Page 1

Nº 1 MARÇO 2017

ESCOLA SECUNDÁRIA CACILHAS TEJO

EXPLORE ALMADA

CURSO PROFISSIONAL DE TURISMO AMBIENTAL E RURAL


NOTÍCIAS FITUR - Feira

NESTE NÚMERO

Internacional de Turismo de Madrid BTL - bolsa de Turismo de Lisboa World Travel Awards 2017

EDITORAL O ano letivo de 2016-2017 trouxe-nos uma nova aventura. Encontrámo-nos, pela primeira vez, juntos num objetivo comum: obter uma qualificação profissional na área do turismo. Como todos os princípios, também este foi difícil mas o caminho tem vindo a ser feito com perseverança e os obstáculos vão sendo superados. Muitos desafios nos são colocados todos os dias e, um dia, foi-nos apresentado mais um: “E se fizessem uma revista sobre turismo, sobre o que se faz na escola nesta área? Seria interessante?”. Desafio proposto, desafio aceite. Parecia interessante, mais, parecia inovador e motivador. Assim, criámos um grupo de redação. Em grupo decidimos: O que fazer? Como fazer? Quando fazer? Ideias soltas que se juntaram num projeto coletivo. Surge então a revista “EXPLORE”, com a ideia de que todo e qualquer destino pode e deve ser explorado com o olhar novo dos visitantes e, para o 1º número, não podíamos deixar de nos centrar na nossa região, que pretendemos valorizar e promover como destino turístico – ALMADA.

4

2017 - Ano Internacional

4

4

4

do Turismo Sustentável

REPORTAGEM A presença de Almada

6

nas Feiras Internacionais de Turismo

VIAGENS E ITINERÁRIOS Almada Velha

11

Um olhar sobre a Arte

12

Pública em Almada As doces brisas de Almada

13

Parque da Paz

14

Almada - 3 dias Funchal - Festa da Flor

15 16

Escapada a Paris

17

oferta turística

PÁG. 1 | EXPLORE

Alojamento em Almada

19

Animação Turística em Almada

23

Visitar em Almada

24


A L M A D A «Situada na proximidade do oceano, tem na sua frente, na banda oposta, o Forte de Almada, assim chamado porque, efetivamente, o mar para ali arroja faúlhas de oiro sobre as margens. Durante todo o inverno, os habitantes da região vão em busca desse metal e ali ficam enquanto dura aquela estação do ano.» (Abu-abd-Alla Mohamed-Al-Edrisi, geógrafo árabe, nascido em 1100)

«… ao Sul do rio fica Almada, região abundante de vinhas, figos e romãs. A terra é ali tão fértil de searas, que da mesma semente se recolhe o fruto 2 vezes e rica de mel celebrada pelas montarias de animais» (Cruzado Osberno, séc. XII)

«Por estes lados tudo é grande. Grande a cidade, e tão formosa, grandes os pilares que sustentam o tabuleiro da ponte, grandes os cabos que o mantêm. E grandes são as chaminés por toda a recortada margem que se estende de Almada a Alcochete, com as suas torrentes aéreas de fumo branco, amarelo e ocre, ou cinzento, ou negro. (…) É terra de estaleiros e fábricas (José Saramago, Viagem a Portugal, pp. 389, Porto Ed., 2014)


NOTÍCIAS «Lá vai no Mar da Palha o Cacilheiro, comboio de Lisboa sobre a água: (...) Na Ponte passam carros e turistas iguais a todos que há no mundo inteiro a Ponte não tem vistas como as dos peitoris do Cacilheiro. (...) Parece um barquinho lançado no Tejo por uma criança»

Ary dos Santos

PÁG. 3 | EXPLORE


NOTÍCIAS DA ÉPOCA

FITUR

Caparica Primavera Surf Fest

Ocorreu no início do ano, entre os dias 18 e 22, a Feira Internacional de Turismo - FITUR. Esta feira anual realiza-se em Madrid e contou com a colaboração de 165 países/regiões, com a participação de 9605 empresas a representarem as atividades regionais dos seus países. Portugal participa na feira há alguns anos e já recebeu o Prémio de Melhor Stand Internacional comparando com os 650 stands disponíveis dos outros países. Recebeu este prémio nos anos 2004, 2011, 2012 e 2015. Irina Medved

Evento organizado pela Câmara Municipal de Almada, visando a promoção das praias e dos desportos de ondas, sobretudo da Costa da Caparica enquanto destino turístico de excelência. São 10 dias de muito Surf, muita música, muitas manobras radicais de atletas de todo o mundo! 6 a 15 abril 2017, na Praia Paraíso (Costa de Caparica) Do programa, constam" duas dúzias de nomes" de primeira linha de atletas, bandas e DJs, que ocuparão os dias com as competições a decorrer de manhã e de tarde, música, à noite, prolongando-se até às 3 horas da madrugada. Gonçalo Coelho e Milene Metelo

BTL

A BTL é uma feira internacional de turismo vocacionada, em primeiro lugar, para os profissionais do setor, tendo também espaço para o público em geral. A feira é uma oportunidade para as empresas conhecerem a sua concorrência e estabelecerem novas parcerias e negócios e para o público conhecer os produtos disponíveis. Em 2016, a BTL alcançou perto de 40.000 visitantes de público geral, 36.000 visitantes profissionais, 1050 expositores e 36 destinos internacionais. Este ano a feira decorrerá entre os dias 15 e 19 de março, estando aberta apenas a profissionais entre 15 e 17 e, para público em geral, a 18 e 19, na FIL (Parque das Nações), onde são esperados cerca de 75.000 visitantes. Pavilhão 1: entidades nacionais de promoção de turismo. Pavilhão 2: serviços e empresas de hotelaria. Pavilhão 3: operadores e distribuidores turísticos e as agências de viagens. Afonso Guedes Pavilhão 4: Restauração.

