Issuu on Google+

VITÓRIA, SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

www.agazeta.com.br REPRODUÇÃO

Entrelinhas

LEVEZA, LIRISMO E SIMPLICIDADE MARCAM AS CRÔNICAS DE MOACYR SCLIAR

Página 3

História

ACERVO DA EXTINTA DOPS RESGATA A MEMÓRIA DOS ANOS DE REPRESSÃO Página 4

Música

OS 40 ANOS DO ÁLBUM “THE DARK SIDE OF THE MOON”, DO PINK FLOYD Página 5

Ficção

CONTO DE TATIANA BRIOSCHI APRESENTA AS PERSONALIDADES ANAGRAMÁTICAS

Página 16

A guerra do Quilombo dos Palmares, retratada acima pelo pintor Manuel Victor, foi levada para o universo dos jogos de RPG

Educação lúdica

PROFESSOR DEFENDE A APLICAÇÃO DOS JOGOS DE RPG NO ENSINO DE HISTÓRIA

Páginas 8 e 9


2

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

quem pensa

marque na agenda prateleira Lançamento

Rafael Segatto é estudante de jornalismo e se interessa por jornalismo cultural. rasegatto@gmail.com Jória Motta Scolforo é assessora do Arquivo Público e mestre em História pela Ufes. comunicacao@ape.es.gov.br Ricardo Salvalaio é professor e escritor. Publicou dois livros e escreve no blog. www.outros300.blogspot.com

Romance infanto-juvenil

No dia 5 de março, a partir das 19 horas, o jornalista José Carlos Mattedi lançará o romance infanto-juvenil “O Mensageiro do Vento”. Será na Biblioteca Pública Estadual. Avenida João Batista Parra, 165, Praia do Suá, Vitória. Aberto ao público.

Teatro Para alunos da rede pública

A peça infantil “A Revolução do Formigueiro” será apresentada nos próximos dias 20 e 26, no Teatro Carlos Gomes, com sessões às 10h e às 15h e entrada gratuita para estudantes da rede pública de ensino. (27) 3132-8398.

Lúcio Manga é professor de linguagem, músico e escritor.

Ilíada Homero

Fundadora da literatura ocidental, a obra narra a tragédia de Aquiles e a Guerra de Troia. Traduzida pelo helenista português Frederico Lourenço, a nova edição em versos traz textos introdutórios, uma lista de personagens e alianças bélicas e mapas que ajudam a compreender a complexa geografia homérica. Penguin, 720 páginas, R$ 38

Escritos Sobre Mito e Linguagem Walter Benjamin

Reúne sete ensaios escritos entre 1915 e 1921 que revelam um momento fundamental, mas pouco conhecido, do percurso de Benjamin: a fase de sua juventude em que dialética e metafísica travavam um diálogo de intensidade incomum.

mluciomanga@gmail.com

Luciano Azevedo da Silva é aluno do curso Técnico em Administração do Ifes e poeta. luciano.lakers@gmail.com

Editora 34, 176 páginas, R$ 38

Nayara Lima é escritora. lima.nayara@globo.com

Aline Dias é jornalista e escritora. Publicou o livro “Vermelho”. alineocdias@yahoo.com.br

Roney Marcos Pavani é mestre em História pela Ufes e professor da faculdade Saberes. roney@saberes.edu.br

Tatiana Brioschi é poeta, contista e cronista. tatianabrioschi@gmail.com

Coletivo Peixaria reúne amigos que desenham porque gostam. coletivo.peixaria@gmail.com

23

Cartas a Nora James Joyce

de fevereiro

Espetáculo premiado

A peça “Órfãos”, eleita Me lhor Peça Adulta pelo Cu ltura Inglesa Festival, em 2012 , será apresentada nos dia s 23 e 24 de fevereiro, no Teatro Carlos Gomes, em Vitóri a. Com Isabella Lemos, Marcelo Pacífico e Renaldo Tauna y, é um drama contemporâneo qu e flerta com o humor e o suspense.

27

de fevereiro

Música clássica e carnaval

A Orquestra Filarmônica do Espírito Santo (Ofes), sob regência do maestro Helder Trefzger, apresentará no dia 27 deste mês obras como “Ab. Carnaval Romano”, de Berlioz, e “O Carnaval de Veneza”, de Arban. O concerto está marcado para às 20h, no Teatro Carlos Gomes, no Centro de Vitória. (27) 3132-8398.

Traduzido por Dirce Waltrick do Amarante e Sérgio Medeiros, apresenta as cartas trocadas entre James Joyce e sua esposa, Nora, funcionando como via de acesso a um compartilhamento profundo e rico da vida sentimental de um grande reelaborador de sentimentos e vidas. Iluminuras, 152 páginas, R$ 38

A Bíblia Segundo Beliel Flávio Aguiar

Comenta as teorias e previsões sobre o fim do mundo, como acontece no “Apocalipse”, de São João Evangelista. O autor traça não apenas as previsões de ordem religiosa, mas também aquelas de natureza científica ou histórica. Boitempo, 120 páginas, R$ 29

APRENDER E SE DIVERTIR

Tiago Zanoli

Algumas formas de entretenimento, como séries de TV ou videogames, podem ser também ferramentas educacionais. Para pesquisadores, o ensino lúdico “quando ligado a comportamento de exploração e curiosidades, constitui o motor da aprendizagem e de descobrimento do mundo, porque permite estabelecer relações entre o conhecimento adquirido e formas de demonstração”, conforme escrevem as professoras e pesquisadoras Gilsani Dalzoto Salles e Rosilda Aparecida Kovaliczn, em artigo do livro “Práticas Pedagógicas nos Anos Iniciais” – publicado em 2007 pela editora da

Pensar na web

Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), do Paraná. Fã de jogos de RPG, Roney Marcos Pavani, mestre em História Social das Relações Políticas pela Ufes e professor de História da Faculdade Saberes, defende em seu artigo, tema de capa desta edição, que os jogos de RPG podem ser uma excelente maneira de se ensinar História, com uma abordagem interdisciplinar, “a um público infanto-juvenil cada vez mais próximo de tecnologias (...) porém igualmente mais distante da escrita e da leitura”. É algo a se pensar... Bom final de semana!

é editor do C2+Pensar.

tzanoli@redegazeta.com.br

Confira uma crônica de Moacyr Scliar, ouça faixas do disco “The Dark Side of the Moon” e leia um texto de Roney Marcos Pavani sobre os jogos de RPG, no site: gazetaonline.com.br/pensar

Editor: Tiago Zanoli; Editor de Arte: Paulo Nascimento; Textos: Colaboradores; Diagramação: Dirceu Gilberto Sarcinelli; Fotos: Editoria de Fotografia e Agências; Ilustrações: Editoria de Arte; Correspondência: Jornal A GAZETA, Rua Chafic Murad, 902, Monte Belo, Vitória/ES, Cep: 29.053-315, Tel.: (27) 3321-8511


3

entrelinhas

Pensar

por RAFAEL SEGATTO

A LEVEZA E A SIMPLICIDADE DE UM GRANDE PROSADOR

E

m “A Poesia das Coisas Simples”, crônica que dá título à antologia organizada e prefaciada por Regina Zilberman, o escritor gaúcho Moacyr Scliar conta que Rubem Braga utilizou de seu próprio diploma para matar um camundongo, e o próprio Braga relatou, satisfeito, a utilidade daquele canudo de papelão. Ele se formou bacharel em Direito, contudo nunca exerceu de fato a profissão. Esse, porém, não foi o caso de Moacyr Scliar. Moacyr era médico sanitarista e também escritor. Moacyr Jaime Scliar era filho de judeus, e há uma característica na tradição judaica que ele herdou: o gosto por contar histórias. Seu pai, José Scliar, era um exímio narrador: falava sobre a vida na Europa, a chegada ao Brasil e as impressões do país; o tema em questão era secundário. Na crônica “Réquiem para um Contador de Histórias” – dedicada ao pai – Moacyr constata que o “tema das histórias na verdade era pouco importante”. O ato de narrar era o essencial. E isso, talvez, tenha proporcionado a fluidez necessária para a produção do escritor.

CARLOS STEIN/FOLHA IMAGEM

Leitor atento, Moacyr demonstrou sintonia com os mais diversos assuntos. A sua formação em Medicina e a especialização como médico sanitarista refletiam em seus textos. A observação antes de diagnosticar o porquê falar sobre um determinado assunto é evidente a cada leitura. A disposição em aperfeiçoar a sua narrativa – mesmo em papel escrito e não na forma oral –, mais até do que o próprio conteúdo abordado, também foi determinante. A preocupação em sintonizar o leitor, além da familiaridade com uma gama de assuntos, é claro, levaram Moacyr Scliar à prática da crônica. Regina Zilberman é responsável pela organização e prefácio da “A Poesia das Coisas Simples”. Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRG), Regina se mostrou atenciosa à seleção dos textos de Moacyr Scliar para trazer aos leitores o lado cotidiano do escritor. Com isso, ela faz emergir não só o escritor de diversos gêneros da literatura, mas sim o cronista, atrelado ao dia a dia.

A Poesia das Coisas Simples Moacyr Scliar Companhia das Letras, 256 páginas, R$ 29,50

De certa maneira, ela anuncia – mesmo sem tocar no assunto – que discutir a crônica como um gênero literário menor é desqualificá-la. É desqualificar o médico sanitarista que passou mais de três décadas no “Zero Hora”, jornal impresso do Rio Grande do Sul, e também o escritor com mais de 70 livros publicados. Regina Zilberman foi precisa na construção do livro. No prefácio, ela apresenta Moacyr Scliar, falecido em março de 2011, de uma maneira a torná-lo familiar, como se ele estivesse papeando sentado na cadeira de balanço na casa de cada leitor. Ela demonstra que Moacyr sempre foi tão atrelado às diversas formas narrativas, que subdividiu os textos do livro por temáticas: “Leituras, Livros, Literatura”, “Pessoas e Personagens” e “Outras Histórias”.

Livros

Temas

Scliar tinha uma escrita ágil e condimentava seus textos com certa ironia

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

Como Moacyr ainda se encontra sentado em uma cadeira de balanço conversando, em texto, com cada um de seus leitores, ele muda o rumo da prosa e não perde o fôlego. Ao mesmo tempo em que o escritor fala que o livro, o objeto em si, não é prático, ele comenta sobre a incógnita de se emprestar esse objeto. “Dizem que nessa questão de empréstimo de livros há dois tipos de trouxas: os que emprestam, obviamente, e os que devolvem”. Depois, ele descreve Jorge Amado e Érico Verissimo, conta uma ou outra história – Moacyr sempre deixou claro em sua produção as suas influências. O leitor termina de ler o livro e se despede de Moacyr Scliar, que sem pestanejar se levanta calmamente da cadeira de balanço tendo a certeza de que um dia volta. É peculiar compilar crônicas em livro, elas são temporais. Às vezes contam algum fato marcante de um determinado período, mas falam, também, de uma conversa solta em um vagão de metrô. Reunir uma quantidade de crônicas em formato de livro é deixar em segundo plano o fator tempo, mas não menosprezá-lo. Uma história antiga pode ser atual, ou não, mas ela continua sendo história – e as pessoas gostam de ouvir e de ler histórias. Crônicas são leves; e Moacyr Scliar tinha uma escrita ágil e condimentava seus textos com certa ironia. Funcionou. Esse é o segredo de uma poesia das coisas simples: a crônica.


4

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

5

falando de música

memória

Pensar

por RICARDO SALVALAIO

por JÓRIA MOTTA SCOLFORO

O GRANDE GRITO NO CÉU

IMAGENS DOS ANOS DE CHUMBO

The Dark Side of the Moon Pink Floyd EMI Music, 10 faixas, edição remasterizada, R$ 39,90

Fotografias do fundo documental da extinta Delegacia da Ordem Política e Social do Espírito Santo estão sendo digitalizadas pelo Arquivo Público do Estado em parceria com a Ufes

A

ditadura militar e suas implicações são temas fundamentais de debate para compreensão da recente história política do país. Para favorecer a retomada da memória e esclarecer questões ainda obscuras, estão sendo digitalizadas centenas de fotografias do fundo documental da Delegacia da Ordem Política e Social do Espírito Santo (Dops/ES) – órgão de repressão e monitoramento que exerceu função de polícia política. O trabalho é realizado pelo Arquivo Público do Estado do Espírito Santo (Apees) e pelo Núcleo de História Oral e Imagem do Departamento de Arquivologia da Ufes, com recursos do CNPQ e da Fapes. No início da década de 1990, uma lei estadual determinou a transferência da documentação produzida pela delegacia, sob responsabilidade da Polícia Civil, para o Apees. O acervo é constituído por materiais como cartas, atestados de conduta de ideologia política, relatórios e dossiês. No processo de organização do fundo documental foram identificados e descritos diversos cartazes, panfletos e pequenos jornais que deram origem a um catálogo. A ação foi realizada em parceria com o Arquivo Nacional e se insere no projeto Memórias Reveladas, que reúne informações sobre a história brasileira na ditadura militar. Durante os trabalhos, observou-se a existência de fotografias produzidas ou confiscadas pela Dops. Diante de sua relevância, iniciou-se a digitalização e descrição de cerca de 200 imagens, sob coordenação do professor do Departamento de Arquivologia e do Programa de Pós-Graduação em História da Ufes, Pedro Ernesto Fagundes. “Buscamos resgatar a memória política do Estado, sobretudo a história da repressão, por meio das fotografias. O intuito é promover e facilitar o acesso aos dados, subsidiando novos estudos e reflexões sobre o tema”, afirma.

