Page 1

DIRECTORA LINA VINHAL

ESTE CADERNO FAZ PARTE INTEGRANTE DA EDIÇÃO 562 DE 24 FEVEREIRO DE 2011 E NÃO PODE SER VENDIDO SEPARADAMENTE

Este fim-de-semana em Penacova

Lampreia para comer e chorar por mais

N.º 64691

Sede: Rua D. Pedro, n.º 7 - Gar. 3 - S. Martinho do Bispo - 3045-055 COIMBRA Contactos: Telef./Fax: 239 458 312 - Telems.: 912 801 333 / 969 788 638 E-mail: varandasfuturaslda@sapo.pt

Carlos Alberto Jerónimo Mediador Exclusivo

Rua Conselheiro Alípio Leitão, I - C.C.Casino Lj. A 3360-191 Penacova - Telef./Fax: 239 472 224 Telem.: 917 229 748 / 963 666 185 - carlosjeronimo@sapo.pt

29252

INSTITUTO DA CONSTRUÇÃO E DO IMOBILIÁRIO

29267

29264

Onze restaurantes estão a postos para o XIV Festival da Lampreia de Penacova que começa esta sexta-feira, 25, e decorre até domingo. Quem se sentar à mesa de mais este evento, promovido pela Câmara Municipal, com a colaboração da Confraria da Lampreia e os empresários do sector, habilita-se a comer qualidade e a sorteios. Sobre a lampreia, o Campeão das Províncias ouviu o biólogo penacovense Carlos Fonseca, que alerta para o perigo de extinção do ciclóstomo.

Telef.: 239 478 815 - Telem.: 966 459 140 / 966 769 135 Carvalho Velho - 3360-017 Carvalho - Penacova


PENACOVA

II

24

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.com

DE FEVEREIRO DE 2011 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

Onde comer lampreia, em Penacova, durante o festival

Restaurante Boa Viagem

Refeição com direito a sorteio O Festival da Lampreia de Penacova é o primeiro de cinco eventos gastronómicos, em quatro municípios distintos (Penacova,

lampreia, durante o festival, habilita-se ao sorteio de      para duas pessoas, sendo apenas necessário preen-

Montemor-o-Velho, Sever do Vouga e Murtosa), da Região Centro, que têm a lampreia como prato de eleição. Estes eventos constam de um cartaz único, promovido pela entidade regional Turismo do Centro Portugal, sob a designação de Festival da Lampreia 2011, que vinca o carácter regional da iguaria gastronómica. Em Penacova, como nos outros municípios, quem for aos restaurantes aderentes saborear a

cher um cupão com uma frase alusiva ao “Centro de Portugal”. O cupão estará disponível em todos os res-

Porto da Raiva Tel.: 239 477 256

taurantes aderentes, que no caso de Penacova são 11. O sorteio conta com a colaboração das unidades hoteleiras Eurosol (Estarj ), Moliceiro reja), (Aveir (Aveiro), Vila Galé (Coimbra), M Mercure (Figu (Figueira da Fo z ) , M i r a Villas (Mira) e Maria Marialva Park Hotel (CanHote tanh tanhede). Em Penac nacova, o fes festival assume uma su ve vez mais uuma verttente solidária. Por cada refeição de arroz de lampreia, 50 cêntimos re evertem a favor da revertem APPACDM de FiA gu ueira de Lorvão, gueira concretamente concret para o projecto p p dde criação i ã de um centro ocupacion nal. No ano passado, a instituição beneficiária foi a Associação Humanitária dos H Bombeiros VoB lluntários de Penacova. n A seguir, publicamos a lista b dos restaurantes penacovenses que vão asseggurar arroz de nos próllampreia a dias 25, 26 e xximos i 2266 (sexta-feira, sábado b a e domingo).

Restaurante O Cortiço Cavadinha Tel.: 239 477 288

Restaurante Pedra do Moinho Serra da Atalhada Tel.: 239 476 182

Restaurante O Vimieiro Praia Fluvial do Vimieiro Tel.: 239 113 421

Restaurante Côta Azenha do Rio Tel.: 239 474 841

Restaurante Pensão Avenida Penacova Tel.: 239 477 142

Restaurante Piscinas de Penacova Penacova Tel.: 239 476 306

Restaurante Portas Serra Espinheira Tel.: 239 472 800

Restaurante Mondego Porto da Raiva Tel.: 239 476126

Restaurante Primavera Vila Nova Tel.: 239 477 328

Restaurante O Casimiro Silveirinho Tel.: 239 456 413

PUBLICIDADE

Macopena

Azenha do Rio - 3360-172 PENACOVA - Telef.. 239 474 841

Telef.: 239 472 740 - Fax: 239 476 660 ESPINHEIRA - PENACOVA - macopena@iol.pt

29257

29254

29023

Quinta dos Penedos 3360-191 Penacova Telem.: 917 500 824 standalfacar@gmail.com

Estação de Serviço, Ligeiros e Pesados, Pneus Novos e Recauchutados, Jantes Especiais e Lavagem de Estofos Foz do Alva - Telef/Fax: 239 478 002 - Telem.: 965 003 835 3360-073 Friúmes - Penacova - www.autofozdoalva.com

