Issuu on Google+

OFICINA SEGMENTADA DE ROTEIRIZAÇÃO TURÍSTICA

COSTA DO CACAU - BAHIA

04 a 07 de Maio 2011

Wilka Carvalho – Moderadora

1


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

INTRODUÇÃO Este relatório reproduz os resultados da 2ª Oficina Segmentada de Roteirização Turística da Costa do Cacau, que contou com a participação de representantes de associações, agências de turismo, instituições do trade turístico, instância de governança regional,poder público,guias de turismo e instituições de ensino. A mesma aconteceu no período de 04 a 07 de maio de 2001, no Centro de Convenções, na cidade de Ilhéus. Nesta oficina buscou-se elaborar um roteiro turístico segmentado e comprometer os participantes com o processo de desenvolvimento da atividade turística na região. Os trabalhos seguiram os princípios do Enfoque Participativo que envolvem um conjunto de instrumentos desenvolvidos com a finalidade de facilitar o processo de comunicação e troca de experiências e conhecimentos, trabalhando com alguns elementos básicos, em especial:  O Moderador é o elemento de equilíbrio, o catalisador para as diversas idéias do grupo. Ele procura não interferir no conteúdo das discussões, tendo somente a responsabilidade de facilitar o processo metodológico e estruturar as idéias do grupo.  A Visualização consiste no registro visual contínuo de todo o processo mantendo as idéias sempre acessíveis para todos,em painéis. Deste modo, as contribuições não se perdem, sendo mais objetivas e mais transparentes para todo o grupo.  A Problematização é o mecanismo adotado para evitar a dominação e ativar o intercâmbio de idéias entre os participantes. Assim, trata-se de mobilizar as informações e conhecimentos dos envolvidos no processo. Para isto, adota-se a técnica de colocação de perguntas orientadoras de forma a facilitar o desenvolvimento do trabalho.  O Trabalho em Grupo é adotado para aumentar a eficácia da comunicação e garantir um momento intensivo de criação, gerando idéias que possam ser o ponto de partida para a discussão em plenária.  As Sessões Plenárias são utilizadas para o aperfeiçoamento e lapidação das idéias geradas nos grupos. São momentos de socialização dos resultados, das tomadas de decisão e de se estabelecer a responsabilidade e cumplicidade pelo resultado alcançado.  O Debate Ativo deve ser provocado continuamente, sendo a base de um processo grupal participativo, onde todos devem ter os mesmos direitos e tratamentos, independente de posição ou cargo que exerçam. É na troca de idéias e experiências que está a riqueza deste processo. A Avaliação Permanente procura uma melhor orientação do processo, transferindo responsabilidades ao grupo. Cabe ao grupo a realização de uma avaliação contínua e com isso, obter uma maior satisfação por poder influenciar diretamente nos resultados e procedimentos. (Perce,Gabriel) Moderadora :Wilka Carvalho – (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

2


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

 A Documentação é baseada na transcrição dos painéis visualizados. Esta oficina faz parte do Programa de Regionalização – Roteiros do Brasil (MTUR),tendo como parceiros o Convention Bureau de Ilhéus, a ATIL, Câmara Regional de Turismo,SEBRAE e Bahiatursa, estando inserida no processo de planejamento de uma estratégia de desenvolvimento turístico regional, que preconiza o envolvimento de todos os atores locais a trabalharem integrados.

ABERTURA A abertura foi realizada pelo Sr.Divaldo Borges, representante da Bahiatursa, que deu as boas vindas aos participantes, destacando a importância desta oficina para a região, como fora colocado no dia anterior durante o Seminário de Sensibilização. Reforçou a visão regional que todos os participantes devem ter, para a construção de roteiro integrado, que valorize no mercado nacional e internacional, o cacau e o chocolate e segmentos que diferenciem a região de outras, valorizando o tour da experiência ,o turismo rural e a produção associada ao turismo.

A moderadora Wilka Carvalho (Kika). orientou os participantes a desenvolverem etapas de trabalho, utilizando a prática do aprender fazendo,através de perguntas orientadoras. O trabalho levou ao crescimento do grupo, enquanto atores locais atuando integrados. A troca de experiências e conhecimento das ações dos parceiros, empresas turísticas que atuam na região e entidades a fins,mostrou ao grupo, a importância de se trabalhar de forma participativa e integrada no processo de roteirização turística.

OBJETIVOS DA OFICINA Os objetivos definidos para esta oficina foram:  Avaliar os roteiros turísticos da Costa do Cacau, oferecidos ao mercado, visando a sua qualificação e a identificação de novos segmentos ,atrativos e serviços que atendam ao mercado internacional.

3


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

 Motivar os atores a trabalharem em conjunto, de forma a organizar a OFERTA de roteiros turísticos segmentados e integrados;  Estruturar roteiro(s) turístico(s) integrado(s) e diversificado(s), fortalecendo a produção associada ao turismo e a economia da experiência.

A oficina foi realizada em três Módulos :

MÓDULO I - ANÁLISE DE SITUAÇÃO (ONDE ESTAMOS) Os participantes foram agrupados com objetivos de identificarem e reconhecerem os atrativos e serviços turísticos que hoje , são comercializados e que podem ser inseridos em um roteiro segmentado. Nesta etapa, os participantes discutiram também, a inclusão de atrativos turísticos na região que ainda não estão prontos ,porém que devem ser contemplados no roteiro. Cuidados a serem tomados antes do inicio da roteirização foram passados pela moderadora, explicando sobre: economia da experiência, turismo de base comunitária, turismo rural, produção associada ao turismo e acessibilidade. MÓDULO II – ANÁLISE DE OBJETIVOS (O QUE QUEREMOS) Com base nos atrativos e serviços turísticos já comercializados, os grupos avaliaram os atrativos/serviços existentes em cada município e região turística, pontuando cada um, segundo a orientação da moderadora quanto a alguns aspectos relevantes a serem considerados,dentro de metodologia de hierarquização sugerida pelo MTUR. Outra observação a ser registrada é a quantidade básica de turistas para operacionalização dos roteiros criados pelos participantes- mínimo de 5 e máximo de 25 – demonstrando preocupação com a limitação de carga dos atrativos e serviços.

MÓDULO III - PRÓXIMOS PASSOS PARA ROTEIRIZAÇÃO Ao final das discussões, foram criados 4 roteiros turísticos, finalizando em dois, utilizando o que havia de “comum entre os roteiros”. Desta ação, foi decidido pelo grupo que na Rota do Chocolate, dois roteiros eixos serão trabalhados comercialmente, por serem similares e complementares, ficando assim o nome comercial: CAMINHOS DO CACAU E CHOCOLATE I e II . O Plano de Ação, incluindo o que fazer, envolvidos, como fazer e até quando foi elaborado não por município, mas geral, como forma de se trabalhar regionalmente também as ações para melhoria dos atrativos e serviços. Este plano, servirá de base para ações que venham a fortalecer a Costa do Cacau, como destino turístico no mercado nacional e internacional.

4


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Aqui estão registrados todos os painéis de orientação apresentados pela moderadora e painéis de documentação das tarefas , elaboradas e discutidas pelos participantes , sendo os mesmos fieis na reprodução do posicionamento dos participantes.

APRESENTAÇÃO DOS PARTICIPANTES: NOME

INSTITUIÇÃO

CONTATOS

Michele Franca

Secret.Turismo Itacaré

Thais G.Rufino

AJATUR-UNA

(73) 32512940 sec.turismo@itacare.ba.gov.br (73) 99987795

Alberto Rabat

Secret.turismo Ilhéus

Márcia Regina Torres

ATIL Ilhéus

Suellen Maria Fachianna

Cooperbomturismo

André Rodrigo Souza

Guia de Turismo

Rosana Teixeira

Pousada Costa Verde

Sérgio Vinicius

Pousada Costa Verde

Fabrício Santos Lima

Secret.Turismo Canavieiras

Rita Cristina TGramacho

CEPLac-IF Baiano

Sergio Luiz Teixeira Maria Regina a Alves

CEPLAC-IFBAIANO Guia de turismo

Jacqueline V Ferreira Ariel Figueroa

Projeto Caminhos Olivença Coluna de Turismo

Maria Helena Tavares

CEEP - Ilhéus Hotel

de

(73) 36346008 berarabat1@hotmail.com (73) 32346515 / 99983656 marcia_sp10@hotmail.com (73) 32315563 / 810860 cooperbomturismo@hotmail.com (73) 99948040 / 99627369 Andre. (73)99233878 rosanateixeira22@hotmail.com (73) 99714414 segacazo@hotmail.com (73) 99615452 fabylima_1@hotmail.com (73) 32392121 / 91429942 ritatristao@hotmail.com (73) 88350709 / 36311945 reginaland@gmail.com projetocaminhodeolivenca@yahoo.com.br (73) 91313070 colunadeturismo@gmail.com (73) 99443231 /36344242

5


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

NOME

INSTITUIÇÃO

CONTATOS

Jailson Telles

CEEP – Ed.profissional

Diogo Gomes

IF BAiano

Vandilson Gomes

Ass. Moradores do Basílio

Paulo Emilio

AMOROIJU-JUERANA

Paulo R.Veloso Leandro Carvalho Santos Aline Cardeal

ÓRBITA VIAGENS TURISMO Pref.Pau Brasil Inst.Floresta Viva

Cinira A Fernandes

Pref.Mun.Uruçuca

Nelson M Rodrigues

Inst.Floresta Viva

(73) 88416534 teatcher_teles@hotmail.com (73) 91916726 professor.diogo@yahoo.com.br (73) 81652292 vangomes27@hotmail.com (73) 36567062 pep.nascimento@hotmail.com (73) 32343250 / 99836363 p.larica@orbitaexpedicoes.com.br agriculturapaubrasil@ba.gov.br (73) 99234708 alinecizav@gmail.com (73) 99610070 cinirafarias@gmail.com (73) 32316690 nelson.118@hotmail.com (73) 99959957 roca-almeida@hotmail.com (73)36344242 mh@ilheushotel.com.br (73) 99990178 socorromendonca@acaoilheus.org.br (71) 31173000 (71)31173000 Divaldo@bahiatursa.ba.gov.br (71)88117179 souzakika@hotmail.com

Rosane Carmo Amorim Maria Helena Tavares

CEEP Ilhéus

Maria Socorro Mendonça

Ação Ilhéus

Priscilla Cerqueira Divaldo Borges

Bahiatursa /Regionalização Bahiatursa /Regionalização

Wilka Carvalho

Moderadora/Consultora

E

6


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

PROGRAMAÇAO DA OFICINA DA OFICINA

Data

Assunto

04 Maio

Apresentação participantes/ Estrutura da Oficina Metodologia / Conceitos adotados /Entendendo roteirização turística /Análise da situação(O que temos)- Análise dos Roteiros existentes hoje no mercado/ segmentaçao/ Acessibilidade /Capacidade de Carga /Economia da Experiência

14.00 às 18.00hs

05 Maio 08.30 às 12.00hs 13.30 às 18.00hs 06 Maio 08.30 às 18.00hs

07 Maio 08.00 às 13.00hs

Qualificação de Equipamentos e serviços Hierarquização dos Atrativos e Serviços turísticos(onde estamos)Apresentação grupos Elaboração do roteiro integrado da Costa do Cacau. Apresentação e Definição do roteiro “eixo”. Próximos Passos /Agenda de compromissos (o que queremos).Cuidados na Precificação / Promoção e Comercialização / Cuidados básicos para atender ao mercado nacional e internacional .Avaliação da Oficina

Realização de parte do Roteiro turístico escolhido pelo grupo

7


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

ORIENTAÇÕES PARA OS TRABALHOS / ASPECTOS METODOLÓGICOS

A moderadora fez exposição visualizada sobre o método a ser trabalhado e sua importância para o resultado da Oficina. Os trabalhos foram desenvolvidos pelos participantes em pequenos grupos, que discutiram os temas previamente conhecido de todos, através de perguntas orientadoras. O resultado das discussões foi apresentado em plenária pelos grupos de forma consensual e participativa.

