Issuu on Google+

Introdução da História do Runescape


Introdução Este é um resumo da história do mundo do RuneScape assim como foi ensinada aos cidadãos comuns do reino de Misthalin. Seu personagem começa o jogo em Misthalin e, sendo assim, esta é a informação histórica básica que ele teria aprendido antes de embarcar na aventura. Mas, cuidado! Assim como em outras histórias, muito do que você ouvir serão fatos reais enquanto outros detalhes podem ter um viés que favoreça os poderosos daquele período, outras coisas serão suposições e teorias de historiadores e podem estar erradas. As coisas não são sempre aquilo que parecem! Na verdade, num mundo como o RuneScape, cheio de todos os tipos de mistério, magia e monstros, muitas coisas não são o que parecem.


Ao se aventurar nas terras do RuneScape, mantenha seus olhos abertos e descobrirá muito mais sobre a história do mundo do que o que está escrito aqui. A história do RuneScape está dividida em cinco eras distintas, mas sabe-se muito pouco sobre as três primeiras eras além de um bocado de mitos, lendas e textos religiosos. As informações históricas que sobreviveram são quase nulas, parte pelo longo tempo envolvido e parte pela grande Guerra dos deuses da terceira era, que quase extinguiu as raças mortais. A primeira era - Criação O mundo do RuneScape foi criado pelos três deuses: Saradomin, Zamorak e Guthix no início da primeira era. Teólogos e sacerdotes dizem que, durante grande parte desta era, os deuses estavam ainda no processo de formação o mundo. Muito desse tempo deve ter sido usado para criar as várias terras, oceanos, plantas e animais. Diz-se que a primeira era durou quatro mil anos. A segunda era - Quando os deuses andaram


Estudiosos supõem que esta era durou aproximadamente dois mil anos; imagina-se que, durante este tempo, muitas das das raças mortais inteligentes do RuneScape começaram a formar as primeiras civilizações. Nem todas as raças que prosperaram naquele tempo sobreviveram aos tempos modernos e, assim, sabemos muito poucos sobre elas. Nesta era, os deuses interagiam mais diretamente com os mortais do que o fazem nos tempos atuais. Isso tudo terminou na terceira era. A terceira era - A guerra dos deuses A terceira era durou mais ou menos quatro mil anos e foi conhecida como a Guerra dos deuses. Histórias são contadas sobre grandes e poderosas entidades e agentes dos deuses lutando guerras cataclísmicas durante um tempo em que a sobrevivência da humanidade estava por um fio. O fim da terceira era dizem ter sido marcado por um acordo entre os grandes deuses Saradomin, Guthix e Zamorak para não lutarem mais sobre esta terra frágil por medo de destruí-la. Eles concordaram em ter influência no RuneScape somente através de seus adoradores e servos entre as raças inferiores.


A quarta era - A era dos mortais

A quarta era, também conhecida como era dos mortais, durou aproximadamente dois mil anos. Com o fim da guerra dos deuses, as raças mortais finalmente puderam multiplicarse e prosperar. No entanto, haviam muitas raças competindo para colocar a sua marca no mundo. Humanos, anões, duendes, ogros, gnomos e muitas outras competiam por terra e recursos. Havia muita luta entre as diferentes raças e, sendo assim, lentos foram os avanços culturais e científicos. Para dificultar as coisas ainda mais, haviam contos sobre estranhos necromantes mortosvivos que surgiam de tempos em tempos, evocando exércitos de esqueletos mortos-vivos e zumbis que varriam toda a terra destruindo tudo o que encontravam pelo caminho.

Durante o início da quarta era, a maioria dos humanos vivia em tribos nômades


que lutavam umas contra as outras e contra tribos de outras raças para manterem-se vivas. Com o passar do tempo, os humanos começaram a fazer mais assentamentos permanentes por todo o mundo, mas ainda continuavam a guerrear seus vizinhos. Existem muitas lendas, contos e poemas deste período que contam sobre as façanhas de muitos heróis como Roberto, o Forte, e Arrav de Avarrocka. Nenhuma raça teve a supremacia nestas guerras durante muitos séculos, até que os magos humanos do noroeste do continente encontraram por acaso a ancestral magia das runas!

Os magos humanos aprenderam como criar pedras mágicas poderosas conhecidas como pedras rúnicas. Eles começaram a criálas em larga escala. Como as pedras rúnicas eram feitas era um segredo bem guardado, conhecido somente por poucos magos para que a informação não caísse em mãos inimigas.


Estas pedras significavam que muitas pessoas - não apenas magos talentosos - podiam usar magia poderosa. Praticamente qualquer pessoa com um pouco de habilidade mágica podia fazer algo com as runas e, assim, os humanos começaram a dominar todo o mundo. Estes eventos marcam o início da quinta era - a era dos humanos. A quinta era - A era dos humanos Os assentamentos humanos se tornaram grandes cidades. Eles expandiram seus territórios e as tribos humanas se combinaram para formar grandes reinos. Os reinos de Misthalin e Asgarnia cresceram rapidamente para se tornarem os reinos do RuneScape que ainda existem hoje. Os magos que descobriram as runas mágicas estabeleceram uma grande torre de magia no sul de Misthalin. Logo, essas runas foram espalhadas pelas tribos humanas vizinhas e o reino de Kandarin surgiu. Fortalezas humanas menores também foram estabelecidas em lugares como AlKharid, Karamja e Entrana. Por algum tempo, as coisas pareciam ir bem para os reinos humanos. Algumas pessoas


tentaram se intrometer no seu caminho de expansão, mais notavelmente uma onda de invasores bárbaros que desaprovavam o uso das runas e fizeram grande alvoroço pelo norte de Kandarin e Asgarnia, mas as runas eram poderosas o suficiente e os reinos podiam lidar com tudo que atravessasse seus caminhos.

Um dos muitos fortes humanos Depois veio o desastre! Naqueles tempos, os magos permitiam seguidores de Zamorak entre os seus, o que provou ser um erro tolo. Em um concílio na torre dos magos, a maioria dos magos mais poderosos estava reunida - mas os magos zamorakianos os traíram, iniciando um grande fogo que queimou a torre até o chão. A maioria dos grandes magos foram mortos e sua grande biblioteca que guardava a chave para muito de seus poderes foi destruída. Ainda sobraram muitas runas pelo mundo. O


suficiente para que os reinos existentes pudessem se defender adequadamente dos invasores, embora não quisessem mais despender runas para expandir suas fronteiras.

Depois da destruição da torre houve uma grande reação contra os seguidores de Zamorak, que eram tolerados anteriormente apesar de não serem bem-vindos. Em algumas áreas, os zamorakianos rapidamente se tornaram marginalizados e tinham que se esconder do resto do mundo, apesar de os cavaleiros negros do reino de Asgarnia terem muito controle político naquelas terras. Deste modo, o mundo ficou em equilíbrio relativo pelos cem anos seguinte - os três grandes reinos mantinham fora todos os invasores. Mais notavelmente entre esses invasores estava um misterioso e poderosos necromante morto-vivo, cujo exército de esqueletos e zumbis iniciou um ataque à cidade de Varrock. Este é o ano 169 da quinta era, mas os magos


estão preocupados que as runas mais poderosas que eles usavam para proteger os reinos estão ficando escassas. Os inimigos de Misthalin, Asgarnia e Kandarin estão começando a encontrar pontos de apoio em suas terras novamente, nas quais há cantos escuros por toda a parte. Novos heróis devem surgir para manter a ordem e impedir a queda da civilização sob o poder das forças do mal!


História do Runescape