Page 1


Índice

JULHO/AGOSTO 2010 • EDIÇÃO 29

5 PERFIL

Fatima Cavalcanti, síndica do Itaigara Parque Residence

DE 6 VALORES REFERÊNCIA Índices que facilitam sua consulta

8 IMÓVEIS

Um guia para facilitar a compra e venda

11 CARTÃO

Conheça os ganhadores da promoção de julho

12

DÚVIDAS JURÍDICAS Drª Kátia Comarella responde

14

CAPA Individualização ajuda a reduzir consumo de água

10 SR. SÍNDICO

Carga e descarga em Salvador

18 PING PONG

Presidenta do Sindimóveis-BA, Eliene Freitas

20 FIQUE SEGURO

Segurança deve ter cobertura

22 PISCINAS

Tire suas dúvidas

16

AMBIENTE Dicas para tornar a portaria mais segura

www.cadeosindico.com.br

24 CLASSIFICADOS

que informe , o ic d ín Sr. s vista cio na re viu anún entos ar orçam ao solicit

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

3


OS CONFIRA DOS A CLASSIFIC

Editorial

Cada vez mais acessível

S

ucesso absoluto, a versão digital da Revista Cadê o Síndico foi aprovada com louvor pelos leitores, clientes e parceiros. Na era digital, em que as redes sociais e as amplas facilidades da internet fazem parte do nosso dia a dia, a vantagem de acessar a revista a qualquer hora e em qualquer lugar agradou bastante. Nesta edição, que também está totalmente disponível no site www.cadeosindico.com.br, você vai saber mais sobre o sistema de medição individualizada de água. Essa solução está sendo adotada por muitos condomínios em Salvador e a prática comprova que a individualização ajuda a reduzir o consumo de água e, consequentemente, o valor das taxas condominiais. Em Salvador, inclusive, está em vigor uma lei que obriga as novas edificações a instalarem hidrômetros individualizados. Na coluna Sr. Síndico, um alerta da Dra Ionara Ribeiro: as novas regras da Prefeitura para operação de carga e descarga no município de Salvador vão interferir na rotina dos condomínios. Quer saber por quê? Leia o comentário na íntegra. Enfim, há outros assuntos e vários motivos para ler esta edição da Cadê o Síndico do início ao fim. E você, leitor, pode desfrutar do conteúdo na Revista impressa, ou mesmo pesquisar edições anteriores, e encontrar tudo que precisa na seção de classificados. Leia e indique um amigo. A Cadê o Síndico está cada vez mais antenada e acessível. Núbia Cristina Santos Editora executiva da Revista Cadê o Síndico, diretora da Qualidade.Com Marketing e Comunicação, produtora e apresentadora do programa Metrópole Imobiliário, da rádio Metrópole.

4

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

www.cadeosindico.com.br


Perfil

Boa gestão aumenta receita Em segundo mandato, a síndica do Itaigara Parque Residence, Fátima Cavalcanti, aumentou a receita sem mexer na taxa de condomínio

M

oradora do Edifício Itaigara Parque Residence há sete anos, Fátima Cavalcanti foi eleita síndica em 2008 e já está em segundo mandato. Escolhida de última hora para decidir um pequeno impasse durante a eleição do novo síndico, ela aumentou a receita condominial sem mexer na taxa de condomínio e sem criar alíquotas extras, o que facilitou o desenvolvimento de uma boa gestão. O condomínio, localizado no bairro do Itaigara, tem 168 apartamentos e conta com cinco receitas, sendo quatro criadas pela síndica, independente das mensalidades condominiais. “Para gerir de maneira satisfatória, Fátima considera que o síndico precisa ter à disposição uma receita que lhe permita realizar as melhorias que valorizem o condomínio”, comenta. Para ela, o mais importante para o desenvolvimento de uma boa gestão condominial é saber organizar e planejar, criando procedimentos que favoreçam a todos os condôminos, proporcionando mais conforto, comodidade e segurança. “Além do que considera o mais importante, que é o prazer de morar bem, em um lugar calmo, tranquilo e sem conflitos”, diz. O Itaigara Parque Residence tem salão de festas e, como acontece na maioria dos condomínios, a taxa de aluguel do salão era a única receita alternativa. Como dava pouco retorno, a síndica criou mais quatro fontes de renda alternativas para o edifício: serviço de lavanderia; cobrança de ocupação de vagas de garagens excedentes - pertencentes ao condomínio; taxa de utilização de internet sem fio só para os condôminos e locação de espaço para utilização de um serviço de lavagem automotiva (ecologicamente aprovada). Lidar com a inadimplência, como ocorre na maioria dos condomínios, é o grande desafio da síndica do Itaigara Residence. Mas, dentro do possível, ela tenta contorná-la, sabendo que síndico algum pode ter a

www.cadeosindico.com.br

pretensão de querer extingui-la. “Podendo sim, através de negociações e acordos, diminuir a inadimplência, mas com certeza sempre e­xistirão casos em que somente a justiça poderá decidir”, desabafa. De acordo com Fátima, as taxas alternativas ajudaram a implementar melhorias significativas no condomínio. Ela considera que o grande segredo da gestão eficaz, além das receitas alternativas para evitar a cobrança de taxas extras, é saber negociar com os fornecedores e prestadores de serviços; não gastar mais do que se tem em caixa; procurar economizar, principalmente energia e água. “Como já está próximo do final do meu segundo mandato, talvez não tenha tempo nem oportunidade para criar mais uma ou duas fontes de receita, como é o seu desejo”, comenta. No entanto, ela assegura que se for reeleita vai administrar com o mesmo entusiasmo e dedicação. Para Fátima, as características mais importantes de um bom síndico são: honestidade, criatividade, tranqüilidade e, acima de tudo, capacidade de negociação. “O síndico é um pacificador e seu grande segredo é ter um bom plano de ação, dedicando-se de corpo e alma, com muito amor, para o conforto de todos e transmitindo aos condôminos a certeza de uma crescente valorização do seu patrimônio”, diz. Fátima também é síndica do Edifício Rio de São Pedro na Graça, há quatro anos, muito embora não more lá. Ela foi convidada a assumir o cargo, porque os proprietários não quiseram administrar o condomínio. Graduada em administração, a síndica acredita que sua formação contribuiu bastante para o desenvolvimento de uma boa gestão.CS

Fatima Cavalcanti: gestão eficaz

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

5


OS CONFIRA DOS A CLASSIFIC

Indicadores

Valores de referência 01 – CONTRIBUIÇÃO DO INSS Tabela a ser aplicada, para recolhimento a partir de 01.01.2010. SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO (R$)

ALÍQUOTA PARA FINS DE RECOLHIMENTO AO INSS

Até R$ 1.024,97

8%

De R$ 1.024,98 até R$ 1.708,27

9%

De R$ 1.708,28 até R$ 3.416,54

11%

Pagamento até o dia 20 do mês subseqüente ao de competência. Não havendo expediente bancário fica prorrogado para o prazo do 1° dia útil seguinte.

