Page 1


editorial

Revista Cabra & Ovelha é uma publicação mensal da C & G 12 - Comunicação e Marketing Ltda.

Rodrigo Antonio Rosso

www.cabraeovelha.com.br

Diretor/Editor

Telefone (PABX): (11) 3873-1525 Fax: (11) 3801-2195 redacao@cabraeovelha.com.br

Diretor Responsável/Editor: Rodrigo Antonio Rosso Reportagem: André Oliveira Marketing: Fábio Prates Gerente: Rafael Sene Publicidade: Nataliane Paiva Livia Bezerra Marco Gouveia comercial@cabraeovelha.com.br Administração: Cissa de Carvalho Circulação: Angela Nunes Jairo Prates José Faustino Projeto gráfico/diagramação: Rodrigo Martins www.quack.art.br Foto Capa: Zzn Peres Colaboradores: Paulo Schwab Guillermo Sanchez Allan Rômulo Carlos Eduardo Soares Tomaz Radel Caderno Técnico: Isaias Vitorino Batista de Almeida José Leonardo Ribeiro Pedro Nacib Jorge Neto Prof. Celso da Costa Carrer Representante autorizado: Paulo Brandão (Campo Dourado Representações) Fone: (11) 3749-1399 paulogsbrandao@terra.com.br Tiragem: 20 mil exemplares Assinaturas: Cissa de Carvalho

Fone: 0800-772-6612 Redação e Comercial: Caixa Postal: 60.113 CEP 05033-970 São Paulo - SP É permitida a reprodução de qualquer artigo ou matéria publicada na REVISTA CABRA & OVELHA, desde que seja citada a fonte. * Os artigos assinados não expressam necessariamente a opinião deste veículo, sendo assim, de responsabilidade exclusiva de seus autores.

“Senhor, tu me sondas e me conheces... ainda ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá”... Salmo 139:1 e 10

S

Que surpresa boa !!!

e o nosso setor estava apreensivo e com dúvidas sobre como seria a FEINCO deste ano, a resposta da feira não poderia ter sido melhor: ela foi simplesmente maravilhosa !!! Quem participou ou visitou a feira teve a oportunidade de ver e sentir que algo diferente estava acontecendo na mostra. Diminuída em sua área de exposição, com pouca participação das empresas e numa formatação aparentemente mais “intimista”, a FEINCO´2011 surpreendeu a todos, sem exceção. A impressão que a feira passou é que agora ela está no formato e com o conteúdo que ela sempre deveria ter tido. Os corredores mais estreitos, as 3 pistas de julgamento bem distribuídas, o grande número de animais inscritos e principalmente, a qualidade marcaram essa edição. Acho que a palavra de ordem dessa FEINCO foi “qualidade”. Tanto qualidade dos animais expostos e comercializados nos leilões, como também a qualidade do público visitante e participante da mostra. Também a qualidade dos debates e dos seminários, das mesas e rodadas de negócios... e por fim, a qualidade dos negócios fechados ou armados para acontecer depois da feira. Tudo nesta edição da FEINCO teve mais qualidade, mais firmeza, mais sustentação. Foi uma edição pequena, porém, grandiosa. A feira foi “real”, foi objetiva ! A cadeia produtiva e a atividade da caprinovinocultura ganharam demais com essa edição da FEINCO. A feira demonstrou o amadurecimento do nosso segmento. Uma profissionalização antes nunca vista. E o que pudemos notar nos olhos de todos os presentes e participantes, de expositores a visitantes, e até mesmo dos organizadores, é que a feira foi uma unanimidade: foi excelente. Há quem diga que foi a melhor FEINCO de todos os tempos... E acho que se não foi a melhor, foi pelo menos, sem dúvida, a mais verdadeira !!! Parabéns a Todos os que, assim como nós, acreditaram na FEINCO´2011 e participaram, estiveram lá, prestigiaram não só a feira, mas apostaram nela e na nossa atividade, respeitando o setor e quem está dentro dele, no mesmo barco. Parabéns aos organizadores pelo esforço em continuar e pela coragem de mudar o perfil da feira, arriscando... mas deu certo ! Parabéns aos criadores, aos tratadores, ao pessoal de apoio... enfim, se a FEINCO é o termômetro da nossa atividade, então temos uma certeza: este será um grande ano. E daqui para frente teremos uma jornada bastante positiva e produtiva em nossa atividade. Vamos desde já pensar e nos preparar para participar da FEINCO´2012. E fica aqui o nosso alerta e nosso pedido aos organizadores: este é o caminho. Esta é a feira que o setor precisa. Continuem pensando e fazendo a FEINCO assim, como foi este ano. Um grande abraço a Todos !!!

Chegando para somar ! É com muita alegria que informamos a todos os amigos e parceiros que desde a FEINCO, se juntou à nossa equipe da Revista Cabra & Ovelha o veterinário Rafael Sene. Ele chega para assumir o posto de comandante da equipe da revista, responsável tanto pela parte técnica como comercial e de promoção da publicação. A partir de agora, Rafael Sene será figura certa e constante nas exposições, eventos e no contato direto com nossos clientes e parceiros. Seja bem-vindo !!!


4

gestão

Allan Rômulo

Médico veterinário, formado em 2005 pela UMESP e especialista em Administração de Empresas pela FGV. E-mail: allan@syspron.com.br

O início de tudo... Daqui para a frente, durante os próximos meses, estaremos comentando alternativas e estratégias de como se iniciar uma criação de ovinos, a formação da criação, pastagens ideais, área e tamanho de piquetes ideais, manejo sanitário, nutricional e reprodutivo. E por fim, fatores que podem ser determinantes para o criador que está iniciando uma criação agora.

H

oje, quando nos perguntamos qual o tamanho de fazenda ou sítio ideal para criação de ovinos, em um primeiro momento te digo que depende de vários fatores, onde dentre os

principais, está o sistema de criação que você vai adotar. Estes se dividem em três: sistema extensivo de criação, semi-intensivo e intensivo de criação. Acompanhem como conceituamos cada um:

SISTEMA EXTENSIVO Muito praticado no Brasil, caracteriza-se pela criação dos animais exclusivamente a pasto, requerendo uma propriedade de maior área livre para os animais se alimentarem. Os recursos naturais são aproveitados ao máximo, requer pouca mão-de-obra e os gastos com alimentação é bem reduzido.

SISTEMA SEMI-INTENSIVO É um sistema que requer menor extensão de terra, emprega maior capital na mão de obra, e via de regra trabalha com animais de maior desempenho reprodutivo e produtivo. Exige maior empate de capital em benfeitorias, pastagens, cultivo de forrageiras, concentrados etc. Nesse sistema, o investimento em bons reprodutores, capacitação da mão-de-obra e escrituração zootécnica adequada são ferramentas fundamentais para o sucesso do negócio. Sobre as exigências dessa técnica racional podemos contemplar: • Melhoramento e conservação das pastagens e das reservas; • Suplementação mineral constante e adequada no cocho; • Melhoramento e conservação dos pastos; • A medida do possível, separar do rebanho de acordo com a idade, sexo e finalidade; • Medidas higiênicas e sanitárias adequadas; • Medidas que previnam a superpopulação animal; e • Pessoal qualificado.

www.cabraeovelha.com.br


gestão SISTEMA INTENSIVO

SISTEMA EXTENSIVO

Ocupação completa e contínua do solo

Ocupação incompleta e descontínua do solo

Pequena propriedade agrícola

Grande propriedade agrícola

Muita mão-de-obra

Menor mão-de-obra

Solos férteis

Solos menos férteis

Policultura

Monocultura

Quase sem máquinas

A extensão da propriedade permite a introdução de máquinas

Produção obtida mais para a subsistência da família,

Produção obtida será mais para o mercado, agricul-

agricultura com maior rendimento agrícola e com

tura com menor rendimento agrícola e com maior

uma produtividade do trabalho relativa…

produtividade do trabalho, se há investimentos em maquinario

SISTEMA INTENSIVO Nesse sistema, o animal fica todo tempo em estábulos ou piquetes reduzidos, onerando os gastos com mão-de-obra que deve ser bem capacitada para o serviço. Indicado para pequenas propriedades, e deve-se trabalhar com animais de alto valor agregado. Nesse tipo de criação, o investimento nas instalações deve ser bem técnico, a fim de promover conforto aos animais e consequentemente maior produtividade. O trabalho se baseia na suplementação de 100% das necessidades nutricionais dos animais no cocho, e se valoriza muito o rendimento individual do animal. É um sistema que quando bem implantado, gera excelente lucro ao produtor, e as propriedades que adotam esse sistema tem alto valor por metro quadrado. Tendo visto esses diferentes sistemas de criação, podemos concluir que tanto as grandes fazendas quanto as pequenas propriedades, têm plenas condições de

alcançar a sustentabilidade. O desafio está em adequar sua produção aos sistemas acima mencionados, não havendo um ideal. Todos os sistemas acarretam vantagens e desvantagens, que compete a você produtor avalizá-las, e escolher de forma assertiva qual sistema você pretende adotar. Boa sorte e bom trabalho !!!

www.cabraeovelha.com.br

5


6

associações

ACCOES

Associação de Criadores de Caprinos e Ovinos do Espírito Santo

A ACCOES – Associação de Criadores de Caprinos e Ovinos do Espírito Santo foi fundada em 2006, com o objetivo de congregar os produtores de ovinos do estado do ES, visando o fortalecimento político e institucional do setor, melhorar geneticamente o rebanho e formular e implantar parcerias estratégicas com o Estado, entidades públicas e privadas, além de empresas e produtores rurais, visando converter o potencial do ES em renda para o campo e produtos na mesa dos consumidores do estado e do país.

A

entidade busca aproveitar o enorme potencial e a localização do Estado do Espírito Santo para dinamizar a atividade. O Espírito Santo, devido às suas condições climáticas altamente favoráveis e sua estrutura fundiária, com vários pequenos e médios produtores rurais, tem grande potencial de desenvolvimento da caprinovinocultura. Afinal, se encontra próximo de grandes centros consumidores (SP, RJ, BA e MG), contando ainda com um complexo parque industrial instalado, grandes empresas, a segunda maior produção de petróleo do país e uma das melhores e mais variadas opções em serviços portuários disponíveis na América Latina. Estes, atualmente, são fatores que garantem uma demanda local de alta renda, potencial de atender o país com frigoríficos

www.cabraeovelha.com.br

(SIF) e inclusive exportar alimentos com menores custos. A ACCOES é filiada a ARCO e à ABCC, e para garantir a divulgação da atividade, conta com dois grandes eventos: a GRANEXPO ES, realizada em agosto em Vitória/ES, e a Exposição Agropecuária de Cachoeiro do Itapemirim/ES, na cidade de mesmo nome, que ocorre em maio. Outra ação da ACCOES consiste na parceria com a OCB/ES, seção capixaba da Organização das Cooperativas do Brasil, para a criação da Cooperativa Capixaba de Produtores de Ovinos e Caprinos, entidade que concentrará os esforços para viabilizar a escala de produção e a comercialização da produção no estado. A ACCOES participou recentemente da FEINCO 2011. Na ocasião, Zezinho Boechat, presidente da entidade, falou um pouco sobre o trabalho da associação e sobre o maior projeto que ela empreende hoje: o Programa Cordeiro Capixaba, que tem a meta de dar um grande impulso à atividade no ES. “2010 foi um ano de planejamento na verdade, onde tivemos oportunidade, juntamente com o Governo do Estado do Espírito Santo e o SEBRAE-ES, de montar um projeto de desenvolvimento principalmente da ovinocultura do Espírito Santo. Em função deste trabalho, surgiu o projeto Cordeiro Capixaba , que pretende tirar da estagnação atual a criação de ovinos no ES”, explica Zezinho. O objetivo do projeto é fazer com que o rebanho, que é de atualmente 40 mil animais, em 6 anos passe para 400 mil cabeças, de forma que a atividade se torne uma das


8

associações

notas

IBSPEC NA FEINCO 2011 !!!

Assinatura do convênio cordeiro capixaba

principais do estado na agropecuária. “É um projeto ambicioso e a gente acredita que um trabalho desenvolvido da forma que estamos fazendo, com o apoio muito grande Governo, SEBRAE e outros parceiros na área de nutrição animal, vai dar resultados... principalmente para os pequenos e médios produtores, que terão renda e trabalho”, completa Boechat. A entidade atualmente congrega 80 criadores, está sediada no Carapina Centro de Eventos, em Serra, município próximo a capital do estado,Vitória/ES. E as iniciativas que ela tem tomado, nos fazem crer que, em breve, o Espírito Santo se tornará uma referência de produtividade de ovinos e de caprinos, pois potencial humano, genética e estrutura para isso ocorrer, já existe. Prova disso, foi a comitiva de mais de 25 criadores capixabas que visitaram e participaram da Feinco 2011. A Revista Cabra & Ovelha, reconhecendo o potencial do ES na atividade, acaba de fechar uma parceria de apoio aos projetos da ACCOES durante a FEINCO. E estará presente mais uma vez este ano, na GRANEXPO, com toda sua estrutura promocional, técnica e jornalística, levando inclusive algumas atrações no campo da caprinovinocultura para seu estande na mostra.

DIRETORIA DA ACCOES Alcilio José Boechat - Diretor Presidente Wilson Manuel de Freitas Filho - Diretor Vice Presidente Bernadeth Moreira Zanetti - Diretora Técnica Marcos Vinicius Gumiero - 1º Secretario José Gomes Silveira - 2º Secretario Wanderlei Thomas - 1º Tesoureiro José Maria Donatti - 2º Tesoureiro Robson Brotas - Conselho Executivo Mauro Loureiro Miranda - Conselho Executivo Gildasio Tonoli - Conselho Executivo João Checon - Conselho Executivo José Adelino de Paulo - Conselho Fiscal Jair Henrique Pinto Junior - Conselho Fiscal Marcio Soares - Conselho Fiscal Deomedes Rizzo - Conselho Fiscal

Na 8º Feira Internacional de Caprinos e Ovinos de 2011, a FEINCO, que aconteceu do dia 21 a 25 de março, o IBSpec marcou presença com seu estande e, iniciando uma parceria com a ASPACO, realizou todos os exames oficiais do Campeanoato Cabanha do Ano de 2011. A empresa oferece tecnologias e serviços para: desenvolvimento da produção em gestão de rebanhos (planejamento estratégico), melhoramento genético (seleção com precisão), confinamento (projeção de abate) e laticínios (qualidade e rastreabilidade), alcançando ótimos resultados. O trabalho desenvolvido pelo IBSpec Ovinos e Caprinos funciona e traz resultados, pois é baseado em quatro diretrizes essenciais: 1- Aumento da produção - diminuição da taxa de fêmeas vazias; 2- Planejamento reprodutivo - organização das coberturas; 3- Previsão da produção - estruturação para o mercado; 4- Produção com qualidade - monitoramento e controle do sistema. Mais informações: www.ibsagropec.com

II Congresso Internacional da Produção Pecuária, A ABEXPO, a ACCOBA, o Sistema FAEB/SENAR e o SEBRAE realizarão no período de 23 a 25 de Agosto de 2010, O I Congresso Internacional da Produção Pecuária, em Salvador/BA. Com um público estimado em 900 participantes, o Congresso terá como tema central “Integração, Oportunidade e Sustentabilidade”. Serão abordados temas relevantes nas Cadeias Produtivas de Carne, Leite e Ovinocaprinocultura, com enfoque no produtor empreendedor e nas inovações tecnológicas e cientificas que têm alavancado o agronegócio no país e no mundo. Assim, acredita-se que a realização do evento possibilitará a massificação do conhecimento, e contribuirá de forma significativa para o desenvolvimento sustentável dos setores produtivos da Bahia e do país. Para mais informações: http://www.producaopecuaria.com.br/index

www.cabraeovelha.com.br


10

raça

SOINGA

raça do semiárido vem crescendo e está prestes a ser reconhecida oficialmente

H

á poucas décadas, o criador e médico veterinário José Paz de Melo, preocupado em obter uma raça capaz de ser produtiva nas duras condições da caatinga nordestina (a maior região semiárida do mundo), promoveu uma seleção, a partir de um reprodutor da raça Somalis Brasileiro, com ovelhas da raça Ingazeira: daí o nome Soinga (Somalis + Ingazeira). Sendo estas, resultante de cruzamentos alternados de animais das raças Bergamácia e Morada Nova Branco. Os quase 30 anos de trabalho, resultaram num animal rústico (adaptado ao semiárido), precoce, prolífero (alta incidência de partos duplos), com excelente cobertura muscular, sem excesso de gordura, onde os machos atingem até 85 kg e as fêmeas com peso variando entre 40 e 60 kg. Estabelecido um padrão racial estável, que cumprisse os objetivos iniciais, os criadores da raça foram ao trabalho e em poucos anos conseguiram conquistar um grupo expressivo de adeptos para a raça. Este seleto grupo de pioneiros vem desenvolvendo a criação e, com o aumento do rebanho, a Soinga está em vias de ser homologada pelo Ministério da Agricultura (MAPA), por meio do trabalho da ARCO e da ACOSB - Associação dos Criadores de Ovinos Soinga do Brasil. Diel Figueiredo, presidente da ACOSB, aguarda as novas diretrizes para homologação. Entretanto, a ARCO já autorizou o inicio da marcação dos animais, ação que ficará a cargo do inspetor de registro, Marconi Sales, com supervisão do diretor-técnico da ACOSB, Tadeu Pontes. Desta forma, dentro dos padrões oficiais estabelecidos pela ACOSB e MAPA, no ano passado foram iniciados os trabalhos de identificação dos animais do rebanho Soinga, que hoje, supera 10.000 cabeças, apenas no Nordeste do Brasil. Em complemento a todo este trabalho, a raça e seus representantes participaram de uma solenidade na FEINCO’2011, com direito a degustação da carne da raça na Cozinha Interativa da feira. Na FEINCO deste ano, uma comitiva formada por