29262

29045

VISITE-NOS

29048

Materiais de Construção, Lda.

Cozinha Regional Visite-nos e delicie-se com a nossa lampreia

Edifício Penedo Raso Lote 2 N.º 10 R/C Esq. 3360-191 PENACOVA Telef.: 239 478 053 Fax: 239 478 677 E-mail: geral.crf@gmail.com


24

QUINTA-FEIRA

PENACOVA

DE FEVEREIRO DE 2011 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

III

www.campeaoprovincias.com

Promoção do festival começou em Lisboa

Ă€ conquista de outros mercados A poucas semanas do festival, a autarquia penacovense e a confraria promoveram a lampreia em Lisboa, numa iniciativa que contou com o empenho do nĂşcleo lisboeta da associação gastronĂłmica e com a colaboração do Hotel Tivoli. Sabendo-se agora, pela “vozâ€? da entidade regional Turismo do Centro Portugal, que estĂĄ a ser elaborado um projecto que visa a criação da Rota Nacional da Lampreia, Penacova deu jĂĄ um passo importante na exportação da receita local na capital do paĂ­s. “Em Penacova, por esta altura do ano, sĂŁo milhares os visitantes que se deslocam a Penacova, de propĂłsito, para comerem lampreia. Na regiĂŁo, e em

Penacova, particularmente, a lampreia, enquanto prato tradicional, foi e estå a ser bem trabalhada. É, pois, tempo de conquistarmos novos mercados, a começar por Lisboa e Porto. Fizemos este ano uma primeira abordagem, em Lisboa, que penso ter sido bem conseguida�, sublinha Humberto Oliveira em conversa com o Campeão. A importância da lampreia para a economia local Ê, actualmente, inegåvel, segundo o autarca. A par disso, trata-se de uma tradição ancestral, que tem muito a ver com a grande ligação que hå entre os penacovenses, o rio e a pesca da lampreia, outrora muito abundante. A escada de peixe na ponte-açude, hå muito

aguardada, deverĂĄ estar pronta em Maio. Humberto Oliveira espera que a obra      de e no prĂłximo ano tenha reflexos na quantidade e na qualidade da lampreia que serĂĄ servida no festival. “Esperamos que a lampreia volte em grande nĂşmero a Penacova pelo seu meio naturalâ€?, vinca. No ano passado, o festival assumiu uma vertente solidĂĄria, em que cada refeição de arroz de lampreia        de um euro para os Bombeiros VoluntĂĄrios locais. Na presente edição, a APPACDM de Figueira de LorvĂŁo vai ser a instituição       crise que se vive, o contributo serĂĄ de 50 cĂŞntimos. Como explica Humberto

Oliveira, a organização nĂŁo quis sobrecarregar muito os restaurantes e em comum acordo decidiram baixar de um euro para 50 cĂŞntimos. â€œĂ‰ um valor suportĂĄvel para os restaurantes e nĂŁo deixa de ser um bom contributo para a instituição, pois todas as ajudas sĂŁo sempre bem- -vindas â€?, acrescenta. O autarca de Penacova nĂŁo tem dĂşvidas de que hoje, o turismo gastronĂłmico ĂŠ fundamental e nĂŁo ĂŠ dos mais difĂ­ceis de implementar. “Sabendo de um local onde hĂĄ boa gastronomia, todos nĂłs fazemos mais alguns quilĂłmetros para irmos comer, procurando quer o restaurante mais re   dido deste paĂ­sâ€?, sublinha.

Humberto Oliveira participou na Murtosa na apresentação do cartaz regional do Festival da Lampreia, em que o município de Penacova tem honras de abertura D.R.