ESTRUTURA DA OFICINA

ENFOQUE PARTICIPATIVO

. .ENVOLVER-SE . FAZER PARTE DE UM PROCESSO . INTEGRAR-SE AO QUE JÁ EXISTE

.CONTRIBUIR PARA UM OBJETIVO COMUM .COMPARTILHAR (contribuir com idéias) .CONTRIBUIR NAS AÇÕES

FINALIDADES

Princípios que orientam a PARTICIPAÇÃO

.ASSUMIR COMPROMISSO .TROCA DE CONHECIMENTOS

. MELHORAR A INTERAÇÃO ENTRE ATORES . SOMAR ESFORÇOS E MOBILIZAR POTENCIAIS . FORTALECER A REGIÃO NO MERCADO NACIONAL

. Respeito diversidade de opiniões . Requer o envolvimento permanente . Todas as contribuições são importantes . Não monopolizar a fala . Trabalhar consenso

Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

8


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

METODOLOGIA

APRENDER

AÇÃO

FAZENDO

REFLEXÃO

ORGANIZAÇAO DOS GRUPOS

- ESTABELECER O DEBATE A PARTIR DE PERGUNTAS ORIENTADORAS - ESCREVER EM LETRA LEGÍVEL - TRABALHAR EM PEQUENOS GRUPOS - CADA GRUPO ESCOLHE UM RELATOR - APRESENTAÇÃO OS RESULTADOS EM PLENÁRIO - PREPARAR O PAINEL PARA APRESENTAÇÃO - REGISTRAR AS IDÉIAS DE FORMA CLARA E COMPLETA

Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

9


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

O QUE TEMOS : Diversos Roteiros turísticos foram revistos pelos participantes, com objetivo de mostrar o que já é promovido e comercializado na Costa do Cacau , para o mercado interno e externo.Da mesma forma alguns canais de distribuição utilizados na promoção dos diversos atrativos e serviços turísticos. Alguns exemplos :

Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

10


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Diversos SEGMENTOS já são trabalhados e até consolidados, como Sol e Praia, porém outros também precisam ser fortalecidos perante o trade turístico da região e valorizado pela população.

Roteiros já comercializados: COSTA DO CACAU : Agt: NV Turismo Segmentos: sol e praia, ecoturismo, histórico-cultural 1º dia - Desembarque no aeroporto, recepção e traslado para hotéis em Ilhéus. 2º dia - Café da manhã. Tour histórico pela cidade de Ilhéus, com visita aos principais pontos turísticos: o Quarteirão Jorge Amado, a Catedral São Sebastião, a Casa de Jorge Amado, o Teatro Municipal e o Museu da Piedade. Tour panorâmico pelas praias do litoral sul. Visita ao distrito de Olivença. No retorno, parada para banho de mar, com tempo livre para almoço (não incluso) na praia dos Milionários. Noite: visitas ao Bataclan, um antigo bordel, todo restaurado, e ao Bar Vesúvio, famoso nos romances de Jorge Amado. 3º dia - Café da manhã. Ida a Itacaré via BA-001, que recorta a Mata Atlântica, cravada em meio a uma área de proteção ambiental, de onde se descortinam rios, manguezais, restingas, praias semi-desertas, coqueirais e cachoeiras. A primeira estrada ecológica do país é equipada com passarelas aéreas para garantir a segurança dos animais na travessia. O caminho inclui paradas no Mirante de Serra Grande, palco de uma das mais belas vistas de toda a região; visita ao povoado de Serra Grande, incluindo a sede da associação dos pequenos produtores rurais locais, e à bela praia de Itacarezinho, com completa infraestrutura de restaurante, bar e banheiros na cabana de praia. Tour pela cidade de Itacaré, com visita a Praça São Miguel, Rua da Pituba e Praia da Concha. Parada para banho revigorante na Cachoeira do Tijuípe, com infraestrutura de bar e banheiros. No retorno a Ilhéus, visita a uma fábrica de chocolate caseiro, com direito à degustação das deliciosas iguarias do cacau. Na lojinha, sabores variados ao gosto do

11


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

cliente. Traslado de volta aos respectivos hotéis. Noite: livre (Sugestão: Saída para jantar). 4º dia - Café da manha. Ida a Canavieiras, com parada no Ecoparque de Una. A Unidade de Conservação, que é também Centro de Visitação, Pesquisa e Educação Ambiental, está dentro de uma reserva particular do patrimônio natural, habitat da Mata Atlântica. A trilha principal do parque, com 2 km de extensão, começa num seringal, rumo ao interior da Mata, cada vez mais alta e exuberante. Uma passarela suspensa na copa das árvores, a mais de 20 m de altura e com 100 m de comprimento, é ponto de observação das vastas fauna e flora local. Ao final da caminhada, um banho refrescante nas águas do Rio Maruim. Parada para almoço (não incluso) na cidade de Una. Chegada a Canavieiras para hospedagem e acomodação nos hotéis. Noite: livre (Sugestão: Saída para jantar em restaurante no Centro Histórico). 5º dia - Café da manhã. Opcional: Ida a Santa Luzia para visita ao Centro Ecoturístico do Lapão (4 km de carro até a Fazenda Lapão). Trilha em meio à Mata Atlântica até o mirante do Lapão, de onde se descortina uma vista panorâmica da região. A caminhada prossegue em direção à Caverna do Lapão, cercada por lendas e mistérios. A travessia pelo salão principal revela, logo à entrada, o pequeno córrego que a recorta e as belas galerias inundadas. De volta à trilha, parada no Mirante das Três Marias para apreciar a paisagem, com opção de rapel nas categorias leve e radical. Parada final na Cabana do Mirante, ponto de apoio para descanso, com comércio de água de coco e caldo de cana. Retorno a Canavieiras, com parada para almoço (não incluso). Tour (por volta de 15h) pelas principais ruas de casarios coloniais e parada para apreciação e compra de artesanato local. Final da tarde: retorno aos respectivos hotéis. Noite: livre (Sugestão: Saída para jantar em restaurante no Centro Histórico). 6º dia - Café da manhã. Passeio de barco pelo Rio Pardo, rodeado por manguezais, e visita às ilhas das Garças e de Lama Negra. No retorno, parada na praia da Costa, com tempo livre para banho de mar e almoço (não incluso). Final da tarde: retorno aos respectivos hotéis. Noite: livre. 7º dia - Café da manhã. Ida a Ilhéus. No trajeto, parada no povoado de Comandatuba para visita e almoço (não incluso). Final da tarde: chegada a Ilhéus, para hospedagem e acomodação. Tour (por volta das 19h) na cidade de Itabuna, com visita ao Museu da Casa Verde, uma autêntica réplica dos casarões dos coronéis de cacau, com mobiliário, louça e roupas de época. Em seguida, passeio ao Shopping Jequitibá, com tempo livre para jantar (não incluso) na praça de alimentação. 8º dia - Traslado hotéis - Aeroporto de Ilhéus em horários programados.

Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

12


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

CANAVIEIRAS /ILHÉUS / ITACARÉ

Agt. Encantur

Segmentos: ecoturismo, sol e praia, histórico cultural

1º Dia - Ilhéus-Canavieiras. Recepção no Aeroporto de Ilhéus. Transfer Aeroporto / Hotel Canavieiras. Check in na pousada. Saída para passeio na Ilha de Campinhos. City tour histórico. Passeio de chalana no Rio Pardo com destino à Ilha das Garças – banho de lama negra. Noite: Período livre. 2º dia - Canavieiras-Ilhéus. Manhã: Visita ao povoado de pescadores na Vila de Atalaia. Check out pousada Canavieiras. Passeio no Ecoparque de Una – Reserva Particular Natural (RPPN) criada para proteção ambiental. Check in hotel / pousada Ilhéus. Noite livre. 3º dia – Ilhéus. Manhã: Saída do hotel para o passeio na CEPLAC.– Conhecer todo o processo de cultivo do cacau e produção do chocolate. Visita à Reserva do Bicho Preguiça. (ainda na CEPLAC). Almoço opcional em restaurante no centro da cidade ou cabana de praia. Tarde: City tour histórico percorrendo os principais pontos turísticos da cidade. Noite: By Night pelos melhores bares e restaurantes da cidade, incluindo happy hour - Bataclan: música ao vivo jazz & blues, american bar,charutaria, capoeira dança, cultura popular, cenários do velho bordel, choperia, cybercafé, charutaria e salões para exposições, apresentações teatrais e shows. 4º dia - Ilhéus-Itacaré. Manhã: Check out hotel / Pousada Ilhéus. Saída para passeio na Lagoa Encantada – Imenso espelho d’agua, com passeio de barco e trilha leve com destino a caldeiras e cachoeiras. Tarde: Check in hotel / pousada Itacaré. Noite: By Night Mar e Mel no condomínio das Conchas. Forró, reggae e outros ritmos embalam a noite. 5º dia – Itacaré. Manhã: Saída do hotel / pousada para o city tour histórico 4 praias (Engenhoca, Havaizinho, Camboinha e Itacarezinho). Almoço opcional em cabana na praia da concha. Saída para a Cachoeira do Tijuípe. Retorno ao hotel / pousada. Noite: período livre. 6º dia – Itacaré. Saída do hotel / pousada para off road Taipus de Fora, com Land Rover. Chegada à praia de Taipus de Fora / piscinas naturais. Infraestrutura para almoço opcional em cabana de praia. Retorno passando pelos pontos principais: lagoa azul, morro do celular e trilha das bromélias. Chegada ao hotel / pousada. Noite: Período livre. 7º dia – Itacaré-Ilhéus. Transfer Hotel Itacaré / Aeroporto Ilhéus. Check out do hotel em Itacaré. Parada na Casa do Chocolate Caseiro de Ilhéus.

Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

13


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

TERRA DE JORGE AMADO E DO CHOCOLATE Agt. ÓRBITA TURISMO Segmentos: ecoturismo, rural, histórico-cultural,sol e praia, aventura 1°Dia – Ilhéus – Boas-Vindas. Ponto de início onde céu e mar se encontram com o verde da Mata Atlântica. City tour panorâmico por 468 anos de história e romance, incluindo visita ao mercado de artesanato local e um delicioso suco de cacau de boas-vindas em nossa agência. Visita ao maior Centro de Pesquisa da Lavoura Cacaueira do Brasil, visita ao Centro de Cobras Exóticas e ao Centro de Recuperação do Bicho Preguiça. Gastronomia típica: Moqueca de pitu, em restaurante caseiro. 2º Dia - Lagoa Encantada – Trilha e banho de cachoeira. Encante-se com o imenso espelho d´água protegido pelos braços da Mata Atlântica, aventurando-se em trilhas off road que levam a belíssimas cachoeiras e caldeiras, para um refrescante mergulho. Almoço opcional (Peixe frito ou cozido) num dos restaurantes simples à beira da lagoa. 3º Dia – Rio do Engenho e Fazenda de Cacau. Passeio de lancha pelo Rio de Santana, atravessando manguezais ricos em biodiversidade. Caminhada até a roça da fazenda de cacau, conhecendo todo o ciclo: do cacau ao chocolate. Almoço na fazenda com degustação de pratos típicos da região e vista deslumbrante de Ilhéus. À tarde, visita à vila e capela rural (1537) do Engenho de Santana, a mais antiga do Brasil. 4º Dia – Una – Ecoparque com caminhada. Trilha leve em meio à área de crescimento livre de espécies ameaçadas de extinção (mico-leão-da-cara-dourada). Ponto alto: caminhada sobre passarelas presas em copas de árvores centenárias, a 20 metros de altura, com postos de observação da flora e fauna. Depois, um relaxante banho na paradisíaca praia do Acuípe, com almoço opcional de frutos do mar. 5º Dia – Canavieiras – Cavalgada, ecobike ou lama negra. Cavalgada ou passeio de bike pelo coração da floresta, em ambiente bucólico de uma fazenda de cacau. Seguindo para Canavieiras, com caminhada pelo Centro Histórico e almoço opcional (especialidade: caranguejada), passeio até a Ilha das Garças para testemunhar a revoada das garças, num deslumbrante pôr de sol. Passeio opcional: Um saudável banho de lama negra. 6º Dia – Itacaré – Trekking. Pequenas praias em forma de conchas, a barra do Rio de Contas, a reserva ecológica da Prainha, o manguezal e a Mata Atlântica formam um cenário de tirar o fôlego. Engenhoca, Havaizinho, Itacarezinho e Camboinhas – quatro praias para um trekking e surfe perfeitos. Muita curtição na vida noturna em diversos barzinhos, restaurantes e lojas de artesanato, com dança e comida típica da região

7° Dia – Taboquinhas – Rafting e tirolesa. Rafting no Rio de Contas com cinco quedas de nível leve: Carrossel, Corredeira do Fumo, Funil, Corredor Polonês e Pancada, e um salto opcional de 5 m da Pedra do Pulo. Para finalizar, uma descida na tirolesa e almoço tipo caseiro, com pratos locais.

14


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

8º Dia – Península de Maraú – Mergulho. Travessia do rio com a balsa Itacaré- Península de Maraú. 50 km off-road de Landrover por trilhas repletas de bromélias gigantes. Mirante do Morro do Celular para a deslumbrante vista da Lagoa do Cassange, Oceano Atlântico e Lagoa Azul. Mergulho de snorkel e máscara nas piscinas naturais de Taipu de Fora. Experimente pedir um delicioso camarão na moranga (almoço opcional). 9º Dia – Itacaré – Arborismo. Aventura bucólica em meio à Mata Atlântica, com deslumbrante vista para o mar. São 17 manobras de nível leve e médio, num dos complexos mais seguros do Brasil, acompanhadas por especialistas treinados e certificados. Almoço opcional: Galinha caipira ou uma carne do sol na chapa, num dos restaurantes simples e aconchegantes. 10º Dia - Itacaré- Ilhéus. Transfer para o aeroporto na hora marcada. Se o tempo permitir, aproveite para almoçar numa das ótimas cabanas de praia, com toda infraestrutura, e tomar um refrescante banho de mar.

Além destes roteiros outros também estão disponíveis no mercado ( www.bahia.com.br). Nesta etapa,ficou claro que muitos participantes da Oficina não tinham conhecimento de alguns roteiros (ao todo foram apresentados seis) e de atrativos da região. A partir dos roteiros apresentados, os participantes em pequenos grupos deram inícios aos trabalhos. Pergunta 1:

VOCE SERIA CLIENTE DOS ATRATIVOS TURÍSTICOS DE SUA REGIÃO ? POR QUE ?

Grupo 1

SIM

A Bahia = Costa do Cacau , povo acolhedor e festivo.Pelas belezas naturais( mata atlântica), cultura amadiana,sol e praia, cultura (coronelismo do cacau), aventura,turismo rural, cacau, culinária típica,clima quente(ameno),agricultura familiar.

15


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Grupo 2

SIM

Os atrativos naturais proporcionam bem estar.permite contato com a natureza e lazer,sendo um grande refúgio do grandes centros urbanos. Aliada a riqueza cultural e histórica da região cacaueira,se torna um atraente destino.

Grupo 3

SIM

A riqueza histórica e cultural transcende as falhas da estrutura operacional. As belezas naturais, a gastronomia, imagens paradisíacas(imaginário), mata atlântica, a historia do cacau, a pesca do Marlin azul.

Em continuidade e para melhor entendimento dos participantes, a moderadora relembrou os conceitos utilizados pelo Ministério do Turismo, no Programa de Regionalização .

REGIÃO TURÍSTICA ESPAÇO GEOGRÁFICO QUE APRESENTA CARACTERÍSTICAS E POTENCIALIDADE SIMILARES E COMPLEMENTARES , CAPAZES DE SEREM ARTICULADAS E QUE DEFINEM UM TERRITÓRIO. ROTEIRO TURÍSTICO ITINERÁRIO CARACTERIZADO POR UM OU MAIS ELEMENTOS QUE LHE CONFEREM IDENTIDADE, DEFINIDO E ESTRUTURADO

16


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

PARA FINS DE PLANEJAMENTO, GESTÃO,PROMOÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO TURÍSTICA. ROTEIRIZAÇÃO TURÍSTICA PROCESSO OPERACIONAL ONDE A OFERTA TURÍSTICA DE UMA OU MAIS REGIÕES , SÃO ORDENADAS E ORGANIZADAS PARA COMPOR UM ROTEIRO TURÍSTICO COMPETITIVO.

Regiões e Roteiros Turísticos Região Turística A

Roteiro 3

Roteiro 1

Roteiro 2 Municípios

Região Turística B

Atrativo ou equipamento (Hotel, Restaurante, Parque Aquático etc) Capital ou município pólo Roteiros Turísticos

A roteirização é um processo com finalidade mercadológica. É um instrumento de inclusão social,resgate e preservação dos valores culturais e ambientais existentes. A roteirização gera um PLANO DE MARKETING e este deve contemplar a elaboração, a atribuição de preço, a distribuição, a promoção e a comercialização do produto turístico.

Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

17


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

A roteirização auxilia o processo de identificação, elaboração e consolidação de novos roteiros turísticos. Além disso,diagnostica a necessidade de aumentar os investimentos em roteiros já existentes, seja na melhoria da estrutura atual, seja na qualificação dos serviços oferecidos.

Plano de Regionalização Inventário da Oferta Turística

Diagnóstico

Outras ações

Estruturação dos Roteiros

Define a Capacidade de receber Potencial

Real

Vocação turística

Ajuda a definir ROTEIROS REGIONAIS

Moderadora :Wilka Carvalho (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

18


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Foi lembrado aos participantes alguns cuidados que devem ser tomados, ao se trabalhar com roteirização turística : 1. Equilíbrio entre o tempo gasto até os ATRATIVOS e o tempo de PERMANÊNCIA no atrativo; 2. Sinalização turística de acesso para os atrativos em IDIOMAS; 3. Informações resumidas sobre o atrativo em idiomas (caso de grutas, cachoeiras etc); 4. Percurso usado no roteiro /inclusão de atrativos alternativos 5. Mão-de-obra capacitada

Foram apresentados os conceitos adotados pelo MTUR, dos termos abaixo: Atrativo turístico – Local, objeto, equipamento, pessoa, fenômeno, evento ou manifestação capazes de motivar o deslocamento de pessoas para conhecê-los. Serviços e equipamentos turísticos- conjunto de serviços, edificações e instalações indispensáveis ao desenvolvimento da atividade turística. Compreendem os serviços e os equipamentos de hospedagem,alimentação,agenciamento,transporte,para eventos , de lazer etc. Infraestrutura de apoio ao turismo – conjunto de obras, de estrutura física, equipamentos e serviços que proporciona boas condições de vida para a comunidade e dá base para o desenvolvimento da atividade turística. Ex: transporte, energia elétrica, escolas, abastecimento de água etc. Oferta turística – conjunto de atrativos,serviços, equipamentos turísticos e infraestrutura de apoio ao turismo. Produto turístico – conjunto de atrativos, equipamentos e serviços turísticos acrescidos de facilidades, ofertado de forma organizada por um determinado preço. Rota turística – percurso continuado e delimitado ,cuja identidade é reforçada ou atribuída pela utilização turística

19


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Por que a roteirização turística é importante?

. Contribui para o desenvolvimento sócio-econômico; . Contribui para o aumento do fluxo de turistas para um determinado destino e aumentar seu tempo de permanência e os gastos que realizam

OBJETIVO DA ROTEIRIZAÇÃO :

.  DIVERSIFICAÇÃO DA OFERTA TURÍSTICA  ESTIMULAR O COMPROMISSO DE TODOS OS ATORES ENVOLVIDOS. . .  APONTAR NECESSIDADE DE AUMENTO DE INVESTIMENTOS EM PROJETOS JÁ EXISTENTES( estrutura ou capacitação ).

Buscando nivelar / informar os participantes, a moderadora apresentou alguns Programas e Projetos do MTUR, que devem ser considerados quando da roteirização turística. Dentre eles : Acessibilidade ,Cadastur, Produção Associada ao Turismo, Economia da Experiência, Turismo Rural e Turismo de Base Comunitária. Este último associado ao TURISMO ÉTNICO, lançado pelo Governo da Bahia. Todos com forte identificação na Costa do Cacau. Moderadora :Wilka Carvalho – (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

20


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Nesta etapa procuramos explicar claramente o que cada um significa, o impacto causado no setor quando bem aplicado.

Condição para utilização,com segurança e autonomia, total ou assistida, dos espaços, mobiliários e equipamentos urbanos, das edificações,dos serviços de transporte e dos dispositivos, sistemas e meios de comunicação e informação, por pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida.

BARREIRAS : qualquer entrave ou obstáculo que limite ou impeça o acesso, a liberdade de movimento (urbanas, edificações,transporte,comunicação) O QUE É DEFICIÊNCIA ? Pessoa que possui LIMITAÇÃO ou INCAPACIDADE para desempenho de algum tipo de atividade.