02 – GRPS (INSS)

(VÁLIDO ATÉ 30.04.2010)

Valores não homologados

Data base: maio de cada ano

R$ 640,00 R$ 640,00 Zelador........................................................ R$ 590,00 Administrador.............................................

Supervisor...................................................

Porteiro ou agente de portaria e recepcionista............................................ Folguista, manobrista, jardineiro e piscineiro.................................................. Auxiliar de serviços gerais, serventes e boy........................................... Ascensorista, vigia, garagista, controlador de veículos............................... ADICIONAL NOTURNO: 25% HORAS EXTRAS: 100%

R$ 590,00 R$ 510,00 R$ 510,00 R$ 510,00

VALE ALIMENTAÇÃO: COND. RESIDENCIAL.....R$ 160,00 COND. COMERCIAL...... R$ 170,00

20% sobre a Folha, como parcela do Condomínio.

Até o encerramento desta edição não tinhamos a Convenção Coletiva de maio de 2010

2% sobre a Folha, como contribuição de acidente de trabalho.

05 – REGISTRO DE CONDOMÍNIO

4,5% sobre a Folha, como contribuição de terceiros (SESC, SENAI, etc...) Salário Família: Até R$ 531,12 = R$ 27,24. De R$ 531,13 a R$ 798,30 = R$ 19,90.

03 - OBRIGAÇÕES Admissão/Demissão (CAGED) – Comunicar ao Ministério do Trabalho, até o dia 05 do mês subsequente. Recolhimento do INSS, até o dia 20 do mês subsequente. Recolhimento do FGTS, 8% sobre a Folha de Pagamento, até o dia 7 do mês seguinte. Recolhimento do Pis, 1% sobre a Folha de Pagamento, até o dia 24 do mês subsequente. Recolhimento do ISS, (Sobre serviços prestados) pagamento no dia 5 do mês subsequente.

6

04 – PISO SALARIAL

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

Passos necessários na regularização do condomínio 1. Expedição do Incorporadora).

Habite-se

(pela

Construtora/

2. Inscrição das escrituras definitivas das unidades no Cartório de Registro de Imóveis. 3. Solicitar unidade.

o

desmembramento

do

IPTU

por

4. Elaboração da Convenção, com assinatura de proprietários de no mínimo 2/3 das frações ideais do condomínio. 5. Convocação da primeira assembléia para eleição de síndico e conselho consultivo. 6. Registro do condomínio no cartório de imóveis, juntamente com a convenção. 7. Inscrição do condomínio no CNPJ, que torna automática a inscrição no INSS (esta é necessária para o condomínio ser empregador). OBS: CNPJ: É o Cadastro de Pessoa Jurídica. O condomínio precisa desse registro porque, apesar de não pagar imposto de Renda (É associação sem fins lucrativos), vai reter imposto de Renda dos funcionários na fonte.

www.cadeosindico.com.br


www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

7


Imóveis

Um guia para facilitar a

compra e venda de imóveis

E

ste espaço foi criado para res­ponder às perguntas mais frequentes na hora da compra ou venda de um imóvel. Leia, consulte e fique por dentro deste assunto, ele não é tão espinhoso quanto parece. O que é compromisso de venda e compra de imóvel? É o contrato particular ou público pelo qual alguém se compromete a adquirir um imóvel de outra pessoa (física ou jurídica), que se obriga a transferi-lo após o recebimento do preço ajustado, observadas as condições ali pactuadas. Com a assinatura do contrato, o comprador passa a ser titular de direitos aquisitivos do i­móvel, e a lei assegura direito real do comprador em face do vendedor para exigir a efetiva transmissão do imóvel. Porque há necessidade de se registrar a escritura definitiva do imóvel? Para que se opere efetivamente a transferência da titularidade do imóvel, é necessário o re­gistro do título de transmissão perante o competente Cartório de Registro de imóveis, conforme determina o art. 1245 do Código Civil Brasileiro. Quais os tipos de vagas de garagem e como identificá-los em cada caso? As vagas de garagem podem estar incluídas nas áreas comuns ou serem unidades autônomas. As vagas comuns são indeterminadas e integran­tes da área comum da unidade autônoma, cujo uso é

8

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

definido pela Convenção de Condomínio. As vagas autônomas são independentes e não integram a área total das unidades autônomas, estando delas desvinculadas e possuindo áreas e frações ideais próprias e matrículas individua­lizadas, estando sujeitas à tributação pelo IPTU. Posso comprar um imóvel representado por um procurador? Sim, desde que o procurador seja maior, capaz e esteja representado por procuração pública, com poderes específicos para tanto e todos os demais poderes relacionados ao negócio a ser realizado, seja por ocasião da assinatura do contrato ou quando da escritura pública. O que é Memorial de Acabamento? Memorial de Acabamento é a relação dos materiais de acabamento que serão utilizados na cons­ trução do imóvel. Esse memorial deve ser apresentado e rubricado pelo comprador no ato da compra do imóvel. Pode-se adquirir um imóvel através de pessoa jurídica? Sim. Independentemente de ter sua sede no Brasil ou no exterior, basta que esteja regularmente representada segundo seu contato ou estatuto social. Porém, em se tratando de pessoa jurídica com sede no exterior, é necessário que se obtenha o CNPJ para efetuar a aquisição de bens imóveis no Brasil, bem como para fins de tributação pela Receita Federal. Quais órgãos aprovam a execução das obras de um empreendimento? O projeto do empreendimento que será com-