Aguardados cinco mil apreciadores              sempre uma oportunidade para os apreciadores degustarem o prato a um preço mais convidativo e com a qualidade que os restaurantes envolvidos evidenciam e esmeram-se para isso. No ano passado, de acordo com os números      !"  #$%&& menos do que era esperado, muito por culpa do mau tempo que se fez sentir nos três dias do festival. Recorde-se, por exemplo, que parte da cerimónia do Capítulo da Confraria da Lampreia foi feita às escuras, devido a um corte de energia causado pela intempérie. Este ano, há expectativa de uma melhoria do tempo e do aumento do número de comensais, para cinco mil. Nos 11 restaurantes aderentes (ver página II), a lampreia inteira custa 55 euros e a dose custa 20 euros. Como é hábito, à sobremesa haverá nevadas e pastéis de Lorvão, oferecidos pela Câmara Municipal. Por estes dias, os restaurantes vão também servir de postos de turismo avançados, ao fazerem acompanhar a refeição de um desdobrável promocional do concelho, que visa apresentar outros argumentos, para além da lampreia, para um regresso, em passeio ou férias.

29265

PUBLICIDADE

JosĂŠ Nunes Dir. Comercial Telem.: 911 968 216

28064

Telef./Fax: 239 477 117 - www.facebook.com/divenshoesstore SAPATARIA E ARMAZÉM - Rua da Portela da Fonte, n.º 10 - Gavinhos - 3360-054 Figueira de Lorvão SAPATARIA - Lousã - Rua do ComÊrcio, n.º 81


PENACOVA

IV

24

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.com

DE FEVEREIRO DE 2011 CAMPEĂƒO DAS PROVĂ?NCIAS

Novos dirigentes, a mesma atitude

Confraria atenta à mini-hídrica Fernando Lopes, advogado com escritório em Penacova, Ê o recÊm-eleito confrade-mor da Confraria da Lampreia, que este såbado, 26, realiza o seu oitavo " ;     fundador da associação, Ê um profundo conhecedor da causa que a move e, como tal, promete não baixar os braços na defesa e promoção da gastronomia local e demais tradiçþes. A anunciada constru+<      '" despertou na confraria um sinal de alerta. A ideia de que uma obra destas poderå pôr em causa o regresso da lampreia a Penacova, pelo rio de sempre, mesmo de " de peixe no açude-ponte, Ê um motivo de preocupação para o qual promete toda a sua atenção e empenho. A Confraria não entende que o Governo esteja, por um lado, a investir milhþes de euros na referida escada e, por outro, anuncie um empreendimento (tambÊm de milhþes) que poderå pôr em causa o esforço de anos. Na falta de elementos mais concretos para contestar, a Confraria estå, para jå,  7;= >  e a agentes económicos que dependem do rio, no sentido de articularem formas de protesto, na certeza de que não serå depois de o mal feito que deverão intervir.

Relativamente ao projecto que pretende levar adiante no mandato, o confrade-mor diz que a primeira vertente visa a reorgani:+<    /   um projecto de eventos vå7   7 +<  "   '  suas paisagens e lugares e das tradiçþes ancestrais. * ?  7 > de Penacova Ê o prato tradicional mais conheci  "   :<   7  +<  confraria. Contudo, outras receitas do cardåpio local merecem-lhe a atenção e igual empenho na defesa e divulgação, em Portugal e no estrangeiro. Por isso, tem sido, desde o primeiro momento, parceira da autarquia na organização de outros eventos que visam promover outros pratos como o ar: "@ do rio, a chanfana e o arroz malandro de galinha velha ou coelho, sem esquecer os doces conventuais (nevadas e pastÊis de Lorvão) A Confraria da Lampreia propþe desde sempre a apoiar a elaboração de ' "  gastronomia, modos de confecção dos pratos tradicionais, roteiros gastronómicos, publicaçþes e conferências, sem desprezar a sã convivência com outras associaçþes congÊneres.

MaurĂ­cio Marques e Pedro Coimbra confrades

/<    confrades que vĂŁo ser entronizados no prĂłxi  ;"  ; #ria da Lampreia, este sĂĄbado, entre eles estĂŁo o @    ;=  Municipal de Penacova, >"J@> K"Q presidente da Assembleia Municipal de Penacova, Pedro Coimbra.   # sĂŁo os empresĂĄrios Urbano K 9 das Caldas de Penacova) e Faustino JosĂŠ Gaspar Vieira (empresa Tina), eng.Âş AntĂłnio Taborda, Grupo

Macop (representado por Armando Mateus) e o Dr. JosÊ Mårio Martins. A Confraria da Lampreia serå uma das primeiras instituiçþes, ou a primeira, a tirar partido do mais recente equipamento do concelho, colocado ao serviço da cultura. Falamos do recÊminaugurado Centro Cultural e Biblioteca Municipal,   7    cipais, onde decorrerå a cerimónia solene. /    dade para Penacova mostrar o potencial do novo 9 7 :   convidados, de outras pro X   "  costumam participar neste acontecimento.

