Issuu on Google+


SOBRE o manual do bixo

Entrar na Universidade é certamente um grande marco na vida de todos nós. Não só porque muitos buscamos ter acesso a um ensino público e de qualidade, mas também porque o período em que passamos na universidade é repleto de vivências e experiências de vida diversas e intensas. Buscamos entender a Universidade como um universo de diversidade, um polo de reflexão, produção e difusão do conhecimento, no qual convivem diferentes mentes com diferentes ideias, mas que possuem um compromisso social com o país e com o seu desenvolvimento. Agora você também faz parte desse universo, seja bem-vindo(a) à USP e ao CAASO! Preparamos esse Manual para permitir que esse momento de transição cheio de expectativas seja facilitado, a partir da divulgação das atividades da Semana de Recepção aos Bixos e da apresentação e explicação de alguns assuntos fundamentais referentes à dinâmica da universidade e do CAASO e como você pode conhecer e participar de tudo isso. É importante ressaltar que em 2013 o CAASO completa 60 anos. Devido a sua rica história, o Manual do Bixo de 2013 é temático e apresenta um pouco das conquistas, das lutas e da história do CAASO pelo decorrer dos seus 60 anos de vida e perspectivas para o que ainda virá. Desta forma, o manual se propõe a ser um guia que apresenta o CAASO, a USP, São Carlos e o momento em que vivemos na Universidade, mas também um olhar para o passado para que possamos construir um CAASO cada vez mais forte e ao lado dos estudantes. Sejam bem-vindos(as) e a partir de agora vocês também são CAASO.

Diretoria do CAASO Gestão Pelo CAASO - Mais Vale o Que Será 2012/2013

02

Retirado da ‘’Revista Vixe’’, publicada pelo CAASO em 1978


Índice

Sobre o manual do bixo....................................2 Carta da diretoria aos bixos..........................4 Mas afinal, o que é o CAaso?............................6 Seja um sócio CAASO.............................................7 Um breve relato de 60 anos de lutas..........8 Semana de recepc ão..............................................12 Trote solidário......................................................13 Universidade..............................................................14 O que eu perdi em 2012?......................................16 Representa cão estudantil..................................19 UNE..............................................................................21 DCE..............................................................................22 Secretarias Acadêmicas.....................................23 Permanência estudantil......................................29 Alojamento...........................................................33 Campus 2..................................................................35 Cefer..........................................................................36 Colégio CAASO..........................................................37 BiblioteCAASO............................................................39 Grupos do CAASO....................................................40 Grupo de Som..........................................................41 Atlética.......................................................................42 Hinos............................................................................43 GAP.................................................................................44 Gaperia........................................................................45 macaco / cine...........................................................46 circo / yoga / dan c a de salão.......................47 forró / silk / taiko / capoeira.....................48 coletivo de mulheres / teatro......................49 Atividades extracurriculares..........................50 Repúblicas...................................................................54 A copa do mundo é nossa?................................58 Informa c ões úteis Horários de ônibus............................................59 Mapas da USP ...........................................................60 Espa c os culturais em São Carlos...............61

03


Carta da diretoria aos bixos ’’O CAASO é os estudantes, e os estudantes são o CAASO’’

S

alve, salve,Calouros(as) de 2013 sejam muito bem vindos(as) ao CAASO (Centro Academico Armando de Salles Oliveira) e parabéns pelo ingresso na USP. O CAASO é a entidade representativa dos estudantes da USP de São Carlos. Nosso Centro Acadêmico apresenta uma dinâmica diferenciada da maioria, uma vez que, representa todos os estudantes da unidade e não somente um curso. Essa estrutura somada ao engajamento político dos estudantes, em décadas anteriores, conferiu um importante histórico de intervenção do CAASO no cotidiano político do Brasil, defendendo os ideais dos estudantes por uma universidade democrática e uma sociedade mais justa. Desde sua fundação o Centro Acadêmico conquistou muitas vitórias como entidade estudantil. A entidade, tida como um dos maiores centros acadêmicos da América Latina, foi fundamental na resistência à Ditadura Militar e no movimento de redemocratização do país, principalmente na luta pela defesa das liberdades democráticas. Contudo, até pouco tempo nos encontrávamos em um cenário de grande desmobilização do campus, decorrente da inexistência de pautas com as quais os estudantes se identificassem, e em torno das quais se unissem e se mobilizassem. Tal cenário é devido também à falta de compromisso com o movimento estudantil das últimas diretorias que passaram pelo CAASO. O Centro Acadêmico deixou de cumprir seu papel em sua plenitude, se sujeitando apenas a organização de festas e a prestação de outros serviços. Desta forma, o CAASO havia rebaixado suas pautas de entidade estudantil, deixando de ser referência política no campus. Nesse contexto a entidade começou a sofrer fortes ataques que ameaçavam sua existência e autonomia. O último ano foi determinante para a história

04

do CAASO. A entidade, através de amplos processos de mobilização, se fortaleceu como referência no campus. Algumas importantes batalhas foram e vem sendo travadas pelo CAASO tanto no âmbito mais local como geral. Reivindicações que apesar de num primeiro momento parecerem desconexas estão intimamente relacionadas. Como a luta pela defesa da autonomia e existência do CAASO, pela garantia do direito dos estudantes e permanência estudantil, pela democratização da USP e até mesmo pela luta de um transporte público justo no munícipio de São Carlos. O CAASO tem recuperado sua referência entre os estudantes por meio de uma construção ampla e democrática, pautando-se pelo diálogo com os mais diversos grupos que compõem o campus de São Carlos, uma vez que, só desta forma, é possível edificar um movimento responsável, efetivo, representativo e consequente. A movimentação em defesa do CAASO foi fundamental para obtermos importantes vitórias e fortalecer a entidade. Entusiastas e construtores do movimento em defesa do CAASO e pela democratização da USP em outubro nós da chapa Pelo CAASO- Mais Vale o Que Será fomos eleitos gestão. Inspirados na história do CAASO, mas com uma atuação condizente com os tempos atuais buscamos um CAASO se estruture em dois pilares: legitimidade e representatividade. A legitimidade é conquistada por meio de uma atuação constante e transparente da entidade, envolvendo os estudantes no cotidiano da entidade, nas decisões e nos fóruns como reuniões do CAASO, Conselhos de Secretarias Acadêmicas e Assembleias. A representatividade da entidade, muitas vezes difícil de alcançar, deve sempre ser buscada. O CAASO tem a obrigação de dialogar com as demais entidades estudantis do campus, as SA's, e os grupos, reconhecendo que não atinge diretamente todos os estudantes, mas que pode fazê-lo com um trabalho conjunto no campus. A gestão Pelo CAASO é entusiasta da construção de um movimento combatente, sobretudo no momento em que vivemos, para dar continuidade à


Carta da diretoria aos bixos ’’O CAASO é os estudantes, e os estudantes são o CAASO’’

luta em defesa do CAASO. Num âmbito mais geral, para que nossa entidade mantenha o destaque na tarefa de democratizar a USP. O CAASO se fortalece também ao cumprir um importante papel. Ser um polo de formação cultural e política. Sendo também, um espaço de convívio, que propicie uma rica vida cultural aos estudantes e aos habitantes da cidade por meio da realização de oficinas, palestras e debates além de festas e palquinho.Podemos transformar a realidade e garantir inúmeras melhorias que podem ir desde a estrutura dos cursos, dos espaços físicos, da Universidade e até a própria sociedade. O Centro Acadêmico tem condições e obrigação de organizar o Movimento Estudantil para obter conquistas reais para os estudantes e para a comunidade como um todo.

Acadêmico como um local necessário para a vida sancarlense. Bom, mas esse CAASO somente tem condições de acontecer quando os estudantes como um todo constroem o CAASO cotidianamente, lutando por mudanças na universidade e sociedade, e construindo uma entidade mais forte. Assim, parabenizamos vocês novamente, bixarada, e fazemos o mais sincero convite para que vocês construam, conheçam e participem do CAASO, que só é maior quando vocês se fazem protagonistas dele. Gestão Pelo CAASO- Mais Vale o Que Será 2012-2013

Em 2013, o CAASO completará 60 anos. Foram 60 anos de cultura e lazer e muita luta promovidos pelos e para os estudantes, mas também para a cidade de São Carlos. Esse caráter de formação deve se manter e fortalecer, utilizando de maneira mais diversificada seu espaço, para resgatar e consolidar o Centro Nos conheça, estamos aqui para ajudar. Apresente suas dúvidas, críticas, sugestões, e mesmo desacordo de ideias pois é isso que nos faz avançar na construção de um CAASO mais forte. Sabemos que essa construção só pode ser efetiva através de um movimento estudantil amplo, democrático e consequente que consiga se aproximar cada vez mais dos estudantes, de uma administração sólida do Centro Acadêmico que há quase 60 anos não se ausenta da defesa da democracia e da luta dos direitos dos cidadãos e dos estudantes. Nesse sentido esperamos contar com vocês cotidianamente na construção do CAASO e na tarefa de democratizar a USP. Aproveitamos a oportunidade para reiterar o CONVITE para que cada um se coloque em movimento para construir o CAASO, para mudar a realidade e defender aquilo que é nosso direito! Porque só quem se movimenta percebe as correntes ao seu redor e pode ter força pra quebrá-las! Participe! Opine, sugira, critique. Assim poderemos estar lado a lado Pelo CAASO. Diretores e Núcleos: Núcleo Administrativo Alberto [Materiais 010] Bob [BCC 08] Stroppa [Mecatrônica 012] Arroz [Ambiental 010] Coça [Produção 012] Gafa [Elétrica 010] Núcleo Assistencial Bad [Produção 011] Espetinho [Eng Comp 012] Zero Um [Eng Comp 012] Ju [Civil 011] Nat Sabat [Química 011] Dalai [Produção 012]

Núcleo Colégio CAASO Gorfo [Materiais 010] Din [Ambiental 012] PT [BCC 011] Rafa [Civil 011] Fuca [Licenciatura 011] Núcleo Comunicação Ci [Ambiental 08] Smeagol [Produção 011] Teatxer [Elétrica 010] Tenda [Ambiental 012] Sean [Ambiental 010]

Núcleo Movimento Estudantil Kadela [BCC 011] Leme [Aeronáutica 011] Barba [Arquitetura 012] Queijo [Ambiental 09] Núcleo Sociocultural Aline Patriota [Licenciatura 012] Arretado [FisComp 012] Bozena [Civil 011] Chicão [Civil 011] Gabi [Ambiental 09] Mainha [Materiais 012] Bacon [Ambiental 09] Pop [Civil 012] Replay [Civil]

Participe das Reuniões do CAASO, todas as quartas 12:30 no Salão de Jogos, Informe-se conosco, na diretoria do CAASO, procurando os diretores ou por e-mail: comunicacao@caaso.org.br

05


06

Mas afinal, o que é o CAASO?

Em 1953, é inaugurada a Escola de Engenharia de São Carlos (EESC), e em 22 de Abril daquele ano as primeiras turmas de engenharia elétrica, cívil e mecânica criaram o Centro Acadêmico Armando de Salles Oliveira (CAASO), como entidade representativa dos estudantes no campus. Seu nome homenageia ao governador do estado de São Paulo que criara a Universidade de São Paulo na década de 30. Desde então, o CAASO participou ativamente das lutas em defesa da universidade pública e pelo ensino de qualidade no país, mas também de mobilizações mais amplas, como quando se posicionou contra o golpe de Estado que deu inicio à ditadura e passou a ser um polo de resistência na defesa da redemocratização do país. Ainda hoje o CAASO constrói ativamente o Movimento Estudantil e se pauta pelos movimentos sociais de São Carlos e do país. Com o passar do tempo você vai perceber a importância desse Centro Acadêmico para o movimento estudantil e o tamanho da sua infraestrutura e da sua força no campus de São Carlos e fora dele. O CAASO possui vários grupos estudantis e culturais, como o Grupo de Som, a Atlética, o GAP (Grupo de Apoio à Putaria), a GAPeria (bateria do CAASO), os grupos de teatro, circo, dança de salão, forró, capoeira, yoga e outros. Qualquer estudante pode participar desses grupos, criar novos ou reativar grupos que cessaram suas atividades, como pretendemos fazer neste ano. O maior centro acadêmico da Amárica Latina, e o 3º do mundo, também se encarrega de organizar festas, shows, palquinhos (que são apresentações abertas no próprio CAASO para o estudantes e a comunidade), eventos culturais, campanhas beneficentes, entre outras coisas. O CAASO mantém ainda um colégio, o Colégio CAASO, fundado em 1956 e administrado por nós, estudantes da USP. Ele possui ensino médio, cursinho e curso de idiomas oferecendo um serviço de qualidade a um baixo custo. Em nosso espaço temos também a BiblioteCAASO, criada em 1954 e que possui um acervo com mais de 20.000 livros, além de possuir uma grande coletânea de HQs, mangás, revistas, filmes, etc. Todo esse material é acessível a qualquer um e pode ser emprestado ao sócios do CAASO (Ver o item BibliotaCAASO no manual). O CAASO é administrado por uma diretoria eleita anualmente, Porém as decisões que guiam a entidade são tomadas nos espaços de discussão e deliberação do CAASO, como reuniões, Conselhos de Secretarias Acadêmicas (CSAs), assembleias etc, dos quais todo e qualquer estudante pode participar Participe você também dos espaços e dos grupos do CAASO! São essas e outras atividades extra-curriculares que formam, além de um profissional competente, um cidadão crítico que pense e atue para o desenvolvimento e transformação da sociedade!


Seja um sócio CAASO! Participe do seu Centro Acadêmico.

Uma das funções de um Centro Acadêmico, como o CAASO, é defender os diversos interesses dos seus estudantes, tanto no que se refere à defesa da universidade publica, gratuita e de qualidade, quanto incentivar o desenvolvimento cultural e intelectual dos estudantes, promovendo atividades de confraternização, festas, palquinhos, discussões, debates e etc. O CAASO possui uma grande infraestrutura física a ser mantida e uma série de funções que devem ser garantidas. Isso exige responsabilidades da Diretoria do CA e de todos aqueles que de alguma forma fazem parte dele, seja como Grupo ou estudante. Dentre suas responsabilidades, inclui-se o financiamento da entidade. Este é fundamental não somente pelo tamanho e complexidade desta estrutura, mas também porque o autofinanciamento de uma entidade é condição para garantir sua autonomia de atuação. Assim, quando uma entidade estudantil depende de recursos externos (de reitorias, governo, empresas etc) ela acaba dependendo da “boa vontade” desses financiadores e tendo sua liberdade de expressão geralmente condicionada a eles. No CAASO, um dos principais meios de autofinanciamento é a colaboração e participação dos próprios estudantes por meio da Carteirinha do CAASO. Veja no fim da página todos os benefícios que o CAASO proporciona para seus sócios em 2013. Mas lembre-se, a maior das vantagens é que, ao colaborar com o Centro Acadêmico, você dá condições para que ele, ao lado de todos os estudantes, possa lutar por uma Universidade e um Brasil melhor. Dentro de seu espaço físico, o Centro Acadêmico possui uma biblioteca, a BiblioteCAASO, acessível a qualquer um, mas cujo acervo pode ser retirado apenas pelos sócios. Este acervo com mais de vinte mil livros dos mais variados gêneros, além de revistas periódicas, jornais, gibis, vídeos, DVDs e CDs. Possuímos também um salão de jogos, onde existem diversas mesas de jogos disponíveis, tais como sinuca, pebolim, tênis de mesa e futebol de botão para os sócios CAASO se divertirem em seu tempo livre, gratuitamente. E também um salão destinado a atividades culturais, como capoeira, street-dance, dança de salão, teatro, forró, taiko, ioga, silkscreen, entre outras, as quais são gratuitas ou possuem descontos especiais para os sócios CAASO. Nas festas que acontecem no CAASO, o Sócio tem sempre descontos garantidos. Entre as festas, pode-se citar o Baile do Bixo, o Baile do Brega, o Baile da Minerva, o Baile do Trocado e a MetaAMorfose. Além disso, o CAASO possui diversas parcerias com vários estabelecimentos comerciais da cidade, que fornecem desconto para os sócios CAASO, bastando para isso apresentar a carteirinha. Confira os estabelecimentos que tem parceria com o CAASO. Garanta já todas essas oportunidades e faça sua carteirinha de sócio na secretaria do CAASO. Preços anuais: Alojamento – R$ 15,00 Graduandos – R$ 30,00 Pós-graduandos – R$ 35,00 Ex-alunos – R$ 60,00

Carteirinha meramente ilustrativa

07


Um Breve Relato de 60 Anos de Lutas Fundação - Década de 50 Em 1953, por meio do apoio político de figurões políticos sancarlenses foi fundada a Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). Pouco depois da necessidade de se ter uma entidade representativa dos estudantes de graduação do campus foi que se estruturou o Centro Acadêmico Armando de Salles Oliveira (CAASO), em 22 de Abril do mesmo ano, pelos estudantes das primeiras turmas de engenharia. Fundado para representar os estudantes do campus na defesa pela educação pública e qualidade do ensino, o CAASO teve a partir de então uma atuação fundamental na história do campus São Carlos e da história da política nacional. A princípio, o CAASO representava somente os estudantes das engenharias civil, mecânica e elétrica, os primeiros cursos da EESC. Todavia, com a criação de outras unidades e cursos, sua base cresceu e ele foi mantido como a entidade estudantil unificada de todos os estudantes do campus de São Carlos. Ainda no seu primeiro ano de existência o CAASO aderiu à greve geral dos universitários brasileiros contra o atentado físico sofrido por universitários de Goiânia e Aracaju. A mobilização feita por 48 horas foi a primeira de muitas grandes mobilizações produzidas pelo Centro Acadêmico ao longo de sua história. Em meio à crise política vivida pelo país em 1954, o CAASO lançou-se na campanha em defesa do cumprimento da constituição – convocando o povo e as forças armadas a lutar pela preservação da Carta Magna. Os anos seguintes não foram diferentes e o centro acadêmico não fugiu à luta.