Origem

No artigo “Foi Sempre Assim: Modus Operandi da Polícia Política do Estado do Espírito Santo (1930 a 1985)”, do professor, tem-se um panorama dos acontecimentos que envolveram a criação e as ações da Dops. A institucionalização de uma forma de agir referente à polícia

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

DIVULGAÇÃO

FOTOS: ARQUIVO PÚBLICO DO ESPÍRITO SANTO/DIVULGAÇÃO

Ato público pela tomada da Casa do Estudante e reconstrução da União Estadual de Estudantes, na Costa Pereira, nos anos 80

O movimento integralista teve publicações e documentos apreendidos

política teve início, em 1933, com a formação em âmbito federal, pelo governo de Getúlio Vargas, da Delegacia Especial de Segurança Política e Social (Desps). No Estado, o surgimento da polícia política ocorreu nos primeiros meses do governo provisório do interventor federal João Plunaro Bley, em 1930. No governo Vargas, ela foi elevada à categoria de Delegacia de Ordem Política e Social do Estado do Espírito Santo (Dops/ES). Entre 1964 e 1985, a Dops, segundo Fagundes, “desempenhou papel essencial

na manutenção da Ditadura Civil-Militar, especialmente na vigilância e contenção de qualquer movimento contestatório ao poder estabelecido”. Na época, a criação do Destacamento de Operações de Informações-Centro de Operações de Ordem Interna (Doi-Codi) intensificou e ampliou a produção de informações. Fagundes explica o aparato: “Geralmente, o Codi agia como órgão de coordenação e planejamento a partir do recolhimento das informações. A incumbência dos integrantes do Doi era realizar o trabalho de campo,

em outras palavras, vigilância, captura e interrogatório dos ‘subversivos’”. A partir da redemocratização, houve esvaziamento das funções da delegacia, até sua extinção. “As atuais pesquisas, nos anteriormente sigilosos arquivos da Dops/ES, permitem o encontro dos pesquisadores com documentos de valor inestimável para a construção da memória política do Estado e do país”, diz Fagundes. Entre as imagens da Dops, há diversas em alusão ao Movimento Integralista. Segundo Fagundes, os integralistas tiveram publicações e documentos de suas sedes apreendidos. Eles “incomodavam” na medida em que, na instalação do Estado Novo (1937-1945), Vargas desejava tornar-se o único intermediário entre povo e governo. Para isso, decretou o fim da Ação Integralista Brasileira (AIB) e de todos os partidos políticos e ordenou a proibição do uso de uniformes e símbolos das agremiações. O professor destaca que os documentos da Dops/ES mostram que diversos integralistas capixabas foram presos a partir de 1938. Com panfletos e publicações sistematicamente confiscados, o movimento estudantil gerou significativa massa documental. As organizações classistas também estavam sob constante vigilância. Fagundes aborda ainda o monitoramento das atividades religiosas. Muitas imagens do acervo trazem as ações realizadas por essas entidades.

Com “The Dark Side of the Moon”, Roger Waters (o segundo a partir da esq.) tornou-se pela primeira vez responsável pelas letras e pelo conceito do álbum

H

á 40 anos, a banda inglesa Pink Floyd lançava “The Dark Side of The Moon”. Um dos mais ousados discos da música mundial, foi o álbum que promoveu a drástica transformação do Pink Floyd de músicos alternativos para astros internacionais, ficando mais de duas décadas nas paradas. Antes de 1973, o Floyd mantinha uma intensa rotina de shows e, quando precisou gravar um novo disco, o grupo já possuía uma base criada para tal. “Ansiosa para se desprender dos grilhões psicodélicos, a banda se reuniu na cozinha do baterista Nick Mason para fazer a lista das coisas que a incomodavam. Essas preocupações foram combinadas com músicas no estilo meio funk rock de ‘Obscured Clouds’”, pondera Bruno MacDonald, no livro “1001 Discos para Ouvir Antes de Morrer”. Essa seria a primeira vez que o baixista Roger Waters se tornaria o responsável por todas as letras e também pelo conceito básico de um álbum do grupo. Ambição, ganância, morte, guerra, tempo e loucura são algumas temáticas abordadas por Waters. O guitarrista David Gilmour afirmou: “Roger tinha muito a dizer. Foi a primeira vez que tivemos grandes letras”.

Com o forte conceito das letras, poderia se esperar que o álbum fosse chato e pretensioso. Ao contrário, ele é uma coleção de grandes músicas. Devido a uma produção impecável e a uma musicalidade atemporal, obtidas em muito pela união da banda ao brilhante engenheiro de som Alan Parsons, “The Dark Side of The Moon” se tornou um disco que marcou as décadas de 1970 e 1980. Quarenta anos se passaram, mas a obra continua atraindo uma nova geração de fãs. Em 2005, a capa de “The Dark Side of The Moon” foi eleita uma das cem melhores capas de discos de todos os tempos pela revista brasileira “Bizz”. O prisma na capa do álbum talvez seja a imagem mais associada à banda em toda a sua trajetória. Um ícone na própria história das capas de rock. O prisma limpo representava a força conceitual das letras e a clareza do som. Da mesma maneira, traduzia a gama de luzes que a banda utilizava em seus shows. Outro fato interessante em torno de “The Dark Side of the Moon”, como revelam muitas pessoas, é sua correspondência com o filme “O Mágico de Oz”, quando ambos são tocados simultaneamente. Os integrantes do Pink Floyd, no entanto, desmentiram qual-

quer relação entre o álbum e o filme em um programa da MTV especial sobre o grupo, exibido em 2002. Eles afirmaram que não poderia essa relação ser planejada por não poderem reproduzir o filme no estúdio, haja vista que não existia o videocassete.

Canções

Um dos grandes destaques do álbum é a canção “Money”, que a gravadora Capitol transformou em um raro hit do Pink Floyd em single. Sons de moedas e de caixa registradora dão início à canção, que tem um poderoso riff e uma ótima linha de baixo. A letra versa sobre as vantagens e consequências de se ter muito dinheiro. Já “Time”, a única música creditada aos quatro membros da banda, tem uma longa introdução em que há uma passagem de relógios tocando e alarmes ecoando. A canção reflete sobre o tempo: “Indo embora os momentos que formam um dia monótono. Você desperdiça e perde as horas de uma maneira descontrolada”. “The Great Gig in the Sky”, por seu turno, foi composta pelo tecladista Richard Wright, e é um instrumental vocal da cantora Clare Torry, que gritou o mais alto que podia. No documentário “Classic Albums: The

Dark Side of the Moon” (2003), Wright revela: “Começou comigo sozinho tocando alguma coisa no estúdio, e Roger disse: ‘Hum, legal, acho que dá para usar isso no álbum’. Daí eu trabalhei um pouco mais, escrevi a música e ainda estava trabalhando nela. Clare Torry chegou e cantou com uma voz fantástica, era o que nós queríamos, e ela chegou e cantou”. Por fim, “Us and Them” é uma canção muito suave e conta com grandes solos de saxofone. Aqui, temos a temática de guerra, tão presente na obra do Pink Floyd: “Nós e eles, e afinal somos todos homens comuns. Adiante! Gritou ele de costas. E morreram os homens da linha de frente”. A sequência de notas que deu origem à música, veio de uma gravação chamada “Violent Sequence”, criada por Wright como parte da trilha sonora do filme “Zabriskie Point” (1970), de Michelangelo Antonioni, que acabou rejeitando-a por achá-la “bonita, mas muito triste”. Por tudo isso, “The Dark Side of The Moon”, com sua combinação de grandes canções, efeitos criativos e uma das melhores capas de todos os tempos, penetrou no inconsciente coletivo mundial e se tornou um marco na história do rock.


6

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

poesias

errei na mosca! por LÚCIO MANGA!

A VIDA É COISA NENHUMA, MAS O INFERNO SÃO OS OUTROS

CRIATURA INVISÍVEL LUCIANO AZEVEDO DA SILVA Sou o que teus olhos ignoram Matéria que se desmancha no ar Onda sonora que está sempre a propagar Melodias e sonhos que se foram

leia a coluna de hoje ouvindo o que, com antunes, o arnaldo. acesse aí, vai: youtu.be/kBza8MvDcLg

O

que legitima a conduta humana, já sinalizava sartre, é a existência de deus... sem ele, imaginem só, poderíamos fazer tudo... porque não haveria a concepção de infração... a multa pecadora que marca o gado humano com um sinal da cruz tatuado na alma ao longo de um legado histórico cercado de crucificações por todos os lados... demasiado, o humano, é sempre um projeto do que deseja ser... e é nesse desejo de querer ser que ficam estabelecidos os massacres do psicológico... você não quer ter que trabalhar feito um louco e receber uma miséria pela troca de um esforço, de uma entrega... mas aceita essa condição e vive uma vida infeliz... e, assim que pode, oprime. diante desse estado de desconstrução da alegria, aparece uma salvação subjetiva, muito bem planejada, arquitetada e submete quase todos ao mesmo sistema de subserviência fajuta... há desejos, há maldades, há ditaduras comportamentais... o rastro humano com pegadas atoladas na lama da ignorância.

essa ideia de que a vida é coisa nenhuma, me apareceu por entre os devaneios que me silenciam... filmes, poesia, música... essas coisas da arte, da expressão humana colocada contra a parede da criatividade... universo paralelo da construção de referência pessoal que deveria ser apresentada desde que se nasce e renasce... mas aí se enxerga a pessoa humana e toma-se um coice... indomável sonhadora, um filme que apresenta uma criança de nome complexo, wallis, a quvenzhané, funciona como um parâmetro para a brutalidade humana... nesse momento em que pais criam filhos para não serem do mundo, esse filme deveria estar misturado ao feijão com arroz do consumo diário, das necessidades impostas de se querer ter as coisas todas que se possa comprar... quvenzhané nos dá uma boa oferta do primitivo que habita o humano... indomável, a mocinha deseja ser forte e se coloca como forte... sonha com a subjetividade... a ideia dos monstros imaginários, ou não, que reis, o nando, muito bem resgatou em uma música que compôs para o filho sebastião, me aparece justamente quando a indomável sonhadora... 6 anos de idade... como ela consegue? como?... na metáfora do pai a falecer e a ver a filha encarrar os tais

monstros imaginários e se libertar da fragilidade... que criança é capaz de gritar como quvenzhané? esse foi um coice bem dado... e absorvi o impacto para querer falar do comportamento das pessoas que são a projeção do que querem ser... e como querem ser preconceituosas as pessoas... e como querem estabelecer um deus como parâmetro de salvação... e como querem os 15 minutos de fama, mesmo que regado ao bizarro, ao repugnante... assisti no youtube a tão falada entrevista que gabriela, a marília, gravou com o pastor malafaia... uma afronta à capacidade de pensamento... e parecia mesmo que marília iria meter-lhe a mão na cara... ou pode parecer que era

ao ler os comentários das pessoas que apoiam o que pensa o pastor, lamento a ignorância... como são preconceituosas...

pos, você acha que o homem tinha tempo pra pensar em felicidade enquanto fugia dos dinossauros e outras ameaças? ela ficou parada, certamente surpresa com argumento tão inusitado. continuei:

o que eu queria fazer... me recompus rapidamente para ver nele o que as pessoas, muitíssimas pessoas, são... ou querem ser... a ponte para a salvação... o discurso da moral fajuta... a canalhice humana desenhada pela farsa dos bons costumes... tudo movido pela chance de ganhar dinheiro em nome de deus... que relação há entre o filme indomável sonhadora e essa entrevista? diria que os monstros imaginários... a ideia fixa em mim de que não há como escapar... de que os gatos pingados que lutam contra esses monstros ainda são os gatos pingados de sempre... tão poucos, ainda que dentro de um século em que a comunicação e a conexão está ao alcance de todos... ao ler os comentários das pessoas que apoiam o que pensa o pastor, lamento a ignorância... como são preconceituosas... como são o inferno dos outros... e saber que quase nenhuma delas assistirá ao filme, ou se assistirem ficarão a dizer... que absurdo um pai oferecer bebida para uma criança... justamente por não conseguirem abstrair na arte a necessidade de se construir a brutalidade... a ignorância foi projetada para dar certo... é a coca-cola dentro do mercado publicitário da alma do negócio... não há salvação!