Programa do VIII CapĂ­tulo SĂĄbado, 26 de Fevereiro 09h00 - Recepção junto aos Paços do Concelho &Z'$& /</ [\  ;=  Municipal de Penacova 10h30 - Espumante de Honra servido na PĂŠrgula Raul Lino â&#x20AC;&#x201C; Penacova ^^'$& _ ; #> ` " /?*?<K?> "Q 12h30 - CerimĂłnia de Entronização de Novos Confrades na Biblioteca Municipal e oração de sapiĂŞncia proferida pelo biĂłlogo, professor universitĂĄrio e confrade-fundador Carlos Fonseca 14h00 - Almoço servido no Restaurante Quinta da Nora (Miro, Friumes) 16h00 - Distribuição de lembranças pelas confrarias convidadas e encerramento

Trajada a rigor na defesa das tradições Fernanda Pimental, professora do ensino primário reformada, é a vice-presidente da Confraria da Lampreia e uma das pessoas que esteve na fundação. Cabe-lhe muitas vezes o papel de porta-voz da associação em eventos vários e sessões públicas, como aconteceu, recentemente, na Murtosa, aquando da apresentação do cartaz do Festival da Lampreia 2011, promovida pelo Turismo Centro Portugal. Assumindo a defesa da gastronomia local, e não só, é uma confreira visivelmente orgulhosa do traje     exemplo, para além de agasalho, era utilizado cerimónias, como casamentos, baptizados, procissões e romarias, e  '*+ /343   '  #  usado pelas lavadeiras do Mondego, na mesma época.      " * '  e azul simboliza a água do rio e as ondas do mar, tendo   "7 8  9 :  :  também as cores do brasão do concelho. 29274

PUBLICIDADE

ArmazĂŠm Central e EscritĂłrio Penamac Parque

3360-187 PENACOVA

-

geral@macop.pt

-

www.macop.pt

29253

Telefones: 239 474 211- TelemĂłveis: 914 327 084 Rua da Bela Vista, 40 - Roxo - 3360-109 LORVĂ&#x192;O - PENACOVA carlosralhasilva@sapo.pt

29259

CONSTRUĂ&#x2021;Ă&#x192;O CIVIL Reconstrução, Restauração de ImĂłveis


QUINTA-FEIRA

DE FEVEREIRO DE 2011 CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS

PENACOVA

V

www.campeaoprovincias.com

29290

24


VI

PENACOVA

24

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.com

DE FEVEREIRO DE 2011 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

Na ausĂŞncia da lampreia no rio, restaurantes investem em tanques para as manterem vivas

â&#x20AC;&#x153;O segredo nĂŁo estĂĄ na receita...â&#x20AC;?

A mulher de Jorge Fernandes, EmĂ­lia, limpa as lampreias ainda vivas, O tanque ĂŠ um investimento necessĂĄrio para garantir a qualidade da lampreia. Nele, as lampreias limpam as impurezas e ganham â&#x20AC;&#x153;mĂşsculoâ&#x20AC;? amanha-as e passa-as imediatamente para o vinho tinto

Jorge Fernandes, dono de um dos restaurantes que acarinha o fim-de-semana da lampreia de Penacova desde o início, e que esta sexta-feira acolhe o jå tradicional almoço dos autarcas, lembra-se bem do tempo em que o ciclóstomo abundava no PUBLICIDADE

Mondego e era apreciado, no prato, â&#x20AC;&#x153;pelos doutores da Universidadeâ&#x20AC;?. Ironicamente, hoje as lampreias chegam aos restaurantes por estrada e os apreciadores sĂŁo aos milhares. No tempo de que nos fala o empresĂĄrio (anos 60

e 70 do sĂŠculo passado), o nĂşmero de restaurantes tambĂŠm era muito menor, assim como as pessoas que sabiam cozinhar a iguaria. Pela parte que lhe toca, fala-nos da tasquinha do sogro, como um dos poucos sĂ­tios que servia a Lampreia Ă Moda de Penacova

aos â&#x20AC;&#x153;doutoresâ&#x20AC;?, segundo a receita ancestral, e junto Ă qual construĂ­u, anos mais tarde, o restaurante CĂ´ta. Segundo Jorge Fernandes, o segredo para uma lampreia de qualidade nĂŁo estĂĄ na receita, mas na forma como ela ĂŠ tratada atĂŠ ao momento de ir para a cozinha, ainda viva. O tratamento ĂŠ uma espĂŠcie de â&#x20AC;&#x153;estĂĄgioâ&#x20AC;? num tanque, que o empresĂĄrio montou na cave do restaurante, onde coloca as lampreias compradas na Gala (Figueira da Foz). Dantes, tinha uma maneira de as manter no rio, mas os â&#x20AC;&#x153;amigos do alheioâ&#x20AC;? descobriram-lhe o segredo... A ĂĄgua do tanque estĂĄ a ser constantemente renovada e em movimento.

