRGDLUPmGRGRHQWH “As indicaçþes para transSobre a actual lei da trans- odisseia que nem sĂł pode ser plante estĂŁo muito melhor plantação, o mĂŠdico salien- considerada como um feito GHĂ€QLGDVKiPXLWDSDWRORJLD tou que se tratou de uma do ponto de vista tĂŠcnico, hepĂĄtica que transplantĂĄva- legislação “muito Ă frente no cientĂ­fico e mĂŠdico, mas, mos na altura e que reduziu tempoâ€?, que motivou tam- tambĂŠm, uma histĂłria de luta o nĂşmero de doentes e o bĂŠm a criação dos centros de contra as adversidades que todos conhecemos e continuaproveitamento de ĂłrgĂŁos de WUDQVSODQWDomR FDGiYHUHVpPHOKRUÂľH[SOLFRX “Foi um passo muito amos a conhecer, obviamente “Na transplantação, hoje, grande e, ĂŠ curioso, nĂŁo foi num enquadramento diferenĂŠ vulgar que centros que PXLWRGLVFXWLGR6yHVWHDQR WHTXHVmRDVLQVXĂ€FLrQFLDVGR nĂŁo arrisquem muito em em Janeiro, ĂŠ que a França o 6HUYLoR1DFLRQDOGH6D~GHÂľ Em declaraçþes Ă  agĂŞncia doentes de alto risco tenham DGRSWRXÂľGLVVH resultados de 90 por cento de A lei de 1993, que co- Lusa, Carlos Cortes lamenta VREUHYLGD4XDQGRFRPHFHL meçou a ser trabalhada em que Coimbra tenha muitas tĂ­nhamos uma sobrevida de 1991, ĂŠ inovadora, ao aplicar dificuldades em recursos 78 a 80 por cento, com muita o princĂ­pio da solidariedade humanos e apela ao MinistĂŠmortalidade, pois transplan- presumida e ao criar o registo rio para que resolva “muito tĂĄvamos casos que hoje se- de nĂŁo dadores, para as pes- rapidamente este problema, ULDPRĂ€FLDOPHQWHUHFXVDGRVÂľ soas que nĂŁo desejam doar jĂĄ que foi o responsĂĄvel por muitas pessoas que necessiDFUHVFHQWRX yUJmRVDSyVDPRUWH Linhares Furtado foi tam“Os nossos indicadores tam de fĂ­gados fossem desbĂŠm o primeiro cirurgiĂŁo de transplantação eram muito viados para outros centros de portuguĂŞs a realizar o primeiro PDXVHP(UDPSpVVL- WUDQVSODQWDomRÂľ Considera JosĂŠ Martins Nunes

Lei de 1993 mudou paradigma na doação de ĂłrgĂŁos O ex-secretĂĄrio de Estado da SaĂşde Martins Nunes defende que a lei da transplantação de 1993 mudou o paradigma da doação de ĂłrgĂŁos em Portugal, ao tornar todas as pessoas potenciais dadores, com exceção daquelas que VROLFLWDVVHPRFRQWUiULR Este foi, de acordo com o entĂŁo secretĂĄrio de Estado da SaĂşde, JosĂŠ Martins Nunes, o maior avanço civilizacional nesta ĂĄrea: “SĂŁo potenciais dadores todos os cidadĂŁos nacionais e os apĂĄtridas e estrangeiros residentes em Portugal que nĂŁo tenham manifestado junto do MinistĂŠrio da SaĂşde a sua qualidade de QmRGDGRUHVÂľ JosĂŠ Martins Nunes estĂĄ a coordenar o livro “A lucidez da ousadia - A propĂłsito da lei da transplantação 12/93â€?, no âmbito das comemoraçþes dos seus 25 anos, que serĂĄ apresentado em breve na

Secção Regional do Centro da 2UGHPGRV0pGLFRV Nesta compilação, recorda-se que a Lei 12/93 foi um avanço notåvel para a actividade de transplantação HP3RUWXJDOMiTXHGHÀQLXDV IRUPDOLGDGHVGHFHUWLÀFDomR de morte com as adaptaçþes à pråtica da colheita, estabeleceu TXHRFULWpULRGHFHUWLÀFDomR de morte para efeito de colheita de órgãos para transplante Ê o critÊrio de morte cerebral FXMDGHÀQLomRHDFWXDOL]DomRp da responsabilidade da Ordem dos MÊdicos sob parecer do Conselho Nacional de Ética SDUDDV&LrQFLDVGD9LGD GHÀniu o princípio da gratuitidade, proibiu a comercialização de órgãos ou tecidos e regulaPHQWRXDFROKHLWDHPYLGD Este trabalho tem depoimentos do então ministro da Saúde, Arlindo Carvalho, do então secretårio de Estado da Justiça, Borges Soeiro, de-

Martins Nunes coordena o livro “A lucidez da ousadia�

putados que participaram na discussão e aprovação da lei e outras personalidades que estiveram envolvidas, como Vítor Feytor Pinto, então membro do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida e coordenador da Pastoral da 6D~GH A lei diz, tambÊm, que a obtenção do consentimento para dadores vivos tem os mesmos requisitos de qual-

quer outro tipo de intervenção mĂŠdica a realizar no corpo KXPDQR SĂŁo impostas restriçþes para menores e para incapazes, sendo que no primeiro caso o consentimento ĂŠ dado pelos pais e pelos tribunais e, no segundo caso, o consentimento ĂŠ dado pelos tribunais, para as situaçþes de colheita ‘post mortem’ (dador FDGiYHU 

A lei aplicou na doação ‘post morten’ o princĂ­pio da solidariedade presumida e criou o registo de nĂŁo dadores

O antigo secretĂĄrio de Estado da SaĂşde JosĂŠ Martins Nunes considera que a lei de transplantação, aprovada por unanimidade na Assembleia da RepĂşblica em Fevereiro de 1993 e promulgada em Março desse ano, foi um “marcoâ€? QR3RUWXJDOGHPRFUiWLFR “A lei da transplantação ĂŠ um marco fundamental no Portugal democrĂĄtico por vĂĄrias razĂľes, mas tambĂŠm porque foi uma lei inovadora: o Direito Comparado pouco ajudava, porquanto essa alternativa do ‘consentimento presumido’ para a colheita ‘post mortem’ nĂŁo existia, ou nĂŁo se conhecia nos ordenamentos jurĂ­dicos de outros paĂ­sesâ€?, disse o mĂŠdico Ă DJrQFLD/XVD Martins Nunes, ex-presidente do Centro Hospitalar e UniversitĂĄrio de Coimbra (CHUC), recordou que a partir da publicação da lei muitos paĂ­ses acolheram o seu princĂ­pio da solidariedade presumida nos “seus ordenamentos jurĂ­dicos para terem uma OHLVHPHOKDQWHÂľ AtĂŠ Ă  data, vigorava em Portugal uma lei de 1976, que tinha o objectivo de “libertar o desenvolvimento dos processos clĂ­nicos de transplantação dos condicionalismos burocrĂĄticos que o tĂŞm tornado imSRVVtYHOÂľ 1RXWURV SDtVHV existia o cartĂŁo do dador e em outros era a famĂ­lia que UHSUHVHQWDYDRGDGRU A lei de Março de 1993, que começou a ser trabalhada em 1991, ĂŠ inovadora, ao aplicar na doação ‘post morten’ o princĂ­pio da solidariedade presumida como pilar da doação presumida e ao criar o registo de nĂŁo dadores (RENDDA) para as pessoas que nĂŁo desejam doar ĂłrgĂŁos apĂłs a morte, respeitando assim a sua DXWRQRPLD Trata-se de uma “lei

humanista e personalista, de uma grande dimensĂŁo de generosidade, porque parte do princĂ­pio de que todos somos solidĂĄriosâ€?, enfatizou Martins Nunes, Ă ĂŠpoca secretĂĄrio de Estado da SaĂşde, salientando que ainda hoje se trata de uma OHJLVODomRPXLWRDYDQoDGD “Esta lei nĂŁo era imaginĂĄvel na altura, o que era imaginĂĄvel era uma lei de consentimento expresVRÂľVXEOLQKRX$DFWXDOOHL tornou-se num exemplo copiado por outros paĂ­ses e “um marco muito importante a nĂ­vel internacionalâ€?, FRQJUDWXODVH Os quatro partidos com assento parlamentar em 1993 [PSD, PS, CDS e PCP] e um deputado independente deram contributos e votaram a lei por XQDQLPLGDGH “Houve um empenho muito grande nesta maWpULD (X SHVVRDOPHQWH estive envolvido em todos os passos e notei uma grande alegria dos vĂĄrios deputados e dos partidos que se envolveram, por haver de facto um princĂ­pio que podia estar na base da transplantação, pois era urJHQWHTXHVHĂ€]HVVHDOJXPD FRLVDÂľUHFRUGRX Segundo o antigo governante, “os indicadores de transplantação eram muito maus em 1991 e melhoraram bastante, quer na colheita de ĂłrgĂŁos, em que Portugal passou a ser um dos melhores paĂ­ses a nĂ­vel de colheita, quer na WUDQVSODQWDomRÂľ “Ainda hoje hĂĄ paĂ­ses que estĂŁo a discutir e ainda nĂŁo conseguiram implementar este princĂ­pio [da VROLGDULHGDGH SUHVXPLGD@ Acho que Portugal deve ter um enorme orgulho nesta lei, que chamamos uma lei boa, e que por essa razĂŁo foi consensual e aprovada com o contributo de todos RVSDUWLGRVÂľ


12 QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

13

www.campeaoprovincias.pt

Iniciativa terĂĄ um cariz solidĂĄrio

No TAGV de 17 a 22 de Outubro

A PrevidĂŞncia Portuguesa organiza, este domingo, a “Caminhada Mutualistaâ€?

Festa do Cinema FrancĂŞs durante seis dias

D.B.