Década de 60 Em seguida, ainda viria, na década de 60, um dos processos históricos mais marcantes pelo qual passou o CAASO. Com a renúncia do presidente da república Jânio Quadros os militares e outros setores da sociedade não queriam deixar o então vicepresidente João Goulart assumir o seu cargo de direito. Sob esse contexto o CAASO entrou em greve em agosto de 1961, reivindicando que a Constituição de 1946 fosse obedecida. Em 07/10/1963, realizouse uma Assembleia para tratar do tenso momento político nacional que produziu um manifesto intitulado “CAASO contra o golpe”, além de realizar uma greve estudantil. Todas as manifestações que previam o golpe em 63 estavam certas, e a 1° de Abril de 1964 os estudantes se reuniram em assembleia com o golpe militar em vias, e entram em greve. O CAASO foi o primeiro CA a entrar em greve e o último a sair dela. Não tardou e tiveram início as medidas repressoras do governo: foram feitas tentativas de extinguir os centros acadêmicos e diretórios estudantis e foram extintas as representações discentes nos órgãos administrativos.

Década de 70 A década de 70 foi marcada pela luta do CAASO contra o ensino pago que, com um documento aqui escrito, causou repercussão nacional e foi encampado pela grande maioria dos centros acadêmicos do país. Além disso, a década foi marcada por atividades culturais, educacionais e recreativas com a participação de todos os alunos do Campus e moradores de São Carlos. Em 73, o CAASO dribla a mais feroz censura existente no país expondo no Jornal Mural, todas as notícias que não saíram nos outros jornais. Em 1974, O CAASO participa ativamente da reconstrução da UNE, sediando as principais reuniões de entidades, que não podem ser feitas em outros locais, em razão da repressão; a gráfica do CAASO colabora com quase todas as entidades estudantis do Estado e outros organismos que combatem a ditadura militar, imprimindo a preço de custo seus impressos. Ocorre uma nova greve, em 1975, na qual os alunos do Campus reivindicavam que o COSEAS (Coordenadoria de Assistência Social da USP, Atual Superintendência de Assistência Social - SAS) concedesse 126 bolsas de alimentação que estavam sUSPensas; greve vitoriosa.

22/04/1953: É Fundado o CAASO 1954: Campanha em defesa do cumprimento da constituição 1963: O CAASO se posiciona contra o Golpe. 1964: é dado o golpe militar

s a t u l e d os 60 anEm 2013, a Escola de Engenharia de São

08

Carlos e o CAASO (Centro Acadêmico Armando de Salles Oliveira) completam 60 anos. Temos muito a comemorar: são 60 anos de muita história e de muitas lutas em defesa dos estudantes, da universidade pública e do país. O CAASO, desde sua fundação sempre foi muito ativo e foi fundamental na resistência à Ditadura Militar e no movimento de redemocratização do país. Na cidade de São Carlos sempre fomos uma referência, promovendo cultura e integração através de festas, palquinhos e

1973: Dribla a censura 1974: Reconstrói a UNE

festivais, promovendo uma educação diferenciada pelo Colégio CAASO e pela BiblioteCAASO, além de muitas outras ações que estão hoje, apenas na história contada por livros, documentários e ex-estudantes, como a gráfica do CAASO, o FUBE (Fundo Universitário de Bolsas Estudantis) e etc. Para comemorar os 60 anos do nosso Centro Acadêmico, nós da Gestão Pelo CAASO, convidamos a todas e todos estudantes interessados em construir, durante todo o ano de 2013, uma série de ações, eventos e atividades que possam fazer juz à grandiosa história do CAASO. Gostaríamos de realizar


Um Breve Relato de 60 Anos de Lutas

Década de 80 A década de 80 segue com lutas ferozes contra a ditadura militar, por eleições livres e democráticas, pela instalação de uma Assembleia Constituinte livre e soberana. 1985 foi um ano de lutas e reflexões sobre a constituinte; campanha pelas eleições diretas para reitor da Universidade; luta por uma reforma universitária que melhore as condições de ensino e pesquisa. Em 1987, houve paralisações e manifestações contra o reitor da USP, na ocasião professor José Goldenberg; luta por um novo alojamento; luta por verbas para a Educação.

Década de 90 Luta pela universidade voltada aos interesses nacionais, pública e gratuita. L u t a p o r melhores condições de ensino e mais verbas para educação. Reorganização administrativa do Centro Acadêmico; luta por melhores condições de ensino e pesquisa.

1985: Diretas Já 1987: Luta por verbas para a educação

Década de 2000 Nos anos 2000, o CAASO teve grandes perdas no que se refere à sua infraestrutura, após sofrer golpes de diretores que venderam a Gráfica do CAASO e embolsaram o valor recebido e o dinheiro destinado ao FUBE (Fundo Universitário de Bolsas Estudantis – gerido até então pelo próprio CA para prestar assistência aos estudantes que precisavam de auxílio de permanência estudantil) Em contrapartida, o CAASO seguiu sua luta e mobilizações por assistência estudantil, democracia na Universidade e pela qualidade do ensino. Houve três grandes greves na USP (em 2002, 2004 e 2007), das quais a de 2007 foi preponderante a participação dos estudantes do CAASO em todo processo de mobilização pela autonomia universitária, democracia interna na USP, além de melhorias e garantias nas práticas de permanência estudantil.

Década de 2010 Estamos ainda no início de uma nova década, década que já começa agitada, e o CAASO não se omite frente às questões q u e a p a r e c e m . Questionamos estrutura de poder da USP, sua falta de democracia, o papel da Universidade e sua relação com a sociedade, bem como a gestão Rodas. Os estudantes do CAASO percebem uma real necessidade de diálogo com a sociedade. Portanto, convidamos todos a continuar se inteirando dos assuntos, para que no início do ano possamos retomar nossas reivindicações por uma Universidade pública, democrática, acessível e que se referencia na sociedade.

Ínicio dos anos 2000: O CAASO sofre golpes 2007: Luta por autonomia universitária Agora: O CAASO luta pela democratização da USP. Uma universidade que atenda as demandas da sociedade.

palquinhos, debates temáticos, atividades culturais, exposições, exibições de filmes e documentários e intervenções artísticas com grupos de outros campi da USP, da cidade de São Carlos e, principalmente, com os grupos já existentes no CAASO para fortalecer cada vez mais nossa entidade e resgatar sua rica história. Esperamos que neste ano, e a partir dele, fortaleçamos o CAASO, seus grupos e atividades, cada vez mais, além de reativar alguns grupos importantes da nossa história, como o Cine Clube, o grupo de Silk, e o MACACO (Movimento Artístico e Cultural do CAASO). Promover espaços culturais, de

2013

Veja quadro abaixo

integração e politização, organizados coletivamente pelos e para os estudantes sempre foi o que o CAASO fez para ter se tornado um importante polo de formação de cidadãos críticos, ativos e participativos no cotidiano da universidade, da cidade e do país. E é retomando e avançando na nossa história que pretendemos seguir fortes, como um Centro Acadêmico de grande referência no país, no seio do qual, grandes homens e mulheres vem fazendo história dentro e fora da Universidade. Venha participar e construir o CAASO 60 Anos!

09


10

Um Breve Relato de 60 Anos de Lutas Minerva A Minerva, filha de Júpiter, era a deusa romana da guerra, da sabedoria e das artes. Certa vez, Júpiter estava com uma forte dor de cabeça e pediu para que o deus do fogo, Vulcano, lhe abrisse a cabeça com o seu melhor machado. De dentro da cabeça de Júpiter, nasceu a deusa, adulta e trajada com seu capacete e seu escudo. A Minerva é o símbolo oficial dos engenheiros e como os primeiros cursos da USP São Carlos eram engenharia, é o nosso símbolo também. A associação da deusa com a engenharia vem das suas técnicas de batalha, nas quais ela vencia por estratégias minuciosas, ao invés da pura força bruta. Desta forma, o CAASO é representado pela Minerva e não pelo porco, como muita gente pensa por aí, sendo o porco o símbolo da Atlética CAASO.

Charge de Marcos Mendra publicada na ‘’Revista Vixe’’ do CAASO de 1978

Retirado da revista ‘’CAASO 25 anos de luta’’, publicada pelo CAASO em 1978.

Você Sabia? Você sabia que o CAASO tinha uma horta? Você sabia que o CAASO já teve uma gráfica? Você sabia que as janelas do CAASO foram pintadas de amarelo para esconder dos agentes da ditadura as reuniões? Você sabia que tem um filme sobre o CAASO? Você sabia que o bandeco foi criado pelo CAASO, e inicialmente era gerido pelos estudantes? Você sabia que um dos primeiros shows do Chico Buarque foi no CAASO? Para quem quiser saber destas e de outras tem muita história no arquivo do CAASO, além de ter muita gente de várias épocas que ainda estão no campus. Charge do Marigoni, publicada na ‘’Revista Vixe’’ do CAASO de 1978


Um Breve Relato de 60 Anos de Lutas Nota Fúnebre Faleceu no dia 25 de Abril de 2012 o Sr. Código Florestal do Brasil, após longa agonia que teve seu início há 12 anos atrás – vitimado de duros ataques da bancada ruralista, de causa muito conhecida, e de impossível reabilitação: tinha que ser ele ou agronegócio. Os charlatães optaram pela salvação e fortalecimento do segundo. Concebido a 15 de Setembro de 1965 estabelecia limites de uso da propriedade, que devia respeitar a vegetação existente na terra, considerada bem de interesse comum a todos os habitantes do Brasil. Foi assassinado por duros golpes da bancada ruralista empunhada pelo machado de Aldo Rebelo e a motoserra de Kátia Abreu, sob a cumplicidade do Congresso Nacional, num acordão entre governo e oposição que acata benefícios aos ruralistas e socializa a destruição ambiental. O passamento do ilustre senhor foi, e será por todos bastante chorado, especialmente pelas florestas e a biodiversidade. Um substituto já foi encontrado para cumprir suas funções, será o Sr. Código Ruralista filho do deputado Paulo Piau. Infelizmente esse novo código não provê um debate efetivo sobre os rumos do meio ambiente no país, o que se viu foi a influência de forma decisiva de assuntos que nada ou quase nada tem a ver com o meio ambiente. Achouse a discussão em um grande balaio de feira, no qual Palocci, Copa do Mundo e o meio ambiente têm o mesmo valor. Convidam-se, através desta nota, todos os filhos desta Pátria para a Missa de 7° dia, à qual se pede que sejam levados os sentimentos de indignação, mas não flores e coroas que juntamente com as florestas já serão levadas

pelos ruralistas. Contudo ainda há uma chance, ainda que remota, de “ressuscitar Lázaro”. Caso a Presidente vete o código. Contudo não aceitaremos um código recortado, vetado em partes e disforme. Não aceitamos esse código, não somos representados pelo que diz essa lei e não aceitaremos esse grande acordão governo-oposição, contudo isto só pode ser revertido através da pressão popular. Que não descanse em paz. Veta TUDO, Dilma. CAASO

Nota do CAASO contra as alterações do Código Florestal.

Apresentação da revista Vixe n° zero

11


12

Semana de recepCão O inicio das aulas tradicionalmente é dedicado a atividades de contato inicial com os ingressantes do ano. Essas atividades podem se estender por um tempo maior, mas geralmente se concentram na primeira semana de aulas, e sua denominação corrente é “Semana do Bixo”. Suas funções declaradas são a celebração da aprovação do vestibular e do início de uma nova fase para o ingressante; e integração dos estudantes novos entre si e com os que já estão cursando. As festividades são variadas nesse período inicial e geralmente ocorrem em grande número. Além dessas funções, existe uma conotação para esse período de aprendizado para os novos universitários. Não se espera que o ingressante possua uma vivencia universitária ou que esteja a par das varias questões da universidade, portanto, é importante haver um espaço de informação. Alguns autores da área de antropologia consideram este período como um rito de passagem, a transição entre aqueles que ainda não entraram na universidade e aqueles que já estão nela há mais tempo. PROBLEMAS Não é de hoje que o período de recepção tem tomado um caminho diferente daquele que inicialmente lhe dava sentido. Existe uma face não declarada de recepção que tende a reforçar o caráter hierárquico de relação entre veterano e calouro. Essa face tem crescido nos últimos tempos e extrapolando os limites de respeito humano, sob falso pretexto de liberação e rebeldia. A recepção acabou sendo apropriada por grupos (no sentido amplo) que carregam de vícios da

sociedade. Atividades humilhantes, de caráter autoritário, machista, homofóbico, muitas vezes carregadas de agressões psicológicas e/ ou físicas são comuns no início das aulas em grande parte das universidades públicas do Brasil. A falta de perspectivas para um modo diferente de receber os ingressantes e a falta de visão crítica sobre o que é feito acabam gerando uma certa naturalização dessas atividades pela comunidade universitária. Algo que, em parte, se expandiu para outros setores da sociedade. Um calouro sujo de tinta e com cabeça raspada é muito mais bem aceito hoje em dia do que há alguns anos atrás, sendo essa imagem muito bem explorada comercialmente, inclusive. Percebe-se que esse tipo de conceito de recepção assume o calouro como um ser vazio, sem conteúdo e sem vontade próprios. Sendo vazio, este calouro nada tem a contribuir que não seja como peça para divertimento dos outros ou para trabalhos braçais. Funções essas que lhe são dadas por outras pessoas, geralmente seus veteranos. O QUE DEFENDEMOS? Queremos algo diferente do que vemos, buscamos atividades que entendam o calouro como ser ativo, criativo e contribuinte de ideias e ações. Buscamos uma integração verdadeira entre os ingressantes e entre calouros e veteranos, que vemos bastante prejudicada dentro dos moldes “tradicionais” de recepção. Muito além da informação, buscamos a formação do estudante. Não a formação técnicoprofissional, que é oferecida dentro de sala de aula, e sim a criação de uma consciência de coletividade dos estudantes e visão crítica sobre diversos aspectos da sociedade, incluindo a própria universidade.


Trote Solidário Trata-se de um projeto desenvolvido pelo Núcleo Assistencial do Centro Acadêmico Armando de Salles Oliveira em parceria com as Secretarias Acadêmicas e cursos do campus. Tem como principal objetivo a conscientização dos alunos frente aos problemas sociais da população menos favorecida de São Carlos. Este projeto tem como objetivo proporcionar a você, bixo(ete), uma tarde de ações solidárias em entidades carentes. O projeto vem acontecendo no CAASO com um formato diferente a cada ano, sempre ajudando as entidades em atividades que não conseguem realizar por conta própria, tanto por falta de verba, quanto por falta de mão-de-obra. Dentre as que já aconteceram, destaca-se a reforma feita pelos próprios alunos em algumas entidades e a arrecadação de mais de uma tonelada de alimentos. Os trabalhos a serem realizados pretendem integrar os alunos voluntários e sensibilizá-los em relação aos problemas vividos pelas pessoas que não possuem melhores oportunidades, mostrando o que realmente acontece nestas entidades e o que elas necessitam. É muito importante que VOCÊ participe e

descubra como colaborar com as instituições dessa cidade, na qual viverá por, no mínimo, quatro anos de sua vida. É muito importante a organização, o trabalho em equipe e o comprometimento de cada um. O trote solidário é uma atividade muito importante, contudo ainda pontual. Desta forma o CAASO fomenta o engajamento em atividades e projetos deste caráter para além da primeira semana. Como forma de agradecimento, cada voluntário receberá uma camiseta do Trote Solidário 2013 e o direito de desfrutar de um gigantesco tremgodzila. Além disso, haverá uma festa de comemoração na sexta-feira. Não percam! Data: quinta-feira, dia 28-02-2013. Horário: Das 13h às 18h. Local: CAASO.

Consumindo a partir de 10 reais, sócio CAASO ganha um chopp. Rua 28 de Setembro, 2066. (16) 3413-8757

13


UNIVERSIDADE

14

História Agora bixo/bixete, você “entrou na universidade” e estar aqui na USP, dita uma das melhores do país, infelizmente é hoje um privilégio de poucos. A universidade deve ser entendida como um resultado de relações sociais, econômicas e políticas ao longo do tempo. Por isso ela é uma instituição social e como tal exprime de maneira determinada a estrutura e o modo de funcionamento da sociedade como um todo. Assim, vemos no interior da instituição universitária a presença de opiniões, atitudes e projetos conflitantes que exprimem divisões e contradições da sociedade. Advinda do latim “universitas magistrorum et scholarium”, que grosseiramente significa "comunidade de professores e alunos", tem servido, de maneira simplista, para pesquisar e formar profissionais. Porém, se olharmos mais profundamente, a universidade pode ser caracterizada por alguns princípios fundamentais, como sua autonomia de produção de conhecimento e o chamado “tripé” da universidade (Ensino-Pesquisa-Extensão). O ensino representa a formação acadêmica e profissional dos estudantes e sua finalidade; a pesquisa, a produção científica de conhecimento; e extensão, as ações, programas e projetos que estabeleçam um diálogo e a troca de conhecimentos entre universidade e sociedade. Refletindo a respeito de sua função, observa-se que fomentar a formação nas diversas áreas para além da acadêmica, também é muito importante para abranger todas as necessidades de uma cultura. Assim, entendemos a UNIVERSIDADE como um Universo da Diversidade, onde a plenitude da formação do indivíduo só é garantida em um espaço onde ele possa trilhar seus caminhos com possibilidades de escolhas e atuações. Não formando só profissionais, mas cidadãos críticos.

Retirado da ‘’Revista Vixe’’, publicada pelo CAASO em 1978

Caricatura do Reitor da USP. Latuff,2011.

A USP fora da sala de aula O tripé da Universidade na USP, entretanto, é bastante desproporcional: a pesquisa é muitos mais valorizada que os outros pilares. Assim acabamos por ter professores com menor dedicação e preparo à docência, e uma produção de conhecimento alheia aos interesses da comunidade, além das empresas, formando então uma espécie de bolha que divide o mundo universitário da população de seu entorno. Sem o incentivo da própria universidade, os alunos precisam buscar por conta própria sua formação mais ampla, questionar os modelos vigentes, tornar-se cidadãos críticos e não alienados. Participar do Centro Acadêmico, da Secretária Acadêmica e de grupos extracurriculares contribui com a ampliação da visão do estudante e com seu potencial de atuação e intervenção na realidade.

Charge da greve nas Universidades Federais. Nico,2012.

Fotografia Chema Madoz.


