Page 1

38253

38046

Ilda Peres

 ยŽ    3 ย–   ยŽ    62  3  3   ย–

2 22 2$*&)

DIRECTOR LINO VINHAL | www.campeaoprovincias.pt PREร‡O 0,75\ | 2ยช Sร‰RIE | ANO 17 | Nยบ 871 | 13 ABRIL DE 2017 SEMANรRIO ร€ QUINTA-FEIRA telef. 239 497 750 | fax 239 497 759 | e-mail: campeaojornal@gmail.com

Telef.: 239 108 592 | Telem.: 919 484 321 ildamariaperes@gmail.com Rua Martins de Carvalho, 60 | 3000-274 Coimbra

TAXA PAGA

PORTUGAL CCE TAVEIRO

PUBLICAร‡ร•ES PERIร“DICAS AUTORIZADO A CIRCULAR EM INVร“LUCRO FECHADO DE PLรSTICO OU PAPEL PODE ABRIR-SE PARA VERIFICAร‡รƒO POSTAL

ANEL

Empresa Recomendada Sรณcio n.ยบ 154

Paulo Monteiro: 917 601 415 Fernando Agostinho: 917 601 413 Vรญtor Marques: 916 631 333 Paulo Loreto: 916 631 371

5XD'U$QWyQLR-RVpGH$OPHLGD MXQWRj,JUHMD1ย6UยGH/XUGHV

&2,0%5$_7HO)D[__)D[ E-mail: funeraria-borralho@sapo.pt

DE09042014RL/RCMC

38090

Boa Pรกscoa!

ย‡7DoDVย‡7URIpXV ย‡0HGDOKDV'HVSRUWLYDV ย‡*UDYDo}HVDFRPSXWDGRU

ย‡&5(0$dยฎ(6ย‡)/25(6 ย‡&$03$6(00รˆ5025((*5$1,72 ย‡75$7$026'(72'$ $'2&80(17$dยญ25(/$7,9$ $2668%6ร‹',26 *5รˆ7,6

ย‡6(59,d23(50$1(17( 3$5$72'223$ร‹6((675$1*(,52 ย‡$872)81(%5(602'(5126

SEMANรRIO NO PAPEL (QUINTAS-FEIRAS)... DIรRIO ONLINE (WWW.CAMPEAOPROVINCIAS.PT) | AUDIรŠNCIA QUALIFICADA coa

38455

Homem no banco dos rรฉus acusado de apalpar duas meninas de Coimbra

z Feli

Pรกs

REPARAร‡ร•ES | CHAVES ES ย‡&DOoDGR ย‡&DUWHLUDV ย‡%OXV}HV

Tel. 239 494 826 T U Urb. do Loreto, Lote 2 | Loja 7 3020-256 Coimbra 38403

Alegadas vรญtimas, nove anos de idade, terรฃo sofrido abusos no recreio da escola

TURISMO RURAL E RESTAURANTE

ntes Deseja a todos os clie Feliz Pรกscoa!

Rua Buda (ao fundo da aldeia) - *21'5$0$= - Miranda do Corvo Telms. 919 759 877 - WWW.PATIODOXISTO.PT | info@patiodoxisto.pt

Coimbra

Cantanhede

Vereador do PSD alerta para risco de imbrรณglio

Expofacic com novidades e mais espaรงo

2YHUHDGRU-RVp%HORDOHUWRXQDVHPDQDSDVVDGDSDUDยดR ULVFRGHKDYHUFRQGLo}HVยตGHTXDOTXHUGRVFRQFRUUHQWHVjHPSUHLWDGD GH HVWDELOL]DomR GD PDUJHP GLUHLWD GR ULR 0RQGHJR YLUDUHTXHUHUDDQXODELOLGDGHGHXPDGHOLEHUDomRGD&kPDUDGH &RLPEUDVREUHHUURVHRPLVV}HV  Pรกgina 03

$&RPLVVmR2UJDQL]DGRUDDSUHVHQWRXRร€FLDOPHQWHDยHGLomR GD([SRIDFLFยฒ)HLUD$JUtFROD&RPHUFLDOH,QGXVWULDOGH&DQWDQKHGH $OpPGRFDUWD]FRPDUWLVWDVGHUHQRPHQDFLRQDOHLQWHUQDFLRQDOR FHUWDPH DSUHVHQWRX GLYHUVDV QRYLGDGHV HP GLIHUHQWHV iUHDV TXH DMXGDPDUHLQYHQWDURHYHQWRHDยดร€GHOL]DUS~EOLFRVยตPรกgina 08

PUBLICIDADE

36775

Um indivรญduo, 57 anos de idade, vai ser sujeito a julgamento, em Coimbra, por um crime de abuso sexual de crianรงas, estando acusado de ter apalpado as nรกdegas de duas meninas, soube o โ€œCampeรฃoโ€. Os factos terรฃo ocorrido, em Setembro de 2016, numa escola primรกria dos arredores da cidade. Pรกgina 05

5XD-RmRGH5XmR(GLItFLR6RยฟD/RMDUF&RLPEUD Telf.: 239 836 818 - Fax: 239 841 844 - www.geoseguro.pt

REMAX CORAL

AMI 10415

OPORTUNIDADE DE CARREIRA (M/F)

38396

$ODPHGD'U$UPDQGR*RQoDOYHV/W5F(VTXHUGR 3000-059 Coimbra _ Portugal FDGDDJrQFLDpGHSURSULHGDGHHJHVWmRLQGHSHQGHQWH ย‡)HUQDQGHV&DUGRVR,QYHVWLPHQWRV0HGLDomR,PRELOLiULD/GD

ESPECIALIDADES &DUQH

3LFDQKDQD%UDVDj''XDUWH &DEULWR$VVDGRj3DGHLUR &KDWHDXEULDQG 7RUQHGRj$PHULFDQD 0DUH7HUUD(VSHFLDO &RVWHOHWDGH1RYLOKRGH&KXUUDVFR

Deseja uma Feliz Pรกscoa a todos os seus clientes 5XDGH0RoDPELTXH &RLPEUD WHO_ID[ (1&(55$ยฌ6(*81'$)(,5$

38251

ESPECIALIDADES 0DULVFRVYLYRVHSHL[HVIUHVFRV

$UUR]GH0DULVFR %DFDOKDXj''XDUWH 3DHOKDGH0DULVFR 3ROYRj/DJDUHLUR


13

POLĂ?TICA

2

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE ABRIL DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Orçamentos participativos com projectos dos munícipes

Condeixa jå aplicou mais de um milhão de euros executivo entendeu, e bem, que havia uma lacuna na participação dos jovens na vida política da comunidade e lançou o programa com 150 000 euros para projectos atÊ 50 000 euros�, explicou à agência Lusa o presidente da Câmara, Nuno Moita. Um ano depois, em 2013, o Município abriu tambÊm o Orçamento Participativo

(OP) Ă população em geral, e os resultados, segundo o autarca, sĂŁo “muito positivosâ€? e contribuem para “reforçar a democracia participativa e aproximar o cidadĂŁo do poder polĂ­ticoâ€?. Nesse ano, a dotação total foi de 200 000 euros, subindo em 2014 e 2015 para 250 000 e 300 000 euros, respectivamente. Desde 2016, que o montan-

te reservado para o OPJ e OP estĂĄ indexado a 1,5 por cento do orçamento municipal. Para Nuno Moita, o projecto traduz-se num “tremendo sucesso, porque ĂŠ uma participação que se tem vindo a consolidar ao longo dos anosâ€?. “NinguĂŠm sabe tudo sozinho. Esta participação da população ĂŠ uma forma de democracia representativa directa,

PUBLICIDADE

que ĂŠ muito Ăştil Ă dimensĂŁo do concelhoâ€?, sublinhou o autarca. Os projectos aprovados ao longo destes cinco anos tĂŞm sido de diversa ordem, desde infraestruturas desportivas em algumas freguesias, a recuperação de monumentos, mas hĂĄ dois que se destacam: a atribuição de bolsas a estudantes universitĂĄrios de famĂ­lias carenciadas e a criação de um centro de 'coworking' (partilha de espaços) numa antiga escola primĂĄria. Trata-se de dois projectos do OPJ que o MunicĂ­pio abraçou e lhes deu outra dimensĂŁo, tornando mesmo anual o apoio a estudantes universitĂĄrios de famĂ­lias carenciadas com a atribuição de 50 000 euros. A criação de um centro de 'coworking', que foi uma proposta de 2014, destinada a criar espaços com condiçþes para o aparecimento de jovens empreendedores e lançamento de ideias empreendedoras, acabou por ser o primeiro passo para a criação de incubadora polinuclear ao longo de uma rua da vila de Condeixa-a-Nova. Para nĂłs, ĂŠ tambĂŠm muito importante a valorização dos factores imateriais ligados ao empreendedorismo e Ă  criação de empregoâ€?, sublinhou o presidente do MunicĂ­pio. Segundo Nuno Moita, nos primeiros anos, atĂŠ 2015, “houve um aumento muito

VLJQLĂ€FDWLYRGDSDUWLFLSDomR estando neste momento jĂĄ num patamar de consolidaçãoâ€?. “"NĂŁo hĂĄ aumento de participação, mas assim um consolidar dessa participaçãoâ€?, frisou. O programador FlĂĄvio Cordeiro, autor da proposta de atribuição das bolsas de estudo aos estudantes universitĂĄrios, recordou que a ideia era apresentar um projecto que “fosse importante e que Condeixa ainda nĂŁo tivesseâ€?. “O ensino superior ĂŠ um encargo para os pais, especialmente devido Ă s propinas, que sĂŁo bastante elevadas, e para um casal ou famĂ­lias monoparentais conseguir financiar toda a educação GRVĂ€OKRVpXPDWDUHIDFRPSOLFDGDÂľMXVWLĂ€FRXRMRYHP satisfeito que o MunicĂ­pio tenha implementado o apoio anualmente. Para o estudante de engenharia mecânica JoĂŁo Carvalho, proponente da criação de um centro de 'coworking', “uma incubadora poderia ser uma mais-valia para os jovens que actualmente se confrontam com grandes barreiras para encontrar emprego e criar o seu prĂłprio negĂłcioâ€?. Por outro lado, acrescentou, vĂĄrias escolas foram encerradas devido Ă  falta de alunos e esta ideia poderia ser uma forma de aproveitar os edifĂ­cios para um projecto que trouxesse mais-valia ao concelho.

38044

PUBLICIDADE

A União de Freguesias de Coimbra deseja Feliz Påscoa à População de Coimbra

38572

A Câmara de Condeixa-a-Nova, que foi pioneiro no distrito de Coimbra a implementar os orçamentos participativos, jĂĄ investiu mais de um milhĂŁo de euros nos Ăşltimos cinco anos em projectos apresentados pelos seus munĂ­cipes. “Fomos os primeiros em Portugal, em 2012, a lançar o Orçamento Participativo Jovem (OPJ). Na altura, o


13

QUINTA-FEIRA

POLĂ?TICA

DE ABRIL DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Praça de 08 de Maio

Programa “Praça da RepĂşblicaâ€?

Edil do PSD alerta para risco de imbrĂłglio em obra no Mondego O vereador JosĂŠ Belo alertou, na semana passada, para “o risco de haver condiçþesâ€? de qualquer dos concorrentes Ă empreitada de estabilização da margem direita do rio Mondego vir a requerer a anulabilidade de uma deliberação da CMC sobre erros e omissĂľes. A empreitada, no montante de 7,89 milhĂľes de euros, suscitou a apresentação de 11 listas de erros e omissĂľes por parte de outros tantos opositores ao concurso. “Nos termos do artigo 61Âş., nÂş. 03, do CĂłdigo da Contratação PĂşblica (CCP), a apresentação da lista de erros e omissĂľes dentro do horizonte de cinco sextos do prazo deĂ€QLGRSDUDDDSUHVHQWDomRGH propostas (23 de Janeiro de 2017) suspende o prazo de apresentação das mesmas (31 de Janeiro) atĂŠ Ă  publicitação da decisĂŁo prevista no artigo

61Âş., nÂş. 05, do CCP, ou, nĂŁo havendo decisĂŁo expressa, atĂŠ ao termo do mesmo prazoâ€?, advertiu o jurista. Para o vereador do PSD, atĂŠ 31 de Janeiro, data do WHUPRGRSUD]RĂ€[DGRSDUD a apresentação das propostas, sendo atĂŠ 30 de Março no caso de ter havido decisĂŁo de prorrogação por parte do ĂłrgĂŁo competente por mais 60 dias, cabe a tal ĂłrgĂŁo pronunciar-se sobre os erros e omissĂľes levantados, considerando-se rejeitados todos os que nĂŁo sejam por ele expressamente aceites. “Ora, nem o ĂłrgĂŁo competente opinou dentro do prazo para apresentação de propostas (ou seja, 31 de Janeiro de 2017) nem houve decisĂŁo de prorrogação por mais 60 dias por parte do mesmo ĂłrgĂŁo, como exige o artigo 61Âş., nÂş. 04, do CCPâ€?, acentuou o jurista.

De acordo com o autarca, nestes termos, a data Ăşnica de referĂŞncia para os concursantes ĂŠ o dia 31 de Janeiro de 2017, por nĂŁo ter havido qualquer decisĂŁo de prorrogação do prazo tomada pelo ĂłrgĂŁo competente para a decisĂŁo de contratar por mais 60 dias contĂ­nuos (atĂŠ 31 de Março de 2017). “Salvo melhor opiniĂŁoâ€?, prossegue JosĂŠ Belo, julga-se que “toda a tramitação que agora se propĂľe haveria de ter sido desenvolvida na fase entre 23 de Janeiro de 2017 (perĂ­odo equivalente a cinco sextos do prazo estabelecido para a apresentação de propostas) e 31 de Janeiro (termo do prazo para apresentação das mesmas)â€?. 2VSUD]RVSDUDDUDWLĂ€cação proposta Ă Câmara, a 03 de Abril de 2017, estĂŁo ultrapassados, nĂŁo havendo fundamento legal para a homologação preconizada,

conclui o vereador social-democrata. Segundo o autarca, “sĂł em casos de carĂĄcter urgente RXH[FHSFLRQDLVVHMXVWLĂ€FDD prĂĄtica por parte do presidente da Câmara Municipal de actos em nome do ĂłrgĂŁo competente para a decisĂŁo de contratar, DVVXPLQGRHQWmRDĂ€JXUDGD ratificação um controlo da regularidade do exercĂ­cio de uma competĂŞncia ocasional, sem introduzir novidade na ordem jurĂ­dicaâ€?. “Ora, nĂŁo se me afigura ser o casoâ€?, assinalou. Neste contexto, possuidor de “mais dĂşvidas do que certezas acerca da bondade GDUDWLĂ€FDomRSURSRVWDÂľ-RVp Belo votou desfavoravelmente acerca da anĂĄlise de erros e omissĂľes inerentes Ă empreitada de estabilização da margem direita do rio Mondego (entre a ponte de Santa Clara e a ponte-açude de Coimbra).

Iniciativa no centenĂĄrio de “O Despertarâ€?

TertĂşlia evoca Fausto Correia e fala de Imprensa Regional No prĂłximo dia 21 de Abril, no âmbito das comemoraçþes do centenĂĄrio de “O Despertarâ€?, vai realizar-se, em Coimbra, um jantar tertĂşlia que terĂĄ uma componente mais acadĂŠmica, sobre a Imprensa Regional, e uma outra evocativa da figura de Fausto Correia, cuja memĂłria se pretende homenagear. Na primeira parte, elaborada em colaboração com o Instituto JurĂ­dico da Comunicação Social da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, serĂĄ tratado o

tema “HistĂłria da Imprensa Regional e os 100 anos do Despertarâ€?, por AntĂłnio Vieira Cura, professor daquela Faculdade, com moderação de JoĂŁo Nuno CalvĂŁo da Silva, igualmente docente de Direito e director executivo do Instituto JurĂ­dico, com a presença do jornalista Lino Vinhal, que representarĂĄ “O Despertarâ€? nessa sessĂŁo. /RJRDVHJXLUHĂ€QGRR jantar, seguir-se-ĂĄ a tertĂşlia de homenagem a Fausto Correia, falecido hĂĄ nove anos, a 09 de Outubro de 2007, quando era director de “O Despertarâ€? e

cuja morte, acontecida aos 55 anos, chocou todos os seus amigos e particularmente a sociedade coimbrã. Fausto Correia serå lembrado e evocado por alguns dos seus amigos que com ele privaram muito de perto: Jorge Coelho, ministro de quem Fausto Correia foi secretårio de Estado; Manuel Queiró, actual presidente da CP; e Manuel Machado, presidente da Câmara Municipal de Coimbra. São três pessoas que lidaram muito de perto e durante muitos anos com Fausto Correia, que o conheceram

muito bem e podem deixar um bom testemunho dessa vivĂŞncia. Mas outras pessoas terĂŁo eventualmente oportunidade de recordar passagens de vida comuns a Fausto Correia que “O Despertarâ€? faz questĂŁo de recordar com particular ĂŞnfase nas comemoraçþes evocativas do centenĂĄrio. Toda esta realização irĂĄ decorrer, a partir das 19h00, no restaurante Gustav, na Quinta de S. JerĂłnimo, em Coimbra, e terĂĄ a participação de meia centena de pessoas para esse efeito convidadas.

Santo AntĂłnio dos Olivais

Maria da Graça Oliveira sem pelouros na Junta Graça Oliveira (PSD), membro da Junta da Freguesia de Santo AntĂłnio dos Olivais, fica, no prĂłximo meio ano, sem os pelouros da Cultura e Acção Social, soube o “CampeĂŁoâ€?. A autarca queixa-se de “saneamento polĂ­ticoâ€?. O presidente, Manuel de Oliveira, acenando com uma reestruturação, justifica-a com “a hostilizaçãoâ€? que diz ter sofrido

3

www.campeaoprovincias.pt

de Graça Oliveira na sequência da indigitação de Francisco Andrade (PSD) para candidato a timoneiro da Junta. Maria da Graça, que chegou a substituir Manuel de Oliveira nas faltas e impedimentos, permanece no órgão executivo da maior freguesia de Coimbra na qualidade de vogal, mas perde o regime de meio tempo. A autarca, que jå tinha feito parte da Junta nos man-

datos do anterior presidente, entendeu expressar apoio a Francisco Andrade por ocasiĂŁo da indigitação do antigo treinador de futebol para potencial sucessor de Manuel de Oliveira. “Apoio o candidato escolhido pelo meu partido, nĂŁo admito que me acusem de quebra de lealdade polĂ­ticaâ€?, declarou Maria da Graça ao “CampeĂŁoâ€?. AlĂŠm de Oliveira e Maria

da Graça, tĂŞm assento na Junta Pedro Mendes de Abreu, JosĂŠ Moura e TĂĄvora, Anabela Ramos, AntĂłnio Figueiredo e Assunção Azevedo Monteiro. A coligação “Por Coimbraâ€? (PSD - PPM - MPT) possui maioria relativa na Assembleia da Freguesia, onde desfruta de sete em 19 mandatos, cabendo seis ao PS, trĂŞs a CpC, dois Ă CDU e um ao CDS/PP.

Diferenciação educativa Ê desejåvel e importante

Jaime Ramos, Manuel Rocha e o moderador Lino Vinhal L.S.

O tema da educação ligou as duas personalidades - Jaime Ramos, candidato do PSD Ă Câmara de Coimbra, e Manuel Rocha, candidato da CDU Ă  Assembleia Municipal - que participaram, sĂĄbado, no programa “Praça da RepĂşblicaâ€?, da RĂĄdio Regional do Centro (96.2 FM) e realizado no Hotel D. LuĂ­s. Começando pelo ensino politĂŠcnico, que em Coimbra estĂĄ em tempo eleitoral, Manuel Rocha considera que aquele â€œĂŠ fundamental e diferenciador no ensino superiorâ€?. “Sou contra a desvalorização do ensino politĂŠcnico, que estava a ser desenhadaâ€?, referiu, defendendo que “o paĂ­s tem de continuar a combater a doutorice, que ĂŠ tolaâ€?. TambĂŠm Jaime Ramos entende que o politĂŠcnico â€œĂŠ importanteâ€? e que o paĂ­s “nĂŁo pode prescindir dele, atĂŠ pelo prestĂ­gio que jĂĄ alcançouâ€?. “NĂŁo se trata de reduzir a Universidade, mas de nĂŁo baixar as expectativas e puxar para cimaâ€?, acrescentou. Como exemplo, Manuel Rocha, que ĂŠ director do ConservatĂłrio de MĂşsica de Coimbra, referiu que “o melhor ensino musical ĂŠ no politĂŠcnicoâ€?, nomeadamente em Lisboa e no Porto, cujas escolas herdaram a tradição e o elevado nĂ­vel dos estabelecimentos antecessores. Continuando ainda no tema do ensino, Jaime Ramos focou o ColĂŠgio de S. Martinho do Bispo, que irĂĄ passar a ser a escola St. Paul’s, bilĂ­ngue, com ensino inglĂŞs/portuguĂŞs, a partir de Setembro. Para

o presidente da Fundação ADFP, este novo projecto “constituirĂĄ, seguramente, uma alternativa de qualidade Ă actual oferta de ensino na cidade do Mondego, para que &RLPEUDWDPEpPVHDĂ€UPH como uma referĂŞncia incontornĂĄvelâ€?. “Isto nĂŁo pĂľe em causa o ensino pĂşblico, de qualidade e acessĂ­vel a todos, porque se trata de uma escola privada, que obriga os pais a fazerem um investimento nos seus Ă€OKRVPDVDRQtYHOGRPHOKRU que se faz do mundo, preparando as crianças e os jovens para a globalizaçãoâ€?, explicou. Noutro tema mais polĂ­tico, como o do funcionamento da “geringonçaâ€?, Manuel Rocha, do PCP, sublinhou a vertente do diĂĄlogo, que se construiu, mas vincou que existem “diferenças de opiniĂŁo e de linhas polĂ­ticasâ€?. “O PCP tem uma posição diferente, por exemplo, em relação Ă  municipalização, que ĂŠ contrĂĄria Ă  entrega de competĂŞncias do Estado Ă s autarquiasâ€?, referiu. Para o social-democrata Jaime Ramos, o “investimento pĂşblico desceu para nĂ­veis nunca vistosâ€?, mas louvou a iniciativa do primeiro-ministro em cativar investidores que queiram sair do Reino Unido, para, em contrapartida, lançar “farpasâ€? a Coimbra, onde ĂŠ candidato Ă  Câmara. â€œĂ‰ preciso que a cidade queira e lute por novas empresas, que se afirme como cidade do conhecimento e que seja amiga dos empresĂĄriosâ€?. “NĂŁo podemos estar na praça de 08 de Maio Ă  espera que passe um empresĂĄrio, mas ir ao seu HQFRQWURÂľH[HPSOLĂ€FRX

Praça da República tem o patrocínio


13

POLĂ?TICA

4

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

AutĂĄrquicas

Movimento CpC escolhe candidato(a) a 22 de Abril O(a) candidato(a) do movimento CidadĂŁos por Coimbra (CpC) Ă liderança do MunicĂ­pio irĂĄ ser escolhido(a) a 22 de Abril. O vereador JosĂŠ Augusto Ferreira da Silva nĂŁo volta DSHUĂ€ODUVHSDUDRFDUJR O movimento conta apresentar, este ano, listas para as assembleias de, pelo menos, 12 das 18 freguesias do concelho, apurou o “CampeĂŁoâ€?. A nova Direcção de CpC, eleita domingo (09), ĂŠ composta por JosĂŠ Dias (coordenador), Alexandre Carvalho, AntĂłnio JosĂŠ AndrĂŠ (Bloco de Esquerda), Berta Marques, Carlos Marques, Catarina Martins (BE), Graça SimĂľes, Helena Loureiro (BE), JosĂŠ JoĂŁo Lucas (BE), JosĂŠ Vieira Lourenço e SĂ­lvia Franklin. NatĂŠrcia Coimbra, Neise Grazersi e Victor SimĂľes

sĂŁo membros suplentes. Catarina Martins, Helena Loureiro, JosĂŠ JoĂŁo Lucas e AntĂłnio JosĂŠ AndrĂŠ sĂŁo membros da Coordenadora Concelhia de Coimbra do Bloco de Esquerda. O elenco directivo foi aprovado por 62 pessoas, num universo de 69, tendo sido escrutinados sete boletins em branco. Do “grupo dos 15â€?, que se demarcou de prĂĄticas recentes no movimento cĂ­vico e fez a apologia de ele aspirar a tornar-se indispensĂĄvel Ă governação do MunicĂ­pio, trĂŞs pessoas intervieram, domingo, no sufrĂĄgio, Pedro Bingre, Isabel Campante e JoĂŁo Ferreira. Os restantes 12 membros do “grupo dos 15â€? sĂŁo Ferreira da Silva, JosĂŠ Reis (lĂ­der da bancada de CidadĂŁos por Coimbra na

Assembleia Municipal), Abel Pinto, AbĂ­lio Hernandez, Ana Pires, ElĂ­sio Estanque, FĂĄtima Carvalho, Isabel Prata, JoĂŁo Figueira, JosĂŠ AntĂłnio Bandeirinha, JosĂŠ Ricardo NĂłbrega e LuĂ­s Ferreira. O “grupo dos 15â€? proclamou “a recusaâ€? de um caminho que, segundo alega, leva Ă â€œdesvalorização da luta institucionalâ€? e Ă  ´UHGXomRGRVLJQLĂ€FDGRGR movimento cĂ­vicoâ€?. â€œĂ‰ um equĂ­voco alegar que uns pretendem alargamento [de CidadĂŁos por Coimbra] e que outros sĂŁo apologistas do contrĂĄrioâ€?, opinou JosĂŠ Manuel Pureza (BE). No seu preâmbulo, a declaração do “grupo dos 15â€? lamenta que a governação do MunicĂ­pio esteja “entregue ao autoritarismo, Ă  centralização pessoal e Ă 

inexistĂŞncia de diĂĄlogoâ€?. Neste contexto, o documento alude ao risco de uma “visĂŁo estreitaâ€?, susceptĂ­vel de “condenar [o movimento cĂ­vico] a prosseguir uma tarefa exclusiva de oposiçãoâ€?. “Perante a mera propostaâ€?, preconizada por Ferreira da Silva, de “debate de possĂ­veis contributos de cidadĂŁos exteriores [a CpC], mas disponĂ­veis para integrar uma candidatura [Ă Câmara conimbricense] centrada nos princĂ­pios do movimentoâ€?, os subscritores da declaração concluĂ­ram sentir-se “confrontados com a rejeição abrupta de qualquer discussĂŁo polĂ­tica atravĂŠs de um acantonamento obstinado numa posição sectĂĄria, de hostilização e com comentĂĄrios, acusaçþes e juĂ­zos morais inaceitĂĄveisâ€?.