Aproveitando o bom tempo que ainda se faz VHQWLU HP WRGR R SDtV $ PrevidĂŞncia Portuguesa organiza, no prĂłximo dominJR  DVHJXQGDHGLomRGD “Caminhada Mutualistaâ€?. Esta actividade mais OLJDGD DR H[HUFtFLR ItVLFR pretende recuperar uma iniciativa que a instituição jĂĄ promoveu no passado e dar-lhe continuidade para o futuro. O objectivo passa, como habitualmente, por ´SRVVLELOLWDU R FRQYtYLR entre os associados e a FRPXQLGDGH ORFDOÂľ DOpP de permitir “conhecer alguns aspectos da cidade GH &RLPEUD H WDPEpP a prĂłpria A PrevidĂŞncia Portuguesaâ€?, explicou AntĂłnio Martins de Oliveira, presidente da instituição. /XtV6DDYHGUDWDPEpP da Administração de A PrevidĂŞncia, salientou que esta iniciativa visa “mostrar que o mutualismo estĂĄ vivo e estĂĄ aqui para apoiar o cidadĂŁo ao longo da sua YLGDHVREUHWXGRQRĂ€QDO

pelas 09h30, e os participantes terĂŁo direito a um ‘kit’ de oferta com uma t-shirt, ERQp XP VDFR H WDPEpP ĂĄguas e frutas, durante e depois da actividade. O percurso terĂĄ cinco quilĂłmetros e segue pela UXDGD6RĂ€DSUDoDGHGH Maio; rua de Visconde da Luz; rua de Ferreira Borges; largo da Portagem; ponte de Santa Clara; praça da Canção; parque do Choupalinho; ponte de Pedro e InĂŞs; Parque Verde; rua de Os responsĂĄveis de A PrevidĂŞncia Portuguesa Olivença; Jardim Botânico; LuĂ­s Saavedra, AntĂłnio Martins de Oliveira e rua do Arco da Traição; HĂŠlder Almeida apresentaram a iniciativa Bairro de Sousa Pinto; Arcos do Jardim; rua de Aleda mesmaâ€?, adiantando, do, no dia da caminhada xandre Herculano; praça da ainda, que “contribuir para estarĂŁo presentes algumas RepĂşblica; avenida de SĂĄ da a melhoria da qualidade de meninas da Casa da Infân- %DQGHLUD UXD GH 2OtPSLR vida dos associados, atra- cia, convidando os partici- Nicolau Fernandes, termiYpV GR H[HUFtFLR ItVLFR p SDQWHV D ID]HUHP WDPEpP nando no mesmo local do WDPEpP R REMHFWLYR GHVWD o seu donativo. LQtFLRQDUXDGD6RĂ€D caminhadaâ€?. ´$LGHLDpGDUDFRQKHA PrevidĂŞncia PortuA iniciativa terĂĄ um ca- cer a todos esta instituição, guesa conta, actualmente, riz solidĂĄrio, uma vez que A ajudĂĄ-la a manter o seu com cerca de 6 000 asPrevidĂŞncia vai entregar um trabalho diĂĄrio e que seja VRFLDGRV HP WRGR R SDtV donativo, de cerca de 1 500 sustentĂĄvelâ€?, esclareceu proporcionando serviços euros, Ă Casa da Infância Martins de Oliveira. mutualistas, de assistĂŞncia 'RXWRU (OtVLR GH 0RXUD O ponto de encontro PpGLFDQDiUHDGDHGXFDde Coimbra. SDUDRLQtFLRGD´&DPLQKDGD ção com creche e jardim de As inscriçþes sĂŁo to- 0XWXDOLVWDÂľ p QD VHGH GH infância, e na ĂĄrea da cultutalmente gratuitas, contu- A PrevidĂŞncia Portuguesa, ra com uma galeria de arte.

Cristina Robalo Cordeiro e Fernando Matos Oliveira apresentaram a iniciativa

A Festa do Cinema FrancĂŞs vai ter a 18.ÂŞ edição em Coimbra, de 17 a 22 de Outubro, com uma programação que traz ao 7HDWUR $FDGpPLFR GH *LO 9LFHQWH 7$*9  DOJXQV dos mais recentes filmes francĂłfonos. Em 12 sessĂľes, a selecção de filmes a exibir FRQWHPSOD RV JpQHURV GH FRPpGLD GUDPD URPDQFH e animação, com exibiçþes dedicadas Ă s escolas e diariamente ao pĂşblico em geral, com o director do TAGV a GHVDĂ€DURVFLQpĂ€ORVD´GHLxarem o sofĂĄ e a verem os Ă€OPHVQXPHVSDoRFXOWXUDO partilhadoâ€?. Fernando Matos Oliveira sublinhou que, nesta Competição decorre de 14 a 18 de Outubro, no Dubai edição, os filmes tĂŞm um carĂĄcter “mais intimista, um lado emocional, maior subMHFWLYLGDGHHUHĂ HFWHPDYLGD quotidiana e em comum a QtYHOGRVFDVDLVÂľ Pela Alliance Française, Sara Gomes, Bruno Da- Ă  Delegação do Centro do uma preparação intensiva HRVDQRVTXHFRQFOXtUDP Cristina Robalo Cordeiro niel e FlĂĄvio Filipe sĂŁo os IEFP, mas dos centros de estes jovens vĂŁo ter que de- ou se encontram a frequentar destacou que esta 18.ÂŞ edição, trĂŞs jovens concorrentes do Formação de Ă gueda, Aveiro monstrar, perante um jĂşri XPSHUFXUVRGHTXDOLĂ€FDomR na qual a Festa do Cinema Instituto do Emprego e For- e Coimbra. DOWDPHQWHTXDOLĂ€FDGRRQtYHO em modalidades de educação FrancĂŞs atinge a “maioridaPDomR 3URĂ€VVLRQDO ,()3  Sara Gomes concorre na individual de competĂŞncias o HIRUPDomRSURĂ€VVLRQDO deâ€?, apresenta “o melhor e que foram seleccionados para FDWHJRULD GDV SURĂ€VV}HV GH ULJRUHRGRPtQLRGHWpFQLFDV Portugal marca presen- mais recente do que se faz participar no Campeonato Serviço de Restaurante e Bar; HIHUUDPHQWDVSDUDRH[HUFtFLR ça hĂĄ 65 anos em competi- QDFLQHPDWRJUDĂ€DIUDQFHVDÂľ do Mundo das ProfissĂľes, FlĂĄvio Pereira participa na GHFDGDXPDGDVSURĂ€VV}HVD çþes internacionais de proEm Coimbra, a Festa do que decorre em Abu Dhabi, categoria de Fresagem CNC; concursoâ€?. Ă€VV}HVWHQGRMiDFXPXODGR Cinema FrancĂŞs tem conseno Dubai, de 14 a 18 de e Bruno Daniel em RefrigeraOs Campeonatos das 29 medalhas de ouro, 59 de guido atrair entre 3 000 a 5 Outubro. ção e Ar Condicionado. 3URĂ€VV}HV VmR FRPSHWLo}HV prata e 52 de bronze, e 82 000 espectadores, ao TAGV, Os jovens pertencem Segundo o IEFP, “apĂłs dirigidas a jovens entre os 17 de excelĂŞncia. com os preços dos bilhetes

TrĂŞs formandos do IEFP participam QR&DPSHRQDWRGR0XQGRGDV3URĂ€VV}HV

a serem de 3,5 euros, de trĂŞs HXURV HVWXGDQWHV H VpQLRUHV HGHXPHXUR $OOLDQFH )UDQoDLVH  No dia 17, pelas 21h00, a Festa do Cinema FrancĂŞs LQLFLDVHFRPRĂ€OPH´'U{les d’Oiseauxâ€?, de Élise Girard, que participou no Festival de Berlim. No dia 18, Ă mesma hora, serĂĄ exibido “Compte tes Blessuresâ€?, de Morgan Simon, enquanto que no dia 19 serĂĄ exibido “Tour de Franceâ€?, de Rachid 'MDLGDQL FRP *pUDUG 'Hpardieu, em sessĂŁo escolar K HjVK´/H)LOV de Jeanâ€?, de Philippe Lioret. A programação inclui, QRGLDRVĂ€OPHV´&RUQLche Kennedyâ€?, de DominiTXH&DEUHUD VHVVmRHVFRODU  e, Ă s 21h30, “Jeune Femmeâ€?, GH/pRQRU6HUUDLOOHSUpPLR &DPpUD GĂ?U SDUD PHOKRU SULPHLUR Ă€OPH QR )HVWLYDO de Cannes 2016. 1R GLD  ViEDGR  D sessĂŁo das 15h00 apresenta “Louise en Hiverâ€?, de Jean-François Laguionie, um Ă€OPH GH DQLPDomR H D GDV 21h30 o filme “Monsieur & Madame Adelmanâ€?, de Nicolas Bedos. A fechar, QR GLD  GRPLQJR  VHUi H[LELGRSHODVKRĂ€OPH “Rosalie Blumâ€?, de Julien Rappeneau, e, Ă s 21h30, “L’Économie du Coupleâ€?, de Joachim Lafosse.

PSD

Santana e Rio disputam sucessão de Passos Coelho Pedro Santana Lopes admitiu, anteontem, ir candidatar-se à liderança do PSD, devido jVDtGDGHFHQDGH3DVVRV&Relho, disputando o cargo com Rui Rio. O Conselho Nacional do PSD aprovou a realização de eleiçþes directas para escolha do timoneiro do partido, realizando-se o sufrågio a 13 de Janeiro [de 2018].

Antigo primeiro-ministro  6DQWDQD/RSHVOLGHURXR0XQLFtSLRGD)LJXHLUD GD)R]HRFRQJpQHUHOLVERHWD HGHVGHpSURYHGRUGD SCML - Santa Casa da MiVHULFyUGLD GH/LVERD WHQGR sido reinvestido no cargo na YLJrQFLDGRDFWXDO*RYHUQR  A liderança da SCML levou o jurista a declarar à SIC que farå o anúncio da candida-

tura “quando tiver cumprido os  GHYHUHVLQVWLWXFLRQDLVFRP o Governo e com o PSDâ€?. “NĂŁo pedi licença a quem quer que seja para tomar a decisĂŁoâ€?, acentuou o ex-governante. O anĂşncio da candidatura de Rui Rio a sucessor de Pedro Passos Coelho foi apontado SDUDRFRUUHUTXDUWDIHLUD  j WDUGH DSyVRIHFKRGDSUHVHQWH

HGLomRGRQRVVR-RUQDO  Economista, Rui Rio foi presidente da Câmara Municipal do Porto e deputado à Assembleia da República. Na fase em que Marcelo 5HEHORGH6RXVDIRLOtGHUGRV social-democratas, coube a Rio a função de secretårio-geral de âmbito partidårio, cujo desempenho deixou mossa nas suas relaçþes com o actual

Presidente da RepĂşblica. Neste contexto, adquire relevância o encontro protaJRQL]DGRVHJXQGDIHLUD   por Rebelo de Sousa e Santana Lopes. Ao fazer notar que a reuniĂŁo tinha sido agendada hĂĄ perto de um mĂŞs, o PR disse que ela serviu para analisar “o papelâ€? da SCML no sistema econĂłmico e

ÀQDQFHLURSRUWXJXrV Por outro lado, a Imprensa lisboeta de anteontem deu conta da existência de apreensão na liderança do Grupo Parlamentar do PSD caso seja Rui Rio o escolhido para substituir Passos Coelho, sendo, de resto, aventada a hipótese de poucos deputados permanecerem na direcção da bancada social-democrata.