(lismo) que lhes cobre o corpo. Na fase dos cortes, hĂĄ um que tem de ser certeiro, para nĂŁo rebentar Investimento o fel [tal como acontece na qualidade com o peixe-espada-preto, acrescentamos]. De ouâ&#x20AC;&#x153;A lampreia sobe o rio       para desovar e morrer, mas amarga e compromete o ĂŠ quando faz este percurso sucesso do prato.        As fĂŞmeas cheias de consistente. Na falta de ovas sĂŁo uma mais-valia rio, os tanques fazem essa para a receita; as ovas sĂŁo  :  <  : 7 aproveitadas e ajudam a lampreias. A qualidade pas- engrossar o molho do sa por aĂ­ e os restaurantes arroz. que levam isto a rigor, mais O vinho tinto ĂŠ o intarde ou mais cedo, fazem grediente fundamental, esse investimentoâ&#x20AC;?, subli- pois ĂŠ nele, e no prĂłprio nha o empresĂĄrio. sangue, que ĂŠ feita a maDo tanque, as lam- rinada. O alho porro (nĂŁo preias passam para a cozi- o alho francĂŞs) ĂŠ outro nha, onde levam um banho que nĂŁo falta na receita do de ĂĄgua quente e ĂŠ-lhes restaurante de Jorge Ferretirada toda a viscosidade nandes. E o arroz, ĂŠ claro! Limpa as impurezas dos bichos e mantĂŠm-nos vivos e activos.

Sobre a vida da lampreia â&#x20AC;&#x153;As lampreias deslocam-se nadando com movimentos ondulantes, semelhantes Ă s enguias. Devido Ă s caracterĂ­sticas especiais da sua boca, este ciclĂłstomo pode subir rochas es @  7   da sua boca circular, semelhante a uma ventosa, e rica em dentes suctĂłrios. Desovam somente em ĂĄgua doce a uma certa distância dos estuĂĄrios. As lampreias quando atingem a fase adulta agrupam-se nos estuĂĄrios e quando as condiçþes ambientais sĂŁo favorĂĄveis (Dezembro e Janeiro) iniciam a sua migração, essencialmente nocturna, para montante, na procura de locais de desova. Geralmente os primeiros a atingirem estes locais sĂŁo os machos, que iniciam a construção do ninho, atraindo depois a fĂŞmea que ajuda a acabĂĄ-lo. Depois das fĂŞmeas desovarem entre 60 000 a 300 000 ovos, ambos os

progenitores acabam por morrer. Os ovos fertilizados sĂŁo transportados pela corrente para jusante dos ninhos e alojam-se nos interstĂ­cios das partĂ­culas

  As larvas - amocetes - vivem em ĂĄguas continentais (doces) durante um perĂ­odo de 5 a 8 anos e a sua deslocação para jusante faz-se de forma geralmente passiva. Os amocetes alimentam-se de microalgas, microinvertebrados e detritos. Durante a fase da vida que ocorre em ĂĄguas marinhas e que pode ter uma duração atĂŠ 4 anos, as lampreiasmarinhas tĂŞm um comportamento parasĂ­tico, alimentando-se do sangue de outras espĂŠcies piscĂ­colas marinhas. Chama-se a este perĂ­odo o perĂ­odo de crescimento.â&#x20AC;? Carlos Fonseca BiĂłlogo


PENACOVA www.campeaoprovincias.com

Carlos Fonseca, orador do prĂłximo CapĂ­tulo da Confraria

â&#x20AC;&#x153;HĂĄ ainda muito por descobrir sobre este ÂŤfĂłssil vivoÂťâ&#x20AC;? D. R.

