Page 1


Ao leitor Chegou a primeira edição da Revista Fare le Fote. Minha primeira revista feita! Como sempre,você,leitor,tem grande parte participação nisso. Para aqueles que não conhecem, a Fare le Fote trata-se de uma revista de fotografia inspirada em um curso que fiz de fotografia na Itália, especificamente na região da Toscana, Florença. A revista traz assuntos atuais no mundo da fotografia, acompnhada de técnicas e claro, traz com ela um pouquinho da itália. Como toda primeira filha, a Revista Fare le Fote,vem acompanhada de muita expectativa!! Espero que gostem e que aproveitem muito as técnicas que serão passadas!

Camilla Ciappina Diretora de criação milla.ciappina@hotmail.com


Sumรกrio

08 Canal Grande

Venezia

Duomo di Firenze

14

12

15

22

Palazzo Vecchio

Pisa

09 Museu Vaticano


Diário de viagem 03

Minha viagem se resume a uma coisa: um mês no paraíso toscano, Florença. Uma das regiões mais linda! Rica de cultura, de nacionalidades, de arte, de história. Quadros, esculturas, belezas ao seu redor, passeio pelos jardins e percase no tempo do Renascimento. Ah, essa é a minha Bella Firenze! Minha chegada foi final de junho, fiquei lá até final de julho. Um mês e foi pouco para conhecer toda minha Itália. Sonho ir pra lá desde mais nova e já estou fazendo planos para minha Pós-graduação e de preferência em Florença. Lá fiz curso de Italiano na escola Linguaviva e de fotografia na escola de design Santa Reparata International school of art (srisa). Tinha aula de fotografia três vezes por semana, o professor se chamava Simone e é apaixonado por fotografia. Especializado em fotografar museus e monumentos, logo aprendemos muito! Principalmente tirar fotos dentro de igreja, ele passou umas dicas que mais para frente irei contar. Voltando a minha viagem, pude conhecer pessoas do mundo inteiro! Foi uma experiência única para mim e espero poder tê-la novamente e rever todo

mundo. Fiz amizades que levarei sempre comigo toda vez que me lembrar da minha Itália. Claro que não podia deixar de conhecer também as outras cidades da Itália e com estilo: de trem! Que aventura foi no primeiro dia quando eu e minhas amigas tentamos aprender a comprar passagens,acertar as plataformas e em qual estação deveríamos descer. Mas deu tudo certo!!! Tive a chance de conhecer Roma, Siena, Poggibonsi, San Gimignano, Cinque terre, Assissi, Lucca, Pisa e Veneza. Que aventura, que cidades, que beleza eterna! Cada cidade uma paisagem, uma nova arquitetura,uma nova cultura e uma nova história. Claro que em cada cidade que eu ia,eu tirava um monte de foto! Em Roma, tive que comprar até um memory card no meio do museu do Vaticano, pois já havia estourado o limite! Ao todo foram 13.755 fotos tiradas! Sim, tudo isso! Como ninguém da minha família havia ido pra Europa, era minha primeira vez e queria capturar cada detalhe para mostrar pra minha família. De garrafinha de cocacola á coliseu! Foi realmente a melhor viagem da minha vida. Todo dia penso nela e querendo voltar para aquele país lindo! Itália que me espere,pois voltarei!

04


Le vin fait de chaque repas une occasion,chaque table plus elegante,chaque jour plus civilises


07

Minha viagem a Veneza, fiz com a escola. Acordamos cedo, nos encontramos na escola junto com o professor e partimos para 2 horas de viagem. Mas que cidade linda! Não vi beleza igual: gôndolas, pontes, cultura, ilhas e os famosos muranos. O tempo estava fechado quando chegamos, logo tive que arrumar toda a configuração da câmera (Segue quadro abaixo). Fomos num museu naval muito famoso na Ilha de San Marco, passeamos pela famosa Piazza di San Marco, como imaginei: cheia de turistas e cheia de pombos! Tomei um gelato enquanto adimirava a cena. Mais de tarde o tempo já havia melhorado bastante e fui realizar meu sonho em andar de gôndola! Aproveitei para caprichar nas fotografias durante o passeio. Um desses caprichos foi tirar fotos preto e branco, pois queria capturar o brilho da água e das gôndolas, fazer um contraste em meio aquelas belezas.

Além do colorido

Dicas: O “efeito” de um só tom na fotografia pode adicionar drama, sobriedade, profundidade ou mistério. Algumas fotos tem o impacto necessário quando estão inteiramente em P&B enquanto outras ficam muito mais bonitas se o efeito for mais discreto. Tudo depende do seu objetivo e do tipo de foto. Nas fotos tiradas, os tons originais estão discretamente presentes,!

