Page 1

BOLETIM INFORMATIVO – Abril/Maio de 2018

ANO VII

Nº44

24 ANOS DO CAIC: JUNTOS SOMOS + CAIC .

.

O aniversário de 24 anos do CAIC foi comemorado com muita alegria por toda família Caiqueir@; tivemos diversos momentos de confraternização que possibilitaram estreitar laços de amizade e companheirismo. As atividades comemorativas iniciaram na sexta-feira, 18 de maio, com piquenique, contação de história e circuito de brincadeiras na Educação Infantil; muita dança e movimentos com Xbox nos Anos Iniciais, além é claro, do tradicional "Parabéns pra você"; a Educação de Jovens e Adultos (EJA) participou de uma noite de jogos, com futsal (I e II Bloco), jogos de tabuleiro, pingue-ponge e o brechó realizado pela professora Mary Jane. Para acompanhar as festividades do dia, um delicioso bolo produzido pelas funcionárias do refeitório foi servido aos Caiqueir@s. As comemorações continuaram no sábado, 19 de maio, onde a equipe gestora e professores participaram de um almoço no CTG da Furg; o momento foi repleto de descontração e regado a muitas risadas. Parabéns CAIC! Parabéns a todos que constroem a história dessa escola todos os dias!

VOCÊ SABE QUAL A ORIGEM DA FESTA JUNINA? De acordo com alguns historiadores, as festas juninas brasileiras são recriações de outras festividades europeias, principalmente advindas dos portugueses. Além das influências portuguesas, no período colonial, sofremos também influências culturais de outros países, como China, Espanha e França. Da cultura francesa herdamos a dança marcada, característica típica das danças nobres e que, no Brasil, influenciou muito as típicas quadrilhas. Soltar fogos de artifício veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos. Da península Ibérica (Portugal e Espanha) teria vindo à dança de fitas. Misturando-se a todas essas influências culturais europeias, temos os aspectos culturais advindos dos indígenas e afro-brasileiros, tomando assim características específicas em cada região do país. Fonte da pesquisa: http://books.scielo.org/id/8pk8p/pdf/barthe-9788523212384-07.pdf https://www.suapesquisa.com/musicacultura/historia_festa_junina.htm


BOLETIM INFORMATIVO MENSAL

Abril/Maio de 2018 ANO V II Nº44

Você já ouviu falar sobre o ID Jovem? A Identidade Jovem, ou simplesmente ID Jovem, é um documento que oferece diversos benefícios aos jovens como, por exemplo, meia-entrada para eventos culturais e esportivos e vagas gratuitas e com descontos em transportes interestaduais e coletivos. Esse programa é integrado ao Estatuto da Juventude e foi criado pelo Governo Federal com o objetivo de beneficiar milhões de jovens brasileiros de baixa renda.

Quem tem direito? A ID jovem é destinada a jovens de baixa renda que fazem parte do Cadastro Único, e que necessitam de auxílio para ter acesso a eventos culturais, esportivos e lazer. Para ter direito é preciso cumprir as regras abaixo: Ter entre 15 e 29 anos, sendo estudante ou não; Estar inscritos no CadÚnico com NIS ativo e com informações atualizadas há pelo menos 2 anos; Possuir renda familiar de até 2 salários mínimos (R$1874,00). Como fazer o cadastro? Este cadastro é feito no CRAS – Centro de Referência de Assistência Social de sua cidade. Este centro na maioria das vezes encontra-se na sede da prefeitura do município. Para o cadastro, é necessário levar todos os documentos pessoais dos integrantes da família, comprovante de endereço, comprovantes de renda e carteiras de trabalho dos trabalhadores. Se você participa de programas sociais como, por exemplo, Bolsa Escola e Bolsa Família, você já possui um número do NIS – Número de Identificação Social que se encontra em seu cartão. Com esse número você poderá gerar a sua ID Jovem através do aplicativo gratuito ID Jovem para celular. Para quem ainda não participa desses programas sociais, basta fazer o cadastro no CRAS. Os documentos necessários são: RG, CPF, Título Eleitor, Certidão de Casamento, Comprovante de Residência, Carteiras de Trabalho CTPS, Atestados de matrícula escolar e Contratos de Aluguel.  Para saber mais informações, acesse: http://idjovem.com/

D E N U N C I E

D E N U N C I E

O que você acha sobre a questão da exploração do trabalho infantil? É justo que uma criança desperdice sua infância, deixando de brincar e de aprender, para trabalhar?


BOLETIM INFORMATIVO MENSAL

Abril/Maio de 2018 ANO V II Nº44

QUAL É A MELHOR FORMA DE ORGANIZAR AS CARTEIRAS NA SALA DE AULA?