A USP, melhor universidade da América Latina, nem se quer tem voto direto para reitor ou para diretores de institutos. Para reitor, uma pequena parcela da comunidade uspiana, excluídos os estudantes, vota nos candidatos de modo a obter uma lista dos 3 primeiros colocados e o governador do estado seleciona um deles, mas não necessariamente o 1º, como ocorreu com João Grandino Rodas, atual reitor. Rodas foi o 2º colocado, mas foi escolhido por José Serra. Tal fato não ocorria desde a ditadura militar e é um exemplo da falta de democracia dentro da própria universidade, onde deveríamos ser exemplo. Universidades em 2012 Em 2012, foram as Universidades Federais que estavam em todos os jornais e noticiários, por conta de anos acumulados de descaso e falta de investimento nas instituições federais de ensino superior. Há anos, professores e funcionários técnico-administrativos não recebiam ajustes e aumentos salariais condizentes com suas demandas e necessidade, mesmo tendo um número maior de cursos e estudantes matriculados. Além disso, a falta de investimento

necessário e de verba disponível vinha afetando diretamente o cotidiano acadêmico dos estudantes e professores com falta de infra-estrutura, salas de aula precárias, falta de materiais em laboratórios de ensino e etc. Essa conjuntura desencadeou uma grande mobilização desde maio de 2012 e uma greve a nível federal, considerada uma das maiores do país, na qual praticamente todas as universidades e institutos federais lutaram por mais investimento na educação pública, por meio da reestruturação da carreira dos docentes, de reajustes salariais e investimentos infra-estruturais. Recentemente, a PUC passou por uma situação muito parecida com a da USP, na qual a escolha do próximo reitor, pelo cardeal responsável por essa decisão, ignorou a consulta pública à comunidade universitária, nomeando a candidata que foi a terceira colocada. Estes acontecimentos são importantes para nos lembrarmos sempre que nossa luta por pela universidade e pela educação públicas, acessíveis e de qualidade é geral e fundamental para o desenvolvimento de cidadão s mais críticos, engajados e participativos e, assim, de um país melhor. Contribua com sua Universidade, participe do CAASO!

Quer entrar na Universidade?

Democracia

Retirado do Manual do Bixo do CAASO de 1976

15


O que eu perdi em 2012?

16

O

ano de 2012 foi um ano importante sob diversos aspectos. Agravo da crise econômica e política mundial, das eleições municipais brasileiras, julgamento histórico na política nacional, grandes eventos esportivos, tragédias para serem esquecidas, conquistas para serem lembradas. Apontados por muitos como ano do fim do mundo, mas que como podemos perceber não foi! E 2012 foi um ano crucial para o CAASO também. Participação restrita na USP Cada vez mais os estudantes deixam claro que querem ter a sua voz ouvida na universidade. A USP, sob o mando do Reitor João Grandino Rodas, se afasta dia a dia do que gostaríamos que ela fosse. No lugar de uma universidade aberta e democrática, a USP se fecha para a população de São Paulo e, dentro de seus muros, ainda restringe a participação de professores, funcionários e estudantes. A luta por democracia é uma luta para que as decisões sejam tomadas de maneira democrática dentro da USP. Hoje em dia, não é isso que acontece. Embasada em seu estatuto, a universidade preserva uma estrutura de poder restrita e autoritária, na qual, por exemplo, menos de 2% da comunidade universitária podem votar para reitor. Por conta disso, a USP segue a serviço de um pequeno grupo de pessoas e vira as costas para a maioria da população. O acesso à universidade, por exemplo, é um dos mais restritos do país. Ao mesmo tempo, as liberdades de expressão e organização política são cerceadas pela reitoria, que quer que os estudantes sigam calados. Mudar essa situação é fundamental para construir uma universidade diferente. Precisamos de uma USP em que a voz dos estudantes, professores e funcionários seja de fato ouvida. Em 2011 um gigante acordou. Em 2011, o movimento estudantil respondeu à altura, com uma ampla e democrática

mobilização. E em 2012 não foi diferente. Em vários lugares, os estudantes conseguiram ampliar sua organização e conquistar vitórias. Um exemplo disso foi o XI congresso dos Estudantes que reuniu centenas de estudantes de todos campi da USP para discutir a democratização da universidade e as iniciativas do movimento estudantil para isso. O XI Congresso dos Estudantes da USP, que organizou o movimento estudantil uspiano, foi claro ao definir como pauta prioritária do movimento a luta pela democratização da nossa universidade e em apontar perspectivas para os próximos passos dessa luta. O campus de São Carlos, por exemplo, já vivencia a concretude do que se trata essa luta. A reitoria mostra sua face em São Carlos Uma série de questões que afetam diretamente os estudantes foi discutida pela direção do campus no ano passado. A direção da USP neste campus tentou efetivar um pacote de medidas para retirar a autonomia dos estudantes sobre o seu espaço, o CAASO. Querem retirar o atual espaço dos estudantes e proibir a realização de festas e venda de bebidas. Além disso, estão ameaçando retirar a autogestão da moradia estudantil e implementar um convênio com a PM semelhante ao imposto no campus de São Paulo. Trata-se do modelo autoritário da atual gestão de reitoria apresentando a sua face também no interior. Os estudantes não abrem mão da autonomia. Entendemos que a universidade pública deve prezar pela produção e difusão de conhecimento e, sobretudo, prezar pela formação de um cidadão crítico capacitado para intervir, formular e pensar a sociedade como um todo. A formação acadêmica é fundamental, contudo a universidade deve abarcar outros espaços de vivência e experimentação, não só para os estudantes, mas para a população de forma geral. Nesse sentido o CAASO se gabaritou e se consolidou ao longo dos anos como um importante polo de formação cultural, política e cidadã e tudo isso se viu ameaçado. Ao longo de sua história o CAASO participou ativamente das


O que eu perdi em 2012? lutas em defesa da universidade pública, mas também de mobilizações sociais mais amplas, como quando foi o primeiro Centro Acadêmico a se posicionar contra o golpe de Estado que deu início à ditadura e passou a ser um centro de resistência na defesa da redemocratização do país. Ainda hoje o CAASO se pauta pelos movimentos sociais de São Carlos, sendo uma das entidades construtoras do Movimento do Transporte Justo, e da Frente Feminista de São Carlos.

e

Em Defesa do CAASO Diante da possibilidade de imposição desse pacote de ameaças, a resposta dos estudantes foi categórica. Na primeira reunião do órgão deliberativo, que tinha como pauta essas questões, cerca de 600 estudantes dos mais diversos cursos paralisaram suas aulas e participaram de um forte ato em defesa do CAASO. Mais ainda, mais de 100 estudantes permaneceram acampados diante do prédio até o dia seguinte para pressionar a diretoria a negociar. Essa mobilização não passou despercebida pelos dirigentes do campus. Tiveram de conceder paridade na comissão permanente de segurança, ou seja igual espaço e poder de voto para estudantes, professores funcionários, algo inédito no histórico recente do campus. Assim os estudantes por meio de forte organização conseguiram sua primeira vitória e melhores condições de negociação. Os estudantes permaneceram mobilizados, construindo atos, assembleias, debates em cursos e diálogo com a população que lhes garantiu uma vitória acachapante. A venda, consumo e distribuição de bebidas alcoólicas não foram proibidas, e o alojamento continuará sendo gerido pelos próprios estudantes, além disso a comissão não vislumbrou a necessidade de um convênio com a PM. A vitória foi muito comemorada. Com isso percebemos que somente quando os estudantes protagonizam uma mobilização em defesa dos seus direitos através de um debate amplo e coeso é que obtemos vitórias reais, numa estrutura de universidade e sociedade que não é democrática.

Continuamos mobilizados Todos devem comemorar muito esta importante vitória que tem lastro para muito além da USP-São Carlos, mas é importante continuarmos mobilizados. A autonomia do CAASO continua ameaçada por investidas do Ministério Público que questiona a legitimidade do espaço da entidade. Nesse momento é preciso nos mantermos firmes em defesa da entidade. Isto também nos leva a refletir que USP tem se tornado cada vez mais antidemocrática, autoritária e elitista, produzindo conhecimento para grupos restritos e se distanciando da sociedade, inclusive da sancarlense. Frente a isso o CAASO não se ausenta da luta pela democratização da universidade. Por ser uma voz dissonante e incômoda para alguns grupos da USP, principalmente para os dirigentes da universidade, a tentativa de desarticular o movimento dos estudantes é evidente. Desta forma esse processo comprovou que hoje,

lutar pela democracia na USP passa pela luta dos estudantes do CAASO. Entendendo o CAASO como um importante ponto público de formação política, social e cultural, enfrentar o atual modelo de universidade significa colocar o CAASO a serviço da população para cumprir de fato com seu papel social. É fato que, o movimento estudantil passa, em geral por um momento em que suas lutas se baseiam em garantir a manutenção de direitos, porém, somos entusiastas desta ocasião, onde os estudantes se mobilizam com um potencial de avançar as lutas em direção a uma universidade pública, democrática e socialmente referenciada. Por isso, convidamos e convocamos a todos que compartilham de alguns desses ideais para lutar em defesa do CAASO. Essa mobilização concretiza a luta contra repressão, contra a autonomia estudantil e por democracia real.

17


Representacão Estudantil Os estudantes podem ser representados de duas formas, entidades estudantis e representação discente. Entidades Estudantis Para que o Movimento Estudantil cumpra concretamente sua função de representação e articulação dos estudantes, são fundamentais suas entidades estudantis de representação. São essas entidades que promovem espaços nos quais o conjunto dos estudantes possa debater e decidir sobre suas pautas de forma autônoma e coletiva. As entidades estudantis têm o dever de, através do diálogo com os estudantes, representálos e organizá-los na conquista de suas demandas e reivindicações, de forma autônoma em relação aos órgãos de poder da USP (reitoria, diretoria de unidade, departamento). Têm também o dever de chamar os estudantes à atuação política referente ao campus, à universidade e ao país; e os estudantes, por sua vez, têm o direito de cobrar suas entidades, caso elas não cumpram esse papel. De maneira geral, as entidades possuem uma diretoria eleita pelos estudantes, a partir de chapas concorrentes, e têm outros fóruns deliberativos (de discussão e decisão) dos quais participam todos os estudantes, como as Assembleias (de maneira direta) ou os Congressos (através de delegados eleitos anteriormente). Nos seus respectivos âmbitos, temos as seguintes entidades: - as Secretarias Acadêmicas (nos cursos ou unidades); - o CAASO (no campus); - o DCE Livre “Alexandre Vannucchi Leme” (na USP); - a UEE (União Estadual dos Estudantes, no estado de São Paulo); - a UNE (União Nacional dos estudantes, no país todo).

Representantes discentes Os órgãos deliberativos da USP possuem sempre em suas reuniões, representantes dos estudantes que, embora poucos, participam das discussões realizadas e tem direito a voto. Ora, isso dá a todos nós ao mesmo tempo a oportunidade e a responsabilidade de preencher essas vagas da melhor forma possível. E como o fluxo de estudantes é sempre intenso e as eleições anuais, sempre há uma vaga a ser preenchida. É muito importante, portanto, que haja comunicação entre os RDs e os demais estudantes para que eles realmente os representem nas opiniões e votos durante as reuniões. Por este motivo, todos os RDs são convocados para as reuniões do CSA para que possam, conjuntamente com os demais representantes dos estudantes (SAs e CAASO), consensuarem sobre o posicionamento dos alunos. As eleições para representação discente são anuais e organizadas pelo CAASO, sendo que qualquer estudante pode se candidatar para qualquer cargo. É interessante que, em muitos casos, as próprias SAs indicam nomes para a representação discente relacionadas aos departamentos e CoCs (Coordenações de Cursos) que representam, pois assim estes RDs teriam maior contato com as SAs e consequentemente estariam sempre bem informados dos assuntos do curso e instituto/departamento(s) , bem como da opinião dos estudantes sobre cada assunto. Por que ser um Representante Discente (RD)? Não são poucas as vezes em que uma questão mais próxima do seu curso é tocada nas reuniões das comissões de graduação, por exemplo a sua grade horária, seus professores ou até mesmo a situação acadêmica de um colega de sala. A presença de um estudante nessas reuniões é imprescindível. Ser RD é uma experiência muito enriquecedora, fazendo o estudante entrar em contato com as questões internas e externas da universidade, além de permitir o exercício do diálogo (e às vezes do embate) com professores e funcionários

Apesar de representar os estudantes nesses diferentes âmbitos, cada entidade é autônoma em relação às outras, o que significa que não estão subordinadas entre si, apesar de ser importante que cada uma respeite as decisões dos fóruns mais amplos do movimento estudantil.

19


UNE Nacionalmente, temos como entidade representativa a conhecida UNE (União Nacional dos Estudantes), que teve importante participação em diversas lutas, tanto na defesa da universidade pública quanto nos grandes temas em pauta no país em cada época. A UNE tem uma diretoria que é eleita nos CONUNEs (Congressos da entidade, nos quais os estudantes participam através da eleição de delegados), que ocorrem a cada dois anos. Há também os CONEBs (Congressos de entidades de base), que reúnem os Cas. Hoje, infelizmente, a UNE tem tido uma atuação bastante limitada e espaços de discussão e decisão pouco comprometidos, que reproduzem muitos vícios de uma cultura política que não preza pelo debate e pela construção coletiva, que aceita uma lógica de “acordos de cúpula” e que se atrela, muitas vezes, a grupos, partidos ou governos que acabam “aparelhando” o movimento, ou seja, utilizando a entidade para seus interesses. Costumamos dizer, nesse sentido, que a UNE se afastou dos estudantes. Mas isso só aconteceu porque,

de várias maneiras, os e st u d a nte s ta m b é m s e afastaram da UNE. Formouse um círculo vicioso: cada vez menos estudantes se interessaram a participar de seus espaços; isso permitiu que a diretoria da entidade se afastasse do cotidiano do movimento estudantil; e esse distanciamento, portanto, aumentou o desinteresse dos estudantes pela participação na entidade. Só a partir da própria dinâmica do movimento estudantil podemos superar essa situação: ampliar nossa organização e nossa atuação, nas SAs, CAASO, DCE e todos os espaços do ME, fortalecer os laços e as lutas do movimento estudantil nacional e, a partir daí, revalorizar e reocupar os espaços da UNE. Em julho de 2013, teremos o 53º CONUNE, no qual qualquer estudante pode participar, tendo direito a voto os delegados – estudantes eleitos em seus cursos e CAs. Caso tenha interesse em participar, procure o CAASO no primeiro semestre.

21


DCE O Diretório Central dos Estudantes - Livre da USP “Alexandre Vannucchi Leme” é a entidade de representação dos estudantes de graduação de todos os campi da USP (Bauru, Butantã, USP Leste, Piracicaba, Pirassununga, Lorena, Ribeirão Preto e São Carlos), com sede localizada em São Paulo. A diretoria é eleita anualmente por voto direto e todos os estudantes têm direito ao voto e a se candidatar em uma chapa. As gestões, normalmente, se organizam de forma horizontal, ou seja, sem cargos hierárquicos, encabeçando construções decididas nos fóruns do movimento estudantil, que são: - o Conselho de Centros Acadêmicos (CCA): reunião periódica entre os representantes do DCE e dos CAs, em que participam o CAASO e as Secretarias Acadêmicas do campus; - as Assembleias Gerais dos estudantes da USP; - os Congressos dos Estudantes, que acontecem a cada 2 anos.

Gestão Não Vou Me Adaptar: Valer a nossa voz para democratizar a USP A atual gestão Não Vou Me Adaptar, reeleita em novembro de 2012, segue na luta por uma Universidade mais justa e democrática. Acredita na força e na mobilização dos estudantes como única alternativa para que possamos democratizar os espaços e as decisões internas à USP e para transformá-la numa universidade referenciada nas necessidades concretas e nas demandas da população. Nos últimos anos, ocorreram muitas lutas e embates que extrapolaram os muros da USP e se tornaram notícia no país inteiro: o caráter autoritário e truculento com o qual nosso atual reitor, João Grandino Rodas; imposição de um convênio com a polícia militar na USP, sem a devida discussão; a demissão de centenas de

22

técnicos administrativos sem justa causa; a promoção de processos administrativos e, inclusive expulsões, de estudantes que se manifestaram politicamente, em número superior aos processos do período da ditadura militar. Esses são alguns dos fatos ocorridos na gestão Rodas e repudiados pela nossa gestão. Nos colocamos firmemente contrários a essas práticas e, por isso, bradamos que “Queremos votar para reitor”, para que a Universidade comece a se tornar de fato democrática em acesso, permanência, produção do conhecimento e nas decisões administrativas. Depois de, em 2011, o DCE ter construído o XI Congresso de Estudantes da USP, o movimento estudantil acumulou forças e se articulou para atuar em 2013. Foi definido o calendário geral do movimento e as nossas prioridades: a luta por eleições diretas pra reitor e a implementação de uma estatuinte soberana e paritária, para rever e atualizar o estatuto da USP, datado da época da ditadura. Este será o último ano da Gestão Rodas e acreditamos ser necessário continuar resistindo contra a truculência do reitor e avançando nas lutas estudantis. Enquanto gestão, nos propomos a encabeçar os encaminhamentos do XI Congresso, mas a entidade sozinha não garante vitórias para o movimento. Por isso, participe da atividade da Calourada Unificada na semana de recepção, um espaço organizado pela diretoria do DCE. Assim

você poderá ficar a par de toda essa situação. Fique atento à divulgação. Calourada Unificada: 27/02 (quarta-feira), no período da manhã.