MOBILIDADE REDUZIDA (PMR) :Dificuldade de movimento permanente ou temporário, gerando redução efetiva de mobilidade, flexibilidade, coordenação motora e percepção.

21


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

ECONOMIA DA EXPERIÊNCIA

“Inovação” é a palavra de ordem do Projeto Economia da Experiência : “inovar para atender a novas necessidades e valores de mercado”; “inovar para transformar o habitual e a mesmice em algo único e memorável”.

EXPECTATIVAS : . Naturalidade no atendimento • Consciência ecológica • Gastronomia “diferente” • Atividades para todas as idades • Calefação nos equipamentos de hospedagem • Informações sobre os atrativos locais • Encantamento com pequenos agrados • Honestidade: não serem enganados

22


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

• Conforto e simplicidade • Segurança/limpeza urbana • Hospitalidade: amparo e aconchego

EXPERIÊNCIAS MEMORÁVEIS: . Interação com a população local • Abstração = desligar-se de tudo • Sentidos e emoções • Vivência da cultura • Contemplação e Interação com a natureza • Pequenas experiências = grandes momentos • Crescimento pessoal • Autoconhecimento

PRODUÇÃO ASSOCIADA AO TURISMO

23


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Diante dos questionamentos e discussões sobre os temas, a moderadora observou a necessidade e fazer uma rápida explanação sobre o CADASTUR e sua obrigatoriedade para prestadores de serviços no turismo. O Sr. Divaldo da BAHIATURSA, neste momento deu apoio e maiores explicações sobre dúvidas dos participantes,

principalmente no que se refere a transportes de turismo. O QUE É : Sistema de cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam na cadeia produtiva do turismo, executado pelo MTur em parceria com os Órgãos Oficiais de Turismo das Unidades da Federação.

Obrigatório: Meios de Hospedagem (albergue, condo-hotel, flat, hotel urbano, fazenda, hotel histórico, pousada, resort e cama & café) • Agências de Turismo • Transportadoras Turísticas • Organizadoras de Eventos • Parques Temáticos • Acampamentos Turísticos • Guias de Turismo

hotel de selva, hotel

Opcional: . Restaurantes, Cafeterias e Bares • Centros de Convenções • Parques Aquáticos • Estruturas de Apoio ao Turismo Náutico • Casas de Espetáculo • Prestadoras de Serviços de Infraestrutura para Eventos • Locadoras de Veículos para Turistas • Prestadoras Especializadas em Segmentos Turísticos • Bacharéis em Turismo

24


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Dando prosseguimento a Oficina, foram colocados alguns aspectos a serem observados para trabalhar com SEGMENTOS e ROTEIROS :

  

Exigências e necessidades do mercado turístico Perfil do turista que procura a região Adequação dos produtos turísticos existentes às exigências e necessidades do mercado turístico atual  Perfil do turista que o mercado loca/regional está preparado para atender  Perfil do turista que o mercado local /regional espera atender  Adequação e estruturação de novos roteiros Capacidade empresarial local /regional  Capacidade de suporte dos empreendimentos turísticos existentes, a fim de assegurar a sustentabilidade e satisfação do turista em relação aos serviços e produtos oferecidos. Neste momento, a moderadora questionou o grupo, sobre o entendimento do que é CAPACIDADE DE CARGA OU DE SUPORTE e se hoje as agencias de turismo, da região, respeitam essa questão. Percebeu-se que não há ,de fato, preocupação sobre o tema, gerando uma explanação mais detalhada sobre o tema.

“O desenvolvimento rápido e descontrolado do turismo em localidades com recursos naturais de excepcional beleza, muitas vezes únicos, provoca excesso da demanda e super-dimensionamento da oferta, que descaracterizam a paisagem e fazem a destinação perder as características que deram origem à atratividade”.- PRADO, Marta Virgínia Porto¹

O QUE É CAPACIDADE DE CARGA OU DE SUPORTE ?

“ O máximo de uso que se pode fazer dele sem que causem efeitos negativos sobre seus próprios recursos biológicos, sem reduzir a satisfação dos visitantes ou sem que se produza efeito adverso sobre a sociedade receptora, a economia ou cultura local.”-OMT 2001. A moderadora utilizou como exemplo, a cidade de BONITO (MS), que implantou voucher único , como forma de controlar e preservar os atrativos turísticos do lugar. Todos os atrativos turísticos de Bonito (MS) têm sua capacidade de suporte de visitantes definida no momento do licenciamento ambiental. Com essa informação, as visitas são controladas e não há possibilidade de excessos. A medida é uma das fórmulas de sucesso da gestão do turismo na cidade, que tem cerca de 17 mil habitantes e recebe por ano 170 mil turistas.

Moderadora :Wilka Carvalho – (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

25


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

- São 30 atrativos turísticos, com capacidades de suporte diferentes. - Empresários sabem que se atenderem mais turistas, não será com a mesma dedicação -O balneário municipal, que tem capacidade de receber até mil pessoas por dia, reserva 800 vagas para moradores da cidade. Aos domingos, o atrativo é de uso exclusivo dos bonitenses.

Finalmente, o último tema a ser discutido antes das atividades em grupo, o TURISMO DE BASE COMUNITÁRIA, este já desenvolvido na Costa do Cacau, necessitando apenas ser valorizado pelos agentes de turismo, na inclusão de roteiros turísticos diferenciados. O turismo de base comunitária, turismo comunitário, solidário, de conservação, entre outras denominações, possui elementos comuns a tais iniciativas e busca a construção de um modelo alternativo de desenvolvimento turístico, baseado na autogestão, no associativismo, na valorização da cultura local e, principalmente, no protagonismo das comunidades locais, visando à apropriação por parte destas dos benefícios advindos do desenvolvimento da atividade turística. Aliado ao turismo de base comunitária, é percebido o TURISMO ÉTNICO, que” constituise das atividades turísticas decorrentes da vivência de experiências autênticas em contatos diretos com os modos de vida e a identidade de grupos étnicos. Busca-se estabelecer um contato próximo com a comunidade anfitriã, participar de suas atividades tradicionais, observar e aprender sobre suas expressões culturais, estilos de vida e costumes singulares. Muitas vezes, tais atividades podem articular-se como uma busca pelas próprias origens do turista, em um retorno às tradições de seus antepassados.” (Ministério do Turismo) . Durante a Oficina de roteirização o grupo tomou conhecimento do que já existe e vem sendo desenvolvido na região com os índios......, da mesma forma o recente lançamento de um novo produto turístico que tem por base o candomblé,(Terreiro Matamba Tombeci) agregando o étnico com religioso, a economia da experiência com base comunitária etc. A diversidade de atrativos na região beneficia os diversos segmentos turísticos trabalhados pelo MTUR e reforça o que o Plano de MKT da Costa do Cacau 2010-2014 (dez 2010) comenta : “ produtos que trazem experiências e aprendizados agregados, como conhecer e vivenciar o cotidiano e a cultural local, levam vantagem em relação aos

26


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

demais, proporcionando uma vivência única ao visitante, que pode ter influência decisiva no seu retorno ao destino”. Ainda sobre o Plano de MKT C.Cacau, a região deve pautar o turismo rural com o seu principal símbolo e diferencial competitivo que é a produção do Cacau, e do chocolate. Tendo como subsídio as explicações anteriormente proferidas, realizamos uma discussão sobre os temas abordados (acessibilidade, cadastur, economia da experiência, produção associada ao turismo e turismo de base comunitária), buscando levar o grupo a refletir sobre o entendimento e a importância dos mesmos. Em seguida, dividimos os participantes em 03 grupos . As perguntas utilizadas foram:

ANÁLISE DE SITUAÇÃO

NA SUA VISÃO, O QUE IDENTIFICA A REGIÃO PARA O TURISMO? a) CACAU /CHOCOLATE b) MATA ATLÂNTICA

c) JORGE AMADO d) OUTRO ________________

A moderadora lembrou aos grupos que esta questão é comum a todos para responder. Grupo 1. DE QUE FORMA OS ROTEIROS ATUAIS ATENDEM ÀS EXPECTATIVAS DOS TURISTAS? Atendem precariamente. Michele – devido a distância entre os destinos e a escassez de tempo para o percurso. Fabrício – falta de mão-de-obra qualificada (hotelaria, restaurantes, recepcionistas. Socorro – A maioria dos atrativos ofertados não são produtos formatados Jailson – Inexistência ou precariedade da estrutura do atrativo(banheiros,A e B,informações turísticas Marcia- A comunidade não está inclusa no turismo, de acordo com as orientações do MTUR. Regina: Falta de segurança (salva vidas ,policiamento florestal) Maria Helena – logística geral e infra estrutura básica de apoio precárias. Pergunta comum: O que identifica é

a) CACAU /CHOCOLATE

Moderadora :Wilka Carvalho – (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

27


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Grupo 2. QUAIS OS ATRATIVOS TURÍSTICOS QUE POSSIBILITAM A INTEGRAÇÃO DO SEU DESTINO COM A REGIÃO?

Uruçuca : Mirante serra Grande Praia do Sargi Fazenda de Cacau s.Francisco Fazenda de cacau Paraiso Cachoeira do Tijuipe Parque Conduru

Canavieiras : Passeios ecológicos (Ilha das Garças / Lama Negra) Passeios pra manguezais Fazenda Cubículo ( 1º pé de cacau plantado na região) Galeria do Porto / Sitio Histórico Praia (ilha da ATALAIA –Barra de Atalaia , Barra de Albino Campinhos : vivência da culinária típica Vila de Atalaia

ITACARÉ : Café Cacau / Casa daTapioca Quilombo Dóiti Fazenda Pedra do Sabiá Fazenda Santa Ana Arvorismo no Conduru Rio .de Contas com raffting Trilhas – Refúgio dos Anjos Alto da Esperança Boa Paz Igreja São Boaventura Moderadora :Wilka Carvalho – (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

28


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

ILHÉUS : Quarteirão Jorge Amado Convento N.Sra. Da Piedade Fazenda Yrerê Fazenda Provisão Fazenda Primavera CEPLAC (visita à fábrica de chocolate,centro de preservação do bicho preguiça) Vila Juerana Terreiro Matumba Tombeci Neto (turismo étnico) Olivença Instância Hidromineral RPPN Mãe da Mata Alambique Rio do engenho Lagoa Encantada Capela Sra.Santana Praias (Milionários /Cururupe /Olivença / Praia do Norte /Ponta da Tulha / Ponta do Ramo) Comunidade Indígena Tupinambá Taba Jairi Fábrica chocolate caseiro de Ilhéus Fábrica de chocolate Itacaré( recém inaugurada)

UNA : Ilha do Desejo (Una/ Ihéus) Praia dos Lençóis RPPN ararauna ( preservação da arara vermelha /azul) Passeios de barco (Rio S.Pedro ao sítio de Zé Matuto) Zé Matuto( Rio + restaurante) Ribeirão das Varas Manahim –acampamento,tirolesa Ilha da Fantasia /Comandatuba Passeios no canal de comandatuba – .barra norte: por do sol . Barra sul :banho de lama / manguezais /pesca esportiva .Ribeirão das Varas –D.araci (terreiro) CEPLAC (Estação Experimental Lemos Maia /Pupunha) Est. experimental Djalma Bahia (seringa) -pedagógico Pergunta comum: O que identifica é

a) CACAU /CHOCOLATE

29


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Grupo 3 QUAIS AS DIFICULDADES ENCONTRADAS PARA OPERACIONALIZAR OS ROTEIROS INTEGRADOS EXISTENTES NA REGIÃO ?