Stand da Fazenda Rondon e Acosb - Sempre

criadores, técnicos e membros da associação de criadores, esteve na mostra para apresentar a raça, divulgar as principais características comerciais desse ovino e informar que a homologação, se tudo correr bem, que ocorrerá até o final de 2011. Um dos maiores parceiros da raça neste projeto é o criador e empresário, Edo Osvaldo Mallmann, da Fazenda Rondon, que fica no Paraná, e que está desenvolvendo a raça em sua propriedade, no sul do Brasil. Ele está liderando uma parte de um projeto ambicioso, que busca animais mais eficientes e com maior peso. O criador trouxe seis lotes de Soinga à FEINCO, para mostrar o potencial da raça ao público, e está maravilhado com a qualidade dos animais. Edo trouxe seus

Presidentes, Diel-ACOSB, Paulo Schwab -ARCO e Arnaldo Santos -ASPACO na Feinco-SP

www.cabraeovelha.com.br


raça exemplares do nordeste, deixou-os em sua fazenda no Paraná em condições bem rústicas, com o mínimo necessário, e as ovelhas, segundo ele, responderam bem, sendo elas, inclusive, as mesmas que estavam expostas em seu estande na FEINCO’2011. O objetivo dele é realizar uma série de seleções e finalizar com a criação do CCCI - Cordeiro da Caatinga com Carcaça Internacional. Este projeto cientifico terá duas fases: a primeira com duração de 48 meses, desenvolvido na Fazenda Rondon, no estado do Paraná, onde os reprodutores Soinga cruzarão com ovelhas (matrizes), selecionadas entre as melhores raças ovinas do mundo: Poll Dorset, Texel, Ile de France e Lacaune, com acompanhamento, em tempo integral, durante todas as fases do projeto, por técnicos melhoristas da ACOSB, UFRN, SAPE, entre outras entidades da mais alta confiabilidade. A segunda fase terá Chef do Fasano, Gran Chef Carlão e Robson, 24 meses e será deproprietário do grupo Savana Food

senvolvida no  Rio Grande do Norte, em um Centro de Melhoramento Genético do CCCI, montado por um Núcleo de Criadores Sócios da ACOSB. Ao final do programa do CCCI, terá o primeiro ovino desenvolvido para o mercado de carne mundial, que será batizado de “Carneiro Potiguar”. José Paz de Melo, pioneiro da raça Soinga, comemora o sucesso da apresentação da raça na FEINCO e prevê muito sucesso futuro: “a raça Soinga veio para ficar. Ela não é passageira porque tem as CARACTERÍSTICAS principais de uma raça para o semiárido: precocidade, prolificidade, rusticidade, peso, e habilidade materna que nenhuma outra tem. Além de uma proporção carne x osso sem igual, e tem uma carne extremamente saborosa, e que se marmoriza com muita facilidade. Com estas qualidades, o Soinga veio para ficar no Nordeste. Sabemos que, quando nós colocamos animais num cercado do nordeste e não tem mais o que eles comerem, a gente fecha as porteiras. Mas quando a gente coloca o Soinga neste cercado de Apresentação Oficial do Soinga na Feinco/SP

www.cabraeovelha.com.br

11


12

raça

notas

DIRETORIA ACOSB – 2011/2014 Diretor Presidente: Clovis Magdiel Figueiredo do Amaral Diretor 1 º Vice Presidente: Inácio José Salustino Soares   Diretor 2º Vice Presidente: Edo Osvaldo Mallmann Diretor 1º Secretário: Mario Cardoso de Albuquerque Diretor 2º Secretário: Alison Jules de Azevedo Confessor Diretor 1º Tesoureiro: Ivan Pinheiro de Figueiredo Sobrinho Diretor 2º Tesoureiro: Fernando Antonio Fonseca de Gouveia  Diretor Técnico: José Judas Tadeu Pontes Diretor de Eventos: Aquiles Perazzo Paz de Melo Comissão Especial de Eventos: José Patrício de Figueiredo Junior, Giovannu Cesar Pinheiro e Alves, e Patrício José Chaves Fernandes de Figueiredo Conselho Fiscal (Titulares): Francisco das Chagas Azevedo, José da Cunha Medeiros, Idalécio Pinheiro de Figueiredo Conselho Fiscal (Suplentes): José Paz de Melo, José Dantas de Araujo, Carlos Eugenio Pereira de Oliveira Conselho Técnico: José Vilar de Carvalho, Orlando Cláudio Gadelha Simas Procópio, Marconi José Dias Sales, José Judas Tadeu Pontes, e José Paz de Melo Consultor Técnico: Aurino Alves Simplício porteiras fechadas, ela ainda aproveita 20% da pastagem”, informa o veterinário. Na outra ponta da cadeia, o Chef de cozinha internacional, Carlos Soares (Carlão), do Buffet Via Carlo e parceiro da Cozinha Interativa FEINCO, se surpreendeu com a qualidade e com o sabor da carne que serviu. “A raça Soinga me surpreendeu, eu conheci agora e se pudesse dar uma nota, daria 10... tem tudo que o consumidor precisa: qualidade, maciez, sabor. É uma carne espetacular. Parabéns aos criadores de Soinga”, comemora Soares. A apresentação do Soinga na FEINCO foi um grande sucesso e a expectativa é de que o crescimento da raça ocorra com grande velocidade a partir dos próximos dois anos. Juntando o projeto CCCI e a nova diretoria da entidade, animada e trabalhando com vem fazendo, as possibilidades de desenvolvimento são reais e tem tudo para que se concretize o sonho de José Paz de Melo, de tornar a raça uma das redenções da ovinocultura do semiárido brasileiro.

João Sampaio deixa secretaria de Agricultura de SP O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, no final do mês de março, confirmou o pedido de exoneração do secretário estadual de Agricultura e Abastecimento, João Sampaio. A saída do secretário é a primeira baixa no primeiro escalão nesta administração Alckmim. De acordo com o governador, Sampaio deixará o posto por razões particulares. Sampaio ainda esteve presente na FEINCO 2011 como secretário.

Bahia busca parcerias com China e Nova Zelândia.

Ocorreu no mês de março uma Missão Baiana à Ásia e Oceania, com visitas a China e a Nova Zelândia. Nas visitas foram tratados temas ligados a produção do algodão, a exportação do charuto produzido no recôncavo baiano, e de todos os produtos e culturas baianas. Na visita Nova Zelandia foram tratados temas ligados a produção animal. “A Bahia tem potencial para receber novos investimentos da Nova Zelândia. Visitamos vários estados, como São Paulo, Pernambuco e Paraíba, mas encontramos aqui na Bahia características especiais, a exemplo do clima favorável, para aplicarmos nossos investimentos, nosso capital”, afirmou no dia 8 de março, o embaixador da Nova Zelândia, Mark Trainor, ao ser recebido pelo secretário da Agricultura em Exercício, Jairo Carneiro, no salão de atos da governadoria. O embaixador revelou que seu país tem interesse em investir na Bahia nas cadeias do leite, da carne e grãos.

www.cabraeovelha.com.br


avanticom

1

dedicação, planejamento,

inovação,

2

trabalho em equipe,

resultados

3

4

Capril Porto Reserva Melhor Criador e Melhor Expositor da FEINCO 2011

5

1 • Porto Reserva Yan 2 • Porto Reserva Gil 3 • Cacimbinha da Rafa 4 • Cacimbinha da Rafa

Campeão cabrito menor Campeão cabrito jovem Campeã cabrita menor Campeã cabrita maior

5 • Dodger e JM Grande Campeão e Res. Grande Campeão

www.portoreserva.com.br Fone: (11) 7640-3101


14

carne

Rodada de negócios une produtores e frigoríficos em torno da atividade A FEINCO’ 2011 foi um evento marcante, por ter sido um dos que mais novidades trouxe em termos de movimentação das empresas frigoríficas em busca de novos parceiros de negócios.

M

ais de 10 frigoríficos estavam diretamente envolvidos no evento, sem falar nos demais representantes que estavam lá como visitantes, havendo inclusive representantes de empresas uruguaias na exposição. A presença destes frigoríficos, com estandes e quiosques, a participação deles nas palestras e na rodada de negócios, se somou ao público altamente qualificado do evento, na sua maioria, representantes de grupos, cooperativas e associações de criadores. Isso tudo foi um marco para a FEINCO. A sensação foi de que o perfil do evento completou a transição em favor da presença de produtores de ovinos e caprinos de corte, em grande quantidade. O auge do evento foi a Rodada de Negócios, promovida pelo Agrocentro (grupo organizador da FEINCO), com o apoio do SEBRAE, que ocorreu no dia 22 de março, e contou com a participação de 10 frigoríficos de diversos estados e 56 produtores, representantes de cooperativas, associações e núcleos de criadores de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Bahia, Espírito  Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Os resul-

www.cabraeovelha.com.br

tados foram excepcionais, na avaliação de Francisco Pastor, diretor comercial da FEINCO. “Foi a maior oportunidade nos últimos 10 anos para os criadores e frigoríficos fazerem contatos. Devem ter sido contratados cerca de 100 mil cordeiros para o ano de 2011, e cada frigorífico teve, pelo menos, 6 ou mais fornecedores novos à disposição”, comemora Pastor, explicando que o modelo adotado foi diferente de outras ações do tipo. “Nós fizemos uma rodada específica, com características que não são utilizados nas rodadas de negócios tradicionais. O modelo deve ser aperfeiçoado e já para 2012 teremos uma nova rodada marcada para a feira”, completa. O modelo será aplicado novamente em outros locais, em mais 4 oportunidades, que ocorrerão a cada 90 dias. E para a FEINCO’2012 devem ser feitos aprimoramentos no modelo para incluir também a compra de insumos por parte dos produtores e a venda da carne no atacado por parte dos frigoríficos. Ênio Queijada, gerente de Agronegócios do SEBRAE Nacional, destacou


carne pantes que deram uma excelente avaliação quanto à organização, atendimento, e opções de vendas para frigoríficos e para o varejo, a idéia foi aprovada pela maioria, e ainda deverá ter desdobramentos em outras edições da FEINCO e em outros eventos.

Os frigoríficos apresentaram novidades na FEINCO

Robson Leite e Carlos Soares - Cozinha Interativa

a importância da iniciativa para a ovinocaprinocultura. “A Rodada de Negócios mostrou que existe um potencial para esse tipo de negociação”, disse ele. E lembrou que: “por mais que o mercado esteja aquecido há um desencontro de informações, o que prejudica a efetivação de negócios”, completa Ênio. Do lado dos frigoríficos, estiveram presentes: Alexandre Souza e Bruno Sodré, da Duale Entreposto de Carnes Ltda; Beno Zaterka, do Clube do Cordeiro; Marcos Alberico Lacerda Malta, da Lamm Agropecuária Ltda; Gustavo Domingues, da Caprivales Ltda – Apris; Edo Osvaldo Mallmann, da Fazenda Rondon; José Ovidio Sebastiani, do Frigorífico Cowpig Ltda; Renato Sebastiani, do Frigorífico Cowpig Ltda; Robson Leite, da Savana Entreposto de Carnes Ltda; André Fleury de Alvarenga, da Irmãos Fleury de Alvarenga Ltda; Valdomiro Poliselli Junior, da VPJ, entre outros. Francisco Pastor enfatiza que o momento da ovinocultura é especial e não pode ser desperdiçado. “Arroba do boi está custando R$ 100, e a do cordeiro R$ 180... Só não entra quem não quer !”, alerta o diretor da FEINCO. Ele ressalta que o Brasil, além do mercado nacional, tem o mercado mundial inteiro para ser conquistado. “O Uruguai tem um rebanho bem menor do que o de anos anteriores e ainda está vendendo para o México e Canadá. Os EUA estão em vias de comprar e o Brasil tem um momento como poucos”, finaliza Pastor. Como contraponto desta avaliação positiva, temos a opinião de Robson Leite, da Agrosavana, a quem o evento da Rodada de Negócios na FEINCO não agradou integralmente. “O horário foi ruim e eu tenho uma restrição quanto a este modelo. Para mim valeria o formato do leilão de animais. É uma ação potencialmente problemática, pois você negocia um produto que não está à disposição e muitos dos participantes da rodada também estiveram comigo no meu estande. Eu participei em outras rodadas, mas neste setor ainda é muito complicado. Eu acho que nosso mercado não funciona assim”, argumenta. De qualquer forma, pelas conclusões de outros partici-

A Feinco’2011não foi destaque apenas pela Rodada de Negócios. As grandes do setor, como a VPJ e a MARFRIG, apresentaram novidades em seus projetos de integração, com ações de fomento da cadeia que “adentram” a porteira, e proporcionam ao produtor, não apenas um cordeiro de qualidade, mas uma propriedade de qualidade. A MARFRIG participou do evento com um movimentado estande, e o executivo responsável pelo setor, Gustavo Martini, apresentou as iniciativas do grupo no evento. “A MARFRIG, há anos atua no setor de distribuição e de carne ovina no Brasil, e desde 2005, trouxe para o nosso País, o programa: Highland e Primera, da Nova Zelândia, para a produção de cordeiro de abate com qualidade... e esse trabalho foi muito melhorado, cresceu bastante no Brasil, e em 2011 nós estamos

www.cabraeovelha.com.br

15


16

carne lançando um projeto, chamado: PROGRAMA FOMENTO MARFRIG OVINOS, de fomento a campo, visando capacitar mão de obra técnica, os consultores que dão assessoria à mão-de-obra operacional que está no dia-a-dia dos nossos fornecedores. E também a capacitação dos produtores, garantindo liquidez, a produção de ovinos de qualidade e melhores índices zootécnicos”, conta o executivo. Martini informou ainda que a MARFRIG está lançando a marca “Seara Cordeiros”, uma marca para cortes porcionados, para atender não só o Fast Food, mas também o varejo, que será composta por 14 cortes porcionados e congelados.  O incremento das ações da MARFRIG somente foi possível, devido ao investimento contínuo do grupo na profissionalização da ovinocultura e na ampliação de escalas de produção. Em 2009, a empresa inaugurou sua primeira Unidade Industrial de Cordeiros em Promissão/SP. Hoje, as unidades Mato Leitão, Alegrete e Capão do Leão, todas no RS, também operam com ovinos. No total, a capacidade instalada de produção é de 4.500 ovinos/dia, e a produção média em 2010 foi de cerca de 20.000 cabeças/mês. Este volume vem evoluindo devido ao Programa de Fomento, que envolve o produtor na criação das raças Primera e Highlander, e oferece o suporte técnico na seleção dos melhores animais. Além de SP e RS, outros estados também contribuem com boa oferta de animais, como por exemplo: PR, MS, MT, GO e MG. O Grupo VPJ também esteve presente ao evento e apresentou seu programa de integração, que já existe há 6 anos, e que agora chega a uma nova etapa de desenvolvimento do seu programa “Cordeiro Prime”. Quem conta como será esta nova etapa é um dos diretores da empresa, Antonio Augusto. “O projeto de integração começou no Rio Grande do Sul, onde já estamos há 5 anos e agora resolvemos expandir para todo o Brasil, copiando um pouco o modelo do RS e adaptando algumas coisas para o Sudeste e Centro-Oeste. A base do programa é fazer com que o produtor tenha um cordeiro Top de Linha, com um pacote tecnológico que nós levamos. Com isso há uma rentabilidade muito maior para ele e para a própria indústria, porque paramos de ter os animais não desejáveis para uma indústria classe AA, que é o nosso caso, uma grife de carnes”, conta

Antônio. O básico do programa é uma estação de monta, onde se delimita que cada região do país irá produzir seus cordeiros numa certa época, e isso respeitando as condições climáticas de cada região. Alguns processos de criação são obrigatórios, como a mamada controlada e creep feeding (cocho exclusivo dos cordeiros), que permitem o abate de um cordeiro aos 120 dias de idade com 40kg de peso vivo. “Neste peso e nesta idade, a conformação de carcaça e a qualidade da carne são infinitamente superiores”, assegura Antônio. Para ingressar como integrado deste programa, são necessários alguns pré-requisitos. O tamanho do rebanho mínimo é de 300 matrizes para criatórios familiares, e pelo menos 2 mil para criações empresariais, lembrando sempre que o número de ovinos do integrado tem que ser múltiplo para o frigorífico. “Temos que fechar uma carga de pelo menos 130 cordeiros, que é um truck (caminhão) o que viabiliza o transporte. Porque não adianta nada produzir um cordeiro de qualidade e o frete inviabilizar o custo. A estação de monta definida é planejada até para isso mesmo”,explica Antônio. Em relação às raças, a VPJ usa a raça mãe da região, pode ser qualquer raça, em cruza com o macho das raças Dorper ou White Dorper. Há várias formas de ingresso na parceria: a venda do macho a troco de carne, com pagamento em Kg de cordeiros na próxima desmama; a venda financiada de acordo com o número de machos adquiridos, e agora há a inseminação a sêmen fresco, onde se vende o material genético com sincronização de cio, com prostaglandina, que também é financiada para o produtor intregado. Tudo isso ele pode fazer pagando em Kg de cordeiro vivo na outra temporada. A VPJ pretende fechar em 2011 com 60 mil matrizes. A empresa teve 42 mil matrizes integradas. Há 16 plantas credenciadas para abater bois e ovinos, desde o RS até a Bahia, envolvendo estados do sul, sudeste, centro-oeste e nordeste. Todo o corte e distribuição é feito por Pirassununga/SP, e o foco do negócio é a oferta de carne tipo Premium. A estratégia de reforçar o programa “Cordeiro Prime” na FEINCO’2011, foi uma decisão tomada justamente para aproveitar a grandiosidade da feira, segundo Valdomiro Poliselli. “É um evento que tem participação de criadores de vários estados”, explica, informando que haverá mais eventos, num formato mais próximo ao produtor. “Fizemos no RS em duas regiões. Estamos fazendo no Paraná e em duas regiões, e vamos subir para o Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste. Teremos reuniões de grupos regionais para estabelecer os procedimentos para o programa. A filosofia da VPJ alimentos está muito mais focada no contato direto com o produtor. Queremos estar ao lado do produtor com difusão de tecnologia”, finaliza Valdomiro.

www.cabraeovelha.com.br


18

leite

Minas Gerais sedia a Exposição Nacional da Raça Saanen A cidade de Leopoldina/MG receberá entre os dias 26 e 30 de abril, a 3ª Exposição Nacional da raça Saanen.