14

EMPRESAS & NEGĂ“CIOS www.campeaoprovincias.pt

Empresa festejou 30 anos

Lugrade juntou funcionĂĄrios, clientes e fornecedores em dia de aniversĂĄrio

12

QUINTA-FEIRA

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS B R E V E S

Forum Coimbra com trĂŞs lojas renovadas

Os espaços ocupados pela Levi´s, Sisley e Tezenis, no centro comercial Forum demolhado ultracongelado. D.B. Coimbra, acabam de abrir ao Para alĂŠm disso, outra pĂşblico totalmente renovaA festa prometia ser das novidades foi a apredos. As marcas de moda pretendiam dar “um upgradeâ€? grande e assim foi. Cerca sentação oficial de dois Ă s suas instalaçþes anteriores, de 1 500 pessoas marcaram novos produtos: “O Fielâ€? e com novos equipamentos e presença na comemoração o “Bacalhau Cura Vintageâ€?, materiais, “proporcionando, dos 30 anos da Lugrade, no edição de 2017. assim, a todos os clientes passado sĂĄbado (07), que “O Fielâ€? trata-se de uma um ambiente mais ‘trendy’ serviu de argumento para nova forma de demolha do e inovadorâ€?, explica a Multi a empresa apresentar dois bacalhau, que poderĂĄ “revoPortugal, entidade gestora novos produtos e a mais re- lucionar o consumo do bado centro comercial. As cente unidade de produção. calhau salgado seco Ă  escala trĂŞs marcas “apostam num As celebraçþes decor- mundialâ€?, extraindo todas A nova unidade de produção e a apresentação de dois novos produtos espaço convidativo e a viver reram nas instalaçþes da as suas propriedades, segunforam os pontos altos deste aniversĂĄrio uma diferente experiĂŞncia de Lugrade em Ponte de Vi- do revelam os seus criadores loja, onde a moda ĂŠ o palco lela, Coimbra, que alberga, SĂŠrgio Paulo e Paulo Santos. das 4 100 unidades “para Lucas, destacou o lema da porque mantĂŠm a tradição principalâ€?, salienta. A Levi´s, tambĂŠm, a nova unidade Este equipamento tem a garantir a autenticidadeâ€? Lugrade: “Tradição, Qua- H D Ă€GHOLGDGH j LQRYDomR no piso um, tem um espaOLGDGH H &RQĂ€DQoD QXQFD com dinâmicas fundamen- ço mais luminoso para dar de produção, e por onde capacidade de monitorizar, do produto. decorreu a festa, na pre- controlar e acompanhar o A acompanhar esta edi- esquecendo a inovação tais que caracterizam a destaque Ă  ganga; jĂĄ a Sisley, sença de diversos clientes, processo de demolha do ção limitada do “Vintageâ€?, aliada ao processoâ€?, bem importância de Coimbra tambĂŠm localizada no piso funcionĂĄrios, fornecedores bacalhau salgado seco, por que estarĂĄ nas cadeias de como o espĂ­rito familiar como cidade acolhedora 1, apresenta-se “sexy mas e entidades de prestĂ­gio da exemplo, atravĂŠs da emissĂŁo retalho em Novembro, vai que se vive na empresa, da actividade econĂłmicaâ€?. nĂŁo convencional, atraente e atenta aos detalhesâ€?, agora fundada pelo seu pai (Alfrecidade e a nĂ­vel nacional. JosĂŠ ApolinĂĄrio, secre- com com nova imagem, um de alertas para a necessidade estar, tambĂŠm, “O Fielâ€?. A inauguração da nova de mudança de ĂĄgua, de A festa contou, ain- do Lucas) e que se estende tĂĄrio de Estado das Pescas, ambiente mais intimista e unidade de produção foi conclusĂŁo ou tempo exces- da, com uma “Viagem ao desde a Administração aos foi outro dos convidados e diferenciador; no caso da um dos pontos altos deste sivo do processo. Mundo do Balhacauâ€? e um clientes, fornecedores e relembrou que a empresa Tezenis, no piso zero, alĂŠm aniversĂĄrio, jĂĄ que se trata conimbricense ficou em da imagem renovada, conta Quanto ao “Bacalhau MDQWDURQGHR´ÀHODPLJRÂľ funcionĂĄrios. TambĂŠm Rui Gaspar, primeiro lugar em 22 can- com mais abertura no espaço de um investimento de cer- Cura Vintage 2017â€?, este dos portugueses foi o proca de 10 milhĂľes de euros, pretende ser “o primeiro tagonista, numa refeição o colaborador mais antigo didaturas apresentadas ao de entrada e tem um ambiente minimalista, onde o amaque teve inĂ­cio em 2014, e EDFDOKDXFHUWLĂ€FDGRGHFXUD confeccionada pelo chef da Lugrade, usou da pa- programa “Mar 2020â€?. que vai permitir criar 80 tradicional portuguesaâ€?, embaixador da Lugrade, lavra, considerando que a Nos 30 anos da Lu- relo ĂŠ a cor dominante. O empresa trabalha sempre grade marcaram, ainda, segmento da moda continua novos postos de traba- segundo o administrador Diogo Rocha. para “produzir o melhor presença, o secretĂĄrio de a ser uma prioridade para o lho para a transformação da Lugrade, VĂ­tor Lucas. Uma empresa bacalhau do mundoâ€? e para Estado Adjunto e do Co- Forum Coimbra, permitindo do bacalhau demolhado Este produto ĂŠ produzido ultracongelado. A nova de acordo com a tradição familiar que produz “conseguir dar aos seus mĂŠrcio, Paulo Alexandre aos seus visitantes “uma melhor experiĂŞncia de compra, unidade detĂŠm uma capa- portuguesa (ETG), que “o melhor bacalhau funcionĂĄrios as melhores Ferreira, em representação com espaços ‘trendy’ e inodo mundoâ€? condiçþes de trabalhoâ€?. FLGDGHIULJRULĂ€FDWRWDOGH consiste na comercialização do primeiro ministro; a vadores, onde a moda estĂĄ Manuel Machado, pre- presidente da CCDRC, Ana na linha da frente!â€?, adianta. 500 toneladas, capacitando do bacalhau capturado em Nas comemoraçþes sidente da Câmara Munici- Abrunhosa; deputados da mensalmente a empresa 2016, passando por um deste 30.Âş aniversĂĄrio, Jo- pal de Coimbra, rotulou a Assembleia da RepĂşblino processamento de 800 longo processo de maturaselito Lucas, que gere a Lugrade como uma empre- ca, entre outras entidades toneladas de escala e salga ção e secagem. Para as lojas CrĂŠdito AgrĂ­cola empresa com o irmĂŁo VĂ­tor sa “exemplar e inovadora, RĂ€FLDLV e 200 toneladas de bacalhau serĂŁo apenas disponibiliza-

renova protocolo com clube da Tocha

A nova ĂŠpoca desportiva jĂĄ começou e a UniĂŁo Desportiva da Tocha pode contar, uma vez mais, com o apoio da Caixa de CrĂŠdito AgrĂ­cola de Cantanhede e Mira. O protocolo de patrocĂ­nio foi renovado, permitindo o contĂ­nuo apoio Ă equipa e sĂŁo constituĂ­das por sopa, tam para almoçar por ali e de formação, constituĂ­da por prato principal, sobremesa TXHVmRĂ€pLVjJDVWURQRPLD atletas com idades compree cafĂŠ, por apenas sete eu- deste restaurante. endidas entre os quatro e os ros. Quanto aos jantares, se Maria Pimenta, pro- 18 anos de idade. “AtravĂŠs da houver clientes, ĂŠ obrigatĂł- prietĂĄria do espaço, salienta renovação deste protocolo, ria reserva antecipada. que “nesta actividade a o CrĂŠdito AgrĂ­cola mantĂŠm O espaço compreende melhor publicidade que a sua imagem associada Ă  da duas salas, sendo apenas se pode ter ĂŠ a qualidade, UniĂŁo Desportiva da Tocha, uma delas mais utilizada e o bom atendimento e a dando assim mais visibilique tem capacidade para higiene. A partir daĂ­ sĂŁo dade a esta parceria atravĂŠs cerca de 200 pessoas, o que os prĂłprios clientes que do equipamento dos atletas, VLJQLĂ€FDTXHHVWiKDELOLWDGR devem avaliar o serviçoâ€?, da imagem no website e a realizar almoços/jantares adiantando, contudo, que jĂĄ no campo desportivo, bem como em vĂĄrios suportes de grupo, casamentos ou tem “clientes certosâ€?. de comunicaçãoâ€?. Com esta Aberto de domingo a iniciativa, o CrĂŠdito AgrĂ­cobaptizados. AlĂŠm disso, o “Cruzeiro da Serraâ€? funcio- sexta-feira, entre as 08h30 la mantĂŠm o empenho no na durante o dia como bar, e as 18h00, o “Cruzeiro desenvolvimento local e em onde se servem alguns pe- da Serraâ€? mantĂŠm-se em ĂĄreas “onde procura estar tiscos tĂ­picos portugueses. actividade, recebendo bem presenteâ€?, tais como a eduA maioria dos clientes os clientes de sempre e os cação, a cultura, o desporto sĂŁo daquela zona, muitos que chegam pela primeira e a aposta em empresas e em projectos inovadores. trabalhadores que aprovei- vez ao espaço.