PÁG. 4 | EXPLORE

World Travel Awards “Estabelecida em 1993 a World Travel Awards é uma cerimónia de entrega de prémios onde se pretende galardoar e celebrar a excelência, por detrás de todos os setores-chave das indústrias de viagem, turismo e hospitalidade . “(https://www.worldtravelawards.com/) Considerada como os Óscares do Turismo Mundial, nesta entrega de prémios são destacadas entidades públicas e privadas que, pelo seu desempenho notável tiveram um papel importante no desenvolvimento do turismo. Os prémios são atribuídos por votação aberta que, no momento, decorre via online. A entrega de prémios ocorre em setembro. Portugal concorre tanto a nível mundial como europeu, com cerca de 100 nomeações. Gabriel Costa


REPORTAGEM «Caminharemos de olhos deslumbrados E braços estendidos (...) Onde estivermos, há-de estar o vento Cortado de perfumes e gemidos.»

Ary dos Santos, in 'Liturgia do Sangue'

PÁG. 5 | EXPLORE


PRESENÇA DE ALMADA NA FITUR

Entrevista a Dra. Ana Cardeira, Chefe da Divisão de

[Visto que Portugal aderiu às comemorações do Ano

Turismo de Almada.

Internacional do Turismo Sustentável, a Divisão de Turismo de

(Afonso e Irina, 10ºN, 23-02-2017)

Almada tem alguma atividade comemorativa prevista ?] Temos neste momento algumas coisas a serem trabalhadas que decorrem

[Quais são as funções e os objetivos da divisão de turismo

também de atividades que já foram desenvolvida. Temos sinalizado um

de Almada?]

percurso pedonal de Cacilhas ao Cristo Rei passando por Almada

O primeiro objetivo é a promoção deste território, do que são

Velha, com uma sinalética de ordem pedonal. Essa sinalização (a cor e o

os seus recursos e os seus agentes económicos e também,

tipo de letra) já teve em atenção as dificuldades visuais ou de idade

consequentemente, da captação de mais turistas para

(temos cada vez mais turistas envelhecidos- Turismo "Sénior"). Estamos

Almada. Este é o grande objetivo da divisão de turismo.

também a preparar uma candidatura em termos de acessibilidade ao Turismo de Portugal, através de uma linha de financiamento aberta para

[Quais os futuros projetos/ideias, na área do turismo,

acessibilidade comunicacional, ou seja, na leitura de documentos e nos

para Almada?]

acessos a alguns equipamentos. A candidatura inicial sobre um projeto de

Para além da continuação de um conjunto de eventos que têm

intervenção física na Casa da Cerca , que é o equipamento mais visitado

alguma regularidade, como o Caparica Primavera Surf Fest e

neste núcleo de espaços museológicos de cultura, e em outros pontos de

o Sol da Caparica ou o Festival Internacional de Teatro que

visita: os vários museus, algumas igrejas também e nos dois postos de

também acontece todos os anos (já vai na sua trigésima

turismo, de Cacilhas e da Costa de Caparica. No futuro pretende-se

terceira ou trigésima quarta edição), outras atividades vão

alargar este projeto de modo a tornar o mais acessível o percurso

acontecendo, entre elas as comemorações da memória local

pedonal que vai de Cacilhas ao Cristo Rei.

ou nacional como sejam, por exemplo, o 25 de Abril, o tempo de Natal, a festa do fim-de-ano e o Carnaval, embora este

[Soubemos que a musealização do submarino é um dos projetos

sem ser tão forte como a dos municípios à volta. Em termos de

que já foi aprovado para fins turísticos. Já se conhecem mais

projetos para o futuro, estamos a desenvolver uma

dados sobre esse projeto?]

candidatura ao Turismo de Portugal para a instalação de Wi-Fi

Neste momento, penso que já estabeleceu um acordo de protocolo com

nas zonas históricas e nas zonas de maior afluência turística,

a Marinha, porque o submarino é da Marinha, a quem compete a obra

especificamente, em toda a zona de Almada Velha, desde

que têm de ser feita. Está a ser preparada uma candidatura ao Portugal

Cacilhas, o Parque da Paz e em algumas zonas pontuais na

2020 em que a Câmara e a Marinha serão parceiras para se fazer a

Costa de Caparica.

musealização do submarino o que iria permitir a sua visita. Neste momento não pode receber visitas porque não tem circuito de visitação nem condições de segurança para receber as pessoas.

PÁG. 6 | EXPLORE


PRESENÇA DE ALMADA NA FITUR

[Qual o objetivo de inscrever Almada na FITUR?]

útil, porque contactam com parceiros de outras áreas, vão

Almada participa na FITUR apenas há dois anos. A

trocando experiências e vão também procurando novas

participação começou a fazer sentido porque Almada

frentes de negócio, novas frentes de parcerias. Podemos assim

recebe cada vez mais turistas. Sendo uma grande parte do

concluir que tem sido importante fazer esta interação com

nosso mercado, o espanhol, (cerca de 40% da nossa

outros agentes nestas feiras.

procura é mercado espanhol). Assim, faz sentido fazer-se uma aposta na promoção, para a captação de mais turistas

[Se pudesse mudar Almada em termos turísticos, o que

para Almada. Foi este o grande objetivo que levou Almada

mudaria?]

a estar presente na FITUR, sempre acompanhada por

Nem sei. Obviamente há muitas áreas que têm de ser

agentes económicos locais, pois a Câmara não vende nada,

melhoradas, isso não há dúvida. No espaço físico, que já está

mas sim promove os recursos que existem no seu território.