O

evento ocorrerá no Parque de Exposições de Leopoldina e a expectativa é de presença de cerca de 300 cabras nos julgamentos e no torneio leiteiro. Além da exposição de animais, julgamentos e concurso leiteiro, haverá ações como uma estação de demonstração de IA - Inseminação Artificial, o 1º Leilão Campeões, o Shopping da Cabra Leiteira, o 1º Festival de Sorvete de Leite de Cabra, e muitas outras ações. A exposição ocorrerá numa região de grande expressividade para a caprinocultura. A cidade de Leopoldina fica na Zona da Mata mineira, na microrregião de Cataguazes, distante 322 Km de Belo Horizonte/ MG. E a CAPRILEO, entidade de criadores de caprinos da cidade, por sua vez, congrega 14 filiados diretos, tendo finalizado o ano de 2010 com 235.231 litros de leite produzidos, devendo fechar 2011 com 255.290 litros de leite por parte de seus associados, segundo as projeções dos técnicos da entidade. O presidente da entidade, Jaci Toledo, promete uma das melhores exposições já realizadas no país. “Nós estamos muito orgulhosos de receber os caprinos da raça Saanen em Leopoldina para a terceira exposição nacional. Com uma parceria muito grande de todos os nossos associados e da prefeitura municipal, e de toda a região, porque a CAPRILEO hoje se regionalizou e atua em 12 municípios incentivando a criação da cabra leiteira”, afirma. A bacia leiteira formada pela CAPRILEO abrange as cidades mineiras de: Leopoldina, Barão do Monte Alto, Cataguases, Laranjal, Miraí, Muriaé, Recreio, Sto. Antônio do Aventureiro, Vieiras e Guarani, e ainda o município fluminense de Macuco/RJ. O evento é uma promoção da CAPRILEO – Associação dos Criadores de Caprinos de Leopoldina, Prefeitura Municipal de Leopoldina, CAPRILEITE, ACCOMIG e ABC SAANEN, contando com os apoios institucionais de diversas instituições, como: SEBRAE-MG, EMATER-MG, COOPLESTE, SENAR, Revista Cabra & Ovelha, Top In Life entre outros. José Walter da Silva, presidente da ABC SAANEN, e parceiro do evento, comemora a ação como uma propulsora da caprinocultura de todo o país, e festeja a entrada da atividade em um novo patamar

www.cabraeovelha.com.br

de qualidade, produzindo genética de ponta, pesquisas científicas relevantes, como o Projeto de Pesquisa de Progênies de Caprinos Leiteiras, o controle leiteiro oficial da CAPRILEITE / ACCOMIG, as certificações por DNA, a Clonagem, as pesquisas em Marcadores Moleculares e outros quesitos e tecnologias de âmbito mundial, que refletem na produtividade brasileira. “Nós estamos esperando um evento muito bom. Porque a cabra Saanen corresponde a 95% do leite de cabra produzido no Brasil”, explica José Walter. “Nós vamos fazer a 3ª nacional em Leopoldina e a cidade está hoje vivendo em torno deste evento. A primeira


leite foi em Poços de Caldas/MG em 2007. A segunda ocorreu na cidade do Crato/CE em 2010. Todas com bom movimento. É uma cidade ligada a eventos e à caprinocultura, e produz mais de 30 mil litros de leite por mês. A administração de Leopoldina, o prefeito Bené e o Jaci Toledo, e o presidente da associação, estão dando uma força muito grande. Lá, eles estão dando exemplo de como é que se mexe com cabra leiteira”, completa Zé Walter. A expectativa é de uma feira com quantidade e principalmente qualidade de animais. “Eu prefiro ter 100 a 150 animais bons, de pequenos e grandes criadores, com integração do pessoal e um torneio leiteiro bem movimentado com bons animais”, finaliza o presidente da ABC SAANEN.

PROGRAMAÇÃO DA NACIONAL 25/04 - Segunda-feira Até 18h - Entrada dos animais 26/04 - Terça-feira Das 8h às 18h - Julgamento de Admissão 21h - Show Sertanejo e Forró 27/04 - Quarta-feira Das 8h às 18h - Julgamento de Conformação 19h - Esgota do Torneio Leiteiro 20h - Abertura oficial 21h - Show Sertanejo e Forró 28/04 - Quinta-feira 07h - 1ª Ordenha do Torneio Leiteiro Das 8h às 18h - Julgamento de Conformação 14h - Demonstração de IA 19h - 2ª Ordenha do Torneio Leiteiro 22h30 - Show Sertanejo e Forró 29/04 - Sexta-feira 07h - 3ª Ordenha do Torneio Leiteiro Das 8h às 18h - Julgamento de Conformação 19h - 4ª Ordenha do Torneio Leiteiro 23h - Show Sertanejo e Forró

Leite em pó de ovelha pode ser novidade no mercado

30/04 - Sábado 07h - 5ª Ordenha do Torneio Leiteiro Das 8h às 18h - Grande Campeonato e Premiação 19h - 6ª Ordenha do Torneio Leiteiro e Premiação 22h - Show Sertanejo e Forró 01/05 - Domingo A partir das 06h - Liberação dos animais * Programação sujeita a alterações.

Depois do lançamento de produtos como queijos e iogurtes à base de leite de ovelha, outras iniciativas vêm surgindo com força no segmento. A novidade é a amostra de secagem de leite de ovino, feito no mês de março, de forma experimental pela Associação Brasileira de Ovinocultura de Leite, com o apoio do SEBRAE-SC. O presidente da associação, Érico Tormen, destaca que, para implementar o projeto, está sendo desenvolvida uma máquina de secagem de leite de ovelha. Em Santa Catarina, existem cerca de 2,8 mil ovelhas leiteiras, que produzem em média, mil litros de leite de ovelha por dia.

(71) 9131-7220 visite nosso site

www.cabraeovelha.com.br

19


20

leilões

Guillermo Sanchez é leiloeiro e presidente do Sindicato Nacional dos Leiloeiros Rurais

Uma FEINCO muito especial !!!!

O

lá Amigos... A FEINCO’2011, na sua oitava edição, foi verdadeiramente especial. Muitas pessoas diziam que o verdadeiro termômetro comercial do mercado de caprinos e ovinos seria medido nesta mostra. A diminuição do tamanho da exposição foi na conta-mão dos animais que tiveram uma participação de 11% maior que a FEINCO do ano anterior. Muita gente achou que este ano a FEINCO estava mais agradável e todos os stands puderam ser vistos e visitados. A grande reclamação foi que, uma feira com este perfil, não pode terminar em plena sexta-feira. Perdemos o melhor dia da exposição, que era o sábado, o que fez muita falta. Foram realizados 8 leilões com números expressivos e uma liquidez fantástica. A raça Santa Inês esteve presente em 3 destes eventos. No Leilão Chave de Ouro, o único exclusivo da raça, os números finais mostraram uma média de R$ 8.600 por animal. O Leilão Integração FEINCO, que abriu as vendas, fechou sua fatura com R$ 286.440 na venda de animais das raças: Dorper, White Dorper e Santa Inês. O 2° Leilão Buriá e Convidados fez um tributo ao grande raçador Buriá 783, que já foi Grande Campeão Nacional, produziu Buria Jungle o Grande Campeão Nacional 2010, e para coroar sua produção, ele fez a melhor progênie de pai adulta da mostra. A oferta maciça no leilão foi de filhos e netos do Buria 783. O recorde de preço do leilão foi com a venda de um filho dele a R$ 24.000. Os números finais bateram na casa dos R$ 388.000. O 3° leilão Excelência Dorper foi um dos mais concorridos da mostra, com a casa cheia, Daniel

Conde, Décio Ribeiro dos Santos, Ruben Osta e Gilberto Katayama, fizeram uma festa especial. Vários animais premiados, ótimos preços e um faturamento final de R$ 409.000. O destaque da noite foi para a fêmea Do Tingui FIV 142 (Buriá 349 x Artgen TE 056), que foi vendida pelo selecionador baiano Ricardo Falcão para VPJ Pecuária, por R$ 31.200. A 2° edição do Leilão Paixão e Criação, do selecionador Fred Bezerra, levou uma inovação para FEINCO, que foi a oferta de equinos da raça Quarto de Milha, que junto com o Anglonubiano e a Santa Inês, fizeram uma oferta memorável nesta exposição. Os 8 animais QM faturaram R$ 196.320, e o Anglo e a Santa Inês contribuíram com mais R$ 154.080 no faturamento do remate. No mesmo dia aconteceu o Leilão Doadoras VPJ, com média de R$ 14.318 para os 35 animais oferecidos das melhores famílias sulafricanas e australianas. O único leilão na parte da tarde foi o 2° Seleção Brasileira do Anglonubiano, com oferta de animais premiados e a venda da Grande Campeã da FEINCO, que foi a recordista do leilão que fechou com R$ 6.560 de média para as fêmeas. O 4° Leilão Dorper Campo Verde vendeu a recordista de preço da FEINCO´2011, a fêmea DCV 1672, que foi a Campeã Borrega Jovem da FEINCO (Dorper), por R$ 55.200, para a seleção da Five Stars. E o segundo maior valor da noite ficou com a fêmea Dorper DCV 1915, uma filha de Mário e neta materna do TEX, por R$ 43.200, comprada por Carlos Raul Consoni. Durante a FEINCO também tivemos a posse do novo presidente da ABCDORPER, que será comandada agora por Antonio Castilho, que ocupa o cargo deixado por Valdomiro Polisselli Junior. No mercado da carne ovina, a falta de matéria prima é uma constante, estive com o produtor Marcio Carvalho da Estância Luma, que disse que hoje precisa controlar os pedidos, pois a demanda é muito maior que a oferta. Vale à pena conhecer os cortes e o capricho da carne produzida pela Estância Luma. Com certeza a qualidade e apresentação dos produtos fazem o diferencial deste produto. Parabéns ao Marcio Carvalho pelo seu trabalho ! É isso aí. Parabéns a Todos e mês que vem tem mais !!!

www.cabraeovelha.com.br


22

A produção de séries de TV agita a produção artesanal de lã no Brasil !!! A produção de lãs artesanais e naturalmente coloridas, extraídas, fiadas, tingidas e tecidas com métodos tradicionais, tem obtido muito sucesso no mercado da moda e do artesanato, mas agora estão expandindo as vendas para suprir um mercado exigente e que compra grandes quantidades de itens: as produções de televisão.

O

fato ocorreu a partir dos projetos de temática bíblica realizados pela TV Record, que em janeiro deste ano, exibiu a minissérie: Sansão e Dalila. Por conta disso, a rede comprou centenas de itens, como: peles, pelegos, fios, mantas e cobertores para compor o ambiente da época. A tendência, que já havia se iniciado com a minissérie “A História de Esther”, da mesma emissora e exibida no início de 2010, ganhou mais uma etapa com a história de Sansão - o nazireu (homem consagrado a Deus) - líder hebreu da tribo de Dã, e que apesar de sua força sobrenatural, e das inúmeras vitórias sobre os seus maiores inimigos, os Filisteus, se viu vítima do amor por uma mulher chamada “Dalila”, a quem contou seus segredos. E por quem foi traído, vivendo então, uma tragédia, tendo sua força perdida quando cortaram os seus cabelos. A minissérie teve um custo estimado entre 12 e 15 milhões de Reais e uma das únicas empresas beneficiadas com este projeto, na área de lã, foi a Fazenda Caixa D’Água, dos produtores Marco Righi e

www.cabraeovelha.com.br

Denise Azenha, criadores de animais da raça Texel Preto, e de ovelhas da raça Crioula. Marcos conta como foi o trabalho para a TV: “o pessoal estava produzindo essa série e eles precisavam mostrar o momento histórico onde a lã era a alternativa que eles tinham. Eles nos procuraram e pediram que a gente produzisse algumas coisas específicas para eles, coisas bem rústicas e com acabamentos específicos que mostrassem a realidade daquela época”, conta. Diversos materiais foram enviados: fios com tingimento natural, lã suja, lã cardada, lã no início do processo de beneficiamento, pois haviam cenas de pessoas trabalhando com lã, além de todos os elementos de

Marco Righi e Denise Azenha


cenário que fossem feitos em lã. Todos eram da Fazenda Caixa D´Água. Contou muito a favor da propriedade o fato dela ser uma empresa regularizada e capaz de fornecer produtos diversos com a devida documentação. “Nossa propriedade era a única que tinha condições de fornecer os produtos que eles pediam, e podia emitir notas-fiscais”, explica Denise Azenha.

O sucesso do projeto estimula novas atividades A minissérie “Sansão e Dalila”, foi considerada um grande sucesso e colocou a Rede Record na liderança do horário de exibição com médias em torno de 14 pontos no Ibope – cada ponto equivale a cerca de 60 mil residências na Grande SP– e 26% de share (participação no número de televisores ligados). Já estão programadas duas novas minisséries, uma delas chamada, a princípio, de a “História de Davi”, que já está em fase de produção e deve ser exibida ainda em 2011. Como se trata de mais uma minissérie bíblica, a Caixa D´Água já faz parte do seleto grupo de fornecedores. “Agora eles estão iniciando a produção de uma nova minissérie e também, da mesma forma, nós já começamos a mandar materiais para iniciar a parte de figurino e decoração, produção de arte e cenografia”, revela Marco. A Fazenda Caixa D´Água se beneficiou muito do trabalho que realizou nos últimos anos, em que aperfeiçoou a produção dos fios para a obtenção de uma fibra naturalmente colorida ou com tingimento natural, dentro da

maior qualidade possível para uso nas confecções em produtos de primeira linha. “O foco deste produto é um pessoal mais esclarecido, que procura um produto mais natural e, além disso, um produto de alta qualidade”, avalia o proprietário da Fazenda. Como complemento às ações já desenvolvidas em 2010, de melhoria e qualificação da produção, houve a criação a marca “Da Fazenda” - fios e lãs artesanais, com um rótulo próprio e três famílias diferentes de fios, de acordo com o tipo de tingimento, e o sucesso e o reconhecimento tem ocorrido, agora coroado com as compras da TV, e com vendas para usuários de todo o Brasil. Além deste segmento mais sofisticado, a atuação da fazenda também ocorre com a produção de uma linha de montaria, que também consome um volume razoável de lã, com mantas e pelegos. O rebanho próprio da caixa D´Água gira entre 800 e 1.000 cabeças de ovinos, e eles ainda processam a produção de parceiros, com o envolvimento de um total de 2,5 mil ovelhas. Este novo nicho de mercado, pode representar uma excelente oportunidade para produtores e criadores de ovinos com lãs rústicas e naturalmente coloridas, pois em todo o mundo, ocorrem dezenas de produções históricas todos os anos e, como os produtos da TV Record são exportados para diversos países, não será novidade, se em breve, itens de lã rústica do RS forem exportados para produções fora do país. Esta comercialização, associada ao que os produtores já vendem, proporcionam muita esperança de ótimos negócios para os produtores de lãs artesanais e itens correlatos, e dão um potencial de sustentabilidade econômica muito bom para os criadores do Sul do país.

www.cabraeovelha.com.br

23


24

cavalos

Congresso da raça Quarto de Milha em Avaré/SP deverá passar das 4 mil inscrições !!! Durante o evento, ocorrerão cinco destacados leilões da raça...

O

21º Congresso Brasileiro da Raça Quarto de Milha de Conformação e Trabalho, “o show do cavalo mais versátil do mundo”, ocorrerá de 27 de abril a 1º de maio, no Parque de Exposições Dr. Fernando Cruz Pimentel, em Avaré/ SP, e deverá passar da casa das 4 mil inscrições. O Departamento de Esportes da ABQM informou que em relação a esse número de inscritos, o parque deverá receber perto de 1,8 mil animais em competição, pertencentes a aproximadamente a um mil proprietários e que estarão sendo representados por cerca de 1,2 mil competidores. “Serão 700 troféus de premiação e uma distribuição em dinheiro de mais de R$ 500 mil”, disse Marcello Xavier, responsável por este departamento. Segundo ele, serão instaladas ainda, cerca de 1,3 mil baias pré-montadas, além das 250 baias de alvenaria existentes no recinto. Segundo estimativa apurada pela ABQM, o evento deverá proporcionar um impacto econômico entre R$ 6 e 7 milhões na rede hoteleira, restaurantes e o comércio local em geral. A cidade deAvaré/SP agradece ! As 4 mil inscrições estão voltadas às provas de: Apartação; Rédeas; Working Cow Horse; Laço Cabeça; Laço Pé; Laço em Dupla; Laço de Bezerro; Laço de Bezerro Técnico; Três Tambores; Seis Balizas; Maneabilidade Velocidade; Cinco Tambores; Team Penning; Ranch Sorting; e Conformação.

www.cabraeovelha.com.br

Cinco leilões agitam o mercado ! Durante o período do evento, ocorrerão 5 leilões promovidos por destacados plantéis, onde serão ofertados mais de 200 animais de várias linhagens da raça. O ciclo de pregões se inicia na quarta-feira, dia 27/4 às 18 horas, com o Leilão Haras Michelle. No dia seguinte, 28/4 às 20h30, será a vez do Leilão Atalla. Já na sexta-feira, 29/4 a programação é em dose dupla: às 16 horas ocorrerá o Leilão Four Friends e às 20h30 o Leilão Select Sale. E encerrando o ciclo de comercialização, ocorrerá na tarde do dia 30/4 às 18 horas, o Leilão ZD & EK. Mais informações, acesse o site: www.abqm.com.br.

Revista Cabra & Ovelha estará presente !!! Por meio de uma parceria recém firmada com a ABQM, a partir de agora, a Revista Cabra & Ovelha passará a entrar no mundo do cavalo, e levar com ela, por sua vez, a caprinovinocultura para dentro deste rico e imenso universo, difundindo a criação de caprinos e ovinos, abrindo novas frentes para nossa atividade, junto a este potencial grupo de criadores. E por outro lado, divulgando também o cavalo e as potencialidades da raça QM no meio da caprinovinocultura. A Revista Cabra & Ovelha estará presente no 21º Congresso Brasileiro da Raça Quarto de Milha, em Avaré/SP, participando do evento com um estande e sua equipe promocional, e no decorrer de 2011, estará presente em todos os eventos oficiais da ABQM. Aguardem novidades e participem conosco desta parceria de Sucesso !!!