.Ausência de sinalização turística aos acessos dos atrativos em Pau Brasil, Canavieiras, Ilhéus e Uruçuca . Falta de integração para o roteiro entre a localidade e agências de turismo .Falta de profissional qualificado . Pouca distribuição de material informativo para orientação turística-identificação de pontos comerciais já existentes / central de informações .Vias de acessos precárias as regiões com intensa atividade turística Pergunta comum: O que identifica é

a) CACAU /CHOCOLATE

QUALIDADE DOS ATRATIVOS TURÍSTICOS Na próxima etapa, os participantes a partir dos atrativos turísticos e levantados na primeira atividade, avaliaram estes, utilizando metodologia específica de hierarquização Turística, sugerida pelo MTUr-Regionalização/Roteirização. COMO VOCÊ AVALIA OS ATRATIVOS TURÍSTICOS COMERCIALIZADOS ATUALMENTE NA COSTA DO CACAU ?

Para esta atividade foi utilizado o modelo abaixo:

Moderadora :Wilka Carvalho – (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

30


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Atrativo/ Pot.de Grau Apoio local Est.de Acesso Representativid Infraestru serviço Atratividade de comunitário conserv. ade tura uso X2 X2 entorno atual Praia de 3 X 2=6 2 3 2 2 2 X 2=4 2 Morere Cachoeira 2 X 2 = 4 Pancada Grande

2

3

2

2

TOTAL

3 X 2=6

Potencial de atratividade : Alta ( 3) Média ( 2 ) Baixa ( 1 ) Grau de uso atual : Alto (3 ) Médio ( 2 ) Baixo ( 1 ) Apoio local comunitário : Alto (3) Médio ( 2) Baixo (1) Estado de conservação da paisagem circundante : Alto ( 3) Médio (2) Baixo (1) Acesso: Alto ( 3) Médio (2) Baixo (1) Representatividade: Alto ( 3) Médio (2) Baixo (1) Infraestrutura: Alto ( 3) Médio (2) Baixo (1) Total : soma dos itens ,dividido por 7

1. Avaliar Potencial de atratividade do elemento, conforme as características de peculiaridade e o interesse que ele pode despertar nos turistas:

. Grau de uso atual: permite analisar o atual volume de fluxo turístico efetivo e

31


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

sua importância para o município. Difere do grau de interesse por representar a situação atual, ao invés da potencial. Um alto grau de uso indica que o atrativo apresenta uma utilização turística efetiva. • Representatividade: fundamenta-se na singularidade ou raridade do atrativo. Quanto mais se assemelhar a outros atrativos, menos interessante ou prioritário. • Apoio local e comunitário: a partir da opinião dos líderes comunitários, analisar o grau de interesse da comunidade local para o desenvolvimento e disponibilidade ao público. • Estado de conservação da paisagem circundante: verificar, de acordo com observação in loco o estado de conservação da paisagem que circunda o atrativo. Neste item é analisada a ambiência13 do atrativo. • Infra-estrutura: verificar, in loco, se existe infra-estrutura disponível no atrativo e o estado desta. • Acesso: verificar as vias de acesso existentes e as condições de uso destas.

Com base no orientação, os participantes foram divididos em grupos, para avaliarem a qualidade dos atrativos turísticos , não esquecendo também os serviços (hospedagem,transporte,alimentação ,Guias de turismo).

Moderadora :Wilka Carvalho – (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

32


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Em continuidade ao processo de construção do conhecimento,a moderadora fez observações sobre alguns itens a serem observados. a) b) c) d) e) f) g) h) i)

Meios de acesso ao atrativo Equipamentos e serviços disponíveis no atrativo Mão-de-obra capacitada Sinalização turística Material informativo sobre o atrativo Tarifa cobrada para o mercado Limpeza Valores agregados ao atrativo, Estado de conservação do atrativo, etc.

A seguir a média dada pelos participantes aos atrativos: CANAVIEIRAS : Atrativos

Potenc. X2

Passeio 3 x 2= ecológico Lama 6 Negra Faz.Cubículo 2 x 2=4 Sítio histórico 2x2=4 Campinhos 2x2=4 Igreja S.Boa 2x2=4 Ventura Ilha de Atalaia 2x2=4 (praia) Vila de atalaia 2x2=4

Grau de uso

Apoio local

Est.de conserv.

Acesso

Rpresenta Tividade X2

Infra

Total

2

3

3

2

3 x 2=6

2

3,4

2

2

2

2

2 x2=4

2

2,8

3 1 2

3 2 2

1 3 3

3 2 3

2x2=4 3x2=6 1x2=2

2 2 2

2,8 2,8 2,5

2

2

3

3

1x2=2

2

2,5

2

3

1

2

2x2=4

2

2,5

Moderadora :Wilka Carvalho – (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

33


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

URUÇUCA : Atrativos

Potenc X2

Grau de uso

Apoio local

Est.de conserv.

Acesso

Rpresenta Tividade X2

Infra

Total

Mirante I Mirante II Vôo Livre Faz.S.Francisco RPPN Paraíso Pq.Conduru Trilha Poço Azul Cachoeira Tijuípe Trilha do Costão Faz.Liberdade Barra do Tijuípe

3x2=6 3x2=6 3x2=6 3x2=6 2 3x2=6 2x2=4

3 2 2 1 0 0 1

3 3 2 0 0 2 2

1 1 2 3 1 2 3

3 2 2 3 1 2 2

3x2=6 3x2=6 3x2=6 2x2=4 2x2=4 3x2=6 2x2=4

0 2 2 3 1 2 1

3,1 3,4 3,1 2,8 1,2 2,8 2,4

3x2=6

3

1

3

2

2x2=4

2

3,0

3x2=6

0

3

3

1

3x2=6

0

2,7

2x2=4 3x2=6

1 1

1 3

1 3

3 1

2x2=4 2x2=4

2 0

2,2 2,5

UNA : Atrativos

Potenc. X2

Grau de uso

Apoio local

Est.de conserv.

Acesso

Rpresenta Tividade X2

Infra

Total

Ilha do Desejo Ecoparque RPPN Ararauna Passeio de barco(Rio Aliança/S.Pedro) Zé Matuto Manahim Ilha da Fantasia Passeio de barco Canal de Comandatuba Ribeirão das Varas(sítio D.Aracy) turismo étnico CEPLAC Praia dos Lençóis Faz.S.Nicolas Faz.Vera Cruz

2x2=4 2x2=4 3x2=6 1x2=2

3 3 1 1

2 1 1 1

2 3 3 3

3 2 1 2

2x2=4 3x2=6 3x2=6 2x3=6

2 3 2 3

2,8 3,1 2,8 2,5

2x2=4 2x2=4 2x2=4 1x2=2

2 2 2 1

3 2 1 1

3 2 3 3

2 2 2 2

2x2=4 1x2=2 3x2=6 3x2=6

2 2 3 3

2,8 2,1 3,0 2,5

1x2=2

1

1

2

2

2x2=4

2

2,0

2x2=4 2x2=4

2 3

1 3

2 2

3 3

3x2=6 1x2=2

2 2

2,8 2,5

2x2=4 3x2=6

2 2

2 1

3 3

2 2

2x2=4 2x2=4

3 3

2,8 3,0

34


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Atrativos

Faz.Ouro Verde Cachoeira Cafriua

Potenc. Grau Apoio Est.de Acesso Rpresenta Infra Total X2 de local conserv. Tividade uso X2 3x2=6 1 1 3 1 3x2=6 2 2,8 da 1

1

3

2

1

1x2=2

1

1,6

Os itens de serviço: -MEIOS DE HOSPEDAGEM : 2,0 -ALIMENTAÇÃO: 1,0 -MEIOS DE TRANSPORTE : 1,0 -GUIAS DE TURISMO : 0 (não existe em UNA guias de turismo)

PAU BRASIL : Atrativos

Potenc. Grau Apoio Est.de Acesso Rpresenta X2 de local conserv. Tividade uso X2 APA Vale das 2x2=4 2 3 3 2 3x2=6 Cascatas Gruta indígena 2x2=4 1 2 2 2 1x2=2 Milagrosa Gruta indígena 2x2=4 1 2 2 2 1x2=2 dos Morcegos Gruta indígena 2x2=4 1 2 2 2 1x2=2 Califórnia Fazenda 1x2=2 1 2 2 2 1x2=2 Boneca Fazenda 1x2=2 1 2 2 2 1x2=2 D,Conxita RPPN/Pratas 2x2=4 2 2 2 2 1x2=2 serra Bonita

Infra Total

2

2,7

1

2,0

1

2,0

1

2,0

1

2,0

1

2,0

2

2,3

35


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

ILHÉUS : Atrativos

Potenc. X2

Grau de uso

Apoio local

Est.de conserv.

Acesso

Rpresenta Tividade X2

Infra

Total

Quart.J Amado Conv.N.Sra.Piedade Faz.de Cacau CEPLAC Fab.choc.caseiro FAB.choc.Itacaré Est.Olivença RPN Mãe da Mata allambique Rio do Engenho Vila Juerana Lagoa encantada Ter.Matamba tombeci Comind.Tupinambá Faz.Provisão

6 6 6 6 6 6 6 6

3 2 3 2 3 2 3 2

2 3 2 2 2 3 3 3

2 2 3 3 1 3 1 2

3 3 3 3 3 1 3 1

6 6 6 6 6 6 6 6

3 3 2 3 2 3 1 2

3,5 3,5 3,4 3,5 3,5 3,4 3,2 3,1

6 6 6 6

2 2 1 3

3 3 2 3

1 3 3 2

1 3 1 3

6 6 6 6

1 2 2 2

2,8 3,4 3,0 3,5

6 6

2 3

3 3

3 3

3 3

6 6

2 3

3,4 3,5

ITACARÉ: Atrativos

Potenc. X2

Grau de uso

Apoio local

Est.de conserv.

Acesso

Rpresenta Tividade X2

Infra

Total

Café Cacau/Casa Tapioca Quilombo Doiti Faz.Pedra do Sabiá Faz.Sant Ana Arvorismo Conduru

4

3

3

3

3

6

3

3,5

6 4

2 1

3 3

2 3

2 2

6 4

2 2

3,2 2,7

6 6

2 3

3 3

3 3

2 3

6 6

3 3

3,5 3,8

36


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Atrativos

Potenc. X2

Grau de uso

Apoio local

Est.de conserv.