08


Escola de Atenas - Rafael Sanzio Museu Vaticani


Um dos monumentos que eu mais tirei foto,sem dúvidas foi o Duomo di Firenze. Eu via sua cúpula da janela do meu apartamento e sempre acordava no meio da noite com o barulho dos sinos. SInto falta disso,de poder ter essa visão. Tive a oportunidade de subir no topo da cúpula. Quinhentos degraus depois,lá estava eu,no topo de Firenze. Que vista linda que pude presenciar,via minha casa e minha escola do topo!

11

Passei tardes e noites olhando o Duomo e cada detalhe seu. Cada dia descobriamos um detalhe novo. O Duomo é rico em história da arte,sua cúpula foi pintada por Bruneleschi e há afrescos do Michelangelo no altar. Foi o primeiro monumento que vi quando cheguei em Firenze e o último também. Eu e minhas amigas fizemos questão de nos despedirmos dele no último dia tomando café da manhã em suas escadarias,

Ponto de vista

Dicas: A câmera é como se fosse sua visão,aquilo que você enxerga é aquilo que você pretende retratar. Escolha os ângulos que você goste,enquadre a foto e a faça. Eu gosto de fotografar uma mesma paisagem porém de diversos ângulos,assim posso escolher qual o ponto de vista escolhido para trar de determinado assunto.

12


Le Gondole - Venezia


Profundidade

O Palazzo Vecchio,localizado na Piazza della Signorina,Atualmente é a sede do município florentino e no seu interior acolhe um museu que expõe, entre outras, obras de Agnolo Bronzino, Michelangelo Buonarroti e Giorgio Vasari. Logo na entrada do Palácio,há uma réplica de mármore do Davi de Michelangelo e a estátua de Baccio Bandinelli chamada Hércules e Caco, situadas em frente ao Palazzo Vecchio.

15

Uma bela praça! O dia todo há músicos de rua e atrações na praça. A primeira vez que fomos nela,havia um violinista e um mímico entretendo a todos. Ficamos assistindo,foi muito interessante! Esse palácio tem que ser visto de noite e dia dia. Os jogos de luzes nas estátuas e no palácio é algo que se deve ver! O legal de tirar foto do palácio (foto ao lado) é que estamos no meio de diversos monumentos,então você pdoe brincar bastante coma profundidade que foi o que eu fiz com a foto ao lado,capturei três monumentos em uma foto só foto. Dicas:

A profundidade de campo é a região da área a fotografar que ficará nítida, desde que corretamente focalizada. Todos os elementos fora da área de nitidez, entre a lente da câmera e o fundo, ficarão, em maior ou menor grau, desfocalizados

16


Plantação de trigo Assissi


Posso resumir meus passeios na Itália da seguinte maneira: arte, monumentos e igrejas. No meu primeiro dia de aula, o professor nos levou para fotografar dentro do Palazzo Vecchio, foi uma batalha para ajustar a câmera, pois primeiro não podemos usar flash e segundo, pois tem diversos tipos de luzes em um único ambiente.

19

Palácios e Igrejas

Um dos monumentos que eu mais gostei de fotografar foi o Duomo di Firenze e o Pantheon. Desde o primeiro dia que o vi fiquei sem palavras, lindo em todos os aspectos. Desafiante tirar foto dele durante as fases do dia: pelo seu tamanho e a diversidade de luz que refletia sobre ele. O Pantheon, pequeno monumento por fora, mas por dentro, que monumento! Tirei muitas fotos, um ambiente muito bom para se aprender a tirar foto, pois devido ao orifício aberto no centro da cúpula que fornece um raio de luz que favorece pontos do monumento, enquanto outros não.

Dicas: O “efeito” de um só tom na fotografia pode adicionar drama, sobriedade, profundidade ou mistério. Algumas fotos tem o impacto necessário quando estão inteiramente em P&B enquanto outras ficam muito mais bonitas se o efeito for mais discreto. Tudo depende do seu objetivo e do tipo de foto. Nas fotos tiradas, os tons originais estão discretamente presentes,!

20


Torre di Pisa Pisa

22


23

Aquelas pessoas que dizem que o detalhe fazem toda a diferença estão certos! Ainda mais na fotografia, os detalhes que capturamos é o que fazem a foto ser única pois mostra nossa visão daquilo que está sendo retratado.

1.Sala Pio cristão - Museu do Vaticano

Sempre andava com a minha lente de 55m – 135mm que proporciona um zoom e tanto! Pude captar detalhes do topo da torre de pisa a detalhes do duomo di firenze.