26

destaque

notas

Central Genética baiana é destaque em biotecnologia da reprodução

Inaugurado primeiro abatedouro de ovinos da região oeste do PR

D

urante a semana de 14 a 20 de fevereiro, o IDRSISAL Instituto de Desenvolvimento da Região do Sisal, retomou as atividades da IDRGenética, a primeira central genética de coleta, congelamento e transferência de embrião da Bahia, credenciada pelo Ministério da Agricultura e Registrada no Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado da Bahia. Na ocasião, foram realizados diversos procedimentos (IA, TE , Coleta de Embriões, Congelamento e comercialização de Embrião e Sêmen), sob a coordenação dos médicos veterinários: Sérgio Nadal e Fabrício Queiroz, este ultimo, o responsável pela Central. O objetivo desta retomada é prover aos associados, produtores rurais e pequenos criadores, acesso a tecnologia de melhoramento genético e produção de raças de alta linhagem. Um dos parceiros do empreendimento, o criador Ricardo Falcão da fazenda Tingui, esclarece os detalhes do projeto. “A IDR Genética nos procurou para podermos fomentar a criação da caprinos e ovinos no semiárido baiano, e ampliar a ação para o Brasil, com todos os serviços necessários a reprodução de caprinos e ovinos. Atualmente podemos atender o estado da Bahia, além de todo o território nacional, com a genética de animais das raças Santa Inês, Dorper e White Dorper”, explica Falcão. “Para se ter uma Central de Qualidade é necessário genética apurada, boa estrutura e uma técnica perfeita”, comenta Sérgio Nadal. A Central terá ainda, à disposição, a genética do plantel Tingui, com 40 anos de seleção. Pelo visto, a junção e a união das forças de todos os envolvidos neste projeto, certamente fará dele um sucesso. Localizada em Valente/ BA, a central ganha agora mais visibilidade e dinamismo, atendendo a clientes de todo Brasil. Parabéns à iniciativa e boa sorte a todos nesta empreitada !!!

www.cabraeovelha.com.br

Foi inaugurado em Cascavel/PR no mês de março, o primeiro abatedouro de ovinos da região oeste do Paraná. Na oportunidade foi oficializada a certificação pelo SIM/POA - Serviço de Inspeção Municipal de Produtos de Origem Animal, e entregue o Certificado de Regularidade e Registro da Pessoa Física, que habilita o estabelecimento a realizar abate, cortes de carcaças e embalagem de produto animal, seguindo as normas e regulamentos preconizados pelo Serviço de Inspeção. A solenidade foi realizada na Cabanha Santa Cecília, que dá o nome ao abatedouro localizado na saída para Toledo, de propriedade de Álvaro Largura. A unidade tem estrutura apropriada para abate de até 80 cabeças/dia. Além da produção própria, o local será utilizado pela C’VITA - cooperativa de produção de carnes nobres de ovinos e caprinos, incubada na FUNDETEC - Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico de Cascavel, que atualmente congrega 58 produtores. O abatedouro conta com laboratório específico para manejo de ovinos. No local são desenvolvidas atividades planejadas, usando recursos técnico-científicos documentados e praticados em grandes criatórios brasileiros e do exterior. O laboratório será utilizado também para realizar uma moderna técnica de implante de embriões em ovelhas por videolaparoscopia. Foram adquiridas 250 unidades de embriões da raça East Frisian, importados da Austrália.


arco informa

Paulo Schwab é presidente da ARCO

RS: linha de crédito vem sendo procurada por produtores para aquisição e para retenção de matrizes

L

ançado pelo governador Tarso Genro e pelo secretário da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Luiz Fernando Mainardi, o Programa Estadual de Desenvolvimento da Ovinocultura no Rio Grande do Sul, visa qualificar e aumentar o rebanho de ovinos nos campos gaúchos. Para tanto, está sendo oportunizado aos produtores rurais uma linha de crédito, junto ao BANRISUL, para aquisição de matrizes ou reprodutores e, também, para retenção de matrizes. Os criadores do Rio Grande do Sul já começaram a encaminhar às agências da instituição bancária as solicitações de aprovação do crédito. Os pedidos levam de 15 a 20 dias para serem analisados e, recebendo o aval do Banco, o produtor pode ir em busca da matriz ou reprodutor que lhe interessa comprar (ou receber o crédito para a retenção). Após, formaliza efetivamente o contrato e o dinheiro estará em sua conta. O “Mais Ovinos no Campo” possibilita que o grande produtor pague juros de 6,75% ao ano, que o médio pague 6,25% ao ano e que o pequeno produtor (PRONAF), de 1 a 4% ao ano. Para todos, a carência é de dois anos, com até cinco para amortizar. Os adimplementos são anuais, com 5% de equalização em cada parcela. Aos criadores que solicitam o crédito para retenção de matrizes são contabilizados 10,75% de juros ao ano. São até três anos para pagar, com carência de um. Para aqueles enquadrados no Programa de Desenvolvimento da Pecuária de Corte Familiar (Lei estadual Nº 13.515/10), há um rebate de 8,75% ao final, desde que preenchidos os requisitos. “Com isso, o produtor pagará somente 2% do valor do empréstimo”, ressalta Mainardi. Para os demais criadores, a equalização é de 5%. As bases do financiamento oferecido pelo projeto “Mais Ovinos no Campo” são de até 80% para ventres com mais de seis meses e 100% para fêmeas com menos de seis meses. A taxa de juros oferecida pelo BANRISUL tem redução pela equalização do FUNDOVINOS - fundo criado em 1998 de apoio ao setor. Em contrapartida, os criadores devem se comprometer em comercializar os ovinos para abate apenas para estabelecimentos com inspeção oficial e seu rebanho de ventres, no segundo ano do financiamento, deve apresentar um aumento de 20%, no mínimo. Na primeira

www.cabraeovelha.com.br

reunião do ano da Câmara Setorial da Ovinocultura, no Rio Grande do Sul, que aconteceu nesta quarta, dia 23, ficou definido que quatro grupos de trabalho vão realizar estudos para promover o estímulo à criação. Entre os temas discutidos estão a qualidade e aumento do rebanho, assistência técnica e extensão rural, combate ao abigeato e sanidade para atender o mercado externo. Outra preocupação, segundo o secretário de Agricultura do Estado, é com o abate indiscriminado de matrizes. Luiz Fernando Mainardi afirma que, no ano passado, o número de fêmeas abatidas foi maior até do que dos machos. – Houve um abate aqui no Rio Grande do Sul de fêmeas que foi 80% superior aos dos machos. Estamos abatendo as mães, as matrizes. Elas que precisam estar produzindo anualmente para que, no mínimo, se mantenha o rebanho. Conforme o secretário, o rebanho gaúcho de ovinos hoje conta com pouco mais de 3,5 milhões de cabeças. Ele completa informando que, no auge da criação, esse número chegava a 14 milhões. O grupo de trabalho vai se reunir de dois em dois meses.

27


28

internacional

Genética da Grã Bretanha chega ao Brasil para dinamizar criação de lanados O Brasil deu um passo a mais em direção do aperfeiçoamento da genética atualmente disponível nas raças Suffolk e Texel.

A

pós um longo processo de certificação sanitária, chegou ao Brasil a primeira remessa de genética aprimorada destas raças. As negociações para se trazer este material para o nosso País foram longas, mas foram encerradas em junho do ano passado, e os primeiros lotes foram liberados pelas autoridades brasileiras há poucos dias. Importados a partir de uma rigorosa seleção por parte do ovinocultor Márcio Aguinsky, da Cabanha Dedo Verde, o material representa o que há de mais moderno nas duas raças. “Só trouxemos o que havia de melhor tanto em termos zootécnicos quanto em nível sanitário”, afirma. Segundo Mr. Tim Healy, consultor de vendas da Genetex UK, uma das empresas envolvidas no processo, foram trazidas 2,5 mil doses de sêmen Texel e Suffolk e até o início da FEINCO 2011 restavam poucas unidades a disposição. “Estes animais se caracterizam pela elevada performance com nutrição a base de volumoso e pouco uso de concentrados em terminação”, explica. John Yates Chefe principal executivo da British Texel Society uma organização de 2 mil criadores da

Márcio Aguinsky e equipe Britânica

www.cabraeovelha.com.br

raça, e membro da comitiva que este no Brasil para promover o Texel Britânico, está esperançoso quanto ao sucesso e a durabilidade da parceria entre britânicos e brasileiros: “Os Texel britânicos estão ganhando popularidade mundial. Exportações para a Holanda, Bélgica, Suíça, Alemanha, Irlanda e Guiana ocorreram nos últimos 12 meses”, afirma, ressaltando um dos diferenciais dos seus Texel. “A Grã Bretanha está muito focada no uso de tecnologias e registros de performance para desenolver a raça para ser mais eficiente na produção de carne com animais de crescimento rápido. Os Texel britânicos são mais baixos, muito rústicos, tem grande proporção de cortes nobres e transmitem suas qualidades a seus descendentes com muita eficiência”, completa. Mr. Yates indica que este é o primeiro momento de um relacionamento que ele pretende que seja muito duradouro e produtivo, pois está em seus planos tornar o Texel Britânico uma linhagem de sucesso em todo o país, como já ocorre como Texel no Centro-Oeste, e não apenas nas regiões mais ao Sul. “Temos que ser muito cuidadosos. No Brasil temos vários micro-climas, e eu penso que com tempo, adaptação e com cruzamentos certos podemos inserir os Texel com sucesso não só em São Paulo e Sul, mas em todo o país”, finaliza.


FEICORTE


30

perfil

Wallace Scott

Atual presidente da CAPRIPAULO - Associação Paulista dos Criadores de Caprinos, e um dos principais nomes da atividade na atualidade no Brasil, ele se mostra um grande defensor das causas da caprinocultura...

W

allace Newton Scott Júnior, 57 anos, natural de São Paulo capital, tem orgulho em dizer que foi criado no campo. Filho de veterinário passou boa parte da sua vida morando em cidades do interior paulista, como: Colina, Martinópolis, Nova Odessa e entre elas, Pindamonhangaba, na fazenda experimental do Instituto de Zootecnia – IZ, observando as atividades do seu pai, Dr. Wallace Newton Scott. Isso de certa maneira, enraizou na sua essência o gosto pela vida no campo e pela lida com os animais. Já na infância, no meio de tantas vivências na fazenda, conta saudoso de uma foto que tirou com uma cabra. Pode ter sido isso que despertou sua paixão pela caprinocultura. Quem sabe ? Hoje ele é um dos grandes criadores da raça Boer. É atualmente o presidente da CAPRIPAULO, entidade máxima do estado de São Paulo na caprinocultura e com grande expressão nacional. E pela terceira vez nas últimas duas décadas, a entidade recorre à sua experiência e paixão pela atividade para presidi-la. A dedicação e o comprometimento à CAPRIPAULO são características notórias na história de vida do homem e do pecuarista Scott. Pelos caminhos e direcionamentos da vida, Wallace formou-se em medicina e é hoje um excelente especialista em clínica, respeitado e conceituado em sua nobre profissão, onde atende na capital paulista em seu consultório. Também na medicina, ele é envolvido nas causas associativistas. “Com as associações, a coisa anda !”, defende entusiasmado. Desde sua infância, mostrou-se um líder. Não por coincidência, foi chefe escoteiro em parte de sua vida, onde aprendeu muito da filosofia de se trabalhar e pensar em grupo. “Lá, se

aprende a trabalhar com os outros e pelos outros”, comenta Wallace. Casado e pai de 3 filhos, viu suas origens falarem mais alto dentro de si. E por esta razão, no início dos anos 90 iniciou a procura por uma propriedade rural. Eis que em Piedade, interior de São Paulo, encontrou a propriedade que procurava. “Um lugar bem ajeitado”, como diz, e que faria a caprinocultura adentrar de vez na sua vida. Por coincidência, no local havia um modesto e belo capril construído, com algumas cabras comuns e um bode da raça Parda Alpina. A aquisição da terra foi de porteira fechada e o até então “médico da cidade grande”, passou a ser um caprinocultor e criador de animais da raça Parda Alpina, pela qual é apaixonado até hoje. “Tive que aprender a criar”, conta. Foi quando no ano de 1995, procurou a CAPRIPAULO, na pessoa do falecido Albino Malzonne, então presidente da entidade. Realizou cursos sobre a atividade. Albino foi cada vez mais envolvendo Wallace e trazendo-o para a caprinocultura. Já como um criador, iniciou junto a


perfil outros produtores da sua região o “Projeto Cabra Azul”, um dos mais prósperos movimentos da caprinocultura leiteira de São Paulo. “O associativismo funcionou, terceirizamos o laticínio e fazíamos a coleta de leite dos produtores. Estava dando certo, os produtores ganhavam dinheiro. A Cabra Azul não tinha nenhum patrimônio, cada produtor produzia o seu e beneficiavam juntos o leite e os derivados”, recorda com orgulho. O leite era distribuído na merenda escolar das prefeituras de Piedade/SP, Ibiúna/SP e São Roque/SP, e ainda tinham pontos de distribuição no interior e na capital com venda de leite e queijos de cabra. “Mas era preciso saber trabalhar em grupo, e justamente quando do sucesso do projeto, um dos associados quis ser o leiteiro, o empresário, o gerente ... e a coisa desandou. Foi uma experiência muito boa, um formato muito interessante. Mostrou que o caminho é a associação, a união e parceria. Sozinho não dá pra trabalhar”, enfatiza Wallace. Em 2002, contudo, por problemas familiares e um vendaval na propriedade que derrubou toda sua estrutura de capril, o fez repensar a vida e dar uma pausa na caprinocultura. Vendeu os animais, um excelente material genético, fruto de alguns anos de trabalho e seleção da raça Parda Alpina, e ele teve que desativar a propriedade. Mesmo assim, as cabras não saiam da sua cabeça, e com as idas e vindas que a vida dá, em 2007, Wallace voltou à caprinocultura. Iniciando agora um projeto de caprinocultura de corte, e investimentos na raça Boer. Tudo na mesma propriedade. As cabras deram a volta por cima e reinam absolutas. Hoje seu plantel tem 70 matrizes de Boer, e o projeto de ampliação para uma capacidade de 200 matrizes. Seleção para produtividade, com sistema de semi-confinado em regime de pasto. O seu foco é para produção de animais resistentes e produtivos. Com manejo simples e eficiente, com investimento em tecnologia e conhecimento, utilizando das principais técnicas de criação. Assim ele gosta de definir sua criação. Incontestavelmente, o presidente da CAPRIPAULO é uma das principais cabeças pensantes da caprinocultura de hoje, e vê neste futuro próximo, a estabilização da atividade, com uma cadeia produtiva que vem se fortalecendo muito nos últimos anos. “Hoje vemos uma caprinocultura com o pé no chão. Mais forte, rentável e sustentável”, afirma Scott.

notas

PR: Secretaria da Agricultura estimula caprinocultura A Secretaria de Agricultura entregou dia 7 de março a primeira remessa de animais nascidos no Centro de Reprodução Municipal de Caprinos de Virmond/PR, a 100 quilômetros de Guarapuava/PR. A ação é parte do programa de incentivo à caprinocultura e ovinocultura no Paraná da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (SEAB), em parceria com o IAPAR, EMATER e prefeituras municipais. O foco é apoiar o melhoramento genético, a produção sustentável e a adequação no manejo reprodutivo e de alimentação. O programa permitiu a abertura de uma linha de produção de cordeiros na Cooperativa Castrolanda, que está colocando produtos no mercado e também a constituição da Cooperativa dos Criadores de Ovinos e Caprinos da região de LondrinaPR, com a marca Cordeiro Capanna; da Cooperaliança, em Guarapuava, e mais cooperativas de produtores em Cascavel/PR e Pato Branco/PR.

Caroatá anuncia parceria com a Semex do Brasil O Rebanho Caroatá, de Luiz Felipe Brennand, anunciou u m a n ova parceria com a Semex do Brasil (SC) para a distribuição e comercialização de sêmens da Caroatá Genética, um dos pioneiros laboratórios em tecnologia de reprodução dessas espécies. É a partir dessa parceria que a empresa catarinense inclui em seu catálogo, pela primeira vez, reprodutores caprinos e ovinos. Antes, a Semex do Brasil trabalhava apenas com sêmens bovinos. A Caroatá Genética irá disponibilizar para a Semex do Brasil 21 reprodutores das raças: Santa Inês, Dorper, Boer e Savannah. Em 2010, a Caroatá Genética alcançou a marca recorde de 60 embriões viáveis produzidos por três doadoras das raças Santa Inês e Dorper, fazendo a média histórica entre as centrais de 20 embriões viáveis por doadora coletada.

31


especial fotos: ZZN Peres e Revista Cabra & Ovelha

32

FEINCO´2011

Resultado acima das expectativas e um ótimo indicador para o setor !!! A mostra que ocorreu no Expo Imigrantes, em São Paulo/SP, de 21 a 25 de março, não deixa dúvidas do futuro promissor da caprinovinocultura e do excelente momento pelo qual a atividade está passando e ainda tem a viver no cenário da pecuária nacional.

A

caprinovinocultura está ingressando num novo patamar, mais técnico e mais direcionado à produção de carne e derivados. “A FEINCO deste ano bateu as edições anteriores em público, animais, negócios e no perfil dos participantes. Foi uma resposta da ovinocaprinocultura ao bom momento do mercado”, avalia Décio Ribeiro dos Santos, diretor do Agrocentro e promotor do evento. A feira cresceu 11% na participação de animais, teve uma reformulação de área de exposição e perdeu, é bem verdade, este ano, algumas empresas e criadores que não vieram. Mas no contexto geral, no resultado final, a mostra se superou. Rendeu muito mais que o que se imaginava dela e “calou” algumas vozes críticas que apostaram no seu fracasso. O que se viu foi uma FEINCO viva, entusiasmada, seleta, profissionalizada. Houve grande presença de público, com pessoas de todo o país e de diversas partes do mundo. “A FEINCO é um norteador da caprinovinocultura, o que acontece aqui acaba balizando o ano todo da atividade pelo Brasil afora, e vejo a feira se firmando cada vez mais como um evento de negócios e acho que foi

www.cabraeovelha.com.br

bastante produtiva neste ano”, avalia Arnaldo Vieira, Presidente da ASPACO. Para Wallace Scott, presidente da CAPRIPAULO, endossa o sucesso da feira e comemora uma nova fase nas ações com caprinos. “Essa FEINCO foi a feira da retomada. Passada aquela ‘bolha’ de 2008/2009, a gente conseguiu melhorar agora. Tivemos melhores animais, zootecnicamente falando, em todas as raças... um público mais especializado e o pessoal vendeu bem. Foi muito positiva. Foi uma retomada


especial mesmo, e em 2011 será o ano da Cabra”, sentencia. Ao todo foram 16 raças ovinas, das quais 8 participaram dos julgamentos, e houve grande destaque para as raça caprinas: Boer, Anglonubiana e Saanen. Tudo isso num total de mais de 4 mil animais (entre caprinos e ovinos), novo recorde do evento. O foco deste ano foi a presença maciça de produtores rurais e criadores que foram ao evento para visitar os cerca de 180 expositores, adquirir produtos e serviços para ampliarem a quantidade e qualidade de animais, tudo para superar um antigo desafio, que a cada dia se reforça: o da produção em larga escala, e de forma regular. Paulo Schwab, presidente da ARCO Associação Brasileira de Criadores de Ovinos, informou durante a FEINCO, que a carne ovina consumida no País, ano passado, totalizou 88 mil toneladas, das quais, 6 mil foram importadas e outras 6 mil provenientes de abates formais. “O restante do fornecimento foi suprido por abate informal, um dos gargalos da atividade. Hoje, o consumo per capita é de 400 gramas por habitante. Se quisermos elevá-lo, para 500 gramas, precisaríamos aumentar o rebanho em 900 mil animais”, informa o presidente da ARCO.