NA MOSCA!

distraídos venceremos “a moça aproximou-se após esperar alguns minutos na fila da tarde de autógrafos na livraria e disparou, com um sorriso entredentes, à queima-roupa: – você é feliz? respondi, afávelmassecamente:–não!– jura? não acredito! a essa altura, começava a pensar, pelo teor da conversa, tratar-sedepuragozação.mas vi que era a sério quando ela tascou: – você passa a impressão de que é bem feliz... pedi breve licença às pessoasnafila.eavanceino debate: – veja, nós não nascemos pra ser felizes. isso é umadescoberta,umanseio recente...há200anos,tudo que as pessoas queriam era sobreviver, chegar aos 30 anos... no começo dos tem-

crônicas

– quantas ‘pessoas felizes’ você conhece? – não muitas – ela respondeu, já umtantodesolada.–eunão conheço nenhuma – sentenciei, quase amargo. ela riuumrisosemgraça.aliviei um pouco. – o que acontece

é que algumas pessoas são bem resolvidas com seu trabalho, têm uma vida familiar relativamente tranquila... essas pessoas talvez pareçam felizes, não demonstram amargura com a vida. e talvez eu seja uma delas. prefiro acreditar nisso. ela balançou a cabeça, resignada. e eu, concluindo meu pensamento: – ‘ser feliz’ hojeemdiatemmaisavercom poderfinanceiro,desejosde consumo sem-fim, que com qualquer outra coisa. mas pense comigo: se você não vive desesperadamente pelo dinheiro, não tem sonhos impossíveis, fica mais fácil viver, mais fluente, mais tranquilo...”. (trecho de uma crônica de baleiro, o zeca)

“fracassei em tudo o que tentei na vida. tentei alfabetizar as crianças brasileiras, não consegui. tentei salvar os índios, não consegui. tentei fazer uma universidade séria e fracassei. tentei fazer o brasil desenvolver-se autonomamente e fracassei. mas os fracassos são minhas vitórias. eu detestaria estar no lugar de quem me venceu.” —

POR RIBEIRO, O DARCY

Sou aquilo que as pessoas jogam fora Sou a soma de tudo o que não presta Só vegeto nesse mundo, e o que me resta É a esperança de um dia ir embora. Sou fruto desse tal capitalismo Que reveste o mundo de grandeza E que sobre todos pesa sua mão Existo! E em meio a tanto consumismo Não me vês, na mais extrema pobreza À procura de um pedaço de pão...

HISTÓRIA DE MÚSICO Canto sereno e agudo, voz e violão. Suaves tons, e um timbre rouco Densa melodia, que sempre aos poucos Vai musicalizando o coração... Em certos compassos desconcertados Colcheias, semicolcheias, pausas e versos Vão contando tudo, menos o sucesso De um artista que é um pobre coitado.

7

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

QUANDO AURORA É SINCERA por NAYARA LIMA

Ganhei cinco carambolas de um rosto anônimo. Nesta semana o porteiro ligou para dizer: “Dona Nayara, olha, já vi de tudo nessa vida, mas...” Logo vi que se tratava de uma manifestação secreta. Junto ainda havia um bilhete: “Hoje estou tão triste. Come carambolas, Aurora, come carambolas! Olha que não há mais metafísica no mundo senão carambolas”. Adailson, o porteiro, ainda completou de olhos arregalados: “E veio de máscara e tudo, heim! Pareceu que nem dormiu em casa depois do carnaval”. “Máscara de quê, Adailson?” “Ah, minha filha, vai saber...” Então se sentou de novo para atender às tantas histórias que atravessam os interfones da vida e fez com as mãos um gesto de “Desisto dos mistérios. Passar bem”. Como é que se passa bem, Adailson, com tanta coisa acontecendo? Sei que nem a entrevista do Silas Malafaia, nem

a teimosia de Renan Clalheiros e nem a renúncia do Papa me deixou mais perplexa do que ter recebido carambolas de amor. Mas será que eram? Não me demorei para comunicar estas palavras (pois vai saber quando o amor é pelo avesso...) em ofício lacrado: “E se foi um camuflado aviso de guerra?” Ao que me responderam prontamente em nome das forças aéreas e navais: “O mundo está em linha tênue. Favor não comer as carambolas até a segunda ordem”. Fiquei ainda amorosa e atônita diante delas. Mais cedo quando o telefone tocou era a presidente, um tanto intrigada. “O odor é mesmo de carambola? Tem certeza disso?” “Sim, senhora”. “Você me desculpe, jovem cronista. A gente nunca sabe onde começa e onde termina uma guerra. Espere em paz pela outra ordem. Mas me diz uma coisa, não é maravilhoso que a conta de luz...” Sim, senhora. E muitas horas têm se

passado desde então. Apurações carnavalescas ou não carnavalescas, silêncios ou marchinhas, dor ou alegria. Nunca se sabe onde começa e onde termina. Ao menos já se passou a temida quarta-feira de cinzas e, à sombra dos coqueiros que minha Ilha manifesta quando o sol se põe, vim escrever e olhar as ondas, porque afinal, além do que vemos, pouco parece importar. Mas posso acalentar o meu leitor: não é preciso o pânico, asseguro em verdade. Claro que a última decisão veio de mim e estava tudo uma delícia, experimentei mansa. Podem ficar tranquilos. A Vila Isabel era a escola sem luxo, mas ganhou porque havia povo. Havia gente da comunidade. Percebem que há esperança? Podem mesmo ficar tranquilos. Não são tantos assim os corações encardidos e violentos. Contem, contem de olhos fechados. Vocês verão que há bem mais carambolas.

A VARANDA DA DONA EUZA por ALINE DIAS

Sonha com uma multidão a lhe ovacionar Agradece a aplausos de uma plateia imaginária Canta, mas está sempre a procurar Sua obra-prima, “a canção” extraordinária E uma parceira de palco que seja linda, Que toque bem, de inspiração infinda... Que seja harmoniosa como um soneto Além de perfeita para cantar em dueto. E assim juntos será mais fácil Sair em turnê pelo mundo, sem rota Cantando em uníssono, por todas as rádios Que foi amor à primeira nota...

SE O MEDO ME IMPEDIR... Se o medo me impede de fazer, Pobre de mim! Viverei sem fazer nada... Se o medo me impede de mudar, Que chata rotina! Meus dias infelizes serão... Se o medo me impede de sonhar, Que horror! Viverei sempre preso ao chão... Se meu medo me impede de viver, Que tristeza! Terei de me contentar com “o existir”... Se esse me impedir de escrever, Deus me livre! Para onde, para onde irei fugir?

Na pia da área de serviço tinha um balde cheio de manga. Não entendi nada, a princípio. Peguei umas e comi em cima da pia, porque aí já dava pra lavar o braço de uma vez, e manguita não se come sem fazer sujeira. E se não faz sujeira comendo manguita é porque tem alguma coisa de errado. As únicas comidas que existiam na casa eram manguita e palha italiana. A palha italiana a véia tinha feito horas antes de resolver bater as botas. Fez também bolo de cenoura e quibe (cru e frito), mas o bolo e os quibes ficaram em Marataízes, e nós estávamos na casa dela, em Cachoeiro. A manga ela tinha encomendado pras crianças e pra ela comerem na varanda. A véia adorava uma fruta e na varanda sempre tinha mexerica, goiaba,

manga, banana, café, sururu, peixe frito e tudo quanto é coisa de comer que se possa imaginar. Tudo quanto é coisa que faz sujeira ficava servido na varanda de Marataízes, inclusive as crianças e o picolé que sempre escorria pela barriga de alguém. Também ali ficavam umas guitarras, uns violões, a bateria do Átila, que furava sempre o couro daquilo, as vozes das pessoas, o futebol, as bicicletas. Naquela varanda cabiam todos os tipos de alegrias possíveis e imagináveis. Ela ficava lá vigiando a hora, também, que o surfista passava olhando pra dentro da casa quando eu não estava lendo ali de pé pra cima. A véia adorava o surfista que passava todo dia olhando pra mim. Avisava a hora que ele passava. O amor é grande e cabe nessa

varanda perto do mar. Na varanda só não cabia (muito) barulho na hora da novela das seis. E, também, não cabia ninguém depois de certo horário porque ela ia dormir e não fazia a menor cerimônia em botar todo mundo pra fora. Ia todo mundo feliz e pronto pra voltar no dia seguinte. Perto dela só cabia coisa feliz. Daí, quando ela dormiu, deixou um monte de comida pra varanda, e encomendou antes um balde de manga pra gente não esquecer de fazer sujeira e de ficar feliz. Só ficamos sabendo a origem da manga no final do enterro. Todos derrubados, dividimos as sacolas e fomos cada um pras suas casas. Quando a tristeza batia no meio do caminho, vinha um cheiro forte de manga, e a gente ria.


8

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

9

educação

Pensar

por RONEY MARCOS PAVANI

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

Acadêmicos brasileiros passaram a enxergar nos jogos não mais uma “afronta” ao conhecimento histórico, mas sim uma excelente maneira de fazer com que mais pessoas se interessem por ele

REPRODUÇÃO

JOGOS DE RPG E O ENSINO DE HISTÓRIA

COM ABORDAGEM INTERDISCIPLINAR, É POSSÍVEL ASSOCIAR O DIVERTIMENTO AO APRENDIZADO EM SALA DE AULA

O

s role-playing games, jogos de “interpretação de personagens” (ou, simplesmente, RPGs), surgidos em meados dos anos 1970 nos Estados Unidos, são um campo aberto para os mais diversos tipos de experiências e atividades. Por se tratar de uma modalidade lúdica na qual o jogador assume o papel de outra pessoa, tal qual ocorre numa peça de teatro, é possível fazer com que esse mesmo jogador pense, fale, aja e se comporte como alguém que ele não conhece, mas que pretende conhecer. Porém, diferentemente do que ocorre no palco, onde o roteiro já está previamente decidido, e a história, delineada, numa mesa de RPG, os jogadores são livres para conduzirem os seus personagens da maneira que melhor lhes aprouver, obviamente, tomando decisões em seus lugares e vivenciando situações com as quais deveriam lidar. É possível ao jogador de RPG interpretar qualquer tipo de personagem: real ou imaginário, mortal ou divino, herói ou vilão, contanto que seja coerente com a história a ser narrada. Por exemplo: índios e vaqueiros em um cenário de faroeste; samurais e xoguns

no Japão feudal; policiais e jornalistas em uma trama de mistério moderno; cavaleiros e camponeses em uma aventura de fantasia medieval. No caso de personagens históricos, para que uma partida de RPG seja realmente interessante, é necessário que os jogadores que os controlam estudem a seu respeito, situando suas atitudes em outra época, compreendendo a mentalidade (no sentido que lhe dá a chamada terceira geração da Escola dos Annales) daqueles determinados sujeitos. Seria uma excelente maneira – ao mesmo tempo convincente e divertida – de ensinar história a um público infanto-juvenil cada vez mais próximo de tecnologias, jogos de computador e temas ligados ao universo da Terra-Média de Tolkien e tudo o que foi desenvolvido depois dele, porém igualmente mais distante da escrita e da leitura, da ortografia e gramática, da análise e interpretação de fatos e processos históricos. Nesse sentido, os jogos de interpretação poderiam ser enquadrados no que, atualmente, convencionou-se chamar de história pública, isto é, uma linha historiográfica que se preocupa com o pú-

O contexto do descobrimento do Brasil, acima retratado por Oscar Pereira da Silva, é um dos temas históricos que inspiraram jogos e personagens de RPG no país

blico para o qual os próprios historiadores escrevem. Em outras palavras, são estudiosos que levam em consideração a produção e a divulgação do conhecimento histórico, seja ele por qual canal for: revistas de história, museus, livros didáticos, romances históricos, filmes hollywoodianos, minisséries para televisão e jogos eletrônicos.