O biĂłlogo encara o futuro da lampreia com preocupação. â&#x20AC;&#x153;As principais ameaças Ă lampreia-marinha sĂŁo fundamentalmente de origem humanaâ&#x20AC;?, afirma

     '     praticamente intransponĂ­vel Ă subida desta    portância ecolĂłgica, econĂłmica e cultural para a RegiĂŁo.â&#x20AC;? ` `*  balha actualmente com os maiores vertebrados da fauna portuguesa, como veados, +      trabalhado directamente com a lampreiamarinha, ao contrĂĄrio do seu colega da Â&#x201E;   Â&#x2020;  Â&#x2021;  *     #         nomeadamente no Mondego. Contudo, deixa em aberto a hipĂłtese de vir a realizar    +<  

 ' > !   : /  ' <      @Â&#x2C6;Â&#x201A;    '      # ;Â&#x2030;  :         K@    Q :Â&#x160;;' 'Â&#x2039;  < @ ;   vulgar atribuir-se a designação de peixe e/ 9   forma circular.â&#x20AC;?

CampeĂŁo das ProvĂ­ncias (CP)  * ;=      ; #  Lampreia e entidades ligadas ao rio estĂŁo a contestar a mini-hĂ­drica anunciada. Na sua perspectiva, como biĂłlogo, este receio tem fundamento?

e a Confraria da Lampreia    ' tecnicamente este proces      

  #     sível fazerem-se as devidas integraçþes ecológicas e medidas minimizadoras dos impactos.

Carlos Fonseca (CF) - ; : +<    # estrutura no rio tem impactos, directos ou indirectos,

    '<sociados ao curso de ågua. �"   mini-hídrica no troço do Mondego entre a Rebordosa e Casal da Misarela, serå mais uma infra-estrutura a interferir na continuidade ecológica deste rio. *      sua constr ução uma realidade, #    conhecer-se    de modo a perceber se o mesmo contempla a minimização da continuidade ecológica do rio, nomeada    de uma passagem     " *   processo acompanhado pela sociedade e pelos seus representantes, de modo a acautelar-se a sustentabilidade ecológica do        a económica, história e cultural. Disponibilizo-me,  #    #rante a Câmara Municipal

CP â&#x20AC;&#x201C; SĂŁo apenas razĂľes de origem humana que fazem da lampreia uma espĂŠcie em vias de extinção?

FotĂłgrafo

mentalmente de origem humana e, entre as principais, destacam-se a transformação e a diminuição dos ecossistemas propícios à desova e crescimento    K  trução de obståculos   @+< de inertes, etc.); a poluição dos cursos de ågua, por descargas industriais, d o -

ticas e agro-pecuårias e a sobreexpoloração, especialmente no período da reprodução, com a captura - Casamentos - Batizados - Comunhþes

Transportes Unipessoal, Lda.

- fotos tipo passe Luis Conceição- Molduras p/ medida

75$163257('(0(5&$'25,$6

- Revelação de Fotografias Digital - Albuns de Casamento Digital - Gravação de fotografias em relógios - camisolas, etc...

Telem.: 913 450 275 5XDGR6DOJXHLUDO3DOPD]HV 3360-291 Sazes do LorvĂŁo EUXWDOSRZHU#KRWPDLOFRP

Preços especiais para noivos 29260

*      ? 7  Â&#x201A; e um defensor â&#x20AC;&#x153;da criação de condiçþes   7  +> !  a montante da ponte-açude de Coimbra

CF - *  pais ameaças à lampreia-marinha são funda-

SERVIĂ&#x2021;OS DE: - Apoio aos empresĂĄrios e ao comĂŠrcio local; - Equipas de limpeza Ă&#x20AC;RUHVWDO

Telef.: 239 474 855/6 | Fax: 239 474 857

29036

DVVRFLDomRGHGHVHQYROYLPHQWRLQWHJUDGRGHSHQDFRYD

$YGH2XWXEUR3HQDFRYD OXLVIRWRJUDIRSHQDFRYD#KRWPDLOFRP

de milhares de fĂŞmeas adultas antes de desovarem. CP - Como ĂŠ que vĂŞ o futuro da lampreia face ao seu crescente sucesso como iguaria gastronĂłmica?

CF \   preocupante, pelos aspectos mencionados anteriormente. Contudo, este crescente sucesso poderĂĄ potenciar o aumento do conheci   seu interesse ecolĂłgico e econĂłmico, promovendose mais a sua investigação, tendo em vista a sua preservação, bem como a dos seus habitats. CP â&#x20AC;&#x201C; A lampreia estĂĄ muito ou pouco estudada? O facto de ser iguaria estimulou mais o interesse dos cientistas ou jĂĄ havia estudos antes de ser assim tĂŁo famosa? CF - JĂĄ havia alguns estudos anteriores, mas o facto de ser uma es 9   micamente importante potencia o seu interesse  "  "  *   '       "  '  muito por descobrir sobre este â&#x20AC;&#x153;fĂłssil vivoâ&#x20AC;?, uma vez        caracterĂ­sticas morfolĂłgi 9' milhĂľes de anos.