melhor, mas ainda há muitos sítios do concelho que precisam

Para isso associa-se os agentes económicos, porque esses

de receber muita intervenção pesada e dispendiosa. Também

sim, têm ofertas para o público

a parte social, os Almadenses são pessoas muito acolhedoras, muito simpáticas, mas ainda assim acho que não estão

[Quais os benefícios que Almada já recebeu com a

totalmente despertos para aquilo que é o acolhimento turístico,

participação na FITUR?]

nomeadamente os comerciantes que ainda precisam de

Os benefícios são sempre muito difíceis de avaliar. O critério

formação. Tal como é preciso melhorar a capacidade de

utilizado é o das pessoas que vão passando, pedindo

comunicação em línguas estrangeiras: é preciso falar com os

informações nos postos de turismo. Não sabemos se essas

turistas e explicar aquilo que é, por exemplo, o Bacalhau à

pessoas voltam ou não, não conseguimos fazer essa

Brás, fazer com que se consiga explicá-lo e saber de que modo

monitorização. De qualquer das formas achamos que é

se faz. Há muita coisa a mudar quer a nível físico, quer a nível

sempre positivo lá estar porque mais gente nos vê e fica a

das atitudes e das mentalidades.

saber onde é Almada. Por outro lado, o feedback que temos dos agentes económicos, revela-nos que a presença deles na feira é

PÁG. 7| EXPLORE


PRESENÇA DE ALMADA NA FITUR

Entrevista a Dr. António Barreiras (Francisco, Gabriel, Jéssica 10ºN, 24-2-2017) [Como nos descreve a importância da presença de um operador numa feira internacional de turismo?] As grandes oportunidades que temos, dividem-se em duas vertentes, uma delas é o «incoming», ou seja, dar a conhecer a quem visita a feira o nosso produto, tudo aquilo que existe no nosso território. Assim temos a hipótese de angariar clientes de outros países para visitar Portugal. Somos concorrentes das maiores operadoras nacionais, interessa-nos arranjar um leque de contactos em cada país, os chamados recetivos, aqueles a quem nós compramos um produto, um exemplo elucidativo, este ano estou com interesse em dois destinos, Guatemala e Honduras e nestas feiras encontro representantes desses países, faço contactos, procuro aquele que me oferece melhores condições a vários níveis e estabeleço um protocolo/ contrato com esses operadores , ou seja, quando se pretende organizar um programa deste género, a esta distancia, temos de nos socorrer dos operadores de destino, pois não se poderia andar a telefonar de hotel em hotel, assim, são os recetores que tratam de tudo, preparando um pacote ou vários para disponibilizar, comprando aquele que mais me interessa, que por sua vez vendo ao meu cliente. Fazendo o negócio diretamente com os operadores no pais de destino fica mais económico do que comprar a outros operadores nacionais, e, assim, conseguimos preços mais interessantes para os nossos clientes.

PÁG. 8 | EXPLORE

[Que balanço faz em relação á vossa presença na FITUR?Continua a acha-la interessante e útil?] Já fazemos esta feira há alguns anos, e necessitamos dela. Os resultados em termos de OUTGOING, são importantes pois é lá que fazemos os contactos com outros parceiros. Há 11 anos atrás, fomos a primeira agência a disponibilizar viagens com destinos para o Irão. As agências do Irão organizavam tudo, pois não é fácil. Outro exemplo, temos um circuito não há muito tempo para a Somália, Iritreia, Sudão e Etiópia, são paraísos, mas temos de ter confiança nos parceiros que contratamos. Só é possível fazer esses contactos com segurança nestas feiras. Ganhámos este ano na FITUR, um pedido da Nigéria para organizarmos um circuito para virem visitar Portugal. [O que espera a empresa com a presença na BTL ?] Esta presença tem como objetivo primeiro, mostrar o nosso produto e divulga-lo, ou seja, não é tanto para angariar contactos, mas sim clientes. Como a feira está aberta ao público, espero que estes vejam a nossa montra e comprem os nossos produtos, esperamos assim aumentar as nossas vendas pelo facto de estarmos presentes na BTL.


PRESENÇA DE ALMADA NA FITUR

Entrevista a Eng. Carlos Vasconcelos (Gonçalo. Milene, 10ºN, 21-3-2017)

[Qual a importância da presença de um agente de

[Quais os resultados da vossa presença na Fitur?]

animação turística numa feira internacional?]

Nós, na nossa empresa, não trabalhamos com resultados imediatos

Numa feira, em especial nos primeiros três dias, as empresas

mas com DMC`S, isto é, Destination Management Country, são

apresentam-se umas às outras. É um brainstorming que nós

empresas especializadas naquilo a que se chama incoming, que são

fazemos entre empresas congéneres e outras, não só empresas

todas as empresas que trazem “gente de fora para dentro”.

de turismo mas também empresas ligadas à área financeira, de

Contactámos com essas pessoas na FITUR, a quem nós pudemos

financiamento de projetos. E o que acontece nas feiras, como

dizer “olhe quando forem a Portugal nós fazemos isto, isto e isto...

agora aconteceu com a BTL nos primeiros três dias, são

Estamos no lado de Almada, temos estas ofertas diferenciadas”.

contactos com outras empresas, por exemplo, eu tenho

Essas empresas têm interesse inverso. O retorno? Qual é o impacto?

interesse em contactar algumas da área hoteleira em termos

O impacto é, depois aqui em Portugal, desenvolver contactos e ficar

daquilo que é o crescente ao produto turístico. Explicando

à espera que o telefone toque.

melhor, quando se tem uma unidade hoteleira, os grupos de

[O que espera a empresa da presença da BTL?]