33

21 de março e prosseguiu até dia 25. Neste ano, foram agendados os seguintes leilões: 3º Excelência Dorper; Doadoras Dorper VPJ; 2º Dorper Campo Verde; Buriá e Convidados (Dorper); Leilão Integração FEINCO 2011 (Santa Inês, Dorper e White Dorper); Paixão e Criação Estância Dolly (ovinos Santa Inês, caprinos Anglonubianos e equinos Quarto de Milha); Chave de Ouro (Santa Inês); e Anglobrazil (Anglonubiano). Os leilões atraíram o interesse de criadores de várias partes do País e apresentaram ofertas variadas de animais e genética superior. Primeiro remate da FEINCO´2011, o Leilão Integração Feinco, realizado dia 21/3, comercializou 43 fêmeas e 2 machos das raças Dorper, Santa Inês e White Dorper, faturando R$ 286.440. O remate alcançou a média geral de R$ 6.365. Equinos da raça Quarto de Milha foram os destaques do 2º Leilão Paixão e Criação, promovido pela Estância Dolly, no dia 23/3, que também ofereceu ovinos Santa Inês e caprinos Anglonubianos. As vendas movimentaram R$ 350.400 e resultaram numa média geral de R$ 6.870 e média de R$ 11.300 por lote (31). Os 8 equinos Quarto de Milha comercializados responderam por faturamento de R$ 196.320 e média de R$ 24.540. Cinco fêmeas Anglonubianas renderam R$ 20.160, média de R$ 4.032. A venda de 38 ovinos Santa Inês (animais e genética) movimentou R$ 133.920. O 3º Leilão Excelência Dorper, realizando em 23/3, alcançou faturamento de R$ 408.480 com a venda de 35 animais das linhagens australianas e sulafricanas pela média de R$ 11.840. As 33 fêmeas saíram por R$ 390 mil e os dois machos por R$ 18.480. A VPJ Pecuária, de Valdomiro Poliselli Júnior, vendeu fêmeas Dorper e White Dorper no 7º Leilão Doadoras VPJ no dia 24/3. Compradores de todo Brasil puderam acompanhar pela primeira vez um leilão VPJ através da Internet, transmitido ao vivo, pela RedeAgro.com.

Os oito leilões da agenda da FEINCO´2011, movimentaram R$ 2.850.660 com a venda animais e genética, de várias raças ovinas e caprinas (Anglonubianos), e até alguns lotes de equinos Quarto de Milha. A agenda de leilões começou dia

www.cabraeovelha.com.br

foto: Murilo Goes

Muita força nos leilões da FEINCO !!!


34

especial A venda de 36 doadoras e um macho movimentou R$ 465.360 e alcançou média de R$ 14.318. Poliselli respondeu por R$ 312.000 do faturamento total do leilão, que também contou com a participação de criadores convidados. O 2º Seleção Brasileira do Anglonubiano e Convidados, realizado no dia 25/3, faturou R$ 227.520 com a venda de 36 lotes pela média de R$ 6.320. As 33 fêmeas comercializadas alcançaram média de R$ 6.560, e os dois machos com média de R$ 4.290. O 2° Leilão Buriá & Convidados, realizado dia 22/3, durante a Feinco 2011, registrou faturamento de R$ 388.620 com a venda de 51 lotes de Dorper e White Dorper. O Leilão Chave de Ouro ocorreu no dia 25/3, movimentou R$ 273.840 com a venda de 29 fêmeas e 14 doses de sêmen de reprodutores consagrados da raça Santa Inês pela média geral de R$ 8.615. O lote de maior cotação foi uma fêmea da Cabanha Santa Mônica, comprada por R$ 33,6 mil pela Cabanha Guarany, principal investidora do leilão. No dia 25/3, a Dorper Campo Verde realizou o 4° Leilão Dorper Campo Verde, comercializando 39 fêmeas e 2 machos Dorper e White Dorper por R$ 450 mil. As fêmeas foram vendidas pela média de R$ 10.923, enquanto os machos saíram pela média de R$ 12.000.

Reunião da Câmara Setorial Promovida pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por intermédio da CODEAGRO – Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agrone-

gócios, ocorreu durante a FEINCO a Reunião da Câmara Setorial de Caprinos e Ovinos. O presidente da ASPACO – Associação Paulista dos Criadores de Ovinos e também da Câmara Setorial, Arnaldo dos Santos Vieira Filho, abriu a reunião e passou a palavra ao secretário da Agricultura do Estado de São Paulo, João de Almeida Sampaio, que falou sobre a importância do evento, que acontece pela quinta vez durante a feira. “Os resultados melhoram a cada ano e demonstram a capacidade de superação e o total comprometimento de nossos criadores, produtores e de todos os elos dessa cadeia. A Secretaria continua à disposição para que essas ações possam acontecer e também para que possamos atender às demandas de todo esse potencial”, disse. Na mesa da reunião, além do secretário e do presidente da Câmara, estavam presentes o secretário-geral das Câmaras Setoriais, Nelson Pedro Staudt, o coordenador da CODEAGRO, José Cassiano Gomes dos Reis Júnior, o coordenador da APTA, Orlando de Melo Castro, e a diretora do Instituto de Zootecnia, Maria Lucia Pereira Lima.

A cozinha Interativa: sucesso mais uma vez !!! Mais uma vez, a Cozinha Interativa FEINCO, uma promoção da Savana Food e do Agrocentro, esteve presente a FEINCO´2011 e mais uma vez foi um dos grande sucessos da feira. “Foi, literalmente uma cozinha business, onde fizemos muitos contatos e fechamos muitos negócios”, explica Robson Leite, diretor da Savana. A cozinha foi comandada pelo Chefe executivo Carlos Eduardo Soares, presidente do Cocineros Sin Fronteras Latino America, secretário-geral da Federazione Italiana Cuochi - Brasil e Latino America, vice-presidente Brasil da Asociación de Restauradores Gastronómicos de las América y Mundo e Chef oficial do Mercado Municipal de São Paulo. Um dos destaques da Cozinha Interativa neste ano, foi a degustação de “Feijoada de Cordeiro” promovida pela Savana em parceria com a Revista Cabra & Ovelha. “Eu considero a Cabra & Ovelha o principal veículo de difusão da nossa atividade, com uma importância social e no meio, fantástica. O que nós buscamos foi congregar todas as pessoas que participam durante todo o ano

www.cabraeovelha.com.br


especial com a Cabra & Ovelha, ou seja de forma espontânea ou como anunciantes, e trouxemos para somar com a Savana e potencializar a atividade”, explica Robson. “Temos um carinho e uma amizade muito grande com o Robson e com a Savana... nossa parceria nestes 5 anos de revista só vem crescendo. E a idéia desta degustação da Feijoada de Cordeiro, oferecida a nossos convidados, foi fantástica... Todos adoraram a novidade”, afirma Rodrigo Rosso, editor e diretor da Revista. A programação da Cozinha durante todos os dias da feira foi intensa. Foram servidos Risoto de Lombo de Cordeiro, Carré em Crosta de Limão Siciliano, Tartare de Mingnon de Cordeiro com Queijo de Cabra, Baião de Dois com Linguiça e Pernil de Cordeiro, Feijão Tropeiro com Lâminas de Filet Mignon de Cordeiro, Torteletas de Kibe de Cordeiro, Moqueca de Neck de Cordeiro, Cordeiro Mamão Desossado e Recheado, Sashimi de Lomdo de Cordeiro e muitos outros pratos maravilhosos.

Painel do Canal Terra Viva discutiu a cadeia da carne Um dos destaque mostra, foi a presença do Canal Terraviva, que em várias entradas ao vivo deu total cobertura ao evento e valorizou cada atividade realizada no pavilhão. Um dos pontos altos da cobertura do Canal foi o Painel Terraviva de Agronegócios, com o tema: “Carne ovina de qualidade – desafios e oportunidades”, que promoveu uma discussão sobre o fortalecimento e o aprimoramento da cadeia produtiva da

carne ovina no Brasil. O evento ocorreu dentro da feira. Tobias Ferraz, apresentador dos programas “Terraviva Sustentável” e “Consultor Terraviva”, foi o mediador do debate, que contou com as presenças de Antonio Augusto Miranda, gerente geral da VPJ Beef, Gustavo Martini, do Marfrig Group e Robson Leite, diretor geral da Savana Alimentos.

A caprinocultura de leite e de corte tiveram espaço de destaque

Os Workshops sobre caprinocultura de corte e leite realizados, respectivamente, nos dias 23 e 24 de março, atraíram muito o interesse do público presente à FEINCO´2011. Silvio Doria de Almeida Ribeiro (CAPRITEC, UNIFEOB, UNIPINHAL) e Anamaria Cândido Ribeiro (CAPRITEC) foram os mediadores do evento, que tiveram como objetivo, debater forças, fraquezas, oportunidades e ameaças relacionadas à produção da cadeia produtiva de leite e de carne caprina. Os palestrantes do evento sobre leite, foram: Anamaria Cândido Ribeiro (CAPRITEC), Fernando Pioli (Capril Por do Sol), Heloisa Collins (Capril do Bosque), Jaci Honório Vieira Toledo (presidente da CAPRILEO - Associação dos Criadores de Caprinos de Leopoldina), João Telles de Menezes (presidente da FACCOS - Federação das Associações de Criadores de Caprinos e Ovinos de Sergipe e da Cooperarcos - Cooperativa dos Criadores de Caprinos e Ovinos de Sergipe) e Sebastião Pereira de Faria Júnior (INTERVET). O Workshop sobre Caprinocultura de Corte adotou o mesmo modelo e

www.cabraeovelha.com.br

35


36

especial os palestrantes foram Geraldo Bordon (Cabrito Real); Gustavo Domingues (Apris Carnes Especiais); Henrique Melo (Alto do Cruzeiro); Rafael Sene (Instituto BioSistêmico/IBS e Revista Cabra & Ovelha), além do casal de mediadores.

Faculdade de Veterinária da USP realiza uma grande festa

estavam no evento”, explica a Profa. Dra. Anneliese Traldi (Kiki), que também foi responsável pelos julgamentos de caprinos na feira.

Bahia prestigia a FEINCO com grande delegação O Estado da Bahia esteve presente mais uma vez na FEINCO, com um dos mais movimentados estandes da feira, uma grande comitiva, dezenas de pessoas, se não, centenas de criadores, empresários e representantes do governo estadual e de prefeituras, numa das mais bem articuladas participações entre todas que o estado já teve em São Paulo. Entre as principais autoridades presentes, estiveram

Revista Cabra & Ovelha e Honda: uma parceria que deu certo !!!

A FMVZ/USP, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP teve uma programação especial para os visitantes da FEINCO: além da apresentação de todas as tecnologias e ações de fomento, o espaço da academia foi aberto para uma apresentação da Orquestra Paulistana de Viola Caipira, regada a delícias da culinária ovina e caprina. “É uma confraternização da Faculdade de Medicina Veterinária da USP para os criadores e todos que estão participando da FEINCO. Nós trabalhamos na faculdade com criadores de cabras e de ovelhas, e eles trouxeram seus queijos de cabra e de ovelha, doce de leite de cabra, carne de cabrito e linguiça de cordeiro e de cabrito para todas as pessoas que

Mais uma vez, a Revista Cabra & Ovelha fez valer o seu slogan: Seu Parceiro de Verdade !!! E desta vez, trouxe para dentro da FEINCO a montadora de motos HONDA, numa parceria direta com a fábrica, no seu setor de “quadriciclos”. Numa aposta audaciosa, a Revista convidou a Honda a expor seus quadriciclos numa feira de caprinos e ovinos. A fábrica comprou a idéia e aprovou a iniciativa. “Fizemos excelentes contatos e nos aproximamos muito dos produtores rurais, um dos nossos focos como cliente”, comemora Marcio Cesena, responsável pela ação da Honda na feira. A marca contou ainda com a participação de algumas concessionárias, que se fizeram presentes no estande da Revista fazendo contatos e comercializando os quadriciclos aos visitantes da feira. Outra novidade na parceria, foi a compra de um quadriciclo HONDA TRX 420 – Fourtrax 4x4, pelos promotores do Leilão Chave de Ouro (Santa Inês), que ficou exposto no palco do remate durante todo o tempo do leilão e posteriormente, foi sorteado entre os compradores. O feliz ganhador foi Alemão, da Estância Brecha, de Manaus/AM. Esta parceria com a fábrica de quadriciclos deu certo e ao que parece terá continuidade em alguns outros eventos e ações, entre a Revista Cabra & Ovelha e a Honda. “Fora do Brasil, em países onde a pecuária é mais tecnificada, os produtores se utilizam e muito dos quadriciclos como ferramenta de lida no dia-a-dia da propriedade, seja no manejo dos animais, ou no serviço: arando pastos, irrigando, usando o equipamento na tração, enfim... o quadriciclo será uma peça cada vez mais útil em nossa atividade por aqui também”, comenta Rodrigo Rosso, diretor da Revista Cabra & Ovelha, comemorando os resultados desta parceria, que pelo visto, está só começando.

www.cabraeovelha.com.br


38

especial

o Secretário da Agricultura da Bahia, Eduardo Salles e o Presidente da ACCOBA, Almir Lins. Ambos deixaram clara a importância da parceria entre o São Paulo e a Bahia para o desenvolvimento de toda a caprinovinocultura brasileira, e apresentaram os projetos e ações que o estado vem realizando em prol da atividade.

A presença Internacional na FEINCO Dois países estiveram especialmente representados na FEINCO: Espanha e Reino Unido. Pela Espanha esteve presente, entre outros, José Maria Gómez-Nieves - Representante do Governo Espanhol que veio ao Brasil em parceria com o SEBARE/PB. José explicou sua presença no Brasil e o escopo de sua atividade. “O governo espanhol está atendendo a uma solicitação do SEBRAE/PB para ajudar no desenvolvimento do setor de caprinovinocultura do nordeste do Brasil. A intenção é atender com técnicos e especialistas da Espanha as demandas do setor na área de produção animal e identificação eletrônica de rebanho”, explica. A Espanha é um dos países líderes na tecnologia produção de caprinos e ovinos e essa experiência pode evitar que se cometam erros como os dos espanhóis no passado. “Pretendemos também abrir representações de criadores da Espanha para que mantenham contato com as associações brasileiras, e assim seja possível discutira importação e intercâmbio de genética espanhola, pois há raças de

caprinos e ovinos adaptadas a condições climáticas piores do que as do semiárido brasileiro”, finaliza. Outro país, a Grã Bretanha, participou do evento com Mr. John Yates, representante da British Texel Sheep Society, uma organização de criadores com cerca de 2 mil associados e que esteve no Brasil para promover a raça Texel, de linhagem inglesa, e dar apoio para as ações comerciais. “Minha responsabilidade é a promoção da raça em eventos como esse e quando nós estamos aqui, os objetivos são negócios na exportação de sêmen e genética. O Brasil está diversificando sua produção de lã para a carne e as raças européias são uma perfeita oportunidade para ajudar nesta transição”, informa. A mostra recebeu visitantes de toda a América Latina, África do Sul, Nova Zelândia e até do Candá. Muitos criadores e investidores de todo o mundo em busca da genética, dos animais brasileiros e de olho em nossa produção... Todos de olho na caprinovinocultura do futuro, no Brasil.

Maca Imobilizadora

Espéculo

Kit Inseminação Artificial

www.itcdobrasil.com.br Sua loja virtual com frete grátis!

