Page 1


Oi

f cina d

e

Escrita

Escola Básica de Albergaria-a-Velha 6º B, Prof. Carla Varandas 6ºC, Prof. Eugénia Moura Maio 2012


O Encontro da Lua por Diogo Malheiro, 6ºB Depois de ter saído de casa à socapa, a Lua entrou na discoteca. Era um lugar cheio de corpos celestes, placards, luminosos que a ofuscavam. Viu Luas de outros planetas até que viu uma bola pequena toda vermelha. Lentamente, decidiu avançar para a cumprimentar: —Olá!—Balbuciou—Vi-te ali ao fundo e decidi cumprimentar-te…—o corpo celeste virou-se— Credo! Apanhaste alguma insolação ou quê? —Mais ou menos… Sou o Mercúrio, vivo muito perto do Sol. Prazer em conhecer-te. —Desculpa ter sido tão atrevida. Sou filha da Terra. Ela não me deixava vir a esta festa, por isso, fugi e aqui estou eu. —Fixe! O meu pai autorizou-me! Precisava de mudar de ares. Faz muito calor em minha casa. Como é que fugiste? —A minha mãe estava a dar à língua com Vénus, por isso foi facílimo. Tu tens vida como a minha mãe? —Não, sou quente demais! Foram beber umas bebidas cósmicas esquisitas até que a lua viu, no exterior da discoteca uma bola toda azul. Era a Neptuno. A Lua suspirou! O planeta entrou na discoteca… pouco tempo depois lá estava ela a Terra enfurecida. Foi como se um espectro atravessasse a Lua. «—Estou feita!—murmurou» «—Ah! Pois estás. Vem cá, já! — Gritou a mãe, furiosa» E começou a discussão.


Um amor improvável por Joana Marques, 6ºB Com a entrada da Lua na discoteca, toda a gente ficou boquiaberta a olhar para a porta. A Lua sentiu-se muito lisonjeada, mas não era para ela que estavam a olhar, mas sim para Mercúrio. -Olha quem é ele!-disse Lua.- sempre a tirar o protagonismo às outras pessoas! -Tu nem tens protagonismo!-ripostou o outro planeta. Riram-se todos do comentário de Mercúrio, por isso, Lua decidiu que era melhor ir-se embora. Já perto da porta, sente tocarem no seu braço fino e esbranquiçado. -Começámos com o pé errado - disse Mercúrio. Mercúrio era mais velho do que ela, tinha dois grandes olhos azuis e cabelo estilo Elvis Presley. -Também acho.- concordou Lua. Depois de verem os defeitos e as qualidades de cada um… Mercúrio sem querer entornou o seu batido de estrelas por cima da… Lua! -Aí, cabeça de abóbora! Tu não vês o que fazes?!-ralhou-lhe a Lua. -Foi sem querer!-afirmou o planeta. Depois de limpa a nódoa que entrou numa das suas crateras, a Lua acalmou-se e deu um beijinho ao Mercúrio. Mercúrio corou. E vocês já devem saber o que aconteceu depois! Um final feliz.


Uma festa, um amigo por Beatriz Alho, 6ºB Lua chegou à discoteca muito bem arranjada e começou a dançar. De repente, viu um planeta e adorou as suas roupas. Como não era tímida foi ter com ele para o conhecer melhor: - Olá! Como estás? –Perguntou a Lua num tom alegre. -Olá! Estou muito bem! Chamo-me Mercúrio, e tu, como te chamas? – Perguntou o outro planeta. - Chamo-me Lua e adorei as tuas roupas! Estão muito na moda! - Obrigado! A minha mãe é dona da “Loja de Roupa dos Planetas”, por isso, tenho de fazer publicidade à marca! – Exclamou Mercúrio. A Lua deu uma grande gargalhada. Estiveram ali bastante tempo a conversar e a dançar. Falaram dos seus amigos Extraterrestres, das estrelas, que ali na discoteca eram coloridas… Enfim… Até cantaram Karaoke e tudo! Ao final da noite, já todos estavam a ir-se embora, incluindo a Lua e Mercúrio. Já vinham cansados e com sono, pois nenhum dos dois estava habituado a festas. E como naquela noite tinham ficado muito amigos, decidiram que logo que pudessem, combinariam outro encontro na discoteca!


A fuga da Lua por Carlos Miguel, 6ºC

A fuga da Lua

A Lua tinha chegado à discoteca. Muitos outros astros também lá estavam. Mas desses todos, um chamou-lhe à atenção… Era Mercúrio. Ele era vermelho, não tinha crateras e estava sozinho, sentado num canto da discoteca. A Lua teve pena daquele astro, e foi ter com ele, pois ela também estava interessada em arranjar companhia. Quando lá chegou, tentou animá-lo e, passados alguns minutos, já estavam a divertir-se! Ela achou-o encantador! Eles foram conversando sobre a vida deles ao mesmo tempo que dançavam. A Lua imaginava-se numa noite sem fim, até que ouviram o alarme a tocar. Saíram todos da discoteca, apesar de ninguém saber o que se passava. O dono da discoteca disse que, infelizmente, a festa tinha acabado e todos deveriam voltar para casa. Mas a Lua não se queria separar de Mercúrio. Ela queria que Mercúrio fosse com ela para ao pé da Terra, mas Mercúrio recusou. Eles tiveram que se separar, mas a Lua continuou a ir à discoteca.


O Encontro da Lua por Ricardo Gonzaga, 6ºC De facto, quando ela chegou à discoteca, ficou abismada. Ainda mais ficou, quando entrou lá dentro. Lá havia muitos corpos celestes. A Lua estava a olhar para todo o lado, mas quando olhou para um canto da discoteca, reparou que estava lá Mercúrio. Ganhou coragem, e foi ter com ele. Mercúrio não só aceitou falar com ela, como também lhe ofereceu uma bebida, e pediulhe para dançar com ele. Dançaram até à exaustão. O ambiente estava ao rubro, a festa tinha uma boa música. Lua confessou a Mercúrio, que desde que o tinha visto no canto da discoteca, tinha sentido logo um fraquinho por ele. Mercúrio também confessou que ela não lhe era indiferente. Eles ficaram radiantes com o que tinham acabado de ouvir. Foi com muita pena que ela anunciou que já tinha de ir embora porque já era tarde. Mas teve de ser. Ela nunca se irá esquecer daquela noite, pois foi a primeira vez que ela se apaixonou e, também, porque foi a primeira vez que saiu.


Sede: Escola Secundária c/ 3º ceb de Albergaria-a-Velha Rua Américo Martins Pereira | 3850-837 Albergaria-a-Velha Telf. 234 529 680 | Fax: 234 529 687 | Email: direccao@aeaav.pt | Web: http://www.aeaav.pt

Sede: Escola Secundária c/ 3º ceb de Albergaria-a-Velha Rua Américo Martins Pereira | 3850-837 Albergaria-a-Velha Telf. 234 529 680 | Fax: 234 529 687 | Email: direccao@aeaav.pt | Web: http://www.aeaav.pt

E se a Lua ressolvesse sair à noite.  

Oficina de escrita