turistas que chegam, procuram ter uma oferta que lhes permita

A BTL aqui já tem uma vertente diferente, uma vez que lá fora

também ter maior interatividade com o país. Então, nessas

trabalhamos com os DMC’S, os que fazem os outgoing, de lá para cá

feiras, fazemos contactos com pequenas empresas, grandes

e os incoming para nós. Na BTL trabalhamos muito a nível de hotéis,

empresas, multinacionais da área tecnológica, etc. Estivemos na

muitos colegas nossos fazem animação turística com o nosso

FITUR em Madrid onde vimos todo o tipo de aplicações,

produto, por exemplo, nós, neste momento, precisamos de construir

reservas online. Todas as pessoas que se interessam e querem

um produto de jipes, jipes para a área da natureza, para dar

tirar partido da área do turismo encontram-se nessas feiras

continuidade, em Almada, aos programas de autocarros

para fazer contactos, trocar experiências para escoamento dos

panorâmicos de Lisboa que visitam o Cristo Rei. É este o tipo de

seus produtos.

contacto, mais local, que nós fazemos. No entanto, a BTL também tem para as agências de viagem – (e nós não somos agentes de viagens), propostas internacionais de oferta dos nossos produtos para os clientes que vêm de fora.

PÁG. 9 | EXPLORE


VIAGENS E ITINERÁRIOS «(…) A viagem não acaba nunca (...) É preciso ver o que não foi visto, ver outra vez o que se viu já, ver na primavera o que se viu no verão, ver de dia o que se viu de noite, (...) É preciso recomeçar a viagem. Sempre. O viajante volta já.»

(José Saramago, Viagem a Portugal, pp. 3492-493, Porto Ed., 2014) PÁG. 10 | EXPLORE


Percurso 1 Inicia-se no Largo de Cacilhas, onde pode olhar Lisboa (1), visitar a Fragata(2) e iniciar a caminhada para o Cristo Rei, subindo a Rua Cândido dos Reis (3). Chegando ao Posto de Turismo (pedir um mapa da cidade), continuar pela Rua Elias Garcia, Rua D. José de Mascarenhas, virar na Rua do Castelo e visitar os pontos 8, 9, 10, 11, 12, 15, 20, 21. Continuar pela Rua Fernão Lourenço e Av. do Cristo-Rei Percurso 2 Inicia-se no Largo de Cacilhas, tomando a carreira 101 da TST (de 30 em 30min.) com destino ao Cristo-Rei. Depois de terminada, retornar a Cacilhas, a pé, descendo a Av. do Cristo-Rei até à Rua Fernão Lourenço, que se segue até ao Campo de S. Paulo (21), visitando depois os pontos 20,15, 12, (onde pode optar por descer de elevador até ao Cais do Ginjal e seguir a pé, junto ao rio, até ao Largo de Cacilhas) ou continuar por 11, 7, 9, 8, Rua Elias Elias Garcia e Rua Cândido dos Reis. Percurso 3 Inicia-se no Largo de Cacilhas, tomando o metro (qualquer carreira) e sair na paragem: Prç. S. João Batista. Subir a escadaria em frente, continuar em direção ao jardim que se atravessa em direção à Rua dos Bombeiros. Sobe-se a Rua até à Rua Capitão Leitão e inicia a visita no ponto 20, seguindo-se os pontos 19, 16, 17, 5, 4, 10, 8, 9, 7, 12, 15 e 21, continuar pela Rua Fernão Lourenço e Av. do Cristo- Rei até ao monumento. Retornar a Cacilhas na carreira de autocarro 101.

PÁG. 11 | EXPLORE

10ºN- 2014-2015 - Roteiro "Almada Velha- histórias antigas, ruas esquecidas"


A Arte vista do Metro

A partir da linha do metro, iniciando-se em Cacilhas, com a possibilidade de parar em qualquer estação e apreciar as peças vistas do metro ou na sua proximidade

PÁG. 12 | EXPLORE

De Cacilhas à Boca do Vento

Percurso pedestre, com inicio em Cacilhas até ao Miradouro da Boca do Vento, pelo núcleo histórica da cidade, podendo retornar pelo Cais de Ginjal.

Cristo-Rei - Cova da Piedade

Inicia-se no Cristo Rei. Depois da visita segue a pé pelo núcleo histórico do Pragal até a Cova da Piedade

10ºN- 2015-2016 - Roteiro "Um olhar sobre a Arte Pública em Almada"


Percurso 1- Inicia-se em Cacilhas, com paragem no Farol para apreciar a vista sobre Lisboa (10 m.), depois visita à Fragata D. Fernando II e Glória (1 hora). 2- De seguida, seguir para o Cristo Rei, fazendo uma paragem no núcleo histórico de Almada para visitar a pé, os Paços do Concelho, o Jardim do Castelo de Almada, com vista sobre o Rio Tejo e Lisboa e a Casa da Cerca (45m) e voltar a deslumbra-se com as paisagens. 3- Continuar para o Santuário Nacional do Cristo Rei (1 hora), um grande atrativo de Almada não só por motivos religiosos mas pela bela vista que oferece. 4- Visitar depois a Trafaria, vendo em frente a Torre de Belém, onde pode almoçar apreciando

https://www.playocean.net /

um dos pratos típicos à base de peixe ou marisco. 5- Seguir depois para o Convento dos Capuchos que lhe oferece uma vista majestosa sobre a Costa da Caparica e o Atlântico e no seu interior uma história de muitos anos (1 hora). 6- Terminar a visita no Solar dos Zagallos (1 hora) : http://www.uf-acppc.pt/

conhecendo uma casa apalaçada do séc. XVIII, as suas capelas e o seu jardim romântico

