Page 1

Tenho medo de... TROVĂ•ES


Era uma vez um menino chamado Ricardo, que vivia numa casa muito grande. O seu quarto ficava no primeiro andar e ele da janela, via todas as casas da sua rua.


Numa tarde de Inverno muito chuvoso e com muito vento, Ricardo estava á janela a ver a chuva cair e a ouvir o vento quando, de repente, ouviu um trovão. Ricardo assustou-se e começou a chorar, pois tinha muito medo de trovões.


A irmã do ricardo ouviu-o chorar e percebeu logo os motivos de tal reacção. Quando chegou ao quarto de Ricardo, tentou acalmá-lo e explicou-lhe o porquê de haver trovões, da maneira mais simples. Assim, disse-lhe que, quando as pessoas se aborrecem, falam um pouco alto, ás vezes até gritam, acontecendo o mesmo com o tempo, ou seja, as nuvens estão aborrecidas começa a chover, o vento faz muito barulho e, se o tempo estiver mesmo aborrecido, começa a trovejar.


Ricardo ouvia a irmã com muita atenção, ainda tremendo um bocadinho por causa dos trovões, mas percebeu que, por mais barulho que os trovões façam e assustem, por vezes, não fazem mal, ou seja, é a maneira que o tempo tem de falar mais alto ou gritar quando está aborrecido. Ricardo ficou mais calm após a explicação que a irmã lhe deu e, desde esse dia, quando começa a trovejar, Ricardo senta-se á janela do seu quarto, olhando para o céu, conversando com o tempo, pois acha que se falar com ele o vai acalmar e ele irá parar de «gritar».


Ricardo, a partir daquele dia, sentava-se ĂĄ janela todos os dias a falar com o tempo, pois ele passou a ser o seu grande amigo. Contava-lhe o que se tinha passado na escola com os amigos, as suas brincadeiras, tudo. Foi assim que Ricardo perdeu o medo dos trovĂľes e ganhou mais um amigo.


Ver贸nica Cl茅rigo Rodrigues Curso de Artes Visuais Desenho A Livro Infantil Ano Lectivo: 2010\2011

Tenho medo de Trovões  

livro infantil

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you