Secretarias Acadêmicas Aqui na USP de Sanca, há algumas peculiaridades com relação às entidades de representação dos estudantes: temos um Centro Acadêmico que representa os alunos de todo o campus, o CAASO; e temos Secretarias Acadêmicas, SAs, que são a representação específica dos estudantes de um curso ou de um conjunto de cursos de uma mesma unidade. O CAASO surgiu como o CA dos alunos da EESC (Escola de Engenharia de São Carlos). A primeira unidade do campus. Com o tempo a Escola de Engenharia sofreu desmembramentos que deram origem às demais unidades: IFSC, IQSC, ICMC e, no ano passado, IAU (Institutos de Física, Química, Ciências Matemática e Computação, e Arquitetura e Urbanismo, respectivamente). Contudo, os estudantes não criaram outros CAs, mantendo o CAASO como entidade representativa. Com um aumento expressivo do número de alunos e cursos neste campus, o CAASO passou a ter dificuldades em conhecer e atender as demandas específicas destes e em levar as discussões, lutas e atividades a todos. Nesse contexto, e também por necessidade de um novo campo de ação política, é que surgem e têm se consolidado uma nova forma de

representação: as SAs. Na prática, elas são como os CAs que podemos encontrar nos outros campi da USP, mas para não rolar uma confusão com o nome e o papel do CAASO, apareceu essa denominação de Secretaria Acadêmica. Portanto, reconhecemos as SAs como entidades estudantis legítimas, autônomas e de papel complementar ao CAASO. Mas é fundamental que elas se reconheçam enquanto tal e que os estudantes que representa se reconheçam nela. Para isso, além de desenvolver atividades de caráter sociocultural que promovam a integração, é muito importante participar dos fóruns e espaços de formação do Movimento Estudantil - como por exemplo assembleias, congressos, CCAs e CSAs – e promover palestras, discussões, debates e lutas sobre questões específicas e gerais do curso, da universidade e da sociedade. Existem algumas SAs já mais consolidadas e outras em processo de consolidação. Agora cabe a você também construir sua AS cotidianamente. Saber em que situação ela se encontra, conhecer a sua diretoria e sua sede (se for o caso) e, claro, propor e participar de suas atividades .

..........................

23


CCQ ( Centro de Convivência da Química) Parabéns, bicharada! Vocês acabam de iniciar uma nova etapa que será preenchida com fortes emoções. Bixos, é com prazer que lhes apresentamos o Centro de Convivência da Química que, inaugurado em 1999, surgiu da necessidade de um espaço para os alunos se encontrarem fora do âmbito acadêmico e logo isso contribuiu para que se tornasse também o órgão de representação dos alunos da Química. Hoje, o CCQ conta com uma TV 29 polegadas, DVD player, aparelho de som, freezer, sofás e uma área exclusiva para churrascos. Para os que gostam de jogos, há xadrez, dominó e baralho, além de uma mesa de pebolim. Não perca a oportunidade de conhecer alunos de todos os anos, conversar e se divertir um pouco!

CEFiSC (Centro de Estudos da Física de São Carlos) Fala aí, bixarada! O CEFiSC representa você, bixo/bixete da Física, Fiscomp e Biomol, perante o Instituto e Campus. Organizamos juntos com a SACEx o Churras do IFSC e as atividades desenvolvidas na semana de recepção (Lual, Gincana, Cachorrada, entre outros). Além disso, participamos do Torneio Interfísicas (que junta os alunos de física de várias faculdades) - sim, físicos também vão às festas e praticam esportes (ou pelo menos tentam). Algum problema, dúvida, ajuda, nos procure na nossa sala (155 LEF) ou nos mande um e-mail: cefisc10@gmail.com, estaremos dispostos a ajudá-lo! Integrantes: Fiscomp: Perigoso, Arretado, Joinha e Maldade. Biomol: Karamba, Solei e Burro. Física: Hanson e Jihad.

Pró-Produção Fala bixão! Agora que as tardes não serão mais preenchidas com apostilas de exercícios e simulados, que tal participar da sua Secretaria Acadêmica (SA) e ajudar o seu curso a ser cada vez mais completo e os alunos mais integrados? O Pró-Produção é a SA do curso de Eng. de Produção Mecânica e tem como função representar os alunos do curso, sendo o elo entre os estudantes e os setores da universidade. O grupo foi criado em 1996 por alunos e desde então vêm se fortalecendo realizando diversas atividades ao longo do ano, sejam elas de cunho acadêmico, esportivo, sociocultural, qualificação ou integração. Nossas reuniões são às sextas-feiras, às 12h, e abertas a todos os alunos, Venha nos conhecer!

24


SAAero Salve, bixarada! A SAAero é a entidade responsável por realizar eventos esportivos, confraternizações, viagens didáticas, debates e muito mais. Atuamos também na representação dos alunos perante os órgãos colegiados ligados ao curso. Enfim, buscamos sempre incrementar nosso curso. Estamos aqui para ajudar a resolver problemas que vocês venham a ter com a graduação. Estamos crescendo e nos solidificando, e precisamos de você. Ajude-nos a voar cada vez mais alto. Nossas reuniões acontecem no Departamento, em data e hora conforme a disponibilidade dos membros. Contatos: Terrorista, Bem-te-vi (09), Tosko (010); Pati, Prefeito, Temaki, Corvinal, Jaú, Helô (011), Batatinha, Glee, Serguei (012).

SACEx – Secretaria Acadêmica da Licenciatura em Ciências Exatas Em 20 de novembro de 2005 foi criada a Secretaria Acadêmica da Licenciatura em Ciências Exatas. Desde então, todo ano, a SACEx juntamente com o CEFISC é responsável pelos eventos que ocorrem no IFSC como o Trote, a Cachorrada, o Churras do IFSC, o Bixofolia e o Primeiro as Damas. Além disso, a SACEx possui um Cursinho Popular Prévestibular, CPCEx, onde, desde 2008, os alunos do curso têm a oportunidade de dar aulas. Também ajudamos a organizar a SeLic (Semana da Licenciatura), com palestras e mini-cursos que abordam temas importantes para atuar na profissão de docente. Você pode nos encontrar na sala 156 no IFSC ou através do e-mail: sacex.usp@gmail.com.

SACIM A SACIM é a entidade que representa os alunos de graduação do ICMC que a partir de agora será o seu novo lar. Cabe a nós defender os direitos dos estudantes, contribuir para o ensino universitário, reivindicar por melhorias na infraestrutura do instituto, realizar atividades científico-culturais e de integração além de práticas esportivas entre os estudantes. Resumidamente, a SACIM é o elo entre os estudantes e a universidade. Venha participar, dar novas ideias e conhecer o nosso trabalho para garantirmos a representatividade do estudante dentro do ICMC.

25


SACivil Bixo, parabéns pela sua conquista! A partir de agora uma nova fase se inicia e o que você pode fazer para tornar esse momento ainda mais produtivo!? Venha participar da Secretaria Acadêmica da Engenharia Civil, a SACivil! Nós estamos prontos para recebê-lo e juntos iremos melhorar os projetos já iniciados. Dentre nossos projetos estão a realização de eventos como a Cervejada da Civil, a Quebrando o Gelo, o Palquinho Sertanejo, a Pizzada da Civil e, principalmente, a Semana da Engenharia Civil com oferecimento de mini-cursos e viagens técnicas. Não perca tempo, faça a diferença e ajude-nos a melhorar ainda mais o melhor curso de Engenharia Civil do país!

SAdEM Parabéns, bixarada! O vestibular foi só o gostinho do que vem pela frente. Mas calma, além das deliciosas noites viradas pra provas de cálculos, vocês também tão entrando em uma fase inesquecível. E a melhor oportunidade de aproveitar é entrando na sua secretaria acadêmica! A SAdEM (Secretaria Acadêmica da Eng. Mecatrônica) já tá no seu 8º ano e realiza grandes eventos, desde festas no CAASO até viagens educacionais, como Itaipu. E com a sua ajuda, ela vai crescer mais! Você aprende muito mais que engenharia na SAdEM, é um ambiente totalmente diferente, em que você conhece seus veteranos e o trabalho em grupo é muito valorizado. ENTRE JÁ! Reuniões: quarta-feira, 13h, prédio da Mecatrônica.

SAEComp E ai, bixarada! Bem-vindos ao curso do CAASO que pega o melhor da EESC e do ICMC. E dentro dele, claro que não poderia faltar uma forte S e c r e t a r i a A c a d ê m i c a : a S A E C o m p ! A receptiva SAEComp é composta por alunos da Eng. Comp. de qualquer ano. Além de cuidar de questões de alunos de toda a graduação, nós também organizamos a nossa viagem acadêmica, cervejada, palquinho e a Black Light. Venha nos conhecer! Temos um projeto muito legal pra esse ano. Nossas reuniões ocorrem lá no Campus II, às 13h (é, prepare-se para uma viagem até lá diariamente).

26


SAEMM E aí, bixos! Parabéns pela aprovação na FUVEST e sejam bem-vindos ao curso de Engenharia de Materiais e Manufatura! A SAEMM é a entidade que representa os alunos de nosso curso. Dentre alguns de nossos objetivos estão: melhorar o diálogo entre a faculdade e os alunos, realizar atividades complementares, como palestras, minicursos e visitas técnicas, promover eventos sócio-culturais, como campanhas de doação de livros, palquinhos e festas, recepcionar os bixos durante o começo do ano e muito mais! Sintam-se convidados para conhecer a nossa Secretaria Acadêmica e fazer parte dela também! As reuniões ocorrem toda segunda-feira às 13h em nossa sala no Departamento. Esperamos vocês lá!

SAMECA Somos a Secretaria Acadêmica da Mecânica composta por alunos do curso com o objetivo de trabalhar para complementar a sua vida universitária através de projetos para todos da mecânica. Estamos organizados hoje em 5 diretorias, além da presidência: recursos humanos, eventos, criação, tesouraria e acadêmica. Elaboramos diversas atividades para trazer benefícios e inovação no curso desde visitas técnicas, palestras e cursos a festas e competições esportivas; tudo para tornar sua vida universitária prazerosa durante esses cinco anos. Desejamos os melhores anos da sua vida e convidamo-lo para que queira ajudar a Sameca a crescer e deixar que ela complemente seu aprendizado e amadurecimento.

SAPA Salve, Bixarada! Sejam bem-vindos ao curso de Engenharia Ambiental! Estudar é importante, mas não é tudo, logo vocês perceberão que a vida universitária vai muito além da sala de aula. Durante o curso várias oportunidades surgirao para você: participar de debates, festas, eventos culturais e acadêmicos, mobilizações e projetos, assim como a agrofloresta e atividades de educação ambiental. Para apoiar e desenvolver todas essas atividades dos estudantes, existe a SAPA (Secretária Acadêmica Pró-ambiental). Sempre que houver qualquer problema com o curso, é só comunicar à SAPA e juntos vamos resolver. Reuniões: segundas, 12:45h, na sala da SAPA no prédio da ambiental. Venha fazer o rolê com nui!

27


SA-SEL E aí, bixão! Nós somos a SA-SEL, ou Secretaria Acadêmica do Departamento de Engenharia Elétrica e somos a entidade que representa os alunos da Elétrica perante o departamento e o centro acadêmico (CAASO). Basicamente somos quem faz a interface alunosdepartamento. Criada em 2005 por alunos, a SA-SEL é responsável por organizar eventos como a Cervejada da Elétrica, a semana dos bixos, e o famoso Integra Elétrica (semana da Engenharia Elétrica) que traz palestras e mini-cursos, aproximando você bixão (veteranos? Nunca serão!) do mercado de trabalho. Neste ano de 2013, o Integra está na sua 19 edição, e esperamos que ele seja tão bom quanto seus antecessores!

SAAU Bem-vindos, bixos e bixetes mais lindos desse campus! A SAAU é a entidade que representa os alunos do IAU, além de fazer o intermédio com o CAASO, o IAU, outras SAs e a USP. A SAAU é um bem de todos os estudantes do IAU, e deve ser construída coletivamente, a fim de sempre enriquecer a nossa formação e interação - através de discussões socioculturais, políticas, de eventos e, claro, festas! Além disso, acreditamos ser essencial para o arquiteto e urbanista o envolvimento com a sociedade de forma abrangente, ter uma vida social ativa, envolvendo-se com a cidade – afinal, é este seu maior objeto de estudo pelos próximos cinco (ou mais) anos e provavelmente por toda a vida. Berequetê!

28

Retirado da ‘’Revista Vixe’’, 1978


Permanência Estudantil A USP é uma instituição pública e ensino superior e, portanto, gratuita. A gratuidade, no entanto, não deve ser entendida apenas como se a universidade não tivesse custos (já que toda a sociedade a financia), e nem como uma simples isenção de pagamento de mensalidade por partes dos alunos. Para entender melhor isso basta analisarmos a própria sociedade brasileira, onde existem diferentes camadas sociais, como pessoas que podem se isentar de trabalhar e mesmo assim conseguir se manter estudando, seja por fundos próprios ou familiares: ao mesmo tempo pessoas que não podem se manter assim, seja por que a família não tem essas condições , ou seja por que ele próprio é quem sustenta a família. É ai que entra o conceito de gratuidade ativa. Para o ensino ser de fato gratuito e acessível a toda a sociedade, (ou seja, com real igualdade de condições para todos) eles devem estar acompanhado de uma estrutura que abranja aspectos como moradia, alimentação, transporte, assistência médica e psicológica, estrutura esta que chamamos de “permanência estudantil”. Estas são condições para os estudantes manterem-se estudando e desenvolvendo sua condições para os estudantes manterem-se estudando e desenvolvendo sua formação com qualidade ao longo do seu curso, independente da sua origem social.

...A gente não quer só comida A gente quer comida Diversão e arte A gente não quer só comida A gente quer saída Para qualquer parte... ... A gente não quer só comer A gente quer comer E quer fazer amor A gente não quer só comer A gente quer prazer Prá aliviar a dor... ...A gente não quer Só dinheiro A gente quer dinheiro E felicidade A gente não quer Só dinheiro A gente quer inteiro E não pela metade...

É por isso que os estudantes historicamente reivindicavam políticas de permanência, o que fez surgirem algumas ações e políticas Trecho da música Comida, Titãs da USP em prover bandejão, ônibus intercampi, alojamento e bolsas com critérios sócio-econômicos. Porém, infelizmente não existe (nem nunca existiu) uma política universitária que contemple toda a demanda por permanência estudantil. Após muitas reivindicações e lutas estudantis a infra-estrutura existente e algumas outras demandas encontram-se em debate . No entanto, para que ocorra uma real gratuidade ativa contemplada em uma política séria por parte da USP, precisamos entender a permanência enquanto um direito e a partir daí nunca deixa de reivindicá-la enquanto tal.

Moradia

Bolsas

No campus da USP de São Carlos existe o Aloja (veja o texto da página 33). Para ficar, é só chegar a trocar uma idéia com os moradores, até achar um lugar definitivo para você. Vale a pena chegar uma dia antes das aulas, no domingo, começar uma integração. A seleção ocorre só em meados de maio, quando uma comissão com 4 professores, a assistente social do campus e cinco estudantes eleitos em assembléia de moradores faz uma entrevista e analisa os dados sócio-econômicos de um por um.

Alimentação

As bolsas auxílio-alimentação são uma forma muito utilizada para se manter estudando. A seleção é no segundo semestre, mas no caso dos bixos é feita no inicio do ano uma seleção especial em regime emergencial. Se está no perrengue, procure a Rosa, no Serviço Social do Campus, que fica atrás do CAASO. Vale a pena já trazer alguns documentos de casa, como holerit dos familiares que compões a renda, cópias dos RGs dos familiares, conta de luz, água , telefone e o que mais atestar sua pindura.

Transporte Não há auxílio–transporte no nosso Campus. Para aqueles que terão aulas no Campus 2, ônibus fazem a integração gratuita com o Campus 1 ( veja os horários na página 59).

29


30

Permanência Estudantil Existem muitas bolsas que não são emergenciais, mas se destinam exclusivamente aos ingressantes. Pra se informar, o Serviço Social novamente é uma boa. A Rosa, assistente social, indicará alguma saída. Mais do que isso conta mesmo sempre bater um papo com os veteranos, que poderão indicar os caminhos menos difíceis e mais interessantes para se virar. Entendemos, portanto, que essas bolsas e demais ações são um direito do estudante, conquistado historicamente e ainda hoje uma demanda. Não são esmola ou caridade da universidade. Suas políticas devem se dar enquanto uma garantia da manutenção do acesso dos estudantes ao ensino no decorrer do seu curso, ainda mais um contexto de profunda desigualdade social que se vê imerso nosso país. Apoio Moradia – Vaga na Moradia Estudantil O Campus dispõe de cinco blocos de moradia estudantil, totalizando 252 vagas. A seleção dos interessados é feita por uma comissão composta por alunos e assistentes sociais, levando em conta a situação socioeconômica do aluno de graduação. Início das inscrições: dia 18 de Fevereiro pelo site http://caasoaloja.com.br. Duração do apoio: Um ano, com direito a renovação anual. Apoio Moradia – Auxílio Financeiro Preenchidas as vagas na Moradia Estudantil, o aluno poderá ser beneficiado com ajuda financeira em valor mensal de R$ 300,00, que pode ser utilizado para pagamento de vaga em república ou pensão ou transporte. Podem solicitar alunos que estejam cursando uma primeira graduação e que possuam renda per capita de até três salários mínimos. Inscrições no início do ano. Duração do apoio: Um ano, com direito a renovação anual. Apoio Alimentação Podem solicitar alunos que estejam cursando uma primeira graduação e que possuam renda per capita de até dois salários mínimos. O aluno poderá realizar as refeições no Restaurante Universitário do Campus, sendo almoço e jantar de segunda a sextafeira e almoço aos sábados, gratuitamente, desde que credite o cartão na administração do R.U. Inscrições no início do ano. Duração do apoio: Um ano, com direito a renovação anual. Bolsa Ensinar com Pesquisa O Programa Ensinar com Pesquisa visa contribuir para o desenvolvimento do conhecimento no campo do ensino de graduação e investir no desenvolvimento das competências no campo do ensino e da pesquisa. Atende alunos matriculados preferencialmente no 3o semestre, que apresentem bom desempenho acadêmico, e possuam renda familiar de até R$ 1.500. O aluno recebe uma bolsa no

valor de R$ 300,00 com duração de 12 meses, podendo ser renovado por igual período. Inscrições no 2º semestre. Bolsa Aprender com Cultura e Extensão É um programa da USP que tem como proposta fomentar as ações de cultura e extensão universitária. Para participar da seleção, o aluno deverá apresentar bom desempenho acadêmico atestado pelo histórico. Em consonância com a política de inclusão social da USP, as bolsas serão destinadas, prioritariamente, a estudantes com necessidade socioeconômica. Além disso, o estudante não poderá estar recebendo outras bolsas de projetos da Universidade. O aluno recebe uma bolsa no valor de R$ 300,00 com duração de 12 meses, podendo ser renovado por igual período. Inscrições no 1º semestre. Bolsas Fuvest A bolsa de auxílio é concedida pela Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest) para alunos que cursaram integralmente o Ensino Médio em Escolas Públicas do Estado de São Paulo e que receberam isenção da taxa de inscrição no Vestibular. A seleção é feita com base nas notas obtidas no vestibular. Duração de um ano e não renovável. Bolsa Monitoria – PEEG Poderão se inscrever estudantes de graduação que tenham bom rendimento escolar, e destacado desempenho na disciplina escolhida para desenvolver as atividades de monitoria. Para concorrer a uma vaga de monitor, o aluno deverá se inscrever no projeto da disciplina cujo conteúdo ele domina por ter cursado a própria disciplina ou equivalente. A monitoria deverá ser desenvolvida necessariamente sob supervisão de um dos docentes da disciplina. O objetivo do programa é favorecer para que o aluno-monitor entre em contato direto com atividades de docências, ao mesmo tempo em que colabora para a melhoria da relação ensinoaprendizagem.