N

esplêndido, regressando depois a Cacilhas. Sara Silva, Sara Carvalho, 11º N

PÁG. 13 | EXPLORE


PARQUE DA PAZ

RESPIRE A LIBERDADE NO CENTRO DA CIDADE

O que fazer ? Constituído por uma vasta área verde, no Parque da Paz respira-se "bem-estar", possibilitando a realização de várias atividades com a família e amigos, a prática de exercício físico, jogos lúdicos e piqueniques, promovendo as relações interpessoais num ambiente saudável e agradável Rico em fauna e flora, neste espaço é possível observar-se uma grande diversidade de seres vivos, animais e plantas , muitos deles, representativos da beleza mediterrânica. A experimentar: Percursos Pedestres e/ou de bicicleta Só existe uma ciclovia neste parque. Em todos os outros caminhos circulam pedestres. Em geral, o relevo não é muito acidentado, permitindo a circulação a todo o tipo de ciclistas e caminhantes Observação da Flora É possível observar uma diversidade de árvores, arbustos, trepadeira, aromáticas que nos oferecem percursos diferentes consoante a época do ano. Observação de aves No Parque existem dois grandes tipos de aves,as domésticas residentes, que não fogem do contacto humano e que estão no parque o ano inteiro e as selvagens, sensíveis á presença do ser humano sendo, por isso, necessário um ponto de observação fixo.

PÁG. 14 | EXPLORE

10ºN - 2016-2017, roteiro "2 Casas ... 3 Jardins"


DIA 1 - ALMADA VELHA / NOITE DE FADO Manhã- Chegada a Almada, Check-in no alojamento escolhido. Almoce num restaurante da área do alojamento. Em seguida visite Almada Velha e o Cristo Rei (itinerário A) Termine o dia em Cacilhas com uma Noite de “Fado Vadio”, jantar no Restaurante “Tricanita” em Cacilhas (sexta-feira) ou numa marisqueira, saboreando as mariscadas típicas da região. DIA 2 - PAISAGEM PROTEGIDA E BELÉM (área monumental) Manhã- Caminhada matinal pela Mata dos Medos e Arriba Fóssil da Costa da Caparica, terminando com uma visita ao Convento dos Capuchos e miradouro (itinerário B) Almoce num dos restaurantes da Costa da Caparica com vista sobre a praia e o Atlântico. Siga até à Trafaria, estação fluvial, onde pode deixar o carro estacionado siga para Lisboa, na carreira de barco, para passar a tarde em Belém, visitando o Mosteiro dos Jerónimos, a Torre de Belém, o Museu dos Coches e o MAAT. Regresse à Trafaria onde poderá jantar, antes de voltar ao seu alojamento DIA 3 - LISBOA Manhã- Após o check-out siga para Lisboa, em direção à Baixa. Antes de partir terá tempo para visitar o Castelo de S. Jorge, a Sé de Lisboa, o Elevador de Stª Justa e passear pelas ruas da Baixa-Chiado, desfrutando do ambiente e cor únicos da cidade texto do corpo Diogo Quaresma, 12º N, 2016-2017

PÁG. 15 | EXPLORE


Nota: para aproveitar ao máximo, marque a partida para 5 de maio, de manhã e o regresso para 7 de maio à noite

DIA 1 - Passeio pelo Centro Histórico do Funchal/Monte/Câmara de Lobos Partida para o Funchal. Transfer do aeroporto para o alojamento escolhido. Almoço no centro do Funchal seguido de visita ao centro histórico: Mercado dos Lavradores e Parque S. Catarina. Aproveite para iniciar a vivência da Festa com a visita ao Mercado das Flores e às ruas cobertas de tapetes de flores. Termine o dia com a subida de teleférico ao Monte e a descida nos famosos cestos para o Funchal. Opte por jantar na cidade continuando a viver o espírito da festa ou desloque-se a Câmara de Lobos, famosa pela gastronomia tradicional madeirense. Dia 2 - • Curral das Freiras/Eira do Serrado /Santana Saída do hotel em direção ao Curral da Freiras, com paragem no miradouro da Eira do Serrado, a 1095m. Almoce no Curral das Freiras e depois siga para Santana, onde pode visitar as suas casas típicas e o Parque Temático da Madeira. Regresse ao Funchal e jante junto à marina para apreciar a vista sobre o mar. Dia 3 - Cabo Girão/Festa da Flor Aproveite a manhã para visitar o Cabo Girão, um dos mais conhecidos miradouros da ilha com uma fantástica vista para o oceano Atlântico e para o Funchal. De tarde, pelas 16 H, assista ao Cortejo Alegórico, terminando assim a sua estadia, com o regresso a casa. João Pomposo, 12º N, 2016-2017

PÁG. 16 | EXPLORE


ESCAPADA A PARIS 3 DIAS, 2 NOITES Localizada na cidade de França, e atravessada pelo Sena, Paris é uma das mais importantes capitais da Europa. O seu conjunto de monumentos e património, juntamente com a sua cultura, faz dela uma cidade de visita obrigatória. Deixe-se encantar pela eterna cidade da Luz, da Arte, do Teatro, da Literatura, da Arquitetura e da elegância

Nota: para aproveitar ao máximo, marque a partida do 1º dia para de manhã e a viagem de volta no 3º dia o mais tarde possível

DIA 1 • LISBOA - PARIS Partida de avião às 6h30.Transfere para a cidade e alojamento no hotel escolhido Visita panorâmica com passagem nos pontos mais icónicos de Paris como: Le Jardin du Luxembourg, Panthéon, Ile de La Cité, Sainte Chapelle, Notre Dame, Louvre e Jardin des Tuleries, Moulin Rouge, Av. Des Champs Elysées e Arc de Triomphe. Paragem no Trocadero e Torre Eifel. De tarde visita à Sacré Coer e Place du Tertre. DIA 2 • PARIS Saída do hotel pelas 9h30 rumo à Ile de la Cité. Visita à Sainte Chapelle e Catedral Notre Dame e Jardin des Tuleries. Tarde para passeios e compras nas áreas mais comerciais e famosas de Paris. Jantar nos famosos Bateaux-Mouches. Regresso ao hotel. DIA 3 • PARIS - LISBOA Check-out do hotel. Visita à Opera Garnier e Quartier Latin. Tempo livre para desfrutar do ambiente de Paris, terminando assim a sua estadia, com o regresso a casa.