Defendida reabertura entre a Figueira da Foz e Pampilhosa

DE ABRIL DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Penela

MĂĄrio Carvalho enfrenta a hegemonia do PSD MĂĄrio Carvalho ĂŠ o candidato do PS Ă presidĂŞncia da Câmara Municipal de Penela, apurou o “CampeĂŁoâ€?. O MunicĂ­pio penelense ĂŠ o Ăşnico dos 17 do distrito de Coimbra cuja principal autarquia nunca foi conquistada pelo Partido Socialista. TĂŠcnico da ĂĄrea da saĂşde, Carvalho (membro da Assembleia Municipal de Coimbra) possui ligaçþes familiares a Penela. Eduardo Santos, opositor de LuĂ­s Matias (PSD) em 2013, declinou recandidatar-se por motivos do foro profissional. MĂĄrio Carvalho tem publicado, regularmente, atravĂŠs do nosso Jornal, artig os de opiniĂŁo, de cariz polĂ­tico, aliando a sobriedade das suas anĂĄlises a um assumido inconformismo face ao sectarismo e aos desman-

dos de alguns agentes polĂ­ticos. LuĂ­s Silva em Cantanhede

Luís Silva, mÊdico, Ê o candidato patrocinado, este ano, pelo PS para a presidência da Câmara Municipal de Cantanhede O mÊdico trabalha no Centro de Saúde e no Hospital locais. Outro mÊdico, Rui Crisóstomo, foi o único candidato socialista a conquistar (1993) a liderança do Município cujo território se estende pelas sub-regiþes de Gândara e Bairrada. Hegemónico em Cantanhede, o PSD patrocina a candidatura da vice-presidente da Câmara, Helena Teodósio, sendo que o líder cessante do Município, João Moura, estå LPSHGLGRGHYROWDUDSHUÀODU-se para o cargo ao cumprir três mandatos consecutivos.

Ikea gera troca de “mimos�

Autarcas querem ver passar os comboios Direito de resposta

Pampilhosa, hoje desactivado, nĂŁo possuĂ­a ligação directa ao porto da Figueira da Foz. A infraestrutura portuĂĄria possui, ao invĂŠs, uma ligação ferroviĂĄria Ă s linhas do Norte e do Em defesa da linha da Beira Alta e contra a liga- Oeste, atravĂŠs do ramal de Alfarelos. ção Aveiro-Mangualde (675 milhĂľes de euros) Os autarcas da RegiĂŁo a ligação entre a estação “com um investimento de Coimbra “reforçam a da Pampilhosa (linhas do de 25 milhĂľes de euros na GHIHVDGDUHTXDOLĂ€FDomRGD Norte/Beira Alta) e a es- UHTXDOLĂ€FDomRHHOHFWULĂ€FD- linha da Beira Alta e classitação da Figueira da Foz, ção da linha Pampilhosa/ Ă€FDP GH UHGXQGDQWH H GH cidade de onde sai o ramal Cantanhede/Figueira da dispendiosa a nova ligação de Alfarelos, cujo troço )R] Ă€FDULD DVVHJXUDGR R Aveiro-Mangualde, que coincide com a linha do desanuviamento da linha estĂĄ orçamentada em 675 Oeste atĂŠ Ă  estação de B- do Norte, no troço Pampi- milhĂľes de eurosâ€?. ContrapĂľem que “a -Lares e que faz a ligação Ă  lhosa/Alfarelosâ€?, mas o colinha do Norte, na estação municado nĂŁo explicita que modernização do porto o referido ramal, com cerca da Figueira da Foz, com o de Alfarelos. Os autarcas dos 19 mu- de 50 quilĂłmetros entre a consequente aumento da nicĂ­pios que compĂľem a Pampilhosa e a Figueira da capacidade de carga e de RegiĂŁo de Coimbra, reu- Foz, foi desativado hĂĄ oito descarga, conjuntamente nidos em Conselho In- anos, os carris retirados com a actividade dos pĂłlos termunicipal, alegam que quatro anos mais tarde industriais de Cantanhede e as passagens-de-nĂ­vel e da Mealhada, asseguram existentes desativadas e a sustentabilidade da linha da Beira Altaâ€?. suprimidas. Consideram, ainda, “Simultaneamente, haGina Alves / Carlos Lopes veria condiçþes para dimi- “crucial o inĂ­cio da dis– CLISACOR - CLĂ?NICA SAĂšDE DO CORAĂ‡ĂƒO, LDA. QXLUGUDVWLFDPHQWHRĂ X[R cussĂŁo sobre os projectos – CLĂ?NICA CARDIOLĂ“GICA A. MOREIRA DA SILVA, LDA. de centenas de camiĂľes que do Governo para a linha CONSULTAS DE CARDIOLOGIA circulam diariamente, por fĂŠrrea, nomeadamente em EXAMES: ELECTROCARDIOGRAMA | PROVA DE ESFORÇO | HOLTER via rodoviĂĄria, de e para o matĂŠria de redundância Ă  ECOCARDIOGRAMA | DOPPLER CARDĂ?ACO | MAPA | REABILITAĂ‡ĂƒO CARDĂ?ACA porto da Figueira da Fozâ€?, Linha do Norteâ€?, e queĂ GUEDA: Rua Rio Grande - n.Âş 11, 2.Âş andar, Sala M - 3750-137 Ă gueda Telef. 234 603 468 - Fax: 234 603 401 - Tlm. 917 620 728 uma ambição antiga dos rem ver “clarificadasâ€? as AVEIRO: Rua Nova, n.Âş 60 - Bloco C - Bairro de Santiago - 3814-501 Aveiro municĂ­pios da regiĂŁo, que intençþes do Governo, no Telef. 234 385 220 - Fax: 234 385 221 - Tlm. 912 973 311 COIMBRA: Rua Amorim GirĂŁo - Lote 15 - Loja 9 - Quinta da VĂĄrzea - 3040-390 Coimbra nunca foi concretizada, atĂŠ âmbito do Programa FerTelef. 239 810 310 - Fax: 239 810 311 - Tlm. 912 342 829 porque o antigo ramal da rovia 2020.

A Comunidade Intermunicipal da RegiĂŁo de Coimbra (CIM/RC) defendeu, na passada semana, D UHTXDOLĂ€FDomR GD DQWLJD ligação ferroviĂĄria entre a Pampilhosa e a Figueira da Foz, encerrada em 2009, e a sua articulação com a linha da Beira Alta. A CIM/RC sugere a articulação da linha da Beira Alta [Pampilhosa - Vilar Formoso] com a ligação Pampilhosa/Cantanhede/ Figueira da Foz e a Linha do Oeste [Figueira da Foz - Lisboa] como alternativa Ă linha do Norte, de modo “a atenuar o prejuĂ­zo e o transtorno em caso de acidenteâ€?, como o descarrilamento de um comboio de mercadorias que, recentemente, cortou aquela via. Essa alternativa, a verificar-se, teria de repor PUBLICIDADE

1250

CARDIOLOGIA

Sob o tĂ­tulo Ikea gera troca de “mimosâ€? entre edis do PS e do PSD, publicou o CampeĂŁo das ProvĂ­ncias uma notĂ­cia com falsidades que devem ser esclarecidas : 1. O vereador Carlos Cidade mentiu quando disse que eu teria abandonado liderança do MunicĂ­pio de Miranda do Corvo devido D´FRQĂ LWRGHLQWHUHVVHVÂľ 2. SaĂ­ da presidĂŞncia da Câmara, apĂłs ter ganhado quatro eleiçþes, a Ăşltima em 1989, para assumir o cargo de governador civil de Coimbra . 3. Anos depois de ter abandonado a Câmara, fui alvo de processo kafkiano com o nĂşmero 41 784, 1ÂŞ. Secção,1ÂŞ. Subsecção, Tribunal Constitucional, que me considerou NĂƒO CULPADO (comunicação de Abril de 1997). 4. Ficou claro que nĂŁo havia culpa, muito menos dolo, e que nĂŁo tinha obtido qualquer benefĂ­cio material. 5. Perante o processo maquiavĂŠlico em que me envolveram, uma pessoa insuspeita de me ser prĂłxima, como o doutor Gomes Canotilho, sem que lho tenha pedido ou haja sido pago, publicou numa revista ju-

rídica um artigo vincando a injustiça de que eu era vítima e a evidente inconstitucionalidade em que o processo assentava, uma vez que não havia culpa, nem dolo , nem benefício pessoal, nem prejuízo para o interesse público. 6. Espero que Carlos Cidade, que jå foi arguido como vereador, possa declarar, como eu faço, que não Ê culpado dos crimes que foi suspeito de ter cometido. 7. Aconselho Carlos Cidade e outros membros da equipa autårquica a não mentir a meu respeito nem fazer difamaçþes caluniosas. 8. No caso da Ikea, como no da IBM ou mesmo da ida da Critical Software para o Porto, o que se torna evidente Ê a incompetência da Câmara de Coimbra em captar ou À[DU HPSUHVDV H HPSUHJR na cidade. 9.Tentar esconder a incompetência da equipa de Manuel Machado com tentativas de ataques sujos aos adversårios revela o caråcter desta maioria. Cumprimentos, Jaime Ramos


13

QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE ABRIL DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Coimbra

IndivĂ­duo acusado de apalpar duas meninas numa escola Um indivĂ­duo, 57 anos de idade, vai ser sujeito a julgamento, em Coimbra, por um crime de abuso sexual de crianças, estando acusado de ter apalpado as nĂĄdegas de duas meninas, soube o “CampeĂŁoâ€?. Os factos terĂŁo ocorrido, em Setembro de 2016, numa escola primĂĄria dos arredores da cidade. Embora a moldura penal atinja oito anos de cadeia, o arguido irĂĄ comparecer perante tribunal singular, habilitado a aplicar penas atĂŠ cinco anos, na medida em que o MinistĂŠrio PĂşblico (MP) preconiza condenação aquĂŠm de 61 meses de prisĂŁo. AlĂŠm de eventual absolvição, poderĂĄ haver lugar Ă suspensĂŁo da execução de pena de cadeia, caso o juiz entenda que a medida ĂŠ susceptĂ­vel de ser encarada pelo arguido como uma advertĂŞncia capaz de lhe fazer arrepiar caminho. 2DEXVRLQĂ LJLGRDPHnor de 14 anos ĂŠ punĂ­vel, ainda que nĂŁo haja lugar a cĂłpula, coito oral ou anal, independentemente de eventual consentimento da vĂ­tima, por consistir em

crime contra a autodeterminação sexual. Pai de uma rapariga (maior de idade), a qual prestou depoimento em abono do caråcter do progenitor, o indivíduo negou a autoria do acto ilícito que lhe Ê imputado e invocou não possuir antecedentes criminais. O arguido tambÊm alegou ser impossível haver infligido abuso sexual às crianças com o argumento da existência de gradeamento em redor do recinto

adjacente à escola. O homem foi visto nas proximidades do estabelecimento de ensino, antes e depois de 28 de Setembro de 2016. A acusação, deduzida pelo MP com base em averiguaçþes da Polícia Judiciåria, acaba de ser reiterada por uma juíza de instrução criminal, cujo despacho de pronúncia possui alcance GHÀQLWLYRSDUDRHIHLWRGH sujeitar o indivíduo a julgamento. Ao assinalar que o ar-

guido reconhece ter estado junto ao estabelecimento de ensino, a juíza relativiza a inexistência de antecedentes criminais e considera improvåvel que as alegadas vítimas, nove anos de idade, hajam inventado a narrativa subjacente à dedução de acusação. A título de medida de coacção, o homem estå obrigado a apresentar-se periodicamente à GNR e encontra-se proibido de frequentar os arredores da referida escola.

Helena da Rocha Pereira

Vulto feminino num mundo dominado por homens

A catedrĂĄtica foi vice-reitora da UC (1970 -71)

Helena da Rocha Pereira, sepultada, anteontem, aos 91 anos de idade, foi uma mulher que teve o mĂŠrito de “se habituar a ser bem sucedida num mundo dominado por homensâ€?, declarou ao nosso MRUQDO'HOĂ€P/HmR Coordenador do Centro Um homem acaba de ser absolvido, foi constatado em exame mĂŠdico. O menino tem um problema de saĂşde de Estudos ClĂĄssicos e Hupelo Tribunal de Coimbra, da acusação manĂ­sticos da Faculdade de GHDEXVDUVH[XDOPHQWHGHXPĂ€OKRRLWR e o pai explicou ao Tribunal que aproveitava a ocasiĂŁo do banho para limpar /HWUDVGH&RLPEUDRSURIHVVRU anos de idade. universitĂĄrio faz notar que, hĂĄ Um acĂłrdĂŁo de um colectivo de juĂ­zes devidamente vestĂ­gios de fezes. Assim, o arguido, queixando-se de mais de 45 anos, a sua mestre conclui pela inexistĂŞncia de prova acerca falta de zelo da mĂŁe da criança em matĂŠria foi vice-reitora da Universidade de qualquer acto objectivo de abuso. conimbricense. O arguido, 35 anos de idade, e a mĂŁe de higiene, negou ter posto os dedos no Sem embargo de cultivar do menino divorciaram-se em 2014, pre- kQXVGRĂ€OKRSDUDVDWLVIDomRGHLQVWLQWRV um “elevado grau de exigĂŞnsumindo-se que a ruptura matrimonial nĂŁo e desejos sexuais. Se tivesse sido feita prova da prĂĄtica ciaâ€?, Maria Helena era “geneseja alheia Ă suspeita feita recair sobre ele. URVDHDIiYHOÂľDVVLQDOD'HOĂ€P 8PSHULWRDĂ€UPRXTXHVHRKRPHP de crime, a acusação, deduzida pelo Mi/HmRGHVWDFDQGRDSURMHFomR tivesse posto os dedos na zona anal da nistĂŠrio PĂşblico com base em averiguaque ela conferiu a Portugal no criança, de forma reiterada, isso acarreta- çþes da PolĂ­cia JudiciĂĄria, implicaria uma mundo. ria alteração do tĂłnus do ânus, o que nĂŁo pena de trĂŞs a 10 anos de cadeia. “Sabia muito bem dizer coisas por meias palavras, e sempre a ensinarâ€?, recorda JosĂŠ 7UiĂ€FRGHGURJD Ribeiro Ferreira, catedrĂĄtico MXELODGRGD)DFXOGDGHGH/HWUDV da Universidade de Coimbra )/8&  Ribeiro Ferreira alude Ă  TambĂŠm ficou de- de identidade e residĂŞncia, e aquisição do patrimĂłnio monstrado, segundo o tendo o Tribunal decidido exibido, sendo que, na ver- extinta como “pessoa de extraacĂłrdĂŁo de um colecti- julgĂĄ-los em processo dade, nĂŁo exercem qualquer ordinĂĄria craveiraâ€?, que vingou DFWLYLGDGH SURĂ€VVLRQDO H D num meio universitĂĄrio, outrovo de juĂ­zes, citado pela separado. De acordo com a acu- alegada venda ambulante ra, “pouco atreito a mulheresâ€?. $JrQFLD/XVDTXHDOJXQV 3URIHVVRUDGD)/8&1DLU dos acusados praticaram sação, parte dos envolvidos ĂŠ “residual e mera fachada crimes relacionados com no processo, com cerca de para dissimular a actividade GH1D]DUp&DVWUR6RDUHVGHĂ€QH branqueamento de dinhei- 70 volumes, dedicavam- ilicitamente desenvolvidaâ€?. a falecida como “mestre extraSobre a nĂŁo decla- ordinĂĄria, grande especialista ro, transacção de produtos -se, entre 2012 e meados contrafeitos, sobretudo de 2015, “de forma con- ração de rendimentos Ă  na ĂĄrea dos Estudos ClĂĄssicos vestuĂĄrio, e/ou posse de tinuada, Ă  compra e pos- Administração TributĂĄria, e membro da Academia das arma ilegal, mas em ne- terior venda de produtos o Tribunal decidiu enviar &LrQFLDVGH/LVERDÂľ Neste contexto, Nair de nhuma situação foram estupefacientes, heroĂ­na e DR Ă€VFR RV HOHPHQWRV GH NazarĂŠ sublinha que Helena aplicadas penas de prisĂŁo cocaĂ­na, e menos frequen- que dispĂľe. O MP pediu a perda da Rocha Pereira e AmĂŠrico da temente canĂĄbis, a diversos por estas ilicitudes. A maioria dos 18 ar- consumidores e revende- ampliada de bens a favor Costa Ramalho fundaram o Instituto de guidos, 11 homens e sete dores, sendo que, para o do Estado, no montante mulheres, sĂŁo da Figueira efeito, eram apoiados por de cerca de 306 000 euros, (VWXGRV&OiVVLFRVGD)/8& da Foz, enquanto os res- familiares e colaboradores, relativo a seis arguidos, e a Associação Portuguesa de WDQWHVUHVLGHPHP/HLULD uns vendendo, transpor- pretensĂŁo que o Tribunal Estudos ClĂĄssicos. Filho do antigo reitor da Condeixa-a-Nova, Coim- tando e guardando drogas, atendeu apenas parcialUniversidade de Coimbra JosĂŠ EUDHHP/DYRV )LJXHLUD outros ocultando bens e mente. “A acusação estĂĄ cheia Gouveia Monteiro (1970 -71), valores provenientes desse da Foz). de adjectivosâ€? que o Tri- Jorge guarda da extinta “gratas Ă€ audiĂŞncia compare- negĂłcio ilĂ­citoâ€?. Segundo o MinistĂŠrio bunal nĂŁo considerou, recordaçþes prĂłprias de uma ceram apenas 16 das 18 pessoas acusadas, sendo PĂşblico (MP), os arguidos sublinhou o presidente grande senhoraâ€?. “Tratou-se de uma cidadĂŁ que um dos suspeitos estĂĄ nĂŁo terĂŁo declarado Ă s Fi- de um colectivo de juĂ­zes, DUHVLGLUQR/X[HPEXUJRH nanças quaisquer rendimen- vincando que “adjectivos que nĂŁo virou a cara perante uma situação difĂ­cil como a outro nĂŁo prestou termo WRVTXHMXVWLĂ€TXHPDSRVVH nĂŁo sĂŁo factosâ€?.

Pai absolvido da acusação de abuso sexual de menor

3ULVmRDWpPHVHVSDUDRLWRDUJXLGRV O Tribunal de Coimbra puniu, há dias, com penas que oscilam entre 30 meses e seis anos e meio de prisão oito de 18 acusados de envolvimento em tráfico de droga e branqueamento de capitais. Dois dos arguidos, uma mulher e um homem, ambos condenados a dois anos e meio de cadeia, e uma mulher, punida com quatro anos e 10 meses, desfrutam da suspensão da execução das respectivas penas. A condenação mais pesada foi aplicada a um homem e a uma mulher, que terão de cumprir seis anos e seis meses de reclusão. Foram condenados mais três homens, dois deles a penas de prisão de cinco anos e nove meses e um a cinco anos e três meses.