Acesso

Rpresenta Tividade X2

Infra

Total

Rio de Contas (raffting) Trilha Esperança Trilha Refúgio dos Anjos Trilha da Paz Cachoeira do Noé Capoeira

6

3

3

2

1

6

2

3,2

4

2

3

3

3

4

2

3,0

4

2

3

3

3

4

3

3,1

4 4

2 2

3 3

3 3

3 2

4 4

3 2

3,1 2,8

6

3

3

1

3

4

2

3,1

A nota final atribuída aos atrativos, foi discutida entre todos os participantes que justificaram suas notas ,chegando a um consenso geral para as médias finais. Observação: Os atrativos marcados em vermelho, foram escolhidos pelo grupo para visita técnica, após término da oficina. Após as apresentações foram selecionados os atrativos que serão inseridos no roteiro, levando-se em conta as notas de prioridades de 3,5 até 2,5. Mesmo assim, alguns participantes tentaram, após a hierarquização e definição de atrativos, inserir outros que não foram contemplados no momento da atividade, pelos grupos.

Em continuidade, a moderadora fez outros 4 grupos e com os atrativos hierarquizados, foram elaborados 4 roteiros, todos com foco no CACAU E CHOCOLATE. Após apresentação de todos os roteiros, os participantes decidiram considerar os atrativos comuns aos 4 apresentados e daí elaborar o roteiro eixo da Costa do Cacau.

Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

37


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

ATRATIVOS COMUNS SELECIONADOS PARA O ROTEIRO : -ATRATIVOS COMUNS: Fábrica de chocolate Itacaré (Ilhéus) Ecoparque de Una Quarteirão Jorge Amado (IOS) Campinhos (Ilha das Garças / Lama Negra ( Canes) Sitio histórico de Canavieiras Mirante Serra Grande (Uru) Cachoeira Tijuipe ( Uru) Café Cacau (Ita) Ilha da Fantasia (Una) Faz.Irerê /Primavera ( IOS) Fz.Provisão ( IOS) Fz.Santa Ana ( Ita) Faz.Cubículo (Canes)

Outros : Faz.Ouro Verde (Una) RPPN Mãe da Mata (IOS) Vila Juerana (IOS) Com.indígena Taba do Jairi ( IOS)

Total: 07 de Ilhéus / 3 Canavieiras / 3 Una /2 Itacaré / 2 Uruçuca

Como resultado desta atividade, foram criados dois roteiros turísticos integrados da Costa do Cacau, Diante da diversidade de atrativos turísticos naturais e culturais, , os participantes da Oficina de Roteirização turística, decidiram que estes atendem ao mercado,tendo como imagem da zona turística o CACAU e CHOCOLATE. O grupo decidiu não unificar estes dois, mantendo os mesmos para o mercado nacional, como eixos. Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

38


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

CAMINHOS DO CACAU E CHOCOLATE I: 1º dia : Check-in ILHÉUS. City tour Quarteirão Jorge Amado (opcional).Almoço no Centro histórico.By night(opcional comunidade indígena Jairi ) Bataclan. 2º dia : Visita a RPPN Mãe da Mata ( trabalho com cacau, choclate ,comunidades etc), ou Fazenda Provisão, fábrica de chocolate Itacaré,com almoço no Rio do engenho. By night ( opcional Terreiro Matamba Tombeci Neto). 3º dia : Passeio de Chalana no Rio Pardo até Ilha das Garças , centro histórico. RPPN Ecoparque UNA ou Ilha da Fantasia /Fazenda Ouro Verde, com vivências sobre chocolate e base comunitária. 4º dia : Check-out em Ilhéus. Segue para Vila Juerana com almoço e apresentação de Bumba meu Boi. Mirante Serra Grande e Cachoeira do Tijuípe. Check in em Itacaré. By night opcional Mar & Mel forró. 5º dia : Fazenda Santa’ ana ou Quilombo Doit´i. Noite livre. 6º dia: Check out Itacaré, com visita ao Café Cacau, no retorno a Ilhéus, para embarque. Mínimo :05 pax / máximo de 25 paxs Segmentos: ecoturismo, rural, tour da experiência, base comunitária, turismo rural, étnico,histórico cultural. Destinos envolvidos: Ilhéus / Iatacaré/ Una / Uruçuca/Canavieiras.

2ª opção: CAMINHOS DO CACAU E CHOCOLATE II: 1º dia : Chegada ILHÉUS / hotel. Tempo livre (opcional - Visita a Vila Juerana). À tarde city tour quarteirão Jorge Amado. Noite jantar e Bataclan. 2º dia: Visita a CEPLAC, centro do Bicho Preguiça. e Fábrica de Chocolate Itacaré,com almoço no Rio do Engenho. À tarde RPPN Mãe da Mata e alambique Rio do engenho. Noite livre. 3º dia : Passeio a CANAVIEIRAS , com Ilha das Garças (banho de lama), centro histórico com almoço. A tarde Eco Parque de Una , retorno a Ilhéus. By night no Mar Aberto. 4º dia : Check-out Ilhéus / Itacaré (Mirante serra Grande / Cachoeira do Tijuípe com almoço /check –in hotel ). By night forró Praia da Concha. 5º dia : Circuito arvorismo . Tarde checkout e parada no Café com Cacau, seguindo para aeroporto em Ilhéus.

39


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Mínimo :05 pax / máximo de 20 paxs Segmentos: rural, tour da experiência, base comunitária, turismo rural,ecoturismo, histórico cultural. Destinos envolvidos: Ilhéus / Itacaré / Canavieiras / Una / Uruçuca.

ATENÇÃO !!!!:

Os itens em vermelho referem-se diretamente ao cacau e chocolate ( da plantação ao processo do chocolate). No que se refere a FAZENDAS , as empresas entendem que é melhor ter opções, na montagem do roteiro, mudando o nome desta a cada roteiro oferecido comercialmente. Onde lê-se FAZENDAS, são; .Fazenda Provisão ( visitada no sábado e aprovada por todos) -Ilhéus .Fazenda Ouro Verde (Una ) .Fazenda Santa Ana (Itacaré) .Fazenda Cubículo ( Canavieiras) .Fazenda Irerê-Primavera (Ilhéus) .RPPN Mãe da Mata (Ilhéus)

Demais atrativos COMUNS : - Fábrica de Chocolate Itacaré (recém inauguarada) em Ilhéus - Ecoparque UMA -Campinhos (Ilha das Garças, Lama Negra (Cacavieiras) -sitio histórico (Canavieiras) Mirante serra Grande (Uruçuca) Cachoeira Tijuípe(Uruçuca) Café Cacau (Itacaré) Ilha da Fantasia (Uma) Vila Juerana (Ilhéus ) .Esta visitada pelo grupo, e não aprovada ,por enquanto , para ser inserida. Ficará como opcional, dependendo das melhorias mínimas observadas (ANEXO II), pelo grupo. Comunidade Indígena Taba do Jairi . SEGUNDO CONSULTORA DO SEBRAE, que visitou a comunidade, ainda não tem condições de ser inserida no roteiro. Deixando como Opcional, da mesma forma que a Vila Juerana, dependendo das melhorias básicas necessárias.

Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

40


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

ANÁLISE DE OBJETIVOS

Com os resultados das perguntas orientadoras, a moderadora propôs a elaboração do Plano de Ação (próximos passos), diante do envolvimento percebido nas respostas. Essas ações serão monitoradas pela Bahiatursa, como forma de avaliar o real comprometimento dos envolvidos. Dessa forma a construção de uma visão positiva de futuro, a ser alcançada com a resolução dos problemas encontrados foi discutida e apresentada em plenária, conforme a seguir.

O QUE FAZER PARA MELHORAR A QUALIDADE DOS ATRATIVOS E SERVIÇOS TURÍSTICOS DOS ROTEIROS ?

O QUE QUEREMOS ?

Construir uma visão positiva de futuro, a ser alcançada com a resolução dos problemas(dificuldades)

Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

41


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

MATRIZ DE RESPONSABILIDADES / AGENDA DE COMPROMISSO:

O que fazer Capacitação do trade turístico de Una Inventário Turístico de UMA Reativação do Conselho Municipal de Turismo Formação de condutores de atrativos naturais

Melhoria da infraestrutura da Faz.Ouro Verde Definição de horários de funcionamento do Q.J.Amado com funcionários Melhoria no Q.J Amado de serv.públicos (lilmpeza, Cons.tutelar etc) Atendimento do comércio no QJAmado qualificado Guias e monitores que atuam no QJAMado qualificados Estruturação comunidade Jairi

da Taba

Envolvidos STNA – Ajatur,Comandatur,SE BRAE -Senac STNA – Ajatur,Comandatur,SE BRAE -Senac STNA, Camara de vereadores, Ass. De turtismo do município Céu-AJATUR, ICMBIO – REVIS, STMA

Como Oficinas temáticas, com apoio financeiro dos parceiros Buscar parcerias com IES e/ou consultorias específicas Reunião com os envolvidos no processo Cursos de capacitação para população do entorno da reserva e alunos de turismo STMA- AJATUR, Ass. Capacitação, De turismo rural, consultoria, proprietários. financiamento ATIL, Reunião com SINCOMERCIO,SETU executivos e órgãos R, envolvidos,com CONTUR,SEBARE,CD diagnóstico pronto L ATIL, Reunião com SINCOMERCIO,SETU executivos e órgãos R, envolvidos,com CONTUR,SEBARE,CD diagnóstico pronto L ATIL, Reunião com SINCOMERCIO,SETU executivos e órgãos R, envolvidos,com CONTUR,SEBARE,CD diagnóstico pronto L ATIL, Reunião com SINCOMERCIO,SETU envolvidos na busca R, de apoio CONTUR,SEBRAE,CD L,SENAC Tribo Tupinambá, Elaboração de Proj.Caminhos de OIJ, Projeto que agregue SEBRAE, ações que Pref.Municipal, beneficiem a comunidade ( capacitação,

Até quando Dezembro 2011 Junho 2012

Junho 2011

Junho 2012

Junho 2012

Julho 2011

Julho 2011

Julho 2011

Julho 2011

Junho 2011

42


Limpeza e melhor apresentação física da Taba Jairi

sensibilização sobre turismo) Tribo Tupinambá, Realização de Junho 2011 Proj.Caminhos de OIJ mutirão para execução a curto prazo Ass. de moradores , Reunião com Julho 2011 Pref. Municipal envolvidos

Melhorar a infraestrutura do Matamba Tombeci R E-melhoria de Conder acesso Agerba,Sec.mun. do interior