Restaurante situa-se em Degracias, Soure

“Cruzeiro da Serraâ€? aposta na qualidade da cozinha tradicional portuguesa Na Estrada Nacional 348, na localidade de Degracias, em Soure, situa-se o restaurante “Cruzeiro da Serraâ€?, uma casa com 25 anos, onde o bom atendimento, a qualidade e a higiene sĂŁo os lemas do negĂłcio. As refeiçþes caseiras baseiam-se em pratos tĂ­picos nacionais e, tambĂŠm, regionais, com destaque para o “Bacalhau Ă casaâ€?, o cabrito, a chanfana e os mais variados grelhados de peixe e carne. A acompanhar nĂŁo faltam as migas de chĂ­charo (tradicional daquela zona) e as batatas fritas. Todos os dias existem alguns pratos Ă  escolha e,

O restaurante conta com uma sala com capacidade para 200 pessoas e trabalha o serviço de diårias

em particular, em trĂŞs dias da semana hĂĄ um prato do dia jĂĄ conhecido por quem ĂŠ frequentador assĂ­duo: Ă s quartas-feiras ĂŠ dia de feijoada; Ă s quintas-feiras ĂŠ a vez do cozido Ă  portuguesa; e Ă s sextas-feiras o

prato principal Ê frango de churrasco. O restaurante trabalha com o serviço de diårias e, tambÊm, à lista. Uma vez que só serve refeiçþes à hora de almoço, as diårias são o serviço mais vendido


12 QUINTA-FEIRA

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

EMPRESAS & NEGĂ“CIOS

15

www.campeaoprovincias.pt

Este ĂŠ jĂĄ o sexto prĂŠmio internacional

No total serĂŁo instalados 1 200 computadores novos

Filme do Turismo do Centro conquista mais dois prĂŠmios

ARS renova equipamento informĂĄtico dos centros de saĂşde

O Turismo do Centro estĂĄ em alta a nĂ­vel interQDFLRQDO 2 Ă€OPH SURPRcional da regiĂŁo continua a vencer prĂŠmios em quase todos os festivais em que participa e, desta vez, conseguiu arrecadar outros dois galardĂľes na RepĂşblica Checa. 2Ă€OPH´7XULVPR&HQtro de Portugal – Destino Preferido da ECTAA em 2017â€? voltou a ser seleccionado na 50.ÂŞ ediomR GR 7RXUĂ€OP )HVWLYDO que decorreu na passada semana, na RepĂşblica Checa, vencendo os prĂŠmios “Presidente da Cidade de .DUORY\ 9DU\Âľ H ´)LOPH Promocional com Tema de Viagens atĂŠ trĂŞs minutosâ€?. Na primeira categoria foi o prĂłprio autarca da cidade de Karlovy Vary que entregou o galardĂŁo e na segunda categoria, o Turismo do Centro conseguiu derrotar um leque de fortes concorrentes, como a Alemanha, Espanha, GrĂŠcia, CroĂĄcia, Reino Unido,

Do mar Ă serra, do patrimĂłnio histĂłrico Ă  gastronomia, o filme promocional da Centro reflecte o melhor da regiĂŁo

Ă ustria, Suíça, RepĂşblica Checa, Emirados Ă rabes Unidos, IndonĂŠsia, PaquistĂŁo e Bangladesh. Este ĂŠ o sexto prĂŠmio LQWHUQDFLRQDO SDUD R Ă€OPH do Turismo do Centro, que jĂĄ venceu galardĂľes na Turquia, Estados Unidos da AmĂŠrica, SĂŠrvia e CroĂĄcia, alĂŠm de Portugal. “Graças aos sucessivos prĂŠmios ganhos nos festivais em que participa, o Ă€OPHSURPRFLRQDOGR7Xrismo Centro de Portugal ocupa neste momento um

lugar de grande destaque QRUDQNLQJPXQGLDOGHĂ€OPHVGHWXULVPRGR&,))7 – ComitĂŠ Internacional GH )HVWLYDLV GH )LOPHV GH Turismo, sendo o 4.Âş clasVLĂ€FDGRHQWUHFRQFRUrentesâ€?, adianta o Turismo do Centro. Pedro Machado, presidente da entidade de promoção da regiĂŁo Centro, refere ser “um grande orgulho receber mais estes dois prĂŠmios, que evidenciam o percurso notĂĄvel que este Ă€OPH HVWi D ID]HUÂľ FRQVL-

derando ser “uma honra trabalhar com uma equipa tĂŁo extraordinĂĄria e poder liderar o turismo na regiĂŁo Centro de Portugalâ€?. O responsĂĄvel destacou, ainda, que “este prĂŠmio ĂŠ um trunfo importante no processo de internacionalização da marca Centro de Portugal. A visibilidade que conquista em todos os festivais em que participa permite fazer chegar mais longe esta regiĂŁo, atĂŠ em mercados menos evidentesâ€?, acrescentou.

Nas instalaçþes da Pedrulha, Coimbra

MCoutinho promove as “48 horas Peugeotâ€? com ofertas exclusivas A iniciativa “48H Peugeotâ€? da concessionĂĄria MCoutinho estĂĄ de volta e traz ofertas exclusivas e limitadas para os clientes. A partir de hoje e atĂŠ domingo (15), grandes descontos, preços Ăşnicos e revisĂľes mais baratas sĂŁo algumas das vantagens que se poderĂŁo encontrar na MCoutinho.

Em Coimbra, a iniciativa decorre nas renovadas instalaçþes que a concessionåria tem na Pedrulha, sendo que as ofertas estão apenas disponíveis para clientes particulares. Em viaturas novas, os clientes poderão encontrar descontos atÊ 4 500 euros; em viaturas usadas

as condiçþes são únicas e no serviço de pós-venda o pack de revisão (para viaturas com mais de três anos) poderå custar apenas 99 euros (com iva incluído), alÊm da oferta do iva em peças seleccionadas e a promoção de 50 por cento nos pneus. A iniciativa da Peugeot MCoutinho pretende

“disponibilizar vantagens Ăşnicas a quem procura adquirir carros com charme, estilo e designâ€?. Estas ofertas sĂŁo exclusivas e limitadas, pelo que ĂŠ necessĂĄrio marcar a visita, quer atravĂŠs do website da MCoutinho, em www.48horas.peugeot. pt/mcoutinho, quer pelo telefone 808 206 406.

Evento decorre de 06 a 09 de Novembro, em Lisboa

Startup de Coimbra foi seleccionada para o Web Summit A Drag & Print, uma startup sedeada em Coimbra, foi uma das empresas seleccionadas para apresentar os seus projectos no Web Summit, a maior conferĂŞncia de tecnologia do mundo, que vai decorrer em Lisboa, de 06 a 09 de Novembro. A startup conimbricen-

se foi uma das 150 seleccionadas pela organização do evento para marcarem presença e mostrarem-se aos mais de 60 000 participantes e 1 000 oradores oriundos de mais 160 países. De acordo com Paddy *ULIÀWKUHVSRQViYHOSHODV startups que estarão pre-

sentes no Web Summit, “as 150 que venceram sĂŁo as mais promissoras de Portugalâ€?. A Drag & Print ĂŠ um sistema de impressĂŁo self-service que permite aos utilizadores imprimir documentos directamente a partir do telemĂłvel e de qualquer da cloud. AlĂŠm

de se poder imprimir os documentos tambÊm se pode fotocopiar e digitalizar. A empresa dedica-se à criação e exploração de quiosques de impressão self-service, um conceito tecnológico e inovador e cujos promotores foram alunos da Universidade de Coimbra.

A Administração Regional de SaĂşde do Centro (ARSC) tem em curso a “Operação Megabyteâ€?, que vai permitir a renovação do equipamento informĂĄtico nas unidades de Cuidados de SaĂşde PrimĂĄrios da regiĂŁo com 1 200 novos computadores. O objectivo ĂŠ “substituir o equipamento obsoletoâ€?, refere a entidade. A primeira fase desta operação foi iniciada em 2016, com o investimento do MinistĂŠrio da SaĂşde na modernização do parque informĂĄtico dos centros de saĂşde. Segundo a ARSC, a distribuição e instalação dos novos equipamentos, realizada atravĂŠs do Gabinete de Sistemas de Informação e Comunicaçþes da

ARSC, em articulação com ao ACeS, “jĂĄ estĂĄ terminada nos agrupamentos de centros de saĂşde (ACeS) Pinhal Interior Norte e Pinhal Litoral, prosseguindo agora nos ACeS Baixo Mondego, DĂŁo LafĂľes e, por Ăşltimo no ACeS Baixo Vougaâ€?. Os equipamentos, adquiridos no âmbito do processo nacional de renovação do parque de ‘hardware’ do SNS, representam, na regiĂŁo Centro, um investimento total superior a um milhĂŁo de euros. “Com o reforço de meios informĂĄticos, a prĂĄtica clĂ­nica torna-se mais HĂ€FD] H HĂ€FLHQWH SURSRUcionando ao cidadĂŁo/utente, uma melhoria nos serviços prestadosâ€?, esclarece a ARS.

Expofarma 2017 decorre de hoje a sĂĄbado, em Lisboa

Bluepharma marca presença no maior encontro da ĂĄrea farmacĂŞutica A empresa conimbricense Bluepharma estĂĄ presente na Expofarma 2017, o maior encontro da ĂĄrea farmacĂŞutica em Portugal, que começa hoje e termina no prĂłximo sĂĄbado (14), no Centro de Congressos de Lisboa. Ă€ semelhança das ediçþes anteriores, a Bluepharma GenĂŠricos estĂĄ presente no evento com um stand prĂłprio. “Esta mostra representa uma oportunidade Ăşnica para estarmos prĂłximos dos nossos parceirosâ€?, explica Miguel Silvestre, administrador da farmacĂŞutica. “Ao longo dos Ăşltimos anos, a Expofarma tem vindo a apresentar uma estratĂŠgia cada vez mais inovadora, com resultados muito positivos, que se traduzem em mais de 6 000 visitantes e mais de meia centena de expositoresâ€?, salienta a empresa. A Bluepharma GenĂŠricos poderĂĄ, assim, estar em contacto com centenas de farmĂĄcias, divulgar as suas campanhas e apresentar o seu portefĂłlio crescente e alargado – que conta jĂĄ com mais de 75 medicamentos. O Centro de Congres-

sos de Lisboa reĂşne os vĂĄrios intervenientes do sector farmacĂŞutico, com um programa alargado, que inclui tambĂŠm o “CongresVR 1DFLRQDO GRV )DUPDcĂŞuticosâ€?, organizado pela 2UGHPGHVWHVSURĂ€VVLRQDLV e, este ano, subordinado ao tema “Medicamentos para Todosâ€?. Na Expofarma, proĂ€VVLRQDLVHPSUHVDVDXWRridades e demais parceiros de saĂşde encontram-se SDUD DQDOLVDU RV GHVDĂ€RV do sistema saĂşde em Portugal e para debater propostas e sugestĂľes de melhoria. Ao longo dos 15 anos de actividade, a Bluepharma GenĂŠricos consolidou-se como uma marca de confiança para todos os intervenientes do sector, farmĂĄcias, utentes e profissionais de saĂşde, proporcionando soluçþes FRPSHWLWLYDV Ă€iYHLV H GH qualidade. A Bluepharma GenĂŠricos comercializa medicamentos e produtos de saĂşde nas principais ĂĄreas terapĂŞuticas de ambulatĂłrio, nos mercados nacional e internacional, nomeadamente genĂŠricos de marca prĂłpria.