5

www.campeaoprovincias.pt

que se viveu, em 1971, na UCâ€?, conclui Jorge Gouveia Monteiro. O reitor da Universidade de Coimbra associa o gabarito de Helena da Rocha Pereira Ă longevidade da instituição. â€œĂ‰ o privilĂŠgio de poder contar com pessoas como ela que explica a longevidadeâ€? da UC, opina JoĂŁo Gabriel Silva. O reitor recorda que a extinta “trabalhou com um nĂ­vel de exigĂŞnciaâ€? capaz de encher a instituição de orgulho e de “servir de referencial quando a necessidade de estar ao nĂ­vel dos mais exigentes patamares de qualidade do mundo ĂŠ um GHVDĂ€RTXRWLGLDQRÂľ “Foi precursora na presença das mulheres na Universidade de Coimbra, onde tambĂŠm foi a primeira a atingir o lugar de professora catedrĂĄticaâ€?, acentua JoĂŁo Gabriel, vincando tratar-se, hoje em dia, de algo normal, mas que era “um enorPHGHVDĂ€RQRVHXWHPSRÂľ Nascida em 03 de Setembro de 1925, no Porto (Cedofeita), Maria Helena doutorou-se pela Universidade de Coimbra (UC), em 1956, instituição onde leccionou atĂŠ se jubilar, em 1995. De 1970 a 1971, foi vice-reitora da UC (reitorado de JosĂŠ Gouveia Monteiro) e em 2006 recebeu o PrĂŠmio Universidade de Coimbra, tendo sido ainda distinguida com a grĂŁ-cruz da Ordem de Santiago de Espada. Em sua honra, a Fundação de AntĂłnio de Almeida criou o prĂŠmio “Doutora Maria Helena da Rocha Pereiraâ€?, que visa galardoar uma dissertação de mestrado em estudos clĂĄssicos GD)DFXOGDGHGH/HWUDVGD8QLversidade de Coimbra. Em Março de 2010, Helena da Rocha Pereira concedeu uma entrevista ao nosso Jornal, a que a Redacção do “CampeĂŁoâ€? deu o tĂ­tulo “O aviltamento do ensino ĂŠ um erro graveâ€?.


FIGURAS DA SEMANA

6

www.campeaoprovincias.pt

Ascensor

A

S U B I R

Carlos Filipe Preces Ferreira – Magistrado do MinistĂŠrio PĂşblico, natural de Coimbra, viu o seu trabalho de investigação criminal no caso “Face ocultaâ€?, de que sĂŁo arguidos um ex-ministro e um sucateiro, amplamente coroado de ĂŞxito graças a uma recente decisĂŁo do Tribunal da Relação do Porto. Ministro no segundo Governo de AntĂłnio Guterres, Armando Vara foi condenado a FLQFR DQRV GH SULVmR HIHFWLYD SRU WUiĂ€FR GH LQĂ XrQFLD Ex-secretĂĄrio de Estado, JosĂŠ Penedos, que foi deputado (PS) Ă Assembleia da RepĂşblica pelo cĂ­rculo de Coimbra, e o advogado Paulo Penedos tambĂŠm foram punidos com penas efectivas de cadeia (vide a pĂĄg.08). Carlos Preces Ferreira estĂĄ a a coadjuvar o procurador RosĂĄrio Teixeira no âmbito da investigação do processo da “Operação MarquĂŞsâ€?, cujo principal arguido ĂŠ o ex-primeiro-ministro JosĂŠ SĂłcrates.

13

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Rui Lage e Maria Velho da Costa – Os dois escritores foram distinguidos, no sĂĄbado (08), na cerimĂłnia de entrega do PrĂŠmio LiterĂĄrio Fundação InĂŞs de Castro, que decorreu na Quinta das LĂĄgrimas, em Coimbra. Rui Lage foi o vencedor da edição deste ano do prĂŠmio, pela sua obra “Estrada Nacionalâ€?. Com este livro, editado em SHOD,1&0²,PSUHQVD1DFLRQDO&DVDGD0RHGD o autor “encerra um ciclo dedicado ao mundo ruralâ€?, explicou a Fundação. Rui Lage ĂŠ autor de sete livros de SRHVLDSXEOLFDGRVHQWUHHDOpPGHHVFUHYHU vĂĄrios outros gĂŠneros. JĂĄ Maria Velho da Costa recebeu o prĂŠmio carreira “Tributo de Consagração Fundação InĂŞs de Castroâ€?. $DXWRUDpXPDĂ€FFLRQLVWDHQVDtVWDHGUDPDWXUJDTXHFRQWDMiFRPGLYHUVRVSUpPLRVHQWUHRVTXDLVR3UpPLR&DP}HV A cerimĂłnia decorreu sob a presidĂŞncia do ministro da Cultura, LuĂ­s Filipe Castro Mendes. Norberto Canha – MĂŠdico e antigo professor universitĂĄrio, Norberto Canha recebeu, hĂĄ dias, a Medalha de Serviços Distintos - grau ouro, atribuĂ­da pelo MinistĂŠrio da SaĂşde. A Escola Superior de Enfermagem de Coimbra tambĂŠm foi distinguida. O presidente do Centro Hospitalar UniversitĂĄrio de Coimbra (CHUC), JosĂŠ Martins Nunes, felicitou o mĂŠdico e a instituição de ensino. Ortopedista, Norberto Canha foi presidente dos Hospitais da Universidade de Coimbra, de cuja fusĂŁo com o CHC - Centro Hospitalar (CovĂľes, PediĂĄtrico e Maternidade de Bissaya Barreto) e o Centro Hospitalar PsiquiĂĄtrico resultou o CHUC.

em Janeiro arrecadou a medalha de bronze no Open Africano da Tunísia, feitos que pesaram na hora da convocação da judoca.

Filipe Antunes – O cientista do Centro de QuĂ­mica da Faculdade de CiĂŞncias e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) liderou uma equipa de investigadores que descobriu um revestimento comestĂ­vel que DXPHQWD R SUD]R GH YDOLGDGH GR Ă€DPEUH IDWLDGR H GH outros produtos cĂĄrneos, sem comprometer a sua qualidade. O mĂŠtodo inĂŠdito, que resolve “um problema da indĂşstria alimentar a nĂ­vel mundialâ€?, foi desenvolvido por investigadores do Colling, um grupo da FCTUC, na Dulce Pontes – A cantora deu um memorĂĄvel espectĂĄculo, sĂĄbado (dia em que completou 48 anos de idade), Rui Pato – O mĂŠdico acaba de receber a Medalha de VHTXrQFLDGHXPGHVDĂ€RODQoDGRSHOD3ULPRU&KDUFXem Coimbra, por ocasiĂŁo da comemoração do primeiro Serviços Distintos - grau ouro, atribuĂ­da pelo MinistĂŠrio taria-Prima, empresa de produtos alimentares, de Vila aniversĂĄrio da abertura do Centro de Convençþes e Es- da SaĂşde. Filho do (falecido) jornalista Albano Rocha Nova de FamalicĂŁo. O novo revestimento de alimentos, paço Cultural que se encontra a funcionar no convento Pato, o pneumologista dirigiu o Hospital dos CovĂľes que ĂŠ comestĂ­vel, ĂŠ “produzido Ă base de polĂ­meros e de S. Francisco. quando este fazia parte do Centro Hospitalar de Coimbra tensioactivos naturaisâ€?, trata-se de um mĂŠtodo seguroâ€? (CHC, de cuja fusĂŁo com os Hospitais da Universidade e “capaz de aumentar a validade dos vĂĄrios tipos de Eliana Sousa Santos – Investigadora em pĂłs- e o Centro Hospitalar PsiquiĂĄtrico resultou o CHUC). Ă€DPEUHIDWLDGRÂľ2Ă€DPEUHGHSRLVGHGHVHPEDODGRWHP -doutoramento no Centro de Estudos Sociais (CES) da Rui Pato acompanhou como instrumentista o cantor actualmente uma validade de trĂŞs dias e com este mĂŠtodo inovador, que os seus autores pretendem patentear, “nĂŁo Universidade de Coimbra (UC), a arquitecta acaba de JosĂŠ Afonso. sĂł resolve um problema da indĂşstria alimentar como vencer a 12.ÂŞ edição do PrĂŠmio Fernando TĂĄvora, com a proposta “Branco a branco – White salts, white sandsâ€?. The Legendary Tigerman – O artista conimbri- WDPEpPFRQWULEXLVLJQLĂ€FDWLYDPHQWHSDUDDUHGXomRGR O projecto vencedor foi distinguido por um jĂşri graças Ă  cense, cujo nome ĂŠ Paulo Furtado, apresenta o seu novo desperdĂ­cioâ€?, nota Filipe Antunes. O projecto, cujos “abrangĂŞncia disciplinar do seu conteĂşdo, relacionando GLVFRGDEDQGDVRQRUDGRĂ€OPH´2UQDPHQWR &ULPHÂľ estudos foram desenvolvidos ao longo de dois anos, foi paisagem, arte e arquitectura e, por outro lado, pela sua na prĂłxima segunda-feira (17), pelas 21h30, no Teatro Ă€QDQFLDGRSRUIXQGRVFRPXQLWiULRVHPFHUFDGH referenciação Ă  arquitectura chĂŁ e Ă  simplicidade buscada AcadĂŠmico de Gil Vicente (TAGV), em Coimbra. O 000 euros, atravĂŠs do programa Horizonte 2020. num territĂłrio abstracto e intangĂ­velâ€?. Licenciada pela ĂĄlbum serĂĄ apresentado na mesma sessĂŁo em que vai ser Ihssan Khalifeh – O estudante sĂ­rio conclui mestraUniversidade TĂŠcnica de Lisboa, Eliana Santos possui H[LELGRRĂ€OPHFRQWDQGRFRPDSUHVHQoDGRUHDOL]DGRU mestrado em Arquitectura pela de Coimbra e ĂŠ doutorada Rodrigo Areias. O pĂşblico terĂĄ, assim, a oportunidade de do em Engenharia Civil com 18 valores na Universidade pela de Londres. Foi, ainda, pĂłs-doutoranda visitante na YHURĂ€OPHRXYLURQRYRGLVFRHDSUHFLDUXPDFRQYHUVD de Aveiro (UA). O aluno, de 25 anos, chegou aquela Universidade de Yale, em 2013. QR Ă€QDO FRP 5RGULJR $UHLDV 3DXOR )XUWDGR &DUORV cidade em 2014 e desenvolveu o seu estĂĄgio de mesAntunes, do CĂ­rculo de Artes PlĂĄsticas de Coimbra, e trado na Mota-Engil, durante oito meses, onde ajudou JoĂŁo MortĂĄgua – Professor do ConservatĂłrio de AntĂłnio Olaio, director do ColĂŠgio das Artes da UC, no planeamento e gestĂŁo das obras de alargamento da MĂşsica de Coimbra e saxofonista, acaba de ser distinguido, com moderação de Susana Lobo, do NĂşcleo de Arqui- autoestrada A1, em Gaia, o que lhe valeu um convite na Festa do Jazz do S. Luiz, com um prĂŠmio de “Artista do tetos da RegiĂŁo de Coimbra. O artista conimbricense, para continuar ao serviço da empresa. Ihssan Khalifeh anoâ€?. A Tone Music School recebeu uma menção honrosa. vocalista e mĂşsico blues lançou cinco ĂĄlbuns desde 2001, foi recebido na UA no âmbito da Plataforma Global o Ăşltimo intitulado “Trueâ€?, em 2014, editados em grande de AssistĂŞncia AcadĂŠmica de EmergĂŞncia a Estudantes JosĂŠ Augusto Ferreira da Silva – O advogado, que parte da Europa. Os bilhetes para esta apresentação tĂŞm SĂ­rios, uma iniciativa do ex-Presidente da RepĂşblica Jorge Sampaio, que jĂĄ trouxe para a academia de Aveiro sete ĂŠ vereador da Câmara Municipal conimbricense desde o custo de quatro euros por pessoa. jovens refugiados sĂ­rios para aĂ­ continuarem os estudos. o Outono de 2013, acaba de deixar de exercer o papel de coordenador da Direcção do movimento CidadĂŁos BrĂ­gida Scaffo – A embaixadora do Uruguai em JĂŠssica Silva Ferreira – A aluna do curso de GestĂŁo por Coimbra (CpC), ciclo que se encerrou por opção do Lisboa visitou Coimbra, nesta segunda-feira (10), onde jurista. O autarca deixou a sua marca na actividade do se encontrou com o presidente da Câmara Municipal, Hoteleira – Restauração e Bebidas da Escola de Hotelaria movimento cĂ­vico. Manuel Machado, deixando “no arâ€? a possibilidade de e Turismo de Coimbra (EHTC) foi seleccionada para uma prĂłxima missĂŁo empresarial do Uruguai poder participar no ‘Lisbon Bar Show’ 2017. O evento escolheu JosĂŠ Dias – Activista do movimento associativo passar por Coimbra. A ideia surgiu depois do autarca 12 alunos de cada escola de hotelaria do paĂ­s, no sentido estudantil conimbricense na vigĂŞncia do anterior regime, conimbricense fazer referĂŞncia ao Instituto Pedro Nunes. de se juntarem â€œĂ  elite de barmen a nĂ­vel global que JosĂŠ Dias foi eleito, domingo (09), para suceder a Ferreira Na perspectiva de BrĂ­gida Scaffo, as relaçþes comerciais vai fazer parte do evento, tendo uma experiĂŞncia Ăşnica da Silva na coordenação do movimento CidadĂŁos por entre Portugal e o Uruguai tĂŞm grande margem de pro- com os melhores deste sectorâ€?. No concurso, os alunos Coimbra. gressĂŁo, sendo que, actualmente, a balança comercial ĂŠ irĂŁo apresentar ao organizador do ‘Lisbon Bar Show’, desfavorĂĄvel ao nosso paĂ­s. Durante a visita, a diplomata Alberto Pires, o seu cocktail especial, que deve incluir Raul Almeida – O MunicĂ­pio de Mira, de que o destacou que o Uruguai foi colĂłnia portuguesa durante um apontamento de um produto da regiĂŁo onde cada autarca ĂŠ lĂ­der, vai acolher um investimento de milhĂľes dez anos e os portugueses fundaram a cidade de ColĂł- escola estĂĄ inserida, referindo a receita e uma pequena de euros, por iniciativa de um grupo empresarial belga, QLDGH6DFUDPHQWRKRMHFODVVLĂ€FDGDFRPR3DWULPyQLR histĂłria onde revelam a sua inspiração para aquel estimando-se que ele vĂĄ criar, na fase de arranque, dezenas Mundial da Humanidade pela UNESCO. Atletas de remo da AAC – InĂŞs Pocinho e Carolina de postos de trabalho. Leandra Freitas – A judoca da Associação AcadĂŠ- Bacalhau; Eduardo Sousa, Ricardo Paula, Tiago Susano mica de Coimbra (AAC) foi convocada pela Federação e Gonçalo Delgado foram os atletas que venceram no Portuguesa de Judo para participar na categoria de -52 &DPSHRQDWR1DFLRQDOGH)XQGRQRSULPHLURĂ€PGHA D E S C E R kg no Campeonato da Europa de Seniores 2017, que -semana de Abril, em Gondomar. A Associação AcadĂŠse irĂĄ realizar entre 18 e 23 de Abril, em VarsĂłvia, na mica de Coimbra sagra-se, assim, campeĂŁ nacional de Samaris ²2IXWHEROLVWDJUHJRDRVHUYLoRGR%HQĂ€FD PolĂłnia. Esta serĂĄ a primeira participação da atleta da Fundo nas categorias de double-scull sĂŠnior feminino LQĂ LJLXGRPLQJRXPDDJUHVVmRDXPMRJDGRUGR0RUHL- Briosa nesta categoria, depois de ter participado nos -48 e de quadri-scull senior masculino. Com a medalha de rense, depois de concluĂ­do o encontro disputado pelo kg em anos anteriores. Em Dezembro, Leandra Freitas EURQ]HĂ€FDUDPDVDWOHWDV$QD%DWLVWDH,VDEHO&ULVWLQD SLB no recinto do clube minhoto. sagrou-se campeĂŁ nacional de seniores nos -52 kg e Esteves na categoria de double-scull senior feminino.


13

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2017 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

Terras de Sicó defende apoio para o eixo da romanização

O presidente da associação Terras de Sicó, Nuno Moita, defendeu, terça-feira, a existência de apoios coPXQLWiULRVHVSHFtÀFRVSDUDRHL[RGDURPDQL]DomRTXH HQYROYHRVVHLVPXQLFtSLRVGDTXHOHWHUULWyULRFRPSUHHQdido entre os distritos de Coimbra e Leiria. “Estamos a IDODUGRWHUULWyULRGRSDtVTXHPDLVHPDLRUHVYHVWtJLRV WHPGDSUHVHQoDURPDQDHP3RUWXJDOSRUWDQWRID]LDWRGR RVHQWLGRDYDORUL]DomRGHVWHSURGXWR~QLFRµVXEOLQKRX 1XQR0RLWDHPFRQIHUrQFLDGH,PSUHQVDUHDOL]DGDHP &RQGHL[DD1RYD 0XQLFtSLR DR TXDO WDPEpP SUHVLGH 2DXWDUFDH[SOLFRXTXHQRkPELWRGR3RUWXJDOD &RPLVVmRGH&RRUGHQDomRH'HVHQYROYLPHQWR5HJLRQDO GR&HQWUR &&'5& FKXPERXDFULDomRGHXP3URJUDPD GH9DORUL]DomRGH5HFXUVRV(QGyJHQRV 3529(5( TXH H[LVWLXHQWUHHQRDQWHULRUTXDGURFRPXQLWiULR6HJXQGR1XQR0RLWDTXHWUDQVPLWLXDSRVLomRGRV RXWURVPXQLFtSLRV´QmRID]VHQWLGRGHL[DUGHIRUDXP SURGXWRFRPRDURPDQL]DomRTXHp~QLFRHHVSHFtÀFR HWHPFDSDFLGDGHGHDODYDQFDUDUHJLmRµ2VPXQLFtSLRV TXHLQWHJUDPDDVVRFLDomRGHGHVHQYROYLPHQWR7HUUDVGH 6LFyFRQVLGHUDPTXH´KiHVSDoRÀQDQFHLURQR3RUWXJDO SDUDTXHjVHPHOKDQoDGHRXWURV3URJUDPDV2SHUDFLRQDLVSRVVDVHUGDGDXPDVHJXQGDRSRUWXQLGDGHDR HL[RGDURPDQL]DomRSHODLPSRUWkQFLDSDOSiYHOTXHWHP SDUD D UHJLmRµ ´%DVWD ROKDU SDUD DV YLVLWDV DQXDLV GDV UXtQDVGH&RQtPEULJDTXHVmRFHUFDGHSDUDV DVYLVLWDVGDDOGHLDURPDQDGR5DEDoDO 3HQHOD RX SDUDR0XVHX0DFKDGRGH&DVWUR &RLPEUD µREVHUYRX ´(VWDPRVDIDODUGHXPSURGXWR~QLFRFRPFDUDFWHUtVWLFDV HSRWHQFLDOWXUtVWLFROLJDGRjSDUWHSDWULPRQLDOIRUWtVVLPD HSRUWDQWR´FRQVLGHUDPRVTXHRHL[RGDURPDQL]DomR WHPGHWHUXPDGRWDomRHVSHFtÀFDµDFUHVFHQWRX$OpP GH&RQGHL[DD1RYDD7HUUDVGH6LFy$VVRFLDomRGH 'HVHQYROYLPHQWRFULDGDHPLQFOXLRVPXQLFtSLRV GH3HQHOD6RXUH$QVLmR3RPEDOH$OYDLi]HUH

FACTOS DA SEMANA www.campeaoprovincias.pt

7

Saúde é o principal sector de inovação na região Centro 8P HVWXGR GD )XQGDomR &DORXVWH *XOEHQNLDQ FRQFOXL TXH R VHFWRU GDVD~GHp´GHORQJHµDSULQFLSDOiUHDGHDSOLFDomRGHLQRYDomRQDUHJLmR &HQWURVHJXLQGRVHDVPiTXLQDVLQGXVWULDLVDLQG~VWULDDJURDOLPHQWDUHD FRQVWUXomR2HVWXGR´3RUWXJDOQR&HQWURµGHVWDFDRSHVRGRVHFWRUGH VD~GHTXDQGRVHDERUGDDFULDomRGHSURMHFWRVGHLQRYDomRQDUHJLmR&HQWUR HPHUJLQGRFRPRDiUHDTXH´UH~QHXPPDLRUOHTXHGHRUJDQL]Do}HVTXHDt GLUHFFLRQDPRVVHXVHVIRUoRVµ2VUHVWDQWHVVHFWRUHVTXHVHGHVWDFDPSHOD DSOLFDomRGHSURFHVVRVGHLQRYDomRVmRSRURUGHPGHFUHVFHQWHDVPiTXLQDVLQGXVWULDLVDLQG~VWULDDJURDOLPHQWDUD FRQVWUXomRRVWUDQVSRUWHVHORJtVWLFDHDHQHUJLD1RHQWDQWRpLPSRVVtYHOROKDUSDUDDUHJLmRFRPRXPD]RQDTXH VHSRVVDRUJDQL]DUHPWRUQRGHXPVy¶FOXVWHU UHIHUHXPGRVLQYHVWLJDGRUHVGRHVWXGR-RVp0DQXHO)pOL[5LEHLUR FODVVLÀFDQGRR&HQWURFRPR´XPPRVDLFRµFRPGLIHUHQWHVDFWLYLGDGHVHFRQyPLFDVUHOHYDQWHV2HVWXGRHOHQFDFRPR ¶PHJDFOXVWHUV GDUHJLmRDFHUkPLFDHPDWHULDLVGHFRQVWUXomRDDOLPHQWDomRHEHELGDVRVHFWRUDXWRPyYHOHDPHFkQLFDPDWHULDOHOpFWULFRHDXWRPDomR-iFRPR¶SURWRFOXVWHUV  FRQMXQWRTXHGHVHPSHQKDXPSDSHOQDHPHUJrQFLDGH DFWLYLGDGHVLQRYDGRUDV VXUJHPDVLQG~VWULDVHVHUYLoRVGHVD~GHDVWHOHFRPXQLFDo}HVDVWHFQRORJLDVGHLQIRUPDomRH DSOLFDo}HVLQGXVWULDLVHPyYHLVGDDXWRPDomRHUREyWLFD2HVWXGR´3RUWXJDOQR&HQWURµTXHIRLDSUHVHQWDGRRQWHP HP&RLPEUDGHVWDFDWDPEpPTXHDHVWUXWXUDGHLQRYDomRHFRQyPLFDGHVWD]RQDGRSDtVSULYLOHJLD´DVUHODo}HVGH PDLRUSUR[LPLGDGHWHUULWRULDOGHQWURGDUHJLmR&HQWURPDVTXHVHHVWHQGHSDUDDOpPGRVXEVLVWHPDVREUHWXGRSDUD RQRURHVWHµ´2&HQWURpPXLWRLPSRUWDQWHQDDUWLFXODomRGRSDtVµHVWDEHOHFHQGR´UHODo}HVHVWUHLWDVFRPRQRUWHH FRPDÉUHD0HWURSROLWDQDGH/LVERDLQGRGROLWRUDODWpjIURQWHLUDGH(VSDQKDµQRWRX-RVp0DQXHO)pOL[5LEHLUR VXEOLQKDQGRDLPSRUWkQFLDGDUHJLmR´SDUDDFRHVmRWHUULWRULDOµ