www.cadeosindico.com.br


posto por unidades autônomas é aprovado pela prefeitura local, que emitirá os alvarás de aprovação e de construção, permitindo o início das obras. Além disso, se necessário, o projeto deverá igualmente ser aprovado por outros órgãos estaduais e federais conforme exigência da municipalidade. Como se obtém a matrícula de um i­móvel? A matrícula do imóvel é obtida no Registro de Imóveis da circunscrição competente, podendo a solicitação ser feita através da informação do número da matrícula, do enderço do imóvel ou através do nome de seu proprietário. A partir de que momento o imóvel tem uma matrícula? A matrícula é aberta quando do primeiro registro de um determinado imóvel. No caso de unidades autônomas, a matrícula individualizada de cada unidade autônoma é criada, normalmente, quando da averbação da construção e instituição/especificação do condomínio ou, em alguns cartórios, desde o registro do memorial de incorporação e, nesses casos, normalmente em livro auxiliar do registro até que a construção seja concluída. Qual a melhor forma de pagamento de um imóvel? A melhor forma depende exclusivamente de sua receita. Você deve analisar qual fluxo de pagamento me­lhor se adapta à sua renda fami­ liar. Hoje em dia, existem vários financiamentos com prazo de pagamento de até 30 anos e com taxas de juros muito atrativas. Normalmente, os apartamentos vendidos nos lançamentos imobiliários já contam com um banco parceiro que oferece essa condição aos compradores. Nos estandes de venda, os corretores conseguem, rapidamente, simular o valor da parcela mensal, dependendo do prazo do financiamento. Pesquise e avalie o melhor fluxo de pagamento de acordo com a sua capacidade financeira.CS www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

9


Sr. Síndico

Carga e descarga O

prefeito João Henrique decretou normas para operação de cargas e descargas no município de Salvador que vão causar impacto na vida dos condomínios. O Decreto nº. 20714/2010 define como operação de carga e descarga a Por Ionara Ribeiro imobilização de veículos na via pública, pelo tempo estritamente necessário ao carregamento ou descarregamento de animais ou carga e estabelece horários para as operações de carga e descarga de bens e mercadorias nos períodos compreendidos entre 21 às 6 horas da manhã de segunda a sexta-feira, de zero hora às 6 horas dos sábados e de 14 às 8 horas entre os sábados e domingos e em qualquer horário aos domingos e feriados, salvo se realizadas na orla de Salvador, quando somente poderão ocorrer no período compreendido entre zero hora e 8 horas da manhã e das 16 às 24 horas. O documento normativo estabelece ainda exceções ao cumprimento dos horários fixados, mas nenhuma delas facilita a vida dos Condomínios e dos Condôminos. Os casos excepcionais deverão ser submetidos previamente à apreciação da Superintendência de Trânsito e Transporte de Salvador – TRANSALVADOR – que poderá conceder autorização especial, especificando dia e hora para a realização da operação de carga ou descarga. Muitos síndicos leitores já devem ter se perguntado: mas qual é o problema do decreto? O que isso muda na rotina dos condomínios? A mudança está relacionada exatamente ao próprio objeto do decreto: mudanças e entrega de mercadorias. Noventa e nove por cento das convenções de

condomínio estabelecem o horário de mudança como sendo o comercial e em dias úteis, incluindo apenas o sábado até o meio dia. Há razões que justifiquem isso. Durante o dia, a maioria dos Condomínios possui funcionários que podem acompanhar os trabalhos dos entregadores e vistoriar as áreas para constatar se algum dano foi causado ao condomínio. À noite, ocorre exatamente o contrário, a grande maioria dos condomínios não possui funcionários em número suficiente para possibilitar mudança ou entrega de mercadorias. As reclamações por parte dos condôminos vão começar a surgir. Obviamente, que as leis existem para serem cumpridas e as convenções de condomínio precisam se adequar à legislação vigente, seja ela municipal, estadual ou federal. Entretanto, é preciso que haja razoabilidade ao legislador no momento em que se escreve um texto de lei, o que não ocorreu neste Decreto. E como já foi dito, não é razoável que Condomínios sejam obrigados a permitir que mudanças e entrega de mercadorias ocorram durante a madrugada, principalmente pelo seguinte motivo: ofensa à lei do silêncio. Durante a madrugada, as pessoas querem dormir, descansar. Ninguém está disposto a ter a sua noite de sono interrompida, porque o vizinho do lado está se mudando ou recebendo os armários da loja de modulados, por exemplo. A única solução, até agora encontrada, dentro da lei, é que, antes de se pensar em realizar a mudança, os moradores da capital baiana, solicitem às empresas que realizam mudanças ou entregas de mercadorias, que se dirijam até a Transalvador, com a cópia da convenção de condomínio e regimento interno e façam um requerimento solicitando autorização especial para a realização de carga e descarga em condomínios. CS

Dra. Ionara Ribeiro, advogada, Especialista em Direito Condominial, Síndica do Cond. Residencial Jardim das Acácias.

10

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

www.cadeosindico.com.br


Cartão

Terwal entrega prêmios de mais uma promoção A

promoção de julho do cartão Cadê o Síndico foi finalizada com a entrega dos prêmios aos ganhadores pelo parceiro Terwal Máquinas e revista Cadê o Síndico. Os prêmios foram: UM APARADOR DE GRAMA TRAMONTINA AP 700 O gerente comercial da Terwal Máquinas, Adalberto Carneiro, e Antonio Castro, diretor da Revista Cadê o Síndico, entre­garam ao Condomínio Águas do Jaguaribe, para a administradora Ebnildes Nogueira (1). LAVADORA DE ALTA PRESSÃO WAP PRATIKA O gerente comercial da Terwal Máquinas, Adalberto Carneiro, e Lucas Castro, gerente comercial da Revista Cadê o Síndico, entregaram para o síndico Cleófano Barbosa, do Condomínio Portal das Velas (2).

www.cadeosindico.com.br

1 2

A próxima promoção já tem sorteio marcado para agosto. Para fazer o Cartão Cadê o Síndico basta preencher a ficha de adesão disponível no site www.cadeosindico.com.br. Maiores informações pelo 3242-1084.