4.Sala Pio cristão - Museu do Vaticano

Para mim são os detalhes que importam em uma fotografia e não o todo. Por exemplo, tirei foto de obras de arte mas sempre buscava tirar foto dos detalhes que me faziam prender minha atenção aquela obra. Sempre que puder, tire foto dos detalhes, se prenda a eles.

7.Trenitalia - Firenze

Hoje,quando vejo as fotos da minha viagem,são os detalhes que me apegam,que me fazem lembrar do momento em que tirei a foto.

O detalhe

Dicas:

2.Via Dell’Amore - Cinque Terre 3.Vinho da Chianti - San Gimignano

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

5.Torre de Pisa - Pisa 6.Arte em arame - Ponte Vecchio

8.Duomo di Siena - Siena 9.Artista de rua - Roma 10.Piazza del campo - Siena

-Para os muito detalhados,comprem lentes macros,. Mas não as profissionais e sim um estoujinho de lentes avulsas. - Busque usar as lentes 55 mm - 135 mm


Ah Roma, che bella cittá! Fui eu e mais três amigas para Roma,ficamos em torno de três dias e meio na cidade. Foi muito corrido,queria ter ficado mais tempo para aproveitarmos mais. Mas sei que valeu muito a pena pois vi o essencial e realizei meu sonho de ver a Fontana de Trevi e o Coliseu!

25

Quando em Roma

Em Roma respiramos história, eu me sentia parte da história Romana. Qunado visitei o Coliseu,andando dentro dele me sentia no meio de uma luta de gladiadores pois parece que parou no tempo. Foi tão emocionante entrar no Coliseu,gostaria de ter entrado pela primeira vez com minha família,para eles poderem sentir o que senti na hora. Tudo tão lindo e mágico. Onde eu ia,lá estava o Coliseu como fundo. Lindo! Outro ponto alto da minha ida a Roma foi a Fontana de Trevi. Lembro até hoje de quando estávamos procurando ela,eu escutei um barulho fenomenal de água e meus olhos encheram d’água quando a vi. Separei cinco moedinhas e fui na boca da fonte,sentei de costas e fiz meus desejos e depois me molhei com a água da fonte pois dizem que rejuvenesce! Que dia, coliseu e fontana di trevi no mesmo dia? Não tem dia melhor que esse. Não tem viagem melhor que essa.

26


Arco de Constantino e Coliseu Roma


Museus 29

Os Museus, fui nos principais e eu amei todos que visitei. Mas tive dois preferidos,a Galeria degli Uffizi e o Museo do Vaticano. Grandes artistas,grandes obras. Primeiramente vou falar da Galeria degli Uffizi,não possuo fotos dentro do museu pois era proibído tirar fotos. Um dos museus mais antigos e famosos do mundo ocidental. A Galleria é dividida em 50 salas nomeadas pelos artistas mais importante exposto. Salas dedicadas ao maiores artistas do Renascimento, como Leonardo da Vinci e Rafael Sanzio, uma grande coleçnao de quadros do Botticelli como a famosa pintura e a minha favorita: “O Nascimento de Vênus”.

Museu do Vaticano Vaticano

30


31

O quadro “Nascimento de vênus”, foi sem dúvida umas das obras que eu mais fiquei enormemente feliz de ver pessoalmente. Fiz estudos e análises sobre ela na sala de aula, e poder vêla pessoalmente foi um dos melhores momentos da minha vida,foi realizar um sonho. Quando entramos no museu,eu fui direto comprar um livrinhho que explicasse obra por orba para podermos entender melhor, Ao todo ficamos cinco horas no museu,sim,cinco horas. Saí do museu me sentindo realizada e cheia de bagagem. Outro museu que novamente fiquei muito tempo,foi o Museu do Vaticano. Tinhamos horário marcado para entrar nele ás 9h e saímos ás 16h!! Nesse tirei tantas fotos que tive que comprar um memory card no final do Museu,pois não havia levado meu notebook para descarregar fotos.

“Escola de Atenas”,ficamos meia hora olhando aquela linda pintura.Tiramos fotos e mais fotos. Depois passamos por mais umas cinco salas até chegarmos a principal: Capela Sistina. Fiquei emocionada e sem palavras quando entrei e vi todo o Afresco. Por ser uma capela,todos falavam muito alto e os seguranças gritando para não tirarem fotos,mas tirando tudo isso,pra mim só importava aquele céu pintado por grandes artistas. Ficamos um bom tempo admirando o afresco! Que serenidade que passou para mim,poder ter a oportunidade de visitar todos os grandes museus. Só de lembrar já fico todo emocionada e com muitas saudades de tudo que vivenciei.