QXPTXDGURGHDOFRROLVPRSRWHQFLDGRSHODSUR[LPLGDGH JHRJUiÀFDGDVXDUHVLGrQFLDDRVORFDLVRQGHDWHRXRVLQFrQGLRVµ´$SHQDVDSURQWDGHWHFomRGRLQtFLRGRVIRFRV GH LQFrQGLR SHUPLWLX XP UiSLGR H HÀFD] FRPEDWH GRV PHVPRVSHORVERPEHLURVHSRSXODUHVID]HQGRFRPTXH QmRDWLQJLVVHPSURSRUo}HVGHUHOHYRMiTXHVHHVWiHP SUHVHQoDGHXPDPDQFKDÁRUHVWDOH[WHQVDHSUy[LPDGH PXLWDVKDELWDo}HVµUHIHUHD3-2GHWLGRTXHVHJXQGRD 3-MiIRLDQWHULRUPHQWHFRQGHQDGRSHORFULPHGHLQFrQGLR ÁRUHVWDOYDLVHUSUHVHQWHDSULPHLURLQWHUURJDWyULRMXGLFLDO para aplicação das medidas de coacção. Casal detido por escravidão $'LUHFWRULDGR&HQWURGD3ROtFLD-XGLFLiULD 3- DQXQFLRXTXHLGHQWLÀFRXHGHWHYHXPFDVDOVXVSHLWRGDDXWRULD GHXPFULPHGHWUiÀFRGHSHVVRDVSDUDÀQVGHH[SORUDomR ODERUDOHHVFUDYLGmRQD]RQDGH9LVHX´2FDVDOH[SORUDYD XPKRPHPGHQDFLRQDOLGDGHHVWUDQJHLUDGHDQRVGH LGDGHKiFHUFDGHVHLVDQRVHPWUDEDOKRVGRPpVWLFRVHQD DJULFXOWXUDVHPTXDOTXHUUHPXQHUDomRYLYHQGRHPFRQGLo}HVGHJUDGDQWHVGHVXPDQDVHOLPLWDGRQDVXDOLEHUGDGH DPEXODWyULDµUHIHUHD3-$3ROtFLD-XGLFLiULDDFUHVFHQWD TXHQDVGLOLJrQFLDVUHDOL]DGDVIRLSRVVtYHOUHVJDWDUDYtWLPD HUHXQLU´LQGtFLRVLPSRUWDQWHVSDUDRUHIRUoRGDSURYDµ 2VGHWLGRVGHHDQRVGHLGDGHIRUDPSUHVHQWHVD SULPHLURLQWHUURJDWyULRMXGLFLDOWHQGROKHVLGRDSOLFDGDD PHGLGDGHFRDFomRGHDSUHVHQWDo}HVSHULyGLFDVQRSRVWR SROLFLDOGDiUHDGDVXDUHVLGrQFLD$YtWLPDIRLDFROKLGDSRU XPD21*GHDSRLRDYtWLPDVGHWUiÀFRGHVHUHVKXPDQRV

Crimes sexuais: Polícia Judiciária deteve dois homens $3ROtFLD-XGLFLiULDDWUDYpVGD'LUHFWRULDGR&HQWUR UHYHORX Ki GLDV WHU GHWLGR GRLV KRPHQV VRE VXVSHLWD GHFRPHWLPHQWRGHFULPHVGHQDWXUH]DVH[XDO8PGRV DUJXLGRVWHPDQRVGHLGDGHHRRXWUR2LQGLYtGXR mais novo terá praticado um crime de abuso sexual de crianças, outro de actos sexuais com adolescentes e três FULPHVGHDOLFLDPHQWRGHPHQRUHVSDUDÀQVVH[XDLVGHTXH IRUDPYtWLPDVWUrVMRYHQV GRVDRVDQRV 2DEXVR LQÁLJLGRDPHQRUGHDQRVpSXQtYHODLQGDTXHQmRKDMD OXJDUDFySXODFRLWRRUDORXDQDOLQGHSHQGHQWHPHQWHGH eventual consentimento da vítima, por consistir em crime contra a autodeterminação sexual. O indivíduo mais YHOKRWHUiSUDWLFDGRGHIRUPDUHLWHUDGDYiULRVFULPHVGH abuso sexual de crianças, de abuso sexual de dependente Tábua com nova ETAR YLWLPDQGRXPÀOKRFRPGHÀFLrQFLD FRDFomRVH[XDOH $QRYD(7$5GH7iEXDIRLLQDXJXUDGDVHJXQGDIHLUD UHFXUVRjSURVWLWXLomRGHPHQRUHVGHTXHIRUDPYtWLPDV GLDGH)HULDGR0XQLFLSDOSHORPLQLVWURDGMXQWR(GXDUGR MRYHQV DJRUDFRPHDQRVGHLGDGH  &DEULWDTXHVXEOLQKRXDLPSRUWkQFLDGHVWHWLSRGHLQYHVWLPHQWRVSDUDRIXWXURHDVXVWHQWDELOLGDGHGDTXDOLGDGHGH YLGDGDVSRSXODo}HV$(7$5GH7iEXDFRÀQDQFLDGDSHOD Viatura alvejada na zona do Ingote $3ROtFLD-XGLFLiULDHQFRQWUDVHDLQYHVWLJDURFDVRGH 8QLmR(XURSHLDFXVWRXFHUFDGHPLOK}HVGHHXURVH XPFRQGXWRUTXHIRLDOYHMDGRQD]RQDGHDFHVVRDRVEDLUUR SUHWHQGHVHUYLUDYLODHIUHJXHVLDVFLUFXQGDQWHV'HDFRUGR GR,QJRWHHGD5RVDDRÀQDOGDPDQKmGHVHJXQGDIHLUD FRP R SUHVLGHQWH GD &kPDUD GH 7iEXD 0iULR /RXUHLUR HP&RLPEUD2FRQGXWRUGRYHtFXORQmRÀFRXIHULGRPDV HVWDpXPDREUDTXHMiVHHQFRQWUDYDHPIXQFLRQDPHQWRDWp GHVSLVWRXDYLDWXUDHPTXHVHJXLDDSyVWHUVLGRDOYRGHGLVSD- SRUTXHpXPDXWDUFD´PDLVSUHRFXSDGRFRPREUDVGRTXH ros efectuados a partir de uma mota de alta cilindrada, onde FRP LQDXJXUDo}HVµ ´7UDWDVH GH XP LQYHVWLPHQWR PXLWR VHJXLDPGRLVKRPHQV2~QLFRRFXSDQWHGDYLDWXUDÀFRX LPSRUWDQWHSDUDDTXDOLGDGHDPELHQWDOGRFRQFHOKRMiTXHD HPHVWDGRGHFKRTXHHIRLWUDQVSRUWDGRSRUSUHFDXomRSDUD (7$5TXHHVWDYHLRVXEVWLWXLUHVWDYDFRPSOHWDPHQWHREVRRV+RVSLWDLVGD8QLYHUVLGDGHGH&RLPEUD1XPSULPHLUR OHWDµGHVWDFRX$DQWLJD(7$5WLQKD´HQWUHDDQRVH momento a PSP acorreu ao local, mas dado o tipo de crime DSUHVHQWDYDGLYHUVRVSUREOHPDVµGHL[DQGRGHVHUVXÀFLHQWH SDUDDVQHFHVVLGDGHVGDVSRSXODo}HV$(7$5DJRUDLQDXDLQYHVWLJDomRSDVVRXSDUDDDOoDGDGD3ROtWLFD-XGLFLiULD JXUDGDVHUYHDWXDOPHQWHFHUFDGHKDELWDQWHVPDVWHP FDSDFLGDGHSDUDVHUYLUFHUFDGHSHVVRDV2DXWDUFDGH Incendiário reincidente em Águeda $ 3ROtFLD -XGLFLiULD 3-  GH $YHLUR DQXQFLRX WHUoD- 7iEXDH[SOLFRXDLQGDTXHGHSRLVGHVWDREUDIRUDPWDPEpP IHLUDDGHWHQomRGHXPKRPHPGHDQRVVXVSHLWRGH FRQVWUXtGDVRXWUDVVHWH(7$5GHSHTXHQDVGLPHQV}HVGHVWLter ateado desde o passado mês de Março seis incêndios QDGDVDVHUYLUSHTXHQRVDJORPHUDGRV´9DPRVDLQGDLQYHVWLU ÁRUHVWDLVHP$UUDQFDGDGR9RXJDQRFRQFHOKRGHÉJXH- FHUFDGHPLOK}HVGHHXURVSDUDIHFKDUDUHGHHPWRGR GD$3-UHIHUHTXHRVLQFrQGLRVR~OWLPRGRVTXDLVRFRU- RFRQFHOKRHVWDQGRSUHYLVWDVPDLVGXDV(7$5µFRQFOXLX UHXQRSDVVDGRViEDGRWLYHUDPLQtFLR´DWUDYpVGHFKDPD GLUHFWDHPDEXQGDQWHYHJHWDomRFRQVWLWXtGDSRUVLOYDV CHUC contra os maus tratos PDWDHHXFDOLSWDOµ6HJXQGRRVLQYHVWLJDGRUHVRVXVSHLWR $WpGH$EULOR&HQWUR+RVSLWDODUH8QLYHUVLWiULRGH ´DFWXRXVHPTXDOTXHUPRWLYDomRUDFLRQDORXH[SOLFDomR &RLPEUD &+8& SURPRYHDFDPSDQKDGHSUHYHQomR SODXVtYHOSDUDDSUiWLFDGRVIDFWRVVRELQYHVWLJDomRDJLQGR dos maus tratos a crianças e jovens, com diversas inicia-

WLYDV3DUDRSUy[LPRGLDHVWiSUHYLVWDDUHDOL]DomRGH XPVHPLQiULRVREUHPDXVWUDWRVGHVLJQDGR´&ULDQoDVH MRYHQVHPULVFRSUHYHQomRHPDFomRµTXHLUiGHFRUUHU QRDXGLWyULRGR+RVSLWDO3HGLiWULFRSHODVK'LD UHDOL]DVHXPDFDPLQKDGDVROLGiULDFRPDFRQVWUXomRGH XP ODoR D]XO KXPDQR H XPD ODUJDGD GH SRPERV FRP FRQFHQWUDomR QD $GPLQLVWUDomR 5HJLRQDO GH 6D~GH GR &HQWUR $56&  jV K H FXMR REMHFWLYR p ´VHQVLELOL]DUDFRPXQLGDGHFRQWUDRVPDXVWUDWRVHPFULDQoDVH MRYHQVµ(PERUDFRPLQVFULo}HVJUDWXLWDVSHGHVHTXHRV participantes possam levar material escolar ou didáctico SDUDGRDUDGLYHUVDVLQVWLWXLo}HV Volta à Bairrada em biclicleta $9ROWDj%DLUUDGDHPELFLFOHWDTXHYDLSDUDDHVWUDGD DHGH$EULOVHUYLUiFRPRSURYDGHDEHUWXUDGD7DoD GH3RUWXJDO'HVLJQDGD9ROWDj%DLUUDGD0DUDYLOKDVGD 0HVDGD0HDOKDGDDFRPSHWLomRpDSULPHLUDGDVWUrVTXH FRPS}HPD7DoDGH3RUWXJDOGH(OLWHHVXEHP $VRXWUDVFRUULGDVVmRR*UDQGH3UpPLRGH0RUWiJXDQR GLDHR*UDQGH3UpPLRGR'mRQRVGLDVHGH 0DLR´$9ROWDj%DLUUDGDpDXPDPDUFDGHXPDUHJLmR TXHUHVSLUDSDL[mRSHODELFLFOHWDHSHORFLFOLVPRµUHVXPLX 'HOPLQR3HUHLUDSUHVLGHQWHGD)HGHUDomR3RUWXJXHVDGH &LFOLVPROHPEUDQGRDSUR[LPLGDGHGR&HQWURGH$OWR 5HQGLPHQWRGH6DQJDOKRV&RPXPRUoDPHQWRDURQGDU RVHXURV SUDWLFDPHQWHFREHUWRSRUSDWURFLQDGRUHV DSURYDYDLSHUFRUUHUTXLOyPHWURVHFRQWDFRP PDLVGHDWOHWDVGDVSULQFLSDLVHTXLSDVQDFLRQDLVLQFOXLQGRWDPEpPXPDHWDSDHVSHFLDOGD7DoDGH3RUWXJDO em Paraciclismo. “Esta volta será uma verdadeira festa GHFLFOLVPRQDVIUHJXHVLDVGRFRQFHOKRMiTXHRFLUFXLWR ID]FRPTXHRVFRUUHGRUHVSDVVHPWUrVYH]HVSRUFDGD IUHJXHVLDµUHYHORXGXUDQWHDDSUHVHQWDomRDRSUHVLGHQWH GD&kPDUDGD0HDOKDGD5XL0DUTXHLUR$SURYDVHUYLUi WDPEpPFRPRRSULPHLURHPEDWHGRDQRHQWUHDVHTXLSDV6SRUWLQJ7DYLUDH:)&3RUWRTXHUHJUHVVDUDPj FRPSHWLomRHP Médicos chamam o Delegado de Saúde $6HFomR5HJLRQDOGR&HQWURGD2UGHPGRV0pGLFRV 65&20 VROLFLWRXDR'HOHJDGRGH6D~GH5HJLRQDOGR &HQWURXPDLQWHUYHQomRXUJHQWHQRHGLItFLRRQGHIXQFLRQDDVHGHGR&HQWURGH6D~GH)HUQmRGH0DJDOKmHV HP &RLPEUD GHYLGR ´DR HVWDGR GHFUpSLWR GR SUpGLRµ 2SUHVLGHQWHGD65&20&DUORV&RUWHVSUHWHQGHTXH VHMDGDGD´SULRULGDGHPi[LPDµjUHVROXomRGRSUREOHPD WHQGR HQYLDGR XP RItFLR DR 'HOHJDGR GH 6D~GH SDUD TXH´VHSURFHGDjVGLOLJrQFLDVQHFHVViULDVHXUJHQWHVQR VHQWLGRGHYHULÀFDUDVFRQGLo}HVItVLFDVGRHGLItFLRµ2 REMHFWLYRp´HYLWDUFRQVHTXrQFLDVQHIDVWDVSDUDRVXWHQWHV HSURÀVVLRQDLVGHVD~GHSRUIDOWDGHFRQGLo}HVGHKLJLHQH HGHVHJXUDQoDµFRP&DUORV&RUWHVDGHIHQGHUTXH´FDVR VH FRPSURYH R QRWyULR SUHMXt]R SDUD RV SURÀVVLRQDLV H XWHQWHV GHYHUVHi HQFHUUDU DV LQVWDODo}HVµ 2 RItFLR IRL WDPEpP HQYLDGR DR SUHVLGHQWH GD $GPLQLVWUDomR 5HJLRQDOGH6D~GHGR&HQWURHDRGLUHFWRUH[HFXWLYRGR $JUXSDPHQWRGH&HQWURVGH6D~GHGR%DL[R0RQGHJR FRPFRQKHFLPHQWRDRPLQLVWURGD6D~GH


13

ACTUALIDADE

8

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE ABRIL DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Certame apresenta diversas novidades nesta edição

Expofacic ĂŠ jĂĄ considerada como “a melhor feira do paĂ­sâ€? D.B.

Organizadora. O autarca destacou, tambĂŠm, o perĂ­A ComissĂŁo Organi- odo da festa, que decorre zadora da Expofacic 2017 sem sobreposição a outros apresentou, hoje, oficial- certames, permitindo que a mente, a 27.ÂŞ edição do Expofacic continue a ter sucertame, que irĂĄ decorrer de cesso e a cativar pĂşblicos a 27 de Julho a 06 de Agosto, nĂ­vel regional mas, tambĂŠm, destacando algumas novi- nacional e internacional. O certame ĂŠ, por isso, dades em relação aos anos “a montra do potencial do anteriores. O discurso dos respon- concelho e uma afirmasĂĄveis sucede-se de uns ção de Cantanhede, com a anos para os outros, mas mostra agrĂ­cola, comercial a verdade ĂŠ que a “feira- e industrial – factor primor-festaâ€?, como ĂŠ apelidada GLDO GD VXD H[LVWrQFLD ² j a Expofacic, tem vindo a qual foram adicionadas as FRQVROLGDUVHHDDĂ€UPDUVH componentes lĂşdicas e de cada vez mais, um facto que entertenimentoâ€?, reforçou vai ao encontro daquilo que o ĂŠdil, acrescentando que ĂŠ pretendido pela ComissĂŁo â€œĂŠ com esta diversidade que a Expofacic consegue Organizadora. “Procuramos sempre captar os vĂĄrios pĂşblicos de apresentar novidades de ano diferentes gostosâ€?. TambĂŠm os preços conpara ano, com uma oferta de qualidade para quem nos vidativos e o cartaz de esYLVLWDHLUĂ€GHOL]DQGRRVS~- pectĂĄculos sempre variado, blicos, aproveitando os dias alĂŠm da dedicação de todos dos artistas internacionais os envolvidos na organizaSDUDRLUID]HQGRÂľDĂ€UPRX ção do certame, sĂŁo outros JoĂŁo Moura, presidente dos factores apresentados da Câmara Municipal de por JoĂŁo Moura para expliCantanhede e da ComissĂŁo car o crescimento e, cada

vez mais, a consolidação da feira. A ComissĂŁo Organizadora explicou, ainda, que RV H[SRVLWRUHV WrP FRQVLderado a Expofacic como “a melhor feira do paĂ­sâ€?, no inquĂŠrito que lhes ĂŠ pedido QRĂ€QDOGHFDGDHGLomR

nidade 0937 – “Arte em SHoDV ² /HJRÂľ  DOJXPDV delas resultam de parcerias com o ExploratĂłrio de Coimbra, com o MunicĂ­pio de Vila Verde e de Paredes de Coura e com a Comunidade 0937. Com mais uma exposição do que no ano transacto, a organização Novidades a vĂĄrios nĂ­veis e em foi obrigada a aumentar a ĂĄrea da prĂłpria Expofacic diversos sectores em 500 metros quadrados Em termos de novida- (perfazendo um total de 95 des, AntĂłnio PatrocĂ­nio Al- 500 m2), que corresponves, presidente da empresa dem Ă tenda expositiva do municipal Inova, destacou ExploratĂłrio. As novidades acontealgumas surpresas que se enquadram na estratĂŠgia cem, tambĂŠm, ao lado do que tem vindo a ser segui- palco principal, onde serĂĄ da pela organização nos criada um espaço “loungeâ€? Ăşltimos anos. Desde logo para lazer, com o conceito com a aposta reforçada na de “street foodâ€?, mobiliĂĄrio vertente cultural da feira, urbano e equipamentos que este ano terĂĄ sete ex- diversos. A 27.ÂŞ edição da “feiraposiçþes (peixes e plantas aquĂĄticas; animais exĂłticos; -festaâ€? vai incluir, ainda, Bordallo Pinheiro; “Namo- um novo palco (08), com rar Portugalâ€?; “Ciclo do os concertos a terem inĂ­cio /LQKRÂľ (VSDoR &LrQFLD sempre Ă s 20h00. TambĂŠm ao nĂ­vel do – ExploratĂłrio “Com a cabeça na luaâ€?; e Comu- Expofacic Bus haverĂĄ al-

Vila Nova de Anços

Romaria de Nossa Senhora dos RemĂŠdios enche largo da Igreja Em Vila Nova de Anços, Soure, a tradição ainda ĂŠ o que era e no Domingo e Segunda-feira de PĂĄscoa (16 e 17), a Romaria a Nossa Senhora dos RemĂŠdios volta a realizar-se. A população junta-se no Monte de Nossa Senhora dos RemĂŠdios para honrar a padroeira e para uma festa onde se privilegia o convĂ­vio entre todos. A programação começa logo no Domingo de PĂĄscoa, pelas 10h00, com uma arruada pelo grupo de Gaiteir´anços, nas ruas e localidades vizinhas de BarrĂ´co, Sanguinheira e Monte de Vale Grande. Segue-se, depois o enterro do Judas. Na segunda-feira, dia em que se honra Nossa Senhora dos RemĂŠdios, a população ĂŠ “brindadaâ€? com nova arruada com os Gaiter´anços, a partir das 10h00. Da parte da tarde, pelas 14h30, hĂĄ nova arruada com o ramo no Monte de Nossa Senhora dos RemĂŠdios, Ă qual se segue a habitual missa solene (15h00) em honra da padroeira, que serĂĄ

acompanhada pela Sociedade FilarmĂłnica Recreativa e BeQHĂ€FLHQWH9LODQRYHQVH Como tradicionalmente, o convĂ­vio da população apĂłs a celebração da liturgia vai contar com mini-concertos por parte de alguns grupos do concelho, a partir das 16h00. Actuam a Sociedade FilarmĂłQLFD5HFUHDWLYDH%HQHĂ€FLHQWH Vilanovense; o Grupo Infantil do Grupo de Pauliteiros de Vila Nova de Anços; o Grupo Artes de Palco da Casa do Povo de Vila Nova de Anços e o Grupo de Cordas e Cantares da ACRD do Casal do Redinho. Para cumprir a tradição realiza-se o “Concurso de veĂ­culosâ€?, quer seja de tractor, carrinha, carroça ou outro meio, o importante ĂŠ ser original, jĂĄ que haverĂĄ prĂŠmios para os mais originais. A realização da Romaria, que tem sĂŠculos de tradição, estĂĄ a cargo de uma ComissĂŁo de Festas que tem feito, ano apĂłs ano, os possĂ­veis para angariar fundos que revertam para melhorias, quer na Igreja, quer no espaço ao seu redor,

onde se realiza a festa. Esses fundos serviram, este ano, para a população poder usufruir de um telheiro com mesas onde podem conviver e apreciar os petiscos e as bebidas que estarĂŁo Ă venda no bar junto Ă  Igreja. Apesar da Junta de Freguesia apoiar a Romaria com a logĂ­stica da festa, este ano foi um pouco mais longe e conseguiu “abrir um novo caminho de acesso ao Monte, jĂĄ que sĂł existia um, de terra EDWLGDTXHGXUDQWHDIHVWDĂ€cava bastante condicionadoâ€?, explicou PorfĂ­rio Quedas, presidente da Junta. Este novo caminho permite maior e melhor circulação de acesso ao Monte, com mais espaço para estacionamentos. Na senda das novidades, a Junta de Freguesia criou, tambĂŠm, um novo acesso pedonal, “para quem quiser deixar os carros estacionados mais longe, possa deslocar-se a pĂŠ e em segurançaâ€?, revela. A Romaria nĂŁo tem qualquer custo para quem quiser fazer parte da festa, aproveitando o convĂ­vio entre todos.

Patrocínio Alves, Helena Teodósio, João Moura e Pedro Cardoso apresentaram a 27.ª edição do certame

gumas alteraçþes, quer ao nível dos trajectos como dos pontos de partida, com a criação de duas zonas no tarifårio. Dentro do concelho de Cantanhede a viagem no autocarro especial terå o custo de 1,20 euros, mas para quem parte dos concelhos vizinhos de Coimbra, Figueira da Foz, Aveiro e Oliveira do Bairro (deixando de partir de à gueda), o custo serå de 1,50 euros, com as fronteiras entre zonas a estarem devidamente assinaladas. Ao nível de expositores, o certame irå contar com praticamente os mesmos do ano passado (636), destacando-se a presença de cinco empresas estran-

geiras, algumas repetentes e outra que foi cativada durante a presença da Expofacic na FITUR, Feira Internacional de Turismo de Madrid, este ano. Os bilhetes diĂĄrios terĂŁo o custo de quatro euros, excepto dia 03 de Agosto que serĂĄ de 12 euros, e o bilhete geral custa 35 euros, podendo ser jĂĄ adquiridos nos locais habituais. Com a feira a sustentar-se a si prĂłpria, o orçamento previsto situa-se em um milhĂŁo e 500 000 euros, mais 50 000 euros em relação a 2016, que a RUJDQL]DomR MXVWLĂ€FD FRP “a qualidade das exposiçþes e o elevado preço das montagens da feiraâ€?.