jogos brasileiros

mais “uma afronta” ao conhecimento histórico, mas sim uma excelente maneira de divulgá-lo e de fazer com que um número cada vez maior de pessoas pensem, conversem e se interessem por história. Um número sem par de jogos de RPG foi criado (no Brasil e no exterior) tendo como pano de fundo um cenário histórico, dentre os quais

>

Seria uma excelente maneira de ensinar história a um público infanto-juvenil cada Reconhecimento De fato, após anos ignorando sovez mais próximo lenemente os autores sem especialização universitária que produzem para de tecnologias, o grande público (quase sempre tachados de “anacrônicos” ou “amadoporém igualmente res”), os acadêmicos brasileiros – entre os mais ilustres estão Sara Albieri, mais distante da Juniele Almeida e Marta Roval – pasescrita e da leitura” saram a enxergar nessas atividades não

>

O Descobrimento do Brasil Luiz Eduardo Ricon Hoje fora de catálogo, pode ser encontrado em sebos online. Seu conteúdo permite ao jogador iniciante criar personagens e aventuras na época do descobrimento do Brasil. Repleto de informações históricas, lendas e curiosidades, mapas e ilustrações do período, revela os “segredos” da viagem de Pedro Álvares Cabral e sua esquadra.

destaco “O Desafio dos Bandeirantes”, dos autores Carlos Klimick, Flávio Andrade e Luiz Eduardo Ricon. No jogo, ambientado no Brasil dos séculos XVI e XVII, pode-se aprender naturalmente a respeito de usos e costumes do tempo colonial, ou seja, de uma época que não é a sua, e que portanto, exige instrumentos próprios

para a sua verdadeira compreensão. A essa diferenciação entre o presente e o passado os historiadores chamam de evitar o anacronismo, e seria extremamente gratificante saber que mais e mais pessoas, sobretudo futuros universitários e formadores de opinião histórica, estão agindo dessa forma. Portanto, em sala de aula, sobretudo

Entradas e Bandeiras Luiz Eduardo Ricon Recria a saga dos bandeirantes. Personagens polêmicos na história do país, eles foram exploradores que desbravaram sertões em busca de ouro, mas também homens cruéis que atacaram e destruíram aldeias indígenas, fazendo milhares de escravos. Este jogo revive a aventura e permite refletir sobre o preço pago pela “conquista” do território.

quando se tratam de alunos do 8º e do 9º anos do ensino fundamental, e das três séries do ensino médio, o professor de História pode realizar uma série de diálogos com outros colegas, realizando projetos que envolvam disciplinas afins, tais quais: Sociologia, Filosofia e Geografia, e até mesmo Matemática, uma vez que os jogos de RPG usam

O Quilombo dos Palmares Luiz Eduardo Ricon Também voltado para iniciantes, este livro (hoje encontrado em sebos) traz histórias e personagens da época do Quilombo dos Palmares, que durante mais de cem anos desafiou o poderio do homem branco. Apesar da forte resistência, na década de 1690 o quilombo foi invadido pelo “exército” liderado pelo bandeirante Domingos Jorge Velho.

dados poliedrais, sendo ótimos para uma aula de Geometria Espacial. Dessa forma, seriam alcançados, ao mesmo tempo, uma série de objetivos: a aprendizagem do conteúdo, divulgação do conhecimento histórico para um público cada vez maior, interdisciplinaridade e, em especial, divertimento saudável e inteligente.


10

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

11

roteiro

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

FESTA

SERTANEJO

BALADA

HAPPY HOUR

AO VIVO

FESTA

Aniversário e reabertura da Fábrica

Dupla Rony & Ricy anima a Adega

Sucesso na cena sertaneja do Estado, a dupla Rony & Ricy anima a noite deste sábado, a partir das 22h, com sucessos do disco “Fazendo Nhein, Nhein, Nhein”.

Música eletrônica em dose dupla

A partir das 21 horas, no Thale Bar, na Praia do Canto, vai rolar uma programação com muita louge music, ao som dos DJs Guga Prates e Renato Vervloet.

Clássicos da MPB e hits internacionais

Com um repertório instrumental de piano, que traz versões de clássicos da MPB e sucessos internacionais, o músico Túlio Pizzol se apresenta às 20h, em Vila Velha.

Ritmos variados com Barbosa Lima

Ressaca de carnaval no Degusta

A Fábrica Danceteria. Av. Eudes Scherrer de Souza, 575/585, em Laranjeiras, Serra. Informações: pelo telefone (27) 3071-3640 ou afabricadanceteria.com.br.

Adega Sertaneja. Rua Neves Armond, 210, na Praia do Suá, em Vitória. Entrada: R$ 20 (mulher) e R$ 40 (homem). Informações: www.adegasertanejo.com.br

Thale Bar. Rua Joaquim Lírio, 76, na Praia do Canto, em Vitória. Mais informações: pelo telefone (27) 3024-2555.

Bistrô Solarium. Rua Guilherme Faria, 179, na Praia da Costa, em Vila Velha. Couvert: R$ 7,00. Informações: (27) 3063-3388.

Arcos da Lapa. Rua Vinicius Torres, 208, na Praia da Costa, em Vila Velha. Mais informações: pelos telefones (27) 9773-8202 e (27) 3063-5251.

Degusta Music Lounge. Av. Edgar Gonçalves, 6, Alto Dona Augusta, Campo Grande, Cariacica. Ingressos: R$ 15 (mulher), R$ 30 (mulher/consumação), R$ 25 (homem) ou R$ 80 (homem/consumação). Informações: (27) 3226-7577 e www.degustamusiclounge.com.br.

Neste sábado, a partir das 22h, a banda Blacksete (foto) e o DJ André Romanha agitam a festa de reabertura e a comemoração de dois anos de A Fábrica Danceteria.

André Prando

Variado. A partir das 18h, na Praça de Alimentação do Shopping Norte Sul. Avenida José Maria Vivácqua Santos, 400, Jardim Camburi, Vitória. Aberto ao público.

Marcus Macedo

Variado. A partir das 20h, no Moqueca Bar. Rua Jorge Risk, 212, Parque das Gaivotas, Vila Velha. Mais informações pelo telefone (27) 3339-6509.

Sinfonia da Mata

Seresta. A partir das 21h, no Clube Álvares Cabral. Avenida Marechal Mascarenhas de Morais, 2100, Bento Ferreira, Vitória. Entrada: R$ 10 (até 0h) e R$ 15 (após 0h). Informações pelo telefone (27) 3325-3343.

FESTA Escola do Rock

A festa reúne dez DJs com um repertório do rockabilly ao indie, dividido por décadas. A partir das 22h, no Espaço Celebration. Av. Saturnino Rangel Mauro (Rua do Canal), 505, Jardim da Penha. Mais informações pelo telefone (27) 9299-3254.

BALADA Armazém Club

Com Jean & Juliano e DJ Thiago Policarpo, a partir das 22h. Rua Judith Leão Castelo, 360, Jardim Camburi, Vitória. Entrada (open bar): R$ 35 (mulher/lista), R$ 70 (homem/lista). Mais informações: (27) 3337-1828.

Balístico Music Bar

Com Felipe Ribeiro & Cinelli e DJ André Knup, a partir das 22h. Rua Joaquim Lírio, 800, Praia do Canto, Vitória. Couvert: R$ 10. Mais informações pelo telefone (27) 7811-5285.

Bar Cais da Barra

Com Banda Gandaia, a partir das 21h. Rua Vasco Coutinho, 17, Barra do Jucu. Couvert: R$ 3. Mais informações pelo telefone (27) 9927-8344.

Bar Pós-Graduação

Com shows de Psychodeath, Faith Blast, Ninetieth Storm, Broken & Burnt e Haren, a partir das 16h. Rua Cabo Aylson Simões, 1.180, no Centro, em Vila Velha. Entrada: R$ 8. Informações pelo telefone (27) 3239-2662.

Boteco Bohemia

Com Wemerson Araújo e Banda e DJ Léo Moreira, a partir das 22h. Avenida Meaípe (Rodovia do Sol), 50, Enseada Azul, em Guarapari. Mais informações pelo telefone (27) 3272-1632.

A dupla sertaneja Donato & Eduardo, o cantor Rômulo Aranttes (foto) e o DJ Junior Ceará vão agitar a Ressaca do Carnaval, que rola neste sábado, a partir das 22h.

DIVIRTA-SE

DIVIRTA-SE MÚSICA AO VIVO

No restaurante Arcos da Lapa, a programação musical deste sábado fica por conta de Barbosa Lima, com muita MPB e regionais, a partir das 20h30.

Clube Arci

Com Tchê Brasil e Loucura Total, a partir das 22h. Praça Assis Chateubriant, Ibes, Vila Velha. Entrada: R$ 10 (mulher/até 22h30). Mais informações pelo telefone (27) 3229-2352.

Fuel Station Bar

Com Marcelo Ramazotti, a partir das 23h. Rua Manoel Gonçalves Carneiro, 85, Praia do Canto, Vitória. Couvert: R$ 15. Mais informações pelo telefone (27) 3314-5434.

Maria Pimenta Bar

Pop rock, com Alan Babá, a partir das 21h. Avenida Santa Leopoldina, 585, Praia de Itaparica, Vila Velha. Couvert: R$ 10. Mais informações pelo telefone (27) 9881-6644.

Move Music

Noite gay. The Island Carnival, com os DJs Jeff Campos (SP), Tonny Davino e Henderson, a partir das 23h59. Av. Adalberto Simão Nader, 387, Mata da Praia, Vitória. Entrada: R$ 30, R$ 50 (consumação fever), R$ 60 (consumação up). Mais informações pelo telefone (27) 3314-5968.

Rouge House

Noite gay. Com Valentine (SP), DJs Thiago Oliveira, Fabiano Morais e Ranlusy, a partir das 23h30. Rua João Joaquim da Mota, 390, Praia da Costa, Vila Velha. Entrada: R$ 25 (entrada), R$ 50 (consumação). Mais informações pelo telefone (27) 9694-8736.

Singo‘s Club

Com Banda Fascínio e Os Amarantes, a partir das 22h. Rodovia Vitória, Jacaraípe, KM 01, em Jardim Limoeiro, na Serra. Entrada: R$ 15 (meia/mulher e estudante) ou R$ 20 (homem). Mais informações pelo telefone (27) 3228-3688.

The One

Com Grupo Faculdade do Samba e DJ David Rocha, a partir das 22h. Avenida Cristiano Dias Lopes, anexo ao Jaraguá Tênis Club, Cachoeiro de Itapemirim. Entrada: R$ 15 (mulher/meia), R$ 30 (homem/meia). Mais informações pelo telefone (28) 3517-9541.

TurkZoo

Com a banda Rockinverso, a partir das 22h. Rua Dr. João Carlos de Souza, 742, Santa Luzia, Vitória. Couvert: R$ 15. Mais informações pelo telefone (27) 3314-5106.

EXPOSIÇÃO Carinhos D’alma – A Arte como Terapia

Autodidata e portadora de duas doenças crônicas e incuráveis, a artista mineira Patrícia Krug aprendeu a usar a arte como forma de amenizar suas

dores. O resultado são pinturas em acrílica sobre tela, marcadas por cores intensas e pela delicadeza nos traços. No Shopping Mestre Álvaro. Avenida João Palácios, 300, em Eurico Salles, Serra. Visitação: de segunda à sábado, das 10 às 22h; e domingo, das 15 às 21h. Entrada franca. Informações pelo telefone (27) 3211-0000. Até o dia 28 de fevereiro.

Casa Porto: De chegada e de partida

Vinte obras assinadas por seis jovens artistas plásticos capixabas. A exposição se funda em princípios da arte contemporânea transitória, precária, atemporal. Visitação: todos os dias, das 9h às 17h. No Memorial da Paz, Praça do Papa, Enseada do Suá, Vitória. Entrada gratuita. Informações pelo telefone (27) 3132-5295. Até o dia 03 de março.

Eflúvio de Maresia

De André Magnago, a exposição reúne 12 gravuras que têm como temática a vida junto às águas da baia de Vitória. No Museu Histórico da Ilha das Caieiras. Rua Felicidade Corrêa dos Santos, Ilha das Caieiras, Vitória. Visitação: terça à sexta, das 9h às 17h; sábados, domingos e feriados, das 12h às 16h. Entrada gratuita. Informações: (27) 3323-9993. Até o dia 17 de março.

Elisa

A exposição reúne obras de dez artistas que dialogam com a poética de Elisa Queiroz. Na Galeria e Arte Espaço Universitário, Ufes, Avenida Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras, Vitória. Visitação: de segunda a sexta, das 8 às 18h. Entrada franca. Informações e agendamento de visitas: (27) 3335-7853. Até o dia 8 de março.