Inês Pinto, 12º N, 2016-2017

PÁG. 17| EXPLORE


OFERTA TURÍSTICA «Lei é da Natureza Mudar-se desta sorte o tempo leve: Suceder à beleza Da Primavera, o fruto; à calma, a neve; E tornar outra vez, por certo fio, Outono, Inverno, Primavera, Estio.»

Luís de Camões

PÁG. 18 | EXPLORE


ALOJAMENTO EM ALMADA A. HOSTEL, ALBERGUE, POUSADA DA JUVENTUDE Alojamento a preços reduzidos a jovens ou pessoas em férias, com espaços comuns e de socialização e quartos múltiplos (camas e/ou beliches).

A.1 Na cidade ALMADITA (AL) Pequeno hostel instalado em prédio antigo com fachada de azulejos em rua pedonal de restaurantes e bares junto ao cais fluvial para Lisboa, com 3 quartos múltiplos. Localização: Rua Cândido dos Reis 142, Cacilhas, http://www.almaditahostel.com/

POUSADA DA JUVENTUDE DE ALMADA Incluído na rede europeia de albergues da juventude. Possui 13 quartos duplos, sendo 2 adaptados para pessoas de mobilidade condicionada, 23 múltiplos e 1 apartamento. Localização:Quinta do Belinho-Pragal, Almada, http://www.pousadasjuventude.pt/pt/pousadas

A.2 Na praia

/almada/

CAPARICA SUN CENTRE (AL-HOSTEL) Várias opções de alojamento: casais, grupos, famílias ou individualmente. Possui 95 camas, distribuídas por 25 quartos (duplos, múltiplos e familiares), espaço verde exterior amplo com piscina. Localização:Rua Bernardo Santareno, nº3, Stº António da Caparica, http://www.caparicasuncentre.com

Para além deste é fácil encontrar vários AL, tipo Hostel, na Costa de Caparica, Trafaria e Charneca de Caparica, muitos vocacionados para os hóspedes de desportos de onda PÁG. 19 | EXPLORE


ALOJAMENTO EM ALMADA B. PARQUES DE CAMPISMO (PRAIA) CLUBE DE CAMPISMO DE LISBOA (CCL) Parque de Campismo – acessível a não-sócios para aluguer exclusivo de material de cedência: caravanas de aluguer, bungalows, residências e casa abrigo. Localização: Av. Afonso de Albuquerque, Quinta de St. António, Costa de Caparica http://www.clubecampismolisboa.pt/

INATEL Parque de Campismo – acessível a não-sócios para: área livre, alvéolos e bungalows. Localização: Av. Afonso de Albuquerque, Quinta de St. António, Costa de Caparica http://www.inatel.pt/Fundacao/Onde-ficar/Campismo /INATEL-da-Caparica/INATEL-Caparica.aspx

ORBITUR O parque dispõe de equipamentos de lazer, área livre de campismo, alvéolos de campismo, caravanas, residenciais, bungalows e apartamentos equipados com todas as comodidades. Localização: Av. Afonso de Albuquerque, Quinta de St. António, 2825-450 Costa de Caparica http://www.orbitur.pt/ .

PÁG. 20 | EXPLORE


ALOJAMENTO EM ALMADA C. HOTELARIA E ALOJAMENTO LOCAL C.1 Cidade de Almada CACILHAS GUEST APARTMENTS 15 apartamentos totalmente equipados. Acomodam até 4 pessoas, oferecendo um ambiente acolhedor e familiar. Situados na rua mais típica de Cacilhas, a apenas 15 minutos do centro de Lisboa. Localização: Rua Candido dos Reis n.126, Almada, http://www.cacilhasapartments.com/

MERCURE HOTEL

Hotel de 4 estrelas situado, na área urbana da cidade de Almada, próxima do centro histórico. Localização: R. Abel Salazar 9, 2805-313 Almada http://www.mercure.com/pt/hotelA040-mercure-lisboa-almada/index.shtml

C.2 Costa da Caparica ALDEIA DOS CAPUCHOS Hotel de 4 estrelas, com campo de golfe, piscina exterior e interior. Localização: Largo Aldeia dos Capuchos,2825-017 Caparica, Almada http://www.aldeiadoscapuchos.pt /index.php/pt/

LISBOA CAPARICA MAR O hotel de 4 estrelas. Dispõe 352 quartos distribuídos em 7 andares, piscina exterior. Localização: Av. Gen. Humberto Delgado 47, 2829-506 Costa da Caparica http://www.caparicahotel.com/

PÁG. 21| EXPLORE


ALOJAMENTO EM ALMADA C. HOTELARIA E ALOJAMENTO LOCAL RESIDENCIAL MAR E SOL Unidade de 1ª categoria, no centro da Costa de Caparica, 300 metros da praia da região. Dispõe 23 quartos duplos ou twins e apartamentos. Localização: Rua dos Pescadores, 42, Costa de Caparica, http://www.residencialmaresol.com /pt/contacte-nos.html

HOTEL PRAIA DO SOL O Hotel histórico, de 2 estrelas, fundado em 1934 e parcialmente renovado em 2007, localizado a 200 metros da praia. Dispõe de 54 . quartos,duplos, simples e twin, com ar condicionado. Localização: Rua dos Pescadores, 12, Costa de Caparica http://www.praiadosolhotel.com/