“Face oculta�

Armando Vara punido com prisĂŁo efectiva Armando Vara, outrora ministro de um Governo do PS (o segundo de AntĂłnio Guterres), foi condenado, na semana passada, a cinco anos de prisĂŁo efectiva, no âmbito do processo “Face ocultaâ€?. A punição resulta de o Tribunal da Relação do Porto ter negado provimento a um recurso interposto pelo advogado Tiago Bastos, defensor do ex-governante. Em Setembro de 2014, o Tribunal de Aveiro aplicara a mesma pena a Armando Vara, acusado, pelo MinisWpULR 3~EOLFR GH WUiĂ€FR GH LQĂ XrQFLD O caso “Face Ocultaâ€?, que teve como principal arguido Manuel Godinho, estĂĄ relacionado com uma alegada rede, que teria como objectivo o favorecimento do grupo empresarial daquele sucateiro em negĂłcios com sociedades participadas pelo Estado e privadas. A pena mais severa (15 anos e 10 meses de cadeia, em cĂşmulo jurĂ­dico) foi

aplicada a Manuel Godinho, condenado por 49 crimes de associação criminosa, FRUUXSomRDFWLYDWUiÀFRGH LQà XrQFLDIXUWRTXDOLÀFDGR EXUODIDOVLÀFDomRHSHUWXUEDção de arrematação pública. Gestor da Caixa Geral GH 'HSyVLWRV QD YLJrQFLD do primeiro Governo de JosÊ Sócrates, Vara transitou para a Administração do Millennium/BCP. O caso foi investigado pela Polícia Judiciåria de Aveiro, na altura sob a coorGHQDomRGH7HyÀOR6DQWLDJR Tiago Bastos anunciou que vai interpor recurso para o Tribunal Constitucional. 6HJXQGRD$JrQFLD/XVD o Tribunal da Relação do Porto reduziu a pena do ex-presidente da REN JosÊ 3HQHGRV SDUD WUrV DQRV H WUrVPHVHVGHSULVmRHIHFWLYD FRQÀUPDQGRDFRQGHQDomR por corrupção passiva e absolvendo-o da acusação de corrupção activa e de participação económica em negócio. Outrora secretårio de

Estado da IndĂşstria e Energia e da Defesa, o engenheiro tinha sido condenado, em primeira instância, a cinco anos de prisĂŁo efectiva. O envolvimento do arguido no processo prende-se com o seu desempenho enquanto presidente da REN. Membro do primeiro Governo de AntĂłnio Guterres, JosĂŠ Penedos (PS) foi deputado Ă Assembleia da RepĂşblica pelo cĂ­rculo de Coimbra. O advogado Paulo PeneGRVĂ€OKRGRH[JRYHUQDQWH foi punido com quatro anos GHSULVmRHIHFWLYDSRUWUiĂ€FR GHLQĂ XrQFLD O Tribunal de segunda instância declarou sem efeito a anterior decisĂŁo judicial de perda a favor do Estado da quantia de 256 000 euros, dando o recurso como “parcialmente providoâ€?. Domingos Paiva Nunes, ex-gestor da EDP - ImobiliĂĄrio e Participaçþes, foi condenado, por corrupção, a quatro anos de prisĂŁo efectiva.


PUBLICIDADE www.campeaoprovincias.pt

9

38525

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2017 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

38557

13


13

PĂ SCOA

10

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt Feliz PĂĄscoa

Universidade, Associação Integrar e Laços Sem Nós proporcionam uma quadra mais feliz

Especialidade em Frango de Churrasco

encerra Ă segunda feira Telef. 239 961 215 Estrada Nacional 111 CIDREIRA - 3020 COIMBRA www.churrasqueiradacidreira.pt

TESES - IMPRESSĂƒO DIGITALIZAĂ‡ĂƒO - ENCADERNAĂ‡ĂƒO

38526

ALMOÇOS - JANTARES PETISCOS - TAKE-AWAY

Feliz PĂĄscoa

copiarcos.com.pt | geral@copiarcos.com.pt encomendas@copiarcos.com.pt | Tlf. 239 836 184 B.Âş Sousa Pinto, 41 - Arcos Jardim 38534

HUGO ROSA UNIP., LDA — SERRALHARIA CIVIL —

DE ABRIL DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

oa Feliz PĂĄsc

‡Isolamento TÊrmico ‡Pintura ‡Decoração

38141

E-mail: hugo.serralharia@gmail.com - Tlm. 919 438 313 - 914 221 330 | 239 421 085 Zona Industrial de S. Miguel, lote 59 B - 3350-214 Vila Nova de Poiares

S. SimĂŁo de LitĂŠm - Tlm. 917 228 841 geral@executinta.pt | www.executinta.pt

Påscoa solidåria e com animação em Coimbra

Esta quadra festiva, FRPVLJQLĂ€FDGRHVSHFLDOQR seio das famĂ­lias, serĂĄ mais feliz para quem pouco ou nada tem; para ser solidĂĄrio ou para levar as crianças a ter experiĂŞncias diferentes. A Associação Integrar, Ă semelhança do ano passado, irĂĄ abrir a sua Cozinha SolidĂĄria no Domingo de PĂĄscoa (16), garantindo, assim, “uma refeição quenWH DRV VHXV EHQHĂ€FLiULRVÂľ A Cozinha da Integrar ĂŠ o Ăşnico serviço de apoio DOLPHQWDU DEHUWR DRV Ă€QV-de-semana, feriados e dias festivos. SĂł este ano, nos dois serviços de refeição que presta, a instituição contabilizou 3 172 refeiçþes. Laços Sem NĂłs promove-se no Alma Shopping

38402

Toda a variedade de citrinos

Apelando à solidariedade da população, provavelmente mais sensível nesta altura, a Associação Laços Sem Nós promove, durante

O coelho e os ovos decorados sĂŁo sĂ­mbolos da PĂĄscoa

o dia de hoje, no centro comercial Alma Shopping, em Coimbra, um evento denominado “Doces Laçosâ€?. Durante todo o dia estarĂŁo expostos materiais e artefactos elaborados pelas famĂ­lias acompanhadas pela Associação e, haverĂĄ, tambĂŠm, animação infantil. A Laços Sem NĂłs acompanha, actualmente, 137 famĂ­lias do distrito de Coimbra, durante o ano, sem qualquer tipo de financiamento. A instituição realiza o seu trabalho

com a ajuda de voluntĂĄrios, deparando-se “diariamente com situaçþes de fome, em agregados compostos maioritariamente por crianças e idososâ€?. Universidade de Coimbra convida a (re)descobrir o Museu da CiĂŞncia

O Turismo da Universidade de Coimbra (UC) promove, entre hoje e a prĂłxima segunda-feira (17), a iniciati-

va “Vamos re(descobrir) o Museu da CiĂŞncia – Ovo, PĂĄscoa e Coelho – SerĂĄ?â€?. Esta ĂŠ uma actividade interactiva, destinada Ă s famĂ­lias, para as fĂŠrias escolares, desenvolvida no âmbito das comemoraçþes dos 727 anos da UC. A iniciativa â€œĂŠ um desaĂ€RSDUDHPEDUFDUQXPDYLDgem pela histĂłria do edifĂ­cio e colecçþes que o completam, observando e aprendendo a conhecer o museu ao ritmo de cada um. SerĂĄ uma experiĂŞncia divertida e de relacionamento privileJLDGRHQWUHSDLVHĂ€OKRVRX avĂłs e netos, por exemploâ€?, DĂ€UPDPRVUHVSRQViYHLVGR Turismo da UC. A visita destina-se a famĂ­lias com crianças a partir dos seis anos e acompanhadas por um ou dois adultos e realiza-se entre as 10h00 e as 18h00. O bilhete e ‘kit famĂ­lia’ deverĂŁo ser adquiridos na bilheteira do Museu da CiĂŞncia antes do inĂ­cio da visita.

Deseja a todos os clientes Feliz PĂĄscoa! Hortas AnaguĂŠis - Coimbra - 3040-462 AlmalaguĂŞs Telef.: 239 932 154 - Telem.: 919 077 018

Quadra festiva leva muitos portugueses a gozarem de umas mini-fĂŠrias

Padaria Pastelaria QtÂŞ da Fonte, Lda.

1

2

)$%5,&235�35,2‡)DEULFRGH3DGDULDH3DVWHODULD Rua Augusto Marques Bom Lote 15 - Loja 2 3030 COIMBRA Telef.: 239 404 140

FELIZ PĂ SCOA 38412

8UE4WÂ?GD)RQWH/RWH Praceta Bartolomeu de GusmĂŁo 3030-380 COIMBRA Telef.: 239 711 627

3$67(/$5,$9$5,$'$‡3­248(17( Para doces momentos!

Uma Santa PĂĄscoa!

Coimbra Av. FernĂŁo de MagalhĂŁes, 87 3000-175 Coimbra Telef.: 239 823 805 Fax: 239 824 012 coopagricoimbra@sapo.pt

Taveiro 239 981 622 S. Silvestre 239 963 280 S. JoĂŁo do Campo 239 963 583 Figueira da Foz 233 425 554 Maiorca 233 930 195 Tondela 232 813 360

38571

LOJAS

Aldeias do Xisto quase lotadas para os dias de PĂĄscoa A possibilidade de umas mini-fĂŠrias na PĂĄscoa ĂŠ jĂĄ uma tradição e, como tal, todos os destinos sĂŁo passĂ­veis de procura. AlĂŠm GR6XOKiTXHPSUHĂ€UDR interior para fugir Ă rotina e ao stress. As Aldeias do Xisto sĂŁo uma das opçþes e, nesta quadra pascal estĂŁo a registar uma forte procura por parte dos turistas. As unidades de alojamento das Aldeias estĂŁo “praticamente lotadas para os dias de PĂĄscoaâ€?, referiu Rui SimĂŁo, coordenador do projecto Ă  agĂŞncia Lusa. “Da informação que temos recolhido junto dos parceiros, estĂĄ a haver uma forte procura e a maioria

dos alojamentos jĂĄ estĂĄ praticamente lotada nos dias da PĂĄscoa, sendo que para RVUHVWDQWHVĂ€QVGHVHPDQD do mĂŞs de Abril as reservas estĂŁo acima dos dois terços da capacidadeâ€?, explicou. Com cerca de 90 unidades de alojamento de diferentes categorias, 600 quartos e mais de 1 000 camas, as Aldeias de Xisto tĂŞm neste mĂŞs uma das pSRFDVDOWDVGRDQRDĂ€UPDQdo-se como um destino de excelĂŞncia que une tradiçþes, religiosidade e natureza. Rui SimĂŁo salienta a atracção destas Aldeias, “locais que apresentam mĂşltiplas razĂľes para serem visitados e que congregam na perfeição a ideia renovação

Temos Sala para Eventos (Batizados, ComunhĂľes, etc,...) /HLWmRj%DLUUDGD_9HQGHVH/HLWmRSDUDIRUD_(QFHUUDj4XDUWDIHLUD Telef.: 231 202 025 | Fax: 231 203 089 | E.N. N.Âş1 | 3050-347 Mealhada Facebook/ Floresta dos LeitĂľes

espiritual expressa nas tradiçþes do calendĂĄrio religioso com a renovação da paisagem, que por esta altura se reveste de uma exuberância Ă­mpar e imperdĂ­velâ€?. A oferta, alargada e diferenciadora, inclui um conjunto de acçþes preparadas pelas entidades pĂşblicas e parceiros privados com o objectivo de proporcionar a descoberta das tradiçþes e costumes, da gastronomia e da cultura, bem como da natureza. Com o mote “Nem sĂł de PĂĄscoa vive o mĂŞs de Abrilâ€?, estĂĄ jĂĄ a decorrer, e trata-se de uma campanha de 12 noites/ 12 lojas em que os visitantes que façam compras na loja

LeitĂŁo assado em fornos a lenha

“O Riscoâ€? (Aveiro) ou na “Casa das Tecedeirasâ€? (JaneiURGH&LPD)XQGmR Ă€FDP automaticamente habilitados a ganhar prĂŠmios como um ‘voucher’ de alojamento, um cabaz de degustação ou uma caixa presente. Juntam-se-lhe o “Ciclo de Fadoâ€?, que decorrerĂĄ no dia 22 na aldeia de Figueira (Proença-a-Nova) e no dia 30, em Janeiro de Cima (FundĂŁo); a “PĂĄscoa GastronĂłmicaâ€?, a realizar nos dias 15 e 16, no Sobral de S. Miguel (CovilhĂŁ); ou “Walking Weekendâ€? que decorre nos dias 28, 29 e 30 e se apresenta como o melhor festival de caminhadas da regiĂŁo Centro. Especialidades da casa


PĂ SCOA

Jardim da PĂĄscoa e Feira Medieval animam pequenos e graĂşdos

Feliz PĂĄscoa

FLORICULTURA E AGRICULTURA, LDA QQuinta das AzĂĄlias - Casal de S. TomĂŠ - 3070-042 MIRA 7HOHI)D[7OP (PDLOPDULĂ€RUHVBOGD#KRWPDLOFRP

C

38572

Na Figueira da Foz

Deseja a todos os Clientes, Feliz PĂĄscoa! Ăłdigo + Contabilidade

“Sempre ao seu lado�

‡&RQWDELOLGDGH‡6DOiULRV‡&RQVXOWDGRULD‡)LVFDOLGDGH ‡,9$‡,56,5&‡$SRLRD(PSUHVDVH(PSUHViULRV

O Jardim da Påscoa atraia as crianças e os pais

Vitor Rodrigues GERENTE

38540

38539

Urb. Qta. da VĂĄrzea, n.Âş 93, Lt 25 - Lj. 4 e 5 - 3040-241 Coimbra Email: codigomaiscontab@gmail.com | Telem.: 239 440 547 | Telem.: 918 104 541

Feliz PĂĄscoa

CONSTRUĂ‡ĂƒO DE MORADIAS | REMODELAÇÕES DE LOJAS REMODELAĂ‡ĂƒO DE PAVIMENTOS DE MADEIRA | TODOS OS TRABALHOS EM PLADUR

Telems.: 917 302 168 - Telef.: 239 423 274 - PONTE VELHA - 3200-034 LOUSĂƒ | construcoes.seguro@oninet.pt

Especialidades Italianas‌ e não só! Deseja a todos os clientes uma Påscoa Feliz!

www.restauranteverdemoinho.com e-mail: geral@restauranteverdemoinho.com

38419

Rua dos Moinhos | Casal do Lobo - 3030-195 Coimbra - Tel 239 718 163

Telem.: 910 944 041 ricardomendes.lda@hotmail.com

Rua do Campo, n.Âş 58 Alcaria 3100-829 CĂŁ - Pombal

O melhor folar da PĂĄscoa jĂĄ foi escolhido

À]HUDPGH]HQDVGHRYLQKRV tarquia, participaram nove e coelhinhos da Påscoa. padarias e pastelarias do concelho, das quais três foram estreantes. Os folares Eleição foram avaliados por um júri do melhor folar composto por representanA pastelaria e cafÊ Nau tes da Divisão Turismo da foi a vencedora da 2.ª edição Câmara Municipal Figueira do Melhor Folar Tradicional da Foz (Bårbara Ferreide Påscoa da Figueira da ra), da Direcção do Curso Foz, que decorreu no âmbito TÊcnico de Restauração das iniciativas do Jardim da GD (VFROD 3URÀVVLRQDO GD Påscoa, com o júri a atribuir Figueira da Foz (Catarina duas mençþes honrosas para Lavrador), pela presidente a padaria Figueiredo & Dias e da Federação Portuguesa a padaria e pastelaria Dionísio. das Confrarias GastronóNesta iniciativa da ACI- micas (Olga Cavaleiro), FF, em parceria com a au- pela presidente da AssoARMAZENISTA DE FRUTA PRODUTOS HORT�COLAS

ciação Figueira com Sabor a Mar (Isabel Brites) e a vice-presidente da ACIFF (CÊlia Carrasqueiro). AlÊm deste grupo houve 30 provadores anónimos do público presente, que assim completaram os jurados. Esta iniciativa contou com a colaboração dos alunos de tÊcnico de restauração, variante cozinha/ pastelaria e restaurante bar, GD(VFROD3URÀVVLRQDOTXH complementaram a prova servindo chå de limonete, oferecido pelos Viveiros da Figueira.

Visite o nosso espaço no Mercado Abastecedor de Coimbra

DESEJA A TODOS OS CLIENTES FELIZ PĂ SCOA

IMPORTAĂ‡ĂƒO EXPORTAĂ‡ĂƒO

SEDE

E-mail: geral@frutasdocavado.com

Rua Parque Desportivo www.frutasdocavado.com 4740-680 Barqueiro - Barcelos Tls.: Arm. +351 253 851 329 | Fax: Arm. +351 253 852 928

38542

Nesta quadra pascal, a Figueira da Foz tornou-se uma cidade muito animada, com vĂĄrias ofertas para quem a visita, com a realização do Jardim da PĂĄscoa e a Feira Medieval Infante D. Pedro, esta junto ao Forte de Santa Catarina, de hoje e atĂŠ domingo. O Jardim Municipal HVWi´UHFKHDGRÂľGHLQVXĂ iveis, um carrossel, doçaria e outras actividades para os mais novos, nomeadamente com o ExploratĂłrio CiĂŞncia Viva de Coimbra, funcionando das 09h00 Ă s 19h00. Esta iniciativa ĂŠ uma organização da Câmara Municipal da Figueira da Foz, que conta com os apoios da Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz (ACIFF) e da Junta de Freguesia de Buarcos e SĂŁo JuliĂŁo, com o patrocĂ­nio da Regina & Pintarolas, com o apoio especial da Magenta e a participação de muitos artistas, associaçþes e escolas de todo o concelho. Durante o Jardim da PĂĄscoa diversos grupos, academias e escolas de dança convidam miĂşdos e graĂşdos a mover o corpo e a celebrar a vida, em matinĂŠs dançantes e outras exibiçþes. HĂĄ, ainda, ginĂĄstica para avĂłs e netos, momentos de poesia e histĂłrias para todos na “Biblioteca vai ao Jardimâ€?, doçaria da ĂŠpoca e, claro, para os mais pequeninos, os tradicionais jogos caça ao tesouro e aos ovos‌ de chocolate. Neste fim-de-semana ninguĂŠm vai querer perder a “Chocol’Arteâ€?, um evento organizado pela Magenta e que faz do chocolate as ‘tintas’ para muitas brincadeiras e momentos de fazer crescer ĂĄgua na boca, sem esquecer os ateliers “Pinta o teu Ovoâ€? e a degustação de deliciosas sobremesas de chocolate. A decoração do Jardim da PĂĄscoa contou com a colaboração das escolas do concelho, desde o ensino prĂŠ-escolar Ă s EB 2/3, num total de 1 500 alunos, que

11

www.campeaoprovincias.pt

38523

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

‡Bifanas ASTE JĂ PROV É? ‡Cachorros R A DO AND ‡Hamburguers ‡Sopa Ă Lavrador 5HWDLO3DUN7DYHLUR‡7OP

38336

13

HORĂ RIO DE FUNCIONAMENTO: de 2.ÂŞ a 6.ÂŞ das 8:30h Ă s 13h e das 14h Ă s 18:30h t4ĂˆCBEPTIĂ‹TI Zona Industrial S. Miguel | 3350-214 V.N. Poiares Telf. 239 423 028 | www. cipabe.pt | e-mail: geral@cipabe.pt


12

13

ACTUALIDADE

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE ABRIL DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Depois de fugir, “TozĂŠâ€? suicidou-se debaixo de um comboio em Ceira

Estado obrigado a indemnizar famĂ­lia de homem que fugiu do Sobral Cid D.B.

O Estado portuguĂŞs foi, recentemente, condenado pelo Tribunal Europeu dos Direitos Humanos (TEDH) a pagar 26 112 euros Ă famĂ­lia de “TozĂŠâ€?, o homem que fugiu do Hospital PsiquiĂĄtrico de Coimbra e se suicidou debaixo de um comboio. A histĂłria remonta a Abril de 2000, quando AntĂłnio JosĂŠ Carvalho, de 35 anos, conseguiu fugir do Hospital de Sobral Cid, sem que ninguĂŠm se apercebesse, e se atirou para a linha do comboio, em Ceira, acabando por morrer. Desde o primeiro dia que a famĂ­lia considerou que este era um caso de negligĂŞncia do hospital, uma vez que o homem tinha jĂĄ um historial de doenças mentais e de tentativa de suicĂ­dio. Depois de 17 anos de luta, o Tribunal Europeu GHXĂ€QDOPHQWHUD]mRjIDmĂ­lia, algo que os tribunais SRUWXJXHVHVQmRĂ€]HUDP PUBLICIDADE

$PmH0DULDGD*OyULD Fernandes, recorreu ao Tribunal acusando o hospital GHQHJOLJrQFLDSRUQmRYLJLDURĂ€OKRRTXHOHYRXDR seu suicĂ­dio. Contudo, quer o Tribunal Administrativo e Fiscal de Coimbra como o Supremo Tribunal de Justiça consideraram que o KRVSLWDOQmRWLQKDIDOKDGR no seu dever de assistĂŞncia. A vontade de fazer jusWLoDSHORĂ€OKROHYRX0DULD GD*OyULDDUHFRUUHUGHSRLV ao TEDH que, agora, veio GDUOKHUD]mR´(UDH[SHFWivel que perante um doente que tinha recentemente tentado cometer suicĂ­dio e TXH WLQKD SURSHQVmR SDUD fugir do hospital os funcionĂĄrios tivessem tomado medidas para o evitarâ€?, criticam os juĂ­zes do tribunal europeu, explicando que as autoridades “falharam na SURWHFomRGDYLGDHIRUDP responsĂĄveis pela sua morte, violando os seus direitos, segundo o artigo 2 (Direito j9LGD GD&RQYHQomRSDUD D3URWHFomRGRV'LUHLWRVGR

Homem e das Liberdades Fundamentaisâ€?. 2YDORUGDLQGHPQL]DomR (26 112 euros) divide-se em HXURVSRUGDQRVQmR pecuniĂĄrios; 703 euros por danos pecuniĂĄrios e 409 euros por custos do processo. Em declaraçþes ao DiiULRGH&RLPEUD0DULDGD *OyULD)HUQDQGHVVHQWHTXH VHIH]MXVWLoDSHORVHXĂ€OKR mas, tambĂŠm, “por muitos 'TozĂŠs' que existemâ€?. Um caso que a progenitora admite que possa ter mudado a forma como o actual serviço de Psiquiatria do Centro Hospital e UniversitĂĄrio de Coimbra (CHUC) protege os seus doentes. TambĂŠm os advogados, JosĂŠ Pais do Amaral e Ana Sousa, que, desde o inĂ­cio, acompanharam o processo, consideram que este caso poderia servir para mudar a lei portuguesa no que diz UHVSHLWR j SURWHFomR GRV doentes do foro psiquiĂĄtrico, para que situaçþes GHVWDV QmR VH UHSLWDP QR futuro.