16

VINAGRETAS www.campeaoprovincias.pt

C U L T U R A

12

QUINTA-FEIRA

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

V I N A G R E T A S

Coimbra

“Nilton. Tem horas certas?â€? - O humorista portuguĂŞs apresenta-se ao pĂşblico conimbricense com o seu mais recente espectĂĄculo, este sĂĄbado (14), no Teatro AcadĂŠmico de Gil Vicente (TAGV). “Porque ĂŠ que as pessoas perguntam se tem horas certas? Anda aĂ­ Ă solta algum gang a dizer as horas erradas Ă s pessoas?â€?, sĂŁo estas as dĂşvidas que, durante duas horas, Nilton vai tentar esclarecer. A meio do espectĂĄculo irĂŁo, ainda, aparecer algumas personagens do humorista, nomeadamente o conhecido “Alcidesâ€?. Os bilhetes estĂŁo Ă  venda e custam 15 euros. “Variaçþes em Terra e Marâ€? - A exposição de cerâmica de JosĂŠ AntĂłnio Silva estĂĄ patente na Galeria Pinho Dinis, na Casa Municipal da Cultura de Coimbra, atĂŠ dia 21 de Outubro. O artista ĂŠ autor de vĂĄrios objectos de arte pĂşblica e estĂĄ representado em numerosas colecçþes nacionais e estrangeiras com pintura, azulejaria e escultura cerâmica, designadamente, no NĂşcleo de Arte Moderna do Museu Municipal de Almada. Em Coimbra, esta exposição pretende ser “um espectĂĄculo onde a natureza e a vida bailam FRUHRJUDĂ€DVDRVRPGHP~VLcas fantĂĄsticasâ€?.

Figueira da Foz

“Rasgos no Tempoâ€? - A Sala de Afonso Cruz, no Centro de Artes e EspectĂĄculos (CAE) da Figueira da Foz, acolhe a exposição de fotoJUDĂ€DGH1XQR&DHWDQRDWp dia 02 de Novembro. “Rasgos no tempo o peito das minhas memĂłrias. Grito no vento vida e estĂłrias. SĂŁo rasgos rasgados, onde o Tempo rasga o Tempo e eu me Rasgo no Tempo. SĂŁo Rasgos no Tempo e sem nĂłs que me guardam de tantos revĂŠs onde grito o silĂŞncio e o tempo sem vozâ€?, descreve a sinopse da exposição. As entradas sĂŁo gratuitas.

Penacova

1.Âş Festival da Canção Divo Canto – A iniciativa ĂŠ da Associação Divo Canto e DJUDQGHĂ€QDOGR)HVWLYDOYDL ter lugar no prĂłximo sĂĄbado (14), pelas 21h30, no largo de Alberto LeitĂŁo, em Penacova. O objectivo deste evento ĂŠ “estimular a produção musical no concelho e no paĂ­s, bem como incentivar o aparecimento de novos compositores e intĂŠpretesâ€?. Depois de um perĂ­odo de selecção, irĂŁo estar QDĂ€QDOLQWpUSUHWHVJUXSRV com prĂŠmio apetecĂ­veis para o primeiro e segundo lugares, desde logo, a actuação na Feira do Mel e do Campo, alĂŠm de prĂŠmios monetĂĄrios. De VDOLHQWDUTXHWRGRVRVĂ€QDOLVWDV terĂŁo direito a prĂŠmio.

Apito... turco – Coube a um conhecido ĂĄrbitro turco, CĂźneyt Çakir, dirigir, anteontem, o decisivo jogo de apuramento directo de Portugal ou da Suíça para a fase final da prĂłxima edição do Campeonato Mundial de Futebol. Como, hĂĄ 10 meses, Çakir tinha assinalado uma grande penalidade por mĂŁo de um... guarda-redes, temia-se o pior. Agente de seguros, o ĂĄrbitro puniu com castigo mĂĄximo o Osmanlispor devido Ă bola ter batido num braço do respectivo guardiĂŁo. O lance ĂŠ confuso. Çakir nĂŁo viu ter sido o guarda-redes a interceptar o esfĂŠrico, mas tambĂŠm nĂŁo se sentiu seguro para expulsar outro futebolista. Na tentativa de conversĂŁo da grande penalidade em golo por parte do Rizespor, o guarda-redes Karcemarskas escreveu direito por linhas tortas. O Osmanlispor acabou por ganhar, graças a um golo solitĂĄrio, apontado ao 90Âş. minuto de jogo. No jogo GHDQWHRQWHPWDOYH]WHQKDPĂ€FDGRSRUPDUFDUGXDV grandes penalidades favorĂĄveis Ă  Selecção das “Quinasâ€?, mas os hipotĂŠticos erros acabaram por nĂŁo ser relevantes Ă  luz do desfecho do encontro (2 - 0). De resto, hĂĄ dĂşvidas acerca de uma eventual carga de JoĂŁo MĂĄrio sobre o guarda-redes Yann Soomer, por ocasiĂŁo do tento de Johan Djourou na prĂłpria baliza, e talvez AndrĂŠ Silva estivesse em posição de fora-de-jogo ao apontar o segundo golo. CĂźneyt Çakir, que estĂĄ habituado a dirigir jogos da Liga dos CampeĂľes, apitou, a 18 de Agosto de 2015, um en-

contro protagonizado pelo Sporting e pelo CSKA, UH]DQGRDVFUyQLFDVTXHÀFDUDPSRUDVVLQDODUGXDV grandes penalidades favoråveis ao clube português. Posto isto, a arbitragem de Çakir, por ocasião do seu regresso a Lisboa, não esteve ao nível da relojoaria suíça; nem podia estar, sendo o apito... turco.

nando Santos foi protagonista de um abençoado desempenho.

A global “ronaldomaniaâ€? – A adoração pelo desempenho de Cristiano Ronaldo ĂŠ um fenĂłmeno Ă escala planetĂĄria, nĂŁo sendo de excluir que os seres extraterrestres façam umas pausas para o verem jogar. MĂŁo amiga fez chegar ao redactor das Vinagretas uma foto que mostra duas mulheres de Oliveira do Hospital a pedirem a camisola do craque.

Delicadeza eleitoral – Em Penacova, o Partido Socialista distribui uma carta, muito simpĂĄtica, de agradecimento aos eleitores que compareceram no recente sufrĂĄgio autĂĄrquico. “GostarĂ­amos de felicitar Abençoado! – CatĂłlico fervoroso, o treina- os que foram eleitos e de manifestar apreço pelos dor e principal mentor da Selecção Portuguesa de que nĂŁo foram. Todavia, a todos, de igual modo, Futebol, Fernando Santos, festejou, anteontem, o queremos deixar uma palavra de agradecimento seu 63Âş. aniversĂĄrio. E convenhamos que talvez democrĂĄticoâ€?, refere a missiva. DĂĄ-se tambĂŠm conta nĂŁo aspirasse a melhor prenda do que a inerente ao de que “Humberto Oliveira foi reeleito presidente apuramento da Selecção das “Quinasâ€? para a fase da Câmara e Pedro Coimbra foi reeleito presidente Ă€QDOGDHGLomRGHGR&DPSHRQDWR0XQGLDO da Assembleia Municipal. O PS conquistou mais de Futebol. O nome do palco irradia luz e Fer- YRWRVGRTXHHPHĂ€FRXDVVLPFRPXPD

Ă‚ngulo inverso

Selecção na Rússia com naturalidade Mà RIO MARTINS

A Selecção Portuguesa apanhou, anteontem, o aviĂŁo para o “Mundialâ€? de Futebol da RĂşssia com tranquilidade. Venceu a Suíça, no EstĂĄdio da Luz, por 2-0, e carimbou o passaporte. Personalizada, alegre, a equipa orientada por Fernando Santos jogou bem. NĂŁo jogou muito bem, jogou apenas bem. Motivada, mandona, embalada por um estĂĄdio cheio (a terceira maior assistĂŞncia de sempre, em jogos da Selecção), a equipa teve o jogo sempre controlado e conseguiu uma vitĂłria fĂĄcil. Nem foi necessĂĄrio jogar um super-Ronaldo. Nada disso. O ambiente era esmagador: estĂĄdio construĂ­do de encarnado, adeptos portugueses vestidos de grenĂĄ e os suíços equipados de vermelho. A ÂŤcatedralÂť tinha a cor do inferno, mas o ambiente foi sempre de festa. Ouvi, na rĂĄdio, que Jorge Jesus e Madonna estiveram entre os 61 566 espectadores. Temperatura de VerĂŁo. Houve festa antes, durante e depois do jogo. A segurança teve uma tarde - noite de descanso, dado o convĂ­vio entre os adeptos das duas equipas. “Vamos estar ambos na RĂşssia; mas nĂłs queremos garantir

jå a presença�, disse-me um helvÊtico, à porta do estådio. Saíram-lhe as contas furadas. Com justiça, porque a Suíça foi uma equipa vulgar, quase não existiu futebolisticamente. Valeu a pena ir ao estådio, sair de Coimbra às 14h00 e regressar às 03h00 do dia seguinte. Meio dia. Contas feitas, 21 euros para o autocarro, um euro de ågua, 2,50 para o Metro, 15 para o bilhete do jogo, 12,50 para o lanche ajantarado, cinco para o cachecol e 1,50 para a Coca-Cola Zero antes do regresso. Total: 58,50 euros. Não Ê barato, mas tambÊm não se pode considerar caro. De automóvel, só daria para a gasolina e portagens. Meia hora antes do jogo, estådio ainda a meio, sabem qual foi o jogador mais aplaudido aquando da apresentação das equipas? Conseguem adivinhar?... Pois foi esse mesmo, Éder. O miúdo que cresceu no AdÊmia jå tem lugar cativo no coração português. Depois dele, as outras grandes ovaçþes foram para Cristiano Ronaldo e Fernando Santos. Dentro do campo, dois laterais fraquitos (CÊdric e Eliseu) e duas exibiçþes de grande classe (William Carvalho e João Mårio). Soberbos! Aos cinco minutos jå se sabia que Portugal iria ganhar. A equipa mostrava vontade, garra, determinação, capacidade de entreajuda, jogava

com alegria. E quando assim ĂŠ... Em conclusĂŁo: jogo agradĂĄvel, dois hinos nacionais de arrepiar (um antes e outro depois dos 90 minutos, dedicado ao aniversariante Fernando Santos, 63 anos), uma noite bem passada e a melhor “bifana da bolaâ€?. Junto ao estĂĄdio custava 3,50 euros, mais um euro do que nas ÂŤroullotesÂť do Campo *UDQGH PDV D GLIHUHQoD MXVWLÂżFDYDVH EHP No prĂłximo VerĂŁo, Portugal lĂĄ estarĂĄ na RĂşsVLDQDTXHODTXHpDTXLQWDIDVHÂżQDOFRQVHcutiva. NĂłs, os de Coimbra, ainda teremos de ir a Lisboa ou ao Porto apanhar o aviĂŁo para Moscovo, porque as obras do prometido aeroporto internacional em Antanhol nĂŁo deverĂŁo estar concluĂ­das.