Alojamento O Aloja Para quem vem de setores menos favorecidos da sociedade, passar no vestibular é algo a mais do que difícil. Desde sua criação por Vargas em 1930, o objetivo da USP é formar a elite intelectual do país. Hoje, uma Universidade Pública de qualidade, mantida com um imposto onde os que mais pagam nem sonham na possibilidade de ingrassarem aqui, o acesso então se torna restrito a uma classe média mais ou menos abastecida e proveniente do ensino privado. Na situação atual do país, onde Educação, Saúde, Lazer, Segurança... direitos inalienáveis de todo cidadão, se tornam cada vez mais caros, a "USP" vem lutando aos trancos e barrancos contra este processo. Melhor dizendo uma pequena parte da USP vem lutando, já que esta instituição não é a unidade calma e tranquila onde todos prezam pelo bem do conhecimento. Aqui os interesses individuais parecem bem alienados, as diferenças ideológicas são contrastantes, assim como os comodismos são extremados na maioria das situações. A falta de diálogo é o principal cabresto de quem aqui entra. Afinal de contas, somos só mais um e eterno número USP. Prazer, mas não. Como ocorre a política de Permanência nesta Universidade? Como funciona a sociedade? O que é o vestibular? Algo que ensina a focar, memorizar, competir sem dúvida... mas o que te ensina a pensar o seu entorno criticamente, criar soluções e pô-las em prática jovens calouros? É nesse contexto que o Aloja encontra o seu significado. Diferentemente de outros campi da USP, em São Carlos a moradia estudantil, o Aloja, é organizado a partir da Autogestão. Ser autogerido significa que os rumos do Alojamento

Estudantil são definidos pelos próprios moradores através de suas instâncias: Reuniões e Assembleias. Outra característica da Autogestão é a participação dos moradores no Processo Seletivo para a moradia(Aloja) e bolsa auxíliomoradia (auxílio excepcional criado em 2002 afim de suprir casos de superlotação das moradias). O Processo Seletivo se dá através de critérios sócio-econômicos que são discutidos em Assembléia através da Comissão de Seleção. Esta é composta por moradores eleitos também em Assembléia(um de cada Instituto), professores indicados pelos seus respectivos Institutos e um(a) representante do Serviço Social. Sendo paritária, trata-se de um processo democrático de qualidade verificável por todos os que já a compuseram e sempre passível de melhorias e debates. Todos os anos, nos organizamos para receber a bixarada. Para isso todos os moradores se dispoem a dividir seus quartos com os hóspedes que chegam até a finalização do Processo Seletivo. O Aloja e a Autogestão foram conquistados e são mantidos com muita luta nesses 46 anos de existência. Todos os blocos da moradia foram construídos depois de intensos processos de mobilização. O bloco E, mais novo, é conquista da ocupação de um bloco de salas de aula por 5 meses em 2007 (feita após terem sido esgotadas todas as vias de diálogo). O exemplo mais recente de nossas mobilizações, foi a ocupação por um mês da coordenadoria do campus em 2010. O motivo de tal mobilização foi o fato do coordenador/prefeito do campus tentar tirar a

33


Alojamento participação dos estudantes da Comissão de Seleção do Aloja, ferindo assim a Autogestão. Agora você está entrando na parada bixão. Valorize a história que tem a sua volta e não deixe de vive-la enquanto aqui estiver. Reconheça a oportunidade de construir uma família louca, cheia de diferenças com os amigos que encontrar e que estamos ai. Sinta-se acolhido e com a responsabilidade necessária para cuidar do que é nosso: meu, seu, do CAASO, de São Carlos... A recepção aos calouros no Alojamento ocorre no fim de semana que antecede o início das aulas. Em 2013 iniciaremos a recepção com um café da manhã para pais e calouros no dia 23 de fevereiro, a partir das 10h no bloco D do Aloja.

Para maiores informações sobre o histórico do Aloja e o processo seletivo de 2013, acesse o site www.caasoaloja.com.br, ou pelos murais dos blocos do Alojamento e sinta-se livre para conversar com os moradores. Diretoria do Alojamento Murieli Melado Five Pintado Salsicha Letícia Ana Mercenário Xumaço

(bloco A, quarto 24); (bloco E, quarto29); (bloco B - Ala2, quarto 4); (bloco A, quarto 3); (bloco B, Ala 4); (bloco E, quarto 10); (bloco E, quarto 10); (bloco A, quarto 1); (bloco E, quarto 20);

..........................


Campus 2 A expansão da USP - São Carlos

Expansão da universidade: o que o Campus 2 nos mostra? O processo de expansão das universidades públicas, com aumento do número de vagas, deve ser defendido pelos universitários. Contudo, a criação de novos cursos e unidades de ensino não pode ser nosso objetivo final, e sim que essa expansão se dê também - e principalmente em aspectos qualitativos, com número suficiente de professores, boa estrutura física do campus e serviços que garantam a permanência estudantil (restaurante universitário, moradia, transporte, atendimento médico e lazer). Uma única volta pelo “campus 1” permite observar a saturação do local, que não suporta novas construções, mas a implantação de novas carreiras impulsionou a necessidade da expansão física do campus, a qual se deu no popularmente chamado “campus 2”, uma área maior e mais distante do centro da cidade. No entanto, cursos que seriam abrigados no campus 2 receberam seus primeiros ingressantes sem a devida estrutura implantada para viabilizar as atividades acadêmicas. Prédios de salas de aula, equipamentos para laboratórios, serviço de biblioteca, bandejão: tudo surgiu aos poucos, sem atender a demanda até hoje. A área inda não conta, por exemplo, com Unidade Básica de Saúde (UBAS), caixa eletrônico, xerox e serviço de graduação, além dos horários de atendimento da biblioteca e do restaurante (que não abre à noite) serem restritos. Por isso, apesar de uma melhora relativa na estrutura dessa segunda área, não se pode afirmar que de fato seja um Campus, pois quem o frequenta é

dependente do campus 1. Isso evidencia outra necessidade dos estudantes: o transporte gratuito entre as duas áreas fornecido pela USP. Atualmente, esse transporte existe, mas a tentativa desenfreada de abrir mais cursos, além da transferência de aulas do campus 1 para o 2, vem causando um aumento considerável no número de estudantes que o utilizam sem que esse serviço seja ampliado. Infelizmente, a política da USP diante desse tipo de problema é apontar a terceirização dos serviços para empresas privadas como a solução ideal, desconsiderando as péssimas condições de trabalho as quais funcionários terceirizados são muitas vezes submetidos, dentre outros problemas. Durante a greve de 2007, os estudantes incorporaram dentre suas reivindicações a questão do campus 2. Isso impulsionou as melhorias identificadas hoje, mas a criação de espaço de vivência (com centro esportivo e espaço para o centro acadêmico) e alojamentos, também defendida na época, ainda não se concretizou. Diante disso tudo, fica evidente que a expansão priorizada pela universidade é a do número de vagas e cursos e não necessariamente com investimento na qualidade, colocando em dúvida o papel que a universidade deve cumprir na sociedade. Estar atento, apontar as falhas nesse processo e lutar pela garantia dos direitos dos estudantes, de toda a comunidade USP e da população em geral é fundamental para que essa expansão seja no sentido de tornar a universidade verdadeiramente pública, aberta e democrática.

35


Cefer A história do CEFER, Centro de Educação Física, Esportes e Recreação da USP-São Carlos, inicia-se por volta da década de 70. Neste período, a atividade esportiva era considerada matéria obrigatória dentro da grade curricular dos cursos de Graduação. O CEFER cresce cada vez mais, tornando-se um Centro Esportivo muito procurado pelos usuários, mesmo sem a obrigatoriedade da prática esportiva. Hoje o CEFER conta com cinco quadras, duas piscinas, academia de musculação, campo de futebol, quiosque e um Ginásio de Esportes com quadra poliesportiva e capacidade para 1300 pessoas. Recentemente, a Prefeitura do Campus inaugurou, junto ao CEFER, o salão de Eventos, com 1405m². Para entrar é necessário apresentar o Cartão USP, mesmo que seja o provisório.

Horário de funcionamento do CEFER Segunda a sexta-feira: das 8h às 21h45 Sábados e Domingos: das 9h às 17h45 Piscina 2ª, 3ª, 5ª e 6ª: das 8h às 21h 4ª: das 11h às 21h Academia 2ª,4ª,5ª e 6ª: das 8h às 13h45 e das 15h30 às 21h 3ª: das 11h às 13h45 e das 15h30 às 21h Secretaria Segunda a Sexta: das 10h às 12h e das 14h às 16 Para mais informações: www.ccsc.usp.br/cefer/

..........................

36


Colégio caaso Colégio CAASO – Ensino Médio e Curso PréVestibular Desde 1957 formando cidadãos. A Escola de Educação Básica Armando de Salles Oliveira (Colégio CAASO) possui uma proposta diferenciada das demais em vários aspectos. Estruturalmente, difere-se por ser mantida por um Centro Acadêmico, formado por representantes dos alunos do Campus de São Carlos da Universidade de São Paulo, funcionando em um prédio junto do próprio campus, e assim, integra seus alunos à vida universitária. Em 1956, pouco depois de sua fundação, o CAASO já possuia um cursinho no qual os alunos ministravam aulas em um bloco didático do campus. Ao longo dos anos o curso se estruturou: com seu prédio construído em um terreno cedido pela USP e a elaboração de material didático próprio (impresso na antiga gráfica do CAASO e vendido em vários locais do país, sendo um dos mais expressivos da região). Ampliado, passa a ser também uma escola de educação básica particular, para o nível de Ensino Médio, porém sem fins lucrativos, visando oferecer um ensino de qualidade a preços acessíveis a uma grande parcela da comunidade sancarlense.

pré-vestibular e o Curso de Idiomas CAASO com as primeiras turmas de inglês. Mediante a formação de um novo projeto ambicionado e consumado pelos próprios professores do colégio, secretárias e a diretoria do CAASO, em 2012, o curso de idiomas do CAASO passou por uma grande reformulação: ampliou as possibilidades de cursos, passando a ofertar além do inglês, o espanhol, alemão e francês, sendo que futuramente proporcionará o aprendizado do mandarim, italiano e até português para estrangeiros. Tudo com a boa, tradicional e triunfante receita: preços acessíveis a toda comunidade, ensino nobre e material didático vigoroso, preparando o aluno para os mais importantes exames de proficiência, para o mercado de trabalho e para a vida social. O Colégio CAASO se mostra à comunidade principalmente com a realização do SARAU, sua tradicional festa junina e na feira de ciencias que realiza, a FECUCA – ótimas oportunidades para você conhecê-lo intimamente. Entretando, nosso convite é maior: procure a diretoria do CAASO para conhecer a escola, você pode contribuir muito com ela.

Lá, é trabalhada uma proposta que não objetiva apenas a formação do aluno para o vestibular, mas participa da formação dos professores (sejam iniciantes ou como monitores) e do aluno enquanto cidadão, despertando seu senso crítico, prática recorrente desde a criação do Colégio CAASO. Além do Ensino Médio, busca maneiras de tornar outras atividades também mais acessíveis: em 2007 foi criado o curso de revisão monstro – intensivo Cursos de idiomas: Inglês

Espanhol Alemão Francês

IS A MA PAR

Ç

RMA

INFO

ÕES

136 72-5 3 719 3 ) 16-8 (16 4 3 ) (16

Colégio mantido pelo Centro Acadêmico dos estudantes da USP São Carlos www.escolacaaso.org Rua Carlos de Camargo Salles, s/n - Jd Lutfalla

37


BiblioteCAASO

Tia Celly, bibliotecária do CAASO

“Sempre imaginei que o paraíso fosse uma espécie de biblioteca” – Jorge Luís Borges

A BiblioteCAASO é administrada pela bibliotecária tia Celly que trabalha no CAASO há quase 30 anos, organizando um acervo de mais ou menos 20.000 livros não didáticos de vários assuntos: Filosofia, Sociologia, Educação, Geografia, História, Psicologia, Biografias, Religião, Política, Economia, Literatura, Cinema, Teatro, Fotografia, Comunicação, Generalidades, Obras de referência, Pensadores e etc. Possui seis periódicos (revistas): “Problemas Brasileiros”, “Set Video e DVD”, “Isto é”, “Veja”, “Superinteressante” e “Mundo Estranho”. Tem também o jornal “Folha de São Paulo” que sai diariamente e o “Brasil de Fato”, quinzenalmente. Os jornais são guardados apenas por um mês, depois são escolhidos os artigos mais importantes e os restantes são doados para a reciclagem. Há também uma gibiteca com cerca de 400 gibis completos de temas adultos, como “Akira”, “Batman: O cavaleiro das Trevas”, “Mafalda”, “Calvin”, “Asterix”, etc; uma locadora de vídeo (com 1300 títulos) e de CD's, (com 200 títulos), com aluguel de apenas um real cada e 350 DVD's com aluguel de dois reais cada. Para se tornar sócio da biblioteca, são necessários:  uma foto 3x4 ou xérox nítida de foto:  carteirinha sócio CAASO 2013 Lembrete: os estudantes veteranos deixam aqui suas apostilas e materiais acadêmicos que utilizaram para serem reutilizados pelos bixos. Venha conhecer a nossa BiblioteCAASO!!!

39


Grupos do CAASO e da comunidade uspiana

Atualmente existem diversos grupos que são abertos para os estudantes e para comunidade local. Os grupos surgem de vontade de organização dos estudantes para a realização de uma certa atividade, portanto quem faz É VOCÊ!!! Alguns grupos estão desativados como: Foto, Cineclube, Rádio. O CAASO ainda possui a infra-estrutura e está à espera de interessados!!! Recentemente o grupo de Teatro foi reativado com uma grande participação dos estudantes, com apresentações no MACACO e em outros espaços da cidade como o Teatro Municipal. O Taikô passou a ser realizado no CAASO, atraindo muitos interessados.

40

Portanto PARTICIPE, pense, crie! A organização coletiva dos estudantes como instrumentos é transformadora. Aproveite esse espaço para trocar de experiências , o CAASO esta ai para apoiar as atividades, oferecendo espaços e infra-estrutura sempre que possível, buscando enriquecer a diversidade artísticocultural no campus. Mais informações na diretoria ou no e-mail: comunicacao@caaso.org.br


Grupo de Som “Aos com nervo de aço

Com fígado desfigurado Que pensam ter um dia Gosto musical refinado EIS O GRUPO DE SOM CAASO! Não é só pela balada Nem só pela cachaça Muito menos pelo aluguel eterno Que sempre se passa, É pelo CAASO Branindo em alto e bom tom Mexa-se, meu amigo Esse é o Grupo de Som”

Ser do Grupo de Som é muito mais que fazer festa, é fazer política, ter diplomacia, discutir a vida, aguentar ranzinza, aprender engenharia e ainda de quebra aprender a montar e passar um som! Venha presenciar os palquinhos que rolam no pôr-do-sol com muito Rock'n'Roll e cerva. Faça aqui sua vida social, quebre todos os seus paradigmas, pois a vida precisa de ação, ser convencional não é com a gente.

Desligue a porra da TV, levante do sofá, saia do facebook e venha no CAASO ampliar alto e bom som. Com pouco mais de 10 malucos na equipe, o Grupo de Som é o grupo responsável por operar e manter os equipos de som e luz do Centro Acadêmico da USP São Carlos (CAASO). Todo o equipo (mesas de som e luz, potências, equalizadores, microfones, bateria, spots, dentre outros) é de qualidade, e o pessoal dá conta do serviço. Responsáveis pela manutenção do equipamento e pela montagem do palco e passagem do som, nós somos os primeiros a chegar às festas e começar a beber e os últimos a sair, tendo que estar atentos o tempo todo aos problemas relacionados ao som, aos equipos usados na festa e à encheção de saco de algumas bandas (este último nem sempre... aluguel neles!). Somos responsáveis, também, pela organização e realização do extraordinário Baile do Brega, umas das festas mais conhecidas e divertidas da região que este ano estará em sua XXV edição. Com capacidade para cerca de 5000 bregas, o baile é responsável pela maior parte da grana que usamos para reparar e comprar novos equipos para o grupo. Organizamos também o Festival de Bandas Independentes do CAASO (FeBICA), que é um espaço para as bandas de São Carlos e região se apresentarem no CAASO e que este ano estará na 7ª edição. Além disso, realizamos outros eventos menores ao longo do ano para ajudar a manter o grupo (na verdade, nossa intenção é sempre oferecer mais rock pra galera que curte música... boa!). Sem contar os palquinhos e filmes que rolam sempre (que possível) assim que o sol baixar. Nos seus mais de 20 anos de existência, já passaram por nossos palcos bandas como: Velhas Virgens, Dr. Sin, Rogério Skylab, Blues Etílicos, IRA!, Patrulha do Espaço, Garotos Podres, Pata de Elefante, covers de Pink Floyd, Tim Maia, Jimi Hendrix, Beatles, Queen, Black Sabbath, AC/DC, dentre outras bandas não menos importantes. O grupo tem tanto lugar para quem curte a parte técnica, como para quem curte organizar festas (NÃO TERCEIRIZAMOS A PRODUÇÃO DOS NOSSOS EVENTOS) ou, ainda, para quem curte apenas um som de qualidade. Se você se interessou pelo Grupo de Som, mostre que você não é um bixo palha e venha trocar uma ideia com a gente. Tem reunião (um monte de gente escutando som e falando merda) no bar CAASO toda segunda na hora do almoço, ou pergunte pro Marião quem é do Grupo de Som. Todo o pessoal dá um trampo e tá afim de ensinar o que sabe e de improvisar naquilo que não sabe...