– Reunião com poder executivo,solicitando intervenção junto aos órgãos estaduais Vila Juerana- SEBRAE , SENAC, Reunião de trabalho melhorar toda infra ATIL, SETUR, com os envolvidos estrutura da AMONJUR, CÃMARA para elaboração de vila(terraplanagem,si REGIONAL,serviços plano de ação nalização,paisagism urbanos e interior específico . o,limpeza) treinamento sobre turismo Revisar estrutura SENAC, SEBRAE , Visita técnica ao local das cabanas de ATIL, IFBAIANO com todos os atendimento em ILHÉUS ,AMORUIJU envolvidos,gerando Juerana diagnóstico Adequar horário das SETUR –Serv.urbanos, Reunião dia 11 de coletas de llixo na ATIL, CDL, SEBRAE maio 2011, mais Juerana visitas e ofícios Adequar e/ou SETUR, cdl, Ass. De Reunião para elaboração de projeto implantar estruturas P.Especiais, que atenda aos PNE de acessibilidade secret.Cultura, em todos os MTUR,Bahiatursa e PMR atrativos dos roteiros Revitalizar a Central SETUR, Reunião entre os de Atendimento ao CONVENTION, envolvidos Turista,dentro dos CÂMARA REGIONAL, padrões exigidos ATIL, BAHIATURSA Implantaçao de Secret.Tur.Uruçuca, Reunião até 23 de segurança no Câmara Regional, maio entre os Mirante serra Polícia Militar, envolvidos para Grande AESG|,sec.Desenv.urb encontro de solução ano INSTALAÇÃO de Secret.Tur.Uruçuca,Se Reunião na busca de banheiros químicos cret.Obras projetos para alocar no mirante Serra recursos Grande Melhorar o acesso a DERBA, secret.Infra do Enviar ofício aos Faz.Santa Ana Estado, envolvidos e secret.Tur.Itacaré, monitorar o resposta

Setembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Outubro 2011

Outubro 2011

Outubro 2011

MAIO 2012

Setembro 2011

43


Câmara Regional Melhoria do acesso Secret. Tur.Estado, ao Ecoparque UNA DERBA, AJATUR, secret.Obras Melhoria da estrada SETUR-BA, de acesso à BA 001 secret.Tur.Una, ao povoado(Ilha da AJATUR,DERBA,Com Fantasia) andatur,secret.Obras e transportes Melhoria do acesso SETUR-BA, DERBA, à Fábrica de Secret. Turismo Ilhéus, Chocolate Itacaré Fábrica Manutenção às SETUR-BA, prefeituras estrada(placas, envolvidas, DERBA, acostamento etc) DNIT entre Ilhéus, Uruçuca e Itacaré Elaboração de SEBRAE, material promocional BAHIATURSA, único sobre a Costa SECRETARIAS DE do Cacau, com os TURISMO DOS atrativos inseridos MUNICÍPIOS, ATIL, nos roteiros CONVENTION, CÃMARA REGIONAL Implantaçao de COPERBOM, projeto “cidadão- ATIL,Comvention turista” da Bureau, Secretarias de cooperativa de Turismo,Empresas de turismo transporte, IFbaiano,SENAC, SEBRAE Realizar vistoria SETUR, Capitania dos permanente nas Portos embarcações, de acordo com a Capitania dos Portos Capacitação e Planeta Panzini, Setur adequação de materiais para restaurante Capacitação das Planeta Panzini, Pousadas em empresários e Setur Canavieiras Curso de SENAC, IFBAIANO, Condutores de SETUR, atrativos naturais e BAHIATURSA,SEBRA Guias de turismo E em Itacaré Terraplanagem do Secret. Tur. acesso a Canavieiras, Câmara

deste. Reunião entre envolvidos para busca de recursos. Reunião urgente com os envolvidos até final de maio

Setembro 2011 Setembro 2011

Reunião entre Julho 2011 envolvidos para definição de recursos Elaboração de plano Agosto 2011 de ação a ser implantado e busca de recursos Elaboração de Agosto 2011 material comum a todos,;reunião de definição do material

Reunião para busca Novembro de parceiros, com 2011 criação de calendário para comunidade conhecer os atrativos da região. Reunião fechamento parceria

para Setembro de 2011

Reunião e visita

Setembro 2011

Reunião e visita

Setembro 2011

Já solicitado ao SENAC ,curso de Guias. Encaminhar também para Guias de Turismo. Reunião com envolvidos

Em processo Junho 2011

Setembro 2011

44


Faz.Cubículo Melhoria da iluminação do centro histórico de Canavieiras Capacitação da mão-de-obra dos serviços oferecidos nos roteiros

Regional Viva Canavieiras, Setur Mobilização do Julho 2011 atores envolvidos

Secret. de turismo dos municípios, Convention Bureau, ATIL, SENAC, SEBRAE, Câmara Regional Criar pontos de Secret. de saúde do atendimento médico município e estado, nos municípios Bahiatursa/SETUR envolvidos no roteiro Campanha de Órgãos públicos sensibilização sobre municipais, preservação dom empresários e eio ambiente e comunidade recolhimento de lixo corretamente, em todas as comunidades dos roteiros

Reunião entre Julho 2011 envolvidos, já com levantamento de projetos que existem sobre o assunto. Elaboração de Agosto 2011 projeto e/ou avaliação do que já existe Reunião entre Outubro 2011 envolvidos para definição da Campanha e busca de recursos

Foram feitas também algumas observações quanto a questão do Turismo Histórico cultural : a) o conjunto tem que ser atraente para o turista e não deve haver nenhum fator de repulsão ( guias incompetentes, restaurantes mal servidos, drogas, exploração sexual infantil, etc) b) o turista é atraído pela cidade inteira e não somente por uma igreja ou um monumento. c) Adotar práticas sustentáveis, evitam o esgotamento das atrações,gera benefícios e garantem lucratividade no turismo a longo prazo. d) Pensar na valorização da culinária regional, pois tem tudo para se tornar um atrativo turístico no Brasil.

AVALIAÇAO DA OFICINA Positivos- temas abordados / metodologia / rede de relacionamento no grupo/ discussão da Regionalização / a equipe ( rede de relacionamento ) A melhorar – escassez de tempo / metodologia da hierarquização /comprometimento dos agentes de turismo na visão coletiva. Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

45


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

46


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

No dia seguinte, foi realizada visita aos atrativos turísticos escolhidos pelo grupo e inseridos no roteiro. A maioria não conhecia os atrativos, o que comprova a necessidade de uma maior integração entre os municípios e seus representantes do trade

A 1ª parada foi na FAZENDA PROVISÃO :

47


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

48


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

A 2ª parada foi na VILA JUERANA :

OBS: As fotos acima foram tiradas da internet,pois não recebi imagens da visita.

Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

49


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

A 3ª parada foi no MIRANTE I :

A 4ª parada foi no CAFÉ COM CACAU:

A visita técnica encerrou às 13.30hs, com chegada em Ilhéus.

Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

50


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

CONCLUSÃO:

O turismo na Costa do Cacau é realidade, porém é necessário uma requalificação dos serviços e equipamentos turísticos, que atendem ao mercado nacional e internacional. O segmento “sol e praia” já consolidado precisa de fortalecimento de outros segmentos, tais como : rural,experiência, base comunitária e histórico-cultural. Os atrativos naturais agregados aos culturais e aos benefícios sócio-econômicos gerados pelo turismo na região, contribuem para que a população acredite no setor e contribua de forma coletiva, para o desenvolvimento e consolidação destes novos segmentos, vistos e comprovados na Oficina de Roteirização, como um grande diferencial para a região. Ligar a zona turística ao CACAU e ao CHOCOLATE, certamente será um divisor no turismo da região, que precisa de política pública municipal voltada para o setor e articulação permanente entre os diversos atores envolvidos.

Que a Oficina sirva de base para as ações públicas e privadas voltadas para o turismo e que o trade passe (de fato) a trabalhar de forma conjunta, onde não existam apenas municípios e sim o PRODUTO COSTA DO CACAU, com todos trabalhando com visão regional.

Wilka de Carvalho MOderadora

Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

51


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

RELATÓRIOS DE PARTICIPANTES DA VISITA TÉCNICA AOS ATRATIVOS

Moderadora :Wilka Carvalho –Fone (71) 88117179 –souzakika@hotmail.com

52


____________________Oficina Roteirização – Costa do Cacau ___________________________________

Relatório de Visita Técnica : MICHELE FRANCO – Secret.Turismo ITACARÉ

Visita técnica aos atrativos do roteiro da Costa do Cacau Partindo de Ilhéus, o trajeto de 30 minutos até a Fazenda Provisão é tranqüilo, com paisagens que revelam pés de cacau ao longo da estrada. A Fazenda tem boa estrutura e atraente fachada, porém na entrada, não possui sinalização com o nome da propriedade ou sinalização turística. Visitando a plantação de cacau, nos foi apresentado os diferentes tipos de frutos (original e clonado) e a vassoura de bruxa, o armazenamento das sementes e as barcaças. Na casa, um delicioso mel de cacau foi servido de maneira aleatória, sem maiores informações sobre o processo de elaboração da bebida que pudesse imprimir significado adicional além do sabor único. As acomodações oferecidas são simples e graciosamente decoradas com objetos que remetem ao passado. O atendimento é polido, no entanto não caracteriza a história ali contida. Não há estrutura especifica de acessibilidade. O trajeto para o segundo atrativo leva cerca de 30 minutos por estrada em boas condições e, em função da chuva, muitas poças de água ao longo do caminho dificultavam o desembarque. A paisagem com o rio “Juerana” de fundo sugere um lugar especial em dias de sol. A estrutura das cabanas é razoável, necessitando porém de melhorias. A comunidade, motivada pela possibilidade de ganhos, demonstra interesse em participar do processo turístico. Não foi identificado projeto de capacitação sendo desenvolvido neste sentido. Visitando a Casa da Criança, espaço muito bem organizado e com excelente proposta de recreação e inclusão, nos foi apresentado peças de artesanato produzidos pela comunidade, no entanto, não há uma lojinha destinada a comercialização de produtos ou qualquer parceria neste sentido. O bumba meu boi, manifestação espontânea apresentada sem introdução sobre as origens da dança que se relacionam com a identidade local, criou descontração e integração no grupo. Nos foi informado apenas que as letras das músicas são compostas por duas moradoras da comunidade .

53


O caminho até Itacaré pela estrada parque leva cerca de 45 minutos. No Café Cacau, fomos recebidos pela Sra. Marly, fundadora do estabelecimento. Ela nos recebe contando a história do surgimento do Café Cacau que é entrelaçada com a história do Cacau, contada nas paredes do estabelecimento, com fotos do fruto e da história da cidade. Na demonstração do processo de fabricação de trufas e brigadeiros, a semente de cacau torrada é moída, liberando inigualável aroma, tornando aquele momento memorável, com certeza. Trufas, e brigadeiros de cacau são servidos com o café misturado com o pó de cacau, produto exclusivo da casa. O ambiente é simples, de ornamentação natural com plantas nativas. Não há estrutura especifica de acessibilidade. Ressalto que em conversa com a Sra. Marly, filha do Sr. Beca, proprietário do atrativo Trilha Janela da Gindiba, soube que não procede a informação dada pelo Instituto Floresta Viva de que o mesmo, por motivos de saúde, estaria impossibilitado de comercializar a trilha. Solicitamos a inclusão deste atrativo como opção no roteiro construído na oficina de roteirização, pois, este integra um agradável percurso pela mata, passando pela arvore que dá origem ao nome da trilha, guiado pela simpatia do contador de histórias, Sr. Beca, e é finalizado com os serviços do Café Cacau e /ou Casa da Tapioca. O tempo de duração da trilha é de aproximadamente 1 hora.