C.3 Entre Almada e a Costa de Caparica QUINTA DO TAGUS VILLAGE A quinta tem disponíveis 9 suites, numa localização priveligiada sobre o rio Tejo, com vista deslumbrante sobre Lisboa. Piscina exterior num espaço natural envolvente. Localização: Quinta do Tagus Montinhoso Monte de Caparica, 2825-075 Almada http://quintadotagus.com/

PÁG. 22| EXPLORE


EMPRESAS DE ANIMAÇÃO TURÍSTICA EM ALMADA CENTRO HÍPICO DA SOBREDA O CHS é constituído por dois picadeiros (Dressage e obstáculos); 2 pátios de boxes; espaços de lazer e para a prática de equitação. Serviços: cavalos a penso; competição, colónias de férias; hipoterapia e percursos turísticos (em preparação) Localização: Quinta da Francesa Nº 3, Sobreda, http://new.chsobreda.com/chswp/

FUNPARQUE O Fun Parque é um parque de aventura, de atividades desportivas ligadas à natureza. Atividades disponíveis: Arborismo – Insufláveis - Playground – Splatmaster – Paintball – Escalada – Festas de aniversário – Eventos de empresas Localização: Praia de S. João da Caparica, http://funparquesaojoao.pt/sobre.html

GO FISHING A Go Fishing é uma empresa de animação turística na área da pesca desportiva e passeios de alto mar, com pacotes de: transporte, saída de pesca, ida a praia reservada, passeios no mar e visita a locais de interesse especifico. Localização: Rua de Marcos de Assunção nº 7 E Almada Business Center, Pragal – Almada http://gofishing.pt /?lang=pt-pt

SOUTH TAGUS TOURS A SouthTagusTours é uma empresa que oferece uma gama variada de experiências na região de Almada e Lisboa, que incluem passeios: de aventura, gastronómicos, culturais, históricos, no rio e no mar, entre outros. Localização: Quarteirão das Artes, Rua Conde de Ferreira, Almada http://www.southtagustours.com /index.php

TREEBO A Treebo é uma empresa de animação turística e atividades outdoor. . Localização: Rua dos Inventores, Edifício Madan Parque, Monte de Caparica, geral@treebo.pt

PÁG. 23 | EXPLORE


VISITAR EM ALMADA - - visitas e experiências Património histórico e cultural (1) Farol de Cacilhas. Inaugurado em janeiro de 1886, funcionou durante 92 anos, em 1978 foi substituído por um radar, sendo deslocado para os Açores, em 1983 para substituir um farol da ilha Terceira destruído por um sismo. Voltou a Cacilhas, em 2009, integrando o núcleo museológico naval do Tejo.

(2) Fragata D. Fernando II e Glória Construída no século XIX, em Damão (India). Navegou durante 33 anos. Foi a última “Nau” a fazer a chamada “Carreira da Índia”. É um testemunho da história marítima portuguesa e uma “escola” de técnicas de restauro e construção naval. (3) Igreja de Nossa Senhora do Bom Sucesso Antes, “Ermida” de São Lázaro. O terramoto de 1755 deixou-a muito danificada. Segundo a lenda, Cacilhas terá sido protegida do tsunami que se seguiu quando a imagem da Nª Senhora foi levantada e as águas recuaram.

(4) Igreja da Misericórdia (Séc. XVI) Reconstruída sobre uma antiga capela medieval. Fortemente danificada pelo terramoto de 1755, apenas o altar sobreviveu, com belíssimas esculturas sacras do Séc. XVII e XVIII, o painel de azulejos e o retábulo.

(5) Câmara Municipal de Almada Construída no Séc. XVIII, destinado a funções administrativas e judiciais. Albergava o regedor, o tribunal e uma prisão masculina e feminina. Atualmente é a sede da Câmara Municipal

PÁG. 24 | EXPLORE


VISITAR EM ALMADA - - visitas e experiências Património histórico e cultural (6) Museu Medieval Na ombreira da porta está presente um elemento escultórico manuelino do Séc. XVI. No Séc. XIX, foi uma escola primária e hoje funciona como habitação.

(8) Castelo de Almada Datado do Séc. XII, tem origem árabe, referido com o nome “Hosnel-Madan” (fortaleza da mina). Sempre foi um forte militar com um papel importante na defesa de Lisboa.

(11) - Pátio Prior do Crato - Residência senhorial mais importante de Almada, durante o séc. XVI. Utilizada para estadias da corte na margem sul do Tejo e local de reuniões, que levaram à Restauração da Independência e espaço de manifestações artísticas, como a estreia do Auto da Índia (1509), de Gil Vicente,

(12) Miradouro da Boca do Vento Vista panorâmica sobre o Estuário do Tejo. Aqui pode sentar-se na esplanada do café e observar uma paisagem magnífica do pôr-do-sol, tendo a Ponte 25 de Abril como cenário. Passeie junto ao rio descendo no Elevador Panorâmico.

(15) A Quinta/Palácio da Cerca Exemplo mais característico de arquitetura civil dos séculos XVII-XVIII. Possui uma capela revestida a azulejos barrocos com iconografia religiosa, um jardim botânico, café e esplanada com vista sobre Lisboa.

PÁG. 25| EXPLORE


VISITAR EM ALMADA - - visitas e experiências Património histórico e cultural (21) CRISTO REI O Santuário Nacional de Cristo Rei é dedicado ao Sagrado Coração de Jesus. Situa-se a 113 metros acima do nível do Tejo e constitui a maior atração turística do concelho de Almada, sendo um dos melhores miradouros com vista para a cidade de Lisboa,. A Fonte da Pipa, foi mandada construir por D. João V, em 1736, de aspeto monumental, com quatro bicas, para assim servir toda a população, como principal fonte de abastecimento quer para residentes quer para navios.