12

QUINTA-FEIRA

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

VINAGRETAS www.campeaoprovincias.pt

17

V I N A G R E T A S

diferença de 1 628 votos para o seu adversĂĄrio PSD. Obteve 54,75 por cento dos votos para a Câmara Municipal e, na Assembleia Municipal, FRQTXLVWRXPDLVXPGHSXWDGRĂ€FDQGRDJRUD com 12 representantes ao serviço dos cidadĂŁos. O PS governa seis das oito freguesiasâ€?. A terminar, a carta remata da seguinte forma: “O PS agradece com humildade a todos os que FRQĂ€DUDPQRQRVVRSURJUDPDHQRVQRVVRV candidatos e compromete-se a manter as mangas arregaçadas, trabalhando energicamente em revelava-se mais intensa nas sub-regiĂľes da favor de Penacova e dos penacovensesâ€?. Beira Baixa (682 para 125), Terras de TrĂĄs-os-Montes (563 para 136), Alto Tâmega (446 para 1RYRVVyHP/LVERD – O Ă­ndice de 170) e Beiras e Serra da Estrela (423 para 160), envelhecimento aumentou, entre 2011 e 2016, sublinha o INE. E onde cresceu a população? em 95 por cento dos municĂ­pios portugueses e - O INE responde: “Em 15 dos 34 municĂ­pios apenas 15 dos 308 concelhos do paĂ­s registaram - Alcochete, Amadora, Cascais, Loures, Mafra, um decrĂŠscimo, revelam dados do Instituto Na- Montijo, Odivelas, Oeiras, Seixal, Sesimbra e cional de EstatĂ­stica (INE). O envelhecimento Vila Franca de Xira (Ă rea Metropolitana de LisGHPRJUiĂ€FR HUD PDLV DFHQWXDGR QDV iUHDV boa), Benavente (MĂŠdio Tejo), Valongo (Ă rea predominantemente rurais (282 idosos por Metropolitana do Porto), Entroncamento (Lecada 100 jovens), mais do dobro do registado zĂ­ria do Tejo) e Santa Cruz (RegiĂŁo AutĂłnoma nas ĂĄreas predominantemente urbanas (132). da Madeira) - a evolução positiva da população A assimetria entre territĂłrios rurais e urbanos resultou de taxas de crescimento natural e mi-

gratĂłrio simultaneamente positivasâ€?. Os dados apontam ainda para uma maior concentração da população no litoral do paĂ­s (nomeadamente nas ĂĄreas metropolitanas de Lisboa e Porto por oposição ao interior do continente), sendo que o INE revela que a densidade populacional em territĂłrios predominantemente urbanos “era YH]HVVXSHULRUjYHULĂ€FDGDHPiUHDVUXUDLVÂľ

a captação que serve o maior sistema de abastecimento do concelho estĂĄ localizada nesta linha de ĂĄguaâ€?. Um intervenção “de carĂĄcter urgente e de grande prioridade para o concelhoâ€? que, Ă semelhança de muitos por todo o paĂ­s, que tem 80 por cento do seu territĂłrio em seca extrema. Segundo o Sistema Nacional de Informação de Recursos HĂ­dricos (SNIRH), em Setembro, a quantidade de ĂĄgua armazenada desceu em 6HFDVHYHUDOHYDDPHGLGDVH[WUHPDV WRGDVDVEDFLDVKLGURJUiĂ€FDVGH3RUWXJDO$ SĂł o presidente dos Estados Unidos da AmĂŠri- Associação Sistema Terrestre SustentĂĄvel Zero ca parece nĂŁo acreditar nas alteraçþes climĂĄticas, alerta que “esta situação pode vir a durar muitos mas elas estĂŁo bem visĂ­veis, em todo o planeta, mesesâ€? e a falta de ĂĄgua estĂĄ jĂĄ a colocar “em e, tambĂŠm, em Portugal. O concelho de GĂłis causa a ĂĄgua para consumo humanoâ€?. estĂĄ, precisamente, a sofrer da falta de chuva que se tem sentido nos Ăşltimos meses, o que levou o caudal do rio Ceira a reduzir drasticamente. A situação ĂŠ tal que a autarquia levou a cabo WUDEDOKRVGHUHSDUDomRQRDoXGHGDSUDLDĂ XYLDO da Peneda, de forma a minimizar a escassez da ĂĄgua existente. O MunicĂ­pio “considerou que, num curto espaço de tempo, esta situação poderia desencadear na falta de ĂĄgua no Sistema de Abastecimento de Ă gua de GĂłis, uma vez que

F _____ R _____ A

*LQiVLR ÀJXHLUHQVH HP SOHQR ² No pavilhão de Jorge Galamba Marques, na Figueira da Foz, o Ginåsio Clube Figueirense apresentou, no dia 05 de Outubro, todas as suas equipas de basquetebol que vão iniciar mais uma Êpoca desportiva (2017/2018). Entre atletas, treinadores e seccionistas, são mais de uma centena de pessoas envolvidas desde os escalþes minis atÊ aos seniores. Esta FHULPyQLDIRLDQWHFHGLGDGRSULPHLURMRJRRÀFLDOGDHTXLpa principal, a contar para a TrofÊu António Pratas, com o Ginåsio a receber e a perder com o Estoril, por 58-64.

para um aumento de produção e a qualidade sanitĂĄria das uvas ĂŠ considerada “muito boa, nĂŁo obstante o ano ser de pouca pluviosidadeâ€?. Com esta subida, a produção de vinhos na regiĂŁo demarcada poderĂĄ rondar os 30 milhĂľes de litros de tintos, brancos e rosados, situando-se num patamar semelhante ao de 2015 (28 milhĂľes de litros) antecipa um produtor. Praticamente certo ĂŠ que a Bairrada deverĂĄ manter em 2017 a liderança nos espumantes nacionais, continuando tambĂŠm a ganhar quota de mercado nos chamados vinhos tranquilos. Quase dois terços dos vinhos espumantes nacionais sĂŁo produzidos na Bairrada, regiĂŁo que ĂŠ responsĂĄvel pela venda anual de cerca de seis milhĂľes de garrafas. No inĂ­cio de 2017, a CVB tinha registados 2 400 produtores de vinhos tintos, brancos e rosados, que exploram 6 500 hectares de vinhas.

%DLUUDGDFRPPDLVYLQKR²A produção de vinho na região da Bairrada deverå aumentar em 2017 cerca de 20 por cento em relação ao ano passado, segundo estimativa feita por Pedro Soares, presidente da Comissão Vitivinícola da Bairrada (CVB). Os primeiros dados apontam

7ULXQYLUDWR)LODUPyQLFR² No Pavilhão Multiusos de Febres, vai realizar-se no próximo såbado (dia 14), a partir das 21h30, o Triunvirato Filarmónico, assim se designa o concerto traduzido na actuação conjunta da Phylarmonica Ançanense, da Filarmónica de Covþes e da Associação Musical da Pocariça. Estarão em palco mais de 130 músicos das três bandas centenårias do concelho de Cantanhede, constituindo uma formação alargada dos vårios naipes de instrumentos que interpretarå o mesmo repertório sob a direcção partilhada dos respectivos maesWURV27ULXQYLUDWR)LODUPyQLFRUHVXOWDGRGHVDÀRODQoDGR

pela Câmara Municipal Ă s instituiçþes que, desde hĂĄ mais de um sĂŠculo, tĂŞm sido responsĂĄveis pela formação de sucessivas geraçþes de jovens instrumentistas e que tĂŞm desenvolvido assinalĂĄvel actividade no campo da mĂşsica. O programa do espectĂĄculo contempla a interpretação de composiçþes orquestrais de vĂĄrios compositores entre as quais, a encerrar, o Hino de Cantanhede, da autoria do capitĂŁo AmĂ­lcar Morais e letra de Maria de Lurdes Alves dos Santos. &DGHUQR0XQLFLSDO– Na tarde do passado sĂĄbado, na Biblioteca, a Câmara da Figueira da Foz apresentou o Caderno Municipal n.Âş 47, “Sinais da Cultura Portuguesa no Orienteâ€?, da autoria de AntĂłnio Augusto Menano. Este ĂŠ o terceiro Caderno Municipal a ser editado e trata-se de um livro que reĂşne um conjunto de textos da autoria de AntĂłnio Augusto Menano, na sua maioria publicados na Revista Macau, no Suplemento das Artes das Letras do “Primeiro de Janeiroâ€? e nos semanĂĄrios “A Voz da Figueiraâ€?, “A Linha do Oesteâ€?, “RegiĂŁo %DLUUDGLQDÂľ´2)LJXHLUHQVHÂľEHPFRPRIRWRJUDĂ€DVGH YLDJHQVUHDOL]DGDVDR2ULHQWHSHORHVFULWRUĂ€JXHLUHQVH A cerimĂłnia foi presidida pelo vereador do pelouro da Cultura, AntĂłnio Tavares, nĂŁo podendo estar presente AntĂłnio Pedro Pita, anunciado para fazer a apresentação do livro, tendo sido lido um texto de sua autoria.