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

11


Dúvidas jurídicas

Dra. Kátia Gerlin Comarella Responde Por Kátia Gerlin Comarella

Condomínio Parque das Castan-

Condomínio Parque das Castanheiras - Quando a carteira

heiras - Quando realizamos as-

de trabalho dos funcionários do condomínio devem

sembleia de condomínio, as atas

ser atualizadas?

redigidas devem ser levadas ao

Kátia Comarella - A carteira de trabalho deve ser

cartório de títulos e documentos para registro, ou

freqüentemente atualizada, devendo ser solicitada

não? (Pergunta feita pelo Síndico Mauro Gonzalez)

ao empregado sempre que ocorra algum fato novo,

Kátia Comarella - A Lei não obriga o registro, salvo

ou seja, alguma alteração contratual, tais como: re-

se a convenção assim determinar, contudo se faz

colhimento da contribuição sindical, férias anuais,

necessário o registro destas atas para maior garantia

aumento salarial, licenças de todos os tipos, alte­

das relações jurídicas entre condomínio e condômi-

ração de jornada laboral e etc. É importante ressal-

nos. A vantagem do registro de uma ata de assem-

tar que a CTPS, deve ficar com o empregado.

bleia é torná-la pública diante de terceiros. Condomínio Mar Azul - Gostaria de saber qual o procedimento a ser adotado se o empregado que está Condomínio Parque das Castanheiras - Preciso alterar a

cumprindo aviso prévio, praticar irregularidades no

nossa Convenção; ela é idêntica para todos os con-

Condomínio? (Pergunta feita pelo síndico Jairo Vas-

domínios?

concelos)

Kátia Comarella - Cada condomínio deve ter a sua

Kátia Comarella - Essas pergunta é muito pertinen-

própria convenção, elaborada de acordo com as

te, se o empregado no percurso da sua despedida,

suas peculiaridades, as vontades e com o perfil de

cumprindo o aviso prévio, praticar irregularidades

seu condomínio. Algumas cláusulas, no entanto,

ensejando justa causa, bem comprovada, neste caso

chegam a ser idênticas, por força da Lei que deter-

o empregador poderá converter a dispensa imoti-

mina regras gerais e cogentes, ou seja, obrigatórias

vada (simples) em dispensa por justa causa, com al-

para todos. - Art. 1.334 do CC.

teração no pagamento de sua rescisão. CS

Drª Katia Gerlin Comarella, titular do escritório KGC advogados associados, é especialista em direito condominial há 16 anos na cidade do Salvador, tendo estendido a sua especialidade também no estado do Espírito Santo, na cidade de Vitória e Vila Velha onde também atua, com ampliação ao seu escritório a Gerlin & Horta Ltda dando seguimento aos seus trabalhos. • Tel.: 3345-2727 • drkatiagerlin@hotmail.com

12

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

www.cadeosindico.com.br


www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

13


Capa

Individualização ajuda a reduzir o consumo de água O desejo de pagar uma conta de água mais justa tem feito com que diversos condomínios adotem o sistema de medição individualizada Por Indira Naiara

O

desejo de pagar uma conta de água mais justa tem feito com que diversos condomínios adotem o sistema de medição individualizada. Dados da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) informam que, até primeiro de julho de 2010, 463 condomínios, mais de sete mil unidades, já aderiram ao sistema. O sistema de medição coletiva desagrada grande parte dos condôminos. Além de considerarem injusto o rateio do valor das contas entre os moradores, esse modelo faz com que todos os condôminos, mesmo os adimplentes, sofram com as sanções da Embasa quando a conta não é paga. É o caso do empresário Renato Filho, morador do Edifício Rosa, ele afirma que teve a água cortada e o seu prédio passou um mês sendo abastecido por carro pipa. A alta taxa de inadimplência provocou a interrupção do fornecimento por falta de pagamento e os moradores que pagam em dia, como é o seu caso, tiveram de conviver com os transtornos da falta de abastecimento. Na tentativa de solucionar esse problema, os moradores do Edifício Rosa decidiram parcelar a dívida com a Embasa e iniciaram o processo de individualização de água. “No meu prédio a conta de água representa mais da metade do custo total. Com a individualização, vou pagar o consumo gerado em minha residência e não a média de consumo de todas as unidades. Como as pessoas vão pagar pelo que consomem, vai

14

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

haver redução do desperdício. Além disso, o sistema proporciona uma redução muito grande na conta do condomínio e os recursos que sobrarem poderão ser investidos na melhoria do prédio”, afirma Barbosa. “Estou em campanha pela individualização, tenho conversado com os proprietários dos apartamentos, tentando convencê-los de que é um sistema mais justo, que vai evitar o corte para as pessoas que pagam em dia”, afirma a também moradora do Edifício Rosa, Adeni Alves. A empresa contratada pelos condôminos - depois de aprovar a decisão em Assembléia - para fazer a individualização foi a WK. Condôminos que já realizaram a individualização dos hidrômetros em seus condomínios estão bastante satisfeitos com os resultados. O síndico do condomínio Porto Belle, Edilson Gouveia, é um exemplo. Ele diz que a decisão sobre a individualização foi tomada quando todos os apartamentos do condomínio foram ocupados. “O Porto Belle tem 11 apartamentos e quando todos eles foram ocupados a conta de água ficou em torno de R$ 2.000, um valor muito alto para ser dividido entre os condôminos. Nossa primeira conta individual só chega em agosto, mas tenho certeza que vamos economizar e que o valor investido na obra será recuperado rapidamente”, expõe. Além de possibilitar que cada condômino pague somente o valor da água que realmente consome, o sistema de medição individualizada traz outras vantagens, como redução da inadimplência, do desperdício e ainda ajuda a detectar vazamentos mais rapidamente. Maria José, que é síndica do condomínio Cristal, informa que após a individualização muitos moradores descobriram que tinham vazamento de água em seus apartamentos. Ela, que desde abril deste ano já recebe a conta individual, afirma que está muito satisfeita com a individualização, pois como mora so­ zinha não achava justo ter que pagar o mesmo valor que os outros apartamentos com maior número de moradores. No entanto, antes de aderir ao modelo com hidrômetros individuais, é necessário que o síndico convoque uma assembleia geral para apresentação da ideia. Para que a Embasa dê início ao processo de implantação, a assessora de marketing da empresa, Lícia Freitas, diz que é necessário ata re­ gistrada em cartório de títulos e documentos, com dois terços de assinaturas dos condôminos; termo de adesão e compromisso, com 100% de assinaturas, e ficha cadastral, preenchida e assinada por www.cadeosindico.com.br