13

QUINTA-FEIRA

ACTUALIDADE

DE ABRIL DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

13

www.campeaoprovincias.pt

Executivo fez um balanço do primeiro ano de actividade

Convento de SĂŁo Francisco a funcionar em pleno com abertura do estacionamento D.B.

praça das Cortes estarem concluĂ­das. A ideia ĂŠ, segundo o A inauguração do parque de estacionamento do presidente da Câmara MuConvento de SĂŁo Francisco nicipal, Manuel Machado, (CSF), que decorreu na “criar condiçþes e infrasexta-feira, marca a etapa -estruturas para receber os final de uma obra maior EUSA Games, em 2018â€?. que levou vĂĄrios anos, com O autarca acredita, ainda, algumas das suas valĂŞncias que o novo parque de estaa celebrarem o primeiro cionamento, que estĂĄ agora aniversĂĄrio de reabertura ao dispor dos “visitantes do Convento e dos conimbriao pĂşblico. Para assinalar o primei- censes que aqui trabalham ro ano de actividade do ou habitamâ€?, seja “uma Convento de SĂŁo Francis- atracção para as pessoas co, o executivo camarĂĄrio deixarem os veĂ­culos e nĂŁo procedeu Ă inauguração do os levarem para o centro parque de estacionamento, histĂłrico da cidadeâ€?. EstĂĄ, que tem capacidade para ainda, prevista a criação de 542 viaturas, distribuĂ­dos uma nova linha de autocarpor quatro pisos cobertos ros, que ligue o CSF Ă  linha (um ao nĂ­vel do solo e trĂŞs de transportes do Botânico subterrâneos). O espaço (“Da Traição Ă  Alegria estĂĄ, agora, aberto ao pĂş- pelo Botânicoâ€?), que tem blico, de forma gratuita, e jĂĄ os veĂ­culos prontos para assim irĂĄ continuar atĂŠ as circular. A cerimĂłnia de inauREUDVGHUHTXDOLĂ€FDomRGD

Carlos Cidade; Carina Gomes; Manuel Machado (presidente da Câmara); Luís Marinho; Rosa Reis Marques e Jorge Alves

guração incluiu, ainda, um momento de balanço sobre o primeiro ano de reabertura ao pĂşblico do CSF, “uma obra notĂĄvel da qual todos os conimbricenses podem WHURUJXOKRÂľDĂ€UPRX0Dnuel Machado. “Demos provas de que o Convento nĂŁo ĂŠ um eucalipto, ĂŠ antes uma alavanca que potencia a

valorização de Coimbra e das suas gentes, que ajuda a aumentar a atractividade e potenciar a ĂĄrea da cultura e do turismoâ€?, explicou o ĂŠdil, acrescentando que o espaço “estĂĄ a gerar valor e a contribuir para o desenvolvimento cultural e econĂłmico da cidade e da regiĂŁoâ€?. A programação, que

Montemor-o-Velho

Crescimento de 18 por cento em relação a 2015

Critical Software com resultados ÀQDQFHLURVUHFRUGH

A empresa tecnolĂłgica portuguesa Critical Software, com sede em Coimbra, registou um aumento de 30 milhĂľes de euros no volume de negĂłcios de 2016. NĂşmeros que representam um aumento de 18 por cento em relação ao ano WUDQVDFWRHTXHVLJQLĂ€FDP um recorde absoluto da empresa. A multinacional portuguesa de sistemas e software cresceu para 4, 9 milhĂľes de euros no EBITDA no O edifĂ­cio ficarĂĄ preparado para receber uma Unidade de SaĂşde Familiar mesmo perĂ­odo, o que corresponde a 16 por cento â€œĂŠ uma obrigação estabe- Unidade de SaĂşde Familiar espaços, a prĂŠ-instalação do volume de negĂłcios. JĂĄ o das redes de AVAC (Aque- resultado antes de impostos lecer parcerias com quem (USF). “A Câmara Municipal cimento, Ventilação e Ar atingiu os 2,9 milhĂľes de desenvolve projectos que possam servir melhor a po- vai custear as obras e, para Condicionado), com ex- euros, cerca de 10 por cenpulaçãoâ€?, com JosĂŠ Tereso isso, o edifĂ­cio regressou cepção dos equipamentos to do volume de negĂłcios a sublinhar que “o utente Ă nossa posse de modo a mecânicos e/ou eletrome- global. estĂĄ no centro de todos os que possamos realizar as cânicos, e a elaboração do Segundo a Critical Soserviços e para isso tem intervençþes necessĂĄrias. projecto sĂŁo algumas das fware, nos Ăşltimos trĂŞs que haver uma relação de Isto sĂŁo factos, jĂĄ nĂŁo sĂŁo intervençþes a efectuar anos, o seu volume de grande proximidade com histĂłrias. A partir de hoje pela Câmara Municipal. negĂłcios aumentou “54 os autarcas nos diversos vamos poder dar inĂ­cio ao A reinstalação dos equipa- por cento graças a um nĂ­veisâ€?. Elogiou, igualmen- processo que vai permitir mentos mĂŠdicos e equipa- FUHVFLPHQWRPXLWRVLJQLĂ€te, a Câmara Municipal, UHDOL]DUDVREUDVGHEHQHĂ€- mento geral existente me- cativo da actividade, prinem nome do MinistĂŠrio da ciação e adaptação necessĂĄ- cânicos e/ou electrome- cipalmente nos mercados SaĂşde, na sequĂŞncia des- riasâ€?, referiu EmĂ­lio TorrĂŁo. cânicos, a instalação dos do Reino Unido e da AleAs obras de arquitec- restantes equipamentos manhaâ€?. Neste contexto ta e de outras parcerias. Antes da assinatura do pro- tura, as redes de drenagem das redes de comunicação, de expansĂŁo, a tecnolĂłgica tocolo de colaboração, o de ĂĄguas residuais, a rede incluindo a reinstalação do destaca as suas novas instapresidente da Câmara Muni- de distribuição de ĂĄguas e bastidor de rede existente laçþes nas cidades do Porto cipal, EmĂ­lio TorrĂŁo, decla- respectivos equipamentos, na actual extensĂŁo e a ins- e de Munique, bem como rou estar-se a “fazer histĂłria, a instalação de cablagem, talação, quando oportuna, o alargamento dos seus com factosâ€? e anunciou que tomadas e calhas tĂŠcnicas do equipamento mecâni- centros de engenharia de o edifĂ­cio nĂŁo vai ser prepa- de redes de comunicação e cos e/ou electromecânicos Coimbra e de Southamprado para ser uma extensĂŁo elĂŠctrica, incluindo adapta- GRVLVWHPDGH$9$&Ă€FDP ton. de SaĂşde, mas para poder ção da iluminação existente sob a responsabilidade da “Estamos muito satisreceber, no futuro, uma Ă  nova distribuição dos ARSC. feitos por poder anunciar,

Pereira vai ter nova extensĂŁo de SaĂşde A instalação de uma extensĂŁo de SaĂşde na vila de Pereira foi alvo de um protocolo subscrito pela Junta de Freguesia, Câmara Municipal de Montemor-o-Velho e a Administração Regional de SaĂşde do Centro (ARSC). O presidente da Junta de Freguesia de Pereira, Rui Almeida, agradeceu Ă s entidades que tĂŞm trabalhado para que o projecto venha a ser uma realidade, ajudando, deste modo, a colmatar uma carĂŞncia sentida na ĂĄrea da saĂşde. O autarca aludiu ao empenho da equipa da ARS, nomeadamente na pessoa do seu presidente, JosĂŠ Tereso, bem como fez referĂŞncia a AntĂłnio Morais, director cessante do ACeS Baixo Mondego e a Maria RosĂĄrio Ramos, coordenadora da UCSP Montemor-o-Velho. Rui Almeida fez tambĂŠm elogios ao presidente da Câmara e Ă  Câmara Municipal, tĂŠcnicos e colaboradores, que “em tempo recorde fizeram os projectos que vĂŁo permitir adaptar o actual edifĂ­cio da Junta para uma extensĂŁo de saĂşdeâ€?, agradecendo, tambĂŠm, o DSRLRĂ€QDQFHLURSDUDDUHDOLzação das obras necessĂĄrias. Para o presidente da ARSC,

tem sido “variada e para todos os gostosâ€?, ĂŠ a grande aposta do MunicĂ­pio para continuar a gerar interesse

pelo CSF, algo que tem vindo a acontecer, uma vez que por lå jå passaram mais de 50 000 pessoas (37 000 só na vertente cultural, a que se adicionam outras cerca de 20 000 que participaram em eventos na årea dos congressos e conferências). Ao nível das receitas de bilheteira, o Convento gerou 273 000 euros em 2016 (dos quais 191 000 reverteram para a Câmara Municipal) e, desde Janeiro atÊ ao momento foram conseguidos 75 000 euros (dos quais 27 000 são para o Município).

uma vez mais, os melhores resultados de sempre na vida da nossa empresa e um crescimento robusto, em 2016, do nosso volume de negĂłcios. Apesar dos desafios que tivemos de enfrentar nos mercados do hemisfĂŠrio Sul, muito afectados por ciclos econĂłmicos menos bons, o fantĂĄstico desempenho que alcançåmos nos mercados da Alemanha e Reino Unido catapultaram os nossos resultados para um novo recordeâ€?, afirma, orgulhoso, o CEO da Critical, Gonçalo Quadros. O responsĂĄvel pela empresa adianta, ainda, que a satisfação ĂŠ maior porque estes bons resultados assentam “nĂŁo apenas nos sectores tradicionais – aeronĂĄutica, espaço, defesa e transportes – mas tambĂŠm num aumento particularmente forte e virtuoso da actividade da empresa em sectores como o da energia HRĂ€QDQFHLURÂľ No seguimento desta estratĂŠgia, para 2017, a Critical pretende continuar a investir na atracção e formação de talento, oferecendo aos seus colaboradores “uma cultura laboral LQVSLUDGRUD H JUDWLĂ€FDQWH em torno de algumas das tecnologias e projectos mais inovadores Ă escala globalâ€?.


EMPRESAS & NEGĂ“CIOS

14

www.campeaoprovincias.pt

No concelho de Cantanhede, em 2016

EDP Distribuição investiu mais de 950 000 euros

A EDP Distribuição anunciou que investiu, em 2016, um montante que ultrapassou os 950 000 euros no concelho de Cantanhede. “No sentido da consolidação da excelĂŞncia do serviço prestado, durante o ano de 2016 foram executados 2 238 metros de rede de mĂŠdia tensĂŁo, construĂ­dos dois novos postos de transformação, 10 201 metros de rede de baixa tensĂŁo e iluminação pĂşblica associada, 317 chegadas e 355 luminĂĄriasâ€?, refere a empresa. No que se refere Ă s principais obras executadas, visando o reforço da qualidade de serviço e a expansĂŁo da rede, a EDP Distribuição destaca as realizadas em Rodelo e Montouro, Ançã, Murtede, zona industrial de Cantanhede, Pocariça, Casal de Cadima, Lage e rua Padre AmĂŠrico (Cantanhede), Pena, Cadima, EnxofĂŁes, Perboi de Cima, Sete Fontes, S. Caetano, Gesteira, PĂłvoa do Bispo, PĂłvoa de Cadima, InĂĄcios, Labrengos, Seadouro, Casal do Bolho, Criação, OurentĂŁ, Porto Sobreiro, Praia da Tocha, Cochadas, Zambujal, Arrotas, Olhos de Fervença, Murtede, Tocha e Febres. A empresa realça, ainda, a instalação de trĂŞs pontos telecomandados na rede aĂŠrea de mĂŠdia tensĂŁo e o telecomando de um

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Projecto rio Mondego

Alunos criam sistema que prevĂŞ as cheias

Um dispositivo que caudal do rio, nesta zona, permite obter informação Ă€FDUi DFHVVtYHO DR S~EOLFR em tempo real sobre o nas instalaçþes do Museu. Os autores do projecto caudal das ĂĄguas dos rios e, assim, prever cheias, foi admitem que possam vir a desenvolvido por trĂŞs es- instalar os restantes quatro tudantes da Faculdade de sensores previstos no proCiĂŞncias e Tecnologia da jecto, cuja construção custa Universidade de Coimbra. cerca de 200 euros cada A solução tecnolĂłgica, um, e respectivo mecanisLGHQWLĂ€FDGD SRU ÂśSURMHFWR PRDWpĂ€QDOGRDQRPDV rio Mondego’, permite entretanto, ĂŠ necessĂĄrio “monitorizar o caudal do surgir interesse por parte rio atravĂŠs de sensores IoT dos responsĂĄveis. O fabrico, instalação, [internet of things] instalagestĂŁo, funcionamento, madosâ€? em diversos pontos O PT antigo foi substituĂ­do por um da nova geração no caso deste curso de ĂĄgua nutenção e fornecimento De entre as obras em anterior equipamento res- em cinco locais (complexo de dados envolve um custo posto de transformação de plano, no âmbito da cam- ponsĂĄvel pela alimentação da barragem da Aguieira, estimado em valores que distribuição. No que respeita a in- panha de substituição de Ă quela povoação, a nova foz dos rios Alva e Ceira, e oscilam entre os 12 000 e tervençþes na rede de ilu- luminĂĄrias de vapor de mer- estrutura, do ripo R250 e Coimbra) -, explicaram os os 15 000 euros por ano, minação pĂşblica, destaca a cĂşrio, destaca a substituição implantada no centro de autores da ideia, durante adiantaram os estudantes UHTXDOLĂ€FDomR QR ODUJR GH de luminĂĄrias por tecnologia cargas, oferece “melhores uma sessĂŁo de apresentação mentores do projecto - Rui Pedro Teixeira (Cantanhede), LED em Ançã, Fornos, condiçþes de resposta a do sistema, no Museu da Sousa, Cristiano Alves e Tiago CustĂłdio. a substituição de luminĂĄrias Cochadas e Cadima. todas as necessidades ma- Ă gua, em Coimbra. “O investimento efec- nifestadas pelos clientes AlĂŠm de funcionar de vapor de mercĂşrio por vaO projecto surgiu na por de sĂłdio de alta pressĂŁo tuado em 2016 espelha alimentadas pela instalação sequĂŞncia das cheias do como alerta para a eventuem PĂłvoa do Bispo, PĂłvoa bem o esforço que, ao em causa (Levegadas e Eira Mondego em Coimbra, no DOLGDGHGHFKHLDVRÂśSURMHFde Cadima, Perboi de Cima longo dos anos, tem vindo Calva)â€?. inĂ­cio de 2016, que provo- to rio Mondego’ tambĂŠm e MarvĂŁo, assim como por a desenvolver no sentido De acordo com a em- caram prejuĂ­zos estimados quer “chamar a atenção luminĂĄrias utilizando tecno- da consolidação do servi- presa, a instalação deste em cerca de 2,5 milhĂľes de das populaçþes para o uso logia LED em Ançã, Cadima ço de excelĂŞncia que tem novo equipamento repre- euros, mas cujos efeitos po- sustentĂĄvel da ĂĄgua enassegurado Ă  população do senta um investimento na deriam ter sido atenuados quanto bem escassoâ€?, pois e Corticeiro de Cima. Relativamente Ă s obras concelho de Cantanhedeâ€?, ordem dos 37 000 euros e se houvesse informação em uma das suas vertentes ĂŠ cuja execução se prolon- considera a empresa. EHQHĂ€FLRX GH ´IDFLOLGDGHV tempo real sobre a evolu- “a possibilidade de monigou para o ano em curso, aduzidas pela autarquia e, ção do caudal do rio, no seu torização de reservatĂłrios a EDP Distribuição refere tambĂŠm, pela população trajecto entre a barragem da de ĂĄguaâ€?, como albufeiras Novo PT na LousĂŁ a remodelação da rede de Aguieira e o Açude-Ponte e barragens, “prevenindo localâ€?. baixa tensĂŁo e de iluminaPara a EDP Distribui- (Coimbra), sustentam os assim situaçþes de secaâ€?, Entretanto, a EDP Dissublinham. ção pĂşblica em SĂŁo Caeta- tribuição, por intermĂŠdio ção, esta obra em Eira Cal- criadores do dispositivo. Os autores do disposino, Carvalho e na rua de D. da sua Ă rea Operacional va “garante um contributo Desenvolvido pelos trĂŞs Afonso Henriques (Canta- de Coimbra, tambĂŠm anun- VLJQLĂ€FDWLYRQRUHIRUoRGD estudantes, no âmbito da tivo, cujo desenvolvimento nhede), a instalação de dois ciou a instalação do novo qualidade do serviço dispo- empresa que possuem em in- considerou a necessidade pontos telecomandados na posto de transformação nibilizado aos clientes do cubação no Instituto Pedros de ter custos de produção rede aĂŠrea de mĂŠdia tensĂŁo (PT) de Eira Calva, locali- concelho da LousĂŁ e, por Nunes (IPN), em Coimbra, e de funcionamento reduzie o telecomando de um dade da freguesia de LousĂŁ maioria de razĂŁo, a toda a com apoio da Vodafone dos, acreditam que dentro posto de transformação de e Vilarinho. população da freguesia da Portugal, atravĂŠs do progra- de algum tempo o terĂŁo a distribuição. ma Power Lab, o dispositivo operar no Mondego e nouEm substituição do LousĂŁ e Vilarinhoâ€?. recolhe e trata a informação tros cursos ou reservatĂłrio sobre o nĂ­vel das ĂĄguas e de ĂĄgua, nĂŁo sĂł no paĂ­s, mas Nova unidade industrial envia-os, “ao minutoâ€?, atra- tambĂŠm no estrangeiro. A perspectiva ĂŠ partivĂŠs da rede de dados mĂłvel, para uma central, acessĂ­vel lhada, de algum modo, por Ă s entidades competentes, Francisco Viana, responsĂĄaumento do volume de como, por exemplo, serviços vel pelo programa Vodafone Power Lab, cujo objectinegĂłcios da Cinov - IndĂşs- de protecção civil. Para jĂĄ foi instalado vo ĂŠ fomentar a criação de tria e ComĂŠrcio, SA, que se encontra instalada no Par- um sensor ultrassĂłnico no projectos tecnolĂłgicos que que Industrial de Taveiro, Mondego, junto ao Museu possam constituir ideias de lote 14, adquirido em 1994 da Ă gua, no parque de Ma- negĂłcio de sucesso, como nuel Braga, em Coimbra, - acredita - sucederĂĄ com e ocupado em 2001. Com 18 anos de exis- cuja informação sobre o este sistema. tĂŞncia, a Prisnov tem como objectivo “responder com TXDOLGDGHHHĂ€FLrQFLDDXPD necessidade crescente das empresas industriais, no que diz respeito ao fabrico de quadros elĂŠctricos e de A empresa pagou 31 250 euros Ă  Câmara automatismos, bem como 250 metros quadrados, no o seu volume de negĂłcios. de outros tipos de equipaParque Industrial de TaveiFundada em 1999 e mentos com elevada comro, lote 1, para construção especializada no fabri- plexidade tĂŠcnica e aplicade novas infraestruturas co de quadros elĂŠctricos o}HVPXLWRHVSHFtĂ€FDVHj industriais que permitirĂŁo para clientes industriais, a medida das necessidades O sistema recolhe e envia informaçþes sobre Ă  empresa Prisnov ampliar Prisnov surge devido ao dos seus clientesâ€?. o caudal do rio

Prisnov cresce no Parque de Taveiro O Município de Coimbra anunciou que o presidente da Câmara assinou a escritura da venda de um lote de terreno, no Parque Industrital de Taveiro, à Prisnov - Indústria de Quadros ElÊctricos e Automatismos, Lda, pelo valor de 31 250 euros. Segundo a autarquia, a aquisição visa a construção de uma nova unidade industrial e, de acordo com os responsåveis da empresa, permitirå criar novos postos de trabalho, em número TXHQmRpTXDQWLÀFDGR Manuel dos Santos e Jorge dos Santos, gerentes da empresa, adquiriram o terreno, com uma årea de 1

13


13

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

EMPRESAS & NEGĂ“CIOS www.campeaoprovincias.pt

Em AnsiĂŁo

Casa do Ensaio preserva a memĂłria do passado de olho no futuro D.B.

regiĂŁo envolventeâ€?, explica o proprietĂĄrio do espaço, A Casa do Ensaio, em acrescentando que dessa AnsiĂŁo, ĂŠ um bom exemplo histĂłria surgiu a ementa, a do que a reabilitação urbana decoração e a função de cada pode fazer por um edifĂ­cio um dos trĂŞs pisos. O objectivo da Casa que se pensava estar acabado. Com uma histĂłria que passa, essencialmente, por remonta ao sĂŠculo XIX, e que “proporcionar a quem visita durante dĂŠcadas serviu como uma experiĂŞncia gastrosede da Sociedade FilarmĂłni- nĂłmica ou de lazer que ca Ansianense de Santa Ce- nĂŁo sĂł transmita bem-estar, FtOLDD&DVDGR(QVDLRĂ€FRX mas que possa partilhar um mais tarde, abandonada Ă sua pouco dessa identidade tĂŁo genuĂ­na da regiĂŁo de SicĂłâ€?, sorte e em ruĂ­nas. Em 2012, Carlos Concei- sublinha Carlos Conceição, ção decidiu arriscar para um acrescentando que o que se sonho antigo, adquiriu o edifĂ­- pretende ĂŠ “criar memĂłrias cio e reabilitou-o. O resultado duradouras e uma ligação ĂŠ o que hoje se encontra afectiva com o nosso espaço na rua de Almirante Gago e com a nossa regiĂŁoâ€?. Actualmente, a Casa Coutinho, em AnsiĂŁo. Um espaço moderno, agradĂĄvel do Ensaio ĂŠ um espaço de e com diversas valĂŞncias que restauração, no piso tĂŠrreo, servem o concelho e nĂŁo sĂł. onde se servem os pratos â€œĂ€ medida que o projec- mais tradicionais portugueto de reconstrução avançou, ses, desde o bacalhau, sarfoi possĂ­vel conhecer um dinha ou polvo, passando pouco mais sobre o edifĂ­cio pelo bife da vazia ou o peito e a sua histĂłria, nomeada- de pato. No primeiro piso mente o facto de ter fun- encontra-se um local para cionado como um centro eventos e exposição de procultural onde se realizavam dutos endĂłgenos de SicĂł, espectĂĄculos de teatro e onde cabem os tradicionais de variedades. Quisemos Queijos Rabaçal DOP; mel; manter essa ligação Ă  cultura vinhos e azeites da regiĂŁo, e Ă s artes, nomeadamente alĂŠm de uma selecção de Ă  mĂşsica, mas tambĂŠm Ă  artigos 'gourmet' como bo-

lachas aromatizadas, cabazes, doces e compotas com e VHPIUXWRVVHFRV3RUĂ€PR terceiro e Ăşltimo piso ĂŠ dedicado ao bar, onde se servem cocktails, tapas e gins. “ApostĂĄmos numa decoração moderna mas onde os saberes e sabores de SicĂł, a histĂłria deste edifĂ­cio e a paixĂŁo pelas coisas boas da vida estĂŁo bem presentesâ€?, adianta o empresĂĄrio, que salienta a presença de produtos endĂłgenos e pratos regionais no restaurante. Aptos para receber grupos e refeiçþes em datas festivas, a Casa do Ensaio acolhe clientes que trabalham ou visitam o concelho, alĂŠm de quem ĂŠ de fora e visita AnsiĂŁo ao fim-de-semana, grupos, famĂ­lias e, claro, emigrantes. No espaço multicultural trabalham, a tempo inteiro, quatro pessoas, que asseguram a gestĂŁo diĂĄria do restaurante, contudo, hĂĄ uma equipa mais vasta que colabora com a Casa do Ensaio mas que nĂŁo trabalha OiĂ€VLFDPHQWH Aberto desde 2015, o proprietĂĄrio garante que este era um espaço “que fazia falta Ă regiĂŁo, pois o âmbito

O espaço, constituído por três pisos, inclui um restaurante, uma årea para exposiçþes e um bar

do trabalho que aqui se realiza vai muito para alĂŠm do concelho de AnsiĂŁo. A Casa do Ensaio nĂŁo sĂł complementa, mas enriquece o que jĂĄ existia quer do ponto de vista gastronĂłmico, quer no que toca Ă s actividades de lazer e culturaâ€?. Para o futuro, o empresĂĄrio pretende “potenciar novas experiĂŞncias para os clientes e reforçar a notoriedadeâ€?, alĂŠm de terem em andamento vĂĄrios projectos que estĂŁo a ser ultimados para receber os emigrantes

e os turistas que vêm, com mais força, no Verão. A Casa do Ensaio – sons e sabores estå referenciada no TripAdvisor, um dos maiores websites de viagens do munGRFRPXPDFODVVLÀFDomRGH quatro em cinco estrelas. O espaço funciona às segundas, terças-feiras e domingo ao almoço e às quintas, sextas-feiras e såbados, quer ao almoço como ao jantar. No caso do bar, a Casa estå aberta às quintas, sextas-feiras e såbados, das 17h00 às 00h00.