Livros de Rubem Braga

A mostra reúne obras de Rubem Braga. A homenagem marca o ano do centenário do cronista capixaba. Na Biblioteca Pública Estadual do Espírito Santo. Avenida João Batista Parra, 165, Praia do Suá, Vitória. Visitação: de segunda a sexta, das 8h às 19h. Entrada franca. Até o dia 28 de fevereiro.

O Corpo da Luta: a experiência quilombola no Espírito Santo

A mostra contém 120 fotos escolhidas do acervo de oito anos de trabalho do antropólogo Sandro José da Silva com os quilombolas. No Museu Capixaba do Negro. Avenida República, 121, Centro, Vitória. Visitação: de 9h às 17h. Entrada gratuita. Informações: (27) 3132-8351. Até o dia 13 de março.

Paisagens Capixabas Caprichadas

Telas mostram a impressão do artista Kleber Galvês sobre paisagens do

Espírito Santo. No Ateliê Kleber Galvêas. Rua Antenor P. Carneiro, 66, Barra do Jucu, Vila Velha. Visitação: todos os dias, das 9h às 18h. Entrada gratuita. Informações: (27) 3244-7115. Até o dia 31 de março.

Paulo Mendes da Rocha: A Natureza como Projeto

Maquetes, painéis e dois filmes realizados pelo documentarista Gustavo Moura. Museu Vale, antiga Estação Pedro Nolasco, em Argolas, Vila Velha. Visitação: terça a sexta-feira, das 8h às 17h; sábado e domingo, das 10h às 18h. Entrada gratuita. Informações pelo telefone (27) 3333-2484. Até 17 de fevereiro.

Recuerdo de Tucumán

Da artista Monica Neves Leão, a mostra é fruto de uma viagem à cidade de San Miguel de Tucumám. A exposição reúne fotografias, desenhos, gravura e vídeo. No Espaço Cultural Casarão Cerqueira Lima. Rua Muniz Freire, 23, Cidade Alta, Vitória. Visitação: de terça à sexta, das 9h às 17h; sábados e domingos, das 12h às 16h. Entrada franca. Informações: (27) 8811-9888. Até o dia 17 de março.

MUSEUS Museu do Pescador

Acervo sobre a história e os personagens populares da Ilha das Caieiras. Segunda a sexta, das 13h às 17h. Rua Felicidade Correia dos Santos, Ilha das Caieiras, Vitória. (27) 3132-8372.

Martini Museu do Telefone

Telefones de todos os tempos e estilos. De segunda a sexta, das 14h às 18h. Sábado, das 8h ao meio-dia. Rua Dionísio Rosendo, 37, Cidade Alta, Centro, Vitória. (27) 8134-4222.

Museu Capixaba do Negro

Exposições de artistas retratando a cultura afro-brasileira. Oficinas gratuitas de música e dança. Visitação de terça a domingo, das 9h às 17h. Avenida República, 121, Centro de Vitória. (27) 3222-4788.

Museu de Arte Aeronáutica

Maquetes sobre a história da aviação e a vida de Alberto Santos-Dumont. Rua Pio XII, 5, Campo Grande, Cariacica. Visitas com agendamento pelo telefone (27) 3236-6736.

Museu Solar Monjardim

Casa rural construída no final do século XVIII, incluindo acervo. Terça a sexta, das 10h às 16h. Avenida Paulino Muller, em Jucutuquara, Vitória. Mais informações: (27) 3223-6609.

Museu de Arte do Espírito Santo Dionísio Del Santo

Acervo de arte moderna e contem-

porânea do Estado e biblioteca de artes visuais. Terça a sexta, das 10h às 18h. Sábado, domingo e feriado, das 12h às 18h. Av. Jerônimo Monteiro, 631, Centro, Vitória. (27) 3132-8390.

Museu Vale

História da Estrada de Ferro Vitória-Minas, centro de memória com documentos da ferrovia e maior maquete ferroviária do Brasil. Exposições temporárias de arte contemporânea. Terça a sexta-feira, das 8h às 17h; sábado e domingo, das 10h às 18h. Antiga Estação Pedro Nolasco, Argolas, Vila Velha. (27) 3333-2484.

Museu Homero Massena

Residência do artista plástico impressionista Homero Massena com objetos pessoais e ateliê. Segunda a sexta, das 8h às 17h. Sábado, domingo e feriado, das 10h às 16h. Rua Antônio Ferreira Queiroz, 273, Prainha, Vila Velha. (27) 3388-4311.

Museu do Convento da Penha

Imagens, vestes litúrgicas e objetos de arte sacra dos séculos XVI ao XIX. Diariamente, das 8h às 11h45 e das 13h45 às 16h45. Convento da Penha, Prainha, Vila Velha. (27) 3329-0420.

Museu Histórico da Serra

História do município e mobiliário, fotografias e quadros da família de João Cardoso Castello (1839-1886), o comandante da Guarda Nacional da então Província do Espírito Santo e comerciante da Vila da Serra. De terça a sábado, das 9h às 17h. No domingo, somente com agendamento prévio. Rua Cassiano Castello, 22, Centro, Serra. (27) 3251-6636.

Museu Nacional de Anchieta

Objetos, vestuário, arte sacra relacionados aos jesuítas durante os séculos XVI, XVII e XVIII e ao padre José de Anchieta. Diariamente, das 8h às 17h. Santuário Nacional, Centro de Anchieta. (28) 3536-1103.

Museu do Colono

Antiga residência da família Holzmeister, de Santa Leopoldina. Móveis, utensílios domésticos remanescentes do início do século XX. Quarta a domingo, das 9h às 17h. Feriados, das 13h às 17h. Avenida Presidente Vargas, 1501, Centro, Santa Leopoldina. Mais informações: (27) 3266-1250.

Museu de Imigração Pomerana de Santa Maria de Jetibá

Objetos, vestuário, livros e documentos relacionados aos imigrantes pomeranos que fundaram a cidade de Santa Maria de Jetibá. Terça a sexta, das 9h às 17h. Sábado, domingo e feriado, das 11h às 17h. Rua Dalmácio Espíndula, Centro, Santa Maria de Jetibá. (27) 3263-2727.

Museu de Biologia Professor Mello Leitão

CINEMA VVVVV VVVV VVV VV l

Imperdível Vale a pena Veja se tiver tempo Espere pelo DVD Fuja

PRÉ-ESTREIA O Sacrifício

Orquidário, exposição de beija-flores, fauna e flora da Mata Atlântica. Terça a domingo, e feriado, das 8h às 17h. Av. José Ruschi, 4, Centro, Santa Teresa. (27) 3259-1182.

(Zhao Shi Gu Er/ Sacrifice, China, 2010). Drama. Direção: Kaige Chen. Com Xueqi Wang e Xiaoming Huang. Membros de clã bem-sucedido na dinastia Jin na China são destronados por grupo rival. 16 anos. Cine Jardins, sala 2: 21h10 (apenas hoje).

Museu do Imigrante Polonês

Viúvas

Fotografias, objetos e móveis que marcam a imigração polonesa no município de Águia Branca. Montado numa casa em estilo polonês. Segunda a sexta, das 7h30 às 16h30. Sábado e domingo, somente com agendamento por telefone. Avenida João Quiuqui, 1250, Centro, Águia Branca. (27) 3745-1325.

Museu São Pedro de Alcântara do Itabapoana

Casarão do século XIX restaurado e ambientado para reproduzir o cotidiano dos moradores da época do Ciclo do Café no Espírito Santo. Terça a domingo, das 8h às 11h e das 13h às 18h. Sítio Histórico de São Pedro de Alcântara do Itabapoama, Rua Principal, distrito de São Pedro do Itabapoama, Mimoso do Sul. Visitas guiadas: (28) 3555-8112.

Museu das Grandes Guerras

Uniformes e objetos militares da Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Segunda a sexta, das 10h às 20h. Sábado, domingo e feriado, horário mediante agendamento. Rodovia Afonso Cláudio, Laranja da Terra, km 8, Afonso Cláudio. (27) 9807-6376.

Museu Histórico de Regência

Resgate dos personagens e das tradições culturais de Regência, distrito de Linhares. Quarta a sexta, das 7h30 às 10h e das 13h às 17h. Sábado, domingo e feriado, das 13h às 17h. Rua Principal, Centro, Regência, Linhares. (27) 3377-0011.

Para divulgar um evento... Envie e-mail para cadernodois@redegazeta.com.br, com pelo menos dois dias de antecedência. No material devem constar horário, endereço completo, gênero musical, telefone e valor do ingresso ou couvert. Os preços e horários divulgados pelo Caderno 2 são de responsabilidade dos promotores dos eventos, e estão sujeitos a alteração. Para o roteiro de sábado e domingo, o envio é até quarta, às 18h.

(Viudas, Argentina, 2011). Drama. Direção: Marcos Carnevale. Com Graciela Borges e Valeria Bertuccelli. Antes de morrer, Augusto pede a sua mulher, Elena, que cuide de sua jovem amante, Adela. 14 anos. Cine Metrópolis: 20h50 (apenas hoje).

ESTREIA VVVVV A hora mais escura

(Zero Dark Thirty, EUA, 2012). Drama. Direção: Kathryn Bigelow. Com Jessica Chastain. Crônica sobre a caça ao terrorista Osama bin Laden durante uma década após os atentados terroristas de 11 de setembro. 10 anos. Cinemark, sala 5: 21h50. Kinoplex, sala 2: 14h20, 17h20, 20h30.

Ha Ha Ha

(Coreia do Sul, 2010). Drama. Direção: Sang-soo Hong. Com Yeo-jeong Yoon e Sang-kyung Kim. Dois amigos descobrem que estiveram na mesma cidade, na mesma data e com as mesmas pessoas. Suas memórias do tórrido verão acabam se misturando como um catálogo de recordações. 14 anos. Cine Jardins, sala 2: 19h.

EM CARTAZ VVVA Negociação

(Arbitrage, 2012, EUA). Drama. Direção: Nicholas Jarecki. Com Richard Gere. Magnata quer vender seu império antes que suas fraudes sejam descobertas. 14 anos. Cine Jardins, sala 1: 17h30, 21h15. Cine Ritz Conceição, sala 3: 21h.

VVVVA Viagem

(Cloud Atlas, Alemanha, EUA, 2012). Drama. Direção:Tom Tykwer e irmãos Wachowski. Com Halle Berry. Seis histórias passadas em diferentes lugares e tempos se entrelaçam. 12 anos. Cine Gama, sala 2: 20h.

VVVVAs Aventuras de Pi

(Life of Pi, EUA, 2012). Aventura. Direção: Ang Lee. Gênero: aventura. Com Irrfan Khan. Garoto se muda com a família da Índia para o Canadá em um navio que naufraga, deixando-o à deriva no oceano Pacífico com um tigre de Bengala. 10 anos. Cine Shopping Cachoeiro, sala 2 (dub): 18h15.

As Aventuras de Tadeo

(Las aventuras de Tadeo Jones, Espanha, 2012). Animação. Direção: Enrique Gato. Tadeo é confundido com arqueólogo e enviado para expedição no Peru. Livre. Cinemark, sala 3 (3D/dub): 14h10, 16h20, 18h30, 20h40. Kinoplex, sala 4 (3D/dub): 14h10, 16h20, 18h40. Cinesercla Laranjeiras, sala 2 (3D/dub): 14h, 15h45. Cine Ritz Sul, sala 1 (dub): 17h30, 19h15. Cine Gama, sala 1 (dub): 19h. Cine Ritz Conceição, sala 3 (dub): 17h (apenas hoje e amanhã), 19h. Cine Ritz Guarapari, sala 3 (3D/dub): 17h20. Multiplex Araújo, sala 3 (3D/dub): 15h30, 17h30.

As Quatro Voltas

(Le Quattro Volte, 2010, Itália). Drama. Direção: Michelangelo Frammartino. Com Giuseppe Fuda. Uma reflexão sobre os ciclos da vida, do tempo e da natureza e a relação do homem com esses processos. 14 anos. Cine Jardins, sala 1: 19h30.

VVVVAmor

(Amour, França, Alemanha, 2012). Drama. Direção: Michael Haneke. Com Jean-Louis Trintignant. Georges e Anne são professores de música erudita que já passaram dos 80 anos. Um dia, Anne é vítima de um acidente e o amor que une este casal é posto à prova. 14 anos. Cine Jardins, sala 2: 16h40. Cine Metrópolis: 18h30.