Novos prédios são obrigados a instalar hidrômetros individualizados Em 23 de dezembro de 2009 foi sancionada pelo prefeito João Henrique a Lei nº 7.780/2009, conhecida como Lei do Hidrômetro. A lei de autoria do vereador Gilmar Santiago (PT) determina que as novas edificações da capital só terão seus projetos aprovados pela Prefeitura, caso apresentem hidrômetros individualizados para cada unidade. O vereador afirma que a aprovação dessa lei é muito importante, pois além de permitir que o condômino pague uma conta de água mais justa, ela ainda estimula o consumo racio100% dos condôminos. Depois de tomada a decisão de contratar os serviços, o síndico deve procurar uma empresa habilitada para a obra, que conheça o padrão exigido pela concessionária, tenha inscrição no CREA (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia) e Certificação pela UFBA (Universidade Federal da Bahia). Para obter mais informações os interessados devem ligar para 0800 0555 195 ou participar do programa Aprendendo a Usar, que acontece sempre na última terça-feira do mês, na Embasa do Rio Vermelho (Avenida Juracy Magalhães). O padrão adotado pela Embasa determina que condomínios verti­ cais com até quatro pavimentos (térreo mais três andares) e horizontais, com até 30 unidades, podem usar o hidrômetro comum. Já aqueles que ultrapassam esse número devem adotar o sistema de leitura remota através de hidrômetros com saída pulsada, permitindo que a leitura seja feita à distância, através de um concentrador de leitura instalado na entrada do prédio. Lícia Freitas afirma que caso o projeto não atenda a esse padrão, a Embasa www.cadeosindico.com.br

nal. “Estudos afirmam que medidores individuais em condomínios proporcionam uma redução de 30% no consumo de água. Então, a aprovação dessa lei não vai permitir apenas que os condôminos economizem di­ nheiro, mas também que preservem um bem essencial para a vida do nosso planeta” afirma o vereador. De acordo com Santiago, a Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo (Sucom), junto com a Embasa, são responsáveis pela fiscalização do cumprimento da Lei do Hidrômetro. não implantará a individualização. De acordo com o gestor de projetos da empresa WK, Tadeu Andrade, o custo da obra varia de acordo com o tipo de ligação. “Se for usado o hidrômetro analógico, a obra custa de R$ 700 a R$ 750, com o hidrômetro digital ela passa a custar de R$ 1.000 a R$ 1.200 por apartamento”, informa. Apesar de ser uma obra cara, quem fez a individualização há mais tempo garante que o retorno é muito rápido. “Meu prédio tinha uma taxa de condomínio muito alta e isso por causa da conta de água. Fizemos a individua­ lização há dois anos e no terceiro mês já tínhamos recuperado o dinheiro investido. Antes da obra pagávamos uma taxa de R$ 550 sendo que, desse valor, R$ 200 era para pagar a conta de água. Hoje a nossa taxa de condomínio é de R$ 370”, exalta o síndico do edifício Guanabara, Gedeão Eustáquio. Com relação ao tempo de duração da obra, ele varia conforme o tamanho do condomínio. “Quando começa o serviço a WK tem como meta concluir um apartamento por dia, caso seja incluído o acabamento, além da instalação do hidrômetro, levamos dois dias em cada apartamento”, diz.CS Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

15


Ambiente

Portaria mais segura P

odemos dizer que a arqui­ tetura é o reflexo da sociedade, assim as tipologias das edificações mudam de acordo com uma série de fatores, dentre eles, a violência urbana. Se antes esta não era uma preocupação ao projetar condomínios, hoje é imprescindível Por Amélia Záu inserir, desde a elaboração do projeto, elementos que facilitem e promovam a segurança dos condôminos e condomínio. Mas o que fazer nos condomínios mais antigos, onde se faz necessário os mesmos cuidados com a segurança e não foram projetos para tal? A princípio é importante fazer um levantamento dos pontos vulneráveis do condomínio, contando para isso com um profissional da área de segurança. As decisões das medidas a serem tomadas devem ser discutidas e aprovadas em assembléia, uma vez que envolve custos adicionais. Na maior parte das situações é possível com uma pequena reforma e uso de tecnologias, mudar este cenário de vulnerabilidade dos condomínios mais antigos. A fim de obter maior êxito nas soluções adotadas deve-se proceder à contratação de profissionais nas áreas de arquitetura, engenharia, informática dentre outros de acordo com o serviço a ser executado. A guarita/portaria é onde começa a segurança do condomínio, pois ela é o elemento de ligação do exterior com o interior. Abaixo segue algumas recomendações para este importante elemento do condomínio. • Devem ser construídas recuadas do portão, em posição que permita a visão completa dos acessos e da calçada, de preferência num patamar mais

alto que o da calçada. • As entradas do prédio devem ser controladas pela portaria e os portões devem, de preferência, ser acionados por mecanismos de controle remoto. • Vidros à prova de bala e espelhados (visão de dentro para fora apenas) são recomendados. • As entradas do edifício sejam elas sociais, de serviço ou garagem, devem ser bem iluminadas, evitando objetos de arte ou decoração que possam impedir uma visão satisfatória destes locais. Há equipamentos fotossensíveis que são acionados quando detectam presença. Tendo em vista outros elementos, que compõem a segurança de um condomínio, algumas instalações podem não ter sido inicialmente previstas e envolver uma obra maior como as instalações para equipamentos, hoje indispensáveis para a segurança, como interfones, intercomunicadores, câmeras e alarmes. Outras medidas que não envolvem o espaço físico também devem ser adotadas, como o treinamento e aperfeiçoamento dos funcionários. Outro ponto a ser levado em consideração mesmo parecendo um contra senso, é o comportamento dos condôminos, que muitas vezes são os primeiros a burlar as normas e procedimentos de segurança. O sucesso de uma boa segurança deve-se ao conjunto de três fatores fundamentais: o espaço físico bem planejado, o treinamento dos funcionários e a existência de procedimentos de segurança estabelecidos. A segurança em condomínios é assunto de grande importância e interesse de todos. A crescente violência nas cidades, mostrada nos noticiários e nas estatísticas, torna emergencial o cuidado com a segurança nos condomínios. CS

Amélia Záu é arquiteta, especialista em arquitetura de saúde e engenharia clínica, consultora do programa Metrópole Imobiliário.