41


Atlética Fala, bixão! Parabéns pelo ingresso na melhor faculdade do país! Seja bem-vindo aos melhores anos de sua vida! Você tem vontade de ser campeão dando o seu melhor e mostrando toda sua RAÇA dentro das quadras ou piscinas, organizar grandes eventos esportivos, ter orgulho de vestir a camisa de sua faculdade? Junte-se a nós! A Atlética CAASO é o grupo do campus da USP de São Carlos responsável pela promoção do esporte. Por meio de torneios universitários, treinos com os melhores técnicos da região e festas (afinal, são os melhores anos de sua vida, né!) propiciamos a integração dos alunos do CAASO. Temos várias modalidades, escolha as quais você tem mais habilidade e venha treinar com a gente. Os treinos ocorrem regularmente, com técnicos de excelente qualidade, material de primeira e atletas de alta performance. E você, bixão, está mais que convidado a se juntar a um dos times! A tabela completa de modalidades você vê a seguir. Entre para um de nossos times!

Ì ŎŇMÕÒŇMŇÑ Categorias Atletismo Basquete Beisebol Futebol Futsal Handebol Jiu Jitsu Judô Karatê Muay Thai Natação Pólo Aquático Rugby Softbol Taekwondo Tênis de Mesa Tênis Vôlei de Praia Vôlei Xadrez

Masculino e Masculino e Masculino Masculino Masculino e Masculino e Masculino e Masculino e Masculino e Misto Masculino e Misto Masculino Feminino Masculino e Masculino e Masculino e Masculino e Masculino e Misto

Feminino Feminino

Feminino Feminino Feminino Feminino Feminino Feminino

Feminino Feminino Feminino Feminino Feminino

XUPA FEDERAL!

RAÇA CAASO! 42

Pra começar o ano com tudo, junte-se com seus amigos do seu curso e venha participar do torneio InterBIXOS, nele você jogará pelo seu curso e poderá mostrar todo seu talento e determinação. Em seguida, vocês vão ter o primeiro gostinho de rivalidade, GANHANDO dos bixos da federal (XUPA!) no TUSQUINHA. para comemorar, rola o Samba do Porco Loco, uma festa no próprio CAASO para ajudar na integração amarelo-vermelho. E isso é só uma prévia para o que vem a seguir: CaipirUSP, Engenharíadas e, claro, o TUSCA! O TUSCA, Taça Universitária de São Carlos, é hoje uma das maiores competições universitárias do país. Começou com a rivalidade entre USP e UFSCar, e agora junta as maiores atléticas do país em São Carlos para confrontos regados a alegria, rivalidade e paixão pela sua faculdade. Então aprenda o hino do CAASO, vista o amarelo e preto, vibre com a GAPeria, se acostume com as expressões “RAÇA CAASO” e “XUPA FEDERAL”, pegue seu copo de CAJU e venha curtir com a gente! A Atlética também é responsável pela organização do Baile do Trocado, uma das festas mais tradicionais de São Carlos, que atrai tanto os universitários quanto sancarlenses. Interessou-se no nosso trabalho? Junte-se a nós! As reuniões da Atlética acontecem às segundas feiras, às 12h15min, na sala da Atlética. Horários e locais de cada modalidade, dos jogos do interBIXOS, bem como outras informações relevantes para sua formação no CAASO você encontra em:

www.atle cacaaso.com.br


Hinos

Hino do CAASO Nós somos lá de São Carlos Viemos aqui pra zonear No esporte nós somos bosta Nosso negócio é a chachaça E mesmo que nós não ganhe Que nós apanhe vamos brindar A comida da diarréia E as mulheres (os homens) dão gonorréia A pinga queremos com limão Mulheres (Homens) com muito mais tesão Porém se a EESC amada Precisar da macacada Puta merda que cagada Como é legal calcular a integral Mesmo sem grafite calculamos o limite Amor de graça pela cachaça Não há quem possa Com a turma nossa (nome do curso) U-S-P CAASO CAASO Botando pra fudê

Eu quero em pinga

Olê olê olê olê

A minha parte eu quero em pinga! A minha parte eu quero em pinga!

Hoje Vim aqui só pra te ver Faço isso por amor Tô aqui só pra beber!

Sai pra lá com essa medalha, Que essa porra só atrapalha A minha parte eu quero em pinga!

Porco Faço isso para sempre Te amar eternamente Nada pode me deter! Olê olê olê olê

A sua parte eu quero em pinga! A sua parte eu quero em pinga! Sai pra lá com essa medalha, Que essa porra só atrapalha, A sua parte eu quero em pinga!

CAASO CAASO minha vida CAASO com bebida CAASO meu amor!

43


GAP Grupo de Apoio à Putaria FALA BIXARADA! Bem-vindos ao campus mais louco, unido e FODA da USP! Vai ter muita gente falando pra vocês sobre o CAASO e logo menos vocês entenderão o peso da história e da tradição por aqui, além da importância dos três grandes grupos: A AtlétiCAASO, o Grupo de Som e o nosso queridíssimo GAP, o Grupo de Apoio à Putaria! Muito deste orgulho em vestir o amarelo todos os dias e bradar o RAÇA CAASO por aí se deve a integração que o centro acadêmico promove, PRINCIPALMENTE pelas festas. Assim, o Grupo de Apoio à Putaria foi criado nos anos 80 por alunos do CAASO e desde o dia de sua fundação tem o mesmo objetivo: FAZER FESTAS E DAR O TRASH! Nunca foi surpresa nem segredo pra ninguém a estrutura organizacional do GAP: um sistema horizontal onde ninguém manda mais do que ninguém, sendo apenas o trabalho e esforço dos próprios membros o necessário para conquistar o 'respeito' dentro do grupo. Subsidiamos festas de ótima qualidade e com preços totalmente acessíveis, favorecendo SEMPRE o estudante e PRINCIPALMENTE os sócios, onde quer que essas festas sejam feitas, além de sempre financiar o indispensável elixir amarelo em todos os jogos: o CAJUZINHO (calma, já já você vai descobrir do que se trata, mas talvez nem se lembrará). O GAP se orgulha em dizer que lotou todas as suas festas e que, montadas sempre no lema “Just for Trash” organizou os melhores rolês do campus, onde a chapação é geral, o clinche rola solto e todo mundo DÁ O TRASH! Logo menos você já vai ouvir sobre festas épicas como o CarnaGAP, a Cervejada do GAP, a OktoberTrash, o Maratoma e o nosso maior orgulho: O METAaMORFOSE, há doze anos a maior e melhor festa a fantasia de São Carlos e região, atraindo universitários de tudo que é canto! Além disso, fundamos a GAPeria, bateria do CAMPUS, que financiamos por quase 10 anos para comprar instrumentos e outras necessidades, e que hoje tornou-se auto-suficiente, sempre visando fazer a terra tremer e aquela merda de fanfarra da federal (XUPA!) sair correndo de medo do CAASO. Mas não pensem que o GAP é só um grupo de estudantes que só faz festa. O intuito de nosso trabalho é sempre visando o CAASO e a melhoria do mesmo, ajudando no que precisar e transferindo nosso lucro em alguma forma de benefício para nosso glorioso centro acadêmico. Então bixão ou bixete... se você gosta de dar o TRASH, entrou aqui não só para estudar mas para ter os melhores anos de sua vida, e acha que aguenta o tranco de correr atrás da organização das festas... nos procure e entre para o time! É NÓIS QUE TRASH, E XUPA FEDERUPA! GAP – JUST FOR TRASH.

44


Gaperia

- CA A I R E

IA - CA ER

O AS

GA P

O AS

GA P

GAPeria

45


Grupos MACACO - Movimento Artístico e Cultural do CAASO Movimento Artístico e Cultural do CAASO – MACACO – é encabeçado por estudantes da USP São Carlos e aberto à participação de todos os interessados, inclusive de fora da universidade. Tem por objetivo discutir, promover e difundir a Arte e a Cultura no campus e na cidade, realizando assim, debates, oficinas, apresentações e intervenções de variados tipos. Enxergando que estes elementos têm um papel importante na percepção da realidade e na formação crítica do indivíduo. O Movimento mostra-se como um espaço de extensão às atividades acadêmicas, colocando o estudante do campus de São Carlos em contato com atividades diferentes de seu dia a dia. Além de possibilitar um diálogo com a comunidade sancarlense. O MACACO inicia-se em 2005 e, até 2010, encabeçou diversas atividades artístico-culturais, destacando-se anualmente, a “Semana do MACACO”. Música, shows, teatro, circo, oficinas, debates, dança, discussões, mostras de filmes e vídeos, fotografia e artes plásticas eram algumas das atividades que preenchiam uma semana de atividades em diversos espaços do campus da USP e na cidade. Assim, o MACACO tem o papel fundamental de ampliar o contato do Campus – fortemente centrado nas Ciências Exatas e Engenharias – com a Arte e a Cultura. E esse contato pode e deve ser tanto mais ativo e participativo quanto possível, fazendo com que os estudantes interajam entre si e com a cidade, e também que se vejam enquanto cidadãos que podem debater e produzir cultura, e não apenas consumi-la. Desde 2011 o MACACO não está consolidado. Este ano, o Movimento Artístico e Cultural do CAASO precisa ser efetivamente rearticulado para discutir, promover e difundir Arte e Cultura na Universidade e Sociedade. Um Movimento precisa de pessoas que alimentem suas perspectivas com novas experiências, portanto, convidamos a todos os interessados em Arte e Cultura para vir alimentar o MACACO! Contato – comunicacaol@caaso.org.br

CineCAASO Um CineClube é uma associação que visa a exibição de filmes, sejam eles quais forem, de forma democrática, sem fins lucrativos e voltada para a comunidade onde ele se encontra, promovendo assim debates e formação cultural para seu público. Tem como função básica difundir uma verdadeira cultura cinematográfica, extrapolando os limites da televisão e dos cinemas comerciais. Mais que tudo isso, é uma forma da sociedade se organizar para pensar a si própria e agir sobre sua realidade, se transformar! Atualmente São Carlos conta com uma grande diversidades de Cineclubes, sendo eles: Cine Veracidade, Cineclube Paracatuzum, CineUfscar, Cine São Roque, Cineclube CDCC, Cine Gonzaguinha e muitos outros! Espera-se que em 2013 crie-se uma rede de Cineclubes na cidade, a São-Cine! O CineCAASO teve um papel importantíssimo para o movimento estudantil, principalmente durante a ditadura militar, sendo o CineClube mais reconhecido de São Carlos na época. Reativado em 2009, nosso CineClube conta com diversos equipamentos e uma sala de projeção localizada no Salão Social do CAASO. O CineCAASO realiza suas exibições quinzenalmente no Palquinho do CAASO após a janta no Bandeco. Em 2013 faremos dois tipos de sessões, uma com títulos fixos, predeterminados e outra LIVRE, que decidiremos coletivamente por votações onlines, por isso fique ligado e participe! Todos cinéfilos podem participar do CineCAASO, basta procurar pelo grupo “Cine CAASO” no Facebook e começar a discutir o último filme que você assistiu! Não perca nossa primeira exibição (dia da semana, horario) na Semana do Bixo com o filme “Um CAASO a ser contado”!

46


Grupos Circo Sejam bem-vindos, bixos e bixetes! O grupo de Circo do CAASO tem a proposta de realizar diversos tipos de intervenções artísticas, como malabarismo, acrobacias, entre outros. Entretanto, atualmente, temos nos dedicado mais ao malabarismo. O malabarismo pode ser praticado em qualquer lugar e auxilia no desenvolvimento do equilíbrio, reflexo, concentração, coordenação motora, além de ser uma atividade relaxante. O grupo de Circo não possui nenhum professor ou diretor específico para que esse movimento artístico tenha vida própria, sendo independente de seus participantes. Nossos encontros são oficinas ministradas pelos próprios integrantes do grupo e alguns convidados, funcionando como verdadeiras trocas de experiências. O Circo do CAASO acontece semanalmente às quartas-feiras das 16 às 18 horas, no Salão Cultural do CAASO, a entrada é livre. Participa quem sabe e quem quer aprender. VENHAM TODOS!

Yoga A palavra Yoga vem da raiz sânscrita “yuj” que significa unir, juntar. A respiração, atividade essencial para a vida, é a maneira que temos de conectar o que está dentro e o que está fora de nós. Neste sentido, o Yoga é um caminho para o auto-conhecimento e uma forma de promover união com o Todo. As posturas físicas apontam para as posturas interiores de profundo silêncio, promovendo a paz e a saúde. No Hatha Yoga, praticamos respirações conscientes, auto-massagem, algumas posturas físicas e relaxamento aumentando a oxigenação, proporcionando melhor desempenho nas atividades cotidianas: concentração, elasticidade, qualidade do sono, etc. Nossas práticas ocorrem pelas manhãs, no salão cultural do CAASO.

Dança de Salão O maior grupo Universitário de Dança de Salão do Brasil está em São Carlos: O'Grupo de Dança (Unicamp). O'Grupo ministra aulas de Dança de Salão na Unicamp desde 2002, e hoje conta com mais de 700 alunos e um quadro de professores de todos os ritmos de dança. Realiza oficinas e vários eventos de dança em Campinas, Barão Geraldo e região. Em Agosto de 2011 instalou uma "filial" d'oGrupo em São Carlos, no CAASO! A dança de salão corresponde a todos os ritmos dançados a dois em um salão: Samba de Gafieira, Forró, Bolero, Samba-Rock, Tango, Zouk, Pagode, Sertanejo, Salsa, entre outros. A dança proporciona uma atividade física agradável, além da interação social e a oportunidade de novas amizades. O'Grupo.SãoCarlos está em seu quarto semestre, e possui aulas semanais de 2 horas, com as seguintes turmas: Iniciante: Terça-feira 12:00 às 14:00 Intermediário: Quarta-feira 12:00 às 14:00 Avançado: Quarta-feira 18:30 às 20:30 As aulas são realizadas no Salão Cultural do CAASO. O valor das aulas de Dança de Salão: 60,00 reais e 40,00 reais (sócio CAASO) por SEMESTRE. O curso terá início em março. Faça uma aula gratuita. Venha conhecer e fazer parte do grupo. Maiores informações: (16) 8848-6391 - caiobrunhera@yahoo.com.br - Caio Para conhecer o'Grupo http://www.ogrupodedanca.com.br/

47


Grupos Forró Um dos projetos diferenciados desenvolvidos no Salão Cultural é a aulinha de forró do CAASO. O intuito da a u l i n h a é divulgar e difundir o forró pé de serra, componente tão vivo da cultura popular brasileira, além de ensinar aqueles que sempre tiveram vontade de aprender a dançar mas nunca tiveram coragem ou dinheiro. Atualmente, trabalhamos da seguinte forma:  Todos os interessados podem participar!  As aulas são gratuitas sem cobrança de qualquer taxa;  Abrimos o salão toda quarta-feira, às 20h30. Se você realmente quer aprender a dançar, apareça no salão cultural e venha conhecer um pessoal que gosta de fazer novos amigos e ensinar o que sabe. Lá você poderá conhecer gente nova e aprender a dançar. Sejam muito bem vindos e participem!

Silk

Serigrafia ou silk-screen é um processo de impressão no qual a tinta é vazada – pela pressão de um rodo ou puxador – através de uma tela preparada. O Grupo de Silk do CAASO vai além de apenas fazer camisetas, cartazes, adesivos etc utilizando essa técnica. O grupo é uma forma dos estudantes se organizarem através de uma técnica artística para olhar o mundo de outra forma. O Silk é muito utilizando como propagandeador de ideias. Venha fazer parte do grupo. Contribua com a sua forma de pensar. Contato: comunicacao@caaso.org.br

Taiko Bixos e bixetes, antes de tudo, parabéns pela aprovação! Nós somos o São Carlos Yanagi Taiko. Para quem não sabe, o taiko são aqueles tradicionais tambores japoneses. O grupo surgiu no fim de 2007 e teve origem pela iniciativade estudantes universitários que não se contentaram em ficar longe do taiko. Desde então, realizamos nossos treinos no Salão Cultural do CAASO todos os finais de semana. Nas sextas, das 19h30 às 21h30, e nos domingos, das 9h às 17h, com pausa para o almoço. Quem tiver curiosidade pode aparecer por lá. Estaremos esperando!

Capoeira A capoeira no CAASO existe desde 1971, quando Mestre Miguel Machado, um baiano de Itabuna, veio para São Carlos. Posteriormente, outros mestres e educadores passaram por aqui deixando sua contribuição. Entre eles: Mestre Simão, Mestre Izae, Professor King (Capoeira Angola) e Professor Camarão (Grupo Cativeiro Capoeira) que começou a ensinar capoeira em 1999 e continua até hoje, representado por seus alunos, sendo o maior período sem interrupções de ensino de capoeira no CAASO. Hoje, o ensino de Capoeira e dos valores da cultura negra segue dentro do CAASO, apesar das dificuldades e da pouca valorização da cultura e sabedoria não acadêmica. Os meios de comunicação e o próprio sistema educacional tendem à valorizar uma cultura de massa, supérflua, que traz para os estudantes uma visão de mundo limitada, elitista e preconceituosa. Portanto é importante para um campus de cursos técnicos e de exatas, que exista um grupo que possibilite a vivência de manifestações culturais de origem africana tais como a roda de capoeira, o samba de roda e o maculelê. Outro papel importante do grupo é sua função de integração e socialização dos estudantes do campus com a comunidade sancarlense, permeando trocas de conhecimento e almejando romper com muros físicos e sociais presentes em torno da USP. Os treinos acontecem às segundas, terças e quintas, à noite, e são abertos a todos os interessados, alunos ou não.