VVCaça aos gângsteres

(Gangster Squad, EUA, 2013). Ação. Direção: Ruben Fleischer. Com Ryan Gosling e Emma Stone. A Polícia de Los Angeles para manter a costa leste livre da máfia durante os anos 40 e 50. 16 anos. Cinemark, sala 8: 21h. Cine Ritz Guarapari, sala 1: 19h, 21h30.

VVDe pernas pro ar 2

(Brasil, 2012). Comédia. Direção: Roberto Santucci. Com Ingrid Guimarães. Alice surta, vai parar em um spa e tenta controlar suas obsessões. 14 anos. Cinesercla Laranjeiras, sala 4: 14h45, 16h45, 18h45. Cine Shopping Cachoeiro, sala 1: 19h, 21h. Cine Gama, sala 1: 21h. Cine Ritz Guarapari, sala 2: 19h30, 21h30.

VVVVDetona Ralph

(Wreck-It Ralph, EUA, 2013). Animação. Direção: Rich Moore. Vilão do Conserta Félix Jr., Ralph começa a andar por outros jogos para mostrar seu valor. Livre. Cine Jardins, sala 1

(dub): 15h30. Cinesercla Laranjeiras, sala 3 (dub): 14h40. Cine Shopping Cachoeiro, sala 1 (dub): 17h.

VVVVVDjango Livre

(Django Unchained, EUA, 2012). Faroeste. Direção: Quentin Tarantino. Com Leonardo DiCaprio. Ex-escravo, que agora é caçador de recompensas, se prepara para resgatar sua mulher das mãos de um brutal fazendeiro. 16 anos. Cinemark, sala 6: 15h30, 21h30. Kinoplex, sala 5: 18h, 21h10. Cine Ritz Sul, sala 2: 20h20. lInatividade

paranormal

(A Haunted House, EUA, 2013). Comédia. Direção: Michael Tiddes. Com Marlon Wayans. Casal se muda para uma nova casa e descobre que um demônio mora no local que possui a esposa de Malcolm e transforma a vida sexual do casal num inferno. 16 anos. Cinemark, sala 2: 12h50, 15h. Kinoplex, sala 4 (dub): 20h40. Multiplex Araújo, sala 2 (dub): 18h.

VVVInfância Clandestina

(idem, Argentina, 2011). Drama. Direção: Benjamín Ávila. Com Natália Oreiro. Argentina, 1979. O filme fala sobre a ditadura argentina sob o olhar de uma criança. 14 anos. Cine Metrópolis: 16h30.

VVJoão e Maria Caçadores de Bruxas

(Hansel & Gretel - Witch Hunters, EUA, 2012). Ação. Direção: Tommy Wircola. Com Gemma Arterton. Quinze anos depois do incidente envolvendo a casa de doces, João e Maria tornaram-se caçadores de bruxas. 14 anos. Cinemark, sala 3: 11h50, 22h50. Cinemark, sala 5 (3D/dub): 13h, 15h20, 17h30, 19h40. Kinoplex, sala 1 (3D/dub): 13h30, 15h30, 17h30. Kinoplex, sala 1 (3D): 19h30, 21h30. Cinesercla Laranjeiras, sala 2 (3D/dub): 17h30, 19h15, 21h. Cine Ritz Guarapari, sala 3 (3D): 19h15, 21h15. Multiplex Araújo, sala 2 (dub): 16h. Multiplex Araújo, sala 3 (3D/dub): 19h30, 21h30. Multiplex Araújo, sala 4 (3D/dub): 15h, 17h, 19h, 21h.

VVVVLincoln

(EUA, 2012). Drama. Direção: Steven Spielberg. Com Daniel Day-Lewis. A luta de Abraham Lincoln para abolir a escravidão. 12 anos. Cinemark, sala 1: 12h40, 16h, 19h10, 22h20.

Meu namorado é um zumbi

(Warm Bodies, EUA, 2012). Drama. Direção: Jonathan Levine. Com Teresa Palmer. Um zumbi se envolve com a namorada de uma de suas vitimas. 10 anos. Cinemark, sala 2: 17h10, 19h50, 22h10. Kinoplex, sala 5 (dub): 13h20, 15h40. Cinesercla Laranjeiras, sala 1 (dub): 14h30, 16h30, 18h30, 21h30. Multiplex Araújo, sala 1 (dub): 15h30, 17h30, 19h30, 21h30.

Monstros S.A 3D

(Monsters Inc 3D, EUA, 2013). Animação. Direção: Pete Docter e David Silverman. Relançamento em 3D da animação de 2002. Livre. Cinemark, sala 6 (3D/dub): 11h, 13h15, 18h50.

VVVVO lado bom da vida

(Silver Linings Playbook, EUA, 2012). Comédia. Direção: David O. Russel. Com Bradley Cooper e Jennifer Lawrence. Após uma temporada no sanatório, Pat tenta reconstruir sua vida. 12 anos. Kinoplex, sala 7: 13h35, 16h, 18h30, 21h. Multiplex Araújo, sala 2: 20h.

O Resgate

(Stolen, EUA, 2012). Ação. Direção: Simon West. Com Nicolas Cage. Ex-ladrão procura pela filha que foi sequestrada. 14 anos. Cine Shopping Cachoeiro, sala 2: 20h30. Cine São Mateus, sala 1 (dub): 21h. Cine Ritz Conceição, sala 2: 19h, 21h.

VVVO último desafio

(The Last Stand, EUA, 2012). Ação. Direção: Jee-woon Kim. Com Arnold Schwarzenegger. Xerife Owens aceita uma última chance de recuperar sua dignidade. 14 anos. Cinesercla Laranjeiras, sala 4 (dub): 20h50. Cine São Mateus, sala 1 (dub): 19h. Cine Ritz Conceição, sala 1 (dub): 19h, 21h.

VVVO voo

(Flight, EUA, 2012). Drama. Direção: Robert Zemeckis. Com Denzel Washington. Piloto salva avião, mas uma investigação revela algo preocupante. 14 anos. Cinemark, sala 4: 13h50, 16h50, 20h, 23h. Kinoplex, sala 3: 13h50, 15h, 17h50, 20h50. Multiplex Araújo, sala 5: 16h15, 19h, 21h30.

VVVVOs Miseráveis

(Les Misérables, Reino Unido, 2012). Musical. Direção: Tom Hooper. Com Hugh Jackman. Adaptação para o cinema do musical baseado na obra do francês Victor Hugo. 12 anos. Cinemark, sala 7: 14h, 17h20, 20h50. Kinoplex, sala 6: 17h10, 20h20.

VVOs Penetras

(Brasil, 2012). Comédia. Direção: Andrucha Waddington. Com Marcelo Adnet. Beto e Marco passam por situações inusitadas no louco reveillon carioca. 12 anos. Cine Ritz Sul, sala 1: 21h. Cine Via Sul: 21h15.

Sammy 2: A grande fuga

(Sammy 2: The Great Escape, Bélgica, 2012). Animação. Direção: Ben Stassen. Continuação da aventura da tartaruga Sammy, que viajou o mundo por 50 anos e o viu se transformar por causa do aquecimento global. Livre. Cine Jardins, sala 2 (dub): 15h. Cine São Mateus, sala 1 (dub): 17h.

Tainá - A Origem

(Brasil, 2012). Aventura. Direção: Rosane Svartman. Com Nuno Leal Maia. Após a morte da mãe, a pequena Tainá é criada pelo pajé Tigê. Porém quando o pajé a leva para sua aldeia a menina tem problemas de adaptação. 10 anos. Cinemark, sala 8: 12h, 14h20, 16h30, 18h40. Kinoplex, sala 6: 13h, 15h10. Cine Ritz Sul, sala 2: 17h, 18h40.

Uma família em apuros

(Parental Guidance, EUA, 2012). Comédia. Direção: Andy Fickman. Com Billy Cristal. Avô precisa tomar conta dos netos. Primeiro tenta usar métodos modernos de educação, mas logo retorna ao estilo antigo. Livre. Cinesercla Laranjeiras, sala 3 (dub): 16h40, 18h40, 21h40. Cine Via Sul (dub): 19h15.

Cine Metrópolis

Ufes. Goiabeiras, Vitória. (27) 3335-2376. Segunda a quinta: R$ 6 (inteira). Sexta a domingo e feriados: R$ 10.

Cinesercla Laranjeiras

Laranjeiras, Serra. (27) 3281-2474. Segunda e quarta: R$ 6 (preço único). Terça e quinta: R$ 9 (inteira). Sexta a domingo e feriados: R$ 12 (inteira). Sala 3D: Segunda e quarta: R$ 9 (preço único). Terça e quinta: R$ 13 (inteira). Sexta a domingo e feriados: R$ 17 (inteira).

Cine Ritz Guarapari

INGRESSOS

Shopping Guarapari. Rua Dr. Roberto Calmon, 140, Centro, Guarapari. (27) 3350-2001. Sexta, sábado, domingo e feriados: R$ 14 (inteira). Segunda, terça e quinta: R$ 12 (inteira). Quarta: R$ 10 (inteira). Sala 3D: sexta, sábado, domingo e feriados: R$ 20 (inteira). Segunda, terça e quinta: R$ 16 (inteira). Quarta: R$ 14 (inteira).

Cinemark

Cine Via Sul

Kinoplex

Centro, Cachoeiro de Itapemirim. (28) 3517-8373. Sexta a domingo e feriados: R$ 14 (inteira). Segunda, terça e quinta: R$ 12 (inteira). Quarta: R$ 10 (inteira).

Shopping Vitória. (27)3324-5973. Segunda, terça e quinta até às 17h: R$ 16 (inteira). Após 17h: R$ 18 (inteira). Sexta, sábado, domingo e feriados até às 17h: R$ 20 (inteira). Após 17h: R$ 22 (inteira). Quarta: R$ 16 (inteira). Sala 3D: segunda, terça e quinta: R$ 23 (inteira); quarta: R$ 22 (inteira); sexta, sábado, domingo e feriados: R$ 27. Shopping Praia da Costa, (27) 3350-0007. Sexta a domingo e feriados, até 17h: R$ 19 (inteira). Após 17h: R$ 21 (inteira). Segunda, terça e quinta, até 17h: R$ 15 (inteira). Após 17h: R$ 17 (inteira). Quarta: R$ 15 (inteira). Sala 3D: Sexta a domingo e feriados, por R$ 26 (inteira); segunda, terça e quinta: R$ 23 (inteira); quarta: R$ 22 (inteira). Sessão Descontão: sessões iniciadas até as 14h, aos sábados e domingos, em todas as salas: R$ 6 (inteira), exceto salas 3D.

Multiplex Araújo

Shopping Via Sul. Rua do Cajueiro, Arrais, Marataízes. (28) 3532-2465. Sexta a domingo e feriados: R$ 12 (inteira). Terça e quinta: R$ 10 (inteira). Quarta: R$ 8 (inteira).

Cine Shopping Cachoeiro

Cine Ritz Sul

Shopping Sul. Av. Francisco Lacerda de Aguiar, 138, Gilberto Machado, Cachoeiro de Itapemirim. (28) 3517-8373. Sexta a domingo e feriados: R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia). Segunda, terça e quinta: R$ 12 (inteira), R$ 6 (meia). Quarta: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Cine Teatro Castelo

Praça Três Irmãos Corrêa de Lima, Centro, Castelo. (28) 3542-8532. Ingresso: R$ 10 e R$ 5 (meia).

Cine Gama

Av. Getúlio Vargas, 481, Centro, Colatina. (27) 3722-2130. Sexta, sábado e domingo: R$ 10. Segunda, terça e quinta: R$ 8; quarta: R$ 6.

Shopping Mestre Álvaro. (27)3211-0237. Segunda e quarta: R$ 8 (meia). Terça e quinta: R$ 13 (inteira). Sexta, sábado, domingo e feriados: R$ 15 (inteira), antes das 18h, e R$ 17 (inteira), a partir das 18h. Salas 3D: segunda e quarta: R$ 10 (meia). Terça e quinta: R$ 16 (inteira).Sexta a domingo e feriados: R$ 18 (inteira), antes 18h, e R$ 20 (inteira), a partir 18h.

Av. Pref. Samuel Batista Cruz, 2801, Conceição, Linhares. (27) 3264-3566. Terça a quinta: R$ 10 (inteira). Quarta: R$ 8 (inteira), R$ 4 (meia). Sexta a domingo e feriados: R$ 12 (inteira) e R$ 6 (meia). Não funciona segunda.

Cine Jardins

Cine São Mateus

Shopping Jardins, Vitória. (27) 3026-8099. Sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 16 (inteira). Quarta: R$ 12 (inteira). Segunda, terça e quinta: R$ 14 (inteira).