Televendas

42

3232-2272

www.cabraeovelha.com.br


especial

DECLARAÇÕES Décio Ribeiro dos Santos – Promotor da Feira “Essa foi a melhor de todas as FEINCO em termos de visitação. Tivemos um público diferente dos anos passados, recebendo muito produtor e não só criador de animais de elite. Comparando genética melhorada... Para nós não poderia ter sido melhor”... Paulo Schwabb – Presidente da ARCO “Eu e o pessoal que tem vindo na FEINCO todos os anos, estamos vendo a situação em que ela está, vendo as inovações que estão saindo, a importância que tem o evento para a caprinovinocultura e como dizemos, quanto mais o tempo passa a feira fica cada vez melhor. Algumas inovações são muito interessantes e é uma das feiras cobertas, climatizadas, mais importantes do mundo. Vi pessoas de diversos países aqui. A FEINCO e o Décio, estão mostrando para o Brasil e para o mundo a qualidade do material genético brasileiro. É uma grande vitrine que nós temos e a atividade foi recompensada por este tipo de evento mais uma vez”... Tomaz Radel – Presidente da ABCC “Nestes últimos 8 anos eu vejo que continua um sucesso. A cadeia bem organizada, com suas representações... eu mesmo estava esperando um performance menor nesta edição da feira, confesso. Mas me surpreendi. São Paulo é um centro de criadores de elite, com produtores de leite, alguma coisa de Boer e Anglonubiano que vem crescendo... O que falta em São Paulo é rebanho e é necessário fomentar... São Paulo tem muito o que trabalhar e fazer o mesmo que foi feito com ovinos”... Arnaldo Vieira – Presidente da ASPACO “A FEINCO mais uma vez prova que é o evento máximo da ovinocultura do Brasil e da América Latina, e a gente vê nos olhos de todo o mundo por aqui. Ela vem na sua oitava edição sempre superando o número de animais nos ovinos, com 2.100 animais para julgamento. E por trás disso tudo, estamos com todos os elos da cadeia. Nós tivemos uns 15 frigoríficos para as rodadas de negócios e todo mundo está reclamando da falta de produto, e isso no Brasil todo e até no mundo. Quanto mais carne tiver melhor e maior vai ser este mercado e nada melhor do que ver os frigoríficos aqui pedindo para os criadores produzirem carne. Nós tivemos uma reunião de Câmara Setorial excelente, a rodada de negócios foi maravilhosa. Aumentamos o número de animais, até menos por expositor, mas todo mundo que está aqui trouxe a nata. A gente vê no momento que a produção de carne, embora a eficiência produtiva esteja melhorando, conseguindo fazer mais cordeiro, mais carne com menos animais, vem diminuindo, perdendo espaço para reflorestamento, agricultura, pecuária de leite, e a população vem crescendo no mundo e o enriquecimento desta população numa proporção ainda maior... é o que gera o aumento no consumo de carne. A carne de cordeiro caiu no gosto do povo, que estava acostumado a comer a carne de animais mais velhos, e isso

traz um aumento de demanda. Atrás desta demanda nós temos toda uma cadeia de insumos. Nós precisamos da genética de ponta e eu não consigo produzir carne sem genética, pois não vou ser competitivo. A gente não consegue dominar o preço dos insumos, das commodities, então a gente tem que estabelecer índices zootécnicos para chegar a estes pontos dentro da porteira através de nutrição de sanidade e de genética. É o momento de investir em genética, pois nós estamos vivendo os anos dourados da ovinocultura no Brasil. Austrália e Nova Zelândia diminuíram o rebanho, o Uruguai é pequeno e está perdendo área para o reflorestamento, abrindo novos mercados e diminuindo a produção, embora já estejam correndo atrás. Nós temos uma demanda reprimida monstruosa e hoje o melhor preço de cordeiro do mundo é aqui”... Eduardo Salles – Secretário da Agricultura da Bahia “A participação aqui foi importantíssima. Primeiro por ser a FEINCO, uma feira internacional, com certeza a maior no segmento. É importantíssimo a Bahia, tendo o maior rebanho caprino do país e o segundo maior de ovinos, estar presente nesta feira. Nós estamos aqui com a turma toda dos produtores, as representações das associações, o SEBRAE, os prefeitos dos municípios que tem a caprinovinocultura como prioridade. Temos um estande do governo da Bahia, um estande do SEBRAE da Bahia, mostrando a importância que tem a ovinocaprinocultura para o nosso estado. Agora no nosso estado vamos ter um trabalho diferenciado. Em 2010 nós já compramos 38 mil animais, doamos eles para agricultores familiares, 5 fêmeas e 1 macho, com o objetivo de melhorar geneticamente o nosso rebanho. Este ano estaremos fazendo um grande programa de inclusão produtiva da ovinocaprinocultura, porque a atividade é prioridade para o estado da Bahia. Cerca de 70% da área do estado da Bahia tem terras no semiárido e áreas que necessitam de uma inclusão produtiva importante a partir da ovinocaprinocultura, uma atividade sem dúvida relevante. A grande dificuldade da Bahia hoje é que temos uma genética que desponta em todos os campeonatos nacionais e mundiais, mas nós não conseguimos linkar a genética com a produção”... Almir Lins – ACCOBA “A FEINCO deste ano teve uma mudança, uma transformação. Num primeiro momento você acha que ela diminuiu, mas ela se manteve com uma quantidade de animais e de expositores e de visitantes superior. Algumas empresas grandes, com alguma dificuldade, não vieram, mas isso não diminuiu em nada a feira. Todos aqui (no geral) ficaram muito satisfeitos e, no nosso estande ,todos ficaram muito satisfeitos com os resultados. Nosso estande ficou muito melhor localizado e em função disso ficou um dos mais movimentados da feira ao lado do julgamento do Santa Inês. Eu queria que não só a Bahia estivesse aqui, mas que os outros estados do nordeste estivessem aqui porque estou sentindo falta: Paraíba, Pernambuco, Ceará... Acho que todos eles também deveriam ter estado aqui. Porque nós estamos numa feira e num momento em que temos que apoiar, divulgar e trazer os criadores”...


especial Fábio Cotrim – ABSI e Rebanho SIM “A feira ficou maravilhosa, com os estandes mais concentrados. Ficou mais fácil o contato com os criadores e os expositores e o Rebanho SIM, com a inovação do primeiro Shopping Leilão, teve um diferencial muito bom. A raça Santa Inês esteve muito bem. Você percebe a padronização e a evolução da raça está muito rápida. Aquela disparidade que você via de um criador para o outro já não existe mais e é o futuro da ovinocultura”... Lucas Heymeyer – Campo Verde “Mais uma vez, a feira cumpriu seu compromisso de promover a ovinocultura brasileira, principalmente, no momento em que o mercado se encontra aquecido para a atividade”... Beno Zaterka – Clube do Cordeiro “Para mim sempre é interessante participar desta feira, a maior da América Latina. Nós sempre fazemos bons contatos com restaurantes, fornecedores e distribuidores. Eu vendi muito bem, o pessoal apreciou muito a carne e acredito que a gente está contribuindo para a população conhecer essa carne, que é uma carne mais saudável. É sempre um prazer estar aqui, encontro amigos e é uma satisfação”... Robson Leite – Grupo Savana “A cozinha, como trabalhamos nos últimos três anos, focou-se no negócio da caprinovinocultura, integrando chefs de cozinha com os produtores, e buscando também mostrar este mercado pujante e que está crescendo a cada ano com foco na produção de carne. Temos conseguido resultados bastante positivos e a cozinha é um momento de integração, uma verdadeira sala de estar da feira. Um momento bem interessante com uma gastronomia toda feita à base de cordeiro, com uma participação dos queijos de cabra”... Chef Carlos Soares – Cozinha Interativa “A cozinha interativa FEINCO/Savana é muito boa para todos os Chefs, pois cada um tem a oportunidade de mostrar o seu talento na ovinocultura. Isso se tornou um hábito e os chefes ficam o ano inteiro bolando as novidades que vão trazer. Nós temos que agradecer ao Robson, ao Sérgio da Federação Italiana ,e este ano nós pudemos ver aqui chefs como: Bruno Stipe, Felipe Silli, Orlando Giordan a Mariane Bauer, chef francesa e muitos outros. Mais uma vez todos ficaram muito satisfeitos”... Eduardo Amato – ABCONC – Assoc. Bras. Criadores Ovinos Naturalmente Coloridos “Mais uma vez a gente veio mostrar o trabalho que nós estamos fazendo e que vem rendendo muitos frutos e este ano estamos com a perspectiva de começar os registros de ovinos coloridos. Este ano nós trouxemos mais criadores para a Feinco, não com animais, mas também com produtos. Assim a gente vê mais gente envolvida com o produto final”...

Carlos Araujo – Nissan do Brasil “A Nissan quer se firmar no mercado de produtores rurais e nós temos um produto que é a Frontier, que é vendida em 170 países e que nós queremos que seja cada vez mais conhecida neste segmento. A Nissan é uma das marcas que mais cresceram em 2010, com 46% em relação a 2009 no Brasil e este segmento é bem representativo no nosso departamento. Ele significa cerca de 12% das vendas diretas da Nissan, e a Frontier, que está desde o início da Nissan no Brasil, sempre teve participação no mercado rural e nós e nós estamos ampliando esta presença. Tivemos muita prospecção, muitas pessoas interessadas em conhecer nossa linha e nossa expectativas e muitas vendas”... Marcos Malta – Lamm Agropecuária “A FEINCO este ano nos proporcionou oportunidade de mostrar o nosso trabalho e como somos um elo ainda da cadeia produtiva do caprinos e ovinos, fizemos muitos negócios e contatos com pessoas interessadas. Foi uma confraternização e um momento de trocar idéias para tornar a cadeia mais forte e produtiva”... Egídio Bianchi – Boer “É uma feira importante no Brasil e certamente no plano internacional. Este ano ela deixou a desejar em relação a edições anteriores, melhor em algumas coisas, na parte técnica de alguns animais. Especificamente em relação a caprinos, e no Boer, eu acho que nós os caprinocultores, teremos que fazer um esforço para avançarmos e observarmos as linhas de desenvolvimento da África do Sul, berço da raça, e Austrália, e abandonar padrões antigos. O Boer é uma raça em desenvolvimento.Você pega 20 anos e os animais tinham uma configuração, eles hoje estão inteiramente superados. Hoje a gente tem que olhar o Boer para o futuro e não ficar cultivando um Boer com padrões do passado”... Fernando Fabrini – Fazenda Três Marias “Foi excelente a exposição, muitos negócios acontecendo em baia, os leilões foram muito bons. Nós fizemos a Grande Campeã da exposição (Jatobá São Paulo, 30 meses) e tivemos o arrojo de colocar esse animal no leilão, inicialmente vendendo 50%, mas não conseguimos segurar e vendemos 100% do animal, que é muito bem, por R$ 43 mil”... Wilfrido Marques – Cabanha San Michelle e Sanga Puitã “Nós temos acompanhado todos os anos e o crescimento do rebanho e a qualidade dos animais tem sido excelente. Todo ano tem melhorado bastante e acho que esse movimento aqui representa o que acontece nos estados e no Brasil inteiro com a raça Dorper, para a melhoria da genética do rebanho nacional e para um outro momento do setor, que é o de produção de carne de qualidade”...

www.cabraeovelha.com.br

41


42

especial Cinthia Bidlowsky – Linkgen “Gostei muito, superou minhas expectativas, os contatos foram muitos e como somos um laboratório de genotipagem animal, que faz exames de DNA para vínculo genético para muitos criadores, foi muito esclarecedor nós estarmos na feira”... Eliana Gusman – USP Brasil “Achei que foi um pouco mais fraca que nos anos anteriores em volume de visitantes, mas foi muito positivo”....

Arnaldo Neto – ASCCO “A feira passou por um processo de reestruturação e houve uma compactação, que no meu entendimento, foi favorável e continua sendo um evento referência no Brasil. Os negócios são significativos e importantes e não tenho dúvidas em dizer que a FEINCO continua sendo a principal vitrine da ovinocultura brasileira”... Valdomiro Poliselli Junior - Grupo VPJ “A FEINCO é uma feira de visibilidade nacional. A mídia do Brasil inteiro está aqui e nós entendemos que seria o momento ideal de falar um pouco mais do programa Cordeiro Prime”...

José Ribeiro - Guabi Nutrição Animal “Considerei um evento muito bom, com animais de Mara Di Lauro – Cabanha Santa alta genética, empresas de diferentes ramos presentes e Mônica produtores bastante interessados em conhecimento de “Eu senti que todos estão muito aniprodutos e tecnologias. Quando a gente tem uma reumados com o evento. Foi muito bom nião de pessoas para um mesmo fim, que é a promoção e realizamos muitos negócios”... da ovinocultura e caprinocultura, a gente está semeando não só para os produtores, mas também para o Brasil”... Sílvio Cesar – Pró Cordeiro “Foi um evento muito importante. Fizemos vários contatos e comercializamos animais e esse é o propósito da nossa participação aqui. Tornar a cabanha conhecida e vender animais”... Pedro Nacib Jorge Neto – Novagen “A otimização da planta da feira ficou bem interessante, porque fez os visitantes percorrerem mais os stands e deu uma visibilidade maior a todos”... Marcio Aguinski – Cabanha Dedo Verde “A feira foi excelente para nós e esperamos que ano que vem seja ainda melhor. Houve uma compactação da feira e acho que isso uniu mais os criadores e trouxe um público bem focado no comércio”... Marco Antônio - Matsuda “A FEINCO nestes oito anos, se tornou uma feira muito importante para difundir o setor de ovinocultura e o de caprinocultura, uma vez que temos um mercado crescente principalmente na carne de ovinos. É muito importante para que a gente tenha uma maior difusão de toda a tecnologia, que vem surgindo para tecnificar e melhorar a produtividade da propriedade”... Gabriel Castro – SUIN “A feira reduziu um pouco em espaço físico, mas o público veio à procura de melhorias e tecnologias, visitou o nosso estande e veio ver nossa nova linha de automação de transporte da ração até o cocho do animal, que chamou muita atenção”...

Felipe Benedini – Alta Genetics “O evento tanto para nós da Alta quanto para a maioria dos criadores, é o maior evento de ovinos e caprinos do Brasil, e sem dúvida nenhuma, um dos maiores da América Latina”... Guilherme Neto – Rações Supra “Uma feira surpreendente... aumentou bastante a quantidade de animais, trazendo criadores de todo o Brasil, demonstrando a grande evolução que está ocorrendo nos ovinos e caprinos”... Eli Alves da Silva – Cabanha Guarany “A FEINCO a cada ano nos surpreende, nem só pela quantidade e qualidade de animais, mas também tem uma importância muito grande para toda a cadeia, e para todos que tem atividades correlatas”... Luiz Roberto Medeiros – Caroatá “Produtiva. Acho que foi muito produtiva porque houve uma procura por negócios bem maior do que houve nos outros anos”... Sérgio Nadal – Veterinário “A FEINCO cada vez mais se firma como a principal feira do Brasil, proporcionando novos negócios, aberturas de mercado e novas oportunidade para todo o sistema da ovinocultura, focando na produção de carne de qualidade que é o objetivo final da ovinocultura”... Fernando Carreras – Puerto Rei “Somos uma empresa importadora da área ovina do Uruguai, e aproveitamos a FEINCO para visitar amigos e clientes. Nosso objetivo é seguir nas negociações e no trabalho com compradores brasileiros”...


14 de maio • Sábado • 19 hs • Maceió AL

Parque de Exposição José da Silva Nogueira (Parque da Pecuária) - Maceió AL Durante o Congresso Brasileiro da Raça Santa Inês

6º Leilão

avanticom

O futuro é promissor para quem luta pela qualidade

2011

André Assumpção

Realização

Leiloeira

P l a n e j a m eAssessoria nto & A s s e s s o r i a

Apoio

Sr. JOSÉ

GIVAGO

TENÓRIO & Convidados

e ALMIR LINS

Assessoria: Andre Assumpção - AAPA (15) 9107-7539 e Almir Lins (71) 8807-4061 Informações: Marcelo Cordeiro: 82.9997-8766 - Marco Maranhão: 82.9981-2090 - Rodrigo Loureiro: 82.9119-4885


44

especial Alexandre Confessor – EMATER/RN “A FEINCO é um retrato, um espelho do segmento da caprinovinocultura do nosso país”...

Orlando Procópio – Genética Nordeste “A FEINCO está sempre dinamizando em todo o país. A feira representa tudo o que o setor vai promover ao longo do ano”...

Gustavo Martini – Marfrig “A FEINCO com certeza é uma feira que é muito importante para a ovinocultura nacional. O que a gente tem observado, desde as primeiras feiras para cá, é que houve uma diminuição no tamanho, mas houve uma profissionalização maior dos produtores. Podemos encontrar uma qualidade genética muito boa de diversas raças grandes e isso reflete bem na atividade, que está crescendo. E na produção genética, para fazer cruzamentos a campo para produzir os cordeiros para abate”... Ruben Osta – RHO “A feira, a cada ano, está melhor... a gente a vê crescendo, e neste ano a gente pôde destacar que ela está mais profissional, e muito mais comercial. Eu fiz mais negócios este ano que nos anos anteriores”... Fernando Fioravante – Cabanha Guarantan “Avalio o evento como um reinício nosso na FEINCO. Nós trouxemos mais animais, fomos premiados, fizemos uma Grande Campeã, campeã de categoria, estamos com um projeto de carne vinculado aos animais puros, atendendo toda a cadeia produtiva... Vendemos bem os animais nos leilões em que participamos”... José Roberto – Cabanha Guarantan “O objetivo do evento foi atingido. Tem animais muito bons. A feira diminuiu o espaço em relação ao ano passado, tem menos cabanhas, mas com mais animais”... Amin Jabur – Cabanha Five Star “Em relação a resultados este ano foi satisfatório, apesar de não repetirmos 2010, pois nós vendemos alguns de nossos animais TOP. Em relação à comercialização, em razão de ficarmos mais agregados, pois tudo ficou mais junto, melhorou bastante, com muita procura e dentro de uma realidade, e isso vai ser muito positivo para a criação da raça Dorper. A feira, no entanto, tem que repensar a questão da sanidade e da ventilação, pois mais uma vez perdemos animais aqui”... José Roberto Sobral – Fazenda 3 Sinos “A importância da FEINCO é muito grande, porque representa a cadeia da ovinocultura. Dentro do Brasil ela extrapolou isso e atende a todos os estados, e também é uma referência internacional de produtos e genética de outros países, então ela

tem um significado muito grade dentro da ovinocultura. O Texel, especialmente, está presente desde a primeira edição, expressivamente, e sempre com número crescente de animais em exposição e isso mostra o crescimento da raça, que se reflete na presença e no seu avanço em todo o país, que está se consolidando na sua característica de imprimir carcaças bem padronizadas, com excelente performance”... Nilson Anklam – Divena Litoral (Mercedes-Benz) “É o terceiro ano que estamos participando vendo o progresso a cada ano e é um segmento em que acreditamos e no qual participamos com nossa linha”... Luís Roberto Dias da Silva – Morro Verde “Mais uma vez um sucesso, não tenham dúvida nenhuma ! Houve uma diminuição de criadores e até de animais Santa Inês, mas a qualidade não deixou a desejar, e pelo contrário, cresceu”... Leonardo Fernandes - All Stock do Brasil “A FEINCO é muito importante para o nosso trabalho, porque é o maior evento, no meu modo de ver, da caprinovinocultura do Brasil, onde temos diversas pessoas do Brasil e até do mundo. É um evento de uma visibilidade de nível nacional e internacional, extremamente importante para todas as raças”... Willian Gaed – Tortuga “Mais uma vez o maior evento de ovinocultura e caprinocultura, e atende as expectativas das empresas e dos criadores”...