48


Grupos Coletivo de Mulheres do CAASO A universidade, enquanto instituição social, reproduz as relações sociais vigentes no seio da sociedade. Portanto, em seu interior, também encontramos relações de opressões de gênero, nas quais as mulheres são inferiorizadas apenas por serem mulheres. Em nossa sociedade as mulheres possuem salários inferiores aos dos homens para funções equivalentes; enfrentam violências como agressões domésticas e estupros, exploração sexual, assédio e humilhações no ambiente de trabalho e nas ruas; são apresentadas como objeto nos meios de comunicação; número insuficiente de creches e de vagas no ensino fundamental (que confinam ainda mais as mulheres ao âmbito privado e doméstico); tráfico de meninas e mulheres; participação desigual nos espaços políticos de representação; desrespeito à livre orientação sexual; ordenamento jurídico discriminatório; jornadas duplas ou triplas de trabalho. Tudo isso faz com que as mulheres vivam sob condições desiguais na sociedade em relação aos homens. Na universidade esse quadro não é diferente. Em nosso Campus, onde há apenas cursos de exatas, vemos que o número de mulheres presentes é muito inferior ao numero de homens, além da diferença no quadro de docentes. As mulheres são ampla maioria apenas no setor de limpeza, função menos valorizada socialmente. Falta de creches e apoios às alunas mães faz com que a conclusão do ensino superior seja mais difícil para elas. Falta de segurança no Campus, trotes machistas e assédio sexual são outras situações encontradas. Por tudo isso, há em nosso campus o Coletivo de Mulheres do Caaso, que atualmente conta também com a participação de alunas da UFSCar. Dessa forma, buscamos superar de forma coletiva as opressões de gênero encontradas em nossa sociedade. É preciso deixar claro que Feminismo não é o oposto de Machismo (forma de opressão e exploração, que coloca o sexo feminino como submisso, em beneficio dos homens, e para afirmar essa desigualdade se criam falsas ideias que afirmem isso. E a principal ideia propagandeada pelo machismo é a de que a mulher é inferior ao homem e por isso deve receber menos, servir e obedecer ao homem, cuidar do trabalho não pago, como as tarefas domésticas e das crianças). O Feminismo nada mais é que a luta pela igualdade entre homens e mulheres. Convidamos vocês, calouras e calouros, a refletirem sobre o tema, participarem de nossas atividades e se engajarem na luta por uma sociedade justa e igualitária, onde ninguém seja oprimido, seja por sua condição de gênero, opção sexual ou raça.

Grupo ACASO de teatro

Seja bem bindo bixo! O grupo ACASO de teatro foi formado em 2008 com o intuito de bater contra a maré e a inércia da vida na universidade pública e já tem um portfólio recheado com mais de 10 montagens, sem contar as intervenções artísticas e as loucuras que fazemos quando dá vontade! Desde 2009 viemos conquistando nosso espaço fora da universidade, incluindo apresentações no Teatro Municipal e no projeto “Tenda Móvel de Teatro” da prefeitura de São Carlos, que leva o teatro a comunidades carentes. Além disso, firmamos diálogo com diversos outros grupos. Hoje, convidamos você a nos ajudar neste aprendizado. Agora, se você não entendeu nada do que está escruto, “longo caminho?”, “arte”, “Ahm?” e está apenas acostumado a soltar um Grotowski no banheiro, mas gosta de teatro, venha nos conhecer. O grupo ACASO tem por essência a ausência de um diretor, de modo que todos os trabalhos e decisões representam as ideias do grupo como um todo. Nossos encontros são oficinas ministradas pelos próprios integrantes do grupo e convidados, funcionando como verdadeiras trocas de experiências, arte e pesquisa. As oficinas tratam sobre as diversas manifestações da arte e incluem construção da personagem, voz e canto, expressão corporal, estudo de movimentos literários e até as famigeradas cambalhotas. Nossos encontros são às terças e quintas, às 21h, no Salão Cultural do CAASO. Sejam todos bem-vindos! teatroacaso.blogspot.com

49


Atividades Extracurriculares Empresas Júnior A EESC jr. é a Empresa Júnior dos alunos da Escola de Engenharia de São Carlos e do Instituto de Arquitetura e Urbanismo. Acreditamos no potencial dos universitários em desenvolver conhecimentos empresariais e adquirir experiências de trabalho concomitantemente com a graduação. Para isso, gerenciamos projetos de engenharia e arquitetura, desenvolvendo em nossos membros competências como trabalho e equipe liderança, pró-atividade e empreendedorismo. Venha trabalhar conosco! Nossas palestras de apresentação ocorrerão nos dias 19 e 20 de março às 19h. Não deixe de participar!

A ICMC Jr. é a Empresa Júnior dos alunos do ICMC que, desde 1992, promove o desenvolvimento dos seus membros na área técnica, administrativa, acadêmica, social e pessoal, proporcionando uma noção empresarial ampla, devido ao contato com o mercado oferecido pela EJ. A empresa especializa-se no desenvolvimento de sites, e pretende voltar a desenvolver sistemas Web. A ICMC Jr. se apresenta, dessa forma, a todos da USP. Lembrando que além dos alunos do ICMC, os que cursamEngenharia de Computaçãotambém podem se inscrever no nosso processo seletivo, o qual ocorre sempre ao começo de cada semestre. Outras informações: www.icmcjunior.com.br ou junior@icmc.usp.br

A Empresa Júnior do Instituto de Química de São Carlos, a IQSC Júnior, é a empresa mais jovem do campus - iniciou suas atividades no início de 2010 e visa à expansão de seus projetos neste ano buscando aproximar e preparar os alunos para o mercado de trabalho. Sua atuação está relacionada à realização de projetos dentro e fora da Universidade, como workshops e palestras que abordem temas atuais, além da prestação de serviços de consultoria em diversas áreas da química e também o desenvolvimento de projetos sociais. Acompanhe os eventos e processos seletivos. Site: http://iqscjr.iqsc.usp.br/

A IFSC Jr é formada e administrada por alunos do Instituto de Física de São Carlos da Universidade de São Paulo, um centro de excelência em pesquisa tecnológica de ponta. Nossa equipe é formada por alunos dos diversos cursos - Bacharelado em Física, Ciências Físicas e Biomoleculares, Física Computacional e Licenciatura em Ciências Exatas oferecidos pela instituição, dando um carater interdisciplinar e inovador a empresa. Nosso objetivo é oferecer serviços de consultoria e desenvolvimento de projetos a pequenas, médias e grandes empresas, auxiliando-as em seu desenvolvimento e identificando e solucionando suas necessidades. Para isso, contamos com o respaldo técnico de professores conceituados da graduação e pós-graduação, além da infra-estrutura tecnológica do conceituado instituto de ensino superior em que a empresa está inserida. www.ifscjr.ifsc.usp.br

50


Atividades Extracurriculares Fundada em 2007, a Campanha do Agasalho é organizada pelos alunos de diversos cursos da USP São Carlos, que mobilizam dezenas de participantes em atividades como saída às ruas, triagens e visitas a entidades, visando ajudar aqueles que sofrem com o frio. Em 6 anos ajudamos mais de 15 instituições, arrecadando cerca de 14mil peças na edição de 2012. Participe da Campanha do Agasalho! As reuniões da Organização já estão ocorrendo! Para informações sobre nossas atividades mande um email para campanha.agasalho.usp@gmail.com Faça a sua parte, quanto mais gente mais quente!

O Núcleo de Apoio à População Ribeirinha da Amazônia é uma ONG que mobiliza universitários das cidades de São Paulo, Catanduva, Campinas e SÃO CARLOS, profissionais e moradores de comunidades ribeirinhas para propor ações integradas para questões socioambientais da Amazônia brasileira. As comunidades apoiadas, há cerca de 17 anos, localizam-se no Baixo Madeira, em Rondônia, nas proximidades de 3 Unidades de Conservação Federais. As equipes atuam de forma transdisciplinar e em estreita parceria com os moradores das comunidades. As ações desenvolvidas buscam melhorar as condições de saúde e saneamento, gerar trabalho e renda de forma sustentável, aprimorar a educação e fortalecer a organização social das comunidades. Conheça mais sobre nossos projetos e como você pode participar em nosso site: www.napra.org.br.

Fundado em 2010 para suprir a falta de contato com a prática da engenharia encontrada após passarmos pelo vestilular. Aqui, todos os cursos são muito bem-vindos! Como a aquipe subdivide-se em 5 núcleos - Projetos, Robótica, Marketing, Extensão e Financeiro - precisamos de diversos conhecimentos para administrar nosso dinheiro, cuidar da gestão de pessoas, divulgação, além da galera que bota a mão na massa pra ganhar as competições de robótica (como a Competição Brasileira de Robótica que conseguimos 2º lugar na nossa primeira participação) e projetar os produtos mecânicos, eletrônicos e computacionais desenvolvidos pelo grupo. Faça parte desse time, que te agregará pessoal e profissionalmente! www.eesc.usp.br/semear O GEISA, Grupo de Estudos e Intervenções Socioambientais, tem como um de seus objetivos promover a EXTENSÃO, cujo papel é de diminuir a distância entre a universidade e a sociedade, possibilitando essa importante via de diálogo, aspecto fundamental porém atrofiado e pouco incentivado na universidade. O grupo busca enxergar as problemáticas sociais e ambientais de forma integrada e procura trabalhar essas questões com a comunidade, fazendo com que a nossa passagem na universidade não se limite às quatro paredes da sala de aula. Através de grupos de estudo, oficinas e intervenções, visamos complementar a formação dos membros e outros interessados. Buscamos também desenvolver projetos de extensão e realizar intervenções e atividades na universidade e em seu entorno. Nossas reuniões acontecem semanalmente, às 12h45 no prédio da engenharia ambiental. Quer saber mais? Fale com a gente: geisa.saocarlos@gmail.com

51


Atividades Extracurriculares Grupo de literatura e escrita de São Carlos Não é só de números e teoremas que se faz a alma; precisamos de palavras também, e estas estão em falta no nosso campus. Observando-se esta triste escassez, brotou do papel uma bela ideia. E se nós reuníssemos amantes de literatura e de escrita em algum lugar para discutir esses bons assuntos que a maioria esmagadora de nossa USP São Carlos faz questão de ignorar? Portanto, nosso grupo convida todos os amantes da literatura e da escrita às nossas fileiras. Sejam seus favoritos os clássicos, os contemporâneos, os beat ou os parnasianos, seu apreço pelas palavras tem lugar aqui! Contato: literaturasanca@gmail.com; vhymathias@gmail.com Abraços.

Warthog Robotics Em 2011, os dois únicos grupos de desenvolvimento de futebol de robôs da USP, o USPDroids e GEAR, se uniram visando o fortalecimento no cenário nacional e internacional de robótica. O novo grupo chama-se WARTHOG ROBOTICS e já nasce sendo a maior equipe de competição de robótica do Brasil, tornando-se campeã da CBR (Competição Brasileira de Robótica).

CUME Centro Universitário de Montanhismo e Excursionismo Chega de tanto estudo e bebedeira! Coloque um pouco de emoção na sua vida! Venha participar das vivências de escalada na Caixa d’água da Federal! Quintas e Sextas a partir das 18h!

Saídas para escalada em rocha todos os finais de semana, é só chegar!

EESC-USP Baja SAE Parabéns bixo! Você venceu um grande obstáculo na sua vida, agora junte-se a nós para mais um desafio: Projetar e construir um veículo off-road para competições entre escolas de engenharia do Brasil e do mundo. A Equipe EESC USP Baja é hexacampeã nacional, além de vicecampeã mundial. É formada por estudantes de engenharia de todos os anos e diversas áreas. Não é necessário nenhum conhecimento técnico, apenas vontade de trabalhar e prender. Estamos de braços abertos para bixos de Engenharia. Venha conhecer nossa oficina, localizada em frente ao campo (portão amarelo com a porta preta). Compareçam e sejam também campeões! Informações no site http://baja.eesc.usp.br/.

A maior organização sem fins lucrativos do mundo gerida por jovens estudantes, presente em mais de 110 países, 60.000 membros pelo mundo todo. Conheça a AIESEC, a organização que proporciona oportunidades para você explorar seu potencial de liderança, entrar em contato com uma rede mundial de jovens. Através do intercâmbio internacional em diversas áreas, do contato com culturas e pessoas de diferentes países mesmo aqui em São Carlos, das oportunidades de liderança no trabalho dentro do escritório local e do ambiente global de aprendizado. Você também pode fazer parte dessa organização, realizar a experiência de um intercâmbio profissional e conhecer a realidade de outro país na prática. http://www.aiesec.org.br/site/escritorio/saocarlos/

52


Atividades Extracurriculares

Venha conhecer a equipe de formula SAE da Escola de Engenharia de São Carlos e apaixone-se pelo mundo da velocidade e tecnologia. Nossa equipe tem como finalidade trazer os nossos membros para a área prática da engenharia automobilística agregando-lhes conhecimento e experiência. Aliado a isso também realizamos a nossa própria gestão financeira com o objetivo final de construir um protótipo confiável, de baixo custo e alto desempenho.

Fellowship of the Game O FoG é um grupo de desenvolvimento de jogos associado ao Instituto de Ciências Matemáticas e Computação. O objetivo do FoG é complementar o currículo acadêmico através de desenvolvimento de jogos que aprofundam o conhecimento de computação, física e matemática. O ambiente de trabalho do FoG é bastante extrovertido, todos os membros participam de atividades de desenvolvimento de software, artwork ou música. Outras atividades são: minicursos; participa da organização de eventos como a Semana da Computação (Semcomp) da USP e o Global Game Jam. O grupo está aberto a todos os estudantes de graduação da USP e em busca de novos talentos e de novas ideias. Visite nosso site http://fog.icmc.usp.br

EESC-USP Mileage A equipe EESC-USP MILEAGE tem como objetivo projetar, simular e construir veículos de alto rendimento energético, incrementando a formação de engenheiros, adicionando-lhes o conceito e aplicação de sustentabilidade ambiental. Em sua primeira participação na Maratona da Eficiência Energética, em 2009, foi classificada como a melhor equipe estreante. Conta com membros de diversos cursos do campus. Venha conhecer: www.sel.eesc.usp.br/mileage

ABUSCar significa Aliança Bíblica Universitária de São Carlos. Somos um grupo de estudantes como você, que tem como objetivo estudar a Bíblia em grupos, onde cada um pode expor suas opiniões sobre o texto lido, para compreender em conjunto o que realmente está escrito nela. Nossos estudos acontecem semanalmente e são abertos a todos aqueles que queiram participar. Fica aí o convite! Para mais informações, acesse nosso site: sites.google.com/site/abusaocarlos Horários dos estudos bíblicos: USP - Campus I: terças, às 18:15, embaixo do E1; quintas, às 13h, na praça central. USP - Campus II: segundas, às 12:45, atrás dos anfiteatros.

GOU

“A fé e a razão são como as duas asas com as quais o espírito humano se eleva à contemplação da verdade.” (Papa João Paulo II) Bixos e bixetes sejam bem-vindos! No espaço multicultural da USP, existe há mais de 15 anos o GOU, um grupo católico que busca o encontro com Deus dentro da universidade. Venha experimentar coisas que os olhos não viram, nem o coração humano imaginou que Deus tem preparado para você! (I Coríntios 2,9). Informações: universidadesrenovadas.sc@gmail.com

53


Repúblicas Conselho de repúblicas Nascido no primeiro semestre de 2011, o conselho tem o intuito de cultivar, fortalecer e perpetuar as dezenas de repúblicas universitárias. Morar numa república, mais do que simplesmente viver em São Carlos é passar por muitas experiências! Compartilhar da convivência de outras pessoas, aprender a lidar com situações sociais e crescer pessoalmente. Com o grande crescimento do setor imobiliário a cidade tem erguido muitos edifícios, oferecendo mais vagas de apartamento e esquecendo as repúblicas. Precisamos cativar mais esta cultura de moradia para não deixar que ela morra! Experienciar esta vivência na fase mais singular da vida é muito importante, saber lidar com pessoas tem um grande reflexo em sua vida e isso não é ensinado em nenhuma sala de aula! Das repúblicas já se formaram ótimos engenheiros, cientistas e bacharéis. Então bixão, enfrente seus medos e cresça numa república!

República Várzea Bixarada 013, parabéns pela vaga conquistada! Tenha certeza de que a melhor fase da sua vida começa agora, e pra deixar esses anos melhores ainda, venha morar na República Várzea! Temos vagas exclusivas pra você, bixo! A casa conta com 10 quartos, sendo 6 deles suítes. Sala com mesa de sinuca e lareira, cozinha e sala de jantar. Além disso, pra dar aquela relaxada piscina com cascata e hidromassagem, além da varanda mais bruta de São Carlos (não duvide disso). E como a frase que rege a república é “não deixe que os estudos atrapalhem sua faculdade”, não podia faltar o salão de festas com churrasqueira e forno de pizza. E espaço para guardar seu carro? Aqui tem de sobra! Garagem ampla para 15 carros. Temos pacote de TV a cabo, incluso canal Combate, PS 3 e Nintendo 64 (agora eu vi vantagem!). Pra ficar melhor ainda a internet da casa é de 10 MG! E não se preocupe com suas roupas sujas, com almoço e jantar, isso fica por conta da empregada, que frequenta a casa todos os dias, mordomia! A vigilância é com os nossos 2 labradores, além do sistema de alarme e cerca elétrica. A casa está localizada a 15 minutos a pé do campus 1 da USP. E fica a última dica: não esqueça seu par de havaianas!