Loja tradicional tem produtos de Norte a Sul e ilhas

“BaĂş dos sonhosâ€?, em Celas, tem Portugal dentro Francisca Morais tinha o desejo de ter um negĂłcio prĂłprio, que mostrasse o que realmente se faz de bom e de Ăşnico no nosso paĂ­s. O sonho tornou-se realidade em Dezembro de 2016 quando abriu a loja “BaĂş dos Sonhosâ€?, em Celas, onde apesar do espaço pequeno, cabe Portugal inteiro. Desde o tĂ­pico galo de Barcelos, aos vidros da Marinha Grande, a cortiça do Alentejo, o barro de Nisa, ou os “Lenços dos Namoradosâ€? de Viana do Castelo, azeites, vinho do Porto ou ginginha, um pouco de tudo o que ĂŠ nacional poder ser encontrado na loja de Francisca Morais. A ideia ĂŠ, precisamente, “dar a conhecer o que ĂŠ tradicional portuguĂŞs, o artesanato do paĂ­sâ€?, salientando a gerente que o que ĂŠ nacional “nĂŁo tem de ser uma maltrapilha ou o que nĂŁo ĂŠ bonito, atĂŠ porque Portugal tem coisas

lindas, desde porcelanas, barro, tĂŞxteis, etcâ€?. “O artesanato e o tradicional portuguĂŞs estĂĄ aqui representado para que as pessoas possam ver o que realmente ĂŠ nossoâ€?, realça a empresĂĄria. No “BaĂş dos Sonhosâ€? dedica-se, tambĂŠm, Ă ĂĄrea dos minerais, todos eles naturais, “conforme estĂŁo na natureza, jĂĄ que nĂŁo sĂŁo tratados nem lapidadosâ€?, tendo Ă  escolha do cliente uma grande variedade, desde quartzos a pirrotites, baritas ou rosetas, entre outros, que sĂŁo bastante apreciados pelos coleccionadores. AlĂŠm disto, o espaço disponibiliza acessĂłrios, tambĂŠm eles artesanais, alĂŠm de alguma mobĂ­lia e roupas ‘vintage’. Como auto-didacta e uma apaixonada por moda, Francisca Morais criou no seu espaço um atelier de costura, que alĂŠm de pequenos arranjos e encomendas, cria novos objectos para serem vendidos

No pequeno espaço de Francisca Morais pode encontrar-se tudo o que são produtos portugueses tradicionais

em loja, como os tĂŁo apreciados bordados. “Hoje em dia continua a vender-se muito bem o galo de Barcelos, a loiça e a cortiça, ĂŠ aquilo que sai mais e ĂŠ o mais procurado pelos clientes porWXJXHVHVÂľDĂ€UPD2VSUHoRV

dos produtos oscilam desde os dois euros atĂŠ Ă centena, dependendo das peças. A trabalhar sĂł com produtores nacionais, a gerente lamenta o facto de Coimbra “nĂŁo ter nada tĂ­pico, jĂĄ que as loiças de ConĂ­mbriga deixa-

ram de ter expressĂŁo a nĂ­vel comercial e tornam-se muito caras, atĂŠ porque a produção praticamente nĂŁo existeâ€?. A localização, junto ao Jardim da Sereia, da Maternidade de Bissaya Barreto, do Centro Hospitalar e UniversitĂĄrio de Coimbra, Casa Municipal da Cultura / Biblioteca Municipal, da Pousada da Juventude e de vĂĄrios hostĂŠis, nĂŁo poderia ser melhor e foi, essencialmente pensada, “para os portugueses, atĂŠ porque “os estrangeiros preferem as lojas da ‘Baixa’ e nĂŁo procuram outras alternativasâ€?, nota. Embora o negĂłcio nĂŁo corra de feição, Francisca Morais acredita que: “aquilo que ĂŠ nosso, tradicional, portuguĂŞs, vai conseguir vingar sem ter de estar localizado num espaço x, y ou z. Aqui encontra-se desde a pequena lembrança, de dois euros, atĂŠ uma mala que pode custar cento e muitos eurosâ€?, remata.

15 B R E V E S

Vinhos da Bairrada conquistam o ouro nos EUA

O “Poço do Lobo Arinto branco 1995â€? e o “Frei JoĂŁo tinto 1990â€?, das Caves SĂŁo JoĂŁo; o “Vinhas Velhas branco 1991â€? e o “Quinta do Moinho tinto 2000â€?, do produtor LuĂ­s Pato, foram galardoados com a medalha de ouro no concurso “Texsom International Wine Awards 2017â€?, no Texas, Estados Unidos da AmĂŠrica. Os dois vinhos das Caves de SĂŁo JoĂŁo foram mesmo considerados como “Os Melhores de Portugalâ€?. TambĂŠm em destaque neste concurso esteve o branco “Niepoort Quinta de Baixo Bical e Maria *RPHVÂľYLQKRFHUWLĂ€FDGR pela ComissĂŁo VitivinĂ­cola da Bairrada (CVB), que arrecadou a medalha de bronze. A este concurso americano, o principal do estado do Texas, concorreram 3 581 vinhos, de 29 paĂ­ses e 19 estados norte-americanos.

ISCA e UA convidam a participar no Congresso de Contabilidade e Auditoria

Nos dias 12 e 13 de Outubro, o Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra (ISCAC) e a Universidade de Aveiro (UA), em colaboração com a Ordem GRV&RQWDELOLVWDV&HUWLÀFDGRV (OCC), organizam o XVI Congresso Internacional de Contabilidade e Auditoria (CICA). Nesse sentido, a organização encontra-se a convidar invesWLJDGRUHVSURÀVVLRQDLVHHVWXdantes a submeterem trabalhos ao evento, que podem assumir a forma de comunicação ou de projecto de investigação. As melhores comunicaçþes serão propostas para inclusão num número especial da Revista Contabilidade e Gestão (digital), alÊm de ser atribuído um prÊmio à melhor comunicação apresentada. A submissão dos trabalhos tem como limite o dia 31 de Maio.

Efapel cresce e constrĂłi novo mĂłdulo

A empresa Efapel, maior fabricante nacional de aparelhagem elĂŠctrica de baixa tensĂŁo, revela que fechou o ano de 2016 com vendas de 30, 2 milhĂľes de euros, o que representa um aumento de oito por cento em relação ao anterior exercĂ­cio. Destas vendas, mais de 30 por cento representam as transacçþes para o mercado externo. As exportaçþes sĂŁo, aliĂĄs, um “vector fundamental da estratĂŠgia de crescimento da empresaâ€?, sediada em Serpins. Em Janeiro deste ano, a Efapel iniciou a construção de um novo mĂłdulo, cuja conclusĂŁo estĂĄ prevista para Novembro, uma forma de responder “ao aumento da exigĂŞncia, tanto do ponto de vista da produção como da logĂ­sticaâ€?.


16

VINAGRETAS www.campeaoprovincias.pt

C U L T U R A

13

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

V I N A G R E T A S

Coimbra

“Ready, Steady, Go!â€? O espectĂĄculo de dança, criado propositadamente por Ă€frica Martinez Ferrin para o evento “Abril Dança em Coimbraâ€?, jĂĄ aconteceu a 05 de Abril e volta a repetir-se na prĂłxima quarta-feira (19), pelas 18h00, na praça da RepĂşblica. Trata-se de “uma peça de dança a correr, onde qualquer acção de existĂŞncia, mais ou menos quotidiana, se converte num acto de resistĂŞncia. A partir da corrida, da perseverança, em continuar e continuar, aconteça o que acontecer, os atletas-bailarinos revelam-se como indivĂ­duos Ăşnicos e irrepetĂ­veisâ€?, revela a sinopse do espectĂĄculo, que tem entrada livre. “Olhar a telaâ€? - A exposição de pintura e desenho de MĂĄrio Manaia estĂĄ patente na Casa da Mutualidade, de A PrevidĂŞncia Portuguesa, atĂŠ dia 28 de Abril. O artista auto-didacta tem na pintura a ocupação dos seus tempos livres, dedicando-se a temas variados. Os trabalhos sĂŁo produzidos a Ăłleo, acrĂ­lico, aguarelas, grafite, lĂĄpis ou carvĂŁo. MĂĄrio Manaia produz e executa trabalhos a pedido de pessoas que estejam interessadas num determinado tipo de pintura ou desenho.

Figueira da Foz

Ciclo “Museu Fora D´Horasâ€? - A iniciativa, iniciada em Janeiro de 2017, vai continuar na prĂłxima terça-feira (18), pelas 21h30, com o mĂşsico SĂŠrgio Castro, um dos fundadores, na dĂŠcada de 1980, da banda Trabalhadores do ComĂŠrcio. A sessĂŁo irĂĄ decorrer no Museu Municipal de Santos Rocha, onde SĂŠrgio Castro falarĂĄ sobre todo um percurso de vida ligada Ă mĂşsica, e brindarĂĄ o pĂşblico presente com um mini-concerto. A iniciativa tem entrada livre, contudo, limitada Ă  lotação da sala.

Montemor-o-Velho

Masterclass de Sopros e Percussão – A Câmara Municipal de Montemor-o-Velho volta a promover a iniciativa que, no ano passado, alcançou grande sucesso no concelho. Entre 10 e 14 de Abril, os jovens instrumentisWDVGDVEDQGDVÀODUPyQLFDVH orquestra ligeira do concelho desenvolvem as competências tÊcnico-artísticas. As sessþes dedicam-se à aprendizagem GDà DXWDGRRERpGRFODULQHWH saxofone, trompete, trompa, trombone, tuba, bombardino e percurssão, com coordenação do maestro Duarte *DUFLD2UHVXOWDGRÀQDOSRGH ser apreciado no såbado (15), pelas 21h00, na praça da República da vila, e as entradas são livres.

enquanto candidato do PSD Ă presidĂŞncia da Câmara Municipal de Coimbra. O engenheiro, que regressa Ă s lides de uma campanha eleitoral sob a batuta de outro, JoĂŁo Rebelo, foi, durante uma dĂŠcada, o timoneiro da “Coimbra vivaâ€?, Sociedade de Reabilitação Urbana. NĂŁo ĂŠ, porĂŠm, com ÂŤlourosÂť da SRU que JoĂŁo Paulo vai alavancar a campanha de Jaime Ramos. Ungido por Carlos Encarnação, Craveiro demarcou-se do desempenho de JoĂŁo Barbosa de Melo na liderança do MunicĂ­pio conimbricense (2010 -13), Ă  semelhança de Norberto Pires. Especialista em robĂłtica, Norberto Pires presidiu Ă  sociedade Coimbra Inovação Parque, tambĂŠm pela mĂŁo do outrora timoneiro da CMC Carlos Encarnação. O professor universitĂĄrio,

“Sem-abrigoâ€? na “Baixaâ€? – Dois homens tĂŞm estado a dormir em sacos cama, onde era a sapataria Elegante, na rua de Visconde da Luz, em plena “Baixaâ€? de Coimbra. Pernoitam e mantĂŞm-se ali tambĂŠm durante o dia, com o espaço bem assinalado por cartazes. O que as autoridades nĂŁo vĂŞm, captam os inĂşmeros turistas, que nĂŁo perdem a oportunidade para registar mais uma foto da visita a Coimbra, cidade do conhecimento e patrimĂłnio da humanidade. A situação, caricata, acaba por ser trĂŞs em um: pernoitam, pedem dinheiro e tĂŞm cartazes a sensibilizar para os sem abrigo. Fica-se a saber que jĂĄ passaram numa grande reportagem na TVI e tĂŞm pĂĄginas nas redes sociais. Dizem que em Portugal vivem centenas de pessoas na rua e consideram “intolerĂĄvel que associaçþes ganhem milhĂľes com corpos deitados no chĂŁoâ€?. Pelo menos, estes, assim tĂŁo bem assinalados, dĂŁo pouco trabalho Ă s rondas diĂĄrias de distribuição de alimentos. Craveiro na lapela de Jaime – Consta que JoĂŁo Paulo Craveiro (foto) aspira a ser um Ă­cone para Jaime Ramos usar na lapela

que aspirou a presidir Ă Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova, patrocinado pelo PSD, passou ainda pela liderança da ComissĂŁo de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), mas sĂł permaneceu no cargo durante quatro meses e meio. A diferença entre JoĂŁo Paulo Craveiro e Norberto Pires ĂŠ que o engenheiro jĂĄ fez o nojo da sua antiga relação difĂ­cil com o PSD e o especialista em robĂłtica ainda nĂŁo. O professor universitĂĄrio tem frequentado iniciativas do movimento CidadĂŁos por Coimbra (CpC), mas ninguĂŠm se admire se o vir a engrossar as hostes de “Somos Coimbraâ€? (outro movimento independente, que tem no anterior bastonĂĄrio da

Ordem dos MĂŠdicos, JosĂŠ Manuel Silva, o seu principal rosto).

EmĂ­lia na lapela de Marta – Enquanto Craveiro aspira a ser um Ă­cone para o mĂŠdico Jaime Ramos usar na lapela enquanto candidato do PSD Ă liderança da Câmara conimbricense, a companheira do engenheiro, EmĂ­lia Martins, ĂŠ Ă­cone para a lapela da mĂŠdica Marta Brinca, mulher de Manuel Machado (timoneiro cessante do MunicĂ­pio). A jurista EmĂ­lia Martins, directora executiva da Associação Orquestra ClĂĄssica do Centro, tem contado com o incentivo da vereadora da CMC Carina Gomes e a isso nĂŁo ĂŠ alheio o estĂ­mulo da mĂŠdica, que nĂŁo brinca em serviço. Para assinalar, este ano, o Dia Internacional da Mulher, a Associação Orquestra ClĂĄssica do Centro, em colaboração com o LaboratĂłrio de BioquĂ­mica GenĂŠtica (LBG), realizou, no pavilhĂŁo Centro de Portugal, um encontro que contou, por exemplo, com as presenças de Manuela Grazina, Catarina Resende de Oliveira e Marta Brinca. (Na foto, Manuel Machado a oferecer a EmĂ­lia Martins uma rosa). Segundo o portal NotĂ­cias de Coimbra, a mĂŠdica aproveitou para prestar tributo Ă  avĂł Alexandrina. Receio de prĂŠ-campanha – Consta haver quem receie que Marta Brinca se entusiasme e reedite “As palavras que sempre te direiâ€?, proclamadas numa polĂŠmica carta da autoria da mĂŠdica, publicada na fase de prĂŠ-campanha

Ă‚ngulo inverso O salĂĄrio ĂŠ mais curto do que o mĂŞs LUĂ?S SANTOS

Entre o que a empresa regista na folha de remuneraçþes e aquilo que cada um leva SDUDFDVDDR¿PGRPrVKiGLIHUHQoDVPXLWR VLJQL¿FDWLYDV Os impostos e contribuiçþes para a Segurança Social levaram, em mÊdia, 41,5 por FHQWRGRVVDOiULRVGRVSRUWXJXHVHVHP WHQGR HP FRQWD WUDEDOKDGRUHV FRP VDOiULR PpGLRHVHP¿OKRV Noutra perspectiva, no ano passado, a situação melhorou ligeiramente, mas, ainda DVVLPXPWUDEDOKDGRUDJDQKDURVDOiULRPpGLRHVHP¿OKRVVyUHFHEHXSRUFHQWR GDUHPXQHUDomREUXWD Se, ao mesmo trabalhador-tipo (um solteiro a ganhar a remuneração mÊdia) acrescentarPRVGRLV¿OKRVDVXDFDUJD¿VFDOJOREDOQmR

VypVXEVWDQFLDOPHQWHLQIHULRUFRPRFDLXGH IRUPDPDLVDFHQWXDGDHP Segundo o “Taxing Wagesâ€?, a carga tribuWiULDWRWDOIRLGHSRUFHQWRSHORTXHHVWH WUDEDOKDGRUWLSROHYRXSDUDFDVDSRUFHQWR do seu rendimento bruto total, uma percentaJHPPXLWRVXSHULRUjGHTXHPQmRWHPÂżOKRV DFDUJRHTXHUHSUHVHQWDXPDTXHEUDGH SRQWRVSHUFHQWXDLVIDFHD (VWDTXHEUDÂżFDDGHYHUVHjUHIRUPDGR IRS empreendida pelo anterior Governo, e que, alĂŠm de ter aumentado as deduçþes Ă FROHFWDSRUÂżOKRFULDUDPWDPEpPRTXRFLHQWH familiar, o que levou a um grande aumento dos UHHPEROVRVQRDQRSDVVDGR Estas sĂŁo algumas das conclusĂľes que se podem tirar dos dados divulgados pela Organização para a Cooperação e DesenvolYLPHQWR(FRQyPLFR 2&'( FRQVWDWDQGRVH

DLQGD TXH Ki GLYHUVRV SDtVHV TXH WULEXWDP mais pesadamente que Portugal, mas desde o “enorme aumento de impostosâ€? anunciado SHOR HQWmR PLQLVWUR 9tWRU *DVSDU TXH R SDtV saltou do grupo da segunda metade da tabela dos que menos tributos cobram, para a parte GHFLPDGDWDEHOD Portugal ĂŠ (a par da RepĂşblica Checa) o ž SDtV HQWUH RV TXH SDJD PDLV LPSRVWRV DFLPDGD*UpFLD SRUFHQWR HGH(VSDnha (39,5 por cento), numa lista liderada pela BĂŠlgica (54 por cento) e pela Alemanha (49,4 SRUFHQWR  A questĂŁo, aqui, vai mais longe do que VDEHUVHSDJDPRVPXLWRRXSRXFR2HVVHQFLDO UHVLGHQRPRQWDQWHFRPTXHÂżFDPRVSDUDR PrV PDLV EDL[R TXH HP SDtVHV FRP PDLRU cobrança) e no que o Governo faz com os QRVVRVLPSRVWRV


13

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

VINAGRETAS www.campeaoprovincias.pt

17

V I N A G R E T A S

das eleiçþes autĂĄrquicas de 2001. Marta Brinca fez a apologia da recondução do economista para quarto mandato consecutivo como presidente da CMC, mas ele foi apeado, entĂŁo, por Carlos Encarnação da principal cadeira da praça de 08 de Maio. “Quem o julga distante HLQVHQVtYHOQXQFDSUHVHQFLRXDFKHJDGD>GH0DFKDGR@ a casa, impedido de cumprir o ritual de tirar a gravata e o casacoâ€?, advertia a mĂŠdica, explicando a quem eram dedicados “os primeiros minutosâ€? do autarca em Vale de Canas. A prosa deu azo a um humorado comentĂĄrio de (GXDUGR3URHQoD0DPHGHLURQL]DQGRRPXQtFLSHTXH “o amor (‌) atraiçoa mesmo as esposas mais devotaGDVÂľ´$PtVWLFDGRSRGHUREULJDDPXLWRHQDYHUGDGH nĂŁo ĂŠ (‌) bonito imaginar uma personagem de cuecas, com robe surrado (‌), coçando um ouvido com um fĂłsforo de cozinhaâ€?, gracejou Eduardo Proença-Mamede. Em Novembro de 2001, Manuel Rocha (PCP) replicou a Marta Brinca dizendo que, sem entender a pretensĂŁo GDPpGLFDFRPDGLYXOJDomRGHWDOFDUWDĂ€FRXVHPVDEHU se ela queria “dar apoio ao maridoâ€? ou “insultar quem acha que a equipa camarĂĄriaâ€? do edil “trabalhava malâ€?. Onde estĂŁo os protestantes? – Esteve convocada uma manifestação, em Souselas, contra o apontado fecho da agĂŞncia da Caixa Geral de DepĂłsitos, Ă qual o diĂĄrio $V%HLUDVVH´DVVRFLRXÂľFRPQRWtFLDDWRGDDODUJXUDGD primeira pĂĄgina. SĂł que, ou por ser uma hora madrugadora (08h00), ou as pessoas nĂŁo terem tido conhecimento, a “manif â€? - como titulou o jornal - teve a adesĂŁo de uma dezena de pessoas. Seguiu-se nova convocatĂłria, desta vez para depois de almoço, para ver se apareciam

mais pessoas, mas a adesĂŁo voltou a ser escassa. Ă€ terceira foi de vez, com uma manifestação a que se associou o PNR e que terminou em frente Ă Câmara de Coimbra, na praça de 08 de Maio. Perante a passividade de muitos, bem podem protestar os de Souselas. SĂł “ganharamâ€?, contra a sua vontade, a co-incineração na cimenteira e perderam muito mais... culminando na agĂŞncia da CGD.

oportunamente, o “CampeĂŁoâ€?, a CMC estĂĄ a encarar a internalização da sociedade iParque. Sem viabilidade no âmbito do Sector Empresarial Local, a sociedade deverĂĄ enveredar por uma fase de internalização camarĂĄria, Ă semelhança do que aconteceu com a Turismo de Coimbra, sem embargo de a autarquia vir a recorrer a parcerias para REWHQomRGRVĂ€QVTXHSUHVLGLUDPjFULDomRGDL3DUTXH A medida prende-se com a falta de perspectiva de futuro SDUDDHPSUHVDGHWLGDDSRUFHQWRSHOR0XQLFtSLRFRnimbricense, na sequĂŞncia de condicionamentos impostos pelo XIX Governo, cujo alcance nĂŁo foi alterado com a Lei do Orçamento do Estado para 2017. O presidente da Câmara conimbricense acaba de prometer desbloquear o assunto e o “CampeĂŁoâ€? sabe que o edil tenciona completar o Conselho de Administração mediante recrutamento de 5XL$OtULR TXHFRDGMXYRXR~OWLPRJRYHUQDGRUFLYLOGH Coimbra, Henrique Fernandes). A foto tem a particularidade de mostrar, em primeiro plano, de dedo em riste, o chefe do gabinete de Manuel Machado, Nuno Mateus. Chefe que ĂŠ chefe nĂŁo deixa os crĂŠditos por mĂŁos alheias...

“Vozâ€? de comando – Manuel Machado (na foto, primeiro Ă esquerda) visitou, recentemente, a sociedade Coimbra Inovação Parque, proprietĂĄria do Parque de Inovação em CiĂŞncia, Tecnologia e SaĂşde (Antanhol). A Assembleia Geral da iParque, cujo capital pertence maioritariamente Ă  Câmara Municipal de Coimbra, esteve durante bastante tempo sem se reunir. Como noticiou,

F _____ R _____ A

de Santa Cruz. O objectivo deste evento gastronómico Ê, precisamente, valorizar e promover a doçaria de Coimbra.