16

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

www.cadeosindico.com.br


www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

17


Ping pong

A prioridade é fundar a Universidade do Corretor de Imóveis A presidenta do Sindimóveis-BA, Eliene Freitas, primeira mulher a assumir a liderança da entidade, tem metas inovadoras

C

Eliene: luta pela valorização do corretor

18

om 10 anos de experiência no mercado imobiliário e há três no Sindicato dos Corretores de Imóveis do Estado da Bahia (Sindimóveis-BA), Eliene Freitas encara o principal desafio à frente da instituição. Ela, que foi diretora secretária na gestão anterior, assumiu este ano a presidência da entidade, tornando-se a primeira mulher a ocupar o cargo, em 46 anos de e­x istência da associação, que é a terceira do País. Graduada em Biblioteconomia, Eliene trabalhou 12 anos como técnica de geologia da Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais (CPRM) e 10 anos como tesoureira do Comitê de Fomento Industrial de

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

Camaçari (Cofic). Para celebrar o Dia do Corretor de Imóveis (27 de agosto), a Revista Cadê o Síndico presta homenagem a esse profissional importante, que contribui para a realização do sonho da casa própria. Quando você assumiu a presidência? Até quando vai o seu mandato? Assumi a presidência do Sindimóveis-BA no dia 06 de fevereiro de 2010. O mandato da diretoria atual tem um período de três anos, portanto, termina em 06 de fevereiro de 2013. Você é a primeira mulher a assumir a presidência do Sindimóveis-BA nestes 46 anos de existência do sindicato. Qual a importância disso?

www.cadeosindico.com.br


OS CONFIRA DOS A CLASSIFIC A mulher, cada vez mais, mostra a sua capacidade de liderança. Pela sua alma intuitiva soma, além de vários desafios na luta sindical, o maior de todos, que é o de admi­ nistrar as questões humanas e os conflitos internos nas instituições. Como você avalia o mercado de corretores de imóveis na Bahia? Em expansão, bastante compe­ titivo. Na verdade, a propaganda de ganhos irreais trouxe para a profissão diversos perfis de trabalhadores. Ano passado houve vários recordes de vendas, com vários empreendimentos lançados. Nesse primeiro semestre o mercado está desaquecido, mas há muita expectativa. Vamos aguardar para ver. Qual a importância de um corretor se filiar ao Sindimóveis? Por apenas R$ 100,00 da taxa de anuidade, o corretor tem direito a assessoria jurídica, 10% de abatimento a mais do que ele já tem nos postos de anúncios do Jornal A tarde existentes na cidade, médico clínico e uma oftalmologista para consultas gratuitas. Diversos descontos de até 30% em escolas de línguas estrangeiras e faculdades. Uma sala para atender clientes, etc. Acessando o site www.sindimoveis bahia.com, o associado conhecerá toda a realidade do nosso sindicato, além disso, o mais importante será fazer parte da entidade que defende os seus direitos. Qual o papel da entidade? O Sindimoveis-BA, como manifestei nas entrelinhas, é um órgão representativo que protege, defende e busca dar conhecimento político aos associados. É um órgão de luta e conquistas, local e enti-

www.cadeosindico.com.br

dade que busca dignificar o exercício da profissão corretor de imó­ veis, no Estado da Bahia. Quais os principais desafios da sua gestão? Elevar o papel do sindicato na sociedade. Trazer o corretor de imóveis para dentro do sindicato, mostrando a importância do movimento sindical. Promover campa­ nhas publicitárias para atrair o corretor para a instituição. É necessário definir o papel do sindicato para a sua categoria. O sindicato é a entidade de defesa dos interesses comuns aos seus associados, não apenas como símbolo, mas como entidade realizadora dos direitos dos profissionais da categoria. Quais são as suas principais metas? Dentre as conquistas que pretendemos alcançar é fundar a UNIMOVEIS/BA (Universidade Corporativa do Corretor de Imóveis), para formar o técnico de transação imobiliária para o mercado imobi­ liário baiano. Nesse ambiente, promover cursos para melhor capacitar o corretor de imóveis, para um mercado competitivo. Cobrar dos empresários donos de imobiliárias, incorporadores e construtores a justa remuneração pelo trabalho realizado. Lutar pela segurança nos stands, garantindo o exercício com dignidade do trabalho do corretor. Buscar com afinco o cumprimento da tabela de honorários. O boom imobiliário que está acontecendo na cidade beneficia de alguma forma a categoria? Claro; qualquer boom aquece o mercado com as expectativas de vendas, mas, como disse acima, o início do semestre ainda não nos deu boas respostas. CS

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

19


Fique Seguro

Segurança

ter cobertura M

orar ou trabalhar em um condomínio (residencial e comercial) deixou de ser sinônimo de segurança e tranPor Nelson Uzeda quilidade. Os condomínios procuram se proteger de todas as maneiras, instalando sistema de alarmes, vídeo, cercas elétricas, vigi­lância monitorada 24 horas etc., mas os meliantes não dão trégua e, todos os dias, em todos os cantos, o nosso país toma conhecimento de assaltos, seqüestros, etc. A última novidade dos meliantes nas suas investidas criminosas é que passaram a assaltar residências em condomínios de médio e alto luxo, roubando roupas, jóias, aparelhos eletrônicos, etc. Também não desprezam os shoppings centers, desafiam ou ignoram completamente a segurança preventiva ou ostensiva existente no local para impedir seus delitos. O síndico tem a responsabilidade de zelar pela segurança do prédio, observando os itens de segurança, se estão funcionando perfeitamente, a exemplo dos extintores, hidrantes, alarmes, controle de entrada e saída de pessoas ao ambiente interno do condomínio. É sempre recomendável o rodízio dos funcionários entre os postos de trabalho. As portarias, entradas para estacionamento interno, acesso de prestadores de serviços, entregas em geral por terceiros devem ter atenção re-

deve

dobrada por parte daqueles que são res­ponsáveis pela segurança condominial. Neste item poderíamos tecer vasto comentário, porém, a imprensa já o faz com ênfase todos os dias e, portanto, a recomendação é a inserção das seguintes garantias na apólice do condomínio: respon­sabilidade civil de operações, responsabilidade civil do síndico, roubo de bens do condomínio, roubo de valores (pois roubo de bens não cobre valores em geral), responsabilidade civil da guarda de veículos de terceiros e fidelidade de empre­gados, sendo que este último visa garantir ao condomínio o reembolso pelos crimes praticados pelos funcionários contra o patrimônio do condomínio, pois temos ciência de diversos sinistros de roubo em condomínio com a participação direta de funcionários. Blindar o condomínio é importante, porém, para meliantes ainda é pouco. Portanto, um bom seguro vai atenuar os prejuízos sofridos pelo condomínio. E um seguro não pode ser comprado pelo seu custo e sim pela sua eficácia e garantias oferecidas de forma que possa recompor os prejuízos sofridos pelo condomínio ou seus condôminos. Para os conteúdos dos apartamentos, cuja contratação não é atribuição direta do síndico, os condôminos devem ao contratar seguros residenciais inserir também as garantias de roubo de bens e fidelidade de empregados. CS

Nelson Uzeda é graduado pela Unifacs em Gestão de Seguros. É consultor docente, Diretor financeiro do Clube dos Seguradores do Estado da Bahia e superintendente executivo da Cia Excelsior de Seguros em Salvador. www.uzedaconsultordeseguros.blogspot.com.