12

OPINIĂƒO

18

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Nos 30 anos da morte do cientista AurĂŠlio Quintanilha

Universidade Livre de Coimbra evocada em livro

JOĂƒO PINHO *

Esta tarde, pelas KQD&DVDGD&XOWXra em Coimbra, decorrerå a sessão de lançamento GR OLYUR ³$ 8QLYHUVLGDGH Livre de Coimbra - Discurso pronunciado na sessão LQDXJXUDO´ SRU $XUpOLR 4XLQWDQLOKD HP  H prefaciada pelo doutor 3DXOR$UFKHUGH&DUYDOKR investigador do CEIS 20. Esta iniciativa, resultante da cooperação de vårias entidades - a Pró-Associação 08 de Maio, o Ateneu de Coimbra e o reQRYDGR *UXSR GH$UTXHologia e Arte do Centro (GAAC), com o patrocínio GD 8QLmR GH )UHJXHVLDV de Coimbra - ocorre pelos 30 anos da morte do HPLQHQWHFLHQWLVWD$XUpOLR 4XLQWDQLOKD FDWHGUiWLFR de Botânica em Coimbra, SHGDJRJR H KXPDQLVWD um dos mais destacados

fundadores e impulsioQDGRUHVGD8QLYHUVLGDGH /LYUH GH &RLPEUD 8/& 1925-1933). A apresentação da obra serå feita por Carlos )LROKDLV SURIHVVRU FDWHGUiWLFR GH )tVLFD GD 8QLversidade de Coimbra e 3DXOR$UFKHUGH&DUYDOKR doutor em Letras - HistóULD&RQWHPSRUkQHD 8&  $HQWUDGDpOLYUHHHVWDUi S D W H Q W H  X P D  S H T X H Q D exposição bibliogråfica VREUH$XUpOLR4XLQWDQLOKD $REUDpFRPSRVWDGH GXDV SDUWHV R SUHIiFLR GH $UFKHU GH &DUYDOKR apresentando a confeUrQFLD H R FRQIHUHQFLVWD e o fac-simile da sessão LQDXJXUDOGD8/&SURQXQFLDGD SRU $ 4XLQWDQLOKD a 05/02/1925, na Torre de Almedina, centro das liberdades municipais. 5HFRUGHVHTXHD8/&

foi fundada com intuitos educativos e culturais populares, no pós instauração da I.ª República, num FRQWH[WRKLVWyULFRHVSHFtILFRPRYLPHQWRHXURSHX de matriz democråtica e laica, de solidariedade dos intelectuais com o RSHUDULDGR H R SHTXHQR funcionalismo, com forte LQIOXrQFLD UHSXEOLFDQD e maçónica, focada na pedagogia, nos direitos e liberdades e garantias fundamentais da cidadania. 3DUD DOpP GH 4XLQW D Q L O K D  I R U D P  W D P E p P IXQGDGRUHVGD8/&-RDTXLPGH&DUYDOKR7RPiV da Fonseca, à lvaro Viana de Lemos, Adolfo de Freitas, Alcides de Oliveira. A sessão inaugural, evocada no livro, foi presidida SRU%HUQDUGLQR0DFKDGR fundador do 1.º Instituto de Educação Popular em Coimbra. A sessão inaugural constitui, na verdade, uma lição sobre o modo de evitar a temida luta de classes, designadamente, HQWUHŠRH[pUFLWRRSHUiULR com os seus sindicatos, uniþes e federaçþes, po-

derosĂ­ssima organização de guerra (‌). Do outro R FRPpUFLR D LQG~VWULD a agricultura os possuidores da terra, dos LQVWUXPHQWRV GH WUDEDOKR e circulação dos valores (vide p. 39). Como solução para o combate ao fanatismo, 4XLQWDQLOKD SURS}H ŠD bandeira branca da tolerânciaÂť, pela instrução e intervenção dos intelecWXDLV $ 8/& UHDOL]RX  cursos e mais de 205 conIHUrQFLDDWpDQRHP TXHSRUPRWLYRVSROtWLFRV (cruzada nacionalista e fascista) teve de terminar a actividade. $XUpOLR 3HUHLUD 4XLQWDQLOKD   QDVceu em Angra (Açores). & L H Q W L V W D  U H F R Q K H F L G R mu n d i a l me n te , cu rso u superiormente em Lisboa e foi precursor da Biologia em Portugal, tendo sido assistente do Grupo de Botânica da Faculdade GH&LrQFLDVGH&RLPEUD $SROpPLFDSHGDJyJLca de 1933, com pĂşblica denĂşncia da completa DXVrQFLD GH DXWRQRPLD rigor, liberdade e de salutar relacionamento en-

Livro sobre a Universidade Livre de Coimbra Ê lançado, hoje, na Casa da Cultura tre mestres e discípulos, desencadeou contra si FOLPD GH KRVWLOLGDGH VHP precedentes, oriundo dos meios conservadores e corporativistas catedrå-

ticos, levando Salazar a H[SXOViORGD8QLYHUVLGDde PĂşblica, por decreto de 12/05/1935. (*) Historiador e investigador

A hospitalidade dĂĄ futuro

LUĂ?S FRANCISCO MARQUES (*)

Assenta a poeira e desvanece-se a espuma‌ A vida prossegue, imparåvel e teimosa. Iniciando um SpULSOR FDOFRUUHDQWH GD FLGDGH JHRJUiILFD H KXmana, evoco um fortuito e (in)fortunado encontro HPHVSDoRKRVSLWDODUTXH despertou o latente e efervescente interesse por pensar escrevendo. Assim, DJUDGHoRDTXHPFRRUGHQD RS~OSLWRTXHpiJRUDDODUgada no alcance e diluída nas fronteiras. Os periscópios, onde nos instalamos e assumimos a pose de

FICHA TÉCNICA EDIĂ‡ĂƒO COIMBRA www.campeaoprovincias.pt

privilegiados observadores, são sempre endoscópios TXHQRVTXHVWLRQDPHQRV colocam em causa. Deste PRGR HVWH ROKDU FRPHoD por casa, interrogando um dos espaços vivos nucleaUHV GH &RLPEUD ( SRUTXH p VHPSUH XUJHQWH PDQWHU HPDJHQGDDTXLORTXHWRFD D YLGD GDV SHVVRDV H TXH faz realmente a diferença, eis umas notas da circunstância urbana a partir do KRVSLWDO 2 KRVSLWDO p SRU GH¿QLomRROXJDUGDKRVSLWDOLdade. O conceito de lugar

aponta, em si mesmo, SDUD D LGHLD GH UHFRQKHFLPHQWRGHKDELWDomRGH KXPDQLGDGHGHODUDLQGD TXH WUDQVLWyULR PDLV GR TXH VLPSOHV FDVD 3URVVHJXLQGR D KRVSLWDOLGDGH FRQVWLWXLVH FRPR D TXDOLGDGHGDTXHOHTXHpKRVSLWDOHLURHHVWHFRPRDTXHOH TXHDFROKHKyVSHGHV(VWHV ~OWLPRV FRQ¿JXUDPVH FRPR RV TXH HVWmR HP primeiro lugar na nossa KLHUDUTXLD GH SULRULGDGHV FRPR RV TXH QRV ¾SUHRcupam’ mesmo antes da FKHJDGDFRPRDTXHOHVD TXHPRIHUHFHPRVRPHOKRU HQRVID]HPUHFRQ¿JXUDUD nossa agenda no tempo da VXDSHUPDQrQFLD Na componente anWURSROyJLFD HP TXDGUR ILORVyILFR FUHPRV TXH HVWH GHVHQKR SRGHULD VHU HVTXLVVR LGHiULR SDUD D

Telefone 239 497 750 | Fax 239 497 759 | E-mail campeaojornal@gmail.com Editor/Propriedade REGIVOZ, Empresa de Comunicação, Lda. Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra | NIPC: 504 753 711 Director-Adjunto Rui Avelar (responsåvel executivo por esta edição) Redacção Luís Santos (C.P. 722), Rui Avelar (C.P. 613), Luís Carlos Melo (C.P. 2555) e Diana Baptista (C.P. 10321), Telefone 239 497 750, Fax 239 497 759 Sede/Redacção: Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra Director Comercial Carlos Gaspar Directora de Marketing e Publicidade Adelaide Pinto 239 497 750, jornalcp.adelaidepinto@gmail.com

operacionalização de uma saúde ampla, para pessoDV LQWHLUDV TXH QmR H[LVtem sem narrativa, memória e contexto. Não deverå SHUGHUVHDFRQVFLrQFLDGH TXH WRGD D FRQFUHWL]DomR carece de pragmatismo, rigor e organização. Ainda assim, a montante e prioULWDULDPHQWH WDOYH] KDMD XUJrQFLD QD LQWHUURJDomR GRV SULQFtSLRV TXH SUHcisam de se superiorizar D WRGDV DV TXHUHODV H[WUHPDGDV HP WULQFKHLUDV RSRVWDV$Wp SDUD OLEHUWDU DUWLVWDV H WpFQLFRV SDUD TXH VH IRTXHP QDTXLOR RQGH VmR GH H[FHOrQFLD sem dispersarem energias em lateralidades. E, jå DJRUD SDUD TXH WDPEpP HOHV VHMDP UHFRQKHFLGRV como pessoas inteiras, FRP KLVWyULDV H FRQWH[WRV SDUD Oi GD WpFQLFD H GD

DUWH'HFRQWUiULRQmRWrP VD~GH H PDLV GL¿FLOPHQWH a ajudarão a restitui-la de modo amplo a pessoas com doença. 8P SURJUDPD KRVSLtalar, em Coimbra, tem de [ajudar a] inspirar um programa para a cidade, jå TXH FRP R (QVLQR 6XSHULRUpGDLGHQWLGDGHXUEDQD TXHHVWDPRVDIDODU$VVLP XPDFLGDGHKRVSLWDODUFRHUHQWH WHP GH VHU KRVSLtaleira. Hospitaleira nos espaços e nas estruturas, mas, sobretudo, nos seus dinamismo vitais. Hospitaleira, desde logo, para os seus, contrariando o rótulo de madrasta exportadora, GD PHOKRU PDWpULD SULPD SRU DTXL EXULODGD ¹ D JHração mais bem formada de sempre. Depois, na FRQVFLHQFLDOL]DomRGHTXH IRUPDQD8QLYHUVLGDGHH

cuida, na SaĂşde, do paĂ­s UHDO H LQWHLUR R TXH UHclama um treino Ă­mpar de DFROKLPHQWR PXOWLFXOWXUDO &RQVHTXHQWHPHQWHWRGRV HVWHV ÂľKyVSHGHVÂś GLUHWRV arrastam Ă cidade famĂ­lias H OHYDP D FLGDGH DWp jV suas origens, convertendo-se em seus embaixadoUHV 3RU ÂżP FRQWHPSRUDQHDPHQWHKRVSHGDUWDOYH] QmR VHMD ÂľHVSHUDUÂś PDV DQWHVÂľSURFXUDUÂśKyVSHGHV DWUDLQGR SHOD TXDOLGDGH GLIHUHQFLDGRUD GR TXH WHPRVSDUDRIHUHFHU(DTXL DKLVWyULDHRHVWDWXWRVmR LQVXÂżFLHQWHV&DUHFHPGH SUHVHQWHSDUDTXHKDMDIXWXUR(VyKiSUHVHQWHFRP IXWXURRQGHKiSHVVRDV$ conclusĂŁo parece lĂłgica. $KRVSLWDOLGDGHGiIXWXUR (*) Padre, assistente espiritual no CHUC