Anneliese Traldi – USP “É uma vitrine essa feira, e nós tivemos animais do país inteiro em pista, muito bem representados, que mostram todo este trabalho, a genética e a seleção. Realmente nós tivemos animais excelentes em pista”... Marcelo Roncoleta – Top In Life “Percebi que a feira deu uma estruturada, principalmente na questão de rebanhos comerciais. Os produtores estão vindo buscar genética comprovada e de preferência, aprovada, buscando viabilizar a questão do progresso genético. Felizmente a gente tem percebido que os criadores pouco a pouco vem enxergando a ferramenta da IA como imprescindível para se trabalhar com melhoramento genético”... Francisco Pastor – Promotor da FEINCO “Nunca se vendeu tanto na FEINCO como nessa edição. Existe uma demanda mundial e esse é o momento para o produtor e o criador ganharem dinheiro. A carne de cordeiro está valendo 80 % a mais do que o boi... e o que vimos nessa feira foi o resultado disso. Contatos dos produtores com compradores de carne e muitas vendas de genética para todo o Brasil”...


especial Vilma Gomes – MOV Dorper “A FEINCO, mais uma vez, surpreendeu com a força da ovinocultura e a raça Dorper surpreendeu com a quantidade e qualidade de animais em pista”... Augusto Barbosa – Fazenda Santa Angelina “O evento é muito profissional, com muita tecnologia envolvida e fizemos muitos bons contatos. Nós da rede genética somos uma rede de 20 criadores de Senhor do Bonfim, na Bahia - da ACCOSB - da região mais próspera em criação de Dorper do estado, conhecida como a África do Sul brasileira”... Viviane Karina – SEBRAE/SP “Na verdade o que nós estamos vendo este ano na FEINCO, é que muitos produtores rurais vem procurar o SEBRAE para fazer a melhoria da gestão do criatório, e com isso ele está deixando de ser um produtor rural para ser um empresário rural, o que torna a propriedade mais rentável e lucrativa”...

www.cabraeovelha.com.br

Alexandre Simões – Duale Alimentos “A feira este ano veio focando bem mais na carne que na elite, e isso mostra para onde está caminhando a ovinocultura agora, indo para o lado certo... e a Duale está aí, justamente para trabalhar com estes produtores que estão focados na carne”... Thiago Santin – IBS “A FEINCO este ano está muito focada na produção de carne, porque o preço do produto está mais alto e isso é muito bom, pois favorece a todos na atividade”...

Pedro Didier - Capril Paraguassu “A FEINCO desse ano marcou um novo momento para a caprinovinocultura”...

45


46

especial

CONFIRA O RESULTADO DOS GRANDE CAMPEONATOS DE TODAS AS RAÇAS - OVINOS – TEXEL

Fêmeas Grande Campeã: LAGOAS DO HORIZONTE IA 1327 Criador e Expositor: Osvaldo Chaves Lima Reservada: LAGOAS DO HORIZONTE 1628 Criador e Expositor: Osvaldo Chaves Lima Machos Grande Campeão: 85-CASTIEL 204 Criador e Expositor: Iara Castiel/Adriana de Mattos e José TH Reservado: LAGOAS DO HORIZONTE 1307 Criador e Expositor: Osvaldo Chaves Lima Melhor Criador e Expositor: Osvaldo Chaves Lima, Fazenda Lagoas do Horizonte, Videira/SC

CRIOULA

Fêmeas Grande Campeã: CABANHADAMAYA BALIZA 26 Criador e Expositor: Zuleika Borges Torrealba Reservada: CABANHADAMAYA CINCHA 91 Criador e Expositor: Zuleika Borges Torrealba Machos Grande Campeão: CABANHADAMAYA ARTURO 08 Criador e Expositor: Zuleika Borges Torrealba Reservado: CABANHADAMAYA CRAQUE 63 Criador: Zuleika Borges Torrealba Expositor: Paulo Sampaio de Almeida Prado Melhor Criador e Expositor: Zuleika Borges Torrealba, Cabanha da Maya, Porto Alegre/RS.

POLL DORSET

Fêmeas Grande Campeã: GAASA 252 Criador e Expositor: Ronald Luiz Monteiro Reservada: GAASA 224 Criador e Expositor: Ronald Luiz Monteiro Machos Grande Campeão: 25-PANDA 08- 1352 Criador e Expositor: Paulo Roberto e Emilio Dzierwa Reservado: PANDA TE 1713 Criador e Expositor: Paulo Roberto e Emilio Dzierwa Melhor Criador e Expositor: Paulo Roberto e Emilio Dzierwa, Fazenda Serrana, Curitiba/PR

SANTA INÊS

Fêmeas Grande Campeã: 231- CARPA 1916 Criador: Eduardo Biagi e Outros Expositor: Saul Ferreira Moura Filho Reservada: SIM FIV BETINA 4172 Criador e Expositor: Rebanho Sim Pecuária Ltda.. Machos Grande Campeão: VARRELA I TE 1013 Criador: Varrela Pecuária Ltda. Expositor: Avatam Reservado: 318-GUARANY TREM 469 Criador e Expositor: Eli Alves da Silva Melhor Criador: Fazenda Sesmaria, Amparo/SP Melhor Expositor: Cabanha Santa Mônia, Munhoz/MG

SUFFOLK

Fêmeas Grande Campeã: PHILLIPSON 461 SF Criador e Expositor: Fazenda Alvorada de Bragança Reservada: CERRO COROADO 2932 Criador: Armando Chaves de Garcia Expositor: Bruno Garcia Moreira Machos Grande Campeão: 64-G.M.F. TE BACALHAU 181 Criador: Gustavo Martins Ferreira Expositor: Bruno Garcia Moreira Reservado: 57-JOÁ 253 Criador e Expositor: Marcelo H. Hannud Melhor Criador e Expositor: Cabanha Phillipson, de Bragança Paulista/SP

ILE DE FRANCE

Fêmeas Grande Campeã: 18-LAGOAS DO HORIZONTE 2083 Criador e Expositor: Osvaldo Chaves de Lima Reservada: 02 - LAGOAS DO HORIZONTE 2704 Criador e Expositor: Osvaldo Chaves de Lima Machos Grande Campeão: 32-LAGOAS DO HORIZONTE 2236A Criador e Expositor: Osvaldo Chaves de Lima Reservado: 23-CHICO BORBOREMA 581 Criador e Expositor: Francisco Manoel Ferreira Fernandes Melhor Criador e Melhor Expositor: Osvaldo Chaves de Lima, Fazenda Lagoas do Horizonte, Videira/SC

DORPER

Fêmeas Grande Campeã: DORPER CAMPO VERDE TE 1557 Criador e Expositor: Dorper Campo Verde Reservada: 369-F.F.S.T. 526 Criador e Expositor: Luis Assumpção Geo Machos Grande Campeão: 647-INTERLAGOS TE RAVI 324 Criador e Expositor: Jamer e Jaqueline Marques Reservado: 583-CW MARRUCO 055 Criador e Expositor: NOELY MORAES ARAUJO Melhor Criador e Melhor Expositor: Dorper Campo Verde, Jarinu/SP

WHITE DORPER

Fêmeas Grande Campeã: 74-DORPER COLORADO W. TE 06 Criador e Expositor: Marcelo Ribeiro Mendonça e Outros Reservada: 126-RHO 3J TE 351 Criador: Rubén Osta, RHO Agropec. Expositor: Eduardo Lobo, Cabanha Calil Machos Grande Campeão: 250 - DORPER CAMPO VERDE 1157 Criador e Expositor: Dorper Campo Verde, Jarinu (SP) Reservado: 229-DORPER CAMPO VERDE TE 1721 Criador e Expositor: Dorper Campo Verde, Jarinu (SP) Melhor Criador e Melhor Expositor: Dorper Campo Verde, de Jarinu/SP

www.cabraeovelha.com.br


especial Troféu Cabra & Ovelha – uma novidade !!! Uma das novidades da FEINCO este ano e que agradou muito aos criadores de todas as raças, foi o Troféu Cabra & Ovelha, oferecido pela Revista Cabra & Ovelha a todos os Grandes Campeões (machos e fêmeas) e Reservados (machos e fêmeas) de todas as raças ovinas e caprinas. Numa iniciativa pioneira e audaciosa, que requereu grande empenho e esforço da equipe promocional da revista, os Troféus entregues na hora para os vencedores já vinha com uma foto tirada dos animais ali mesmo, no grande painel

RESULTADOS DO TORNEIO LEITEIRO E DOS GRANDES CAMPEONATOS - CAPRINOS TORNEIO LEITEIRO

Abá de Maripá - Saanen - Agropecuária Maripá Total da ordenha – 9,170 - com média de 4,585 litros/dia. Joseli de Poços de Calda - Saanen - Cabanha da Maya Total da ordenha - 8,290 litros - com média de 4,145 litros/dia. Mariana do Rancho do Sol - Anglo Nubiana - Porto Reserva Total da ordenha - 5,735 litros - com média de 2,867 litros/dia. P S Mafrério – Anglo Nubiana - Cabanha da Maya Total da Ordenha - 5,005 litros - com média de 2,502 litros/dia

Zuleika Torrealba Cabanha Da Maya e Rafael Sene

colocado com palco e tudo, nas 3 pistas de julgamento, simultaneamente. “Foi uma verdadeira operação de guerra, mas valeu à pena”, comenta Rafael Sene, veterinário, gerente comercial e técnico da Revista, recém chegado para compor a equipe da Cabra & Ovelha. A raça Anglonubiana, responsável pela idéia do Troféu, foi agraciada ainda, com um troféu especial para todas as categorias, e não só para o Grande Campeão(ã). Portanto, os vencedores das pistas da FEINCO neste ano levaram, cada um, dois Troféus para casa: um da FEINCO e outro da Revista Cabra & Ovelha, valorizando ainda mais sua participação nesta que a principal mostra da caprinovinocultura nacional.

BOER

Machos Grande Campeão: 08001 JMEN Expositor: JMEN Agromen – Orlândia/SP Criador: José R. Mendonça Reservado Grande Campeão: Alto Do Cruzeiro - Trovão 407 Expositor: Alto do Cruzeiro, Chã Grande/PE Criador: Francisco Augusto Sampaio Fêmeas Grande Campeã: Alto do Cruzeiro AIRA 334 TE Expositor: Alto do Cruzeiro, Chã Grande/PE Criador: Francisco Augusto Sampaio Reservada Grande: Alto do Cruzeiro Teimosa 366 TE Expositor: Alto do Cruzeiro, Chã Grande/PE Criador: Francisco Augusto Sampaio

ANGLO NUBIANO

Machos Grande Campeão: Dodge da Santa Lourdes Expositor: Porto Reserva – Porto Feliz/SP Criador: Paulo Zabulon Jr. Reservado Grande: JM 516 Do Rio Branco Expositor: Porto Reserva – Porto Feliz/SP Criador: Joan Jonas Siqueira Fêmeas Grande Campeã: Jatobá do São Paulo Expositor: Cabanha 3 Marias, Sarapui/SP Criador: Vicente Ribeiro Reservada Grande: Nininha Da Cabanha Fortuna Expositor: Porto Reserva – Porto Feliz/SP Criador: Gilmar Zélio Jacinto

www.cabraeovelha.com.br

47


48

gastronomia Carlos Eduardo Soares (Carlão) é Executive Chef, presidente da Cocineros sin Fronteras - Latino America, segretario Generale da Federazione Italiana Cuochi - Brasil e Latino America, vice-presidente Brasil da Asociación de Restauradores Gastronómicos de las América y Mundo, chef oficial do Mercado Municipal de São Paulo/SP, instrutor e jurado  internacional de Gastronomia e consultor de A&B. 

Feijoada Light de Cordeiro A

migos, durante a FEINCO´2011 fizemos este prato especial na Cozinha Interativa da Savana, para receber os convidados da Revista Cabra & Ovelha, numa degustação que marcou o evento pelo seu sabor magnífico, e que mostrou a versatilidade da carne ovina. Então, atendendo a pedidos, estamos passando aqui a receita da Feijoada Light de Cordeiro. É fácil, saborosa, nutritiva.... e diferente. Experimentem !!!

INGREDIENTES 01 Kilo de Feijão Preto Pantera 01 Kilo de Mignon ou Lombo de Cordeiro  Savana  (corte em cubos) 1/2 Kilo de Linguiça de Cordeiro Savana (cortada em anéis) 1/2 Kilo de Cubos de Pernil de Cordeiro Savana 1/2 Kilo de Carré de Cordeiro Savana 1/2 Kilo de Carne de Sol de Cordeiro (em cubos) Sal e Pimenta do Reino Branca a gosto Alho a gosto Chimichurri a gosto** 1 Ramo de Alecrim 1copo e 1/2 de Vinho Branco Seco 2 Folhas de Louro Coentro a gosto  

MODO DE FAZER

Faça uma marinada com o vinho, sal, chimichurri, alecrim, pimenta do reino e o alho. Em um recipiente, coloque o carré, o pernil e o mignon, e regue com a marinada, deixando-a repousar em geladeira por 1 hora. Em seguida, frite rapidamente todas as carnes e reserve-as. Coloque o feijão preto Pantera no fogo com a carne de sol e as folhas de louro... não é necessário usar panela de pressão para poder dar o ponto exato das carnes. Após 30 minutos de cocção, junte o restante das carnes já seladas e deixe cozinhar até dar o ponto de cremosidade de uma bela feijoada. Em uma frigideira, coloque um pouco de óleo de girassol ou milho, junte alho a gosto, deixe dourar e despeje na panela da feijoada... Corrija o sal. Coloque uns galhinhos de coentro picados grosseiramente, sirva com Arroz Branco Pantera, uma couve puxada no alho e óleo, com uma deliciosa farofa e uma dose de Cachaça Orgânica Mulata. Prontinho amigos... esta aí a maravilhosa “Feijuca de Cordeiro do Carlão”... Bom Apetite !!!  

www.cabraeovelha.com.br


acontecendo

Antônio Castilho assume a presidência da ABC Dorper O

executivo Antônio Castilho tem a partir de agora a incumbência de continuar o trabalho desenvolvido pelo criador Valdomiro Poliselli Júnior, em prol das raças Dorper e White Dorper. Membro da diretoria da Associação Brasileira dos Criadores de Dorper - ABC DORPER desde de 2004, Castilho foi eleito à presidência da entidade e tomou posse no último dia 25 de março, no encerramento da FEINCO’2011, em São Paulo/SP. A posse oficial ocorreu num dia feliz para a raça, por conta do sucesso absoluto na exposição, mas especialmente triste pela perda do criador Walfrido Meirelles Leal, ex-presidente da ABC DORPER e um dos responsáveis pela introdução e difusão da raça no país. A eleição ocorreu por aclamação e representa um momento fundamental de união e crescimento da raça no país. Mais do que difundir a raça em todo o nosso território, um dos objetivos do novo presidente é que todos os que estão na raça hoje sejam valorizados, criadores de elite e de corte, e que o sucesso da raça se mantenha e se aperfeiçoe no âmbito tecnológico e político, sempre com união entre os criadores. Para saber mais sobre os objetivos e projetos da ABC DORPER, em entrevista exclusiva à Revista Cabra & Ovelha, Antonio Castilho, o novo presidente da entidade, fez um diagnóstico da atividade no país atualmente, e estabeleceu as metas para o futuro da ovinocultura de corte no Brasil. Acompanhem:

hoje é o maior destaque entre os ovinos do país. Esse trabalho tem que ser reconhecido. Nós temos que reconhecer o trabalho de divulgação que foi feito, pois hoje o Brasil conhece o Dorper. A nossa diretoria tem a responsabilidade de ampliar este trabalho para todo o Brasil e é nisso em que nós vamos nos focar, e o que nós vamos fazer. Vamos buscar a partir de agora integrar todos os estados da federação. Nós queremos produtores organizados trabalhando nas raças Dorper e White Dorper em todas as regiões. Isso é absolutamente fundamental. E Por quê ? Porque ganha o nosso criador, o nosso associado, o consumidor que vai ter uma carne de melhor qualidade e ganha toda a cadeia produtiva, que começa a ser estruturada, uma vez que uma organização séria, focada e comprometida, começa a buscar a uniformização de todo o nosso trabalho em todo o Brasil. Quando as pessoas não estão se preparando para fazer parte de um grande time elas tendem a andar sozinhas, e nós

REVISTA CABRA & OVELHA – Quais são as expectativas e projetos da ABC DORPER a partir desta nova gestão ? ANTONIO CASTILHO - O trabalho que nós estamos nos propondo a fazer, nessa nova diretoria, é um pouco a continuidade da diretoria anterior. O Valdomiro Poliselli fez um trabalho absolutamente brilhante em levar a raça Dorper onde está hoje. Quando ele assumiu, o Dorper era apenas uma desconhecida raça de ovinos e

www.cabraeovelha.com.br

49


50

acontecendo para melhorar o padrão de carne que destas regiões.

não podemos numa raça que é nova, que é forte e que tem um material genético absolutamente maravilhoso, ficar isolados. Temos que andar em conjunto. RC&O - Quais são os planos da entidade para os próximos dois anos ? AC - Vamos trabalhar em três frentes: no político, no técnico e fundamentalmente no trabalho de união de todos os produtores, que numa raça é fundamental. Nós terminamos o planejamento há poucas semanas, que ainda será finalizado, e graças a Deus houve uma convergência muito forte de todos os criadores a ponto de formarmos uma chapa única em todo o Brasil. Tem representantes de praticamente todos os estados da federação e gente que está se propondo a trabalhar. Nós vamos ter que avaliar que a partir de agora, o planejamento que nós vamos implantar para os próximos dois anos vai se focar: divulgação, qualidade de material (animais melhorados), integração em todos os estados - com a criação de núcleos de desenvolvimento em todos os estados - e um trabalho forte politicamente em Brasília/DF e um trabalho junto com entidades como a ARCO e outras. Além de consolidar todo o trabalho operacional (com representações em todo o país com foco na produção), nós vamos fazer também um trabalho técnico com a implantação da avaliação por DEP - Diferença Esperada de Progênie, ação absolutamente fundamental, que foi desenvolvida em bovinos há muitos anos, e nós vamos aprimorar para o Dorper. Estamos com um trabalho muito sério nessa área, construído por técnicos, que tem uma larga experiência e a minha intenção é que em no máximo em 2 anos nós tenhamos o primeiro ranking DEP brasileiro para falar de todos os animais, e daqui para frente, a ponto da gente poder crescer de forma sustentável. E o criador sentir garantia naquilo que está comprando e que está vendo, pela qualidade e pela transparência do histórico dos animais. Um outro ponto importante na área técnica, é que nós vamos começar agora a trabalhar muito forte nos núcleos regionais para qualificar o produto também de 1/2 sangue. Nós temos que buscar um cordeiro tropical. O Brasil não pode viver apenas de um cordeiro que tem uma determinada característica lanada muito forte no Sul e uma exigência de um animal diferente no nordeste e centro-oeste. Então temos que criar o que estamos denominando como “Cordeiro Tropical”. O cordeiro tropical não é só o Dorper que vai ser a raça mãe, que vai basear todas as coberturas do Brasil, ele será a cobertura do sangue Dorper nas raças existentes localmente,