António da Costa Marques Unipessoal, Lda. &216758d­2&,9,/ *(662352-(&7$'2 (3/$'85

29266

BiĂłlogo alerta para o risco de extinção da lampreia Carlos Fonseca, biĂłlogo e confrade, vai fazer a oração da sapiĂŞncia no VIII CapĂ­tulo da Confraria da Lampreia. Natural de Penacova, ĂŠ professor auxiliar com agregação no Departamento de Biologia da Universidade de Aveiro onde, para alĂŠm das funçþes de docente, coordena um vasto grupo de investigação na ĂĄrea da Conservação e GestĂŁo de Recursos Silvestres, com diversos projectos a nĂ­vel nacional e internacional (Brasil, Moçambique, Cabo Verde, Espanha, PolĂłnia, Noruega, entre outros paĂ­ses). Segundo disse ao CampeĂŁo, vai abordar aspectos biolĂłgicos e ecolĂłgicos mais importantes da lampreia-marinha, â&#x20AC;&#x153;sem descurar a sua importância ecolĂłgica e econĂłmica, dando especial ĂŞnfase Ă s suas principais ameaças a nĂ­vel regional, de modo a consciencializar os diferentes agentes para a necessidade de preservar e valorizar tĂŁo importante e curioso recurso natural.â&#x20AC;? Quando a confraria foi gizada, Carlos Fonseca foi convidado a integrar o nĂşcleo de fundadores, por um lado, por ser um  '  Â&#x201A;         /*^Â&#x192; anos â&#x20AC;&#x201C; e, por outro, como o prĂłprio diz, X       #  o patrimĂłnio gastronĂłmico, cultural, histĂłrico e natural do concelho.â&#x20AC;?

VII

4XLQWDGD&RUWLoD3$5$'(/$ Telem.: 936 971 736 29039

QUINTA-FEIRA

DE FEVEREIRO DE 2011 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

29255

24


PENACOVA

VIII

24

QUINTA-FEIRA

www.campeaoprovincias.com

DE FEVEREIRO DE 2011 CAMPEĂ&#x192;O DAS PROVĂ?NCIAS

Entre outros pratos do receituĂĄrio local Obra muito desejada e reivindicada

Penacova vai candidatar lampreia Escada de peixe Ă s â&#x20AC;&#x153;7 Maravilhasâ&#x20AC;? da gastronomia    A Lampreia Ă  Moda de Penacova serĂĄ a primeira de uma lista de receitas do cardĂĄpio local candidata Ă  edição de 2011 das â&#x20AC;&#x153;7 Maravilhasâ&#x20AC;?, dedicada Ă  gastronomia portuguesa. Conforme foi jĂĄ divulgado, estĂĄ a decorrer atĂŠ dia 27 de Março o perĂ­odo de apresentação de receitas e eleger no âmbito do concurso que visa â&#x20AC;&#x153;promover e salvaguardar o receituĂĄrio portuguĂŞs, garantir o seu carĂĄcter genuĂ­no, promover os produtos agrĂ­colas de superior qualidade e privilegiar a diversidade regional.â&#x20AC;? Ainda que o ponto de partida seja a gastronomia tradicional, serĂĄ tido em conta tambĂŠm a evolução na forma de confeccionar e a abordagem contemporânea dos chefes. Todas as receitas e pratos a considerar no processo de eleição serĂŁo organizados pelas dez regiĂľes do paĂ­s e em sete categorias: Entradas, Sopas, Carnes, Caça, Peixe, Marisco e Doces. ApĂłs um processo de selecção por parte de 70 especialistas, para chegar a  Â&#x2019;&  e posteriormente por um painel de 21 personalidades

da construção

Â&#x201C;^ listas serĂĄ apresentada a 07 de Maio de 2011. Calendarização: 07 Fevereiro a 27 de Março â&#x20AC;&#x201C; SubmissĂŁo das receitas; fase de candidaturas (no site oficial www.7maravilhas.pt ou por correio) em que qualquer entidade pĂşblica ou privada,      ção fiscal colectivo, pode apresentar um prato a considerar no processo de eleição.