Paginação e Maquetagem Nuno Miguel Peres | ImpressĂŁo),*,QG~VWULDV*UiÂżFDV6$Rua Adriano Lucas, 3020-265 Coimbra | Distribuição VASP - Sociedade de Transportes e Distribuição, Lda. R. da Tascoa, n.Âş 16 - 4.Âş Piso, 2745-003 Queluz, Telef. 214 398 500, Fax 214 302 499 Registo 65,3VRERQž,661,&6_DepĂłsito Legal n.Âş 127443/98 Preço de cada nĂşmero 0,75\ Assinatura anual 30,00\ | Tiragem mĂŠdia: 9.000 exemplares LEI DA TRANSPARĂŠNCIA – Propriedade: Regivoz, Empresa de Comunicação, Lda. Capital Social: 5.000,00 euros. Participaçþes no capital: 5iGLR6REHUDQLDHXURV  /LQR$XJXVWR9LQKDOHXURV  GerĂŞncia:/LQR$XJXVWR9LQKDO Estatuto Editorial em www.campeaoprovincias.pt

2VSDJDPHQWRVSDUDR&DPSHmRGDV3URYtQFLDVHPFKHTXHGHYHPVHUHPLWLGRVHPQRPHGH³5HJLYR](PSUHVDGH&RPXQLFDomR/GD´7DPEpPSRGHPVHUIHLWRVSRUWUDQVIHUrQFLDEDQFiULDDWUDYpVGR1,%


12 QUINTA-FEIRA

O NATAL ESTĂ A CHEGAR

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

19

www.campeaoprovincias.pt

Preço:

39018

AMI 7145

160.000 \ Ref: 867Ca

Aberto ao SĂĄbado Ă tarde durante o mĂŞs de Novembro atĂŠ ao Natal

38

99 4

www.terradosrios.com Telem.: 967 473 805 | TĂĄbua

Retrosaria e Loja TĂŞxteis-Lar - Avenida FernĂŁo de MagalhĂŁes

Jantares de Grupos personalizados

CONSTRUĂ‡ĂƒO CIVIL E OBRAS PĂšBLICAS SUB-EMPREITADAS

TecidosCoimbra

5XD2OLPSLR1LFRODX5XL)HUQDQGHV 3030-303 Coimbra | Portugal Telef.: 239 829 156 restaurante@jardimdamanga.net www. jardimdamanga.net

39156

ORÇAMENTOS GRà TIS

Telef.: 239 823 422

0 99 38

39049

Tecidos - Rua das Padeira, n.Âş 63

C m e nos A 0 3 HĂĄ

389

94

Av.ÂŞ Dr.Âş JosĂŠ Gomes da Cruz, 137 1.Âş Andar - Apartado 10 3060-714 Tocha rocha.carlosdiogo@gmail.com Tlm. 966 167 770

oim bra

5HWURVDULD_7r[WHLV/DU

PIC-NIC DOS LEITĂ•ES

39033

5XD-RmRGH5XmR(GLItFLR6RÂżD Loja 49 r/c - 3000-229 Coimbra 7HOI)D[

ENGATES DE REBOQUE E CATALIZADORES

www.geoseguro.pt

DE ARMÉNIO LOURENÇO GASPAR

38 97 7

Encerrados para fĂŠrias de 6 a 29 Outubro

SĂŠrgio Fontes

37865

7HOHI_)D[ geral@cruzbranca.pt Rua Dr. Mota Pinto, 300 3220-201 Miranda do Corvo

0HGLDomR3URÂżVVLRQDOGH6HJXURV

BOLOS DE CASAMENTO - ANIVERSĂ RIO - BAPTIZADO

5XDGD6RÂżD&RLPEUD Tlf. 239 823 207 - 937360058 E-mail: sirius.coimbra@gmail.com

3

'LiULDV6QDFN Snack 1 - 3,00\‡6QDFN\‡'LiULDV(FRQyPLFDV\ DiĂĄrias Sirius - 5,50\‡'LiULD([HFXWLYR\ 99

8

‡0HGLFLQDQRWUDEDOKR‡+LJLHQHH6HJXUDQoDQR7UDEDOKR ‡+$&&3¹+LJLHQHH6HJXUDQoDDOLPHQWDU ‡3HVW&RQWURO &RQWURORGH3UDJDV  ‡0HGLo}HV$YDOLDo}HV ‡$YDOLDomR3VLFROyJLFDGH&RQGXWRUHV

16

7HOHI)D[_7HOP Email: sf.geral@gmail.com www.sf-imobiliaria.pt www.facebook.com/pages/sf-imobiliaria 5XD)DXVWR6DPSDLRQ¾ 3780-231 Anadia

Especialista em Seguros de CondomĂ­nios

PASTELARIA - PADARIA - RESTAURANTE )DEULFR$UWHVDQDO

38

Sociedade Mediação Imobiliåria Unipessoal, Lda.

37883

7HOHI‡7HOHI)D[ $YGD5HVWDXUDomR‡0($/+$'$ E-mail: restaurantepic-nic@hotmail.com GPS: 40Âş23’1.15’’N 8Âş27’0.60’’W

39

Com Matadouro PrĂłprio

ALMOÇOS | JANTARES NA ESTRADA NACIONAL N.º 1 Encerra ao Såbado (Em frente ao parque da cidade)

Zona Ind. Pedrulha - Coimbra 239 492 015 sociescapes@net.sapo.pt

39032

Restaurante

eIiFLOFUHVFHUFRPFRQÂżDQoD

SISTEMAS EM ALUMĂ?NIO 6(59,d26(0,12;_6(55$/+$5,$&,9,/ ESTRUTURAS E COBERTURAS

66

Avenida Padre JosĂŠ Vicente 3305-110 COJA - Telef.: 235 720 140 artur.amcf@gmail.com

391

39

11 7

Rua Dr. AntĂłnio JosĂŠ Almeida, 329 - Loja 10 3000-045 Santo AntĂłnio dos Olivais - Telef.: 239 482 571 )D[7HOHP sergio@sergiomaldonado-seguros.pt

94

7OI_)D[_7OPV / 966 828 901 | Rua da Pontinha, n.Âş 18 | Alcarraques 3025-013 Coimbra | jcgomes.alu@gmail.com 389

t$0/4536¹¿&4.&5-*$"4t."/65&/¹°0t.0/5"(&. %&&26*1".&/504*/%6453*"*4t56#"(&/4*/%6453*"*4

Telf./Fax 239 834 167 | www.coimbrageste.pt geral@coimbrageste.pt

2 22 2$*&)

SEDE:5XD'RQD0DULDQ¾%XDUFRV)LJXHLUDGD)R] OFICINA: Rua da Morraceira Armazém 1 6mR3HGUR&RYD*DOD_)LJXHLUDGD)R] 7HOI_)D[ E-mail: fezemetal@fezemetal.com

 3 –   Ž    62

38486

39 16 9

 ÂŽ   ‡&5(0$dÂŽ(6‡)/25(6‡&$03$6(00Ăˆ5025((*5$1,72 ‡75$7$026'(72'$$'2&80(17$d­25(/$7,9$$2668%6Ă‹',26 *5Ăˆ7,6

‡6(59,d23(50$1(17(3$5$72'223$Ë6((675$1*(,52 ‡$872)81(%5(602'(5126

3DXOR0RQWHLUR‡)HUQDQGR$JRVWLQKR 9tWRU0DUTXHV‡3DXOR/RUHWR Rua Dr. AntĂłnio JosĂŠ de Almeida, 185 (junto Ă Igreja N.ÂŞ Sr.ÂŞ de Lurdes) &2,0%5$_7HO)D[__)D[ E-mail: funeraria-borralho@sapo.pt ANEL

Empresa Recomendada SĂłcio n.Âş 154

9

03

39

Telef.: 239 701 460 Telems.: 966 942 659 Estrada da Beira, 389 r/c 3030-426 COIMBRA


12

ÚLTIMA

20

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE OUTUBRO DE 2017 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

Homenagem

Fausto Correia lembrado no 10.º aniversário do óbito

Fausto Correia, falecido quando era deputado ao Parlamento Europeu, em 2007, foi lembrado, segunda-feira (09), em Coimbra, por iniciativa da Federação distrital do PS. À deposição de uma coroa de flores no ce-

mitério de Olivais associaram-se, por exemplo, o presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Machado, e o líder distrital do PS, Pedro Coimbra. “Muita gente perdeu um amigo, mas a maior perda foi sofrida pelos

familiares” do falecido, declarou Pedro Coimbra, que enalteceu o carácter “sui generis” da personalidade de Fausto Correia. A viúva, Lurdes Pedro, que se encontrava acompanhada pelos filhos, agradeceu a evocação do 10º. aniversário da

morte do eurodeputado. Além de de putado ao Parlamento Europeu, Fausto Correia foi líder distrital do PS/Coimbra, secretário de Estado, autarca, administrador da RDP e da Lusa (agência noticiosa) e presidente da Académica/OAF.

Manuel Machado, Lurdes Pedro e filhos, Marta Brinca e Pedro Coimbra

PUBLICIDADE

PS/Coimbra

Cidade recandidata-se a líder concelhio

Carlos Cidade, provável futuro vice-presidente da Câmara Municipal de Coimbra, vai recandidatar-se a líder concelhio do PS, disse fonte partidária ao “Campeão”. O vereador, que tinha sido timoneiro da Comissão Política Concelhia do PS/Coimbra no quadriénio 2010 -13, reassumiu

a liderança, há 10 meses, devido a saídas de cena protagonizadas por Rui Duarte e por João Paulo Almeida e Sousa (médico que ascendeu, em 2016, à presidência do Instituto Português do Sangue e da Transplantação). Ao dirigir-se aos camaradas, Carlos Cidade exortou-os a “redescobri-

rem forças e talento” na FRQÀDQoDTXHRVFLGDGmRV têm depositado no Partido Socialista. O provável novo mandato do autarca na liderança partidária de âmbito concelhio corresponde ao quadriénio 2018 -21, havendo lugar, possivelmente em 2019, à realização de eleições legislativas.

38044

PUBLICIDADE

Campeão das Províncias (12/10/2017)  

Edição em PDF n.º 895 do "Campeão das Províncias", publicada a 12/10/2017