20

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

www.cadeosindico.com.br


www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

21


OS CONFIRA DOS A CLASSIFIC

Piscina

Você pergunta e

Cadê o Síndico responde Envie suas dúvidas sobre a piscina do seu prédio para revista@ cadeosindico.com.br. A resposta virá na edição seguinte

ficar saturada quando a água da piscina fica turva ou embaçada apesar do tratamento. A areia está saturada porque seus grãos, que tinham o formato de lascas, começam a ficar redondos e perdem o poder de filtração. 4 – Quais os principais passos para quem quer construir uma piscina?

1 – Quais os conhecimentos básicos que um piscineiro deve ter para cuidar bem de uma piscina e seus equipamentos? • Conhecimento básico dos produtos para tratamento e a mecânica dos equipamentos. • Conhecer os tipos de cloro e demais produtos. • Conhecer a função de um manômetro. • Saber a amperagem da bomba. • Saber quando uma areia esta saturada. 2 – Existe algum curso para tratamento e manutenção de piscinas? Existe sim, este curso é ministrado pela Corágua, que já está em sua 6ª edição. As matriculas já estão abertas, fale com Ray Brandão, telefones: 3334-3436 e 3334-7977 ou pelo email raybrandao@coragua. com.br. 3 – A troca de areia do filtro deve ser feita de quanto em quanto tempo? Depende do tempo de filtração e uso da piscina. Normalmente a partir de um ano, a areia começa a

22

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

Faça primeiro as seguintes escolhas: o tipo de pis­ cina (concreto, fibra ou vinil), o tamanho que vai ter a piscina (custo) e a localização da piscina. 5 – Tomar banho em piscina é seguro? É relativamente seguro se o tratamento da água da piscina for adequado e se os equipamentos esti­ verem corretamente dimensionados. 6 – Existe algum equipamento para dosar o Cloro e reduzir os custos? Sim, a Corágua (tels.: 3334-3436 e 3334-7977) acaba de lançar no mercado o DOSADOR DE PASTILHAS DE TRICLORO que reduz pela metade o custo do produto e da mão de obra uma vez que faz a automatização do tratamento.

www.cadeosindico.com.br


Informe Publicitário

Excelência na prestação de serviços Empresa baiana especializada em gestão condominial, a Inovação celebra 10 anos em 2010, consolidando a posição entre as líderes do segmento

A

Inovação Serviços, uma empresa bai­ ana especializada em gestão condo­ minial, em 2010 celebra dez anos de atuação no mercado. Em uma década, a Inovação consolidou a posição entre as líderes do segmento, com foco na excelência da prestação de serviços. Uma das empresas que mais crescem no setor, a Inovação tem foco na qualidade e no atendimento da necessidade do cliente. Além disso, mantém uma política de oferecer preços acessíveis. “Nosso objetivo não é simplesmente aumentar a carteira de clientes, mas sim elevar continuamente a qualidade de nossos serviços”, declara o fundador e diretor da empresa, Eduardo Rego. Ele sabe que no momento em que a empresa con­ quista novos clientes é preciso ampliar a sua estrutura física, a qualidade dos serviços, o suporte técnico, a equipe. “Tudo isso em função de satisfazer as necessi­ dades dos clientes”, complementa o empresário. O síndico do condomínio Jacarandá, Bruno Car­ neiro, confirma essa informação. “Escolhi a Inova­ ção por apresentar a melhor composição de serviços dedicados à área de condomínios. Enxerguei a pos­ sibilidade de unir administração, terceirização, con­ tabilidade e até assessoria jurídica num único lugar, o que me deixa mais tranquilo e facilita a comunicação, pois tenho todos os serviços acessíveis num único en­ dereço”, afirma. A Inovação tem como principal objetivo a ex­ celência na prestação de serviços e a satisfação total dos clientes. Foi pensando nisso, que recentemente a sede foi transferida para o bairro da Graça. A nova sede tem um espaço mais amplo e uma estrutura com

www.cadeosindico.com.br

salão para cursos, palestras e eventos, além do estacionamen­ to, tudo isso para proporcionar maior conforto aos clientes. Cliente da Inovação há cinco meses, Carneiro diz que a em­ presa merece destaque pela cria­ tividade e dinamismo. “A empre­ sa anterior me trouxe vários problemas, que foram sanados rapidamente pela Inovação. Além da rapidez para solução de problemas, seus funcionários estão sempre disponíveis para resolver as mais variadas situações, não importando a hora ou o dia da sema­ na. Ao longo do tempo em que trabalhamos juntos, cheguei a fazer pedidos pouco habituais, e me sur­ preendi, porque foram atendidos sem reclamações e com a mesma agilidade e competência”, exalta. A Inovação Serviços seleciona, recruta e treina todos os profissionais dentro de uma rigorosa aná­ lise. A empresa oferece suporte 24 horas aos clientes. “Mantemos um celular na portaria do condomínio, conectado à empresa, com suporte de nossos super­ visores, isso sem custos para os clientes”, ressalta Eduardo Rego.