Também comprei um livrinho guia do Museu para acompanharmos quadro a quadro. Que perdição! Nosso foco principal era chegarmos na Capela Sistina, a cada sala que entrávamos tinha uma placa avisando que estávamos cada vez mais próximos da Capela. Aguenta coração. Um pouco antes de entrarmos na Capela, entramos na sala de Rafael Sanzio e lá vimos o seu afresco mais famoso: “Escola de Atenas”.

Pietá di Michelangelo Vaticano

32


Capela Sistina Museu do Vaticano - Vaticano

Italian Stylist


Um dos meus maiores desafios era de tirar fotos noturnas. A maioria das noites saíamos para tirar fotos dos monumentos a noite,e sempre demorávamos para achar o WB certo,o diafragma, obturador e velocidade. Mas quando conseguiamos,atingíamos o nosso esperado.

35

O brilho da noite

Os dois monumentos que eu mais gostava de ver a noite, não apenas para fotografar mas sim para sentar e ficar observando foram a Fontana di Trevi em Roma e a Ponte Vecchio em Firenze. O maior problema: luzes diferentes,uma mistura de tungstênio,fluorescente e flash. Maior desafio mesmo,pra mim,não foi nem na fontana de trevi pois ela tinha uma iluminação que favorecia os fotógrafos, o desafio mesmo foi na Ponte Vecchio,pois ela tiha a luz que refletia no lago,o lago se movimentava,as luzes do carro passando em volta,as luzes dos flashes das pessoas na ponte. Tudo era um motivo de ruído. Lembro que fiquei 15 minutos tirando foto na mesma posição (foto ao lado) até chegar na minha favorita.

Dicas: - Desligue o estabilizador de imagem. - Tripé sempre. É possível sim, se você for mão-firme realizar uma paisagem com pouca luz. - Pequenas aberturas e focos infinitos - ISO baixo e pouca exposição

36


Giardino di Boboli firenze


Firenze 39

Para finalizar minha primeira edição, decidi fazer uma página sobre minha firenze. Que lugar maravilhoso! Me senti em casa assim que cheguei nela. A cidade parou no tempo de 1500, quando Michelangelo e Da Vinci andavam pelas ruas fiorentinas em busca de inspiração. Quando eu soube que ia para a Itália, eu logo imaginei as pessoas sentadas nas calçadas tomando seu gelato ou batendo papo apenas com os famosos gestos, as nonas de saias longas e lenço na cabeça, as ruas cheias de vespas. Foi assim e muito melhor, pude vivenciar tudo! Pude sentar em frente ao Duomo tomando meu gelato, enquanto um homem e sua mãe sentaram para conversar comigo e minhas amigas, foi quando eu percebi que eu estava na Itália mesmo,vivenciando toda essa cultura e momentos que sempre sonhei. Sempre que saia de casa era uma novidade nova para mim. Fazia caminhos diferentes todos os dias para ir aos passeios e ás aulas, pois cada rua era uma novidade. Cada esquina era um pedaço de história. Lembro muito meu primeiro dia lá, eu e minhas amigas guardamos nossas coisas,nos arrumamos e saímos para conhecer o que tinha em nossa volta. Em frente ao nosso apartamento tinha uma feirinha,conhecida como Mercado Centrale. Ficamos um tempão admirando as lembrancinhas para trazer de volta.

Passamos pela Catedral do Medici,pela biblioteca do Medici. Entramos em uma rua muito movimentada,cheia de lojas e restaurantes,almoçamos nossa primeiro pizza,de marguerita! Depois do almoço, continuamos a andar nessa rua e ao final dela nos deparamos com o Duomo di Firenze,seu tamanho monumental que aonde você estiver em Firenze,você verá sua cúpula! Que lindo,meu olho encheu d’agua de tanta emoção. Ver nos livros de arte é uma coisa já chocante,agora vê-lo pessoalmente? Não tem sentimento igual. Ficamos nos divertindo tirando fotos,vendo as pessoas,os guias turísticos,os detalhes daquela piazza. Que dia! Foi a melhor experiência ir para Florença. Conheci gente que marcou minha vida e minha Itália. Sinto falta de lá todos os dias, e espero um dia voltar e poder conhecer muito mais. Em Firenze me senti em casa e é lá que pretendo fazer minha pós graduação se tudo der certo com bolsa de estudo.


Igreja do Vaticano Vaticano


Camilla Ciappina de Souza

Fare le fote  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you