07 Abril â&#x20AC;&#x201C; InĂ­cio da +<  Â&#x2019;& Â&#x2022; a votação por parte de 70 Especialistas para a selecção das 70 PrĂŠ-Finalistas, as 10 receitas mais votadas por categoria. Cada uma das 10 regiĂľes tem que estar representada atravĂŠs do mĂ­nimo de trĂŞs no total dos  

sentantes das vĂĄrias ĂĄreas da sociedade, vai apurar as trĂŞs receitas mais votadas por categoria. Tem inĂ­cio a votação pĂşblica por SMS, chamada telefĂłnica, internet (www.7maravilhas.pt) e Facebook. 07 de Setembro â&#x20AC;&#x201C; Co  +< Â&#x2019; cedores;

07 de Maio - Selecção Â&#x201C;^ Â&#x2022;   10 de Setembro - Sede 21 personalidades notĂĄ- rĂŁo conhecidas as 7 Maraviveis do nosso paĂ­s, repre- lhas da Gastronomia.

Ano apĂłs ano, sĂŁo vĂĄrias as vozes que, aproveitando a ĂŠpoca da lampreia, fazem questĂŁo de lembrar  + judicam o normal ciclo reprodutivo do ciclĂłstomo, que teima em subir o rio mas esbarra nos obstĂĄculos que o homem construiu ao longo dos anos, alterando o normal curso da natureza. Todos reconhecem que, colocando em risco a X     " apanhar peixe e continuar a confeccionar um iguaria que tantos apreciam e que serve, inclusivamente, de cartĂŁo-de-visita gastronĂłmico da regiĂŁo Centro. No Ano Internacional da Biodiversidade, assinalado em 2010, foi anunciado um investimento superior a trĂŞs milhĂľes de euros, que viabilizarĂĄ a construção da nova escada de peixes do açude-ponte de Coimbra, projectada para a margem esquerda do Mondego. A obra, com um prazo de execução de 16 meses, permitirĂĄ, depois de concluĂ­da, contornar aquele que ĂŠ um dos maiores obstĂĄculos ao ciclo reprodutivo da lampreia-marinha, sĂĄvel e savelha. Para alĂŠm de corrigir os erros de concepção da actual escada de peixe, construĂ­da nos anos 70, mas    :   tir Ă s espĂŠcies piscĂ­colas a transposição da barreira  '    +<mitirĂĄ aumentar a ĂĄrea disponĂ­vel para os peixes se reproduzirem, composta, no futuro, por mais de 40 quilĂłmetros dos rios Mondego e Alva. FICHA TĂ&#x2030;CNICA COORDENAĂ&#x2021;Ă&#x192;O EDITORIAL E TEXTOS Iolanda Chaves e Geraldo Barros PUBLICIDADE Departamento Comercial do â&#x20AC;&#x153;CampeĂŁo das ProvĂ­nciasâ&#x20AC;?, sob a coordenação de Marisa Pinto

Hotel à espera de investidor Humberto Oliveira diz que a autarquia não vai baixar os braços na procura desse hoteleiro, sobretudo agora que Penacova tem, finalmente, um auditório para conferências, simpósios, convençþes, espectåculos e outras coisas mais, susceptíveis de levarem forasteiros       os alojamentos locais, incluindo o hotel com todo o conforto que este tipo de unidade normalmente proporciona. 29040

gos que nada percebem de turismo, mas sabem apreciar um edifĂ­cio bonito, mimoso atĂŠ, e sonham com fĂŠrias em lugares bonitos, olham perplexos para tamanha injustiça. E ali, numa rua que tem o nome de um homem de grande visĂŁo â&#x20AC;&#x201C; o Dr. Bissaya Barreto -, os anos vĂŁo passando pelo belo empreendimento que qualquer dia, mercĂŞ dessa passagem do tempo, vai precisar de obras de manutenção e adensar o seu infortĂşnio.

29275

Altaneiro, com uma vista de tirar a respiração, o Hotel de Penacova Ê uma espÊcie de sapatinho de cristal, que ainda não encontrou a sua Cinderela, ou uma Carochinha, que por mais formosa e bonitinha não encontra par para um casamento feliz. Propriedade da Santa Casa da Misericórdia, estå desde Dezembro do ano passado de portas fechadas, à espera de um investidor que lhe dê um destino mais risonho. Os lei-

Sede: Rua das Malhadas, n.Âş 8 - CHEIRA 3360-184 PENACOVA - 2ÂżFLQDV7HOHI)D[7HOHP /DUJRGD)HLUD(63,1+(,5$3(1$&29$(PDLOPDTXLPHVTXLWD#JPDLOFRP

www.freguesia-sazesdolorvao.sapoadsl.pt | geral-jfsazes@sapo.pt

caderno_lampreia_penacova  

Caderno dedicado ao Festival da Lampreia de Penacova, editado pelo Campeão das Províncias (24/02/2011)

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you