54


Relatório de Visita Técnica : Professores de Uruçuca

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIENCIA E TECNOLOGIA CAMPUS: EMARC-URUÇUCA

RELATÓRIO DE VISITA TÉCNICA OFICINA DE ROTEIRIZAÇÃO DATA: 07/05/2011 COMPONENTES: Renata Reis, Rita Tristão e Sérgio Teixeira 1. OBJETIVO 2. ROTEIRO 3. ANÁLISE

1. OBJETIVO: Cumprir programação de planejamento da Oficina de Roteirização DO Turismo na Costa do Cacau, dando seqüência ao desenvolvimento de atividades do Projeto de Regionalização do Turismo, com ênfase no Turismo no Meio Rural e Natural. Para tanto, programou-se visitar uma fazenda de cacau que já opera o turismo rural, Fazenda Provisão, localizada na BA 258 – Rodovia Ilhéus – Uruçuca, Km 27, às margens do rio Almada; visita à comunidade Vila da Juerana, localizada na BA 001 – Trecho Ilhéus – Itacaré, Km 11; Mirante de Serra Grande, localizado na mesma rodovia, Km 38, município de Uruçuca, trecho Ilhéus – Itacaré e, Café Cacau - empreendimento localizado na mesma rodovia no Km 52, município de Itacaré. 2. ROTEIRO: Ilhéus – Uruçuca – Itacaré – Ilhéus 3. ANÁLISE: Com um pequeno atraso na chegada do ônibus que conduziria o grupo, foi registrada a saída da Praça da Catedral, às 8h:14min. O grupo foi conduzido do centro da cidade em direção ao primeiro ponto de observação, a Fazenda Provisão. Do centro da cidade até a Rodovia Ilhéus – Uruçuca foi observado a falta de sinalização, estado precário das vias públicas ou infraestrutura de apoio (passeios, meio-fios, canteiros de jardins, etc), aliados ao acúmulo de lixo nos mesmos passeios, dificultando o transito dos pedestres. A cidade, na parte observada durante o trajeto deixa uma imagem negativa no sentido de conservação da paisagem, das vias públicas e ausência de sinalização. No tocante à Rodovia Ilhéus – Uruçuca é flagrante a falta de manutenção da via principal como também dos acostamentos, tornando-a uma estrada perigosa, notadamente em virtude do grande fluxo de veículos automotores, animais e pedestres das comunidades rurais ligadas à referida rodovia.

55


3.1.

FAZENDA PROVISÃO

Propriedade antiga e típica fazenda de cacau, sua atividade principal. Apresenta bom estado de conservação das edificações, instalações diversas e também nos aspectos paisagísticos, formando um quadro agradável, simples, porém de muito bom gosto. O turista é recepcionado na sede da fazenda, conduzido pelas instalações e sempre acompanhado do administrador-condutor, que transmite informações referentes aos aspectos históricos da fazenda, como também do cultivo e beneficiamento do cacau, tudo isso em meio a uma autêntica “roça de cacau”. Após este tour informativo o turista é conduzido ao prédio principal ou casa-sede, onde é recepcionado por atendentes sorridentes, discretas e devidamente uniformizadas - roupas leves, porém adequadas ao tipo de atividade que executam. Falam pausadamente, sem falsos sotaques e mostrando segurança nos gestos, sem perder a graça e a elegância simples do nativo, ao tempo em que servem um legítimo mel de cacau (substância obtida do escorrimento das amêndoas do fruto do cacaueiro, logo após a quebra), de sabor agradabilíssimo e também matéria-prima para a fabricação da geléia. A propriedade dista do centro da cidade de Ilhéus em aproximadamente 30 km, consumindo um tempo médio de 30 minutos. É bem localizada e demonstra que em tempos áureos do cacau produziu uma quantidade muito grande amêndoas do fruto dourado. Um ponto que se deve observar, entretanto é a proximidade da Rodovia com a sede da fazenda ocasionando áreas reduzidas e perigosas para manobras e estacionamento de veículos que se dirigem para lá. Existem duas curvas fechadas que desembocam em uma ponte (sem acostamento) sobre o rio Almada – que circunda a propriedade -, o que demanda cuidados extremos na entrada e saída da fazenda para acesso à rodovia. Trata-se, portanto de um empreendimento voltado para o turismo rural, por possuir algumas das suas propriedades como sejam, identidade própria, autenticidade e, harmonia ambiental aliados ao bom atendimento. 3.2.

VILA JUERANA

Situada às margens da BA 001, km 11 é integrante do povoado Aritaguá, assim como Vila de Areias, Ponta da Tulha e Mamoã. Trata-se de um aglomerado de casas simples do lado do rio e loteamentos com imóveis e benfeitorias com certo grau de luxo, do lado do mar. A comunidade formada basicamente por famílias de afro descendentes, simpáticas e acolhedoras; que viviam basicamente da agricultura de subsistência, caça do caranguejo, guaiamu e outros crustáceos além da pesca artesanal, até o surgimento da rodovia que modificou completamente o seu “ modus vivendi”. Existe, na margem do rio, um aglomerado de cabanas voltadas para a gastronomia típica local aonde as matérias-primas vão desde o guiamu (Cardisoma guanhumi), passando pelo camarão, peixes, etc, servidos das mais diversas maneiras, caracterizando verdadeiros diferenciais entre os cabaneiros. Aliado a tudo isso existe o resgate de alguns hábitos antigos, onde alguns festejos típicos das famílias antigas ainda resistem como: boi-bumbá, burrinha e outras manifestações e folguedos populares o que atrai um grande público. Entratanto, a infraestrutura básica e de apoio são insuficientes para conter o impacto da pressão no frágil ambiente, notadamente em termos de novos imóveis

56


estarem sendo construídos às margens da estrada-parque e sobre áreas alagadas (brejos), sem a mínima noção de planejamento e sustentabiliade ambiental. Sabe-se que em 1998 foi construída a rodovia ligando Ilhéus a Itacaré (BA-001), com a finalidade de fortalecer o turismo na região (PRODETUR I). Porém a urbanização no trecho ocorreu de forma não planejada, sem assistência dos poderes públicos, e até hoje, por exemplo, na Vila Juerana e comunidades vizinhas do litoral norte não possuem sistema de saneamento básico. Outro problema que atinge a Vila e a região circunvizinha é a ocupação das áreas de manguezais, principalmente no entorno da foz do Rio Almada (São Miguel, São Domingos e Mamoã), que se dá após o aterro dessas áreas. A ausência de uma política habitacional acaba comprometendo este e outros biomas, apesar dos mangues encontrarem-se protegidos por diversas legislações . Observa-se porém, uma certa organização por parte da comunidade, no sentido de praticar atividades turísticas, aliando seus hábitos e costumes a uma gastronomia rica e diversificada, carecendo apenas de novos minicursos de aperfeiçoamentos para o atendimento ao turismo, reordenação espacial e, principalmente, coleta e deposição do lixo gerado, serviço de abastecimento de água e tratamento de efluentes. 3.3.

MIRANTE DE SERRA GRANDE

Ponto de observação onde se tem uma visão magnífica do mar, permeado de extenso coqueiral e mata Atlântica. É um local muito visitado e utilizado também para prática de alguns esportes de aventuras como vôo livre e tirolesa. Carece, entretanto, de melhorias na infra-estrutura e segurança. E, por se tratar de uma Zona de Proteção Visual (ZPV), a infra-estrutura deve ser adequada à configuração do local, sob pena de descaracterizá-la. 3.4.

CAFÉ COM CACAU

Local aconchegante, rústico na forma, mas com toques suaves em seu interior. Envolto numa profusão de cores advindas das flores do jardim, árvores e arbustos ao derredor e também de odores agradáveis emanados da cozinha bem organizada onde se preparam doces e quitutes deliciosos. O ponto forte do estabelecimento é o café com cacau além do atendimento marcante de sua proprietária que, ao recepcionar calorosamente o visitante, coloca com sua voz vibrante e emocionada toda a saga da comunidade dos pequenos, porém tenazes produtores de cacau, coco, hortaliças e outros produtos, matérias-primas para elaboração dos deliciosos manjares. Trata-se de uma pessoa simpática e que envolve o público com simplicidade e graça, contando a história do estabelecimento ao mesmo tempo em que demonstra os produtos, confecciona algumas iguarias e as serve para degustação. Ao lado, outro estabelecimento similar, especializado e tapioca com sabores diversos, compondo com o CacauCafé, um pequeno e diversificado complexo gastronômico. Observou-se organização, limpeza e higiene no ambiente, equipamentos e utensílios, além do atendimento bem humorado e competente do pessoal. CONCLUSÕES Da Oficina de Roteirização podemos afirmar que o fator tempo foi exíguo para a importância do assunto e os valores envolvidos. Tal tipo de trabalho requer mais

57


tempo para discussões, elaboração de planos, estratégias de ações, articulação dos atores envolvidos, etc. A temática foi providencial e totalmente condizente com a realidade da Costa do Cacau, ou seja: a ênfase no Turismo no Espaço Rural e Natural. Ficou patente a necessidade de elaboração de projetos específicos para a criação de roteiros dentro do grande tema Cacau e Chocolate, os insumos e fatores existentes na região e que podem ser canalizados para esse importante segmento turístico. Os roteiros matrizes (clusters) escolhidos e o ingresso de novos roteiros para incorporar a esses clusters, certamente em muito contribuirá para o desenvolvimento do turismo no espaço rural e natural da Costa do Cacau. É de bom alvitre solicitar a inclusão da Associação de Turismo Rural da Região Cacaueira, na condição de representante legal dos empreendimentos que já trabalham com esse segmento e, para tanto, torna-se imprescindível um diagnóstico por parte do Ministério do Turismo e BAHIATURSA, para compor um banco de dados. No sentido de colaboração com o banco de dados, listamos a seguir, alguns bons empreendimentos que já praticam atividades turísticas no meio rural e natural e que devem compor o roteiro cacau e chocolate. Fazenda Santa Ana (Itacaré) http://www.fazendasantaana.com.br/ Fazenda Porto Novo (B.Vitória Ilhéus) http://www.fazendaportonovo.com.br/br/fazenda.html Fazenda Fortaleza (Barro Preto) http://fazendafortalezatur.blogspot.com/ Da mesma forma, é muito interessante notar que grupos de empreendedores começam a se organizar como forma de ganhar força e se fazer presente no fenômeno turístico rural. É o caso da região de Ipiau, onde já estão operando diversas fazendas, alambiques, restaurantes temáticos, arte em barro, ferro e

madeira, etc.

58


59


/

60


61


+

62


RELATÓRIO OFICINA DE ROTEIRIZAÇÃO DA COSTA DO CACAU