O Museu Naval, está instalado em espaços da antiga Companhia Portuguesa de Pescas, junto às margens do Rio Tejo, na zona do Olho de Boi.

Convento dos Capuchos. Local de culto, dos padres franciscanos, foi construído no século XVI. Com uma localização privilegiada sobre o Atlântico, é possível contemplar Lisboa, a Serra de Sintra, a baía de Cascais, o Bugio, a Torre de S. Julião, até à Serra da Arrábida e ao Cabo Espichel

Solar dos Zagallos Convida a conhecer os seus românticos jardins, as três capelas e os vários espaços da casa apalaçada mandada construir pela família Zagallo, que chegou a esta região no reinado de D. João II, no século XVIII

PÁG. 26| EXPLORE

(


VISITAR EM ALMADA - - visitas e experiências Património natural e cultural Cais do Ginjal – Passeio ribeirinho que permite um olhar sobre o rio. Espaço histórico industrial de desenvolvimento de Almada, caracteriza-se hoje como um espaço vazio e abandonado com uma posição estratégica de porta e fachada da cidade de Almada

A Mata dos Medos está inserida na Paisagem Protegida da Arriba Fóssil da Costa da Caparica, mandada plantar pelo rei D. João V, com o objetivo de fixar as areias das dunas – os medos – que invadiam os terrenos agrícolas do interior. As praias da Costa de Caparica caracterizam-se pela suas ondas propicias à prática de desportos de ondas. «A Costa da Caparica é dotada de condições extraordinárias para a prática de surf e dos outros desportos de água. Com muitos picos por onde escolher, a zona para a prática da modalidade vai desde a Cova do Vapor, passando pelos pontões “Praia do CDS” até a Praia da Nova Vaga« «Arte Xàvega - Outrora as redes eram puxadas à mão e atualmente são puxadas tratores. O termo xávega era usado só pelos pescadores do sul, e tanto dava para definir a rede como o próprio barco. No litoral centro e norte, o termo por que se denominava este tipo de pesca era simplesmente “as artes” Nas localidades costeiras banhadas pelo Atlântico: Costa da Caparica, Fonte da Telha e nas localidades ribeirinhas banhadas pelo Tejo: Cacilhas, Trafaria e Porto Brandão, predominam os pratos de peixe, diretamente pescados na nossa costa, são famosos os

PÁG. 27| EXPLORE

pratos de frutos do mar (mariscos e bivalves) e as caldeiradas


PROGRAMAS DE ANIMAÇÃO TURÍSTICA CAMPEONATOS WSL 10 A 15 ABRIL CAPARICA PRO QS/1,000 10 A 15 ABRIL CAPARICA PRO JUNIOR JQS 1,000 10 A 15 ABRIL CAPARICA LONGBOARD PRO LQS/1,000

Surf 6 E 7 ABRIL ENCONTRO NACIONAL DE DESPORTO ESCOLAR 7 E 8 ABRIL NACIONAL DE ESPERANÇAS 10 A 15 ABRIL CAMPEONATOS WSL CAPARICA PRO QS/1,000 CAPARICA PRO JUNIOR JQS/1,000

Skate WINDSURF + KITESURF 9 ABRIL DEMO (BEST TRICK AWARD)

KAYAK 14 ABRIL EXPRESSION SESSION (DEMO)

SKIM 8 ABRIL CAPARICA SKIM CHALLENGE (DEMO – BEST TRICK AWARD)

8 ABRIL DEMO TEAM DC 9 ABRIL DC STREET SESSIONS 15 ABRIL SAMADI CAPARICA AM

Bodyboard 8 E 9 ABRIL CAMPEONATO NACIONAL 9 ABRIL HUGO PINHEIRO AND FRIENDS (DEMO – TOW OUT)

Longboard 9 ABRIL CAMPEONATO NACIONAL 10 A 15 ABRIL CAMPEONATO WSL CAPARICA LONGBOARD PRO LQS/1,000 11 ABRIL LUFI TAG TEAM 13 ABRIL LUFI EXPRESSION SESSION

PÁG. 28 | EXPLORE

BodySurf 14 ABRIL EXPRESSION SESSION (BEST WAVE AWARD)

Sup 15 ABRIL BATTLE SUP


PROGRAMAS DE ANIMAÇÃO TURÍSTICA

Encontro de Coros e Ensembles Infantis Concertos por ciranças até aos 12 anos 1 de Abril Solar dos Zagallos

Cantar Juntos Arranjos para canções tradicionais e novas canções 2 de Abril Conventos dos Capuchos

Academia de Música de Almada Mostra de trabalhos dos grupos de música de câmara 3 de Abril Cineteatro da Academia Almadense

Concurso Internacional de Música Cidade de Almada 5 a 9 de Abril Concurso de Guitarra - Auditório da AMA Concurso de Canto - Solar dos Zagallos Concurso de Piano - Convento dos Capuchos

For&Sax Trio

Os Mortos não bebem chá Espétaculo teatral da cena multípla com a colaboraçao de Ensemble de Jazz da Academia de Música de Almada 2 de Abril Casa da Juventude - Cacilhas

Concerto de Abertura do Concurso Internacional de Música Cidade de Almada Quinteto de guitarras, concerto de piano e canto 4 de Abril Cineteatro da Academia Almadense

Fernando Lopes-Graça e o Brasil Concerto de Piano comentado 6 de Abril Convento dos Capuchos

Música de Câmara 7 de Abril Convento dos Capuchos

Concerto de Laureados do Concurso Internacional de Música Cidade de Almada 9 de Abril Cineteatro da Academia Almadense

PÁG. 29 | EXPLORE

Explore  

Revista online do 10ºN da Escola Secundária Cacilhas-Tejo