Page 18

| Capa |

Vereadores aprovam permissão para idosos e deficientes agendarem consultas por telefone Lincoln Santiago

A Câmara de Taubaté aprovou, dia 14, projeto dos vereadores Rodrigo Luis Silva “Digão” e José Antonio de Angelis “Bilili”, do PSDB, que permite a idosos e pessoas com deficiência agendarem consultas médicas por telefone nas unidades de saúde onde estiverem previamente cadastrados e em todas as unidades com sistema informatizado, integradas à rede de saúde. Salvador Soares (PT) sugeriu aprimoramento do texto, para permitir que outra pessoa faça o agendamento telefônico, caso o paciente não tenha condições de fazer a ligação. Ele havia

Comdef aprova proposta Alexandre Castilho teve paralisia aos três anos de idade, mas isso não o impediu de praticar esportes – joga basquete – ou fazer outras atividades diárias, mesmo com as dificuldades impostas por uma cidade que não tem infraestrutura adequada para quem anda de cadeira de rodas. Ele reconheceu a importância da aprovação de uma lei que facilite a vida da pessoa

Boletim Legislativo 968

registrado a sugestão por meio de emenda, que teve parecer contrário da Comissão de Justiça. Considerou a possibilidade de incluir a regra no texto da lei futuramente, por meio de lei complementar. Bilili explicou que o projeto não proíbe que outra pessoa faça esse agendamento, que deverá ser aceito, levando a efeito a sugestão de Salvador. Destacou que, junto com Digão, tem trabalhado “bastante” em prol da área de saúde. A proposta deve passar por segunda votação antes de ser encaminhada à sanção do prefeito.

com deficiência. “Para várias pessoas que eu conheço, ir ao posto de saúde só se a ambulância for buscar”, exemplificou. Presidente do Comdef (Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência), Luciana de Oliveira Rocha Magalhães avaliou como positiva a proposta do agendamento telefônico. “É uma das principais reclamações do deficiente na área da saúde: ele vai ao local, com tudo certinho, e falta um documento que teria que pegar em outro lugar. Com esse agendamento telefônico, bem orientado, poderia ser evitado esse trânsito”, disse Luciana. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) estima em 87.613 a população com algum tipo de deficiência em Taubaté, seja ela visual, auditiva, motora ou mental, em seus diversos graus (alguma dificuldade, grande dificuldade ou absoluta). É gente como Alexandre Castilho, que poderá ter a vida facilitada com uma simples ligação telefônica. Quanto aos idosos, também abrangidos pela lei, o IBGE contabilizou 31.709 pessoas com mais de 60 anos de idade no município. Os dados são de 2010. Todo esse universo de pessoas poderá beneficiado com a implantação da lei, que depende de sanção do prefeito para entrar em vigência.

18

BL 968  

Boletim Legislativo nº 968

BL 968  

Boletim Legislativo nº 968