Cine Ritz Conceição

Praça São Benedito, Centro, São Mateus. (27) 3763-2721. Sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 12 (interia), R$ 6 (meia). Segunda, terça, quarta e quinta: R$ 10 (inteira), R$ 5 (meia).


12

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

13

zig zag

Pensar

zig-zag@redegazeta.com.br - (27) 3321-8516

Coluna Zig Zag

“Lincoln” é o grande favorito ao Oscar

@zigzag_ag

@zigzag_ag

O “bad boy” vem aí

1.

Autor de “vinhos de garagem”, o enólogo francês Jean-Luc Thunevin desembarca amanhã no Brasil para apresentação do Valandraud 2012, a primeira safra Grand Cru Classé de Saint Emilion. Passará por São Paulo, Belo Horizonte e, no dia 22, deve desembarcar em Vitória, a convite de Péricles Gomes.

Parece que a soberania de Steven Spielberg vai prevalecer no Oscar 2013, dia 24, em Hollywood. “Lincoln”, indicado em 12 categorias, incluindo a de Melhor Filme e Melhor Diretor, é o mais cotado à estatueta, segundo enquete ZZ no Facebook. Os críticos também apostam no longa, mas acreditam que “Argo”, estrelado por Ben Affleck, é o grande favorito da noite, já que o longa levou o Bafta, premiação britânica que antecede o Oscar. Os fãs de Tarantino, que ficaram desapontados por “Django Livre” ter ficado fora da categoria principal, apostam que o longa deve levar os prêmios de Roteiro Original e Fotografia.

Força no make

Coquetel.

1. Otacilio e Marilia Coser

Sabe-tudo de água

2. Camila e Bruna Guignone e Joana

Formada em Ciências Biológicas pela Ufes, com mestrado e doutorado em Oceanografia Biológica, a nossa pesquisadora Tatiana Heid, é a única representante brasileira no Connecting Water Resources 2013, considerado o maior evento internacional que discute a preservação dos recursos hídricos do planeta. Será realizado entre os dias 18 a 21 de março, no Canadá.

3. Mariella Gottardi e Natália

Renata Gouvea, Gláucia Baião e Cristina Macil: em tarde badalada na Aleixo Neto. FOTO: MÔNICA ZORZANELLI

ZIG. Ricardo e Sandra Cortelletti e os filhos, Bruno e Pedro, acompanharam o primeiro confronto entre Real Madrid e Manchester, no Estádio Santiago Bernabéu, em Madri, na Espanha.

FOTOS: MÔNICA ZORZANELLI

3.

Parabéns pra você!

festa ersariante Jacob Willian e Giovana: Abi Haruvi, Giulliana Marilia, o aniv er Cos ília Mar vovó pela a arad ente prep de 1 aninho na Aldeia, especialm

ZAG. Mariana e Márcio Maciel degustam “vinhos nacionais” na África do Sul.

2.

Canibal em voo solo Um dos criadores do site Mundo Canibal, o humorista Rogério Vilela traz para o Estado seu primeiro show solo, o stand up “O Último dos Canibais”, nos dias 2 e 3 de março. O espetáculo é recheado de humor ácido e faz parte do Comédia na Estrada. Ele se apresenta no Sesc de São Mateus e no Marista, em Vila Velha.

ZIG. Léo e Patrícia de Castro estão “in love” na Califórnia. ZAG. Maritza Bojovski e Felipe Fontana curtem férias em Portugal.

Bye, bye, horário de verão! Hoje é dia de atrasar o relógio em uma hora. E já que o último sábado do horário de verão 2013 terá duas meias-noites, a boa é se divertir em dobro.

Happy hour. Mônica Delaqua e Angela Mameri: elegância em preto e branco. FOTO: MÔNICA ZORZANELLI

COLABORAÇÃO: TAYNÃ FEITOSA

A Gazeta ouve você e defende os seus interesses. Participe. Este é um jornal para leitores que têm algo a dizer.

LIXO NA PRAIA? DENUNCIE.

Onde você precisar, A Gazeta.

/donaencrencaAG 3321-8625

leia • acesse • participe

ZIG. Emar Batalha faz um verdadeiro tour gastronômico pela Europa. Degustou grandes vinhos em Paris, ao lado do amado, e ficou encantada com Copenhague.

Jacy Ferreira acaba de ganhar reforço na equipe do seu templo de beleza. Geisa Boleli e Patricia Souza entram para o time de maquiadores, que tem ainda Angela Pher e Alisson Nunes.

RENATA RASSELI

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

DICA DE VIAGEM

NOVA ORLEANS, A CIDADE DA MÚSICA Nova Orleans é considerada um dos berços da música americana. Ritmos como o blues, o jazz e embalos latinos misturaram-se a música negra e ao mix cultural para desenhar a identidade local.

#INTERAja com a viagem dos seus sonhos!

3132-7777

(27)

www.intercontinental.tur.br

Nova Orleans é cheia de bairros animados e cheios de vida, todos com inúmeras atividades baratas e interessantes, que vão desde shows ao ar livre a espetáculos de dança. Pubs, bares e casas de show na Bourbon Street, coração da cidade, encantam moradores e turistas.

ZAG. Veruska Seibel e Ricardo Boechat deixaram Sampa para conferir os desfiles da última segunda-feira, na Marquês de Sapucaí.

1.

ZIG. Thiago Santos e Dayse Hoffman esticaram o feriado e curtiram o Valentine’s Day, no Rio de Janeiro. ZAG. Marcí Vago não para de postar no seu Instagram looks da nova coleção “Piacere”, que será lançada em breve. ZIG. Maira Bumachar anda debruçada na criação de uma linha de alianças para casamento. ZAG. Andrea Moura preparou super produção para comemorar o primeiro aninho da princesa Sophia, hoje, no HFest.

Verão. Bruna Mazzocco e Bruno Lerry: em sunset party na Enseada Azul. FOTO: MÔNICA ZORZANELLI


14

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

passatempo

televisão

HORÓSCOPO ÁRIES

SUDOKU CÂNCER

(20 MAR. A 20 ABR.) Osaspectospositivosqueunem Marte,PlutãoeSaturnoassinalamumperíodoprodutivo,no qualvocêcontacomexcelentes oportunidadesdebrilhare destacar-senaquiloquefaz.

(21 JUN. A 21 JUL.) Marte,PlutãoeSaturnoaliam-se, movimentamsuavidasociale fazemcomqueassociar-seaos outrossejaótimapedida.Você podedarvazãoaoseuladomais cooperativoesolidário.

de realizar antigas ambições.

sejo de curtir a pessoa amada.

— Dica: você está em condições TOURO

(21 ABR. A 20 MAI. ) PlutãovibrademodopositivoparaMarteeseuSolnatal,anunciandodiasdeintensavitalização.Cuidedemelhordosassuntospessoaiseconcentre-seemtudoo quelhedizdiretamenterespeito.

— Dica: os momentos curtidos a dois serão especiais.

GÊMEOS

— Dica: os astros reforçam seu deLEÃO

((22 JUL. A 22 AGO.)) Saturno,MarteePlutãovibram deformapositivaparaseusetor domésticoefazemcomquevocêseinteressemaisintensamentepelosseusedãoamaior forçaàsrelaçõesfamiliares.

— Dica: trate de aproveitar ao

máximo as boas oportunidades.

VIRGEM

LIBRA

(22 DEZ. A 20 JAN. ) Plutãocaptaparaseusignoboas vibraçõesdeMarteeSaturno, quereforçamseuladosociável, lhetransmitemumadoseextra devitalidadeereforçamseupoderdesedução.

Dica: Júpiter acentua o seu desejo de se relacionar.

Dica: você tende a mostrar-se uma pessoa bem mais aberta.

ESCORPIÃO

(23 OUT. A 21 NOV. ) OsexcelentescontatosdePlutãocomMarteeSaturnolhedão condiçõesdedesligar-semuito maisfacilmentedetudooquejá era,inclusivenoamor,eabrir-se paranovasvivências.

— Dica: você pdoerá entender

quais são suas reais motivações.

SAGITÁRIO

AQUÁRIO

TV ABERTA TV GAZETA C4

— Dica: suas imagens mentais tendem a se realizar.

PEIXES

(20 FEV. A 20 MAR.) Plutão,SaturnoeMartemovimentamsuavidasocialefazemcom quevocêpossacontarcomaajudadosamigosedepessoasinfluentes.Façaplanosparaofuturo, masnãosedescuidedopresente.

lado mais extrovertido.

maior confiança.

as finanças estão beneficiadas.

parcerias estão em alta.

QUADRINHOS

— Dica: as associações e as

O Sudoku é um tipo de desafio lógico japonês. As regras: o jogador deve preencher o quadrado maior, que está dividido em nove grids, com nove lacunas em cada um, de forma que todos os espaços em branco contenham números de 1 a 9. Os algarismos não podem se repetir na mesma coluna, linha ou grid

PALAVRAS CRUZADAS

SAMANTA Alpino

06h05 06h25 06h50 07h15 07h40 08h00 08h30 09h00 09h30 09h40 10h00 12h00 12h45 13h20 13h50 14h45 16h05 18h15 19h00 19h20 20h30 21h10 22h15 22h45 23h45

Globo Educação Globo Ciência Globo Ecologia Globo Universidade Ação Gazeta Comunidade Estação Esporte Em Movimento Sitio do Picapau Amarelo Turma da Mônica TV Globinho ESTV 1ª Edição Globo Esporte Jornal Hoje Estrelas TV Xuxa Caldeirão do Huck Lado a Lado ESTV 2ª Edição** Guerra dos Sexos Jornal Nacional Salve Jorge Big Brother Brasil 13 Zorra Total Supercine: Jogo de Amor em Las Vegas (em HD) 00h00 Término do Horário de Verão 00h30 Altas Horas 02h32 Flash Big Brother Brasil 13 02h37 American Dad 03h00 Corujão: Gol 2 - Vivendo o Sonho

TV EDUCATIVA C2 06h30 07h30 07h45 08h30

09h00 09h30 10h00 10h30 11h00 12h00 12h30 13h00 14h00 15h00 15h30 16h00 17h00 17h30 18h00 18h30 19h30

RECRUTA ZERO Mort Walker

20h00 21h00 21h30 22h30

MARLY Milson Henriques

23h15 00h15 00h45 01h15 01h45 02h45 03h45 04h30 05h30

GERVÁSIO Gilberto Zappa

No Telecine Cult deste sábado, À meia-noite, o filme “Anticristo”, do polêmico diretor Lars Von Trier será exibido.

atriz fala sobre o sucesso do filme “De Pernas pro Ar 2” e da expectativa para um terceiro. Às 00h24, na TV Gazeta.

A produção ganhou o prêmio de melhor atriz no Festival de Cannes e foi indicado para a Palma de Ouro.

Caminhos da Reportagem Programa Especial Reencontro Taxista Empreendedor - A Importância da Gestão Bom para todos Opção Saúde Ser Saudável Programa Especial Papo de Mãe TV é Ciência Expedições Alto Falante - Musical Stadium + Ação Conhecendo Museus Eu Sou o Samba Paratodos Animania Espaço Dois Oportunidades Revista do Cinema Brasileiro A Arte do Artista Repórter Brasil Musicograma Cine Nacional - Quase Dois Irmãos Doc Especial - Stefan Zweig: Paraiso Utópico Curta TV Oncotô Comentário Geral Segue o Som Doc TV Biografias Simãosinho Sonhador Alto Falante A Grande Música Via Legal

TV VITÓRIA C6

SOLUÇÕES

TV DE HOJE

PROGRAMAÇÃO DE TV

(21 JAN. A 19 FEV. ) OsaspectosharmoniososdeMartecomSaturnoePlutãoaumentamopoderdasuaféetornamestesdiasideaisparaconcentrara menteemtudodebomquedeseja parasietodaacoletividade.

(22 NOV. A 21 DEZ. ) Martealia-seaPlutãoeSaturno eanunciaumafaseinspiradae fecunda,duranteaqualvocê poderáexecutarsuastarefas comobjetividadeeobterá excelentesresultado.

— Dica: as atividades práticas e

Polêmico filme de Lars Von Trier

(23 AGO. A 22 SET. ) Osaspectosbenéficosque unemMarteaPlutãoeSaturno anunciamumafasemuitíssimo favorávelparavocê,quepode daromelhordesiemtodasas áreasnasquaisatua.