Tel.: 3017-6335 www.inovacaoservicos.com.br

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

23


Classificados Administração e assessoria

Sr. síndico, utilize o Cartão Cadê o Síndico e garanta benefícios Administração e assessoria

Administração e assessoria

Administração e assessoria

Administração e assessoria

Administração e assessoria

Administração e assessoria

CS

24

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

www.cadeosindico.com.br


Classificados Administração e assessoria

Sr. síndico, ao solicitar orçamento, informe que viu anúncio na revista Cadê o Síndico Administração e assessoria

Administração e assessoria

Administração e assessoria

Administração e assessoria

Administração e assessoria

Administração e assessoria

Administração e assessoria Administração e assessoria

Administração e assessoria

Administração e assessoria

www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

25


Classificados Administração e assessoria

Sr. síndico, utilize o Cartão Cadê o Síndico e garanta benefícios Administração e assessoria

Administração de imóveis

Administração e assessoria

Administração e assessoria

Administração de imóveis

NSR GESTÃO • 3243-0007.......Veja anúncio no título de Cursos e assessoria para cond.

Água - eq. de purificação ELETROBARRA..........................(71) 3262-4957 EUROPA PURIFICADOR DE ÁGUA .......................... .............................................(71) 3381-3999

Antenas AMPLAVISÃO • (71) 3357-1515.............. Veja anúncio no título de Segurança eletrônica

Ar condicionado - manut. e venda TECNOAR • 3316-7900/32076365........................Veja anúncio na pág. 4

26

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

www.cadeosindico.com.br


Classificados Água - Filtro de entrada

Sr. síndico, ao solicitar orçamento, informe que viu anúncio na revista Cadê o Síndico Aquecedores

Bombas e motores

Antiguidades - restauração

Churrasqueira

Alambrados Assessoria jurídica

Comunicação visual

Antenas

www.cadeosindico.com.br

Bombas e motores

Construções e reformas

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

27


Classificados

Sr. síndico, utilize o Cartão Cadê o Síndico e garanta benefícios

Construções e reformas

Construções e reformas

Construções e reformas

Construções e reformas

Construções e reformas

Cursos e assess. para cond.

Controle de pragas

Construções e reformas

28

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

Construções e reformas

www.cadeosindico.com.br


Classificados Equipamentos de ginástica

Sr. síndico, ao solicitar orçamento, informe que viu anúncio na revista Cadê o Síndico Elevadores

Elevadores

Elevadores

Elevadores - forro

Ailton Equipamentos para academia............. 3263-1000/3378-2003....... ...............Veja anúncio nas págs. 13 e 19

Controle de pragas ABC PRAG • 3342-1143.. Veja anúncios pág.21

Decorações BARBOSA DECORAÇÕES......................................... .............................. 3489-2909 / 3347-6022

Distribuição de Impressos

Entulho - Coleta

Engeltech • 3278-4005/0800 284 4005 ................................. Veja anúncio página 3 www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

29


Classificados Equipamentos para cond.

Equipamentos para cond.

30

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

Sr. síndico, utilize o Cartão Cadê o Síndico e garanta benefícios Equipamentos para cond.

Equipamentos para cond.

Equipamentos para cond.

Extintores de incêndio

Equipamentos para cond.

Extintores de incêndio

www.cadeosindico.com.br


Classificados Fardamentos

Sr. síndico, ao solicitar orçamento, informe que viu anúncio na revista Cadê o Síndico Informática - Manutenção

Jogos - Art e equip.

Esquadrias

Jogos - Art e equip.

Gráfica GRÁFICA CIAN.......................... 71 3255-8900 ................................................. Av. Heitor Dias, 197 - ciangrafica@terra.com.br

Impermeabilização VEDACIT • 3432-8900............................... ............................ Veja anúncio na página 9 RIBEIRO MENDES • (71) 3369-0395 / (75) 3223-3677...............Veja anúncio página 16 Imóveis - Compra, venda, document. ACN ASSESSORIA • 3342-7995.Veja anúncio pág. 8

Informática - Rec. de cartuchos

Jogos - Art e equip.

Limpeza CASA DOS CONDOMÍNIOS• 3017-9638......... Veja anúncio no título Equipamentos para cond. www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

31


Classificados Mão de obra - Terceirização

Sr. síndico, utilize o Cartão Cadê o Síndico e garanta benefícios Medicina do trabalho-Segurança

Pararraios SITELCO • 3312-8698/3252-5000............. ................................. Veja anúncio página 20

Porteiro eletrônico FLATEL • 3321-2406/9954-0266............... Veja anúncio no título de Segurança eletrônica

Produtos de limpeza Materiais de construção

Piscina

MOVICLEAN Equipamentos • 3313-3464......... Veja anúncio no título Equipamentos para cond.

Reformas e Ampliações ANGI SERVICE • (71) 3498-7072/8189-6084 Veja anúncio no título Construção e Reformas

Radiocomunicação

Piscina

Radiocomunicação

Materiais elétricos Piscina

Recuperação de estruturas Piscina CORÁGUA.....(71) 3334-7977 / 3334-3436

Piscina

RIBEIRO MENDES • (71) 3369-0395 / (75) 3223-3677...............Veja anúncio página 16

Restaurante

Q’CLOR• 3413-0800 / 3413-0801......... ................................ Veja anúncio página 17 GOETHE CAFÉ..........................(71) 3336-4721

32

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

www.cadeosindico.com.br


Classificados Segurança eletrônica

Sr. síndico, ao solicitar orçamento, informe que viu anúncio na revista Cadê o Síndico Segurança eletrônica

Segurança eletrônica

Segurança eletrônica

Segurança eletrônica Segurança eletrônica Segurança eletrônica

Segurança eletrônica

Segurança eletrônica

www.cadeosindico.com.br

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

33


Classificados Segurança eletrônica

Sr. síndico, utilize o Cartão Cadê o Síndico e garanta benefícios Seguros

Terceirização de mão de obra

Terceirização de mão de obra

Segurança eletrônica Tapetes BARBOSA DECORAÇÕES......................................... .............................. 3489-2909 / 3347-6022

Telecomunicação AMPLAVISÃO • 3357-1515.......................... Veja anúncio no título Segurânça eletrônica

Segurança eletrônica

Terceirização de mão de obra Telas e Alambrados AN - ARAMIFÍCIO NORDESTE • 3312-2166 ..................Lauro de Freitas 3379-5089 ................Veja anúncio no título Alambrados

Tratamento de Pisos

Ventiladores Teto e Parede ELETROBARRA ...................(71) 3264-4957

34

Revista Cadê o Síndico • julho/agosto 2010

www.cadeosindico.com.br


Ed29  

Quer reduzir a taxa de condomínio?

Ed29  

Quer reduzir a taxa de condomínio?

Advertisement