“CrĂşziosâ€? conquistam medalha de ouro - Os famosos “crĂşziosâ€?, do cafĂŠ de Santa Cruz, em Coimbra, venceram, pelo segundo ano consecutivo, a medalha de ouro na categoria de “PastĂŠis com AmĂŞndoaâ€?, no Concurso Nacional de Doçaria Tradicional Portuguesa 2017. Esta competição ĂŠ organizada pela QUALIFICA / oriGIn Portugal, no âmbito da Feira Nacional de Agricultura / Feira do Ribatejo, de SantarĂŠm. O emblemĂĄtico cafĂŠ do centro histĂłrico de Coimbra, onde se pode encontrar o doce premiado, acredita que “esta distinção vai contribuir para uma maior divulgação, nĂŁo sĂł da diversidade, mas tambĂŠm da riqueza do patrimĂłnio doceiro da cidade de Coimbraâ€?. Recorde-se que, atĂŠ 31 de Maio, estĂĄ a decorrer a iniciativa “Os Caminhos da Baixa – O PatrimĂłnio Doceiro de Coimbraâ€?, em oito estabelecimentos da cidade, entre os quais se encontra o “crĂşzioâ€? do cafĂŠ

Briosa com momento histĂłrico – A equipa de juvenis (sub-17) da AcadĂŠmica/OAF garantiu, na terça-feira, a presença na fase de apuramento de campeĂŁo da categoria, ao vencer o Rio Ave por 1-0, na partida decisiva da “pouleâ€? de acesso Ă Ăşltima etapa do campeonato nacional. A jogar em Porto Salvo, onde decorreu o ‘play off ’, os estudantes bateram a formação vilacondense por 1-0, com um golo de JoĂŁo Gonçalves, e nas duas primeiras jornadas a equipa de Coimbra jĂĄ tinha batido o Lajense, dos Açores, por 2-1, e o Nacional, da Madeira, por 2-0. Assim, a AcadĂŠmica junta-se a FC Porto, %HQĂ€FD6SRUWLQJ%UDJDH2HLUDVQDGLVSXWDSHORWtWXOR de campeĂŁo nacional de juvenis. E ĂŠ de salientar, ainda, que a Briosa ĂŠ a Ăşnica equipa, alĂŠm dos trĂŞs grandes, a marcar presença na fase de apuramento de campeĂŁo de sub-17 e de iniciados. Para alĂŠm daquelas, tambĂŠm a de sub-19 estĂĄ na derradeira etapa, pelo que a AcadĂŠmica/ 2$)TXDOLĂ€FRXWRGDVDVHTXLSDVGDIRUPDomRSDUDDV UHVSHFWLYDVIDVHVĂ€QDLVGRVFDPSHRQDWRVQDFLRQDLV

LBV entregou cabazes de PĂĄscoa – Nesta PĂĄscoa, o programa solidariedade para todos da LegiĂŁo da Boa 9RQWDGH /%9 DX[LOLDXPWRWDOGHIDPtOLDV  pessoas abrangidas) das cidades do Porto, Coimbra e Lisboa, com cabazes recheados de alimentos indispensĂĄveis para o dia-a-dia. Em Coimbra (na foto) foram EHQHĂ€FLDGRVDJUHJDGRVIDPLOLDUHVFRPDDFomRGD/%9 com os cabazes a serem entregues, terça-feira e ontem, nas instalaçþes da LegiĂŁo da Boa Vontade, na avenida de FernĂŁo de MagalhĂŁes, n.Âş 155. No âmbito das actividades de PĂĄscoa, a LBV promoveu, em Coimbra, duas sessĂľes de formação sobre “Aprendizagem ao longo da vidaâ€? e “Envelhecimento activoâ€?, pela estagiĂĄria de mestrado em Educação e Formação de Adultos Anabela Ferreira.


13

OPINIĂƒO

18

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.pt

DE ABRIL DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Teve inĂ­cio faz amanhĂŁ 74 anos

A destruição da velha “Altaâ€? de Coimbra

JOĂƒO PINHO *

A 14 de Abril 1943 deu-se inĂ­cio Ă destruição da velha “Altaâ€? para expansĂŁo da cidade universitĂĄria, dando sequĂŞncia Ă  aprovação pela municipalidade da planta com relação das expropriaçþes a fazer, a 19/11/1942. O plano foi concebido e dirigido por Cottinelli Telmo, nos anos de 1941 a 1948, e prosseguido por Cristino da Silva, entre 1949 e 1966. Estes dois arquitectos, alĂŠm de responsĂĄveis pelo plano geral, tutelaram estritamente o projecto de cada um dos edifĂ­cios. O edifĂ­cio do Arquivo

da Universidade, construĂ­do entre 1943 e 1948, de pequenas dimensĂľes e secundariamente localizado, marcou o princĂ­pio de uma nova era, obedecendo ao gosto monumentalista do regime, pautado por um estilo neoclĂĄssico rigidamente marcado pelas ideologias fascistas e nazis - compromisso particularmente evidente na grande escadaria de acesso, mas igualmente nos princĂ­pios compositivos que irĂŁo reger os diferentes projetos (Faculdade de Letras, Biblioteca Geral). O profundo impacto des-

Panorâmica sobre a destruição da ta obra do Estado Novo, em termos sociais e urbanísticos, tem sido objecto de estudo continuado atè à actualidade. O empreendimento haveria de durar atÊ à dÊcada de 60, tendo

Sarampo

DIOGO CABRITA*

Portugal foi um país evoluído que erradicou doenças como a raiva, a tosse convulsa, o sarampo, o tÊtano, quase a tuberculose. Hå mais conquistas impressionantes como a diminuta mortalidade infantil e o parto assistido. Portugal fez diminuir a enormidade da cårie denWiULDFRPRÀ~RUQDViJXDV públicas. Fez desaparecer o bócio por falta de iodo. Diminuímos os acidentes de viação que eram o maior ÀDJHOR GRV DQRV VHVVHQWD a oitenta. Melhoråmos a resposta ao trauma com o INEM e outras. Fomos um Portugal maior e invejåvel. Somos outro agora. Portugal depois das políticas elaboradas por muitos da Escola Nacional de Saúde Pública, depois da introdução de milhares de administradores hospitalares com salårios superiores aos dos tÊcnicos de saúde,

FICHA TÉCNICA EDIĂ‡ĂƒO COIMBRA www.campeaoprovincias.pt

depois das PPP, depois da politização das carreiras com concursos que metem dó, depois da construção de sindicatos que só funFLRQDPFRPRPD¿DVGHLQteresses, depois de criação de leis que sempre aliviam o prevaricador, hoje, o SNS estå muito pior. Um país que hoje tem uma taxa de amputaçþes por pÊ diabÊtico e infecção hospitalar que raia a mediocridade. Amputamos hoje mais, que em alguns lugares em guerra. E vem isto tudo a propósito de reaparecerem três casos de sarampo. Hå aqui mais uma prova do que foi a política de saúde nos últimos quinze anos e nos seus pilares de sustentação. O regresso do tÊtano e do sarampo são uma hecatombe nos objectivos do SNS. A política pública controla estas doenças e

GHIRUPDH¿FD],VWRVLJQL¿FDTXHIDOKiPRV2PHVmo não Ê verdade para a diabetes que depende do parceiro cidadão e seus comportamentos. O mesmo não Ê verdadeiro para as estradas que dependem de comportamentos. As políticas de saúde incluem múltiplas acçþes e algumas punitivas ou castigadoras. Os comportamentos maus regularizam-se. As vacinas devem ser obrigatórias. Eu sou por punição controlada. Avaliação de todas as políWLFDV +RMH SRVVR D¿UPDU com as mortes recentes em grande número por surtos de calor e de frio, de gripe e de falha na saúde pública que esgotåmos o modelo. Portugal deve preparar-se para corrigir o que deixou o legado da teimosia e da vaidade. O sarampo voltou e a hepatite A e a tuberculose estão de regresso e em surpreendente conjugação. AlguÊm falhou muito e logo foram escolhidos para comissþes de saúde e outro para gerir a Caixa Geral de Depósitos. (*) MÊdico

Telefone 239 497 750 | Fax 239 497 759 | E-mail campeaojornal@gmail.com Editor/Propriedade REGIVOZ, Empresa de Comunicação, Lda. Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra | NIPC: 504 753 711 Director-Adjunto Rui Avelar (responsåvel executivo por esta edição) Redacção Luís Santos (C.P. 722), Rui Avelar (C.P. 613), Luís Carlos Melo (C.P. 2555) e Diana Baptista (C.P. 10321), Telefone 239 497 750 (ext. 55, 56 e 57), Fax 239 497 759 Sede/Redacção: Rua Adriano Lucas, 216 Az. D - Eiras 3020-430 Coimbra Director Comercial Carlos Gaspar Directora de Marketing e Publicidade Adelaide Pinto 239 497 750 (ext. 27), jornalcp.adelaidepinto@gmail.com

as demoliçþes começado pelas ruas da Trindade e das Parreiras, artÊrias que desapareceram para sempre, à semelhança de dezenas de colÊgios universitårios, igrejas, capelas, casario antigo, vida económico e social, feita de comÊrcio e serviços. A rua das Parreiras, por exemplo, era uma estreita via que ligava a rua de Entre ColÊgios e a rua de S. Pedro, estendendo-se ao longo da fachada sul do antigo ColÊ-

bairros sociais, o primeiro dos quais o de Celas, que com as obras da cidade universitĂĄria adquiriram um maior ritmo de construção. Iniciava-se assim, a migração dos salatinas, expulsos do seu territĂłrio original, alguns sucumbindo pela idade avançada, ou desgosto pelo desenraizamento forçado. $ÂżVLRQRPLDXUEDQtVWLFD de Coimbra transformou-se radicalmente com a cidade universitĂĄria. Para alguns especialistas começou uma nova era, com desaparecimento da zona habitacional da “Altaâ€?, consequente deslocação da “Altaâ€? (DR) massa populacional para gio Real de S. Paulo e, mais as colinas de Celas, Sete WDUGHGRSULPHLURHGLÂżFLRGD Fontes, Montes Claros, Conchada e “Baixaâ€?. Faculdade de Letras. É curioso assinalar O plano de Cottinelli como o patrimĂłnio uniTelmo alteraria o rosto da versitĂĄrio estadonovista, acrĂłpole universitĂĄria, com apesar dos efeitos que imensas expropriaçþes e teve no tecido urbano e realojamentos que se estensocial da cidade, veio a ser GHUDP DR UHVWR GD FLGDGH reconhecido pela Unesco, cerca de cinco por cento da em 2013, como PatrimĂłnio população citadina, dois a trĂŞs milhares de pessoas, da Humanidade. foram obrigadas a aban(*) Historiador donar a “Altaâ€?, a maioria e investigador das quais integradas em

Falta de civismo e nĂŁo sĂł! JORGE NEVES

Semana após semana, mês após mês, a falta de civismo impera na rua de Venâncio Rodrigues, a poucos metros das Escadas Monumentais e da Polícia Judiciåria de Coimbra. Pelo menos duas vezes por semana, aquela artÊria Ê transformada em lixeira a cÊu aberto apesar do esforço dos trabalhadores da empresa de recolha de resíduos sólidos urbanos (Suma) ser incansåvel. Quem trabalha ou tem de passar diariamente na rua de Venâncio Rodrigues Ê obrigado a suportar o cheiro proveniente da urina e de alimentos vomitados, Ê obrigado a caminhar por cima de papÊis, sacos, garrafas e garrafþes de plåstico, maços de tabaco, årvores partidas e centenas de pedras arrancadas da calçada.

2SUREOHPDHVWiLGHQWLÂżcado, mas tudo continua na mesma, na medida em que continua a imperar a falta de civismo e de inteligĂŞncia que

leva gentinha a transformar uma noite de diversĂŁo em transtornos e em gasto de dinheiro dos contribuintes. EstĂĄ mais do que na hora de erradicar este problema, basta que haja vontade para o efeito.

Paginação e Maquetagem Nuno Miguel Peres | ImpressĂŁo),*,QG~VWULDV*UiÂżFDV6$Rua Adriano Lucas, 3020-265 Coimbra | Distribuição VASP - Sociedade de Transportes e Distribuição, Lda. R. da Tascoa, n.Âş 16 - 4.Âş Piso, 2745-003 Queluz, Telef. 214 398 500, Fax 214 302 499 Registo 65,3VRERQž,661,&6_DepĂłsito Legal n.Âş 127443/98 Preço de cada nĂşmero 0,75\ Assinatura anual 30,00\ | Tiragem mĂŠdia: 9.000 exemplares LEI DA TRANSPARĂŠNCIA – Propriedade: Regivoz, Empresa de Comunicação, Lda. Capital Social: 5.000,00 euros. Participaçþes no capital: 5iGLR6REHUDQLDHXURV  /LQR$XJXVWR9LQKDOHXURV  GerĂŞncia: Lino Augusto Vinhal Estatuto Editorial em www.campeaoprovincias.pt

2VSDJDPHQWRVSDUDR&DPSHmRGDV3URYtQFLDVHPFKHTXHGHYHPVHUHPLWLGRVHPQRPHGH³5HJLYR](PSUHVDGH&RPXQLFDomR/GD´7DPEpPSRGHPVHUIHLWRVSRUWUDQVIHUrQFLDEDQFiULDDWUDYpVGR1,%


QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2017 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

CENTENà RIO DAS APARIÇÕES

19

38116

13

A 12 e 13 de Maio

FĂĄtima estĂĄ preparada para acolher o Papa e os peregrinos

Pavimentos em BetĂŁo lisos e marcados industriais e urbanos

38131

38122

rinhos, na BasĂ­lica de Nossa Senhora do RosĂĄrio. A operação que envolve a visita do Papa FranPelas 10h00 o Papa vai presidir Ă eucaristia, no cisco para celebrar o centenĂĄrio das apariçþes, a Tlm. 918 973 683 - Rua Principal - CARTARIA recinto do SantuĂĄrio, onde farĂĄ a tradicional 12 e 13 de Maio, ĂŠ composta pelo SantuĂĄrio de 3100-082 Albergaria dos Doze bĂŞnção dos doentes. Findas as celebraçþes, FĂĄtima, Câmara Municipal de OurĂŠm, Autoridade LISOMERCADO Francisco almoçarĂĄ com os bispos de Nacional de Protecção Civil e Guarda Nacional de: Armando Jorge Portugal, na Casa de Retiros de Nossa Republicana. Senhora do Carmo, antes de partir “Estamos preparados para acolher Sua SanTelefone: 239 421 475 Fax: 239 428 028 para Monte Real onde embarcarĂĄ tidade e igualmente preparados para acolher os e-mail: poiarqui@sapo.pt num aviĂŁo da TAP para Roma. SHUHJULQRVTXHDTXLDFRUUHUmRÂľDĂ€UPRXRUHLWRU www.poiarqui.pt O Papa Francisco serĂĄ do SantuĂĄrio de FĂĄtima, o padre Carlos Cabecio quarto chefe da Igreja nhas, em conferĂŞncia de Imprensa, a pouco mais CatĂłlica a visitar FĂĄtima de um mĂŞs da visita do Papa. “Gostaria de começar por dizer que FĂĄtima O recinto do SantuĂĄrio estarĂĄ sempre depois de Paulo VI HorĂĄrio de Funcionamento: Segunda a Sexta-Feira aberto aos peregrinos (1967), JoĂŁo Paulo ĂŠ um lugar seguro. Hoje, a segurança estĂĄ na 09:00h - 13:00h 14:30h - 18:30h II (1982, 1991 e ordem do dia, mas as vĂĄrias entidades envolvidas Sede: EdifĂ­cio PoiArqui - Praça LuĂ­s de CamĂľes. Vila Nova de Poiares O Santo Padre vem a Portugal na condição de 2000) e Bento na preparação da visita do Papa tudo estĂŁo a fazer para garantir a segurança dos que aqui estarĂŁoâ€?, peregrino, e do programa constam essencialmente XVI (2010). momentos de oração. sublinhou. Francisco chegarĂĄ Ă  Base AĂŠrea de Monte Real O SantuĂĄrio ĂŠ um largo espaço, “habituado a multidĂľesâ€? e que jĂĄ recebeu a visita de vĂĄrios na tarde do dia 12, pelas 16h20 e, apĂłs a cerimĂłnia Papas. Como nas anteriores visitas, o padre Car- de boas-vindas e o encontro com Marcelo Rebelo SISTEMAS INJECĂ‡ĂƒO GPL MULTIPONTO los Cabecinhas diz que “o recinto estarĂĄ sempre de Sousa, farĂĄ uma visita Ă  Capela de Nossa SeAgora tambĂŠm CARREGAMENTO A/C aberto aos peregrinos: nĂŁo fecha, nĂŁo encerra, nhora do Ar, ainda dentro da base, onde tambĂŠm ALTERNATIVA Ă€ GASOLINA POUPANÇA MÉDIA 50% Paulo VI e JoĂŁo Paulo II rezaram. sendo sempre possĂ­vel entrar e sairâ€?. COM A NOVA LEI Jà É PERMITIDO ESTACIONAR Estação de Serviço - Ă“leos EM PARQUES SUBTERRĂ‚NEOS A chegada ao EstĂĄdio Municipal de FĂĄtima Como todo o espaço fĂ­sico, o recinto do /XEULÂżFDQWHV3QHXV0DWUtFXODV Rua HerĂłis de Ultramar (na rotunda junto ao Bowling) SantuĂĄrio ĂŠ limitado, pelo que nem todos os estĂĄ prevista para uma hora depois e a deslocaGândara dos Olivais | Leiria -Telef.: 244 882 988 ADUGUETE - 3100-342 POMBAL peregrinos conseguirĂŁo entrar, com o SantuĂĄrio ção atĂŠ Ă  Cova da Iria far-se-ĂĄ em PapamĂłvel Telem.: 917 766 637 - juliooliveiragpl@gmail.com Telem.: 236 213 128 e a Câmara Municipal a disponibilizarem ecrĂŁs pelas ruas de FĂĄtima. Chegado ao Santugigantes na envolvente, para permitir Ă queles que ĂĄrio, o Santo Padre farĂĄ uma oração na Manuel nĂŁo conseguirem entrar poderem acompanhar Capelinha das Apariçþes. Pelas 21h30, o Papa Francisco as celebraçþes. Pedrosa O reitor do SantuĂĄrio convidou os peregrinos farĂĄ a bĂŞnção das velas, que anPinhal a estarem presentes na chegada do Papa a FĂĄtima, tecede a recitação do rosĂĄrio na tarde do dia 12 de Maio, “num gesto de acolhi- na Capelinha das Apariçþes, mento festivo, no percurso do EstĂĄdio Municipal e aĂ­ farĂĄ uma saudação aos SERRAĂ‡ĂƒO DE MADEIRAS IC2 – 2420-381 LEIRIA peregrinos. ao SantuĂĄrioâ€?. E NEGOCIANTE DE LENHAS Na manhĂŁ do dia “O Papa passarĂĄ em veĂ­culo aberto, saudando BOA VISTA | PORTUGAL Rua Ortigosa de Cima, 165 - 2425-740 ORTIGOSA todos aqueles que aĂ­ se reunirem para o acolher. 13, apĂłs o encontro Tlm. 917 107 767 Telf. 244 613 245 - Tlm. 919 855 363 | 918 314 031 Do mesmo modo, no inĂ­cio da tarde do dia 13, com AntĂłnio Costodos os que o desejarem terĂŁo oportunidade de ta, o Santo Padre Telem.: 964 454 955 se despedir do Papa que atravessarĂĄ, em veĂ­culo farĂĄ uma visita roadlevel@gmail.com aberto, a Avenida de D. JosĂŠ Alves Correia da privada aos O Executivo da - Pedras ornamentais Silva, do SantuĂĄrio atĂŠ Ă  rotunda NorteÂť, concluiu. tĂşmulos Freguesia convida - Relvado sintĂŠtico O presidente da Câmara Municipal de OurĂŠm, d o s a conhecer - Artigos em pedra e betĂŁo para jardim Paulo Fonseca, deixou uma palavra de “tranquili- P a s - Peças em betĂŁo a imitar madeira a Freguesia durante dadeâ€?, uma vez que “tudo estĂĄ garantido do ponto t o os percursos do de vista do acolhimento, segurança e organizaçãoâ€?. caminho de FĂĄtima O autarca explicou que vĂŁo ser criadas 20 www.freguesiadecasalcomba.pt bolsas de estacionamento, alicerçadas a 75 transRua Frei Francisco, Rua do Campo de Futebol feres que vĂŁo circular de forma permanente. Os Convida a visitar a Freguesia Moitas Brancas Ilha Casal Comba - Mealhada peregrinos vĂŁo ser orientados por um sistema de senhas, que permite saber a localização do parque. A rede de wc’s tambĂŠm vai excelĂŞncia’15 ser reforçada, a par de um gabinete de apoio ao peregrino, a funcionar no posto de turismo. O Executivo convida A GNR e a ANPC vĂŁo asa visitar a Freguesia segurar um dispositivo de durante o percurso dos segurança e socorro, a partir caminhos de FĂĄtima Praça da RepĂşblica - 3150-127 Condeixa-a-Nova do dia 01 de Maio, com o Telef. 239 941 301 - Fax: 239 948 718 objectivo de “dar resPraça Faria da Gama - Pombal www.freguesia-pombal.pt | email: geral@freguesia-pombal.pt e-mail: farmacia.rocha@sapo.pt | /farmaciarochacondeixa posta a todos os incidentes que possam acontecerâ€?.

JĂşlio Oliveira

38137

38139

38123

38134

Maria CidĂĄlia de Noronha Rodrigues Mendes

38315

38301

38371

Junta de Freguesia de Soure

TROPICORRENTE

VENHA VISITAR-NOS NO TRAVASSO E VEJA OS NOSSOS PRODUTOS

‡*5$9,/+$6‡52/$'26‡$57()$&726'(&,0(172‡5(/9$6,17e7,&$ ‡$5%86726(2/,9(,5$6‡7(/$6‡(08,720$,6

www.pedradecor.pt

Estrada Nacional 1 (IC2) - N.Âş 22 - Travasso - 3100-371 Pombal Tlm. 963 050 055 | Tlf. 236 010 169 - asl.pedradecor@gmail.com

Bolos e Biscoitos, Croissants Fabrico Caseiro de Pão Telef.: 236 962 153 - Casais de AlÊm - 3100-225 LOURIÇAL

Para Encomendar o Seu Leitão em carcaça/ assado

239 946 226/7 Zona Industrial de Condeixa a Nova 3150-287 SEBAL - Sebal Grande

geral.tropicorrente@gmail.com Tel. 236 094 143 | 911 932 390 Rua Fonte da Vila, 1º andar (junto ao banco Caixa Agrícola) ABIUL Rua Maria Fogaça s/n - 3100-562 POMBAL

38392

INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS, LDA.


20

PUBLICIDADE www.campeaoprovincias.pt

13

QUINTA-FEIRA

DE ABRIL DE 2017 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

Campeão das Províncias (13/04/2017)  

Edição em PDF n.º 871 do "Campeão das Províncias", publicada a 13/04/2017

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you