— Dica: você tende a agir com

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

Ingrid Guimarães no “Altas Horas” No “Altas Horas” de hoje Ingrid Guimarães é a convidada de Serginho Groisman para o primeiro programa gravado em HD. A

CAPRICÓRNIO

(23 SET. A 22 OUT. ) SuacapacidadederealizaréreforçadaporMarte,PlutãoeSaturno,quetornamesteperíodo excelenteparavocêdedicar-se àsquestõesconcretasedar vazãoaseuladoeficiente.

(21 MAI. A 20 JUN. ) Plutãomagnetizapositivamente seusetordasmudançaseprometeumafasedereestruturações importantes.Desacelereoritmo enãoseenvolvaimpulsivamente emsituaçõesdesgastantes.

— Dica: Júpiter estimula o seu

15

Pensar

05h00 07h00 08h00 10h00 12h00 12h30 13h00 13h30 14h00 14h30 16h00

Iurd Nosso Tempo Fala Brasil Especial - HD Esporte Fantástico Jornal da TV Vitória Negócios de Sucesso - HD Privilège - HD Vitória Fashion Art Et Decor Record Kids Cine Aventura: Ed - Um Macaco Muito Louco 18h00 O Melhor do Brasil 20h00 Jornal da Record - HD

20h30 O Melhor do Brasil Continuação 23h00 Legendários (Nova Temporada) 00h00 Fim do Horário de Verão 01h00 Programação Iurd

TV TRIBUNA C7 06h00 07h00 08h30 09h00 09h30 10h00 09h00 12h00 12h35 13h00 13h35 14h15 18h30 19h15 19h40 20h30 21h30 22h15 01h45 02h15 02h45 03h30 04h15 05h00

Chaves Sábado Animado Terra Capixaba Imóveis In Foco Desafios Sabor a Bordo Bozo Tribuna Notícias - 1ª Edição Ponto Cult Tribuna na Estrada Nossa Terra Programa Raul Gil Aventura Selvagem Tribuna Notícias - 2ª Edição SBT Brasil Esquadrão da Moda Supernanny Cine Família - A Bússola de Ouro - HD Dois Homens e Meio Big Bang a Teoria Ataque de Risos I - Elas e Eu Ataque de Risos II - Uma Família Perdida no Meio do Nada Ataque de Risos III - Um Maluco no Pedaço Ataque de Risos IV Arnold

TV CAPIXABA C10

06h00 Igreja Mundial do Poder de Deus 06:50 Popcorn TV 07h00 Shop Mix 07h30 Country & Cia 08h00 Desenhos 08h15 É Tempo de Vitória 08h45 Vitória em Cristo 09h45 Desenhos 10h15 Doutor Saúde 10h35 Desenhos 11h30 Acontece Reapresentação 12h00 Vitória em Cristo 13h00 Magazine da Liga Uefa 13h25 Conversa de Gente Grande 14h15 Sessão Livre 16h50 Brasil Urgente 18h50 Acontece 19h20 Jornal da Band 20h25 Show da Fé 21h20 Mr Bean 21h30 Acredite se Quiser 22h15 Top Cine 23h00 Brasil Open de Tênis Compacto 23h30 Show Business 00h20 Cinema da Madrugada Um Homem de Família 02h45 Séries 03:00 Igreja Mundial do Poder de Deus

REDETV! ES C18 05h55 07h45 08h00 08h15 08h45 09h15 09h45 10h15 11h15 11h45 12h15 12h45 13h00 13h30 13h45 14h00 17h00

Ultrafarma Shop Tour Tempo de Colheita Shop Tour Movimento Pentecostal IEBV Ressurreição e Vida Espaço de Arte Celga TV Revista Programa Wesley Sathler Destaque Empresarial Shop Tour Igreja Família de Baixo da Graça TV Bereana Parceria Sábado Total Encantador de Cães

17h45 18h15 18h45 19h00 19h45 20h45 21h30 22h00 22h30 23h00 00h30 02h00 02h30 03h00 05h00

Parceria Polishop Parceria Companhia de Viagem Amaury Jr. Show RedeTV News ES! News Shop Tour Wwe Smackdown Mega Senha Saturday Night Live Bola de Neve Super Papo Igreja da Graça - Nosso Lar Super Papo

TV PAGA TELECINE PREMIUM (SKY/NET) 15h50 17h25 20h05 22h00

A Fera Cavalo de Guerra Guerra é Guerra! Motoqueiro Fantasma: Espírito de Vingança 23h00 X-Men: Primeira Classe

TELECINE ACTION (SKY/NET)

15h30 + Velozes + Furiosos 13h30 Velozes e Furiosos: Desafio em Tóquio 19h30 Velozes e Furiosos 5 Operação Rio 22h00 Pânico 4 23h00 A Informante

TELECINE PIPOCA (SKY/NET)

15h20 Transformers: O Lado Oculto da Lua 18h00 O Zelador Animal 20h00 O Preço do Amanhã 22h00 Gato de Botas 23h40 Gigantes de Aço

TELECINE CULT (SKY/NET)

16h00 A Última Diligência 18h05 A Raposa do Mar 20h00 Ponyo - Uma Amizade que Veio do Mar 22h00 Má Educação 23h55 Tudo Sobre Minha Mãe

GNT (SKY/NET)

21h00 Mulheres Possíveis (Variedades) - Sexualidade 21h30 Viva Voz Verão: Paralamas do Sucesso 22h00 O Mistério do Samba 23h30 A História de Ingrid Betancourt

MTV (SKY/NET/TVA)

22h00 Verão MTV - A Festa 23h00 Família MTV Conecrewdiretoria 23h30 Faixa a Faixa de Verão 23h45 Video Collection Smashing Pumpkins

HBO (TVA/NET)

17h50 Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles 20h00 HDTV - Santuário 22h00 A Casa dos Sonhos 23h45 O Livro de Eli

CINEMAX (SKY/NET) 14h15 16h00 19h00 21h00

Mensageiro da Rainha Carlos Revólver A Menina Que Brincava com Fogo 23h15 Crash

TNT (SKY/NET)

15h30 A Pantera Cor-de-Rosa 2 17h10 Piratas do Caribe: No Fim do Mundo 20h15 Resident Evil 2: Apocalipse 22h00 Kick-Ass - Quebrando Tudo

Lado a Lado TV GAZETA, 18H15

Afonso sugere a Albertinho que ele desista de Elias. Albertinho ameaça pedir a guarda do filho. Alzira não gosta de assistir Diva fazendo comédia. Isabel avisa a Edgar que precisa se livrar do inquérito, antes que Elias descubra que Constância é sua avó. Mario diz a Alzira que, assim como ela, Diva coloca o teatro na frente da vida pessoal. Albertinho revela à mãe que não quer mais ver Elias. Zé Maria tira Elias da escola, ao ver Constância subir o morro. ¦

Guerra dos Sexos

Salve Jorge

TV GAZETA, 19H20

¦

Kiko tem uma crise por causa do casamento e Roberta o repreende. Ulisses admira Vânia. Juliana decide ir à casa de Nando. Nenê tenta abrir o armário de Vitório no aeroporto. Zenon se aproxima de Analú. Nenê e Veruska ficam frustrados por não conseguirem a cópia da chave do armário do aeroporto. Roberta e Nando têm as malas roubadas ao aterrissar no Rio de Janeiro e, ao chegar no hotel, descobrem que a reserva não foi feita. ¦

TV GAZETA, 21H10

Lucimar afirma aos repórteres que Lívia mandou Morena para a Turquia. Celso fala mal de Antônia para Érica. Helô lê a reportagem com Lucimar e pede para conversar com ela. Lurdinha vê a foto de Santiago no jornal e afirma a Lucimar que o conheceu por intermédio de Wanda. Helô critica Stenio por não resolver o problema com Drica e Pepeu. Theo assiste à coletiva de Lívia e fica indignado. Rosângela pergunta se Morena está grávida. Wanda provoca Morena.


16

Pensar

A GAZETA VITÓRIA, SÁBADO, 16 DE FEVEREIRO DE 2013

ficção por TATIANA BRIOSCHI

SÉRIE PERSONALIDADES ANAGRAMÁTICAS O texto, selecionado pelo Edital de Contos da Secult em 2004, é resultado da participação da autora na Oficina Poiesis, ministrada pelo poeta Waldo Motta entre 2003 e 2004

A

s personalidades anagramáticas consistem em, por meio de intensa pesquisa, identificar pessoas de todo o mundo que marcaram seus nomes nos compêndios da história e que ao mesmo tempo as letras de seus nomes cabem em nomes de pessoas contemporâneas, em um cruzamento fascinante de passado e presente. Personalidades descobertas: Ribab Arbab (1891-1958): Especialista na história antiga de seu país, o Egito, acompanhou várias expedições arqueológicas aos sítios próximos às três grandes pirâmides. Acompanhou a descoberta dos túmulos de Agefêmenon, Tatuceménon e Te Ni Arfecóminenon. Descobriu como muitos reis e rainhas viveram e morreram, a história de várias guerras, a descrição de ritos ao deus Amon Rá, as adorações, os feitos. Única mulher nas expedições, não se importava com a poeira, o suor, os desconfortos da pesquisa de campo. Conseguiu traduzir vários textos gravados em egípcio arcaico. Tinha especial apreço pelos papiros e artigos de linho. Seu nome marca a ala noroeste do museu do Cairo, e sua causa mortis permanece um mistério até hoje, contribuindo para a lenda de que teria sofrido da “maldição da tumba” por ter violado vários sarcófagos de múmias. Marim Bobã Moró (1510-1587): Tupiniquim capixaba que causou grande espanto entre marinheiros e prisioneiros de Vasco Fernandes Coutinho quando chegaram à capitania hereditária em 1535. Marim possuía vários nomes por já ter matado vários tapuia e por isso era admirado em sua tribo. Defendia ferrenhamente a antropofagia e a poligamia. Sua relutância em submeter-se aos costumes estrangeiros dos jesuítas levou-o a comandar uma legião tupiniquim a mudar-se para a capitania de Ilhéus, onde ficaram por vários anos. Ele e seus parentes recusavam-se a trabalhar nos canaviais, por isso eram constantemente atacados pelos colonos brancos. Por ter sido um símbolo de resistência, “Marim Bobã” e depois sua corruptela “mabã”, entrou para o vocabulário espírito-santense como sinônimo de pessoa destemida e corajosa.

COLETIVO PEIXARIA

Binsa Obi (1839-1888): Congolês. Era agricultor e caçador. Obi descobriu em sua pequena propriedade de feijão e quiabo um cemitério onde esqueletos de quarenta mil anos repousavam. Houve grande alvoroço de arqueólogos e os restos mortais encontrados foram transferidos para Liechtenstein para estudo. Devido ao bom estado dos ossos e pertences, foi detectado que a humanóide viveu na região do rio Congo junto com outros companheiros, era mulher, media cerca de 1,50m e pesava aproximadamente 55Kg. Deve ter falecido de doença relacionada ao coração com a idade de 39 anos, além de ser carnívora. Pelo grande passo no entendimento da localização do elo perdido os cientistas denominaram a humanóide de “Homo Quiabensis Obi”, em homenagem ao seu descobridor. Nocios Rocios (167-245): Carpinteiro romano, foi chamado ao Senado para mostrar suas impensadas teorias de transporte ao diferenciar bigas de rua de bigas de guerra. O César ficou tão satisfeito com seu trabalho que mandou construir uma oficina mais moderna e melhor equipada para ele. Seus debates no banho público ficaram célebres e foram mais tarde denominados “lex biga” pelo renomado historiador Minimus. Viúvo, Rocios casou-se pela segunda vez e teve cinco filhas. Lisa Chovsc (980-1141): Lituana que inventou a maçaneta ao ter dificuldade em mover as pesadas portas de madeira maciça da estalagem de seus pais. Levava sempre em seu vestido um crucifixo de sândalo e um molho que usava para abrir as portas dos quartos de cama e mesinha. Começou seu invento com um pequeno pedaço de madeira, depois acrescentou outro perpendicularmente e depois pediu ao seu irmão Volivocov para fazer uma trava em metal que instalaram em um buraco na lateral da porta, permitindo que a porta fosse fechada mas não trancada. Seu invento logo atraiu adeptos em todo o mundo. Chovsc possuía muita determinação e coragem: conta a lenda que ela enfrentou e espantou o “fantasma da estalagem”, um espírito que, segundo alguns, vivia a atormentar os hóspedes na véspera de ano novo. Por isso, Lisa Chovsc teve seu nome incluído no libreto: “Todos os Espectros Fantasmagóricos dos Montes Urais e seus Aniquiladores”.


C2+ Pensar fevereiro2013