RC&O – Está prevista a mudança da sede da ABC DORPER com desdobramento do trabalho político. Conte um pouco sobre o objetivo desta mudança. AC - Na área política, iremos nos estabelecer em Brasília/DF. Já conseguimos de um grupo de produtores representantes do núcleo do Distrito Federal para que tenhamos agora uma área, uma sala física em Brasília para a (futura) sede da ABC DORPER. Então a ABC DORPER sairá de Jaguariuna/SP e deverá ser deslocada para a capital federal nos próximos dias. Estaremos mais próximos e teremos uma representação junto ao Ministério da Agricultura, aos governos e junto aos programas de desenvolvimento das raças, principalmente os programas que já existem em outros estados. A Bahia, por exemplo, tem um programa maravilhoso de incentivo à ovinocultura. Nós temos outras ações em outras regiões, mas não são programas nacionais. Então se nós conseguirmos pegar os programas de sucesso e conseguirmos através de uma integração passar para todos núcleos começarem a atuar politicamente em suas regiões e também em Brasília, é bem possível que a gente vá conseguir também que os governos estaduais copiem ou vejam o que os outros governos estão fazendo para a gente poder implantar. RC&O - Deixe uma mensagem para nossos leitores aos ovinocultores em geral a respeito da raça Dorper e White Dorper. AC - A raça Dorper hoje é a raça que mais cresce no Brasil. A raça traduz em produto tudo aquilo que nós queremos para a ovinocultura. Um produto com pouca lã, alta conversão de carne, bastante resistência e uma carcaça com terminação absolutamente espetacular. Aos leitores da Revista Cabra & Ovelha, estamos num momento ímpar da ovinocultura brasileira, onde não só o país está crescendo, como a demanda nacional cresceu e a oferta nacional não cresceu na mesma velocidade. Nós estamos atingindo recordes de preço de produto de carne sendo entregue, e ao mesmo tempo, estamos com uma ausência e uma falta de produto importado dos países que tradicionalmente trouxeram animais de segunda categoria para o Brasil. Porque isso aconteceu ? Porque nós não tínhamos um produto para competir, não só em preço, mas na qualidade. Hoje nós temos e esse produto passa necessariamente pela raça Dorper. Não vejo hoje nenhuma raça que vá imprimir um padrão de textura e de sabor, acabamento e qualidade de carcaça para qualquer cruzamento, que não tenha que passar pela raça Dorper. O Dorper é a raça do Brasil !!!

www.cabraeovelha.com.br


ABCC informa

ABCC Caprinos tem novo site

TOMAZ RADEL Presidente da ABCC

E

notas

Esclarecimentos

m função de diversas discussões e conversas, na verdade boatos, sobre o interesse da ABCC em retirar a prerrogativa de registro de animais das entidades regionais (filiadas) passando-os para a entidade nacional, eu como presidente da ABCC, enfatizo que trata-se de um boato. No ano passado, em 2010, a ABCC sofreu uma auditoria pelo Ministério da Agricultura e foi pedido por eles que se renovassem os contratos com as filiadas, já que todos estavam vencidos alguns por mais de 5 anos. Se a ABCC tivesse interesse de assumir realmente 100% do registro não teria renovado estes contratos. O que ocorreu foi exatamente o contrário, nós procuramos cada presidente de filiada, conversamos, fizemos reuniões e conseguimos renovar todos os contratos. Então, não é interesse da ABCC concentrar os registros, nós vamos continuar trabalhando junto com as filiadas. O grande problema da ABBC hoje é a expedição de registros. Nós estamos trabalhando arduamente para colocar o sistema que vai gerenciar este registro mais facilmente na Internet. Nós criamos o portal, que está disponível www.abccaprinos.com.br, e vamos disponibilizar para os criadores utilizarem em sua totalidade em breve. Mas isso requer um pouco de tempo, porque não é barato. Outro ponto que vai entrar em vigor é a cobrança de uma taxa para o Arquivo Zootécnico, que foi uma sugestão do Ministério da Agricultura, já que nós precisamos aumentar a parte física onde ficam os registros e acomodar eles com uma melhor localização. O pessoal do MAPA quando fez a vistoria na sede não gostou muito do modo como estavam organizados e arquivados os registros e sugeriu que cobrássemos esta taxa, um salário mínimo por afixo. Esta taxa já é cobrada por todas as outras associações (de ovinos e bovinos). Neste caso quem fizer o pagamento com antecedência terá um desconto de 50%, e vai pagar R$ 272,50. Acredito que não haverá problema nenhum e com esse valor nós vamos poder atender as reivindicações do Ministério da Agricultura.. Existe cerca de 3 mil criadores que registram animais, mas agora com a cobrança do arquivo, nós vamos verificar a realidade. O que estou sentindo é que tem muita gente interessada em voltar a registrar, tanto Boer, quanto Anglo Nubiano e as raças leiteiras. O que está acontecendo é que a carne de caprino está em alta, o leite está organizando a sua cadeia, com alguns projetos pontuais colocando leite na merenda escolar então nós temos que pegar esta onda de crescimento e implantar o que tem de mais modernos na ABCC e cumprir o nosso papel. Nós capitalizar a associação. Não podemos mais ficar de exposição em exposição pedindo às pessoas que ajudem. Isso não existe! Nós temos que ter uma associação forte, capitalizada, com pessoal treinado, satisfeito, trabalhando com conforto. Em todo lugar é assim e na ABCC não pode ser diferente. A turma nova que entrou lá está disposta a fazer isso. Nós vamos implantar o sistema. A pessoa vai entrar lá no portal da ABCC e fazer seus comunicados de cobertura, de nascimento, outros tipos de comunicação que precise e vai ser uma coisa mais ágil e segura. Esse será o primeiro grande passo. Depois teremos outros projetos também, as exposições nacionais que a própria ABCC fazia junto com o Ministério, que faz parte do calendário. Reunir os técnicos para avaliar as melhorias do setor. Assim, fico à disposição para esclarecer qualquer dúvida dos criadores e associados.

www.cabraeovelha.com.br

Já se encontra no ar o novo site da ABCC: www.abccaprinos.com.br. O novo modelo do site é a primeira etapa de um projeto mais ambicioso que deverá revolucionar o registro e as comunicações oficiais entre criadores e entidade.

Sumário ASCCO/USP 2011 foi apresentado na FEINCO Como vem acontecendo nos últimos 3 anos, o Sumário de Carneiros e Matrizes da Raça Santa Inês 2011, publicado pelo programa ASCCO/USP, foi apresentado no stand da ASCCO na VIII FEINCO, no dia 23 de março às 19h. O documento estará disponível na forma impressa, em CD e para download diretamente do site www.ascco.com.br. Trata-se da sexta edição do sumário contando com 11.596 animais e 26.936 informações de pedigree, um acréscimo de mais de 20% em relação ao anterior. Este programa conta com o apoio do Ministério da Agricultura e mantém parcerias com as centrais Alta Genetics e Top in Life.

51


52

homenagem

A ovinocultura perde Mário de Castro, da Dorper Campo Verde...

É

com pesar que a equipe da Revista Cabra & Ovelha comunica o falecimento do empresário e pecuarista Mário Austregésilo de Castro, proprietário da Dorper Campo Verde. Paulistano, ele se notabilizou com empresário de sucesso no setor de autopeças e como proprietário de fazendas de gado de corte (Campo Verde). Ainda no campo da pecuária, Mário recebeu em vida o reconhecimento de todo o segmento ovinocaprinocultor, por ter obtido êxito em montar, em tão pouco tempo, através da Dorper Campo Verde, um dos criatórios de genética Dorper e White Dorper mais avançados do mundo. Ele faleceu aos 75 anos de causas naturais. Era viúvo e deixou três filhos. Seu corpo foi sepultado no cemitério Getsemani, em São Paulo/SP, no dia 01 abril. Nossas condolências à família e toda equipe da Dorper Campo Verde pela grande perda.

A

Walfrido Meirelles Leal

Revista Cabra & Ovelha manifesta seu pesar por uma perda irreparável na ovinocultura brasileira. Faleceu no dia 25 de março o médico veterinário Walfrido Meirelles Leal (CRM 13), proprietário da Cabanha West Village, de Campo Largo/PR. O velório ocorreu no cemitério Parque Iguaçu e o sepultamento se deu na manhã de sábado, dia 26 de março. Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) em 1953, Dr. Walfrido tinha 81 anos e integrou a primeira diretoria eleita do CRM-PR, tendo exercido a função de secretário no período de 1959 a 1963. Ele ocupou diversos cargos ligados à produção animal, sendo o de presidente da ABCDORPER um dos últimos que exerceu. Para que se tenha ideia da qualidade da obra deste grande profissional, o CRM-PR - Conselho Regional de Medicina Veterinária, seção Paraná, homenageou Dr. Walfrido em 2003, conferindo-lhe o diploma de mérito ético-profissional, honraria concedida aos profissionais que completaram 50 anos ininterruptos de atividade sem sanção ético-profissional e com relevante e exemplar conduta médica. Ciente de que a memória do Dr. Walfrido será honrada e que sua obra permanecerá com o sucesso da raça Dorper e White Dorper em todo o país. A Revista Cabra & Ovelha e toda sua equipe manifestam seu pesar à família do Dr. Walfrido e a todos os que direta ou indiretamente compartilharam de seus ensinamentos.

www.cabraeovelha.com.br


exposições LANÇADAS AS NACIONAIS DO ANGLO NUBIANO E SANTA INÊS

Ocorreu no dia 27 de março no Parque da EXPOCRATO, em Crato/CE, o lançamento das Exposições Nacionais do Anglo Nubiano e do Santa Inês. A exposição ocorrerá entre os dias 01 a 08 de outubro de 2011 no Centro de Eventos do Estado do Ceará, em Fortaleza/CE, e a promessa é de mais um grande sucesso.

AGRISHOW VEM COM MUDANÇAS EM 2011 !

A Agrishow 2011 (18ª Feira Internacional da Tecnologia Agrícola em Ação), acontece de 2 a 6 de maio em Ribeirão Preto/SP e terá novidades na forma de exposição neste ano. O objetivo é agrupar expositores de um mesmo setor numa só região da feira, e evitar que os visitantes passem pelo local sem ver tudo que precisam. Isso significa que fabricantes de terão seus produtos expostos apenas de um lado da feira. Já as máquinas, como tratores e colheitadeiras, ficarão mais ao centro da exposição. Neste ano, a feira terá 360 mil M² de área de exposição -15% maior que no ano passado. Em 2010, a Agrishow movimentou, segundo a organização, R$ 1,15 bilhão em negócios. Ao todo, foram 142 mil visitantes, 730 empresa participantes de 45 países, sendo 123 estreantes. A expectativa dos organizadores para este ano é superar esses números.

34ª FACILPA

A 34ª FACILPA – Feira Agropecuária Comercial e Industrial de Lençóis Paulista, acontecerá de 03 a 08 de maio, no Recinto de Exposições “José de Oliveira Prado” - Lençóis Paulista/SP. A 34º FACILPA fará parte do ranking “Cabanha do Ano” da ASPACO para todas as raças presentes. Serão utilizados o regulamento oficial da ABSI para a raça Santa Inês, o regulamento oficial ABCDORPER para as raças Dorper e White Dorper, e o regulamento oficial da ASPACO para as demais raças.

42ª EXPOAGRO

A 42a EXPOAGRO, ocorrerá de 20 abril a 01 de maio, no Recinto de Exposições “Acácio Moraes Terra”, em Itapetininga/ SP. A exposição fará parte do ranking “Cabanha do Ano” da ASPACO para todas as raças presentes. Serão utilizados o regulamento oficial da ABSI para a raça Santa Inês, o regulamento oficial ABCDORPER para as raças Dorper e White Dorper e o regulamento oficial da ASPACO para as demais raças. Este ano o evento também fará parte do ranking da ABCDORPER.

 EXPOALAGOAS: CONGRESSO BRASILEIRO DA RAÇA SANTA INÊS

A EXPOALAGOAS GENÉTICA 2011, acontece de 11 a 15 de maio, e trará surpresas aos participantes. Além das atividades já divulgadas, o presidente da à Associação dos Criadores de Alagoas (ACA), organizadora do evento, Domício Silva, fez suspense e prometeu atividades inéditas. O evento de lançamento ocorreu no dia 28 de março e no restaurante Stella Maris Grill, em Maceió/AL e na ocasião Domício revelou que o congresso da Associação Brasileira do Santa Inês (ABSI) está confirmado. Durante o congresso, que reúne estudantes e criadores de várias partes do Nordeste, serão realizadas palestras técnicas sobre a criação dos animais, manejo, genética julgamentos e exposição dos ovinos. Além das atividades oferecidas pelo Congresso Santa Inês, a ACA está estruturando palestras e cursos para criadores e profissionais da área. A expectativa é que cerca de 70 criadores participem de todas as atividades. Falando em negócios, o presidente da ACA, também mostrou otimismo e espera em torno de 10 % de aumento nos negócios neste ano.

CONGRESSO INTERNACIONAL DA CARNE

O Congresso Internacional da Carne será realizado em Campo Grande/MS, nos dias 7, 8 e 9 de junho de 2011. Além de palestras e painéis enfocando os rebanhos bovino, ovino e suíno, o evento vai oferecer visitas técnicas proporcionando aos participantes a visualização dos elos que compõem a cadeia da carne e um dos destaques será a ovelha pantaneira, um animal que responde melhor as condições oferecidas pelo bioma da região. Esse é um exemplo da capacidade de resposta do Brasil para aumentar a produção e a qualidade do rebanho visando atender ao crescimento da demanda mundial por proteína animal. A captação do evento é fruto de um trabalho da FAMASUL para evidenciar a pecuária nacional diante da crescente e declarada necessidade de aumento de produção de alimentos em escala mundial. O Congresso Internacional da Carne é um evento rotativo realizado pela International Meat Secretariant. A próxima edição será realizada em Paris, na França, em 2012. O evento tem o apoio do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de MS (SENAR/ MS), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de MS (SEBRAE) e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e conta com o patrocínio da Jonh Deere, Marfrig, JBS e AllFlex.

www.cabraeovelha.com.br

53


54

notas

Aconteceu o abate experimental ASPACO conta com nova diretoria No dia 14 de março, foi eleita a nova diretoria da ASPACO – do “Cordeiro Capixaba” Associação Paulista de Criadores de Ovinos para o período de Ocorreu dia 8 de abril no Frigorifico Zucolotto, em Serra/ES, um abate experimental de cordeiros produzidos por sócios da ACCOES. A ação é uma iniciativa da SEAG - Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento Aqüicultura e Pesca, SEBRAE-ES e a Associação dos Criadores de Caprinos e Ovinos do Estado do Espírito Santo – ACCOES. Na ocasião foram feitos cortes especiais de carne de cordeiro, destinados ao mercado capixaba, cuja ação é parte do “Programa Cordeiro Capixaba”.

Novo formato de confinamento de ovinos reduz custos do produtor

2011 a 2013. Foi inscrita somente uma chapa para concorrer à eleição, por isso a mesma foi eleita por aclamação ficando assim composta pelos seguintes associados: Diretoria Presidente: Arnaldo dos Santos Vieira Filho 1º Vice Presidente: Alexandre Pinto Cesar 2º Vice Presidente: Antonio de Azevedo Castilho Neto 1º Secretário: Bruno Garcia Moreira 2º Secretário: Jaime José Grisoto 1º Tesoureiro: Francisco Manoel Nogueira Fernandes 2º Tesoureiro: Renato Mantovani Conselho Fiscal Efetivos: André Camargo Assumpção, Decio Ribeiro dos Santos e Mara de Lauro Suplentes: José de Agrela, Sidney Primus e Wilson Garcia Diretor Técnico: Márcio Armando Gomes de Oliveira Diretor de Eventos: Carmem Cecília Sicherle Diretor Núcleos Regionais: Alexandre Gallucci Toloi

Fórum de Cooperação Técnica Brasil-Espanha

Amplamente utilizado pelos grandes criadores de gado no país, agora o confinamento passa a ser também uma alternativa lucrativa para pequenos e grandes produtores de ovinos. A novidade é apresentada pela Presence (uma marca Evialis, criada para substituir a Purina em diversos segmentos), que com a da dieta do grão inteiro, permite a redução de custos para a prática. A dieta apresentada pela Presence caracteriza um formato inovador de confinamento de ovinos – já utilizada em bovinos, esta é a primeira vez que a dieta do grão inteiro é aplicada em outro tipo de criação. Os benefícios da dieta proposta pela Presence são conquistados através de uma dieta mais energética e sem necessidade de produção e utilização de volumosos.

O 1° Fórum de Cooperação Técnica Brasil-Espanha para Inovação e Sustentabilidade da Ovinocaprinocultura acontecerá nos dias 11 e 12 de maio, no Centro de Educação Empreendedora do SEBRAE, e pretende discutir principalmente a implantação da tecnologia da identificação eletrônica dos animais. Por se tratar de um sistema eficiente, ágil, seguro e que facilita o trabalho de acompanhamento e controle zootécnico do rebanho. Dentre as vantagens, está o aumento da produção mediante a seleção de animais superiores. Para mais informações acesse www.sebraepb.com.br

www.cabraeovelha.com.br


Revista Cabra&Ovelha 60  

Revista Cabra&Ovelha

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you