Page 1

Martim & o seu

Amigo Fantasma!

Ilustração & texto de: Vanessa Costa


M

artim de olhos azuis e sorriso radiante era chamado pelo menino de olhos azuis pelas suas educadoras, uma criança adoråvel. Ria ,saltava, brincava ‌ Os seus amigos por vezes tinham inveja dele mesmo.


Numa destas noites, estava escuro em casa de Martim. Os papĂĄs estavam a dormir e ele conseguia ouvir o som das corujas na rua. Martim estava assustado e nĂŁo conseguia dormir.


Enquanto contava as estrelinhas no céu, ele ouviu um sussurrar do seu lado direito e quando olhou viu uma criatura branca esvoaçando ao lado da sua cama. Aterrorizado saltou da cama a gritar pela mamã e pelo papá que dormiam no quarto ao lado mas estes não o ouviram.


Então, o fantasminha chegou-se a ele e disse baixinho: - Não te assustes, não te faço mal. Apenas quero ser teu amigo porque também estou sozinho e não consigo adormecer. Vim até aqui para ter companhia, não te importas? O Martim, ainda com medo respondeu-lhe com a voz a tremer:- Nn-não. P-p-podes ficar aqui. A-a-assim nenhum de nós está sozinho.


Martim sorriu enquanto o fantasminha lhe contou uma história. Uma história sobre ele que mostrava as razões do seu medo. - Os fantasmas vivem para sempre e eu tinha receio de estar sozinho para a eternidade. Foi então que te conheci. Agora não tenho mais medo de não ter companhia, vais estar aqui sempre que não conseguir dormir. - Mas eu não vivo para sempre como tu. – O Martim estava confuso. - Eu também já estive vivo, e quando tu deixares de estar, vais ser como eu, logo vais estar sempre a meu lado.


Martim ganhou um novo melhor amigo e a partir

dessa noite nunca mais precisou de contar as estrelinhas do cĂŠu para tentar adormecer porque sabia que o seu amigo fantasminha estava sempre lĂĄ, mesmo que ele nĂŁo o conseguisse ver.


Vanessa Alexandra Gaspar Costa, Nascida a 24/Fevereiro/1994, frequenta a escola Sec. Engª Acácio Calazans Duarte, no curso Artes Visuais. .

2010/2011

Martim e o seu amigo fantasma!  

Conto infantil do pequeno Martim, que tinha medo do fantasma!