República Irmãos Metralha Sejam bem-vindos, bixões! Venham conhecer uma das maiores e mais tradicionais Repúblicas de São Carlos! A República Irmãos Metralha, que esse ano completa 11 anos de existência, conta com uma ótima estrutura, sendo a única república que possui CASA PRÓPRIA em São Carlos (comprada pelo fundador da república), além de membros sempre muito engajados à universidade (fundador da SA-Civil, ex-presidente e diretores do CAASO, e a maior república do GAP atualmente, além de ser a 1ª colocada em São Carlos do último concurso ‘’República Redonda’’ da Skol), afinal uma república só sobrevive se tiver patrimônio e muitas histórias pra contar! A república é próxima à USP, rodoviária, mercados, e possui 7 quartos, 5 banheiros, 4 salas (inclusive de estudos), garagem coberta para 6 carros, piscina aquecida com área de churrasqueira coberta, cerca elétrica e alarme. 650 m de área construída e 1200 de terreno. Além disso, a república conta com internet 20MB, super empregada que limpa até campo de batalha e estádio de futebol depois de clássico diariamente, TV a cabo, TV LCD 32'', PlayStation 3, mesa de sinuca, e tudo mais que uma república deve ter! Venha conhecer essa família! Rua Campos Sales, 2174. Contato: Agaxa(16-81998942);Xaveco(19-93437835);Teti(1988200999);Samsung(16-93121281) Facebook : República Irmãos Metralha

54


Repúblicas República Pulero Agora que já passou o vestibular, vamos falar de coisa boa? Vamos falar de moradia. Vamos falar de lar. Vamos falar de república! A República Pulero oferece vagas para moradores em uma casa situada pertíssimo de onde você quer estar. Perto da USP, perto de supermercados, rodoviária, restaurantes. TUDO A MENOS DE 5 MINUTOS A PÉ!  4 quartos; 2 suítes; Garagem coberta para 2 carros; Cozinha estilo americana; Sala de estar e entretenimento; Lavanderia; Área externa  Televisão com canal pago; Internet; Telefone; Empregada (LLP - Limpa, Lava e Passa); Segurança 24 horas; Alarme e cerca elétrica Custos mensais baixíssimos. É INCRÍVEL! Você está esperando o que? Ligue agora: zeroperadora 16 3413 9790 / zeroperadora 16 8817 4797

República Open Beach A República Open Beach está atrás de novos moradores. Venha aproveitar a melhor fase de suas vidas em uma das maiores repúblicas de São Carlos. Aqui você terá empregada todos os dias que lava roupa, limpa e cozinha (almoço e jantar), Piscina 4x10m, Campo de futebol, ampla área de churrasco, internet wireless 10mb e NET todos os canais próximo à USP e à rodoviária, sala com TV de 47”, 7 quartos (individuais e divididos, PS2, edícula, garagem para 3 carros, fora o quintal, custos mensais em torno de R$ 470,00 com tudo isso incluso. Venha fazer parte da história da nossa República. “Enquanto uns dormem, outros fazem a história”. Telefone: Republica (16)3415-6176; Henrique (Cota) (19)9684-3363; Victor (XT) (16)8186-0900; Felipe (Chicken) (16)9223-8959.

República Paratudo Casa com 5 quartos, 5 banheiros, área externa com churrasqueira e garagem, localizada a 8 minutos da USP e 5 minutos do ponto de ônibus pra Ufscar. Empregada todos os dias (roupa lavada e passada, casa arrumada); Almoço, janta e café da manhã todos os dias; Casa toda mobiliada (TVs, computadores, XBox 360, Playstation 2, Nintendo 64); Internet Wi-Fi 20Mb; TV a cabo NET HD com todos os canais + Premiere FC e Combate (futebol e luta é aqui!) + telefone; Salão de jogos com pebolim e sinuca; Localizada a menos de 5 minutos de padarias, farmácia, academia, supermercado e escola de línguas; Alunos da USP e UFSCar; Atual vice-campeã do Interrep (torneio de futebol entre as repúblicas); Preço mensal fixo. Endereço: Rua Rui Barbosa, 1969, Centro. Telefones: (16) 3413-9124 (República); (16) 9991-4714 (Coitado); (16) 8141-5598 (Gnomo); (19) 9696-4733 (Chiclete). www.republicaparatudo.com.br

República Canta Grillo Tradicional república de São Carlos formada em 2003, conhecida na cidade pela sua atuação no meio universitário, é composta por estudantes de engenharia tanto da UFSCar quanto do CAASO. Conta com almoço todos os dias, preparados pela nossa empregada que também lava, passa e limpa todos os dias. A república já é toda mobiliada, conta com internet wireless de 10 Mb, TV a cabo com todos os canais, TV para videogame, piscina, amplo quintal, computador comunitário, mini-biblioteca, garagem coberta e dois cães de guarda. Possui 7 quartos, sendo individuais, com 2 ou com 3 pessoas. Também aceitamos bixos que querem moradia temporária até encontrar um lugar para morar. Endereço: Rua Alvarenga Peixoto, 151 – Cidade Jardim. Contatos: Canta Grillo – (16) 3412-7803; Juvena - (11) 97310-7817; Judeu (11) 97610-5688; Gorfo - (19) 9206-4256; Folga - (16) 8165-2575.

55


Repúblicas República Teiquirizi Que tal curtir a faculdade em uma das repúblicas mais bacanudas de São Carlos?! Fundada em 2006, a Rep. Teiquirizi, formada por estudantes do CAASO e da Federal, abre vagas para os bixões de 2013! Localizada estrategicamente a 2 min da entrada principal da USP, a estrutura teiquiriziana conta com: • Empregada todos os dias!; • Internet 10 Mb e TV NET pacote completo; • Próxima a pontos de ônibus para a UFSCar; • 5 quartos, 5 banheiros, sala de estudos, ampla sala de estar, e um grande quintal; • O cão de guarda mais charmoso da cidade! Os gastos mensais, com refeições, giram em tornode R$ 450,00 (que pechincha!) Não tem onde ficar? Fique a primeira semana de experiência, sem custo algum! Confira nosso perfil no faceboook: facebook.com/republicateiquirizi.saocarlos Contate-nos e faça uma visita! (16) 3415 1989 - Telefone da República; (16) 8172 1074 - Arthur / Treta (TIM); (19) 9666- 9555 - Sean / Xanetê (VIVO); (12) 9711-3011 – Lucas / Cafa (TIM). Endereço: Rua Alvarenga Peixoto, 75 - Parque Arnold Schmidt (ao lado do prédio verde!)

República Boate Azul A República Boate Azul oferece vagas para novos moradores em 2013. Fundada em 2005, é hoje uma das mais tradicionais repúblicas de São Carlos. Venha fazer parte desta família. A república conta com: - Excelente localização: bairro seguro, próximo a supermercados, açougue, academia, farmácia, escola de idiomas, e situada a 10min a pé da entrada principal da USP; - Casa com 4 vagas na garagem, 4 quartos, 3 banheiros, 2 salas, amplo espaço externo, churrasqueira; casa toda mobiliada; intenet 10 mb wireless e TV a cabo; - Empregada de segunda a sexta que cozinha, lava, passa e faz faxina; almoço em casa de segunda a sexta. Endereço: Rua Iwagiro Toyama, 241 – Bairro Jardim Paulistano (próxima ao kartódromo). Telefones: Casa: (16) 3413-5108; Bart (Vampeta): (19) 9275-1086 CLARO; João (X-9): (16) 8129-9389 TIM; Lucas (Margarida): (19) 8319-5754 TIM Entre em contato e venha nos conhecer!

República Mau Exemplo Eae Bixarada! Procurando por um lugar pra morar? A República Mau Exemplo possui vagas abertas! Desde 2009 a Rep M.E. conta com: - Telefone, TV a cabo e internet c/ wireless; - Escritório para estudos; - Ampla área externa com piscina e churrasqueira; - Empregada de segunda a sexta que limpa toda a casa, lava, passa e cozinha (almoço e janta); - Vigilante na rua todas as noites; - Casa muito bem localizada: 8 minutos a pé da USP; 4 quadras da rodoviária; 5 quadras do supermercado; 3 quadras de padaria; 4 quadras da Unimed; próxima à principal avenida da cidade (Av. São Carlos), com uma série de farmácias, lanchonetes e lojas de todos os tipos. Venha conhecer nossa casa e bater um papo com os moradores! (16)34137717 - Casa; (16)81733099 - Dalua; (17)81105259 - Bilau; (16)88290317 - Lobinho; (16)82087028 - Cheguei; (16)81566223 - Tiagão.

56


Repúblicas República 7 eh Poko

República 7 Eh Poko, desde 2005 sem critérios. Casa grande e espaçosa com 5 quartos (1 suíte e 1 nos fundos), três banheiros, garagem para três carros. Fundado por veteranos da Matemática e Computação, hoje com estudantes de quase todos os institutos, vários livros e trabalhos disponíveis. Possui: pé de limão, fonte para inesgotáveis caipirinhas, empregada de segunda à sexta (lava e passa roupa, cozinha e limpa a casa), internet 20 mbps, wireless, TV a cabo, telefone fixo, almoço e janta de segunda à sexta e vigia noturno. Localizada perto de muitas outras repúblicas, padaria, supermercados, restaurante, academia, loja de conveniências, Habib's, a 7 minutos da rodoviária, McDonal's e da entrada do ICMC (Matemática, Computação, Informática e Estatística) e a 3 minutos da entrada principal da USP, a três quadras de ponto de ônibus para a UFSCar, próximo a distribuidora de bebidas e tabacaria a 100 metros. Gastos totais de R$320,00 à R$350,00 (água, luz, internet, TV, aluguel, IPTU, empregada, almoço, janta, produtos de limpeza, telefone e vigia). Galera gente boa, animada para festa e parceira. Venha nos conhecer. Entre em contato com um desses moradores por email ou telefone: Feitiço - (Sibelius) – sibelius.sibelius@gmail.com (16) 9173-4502 Secretária - (Douglas) - dms_hp@hotmail.com - (19) 9187-2083 Joey – (Jonatas) – jonatas.pvt@gmail.com – (16) 9114-3727 República – (16) 3415-0294 - https://www.facebook.com/7ehpoko Rua dos Inconfidentes, 481, Cidade Jardim.

República Poltergeist Venha fazer parte da tradicional república Poltergeist, que neste ano completa 14 anos de existência e grande prestígio, como uma das fundadoras da Liga das Repúblicas. A casa é grande totalmente mobiliada e conta com: - 3 suítes e 2 quartos ; 6 banheiros; garagem para 6 carros; sala de estudos com ampla biblioteca; grande área externa com piscina, sauna e churrasqueira; mesas de pebolim e tênis de mesa; pacote NET HD com todos os canais; internet 10 Mb wireless e telefone com DDD ilimitado; empregada todos os dias que faz almoço, lava, passa e limpa a casa; segurança 24 h; próxima a supermercado, padaria, academia, lanchonetes e farmácia Para mais informações, visitem: facebook.com/republicapoltergeist Ou liguem: (16) 3415-6400 [casa]; (16) 9115-2909 [Bino]; (11) 973558775 [Piloto]; (19) 9331-7199 [Portinhola]; (16) 8251-9972 [Fleves] Rua Nicola di Lourenzo, 290, Parque Santa Marta

República Sedução

Tradicional república feminina do CAASO. Rua Nove de Julho, 2483 Jd. Lutfalla – Saída da Matemática Telefone: (16) 3413- 9959

57


A copa do mundo é nossa? Melhorias em infraestrutura estão sendo realizadas, mas a que custo social e quem serão os beneficiados?, pergunta Raquel Rolnik, ao lembrar que afetados devem ser ouvidos e que falta transparência nos processos. A relatora especial da ONU (Organização das Nações Unidas) para o direito à moradia adequada, a urbanista e professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP (Universidade de São Paulo) Raquel Rolnik, em entrevista ao SEESP (Sindicato dos Engenheiros do Estado de São Paulo) e a revista Página 22 destaca a importância da participação da sociedade na tomada de decisões sobre as obras que estão sendo feitas para receber a Copa do Mundo de Futebol de 2014, evento da FIFA, no Brasil. Segue trecho da entrevista. O País vive em ritmo de obras infraestruturais para a Copa de 2014. Deixarão essas obras legados importantes para os moradores das cidades-sedes? Raquel Rolnik – Os processos que visam a realização de um megaevento como a Copa deveriam de fato se valer desta oportunidade para promover melhorias infraestruturais e ambientais na cidade, como aumentar a mobilidade com a reabilitação das redes de trânsito e os sistemas de transporte público, ampliar os serviços de saneamento, e prover novas moradias ou a reabilitação de unidades habitacionais existentes em condições inadequadas. Contudo, o que tem ocorrido é que esses investimentos não têm sido formulados com uma perspectiva includente e em benefício da maioria, dando lugar a violações generalizadas dos direitos humanos, particularmente do direito à moradia. Várias são as denúncias de remoções forçadas de comunidades inteiras para viabilizar as obras relacionadas ao evento Copa do Mundo, muitas vezes sem justificativa e em quase todos os casos sem que alternativas de moradia adequada sejam definidas, em conjunto com as comunidades atingidas. Além disso, projetos imobiliários vinculados aos planos de infraestrutura têm sido voltados exclusivamente para camadas de renda mais alta, acarretando processos de gentrificação . Em outras palavras, melhorias infraestruturais estão sendo sim realizadas, mas a questão é: a que custo social e quem serão os beneficiados? Tudo isso na total ausência de um diálogo com os afetados e de transparência dos processos. Eu gostaria que a senhora respondesse à sua pergunta. No Brasil, a quem vai beneficiar? Qual a sua expectativa? Eu tenho grandes dúvidas. Pelo andar da carruagem, esta é uma operação que beneficia algumas grandes corporações e empresas, que vão conseguir vender produtos e serviços, algumas nacionais, outras multinacionais. E vai encher os

58

cofres da Fifa e da CBF e dos seus dirigentes. Vai ter alguma coisa pontual, algum corredor de ônibus que vai beneficiar a população que não tinha um ônibus bom, alguma reforma de espaço público em que uma parte da população vai encontrar um lugar agradável em cidades que são geralmente desagradáveis, algumas operações sobre assentamentos informais. Mas o centro da agenda, a balança dos ganhos e perdas é que é a questão. Como conciliar, então, Copa e sociedade? Em primeiro lugar, é necessário que haja o cumprimento e o respeito aos direitos básicos de todos os cidadãos que estão sendo afetados por estas obras. Depois é preciso garantir que a população como um todo, e não só uma parcela desta, seja beneficiada com os investimentos que estão sendo feitos nas cidades-sede, possibilitando, por exemplo, a participação popular, até agora inexistente, na tomada de decisões sobre os rumos de tais projetos, disponibilizando informações e efetivando a participação, para explorar todas as alternativas possíveis, o que pode levar a resultados mais democráticos e positivos.

Retirado da ‘’Revista Vixe’’, publicada pelo CAASO em 1978, Bartsch


Informa C ões úteis Ônibus da USP Campus 1 Partida Local: Rua B - Campus 1 7h - 1 ônibus 7h30 - 1 ônibus 7h45 - 2 ônibus 8h - 1 ônibus 8h15 - 1 ônibus 9h - 1 ônibus 9h55 - 1 ônibus 12h25 - 1 ônibus 13h - 1 ônibus 13h30 - 1 ônibus 14h - 2 ônibus 16h05 - 1 ônibus 16h25 - 1 ônibus 17h - 1 ônibus

Campus 2 Chegada Local: Conjunto Didático - Campus 2 7h15 7h45 8h 8h15 8h30 9h15 10h10 12h40 13h15 13h45 14h15 16h20 16h40 17h15

Campus 2 Partida Local: Conjunto Didático - Campus 2 7h15 - 1 ônibus 7h45 - 1 ônibus 8h - 1 ônibus 8h30 - 1 ônibus 10h05 - 1 ônibus 12h10 - 2 ônibus 12h30 - 1 ônibus 12h45 - 1 ônibus 13h15 - 1 ônibus 13h45 - 1 ônibus 14h30 - 1 ônibus 16h10 - 2 ônibus 16h45 - 1 ônibus 17h15 - 1 ônibus 18h15 - 2 ônibus

Campus 1 Chegada Local: Rua B - Campus 1 7h30 8h 8h15 8h45 10h20 12h25 12h45 13h 13h30 14h 14h45 16h25 17h 17h30 18h30

Circular do município Para se deslocar de ônibus pela cidade, você tem os circulares da empresa Athenas Paulista. Para obter informações sobre linhas e horários: www.athenaspaulista.com.br

Falando nisso

o

o o

Em pleno recesso de Natal e Ano Novo, São Carlos foi presenteada com mais um aumento na tarifa de ônibus, hoje no valor de R$ 2,75. Os aumentos na passagem de ônibus se tornaram anuais (poderiam até constar no calendário) com as mais diversas justificativas, nem sempre cabíveis. Os usuários do serviço, porém, não desfruta de ônibus de qualidade e em quantidade suficiente, nem mesmo pode contar com o cumprimento dos horários previstos. Além disso, há muito não se vê motoristas e cobradores comemorando aumento de seus salários. Mesmo que vocês venha de outra cidade, já deve ter visto esse filme por lá. Aqui em São Carlos, os cidadãos indignados com essa situação se organizaram e formaram o movimento Transporte Justo. Entendendo o centro acadêmico como um histórico agente transformador da cidade, o CAASO ajuda a construir esse movimento se colocando ao lado da população. Para além da luta mais imediata contra o aumento, o movimento vem pautando o transporte como um direito da população para o acesso real a tudo que a cidade tem a oferecer (educação, cultura, saúde), além de investigar irregularidades na empresa que presta o serviço.

Fazemos o convite para que você também participe das atividades do movimento, pois sua vida em São Carlos não precisa se limitar à Universidade. Faça parte do grupo no facebook: Transporte Justo - São Carlos.

59


Informa C ões úteis


Informa C ões úteis

Espaços culturais em São Carlos Além dos eventos socioculturais promovidos no Centro Acadêmico, a cidade abrange uma grande quantidade de espaços culturais que apresentam desde exposições de artes até shows de bandas mostrando que no âmbito geral São Carlos acaba, concomitantemente com a universidade, se tonando um dos principais locais para promover a cultura no interior. Abaixo você encontra uma lista com os telefones de alguns desses locais:

Grupo de Teatro Preto no Branco Rua Major José Ignácio, 1565 (16) 8152-7701 [Fernando Cruz] http://grupopretonobranco.wix.com/pb

Teia – Casa de Criação Rua Rui Barbosa, 1950 (16) 3413-7110 www.teia.org.br

Centro Municipal de Cultura Afro-Brasileira “Odette dos Santos” Rua Dona Alexandrina, 844 (16) 3373-2700

Veracidade Rua Dona Ana Prado, 501 - Vila Prado

Ong Ramudá Rua 13 de Maio, 3392 - beco - casa 3 ongramuda.blogspot.com.br Grêmio Recreativo Flor de Maio R. Padre Teixeira, 1733 (16) 3371-1185

Gira Fulô girafulo@yahoogrupos.com.br

Ylê Ômoloco yleomoloko.blogspot.com.br acomoloko@gmail.com

Rochedo De Ouro (16) 91815352 – Chico rochedodeouro.maracatu.org.br

Sesc Av Comendador Alfredo Maffei, 700 (16) 3373-2333 email@scarlos.sescsp.org.br

Rádio Ufscar 95,3FM Universidade Federal de São Carlos (16) 3351-8099 www.radio.ufscar.br

Rádio Livre Capivara 96,1 FM radiocapivara.blogspot.com.br

Urze – Cia de Dança (16) 9607-8678 www.urzeciadedanca.com.br

Rede São Carlos de Pontos de Cultura www.facebook.com/groups/435620109806954

61



Manual do Bixo 2013