PENSANDO A BRASILIDADE...

Por: Pedro Annunciato, Laís Semis

Esse ano o tema transversal da escola é a Brasilidade. Um país do tamanho do Brasil com uma área de 8.516.000 km² (5° maior do mundo em extensão territorial), constitui-se de uma ampla diversidade natural, social e cultural; e é

Em geral, a organização dos alunos em sala de aula está atrelada a um modelo tradicional, ou seja, fileiras onde cada um enxerga a nuca do colega. Dependendo da proposta do professor, existem outros formatos possíveis que podem aumentar a interação dos alunos. Vejamos: Nesse formato os alunos conseguem visualizar todos os colegas, facilitando o debate e o contato visual; ao mesmo tempo eles conseguem visualizar a lousa e o professor.

dentro dessa diversidade que é possível trabalhar diferentes temas com os alunos. Elencamos .

abaixo

algumas

sugestões

de

atividades a serem construídas:  Construção de um livro de receitas com as comidas típicas de cada região do país;  Estudo das diferentes lendas regionais com a confecção de histórias em quadrinhos;  Futebol: trabalhando as cores com os times brasileiros/confecção de jogo da memória;  Futebol: trabalhando os continentes e os países que participarão da Copa do Mundo 2018 (confecção de jogos de botão, jogo de tabuleiro, etc);  Trabalhando

os

biomas

brasileiros:

O formato de duplas ou trios possibilita um trabalho cooperativo e direto entre alunos; indicado para atividades de produções de texto e de alfabetização.

confecção de um jogo de tabuleiro, produção

de maquetes;  Formação étnica e cultural do Brasil: jogo de perguntas e respostas;  Os

diferentes

sotaques

regionais:

apresentação de teatro (diálogo entre pessoas de regiões diferentes), história em quadrinhos, etc;

Use sua criatividade!

Este formato é indicado quando é necessário levantar hipóteses, investigar diferentes itens e pluralizar o olhar sobre o objeto de aprendizagem. Além de promover a rotina de trabalhar em grupo (algo necessário para a vida), aumentam-se as informações e olhares sobre o processo – com a possibilidade de desenvolver outras habilidades e competências que não são possíveis no trabalho individual. Fonte: https://novaescola.org.br


DE OLHO NA SAÚDE O que é a Gripe H1N1? A Gripe H1N1 é uma doença causada pelo vírus Influenza A H1N1, uma mutação do vírus da gripe, porém mais forte do que aquele que nós estamos acostumados. Essa gripe é transmitida da

mesma maneira que a gripe comum, mas os seus sintomas são mais fortes, repentinos e, se não tratados logo no início, podem levar a pessoa ao óbito.

Como posso me prevenir da gripe H1N1? 

Abra, tanto quanto possível, as janelas da sala de aula;

Beba bastante água, para que não haja acúmulo de secreção;

Lave as mãos sempre com água e sabão e evite colocá-las no rosto e, principalmente, na região da boca;

Se não puder lavar as mãos, use álcool em gel para esterilizá-las;

Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas e copos;

Evite o contato muito próximo com alguém infectado;

Evite frequentar lugares fechados e com muitas pessoas;

Mantenha hábitos saudáveis;

Vacine-se.

.

Nossa equipe da UBSF explica que o público-alvo para o recebimento da vacina são: crianças menores de 10 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, professores, adultos a partir de 50 anos e portadores de doenças crônicas não-transmissível (diabetes, asma, bronquite obesidades, doença renal, etc.). Além disso, os profissionais da saúde alertam também

que o período de vacinação é todos os dias em horário normal de funcionamento do posto, é preciso somente levar a carteira de vacinação e o documento do SUS. O Dia D de vacinação para a prevenção contra a gripe H1N1 ocorreu no dia 12/05, no qual o posto foi fechado apenas para este tipo de atendimento. Porém, infelizmente, essa iniciativa não teve muita adesão e não se conseguiu vacinar a quantidade de pessoas previstas. Ainda está em tempo, não fique de fora! A UBSF enfatiza o quanto é importante a vacinação como ferramenta no combate dessa doença. Para mais informações, entre em contato com a Unidade de Saúde. Referência: https://minutosaudavel.com.br/o-que-e-gripe-h1n1-sintomas-prevencao-e-transmissao/

Em junho, o combate e a prevenção aos diferentes tipos de violência será tema de diálogo entre escola e saúde.

- Página construída em parceria com a Unidade Básica de Saúde da Família Dr. Romeu Selistre Sobrinho (UBSF - CAIC) - .

Jornal Caic Abril/Maio 2018  
Jornal Caic Abril/Maio 2018  
Advertisement